Logo do Associado. Revitalização de Unidades de Produção Offshore. Setembro 2008 ASSOCIAÇÃO PROFIBUS BRASIL / AMÉRICA LATINA.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Logo do Associado. Revitalização de Unidades de Produção Offshore. Setembro 2008 ASSOCIAÇÃO PROFIBUS BRASIL / AMÉRICA LATINA. www.profibus.org."

Transcrição

1 Revitalização de Unidades de Produção Offshore Setembro 8

2 presentação Institucional

3 Desenvolver, fabricar e fornecer equipamentos de automação industrial e serviços associados, gerando valor para as partes interessadas Ser a maior empresa de capital nacional e referência do Brasil para o mercado global na sua área de atuação Prover soluções tecnológicas que proporcionam inovação, produtividade e competitividade

4 DESTRO, um CNC completo História Primeiro CP Série PX ltus GmbH, na lemanha Participação do BNDES Início na UFRGS PX- : Segunda Série de CP com NET II (Protocolo Multimestre) Primeira empresa de automação a obter ISO 9 no Brasil

5 CP - Série Piccolo COSIP Controle da ciaria ltus nos EU Fundação da TEIKON, ançamento do Mastertool Primeiro programandor em Windons no Brasil CP - Série Quark PGQP - Programa Gaúcho da Qualidade e Produtividade - importante prêmio regional

6 Nova Sede em São eopoldo RS Brasil - nos ltus na rgentina Série Ponto de E/S em PROFIBUS-DP UTRs Hadron 999 PROFIBUS Redundante Fornecimento da automação da Hidroelétrica de Fortuna MW - Panamá Primeira etapa da reforma da Plataforma de Garoupa Tecnologia WEB para CPs

7 Série Grano Controladores Dedicados para Geradores da Stemac PX-4 ssinatura do contrato para automatização de CHESF - Paulo fonso 4 5 Série Cimrex parceria com a sueca Beijer Prêmio Distinção Indústria - FIERGS / CIERGS Modernização na Plataforma de Pargo

8 ltus recebeu no primeiro chip comercial brasileiro da CEITEC Série FBs parceria com empresa Fatek - Taiwan 5 nos da ltus 6 7 Serie-H e Série Exter parceria com a sueca Beijer Série de Inversores parceria com empresa finlandesa Vacon

9 Escritórios no Brasil

10 Qualidade Sistema TQC desde 99 Primeira empresa brasileira da indústria de manufatura e controle de processos a receber o certificado ISO9 em dezembro de 99 Reconhecimento por três anos do Programa Gaúcho de Qualidade e Produtividade (PGQP) ISO9: pelo DQS em nov de ISO 9 Nº de registro 478 QM

11 Presença na PETROBRS E&P

12 ltus na Petrobras E&P Primeiro fornecimento ltus em plataforma para Petrobras 994 Painel 6 pontos de E/S

13 Histórico UNBC PN - Shutdown / Fogo & Gás PN - MotoGeradores & Compressores PN - Elétrico Garoupa - Turbo compressors Garoupa - Shutdown / Fire & Gas P5 - Gas Measurement PVM - Modernização PVM - Modernização PVM - Modernização PCP - Modernização PCP - Modernização PCP - Modernização P5 - Shutdown / Fogo & Gás PT // -Operação & Controle PCH - Sinais & larme PCH - Flow Control

14 Histórico UNBC Enchova -Up-Grade Garoupa - Injeção de Água Garoupa -Operação & Controle Garoupa - Comado de injeção de Bombas, Moto Geradores & TC s P5 - Shutdown / Fogo & Gás - P5 - Operação & Controle Pargo - Injeção de Água Pargo -Switches PN - Moto Gerador B PN - Up-Grade PCH -oad Sheding PCH -oad Sheding Enchova -Sistema de carga de Oleo of SS-8 4 P5 - Sistema de Gateway, adequação Fase I e II Enchova - Sitema de gateway Carapebas -Sistema de BCS Carapebas 64 -Sistema de BCS Garoupa - Sistema de bombas e Turbo-compressores P8 -Sistema de BCS Pargo - Hidrociclone Pargo - Tratamento de Óleo

15 Bacia de Campos - RJ PCP- PCP- PVM- PVM- BCOR P-5 PCP- PVM- MR P- B SBM-4 PPG- VODOR P-7 GROUP PGP- JURUPEM MR9 SBM-5 P- P-9 POINT CBM Cabiunas PN- NMORDO PN- SBM- MRIM P-5 MIS MR5 P-8 PCH- CHERNE P-7 MR7 PCH- MR CORV P- P-6 Em todas as Plataformas em zul a ltus desenvolveu serviços e o fornecimento de Equipamentos. INGUDO GEMC TO REDUC ENCHOV CORVIN MHDO CONGRO PCE- EMH- P- PPM- P-7 BICU BICUDO P-9 SBM- MRIMBÁ P-8 P-5 IMO- FPSO FUMINENSE PIRÚN MRIMBÁ ESPF DRT ESPDRTE PMPO M8

16 Serviços na PETROBRS E&P

17 Clusters (CIS) e Pacotes CONTROE Produção: Tratamento de Óleo (Separadores, Exportação) Gás (TCs, Desidratação, Gás Combustível, Injeção de Gás ift) Água (Hidrociclone, Drenagem) Facilidades: Água Potável Injeção de Água Água de Refrigeração Água Quente Controle de Óleo Diesel r Comprimido EETRIC TGs MGs CCMs

18 Clusters (CIS) e Pacotes F&G VC Detecção de F&G Combate a Incêndio (bombas incêndio) ESD Desligamento de emergência de diversos dos sistemas anteriores conforme níveis de prioridade

19 rquiteturas de Soluções E&P

20 rquitetura Típica de Clusters Ethernet switch Ethernet switch B Painel de Comando Redundância Sincronização Half Cluster Profibus Profibus B I/O remoto série Ponto

21 Exemplo de Cluster Os half-clusters Painel de comando de redundância I/O remoto (casualmente) dentro do painel do cluster cabeça remota cabeça remota B Interfaces de fibra ótica para rede PROFIBUS e B

22 Repetidor Ótico PROFIBUS baudrate até Mbps inks redundantes com diagnósticos Diversas topologias: bus, star, ring and double ring links óticos até km até repetidores por rede -4: porta ótica -4: portas óticas suportando redundância em anel

