REGULAMENTO DA ASSISTÊNCIA JURÍDICA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "REGULAMENTO DA ASSISTÊNCIA JURÍDICA"

Transcrição

1 REGULAMENTO DA ASSISTÊNCIA JURÍDICA A Diretoria da Associação Paulista de Medicina APM, no uso de suas atribuições legais, resolve aprovar este regulamento, mediante os termos e condições a seguir, com a finalidade de estabelecer normas para o acesso dos associados à ASSISTÊNCIA JURÍDICA em situações que envolvam o exercício da atividade profissional do médico quando acusados da má prática da medicina, aqui denominada como erro médico. CLÁUSULA PRIMEIRA - OBJETO 1. A assistência jurídica oferecida pela APM consiste na prevenção, orientação e defesa de seus associados, quando acusados da má prática da medicina no exercício de sua atividade profissional, apontada como erro médico Essa assistência será realizada por meio de escritório de advocacia devidamente registrado na Ordem dos Advogados do Brasil, especialmente contratado para esta finalidade. CLÁUSULA SEGUNDA DOS SERVIÇOS 2. Os serviços oferecidos abrangem: a) Defesa do associado quando citado judicialmente em processo civil de caráter indenizatório, envolvendo dano moral e/ou material, decorrente do exercício da medicina e apontado como erro médico, nos limites do Estado de São Paulo; b) Defesa do associado quando estiver na condição de réu em processo criminal instaurado por fato decorrente do exercício da medicina e apontado como erro médico, nos limites do Estado de São Paulo; c) Orientação jurídica ao associado quando acusado da prática da medicina, apontado como erro médico, e estiver na condição de indiciado em

2 inquérito policial, com direito a ser acompanhado por advogado quando convocado para depor na Delegacia de Polícia no Estado de São Paulo e esse ato puder influir na sua defesa. Caso não haja indiciamento do associado, este deve receber orientação jurídica; d) Defesa do associado quando notificado da abertura de sindicância e/ou processo ético-profissional pelo Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo; e) Orientação verbal ao associado para os casos que contra ele tramitarem perante Comissão de Ética Médica, Comissão Processante ou Comissões similares; f) Orientação verbal ao associado em quaisquer outros casos envolvendo acusação relacionada à má prática médica nas áreas cível, criminal e ética. 2.1 Afora os serviços acima indicados, o associado terá direito, ainda, a receber orientação preventiva por meio de artigos disponibilizados no site da APM na internet, de autoria dos advogados contratados, além de participar de fóruns e/ou palestras que abordam os temas relacionados ao erro médico A estratégia de defesa do associado deverá ser acertada diretamente com o advogado que irá defendê-lo, em relacionamento confidencial. CLÁUSULA TERCEIRA DO DIREITO À ASSISTÊNCIA JURÍDICA 3. Terão direito aos serviços previstos na Cláusula Segunda deste regulamento todo associado da APM que esteja em dia com suas obrigações estatutárias, observadas as disposições a seguir: Os serviços contratados abrangem o ato médico praticado a partir do dia 01/10/2003, exceções feitas nas condições a seguir:

3 a) àqueles casos em que os associados, por força do Plano de Assistência Jurídica APM, iniciado em 01/10/2001, já vinham recolhendo os valores relativos a esta assistência, situação em que os serviços contratados abrangem o ato médico praticado a partir do dia seguinte à adesão do médico neste plano; b) àqueles casos em que o médico vier a se associar à APM após o dia 01/10/2003, nesta situação, o associado terá direito aos serviços aqui previstos a partir do dia seguinte da sua admissão na entidade Em qualquer situação, o associado deverá estar quite com as contribuições associativas devidas à Entidade, nos termos e condições previstos no Estatuto Social da APM vigente, sendo que o Associado que estiver com seus direitos sociais suspensos por falta de pagamento de suas contribuições associativas, conforme normas do Estatuto Social da APM, não terá direito aos serviços previstos na Cláusula Segunda e, caso seja acionado, em Juízo ou no CREMESP, em razão de ato praticado antes ou durante o período de inadimplência, também não poderá se valer dos benefícios oferecidos, mesmo que venha a quitar a (s) importância (s) em atraso. Assim, nas situações em que o associado depender de defesa, em Juízo ou no CREMESP, somente terá direito ao atendimento nos casos em que o ato por ele praticado e que originou o processo tenha ocorrido a partir da data seguinte da quitação de seus débitos junto à entidade Para fazer jus aos serviços previstos neste Regulamento, o associado deverá procurar os advogados do escritório de advocacia contratado pela APM na av. Brigadeiro Luiz Antônio, nº 278, 3º andar, Bela Vista, em São Paulo (SP), pessoalmente ou por telefone Quando já instaurado processo judicial ou ético, o associado será atendido pessoalmente no local referido no item 3.2., em dia e horário previamente marcados, no prazo mais rápido possível, nunca superior a metade do prazo final para a apresentação da defesa, apresentando sua citação judicial ou

4 notificação do Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo, relatando os fatos, outorgando procuração para promoção de sua defesa, comprometendo-se a providenciar toda a documentação solicitada e ainda recolher as custas e despesas do processo Caso haja conflito de interesses no mesmo processo em que estejam envolvidos dois ou mais associados, e procurarem os serviços previstos neste regulamento junto aos advogados contratados, estando estes eticamente impedidos de patrocinar a todos, conforme estabelece o art. 17 do Código de Ética da Ordem dos Advogados do Brasil, será defendido o associado que primeiro os procurar, no prazo assinalado no item anterior, outorgar procuração e apresentar a documentação solicitada Caso o processo seja promovido contra a pessoa jurídica da qual o associado é sócio, a defesa da empresa deverá ser realizada somente quando o próprio associado for o autor do ato médico questionado no feito. CLÁUSULA QUARTA DESPESAS E CUSTAS PROCESSUAIS 4. Toda e qualquer despesa processual, tais como custas, honorários periciais, emolumentos e outras, indispensável ao regular processamento do feito, ou mesmo para cumprimento de carta precatória para fora do Estado de São Paulo, hipótese em que também se incluem despesas com o transporte e estadia do advogado, será de responsabilidade do associado, que deverá suportar os valores a serem recolhidos assim que lhes forem solicitados, a tempo e a hora. CLÁUSULA QUINTA VIGÊNCIA DOS SERVIÇOS 5. Os benefícios oferecidos pela APM a seus associados, previstos na Cláusula Segunda deste Regulamento, serão realizados por prazo indeterminado, podendo ser cancelados a qualquer momento, neste caso, para os processos em trâmite e que o associado esteja sendo defendido pelos

