HISTÓRIA DA FILOSOFIA OCIDENTAL

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "HISTÓRIA DA FILOSOFIA OCIDENTAL"

Transcrição

1 HISTÓRIA DA FILOSOFIA OCIDENTAL A filosofia ocidental possui como pensamento matriz o pensamento grego. No século XVIII (Iluminismo) Houve a racionalização da cultura, separando da fé e a razão. DIFERENÇA DA CULTURA OCIDENTAL E DA ORIENTAL Esfera Pública Você perante o Estado, papel de cidadão. Cidadão: pessoa que possui capacidade de viver em sociedade, respeitando leis. Esfera Privada Estados laicos (não possuem identidade religiosa) Direitos Humanos Homem dotado de razão e consciência, ou seja, o homem sabe que é racional, por isso tem consciência. 1

2 UNIÃO ENTRE HISTÓRIA GERAL E HISTÓRIA DA FILOSOFIA Pré-História Surgimento do homem (homo sapiens) até a invenção da escrita. História/Filosofia Antiga Invenção da escrita até a queda de Roma (século V a.c.). História/Filosofia Medieval Queda de Roma (capital ocidental do império) até a queda da Constantinopla (capital oriental do império). História/Filosofia Moderna Queda da Constantinopla até a Revolução Francesa. História/Filosofia Contemporânea Pós-Revolução Francesa, mundo contemporâneo dominado pelos burgueses. 2

3 FILOSOFIA CONTEMPORÂNEA Definição de subjetividade filosoficamente: tentativa e experiência de tornar-se sujeito (estar no domínio de si). Definição da subjetividade psicologicamente: encontro dos seus pensamentos com os seus sentimentos, ou seja, a maneira de ser. MARX O indivíduo não significa nada. O agente é a sociedade edade. FREUD O indivíduo depende do inconsciente. FILOSOFIA MODERNA O objeto de estudo é a razão. Razão É o que torna o homem capaz de pensar. A diferença entre ser racional e ser inteligente: Razão precisa de uma sequência de regras para que entre em funcionamento, ou seja, precisa de um método; Inteligência Deriva da ativação da razão. FILOSOFIA MEDIEVAL O que torna o home capaz de pensar é uma luz divina (fé ilumina a mente e/ou alma). Deus é o centro de todas as coisas. 3

4 SISTEMA FILOSÓFICO Tentativa de produzir respostas convincentes para os problemas humanos. Deve conter: Lógica - Reflexão sobre como o homem raciocina; Teodicéia - Discurso sobre o sagrado. Sagrado é aquilo que possui valor absoluto; Política - Proposta de organização da vida coletiva; Ética - É uma escala de valores (moral/ação). Indica o como o ser humano deve se comportar. Para ser ético é necessário unir o comportamento com a moral. Os valores são todas as coisas que não permitem que você seja indiferente; Estética - Definições de beleza; Epistemologia - Explicação sobre o processo cognitivo; Ontologia Posiciona o homem sobre a definição de essência. Solucionar a questão: Qual é a essência da realidade?. Para Marx a essência é o trabalho, para o cristianismo é o amor e para Freud é o desejo. 4

5 ESTRUTURAÇÃO DA CONSCIÊNCIA 1. Esoterismo: É um saber milenar cultivado de forma secreta, por exemplo, a magia, o ocultismo e etc. 2. Mitologia: No mundo antigo Explicação para a origem do mundo. Cosmogonia (passagem do caos para o cosmos). No mundo atual Expansão de forças culturais inconscientes. Exemplo: O Ayrton Senna é considerado um mito (freqüência pela qual o inconsciente coletivo aflora) por realizar vitórias com ética em uma época de desmoralização. 3. Teologia: Sistematização da fé. Fé Convicção profunda que eleva o ser humano ao absoluto. Quando algo é eleito absoluto, todas as outras coisas são relativas ao absoluto eleito. 4. Filosofia: Filos = amizade e Sofia = sabedoria. Diálogo feito a partir de um método com a história. Uma reflexão somente é filosófica se é embasada em um método. 5. Ciência: Conhecimento empírico (experimental) baseado no método de Galileu (século XVII) que consiste em: observação, hipótese, experimentação e teoria. 5

6 DIFERENÇA ENTRE FILOSOFIA E CIÊNCIA FILOSOFIA É uma interpretação racional da realidade, não experimental. É um conhecimento racional e sistemático sustentado pela lógica (conjunto de pensamentos). CIÊNCIA É experimental. Conhecimento sustentado pela prova concreta. 6

CONTEÚDOS DE FILOSOFIA POR BIMESTRE PARA O ENSINO MÉDIO COM BASE NOS PARÂMETROS CURRICULARES DO ESTADO DE PERNAMBUCO

CONTEÚDOS DE FILOSOFIA POR BIMESTRE PARA O ENSINO MÉDIO COM BASE NOS PARÂMETROS CURRICULARES DO ESTADO DE PERNAMBUCO DE FILOSOFIA POR BIMESTRE PARA O ENSINO MÉDIO COM BASE NOS PARÂMETROS CURRICULARES DO ESTADO DE PERNAMBUCO GOVERNADOR DE PERNAMBUCO João Lyra Neto SECRETÁRIO DE EDUCAÇÃO E ESPORTES Ricardo Dantas SECRETÁRIA

Leia mais

TÉCNICAS DE GESTÃO E EMPREENDEDORISMO

TÉCNICAS DE GESTÃO E EMPREENDEDORISMO Plano Geral da Disciplina Ementa: 1. Definição de ciência; 2. Tipos de conhecimento; 3. O processo de construção do conhecimento científico; 4. Tipos de trabalhos acadêmicos; 5. Classificação da pesquisa

Leia mais

O iluminismo ou Século das luzes

O iluminismo ou Século das luzes O iluminismo ou Século das luzes Início O contexto histórico em que surgiu o Iluminismo Burguesia e Iluminismo As luzes da razão O que o iluminismo defendia O que o iluminismo combatia Os pensadores iluministas

Leia mais

DEPARTAMENTO DE FILOSOFIA EMENTÁRIO DE DISCIPLINAS ATIVAS

DEPARTAMENTO DE FILOSOFIA EMENTÁRIO DE DISCIPLINAS ATIVAS DEPARTAMENTO DE FILOSOFIA EMENTÁRIO DE DISCIPLINAS ATIVAS GFL00024 - INTRODUÇÃO À FILOSOFIA Delimitação do objeto próprio da Filosofia. Divisão da Filosofia. Caracterização dos diferentes tipos de saber.

