Catálog de Produtos. 2009: Volume 2. Catálogo de Produtos. Soluções de Medição e Teste de Vídeo

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Catálog de Produtos. 2009: Volume 2. Catálogo de Produtos. Soluções de Medição e Teste de Vídeo"

Transcrição

1 Catálog de Produtos 2009: Volume 2 Catálogo de Produtos Soluções de edição e Teste de Vídeo

2 Possibilitado iovações o Novo udo Digital empresas voltadas à criação e distribuição de coteúdo, assim como projetistas e fabricates de produtos eletrôicos, profissioais e de cosumo. O paorama competitivo reflete o ritmo e o escopo das mudaças tecológicas, e a Tektroix cotiua a prover a mais abragete gama de soluções por todo esse ecossistema. Resolvedo os desafios atuais de etrega e qualidade de vídeo digital A tecologia digital está rapidamete substituido a tecologia aalógica em cada ível do mercado de vídeo, possibilitado classes completamete ovas de produtos e serviços. Essa trasformação está, fudametalmete, mudado a maeira pela qual coteúdos de vídeo são criados, armazeados, gereciados, distribuídos e desfrutados. O ecossistema do vídeo digital é composto por Para ossos clietes e para a Tektroix, a Iovação uca descasa... Nossos clietes estão cotiuamete trabalhado para melhorar a eficiêcia do egócio e a vatagem competitiva. Eles demadam a habilidade de rapidamete adotar ovas tecologias e impactar positivamete a eficiêcia do fluxo de trabalho. A capacidade de rapidamete empregar ovos serviços, mater o QoS e rapidamete isolar e corrigir erros são compoetes críticos deste modelo. Para a Tektroix, o objetivo é permaecer à frete da curva tecológica e assegurar a etrega de soluções de teste & medição para seus clietes, quado eles ecessitam. As soluções da Tektroix capacitam seus clietes a efetivamete itegrarem ovas tecologias, melhorarem a eficiêcia do fluxo de trabalho e atigirem a excelêcia os egócios. 2 Use esta atriz de Soluções para ver ode podemos ajudá-lo. Criação de Coteúdo Etrega Implatação, P&D, & Pós-Produção de Coteúdo Diagóstico & Fabricates de auteção Equipametos oitores de Siais Geradores de Siais Aalisadores de Siais Verificação Automática de Coteúdo oitores para Vídeo Comprido Geeradores PEG Aalisadores PEG Software de Teste & Aálise de PEG

3 Peça Gratuitamete Seus Iformativos Tecológicos e Pôsteres Olie Hoje Peça Gratuitamete Seus Iformativos Tecológicos e Pôsteres Olie Hoje Etededo Vídeo de Alta Defiição Um Guia Para edições de Vídeo Digital Padrão e de Alta Defiição. Para pedir sua cópia gratuita deste livreto, favor visitar: Um Guia Para IPTV Este livro é a referêcia para eteder melhor como fazer provas de IPTV Para pedir sua cópia gratuita Este livreto oferece uma deste livreto, favor visitar: grade quatidade de iformações sobre teste e moitorameto de vídeo. Ele agora iclui moitorameto de som surroud e iformações de dados ANC. Este pôster provê uma referêcia gráfica ao etedimeto do vídeo em alta defiição. Um Guia Para os Para pedir sua cópia gratuita deste Fudametos PEG pôster, favor visitar: e Aálise de Protocolo Este livro é a referêcia para os Fudametos PEG e a aálise de Protocolo. Ele iclui iformações educativas sobre CODECs de próxima geração, Vídeo de Alta Defiição e modulação RF digital óvel. Para pedir sua cópia gratuita deste livreto, favor visitar: Etededo Cor e Gamut Pôster ATSC Este pôster provê uma rápida referêcia gráfica ao etedimeto do gamut (escala) e como corrigir problemas. de gamut o sial de vídeo Para pedir sua cópia gratuita deste pôster, favor visitar: Este pôster provê uma referêcia à orma ATSC A/65. Fluxo de trasporte PEG-2 Norma Iteracioal ISO/IEC Para pedir sua cópia gratuita deste pôster, favor visitar: PEGposter Pôster Broadcast de Vídeo Digital (DVB) Este pôster provê uma referêcia à orma de DVB (Broadcast de Vídeo Digital). Iformação de Serviços (SI) em sistemas DVB e fluxo de trasporte PEG-2 Norma Iteracioal ISO/IEC Para pedir sua cópia gratuita deste pôster, favor visitar: PEGposter Pôster ISDB-Tb Este pôster provê uma referêcia Iformação de Serviços DVB,ARIB e ISDB-Tb ABNT NBR. Para pedir sua cópia gratuita deste pôster, favor visitar: PEGposter 3

4 oitores e Geradores PEG do oitorameto RF T400A oitor de Fluxo de Trasporte O oitor de Fluxo de Trasporte T400A é uma solução escalável que detecta a degradação do sistema de TV Digital e possibilita aos operadores executarem diagósticos facilmete e ecotrarem problemas com agilidade, assegurado uma rede sem erros e um míimo dowtime. FlexVuPlus é uma ova iterface, dotada de avegador, defiível pelo usuário, que é poderosa, persoalizada e que possibilita uma produtividade ampliada. Até quatro paiéis podem ser mostrados a jaela da IU, que podem ser dimesioa dos e reposicioa dos com base em ecessidades o peracioais. O FlexVuPlus provê faixa de botões, visualizações históricas e atalhos defiíveis pelo usuárioque o guiam ituitivamete às pricipais áreas de iteresse, de forma a acelerar a aálise da causa da falha a etrega de vídeo. ostradores miiaturas com idicadores de desempeho mostram o estado geral do programa, além do estado do PID de vídeo. Distribuição terrestre Cotribuição e distribuição primária oitorameto do headhed do cabo oitorameto do uplik de satélite do operador de rede ou DTH de Vídeo sobre IP e IPTV Combie com o Opt. TSCL (Software Aalisador de Compatibilidade TS DVB/ATSC/ARIB) para a aálise off-lie de arquivos TS gravados de até 192 b 4 K K oitora medições pricipais de acordo com a orma DVB, com moitorameto em tempo real de parâmetros chaves TR Sistema operacioal em tempo real embutido, que provê um sistema de alta cofiabilidade para operação 24x7 ão supervisioada Opção de moitorameto com gabarito defiido pelo usuário, para assegurar o coteúdo certo, o local e o tempo corretos oitorameto de cofiaça a camada RF com as iterfaces opcioais QPS, QA, COFD, 8VSB, Turbo 8PS e QA-B odo de diagóstico RF que possibilita medições em siais ode o travameto ão pode ser atigido edições RF críticas, ER e EV forecem idicação prévia de degradação de sial ates que qualquer defeito a imagem seja visível ao cliete fial, sem custosos equipametos adicioais de teste RF Ao moitorar a qualidade do vídeo de broadcast em qualquer poto de acesso da rede, desde o úcleo da rede IP até a borda em RF, emissoras e operadoras de rede podem melhorar o desempeho da rede e etregar uma qualidade superior de serviço aos clietes. T 400A oitor RF300 ATSC DTV O RF300 provê uma solução completa para moitorameto de DTV em tempo real. A abragete fucioalidade de moitorameto da cofiaça PSIP e RF provê uma solução poderosa e efetiva em custo para o moitorameto de locais de trasmissão DTV em cojuto com alimetadores de distribuição e cotribuição em cetros de operação locais e acioais para coformidade com o FCC. oitorameto de locais de trasmissão DTV e moitorameto a partir do ar, assim como moitorameto de cotribuição e distribuição em cetros de operação locais e acioais e em headeds. oitor abragete de cofiaça a camada modulada 8VSB. Isso iclui o moitorameto do gráfico da cascata de distribuição de símbolo e medições de ER, BER e SNR para o moitorameto cotíuo da qualidade do sial. Aálise PSIP e gráfico de taxa de repetição permitem às emissoras determiarem se as iformações do sistema estão presetes e corretas o fluxo de trasporte, assegurado coformidade com o FCC. oitorameto remoto multicamada e multicaal e medições as camadas de fluxo de trasporte PEG e RF, coforme ormas ATSC A/65. O log dos serviços suporta a verificação de SLA para assegurar que todas as obrigações cotratuais sejam atedidas. Exclusivas iformações de alarme de dois íveis e tedêcias para sete dias proativamete idetificam problemas imietes ates que eles se torem visíveis para o expectador sem custosos equipametos adicioais de teste RF. Backhaul de vídeo e áudio para verificação de coteúdo, permitido uma emissora visualizar o coteúdo trasmitido o formato ativo, ão comprimido. A capacidade úica de apredizado cria um verdadeiro modo de operação "moitore pela exceção". Isso reduz o gasto operacioal ao elimiar alarmes que ão impactam os clietes para focar os recursos apeas em atividades críticas. O FlexVuPlus potecializa de forma úica o pessoal de operações com as iformações mais simples ecessárias para comprovar que seu serviço está sedo forecido acima dos limites defiidos para compatibilidade com o FCC.

5 oitores e Geradores PEG oitor de Vídeo IP IP400A O IP400A auxilia operadoras de redes de vídeo a eficietemete etregarem íveis superiores de qualidade de serviço (QoS) ao prover uma ituitiva e simplificada represetação da qualidade do vídeo e iformações de diagóstico. Verifique simultaeamete a itegridade TS e IP em todas as sessões de Vídeo IP em um lik GbE, para moitorameto de redes que trasmitem fluxos de trasporte mooprograma ou multiprograma. oitorameto de diagóstico de distribuição primária e cotribuição e Vídeo IP (moitorameto do headed da TV a cabo, moitorameto do uplik de satélite da operadora de rede ou distribuição terrestre e DTH) oitorameto do headed e da etrada IPTV Assegure a itegridade IP e TS para todos os serviços em um lik GbE moitorado até 50 sessões IP, icluido todos os parâmetros esseciais, como cotagem de cotiuidade, byte de sicroismo, tempo etre chegadas de pacotes (PIT) e DI Aalise a utilização do programa ao logo do tempo para determiar se roteadores sobrecarregados estão perdedo pacotes Aálise a fudo do fluxo de trasporte, sitaxe, temporização e coteúdo para suportar a aálise da causa de erros de sistema, com medições abragetes PEG TR Prioridade 1, 2 e 3 Filtre e mostre apeas erros que ecessitam de ateção imediata de acordo com os cico diferetes íveis de importâcia do SCTE-142 Aalise e diagostique a iserção de aúcios e outros coteúdos locais com o moitorameto SCTE 35 DPI Evie o coteúdo real a um poto cetral de moitorameto para ver e escutar o coteúdo real sedo trasmitido com o backhaul de Vídeo/Áudio Provê uma visibilidade prévia de problemas para pessoas chaves pré-determiadas, suportado ações corretivas mais rápidas com a coexão simultâea de diversos usuários remotos e sistemas de gereciameto de rede (NS) VQNet O gereciador de garatia de serviço de vídeo VQNet é um Sistema de Gereciameto de Elemetos para as sodas QoS de RF, TS e Vídeo IP da Tektroix, para alertar, localizar e diagosticar problemas a rede de vídeo. Ele provê alarmes, logs, tedêcias e relatórios para as pricipais métricas de desempeho a partir de um sistema de sodas distribuídas. Ele idetifica serviços afetados e possibilita egeheiros a examiarem a fudo, para uma rápida aálise da causa de problemas a etrega de serviços de vídeo. Diagóstico por toda a rede para cetros de operação de vídeo/rede e equipes de operação de headed resposáveis pela distribuição de vídeo por suas redes Redes de distribuição de vídeo por Cabo, Operadoras de Telecom, Terrestre e Satélite, que ecessitam mater a qualidade de serviço e assegurar a itegridade de sial, reduzido a isatisfação do assiate e protegedo a receita do auciate e do assiate Idetifique e resolva erros da rede de vídeo em tempo real com visualizações de toda a istalação ou rede, e veja miiaturas ou o coteúdo de backhaul de vídeo a partir de qualquer soda detro da rede Idetifique o local e a causa de problemas sistêmicos subjacetes de etrega de serviços por toda a rede do headed com log de estatísticas, geração de relatórios e aálise de tedêcias Provê uma visão itegrada em rede de diversos elemetos de rede em Sistemas de Gereciameto de Rede e em Sistemas existetes de Gereciameto de Rede Dataier (icluido codificadores, multiplexadores, roteadores, STBs, etc.) Istale, cofigure e mateha seu próprio sistema de moitorameto com as capacidades de descoberta automática de dispoibilidade de soda, de cofiguração e de diagóstico ix.com/video 5

