PSP Divisão de Matosinhos. Capacidade tonelagem. GNR Comando de Matosinhos

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PSP Divisão de Matosinhos. Capacidade tonelagem. GNR Comando de Matosinhos"

Transcrição

1 PEE Refinaria do Porto Anexo C Meios e recursos APC PSP Divisão de Matosinhos Veículo Viaturas ligeiras 8 Patrulhamento CPs Viaturas transporte pessoal 1 TP 12 Viaturas transporte pessoal 1 TP 21 Viaturas ligeiras 8 Patrulhamento CPs Veículo GNR Comando de Matosinhos Viatura Ligeira 9 Lugares Comando do Destacamento 1 Viatura Ligeira 5 Lugares Comando do Destacamento 3 Viatura Ligeira 9 Lugares Posto de Matosinhos 1 Viatura Ligeira 5 Lugares Posto de Matosinhos 2 Viatura Ligeira 9 Lugares Posto da Custóias 4 Viatura Ligeira 5 Lugares Posto da Custóias 1 Viatura Ligeira 9 Lugares Posto de Guifões 3 Viatura Ligeira 5 Lugares Posto de Guifões 1 Viatura Ligeira 9 Lugares Posto de Leça do Balio 1 Viatura Ligeira 5 Lugares Posto de Leça do Balio 1 Não têm veículos de carga Grupo da Lei e da Ordem: Embarcações: - Duas embarcações da PM. - 2 Pickup; - 1 Viatura mista (Renault Kangoo). Capitania do Porto de Leixões e Polícia Militar (PM) Nota: Em caso de necessidade estes meios serão reforçados. O tempo estimado para os reforços materiais e humanos chegarem ao local varia entre 1h (uma) a 3h (três). Grupo de 1ª Intervenção Socorro e Salvamento Embarcações: - Embarcação cabinada; - Semi-rígida PM; - Bote ISN; - Semi-rígida ISN;

2 - Embarcação Salva-vidas ISN. - 2 Pickup PM; - 1 Viatura mista PM (Renault Kangoo); - 1 Viatura Mista (Citroen Berlingo); - 1 Viatura. Nota: Em caso de necessidade estes meios terão de ser requeridos aos escalões superiores. Viatura Bombeiros Voluntários de Leixões VECI L água Quartel B.V. Leixões 1 P.S. Especial VUCI L água Quartel B.V. Leixões 1 P.S. Urbano VLCI L água Quartel B.V. Leixões 1 P.S. Ligeiro VETA L água INOP 1 P.S.L. Polivalente VOPE 02 Quartel B.V. Leixões 1 Veiculo operações específicas VTGC L água INOP 1 Auto tanque pesado VTGC L água INOP 1 Auto tanque pesado VTGC L água Quartel B.V. Leixões 1 Auto tanque pesado VE 30 Quartel B.V. Leixões 1 Auto escada 30mt. VTGP Lugares Quartel B.V. Leixões 1 Veiculo transporte pessoal ABTM 04 Quartel B.V. Leixões 1 Transporte pessoal VCOT 01 Quartel B.V. Leixões 1 Auto comando ABSC 02 Quartel B.V. Leixões 1 A M. Socorro ABCS 03 Quartel B.V. Leixões 1 A M. Socorro ABTD 01 Quartel B.V. Leixões 1 A M.T. Doentes ABTD 02 Quartel B.V. Leixões 1 A M.T. Doentes VAME 01 Quartel B.V. Leixões 1 Naufrágios salvamento de mar BRTP 01 Quartel B.V. Leixões 1 Embarcação de socorro BRTS 02 Quartel B.V. Leixões 1 Embarcação de socorro Outros equipamentos: - 1 Aparelho espuma; - Aparelho fumos; - 2 Extintores 250 kg pó; - 20 Extintores portáteis 6 kg pó; - 1 Material de desencarceramento; - 2 Geradores;

3 PEE Refinaria do Porto Anexo C Meios e recursos APC - 2 Moto-serras; - 4 Bombas submersíveis; - 12 Aparelhos respiratórios; - Material sapador diverso; - 6 Projectores; - 3 Moto-bombas médias; - 6 Lanternas; - 12 Escadas de lanças; - 4 Escadas de gancho. Viatura Bombeiros Voluntários de Matosinhos Leça VLCI 400 L água Quartel B.V. Matos.-Leça 1 VRCI L água Quartel B.V. Matos.-Leça 1 VUCI VECI L água 200 L espumífero L água 250 L espumífero Viatura Ligeira Combate Incêndios - TT Viatura Rural Combate Incêndios Pesado T.T. Quartel B.V. Matos.-Leça 2 Viatura Urbana Combate Incêndios Quartel B.V. Matos.-Leça 1 Viatura Especial Combate Incêndios VTTU L água Quartel B.V. Matos.-Leça 1 Viatura Tanque Táctico Urbano VTGC L água Quartel B.V. Matos.-Leça 2 Viatura Tanque Grande VSAT L água Quartel B.V. Matos.-Leça 1 Viatura Salvamento Apoio Táctico VE 25m Quartel B.V. Matos.-Leça 1 Viatura Escada VCOT Quartel B.V. Matos.-Leça 1 Viatura Comando Operações Tácticas VTPT Quartel B.V. Matos.-Leça 2 Viatura Transporte Pessoal Táctico ATD Quartel B.V. Matos.-Leça 3 Ambulância de Transporte Diverso VETA Quartel B.V. Matos.-Leça 1 Viatura Especial Transporte Apoio ATM Quartel B.V. Matos.-Leça 2 Ambulância de Transporte Múltiplo AS Quartel B.V. Matos.-Leça 3 Ambulância de Socorro BR 40 HP Quartel B.V. Matos.-Leça 2 Barco c/motor Outros equipamentos: - 3 Geradores de 2000 W; - 6 Projectores 1000 W; - 2 Moto-serras; - 1 Rebarbadeira; - 2 Moto-bombas pequenas 500 L/min.; - 2 Moto-bombas pequenas L/min.; Quartel B.V. Matos.-Leça 1 Atrelado c/ material socorro naufrago

4 - 1 Bomba submersível L /h; - 1 Gerador grande de espuma; - 1 Gerador pequeno de espuma; - 30 Extintores pó químico 6 kg do tipo ABC; - 12 Extintores pó químico 12 kg do tipo ABC; - 4 Extintores pó químico 50 kg do tipo ABC; - 6 Extintores pó químico 9 kg; - Extractos para espuma L; - 2 Fatos de protecção química; - 2 Fatos de aproximação; - 75 Calça e casaco de protecção; - 2 Mangas de salvação; - 2 Agulhetas canhão móveis; - 4 Cabos de força; - 2 Rádios fixos na Central (Obs.: Central); - 1 Rádios fixos na Central (Obs.: Protecção Civil); - 4 Rádios portáteis no Comando (Obs.: Protecção Civil); - 2 Rádios portáteis nos Chefes (Obs.: Apoio à Protecção Civil); - 1 Rádio portátil no Comando (Obs.: Banda baixa); - 3 Rádios portáteis no Comando (Obs.: Banda Marítima); - 1 Rádio fixo na Central (Obs.: CDOS); - 1 Rádios fixos na Central (Obs.: Banda Marítima); - 1 Rádios fixos na Central (Obs.: CB Amador). Viatura Bombeiros Voluntários de S. Mamede de Infesta VUCI-01- Renault L Quartel B.V. S.M. Infesta Monitor + espuma VUCI - 02 Mercedes L Quartel B.V. S.M. Infesta Monitor + 500lts espuma VUCI-05 Mitsubishi L Quartel B.V. S.M. Infesta Produtor espuma/extra VLCI-03 - UMM 500 L Quartel B.V. S.M. Infesta VLCI-04 -Toyota 600 L Quartel B.V. S.M. Infesta Com guincho VUTT-01 Mercedes L Quartel B.V. S.M. Infesta VTTU-02 Iveco L Quartel B.V. S.M. Infesta Alta e baixa pressão VETA-01 Land Rover 100 L Quartel B.V. S.M. Infesta Material de desencarceramento VETA- 02 UMM Quartel B.V. S.M. Infesta Apoio e iluminação AE Mercedes Quartel B.V. S.M. Infesta Escada 30 mt + guincho

