Regulamento. Regulamento

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Regulamento. Regulamento"

Transcrição

1 Regulamento 1

2

3 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 5 DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS... 5 DO INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO EDUCACIONAL... 8 DO FGV MANAGEMENT... 8 DO PROGRAMA FGV ONLINE... 9 DA CENTRAL DE QUALIDADE DESTE REGULAMENTO DAS ATRIBUIÇÕES E RESPONSABILIDADES DA COORDENAÇÃO ACADÊMICA DOS PROFESSORES-AUTORES DO PROGRAMA FGV ONLINE DOS PROFESSORES-TUTORES DO PROGRAMA FGV ONLINE DA ORGANIZAÇÃO PEDAGÓGICA DO MBA EXECUTIVO EM GESTÃO NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLI- CA DO PLANEJAMENTO DOS SEMINÁRIOS PRESENCIAIS DA ESTRUTURA DAS DISCIPLINAS ON-LINE DOS ATOS ADMINISTRATIVOS DA SELEÇÃO E MATRÍCULA DA AVALIAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DO TRANCAMENTO E ABANDONO DE CURSO DA CERTIFICAÇÃO DA AVALIAÇÃO DO CURSO DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

4

5 APRESENTAÇÃO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS A Fundação Getulio Vargas FGV como entidade de caráter técnico-científico e educativo, fundada em 1944, visa ao estudo dos problemas relativos à economia brasileira e internacional e à administração pública e empresarial. A estrutura acadêmica da FGV é composta por nove Escolas e Institutos, com grande tradição e intensa produção intelectual. São diversas unidades com a marca FGV, trabalhando com a mesma filosofia: gerar e disseminar conhecimento pelo país. IBRE Instituto Brasileiro de Economia Criado em 1951, o Instituto Brasileiro de Economia é responsável pelo levantamento de dados que servem de base para o cálculo dos índices de preços mais utilizados no país. Foi o IBRE que, pela primeira vez, contabilizou o Produto Interno Bruto PIB brasileiro. O IBRE funciona como Think Tank da FGV, sendo um dos mais respeitados centros produtores de pesquisas econômicas aplicadas do país. É responsável pela publicação da tradicional Revista Conjuntura Econômica. EBAPE Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas Em 1952, com o apoio das Nações Unidas, foi criada, na FGV, a primeira escola de administração pública da América do Sul. Como experiência pioneira, a Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas EBAPE desempenhou papel crucial para a institucionalização, no Rio de Janeiro e em todo o Brasil, do estudo sistemático da administração, da profissionalização do administrador público e, mais recentemente, do administrador de empresas e da assistência técnica a diferentes instâncias governamentais. A vocação acadêmica da EBAPE tem recebido reconhecimento internacional de sua excelência, tanto na formação de quadros, por meio de seus programas de mestrado e doutorado, quanto na produção de teses, artigos e livros, frutos de estudos e pesquisas de seus professores e alunos. Sua posição de liderança se evidencia na esfera do conhecimento aplicado, por seu mestrado executivo e por seu apoio sistemático a processos de reforma administrativa e de mudança organizacional, orientados para a administração pública e empresarial. A EBAPE publica, bimestralmente, a Revista de Administração Pública, o periódico Cadernos EBAPE.br e a Revista Portuguesa e Brasileira de Gestão. 5

6 EAESP Escola de Administração de Empresas de São Paulo Criada pela FGV em 1954, a EAESP é pioneira no ensino de Administração de Empresas no Brasil e um dos principais centros brasileiros de ensino, pesquisa, publicação e consultoria no campo da Administração. A EAESP formou a primeira turma de administradores de empresas do país, com a colaboração de equipe de professores brasileiros e da Michigan State University EUA na estruturação de seu sistema acadêmico. Atualmente, a Escola forma profissionais de Administração nos níveis de graduação, pós-graduação e educação continuada. A Escola mantém parcerias com as mais importantes empresas e instituições governamentais brasileiras, permitindo também intenso intercâmbio de alunos e professores com escolas e universidades estrangeiras. A EAESP foi a primeira escola do Brasil a ter seus cursos reconhecidos pela AACSB The Association to Advance Collegiate Schools of Business e pela EQUIS European Quality Improvement System. A EAESP publica a Revista de Administração de Empresas e o periódico GV Executivo. EPGE Escola de Pós-Graduação em Economia A EPGE, a mais antiga escola de pós-graduação em Economia do Brasil, foi criada em 1961, no Rio de Janeiro, pelo Professor Mário Henrique Simonsen. A EPGE, em seu núcleo acadêmico, tem como meta o ensino e a investigação científica no campo da Economia teórica e aplicada. A interação das atividades acadêmicas e empresariais é o que tem garantido à EPGE, ao longo de seus anos de existência, uma posição de excelência e prestígio, com reconhecimentos nacional e internacional, e a melhor avaliação entre as demais Escolas brasileiras, recentemente conferida pela Capes. Pela qualidade de seus cursos de pós-graduação, de seus estudos aplicados e de suas consultorias, a Escola de Pós-Graduação em Economia da FGV tem-se mantido na fronteira do conhecimento e da tecnologia, aplicando esse know-how à solução dos problemas do setor empresarial e do setor público, bem como na contínua formação de pessoal para diversos outros setores. A EPGE publica, trimestralmente, a Revista Brasileira de Economia. CPDOC Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil O CPDOC foi criado em 1973, com o objetivo de abrigar conjuntos documentais relevantes para a história recente do país e desenvolver pesquisas históricas, tendo inicialmente seu próprio acervo como fonte privilegiada de consulta. O seu Guia dos Arquivos constitui, atualmente, o mais importante acervo de arquivos pessoais de homens públicos do país, totalizando cerca de 1,8 milhão de documentos. 6

7 Dentre outros projetos desenvolvidos pelo CPDOC estão o Programa de História Oral, que reúne depoimentos de personalidades que atuaram no cenário nacional e o Dicionário Histórico- Biográfico Brasileiro, obra de referência voltada para a história do Brasil no período pós Suas principais linhas de pesquisa são Elites Políticas, História Institucional e Pensamento Social Brasileiro. O CPDOC oferece o Mestrado Profissionalizante em Bens Culturais e Projetos Sociais, e publica, semestralmente, a Revista Estudos Históricos. Direito GV São Paulo Escola de Direito de São Paulo Criada em 2002, a Direito GV São Paulo associa a experiência consolidada da FGV em ensino e pesquisa na Economia, na Administração Pública e de Empresas à preocupação em inovar no ensino e na pesquisa do Direito. A Direito GV São Paulo vai ao encontro das necessidades do mercado e da sociedade, propondo a formação de um novo Bacharel em Direito, que tenha também habilidades diversas e conhecimento ampliado de outras disciplinas, em especial Economia, Administração e ciências correlatas. Dessa forma, a FGV fortalece um vínculo de quase meio século entre a Instituição e o Direito, manifestado em diversos estudos e publicações sobre esse ramo do saber. Direito Rio Escola de Direito do Rio de Janeiro Fundada em 2002, a Direito Rio começou suas atividades com o Programa FGV Direito PEC, oferecendo cursos de educação continuada em várias áreas do Direito Empresarial. Hoje, suas atividades englobam também dois centros independentes para desenvolver projetos estratégicos: o Centro de Tecnologia e Sociedade CTS e o Centro Judiciário e Sociedade CJS. A Direito Rio reúne um grupo de professores com extensa experiência prática e integrantes dos principais escritórios de advocacia do país, além de juízes e desembargadores, membros do Ministério Público e de outras carreiras jurídicas públicas, além de pesquisadores e acadêmicos, todos de grande expressão. EESP Escola de Economia de São Paulo Com o intuito de ampliar sua área de economia em São Paulo, a FGV criou, em 2003, a Escola de Economia de São Paulo, que engloba um novo curso de graduação, os mestrados acadêmico e profissional, e cursos de educação continuada e de especialização em Economia. A EESP busca desenvolver um modelo inovador de educação, desenvolvendo um ambiente de aprendizagem, em que o ensino tradicional transmissão oral/verbal será complementado por um conjunto de atividades voltado para a prática, experimentação e incorporação permanente de conhecimento como parte de sua capacidade e habilidade mental. A EESP edita a Revista Agribusiness. 7

8 DO INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO EDUCACIONAL Foi da interação entre a EPGE e a EBAPE que surgiu o FGV Management <www.fgv.br/ fgvmanagement>, programa responsável por atividades acadêmicas de pós-graduação que articulam a teoria à prática, desenvolvendo o senso crítico e o pragmatismo necessário à vida profissional, seja na esfera acadêmica, pública, empresarial ou ligada ao terceiro setor. Seus cursos são estruturados para atender à demanda de diversas regiões geográficas, apresentando técnicas sofisticadas e padronização operacional. Em outubro de 2003, considerando a evolução das atividades dos Programas FGV Management e FGV Online, e a necessidade de uma gestão cada vez mais eficiente e focada na obtenção de resultados que dêem suporte aos bens públicos da FGV; o imperativo da aplicabilidade da excelência acadêmica das unidades EBAPE e EPGE às atividades educacionais de extensão, bem como sua certificação; considerando as especificidades e diferenças das atividades de geração de conhecimento e de sua difusão em nível ampliado, bem como a manutenção da organicidade que entre ambas se estabelece, foi criado pelo Presidente da FGV, por meio da Portaria nº. 29/ 2003, o Instituto de Desenvolvimento Educacional IDE, com a finalidade específica de distribuição e gestão da operação de produtos e serviços educacionais, sobretudo de educação continuada, das diversas unidades da FGV, incluindo-se aí as atividades do Programa FGV Management. Essa nova unidade visa prover canais de distribuição únicos, presenciais para os cursos de pósgraduação lato sensu especialização, aperfeiçoamento e extensão e virtuais para os demais cursos, lato sensu especialização, aperfeiçoamento e extensão e stricto sensu mestrados acadêmicos, mestrados profissionais e doutorados e de graduação, originados de todas as unidades da FGV. O IDE, em parceria com outras unidades da FGV, oferece cursos específicos, nos quais são conjugados saberes consolidados tradicionalmente pelas Escolas. Da Estrutura do IDE O IDE é composto pelos Programas FGV Management, FGV Online, de Qualidade e Inteligência de Negócios, e de Cursos Corporativos. Os Diretores Executivos desses Programas são responsáveis pelas definições estratégicas de atuação dos programas e subordinam-se ao Diretor do IDE. DO FGV MANAGEMENT O FGV Management é um programa de educação continuada, cujos cursos de pós-graduação lato sensu visam à formação e ao desenvolvimento de quadros gerenciais para empresas privadas, setores governamentais e terceiro setor. Presente em praticamente todo o território nacional, o FGV Management leva a seus alunos a tradição da FGV no desenvolvimento de valores, atitudes, conhecimentos e habilidades técnicas, necessárias ao enfrentamento dos desafios emergentes que se apresentam aos sistemas produtivos e governamentais de nossa sociedade no mundo da globalização. 8