Leia mais

INTERATIVIDADE FINAL CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA. Aula 3.2 Conteúdo: A escola Platônica

INTERATIVIDADE FINAL CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA. Aula 3.2 Conteúdo: A escola Platônica Aula 3.2 Conteúdo: A escola Platônica 2 Habilidades: Conhecer os principais pontos das ideias de Platão para interpretar a realidade diária. 3 REVISÃO Sócrates: o homem Grande questão: o que é a essência

Leia mais

FILOSOFIA PRIMEIRO CICLO

FILOSOFIA PRIMEIRO CICLO FILOSOFIA PRIMEIRO CICLO Plano Curricular Percurso 1 QUESTÕES APROFUNDADAS DE FILOSOFIA (QAF) FORMAÇÃO FUNDAMENTAL Antropologia Filosófica 4,5 Axiologia e Ética 4,5 Epistemologia 4 Estética e Teorias da

Leia mais

Filosofia (aula 10) Dimmy Chaar Prof. de Filosofia. SAE

Filosofia (aula 10) Dimmy Chaar Prof. de Filosofia. SAE Filosofia (aula 10) Prof. de Filosofia SAE leodcc@hotmail.com Gnosiologia (GNOSIOLOGIA) - Relação do sujeito cognoscente com o objeto cognoscível. (GNOSIOLOGIA) - Relação do sujeito cognoscente com o objeto

Leia mais

Evolucionismo vs Criacionismo

Evolucionismo vs Criacionismo Evolucionismo vs Criacionismo uma perspectiva filosófica fica M. Patrão Neves Filosofia fisiólogos e filósofos sistemáticos multiplicidade do real: ordem? unidade da multiplicidade diversidade dos seres:

Leia mais

Método Científico S.T.C.

Método Científico S.T.C. Método Científico S.T.C. O que é um Método Científico e para que serve? É o conjunto de processos ou operações mentais que devem ser empregados na investigação. Proporcionar bases lógicas à investigação

Leia mais

Compreensão sobre saúde coletiva: associação com direitos humanos

Compreensão sobre saúde coletiva: associação com direitos humanos Compreensão sobre saúde coletiva: associação com direitos humanos The essence of public health is the prevention of preventable suffering and the creation and promotion of a world in which all can truly

Leia mais

HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 46 A REVOLUÇÃO CIENTÍFICA DO SÉCULO XVII

HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 46 A REVOLUÇÃO CIENTÍFICA DO SÉCULO XVII HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 46 A REVOLUÇÃO CIENTÍFICA DO SÉCULO XVII Fixação F 1) A revolução intelectual do século XVII teve como um de seus mentores René Descartes. 2 Sobre as concepções cartesianas

Leia mais

Conceitos hist his óric óric

Conceitos hist his óric óric Conceitos históricos Conhecimento histórico Resgate de origens e processos de transformação; Estudo das experiências da humanidade ao longo do tempo; Compreensão dos acontecimentos do passado: sua importânciatemporal

Leia mais

ÉTICA E MORAL. profa. Karine Pereira Goss

ÉTICA E MORAL. profa. Karine Pereira Goss profa. Karine Pereira Goss Muitas vezes utiliza-se esses termos como sinônimos. Mas há diferenças entre eles, embora se relacionem estreitamente. MORAL é um conjunto de normas que regulam o comportamento

Leia mais

Unidade 05. Prof.ª Fernanda Mendizabal Instituto de Educação Superior de Brasília

Unidade 05. Prof.ª Fernanda Mendizabal Instituto de Educação Superior de Brasília Unidade 05 Prof.ª Fernanda Mendizabal Instituto de Educação Superior de Brasília Apresentar as contribuições da Fisiologia e da Psicofísica para a constituição científica da Psicologia. Relacionar os principais

Leia mais

RENASCIMENTO. Localização Espacial: Cidades Italianas, Países Baixos e reinos alemães. Localização Temporal: Século XV e XVI

RENASCIMENTO. Localização Espacial: Cidades Italianas, Países Baixos e reinos alemães. Localização Temporal: Século XV e XVI RENASCIMENTO Localização Espacial: Cidades Italianas, Países Baixos e reinos alemães Localização Temporal: Século XV e XVI Não há uma definição de Renascimentos mas sim definições. Este período histórico

Leia mais

Maquiavel ( 1469 1527 )

Maquiavel ( 1469 1527 ) Maquiavel ( 1469 1527 ) Maquiavel tentou ir ao cerne da questão e tratar a política não como uma parte da filosofia moral ou ética, mas simplesmente em termos práticos e realistas. Ao colocar a utilidade

Leia mais

PARTE I - EVOLUÇÃO DO PENSAMENTO. Curso Análise de Dados e Políticas Públicas. Ementa. Metodologia. Plano de Aula

PARTE I - EVOLUÇÃO DO PENSAMENTO. Curso Análise de Dados e Políticas Públicas. Ementa. Metodologia. Plano de Aula Curso Análise de Dados e Políticas Públicas Professor: Pablo Cerdeira Ementa O que Matemática tem a ver com Direito? Muita coisa. Neste curso de Análise de Dados e Políticas Públicas abordaremos três importantes

Leia mais

Filosofia Prof. Frederico Pieper Pires

Filosofia Prof. Frederico Pieper Pires Filosofia Prof. Frederico Pieper Pires Filosofia da religião no pensamento de Martin Heidegger (Parte I) Objetivos Abordar os tramas e dramas da relação entre filosofia e religião; Analisar aspectos principais

