Segurança na Web. André Tavares da Silva.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Segurança na Web. André Tavares da Silva. andre.silva@udesc.br"

Transcrição

1 Segurança na Web André Tavares da Silva

2 Propósito da Segurança A segurança não é usada simplesmente para proteger contra ataques diretos mas é essencial para estabelecer credibilidade/confiança entre partes distintas. Segurança e confiança são as principais barreiras mais significativas para o comércio eletrônico.

3

4 por Prof. Charles Christian Miers

5 Fontes das Ameaças Tratamento inadequado de documentos Má utilização dos recursos Acesso não autorizado a sistemas Descuido com equipamentos Descuido com as áreas e instalações Inadequação de Software e Hardware

6 Objetivos da Segurança Reduzir riscos Manter os riscos dentro dos limites aceitáveis Economizar dinheiro, através de ações pró-ativas Estabelecer planos para quando incidentes ocorrerem Assegurar/comprovar a real situação de segurança

7 Requisitos de Segurança Confidencialidade informação acessível apenas a quem é autorizado. Autenticação deve ser possível para o receptor certificar-se da origem da mensagem recebida. Um intruso não deve poder se fazer passar por outra pessoa.

8 Requisitos de Segurança Integridade deve ser possível verificar se não houve alteração em trânsito. um intruso não deve conseguir passar mensagem falsa por legítima. Não-repúdio nem o emissor nem o receptor de uma mensagem podem negar que houve a transmissão.

9 Requisitos de Segurança Controle de Acesso O acesso às informações deve ser controlado Disponibilidade Sistemas devem estar disponíveis para quem está autorizado, quando necessário

10 Ataques Comuns Man-in-the-middle Ataque de negação de serviço (DoS Attack - Denial of Service) DDoS (distribuído) Ping flood, SYN Flood,... SQL Injection Vírus, worm, cavalos-de-tróia,... Projeto/implementação inadequados

11 URL Wrapper Quando esta função é utilizada de forma incorreta, habilita a pior das brechas de segurança em PHP. <?php // Inclui o cabeçalho da página: include ( cabecalho.php ); // Inclui a página requisitada: include ($pagina); // Inclui o rodapé da página: include ( rodape.php );?>

12 Includes mal formados Muitos programadores PHP tinham (alguns ainda tem) o hábito de salvar seus includes em arquivos do tipo /inc/config.inc. Geralmente estes arquivos.inc tem as permissões de acesso como qualquer outro e pode-se facilmente fazer o download dos mesmos. <? // conectar.inc (exemplo) $host_db = "localhost" $user_db = "usuario" $pw_db = "senha" $conexao = mysql_connect($host_db,$user_db,$pw_db);?>

13 SQL Injection (injeção SQL) <?php // Conecta ao servidor MySQL: if (!$ID ( localhost, usuario, senha )) die ( Erro: Não foi possível conectar ao servidor. ); // Seleciona a base de dados: if ( base, $ID)) die ( Erro: Não foi possível selecionar a base de dados ); // Verifica autenticação do usuário: if (! $result ( SELECT * FROM usuarios WHERE USER = '$usuario' AND PASS = '$senha', $ID)) die ( Erro: Não foi possível realizar a pesquisa. ); // Verifica se o usuário foi autenticado: if ( mysql_num_rows ( $result) == 0) die ( Erro: Usuário e/ou senha inválidos. ); // Realiza código autenticado...?>

14 Exemplos SELECT * FROM usuarios WHERE USER = 'admin';' AND PASS = '' OR 1='1 SELECT * FROM usuarios WHERE USER = 'admin' AND PASS = '1' OR 1='1' SELECT * FROM usuarios WHERE USER = 'admin'#' AND PASS = '' TABLE usuarios; SELECT * FROM usuarios WHERE USER = '';DROP TABLE usuarios;'...

15 Ataque man-in-the-middle Durante o ataque man-in-the-middle a comunicação é interceptada pelo atacante e retransmitida por este de uma forma discricionária. Os participantes legítimos da comunicação não percebem que os dados estão adulterados e tomam-nos como válidos; O atacante pode decidir retransmitir entre os os legítimos participantes os dados inalterados, com alterações ou bloquear partes da informação.

16 Ataque man-in-the-middle A maior parte dos ataques deste tipo consiste em ouvir a rede com a ajuda de sniffers.

17 Ataque de negação de serviço Um ataque de negação de serviço é uma tentativa em tornar os recursos de um sistema indisponíveis para seus utilizadores. Não se trata de uma invasão do sistema, mas sim da sua invalidação por sobrecarga.

18 Ataque distribuído (DDoS) Em um ataque distribuído de negação de serviço, um computador mestre (denominado "Master") pode ter sob seu comando até milhares de computadores ("Zombies" zumbis). Neste caso, as tarefas de ataque de negação de serviço são distribuídas a um "exército" de máquinas. Programas como LOIC, desenvolvido em C# pela Praetox Technologies em 2006 com o intuito de avaliar e testar redes, são usados para este fim.

19 Ping flood Ping flood é um ataque de negação de serviço simples no qual o atacante sobrecarrega o sistema vítima com pacotes ICMP Echo Request (pacotes ping). Este ataque é bem sucedido se o atacante possui mais largura de banda que a vitima ou realizado de forma distribuida. Como a vitima tentará responder aos pedidos, irá consumir a sua largura de banda impossibilitando-a responder a pedidos de outros utilizadores. As únicas maneiras de proteger deste tipo de ataque é limitando o tráfego do ping.

20 SYN Flood O atacante envia sequência de requisições SYN para um sistema-alvo visando sobrecarga direta na camada de transporte e indireta na camada de aplicação do modelo OSI. Quando um cliente tenta começar uma conexão TCP com um servidor, o cliente e o servidor trocam um série de mensagens, que normalmente são assim: O cliente requisita uma conexão enviando um SYN (synchronize) ao servidor. O servidor confirma esta requisição mandando um SYN- ACK(acknowledge) de volta ao cliente. O cliente por sua vez responde com um ACK, e a conexão está estabelecida.

