O DESENVOLVIMENTO DO SEU MUNICÍPIO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O DESENVOLVIMENTO DO SEU MUNICÍPIO"

Transcrição

1 O DESENVOLVIMENTO DO SEU MUNICÍPIO Vencedores do 7º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor ( ) PASSA PELAS SUAS MÃOS Vencedores do VII Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor VENCEDOR NACIONAL Categoria Mérito Empreendedor Médios e Grandes Municípios VI Edição Melhor Projeto da Região Sudeste V Edição Prefeitura do Município de São José dos Campos 1

2 O DESENVOLVIMENTO DO SEU MUNICÍPIO PASSA PELAS SUAS MíOS Vencedores do VII Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor FICHA TÉCNICA Presidente do Conselho Deliberativo Nacional Roberto Simões Diretor Presidente Luiz Eduardo Pereira Barretto Filho Diretor Técnico Carlos Alberto dos Santos Serviço Brasileiro de Apoio és Micro e Pequenas Empresas Sebrae Diretor de Administração e Finanças José Claudio dos Santos Gerente da Unidade de Políticas Públicas Bruno Quick Veruchka Fabre ColaborAção Unidades de Políticas Públicas/Sebrae UF Fotos Agência Sebrae de Notícias/Sebrae UF Assessorias das Prefeituras Capa e ilustraçõeslew Lara Projeto gráfico e diagramação Vanessa Farias, Grupo Informe ComunicAção Integrada Gerente da Unidade de Marketing e ComunicAção Cândida Bittencourt Coordenadora Nacional do Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor Denise Donati Consultor do Prêmio Sandro Salvatore CoordenAção Editorial Plano Mídia ComunicAção (61) / 67 Coordenador e Editor Abnor Gondim Textos Anna Bernardes, Carolina Andrade, Cláudio Barbosa, Emília Andrade, Pelágio Gondim, Rafael Carvalho,Valtermir Rodrigues e Vanessa Simas (Plano Mídia) Produção Elias Azeredo, Gilmara Vieira, Luiza Xavier e Revisío Diego Freitas, Grupo Informe ComunicAção Integrada Versío eletrônica Plano Mídia ComunicAção/Maven Agradecimentos Aos prefeitos e és prefeitas que Hzeram inscrições habilitadas nas sete edições do Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor (2001, 2002, 2003, 2005, 2007, 2009 e 2011) e aos futuros participantes da VIII Edição Realização Unidade de Políticas Públicas do Sebrae Sebrae SGAS 604/605 Módulos 30 e 31 Asa Sul Brasília Distrito Federal CEP: Tel.: (61) Central de Relacionamento Sebrae

3 Vencedores do 7º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor ( ) S umário 1. Identificação do município Dados cadastrais da equipe técnica do projeto.4 3. Dados estatistícos Relatos do prefeito Categorias Ações Ações Ações Ações Ações Ações Ações Ações Ações Ações

4 1. Identificação do município 1.1. Dados Cadastrais do Município Nome do Prefeito/Administrador Regional: Eduardo Pedrosa Cury Nome do Município/Administração Regional: Prefeitura do Município de São José dos Campos 2. Dados cadastrais da equipe técnica do projeto Responsável Nome: Marcos Antonio Ramis Cargo: Assessor Técnico Nome: Toshihiro Yosida Cargo: Diretor Nome: Ghislaine Fonseca Cargo: Assessora Técnica Nome: Luciana Domingos Cargo: Secretária do Secretário 3. Dados estatistícos 3.1. Dados do Município População Fonte da Informação IBGE IDH-M 0, Fonte da Informação IBGE PIB (em R$) ,55 Ano Ano 2000 Fonte da Informação IBGE Ano Relatos do prefeito Como e por que tomei a decisão de apoiar as ME e EPP do meu município São José dos Campos, além de seu perfil tecnológico, é uma cidade empreendedora por vocação. Foi com o objetivo de aprofundar essa condição, de forma a criar oportunidades de trabalho, de renda e de inovação que desenvolvemos programas e projetos de incentivo ao empreendedor e às micros e pequenas empresas. Essas Ações foram sistematizadas e integradas numa política pública que procura investir com qualidade e incentivar com responsabilidade. Devido a este histórico empreendedor desenvolvemos uma série de Ações a começar pelo ensino básico nas escolas municipais, iniciando com a pedagogia empreendedora de sonhos, que estimula a criatividade e apresenta oportunidades reais de negócio por meio de feiras e mostras de projetos desenvolvidos e apresentados por jovens estudantes. O desenvolvimento empresarial é o objeto das quatro incubadoras de pequenos negócios industriais, comerciais e de serviços, com base tecnológica e no ambiente do Parque Tecnológico do Município está instalado um centro empresarial para pequenas e médias empresas de base tecnológica. 4

