Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Ensino de Ciências

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Ensino de Ciências"

Transcrição

1 Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Ensino de Ciências VIAGEM AO CENTRO DA TERRA: OS JOGOS EDUCATIVOS E A ABORDAGEM DA SAÚDE AMBIENTAL NO ENSINO MÉDIO. MARCOS ANTONIO DOS SANTOS Dissertação apresentada ao Programa de Pós- Graduação Stricto Sensu em Ensino de Ciências do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro, como parte dos requisitos para obtenção do título de Mestre em Ensino de Ciências. Orientadora: Professora Doutora Giselle Rôças NILÓPOLIS

2 Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Ensino de Ciências VIAGEM AO CENTRO DA TERRA: OS JOGOS EDUCATIVOS E A ABORDAGEM DA SAÚDE AMBIENTAL NO ENSINO MÉDIO. MARCOS ANTONIO DOS SANTOS Dissertação apresentada ao Programa de Pós- Graduação Stricto Sensu em Ensino de Ciências do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro como parte dos requisitos para obtenção do título de Mestre em Ensino de Ciências. Aprovada em de dezembro de Banca Examinadora Profº. Drº. Alexandre Lopes de Oliveira Presidente da Banca Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro Prof. Dr. Maylta Brandão dos Anjos Membro Interno Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro Profº. Drº. Augusto César de Castro Barbosa Membro Externo Universidade Estadual do Rio de Janeiro NILÓPOLIS

3 DOS SANTOS, MARCOS ANTONIO Viagem ao centro da Terra: os jogos educativos e a abordagem da saúde ambiental no ensino médio. [Rio de Janeiro] p. 29,7 cm (Mestrado Profissional em Ensino de Ciências/IFRJ, M.Sc., Ensino, 2010). Dissertação Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro, PROPEC. 1. Jogos Educativos. 2. Saúde Ambiental. 3. Ensino de Ciências. I. PROPEC/IFRJ. II. Título. 3

4 Em memória dos meus pais, Antônio e Maria, por me mostrarem o valor de uma conquista, do conhecimento e do amor, sempre me incentivando a crescer. 4

5 A Deus pela eterna presença em minha vida. Agradecimentos Ao amigo Mario, pelo apoio, atenção e carinho. A minha querida irmã Adriana e aos meus queridos sobrinhos, Marcos e Célio, pelo apoio. A minha orientadora Giselle Rôças, pela paciência, e incentivo na realização desta dissertação. Aos amigos e professores Jorge Pinto Rodrigues e Wallace Vallory. As minhas amigas e aos meus amigos de jornada acadêmica e de vida, Carla, Elaine, Monalise, Simone, Miriam, Cristiane, Sandra, Jacqueline, Henri, Jair, Leandro. Aos membros da banca examinadora, pela paciência, disposição e contribuições. As minhas amigas Patricia e Regina, por sempre confiarem em mim. À Secretária da Divisão de Pós-graduação Danielle Freitas de Andrade, pelo carinho e pela atenção dispensados. Ao Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (IFRJ), em especial ao ex-diretor Anderson, à diretora Sheila, ao chefe dos Recursos Humanos Rogério e ao Professor Doutor Edmundo Vargas, pela atenção, pelo entendimento e apoio dispensados a mim. 5

6 Tenho em mim todos os sonhos do mundo. Fernando Pessoa 6

7 RESUMO A presente investigação tem como foco o jogo educativo, mais especificamente a construção de um jogo educativo voltado para o ensino de temas de saúde ambiental doenças de veiculação hídrica e doenças relacionadas ao acúmulo de resíduos sólidos (lixo) para ser utilizado no ensino médio. Deste modo, espera-se contribuir para que os alunos sejam co-construtores de uma melhor qualidade de vida para si mesmos, para seus familiares, para a sua comunidade, para o seu país e para o planeta Terra, de modo que se faça promoção da saúde através da educação em saúde e da educação ambiental. Para a realização desta investigação, foi feita revisão de literatura, e como resultado da mesma, houve a construção de um jogo educativo e a elaboração de quatro artigos, sendo estes sobre os aspectos teóricos do jogo educativo, sobre a promoção da saúde e sua conexão com a educação ambiental, sobre a abordagem de saúde e ambiente utilizando jogos educativos e a exemplificação sobre as relações entre educação ambiental, saúde e ambiente como o artigo sobre o desmatamento da Amazônia e a ecoepidemiologia da infecção por Trypanosoma cruzi. É importante que a educação ambiental seja crítica, transformadora, e que considere o ambiente em sua totalidade, que aplique uma abordagem interdisciplinar, que examine as questões ambientais do ponto de vista local, regional, nacional e internacional, que se concentre nas situações ambientais atuais, que ajude a descobrir os sintomas e as causas reais dos problemas ambientais, que destaque a complexidade dos problemas ambientais e que utilize diversos espaços pedagógicos e uma ampla variedade de métodos para comunicar e adquirir conhecimentos no ambiente, realçando as atividades práticas e as experiências individuais que resultem em transformações nas esferas individuais e coletivas. Palavras-chave: Jogo educativo; doença; promoção de saúde; educação ambiental. 7

8 ABSTRACT This research focuses on the educational game, specifically the construction of an educational game for teaching the topics of environmental health - water-borne diseases and diseases related to accumulation of solid waste (garbage) - to be used in high school. Thus, it is expected to help the students to be co-builders of a better quality of life for themselves, for their families, for your community, your country and the planet Earth, so it makes promotion health through health education and environmental education. In carrying out this research, a review of literature, and as a result of that, the construction of an educational game and the preparation of four articles, which are on the theoretical aspects of the educational game on the promotion of health and its connection environmental education on the approach to health and environment by using educational games and examples on the relationship between environmental education, health and environment as the article about the deforestation of the Amazon and ecoepidemiologia of Trypanosoma cruzi. It is important that environmental education is critical, transforming, and to consider the environment in its entirety, applying an interdisciplinary approach to examine environmental issues from the standpoint of local, regional, national and international level that focuses on current environmental situations that helps them discover the symptoms and real causes of environmental problems, emphasizing the complexity of environmental problems and to use various pedagogical spaces and a wide variety of methods to communicate and acquire knowledge on the environment, highlighting the practical activities and individual experiences resulting in changes in individual and collective spheres. Keywords: Educational game; disease; health promotion; environmental education. 8

9 LISTA DE ABREVIATURAS E SIGLAS BVS Biblioteca Virtual em Saúde CDC Centers for Disease Control and Prevention COM-VIDA Comissão de Meio Ambiente e Qualidade de Vida FUNASA Fundação Nacional de Saúde IBAMA Instituto Brasileiro do Meio Ambiente OMS Organização Mundial de Saúde OPAS Organização Panamericana de Saúde PCNs Parâmetros Curriculares Nacionais PNEA Política Nacional de Educação Ambiental PNUD Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento SCIELO Scientific Library Online WHO World Health Organization 9

10 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO QUESTÃO NORTEADORA HIPÓTESES MÉTODOS INVESTIGAÇÃO TEÓRICA PRODUTO FINAL: Jogo educativo chamado Gaia RESULTADOS ARTIGO 1: Promoção da Saúde e Educação Ambiental: conexões necessárias ARTIGO 2: Vida e Morte na Amazônia: o desmatamento e a ecoepidemiologia da Infecção por Trypanosoma cruzi como temática para a educação ambiental na formação de profissionais de saúde ARTIGO 3: Jogos Educativos: questões teóricas atuais ARTIGO 4: Os caminhos de Gaia: a abordagem de saúde e ambiente utilizando jogos educativos DISCUSSÃO CONCLUSÕES REFERÊNCIAS GERAIS ANEXOS Anexo 1: O tabuleiro do jogo educativo chamado Gaia Anexo 2: Cartas dos sinais de alerta Anexo 3: Cartas sobre doenças Anexo 4: Peões do jogo Anexo 5: Anais do I ENEC Anexo 6: Congresso Mundial de Saúde Pública, Istambul/Turquia Anexo 7: Anais do II ENEC A jornada acadêmica no mestrado

11 1. INTRODUÇÃO As relações entre saúde e meio ambiente são extremamente complexas, especialmente neste alvorecer do século XXI. O desenvolvimento tecnológico cada vez mais acelerado tem trazido alguns efeitos deletérios para a saúde do ser humano, não tem trazido distribuição de seus benefícios, além de criar novos problemas como os ambientais e os de saúde -, tornando complexos os impactos deste desenvolvimento. No Brasil, um país marcado pelas desigualdades sociais, há vários problemas de saúde pública, como os decorrentes de depósitos de resíduos urbanos e/ou industriais, e aqueles decorrentes da falta de saneamento básico. É preciso buscar horizontes de mudança ou, como se diria atualmente, novos modelos de desenvolvimento que permitam superar a herança predatória, em termos ambientais e sociais, originada nas raízes coloniais e escravistas que marcaram profundamente a sociedade brasileira. A construção desses novos modelos, por outro lado, enfim, deve estar fundamentada no debate racional, na ousadia, progressista e no melhor conhecimento científico e tecnológico. As lutas pela democracia e pelo cuidado ambiental no Brasil devem fazer parte de um mesmo movimento histórico transformador, voltado para o fortalecimento do sentido de nação e cidadania e, através desse fortalecimento, pela defesa do espaço coletivo, do bem público e da qualidade de vida (PÁDUA, 2002, p. 35). Ao se abordar a saúde ambiental, a interdisciplinaridade é essencial para que se articulem, adequadamente, o cuidado ao meio ambiente e a atenção à saúde, nos seguintes termos: pensar na complexidade das situações ambientais ou problemas de saúde a elas relacionados significa pensar em elementos articulados entre si, conformando situações sempre mutantes e que vão construindo, em um processo dinâmico característico, a sua própria história. A compreensão desse movimento e dessa história é que permite uma intervenção eficaz em situações de risco (PALACIOS et al., 2004, p. 106). Neste âmbito ganha relevância o conceito de promoção de saúde o qual, no seu modelo global, leva em consideração os determinantes biológicos, psicológicos e socioculturais para que se alcance a saúde, como definida pela OMS, isto é, representando um bem-estar físico, social e mental; também não se pode esquecer a educação, pois ela é uma intervenção viável para que haja o desenvolvimento de um processo educativo sempre ligado à prevenção objetivando a melhoria das condições de vida e de saúde das populações. A educação para a saúde deve ser realizada como um processo ativo, crítico e transformador, no intuito de construir coletivamente o saber (Oliveira et al., 2007). Entre as estratégias que podem ser utilizadas com este intuito está o jogo educativo, uma importante ferramenta pedagógica, uma alternativa metodológica para auxiliar o estudante 11