23 I/O Remoto Série Ponto Configuração carregada a partir do mestre (sem configuração local) Troca a quente de todos módulos Diagnósticos locais em EDs, e remotos através da rede PROFIBUS Barramento serial de Mbps com auto-endereçamento Mbaud

24 PO56V5 Escravo Redundante Dois interfaces PROFIBUS escravos redundantes por remota possibilitam redundância da rede Troca a quente Fonte embutida té 98 input bytes + 98 output bytes por remota té módulos de I/O por remota

25 Módulos de I/O Série Ponto Troca a quente sem afetar fiação de campo em bases passivas Chave mecânica evita instalação de módulos errados Bases com/sem fusíveis Terminais com parafuso ou mola lta densidade de conexão: 6 pontos por cm Identificação de terminais integrada

26 -4 ProfiSwitch Converte uma rede PROFIBUS redundante em não redundante, possibilitando conexão de escravos PROFIBUS não redundantes ao sistema PROFIBUS redundante

27 Tolerância a Falhas Half Cluster B Half Cluster B RS-485 (NET ) RS-485 (NT B) FIBER OPTICS (NET ) FIBER OPTICS (NET B) 4 4

28 Diagnósticos

29 Diagnósticos

30 Diagnósticos

31 og de Redundância

32 Produtos com Breve ançamento

33 HRT on PROFIBUS DP-V Ethernet Ex: Gateway Softing FG Mestre PROFIBUS (DPV) Mestre PROFIBUS (DPV) HRT on Profibus DP-V Mestres classe DP-V Nova PO56 com DP-V Nova PO56 com DP-V Nova POxx 8 I HRT Nova POxx 8 O HRT

34 HRT on PROFIBUS DP-V Ethernet Ex: Gateway Softing FG Mestre PROFIBUS (DPV) Mestre PROFIBUS (DPV) HRT on Profibus DP-V Mestres classe DP-V Nova PO56 com DP-V Nova PO56 com DP-V Nova POxx 8 I HRT Nova POxx 8 O HRT

35 Interface com I/O SISTEM (egado) Cabeça de Rede de Campo Interface Reliance Módulos de I/O Reliance

36 Interface com I/O SISTEM (egado) Interface Reliance (PO78) Trilho Trilho Trilho Trilho

37 Estratégias de Upgrade e Revitalização

38 Motivações Expansões de capacidade: novas funções e maior capacidade de processamento novos módulos de I/O e remotas redes de campo de maior velocidade memória redundante sincronizada Configuração facilitada: redundância mais simples configuração de I/O centralizada

39 Motivações Interoperabilidade: PROFIBUS DP S-i MODBUS TCP umento de confiabilidade e disponibilidade: PROFIBUS DP redundante opção: Ethernet redundante (em cada half-cluster) NET II TCP + MODBUS TCP

40 Motivações Preservar I/O Existente: Série QK Série SISTEM (digital) Expandir I/O: Série Ponto Série Terceiros (PROFIBUS, S-i,...)

41 ogo do Exemplo de Upgrade da CPU Central Switch : Eth + EthB Mbps Switch : Eth + EthB Mbps P X 5 P X 4 P X 7 P X 4 6 P X 4 4 P X 4 6 P X 5 P X 5 P X 5 P X 4 4 P X 5 P X 4 P X 7 P X 4 6 P X 4 4 P X 4 6 P X 5 P X 5 P X 5 P X 4 4 Redundância: x Mbps Profibus Redundante - Mbps até 6 remotas EthB Mbps Eth Mbps até 8 remotas NET II NET II Mbps para redundância + I/O remoto

42 ogo do Exemplo de Upgrade do I/O Remoto rede NET II Mbps I/O Série Quark Existente 5 P X rede PROFIBUS redundante Mbps I/O Série Quark Existente P X 4 6 P X 4 6 Expansão de I/O Série Ponto I/O SISTEM existente

43 Conclusões

44 TUS continua mantendo compatibilidade com sua base instalada Novos produtos estão sendo lançados aumentando a conectividade, interoperabilidade, confiabilidade e poder de processamento TUS tem expandido sua capacidade de integração em Óleo e Gás, tanto em volume como em especialização de serviços

45

46 Contatos:

Objetivo do Workshop

Objetivo do Workshop Redundância Objetivo do Workshop Demonstrar aos participantes como a funcionalidade e as vantagens na utilização da Redundância agregam valor ao processo produtivo, através da sua disponibilidade, confiabilidade

Leia mais

CPs Altus PROFIBUS-DP

CPs Altus PROFIBUS-DP CPs Altus PROFIBUS-DP Programa do Workshop 1 - Redes de Campo 2 - PROFIBUS 3 - PROFIBUS-DP 4 - PROFIBUS-DP Redundante 5 - CPs Altus PROFIBUS - DP 6 - Série AL-2000 PROFIBUS-DP 7 - Série Quark PROFIBUS-DP

Leia mais

Características e Configuração da Série Ponto

Características e Configuração da Série Ponto Série Ponto A Série Ponto oferece a melhor solução para sistemas de controle distribuído com E/S remotas. Possui uma arquitetura flexível que permite o acesso a módulos remotos via diferentes padrões de

Leia mais

Desenvolvimento do Sistema de Controle e Segurança (CSS) das FPSO P-58/P-62

Desenvolvimento do Sistema de Controle e Segurança (CSS) das FPSO P-58/P-62 Desenvolvimento do Sistema de Controle e Segurança (CSS) das FPSO P-58/P-62 1 Workshop PLATEC FPSO 24 e 25 de abril de 2012 Rudy Hamilton Höltz Formação Engenharia Mecânica, UFRGS/1985 Mestrado em Informática,

Leia mais

1. Descrição do Produto

1. Descrição do Produto 1. Descrição do Produto Os repetidores óticos FOCOS/PROFIBUS AL-2431 e AL-2432 destinam-se a interligação de quaisquer dispositivos PROFIBUS, assegurando altíssima imunidade a ruídos através do uso de

Leia mais

Configuração da Remota PROFIBUS Série Ponto

Configuração da Remota PROFIBUS Série Ponto Série Ponto Este documento orienta a configuração de uma Remota PROFIBUS-DP da Série Ponto IP20, de forma sistematizada através de diversas etapas. Recomenda-se ao usuário a leitura dos documentos de Características

