Universidade Fundação Oswaldo Aranha - UNIFOA. Curso de Pós-Graduação em Comunicação Integrada de Marketing

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Universidade Fundação Oswaldo Aranha - UNIFOA. Curso de Pós-Graduação em Comunicação Integrada de Marketing"

Transcrição

1 Universidade Fundação Oswaldo Aranha - UNIFOA Curso de Pós-Graduação em Comunicação Integrada de Marketing André Edson Ribeiro de Souza Aprigio Daniel Reis MARKETING DE RELACIONAMENTO E SATISFAÇÃO: UM ESTUDO SOBRE O ROTARY INTERNATIONAL Maceió 26

2 André Edson Ribeiro de Souza Aprigio Daniel Reis MARKETING DE RELACIONAMENTO E SATISFAÇÃO: UM ESTUDO SOBRE O ROTARY INTERNATIONAL Monografia apresentada à Banca Examinadora do Programa de Avaliação de Ensino, da UNIFOA, como requisito para obtenção do título de especialista Latu Senso Comunicação Integrada de Marketing, sob a orientação do Professor Esp. César Lonn Pinto. Maceió 26

3 André Edson Ribeiro de Souza Aprigio Daniel Reis MARKETING DE RELACIONAMENTO SATISFAÇÃO: UM ESTUDO SOBRE O ROTARY INTERNATIONAL Monografia apresentada à Universidade Fundação Oswaldo Aranha - UNIFOA, como parte dos requisitos para obtenção do Título de Especialista em Comunicação Integrada de Marketing. Orientador: Prof. Esp. César Lonn Pinto 1º Examinador: 2º Examinador: Data da aprovação: / / 26

4 Dedicamos este trabalho aos nossos pais, familiares, companheiros de Rotary e amigos.

5 AGRADECIMENTOS Obrigado Senhor, por esta tarefa cumprida, esta etapa superada e este sonho realizado. A Deus, nosso melhor fornecedor, de quem somos clientes fiéis e encantados. A nossa família e amigos, dois grupos de fornecedores de carinho, afeto, compreensão, que suportaram nossas ansiedades e inquietações, compreenderam a ausência e incentivaram-nos nos momentos de cansaço e desânimo. Ao Professor Especialista César Lonn Pinto, pelos ensinamentos, orientação e, principalmente, amizade. A todos aqueles que, de uma maneira ou de outra, contribuíram para a realização deste, quer ajudando, quer não atrapalhando.

6 Com um olhar atento Ele chega, às vezes inibido e, Em certas ocasiões, atrevido. Ele bota a mão em tudo, Especula sobre tudo, Mas nem sempre leva alguma coisa. Com olhar atento Ele demonstra sonhar, olhando vividamente tudo. Desmancha-se de prazer, às vezes Demonstra irritação e raiva, n outras vezes. Reclama, clama e de vez em quando, agradece. Canta aos quatro cantos do mundo A melodia que lhe agradou. Desanima até os mais ávidos a experimentar, O que não lhe completou. Às vezes cliente, às vezes não, Às vezes contemplando, às vezes comprando. Mas, na verdade, sempre avaliando, Como e o que lhe oferecem, Nesta taça da vida onde o vinho Seja novo, ou seja velho, Tem que ser bem servido pra ser bebido. Marcos de Freitas Pintaud

7 APRIGIO, André Edson Ribeiro de Souza. REIS, Daniel. Marketing de relacionamento e satisfação: um estudo sobre o Rotary International. 26. Trabalho de Conclusão de Curso de Pós-Graduação em Comunicação Integrada de Marketing Universidade Fundação Oswaldo Aranha - UNIFOA, Maceió, 26. RESUMO Este trabalho tem a finalidade de analisar o nível de satisfação dos rotarianos do Distrito 439 do Rotary International, que compreende os estados de Alagoas, Sergipe e parte norte da Bahia, ao tempo em que se dispõe a identificar que ações específicas a organização tem tomado no sentido de atender/superar as expectativas e anseios dos seus sócios. Para tanto, as pesquisas de natureza bibliográfica e de campo, fundamentaram-se nos autores que realizam estudos na área de Marketing de Relacionamento e de Marketing de Serviços, tais como KOTLER (1998), MOLLER e BARLOW (1996), McKENNA (1992), entre outros. Foi aplicado um questionário com sócios dos Rotary Clubes de Maceió e do interior de Alagoas. A análise demonstrou que os sócios demandam por mais oportunidades de servir à comunidade em que estão inseridos e que os clubes, não obstante seus princípios e objetivos, em sua maioria, são negligentes nesse aspecto. Nesse contexto, tem-se, como conseqüência, uma crescente insatisfação dos sócios, causando diminuição do quadro social dos Rotary Clubes, bem como uma dificuldade, cada vez maior, de se prospectar novos sócios, o que corroborou a hipótese deste trabalho. PALAVRAS-CHAVE: Marketing, satisfação, Rotary International, ONG.

8 APRIGIO, André Edson Ribeiro de Souza. REIS, Daniel. Marketing de relacionamento e satisfação: um estudo sobre o Rotary International. 26. Trabalho de Conclusão de Curso de Pós-Graduação em Comunicação Integrada de Marketing Universidade Fundação Oswaldo Aranha - UNIFOA, Maceió, 26. ABSTRACT The purpose of this work is to analyze the level of Rotary Clubs member s satisfaction in District 439, that includes the states of Alagoas, Sergipe and the north of Bahia, as to identify what actions the organization has been taking in order to assist / overcome the rotarian's expectations and longings. For that matter, those field and bibliographical researches were based on authors that accomplish studies on Relationship Marketing and Service Marketing, such as KOTLER (1998), MOLLER & BARLOW (1996), and McKENNA (1992), among others. A questionnaire was applied to members of Rotary Clubs of Maceió and to members of two Rotary Clubs located in the countryside of Alagoas. The analysis demonstrated that the members demand for more opportunities for community service, and that the clubs, even though they are supposed to provide community service opportunities, most of them are negligent in that aspect. As a consequence of this context, there is a growing dissatisfaction of the members of the Rotary Clubs in Distritct 439, causing a decrease in the number of Rotarians, as well as a continuous difficulty of getting new members, what have corroborated the hypothesis of this work. KEY WORDS: Marketing, satisfaction, Rotary International, NGO.

9 SUMÁRIO INTRODUÇÃO...12 CAPÍTULO 1 MARKETING: ALGUMAS NOÇÕES BÁSICAS Breve Histórico e Definição O que é Marketing de Relacionamento?...15 CAPÍTULO 2 SATISFAÇÃO DO CLIENTE Satisfação: uma definição Satisfação: um padrão lógico Endomarketing... 2 CAPÍTULO 3 ROTARY INTERNATIONAL Histórico do Rotary International Os clubes Análise SWOT do Rotary International...26 CAPÍTULO 4 MARKETING DE RELACIONAMENTO E SATISFAÇÃO DO CLIENTE: UMA ANÁLISE DO DISTRITO 439 DO ROTARY INTERNATIONAL Alguns aspectos metodológicos da pesquisa Pesquisa de satisfação...33 CONCLUSÃO...42 REFERÊNCIAS...49 BIBLIOGRAFIA CONSULTADA...51 ANEXOS

10 INTRODUÇÃO Por meio do Marketing de Relacionamento, uma organização pode alcançar um posicionamento no mercado com seus produtos ou serviços, visando sempre satisfazer o cliente/sócio. Se a organização (o Rotary International, no caso em apreço) não ouve os seus membros, por outro lado, dificilmente conseguirá satisfazê-los e mantê-los fiéis a ela. Para se chegar a uma excelência de serviços prestados é necessário saber os desejos e necessidades da comunidade onde está inserido o Rotary Club, bem como dos sócios que fazem parte do mesmo. Ainda de acordo com McKENNA (1992), as relações são a chave da escolha do cliente. As empresas estão sempre analisando sua aceitação e criando soluções e, a partir das experiências analisadas, as empresas vão decidir o que investir no desenvolvimento do mercado. Nos Rotary Clubes, a necessidade de aumento de número de sócios em escala tem desencadeado um processo de admissão acirrado. O desafio, portanto, ultrapassa as delimitações de buscar novos membros, e sim priorizar a devida e imperativa satisfação dos atuais. Nesse quadro, é possível colocar o seguinte questionamento de pesquisa: Quando foi a última vez que os Rotary Clubes (ou Distritos) implementaram uma pesquisa de satisfação do sócio / cliente? Além disso, pode-se questionar o motivo pelo qual se decidiu enfocar o Rotary International. A resposta é que esse essa organização, mesmo que secular, encontra-se em livre crescimento, presente em 168 países, com vasta gama de

11 projetos internacionais, mas tendo experimentado uma crescente diminuição no número de sócios, mormente no Distrito 439, foco deste trabalho. Verifica-se, ainda, que os Rotary Clubes têm se preocupado muito em ampliar o seu quadro social, criar novos clubes, sendo a manutenção e a satisfação das necessidades dos seus sócios atuais renegada em detrimento de vários outros fatores o que resulta em várias solicitações de desligamento da organização, pouca prestação de serviços à comunidade local, principalmente quando levado em consideração o potencial do mercado onde estão inseridos os Rotary Clubes do Distrito 439 e, por último, porém não menos importante, a pouca (ou quase nenhuma) promoção institucional na mídia local. Ratificando esse contexto, nossa hipótese é a de que os Rotary Clubes do Distrito 439 não têm enveredado esforços no sentido de proporcionar maiores oportunidades de prestação de serviços à comunidade local, tampouco em promover-se institucionalmente na mídia local. Para expor o resultado das pesquisas, este trabalho foi organizado em quatro capítulos que tratam de Conceitos Básicos do Marketing e de Marketing de Relacionamento, no capítulo 1; da Satisfação do Cliente, no capítulo 2; Rotary International e Seus Sócios, no capítulo 3 e uma Análise do Rotary International com base no tema proposto: Marketing de Relacionamento e Satisfação do Cliente, no capítulo 4.

