15º Congresso Nacional da Previdência da ANEPREM 2º Seminário ANEPREM. Goiânia, 30/09/2015. Workshop CAIXA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "15º Congresso Nacional da Previdência da ANEPREM 2º Seminário ANEPREM. Goiânia, 30/09/2015. Workshop CAIXA"

Transcrição

1 15º Congresso Nacional da Previdência da ANEPREM 2º Seminário ANEPREM Goiânia, 30/09/2015 Workshop CAIXA

2 Agenda Produtos e Serviços CAIXA Recadastramento de Servidores Avaliação Atuarial Custo Previdenciário CADPREV NTA e DRAA Desafios da Gestão dos RPPS Investimentos

3 PRODUTOS E SERVIÇOS CAIXA Análise de viabilidade da criação do Regime Próprio de Previdência Social RPPS Assessoria Técnica e Organizacional Avaliação Atuarial Capacitação em Legislação Previdenciária Recadastramento dos Servidores Investimentos

4 RECADASTRAMENTO DE SERVIDORES

5 O que é o Recadastramento? É o processo de atualização periódica de dados cadastrais dos servidores Ativos, Inativos, Dependentes e Pensionistas.

6 Fundamento Legal Lei Federal nº /2004: Art. 9 º. A unidade gestora do regime próprio de previdência dos servidores, prevista no art. 40, 20, da Constituição Federal:... II - procederá, no mínimo a cada 5 (cinco) anos, a recenseamento previdenciário, abrangendo todos os aposentados e pensionistas do respectivo regime.

7 Objetivos do Recadastramento OBJETIVOS CONHECER O SERVIDOR VALIDAR BASE DE DADOS SUPORTE CADASTRAL PARA O ESTUDO ATUARIAL APURAÇÃO DE FRAUDES CARGA AO SISTEMA DE GESTÃO DETERMINAÇÃO LEGAL Lei /2004

8 Passo a Passo - RECAD Assinatura do Contrato (Agência CAIXA e RPPS); Definição do cronograma de recadastramento dos servidores; Desenvolvimento de formulário eletrônico no SISRECAD (CAIXA); Envio base de dados original (RPPS); Carga no SISRECAD (CAIXA); Comunicar e convocar o público alvo (RPPS ou Ente Público); Início do atendimento nas Agências CAIXA; Geração e envio periódico do relatório de acompanhamento do recadastramento (CAIXA); Envio da base eletrônica consolidada e atualizada (CAIXA); Recebimento da tarifa (Agência CAIXA).

9 Documentação Necessária Comprovante de residência Documento de identidade com foto (RG, CNH, Identidade classista). Cadastro de pessoa física (CPF). Certidão de casamento, escritura pública de união estável ou averbação de Separação, se for o caso. Certidão do tempo de contribuição somente para servidores ativos e aposentados, quando possível.

10 Sistema de Recadastramento

11 Comprovante do Servidor

12 Fluxo do Recadastramento CONTRATO Layout arquivo ENTE PÚBLICO Geração de arquivo Base de dados consolidada Convocação dos Servidores Servidores com Documentação Comprovante de Recadastramento Arquivo retorno

13 AVALIAÇÃO ATUARIAL

14 AVALIAÇÃO ATUARIAL: DEFINIÇÃO Estudo técnico desenvolvido pelo atuário baseado nas características biométricas, demográficas e econômicas da população analisada com o objetivo principal de estabelecer, de forma suficiente e adequada, o montante dos recursos necessários para garantia dos pagamentos dos benefícios previstos pelo plano previdenciário.

15 AVALIAÇÃO ATUARIAL Custo Previdenciário Apurar alíquotas de contribuição (%) Levantamento de dados Reservas Matemáticas (Superávit / Déficit / Equilíbrio) Nota Técnica Atuarial e DRAA ESTUDO TÉCNICO C R P Certificado de Regularidade Previdenciária Estratégias de RH Projeção Atuarial LRF Lei nº101, de 2000

16 CUSTO PREVIDENCIÁRIO

17 CUSTO PREVIDENCIÁRIO BASE NORMATIVA BASE CADASTRAL Qualidade das Informações Perfil da População Dispositivos da CF, legislação federal e de cada Ente Federado Rol de benefícios previstos no Plano CUSTO PREVIDENCIÁRIO BASE TÉCNICA Hipóteses Atuariais Crescimento salarial, taxa de juros, rotatividade

18 SISTEMA DE INFORMAÇÕES DOS REGIMES PÚBLICOS DE PREVIDÊNCIA SOCIAL CADPREV

19 SISTEMA DE INFORMAÇÕES DOS REGIMES PÚBLICOS DE PREVIDÊNCIA SOCIAL CADPREV Lei nº 9.717/98 Art. 9º, parag. único: A União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios prestarão ao MPS informações sobre RPPS e fundo previdenciário. Portaria nº 204/2008 art. 3º: Para acompanhamento e supervisão dos RPPS a SPPS desenvolverá e manterá o CADPREV.

20 SISTEMA DE INFORMAÇÕES DOS REGIMES PÚBLICOS DE PREVIDÊNCIA SOCIAL CADPREV Supervisão Caráter Contributivo Supervisão Atuarial Aplicações conf. CMN parâmetros gestão MPS Contabilidade Aplicada Cadastro do plano Demonstrativo de Informações Previdenciárias e Repasses Módulo de Parcelamentos DRAA Nota Técnica Atuarial Dem. Aplicações e Investimento Dem. Política de Investimentos APR (aplicações e resgates) Demonstrativos Contábeis Responsáveis / Conselhos Base de dados: SIPREV/Gestão CNIS/RPPS Legislação

21 PROCESSO ATUARIAL DOS RPPS Obtenção e crítica dos dados Proposição e aprovação das hipóteses Estudos atuariais de aplicabilidade das premissas Aprovação Resultados pelos conselhos, ente e RPPS

22 FLUXO DAS INFORMAÇÕES ATUARIAIS CADPREV

23 PORTARIAS MPS Nº 563, e 300, Plano de custeio necessário para a cobertura do custo normal e do custo suplementar do RPPS:; Legislação que implementar medidas para equacionar déficit ou atender o plano de custeio necessário: publicação até 31/12 do ano do DRAA; Em relação à geração atual. Prazo para envio DRAA 2015: 30/11/2015.

24 SISTEMA CADPREV-ENTE LOCAL: TELAS DO CADASTRAMENTO DA NOTA TÉCNICA ATUARIAL E DO DRAA

25 NOTA TÉCNICA ATUARIAL NTA Formar banco de dados no CADPREV com as datas, responsáveis e arquivos referentes à NTA Controlar alterações

26 DEMONSTRATIVO DE RESULTADOS DA AV. ATUARIAL Informações do Ente Cadastro: Ente; UG, Colegiado Deliberativo; Órgãos / Entidade; Base Normativa: Plano de Custeio; Plano de Benefícios; Segregação da Massa; Base Cadastral: população; Base Técnica: escolha das hipóteses; Resultados: plano de custeio a constar em lei. Informações do responsável técnico Base Cadastral: estatísticas, avaliação crítica, tratamento da base cadastral; Base Técnica: hipóteses, aderência; Resultados.