21 SYN Flood Um cliente malicioso, que implemente intencionalmente um protocolo TCP errado e incompleto, pode não mandar esta última mensagem ACK. O servidor irá esperar por isso por um tempo, já que um simples congestionamento de rede pode ser a causa do ACK faltante. A resposta maliciosa ao comando SYN pode ocupar recursos no servidor (memória e processamento) e ocupar todos os recursos da máquina. Uma vez que todos os recursos estejam ocupados, nenhuma nova conexão (legítima ou não) pode ser feita, resultando em negação de serviço. Alguns sistemas podem funcionar mal ou até mesmo travar se ficarem sem recursos desta maneira.

22 SYN Flood Uma contra-medida para este ataque são os SYN cookies. Mas apenas Solaris e Linux usam SYN cookies. Ao contrário do que muitos pensam, não se resolve negação de serviço por SYN Flood limitando conexões por minuto (como usar o módulo limit ou recent do iptables), pois as conexões excedentes seriam descartadas pelo firewall, sendo que desta forma o próprio firewall tiraria o serviço do ar. Um ataque de Syn Flood é feito com os ips forjados (spoof), para que o atacante não receba os ACKs de suas solicitações falsas.

23 Injection Qual o problema do código abaixo? if (isset($_request[' '])) { } $ = $_REQUEST[' '] ; $assunto = $_REQUEST['assunto'] ; $mensagem = $_REQUEST['mensagem'] ; "Assunto: $assunto", $mensagem, "From: $ " ); echo "Obrigado pela sua mensagem!";

24 Injection Um usuário mal intencionado pode inserir dados de cabeçalho por meio do campo . Ex: usuário coloca o seguinte texto no campo de

25 Injection Um usuário mal intencionado pode inserir dados de cabeçalho por meio do campo . Ex: usuário coloca o seguinte texto no campo de O filtro FILTER_SANITIZE_ remove todos os caracteres ilegais para um de uma string. O filtro FILTER_VALIDATE_ valida se o valor é um endereço de

Prof. Roberto Franciscatto 4º Semestre - TSI - CAFW. Free Powerpoint Templates Page 1

Prof. Roberto Franciscatto 4º Semestre - TSI - CAFW. Free Powerpoint Templates Page 1 Segurança na Web Capítulo 9: Segurança em Aplicações Web Prof. Roberto Franciscatto 4º Semestre - TSI - CAFW Page 1 Introdução Quando se fala em segurança na WEB é preciso pensar inicialmente em duas frentes:

Leia mais

www.projetoderedes.com.br Gestão da Segurança da Informação Professor: Maurício AULA 04 Tipos de Ataques

www.projetoderedes.com.br Gestão da Segurança da Informação Professor: Maurício AULA 04 Tipos de Ataques Ataque de Dicionário www.projetoderedes.com.br Trata-se de um ataque baseado em senhas que consiste na cifragem das palavras de um dicionário e posterior comparação com os arquivos de senhas de usuários.

Leia mais

Negação de Serviço, Negação de Serviço Distribuída e Botnets

Negação de Serviço, Negação de Serviço Distribuída e Botnets Negação de Serviço, Negação de Serviço Distribuída e Botnets Gabriel Augusto Amim Sab, Rafael Cardoso Ferreira e Rafael Gonsalves Rozendo Engenharia de Computação e Informação - UFRJ EEL878 Redes de Computadores

Leia mais

Estudos de Casos de Testes de Indisponibilidade. Davidson R. Boccardo

Estudos de Casos de Testes de Indisponibilidade. Davidson R. Boccardo Estudos de Casos de Testes de Indisponibilidade Davidson R. Boccardo Ataques de Negação de Serviço Denial of Service (DoS): ataque bem conhecido desde o início dos anos 2000 Efeito: degeneração ou indisponibilidade

Leia mais

PHP Seguro Ernani Azevedo (PROCERGS DRE/ARS Unix)

PHP Seguro Ernani Azevedo (PROCERGS DRE/ARS Unix) PHP Seguro Ernani Azevedo (PROCERGS DRE/ARS Unix) 1 Introdução A linguagem PHP, por ser muito flexível, normalmente é utilizada de forma insegura, tanto pelo desenvolvedor quanto pelos administradores

Leia mais

Segurança da Informação

Segurança da Informação Segurança da Informação Segurança e Vulnerabilidades em Aplicações Web jobona@terra.com.br Definição: Segurança Segundo o dicionário da Wikipédia, o termo segurança significa: 1. Condição ou estado de

Leia mais

DoS: Negação de Serviço e formas de defesa

DoS: Negação de Serviço e formas de defesa DoS: Negação de Serviço e formas de defesa Viva o Linux Day RJ http://volcon.org/volday1/ Elgio Schlemer Ulbra Gravataí http://gravatai.ulbra.tche.br/~elgio 06 de Março de 2010 Introdução Problemas de

Leia mais

TECNOLOGIA WEB. Segurança na Internet Aula 4. Profa. Rosemary Melo

TECNOLOGIA WEB. Segurança na Internet Aula 4. Profa. Rosemary Melo TECNOLOGIA WEB Segurança na Internet Aula 4 Profa. Rosemary Melo Segurança na Internet A evolução da internet veio acompanhada de problemas de relacionados a segurança. Exemplo de alguns casos de falta

Leia mais

SEG. EM SISTEMAS E REDES. 03. Vulnerabilidades em redes. Prof. Ulisses Cotta Cavalca

SEG. EM SISTEMAS E REDES. 03. Vulnerabilidades em redes. Prof. Ulisses Cotta Cavalca <ulisses.cotta@gmail.com> SEG. EM SISTEMAS E REDES 03. Vulnerabilidades em redes Prof. Ulisses Cotta Cavalca Belo Horizonte/MG 2015 SUMÁRIO 1) Vulnerabilidades em redes 2) Dicionário de vulnerabilidades

Leia mais

PHP INTEGRAÇÃO COM MYSQL PARTE 2

PHP INTEGRAÇÃO COM MYSQL PARTE 2 ABRIR CONEXÃO PHP INTEGRAÇÃO COM MYSQL PARTE 2 Professor: Leonardo Pereira Email: leongamerti@gmail.com Facebook: leongamerti Material de Estudo: http://www.leonti.vv.si Antes de podermos acessar informações

Leia mais

3. ( ) Para evitar a contaminação de um arquivo por vírus, é suficiente salvá-lo com a opção de compactação.