9 Integram a Rede FGV Management: o Instituto Superior de Administração e Economia do Paraná ISAE Paraná; o Instituto Superior de Administração e Economia da Amazônia ISAE Amazônia; o Instituto Superior de Administração e Economia do Maranhão ISAE Maranhão; o núcleo da FGV em Brasília e o FGV Management Rio de Janeiro, assim como as instituições com convênio firmado com a FGV, para implementação dos cursos de pós-graduação lato sensu do FGV Management, em suas regiões de atuação. Da Missão do FGV Management A missão do FGV Management é formar executivos de empresas privadas, governamentais e do terceiro setor, levando a eles instrumental necessário para desenvolverem seus potenciais e agregarem valor às organizações onde atuam, estimulando o desenvolvimento de suas regiões nos mais diversos segmentos. Graças ao suporte acadêmico das Escolas da FGV e à experiência acadêmica e profissional dos professores que atuam no FGV Management, os cursos aliam teoria e prática de forma equilibrada, possibilitando que conhecimentos adquiridos pelos alunos em sala de aula sejam rapidamente incorporados ao dia-a-dia das organizações. DO PROGRAMA FGV ONLINE O avanço das telecomunicações tornou possível à Fundação Getulio Vargas, por meio do Programa FGV Online, ampliar o alcance de atuação, utilizando a tecnologia educacional de ponta para levar a milhares de profissionais, nos mais remotos pontos do país, formação e informação com a mesma qualidade encontrada em suas salas de aula. O Programa FGV Online tem como estratégia oferecer cursos integrais de pós-graduação em nível de especialização a distância, e cursos de extensão e atualização, de curta duração, articulando, de forma complementar e opcional ao aluno, o ensino a distância aos cursos presenciais de pós-graduação, oferecidos pelo Programa FGV Management em quase todo o território nacional. Além das mídias convencionais, os cursos a distância contam com os recursos tecnológicos da teleconferência, da videoconferência e da internet. O Programa FGV Online oferece as seguintes modalidades de curso a distância: I. cursos de extensão, de temática específica, com duração de 15 a 72 horas; II. séries estratégicas conjuntos temáticos de 4 disciplinas, totalizando 120 III. IV. horas, em áreas de conhecimento expressivas para a gestão estratégica; EAD Docência curso de preparação para o ensino superior, composto de duas disciplinas de cunho didático-pedagógico: Metodologia da Pesquisa e Metodologia do Ensino Superior, com um total de 90 horas; treinamentos customizados, de média duração, dirigidos ao público interno de empresas no modelo dos cursos in-company; 9

10 V. cursos de pós-graduação lato sensu, nível especialização, com duração de 360 horas ou mais, adequados à Resolução CNE/CES 01/07 e autorizados pelo MEC, pela Portaria MEC nº 1.231, de 18 de dezembro de 2007, que credencia a EBAPE para oferta de cursos superiores a distância. DA CENTRAL DE QUALIDADE A Diretoria de Qualidade e de Inteligência de Negócios compreende a Central de Qualidade e o setor de Inteligência de Negócios, e o Programa de Certificação de Graduação. A Central de Qualidade é responsável pela garantia de qualidade dos serviços prestados, bem como pela elaboração dos regulamentos e dos indicadores de qualidade dos produtos e serviços. A Ouvidoria elabora relatórios periódicos para a Coordenação da Central de Qualidade. O setor de Inteligência de Negócios tem como objetivo constituir um sistema de coleta, análise e validação de informações sobre o ambiente de negócios do IDE clientes, produtos e parceiros da FGV, atividades dos concorrentes, tecnologias, tendências, etc, para apoiar sua tomada de decisões de curto e longo prazo, em busca de vantagens competitivas no mercado. O Programa de Cursos Corporativos oferece a empresas, instituições financeiras, sindicatos e ONGs, entre outros, cursos customizados nos níveis de atualização, aperfeiçoamento e especialização, com conhecimento produzido pelas diversas Escolas e Institutos da FGV. Os cursos podem ser totalmente presenciais ou mesclar ferramentas de ensino a distância, e podem ser realizados em qualquer lugar do país. O Suporte Operacional diz respeito ao compartilhamento de bases de serviços entre os diferentes Programas do IDE. Esse suporte é fornecido pelas atividades do Centro de Serviços Pool, da Controladoria e da Central de Análise de Processos e Sistemas. A Central de Análise de Processos e Sistemas dá suporte no mapeamento dos processos do IDE bem como faz o gerenciamento do Sistema Integrado de Gestão Administrativo-Acadêmica SIGA. A Controladoria analisa financeiramente o fluxo de entrada e saída de recursos, demonstrando a situação do setor, facilitando a tomada de decisão pela diretoria. Orienta e padroniza os procedimentos contábeis e fiscais, além de coordenar a elaboração do orçamento e acompanhar sua execução. DESTE REGULAMENTO O regulamento do curso de pós-graduação lato sensu, nível especialização, MBA Executivo em Gestão na Administração Pública, do Programa FGV Online, é um instrumento normativo que descreve os padrões de qualidade dos processos acadêmicos e administrativos necessários a seu desenvolvimento. 10

11 Este regulamento destina-se ao corpo discente do curso MBA Executivo em Gestão na Administração Pública, IDE/FGV. DAS ATRIBUIÇÕES E RESPONSABILIDADES DA COORDENAÇÃO ACADÊMICA Art. 1º. A Coordenação Acadêmica do MBA Executivo em Gestão na Administração Pública deve ser exercida por um professor, com título de mestre, indicado pelo Diretor Executivo do Programa FGV Online, para acompanhar a realização de cursos de especialização do FGV Online, desde a concepção e criação do curso até sua implementação e divulgação nas unidades da FGV e do FGV Management do Rio de Janeiro. Art. 2º. São atribuições e responsabilidades da Coordenação Acadêmica: I. coordenar academicamente os cursos de especialização, elaborando seu II. III. IV. planejamento, que deverá ser aprovado pelo Diretor Executivo do Programa FGV Online; selecionar e organizar as dinâmicas de trabalho, as atividades nos seminários presenciais do curso bem como aprovar o planejamento apresentado pelos professores responsáveis por esses encontros; analisar e instruir o processo de equivalência, isenção e cumprimento de disciplinas realizadas pelos alunos, no prazo máximo de 15 (quinze) dias; a. o prazo será contado a partir do encaminhamento feito pela Central de Qualidade, após a inserção do requerimento no SIGA, pela Secretaria Acadêmica do FGV Online. assumir o ônus da elaboração e correção de trabalhos, visando à reposição de atividade desenvolvida nos seminários presenciais para os alunos que, eventualmente, não compareçam a um desses encontros, caso o professor designado para a condução do referido seminário não o tenha feito até 10 (dez) dias após a realização do mesmo; V. corrigir e atribuir notas ao Trabalho de Conclusão de Curso ou indicar outro VI. professor que o faça; fazer cumprir os procedimentos acadêmicos estabelecidos pela legislação em vigor. DOS PROFESSORES-AUTORES DO PROGRAMA FGV ONLINE Art. 3º. Com titulação mínima de mestrado, o Professor-Autor do Programa FGV Online deve ter comprovada experiência acadêmica e profissional na área de conhecimento da disciplina por ele ministrada. 11

12 Art. 4º. São atribuições e responsabilidades do Professor-Autor: I. selecionar e elaborar o conteúdo teórico, as atividades e o material didático II. III. da disciplina sob sua responsabilidade: a. considerando a correção conceitual, a relevância e a atualização dos conteúdos que estruturam sua disciplina; b. observando os padrões de qualidade definidos em documento próprio preparado pelo Programa FGV Online para essa finalidade, intitulado Diretrizes para apresentação de conteúdo; c. respeitando a Lei de Direitos Autorais vigente. elaborar os instrumentos de avaliação do aluno, considerando as determinações estabelecidas neste regulamento e nas diretrizes do Programa FGV Online; responder prontamente às eventuais dúvidas sobre sua disciplina, encaminhadas à Coordenação de Tutoria e à Coordenação de Pós- Graduação por Professores-Tutores e alunos. DOS PROFESSORES-TUTORES DO PROGRAMA FGV ONLINE Art. 5º. Com titulação acadêmica igual ou superior à especialização, o Professor-Tutor deve ter comprovada experiência acadêmica na área de conhecimento da disciplina que irá acompanhar, além de demonstrar habilidades de navegação/pesquisa na internet e no uso das ferramentas de software utilizadas nos cursos do Programa FGV Online. Art. 6º. São atribuições e responsabilidades do Professor-Tutor: I. esclarecer aos alunos, juntamente com o suporte técnico, dúvidas sobre II. III. IV. o uso da plataforma e das ferramentas de software utilizadas no curso; valorizar a diversidade cultural da turma, aproveitando a possibilidade de troca e enriquecimento do conteúdo tratado no curso com as diferentes visões e problemáticas locais; comentar e aprofundar idéias, relacionando-as ao conteúdo disponibilizado no curso; valorizar e encorajar a participação individual; V. promover a interação e a colaboração entre os alunos, mantendo o foco nos VI. VII. VIII. IX. objetivos das discussões; distribuir papéis e responsabilidades nas atividades, orientando os grupos; solicitar, se necessário, o reagendamento de atividades; responsabilizar-se pelo total cumprimento do programa estabelecido pelo Professor-Autor, respeitando o agendamento das atividades do curso; encaminhar os problemas detectados, de acordo com sua especificidade, à Coordenação de Pós-Graduação, à Coordenação de Operações, à Coordenação de Tutoria ou ao suporte técnico; X. registrar as notas dos alunos no site do curso; 12