6 Geradores PEG p O Gravador e Reprodutor PEG TX100B reduz o custo de desevolvimeto de produto e o tempo de laçameto ao mercado ao oferecer um reprodutor e gravador flexível e portátil, para uma ágil verificação de projeto, compatibilidade com ormas e determiação de marges operacioais. A ova aálise de fluxo de trasporte em tempo real/tempo atrasado, em cojuto com a geração IP, trazem o poder da avaliação de laboratório ao campo, em uma embalagem pequea e portátil. Teste de projeto e fabricação de IRD/STB Avaliação de equipameto profissioal PEG e PEG/IP Verificação de desempeho de sistemas PEG e PEG/IP Ferrameta portátil de aálise de campo para istalação, comissioameto e debug de sistemas de trasmissão PEG e PEG/IP Combie com o T400A para a gravação egatilhada de fluxos ao vivo de até 100 GB. A alta capacidade de armazeameto e a grade taxa de dados para gravação e reprodução de fluxos de trasporte PEG o deixam costruir, mater e utilizar sua própria biblioteca local de fluxos de teste Uma ova biblioteca Tclips de fluxos de teste é forecida e que iclui mais de 300 Fluxos de Trasporte de teste de vídeo e 50 de áudio. Codificados como H.264 e PEG-2, HD e SD, esses fluxos forecem uma fote de material de referêcia que pode ser usada para testar decodificadores em equipametos de vídeo. Combiados com a opção ultiplexador, fluxos de teste de referêcia podem ser criados e maipulados para icluir Iformações de Serviços DVB e ATSC. Acrescete a opção X para criar Fluxos de Trasporte multiplexados em tempo atrasado para a geração de fluxos de teste recohecidamete bos ou fluxos com erros cohecidos reproduzíveis, para teste de compatibilidade e de estresse. Atualização em tempo real de timestamps e tabelas de tempo para loop livre de erros Gravador e Reprodutor PEG TX100B Iserção de jitter PCR para ajudá-lo a estressar completamete o projeto de seu produto ou sistema Novo jitter de pacote da camada IP e iserção de erro de pacote combiados com marcação cotíua do tempo (time stampig), para um loop sem falhas, o que provê uma fote reproduzível de fluxos IP, com ou sem erros, para testar por estresse redes ou equipametos de clietes Opções de iterface ASI, SPTE310 e Etheret/IP Acrescete opções de software para prover aálise de TS, aálise de PES e buffer, aálise de fluxo elemetar e aálise e geração de broadcast de dados RTX100B ISDB-T e ISDB-Tb RF Gerador de Sial O Gerador de Sial RF ISDB-T RTX100B oferece uma solução flexível e de custo razoável para a avaliação de projeto e teste de coformidade de produtos de vídeo digital de acordo com a orma Itegrated Service Digital Broadcastig - Terrestrial (ISDB-T e ISDB-TB) para sistemas de TV terrestres digitais. O RTX100B provê a capacidade de gravar e reproduzir fluxos de trasporte PEG-2 e de modular o sial covertido em RF. Teste de projeto e fabricação de receptores ISDB-T e ISDB-TB de cosumo Avaliação de equipametos ISDB-T e ISDB-TB profissioais Verificação de desempeho de sistemas ISDB-T e ISDB-TB Simulação de trasmissão de broadcast terrestre digital Agedameto de reprodução e gravação de fluxos para aplicações de broadcast e liha de produção Cofiguração rápida usado detecção automática de parâmetros do fluxo de broadcast, para modular a saída RF de acordo O RTX100B pode ser usado como um simples modulador ISDB-T, já que pode modular o fluxo do ASI diretamete, sem a ecessidade de armazear o fluxo Atualização dos Timestamps em Tempo Real, Tabelas de Tempo, e ISDB-T Reed Solomo FEC para loop sem erros Iterfaces IEEE1394b, USB2.0 e GbE de dowload de Fluxos de Trasporte para uma ótima flexibilidade o armazeameto e gereciameto de Bibliotecas de Fluxo de Trasporte Jitter de pacote e iserção de erro de pacote a camada IP, combiados com atribuição cotíua de tempo (time stampig), para loops iiterruptos, provedo uma fote reproduzível de fluxos IP, com ou sem erros, para testar por estresse redes ou equipametos de cosumo Acrescete a opção X para criar Fluxos de Trasporte multiplexados de tempo atrasado para a geração de fluxos de teste recohecidamete bos ou fluxos com erros cohecidos reproduzíveis, para teste de coformidade e de estresse Acrescete opções de software para prover aálise TS, aálise de PES e buffer, aálise de fluxo elemetar, e aálise e geração de broadcast de dados A Biblioteca de Fluxo de Teste iclui mais de 300 Fluxos de Trasporte de teste de vídeo e 50 de áudio. Codificados como H.264 e PEG-2, HD e SD, esses fluxos forecem uma fote de material de referêcia que pode ser usada para testar decodificadores em equipametos de vídeo. Combiados com a opção ultiplexador, fluxos de teste de referêcia podem ser criados e maipulados para icluir Iformações de Serviços DVB e ATSC. 6 ix.com/video

7 Geradores PEG RTX130B PEG RF e IP Gerador de Sial Otimizado para facilidade de uso, o RTX130B é um gravador e reprodutor de fluxos PEG portátil, flexível e dotado de muitos recursos, com saída modulada RF e geração de fluxo IP. O RTX130B é compatível com as ormas DVB-C / QA ITU-T J.83, Aexo A (DVB-C), B, C e especificações ATSC VSB. O RTX130B é a ferrameta perfeita para projeto e avaliação de equipametos QA & VSB de cosumo, como set-top boxes e televisões itegradas, dispositivos requeredo etradas IP/Etheret e diretamete moduladas em RF. Headed em uma Caixa para sistemas de testes iteros ( i house ) Teste de Projeto e Fabricação de Receptores QA e VSB de Cosumo Verificação de Desempeho de Sistemas QA e VSB Simulação de Trasmissão de Broadcast Digital Terrestre e por Cabo Agedameto de Reprodução e Gravação de Fluxo para de Liha de Produção Combie com TS4EA e PQA500 para Aálise de Qualidade de Imagem do STB Combie com a atriz de Padrão de Teste e o V6000 para Aálise de Vídeo Aalógico do STB O Gerador PEG, o coversor e o modulador RF itegrados o permitem avaliar seu produto em ambos os íveis, IF e RF Jitter de pacote e iserção de erro de pacote a camada IP, combiados com atribuição cotíua de tempo (time stampig), para loops iiterruptos, provedo uma fote reproduzível de fluxos IP, com ou sem erros, para testar por estresse redes ou equipametos de cosumo A alta capacidade de armazeameto e a grade taxa de dados para gravação e reprodução de fluxos de trasporte PEG o deixam costruir, mater e utilizar sua própria biblioteca local de fluxos de teste Uma ova biblioteca Tclips de fluxos de teste é forecida e que iclui mais de 300 Fluxos de Trasporte de teste de vídeo e 50 de áudio. Codificados como H.264 e PEG-2, HD e SD, esses fluxos forecem uma fote de material de referêcia que pode ser usada para testar decodificadores em equipametos de vídeo. Combiados com a opção ultiplexador, fluxos de teste de referêcia podem ser criados e maipulados para icluir Iformações de Serviços DVB e ATSC. O loop de fluxo de trasporte, cotíuo e sem erros, possibilita a reprodução de loga duração, e a iserção de jitter PCR pode ajudar a estressar projetos de produtos Acrescete a opção X para criar Fluxos de Trasporte multiplexados de tempo atrasado para a geração de fluxos de teste recohecidamete bos ou fluxos com erros cohecidos reproduzíveis, para teste de coformidade e de estresse Acrescete opções de software para prover aálise TS, aálise de PES e buffer, aálise de fluxo elemetar, e aálise e geração de broadcast de dados 7

8 Aalisadores PEG TS400 Série PEG Sistema de Testes O Sistema de Testes TS400 oferece sigificativas melhorias em relação aos aalisadores PEG tradicioais e opera tato em tempo real (fluxos ao vivo) quado em tempo atrasado (fluxos armazeados). A combiação de captura de erros em tempo real, um iovador processo de aálise em alta velocidade, uma ampla gama de iterfaces e iteligêcia embarcada permite rapidíssima localização e aálise de falhas itermitetes em equipametos de broadcast. Um abragete cojuto de ferrametas de aálise iclui Aalisador de Coformidade de Fluxo de Trasporte (TS), aalisadores de fluxo elemetares de vídeo e áudio comprimidos, PES e Buffer, em cojuto com as aplicações Editor de TS, ultiplexador e Broadcast de Dados, para a criação, aálise e ijeção de erros em fluxos. Dispoível apeas como um software, assim como em cojuto com a Série TS400 de istrumetos, essas aplicações forecem as ferrametas de teste requeridas o desevolvimeto de equipametos de última geração para cosumidores e produtos de software para o mercado de broadcast.. Solução TS430 Para Fabricates de Equipametos Pesquisa & Desevolvimeto A tecologia CaptureVu permite rápido isolameto e debug de falhas de equipametos e sistemas Coectividade IP de alto desempeho com velocidade de liha Gigabit Etheret (GbE) e aálise itegrada PEG/IP etre camadas possibilitam diagóstico de complexos problemas de temporização (timig) em equipametos de rede de vídeo sobre IP e IPTV A combiação de fluxos de teste Tclips com ultiplexador/remultiplexador permite a criação e modificação flexíveis de fluxos de teste Aálise rápida ou profuda de elemetos selecioados de fluxos de trasporte para cofirmar a fucioalidade e a coformidade com ormas Teste e verificação de buffer de Set Top Box Opção de aálise de fluxo elemetar para projeto e otimização de codec TS415 Solução Para Emissoras e Operadoras de Rede Coectividade e aálise RF e IP provêm uma solução de caixa úica para a resolução de falhas em sistemas de broadcast A aálise itegrada de falhas PEG/IP etre camadas e o registro de diagósticos de falha de rede reduzem o tempo para a percepção de problemas e removem a ecessidade por equipametos de diagóstico específicos para IP ou RF A tecologia CaptureVu permite o isolameto de problemas itermitetes de rede que outros aalisadores ão seriam capazes de isolar Testa alimetações de cotribuição ou saídas d codificadores, etradas/saídas de multiplexador, moduladores de headhed e ecapsuladores IP Testa equipameto de iserção, recuperação e regeeração de PCR Diagóstico e avaliação de falha de codificador Aálise de fluxos de trasporte para cofirmar a correta operação do sistema e isolar falhas durate a istalação e o comissioameto. O processameto de aálise mais rápido do mercado permite um tempo reduzido de percepção, e rápido desevolvimeto, avaliação, implatação e diagóstico de sistemas e serviços DTV e IPTV de próxima geração Uma ampla gama de ormas DTV é suportada, icluido PEG, DVB, ATSC, ISDB e ISDBTB (Brasil). SI específico para Terrestre, Cabo e Satélite, mais variações regioais dessas ormas também são suportados Variedade de iterfaces e capacidades de aálise provém a coectividade ecessária para diagosticar problemas em qualquer lugar do ambiete de rede, seja os elaces de trasmissão (camada RF ou IP), seja o processameto de coteúdo (camada TS) Coecta a ambas as versões de rede, IP versão 4 e 6, icluido aquelas que usam protocolos de multicast IGP e LD, respectivamete Aalisa fluxos, tato em taxa de bit costate quato variável (CBR e VBR *1 ) Aálise e registro de falhas PEG/IP itegrado etre camadas, que provê uma solução de caixa úica para diagóstico de falhas, reduzido o tempo de percepção durate resolução de problemas A fução de reprodução provê estímulo com capacidades paramétricas e replicação IP multisessão, para caracterizar o comportameto da rede ou do dispositivo sob teste A tecologia CaptureVu captura e aalisa evetos de sistema em tempo real e em tempo atrasado para debugar os itermitetes e complexos problemas que aalisadores tradicioais ão coseguem Iterface de usuário iovadora, focada o programa, que traz poderes de especialista ao usuário ovato A Aálise de Buffer H.264 e a Verificação de Coformidade de ES e ultiplexação provêm o mais poderoso cojuto de ferrametas para criação e aálise de Fluxos de Trasporte com coteúdo H.264 Tato a Aálise de Buffer quato a ultiplexação estão agora dispoíveis para PEG-4 AAC, um CODEC obrigatório de áudio ISDB-TB. Elas complemetam a verificação de Compatibilidade ES PEG-4 AAC existete Scripts persoalizáveis suportam a mais ampla faixa de ormas de DTV mudiais, ratificadas e em evolução *1 Algumas medições relacioadas ao tempo ão são possíveis com fluxos VBR. 8

9 Aalisadores PEG Aalisador PEG Portátil TS400P O TS400P é direcioado aos egeheiros baseados em campo, como um aalisador de custo efetivo para istalação, comissioameto e mauteção de redes de vídeo PEG, particularmete aquelas que carregam serviços baseados em IPTV e vídeo IP. Aálise de fluxos de trasporte para cofirmar a correta operação do sistema e isolar falhas durate a istalação e o comissioameto A aálise e o registro itegrados de falhas etre camadas para diagósticos de falha de rede reduzem o tempo para a percepção durate a resolução de problemas e removem a ecessidade por equipametos de diagóstico específicos para IP Testa alimetações de cotribuição ou saídas de codificador, etradas/saídas de multiplexador, moduladores de headed e ecapsuladores IP Testa equipametos de iserção, recuperação e regeeração de PCR Um mostrador itegrado elimia o custo e a icoveiêcia de equipametos adicioais, como displays de computadores Provê a flexibilidade de iterfaces 10, 100, 1000 Base-T e ópticas, mais as iterfaces tradicioais ASI, SPTE310 e LVDS, para egeheiros ecessitado coectividade de múltiplas iterfaces físicas. Isso forece uma solução de caixa úica, reduzido o gasto de capital Provê uma visão perfeitamete itegrada das iformações de rede e PEG que permite a um egeheiro rapidamete idetificar a causa de problemas subjacetes os serviços, reduzido o gasto operacioal de egeharia A característica úica de debug CaptureVu ajuda até mesmo quem ão é especialista em PEG a rapidamete diagosticar problemas complexos, ecoomizado tempo e os custos associados A opção de ferrameta off-lie de aálise TS permite diagosticar problemas comus de QoS, como erros de sialização durate a mudaça de versão da Iformação de Serviço, o que ão é possível em tempo real. Um diagóstico mais rápido ajudará a reduzir reembolsos de assiaturas e, em última aálise, a rotatividade dos clietes Flexibilidade de todas as ferrametas de software TS430, mais o Reprodutor ( Player ), como opções idividuais. ix.com/video 9