5 advogados do escritório de advocacia contratado pela entidade, o associado será notificado para que no prazo de 30 (trinta) dias constitua outro advogado, por sua conta e risco, inclusive honorários advocatícios, para condução da causa. CLÁUSULA SEXTA CONDIÇÕES GERAIS 6. As normas, condições e serviços estabelecidos neste instrumento poderão ser alterados a qualquer momento, mediante aprovação da Diretoria da APM, nos termos do Estatuto Social A APM auxiliará o associado arcando única e exclusivamente com os honorários advocatícios, acordados por meio de contrato específico, firmado entre a APM e o escritório de advocacia A APM poderá, a seu exclusivo critério, substituir o escritório de advocacia contratado para os serviços previstos na Cláusula Segunda, caso em que o associado que esteja sendo defendido em processo, em Juízo ou no CREMESP, será notificado a respeito. Caso o associado não aceite essa substituição, poderá constituir outro advogado de sua confiança, devendo, então, arcar com os honorários advocatícios cobrados Em nenhuma hipótese a APM ou o escritório de advocacia contratado serão responsabilizados pelo resultado do processo, em Juízo ou no CREMESP, nem suportarão qualquer ônus decorrente do desacolhimento, total ou parcial, da defesa promovida, devendo o associado arcar com toda e qualquer condenação que lhe for imposta O associado que se valer dos serviços oferecidos na Cláusula Segunda, fica ciente que o escritório de advocacia poderá, a pedido da Presidência da

6 APM, fornecer seu nome, data e tipo de atendimento prestado, ficando preservado o sigilo profissional que o caso requer Compete à Diretoria deliberar sobre matéria omissa neste Regulamento Este Regulamento entra em vigor na data de sua aprovação conforme ata da reunião de Diretoria nº 002, a qual se encontra registrada no Cartório do 1º Ofício de Registro Civil de Pessoa Jurídica, sob nº São Paulo, 09 de dezembro de Dr. Florisval Meinão Presidente Dra. Francine Curtolo Acayaba de Toledo OAB-SP nº

MANUAL DE SERVIÇOS 1. PLANO DE ASSISTÊNCIA JURÍDICA FAMILIAR PAF

MANUAL DE SERVIÇOS 1. PLANO DE ASSISTÊNCIA JURÍDICA FAMILIAR PAF MANUAL DE SERVIÇOS 1. PLANO DE ASSISTÊNCIA JURÍDICA FAMILIAR PAF 1.1 SERVIÇOS PRESTADOS Souza & Evangelista Advocacia e Consultoria Jurídica propicia atividades jurídicas privativas de advogados nas vias

Leia mais

CONTRATO DE FORNECIMENTO DE CONTEÚDO ON-LINE

CONTRATO DE FORNECIMENTO DE CONTEÚDO ON-LINE CONTRATO DE FORNECIMENTO DE CONTEÚDO ON-LINE A EDITORA GAZETA DO POVO S.A., pessoa jurídica de direito privado com sede em Curitiba, Estado do Paraná, na Praça Carlos Gomes, nº. 04, CEP 80.010-140, devidamente

Leia mais

CONTRATO DE ASSOCIAÇÃO. ASSOCIADA Nome do Advogado

CONTRATO DE ASSOCIAÇÃO. ASSOCIADA Nome do Advogado CONTRATO DE ASSOCIAÇÃO ASSOCIADA Nome do Advogado Pelo presente instrumento e na melhor forma de direito, de um lado, NOME DA SOCIEDADE, sociedade inscrita na Ordem dos Advogados do Brasil - Secção de

Leia mais

CONTRATO DE ADMINISTRAÇÃO DE IMÓVEIS N.º XXXX/XX

CONTRATO DE ADMINISTRAÇÃO DE IMÓVEIS N.º XXXX/XX Página 1 de 5 CONTRATO DE ADMINISTRAÇÃO DE IMÓVEIS N.º XXXX/XX Pelo presente Instrumento Particular, de um lado, como ADMINISTRADORA, a empresa VIVER NEGÓCIOS IMOBILIÁRIOS LTDA ME CRECI/RN sob o nº 2990

Leia mais

Presidente Prudente/São José do Rio Preto, Agosto de 2015.

Presidente Prudente/São José do Rio Preto, Agosto de 2015. Presidente Prudente/São José do Rio Preto, Agosto de 2015. Prezado Cliente, O Tribunal Superior do Trabalho, seguido pelos Tribunais Regionais do Trabalho, vem reconhecendo o direito do empregado público

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DOS DIÁCONOS BATISTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO REGIMENTO INTERNO DA ADIBERJ

ASSOCIAÇÃO DOS DIÁCONOS BATISTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO REGIMENTO INTERNO DA ADIBERJ ASSOCIAÇÃO DOS DIÁCONOS BATISTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO REGIMENTO INTERNO DA ADIBERJ Capítulo I Nome, Constituição e Objetivo Art. 1º - A ADIBERJ é uma sociedade civil de natureza religiosa constituída

Leia mais

ALL AMÉRICA LATINA LOGÍSTICA S.A. CNPJ/MF nº 02.387.241/0001-60 NIRE nº 413 00 019886 Companhia Aberta Categoria A

ALL AMÉRICA LATINA LOGÍSTICA S.A. CNPJ/MF nº 02.387.241/0001-60 NIRE nº 413 00 019886 Companhia Aberta Categoria A ALL AMÉRICA LATINA LOGÍSTICA S.A. CNPJ/MF nº 02.387.241/0001-60 NIRE nº 413 00 019886 Companhia Aberta Categoria A Conforme item (1) da ordem do dia da Assembleia Geral Extraordinária da ALL América Latina

Leia mais

MODELO DE CONTRATO ASSOCIAÇÃO DE ADVOGADO/ SOCIEDADE

MODELO DE CONTRATO ASSOCIAÇÃO DE ADVOGADO/ SOCIEDADE MODELO DE CONTRATO ASSOCIAÇÃO DE ADVOGADO/ SOCIEDADE Observação: Este modelo abaixo, foi disponibilizado no Manual de orientação para sociedades advocatícias: guia prático para orientação das sociedades

Leia mais

MODELO 1 Pessoa Física PROCURAÇÃO AD JUDICIA

MODELO 1 Pessoa Física PROCURAÇÃO AD JUDICIA Modelos práticos 1. Mandato MODELO 1 Pessoa Física PROCURAÇÃO AD JUDICIA NOME DO OUTORGANTE, (nacionalidade), (estado civil), (profissão), portador do documento de identidade RG. n.º (número do documento)

Leia mais

REGULAMENTO DE CONCILIAÇÃO

REGULAMENTO DE CONCILIAÇÃO REGULAMENTO DE CONCILIAÇÃO Regulamento de Conciliação da Câmara de Mediação e Arbitragem do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Minas Gerais CREA-MG. A Câmara de Mediação e Arbitragem do Conselho

Leia mais

Regulamento do Bradesco - Fundo de Aplicação em Quotas de Fundos de Investimento - Golden Profit - Conservador Capítulo I - Do Fundo

Regulamento do Bradesco - Fundo de Aplicação em Quotas de Fundos de Investimento - Golden Profit - Conservador Capítulo I - Do Fundo Regulamento do Bradesco - Fundo de Aplicação em Quotas de Fundos de Investimento - Golden Profit - Conservador Capítulo I - Do Fundo Artigo 1º) O Bradesco - Fundo de Aplicação em Quotas de Fundos de Investimento

Leia mais

Contrato Para Realização, via Internet, de Operações nos Mercados à Vista e de Opções.

