Aquisição de Dispositivos para Prevenção de Intrusão (IPS) para as redes locais do CPRJ, CPDF e CPSP

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Aquisição de Dispositivos para Prevenção de Intrusão (IPS) para as redes locais do CPRJ, CPDF e CPSP"

Transcrição

1 Aquisição de Dispositivos para Prevenção de Intrusão (IPS) para as redes locais do CPRJ, CPDF e CPSP TERMO DE REFERÊNCIA Setembro / 2009 RQ DERE 034/2009 Termo de Referência Aquisição de Solução de IPS para o CPRJ, CPDF e CPSP 1/20

2 HISTÓRICO DE REVISÕES DATA VERSÃO DESCRIÇÃO AUTOR 14/07/ Criação Marcos José 21/07/ Alteração Robson Marinho 28/07/ Alteração Robson Marinho 17/08/ Alteração Robson Marinho Lei nº 8.666/93, de 21 de junho de Art. 6º Para os fins desta Lei, considera-se: Regulamenta o art. 37, inciso XXI, da Constituição Federal, institui normas para licitações e contratos da Administração Pública e dá outras providências. IX- Projeto Básico - conjunto de elementos necessários e suficientes, com nível de precisão adequado, para caracterizar a obra ou serviço, ou complexo de obras ou serviços objeto da licitação, elaborado com base nas indicações dos estudos técnicos preliminares, que assegurem a viabilidade técnica e o adequado tratamento do impacto ambiental do empreendimento, e que possibilite a avaliação do custo da obra e a definição dos métodos e do prazo de execução, devendo conter os seguintes elementos: a) desenvolvimento da solução escolhida de forma a fornecer visão global da obra e identificar todos os seus elementos constitutivos com clareza; b) soluções técnicas globais e localizadas, suficientemente detalhadas, de forma a minimizar a necessidade de reformulação ou de variantes durante as fases de elaboração do projeto executivo e de realização das obras e montagem; c) identificação dos tipos de serviços a executar e de materiais e equipamentos a incorporar à obra, bem como suas especificações que assegurem os melhores resultados para o empreendimento, sem frustrar o caráter competitivo para a sua execução; d) informações que possibilitem o estudo e a dedução de métodos construtivos, instalações provisórias e condições organizacionais para a obra, sem frustrar o caráter competitivo para a sua execução; e) subsídios para montagem do plano de licitação e gestão da obra, compreendendo a sua programação, a estratégia de suprimentos, as normas de fiscalização e outros dados necessários em cada caso; f) orçamento detalhado do custo global da obra, fundamentado em quantitativos de serviços e fornecimentos propriamente avaliados; Decreto nº 3.555, de 8 de agosto de RQ DERE 034/2009 Termo de Referência Aquisição de IPS para o CPRJ, CPDF e CPSP 2/20

3 Art. 8º- A fase preparatória do pregão observará as seguintes regras: Aprova o Regulamento para a modalidade de licitação denominada pregão, para aquisição de bens e serviços comuns. I- a definição do objeto deverá ser precisa, suficiente e clara, vedadas especificações que, por excessivas, irrelevantes ou desnecessárias, limitem ou frustrem a competição ou a realização do fornecimento, devendo estar refletida no termo de referência; II- o Termo de Referência é o documento que deverá conter elementos capazes de propiciar a avaliação do custo pela Administração, diante de orçamento detalhado, considerando os preços praticados no mercado, a definição dos métodos, a estratégia de suprimento e o prazo de execução do contrato; Decreto nº 5.450, de 31 de maio de Regulamenta o pregão, na forma eletrônica, para aquisição de bens e serviços comuns, e dá outras providências. Art. 9º- Na fase preparatória do pregão, na forma eletrônica, será observado o seguinte: I- elaboração de termo de referência pelo órgão requisitante, com indicação do objeto de forma precisa, suficiente e clara, vedadas especificações que, por excessivas, irrelevantes ou desnecessárias, limitem ou frustrem a competição ou sua realização; 2º- O termo de referência é o documento que deverá conter elementos capazes de propiciar avaliação do custo pela administração diante de orçamento detalhado, definição dos métodos, estratégia de suprimento, valor estimado em planilhas de acordo com o preço de mercado, cronograma físico- financeiro, se for o caso, critério de aceitação do objeto, deveres do contratado e do contratante, procedimentos de fiscalização e gerenciamento do contrato, prazo de execução e sanções, de forma clara, concisa e objetiva.. RQ DERE 034/2009 Termo de Referência Aquisição de IPS para o CPRJ, CPDF e CPSP 3/20

4 TERMO DE REFERÊNCIA Aquisição de Dispositivos para Prevenção de Intrusão (IPS) para as redes locais do CPRJ, CPDF e CPSP Equipe Responsável Elaboração Assinatura Data Sonia da Silva Pereira Garcia matrícula: Serviço de Gestão e Contabilização de Recursos Técnicos STGR / DITG Marcos José da Silva matrícula: Divisão de Administração e Segurança de Redes DISR Marcelo José da Silva matrícula: Divisão de Tecnologia e Gestão de Redes DITG Aprovação Motivada Considerando que o Termo de Referência elaborado se apresenta de forma conveniente e oportuna para atender a demanda exposta na RQ DERE nº 034/2009, aprovo este Termo. Os elementos para que as empresas especifiquem seus preços estão no Termo de Referência e o valor da estimativa será incluído oportunamente no processo, após pesquisa ao mercado pela área competente. Luis Najan matrícula: Departamento de Redes de Telecomunicações DERE Assinatura Data RQ DERE 034/2009 Termo de Referência Aquisição de IPS para o CPRJ, CPDF e CPSP 4/20

5 TERMO DE REFERÊNCIA Data: 11/09/2009 Título: Aquisição de Dispositivos para Prevenção de Intrusão (IPS) para as redes locais do CPRJ, CPDF e CPSP. 1. OBJETO 1.1. Trata o presente processo da aquisição de Dispositivos para Prevenção de Intrusão (IPS), para captura e análise de invasão do tráfego de rede nos Centros de Processamento (CP s) da Dataprev no Rio de Janeiro (CPRJ), Distrito Federal (CPDF) e São Paulo (CPSP). Item Descrição Quantidade Total a ser registrada Quantidade Inicial 01 IPS Dispositivo para Prevenção de Intrusão As especificações técnicas mínimas dos equipamentos mencionados no preâmbulo estão contidas no Anexo I Especificação Técnica, parte integrante deste documento. Os equipamentos a serem fornecidos deverão ser novos, com versão de software atualizada, não sendo aceitos equipamentos remanufaturados Após a assinatura da respectiva Ata de Registro de Preços, observados os requisitos da legislação que regulamenta o Sistema de Registro de Preços, a Dataprev pretende emitir um pedido inicial composto pelas quantidades descritas acima. 2. LOCAL E PRAZO DE ENTREGA 2.1. Os dispositivos detalhados no Anexo I Especificação Técnica deverão ser entregues, em sua totalidade, no local abaixo indicado, no prazo máximo de 45 (quarenta e cinco) dias corridos, a contar da data de assinatura da respectiva Autorização de Fornecimento (AF) / Contrato. - Local de entrega: Rua Cosme Velho, nº 06 Cosme Velho Rio de Janeiro A/C. DERE Departamento de Redes de Telecomunicações 2.2. Os volumes serão abertos, em até 02 dias úteis após a entrega, na presença do Fornecedor e da Dataprev, que em conjunto conferirão os conteúdos entregues. A conferência dar-se-á com base na lista dos materiais e/ou equipamentos descritos na nota fiscal a ser fornecida no ato da entrega, detalhando claramente todas as partes integrantes dos equipamentos. Este detalhamento não poderá ser feito por códigos, e sim pela descrição de cada material e/ou equipamento, com a respectiva quantidade. RQ DERE 034/2009 Termo de Referência Aquisição de IPS para o CPRJ, CPDF e CPSP 5/20

6 2.3. Ainda durante a etapa de abertura dos volumes será observado se os equipamentos fornecidos são novos e estão condicionados em embalagens originais do fabricante devidamente lacrada, de forma a resistir à armazenagem e garantir a completa segurança durante o transporte Os volumes contendo os equipamentos deverão estar identificados externamente, com os dados constantes da nota fiscal, na qual deverá constar necessariamente o número de série de todos os equipamentos que estiverem sendo entregues Juntamente com os bens adquiridos e as respectivas notas fiscais, deverá ser fornecida a seguinte documentação: - Documentação Técnica dos equipamentos: manual impresso ou disponibilizado em cd/dvd ou via download, drivers de instalação etc; - Documentação Fiscal: a documentação apresentada deverá trazer nas notas fiscais os itens constantes no Anexo I Especificação Técnica, de forma que seja possível verificar a correlação entre os itens adquiridos e aqueles representados nas Notas Fiscais A documentação técnica fornecida deverá abranger configuração, instalação e gerenciamento dos produtos envolvidos Deverão ser fornecidos todos os acessórios necessários à instalação e pleno funcionamento de todos os equipamentos, de acordo com as características descritas no Anexo I Especificação Técnica Constatada a ocorrência de divergência entre os equipamentos e/ou volumes entregues e a especificação técnica ou qualquer defeito, fica a CONTRATADA obrigada a providenciar a sua correção ou, a critério da Dataprev, a substituição, em até 72 (setenta e duas) horas, contadas a partir da notificação da ocorrência por parte da Dataprev, sujeitando-se a contratada às penalidades previstas no Edital Os equipamentos não serão considerados entregues até que toda documentação constante no subitem 2.5 seja entregue e aceita pela Dataprev. 3. INSTALAÇÃO / IMPLANTAÇÃO A Dataprev deverá definir, com o apoio da equipe técnica da CONTRATADA, de que forma o hardware e o software deverão ser instalados e configurados. A CONTRATADA e a Dataprev, em comum acordo, deverão fazer um planejamento das atividades de instalação, durante o período compreendido entre a assinatura da AF/Contrato e a entrega dos equipamentos, ou seja, antes de iniciar a instalação propriamente dita. A CONTRATADA deverá encaminhar para a Dataprev documentação, em meio eletrônico, descrevendo minuciosamente as etapas de instalação dos equipamentos. Essa documentação deverá ser validada pela Dataprev antes do início efetivo da instalação. A Dataprev terá o prazo de até 03 (três) dias úteis para aprovar esta documentação. O ambiente como um todo deverá estar em condições de entrar efetivamente em produção ao término da fase de instalação. RQ DERE 034/2009 Termo de Referência Aquisição de IPS para o CPRJ, CPDF e CPSP 6/20