Leia mais

Sistemas de geração de energia elétrica Sistemas de distribuição de energia elétrica Supervisão e controle de energia elétrica Aquisição de dados e

Sistemas de geração de energia elétrica Sistemas de distribuição de energia elétrica Supervisão e controle de energia elétrica Aquisição de dados e Sistemas de geração de energia elétrica Sistemas de distribuição de energia elétrica Supervisão e controle de energia elétrica Aquisição de dados e registro de eventos Intertravamentos de segurança Série

Leia mais

Técnicas de Interfaceamento de Sinais em Áreas Classificadas. Alexandre M. Carneiro

Técnicas de Interfaceamento de Sinais em Áreas Classificadas. Alexandre M. Carneiro Técnicas de Interfaceamento de Sinais em Áreas Classificadas Alexandre M. Carneiro Liderando aplicações Ex Experiência comprovada e de longo termo Certificação Internacional Grande variedade de produtos

Leia mais

GE Intelligent Platforms. Automação em alta performance Soluções para um mundo conectado

GE Intelligent Platforms. Automação em alta performance Soluções para um mundo conectado GE Intelligent Platforms Automação em alta performance Soluções para um mundo conectado Na vanguarda da evolução da automação industrial. Acreditamos que o futuro da automação industrial seguirá o mesmo

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE REDE DE CAMPO REDUNDANTE E CABEÇA DE REDE DE CAMPO REDUNDANTES PARA APLICAÇÕES EM PLATAFORMAS DE PETRÓLEO

DESENVOLVIMENTO DE REDE DE CAMPO REDUNDANTE E CABEÇA DE REDE DE CAMPO REDUNDANTES PARA APLICAÇÕES EM PLATAFORMAS DE PETRÓLEO DESENVOLVIMENTO DE REDE DE CAMPO REDUNDANTE E CABEÇA DE REDE DE CAMPO REDUNDANTES PARA APLICAÇÕES EM PLATAFORMAS DE PETRÓLEO Autores: Antonio Gabriel Rodrigues Arthur Tórgo Gómez Universidade do Vale do

Leia mais

WebGate PO9900. Descrição do Produto. Dados para Compra. Itens Integrantes. Código do Produto

WebGate PO9900. Descrição do Produto. Dados para Compra. Itens Integrantes. Código do Produto Descrição do Produto A interface de comunicação WebGate,, permite que controladores programáveis com protocolo ALNET I possam ser conectados a uma rede Ethernet TCP/IP. O WebGate permite que estes controladores

Leia mais

Controladores Programáveis. altus evolução em automação

Controladores Programáveis. altus evolução em automação Controladores Programáveis altus evolução em automação Séries PX Alta disponibilidade e confiabilidade A Altus desenvolveu as Séries PX associando qualidade e alta tecnologia. Elas são compostas por equipamentos

Leia mais

Prof. Manuel A Rendón M

Prof. Manuel A Rendón M Prof. Manuel A Rendón M AGUIRRE, L. A. Enciclopédia da Automática, Volume II, Cap. 15.2.2, 16.7.1, 16.7.2 Moraes Engenharia de Automação Industrial 2ª. Edição LTC Cap.: 6.3.3, 6.3.2 Controller Area Network

Leia mais

Base Interface Ethernet Industrial 10/100 Mbps

Base Interface Ethernet Industrial 10/100 Mbps Descrição do Produto O módulo, integrante da Série Ponto, é uma interface Ethernet Industrial para as UCP s PO3242, PO3342 e PO3X47. A interface liga-se às redes Ethernet Industrial 10 ou 100 Mbps, estando

Leia mais

3 Controle metrológico na medição de vazão de petróleo e gás

3 Controle metrológico na medição de vazão de petróleo e gás 3 Controle metrológico na medição de vazão de petróleo e gás A Petrobras, por meio da sua Unidade de Negócios Bacia de Campos (UNBC) produz anualmente 800.000 barris de óleo e 12.000.000 m 3 de gás natural

Leia mais

Cabeça de Rede de Campo PROFIBUS-DP

Cabeça de Rede de Campo PROFIBUS-DP Descrição do Produto O módulo, integrante da Série Ponto, é uma cabeça escrava para redes PROFIBUS-DP do tipo modular, podendo usar todos os módulos de E/S da série. Pode ser interligada a IHMs (visores

Leia mais

GESTÃO DE ATIVOS APLICADO EM PLATAFORMA DE PETRÓLEO

GESTÃO DE ATIVOS APLICADO EM PLATAFORMA DE PETRÓLEO GESTÃO DE ATIVOS APLICADO EM PLATAFORMA DE PETRÓLEO Rafael Lima lima@altus.com.br Leonardo Sebaje leonardos@altus.com.br Alexandre da Silva Ingrassia ingrassia@altus.com.br Rafael Morello rafamorello@altus.com.br

Leia mais

Interface Ethernet Redundante MODBUS TCP

Interface Ethernet Redundante MODBUS TCP Descrição do Produto A Interface para rede Ethernet, integrante da Série Ponto PX, permite a conexão de CPs Altus a redes de comunicação abertas que seguem o padrão TCP/IP. Possibilita a comunicação entre

Leia mais

WebGate Plus PO9901. Descrição do Produto. Dados para Compra. Itens Integrantes. Código do Produto

WebGate Plus PO9901. Descrição do Produto. Dados para Compra. Itens Integrantes. Código do Produto Descrição do Produto A interface de comunicação WebGate Plus,, permite que controladores programáveis Altus e outros equipamentos com protocolo ALNET I escravo possam ser conectados a uma rede Ethernet.