27 CADPREV-WEB: - ENVIO - CONSULTA - ANÁLISE

28 CADPREV-WEB envio do DRAA, certificado, planilha e relatório do cálculo

29 CADPREV-WEB envio do DRAA, certificado, planilha e relatório do cálculo

30 DESAFIOS DA GESTÃO

31 CONDUTA PARA O EQUILÍBRIO FINANCEIRO E ATUARIAL 1) Caráter contributivo: ente público, servidor ativo, aposentado e pensionistas; 2) Recolhimento tempestivo das contribuições previdenciárias; 3) Evitar déficits: buscar meta atuarial; concessão de benefício com fonte de custeio suficiente para garanti-los; realização anual da Avaliação Atuarial.

32 CONCLUSÃO Controle preventivo Controle contínuo, gestão após gestão Gestão

33 INVESTIMENTOS

34 OBRIGADO Gerência Nacional Pessoa Jurídica Pública GEPUB Adelina Maria Martins Bazzo Gilson Fernando Cordeiro Silveira Tel: (61) / 9074 / 9246 Gerência Nacional de Investidores Corporativos - GEICO Sergio Bini Tel: (11)

35

Apresentação Comercial

Apresentação Comercial Apresentação Comercial A SOLPREV é uma empresa composta por uma equipe de profissionais com experiência no mercado que demandam de serviços terceirizados com foco em previdência pública. Participa no desenvolvimento

Leia mais

Plano Misto de Benefícios Previdenciários nº 1 COSIprev Previdência Usiminas Mineração Usiminas S.A.

Plano Misto de Benefícios Previdenciários nº 1 COSIprev Previdência Usiminas Mineração Usiminas S.A. Parecer Atuarial Para fins da avaliação atuarial referente ao exercício de 2012, referente à patrocinadora Mineração Usiminas S.A. do Plano Misto de Benefícios Previdenciários nº 1 COSIprev administrado

Leia mais

AVERBAÇÃO POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO

AVERBAÇÃO POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO AVERBAÇÃO POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO DEFINIÇÃO DOCUMENTAÇÃO INFORMAÇÕES GERAIS INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDAMENTAÇÃO LEGAL PERGUNTAS FREQUENTES DEFINIÇÃO É o registro do tempo de serviço/contribuição

Leia mais

Página 1 de 8 FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO 1 ENTIDADE 4- NÚMERO DE PLANOS: 32 5- PLANOS 6- APROVAÇÃO 7- INÍCIO 19.820.015-18 - PLANO DE BENEFÍCIOS I - FNTTA 12- OBSERVAÇÕES: ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 8-

Leia mais

Política Anual de Investimentos

Política Anual de Investimentos Política Anual de Investimentos 2009 1. Introdução... 3 2. Objetivos... 4 3. Modelo de Gestão:... 5 3.1. Acompanhamento da Gestão de Ente Credenciado:... 5 4. Estratégia de Alocação de Recursos:... 6 4.1.

Leia mais

NITERÓI PREV. ANEXO II da PORTARIA nº 055/2016 FORMULÁRIO DE CADASTRO

NITERÓI PREV. ANEXO II da PORTARIA nº 055/2016 FORMULÁRIO DE CADASTRO ANEXO II da PORTARIA nº 055/2016 FORMULÁRIO DE CADASTRO IMPORTANTE O recadastramento é obrigatório e seu descumprimento poderá acarretar as sanções previstas no Decreto Municipal nº 12.248, de 14 de abril

Leia mais

Renda Vitalícia por Aposentadoria por SRB - INSS Benefício Definido Capitalização Crédito Unitário Projetado Invalidez (1)

Renda Vitalícia por Aposentadoria por SRB - INSS Benefício Definido Capitalização Crédito Unitário Projetado Invalidez (1) PARECER ATUARIAL PLANO DE BENEFÍCIOS REB 2002 AVALIAÇÃO ANUAL 2005 Fl. 1/6 ENTIDADE SIGLA: FUNCEF 1 CÓDIGO: 01523 2 RAZÃO SOCIAL: FUNCEF-FUNDAÇÃO DOS ECONOMIÁRIOS FEDERAIS 18 3 PLANO NOME DO PLANO: REB

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA Pró-Reitoria de Graduação Diretoria de Processos Seletivos ANEXO I

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA Pró-Reitoria de Graduação Diretoria de Processos Seletivos ANEXO I ANEXO I DA COMPROVAÇÃO DE RENDA DO CANDIDATO CLASSIFICADO EM VAGAS RESERVADAS DE QUE TRATA O INCISO I DO ART. 3º DA PORTARIA NORMATIVA Nº 18 DE 11 DE OUTUBRO DE 2012 Todos os procedimentos para comprovação

Leia mais

PARECER: Fel_004/2010 Data: 30/06/2010

PARECER: Fel_004/2010 Data: 30/06/2010 PARECER: Fel_004/2010 Data: 30/06/2010 ASSUNTO: Manutenção e perda da qualidade de segurado. CONSULENTE: MUNICÍPIO DE FELIXLÂNDIA MG INTERESSADO(A): IPREMFEL RELATÓRIO O Instituto de Previdência Municipal

Leia mais

Plano Misto de Benefícios Previdenciários nº 1 COSIprev Previdência Usiminas Usiminas Mecânica S.A.

Plano Misto de Benefícios Previdenciários nº 1 COSIprev Previdência Usiminas Usiminas Mecânica S.A. Parecer Atuarial Para fins da avaliação atuarial referente ao exercício de 2012, referente à patrocinadora Usiminas Mecânica S.A. do Plano Misto de Benefícios Previdenciários nº 1 COSIprev administrado

Leia mais

Relação de documentos exigidos para processo de Bolsa de Estudo FAPCOM 2014

Relação de documentos exigidos para processo de Bolsa de Estudo FAPCOM 2014 Relação de documentos exigidos para processo de Bolsa de Estudo FAPCOM 2014 IMPORTANTE: esta é uma ótima oportunidade para obter uma Bolsa de Estudo na FAPCOM e, para tanto, solicitamos sua atenção para

Leia mais

Controle Social no Programa Bolsa Família 1

Controle Social no Programa Bolsa Família 1 Controle Social no Programa Bolsa Família 1 Definição É o acompanhamento efetivo da sociedade civil na gestão do Programa Bolsa Família como contribuição para uma maior transparência das ações do Estado

Leia mais

MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL Conselho de Gestão de Previdência Complementar RESOLUÇÃO CGPC Nº 26, DE 29 DE SETEMBRO DE 2008.

MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL Conselho de Gestão de Previdência Complementar RESOLUÇÃO CGPC Nº 26, DE 29 DE SETEMBRO DE 2008. (DOU nº 190, de 1º de outubro de 2008, Seção 1, páginas 59 e 60) MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL Conselho de Gestão de Previdência Complementar RESOLUÇÃO CGPC Nº 26, DE 29 DE SETEMBRO DE 2008. Dispõe

Leia mais

Avaliação Atuarial. Brasília, dezembro de 2014. Avaliação Atuarial

Avaliação Atuarial. Brasília, dezembro de 2014. Avaliação Atuarial Avaliação Atuarial Estado do Rio de Janeiro/RJ Brasília, dezembro de 2014. Avaliação Atuarial AVALIAÇÃO ATUARIAL Estado do Rio de Janeiro/RJ Atuário Responsável: Adilson Costa Miba 1.032 MTb/RJ Brasília,

Leia mais

INSTRUÇÃO CONJUNTA Nº. 2, DE XXX DE XXXXXXXXXX DE 2016.

INSTRUÇÃO CONJUNTA Nº. 2, DE XXX DE XXXXXXXXXX DE 2016. INSTRUÇÃO CONJUNTA Nº. 2, DE XXX DE XXXXXXXXXX DE 2016. Estabelece as regras a serem observadas pelas sociedades seguradoras e entidades fechadas de previdência complementar para transferência de riscos

Leia mais

CONTABILIDADE DOS REGIMES PRÓPRIOS DE PREVIDÊNCIA Perguntas & Respostas

CONTABILIDADE DOS REGIMES PRÓPRIOS DE PREVIDÊNCIA Perguntas & Respostas CONTABILIDADE DOS REGIMES PRÓPRIOS DE PREVIDÊNCIA Perguntas & Respostas 1 O Ministério da Previdência Social - MPS tem competência para editar normas contábeis para os Regimes Próprios de Previdência Social,

Leia mais

Art. 2º A responsabilidade pelo cumprimento desta Instrução Normativa é da Gerência de Recursos Humanos ou equivalente.

Art. 2º A responsabilidade pelo cumprimento desta Instrução Normativa é da Gerência de Recursos Humanos ou equivalente. INSTRUÇÃO NORMATIVA N o 008/ DGRH/SEA Orienta os procedimentos relativos a elaboração dos Planos de Capacitação no âmbito da Administração Direta, Autárquica e Fundacional mencionados no Decreto 3.917,

Leia mais

RESOLUÇÃO CGPC Nº 04, DE 30 DE JANEIRO DE 2002.

RESOLUÇÃO CGPC Nº 04, DE 30 DE JANEIRO DE 2002. RESOLUÇÃO CGPC Nº 04, DE 30 DE JANEIRO DE 2002. Estabelece critérios para registro e avaliação contábil de títulos e valores mobiliários das entidades fechadas de previdência complementar. O PLENÁRIO DO

Leia mais

Plano Misto de Benefícios Previdenciários nº 1 COSIprev Previdência Usiminas Usinas Siderúrgicas de Minas Gerais S.A.

Plano Misto de Benefícios Previdenciários nº 1 COSIprev Previdência Usiminas Usinas Siderúrgicas de Minas Gerais S.A. Plano Misto de Benefícios Previdenciários nº 1 COSIprev Previdência Usiminas Usinas Siderúrgicas de Minas Gerais S.A. Parecer Atuarial Para fins da avaliação atuarial referente ao exercício de 2012, referente

Leia mais

Perguntas e respostas sobre a instituição do Regime de Previdência Complementar para os servidores públicos da União

Perguntas e respostas sobre a instituição do Regime de Previdência Complementar para os servidores públicos da União Perguntas e respostas sobre a instituição do Regime de Previdência Complementar para os servidores públicos da União 1) O que é o Regime de Previdência Complementar? É um dos regimes que integram o Sistema

Leia mais

de todas as pessoas da unidade familiar CPF

de todas as pessoas da unidade familiar CPF Após concluir a sua inscrição no SisFIES, o estudante deverá validar suas informações na Comissão Permanente de Supervisão e Acompanhamento (CPSA). Seguem documentos necessários a serem apresentados na

Leia mais

DIAS E HORÁRIO DE ATENDIMENTO PARA A MATRÍCULA: DOCUMENTOS PARA MATRÍCULA E PARA COMPROVAÇÃO DAS POLÍTICAS DE AÇÕES AFIRMATIVAS

DIAS E HORÁRIO DE ATENDIMENTO PARA A MATRÍCULA: DOCUMENTOS PARA MATRÍCULA E PARA COMPROVAÇÃO DAS POLÍTICAS DE AÇÕES AFIRMATIVAS 2ª chamada de aprovados no SISU 2013/01 DIAS E HORÁRIO DE ATENDIMENTO PARA A MATRÍCULA: Dias 01, 04 e 05 de fevereiro de 2013. Horário: 10 horas às 11 horas e das 14horas às 20 horas. Local: Coordenação

Leia mais

PARECER TÉCNICO N.º 014/SCM/2013 Processo ANP Nº 48610.000959/2012-35

PARECER TÉCNICO N.º 014/SCM/2013 Processo ANP Nº 48610.000959/2012-35 - 1 - PARECER TÉCNICO N.º 014/SCM/2013 Processo ANP Nº 48610.000959/2012-35 1. ASSUNTO Autorização para o Exercício da Atividade de Comercialização de Gás Natural e obtenção de Registro de Agente Vendedor

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA INSTITUIÇÃO DO REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL - RPPS NOS MUNICÍPIOS

A IMPORTÂNCIA DA INSTITUIÇÃO DO REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL - RPPS NOS MUNICÍPIOS www.assimpasc.org.br A IMPORTÂNCIA DA INSTITUIÇÃO DO REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL - RPPS NOS MUNICÍPIOS Santa Catarina 2011 Prezado Leitor, A previdência social constitui atualmente tema de relevada

Leia mais

PREVIDÊNCIA SOCIAL E(M) CRISE: uma análise jurídica das inter-relações entre a crise econômica e os regimes de previdência social

PREVIDÊNCIA SOCIAL E(M) CRISE: uma análise jurídica das inter-relações entre a crise econômica e os regimes de previdência social PREVIDÊNCIA SOCIAL E(M) CRISE: uma análise jurídica das inter-relações entre a crise econômica e os regimes de previdência social LUCIANO MARTINEZ martinezluciano@uol.com.br Fanpage: facebook.com/professorlucianomartinez

Leia mais

MANUAL DE APOSENTADORIA DEFINIÇÕES / INFORMAÇÕES

MANUAL DE APOSENTADORIA DEFINIÇÕES / INFORMAÇÕES MANUAL DE APOSENTADORIA DEFINIÇÕES / INFORMAÇÕES A PREVIDÊNCIA SOCIAL É uma forma de seguro coletivo de caráter contributivo em que todos contribuem com uma parcela de seu salário e de filiação obrigatória.

