SPED NAS PEQUENAS EMPRESAS Palestra: CONTADOR NÃO FAZ MILAGRE

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SPED NAS PEQUENAS EMPRESAS Palestra: CONTADOR NÃO FAZ MILAGRE"

Transcrição

1 SPED NAS PEQUENAS EMPRESAS Palestra: CONTADOR NÃO FAZ MILAGRE ANTONIO SERGIO DE OLIVEIRA PROJETO SPED O projeto do Sistema Público de Escrituração Digital (Sped) constituise em um conjunto de obrigações acessórias objetivando a fiscalização eletrônica das empresas. Envolve os fiscos Federal, Estaduais e Municipais 2 1

2 ABRANGÊNCIA ATUAL SPED FISCAL (ICMS/IPI) SPED CONTÁBIL (ECD) FCONT NF-e CT-e SPED CONTRIBUIÇÕES (PIS/COFINS/INSS) NOVOS PROJETOS NF-e - Manifestação do Destinatário NFS-e CT-e SAT FISCAL CF-e (cupom fiscal eletrônico) E-SOCIAL ( folha de pagamento) ECF (e-lalur/fcont + DIPJ) P3- Livro Mod.3 (controle do estoque)-bloco K 3 O SPED compreende diversos subprojetos: 4 2

3 MUDANÇA DO PARADIGMA Paradigma: um exemplo que serve como modelo; padrão. No caso das empresas, significa pensar de uma nova maneira, lançar mão de novos recursos, modernizar, reorganizar os processos de recebimento, processamento e envio das informações, investimento em informática, etc. Uso da contabilidade como ferramenta de gestão e planejamento, o que implica em fornecer todos os documentos (extratos bancários, contratos, notas fiscais) e informações necessárias ao Contador. DE QUEM É A RESPONSABILIDADE? Empresa: é a responsável perante o fisco pela entrega do SPED e, caso algo saia errado, será a única prejudicada com multas e sanções fiscais. Deverá propiciar o diálogo entre o fornecedor do sistema de informática(erp) e Contador. Fornecedor do Sistema (ERP): geralmente é quem controla as operações de compra, venda, estoque e financeiro da empresa, por isso é detentor de inúmeros dados necessários ao SPED. É conveniente que exporte essas informações para o sistema fiscal da contabilidade e, atualmente, o caminho mais conveniente é fazer isso através do próprio leiaute do SPED. Contador: de forma geral, é o responsável pela apuração dos impostos através dos recursos de seu sistema fiscal. Devido à grande quantidade de informações necessárias ao SPED, vem se tornando inviável a digitação dos dados fornecidos pelas empresas e é nesse momento que o contador precisa do apoio do sistema de informática da empresa. Antonio Sérgio de Oliveira 6 3

4 Pontos de atenção para a empresa Adequação do sistema de informática Adequação dos cadastros de clientes, fornecedores e produtos Controle de estoque e inventário físico Reorganização na relação com funcionários e revisão da folha de pagamento A ESCOLHA DO SOFTWARE TODA EMPRESA NECESSITA DE UM SISTEMA Buscando reduzir ou eliminar desperdícios, retrabalho e aumentar a eficiência dos controles internos é indispensável a utilização de um sistema de controle interno. Antonio Sérgio de Oliveira 8 4

5 A ESCOLHA DO SOFTWARE AÇÕES RECOMENDADAS: 1º - Definir o software (programa) de acordo com a atividade 2º - Buscar o hardware (equipamento) adequado para instalar e operar o aplicativo 3º - Preparar a infraestrutura para receber o hardware e o software (local, ventilação, segurança,contingências) 4ª - Capacitar as pessoas que irão utilizar e alimentar o programa Antonio Sérgio de Oliveira 9 A ESCOLHA DO SOFTWARE O QUE ANALISAR O que analisar na contratação de um aplicativo: Fornecedor Produto (apresentação, demonstração e testes) Preços Suporte pós-contrato Política de atualização e manutenção Custos de customização e consultoria Licenças Diferenciais (do produto para você) Emissão de NF-e e guarda do XML Inventário e Controle da Produção e do Estoque Antonio Sérgio de Oliveira 10 5

6 A ESCOLHA DO SOFTWARE FORNECEDOR Origem, histórico, equipe Tempo no mercado Portfólio de produtos e serviços Clientes (tipos e portes, satisfação) Informações cadastrais (CNPJ e Prefeitura) Recursos para atendimento Antonio Sérgio de Oliveira 11 A ESCOLHA DO SOFTWARE HARDWARES Alguns hardwares e recursos básicos para o uso do programa: servidor microcomputadores rede de comunicação de dados impressoras Segurança dos dados: Backups periódicos Senhas de acesso Antonio Sérgio de Oliveira 12 6

7 CADASTROS: CLIENTES FORNECEDORES PRODUTOS Preparando o Cadastro de clientes, fornecedores e produtos Setor de Cadastros,Compras e Vendas Um ponto importante a ser pensado é na orientação dos seus clientes a manterem em dia os cadastros dos clientes, fornecedores e produtos, já que no SPED os cadastros desempenham importante papel na hora da validação do arquivo. Atenção aos códigos dos produtos. Antonio Sérgio de Oliveira 14 7

8 REGISTRO 0150: TABELA DE CADASTRO DO PARTICIPANTE Nº Campo Descrição 01 REG Texto fixo contendo COD_PART Código de identificação do participante no arquivo. 03 NOME Nome pessoal ou empresarial do participante. 04 COD_PAIS Código do país do participante, conforme a tabela indicada no item CNPJ CNPJ do participante. 06 CPF CPF do participante. 07 IE Inscrição Estadual do participante. 08 COD_MUN Código do município, conforme a tabela IBGE 09 SUFRAMA Número de inscrição do participante na Suframa 10 END Logradouro e endereço do imóvel 11 NUM Número do imóvel 12 COMPL Dados complementares do endereço 13 BAIRRO 15 Bairro em que o imóvel está situado REGISTRO 0200: TABELA DE IDENTIFICAÇÃO DO ITEM (PRODUTO E SERVIÇOS) Nº Campo Descrição 01 REG Texto fixo contendo "0200" 02 COD_ITEM Código do item 03 DESCR_ITEM Descrição do item 04 COD_BARRA Representação alfanumérico do código de barra do produto, se houver 05 COD_ANT_ITEM Código anterior do item com relação à última informação apresentada. 06 UNID_INV Unidade de medida utilizada na quantificação de estoques. Tipo do item - Atividades Industriais, Comerciais e Serviços: 00 - Mercadoria para Revenda; 01 - Matéria-Prima; 02 - Embalagem; 03 - Produto em Processo; 04 - Produto Acabado; 07 TIPO_ITEM 05 - Subproduto; 06 - Produto Intermediário; 07 - Material de Uso e Consumo; 08 - Ativo Imobilizado; 09 - Serviços; 10 - Outros insumos; 99 - Outras 08 COD_NCM Código da Nomenclatura Comum do Mercosul 09 EX_IPI Código EX, conforme a TIPI 10 COD_GEN Código do gênero do item, conforme a Tabela COD_LST Código do serviço conforme lista do Anexo I da Lei Complementar Federal nº 116/ ALIQ_ICMS Alíquota de ICMS aplicável ao item nas operações internas 8

9 INVENTÁRIO FÍSICO Antonio Sérgio de Oliveira 17 Guia Prático do SPED -Inventário na data do balanço Este registro deve ser apresentado para discriminar os valores totais dos itens/produtos do inventário realizado em 31 de dezembro de cada exercício. O inventário deverá ser apresentado no arquivo da EFD, no segundo mês subseqüente ao evento. Exemplo: Inventário realizado em 31/12/13 deverá ser apresentado na EFD de período de referência fevereiro/14 a ser entregue até o dia 25/03/14. SP -Portaria CAT 147/09 Inventário quando entra no SPED Essa regra está prevista no 4º do Artigo 3º da referida Portaria: Artigo 3º O arquivo digital da EFD de que trata o artigo 2º deverá conter: a EFD do livro fiscal Registro de Inventario. 9