12 CAPÍTULO 1 - MARKETING: ALGUMAS NOÇÕES BÁSICAS 1.1- Breve Histórico e Definição A preocupação do homem com o marketing é, relativamente, contemporânea. O termo tomou notabilidade, apenas, a partir da década de 5, quando se passou a utilizá-lo para representar uma significante atividade empresarial. Todavia, as atividades de marketing constituem-se em uma das profissões mais antigas do mundo, conforme Kotler (1998). LEVITT (Marketing..., 24), em seu artigo Marketing Myopia (Miopia do Marketing), modificou o modo de pensar os negócios. O artigo é a consolidação do moderno conceito de marketing, em um texto extremamente valioso. Para Levitt (Marketing..., 24), " [...] o primeiro negócio de qualquer negócio é continuar no negócio. Para tanto, é preciso gerar e manter consumidores". Disse ele, ainda, sobre a distinção entre vendas e marketing, princípio basilar de sua tese: A diferença entre marketing e vendas é mais do que semântica. Vendas têm seu foco nas necessidades do vendedor, marketing nas do comprador. Vendas preocupam-se com a necessidade do vendedor de converter seu produto em dinheiro; marketing preocupase com a idéia de satisfazer as necessidades do consumidor com o produto. Segundo KOTLER (1998), o marketing - estudo dos processos e relações de troca - apareceu formalmente apenas no início do século XX. Cobra (1996), por sua vez, define o surgimento do termo marketing como: Marketing é uma expressão anglo-saxônica derivada da palavra mercari, do latim, que significa comércio ou ato de mercar, comercializar ou transacionar. O berço do marketing, para RICHERS

13 (1994), encontra-se indiscutivelmente nos Estados Unidos. Segundo ele, a difusão do marketing pelo mundo foi relativamente lenta, sendo que, mesmo na Europa, o marketing só começou a ser aceito após a Segunda Guerra Mundial. Apesar disso, historicamente, podemos caracterizar a Revolução Industrial como período que marca o aumento da oferta de produtos e da concorrência fazendo com que a produção não estivesse apenas voltada para o que, até então, era considerado básico. Inicia-se a eterna luta pela satisfação das necessidades humanas. Dentro desta lógica da natureza humana, KOTLER (1998) sugere que marketing é a atividade humana dirigida para a satisfação das necessidades e desejos, através dos processos de troca. Analisando essa proposta de KOTLER (1998), e sem querer abordar de forma mais aprofundada a questão, vê-se que, apesar das condições para a sobrevivência serem tão básicas, as necessidades do homem, assim como a sua evolução, são uma constante e o marketing encarrega-se de satisfazê-las. Não obstante os inúmeros conceitos de marketing, várias discussões surgiram em torno da aplicação social de todos eles. Foi então que KOTLER (1998, p.44) colocou, dentro dos conceitos de marketing, novos propósitos de conceito humano, conceito de consumo inteligente e conceito do imperativo ecológico, dando origem ao Marketing de Caráter Societal: O conceito de Marketing Societal assume que a tarefa da organização é determinar as necessidades, desejos e interesses dos mercados-alvos e atender às satisfações desejadas mais eficaz e eficientemente do que os concorrentes, de maneira a preservar ou ampliar o bem-estar dos consumidores e da sociedade. Esse novo conceito societal acrescenta o bem-estar do consumidor e do público a longo prazo além de exigir a inclusão de quatro considerações nas

14 tomadas de decisões: desejos dos consumidores, interesses dos consumidores, exigências da empresa e bem-estar social. O marketing societal desperta a preocupação em relação à má distribuição de renda e a necessidade de adequar produtos e serviços a populações diferenciadas. O grande ponto comum entre as definições de marketing é a busca pela satisfação dos clientes, e como conseqüência da busca da satisfação, está a identificação das necessidades. No processo de identificação pode ser utilizado um marketing baseado no conhecimento: de novas tecnologias, da concorrência, de seus clientes, de sua própria organização, recursos, planos e formas de fazer negócio; e a experiência, que enfatiza a interatividade, conectividade e criatividade (MCKENNA, 1992) O que é Marketing de Relacionamento? O conceito de Marketing de Relacionamento é relativamente recente, surgido nos anos 9. Como todos os conceitos da área de administração, este também surgiu de uma necessidade, imposta pelo mercado. Uma necessidade de reformulação da relação empresa/consumidor. O Marketing de Relacionamento era a forma com que se faziam os negócios antes da Revolução Industrial, antes dos produtos de massa e das grandes mídias. Esta citação clássica é fornecida por PEPPERS e ROGERS (2) colocando que o pensamento dos empresários da época era o de que o seu negócio coincidia exatamente com a participação no cliente.

15 Ainda, segundo os autores, o lojista era o responsável pelo marketing e levava um banco de dados na cabeça. Hoje, a tecnologia da informação dá possibilidades às grandes empresas de serem eficazes nos relacionamentos pessoais, tanto quanto os pequenos lojistas daquela época. Atualmente, como requisito competitivo, a qualidade do relacionamento com o cliente é a medida mais apropriada do sucesso. Segundo GORDON (22, p. 16): O marketing de relacionamento tem condições de oferecer às empresas uma série de vantagens importantes, tais como desenvolver a fidelidade entre os clientes, dispor de um ambiente que favoreça soluções inovadoras, estabelecer um local propício para testar novas idéias e alinhar a empresa com os clientes que valorizam o que ela tem a oferecer. Para KOTLER (1998, p.3): Marketing de relacionamento é a prática da construção de relações satisfatórias a longo prazo com partes-chaves [...] para reter sua preferência e negócios a longo prazo. Historicamente, o Marketing de Relacionamento é uma evolução do Marketing Direto, viabilizado pelos avanços nas tecnologias de comunicação e banco de dados. Adicionalmente, na visão de alguns autores, Marketing de Relacionamento é uma nova filosofia de gestão baseada na idéia que KOTLER (1998) já trabalha em seus livros, o Marketing Integrado acoplado a uma grande preocupação, não só com o cliente alvo da empresa, mas com a comunidade que a empresa está inserida. Na verdade, para o sucesso das organizações, os valores do Marketing de Relacionamento são elementos imprescindíveis. Esses valores são fundamentais para a definição da cultura organizacional de orientação para o relacionamento com

16 o consumidor, no caso em apreço, a comunidade. No Marketing de Relacionamento, há a possibilidade de os valores serem compartilhados com os clientes/sócios. Todavia, os valores do Marketing de Relacionamento não estão ligados exclusivamente ao objeto de troca, seja um produto ou um serviço. Muito pelo contrário. Os valores são quase sempre associados ao relacionamento entre clientes, empresas, fornecedores ou qualquer tipo de parceiro, baseados em expressões geralmente como confiança, colaboração, comprometimento, honestidade, segurança, entre outras. Ressalte-se que certos valores, quando comunicados e percebidos pelo consumidor, podem gerar e realçar outros valores, trazendo benefícios adicionais, como por exemplo, a diminuição da propensão à saída de sócios da organização, ou até mesmo a diminuição da percepção negativa em relação à imagem da mesma.

17 CAPÍTULO 2 SATISFAÇÃO E ENDOMARKETING 2.1 Satisfação: uma definição Segundo o Dicionário Aurélio Eletrônico para o século XXI, satisfação é: 1. Ato ou efeito de satisfazer(-se); contentamento. 2. Contentamento, alegria, deleite, aprazimento (FERREIRA, 1999). Trazendo a conceituação para a seara mercadológica, KOTLER (1998, p.53) define: Satisfação é o sentimento de prazer ou de desapontamento resultante da comparação do desempenho esperado pelo produto (ou resultado) em relação às expectativas da pessoa. Portanto, a satisfação das pessoas está ligada diretamente as suas expectativas. Assim, pode-se considerar que as pessoas satisfeitas são aquelas que percebem que o atendimento de suas necessidades é pelo menos igual àquele que se esperava. Para satisfazer necessidades, anseios e expectativas das pessoas é condição sine qua non que se conheçam essas necessidades, anseios e expectativas. Só haverá satisfação das pessoas se elas perceberem que houve empenho em descobrir o que elas necessitavam Satisfação: um padrão lógico A satisfação do cliente segue um padrão lógico. Para entendê-lo, pode-se contar com o modelo das etapas de satisfação do homem, desenvolvido por MASLOW (Maslow..., 24).

