PARCELAMENTO DE TRIBUTOS ESTADUAIS

Save this PDF as:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PARCELAMENTO DE TRIBUTOS ESTADUAIS"

Transcrição

1 PARCELAMENTO DE TRIBUTOS ESTADUAIS ICMS IPVA ITCD TAXAS

2 1. INTRODUÇÃO - LEGISLAÇÃO Lei 6.763/75 Consolidação da Legislação Tributária do Estado de Minas Gerais. Regulamento do Processo e dos Procedimentos Tributários RPTA Dec de 03/03/08. Decreto /2004 e Resolução Conjunta 3.559/2004 Minas em Dia. Resolução Conjunta 4.069/09 Disciplina o Sistema de Parcelamento Fiscal. Decreto de 14/06/2006 Disciplina o Parcelamento de IPVA.

3 1.1. Onde Solicitar o Parcelamento? Débito Inscrito em Dívida Ativa Advocacia Geral do Estado - AGE Av. Afonso Pena, Funcionários Débito Administrativo AFBH-2 Av. Pasteur, 33 Santa Efigênia BH / MG Núcleo de Atendimento Afonso Pena AFBH-2 Av. Afonso Pena, Cruzeiro BH / MG

4 2. O QUE PODE SER PARCELADO? ICMS Débito Não Contencioso - Termo de Autodenúncia (não declarado em DAPI) TA. - Auto de Infração AI 03. Débito Contencioso - Auto de Infração AI.

5 2. O QUE PODE SER PARCELADO? IPVA Débitos Vencidos: - Auto denunciado Termo de Autodenúncia - Autuado Notificação de Lançamento de IPVA NL

6 2. O QUE PODE SER PARCELADO? ITCD Causa Mortis e/ou *Doação Débitos Vencidos Autuado ou Autodenunciado - TA

7 2. O QUE PODE SER PARCELADO? TAXAS Débitos Vencidos, através de Termo de Autodenúncia ou autuados, das seguintes taxas: *Taxa de Incêndio, TFDR, TFAMG, TFJ, etc. * Débitos que não estiverem com identificadores duplicados (acerto de cadastro).

8 3. PARCELAMENTO DE ICMS Formas de Parcelamento de ICMS - Resolução Conjunta 4.069/ Minas em Dia - Decreto /2004 e Resolução Conjunta 3.559/2004.

9 3.1. Resolução 4.069/ ICMS Parcelamento Simplificado; Parcelamento Ordinário; Parcelamento Excepcional.

10 Parcelamento Simplificado Débitos que não ultrapasse R$ ,00. Em até 60 parcelas. Parcela Mínima: R$250,00. Entrada Prévia: *Fixada a critério da autoridade concedente. *Não inferior a R$250,00 e ao valor da parcela. Dispensa: Fiança / Seguro Garantia / Garantia Hipotecária.

11 Parcelamento Simplificado Não será concedido o parcelamento se o sujeito passivo já tiver 02 parcelamentos simplificados em curso, por tributo. Reparcelamento: 01(uma) vez, salvo se parcelamento anterior tiver sido cumprido por um período 1/5 do prazo deferido. Neste caso limitado ao máximo de 02(duas)vezes.

12 Parcelamento Simplificado Desistência - O pagamento da entrada prévia constitui requisito indispensável à efetivação do parcelamento. - Considera-se desistente se não efetuado o pagamento de qualquer parcela até o último dia do terceiro mês subseqüente ao de seu vencimento.

13 Parcelamento Ordinário Débitos superiores a R$ ,00 *Parcelas: Até 36 parcelas: exige fiança. Dispensa seguro garantia ou garantia hipotecária. De 36 a 60 parcelas: exige-se fiança e seguro garantia ou garantia hipotecária. Exceto para ME e EPP (só fiança). *Crédito Tributário de natureza não contenciosa será obedecido 4 parcelas por número de meses inadimplentes.

14 Parcelamento Ordinário Parcela mínima de R$500,00 Entrada Prévia: *Fixada a critério da autoridade concedente *Percentual não inferior a 5% e ao valor da parcela. Reparcelamento: 01(uma) vez, salvo se parcelamento anterior tiver sido cumprido por um período 1/5 do prazo deferido. Neste caso limitado ao máximo de 02(duas)vezes.

15 Parcelamento Ordinário Desistência - O pagamento da entrada prévia constitui requisito indispensável à efetivação do parcelamento. - Considera-se desistente se não efetuado o pagamento de qualquer parcela até o último dia do terceiro mês subseqüente ao de seu vencimento.

16 Parcelamento Excepcional Os casos *excepcionais que não se enquadram na resolução conjunta 4069/2009 são de competência do Superintendente Regional da Fazenda. * Número Máximo de Parcelas: Não Contencioso: até 60 parcelas; Contencioso: até 120 parcelas.

17 3.2. Minas em Dia - ICMS Parcela Mínima: - Pessoa Física e Microprodutor Rural -R$30,00 - ME e Produtor Rural de Peq. Porte - R$70,00 - EPP e demais Produtores Rurais - R$300,00 - Demais Pessoas Jurídicas - R$500,00 Pagamento da Primeira Parcela: Em até 60 dias. *Em até 60 parcelas. * Exceções: - Específico até 180 parcelas / Extraordinário até 240 parcelas. Ambos exigem garantia.

18 3.2. Minas em Dia - ICMS Reparcelamento: 01 (uma) única vez Caracteriza Desistência O não pagamento: - da primeira parcela; - de 03 (três) parcelas,consecutivas ou não; - da última parcela.

19 MINAS EM DIA À VISTA Desconto de 50% para pagamento à vista de crédito tributário (multa e juros). Observações: - Os Benefícios do MINAS EM DIA não se acumulam com qualquer outra redução prevista na legislação tributária. - O crédito tributário a ser pago, após o desconto, não poderá ser inferior ao valor do tributo somado com a multa de mora (15%) mais juros de mora (selic).

20 3.3. Documentos Necessários Requerimento de Parcelamento em 2 (duas) vias modelo (via internet); Cópia do Ato Constitutivo da empresa: Contrato Social e suas alterações (ou consolidado) ou Requerimento de Firma Individual ou Estatuto acompanhado da ata de eleição da última diretoria;

21 3.3. Documentos Necessários Procuração original ou cópia autenticada e carteira de identidade do procurador (se for o caso); Comprovante do endereço onde o requerente exerce suas atividades ou outro endereço formalmente indicado pelo sóciogerente ou responsável;

22 3.3. Documentos Necessários Termo de Autodenúncia, Termo de Reconhecimento Parcial de Débito ou Declaração de Bens e/ou Direitos (se for o caso); Termo de confissão de dívida com fiança (se for o caso); Termo de confissão de dívida com garantia hipotecária (se for o caso).

23 3.3. Documentos Necessários No caso de Pedido de Excepcionalidade: Requerimento justificando a excepcionalidade. Três últimos Balanços Patrimoniais. Três últimas Declarações de Imposto de Renda. Três últimos DRE Demonstrativo do Resultado do Exercício. Capacidade de pagamento - Para instrução de pedido de parcelamento específico e extraordinário (Form ). Termo de escritura de confissão de dívida com garantia hipotecária (Form ), se for o caso.