Contrato Para Realização, via Internet, de Operações nos Mercados à Vista e de Opções. Contrato Para Realização, via Internet, de Operações nos Mercados à Vista e de Opções. A Talarico CCTM Ltda, com sede na Cidade de São Paulo, à Av. Paulista, 1776-6 andar, inscrita no CNPJ sob o nº 61.729.133/0001-98,

Leia mais

DENOMINAÇÃO NATUREZA SEDE OBJETO DURAÇÃO

DENOMINAÇÃO NATUREZA SEDE OBJETO DURAÇÃO DENOMINAÇÃO NATUREZA SEDE OBJETO DURAÇÃO A Caixa de Assistência dos Trabalhadores e Servidores Públicos do Estado do Espírito Santo é pessoa jurídica de direito privado, constituída em Assembleia Geral

Leia mais

Plano Jurídico Diamond

Plano Jurídico Diamond Plano Jurídico Diamond CONTRATO DE ADESÃO DO PLANO JURÍDICO DIAMOND CLÁUSULA PRIMEIRA: Do Objeto. 1.1 - A Contratada, PLANO JURÍDICO DIAMOND, é uma operadora de serviços, com sede na Rua Teixeira Leal,

Leia mais

TERMO DE ADESÃO PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE INTERMEDIAÇÃO

TERMO DE ADESÃO PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE INTERMEDIAÇÃO TERMO DE ADESÃO PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE INTERMEDIAÇÃO São partes deste Instrumento, VAIVOLTA.COM SERVIÇOS DE INTERNET SA, inscrita no CNPJ/MF sob o nº 15.529.518/0001-94, com sede na Rua Frei Caneca,

Leia mais

EXMO. SR. DR. JUIZ DE DIREITO DA VARA CÍVEL DO FORO CENTRAL DA COMARCA DE SÃO PAULO.

EXMO. SR. DR. JUIZ DE DIREITO DA VARA CÍVEL DO FORO CENTRAL DA COMARCA DE SÃO PAULO. EXMO. SR. DR. JUIZ DE DIREITO DA VARA CÍVEL DO FORO CENTRAL DA COMARCA DE SÃO PAULO...., brasileiro, casado, médico, portador da Cédula de Identidade RG nº... - SSP/SP, inscrito no CPF/MF sob nº... com

Leia mais

EMPRESA DE SERVIÇOS DE COMERCIALIZAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA S.A.

EMPRESA DE SERVIÇOS DE COMERCIALIZAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA S.A. EMPRESA DE SERVIÇOS DE COMERCIALIZAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA S.A. O presente Estatuto é uma consolidação do aprovado pela Escritura Pública de Constituição, em 25-07-2002 - arquivada na JUCEMG em 01-08-2002,

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS TRACKER AUTO

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS TRACKER AUTO Página 1 de 1 CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS TRACKER AUTO ET DO BRASIL LTDA., empresa com sede à Rua Alexandre Dumas, 2200, térreo, Chácara Santo Antônio, São Paulo/SP, doravante denominada simplesmente

Leia mais

Comissões de Ética Médica*

Comissões de Ética Médica* Espaço CREMERS Comissões de Ética Médica* DR. FERNANDO WEBER MATOS Primeiro-secretário do Cremers. * Texto extraído do Manual Técnico Disciplinar do Cremers, 5 a edição. 78 Revista da AMRIGS, Porto Alegre,

Leia mais

Nome Fantasia: SPAZIO LUXOR CNPJ: 12.610.919/0001-86. Representantes Financeiros: Contatos: (...)... E-mail:... Contatos: (...)... E-mail:...

Nome Fantasia: SPAZIO LUXOR CNPJ: 12.610.919/0001-86. Representantes Financeiros: Contatos: (...)... E-mail:... Contatos: (...)... E-mail:... HM ASSESSORIA DE COBRANÇA LTDA RUA PLATINA N 1265 LJ 4 - CALAFATE BELO HORIZONTE MINAS GERAIS (31) 3295.7359 Razão Social: CONDOMINIO RESIDENCIAL SPAZIO LUXOR Nome Fantasia: SPAZIO LUXOR CNPJ: 12.610.919/0001-86

Leia mais

CEMIG TRADING S.A. ESTATUTO SOCIAL. CAPÍTULO I Denominação, Sede, Objeto e Duração

CEMIG TRADING S.A. ESTATUTO SOCIAL. CAPÍTULO I Denominação, Sede, Objeto e Duração CEMIG TRADING S.A. O presente Estatuto é uma consolidação do aprovado pela Escritura Pública de Constituição, em 29-07-2002 - arquivada na JUCEMG em 12-08-2002, sob o nº 3130001701-0, e pelas Assembléias

Leia mais

REGULAMENTO CENTRO DE PRÁTICA JURÍDICA

REGULAMENTO CENTRO DE PRÁTICA JURÍDICA REGULAMENTO CENTRO DE PRÁTICA JURÍDICA A atividade prática do Curso de Direito da Fundação Padre Albino teve suas bases fixadas já no Projeto Pedagógico aprovado pelo MEC, constando ainda no Projeto de

Leia mais

RESOLUÇÃO CONSEPE 50/98 APROVA O REGULAMENTO DE ESTÁGIO PROFISSIONAL DE ADVOCACIA DA FD EM CONVÊNIO COM A OAB/SP.

RESOLUÇÃO CONSEPE 50/98 APROVA O REGULAMENTO DE ESTÁGIO PROFISSIONAL DE ADVOCACIA DA FD EM CONVÊNIO COM A OAB/SP. RESOLUÇÃO CONSEPE 50/98 APROVA O REGULAMENTO DE ESTÁGIO PROFISSIONAL DE ADVOCACIA DA FD EM CONVÊNIO COM A OAB/SP. O Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão - CONSEPE, no uso da atribuição

Leia mais

ESTATUTO DA EMPRESA JÚNIOR DA FACULDADE DE TECNOLOGIA DE PRAIA GRANDE

ESTATUTO DA EMPRESA JÚNIOR DA FACULDADE DE TECNOLOGIA DE PRAIA GRANDE ESTATUTO DA EMPRESA JÚNIOR DA FACULDADE DE TECNOLOGIA DE PRAIA GRANDE FATEC JÚNIOR PRAIA GRANDE CAPÍTULO I DENOMINAÇÃO, SEDE, FINALIDADE E DURAÇÃO. Artigo 1º - A Empresa Júnior dos alunos da Faculdade

Leia mais

RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 034/CUn/2008, de 16 de dezembro de 2008

RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 034/CUn/2008, de 16 de dezembro de 2008 RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 034/CUn/2008, de 16 de dezembro de 2008 EMENTA: DISPÕE SOBRE A PRESTAÇÃO DE SERVIÇO VOLUNTÁRIO NO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA. O PRESIDENTE DO