Leia mais

PGH 04 - TÓPICOS EM HISTÓRIA DOS MOVIMENTOS SOCIAIS NO BRASIL

PGH 04 - TÓPICOS EM HISTÓRIA DOS MOVIMENTOS SOCIAIS NO BRASIL DISCIPLINAS DO CURSO DE MESTRADO EM HISTÓRIA PGH 01 - METODOLOGIA DA PESQUISA EM HISTÓRIA O conhecimento histórico e sua produção em diferentes tradições historiográficas. Estratégias de construção dos

Leia mais

O QUE É DESENVOLVIMENTO CURRICULAR? Tradicionalistas vs Progressistas

O QUE É DESENVOLVIMENTO CURRICULAR? Tradicionalistas vs Progressistas O QUE É DESENVOLVIMENTO CURRICULAR? Tradicionalistas vs Progressistas O PROGRAMA SILABICO E O CURRÍCULO O que você acha que é a diferença? Definição de Silabos Um plano geral do conteúdo que a escola deve

Leia mais

Émile Durkheim (1858-1917) Por: lucmodes www.sociobox.wordpress.com

Émile Durkheim (1858-1917) Por: lucmodes www.sociobox.wordpress.com Émile Durkheim (1858-1917) Por: lucmodes www.sociobox.wordpress.com Durkheim Nasceu em Epinal, na Alsácia, descendente de uma família de rabinos. Lecionou Sociologia em Bordéus, primeira cátedra dessa

Leia mais

SOCIOLOGIA ENSINO MÉDIO PROF. JOSINO MALAGUETA 2 ANO PROF. DÁRIO PINHEIRO

SOCIOLOGIA ENSINO MÉDIO PROF. JOSINO MALAGUETA 2 ANO PROF. DÁRIO PINHEIRO SOCIOLOGIA 2 ANO PROF. DÁRIO PINHEIRO ENSINO MÉDIO PROF. JOSINO MALAGUETA Avaliação da unidade II Pontuação: 7,5 pontos 2 Questão 01 (1,0) O termo religião vem do latim religare e significa algo que liga

Leia mais

ISO Fev / 11 CLAUDIA PEDRAL PAPEL DA FAMILIA NO COTIDIANO ESCOLAR

ISO Fev / 11 CLAUDIA PEDRAL PAPEL DA FAMILIA NO COTIDIANO ESCOLAR ISO Fev / 11 CLAUDIA PEDRAL PAPEL DA FAMILIA NO COTIDIANO O QUE É PAPEL? Dentro da Ciência, muitas teorias vieram para definir papéis e os espaços do sujeito na sociedade. DEFINI-SE COMO SENDO: A forma

Leia mais

A igreja cristã primitiva

A igreja cristã primitiva FEDERAÇÂO ESPÍRITA BRASILERIRA Estudo Aprofundado da Doutrina Espírita Livro I Cristianismo e Espiritismo Módulo II O Cristianismo A igreja cristã primitiva Roteiro 22 Objetivos Relatar fatos históricos

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO CLARENTIANO. Pós Graduação em Filosofia e Ensino da Filosofia. Sergio Levi Fernandes de Souza RA: 1123930

CENTRO UNIVERSITÁRIO CLARENTIANO. Pós Graduação em Filosofia e Ensino da Filosofia. Sergio Levi Fernandes de Souza RA: 1123930 CENTRO UNIVERSITÁRIO CLARENTIANO Pós Graduação em Filosofia e Ensino da Filosofia Sergio Levi Fernandes de Souza RA: 1123930 Filosofia e Filosofia da Educação Contribuições da corrente filosófica Filosofia

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SECRETARIA DOS ÓRGÃOS COLEGIADOS

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SECRETARIA DOS ÓRGÃOS COLEGIADOS UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SECRETARIA DOS ÓRGÃOS COLEGIADOS DELIBERAÇÃO Nº 170, DE 17 DE JUNHO DE 2009. O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

Leia mais

1º ano. 1º Bimestre. 2º Bimestre. 3º Bimestre. 4º Bimestre

1º ano. 1º Bimestre. 2º Bimestre. 3º Bimestre. 4º Bimestre 1º ano A atividade filosófica -A filosofia como felicidade e um bem. - Atitude Ingênua, Atitude Crítica e Atitude Filosófica. -A dúvida e o diálogo. Pensamento, consciência e Filosofia. -A consciência

Leia mais

Niterói Educadora, Inovadora e Sustentável PERMITA-SE IR ALÉM!!

Niterói Educadora, Inovadora e Sustentável PERMITA-SE IR ALÉM!! BEM-VINDOS! Niterói Educadora, Inovadora e Sustentável PERMITA-SE IR ALÉM!! Lucila Martínez Calvi Consultora ILTC Coordenadora Nacional Cátedra da UNESCO Cidade e Meio Ambiente 11 de junho de 2015 As cidades

Leia mais

Ação do Saúde da Família para o Fortalecimento do Controle Social e da Participação Comunitária no SUS

Ação do Saúde da Família para o Fortalecimento do Controle Social e da Participação Comunitária no SUS Ação do Saúde da Família para o Fortalecimento do Controle Social e da Participação Comunitária no SUS Enfermeiro Acadêmico de Direito Justificativa: Saúde como responsabilidade do Estado - Participação

Leia mais

PROJETO CULTURA DIGITAL E MOBILIZAÇÃO SOCIAL

PROJETO CULTURA DIGITAL E MOBILIZAÇÃO SOCIAL PROJETO CULTURA DIGITAL E MOBILIZAÇÃO SOCIAL Apresentação Objetivo Geral e Justificativa Objetivos Específicos Resultados Metodologia Operacionalização Formas de investimento Orçamento Contrapartidas Apresentação

Leia mais

EDUCAÇÃO, PEDAGOGOS E PEDAGOGIA questões conceituais. Maria Madselva Ferreira Feiges Profª DEPLAE/EDUCAÇÃO/UFPR