7 3.2. A CONTRATADA deverá realizar a instalação física assistida de todos os componentes de hardware e software, incluindo sua interligação à rede de dados da Dataprev, sob a supervisão de analistas da Dataprev A implantação desses novos equipamentos de segurança compreende a execução das seguintes atividades: configuração, parametrização, instalação física e lógica, ativação e aceitação de todos os componentes e funcionalidades e a integração com o ambiente da Dataprev. Durante a fase de implantação, todos os equipamentos serão submetidos a testes funcionais por até 15 (quinze) dias. A etapa de implantação deverá estar concluída, conforme tabela abaixo, que estabelece os prazos em função da quantidade de equipamentos a serem instalados: Qtde de Equipamentos de 01 a 02 de 03 a 04 Etapa de Instalação / Implantação Prazo para instalação 45 (quarenta e cinco) dias, após a conclusão da etapa de Entrega. 60 (sessenta) dias, após a conclusão da etapa de Entrega A CONTRATADA deverá providenciar a aplicação de todas as correções e upgrades de hardware e software, liberados até a data da instalação, nos itens que estão sendo adquiridos. A CONTRATADA deverá encaminhar documento, em meio eletrônico, que comprove a aplicação das atualizações. A instalação dos equipamentos não será considerada como concluída até que as atualizações sejam aplicadas e validada pela Dataprev Constatada a ocorrência de divergência na especificação técnica ou qualquer defeito de operação durante a instalação dos equipamentos, fica a CONTRATADA obrigada a providenciar a sua correção ou, a critério da Dataprev, a substituição do equipamento, em até 72 (setenta e duas) horas, contadas a partir da notificação da ocorrência por parte da Dataprev, sem prejuízo do prazo constante do subitem 3.3, sujeitando-se a CONTRATADA às penalidades previstas no Edital Concluída a instalação da totalidade dos equipamentos entregues e não tendo sido verificado anormalidades e caso todos os problemas detectados tenham sido sanados, a Dataprev emitirá o Termo de Aceitação, iniciando-se a partir dessa data a contagem dos prazos de pagamento e garantia dos equipamentos instalados. 4. FATURAMENTO Após a emissão do Termo de Aceitação descrito no subitem VIGÊNCIA O prazo de vigência do contrato será de 36 (trinta e seis) meses. RQ DERE 034/2009 Termo de Referência Aquisição de IPS para o CPRJ, CPDF e CPSP 7/20

8 6. GARANTIA 6.1. Todos os equipamentos deverão ser garantidos pelo período mínimo de 36 (trinta e seis) meses, a partir do Termo de Aceitação, período durante o qual a CONTRATADA se comprometerá a dar manutenção corretiva e a substituir, sem ônus para a Dataprev (inclusive mão-de-obra), todas as partes ou componentes que vierem a apresentar defeitos ou desgastes. 7. ASSISTÊNCIA TÉCNICA: 7.1. A CONTRATADA deverá informar quem será o responsável pela assistência técnica, no local de instalação do equipamento, durante o período de garantia, bem como fornecer o endereço, telefone (preferencialmente 0800), fax, site, e contato da Assistência Técnica responsável pelo atendimento em garantia A assistência técnica dos equipamentos na modalidade on site deverá ser efetuada nos seguintes endereços: UF / Unidade ENDEREÇO DF CPDF S.A.S., Quadra 01, Bloco E/F Setor de Autarquia Sul. Brasília CEP: RJ CPRJ Rua Cosme Velho, 6 Cosme Velho. Rio de Janeiro CEP: SP CPSP Rua Dr. Manuel Vitorino, 343 Brás. São Paulo CEP: O atendimento de chamados deverá estar disponível por 24 (vinte e quatro) horas, 7 (sete) dias por semana (incluindo finais de semana e feriados), através do serviço de suporte do tipo "Help desk" do fornecedor, com prazo de atendimento de 4 (quatro) horas, solução em 12 (doze) horas e deslocamento físico do suporte do fornecedor em caso de necessidade crítica que justifique o atendimento local Premissas do Suporte Técnico: Suporte ilimitado 24/7 via , telefone ou web; Banco de dados de suporte (base de conhecimento) acessível pela Internet; Estoque no Brasil para substituição de equipamentos defeituosos A Fornecedora deverá prover os serviços de Suporte de Nível 1 e Nível 2, tendo capacitação para analisar problemas de configuração, parametrização, interoperabilidade e incompatibilidade dos equipamentos contratados, e a Integração dos dispositivos com o ambiente da Dataprev, com tempo de resolução de problemas de software de 72 (setenta e duas) horas. Tipos de Suporte: Nível 1: Estrutura de atendimento de suporte e manutenção, com profissionais capacitados a realizar o diagnóstico e resolução na análise de problemas de configuração, análise de problemas de parametrização, gerência e segurança, utilização e suporte da implementação e aplicação das atuais e novas RQ DERE 034/2009 Termo de Referência Aquisição de IPS para o CPRJ, CPDF e CPSP 8/20

9 funcionalidades e integração, interoperabilidade e compatibilidade entre os equipamentos, executados pela CONTRATADA, por profissionais certificados pelo fabricante do produto ofertado. Nível 2: Estrutura de atendimento de suporte e manutenção, com profissionais capacitados a realizar o diagnóstico e resolução na análise de problemas de configuração, análise de problemas de parametrização, gerência e segurança, utilização e suporte da implementação e aplicação das atuais e novas funcionalidades e integração, interoperabilidade e compatibilidade entre os equipamentos, executados pela CONTRATADA, e problemas escalonados a partir do Nível 1. Serviços executado pelo fabricante, por profissionais certificados no produto ofertado. 8. ABERTURA E REGISTROS DE OCORRÊNCIAS A CONTRATADA deverá providenciar o registro de toda e qualquer solicitação de serviço, independente de sua natureza, cabendo a CONTRATANTE, o devido acompanhamento. À Dataprev serão disponibilizados os seguintes canais de atendimento para abertura dos chamados: website, telefone (0800), Call Center ou fax. Cada chamado deverá conter, no mínimo, o registro das informações abaixo: Número do registro/ocorrência (a ser fornecido pela CONTRATADA); Identificação do atendente; Identificação do solicitante; Data e hora da solicitação; Descrição da ocorrência; 9. PRAZOS PARA SOLUÇÃO DAS OCORRÊNCIAS 9.1. A manutenção corretiva do equipamento deverá ser atendida em até 4 (quatro) horas após a abertura do chamado técnico, e o reparo concluído nas próximas 12 (doze) horas a partir do atendimento, caso o equipamento esteja totalmente paralisado. Quando o equipamento estiver em condições de operação, ou seja, atendendo parcialmente aos usuários, o atendimento deverá ser realizado em até 8 (oito) horas após a abertura do chamado técnico, e o reparo concluído em até 02 (dois) dias úteis a partir do atendimento Caso se esgote os prazos acima mencionados, sem que seja sanado o defeito reclamado, a CONTRATADA deverá providenciar, em até 24 (vinte e quatro) horas após a expiração dos prazos supracitados, a substituição do equipamento defeituoso por um outro (backup), de configuração e especificação técnica igual ou superior, em caráter provisório e temporário, pelo prazo máximo de até 30 (trinta) dias corridos, findos os quais a substituição passará a ser definitiva. Este prazo será contado a partir da data da substituição Em caso de manutenção por substituição, o equipamento substituto deverá ser novo, do mesmo fabricante e com configuração igual ou superior ao substituído. RQ DERE 034/2009 Termo de Referência Aquisição de IPS para o CPRJ, CPDF e CPSP 9/20

10 9.4. Será contabilizado como período de indisponibilidade, o prazo a contar entre a formalização do chamado de manutenção corretiva e a solução efetiva do problema, ou a entrada em operação do dispositivo substituto. 10. RELATÓRIO DE VISITA Ao término de todo atendimento, o técnico da CONTRATADA deverá preencher um Relatório de Visita, contendo data, hora do chamado, início e término do atendimento, identificação do equipamento defeituoso, as providências adotadas, peças substituídas e as observações pertinentes. O Relatório de Visita deve ser assinado pelo técnico responsável e por um técnico da Dataprev. 11. PENALIDADES 11.1.Pelo descumprimento dos prazos relacionados à entrega e/ou instalação dos equipamentos, será aplicada multa à razão de 2% (dois por cento) do valor total do contrato, por dia de atraso, limitado ao teto de 10% (dez por cento) Pelo descumprimento dos prazos relacionados à assistência técnica em garantia, será aplicada multa à razão de 2% (dois por cento) do valor total caucionado em garantia do cumprimento das obrigações contratuais, por hora de atraso, limitado ao teto de 10% (dez por cento) 12. USO DA LÍNGUA PORTUGUESA 12.1.Em todas as atividades de manutenção ou suporte, deverá ser empregada a língua portuguesa falada e escrita no Brasil. Serão admitidas as seguintes exceções a esta exigência: O uso de termos técnicos em inglês, nas conversações ou correspondências; O acesso a sites com conteúdo na língua inglesa, para consulta a bases de conhecimento ou download de componentes de software; Outros casos, com o aceite da Dataprev. A abertura, o acompanhamento e o atendimento de chamados técnicos deverão ser feitos em língua portuguesa. 13. OBRIGAÇÕES DA CONTRATADA 13.1.Manter, durante toda a execução do Contrato, a compatibilidade com as obrigações assumidas em relação a todas as condições de habilitação e qualificação exigidas neste Termo de Referência Reparar ou substituir qualquer equipamento que apresentar defeito, sem que isso acarrete ônus extra para a Dataprev, caso seja comprovado que o defeito não foi RQ DERE 034/2009 Termo de Referência Aquisição de IPS para o CPRJ, CPDF e CPSP 10/20