24 4. PARCELAMENTO DE IPVA Base Legal Decreto de 14/06/2006 IPVA vencido até 30 de setembro de 2005 Em até 12 parcelas IPVA vencido a partir de 1º de outubro / 2005 Em até 03 parcelas

25 4. PARCELAMENTO DE IPVA Parcela mínima: 60 Unidades Fiscais do Estado de Minas Gerais UFEMG 1 UFEMG = R$ 2,0349 x 60 = Parcela Mínima em 2009 R$122,09. Não pode ser reparcelado. Configura-se Desistência: - o não pagamento da primeira parcela; - o não pagamento de qualquer outra parcela até o último dia do mês subseqüente ao de seu vencimento.

26 4.1. Documentos Necessários Requerimento de Parcelamento em 2 (duas) vias modelo (via internet); Termo de Autodenuncia em 2 (duas) vias modelo (via internet); Se Pessoa Jurídica: Cópia do Ato Constitutivo da empresa: Contrato Social e suas alterações (ou consolidado) ou Requerimento de Firma Individual ou Estatuto e ata de eleição da última diretoria; Se Pessoa Física: Cópia da Identidade e CPF do proprietário do veículo;

27 4.1. Documentos Necessários Procuração original ou cópia autenticada e carteira de identidade do procurador (se for o caso); Cópia do último documento do veículo; Cópia de Comprovante de endereço, caso o veículo estiver emplacado em outro município.

28 5. PARCELAMENTO DE ITCD Resolução Conjunta 4.069/2009. Minas em Dia - Decreto /2004 e Resolução Conjunta 3.559/2004.

29 5.1. Resolução 4.069/ ITCD Parcela mínima: R$250,00 Em até 60 parcelas. Somente para imposto vencido. Entrada Prévia: *Fixada a critério da autoridade concedente. *Percentual não inferior a 5% e ao valor da parcela.

30 5.1. Resolução 4.069/ ITCD *Exige-se garantia hipotecária ou fiança bancária. * ITCD até R$5.000,00 As Garantias acima poderão ser dispensadas.

31 5.2. Minas em Dia - ITCD * Em até 12 parcelas * Podendo, a critério da autoridade concedente, ser ampliado o número de parcelas. Somente para imposto vencido. Pagamento da Primeira Parcela: Em até 60 dias. Não há exigência de garantias.

32 5.2. Minas em Dia - ITCD Reparcelamento: 01 (uma) única vez. Caracteriza Desistência O não pagamento: - da primeira parcela; - de 03 (três) parcelas,consecutivas ou não.

33 5.3. Documentos Necessários Requerimento de Parcelamento em 2 (duas) vias modelo (via internet); Termo de Autodenúncia; Procuração original ou cópia autenticada e carteira de identidade do procurador (se for o caso);

34 5.3. Documentos Necessários Termo de confissão de dívida com fiança (se for o caso); Termo de confissão de dívida com garantia hipotecária (se for o caso).

35 6. PARCELAMENTO DE TAXAS Base Legal: Resolução Conjunta 4069/2009 Parcelamento Simplificado; Parcelamento Ordinário. Taxas, como exemplo: Taxa de Incêndio, Taxa de Licenciamento para Uso ou Ocupação da Faixa de Domínio das Rodovias TFDR; Taxa de Controle e Fiscalização Ambiental do Estado de Minas Gerais. TFAMG. Taxa de Fiscalização Judiciária TFJ, etc.

36 6.1. Parcelamento Simplificado Débitos que não ultrapasse R$ ,00 Em até 60 parcelas. Parcela Mínima: R$250,00. Entrada Prévia: *Fixada a critério da autoridade concedente. *Não inferior a R$250,00 e ao valor da parcela. Dispensa: *Fiança / Seguro Garantia / Garantia Hipotecária. *Salvo para TFJ ou TFDR maior que R$50.000,00. Neste caso será exigido fiança, seguro garantia ou garantia hipotecária.

37 6.1. Parcelamento Simplificado Não será concedido o parcelamento se o sujeito passivo já tiver 02 parcelamentos simplificados em curso, por tributo. Reparcelamento: 01(uma) vez, salvo se parcelamento anterior tiver sido cumprido por um período 1/5 do prazo deferido. Neste caso limitado ao máximo de 02(duas)vezes.

38 6.2. Parcelamento Ordinário Débitos superiores a R$ ,00 Parcelas: Até 36 parcelas: exige fiança. Dispensa seguro garantia ou garantia hipotecária. De 36 a 60 parcelas: exige-se fiança e seguro garantia ou garantia hipotecária. Exceto para ME e EPP (só fiança).

39 6.2. Parcelamento Ordinário Parcela mínima de R$500,00 Entrada Prévia: *Fixada a critério da autoridade concedente *Percentual não inferior a 5% e ao valor da parcela. Reparcelamento: 01(uma) vez, salvo se parcelamento anterior tiver sido cumprido por um período 1/5 do prazo deferido. Neste caso limitado ao máximo de 02(duas)vezes.

40 6.3. Parcelamento de TAXAS Desistência - O pagamento da entrada prévia constitui requisito indispensável à efetivação do parcelamento. - Considera-se desistente se não efetuado o pagamento de qualquer parcela até o último dia do terceiro mês subseqüente ao de seu vencimento.

41 6.4. Documentos Necessários Requerimento de Parcelamento em 2 (duas) vias modelo (via internet); Cópia do Ato Constitutivo da empresa: Contrato Social e suas alterações (ou consolidado) ou Requerimento de Firma Individual ou Estatuto acompanhado da ata de eleição da última diretoria;

42 6.3. Documentos Necessários Procuração original ou cópia autenticada e carteira de identidade do procurador (se for o caso); Termo de Autodenúncia; Documentos de Arrecadação Estadual DAE com os identificadores.

43 7. FORMULÁRIOS Onde encontrar: > Empresas > Formulários > Formulários relativos à parcelamentos

44 7.1. Passo 1 - Empresas

45 7.2. Passo 2 - Formulários

46 7.3. Passo 3 Formulários relativos à parcelamento

47 7.4. Formulários

48 FIM.

Parcelamento Especial ou Pagamento à Vista da Lei nº 12.996/2014 e MP 651/2014. Refis da Copa (Reabertura do Refis da Crise )

Parcelamento Especial ou Pagamento à Vista da Lei nº 12.996/2014 e MP 651/2014. Refis da Copa (Reabertura do Refis da Crise ) Parcelamento Especial ou Pagamento à Vista da Lei nº 12.996/2014 e MP 651/2014. Refis da Copa (Reabertura do Refis da Crise ) 1 Débitos abrangidos Débitos de qualquer natureza junto à PGFN ou à RFB, vencidos

Leia mais

Parcelamento. Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional -PGFN Receita Federal do Brasil - RFB

Parcelamento. Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional -PGFN Receita Federal do Brasil - RFB Parcelamento Lei nº 11.941/2009 Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional -PGFN Receita Federal do Brasil - RFB Informações Gerais Origem: conversão da MP 449, de 04.12.2008. Publicação: 28.05.2009. Vedação:

Leia mais

Novas regras sobre o REFIS. Parcelamento Federal. Lei nº 12.996/2014. Portaria PGFN/RFB nº 13, de 30 de julho de 2014

Novas regras sobre o REFIS. Parcelamento Federal. Lei nº 12.996/2014. Portaria PGFN/RFB nº 13, de 30 de julho de 2014 Novas regras sobre o REFIS Parcelamento Federal Lei nº 12.996/2014 Portaria PGFN/RFB nº 13, de 30 de julho de 2014 Abrangência I os débitos inscritos em Dívida Ativa da União, no âmbito da Procuradoria-Geral

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DO RIO GRANDE DO SUL Autarquia Federal Lei nº 5.905/73

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DO RIO GRANDE DO SUL Autarquia Federal Lei nº 5.905/73 DECISÃO COREN-RS Nº 133/2013 ESTABELECE NOVA REGULAMENTAÇÃO AO PAGAMENTO DE DÉBITOS DE ANUIDADES JUNTO AO CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DO RIO GRANDE DO SUL - COREN-RS E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O Conselho

Leia mais

CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA

CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA RESOLUÇÃO CFM Nº 1.975/2011 (Publicada no D.O.U. de 29 de julho de 2011, Seção I, p. 336-337) Revogada pela Resolução CFM nº 1979/2011 Fixa os valores das anuidades e taxas

Leia mais

Do Cadastramento e da matrícula dos candidatos classificados.

