Segurança da Informação

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Segurança da Informação"

Transcrição

1 Segurança da Informação 1 Agenda Ameaças 2 1

2 AMEAÇAS 3 Atacantes (Hackers) O hacker norueguês que ficou famoso por criar programas que quebram as proteções contra cópias de DVDs aparentemente atacou de novo. Desta vez, Jon Lech Johansen (ou DVD Jon) conseguiu destravar o sistema de transmissão sem-fio de músicas criado pela Apple. Folha de São Paulo, 16/08/2004 Quando alguém invadiu os computadores da Slip.net, alterou contas de clientes e apagou dados importantes, o provedor norte-americano não precisou procurar longe para encontrar o culpado.... Era Nicholas Middleton, ex-analista de sistemas da empresa, que foi demitido recentemente. Ele enfrentou as acusações, mas perdeu diante da Justiça e pegou uma pena de três anos. Folha de São Paulo, 04/06/

3 Por que estudar os atacantes? "Se você conhece o inimigo e conhece a si mesmo, não precisa temer o resultado de cem batalhas (Sun Tzu) 5 Atacantes (Hackers) Kevin Mitnick O hacker mais famoso do mundo e autor de dois livro sobre o assunto. Kevin Poulsen Amigo de Mitnick que ganhou um Porsche fraudando um concurso em emissora de rádio. 6 3

4 Atacantes (Hackers) Mark Abene Um dos mais notáveis hackers da telefonia. Jonh Draper Fazia ligações gratuitas utilizando um apito de plástico que vinha de brinde em uma caixa de cereais. 7 Atacantes (Hackers) Vladimir Levin Transferiu indevidamente 10 milhões de dólares de contas do banco Citibank. Robert Morris Criador do Morris Worm que paralisou boa parte da Internet em

5 Script Kiddies Conhecidos pelo baixo conhecimento técnico e por usarem ferramentas disponíveis na internet para invadir sistemas, os Script Kiddies são a ameaça mais comumente enfrentada pelas empresas, pois são a maioria dos atacantes existentes hoje. 9 Crackers Possuem conhecimento avançado em informática e são capazes de quebrar proteções de sistemas e softwares, além de roubar informações importantes e destruir os sistemas invadidos. 10 5

6 Carders Responsáveis por efetuar compras através da internet usando cartões de crédito roubados ou simplesmente gerados. 11 Cyberpunks O alto grau de conhecimento e a preocupação excessiva com privacidade caracterizam esses hackers. Devido a esta última preocupação, os Cyberpunks fazem uso da criptografia para garantir a privacidade dos dados. 12 6

7 Insiders Atribui-se, geralmente, aos Insiders a execução de espionagem industrial. Eles são funcionários e exfuncionários da própria empresa que têm por objetivo roubar informações confidenciais ou comprometer os sistemas da mesma. 13 Coders Hackers que compartilham seus conhecimentos, os Coders constroem programas, escrevem livros e ministram palestras sobre o que já fizeram. Geralmente foram hackers famosos, e que hoje trabalham legalmente. 14 7

8 White Hats Possuem como lema o full disclosure ou conhecimento aberto, os White Hats utilizam os seus conhecimentos para encontrar vulnerabilidades em aplicações e sites para divulgá-los e corrigí-los, seja para toda a comunidade ou para contratantes de seus serviços. 15 Black Hats Utilizam seus conhecimentos para invadir os sistemas de organizações para roubar informações, de forma a obter retorno financeiro vendendo-as ou chantageando a organização invadida. 16 8

9 Phreackers Muitas vezes referenciados pelo termo phreacking, eles são os hackers da telefonia, responsáveis por fraudes telefônicas, tais como alteração de contas, ataques às centrais telefônicas e realização de ligações gratuitas. 17 Ataques Por que estudar os ataques? Talvez, mais importante do que saber quem são os responsáveis pelos ataques aos sistemas computacionais é conhecer quais métodos e tecnologias são empregadas para se comprometer os mesmos. 18 9

10 Ataque Físico Roubo de equipamentos, fitas magnéticas, CD e disquetes são características deste tipo de ataque. Os dispositivos são retirados da empresa ou roubados de executivos para posterior análise, onde informações importantes são recuperadas dos mesmos e utilizadas ou de forma a prejudicar a empresa em questão ou para obter vantagens comerciais. 19 Packet Sniffing Este tipo de ataque consiste na captura de pacotes que circulam na rede, que podem conter informações importantes e, portanto, confidenciais para a empresa tais como segredos de negócio e senhas de sistemas de software. Os serviços de FTP e Telnet são vulneráveis a esse tipo de ataque, pois é possível obter facilmente as senhas dos usuários que utilizam esses serviços

11 Port Scanning Um ataque de port scanning consiste na análise de um sistema com o intuito de descobrir os serviços que estão disponíveis no mesmo, através da análise das portas de serviços TCP e UDP. De posse das informações obtidas através desse tipo de ataque, pode-se concentrar esforços para comprometer recursos específicos. 21 Scanning de Vulnerabilidades Como visto anteriormente, um port scanner é capaz de identificar as portas e serviços disponíveis em um sistema computacional, mas essas informações ainda não são suficientes para comprometer a segurança de um sistema. Para isso, precisa-se encontrar alguma vulnerabilidade nessas portas e serviços, tarefa do scanning de vulnerabilidades

12 Denial of Service Os ataques de DoS (Denial of Service) ou negação de serviço consistem na obtenção de perda de desempenho proposital de serviços ou sistemas, de forma a impossibilitar o seu uso pelas pessoas que possuem permissão para acessá-los. 23 Ataques no Nível da Aplicação Os ataques no nível da aplicação envolvem basicamente a exploração de vulnerabilidades em aplicativos e protocolos na camada de aplicação da pilha de protocolos TCP/IP, isto é, a camada mais próxima do usuário

13 Malware Código malicioso Programas desenvolvidos com o objetivo de causar danos 25 Vírus Programa ou parte de um programa Propagação por infecção de arquivos ou programas Depende da execução do programa ou arquivo infectado para entrar em funcionamento 26 13

14 Worms Programa capaz de se propagar automaticamente Não precisa ser executado para se propagar Explora vulnerabilidade ou falhas de configuração dos sistemas 27 Cavalo de Tróia Trojan horse Programa normalmente recebido como presente Além de executar o que se propõe inicialmente, executa funções maliciosas 28 14

15 Spyware Software que tem o objetivo de espionar as ações do usuário Normalmente enviam as informações coletas para terceiros Pode ser utilizado como Adware (Advertising software) 29 Backdoors Programas que permitem ao atacante retornar ao sistema de forma mais fácil Evitam que o atacante tenha que reutilizar as técnicas de invasão utilizadas da primeira vez Muitas vezes, permite que o atacante retorne ao sistema sem ser notado 30 15