11 ocasionado por mau uso Os serviços de suporte e manutenção do hardware compreendem o atendimento aos equipamentos especificados neste contrato, com garantia de substituição de hardware no local da instalação, conforme mencionado no subitem Níveis de atendimento: Realização de testes de funcionalidade do hardware, visando identificar problemas de interoperabilidade e incompatibilidade com o ambiente instalado; Os serviços de definição e implantação de procedimentos, envolvendo atividades relativas à adequação e utilização do equipamento de IDS/IPS; Os Serviços de Suporte Técnico, envolvendo as atividades relativas à orientação na utilização, acompanhamento pós-instalação, orientação e execução do planejamento de migração, alteração ou integração das versões das soluções de comunicação e da infraestrutura necessária para sua execução, bem como suporte e manutenção dos equipamentos; A utilização do centro técnico do fabricante de IDS/IPS, na eventualidade de reprodução de falhas ou problemas nas soluções de comunicação de rede e para testes de desempenho de novas tecnologias; O suporte para atendimento aos equipamentos adquiridos por este contrato, sendo que está incluída o fornecimento de novo release, bem como a correção de falhas de software e substituição de componentes, peças ou todo o equipamento em caso de falhas de hardware; Estrutura de acionamento escalonado via profissional credenciado TAC (Technical Assistance Center) disponibilizado pelo fabricante; A fornecedora deve possuir infraestrutura técnica em segurança da informação em Brasília e Rio de Janeiro, ou utilizar a rede de assistência técnica autorizada do fabricante, com profissionais certificados pelo fabricante para assegurar a manutenção das diretrizes do equipamento a ser contratado; A CONTRATADA deverá ter um Gerente de Projetos responsável pela implantação dos equipamentos na Dataprev; A CONTRATADA será responsável pelo pagamento das despesas de custeio do deslocamento do técnico ao local de instalação, bem como, por todas as despesas de transporte, diárias, seguro ou quaisquer outros custos envolvidos na implementação do hardware contratado; A CONTRATADA será responsável pelo custeio do deslocamento do profissional ao local da prestação de serviço de suporte e manutenção, bem como, por todas as despesas de transporte, diárias, frete, seguro ou quaisquer outros custos envolvidos nos atendimentos das chamadas técnicas; RQ DERE 034/2009 Termo de Referência Aquisição de IPS para o CPRJ, CPDF e CPSP 11/20

12 14. OBRIGAÇÕES DA CONTRATANTE Verificar o cumprimento de todas as obrigações pela CONTRATADA Exigir todas as certidões comprobatórias de regularidade fiscal, consoante legislação aplicável Efetivar o pagamento, após o cumprimento de todas as exigências deste Termo de Referência. 15. SIGILO E INVIOLABILIDADE A CONTRATADA compromete-se a manter em caráter confidencial as informações abaixo mencionadas, mesmo após a eventual rescisão do contrato: Política de segurança adotada pela Dataprev e configurações de hardware e software decorrentes; Processo de instalação, configuração e customizações de produtos, ferramentas e equipamentos e atendimento aos itens de segurança, constantes do Edital de licitação; Processo de implantação no ambiente da Dataprev, de mecanismos de criptografia e autenticação utilizados; Recomendações e implementações decorrentes do processo de consultoria; e Quaisquer dados que a Fornecedora venha a ter conhecimento em decorrência da presente contratação, pertinentes a hardware, serviços e sistemas aplicativos da Dataprev, cujo conhecimento por terceiros exponha o ambiente a riscos de invasão ou resulte na vulnerabilidade do mesmo A CONTRATADA obriga-se a tomar as providências necessárias para assegurar que as informações confidenciais não sejam divulgadas por seus empregados ou agentes. 16. GESTÃO CONTRATUAL Gestão Técnica-Operacional: Responsável pelo Atesto e Acompanhamento da Execução do Serviço. Gestão Executiva: Coordenação Geral de Análise e Classificação de Demandas CGAD Responsável pelo Acompanhamento do Contrato. RQ DERE 034/2009 Termo de Referência Aquisição de IPS para o CPRJ, CPDF e CPSP 12/20

13 Título: ANEXO I ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA Data: 17/08/2009 Aquisição de Dispositivos para prevenção de intrusão (IPS) para as redes locais do CPRJ, CPDF e CPSP. Dispositivos de Prevenção de Intrusão 1 Características Técnicas de Hardware do Sistema de Prevenção de Intrusão (IPS) Requisitos Mínimos: 1.1. Equipamento do tipo Network Security Appliance com sistema operacional e hardware dedicado para a função de IPS e IDS, não sendo aceito equipamento do tipo multifuncional (UTM) ou PC (Personal Computer ou Servidores) adaptado para a função aqui especificada; 1.2. O equipamento deve executar a monitoração do tráfego na rede e prevenção em linha; 1.3. Deve permitir o funcionamento passivo como IDS (sistema de detecção de intrusos), com alertas de eventos de ataques, tráfego malicioso ou indesejado, sem interferência com o tráfego; 1.4. Deve permitir ser configurado nas modalidades de IDS (passivo) e IPS (em linha) dentro de um mesmo equipamento ao mesmo tempo; 1.5. Deve monitorar segmentos de rede em modo transparente (Bridge ou port monitor no caso de IDS) e operar na camada 2 do modelo OSI. As interfaces de monitoração não devem requerer endereço IP, permitindo a inspeção e análise do tráfego passante por ele sem necessitar de reconfiguração dos ativos de rede para o seu funcionamento; 1.6. Deve possuir os seguintes modos de atuação: Modo de Prevenção (deve atuar como IPS ou IDS); Modo de bloqueio simulado. Entende-se por bloqueio simulado as seguintes ações: Funcionamento em linha, configurado para monitorar e bloquear eventos, porém por estar em modo de simulação não irá tomar ação de bloqueio, mas deve obrigatoriamente reportar a sua console de gerência quais eventos ele teria bloqueado de acordo com a política configurada no equipamento para analisar o segmento que esta monitorando; Permitir a configuração de modo simulado para todo o tráfego ou apenas para pacotes especificados por endereço IP, protocolo e VLAN ID Deve permitir o funcionamento como Firewall transparente, permitindo a criação de regras para filtros de acesso; 1.8. Deve possuir no mínimo 16 interfaces de monitoração, padrão UTP, operando a Mbps; 1.9. Deve possuir no mínimo uma interface 10/100/1.000 Mbps para gerência do dispositivo; RQ DERE 034/2009 Termo de Referência Aquisição de IPS para o CPRJ, CPDF e CPSP 13/20

14 1.10. Deve possuir um throughtput mínimo de Mbps para análise do tráfego; 1.11.Deve possuir latência menor que 150 microsegundos; 1.12.Deve suportar, no mínimo, conexões por segundo; 1.13.Deve suportar, no mínimo, de sessões concorrentes; 1.14.Deve permitir a montagem em rack 19, sem a utilização de bandeja; Deve possuir redundância de armazenamento em disco rígido (RAID 1), com suporte a hot swap, ou armazenamento baseado em tecnologia sólida, além de redundância nos ventiladores internos e fonte de alimentação de energia a fim de recuperar falhas graves no hardware; Deve possuir dispositivo que permita o funcionamento do segmento monitorado em caso de falha do hardware appliance (equipamento IPS/IDS). Esse dispositivo deve permitir a passagem de todo o tráfego no segmento monitorado sem afetar o funcionamento da rede; 1.17.Deve possuir alta disponibilidade nos modos Ativo-Passivo e Ativo-Ativo ; 1.18.Deve identificar e bloquear o tráfego de aplicações instant messaging e P2P com suporte mínimo às aplicações abaixo: AOL Instant Messenger MSN Messenger Yahoo! Messenger ICQ Gnutella Kazaa edonkey BitTorrent SoulSeek DirectConnect Skype Deve monitorar VLANs, incluindo frames 802.1q; 1.20.Deve possuir os seguintes métodos de detecção: Assinaturas baseadas em vulnerabilidade; Assinaturas baseadas em exploits ou proof-of-concept ; Assinaturas Pattern Matching; Análise bi-direcional (resposta do alvo atacado); Reconnaissance (detecção de varredura de portas); Stateful packet inspection; Protocol anomaly detection; Port Variability (decodificação do protocolo independente de porta); Application-layer pre-processing; Heurística; Análise de campo de contexto; De-fragmentação IP; RQ DERE 034/2009 Termo de Referência Aquisição de IPS para o CPRJ, CPDF e CPSP 14/20

15 TCP Reassembly; Análise de conteúdo compactado; Assinaturas customizadas Deve possuir interface de monitoração em modo stealth, sem pilha TCP/IP na interface; 1.22.Deve detectar ataques independentemente do sistema operacional alvo; 1.23.Deve identificar o protocolo a partir da porta utilizada; 1.24.Deve identificar protocolos que utilizam portas aleatórias, automaticamente, sem a necessidade de intervenção humana; 1.25.Deve identificar protocolos independentemente da porta utilizada, automaticamente, sem a necessidade de intervenção humana; 1.26.Deve identificar protocolos mesmo quando encapsulados, exceto se o mesmo estiver em canal criptografado; 1.27.Deve detectar a varreduras de portas; 1.28.Deve possuir assinaturas baseadas em vulnerabilidades, permitindo a detecção e bloqueio de ataques desconhecidos ou variantes de ataques; 1.29.Deve identificar anomalias de protocolo; 1.30.Deve remontar pacotes fragmentados; 1.31.Deve remontar sessões fragmentadas; 1.32.Deve remontar fragmentação nas camadas de protocolos abaixo: Named Pipes SMB DCE RPC MS-RPC 1.33.Deve detectar anomalias de tráfego a partir de análise estatística; 1.34.Deve possuir assinaturas de padrão de tráfego; 1.35.Deve criar assinaturas definidas pelo usuário com uso de expressões regulares; 1.36.Deve permitir criar assinaturas definidas pelo usuário permitindo adaptação às necessidades das aplicações e serviços da rede; 1.37.Deve possuir correlação e aglutinação de eventos no agente de monitoração; 1.38.Deve possuir resistência a técnicas de evasão ou ataques direcionados ao sensor; 1.39.Deve possuir resistência à alteração do próprio código: Código polimórfico (polymorphic shellcode) Codificação URL em Unicode SNMP flood Packet overlapping RQ DERE 034/2009 Termo de Referência Aquisição de IPS para o CPRJ, CPDF e CPSP 15/20