3. ( ) Para evitar a contaminação de um arquivo por vírus, é suficiente salvá-lo com a opção de compactação. 1. Com relação a segurança da informação, assinale a opção correta. a) O princípio da privacidade diz respeito à garantia de que um agente não consiga negar falsamente um ato ou documento de sua autoria.

Leia mais

3 Ataques e Intrusões

3 Ataques e Intrusões 3 Ataques e Intrusões Para se avaliar a eficácia e precisão de um sistema de detecção de intrusões é necessário testá-lo contra uma ampla amostra de ataques e intrusões reais. Parte integrante do projeto

Leia mais

Auditoria e Segurança de Sistemas Segurança de Redes de Computadores Adriano J. Holanda

Auditoria e Segurança de Sistemas Segurança de Redes de Computadores Adriano J. Holanda Auditoria e Segurança de Sistemas Segurança de Redes de Computadores Adriano J. Holanda Segurança na rede Segurança na rede refere-se a qualquer atividade planejada para proteger sua rede. Especificamente

Leia mais

Hardening de Servidores

Hardening de Servidores Hardening de Servidores O que é Mitm? O man-in-the-middle (pt: Homem no meio, em referência ao atacante que intercepta os dados) é uma forma de ataque em que os dados trocados entre duas partes, por exemplo

Leia mais

Auditoria e Segurança da Informação GSI536. Prof. Rodrigo Sanches Miani FACOM/UFU

Auditoria e Segurança da Informação GSI536. Prof. Rodrigo Sanches Miani FACOM/UFU Auditoria e Segurança da Informação GSI536 Prof. Rodrigo Sanches Miani FACOM/UFU Laboratório DoS- slowhttptest Ataques de negação de serviços(dos Denial of Service) Exploração de recursos de maneira agressiva,

Leia mais

Ataques para obtenção de informações

Ataques para obtenção de informações Ataques para obtenção de informações Técnicas: Dumpster diving ou Trashing Engenharia Social Eavesdropping ou Packet Sniffing Scanning War dialing Firewalking Ataques para obtenção de informações Dumpster

Leia mais

Ameaças & Ataques. Fraqueza inerente de um elemento do sistema Brecha: ponto fraco ou falha que pode ser explorado

Ameaças & Ataques. Fraqueza inerente de um elemento do sistema Brecha: ponto fraco ou falha que pode ser explorado Vulnerabilidade Fraqueza inerente de um elemento do sistema Brecha: ponto fraco ou falha que pode ser explorado Ameaça Qualquer coisa que possa afetar ou atingir o funcionamento, operação, disponibilidade,

Leia mais

Tema: Transbordamento da Tabela CAM ou em inglês CAM table overflow por meio da técnica de Arp Poisoning, Arp spoofing, MAC flooding.

Tema: Transbordamento da Tabela CAM ou em inglês CAM table overflow por meio da técnica de Arp Poisoning, Arp spoofing, MAC flooding. Tema: Transbordamento da Tabela CAM ou em inglês CAM table overflow por meio da técnica de Arp Poisoning, Arp spoofing, MAC flooding. 1. Introdução Devemos ressaltar que a propriedade de encaminhamento

Leia mais

Ataques DoS e DDoS. Alessandro Santos Germer Rafael Ambiel Faccioli Roberto Röseling Badô. 1. Introdução

Ataques DoS e DDoS. Alessandro Santos Germer Rafael Ambiel Faccioli Roberto Röseling Badô. 1. Introdução Ataques DoS e DDoS Alessandro Santos Germer Rafael Ambiel Faccioli Roberto Röseling Badô 1. Introdução DoS - Denial of Service DDoS - Distributed Denial of Service Falhas no protocolo TCP/IP Ataques desde

Leia mais

Senha Admin. Nessa tela, você poderá trocar a senha do administrador para obter acesso ao NSControl. Inicialização

Senha Admin. Nessa tela, você poderá trocar a senha do administrador para obter acesso ao NSControl. Inicialização Manual do Nscontrol Principal Senha Admin Nessa tela, você poderá trocar a senha do administrador para obter acesso ao NSControl. Inicialização Aqui, você poderá selecionar quais programas você quer que

Leia mais

Segurança de Redes de Computadores

Segurança de Redes de Computadores Segurança de Redes de Computadores Aula 8 Segurança nas Camadas de Rede, Transporte e Aplicação Firewall (Filtro de Pacotes) Prof. Ricardo M. Marcacini ricardo.marcacini@ufms.br Curso: Sistemas de Informação

Leia mais

www.projetoderedes.com.br Gestão da Segurança da Informação Professor: Maurício AULA 09 Firewall

www.projetoderedes.com.br Gestão da Segurança da Informação Professor: Maurício AULA 09 Firewall www.projetoderedes.com.br Gestão da Segurança da Informação Professor: Maurício O que é Firewall Um Firewall é um sistema para controlar o aceso às redes de computadores, desenvolvido para evitar acessos

Leia mais

Ataques e Intrusões. Invasões Trashing e Engenharia Social. Classificação de Hackers

Ataques e Intrusões. Invasões Trashing e Engenharia Social. Classificação de Hackers Ataques e Intrusões Professor André Cardia andre@andrecardia.pro.br msn: andre.cardia@gmail.com Ataques e Intrusões O termo genérico para quem realiza um ataque é Hacker. Essa generalização, tem, porém,

Leia mais

PHP & Segurança: Uma União Possível

PHP & Segurança: Uma União Possível PHP & Segurança: Uma União Possível v. 2.1 Abril/2007 Objetivo: Esta apresentação tem por objetivo apresentar técnicas para o desenvolvimento de aplicações seguras utilizando a linguagem PHP, eliminando

Leia mais

Hardening de Servidores O que é Mitm? Hardening

Hardening de Servidores O que é Mitm? Hardening Hardening de Servidores O que é Mitm? O man-in-the-middle (pt: Homem no meio, em referência ao atacante que intercepta os dados) é uma forma de ataque em que os dados trocados entre duas partes, por exemplo