Leia mais

Descrição do Produto. Dados para Compra. Itens Integrantes. Código do Produto

Descrição do Produto. Dados para Compra. Itens Integrantes. Código do Produto Descrição do Produto O módulo conecta estações de gerenciamento de ativos a redes PROFIBUS através do protocolo PROFIBUS- DPV1. Este módulo complementa a solução Altus para o gerenciamento de ativos, permitindo

Leia mais

Rede Profibus. Process. Manufacturing PLC PROFIBUS-PA. Internet PROFINET IEC 61158-2 RS-485/FO PROFIBUS-DP IPC. AS-Interface

Rede Profibus. Process. Manufacturing PLC PROFIBUS-PA. Internet PROFINET IEC 61158-2 RS-485/FO PROFIBUS-DP IPC. AS-Interface Rede Profibus OS OS Internet PLC Manufacturing IPC PROFINET Process RS-485/FO PROFIBUS-DP IEC 61158-2 PROFIBUS-PA AS-Interface Rede Profibus PROFIBUS desenvolvido na Alemanha, inicialmente pela Siemens

Leia mais

Protocolos Industriais PROFIbus & PROFINET Redes Industriais Semestre 01/2015

Protocolos Industriais PROFIbus & PROFINET Redes Industriais Semestre 01/2015 Protocolos Industriais PROFIbus & PROFINET Redes Industriais Semestre 01/2015 Engenharia de Controle e Automação Introdução O PROFIBUS é um padrão aberto de rede de comunicação industrial, utilizado em

Leia mais

Série Ponto Um novo conceito em automaçã. ção

Série Ponto Um novo conceito em automaçã. ção Série Ponto Um novo conceito em automaçã ção Objetivo do Workshop Demonstrar aos participantes como a funcionalidade e as vantagens da Série Ponto agregam valor ao processo produtivo, através do seu diferencial

Leia mais

O que é uma rede industrial? Redes Industriais: Princípios de Funcionamento. Padrões. Padrões. Meios físicos de transmissão

O que é uma rede industrial? Redes Industriais: Princípios de Funcionamento. Padrões. Padrões. Meios físicos de transmissão O que é uma rede industrial? Redes Industriais: Princípios de Funcionamento Romeu Reginato Julho de 2007 Rede. Estrutura de comunicação digital que permite a troca de informações entre diferentes componentes/equipamentos

Leia mais

Resultados da Lei de Informática - Uma Avaliação. Parte 1 - Impactos no Segmento Industrial Automação Industrial

Resultados da Lei de Informática - Uma Avaliação. Parte 1 - Impactos no Segmento Industrial Automação Industrial Resultados da Lei de Informática - Uma Avaliação Parte 1 - Impactos no Segmento Industrial Automação Industrial Altus Sistemas de Informática S/A Ministério da Ciência e Tecnologia Resultados da Lei de

Leia mais

Série Connect. Switches e Conversores Industriais. www.altus.com.br

Série Connect. Switches e Conversores Industriais. www.altus.com.br Série Connect Switches e Conversores Industriais www.altus.com.br Conectividade e simplicidade Compacto: design robusto e eficiente para qualquer aplicação Intuitivo: instalação simplificada que possibilita

Leia mais

Base Interface Ethernet Industrial

Base Interface Ethernet Industrial Descrição do Produto O módulo, integrante da Série Ponto, é uma interface Ethernet Industrial para as UCP s PO3242 e PO3342. A interface liga-se às redes Ethernet Industrial, estando de acordo com a norma

Leia mais

Descrição do Produto. Dados para Compra. Itens Integrantes

Descrição do Produto. Dados para Compra. Itens Integrantes Descrição do Produto As UCPs PO3x47 são destinadas a supervisão e controle de processos. Devido a sua arquitetura, é possível obter-se um alto desempenho em relação a série anterior de UCPs PO3x42. Com

Leia mais

O uso do CP em sinalização de ferrovias

O uso do CP em sinalização de ferrovias O uso do CP em sinalização de ferrovias Introdução Um Sistema de Sinalização e Controle ferroviário é responsável por garantir a segurança das operações de movimentação dos trens, permitindo a operação

Leia mais

Coprocessador de Redundância

Coprocessador de Redundância Cód. Doc.: C - Descrição do Produto coprocessador - é utilizado em configurações redundantes do controlador programável -, com /S PRIBUS redundante ou simples. s dois coprocessadores (uma para cada CP)

Leia mais

Bem-vindo à geração Nextoo. altus evolução em automação

Bem-vindo à geração Nextoo. altus evolução em automação Bem-vindo à geração Nextoo evolução em automação Série Nexto A nova geração de controladores A Altus apresenta a nova geração de Controladores Programáveis. A Série Nexto foi desenvolvida com o conceito

Leia mais

Modelos de Redes em Camadas

Modelos de Redes em Camadas Modelos de Redes em Camadas Prof. Gil Pinheiro 1 1. Arquitetura de Sistemas de Automação Sistemas Centralizados Sistemas Distribuídos Sistemas Baseados em Redes Arquitetura Cliente-Servidor 2 Sistemas

Leia mais

MasterTool em nova versão

MasterTool em nova versão Informativo Altus S.A. nº 60-1º Semestre de 2006 - Av. Theodomiro Porto da Fonseca,3101- B. Duque de Caxias - CEP 93020-080 - São Leopoldo/RS Contagem rápida na Série Ponto de UCPs Aumento da performance

Leia mais

Interface Ethernet DNP3 Servidor

Interface Ethernet DNP3 Servidor Descrição do Produto O módulo é uma interface de comunicação Ethernet para a UTR Hadron. Permite a integração da UTR HD3002 com centros de controle através do protocolo DNP3. Operando como um servidor

Leia mais

Prof. Manuel A Rendón M

Prof. Manuel A Rendón M Prof. Manuel A Rendón M MORAES, C. C. Engenharia de Automação Industrial, Cap. 6 Tanenbaum, Redes de Computadores, Cap. 1.2 AGUIRRE, L. A. Enciclopédia da Automática, Volume II, Cap. 15.3 Escravo é um

Leia mais

SISTEMA DE PISTA WAYNE FUSION. Conheça a nova face do. controle de pista.

