3. Desenvolvimento de Aplicações Web com ASP.net

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "3. Desenvolvimento de Aplicações Web com ASP.net"

Transcrição

1 Programação para Internet Avançada 3. Desenvolvimento de Aplicações Web com ASP.net Nuno Miguel Gil Fonseca

2 ASP.net? Tecnologia de servidor que pode ser implementada através das linguagem de programação VB.NET ou C# Documentos escritos em HTML, no seio do qual se insere código ASP.NET Vantagens: Performance Ferramentas/Classes Flexibilidade Simplicidade Maneabilidade Escalabilidade e Disponibilidade Personalização e Extensibilidade Segurança (c) Nuno Miguel Gil Fonseca - Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Oliveira do Hospital - Programação para Internet Avançada 2

3 ASP.net? O que acontece quando um cliente (browser) invoca um recurso O ASP.NET runtime analisa e compila o ficheiro numa classe.net Esta classe é usada para processar de forma dinâmica os vários pedidos O ficheiro.aspx é compilado somente na primeira vez que é invocado Se forem feitas alterações ao ficheiro.aspx, este será novamente compilado apenas na primeira vez que voltar a ser acedido (c) Nuno Miguel Gil Fonseca - Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Oliveira do Hospital - Programação para Internet Avançada 3

4 ASP.net? Exemplo de um ficheiro.aspx <html> <body> <form action="primeira.aspx" method="post" ID="Form1"> Category: <select id="category" size="1" NAME="Category"> <option>psychology</option> <option>business</option> <option>popular_comp</option> </select> <input type="submit" value="lookup" ID="Submit1" NAME="Submit1"> </form> </body> </html> (c) Nuno Miguel Gil Fonseca - Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Oliveira do Hospital - Programação para Internet Avançada 4

5 Controlos de servidor Existem diversos controlos que podem ser usados em alternativa aos comuns elementos de HTML Estes são declarados no ficheiro.aspx Exemplos: <asp:textbox runat= server > <asp:dropdownlist runat= server > <asp:button runat= server > No momento da execução, estes server controls geram automaticamente código HTML (c) Nuno Miguel Gil Fonseca - Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Oliveira do Hospital - Programação para Internet Avançada 5

6 Controlos de servidor Em ASP.net as tags HTML são substituídas por controlos de servidor: HTML Possibilidade de programação e alteração dinâmica dos valores dos seus atributos Permite manipular dinamicamente o aspecto e as funcionalidades da página WEB Apresentam funcionalidades não disponíveis nos controlos HTML Ex: Validação (c) Nuno Miguel Gil Fonseca - Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Oliveira do Hospital - Programação para Internet Avançada 6

7 Controlos de servidor HTML HtmlAnchor HtmlButton HtmlForm HtmlGenericControl HtmlImage HtmlInputButton (Button) HtmlInputButton (Reset) HtmlInputButton (Submit) HtmlInputCheckBox HtmlInputFile HtmlInputHidden HtmlInputImage HtmlInputRadioButton HtmlInputText (Password) HtmlInputText (Text) HtmlSelect HtmlTable HtmlTableCell HtmlTableRow HtmlTextArea A sintaxe dos controlos HTML é semelhante à das tags HTML correspondentes, mas adicionalmente: incluem sempre um atributo runat= server ; incluem o atributo id que permite que sejam referenciadas no programa. (c) Nuno Miguel Gil Fonseca - Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Oliveira do Hospital - Programação para Internet Avançada 7

8 Controlos de servidor HTML Exemplos <img id="imagem1" src="imagem1.gif" runat="server"> <input id="caixa1" type="text" runat="server"> <input id="chave1" type="password" runat="server"> <input id="radio1" type="radio" runat="server">radio1 <select runat="server"> <option>opção1</option> <option>opção2</option> </select> <input id="ficheiro1" type="file" runat="server"> <input type="submit" value="enviar" runat="server"> (c) Nuno Miguel Gil Fonseca - Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Oliveira do Hospital - Programação para Internet Avançada 8

9 Controlos de servidor WEB AdRotator Button Calendar CheckBox CheckBoxList DataGrid DataList DropDownList Image ImageButton CompareValidator CustomValidator RangeValidator RegularExpressionValidator RequiredFieldValidator ValidationSummary Label LinkButton ListBox HyperLink Panel PlaceHolder RadioButton RadioButtonList Repeater Table TableCell TableRow TextBox XML Sintaxe semelhante à dos controlos HTML Prefixo <asp" (c) Nuno Miguel Gil Fonseca - Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Oliveira do Hospital - Programação para Internet Avançada 9

10 Controlos de servidor WEB Exemplos asp:button asp:checkbox asp:dropdown asp:hyperlink asp:image asp:imagebutton asp:label asp:listbox asp:radiobutton asp:table asp:textbox (c) Nuno Miguel Gil Fonseca - Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Oliveira do Hospital - Programação para Internet Avançada 10

11 Controlos de servidor WEB Controlos de validação de formulários CompareValidator Compara um campo com um valor CustomValidator Controlo de validação criado pelo programador RangeValidator Verifica que o valor se encontra dentro dos limites RegularExpressionValidator Valida recorrendo a expressões regulares RequiredFieldValidator Verifica se o campo está preenchido ValidationSummary Apresenta um resumo dos resultados das validações (c) Nuno Miguel Gil Fonseca - Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Oliveira do Hospital - Programação para Internet Avançada 11

12 Controlos de servidor WEB Controlos de validação de formulários Sintaxe <asp:tipo_de_validacao id="idcontrolovalidacao" runat="server" ControlToValidate="id_controlo_a_validar" ErrorMessage="mensagem de erro" Text="texto a apresentar pelo controlo em caso de erro"> </asp:tipo_de_validacao> (c) Nuno Miguel Gil Fonseca - Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Oliveira do Hospital - Programação para Internet Avançada 12

13 Controlos de servidor Cada controlo de servidor possui Propriedades Métodos Eventos Exemplo de resposta a um evento <script language="c#" runat="server"> void SubmitBtn_Click(Object sender, EventArgs e) { Menssagem.Text = "Olá" + CaixaDeTexto.Text; } </script> <form runat="server"> <asp:textbox ID="CaixaDeTexto" runat="server"></asp:textbox> <asp:label ID="Mensagem" runat="server"></asp:label> <asp:button text="lookup" OnClick="SubmitBtn_Click" runat="server"/> </form> (c) Nuno Miguel Gil Fonseca - Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Oliveira do Hospital - Programação para Internet Avançada 13

14 Um dos principais aspectos a ter em conta aquando do desenvolvimento de uma web application diz respeito ao facto de esta se dever comportar tanto quanto possível com uma aplicação stand-alone. Por omissão o processamento de um formulário é feito no mesmo ficheiro em que este é criado, tal pode originar alguns problemas Imagine-se por exemplo que pretendemos fazer alguma operação apenas aquando do acesso inicial à página (ou seja não queremos que essa operação quando o formulário é submetido ) Podemos usar para tal o evento Page_Load (que é executado sempre que a página é carregada) e a propriedade IsPostBack que indica se a página é resultante de um recarregamento (true) ou se se trata do acesso inicial à página (false). (c) Nuno Miguel Gil Fonseca - Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Oliveira do Hospital - Programação para Internet Avançada 14

15 protected void Page_Load(object sender, EventArgs e){ if (Page.IsPostBack==false){ // Faz qualquer coisa se for o acesso inicial } } (c) Nuno Miguel Gil Fonseca - Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Oliveira do Hospital - Programação para Internet Avançada 15

16 Separação do código Uma característica do ASP.net é a separação do código em dois ficheiros diferentes NomeDoFicheiro.aspx Contém HTML e ASP.NET, para a interface gráfica NomeDoFicheiro.aspx.cs Vantagens: Contém C#, para código que confere as funcionalidades à interface Separação entre o HTML e o código, permitindo que o trabalho do designer não interfira com o do programador Facilidade de manutenção e reutilização do código Protecção do código contra cópia O primeiro ficheiro invoca o segundo através da directiva: Page Language="C#" AutoEventWireup="true" CodeFile="Default.aspx.cs" Inherits="_Default" %> (c) Nuno Miguel Gil Fonseca - Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Oliveira do Hospital - Programação para Internet Avançada 16