5 Vencedores do 7º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor ( ) Além dessas Ações, no setor rural teve a implantação do PRODER Programa de Desenvolvimento Rural que presta importante apoio aos pequenos empreendedores rurais e às cooperativas. A busca de parcerias, como a realizada com o Sebrae, tem sido fundamental para o sucesso dos projetos e atividades integrados no programa de apoio às micros e pequenas empresas no município. Com isto, tornou-se possível a consolidação das políticas públicas de apoio ao empreendedorismo e às micros e pequenas empresas no âmbito do Município de São José dos Campos, como se verificará em detalhes mais adiante Quais foram as minhas primeiras iniciativas nesta direção e quais as dificuldades que tive que superar As minhas iniciativas para o desenvolvimento sustentável do Município, principalmente das MEs e EPPs, foram inúmeras ao longo da minha gestão, onde destaco as seguintes: Criação e implantação do Parque Tecnológico e seus centros de desenvolvimento em tecnologia aeronáutica e em energia, entre outros, com parcerias públicas e privadas; Instalação da Incubadora de Negócios sob gestão do Cecompi (Centro de Competitividade e Inovação do Cone Leste Paulista); Criação do Alvará Instantâneo, em 2006, emitido pela Sala do Empreendedor, permitindo o início imediato das atividades formais, principalmente das MEs e EPPs; Implantação do PRODER Programa de Desenvolvimento Rural, que incentiva o pequeno produtor, inclusive sob a forma de associativismo e cooperativismo, do qual nasceu a Cooperativa do Leite no Distrito de São Francisco Xavier; Ampliação de vagas no ensino público superior e técnico, através de parceria com Centro Paula Souza (FATEC e ETEC), UNIFESP e UNESP e implantação da Universidade Aberta do Brasil; Desenvolvimento dos Arranjos Produtivos Locais (APLs) dos setores Aeronáutica e de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC); Implantação do Programa do Empreendedor Individual (EI), estimulando a formalização de pequenos negócios; Criação da Lei Complementar Municipal Nº 395, de 23 de abril de 2009, instituindo o programa Pró-Autônomo com isenção de cento e vinte profissões do pagamento de ISSQN, permitindo-lhes a transformação em empreendedores individuais, reduzindo de forma drástica a informalidade na economia local; Revisão da Lei Municipal de Uso do Solo (Lei Complementar Nº 165/97), com a aprovação da Lei Complementar Nº 428/10, de 09 de agosto de 2010, que define novas áreas de desenvolvimento das atividades industriais, comerciais, de serviços e dos agronegócios e facilita a instalação de MPEs e EPPs; Encaminhamento do PL 19/2011 à Camara Municipal, com proposta de atualização e flexibilização da Lei Complementar Municipal N. 172/1998, denominada Lei Fundo de Quintal, com a finalidade de ampliar o rol de atividades econômicas de pequeno porte em recinto doméstico; Implantação da Lei Municipal nº 411, sancionada em dezembro de 2009, que permite ao Município conceder tratamento diferenciado e simplificado às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte no regime de compras da Municipalidade. Em 137 editais que foram publicados 5