Leia mais

DECISÃO COREN/RJ N.º 1821/2012

DECISÃO COREN/RJ N.º 1821/2012 DECISÃO COREN/RJ N.º 1821/2012 Dispõe sobre a criação de Comissão de Ética de Enfermagem Institucional. CONSIDERANDO o disposto no artigo 8º, I, da Lei 5.905/73, que possibilita ao COFEN aprovar seu regimento

Leia mais

SUPERINTENDÊNCIA NACIONAL DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DIRETORIA COLEGIADA INSTRUÇÃO Nº 10, DE 20 DE JUNHO DE 2014

SUPERINTENDÊNCIA NACIONAL DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DIRETORIA COLEGIADA INSTRUÇÃO Nº 10, DE 20 DE JUNHO DE 2014 SUPERINTENDÊNCIA NACIONAL DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DIRETORIA COLEGIADA INSTRUÇÃO Nº 10, DE 20 DE JUNHO DE 2014 Instala a Comissão de Mediação, Conciliação e Arbitragem da Superintendência Nacional de

Leia mais

Regulamento. do Programa de Empréstimo Pessoal

Regulamento. do Programa de Empréstimo Pessoal Regulamento do Programa de Empréstimo Pessoal 2 Regulamento do Programa de Empréstimo Pessoal Índice CAPÍTULO I DA FINALIDADE... 4 CAPÍTULO II DOS PARTICIPANTES ELEGÍVEIS... 4 CAPÍTULO III DOS LIMITES

Leia mais

REGULAMENTO DE MEDIAÇÃO

REGULAMENTO DE MEDIAÇÃO REGULAMENTO DE MEDIAÇÃO 1. Da Mediação 1.1 - A mediação é meio não adversarial de solução pacífica de controvérsias com resultados reconhecidamente eficazes. 1.2 - A mediação caracteriza-se por ser procedimento

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO Pelo presente instrumento particular de CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS, a ASSOCIAÇÃO PARANAENSE DE CULTURA, inscrita

Leia mais

CONTRATO DE INTERMEDIAÇÃO DE LOCAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO DE IMÓVEL

CONTRATO DE INTERMEDIAÇÃO DE LOCAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO DE IMÓVEL CONTRATO DE INTERMEDIAÇÃO DE LOCAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO DE IMÓVEL, que entre si fazem, GMI - Grupo Mineiro de Imóveis Ltda, inscrita no CNPJ sob o n.º 42.771.485/0001-67, CRECI PJ 2427, estabelecida nesta

Leia mais

CONTRATO PARA REALIZAÇÃO DE OPERAÇÕES NOS MERCADOS ADMINISTRADOS POR BOLSA DE VALORES E/OU POR ENTIDADE DO MERCADO DE BALCÃO ORGANIZADO

CONTRATO PARA REALIZAÇÃO DE OPERAÇÕES NOS MERCADOS ADMINISTRADOS POR BOLSA DE VALORES E/OU POR ENTIDADE DO MERCADO DE BALCÃO ORGANIZADO CONTRATO PARA REALIZAÇÃO DE OPERAÇÕES NOS MERCADOS ADMINISTRADOS POR BOLSA DE VALORES E/OU POR ENTIDADE DO MERCADO DE BALCÃO ORGANIZADO NOVA FUTURA DISTRIBUIDORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS LTDA,

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS Pelo presente instrumento particular - CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS, a Vip Administradora e Marketing Ltda. EPP VIPSAÚDE - CNPJ n. 14.065.942/0001-62, sediada a rua

Leia mais

ESTATUTO SOCIAL ABEL - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS EMPRESAS DE LEASING CAPÍTULO I DA DENOMINAÇÃO, SEDE, PRAZO DE DURAÇÃO, OBJETIVO SOCIAL E FORO

ESTATUTO SOCIAL ABEL - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS EMPRESAS DE LEASING CAPÍTULO I DA DENOMINAÇÃO, SEDE, PRAZO DE DURAÇÃO, OBJETIVO SOCIAL E FORO ESTATUTO SOCIAL ABEL - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS EMPRESAS DE LEASING CAPÍTULO I DA DENOMINAÇÃO, SEDE, PRAZO DE DURAÇÃO, OBJETIVO SOCIAL E FORO Artigo 1º - Sob a denominação de "ABEL - Associação Brasileira

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO SETOR JURÍDICO DA ASSEMP

REGIMENTO INTERNO DO SETOR JURÍDICO DA ASSEMP REGIMENTO INTERNO DO DA ASSEMP O Setor Jurídico da ASSOCIAÇÃO DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DA PREFEITURA DE BELO HORIZONTE, doravante denominado Jurídico-ASSEMP, será regido de acordo com este regimento e

Leia mais

FUNDAÇÃO ARMANDO ALVARES PENTEADO FACULDADE DE DIREITO

FUNDAÇÃO ARMANDO ALVARES PENTEADO FACULDADE DE DIREITO REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA DA DA FUNDAÇÃO ARMANDO ALVARES PENTEADO TÍTULO I DA FINALIDADE E DO OBJETO Art. 1º O Núcleo de Prática Jurídica da Faculdade de Direito da Fundação Armando Alvares

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DA COMISSÃO DE ÉTICA E PROCESSAMENTO

REGIMENTO INTERNO DA COMISSÃO DE ÉTICA E PROCESSAMENTO REGIMENTO INTERNO DA COMISSÃO DE ÉTICA E PROCESSAMENTO Associação Brasileira de Importadores e Distribuidores de Implantes (11) 3256-1321 abraidi@abraidi.com.br www.abraidi.com.br 1ª. Edição 2014 REGIMENTO

Leia mais

ESTATUTOS CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS

ESTATUTOS CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS ESTATUTOS CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS ARTIGO 1º DENOMINAÇÃO, NATUREZA E SEDE 1. A Associação para o Desenvolvimento da Medicina Tropical, adiante designada por ADMT é uma associação cientifica e tecnológica,

Leia mais

CARTA DE APRESENTAÇÃO

CARTA DE APRESENTAÇÃO CARTA DE APRESENTAÇÃO Prezados Senhores, Vimos, por meio desta, apresentar a proposta e áreas de atuação de nosso escritório de advocacia, devidamente registrado perante a Ordem dos Advogados do Brasil

Leia mais

Estatuto Social do Independente Moto Clube

Estatuto Social do Independente Moto Clube Estatuto Social do Independente Moto Clube Devidamente aprovado através da Ata de Reunião para Constituição do Estatuto Social de 10 de setembro de 1996, do qual faz parte integrante: I- Da Denominação,

Leia mais

Estatuto da Empresa Júnior do Centro Universitário Salesiano de São Paulo, Campus São José

Estatuto da Empresa Júnior do Centro Universitário Salesiano de São Paulo, Campus São José Estatuto da Empresa Júnior do Centro Universitário Salesiano de São Paulo, Campus São José Capítulo 1. Denominação, Sede, Finalidade e Duração Artigo 1º A Empresa Júnior do Centro Universitário Salesiano