Leia mais

FIREWALL PROTEÇÃO EFICIENTE

FIREWALL PROTEÇÃO EFICIENTE FIREWALL PROTEÇÃO EFICIENTE Antonio Josnei Vieira da Rosa 1 João Carlos Zen 2 RESUMO. Firewall ou porta corta fogo pode ser definido como uma barreira de proteção cuja função é controlar o trafego de uma

Leia mais

Fonte: http://www.online-security-solution.com/ - Illustration by Gaich Muramatsu

Fonte: http://www.online-security-solution.com/ - Illustration by Gaich Muramatsu Fonte: http://www.online-security-solution.com/ - Illustration by Gaich Muramatsu Prof. Hederson Velasco Ramos Uma boa maneira de analisar ameaças no nível dos aplicativo é organiza las por categoria de

Leia mais

PHP e MySQL. Programação de Servidores Marx Gomes Van der Linden. http://marx.vanderlinden.com.br/

PHP e MySQL. Programação de Servidores Marx Gomes Van der Linden. http://marx.vanderlinden.com.br/ PHP e MySQL Programação de Servidores Marx Gomes Van der Linden http://marx.vanderlinden.com.br/ PHP e MySQL PHP possui 3 interfaces para se comunicar com um banco de dados MySQL. O conjunto de funções

Leia mais

4. (ESAF/CGU 2008) Considerando uma comunicação segura entre os usuários A e B, garantir confidencialidade indica que

4. (ESAF/CGU 2008) Considerando uma comunicação segura entre os usuários A e B, garantir confidencialidade indica que Exercícios da Parte I: Segurança da Informação Walter Cunha A informação 1. (CESPE/SERPRO 2008) O impacto causado por um incidente de segurança é proporcional ao tipo de vulnerabilidade encontrada em um

Leia mais

ATAQUES DoS, DDoS, Smurf e Ping of Death. Alunos: Clauzio Cristiano Perpétuo Cleber Franco Madureira Hugo Azevedo de Jesus

ATAQUES DoS, DDoS, Smurf e Ping of Death. Alunos: Clauzio Cristiano Perpétuo Cleber Franco Madureira Hugo Azevedo de Jesus ATAQUES DoS, DDoS, Smurf e Ping of Death Alunos: Clauzio Cristiano Perpétuo Cleber Franco Madureira Hugo Azevedo de Jesus SUMÁRIO Introdução; ICMP, Ping of Death e Smurf; TCP, DoS e DDoS; Implementação;

Leia mais

Construindo uma aplicação PHP à Prova de Balas

Construindo uma aplicação PHP à Prova de Balas Construindo uma aplicação PHP à Prova de Balas Rafael Jaques FISL 11 - Porto Alegre - 24/07/10 Buscai primeiro o reino do Senhor e a sua justiça, e todas as demais coisas vos serão acrescentadas (Mateus

Leia mais

e Uso Abusivo da Rede

e Uso Abusivo da Rede SEGURANÇA FRAUDE TECNOLOGIA SPAM INT MALWARE PREVENÇÃO VÍRUS BANDA LARGA TROJAN PRIVACIDADE PHISHING WIRELESS SPYWARE ANTIVÍRUS WORM BLUETOOTH SC CRIPTOGRAFIA BOT SENHA ATAQUE FIREWAL BACKDOOR COOKIES

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO. A FACILIDADE DE DERRUBAR UM SITE UTILIZANDO A NEGAÇÃO DE SERVIÇO (DoS Denial of Service)

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO. A FACILIDADE DE DERRUBAR UM SITE UTILIZANDO A NEGAÇÃO DE SERVIÇO (DoS Denial of Service) POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO A FACILIDADE DE DERRUBAR UM SITE UTILIZANDO A NEGAÇÃO DE SERVIÇO (DoS Denial of Service) Segurança em Redes de Computadores FACULDADE LOURENÇO FILHO Setembro/2014 Prof.:

Leia mais

Prof. Roberto Franciscatto 4º Semestre - TSI - CAFW. Free Powerpoint Templates Page 1

Prof. Roberto Franciscatto 4º Semestre - TSI - CAFW. Free Powerpoint Templates Page 1 Segurança na Web Cap. 3: Visão Geral das Tecnologias de Segurança Prof. Roberto Franciscatto 4º Semestre - TSI - CAFW Page 1 Introdução Projeto de segurança de Redes Page 2 Etapas: Segurança em camadas

Leia mais

Conceitos de segurança da informação. Prof. Nataniel Vieira nataniel.vieira@gmail.com

Conceitos de segurança da informação. Prof. Nataniel Vieira nataniel.vieira@gmail.com Conceitos de segurança da informação Prof. Nataniel Vieira nataniel.vieira@gmail.com Introdução A infraestrutura de rede, os serviços e dados contidos nos computadores ligados a ela são bens pessoais,

Leia mais

Máster: Máquina que recebe os parâmetros para o ataque e comanda os zumbis. Agente: Máquina que concretiza o ataque DoS contra uma ou mais vítimas.

Máster: Máquina que recebe os parâmetros para o ataque e comanda os zumbis. Agente: Máquina que concretiza o ataque DoS contra uma ou mais vítimas. O que é DoS e DDoS Na Internet a comunicação é feita através de fluxo de pacotes de dados. Mas o que acontece quando uma máquina emissora envia mais dados do que a maquina destino consegue lidar? A máquina

Leia mais

Falaremos um pouco das tecnologias e métodos utilizados pelas empresas e usuários domésticos para deixar a sua rede segura.