18 Em 1943, o psicólogo norte-americano MASLOW (Maslow..., 24) publicou nos meios científicos o trabalho Motivação e Personalidade. Nele, acreditava que essas necessidades deviam satisfazer-se segundo uma seqüência fixa, que começava com as necessidades fisiológicas e terminava com as necessidades de auto-realização. Além disso, essas necessidades tinham que se satisfazer cumulativamente. Então, se a motivação atual de uma pessoa é a satisfação de uma necessidade superior, como a de estima, por exemplo, as necessidades inferiores, como as fisiológicas, as de segurança e a de participação, já devem ter sido satisfeitas. (Maslow..., 24) O que faz tão importante a hierarquia das necessidades de MASLOW (Maslow..., 24) é a sua natureza seqüencial e cumulativa. Portanto, a necessidade básica de que as coisas funcionem deve satisfazer-se em primeiro termo. Uma vez obtida esta, a prioridade e o foco do cliente mudam e se relacionam com os serviços básicos que dão uma confiabilidade maior. Figura 1 Hierarquia das Necessidades Humanas Segundo sua teoria, as necessidades fisiológicas constituem a sobrevivência humana: alimentação, sono, abrigo, repouso, etc. As de segurança, por sua vez, constituem a busca de proteção contra a ameaça ou privação, tais como a fuga e o perigo. As sociais, incluem a necessidade de associação, de

19 aceitação, de participação por parte dos indivíduos, de troca de amizade, de afeto e amor. A necessidade de auto-estima está relacionada à autoconfiança, aprovação social, de respeito, status, prestígio, consideração, capacidade, utilidade, dentre outras. A necessidade de auto-realização é mais elevada e diz respeito à necessidade de cada indivíduo realizar o seu próprio potencial de autodesenvolverse continuamente Endomarketing... realizar ações de marketing voltadas para o público interno da empresa, com o fim de promover entre os seus funcionários e departamentos aqueles valores destinados a servir os clientes. BEKIN (Bekin..., 1995, p.34) lança as bases de uma tendência de marketing voltado para o seio das organizações, consoante definição de endomarketing acima. O endomarketing possui uma importância estratégica e, neste sentido, não pode ser separado do marketing. Do ponto de vista estratégico, o endomarketing é um processo para adequar a empresa a um mercado orientado para o cliente/sócio. Deste modo, a relação da empresa com o mercado, passa a ser um serviço feito por clientes internos, sócios dos Rotary Clubs, para clientes externos a comunidade. É assim que o endomarketing estimula toda a organização a manter-se voltada para o atendimento do mercado.

20 Com muita propriedade, SANTOS e MUNHOZ (Santos e Munhoz..., 23, p. 9), afirmam: O objetivo do endomarketing consiste em atrair e reter o cliente interno os sócios, nos Rotary Clubes com a função de obter resultados eficientes em relação aos seus clientes externos. Trata-se de fazer com que os sócios comprem 1 a organização; significa ver e tratar seus sócios como clientes internos, conscientizando-os do objetivo estratégico da organização: servir o cliente da melhor maneira possível. O endomarketing objetiva facilitar e realizar trocas construindo relacionamentos com o público interno, compartilhando os objetivos da organização, harmonizando e fortalecendo estas relações. Sua função é integrar a noção de cliente, no caso em apreço os sócios, nos processos internos da estrutura organizacional, propiciando a melhoria da qualidade dos serviços com produtividade pessoal e de processos. Parte-se da premissa que o endomarketing atua diretamente na excelência do clima organizacional, refletindo no índice de satisfação interno e na melhoria do fluxo de comunicação entre os diversos níveis da organização (Silva, 1999). A este respeito, BECKIN (Beckin, 1995, p. 69), caracteriza precisamente o endomarketing como um processo que objetiva estabelecer atividades permanentes de motivação do funcionário. SANTOS e MUNHOZ (Santos e Munhoz, 23, p.9) afirmam que, em sua maioria, a saída dos sócios dos Rotary Clubs acontece nos três primeiros anos de sua filiação à organização, comumente por desconhecimento das ações desenvolvidas, levando-os a uma sensação de inutilidade. 1 Grifos do autor

21 CAPÍTULO 3 ROTARY INTERNATIONAL 3.1 Histórico do Rotary International Em 23 de fevereiro de 195, Paul P. Harris fundou o Rotary Club de Chicago, primeiro clube de prestação de serviços do mundo. Guiado pelo lema Dar de Si Antes de Pensar em Si e já tendo comemorado seu centenário, o Rotary prima pela prevalência da verdade, aplicação da justiça, melhores relações entre os povos e alcance da paz mundial. Durante a 2ª Guerra Mundial, os rotarianos se envolveram com a promoção da compreensão internacional. Uma conferência do Rotary, realizada em Londres em 1942, inspirou a criação da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), à época, cerca de 5 rotarianos atuaram como delegados e consultores por ocasião da fundação da ONU. Hoje, junto à Organização das Nações Unidas, a organização detém uma das mais altas posições consultivas como organização não-governamental, permitindo-lhe acesso a recursos humanos e de outra natureza da ONU, no mundo inteiro. Em 1985, com o objetivo de imunizar todas as crianças do mundo contra a poliomielite, o Rotary International lançou o ambicioso programa denominado Polio Plus. O espírito de liderança da organização, apoio de voluntários e disponibilidade de verba inicial para aquisição de vacinas foram os agentes catalisadores que levaram a Assembléia Mundial da Saúde, em 1988, a pregar a erradicação global da doença. Os principais parceiros da Iniciativa Global para a Erradicação da Pólio são: Organização Mundial da Saúde, Rotary International,

22 Centro Norte-Americano de Controle e Prevenção de Doenças e UNICEF, Fundo das Nações Unidas para a Infância. Desde 1988, o resultado dessa parceria global foi uma redução de 99% na incidência da poliomielite, a qual está prestes a ser erradicada. Os rotarianos já contribuíram com mais de meio bilhão de dólares e inúmeras horas de trabalho voluntário em prol da erradicação da doença. Estudos feitos pela organização, revelam que a quantia a ser potencialmente economizada com a erradicação da pólio e encerramento dos trabalhos de imunização pode ser de até US$1,5 bilhão por ano, uma verba que poderia ser aplicada a outras prioridades de saúde pública. Outra área de atuação do Rotary diz respeito à promoção da compreensão e interação cultural por intermédio de bolsas educacionais, programas de intercâmbio e subsídios humanitários. Em 22, o Rotary lançou o programa Centros Rotary para Estudos Internacionais na área de paz e resolução de conflitos, inovadora atividade para a formação dos pacificadores do amanhã. Anualmente o programa patrocina, para 7 Bolsistas Rotary pela Paz Mundial, dois anos de estudo em nível de mestrado nas áreas de relações internacionais, paz e resolução de conflitos em uma das sete prestigiosas universidades parceiras ao redor do mundo, são elas: Duke University e North Carolina at Chapel Hill, na Carolina do Norte, EUA; Sciences Po, em Paris, França; University of Bredford, West Yorkshire, Inglaterra; University of Queensland, Austrália; International Christian University, Tóquio, Japão; Universidad del Salvador, Buenos Aires, Argentina e Universidade da Califórnia, Berkeley, Califórnia, EUA.

23 Desde 1947, cerca de 35 mil estudantes provenientes de 11 países estudaram no exterior como bolsistas do Rotary. A atividade Intercâmbio de Grupos de Estudos já possibilitou que mais de 45 mil jovens profissionais observassem o exercício de suas ocupações em outros países. Anualmente, cerca de 8 mil estudantes secundaristas têm a oportunidade de conhecer outras culturas por intermédio do programa Intercâmbio de Jovens do Rotary. O Rotary é uma organização dedicada à prestação voluntária de serviços humanitários, incentivo à prática de altos padrões éticos, a promoção da paz e boa vontade. O Rotary International é a associação de todos os Rotary Clubs do mundo, atualmente mais de 32 mil, em 168 países e 34 regiões geográficas, tendo sua sede instalada em Evanston, Illinois, EUA, congregando mais de 1,2 milhão de líderes profissionais e empresários, enfocando assuntos como o combate à pobreza, saúde, fome, analfabetismo e meio-ambiente. O RI é administrado por um Conselho Diretor que abriga 19 membros: Presidente, Presidente-Eleito e 17 Diretores, todos eles eleitos durante a Convenção Internacional anual, por delegados dos seus clubes ou grupos de clubes de todo o mundo. A secretaria geral do RI, verdadeiro pulmão administrativo da instituição, congrega mais de 45 pessoas de todo o mundo, muitas das quais dominando mais de um idioma. Existem, ainda, representações regionais, as chamadas sucursais ou centros de serviços do Rotary International, em número de 9. Visando a melhor assistência a todos os clubes, o RI dividiu-se em 34 zonas representativas, abrigando diversos distritos.

24 Distrito é uma região que concentra um determinado número de clubes rotários, variando de 45 a 8, podendo abranger, em alguns casos, mais de um país, por exemplo: o Distrito 331 que compreende Cingapura, Malásia e Brunei, na Ásia. Existem hoje 53 distritos de Rotary no mundo, todos governando-se pelo mesmo Código de Conduta e Procedimento, fato notável, pois regiões de culturas, raças e línguas mais de 4 diferentes convivem em harmonia e de acordo com padrões comuns. À cada Distrito corresponde um governador, eleito pelos clubes, que é representante do RI e o seu responsável perante a administração central. 3.2 Os Clubes Os clubes rotários são constituídos através de princípios recomendados pelo Rotary International e abrangem uma determinada área geográfica. Eles são dirigidos por um Conselho Diretor, eleito anualmente pelos sócios. São os clubes a menor parcela indivisível do organismo rotário, porém a sua maior expressão, como responsáveis por todas as realizações onde atuam. Os clubes se organizam a partir dos seus Conselhos Diretores, que por sua vez nomeiam e supervisionam as quatro Comissões de Serviços: Serviços Internos, Serviços à Comunidade, Serviços Profissionais e Serviços Internacionais. No início de cada Ano Rotário, que se estende desde o primeiro dia de julho a 3 de junho seguintes, são traçados os planos de atuação e reunidos nos Planos de Atividades, que deverão, na medida do possível, ser cumpridos à risca, com base nas disposições gerais emanadas pelo RI e em acordo com a orientação do Governador do Distrito correspondente.