Leia mais

REGIMENTO INTERNO ASSOCIAÇÃO DOS EMPREGADOS DO SERPRO ASES

REGIMENTO INTERNO ASSOCIAÇÃO DOS EMPREGADOS DO SERPRO ASES REGIMENTO INTERNO ASSOCIAÇÃO DOS EMPREGADOS DO SERPRO ASES 1 ÍNDICE CAPÍTULO I DA ORGANIZAÇÃO E PRINCÍPIOS 3 CAPÍTULO II DOS ASSOCIADOS E DAS CONTRIBUIÇÕES 4 CAPÍTULO III DOS PAGAMENTOS E MARGENS 5 CAPÍTULO

Leia mais

CURSO INTENSIVO MODULAR FINAL DE SEMANA OAB 2012.2

CURSO INTENSIVO MODULAR FINAL DE SEMANA OAB 2012.2 2012.2 CURSO INTENSIVO MODULAR FINAL DE SEMANA OAB 2012.2 DISCIPLINA ÉTICA PROFISSIONAL AULA 01 EMENTA DA AULA 1. Princípios da advocacia; 2. Atividades privativas da advocacia; 3. Inscrição; 4. Cancelamento

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DA COMISSÃO DE ÉTICA

REGIMENTO INTERNO DA COMISSÃO DE ÉTICA REGIMENTO INTERNO DA COMISSÃO DE ÉTICA Artigo 1º A Comissão de Ética, pretende de maneira independente, imparcial, sigilosa e soberana, assegurar a apuração das representações, apresentadas pelos associados

Leia mais

ESTATUTO. CAPÍTULO I Da Associação,sede, foro e suas finalidades pág. 02. CAPÍTULO II Dos Sócios,suas categorias, direitos e deveres

ESTATUTO. CAPÍTULO I Da Associação,sede, foro e suas finalidades pág. 02. CAPÍTULO II Dos Sócios,suas categorias, direitos e deveres ESTATUTO CAPÍTULO I Da Associação,sede, foro e suas finalidades pág. 02 CAPÍTULO II Dos Sócios,suas categorias, direitos e deveres pág.03 CAPÍTULO III Dos órgãos da Associação e sua administração pág.06

Leia mais

BENEFICÊNCIA MÉDICA BRASILEIRA S/A. HOSPITAL E MATERNIDADE SÃO LUIZ R E G I M E N T O D O C O R P O C L Í N I C O PREÂMBULO

BENEFICÊNCIA MÉDICA BRASILEIRA S/A. HOSPITAL E MATERNIDADE SÃO LUIZ R E G I M E N T O D O C O R P O C L Í N I C O PREÂMBULO BENEFICÊNCIA MÉDICA BRASILEIRA S/A. HOSPITAL E MATERNIDADE SÃO LUIZ R E G I M E N T O D O C O R P O C L Í N I C O PREÂMBULO A BENEFICÊNCIA MÉDICA BRASILEIRA S/A. - Hospital e Maternidade São Luiz é uma

Leia mais

VALOR ATUAL IGPM ACUMULADO CORREÇÃO PARTE GERAL: 1 - Ações de Jurisdição Contenciosa ou que assumam este caráter: 2.084,74 3,8476 80,21 2.

VALOR ATUAL IGPM ACUMULADO CORREÇÃO PARTE GERAL: 1 - Ações de Jurisdição Contenciosa ou que assumam este caráter: 2.084,74 3,8476 80,21 2. 2 0 0 7 PARTE GERAL: 1 - Ações de Jurisdição Contenciosa ou que assumam este caráter: 2.084,74 3,8476 80,21 2.164,95 2 - Recursos: A) interposição de qualquer recurso 1.042,37 3,8476 40,11 1.082,47 B)

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO Pelo presente instrumento particular de CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS, a ASSOCIAÇÃO PARANAENSE DE CULTURA, inscrita

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA ANEXO 13 REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA DOS PRINCÍPIOS GERAIS Art. 1. Este Regulamento tem por finalidade reger a estrutura e as atividades do Núcleo de Prática Jurídica NPJ, órgão vinculado

Leia mais

ANEXO I DECLARAÇÃO DE INEXISTÊNCIA DE AÇÃO JUDICIAL

ANEXO I DECLARAÇÃO DE INEXISTÊNCIA DE AÇÃO JUDICIAL ANEXO I DECLARAÇÃO DE INEXISTÊNCIA DE AÇÃO JUDICIAL (razão social do devedor), com inscrição no CNPJ nº, devidamente representada por (nome e qualificação do representante), DECLARA, para os fins da RN

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DOS SERVIÇOS MEGA, PLUS E SEM LIMITE. Pelo presente instrumento, de um lado a COMPANHIA DE TELECOMUNICAÇÕES DO

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DOS SERVIÇOS MEGA, PLUS E SEM LIMITE. Pelo presente instrumento, de um lado a COMPANHIA DE TELECOMUNICAÇÕES DO CONTRATO DE PRESTAÇÃO DOS SERVIÇOS MEGA, PLUS E SEM LIMITE Pelo presente instrumento, de um lado a COMPANHIA DE TELECOMUNICAÇÕES DO BRASIL CENTRAL, prestadora de serviços de telecomunicações, inscrita

Leia mais

PARECER APROVADO PELO PLENO DO CFESS EM 09/09/2010

PARECER APROVADO PELO PLENO DO CFESS EM 09/09/2010 ASSUNTO: Relação do Assistente Social com autoridades do Sistema Judiciário/ Determinações ou exigências emanadas, que não se coadunam com o Código de Ética do Assistente Social e com as normas previstas

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DA ASSOCIAÇÃO DA VILA DOS POLICIAIS MILITARES DE PARACATU-MG DA ORGANIZAÇÃO E FUNCIONAMENTO DA ASSOCIAÇÃO

REGIMENTO INTERNO DA ASSOCIAÇÃO DA VILA DOS POLICIAIS MILITARES DE PARACATU-MG DA ORGANIZAÇÃO E FUNCIONAMENTO DA ASSOCIAÇÃO REGIMENTO INTERNO DA ASSOCIAÇÃO DA VILA DOS POLICIAIS MILITARES DE PARACATU-MG DA ORGANIZAÇÃO E FUNCIONAMENTO DA ASSOCIAÇÃO Art. 1 - Para o cumprimento do conjunto de diretrizes e princípios previstos

Leia mais

REGULAMENTO DA CARTEIRA DE EMPRÉSTIMO BÁSICO

REGULAMENTO DA CARTEIRA DE EMPRÉSTIMO BÁSICO Rev. 01 Data: 21/05/2014 Página 1 de 8 CAPÍTULO I DEFINIÇÕES Art. 1º - Para fins de aplicação deste Regulamento, o masculino incluirá o feminino e o singular incluirá o plural, a menos que o contexto indique

Leia mais

REGIMENTO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE HISTÓRIA SEÇÃO BAHIA