Do Cadastramento e da matrícula dos candidatos classificados. Do Cadastramento e da matrícula dos candidatos classificados. O cadastramento tem por finalidade vincular o candidato à UFCG, confirmando sua pretensão de frequentar o curso em que obteve classificação

Leia mais

CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA

CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA RESOLUÇÃO CFM Nº 1.979/2011 (Publicada no D.O.U. 13 dez. 2011. Seção I, p.224-225) Fixa os valores das anuidades e taxas para o exercício de 2012, revoga as Resoluções CFM

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01 / 2011.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01 / 2011. GOVERNO MUNICIPAL DE CAUCAIA Secretaria de Finanças e Planejamento INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01 / 2011. Dispõe sobre os procedimentos a serem adotados com relação ao indeferimento da opção e da exclusão do

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DE MATO GROSSO, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo artigo 66, inciso III, da Constituição Estadual,

O GOVERNADOR DO ESTADO DE MATO GROSSO, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo artigo 66, inciso III, da Constituição Estadual, Página 1 de 5 Legislação Tributária ICMS Ato: Decreto Número/Complemento Assinatura Publicação Pág. D.O. Início da Vigência Início dos Efeitos 1174/2012 11/06/2012 11/06/2012 3 11/06/2012 11/06/2012 Ementa:

Leia mais

18/08/2010 TRIBUTOS EM ESPÉCIE IMPOSTOS IMPOSTOS. Impostos Estaduais. Impostos Estaduais IPVA ICMS ITCMD. Legislação Comercial e Tributária

18/08/2010 TRIBUTOS EM ESPÉCIE IMPOSTOS IMPOSTOS. Impostos Estaduais. Impostos Estaduais IPVA ICMS ITCMD. Legislação Comercial e Tributária Legislação Comercial e Tributária TRIBUTOS EM ESPÉCIE IPVA ICMS ITCMD IPVA: Imposto sobre a propriedade de veículo automotor. Fato Gerador: é a propriedade do veículo automotor. Base de cálculo: valor

Leia mais

II - ao Imposto sobre a Transmissão Causa Mortis e Doação de Quaisquer Bens e Direitos - ITCMD;

II - ao Imposto sobre a Transmissão Causa Mortis e Doação de Quaisquer Bens e Direitos - ITCMD; DECRETO Nº 61.696, DE 4 DE DEZEMBRO DE 2015 Regulamenta a Lei nº 16.029, de 3 de dezembro de 2015, que institui o Programa de Parcelamento de Débitos - PPD no Estado de São Paulo e dá outras providências.

Leia mais

DECRETO Nº 34204 DE 1 DE AGOSTO DE 2011 (DOM 02/08/2011)

DECRETO Nº 34204 DE 1 DE AGOSTO DE 2011 (DOM 02/08/2011) DECRETO Nº 34204 DE 1 DE AGOSTO DE 2011 (DOM 02/08/2011) Institui, no âmbito da Procuradoria da Dívida Ativa, o PROGRAMA DÍVIDA ATIVA ITINERANTE, mediante a facilitação de acesso aos incentivos do Programa

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 308, DE 6 DE AGOSTO DE 2007

RESOLUÇÃO Nº 308, DE 6 DE AGOSTO DE 2007 RESOLUÇÃO Nº 308, DE 6 DE AGOSTO DE 2007 Dispõe sobre os procedimentos para arrecadação das receitas oriundas da cobrança pelo uso de recursos hídricos em corpos d água de domínio da União. O DIRETOR-PRESIDENTE

Leia mais

CADASTRO PESSOA JURÍDICA

CADASTRO PESSOA JURÍDICA CADASTRO PESSOA JURÍDICA Nº Conta Corrente Elaboração Renovação Alteração 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Identificação da empresa CNPJ Nome fantasia N o de registro Data de constituição Capital social realizado

Leia mais

Workshop Simples Nacional Regime Jurídico e Gestão do ISSQN. Programa: O que a Fazenda anda fazendo 9 de Dezembro de 2014 Prédio da PBH

Workshop Simples Nacional Regime Jurídico e Gestão do ISSQN. Programa: O que a Fazenda anda fazendo 9 de Dezembro de 2014 Prédio da PBH Workshop Simples Nacional Regime Jurídico e Gestão do ISSQN Programa: O que a Fazenda anda fazendo 9 de Dezembro de 2014 Prédio da PBH Cobrança do ISSQN Flávio Couto Bernardes Procurador Municipal Professor

Leia mais

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA ABERTURA, ALTERAÇÃO E ENCERRAMENTO DA INSCRIÇÃO MUNICIPAL: PESSOA JURÍDICA E PESSOA FÍSICA

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA ABERTURA, ALTERAÇÃO E ENCERRAMENTO DA INSCRIÇÃO MUNICIPAL: PESSOA JURÍDICA E PESSOA FÍSICA DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA ABERTURA, ALTERAÇÃO E ENCERRAMENTO DA INSCRIÇÃO MUNICIPAL: PESSOA JURÍDICA E PESSOA FÍSICA ABERTURA : PESSOA JURÍDICA REQUERIMENTO PADRÃO (ANEXO III) (PREENCHER NO COMPUTADOR

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2016-GR/UFAL, de 02/06/2016.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2016-GR/UFAL, de 02/06/2016. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS - UFAL Gabinete da Reitoria GR/UFAL INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2016-GR/UFAL, de 02/06/2016. Dispõe sobre o parcelamento extrajudicial de créditos

Leia mais

TERMO DE ACORDO DE PARCELAMENTO JUDICIAL

TERMO DE ACORDO DE PARCELAMENTO JUDICIAL TERMO DE ACORDO DE PARCELAMENTO JUDICIAL IDENTIFICAÇÃO DO SUJEITO PASSIVO: Nome: Endereço: CNPJ: Inscrição Estadual: Aos...dias do mês de... de 20..., compareceu à Procuradoria-Geral do Estado o representante

Leia mais

Workshop Jurídico Novo Decreto 55.652/2010

Workshop Jurídico Novo Decreto 55.652/2010 Workshop Jurídico Novo Decreto 55.652/2010 Redução do ICMS ABIT / SINDITÊXTIL / SIETEX / SINDIVEST / SIMMESP Introdução Criação do Diferimento Parcial: 21/08/2003 pelo Decreto 48.042. Decreto Data Início

Leia mais

1) Qual a resolução que dispõe sobre a notificação da autuação e defesa da autuação?

1) Qual a resolução que dispõe sobre a notificação da autuação e defesa da autuação? Diante da veiculação e circulação de e-mails falsos, o DER/MG esclarece que não faz uso de correio eletrônico para notificar sobre a existência de multas. 1) Qual a resolução que dispõe sobre a notificação

Leia mais

1. OBJETIVO Prestar atendimento ao cidadão de maneira rápida, eficiente e eficaz, de acordo com os requisitos especificados pelo cliente.