12 a se apropriar dos conceitos de saúde ambiental, especificamente as doenças de veiculação hídrica e aquelas relacionadas ao acúmulo de resíduos sólidos (lixo). A Agenda 21 Brasileira destaca a necessidade da identificação de alguns problemas ambientais que causam agravos à saúde, como águas dos rios e subterrâneas contaminadas e que são utilizadas para consumo humano, drenagem inadequada das águas pluviais, produzindo reservatórios que facilitam a reprodução de hospedeiros e vetores, resíduos sólidos lixo urbano e detritos industriais que influenciam na emergência e ressurgência de doenças infecciosas, assim como alteram o meio ambiente, favorecendo surtos epidêmicos e sua contaminação por agentes químicos e biológicos. (BRASIL, MMA, 2009). Segundo os PCNs (Parâmetros Curriculares Nacionais, BRASIL, MEC, 1998), os jogos educativos podem ser utilizados como estratégias didáticas, na medida em que o jogar permite o contato com muitos objetivos essenciais para o desenvolvimento humano, incluindo-se o desenvolvimento de habilidades físicas, afetivas, sociais e intelectuais e da criatividade, além de permitir uma maior socialização (SOLER, 2008, p. 29). Além disso, os jogos educativos podem ser considerados uma atividade lúdica, sendo esta uma atividade ampla, relacionada à idéia de jogo, brincadeira e brinquedo. Para Koslosky (apud Carneiro et al., 2000), os mecanismos e instrumentos associados a jogos são importantes e eficientes em situações de ensino-aprendizagem, pois propiciam a construção do conhecimento e possibilitam o acesso da criança a vários tipos de conhecimentos e habilidades (Koslosky, 2000, p. 63, citado por Carneiro et al., 2000). Finalizando, o jogo educativo é um recurso didático que serve como material de suporte para a transmissão de uma mensagem, para comunicar idéias, representar hipóteses que tendem a solucionar situações problemáticas, e principalmente para permitir conexões com outras áreas do conhecimento, com os saberes dos alunos, sempre valorizando o repasse de práticas ambientais sustentáveis para que a escola, o bairro e a vida sejam mais saudáveis através de uma reflexão crítica, atuante, contínua e duradoura de modo que se construa uma sociedade sustentável através da educação ambiental globalizadora e interdisciplinar. Educação Ambiental é uma proposta de filosofia de vida que resgata valores éticos, estéticos, democráticos e humanistas. Seu objetivo é assegurar a maneira de viver mais coerente com os ideais de uma sociedade sustentável e democrática. Conduz a repensar velhas fórmulas e a propor ações concretas para transformar a casa, a rua, o bairro, as comunidades. Parte de um princípio de respeito à diversidade natural e cultural, que inclui a especificidade de classe, de etnia e de gênero, a educação deve ser o portal para o desenvolvimento sustentável e essa sustentabilidade é o novo paradigma do desenvolvimento econômico e social (CAMARGO, 2002, p. 22, citado por MASCARENHAS, 2010). Esta dissertação consta de quatro artigos intitulados: Promoção da Saúde e Educação Ambiental: conexões necessárias; Vida e Morte na Amazônia: o desmatamento e a ecoepidemiologia da infecção por Trypanosoma cruzi como temática para educação 12

13 ambiental na formação de profissionais de saúde; Jogos Educativos: questões teóricas atuais; e Os caminhos de Gaia: a abordagem de saúde e ambiente utilizando jogos educativos. Além disso, houve a construção de um jogo educativo, chamado Gaia, que trata de temas de saúde ambiental, especificamente doenças de veiculação hídrica e doenças relacionadas ao acúmulo de resíduos sólidos (lixo). 13

14 2. QUESTÃO NORTEADORA Os jogos educativos podem ser métodos pedagógicos úteis para a abordagem de temas de saúde ambiental no ensino médio? 14

15 3. HIPÓTESES A. Segundo os Parâmetros Curriculares Nacionais (MEC, 1998), os jogos educativos podem ser utilizados como estratégias didáticas, especialmente no ensino de matemática e biologia. B. A Educação em Saúde é uma atividade-meio para que se alcance a Promoção da Saúde (Melo, 2009). C. A Educação Ambiental crítica permite pensar a educação indissociável do processo de transformação social e de realização do sujeito em sociedade e no mundo, do cidadão planetário (Loureiro, 2006, p. 112). 15

16 4. MÉTODOS O presente estudo foi planejado e desenvolvido em dois momentos, investigação teórica e elaboração do produto final apreciados a seguir: 4.1. Investigação teórica Esta investigação constou dos seguintes passos: (1) Execução de revisão da literatura sobre os conceitos abordados, visando um melhor entendimento dos aspectos envolvidos na questão, assim como uma análise crítica destes conceitos, expondo, brevemente, alguns dos seus problemas teóricos. Para a busca das referências bibliográficas utilizou-se a Scientific Eletronic Library Online (SCIELO) descritores: (1) Educação + Saúde + Educação ambiental + Promoção de Saúde + Empoderamento ; (2) Moléstia de Chagas + Trypanosoma cruzi + Amazônia + Educação ambiental ; (3) Educação + Teoria dos jogos + Jogo educativo ; (4) Doença + Educação + Jogo educativo + Meio ambiente + Saúde + Políticas e livros-textos da área de Educação Ambiental, de Medicina Interna, de Jogos Educativos, e documentos oficiais governamentais. (2) A partir da leitura dos manuscritos, estabeleceu-se a relação entre o ambiente e saúde, além das aplicações pedagógicas dos jogos educativos, estabelecendo assim a inter-relação entre os problemas ambientais e os de saúde, e suas implicações na saúde humana assim como o incentivo à promoção de saúde através da educação em saúde para que se tenha uma melhor qualidade de vida O Produto Final Elaborou-se como produto final um jogo educativo sobre temas de Saúde Ambiental, enfatizando-se, especificamente, as doenças de veiculação hídrica e as enfermidades relacionadas ao acúmulo de resíduos sólidos (lixo), dentre as quais se destacam: 1. Amebíase; 2. Ascaridíase; 3. Cólera, 4. Criptosporidiose; 5. Dengue; 6. Febre Tifóide; 7. Hepatite A; 8. Hepatite E; 9. Esquistossomose; 10. Leptospirose,;11. Giardíase; 12. Shiguelose; 13. Peste; 14. Doenças diarréicas agudas; 15. Hantaviroses. Acerca destas moléstias foram descritos os respectivos agentes etiológicos, os reservatórios, modos de transmissão, quadro clínico e medidas de profilaxia e controle. No início do jogo, foram enfatizados os sinais de alerta os quais seriam informações sobre a situação de saneamento, fornecimento de água potável, produção de resíduos sólidos e sua destinação no Brasil e no mundo para que os alunos e professores entendam a gravidade e a importância da temática ambiental e o quão intimamente ela está ligada à saúde do ser humano. 16

17 5. RESULTADOS Os resultados da investigação teórica realizada foram organizados, para publicação e apresentação da dissertação, em quatro artigos além de um jogo educativo como produto final submetidos à seguinte ordenação: (1) Dos Santos, M. A.; Rôças, G.; Siqueira-Batista, R. Promoção da Saúde e Educação Ambiental: conexões necessárias. (2) Gomes, A. P.; Dos Santos, M. A.; Rôças, G.; Siqueira-Batista, R. Vida e Morte na Amazônia: o desmatamento e a ecoepidemiologia da infecção por Trypanosoma cruzi como temática para a educação ambiental na formação de profissionais de saúde. (Apresentado na Primeira Edição do Encontro Nacional de Ensino de Ciências da Saúde do Ambiente como pôster, realizado no período de 15 a 17 de maio de 2008, no Campus do Centro Universitário Plínio Leite, em Niterói/RJ). (3) Dos Santos, M. A.; Rôças, G.; Gomes, A. P.; Siqueira-Batista, R. Jogos Educativos: questões teóricas atuais. (Apresentado na Segunda Edição do Encontro Nacional de Ensino de Ciências da Saúde do Ambiente como pôster, realizado no período de 12 a 15 de maio de 2010, no Campus do Centro Universitário Plínio Leite, em Niterói/RJ; Apresentado 12º Congresso Mundial de Saúde Pública como pôster, realizado no período de 27 de abril a 1 de maio de 2009 em Istambul, Turquia). (4) Dos Santos, M. A.; Rôças, G.; Siqueira-Batista, R. Os caminhos de Gaia: a abordagem de saúde e ambiente utilizando jogos educativos. (5) Produto final: Jogo Educativo, chamado Gaia, que trata de temas de Saúde Ambiental, especificamente doenças de veiculação hídrica e doenças relacionadas ao acúmulo de resíduos sólidos (lixo). A seguir apresenta-se a versão integral dos quatro artigos, mais as imagens do produto final o jogo educativo (Anexo 1). 17