17 Separação do código Page Language="C#" Inherits="mensagem" src="codigo.aspx.cs" %> <html> <head></head> <body> <form runat="server"> <asp:textbox id="txtmensagem" runat="server"/> <asp:button id="botaomensagem" text="enviar" onclick="enviar" runat="server"/> <asp:label id="lblmensagem" runat="server"/> </form> </body> // ficheiro codigo.aspx.cs </html> using System.Web.UI; using System.Web.UI.WebControls; using System.Web.UI.HtmlControls; public class mensagem : Page { public Label lblmensagem; public TextBox txtmensagem; public void enviar (System.Object sender, System.EventArgs e) { lblmensagem.text = "A mensagem é: " + txtmensagem.text; } } (c) Nuno Miguel Gil Fonseca - Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Oliveira do Hospital - Programação para Internet Avançada 17

18 Master pages De modo a facilitar a interacção designers/programadores em ASP.net existe a possibilidade de usar templates de páginas: Master pages. Nas master pages define-se a estrutura gráfica do site, permitindo definir zonas de conteúdo dinâmico (os Content Place Holders) Caso se pretenda usar uma master page, aquando da criação do Web form deve logo dizer-se qual a master page a ser usada Uma master page poderá ter diversos Content Place Holders Uma aplicação poderá ter várias master pages, no entanto num web form só pode ser usada uma master page (c) Nuno Miguel Gil Fonseca - Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Oliveira do Hospital - Programação para Internet Avançada 18

19 Master pages Master Language="C#" AutoEventWireup="true" CodeFile="MasterPage.master.cs" Inherits="MasterPage" %> <!DOCTYPE html PUBLIC "-//W3C//DTD XHTML 1.0 Transitional//EN" "http://www.w3.org/tr/xhtml1/dtd/xhtml1-transitional.dtd"> <html xmlns="http://www.w3.org/1999/xhtml" > <head runat="server"> <title>untitled Page</title> </head> <body> <form id="form1" runat="server"> <asp:contentplaceholder id="cph1" runat="server"></asp:contentplaceholder> </form> </body> </html> Web form ém que é usada a master page Master page Page Language="C#" MasterPageFile="~/MasterPage.master" AutoEventWireup="true" CodeFile="Default6.aspx.cs" Inherits="Default6" Title="Untitled Page" %> <asp:content ID="Content1" ContentPlaceHolderID="CPH1" Runat="Server"> Aqui fica só ó código respeitante ao conteúdo... não se incluem as tags body, head,html,... uma vez que essas já foras definidas na master page. </asp:content> (c) Nuno Miguel Gil Fonseca - Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Oliveira do Hospital - Programação para Internet Avançada 19

20 Variáveis de aplicação Por vezes é necessário ter variáveis que persistam durante toda a vida de uma aplicação, como por exemplo o número de visitantes da aplicação Nestes casos recorre-se às variáveis de aplicação, que após criadas, são válidas enquanto a aplicação estiver viva (ou seja, enquanto estiver a correr no servidor) Este tipo de variáveis têm ainda a característica de estarem disponíveis para todos os utilizadores // criar variável Application.Add("nomeVar", "Carlos"); // alterar valor Application.Set("nomeVar","Joaquim"); // obter valor Label.Text = Application.Get("nome").ToString(); (c) Nuno Miguel Gil Fonseca - Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Oliveira do Hospital - Programação para Internet Avançada 20

21 Application State Como é sabido, no desenvolvimento de páginas web, ao contrário de aplicações stand-alone, as variáveis criadas numa determinada página só estão disponíveis para essa página; Tal facto é limitativo, uma vez que há a necessidade de, por exemplo, saber o valor que estava anteriormente para fazer comparações com o valor actual A esta capacidade de guardar valores que persistam durante mais do que uma iteração dá-se o nome de estado da aplicação (application state). (c) Nuno Miguel Gil Fonseca - Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Oliveira do Hospital - Programação para Internet Avançada 21

22 Application State Existem várias formas de implementar este conceito de estado da aplicação: ViewSate Neste caso, o valor das variáveis que pretendemos que persistam segue codificados num campo escondido juntamente com o código html da página. <input type="hidden" name=" VIEWSTATE" id=" VIEWSTATE" value="/wepdwukmtkwmjg4njgzm2qyaquex19d b250cm9sc1jlcxvpcmvqb3n0qmfja0tlev9ffgeflmn 0bDAwJE1haW4kY3RsMDgkY3RsMDIkY3RsMDIkY3RsM DIkY2hrUmVtZW1iZXItrG0oEOGpt+RTvZtP/1ZCJkLJ5A==" /> Adicionar uma variável/valor ao ViewState: ViewState["Text"] = value; Obter o valor de uma variável do ViewState: string valor = (string)viewstate["text"]; (c) Nuno Miguel Gil Fonseca - Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Oliveira do Hospital - Programação para Internet Avançada 22

23 Application State Existem várias formas de implementar este conceito de estado da aplicação: ViewSate (cont.) Os valores do ViewState são guardado numa estrutura de dados semelhante a uma Hashtable o statebag. A estrutura statebag para além de guardar os valores, permite igualmente saber de uma forma simplificada se os valores sofreram alguma alteração desde a última vez que foi chamado método statebag.trackviewstate(), através do método IsItemDirty statebag["key"] = "abc"; statebag.isitemdirty("key"); // false statebag.trackviewstate(); statebag["key"] = "acb"; statebag.isitemdirty("key"); // true Uma vez que os valores seguem junto com o HTML em todas as páginas da aplicação, o ViewState deve ser usado com alguma moderação (c) Nuno Miguel Gil Fonseca - Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Oliveira do Hospital - Programação para Internet Avançada 23

24 Application State Existem várias formas de implementar este conceito de estado da aplicação: Variáveis de sessão Esta é eventualmente a forma mais conhecida para implementar o application state.. As variáveis persistem desde o momento em que são criadas, até o browser ser encerrado, após um período de inactividade de x minutos (20/30) ou até serem destruídas pela aplicação... (c) Nuno Miguel Gil Fonseca - Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Oliveira do Hospital - Programação para Internet Avançada 24

25 Application State Existem várias formas de implementar este conceito de estado da aplicação: Variáveis de sessão (cont.) Adicionar valores à sessão Session.Add("var", "valor"); Obter valor de uma variável da sessão string v = Session["valor"].ToString(); Remover variável da sessão Session.Remove("var"); Obter o identificador da sessão string sid = Session.SessionID; (c) Nuno Miguel Gil Fonseca - Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Oliveira do Hospital - Programação para Internet Avançada 25

26 Application State Existem várias formas de implementar este conceito de estado da aplicação: Profile Com o objecto profile é possível definir state variables que podem ser usadas como variáveis normais e não como valores guardados numa estrutura de variáveis (ex. ViewState, Session) Para poderem ser utilizadas, as variáveis do objecto Profile, têm que ser definidas no ficheiro Web.config.... <profile enabled="true"> <properties> <add name="nomevar" allowanonymous="true"/> <add name="nomevarnumerica" allowanonymous="true" type="system.int"/> </properties> </profile>... Profile.nomeVar = "Gil"; labelnome.text = Profile.nomeVar; (c) Nuno Miguel Gil Fonseca - Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Oliveira do Hospital - Programação para Internet Avançada 26

27 Autenticação e autorização Em ASP.net existe um conjunto de classes/métodos que permite suportar o controlo de acesso a recursos, criação/edição de utilizadores, etc. Baseado nos conceitos: Autentication Verificar se a pessoa é quem diz ser. Implementado através da validação de um par username/password Authorization Verificar se a pessoa tem permissão para executar o recurso pretendido Implementado através da verificação de associação a determinadas funções (Roles) (c) Nuno Miguel Gil Fonseca - Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Oliveira do Hospital - Programação para Internet Avançada 27