Leia mais

Considerando a Lei nº. 14.653, de 22 de dezembro de 2011, que instituiu o regime de Previdência Complementar do Estado de São Paulo;

Considerando a Lei nº. 14.653, de 22 de dezembro de 2011, que instituiu o regime de Previdência Complementar do Estado de São Paulo; Instrução SP-PREVCOM / TJ nº 04/2013. Considerando a Lei nº. 14.653, de 22 de dezembro de 2011, que instituiu o regime de Previdência Complementar do Estado de São Paulo; A Fundação de Previdência Complementar

Leia mais

REQUERIMENTO DE PENSÃO

REQUERIMENTO DE PENSÃO Versão 12 REQUERIMENTO DE PENSÃO SEGURADO (A) Segurado(a): CPF nº: Cargo: Órgão de origem: DATA DO ÓBITO: / / Ativo: ( ) Inativo: ( ) NOME DEPENDENTES PREVIDENCIÁRIOS Data de Nascimento Parentesco Estado

Leia mais

A previdência do servidor público e o impacto nas finanças estaduais

A previdência do servidor público e o impacto nas finanças estaduais A previdência do servidor público e o impacto nas finanças estaduais Carlos Henrique Flory Abril de 2014 A PREVIDÊNCIA DO SERVIDOR PÚBLICO ATÉ AS EMENDAS CONTITUCIONAIS DE 1998 E 2003: Mudança de ativo

Leia mais

SUMÁRIO Capítulo 1 Seguridade Social e a Previdência Social

SUMÁRIO Capítulo 1 Seguridade Social e a Previdência Social S UMÁRIO Capítulo 1 Seguridade Social e a Previdência Social... 1 1.1. Seguridade Social... 1 1.1.1. A Saúde... 2 1.1.2. A Assistência Social... 5 1.1.3. A Previdência Social... 10 1.1.3.1. Natureza jurídica

Leia mais

Os resultados da avaliação atuarial estão posicionados em 31/12/2012.

Os resultados da avaliação atuarial estão posicionados em 31/12/2012. Parecer Atuarial Para fins da avaliação atuarial referente ao exercício de 2012 do Plano de Benefícios 2 Usiprev administrado pela Previdência Usiminas foi utilizado o cadastro de dados individuais fornecido

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO E URBANISMO

SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO E URBANISMO SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO E URBANISMO LEGISLAÇÃO Lei Complementar nº 931, de 2012. Lei Complementar nº 937, de 2012. Lei Complementar nº 950, de 2013. CONSELHO DE DESENVOLVIMENTO MUNICIPAL Lei

Leia mais

Informe Técnico Agência das Bacias PCJ n 01/2015

Informe Técnico Agência das Bacias PCJ n 01/2015 Informe Técnico Agência das Bacias PCJ n 01/2015 Procedimentos e Requisitos Necessários para a Solicitação de inclusão no Mecanismo Diferenciado de Pagamento Abatimento do ValorDBO, referente a cobrança

Leia mais

Os resultados da avaliação atuarial estão posicionados em 31/12/2012.

Os resultados da avaliação atuarial estão posicionados em 31/12/2012. Parecer Atuarial Para fins da avaliação atuarial referente ao exercício de 2012 do Plano de Benefício Definido PBD administrado pela Previdência Usiminas, em razão da incorporação da Fundação Cosipa de

Leia mais

MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL SECRETARIA DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR INSTRUÇÃO Nº 13, DE 11 DE MAIO DE 2006.

MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL SECRETARIA DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR INSTRUÇÃO Nº 13, DE 11 DE MAIO DE 2006. Edição nº 90, Seção 01, Página 56, de 12/maio/2006 Edição nº 90, Seção 01, Página 56, de 12/maio/2006 MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL SECRETARIA DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR INSTRUÇÃO Nº 13, DE 11 DE MAIO

Leia mais

MARINGÁ PREVIDÊNCIA PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS DE MARINGÁ

MARINGÁ PREVIDÊNCIA PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS DE MARINGÁ MARINGÁ PREVIDÊNCIA PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS DE MARINGÁ LEGISLAÇÃO Lei Complementar nº 749, de 2008. Lei Complementar nº 771, de 2009. Lei Complementar nº 856, de 2010. Lei Complementar

Leia mais

Siglas deste documento:

Siglas deste documento: O CAUC possui 13 itens a serem observados para a efetivação de uma transferência voluntária. Veja adiante a legislação relativa a cada um desses itens. Siglas deste documento: CADIN Cadastro Informativo

Leia mais

LEI Nº 6.111, DE 9 DE DEZEMBRO DE 2005..

LEI Nº 6.111, DE 9 DE DEZEMBRO DE 2005.. LEI Nº 6.111, DE 9 DE DEZEMBRO DE 2005.. Autoria: Prefeito Municipal. ALTERA O ANEXO DE METAS FISCAIS DA LEI Nº 6.081, DE 4 DE JULHO DE 2005, QUE DISPÕE SOBRE AS DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS PARA O EXERCÍCIO

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE GESTÃO DE PESSOAS MANUAL DO SERVIDOR

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE GESTÃO DE PESSOAS MANUAL DO SERVIDOR Página de 5 PLANO DE SAÚDE - GEAP DEFINIÇÃO Ingresso: benefício que compreende a assistência médica, hospitalar, odontológica, psicológica e farmacêutica prestada pela operadora GEAP, visto que esta possui

Leia mais

Pensão por Morte do Ativo 80% SAL INSS do Pens. Benefício Definido Capitalização Crédito Unitário Projetado

Pensão por Morte do Ativo 80% SAL INSS do Pens. Benefício Definido Capitalização Crédito Unitário Projetado PARECER ATUARIAL PLANO DE BENEFÍCIOS REG/REPLAN AVALIAÇÃO ANUAL 2005 Fl. 1/6 ENTIDADE SIGLA: FUNCEF 1 CÓDIGO: 01523 2 RAZÃO SOCIAL: FUNCEF-FUNDAÇÃO DOS ECONOMIÁRIOS FEDERAIS 18 3 PLANO NOME DO PLANO: REG/REPLAN

Leia mais

AUDIÊNCIA PÚBLICA 107/2013 PRORROGAÇÃO DO CRONOGRAMA DE TRANSFERÊNCIA DOS ATIVOS DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA. Recife/PE, 04 de novembro de 2013

AUDIÊNCIA PÚBLICA 107/2013 PRORROGAÇÃO DO CRONOGRAMA DE TRANSFERÊNCIA DOS ATIVOS DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA. Recife/PE, 04 de novembro de 2013 AUDIÊNCIA PÚBLICA 107/2013 PRORROGAÇÃO DO CRONOGRAMA DE TRANSFERÊNCIA DOS ATIVOS DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA Recife/PE, 04 de novembro de 2013 Cenário Institucional Políticas Congresso Nacional Presidência da

Leia mais

REQUERIMENTO DE PENSÃO

REQUERIMENTO DE PENSÃO Versão 9 REQUERIMENTO DE PENSÃO SEGURADO (A) Segurado(a): CPF nº: Cargo: Órgão de origem: DATA DO ÓBITO: / / Ativo: ( ) Inativo: ( ) NOME DEPENDENTES PREVIDENCIÁRIOS Data de Nascimento Parentesco Estado