5 PEE Refinaria do Porto Anexo C Meios e recursos APC Viatura VCOT-01 Nissan Patrol Quartel B.V. S.M. Infesta Comando ABSC 01 Fiat Quartel B.V. S.M. Infesta Emergência Pré-Hospital ABSC-02 - Volkswagen Quartel B.V. S.M. Infesta Emergência Pré-Hospital ABCS-03 Iveco Quartel B.V. S.M. Infesta Emergência Pré-Hospital ABTM-01 Mercedes Quartel B.V. S.M. Infesta Transporte de doentes ABTM-02 - Volkswagen Quartel B.V. S.M. Infesta Transporte doentes Elevador ABTM-03 - Renault Quartel B.V. S.M. Infesta Transporte doentes Elevador VOPE-01 Toyota 9 Lugares Quartel B.V. S.M. Infesta Transporte de pessoal VOPE-02 Toyota 9 Lugares Quartel B.V. S.M. Infesta Transporte de pessoal Outros equipamentos: - 2 Geradores de corrente 380/220 volts no Veta-02 e no Parque de Viaturas; - 1 Geradores de corrente 220/110 volts no Parque de Viaturas; - 1 Moto Serra no Parque de Viaturas; - 2 Electro Serras no Parque de Viaturas; - 1 Gerador de Espuma /ventilador no VUCI-05; - 1 Tiford de 3T no VETA-02 ; - 1 Garibald de 5T na Arrecadação; - 5 Projectores de e 500 no Veta-02 e no Parque de Viaturas; - 6 Aparelhos respiratórios na Viaturas; - 2 Fatos protecção química nos VTTU-02 e VUCI-05; - 1 Fato de aproximação no VLCI-04; - 5 Moto-Bombas ligeiras no Parque viaturas. Bombeiros Voluntários de Leça do Balio Viatura Pronto socorro pesado L 1 Pronto socorro médio L 1 Pronto socorro médio L 1 Pronto socorro florestal L 1 Todo Terreno Pronto socorro ligeiro 1 Unid. Bombagem-TT Auto sapador médio PB kg 1 Auto escada mecânica 25 m 1 Auto tanque pesado L 1 Auto-comando ligeiro 1 Auto-reboque 1 Auto tanque pesado L 2 Auto macas socorro C/ 2 macas 5

6 Viatura Auto macas transporte C/ macas 2 Transporte ligeiro pessoal 9 lugares 4 Transporte pesado pessoal 36 lugares 1 Bote pneumático 1 Motor 50 HP Recursos Técnicos: Hospital Pedro Hispano Permanentemente disponíveis Reforços em situações de acidentes graves Nível 1 Nível 2 Nível 3 Os existentes noutros Serviços, armazéns e depósitos do hospital. Reforços de sangue, soro e meios auxiliares de diagnóstico. O material cirúrgico, Material Cirúrgico: Material que permite a abertura de 12 sistemas de estabilização, salas. ventiladores, instalações de Esterilização: O serviço assegura permanentemente oferta radiologia, sangue e soro, de material cirúrgico (entre o material em stock e entre outros, disponíveis no reesterilização). Serviço de Urgência. Ventiladores para CI: 20 (10 instalados na SCIC, 8 na SCIM, 1 na U Recobro Central, 1 na Sala Emergência). Ventiladores para as Salas de Operações: 12 Instalados e 2 em stock. Hospitalar: Mobilizáveis em situação de catástrofe ou calamidade Os requisitados aos fornecedores habituais e hospitais e clínicas (particulares e públicos) que podem ser utilizados como expansão do hospital para a recepção de doentes transferidos depois de estabilizados. Permanentemente disponíveis Reforços em situações de acidentes graves Nível 1 Nível 2 Nível 3 Áreas não habitualmente destinadas à do Internamento: hospitalização (ampliação do hospital): 436 Camas Incluindo: UCI: Salas com possibilidade de 2 camas - CI: 18 camas; completamente equipadas na UCI (requisitar - U.C. Intermédios: 24 camas (10 Med. camas ao armazém). + 6 Cir. + 4 Neuroc. + 4 Ortopedia) Hospital de Dia: 6 Camas + 9 cadeirões. - OBS: 16 camas; Ala O: para 24 doentes. - U Recobro Central: 10 Cabeceiras; Corredores dos diversos Serviços de - U. Recobro Ambulatório: 5 Internamento: Estima-se capacidade para Cabeceiras; total de 60 doentes (não há macas nem - Bloco Operatório Central: 10 Salas; camas nos Serviços, utilizáveis para esse -Bloco Operatório Ambulatório: 2 fim). salas. Ocupação de áreas próximas do Serviço de Secretariado do SU verifica pelo sistema Urgência: informático as vagas disponíveis a cada Zona de colheitas: Para atendimento normal. momento nos diversos serviços. Consulta externa de pediatria: Área verde. Mobilizáveis em situação de catástrofe ou calamidade Zonas de expansão, como sendo os hospitais e clínicas situadas nas proximidades. Possibilidade de recorrer ao apoio dos Hospitais de S. João, Sto. António, Vila do Conde, Póvoa do Varzim (os dois últimos com menores recursos técnicos e humanos que o HPH). Autonomia dos Serviços:

7 PEE Refinaria do Porto Anexo C Meios e recursos APC Permanentemente disponíveis Reforços em situações de acidentes graves Nível 1 Nível 2 Nível 3 Os fármacos e material clínico normalmente existente nos serviços. A reserva de água do hospital em depósitos, garante a sua autonomia durante 11 horas. Os dois grupos de geradores existentes garantem o abastecimento de corrente eléctrica das áreas vitais do hospital em situações de emergência. Transportes: Farmácia: Em consumos médios normais stocks de medicamentos para 1 mês e de soros para uma semana. Sangue: Autonomia sempre assegurada através do IPS. Gases Medicinais: Autonomia em consumos normais para no mínimo 2 dias. Com excepção das garrafas portáteis com uma autonomia máxima de 1 dia. Alimentos: Autonomia garantida através da empresa contratada. Mobilizáveis em situação de catástrofe ou calamidade As disponibilidades em farmácia e indústrias farmacêuticas da zona e dos hospitais mais próximos, incluindo o Militar do Porto. Solicitar a presença de voluntários e associações de dadores. O fornecimento de gases medicinais deverá ser assegurado pelas empresas fornecedoras. Os estabelecimentos comerciais, supermercados e grandes superfícies serão fontes potenciais tanto do fornecimento de alimentação como de roupas e agasalhos. Permanentemente disponíveis Reforços em situações de acidentes graves Nível 1 Nível 2 Nível 3 Os normalmente assegurados pelos Bombeiros Voluntários de Leixões, Recursos a ambulâncias do INEM Matosinhos Leça, Leça do Balio e S. (CODU) e dos bombeiros a Mamede de Infesta e Cruz Vermelha coordenar pelo Centro Distrital de de Matosinhos. Operações de Socorro (CDOS). O heliporto consta da lista Nacional das estruturas a utilizar, em caso de evacuações aéreas. Sistemas de Informação, Comunicação e Transmissões: Mobilizáveis em situação de catástrofe ou calamidade Mobilização ainda através do CDOS de ambulâncias dos Corpos de Bombeiros, das Forças Armadas e de Segurança e da Cruz Vermelha Portuguesa. Recurso a ambulâncias do INEM (CODU) e de empresas de ambulâncias privadas. Permanentemente disponíveis Reforços em situações de acidentes graves Nível 1 Nível 2 Nível 3 A Central de Detecção e Aviso / Central Telefónica Reforço do Centro de asseguram as ligações do Serviço de Urgência e Informações e Comunicação e da restante estrutura interna dos planos. da Central de detecção e Aviso. As informações às famílias e aos órgãos de comunicação social (OCS) são da responsabilidade do Director do Serviço de Urgência / Chefe da Equipa de Urgência ou do Gabinete de Crise. O emissor receptor (E/R) instalado na Central de Detecção e Aviso, assegura as ligações alternativas ao SMPC de Matosinhos e ao Centro Distrital de Operações de Socorro (CDOS). O Centro de Comando poderá criar um Centro Coordenador de Doentes Urgentes (CODU), para comunicação permanente com os Centros de Apoio Psicossocial e Informação e Comunicação. Mobilizáveis em situação de catástrofe ou calamidade Em situações extremas, utilizar o auxílio dos órgãos de comunicação social (OCS) e radioamadores (RA) para transmitir comunicados e evitar a saturação das comunicações internas e externas. A coordenação dos RA será competência do Serviço Nacional de Bombeiros e Protecção Civil, através do Centro Distrital de Operações de Socorro e das Associações de Radioamadores da área. Delegado de Saúde - 1 Veículo ligeiro de 5 lugares. A viatura está aparcada na Rua Alfredo Cunha, 365 em Matosinhos, a pessoa responsável pelo aparcamento é o segurança da Unidade de Saúde.