10 Software de Teste & Aalise de PEG Tclips Tclips é uma gama de Fluxos de Trasporte PEG-2 desehada para testar receptores ao logo de uma larga faixa de formatos de áudio e vídeo. Desevolvimeto e verificação de receptores, como Set Top Boxes, TVs Digitais Itegradas (idtv) e Computadores Pessoais Use com o ultiplexador para produzir uma biblioteca de fluxos de teste de regressão Grade gama de fluxos de trasporte PEG-2, desehada para testar receptores ao logo de uma larga faixa de formatos de áudio e vídeo Cotém iformações de serviços (SI) em coformidade com as ormas PEG, DVB e ATSC Vídeo padrão e de alta defiição codificados com PEG-2 e H.264/AVC Grade gama de resoluções de vídeo, proporções de imagem, taxas de quadros ( frames ), perfis e íveis, e taxas de bit Padrões de teste para verificação de amplitudes de lumiâcia e cromiâcia, fase de cromiâcia e resposta de frequêcia Coteúdo de áudio codificado em PEG-1 e AC-3 usado caais em estéreo e em 5.1 TS4SA Aálise PEG baseada em PC O TS4SA pode ser adquirido como um pacote ou como ferrametas idividuais de software para rodar em PCs stad aloe usado o Widows, da icrosoft. Isso provê uma maeira flexível e efetiva em custo de se adquirir apeas aquelas ferrametas ecessárias para a tarefa. Essas ferrametas operam em fluxos baseados em arquivo. Uma versão em tempo real do aalisador de Fluxo de Trasporte (TSCA) está também dispoível para a aálise de fluxos recebidos através da iterface Etheret (IP) do PC. Fabricates de Equipametos Pesquisa & Desevolvimeto O ultiplexador/remultiplexador permite a criação e modificação de fluxos de teste para trasmissões que aida ão estão o ar. Crie fluxos persoalizados para o teste off-lie de Set Top Box e ultiplexador. Aálise em profudidade de elemetos selecioados de fluxos de trasporte para cofirmar a fucioalidade e coformidade às ormas Teste e verificação de buffer do Set Top Box Projeto e otimização de Codec Emissoras e Operadoras de Rede Diagóstico de falha e avaliação de codificadores e outros equipametos Aálise de fluxos de trasporte para cofirmar a correta operação do sistema e isolação de falhas durate a istalação e comissioamet. Resumo das Opções do TS4SA Aalisador de Coformidade do Fluxo de Trasporte (TSCA) O TSCA possibilita o moitorameto e iterpretação de coteúdos em tempo real, previamete gravados ou de fluxos de trasporte sitetizados usado as mais recetes ormas ATSC, DVB, ISDB-S, ISDB-T, ISDB-TB e PEG. O aalisador é otimizado para rapidamete localizar e idetificar problemas em um fluxo de trasporte com míima iterveção. O TSCR é uma versão em tempo real do aalisador TSCA, operado em Fluxos de Trasporte recebidos através da porta Etheret do PC. A aálise em tempo real também iclui medições, alarmes e registro de IP e TS correlacioados ao tempo Etre Camadas ( Cross Layer ), em cojuto com a gravação do fluxo. ultiplexador Use a aplicação ultiplexador/remultiplexador/demultiplexador para criar e modificar Fluxos de Trasporte multiprogramas com iformações persoalizadas de SI/PSI/PSIP para Fluxos de Trasporte compatíveis com DVB, ATSC, ISDB e PEG. Fluxos Elemetares de vídeo e áudio podem também ser multiplexados em um Fluxo de Trasporte. Aalisador de Buffer T-STD Determia aderêcia ao modelo de buffer usado pelo receptor, que é sializado detro do próprio Fluxo Elemetar. O método T-STD é baseado os valores de DTS detro do cabeçalho PES e pode ser usado para qualquer tipo de CODEC cotido. Além disso, certos CODECs de vídeo, como PEG-2 e H.264/AVC, podem sializar parâmetros de buffer detro do ES. O Aalisador de Buffer verifica a coformidade de um fluxo ao modelo T-STD. (Veja o TS4EA para verificação do método HRD H.264/AVC). Aalisador de Fluxo Elemetar em Pacotes (PES) O aalisador PES aalisa o cabeçalho associado a cada pacote PES, já que ele cotém as marcações de tempo de decodificação e apresetação (DTS e PTS) para o Fluxo Elemetar cotido. Além disso, ele pode verificar a coformidade do coteúdo do cabeçalho PES com as ormas PEG, DVB e ATSC. Aalisador de Fluxo Elemetar (ES) PEG-2 Aalisa e visualiza a imagem em movimeto de detro de um fluxo PES e executa uma série de sofisticados testes as camadas mais baixas de um fluxo elemetar detro de um Fluxo de Trasporte. Além disso, aalisa e mostra uma série de formatos de mídia, icluido Closed Captio ATSC, Legedas DVB e Teletexto associado com Fluxos Elemetares de vídeo. Aalisador de Carrossel Aalisa carrosséis compatíveis com as ormas PEG-2, DS-CC, DVB (icluido HP), DTT (HEG-5) ou ARIB. Gerador de Carrossel Cria coteúdos de objeto carrossel detro de um Fluxo de Trasporte de saída de acordo com as ormas PEG-2, DVB, DTT (HEG-5) ou HP. 10

11 Software de Teste & Aalise de PEG Aalisador de Fluxo Elemetar de Vídeo Comprimido de Próxima Geração TS4EA O TS4EA é um poderoso pacote de software basea- do em PC para a aálise em tempo atrasado de fluxos elemetares de áudio e vídeo. Normas de vídeo supor-tadas icluem H.264/AVC, VC-1, PEG-2, PEG-4 parte 2 e H.263. Normas de áudio suportadas icluem áudio PEG-2, AAC e AC-3. Fabricates de Equipametos Projetistas e fabricates de dispositivos semicodutores Desevolvedores de software e hardware de codec de vídeo Desevolvedores de eletrôicos de cosumo STB, PVR e DVD para cabo, satélite, terrestre e IP Desevolvedores de equipametos de videocoferêcia e comuicações Desevolvedores de ifraestrutura e aparelhos de vídeo móvel Distribuição de Coteúdo de Vídeo Avaliação e comparação de CODECs e equipametos em aplicações via cabo, satélite, terrestre e Vídeo sobre IP Suporte a CODECs de Próxima Geração (VC-1, H.264/AVC, PEG-4 & 3GPP) e Legados (PEG-2, H.261, H.263) Aálise Quadro-a-Quadro e Bloco-a-Bloco para permitir fácil comparação de CODECs Exibição de Gráficos Detalhados Fáceis de Iterpretar (requer a istalação do icrosoft Excel) Saída em arquivo de rastreameto semâtico abragete para determiar a escolha do codificador Bloco-a-Bloco Decodificação em tempo real e em tempo ão real e aálise de fluxos de vídeo comprimido (depedete do desempeho do PC) Edição de Fluxo Elemetar Extração do Fluxo Elemetar do Fluxo de Trasporte A Opção de edição do Retardo AV pode ser usada para aalisar, medir e caracterizar o retardo ou adiatameto etre o áudio e o vídeo do fluxo codificado e reportá-lo ao usuário graficamete com uma precisão de 1 ms A Opção de Aálise de Áudio verifica a coformidade às ormas e rapidamete provê uma aálise completa de todos os aspectos do desempeho da compressão usada Verificador de Coformidade TS4CC O TS4CC é um pacote de software baseado em PC, capaz de mostrar e aalisar fluxos codificados de áudio e vídeo para as ormas de compressão de vídeo VC-1, H.264/AVC, PEG-4, PEG-2 e H.263. O TS4CC verifica a coformidade de fluxos codificados com a orma de compressão. Ele provê aálise de parâmetros do fluxo de codificação, mas sem as características avaçadas de diagóstico do TS4EA. Vclips Vclips é um cojuto variado de videoclipes curtos desehado para testar codificadores e decodificadores de vídeo até os limites de suas capacidades. A série Codificador de videoclipes é um cojuto de clipes YUV ão comprimidos compostos por vários e diferetes elemetos de vídeo, desehados para estressar um codificador de diversas formas. A série Decodificador de videoclipes é comprimida coforme diferetes ormas de vídeo e testa decodificadores de vídeo, ão apeas até os limites da orma de vídeo correspodete, mas também em sua resposta a erros em fluxos codificados de bits. Seja desevolvedo compressão de vídeo, seja testado o desempeho de diferetes codecs, usar o Vclips pode ecoomizar muitas semaas de tempo que, de outra forma, seria gasto gerado sequêcias. Desevolvimeto de Equipameto de Compressão de Vídeo Teste de Desempeho de Diferetes Codecs Tamahos de Vídeo: Testa com uitos e Diferetes Tamahos de Vídeo; Sub-QCIF, QCIF, CIF, D1, HD (720p e 1080i) Assutos Difíceis: Testa com Detalhe Fio, Tempo Noturo, Áreas de Alto Cotraste, Bordas Defiidas, Áreas Uiformes, Cores Brilhates e Opacas Objetos Visuais: Pessoas, Edifícios, Veículos, Árvores, Paisages, Nuves, Água e Objetos Sitéticos ovimeto: Rápido, Leto, Uiforme, Variado, Diversos Objetos em ovimeto. Também Pa, Zoom e Rotação Sequêcias de Cartão de Teste : ovimeto Precisamete Defiido, Cores Brilhates, Cores Opacas, Lihas, Padrões e Grades. Também para Estrobo e Ruído Braco ix.com/video 11

12 oitores de Siais edição e Aálise - edições de Padrão de Olho & Forma de Oda de Jitter - Opção PHY - Geração de Sial Patológico & Barra de Cores - Opção PHY - Aálise de Dados Digitais - Padrão - Ispetor de Dados ANC - Padrão - oitorameto de Iputs Simultâeos Padrão - edição de Atraso de Áudio / Vídeo - Padrão WF8200 / WF8300 oitores Avaçados de Forma de Oda ultipadrões e ultiformatos Ideal para ambietes multiformatos, os moitores avaçados de forma de oda WF8200 e WF8300 provêem opciões flexíveis e kits de upgrade istaláveis em campo par moitorar diversos tipos de vídeo, icluido 3Gb/s SDI, Dual lik, HD/SD-SDI e Vídeo Composto Aalógico. Ambos WF8200 e WF8300, vêm com moitorameto compatível SPTE 372, detecção automática de formato SPTE 352 e mostrador selecioável de Caal Alfa, bem como moitorameto 2K Dual Lik com Espaço de Cor XYZ. Esses istrumetos permitem o moitorameto do Lik A, Lik B ou o iput combiado Dual Lik com um cojuto abragete de ferrametas de relatório de status e displays. O Display de Temporização pateteado pela Tektroix (mede o tempo etre Lik A e Lik B do sial Dual Lik) se mostra valioso para a correta mauteção de tempo etre os dois liks. Combie com o módulo 3G do TG700 para medições da Camada Física oitorameto e verificação de coformidade em distribuição de vídeo e broadcast Cotrole de qualidade a produção e pósprodução de vídeo Qualificação e diagóstico de equipametos a implatação e mauteção de sistemas e istalações de vídeo WF8300 As fucioalidades de medição e moitorameto do WF8300 forecem capacidades de precisão, como edições da Camada Física, Aálise de Dados Digitais (icluido Ispetor de Dados ANC), edição de Atraso A/V e um completo oitorameto Simultâeo de Iput, o que tora a Tektroix a marca preferida para aplicações que ecessitam de uma profuda aálise de coteúdo e sial com uma iquestioável precisão. O WF8300 apreseta a completa gama de opções da família do produto e vem padrão com o suporte aos formatos de vídeo HD/SD-SDI e Dual Lik. Ele provê moitorameto e medição de alto desempeho para aplicações para uma grade gama de formatos, de Composto Aalógico a SD-SDI e HD-SDI, e siais de vídeo SDI de 3Gb/s. O WF8300 oferece suporte a uma variedade de formatos de áudio, aalógico, digital AES/EBU, digital embedded, Dolby Digital e Dolby E Padrões e Formatos de oitorameto de Vídeo - SDI 3Gb/s (Nível A e Nível B) - Opção 3G - SDI Alta Defiição - Padrão - SDI Defiição Padrão - Padrão - Dual Lik (4:2:2, 4:4:4, caal alfa, 10 bits, 12 bits) - Padrão - Vídeo Composto Aalógico - Opção CPS oitorameto de Gamut de Cor - Display Arrowhead - Padrão - Displays Diamod e Split Diamod - Padrão - Display Spearhead - Opção PROD - Luma Qualified Vector (LQV ) - Opção PROD Padrões e Formatos de oitorameto de Áudio - Aalógico, Digital AES/EBU, Digital Embedded Opção AD - Aalógico & Digital mais Dolby Digital e Dolby E - Opção DDE WF8200 O WF8200 provê uma solução ideal para o moitorameto avaçado de Vídeo Aalógico, Digital e Digital de Alta Taxa de Quadros, e diversos formatos de áudio. Esta solução flexível vem padrão com moitorameto de vídeo HD/SD-SDI e Dual Lik e pode ser equipado com opções e upgrades para moitorar vídeo SDI 3Gb/s e/ou Aalógico Composto. O WF8200 é uma escolha iteligete que o prepara para trasições de formato e crescetes ecessidades de moitorameto. Opções dispoíveis de áudio icluem o suporte para os formatos aalógico, digital AES/EBU, digital embedded, Dolby Digital e Dolby E. Padrões e Formatos de oitorameto de Vídeo - SDI 3Gb/s (Nível A e Nível B) - Opção 3G - SDI Alta Defiição - Padrão - SDI Defiição Padrão - Padrão - Dual Lik (4:2:2, 4:4:4, caal alfa, 10 bits, 12 bits) - Padrão - Vídeo Composto Aalógico - Opção CPS oitorameto de Gamut de Cor - Display Arrowhead - Padrão - Displays Diamod e Split Diamod - Padrão - Display Spearhead - Opção PROD - Luma Qualified Vector (LQV ) - Opção PROD Padrões e Formatos de oitorameto de Áudio - Aalógico, Digital AES/EBU, Digital Embedded - Opção AD - Aalógico & Digital mais Dolby Digital e Dolby E - Opção DDE edição e Aálise - edições de Padrão de Olho & Forma de Oda de Jitter - Opção PHY Ambos, WF8300 e WF8200, suportam combiações flexíveis de opcioais e upgrades em campo, provedo uma excelete solução para ambietes multiformatos, ao mesmo tempo protegedo seu ivestimeto ix.com/video