1. OBJETIVO Prestar atendimento ao cidadão de maneira rápida, eficiente e eficaz, de acordo com os requisitos especificados pelo cliente. Sistema de Gestão da Qualidade SUPERINTENDÊNCIA DE VAPT VUPT E ATENDIMENTO AO PÚBLICO INSTRUÇÃO DE TRABALHO DE ATENDIMENTO AO CIDADÃO RECEITA MUNICIPAL DE SENADOR CANEDO Responsável: Vanderlúcia Cardoso

Leia mais

RESOLUÇÃO CONJUNTA SEF/AGE Nº 4560 DE 28 DE JUNHO DE 2013

RESOLUÇÃO CONJUNTA SEF/AGE Nº 4560 DE 28 DE JUNHO DE 2013 ANO 121 Nº 119 80 PÁG.- BELO HORIZONTE, SÁBA DO, 29 DE JUNHO DE 2013 RESOLUÇÃO CONJUNTA SEF/AGE Nº 4560 DE 28 DE JUNHO DE 2013 Disciplina o Sistema de Parcelamento Fiscal. O SECRETÁRIO DE ESTADO DE FAZENDA

Leia mais

DOCUMENTOS PARA OBTER PRIMEIRO CREDENCIAMENTO; AUTÔNOMO PESSOA FÍSICA: MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL:

DOCUMENTOS PARA OBTER PRIMEIRO CREDENCIAMENTO; AUTÔNOMO PESSOA FÍSICA: MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL: DOCUMENTOS PARA OBTER PRIMEIRO CREDENCIAMENTO; AUTÔNOMO PESSOA FÍSICA: 1. Requerimento do interessado (acompanhado de cópia do RG ou CNH do mesmo); 2. Carteira Nacional de Habilitação Categoria D ou E

Leia mais

Informações sobre Multas: (31) 3235-1300. NOTIFICAÇÃO DA AUTUAÇÃO e DEFESA DA AUTUAÇÃO

Informações sobre Multas: (31) 3235-1300. NOTIFICAÇÃO DA AUTUAÇÃO e DEFESA DA AUTUAÇÃO Informações sobre Multas: (31) 3235-1300 NOTIFICAÇÃO DA AUTUAÇÃO e DEFESA DA AUTUAÇÃO A Resolução nº 149, de 19 de Setembro de 2003, do Conselho Nacional de Trânsito CONTRAN, dispõe sobre uniformização

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA Pró-Reitoria de Graduação Diretoria de Processos Seletivos ANEXO I

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA Pró-Reitoria de Graduação Diretoria de Processos Seletivos ANEXO I ANEXO I DA COMPROVAÇÃO DE RENDA DO CANDIDATO CLASSIFICADO EM VAGAS RESERVADAS DE QUE TRATA O INCISO I DO ART. 3º DA PORTARIA NORMATIVA Nº 18 DE 11 DE OUTUBRO DE 2012 Todos os procedimentos para comprovação

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA SAREC Nº 01, de 02 de janeiro de 2014

INSTRUÇÃO NORMATIVA SAREC Nº 01, de 02 de janeiro de 2014 INSTRUÇÃO NORMATIVA SAREC Nº 01, de 02 de janeiro de 2014 Dispõe sobre os procedimentos a serem adotados nos processos administrativos relativos à baixa de inscrição. O SECRETÁRIO MUNICIPAL ADJUNTO DA

Leia mais

Estágios da Despesa Pública

Estágios da Despesa Pública Professor Luiz Antonio de Carvalho Estágios da Despesa Pública lac.consultoria@gmail.com CONCEITO: A despesa pública consiste na realização de gastos, isto é, na aplicação de recursos financeiros de forma

Leia mais

RESOLUÇÃO CRA-ES Nº 009/2012. ASSUNTO: Dispõe sobre o Programa de Conciliação de Recebíveis do CRA-ES, e dá outras providências.

RESOLUÇÃO CRA-ES Nº 009/2012. ASSUNTO: Dispõe sobre o Programa de Conciliação de Recebíveis do CRA-ES, e dá outras providências. RESOLUÇÃO CRA-ES Nº 009/2012. ASSUNTO: Dispõe sobre o Programa de Conciliação de Recebíveis do CRA-ES, e dá outras providências. O CONSELHO REGIONAL DE ADMINISTRAÇÃO DO ESPÍRITO SANTO, no uso da competência

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CAMPUS SANTA INGRESSO NOS CURSOS SUPERIORES DE GRADUAÇÃO DO IFES CAMPUS SANTA EDITAL Nº 03 DE 10 DE MARÇO DE 2015 O Diretor-Geral do Campus Santa Teresa do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia

Leia mais

DEPARTAMENTO DE CENTRAL DE COMPRAS SOLICITAÇÃO DE INSCRIÇÃO E/OU RENOVAÇÃO. À Comissão Permanente de Cadastro de Fornecedores;

DEPARTAMENTO DE CENTRAL DE COMPRAS SOLICITAÇÃO DE INSCRIÇÃO E/OU RENOVAÇÃO. À Comissão Permanente de Cadastro de Fornecedores; SOLICITAÇÃO DE INSCRIÇÃO E/OU RENOVAÇÃO À Comissão Permanente de Cadastro de Fornecedores;, requer sua Inscrição/Renovação no Cadastro Central de Fornecedores do CNPJ nas especialidades abaixo apresentado

Leia mais

RESOLUÇÃO SMTR Nº 2434 DE 13 DE JANEIRO DE 2014. O SECRETÁRIO MUNICIPAL DE TRANSPORTES no uso de suas atribuições legais:

RESOLUÇÃO SMTR Nº 2434 DE 13 DE JANEIRO DE 2014. O SECRETÁRIO MUNICIPAL DE TRANSPORTES no uso de suas atribuições legais: RESOLUÇÃO SMTR Nº 2434 DE 13 DE JANEIRO DE 2014 Estabelece normas relativas a vistoria de todos os veículos de propriedade dos autorizatários autônomos cooperativados e de propriedade das empresas de transporte

Leia mais

EDITAL N.º 02/2015 DISPÕE SOBRE O PROCESSO DE MATRÍCULA PARA OS CURSOS TÉCNICOS, CONCOMITANTES E SUBSEQUENTES AO ENSINO MÉDIO

EDITAL N.º 02/2015 DISPÕE SOBRE O PROCESSO DE MATRÍCULA PARA OS CURSOS TÉCNICOS, CONCOMITANTES E SUBSEQUENTES AO ENSINO MÉDIO EDITAL N.º 02/2015 DISPÕE SOBRE O PROCESSO DE MATRÍCULA PARA OS CURSOS TÉCNICOS, CONCOMITANTES E SUBSEQUENTES AO ENSINO MÉDIO O, mantido pela Associação Paranaense de Cultura, torna pública a abertura

Leia mais

ATENÇÃO: OS DIAS E HORÁRIOS DE FUNCIONAMENTO PARA COMPROVAÇÃO DAS BOLSAS DO PROUNI PARA O 2º SEMESTRE DE 2014 NA FEAD SERÃO:

ATENÇÃO: OS DIAS E HORÁRIOS DE FUNCIONAMENTO PARA COMPROVAÇÃO DAS BOLSAS DO PROUNI PARA O 2º SEMESTRE DE 2014 NA FEAD SERÃO: ATENÇÃO: OS DIAS E HORÁRIOS DE FUNCIONAMENTO PARA COMPROVAÇÃO DAS BOLSAS DO PROUNI PARA O 2º SEMESTRE DE 2014 NA FEAD SERÃO: Dia 29-07-2014 De 9 as 18h; Dia 30-07-2014 De 9 as 18h; INFORMAÇÕES, RELAÇÃO