SISTEMA DE PISTA WAYNE FUSION. Conheça a nova face do. controle de pista. SISTEMA DE PISTA WAYNE FUSION Conheça a nova face do controle de pista. Controle onde você mais precisa. Controle onde voc O Sistema de Pista Wayne Fusion permite uma interface ininterrupta de suas bombas,

Leia mais

Boa prática no desenv. dos projetos de automação na Bacia de Campos

Boa prática no desenv. dos projetos de automação na Bacia de Campos Boa prática no desenv. dos projetos de automação na Bacia de Campos Eng. Denyson Lima denyson@petrobras.com.br Petrobrás - Bacia de Campos - Plataformas Petrobrás - Bacia de Campos -Plataformas Macro Processo

Leia mais

UTR Hadron Solução Completa para Supervisão de Energia

UTR Hadron Solução Completa para Supervisão de Energia UTR Hadron Solução Completa para Supervisão de Energia Objetivo do Workshop Demonstrar aos participantes como a funcionalidade e as vantagens da Série Hadron agregam valor ao processo produtivo, através

Leia mais

CPs Altus na Internet

CPs Altus na Internet CPs Altus na Internet Programa do Workshop 1 - Conceitos Básicos da Web 2 - Vantagens da Web 3 - PO9900 WebGate 4 - PO9901 WebGate Plus 5 - Configuração do PO9900 e PO9901 6 - PO7091 Interface Ethernet

Leia mais

prof.edney@superig.com.br Redes de Computadores

prof.edney@superig.com.br Redes de Computadores prof.edney@superig.com.br Redes de Computadores Apresentação do professor, da disciplina, dos métodos de avaliação, das datas de trabalhos e provas; introdução a redes de computadores; protocolo TCP /

Leia mais

UMG 104-Mais do que um simples Multímetro UMG 104

UMG 104-Mais do que um simples Multímetro UMG 104 UMG 104 UMG 104-Mais do que um ples Multímetro O UMG 104 equipado com um DSP de 500 MHz (processador de sinal digital) é um analisador de tensão muito rápido e potente. A varredura contínua dos 8 canais

Leia mais

1. MEDIDORES E ANALISADORES DE QUALIDADE DE ENERGIA JANITZA

1. MEDIDORES E ANALISADORES DE QUALIDADE DE ENERGIA JANITZA Conteúdo 1. MEDIDORES E ANALISADORES DE QUALIDADE DE ENERGIA JANITZA... 2 1.1. UMG 103... 2 1.2. UMG 104... 2 1.3. UMG 96L e UMG 96... 3 1.4. UMG 96S... 3 1.5. UMG 96RM... 4 1.6. UMG 503... 4 1.7. UMG

Leia mais

Integração de Sistemas Óleo & Gás e Energia Elétrica

Integração de Sistemas Óleo & Gás e Energia Elétrica Integração de Sistemas Óleo & Gás e Energia Elétrica www..com.br Altus Com mais de 30 anos no desenvolvimento de tecnologia de vanguarda, a Altus é uma das maiores empresas no mercado brasileiro de automação

Leia mais

Manual de Utilização Cabeça PROFIBUS PO5063 e Cabeça Redundante PROFIBUS PO5063V4 MU209503 Rev. H 12/2004 Cód. Doc: 6209-503.0.

Manual de Utilização Cabeça PROFIBUS PO5063 e Cabeça Redundante PROFIBUS PO5063V4 MU209503 Rev. H 12/2004 Cód. Doc: 6209-503.0. Manual de Utilização Cabeça PROFIBUS PO5063 e Cabeça Redundante PROFIBUS PO5063V4 MU209503 Rev. H 12/2004 Cód. Doc: 6209-503.0 altus Condições Gerais de Fornecimento Nenhuma parte deste documento pode

Leia mais

Interface Ethernet IEC 60870-5-104

Interface Ethernet IEC 60870-5-104 Descrição do Produto O módulo é uma interface de comunicação Ethernet para a UTR Hadron. Permite a integração da UTR HD2 com centros de controle através do protocolo IEC 687-5-14. Operando como um servidor

Leia mais

WirelessHART Manager

WirelessHART Manager Descrição do Produto O uso de tecnologias de comunicação de dados sem fio em sistemas de automação industrial é uma tendência em crescente expansão. As vantagens do uso de tecnologia sem fio são inúmeras

Leia mais

altus Conectando-se via rádio Operação de CPs Piccolo como Unidades Terminais Remotas para controle, supervisão e aquisição de dados

altus Conectando-se via rádio Operação de CPs Piccolo como Unidades Terminais Remotas para controle, supervisão e aquisição de dados altus Informativo da Altus Sistemas de Informática S.A. nº 47 1 o Trimestre 2001 Av. São Paulo, 555 São Geraldo CEP 90230-161 Porto Alegre/ RS Conectando-se via rádio WebGate A empresa Eliane Revestimentos

Leia mais

Universidade Estadual de Londrina. Redes Industriais de Comunicação

Universidade Estadual de Londrina. Redes Industriais de Comunicação Universidade Estadual de Londrina Redes Industriais de Comunicação Redes Industriais Classificação Classificação Redes de controle Interligam o equipamentos e sistemas inteligentes de controle, como por

Leia mais

Manual de Utilização da Série Ponto Rev. C 10/2001 Cód. Doc: 6209-000.3. altus

Manual de Utilização da Série Ponto Rev. C 10/2001 Cód. Doc: 6209-000.3. altus Manual de Utilização da Série Ponto Rev. C 10/2001 Cód. Doc: 6209-000.3 altus Condições Gerais de Fornecimento Nenhuma parte deste documento pode ser copiada ou reproduzida de alguma forma sem o consentimento

Leia mais

Treinamentos 2014. GE Intelligent Platforms

Treinamentos 2014. GE Intelligent Platforms Treinamentos 2014 GE Intelligent Platforms Curso de Configuração e Operação Painel de Operação IHM Quick Panel Permitir ao aluno conhecer o Painel de Operação Quick Panel View IHM, suas características

Leia mais

ORKAN AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL LINHA GERAL DE PRODUTOS

ORKAN AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL LINHA GERAL DE PRODUTOS ORKAN AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL LINHA GERAL DE PRODUTOS SYSTEM SLIO Sistema de I/Os Remotos Simples e inteligente, o System Slio é um sistema de I/O s descentralizado, eficaz e moderno. Foi especialmente projetado

Leia mais

altus Desenvolva com TCP-IP e Profibus!

altus Desenvolva com TCP-IP e Profibus! altus Informativo da Altus Sistemas de Informática S.A. nº 50 4 o Trimestre 2001 Av. São Paulo, 555 São Geraldo CEP 90230-161 Porto Alegre/ RS Desenvolva com TCP-IP e Profibus! Redes de Comunicação, o

Leia mais

Soluções da Elipse garantem um melhor desempenho ao Centro de Pesquisas da Petrobras

Soluções da Elipse garantem um melhor desempenho ao Centro de Pesquisas da Petrobras Soluções da Elipse garantem um melhor desempenho ao Centro de Pesquisas da Petrobras Tecnologias da Elipse Software permitem controlar os sistemas de refrigeração e distribuição de energia elétrica aos