8 - 1 Saco de Emergência Médica. Dispõe ainda de um parque de estacionamento exterior na Rua Alfredo Cunha, 365 Matosinhos. Centros de Saúde Centro de Saúde de Leça da Palmeira Tipo de Viatura Quantidade Morada aparcamento Responsável Obs. Ford 1 Rua Alberto Laura Moreira júnior, 63 Smart 2 Leça da Palmeira Enf. Luís Barriga Negra (Enf. Chefe) Dr. Cruz Santos (Director) Estas viaturas não servem para transportar doentes mas podem transportar material médico. - 1 Saco de emergência; - 1 Desfibrilhador Automático Externo; - 1 Bala de oxigénio; - 1 Aspirador Portátil; - 1 Nebulizador; - 1 Monitor de pressões não Invasivas portátil. Centro de Saúde de Matosinhos Tipo de Viatura Quantidade Morada aparcamento Responsável Obs. Ford Fiesta 2 Smart Fortwo 2 Fiat Punto 1 Rua Alfredo Cunha, 365 Matosinhos Direcção do Centro de Saúde Estas viaturas fazem apoio domiciliário. - 1 Saco de emergência com Desfibrilhador Automático Externo; - Material de primeiros socorros próprios de um Centro de Saúde; - Extintores; - 2 Hidrantes. Espaços Descobertos: - Dispõe de um parque de estacionamento exterior na Rua Alfredo Cunha, 365 Matosinhos. Centro de Saúde de S. Mamede Infesta

9 PEE Refinaria do Porto Anexo C Meios e recursos APC Tipo de Viatura Quantidade Morada aparcamento Responsável Obs. Daewoo Matiz 1 Smart Fortwo 4 Rua Godinho Faria, 731 S. Mamede Infesta Enfermeira Chefe de Serviço Elisabete Moura - 1 Mala de emergência; - Desfibrilhador Automático Externo; - 1 Bala de oxigénio e aspirador portátil. Centro de Saúde da Senhora da Hora - 5 Viaturas ligeiras de dois lugares, aparcados na Rua da Lagoa s/nº à responsabilidade do Centro de Saúde da Senhora da Hora. - 1 Saco de emergência; - Desfibrilhador Automático; - Monitor Cardíaco portátil; - Aspirador portátil; - 3 Balas de oxigénio. Espaços Descobertos: - Dispõe de um parque de estacionamento exterior na Rua da Lagoa s/nº com o contacto telefónico e o fax INEM Tipo de Viatura Quantidade Morada aparcamento Responsável Obs. Ambulâncias de Socorro Viaturas Médicas de Emergência e Reanimação Helicóptero de Emergência Médica Viatura de Intervenção em Catástrofe Motociclo de Emergência Viaturas aparcadas em base INEM do Concelho de Matosinhos e no Distrito do Porto Não existe responsável específico pelo aparcamento. A Activação dos meios é da responsabilidade do Centro de Orientação de Doentes Urgentes (CODU)

10 - de montagem de Postos Médico Avançado no Local de Ocorrência. Cruz Vermelha Núcleo de Matosinhos Tipo de Viatura Quantidade Morada aparcamento Responsável Ambulância de socorro tipo B 1 Viatura de transporte de 9 lugares sentados e com capacidade para transportar 3 cadeiras de rodas com elevador 1 Rua Brito e Cunho, 332 Matosinhos Paulo Rua Ângela Cabral (Comandante) Viatura de passageiros com a capacidade de nove lugares 1 Espaços Cobertos: - Unidade da Cruz Vermelha Portuguesa - Núcleo de Matosinhos, na Rua Brito e Cunha, 332 Matosinhos com cerca de 200 m 2 de área coberta. Contacto telefónico e fax

Câmara Municipal de Matosinhos Plano de Emergência Externo REFINARIA DO PORTO Petrogal

Câmara Municipal de Matosinhos Plano de Emergência Externo REFINARIA DO PORTO Petrogal Câmara Municipal de Matosinhos Plano de Emergência Externo REFINARIA DO PORTO Petrogal MAIO 2011 4. Informação complementar 4.1 Secção I 4.1.1 Mecanismos da estrutura de Protecção Civil Estrutura de Operações

Leia mais

BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DE PAÇOS DE FERREIRA REGULAMENTO INTERNO

BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DE PAÇOS DE FERREIRA REGULAMENTO INTERNO BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DE PAÇOS DE FERREIRA REGULAMENTO INTERNO Despacho nº /DNB/2008 Nos termos do previsto no n.º 2 do artigo 6º, do Decreto-Lei n.º 247/2007 de 27 de Junho e no uso das competências delegadas

Leia mais

Veículos que integram o Sistema de Protecção e Socorro Referência: Substitui a NOP: 5101/2005 23 MAI 2005

Veículos que integram o Sistema de Protecção e Socorro Referência: Substitui a NOP: 5101/2005 23 MAI 2005 Data: 26 JUN 09 Homologo: O Presidente Assunto: Veículos que integram o Sistema de Protecção e Socorro Referência: Substitui a : /2005 23 MAI 2005 Planeamento/Execução: I-J-L-M-N Conhecimento: A-B-C-D-E-F-G-H-K-MA-

Leia mais

PLANO MUNICIPAL DE EMERGÊNCIA DE PROTECÇÃO CIVIL DE ANGRA DO HEROÍSMO

PLANO MUNICIPAL DE EMERGÊNCIA DE PROTECÇÃO CIVIL DE ANGRA DO HEROÍSMO CÂMARA MUNICIPAL DE ANGRA DO HEROÍSMO PLANO MUNICIPAL DE EMERGÊNCIA DE PROTECÇÃO CIVIL DE ANGRA DO HEROÍSMO ILHA TERCEIRA 2008 SERVIÇO MUNICIPAL DE PROTECÇÃO CIVIL DA CÂMARA MUNICIPAL DE ANGRA DO HEROÍSMO

Leia mais

PLANO MUNICIPAL DE EMERGÊNCIA DE PROTECÇÃO CIVIL DE ALVAIÁZERE

PLANO MUNICIPAL DE EMERGÊNCIA DE PROTECÇÃO CIVIL DE ALVAIÁZERE PLANO MUNICIPAL DE EMERGÊNCIA DE PROTECÇÃO CIVIL DE ALVAIÁZERE PARTE II Índice 1. CONCEITO DE ACTUAÇÃO...3 1.1. COMISSÕES DE PROTECÇÃO CIVIL...3 1.1.1 Missão...3 1.1.2 Competências da Comissão Municipal

Leia mais

Gestão de Riscos. Relatório Visita aos Bombeiros Voluntários de Loulé

Gestão de Riscos. Relatório Visita aos Bombeiros Voluntários de Loulé Ano Lectivo de 2010 2011 Licenciatura em Gestão de Bio Recursos Gestão de Riscos Relatório Visita aos Bombeiros Voluntários de Loulé Docente: Prof. Doutor Manuel Rebelo Marques Índice Índice Discente:

Leia mais

Sempre que ligar o 112 colabore com o operador de modo a deixar claro os três Pontos Seguintes:

Sempre que ligar o 112 colabore com o operador de modo a deixar claro os três Pontos Seguintes: 2ª Edição - 2º Trimestre de 2014 AHBVLAGOS Mensagem da Direcção AHBVLagos Tendo sido bem recebida a 1º edição da news letter do 1º. Trimestre de 2014, decidimos continuar com esta forma de informação aos

Leia mais

Índice geral. Apresentação. Prólogo à 2.ª edição. Sumário. Siglas. Agradecimentos. 1. Introdução. 2. O risco de incêndio

Índice geral. Apresentação. Prólogo à 2.ª edição. Sumário. Siglas. Agradecimentos. 1. Introdução. 2. O risco de incêndio Índice geral 3 Prólogo à 2.ª edição 5 Sumário 7 Siglas 9 Agradecimentos 11 1. Introdução 13 Tipificação dos incêndios... Causas de incêndio... Consequências dos incêndios... 2.3.1. Considerações gerais...