Leia mais

Decreto n 3.391/2.013

Decreto n 3.391/2.013 Decreto n 3.391/2.013 Dispõe sobre a cobrança e parcelamento de créditos tributários e não-tributários pela Procuradoria Jurídica do Município de Ouro Preto. O Prefeito de Ouro Preto, no exercício de seu

Leia mais

CONSIDERANDO as diretrizes do Código de Obras do Município de Macaé/RJ aprovadas através da Lei nº 016/1999 e alterações;

CONSIDERANDO as diretrizes do Código de Obras do Município de Macaé/RJ aprovadas através da Lei nº 016/1999 e alterações; DECRETO Nº 139 /2013 Dispõe sobre os procedimentos a serem adotados pela Secretaria Municipal de Obras Públicas e Urbanismo (SEMOB) na condução de processos administrativos que tenham por objeto requerimento

Leia mais

CALENDÁRIO DE OBRIGAÇÕES AMBIENTAIS

CALENDÁRIO DE OBRIGAÇÕES AMBIENTAIS CALENDÁRIO DE OBRIGAÇÕES AMBIENTAIS As empresas devem estar atentas quanto as informações que devem ser encaminhadas periodicamente aos órgãos ambientais e aos prazos para o envio destas informações, evitando

Leia mais

Governo do Estado do Ceará. Secretaria da Ciência Tecnologia e Educação Superior. Universidade Estadual do Ceará UECE

Governo do Estado do Ceará. Secretaria da Ciência Tecnologia e Educação Superior. Universidade Estadual do Ceará UECE ANEXO I CANDIDATOS COM RENDA FAMILIAR BRUTA PER CAPITA IGUAL OU INFERIOR A 1,5 SALÁRIO MÍNIMO QUE TENHAM CURSADO INTEGRALMENTE O ENSINO MÉDIO EM ESCOLAS PÚBLICAS (LEI Nº 12.711/2012). DOCUMENTOS GERAIS

Leia mais

BOLSAS ACEITAS NA FCH

BOLSAS ACEITAS NA FCH BOLSAS ACEITAS NA FCH BOLSA DA PREFEITURA DE BELO HORIZONTE Procedimento: Inscrições: Dezembro, no site ou na própria PBH. No ato da inscrição, o candidato deverá apresentar cópia dos seguintes documentos:

Leia mais

MUNICÍPIO DE ITAJAÍ PROCURADORIA-GERAL PROCURADORIA LEGISLATIVA

MUNICÍPIO DE ITAJAÍ PROCURADORIA-GERAL PROCURADORIA LEGISLATIVA Republicação da Lei Complementar nº 230, de 09 de agosto de 2013 LEI COMPLEMENTAR Nº 230, DE 09 DE AGOSTO DE 2013. DISPÕE SOBRE O PROGRAMA ESPECIAL DE RECUPERAÇÃO FISCAL E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. Jandir

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE MOGI GUAÇU/SP Secretaria da Fazenda - Divisão de Arrecadação Setor de Cadastro Mobiliário CHECKLIST

PREFEITURA MUNICIPAL DE MOGI GUAÇU/SP Secretaria da Fazenda - Divisão de Arrecadação Setor de Cadastro Mobiliário CHECKLIST PREFEITURA MUNICIPAL DE MOGI GUAÇU/SP Secretaria da Fazenda - Divisão de Arrecadação Setor de Cadastro Mobiliário CHECKLIST OBSERVAÇÃO: POR PROPOSTA DESTE SETOR SUGERIMOS ANTES DE EFETUAR OS PROCEDIMENTOS

Leia mais

LEI Nº 7.952/2010 O PREFEITO MUNICIPAL DO SALVADOR, CAPITAL DO ESTADO DA BAHIA, Faço saber que a Câmara Municipal decreta e eu sanciono a seguinte Lei

LEI Nº 7.952/2010 O PREFEITO MUNICIPAL DO SALVADOR, CAPITAL DO ESTADO DA BAHIA, Faço saber que a Câmara Municipal decreta e eu sanciono a seguinte Lei DOM de 18 A 20/12/2010 LEI Nº 7.952/2010 Altera, acrescenta e revoga dispositivos e Anexos da Lei nº 7.186, de 27 de dezembro de 2006, que instituiu o Código Tributário e de Rendas do Município do Salvador,

Leia mais

de todas as pessoas da unidade familiar CPF

de todas as pessoas da unidade familiar CPF Após concluir a sua inscrição no SisFIES, o estudante deverá validar suas informações na Comissão Permanente de Supervisão e Acompanhamento (CPSA). Seguem documentos necessários a serem apresentados na

Leia mais

Pagamento de convénios/títulos com débito em conta corrente

Pagamento de convénios/títulos com débito em conta corrente eauama A33R261433302467008 26/07/2016 14:35:50 Pagamento de convénios/títulos com débito em conta corrente SISBB - SISTEMA DE INFORMAÇÕES BANCO DO BRASIL 26/07/2816 - AUTOATENDIMENTO - 14.35.50 4693004693

Leia mais

NORMA DE PROCEDIMENTO FISCAL N. 044/2013

NORMA DE PROCEDIMENTO FISCAL N. 044/2013 NORMA DE PROCEDIMENTO FISCAL N. 044/2013 Publicada no DOE 8966, de 27.05.2013 SÚMULA: Estabelece procedimentos relativos à retificação de arquivos referentes à EFD - Escrituração Fiscal Digital para contribuintes

Leia mais

DECRETO Nº 26.624, de 26 de outubro de 2015

DECRETO Nº 26.624, de 26 de outubro de 2015 DOM DE 27/10/2015 DECRETO Nº 26.624, de 26 de outubro de 2015 Regulamenta a Lei nº 8.927, de 22 de outubro de 2015, que institui o Programa de Parcelamento Incentivado PPI no Município de Salvador, na

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE POMPÉU PRAÇA GOVERNADOR VALADARES, 12 CENTRO FONE: (37) 3523-1000 FAX: (37) 3523-1391 35.640-000 POMPÉU/MG

PREFEITURA MUNICIPAL DE POMPÉU PRAÇA GOVERNADOR VALADARES, 12 CENTRO FONE: (37) 3523-1000 FAX: (37) 3523-1391 35.640-000 POMPÉU/MG LEI COMPLEMENTAR Nº 002/2009 DISPÕE SOBRE O PROGRAMA MINHA CASA, MINHA VIDA NO MUNICÍPIO DE POMPÉU, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. A Câmara Municipal de Pompéu/MG, por seus representantes legais, aprovou e

Leia mais

Programa Regularize. Novo prazo para utilização de crédito acumulado

Programa Regularize. Novo prazo para utilização de crédito acumulado Programa Regularize Novo prazo para utilização de crédito acumulado Decreto 47.020/2016 O que é o Programa Regularize? O estado de Minas Gerais publicou o Decreto n.º 46.817/2015, instituindo o Programa

Leia mais

TAX alert 15 NOVEMBRO / 2013

TAX alert 15 NOVEMBRO / 2013 15 NOVEMBRO / 2013 REGIME EXCEPCIONAL DE REGULARIZAÇÃO DE DÍVIDAS FISCAIS E À SEGURANÇA SOCIAL (RERD) Foi recentemente aprovado o Decreto-Lei n.º 151-A/2013, de 31 de Outubro, mencionado na nossa última