28 Autenticação e autorização Com a plataforma.net é possível usar um conjunto de tabelas de base de dados pre-definidas para guardar toda a informação referente a autenticação e autorização. Para usar estas funcionalidades, basta: Executar o Web-Site ASP Configuration ; Escolher a opção Segurança ; Seleccionar o tipo de autenticação (A partir da Internet) E poderá imediatamente adicionar um utilizador Serão automaticamente criadas todas as tabelas necessárias para o processo de autenticação e autorização Os controlos disponíveis são: Login, LoginView, LoginStatus, PasswordRecovery, LoginName, ChangePassword, (c) Nuno Miguel Gil Fonseca - Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Oliveira do Hospital - Programação para Internet Avançada 28

29 Autenticação e autorização Quem não pretender usar esses controlos, mas pretender usar as tabelas de base de dados, poderá usar os métodos da classe Membership para programar manualmente as funcionalidades de inserir, alterar, remover utilizadores, validar dados dos utilizadores, Membership.CreateUser Membership.UpdateUser Membership.DeleteUser Membership.GetAllUsers Membership.GetUser Membership.FindUserBy Membership.FindUserByName... Para ver se quem está a aceder à página está autenticado: if(user.identity.isauthenticated == false) Response.Redirect("Login.aspx"); (c) Nuno Miguel Gil Fonseca - Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Oliveira do Hospital - Programação para Internet Avançada 29

30 Membership É ainda possível usar o mecanismo de perfis (ou funções ou roles) disponibilizados pela plataforma. Para activar essa funcionalidade, é necessário: Executar o Web-Site ASP Configuration ; Escolher a opção Segurança ; Seleccionar a opção Activar Funções Inserir uma função Posteriormente, pode associar os utilizadores à função criada (c) Nuno Miguel Gil Fonseca - Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Oliveira do Hospital - Programação para Internet Avançada 30

31 Membership Quem pretender manualmente adicionar/ remover utilizadores das funções tem à sua disponibilidade os seguintes métodos Roles.GetAllRoles Roles.AddUserToRole Roles.IsUserInRole Roles.RemoveUserFromRole Roles.GetRolesForUser Para verificar se o utilizador autenticado está associado a uma determinada função (assumindo que existe uma função chamada Administrador) if(roles.isuserinrole("administrador")==false) Response.Redirect("NoPermissions.aspx"); (c) Nuno Miguel Gil Fonseca - Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Oliveira do Hospital - Programação para Internet Avançada 31

32 Aceder a parâmetros no querystring (no endereço) valor=request["valor"].tostring(); Construir um endereço com parâmetros Tanto os valores como o texto pode vir de uma base de dados ou de outra qualquer fonte... <asp:hyperlink id="hyperlink1" runat="server" NavigateUrl=""></asp:hyperlink> HyperLink1.NavigateUrl = "sm.aspx?valor1=" "&valor2=" + 2; HyperLink1.Text = "Texto do hyperlink";... (c) Nuno Miguel Gil Fonseca - Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Oliveira do Hospital - Programação para Internet Avançada 32

33 Globalização Globalizar uma aplicação significa torná-la global, ou seja, poder ser utilizado globalmente por toda a gente Em termos práticos, significa que uma aplicação esteja disponível em diferentes línguas (as labels, as mensagens de erro/sucesso, os diálogos, etc.) Como é óbvio, não vamos fazer uma versão do nosso site para cada língua, em vez disso, podemos tomar algumas medidas que nos permitam tornar a nossa aplicação disponível em virtualmente qualquer língua do mundo. Neste caso concreto, vamos apenas concertar-nos na globalização da aplicação em si (c) Nuno Miguel Gil Fonseca - Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Oliveira do Hospital - Programação para Internet Avançada 33

34 Globalização A disponibilização de conteúdos em várias línguas não está pois abrangida, mas tal processo implica geralmente a inclusão de diversas tabelas de base de dados adicionais para albergar os dados em outras línguas Podemos fazer a globalização ficheiro a ficheiro, ou então criar um ficheiro de recursos globalizáveis para toda a aplicação Ficheiro a ficheiro Começamos por adicionar um novo item Resource file à directoria App_Local Resources. O nome a dar ao Resource file deve ser igual ao nome do ficheiro aspx que pretendemos globalizar mais.resx. Exemplo: Default.aspx.resx Ao clicarmos no ficheiro.resx podemos editar o nosso resource file. (c) Nuno Miguel Gil Fonseca - Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Oliveira do Hospital - Programação para Internet Avançada 34

35 Globalização (cont.) Ficheiro a ficheiro (cont.) No atributo Name colocamos o recurso que pretendemos globalizar Exemplo: labelnome.text No atributo Value colocamos o valor que esse atributo irá assumir Exemplo: Nome Repete-se este processo para todos os recursos que pretendermos globalizar. Caso queiramos criar ficheiros em outras línguas, devemos criar um Resource file com o mesmo nome que o que foi criado por defeito, mas com uma pequena alteração Exemplo: Default.aspx.it.resx, Default.aspx.fr.resx O ficheiro no qual não é definida a língua é considerado o ficheiro a apresentar por omissão (neste caso, Default.aspx.resx) (c) Nuno Miguel Gil Fonseca - Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Oliveira do Hospital - Programação para Internet Avançada 35

36 Globalização (cont.) Ficheiro a ficheiro (cont.) No ficheiro.aspx, no recurso a ser globalizado temos que inserir informação retirar a propriedade Text e incluir: <asp:label ID="labelNome" runat="server" meta:resourcekey="labelnome"> </asp:label> Finalmente, ainda no ficheiro.aspx devemos adicionar informação sobre a língua a ser utilizada por defeito Page Language="C#" AutoEventWireup="true" CodeFile="Default.aspx.cs" Inherits="_Default" Culture="auto:pt- PT" UICulture="auto"%> Importa referir, que a informação sobre qual língua que está a ser usada é obtida através das propriedades do browser (c) Nuno Miguel Gil Fonseca - Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Oliveira do Hospital - Programação para Internet Avançada 36

37 Globalização (cont.) Global a toda a aplicação No caso de se pretender criar um Resource file global para toda a aplicação, cria-se um ficheiro chamado myresources.resx, por exemplo, na pasta App_GlobalResources Resource files para outras línguas ficaram com o nome myresources.fr.resx, etc Para adicionar os valores procede-se de forma semelhante à explicada anteriormente (ex. Name = lnome, Value=Nome) Para usar os valores definidos no Resource file, faz-se: <asp:label ID="lblNome" runat="server" Text="<%$ Resources:myResources, lnome %>"> </asp:label> É igualmente necessário definir os valores para Culture e UICulture como apresentado no slide anterior Também se pode proceder deste modo para definir recursos locais (c) Nuno Miguel Gil Fonseca - Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Oliveira do Hospital - Programação para Internet Avançada 37

38 Acessos à DB Assume nos seguintes exemplos que o utilizador já possui uma variável chamada ConnectionString que representa a string de ligação à BD Exemplo de uma string de ligação Data Source=.\SQLEXPRESS;AttachDbFilename= DataDirectory \ASPNETDB.MDF;Integrated Security=True;User Instance=True (c) Nuno Miguel Gil Fonseca - Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Oliveira do Hospital - Programação para Internet Avançada 38

39 Acessos à DB SELECT try{ SqlDataSource ds = new SqlDataSource(); ds.connectionstring = ConfigurationManager.ConnectionStrings["ConnectionString"].ToString(); ds.selectcommand = "SELECT [nome] FROM [NomeTabela] WHERE [id] ds.selectparameters.add("v1", label Name.Text.ToString()); DataView dw = (DataView)ds.Select(DataSourceSelectArguments.Empty); foreach (DataRow dr in dw.table.rows){ foreach (DataColumn dc in dw.table.columns){ Label2.Text = dr[dc.tostring()].tostring(); } Label2.Text += "\r\n"; } }catch (Exception de){ Label2.Text = "Ocorreu um erro a processar o pedido.\n\n" + de.tostring(); } (c) Nuno Miguel Gil Fonseca - Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Oliveira do Hospital - Programação para Internet Avançada 39