6 visando contratações até o limite de R$80 mil por licitação, constatou-se um grande aumento da participação de MPEs e EPPs nas compras públicas do Município. Com relação as dificuldades que tive que superar, considerando que a cidade de São José dos Campos, desde o final da década de 90, vem implantando e ampliando o sistema de apoio as MEs e EPPs, inclusive as informais, não tive grandes problemas durante a minha gestão. O maior desafio que estou ainda enfrentando é a questão da informalidade dos pequenos negócios, apesar das diversas Ações que foram implantadas ao longo dos anos Quais foram as minhas estratégias para apoiar os pequenos negócios do meu município e quais foram os pontos fracos e fortes destas estratégias Avançando com a sistematização e a geração de políticas públicas integradoras dos programas, projetos e atividades, a estratégia de apoio aos pequenos negócios se desenvolveu fortalecendo a formalização da economia local, com a integração a nível estadual (icad e SIL), com o Pró-Autônomo e Empreendedores Individuais (EIs), este em parceria com os contadores credenciados na Sala do Empreendedor. A própria política tributária para os pequenos negócios, com reduções e isenções de ISSQN e IPTU, ficou mais abrangente e acessível a todos. Destaco a seguir, algumas Ações que contribuíram para o desenvolvimento das MEs e EPPs: Além do crédito e serviços financeiros pioneiros oferecidos pelo BEJ Banco do Empreendedor Joseense às Micro e Pequenas Empresas, acrescentou-se o acesso ao Banco do Povo Paulista, em parceria com o Governo do Estado, com juros subsidiados, representando mais um grande avanço no acesso ao microcrédito. O PROGER Programa de Geração de Emprego e Renda, com financiamentos pela Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP) via agências da Caixa Econômica Federal e do Banco do Brasil é também uma importante fonte de recursos para os pequenos negócios. A Lei 324/07 institucionalizou no âmbito do município o estatuto das microempresas e empresas de pequeno porte, dando tratamento diferenciado para recolhimento do ISSQN (Simples nacional) baseado na Lei Complementar Federal 123/06, o que aumentou a base tributária (número de contribuintes) e simplificou a forma de arrecadar em uma única guia. A Lei Municipal nº 411/09, sancionada em dezembro de 2009, foi amplamente divulgada pela imprensa regional, entidades de classe, empresariado e outros órgãos interessados. Com a aprovação da Lei, o Município foi autorizado a conceder tratamento diferenciado e simplificado para as microempresas e empresas de pequeno porte nas contratações públicas de bens e serviços, gerando mais de R$ 4 milhões em negócios às MEs e EPPs. Como pontos fortes, destacam-se a continuidade dos programas, projetos e atividades de apoio aos pequenos negócios e a crescente sistematização, gerando políticas públicas cada vez mais abrangentes e integradas. Como pontos a melhorar podem ser apontados as necessidades de maior acesso das microempresas e empresas de pequeno porte à inovação tecnológica e a necessidade permanente da modernização da gestão pública para o desenvolvimento sustentável Resumo dos meus planos para os pequenos negócios do meu município até o fim do meu mandato A ordem geral é avançar na consecução dos planos ora existentes, principalmente no maior acesso das micro e pequenas empresas de base tecnológica à inovação, por meio dos Centros Empresariais do Parque Tecnológico. O primeiro já abriga 27 empresas selecionadas que ocupam espaços entre 50 a 200 m² em área de 6 mil m² e que atuam nos setores de tecnologia da informação e comunicação (TIC), 6

7 Vencedores do 7º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor ( ) instrumentação eletrônica, geoprocessamento, aeronáutica e biomedicina. A meta até o final do mandato é concluir o Centro Empresarial 2, de arquitetura semelhante ao Centro Empresarial 1, no qual serão instaladas cerca de 50 empresas. O objetivo continua sendo de oferecer às micros, pequenas e médias empresas inovadoras de base tecnológica, em processo de maturação, um ambiente que permita o desenvolvimento de conhecimentos, produtos e serviços que os tornem mais competitivos no mercado. Outro objetivo é implantar até 2012 o Loteamento Empresarial de Manufatura - LEM, no entorno do Núcleo do Parque Tecnológico, regrado por legislação que visa protegê-lo da especulação imobiliária, para atender a demanda no fornecimento de áreas dedicadas à manufatura de base tecnológica. O LEM atua no fim do processo de desenvolvimento de tecnologia, agregando competitividade através da melhoria de suas condições físicas pela aquisição de terras, entre outras facilidades, e será composto por 92 lotes entre a metros quadrados. Meu governo tem investido de forma crescente na modernização da gestão pública para o desenvolvimento sustentável. A nova Central 156 viabiliza os processos de tele-atendimento, automação, integração e acompanhamento da resolução dos problemas em tempo real das demandas da população. A implantação do primeiro CEASP (Centro de Empreendedorismo e de Atividades Sócio-Profissionais) do Programa Nosso Bairro Nossa Cidade, destinado à formalização de atividades voltadas ao fomento de empreendedorismo dos aglomerados urbanos mais dependentes existentes em São José dos Campos, acontecerá na Zona Sul em meados do 1 semestre de Os outros CEASPs serão implantados em diversas regiões mais carentes de estrutura de comércio e serviço do Município, conforme cronograma estabelecido. Enfim, vamos concluir o governo da forma como começamos: aprofundando as Ações, gerando e implantando novos programas, projetos e atividades de apoio aos pequenos negócios e deixando o caminho aberto para a sua continuidade, bem como espaço para propostas que possam inovar ainda mais a atuação do município de São José dos Campos rumo ao pleno desenvolvimento sustentável. 5. Categorias 5.1. Categorias Escolhidas para Participar Categoria(s) - Prêmio Destaque Temático Compras Públicas dos Pequenos Negócios locais - Prêmio Destaque Temático Promoção do Desenvolvimento Rural 6. Ações 6.1. Descrição da Ação nº Título da Ação São José do Futuro Natureza da Ação Planejamento e infra-estrutura para o desenvolvimento econômico e social local Descritivo Sintético da Ação O município de São José dos Campos vem se desenvolvendo de forma planejada e sustentável ao longo dos últimos anos em função da institucionalização de importantes mecanismos de planejamento a longo prazo, tais como o Plano Diretor de Desenvolvimento Integrado PDDI e a Lei de Zoneamento. 7