25 3.3 Análise SWOT do Rotary International Não existe, no âmbito dos programas desenvolvidos pelo Rotary International, concorrência. Entretanto, ao se pensar em captação de recursos/sócios, deve-se levar em consideração todas as outras ONGs existentes nos três estados que englobam o distrito 439, Alagoas, Sergipe e norte da Bahia, tais como: Lions Club, Maçonaria, Cruz Vermelha, etc. Abaixo, tem-se uma breve análise SWOT do Rotary International: FORÇAS O Rotary tem um excelente produto; O Rotary é uma instituição de qualidade; O Rotary possui um vasto número de programas dos quais pode se orgulhar; 1 anos de história; Possibilidades de servir limitadas apenas pela capacidade de visão de seus sócios; Diversidade de sócios; Rede global de sócios; Financeiramente forte internacionalmente; Internacionalmente reconhecido. FRAQUEZAS A associação aos Rotary Clubes, em geral, é estática; A média de idade dos rotarianos está aumentando;

26 Baixo número de sócios do sexo feminino; Complacência e apatia são um problema; Alguns sócios são resistentes à mudança; Baixo nível de reconhecimento da comunidade; Estrutura gerencial rotativa (Anual); OPORTUNIDADES Rede de relacionamento; Interação social; Desenvolvimento pessoal; Novos sócios trazem Visão, Vitalidade, Entusiasmo e Continuidade; Servir à comunidade; Crescente (porém ainda pouca) exposição no mercado; Reposicionamento de mercado; Reestruturação das associações. AMEAÇAS Perda do endosso da comunidade; Baixa no número de associados; Contínua falta de direção estratégica; Turnaround gerencial é de apenas 1 ano 2. 2 O Conselho Diretor de cada Rotary Club, composto pelo Presidente, Vice-Presidente, Secretário, Tesoureiro de Diretor de Protocolo são eleitos para um período de um ano, que equivale ao ano fiscal dos Estados Unidos da América do Norte, de 1º de julho a 3 de junho de cada ano, denominado Ano Rotário

rotary isto é rotary

rotary isto é rotary rotary isto é rotary rotary Organização dedicada à prestação de serviços humanitários e promoção da boa vontade e paz mundial, que congrega 1,2 milhão de líderes profissionais e comunitários em mais de

Leia mais

Rotary é uma organização internacional dedicada Onde existe uma necessidade, Rotary encontra

Rotary é uma organização internacional dedicada Onde existe uma necessidade, Rotary encontra isto é rotary servir Rotary é uma organização internacional dedicada à prestação de serviços humanitários. Os homens e as mulheres associados ao Rotary são líderes profissionais e empresários que dedicam-se

Leia mais

Noções Básicas do Rotary

Noções Básicas do Rotary Noções Básicas do Rotary www.rotary.org/pt/rotarybasics Guia de Envolvimento com o Rotary Bem-vindo ao Rotary! Agora você é parte de uma rede global de voluntários empresariais, profissionais e comunitários.

Leia mais

ENDOMARKETING COMO FERRAMENTA DE COMUNICAÇÃO COM O PÚBLICO INTERNO

ENDOMARKETING COMO FERRAMENTA DE COMUNICAÇÃO COM O PÚBLICO INTERNO 1 ENDOMARKETING COMO FERRAMENTA DE COMUNICAÇÃO COM O PÚBLICO INTERNO Por Regina Stela Almeida Dias Mendes NOVEMBRO 2004 UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA 2 ENDOMARKETING COMO FERRAMENTA DE COMUNICAÇÃO

Leia mais

Introdução aos Serviços às Novas Gerações

Introdução aos Serviços às Novas Gerações Introdução aos Serviços às Novas Gerações O Que Significa Novas Gerações? O termo Novas Gerações se refere aos integrantes mais jovens da família rotária, ou seja, os participantes de programas pró-juventude,

Leia mais

Estatutos Prescritos para o Rotaract Club

Estatutos Prescritos para o Rotaract Club Estatutos Prescritos para o Rotaract Club Metas Patrocínio de Rotary Club Requisitos para associação ARTIGO I Nome O nome desta organização será Rotaract Club de. ARTIGO II Propósito e Metas O propósito

Leia mais

INFORMATIVO ROTÁRIO. Rotary International Brazil Office NOVEMBRO MÊS DA FUNDAÇÃO ROTÁRIA

INFORMATIVO ROTÁRIO. Rotary International Brazil Office NOVEMBRO MÊS DA FUNDAÇÃO ROTÁRIA INFORMATIVO ROTÁRIO Rotary International Brazil Office NOVEMBRO MÊS DA FUNDAÇÃO ROTÁRIA Nº 176 A missão da Fundação Rotária é apoiar os esforços do Rotary International em prol do alcance da paz e compreensão

Leia mais

INFORMATIVO ROTÁRIO Rotary International Brazil Office

INFORMATIVO ROTÁRIO Rotary International Brazil Office INFORMATIVO ROTÁRIO Rotary International Brazil Office BOAS VINDAS AOS DIRIGENTES ENTRANTES Nº 149 O Rotary International Brazil Office cumprimenta a todos os Governadores de Distrito, Governadores Assistentes,

Leia mais

Motivação. O que é motivação?

Motivação. O que é motivação? Motivação A motivação representa um fator de sobrevivência para as organizações, pois hoje é um dos meios mais eficazes para atingir objetivos e metas. Além de as pessoas possuírem conhecimento, habilidades

Leia mais

Unidade IV. Gerenciamento de Produtos, Serviços e Marcas. Prof a. Daniela Menezes

Unidade IV. Gerenciamento de Produtos, Serviços e Marcas. Prof a. Daniela Menezes Unidade IV Gerenciamento de Produtos, Serviços e Marcas Prof a. Daniela Menezes Tipos de Mercado Os mercados podem ser divididos em mercado de consumo e mercado organizacional. Mercado de consumo: o consumidor

Leia mais

LIDERE SEU CLUBE. Comissão de Imagem Pública. Edição de 2016-19 226C-PT (315)

LIDERE SEU CLUBE. Comissão de Imagem Pública. Edição de 2016-19 226C-PT (315) LIDERE SEU CLUBE Comissão de Imagem Pública Edição de 2016-19 226C-PT (315) Esta é a edição de 2015 do manual Lidere Seu Clube: Comissão de Imagem Pública, a ser usada pelos presidentes das Comissões de

Leia mais

ROTARY CLUB DE LUANDA SUL

ROTARY CLUB DE LUANDA SUL CONSELHO DIRECTOR 2010 2011 Presidente: Isabelle Bamba-Crettaz Vice-Presidente: Joaquim de Almeida Secretário: Rodrigo Sousa Alves dos Santos Tesoureiro: Quilaco Antonio Pedro Protocolo: Felisbina Ferreira

Leia mais

Nível de Satisfação dos Clientes da Empresa Visual Mídia Formação Profissional: Um Estudo de Caso.

Nível de Satisfação dos Clientes da Empresa Visual Mídia Formação Profissional: Um Estudo de Caso. 1 Nível de Satisfação dos Clientes da Empresa Visual Mídia Formação Profissional: Um Estudo de Caso. Daiane Maria ALONGE 1 Edson Leite Lopes GIMENEZ 2 Resumo Com a atual concorrência, entender os desejos

Leia mais

100 Dicas do Presidente do RI Sakuji Tanaka para Fortalecer os Rotary Clubs

100 Dicas do Presidente do RI Sakuji Tanaka para Fortalecer os Rotary Clubs 100 Dicas do Presidente do RI Sakuji Tanaka para Fortalecer os Rotary Clubs 1. Fazer mais atividades humanitárias com maior enfoque. 2. Ajustar o número de comissões ao tamanho do clube. 3. Fazer com que

Leia mais

INFORMAÇÃO EM RELAÇÕES PÚBLICAS a pesquisa empírica em Portais Corporativos

INFORMAÇÃO EM RELAÇÕES PÚBLICAS a pesquisa empírica em Portais Corporativos INFORMAÇÃO EM RELAÇÕES PÚBLICAS a pesquisa empírica em Portais Corporativos Cláudia Peixoto de Moura Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul PUCRS E-mail: cpmoura@pucrs.br Resumo do Trabalho:

Leia mais

O PLANEJAMENTO DE COMUNICAÇÃO COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO

O PLANEJAMENTO DE COMUNICAÇÃO COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO O PLANEJAMENTO DE COMUNICAÇÃO COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO Josiane Corrêa 1 Resumo O mundo dos negócios apresenta-se intensamente competitivo e acirrado. Em diversos setores da economia, observa-se a forte