Leia mais

ANEXO B - Meios e Recursos

ANEXO B - Meios e Recursos ANEXO B - Meios e Recursos Meios ao dispor do operador: Viaturas: O Operador tem ao dispor para situações de emergência 7 viaturas para combate incêndio, dessa existem: As viaturas de extracto espumífero

Leia mais

EXERCÍCIO LIVEX RODOLIZ

EXERCÍCIO LIVEX RODOLIZ Planeamento de Emergência Protecção Civil 3º Ano - 1º Semestre 2009/10 EXERCÍCIO LIVEX RODOLIZ Docente: Discentes: Manuel João Morais Ribeiro Armando João Ferreira de Sousa Aluno n.º 2070778 Filipe Augusto

Leia mais

ANEXO A Despesas Comparticipadas por Dispositivo Dispositivos DECIF 15MAIO A 15 OUT Incêndios Rurais 01JAN a 14MAI 16OUT a 31 DEZ Alerta Amarelo ou Superior Excluindo Incêndios Florestais 01JAN a 31DEZ

Leia mais

2 Organização da resposta

2 Organização da resposta 2 Organização da resposta 2.1 Conceito de actuação No exercício de funções de responsável municipal da política de protecção civil, o Presidente da Câmara Municipal, para cumprimento da sua missão, deverá

Leia mais

NOTA TÉCNICA nº 08 Complementar do Regime Jurídico de SCIE

NOTA TÉCNICA nº 08 Complementar do Regime Jurídico de SCIE NOTA TÉCNICA nº 08 Complementar do Regime Jurídico de SCIE RESUMO Definir o tempo de resposta exigido ao socorro e os meios humanos e materiais adequados ao combate a incêndios (grau de prontidão), para

Leia mais

Escola básica 2,3 ciclos da Alembrança. Os bombeiros. Ano lectivo 2008/09. Disciplina: Área de projecto. Professor: Hélder Baião

Escola básica 2,3 ciclos da Alembrança. Os bombeiros. Ano lectivo 2008/09. Disciplina: Área de projecto. Professor: Hélder Baião Escola básica 2,3 ciclos da Alembrança Os bombeiros Ano lectivo 2008/09 Disciplina: Área de projecto Professor: Hélder Baião Trabalho realizado por: - António Rodrigues nº4 - Jorge Moreira nº13 - Miguel

Leia mais

PLANO MUNICIPAL DE EMERGÊNCIA DE PROTECÇÃO CIVIL DE CAMPO MAIOR

PLANO MUNICIPAL DE EMERGÊNCIA DE PROTECÇÃO CIVIL DE CAMPO MAIOR PLANO MUNICIPAL DE EMERGÊNCIA DE PROTECÇÃO CIVIL DE CAMPO MAIOR ÍNDICE ÍNDICE... 2 ÍNDICE DE FIGURAS... 5 ÍNDICE DE QUADROS... 7 PARTE I ENQUADRAMENTO GERAL DO PLANO... 8 1 INTRODUÇÃO... 8 2 ÂMBITO DE

Leia mais

Etapas do Manual de Operações de Segurança

Etapas do Manual de Operações de Segurança OPERAÇÕES www.proteccaocivil.pt DE SEGURANÇA CARACTERIZAÇÃO DO ESPAÇO IDENTIFICAÇÃO DE RISCOS ETAPAS LEVANTAMENTO DE MEIOS E RECURSOS ESTRUTURA INTERNA DE SEGURANÇA PLANO DE EVACUAÇÃO PLANO DE INTERVENÇÃO

Leia mais

LISTA DE BENEFÍCIOS. Desconto na contratação de viagens desde que requisitadas através da LBP. AINDA NÃO DISPONÍVEL. AGUARDAR INFORMAÇÃO.

LISTA DE BENEFÍCIOS. Desconto na contratação de viagens desde que requisitadas através da LBP. AINDA NÃO DISPONÍVEL. AGUARDAR INFORMAÇÃO. LIGA DOS BOMBEIROS PORTUGUESES LISTA DE BENEFÍCIOS 1- FARDAMENTO E EQUIPAMENTO (ANEXO A) Desconto de 10% na aquisição, a pronto pagamento ou à cobrança, de todas as peças regulamentares de fardamento à

Leia mais

Escola Secundária D. Duarte

Escola Secundária D. Duarte 1. CARACTERIZAÇÃO DO ESPAÇO 1.1 Localização geográfica A Escola Secundária D. Duarte fica situada na Rua António Augusto Gonçalves em Santa Clara Coimbra. Vias de acesso para socorros exteriores: Protecção

Leia mais

PLANO MUNICIPAL DE EMERGÊNCIA DE PROTECÇÃO CIVIL DE ELVAS

PLANO MUNICIPAL DE EMERGÊNCIA DE PROTECÇÃO CIVIL DE ELVAS PLANO MUNICIPAL DE EMERGÊNCIA DE PROTECÇÃO CIVIL DE ELVAS ELABORADO POR: SERVIÇO MUNICIPAL DE PROTECÇÃO CIVIL DO MUNICÍPIO DE ELVAS PMEPC DE ELVAS Parte I ENQUADRAMENTO GERAL ÍNDICE Parte I ENQUADRAMENTO

Leia mais

TRANSPORTE INTER-HOSPITALAR PEDIÁTRICO DA REGIÃO NORTE NORMAS DE ACTIVAÇÃO E CRITÉRIOS DE TRANSPORTE

TRANSPORTE INTER-HOSPITALAR PEDIÁTRICO DA REGIÃO NORTE NORMAS DE ACTIVAÇÃO E CRITÉRIOS DE TRANSPORTE TRANSPORTE INTER-HOSPITALAR PEDIÁTRICO DA REGIÃO NORTE NORMAS DE ACTIVAÇÃO E CRITÉRIOS DE TRANSPORTE O sistema de Transporte Inter-hospitalar Pediátrico (TIP) foi formalmente criado por protocolo entre

Leia mais

CORPO DE BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DE VIDAGO REGULAMENTO INTERNO

CORPO DE BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DE VIDAGO REGULAMENTO INTERNO CORPO DE BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DE VIDAGO REGULAMENTO INTERNO 2 Despacho nº /DNB/2008 Nos termos do previsto no n.º 2 do artigo 6º, do Decreto-Lei n.º 247/2007 de 27 de Junho e no uso das competências delegadas

Leia mais

Parte III Áreas de Intervenção

Parte III Áreas de Intervenção Parte III Áreas de Intervenção 53 1. Administração de Meios e Recursos A área de intervenção de administração de meios e recursos estabelece os procedimentos e instruções de coordenação quanto às actividades

Leia mais

NOTAS, NOTÍCIAS E RECENSÕES

NOTAS, NOTÍCIAS E RECENSÕES territorium 21 NOTAS, NOTÍCIAS E RECENSÕES 169 PLANO PRÉVIO DE INTERVENÇÃO - POSTO DE ABASTECIMENTO DE COMBUSTÍVEL GALP* Joaquim Paulo Silva de Jesus Consultor de Segurança, Gestão de Riscos e Protecção

Leia mais

2. MISSÃO COMUM A TODAS AS ENTIDADES E ORGANISMOS DE APOIO IMPLANTADOS NO CONCELHO DE SINES

2. MISSÃO COMUM A TODAS AS ENTIDADES E ORGANISMOS DE APOIO IMPLANTADOS NO CONCELHO DE SINES 2. MISSÃO COMUM A TODAS AS ENTIDADES E ORGANISMOS DE APOIO IMPLANTADOS NO CONCELHO DE SINES Colaboram com o SMPC ou o CMOEPC (se estiver activado) na actualização do inventário dos seus meios e recursos.

Leia mais

Curso de Formação Profissional em Primeiros Socorros. Curso de Formação Profissional em Primeiros Socorros

Curso de Formação Profissional em Primeiros Socorros. Curso de Formação Profissional em Primeiros Socorros Curso de Formação Profissional em Primeiros Socorros Formador Credenciado Eng. Paulo Resende Dezembro de 2013 Email: segur.prociv@campusdolumiar.pt Tlm: 910 450 861 Se não atender deixar SMS Atenção: Extintores

Leia mais

Desconto nas visitas às Grutas de Mira D Aire para os aderentes da Juvebombeiro mediante a apresentação do respectivo cartão.

Desconto nas visitas às Grutas de Mira D Aire para os aderentes da Juvebombeiro mediante a apresentação do respectivo cartão. LISTA DE BENEFÍCIOS 1- FARDAMENTO E EQUIPAMENTO (ANEXO A) Desconto de 10% na aquisição, a pronto pagamento ou à cobrança, de todas as peças regulamentares de fardamento à venda no Núcleo de Fardamentos

Leia mais

Check-list Adequação e Conforto das Instalações

Check-list Adequação e Conforto das Instalações 1. Acessos 1.1. Acessos e mobilidade 1.1.1. SINAS@Hospitais A - ADEQUAÇÃO DAS INSTALAÇÕES Garante rampas de acesso, ou meios equivalentes, para pessoas com mobilidade reduzida 1.1.2. Mantém actualizada

Leia mais

GOVERNO CIVIL DE CASTELO BRANCO

GOVERNO CIVIL DE CASTELO BRANCO Título Página Parte I Enquadramento Geral do Plano 1. Introdução 4 2. Âmbito de Aplicação 5 3. Objectivos Gerais 5 4. Enquadramento Legal 6 5. Antecedentes do processo de planeamento 6 6. Articulação com

Leia mais

SISTEMA INTEGRADO DE EMERGÊNCIA MÉDICA

SISTEMA INTEGRADO DE EMERGÊNCIA MÉDICA SISTEMA INTEGRADO DE EMERGÊNCIA MÉDICA OBJECTIVOS No final desta unidade modular, os formandos deverão ser capazes de: 1. Descrever a organização e o funcionamento do Sistema Integrado de Emergência Médica.