Leia mais

MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL SECRETARIA DE POLÍTICAS DE PREVIDÊNCIA SOCIAL ORIENTAÇÃO NORMATIVA Nº 1, DE 23 DE JANEIRO DE 2007

MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL SECRETARIA DE POLÍTICAS DE PREVIDÊNCIA SOCIAL ORIENTAÇÃO NORMATIVA Nº 1, DE 23 DE JANEIRO DE 2007 MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL SECRETARIA DE POLÍTICAS DE PREVIDÊNCIA SOCIAL ORIENTAÇÃO NORMATIVA Nº 1, DE 23 DE JANEIRO DE 2007 O SECRETÁRIO DE POLÍTICAS DE PREVIDÊNCIA SOCIAL, no uso das atribuições

Leia mais

I - bancos múltiplos, bancos comerciais, bancos de desenvolvimento, bancos de investimento e caixas econômicas;

I - bancos múltiplos, bancos comerciais, bancos de desenvolvimento, bancos de investimento e caixas econômicas; CIRCULAR Nº 3467 Estabelece critérios para elaboração dos relatórios de avaliação da qualidade e adequação do sistema de controles internos e de descumprimento de dispositivos legais e regulamentares e

Leia mais

Boletim de Previdência Complementar 29/12/2014 PREVIC atualiza valores das multas

Boletim de Previdência Complementar 29/12/2014 PREVIC atualiza valores das multas Boletim de Previdência Complementar 29/12/2014 PREVIC atualiza valores das multas A Superintendência Nacional de Previdência Complementar PREVIC publicou, no Diário Oficial da União de 26/12/2014, as Portarias

Leia mais

Estou oferecendo um curso completo de AFO em Exercícios no Ponto. Serão quase 500 questões, todas atualizadas, a maioria de 2014/2015/2016.

Estou oferecendo um curso completo de AFO em Exercícios no Ponto. Serão quase 500 questões, todas atualizadas, a maioria de 2014/2015/2016. Questões de concursos públicos 2016 Processo de Elaboração e Execução Orçamentária e Financeira Prezado(a) estudante, concursando(a)! Desejo-lhe inspiração para a conquista de seus sonhos e o pleno alcance

Leia mais

Plano Integrado de Capacitação de Recursos Humanos para a Área da Assistência Social CAPACITAÇÃO CONSELHEIROS MUNICIPAIS.

Plano Integrado de Capacitação de Recursos Humanos para a Área da Assistência Social CAPACITAÇÃO CONSELHEIROS MUNICIPAIS. CAPACITAÇÃO CONSELHEIROS MUNICIPAIS Maio/2010 1º Dia PROGRAMAÇÃO 08h00 às 09h00 - Credenciamento 09h00 às 09h30 Abertura Boas vindas! 09h30 às 10h15 Exposição dialogada: Retrospectiva Luta por Direitos

Leia mais

REFORMA DA PREVIDÊNCIA

REFORMA DA PREVIDÊNCIA MPS Ministério da Previdência Social SPS Secretaria de Previdência Social REFORMA DA PREVIDÊNCIA Regra Atual, PEC n.º 40/03, Substitutivo da Comissão Especial de Reforma da Previdência, Cenários e Projeções

Leia mais

CONVERGÊNCIA DE REGIMES PREVIDENCIÁRIOS. DÉCIO BRUNO LOPES Vice Presidente de ssuntos da Seguridade Social MAIO/2016

CONVERGÊNCIA DE REGIMES PREVIDENCIÁRIOS. DÉCIO BRUNO LOPES Vice Presidente de ssuntos da Seguridade Social MAIO/2016 CONVERGÊNCIA DE REGIMES PREVIDENCIÁRIOS DÉCIO BRUNO LOPES Vice Presidente de ssuntos da Seguridade Social MAIO/2016 . CONVERGÊNCIA DE REGIMES PREVIDENCIÁRIOS REPORTANDO-SE À ÉPOCA DOS INSTITUTOS DE APOSENTADORIA

Leia mais

ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL Aspectos relevantes

ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL Aspectos relevantes ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL Aspectos relevantes 01 Qual o órgão competente para editar normas contábeis para os Regimes Próprios de Previdência Social, inclusive o Plano de Contas Aplicado aos Regimes Próprios

Leia mais

ORIENTAÇÃO NORMATIVA MPS/SPS Nº 02, DE 31 DE MARÇO DE 2009 - DOU DE 02/04/2009

ORIENTAÇÃO NORMATIVA MPS/SPS Nº 02, DE 31 DE MARÇO DE 2009 - DOU DE 02/04/2009 ORIENTAÇÃO NORMATIVA MPS/SPS Nº 02, DE 31 DE MARÇO DE 2009 - DOU DE 02/04/2009 Alterado pela ORIENTAÇÃO NORMATIVA MPS/SPPS Nº 1, DE 10/07/2014 - DOU DE 11/07/2014 Alterado pela ORIENTAÇÃO NORMATIVA MPS/SPS

Leia mais

ORIENTAÇÃO NORMATIVA MPS/SPS Nº 02, DE 31 DE MARÇO DE 2009 - DOU DE 02/04/2009

ORIENTAÇÃO NORMATIVA MPS/SPS Nº 02, DE 31 DE MARÇO DE 2009 - DOU DE 02/04/2009 ORIENTAÇÃO NORMATIVA MPS/SPS Nº 02, DE 31 DE MARÇO DE 2009 - DOU DE 02/04/2009 Alterado pela ORIENTAÇÃO NORMATIVA MPS/SPS Nº 3, DE 04/05/2009 - DOU DE 05/05/2009 O SECRETÁRIO DE POLÍTICAS DE PREVIDÊNCIA

Leia mais

MARINGÁ PREVIDÊNCIA PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS DE MARINGÁ

MARINGÁ PREVIDÊNCIA PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS DE MARINGÁ MARINGÁ PREVIDÊNCIA PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS DE MARINGÁ LEGISLAÇÃO Lei Complementar nº 749, de 2008. Lei Complementar nº 771, de 2009. Lei Complementar nº 856, de 2010. Lei Complementar

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DECRETO Nº 164, DE 1º DE JULHO DE 2015. Dispõe sobre a estrutura organizacional da Mato Grosso Previdência MTPREV, a distribuição de cargos em comissão e funções de confiança.