13 oitores de Siais Séries WF6000/WF7000 oitores de Forma de Oda ultiformato, ultiorma O WF6120, o WF7020 e o WF7120 ajudam produtores de coteúdo de vídeo a verificar a qualidade do coteúdo e a fazer ajustes precisos ele. Em sistemas de distribuição de vídeo, eles ajudam o pessoal de operação a verificar a qualidade do coteúdo e a cofiabilidade do sistema, e ajudam o pessoal de egeharia a qualificar, istalar e mater sistemas de vídeo. Egeheiros de projeto e fabricação que estão desevolvedo ovos equipametos de vídeo usam esses produtos para projetar testes de diagóstico, verificação fucioal e fabricação. Esta série de moitores de forma de oda icremeta sua produtividade, permitido-o moitorar e aalisar coteúdo precisamete e rapidamete, com os mostradores See ad Solve da Tektroix, poderosos relatórios de erros e as mais avaçadas medições de jitter de tempo e alihameto. Capacidades úicas, como suporte a 3 Gb/s, Lik Dual, moitorameto de Etrada Simultâea e medições de Atraso de Áudio-Vídeo, o ajudam a resolver problemas desafiadores de maeira mais rápida e eficiete. oitorameto e Verificação de Coformidade em Distribuição e Broadcast de Vídeo Cotrole de Qualidade a Produção e Pós-produção de Vídeo Qualificação de Equipametos e Diagóstico de Problemas a Istalação e auteção de Istalações e Sistemas de Vídeo Combie com o TG700 para Sicroismo de Lábios e Retardo A/V Suporte a Etrada A/B Simultâea Estede as Fuções de oitorameto (Opção SI) Suporte Completo a Lik Dual para High-Ed de Produção, Pós-produção e Fabricação (Opção DL) ostrador Numérico e Gráfico de Retardo A/V (Opção AVD) Iterface SDI de lik úico 3G (Opção 3G) edições de jitter de lik úico 3G (Opção JIT) O Display FlexVu XGA Aumeta a Produtividade com a Capacidade de Criar Ceteas de Exibições com últiplas Visualizações Persoalizadas, Elaboradas Para Práticas Específicas de Trabalho A Captura de Quadros de Vídeo CaptureVu Aumeta a Eficiêcia o Diagóstico de Problemas e a Cofiguração de Equipametos (WFN6120 & WF7120) ostradores de Gamut Exclusivos da Tektroix Ajudam a Assegurar Coteúdo em Coformidade. O ostrador de Temporização Pateteado pela Tektroix Simplifica a Temporização da Plata ( Plat Timig ) O ostrador Lightig Pateteado pela Tektroix é Ideal para a auteção da Correta Temporização Etre Caais. oitorameto de Falha, Relatório de Status e Registro de Erro Abragetes Simplificam o Cotrole de Qualidade do Coteúdo edições Dispoíveis de Camada Física SDI de Alto Desempeho (Opção PHY) estão Dispoíveis para ostradores de Olho e Jitter A Aálise em Profudidade de Dados Digitais Ajuda a Rapidamete Resolver Difíceis Questões de Qualidade e Cofiabilidade. (Opção DAT) Dispoível um Excepcioal oitorameto de Áudio, (Opção AD) icluido suporte para Formatos de Áudio Dolby (Opção DDE) e Coector de Foe de Ouvido o Paiel Frotal, Reduz Tempo e Esforço a Verificação de Coteúdo de Áudio ulticaal Reticulados de Área Segura, Padrões e Defiíveis pelo Usuário, Ajudam a Evitar Erros e Retrabalhos em Edição e Coversão de Formatos Porta USB Frotal Para Fácil Armazeameto e Trasferêcia de Cofigurações do Istrumeto e Dados de Vídeo O Pacote de Cotrole de Áudio provê uma exibição decodificada das iformações de áudio embutidas edição de Temporização e Sicroização de Áudio/Vídeo Dolby E Exibição dos etadados VANC Dolby oitorameto de Loudess de Áudio de acordo com a orma ITU BS.1770 Decodificação de Closed Captio EIA708 Decodificação de Legedas de Teletexto 13

14 oitores de Siais WF4000 / WF5000 oitores de Forma de Oda Portáteis, ultiformato e ultiorma, O WF5000 é um oitor portátil de Formato de Oda para oitorameto de Vídeo Digital Serial HD e SD e autodetecção de formato HD/SD. O WF4000 é um oitor portátil de Formato de Oda para oitorameto de Vídeo Digital Serial SD. Ambas as uidades provêm moitorameto de áudio Digital para 16 caais embutidos e 2 caais AES/EBU. Cofiguração da câmera, icluido sombreameto de câmera Cotrole de qualidade e detecção de falha do coteúdo de saída de vídeo e áudio (salas de cotrole e camihões móveis) Verificação básica de coteúdo durate produção em campo Processameto de coteúdo (icluido edição do coteúdo, ajuste de cor, coversão de formato e adição de promoções e/ou ID da estação) Cotrole de qualidade e detecção de falha do coteúdo de etrada ou saída de vídeo e áudio QC de Fita ou Arquivo O TademVu possibilita Exibição de Forma de Oda e Vetor (ou Lightig), com iiatura de Imagem em um mostrador de tamaho completo e quadro úico oitor de formato de oda itegrado e de pouca profudidade (WF5000 / WF4000) para ambietes ode o espaço é crítico ostrador ilumiado de LED de alta resolução, provedo uma exibição brilhate e legível do istrumeto mesmo sob a luz do Sol Fácil apredizagem com iterface ituitiva de usuário e ajuda o-lie ostradores de Gamut exclusivos da Tektroix (Diamod, Split Diamod e Arrowhead) asseguram um coteúdo em coformidade Captura de tela trasferível para dispositivo USB de armazeameto em formato de arquivo bitmap para fácil documetação iiatura de Imagem em todos os modos para rápida idetificação do coteúdo da fote A exibição de Barras e Lissajous de Áudio permite aos Editores e Operadores de Áudio verificarem a coformidade dos siais digitais de áudio, sem a ecessidade de equipameto adicioal Porta frotal de foe de ouvido para fácil idetificação e moitorameto de caais de áudio Loop-throughs passivos para etradas HD-SDI (apeas WF5000 e WVR5000) e SD-SDI permitem o moitorameto do sial real o camiho e asseguram a itegridade do sial, mesmo se o istrumeto estiver desligado 32 pré-cofigurações de istrumeto, para rápida recuperação das cofigurações mais utilizadas Dispositivo USB o paiel frotal, para fácil trasferêcia de pré-cofigurações de istrumeto 14

15 oitores de Siais oitor de Áudio A768 O A768 é um moitor de áudio multicaal que suporta, em uma plataforma escalável, opções para moitorar áudio Aalógico, Digital e Dolby. Ele também provê uma opção de extração de SDI com exibição de imagem, para facilitar a coordeação de vídeo e áudio. oitorameto de Áudio em Istalações de Broadcast e Pós-Produção Ajustes Criativos a Produção de Áudio Garatia de qualidade em ambietes com múltiplos formatos de áudio Verificação da coordeação de áudio e vídeo em siais de vídeo SDI oitorameto em tempo real de material ao vivo Cofigurações modulares para suportar, em uma plataforma, o moitorameto de siais aalógicos e digitais (embutidos ou extraídos), icluido AES/EBU, Dolby Digital e Dolby-E ostrador FlexVu, XGA de 4 setores, para fácil operação Exibições de moitorameto de áudio icluem barras de Áudio, com escalas selecioáveis pelo usuário, Lissajous e Som Surroud ulticaal Exibição multieixo de áudio surroud, mostrado íveis de áudio com reforço loudess, volume total de som, fotes fatasmas de som e a fote domiate de som, para ajustar eficietemete o coteúdo de áudio surroud Telas abragetes de status e sessão e relatórios de alarme com capacidade de armazeameto para registro de até evetos A opção de exibição de Imagem SDI permite aos operadores verificarem a correta associação do áudio ao coteúdo de vídeo Porta frotal de foe de ouvido para a rápida verificação de áudio Porta USB para fácil carga e descarga de pré-cofigurações persoalizadas de istrumeto ix.com/video 15

16 oitores de Siais WVR6000 e WVR7020 Forma de Oda O WVR6020 / WVR7020 / WVR7120 ajuda produtores de coteúdo de vídeo a verificarem sua qualidade e a fazerem ajustes precisos o coteúdo. Em sistemas de distribuição de vídeo, eles ajudam o pessoal de operações a verificar a qualidade do coteúdo e a cofiabilidade do sistema, e ajudam a egeharia a qualificar, istalar e mater sistemas de vídeo. Ideais para ambietes multiformatos, esses Rasterizadores oferecem o desempeho e a flexibilidade ecessários para aplicações exigetes de vídeo. Esses istrumetos oferecem opções para moitorar Vídeo Composto Aalógico e SDI, assim como Siais de Áudio, todos a partir de um úico e coveiete istrumeto de uma uidade de rack. O WVR7120 e o WVR7020 exibem a mais poderosa capacidade de moitorameto de Lik Dual compatível com SPTE 372. Esses istrumetos provêm exibição selecioável de Caal Alfa e detecção automática de formato em siais com Idetificador de Coteúdo de Vídeo (VPID) 352. O WVR7129 exibe ferrametas avaçadas de moitorameto e medição, como a CaptureVu, e provê opções para a medição de retardo A/V e moitorameto simultâeo de etrada. Rasterizadores de oitorameto e verificação de coformidade a distribuição e broadcast de vídeo Cotrole de qualidade a produção e pós-produção de vídeo Qualificação e diagóstico de falhas de equipametos a implatação e mauteção de istalações e sistemas de vídeo Combie com o TG700 para Sicroismo de Lábios e Retardo A/V Exibição Numérica e Gráfica do Retardo A/V O Suporte a Etradas A/B Simultâeas estede as fuções de moitorameto O CaptureVu o permite armazear e comparar diferetes visualizações do sial recostituído (padrão o WVR7120) edições de Alto Desempeho de Olho, Jitter e Camada Física ajudam a rapidamete resolver difíceis problemas de qualidade e cofiabilidade Etradas loop-through passivas permitem o moitorameto trasparete em qualquer poto do camiho do sial oitorameto Excepcioal de Áudio, com opções para formatos de áudio Aalógico, Digital e Dolby, reduzem tempo e esforços a verificação de coteúdo de áudio multicaal Pré-cofigurações de Istrumeto para Rápida Recuperação de Cofigurações Comumete Usadas Cursores Digitais para Tempo Preciso e moitorameto de Amplitude Capacidade de decodificação e exibição de Closed Captio (CC) ajuda os operadores a rapidamete verificarem e corrigirem erros de CC Reticulados de Área Segura, Padrões e Defiíveis pelo Usuário, facilitam tarefas de edição e reduzem a ecessidade por coversões de formato Exibição de etadados VANC Dolby oitorameto de Loudess de Áudio de acordo com a orma ITU BS.1770 Decodificação de Closed Captio EIA708 Decodificação de Legeda de Teletexto Descrição de Formato Ativo (AFD), decodificação de Ídice de Vídeo e de Sialização de Tela Wide (WSS) 16 ix.com/video

17 oitores de Siais WVR4000 / WVR5000 Rasterizadores Forma de Oda O WVR5000 é um Rasterizador de Forma de Oda compacto para oitorameto de Vídeo Serial Digital HD e SD com autodetecção de formato HD/SD. O WVR400 é um Rasterizador de Forma de Oda compacto para oitorameto de Vídeo Serial Digital SD. Ambas as uidades provêm moitorameto de áudio Digital para 16 caais embutidos e 2 caais AES/EBU. Cofiguração da câmera, icluido sombreameto de câmera Cotrole de qualidade e detecção de falha do coteúdo de saída de vídeo e áudio (salas de cotrole e camihões móveis) Verificação básica de coteúdo durate produção em campo Processameto de coteúdo (icluido edição do coteúdo, ajuste de cor, coversão de formato e adição de promoções e/ou ID da estação) Cotrole de qualidade e detecção de falha do coteúdo de etrada ou saída de vídeo e áudio QC de Fita ou Arquivo Rasterizador de meio rack (WVR5000/WVR4000) para ambietes críticos em espaço Fácil apredizagem com iterface ituitiva de usuário e ajuda o-lie ostradores de Gamut exclusivos da Tektroix (Diamod, Split Diamod e Arrowhead) asseguram um coteúdo em coformidade iiatura de Imagem em todos os modos para rápida idetificação do coteúdo da fote A exibição de Barras e Lissajous de Áudio permite aos Editores e Operadores de Áudio verificarem a coformidade dos siais digitais de áudio, sem a ecessidade de equipameto adicioal Porta frotal de foe de ouvido para fácil idetificação e moitorameto de caais de áudio Loop-throughs passivos para etradas HD-SDI (apeas WF5000 e WVR5000) e SD-SDI permitem o moitorameto do sial real o camiho e asseguram a itegridade do sial, mesmo se o istrumeto estiver desligado 32 pré-cofigurações de istrumeto, para rápida recuperação das cofigurações mais utilizadas Dispositivo USB o paiel frotal, para fácil trasferêcia de pré-cofigurações de istrumeto ix.com/video 17