13 XI. XII. informar ao Coordenador de Tutoria os problemas observados na turma tão logo eles ocorram; orientar o Trabalho de Conclusão de Curso, quando solicitado. DA ORGANIZAÇÃO PEDAGÓGICA DO MBA EXECUTIVO EM GESTÃO NA ADMINISTRA- ÇÃO PÚBLICA DO PLANEJAMENTO Art. 7º. O MBA Executivo em Gestão na Administração Pública visa à formação e ao desenvolvimento de quadros gerenciais para o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Art. 8º. Com duração prevista de até 24 (vinte e quatro) meses, o MBA Executivo em Gestão na Administração Pública é constituído de 413 (quatrocentas e quarenta e três) horas, das quais 53 (cinqüenta e três) serão ministradas presencialmente e 360 (trezentas e sessenta) a distância. 1º A grade curricular desse curso contempla: a) 4 (quatro) seminários presenciais, com um total de 53 (trinta e seis) horas; b) 12 (doze) disciplinas obrigatórias a distância, com um total de 360 (trezentas e sessenta) horas; c) 1 (uma) atividade obrigatória, relativa à elaboração do Trabalho de Conclusão de Curso, sem cômputo de carga horária; d) 12 (doze) ocorrências de avaliações presenciais, sem cômputo de carga horária. 2º Para o cálculo do prazo de integralização do curso, referido no caput deste artigo, são considerados: II. I. o volume de conhecimento disponibilizado em um curso de pósgraduação lato sensu, nível especialização, equivalente a 413 (quatrocentas e treze) horas; o tempo de aprendizagem da ferramenta, sem cômputo de carga horária; III. o tempo de realização, a distância, de uma disciplina de 30 (trinta) horas, VI distribuídas ao longo de até 6 (seis) semanas; o tempo de realização, a distância, de um simulado de preparação para prova, sem cômputo de carga horária V. o tempo de realização dos seminários presenciais, no total de 53 VI. (cinqüenta e três) horas; o tempo para elaboração do Trabalho de Conclusão de Curso, sem cômputo de carga horária; 13

14 VII. o prazo para a entrega de todos os trabalhos pendentes, com cerca de 2 (duas) semanas após a data de encerramento do curso. Art. 9º. Consideradas as seguintes disposições da Resolução n. 01/2007 expedida pelo CNE/CES, no MBA Executivo em Gestão na Administração Pública, em nível de especialização, oferecido pelo Programa FGV Online, as seguintes diretrizes devem ser respeitadas: I. a carga horária total do curso deve ser de, no mínimo, 360 (trezentas e II. III. sessenta) horas, não computados o tempo de estudo/trabalho individual ou em grupo, sem assistência docente, e o reservado, obrigatoriamente, para a elaboração do Trabalho de Conclusão de Curso; o aluno deve, obrigatoriamente, elaborar o Trabalho de Conclusão de Curso conforme o disposto em capítulo específico deste regulamento; haverá, pelo menos, uma prova presencial e individual, de caráter obrigatório, para cada disciplina do curso. DOS SEMINÁRIOS PRESENCIAIS Art. 10 o. No MBA Executivo em Gestão na Administração Pública estão programados quatro seminários presenciais, ao longo de todo o curso, sendo o seminário presencial de abertura com 15 (quinze) horas, o segundo seminário presencial com 15 (quinze) horas, o terceiro seminário presencial com 15 (quinze) horas e o quarto seminário presencial com 8 (oito) horas, realizados nas instalações da Fundação Getulio Vargas, no Rio de Janeiro ou em São Paulo, conforme o planejamento do curso, respeitandose os prazos agendados no calendário do curso para este fim. Parágrafo Único Com exceção do seminário presencial de abertura, em todos os demais, os alunos serão avaliados pelo professor responsável pelas atividades no seminário, por meio de algum instrumento, sendo gerada uma nota de 0 (zero) a 10 (dez) pontos, que será sua média no seminário. DAS DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS Art. 11. Cada disciplina obrigatória do MBA Executivo em Gestão na Administração Pública, a distância, corresponde a 30 (trinta) horas. 1º De acordo com o calendário do curso, o aluno deverá cursar 1 (uma) disciplina obrigatória por vez. 2º Cada disciplina obrigatória deverá ser concluída em, aproximadamente, 6 (seis) semanas. 14

15 Art. 12. Para cada disciplina cursada, o aluno obterá uma média on-line que, juntamente com a nota da avaliação presencial, irá compor a média final de cada disciplina. Art. 13. Ao final de cada disciplina, será realizado um período de preparação para prova para as avaliações presenciais. 1º Na preparação para prova referida no caput deste artigo, serão apresentadas questões de simulação visando a esta preparação. 2º A preparação para prova referida no caput deste artigo será realizada a distância sem cômputo de carga horária. DA ESTRUTURA DAS DISCIPLINAS ON-LINE Art. 15. O acesso a disciplinas on-line do MBA Executivo em Gestão na Administração Pública se dará via internet, por meio da página <http://www.fgv.br/fgvonline>. 1º Na abertura de cada disciplina, estarão disponíveis: o conteúdo programático, os objetivos, informações sobre as atividades, as avaliações on-line, o curriculum vitae do professor e o calendário. 2º No primeiro seminário do curso, o aluno receberá a apostila com o material teórico das duas primeiras disciplinas a serem cursadas e um CD com os arquivos necessários à realização das disciplinas. 3º Nas disciplinas seguintes, em, no máximo, 3 (três) dias antes do início de cada disciplina, o aluno receberá todo o material didático necessário à realização das disciplinas por correio. I. Cabe ao aluno manter seu endereço para recebimento do referido material sempre atualizado e observar a necessidade de assinatura de documento dos correios, a fim de confirmação, sem a qual o material não será entregue. Art. 16. Cada disciplina do curso MBA Executivo em Gestão na Administração Pública possui um calendário de atividades específico, divulgado no momento em que a disciplina é aberta aos alunos no ambiente on-line. Dele, constam: I. a data para entrega das atividades ao Professor-Tutor da turma; II. III. IV. a data para troca de trabalhos entre os alunos da turma; as datas e os horários para a realização das reuniões on-line. sugestões de leitura dos módulos e elaboração das atividades. Art. 17. A estrutura das disciplinas on-line é constituída dos seguintes recursos, disponibilizados ao aluno por meio da plataforma e das ferramentas de software utilizadas pelo Programa FGV Online: 15

16 I. área de estudos: área de apresentação do conteúdo teórico distribuído em módulos e atividades; II. biblioteca virtual: biblioteca multimídia compartilhada entre todos os cursos do Programa FGV Online; III. sala de aula: espaço interativo para realização de atividades assíncronas e orientação dos alunos pelo Professor-Tutor da disciplina; IV. reunião on-line: ferramenta utilizada para interação síncrona entre os participantes do curso; V. desempenho: área de registro da avaliação do desempenho dos alunos em cada disciplina; VI. calendário: espaço de agendamento de atividades da disciplina. Parágrafo Único O conteúdo teórico das disciplinas on-line, estruturado em módulos, é aplicado em atividades individuais e em equipe. DOS ATOS ADMINISTRATIVOS DA SELEÇÃO E MATRÍCULA Art. 18. As matrículas no curso MBA Executivo em Gestão na Administração Pública estarão abertas a alunos, indicados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, portadores de diploma de Ensino Superior. 1º. Não serão aceitas inscrições de portadores de certificado de cursos seqüenciais na modalidade complementação de estudos. 2º. Compete à Secretaria do FGV Online verificar, no ato da inscrição, a adequação da titulação do candidato ao curso. Art. 19. No ato de matrícula, além de dois retratos 3X4, deverão ser solicitados aos candidatos e arquivados, pelo FGV Online, os seguintes documentos: I. cópia de Diploma de Ensino Superior e respectivo Histórico Escolar; II. III. curriculum vitae resumido; cópia do documento de identidade e CPF. 1º Para validação das cópias dos documentos apresentados, o candidato deve apresentar seus respectivos originais, devendo essa conferência ficar registrada nas referidas cópias, com carimbo específico e assinatura do funcionário responsável pelo recebimento da referida documentação. 2º A documentação pessoal do aluno documento de identidade e CPF deverá ser registrada na ficha cadastral do aluno, após conferência de sua autenticidade. 16