Leia mais

Curso de Formação de Elementos do Quadro de Comando e de Ingresso na Carreira de Oficial Bombeiro Estrutura modular

Curso de Formação de Elementos do Quadro de Comando e de Ingresso na Carreira de Oficial Bombeiro Estrutura modular Curso de Formação de Elementos do Quadro de Comando e de Ingresso na Carreira de Oficial Bombeiro Estrutura modular Módulo Organização Jurídica Administrativa e Operacional (QC801) Unidades de Formação

Leia mais

1) Torres: Pronto atendimento foi acoplado ao hospital centralização superlotação. 2) Terra de Areia: Poucos recursos, atendimentos simples

1) Torres: Pronto atendimento foi acoplado ao hospital centralização superlotação. 2) Terra de Areia: Poucos recursos, atendimentos simples UNIDADES DE PRONTO ATENDIMENTO 24H 1) Torres: Pronto atendimento foi acoplado ao hospital centralização superlotação 2) Terra de Areia: Poucos recursos, atendimentos simples Hospital de referência é Capão

Leia mais

Preparação para emergências médicas

Preparação para emergências médicas 4 Preparação para emergências médicas Se o seu filho tiver uma emergência médica, telefone para o 911 ou dirija-se imediatamente ao serviço de urgência (pronto-socorro) do hospital mais próximo. Uma emergência

Leia mais

CORPO DE BOMBEIROS DA TRAFARIA REGULAMENTO INTERNO. Regulamento Interno do Corpo de Bombeiros da Trafaria

CORPO DE BOMBEIROS DA TRAFARIA REGULAMENTO INTERNO. Regulamento Interno do Corpo de Bombeiros da Trafaria REGULAMENTO INTERNO Regulamento Interno do Corpo de Bombeiros da Trafaria Despacho nº /DNB/2008 Nos termos do previsto no n.º 2 do artigo 6º, do Decreto-Lei n.º 247/2007 de 27 de Junho e no uso das competências

Leia mais

HOSPITAL DAS FORÇAS ARMADAS

HOSPITAL DAS FORÇAS ARMADAS Lista Telefónica HOSPITAL DAS FORÇAS ARMADAS Polo de Lisboa Fev-14 LISTA TELEFÓNICA DO HFAR/PL Central de Atendimento (24 Horas) SERVIÇOS Extensão DDI 508 777 508 729 217519777 Call Center de Marcação

Leia mais

Plano de Actividades. Orçamento. Para

Plano de Actividades. Orçamento. Para ASSOCIAÇÃO HUMANITÁRIA DOS BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS Plano de Actividades e Orçamento Para 2012 Albergaria-a-Velha, 09 de Dezembro de 2011 CONSERVATÓRIA DO REGISTO COMERCIAL Nº 001 Sumário Introdução 3 Capítulo

Leia mais

Resposta Hospitalar à Catástrofe Externa e Emergência Interna. Abílio Casaleiro

Resposta Hospitalar à Catástrofe Externa e Emergência Interna. Abílio Casaleiro Resposta Hospitalar à Catástrofe Externa e Emergência Interna 27.02.2015 Apresentação do Hospital de Cascais Plano de Catástrofe Externa Plano de Emergência Interna Hospital de Cascais - Caracterização

Leia mais

Esquemas. & diagramas. caderno 9

Esquemas. & diagramas. caderno 9 Esquemas & diagramas caderno 9 Segurança contra incêndios em edifícios > Simbologia gráfica para plantas Legenda para projectos de SCIE 1 - Resistência ao fogo Elemento resistente ao fogo com função de

Leia mais

Sistema Integrado de Operações de Protecção e Socorro (SIOPS)

Sistema Integrado de Operações de Protecção e Socorro (SIOPS) Anteprojecto de decreto-lei Sistema Integrado de Operações de Protecção e Socorro (SIOPS) As acções de protecção civil integram, obrigatoriamente, agentes e serviços que advêm de organismos do Estado,

Leia mais

Investimentos no distrito do Porto são contratualizados hoje, na CCDR-N

Investimentos no distrito do Porto são contratualizados hoje, na CCDR-N NOTA DE IMPRENSA Investimentos no distrito do Porto são contratualizados hoje, na CCDR-N BOMBEIROS DA REGIÃO DO NORTE RECEBEM 10 MILHÕES DE EUROS PARA REFORÇO DOS MEIOS A autoridade de gestão do ON.2 O

Leia mais

ética rigor confiança

ética rigor confiança ELNOR PHARMA wherever you are we take care ética rigor confiança ELNOR PHARMA A Elnor Pharma é uma empresa privada de direito angolano, com sede em Luanda, vocacionada para a distribuição de Consumíveis,

Leia mais

Plano de Actividades. Orçamento. Para

Plano de Actividades. Orçamento. Para ASSOCIAÇÃO HUMANITÁRIA DOS BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS Plano de Actividades e Orçamento Para 2013 Albergaria-a-Velha, 26 de Abril de 2013 CONSERVATÓRIA DO REGISTO COMERCIAL Nº 001 Sumário Introdução 3 Capítulo

Leia mais

Listagem dos meios de controlo de emergências disponíveis na Refinaria do Porto

Listagem dos meios de controlo de emergências disponíveis na Refinaria do Porto Listagem dos meios de controlo de emergências disponíveis na Refinaria do Porto (Fonte: Documento Contendo Informações para a Elaboração do P.E.E., 2008) EQUIPAMENTO DE PROTECÇÃO INDIVIDUAL (E. P. I.)

Leia mais

Relatório de Integração 11/2013 VMER & SIV. Despacho n.º 14898/2011, de 3 de novembro

Relatório de Integração 11/2013 VMER & SIV. Despacho n.º 14898/2011, de 3 de novembro 11/2013 Despacho n.º 14898/2011, de 3 de novembro Ponto 7: O INEM, I. P., apresentar um relatório anual ao membro do Governo responsável pela área da saúde que permita a análise interna e a melhoria contínua

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO EM PROTEÇÃO CIVIL

PÓS-GRADUAÇÃO EM PROTEÇÃO CIVIL PÓS-GRADUAÇÃO EM PROTEÇÃO CIVIL DOCENTES MESTRE ISABEL ONETO Licenciada em Direito, mestre e doutoranda em Direito, em Ciências Jurídico-Criminais. Governadora Civil do Distrito do Porto entre 2005 e 2009

Leia mais

ACSS. Bases VMER ACSS. ACSS Normalização de Instalações e Equipamentos. Recomendações Técnicas para. Guia para RT 01/2010

ACSS. Bases VMER ACSS. ACSS Normalização de Instalações e Equipamentos. Recomendações Técnicas para. Guia para RT 01/2010 Guia para Recomendações Técnicas para Bases VMER RT 01/2010 ACSS Administração Central do Sistema de Saúde, IP ACSS Ministério da Saúde Unidade Operacional ACSS Normalização de Instalações e Equipamentos

Leia mais

Atuação em Situações de Crise

Atuação em Situações de Crise 1 Atuação em Situações de Crise Enf. José Magalhães INEM Delegação Regional do Porto Porto, 11 de Abril de 2014 2 INEM O Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) é o organismo do Ministério da Saúde

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SÃO PAULO. PARECER COREN-SP 002/2012 CT PRCI n 99.073/2012 e Ticket 280.834

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SÃO PAULO. PARECER COREN-SP 002/2012 CT PRCI n 99.073/2012 e Ticket 280.834 PARECER COREN-SP 002/2012 CT PRCI n 99.073/2012 e Ticket 280.834 Assunto: Ações de resgate de vítimas em altura e em espaço confinado. Competência da equipe de bombeiros militares. 1. Do fato Solicitado

Leia mais

INTRODUÇÃO. Este caderno é um anexo ao Plano de Segurança, segundo a Portaria nº1444/2002 de 7 de Novembro, no Artigo 16º, ponto3, alínea c).