REGIMENTO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE HISTÓRIA SEÇÃO BAHIA REGIMENTO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE HISTÓRIA SEÇÃO BAHIA TÍTULO I DA DENOMINAÇÃO, FORO E SEDE Art. 1º A Associação Nacional de História Seção Bahia, reorganizada na Assembléia Geral de Associados realizada

Leia mais

a) Termo de Direção Técnica b) Termo de Responsabilidade Técnica pelo Serviço/Setor

a) Termo de Direção Técnica b) Termo de Responsabilidade Técnica pelo Serviço/Setor a) Termo de Direção Técnica b) Termo de Responsabilidade Técnica pelo Serviço/Setor Termo de Direção Técnica Declaro sob as penas da lei, estar assumindo a diretoria técnica perante a empresa. Minha responsabilidade

Leia mais

ESTATUTO ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO EM ARQUITETURA E URBANISMO (ANPARQ)

ESTATUTO ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO EM ARQUITETURA E URBANISMO (ANPARQ) ESTATUTO ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO EM ARQUITETURA E URBANISMO (ANPARQ) CAPÍTULO I DA DENOMINAÇÃO, REGIME JURÍDICO, DURAÇÃO, SEDE E FORO Art. 1 - A Associação Nacional de Pesquisa

Leia mais

CLÁUSULA 3ª - DAS DESPESAS

CLÁUSULA 3ª - DAS DESPESAS CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS Pelo presente Instrumento Particular de CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS, e na melhor forma de direito, as partes abaixo qualificadas: a)..., pessoa jurídica de direito

Leia mais

ACORDO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA

ACORDO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 4ª REGIÃO Rua O távio Francis co Carus o da Rocha, 300 - Bairro Praia de Belas - CEP 90010-395 - Porto Alegre - RS - www.trf4.jus.br ACORDO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA ACORDO DE

Leia mais

PLANO GERAL PARA A OUTORGA DE OPÇÃO DE COMPRA DE AÇÕES DA COMPANHIA BRASILEIRA DE DISTRIBUIÇÃO AÇÕES COM AÇÚCAR

PLANO GERAL PARA A OUTORGA DE OPÇÃO DE COMPRA DE AÇÕES DA COMPANHIA BRASILEIRA DE DISTRIBUIÇÃO AÇÕES COM AÇÚCAR 1 PLANO GERAL PARA A OUTORGA DE OPÇÃO DE COMPRA DE AÇÕES DA COMPANHIA BRASILEIRA DE DISTRIBUIÇÃO AÇÕES COM AÇÚCAR 1. OS OBJETIVOS 1.1. A outorga de opções para a compra de ações da COMPANHIA BRASILEIRA

Leia mais

FENAJ - FEDERAÇÃO NACIONAL DOS JORNALISTAS COMISSÃO NACIONAL DE ÉTICA

FENAJ - FEDERAÇÃO NACIONAL DOS JORNALISTAS COMISSÃO NACIONAL DE ÉTICA FENAJ - FEDERAÇÃO NACIONAL DOS JORNALISTAS COMISSÃO NACIONAL DE ÉTICA RESOLUÇÃO CNE Nº 01/2008, REPUBLICADA (*), DE 07/07/2008 Artigo 1º Este Regimento Interno contém as normas que regulam o funcionamento

Leia mais

ESTATUTO DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO EM ARTES CÊNICAS (ABRACE) CAPÍTULO I Da Natureza, Sede e Duração

ESTATUTO DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO EM ARTES CÊNICAS (ABRACE) CAPÍTULO I Da Natureza, Sede e Duração ESTATUTO DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO EM ARTES CÊNICAS (ABRACE) CAPÍTULO I Da Natureza, Sede e Duração Art. 1º - A Associação Brasileira de Pesquisa e Pós-Graduação em Artes Cênicas,

Leia mais

CONTRATO DE TEF, COMODATO E/OU COMERCIALIZAÇÃO DE PRODUTOS DE RECARGA

CONTRATO DE TEF, COMODATO E/OU COMERCIALIZAÇÃO DE PRODUTOS DE RECARGA TENDENCIA COD CONTRATO DE TEF, COMODATO E/OU COMERCIALIZAÇÃO DE PRODUTOS DE RECARGA Pelo presente instrumento particular, de um lado TENDÊNCIA INFORMAÇÕES E SISTEMAS LTDA., com sede na Rua São Jorge, 103,

Leia mais

CONTRATO DE ADESSÃO À ATIVIDADE DE AGENTE CHIP

CONTRATO DE ADESSÃO À ATIVIDADE DE AGENTE CHIP CONTRATO DE ADESSÃO À ATIVIDADE DE AGENTE CHIP Pelo presente instrumento contratual particular, do qual são partes integrantes Worldxchange Intermediação e Negócios Ltda, pessoa jurídica de direito privado,

Leia mais

TERMO DE ADESÃO VARILUX ESPECIALISTA 2015

TERMO DE ADESÃO VARILUX ESPECIALISTA 2015 TERMO DE ADESÃO VARILUX ESPECIALISTA 2015 1. DEFINIÇÕES: 1.1. PROGRAMA VARILUX ESPECIALISTA ( PROGRAMA ): programa de relacionamento que visa estimular a venda, pelas ÓPTICAS, dos produtos de fabricação

Leia mais

ACORDO DE COOPERAÇÃO COMERCIAL

ACORDO DE COOPERAÇÃO COMERCIAL ACORDO DE COOPERAÇÃO COMERCIAL ATELECOM S.A., inscrita no CNPJ/MF sob nº 03.498.897/0001-13, com sua sede social sita na Rua do Rócio, 291-2 andar, Vila Olímpia, São Paulo / SP, doravante denominada ATELECOM

Leia mais

1. Em relação aos crimes contra a violência doméstica, analise as afirmações e em seguida assinale a alternativa correta.

1. Em relação aos crimes contra a violência doméstica, analise as afirmações e em seguida assinale a alternativa correta. 1. Em relação aos crimes contra a violência doméstica, analise as afirmações e em seguida assinale a alternativa correta. I. Por expressa determinação legal não se aplicam aos crimes praticados com violência

Leia mais

MODELO DO CONTRATO DE ADESÃO AO SERVIÇO DE MANUTENÇÃO DE REDE INTERNA

MODELO DO CONTRATO DE ADESÃO AO SERVIÇO DE MANUTENÇÃO DE REDE INTERNA CONTRATO DE ADESÃO AO SERVIÇO DE MANUTENÇÃO DE REDE INTERNA São partes no presente instrumento, de um lado, (i) o usuário dos serviços de telecomunicações da Brasil Telecom S.A., doravante individualmente

Leia mais

RETROATIVIDADE DO SEGURO: O Protector possibilita a contratação de cobertura retroativa para fatos desconhecidos de até 5 anos.