16 Keyloggers Programa capaz de guardar as teclas pressionadas por um usuário Propicia o roubo de senhas Normalmente possuem um mecanismo para envio das informações a terceiros 31 Bot Programa capaz de se propagar automaticamente Explora vulnerabilidades ou falhas de configuração Uma vez dentro do sistema, pode ser controlado remotamente Está geralmente ligado a uma botnet 32 16

17 Rootkits Conjunto de programas capazes de esconder as atividades de um invasor do sistema Após instalado, propicia ao atacante acesso privilegiado e possibilidade de retorno ao sistema 33 Buffer Overflow Estouro de buffer Normalmente relacionado ao armazenamento de uma quantidade de informação maior do que o previsto Leva a uma condição de falha, muitas vezes não prevista, no sistema 34 17

18 SQL Injection Inserção de trechos de código sql ao invés de dados Pode causar a execução indevida de comandos pelo SGBD 35 Cross-site Scripting (XSS) Inserção de script como entrada em web sites Possibilita a execução de script malicioso em páginas de terceiros 36 18

19 Anatomia de um Ataque Conhecer a forma de ataque utilizada pelos atacantes auxilia na proteção dos ativos É possível tomar a melhor contramedida quando se tem informações sobre o tipo de ataque esperado 37 Anatomia de um Ataque Os passos básicos de uma metodologia de ataque são: Pesquisar e avaliar Explorar e penetrar Escalar privilégios Manter acesso Negar serviço 38 19

20 Pesquisar e Avaliar Primeiramente o atacante pesquisa um alvo, colhendo informações relevantes sobre o mesmo, tais como serviços fornecidos, protocolos utilizados, etc. De posse dessas informações, ele começa uma avaliação com o objetivo de identificar vulnerabilidades que possam ser exploradas 39 Explorar e Penetrar Após identificado o alvo, o atacante começa a explorar as possíveis falhas a fim de penetrar no sistema A penetração pode ocorrer por uma rede, host ou aplicação 40 20

21 Escalar Privilégios Ao comprometer um ativo (rede, host ou aplicação), o próximo passo é elevar privilégios, isto é, conseguir controlar uma conta de usuário com privilégios especiais, como por exemplo, a conta Administrador ou Root A utilização de contas de usuários restritos não confere grande capacidade de causar danos aos ativos 41 Manter Acesso Muitas vezes, um ataque completo, dura vários dias, portanto, é necessário providenciar acesso fácil posteriormente O atacante também pode voltar a penetrar no sistema a fim de apagar seus rastros 42 21

22 Negar Serviço Muitos ataques têm como objetivo final prejudicar um serviço, impossibilitando que os usuários o acessem É possível que o atacante, na impossibilidade de escalar privilégios, opte por simplesmente prejudicar o serviço oferecido aos usuários 43 Anatomia de um Ataque Pesquisar e Avaliar Explorar e Penetrar Escalar Privilégios Manter o Acesso Negação de Serviço 44 22

23 Bibliografia [1] Segurança de Redes, Carvalho, Luciano Gonçalves, Ciência Moderna, [2] Gestão da Segurança da Informação: Uma Visão Executiva, Sêmola, Marcos, Campus, [3] NBR/ISO/IEC Tecnologia da Informação: Código de Prática para a Gestão da Segurança da Informação. [4] Jornal Folha de São Paulo, [5] Jornal O Globo, [6] Centro de Estudos, Resposta e Tratamento de Incidentes de Segurança no Brasil - CERT.br, 45 Atividade 46 23

24 Atividade Identifique o tipo de atacante: Grupo hacker cria ferramenta para evitar censura na internet Um software gratuito, disponível na internet, para que os usuários possam navegar anônimos pela rede e criar redes virtuais privadas. Folha de São Paulo, 15/07/2002 Hollywood vence processo contra hacker de DVDs A Justiça dos Estados Unidos deu ganho de causa hoje a nove dos maiores estúdios de cinema de Hollywood que processaram um homem por manter na internet um programa que desbloqueava e copiava DVDs. Folha de São Paulo, 29/11/ Atividade Pirata diz que "chutou" senha roubada de Obama e Britney no Twitter Um francês de 24 anos foi preso na quinta-feira (25) por invadir contas no serviço de microblogs Twitter nos Estados Unidos. Entre as vítimas, estavam o presidente Barack Obama, e as cantoras Britney Spears e Lily Allen. De acordo com a polícia, o pirata virtual disse que as contas foram invadidas a partir da adivinhação das senhas das vítimas famosas. Folha de São Paulo, 26/03/

25 Atividade Identifique o tipo de ataque: Pirata diz que "chutou" senha roubada de Obama e Britney no Twitter Um francês de 24 anos foi preso na quinta-feira (25) por invadir contas no serviço de microblogs Twitter nos Estados Unidos. Entre as vítimas, estavam o presidente Barack Obama, e as cantoras Britney Spears e Lily Allen. De acordo com a polícia, o pirata virtual disse que as contas foram invadidas a partir da adivinhação das senhas das vítimas famosas. Folha de São Paulo, 26/03/ feito para Android rouba informações pessoais Geinimi é o nome da nova praga virtual para o sistema Android. Trata-se de um cavalo de troia que infecta celulares e outros dispositivos móveis equipados com o sistema. Quando o equipamento é comprometido, o... transmite aproximadamente a cada 5 minutos informações do usuário e do equipamento. Folha de São Paulo, 04/02/ Atividade Falso sobre 13º salário é enviado em nome da Receita Um falso em nome da Receita Federal circula pela internet com supostas informações sobre antecipação do 13º salário do contribuinte. O destinatário é induzido a abrir um arquivo em anexo. Folha de São Paulo, 24/02/

Segurança da Informação

Segurança da Informação Segurança da Informação 1 Agenda Ameaças 2 1 AMEAÇAS 3 Atacantes (Hackers) O hacker norueguês que ficou famoso por criar programas que quebram as proteções contra cópias de DVDs aparentemente atacou de

Leia mais

Riscos, Ameaças e Vulnerabilidades. Aécio Costa

Riscos, Ameaças e Vulnerabilidades. Aécio Costa Riscos, Ameaças e Vulnerabilidades Aécio Costa Riscos, Ameaças e Vulnerabilidades Independente do meio ou forma pela qual a informação é manuseada, armazenada, transmitida e descartada, é recomendável

Leia mais

Malwares. Algumas das diversas formas como os códigos maliciosos podem infectar ou comprometer um computador são:

Malwares. Algumas das diversas formas como os códigos maliciosos podem infectar ou comprometer um computador são: Malwares Códigos Maliciosos - Malware Códigos maliciosos (malware) são programas especificamente desenvolvidos para executar ações danosas e atividades maliciosas em um computador. Algumas das diversas

Leia mais

Segurança na Internet. Disciplina: Informática Prof. Higor Morais

Segurança na Internet. Disciplina: Informática Prof. Higor Morais Segurança na Internet Disciplina: Informática Prof. Higor Morais 1 Agenda Segurança de Computadores Senhas Engenharia Social Vulnerabilidade Códigos Maliciosos Negação de Serviço 2 Segurança de Computadores

Leia mais

MALWARE. Spyware. Seguem algumas funcionalidades implementadas em spywares, que podem ter relação com o uso legítimo ou malicioso:

MALWARE. Spyware. Seguem algumas funcionalidades implementadas em spywares, que podem ter relação com o uso legítimo ou malicioso: MALWARE Spyware É o termo utilizado para se referir a uma grande categoria de software que tem o objetivo de monitorar atividades de um sistema e enviar as informações coletadas para terceiros. Seguem

Leia mais

Os riscos que rondam as organizações

Os riscos que rondam as organizações Os riscos que rondam as organizações Os potenciais atacantes O termo genérico para identificar quem realiza o ataque em um sistema computacional é hacker. Os hackers, por sua definição original, são aqueles

Leia mais

Aula 03 Malware (Parte 01) Visão Geral. Prof. Paulo A. Neukamp

Aula 03 Malware (Parte 01) Visão Geral. Prof. Paulo A. Neukamp Aula 03 Malware (Parte 01) Visão Geral Prof. Paulo A. Neukamp Mallware (Parte 01) Objetivo: Descrever de maneira introdutória o funcionamento de códigos maliciosos e os seus respectivos impactos. Agenda

Leia mais

Segurança da Informação Prof. Jeferson Cordini jmcordini@hotmail.com

Segurança da Informação Prof. Jeferson Cordini jmcordini@hotmail.com Segurança da Informação Prof. Jeferson Cordini jmcordini@hotmail.com Segurança da Informação Segurança da Informação está relacionada com proteção de um conjunto de dados, no sentido de preservar o valor

Leia mais

SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO. Aguinaldo Fernandes Rosa

SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO. Aguinaldo Fernandes Rosa SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO DICAS Aguinaldo Fernandes Rosa Especialista em Segurança da Informação Segurança da Informação Um computador (ou sistema computacional) é dito seguro se este atende a três requisitos

Leia mais

Ataques e Intrusões. Invasões Trashing e Engenharia Social. Classificação de Hackers

Ataques e Intrusões. Invasões Trashing e Engenharia Social. Classificação de Hackers Ataques e Intrusões Professor André Cardia andre@andrecardia.pro.br msn: andre.cardia@gmail.com Ataques e Intrusões O termo genérico para quem realiza um ataque é Hacker. Essa generalização, tem, porém,

Leia mais

Evitar cliques em emails desconhecidos; Evitar cliques em links desconhecidos; Manter um Firewall atualizado e ativado; Adquirir um Antivírus de uma

Evitar cliques em emails desconhecidos; Evitar cliques em links desconhecidos; Manter um Firewall atualizado e ativado; Adquirir um Antivírus de uma Evitar cliques em emails desconhecidos; Evitar cliques em links desconhecidos; Manter um Firewall atualizado e ativado; Adquirir um Antivírus de uma loja específica Manter um Antivírus atualizado; Evitar

Leia mais

Segurança em computadores e em redes de computadores

Segurança em computadores e em redes de computadores Segurança em computadores e em redes de computadores Uma introdução IC.UNICAMP Matheus Mota matheus@lis.ic.unicamp.br @matheusmota Computador/rede segura Confiável Integro Disponível Não vulnerável 2 Porque

Leia mais

Segurança da Informação

Segurança da Informação Segurança da Informação 1 Agenda Plano de Ensino Contato Introdução Análise e Avaliação de Riscos 2 1 PLANO DE ENSINO 3 Ementa Fundamentos da Segurança da Informação Análise e Avaliação de Riscos Ameaças

Leia mais

OBJETIVO DA POLÍTICA DE SEGURANÇA

OBJETIVO DA POLÍTICA DE SEGURANÇA POLÍTICA DE SEGURANÇA DIGITAL Wagner de Oliveira OBJETIVO DA POLÍTICA DE SEGURANÇA Hoje em dia a informação é um item dos mais valiosos das grandes Empresas. Banco do Brasil Conscientizar da necessidade

Leia mais

Ameaças a computadores. Prof. César Couto

Ameaças a computadores. Prof. César Couto Ameaças a computadores Prof. César Couto Conceitos Malware: termo aplicado a qualquer software desenvolvido para causar danos em computadores. Estão nele incluídos vírus, vermes e cavalos de tróia. Vírus:

Leia mais

Ferramentas e Diferentes tipos de Ataques Objetivo: Fundamentar as diferentes técnicas de ataques hackers e suas ferramentas.

Ferramentas e Diferentes tipos de Ataques Objetivo: Fundamentar as diferentes técnicas de ataques hackers e suas ferramentas. 02/12/2014 Tipos de Ataque Segurança em Redes de Computadores Emanuel Rebouças, MBA Disciplina: SEGURANÇA EM REDES DE COMPUTADORES / Módulo: INTRODUÇÃO À SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO Copyright 2014 AGENDA Ferramentas

Leia mais

3. ( ) Para evitar a contaminação de um arquivo por vírus, é suficiente salvá-lo com a opção de compactação.

3. ( ) Para evitar a contaminação de um arquivo por vírus, é suficiente salvá-lo com a opção de compactação. 1. Com relação a segurança da informação, assinale a opção correta. a) O princípio da privacidade diz respeito à garantia de que um agente não consiga negar falsamente um ato ou documento de sua autoria.