10 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DOS ESTOQUES DO RIR (ART.296) Insumos e Mercadorias: Devem ser avaliadas pelo custo de aquisição mais recente. Produtos Acabados e em Elaboração: a) os de materiais em processamento, por uma vez e meia o maior custo das matérias-primas adquiridas no período, ou em 80% do valor dos produtos acabados, determinado de acordo com a alínea b a seguir; b) os dos produtos acabados, em 70% do maior preço de venda no período de apuração. INVENTÁRIO - OBRIGATÓRIO dificuldades para o empresário e o contador: falta de controle de estoques legislação sempre exigiu o estoque no balanço e o livro de Inventário (Modelo 7) todas as empresas deveriam possuir o controle desses materiais RIR traz alternativa quem não tem sistema integrado de controle de estoque (art. 296) situação contornada pela adoção de regras do Imposto de Renda, mas o inventário fica errado. 10

11 VANTAGENS DO CONTROLE DE ESTOQUE - 1 obrigatória a existência de um sistema na empresa para controlar o estoque, compras, vendas, faturamento, financeiro, produção, contas a pagar, contas a receber para que se tenha a segurança do envio da informação correta para o fisco antes disso o controle de estoque é ferramenta crucial para a direção da empresa o empresário pode saber quais produtos têm saída mais rápida, qual produto está parado há muito tempo no estoque e quanto do seu capital está investido em mercadorias VANTAGENS DO CONTROLE DE ESTOQUE - 2 agregando o controle de estoque a outros relatórios e análises do contador é possível direcionar a aplicação de recursos para aqueles itens com maior margem de lucro é possível ainda a análise do custo de armazenagem e a avaliação do tamanho ideal do estoque evitando custos de aluguel de espaço para produtos parados, encalhados, de pouco giro ou pequena margem de lucro Por isso, empresário, antes mesmo do fisco, você deveria ser o maior interessado em controlar os estoques, já que isso pode trazer muitos benefícios à sua empresa, além de evitar multas da fiscalização 11

12 INVENTÁRIO MOMENTO DE AJUSTE E AVALIAÇÃO DOS CONTROLES o inventário é a contagem física dos produtos numa determinada data com o objetivo de checar a qualidade dos controles e ajustar as eventuais diferenças deve ser o momento de finalização de um processo, processo que deve ser permanente ao longo do ano; o inventário é apenas uma correção de rota A meta final então não é apenas fazer o inventário, mas também implantar controles permanentes confiáveis implica tanto a aquisição de um sistema de controle interno quanto a mudança de cultura da empresa por meio da conscientização e treinamento do pessoal Bloco H (visão geral com os registros fechados) Bloco Descrição Registro Nível Ocorrência Obrigatoriedade do registro (Todos contribuintes) H Abertura do Bloco H H O H Totais do Inventário H005 2 V H Inventário H :N OC OC H Informação complementar do H N OC Inventário H Encerramento do Bloco H H O 12

13 REGISTRO H005: TOTAIS DO INVENTÁRIO Nº Campo Descrição 01 REG Texto fixo contendo "H005" 02 DT_INV Data do inventário 03 VL_INV Valor total do estoque 04 MOT_INV Informe o motivo do Inventário: 01 No final no período; 02 Na mudança de forma de tributação da mercadoria (ICMS); 03 Na solicitação da baixa cadastral, paralisação temporária e outras situações; 04 Na alteração de regime de pagamento condição do contribuinte; 05 Por determinação dos fiscos. Os CNAES abaixo devem enviar o inventário mensalmente cfme. Guia Prático /01 COMÉRCIO ATACADISTA DE ÁLCOOL CARBURANTE, BIODIESEL, GASOLINA E DEMAIS DERIVADOS DE PETRÓLEO, EXCETO LUBRIFICANTES, NÃO REALIZADO POR TRANSPORTADOR RETALHISTA (T.R.R.) /02 COMÉRCIO ATACADISTA DE COMBUSTÍVEIS REALIZADO POR TRANSPORTADOR RETALHISTA (T.R.R.) REGISTRO H010: INVENTÁRIO Nº Campo Descrição 01 REG Texto fixo contendo "H010" 02 COD_ITEM Código do item (campo 02 do Registro 0200) 03 UNID Unidade do item 04 QTD Quantidade do item 05 VL_UNIT Valor unitário do item 06 VL_ITEM Valor do item 07 IND_PROP Indicador de propriedade/posse do item: 0- Item de propriedade do informante e em seu poder; 1- Item de propriedade do informante em posse de terceiros; 2- Item de propriedade de terceiros em posse do informante 08 COD_PART Código do participante (campo 02 do Registro 0150): - proprietário/possuidor que não seja o informante do arquivo 09 TXT_COMPL Descrição complementar 10 COD_CTA Código da conta analítica contábil debitada/creditada 11 Valor do Estoque para fins de imposto de renda 13

14 P/3 - BLOCO K LIVRO DE CONTROLE DA PRODUÇÃO E DO ESTOQUE O ATO COTEPE ICMS 52/13, altera o leiaute da EFD previsto no Ato Cotepe 09/08 incluindo o Bloco K, relativo ao Controle da Produção e Estoque. Através do novo Bloco da EFD devem ser informados, entre outros: o estoque escriturado, através do registro K200 os itens produzidos e os insumos consumidos, através dos registros K230 e K235 detalhes sobre a industrialização efetuada por terceiros e os insumos consumidos, através dos registros K250 e K255 P/3 - Livro de controle da produção e do estoque Registro 0210 Consumo Específico Padronizado (novo registro a ser incluso no Bloco 0) Nº Campo Descrição Tipo Tam Dec 01 REG Texto fixo contendo "0210" C 4-02 COD_ITEM_CO MP Código do item componente/insumo (campo 02 do Registro 0200) 03 QTD_COMP Quantidade do item componente/insumo para se produzir uma unidade do item composto/resultante 04 PERDA Perda/quebra normal percentual do insumo/componente para se produzir uma unidade do item composto/resultante C 60 - N 17 6 N

15 P/3 - Livro de controle da produção e do estoque Bloco Descrição Registro Nível Ocorrência Obrigatoriedade do bloco (Todos os contribuintes) K Abertura do Bloco K K O K Período de Apuração do ICMS/IPI K100 2 V OC K Estoque Escriturado K200 3 V OC K Outras Movimentações Internas K220 3 V OC entre Mercadorias K Itens Produzidos K230 3 V OC K Insumos Consumidos K :N OC K Industrialização Efetuada por K250 3 V OC Terceiros Itens Produzidos K Industrialização em Terceiros Insumos Consumidos K :N OC K Encerramento do Bloco K K O e- SOCIAL folha de pagamento 15

16 Justiça do Trabalho 16

17 Informações novas no e Social Dados da estabilidade dos empregados (início, término e motivo) Comunicação de aviso prévio, de férias e outros afastamentos Processos judiciais ou administrativos Atestado de saúde ocupacional Alteração de dados cadastrais (endereço, escolaridade, estado civil, entre outros) Alteração do Contrato de Trabalho (remuneração, local de trabalho, cargo ou função, entre outros) Informações novas no e Social Comunicação de Acidente de Trabalho (com ou sem afastamento) Atividades efetivamente desempenhadas pelo trabalhador (PPP) Fato relevante (advertência, suspensão, aposentadoria sem extinção do vinculo, entre outros) Trabalhador sem vínculo empregatício (estagiários, diretor não empregado, cooperado, entre outros) 17