Leia mais

Cartão de Pagamento de Defesa Civil / CPDC

Cartão de Pagamento de Defesa Civil / CPDC Cartão de Pagamento de Defesa Civil / CPDC Exclusivo para Ações de Resposta: Socorro Assistência às Vítimas Restabelecimento de Serviços Essenciais Não é usado para recuperação Não é usado para ações preventivas

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO CONTROLE INTERNO NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA. ODILON INÁCIO TEIXEIRA Auditor do TCE/PA

A IMPORTÂNCIA DO CONTROLE INTERNO NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA. ODILON INÁCIO TEIXEIRA Auditor do TCE/PA A IMPORTÂNCIA DO CONTROLE INTERNO NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA ODILON INÁCIO TEIXEIRA Auditor do TCE/PA CONTROLE DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA É a atribuição de vigilância, orientação e correção de certo órgão

Leia mais

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DE SÃO PAULO. 2. Original dos seguintes documentos, solicitados no local de residência do candidato:

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DE SÃO PAULO. 2. Original dos seguintes documentos, solicitados no local de residência do candidato: TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DE SÃO PAULO DOCUMENTAÇÃO PARA A POSSE 1. 3 (três) fotos recentes, tamanho 3X4 2. Original dos seguintes documentos, solicitados no local de residência do candidato: a) Certidão

Leia mais

FÁTIMA CONCEIÇÃO GOMES GERENTE EXECUTIVA DO INSS EM SANTO ANDRÉ

FÁTIMA CONCEIÇÃO GOMES GERENTE EXECUTIVA DO INSS EM SANTO ANDRÉ FÁTIMA CONCEIÇÃO GOMES GERENTE EXECUTIVA DO INSS EM SANTO ANDRÉ NOSSAS AGÊNCIAS: MAUÁ RIBEIRÃO PIRES SANTO ANDRÉ SÃO CAETANO DO SUL ATENDIMENTO: População de Rio Grande da Serra Nossa Gerência: 3.000 atendimentos

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 24, DE 17 DE NOVEMBRO DE 2015.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 24, DE 17 DE NOVEMBRO DE 2015. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 24, DE 17 DE NOVEMBRO DE 2015. Dispõe sobre o Plano Anual de Auditoria Interna (PAINT), os trabalhos de auditoria realizados pelas unidades de auditoria interna e o Relatório Anual

Leia mais

SECRETARIA DE HABITAÇÃO DO ESTADO DE SÃO PAULO

SECRETARIA DE HABITAÇÃO DO ESTADO DE SÃO PAULO ANEXO P.8 PRESTAÇÃO DE CONTAS RECEBIMENTO DE OBRAS DOCUMENTAÇÃO EXIGIDA 1. Ofício assinado pelo Prefeito, encaminhando a Prestação de Contas à Casa Paulista, fazendo menção aos documentos anexados. 2.

Leia mais

CADASTRAMENTO DE CONSIGNATÁRIAS NOVA SISTEMÁTICA

CADASTRAMENTO DE CONSIGNATÁRIAS NOVA SISTEMÁTICA CADASTRAMENTO DE CONSIGNATÁRIAS NOVA SISTEMÁTICA Jan/2014 SUSPENSÃO DO RECADASTRAMENTO E DE NOVOS CADASTRAMENTOS Portaria nº 138, publicada no D.O.U. de 16/04/2013 (180 dias) Portaria nº 477, publicada

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA N. 09/2008

INSTRUÇÃO NORMATIVA N. 09/2008 INSTRUÇÃO NORMATIVA N. 09/2008 Dispõe sobre as contas anuais prestadas pelos dirigentes das autarquias, fundações, fundos previdenciários e consórcios públicos municipais. O Tribunal de Contas do Estado

Leia mais

MARINGÁ PREVIDÊNCIA PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS DE MARINGÁ

MARINGÁ PREVIDÊNCIA PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS DE MARINGÁ MARINGÁ PREVIDÊNCIA PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS DE MARINGÁ LEGISLAÇÃO Lei Complementar nº 749, de 2008. Lei Complementar nº 771, de 2009. Lei Complementar nº 856, de 2010. Lei Complementar

Leia mais

RESOLUÇÃO CNPC Nº, DE DE DE 2012

RESOLUÇÃO CNPC Nº, DE DE DE 2012 MINUTA MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL Conselho Nacional de Previdência Complementar RESOLUÇÃO CNPC Nº, DE DE DE 2012 Dispõe sobre as retiradas de patrocinador e de instituidor no âmbito do regime de

Leia mais

PROGRAMA ESCOLA DA FAMÍLIA DER ADAMANTINA Tutorial para inscrição Bolsa Universidade

PROGRAMA ESCOLA DA FAMÍLIA DER ADAMANTINA Tutorial para inscrição Bolsa Universidade 1º Passo Acesso ao Site: http://escoladafamilia.fde.sp.gov.br 2º Passo Acesse a pagina para a inscrição 3º Passo Acesso a inscrição 4º Passo Início da inscrição Fone (18) 3502-2333 E-mail: familiadamantina@hotmail.com

Leia mais

CONTRATAÇÃO DE SOLUÇÕES DE TI

CONTRATAÇÃO DE SOLUÇÕES DE TI EAD Ensino à Distância do TCE-MT para a Gestão Pública CONTRATAÇÃO DE SOLUÇÕES DE TI Ministro-Substituto Augusto Sherman Agenda 1. Relevância das contratações de TI para a APF 2. Antigo Modelo de Contratação

Leia mais

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA PROCESSO SELETIVO BAAE I AUXÍLIO ALUGUEL AUXÍLIO ESTÁGIO MORADIA ESTUDANTIL

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA PROCESSO SELETIVO BAAE I AUXÍLIO ALUGUEL AUXÍLIO ESTÁGIO MORADIA ESTUDANTIL DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA PROCESSO SELETIVO BAAE I AUXÍLIO ALUGUEL AUXÍLIO ESTÁGIO MORADIA ESTUDANTIL Não serão aceitos documentos originais, somente CÓPIAS! DOCUMENTOS REFERENTES AO PERFIL DO ALUNO

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA FRONTEIRA SUL Gabinete do Reitor PORTARIA Nº 473/GR/UFFS/2013

UNIVERSIDADE FEDERAL DA FRONTEIRA SUL Gabinete do Reitor PORTARIA Nº 473/GR/UFFS/2013 UNIVERSIDADE FEDERAL DA FRONTEIRA SUL Gabinete do Reitor O REITOR PRÓ TEMPORE DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA FRONTEIRA SUL - UFFS, no uso de suas atribuições legais, resolve: Art. 1º ESTABELECER os critérios

Leia mais

ECF DIPJ INCLUÍDA NO SPED

ECF DIPJ INCLUÍDA NO SPED ECF DIPJ INCLUÍDA NO SPED O que é ECF Escrituração Contábil Fiscal? Demonstra o cálculo do IRPJ e da CSLL Sucessora da DIPJ Faz parte do projeto SPED Instituída pela Instrução Normativa RFB 1.422/2013

Leia mais

Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos - ECT ROTEIRO DE CRITÉRIOS PARA CONCESSÃO DOS EMPRÉSTIMOS CONSIGNADOS

Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos - ECT ROTEIRO DE CRITÉRIOS PARA CONCESSÃO DOS EMPRÉSTIMOS CONSIGNADOS PÚBLICO ALVO Servidores celetistas que recebam pelo Correio. Atenderemos somente os servidores que possuam acima de 90 dias de admissão, pois até este período os colaboradores estão em fase de experiência,

Leia mais

PLANO DO PROJETO 1. IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO 2. OBJETIVO DO PROJETO 4. ESCOPO DO PROJETO

PLANO DO PROJETO 1. IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO 2. OBJETIVO DO PROJETO 4. ESCOPO DO PROJETO PLANO DO PROJETO 1 PLANO DO PROJETO 1. IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO Título do projeto: Código do projeto: Área proponente: Líder de projeto: Equipe de projeto: MPSEG Segurança da Informação no MP-AP MPAP_GE_0007