Leia mais

SUBESTAÇÕES. Comando de controle e Scada local

SUBESTAÇÕES. Comando de controle e Scada local SUBESTAÇÕES Comando de controle e Scada local COMANDO DE CONTROLE E SCADA LOCAL A solução fornecida pela Sécheron para o controle local e para o monitoramento das subestações de tração é um passo importante

Leia mais

Exportação de Gás consolida Altus na plataforma P-58

Exportação de Gás consolida Altus na plataforma P-58 Informativo Altus nº 84 - Agosto de 2014 BluePlant apresenta novidades Software HMI/SCADA da Altus traz funcionalidades exclusivas para área elétrica e suporte para ios Veja na página 3 Exportação de Gás

Leia mais

Programa do Workshop

Programa do Workshop Série Cimrex Programa do Workshop 1 - Série CIMREX 2 - Módulos de Expansão 3 - Funcionalidades da Série CIMREX 4 - CIMREX PROG 5 - Drivers de Comunicação 6 - Rede de Comunicação 7 - Transferência de Arquivos

Leia mais

Start Automation. altus evolução em automação

Start Automation. altus evolução em automação Start altus evolução em automação Níveis de automação Todo sistema de automação tem características únicas que exigem soluções personalizadas. Para cada necessidade específica de um projeto, a Altus possui

Leia mais

ASSOCIAÇÃO PROFIBUS www.profibus.org.br

ASSOCIAÇÃO PROFIBUS www.profibus.org.br Fundamentos e tecnologia do protocolo PROFIBUS Infra-estrutura de comunicação em Indústrias WORKSTATIONS Workstations Rede Industrial Fieldbus Ethernet Ethernet corporativa Rede corporativa LAN LAN Linking

Leia mais

DIRETORIA DE OPERAÇÃO - DO

DIRETORIA DE OPERAÇÃO - DO ANEXO II ESPECIFICAÇÕES PARA UCD / CONCENTRADOR DE DADOS A2. Unidade Controle Digital Remota / Concentrador de Dados 2.1. Introdução Esta seção tem a finalidade de especificar tecnicamente a Unidade de

Leia mais

Manual de Utilização Rede HART sobre PROFIBUS. Rev. C 08/2013 Cód. Doc.: MU209020

Manual de Utilização Rede HART sobre PROFIBUS. Rev. C 08/2013 Cód. Doc.: MU209020 Manual de Utilização Rede HART sobre PROFIBUS Rev. C 08/2013 Cód. Doc.: MU209020 Condições Gerais de Fornecimento Nenhuma parte deste documento pode ser copiada ou reproduzida sem o consentimento prévio

Leia mais

Comunicação Ethernet/Serial via Terminal Servers

Comunicação Ethernet/Serial via Terminal Servers Nota de Aplicação Comunicação Ethernet/Serial via Terminal Servers Sumário 1. Descrição... Erro! Indicador não definido. 1.1 Público-Alvo... 2 2. Conversor Ethernet-Serial com Protocolo MODBUS na Série

Leia mais

Catálogo de Produtos - Gestão Gráfica

Catálogo de Produtos - Gestão Gráfica Catálogo de Produtos - Gestão Gráfica Flexibilidade, confiabilidade e segurança na detecção de incêndios. Sistemas Endereçáveis Analógicos Módulos e Cartões de Comunicação Dispositivo de Análise de Laço

Leia mais

CONTROLADORES ELETRÔNICOS SICES. Linha de Produtos

CONTROLADORES ELETRÔNICOS SICES. Linha de Produtos CONTROLADORES ELETRÔNICOS SICES Linha de Produtos FAMÍLIA GC XXX GC 310: Controlador Simples AMF-ATS-SPM Emergência, falha dos canos principais, comutação GC 350: Controlador Avançado AMF-ATS-SPM Emergência,

Leia mais

Módulo de Comunicação

Módulo de Comunicação Descrição do Produto O módulo de comunicação é a interface de comunicação da Série FBs que adiciona 2 portas de comunicação as UCPs da Série FBs. O módulo ativa as portas de comunicação PORT3 (RS-232)

Leia mais

William Stallings Arquitetura e Organização de Computadores 8 a Edição

William Stallings Arquitetura e Organização de Computadores 8 a Edição William Stallings Arquitetura e Organização de Computadores 8 a Edição Capítulo 7 Entrada/saída Os textos nestas caixas foram adicionados pelo Prof. Joubert slide 1 Problemas de entrada/saída Grande variedade

Leia mais

Sistema de Deteçãode Fogo e Gás

Sistema de Deteçãode Fogo e Gás TRIÂNGULO DA COMBUSTÃO COMBUSTÍVEL (HIDROCARBONETO) OXIGÊNIO (AR) ENERGIA (FONTE INICIAL DE IGNIÇÃO) Sistema de Deteçãode Fogo e Gás Círculo de combustão limitada (EXPLOSÃO!) Combustível (hidrocarboneto)

Leia mais

FOUNDATION FIELDBUS NA INDÚSTRIA DE PROCESSO

FOUNDATION FIELDBUS NA INDÚSTRIA DE PROCESSO o PROTOCOLO FOUNDATION FIELDBUS NA INDÚSTRIA DE PROCESSO Sup. Eng. de Aplicação de Sistemas da YokogawaAmérica do Sul Neste trabalho discorre-se sobre a rede foundation fieldbus, situando-a dentro do universo

Leia mais

Evolução na Comunicação de

Evolução na Comunicação de Evolução na Comunicação de Dados Invenção do telégrafo em 1838 Código Morse. 1º Telégrafo Código Morse Evolução na Comunicação de Dados A evolução da comunicação através de sinais elétricos deu origem

Leia mais

Rede PROFIBUS DP com mestre Rockwell/ControLogix e remota Série Ponto

Rede PROFIBUS DP com mestre Rockwell/ControLogix e remota Série Ponto Nota de Aplicação NAP100 Rede PROFIBUS DP com mestre Rockwell/ControLogix e remota Série Ponto Sumário Descrição...1 1. Introdução...2 2. Instalação...3 3. Configuração...4 3.1 Projeto de Rede PROFIBUS...4

Leia mais

Discrete Automation and Motion. Produtos de automação Linhas AC500-eCo, AC500, CP400 e CP600