18 Informações novas no e Social PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS COM CESSÃO DE MÃO DE OBRA Tomadores Informação separada por prestador Detalhamento dos serviços Valores Retidos Notas Fiscais Prestadores dos serviços Informação Separada por Tomador Retenções sofridas Notas Fiscais Obra de Construção Civil Tomador - Empreitada total e subempreitadas OBRIGAÇÕES DO CLIENTE (1) (área fiscal e contábil) Possuir Sistema de Gestão para poder exportar para o escritório as informações, o Contador vai tratar e validar a informação. Realizar nestes sistemas os lançamentos individualizados (item a item) relativos às suas compras e vendas observando as regras fiscais orientadas pelo escritório Contratar faturistas com conhecimentos básicos de legislação fiscal Propiciar treinamentos periódicos aos funcionários relativos a assuntos fiscais seguindo as recomendações do escritório Controlar estoques e informações da sua produção, realizando inventário físico nas datas recomendadas pelo escritório Emitir suas NF de vendas e enviar junto com todas as notas 36 fiscais de compras para o escritório 18

19 OBRIGAÇÕES DO CLIENTE (2) (área fiscal e contábil) Conferir a DANFE no momento do recebimento Armazenar os arquivos das notas eletrônicas (XML) de vendas e compras pelo prazo de 5 anos Obter NCM dos produtos comprados e vendidos Comprar os Certificados Digitais Acompanhar prazo de vencimento e renovar os certificados digitais Adequação dos cadastros de clientes, fornecedores e produtos Possuir Formulário de Segurança, no-break ou gerador de energia para emissão de NF-e em caso de emergências. Enviar XML para seus clientes e transportadoras Cobrar dos fornecedores p/ que enviem o arquivo xml 37 SPED NAS PEQUENAS EMPRESAS o livro PARTE I O NOVO PAPEL DO EMPRESÁRIO CAPITULO 1- A conscientização do pequeno empresário CAPITULO 2- As 7 dicas para a pequena empresa CAPITULO 3- A Contabilidade Auxiliando na Gestão da Empresa CAPITULO 4- Atribuições Empresário e Contador CAPITULO 5- A escolha e o uso de um sistema CAPÍTULO 6- Inventário Físico PARTE II - OS PROGRAMAS DO SPED CAPITULO 7- EFD ICMS/IPI Regras Principais CAPITULO 8- EFD Contribuições (PIS/COFINS/INSS) Regras Principais CAPITULO 9- ECD (Contábil) Regras Principais CAPITULO 10-NF-e, CT-e CAPITULO 11-Cupom Fiscal Eletrônico - Projeto SAT FISCAL CAPÍTULO 12-E-Social PARTE III DIAGNÓSTICO DA EMPRESA 38 19

20 BIG BROTHER TRIBUTÁRIO (parafraseando Roberto Dias Duarte em seu livro Big Brother Fiscal) RECEITA FEDERAL APERTA O CERCO CONTRA OS CONTRIBUINTES O QUE SERÁ CRUZADO: As informações que envolvam CPF ou CNPJ serão cruzadas on-line com: DIMOB: Checar os bens imóveis - terrenos, casas, apartamentos, sítios, construções; DEMED: Declaração de serviços médicos DIMOF : Declaração de Informações s/ Movim. Financeira BANCOS: cartões de crédito, débito, aplicações, movimentações, financiamentos; DETRANS: Registro de propriedade de veículos, motos, barcos, Jetskis, etc.; EMPRESAS EM GERAL: cruzamentos de compras, vendas, água, luz, telefone, através da NF-e. 39 PALESTRAS SOBRE O e-social ESCRITÓRIO CONTÁBIL : PREPARE SEUS CLIENTES DEPARTAMENTO PESSOAL: PREPARE OS COLABORADORES (11)

21 ANTONIO SÉRGIO DE OLIVEIRA Contador, Adm. de Empresas, Pós Graduado em Gestão Pública, Técnico em Contabilidade, palestrantes do CRC-SP, foi Consultor do Grupo IOB- THOMSON, foi Fiscal do CRC-SP, ministra aulas na, SINDCONT-SP, SESCON, CONTMATIC, FIPECAFI., atuando na área fiscal há mais de 25 anos. Ministra palestras e treinamentos para clientes e funcionários de Escritório Contábil. Coordenador do site Autor dos livros: SPED NAS PEQUENAS EMPRESAS SPED NO ESCRITÓRIO CONTÁBIL SPED P/ CLIENTES DO ESCRITÓRIO CONTÁBIL (DVD) MANUAL DE SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA DO ICMS DE SÃO PAULO SPED e NOTA FISCAL ELETRÔNICA LIVRO P/ OS CLIENTES DO ESCRITÓRIO CONTÁBIL E EMPRESÁRIOS EM GERAL

Bloco K SPED EFD. Renata Santana Santos renata@ensicon.com.br. Você sabe o que contempla o Bloco K?

Bloco K SPED EFD. Renata Santana Santos renata@ensicon.com.br. Você sabe o que contempla o Bloco K? Bloco K SPED EFD Renata Santana Santos renata@ensicon.com.br Você sabe o que contempla o Bloco K? Resposta O livro modelo 03, este livro contempla o controle de todas as movimentações de estoque, incluindo

Leia mais

BLOCO K. CIESP Leste 29/10/2015

BLOCO K. CIESP Leste 29/10/2015 BLOCO K CIESP Leste 29/10/2015 Objetivo do Bloco K O objetivo desse controle é acabar de vez com a emissão de notas fiscais com informações incorretas, como as subfaturadas ou espelhadas e as meia-notas,

Leia mais

ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL - Preenchimento dos Registros C100, C170 e 190. Matéria Elaborada com Base na Legislação Vigente em 10.11.2010.

ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL - Preenchimento dos Registros C100, C170 e 190. Matéria Elaborada com Base na Legislação Vigente em 10.11.2010. ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL - Preenchimento dos Registros C100, C170 e 190 Matéria Elaborada com Base na Legislação Vigente em 10.11.2010. SUMÁRIO: 1 - INTRODUÇÃO 2 - REGISTRO C100 - NOTA FISCAL (CÓDIGO

Leia mais

Controle de Produção e Estoque

Controle de Produção e Estoque www.pwc.com.br Controle de Produção e Estoque do SPED Fiscal e seus registros Junho de 2015 Índice 1. Bloco 0 1.1 Registro 0200 Cadastro de itens 1.2 Registro 0210 Consumo específico padronizado 1.3 Registro

Leia mais

expert PDF Trial SPED - EFD Escrituração Fiscal Digital Elaborado por: Antonio Sérgio de Oliveira

expert PDF Trial SPED - EFD Escrituração Fiscal Digital Elaborado por: Antonio Sérgio de Oliveira Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo Tel. (11) 3824-5400 - ramal 1529 (núcleo de relacionamento) Email: desenvolvimento@crcsp.org.br web: www.crcsp.org.br Rua Rosa e Silva, 60 Higienópolis

Leia mais

Lay-out de importação do SPED Serviços

Lay-out de importação do SPED Serviços Lay-out de importação do SPED Serviços REGISTRO 0000: (Sped Pis/Cofins) REGISTRO 0150: (Sped Fiscal) REGISTRO 0175: (Sped Fiscal) REGISTRO 0200: (Sped Fiscal) REGISTRO 0450: (Sped Fiscal) REGISTRO A100:

Leia mais

Implantação do Bloco K

Implantação do Bloco K 1) Estrutura e Layout: Primeiramente, cabe nos registrar que Escrituração Fiscal Digital (EFD), ou simplesmente Sped-Fiscal, deverá ser efetuada pelo contribuinte mediante o registro eletrônico, em arquivo

Leia mais

Projeto SPED de A a Z

Projeto SPED de A a Z Consultoria e Treinamentos Apresentam: Projeto SPED de A a Z SPED Decreto nº 6.022 22/01/07 Instituir o Sistema Público de Escrituração Digital (SPED) Promover a integração dos fiscos; Racionalizar e uniformizar