18 ARTIGO 1 Dos Santos, M. A.; Rôças, G.; Siqueira-Batista, R. Promoção da Saúde e Educação Ambiental: conexões necessárias. 18

19 PROMOÇÃO DA SAÚDE E EDUCAÇÃO AMBIENTAL: CONEXÕES NECESSÁRIAS Marcos Antonio dos Santos Giselle Rôças Rodrigo Siqueira-Batista RESUMO O presente artigo tem por objetivo discutir aspectos da relação entre educação e saúde no domínio dos atuais debates sobre promoção da saúde. Para tal, foi realizada revisão bibliográfica na base de dados Scientific Library Online (SCIELO), com a utilização dos seguintes descritores: saúde, educação, educação ambiental, promoção de saúde e empoderamento. Conforme os documentos das conferências internacionais de promoção da saúde, este artigo reitera que se faz necessária uma abordagem socioambiental dos determinantes da saúde de modo que as condições de vida para a saúde individual e coletiva estejam no centro das atenções a fim de se alcançar justiça social, eqüidade, educação, saneamento, paz, habitação e salários apropriados todos determinantes para um maior controle da saúde. Palavras-chave: Saúde; Educação; Educação ambiental; Promoção de Saúde; Empoderamento. ABSTRACT This article aims to discuss aspects of the relationship between education and health in the field of current debates on health promotion. For this purpose, literature review was performed on the database Scientific Library Online (SciELO), using the following keywords: "health", "education", "health education", "health promotion" and "empowerment." As the documents of international conferences on health promotion, this article confirms that an approach is necessary for socio-environmental determinants of health so that the living conditions for the individual and collective health are the focus of attention in order to achieve social justice, equity, education, sanitation, peace, appropriate housing and wages - all vital for a greater control of health. Keywords: Health; Education; Environmental Education; Health Promotion; Empowerment. 19

20 INTRODUÇÃO A I Conferência Mundial de Promoção da Saúde realizada em Ottawa, Canadá, em 1986 a qual teve como resultado a publicação da Carta de Ottawa, teve como principal mérito a reiteração das condições e requisitos para a saúde, destacando-se a paz, a educação, a moradia, a alimentação, a renda, a justiça social, a equidade e o ecossistema estável (BRASIL, 2002). Segundo a International Joint Comission of Great Lake (apud Minayo, 2002, p. 181), o termo ecossistema é definido como um conjunto de ar, água e solo e organismos vivos, interagindo em determinado espaço. Esta conceituação pode ser aplicada à saúde ou seja, abordagem ecossistêmica da saúde reconhecendo-se a existência de uma interação dinâmica entre os diversos determinantes do processo saúde-doença, visando à promoção da saúde através de uma conscientização individual e coletiva. Na discussão da abordagem ecossistêmica da saúde, doenças de veiculação hídrica, doenças relacionadas ao acúmulo de resíduos sólidos (lixo) e moléstias transmitidas por vetores como a doença de Chagas tornam-se importantes exemplos de agravos relacionados a determinantes sociais, econômicos e ambientais da saúde, pois elas têm sido relacionadas ao acesso desigual à água, à ausência de saneamento, à precariedade das moradias, à destinação inadequada do lixo, ao aumento das fronteiras agrícolas, ao desmatamento reduzindo áreas verdes e perdas dos habitats naturais, o que caracteriza uma proposta não sustentável de desenvolvimento: O modelo atual de desenvolvimento do mundo não é sustentável, pois perda da diversidade ecológica e cultural, pobreza e desigualdade social, bem como as alterações climáticas tendem a aumentar a vulnerabilidade da vida humana e dos ecossistemas do planeta (RATTNER, 2009, p. 7). Nestes termos, determinados grupos são submetidos ao risco e à vulnerabilidade ambiental quando ocorrem ameaças à suas condições de vida ou trabalho, sendo que a realização de ações sócio-educativas com a distribuição de materiais didáticos nas escolas, instituições e comunidades promove e intensifica a política de educação ambiental em todos os níveis de ensino e em todos os segmentos de forma universal e multidisciplinar. Com efeito, faz-se necessária uma mudança no modelo de desenvolvimento econômico de modo que haja promoção da saúde sempre se observando determinantes de saúde e do meio ambiente, estimulando uma crescente conscientização da sociedade para que haja padrões sustentáveis de produção e de urbanização. O presente artigo apresenta alguns conceitos acerca da articulação entre saúde, educação e ambiente no domínio dos atuais debates sobre promoção da saúde, assim como reitera que a promoção de saúde não é de responsabilidade exclusiva do setor saúde, mas sim de diversos setores do governo municipal, estadual e federal. 20

21 MÉTODOS Trata-se de um artigo de revisão cuja construção se deu após levantamento bibliográfico na base de dados Scientific Library Online (SCIELO), utilizando-se os seguintes descritores saúde (health), educação (educação), promoção de saúde (health promotion), educação ambiental (environmental education) e empoderamento (empowerment). A segunda etapa referiu-se à leitura dos manuscritos e identificação das idéias centrais dos mesmos 50 artigos (sendo alguns selecionados), livros e documentos oficiais; e por último, houve a construção de uma síntese reflexiva sobre o tema. RESULTADOS E DISCUSSÃO A promoção de saúde: marcos históricos e conceituais A Carta de Ottawa (1986) define a promoção de saúde como o processo de capacitação da comunidade para atuar na melhoria da sua qualidade de vida e saúde, incluindo uma maior participação no controle deste processo (apud Buss, 2000, p. 167). E para que isto ocorra, a OMS (1984) destaca que o empoderamento e a participação social são princípios-chave, sendo a efetiva e concreta participação social estabelecida como objetivo essencial da promoção de saúde. Para Carvalho (2008), a Promoção à Saúde constitui, nos dias de hoje, um dos principais modelos-conceituais que subsidiam políticas de saúde em todo o mundo. Documentos publicados pela Organização Mundial de Saúde e em outros eventos internacionais reforçam um abordagem socioambiental de modo que as condições de vida para a saúde individual e coletiva estejam no centro das atenções para que se alcance a justiça social, a eqüidade, a educação, o saneamento, a paz, a habitação e salários apropriados todos determinantes para um maior controle da saúde. Segundo Buss (1999), a promoção da saúde é caracterizada pela constatação dos determinantes gerais sobre as condições de saúde. Para ir além dos cuidados de saúde, fazse necessária a construção de políticas públicas saudáveis, a criação de ambientes favoráveis, o reforço da ação comunitária, o desenvolvimento de habilidades pessoais e a reorientação dos serviços de saúde sempre visando à construção de uma saúde baseada na participação ativa, consciente e permanente da população. Um componente básico na promoção de saúde é a educação para a saúde definida já em 1969 pela Organização Mundial da Saúde como uma ação exercida sobre os indivíduos no sentido de modificar os seus comportamentos, a fim de adquirirem e conservarem hábitos saudáveis de saúde, aprenderem a usar judiciosamente os serviços de saúde que têm à sua disposição e estarem capacitados para tomar, individual ou 21

22 coletivamente, as decisões que implicam a melhoria do seu estado de saúde e o saneamento do meio em que vivem (DIAS et al., 2004). Enfim, educação e saúde precisam ser entendidas como instâncias profundamente articuladas à questão ambiental. Segundo a Carta de Ottawa (1986), (1) defesa da causa, (2) capacitação e (3) mediação são as três estratégias fundamentais para da promoção de saúde de modo que haja construção de políticas públicas saudáveis, reforço da ação comunitária, desenvolvimento de habilidades pessoais, reorientação dos serviços de saúde e criação de ambientes favoráveis. Algumas outras Conferências Internacionais foram realizadas no mundo, havendo a produção de outros documentos importantes, como a Declaração de Alma-Ata, Declaração de Adelaide, Declaração de Sundswall, Declaração de Santafé de Bogotá, Declaração de Jacarta, Rede de Megapaíses. As tabelas 1 e 2 apresentam uma breve cronologia da promoção de saúde no mundo e no Brasil: Tabela 1: Promoção de Saúde: uma breve cronologia 1974 Informe Lalonde: Uma Nova Perspectiva sobre a Saúde dos Canadenses/A New Perspective on the Health Of Canadians 1976 Prevenção e Saúde: Interesse para Todos, DHSS (Grã-Bretanha) 1977 Saúde para Todos no Ano ª Assembléia Mundial de Saúde 1978 Conferência Internacional sobre Atenção Primária de Saúde Declaração de Alma-Ata 1979 População Saudável/Healthy People: The Surgeon General s Report on Health Promotion and Disease Prevention, US-DHEW (EUA) 1980 Relatório Black sobre as Desigualdades em Saúde/Black Report on Inequities in Health, DHSS (Grã-Bretanha) 1984 Toronto Saudável 2000 Campanha lançada no Canadá 1985 Escritório Europeu da Organização Mundial da Saúde: 38 Metas para a Saúde na Região Européia 1986 Alcançando Saúde para Todos: Um Marco de referência para a Promoção da Saúde/Achieving Health for All: A Framework for Health Promotion Informe do Ministério da Saúde do Canadá, Min. Jack Epp Carta de Ottawa sobre a Promoção da Saúde I Conferência Internacional sobre Promoção da Saúde (Canadá) 22

CARTA DE OTTAWA. PRIMEIRA CONFERÊNCIA INTERNACIONAL SOBRE PROMOÇÃO DA SAÚDE Ottawa, novembro de 1986

CARTA DE OTTAWA. PRIMEIRA CONFERÊNCIA INTERNACIONAL SOBRE PROMOÇÃO DA SAÚDE Ottawa, novembro de 1986 CARTA DE OTTAWA PRIMEIRA CONFERÊNCIA INTERNACIONAL SOBRE PROMOÇÃO DA SAÚDE Ottawa, novembro de 1986 A Primeira Conferência Internacional sobre Promoção da Saúde, realizada em Ottawa, Canadá, em novembro

Leia mais

Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Tocantins decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Tocantins decreta e eu sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 1.374, DE 08 DE ABRIL DE 2003. Publicado no Diário Oficial nº 1.425. Dispõe sobre a Política Estadual de Educação Ambiental e adota outras providências. O Governador do Estado do Tocantins Faço

Leia mais

Lei N X.XXX de XX de XXXXX de XXX

Lei N X.XXX de XX de XXXXX de XXX Lei N X.XXX de XX de XXXXX de XXX Dispõe sobre a Educação Ambiental, institui a Política Estadual de Educação Ambiental e dá outras providências. A GOVERNADORA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE: FAÇO SABER

Leia mais

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: CAPÍTULO I DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: CAPÍTULO I DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL Lei n o 9.795, de 27 de Abril de 1999. Dispõe sobre a educação ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso

Leia mais

LEI Nº. 2.510, DE 23 DE MAIO DE 2011.