Leia mais

SERVIÇO FLORESTAL BRASILEIRO

SERVIÇO FLORESTAL BRASILEIRO SERVIÇO FLORESTAL BRASILEIRO Orientações sobre o recolhimento dos valores devidos em face dos Contratos de Transição 1. Do Valor Devido 2. Do Recolhimento 2.1. Recolhimento por GRU Simples 2.2. Recolhimento

Leia mais

Escala de Vencimentos

Escala de Vencimentos Escala de Vencimentos Finais de Única / 1ª Parcela 2ª Parcela 3ª Parcela placa Janeiro Fevereiro Março 1 16 13 19 2 17 14 20 3 18 15 21 4 19 16 22 5 20 17 23 6 23 23 26 7 24 24 27 8 25 27 28 9 26 28 29

Leia mais

EDITAL DC/IT-NPL 2/2013

EDITAL DC/IT-NPL 2/2013 EDITAL DC/IT-NPL 2/2013 ABRE INSCRIÇÕES PARA O PROCESSO DE SELEÇÃO PARA OS CURSOS DE PÓS- GRADUAÇÃO LATO SENSU DO CAMPUS ITATIBA DA UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO USF NO 1º SEMESTRE DE 2014. O Diretor do Campus

Leia mais

Regulamento do Estatuto do Funcionário Parlamentar Estudante

Regulamento do Estatuto do Funcionário Parlamentar Estudante Regulamento do Estatuto do Funcionário Parlamentar Estudante publicado no Diário da Assembleia da República, II Série E, n.º 32, de 18 de maio de 2012 com as alterações introduzidas pelo Despacho da Presidente

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE VÁRZEA PAULISTA ESTADO DE SÃO PAULO

PREFEITURA MUNICIPAL DE VÁRZEA PAULISTA ESTADO DE SÃO PAULO Institui o módulo eletrônico de arrecadação de ISSQN e a Nota Fiscal Eletrônica de Serviços e dá outras providências. EDUARDO TADEU PEREIRA, Prefeito Municipal de Várzea Paulista, Estado de São Paulo,

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CONTAGEM SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO COMISSÃO PERMANENTE DE CADASTRO

PREFEITURA MUNICIPAL DE CONTAGEM SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO COMISSÃO PERMANENTE DE CADASTRO PREFEITURA MUNICIPAL DE CONTAGEM SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO COMISSÃO PERMANENTE DE CADASTRO INSTRUÇÃO PARA CADASTRAMENTO (conforme Lei Federal nº 8.666/93 e Decreto Municipal nº 249/dezembro/2005)

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE VÁRZEA PAULISTA ESTADO DE SÃO PAULO

PREFEITURA MUNICIPAL DE VÁRZEA PAULISTA ESTADO DE SÃO PAULO Institui o módulo eletrônico de arrecadação de ISSQN e a Nota Fiscal Eletrônica de Serviços e dá outras providências. EDUARDO TADEU PEREIRA, Prefeito Municipal de Várzea Paulista, Estado de São Paulo,

Leia mais

TRE/SP ANALISTA JUDICIÁRIO ÁREA ADMINISTRATIVA PROVA APLICADA EM 21 DE MAIO DE 2006 (PROVA TIPO 1)

TRE/SP ANALISTA JUDICIÁRIO ÁREA ADMINISTRATIVA PROVA APLICADA EM 21 DE MAIO DE 2006 (PROVA TIPO 1) TRE/SP ANALISTA JUDICIÁRIO ÁREA ADMINISTRATIVA PROVA APLICADA EM 21 DE MAIO DE 2006 (PROVA TIPO 1) 40- O relatório de gestão fiscal, previsto na Lei de Responsabilidade Fiscal (LC nº 101/2000) conterá,

Leia mais

1. Período de matrículas

1. Período de matrículas Belo Horizonte, 21 de outubro de 2015. Srs. pais ou responsáveis, inicialmente, gostaríamos de parabenizar os alunos aprovados no Processo Seletivo do Colégio Bernoulli para o ano letivo 2016, bem como

Leia mais

(Do Sr. Antonio Carlos Mendes Thame) O Congresso Nacional decreta:

(Do Sr. Antonio Carlos Mendes Thame) O Congresso Nacional decreta: PROJETO DE LEI N o 5806, DE 2005 (Do Sr. Antonio Carlos Mendes Thame) Dispõe sobre a desburocratização dos processos de constituição, funcionamento e baixa das microempresas e empresas de pequeno porte,

Leia mais

Especialização em Gestão de Operações Societárias e Planejamento Tributário - Ingresso Contínuo

Especialização em Gestão de Operações Societárias e Planejamento Tributário - Ingresso Contínuo Especialização em Gestão de Operações Societárias e Planejamento Tributário - Ingresso Contínuo DESCRIÇÃO Organização e Realização: Universidade Estácio de Sá FBT - Faculdade Brasileira de Tributação Carga

Leia mais

PARECER TÉCNICO N.º 014/SCM/2013 Processo ANP Nº 48610.000959/2012-35

PARECER TÉCNICO N.º 014/SCM/2013 Processo ANP Nº 48610.000959/2012-35 - 1 - PARECER TÉCNICO N.º 014/SCM/2013 Processo ANP Nº 48610.000959/2012-35 1. ASSUNTO Autorização para o Exercício da Atividade de Comercialização de Gás Natural e obtenção de Registro de Agente Vendedor

Leia mais

PROGRAMA DE CONCESSÃO DE BENEFÍCIOS - Isenção do pagamento da taxa de inscrição

PROGRAMA DE CONCESSÃO DE BENEFÍCIOS - Isenção do pagamento da taxa de inscrição O da Faculdade de Direito da UFRGS torna público seu programa de concessão de benefícios para inscrição ao Processo Seletivo 2015, Ingresso 2016. 1. CRITÉRIOS GERAIS 1.1 O programa de concessão de benefícios

Leia mais

Ano 2014. É educando. Não: Endereço:... Série 2014:... Identificação do

Ano 2014. É educando. Não: Endereço:... Série 2014:... Identificação do Formulário de Solicitação de d Bolsa de Estudos Ano 2014 É educando (a) matriculado (a) no Colégio Passionista São Paulo da Cruz? Sim: Não: Código Educando (a): Identificação do (a) Educando (a) Data de

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO DA FACULDADE EDUCACIONAL ARAUCÁRIA

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO DA FACULDADE EDUCACIONAL ARAUCÁRIA REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO DA FACULDADE EDUCACIONAL ARAUCÁRIA CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E FINALIDADES DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO Art. 1 - O Estágio Supervisionado,

Leia mais

REGULAMENTO DO EMPRÉSTIMO DE EMERGÊNCIA

REGULAMENTO DO EMPRÉSTIMO DE EMERGÊNCIA REGULAMENTO DO EMPRÉSTIMO DE EMERGÊNCIA Considerando a necessidade de se estabelecerem diretrizes para a concessão de empréstimo emergencial aos participantes das AFAESC s e ASFAC s associadas da CASB,

Leia mais

REGIMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGIMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES FACULDADE MARECHAL RONDON REGIMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES ENFERMAGEM São Manuel 2016 1 REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM DA FMR As Atividades Complementares, conforme

Leia mais

SIMPLES NACIONAL mediante documento único de arrecadação

SIMPLES NACIONAL mediante documento único de arrecadação Edinando Brustolin SIMPLES NACIONAL Lei Complementar nº 123/06: Art. 12. Fica instituído o Regime Especial Unificado de Arrecadação de Tributos e Contribuições devidos pelas Microempresas e Empresas de

Leia mais

Como abrir uma empresa?