Leia mais

Bolsas Rotary pela Paz Mundial. Fundação Rotária do Rotary International

Bolsas Rotary pela Paz Mundial. Fundação Rotária do Rotary International Bolsas Rotary pela Paz Mundial Fundação Rotária do Rotary International Gostaria de mudar o mundo? Veja como. Os Bolsistas Rotary pela Paz Mundial são líderes que promovem a paz, cooperação nacional e

Leia mais

MBA Gestão Estratégica de Marketing e Vendas

MBA Gestão Estratégica de Marketing e Vendas Página 1 de 6 MBA Gestão Estratégica de Marketing e Vendas Carga Horária: 360 horas/ aulas presenciais + monografia orientada. Aulas: sábados: 8h30 às 18h, com intervalo para almoço. Valor: 16 parcelas

Leia mais

A MOTIVAÇÃO COMO FATOR DE SUCESSO NA ORGANIZAÇÃO UM ESTUDO DE CASO NA EMPRESA MARF

A MOTIVAÇÃO COMO FATOR DE SUCESSO NA ORGANIZAÇÃO UM ESTUDO DE CASO NA EMPRESA MARF A MOTIVAÇÃO COMO FATOR DE SUCESSO NA ORGANIZAÇÃO UM ESTUDO DE CASO NA EMPRESA MARF Danilo Domingos Gonzales Simão 1 Fábio Augusto Martins Pereira 2 Gisele Maciel de Lima 3 Jaqueline de Oliveira Rocha 4

Leia mais

ROTARY CLUB DE LUANDA SUL

ROTARY CLUB DE LUANDA SUL CONSELHO DIRECTOR 2010 2011 Presidente: Isabelle Bamba-Crettaz Vice-Presidente: Joaquim de Almeida Secretário: Rodrigo dos Santos Tesoureiro: Quilaco Pedro Protocolo: Felisbina Ferreira Directores de Avenidas

Leia mais

VI Conferencia Regional de voluntariado IAVE. Guayaquil Ecuador

VI Conferencia Regional de voluntariado IAVE. Guayaquil Ecuador VI Conferencia Regional de voluntariado IAVE Guayaquil Ecuador 2013 PerguntAção no Programa de Voluntariado Promon: conectando o conhecimento para criar, construir e transformar Autora: Marisa Villi (Assessora

Leia mais

Conceitos e técnicas. Devem ser contempladas algumas atividades típicas de vendas:

Conceitos e técnicas. Devem ser contempladas algumas atividades típicas de vendas: Administração da equipe de vendas (Neste texto de apoio: Conceitos e técnicas e Plano de ação de vendas) Conceitos e técnicas A correta administração da equipe de vendas é fundamental para o bom desempenho

Leia mais

Capítulo 19 - RESUMO

Capítulo 19 - RESUMO Capítulo 19 - RESUMO Considerado como sendo um dos principais teóricos da área de marketing, Philip Kotler vem abordando assuntos referentes a esse fenômeno americano chamado marketing social, desde a

Leia mais

CRONOGRAMA DE VISITAS OFICIAIS BAHIA (1)

CRONOGRAMA DE VISITAS OFICIAIS BAHIA (1) CRONOGRAMA DE VISITAS OFICIAIS BAHIA (1) 21/07/2011 - Viagem Maceió Petrolina, PE (aéreo) (695Km) Traslado entre cidades por via terrestre (apoio local dos presidentes e GAs) Jaguarari-Pilar, BA A 5 a

Leia mais

INFORMATIVO ROTÁRIO Rotary International Brazil Office

INFORMATIVO ROTÁRIO Rotary International Brazil Office INFORMATIVO ROTÁRIO Rotary International Brazil Office INFORMATIVO ROTÁRIO EM NOVA VERSÃO Com base nas sugestões recebidas de rotarianos de todo o Brasil, que contribuíram enviando-nos feedback sobre o

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA DO BANCO DA AMAZÔNIA

CÓDIGO DE ÉTICA DO BANCO DA AMAZÔNIA CÓDIGO DE ÉTICA DO BANCO DA AMAZÔNIA APRESENTAÇÃO O Banco da Amazônia S.A., consciente da importância da ética nas relações com a comunidade em que atua, divulga este Código de Ética, que contém os padrões

Leia mais

Intercâmbio de Jovens

Intercâmbio de Jovens Intercâmbio de Jovens Bem-vindo ao RCSP Morumbi Vamos apresentar: O Que é Rotary Orientação aos estudantes Orientação aos pais Preparação cultural hoje à noite O Que é Rotary hoje à noite O Que é Rotary

Leia mais

Dia 29 de Março - Domingo Hora: 08:30 da manhã Local: Praça Jornalista Inocêncio de Oliveira - BPS. Distrito 4560

Dia 29 de Março - Domingo Hora: 08:30 da manhã Local: Praça Jornalista Inocêncio de Oliveira - BPS. Distrito 4560 Dia 29 de Março - Domingo Hora: 08:30 da manhã Local: Praça Jornalista Inocêncio de Oliveira - BPS Distrito 4560 OBJETIVO Desenvolvimento e incentivo a prática esportiva do Atletismo, suas Corridas de

Leia mais

Bolsas Rotary pela Paz Mundial. Fundação Rotária do Rotary International

Bolsas Rotary pela Paz Mundial. Fundação Rotária do Rotary International Bolsas Rotary pela Paz Mundial Fundação Rotária do Rotary International Gostaria de mudar o mundo? Veja como. Os Bolsistas Rotary pela Paz Mundial são líderes que promovem a paz, cooperação nacional e

Leia mais

1. IDENTIFICAÇÃO DO CURSO

1. IDENTIFICAÇÃO DO CURSO 1. IDENTIFICAÇÃO DO CURSO O Curso de Secretariado Executivo das Faculdades Integradas de Ciências Exatas Administrativas e Sociais da UPIS, reconhecido pelo MEC desde 1993, pela Portaria 905, de 24.06,1993,

Leia mais

QUALIDADE NA PRESTAÇÃO DE SERVIÇO COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO: UM ESTUDO DE CASO EM UM ESCRITÓRIO DE CONTABILIDADE NO MUNICÍPIO DE TRÊS LAGOAS/MS

QUALIDADE NA PRESTAÇÃO DE SERVIÇO COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO: UM ESTUDO DE CASO EM UM ESCRITÓRIO DE CONTABILIDADE NO MUNICÍPIO DE TRÊS LAGOAS/MS 1 QUALIDADE NA PRESTAÇÃO DE SERVIÇO COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO: UM ESTUDO DE CASO EM UM ESCRITÓRIO DE CONTABILIDADE NO MUNICÍPIO DE TRÊS LAGOAS/MS ADEMIR HENRIQUE Discente do Curso de Administração das

Leia mais

CAPÍTULO XIII RELAÇÕES INTERNACIONAIS

CAPÍTULO XIII RELAÇÕES INTERNACIONAIS CAPÍTULO XIII RELAÇÕES INTERNACIONAIS A. RELACIONAMENTO ENTRE LIONS CLUBS INTERNATIONAL E A ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS (CONSELHO ECONÔMICO E SOCIAL/ECOSOC) O artigo 71 da Carta das Nações Unidas declara

Leia mais

OUVIDORIA GERAL RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES 2006

OUVIDORIA GERAL RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES 2006 OUVIDORIA GERAL RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES 2006 Apresentação Nossa história Objetivos, Atribuições e Compromisso Nosso Método de Trabalho Manifestações dos Usuários 1. Quantidade 2. Tipos 3. Percentual

Leia mais

Profa. Ligia Vianna. Unidade II PRINCÍPIOS BÁSICOS DA

Profa. Ligia Vianna. Unidade II PRINCÍPIOS BÁSICOS DA Profa. Ligia Vianna Unidade II PRINCÍPIOS BÁSICOS DA ADMINISTRAÇÃO Num passado não muito distante, a ordem sociopolítica compreendia apenas dois setores, ou seja, um público e outro privado. Esses setores

Leia mais

PROGRAMA DE ADOÇÃO DE PRINCÍPIOS SOCIOAMBIENTAIS

PROGRAMA DE ADOÇÃO DE PRINCÍPIOS SOCIOAMBIENTAIS A Copagaz A Copagaz, primeira empresa do Grupo Zahran, iniciou suas atividades em 1955 distribuindo uma tonelada de Gás Liquefeito de Petróleo - GLP por dia nos estados de São Paulo, Mato Grosso e Mato

Leia mais

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA CENTRO DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOS

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA CENTRO DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOS MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA CENTRO DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOS Manual de Aplicação Questionário de Levantamento Organizacional e de Fatores Humanos Brasília, novembro

Leia mais

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Justificativa: As transformações ocorridas nos últimos anos têm obrigado as organizações a se modificarem constantemente e de forma

Leia mais

Por que ouvir é fundamental.