LEI Nº. 2.510, DE 23 DE MAIO DE 2011. 1 LEI Nº. 2.510, DE 23 DE MAIO DE 2011. Institui a Política Municipal de Educação Ambiental, e dá outras providências. A CÂMARA MUNICIPAL DE ANANINDEUA estatui e eu sanciono a seguinte Lei: CAPÍTULO I

Leia mais

LEI Nº 445 DE 07 DE JUNHO DE 2004. O GOVERNADOR DO ESTADO DE RORAIMA: Faço saber que a Assembléia Legislativa aprovou e eu sanciono a seguinte Lei:

LEI Nº 445 DE 07 DE JUNHO DE 2004. O GOVERNADOR DO ESTADO DE RORAIMA: Faço saber que a Assembléia Legislativa aprovou e eu sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 445 DE 07 DE JUNHO DE 2004 Dispõe sobre a Educação Ambiental, institui a Política Estadual de Educação Ambiental, cria o Programa Estadual de Educação Ambiental e complementa a Lei Federal nº 9.795/99,

Leia mais

Promoção da Saúde: da prevenção de doenças à defesa da vida

Promoção da Saúde: da prevenção de doenças à defesa da vida Promoção da Saúde: da prevenção de doenças à defesa da vida Antônio Ivo de Carvalho Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca / FIOCRUZ Setembro de 2007 Promoção da saúde Novo paradigma de pensamento

Leia mais

EDUCAÇÃO EM SAÚDE AMBIENTAL:

EDUCAÇÃO EM SAÚDE AMBIENTAL: EDUCAÇÃO EM SAÚDE AMBIENTAL: AÇÃO TRANSFORMADORA IV Seminário Internacional de Engenharia de Saúde Pública Belo Horizonte Março de 2013 Quem sou eu? A que grupos pertenço? Marcia Faria Westphal Faculdade

Leia mais

TRANSVERSALIDADE. 1 Educação Ambiental

TRANSVERSALIDADE. 1 Educação Ambiental TRANSVERSALIDADE Os temas transversais contribuem para formação humanística, compreensão das relações sociais, através de situações de aprendizagens que envolvem a experiência do/a estudante, temas da

Leia mais

A CARTA DE BANGKOK PARA A PROMOÇÃO DA SAÚDE EM UM MUNDO GLOBALIZADO

A CARTA DE BANGKOK PARA A PROMOÇÃO DA SAÚDE EM UM MUNDO GLOBALIZADO A CARTA DE BANGKOK PARA A PROMOÇÃO DA SAÚDE EM UM MUNDO GLOBALIZADO Introdução Escopo A Carta de Bangkok identifica ações, compromissos e promessas necessários para abordar os determinantes da saúde em

Leia mais

154 a SESSÃO DO COMITÊ EXECUTIVO

154 a SESSÃO DO COMITÊ EXECUTIVO 154 a SESSÃO DO COMITÊ EXECUTIVO Washington, D.C., EUA 16 a 20 de junho de 2014 CE154.R17 Original: inglês RESOLUÇÃO CE154.R17 ESTRATÉGIA PARA COBERTURA UNIVERSAL DE SAÚDE A 154 a SESSÃO DO COMITÊ EXECUTIVO,

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE RESENDE AGÊNCIA DO MEIO AMBIENTE DO MUNICÍPIO DE RESENDE

PREFEITURA MUNICIPAL DE RESENDE AGÊNCIA DO MEIO AMBIENTE DO MUNICÍPIO DE RESENDE PREFEITURA MUNICIPAL DE RESENDE AGÊNCIA DO MEIO AMBIENTE DO MUNICÍPIO DE RESENDE CONVÊNIO PUC - NIMA/ PETROBRAS / PMR PROJETO EDUCAÇÃO AMBIENTAL Formação de Valores Ético-Ambientais para o exercício da

Leia mais

Declaração de Santa Cruz de la Sierra

Declaração de Santa Cruz de la Sierra Reunião de Cúpula das Américas sobre o Desenvolvimiento Sustentável Santa Cruz de la Sierra, Bolivia, 7 ao 8 de Dezembro de 1996 Declaração de Santa Cruz de la Sierra O seguinte documento é o texto completo

Leia mais

Política Nacional de Educação Ambiental

Política Nacional de Educação Ambiental Política Nacional de Educação Ambiental Diretoria de Educação Ambiental Secretaria Executiva Coordenação da PNEA Ministério do Meio Ambiente Órgão Gestor da PNEA Ministério da Educação Diretoria de Educação

Leia mais

(Publicada no D.O.U em 30/07/2009)

(Publicada no D.O.U em 30/07/2009) MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE CONSELHO NACIONAL DE RECURSOS HÍDRICOS RESOLUÇÃO N o 98, DE 26 DE MARÇO DE 2009 (Publicada no D.O.U em 30/07/2009) Estabelece princípios, fundamentos e diretrizes para a educação,

Leia mais

Declaração Política do Rio sobre Determinantes Sociais da Saúde

Declaração Política do Rio sobre Determinantes Sociais da Saúde Declaração Política do Rio sobre Determinantes Sociais da Saúde Rio de Janeiro, Brasil - 21 de outubro de 2011 1. Convidados pela Organização Mundial da Saúde, nós, Chefes de Governo, Ministros e representantes

Leia mais

INTEGRAÇÃO DAS DIFERENTES POLÍTICAS PÚBLICAS RELACIONADAS À PROTEÇÃO DA ÁGUA E SAÚDE: UM OLHAR A PARTIR DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL E O PAPEL DOS MUNICÍPIOS

INTEGRAÇÃO DAS DIFERENTES POLÍTICAS PÚBLICAS RELACIONADAS À PROTEÇÃO DA ÁGUA E SAÚDE: UM OLHAR A PARTIR DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL E O PAPEL DOS MUNICÍPIOS INTEGRAÇÃO DAS DIFERENTES POLÍTICAS PÚBLICAS RELACIONADAS À PROTEÇÃO DA ÁGUA E SAÚDE: UM OLHAR A PARTIR DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL E O PAPEL DOS MUNICÍPIOS Cleci Teresinha Noara Assistente Social Fundação Agência

Leia mais

A Educação Ambiental no Ensino Fundamental de escolas municipais de Pesqueira-PE

A Educação Ambiental no Ensino Fundamental de escolas municipais de Pesqueira-PE A Educação Ambiental no Ensino Fundamental de escolas municipais de Pesqueira-PE Autor(a): Josineide Braz de Miranda Coautor(es): Anderson Carlos Maia da Silva, Josefa Sandra de Almeida Silva, kelren Jane

Leia mais

ORGANIZAÇÃO DOS ESTADOS AMERICANOS Conselho Interamericano de Desenvolvimento Integral (CIDI)

ORGANIZAÇÃO DOS ESTADOS AMERICANOS Conselho Interamericano de Desenvolvimento Integral (CIDI) - 1 - ORGANIZAÇÃO DOS ESTADOS AMERICANOS Conselho Interamericano de Desenvolvimento Integral (CIDI) ANEXO I PRIMEIRA REUNIÃO INTERAMERICANA DE MINISTROS OEA/Ser./XLIII.1 E ALTAS AUTORIDADES DE DESENVOLVIMENTO

Leia mais

Página 1 de 8. Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

Página 1 de 8. Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro decreta e eu sanciono a seguinte Lei: Página 1 de 8 LEI Nº 3325, de 17 de dezembro de 1999 Dispõe sobre a educação ambiental, institui a política estadual de educação ambiental, cria o Programa estadual de Educação Ambiental e complementa

Leia mais

A Declaração de Jacarta. sobre Promoção da Saúde no Século XXI

A Declaração de Jacarta. sobre Promoção da Saúde no Século XXI A Declaração de Jacarta sobre Promoção da Saúde no Século XXI * * * * * * * * * * * * * * * * * ** * * * * * * * * * A Declaração de Jacarta sobre Promoção da Saúde no Século XXI * * * * * * * * * * *

Leia mais

Desenvolvimento e Desigualdades: cenários e perspectivas para a saúde no mundo

Desenvolvimento e Desigualdades: cenários e perspectivas para a saúde no mundo Ciclo de Debates sobre Bioética, Diplomacia e Saúde Pública Desenvolvimento e Desigualdades: cenários e perspectivas para a saúde no mundo Samira Santana de Almeida 1 RELATÓRIO 1. Apresentação O presente

Leia mais

Contextos da Educação Ambiental frente aos desafios impostos. Núcleo de Educação Ambiental Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro

Contextos da Educação Ambiental frente aos desafios impostos. Núcleo de Educação Ambiental Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro Contextos da Educação Ambiental frente aos desafios impostos pelas mudanças climáticas Maria Teresa de Jesus Gouveia Núcleo de Educação Ambiental Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro

Leia mais

Saneamento Básico e Saúde

Saneamento Básico e Saúde Conferência Nacional de Segurança Hídrica Uberlândia - MG Saneamento Básico e Saúde Aparecido Hojaij Presidente Nacional da Assemae Sobre a Assemae A Associação Nacional dos Serviços Municipais de Saneamento

Leia mais

Ciências Humanas e Suas Tecnologias - Geografia Ensino Médio, 3º Ano Principais Conferências Internacionais sobre o Meio Ambiente

Ciências Humanas e Suas Tecnologias - Geografia Ensino Médio, 3º Ano Principais Conferências Internacionais sobre o Meio Ambiente Ciências Humanas e Suas Tecnologias - Geografia Ensino Médio, 3º Ano Principais Conferências Internacionais sobre o Meio Ambiente Prof. Claudimar Fontinele Em dois momentos a ONU reuniu nações para debater

Leia mais

Mestrados Profissionais em Segurança Pública. Documento do Workshop Mestrado Profissional em Segurança Pública e Justiça Criminal

Mestrados Profissionais em Segurança Pública. Documento do Workshop Mestrado Profissional em Segurança Pública e Justiça Criminal I- Introdução Mestrados Profissionais em Segurança Pública Documento do Workshop Mestrado Profissional em Segurança Pública e Justiça Criminal Este documento relata as apresentações, debates e conclusões

Leia mais

49 o CONSELHO DIRETOR 61 a SESSÃO DO COMITÊ REGIONAL

49 o CONSELHO DIRETOR 61 a SESSÃO DO COMITÊ REGIONAL ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DA SAÚDE ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE 49 o CONSELHO DIRETOR 61 a SESSÃO DO COMITÊ REGIONAL Washington, D.C., EUA, 28 de setembro a 2 de outubro de 2009 CD49.R10 (Port.) ORIGINAL:

Leia mais

APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO POLITICA PPS PR Curso Haj Mussi Tema Sustentabilidade

APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO POLITICA PPS PR Curso Haj Mussi Tema Sustentabilidade APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO POLITICA PPS PR Curso Haj Mussi Tema Sustentabilidade Desenvolvido por: Neuza Maria Rodrigues Antunes neuzaantunes1@gmail.com AUMENTO DA POPULAÇÃO URBANA 85% NO BRASIL (Censo

Leia mais

EDUCAÇÃO E CIDADANIA: OFICINAS DE DIREITOS HUMANOS COM CRIANÇAS E ADOLESCENTES NA ESCOLA

EDUCAÇÃO E CIDADANIA: OFICINAS DE DIREITOS HUMANOS COM CRIANÇAS E ADOLESCENTES NA ESCOLA EDUCAÇÃO E CIDADANIA: OFICINAS DE DIREITOS HUMANOS COM CRIANÇAS E ADOLESCENTES NA ESCOLA Autores: FIGUEIREDO 1, Maria do Amparo Caetano de LIMA 2, Luana Rodrigues de LIMA 3, Thalita Silva Centro de Educação/

Leia mais

A PROMOÇÃO DA SAÚDE A CARTA DE OTTAWA

A PROMOÇÃO DA SAÚDE A CARTA DE OTTAWA A PROMOÇÃO DA SAÚDE A CARTA DE OTTAWA A primeira Conferência Internacional sobre Promoção da Saúde, realizada em Ottawa em 21 de Novembro de 1986, aprovou a presente Carta, que contém as orientações para

Leia mais

Capítulo 10 ABORDAGEM INTEGRADA DO PLANEJAMENTO E DO GERENCIAMENTO DOS RECURSOS TERRESTRES

Capítulo 10 ABORDAGEM INTEGRADA DO PLANEJAMENTO E DO GERENCIAMENTO DOS RECURSOS TERRESTRES Capítulo 10 ABORDAGEM INTEGRADA DO PLANEJAMENTO E DO GERENCIAMENTO DOS RECURSOS TERRESTRES Introdução 10.1. A terra costuma ser definida como uma entidade física, em termos de sua topografia e sua natureza

Leia mais

PROJETO DE LEI N º 1219/2003. Decreta:

PROJETO DE LEI N º 1219/2003. Decreta: A CÂMARA MUNICIPAL DO RIO DE JANEIRO PROJETO DE LEI N º 1219/2003 Dispõe sobre a Educação Ambiental, institui a Política Municipal de Educação Ambiental, e dá outras providências. Autor: Vereador Rodrigo

Leia mais

O PAPEL DAS FEIRAS DE CIÊNCIAS NA EDUCAÇÃO NÃO FORMAL

O PAPEL DAS FEIRAS DE CIÊNCIAS NA EDUCAÇÃO NÃO FORMAL ANAIS DA 67ª REUNIÃO ANUAL DA SBPC - SÃO CARLOS - SP - JULHO/2015 O PAPEL DAS FEIRAS DE CIÊNCIAS NA EDUCAÇÃO NÃO FORMAL Antes de entender qual a diferença entre educação formal e não formal é preciso entender

Leia mais

UIPES/ORLA Sub-Região Brasil

UIPES/ORLA Sub-Região Brasil 1 A CARTA DE BANGKOK PARA A PROMOÇÃO DA SAÚDE NO MUNDO GLOBALIZADO 1 Introdução Área de atuação. A Carta de Bangkok (CB) identifica ações, compromissos e garantias requeridos para atingir os determinantes

Leia mais

REFERENCIA INSTITUCIONAL:

REFERENCIA INSTITUCIONAL: TITULO: Programa de Integração Docente Assistencial entre a Universidade Federal de São Paulo - UNIFESP e a Secretaria Municipal de Saúde de Diadema - PIDA-DIADEMA EIXO: Extensão, Docência e Investigação

Leia mais

Lei 17505-11 de Janeiro de 2013. Publicado no Diário Oficial nº. 8875 de 11 de Janeiro de 2013

Lei 17505-11 de Janeiro de 2013. Publicado no Diário Oficial nº. 8875 de 11 de Janeiro de 2013 Lei 17505-11 de Janeiro de 2013 Publicado no Diário Oficial nº. 8875 de 11 de Janeiro de 2013 Súmula: Institui a Política Estadual de Educação Ambiental e o Sistema de Educação Ambiental e adota outras

Leia mais

LEI Nº 4.791 DE 2 DE ABRIL DE

LEI Nº 4.791 DE 2 DE ABRIL DE Lei nº 4791/2008 Data da Lei 02/04/2008 O Presidente da Câmara Municipal do Rio de Janeiro nos termos do art. 79, 7º, da Lei Orgânica do Município do Rio de Janeiro, de 5 de abril de 1990, não exercida

Leia mais

PROJETO CHICO MENDES: Ciclos da vida: ambiente, saúde e cidadania

PROJETO CHICO MENDES: Ciclos da vida: ambiente, saúde e cidadania 2010 PROJETO CHICO MENDES: Ciclos da vida: ambiente, saúde e cidadania Mogi Guaçu/SP PROJETO CHICO MENDES CICLOS DA VIDA: AMBIENTE, SAÚDE E CIDADANIA Equipe FMPFM Prof. Ms. Glauco Rogério Ferreira Desenvolvimento

Leia mais

Tabela 1 Total da população 2010 Total de homens Total de mulheres Homens % Mulheres % Distrito Federal 2.562.963 1.225.237 1.337.

Tabela 1 Total da população 2010 Total de homens Total de mulheres Homens % Mulheres % Distrito Federal 2.562.963 1.225.237 1.337. PROGRAMA TÉMATICO: 6229 EMANCIPAÇÃO DAS MULHERES OBJETIVO GERAL: Ampliar o acesso das mulheres aos seus direitos por meio do desenvolvimento de ações multissetoriais que visem contribuir para uma mudança

Leia mais

RELATÓRIO DA OFICINA DE PAÍSES FEDERATIVOS E DA AMÉRICA DO NORTE. (Apresentado pelo Brasil)

RELATÓRIO DA OFICINA DE PAÍSES FEDERATIVOS E DA AMÉRICA DO NORTE. (Apresentado pelo Brasil) TERCEIRA REUNIÃO DE MINISTROS E AUTORIDADES DE OEA/Ser.K/XXXVII.3 ALTO NÍVEL RESPONSÁVEIS PELAS POLÍTICAS DE REDMU-III/INF. 4/05 DESCENTRALIZAÇÃO, GOVERNO LOCAL E PARTICIPAÇÃO 28 outubro 2005 DO CIDADÃO

Leia mais

Resumo. Introdução. Grupo de pesquisadores da rede municipal de ensino da cidade do Recife PE.