Falaremos um pouco das tecnologias e métodos utilizados pelas empresas e usuários domésticos para deixar a sua rede segura. Módulo 14 Segurança em redes Firewall, Criptografia e autenticação Falaremos um pouco das tecnologias e métodos utilizados pelas empresas e usuários domésticos para deixar a sua rede segura. 14.1 Sistemas

Leia mais

Construindo uma aplicação PHP à Prova de Balas

Construindo uma aplicação PHP à Prova de Balas Construindo uma aplicação PHP à Prova de Balas Rafael Jaques TcheLinux - Porto Alegre - 14/11/09 Buscai primeiro o reino do Senhor e a sua justiça, e todas as demais coisas vos serão acrescentadas (Mateus

Leia mais

Políticas de Segurança de Sistemas

Políticas de Segurança de Sistemas Políticas de Segurança de Sistemas Profs. Hederson Velasco Ramos Henrique Jesus Quintino de Oliveira Estudo de Boletins de Segurança O que é um boletim de segurança? São notificações emitidas pelos fabricantes

Leia mais

Desafios na Segurança da Informação

Desafios na Segurança da Informação Desafios na Segurança da Informação Pedro Carlos da Silva Lara Doutorando em Modelagem Computacional Laboratório Nacional de Computação Científica UFJF 16 de Outubro de 2012 Conteúdo Fundamentos de Segurança

Leia mais

Firewall. Alunos: Hélio Cândido Andersson Sales

Firewall. Alunos: Hélio Cândido Andersson Sales Firewall Alunos: Hélio Cândido Andersson Sales O que é Firewall? Firewall pode ser definido como uma barreira de proteção, que controla o tráfego de dados entre seu computador e a Internet (ou entre a

Leia mais

Desenvolvimento e disponibilização de Conteúdos para a Internet

Desenvolvimento e disponibilização de Conteúdos para a Internet Desenvolvimento e disponibilização de Conteúdos para a Internet Por Matheus Orion Principais tecnologias front-end HTML CSS JAVASCRIPT AJAX JQUERY FLASH JAVA APPLET Linguagens que executam no cliente HTML

Leia mais

O processo de ataque em uma rede de computadores. Jacson R.C. Silva

O processo de ataque em uma rede de computadores. Jacson R.C. Silva <jacsonrcsilva@gmail.com> O processo de ataque em uma rede de computadores Jacson R.C. Silva Inicialmente, se conscientizando... É importante ter em mente os passos que correspondem a um ataque Porém,

Leia mais

Ameaças e Contramedidas de Host

Ameaças e Contramedidas de Host Prof. Hederson Velasco Ramos Prof. Henrique Jesus Quintino de Oliveira quintino@umc.br Fonte: http://www.antispam.br/ Monitoramento (PortScan) Exemplos de monitoramento são varreduras de porta, varredura

Leia mais

LABORATÓRIO VII. LAMP Server Documento versão 0.1. Aluno: Paulo Henrique Moreira Gurgel #5634135

LABORATÓRIO VII. LAMP Server Documento versão 0.1. Aluno: Paulo Henrique Moreira Gurgel #5634135 LABORATÓRIO VII LAMP Server Documento versão 0.1 Aluno: Paulo Henrique Moreira Gurgel #5634135 Orientado pela Professora Kalinka Regina Lucas Jaquie Castelo Branco Agosto / 2010 Laboratório VII LAMP Server

Leia mais

RELATÓRIO SOBRE AS TENDÊNCIAS DO ATAQUE DISTRIBUÍDO DE NEGAÇÃO DE SERVIÇO DA VERISIGN 3A EDIÇÃO 3O TRIMESTRE DE 2014

RELATÓRIO SOBRE AS TENDÊNCIAS DO ATAQUE DISTRIBUÍDO DE NEGAÇÃO DE SERVIÇO DA VERISIGN 3A EDIÇÃO 3O TRIMESTRE DE 2014 RELATÓRIO SOBRE AS TENDÊNCIAS DO ATAQUE DISTRIBUÍDO DE NEGAÇÃO DE 3A EDIÇÃO 3O TRIMESTRE DE 2014 CONTEÚDO RESUMO EXECUTIVO 3 TENDÊNCIAS E ATAQUE DDoS OBSERVADAS PELA VERISIGN NO T3 DE 2014 4 Mitigações

Leia mais

Segurança com Iptables

Segurança com Iptables Universidade Federal de Lavras Departamento de Ciência da Computação Segurança com Iptables Alunos : Felipe Gutierrez e Ronan de Brito Mendes Lavras MG 11/2008 Sumário 1 - Introdução...1 2 Softwares de

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores 8. Segurança de Rede DIN/CTC/UEM 2008 : o que é? Dispositivo que permite conectividade segura entre redes (interna e externa) com vários graus de confiabilidade Utilizado para implementar e impor as regras

Leia mais

TRANSMISSÃO DE DADOS Prof. Ricardo Rodrigues Barcelar http://www.ricardobarcelar.com

TRANSMISSÃO DE DADOS Prof. Ricardo Rodrigues Barcelar http://www.ricardobarcelar.com - Aula 5-1. A CAMADA DE TRANSPORTE Parte 1 Responsável pela movimentação de dados, de forma eficiente e confiável, entre processos em execução nos equipamentos conectados a uma rede de computadores, independentemente

Leia mais

1 SQL Injection A consulta normal SQL seria:

1 SQL Injection A consulta normal SQL seria: HTTP Testando aplicação Web. Pegaremos dois tipos de ataques dentre os top 10 do OWASP 1 SQL Injection A consulta normal SQL seria: SELECT * FROM Users WHERE Username='$username' AND Password='$password'

Leia mais

Tolerância a Falhas em sistemas distribuídos (programação)

Tolerância a Falhas em sistemas distribuídos (programação) Tolerância a Falhas em sistemas distribuídos (programação) Arthur Zavattieri Cano Lopes Curso de Redes e Segurança de Sistemas Pontifícia Universidade Católica do Paraná Curitiba, Maio de 2009. Resumo

Leia mais

CÓDIGO DA VAGA: TP08 QUESTÕES DE MÚLTIPLAS ESCOLHAS

CÓDIGO DA VAGA: TP08 QUESTÕES DE MÚLTIPLAS ESCOLHAS QUESTÕES DE MÚLTIPLAS ESCOLHAS 1) Em relação à manutenção corretiva pode- se afirmar que : a) Constitui a forma mais barata de manutenção do ponto de vista total do sistema. b) Aumenta a vida útil dos

Leia mais

Segurança de Sistemas

Segurança de Sistemas Segurança de Sistemas SISINFO Profs. Hederson Velasco Ramos Henrique Jesus Quintino de Oliveira quintino@umc.br Spoofing Tampering Repudiation Information Disclosure Denial of Service Elevation of Privilege

Leia mais

INFORMÁTICA PARA CONCURSOS

INFORMÁTICA PARA CONCURSOS INFORMÁTICA PARA CONCURSOS Professor: Alessandro Borges Aluno: Turma: INTERNET PRINCIPAIS CONCEITOS Introdução a Internet Atualmente a Internet é conhecida como rede mundial de comunicação, mas nem sempre

Leia mais

A Segurança da informação está relacionada a diferentes aspectos que são referentes à integridade, confiabilidade e disponibilidade das informações.