18 Geradores de Siais TG700 Gerador de syc e sial ultiformato Projetado com as mutates ecessidades do mercado de vídeo em mete, o TG700 oferece geração de pulso de syc e de sial de teste para uma grade gama de formatos aalógicos, digitais seriais e digitais de alta defiição. O ovo módulo GPS7 de Timecode e Sicroização GPS pode ajudá-lo a: Usar temporização baseada em GPS para prover uma referêcia mestre com estabilidade de relógio em logo prazo Distribuir múltiplos siais idepedetes de timecode simultaeamete Referêcia mestre para istalações de broadcast, produção e pós-produção Siais de teste para istalações de produção e pós-produção em SD/HD Verificação de equipametos para fabricates e laboratórios de avaliação Calibração e mauteção Combie com o WF7120 ou WVR7120 para sicroismo de lábios e medições de retardo A/V Plataforma modular que abriga até 4 módulos escolha cofigurações específicas a partir de 11 módulos dispoíveis O TG700 possui uma arquitetura de gelock úica, Stay GeLock, que provê grade estabilidade com o módulo AGL7. O módulo AGL7 acresceta a capacidade de travar em uma variedade de siais, o que tora o TG700 uma solução ideal como a referêcia de mestre e escravo para aplicações de broadcast, produção e pós-produção O TG700 pode travar em uma temporização baseada em GPS com o módulo GPS7. O receptor GPS itegrado usa uma atea extera, de prateleira, para prover um relógio de sistema preciso e estável e uma fote em tempo real para saídas de timecode LTC e VITC Suporte para formatos de vídeo digital SDI a partir de SD a HD e além. O Gerador de Vídeo de Lik Dual HDLG7 suporta todos os formatos de lik dual, icluido os formatos Digital Ciema 2 e XYZ Uma iterface Etheret o permite baixar siais de teste, images de quadro, logos e ovo firmware, assim como fazer backup, restaurar e duplicar cofigurações do TG700 SPG300 / 600 K Geradores de syc e sial Geradores de Pulso de Syc custo-efetivos para istalações aalógicas, digitais e mistas aalógicas/digitais com Stay GeLock, uma arquitetura de gelock úica e robusta que provê siais estáveis de sicroização para istalações de broadcast digitais e tradicioais. Geradores mestres de syc/sial para istalações de pós-produção e broadcast de defiição padrão Opções de tamahos: largura completa do rack SPG600, ou meia largura do rack SPG300 Stay GeLock odo de Gelock úico e robusto para istalações de produção aalógicas ou digitais Todos os caais de saída de sial são cofiguráveis com saídas de sial black burst ou de teste Cotrole remoto baseado em SNP e Web para fácil itegração em qualquer ambiete operacioal Uidade de Comutação Automática ECO422D para projeto de sistemas de syc totalmete redudates 18

19 Aalisadores de Siais V6000 O V6000 itegra hardware de aquisição, algoritmos otimizados de medição de vídeo, arquivos de siais de teste e acessórios em uma solução coesa de sistema de testes. Atividades de verificação de produto, que ates levavam horas ou dias para termiar, agora podem ser realizadas em segudos ou miutos. Oferecedo capacidades de medição de vídeo quase do tipo plug-ad-play, mesmo operadores sem especialização podem cofiavelmete avaliar a qualidade do sial de vídeo de saída. A coformidade dos siais com as especificação é relatada com resultados óbvios do tipo passa/falha, com distorções de sial claramete idetificadas para aálise posterior. O V6000 é o úico aalisador de vídeo automático capaz de suportar formatos de sial SD, HDTV e gráfico de PC, é bem aparelhado para as exigêcias de medição de siais de vídeo HDTV de alta resolução e gráficos de PC de alta frequêcia. Validação e otimização de projeto Teste de coformidade com ormas (VESA, EIA, SPTE) Cotrole de qualidade e teste fucioal Teste Automático de Fabricação Teste de calibração ISO Automatiza o teste de dispositivos de vídeo HDTV de cosumo Automatiza o teste de coformidade VESA para dispositivos gráficos para PC edições de vídeo rápidas, precisas e cofiáveis Aálise abragete de sial de vídeo aalógico de compoete Suporte a formato aalógico de compoetes SD, HDTV e RGBHV Exibição de imagem, vetor e forma de oda Teste de limites passa/falha Gerador automático de relatórios Fucioalidade DPO completa Coectividade LAN Drive CD-RW Fotes de siais para prova de uidades DVD e Blu-ray Aalisador de Qualidade de Imagem PQA500 Baseado os coceitos do sistema de visão humaa, o PQA500 provê um cojuto de medições objetivas e reproduzíveis de qualidade que correspodem de perto com a avaliação subjetiva visual humaa. Essas medições provêm iformações valiosas a egeheiros que trabalham para otimizar a compressão e recuperação de vídeo, matedo um ível de serviço de trasmissão de portadora e distribuição a clietes e espectadores. Projeto, Otimização e Verificação de CODEC Teste de Coformidade, Avaliação de Equipametos e Sistemas de Trasmissão asterização de Vídeo Digital Serviços de Compressão de Vídeo Desevolvimeto e Fabricação de Produtos Digitais de Cosumo edição Rápida, Precisa, Reproduzível e Objetiva de Qualidade de Imagem Prediz a edição DOS (Nota de Opiião édia Diferecial) com Base o odelo do Sistema de Visão Humaa As edições de Qualidade da Imagem Podem ser Feitas em uma Variedade de Formatos de Vídeo HD (1080i, 720p) e SD (525 ou 625) Faz Comparações de Qualidade de Imagem ao Logo de Diferetes Resoluções, de HD a SD, ou HD/SD a CIF Codição de Visualização e odelos de Display Cofiguráveis pelo Usuário para Referêcia e Comparação edição Poderada de Ateção/Artefato Alihameto Automático Temporal e Espacial Fácil Automação e Teste de Regressão com Script XL Opções de Visualização com últiplos Resultados Sequêcias de Teste e Referêcias de Exemplo Pré-Istaladas Iterface Opcioal SD/HD SDI para Geração e Captura de Sequêcias de Vídeo, icluido Geração Simultâea de Vídeo siais maiores 2SDI 19

20 Verificaçao Automática de Coteúdo Cerify /Cerify SW Cerify é a solução padrão de mercado para a verificação automática de Itercâmbio de Coteúdo a qualidade do coteúdo de vídeo e áudio digital comprimido baseado em arquivo. O Cerify pode ajudá-lo a lidar com sua explosão de coteúdo ao verificar coteúdo a etrada de seu fluxo de trabalho e pode assegurar íveis de qualidade ates da trasmissão. O Cerify testa completamete todos os aspectos dos elemetos de vídeo e áudio para assegurar que atedam à qualidade e coformidade das ormas de vídeo e áudio, e pode automaticamete verificar e validar se o coteúdo do arquivo está proto e adere aos gabaritos de formato defiidos pelo usuário. Respaldado pela Comuidade de Desevolvimeto Cerify (CDC), o Cerify suporta a mais ampla gama de forecedores de Sistemas de Servidor de Vídeo e de Gereciameto de Broadcast, reduzido a complexidade da itegração de seus sistemas. Verificação de que o coteúdo de pós-produção teha sido corretamete codificado e esteja coforme com o cotrato de qualidade de coteúdo do emissor Verificação de áudio e vídeo após a codificação, a etrada, após a edição e ates da reprodução via terrestre, satélite, cabo, iteret/coteúdo-sob-demada e VoD Verificação de itegridade ates e depois do arquivameto Fucioa automaticamete 24/7 para executar verificações cosistetes e completas de arquivos etrates de vídeo em relação a gabaritos de coteúdo defiidos pelos usuários Todos os aspectos são verificados, icluido codificação, coformidade/exatidão a ormas de vídeo e áudio, formatos de vídeo, resoluções, taxas de bit, aderêcia a limites do sistema de trasmissão e também qualidade de vídeo e áudio (icluido a preseça de falhas, como quadros escuros, blocagem, silêcio/íveis icorretos de áudio) Teste simultâeo de diversos arquivos Registra erros, iforma sistemas de automação, mais ações programáveis, como alerta de usuário por e quaretea de arquivo Iterface de usuário e cotrole por browser de web API CeriTalk para itegração com sistemas de gereciameto de broadcast Formatos de Vídeo: HD e SD - NTSC, PAL, SECA, 24 fps Resoluções: QCIF, CIF, SD, D1, 720p, 1080i/50, 1080i/60, 1080p (e tamahos ão padrões de 16X16 a HD+) Nível de Sistemas: PEG-2 TS, Program stream, PES, PEG-4 Partes 1, 14 e 15, 3GPP, XF, GXF, OV, ASF Vídeo: PEG-2, IX30/50, D10, PEG-4 AVC (H.264), VC-1/WV9, PEG-4 Parte 2, H.263, DV25, DVCPro25 Áudio: PEG 1, PEG 2, PEG 2 AAC, AAC-Plus (PEG-4 AAC), HE AAC, PC, WA, Dolby E, AC3 Com o Cerify, da Tektroix, você pode ficar certo de que seu coteúdo está coforme suas ormas de qualidade, e pode saber que seu coteúdo está correto ates de ser reproduzido o ar. 20

CFTV GRAVAÇÃO DE VIDEO DIGITAL E GESTÃO O QUE É CFTV DIGITAL? EXISTEM 2 TIPOS DE CFTV DIGITAL

CFTV GRAVAÇÃO DE VIDEO DIGITAL E GESTÃO O QUE É CFTV DIGITAL? EXISTEM 2 TIPOS DE CFTV DIGITAL O Lie com a ecessidade de sua empresa CFTV GRAVAÇÃO DE VIDEO DIGITAL E GESTÃO O QUE É CFTV DIGITAL? O CFTV que a verdade sigifica "circuito fechado de televisão", ou "circuito itero de televisão" é um sistema

Leia mais

CFTV GRAVAÇÃO DE VIDEO DIGITAL E GESTÃO O QUE É CFTV DIGITAL? EXISTEM 2 TIPOS DE CFTV DIGITAL

CFTV GRAVAÇÃO DE VIDEO DIGITAL E GESTÃO O QUE É CFTV DIGITAL? EXISTEM 2 TIPOS DE CFTV DIGITAL CFTV GRAVAÇÃO DE VIDEO DIGITAL E GESTÃO O QUE É CFTV DIGITAL? O CFTV que a verdade sigifica "circuito fechado de televisão", ou "circuito itero de televisão" é um sistema de câmeras baseados em computador

Leia mais

Artículo técnico CVM-NET4+ Cumpre com a normativa de Eficiência Energética. Novo analisador de redes e consumo multicanal Situação actual

Artículo técnico CVM-NET4+ Cumpre com a normativa de Eficiência Energética. Novo analisador de redes e consumo multicanal Situação actual 1 Artículo técico Joatha Azañó Departameto de Gestão Eergética e Qualidade de Rede CVM-ET4+ Cumpre com a ormativa de Eficiêcia Eergética ovo aalisador de redes e cosumo multicaal Situação actual As ormativas

Leia mais

C O M P O S I T I O N No-break. S é r i e P r e m i u m. No-Break. para Rack CM COMANDOS LINEARES CM COMANDOS LINEARES

C O M P O S I T I O N No-break. S é r i e P r e m i u m. No-Break. para Rack CM COMANDOS LINEARES CM COMANDOS LINEARES C O P O S I T I O N No-break S é r i e P r e m i u m No-Break para Rack C E Iovação, qualidade, tecologia e cofiabilidade. arcas das soluções C Comados Lieares A E P R E S A Com mais de 30 aos de atuação,

Leia mais

AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL O QUE É AUTOMAÇÃO? O QUE É TELEMETRIA?

AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL O QUE É AUTOMAÇÃO? O QUE É TELEMETRIA? AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL O QUE É AUTOMAÇÃO? Desevolvemos soluções para automação idustrial em idustrias gerais, telecomado e telemetria para supervisão e cotrole remotos, com desevolvimeto e fabricação de

Leia mais

Inspeção e medição em Full HD Excelente sistema de inspeção de vídeo digital, projetado para captura de imagens, documentação e medição fáceis

Inspeção e medição em Full HD Excelente sistema de inspeção de vídeo digital, projetado para captura de imagens, documentação e medição fáceis Ispeção e medição em Full HD Excelete sistema de ispeção de vídeo digital, projetado para captura de images, documetação e medição fáceis Realize ispeções, ampliações e medições em Full HD com o Makrolite

Leia mais

Sistema Computacional para Medidas de Posição - FATEST

Sistema Computacional para Medidas de Posição - FATEST Sistema Computacioal para Medidas de Posição - FATEST Deise Deolido Silva, Mauricio Duarte, Reata Ueo Sales, Guilherme Maia da Silva Faculdade de Tecologia de Garça FATEC deisedeolido@hotmail.com, maur.duarte@gmail.com,

Leia mais

Sistemas de medição por vídeo para medição e inspeção precisas

Sistemas de medição por vídeo para medição e inspeção precisas S W IFT-DUO SWIFT Sistemas de medição por vídeo para medição e ispeção precisas S W IFT-DUO Sistemas de medição por vídeo 2 eixos, ideais para medir recursos em 2D de peças pequeas e itricadas Variação

Leia mais

MAN TeleMatics. O caminho para uma frota eficiente.

MAN TeleMatics. O caminho para uma frota eficiente. Dowloadig % 99 SYSTEM Dowloadig % 71 % 25 Dowloadig % 25 % 16 % 88 START % 29 % 06 Dowloadig % 34 Dowloadig % 23 % 16 % 48 % 65 Dowloadig % 75 Dowloadig % 23 MAN TeleMatics. O camiho para uma frota eficiete.