Resumo. Introdução. Grupo de pesquisadores da rede municipal de ensino da cidade do Recife PE. TRABALHO DOCENTE: POR UMA EDUCAÇÃO AMBIENTAL CRÍTICA, TRANSFORMADORA E EMANCIPATÓRIA OLIVEIRA, Marinalva Luiz de Prefeitura da Cidade do Recife GT-22: Educação Ambiental Resumo Este trabalho tem o objetivo

Leia mais

DELINEANDO AS PRODUÇÕES NA ÁREA DA ENFERMAGEM SOBRE OS TEMAS: SAÚDE DO TRABALHADOR, MEIO AMBIENTE E SUAS RELAÇÕES COM A CONCEPÇÃO DE RISCO 1

DELINEANDO AS PRODUÇÕES NA ÁREA DA ENFERMAGEM SOBRE OS TEMAS: SAÚDE DO TRABALHADOR, MEIO AMBIENTE E SUAS RELAÇÕES COM A CONCEPÇÃO DE RISCO 1 DELINEANDO AS PRODUÇÕES NA ÁREA DA ENFERMAGEM SOBRE OS TEMAS: SAÚDE DO TRABALHADOR, MEIO AMBIENTE E SUAS RELAÇÕES COM A CONCEPÇÃO DE RISCO 1 DIAZ, Paola da Silva 2 ; CAMPONOGARA, Silviamar 3 RESUMO Tendo-se

Leia mais

COMPETÊNCIAS PROFISSIONAIS DO PSICÓLOGO BRASILEIRO. Dra. Iraní Tomiatto de Oliveira

COMPETÊNCIAS PROFISSIONAIS DO PSICÓLOGO BRASILEIRO. Dra. Iraní Tomiatto de Oliveira COMPETÊNCIAS PROFISSIONAIS DO PSICÓLOGO BRASILEIRO Dra. Iraní Tomiatto de Oliveira Sumário Psicologia no Brasil: percurso histórico Psicologia no Brasil nos últimos vinte anos Referências legais e organização

Leia mais

o pensar e fazer educação em saúde 12

o pensar e fazer educação em saúde 12 SUMÁRIO l' Carta às educadoras e aos educadores.................5 Que história é essa de saúde na escola................ 6 Uma outra realidade é possível....... 7 Uma escola comprometida com a realidade...

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA GESTÃO EMPRESARIAL: REFLEXÕES SOBRE O TEMA. Renata Ferraz de Toledo Maria Claudia Mibielli Kohler

EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA GESTÃO EMPRESARIAL: REFLEXÕES SOBRE O TEMA. Renata Ferraz de Toledo Maria Claudia Mibielli Kohler EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA GESTÃO EMPRESARIAL: REFLEXÕES SOBRE O TEMA Renata Ferraz de Toledo Maria Claudia Mibielli Kohler REPRESENTAÇÕES DE EDUCAÇÃO E DE MEIO AMBIENTE O QUE ENTENDEMOS POR EDUCAÇÃO? O QUE

Leia mais

Disciplina MSP 0670-Atenção Primária em Saúde I. Atenção Básica e a Saúde da Família 1

Disciplina MSP 0670-Atenção Primária em Saúde I. Atenção Básica e a Saúde da Família 1 Disciplina MSP 0670-Atenção Primária em Saúde I Atenção Básica e a Saúde da Família 1 O acúmulo técnico e político dos níveis federal, estadual e municipal dos dirigentes do SUS (gestores do SUS) na implantação

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL E CIDADANIA *

EDUCAÇÃO AMBIENTAL E CIDADANIA * EDUCAÇÃO AMBIENTAL E CIDADANIA * Ana Rosa Salvalagio 1 Clarice Ana Ruedieger Marise Waslawosky Christmann Neida Maria Chassot INTRODUÇÃO: A educação ambiental se constitui numa forma abrangente de educação,

Leia mais

introdução Trecho final da Carta da Terra 1. O projeto contou com a colaboração da Rede Nossa São Paulo e Instituto de Fomento à Tecnologia do

introdução Trecho final da Carta da Terra 1. O projeto contou com a colaboração da Rede Nossa São Paulo e Instituto de Fomento à Tecnologia do sumário Introdução 9 Educação e sustentabilidade 12 Afinal, o que é sustentabilidade? 13 Práticas educativas 28 Conexões culturais e saberes populares 36 Almanaque 39 Diálogos com o território 42 Conhecimentos

Leia mais

de Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia

de Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia Anais do I Seminário Internacional de Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO E EDUCAÇÃO AMBIENTAL: UMA NECESSÁRIA RELAÇÃO PARA A CONSTRUÇÃO DA CIDADANIA. Dayane

Leia mais

LEI Nº 13.558, de 17 de novembro de 2005. Dispõe sobre a Política Estadual de Educação Ambiental - PEEA - e adota outras providências.

LEI Nº 13.558, de 17 de novembro de 2005. Dispõe sobre a Política Estadual de Educação Ambiental - PEEA - e adota outras providências. LEI Nº 13.558, de 17 de novembro de 2005 Procedência: Governamental Natureza: PL. 332/05 DO. 17.762 de 17/11/05 Fonte: ALESC/Div. Documentação Dispõe sobre a Política Estadual de Educação Ambiental - PEEA

Leia mais

Proposta de tradução da Definição Global da Profissão de Serviço Social

Proposta de tradução da Definição Global da Profissão de Serviço Social Proposta de tradução da Definição Global da Profissão de Serviço Social O Serviço Social é uma profissão de intervenção e uma disciplina académica que promove o desenvolvimento e a mudança social, a coesão

Leia mais

Carta de Campinas 1) QUANTO AO PROBLEMA DO MANEJO DAS CRISES E REGULAÇÃO DA PORTA DE INTERNAÇÃO E URGÊNCIA E EMERGÊNCIA,

Carta de Campinas 1) QUANTO AO PROBLEMA DO MANEJO DAS CRISES E REGULAÇÃO DA PORTA DE INTERNAÇÃO E URGÊNCIA E EMERGÊNCIA, Carta de Campinas Nos dias 17 e 18 de junho de 2008, na cidade de Campinas (SP), gestores de saúde mental dos 22 maiores municípios do Brasil, e dos Estados-sede desses municípios, além de profissionais

Leia mais

PESQUISA-AÇÃO COMO ESTRATÉGIA PARA A EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA: DESAFIOS DA FORMAÇÃO ACADÊMICA QUE BUSCA TRANSFORMAR REALIDADES SOCIAIS

PESQUISA-AÇÃO COMO ESTRATÉGIA PARA A EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA: DESAFIOS DA FORMAÇÃO ACADÊMICA QUE BUSCA TRANSFORMAR REALIDADES SOCIAIS PESQUISA-AÇÃO COMO ESTRATÉGIA PARA A EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA: DESAFIOS DA FORMAÇÃO ACADÊMICA QUE BUSCA TRANSFORMAR REALIDADES SOCIAIS Adriana Do Amaral - Faculdade de Educação / Universidade Estadual de

Leia mais

educação ambiental: estamos caminhando... EDUCAÇÃO AMBIENTAL: ESTAMOS CAMINHANDO...

educação ambiental: estamos caminhando... EDUCAÇÃO AMBIENTAL: ESTAMOS CAMINHANDO... EDUCAÇÃO AMBIENTAL: ESTAMOS CAMINHANDO... RAQUEL DA SILVA PEREIRA raquelspereira@uol.com.br universidade municipal de são caetano do sul O livro escrito pelos professores e pesquisadores José Carlos Barbieri

Leia mais

Workshop sobre o Corredores de Biodiversidade do Escudo da Guiana para agilizar o suporte à realização das metas de Aichi de Biodiversidade

Workshop sobre o Corredores de Biodiversidade do Escudo da Guiana para agilizar o suporte à realização das metas de Aichi de Biodiversidade Workshop sobre o Corredores de Biodiversidade do Escudo da Guiana para agilizar o suporte à realização das metas de Aichi de Biodiversidade PLANO DE AÇÃO Preâmbulo: Nós, os participantes do workshop chamado

Leia mais

DECLARACÃO DO CONGRESSO INTERNACIONAL DE REITORES LATINO-AMERICANOS E CARIBENHOS O COMPROMISSO SOCIAL DAS UNIVERSIDADES DA AMÉRICA LATINA E CARIBE

DECLARACÃO DO CONGRESSO INTERNACIONAL DE REITORES LATINO-AMERICANOS E CARIBENHOS O COMPROMISSO SOCIAL DAS UNIVERSIDADES DA AMÉRICA LATINA E CARIBE DECLARACÃO DO CONGRESSO INTERNACIONAL DE REITORES LATINO-AMERICANOS E CARIBENHOS O COMPROMISSO SOCIAL DAS UNIVERSIDADES DA AMÉRICA LATINA E CARIBE UFMG, BELO HORIZONTE, BRASIL 16 a 19 de setembro de 2007.

Leia mais

TEXTO BASE PARA UM POLÍTICA NACIONAL NO ÂMBITO DA EDUCAÇÃO PATRIMONIAL

TEXTO BASE PARA UM POLÍTICA NACIONAL NO ÂMBITO DA EDUCAÇÃO PATRIMONIAL TEXTO BASE PARA UM POLÍTICA NACIONAL NO ÂMBITO DA EDUCAÇÃO PATRIMONIAL Eixos Temáticos, Diretrizes e Ações Documento final do II Encontro Nacional de Educação Patrimonial (Ouro Preto - MG, 17 a 21 de julho

Leia mais

Declaração Política do Rio sobre Determinantes Sociais da Saúde

Declaração Política do Rio sobre Determinantes Sociais da Saúde Todos pela Equidade Organização Mundial da Saúde Conferência Mundial sobre Determinantes Sociais da Saúde Rio de Janeiro Brasil De 19 a 21 de Outubro de 2011 Declaração Política do Rio sobre Determinantes

Leia mais

NÚCLEO TÉCNICO FEDERAL

NÚCLEO TÉCNICO FEDERAL NÚCLEO TÉCNICO FEDERAL Programa de Proteção a Crianças e Adolescentes Ameaçados de Morte PPCAAM Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Criança e do Adolescente Secretaria de Direitos Humanos Presidência

Leia mais

Declaração de Pequim adotada pela Quarta Conferência Mundial sobre as Mulheres: Ação para Igualdade, Desenvolvimento e Paz (1995)