Discrete Automation and Motion. Produtos de automação Linhas AC500-eCo, AC500, CP400 e CP600 Discrete Automation and Motion Produtos de automação Linhas AC500-eCo, AC500, CP400 e CP600 Linhas AC500 e AC500-eCo flexibilidade e produtividade As linhas de controladores lógicos programáveis AC500

Leia mais

PO3042/PO3142 PO3242/PO3342

PO3042/PO3142 PO3242/PO3342 Manual de Utilização PO3042/PO3142 PO3242/PO3342 UCPs Série PONTO MU209104 Rev. I 07/2011 Cód. Doc: 6209-104.2 altus Condições Gerais de Fornecimento Nenhuma parte deste documento pode ser copiada ou

Leia mais

Controlador Programável Série Nexto

Controlador Programável Série Nexto Controlador Programável A é uma poderosa e completa série de Controladores Programáveis (CPs), com características exclusivas e inovadoras, destinada ao controle de processos de médio e grande porte ou

Leia mais

A ESCOLHA CERTA EM COMUNICAÇÕES WIRELESS

A ESCOLHA CERTA EM COMUNICAÇÕES WIRELESS A ESCOLHA CERTA EM COMUNICAÇÕES WIRELESS Descrição As necessidades de telemedição (ou telemetria) e telecomando têm sido cada vez mais utilizadas nas mais variadas aplicações, principalmente onde o volume

Leia mais

PROFIBUS PA E PROFIBUS DP

PROFIBUS PA E PROFIBUS DP PROFIBUS PA E PROFIBUS DP Francisco José Targino Vidal Paulo Sérgio da Câmara Vilela fjtv@ufrnet.br paulo@dca.ufrn.br LECA-DCA-UFRN Universidade Federal do Rio Grande do Norte Resumo: Este artigo descreve

Leia mais

Prof. Manuel A Rendón M

Prof. Manuel A Rendón M Prof. Manuel A Rendón M AGUIRRE, L. A. Enciclopédia da Automática, Volume II, Cap. 15 até 15.2.1 Moraes Engenharia de Automação Industrial 2ª. Edição LTC Cap.: 6.3 até 6.3.1 1. Primeira prova 32 pt 2.

Leia mais

SIMATIC Sistemas de visão Produtividade e qualidade asseguradas. integrador certificado: SOLUCOES INTELIGENTES

SIMATIC Sistemas de visão Produtividade e qualidade asseguradas. integrador certificado: SOLUCOES INTELIGENTES SIMATIC Sistemas de visão Produtividade e qualidade asseguradas integrador certificado: SOLUCOES INTELIGENTES Sistemas de visão Visão geral da linha de produtos Série SIMATIC VS720A - As câmeras inteligentes

Leia mais

TOPOLOGIAS FÍSICA. BARRAMENTO É a mais simples das três, pois nela um PC é ligado ao outro,usando apenas um único cabo coaxial.

TOPOLOGIAS FÍSICA. BARRAMENTO É a mais simples das três, pois nela um PC é ligado ao outro,usando apenas um único cabo coaxial. Topologia É um diagrama que descreve como os elementos de uma rede estão interligados. Esses elementos são chamados de NÓS, e podem ser computadores, impressoras e outros equipamentos. 1 Topologias de

Leia mais

Eng.º Domingos Salvador dos Santos. email:dss@isep.ipp.pt

Eng.º Domingos Salvador dos Santos. email:dss@isep.ipp.pt Sistemas e Planeamento Industrial DOMÓTICA REDES DE CAMPO Eng.º Domingos Salvador dos Santos email:dss@isep.ipp.pt Outubro de 2010 Outubro de 2010 2/20 REDES DE CAMPO Fieldbus Fieldbus Estrutura da Apresentação

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES HISTÓRICO E CONCEITOS

REDES DE COMPUTADORES HISTÓRICO E CONCEITOS REDES DE COMPUTADORES HISTÓRICO E CONCEITOS BREVE HISTÓRICO A década de 60 Surgiram os primeiros terminais interativos, e os usuários podiam acessar o computador central através de linhas de comunicação.

Leia mais

Relé Inteligente SRW 01 V4.0X

Relé Inteligente SRW 01 V4.0X Motores I Automação I Energia I Transmissão & Distribuição I Tintas Relé Inteligente SRW 01 V4.0X Manual da Comunicação Profibus DP Manual da Comunicação Profibus DP Série: SRW 01 Versão do Firmware:

Leia mais

CAPÍTULO 4 PROTOCOLOS INDUSTRIAIS PARTE 2

CAPÍTULO 4 PROTOCOLOS INDUSTRIAIS PARTE 2 25 CAPÍTULO 4 PROTOCOLOS INDUSTRIAIS PARTE 2 O Protocolo PROFIBUS O PROFIBUS (acrônimo de Process Field Bus) é o segundo tipo mais popular de sistema de comunicação em rede Fieldbus, ficando atrás somente

Leia mais

Redes Industriais. Centro de Formação Profissional Orlando Chiarini - CFP / OC Pouso Alegre MG Inst.: Anderson

Redes Industriais. Centro de Formação Profissional Orlando Chiarini - CFP / OC Pouso Alegre MG Inst.: Anderson Redes Industriais Centro de Formação Profissional Orlando Chiarini - CFP / OC Pouso Alegre MG Inst.: Anderson Capítulo 2 Meio Físicos A automação no meio produtivo Objetivos: Facilitar os processos produtivos

Leia mais

Prof. Manuel A Rendón M

Prof. Manuel A Rendón M Prof. Manuel A Rendón M AGUIRRE, L. A. Enciclopédia da Automática, Volume II, Cap. 16 MORAES, C. C. Engenharia de Automação Industrial, Cap. 6 Microeletrônica equipamentos microprocessados necessidade

Leia mais

EXPERIÊNCIA DA ALSTOM NA IMPLANTAÇÃO DE UM COG PARA OPERAÇÃO REMOTA DE PCH s ATRAVÉS DE COMUNICAÇÃO VIA SATÉLITE

EXPERIÊNCIA DA ALSTOM NA IMPLANTAÇÃO DE UM COG PARA OPERAÇÃO REMOTA DE PCH s ATRAVÉS DE COMUNICAÇÃO VIA SATÉLITE EXPERIÊNCIA DA ALSTOM NA IMPLANTAÇÃO DE UM COG PARA OPERAÇÃO REMOTA DE PCH s ATRAVÉS DE COMUNICAÇÃO VIA SATÉLITE Autores: Orlando Fernandes de Oliveira Neto Sebastião Gomes Neto Edson Ricardo da Rocha

Leia mais

Tecnologias de Automação na ALUNORTE. Apresentadora: Márcia Ribeiro Empresa: Alunorte/Hydro

Tecnologias de Automação na ALUNORTE. Apresentadora: Márcia Ribeiro Empresa: Alunorte/Hydro Tecnologias de Automação na ALUNORTE Apresentadora: Márcia Ribeiro Empresa: Alunorte/Hydro Sumário A Alunorte; Processo de Obtenção da Alumina; Automação na Alunorte; Sistemas Interligados; Projetos Futuros.