Leia mais

Parte VIII: Códigos Maliciosos (Malware)

Parte VIII: Códigos Maliciosos (Malware) SEGURANÇA FRAUDE TECNOLOGIA SPAM INT MALWARE PREVENÇÃO VÍRUS BANDA LARGA TROJAN PRIVACIDADE PHISHING WIRELESS SPYWARE ANTIVÍRUS WORM BLUETOOTH SC CRIPTOGRAFIA BOT SENHA ATAQUE FIREWAL BACKDOOR COOKIES

Leia mais

Auditoria e Segurança da Informação GSI536. Prof. Rodrigo Sanches Miani FACOM/UFU

Auditoria e Segurança da Informação GSI536. Prof. Rodrigo Sanches Miani FACOM/UFU Auditoria e Segurança da Informação GSI536 Prof. Rodrigo Sanches Miani FACOM/UFU Vulnerabilidades, ameaçase ataques Auditoria e Segurança da Informação(GSI521) Aula passada Auditoria e Segurança da Informação(GSI521)

Leia mais

Computadores e Sociedade II. Atos ilegais Hackers Invasões. Bruno Tenório 5613740 Guilherme Marcel 6876158 Wu Yuexiang 6792502

Computadores e Sociedade II. Atos ilegais Hackers Invasões. Bruno Tenório 5613740 Guilherme Marcel 6876158 Wu Yuexiang 6792502 Computadores e Sociedade II Atos ilegais Hackers Invasões Bruno Tenório 5613740 Guilherme Marcel 6876158 Wu Yuexiang 6792502 Sumário Atos Ilegais Crimes Computacionais Malwares Hackers Fraudes Conclusões

Leia mais

Proteção no Ciberespaço da Rede UFBA. CPD - Divisão de Suporte Yuri Alexandro yuri.alexandro@ufba.br

Proteção no Ciberespaço da Rede UFBA. CPD - Divisão de Suporte Yuri Alexandro yuri.alexandro@ufba.br Proteção no Ciberespaço da Rede UFBA CPD - Divisão de Suporte Yuri Alexandro yuri.alexandro@ufba.br Agenda Segurança o que é? Informação o que é? E Segurança da Informação? Segurança da Informação na UFBA

Leia mais

Em informática, um vírus de computador é um software malicioso que vem sendo desenvolvido por programadores que, tal como um vírus biológico, infecta

Em informática, um vírus de computador é um software malicioso que vem sendo desenvolvido por programadores que, tal como um vírus biológico, infecta Em informática, um vírus de computador é um software malicioso que vem sendo desenvolvido por programadores que, tal como um vírus biológico, infecta o sistema, faz cópias de si mesmo e tenta se espalhar

Leia mais

TECNOLOGIA WEB. Segurança na Internet Aula 4. Profa. Rosemary Melo

TECNOLOGIA WEB. Segurança na Internet Aula 4. Profa. Rosemary Melo TECNOLOGIA WEB Segurança na Internet Aula 4 Profa. Rosemary Melo Segurança na Internet A evolução da internet veio acompanhada de problemas de relacionados a segurança. Exemplo de alguns casos de falta

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS 5ª. Série Segurança de Redes CST em Redes de Computadores A Atividade Prática Supervisionada (ATPS) é um procedimento metodológico de ensino-aprendizagem desenvolvido

Leia mais

Malwares Segurança da Informação. S.O.S. Concursos Prof: Tiago Furlan Lemos

Malwares Segurança da Informação. S.O.S. Concursos Prof: Tiago Furlan Lemos Malwares Segurança da Informação. S.O.S. Concursos Prof: Tiago Furlan Lemos Malware O termo malware é proveniente do inglês malicious software; é um software destinado a se infiltrar em um sistema de computador

Leia mais

Março/2005 Prof. João Bosco M. Sobral

Março/2005 Prof. João Bosco M. Sobral Plano de Ensino Introdução à Segurança da Informação Princípios de Criptografia Segurança de Redes Segurança de Sistemas Símbolos: S 1, S 2,..., S n Um símbolo é um sinal (algo que tem um caráter indicador)

Leia mais

USO DOS SERVIÇOS DE E-MAIL

USO DOS SERVIÇOS DE E-MAIL USO DOS SERVIÇOS DE E-MAIL 1. OBJETIVO Estabelecer responsabilidades e requisitos básicos de uso dos serviços de Correio Eletrônico, no ambiente de Tecnologia da Informação da CREMER S/A. 2. DEFINIÇÕES

Leia mais

Segurança da Informação

Segurança da Informação Segurança da Informação 1 Agenda Plano de Ensino Contato Introdução Análise e Avaliação de Riscos 2 1 PLANO DE ENSINO 3 Ementa Requisitos de segurança de aplicações, de base de dados e de comunicações

Leia mais

Segurança e Auditoria de Sistemas. Conceitos básicos

Segurança e Auditoria de Sistemas. Conceitos básicos Segurança e Auditoria de Sistemas Conceitos básicos Conceitos básicos Propriedades e princípios de segurança; Ameaças; Vulnerabilidades; Ataques; Tipos de malware; Infraestrutura de segurança. Propriedades

Leia mais

SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO PARTE 2

SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO PARTE 2 SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO PARTE 2 Segurança da Informação A segurança da informação busca reduzir os riscos de vazamentos, fraudes, erros, uso indevido, sabotagens, paralisações, roubo de informações ou

Leia mais

Parte VIII: Códigos Maliciosos (Malware)

Parte VIII: Códigos Maliciosos (Malware) SEGURANÇA FRAUDE TECNOLOGIA SPAM INT MALWARE PREVENÇÃO VÍRUS BANDA LARGA TROJAN PRIVACIDADE PHISHING WIRELESS SPYWARE ANTIVÍRUS WORM BLUETOOTH SC CRIPTOGRAFIA BOT SENHA ATAQUE FIREWAL BACKDOOR COOKIES

Leia mais

INTRODUÇÃO. O conteúdo programático foi pensado em concursos, assim simularemos algumas questões mais usadas em vestibular e provas de concursos.

INTRODUÇÃO. O conteúdo programático foi pensado em concursos, assim simularemos algumas questões mais usadas em vestibular e provas de concursos. INTRODUÇÃO Essa apostila foi idealizada como suporte as aulas de Informática Educativa do professor Haroldo do Carmo. O conteúdo tem como objetivo a inclusão digital as ferramentas de pesquisas on-line

Leia mais

Códigos Maliciosos. Prof. MSc. Edilberto Silva edilms@yahoo.com http://www.edilms.eti.br

Códigos Maliciosos. Prof. MSc. Edilberto Silva edilms@yahoo.com http://www.edilms.eti.br Códigos Maliciosos Prof. MSc. Edilberto Silva edilms@yahoo.com http://www.edilms.eti.br Agenda Códigos maliciosos Tipos principais Cuidados a serem tomados Créditos Códigos maliciosos (1/3) Programas especificamente

Leia mais

Códigos Maliciosos.