Declaração de Pequim adotada pela Quarta Conferência Mundial sobre as Mulheres: Ação para Igualdade, Desenvolvimento e Paz (1995) Declaração de Pequim adotada pela Quarta Conferência Mundial sobre as Mulheres: Ação para Igualdade, Desenvolvimento e Paz (1995) 1. Nós, os Governos, participante da Quarta Conferência Mundial sobre as

Leia mais

EXPERIÊNCIAS SIGNIFICATIVAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DE PINHAIS-PR: COMPARTILHANDO IDEIAS E IDEAIS

EXPERIÊNCIAS SIGNIFICATIVAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DE PINHAIS-PR: COMPARTILHANDO IDEIAS E IDEAIS EXPERIÊNCIAS SIGNIFICATIVAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DE PINHAIS-PR: COMPARTILHANDO IDEIAS E IDEAIS Cordeiro, Juliana SEMED/Pinhais, vínculo efetivo, Pinhais, Paraná, Brasil juliana.cordeiro@pinhais.pr.gov.br

Leia mais

Elaine Lourenço 1 Betânia Freitas 2

Elaine Lourenço 1 Betânia Freitas 2 O PROGRAMA SAÚDE DA FAMÍLIA (PSF), NO ÂMBITO DO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE (SUS) E SUA INTERFACE COM O PROGRAMA DE ATENDIMENTO INTEGRAL À FAMÍLIA (PAIF) DO SISTEMA ÚNICO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL (SUS) Elaine

Leia mais

ATUAÇÃO DA FAO NA ALIMENTAÇÃO ESCOLAR

ATUAÇÃO DA FAO NA ALIMENTAÇÃO ESCOLAR ATUAÇÃO DA FAO NA ALIMENTAÇÃO ESCOLAR II Encontro Nacional de Experiências Inovadoras em Alimentação Escolar 50 ANOS Sr. José Tubino Representante da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação

Leia mais

Tratados internacionais sobre o meio ambiente

Tratados internacionais sobre o meio ambiente Tratados internacionais sobre o meio ambiente Conferência de Estocolmo 1972 Preservação ambiental X Crescimento econômico Desencadeou outras conferências e tratados Criou o Programa das Nações Unidas para

Leia mais

LEI Nº 12.780, DE 30 DE NOVEMBRO DE 2007

LEI Nº 12.780, DE 30 DE NOVEMBRO DE 2007 LEI Nº 12.780, DE 30 DE NOVEMBRO DE 2007 (Projeto de lei nº 749/2007, da Deputada Rita Passos - PV) Institui a Política Estadual de Educação Ambiental O GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Faço saber que

Leia mais

PROGRAMA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL PRS-FACIIP

PROGRAMA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL PRS-FACIIP PROGRAMA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL PRS-FACIIP Aprovado na Reunião do CONASU em 21/01/2015. O Programa de Responsabilidade Social das Faculdades Integradas Ipitanga (PRS- FACIIP) é construído a partir

Leia mais

Unidade II EDUCAÇÃO AMBIENTAL. Profa. Lucy Almeida

Unidade II EDUCAÇÃO AMBIENTAL. Profa. Lucy Almeida Unidade II EDUCAÇÃO AMBIENTAL Profa. Lucy Almeida Ecocidadania e movimentos sociais Crise ambiental do mundo globalizado: A crise ambiental do mundo globalizado trouxe a necessidade de se desenvolver a

Leia mais

Declaração de Adelaide sobre Cuidados

Declaração de Adelaide sobre Cuidados Declaração de Adelaide sobre Cuidados Declaração de Adelaide sobre Cuidados Primários A adoção da Declaração de Alma Ata, há década atrás, foi o marco mais importante do movimento da "Saúde Para Todos

Leia mais

TRADUÇÃO NÃO OFICIAL

TRADUÇÃO NÃO OFICIAL UNASUL/CMRE/RESOLUÇÃO/Nº 28/2012 MEDIANTE A QUAL É RESOLVIDO APRESENTAR PARA A APROVAÇÃO DO CONSELHO DE CHEFAS E CHEFES DE ESTADO E DE GOVERNO DA UNIÃO DAS NAÇÕES SUL-AMERICANAS A AGENDA DE AÇÕES PRIORITÁRIAS

Leia mais

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL Prefeitura Municipal de Cachoeiro de Itapemirim - ES PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL Introdução O Programa Municipal de Educação Ambiental estabelece diretrizes, objetivos, potenciais participantes, linhas

Leia mais

UNIVERSIDADE LIVRE DO MEIO AMBIENTE

UNIVERSIDADE LIVRE DO MEIO AMBIENTE UNIVERSIDADE LIVRE DO MEIO AMBIENTE A INSTITUIÇÃO A Universidade Livre do Meio Ambiente - Unilivre, instalada em Curitiba, Paraná, é uma organização não governamental sem fins lucrativos, recentemente

Leia mais

Biblioteca Virtual em Saúde (BVS): Instrumento para a gestão da informação em Saúde

Biblioteca Virtual em Saúde (BVS): Instrumento para a gestão da informação em Saúde Biblioteca Virtual em Saúde (BVS): Instrumento para a gestão da informação em Saúde Objetivo: Apresentar o Modelo da BVS: conceitos, evolução, governabilidade, estágios e indicadores. Conteúdo desta aula

Leia mais

TRATADO SOBRE AS ZONAS ÁRIDAS E SEMI-ÁRIDAS PREÂMBULO

TRATADO SOBRE AS ZONAS ÁRIDAS E SEMI-ÁRIDAS PREÂMBULO [30] TRATADO SOBRE AS ZONAS ÁRIDAS E SEMI-ÁRIDAS PREÂMBULO 1. As zonas áridas e semi-áridas constituem um conjunto de formações naturais complexas, dispersas em vários pontos do planeta e muito diferenciadas

Leia mais

Em março de 1999, passaram a integrar o grupo, representantes da Secretaria do Tesouro Nacional e do Ministério da Educação.

Em março de 1999, passaram a integrar o grupo, representantes da Secretaria do Tesouro Nacional e do Ministério da Educação. PROGRAMA NACIONAL DE EDUCAÇÃO FISCAL PNEF 1 Antecedentes Historicamente, a relação fisco e sociedade, foram pautadas pelo conflito entre a necessidade de financiamento das atividades estatais e o retorno

Leia mais

REFLEXÕES SOBRE A PRÁTICA INTERDISCIPLINAR DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO CONTEXTO ESCOLAR LIMA,

REFLEXÕES SOBRE A PRÁTICA INTERDISCIPLINAR DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO CONTEXTO ESCOLAR LIMA, REFLEXÕES SOBRE A PRÁTICA INTERDISCIPLINAR DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO CONTEXTO ESCOLAR LIMA, Maria Jacqueline Girão Soares. jaclima@centroin.com.br GT: Educação Ambiental / n. 22 Introdução Entre professores

Leia mais

Educação ambiental crítica e a formação de professores de pedagogia em uma faculdade municipal no interior do estado de São Paulo

Educação ambiental crítica e a formação de professores de pedagogia em uma faculdade municipal no interior do estado de São Paulo Educação ambiental crítica e a formação de professores de pedagogia em uma faculdade municipal no interior do estado de São Paulo Eliane Aparecida Toledo Pinto Docente da Faculdade Municipal de Filosofia,

Leia mais

RELAÇÃO ENTRE EDUCAÇÃO AMBIENTAL E ATIVIDADE TURÍSTICA, NO MUNICÍPIO DE JARDIM MS SILVANA APARECIDA L. MORETTI 1

RELAÇÃO ENTRE EDUCAÇÃO AMBIENTAL E ATIVIDADE TURÍSTICA, NO MUNICÍPIO DE JARDIM MS SILVANA APARECIDA L. MORETTI 1 1 RELAÇÃO ENTRE EDUCAÇÃO AMBIENTAL E ATIVIDADE TURÍSTICA, NO MUNICÍPIO DE JARDIM MS SILVANA APARECIDA L. MORETTI 1 RESUMO: Este trabalho pretende discutir a relação existente entre educação e organização

Leia mais

NÚCLEO DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA E ENSINO DE FÍSICA E AS NOVAS TECNOLOGIAS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES

NÚCLEO DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA E ENSINO DE FÍSICA E AS NOVAS TECNOLOGIAS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES NÚCLEO DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA E ENSINO DE FÍSICA E AS NOVAS TECNOLOGIAS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES Edson Crisostomo dos Santos Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES edsoncrisostomo@yahoo.es

Leia mais

PORTARIA NORMATIVA Nº 3, DE 25 DE MARÇO DE 2013

PORTARIA NORMATIVA Nº 3, DE 25 DE MARÇO DE 2013 PORTARIA NORMATIVA Nº 3, DE 25 DE MARÇO DE 2013 Institui as diretrizes gerais de promoção da saúde do servidor público federal, que visam orientar os órgãos e entidades do Sistema de Pessoal Civil da Administração

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL E CIDADANIA ELEMENTOS COMPLEMENTARES NO COTIDIANO ESCOLAR

EDUCAÇÃO AMBIENTAL E CIDADANIA ELEMENTOS COMPLEMENTARES NO COTIDIANO ESCOLAR EDUCAÇÃO AMBIENTAL E CIDADANIA ELEMENTOS COMPLEMENTARES NO COTIDIANO ESCOLAR LUZ, Janes Socorro da 1, MENDONÇA, Gustavo Henrique 2, SEABRA, Aline 3, SOUZA, Bruno Augusto de. 4 Palavras-chave: Educação

Leia mais

Ministério da Saúde SAÚDE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL: SAÚDE NA RIO + 20

Ministério da Saúde SAÚDE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL: SAÚDE NA RIO + 20 Ministério da Saúde SAÚDE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL: SAÚDE NA RIO + 20 INTRODUÇÃO A Organização das Nações Unidas realizará em junho de 2012, no Rio de Janeiro, a Conferência das Nações Unidas sobre