INTRODUÇÃO. Este caderno é um anexo ao Plano de Segurança, segundo a Portaria nº1444/2002 de 7 de Novembro, no Artigo 16º, ponto3, alínea c). INTRODUÇÃO Este caderno é um anexo ao Plano de Segurança, segundo a Portaria nº1444/2002 de 7 de Novembro, no Artigo 16º, ponto3, alínea c). 1 Escola E. B. 2,3 Cardoso Lopes Morada: Prolongamento da Av.

Leia mais

CEPSA Portuguesa Petróleos, SA

CEPSA Portuguesa Petróleos, SA Câmara Municipal de Matosinhos Plano de Emergência Externo CEPSA Portuguesa Petróleos, SA MARÇO 2011 PEE Cepsa Pág. i de 57 Índice NOTA PRÉVIA... ERRO! MARCADOR NÃO DEFINIDO. 1 ENQUADRAMENTO GERAL DO PLANO...

Leia mais

Mapa de Pessoal do INEM (art. 5º LVCR) Ano 2012

Mapa de Pessoal do INEM (art. 5º LVCR) Ano 2012 Mapa de Pessoal do INEM (art. 5º LVCR) Ano 22 - Presidente do Conselho Diretivo - Área Médica - Vogal do Conselho Diretivo - 2 - Diretor Regional Dirigente Intermédio º Grau - 4 - Diretor de Departamento

Leia mais

SERVIÇO MUNICIPAL DE VALE DE CAMBRA PLANO ESPECIAL DE EMERGÊNCIA DE PROTECÇÃO CIVIL PARA RISCOS QUÍMICOS GRAVES EM VALE DE CAMBRA

SERVIÇO MUNICIPAL DE VALE DE CAMBRA PLANO ESPECIAL DE EMERGÊNCIA DE PROTECÇÃO CIVIL PARA RISCOS QUÍMICOS GRAVES EM VALE DE CAMBRA SERVIÇO MUNICIPAL DE VALE DE CAMBRA PLANO ESPECIAL DE EMERGÊNCIA DE PROTECÇÃO CIVIL PARA RISCOS QUÍMICOS GRAVES EM VALE DE CAMBRA PLANO DE EMERGÊNCIA EXTERNO DA COLEPCCL PLANO DE EMERGÊNCIA EXTERNO ÍNDICE

Leia mais

Portaria n.º 1147/2001 de 28 de Setembro Aprova o Regulamento do Transporte de Doentes

Portaria n.º 1147/2001 de 28 de Setembro Aprova o Regulamento do Transporte de Doentes Portaria n.º 1147/2001 de 28 de Setembro Aprova o Regulamento do Transporte de Doentes O Decreto-Lei n.º 38/92, de 28 de Março, na sequência do disposto no n.º 2 da base XXIII da Lei n.º 48/90, de 24 de

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE (MS) - 2004

MINISTÉRIO DA SAÚDE (MS) - 2004 MINISTÉRIO DA SAÚDE (MS) - 2004 INTRODUÇÃO Última edição do Manual (revista e atualizada): 2006 Objetivo: Implantação do Serviço de Atendimento Móvel às Urgências Atende aos princípios e diretrizes do

Leia mais

Caros Companheiros e Amigos

Caros Companheiros e Amigos 1 Albano Nunes Rua da Portela, nº12 Asseiceira 2565 287 FREIRIA Caros Companheiros e Amigos Assunto: Realização de Exercício de Salvamento Marítimo, Multi vítimas na Horta 16-07-08 Bom Dia. Era nosso objectivo

Leia mais

PLANO DE SEGURANÇA 1- DEFINIÇÃO

PLANO DE SEGURANÇA 1- DEFINIÇÃO PLANO DE SEGURANÇA 1- DEFINIÇÃO O Plano de Segurança é um documento que sistematiza um conjunto de normas e regras, enquadradas nas modalidades de segurança ativa e passiva e destinadas a minimizar os

Leia mais

AÇÕES A SEREM SEGUIDAS APÓS A ATIVAÇÃO DO PEL

AÇÕES A SEREM SEGUIDAS APÓS A ATIVAÇÃO DO PEL Usina Termelétrica Gov. LEONEL BRIZOLA/TERMORIO Informe de recursos internos LIMITES DA ÁREA INDUSTRIAL COMPOSIÇÃO DA UTE GLB Planta Outras instalações Rota de fuga ATIVAÇÃO DO PEL Qualquer empregado ou

Leia mais

NPT 031 SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO PARA HELIPONTO E HELIPORTO

NPT 031 SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO PARA HELIPONTO E HELIPORTO Janeiro 2012 Vigência: 08 Janeiro 2012 NPT 031 Segurança Contra Incêndio para Heliponto e Heliporto CORPO DE BOMBEIROS BM/7 Versão: 02 Norma de Procedimento Técnico 5 páginas SUMÁRIO 1 Objetivo 2 Aplicação

Leia mais

Plano Municipal de Emergência de Proteção Civil de Ílhavo

Plano Municipal de Emergência de Proteção Civil de Ílhavo 2012 Plano Municipal de Emergência de Proteção Civil de Ílhavo Conteúdo Parte I Enquadramento Geral do Plano... 7 1. Introdução... 7 2. Âmbito de aplicação... 8 3. Objetivos gerais... 9 4. Enquadramento

Leia mais

Anexo 3 - Questionário específico - construção

Anexo 3 - Questionário específico - construção Anexo 3 - Questionário específico - construção 85 Empresa: Morada: Localidade: Cód. Postal: Distrito: Telefone: NIF: Código de CAE-Rev. 2/92: Actividade principal da empresa: Categoria da Actividade: Número

Leia mais

Todas as Unidades do Sistema Nacional de Saúde. Departamento da Qualidade na Saúde; adiniz@dgs.pt

Todas as Unidades do Sistema Nacional de Saúde. Departamento da Qualidade na Saúde; adiniz@dgs.pt Francisco Henrique Moura George Digitally signed by Francisco Henrique Moura George DN: c=pt, o=ministério da Saúde, ou=direcção-geral da Saúde, cn=francisco Henrique Moura George Date: 2010.10.06 16:45:36

Leia mais

PLANO DE ACTIVIDADES ORÇAMENTO PARA

PLANO DE ACTIVIDADES ORÇAMENTO PARA PLANO DE ACTIVIDADES E ORÇAMENTO PARA 2009 Documentos aprovados na Assembleia-geral de 7 de Novembro de 2008. TELEFONE: 234 529 113 FAX: (SECRETARIA) 234 529 111 FAX: (CENTRAL) 234 525 112 TELEM: 919 93

Leia mais

TELEMEDICINA EXPERIÊNCIAS CÁ E LÁ. Moderadora: Eng.ª Sara Carrasqueiro (ENSP e UNL)

TELEMEDICINA EXPERIÊNCIAS CÁ E LÁ. Moderadora: Eng.ª Sara Carrasqueiro (ENSP e UNL) TELEMEDICINA EXPERIÊNCIAS CÁ E LÁ Moderadora: Eng.ª Sara Carrasqueiro (ENSP e UNL) Dr. Miguel Soares de Oliveira INEM Dr. Paulo Freitas Instituto Marquês de Valle Flôr Dr.ª Teresa Delgado Hospital Santa

Leia mais

Distribuição e Venda de Produtos Fitofarmacêuticos

Distribuição e Venda de Produtos Fitofarmacêuticos IMPLEMENTAÇÂO DO DECRETO LEI 173/2005 Distribuição e Venda de Produtos Fitofarmacêuticos Algumas orientações para a construção e beneficiação das instalações bem como para o armazenamento de produtos fitofarmacêuticos

Leia mais

NOTA TÉCNICA nº 11 Complementar do Regulamento Geral de SCIE Ref.ª VII.I.01/2007-05-31

NOTA TÉCNICA nº 11 Complementar do Regulamento Geral de SCIE Ref.ª VII.I.01/2007-05-31 NOTA TÉCNICA nº 11 Complementar do Regulamento Geral de SCIE Ref.ª VII.I.01/2007-05-31 RESUMO Indicar os critérios gerais que caracterizam os sinais de segurança aplicáveis em SCIE. Listar os sinais específicos

Leia mais

REVISÃO: Diretoria Hospital João XXIII; Gerência de enfermagem: Gerência do bloco cirúrgico; Coordenação urgência e emergência DATA: 07/01/2013

REVISÃO: Diretoria Hospital João XXIII; Gerência de enfermagem: Gerência do bloco cirúrgico; Coordenação urgência e emergência DATA: 07/01/2013 Hospital João XXIII Plano Atendimento a Desastres Hospital João XXIII TÍTULO: Plano de Atendimento a Desastres Hospital João XXIII PALAVRAS-CHAVE: Desastres, Crise, e PS ELABORAÇÃO: Diretoria Hospital