Leia mais

GUIA PRÁTICO DA ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL - EFD

GUIA PRÁTICO DA ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL - EFD GUIA PRÁTICO DA ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL - EFD Capítulo I Informações gerais sobre a EFD Seção 1 Apresentação Seção 2 Legislação Seção 3 Da apresentação do arquivo da EFD Seção 4 Periodicidade das informações

Leia mais

ASSOCIAÇÃO CATARINENSE DE SUPERMERCADOS ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL - EFD

ASSOCIAÇÃO CATARINENSE DE SUPERMERCADOS ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL - EFD ASSOCIAÇÃO CATARINENSE DE SUPERMERCADOS ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL - EFD 1 - Informações referentes à Escrituração Fiscal Digital EFD A Escrituração Fiscal Digital é um dos módulos do um sistema púbico

Leia mais

Escrituração Fiscal Digital EFD ICMS/IPI. Dulcineia L. D. Santos

Escrituração Fiscal Digital EFD ICMS/IPI. Dulcineia L. D. Santos Escrituração Fiscal Digital EFD ICMS/IPI Dulcineia L. D. Santos Sistema Público de Escrituração Digital SPED Decreto n. 6.022, de 22/01/2007. Objetivos do SPED: unificar as atividades de recepção, validação,

Leia mais

SPED. EFD CONTRIBUIÇÕES (Palestra) ANTONIO SÉRGIO DE OLIVEIRA WWW.PORTALDOSPED.COM.BR

SPED. EFD CONTRIBUIÇÕES (Palestra) ANTONIO SÉRGIO DE OLIVEIRA WWW.PORTALDOSPED.COM.BR SPED EFD CONTRIBUIÇÕES (Palestra) ANTONIO SÉRGIO DE OLIVEIRA WWW.PORTALDOSPED.COM.BR ANTONIO SÉRGIO DE OLIVEIRA Contador, Administrador de Empresas, Pós Graduado em Gestão Pública, Técnico em Contabilidade,

Leia mais

GUIA PRÁTICO DA ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL - EFD

GUIA PRÁTICO DA ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL - EFD GUIA PRÁTICO DA ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL - EFD Capítulo I Informações Gerais sobre a EFD Seção 1 Apresentação Seção 2 Legislação Seção 3 Da apresentação do arquivo da EFD Seção 4 Periodicidade das Informações

Leia mais

LAY-OUT ARQUIVOS DE INTEGRAÇÃO (Notas Fiscais e CTRC)

LAY-OUT ARQUIVOS DE INTEGRAÇÃO (Notas Fiscais e CTRC) EMPRESA: LAY-OUT ARQUIVOS DE INTEGRAÇÃO (Notas Fiscais e CTRC) NOME DO ARQUIVO Existem dois nomes possíveis: um para as notas de saída e outro para as notas de entrada. - Saídas : O nome do arquivo deve

Leia mais

Manual De Sped Fiscal E Sped Pis / Cofins

Manual De Sped Fiscal E Sped Pis / Cofins Manual De Sped Fiscal E Sped Pis / Cofins 29/05/2012 1 O Sped fiscal e Pis/Confins é uma arquivo gerado através do sistema da SD Informática, onde este arquivo contem todos os dados de entrada e saída

Leia mais

Sistema Público de Escrituração Digital. Institui o Sistema Público de Escrituração Digital (Sped)

Sistema Público de Escrituração Digital. Institui o Sistema Público de Escrituração Digital (Sped) Escrituração Fiscal Digital Evolução 2003 2004 2005 2006 2007 Decreto nº 6.022-22/01/07 Institui o (Sped) Objetivo: promover a atuação integrada dos fiscos, mediante a padronização e racionalização das

Leia mais

Confira também a legislação estadual do seu domicílio nos portais das Secretarias Estaduais de Fazenda.

Confira também a legislação estadual do seu domicílio nos portais das Secretarias Estaduais de Fazenda. Legislação pertinente ao SPED FISCAL em ordem anticronológica: Ato COTEPE/ICMS 17, de 15 de junho de 2011 - Altera o Ato COTEPE/ICMS 09/08, que dispõe sobre as especificações técnicas para a geração de

Leia mais

GUIA PRÁTICO DA ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL - EFD

GUIA PRÁTICO DA ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL - EFD GUIA PRÁTICO DA ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL - EFD Capítulo I Informações gerais sobre a EFD Seção 1 Apresentação Seção 2 Legislação Seção 3 Da apresentação do arquivo da EFD Seção 4 Periodicidade das informações

Leia mais

Projetos SPED. Edmar de Oliveira Frazão

Projetos SPED. Edmar de Oliveira Frazão Projetos SPED Edmar de Oliveira Frazão Sumário Nf-e Nota Fiscal Eletrônica Nf-e Nota Fiscal Eletrônica versão 2.0 CT-e Conhecimento Eletrônico NFS-e NF de Serviço Eletrônico CF-e Cupom Fiscal Eletrônico

Leia mais

GUIA PRÁTICO DA ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL - EFD

GUIA PRÁTICO DA ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL - EFD GUIA PRÁTICO DA ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL - EFD Capítulo I Informações gerais sobre a EFD Seção 1 Apresentação Seção 2 Legislação Seção 3 Da apresentação do arquivo da EFD Seção 4 Periodicidade das informações

Leia mais

Escrituração Fiscal Digital (EFD) Regras Gerais. 1. Introdução. 2. Definição

Escrituração Fiscal Digital (EFD) Regras Gerais. 1. Introdução. 2. Definição SUMÁRIO 1. Introdução 2. Definição 3. Contribuintes Obrigados à EFD 3.1. Contribuintes optantes pelo SIMPLES Nacional ou Microempreendedor Individual (MEI) 4. Livros Fiscais 5. Contribuintes Obrigados

Leia mais

Bloco K no SPED Fiscal. Dulcineia L. D. Santos

Bloco K no SPED Fiscal. Dulcineia L. D. Santos Bloco K no SPED Fiscal Dulcineia L. D. Santos Escrituração Fiscal Digital EFD ICMS/IPI Legislação Nacional: Ajuste SINIEF 2/09 Ato COTEPE/ICMS 09/08 Protocolo 3/11 Legislação no Estado de São Paulo: Artigo

Leia mais

O que é o Sistema Público de Escrituração Digital - SPED?

O que é o Sistema Público de Escrituração Digital - SPED? SPED PIS/COFINS Teoria e Prática O que é o Sistema Público de Escrituração Digital - SPED? E v e l i n e B a r r o s o Maracanaú - CE Março/2 0 1 2 1 2 Conceito O SPED é instrumento que unifica as atividades

Leia mais

Bloco K + ECF. Bloco K no SPED Fiscal. Apresentação: 20/11/2014

Bloco K + ECF. Bloco K no SPED Fiscal. Apresentação: 20/11/2014 Bloco K + ECF Apresentação: Danilo Lollio Graduado em Análise de Sistemas pela Universidade Mackenzie. Formado em Pedagogia pela Universidade de São Paulo -USP. Gerente de Legislação da Wolters Kluwer

Leia mais

GUIA PRÁTICO DA ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL - EFD

GUIA PRÁTICO DA ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL - EFD GUIA PRÁTICO DA ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL - EFD Capítulo I Informações gerais sobre a EFD Seção 1 Apresentação Seção 2 Legislação Seção 3 Da apresentação do arquivo da EFD Seção 4 Periodicidade das informações

Leia mais

EFD ICMS/IPI. Bloco K CONTROLE DA PRODUÇÃO E DO ESTOQUE

EFD ICMS/IPI. Bloco K CONTROLE DA PRODUÇÃO E DO ESTOQUE 16/09/2014 EFD ICMS/IPI Bloco K CONTROLE DA PRODUÇÃO E DO ESTOQUE Apresentação: José A. Fogaça Neto Legislação Ato COTEPE/ICMS 52/2013 alteração do Ato COTEPE 09/2008 para inclusão do Bloco K Ajuste SINIEF

Leia mais

Aspectos gerais para validação da EFD Contribuições Lucro Presumido

Aspectos gerais para validação da EFD Contribuições Lucro Presumido Aspectos gerais para validação da EFD Contribuições Lucro Presumido Sumário Aspectos gerais para validação da EFD Contribuições Lucro Presumido 1. Cadastro de Empresas... 2 2. Cadastro de Participantes...