A Segurança da informação está relacionada a diferentes aspectos que são referentes à integridade, confiabilidade e disponibilidade das informações. Módulo 5 Segurança da Informação 2.1 Segurança da Informação A Segurança da informação está relacionada a diferentes aspectos que são referentes à integridade, confiabilidade e disponibilidade das informações.

Leia mais

Segurança da Informação Segurança de Redes Segurança de Sistemas Segurança de Aplicações

Segurança da Informação Segurança de Redes Segurança de Sistemas Segurança de Aplicações Segurança da Informação Segurança de Redes Segurança de Sistemas Segurança de Aplicações Símbolos Símbolos: S 1, S 2,..., S n Um símbolo é um sinal (algo que tem um caráter indicador) que tem uma determinada

Leia mais

Os riscos que rondam as organizações

Os riscos que rondam as organizações Os riscos que rondam as organizações Os potenciais atacantes O termo genérico para identificar quem realiza o ataque em um sistema computacional é hacker. Os hackers, por sua definição original, são aqueles

Leia mais

Prof. Roberto Franciscatto 4º Semestre - TSI - CAFW. Free Powerpoint Templates Page 1

Prof. Roberto Franciscatto 4º Semestre - TSI - CAFW. Free Powerpoint Templates Page 1 Segurança na Web Capítulo 6: Firewall Prof. Roberto Franciscatto 4º Semestre - TSI - CAFW Page 1 Introdução Qual a função básica de um firewall? Page 2 Introdução Qual a função básica de um firewall? Bloquear

Leia mais

Riscos, Ameaças e Vulnerabilidades. Aécio Costa

Riscos, Ameaças e Vulnerabilidades. Aécio Costa Riscos, Ameaças e Vulnerabilidades Aécio Costa Riscos, Ameaças e Vulnerabilidades Independente do meio ou forma pela qual a informação é manuseada, armazenada, transmitida e descartada, é recomendável

Leia mais

Segurança de Sistemas

Segurança de Sistemas Segurança de Sistemas SISINFO Profs. Hederson Velasco Ramos Henrique Jesus Quintino de Oliveira quintino@umc.br Spoofing Tampering Repudiation Information Disclosure Denial of Service Elevation of Privilege

Leia mais

Março/2005 Prof. João Bosco M. Sobral

Março/2005 Prof. João Bosco M. Sobral Plano de Ensino Introdução à Segurança da Informação Princípios de Criptografia Segurança de Redes Segurança de Sistemas Símbolos: S 1, S 2,..., S n Um símbolo é um sinal (algo que tem um caráter indicador)

Leia mais

Armazenamento organizado facilitando SCRUD; Agiliza processo de desenvolvimento de sistemas;

Armazenamento organizado facilitando SCRUD; Agiliza processo de desenvolvimento de sistemas; Conjunto de informações relacionadas entre si; Armazenamento organizado facilitando SCRUD; Agiliza processo de desenvolvimento de sistemas; Conjunto de Tabelas onde cada linha é um vetor de dados específico;

Leia mais

SEG. EM SISTEMAS E REDES. Firewall

SEG. EM SISTEMAS E REDES. Firewall SEG. EM SISTEMAS E REDES Firewall Prof. Ulisses Cotta Cavalca Belo Horizonte/MG 2014 SUMÁRIO 1) Firewall 2) Sistema de detecção/prevenção de intrusão (IDS) 3) Implementação de

Leia mais

Projeto e Instalação de Servidores Servidores Linux Aula 6 Firewall e Proxy

Projeto e Instalação de Servidores Servidores Linux Aula 6 Firewall e Proxy Projeto e Instalação de Servidores Servidores Linux Aula 6 Firewall e Proxy Prof.: Roberto Franciscatto Introdução FIREWALL Introdução Firewall Tem o objetivo de proteger um computador ou uma rede de computadores,

Leia mais

SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO PARTE 2

SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO PARTE 2 SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO PARTE 2 Segurança da Informação A segurança da informação busca reduzir os riscos de vazamentos, fraudes, erros, uso indevido, sabotagens, paralisações, roubo de informações ou

Leia mais

Administração de Sistemas (ASIST)

Administração de Sistemas (ASIST) Administração de Sistemas (ASIST) Segurança de redes Novembro de 2014 1 Segurança em redes As redes são por natureza um meio privilegiado para condução de ataques: - sendo meios de transmissão de informação,

Leia mais

TECNOLOGIA WEG II PHP com SGBD MYSQL

TECNOLOGIA WEG II PHP com SGBD MYSQL TECNOLOGIA WEG II PHP com SGBD MYSQL Existem diversas formas de se acessar o SGBD Mysql para manipulação de dados por meio do PHP. Consulte o manual do PHP, em www.php.net ou http://www.php.net/manual/pt_br/,

Leia mais

Introdução. Man in the middle. Faculdade de Tecnologias Senac Goiás. Professora: Marissol Relatório MITM

Introdução. Man in the middle. Faculdade de Tecnologias Senac Goiás. Professora: Marissol Relatório MITM Faculdade de Tecnologias Senac Goiás Projeto Integrador SI-2014/02 Tecnologia de Redes Professora: Marissol Paulo Henrique Rodrigo Brunet Cassio Alves Relatório MITM Introdução Apresentaremos um relatório

Leia mais

Cartilha de Segurança para Internet

Cartilha de Segurança para Internet Comitê Gestor da Internet no Brasil Cartilha de Segurança para Internet Parte VII: Incidentes de Segurança e Uso Abusivo da Rede Versão 3.1 2006 CERT.br Centro de Estudos, Resposta e Tratamento de Incidentes