Leia mais

Sistemas de Visualização Estéreo. Uma superior qualidade de imagem para aplicação em todos os tipos de inspeção. Inclui NOVA opção

Sistemas de Visualização Estéreo. Uma superior qualidade de imagem para aplicação em todos os tipos de inspeção. Inclui NOVA opção Iclui NOVA opção de captura de imagem Sistemas de Visualização Estéreo Uma superior qualidade de imagem para aplicação em todos os tipos de ispeção. Tecologia ótica pateteada para visualização livre de

Leia mais

Anexo VI Técnicas Básicas de Simulação do livro Apoio à Decisão em Manutenção na Gestão de Activos Físicos

Anexo VI Técnicas Básicas de Simulação do livro Apoio à Decisão em Manutenção na Gestão de Activos Físicos Aexo VI Técicas Básicas de Simulação do livro Apoio à Decisão em Mauteção a Gestão de Activos Físicos LIDEL, 1 Rui Assis rassis@rassis.com http://www.rassis.com ANEXO VI Técicas Básicas de Simulação Simular

Leia mais

LAYOUT CONSIDERAÇÕES GERAIS DEFINIÇÃO. Fabrício Quadros Borges*

LAYOUT CONSIDERAÇÕES GERAIS DEFINIÇÃO. Fabrício Quadros Borges* LAYOUT Fabrício Quadros Borges* RESUMO: O texto a seguir fala sobre os layouts que uma empresa pode usar para sua arrumação e por coseguite ajudar em solucioar problemas de produção, posicioameto de máquias,

Leia mais

SOLUTION. No-Break. Série Premium. No-Break. Digital Signal Processor

SOLUTION. No-Break. Série Premium. No-Break. Digital Signal Processor SOLUTION No-Break Série Premium No-Break Digital Sigal Processor C E Iovação, qualidade, tecologia e cofiabilidade. arcas das soluções C Comados Lieares A E P R E S A Com mais de 27 aos de atuação, a C

Leia mais

Wi-Fi Mais Inteligente para Celulares Infraestrutura da Operadora

Wi-Fi Mais Inteligente para Celulares Infraestrutura da Operadora Wi-Fi Mais Iteligete para Celulares Ifraestrutura da Operadora White Paper da Ruckus Wireless Resumo Executivo Com o bem auciado tsuami o tráfego de dados que atigiu as ifraestruturas móveis em todo o

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores A Iteret Parte II Prof. Thiago Dutra Ageda Visão Geral O que é a Iteret? Orgaização da Iteret Estrutura da Iteret Bordas da Rede Núcleo da Rede Redes de

Leia mais

Esta Norma estabelece o procedimento para calibração de medidas materializadas de volume, de construção metálica, pelo método gravimétrico.

Esta Norma estabelece o procedimento para calibração de medidas materializadas de volume, de construção metálica, pelo método gravimétrico. CALIBRAÇÃO DE MEDIDAS MATERIALIZADAS DE VOLUME PELO MÉTODO GRAVIMÉTRICO NORMA N o 045 APROVADA EM AGO/03 N o 01/06 SUMÁRIO 1 Objetivo 2 Campo de Aplicação 3 Resposabilidade 4 Documetos Complemetes 5 Siglas

Leia mais

Problema de Fluxo de Custo Mínimo

Problema de Fluxo de Custo Mínimo Problema de Fluo de Custo Míimo The Miimum Cost Flow Problem Ferado Nogueira Fluo de Custo Míimo O Problema de Fluo de Custo Míimo (The Miimum Cost Flow Problem) Este problema possui papel pricipal etre

Leia mais

UM MODELO DE PLANEJAMENTO DA PRODUÇÃO CONSIDERANDO FAMÍLIAS DE ITENS E MÚLTIPLOS RECURSOS UTILIZANDO UMA ADAPTAÇÃO DO MODELO DE TRANSPORTE

UM MODELO DE PLANEJAMENTO DA PRODUÇÃO CONSIDERANDO FAMÍLIAS DE ITENS E MÚLTIPLOS RECURSOS UTILIZANDO UMA ADAPTAÇÃO DO MODELO DE TRANSPORTE UM MODELO DE PLANEJAMENTO DA PRODUÇÃO CONSIDERANDO FAMÍLIAS DE ITENS E MÚLTIPLOS RECURSOS UTILIZANDO UMA ADAPTAÇÃO DO MODELO DE TRANSPORTE Debora Jaesch Programa de Pós-Graduação em Egeharia de Produção

Leia mais

Greg Horine Rio de Janeiro 2009

Greg Horine Rio de Janeiro 2009 Greg Horie Rio de Jaeiro 2009 Sumário Resumido Itrodução...1 Parte I Dado partida ao gereciameto de projeto...5 1 Paorama de Gereciameto de Projeto...7 2 O Gerete de Projeto...19 3 Elemetos esseciais para

Leia mais

O QUE NOS UNE NO TRANSPORTE É A SEGURANÇA

O QUE NOS UNE NO TRANSPORTE É A SEGURANÇA O QUE NOS UNE NO TRANSPORTE É A SEGURANÇA A SEGURANÇA FAZ PARTE DA ESSÊNCIA DA VOLVO Ao lado da qualidade e do respeito ao meio ambiete, a seguraça é um dos valores corporativos que orteiam todas as ações

Leia mais

LIVRETO. Armazenamento de Amostra, Manuseio e Gestão. Um armazenamento de amostra completo e rastreável para o seu laboratório

LIVRETO. Armazenamento de Amostra, Manuseio e Gestão. Um armazenamento de amostra completo e rastreável para o seu laboratório Um armazeameto de amostra completo e rastreável para o seu laboratório LIVRETO Armazeameto de Amostra, Mauseio e Gestão PRODUÇÃO NA HOLANDA E NOS ESTADOS UNIDOS MOLDE POR INJEÇÃO E MONTAGEM EM SALA LIMPA

Leia mais

Parte I - Projecto de Sistemas Digitais

Parte I - Projecto de Sistemas Digitais Parte I - Projecto de Sistemas Digitais Na disciplia de sistemas digitais foram estudadas técicas de desevolvimeto de circuitos digitais ao ível da porta lógica, ou seja, os circuito digitais projectados,

Leia mais

Carteiras de Mínimo VAR ( Value at Risk ) no Brasil

Carteiras de Mínimo VAR ( Value at Risk ) no Brasil Carteiras de Míimo VAR ( Value at Risk ) o Brasil Março de 2006 Itrodução Este texto tem dois objetivos pricipais. Por um lado, ele visa apresetar os fudametos do cálculo do Value at Risk, a versão paramétrica

Leia mais

MAC122 Princípios de Desenvolvimento de Algoritmos EP no. 1

MAC122 Princípios de Desenvolvimento de Algoritmos EP no. 1 MAC122 Pricípios de Desevolvimeto de Algoritmos EP o. 1 Prof. Dr. Paulo Mirada 1 Istituto de Matemática e Estatística (IME) Uiversidade de São Paulo (USP) 1. Estrutura dos arquivos de images o formato

Leia mais

Estatística stica para Metrologia

Estatística stica para Metrologia Estatística stica para Metrologia Aula Môica Barros, D.Sc. Juho de 28 Muitos problemas práticos exigem que a gete decida aceitar ou rejeitar alguma afirmação a respeito de um parâmetro de iteresse. Esta

Leia mais

nanotecnologia na nossa vida e na soldagem de revestimento E mais: Economia de Energia Automação Aplicativos Android Aplicações Industriais

nanotecnologia na nossa vida e na soldagem de revestimento E mais: Economia de Energia Automação Aplicativos Android Aplicações Industriais ovacao revista iformativa trimestral da Eutectic Castoli º 1-213 aotecologia a ossa vida e a soldagem de revestimeto E mais: Ecoomia de Eergia Automação Aplicativos Adroid Aplicações Idustriais editorial

Leia mais

5 Proposta de Melhoria para o Sistema de Medição de Desempenho Atual

5 Proposta de Melhoria para o Sistema de Medição de Desempenho Atual 49 5 Proposta de Melhoria para o Sistema de Medição de Desempeho Atual O presete capítulo tem por objetivo elaborar uma proposta de melhoria para o atual sistema de medição de desempeho utilizado pela

Leia mais

Um arquivo digital para dados de monitorização

Um arquivo digital para dados de monitorização Um arquivo digital para dados de moitorização Fábio Costa, Gabriel David, Álvaro Cuha ViBest e INESC TEC, Faculdade de Egeharia Uiversidade do Porto {fabiopcosta, gtd, acuha}@fe.up.pt 1 Uidade de ivestigação

Leia mais

CAPÍTULO 8 - Noções de técnicas de amostragem

CAPÍTULO 8 - Noções de técnicas de amostragem INF 6 Estatística I JIRibeiro Júior CAPÍTULO 8 - Noções de técicas de amostragem Itrodução A Estatística costitui-se uma excelete ferrameta quado existem problemas de variabilidade a produção É uma ciêcia

Leia mais

Modelando o Tempo de Execução de Tarefas em Projetos: uma Aplicação das Curvas de Aprendizagem

Modelando o Tempo de Execução de Tarefas em Projetos: uma Aplicação das Curvas de Aprendizagem 1 Modelado o Tempo de Execução de Tarefas em Projetos: uma Aplicação das Curvas de Apredizagem RESUMO Este documeto aborda a modelagem do tempo de execução de tarefas em projetos, ode a tomada de decisão

Leia mais

www.partnervision.com.br

www.partnervision.com.br www.partervisio.com.br SERVIÇOS E SUPORTE PROCESSOS E INICIATIVAS PRODUTOS DE SOFTWARE SOLUÇÕES PARA A INDÚSTRIA Software para o Desevolvimeto de Coteúdo e Processos Para Otimizar o Desevolvimeto de Produtos

Leia mais

Suporte e Consultoria. KuboIC. Suporte Avançado

Suporte e Consultoria. KuboIC. Suporte Avançado Suporte e Cosultoria A KuboIT é uma empresa de serviços que atua o mercado acioal e iteracioal de seguraça da iformação. A KuboIT foi formada com base as ecessidades das pequeas, médias e grades empresas

Leia mais

SISTEMA DE MEDIÇÃO DE DESEMPENHO

SISTEMA DE MEDIÇÃO DE DESEMPENHO CAPÍTULO 08 SISTEMA DE MEDIÇÃO DE DESEMPENHO Simplificação Admiistrativa Plaejameto da Simplificação Pré-requisitos da Simplificação Admiistrativa Elaboração do Plao de Trabalho Mapeameto do Processo Mapeameto

Leia mais

MINISTÉRIO DAS CIDADES, ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO E AMBIENTE Instituto do Ambiente PROCEDIMENTOS ESPECÍFICOS DE MEDIÇÃO DE RUÍDO AMBIENTE

MINISTÉRIO DAS CIDADES, ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO E AMBIENTE Instituto do Ambiente PROCEDIMENTOS ESPECÍFICOS DE MEDIÇÃO DE RUÍDO AMBIENTE MINISÉRIO DAS CIDADES, ORDENAMENO DO ERRIÓRIO E AMBIENE Istituto do Ambiete PROCEDIMENOS ESPECÍFICOS DE MEDIÇÃO DE RUÍDO AMBIENE Abril 2003 . Equadrameto O presete documeto descreve a metodologia a seguir

Leia mais

GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS E A SEGURANÇA DO ALIMENTO: UMA PESQUISA EXPLORATÓRIA NA CADEIA EXPORTADORA DE CARNE SUÍNA

GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS E A SEGURANÇA DO ALIMENTO: UMA PESQUISA EXPLORATÓRIA NA CADEIA EXPORTADORA DE CARNE SUÍNA GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS E A SEGURANÇA DO ALIMENTO: UMA PESQUISA EXPLORATÓRIA NA CADEIA EXPORTADORA DE CARNE SUÍNA Edso Talamii CEPAN, Uiversidade Federal do Rio Grade do Sul, Av. João Pessoa, 3,

Leia mais

RESISTORES E RESISTÊNCIAS

RESISTORES E RESISTÊNCIAS ELETICIDADE CAPÍTULO ESISTOES E ESISTÊNCIAS No Capítulo estudamos, detre outras coisas, o coceito de resistêcia elétrica. Vimos que tal costitui a capacidade de um corpo qualquer se opôr a passagem de

Leia mais

Plano de Aula. Teste de Turing. Definição. Máquinas Inteligentes. Definição. Inteligência Computacional: Definições e Aplicações

Plano de Aula. Teste de Turing. Definição. Máquinas Inteligentes. Definição. Inteligência Computacional: Definições e Aplicações Potifícia Uiversidade Católica do Paraá Curso de Especialização em Iteligêcia Computacioal 2004/2005 Plao de Aula Iteligêcia Computacioal: Defiições e Aplicações Luiz Eduardo S. Oliveira, Ph.D. soares@ppgia.pucpr.br

Leia mais

Pesquisa Operacional

Pesquisa Operacional Faculdade de Egeharia - Campus de Guaratiguetá esquisa Operacioal Livro: Itrodução à esquisa Operacioal Capítulo 6 Teoria de Filas Ferado Maris fmaris@feg.uesp.br Departameto de rodução umário Itrodução

Leia mais

Lista 9 - Introdução à Probabilidade e Estatística

Lista 9 - Introdução à Probabilidade e Estatística UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC Lista 9 - Itrodução à Probabilidade e Estatística Desigualdades e Teoremas Limites 1 Um ariro apota a um alvo de 20 cm de raio. Seus disparos atigem o alvo, em média, a 5 cm

Leia mais

Mário Meireles Teixeira. Departamento de Informática, UFMA. mario@deinf.ufma.br. Técnicas de Modelagem. Técnicas de Avaliação de desempenho.