Leia mais

Escrituração Fiscal Digital EFD - PIS/COFINS. São Paulo, agosto de 2011

Escrituração Fiscal Digital EFD - PIS/COFINS. São Paulo, agosto de 2011 Escrituração Fiscal Digital EFD - PIS/COFINS São Paulo, agosto de 2011 m28 Obrigações Tributárias: Emissão de Documento Fiscal Escrituração Contábil Obrigação Acessória Escrituração Fiscal Entrega de Declarações

Leia mais

AUDITORIA FISCO-CONTÁBIL DAS DEMONSTRAÇÕES ELETRÔNICAS COMPLIANCE FISCAL ELETRÔNICO

AUDITORIA FISCO-CONTÁBIL DAS DEMONSTRAÇÕES ELETRÔNICAS COMPLIANCE FISCAL ELETRÔNICO AUDITORIA FISCO-CONTÁBIL DAS DEMONSTRAÇÕES ELETRÔNICAS COMPLIANCE FISCAL ELETRÔNICO Nossos serviços de auditoria das Obrigações Eletrônicas utilizam ferramentas que permitem auditar os arquivos enviados

Leia mais

SINDCONT-SP SINDCONT-SP

SINDCONT-SP SINDCONT-SP SPED, ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL EFD E OS DOCUMENTOS ELETRÔNICOS 2007/2008 Programa: - Sistema Público de Escrituração Digital - SPED - Escrituração Fiscal Digital - EFD - Documentos Eletrônicos do SPED:

Leia mais

Escrita Fiscal Tron SPED FISCAL

Escrita Fiscal Tron SPED FISCAL 1 Escrita Fiscal Tron SPED FISCAL A Escrituração Fiscal Digital - EFD é um arquivo digital que se constitui de um conjunto de escriturações de documentos fiscais e de outras informações de interesse dos

Leia mais

SPED. EFD CONTRIBUIÇÕES (Palestra) ANTONIO SÉRGIO DE OLIVEIRA WWW.PORTALDOSPED.COM.BR ANTONIO SÉRGIO DE OLIVEIRA

SPED. EFD CONTRIBUIÇÕES (Palestra) ANTONIO SÉRGIO DE OLIVEIRA WWW.PORTALDOSPED.COM.BR ANTONIO SÉRGIO DE OLIVEIRA SPED EFD CONTRIBUIÇÕES (Palestra) ANTONIO SÉRGIO DE OLIVEIRA WWW.PORTALDOSPED.COM.BR 1 ANTONIO SÉRGIO DE OLIVEIRA Contador, Administrador de Empresas, Pós Graduado em Gestão Pública, Técnico em Contabilidade,

Leia mais

Professor José Sérgio Fernandes de Mattos

Professor José Sérgio Fernandes de Mattos Professor Apresentação: 1. Instituído pelo Decreto nº 6.022, de 22 de janeiro de 2007, o Sistema Público de Escrituração Digital (Sped) faz parte do Programa de Aceleração do Crescimento do Governo Federal

Leia mais

Nota Fiscal Eletrônica

Nota Fiscal Eletrônica Nota Fiscal Eletrônica Novidades Prof. Dr. Tiago N. B. Slavov Pirassununga, Fev-2015 Documentos Eletrônicos são os principais subprojetos do SPED ECD NF-E CT-E MDF-e EFD Fiscal EFD Contribuições E-Social

Leia mais

SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL. Socorro Oliveira 11.MARÇO.2010

SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL. Socorro Oliveira 11.MARÇO.2010 SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL Socorro Oliveira 11.MARÇO.2010 DECRETO Nº 6.022-22/01/07 Eliminar a redundância de informações por meio da padronização das Obrigações Acessórias Uniformizar as

Leia mais

SPED PIS E COFINS SPED PIS E COFINS. Sistema Questor SPED PIS E COFINS - SPED PIS E COFINS - 0brigatoriedade. Objetivos do Curso

SPED PIS E COFINS SPED PIS E COFINS. Sistema Questor SPED PIS E COFINS - SPED PIS E COFINS - 0brigatoriedade. Objetivos do Curso Sistema Questor SPED PIS E COFINS SPED Sistema Público de Escrituração Digital EFD Escrituração Fiscal Digital Instrutor: - Jocenei Friedrich Apoio: - Sejam todos bem-vindos Objetivos do Curso Conhecer

Leia mais

Seminário CIESP Campinas

Seminário CIESP Campinas www.pwc.com.br Seminário CIESP Campinas Bloco K Sua empresa está preparada para a entrega? Novembro de 2015 Briefing Entender o que muda e como se preparar para cumprir mais esta nova obrigação acessória:

Leia mais

Distrito Federal > Novembro/2015

Distrito Federal > Novembro/2015 OBS: As informações contidas nesta página são de caráter informativo, não dispensando a consulta a um profissional especializado, devido à freqüência com que os conteúdos sofrem alterações. Distrito Federal

Leia mais

.: Registro de Eventos Trabalhistas (RET): férias, aviso prévio, admissões, etc: análise e orientação sobre o preenchimento correto das informações;

.: Registro de Eventos Trabalhistas (RET): férias, aviso prévio, admissões, etc: análise e orientação sobre o preenchimento correto das informações; Gonzaga & Rocha Cursos e Treinamentos & FACEC - Faculdade de Ciência e Educação do Caparaó promovem: CURSO esocial.: Orientar os participantes sobre as principais regras e leiaute do esocial (Sistema de

Leia mais

Bloco K no SPED FISCAL

Bloco K no SPED FISCAL Bloco K no SPED FISCAL Registro de Controle da Produção e do Estoque Bloco K no SPED Fiscal - Registro de Controle da Produção e do Estoque Obrigatoriedade Cronograma Estrutura Bloco K e SPED Fiscal: entenda

Leia mais

LIVRO REGISTRO DE CONTROLE DA PRODUÇÃO E DO ESTOQUE - BLOCO K - Aspectos Gerais

LIVRO REGISTRO DE CONTROLE DA PRODUÇÃO E DO ESTOQUE - BLOCO K - Aspectos Gerais LIVRO REGISTRO DE CONTROLE DA PRODUÇÃO E DO ESTOQUE - BLOCO K - Aspectos Gerais Matéria elaborada com base na Legislação vigente em: 20.05.2014. Sumário: 1. PANORAMA GERAL 2. OBRIGATORIEDADE 3. PERIODICIDADE

Leia mais

SPED Inteligência Fiscal Digital do ICMS/IPI, Contribuições (PIS/COFINS) e Impactos no seu negócio 11/07/2012

SPED Inteligência Fiscal Digital do ICMS/IPI, Contribuições (PIS/COFINS) e Impactos no seu negócio 11/07/2012 SPED Inteligência Fiscal Digital do ICMS/IPI, Contribuições (PIS/COFINS) e Impactos no seu negócio 11/07/2012 Atualizado em 23/07/2012 O Conteúdo desta apresentação está disponível no site da DOC, na página

Leia mais

SOFOLHA SOLUÇÕES CORPORATIVAS CONSULTORIA TRIBUTÁRIA. SFAutomatus X Controle de Estoque X SFContábil. Obrigação de Avaliar os Estoques

SOFOLHA SOLUÇÕES CORPORATIVAS CONSULTORIA TRIBUTÁRIA. SFAutomatus X Controle de Estoque X SFContábil. Obrigação de Avaliar os Estoques SFAutomatus X Controle de Estoque X SFContábil Legislação Aplicada Obrigação de Avaliar os Estoques Empresas Tributadas com Base no Lucro Real As pessoas jurídicas submetidas à tributação com base no lucro