40 Acessos à DB INSERT try{ SqlDataSource ds = new SqlDataSource(); ds.connectionstring = ConfigurationManager.ConnectionStrings["ConnectionString"].ToString(); ds.insertcommand = "INSERT INTO [NomeTabela] ([nome]) VALUES ds.insertparameters.add("v1", labelname.text.tostring()); ds.insert(); } catch (Exception de) { Label2.Text = "Ocorreu um erro a processar o pedido.\n\n" + de.tostring(); } Label2.Text = "Novo registo inserido correctamente!"; (c) Nuno Miguel Gil Fonseca - Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Oliveira do Hospital - Programação para Internet Avançada 40

41 Acessos à DB UPDATE try{ SqlDataSource ds = new SqlDataSource(); ds.connectionstring = ConfigurationManager.ConnectionStrings["ConnectionString"].ToString(); ds.updatecommand = "UPDATE [NomeTabela] SET [nome] WHERE [id] = 1;"; ds.updateparameters.add("v1", formname.text.tostring()); ds.update(); }catch (Exception de){ Label2.Text = "Ocorreu um erro a processar o pedido.\n\n" + de.tostring(); } Label2.Text = "Registo alterado correctamente!"; (c) Nuno Miguel Gil Fonseca - Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Oliveira do Hospital - Programação para Internet Avançada 41

42 Acessos à DB DELETE try{ SqlDataSource ds = new SqlDataSource(); ds.connectionstring = ConfigurationManager.ConnectionStrings["ConnectionString"].ToString(); ds.deletecommand = "DELETE FROM [NomeTabela] WHERE [id] ds.deleteparameters.add("v1", formname.text.tostring()); ds.delete(); }catch (Exception de){ Label2.Text = "Ocorreu um erro a processar o pedido.\n\n" + de.tostring(); } Label2.Text = "Registo apagado correctamente!"; (c) Nuno Miguel Gil Fonseca - Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Oliveira do Hospital - Programação para Internet Avançada 42

43 Vários Obter o endereço completo da directoria do ficheiro aspx que está a ser executado Server.MapPath("."); Com alguns.. e / é possível saber as directorias de todos os ficheiros do Website (c) Nuno Miguel Gil Fonseca - Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Oliveira do Hospital - Programação para Internet Avançada 43

Programação para Internet Avançada. 4. Web Services. Nuno Miguel Gil Fonseca nuno.fonseca@estgoh.ipc.pt

Programação para Internet Avançada. 4. Web Services. Nuno Miguel Gil Fonseca nuno.fonseca@estgoh.ipc.pt Programação para Internet Avançada 4. Web Services Nuno Miguel Gil Fonseca nuno.fonseca@estgoh.ipc.pt São módulos de aplicações de negócios que expõem as regras do negócio como serviços na Internet através

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE PARA INTERNET LABORATÓRIO 1 PROF. EMILIO PARMEGIANI

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE PARA INTERNET LABORATÓRIO 1 PROF. EMILIO PARMEGIANI DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE PARA INTERNET LABORATÓRIO 1 PROF. EMILIO PARMEGIANI Exercício 1 Neste exercício trabalharemos com alguns web controls básicos e praticaremos os tipos de dados do C#. Vamos criar

Leia mais

Introdução ao ASP.NET

Introdução ao ASP.NET Introdução ao ASP.NET Miguel Isidoro Agenda ASP ASP.NET Server Controls Separação de Código e Apresentação Acesso a Dados Web Services Aplicações Web ASP.NET 1 ASP Razões do Sucesso Modelo de programação

Leia mais

Não estudaremos detalhadamente todos os Server Controls.

Não estudaremos detalhadamente todos os Server Controls. 4. Controles Uma novidade do ASP.NET 2.0 foi a adição de cerca de 50 novos controles de servidor. Alguns presentes na versão 1.1, como o DataGrid, não estão mais disponíveis na caixa de ferramentas, porém

Leia mais

Criando um carrinho de compras

Criando um carrinho de compras Criando um carrinho de compras Um carrinho de compras feito em ASP.NET para você adaptar ao seu negócio e incluir no seu site. Além de aprender conceitos importantes relacionados a tecnologia ASP.NET vai

Leia mais

ASP.NET. Guia do Desenvolvedor. Felipe Cembranelli. Novatec Editora. www.novateceditora.com.br

ASP.NET. Guia do Desenvolvedor. Felipe Cembranelli. Novatec Editora. www.novateceditora.com.br ASP.NET Guia do Desenvolvedor Felipe Cembranelli Novatec Editora www.novateceditora.com.br 1 Introdução à plataforma.net A plataforma Microsoft.NET.NET é uma nova plataforma de software para desenvolvimento

Leia mais

Validando dados de páginas WEB

Validando dados de páginas WEB Validando dados de páginas WEB Para que validar os dados? Validar os dados informados pelo usuário garante que sua aplicação funcione corretamente e as informações contidas nela tenha algum sentido. Outro

Leia mais

Programação em ASP.net

Programação em ASP.net Programação em ASP.net Programação em ASP.net PostBacks, Round Trips Quando se faz um pedido de uma página.aspx o código da página é executado no servidor A cada pedido a página chama-se a si mesma de

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE PARA INTERNET. quarta-feira, 12 de setembro de 12

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE PARA INTERNET. quarta-feira, 12 de setembro de 12 DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE PARA INTERNET 1 WEB SERVER CONTROLS 2 CONTROLE BUTTON O controle Button, muitas vezes chamado de botão de comando, é usado pelo usário em uma página ASP.NET com o intuito de

Leia mais

FCA - Editora de Informática

FCA - Editora de Informática , INDICE GERAL O. INTRODUÇÃO............... 1 0.1 O que posso encontrar neste livro? 1 0.2 Requisitos 1 0.3 A quem é que este livro é dirigido? 2 0.4 Código e Samples 2 0.5 Convenções 2 0.6 Organização

Leia mais

ASP.NET 2.0. Jorge Ricardo Calejo Microsoft Student Partner http://weblogs.pontonetpt.com/calejo ricardo.calejo@gmail.com

ASP.NET 2.0. Jorge Ricardo Calejo Microsoft Student Partner http://weblogs.pontonetpt.com/calejo ricardo.calejo@gmail.com ASP.NET 2.0 Jorge Ricardo Calejo Microsoft Student Partner http://weblogs.pontonetpt.com/calejo ricardo.calejo@gmail.com Vamos abordar: O que é o ASP.net -Web Forms -Web e HTML Server Controls - Programação

Leia mais

Programação em ASP S. P net

Programação em ASP S. P net Programação em ASP.net PostBacks, Round Trips A web é inerentemente desconectada O browser e o servidor estão conectados apenas durante o tempo necessário para processar o pedido Quando se faz um pedido

Leia mais

NOTA: Neste tutorial foi utilizado o Visual Studio 2010 para criar o Projeto Web no qual iremos aplicar os temas e os skins.