Códigos Maliciosos. <Nome> <Instituição> <e-mail> Códigos Maliciosos Agenda Códigos maliciosos Tipos principais Cuidados a serem tomados Créditos Códigos maliciosos (1/3) Programas especificamente desenvolvidos para executar

Leia mais

http://cartilha.cert.br/

http://cartilha.cert.br/ http://cartilha.cert.br/ Códigos maliciosos são usados como intermediários e possibilitam a prática de golpes, a realização de ataques e o envio de spam Códigos maliciosos, também conhecidos como pragas

Leia mais

Ameaças, riscos e vulnerabilidades. Prof. Anderson Maia. Objetivos. ameaças mais comuns na internet;

Ameaças, riscos e vulnerabilidades. Prof. Anderson Maia. Objetivos. ameaças mais comuns na internet; Ameaças, riscos e vulnerabilidades Prof. Anderson Maia Objetivos è compreender o funcionamento de algumas ameaças mais comuns na internet; è entender como tais ameaças podem ser exploradas por meio das

Leia mais

Disciplina: Administração de Redes de Computadores.

Disciplina: Administração de Redes de Computadores. Disciplina: Administração de Redes de Computadores. Abordagem: Segurança Prof. Leandro Meireles 2011.2 Sistema Seguro Confidencialidade Integridade Disponibilidade Porque se preocupar com a segurança?

Leia mais

Exploradores de uma vulnerabilidade para atacar ativos

Exploradores de uma vulnerabilidade para atacar ativos Ameaças Exploradores de uma vulnerabilidade para atacar ativos Demonstração de poder Motivos Busca por prestígio Motivações financeiras Motivações ideológicas Motivações comerciais Processo de Ataque Exploram

Leia mais

Fundamentos em Segurança de Redes de Computadores. Pragas Virtuais

Fundamentos em Segurança de Redes de Computadores. Pragas Virtuais Fundamentos em Segurança de Redes de Computadores Pragas Virtuais 1 Pragas Virtuais São programas desenvolvidos com fins maliciosos. Pode-se encontrar algumas semelhanças de um vírus de computador com

Leia mais

DIREITO DA SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO

DIREITO DA SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO DIREITO DA SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO Prof. Fabiano Taguchi http://fabianotaguchi.wordpress.com fabianotaguchi@gmail.com Bens jurídicos peculiares à informática Crimes digitais e suas modalidades Relações

Leia mais

Segurança a da Informação Aula 03. Aula 03

Segurança a da Informação Aula 03. Aula 03 Segurança a da Informação 26/9/2004 Prof. Rossoni, Farias 1 Riscos envolvendo informações: O maior risco é crer que não há riscos Caruso & Steffen Os riscos agravaram-se após: a centralização da informação

Leia mais

INE 5223 Informática para Secretariado

INE 5223 Informática para Secretariado 4. AMBIENTE INTERNET UFSC Prof.: Achilles Colombo Prudêncio 4. Ambiente Internet UFSC 4.2. Utilização de Recursos da Internet O uso dos recursos da Internet vem sendo comentado sempre, em todos os tópicos

Leia mais

Conscientização sobre a Segurança da Informação. Suas informações pessoais não tem preço, elas estão seguras?

Conscientização sobre a Segurança da Informação. Suas informações pessoais não tem preço, elas estão seguras? Conscientização sobre a Segurança da Informação Suas informações pessoais não tem preço, elas estão seguras? PROFISSIONAIS DE O que é Segurança da Informação? A Segurança da Informação está relacionada

Leia mais

Sistemas para Internet 06 Ataques na Internet

Sistemas para Internet 06 Ataques na Internet Sistemas para Internet 06 Ataques na Internet Uma visão geral dos ataques listados na Cartilha de Segurança para Internet do CGI Comitê Gestor da Internet Componente Curricular: Bases da Internet Professor:

Leia mais

EN-3611 Segurança de Redes Aula 01 Introdução Prof. João Henrique Kleinschmidt

EN-3611 Segurança de Redes Aula 01 Introdução Prof. João Henrique Kleinschmidt EN-3611 Segurança de Redes Aula 01 Introdução Prof. João Henrique Kleinschmidt Santo André, maio de 2012 Roteiro PARTE I Apresentação da Disciplina PARTE II Introdução à Segurança de Redes Apresentação

Leia mais

Dicas de Segurança no uso de Computadores Desktops

Dicas de Segurança no uso de Computadores Desktops Universidade Federal de Goiás Dicas de Segurança no uso de Computadores Desktops Jánison Calixto CERCOMP UFG Cronograma Introdução Conceitos Senhas Leitores de E-Mail Navegadores Anti-Vírus Firewall Backup

Leia mais

Para cada questão responda se a afirmativa está certa ou errada, JUSTIFICANDO:

Para cada questão responda se a afirmativa está certa ou errada, JUSTIFICANDO: Exercícios de Segurança de Informação Ameaças lógicas Para cada questão responda se a afirmativa está certa ou errada, JUSTIFICANDO: 1) Vírus de macro infectam arquivos criados por softwares que utilizam

Leia mais

INFORMÁTICA PARA CONCURSOS

INFORMÁTICA PARA CONCURSOS INFORMÁTICA PARA CONCURSOS Professor: Alessandro Borges Aluno: Turma: INTERNET PRINCIPAIS CONCEITOS Introdução a Internet Atualmente a Internet é conhecida como rede mundial de comunicação, mas nem sempre

Leia mais

Polícia Federal. 4 Segurança da Informação

Polícia Federal. 4 Segurança da Informação 4 Segurança da Informação Um computador (ou sistema computacional) é dito seguro se este atende a três requisitos básicos relacionados aos recursos que o compõem: confidencialidade, integridade e disponibilidade.

Leia mais

Evolução dos Problemas de Segurança e Formas de Proteção

Evolução dos Problemas de Segurança e Formas de Proteção Evolução dos Problemas de Segurança e Formas de Proteção Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto.br Nic.br http://www.nic.br/ Centro de Estudos, Resposta e Tratamento de Incidentes de Segurança no

Leia mais

4 Segurança da Informação

4 Segurança da Informação 4 Segurança da Informação Um computador (ou sistema computacional) é dito seguro se este atende a três requisitos básicos relacionados aos recursos que o compõem: confidencialidade, integridade e disponibilidade.

Leia mais

Programa que, além de incluir funcionalidades de worms, dispõe de mecanismos de comunicação com o invasor, permitindo que seja controlado remotamente.

Programa que, além de incluir funcionalidades de worms, dispõe de mecanismos de comunicação com o invasor, permitindo que seja controlado remotamente. TIPOS DE VÍRUS Principais Tipos de Códigos Maliciosos 1. Virus Programa que se propaga infectando, isto é, inserindo cópias de si mesmo e se tornando parte de outros programas e arquivos de um computador.