Por que ouvir é fundamental. Por que ouvir é fundamental. Apresentação GRUPO ATTITUDE SA Líder na América Latina em comunicação de negócios e construção de relacionamentos para incremento da reputação Atuação no âmbito estratégico

Leia mais

M A N U A L D O I N S T R U T O R D I S T R I TA L 246-PO (304)

M A N U A L D O I N S T R U T O R D I S T R I TA L 246-PO (304) M A N U A L D O I N S T R U T O R D I S T R I TA L 246-PO (304) Esta é a edição de 2004 do Manual do Instrutor Distrital (246-PO), para ser usada em treinamentos em 2004-05, 2005-06 e 2006-07. As informações

Leia mais

As 6 Práticas Essenciais de Marketing para Clínicas de Exames

As 6 Práticas Essenciais de Marketing para Clínicas de Exames As 6 Práticas Essenciais de Marketing para Clínicas de Exames Introdução Fique atento aos padrões do CFM ÍNDICE As 6 práticas essenciais de marketing para clínicas de exames Aposte em uma consultoria de

Leia mais

CRM (CUSTOMER RELATIONSHIP MANAGEMENT) E A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (TI)

CRM (CUSTOMER RELATIONSHIP MANAGEMENT) E A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (TI) CRM (CUSTOMER RELATIONSHIP MANAGEMENT) E A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (TI) Nelson Malta Callegari (UTFPR) nelson.estudo@gmail.com Profº Dr. João Luiz Kovaleski (UTFPR) kovaleski@pg.cefetpr,br Profº Dr. Luciano

Leia mais

BIC AMAZÔNIA S.A. RELATÓRIO DE DESEMPENHO SOCIAL JANEIRO DE 2015 I - APRESENTAÇÃO

BIC AMAZÔNIA S.A. RELATÓRIO DE DESEMPENHO SOCIAL JANEIRO DE 2015 I - APRESENTAÇÃO BIC AMAZÔNIA S.A. RELATÓRIO DE DESEMPENHO SOCIAL JANEIRO DE 2015 I - APRESENTAÇÃO A unidade BIC Amazônia está localizada na cidade de Manaus, no Estado do Amazonas, onde são produzidos canetas, lápis,

Leia mais

www.rotary.org/pt/rotarybasics

www.rotary.org/pt/rotarybasics Noções Básicas do Rotary www.rotary.org/pt/rotarybasics O Rotary International, a mais antiga organização de prestação de serviços humanitários, engloba os cerca de 33.000 clubes espalhados em mais de

Leia mais

TÍTULO: O PAPEL DA LIDERANÇA NA MOTIVAÇÃO DENTRO DO AMBIENTE ORGANIZACIONAL UM ESTUDO NA EMPRESA VISÃO DIGITAL 3D E-COMMERCE

TÍTULO: O PAPEL DA LIDERANÇA NA MOTIVAÇÃO DENTRO DO AMBIENTE ORGANIZACIONAL UM ESTUDO NA EMPRESA VISÃO DIGITAL 3D E-COMMERCE TÍTULO: O PAPEL DA LIDERANÇA NA MOTIVAÇÃO DENTRO DO AMBIENTE ORGANIZACIONAL UM ESTUDO NA EMPRESA VISÃO DIGITAL 3D E-COMMERCE CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS - UNISINOS CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO CURSO DE RELAÇÕES PÚBLICAS. Daniela Valdez Rodrigues

UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS - UNISINOS CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO CURSO DE RELAÇÕES PÚBLICAS. Daniela Valdez Rodrigues UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS - UNISINOS CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO CURSO DE RELAÇÕES PÚBLICAS Daniela Valdez Rodrigues A RELAÇÃO DO MARKETING DE RELACIONAMENTO COM RELAÇÕES PÚBLICAS São Leopoldo

Leia mais

PESQUISA DO CLIMA ORGANIZACIONAL EM UMA EMPRESA DE MÁRMORES E GRANITOS DO MUNICÍPIO DE COLIDER - MT.

PESQUISA DO CLIMA ORGANIZACIONAL EM UMA EMPRESA DE MÁRMORES E GRANITOS DO MUNICÍPIO DE COLIDER - MT. PESQUISA DO CLIMA ORGANIZACIONAL EM UMA EMPRESA DE MÁRMORES E GRANITOS DO MUNICÍPIO DE COLIDER - MT. 1 NATÁLIA SALVADEGO, 2 FRANCIANNE BARONI ZANDONADI 1 Bacharel em Engenheira Florestal (UNEMAT) e Estudante

Leia mais

APOSTILA DE FILOSOFIA E ÉTICA NAS ORGANIZAÇÕES

APOSTILA DE FILOSOFIA E ÉTICA NAS ORGANIZAÇÕES APOSTILA DE FILOSOFIA E ÉTICA NAS ORGANIZAÇÕES 2º. Bimestre Capítulos: I Ética: noções e conceitos básicos II Processo de Decisão Ética III - Responsabilidade Social Apostila elaborada pela Profa. Ana

Leia mais

CARTA EUROPEIA DO DESPORTO

CARTA EUROPEIA DO DESPORTO CARTA EUROPEIA DO DESPORTO Objectivo da Carta... 3 Definição e âmbito de aplicação da Carta... 3 O movimento desportivo... 4 Instalações e actividades... 4 Lançar as bases... 4 Desenvolver a participação...

Leia mais

Fundação Libertas. Nova denominação da entidade. Manual de Governança Corporativa

Fundação Libertas. Nova denominação da entidade. Manual de Governança Corporativa Manual de Governança Corporativa Sumário 1. Definição.... Objetivo... 3. Da Contextualização da PREVIMINAS... 3.1. Arcabouço Legal e Regulatório... 3.. A Identidade da PREVIMINAS... A Filosofia Empresarial

Leia mais

4. Tendências em Gestão de Pessoas

4. Tendências em Gestão de Pessoas 4. Tendências em Gestão de Pessoas Em 2012, Gerenciar Talentos continuará sendo uma das prioridades da maioria das empresas. Mudanças nas estratégias, necessidades de novas competências, pressões nos custos

Leia mais

Considerando que a pesquisa mercadológica é uma ferramenta de orientação para as decisões das empresas, assinale a opção correta.

Considerando que a pesquisa mercadológica é uma ferramenta de orientação para as decisões das empresas, assinale a opção correta. ESPE/Un SERE plicação: 2014 Nas questões a seguir, marque, para cada uma, a única opção correta, de acordo com o respectivo comando. Para as devidas marcações, use a Folha de Respostas, único documento

Leia mais

RESPONSABILIDADE SOCIAL NO ENSINO SUPERIOR: um estudo em uma instituição privada de ensino superior no interior de São Paulo.

RESPONSABILIDADE SOCIAL NO ENSINO SUPERIOR: um estudo em uma instituição privada de ensino superior no interior de São Paulo. 467 RESPONSABILIDADE SOCIAL NO ENSINO SUPERIOR: um estudo em uma instituição privada de ensino superior no interior de São Paulo. Gláucia Coutinho Bucioli Oliveira Orientador: Paulo de Tarso Oliveira I.

Leia mais

Gestão Ambiental e Responsabilidade Social. Responsabilidade Social Empresarial. Aula 6. Contextualização. Definições, Conceitos e Terminologia

Gestão Ambiental e Responsabilidade Social. Responsabilidade Social Empresarial. Aula 6. Contextualização. Definições, Conceitos e Terminologia Gestão Ambiental e Responsabilidade Social Aula 6 Responsabilidade Social Empresarial Prof. Esp. Felipe Luiz Contextualização Instrumentalização Definições, Conceitos e Terminologia Responsabilidade obrigação

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 039/2004-COU/UNICENTRO

RESOLUÇÃO Nº 039/2004-COU/UNICENTRO RESOLUÇÃO Nº 039/2004-COU/UNICENTRO REVOGADA PELA RESOLUÇÃO Nº 128/2014- COU/UNICENTRO. DISPOSITIVOS DO PROJETO PEDAGÓGICO APROVADO POR ESTA RESOLUÇÃO, ESTÃO ALTERADOS PELA RESOLUÇÃO Nº 26/2009-COU/UNICENTRO.

Leia mais

Tentar entender como usar melhor os diferentes canais.

Tentar entender como usar melhor os diferentes canais. The New Conversation: Taking Social Media from Talk to Action A Nova Conversação: Levando a Mídia Social da Conversa para a Ação By: Harvard Business Review A sabedoria convencional do marketing por muito

Leia mais

Unidade IV. Marketing. Profª. Daniela Menezes

Unidade IV. Marketing. Profª. Daniela Menezes Unidade IV Marketing Profª. Daniela Menezes Comunicação (Promoção) Mais do que ter uma ideia e desenvolver um produto com qualidade superior é preciso comunicar a seus clientes que o produto e/ ou serviço

Leia mais

LÍDER COACH Obtenha excelência em sua vida pessoal e profissional

LÍDER COACH Obtenha excelência em sua vida pessoal e profissional LÍDER COACH Obtenha excelência em sua vida pessoal e profissional Ao investir em pessoas o seu resultado é garantido! Tenha ganhos significativos em sua gestão pessoal e profissional com o treinamento

Leia mais

O CRM e a TI como diferencial competitivo

O CRM e a TI como diferencial competitivo O CRM e a TI como diferencial competitivo Nelson Malta Callegari (UTFPR) nelson.estudo@gmail.com Profº Dr. João Luiz Kovaleski (UTFPR) kovaleski@pg.cefetpr.br Profº Dr. Luciano Scandelari (UTFPR) luciano@cefetpr.br

Leia mais

Orientadora: Profa. Dra. Sonia Aparecida Cabestré (USC)

Orientadora: Profa. Dra. Sonia Aparecida Cabestré (USC) Título (Limite de 250 caracteres incluindo os espaços) Título: Relações Públicas e Ferramentas de Comunicação um estudo abordando à realidade de Ibitinga A capital nacional do bordado 1 Autores (Incluir

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA DAS EMPRESAS BRASILEIRAS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