EDUCAÇÃO, PEDAGOGOS E PEDAGOGIA questões conceituais. Maria Madselva Ferreira Feiges Profª DEPLAE/EDUCAÇÃO/UFPR EDUCAÇÃO, PEDAGOGOS E PEDAGOGIA questões conceituais Maria Madselva Ferreira Feiges Profª DEPLAE/EDUCAÇÃO/UFPR EDUCAÇÃO prática social NÃO-ESCOLAR - fábrica - igreja - mídia - partido político - ONGs -

Leia mais

Judith Sonja Garbers, Psicóloga

Judith Sonja Garbers, Psicóloga Judith Sonja Garbers, Psicóloga A maior parte da nossa atividade cerebral é inconsciente Tudo o que nos alcança através dos nossos sentidos é registrado Só uma porcentagem minúscula se torna consciente

Leia mais

A Teoria do Conhecimento

A Teoria do Conhecimento A Teoria do Conhecimento Objeto Conhecimento Objetivo Estudar a origem, natureza, valor e limites do conhecimento e da nossa capacidade de conhecer Problemas As formas do conhecimento A definição de conhecimento

Leia mais

A SEMIÓTICA SEGUNDO PEIRCE

A SEMIÓTICA SEGUNDO PEIRCE A SEMIÓTICA SEGUNDO PEIRCE SANTAELLA, Lucia. Semiótica aplicada. SP: Pioneira, 2004. Teorias dos signos UNEB Lidiane Lima A TEORIA DOS SIGNOS: Três origens: EUA (1), Europa Ocidental e União Soviética

Leia mais

Introduçãoà Epistemologia

Introduçãoà Epistemologia Introduçãoà Epistemologia Programa de Pós-Graduação em Educação Disciplina: Fundamentos Epistemológicos da pesquisa em educação Professora: Dra. Gisele Masson CIÊNCIA E FILOSOFIA A ciência e a filosofia

Leia mais

1. O amor que sabe. 2. A boa e a má consciência

1. O amor que sabe. 2. A boa e a má consciência 1. O amor que sabe A idéia de que devem e podem assumir algo pelos pais ou ancestrais faz parte do pano de fundo que causa dificuldades aos filhos. Isso leva a problemas intermináveis para eles. E de certa

Leia mais

AULA 03 As Ciências Humanas

AULA 03 As Ciências Humanas 1 AULA 03 As Ciências Humanas Ernesto F. L. Amaral 11 de março de 2010 Metodologia (DCP 033) Fonte: Aranha, Maria Lúcia de Arruda; Martins, Maria Helena Pires. 2003. Filosofando: introdução à filosofia.

Leia mais

Profa. Lillian Alvares Faculdade de Ciência da Informação, Universidade de Brasília

Profa. Lillian Alvares Faculdade de Ciência da Informação, Universidade de Brasília Modelo de Excelência em Gestão Profa. Lillian Alvares Faculdade de Ciência da Informação, Universidade de Brasília Conceitos Fundamentais Os Fundamentos da Excelência em Gestão expressam conceitos que

Leia mais

IV O conhecimento e a racionalidade científica e tecnológica. Filosofia 11ºano. 2. Estatuto do conhecimento científico

IV O conhecimento e a racionalidade científica e tecnológica. Filosofia 11ºano. 2. Estatuto do conhecimento científico IV O conhecimento e a racionalidade científica e tecnológica Filosofia 11ºano 2. Estatuto do conhecimento científico 2.1. Conhecimento vulgar e conhecimento científico Professora: Carla Oliveira Senso

Leia mais

1. A revolução científica

1. A revolução científica 1. A revolução científica 1. A «era da curiosidade» persistência da explicação de fenómenos físicos através de superstições e/ou do sobrenatural (astros, Deus, Diabo ) persistência dos textos clássicos

Leia mais

Jean-Jacques Rousseau (1753) de Maurice Quentin de La Tour Da vontade geral surge o Estado

Jean-Jacques Rousseau (1753) de Maurice Quentin de La Tour Da vontade geral surge o Estado 1 JEAN-JACQUES ROUSSEAU: A VONTADE GERAL. Jean-Jacques Rousseau (1753) de Maurice Quentin de La Tour Da vontade geral surge o Estado Rousseau e a democracia direta 2 Assim como os demais pensadores políticos

Leia mais

O PRINCÍPIO RESPONSABILIDADE HANS JONAS

O PRINCÍPIO RESPONSABILIDADE HANS JONAS O PRINCÍPIO RESPONSABILIDADE HANS JONAS CAP. I: A NATUREZA MODIFICADA DO AGIR A obra foi escrita em 1979. O novo continente da práxis coletiva que adentramos com a alta tecnologia ainda constitui, para

Leia mais

O currículo do Ensino Religioso: formação do ser humano a partir da diversidade cultural

O currículo do Ensino Religioso: formação do ser humano a partir da diversidade cultural O currículo do Ensino Religioso: formação do ser humano a partir da diversidade cultural Prof. Ms. Henri Luiz Fuchs Pedagogo e teólogo. Professor no Centro Universitário La Salle, Canoas, RS. Integrante

Leia mais

FILOSOFIA POLÍTICA: O PROBLEMA DA JUSTIFICAÇÃO E DA ORIGEM DO ESTADO.

FILOSOFIA POLÍTICA: O PROBLEMA DA JUSTIFICAÇÃO E DA ORIGEM DO ESTADO. FILOSOFIA POLÍTICA: O PROBLEMA DA JUSTIFICAÇÃO E DA ORIGEM DO ESTADO. A justificação contratualista de John Locke -A proposta de Locke, em seu Segundo tratado sobre o Governo civil (1690), é mais influente

Leia mais

Sociedade, Estado e Mercado. Aula 5 Imperialismo da Ciência Econômica e Teoria da Escolha Pública. Prof.: Rodrigo Cantu

Sociedade, Estado e Mercado. Aula 5 Imperialismo da Ciência Econômica e Teoria da Escolha Pública. Prof.: Rodrigo Cantu Sociedade, Estado e Mercado Aula 5 Imperialismo da Ciência Econômica e Teoria da Escolha Pública Prof.: Rodrigo Cantu Progresso técnico e capitalismo são problemáticos? 1ª Modernidade 2ª Modernidade Promessas

Leia mais

8 - QUANDO VOCÊ VAI ACORDAR?