16 RPC record marking Ferramentas de evasão 1.40.Deve permitir a criação de regras baseadas em segmento monitorado; Deve permitir a criação de regras baseadas em endereço IP origem e destino; Deve criar regras baseadas em portas TCP/IP de origem e destino; Deve criar regras baseadas em VLAN ID, suportando no mínimo VLANS; 1.44.Deve permitir alterar parâmetros nas assinaturas; 1.45.Deve alterar formas de bloqueio individualmente para as assinaturas; Deve capturar tráfego para análise de evidências em formato suportado por TCPDump. O arquivo gerado pode ser usado para play-back (reprodução) do ataque; Deve possuir filtros de protocolos TCP, UDP, ICMP (por filtro entende-se pacotes que não serão analisados); Deve possuir filtro de ataques específicos ou todos os ataques a partir de endereços ou faixa de endereços IP específicos; Deve possuir módulo de análise de conteúdo, com a finalidade de prover proteção (detectando e ou bloqueando) informações de identificação pessoal ou confidencial que se deslocam nos segmentos monitorados pelo sensor IPS/IDS; Deve possuir no mínimo as seguintes proteções (em modo nativo) contra ataques a aplicações Web: Web Protection Blind SQL Injection Cross-Site Scripting HTTP Response Splitting SQL Injection DOM-Based Cross-Site Scripting Cross-Site Request Forgery Injection Attacks Malicious Files Execution Information Disclosure Path Traversal Authentication Buffer Overflow Brute Force Directory Indexing Client-side attacks Deve permitir criar regras para filtro de acesso com base em endereços de origem/destino, protocolo e VLAN ID; Deve descartar pacote nocivo assim que este atravesse o equipamento. Como o equipamento está em linha, a ação impede que os pacotes alcancem o computador alvo. Para o ofensor que enviou o pacote descartado ( dropped ), o indicativo é que simplesmente o computador alvo não respondeu ao pacote. A conexão então reenvia o pacote algumas vezes até que ocorra um time out e é encerrada; Deve permitir descarte do pacote acompanhado de reset. Esta ação funciona da mesma forma que a anterior, porém é enviado um pacote de reset para o endereço de origem da conexão. Neste caso, a conexão encerra-se mais rapidamente, pois não há reenvio dos pacotes. RQ DERE 034/2009 Termo de Referência Aquisição de IPS para o CPRJ, CPDF e CPSP 16/20

17 1.54. Deve permitir a criação de listas brancas ("Whitelist"). Neste caso, os pacotes são inspecionados, porém o descarte de pacotes não é aplicado para um conjunto de endereços IP confiáveis ; Deve permitir reset na sessão TCP quando utilizado em modo passivo; Deve identificar e neutralizar trojans, isolando código malicioso que esteja contido dentro de código aparentemente inofensivo; Deve permitir o envio de trap SNMP; 1.58.Deve permitir o envio de contendo informações sobres os incidentes identificados; 1.59.Deve permitir resposta definida pelo usuário. 2. Sistema de Administração Centralizado 2.1. Caso a licitante ofereça dispositivos para IPS que sejam gerenciados, nativamente, pela ferramenta Site Protector Enterprise (produto este em operação no ambiente produtivo da DATAPREV), não será necessário o fornecimento de uma nova ferramenta para gerenciamento. Caso contrário, será necessário o fornecimento complementar de ferramenta para gerenciamento dos dispositivos Deve aplicar políticas para diversos sensores simultaneamente ao configurar uma política para o grupo o qual os sensores pertencem Para os diversos ativos o sistema deve apresentar as seguintes informações: Nome DNS; Endereço IP; Nome NetBIOS (se aplicável); Domínio NetBIOS (se aplicável); Sistema operacional; 2.4. O mecanismo de gerenciamento deve permitir executar as seguintes funções de comando e controle: Instalar, configurar e atualizar múltiplos sensores de segurança (IPS/IDS); estejam estes instalados localmente ou remotamente; Edição e aplicação de políticas nos sensores de (IPS/IDS); Edição e aplicação de respostas a eventos; Organiza os ativos de TI (servidores, estações de trabalho, dispositivos de rede, aplicativos e outros) em grupos lógicos; Envia automaticamente, com possibilidade de agendamento, comandos a sensores como, por exemplo, iniciar uma varredura de vulnerabilidades; Apresentação de eventos; Detalhes de eventos; Alertas de mal-funcionamento de sensores; Recursos de priorização de eventos; Visualização de métricas e gráficos; Emissão de relatórios gráficos e texto; RQ DERE 034/2009 Termo de Referência Aquisição de IPS para o CPRJ, CPDF e CPSP 17/20

18 Exportação de relatórios; Facilidades de manipulação de dados para análise detalhada dos eventos e incidentes, em tempo real, a partir de banco de dados; O mecanismo de gerenciamento deve apresentar no mínimo os seguintes detalhes sobre os eventos: Data e hora do evento; TagName (nome do evento); Severidade (alto, médio ou baixo); O nível de severidade pode ser alterado dinamicamente pelas condições do ataque; IP origem; Nome DNS origem; Porta origem; IP destino; Nome DNS destino; Porta destino; Quantidade de eventos; Evento mais recente (para eventos agrupados); Tipo de evento; Vulnerabilidade; Ataque; Nome e IP do sensor que detectou o evento; Status, campo que identifica o sucesso, fracasso, possibilidade de uma das duas situações anteriores e informações relativas à vulnerabilidade do sistema alvo; Detalhes do evento. Os detalhes de um evento são dados variados e complementares que dependem do tipo de evento. É possivel incluir dados customizados pelo usuário; 2.5. Deve possuir atualizações de assinaturas de forma dinâmica e automática quando estas estiverem disponíveis pelo fabricante, sem a necessidade de pesquisa de conteúdo de segurança para a atualização do produto; 2.6. Deve possuir administração centralizada, com interface gráfica local através de agente de comunicação do tipo cliente servidor e com possibilidade de acesso remoto via navegador web; 2.7. Deve possuir correlação de padrões de ataques (múltiplos eventos identificados como um único ataque); 2.8. Toda a comunicação entre o mecanismo de gerência e os sensores de monitoração deve ser criptografada; 2.9. Deve possuir textos e gráficos aleatórios, com a possibilidade de exportação nos formatos HTML, PDF e CSV; 2.10.Deve possuir arquitetura modular, permitindo a instalação distribuída de seus componentes (módulos do mecanismo de gerência), formando várias instâncias de gerenciamento, com consolidação de informações gerenciais em um ponto central; RQ DERE 034/2009 Termo de Referência Aquisição de IPS para o CPRJ, CPDF e CPSP 18/20

19 2.11.Deve possuir console remota com interface gráfica; 2.12.Deve possuir console remota web com interface gráfica para consulta; 2.13.Deve possibilitar o uso de diferentes perfis de usuários; 2.14.Deve possibilitar auditoria das atividades dos usuários; 2.15.Deve permitir armazenamento de dados em banco de dados; 2.16.Deve possuir ferramenta interna de manutenção do banco de dados, com backup e liberação de espaço, automaticamente; 2.17.Deve permitir o agendamento de tarefas; 2.18.Deve possuir atualização remota dos sensores; 2.19.Deve permitir envio de eventos SNMP relativos ao desempenho e funcionamento do equipamento; 2.20.Deve possuir compatibilidade com CVE (Common Vulnerabilities and Exposures); RQ DERE 034/2009 Termo de Referência Aquisição de IPS para o CPRJ, CPDF e CPSP 19/20

20 ANEXO II PLANILHA DE ORÇAMENTO DETALHADO Data: 28/07/2009 Título: Aquisição de Dispositivos para prevenção de intrusão (IPS) para as redes locais do CPRJ, CPDF e CPSP. Componentes fornecidos: A- Equipamentos Propostos (em R$) Item Qtde Descrição Valor Unitário Valor Total ,00 0,00 TOTAL = 0,00 B- Instalação (em R$) Item Qtde Descrição Valor Unitário Valor Total ,00 0,00 TOTAL = 0,00 C- Garantia por 36 meses, atendimento 24 X (em R$) Item Qtde Descrição Valor Unitário Valor Total ,00,0,00 TOTAL = 0,00 D- Total Geral (em R$) Item Qtde Descrição Valor Total Total 0,00 TOTAL = 0,00 RQ DERE 034/2009 Termo de Referência Aquisição de IPS para o CPRJ, CPDF e CPSP 20/20

TERMO DE REFERÊNCIA. Solução de Firewall de Banco de Dados

TERMO DE REFERÊNCIA. Solução de Firewall de Banco de Dados Classificação do Documento: Público TERMO DE REFERÊNCIA CÓDIGO: TR//001/2009 Solução de Firewall de Banco de Dados Sub-Plano: Segurança da Informação Diretoria de Infra-Estrutura de TIC Emissor: DIT /

Leia mais

Termo de Referência. Aquisição de servidores para camada de banco de dados. Diretoria de Infra-Estrutura de TIC DIT

Termo de Referência. Aquisição de servidores para camada de banco de dados. Diretoria de Infra-Estrutura de TIC DIT Termo de Referência Aquisição de servidores para camada de banco de dados. Termo de Referência Aquisição de Servidores Tipo 1A-1B para camada de Banco de Dados / Alta Disponibilidade RQ DEPI nº 11/2009

Leia mais

Aquisição de Dispositivos de Firewall para CPRJ, CPDF e CPSP

Aquisição de Dispositivos de Firewall para CPRJ, CPDF e CPSP Aquisição de Dispositivos de Firewall para CPRJ, CPDF e CPSP TERMO DE REFERÊNCIA Agosto / 2009 HISTÓRICO DE REVISÕES DATA VERSÃO DESCRIÇÃO AUTOR 04/06/2009 1 Criação Marcos José 23/06/2009 1 Alteração

Leia mais

Termo de Referência. (Storage) do ambiente de Migração, composta pelo do subsistema de disco IBM DS8300.