NOTA: Neste tutorial foi utilizado o Visual Studio 2010 para criar o Projeto Web no qual iremos aplicar os temas e os skins. TUTORIAL 01 USANDO THEMES E SKINS EM UMA APLICAÇÃO ASP.NET ETAPA 1: Criando um novo Web Site usando o Visual Studio 2010 NOTA: Neste tutorial foi utilizado o Visual Studio 2010 para criar o Projeto Web

Leia mais

Walkthrough: Creating a Web Site with Membership and User Login. http://msdn2.microsoft.com/en-us/library/879kf95c(vs.80).aspx

Walkthrough: Creating a Web Site with Membership and User Login. http://msdn2.microsoft.com/en-us/library/879kf95c(vs.80).aspx Membership e Login Walkthrough: Creating a Web Site with Membership and User Login http://msdn2.microsoft.com/en-us/library/879kf95c(vs.80).aspx Membership e Login Web Site Administration Tool 1 Membership

Leia mais

A interface IDataSource retorna dados em formato tabular e disponibiliza apenas dois métodos: GetView e GetViewNames. O primeiro,

A interface IDataSource retorna dados em formato tabular e disponibiliza apenas dois métodos: GetView e GetViewNames. O primeiro, 3 1CONTROLOS DATA SOURCE A plataforma ASP.NET disponibiliza um conjunto de controlos, designados de data source, que são capazes de fornecer dados que podem ser consumidos por outros, designados por data

Leia mais

1- ASP.NET - HTML Server Controls

1- ASP.NET - HTML Server Controls 1- ASP.NET - HTML Server Controls Os controles de servidor - Server Controls - HTML são tags HTML padrão, com exceção de possuirem o atributo : runat="server". Vejamos um código que ilustra isto: O atributo

Leia mais

Formulário de Contato

Formulário de Contato Formulário de Contato Exemplos de formulários em ASP, PHP e C# Bloqueio Porta 25 Evitar envio de emails não autorizados (SPAM s); Fóruns mundiais; Órgãos internacionais; Acordo de Cooperação (CGI.br);

Leia mais

-------------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------------- Base de Dados Sales.mdb Tabelas: Customers (CustomerID, Name, Address, PhoneNb, FaxNb, EMail) Products (ProductID, Description, UnitPrice, StockQtd) Sales (SaleID, CustomerID, DateOfSale) SaleDetails (SaleID,

Leia mais

Curso ASP.NET por e-learning

Curso ASP.NET por e-learning Curso ASP.NET por e-learning Relatório de projecto 990329 Paulo Silva Junho de 2004 Autor do projecto Paulo Alexandre Nogueira da Silva Orientador do projecto Dr. Carlos Miguel Miranda Vaz de Carvalho

Leia mais

Desenvolvimento Web XHTML Formulários. Prof. Bruno E. G. Gomes

Desenvolvimento Web XHTML Formulários. Prof. Bruno E. G. Gomes Desenvolvimento Web XHTML Formulários Prof. Bruno E. G. Gomes 2014 Introdução Um recurso bastante utilizado no desenvolvimento Web é o envio de dados de uma página para o servidor quando fornecemos informações,

Leia mais

INTRODUÇÃO AO DESENVOLVIMENTO WEB

INTRODUÇÃO AO DESENVOLVIMENTO WEB INTRODUÇÃO AO DESENVOLVIMENTO WEB PROFª. M.Sc. JULIANA H Q BENACCHIO Formulários Os formulários em HTML são usados para selecionar diferentes tipos de entradas do usuário. Um formulário é uma área que

Leia mais

ASP.NET. Michael Schuenck dos Santos

ASP.NET. Michael Schuenck dos Santos ASP.NET Michael Schuenck dos Santos Curso de Sistemas de Informação Centro Universitário Luterano de Palmas (CEULP/ULBRA) Caixa Postal 15.064 91.501-970 Palmas TO Brasil michael@ulbra-to.br 1. Introdução

Leia mais

Ajax Asynchronous JavaScript and Xml

Ajax Asynchronous JavaScript and Xml Ajax Asynchronous JavaScript and Xml Ajax permite construir aplicações Web mais interactivas, responsivas, e fáceis de usar que aplicações Web tradicionais. Numa aplicação Web tradicional quando se prime

Leia mais

7. Formulários em XHTML

7. Formulários em XHTML Programação para Internet I 7. Formulários em XHTML Nuno Miguel Gil Fonseca nuno.fonseca@estgoh.ipc.pt Os formulários constituem uma das principais formas de interacção entre clientes e servidores. São

Leia mais

Programação Web Prof. Wladimir

Programação Web Prof. Wladimir Programação Web Prof. Wladimir HTML - Formulários @wre2008 1 Sumário Formulários HTML @wre2008 2 Formulários: Muitos elementos de um formulário html são definidos pela tag . Cada tipo de elemento

Leia mais

Forms Authentication em ASP.NET

Forms Authentication em ASP.NET Forms Authentication em ASP.NET Em muitos sites web é necessário restringir selectivamente o acesso a determinadas áreas, ou páginas, enquanto para outras páginas pode permitir-se acesso livre. ASP.NET

Leia mais

ASP.NET MVC. View Engine: linguagem usada para gerar código HTML. Duas opções: Razor View Engine ou ASPX View Engine. Selecionar Razor.

ASP.NET MVC. View Engine: linguagem usada para gerar código HTML. Duas opções: Razor View Engine ou ASPX View Engine. Selecionar Razor. ASP.NET MVC ASP.NET MVC é um framework para desenvolvimento de aplicações web que usa os padrões MVC (Model View Controller) e Convention over Configuration. O padrão MVC aplicado a aplicações web conduz

Leia mais

Repeater no GASweb. Regiões

Repeater no GASweb. Regiões Repeater no GASweb Por: Rodrigo Silva O controle de servidor Repeater é um container básico que permite a você criar uma lista de qualquer informação que deseja em uma página Web. Ele não tem uma aparência

Leia mais

ASP.NET 3.5 em VB.NET e C#

ASP.NET 3.5 em VB.NET e C# Copyright 2008, Fernando Amaral. Todos os direitos reservados. Este documento é protegidos por direitos autorais e outros direitos de propriedade intelectual; Este documento é de distribuição gratuita

Leia mais

Bool setcookie (string nome [, string valor [, int validade [, string caminho [, string dominio [, int seguro]]]]] )

Bool setcookie (string nome [, string valor [, int validade [, string caminho [, string dominio [, int seguro]]]]] ) Disciplina: Tópicos Especiais em TI PHP Este material foi produzido com base nos livros e documentos citados abaixo, que possuem direitos autorais sobre o conteúdo. Favor adquiri-los para dar continuidade

Leia mais

P redigl o bal Pesquisa de Imóveis D o c u m e n t o d e I m p l e m e n t a ç ã o d e M ó d u l o s

P redigl o bal Pesquisa de Imóveis D o c u m e n t o d e I m p l e m e n t a ç ã o d e M ó d u l o s de Adicionar Imóveis Arquitectura de dados Este módulo manipula a tabela Imóveis que se encontra na Base de Dados e faz inserções dos respectivos dados sob a mesma: Elabo ra do por: Verificad o po r: Apro

Leia mais

Capítulo 4. Programação em ASP

Capítulo 4. Programação em ASP Índice: CAPÍTULO 4. PROGRAMAÇÃO EM ASP...2 4.1 REGISTRAR...2 4.1.1 Códigos para configuração do objeto...2 4.1.2 Formulário para transferir dados da impressão digital...3 4.1.3 Código Javascript para registro

Leia mais

Programação para Internet I

Programação para Internet I Programação para Internet I Aulas 09 e 10 Fernando F. Costa nando@fimes.edu.br Formulários O formulário representa o modo mais importante de interatividade que a linguagem HTML oferece. Um formulário pode

Leia mais

Linguagem de. Aula 06. Profa Cristiane Koehler cristiane.koehler@canoas.ifrs.edu.br

Linguagem de. Aula 06. Profa Cristiane Koehler cristiane.koehler@canoas.ifrs.edu.br Linguagem de Programação IV -PHP Aula 06 Profa Cristiane Koehler cristiane.koehler@canoas.ifrs.edu.br Criação de Formulários o Um formulário consiste em uma série de campos que são preenchidos pelo usuário

Leia mais

LAB12: Componentes ASP.NET

LAB12: Componentes ASP.NET LAB12: Componentes ASP.NET Neste laboratório vamos criar uma aplicação ASP.NET que utiliza o componente DropDownList, diversas opções de associação de conteúdo ao componente visual, bem como o uso dos

Leia mais

Criando um projeto ASP.Net no Visual Studio 2008

Criando um projeto ASP.Net no Visual Studio 2008 Criando um projeto ASP.Net no Visual Studio 2008 Ao abrir o Visual Studio 2008, vá no menu File > New > Project (como mostra a imagem abaixo) ou simplesmente pressionando as teclas Ctrl + Shift + N. Nas

Leia mais

HTML - 7. Vitor Vaz da Silva Paula Graça

HTML - 7. Vitor Vaz da Silva Paula Graça HTML - 7 Vitor Vaz da Silva Paula Graça 1 Formulários Os formulários forms no HTML, são utilizados para a introdução de dados de uma determinada aplicação Os programas JavaScript têm como um dos seus maiores