Leia mais

Auditoria e Segurança de Sistemas Aula 05 Ataques, Golpes e Malware. Felipe S. L. G. Duarte Felipelageduarte+fatece@gmail.com

Auditoria e Segurança de Sistemas Aula 05 Ataques, Golpes e Malware. Felipe S. L. G. Duarte Felipelageduarte+fatece@gmail.com Auditoria e Segurança de Sistemas Aula 05 Ataques, Golpes e Malware Felipe S. L. G. Duarte Felipelageduarte+fatece@gmail.com Previous... 2 Golpes 3 Engenharia Social Manipulação psicológica de pessoas

Leia mais

GENERALIDADES SOBRE ANTI-VÍRUS

GENERALIDADES SOBRE ANTI-VÍRUS Índice GENERALIDADES SOBRE ANTI-VÍRUS... 2 Contaminação... 3 Detecção de vírus... 4 Algumas formas de evitar Vírus... 4 Worms... 5 Variantes... 5 Trojan Horse (Cavalo de Tróia)... 6 Spywares... 7 GENERALIDADES

Leia mais

Informação: o principal ativo de um negócio

Informação: o principal ativo de um negócio WHITE PAPER Informação: o principal ativo de um negócio Gestão de dados se tornou ponto crucial para sobrevivência das instituições, mas poucas ainda mantêm programa de treinamento em segurança. Fiscalização

Leia mais

Introdução a Segurança de Redes Segurança da Informação. Filipe Raulino filipe.raulino@ifrn.edu.br

Introdução a Segurança de Redes Segurança da Informação. Filipe Raulino filipe.raulino@ifrn.edu.br Introdução a Segurança de Redes Segurança da Informação Filipe Raulino filipe.raulino@ifrn.edu.br Objetivos Entender a necessidade de segurança da informação no contexto atual de redes de computadores;

Leia mais

02/07/2013. Definição de Rede. Compartilhando Dados. Usos de uma Rede NOÇÕES DE REDE: CONCEITOS BÁSICOS

02/07/2013. Definição de Rede. Compartilhando Dados. Usos de uma Rede NOÇÕES DE REDE: CONCEITOS BÁSICOS 2 Definição de Rede NOÇÕES DE REDE: CONCEITOS BÁSICOS Conjunto de tecnologias que conectam computadores Permite comunicação e colaboração entre usuários Introdução à Microinformática Prof. João Paulo Lima

Leia mais

O Firewall do Windows vem incorporado ao Windows e é ativado automaticamente.

O Firewall do Windows vem incorporado ao Windows e é ativado automaticamente. Noções básicas sobre segurança e computação segura Se você se conecta à Internet, permite que outras pessoas usem seu computador ou compartilha arquivos com outros, deve tomar algumas medidas para proteger

Leia mais

Prof.: MARCIO HOLLWEG mhollweg@terra.com.br

Prof.: MARCIO HOLLWEG mhollweg@terra.com.br INFORMÁTICA Prof.: MARCIO HOLLWEG mhollweg@terra.com.br REDES TIPOS DE REDE LAN (local area network) é uma rede que une os micros de um escritório, prédio, ou mesmo um conjunto de prédios próximos, usando

Leia mais

Segurança de Redes Aula-1. Prof.: Fred Sauer fsauer@gmail.com Material Produzido por: Prof. Túlio Alvarez tulioalvarez@gmail.com

Segurança de Redes Aula-1. Prof.: Fred Sauer fsauer@gmail.com Material Produzido por: Prof. Túlio Alvarez tulioalvarez@gmail.com Segurança de Redes Aula-1 Prof.: Fred Sauer fsauer@gmail.com Material Produzido por: Prof. Túlio Alvarez tulioalvarez@gmail.com 1 Programa de aulas Aula 1 Aula 2 Introdução Conceitos Básicos: Confidencialidade,

Leia mais

Segurança e Auditoria em Sistemas

Segurança e Auditoria em Sistemas Segurança e Auditoria em Sistemas Curso: Analise e Desenvolvimento de Sistemas Prof.Eduardo Araujo Site:www.professoreduardoaraujo.com O que é Segurança? Confidencialidade Integridade Disponibilidade Jogo

Leia mais

Universidade Federal de Minas Gerais. Sistemas Operacionais. Aula 20. Segurança

Universidade Federal de Minas Gerais. Sistemas Operacionais. Aula 20. Segurança Aula 20 Segurança Segurança X Proteção Segurança: - Problema geral; - O que proteger? De quem? Proteção: - Mecanismos específicos implementados para proteger informação Segurança: o quê? Proteção: como?

Leia mais

3 Ataques e Intrusões

3 Ataques e Intrusões 3 Ataques e Intrusões Para se avaliar a eficácia e precisão de um sistema de detecção de intrusões é necessário testá-lo contra uma ampla amostra de ataques e intrusões reais. Parte integrante do projeto

Leia mais

Segurança da Informação Segurança de Redes Segurança de Sistemas Segurança de Aplicações

Segurança da Informação Segurança de Redes Segurança de Sistemas Segurança de Aplicações Segurança da Informação Segurança de Redes Segurança de Sistemas Segurança de Aplicações Símbolos Símbolos: S 1, S 2,..., S n Um símbolo é um sinal (algo que tem um caráter indicador) que tem uma determinada

Leia mais

Aula Segurança. André Aziz e Francielle Santos DEINFO UFRPE {andreaziz, francielle}@deinfo.ufrpe.br. Política de Segurança da Informação - POSIC

Aula Segurança. André Aziz e Francielle Santos DEINFO UFRPE {andreaziz, francielle}@deinfo.ufrpe.br. Política de Segurança da Informação - POSIC Aula Segurança André Aziz e Francielle Santos DEINFO UFRPE {andreaziz, francielle}@deinfo.ufrpe.br Política de Segurança da Informação - POSIC http://www.nti.ufrpe.br/content/pol%c3%adtica-de-seguran%c3%a7a-da-informa%c3%a7%c3%a3o-e-comunica%c3%a7%c3%b5es-posic

Leia mais

Vírus é um programa. Sendo que este programa de computadores é criado para prejudicar o equipamento ou sabotar os dados nele existente.