Termo de Referência. (Storage) do ambiente de Migração, composta pelo do subsistema de disco IBM DS8300. Termo de Referência Expansão da solução s de armazenamento (Storage) do ambiente de Migração, composta pelo do subsistema de disco IBM DS8300. Termo de Referência Expansão da solução de armazenamento do

Leia mais

Termo de Referência. de solução de gerenciamento de ambiente de nuvem e licenças de software virtualizador,

Termo de Referência. de solução de gerenciamento de ambiente de nuvem e licenças de software virtualizador, Termo de Referência Aquisição de solução de gerenciamento de ambiente de nuvem e licenças de software virtualizador, para utilização nos Centros de Processamento do Rio de Janeiro, Distrito Federal e São

Leia mais

Termo de Referência. Aquisição de Solução de Gerenciamento de Impressão para plataforma baixa.

Termo de Referência. Aquisição de Solução de Gerenciamento de Impressão para plataforma baixa. Termo de Referência Aquisição de Solução de Gerenciamento de Impressão para plataforma baixa. CGAD/COAR - Gerenciamento de Impressão Plataforma Baixa / RQ DSAO nº xxx/2009 1/8 Termo de Referência Aquisição

Leia mais

Termo de Referência. Aquisição de servidores X86

Termo de Referência. Aquisição de servidores X86 DIT / CGGT / COGR JANEIRO / 2015 Equipe Responsável Elaboração Assinatura Data Coordenação de Gestão dos Recursos de TIC COGR Divisão de Planejamento de Infraestrutura de TIC DIPL Aprovação Motivada Considerando

Leia mais

Serviço Público Federal Conselho Regional de Corretores de Imóveis Estado de São Paulo

Serviço Público Federal Conselho Regional de Corretores de Imóveis Estado de São Paulo ANEXO VII PREGÃO PRESENCIAL Nº. 033/2015 Termo de Referência 1. OBJETO Renovação de licenças de Solução Corporativa do Antivírus Avast, com serviço de suporte técnico e atualização de versão, manutenção

Leia mais

Perguntas e Respostas

Perguntas e Respostas Gerenciamento do Tráfego de Internet Edital de Licitação PREGÃO PRESENCIAL Nº 34/2010 Processo SAP nº 4180/2010 Perguntas e Respostas Página 1 /15 Pergunta n o 1: Os dispositivos de filtro de conteúdo

Leia mais

Termo de Referência. de solução de gerenciamento de ambiente de nuvem e licenças de software virtualizador,

Termo de Referência. de solução de gerenciamento de ambiente de nuvem e licenças de software virtualizador, Termo de Referência Aquisição de solução de gerenciamento de ambiente de nuvem e licenças de software virtualizador, para utilização nos Centros de Processamento do Rio de Janeiro, Distrito Federal e São

Leia mais

MARÇO / 2009 AQUISIÇÃO DE SWITCHES NÍVEL 2. Diretoria de Infraestrutura de TIC DIT. Departamento de Redes de Telecomunicações DERE

MARÇO / 2009 AQUISIÇÃO DE SWITCHES NÍVEL 2. Diretoria de Infraestrutura de TIC DIT. Departamento de Redes de Telecomunicações DERE TERMO DE REFERÊNCIA AQUISIÇÃO DE SWITCHES NÍVEL 2 MARÇO / 2009 RQ DERE 005/2009 Termo de Referência Aquisição de Switches Nível 2 1 / 20 HISTÓRICO DE REVISÕES DATA VERSÃO DESCRIÇÃO AUTOR 26/01/2009 1 Criação

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO DE FITOTECA AUTOMATIZADA Substituição dos Silos Robóticos Storagetek 9310

ESPECIFICAÇÃO DE FITOTECA AUTOMATIZADA Substituição dos Silos Robóticos Storagetek 9310 Especificação Técnica 1. A Solução de Fitoteca ofertada deverá ser composta por produtos de Hardware e Software obrigatoriamente em linha de produção do fabricante, não sendo aceito nenhum item fora de

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA AQUISIÇÃO

TERMO DE REFERÊNCIA AQUISIÇÃO TERMO DE REFERÊNCIA AQUISIÇÃO DE SWITCHES NÍVEL 2 MARÇO / 2009 RQ DERE 005/2009 Termo de Referência Aquisição de Switches Nível 2 1 / 22 HISTÓRICO DE REVISÕES DATA VERSÃO DESCRIÇÃO AUTOR 26/01/2009 1 Criação

Leia mais

INTERNET Edital de Licitação. Anexo I Termo de Referência PREGÃO CONJUNTO Nº. 39/2007 PROCESSO N 14761/2007

INTERNET Edital de Licitação. Anexo I Termo de Referência PREGÃO CONJUNTO Nº. 39/2007 PROCESSO N 14761/2007 INTERNET Edital de Licitação Anexo I Termo de Referência PREGÃO CONJUNTO Nº. 39/2007 PROCESSO N 14761/2007 Anexo I - página 1 Índice 1. OBJETIVO... 3 2. VISÃO GERAL DO ESCOPO DO SERVIÇO... 3 3. ENDEREÇOS

Leia mais

Termo de Referência. Diretoria de Infraestrutura de TIC - DIT. Coordenação Geral de Análise e Classificação de Demandas - CGAD

Termo de Referência. Diretoria de Infraestrutura de TIC - DIT. Coordenação Geral de Análise e Classificação de Demandas - CGAD Termo de Referência Serviço de envio e recebimento de mensagens SMS Short Message Service para dispositivos móveis, incluídos os serviços de gerenciamento e licenciamento de uso de plataforma, aplicativos,

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA - TR Pregão Eletrônico nº 008/2012

TERMO DE REFERÊNCIA - TR Pregão Eletrônico nº 008/2012 Anexo I TERMO DE REFERÊNCIA - TR Pregão Eletrônico nº 008/2012 1 DO OBJETO 1.1 Prestação de serviços para implementação de uma solução avançada de Filtro de Conteúdo Web, de alto desempenho, em modo cluster,

Leia mais

Termo de Referência. Solução de Firewall de Aplicação Web

Termo de Referência. Solução de Firewall de Aplicação Web Web DIT / CGGT / COGR Março / 2015 Equipe Responsável Elaboração Assinatura Data Coordenação de Gestão dos Recursos de TIC COGR Divisão de Planejamento de Infraestrutura de TIC DIPL Aprovação Motivada

Leia mais

CEP 2 100 99010-640 0 (XX) 54 3316 4500 0 (XX)

CEP 2 100 99010-640 0 (XX) 54 3316 4500 0 (XX) ANEXO 2 INFORMAÇÕES GERAIS VISTORIA 1. É obrigatória a visita ao hospital, para que a empresa faça uma vistoria prévia das condições, instalações, capacidade dos equipamentos, migração do software e da

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE ESTADO DE CULTURA ASSESSORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE ESTADO DE CULTURA ASSESSORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Termo de Referência Pág 1 1. OBJETO 1.1. Contratação de empresa para prestação de serviços especializados de Data Center e hospedagem de web sites (hosting) em servidores dedicados e gerenciados, por um

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA CÓDIGO: TR/CGSI/008/2008

TERMO DE REFERÊNCIA CÓDIGO: TR/CGSI/008/2008 Classificação do Documento: Público TERMO DE REFERÊNCIA CÓDIGO: TR//008/2008 Solução de Sistema de Gestão de Identidades e Acessos Sub-Plano: Segurança da Informação Presidência Emissor: PR / Versão: 1.4

Leia mais

ANEXO III DAS OBRIGAÇÕES DA CONTRATADA

ANEXO III DAS OBRIGAÇÕES DA CONTRATADA CONCORRÊNCIA DIRAT/CPLIC 001/2007 1 ANEXO III DAS OBRIGAÇÕES DA CONTRATADA ESTABELECE, RESPONSABILIDADES DIVERSAS, TIPOS E HORÁRIO DE COBERTURA DE SUPORTE, E DEMAIS RESPONSABILIDADES DA CONTRATADA RELATIVAS

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA TERMO DE REFERÊNCIA Registro de Preços para prestação de serviço de atualização de licenças de uso do produto Citrix Xenapp, aquisição de novas licenças, subscrição e suporte ao software Citrix e suporte

Leia mais

ANEXO I ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 1. HARDWARE DO APPLIANCE

ANEXO I ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 1. HARDWARE DO APPLIANCE Aquisição de Solução de Criptografia para Backbone da Rede da Dataprev ANEXO I ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 1. HARDWARE DO APPLIANCE 1.1 Cada appliance deverá ser instalado em rack de 19 (dezenove) polegadas

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA - TR Pregão Eletrônico nº 010/2013. 1.1.1 - A garantia de renovação das licenças deverá ser de 36 (trinta e seis) meses.

TERMO DE REFERÊNCIA - TR Pregão Eletrônico nº 010/2013. 1.1.1 - A garantia de renovação das licenças deverá ser de 36 (trinta e seis) meses. Anexo I 1 DO OBJETO TERMO DE REFERÊNCIA - TR Pregão Eletrônico nº 010/2013 1.1 Prestação de serviços de renovação, para atualização de 32 (trinta e duas) licenças, do software de virtualização VMware vsphere

Leia mais

Para/To: N o de páginas/n o of. pages: 06 De/From: Silvana Luz Simões Data/Date: 28 / 08/ 2007 Ref.: Solicitação de proposta ATT.:

Para/To: N o de páginas/n o of. pages: 06 De/From: Silvana Luz Simões Data/Date: 28 / 08/ 2007 Ref.: Solicitação de proposta ATT.: MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPq DAD/CGADM/COINF/SERVIÇO DE LICITAÇÃO SELIC SEPN 507, Bloco B, Ed. Sede CNPq, Sala 211, CEP: 70.740-901,

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA SERVIÇOS DE SUPORTE TÉCNICO EM SISTEMA DE COLABORAÇÃO ZIMBRA 1. OBJETO

TERMO DE REFERÊNCIA SERVIÇOS DE SUPORTE TÉCNICO EM SISTEMA DE COLABORAÇÃO ZIMBRA 1. OBJETO TERMO DE REFERÊNCIA SERVIÇOS DE SUPORTE TÉCNICO EM SISTEMA DE COLABORAÇÃO ZIMBRA 1. OBJETO 1.1. Prestação de serviços de suporte técnico em sistema de colaboração ZIMBRA. 2. DESCRIÇÃO GERAL DOS SERVIÇOS

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS RETIFICADA

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS RETIFICADA ANEXO VIII Referente ao Edital de Pregão Presencial nº. 020/2014 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS RETIFICADA Página 1 de 6 Página 1 de 6 OBJETO : Constitui objeto deste Pregão a Aquisição de Sistema Firewall, conforme

Leia mais

ATA DE REGISTRO DE PREÇO

ATA DE REGISTRO DE PREÇO ÓRGÃO DETENTOR DA ATA: TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO MATO GROSSO Pregão Presencial N. 13/2015 Ata de Registro de Preço ÓRGÃO: Tribunal de Contas do Estado do Mato Grosso Pregão Presencial N. 13/2015

Leia mais

Appliance da solução Dispositivo de segurança especializado em proteção contra ataques DDoS

Appliance da solução Dispositivo de segurança especializado em proteção contra ataques DDoS GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS ITEM 3478-_M.PDF Appliance da solução Dispositivo de segurança especializado em proteção contra ataques DDoS Item/subitem Descrição Exigência.. O appliance da solução

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS ANEXO VIII Referente ao Edital de Pregão Presencial nº. 020/2014 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS Página 1 de 6 Página 1 de 6 1. OBJETO: 1.1. Constitui objeto deste pregão a AQUISIÇÃO DE SISTEMA FIREWALL, conforme

Leia mais

Termo de Referência. Serviço de envio de mensagens SMS Short Message Service para dispositivos móveis, pelo período de 24 meses.