Leia mais

Módulo 14. CgaInformatica. NFe. NFe para o Sistema Retwin

Módulo 14. CgaInformatica. NFe. NFe para o Sistema Retwin Módulo 14 CgaInformatica NFe NFe para o Sistema Retwin 2 Sumário O que é... 3 Benefícios... 3 Requisitos para Instalação e Implantação... 3 Obrigação Backup... 4 Configuração Geral do Sistema... 5 Cadastro

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÃO AO CLIENTE

MANUAL DE ORIENTAÇÃO AO CLIENTE MANUAL DE ORIENTAÇÃO AO CLIENTE ORGANIZAÇÃO CONTÁBIL RAJA LTDA. I - INTRODUÇÃO Este manual tem como objetivo orientar ao cliente quanto aos procedimentos realizados por nossa empresa, para que todos tenham

Leia mais

.1, 1 2 % +! " # $! &'(($ ')(! *, - $ 0.! / $ % 2

.1, 1 2 % +!  # $! &'(($ ')(! *, - $ 0.! / $ % 2 1 .1,2 % +! "# $! &'(($ ')(! $0 *,-.! / $% 2 $3,4 5$6,7.7$ MAIS DE 170 OBRIGAÇÕES ACESSÓRIAS, VARIÁVEL POR TRIBUTO, EMPRESA, ATIVIDADE, ETC MAIS DE 100 TIPOS DE DOCUMENTOS FISCAIS 76 TRIBUTOS EM ÂMBITO

Leia mais

BLOCO K ENTENDA A NOVA OBRIGAÇÃO DO SPED FISCAL

BLOCO K ENTENDA A NOVA OBRIGAÇÃO DO SPED FISCAL BLOCO K ENTENDA A NOVA OBRIGAÇÃO DO SPED FISCAL Sumário: 01 02 03 04 05 O que é o Bloco K? Por onde começar? A quem se aplica? A quem não se aplica? Quais os impactos na organização? 06 07 08 09 10 Quais

Leia mais

Soluções em Tecnologia da Informação

Soluções em Tecnologia da Informação Soluções em Tecnologia da Informação Curitiba Paraná Salvador Bahia A DTS Sistemas é uma empresa familiar de Tecnologia da Informação, fundada em 1995, especializada no desenvolvimento de soluções empresariais.

Leia mais

SPED Fiscal Escrita Fiscal Digital - EFD

SPED Fiscal Escrita Fiscal Digital - EFD SPED Fiscal Escrita Fiscal Digital - EFD Luiz Antonio Baptista da Costa Leite Auditor Fiscal da Fazenda Estadual Coordenação dos Estudos Econômico-Fiscais - COEFI Coordenador dos projetos NF-e, CT-e, EFD

Leia mais

REALIZAÇÃO: APOIO: 1

REALIZAÇÃO: APOIO: 1 1 REALIZAÇÃO: APOIO: Agenda 2 Bloco K Parte I Legislação Aplicável Conceitos e estrutura do EFD ICMS-IPI Diferença entre o Bloco H e o Bloco K Entrega por estabelecimento Origem do Bloco K Obrigatoriedade

Leia mais

24/02/2014. NOTA FISCAL DE CONSUMIDOR ELETRÔNICA NFC-e ROTEIRO

24/02/2014. NOTA FISCAL DE CONSUMIDOR ELETRÔNICA NFC-e ROTEIRO PALESTRANTE: FELLIPE GUERRA NOTA FISCAL DE CONSUMIDOR ELETRÔNICA NFC-e PALESTRANTE: FELLIPE GUERRA Contador, consultor empresarial e especialista em SPED. Realizou diversas palestras por todo Ceará, explicando

Leia mais

ANEXO IV A NOTA TÉCNICA:

ANEXO IV A NOTA TÉCNICA: Simples SPED ICMS/IPI (RPA) Deverão escriturar os registros C800, C850, C860 e C890 no SPED ICMS/IPI e os registros C860, C870, C880 e C890 na Escrituração Fiscal Digital (EFD) Contribuições. As empresas

Leia mais

Fundamentos da NF-e Exercícios Práticos. Luiz Campos

Fundamentos da NF-e Exercícios Práticos. Luiz Campos Fundamentos da NF-e Exercícios Práticos Luiz Campos 1 Livro de Apuração do IPI - CFOP CFOP DESCRIÇÃO 1.000 ENTRADAS OU AQUISIÇÕES DE SERVIÇOS DO ESTADO 1.100 COMPRAS PARA INDUSTRIALIZAÇÃO, PRODUÇÃO RURAL,

Leia mais

NF-e e seu impacto prático

NF-e e seu impacto prático NF-e e seu impacto prático Apresentação e Conceito SPED Instituído pelo Decreto n º 6.022, de 22 de janeiro de 2007, o projeto do Sistema Público de Escrituração Digital (Sped) faz parte do Programa de

Leia mais

SPED - EFD - Escrituração Fiscal Digital

SPED - EFD - Escrituração Fiscal Digital Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo Tel. (11) 3824-5400, 3824-5433 (teleatendimento), fax (11) 3824-5487 Email: desenvolvimento@crcsp.org.br web: www.crcsp.org.br Rua Rosa e Silva,

Leia mais

EFD. Contribuições Atualização. Abril 2013. Elaborado por: Antônio Sérgio de Oliveira

EFD. Contribuições Atualização. Abril 2013. Elaborado por: Antônio Sérgio de Oliveira Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo Tel. (11) 3824-5400, 3824-5433 (teleatendimento), fax (11) 3824-5487 Email: desenvolvimento@crcsp.org.br web: www.crcsp.org.br Rua Rosa e Silva,

Leia mais

AC FISCAL MANUAL SPED ICMS & IPI

AC FISCAL MANUAL SPED ICMS & IPI AC FISCAL MANUAL SPED ICMS & IPI Esse manual tem por objetivo mostrar os campos que necessariamente devem estar preenchidos no AC Fiscal e os principais erros por conta da falta nas informações. A seguir,

Leia mais

EMISSÃO E GESTÃO NFE ITR TR 0406

EMISSÃO E GESTÃO NFE ITR TR 0406 EMISSÃO E GESTÃO NFE ITR TR 0406 Sumário 1. O que é NFe? 2. Acesso ao sistema 3. Cadastros 3.1 Cadastro de Cliente 3.2 Cadastro de Produto 3.3 Cadastro de Transportadora 4. Emissão de NFe 4.1 Emitir Nova

Leia mais

Cenário Atual, Desafios e Perspectivas do Sistema Público de Escrituração Digital SPED. Newton Oller de Mello Newton.oller@gmail.

Cenário Atual, Desafios e Perspectivas do Sistema Público de Escrituração Digital SPED. Newton Oller de Mello Newton.oller@gmail. Cenário Atual, Desafios e Perspectivas do Sistema Público de Escrituração Digital SPED Newton Oller de Mello Newton.oller@gmail.com Agenda 1. Visão Geral e Situação Atual dos Projetos integrantes do SPED

Leia mais

ELETRÔNICA FELLIPE M. GUERRA

ELETRÔNICA FELLIPE M. GUERRA 3ª GERAÇÃO - NOTA FISCAL ELETRÔNICA FELLIPE M. GUERRA ROTEIRO BREVE REVISÃO SOBRE NF-e - Conceito, características e modelo operacional. - Processamento da NF-e(autorização/denegação/rejeição). - Cancelamento

Leia mais

Sistema Público de Escrituração Digital SPED

Sistema Público de Escrituração Digital SPED Sistema Público de Escrituração Digital SPED Escrituração Fiscal Digital EFD Perguntas e Respostas (FAQ Frequently Asked Questions) Índice ( + Clique para seguir o link) Conceitos Gerais... 7 Formas

Leia mais

Confira alguns dos possíveis impedimentos de validação do arquivo SPED

Confira alguns dos possíveis impedimentos de validação do arquivo SPED No validador SPED poderão ocorrer erros e/ou advertências ao importar o arquivo. As advertências não impedem a transmissão do arquivo, no entanto é importante analisar e corrigir as informações. Os erros