Leia mais

Passo a passo: Usando o Microsoft Azure para estudantes

Passo a passo: Usando o Microsoft Azure para estudantes Passo a passo: Usando o Microsoft Azure para estudantes Comece a usar o Microsoft Azure gratuitamente, a nova ferramenta disponível via DreamSpark. Através deste guia você irá aprender como desenvolver

Leia mais

Iniciar o Data Adapter Configuration Wizard. Toolbox Data Duplo clique em OleDbDataAdapter. Botão next na caixa de diálogo

Iniciar o Data Adapter Configuration Wizard. Toolbox Data Duplo clique em OleDbDataAdapter. Botão next na caixa de diálogo Iniciar o Data Adapter Configuration Wizard Toolbox Data Duplo clique em OleDbDataAdapter Botão next na caixa de diálogo Se carregar em Cancel, o wizard é cancelado e podemos depois definir as propriedades

Leia mais

Bases de Dados. Lab 7: Desenvolvimento de aplicações com PHP

Bases de Dados. Lab 7: Desenvolvimento de aplicações com PHP Departamento de Engenharia Informática 2013/2014 Bases de Dados Lab 7: Desenvolvimento de aplicações com PHP 1º semestre Este lab é uma continuação dos anteriores. Se realizou os labs anteriores, a base

Leia mais

Ajax Asynchronous JavaScript and Xml

Ajax Asynchronous JavaScript and Xml Ajax Asynchronous JavaScript and Xml Ajax permite construir aplicações Web mais interativas, responsivas, e fáceis de usar que aplicações Web tradicionais. Numa aplicação Web tradicional quando se prime

Leia mais

Construindo Aplicações com ASP.NET MVC 2.0 Aula 03 Luiz Alberto Ferreira Gomes. Ciência da Computação da PUC Minas

Construindo Aplicações com ASP.NET MVC 2.0 Aula 03 Luiz Alberto Ferreira Gomes. Ciência da Computação da PUC Minas Construindo Aplicações com ASP.NET MVC 2.0 Aula 03 Luiz Alberto Ferreira Gomes Ciência da Computação da PUC Minas 2 Camada responsável por armazenar em um repositório de dados e reconstituir objetos de

Leia mais

Criação de uma aplicação Web ASP.NET MVC usando Code First

Criação de uma aplicação Web ASP.NET MVC usando Code First Criação de uma aplicação Web ASP.NET MVC usando Code First Visual Studio > File > New Project > (Visual C#, Web) ASP.NET MVC 4 Web Application Name: MvcApplication11 Project Template: View Engine: Internet

Leia mais

Tarefa Orientada 5 Aplic. Manutenção de Facturas de Clientes

Tarefa Orientada 5 Aplic. Manutenção de Facturas de Clientes Tarefa Orientada 5 Aplic. Manutenção de Facturas de Clientes Objectivos: Aplicação Manutenção de Facturas de Clientes Utilização de uma fonte de dados. Formulários Master/Detail. Adicionar consultas a

Leia mais

Informática. Habilitação técnica em. Programação de Computadores

Informática. Habilitação técnica em. Programação de Computadores Informática Habilitação técnica em 4 Programação de Computadores Informática Volume 4 Informática Programação de computadores Ralfe Della Croce Filho Carlos Eduardo Ribeiro São Paulo 2010 Presidente Paulo

Leia mais

Tarefa Orientada 2 Aplic. Manutenção de Produtos - DataGridView

Tarefa Orientada 2 Aplic. Manutenção de Produtos - DataGridView Tarefa Orientada 2 Aplic. Manutenção de Produtos - DataGridView Objectivos: Criação de fonte de dados (Data Source) a partir de base de dados. Utilização de um controlo DataGridView para visualizar dados.

Leia mais

Os dados no MySQL são armazenado em tabelas. Uma tabela é uma colecção de informação relacionada e consiste em colunas e linhas.

Os dados no MySQL são armazenado em tabelas. Uma tabela é uma colecção de informação relacionada e consiste em colunas e linhas. MySQL 101 Recapitulando Os dados no MySQL são armazenado em tabelas. Uma tabela é uma colecção de informação relacionada e consiste em colunas e linhas. As bases de dados são úteis quando necessitamos

Leia mais

Dando um passeio no ASP.NET

Dando um passeio no ASP.NET Dando um passeio no ASP.NET Por Mauro Sant Anna (mas_mauro@hotmail.com). Mauro é um MSDN Regional Director, consultor e instrutor. O principal objetivo da arquitetura.net é permitir ao usuário o fácil

Leia mais

O código acima descreve o formulário com uma caixa de texto e dois botões

O código acima descreve o formulário com uma caixa de texto e dois botões Formulários Formulários permitem que os usuários interajam com um servidor Web passando informações. Assim, através da Web, se pode ler e gravar informações em Banco de Dados, gerando enormes possibilidades

Leia mais

files, que devolve um objeto do tipo FileList.

files, que devolve um objeto do tipo FileList. WEB STORAGE 199 7.4.3 FILE API A File API foi introduzida para nos fornecer maior flexibilidade no acesso ao conteúdo de ficheiros a partir de uma página HTML. Por predefinição, o acesso a um ficheiro

Leia mais

ASP.Net com MySQL Connector/Net 6.2.5

ASP.Net com MySQL Connector/Net 6.2.5 ASP.Net com MySQL Connector/Net 6.2.5 Introdução Por questões de segurança, a ITM Networks agora trabalha com a política de segurança MediumTrust nos servidores Windows 2003 Server. Algumas versões do

Leia mais

Tecnologias para Web Design

Tecnologias para Web Design Tecnologias para Javascript e DOM Introdução à Scripts Um script do lado cliente é um programa que acompanha um documento HTML Pode estar incluído no próprio documento embutido ou acompanha-lo num arquivo

Leia mais

2.3. PHP Tipos de dados e operadores

2.3. PHP Tipos de dados e operadores Programação para Internet II 2.3. PHP Tipos de dados e operadores Nuno Miguel Gil Fonseca nuno.fonseca@estgoh.ipc.pt Tipos de dados Embora não seja necessário declarar os tipos de dados das variáveis,

Leia mais

Os componentes de um formulário são: Form, Input, Select e AreaText

Os componentes de um formulário são: Form, Input, Select e AreaText HTML Formulário O elemento FORM, da HTML, é o responsável por prover documentos interativos no ambiente WWW de forma que uma pagina web exibida a um usuário possa submeter um conjunto de dados, informados

Leia mais

IHttpAsyncHandler. Para além destas duas interfaces, existe ainda uma outra,

IHttpAsyncHandler. Para além destas duas interfaces, existe ainda uma outra, HANDLERS E MÓDULOS As handlers e os módulos são dois dos pontos de personalização e/ou extensão mais usados nas aplicações ASP.NET. O objetivo deste capítulo é apresentar algumas das principais particularidades

Leia mais

Construindo um sistema simples de cadastro de fornecedores em PHP e MySQL.

Construindo um sistema simples de cadastro de fornecedores em PHP e MySQL. Construindo um sistema simples de cadastro de fornecedores em PHP e MySQL. Procuraremos mostrar os principais procedimentos para fazer um cadastro de registros numa base de dados MySQL utilizando a linguagem

Leia mais

Aula 05 HTML FORMULÁRIOS Prof. Daniela Pires Sumário

Aula 05 HTML FORMULÁRIOS Prof. Daniela Pires Sumário Sumário FORMULÁRIO EM HTML... 2 FORM... 2 ACTION... 2 METHOD... 2 INPUT... 2 INPUT TYPE TEXT... 2 INPUT TYPE PASSWORD... 2 CHECKBOX - Múltipla escolha... 4 RADIO - Escolha única... 4 Botões de ação...

Leia mais

Lista de Revisão. 3. Analise a afirmativa a seguir como verdadeira ou falsa e justifique.