8 - QUANDO VOCÊ VAI ACORDAR? 8 - QUANDO VOCÊ VAI ACORDAR? Na última vez em que falei com você, disse tão claro quanto me foi possível, através da mente de meu Canal: QUANDO VOCÊ VAI ACORDAR, CRESCER E CRIAR A CORAGEM DE ABANDONAR

Leia mais

A ORIGEM E CONCEITO DE BIOSSEGURANÇA. Professora: Fernanda Pereira e Talita Silva Pereira

A ORIGEM E CONCEITO DE BIOSSEGURANÇA. Professora: Fernanda Pereira e Talita Silva Pereira A ORIGEM E CONCEITO DE BIOSSEGURANÇA Professora: Fernanda Pereira e Talita Silva Pereira Conceito O significado de Bio (do grego Bios) = Vida e segurança se refere à qualidade de ser ou estar seguro, protegido,

Leia mais

Processo Seletivo/UFU - julho 2006-1ª Prova Comum - PROVA TIPO 1 SOCIOLOGIA QUESTÃO 51

Processo Seletivo/UFU - julho 2006-1ª Prova Comum - PROVA TIPO 1 SOCIOLOGIA QUESTÃO 51 SOCIOLOGIA QUESTÃO 51 Quanto ao contexto do surgimento da Sociologia, marque a alternativa correta. A) A Sociologia nasceu como ciência a partir da consolidação da sociedade burguesa urbana-industrial

Leia mais

Fundamentos da Gastronomia

Fundamentos da Gastronomia Os direitos desta obra foram cedidos à Universidade Nove de Julho Este material é parte integrante da disciplina Fundamentos da Gastronomia, oferecida pela UNINOVE. O acesso às atividades, conteúdos multimídia

Leia mais

REUNIÃO PAIS. COLÉGIO VALPARAISO REDE PITÁGORAS Adolfo Eduardo Marini e Souza

REUNIÃO PAIS. COLÉGIO VALPARAISO REDE PITÁGORAS Adolfo Eduardo Marini e Souza REUNIÃO PAIS COLÉGIO VALPARAISO REDE PITÁGORAS Adolfo Eduardo Marini e Souza adolfo@colegvalparaiso.com.br Conversando O QUE ESPERAMOS DA ESCOLA DE NOSSOS FILHOS? EM QUE NOS BASEAMOS PARA ESTABELECERMOS

Leia mais

Filosofia Medieval e Moderna

Filosofia Medieval e Moderna Medieval e Moderna 1. Quais auxílios divinos sem, os quais, a vida ética - na Idade Média - seria impossível? I. Aos humanos, cabe ignorar a vontade e a lei de Deus, cumprindo somente as leis humanas II.

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE RONDÔNIA CENTRO DE APOIO OPERACIONAL DA INFÂNCIA E JUVENTUDE E DA DEFESA DOS USUÁRIOS DOS SERVIÇOS DE EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE RONDÔNIA CENTRO DE APOIO OPERACIONAL DA INFÂNCIA E JUVENTUDE E DA DEFESA DOS USUÁRIOS DOS SERVIÇOS DE EDUCAÇÃO "A educação sozinha não transforma a sociedade, sem ela tampouco a sociedade muda. Se a nossa opção é progressista, se estamos a favor da vida e não da morte, da equidade e não da injustiça, do direito

Leia mais

O Dinheiro ou a Circulação das Mercadorias. O Capital Crítica da Economia Política Capítulo III

O Dinheiro ou a Circulação das Mercadorias. O Capital Crítica da Economia Política Capítulo III O Dinheiro ou a Circulação das Mercadorias O Capital Crítica da Economia Política Capítulo III 1 O começo de tudo Em O Capital, Marx começa pela mercadoria, indicada por M. Ele começa pelo objeto da troca

Leia mais

Seminário de Atualização Filosófica

Seminário de Atualização Filosófica Seminário de Atualização Filosófica Questões orientadoras sobre a interpretação do texto filosófico: problemas e conceitos Prof. Vanderlei Carbonara Para a leitura de um texto filosófico é importante observar:

Leia mais

PLANEJAMENTO ANUAL 2014

PLANEJAMENTO ANUAL 2014 PLANEJAMENTO ANUAL 2014 Disciplina: ENSINO RELIGIOSO Período: Anual Professor: MARIA LÚCIA DA SILVA Série e segmento: 7º ANO 1º TRIMESTRE 2º TRIMESTRE 3º TRIMESTRE * conhecer os elementos básicos que compõe

Leia mais

Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo FESPSP PLANO DE ENSINO

Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo FESPSP PLANO DE ENSINO F Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo FESPSP PLANO DE ENSINO I. IDENTIFICAÇÃO DISCIPLINA Filosofia - matutino CARGA HORÁRIA 36 horas CURSO Sociologia e Política SEMESTRE 1º / 2016 PROFESSOR

Leia mais

MORAL E ÉTICA. Consciência Moral: noção de bem e mal/certo e errado/justo e injusto.

MORAL E ÉTICA. Consciência Moral: noção de bem e mal/certo e errado/justo e injusto. MORAL E ÉTICA O homem é um ser dotado de senso moral. Consciência Moral: noção de bem e mal/certo e errado/justo e injusto. Senso moral se manifesta em sentimentos, atitudes, juízos de valor Moral vem

Leia mais

CURSO DE ARTES CÊNICAS 2009/2 BACHARELADO EM INTERPRETAÇÃO

CURSO DE ARTES CÊNICAS 2009/2 BACHARELADO EM INTERPRETAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO CURSO DE ARTES CÊNICAS 2009/2 BACHARELADO EM INTERPRETAÇÃO CÓDIGO DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS PRÉ-REQUISITO CR CHS CHS AULAS PR ART361 Dramaturgia

Leia mais

FACULDADES ITECNE DE CASCAVEL. NOME(s) AUTOR(es)