CÓDIGO DE CONDUTA DAS EMPRESAS BRASILEIRAS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO CÓDIGO DE CONDUTA DAS EMPRESAS BRASILEIRAS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO A ASSESPRO A Associação das Empresas Brasileiras de Tecnologia da Informação - ASSESPRO, é constituída uma sociedade civil de direito

Leia mais

A Importância do Marketing nos Serviços da. Área de Saúde - Estratégias utilizadas para fidelizar o cliente

A Importância do Marketing nos Serviços da. Área de Saúde - Estratégias utilizadas para fidelizar o cliente A Importância do Marketing nos Serviços da Área de Saúde - Estratégias utilizadas para fidelizar o cliente Hellen Souza¹ Universidade do Vale do Rio dos Sinos UNISINOS RESUMO Este artigo aborda a importância

Leia mais

MARKETING DE RELACIONAMENTO: UM ESTUDO DE CASO NO COMÉRCIO DE TRÊS LAGOAS

MARKETING DE RELACIONAMENTO: UM ESTUDO DE CASO NO COMÉRCIO DE TRÊS LAGOAS MARKETING DE RELACIONAMENTO: UM ESTUDO DE CASO NO COMÉRCIO DE TRÊS LAGOAS ADRIELI DA COSTA FERNANDES Aluna da Pós-Graduação em Administração Estratégica: Marketing e Recursos Humanos da AEMS PATRICIA LUCIANA

Leia mais

REFLEXÕES SOBRE SATISFAÇÃO E FIDELIZAÇÃO DO CLIENTE: O CASO DAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR

REFLEXÕES SOBRE SATISFAÇÃO E FIDELIZAÇÃO DO CLIENTE: O CASO DAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR 1300 REFLEXÕES SOBRE SATISFAÇÃO E FIDELIZAÇÃO DO CLIENTE: O CASO DAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR José Eduardo Fernandes 1, Silmara Pereira Brites de Moura 2, Caroline Kraus Luvizotto 3 1 Discente do

Leia mais

EMPREENDEDORISMO. Outubro de 2014

EMPREENDEDORISMO. Outubro de 2014 #5 EMPREENDEDORISMO Outubro de 2014 ÍNDICE 1. Apresentação 2. Definição 3. Empreendedorismo: necessidade ou oportunidade? 4. Características do comportamento empreendedor 5. Cenário brasileiro para o empreendedorismo

Leia mais

OS TRÊS PILARES DO LUCRO PEQUENA E MÉDIA EMPRESA

OS TRÊS PILARES DO LUCRO PEQUENA E MÉDIA EMPRESA BOLETIM TÉCNICO MAIO/2011 OS TRÊS PILARES DO LUCRO PEQUENA E MÉDIA EMPRESA Um empresário da indústria se assustou com os aumentos de custo e de impostos e reajustou proporcionalmente seus preços. No mês

Leia mais

MICRO E PEQUENAS EMPRESAS E A SUSTENTABILIDADE

MICRO E PEQUENAS EMPRESAS E A SUSTENTABILIDADE MICRO E PEQUENAS EMPRESAS E A SUSTENTABILIDADE JULIANA APARECIDA DE SOUZA REIS MAIARA NATALIA MARINHO DUARTE SUSELI SANTOS DIAS RESUMO Neste artigo temos por objetivo apresentar que as micros e pequenas

Leia mais

GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING

GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING PÓS-GRADUAÇÃO / FIB-2009 Prof. Paulo Neto O QUE É MARKETING? Marketing: palavra em inglês derivada de market que significa: mercado. Entende-se que a empresa que pratica

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO MERCADOLÓGICA II

ADMINISTRAÇÃO MERCADOLÓGICA II ADMINISTRAÇÃO MERCADOLÓGICA II Atividades Gerenciais de MKT Produto Testar Novos Produtos; Modificar Atuais; Eliminar; Política de Marcas; Criar Satisfação e Valor; Embalagem. 2 1 Atividades Gerenciais

Leia mais

Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex...

Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex... Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex... (/artigos /carreira/comopermanecercalmosob-pressao /89522/) Carreira Como permanecer calmo sob pressão (/artigos/carreira/como-permanecer-calmosob-pressao/89522/)

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO GERENCIAL: UM ESTUDO DE CASO EM UMA PEQUENA EMPRESA DO SETOR AGRONEGÓCIO NO MUNICÍPIO DE BAMBUÍ/MG.

A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO GERENCIAL: UM ESTUDO DE CASO EM UMA PEQUENA EMPRESA DO SETOR AGRONEGÓCIO NO MUNICÍPIO DE BAMBUÍ/MG. Bambuí/MG - 2008 A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO GERENCIAL: UM ESTUDO DE CASO EM UMA PEQUENA EMPRESA DO SETOR AGRONEGÓCIO NO MUNICÍPIO DE BAMBUÍ/MG. Ana Cristina Teixeira AMARAL (1); Wemerton Luis EVANGELISTA

Leia mais

- Propaganda. Desenvolver um programa integrado de Marketing que proporcione valor superior. - Conceber produtos, serviços e marcas

- Propaganda. Desenvolver um programa integrado de Marketing que proporcione valor superior. - Conceber produtos, serviços e marcas Introdução e Noções de Mercados Compreendendo o processo de Marketing ADMINISTRAÇÃO - Produtos - Serviços - Mercados - Processos MARKETING COMUNICAÇÃO - Propaganda Marketing é uma filosofia de negócio

Leia mais

2008-10 INSCRIÇÃO PARA BOLSA ROTARY PELA PAZ MUNDIAL

2008-10 INSCRIÇÃO PARA BOLSA ROTARY PELA PAZ MUNDIAL 2008-10 INSCRIÇÃO PARA BOLSA ROTARY PELA PAZ MUNDIAL Centros Rotary de Estudos Internacionais na área de paz e resolução de conflitos OBJETIVOS DO PROGRAMA Os Centros Rotary de Estudos Internacionais na

Leia mais

Consumo de produtos de beleza

Consumo de produtos de beleza Consumo de produtos de beleza Sophia Mind A Sophia Mind Pesquisa e Inteligência de Mercado é a empresa do grupo de comunicação feminina Bolsa de Mulher voltada para pesquisa e inteligência de mercado.

Leia mais

A PERCEPÇÃO DAS EMPRESAS SOBRE OS SERVIÇOS PRESTADOS PELOS PROFISSIONAIS DA AREA DE SISTEMA DE INFORMAÇÃO 1

A PERCEPÇÃO DAS EMPRESAS SOBRE OS SERVIÇOS PRESTADOS PELOS PROFISSIONAIS DA AREA DE SISTEMA DE INFORMAÇÃO 1 A PERCEPÇÃO DAS EMPRESAS SOBRE OS SERVIÇOS PRESTADOS PELOS PROFISSIONAIS DA AREA DE SISTEMA DE INFORMAÇÃO 1 Tatiana Pereira da Silveira 1 RESUMO O objetivo deste trabalho é apresentar os resultados da

Leia mais

MOTIVAÇÃO DE FUNCIONÁRIOS DO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL DE BAMBUÍ-MG

MOTIVAÇÃO DE FUNCIONÁRIOS DO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL DE BAMBUÍ-MG MOTIVAÇÃO DE FUNCIONÁRIOS DO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL DE BAMBUÍ-MG Wemerton Luis EVANGELISTA()*; Franciele Ribeiro DA COSTA (2). () Professor do Curso Superior de Tecnologia em Administração: Pequenas e

Leia mais

ENDOMARKETING: Utilização como ferramenta de crescimento organizacional

ENDOMARKETING: Utilização como ferramenta de crescimento organizacional ENDOMARKETING: Utilização como ferramenta de crescimento organizacional Carlos Henrique Cangussu Discente do 3º ano do curso de Administração FITL/AEMS Marcelo da Silva Silvestre Discente do 3º ano do

Leia mais

REVISITANDO UMA MARCA DE MODA: um estudo de caso. BRAGA, Andréa Praciano 1 VIEIRA, Rafaela Frota 2

REVISITANDO UMA MARCA DE MODA: um estudo de caso. BRAGA, Andréa Praciano 1 VIEIRA, Rafaela Frota 2 REVISITANDO UMA MARCA DE MODA: um estudo de caso. BRAGA, Andréa Praciano 1 VIEIRA, Rafaela Frota 2 RESUMO O objetivo deste trabalho envolve o estudo de uma marca de surfwear na cidade de Fortaleza. A pesquisa

Leia mais

SCHOOL CHEF S: ESCOLA DE CULINÁRIA DE PRATOS TÍPICOS LTDA.

SCHOOL CHEF S: ESCOLA DE CULINÁRIA DE PRATOS TÍPICOS LTDA. 93 SCHOOL CHEF S: ESCOLA DE CULINÁRIA DE PRATOS TÍPICOS LTDA. ¹Camila Silveira, ¹Giseli Lima ¹Silvana Massoni ²Amilto Müller RESUMO O presente artigo tem como objetivo apresentar os estudos realizados

Leia mais

Introdução aos Serviços Profissionais

Introdução aos Serviços Profissionais Introdução aos Serviços Profissionais Objetivo do Rotary O Objetivo do Rotary é estimular e fomentar o ideal de servir, como base de todo empreendimento digno, promovendo e apoiando: 1. O desenvolvimento

Leia mais

AUTORAS ROSANGELA SOUZA

AUTORAS ROSANGELA SOUZA AUTORAS ROSANGELA SOUZA Especialista em Gestão Empresarial com MBA pela FGV e Professora de Estratégia na Pós-Graduação da FGV. Desenvolveu projetos acadêmicos sobre segmento de idiomas, planejamento estratégico

Leia mais

Graças ao Rotary, meus esforços são multiplicados. Não estou mais trabalhando sozinho.