17 a. o aluno assinará, em campo próprio da ficha cadastral, Termo de Responsabilidade sobre a veracidade de toda a documentação referida nos parágrafos 1º e 2º deste artigo. 3º Caso o candidato ainda não disponha, no ato da matrícula, do Diploma de Ensino Superior, poderá apresentar Certificado de Conclusão de Curso, emitido pela Instituição de Ensino Superior onde o curso foi realizado. a. no caso definido no caput deste parágrafo, o aluno assinará um Termo de Responsabilidade de apresentação posterior do Diploma de Ensino Superior; b. no caso da não apresentação do diploma referido na alínea a, o aluno receberá, ao final do curso, somente o Histórico Escolar. O Certificado de Conclusão do Curso só deverá ser expedido com a apresentação do Diploma de Ensino Superior. Art. 20. No encontro presencial, deverá ser entregue ao candidato, e por ele assinado, documento relativo ao recebimento da cópia da programação e do regulamento do curso, nos quais devem estar contidas, obrigatoriamente, as seguintes informações: I. o nome, os objetivos e o público-alvo do curso; II. III. IV. o tipo de curso e de certificação; os nomes dos Coordenadores Acadêmicos; a relação de atividades presenciais e disciplinas on-line, com suas respectivas ementas, seus programas e sua carga horária; V. a carga horária total do curso; VI. os critérios de avaliação e certificação; VII. VIII. os critérios para trancamento, desligamento de curso e conclusão das disciplinas; o prazo máximo para conclusão do curso. 1º O Programa FGV Online se reserva o direito de, excepcionalmente, alterar a programação do curso, sem prejuízo de sua duração e qualidade. Art. 21. O MBA Executivo em Gestão na Administração Pública será oferecido aos funcionários do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística em duas turmas fechadas constituídas de 40 (quarenta) alunos, considerando-se, neste número máximo, os alunos matriculados para uma possível reposição de disciplinas. DA AVALIAÇÃO Art. 22. O aluno deverá participar ativamente e ser aprovado, obrigatoriamente, em todas as disciplinas do curso MBA Executivo em Gestão na Administração Pública para ter direito à certificação. 17

18 Art. 23. A participação ativa do aluno nas disciplinas a distância será registrada nas ferramentas de software utilizadas pelo Programa FGV Online. Art. 24. A freqüência mínima total exigida para aprovação no curso MBA Executivo em Gestão na Administração Pública somente se aplicará às atividades presenciais e será equivalente a 75% (setenta e cinco por cento) das mesmas. Parágrafo Único Caso não tenha obtido freqüência em qualquer workshop de um seminário presencial, o aluno deverá realizar um Trabalho de Reposição. a. o Trabalho de Reposição será enviado pela Secretaria Acadêmica tão logo seja identificada a ausência em um seminário presencial, e deverá ser apresentado para correção até 15 dias após o envio, sendo avaliado de 0 (zero) a 10 (dez) pontos. A correção será realizada pelo Coordenador Acadêmico ou professor responsável pelo workshop. b. as notas do Trabalho de Reposição serão lançadas no Sistema Acadêmico após 30 (trinta) dias do recebimento dos mesmos. Art. 25. Para ser aprovado em cada disciplina a distância e em cada seminário presencial, o aluno deve obter, no mínimo, média final 7,0 (sete) nas avaliações realizadas. 1º Para cada disciplina cursada, o aluno obterá uma média on-line que, juntamente com a nota da avaliação presencial, irá compor a média final de cada disciplina. I. As disciplinas a distância de nivelamento e obrigatórias prevêem uma nota obtida a partir de atividades inteiramente on-line, que equivale a 45% da média final da disciplina, e uma nota proveniente da prova presencial, que equivale a 55% da média final da disciplina; II. A avaliação de desempenho em cada disciplina a distância que comporá os 45% da média final referida no inciso I, chamada de média on-line (MO), dar-se-á a partir de atividades individuais (AI), atividades em equipe ou fóruns (AE ou Fo), e participação nas demais atividades propostas na programação da disciplina e das reuniões on-line (PI), sendo computada seguindo as seguintes fórmulas: MO = (AI ou Fo + PI) / 2. MO = (AI + AE ou Fo + PI) / 3. III. A média final (MF) de cada disciplina, conforme disposto nos incisos I e II deste parágrafo, será computada obedecendo à seguinte fórmula: MF = (PF x 0.55) + (MO x 0.45). 18

19 2º O aluno que não obtiver média on-line igual ou superior a 5,0 (cinco) estará reprovado na disciplina on-line, não tendo direito a realizar prova presencial ou, caso já tenha realizado a referida prova, terá a nota desta prova desconsiderada. Caso tenha sido reprovado por média on-line, o aluno pode cursar a disciplina a distância novamente, desde que seja concluída dentro do prazo máximo de 60 (sessenta) meses da data do início do curso, arcando, porém, com o ônus financeiro da disciplina reposta. 3º Haverá avaliações, pontuadas entre 0 (zero) e 10,0 (dez) pelo professor responsável pelo workshop, que serão realizadas como parte dos seminários presenciais 2 e 3. 4º Não será tolerado qualquer tipo de comportamento ilícito quando da realização das provas presenciais. Caso seja constatado desvio de comportamento ético por parte do aluno, sua prova presencial será considerada nula e a nota atribuída à mesma será 0 (zero). Art. 26. Ao final de cada disciplina, as médias dos alunos obtidas pelas notas on-line e presenciais devem ser registradas pelo Professor-Tutor na ferramenta em que é disponibilizado o curso. 1º As notas e médias obtidas pelo aluno deverão ser grafadas na escala de 0 (zero) a 10,0 (dez), aceitando-se uma casa decimal. 2º As notas e os comentários do Professor-Tutor ficarão à disposição do aluno, na área de desempenho, no ambiente virtual do curso, tanto para as atividades a distância quanto para as provas presencias. 3º As provas e os trabalhos presenciais (quando houver) deverão ser guardados pelo FGV Online por até 30 (trinta) dias após o registro das notas no SIGA. Art. 27. O aluno poderá solicitar à Secretaria Acadêmica, em requerimento por , vista ou revisão das notas obtidas em provas presenciais, em até 15 (quinze) dias após a divulgação das referidas notas. 1º A vista da prova presencial será feita por meio de cópia xerográfica fornecida pela Secretaria Acadêmica do Programa FGV Online ao aluno, mediante pagamento de despesas administrativas, equivalente a R$ 6,00 (seis Reais). 2º A solicitação de revisão de prova presencial será feita mediante pagamento de taxa estabelecida pelo Programa FGV Online para cobrir as despesas de processamento acadêmico, equivalente a R$ 70,00 (setenta Reais). 19

20 3º A revisão será feita no original da prova, que será encaminhada ao Professor- Tutor por meio de remessa postal, registrada com aviso de recebimento, acompanhada de: I. clara indicação, devidamente fundamentada, das questões a serem revistas; II. justificativa da solicitação feita; III. se for o caso, documento comprobatório de sua justificativa. Art. 28. Em caso de ausência justificada, o aluno terá direito, em uma única oportunidade, a realizar uma prova presencial de segunda chamada, desde que requerida com prazo de até 15 (quinze) dias após a data marcada para a realização da primeira chamada. 1º A prova de segunda chamada deverá consistir de uma prova escrita, individual, conforme a primeira chamada. 2º A nota da prova de segunda chamada deverá compor a média final da disciplina, obedecendo ao mesmo critério e com o mesmo peso atribuído à prova que ela substitui. Art. 29. Ao aluno que obtiver média final igual ou superior a 5,0 (cinco) e inferior a 7,0 (sete) em uma disciplina, desde que tenha realizado prova presencial de primeira ou segunda chamada, será também facultado o direito de realizar uma verificação suplementar, cuja nota substituirá a média anterior. Art. 30. A verificação suplementar será realizada em até 45 (quarenta e cinco) dias após a data de divulgação das notas da disciplina. 1º O aluno que não obtiver média final igual ou superior a 5,0 (cinco) estará automaticamente reprovado na disciplina realizada e não terá direito a nenhuma outra avaliação substitutiva da média final. 2º A verificação suplementar deverá consistir de uma prova escrita, individual, a ser realizada nas dependências de uma instituição da rede conveniada, em data e hora determinadas pela Secretaria Acadêmica do Programa FGV Online. 3 A nota mínima para aprovação na verificação suplementar será 7,0 (sete). Ainda que tenha obtido nota maior que 7,0 (sete) na verificação suplementar, a média final a ser lançada no Histórico Escolar será sempre igual a 7,0 (sete). 20

Regulamento do Curso Da Fundação Getulio Vargas

Regulamento do Curso Da Fundação Getulio Vargas Regulamento do Curso Da Fundação Getulio Vargas A Fundação Getulio Vargas FGV como entidade de caráter técnico-científico e educativo, fundada em 1944, visa ao estudo dos problemas relativos à economia

Leia mais

APRESENTAÇÃO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS

APRESENTAÇÃO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 3 DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS 3 DO INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO EDUCACIONAL 6 DO FGV MANAGEMENT 6 DO PROGRAMA FGV ONLINE 7 DA CENTRAL DE QUALIDADE 8 DESTE REGULAMENTO 8 DAS ATRIBUIÇÕES

Leia mais

REGULAMENTO MBA EM GESTÃO DE CRÉDITO DESTE REGULAMENTO

REGULAMENTO MBA EM GESTÃO DE CRÉDITO DESTE REGULAMENTO REGULAMENTO MBA EM GESTÃO DE CRÉDITO DESTE REGULAMENTO O Regulamento de Pós-Graduação da Fundação Getulio Vargas é um instrumento normativo, destinado ao corpo discente, que descreve os padrões de qualidade

Leia mais

Regulamento. Regulamento

Regulamento. Regulamento Regulamento 1 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 5 DO PROGRAMA FGV ONLINE... 5 DA UNIVERSIDADE CORPORATIVA SEBRAE... 5 DA PARCERIA SEBRAE E FGV ONLINE... 6 DESTE REGULAMENTO... 6 DO REGULAMENTO DOS CURSOS DE EXTENSÃO