Termo de Referência. Serviço de envio de mensagens SMS Short Message Service para dispositivos móveis, pelo período de 24 meses. Termo de Referência Serviço de envio de mensagens SMS Short Message Service para dispositivos móveis, pelo período de 24 meses. Termo de Referência [OBJETO] 1 Termo de Referência Serviço de envio de mensagens

Leia mais

ANEXO 9 DO PROJETO BÁSICO DA FERRAMENTA DE MONITORAMENTO, SEGURANÇA E AUDITORIA DE BANCO DE DADOS

ANEXO 9 DO PROJETO BÁSICO DA FERRAMENTA DE MONITORAMENTO, SEGURANÇA E AUDITORIA DE BANCO DE DADOS ANEXO 9 DO PROJETO BÁSICO DA FERRAMENTA DE MONITORAMENTO, SEGURANÇA E AUDITORIA DE BANCO DE DADOS Sumário 1. Finalidade... 2 2. Justificativa para contratação... 2 3. Premissas para fornecimento e operação

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO NÚCLEO DE LICITAÇÃO

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO NÚCLEO DE LICITAÇÃO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO NÚCLEO DE LICITAÇÃO PREGÃO ELETRÔNICO Nº 14/2013 ESCLARECIMENTOS AOS QUESTIONAMENTOS FORMULADOS POR LICITANTES INTERESSADOS Questionamento

Leia mais

1. LICENCIAMENTO 2. SUPORTE TÉCNICO

1. LICENCIAMENTO 2. SUPORTE TÉCNICO 1. LICENCIAMENTO 1.1. Todos os componentes da solução devem estar licenciados em nome da CONTRATANTE pelo período de 36 (trinta e seis) meses; 1.2. A solução deve prover suporte técnico 8 (oito) horas

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 1. REQUISITOS MÍNIMOS OBRIGATÓRIOS 1.1. ASPECTOS GERAIS ATRIBUTO 1.1.1 Documentação Técnica e Acessórios 1.1.2 Garantia CARACTERÍSTICAS MÍNIMAS EXIGIDAS a) Deverá ser entregue pela CONTRATADA a Documentação

Leia mais

ANEXO I NÍVEIS MÍNIMOS DE SERVIÇO EXIGIDOS (NMSE) PARA CONTRATO DE APOIO

ANEXO I NÍVEIS MÍNIMOS DE SERVIÇO EXIGIDOS (NMSE) PARA CONTRATO DE APOIO ANEXO I NÍVEIS MÍNIMOS DE SERVIÇO EXIGIDOS (NMSE) PARA CONTRATO DE APOIO 1. Introdução 1.1. Descrição do serviço Este documento disciplina a cessão de uso permanente da solução de software para Gestão

Leia mais

Termo de Referência. Diretoria de Infraestrutura de TIC DIT. Coordenação Geral de Análise e Classificação de Demandas - CGAD

Termo de Referência. Diretoria de Infraestrutura de TIC DIT. Coordenação Geral de Análise e Classificação de Demandas - CGAD Termo de Referência Aquisição de licenças de Suite Integrada de Servidor de Aplicação para o ambiente de processamento central da Dataprev - Plano de Modernização Tecnológica. Termo de Referência Suíte

Leia mais

ANEXO IV CRITÉRIOS DE JULGAMENTO

ANEXO IV CRITÉRIOS DE JULGAMENTO CONCORRÊNCIA DIRAT/CPLIC 001/2007 1 A) DA PONTUAÇÃO TÉCNICA: ANEXO IV CRITÉRIOS DE JULGAMENTO Adiante apresentamos fatores para aferição do nível de Compatibilidade, Desempenho, qualidade de processos

Leia mais

Especificação Técnica

Especificação Técnica Pág. 1/8 CONTRATAÇÃO DE SOLUÇÃO SMS Pág. 2/8 Equipe Responsável Elaboração Assinatura Data Divisão de Padrões de Tecnologia DIPT Aprovação Assinatura Data Departamento de Arquitetura Técnica DEAT Pág.

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA - TR Pregão Eletrônico nº 009/2012

TERMO DE REFERÊNCIA - TR Pregão Eletrônico nº 009/2012 Anexo I TERMO DE REFERÊNCIA - TR Pregão Eletrônico nº 009/2012 1 DO OBJETO 1.1 - Fornecimento de solução avançada de backup desduplicado, com serviços de assistência técnica e capacitação, visando a integração

Leia mais

HP Network Core Implementation

HP Network Core Implementation HP Network Core Implementation Dados técnicos O serviço HP Network Core Implementation tem como objetivo, através de uma análise técnica no ambiente de rede local, realizar a implementação de uma proposta

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA

MINISTÉRIO DA FAZENDA MINISTÉRIO DA FAZENDA Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional PGFN Departamento de Gestão Corporativa - DGC Coordenação-Geral de Tecnologia da Informação - CTI CATÁLOGO DE SERVIÇOS DE TECNOLOGIA Infraestrutura

Leia mais

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA 1. DO OBJETO 1.1 Contratação de empresa para prestação de serviços especializados de Data Center e hospedagem de web sites (hosting) em servidores dedicados e gerenciados, disponibilizada

Leia mais

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA. DIE GIE Documento1 1/12

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA. DIE GIE Documento1 1/12 ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA DIE GIE Documento1 1/12 ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA OBJETO / ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS / QUANTIDADE 1. OBJETO: 1.1 Aquisição de Firewalls Appliance (hardware dedicado) com throughput

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. O presente termo de referência, tem por objeto o registro de preços para futuras aquisições dos seguintes itens:

TERMO DE REFERÊNCIA. O presente termo de referência, tem por objeto o registro de preços para futuras aquisições dos seguintes itens: TERMO DE REFERÊNCIA 1. DO OBJETO: O presente termo de referência, tem por objeto o registro de preços para futuras aquisições dos seguintes itens: Módulo de expansão para sistema de armazenamento em disco

Leia mais

É desejável que o Proponente apresente sua proposta para ANS considerando a eficiência e conhecimento do seu produto/serviço.

É desejável que o Proponente apresente sua proposta para ANS considerando a eficiência e conhecimento do seu produto/serviço. 1 Dúvida: PROJETO BÁSICO Item 4.1.1.1.2 a) Entendemos que o Suporte aos usuários finais será realizado pelo PROPONENTE através de um intermédio da CONTRATANTE, que deverá abrir um chamado específico para

Leia mais

Anexo III: Solução de Rede Local - LAN (Local Area Network)

Anexo III: Solução de Rede Local - LAN (Local Area Network) Anexo III: Solução de Rede Local - LAN (Local Area Network) 1. Objeto: 1.1. Contratação de uma Solução de rede de comunicação local (LAN) para interligar diferentes localidades físicas e os segmentos de

Leia mais

Minuta de Contrato Administrativo n. ***/2013 CLÁUSULA PRIMEIRA - DO OBJETO:

Minuta de Contrato Administrativo n. ***/2013 CLÁUSULA PRIMEIRA - DO OBJETO: Minuta de Contrato Administrativo n. ***/2013 Compromisso celebrado entre [nome da CONTRATANTE], localizada à [inserir endereço completo], inscrita no [caso Administração indireta inserir número do CNPJ],

Leia mais

Índice. www.rio.rj.gov.br/web/iplanrio

Índice. www.rio.rj.gov.br/web/iplanrio Termo de Referência Contratação Suporte Técnico Especializado, Licenciamento e Implantação de Solução de Proteção de Perímetro de Rede Firewall Check Point Índice 1) Objeto... 2 2) Tipo de Licitação...

Leia mais

Serviço de mensageria SMS

Serviço de mensageria SMS Termo de Referência Serviço de mensageria SMS Agosto/2014 1 1 OBJETO 1.1 Prestação de serviços de envio de até 1.680.000 (Um milhão seiscentos e oitenta mil) Mensagens de Texto SMS (Short Message Service)

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA Pregão Presencial nº 001/2008. 2.1 Reposição de partes e de peças de produtos em uso no PRODERJ:

TERMO DE REFERÊNCIA Pregão Presencial nº 001/2008. 2.1 Reposição de partes e de peças de produtos em uso no PRODERJ: ANEXO II TERMO DE REFERÊNCIA Pregão Presencial nº 001/2008 1 DO OBJETO 1.1 Prestação de serviços de suporte especializado destinado ao gerenciamento da infra-estrutura de TIC da Rede Governo (INFOVIA.RJ),

Leia mais

Considerando a necessidade de se buscar a redução de custos, em função do aumento da competitividade; e

Considerando a necessidade de se buscar a redução de custos, em função do aumento da competitividade; e Página 1 de 5 PORTARIA Nº 306, DE 13 DE DEZEMBRO DE 2001 MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO GABINETE DO MINISTRO O MINISTRO DE ESTADO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO, no uso das atribuições

Leia mais

Aker IPS. Proteção avançada contra ameaças virtuais

Aker IPS. Proteção avançada contra ameaças virtuais VERSÃO: 02/10/15 ameaças virtuais 2013 foi marcado pelas denúncias de espionagem digital coordenadas pelos EUA. Além de deixar em alerta governos de diversas partes do mundo, as revelações impactaram também

Leia mais

ANTISPAM CORPORATIVO, de acordo com as condições e especificações constantes deste Edital e seus Anexos. 352552*$d 2(6&/$5(&,0(1726

ANTISPAM CORPORATIVO, de acordo com as condições e especificações constantes deste Edital e seus Anexos. 352552*$d 2(6&/$5(&,0(1726 &,5&8/$51ž 35(* 2(/(75Ñ1,&21ž 2%-(72 Contratação de empresa para fornecer SOLUÇÃO DE ANTIVÍRUS e ANTISPAM CORPORATIVO, de acordo com as condições e especificações constantes deste Edital e seus Anexos.