Lista de Revisão. 3. Analise a afirmativa a seguir como verdadeira ou falsa e justifique. Lista de Revisão 1. Nos sistemas web, geralmente os usuários apresentam dois problemas típicos, a desorientação e a sobrecarga cognitiva. Discorra sobre esses problemas. 2. Apresente as principais diferenças

Leia mais

Validação de formulário : CEP, Email e CPF

Validação de formulário : CEP, Email e CPF Validação de formulário : CEP, Email e CPF Publicado em: 14/09/2003 A ASP.NET veio para facilitar ainda mais o desenvolvimento para WEB, trazendo consigo todo um conjunto inovações que visam facilitar

Leia mais

COMO FUNCIONA UM FORMULÁRIO

COMO FUNCIONA UM FORMULÁRIO FORMULÁRIOS Constitui-se numa das formas de a máquina cliente enviar informações para que um programa no servidor receba estes dados, processe-os e devolva uma resposta ao usuário, por meio do navegador,

Leia mais

Como Programar com. ASP.NET e C# Alfredo Lotar. Novatec

Como Programar com. ASP.NET e C# Alfredo Lotar. Novatec Como Programar com ASP.NET e C# Alfredo Lotar Novatec sumário Agradecimentos...19 Aobre o autor...19 Prefácio...20 Capítulo 1 Introdução ao C# e.net Framework...24 1.1 Common Language Runtime CLR... 24

Leia mais

PRODUTO E-COMMERCE 3D Secure

PRODUTO E-COMMERCE 3D Secure PRODUTO E-COMMERCE 3D Secure DOCUMENTO DE APOIO À INSTALAÇÃO DO PRODUTO Informação de apoio ao comerciante Pág. 1 de 12 Objectivos O presente documento fornece-lhe a informação necessária para facilitar

Leia mais

Exibindo imagens em um controle DataGrid

Exibindo imagens em um controle DataGrid Exibindo imagens em um controle DataGrid O ASP.NET além de oferecer uma interface muito amigável traz muitos controles que facilitam a vida de qualquer desenvolvedor. Um destes controles é o DataGrid.

Leia mais

Bem vindos ao Curso de ASP.NET c/ C#

Bem vindos ao Curso de ASP.NET c/ C# Bem vindos ao Curso de Valor R$129.00 compre aqui Veja o video do curso aqui Aprenda do básico, conexão com banco de dados, até criar um site completo com ASP.NET V E J A I M A G E N S E O C R O N O G

Leia mais

Conteúdo Dinâmico. Introdução. Interação Browser x Servidor Web. Interação Browser x Servidor Web

Conteúdo Dinâmico. Introdução. Interação Browser x Servidor Web. Interação Browser x Servidor Web Introdução Formulários rios & Conteúdo Dinâmico Mário Antonio Meireles Teixeira Dept o. de Informática - UFMA A Web surgiu inicialmente como uma nova forma de comunicação de informações, fazendo uso de

Leia mais

P S I 2. º A N O F 5 M E S T R E / D E T A L H E E P E S Q U I S A. Criar uma relação mestre-detalhe. Pesquisa de informação

P S I 2. º A N O F 5 M E S T R E / D E T A L H E E P E S Q U I S A. Criar uma relação mestre-detalhe. Pesquisa de informação P S I 2. º A N O F 5 M E S T R E / D E T A L H E E P E S Q U I S A Módulo 18 Ferramentas de Desenvolvimento de Páginas Web Criar uma relação mestre-detalhe 1. Cria uma cópia da página «listaferram.php»

Leia mais

19/05/2009. Módulo 1

19/05/2009. Módulo 1 ASP.NET Módulo 1 Objetivo Mostrar os conceitos fundamentais da plataforma Microsoft.Net e suas ferramentas; Apresentar os conceitos fundamentais de aplicações web e seus elementos; Demonstrar de forma

Leia mais

2.9. PHP Cookies e variáveis de sessão

2.9. PHP Cookies e variáveis de sessão Programação para a Internet II 2.9. PHP Cookies e variáveis de sessão Nuno Miguel Gil Fonseca nuno.fonseca@estgoh.ipc.pt Cookies Uma cookie mais não é do que um ficheiro que é criado por determinado site

Leia mais

Formulários em HTML - O que são e para que servem

Formulários em HTML - O que são e para que servem Formulários em HTML - O que são e para que servem A tag - Os atributos action e method A primeira coisa que iremos fazer é usar a tag para podermos usarmos formulários. Antes de entrarmos

Leia mais

AULA APLICAÇÕES PARA WEB SESSÕES E LOGIN E SENHA

AULA APLICAÇÕES PARA WEB SESSÕES E LOGIN E SENHA Sumário Construção de sistema Administrativo... 1 Sistema de Login... 2 SQL INJECTION... 2 Técnicas para Evitar Ataques... 2 Formulário de Login e Senha fará parte do DEFAULT... 5 LOGAR... 5 boas... 6

Leia mais

Programação web Prof. Wladimir

Programação web Prof. Wladimir Programação web Prof. Wladimir Linguagem PHP Cookie e Sessão @wre2008 1 Sumário Header; Cookie; Sessão; Exemplos. @wre2008 2 Header Esta função permite que um script php redirecione para outra página.

Leia mais

REGRAS DE CODIFICAÇÃO PARA O SMARTSHARE

REGRAS DE CODIFICAÇÃO PARA O SMARTSHARE REGRAS DE CODIFICAÇÃO PARA O SMARTSHARE 1. Como nomear variáveis, classes métodos e etc... Métodos descrevem ações, portanto todos os métodos DEVEM conter no mínimo um verbo SEMPRE no infinitivo. Toda

Leia mais

http://www.uarte.mct.pt

http://www.uarte.mct.pt ws-ftp 1 sobre o programa...... pag.. 2 descarregar o programa a partir do site da uarte... pag.. 3 instalar o programa...... pag.. 4 a 6 iniciar o programa...... pag.. 7 interface dpo programa... pag..

Leia mais

Exercício em ASP.NET (Agenda)

Exercício em ASP.NET (Agenda) Exercício em ASP.NET (Agenda) 1 Introdução O exercício será composto basicamente por 3 módulos: - Autenticação/Autorização de Usuários - Menu - Cadastro / Exclusão de contatos Todos os módulos da aplicação

Leia mais

Programação para a Internet II 2.13. PHP AJAX. Nuno Miguel Gil Fonseca nuno.fonseca@estgoh.ipc.pt

Programação para a Internet II 2.13. PHP AJAX. Nuno Miguel Gil Fonseca nuno.fonseca@estgoh.ipc.pt Programação para a Internet II 2.13. PHP AJAX Nuno Miguel Gil Fonseca nuno.fonseca@estgoh.ipc.pt Ajax não é uma tecnologia! É um conceito! Consiste no uso do objecto XMLHttpRequest que se encontra implementado

Leia mais

TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO INTRODUÇÃO AO MACROMEDIA DREAMWEAVER MX 2004 O Macromedia Dreamweaver MX 2004 é um software que permite a criação de páginas de Internet profissionais, estáticas

Leia mais

C# - Conexão com MySQL

C# - Conexão com MySQL E S T A A P R E S E N T A Ç Ã O F O I E L A B O R A D A COMO M A T E R I A L DE A P O I O À A U L A DO P R O F E S S O R L E O L A R B A C K A O S A L U N O S DA E S C O L A T É C N I C A P O L I M I G.