FACULDADES ITECNE DE CASCAVEL. NOME(s) AUTOR(es) FACULDADES ITECNE DE CASCAVEL NOME(s) AUTOR(es) Capa: Fonte Arial Tamanho 14 Centralizado Letras MAIÚSCULAS Com negrito TÍTULO DA MONOGRAFIA CIDADE ANO NOME(s) AUTOR(es) Folha de Rosto: Fonte Arial Tamanho

Leia mais

O Iluminismo. defesa dos ideais de liberdade, igualdade, tolerância e justiça. Frontispício da Enciclopédia (1772)

O Iluminismo. defesa dos ideais de liberdade, igualdade, tolerância e justiça. Frontispício da Enciclopédia (1772) O Iluminismo Movimento cultural e filosófico que se desenvolveu na Europa, no século XVIII (Século das Luzes), e que se caracterizou pela afirmação do valor da Razão e do conhecimento para atingir o progresso;

Leia mais

Fundamentos da Educação Infantil

Fundamentos da Educação Infantil FAAC Faculdade Afonso Cláudio Pólo Tijuca Rio de Janeiro Pós-graduação em Educação Fundamentos da Educação Infantil Rosane Tesch rosanetesch@gmail.com Educação Infantil: Fundamentos e Métodos Zilma Ramos

Leia mais

DIREITO EMPRESARIAL. 1.1. Egito Antigo (3000 a.c): Monopólio do Estado;

DIREITO EMPRESARIAL. 1.1. Egito Antigo (3000 a.c): Monopólio do Estado; 1. Evolução Histórica 1.1. Egito Antigo (3000 a.c): Monopólio do Estado; 1.2. Grécia (Séc. XVI e XV a.c): intensa atividade comercial com a criação de normas costumeiras (costumes comerciais): lex Rhodia.

Leia mais

VALORES OLÍMPICOS: ENTRE A CONTINUIDADE E A TRANSFORMAÇÃO Otávio Tavares. Seminario España Brasil en Estudios Olímpicos CEO/UAB - UGF

VALORES OLÍMPICOS: ENTRE A CONTINUIDADE E A TRANSFORMAÇÃO Otávio Tavares. Seminario España Brasil en Estudios Olímpicos CEO/UAB - UGF VALORES OLÍMPICOS: ENTRE A CONTINUIDADE E A TRANSFORMAÇÃO Otávio Tavares Seminario España Brasil en Estudios Olímpicos CEO/UAB - UGF VALORES OLÍMPICOS: ENTRE A CONTINUIDADE E A TRANSFORMAÇÃO Conceituar

Leia mais

EMENTA ÉTICA, CIDADANIA E MEIO AMBIENTE

EMENTA ÉTICA, CIDADANIA E MEIO AMBIENTE É EMENTA ÉTICA, CIDADANIA E MEIO AMBIENTE Ética: conceito e fundamentos. Cidadania: princípios norteadores. Relação Cidadania e Meio ambiente. Ética e cidadania no movimento ambientalista. Responsabilidade

Leia mais

CURSO VOCACIONAL DE ARTE E PUBLICIDADE

CURSO VOCACIONAL DE ARTE E PUBLICIDADE CURSO VOCACIONAL DE ARTE E PUBLICIDADE Planificação Anual - 2015-2016 Ensino Básico 9º Ano 2º Ano - Atividade Vocacional FOTOGRAFIA DIGITAL MATRIZ DE CONTEÚDOS E DE PROCEDIMENTOS Conteúdos Procedimentos

Leia mais

RELAÇÕES RACIAIS NA PERSPECITIVA CURRICULAR E EDUCACIONAL

RELAÇÕES RACIAIS NA PERSPECITIVA CURRICULAR E EDUCACIONAL RELAÇÕES RACIAIS NA PERSPECITIVA CURRICULAR E EDUCACIONAL "Que a água seja refrescante. Que o caminho seja suave. Que a casa seja hospitaleira. Que o Mensageiro conduza em paz nossa Palavra." Benção Yoruba

Leia mais

As principais tendências do pensamento antropológico contemporâneo

As principais tendências do pensamento antropológico contemporâneo As principais tendências do pensamento antropológico contemporâneo Campos de investigação Antropologia das tecnologias; Antropologia econômica; Antropologia urbana; Antropologia política; Antropologia

Leia mais

CURRÍCULO DO CURSO. Mínimo: 6 semestres. Prof. Dr. Celso Reni Braida 37219433

CURRÍCULO DO CURSO. Mínimo: 6 semestres. Prof. Dr. Celso Reni Braida 37219433 Documentação: jetivo: Titulação: Diplomado em: Renovação Atual de Reconhecimento - Port. nº286/mec de 21/12/12-DOU 27/12/12.Curso reconhecido pelo Decreto Federal 6266, de 26/06/1959, publicado no Diário

Leia mais

A Geografia Ambiental é o estudo dos efeitos das ações do homem sobre o ambiente terrestre;

A Geografia Ambiental é o estudo dos efeitos das ações do homem sobre o ambiente terrestre; INTRODUÇÃO À GEOGRAFIA AMBIENTAL 1 O Ano Passado 2 A Geografia Ambiental A Geografia Ambiental é o estudo dos efeitos das ações do homem sobre o ambiente terrestre; O meio ambiente envolve todas as coisas

Leia mais

COLÉGIO KENNEDY REDE PITÁGORAS

COLÉGIO KENNEDY REDE PITÁGORAS PLANO DE ESTUDO DE CIÊNCIAS 2ª ETAPA 2º ANO EFII Dizem que é uma estrela de quinta grandeza. Mas, quando brilha aqui na Terra, Todos concordam: Sian, Roberto Angelo. Algumas histórias do céu- SP: Paulus,

Leia mais

BIOLOGIA QUÍMICA HISTÓRIA GEOGRAFIA SOCIOLOGIA

BIOLOGIA QUÍMICA HISTÓRIA GEOGRAFIA SOCIOLOGIA UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO PROCESSO DE INGRESSO NA UPE Sistema Seriado de Avaliação CADERNO DE PROVA - 2ºDIA BIOLOGIA QUÍMICA HISTÓRIA GEOGRAFIA SOCIOLOGIA DADOS DE IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO Não deixe

Leia mais

Unidade 08. Prof.ª Fernanda Mendizabal Instituto de Educação Superior de Brasília

Unidade 08. Prof.ª Fernanda Mendizabal Instituto de Educação Superior de Brasília Unidade 08 Prof.ª Fernanda Mendizabal Instituto de Educação Superior de Brasília Apresentar o Estruturalismo como escola de pensamento fundada por Titchener, enfocando seus principais conceitos e métodos.