Vírus é um programa. Sendo que este programa de computadores é criado para prejudicar o equipamento ou sabotar os dados nele existente. Segurança da Informação Prof. Jefferson Costa www.jeffersoncosta.com.br Engenharia Social Chama-se Engenharia Social as práticas utilizadas para obter acesso a informações importantes ou sigilosas em organizações

Leia mais

SEG. EM SISTEMAS E REDES. 02. Vulnerabilidades em sistemas. Prof. Ulisses Cotta Cavalca

SEG. EM SISTEMAS E REDES. 02. Vulnerabilidades em sistemas. Prof. Ulisses Cotta Cavalca <ulisses.cotta@gmail.com> SEG. EM SISTEMAS E REDES 02. Vulnerabilidades em sistemas Prof. Ulisses Cotta Cavalca Belo Horizonte/MG 2015 SUMÁRIO 1) Introdução 2) Vulnerabilidades em sistemas 1. INTRODUÇÃO

Leia mais

Ameaças e Contramedidas de Host

Ameaças e Contramedidas de Host Prof. Hederson Velasco Ramos Prof. Henrique Jesus Quintino de Oliveira quintino@umc.br Fonte: http://www.antispam.br/ Monitoramento (PortScan) Exemplos de monitoramento são varreduras de porta, varredura

Leia mais

INFORMÁTICA PARA CONCURSOS

INFORMÁTICA PARA CONCURSOS INFORMÁTICA PARA CONCURSOS Prof. BRUNO GUILHEN Vídeo Aula VESTCON MÓDULO I - INTERNET Aula 01 O processo de Navegação na Internet. A CONEXÃO USUÁRIO PROVEDOR EMPRESA DE TELECOM On-Line A conexão pode ser

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETÁRIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO CAMPUS CATU

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETÁRIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO CAMPUS CATU MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETÁRIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO CAMPUS CATU Segurança e Desafios Éticos de e-business Profª. Eneida Rios Crimes

Leia mais

TIC Domicílios 2007 Segurança na Rede, Uso do E-mail e Spam

TIC Domicílios 2007 Segurança na Rede, Uso do E-mail e Spam TIC Domicílios 2007 Segurança na Rede, Uso do E-mail e Spam DESTAQUES 2007 Os módulos sobre Segurança na Rede, Uso do E-mail e Spam da TIC Domicílios 2007 apontaram que: Cerca de 29% dos usuários de internet

Leia mais

PROFESSOR BISPO SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO FEV.2013

PROFESSOR BISPO SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO FEV.2013 - INTRODUÇÃO Sabemos que no mundo real não existem sistemas totalmente seguros e o mundo virtual segue o mesmo preceito. Por maior que seja a proteção adotada, estaremos sempre sujeitos as invasões, roubos

Leia mais

Segurança da Informação

Segurança da Informação Segurança da Informação 1 Agenda Sistemas de Detecção de Intrusão 2 1 Sistemas de Detecção de Intrusão Os sistemas de detecção de intrusão ou IDS (Intrusion Detection Systems) são dispositivos de monitoramento

Leia mais

Índice. 1. Conceitos de Segurança. 2. Navegando na Internet com Segurança. 3. Utilização do e-mail e programas de mensagem instantânea com segurança

Índice. 1. Conceitos de Segurança. 2. Navegando na Internet com Segurança. 3. Utilização do e-mail e programas de mensagem instantânea com segurança Índice 1. Conceitos de Segurança 1.1. O que é Segurança da Informação? 1.2. Cuidado com os vírus de computador 1.3. Dicas para manter o computador seguro 2. Navegando na Internet com Segurança 2.1. Fique

Leia mais

Aspectos Legais do Software

Aspectos Legais do Software Aspectos Legais do Software Introdução à Ciência da Computação Professor Rodrigo Mafort Avisos 1. O primeiro dia de apresentação dos seminários será 21/05/2012 (próxima segunda-feira) 2. Cada grupo terá

Leia mais

Segurança e Proteção da Informação. Msc. Marcelo Carvalho Tavares marcelo.tavares@unir.br

Segurança e Proteção da Informação. Msc. Marcelo Carvalho Tavares marcelo.tavares@unir.br Segurança e Proteção da Informação Msc. Marcelo Carvalho Tavares marcelo.tavares@unir.br 1 Segurança da Informação A informação é importante para as organizações? Por que surgiu a necessidade de se utilizar

Leia mais

Aula 05. André Aziz e Francielle Santos DEINFO UFRPE {andreaziz, francielle}@deinfo.ufrpe.br. Política de Segurança da Informação - POSIC

Aula 05. André Aziz e Francielle Santos DEINFO UFRPE {andreaziz, francielle}@deinfo.ufrpe.br. Política de Segurança da Informação - POSIC Aula 05 André Aziz e Francielle Santos DEINFO UFRPE {andreaziz, francielle}@deinfo.ufrpe.br Política de Segurança da Informação - POSIC http://www.nti.ufrpe.br/content/pol%c3%adtica-de-seguran%c3%a7a-da-informa%c3%a7%c3%a3o-e-comunica%c3%a7%c3%b5es-posic

Leia mais

As doze maiores ameaças do mercado intermediário: evitando ataques maliciosos comuns em nível de aplicativo.

As doze maiores ameaças do mercado intermediário: evitando ataques maliciosos comuns em nível de aplicativo. Gerenciamento de segurança on-line White paper Dezembro de 2007 As doze maiores ameaças do mercado intermediário: evitando ataques maliciosos comuns Página 2 Conteúdo 2 Introdução 3 Compreendendo ataques

Leia mais

Segurança de Redes de Computadores

Segurança de Redes de Computadores Segurança de Redes de Computadores Aula 6 Segurança na Camada de Aplicação Obtenção de Acesso não Autorizado via Malwares Vírus, Worms, Trojan e Spyware Prof. Ricardo M. Marcacini ricardo.marcacini@ufms.br

Leia mais

Segurança a da Informação Aula 06. Aula 06

Segurança a da Informação Aula 06. Aula 06 Segurança a da Informação 26/9/2004 Prof. Rossoni, Farias 1 Em Segurança a da Informação, o que vem a ser: Cracking de Senhas IP Spoofing Denial of Service Sniffer Trojan Engenharia Social Consolidação

Leia mais

Fonte: http://www.online-security-solution.com/ - Illustration by Gaich Muramatsu

Fonte: http://www.online-security-solution.com/ - Illustration by Gaich Muramatsu Fonte: http://www.online-security-solution.com/ - Illustration by Gaich Muramatsu Prof. Hederson Velasco Ramos Uma boa maneira de analisar ameaças no nível dos aplicativo é organiza las por categoria de

Leia mais

Evolução Tecnológica e a Segurança na Rede

Evolução Tecnológica e a Segurança na Rede Evolução Tecnológica e a Segurança na Rede Miriam von Zuben miriam@cert.br! Centro de Estudos, Resposta e Tratamento de Incidentes de Segurança no Brasill Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto br