Leia mais

Consulta de endereço através do Cep

Consulta de endereço através do Cep --------------------------------------------------------------------------------------------- Por: Giancarlo Fim giancarlo.fim@gmail.com Acesse: http://giancarlofim.wordpress.com/ ---------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

PROGRAMAÇÃO PARA INTERNET. Fonte: Raul Paradeda

PROGRAMAÇÃO PARA INTERNET. Fonte: Raul Paradeda PROGRAMAÇÃO PARA INTERNET Introdução à AJAX Fonte: Raul Paradeda INTRODUÇÃO Para entender o que é o AJAX é necessário ter o prévio conhecimento de: HTML / XHTML; Javascript; CSS; XML. INTRODUÇÃO Ao pesquisar

Leia mais

indica o nome do campo pelo qual podemos acessar.

indica o nome do campo pelo qual podemos acessar. Formulários Em geral Com o Javascript, os formulários Html tomam outra dimensão. Não esqueça que em Javascript, podemos acessar cada elemento de um formulário para, por exemplo, ler ou escrever um valor,

Leia mais

Internet e Programação Web

Internet e Programação Web COLÉGIO ESTADUAL PEDRO MACEDO Ensino Profissionalizante Internet e Programação Web 3 Técnico Prof. Cesar 2014 1. PHP e MySQL O MySQL é o gerenciador de banco de dados mais usado com o PHP. Existem muitas

Leia mais

Login. Criar um novo website File > New > WebSite Framework 4.5 Visual C# ASP.NET Empty Web Site Nome do projeto: WebLogin

Login. Criar um novo website File > New > WebSite Framework 4.5 Visual C# ASP.NET Empty Web Site Nome do projeto: WebLogin Login Criar um novo website File > New > WebSite Framework 4.5 Visual C# ASP.NET Empty Web Site Nome do projeto: WebLogin Estrutura do projeto Criar pastas e deixar a estrutura do projeto conforme a figura.

Leia mais

Formulários HTML. Envio de Informação para o servidor

Formulários HTML. Envio de Informação para o servidor Programação Na Web Formulários HTML Envio de Informação para o servidor 1 António Gonçalves Agenda Envio de dados através de formulários A Marca FORM Controle para Text Botões tipo Push Botões Check boxes

Leia mais

Módulo 3936 ASP.NET. Financiado pelo FSE

Módulo 3936 ASP.NET. Financiado pelo FSE 2 EISnt Centro de Formação Profissional, Engenharia Informática e Sistemas, Novas Tecnologias, Lda Avª D. João I, nº 380/384 Soutelo 4435-208 Rio Tinto Portal Internet : www.eisnt.com E-Mail : formação@eisnt.com

Leia mais

Web Design Aula 09: Formulários

Web Design Aula 09: Formulários Web Design Aula 09: Formulários Professora: Priscilla Suene priscilla.silverio@ifrn.edu.br Motivação Roteiro Tag ... Tag Tag ... Rádio Checkbox Atributo name Form Um

Leia mais

Vamos criar nosso formulário, vou utilizar aqui como exemplo cinco campos para upload:

Vamos criar nosso formulário, vou utilizar aqui como exemplo cinco campos para upload: Upload de vários arquivos com PHP 22.856 visualizações 2 1 Fala pessoal, hoje irei ensinar a fazer upload de vários arquivos de uma vez, ou seja, ao invés de criar apenas um campo para o usuário selecionar

Leia mais

Criação de Servlets Name Directory Build WAR JSP/Servlet frameworks Launch URL Package Class name Generate header comments

Criação de Servlets Name Directory Build WAR JSP/Servlet frameworks Launch URL Package Class name Generate header comments Criação de Servlets 1. Crie um novo projeto através do Menu File New Project. 2. Acesse o Menu File New. 3. Na janela Object Gallery que surgirá, selecione a guia Web. 4. Escolha o ícone que corresponde

Leia mais

Desenvolvimento com templates: obtendo o máximo de aproveitamento dos recursos do Smarty. Adriano Gonçalves adriano.php4@gmail.com

Desenvolvimento com templates: obtendo o máximo de aproveitamento dos recursos do Smarty. Adriano Gonçalves adriano.php4@gmail.com Desenvolvimento com templates: obtendo o máximo de aproveitamento dos recursos do Smarty Adriano Gonçalves adriano.php4@gmail.com Agenda Introdução O Smarty e suas vantagens Alguns recursos muito úteis

Leia mais

Portal AEPQ Manual do utilizador

Portal AEPQ Manual do utilizador Pedro Gonçalves Luís Vieira Portal AEPQ Manual do utilizador Setembro 2008 Engenharia Informática - Portal AEPQ Manual do utilizador - ii - Conteúdo 1 Introdução... 1 1.1 Estrutura do manual... 3 1.2 Requisitos...

Leia mais

PHP é um acrónimo para Hypertext Preprocessor.

PHP é um acrónimo para Hypertext Preprocessor. PHP 101 O que é o PHP? PHP é um acrónimo para Hypertext Preprocessor. É uma linguagem de scripting open-source que funciona do lado do servidor e é usada para gerar páginas web dinâmicas. Os scripts de

Leia mais

CRIAÇÃO DE SITES EM AJAX

CRIAÇÃO DE SITES EM AJAX capa ajaxok.ai 08.05.07 23:51:47 Tudo sobre a linguagem que revolucionou a Internet Se você nunca ouviu falar de AJAX, pode se considerar uma pessoa altamente desatualizada em termos de tecnologia para

Leia mais

Bases de Dados. Lab 1: Introdução ao ambiente. Figura 1. Base de dados de exemplo

Bases de Dados. Lab 1: Introdução ao ambiente. Figura 1. Base de dados de exemplo Departamento de Engenharia Informática 2014/2015 Bases de Dados Lab 1: Introdução ao ambiente 1º semestre O ficheiro bank.sql contém um conjunto de instruções SQL para criar a base de dados de exemplo

Leia mais

Criando uma aplicação Web em C# usando o NHibernate

Criando uma aplicação Web em C# usando o NHibernate Criando uma aplicação Web em C# usando o NHibernate Apresento neste artigo como criar uma aplicação web totalmente orientada a objetos usando o framework NHibernate e a linguagem C#. Nossa meta é construir

Leia mais

Licenciatura em Engenharia Informática Exame de Ambientes de Desenvolvimento 9.Fevereiro.2005

Licenciatura em Engenharia Informática Exame de Ambientes de Desenvolvimento 9.Fevereiro.2005 Licenciatura em Engenharia Informática Exame de Ambientes de Desenvolvimento 9.Fevereiro.2005 Duração: 2 Horas e 30 min Teste individual, com consulta; Utilize caligrafia legível, distinguindo minúsculas

Leia mais

Iniciando o PHP e o MySQL

Iniciando o PHP e o MySQL Iniciando o PHP e o MySQL 3 Tome se como exemplo a base de dados de uma livraria, que contém informações sobre os livros disponíveis, autores e vendas, em que o elemento central desta base de dados serão

Leia mais

English Português. By erickalves 25 Julho, 2009-01:08. Devido à política (#) de segurança. Encontrar Blogs Crie o seu blog de graça Ganhe prêmios

English Português. By erickalves 25 Julho, 2009-01:08. Devido à política (#) de segurança. Encontrar Blogs Crie o seu blog de graça Ganhe prêmios Encontrar Blogs Crie o seu blog de graça Ganhe prêmios English Português Cel: +55 (21) 7417-9918 E-mail: erick@lithic.com.br Inserindo dados no banco em PHP + Ajax + jquery + Mysql + Validação (/pt-br/blog/tutoriais

Leia mais

PROGRAMAÇÃO WEB DO LADO DO CLIENTE

PROGRAMAÇÃO WEB DO LADO DO CLIENTE PROGRAMAÇÃO WEB DO LADO DO CLIENTE FORMULÁRIO Na linguagem HTML é permitido que o usuário interaja com o servidor através de formulários ligados a scripts desenvolvidos em linguagens como PHP, Servlets,

Leia mais

Guia do RepositorioDocumento

Guia do RepositorioDocumento Módulo: RepositorioDocumento.Cls_Repositorio Versão: 1.0.0 Data: 16/05/2003 Analista: João Augusto de Moura DBA: Maria Cristina de Oliveira Zimmermann Coordenador: Alex Albert Henchel Gerente Operacional:

Leia mais

13 Conectando PHP com MySQL 13.1 Introdução

13 Conectando PHP com MySQL 13.1 Introdução 13 Conectando PHP com MySQL 13.1 Introdução Agora que você já tem uma idéia básica de comandos MySQL, poderemos ver como a linguagem PHP pode interagir com este banco de dados através de inúmeras funções.

Leia mais