Leia mais

Da análise à formulação estratégica

Da análise à formulação estratégica Tópicos a serem abordados Definição síntese de estratégia Características de uma empresa de sucesso Empresa com foco na estratégia Empresa perante as ameaças Competências do estratega Perfil de um estratega

Leia mais

TEOLOGIA E LINGUAGEM. Lucas Merlo Nascimento

TEOLOGIA E LINGUAGEM. Lucas Merlo Nascimento TEOLOGIA E LINGUAGEM Lucas Merlo Nascimento Linguagem como problema filosófico Idade Média Metafísica Modernidade Filosofia do sujeito Contemporaneidade Filosofia da Linguagem Linguagem como problema filosófico

Leia mais

CURSO E COLÉGIO ESPECÍFICO

CURSO E COLÉGIO ESPECÍFICO CURSO E COLÉGIO ESPECÍFICO Participação Política e Cidadania Disciplina: Sociologia Professor: Waldenir O Que é participação política? O conceito de participação política tem seu significado fortemente

Leia mais

E D I T A L. I. estiver regularmente matriculado nas Faculdades Integradas Sévigné;

E D I T A L. I. estiver regularmente matriculado nas Faculdades Integradas Sévigné; EDITAL SA N.º 06/2009 DISPÕE SOBRE O PROCESSO DE INSCRIÇÃO PARA A AVALIAÇÃO DE SUFICIÊNCIA E O EXAME DE PROFICIÊNCIA DAS FACULDADES INTEGRADAS SÉVIGNÉ. O Secretário Acadêmico das Faculdades Integradas

Leia mais

Comunicações Organizacionais

Comunicações Organizacionais Comunicações Organizacionais Ideia geral Estabelecer diálogos entre diversos níveis hierárquicos a fim de promover o bom funcionamento organizacional. Objetivos Explicitar o que são comunicações organizacionais.

Leia mais

Biodiversidade Ao longo da história, a diversidade de seres vivos existente no planeta causa fascínio em todas as sociedades; Sociedade Ocidental - in

Biodiversidade Ao longo da história, a diversidade de seres vivos existente no planeta causa fascínio em todas as sociedades; Sociedade Ocidental - in Breve história das ideias evolucionistas O conceito de evolução biológica Biodiversidade Ao longo da história, a diversidade de seres vivos existente no planeta causa fascínio em todas as sociedades; Sociedade

Leia mais

O QUE É PSICOLOGIA? Profa Cléo Coutinho cleo@fal.br

O QUE É PSICOLOGIA? Profa Cléo Coutinho cleo@fal.br O QUE É PSICOLOGIA? Profa Cléo Coutinho cleo@fal.br Novo século, novos conhecimentos, aumenta a complexidade no processo de Administrar. Portanto, o bom administrador precisa saber... e entender mais sobre

Leia mais

IDEOLOGIAS DA ERA INDUSTRIAL

IDEOLOGIAS DA ERA INDUSTRIAL Com o desenvolvimento industrial surgiram várias correntes ideológicas que pretendiam justificar e apoiar o capitalismo (doutrinas liberais), ou condená-lo e destruí-lo (doutrinas socialistas). CAPITALISMO

Leia mais

CAPÍTULO 2 A Finalidade da Ética no Mundo Contemporâneo

CAPÍTULO 2 A Finalidade da Ética no Mundo Contemporâneo CAPÍTULO 2 A Finalidade da Ética no Mundo Contemporâneo Antes mesmo de ingressar propriamente no trato das questões contemporâneas da ética cumpre justificar o salto da antiguidade clássica 1 para o atual.

Leia mais

Gestão do Conhecimento. Conceito de Ba. Conceito de Ba 26/3/2011. Prof. Luiz A. Nascimento

Gestão do Conhecimento. Conceito de Ba. Conceito de Ba 26/3/2011. Prof. Luiz A. Nascimento Gestão do Conhecimento Prof. Luiz A. Nascimento No processo de Gestão de Conhecimento em uma empresa deve haver um espaço para criação e compartilhamento de conhecimento entre os colaboradores. Ba é um

Leia mais

A pesquisa é uma atividade voltada para a solução de problemas teóricos ou práticos com o emprego de processos científicos.

A pesquisa é uma atividade voltada para a solução de problemas teóricos ou práticos com o emprego de processos científicos. PESQUISA CONCEITOS E DEFINIÇÕES A pesquisa é uma atividade voltada para a solução de problemas teóricos ou práticos com o emprego de processos científicos. A pesquisa parte, então, de uma dúvida ou problema

Leia mais

Seminário Intersetorial Empresas e Povos Indígenas. São Paulo 13 de março

Seminário Intersetorial Empresas e Povos Indígenas. São Paulo 13 de março Seminário Intersetorial Empresas e Povos Indígenas São Paulo 13 de março Quadro retrospectivo de uma relação conturbada Conquista do território: Escravização ou catequização Expulsão ou extermínio Consolidação

Leia mais

Ciência e Religião são compatíveis? Nahor N. Souza Jr.