Leia mais

REGULAMENTO DAS PROVAS DE AVALIAÇÃO E PROCEDIMENTOS PARA INSCRIÇÃO

REGULAMENTO DAS PROVAS DE AVALIAÇÃO E PROCEDIMENTOS PARA INSCRIÇÃO REGULAMENTO DAS PROVAS DE AVALIAÇÃO E PROCEDIMENTOS PARA INSCRIÇÃO Na sequência da publicação dos Despachos 363/2012, de 12 de janeiro e 713/2012, de 18 de janeiro verificou-se a necessidade de estabelecer

Leia mais

CURSO FORMAÇÃO DE BOMBEIRO PROFISSIONAL CIVIL

CURSO FORMAÇÃO DE BOMBEIRO PROFISSIONAL CIVIL 410h/a MÓDULO I - INTRODUÇÃO Aula Inaugural Materiais e Equipamentos Introdução ao Gerenciamento de Emergências/Acidentes Históricos Segurança no Trabalho Saúde Ocupacional O profissional BPC EPI e EPR

Leia mais

Lista de Produtos SALUS E AJUTEC / VITAE 2015 AJUDAS MÉDICAS 19968 AJUDAS TÉCNICAS PARA A COMUNICAÇÃO AJUDAS TÉCNICAS PARA A HIGIENE PESSOAL E ROUPAS

Lista de Produtos SALUS E AJUTEC / VITAE 2015 AJUDAS MÉDICAS 19968 AJUDAS TÉCNICAS PARA A COMUNICAÇÃO AJUDAS TÉCNICAS PARA A HIGIENE PESSOAL E ROUPAS AJUDAS MÉDICAS 19967 AJUDAS MÉDICAS AJUDAS TÉCNICAS PARA A COMUNICAÇÃO 19968 AJUDAS TÉCNICAS PARA A COMUNICAÇÃO 10439 APARELHOS DE SURDEZ 12798 ENSINO DE LINGUAGEM GESTUAL 13974 HARDWARE 14248 INTERCOMUNICADORES

Leia mais

Sismo Magnitude 6.9 área metropolitana de Lisboa às 17:30 Epicentro Falha no Vale Inferior do Tejo. Dados do Simulador Risco Sísmico DPC:

Sismo Magnitude 6.9 área metropolitana de Lisboa às 17:30 Epicentro Falha no Vale Inferior do Tejo. Dados do Simulador Risco Sísmico DPC: Sismo Magnitude 6.9 área metropolitana de Lisboa às 17:30 Epicentro Falha no Vale Inferior do Tejo Dados do Simulador Risco Sísmico DPC: Edifícios Colapsados -10 Edifícios Danos severos 995 Ocorrências

Leia mais

Província Distrito Unidade Sanitária Mês Ano

Província Distrito Unidade Sanitária Mês Ano República de Moçambique Ministério da Saúde Ficha de Recursos Província Distrito Unidade Sanitária Mês Ano Tipo de Unidade Sanitária Classificação (A.1) Não definido Posto de Saúde Centro de Saúde Rural

Leia mais

CAPÍTULO 28 CATÁSTROFES OU ACIDENTES COM MULTIPLAS VÍTIMAS

CAPÍTULO 28 CATÁSTROFES OU ACIDENTES COM MULTIPLAS VÍTIMAS CAPÍTULO 28 CATÁSTROFES OU ACIDENTES COM MULTIPLAS VÍTIMAS 1. Introdução Pela Organização Mundial de Saúde, catástrofe é um fenômeno ecológico súbito de magnitude suficiente para necessitar de ajuda externa.

Leia mais

SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO MEDIDAS DE AUTOPROTECÇÃO

SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO MEDIDAS DE AUTOPROTECÇÃO IV JORNADAS TÉCNICAS DE SEGURANÇA E HIGIENE DO TRABALHO DA ESCOLA PROFISSIONAL DE AVEIRO SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO MEDIDAS DE AUTOPROTECÇÃO Manuela Mil-Homens Comando Distrital de Operações de Socorro

Leia mais

Iluminação de Emergência RTIEBT. Rui Florêncio - Gestor de produto

Iluminação de Emergência RTIEBT. Rui Florêncio - Gestor de produto Iluminação de Emergência RTIEBT Rui Florêncio - Gestor de produto Tipos de Estabelecimentos Estabelecimentos industriais; Estabelecimentos de serviços técnicos; Estabelecimentos agrícolas ou pecuários;

Leia mais

NOTA TÉCNICA nº 11 Complementar do Regime Jurídico de SCIE

NOTA TÉCNICA nº 11 Complementar do Regime Jurídico de SCIE NOTA TÉCNICA nº 11 Complementar do Regime Jurídico de SCIE OBJECTIVO Indicar os critérios gerais que caracterizam os sinais de segurança aplicáveis em SCIE. Listar os sinais específicos exigidos no RT-SCIE,

Leia mais

PLANO MUNICIPAL DE EMERGÊNCIA DE PROTECÇÃO CIVIL DE VILA NOVA DE GAIA

PLANO MUNICIPAL DE EMERGÊNCIA DE PROTECÇÃO CIVIL DE VILA NOVA DE GAIA PLANO MUNICIPAL DE EMERGÊNCIA DE PROTECÇÃO CIVIL VERSÃO PARA CONSULTA PÚBLICA PARTE NÃO RESERVADA Jun. 2010 VERSÃO 3 ÍNDICE PARTE I ENQUADRAMENTO GERAL DO PLANO 1. INTRODUÇÃO... 1 2. ÂMBITO DE APLICAÇÃO...

Leia mais

Região Norte. Instituição Instituição local Contexto de Prática Clínica. Cuidados de Saúde Primários. ACeS Douro I - Marão e Douro Norte

Região Norte. Instituição Instituição local Contexto de Prática Clínica. Cuidados de Saúde Primários. ACeS Douro I - Marão e Douro Norte Região Norte Instituição Instituição local Contexto de Prática Clínica Cuidados de Saúde Primários ACeS Douro I - Marão e Douro Norte Unidade de Cuidados na Comunidade de Mateus Unidade de Cuidados de

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DA RIBEIRA GRANDE

CÂMARA MUNICIPAL DA RIBEIRA GRANDE CÂMARA MUNICIPAL DA RIBEIRA GRANDE Proposta de Regulamento do Serviço Municipal de Protecção Civil do Concelho da Ribeira Grande Preâmbulo Atendendo que: A Protecção Civil é, nos termos da Lei de Bases

Leia mais

Região Norte. Instituição Instituição local Contexto de Prática Clínica. Cuidados de Saúde Primários. ACeS Douro I - Marão e Douro Norte

Região Norte. Instituição Instituição local Contexto de Prática Clínica. Cuidados de Saúde Primários. ACeS Douro I - Marão e Douro Norte Região Norte Instituição Instituição local Contexto de Prática Clínica Cuidados de Saúde Primários ACeS Douro I - Marão e Douro Norte Unidade de Cuidados na Comunidade de Mateus Unidade de Cuidados de

Leia mais

UNIDADES DE SAÚDE com SAÚDE INFANTIL

UNIDADES DE SAÚDE com SAÚDE INFANTIL UCF CRIANÇA e ADOLESCENTE UNIDADES DE SAÚDE com SAÚDE INFANTIL Identificação do Estabelecimento Data: / / Designação: Morada: Freguesia: Concelho: Telefone: Fax: Correio Electrónico: Director / Coordenador

Leia mais

Concurso Público n.º 1/DAC/2010. Aditamento Rectificativo. Descrição das Tarefas e dos Locais de Trabalho

Concurso Público n.º 1/DAC/2010. Aditamento Rectificativo. Descrição das Tarefas e dos Locais de Trabalho Concurso Público n.º 1/DAC/2010 Aditamento Rectificativo Descrição das Tarefas e dos Locais de Trabalho Comando Distrital de Coimbra Comando Distrital de Viseu Direcção Nacional Página 1 de 13 COMANDO

Leia mais

Agrupamentos de corpos de bombeiros, do presente ao futuro.