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL ENTIDADE: [54.368.402/0001-72] FUNDACAO NESTLE DE PREVIDENCIA PRIVADA PLANO DE BENEFÍCIOS: MOTIVO: DATA DA AVALIAÇÃO: [2014.0012-19] PAP II ENCERRAMENTO DE EXERCÍCIO 31/12/2014 Atuário Responsável LUIZ

Leia mais

COMUNICADO SDG Nº 35/2014

COMUNICADO SDG Nº 35/2014 COMUNICADO SDG Nº 35/2014 O Tribunal de Contas do Estado de São Paulo comunica o calendário para 2015 das providências a cargo das Prefeituras, Câmaras, Fundos, Institutos de Previdência, Autarquias, Fundações

Leia mais

Planejamento Governamental (PPA, LDO, LOA) Orçamento de 2014 ECA e Lei 12.696/12 (Conselhos Tutelares) Prestação de Contas Anual

Planejamento Governamental (PPA, LDO, LOA) Orçamento de 2014 ECA e Lei 12.696/12 (Conselhos Tutelares) Prestação de Contas Anual Planejamento Governamental (PPA, LDO, LOA) Orçamento de 2014 ECA e Lei 12.696/12 (Conselhos Tutelares) Prestação de Contas Anual Planejamento Governamental É a definição de objetivos e o estabelecimento

Leia mais

BOLETIM DE SERVIÇO FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ DIRETORIA DE RECURSOS HUMANOS NORMA OPERACIONAL Nº 001-DIREH, DE 08 DE JUNHO DE 2005.

BOLETIM DE SERVIÇO FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ DIRETORIA DE RECURSOS HUMANOS NORMA OPERACIONAL Nº 001-DIREH, DE 08 DE JUNHO DE 2005. PÁG: 33 FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ DIRETORIA DE RECURSOS HUMANOS NORMA OPERACIONAL Nº 001-DIREH, DE 08 DE JUNHO DE 2005. Dispõe sobre o Abono de Permanência instituído pela Emenda Constitucional nº 41/2003.

Leia mais

PEC PARALELA. Sandra Cristina Filgueiras de Almeida Consultora Legislativa da Área XXI Previdência e Direito Previdenciário ESTUDO ESTUDO

PEC PARALELA. Sandra Cristina Filgueiras de Almeida Consultora Legislativa da Área XXI Previdência e Direito Previdenciário ESTUDO ESTUDO ESTUDO ESTUDO PEC PARALELA Sandra Cristina Filgueiras de Almeida Consultora Legislativa da Área XXI Previdência e Direito Previdenciário ESTUDO OUTUBRO/2004 Câmara dos Deputados Praça 3 Poderes Consultoria

Leia mais

Análise do Uso de Derivativos em Fundos de Investimentos

Análise do Uso de Derivativos em Fundos de Investimentos 2010 Análise do Uso de Derivativos em Fundos de Investimentos Nota Técnica 01 de Apoio Técnico Previ-Rio 05/2010 Nota Técnica 01 Esta nota técnica, desenvolvida pela Equipe da de Apoio Técnico do Previ-Rio,

Leia mais

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO. Missão. Objetivo Geral. Objetivos Específicos

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO. Missão. Objetivo Geral. Objetivos Específicos SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO Curso: CIÊNCIAS CONTÁBEIS Missão A missão do curso é formar profissionais em Ciências Contábeis com elevada competência técnica, crítica, ética e social, capazes de conceber

Leia mais

Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão Secretaria de Orçamento Federal. Ações Orçamentárias Integrantes da Lei Orçamentária para 2015

Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão Secretaria de Orçamento Federal. Ações Orçamentárias Integrantes da Lei Orçamentária para 2015 Programa 2127 - Programa de Gestão e Manutenção do Ministério do Trabalho e Emprego Número de Ações 34 00M1 - Benefícios Assistenciais decorrentes do Auxílio-Funeral e Natalidade Tipo: Operações Especiais

Leia mais

PARECER Nº, DE 2012. RELATOR: Senador JORGE VIANA

PARECER Nº, DE 2012. RELATOR: Senador JORGE VIANA PARECER Nº, DE 2012 Da COMISSÃO DE MEIO AMBIENTE, DEFESA DO CONSUMIDOR E FISCALIZAÇÃO E CONTROLE, sobre o Projeto de Lei do Senado nº 249, de 2011, do Senador Luiz Henrique, que cria incentivo fiscal de

Leia mais

MANUAL DE CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO 7ª Edição

MANUAL DE CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO 7ª Edição MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA DO TESOURO NACIONAL MANUAL DE CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO 7ª Edição PARTE III Procedimentos Contábeis Específicos Aplicado à União, aos Estados, ao Distrito

Leia mais

NOTA TÉCNICA Nº 116/2011/CGNOR/DENOP/SRH/MP. Assunto: Averbação de tempo de serviço SUMÁRIO EXECUTIVO

NOTA TÉCNICA Nº 116/2011/CGNOR/DENOP/SRH/MP. Assunto: Averbação de tempo de serviço SUMÁRIO EXECUTIVO Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Secretaria de Recursos Humanos Departamento de Normas e Procedimentos Judiciais Coordenação-Geral de Elaboração, Sistematização e Aplicação das Normas NOTA

Leia mais

PORTARIA MPAS Nº 4.992, DE 05 DE FEVEREIRO DE 1999

PORTARIA MPAS Nº 4.992, DE 05 DE FEVEREIRO DE 1999 PORTARIA MPAS Nº 4.992, DE 05 DE FEVEREIRO DE 1999 Publicada no D.O.U. de 8.2.1999 Atualizada até 23/06/2006 Dispositivos vigentes e revogados O MINISTRO DE ESTADO DA PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA SOCIAL,

Leia mais

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DO ESTADO DO RS INSTRUÇÃO NORMATIVA-IPERGS-RPPS Nº 001/2009

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DO ESTADO DO RS INSTRUÇÃO NORMATIVA-IPERGS-RPPS Nº 001/2009 INSTRUÇÃO NORMATIVA-IPERGS-RPPS Nº 001/2009 Certidão de Tempo de Contribuição CTC-RPPS/RS IPERGS O Diretor-Presidente do Instituto de Previdência do Estado do Rio Grande do Sul, no uso das atribuições

Leia mais

ELABORAÇÃO DO PLANO PLURIANUAL - PPA

ELABORAÇÃO DO PLANO PLURIANUAL - PPA CURSOS SETORIAIS PARA GESTORES PÚBLICOS P MUNICIPAIS ELABORAÇÃO DO PLANO PLURIANUAL - PPA Profa. Nirleide Saraiva Coelho PPA 2010/2013 O Plano Plurianual de um Município é o instrumento de planejamento

Leia mais

Título do Slide Máximo de 2 linhas

Título do Slide Máximo de 2 linhas Título do Slide 13ª Seminário Internacional de Gerenciamento de Projetos Modelo para trabalho com projetos de softwares aplicativos com órgãos públicos que atendam à Lei 8.666 Airton Molena e Prof. Dr.