Leia mais

O processo de ataque em uma rede de computadores. Jacson R.C. Silva

O processo de ataque em uma rede de computadores. Jacson R.C. Silva <jacsonrcsilva@gmail.com> O processo de ataque em uma rede de computadores Jacson R.C. Silva Inicialmente, se conscientizando... É importante ter em mente os passos que correspondem a um ataque Porém,

Leia mais

Tutorial sobre Phishing

Tutorial sobre Phishing Tutorial sobre Phishing Data: 2006-08-15 O que é o Phishing? Phishing é um tipo de fraude electrónica que tem se desenvolvido muito nos últimos anos, visto que a Internet a cada dia que passa tem mais

Leia mais

Pensando como um Hacker. FatorInfo.com.br

Pensando como um Hacker. FatorInfo.com.br Pensando como um Hacker FatorInfo.com.br O que é um Hacker? Hacker é uma palavra em inglês do âmbito da informática que indica uma pessoa que possui interesse e um bom conhecimento nessa área, sendo capaz

Leia mais

BOAS PRÁTICAS DE SEGURANÇA EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (TI)

BOAS PRÁTICAS DE SEGURANÇA EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (TI) BOAS PRÁTICAS DE SEGURANÇA EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (TI) André Gustavo Assessor Técnico de Informática MARÇO/2012 Sumário Contextualização Definições Princípios Básicos de Segurança da Informação Ameaças

Leia mais

Segurança da Informação

Segurança da Informação Segurança da Informação 1 Agenda Segurança em Comunicações Protocolos de Segurança VPN 2 1 Comunicações Origem Destino Meio Protocolo 3 Ataques Interceptação Modificação Interrupção Fabricação 4 2 Interceptação

Leia mais

Segurança na Informática

Segurança na Informática Navegar é preciso... Segurança na Informática Segurança Digital Navegar é Preciso Tipos de Vírus Tipos de Vírus Cuidados na Internet Prof. André Aparecido da Silva Disponível em: www.oxnar.com.br/2bmas

Leia mais

Tipos de pragas Virtuais; Como funciona os antivírus; Principais golpes virtuais; Profº Michel

Tipos de pragas Virtuais; Como funciona os antivírus; Principais golpes virtuais; Profº Michel Tipos de pragas Virtuais; Como funciona os antivírus; Principais golpes virtuais; Profº Michel Tipos de pragas virtuais 1 Vírus A mais simples e conhecida das ameaças. Esse programa malicioso pode ligar-se

Leia mais

Segurança da Informação

Segurança da Informação Segurança da Informação 1 Agenda Sistemas de Firewall 2 1 SISTEMAS DE FIREWALL 3 Sistemas de Firewall Dispositivo que combina software e hardware para segmentar e controlar o acesso entre redes de computadores

Leia mais

Sobre o Symantec Internet Security Threat Report

Sobre o Symantec Internet Security Threat Report Sobre o Symantec Internet Security Threat Report O Symantec Internet Security Threat Report apresenta uma atualização semestral das atividades das ameaças na Internet. Nele se incluem as análises dos ataques

Leia mais

Parte I: Conceitos de Segurança

Parte I: Conceitos de Segurança SEGURANÇA FRAUDE TECNOLOGIA SPAM INT MALWARE PREVENÇÃO VÍRUS BANDA LARGA TROJAN PRIVACIDADE PHISHING WIRELESS SPYWARE ANTIVÍRUS WORM BLUETOOTH SC CRIPTOGRAFIA BOT SENHA ATAQUE FIREWAL BACKDOOR COOKIES

Leia mais

Índice. Ameaças à Segurança da Informação. Introdução. Dispositivos de Segurança no Bradesco Net Empresa. E-Mail. Como Identificar um Phishing Scan

Índice. Ameaças à Segurança da Informação. Introdução. Dispositivos de Segurança no Bradesco Net Empresa. E-Mail. Como Identificar um Phishing Scan www.bradesco.com.br Índice Versão 01-2007 Introdução 2 Ameaças à Segurança da Informação 12 Dispositivos de Segurança no Bradesco Net Empresa 3 E-Mail 14 Procuradores e Níveis de Acesso 6 Como Identificar

Leia mais

Prof. Jefferson Costa www.jeffersoncosta.com.br

Prof. Jefferson Costa www.jeffersoncosta.com.br Prof. Jefferson Costa www.jeffersoncosta.com.br Preservação da: confidencialidade: Garantia de que o acesso à informação seja obtido somente por pessoas autorizadas. integridade: Salvaguarda da exatidão

Leia mais

TECNOLOGIAS WEB AULA 3 PROF. RAFAEL DIAS RIBEIRO @RIBEIRORD

TECNOLOGIAS WEB AULA 3 PROF. RAFAEL DIAS RIBEIRO @RIBEIRORD TECNOLOGIAS WEB AULA 3 PROF. RAFAEL DIAS RIBEIRO @RIBEIRORD Objetivos: Apresentar os principais aspectos de segurança tanto no lado cliente quanto no servidor. Compreender as implicações de segurança individual

Leia mais

Ameaças & Ataques. Fraqueza inerente de um elemento do sistema Brecha: ponto fraco ou falha que pode ser explorado

Ameaças & Ataques. Fraqueza inerente de um elemento do sistema Brecha: ponto fraco ou falha que pode ser explorado Vulnerabilidade Fraqueza inerente de um elemento do sistema Brecha: ponto fraco ou falha que pode ser explorado Ameaça Qualquer coisa que possa afetar ou atingir o funcionamento, operação, disponibilidade,

Leia mais

Spywares, Worms, Bots e Boas Práticas de Segurança

Spywares, Worms, Bots e Boas Práticas de Segurança Spywares, Worms, Bots e Boas Práticas de Segurança Miriam von Zuben miriam@cert.br! Centro de Estudos, Resposta e Tratamento de Incidentes de Segurança no Brasill Núcleo de Informação e Coordenação do

Leia mais

Gestão da Segurança da Informação

Gestão da Segurança da Informação Gestão da Segurança da Informação Mercado Google perde 0.000001% de dados após raio apagar data center O Google emitiu uma nota após um dos seus data centers na Bélgica passar por um apagão inesperado.

Leia mais

INFORMÁTICA: SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

INFORMÁTICA: SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO Tudo se baseia na confiança! O objetivo principal da Segurança da Informação é a confiança que o sistema vai inspirar nos seus usuários! Então se destaca a importância relacionada à CONFIABILIDADE dos

Leia mais

Criptografia de Informação. Guia corporativo

Criptografia de Informação. Guia corporativo Criptografia de Informação Guia corporativo A criptografia de dados em empresas 1. Introdução 3 Guia corporativo de criptografia de dados 1. Introdução A informação é um dos ativos mais importantes de

Leia mais