Leia mais

Sistema Público de Escrituração Digital

Sistema Público de Escrituração Digital O SPED O Sistema Público de Escrituração Digital tem por objetivo promover a integração entre os órgãos reguladores e de fiscalização da União, FISCOS Estaduais e futuramente Municipais. Isso mediante

Leia mais

SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL

SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL O que você irá ver O que é o SPED; SPED Fiscal; Abrangência do projeto; O PAC e o SPED; Benefícios para as Empresas; Benefícios para a Fisco; SPED Contábil; Nota

Leia mais

ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL - ICMS/IPI

ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL - ICMS/IPI ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL - ICMS/IPI Legislação Nacional: - Convênio ICMS 143/06 - Ajuste SINIEF 2/09 - Ato COTEPE/ICMS 09/08 - IN RFB 1.009/10 - Protocolos ICMS 77/08 e 3/11 L i l ã Etd d Sã P l Legislação

Leia mais

SINTEGRA + DPI + LIVROS FISCAIS EM PAPEL + OUTROS

SINTEGRA + DPI + LIVROS FISCAIS EM PAPEL + OUTROS SINTEGRA + DPI + LIVROS FISCAIS EM PAPEL + OUTROS Coordenação do SPED FISCAL Página 1 de 38 ÍNDICE Apresentação...4 Agradecimentos...6 O que é Escrituração Fiscal Digital (EFD)?...7 Quem está obrigado

Leia mais

ECF /CF-e SAT Alterações para 2014. Elisangela Marques Perez

ECF /CF-e SAT Alterações para 2014. Elisangela Marques Perez ECF /CF-e SAT Alterações para 2014 Elisangela Marques Perez PALESTRANTE ELISANGELA MARQUES PEREZ Contadora e consultora tributária, com mais de 14 anos de experiência na área fiscal, especializada em tributos

Leia mais

DECRETO Nº. 531 DE 01 DE JULHO DE 2012.

DECRETO Nº. 531 DE 01 DE JULHO DE 2012. DECRETO Nº. 531 DE 01 DE JULHO DE 2012. Regulamenta o uso da Nota Fiscal de Serviços Eletrônica no ISSQN, a forma e o prazo de recolhimento dos tributos municipais e respectivos acréscimos perante o Código

Leia mais

Sem que haja um sistema informatizado (ERP), com o cadastro de todos os dados vai ser impraticável o cumprimento das novas obrigações.

Sem que haja um sistema informatizado (ERP), com o cadastro de todos os dados vai ser impraticável o cumprimento das novas obrigações. Diadema (SP), 17 de outubro de 2011. CIRCULAR Nº. 12/2011 Referente: SPED Caro(s) Diretor(es), Gerente(s) e Supervisor(es), Saudações! Como é de seu conhecimento os órgãos da administração federal e estadual

Leia mais

GUIA PRÁTICO DA ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL - EFD

GUIA PRÁTICO DA ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL - EFD GUIA PRÁTICO DA ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL - EFD Capítulo I Informações gerais sobre a EFD Seção 1 Apresentação Seção 2 Legislação Seção 3 Da apresentação do arquivo da EFD Seção 4 Periodicidade das informações

Leia mais

Bloco K + ECF. Bloco K no SPED Fiscal. Apresentação: 21/05/2015

Bloco K + ECF. Bloco K no SPED Fiscal. Apresentação: 21/05/2015 Bloco K + ECF Apresentação: Danilo Lollio Graduado em Análise de Sistemas pela Universidade Mackenzie. Formado em Pedagogia pela Universidade de São Paulo -USP. Gerente de Legislação da Wolters Kluwer

Leia mais

Bloco K SUA EMPRESA ESTÁ PREPARADA? E-book

Bloco K SUA EMPRESA ESTÁ PREPARADA? E-book Bloco K SUA EMPRESA ESTÁ PREPARADA? www.rech.com.br Rua Tupanciretã, 460 - Bairro Ideal Novo Hamburgo - RS CEP: 93.334-480 51 3582-4001 - comercial@rech.com.br O que é o Bloco K? Projeto do SPED para elaboração

Leia mais

18/05/2015. Investir em conhecimento rende sempre os melhores juros. -Benjamin Franklin CRUZAMENTOS DE INFORMAÇÕES E AUDITORIAS DIGITAIS

18/05/2015. Investir em conhecimento rende sempre os melhores juros. -Benjamin Franklin CRUZAMENTOS DE INFORMAÇÕES E AUDITORIAS DIGITAIS CRUZAMENTOS DE INFORMAÇÕES E AUDITORIAS DIGITAIS PROFESSOR: FELLIPE GUERRA Investir em conhecimento rende sempre os melhores juros. -Benjamin Franklin 1 NO PASSADO... Manipulação de dados contábeis por

Leia mais

EFD PIS COFINS Teoria e Prática

EFD PIS COFINS Teoria e Prática EFD PIS COFINS Teoria e Prática É uma solução tecnológica que oficializa os arquivos digitais das escriturações fiscal e contábil dos sistemas empresariais dentro de um formato digital específico e padronizado.

Leia mais

SPED Fiscal. Manual desenvolvido para Célula Fiscal Equipe Avanço Informática

SPED Fiscal. Manual desenvolvido para Célula Fiscal Equipe Avanço Informática SPED Fiscal Manual desenvolvido para Célula Fiscal Equipe Avanço Informática 1 Índice Requisitos para o uso SPED Fiscal... 2 Mapeamento dos Cadastros e Operações... 2 Mapeamento da Infraestrutura... 2

Leia mais

www.audicgroup.com.br DR SPED

www.audicgroup.com.br DR SPED www.audicgroup.com.br DR SPED a EMPRESA A Audic Group no Brasil tem o compromisso com os seus clientes de buscar a satisfação por eles desejada, para tanto dedica-se na identificação dos problemas, na

Leia mais

Do Sintegra ao SPEDFiscal

Do Sintegra ao SPEDFiscal Escrituração Fiscal Digital Clovis Antonio de Souza Claudio Augusto P. de Toledo Arquivos Texto Contribuinte Fisco Registros Fiscais Informações Econômico Fiscais Arquivo Eletrônico Ponte entre o Contribuinte

Leia mais

Roteiro para usar Sped no JB Cepil

Roteiro para usar Sped no JB Cepil Roteiro para usar Sped no JB Cepil Este roteiro tem o objetivo orientar os passos básicos dentro do sistema JB Cepil, para preparar o sistema e as informações para a correta geração do arquivo magnético

Leia mais

EFD BLOCO K Controle de Produção e Estoque Modelo P3. 2015 Grant Thornton International Ltd. All rights reserved.