Graças ao Rotary, meus esforços são multiplicados. Não estou mais trabalhando sozinho. 27 Brasil Rotário 27 O Rotary International, a mais antiga organização de prestação de serviços humanitários, engloba os cerca de 33.000 clubes espalhados em mais de 200 países e áreas geográficas. Esses

Leia mais

Exercícios de Gestão de Processos

Exercícios de Gestão de Processos Exercícios de Gestão de Processos Agente de Administração 1) Uma organização formal, também conhecida como tradicional, compõe-se de camadas hierárquicas, enfatizando: a) o meio ambiente. b) os funcionários.

Leia mais

CRM Uma ferramenta tecnológica inovadora

CRM Uma ferramenta tecnológica inovadora CRM Uma ferramenta tecnológica inovadora Nelson Malta Callegari (UTFPR) nelson.estudo@gmail.com Prof Dr. João Luiz Kovaleski (UTFPR) kovaleski@pg.cefet.br Prof Dr. Antonio Carlos de Francisco (UTFPR) acfrancisco@pg.cefetpr.br

Leia mais

Gestão da Comunicação em Situações de Crise no Ambiente Médico-Hospitalar

Gestão da Comunicação em Situações de Crise no Ambiente Médico-Hospitalar Gestão da Comunicação em Situações de Crise no Ambiente Médico-Hospitalar Sumário Prefácio: Os hospitais não são essenciais Introdução: O sistema hospitalar mudou, mas continua o mesmo! Imagem pública

Leia mais

OS TRÊS PILARES DO LUCRO EMPRESAS GRANDES

OS TRÊS PILARES DO LUCRO EMPRESAS GRANDES BOLETIM TÉCNICO MAIO/2011 OS TRÊS PILARES DO LUCRO EMPRESAS GRANDES Um empresário da indústria se assustou com os aumentos de custo e de impostos e reajustou proporcionalmente seus preços. No mês seguinte,

Leia mais

Dupla Ação: ConscientizAção e EducAção Ambiental para a Sustentabilidade

Dupla Ação: ConscientizAção e EducAção Ambiental para a Sustentabilidade Dupla Ação: ConscientizAção e EducAção Ambiental para a Sustentabilidade A Agenda 21 vai à Escola Autora: Zióle Zanotto Malhadas Nucleo Interdisciplinar de Meio Ambiente e Desenvolvimento/UFPR/Curitiba/2001

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA DA GSIME TECNOLOGIA E INFORMÁTICA LTDA Nome Fantasia: GTI Solution

CÓDIGO DE ÉTICA DA GSIME TECNOLOGIA E INFORMÁTICA LTDA Nome Fantasia: GTI Solution CÓDIGO DE ÉTICA DA GSIME TECNOLOGIA E INFORMÁTICA LTDA Nome Fantasia: GTI Solution GTI Solution Código de Ética: GSIME TECNOLOGIA E INFORMÁTICA LTDA 1. INTRODUÇÃO A GSIME TECNOLOGIA E INFORMÁTICA LTDA

Leia mais

NOSSOS PRINCÍPIOS ORIENTADORES

NOSSOS PRINCÍPIOS ORIENTADORES NOSSOS PRINCÍPIOS ORIENTADORES Por cerca de 50 anos, a série Boletim Verde descreve como a John Deere conduz os negócios e coloca seus valores em prática. Os boletins eram guias para os julgamentos e as

Leia mais

Tacito Melo - Associado Representativo do RC RJ Sernambetiba Classificação "Engenharia Civil/Construções" 1

Tacito Melo - Associado Representativo do RC RJ Sernambetiba Classificação Engenharia Civil/Construções 1 1 O PRINCÍPIO DA CLASSIFICAÇÃO EM ROTARY: A classificação deve ser entendida e determinada pela atividade ou serviço prestado à comunidade, e não pela posição detida pelo rotariano em sua profissão. Logo,

Leia mais

Conceitos e tarefas da administração de marketing DESENVOLVIMENTO DE ESTRATEGIAS E PLANOS DE MARKETING

Conceitos e tarefas da administração de marketing DESENVOLVIMENTO DE ESTRATEGIAS E PLANOS DE MARKETING Sumário Parte um Conceitos e tarefas da administração de marketing CAPITULO I MARKETING PARA 0 SÉCULO XXI A importância do marketing O escopo do marketing 0 que é marketing? Troca e transações A que se

Leia mais

POLÍTICA DE GESTÃO DE CARGOS E SALÁRIOS

POLÍTICA DE GESTÃO DE CARGOS E SALÁRIOS POLÍTICA DE GESTÃO DE CARGOS E SALÁRIOS I. Introdução Este Manual de Gestão de Cargos e Salários contempla todas as Áreas e Equipamentos da POIESIS e visa a orientar todos os níveis de gestão, quanto às

Leia mais

Planejamento Estratégico de Comunicação Interna Comunica Pirelli A Pirelli mais perto de você Versão resumida

Planejamento Estratégico de Comunicação Interna Comunica Pirelli A Pirelli mais perto de você Versão resumida Planejamento Estratégico de Comunicação Interna Comunica Pirelli A Pirelli mais perto de você Versão resumida Análise do contexto da organização A Pirelli é a quinta maior empresa do mundo no mercado de

Leia mais

POLÍTICA EMRPESARIAL DA INT.4

POLÍTICA EMRPESARIAL DA INT.4 POLÍTICA EMRPESARIAL DA INT.4 INTRODUÇÃO Desde que foi fundada em 2001, a ética, a transparência nos processos, a honestidade a imparcialidade e o respeito às pessoas são itens adotados pela interação

Leia mais

André Aprigio - andre.aprigio@rotary4390.org. Distrito 4390 - XX PETS e XX Assembleia Distrital

André Aprigio - andre.aprigio@rotary4390.org. Distrito 4390 - XX PETS e XX Assembleia Distrital Distrito 4390 - XX PETS e XX Assembleia Distrital A importância da Imagem Pública André Aprigio Distrito 4390 - XX PETS e XX Assembleia Distrital Palestra de Conscientização André Aprigio - andre.aprigio@rotary4390.org

Leia mais

COMO VENDER. A IMAGEM DA SUA ESCOLA Dicas que garantem a visibilidade da sua instituição

COMO VENDER. A IMAGEM DA SUA ESCOLA Dicas que garantem a visibilidade da sua instituição BP COMO VENDER A IMAGEM DA SUA ESCOLA Dicas que garantem a visibilidade da sua instituição PRODUTOS EDUCACIONAIS MULTIVERSO Avenida Batel, 1750 Batel CEP 80420-090 Curitiba/PR Fone: (41) 4062-5554 Editor:

Leia mais

PESQUISA DE CLIMA MOTIVACIONAL

PESQUISA DE CLIMA MOTIVACIONAL PESQUISA DE CLIMA MOTIVACIONAL Relatório e Análise 2005 Introdução: ``Para que a Construtora Mello Azevedo atinja seus objetivos é necessário que a equipe tenha uma atitude vencedora, busque sempre resultados

Leia mais

Reflexões sobre a Ética em Empresas de Tecnologia O Caso Petrobras. Heitor Chagas de Oliveira Gerente Executivo Recursos Humanos

Reflexões sobre a Ética em Empresas de Tecnologia O Caso Petrobras. Heitor Chagas de Oliveira Gerente Executivo Recursos Humanos Reflexões sobre a Ética em Empresas de Tecnologia O Caso Petrobras Heitor Chagas de Oliveira Gerente Executivo Recursos Humanos Sustentabilidade e Competitividade SUSTENTABILIDADE pode ser entendida como

Leia mais

#ElesPorElas. Movimento ElesPorElas (HeForShe) de Solidariedade da ONU Mulheres pela Igualdade de Gênero Impactando Universidades

#ElesPorElas. Movimento ElesPorElas (HeForShe) de Solidariedade da ONU Mulheres pela Igualdade de Gênero Impactando Universidades #ElesPorElas Movimento ElesPorElas (HeForShe) de Solidariedade da ONU Mulheres pela Igualdade de Gênero Impactando Universidades ElesPorElas Criado pela ONU Mulheres, a Entidade das Nações Unidas para

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA 1ª Edição Fevereiro 2013

CÓDIGO DE ÉTICA 1ª Edição Fevereiro 2013 CÓDIGO DE ÉTICA 1ª Edição Fevereiro 2013 Se surgirem dúvidas sobre a prática dos princípios éticos ou desvios de condutas, não hesite em contatar o seu superior ou o Comitê de Ética. SUMÁRIO O CÓDIGO DE

Leia mais

Futuro do trabalho O futuro do trabalho Destaques O futuro do trabalho: Impactos e desafios para as empresas no Brasil

Futuro do trabalho O futuro do trabalho Destaques O futuro do trabalho: Impactos e desafios para as empresas no Brasil 10Minutos Futuro do trabalho Pesquisa sobre impactos e desafios das mudanças no mundo do trabalho para as organizações no B O futuro do trabalho Destaques Escassez de profissionais, novos valores e expectativas

Leia mais