Ciência e Religião são compatíveis? Nahor N. Souza Jr. Ciência e Religião são compatíveis? Nahor N. Souza Jr. Ciência Definição: Ciência Ciência Definição: Conjunto organizado de conhecimentos relativos a um determinado objeto, obtidos gradativamente, mediante

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE RIO DE MOURO EXERCÍCIOS DE LÓGICA - INSTRUÇÕES GERAIS

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE RIO DE MOURO EXERCÍCIOS DE LÓGICA - INSTRUÇÕES GERAIS EXERCÍCIOS DE LÓGICA - INSTRUÇÕES GERAIS Caro aluno, Vai encontrar aqui um conjunto de exercícios de lógica cujo objetivo é facilitar-lhe o estudo autónomo. Estes exercícios irão estar disponíveis num

Leia mais

Tecnologias da Comunicação e da Informação na Educação

Tecnologias da Comunicação e da Informação na Educação Tecnologias da Comunicação e da Informação na Educação Prof. Liliana M. Passerino 2009 O que a educação tem a ver com tecnologia? Presença inegável da tecnologia em nossa sociedade; é segundo Levy (1993)

Leia mais

FUNÇÃO DESENVOLVER PESSOAS:

FUNÇÃO DESENVOLVER PESSOAS: FUNÇÃO DESENVOLVER PESSOAS: Treinamento É o conjunto de métodos usados para transmitir aos funcionários novos e antigos as habilidades necessárias para o desempenho do trabalho. Treinamento Custo ou investimento?

Leia mais

www.autoresespiritasclassicos.com

www.autoresespiritasclassicos.com www.autoresespiritasclassicos.com A Importância da Bíblia para a Doutrina Espírita Astrid Sayegh Filósofa, é Diretora de Cursos Básicos da Federação Espírita do Estado de São Paulo A Humanidade já foi

Leia mais

Objetivo da aula: Origens da ciência econômica. A Economia Política e sua critica (aula 1 Adam Smith)

Objetivo da aula: Origens da ciência econômica. A Economia Política e sua critica (aula 1 Adam Smith) Ciências Sociais (P.I) A Economia Política e sua critica (aula 1 Adam Smith) Temática: Economia e funcionamento social: fundamentos Adam Smith. Profa. Luci Praun Objetivo da aula: Conhecer as formulações

Leia mais

PROPOSTA DE PERFIS PV PARA ÁREAS DE VACÂNCIA OBSERVAÇÕES INICIAIS

PROPOSTA DE PERFIS PV PARA ÁREAS DE VACÂNCIA OBSERVAÇÕES INICIAIS PROPOSTA DE PERFIS PV PARA ÁREAS DE VACÂNCIA OBSERVAÇÕES INICIAIS I) A definição dos perfis propostos abaixo se deu a partir da análise do Cadastro de Pesquisas promovida pela Vice-Direção de Pesquisa

Leia mais

ÉTICA MATERIAL PARTICULAR. Profª. Ms. Ana Laura Arruda

ÉTICA MATERIAL PARTICULAR. Profª. Ms. Ana Laura Arruda ÉTICA MATERIAL OU PARTICULAR Profª. Ms. Ana Laura Arruda ÉTICA MATERIAL OU PARTICULAR Enquanto a Ética Geral procura conceituar O que é DEVER; O que é DIREITO; e suas características e conseqüências, A

Leia mais

Unidade 1 Aula 3 Profª. Mariana Cristina Silva. Economia e Mercado

Unidade 1 Aula 3 Profª. Mariana Cristina Silva. Economia e Mercado Unidade 1 Aula 3 Profª. Mariana Cristina Silva Economia e Mercado Conceitos Seja em nosso cotidiano, seja nos jornais, rádio e televisão, deparamo-nos com inúmeras questões econômicas, como: -Aumentos

Leia mais

Grade 2015.1 Duas Titulações

Grade 2015.1 Duas Titulações Grade 2015.1 Duas Titulações 1º semestre CH Disciplina 1Psicologia, Ciência e Profissão Disciplina 2Origens Evolucionárias do comportamento Disciplina 3Teorias da Personalidade Disciplina 4Processos Psicológicos

Leia mais

Público Alvo: Investimento: Disciplinas:

Público Alvo: Investimento: Disciplinas: A Faculdade AIEC, mantida pela Associação Internacional de Educação Continuada AIEC, iniciou, em 2002, o curso de Bacharelado em Administração, na metodologia semipresencial. Foi pioneira e até hoje é

Leia mais

ESCOLA DE MISSÕES FORMAÇAO MINISTERIAL TENDA (FMT)

ESCOLA DE MISSÕES FORMAÇAO MINISTERIAL TENDA (FMT) ESCOLA DE MISSÕES FORMAÇAO MINISTERIAL TENDA (FMT) A FMT-Escola oferece este Curso para aqueles que tem um chamado para a obra de missões, mas que também queiram servir na igreja local. O CURSO A) CURSO

Leia mais

Relatório das Provas da 2ª. Fase - Vestibular 2016

Relatório das Provas da 2ª. Fase - Vestibular 2016 Relatório das Provas da 2ª. Fase - Vestibular 2016 Resumo Executivo O presente relatório apresenta os resultados da segunda fase do Vestibular UNICAMP 2016 constituída por três provas. Esta etapa do vestibular

Leia mais

FILOSOFIA - 3 o ANO MÓDULO 14 A DEMOCRACIA GREGA

FILOSOFIA - 3 o ANO MÓDULO 14 A DEMOCRACIA GREGA FILOSOFIA - 3 o ANO MÓDULO 14 A DEMOCRACIA GREGA Como pode cair no enem (ENEM) Mirem-se no exemplo Daquelas mulheres de Atenas Vivem pros seus maridos Orgulho e raça de Atenas. (BUARQUE, C.; BOAL, A. Mulheres

Leia mais

OS FATORES QUE INFLUENCIAM O DESENVOLVIMENTO HUMANO

OS FATORES QUE INFLUENCIAM O DESENVOLVIMENTO HUMANO 1 A PSICOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO A psicologia do desenvolvimento estuda o desenvolvimento do ser humano em todos os seus aspectos: Físico-motor, intelectual, afetivo, emocional e social, ou seja, desde

Leia mais

Economia Florestal. Problemas económicos fundamentais

Economia Florestal. Problemas económicos fundamentais Economia Florestal Problemas económicos fundamentais O que é a economia? É o estudo da forma como as sociedades afectam os recursos escassos para produzirem bens com valor e a forma como os distribuem

Leia mais