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA ESCOLA: A VISÃO DOS PROFESSORES E PROFESSORAS DE CIENCIAS E BIOLOGIA ACERCA DA FORMAÇÃO NECESSÁRIA

EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA ESCOLA: A VISÃO DOS PROFESSORES E PROFESSORAS DE CIENCIAS E BIOLOGIA ACERCA DA FORMAÇÃO NECESSÁRIA EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA ESCOLA: A VISÃO DOS PROFESSORES E PROFESSORAS DE CIENCIAS E BIOLOGIA ACERCA DA FORMAÇÃO NECESSÁRIA FERREIRA, Adriana Ribeiro & ROSSO, Ademir José INTRODUÇÃO O meio ambiente (MA) é

Leia mais

Dupla Ação: ConscientizAção e EducAção Ambiental para a Sustentabilidade

Dupla Ação: ConscientizAção e EducAção Ambiental para a Sustentabilidade Dupla Ação: ConscientizAção e EducAção Ambiental para a Sustentabilidade A Agenda 21 vai à Escola Autora: Zióle Zanotto Malhadas Nucleo Interdisciplinar de Meio Ambiente e Desenvolvimento/UFPR/Curitiba/2001

Leia mais

MOVIMENTO ESTUDANTIL E ATENÇÃO BÁSICA PROMOVENDO MUDANÇAS EM SAÚDE: AVANÇOS NO CONTROLE SOCIAL DO SUS

MOVIMENTO ESTUDANTIL E ATENÇÃO BÁSICA PROMOVENDO MUDANÇAS EM SAÚDE: AVANÇOS NO CONTROLE SOCIAL DO SUS MOVIMENTO ESTUDANTIL E ATENÇÃO BÁSICA PROMOVENDO MUDANÇAS EM SAÚDE: AVANÇOS NO CONTROLE SOCIAL DO SUS INTRODUÇÃO Marcelo Machado Sassi 1 Indiara Sartori Dalmolin 2 Priscila de Oliveira Rodrigues 3 Fabiane

Leia mais

PROJETO MEIO AMBIENTE NA SALA DE AULA

PROJETO MEIO AMBIENTE NA SALA DE AULA PROJETO MEIO AMBIENTE NA SALA DE AULA Conceito: PROJETO: -Proposta -Plano; Intento -Empreendimento -Plano Geral de Construção -Redação provisória de lei; Estatuto Referência:Minidicionário - Soares Amora

Leia mais

O SERVIÇO SOCIAL NA UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO: ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO NA CONSTRUÇÃO DE UM PROJETO DE CIDADANIA.

O SERVIÇO SOCIAL NA UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO: ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO NA CONSTRUÇÃO DE UM PROJETO DE CIDADANIA. O SERVIÇO SOCIAL NA UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO: ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO NA CONSTRUÇÃO DE UM PROJETO DE CIDADANIA. Profa. Elizabeth Rodrigues Felix 1 I- INTRODUÇÃO Com dezoito anos de existência, o

Leia mais

PROJETO MEIO AMBIENTE NA SALA DE AULA

PROJETO MEIO AMBIENTE NA SALA DE AULA PROJETO MEIO AMBIENTE NA SALA DE AULA Conceito: PROJETO: -Proposta -Plano; Intento -Empreendimento -Plano Geral de Construção -Redação provisória de lei; Estatuto Referência:Minidicionário - Soares Amora

Leia mais

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997 RESOLUÇÃO Nº 5-CEPE/UNICENTRO, DE 22 DE FEVEREIRO DE 2010. Aprova o Curso de Especialização em Educação, Meio Ambiente e Desenvolvimento, modalidade modular, a ser ministrado no Campus CEDETEG, da UNICENTRO.

Leia mais

Ensaios e Ciência: Ciências Biológicas, Agrárias e da Saúde ISSN: 1415-6938 editora@uniderp.br Universidade Anhanguera Brasil

Ensaios e Ciência: Ciências Biológicas, Agrárias e da Saúde ISSN: 1415-6938 editora@uniderp.br Universidade Anhanguera Brasil Ensaios e Ciência: Ciências Biológicas, Agrárias e da Saúde ISSN: 1415-6938 editora@uniderp.br Universidade Anhanguera Brasil Alves Oliveira, Naiana; Ferreira Gomes, Sabrina Reseña de "A equipe multiprofissional

Leia mais

AÇÃO INTERDISCIPLINAR PARA A EMANCIPAÇÃO SOCIAL DE COMUNIDADES VULNERÁVEIS: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA (2012) 1

AÇÃO INTERDISCIPLINAR PARA A EMANCIPAÇÃO SOCIAL DE COMUNIDADES VULNERÁVEIS: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA (2012) 1 AÇÃO INTERDISCIPLINAR PARA A EMANCIPAÇÃO SOCIAL DE COMUNIDADES VULNERÁVEIS: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA (2012) 1 DALCIN, Camila Biazus 2 ; GUERRA, Leonardo Rigo 3 ; VOGEL, Gustavo Micheli 4 ; BACKES, Dirce

Leia mais

PROGRAMA EDUCAÇÃO AMBIENTAL DA SAMARCO. Programa de Educação Ambiental Interno

PROGRAMA EDUCAÇÃO AMBIENTAL DA SAMARCO. Programa de Educação Ambiental Interno PROGRAMA EDUCAÇÃO AMBIENTAL DA SAMARCO Programa de Educação Ambiental Interno Condicionante 57 LO 417/2010 SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO 04 2. IDENTIFICAÇÃO DA EMPRESA 05 3. REGULAMENTO APLICÁVEL 06 3.1. FEDERAL

Leia mais

Curso de Formação Pedagógica para Docentes da FEI. Coordenação Prof. Dr. Marcos T. Masetto

Curso de Formação Pedagógica para Docentes da FEI. Coordenação Prof. Dr. Marcos T. Masetto Curso de Formação Pedagógica para Docentes da FEI Coordenação Prof. Dr. Marcos T. Masetto 1 Curso de Formação Pedagógica para Docentes da FEI Professor Doutor Marcos T. Masetto Objetivos Desenvolver competências

Leia mais

Governo do Estado do Rio Grande do Sul Secretaria da Educação Secretaria do Meio Ambiente Órgão Gestor da Política Estadual de Educação Ambiental

Governo do Estado do Rio Grande do Sul Secretaria da Educação Secretaria do Meio Ambiente Órgão Gestor da Política Estadual de Educação Ambiental Governo do Estado do Rio Grande do Sul Secretaria da Educação Secretaria do Meio Ambiente Órgão Gestor da Política Estadual de Educação Ambiental PROJETO PARA ELABORAÇÃO DO PLANO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL

Leia mais

PORTARIA NORMATIVA INTERMINISTERIAL Nº- 17, DE 24 DE ABRIL DE 2007

PORTARIA NORMATIVA INTERMINISTERIAL Nº- 17, DE 24 DE ABRIL DE 2007 PORTARIA NORMATIVA INTERMINISTERIAL Nº- 17, DE 24 DE ABRIL DE 2007 Institui o Programa Mais Educação, que visa fomentar a educação integral de crianças, adolescentes e jovens, por meio do apoio a atividades

Leia mais

BENEFÍCIO DE PRESTAÇÃO CONTINUADA E ENVELHECIMENTO ATIVO: CONQUISTAS E DESAFIOS

BENEFÍCIO DE PRESTAÇÃO CONTINUADA E ENVELHECIMENTO ATIVO: CONQUISTAS E DESAFIOS BENEFÍCIO DE PRESTAÇÃO CONTINUADA E ENVELHECIMENTO ATIVO: CONQUISTAS E DESAFIOS Cristiane Cinat Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - UNESP - Franca cricriblue@hotmail.com Introdução

Leia mais

Coordenação Geral de Vigilância em Saúde Ambiental (CGVAM )

Coordenação Geral de Vigilância em Saúde Ambiental (CGVAM ) Coordenação Geral de Vigilância em Saúde Ambiental (CGVAM ) LÍDERES Curso Internacional sobre Saúde, Desastres e Desenvolvimento Brasília DF 26 de novembro a 07 de dezembro de 2007 Ministério da Saúde

Leia mais

Curso de Desenvolvimento. sustentável.

Curso de Desenvolvimento. sustentável. 50 Série Aperfeiçoamento de Magistrados 17 Curso de Desenvolvimento Sustentável Juliana Andrade Barichello 1 O objetivo deste trabalho é discorrer sobre os principais pontos das palestras proferidas sobre

Leia mais

REFERENCIAIS ESTRATÉGICOS. PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2020: metas que envolvem a Educação Profissional

REFERENCIAIS ESTRATÉGICOS. PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2020: metas que envolvem a Educação Profissional REFERENCIAIS ESTRATÉGICOS Projeto de Lei nº 8.035, de 2010 PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2020: metas que envolvem a Educação Profissional O PNE é formado por: 10 diretrizes; 20 metas com estratégias

Leia mais

CHAMADO À AÇÃO DE TORONTO

CHAMADO À AÇÃO DE TORONTO Organização Pan-Americana da Saúde Ministério da Saúde CHAMADO À AÇÃO DE TORONTO 2006-2015 Rumo a uma Década de Recursos Humanos em Saúde nas américas Reunião Regional dos Observatórios de Recursos Humanos

Leia mais

Fragmentos da historia da educação ambiental (EA)

Fragmentos da historia da educação ambiental (EA) Fragmentos da historia da educação ambiental (EA) Aldenice Alves Bezerra 1 Resumo Este trabalho é resultado de uma pesquisa exploratória onde foi utilizado como procedimento para coleta de dados um levantamento

Leia mais