Como abrir uma empresa? Disciplina- Novos Negócios FONTES: 1- http://www.sebrae-rs.com.br/areaatuacao/empreendedorismo/setores/7-passos-para-abrir-minhaempresa/314.aspx 2- Entrevista com um contador 3- Boa Ideia! E Agora? 1.Situação

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DE FAZENDA Subsecretaria da Receita Estadual PROGRAMA DE PARCELAMENTO ESPECIAL II

SECRETARIA DE ESTADO DE FAZENDA Subsecretaria da Receita Estadual PROGRAMA DE PARCELAMENTO ESPECIAL II SECRETARIA DE ESTADO DE FAZENDA Subsecretaria da Receita Estadual PROGRAMA DE PARCELAMENTO ESPECIAL II PPE II CONDIÇÕES DO DÉBITOD O débito pode estar: Formalizado ou não; Inscrito ou não em dívida ativa;

Leia mais

DIREITO DO TRABALHO LC 150 - ESQUEMATIZADA Prof. Antonio Daud Jr (www.facebook.com/adaudjr)

DIREITO DO TRABALHO LC 150 - ESQUEMATIZADA Prof. Antonio Daud Jr (www.facebook.com/adaudjr) Questão 1 FCC/TRT23 Técnico Judiciário - Área Administrativa - 2016 (FCC_TRT23_TÉCNICO_JUDICIÁRIO_ÁREA_ADMINISTRATIVA_2016) De acordo com a Lei Complementar no 150 de 2015, no tocante às férias do empregado

Leia mais

TÍTULO I DAS FORMAS DE EXTINÇÃO E EXCLUSÃO DOS CRÉDITOS CAPÍTULO I DOS CASOS DE EXTINÇÃO E EXCLUSÃO

TÍTULO I DAS FORMAS DE EXTINÇÃO E EXCLUSÃO DOS CRÉDITOS CAPÍTULO I DOS CASOS DE EXTINÇÃO E EXCLUSÃO RESOLUÇÃO CFC N.º 1368/11 Estabelece critérios para concessão de parcelamento de créditos de exercícios encerrados, de transação, de isenção e de remissão pelos Conselhos de Contabilidade e dá outras providências.

Leia mais

Município de Carapicuiba Estado de São Paulo

Município de Carapicuiba Estado de São Paulo DECRETO Nº 4.323, DE 19 DE DEZEMBRO DE 2.013. Institui o calendário de recolhimento dos tributos do Município de Carapicuíba (CATRIM), fixa o índice de atualização monetária dos créditos tributários municipais

Leia mais

DISPÕE SOBRE O RITO PROCESSUAL NOS PROCESSOS ESPECIAIS PARA RECO- NHECIMENTO DE DÍVIDA, E DÁ OUTRAS PRO- VIDÊNCIAS.

DISPÕE SOBRE O RITO PROCESSUAL NOS PROCESSOS ESPECIAIS PARA RECO- NHECIMENTO DE DÍVIDA, E DÁ OUTRAS PRO- VIDÊNCIAS. DECRETO Nº 364, DE 21 DE NOVEMBRO DE 2011. DISPÕE SOBRE O RITO PROCESSUAL NOS PROCESSOS ESPECIAIS PARA RECO- NHECIMENTO DE DÍVIDA, E DÁ OUTRAS PRO- VIDÊNCIAS. O Senhor SATURNINO MASSON, Prefeito Municipal

Leia mais

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO, DESTINADO À CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR N^ 02/2015

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO, DESTINADO À CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR N^ 02/2015 krotof EDITAL DO PROCESSO SELETIVO, DESTINADO À CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR N^ 02/2015 O Grupo Kroton Anhanguera Educacional torna público, para conhecimento dos interessados, os procedimentos e normas que

Leia mais

DIRETORIA DE ENSINO REGIÃO SUL-3

DIRETORIA DE ENSINO REGIÃO SUL-3 DIRETORIA DE ENSINO REGIÃO SUL-3 INSCRIÇÕES PARA CEL EDITAL 2015 O Dirigente Regional de Ensino da Diretoria de Ensino Região Sul-3, em atendimento às disposições da Resolução SE 03, de 28/01/2011, Resolução

Leia mais

Programa de Pós-Graduação em Zoologia

Programa de Pós-Graduação em Zoologia Faculdade de Biociências Programa de Pós-Graduação em Zoologia Regulamento Capítulo I Da Atribuição e Organização Geral Art. 1º - O Programa de Pós-Graduação em Zoologia (PPGZoo), vinculado à Faculdade

Leia mais

CONSELHO DE CONTRIBUINTES DO ESTADO DE MINAS GERAIS. Acórdão: 21.110/13/3ª Rito: Sumário PTA/AI: 01.000192855-48 Impugnação: 40.

CONSELHO DE CONTRIBUINTES DO ESTADO DE MINAS GERAIS. Acórdão: 21.110/13/3ª Rito: Sumário PTA/AI: 01.000192855-48 Impugnação: 40. Acórdão: 21.110/13/3ª Rito: Sumário PTA/AI: 01.000192855-48 Impugnação: 40.010134134-73 Impugnante: Origem: EMENTA Veículos Cruzeiro Comércio Ltda IE: 382262413.06-30 DF/Varginha OBRIGAÇÃO ACESSÓRIA -

Leia mais

i) Efetuados entre 1 de novembro e 20 de dezembro de 2013;

i) Efetuados entre 1 de novembro e 20 de dezembro de 2013; Página 1 de 5 Regularização Excecional de Dívidas Fiscais e à Segurança Social Decreto- Lei n.º 151- A/2013, de 31 de outubro O diploma legal que instituiu o novo regime excecional para regularização de

Leia mais

APRESENTAÇÃO

APRESENTAÇÃO APRESENTAÇÃO Prefeitura de Itápolis, em continuidade ao trabalho de modernização na gestão pública tributária, priorizando a orientação ao cidadão, ao invés dos instrumentos punitivos e repressivos, e

Leia mais

EDITAL Nº 001/2015 ACESSO POR TRANSFERÊNCIA CURSO DE MEDICINA ENTRADA 2015.2

EDITAL Nº 001/2015 ACESSO POR TRANSFERÊNCIA CURSO DE MEDICINA ENTRADA 2015.2 EDITAL Nº 001/2015 ACESSO POR TRANSFERÊNCIA CURSO DE MEDICINA ENTRADA 2015.2 A Faculdade Pernambucana de Saúde FPS, no uso de suas atribuições declara aberto processo seletivo para preenchimento de vagas

Leia mais

Instituto de Medicina Integral Prof. Fernando Figueira - IMIP Escola de Pós-Graduação em Saúde Materno Infantil Instituição Civil Filantrópica

Instituto de Medicina Integral Prof. Fernando Figueira - IMIP Escola de Pós-Graduação em Saúde Materno Infantil Instituição Civil Filantrópica EDITAL O Instituto de Medicina Integral Prof. Fernando Figueira IMIP em parceria com a Faculdade Pernambucana de Saúde FPS tornam público que será realizada, SELEÇÃO DE TÍTULOS para vagas dos Programas

Leia mais

EXERCÍCIOS - ORÇAMENTO/PPA/LOA/LDO FABIO LUCIO EXERCÍCIOS

EXERCÍCIOS - ORÇAMENTO/PPA/LOA/LDO FABIO LUCIO EXERCÍCIOS EXERCÍCIOS EXERCÍCIOS - ORÇAMENTO/PPA/LOA/LDO FABIO LUCIO 1 2 3 4 5 Sugestões, questões de prova e auxilio em seus estudos:fabiomoreira2011@gmail.com SUCESSO PROFISSIONAL!!! 6 54. Analise o seguinte Balanço,

Leia mais

Sistema de Parcelamento Previdenciário - Parcelamento Simplificado de Contribuiç...