Leia mais

Características de Firewalls

Características de Firewalls Firewall Firewall é um sistema de proteção de redes internas contra acessos não autorizados originados de uma rede não confiável (Internet), ao mesmo tempo que permite o acesso controlado da rede interna

Leia mais

Segurança no Desenvolvimento, Implantação e Operação de Sistemas de Informação Baseado na ISO 15408

Segurança no Desenvolvimento, Implantação e Operação de Sistemas de Informação Baseado na ISO 15408 Segurança no Desenvolvimento, Implantação e Operação de Sistemas de Informação Baseado na ISO 15408 Palestrante: Alexandre Sieira, CISSP Autores: Alexandre Correia Pinto, CISSP Alexandre Sieira, CISSP

Leia mais

Componentes de um sistema de firewall - I

Componentes de um sistema de firewall - I Componentes de um sistema de firewall - I O que são Firewalls? Os firewalls são sistemas de segurança que podem ser baseados em: um único elemento de hardware; um único elemento de software instalado num

Leia mais

BANCO DE DADOS WEB. Professor Luciano Roberto Rocha

BANCO DE DADOS WEB. Professor Luciano Roberto Rocha BANCO DE DADOS WEB 1 CONECTANDO-SE AO MYSQL VIA PHP Professor Luciano Roberto Rocha Como conectar MySQL via PHP 2 O MySQL é mais popular SGBD entre os desenvolvedores PHP. Existem várias funções do PHP

Leia mais

Segurança e Proteção da Informação. Msc. Marcelo Carvalho Tavares marcelo.tavares@unir.br

Segurança e Proteção da Informação. Msc. Marcelo Carvalho Tavares marcelo.tavares@unir.br Segurança e Proteção da Informação Msc. Marcelo Carvalho Tavares marcelo.tavares@unir.br 1 Segurança da Informação A informação é importante para as organizações? Por que surgiu a necessidade de se utilizar

Leia mais

Palestra sobre Segurança de Redes - Windows NT

Palestra sobre Segurança de Redes - Windows NT Palestra sobre Segurança de Redes - Windows NT Workshop: "Internet, Windows NT e Segurança de Rede" Realizada em 13/05/1998 Palestrante: Fabio C. Cunha Microsoft Systems Engineer fccunha@flipflip.usp.br

Leia mais

UFSM COLÉGIO AGRÍCOLA DE FREDERICO WESTPHALEN CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET. Programação para Internet I

UFSM COLÉGIO AGRÍCOLA DE FREDERICO WESTPHALEN CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET. Programação para Internet I UFSM COLÉGIO AGRÍCOLA DE FREDERICO WESTPHALEN CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET Programação para Internet I Aula 10 PHP: Trabalhando com Banco de Dados leticia@cafw.ufsm.br Acessando

Leia mais

Internet e Programação Web

Internet e Programação Web COLÉGIO ESTADUAL PEDRO MACEDO Ensino Profissionalizante Internet e Programação Web 3 Técnico Prof. Cesar 2014 1. PHP e MySQL O MySQL é o gerenciador de banco de dados mais usado com o PHP. Existem muitas

Leia mais

para que quando a resposta que provenha da Internet pudesse ser permitida, ou seja, pudesse acessar o computador do usuário. Em outras palavras, o

para que quando a resposta que provenha da Internet pudesse ser permitida, ou seja, pudesse acessar o computador do usuário. Em outras palavras, o FIREWALL É utilizado para impedir que informações indesejadas entrem em uma rede ou em um computador doméstico. Em uma grande rede não é um método substituto à segurança de um servidor, mas complementar,

Leia mais

SISTEMAS OPERACIONAIS. 01) Considere as seguintes assertivas sobre conceitos de sistemas operacionais:

SISTEMAS OPERACIONAIS. 01) Considere as seguintes assertivas sobre conceitos de sistemas operacionais: SISTEMAS OPERACIONAIS 01) Considere as seguintes assertivas sobre conceitos de sistemas operacionais: I. De forma geral, os sistemas operacionais fornecem certos conceitos e abstrações básicos, como processos,

Leia mais

Procedimento para instalação do OMNE-Smartweb em Raio-X

Procedimento para instalação do OMNE-Smartweb em Raio-X Procedimento para instalação do OMNE-Smartweb em Raio-X A primeira coisa a analisarmos é onde ficará posicionado o servidor de Raio-x na rede do cliente, abaixo será colocado três situações básicas e comuns

Leia mais

Programação Web Prof. Wladimir

Programação Web Prof. Wladimir Programação Web Prof. Wladimir Linguagem PHP Mail() e BD @wre2008 1 Sumário Função mail(); Conexão com Banco de dados; @wre2008 2 Envio de e-mail O comando mail(): é a função do PHP para envio de e-mail.

Leia mais

Segurança da Informação

Segurança da Informação Segurança da Informação 1 Agenda Sistemas de Firewall 2 1 SISTEMAS DE FIREWALL 3 Sistemas de Firewall Dispositivo que combina software e hardware para segmentar e controlar o acesso entre redes de computadores

Leia mais

Prof. Roberto Franciscatto 4º Semestre - TSI - CAFW. Free Powerpoint Templates Page 1

Prof. Roberto Franciscatto 4º Semestre - TSI - CAFW. Free Powerpoint Templates Page 1 Segurança na Web Capítulo 7: IDS e Honeypots Prof. Roberto Franciscatto 4º Semestre - TSI - CAFW Page 1 Introdução IDS = Intrusion Detection Systems (Sistema de Detecção de Invasão) O IDS funciona sobre

Leia mais

Professor(es): Fernando Pirkel. Descrição da(s) atividade(s):

Professor(es): Fernando Pirkel. Descrição da(s) atividade(s): Professor(es): Fernando Pirkel Descrição da(s) atividade(s): Definir as tecnologias de redes necessárias e adequadas para conexão e compartilhamento dos dados que fazem parte da automatização dos procedimentos