EFD BLOCO K Controle de Produção e Estoque Modelo P3. 2015 Grant Thornton International Ltd. All rights reserved. EFD BLOCO K Controle de Produção e Estoque Modelo P3 Agenda 1 2 3 4 5 6 7 Contexto Introdutório Objetivo, Abrangência, Fiscalização, Obrigatoriedade e Conceitos Linha do Tempo Legislação Cronograma SPED

Leia mais

1. Fluxo de documentação

1. Fluxo de documentação 1. Fluxo de documentação É de fundamental importância o envio de toda documentação financeira para atender as exigências impostas pelo fisco e evitar problemas futuros à empresa. Prazo de envio: É ideal

Leia mais

VISÃO DA COMUNIDADE EMPRESARIAL

VISÃO DA COMUNIDADE EMPRESARIAL SEMINÁRIO SPED ACE GUARULHOS 20/03/2009 VISÃO DA COMUNIDADE EMPRESARIAL Paulo Roberto da Silva BRASIL - SITUAÇÃO ATUAL EX. OBRIGAÇÕES ACESSÓRIAS DOS ESTADOS SPED UMA NOVA ERA NA ESCRITURAÇÃO NACIONAL SPED

Leia mais

SOLUÇÕES FISCAIS PARA O VAREJO

SOLUÇÕES FISCAIS PARA O VAREJO SOLUÇÕES FISCAIS PARA O VAREJO SAT-CF-e e NFC-e Palestra Sindilojas São Paulo 17/03/2015 Agenda I SAT-CF-e Motivação do projeto Modelo de funcionamento e características do SAT Mudanças na legislação Pontos

Leia mais

INTELIGÊNCIA FISCAL: Conflitos, Riscos e Oportunidades

INTELIGÊNCIA FISCAL: Conflitos, Riscos e Oportunidades INTELIGÊNCIA FISCAL: Conflitos, Riscos e Oportunidades Vamos direto ao ponto! Monitoramento do FI$CO Modelo convencional Obrigações Acessórias Obrigações acessórias A participação do cliente no processo

Leia mais

2 Bloco K: Controle da Produção e do Estoque

2 Bloco K: Controle da Produção e do Estoque Bloco K - Inventário Físico e Controle de Produção Desenvolvido o processo de geração do Bloco K para o EFD. DLL: fiscal.dll Comando: Ex_F_ApuracaoIcmsIPI 1 Apuração ICMS e IPI No cadastro de Apuração

Leia mais

MANUAL SPED(EFD) PIS-COFINS

MANUAL SPED(EFD) PIS-COFINS MANUAL SPED(EFD) PIS-COFINS O que é SPED? É um arquivo de texto que detalha todas as movimentações fiscais da empresa em um determinado período, listando todas as operações de compra (Notas de compra)

Leia mais

WHITE PAPER AS EMPRESAS PERNAMBUCANAS ESTÃO PREPARADAS PARA O SPED FISCAL?

WHITE PAPER AS EMPRESAS PERNAMBUCANAS ESTÃO PREPARADAS PARA O SPED FISCAL? WHITE PAPER AS EMPRESAS PERNAMBUCANAS ESTÃO PREPARADAS PARA O SPED FISCAL? 2 O CONTRIBUINTE DE PERNAMBUCO ESTÁ PREPARADO PARA O SPED FISCAL (EFD-ICMS/IPI)? Através da Instrução Normativa nº 1.371/2013

Leia mais

SPED - Sistema Público de Escrituração Digital

SPED - Sistema Público de Escrituração Digital SPED - Sistema Público de Escrituração Digital SPED - Sistema Público de Escrituração Digital? 2 SPED - Sistema Público de Escrituração Digital Projeto do PAC 2007-2010 Instituído pelo Convênio ICMS 143/06.

Leia mais

Sistema Público de Escrituração Digital SPED

Sistema Público de Escrituração Digital SPED Sistema Público de Escrituração Digital SPED NF-e NFS-e ECD Contábil F-cont EFD - Folha EFD ICMS CT-e e-lalur EFD PIS/Cofins Contribuições Contribuinte RFB SEFAZ Leiaute Banco de Dados Procuração Eletrônica

Leia mais

O QUE VOCÊ PRECISA SABER NA EMISSÃO DA PRIMEIRA. NOTA FISCAL ELETRÔNICA NF-e UTILIZANDO O SISTEMA GRATUÍTO DA SEFAZ-SP

O QUE VOCÊ PRECISA SABER NA EMISSÃO DA PRIMEIRA. NOTA FISCAL ELETRÔNICA NF-e UTILIZANDO O SISTEMA GRATUÍTO DA SEFAZ-SP O QUE VOCÊ PRECISA SABER NA EMISSÃO DA PRIMEIRA NOTA FISCAL ELETRÔNICA NF-e UTILIZANDO O SISTEMA GRATUÍTO DA SEFAZ-SP 1. Certificado Digital - Antes de mais nada você precisa possuir um certificado digital

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE DELTA Estado de Minas Gerais

PREFEITURA MUNICIPAL DE DELTA Estado de Minas Gerais DECRETO Nº 1454/2013 Regulamenta a Lei Municipal nº 018, 30 de dezembro de 1997, que instituiu o Código Tributário Municipal que dispõe sobre o Imposto sobre Serviço de Qualquer Natureza e institui a Nota

Leia mais

MANUAL DO SPED FISCAL

MANUAL DO SPED FISCAL MANUAL DO SISTEMA TOP FOR WINDOWS ESCRITA FISCAL - SKILL MANUAL DO SPED FISCAL VERSÃO 2.11 Equipe de Especialistas: Claudio Aparecido Medeiros Cristiano Besson Ederson Von Mühlen Diretor Responsável: João

Leia mais

MANUAL DO SPED FISCAL

MANUAL DO SPED FISCAL MANUAL DO SISTEMA TOP FOR WINDOWS ESCRITA FISCAL - SKILL MANUAL DO SPED FISCAL VERSÃO 2.11 Equipe de Especialistas: Claudio Aparecido Medeiros Cristiano Besson Ederson Von Mühlen Diretor Responsável: João

Leia mais

Os Desafios da Implementação Uma Abordagem Prática Prof. Dr. Ricardo Lopes Cardoso Sócio

Os Desafios da Implementação Uma Abordagem Prática Prof. Dr. Ricardo Lopes Cardoso Sócio SPED CONTÁBIL E FISCAL Os Desafios da Implementação Uma Abordagem Prática Prof. Dr. Ricardo Lopes Cardoso Sócio Subdivisões do Projeto SPED Sistema Público de Escrituração Digital SPED Sistema Público

Leia mais

Relacionamento das Empresas com o Governo Digital 22/11/2011

Relacionamento das Empresas com o Governo Digital 22/11/2011 Relacionamento das Empresas com o Governo Digital 22/11/2011 Agenda 1) SPED Sistema Público de Escrituração Digital 2) Alcance dos projetos SPED, desde grandes, pequenas e até micro empresas 3) Risco e

Leia mais

Palestra Makrosystem. SPED Fiscal voltado ao. Makro Contábil

Palestra Makrosystem. SPED Fiscal voltado ao. Makro Contábil Palestra Makrosystem SPED Fiscal voltado ao Makro Contábil Instrutor: Ademar Antônio da Silva Data: 20 de outubro de 2010 Max Gehringer Mensagem Importante Escrituração Fiscal Digital (SPED Fiscal) voltada

Leia mais

O Instituto Véritas, tem como presidente, Marcelo Bastos, Secretário Parlamentar, ex-vereador, Consultor especial para projetos governamentais,

O Instituto Véritas, tem como presidente, Marcelo Bastos, Secretário Parlamentar, ex-vereador, Consultor especial para projetos governamentais, O Instituto Véritas, tem como presidente, Marcelo Bastos, Secretário Parlamentar, ex-vereador, Consultor especial para projetos governamentais, analista de Políticas Públicas e Sociais, organizador de

Leia mais

MANUAL FUNCIONAL SOBRE NFS-e MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO/RS

MANUAL FUNCIONAL SOBRE NFS-e MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO/RS MANUAL FUNCIONAL SOBRE NFS-e MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO/RS SUMÁRIO SUMÁRIO...2 1. APRESENTAÇÃO...4 1 2. ACESSO AO APLICATIVO...5 3. GERAÇÃO DE NFS-e...6 3.1. Preenchimento dos dados para emissão da NFS-e...6

Leia mais

Parâmetros. Instalação

Parâmetros. Instalação Gera Arquivo para a Receita (GeraArq 8) Este aplicativo permite gerar um arquivo para ser enviado à Receita Federal com os registros de nota/ cupons fiscais impressos pelos sistema. Instalação Para fazer

Leia mais

POR QUE FAZER O CURSO?

POR QUE FAZER O CURSO? POR QUE FAZER O CURSO? Os sistemas digitais tornaram-se onipresentes, há cerca de um bilhão de computadores conectados à internet, e essenciais às atividades humanas. A Contabilidade e o Tributário estão

Leia mais