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO CENTRAL PAULISTA UNICEP DIRETORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E CURSOS DE EXTENSÃO

CENTRO UNIVERSITÁRIO CENTRAL PAULISTA UNICEP DIRETORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E CURSOS DE EXTENSÃO CENTRO UNIVERSITÁRIO CENTRAL PAULISTA UNICEP DIRETORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E CURSOS DE EXTENSÃO REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO MODALIDADE SEMIPRESENCIAL CAPÍTULO I - DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

Leia mais

APRESENTAÇÃO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS

APRESENTAÇÃO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS Regulamento APRESENTAÇÃO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS A Fundação Getulio Vargas FGV como entidade de caráter técnico-científico e educativo, fundada em 1944, visa ao estudo dos problemas relativos à economia

Leia mais

Regulamento Alunos FGV Management

Regulamento Alunos FGV Management Regulamento Alunos FGV Management REGULAMENTO DE ALUNOS DOS CURSOS FGV MANAGEMENT Edição agosto 2007 ÍNDICE TÍTULO I DAS ATRIBUIÇÕES DE RESPONSABILIDADES Capítulo I Das Coordenações Acadêmicas do FGV Management

Leia mais

SUMÁRIO SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 2

SUMÁRIO SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 2 SUMÁRIO SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 2 DA FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS... 2 DO INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO EDUCACIONAL... 4 DA ESTRUTURA DO IDE... 5 DO FGV MANAGEMENT... 6 DA MISSÃO DO FGV MANAGEMENT... 7 DA ESTRUTURA

Leia mais

Sumário 1. CAPÍTULO I - DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES... 3 2. CAPÍTULO II DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO A DISTÂNCIA... 3

Sumário 1. CAPÍTULO I - DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES... 3 2. CAPÍTULO II DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO A DISTÂNCIA... 3 Sumário 1. CAPÍTULO I - DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES... 3 2. CAPÍTULO II DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO A DISTÂNCIA... 3 3. CAPÍTULO III DA COORDENAÇÃO... 4 4. CAPÍTULO IV DOS PROFESSORES E TUTORES DO CURSO...

Leia mais

REGULAMENTO DOS CURSOS DO FGV CORPORATIVO NO ÂMBITO DA PARCERIA COM A ESCOLA DE GOVERNO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE

REGULAMENTO DOS CURSOS DO FGV CORPORATIVO NO ÂMBITO DA PARCERIA COM A ESCOLA DE GOVERNO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE REGULAMENTO DOS CURSOS DO FGV CORPORATIVO NO ÂMBITO DA PARCERIA COM A ESCOLA DE GOVERNO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE O Regulamento do Programa de Capacitação em Administração Pública a Distância é

Leia mais

SUMÁRIO SUMÁRIO DAS DISPOSIÇÕES GERAIS... 20

SUMÁRIO SUMÁRIO DAS DISPOSIÇÕES GERAIS... 20 SUMÁRIO SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 2 DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS... 2 DO INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO EDUCACIONAL... 5 DA ESTRUTURA DO IDE... 5 DO FGV MANAGEMENT... 7 DA MISSÃO DO FGV MANAGEMENT... 7 DA ESTRUTURA

Leia mais

Termo de Prestação de Serviços Educacionais

Termo de Prestação de Serviços Educacionais Termo de Prestação de Serviços Educacionais Universidade Corpora tiva SEBRAE Termo de Prestação de Serviços Educacionais 1 Termo de Prestação de Serviços Educacionais Universidade Corpora tiva SEBRAE TERMO

Leia mais

Empresa / Turma: Curso: Aluno (a): Declaro ter recebido, estar ciente e concordar com as normas estabelecidas pela documentação abaixo citada.

Empresa / Turma: Curso: Aluno (a): Declaro ter recebido, estar ciente e concordar com as normas estabelecidas pela documentação abaixo citada. Empresa / Turma: Curso: Aluno (a): Declaro ter recebido, estar ciente e concordar com as normas estabelecidas pela documentação abaixo citada. Regulamento Acadêmico dos cursos do FGV in company Código

Leia mais

Regulamento dos Cursos Pós Graduação Lato Sensu FGV Management

Regulamento dos Cursos Pós Graduação Lato Sensu FGV Management Regulamento dos Cursos Pós Graduação Lato Sensu FGV Management ÍNDICE TÍTULO I - DOS ATOS ADMINISTRATIVOS 3 Capítulo I Da Seleção e Matrícula Capítulo II Da Realização de Disciplinas pelo FGV Online Capítulo

Leia mais

REGULAMENTO DO CURSO

REGULAMENTO DO CURSO REGULAMENTO DO CURSO Este Regulamento é um instrumento normativo que descreve os processos acadêmicos e administrativos relativos ao desenvolvimento do Programa Trilhas de Desenvolvimento e Competências

Leia mais

REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO Lato Sensu FACULDADE SATC

REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO Lato Sensu FACULDADE SATC REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO Lato Sensu FACULDADE SATC 2014 ÍNDICE CAPÍTULO I... 3 Da Constituição, Natureza, Finalidade e Objetivos dos Cursos... 3 CAPÍTULO II... 3 Da Implantação dos Cursos...

Leia mais

INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO EDUCACIONAL INTERNACIONAL DE ANGOLA IDEIA SECRETARIA ACADÉMICA MBA EM GESTÃO FINANCEIRA MANUAL DO ALUNO

INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO EDUCACIONAL INTERNACIONAL DE ANGOLA IDEIA SECRETARIA ACADÉMICA MBA EM GESTÃO FINANCEIRA MANUAL DO ALUNO INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO EDUCACIONAL INTERNACIONAL DE ANGOLA IDEIA SECRETARIA ACADÉMICA MBA EM GESTÃO FINANCEIRA MANUAL DO ALUNO 2015 1 Manual do Aluno FGV Management / ENAD / FGV I- FGV - FUNDAÇÃO

Leia mais

Universidade do Oeste Paulista Pró-reitoria de Pesquisa e Pós-graduação Núcleo de Educação a Distância

Universidade do Oeste Paulista Pró-reitoria de Pesquisa e Pós-graduação Núcleo de Educação a Distância Universidade do Oeste Paulista Pró-reitoria de Pesquisa e Pós-graduação Núcleo de Educação a Distância Regulamento dos Cursos de Pós-graduação Lato Sensu na Modalidade a Distância Presidente Prudente -

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU R E G I M E N T O G E R A L PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Regimento Geral PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Este texto foi elaborado com as contribuições de um colegiado de representantes da Unidades Técnico-científicas,

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 62 DE 26 DE SETEMBRO DE 2013

RESOLUÇÃO Nº 62 DE 26 DE SETEMBRO DE 2013 RESOLUÇÃO Nº 62 DE 26 DE SETEMBRO DE 2013 O CONSELHO UNIVERSITÁRIO da Universidade Federal do Pampa, em sua 45ª Reunião Ordinária, realizada no dia 26 de setembro de 2013, no uso das atribuições que lhe

Leia mais

Regulamento Geral. Programas Executivos IBMEC MG. REGULAMENTO GERAL PROGRAMAS EXECUTIVOS IBMEC BELO HORIZONTE Reprodução Proibida

Regulamento Geral. Programas Executivos IBMEC MG. REGULAMENTO GERAL PROGRAMAS EXECUTIVOS IBMEC BELO HORIZONTE Reprodução Proibida Regulamento Geral Programas Executivos IBMEC MG 0 TÍTULO I - DAS FINALIDADES Art. 1º - Os Programas CBA, MBA e LL.M. são atividades docentes do Ibmec MG, dirigidos à formação e aperfeiçoamento dos participantes,

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SANTOS REGULAMENTO DA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA. Para os propósitos deste documento são aplicáveis as seguintes definições:

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SANTOS REGULAMENTO DA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA. Para os propósitos deste documento são aplicáveis as seguintes definições: 1 UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SANTOS REGULAMENTO DA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Para os propósitos deste documento são aplicáveis as seguintes definições: Professor-autor é aquele que possui pleno domínio da área

Leia mais

REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO DO INSTITUTO PRAETORIUM DE PESQUISA E EXTENSÃO EM DIREITO

REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO DO INSTITUTO PRAETORIUM DE PESQUISA E EXTENSÃO EM DIREITO REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO DO INSTITUTO PRAETORIUM DE PESQUISA E EXTENSÃO Sumário I Introdução II - Objetivos III Organização Pedagógica dos Cursos IV Da Coordenação V Dos Professores VI Dos

Leia mais

A Faculdade Certificada pela FGV em Goiás. Acordo de Parceria - Convênios 2011. AFFEGO Associação Funcionários do Fisco de Goiás

A Faculdade Certificada pela FGV em Goiás. Acordo de Parceria - Convênios 2011. AFFEGO Associação Funcionários do Fisco de Goiás A Faculdade Certificada pela FGV em Goiás Acordo de Parceria - Convênios 2011 AFFEGO Associação Funcionários do Fisco de Goiás ACORDO DE PARCERIA - CONVÊNIOS 2011 Preparada Por: Empreza Educação e Serviços

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO ESTADO DO PARÁ REGIMENTO DO PROGRAMA DE MESTRADO EM DIREITO

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO ESTADO DO PARÁ REGIMENTO DO PROGRAMA DE MESTRADO EM DIREITO CENTRO UNIVERSITÁRIO DO ESTADO DO PARÁ REGIMENTO DO PROGRAMA DE MESTRADO EM DIREITO Belém-PA, janeiro/2015 REGIMENTO DO PROGRAMA DE MESTRADO EM DIREITO DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DO ESTADO DO PARÁ CAPÍTULO

Leia mais

lato sensu na modalidade de educação a

lato sensu na modalidade de educação a DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 122/2011 Regulamenta os Cursos de Pós-graduação lato sensu na modalidade de educação a distância (EAD) na Universidade de Taubaté. O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA, na conformidade

Leia mais

CAPÍTULO I Das definições preliminares, das e dos objetivos.