Leia mais

3 SERVIÇOS IP. 3.1 Serviços IP e alguns aspectos de segurança

3 SERVIÇOS IP. 3.1 Serviços IP e alguns aspectos de segurança 3 SERVIÇOS IP 3.1 Serviços IP e alguns aspectos de segurança Os serviços IP's são suscetíveis a uma variedade de possíveis ataques, desde ataques passivos (como espionagem) até ataques ativos (como a impossibilidade

Leia mais

MALWARE. Spyware. Seguem algumas funcionalidades implementadas em spywares, que podem ter relação com o uso legítimo ou malicioso:

MALWARE. Spyware. Seguem algumas funcionalidades implementadas em spywares, que podem ter relação com o uso legítimo ou malicioso: MALWARE Spyware É o termo utilizado para se referir a uma grande categoria de software que tem o objetivo de monitorar atividades de um sistema e enviar as informações coletadas para terceiros. Seguem

Leia mais

Nmap Diferenças entre estados de porta (Parte 1)

Nmap Diferenças entre estados de porta (Parte 1) Autor: ryuuu Contato: ryuuu @hotmail.com Nmap Diferenças entre estados de porta (Parte 1) Embora o Nmap tenha crescido em funcionalidade ao longo dos anos, ele começou como um eficiente scanner de portas,

Leia mais

13 Conectando PHP com MySQL 13.1 Introdução

13 Conectando PHP com MySQL 13.1 Introdução 13 Conectando PHP com MySQL 13.1 Introdução Agora que você já tem uma idéia básica de comandos MySQL, poderemos ver como a linguagem PHP pode interagir com este banco de dados através de inúmeras funções.

Leia mais

Segurança da Informação

Segurança da Informação INF-108 Segurança da Informação Firewalls Prof. João Henrique Kleinschmidt Middleboxes RFC 3234: Middleboxes: Taxonomy and Issues Middlebox Dispositivo (box) intermediário que está no meio do caminho dos

Leia mais

Boas Práticas de Desenvolvimento Seguro

Boas Práticas de Desenvolvimento Seguro Boas Práticas de Desenvolvimento Seguro Julho / 2.012 Histórico de Revisões Data Versão Descrição Autor 29/07/2012 1.0 Versão inicial Ricardo Kiyoshi Página 2 de 11 Conteúdo 1. SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

Leia mais

Técnico de Informática. Modulo II Segurança de Redes. Profª. Vanessa Rodrigues. Firewall

Técnico de Informática. Modulo II Segurança de Redes. Profª. Vanessa Rodrigues. Firewall Técnico de Informática Modulo II Segurança de Redes Profª. Vanessa Rodrigues Firewall Introdução Mesmo as pessoas menos familiarizadas com a tecnologia sabem que a internet não é um "território" livre

Leia mais

DoS: Negação de Serviço e formas de defesa

DoS: Negação de Serviço e formas de defesa DoS: Negação de Serviço e formas de defesa TchêLinux Ulbra Gravataí http://tchelinux.org/gravatai Elgio Schlemer Ulbra Gravatai http://gravatai.ulbra.tche.br/~elgio 31 de Maio de 2008 Introdução Problemas

Leia mais

SEG. EM SISTEMAS E REDES. Vulnerabilidades

SEG. EM SISTEMAS E REDES. Vulnerabilidades SEG. EM SISTEMAS E REDES Vulnerabilidades Prof. Ulisses Cotta Cavalca Belo Horizonte/MG 2014 SUMÁRIO 1) Introdução 2) Vulnerabilidades em sistemas 3) Vulnerabilidades em redes

Leia mais

Mestrado em Segurança da Informação e Direito no Ciberespaço. Segurança da informação nas organizações Vulnerabilidades

Mestrado em Segurança da Informação e Direito no Ciberespaço. Segurança da informação nas organizações Vulnerabilidades Escola Naval Mestrado em Segurança da Informação e Direito no Ciberespaço Segurança da informação nas organizações Vulnerabilidades Fernando Correia Capitão-de-fragata EN-AEL Outubro 2015 Fernando Correia

Leia mais

PROVA ESPECÍFICA Cargo 05

PROVA ESPECÍFICA Cargo 05 10 PROVA ESPECÍFICA Cargo 05 QUESTÃO 21 Durante a leitura de um dado de arquivo, são necessários o endereço da trilha e do setor onde o dado se encontra no disco, além da posição da memória onde o dado

Leia mais

MECANISMOS DE SEGURANÇA EM REDES

MECANISMOS DE SEGURANÇA EM REDES MECANISMOS DE SEGURANÇA EM REDES UCSAL - Graduação Tecnológica em Redes de Computadores Professor Marco Câmara AGENDA Conceitos Política Básicos de Segurança Recursos, Controles Pontos de Aplicação e TI:

Leia mais

Segurança Internet. Fernando Albuquerque. fernando@cic.unb.br www.cic.unb.br/docentes/fernando (061) 273-3589

Segurança Internet. Fernando Albuquerque. fernando@cic.unb.br www.cic.unb.br/docentes/fernando (061) 273-3589 Segurança Internet Fernando Albuquerque fernando@cic.unb.br www.cic.unb.br/docentes/fernando (061) 273-3589 Tópicos Introdução Autenticação Controle da configuração Registro dos acessos Firewalls Backups

Leia mais

Tópicos. Firewall. Terminologia. História - continuação. Primeiros Casos. História. História Conceitos Básicos Hardware Software Híbrido

Tópicos. Firewall. Terminologia. História - continuação. Primeiros Casos. História. História Conceitos Básicos Hardware Software Híbrido Tópicos Firewall Prof. Alexandre Beletti Ferreira História Conceitos Básicos Hardware Software Híbrido Terminologia O termo firewall,, no sentido original, é a conhecida porta corta-fogo, ou seja, um dispositivo

Leia mais

Programação WEB II. PHP e Banco de Dados. progweb2@thiagomiranda.net. Thiago Miranda dos Santos Souza

Programação WEB II. PHP e Banco de Dados. progweb2@thiagomiranda.net. Thiago Miranda dos Santos Souza PHP e Banco de Dados progweb2@thiagomiranda.net Conteúdos Os materiais de aula, apostilas e outras informações estarão disponíveis em: www.thiagomiranda.net PHP e Banco de Dados É praticamente impossível

Leia mais