Leia mais

COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇOS Nº 002/2016 EDITAL PARA CONTRATAÇÃO DE ASSISTENTE ADMINISTRATIVO (CLT) CONVÊNIO 822726/2015 SDH/PR

COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇOS Nº 002/2016 EDITAL PARA CONTRATAÇÃO DE ASSISTENTE ADMINISTRATIVO (CLT) CONVÊNIO 822726/2015 SDH/PR COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇO: 002/2016 PROCESSO: 00005.213600/2015-81 CONVÊNIO Nº 822726/2015 PROJETO: Aplicação de Matriz de Formação para os Núcleos de Formação dos Programas de Preparação de Adotantes, Adotados

Leia mais

Quadro comparativo do Projeto de Lei do Senado nº 253, de 2005

Quadro comparativo do Projeto de Lei do Senado nº 253, de 2005 1 Regulamenta os 12 e 13 do art. 201 e o 9º do art. Regulamenta os 12 e 13 do art. 201 da 195 da Constituição Federal, para dispor sobre o Constituição Federal, para dispor sobre o sistema sistema especial

Leia mais

Regius - Plano de Benefícios 01 1

Regius - Plano de Benefícios 01 1 Regius - Plano de Benefícios 01 1 Parecer Atuarial Avaliamos atuarialmente o Plano de Benefícios 1 da Regius Sociedade Civil de Previdência Privada, com o objetivo de identificar sua situação financeiro-atuarial

Leia mais

SISTEMA DE RECURSOS HUMANOS RH OBJETIVO

SISTEMA DE RECURSOS HUMANOS RH OBJETIVO SISTEMA DE RECURSOS OBJETIVO HUMANOS RH Este sistema tem como objetivo auxiliar na administração dos seus recursos humanos a fim de obter o melhor de seus funcionários a nível de produtividade buscando

Leia mais

EDITAL Nº 001/2015 ACESSO POR TRANSFERÊNCIA CURSO DE MEDICINA ENTRADA 2015.2

EDITAL Nº 001/2015 ACESSO POR TRANSFERÊNCIA CURSO DE MEDICINA ENTRADA 2015.2 EDITAL Nº 001/2015 ACESSO POR TRANSFERÊNCIA CURSO DE MEDICINA ENTRADA 2015.2 A Faculdade Pernambucana de Saúde FPS, no uso de suas atribuições declara aberto processo seletivo para preenchimento de vagas

Leia mais

PROCURADORIA-GERAL DO ESTADO PROCURADORIA PREVIDENCIÁRIA PARECER Nº 15.166

PROCURADORIA-GERAL DO ESTADO PROCURADORIA PREVIDENCIÁRIA PARECER Nº 15.166 PARECER Nº 15.166 Auxílio-funeral previsto no artigo 256, IV, da Lei Complementar Estadual nº 10.098, de 03 de fevereiro de 1994. Natureza jurídica de benefício assistencial, estando fora do alcance da

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PROCURADORIA-GERAL DO ESTADO PARECER Nº 14.267

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PROCURADORIA-GERAL DO ESTADO PARECER Nº 14.267 PARECER Nº 14.267 Emenda Constitucional n. 41/03. Professor. Aposentadoria proporcional. Valor dos proventos. Fixação de reajustes. O presente expediente administrativo EA n 008568-1900/04-0 teve origem

Leia mais

ESTADO DE PERNAMBUCO TRIBUNAL DE CONTAS RESOLUÇÃO TC Nº 18, DE 29 DE OUTUBRO DE 2014.

ESTADO DE PERNAMBUCO TRIBUNAL DE CONTAS RESOLUÇÃO TC Nº 18, DE 29 DE OUTUBRO DE 2014. RESOLUÇÃO TC Nº 18, DE 29 DE OUTUBRO DE 2014. Estabelece normas relativas à composição das contas dos Prefeitos Municipais e dá outras providências. O DO ESTADO DE PERNAMBUCO, em sessão do Pleno realizada

Leia mais

Documentos necessários para o Candidato e Grupo Familiar quando Préselecionado (apresentar original e xerox de todos os documentos).

Documentos necessários para o Candidato e Grupo Familiar quando Préselecionado (apresentar original e xerox de todos os documentos). CRONOGRAMA DE INSCRIÇÕES FUNDAPLUB - 2007.2 Inscrições: 06 a 20 de Agosto Listagem dos Pré-selecionados: 23 de Agosto Entrega da Documentação: 24, 27, 28 e 29 de Agosto até às 20HS Entrega do novo boleto

Leia mais

PO - Procedimento Operacional Revisão: 09 Página 1 de 5

PO - Procedimento Operacional Revisão: 09 Página 1 de 5 PO - Procedimento Operacional Revisão: 09 Página 1 de 5 1. OBJETIVO Definir as etapas do processo de elaboração e controle de documentos e registro do Sistema de Gestão da Qualidade. 2. RESPONSÁVEIS Diretores

Leia mais

AUXÍLIO- RECLU L SÃO

AUXÍLIO- RECLU L SÃO LEGISLAÇÃO Artigo 201, IV, CF; Artigo 80, Lei 8213/91; Artigos 116 a 119 do Decreto 3048/99; e Artigo 381 a 395, da IN 77. CONCEITO É o benefício previdenciário pago aos dependentes do segurado que for

Leia mais

1. OBJETIVO Prestar atendimento ao cidadão de maneira rápida, eficiente e eficaz, de acordo com os requisitos especificados pelo cliente.

1. OBJETIVO Prestar atendimento ao cidadão de maneira rápida, eficiente e eficaz, de acordo com os requisitos especificados pelo cliente. Sistema de Gestão da Qualidade SUPERINTENDÊNCIA DE VAPT VUPT E ATENDIMENTO AO PÚBLICO INSTRUÇÃO DE TRABALHO DE ATENDIMENTO AO CIDADÃO RECEITA MUNICIPAL DE SENADOR CANEDO Responsável: Vanderlúcia Cardoso

Leia mais

Regime de Tributação de Imposto de Renda

Regime de Tributação de Imposto de Renda Apresentação O INFRAPREV elaborou esta cartilha com o objetivo de orientar o participante na escolha do regime de tributação quando do ingresso no seu Plano de Contribuição Variável. Com a publicação da

Leia mais

INSTRUMENTOS DE GESTÃO DA POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL. Prof. Eline Alcoforado Maranhão de Sá

INSTRUMENTOS DE GESTÃO DA POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL. Prof. Eline Alcoforado Maranhão de Sá INSTRUMENTOS DE GESTÃO DA POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL Prof. Eline Alcoforado Maranhão de Sá 1 A Norma Operacional NOB/SUAS 2005, da Política Nacional de Assistência Social consagra os eixos estruturantes

Leia mais