Mário Meireles Teixeira. Departamento de Informática, UFMA. mario@deinf.ufma.br. Técnicas de Modelagem. Técnicas de Avaliação de desempenho. Simulação Mário Meireles Teixeira Departameto de Iformática, UFMA mario@deif.ufma.br Técicas de Modelagem Técicas de Avaliação de desempeho Aferição Modelagem Protótipos Bechmarcks Coleta de Dados Rede

Leia mais

TELEVISÃO NA INTERNET. Filipe Martins nº 53 655, Gonçalo Carmo nº 55 108 e Tiago Vaz nº 55 118

TELEVISÃO NA INTERNET. Filipe Martins nº 53 655, Gonçalo Carmo nº 55 108 e Tiago Vaz nº 55 118 TELEVISÃO NA INTERNET Filipe Martis º 53 655, Goçalo Carmo º 55 108 e Tiago Vaz º 55 118 Istituto Superior Técico Av. Rovisco Pais, 1049-001 Lisboa, Portugal E-mails: {filipesmartis@sapo.pt, gocalo.do.carmo@ist.utl.pt,

Leia mais

CIRCUITOS SEQUÊNCIAIS

CIRCUITOS SEQUÊNCIAIS Coelh ho, J.P. @ Sistem mas Digita ais : Y20 07/08 CIRCUITOS SEQUÊNCIAIS O que é um circuito it sequêcial? Difereça etre circuito combiatório e sequecial... O elemeto básico e fudametal da lógica sequecial

Leia mais

Otimização e complexidade de algoritmos: problematizando o cálculo do mínimo múltiplo comum

Otimização e complexidade de algoritmos: problematizando o cálculo do mínimo múltiplo comum Otimização e complexidade de algoritmos: problematizado o cálculo do míimo múltiplo comum Custódio Gastão da Silva Júior 1 1 Faculdade de Iformática PUCRS 90619-900 Porto Alegre RS Brasil gastaojuior@gmail.com

Leia mais

O erro da pesquisa é de 3% - o que significa isto? A Matemática das pesquisas eleitorais

O erro da pesquisa é de 3% - o que significa isto? A Matemática das pesquisas eleitorais José Paulo Careiro & Moacyr Alvim O erro da pesquisa é de 3% - o que sigifica isto? A Matemática das pesquisas eleitorais José Paulo Careiro & Moacyr Alvim Itrodução Sempre que se aproxima uma eleição,

Leia mais

OTIMIZAÇÃO DA OPERAÇÃO DE TORRES DE RESFRIAMENTO

OTIMIZAÇÃO DA OPERAÇÃO DE TORRES DE RESFRIAMENTO OTIMIZAÇÃO DA OPERAÇÃO DE TORRES DE RESFRIAMENTO Kelle Roberta de Souza (1) Egeheira Química pela UNIMEP, Especialista em Gestão Ambietal pela UFSCar, Mestre em Egeharia e Tecologia Ambietal pela Uiversidad

Leia mais

VARIAÇÃO DE VELOCIDADE DE MOTORES ELÉCTRICOS

VARIAÇÃO DE VELOCIDADE DE MOTORES ELÉCTRICOS VARIAÇÃO DE VELOCIDADE DE OTORES ELÉCTRICOS ACCIONAENTOS A VELOCIDADE VARIÁVEL Rede Coversor de potecia otor Carga Dispositivo de cotrolo Parâmetros O coversor estático trasforma a eergia eléctrica de

Leia mais

A seguir, uma demonstração do livro. Para adquirir a versão completa em papel, acesse: www.pagina10.com.br

A seguir, uma demonstração do livro. Para adquirir a versão completa em papel, acesse: www.pagina10.com.br A seguir, uma demostração do livro. Para adquirir a versão completa em papel, acesse: www.pagia10.com.br Matemática comercial & fiaceira - 2 4 Juros Compostos Iiciamos o capítulo discorredo sobre como

Leia mais

REDUTORES DE LIGA LEVE COM MOTORES LISOS 0.37 1,1 kw

REDUTORES DE LIGA LEVE COM MOTORES LISOS 0.37 1,1 kw Itelliget Drivesystems, Worldwide Services Services REDUTORES DE LIGA LEVE COM MOTORES LISOS 0.37 1,1 kw BR PT REDUTORES E MOTORES DE ALUMÍNIO AS VANTAGENS DE REDUTORES DE LIGA LEVE Carcaça resistete à

Leia mais

Modelo Matemático para Estudo da Viabilidade Econômica da Implantação de Sistemas Eólicos em Propriedades Rurais

Modelo Matemático para Estudo da Viabilidade Econômica da Implantação de Sistemas Eólicos em Propriedades Rurais Modelo Matemático para Estudo da Viabilidade Ecoômica da Implatação de Sistemas Eólicos em Propriedades Rurais Josiae Costa Durigo Uiversidade Regioal do Noroeste do Estado do Rio Grade do Sul - Departameto

Leia mais

Programando em C++ Joel Saade. Novatec Editora Ltda. www.novateceditora.com.br

Programando em C++ Joel Saade. Novatec Editora Ltda. www.novateceditora.com.br Programado em C++ Joel Saade Novatec Editora Ltda. www.ovateceditora.com.br Programado em C++ Capítulo 1 Itrodução Este capítulo trata, de forma breve, a história de C e C++. Apreseta a estrutura básica

Leia mais

CAPÍTULO 5 CIRCUITOS SEQUENCIAIS III: CONTADORES SÍNCRONOS

CAPÍTULO 5 CIRCUITOS SEQUENCIAIS III: CONTADORES SÍNCRONOS 60 Sumário CAPÍTULO 5 CIRCUITOS SEQUENCIAIS III: CONTADORES SÍNCRONOS 5.1. Itrodução... 62 5.2. Tabelas de trasição dos flip-flops... 63 5.2.1. Tabela de trasição do flip-flop JK... 63 5.2.2. Tabela de

Leia mais

DSL-500G Roteador ADSL Manual do Usuário DSL-500G Roteador ADSL Manual do Usuário (Novembro de 2002) i

DSL-500G Roteador ADSL Manual do Usuário DSL-500G Roteador ADSL Manual do Usuário (Novembro de 2002) i DSL-500G Roteador ADSL Maual do Usuário (Novembro de 2002) i Garatia Limitada Hardware: A D-LINK GARANTE QUE SEUS PRODUTOS DE HARDWARE ESTÃO LIVRES DE DEFEITOS DE FABRICAÇÃO E MATÉRIA- PRIMA, SOB CONDIÇÕES

Leia mais

4 Teoria da Localização 4.1 Introdução à Localização

4 Teoria da Localização 4.1 Introdução à Localização 4 Teoria da Localização 4.1 Itrodução à Localização A localização de equipametos públicos pertece a uma relevate liha da pesquisa operacioal. O objetivo dos problemas de localização cosiste em determiar

Leia mais

Uma Metodologia de Busca Otimizada de Transformadores de Distribuição Eficiente para qualquer Demanda

Uma Metodologia de Busca Otimizada de Transformadores de Distribuição Eficiente para qualquer Demanda 1 Uma Metodologia de Busca Otimizada de Trasformadores de Distribuição Eficiete para qualquer Demada A.F.Picaço (1), M.L.B.Martiez (), P.C.Rosa (), E.G. Costa (1), E.W.T.Neto () (1) Uiversidade Federal

Leia mais

Faculdade de Engenharia Investigação Operacional. Prof. Doutor Engº Jorge Nhambiu

Faculdade de Engenharia Investigação Operacional. Prof. Doutor Engº Jorge Nhambiu Programação Diâmica Aula 3: Programação Diâmica Programação Diâmica Determiística; e Programação Diâmica Probabilística. Programação Diâmica O que é a Programação Diâmica? A Programação Diâmica é uma técica

Leia mais

SIME Sistema de Incentivos à Modernização Empresarial

SIME Sistema de Incentivos à Modernização Empresarial SIME Sistema de Icetivos à Moderização Empresarial O presete documeto pretede fazer um resumo da Portaria.º 687/2000 de 31 de Agosto com as alterações itroduzidas pela Portaria.º 865-A/2002 de 22 de Julho,

Leia mais

Instrumento de medição de vídeo

Instrumento de medição de vídeo Istrumeto de medição de vídeo para medições precisas com 3 eixos 50 aos de experiêcia óptica comprovada reuidos em um efetivo istrumeto de medição de vídeo sem cotato e com 3 eixos Eficiete e ituitivo

Leia mais

Gerência de Projetos de Software CMM & PMBOK. José Ignácio Jaeger Neto jaeger@via-rs.net Fernanda Schmidt Bocoli fernanda-bocoli@procergs.rs.gov.

Gerência de Projetos de Software CMM & PMBOK. José Ignácio Jaeger Neto jaeger@via-rs.net Fernanda Schmidt Bocoli fernanda-bocoli@procergs.rs.gov. Gerêcia de Projetos de Software CMM & PMBOK José Igácio Jaeger Neto jaeger@via-rs.et Ferada Schmidt Bocoli ferada-bocoli@procergs.rs.gov.br CMM Capability Maturity Model http://www.sei.cmu.edu/ Prefácio

Leia mais

INE 5111- ESTATÍSTICA APLICADA I - TURMA 05324 - GABARITO LISTA DE EXERCÍCIOS SOBRE AMOSTRAGEM E PLANEJAMENTO DA PESQUISA

INE 5111- ESTATÍSTICA APLICADA I - TURMA 05324 - GABARITO LISTA DE EXERCÍCIOS SOBRE AMOSTRAGEM E PLANEJAMENTO DA PESQUISA INE 5111- ESTATÍSTICA APLICADA I - TURMA 534 - GABARITO LISTA DE EXERCÍCIOS SOBRE AMOSTRAGEM E PLANEJAMENTO DA PESQUISA 1. Aalise as situações descritas abaixo e decida se a pesquisa deve ser feita por

Leia mais

Introdução às Telecomunicações 2014/2015. 4º Trabalho de Laboratório

Introdução às Telecomunicações 2014/2015. 4º Trabalho de Laboratório Itrodução às Telecomuicações 2014/2015 Departameto de Egeharia Electrotécica Secção de Telecomuicações Mestrado itegrado em Egeharia Electrotécica e de Computadores Liceciatura em Egeharia Iformática Grupo:

Leia mais

Banco de Dados. Linguagem SQL

Banco de Dados. Linguagem SQL Baco de Dados Liguagem SQL 1 A liguagem SQL: história Em juho de 1970, o matemático Edgar Frak Codd, publicou o artigo "A Relatioal Model of Data for Large Shared Data Baks" a revista "Commuicatios of

Leia mais

PARABÉNS! ASSISTÊNCIA TÉCNICA DADOS DA EMPRESA. Assistência Técnica Autorizada Cozil MANUAL DE OPERAÇÃO E INSTALAÇÃO

PARABÉNS! ASSISTÊNCIA TÉCNICA DADOS DA EMPRESA. Assistência Técnica Autorizada Cozil MANUAL DE OPERAÇÃO E INSTALAÇÃO A Empresa A Cozil produz equipametos para cozihas profissioais desde 1985. São aproximadamete três décadas de dedicação, seriedade e profissioalismo, ode costatemete vem iovado, aperfeiçoado e produzido

Leia mais

Tipo SF4B - F 111. Altura de proteção

Tipo SF4B - F 111. Altura de proteção CORTINAS DE LUZ CORTINAS DE LUZ Modelos para proteção de dedos, mãos e braços. Altura de proteção desde 0 mm até 90 mm. Distâcia de operação até 9 m. Modelo - Cortia de Luz Tipo F - proteção para os dedos

Leia mais

O USO DA ENGENHARIA DE AUTOMAÇÃO NA REDUÇÃO DO CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA EM UM SISTE-

O USO DA ENGENHARIA DE AUTOMAÇÃO NA REDUÇÃO DO CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA EM UM SISTE- O USO DA ENGENHARIA DE AUTOMAÇÃO NA REDUÇÃO DO CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA EM UM SISTE- MA DE IRRIGAÇÃO POR PIVÔ CENTRAL PAULO HENRIQUE C. PEREIRA 1, ALBERTO COLOMBO 2, GIOVANNI FRANCISCO RABELO 2. 1.

Leia mais

Incertezas de Medição e Ajuste de dados

Incertezas de Medição e Ajuste de dados Uiversidade Federal do Rio Grade do Sul Escola de Egeharia Egeharia Mecâica Icertezas de Medição e Ajuste de dados Medições Térmicas - ENG0308 Prof. Paulo Scheider www.geste.mecaica.ufrgs.br pss@mecaica.ufrgs.br

Leia mais

Fundamentos de Bancos de Dados 3 a Prova

Fundamentos de Bancos de Dados 3 a Prova Fudametos de Bacos de Dados 3 a Prova Prof. Carlos A. Heuser Julho de 2008 Duração: 2 horas Prova com cosulta Questão (Costrução de modelo ER - Peso 2 Deseja-se costruir um sistema WEB que armazee a comuicação

Leia mais

5) Verifique a existência de novos pincéis no painel Brushes. Para os usar, basta seleccionar um deles e aplicar sobre a sua imagem:

5) Verifique a existência de novos pincéis no painel Brushes. Para os usar, basta seleccionar um deles e aplicar sobre a sua imagem: 76 Ph o t o s h o p cs4 - Cu r s o Co m p l e t o 5.1.1 Predefiições de picéis e ferrametas É possível gravar um cojuto de opções de picel como uma predefiição para aceder rapidamete às características

Leia mais

Manual do Usuário PR-100USB

Manual do Usuário PR-100USB Maual do Usuário PR-100USB Versão: 2.2 1 Ídice 1. INTRODUÇÃO... 3 2. COMPOSIÇÃO BÁSICA DO EQUIPAMENTO... 4 2.1 OPCIONAIS MEDIANTE SOLICITAÇÃO ESPECÍFICA DA NAXOS... 4 3. ORIENTAÇÃO PARA INSTALAÇÃO... 4

Leia mais

Detecção de Perdas com WaterGEMS usando AG - Case de Sucesso

Detecção de Perdas com WaterGEMS usando AG - Case de Sucesso Detecção de Perdas com WaterGEMS usado AG - Case de Sucesso Ego. Jua Carlos Gutiérrez, M.Sc. Regioal Egieer - Water ad Wastewater Solutios Jua.Gutierrez@Betley.com Problema Mudial: cotrole e redução de

Leia mais

Aplicação de geomarketing em uma cidade de médio porte

Aplicação de geomarketing em uma cidade de médio porte Aplicação de geomarketig em uma cidade de médio porte Guilherme Marcodes da Silva Vilma Mayumi Tachibaa Itrodução Geomarketig, segudo Chasco-Yrigoye (003), é uma poderosa metodologia cietífica, desevolvida