Leia mais

HP Router Advanced Implementation

HP Router Advanced Implementation HP Router Advanced Implementation Dados técnicos O HP Router Advanced Implementation tem como objetivo, baseado na entrevista para coleta de informações junto ao Cliente e na análise dos equipamentos existente,

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA Prestação de Serviço Telefônico Móvel de Dados, na modalidade Sms (Short Message Service - Serviço de Mensagens Curtas de Texto)

TERMO DE REFERÊNCIA Prestação de Serviço Telefônico Móvel de Dados, na modalidade Sms (Short Message Service - Serviço de Mensagens Curtas de Texto) TERMO DE REFERÊNCIA Prestação de Serviço Telefônico Móvel de Dados, na modalidade Sms (Short Message Service - Serviço de Mensagens Curtas de Texto) 1 1 - OBJETO 1.1 Registro de Preços para prestação de

Leia mais

FESG FUNDAÇÃO DE ENSINO SUPERIOR DE GOIATUBA FAFICH FACULDADE DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS. CLÁUSULA PRIMEIRA Das Partes

FESG FUNDAÇÃO DE ENSINO SUPERIOR DE GOIATUBA FAFICH FACULDADE DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS. CLÁUSULA PRIMEIRA Das Partes Contrato de empresa especializada em prestação de serviços de Conexão de Internet, destinado a Manutenção e Administração da FESG, Que entre si celebram a FUNDAÇÃO DE ENSINO SUPERIOR DE GOIATUBA e a firma

Leia mais

CONTROLADOR CENTRAL P25 FASE 1 CAPACIDADE MÍNIMA PARA CONTROLAR 5 SITES

CONTROLADOR CENTRAL P25 FASE 1 CAPACIDADE MÍNIMA PARA CONTROLAR 5 SITES CONTROLADOR CENTRAL P25 FASE 1 CAPACIDADE MÍNIMA PARA CONTROLAR 5 SITES O sistema digital de radiocomunicação será constituído pelo Sítio Central, Centro de Despacho (COPOM) e Sítios de Repetição interligados

Leia mais

CONSULTA PÚBLICA. d) Certificação CERTICS informar se o software possui a referida certificação.

CONSULTA PÚBLICA. d) Certificação CERTICS informar se o software possui a referida certificação. CONSULTA PÚBLICA O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social - BNDES está preparando procedimento licitatório visando a aquisição de software comparador de documentos do tipo texto, compreendendo

Leia mais

ATA DE REUNIÃO. 1) Recebimento de eventuais questionamentos e/ou solicitações de esclarecimentos Até 18/02/2009 às 18:00 horas;

ATA DE REUNIÃO. 1) Recebimento de eventuais questionamentos e/ou solicitações de esclarecimentos Até 18/02/2009 às 18:00 horas; ATA DE REUNIÃO CONSULTA PÚBLICA PARA AQUISIÇÃO DE SOLUÇÃO WEB-EDI Troca Eletrônica de Dados. Local Dataprev Rua Cosme Velho nº 06 Cosme Velho Rio de Janeiro / RJ. Data: 06/03/2009 10:30 horas. Consolidação

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA TR Pregão Eletrônico nº 001/2015

TERMO DE REFERÊNCIA TR Pregão Eletrônico nº 001/2015 PROCESSO: E-26/0/580/205 DATA: 6/03/205 RUBRICA: ID 28859-9 TERMO DE REFERÊNCIA TR Pregão Eletrônico nº 00/205 Anexo I. DO OBJETO. - Prestação de serviços de assistência técnica e manutenção do ambiente

Leia mais

PROAPPS Security Data Sheet Professional Appliance / Apresentação

PROAPPS Security Data Sheet Professional Appliance / Apresentação O ProApps Security O ProApps Security é um componente da suíte de Professional Appliance focada na segurança de sua empresa ou rede. A solução pode atuar como gateway e como solução IDS/IPS no ambiente.

Leia mais

Se preocupe com o que é importante, que a gente se preocupa com a segurança.

Se preocupe com o que é importante, que a gente se preocupa com a segurança. Se preocupe com o que é importante, que a gente se preocupa com a segurança. Os firewalls convencionais e os IPS (Intrusion Prevention System) não são capazes de detectar e bloquear ataques na camada de

Leia mais

ANEXO I ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS MÍNIMAS E OBRIGATÓRIAS

ANEXO I ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS MÍNIMAS E OBRIGATÓRIAS ANEXO I ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS MÍNIMAS E OBRIGATÓRIAS Neste Anexo estão pormenorizados as especificações técnicas obrigatórias, para atendimento das necessidades deste projeto integrado de segurança,

Leia mais

Serviço HP IMC EAD Implementation

Serviço HP IMC EAD Implementation Serviço HP IMC EAD Implementation Dados técnicos O serviço HP IMC EAD Implementation tem o objetivo de fornecer a personalização do módulo Endpoint Admission Defense de acordo com as necessidades do Cliente

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA Prestação de Serviços de suporte técnico para a Ferramenta de Scanner de Vulnerabilidades de Aplicações Web Acunetix

TERMO DE REFERÊNCIA Prestação de Serviços de suporte técnico para a Ferramenta de Scanner de Vulnerabilidades de Aplicações Web Acunetix TERMO DE REFERÊNCIA Prestação de Serviços de suporte técnico para a Ferramenta de Scanner de Vulnerabilidades de Aplicações Web Acunetix, e, atualização de novas versões e das vulnerabilidades detectáveis.

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO I ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO E SUPORTE DO LICENCIAMENTO ATLASSIAN JIRA

TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO I ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO E SUPORTE DO LICENCIAMENTO ATLASSIAN JIRA TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO I ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO E SUPORTE DO LICENCIAMENTO ATLASSIAN JIRA Outubro de 2013 1 1 OBJETO Prestação de Serviço de Manutenção da licença

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA - TR Pregão Eletrônico nº 016/2008

TERMO DE REFERÊNCIA - TR Pregão Eletrônico nº 016/2008 CENTRO DE TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO TERMO DE REFERÊNCIA - TR Pregão Eletrônico nº 016/2008 Anexo II 1 DO OBJETO 1.1 - Prestação de serviços de suporte técnico assistido

Leia mais

INSTRUÇÃO TÉCNICA 06 PROJETOS DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS, COMUNICAÇÃO E SISTEMAS DE PREVENÇÃO DE DESCARGAS ATMOSFÉRICAS

INSTRUÇÃO TÉCNICA 06 PROJETOS DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS, COMUNICAÇÃO E SISTEMAS DE PREVENÇÃO DE DESCARGAS ATMOSFÉRICAS INSTRUÇÃO TÉCNICA 06 PROJETOS DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS, COMUNICAÇÃO E SISTEMAS DE PREVENÇÃO DE DESCARGAS ATMOSFÉRICAS 1 OBJETIVO Revisão 00 fev/2014 1.1 Estas Instruções Normativas de Projeto apresentam

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

TERMO DE REFERÊNCIA ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA TERMO DE REFERÊNCIA ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA Contratação de empresa para fornecimento de atualização de licenças de uso do produto Citrix Xenapp, aquisição de novas licenças, subscrição e suporte ao software

Leia mais

Contrato de Serviço (SLA) para [Cliente] por [Provedor]

Contrato de Serviço (SLA) para [Cliente] por [Provedor] Contrato de Serviço (SLA) para [Cliente] por [Provedor] Data Gerador do documento: Gerente de Negociação: Versões Versão Data Revisão Autor Aprovação (Ao assinar abaixo, o cliente concorda com todos os

Leia mais

Implantação de Auditoria para o Ambiente Microsoft nos Serviços de AD, File Server e Exchange Server do FNDE

Implantação de Auditoria para o Ambiente Microsoft nos Serviços de AD, File Server e Exchange Server do FNDE Implantação de Auditoria para o Ambiente Microsoft nos Serviços de AD, File Server e Exchange Server do FNDE Planejamento da Contratação Especificações Técnicas Versão 3.0 Página 1 de 18 Planejamento Termo

Leia mais

FIREWALL (HARDWARE) Módulo para Segurança e Filtragem Web

FIREWALL (HARDWARE) Módulo para Segurança e Filtragem Web FIREWALL (HARDWARE) Módulo para Segurança e Filtragem Web Modo de licenciamento por hardware. O Appliance deve operar com todas as funcionalidades durante todo o período de suporte. Após o término do período

Leia mais

Projeto Básico - Prestação de Serviços

Projeto Básico - Prestação de Serviços Diretoria de Tecnologia Gerência de Fornecimento de TI Projeto Básico - Prestação de Serviços 1. Objeto: 1.1 Contratação de empresa para prestação de serviços especializados de escuta de gravações e monitoração

Leia mais

Andarta - Guia de Instalação. Guia de Instalação

Andarta - Guia de Instalação. Guia de Instalação Guia de Instalação 29 de setembro de 2010 1 Sumário Introdução... 3 Os Módulos do Andarta... 4 Instalação por módulo... 6 Módulo Andarta Server... 6 Módulo Reporter... 8 Módulo Agent... 9 Instalação individual...