Agrupamentos de corpos de bombeiros, do presente ao futuro. Agrupamentos de corpos de bombeiros, do presente ao futuro. Análise da sua constituição ao nível municipal e supra municipal Vitor Manuel da Silva Ginja Provas destinadas à obtenção do grau de Mestre em

Leia mais

Símbolos Gráficos Para Projeto de Segurança Contra Incêndio

Símbolos Gráficos Para Projeto de Segurança Contra Incêndio Outubro 2011 Vigência: 08 Janeiro 2012 NPT 004 Símbolos Gráficos Para Projeto de Segurança Contra Incêndio CORPO DE BOMBEIROS BM/7 Versão: 01 Norma de Procedimento Técnico 17 páginas SUMÁRIO 1 Objetivo

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL PLANO DE COORDENAÇÃO SANJOANINAS 2015 SERVIÇO MUNICIPAL JUNHO 2015 DE ANGRA DO HEROÍSMO DE PROTEÇÃO CIVIL

CÂMARA MUNICIPAL PLANO DE COORDENAÇÃO SANJOANINAS 2015 SERVIÇO MUNICIPAL JUNHO 2015 DE ANGRA DO HEROÍSMO DE PROTEÇÃO CIVIL CÂMARA MUNICIPAL DE ANGRA DO HEROÍSMO PLANO DE COORDENAÇÃO SANJOANINAS 2015 JUNHO 2015 SERVIÇO MUNICIPAL DE PROTEÇÃO CIVIL FICHA TÉCNICA Título: Plano de Coordenação Sanjoaninas 2015 Edição: Serviço Municipal

Leia mais

EQUIPAMENTOS DAS EMBARCAÇÕES DE RECREIO

EQUIPAMENTOS DAS EMBARCAÇÕES DE RECREIO EQUIPAMENTOS DAS EMBARCAÇÕES DE RECREIO Portaria n.º 1464/2002 de 14 de Novembro Os equipamentos das embarcações de recreio (ER) respeitantes aos meios de salvação, aparelhos, meios de segurança, meios

Leia mais

Bem-vindo à Evonik Degussa Antwerpen

Bem-vindo à Evonik Degussa Antwerpen pagina 1 van 26 Bem-vindo à Evonik Degussa Antwerpen A Evonik Degussa Antwerpen é uma empresa de químicos e parte de um grupo global. A sua segurança, assim como a nossa, é muito importante, pelo que existem

Leia mais

POSTO DE SEGURANÇA OBJETIVO APLICAÇÃO ÍNDICE REFERÊNCIAS SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO EM EDIFÍCIOS NOTA TÉCNICA N.º 20 POSTO DE SEGURANÇA

POSTO DE SEGURANÇA OBJETIVO APLICAÇÃO ÍNDICE REFERÊNCIAS SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO EM EDIFÍCIOS NOTA TÉCNICA N.º 20 POSTO DE SEGURANÇA OBJETIVO Em cumprimento do prescrito no RT-SCIE caracterizar as diversas configurações possíveis do Posto de Segurança, alargando a sua funcionalidade a outras áreas da segurança, não perdendo de vista

Leia mais

Relatório de Integração VMER & SIV 11/2012

Relatório de Integração VMER & SIV 11/2012 11/2012 Despacho n.º 14898/2011, de d 3 de novembro Pontoo 7: O INEM,, I. P., apresentar um relatório anual ao membro do Governo responsável pela área da saúde que permita a análise interna e a melhoria

Leia mais

Mobiliário, materiais e equipamentos mínimos para UPA. Pronto Atendimento

Mobiliário, materiais e equipamentos mínimos para UPA. Pronto Atendimento Área de recepção e espera para público / pacientes Mobiliário, materiais e equipamentos mínimos para UPA Pronto Atendimento PORTE I Quant. PORTE II Quant. PORTE III Quant. Bebedouro 1 1 2 Balcão de atendimento

Leia mais

FICHA TECNICA CONTRA RISCO DE INCENDIOS EM EDIFICIOS HABITACIONAIS COMERCIAS E INDUSTRIAIS

FICHA TECNICA CONTRA RISCO DE INCENDIOS EM EDIFICIOS HABITACIONAIS COMERCIAS E INDUSTRIAIS Página 1/5 INSTALAÇÃO ELETRICA CONTADOR ENERGIA / ACE Verificação da não violação do selo do contador Verificação da existência de limitador de potência do distribuidor / Fatura QUADRO ELECTRICO Verificação

Leia mais

CORPO DE BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DA TROFA REGULAMENTO INTERNO

CORPO DE BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DA TROFA REGULAMENTO INTERNO CORPO DE BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DA TROFA REGULAMENTO INTERNO Despacho nº /DNB/2008 Nos termos do previsto no n.º 2 do artigo 6º, do Decreto-Lei n.º 247/2007 de 27 de Junho e no uso s competências delegas

Leia mais

DOCUMENTO DE TRABALHO

DOCUMENTO DE TRABALHO Página 1 de 1 Oferta formativa 1. Escola Nacional de Bombeiros O Regulamento dos Cursos de Formação do Bombeiro, é o normativo legal que regulamenta os cursos de formação dos elementos do Quadro de Comando

Leia mais

Plano de Emergência Externo de Ílhavo

Plano de Emergência Externo de Ílhavo Plano de Emergência Externo de Ílhavo 2012 Conteúdo Parte I Enquadramento Geral do Plano... 12 1. Introdução... 12 2. Âmbito de aplicação... 14 3. Objetivos gerais... 15 4. Enquadramento legal... 16 5.

Leia mais

RISCO DE INCÊNDIO. Risco mais frequente

RISCO DE INCÊNDIO. Risco mais frequente RISCO DE INCÊNDIO (RJ-SCIE / RT-SCIE) Risco mais frequente Fonte: André Kosters / Lusa 29 Abril 2008 (2 mortos) Incêndio no Centro de Recolhimento da Segurança Social no Convento da Encarnação, em Lisboa.

Leia mais

NORMA TÉCNICA N o 25 MEDIDAS DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO EM SUBESTAÇÕES ELÉTRICAS

NORMA TÉCNICA N o 25 MEDIDAS DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO EM SUBESTAÇÕES ELÉTRICAS ANEXO XXV AO DECRETO N o 3.950, de 25 de janeiro de 2010. NORMA TÉCNICA N o 25 MEDIDAS DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO EM SUBESTAÇÕES ELÉTRICAS 1. OBJETIVO Esta Norma Técnica estabelece as medidas de segurança

Leia mais

plano operacional de emergência

plano operacional de emergência gabinete municipal de protecção civil plano operacional de emergência festas de Confraternização Camponesa de São Francisco alcochete 2010 FICHA TÉCNICA Titulo Plano Operacional de Emergência Elaboração

Leia mais

RELATÓRIO DE ACTIVIDADES

RELATÓRIO DE ACTIVIDADES RELATÓRIO DE ACTIVIDADES 2010 Bomberios Voluntários LINDA-A-PASTORA BRAVURA LEALDADE PRONTIDÃO 1891 2011 120 ANOS A SERVIR A COMUNIDADE E VAMOS CONTINUAR! ÍNDICE I. INTRODUÇÃO... 3 II. ÁREA DE ACTUAÇÃO

Leia mais

Situado na: Rua Cruz de Portugal, Edifício Avenida, loja C

Situado na: Rua Cruz de Portugal, Edifício Avenida, loja C Designação do estabelecimento: MegaExpansão LDA. Situado na: Rua Cruz de Portugal, Edifício Avenida, loja C 8300-135 Silves Telefone: 282441111 Localização geográfica Sul Estrada Nacional 124 Norte Este

Leia mais

APLICAÇÃO SIG NOS PLANOS PRÉVIOS DE INTERVENÇÃO OBJECTO DE ESTUDO A23 E A25

APLICAÇÃO SIG NOS PLANOS PRÉVIOS DE INTERVENÇÃO OBJECTO DE ESTUDO A23 E A25 APLICAÇÃO SIG NOS PLANOS PRÉVIOS DE INTERVENÇÃO OBJECTO DE ESTUDO A23 E A25 Hugo Henrique Neto Rocha Trabalho final para obtenção do Grau de Mestre em Sistemas de Informação Geográfica Análise de Biossistemas

Leia mais

V RALI ALÉM MAR ATLÂNTICO

V RALI ALÉM MAR ATLÂNTICO V RALI ALÉM MAR ATLÂNTICO - 1 - 1 - COMUNICAÇÕES 1.1 - Um Centro Operacional do Rali (C.O.R.), estará instalado em permanência no secretariado do Rali. Este Centro Operacional é chefiado por um Responsável

Leia mais

SP 09/95 NT 193/95. Subsídios para Legislação de Trânsito sobre Veículos de Emergência. Arqº Luis Fernando C. Figueiredo. 1.

SP 09/95 NT 193/95. Subsídios para Legislação de Trânsito sobre Veículos de Emergência. Arqº Luis Fernando C. Figueiredo. 1. SP 09/95 NT 193/95 Subsídios para Legislação de Trânsito sobre Veículos de Emergência Arqº Luis Fernando C. Figueiredo 1. Introdução Apresentam-se neste artigo as disposições referentes aos veículos policiais,

Leia mais