Leia mais

A Indústria de Óleo e Gás

A Indústria de Óleo e Gás A Indústria de Óleo e Gás Mauricio Barbarulo O&G Industry Consultant 26/Maio/2015 Rev 5058-CO900D Copyright 2013 Rockwell Automation, Inc. All Rights Reserved. A Rockwell Automation no Mundo Vendas Anuais

Leia mais

Por Érica Barcelos Fevereiro, 2012

Por Érica Barcelos Fevereiro, 2012 Por Érica Barcelos Fevereiro, 2012 2 INTRODUÇÃO Com a informatização dos sistemas nas empresas veio também o aumento da competitividade e isso fez com que a qualidade dos serviços fosse questionada. O

Leia mais

APRESENTAÇÃO DE PRODUTOS. Painéis de controle Controladores eletrônicos para grupos geradores

APRESENTAÇÃO DE PRODUTOS. Painéis de controle Controladores eletrônicos para grupos geradores APRESENTAÇÃO DE PRODUTOS Painéis de controle Controladores eletrônicos para grupos geradores APLICAÇÕES AMF Automatic Mains Failure em caso de falhas de alimentação da rede (Grupo gerador individual) ATS

Leia mais

Controlador de Bombas modelo ABS PC 441 Monitoramento e/ou Controle de Bombas e Estações de Bombeamento

Controlador de Bombas modelo ABS PC 441 Monitoramento e/ou Controle de Bombas e Estações de Bombeamento Controlador de Bombas modelo ABS PC 441 Monitoramento e/ou Controle de Bombas e Estações de Bombeamento 2 Uma Única Solução para Monitoramento e Controle Há várias formas de melhorar a eficiência e a confiabilidade

Leia mais

CANopen Rede para Máquinas & Instalações

CANopen Rede para Máquinas & Instalações Redes & Arquiteturas - SEB01 PAE CANopen Rede para Máquinas & Instalações Palestrante: Carlos POSSEBOM, Centro de Aplicações - Schneider Electric the Redes & Arquiteturas - SEB01 PAE CANopen Rede para

Leia mais

Manual de Utilização PX3414

Manual de Utilização PX3414 Manual de Utilização PX3414 Rev. A 01/2007 Cód. Doc.: MU212004 altus Condições Gerais de Fornecimento Nenhuma parte deste documento pode ser copiada ou reproduzida sem o consentimento prévio e por escrito

Leia mais

Topologias e abrangência das redes de computadores. Nataniel Vieira nataniel.vieira@gmail.com

Topologias e abrangência das redes de computadores. Nataniel Vieira nataniel.vieira@gmail.com Topologias e abrangência das redes de computadores Nataniel Vieira nataniel.vieira@gmail.com Objetivos Tornar os alunos capazes de reconhecer os tipos de topologias de redes de computadores assim como

Leia mais

GE Energy Management Industrial Solutions. Sistema de Gerenciamento de Motores. EntelliPro. Relé Inteligente. GE imagination at work

GE Energy Management Industrial Solutions. Sistema de Gerenciamento de Motores. EntelliPro. Relé Inteligente. GE imagination at work GE Energy Management Industrial Solutions Sistema de Gerenciamento de Motores EntelliPro Relé Inteligente GE imagination at work Funcionalidade e benefícios Fase de engenharia Funcionalidades Rápida inicialização,

Leia mais

inversores de frequência vacon para todas as necessidades de papel e celulose

inversores de frequência vacon para todas as necessidades de papel e celulose inversores de frequência vacon para todas as necessidades de papel e celulose 1 Depósito de madeira Pasta de celulose Descascador de madeira Picador Caldeira de biomassa Limpadores Refinadores Máquina

Leia mais

Uma LAN proporciona: Topologias. Tipos de rede:

Uma LAN proporciona: Topologias. Tipos de rede: Tipos de rede: Estritamente falando, uma rede local ou LAN (Local Area Network) é um grupo de computadores que estão conectados entre si dentro de uma certa área. As LANs variam grandemente em tamanho.

Leia mais

UMG 96S-Instrumento de medição universal com montagem embutida UMG 96S

UMG 96S-Instrumento de medição universal com montagem embutida UMG 96S UMG 96S UMG 96S-Instrumento de medição universal com montagem embutida Os instrumentos de medição universal com montagem embutida da família de produto UMG 96S foram principalmente concebidos para utilização

Leia mais

www.pdaengenharia.com.br

www.pdaengenharia.com.br www.pdaengenharia.com.br A PDA Engenharia é uma empresa voltada nas soluções de Engenharia elétrica e automação, com experiência nas áreas de montagem, manutenção, projetos elétricos de alta e baixa tensão,

Leia mais

XX SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA

XX SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA XX SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA Versão 1.0 GPC.YY 22 a 25 Novembro de 2009 Recife - PE GRUPO V GRUPO DE ESTUDO DE PROTEÇÃO, MEDIÇÃO E CONTROLE EM SISTEMA DE POTÊNCIA

Leia mais

OPT-700 - CONVERSOR SERIAL PARA FIBRA ÓPTICA

OPT-700 - CONVERSOR SERIAL PARA FIBRA ÓPTICA MANUAL DO USUÁRIO OPT-700 - CONVERSOR SERIAL PARA FIBRA ÓPTICA JUL / 05 OPT-700 VERSÃO 1 TM FOUNDATION O P T 7 0 0 M P smar www.smar.com.br Especificações e informações estão sujeitas a modificações sem

Leia mais