CAPÍTULO I Das definições preliminares, das e dos objetivos. Resolução n.º 03/2010 Regulamenta os Cursos de Pós-Graduação da Faculdade Campo Real. O CONSU Conselho Superior, por meio do Diretor Geral da Faculdade Campo Real, mantida pela UB Campo Real Educacional

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA UNIVERSIDADE BRAZ CUBAS TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA UNIVERSIDADE BRAZ CUBAS TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA UNIVERSIDADE BRAZ CUBAS TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º Os Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu da Universidade Braz Cubas oferecidos nas

Leia mais

REGIMENTO INTERNO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA ESCOLA DO PARLAMENTO DA CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO PAULO

REGIMENTO INTERNO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA ESCOLA DO PARLAMENTO DA CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO PAULO REGIMENTO INTERNO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA ESCOLA DO PARLAMENTO DA CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO PAULO Sumário TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES... 3 CAPÍTULO I Da Caracterização do Curso... 3 CAPÍTULO

Leia mais

CAPÍTULO I DAS FINALIDADES

CAPÍTULO I DAS FINALIDADES CAPÍTULO I DAS FINALIDADES Art. 1º -O Programa de Pós-Graduação do Centro Universitário de Brasília UniCEUB tem por objetivo a formação profissional em nível de especialização e destina-se a formar especialistas

Leia mais

RESOLUÇÃO CSA N.º 07, DE 23 DE SETEMBRO DE 2014

RESOLUÇÃO CSA N.º 07, DE 23 DE SETEMBRO DE 2014 RESOLUÇÃO CSA N.º 07, DE 23 DE SETEMBRO DE 2014 Estabelece o Regulamento para a Oferta de Cursos de Pós Graduação Lato Sensu das Faculdades Ponta Grossa. A Presidente do Conselho Superior de Administração

Leia mais

GERAL DOS CURSOS DE PÓS GRADUAÇÃO PROPe

GERAL DOS CURSOS DE PÓS GRADUAÇÃO PROPe REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS GRADUAÇÃO PROPe Sumário Título I Dos Cursos de Pós Graduação e suas finalidades...1 Título II Dos Cursos de Pós Graduação em Sentido Lato...1 Título III Dos Cursos de

Leia mais

1. DOS PRÉ-REQUISITOS 2. FUNCIONAMENTO DO CURSO

1. DOS PRÉ-REQUISITOS 2. FUNCIONAMENTO DO CURSO Edital de oferta de vagas para o Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão Estratégica de Negócios, na modalidade a distância. A Reitora da Universidade Anhanguera-Uniderp, credenciada pelo MEC por

Leia mais

EDITAL 04/2014 CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO FINANCEIRA DE INSTITUIÇÕES FILANTRÓPICAS E ORGANIZAÇÕES SOCIAIS

EDITAL 04/2014 CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO FINANCEIRA DE INSTITUIÇÕES FILANTRÓPICAS E ORGANIZAÇÕES SOCIAIS EDITAL 04/2014 CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO FINANCEIRA DE INSTITUIÇÕES FILANTRÓPICAS E ORGANIZAÇÕES SOCIAIS A Faculdade Católica Dom Orione, Araguaína TO, torna pública a abertura das inscrições para

Leia mais

REGULAMENTO PÓS-GRADUAÇÃO

REGULAMENTO PÓS-GRADUAÇÃO REGULAMENTO PÓS-GRADUAÇÃO TÍTULO I DAS DIRETRIZES GERAIS PARA OS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM PARCERIA TECNOLÓGICA COM O COMPLEXO DE ENSINO RENATO SARAIVA (CERS) Art. 1º - Os cursos de Pós - Graduação

Leia mais

UNIARA CENTRO UNIVERSITÁRIO DE ARARAQUARA MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO: PROCESSOS DE ENSINO, GESTÃO E INOVAÇÃO REGULAMENTO SUMÁRIO

UNIARA CENTRO UNIVERSITÁRIO DE ARARAQUARA MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO: PROCESSOS DE ENSINO, GESTÃO E INOVAÇÃO REGULAMENTO SUMÁRIO UNIARA CENTRO UNIVERSITÁRIO DE ARARAQUARA MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO: PROCESSOS DE ENSINO, GESTÃO E INOVAÇÃO REGULAMENTO SUMÁRIO TÍTULO I - APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA... 1 TÍTULO II - DOS OBJETIVOS...

Leia mais

REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO

REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO CAPITULO I DAS FINALIDADES Art. 1º - Os cursos de pós-graduação da UNIABEU são regidos pela Lei Federal 9394/96 Lei de Diretrizes

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º Os Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu da UNINOVA destinam-se a portadores de diploma de nível superior,

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU CAPÍTULO I DA CONSTITUIÇÃO, NATUREZA, FINALIDADES E OBJETIVOS DOS CURSOS Art. 1. Os Cursos de Pós-Graduação Lato sensu do Instituto Federal de Rondônia

Leia mais

REGIMENTO TÍTULO I DOS FINS

REGIMENTO TÍTULO I DOS FINS TÍTULO I DOS FINS Programa de Pós-Graduação em Odontologia / PPgO Áreas de concentração em Estomatologia, Clínica Odontológica, Periodontia e Implantodontia, em nível de Mestrado Profissional. REGIMENTO

Leia mais

REGULAMENTO DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS ESUDA. Capítulo I Das Disposições Preliminares

REGULAMENTO DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS ESUDA. Capítulo I Das Disposições Preliminares Capítulo I Das Disposições Preliminares Art. 1º Os cursos de Pós-Graduação Lato Sensu da Faculdade de Ciências Humanas ESUDA orientam-se pelas normas especificadas neste Regulamento e estão sujeitos ao

Leia mais

R E S O L U Ç Ã O. Fica aprovado, em anexo, o Regulamento dos Programas de Pós-Graduação Lato Sensu da FAE Centro Universitário.

R E S O L U Ç Ã O. Fica aprovado, em anexo, o Regulamento dos Programas de Pós-Graduação Lato Sensu da FAE Centro Universitário. RESOLUÇÃO CONSEPE 09/2009 APROVA O REGULAMENTO DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA FAE CENTRO UNIVERSITÁRIO. O Presidente do Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão CONSEPE, no uso das

Leia mais

1. DOS PRÉ-REQUISITOS 2. FUNCIONAMENTO DO CURSO

1. DOS PRÉ-REQUISITOS 2. FUNCIONAMENTO DO CURSO 1 Edital de oferta de vagas para o Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão Estratégica de Negócios, na modalidade a distância. O Reitor da Universidade Anhanguera-Uniderp, credenciada pelo MEC

Leia mais

U N I V E R S I D A D E C A T Ó L I C A D E B R AS Í L I A P R Ó - R E I T O R I A D E P Ó S - G R A D U A Ç Ã O E P E S Q U I S A P R PG P/ U C B

U N I V E R S I D A D E C A T Ó L I C A D E B R AS Í L I A P R Ó - R E I T O R I A D E P Ó S - G R A D U A Ç Ã O E P E S Q U I S A P R PG P/ U C B U N I V E R S I D A D E C A T Ó L I C A D E B R AS Í L I A P R Ó - R E I T O R I A D E P Ó S - G R A D U A Ç Ã O E P E S Q U I S A P R PG P/ U C B REGULAMENTO GERAL DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO DA UNESP FFC/MARÍLIA. Seção I. Dos Objetivos

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO DA UNESP FFC/MARÍLIA. Seção I. Dos Objetivos REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO DA UNESP FFC/MARÍLIA Seção I Dos Objetivos Artigo 1º O Programa de Pós-Graduação em Educação da Faculdade de Filosofia e Ciências de Marília será estruturado

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

REGULAMENTO GERAL DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU REGULAMENTO GERAL DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU TÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º - O Programa de Pós-graduação lato sensu da FAZU - Faculdades Associadas de Uberaba, tem por objetivo

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 5.622, DE 19 DE DEZEMBRO DE 2005. Vide Lei n o 9.394, de 1996 Regulamenta o art. 80 da Lei n o 9.394, de 20 de dezembro

Leia mais

REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO

REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO Rio de Janeiro, 2003 CAPÍTULO I DOS CURSOS: MODALIDADES E OBJETIVOS Art. 1º. Em conformidade com o Regimento Geral de nos termos da Lei de Diretrizes e Bases da

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 1 de 03 de Abril de 2000

RESOLUÇÃO Nº 1 de 03 de Abril de 2000 RESOLUÇÃO Nº 1 de 03 de Abril de 2000 EMENTA: Estabelece normas para a organização e funcionamento de cursos de especialização (pósgraduação lato sensu) na Universidade. O CONSELHO COORDENADOR DE ENSINO,

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE PÓS-GRADUAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE PÓS-GRADUAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE PÓS-GRADUAÇÃO RESOLUÇÃO Nº. 10/2015 Criar e aprovar o Curso de Pós-Graduação MBA em Gestão Empreendedora

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DE CURSOS MBA EXECUTIVO - IBMEC ONLINE TÍTULO I DAS FINALIDADES

REGULAMENTO GERAL DE CURSOS MBA EXECUTIVO - IBMEC ONLINE TÍTULO I DAS FINALIDADES REGULAMENTO GERAL DE CURSOS MBA EXECUTIVO - IBMEC ONLINE TÍTULO I DAS FINALIDADES Art.1º - Os Cursos de MBA Executivo são atividades docentes do Grupo Ibmec S.A., doravante denominada Ibmec Online, que

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 5.622, DE 19 DE DEZEMBRO DE 2005. Vide Lei n o 9.394, de 1996 Regulamenta o art. 80 da Lei n o 9.394, de 20 de dezembro

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE BRASÍLIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ECONOMIA PPGE / UCB REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ECONOMIA.