Sistema de Parcelamento Previdenciário - Parcelamento Simplificado de Contribuiç... Sistema de Parcelamento Previdenciário - Parcelamento Simplificado de Contribuiç... https://www2.dataprev.gov.br/parcwebprevinternet/index.xhtml Parcelamento Simplificado de Contribuições Previdenciárias

Leia mais

COMUNICADO SOBRE O AUXÍLIO FINANCEIRO PARA OS ESTUDOS EM ESCOLAS DE ENSINO MÉDIO E CURSOS EQUIVALENTES ANO FISCAL 2016

COMUNICADO SOBRE O AUXÍLIO FINANCEIRO PARA OS ESTUDOS EM ESCOLAS DE ENSINO MÉDIO E CURSOS EQUIVALENTES ANO FISCAL 2016 Para pais/responsáveis de alunos e alunos que irão ingressar em abril de 2016 Curso a distância COMUNICADO SOBRE O AUXÍLIO FINANCEIRO PARA OS ESTUDOS EM ESCOLAS DE ENSINO MÉDIO E CURSOS EQUIVALENTES ANO

Leia mais

DECRETA: Art. 2º A prova de regularidade perante a Fazenda Pública Municipal de Teresina será efetuada mediante a apresentação de:

DECRETA: Art. 2º A prova de regularidade perante a Fazenda Pública Municipal de Teresina será efetuada mediante a apresentação de: 1 DECRETO Nº 9.468, DE 8 DE JULHO DE 2009. Dispõe sobre a regulamentação da emissão de certidões no âmbito da Fazenda Pública Municipal. O PREFEITO MUNICIPAL DE TERESINA, Estado do Piauí, no uso das atribuições

Leia mais

RESOLUÇÃO N 03/2015. O DIRETOR GERAL da FACULDADE INTEGRADA DE SANTA MARIA, no uso de suas atribuições regimentais, RESOLVE

RESOLUÇÃO N 03/2015. O DIRETOR GERAL da FACULDADE INTEGRADA DE SANTA MARIA, no uso de suas atribuições regimentais, RESOLVE RESOLUÇÃO N 03/2015 Estabelece a Política de Preço das mensalidades dos Cursos de Graduação e Pós-Graduação da FISMA para o Primeiro Semestre de 2016. O DIRETOR GERAL da FACULDADE INTEGRADA DE SANTA MARIA,

Leia mais

Simples Nacional: sociedade simples pode ser considerada micro ou pequena empresa (art. 146, III, d, CF) diante da legislação civil?

Simples Nacional: sociedade simples pode ser considerada micro ou pequena empresa (art. 146, III, d, CF) diante da legislação civil? Simples Nacional: sociedade simples pode ser considerada micro ou pequena empresa (art. 146, III, d, CF) diante da legislação civil? Ígor Danilevicz Doutor em Direito - UFRGS Professor de Direito Tributário

Leia mais

Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemática

Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemática Faculdade de Física Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemática Regulamento Capítulo I Da Atribuição e Organização Geral Art. 1 - O Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências

Leia mais

RESOLUÇÃO CONJUNTA SEPLAG E INTENDÊNCIA DA CIDADE ADMINISTRATIVA Nº. 8545 DE 28 DE DEZEMBRO DE 2011.

RESOLUÇÃO CONJUNTA SEPLAG E INTENDÊNCIA DA CIDADE ADMINISTRATIVA Nº. 8545 DE 28 DE DEZEMBRO DE 2011. RESOLUÇÃO CONJUNTA SEPLAG E INTENDÊNCIA DA CIDADE ADMINISTRATIVA Nº. 8545 DE 28 DE DEZEMBRO DE 2011. Dispõe sobre a entrega de refeições prontas na Cidade Administrativa Presidente Tancredo de Almeida

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MP 10/2011

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MP 10/2011 MANUAL DE PROCEDIMENTOS MP 10/2011 FÉRIAS Macro Processo: Processo: Subprocesso Origem: Suporte Gestão de Pessoas Férias Unidade de Gestão de Pessoas Publicação: 10/01/2011 Nº Revisão/Data: 00 10/01/2011

Leia mais

5 - O que significa ser voltado para orientação, análise e avaliação dos serviços?

5 - O que significa ser voltado para orientação, análise e avaliação dos serviços? 1 - Qual é a Resolução que fala sobre os Conselhos de Usuários? Resolução N o 623, de 18 de Outubro de 2013, e pode ser encontrada no site da ANATEL (www.anatel.gov.br) 2 - O que é o Conselho de Usuários?

Leia mais

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal Catarinense

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal Catarinense FORMULÁRIO DE ISENÇÃO DE TAXA DE INSCRIÇÃO PARA OS CURSOS TÉCNICOS DE NÍVEL MÉDIO Edital 449/2014 Exame de Classificação (a solicitação deverá ser protocolada no setor de protocolo do câmpus para o qual

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Rendimentos Recebidos Acumuladamente x Licença Maternidade

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Rendimentos Recebidos Acumuladamente x Licença Maternidade 02/01/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Legislação... 3 4. Conclusão... 5 5. Informações Complementares... 5 6. Referências... 6 7.

Leia mais

VERITAE TRABALHO - PREVIDÊNCIA SOCIAL - SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX PREVIDÊNCIA SOCIAL

VERITAE TRABALHO - PREVIDÊNCIA SOCIAL - SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX PREVIDÊNCIA SOCIAL VERITAE TRABALHO - PREVIDÊNCIA SOCIAL - SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX PREVIDÊNCIA SOCIAL Orientador Empresarial Previdência Complementar-GRU-Retificação de Dados-Créditos Devidos à PREVIC- Restituição

Leia mais

MANUAL DE ORGANIZAÇÃO ELETROS Norma Regulamentadora Empréstimo Financeiro Plano CD-Eletrobrás

MANUAL DE ORGANIZAÇÃO ELETROS Norma Regulamentadora Empréstimo Financeiro Plano CD-Eletrobrás 1 FINALIDADE 1.1 Esta Norma estabelece as condições e os procedimentos para a concessão de ao participante ativo, ao participante assistido ou beneficiário (pensionista), ao participante autopatrocinador

Leia mais

Minas Gerais. MAPA ETÉCNICO FISCAL facebook/mapaetecnicofiscal

Minas Gerais. MAPA ETÉCNICO FISCAL facebook/mapaetecnicofiscal Minas Gerais 1 Índice Atualização monetária Juros de mora Multa moratória Recolhimento de tributo em atraso Recolhimento de tributos estaduais em atraso Recolhimento tributário Sanção pecuniária 2 MG -

Leia mais

Minas Gerais. MAPA ETÉCNICO FISCAL - - facebook/mapaetecnicofiscal

Minas Gerais. MAPA ETÉCNICO FISCAL -  - facebook/mapaetecnicofiscal Minas Gerais 1 Índice Atualização monetária Juros de mora Multa moratória Recolhimento de tributo em atraso Recolhimento de tributos estaduais em atraso Recolhimento tributário Sanção pecuniária 2 MG -

Leia mais

MAPA ETÉCNICO FISCAL facebook/mapaetecnicofiscal

MAPA ETÉCNICO FISCAL facebook/mapaetecnicofiscal Minas Gerais 1 Índice Atualização monetária Juros de mora Multa moratória Recolhimento de tributo em atraso Recolhimento de tributos estaduais em atraso Recolhimento tributário Sanção pecuniária 2 MG -

Leia mais