Leia mais

CONTRIBUIÇÕES DA MODELAGEM MATEMÁTICA PARA O ENSINO MÉDIO: ÂNGULO DE VISÃO DAS CORES DO ARCO-ÍRIS

CONTRIBUIÇÕES DA MODELAGEM MATEMÁTICA PARA O ENSINO MÉDIO: ÂNGULO DE VISÃO DAS CORES DO ARCO-ÍRIS CONTRIBUIÇÕES DA MODELAGEM MATEMÁTICA PARA O ENSINO MÉDIO: ÂNGULO DE VISÃO DAS CORES DO ARCO-ÍRIS Profª. Drª. Vailde Bisogi UNIFRA vailde@uifra.br Prof. Rodrigo Fioravati Pereira UNIFRA prof.rodrigopereira@gmail.com

Leia mais

PIM da Janela Única Logística Vertente funcional

PIM da Janela Única Logística Vertente funcional Workshop Stakeholders Lisboa PIM da Jaela Úica Logística Vertete fucioal Coceito e Pricípios de Fucioameto Bruo Cima Lisboa, 9 de Maio de 0 Ageda. A compoete BB do projecto MIELE. Equadrameto da compoete

Leia mais

SISTEMA DE AMORTIZAÇÃO FRANCÊS DESENVOLVIDO ATRAVÉS DA LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO JAVA¹

SISTEMA DE AMORTIZAÇÃO FRANCÊS DESENVOLVIDO ATRAVÉS DA LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO JAVA¹ SISTEMA DE AMORTIZAÇÃO FRANCÊS DESENVOLVIDO ATRAVÉS DA RESUMO LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO JAVA¹ Deis C. L. Costa² Edso C. Cruz Guilherme D. Silva Diogo Souza Robhyso Deys O presete artigo forece o ecadeameto

Leia mais

Probabilidades. José Viegas

Probabilidades. José Viegas Probabilidades José Viegas Lisboa 001 1 Teoria das probabilidades Coceito geral de probabilidade Supoha-se que o eveto A pode ocorrer x vezes em, igualmete possíveis. Etão a probabilidade de ocorrêcia

Leia mais

ENGENHARIA ECONÔMICA AVANÇADA

ENGENHARIA ECONÔMICA AVANÇADA ENGENHARIA ECONÔMICA AVANÇADA INTRODUÇÃO MATERIAL DE APOIO ÁLVARO GEHLEN DE LEÃO gehleao@pucrs.br 1 1 Itrodução à Egeharia Ecoômica A egeharia, iserida detro do cotexto de escassez de recursos, pode aplicar

Leia mais

Neste capítulo, pretendemos ajustar retas ou polinômios a um conjunto de pontos experimentais.

Neste capítulo, pretendemos ajustar retas ou polinômios a um conjunto de pontos experimentais. 03 Capítulo 3 Regressão liear e poliomial Neste capítulo, pretedemos ajustar retas ou poliômios a um cojuto de potos experimetais. Regressão liear A tabela a seguir relacioa a desidade (g/cm 3 ) do sódio

Leia mais

7. ANÁLISE COMBINATÓRIA Professor Fernando Vargas. n 1 Cuidado

7. ANÁLISE COMBINATÓRIA Professor Fernando Vargas. n 1 Cuidado 7. ANÁLISE COMBINATÓRIA Professor Ferado Vargas É a área da Matemática que trata dos problemas de cotagem. Estuda problemas que evolvem o cálculo do úmero de agrupametos que podem ser feitos com os elemetos

Leia mais

ANÁLISE DO PERFIL DOS FUNDOS DE RENDA FIXA DO MERCADO BRASILEIRO

ANÁLISE DO PERFIL DOS FUNDOS DE RENDA FIXA DO MERCADO BRASILEIRO III SEMEAD ANÁLISE DO PERFIL DOS FUNDOS DE RENDA FIXA DO MERCADO BRASILEIRO José Roberto Securato (*) Alexadre Noboru Chára (**) Maria Carlota Moradi Seger (**) RESUMO O artigo trata da dificuldade de

Leia mais

Fundamentos de Bancos de Dados 3 a Prova

Fundamentos de Bancos de Dados 3 a Prova Fudametos de Bacos de Dados 3 a Prova Prof. Carlos A. Heuser Dezembro de 2008 Duração: 2 horas Prova com cosulta Questão (Costrução de modelo ER) Deseja-se projetar uma base de dados que dará suporte a

Leia mais

1.4- Técnicas de Amostragem

1.4- Técnicas de Amostragem 1.4- Técicas de Amostragem É a parte da Teoria Estatística que defie os procedimetos para os plaejametos amostrais e as técicas de estimação utilizadas. As técicas de amostragem, tal como o plaejameto

Leia mais

ANDRÉ REIS MATEMÁTICA. 1ª Edição NOV 2013

ANDRÉ REIS MATEMÁTICA. 1ª Edição NOV 2013 ANDRÉ REIS MATEMÁTICA TEORIA 6 QUESTÕES DE PROVAS DE CONCURSOS GABARITADAS EXERCÍCIOS RESOLVIDOS Teoria e Seleção das Questões: Prof. Adré Reis Orgaização e Diagramação: Mariae dos Reis ª Edição NOV 0

Leia mais

PROTÓTIPO DE MODELO DE DIMENSIONAMENTO DE ESTOQUE

PROTÓTIPO DE MODELO DE DIMENSIONAMENTO DE ESTOQUE ROTÓTIO DE MODELO DE DIMENSIONAMENTO DE ESTOQUE Marcel Muk E/COE/UFRJ - Cetro de Tecologia, sala F-18, Ilha Uiversitária Rio de Jaeiro, RJ - 21945-97 - Telefax: (21) 59-4144 Roberto Citra Martis, D. Sc.

Leia mais

III Simpósio sobre Gestão Empresarial e Sustentabilidade (SimpGES) Produtos eco-inovadores: produção e consumo"

III Simpósio sobre Gestão Empresarial e Sustentabilidade (SimpGES) Produtos eco-inovadores: produção e consumo 4 e 5 de outubro de 03 Campo Grade-MS Uiversidade Federal do Mato Grosso do Sul RESUMO EXPANDIDO COMPARAÇÃO ENTRE REDES NEURAIS ARTIFICIAIS E REGRESSÃO LINEAR MÚLTIPLA PARA PREVISÃO DE PREÇOS DE HORTALIÇAS

Leia mais

ESPECIALISTA EM EVENTOS E CONVENÇÕES

ESPECIALISTA EM EVENTOS E CONVENÇÕES ESPECIALISTA EM EVENTOS E CONVENÇÕES Bem-vido ao Almeat, um espaço ode tudo foi projetado especialmete para realizar desde pequeas reuiões e evetos até grades coveções, com coforto, praticidade e eficiêcia,

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE TRANSPORTES E GESTÃO TERRITORIAL PPGTG DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL ECV

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE TRANSPORTES E GESTÃO TERRITORIAL PPGTG DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL ECV PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE TRANSPORTES E GESTÃO TERRITORIAL PPGTG DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL ECV DISCIPLINA: TGT410026 FUNDAMENTOS DE ESTATÍSTICA 8ª AULA: ESTIMAÇÃO POR INTERVALO

Leia mais

MANUAL DE OPERAÇÃO E INSTALAÇÃO

MANUAL DE OPERAÇÃO E INSTALAÇÃO A Empresa A Cozil produz equipametos para cozihas profissioais desde 1985. São aproximadamete três décadas de dedicação, seriedade e profissioalismo, ode costatemete vem iovado, aperfeiçoado e produzido

Leia mais

Módulo 4 Matemática Financeira

Módulo 4 Matemática Financeira Módulo 4 Matemática Fiaceira I Coceitos Iiciais 1 Juros Juro é a remueração ou aluguel por um capital aplicado ou emprestado, o valor é obtido pela difereça etre dois pagametos, um em cada tempo, de modo

Leia mais

LEICHTMETALL-GETRIEBE MIT GLATTMOTOREN 0,37 1,1 kw

LEICHTMETALL-GETRIEBE MIT GLATTMOTOREN 0,37 1,1 kw Itelliget Drivesystems, Worldwide Services Services LEICHTMETALL-GETRIEBE MIT GLATTMOTOREN 0,37 1,1 kw BR PT REDUTORES E MOTORES EM ALUMÍNIO AS VANTAGENS DE REDUTORES DE LIGA LEVE Carcaça resistete à corrosão,

Leia mais

CAPÍTULO 5 - INTRODUÇÃO À INFERÊNCIA ESTATÍSTICA

CAPÍTULO 5 - INTRODUÇÃO À INFERÊNCIA ESTATÍSTICA CAPÍTULO 5 - INTRODUÇÃO À INFERÊNCIA ESTATÍSTICA 5. INTRODUÇÃO É freqüete ecotrarmos problemas estatísticos do seguite tipo : temos um grade úmero de objetos (população) tais que se fossem tomadas as medidas

Leia mais

INTEGRAÇÃO DAS CADEIAS DE SUPRIMENTOS DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL COM BASE NA SELEÇÃO DE FORNECEDORES

INTEGRAÇÃO DAS CADEIAS DE SUPRIMENTOS DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL COM BASE NA SELEÇÃO DE FORNECEDORES INTEGRAÇÃO DAS CADEIAS DE SUPRIMENTOS DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL COM BASE NA SELEÇÃO DE FORNECEDORES Margaret Souza Schmidt Jobim (); Helvio Jobim Filho (); Valdeci Maciel (3) () Uiversidade Federal

Leia mais

Área de Consultoria. Mais de 100 filiais e 800 profissionais na Europa e América. www.infosn.com 214 143 334. Edição Portuguesa

Área de Consultoria. Mais de 100 filiais e 800 profissionais na Europa e América. www.infosn.com 214 143 334. Edição Portuguesa Mais de 100 filiais e 800 profissioais a Europa e América www.ifos.com 214 143 334 Catálogo de Servicios Cosultoría Edição Portuguesa Catálogo de Serviços Área de Cosultoria Edição Portuguesa Catálogo

Leia mais

CURTOSE. Teremos, portanto, no tocante às situações de Curtose de um conjunto, as seguintes possibilidades:

CURTOSE. Teremos, portanto, no tocante às situações de Curtose de um conjunto, as seguintes possibilidades: CURTOSE O que sigifica aalisar um cojuto quato à Curtose? Sigifica apeas verificar o grau de achatameto da curva. Ou seja, saber se a Curva de Freqüêcia que represeta o cojuto é mais afilada ou mais achatada

Leia mais

Capítulo 2 Análise Descritiva e Exploratória de Dados

Capítulo 2 Análise Descritiva e Exploratória de Dados UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS C E N T R O D E C I Ê N C I A S E X A T A S E D E T E C N O L O G I A D E P A R T A M E N T O D E E S T A T Í S T I C A INTRODUÇÃO AO PLANEJAMENTO E ANÁLISE ESTATÍSTICA

Leia mais

Calendário de inspecções em Manutenção Preventiva Condicionada com base na Fiabilidade

Calendário de inspecções em Manutenção Preventiva Condicionada com base na Fiabilidade Caledário de ispecções em Mauteção Prevetiva Codicioada com base a Fiabilidade Rui Assis Faculdade de Egeharia da Uiversidade Católica Portuguesa Rio de Mouro, Portugal rassis@rassis.com http://www.rassis.com

Leia mais

RECon Line. Conversores para Energias Renováveis

RECon Line. Conversores para Energias Renováveis RECo Lie Coversores para Eergias Reováveis Com ivestimetos cotíuos o sector da ivestigação e do desevolvimeto, a FRIEM FRIEM é líder as ovas tecologias aplicadas a coversores de alta potêcia a díodos,

Leia mais

Serviços e Protocolos INTRANET

Serviços e Protocolos INTRANET Serviços e Protocolos INTRANET Um resumo das propostas e atividades do Helder L. S. da Rocha (hlsr( hlsr@uol.com..com.br) Objetivos Apresetar domíios de atuação do World Wide Web Cosortium Recomedações

Leia mais

Métodos PCR em Tempo Real Testes Alimentares. Mais Rápido, Mais Fácil, Melhor

Métodos PCR em Tempo Real Testes Alimentares. Mais Rápido, Mais Fácil, Melhor Métodos PCR em Tempo Real Testes Alimetares Mais Rápido, Mais Fácil, Melhor O sistema iq-check tira o máximo partido do PCR em tempo real para forecer uma solução mais rápida e fiável os testes alimetares

Leia mais

Security Shop MRS. Media Relay System. Manual do Usuário

Security Shop MRS. Media Relay System. Manual do Usuário Página 1 de 20 Security Shop MRS Media Relay System Manual do Usuário Página 2 de 20 Conteúdos: Conteúdos:... 2 Figuras:... 3 1. Introdução... 4 1.1 Âmbito do Documento... 4 1.2 Terminologia... 4 2. GERAL...

Leia mais

CONTRIBUIÇÃO DA PESQUISA DE MARKETING PARA A DEFINIÇÃO DE ESTRATÉGIAS DE APREÇAMENTO DE BENS E SERVIÇOS

CONTRIBUIÇÃO DA PESQUISA DE MARKETING PARA A DEFINIÇÃO DE ESTRATÉGIAS DE APREÇAMENTO DE BENS E SERVIÇOS Af-Revista 03 Completa 4 cores:layout 1 10/9/09 4:09 PM Page 28 CONTRIBUIÇÃO DA PESQUISA DE MARKETING PARA A DEFINIÇÃO DE ESTRATÉGIAS DE APREÇAMENTO DE BENS E SERVIÇOS CONTRIBUTION OF MARKETING RESEARCH

Leia mais

Câmera KODAK EASYSHARE C1530

Câmera KODAK EASYSHARE C1530 Câmera KODAK EASYSHARE C1530 Guia Completo do Usuário www.kodak.com Para ajuda sobre a câmera: www.kodak.com/go/c1530support Eastma Kodak Compay Rochester, New York 14650, EUA Eastma Kodak Compay, 2011

Leia mais