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE BRASÍLIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ECONOMIA PPGE / UCB REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ECONOMIA. UNIVERSIDADE CATÓLICA DE BRASÍLIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ECONOMIA PPGE / UCB REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ECONOMIA Brasília-DF CAPÍTULO I Das Disposições Iniciais Art. 1º. O presente

Leia mais

REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I Dos Objetivos. CAPÍTULO II Da Estrutura Acadêmica

REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I Dos Objetivos. CAPÍTULO II Da Estrutura Acadêmica UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MIDIAS NA EDUCAÇÃO REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I Dos Objetivos Art. 1º. A Especialização em Mídias na Educação

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 30, DE 28 DE ABRIL DE 2011

RESOLUÇÃO Nº 30, DE 28 DE ABRIL DE 2011 RESOLUÇÃO Nº 30, DE 28 DE ABRIL DE 2011 Dispõe sobre as normas para a pós-graduação na modalidade lato sensu ofertada pela Universidade Federal do Pampa. O CONSELHO UNIVERSITÁRIO da Universidade Federal

Leia mais

O Presidente do Conselho Superior de Acadêmico (CONSEA) da Fundação Universidade

O Presidente do Conselho Superior de Acadêmico (CONSEA) da Fundação Universidade Resolução nº 200/CONSEA, de 19 de fevereiro de 2009. Altera normas para o oferecimento de cursos de pós-graduação Stricto Sensu e lato sensu, pelos Departamentos da Fundação Universidade Federal de Rondônia

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 242/2006

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 242/2006 DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 242/2006 Regulamenta os Cursos de Pósgraduação lato sensu na Universidade de Taubaté. O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA, na conformidade do Processo nº PRPPG-036/2006, aprovou e eu

Leia mais

Regulamento do Núcleo de Pós- Graduação Lato Sensu - Especialização

Regulamento do Núcleo de Pós- Graduação Lato Sensu - Especialização Regulamento do Núcleo de Pós- Graduação Lato Sensu - Especialização Juiz de Fora-MG Regulamento do Núcleo de Pós-Graduação Lato Sensu Especialização CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º Os Cursos

Leia mais

REGULAMENTO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO IMOBILIÁRIO

REGULAMENTO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO IMOBILIÁRIO REGULAMENTO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO IMOBILIÁRIO Cabedelo - PB Página 1 de 9 FACULDADE DE ENSINO SUPERIOR DA PARAÍBA - FESP, PESQUISA E EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA REGULAMENTO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO

Leia mais

3o 4o 5o 6o Art. 8o Art. 9o

3o 4o 5o 6o Art. 8o Art. 9o REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU TÍTULO I GENERALIDADES Art. 1 o A Fundação Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Mandaguari FAFIMAN - poderá oferecer cursos de pós-graduação lato

Leia mais

REGIMENTO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM TECNOLOGIAS EM SAÚDE (STRICTO SENSU)

REGIMENTO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM TECNOLOGIAS EM SAÚDE (STRICTO SENSU) REGIMENTO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM TECNOLOGIAS EM SAÚDE (STRICTO SENSU) MESTRADO TÍTULO I DOS FINS Art. 1 o O curso de Pós-Graduação Mestrado em Tecnologias em Saúde, da Fundação Bahiana para Desenvolvimento

Leia mais

1. DOS PRÉ-REQUISITOS 2. FUNCIONAMENTO DO CURSO

1. DOS PRÉ-REQUISITOS 2. FUNCIONAMENTO DO CURSO Edital de oferta de vagas para o Curso de Pós-Graduação Lato Sensu Gestão de Projetos Sociais, na modalidade a distância. A Reitora da Universidade Anhanguera-Uniderp, credenciada pelo MEC por meio da

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO AMAZONAS CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO N. 19/2014-CONSUNIV

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO AMAZONAS CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO N. 19/2014-CONSUNIV UNIVERSIDADE DO ESTADO DO AMAZONAS CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO N. 19/2014-CONSUNIV Dispõe da aprovação do Regimento Geral de Pós- Graduação Lato Sensu. O CONSELHO UNIVERSITÁRIO DA UNIVERSIDADE DO

Leia mais

UNIVERSIDADE DE PASSO FUNDO CONSELHO UNIVERSITÁRIO

UNIVERSIDADE DE PASSO FUNDO CONSELHO UNIVERSITÁRIO UNIVERSIDADE DE PASSO FUNDO CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO CONSUN Nº 07/2010 Define e regulamenta o funcionamento dos programas de pós-graduação stricto sensu O Conselho Universitário da Universidade

Leia mais

NORMAS GERAIS PARA A REGULAMENTAÇÃO DA ATIVIDADE DE PÓS-GRADUAÇÃO

NORMAS GERAIS PARA A REGULAMENTAÇÃO DA ATIVIDADE DE PÓS-GRADUAÇÃO NORMAS GERAIS PARA A REGULAMENTAÇÃO DA ATIVIDADE DE PÓS-GRADUAÇÃO Regimento de Pós-Graduação CAPÍTULO I Da Caracterização, Fins e Objetivos Art.1º As presentes normas visam, em conjunto com o Regimento

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO REGIONAL E MEIO AMBIENTE - UNIARA

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO REGIONAL E MEIO AMBIENTE - UNIARA REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO REGIONAL E MEIO AMBIENTE - UNIARA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO: DINÂMICAS TERRITORIAIS E ALTERNATIVAS DE SUSTENTABILIDADE. CAPÍTULO I DA ORGANIZAÇÃO

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE SÃO GOTARDO ltda. Avenida Francisco Resende Filho, 35 - São Gotardo/MG CEP 38800-000

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE SÃO GOTARDO ltda. Avenida Francisco Resende Filho, 35 - São Gotardo/MG CEP 38800-000 PORTARIA Nº 21, DE 15 DE DEZEMBRO DE 2005 Dispõe sobre a regulamentação dos Programas de Pósgraduação Lato Sensu no âmbito do Centro de Ensino Superior de São Gotardo CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

Leia mais

1. DOS PRÉ-REQUISITOS 2. FUNCIONAMENTO DO CURSO

1. DOS PRÉ-REQUISITOS 2. FUNCIONAMENTO DO CURSO Edital de oferta de vagas para o Curso de Pós-Graduação Lato Sensu Gestão, Auditoria e Licenciamento Ambiental, na modalidade a distância. A Reitora da Universidade Anhanguera-Uniderp, credenciada pelo

Leia mais

Lato Sensu - Especialização

Lato Sensu - Especialização Regulamento Geral do Núcleo de Pós- Graduação Lato Sensu - Especialização CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º Os Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu - Especialização da Fundação Educacional de Além

Leia mais

Escola Superior de Ciências da Saúde RESOLUÇÃO Nº 014/2006 DO COLEGIADO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

Escola Superior de Ciências da Saúde RESOLUÇÃO Nº 014/2006 DO COLEGIADO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO Escola Superior de Ciências da Saúde RESOLUÇÃO Nº 014/2006 DO COLEGIADO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO DISPÕE SOBRE A REGULAMENTAÇÃO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA ESCOLA SUPERIOR DE CIÊNCIAS

Leia mais

1. DOS PRÉ-REQUISITOS

1. DOS PRÉ-REQUISITOS Edital de oferta de vagas para o Curso de Pós-Graduação Lato Sensu em Direito Processual Civil, na modalidade a distância. A Reitoria da Universidade Anhanguera-Uniderp, credenciada pelo MEC por meio da

Leia mais

Portaria nº 69, de 30/06/2005

Portaria nº 69, de 30/06/2005 Câmara dos Deputados Centro de Documentação e Informação - Legislação Informatizada Portaria nº 69, de 30/06/2005 O PRIMEIRO-SECRETÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS, no uso das atribuições que lhe confere o

Leia mais

REGULAMENTOS DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO

REGULAMENTOS DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO REGULAMENTOS DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO 1. Admissão aos Cursos 2. Matrícula Inicial 3. Matrícula em Disciplinas 4. Alteração de Matrícula em Disciplinas 5. Progressão nas Séries 6. Coeficiente de Rendimento

Leia mais

Regulamento dos Cursos do Programa ESMP-VIRTUAL

Regulamento dos Cursos do Programa ESMP-VIRTUAL Regulamento dos Cursos do Programa ESMP-VIRTUAL A DIRETORA DA ESCOLA SUPERIOR DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE GOIÁS no exercício de suas atribuições legais, com fundamento no art. 65, inciso II da Lei

Leia mais

Regulamento Geral dos Programas de Pós-Graduação Stricto Sensu

Regulamento Geral dos Programas de Pós-Graduação Stricto Sensu VICE-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA Regulamento Geral dos Programas de Pós-Graduação Stricto Sensu CAPÍTULO I DA FINALIDADE E DA ORGANIZAÇÃO DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO Art. 1º Os Programas de

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE PÓS-GRADUAÇÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE PÓS-GRADUAÇÃO RESOLUÇÃO Nº. 07/2015 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE PÓS-GRADUAÇÃO Aprova a criação do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu, em nível

Leia mais

SECRETARIA DE ÓRGÃOS COLEGIADOS RESOLUÇÃO Nº 09/2014

SECRETARIA DE ÓRGÃOS COLEGIADOS RESOLUÇÃO Nº 09/2014 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA SECRETARIA DE ÓRGÃOS COLEGIADOS Campus Universitário Viçosa, MG 36570-000 Telefone: (31) 3899-2127 - Fax: (31) 3899-1229 - E-mail: soc@ufv.br RESOLUÇÃO

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DA PÓS-GRADUAÇÃO (cursos stricto sensu)

REGULAMENTO GERAL DA PÓS-GRADUAÇÃO (cursos stricto sensu) REGULAMENTO GERAL DA PÓS-GRADUAÇÃO (cursos stricto sensu) Título I INTRODUÇÃO GERAL Art. 1 O presente Regulamento se constitui, em conjunção com o Estatuto e o Regimento Geral da Universidade Federal do

Leia mais

Regimento da Pós-Graduação Stricto Sensu

Regimento da Pós-Graduação Stricto Sensu Regimento da Pós-Graduação Stricto Sensu TÍTULO I Do Regimento da Pós-Graduação Stricto Sensu Capítulo I Das Disposições Preliminares Artigo 1º - O Regime de Pós-Graduação Stricto Sensu, nos níveis de

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Conselho de Pesquisa e Pós-Graduação.

Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Conselho de Pesquisa e Pós-Graduação. Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Conselho de Pesquisa e Pós-Graduação. Resolução nº. 035/12-COPPG Curitiba, 09 de abril de 2012 O CONSELHO PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO DA UNIVERSIDADE

Leia mais

CAPÍTULO I DA ORGANIZAÇÃO E FUNCIONAMENTO

CAPÍTULO I DA ORGANIZAÇÃO E FUNCIONAMENTO RESOLUÇÃO CONSU Nº 031 - A/2009, DE 01 DE SETEMBRO DE 2009, A Reitora do Centro Universitário Euro - Americano no, no uso de suas atribuições estatutárias, considerando a necessidade de atualizar as normas

Leia mais

REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU, DE CURTA DURAÇÃO E DE EDUCAÇÃO CONTINUADA

REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU, DE CURTA DURAÇÃO E DE EDUCAÇÃO CONTINUADA REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU, DE CURTA DURAÇÃO E DE EDUCAÇÃO CONTINUADA Dispõe sobre o regulamento dos cursos de pósgraduação lato sensu, de curta duração e de educação continuada

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO REGIMENTO INTERNO DO MESTRADO PROFISSIONAL EM MATEMÁTICA EM REDE NACIONAL- PROFMAT

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO REGIMENTO INTERNO DO MESTRADO PROFISSIONAL EM MATEMÁTICA EM REDE NACIONAL- PROFMAT UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO REGIMENTO INTERNO DO MESTRADO PROFISSIONAL EM MATEMÁTICA EM REDE NACIONAL- PROFMAT I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS E OBJETIVOS Art. 1 - O Mestrado Profissional em

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO DA FACULDADE DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS UNESP CÂMPUS MARÍLIA

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO DA FACULDADE DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS UNESP CÂMPUS MARÍLIA REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO DA FACULDADE DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS UNESP CÂMPUS MARÍLIA Resolução Unesp-95, de 26/10/05 Seção I Dos Objetivos Artigo 1º - O programa

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO DA FACULDADE CATÓLICA DO TOCANTINS - FACTO

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO DA FACULDADE CATÓLICA DO TOCANTINS - FACTO REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO DA FACULDADE CATÓLICA DO TOCANTINS - FACTO COORDENAÇÃO DE PESQUISA, EXTENSÃO E PÓS-GRADUAÇÃO VICE DIRETORIA DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO Palmas - Tocantins 2011

Leia mais

ESCOLA BRASILEIRA DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E DE EMPRESAS DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS

ESCOLA BRASILEIRA DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E DE EMPRESAS DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS ESCOLA BRASILEIRA DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E DE EMPRESAS DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS Curso de Mestrado Profissional em Administração Pública MAP Pós Graduação Stricto Sensu FGV/EBAPE REGULAMENTO TÍTULO

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÀRIO CÂMARA SUPERIOR DE PÓS-GRADUAÇÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÀRIO CÂMARA SUPERIOR DE PÓS-GRADUAÇÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÀRIO CÂMARA SUPERIOR DE PÓS-GRADUAÇÃO RESOLUÇÃO Nº 01/2014 Aprova o Curso de Pós-Graduação Lato Sensu em nível de Especialização,

Leia mais

REGULAMENTO DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU

REGULAMENTO DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU REGULAMENTO DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU Res. Consun nº 96/10, de 24/11/10. Art. 1º Art. 2º Art. 3º Art. 4º TÍTULO I DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU CAPÍTULO I DAS FINALIDADES

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 32/2011

RESOLUÇÃO Nº 32/2011 RESOLUÇÃO Nº 32/2011 Regulamenta a Pós-Graduação Lato Sensu da O, da Universidade Federal de Juiz de Fora, no exercício de suas atribuições e tendo em vista o que consta do Processo 23071.014937/2010-12

Leia mais

REGIMENTO INTERNO Ato: Resolução Nº 009/2010- CONSUP

REGIMENTO INTERNO Ato: Resolução Nº 009/2010- CONSUP Pág. 1 de 10 DO PROGRAMA DE PÓS- DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO PIAUÍ CAPÍTULO I DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS DOS CURSOS Art. 1 o A Pró-Reitoria de Pesquisa e Inovação é o órgão

Leia mais

2008-2020 BRASÍLIA / DF 2009 REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM ECONOMIA. Reg ECONOMIA.indd 1 6/9/2010 17:04:48

2008-2020 BRASÍLIA / DF 2009 REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM ECONOMIA. Reg ECONOMIA.indd 1 6/9/2010 17:04:48 2008-2020 REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM ECONOMIA BRASÍLIA / DF 2009 Reg ECONOMIA.indd 1 6/9/2010 17:04:48 Reg ECONOMIA.indd 2 6/9/2010 17:04:48 REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS. Programa de Pós-Graduação em Química Área de Concentração: Química Níveis Mestrado e Doutorado REGIMENTO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS. Programa de Pós-Graduação em Química Área de Concentração: Química Níveis Mestrado e Doutorado REGIMENTO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS Programa de Pós-Graduação em Química Área de Concentração: Química Níveis Mestrado e Doutorado REGIMENTO 2010 2 Os artigos que seguem neste Regimento referem-se ao Programa

Leia mais

1. COORDENAÇÃO ACADÊMICA. Profª. ANA LÍGIA NUNES FINAMOR Doutora - Universidade de Leon Espanha Mestre - Universidade do Estado de Santa Catarina

1. COORDENAÇÃO ACADÊMICA. Profª. ANA LÍGIA NUNES FINAMOR Doutora - Universidade de Leon Espanha Mestre - Universidade do Estado de Santa Catarina 1. COORDENAÇÃO ACADÊMICA SIGA: TMBAGCH*14/02 Profª. ANA LÍGIA NUNES FINAMOR Doutora - Universidade de Leon Espanha Mestre - Universidade do Estado de Santa Catarina 2. FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS É uma instituição

Leia mais

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU 1º SEMESTRE/2015

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU 1º SEMESTRE/2015 EDITAL DO PROCESSO SELETIVO CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU 1º SEMESTRE/2015 ABERTURA A Escola de Direito de São Paulo da Fundação Getulio Vargas (FGV DIREITO SP) torna pública a abertura das inscrições

Leia mais

RESOLUÇÃO N.º 150/2010. Art. 1º - Fica aprovado o Regulamento Geral dos Cursos de Pós-graduação Lato Sensu da Universidade Federal Fluminense

RESOLUÇÃO N.º 150/2010. Art. 1º - Fica aprovado o Regulamento Geral dos Cursos de Pós-graduação Lato Sensu da Universidade Federal Fluminense MEC - UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA RESOLUÇÃO N.º 150/2010 EMENTA: Aprovação do Regulamento Geral dos Cursos de Pós-graduação Lato Sensu da Universidade Federal Fluminense.

Leia mais

FUNDAÇÃO BENEDITO PEREIRA NUNES FACULDADE DE MEDICINA DE CAMPOS ÍNDICE CAPÍTULO I... 01 DAS FINALIDADES... 01 DOS OBJETIVOS... 01

FUNDAÇÃO BENEDITO PEREIRA NUNES FACULDADE DE MEDICINA DE CAMPOS ÍNDICE CAPÍTULO I... 01 DAS FINALIDADES... 01 DOS OBJETIVOS... 01 1 FUNDAÇÃO BENEDITO PEREIRA NUNES FACULDADE DE MEDICINA DE CAMPOS ÍNDICE CAPÍTULO I... 01 DAS FINALIDADES... 01 DOS OBJETIVOS... 01 CAPÍTULO II... 01 DO PROCESSO DE ABERTURA DE CURSOS... 01 DO ENCAMINHAMENTO...

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE BELO HORIZONTE (UNIBH)

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE BELO HORIZONTE (UNIBH) CENTRO UNIVERSITÁRIO DE BELO HORIZONTE (UNIBH) Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão (PGPE) Coordenação Geral do Programa de Pós-Graduação Lato Sensu (CGPPGL) Edital do processo seletivo referente

Leia mais

REGULAMENTO DO CURSO DE MESTRADO EXECUTIVO EM GESTÃO EMPRESARIAL (MEX)

REGULAMENTO DO CURSO DE MESTRADO EXECUTIVO EM GESTÃO EMPRESARIAL (MEX) Introdução REGULAMENTO DO CURSO DE MESTRADO EXECUTIVO EM GESTÃO EMPRESARIAL (MEX) O Mestrado Executivo em Gestão Empresarial (MEX), nível profissional, é um curso de pós-graduação stricto sensu que busca

Leia mais

Pró Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação COORDENADORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

Pró Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação COORDENADORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Pró Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação COORDENADORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU VASSOURAS - RJ 2010 REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

Leia mais