Leia mais

1 de 5 Firewall-Proxy-V4 :: MANTENDO O FOCO NO SEU NEGÓCIO ::

1 de 5 Firewall-Proxy-V4 :: MANTENDO O FOCO NO SEU NEGÓCIO :: 1 de 5 Firewall-Proxy-V4 D O C U M E N T A Ç Ã O C O M E R C I A L FIREWALL, PROXY, MSN :: MANTENDO O FOCO NO SEU NEGÓCIO :: Se o foco do seu negócio não é tecnologia, instalar e manter por conta própria

Leia mais

CLÁUSULA SEGUNDA - DA DOCUMENTAÇÃO TÉCNICA E DA ASSISTÊNCIA TÉCNICA

CLÁUSULA SEGUNDA - DA DOCUMENTAÇÃO TÉCNICA E DA ASSISTÊNCIA TÉCNICA CONTRATO DE LICENÇA DE USO DE PROGRAMAS DE COMPUTADOR E PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS Pelo presente instrumento particular e na melhor forma de direito, as partes: a) de um lado, a empresa GEPER DESENVOLVIMENTO

Leia mais

NORMA DE SEGURANÇA PARA A UNIFAPNET

NORMA DE SEGURANÇA PARA A UNIFAPNET NORMA DE SEGURANÇA PARA A UNIFAPNET 1. Objetivo As Normas de Segurança para a UNIFAPnet têm o objetivo de fornecer um conjunto de Regras e Recomendações aos administradores de rede e usuários, visando

Leia mais

5º Semestre. AULA 02 Introdução a Gerência de Redes (Arquitetura e Áreas de Gerenciamento)

5º Semestre. AULA 02 Introdução a Gerência de Redes (Arquitetura e Áreas de Gerenciamento) Disciplina: Gerência de Redes Professor: Jéferson Mendonça de Limas 5º Semestre AULA 02 Introdução a Gerência de Redes (Arquitetura e Áreas de Gerenciamento) 2014/1 Agenda de Hoje Evolução da Gerência

Leia mais

Diretoria de Infraestrutura de TIC DIT. Departamento de Redes de Telecomunicações DERE AQUISIÇÃO DE SOLUÇÃO TERMO DE REFERÊNCIA

Diretoria de Infraestrutura de TIC DIT. Departamento de Redes de Telecomunicações DERE AQUISIÇÃO DE SOLUÇÃO TERMO DE REFERÊNCIA AQUISIÇÃO DE SOLUÇÃO DE REDE PARA DATA CENTER TERMO DE REFERÊNCIA ABRIL / 2012 HISTÓRICO DE REVISÕES DATA VERSÃO DESCRIÇÃO AUTOR 13/10/2011 1 Criação Robson Marinho 16/01/2012 4 Alteração das especificações

Leia mais

Boas Práticas de Desenvolvimento Seguro

Boas Práticas de Desenvolvimento Seguro Boas Práticas de Desenvolvimento Seguro Julho / 2.012 Histórico de Revisões Data Versão Descrição Autor 29/07/2012 1.0 Versão inicial Ricardo Kiyoshi Página 2 de 11 Conteúdo 1. SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

Leia mais

HP Router Basic Implementation

HP Router Basic Implementation HP Router Basic Implementation Dados técnicos O HP Router Basic Implementation tem como objetivo, baseado na entrevista para coleta de informações junto a equipe designada pelo cliente, realizar a instalação

Leia mais

Termo de Referência. Lote 01 Telefonia Fixa

Termo de Referência. Lote 01 Telefonia Fixa Termo de Referência Contratação de serviços de Telefonia Fixa Comutada para acesso a ligações telefônicas de caráter Local, Longa Distância Nacional e Longa Distância Internacional, através de Linha(s)

Leia mais

Gerência de Redes de Computadores Gerência de Redes de Computadores As redes estão ficando cada vez mais importantes para as empresas Não são mais infra-estrutura dispensável: são de missão crítica, ou

Leia mais

Segurança na Rede Local Redes de Computadores

Segurança na Rede Local Redes de Computadores Ciência da Computação Segurança na Rede Local Redes de Computadores Disciplina de Desenvolvimento de Sotware para Web Professor: Danilo Vido Leonardo Siqueira 20130474 São Paulo 2011 Sumário 1.Introdução...3

Leia mais

IPS na intimidade SEGURANÇA. Entenda melhor a tecnologia de IPS

IPS na intimidade SEGURANÇA. Entenda melhor a tecnologia de IPS SEGURANÇA Entenda melhor a tecnologia de IPS IPS na intimidade Em segurança, não basta instalar o IPS e achar que a rede está segura. Entenda os fundamentos da atuação dos IPSs e IDSs para se proteger

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. implantação e conectividade da rede de dados da EBSERH. 3 Módulo e cabo stack para switch de borda 12

TERMO DE REFERÊNCIA. implantação e conectividade da rede de dados da EBSERH. 3 Módulo e cabo stack para switch de borda 12 TERMO DE REFERÊNCIA I DEFINIÇÃO DO OBJETO O presente Projeto Básico tem por objeto a aquisição de equipamentos para implantação e conectividade da rede de dados da EBSERH. ITEM DESCRIÇÃO QUANTIDADE 1 Switch

Leia mais

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727)

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Pergunta: Sua resposta Data de envio: 13/06/2014 14:08:02 Endereço IP: 177.1.81.29 1. Liderança da alta administração 1.1. Com

Leia mais

Contrato de Serviço (SLA) Para Hipermercados Extra Por Esperança_TI S.A

Contrato de Serviço (SLA) Para Hipermercados Extra Por Esperança_TI S.A Esperança_TI S.A S/A Contrato de Serviço (SLA) Para Hipermercados Extra Por Esperança_TI S.A 25/11/2014 Gerador do documento: Gerente de Negociação: Marcos Alves de Oliveira Marcos Antônio de Morais Aprovação

Leia mais

Prof. Roberto Franciscatto 4º Semestre - TSI - CAFW. Free Powerpoint Templates Page 1

Prof. Roberto Franciscatto 4º Semestre - TSI - CAFW. Free Powerpoint Templates Page 1 Segurança na Web Capítulo 7: IDS e Honeypots Prof. Roberto Franciscatto 4º Semestre - TSI - CAFW Page 1 Introdução IDS = Intrusion Detection Systems (Sistema de Detecção de Invasão) O IDS funciona sobre

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa LEI Nº 13.179, DE 10 DE JUNHO DE 2009. (publicada no DOE nº 109, de 12 de junho de 2009) Dispõe sobre a Cotação Eletrônica

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO Dispõe acerca de normas referentes à segurança da informação no âmbito da CILL Informática S/A. Goiânia-Go, novembro de 2015 Política de Segurança da Informação CILL

Leia mais

SETOR DE COMPRAS E LICITAÇÕES - SECOL MANUAL E PROCEDIMENTOS DE COMPRAS

SETOR DE COMPRAS E LICITAÇÕES - SECOL MANUAL E PROCEDIMENTOS DE COMPRAS UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL-REI - UFSJ INSTITUÍDA PELA LEI N O 10.425, DE 19/04/2002 D.O.U. DE 22/04/2002 PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO - PROAD DIVISÃO DE MATERIAS E PATRIMÔNIO DIMAP SETOR DE

Leia mais

Descritivo Técnico. SLAView - Descritivo Técnico Build 5.0 release 4 16/02/2011 Página 1

Descritivo Técnico. SLAView - Descritivo Técnico Build 5.0 release 4 16/02/2011 Página 1 Descritivo Técnico 16/02/2011 Página 1 1. OBJETIVO O SLAview é um sistema de análise de desempenho de redes IP por meio da monitoração de parâmetros de SLA (Service Level Agreement, ou Acordo de Nível

Leia mais

Proposta de serviços Plot

Proposta de serviços Plot Proposta de serviços Plot Situação da Plot e expectativas Por favor confira. A proposta depende destas informações serem corretas. A Plot possui hoje aproximadamente 30 estações de trabalho para seus funcionários

Leia mais

Serviços Técnicos de Campo

Serviços Técnicos de Campo Serviços Técnicos de Campo Advanta possui um amplo portfólio de serviços técnicos de campo disponível em todo o território nacional por meio de seu corpo técnico especializado. As competências multi-vendor

Leia mais

Serviço HP StoreEasy 1000/3000 and X1000/3000 Network Storage Solution Installation and Startup

Serviço HP StoreEasy 1000/3000 and X1000/3000 Network Storage Solution Installation and Startup Serviço HP StoreEasy 1000/3000 and X1000/3000 Network Storage Solution Installation and Startup HP Technology Services O serviço HP StoreEasy 1000/3000 and X1000/3000 Network Storage Solution fornece a

Leia mais

CONTRATO DE COMPRA E VENDA PREGÃO ELETRÔNICO Nº 38/11 - REGISTRO DE PREÇOS PROCESSO N 2365-09.00/11-0 AJDG Nº 84/12

CONTRATO DE COMPRA E VENDA PREGÃO ELETRÔNICO Nº 38/11 - REGISTRO DE PREÇOS PROCESSO N 2365-09.00/11-0 AJDG Nº 84/12 CONTRATO DE COMPRA E VENDA PREGÃO ELETRÔNICO Nº 38/11 - REGISTRO DE PREÇOS PROCESSO N 2365-09.00/11-0 AJDG Nº 84/12 O ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, por intermédio da PROCURADORIA- GERAL DE JUSTIÇA, órgão

Leia mais

ANEXO I ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA AQUISIÇÃO DE DISPOSITIVOS MÓVEIS (TABLET)

ANEXO I ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA AQUISIÇÃO DE DISPOSITIVOS MÓVEIS (TABLET) ANEXO I ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA AQUISIÇÃO DE DISPOSITIVOS MÓVEIS (TABLET) IplanRio Empresa Municipal de Informática Janeiro 2012 1. OBJETO Registro de preço para aquisição de Dispositivos Móveis do tipo,

Leia mais

Termo de Referência. Aquisição de solução de armazenamento (Storage Area Network SAN) composta de Subsistema de Discos/Switches.

Termo de Referência. Aquisição de solução de armazenamento (Storage Area Network SAN) composta de Subsistema de Discos/Switches. Termo de Referência Aquisição de solução de armazenamento (Storage Area Network SAN) composta de Subsistema de Discos/Switches. Termo de Referência Solução de armazenamento (Storage/Switches) 1 Termo de

Leia mais