RETROATIVIDADE DO SEGURO: O Protector possibilita a contratação de cobertura retroativa para fatos desconhecidos de até 5 anos. SEGURADO: Sócio Administrador (Pessoa Física) Limite: São 6 opções entre R$ 100.000 e R$ 500.000. O limite do seguro poderá ser utilizado para um ou uma série de sinistros indenizados durante a vigência

Leia mais

REGIMENTO INTERNO FEDERAÇÃO PARANAENSE E CATARINENSE DE GOLFE - FPCG

REGIMENTO INTERNO FEDERAÇÃO PARANAENSE E CATARINENSE DE GOLFE - FPCG REGIMENTO INTERNO FEDERAÇÃO PARANAENSE E CATARINENSE DE GOLFE - FPCG 1 Sumário CAPITULO I... 3 Do Regimento Interno... 3 CAPITULO II... 3 Do Registro e Inscrição dos Golfistas... 3 CAPITULO III... 3 Da

Leia mais

POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO DA TOTVS S.A. I. DEFINIÇÕES E ADESÃO

POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO DA TOTVS S.A. I. DEFINIÇÕES E ADESÃO POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO DA TOTVS S.A. I. DEFINIÇÕES E ADESÃO 1. As definições utilizadas na presente Política de Negociação têm os significados que lhes são atribuídos

Leia mais

CONSULTA Nº 91.404/2012

CONSULTA Nº 91.404/2012 1 CONSULTA Nº 91.404/2012 Assunto: Dificuldades com internações de pacientes dependentes químicos, encaminhados por ordem judicial Relator: Conselheiro Mauro Gomes Aranha de Lima. Ementa: Hospital psiquiátrico.

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA - TCU Nº 56, DE 5 DEZEMBRO DE 2007

INSTRUÇÃO NORMATIVA - TCU Nº 56, DE 5 DEZEMBRO DE 2007 INSTRUÇÃO NORMATIVA - TCU Nº 56, DE 5 DEZEMBRO DE 2007 Dispõe sobre instauração e organização de processo de tomada de contas especial e dá outras providências. O TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO, no uso do

Leia mais

RETROATIVIDADE DO SEGURO: O Protector possibilita a contratação de cobertura retroativa para fatos desconhecidos de até 5 anos.

RETROATIVIDADE DO SEGURO: O Protector possibilita a contratação de cobertura retroativa para fatos desconhecidos de até 5 anos. SEGURADO: Diretor, Conselheiro, CEO, CFO ou cargo Equivalente (pessoa física) Limite: São 6 opções entre R$ 100.000 e R$ 500.000. O limite do seguro poderá ser utilizado para um ou uma série de sinistros

Leia mais

REGULAMENTO DA PROMOÇÃO INDICAÇÃO PREMIADA URBAMAIS

REGULAMENTO DA PROMOÇÃO INDICAÇÃO PREMIADA URBAMAIS REGULAMENTO DA PROMOÇÃO INDICAÇÃO PREMIADA URBAMAIS URBAMAIS PROPERTIES E PARTICIPAÇÕES S.A., sociedade por ações, inscrita no CNPJ/MF sob o nº 10.571.175/0001-02, com sede na Av. Raja Gabaglia, nº 2720,

Leia mais

CONSELHO SUPERIOR DA DEFENSORIA PÚBLICA RESOLUÇÃO CSDPE Nº 016/2013

CONSELHO SUPERIOR DA DEFENSORIA PÚBLICA RESOLUÇÃO CSDPE Nº 016/2013 CONSELHO SUPERIOR DA DEFENSORIA PÚBLICA RESOLUÇÃO CSDPE Nº 016/2013 Dispõe sobre as atribuições da Coordenação de Atendimento ao Preso Provisório da Defensoria Pública da Capital e dá outras providências.

Leia mais

Sociedade PÓLO DE EXPORTAÇÃO DE SERVIÇOS DE SOFTWARE DO PLANALTO MÉDIO REGIMENTO INTERNO

Sociedade PÓLO DE EXPORTAÇÃO DE SERVIÇOS DE SOFTWARE DO PLANALTO MÉDIO REGIMENTO INTERNO Sociedade PÓLO DE EXPORTAÇÃO DE SERVIÇOS DE SOFTWARE DO PLANALTO MÉDIO REGIMENTO INTERNO Aprovado em Reunião Ordinária do Conselho de Administração conforme registro em ata. Este Regimento Interno Regulamenta

Leia mais

Contrato de Prestação de Serviços

Contrato de Prestação de Serviços Contrato de Prestação de Serviços Das Partes I. A sociedade por quotas de responsabilidade limitada INTELIG TELECOMUNICAÇÕES LTDA., com sede na Praia de Botafogo nº 370, na Cidade do Rio de Janeiro, Estado

Leia mais

FUNDAÇÃO FRANCISCO MASCARENHAS FACULDADES INTEGRADAS DE PATOS COMITÊ DE ÉTICA EM PESQUISA ENVOLVENDO SERES HUMANOS

FUNDAÇÃO FRANCISCO MASCARENHAS FACULDADES INTEGRADAS DE PATOS COMITÊ DE ÉTICA EM PESQUISA ENVOLVENDO SERES HUMANOS 1 REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE ÉTICA EM PESQUISA ENVOLVENDO SERES HUMANOS O presente Regimento (versão aprovada em reunião plenária de 24 de maio de 2011) disciplina os critérios de composição, eleição

Leia mais

INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONSTITUIÇÃO DA SOCIEDADE LIMITADA EMPRESA 1

INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONSTITUIÇÃO DA SOCIEDADE LIMITADA EMPRESA 1 INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONSTITUIÇÃO DA SOCIEDADE LIMITADA EMPRESA 1 Pelo presente instrumento particular, atendendo as formalidades legais, SÓCIA 2; SÓCIO 2, resolvem constituir uma sociedade limitada,

Leia mais

VERSÃO 2013 (*) Para facilitar o entendimento do contido neste Regulamento Interno, fica definido que:

VERSÃO 2013 (*) Para facilitar o entendimento do contido neste Regulamento Interno, fica definido que: REGULAMENTO INTERNO DO PLANO DE SAÚDE DA PATROCINADORA SERCOMTEL S.A. - TELECOMUNICAÇÕES, ADMINISTRADO PELA SUPRE (autorização pelo OFÍCIO Nº. 3141/SPC/COJ, DE 31/10/2000) 1. Da Finalidade VERSÃO 2013

Leia mais

FACULDADE LEÃO SAMPAIO

FACULDADE LEÃO SAMPAIO CONSELHO SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO FACULDADE LEÃO SAMPAIO COORDENAÇÃO DE PESQUISA E EXTENSÃO COPEX Regimento Interno do Comitê de Ética em Pesquisa da Faculdade Leão Sampaio (CEP/LEÃO SAMPAIO) Atualizado

Leia mais

CONTRATO DE LICENÇA DE USO DE SOFTWARE PLATAFORMA DE E-COMMERCE CO-BRANDED

CONTRATO DE LICENÇA DE USO DE SOFTWARE PLATAFORMA DE E-COMMERCE CO-BRANDED CONTRATO DE LICENÇA DE USO DE SOFTWARE PLATAFORMA DE E-COMMERCE CO-BRANDED Pelo presente instrumento particular, entre as PARTES: De um lado, como LICENCIADO: LICENCIADO, conforme dados preenchidos pelo

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE INTERNET

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE INTERNET CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE INTERNET Pelo presente Instrumento Particular o BANCO MÁXIMA S/A, com sede na cidade de Rio de Janeiro, Estado do Rio de Janeiro, na Avenida Atlântica, 1130, 12º andar

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DE JOGADORES DE BEACHTENNIS ESTATUTO SOCIAL DOS JOGADORES DE BEACHTENNIS. CAPÍTULO l DENOMINAÇÃO, CONSTITUIÇÃO, SEDE E FINALIDADES

ASSOCIAÇÃO DE JOGADORES DE BEACHTENNIS ESTATUTO SOCIAL DOS JOGADORES DE BEACHTENNIS. CAPÍTULO l DENOMINAÇÃO, CONSTITUIÇÃO, SEDE E FINALIDADES 1 ESTATUTO SOCIAL DOS JOGADORES DE BEACHTENNIS CAPÍTULO l DENOMINAÇÃO, CONSTITUIÇÃO, SEDE E FINALIDADES CAPÍTULO II INDEPENDÊNCIA CAPÍTULO III ADMISSÃO, DIREITOS, DEVERES E PENALIDADES CAPÍTULO IV DA ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS TRACKER LOG

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS TRACKER LOG Página 1 de 8 CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS TRACKER LOG ET DO BRASIL LTDA., empresa com sede à Rua Federação Paulista de Futebol, 777, Várzea da Barra Funda, São Paulo/SP, doravante denominada simplesmente

Leia mais

Egrégio Tribunal de Ética e Disciplina da Ordem dos Advogados do Brasil Secção de São Paulo Quarta Turma Disciplinar TED IV

Egrégio Tribunal de Ética e Disciplina da Ordem dos Advogados do Brasil Secção de São Paulo Quarta Turma Disciplinar TED IV Egrégio Tribunal de Ética e Disciplina da Ordem dos Advogados do Brasil Secção de São Paulo Quarta Turma Disciplinar TED IV [ 11/09/2010 ECT 72900491 RJ256496422BR ] Por meu sangue, por minha honra e por

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 678, DE 1º DE SETEMBRO DE 2015.

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 678, DE 1º DE SETEMBRO DE 2015. AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 678, DE 1º DE SETEMBRO DE 2015. Estabelece os requisitos e os procedimentos atinentes à obtenção e à manutenção de autorização para comercializar

Leia mais

CAPÍTULO I - Da denominação, os fins e a sede do clube

CAPÍTULO I - Da denominação, os fins e a sede do clube CAPÍTULO I - Da denominação, os fins e a sede do clube Art. 1º. A, pessoa jurídica de direito privado, é uma entidade civil sem fins lucrativos e econômicos, organizada sob a forma de associação, constituída

Leia mais

REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL GERDAU PREVIDÊNCIA

REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL GERDAU PREVIDÊNCIA REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL GERDAU PREVIDÊNCIA Capítulo I Da Finalidade Artigo 1 - O presente Regulamento de Empréstimo Pessoal, doravante denominado Regulamento, tem por finalidade definir normas

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE PROVIMENTO DE ACESSO INTERNET E DE TELECOMUNICAÇÕES

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE PROVIMENTO DE ACESSO INTERNET E DE TELECOMUNICAÇÕES CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE PROVIMENTO DE ACESSO INTERNET E DE TELECOMUNICAÇÕES CONDIÇÕES GERAIS MLM & SANTOS INFO LTDA, empresa sediada na Rua Paturi 276 frente Jacarepaguá, inscrita no CNPJ/MF

Leia mais

RESOLUÇÃO CONSUNI No /2015

RESOLUÇÃO CONSUNI No /2015 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS RESOLUÇÃO CONSUNI No /2015 Altera o Programa de Empresa Júnior UFGJúnior, da Universidade Federal de Goiás, e dá outras providências. O CONSELHO UNIVERSITÁRIO

Leia mais

DO PROGRAMA DE RECUPERAÇÃO JUDICIAL E EXTRAJUDICIAL DE CRÉDITOS FISCAIS DOS CONSELHOS FEDERAL E REGIONAIS DE FARMÁCIA PRF/CFF-CRF

DO PROGRAMA DE RECUPERAÇÃO JUDICIAL E EXTRAJUDICIAL DE CRÉDITOS FISCAIS DOS CONSELHOS FEDERAL E REGIONAIS DE FARMÁCIA PRF/CFF-CRF PORTARIA Nº 1907 Ementa: Regulamenta no âmbito do CRF/SC o Programa de Recuperação Judicial e Extrajudicial de Créditos Fiscais dos Conselhos Federal e Regionais de Farmácia PRF/CFF-CRF. A Presidente do

Leia mais

TERMO DE ADESÃO AO PROJETO RI

TERMO DE ADESÃO AO PROJETO RI TERMO DE ADESÃO AO PROJETO RI TERMO DE ADESÃO AO PROJETO OBJETIVO Este documento tem por objetivo informar as condições gerais estipuladas e definir os compromissos para com o programa, cabendo às partes

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO DE FIAÇÃO INTERNA

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO DE FIAÇÃO INTERNA CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO DE FIAÇÃO INTERNA Pelo presente instrumento particular, a A.TELECOM S.A. inscrita no CNPJ/MF sob o nº 03.498.897/0001-13, com sede na Alameda Campinas, 1070

Leia mais

AÇÃO CORREÇÃO DO FUNDO DE GARANTIA

AÇÃO CORREÇÃO DO FUNDO DE GARANTIA AÇÃO CORREÇÃO DO FUNDO DE GARANTIA O objeto da ação é o reconhecimento judicial da correta aplicação dos índices de correção aplicados, desde 1999, sobre os valores das contas de Fundo de Garantia Por

Leia mais

PROPOSTA DE INTERMEDIAÇÃO DE NEGÓCIOS. ENTRE WORLDXCHANGE INTERMEDIAÇÃO DE NEGÓCIOS LTDA, pessoa

PROPOSTA DE INTERMEDIAÇÃO DE NEGÓCIOS. ENTRE WORLDXCHANGE INTERMEDIAÇÃO DE NEGÓCIOS LTDA, pessoa PROPOSTA DE INTERMEDIAÇÃO DE NEGÓCIOS DE VOZ SOBRE IP ENTRE WORLDXCHANGE INTERMEDIAÇÃO DE NEGÓCIOS LTDA, pessoa jurídica de direito privado, com sede na Cidade de Vitória, Estado do Espírito Santo, na

Leia mais

RESOLUÇÃO CRP16 Nº 005/2014

RESOLUÇÃO CRP16 Nº 005/2014 RESOLUÇÃO CRP16 Nº 005/2014 Dispõe sobre registro, cadastro, cancelamento e responsabilidade técnica das Pessoas Jurídicas da jurisdição do CRP16 e revoga a Resolução CRP 16 nº 004/2007, de 10 de novembro

Leia mais