8 A criação do Instituto de Pesquisa, Administração e Planejamento IPPLAN vem contribuindo também na formulação de políticas públicas de desenvolvimento econômico, social e ambiental na cidade. Os resultados das aplicações desses mecanismos integrados estão descritos no detalhamento da presente ação. 1- Plano Diretor de Desenvolvimento Integrado PDDI: O PDDI de São José dos Campos, aprovado através da Lei Complementar nº 306, de 17 de novembro de 2.006, trata das diretrizes gerais para o planejamento municipal da organização territorial, do desenvolvimento econômico, do desenvolvimento social; do desenvolvimento urbano-ambiental, do sistema municipal de informação e do seu controle e revisão. O capítulo destinado ao Desenvolvimento Econômico contempla as diretrizes gerais para o desenvolvimento dos setores da ciência e tecnologia, inovação e qualificação profissional, dos setores da indústria, comércio, serviços e construção civil, do desenvolvimento rural, do turismo e das finanças públicas. O capítulo destinado ao Desenvolvimento Social contempla as diretrizes gerais para o desenvolvimento social das áreas da habitação, saúde pública, educação, do esporte e lazer, da cultura, da assistência social e dos serviços públicos. 2 - Lei de Zoneamento: A Lei Complementar nº428, de 09 de agosto de 2010, estabelece as normas relativas ao parcelamento, uso e ocupação do solo, em consonância com o Plano Diretor de Desenvolvimento Integrado do município de São José dos campos, mediante o atendimento de objetivos específicos, visando promover o ordenamento da cidade e preservando a qualidade de vida. 3 - Instituto de Pesquisa, Administração e Planejamento - IPPLAN: O IPPLAN é uma Associação Civil, sem fins lucrativos, qualificada como Organização Social pela Prefeitura Municipal de São José dos Campos e tem como Missão: PROVER SOLUÇÕES EM PLANEJAMENTO E GESTÃO DE IMPACTO ESTRATÉGICO, PROS- PECTANDO UMA VISÃO DE FUTURO VOLTADA PARA O DESENVOLVIMENTO SOCIAL, ECO- NÔMICO E AMBIENTAL DO MUNICÍPIO 4 - Ações Empreendedoras Integradas: O incentivo ao empreendedorismo faz parte das políticas de desenvolvimento praticadas pela Prefeitura. Tem por base um conjunto de Ações integradas que começam desde a Educação Infantil com investimentos permanentes. O foco principal é a promoção do desenvolvimento econômico sustentável do município e a vocação empreendedora de sua gente. Destacam-se 4 linhas de ação: Educação Empreendedora: O empreendedorismo é uma disciplina nos currículos da rede municipal de ensino, da Pré -escola à conclusão do Fundamental. Para despertar e incentivar a vocação empreendedora no aluno joseense, são desenvolvidos os programas: Pedagogia Empreendedora, Profissional do Futuro; Junior Achievement, Aprendiz de Turismo; Feira do Jovem Empreendedor, Laboratório do Jovem Empreendedor e Centro de Formação Empreendedora. Desenvolvimento Tecnológico: O Município tem o perfil de pólo gerador de tecnologias e inovações, em especial nos campos de aeronáutica e espaço, informação e comunicação, petróleo e gás, química e materiais compostos. O Parque Tecnológico é o centro de atração e desenvolvimento das tecnologias de aplicação industrial e de novos produtos, atuando como indutor e espaço de incubação de projetos e empresas. Nele estão unidades de pesquisas de empresas-âncoras, as incubadoras, dois centros empresariais para abrigar as empresas graduadas e o Loteamento Empresarial de Manufatura, para receber novas indústrias. 8

9 Vencedores do 7º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor ( ) Sistema de Apoio aos Empreendedores: A Sala do Empreendedor é o ponto de partida aos que pretendem empreender no município, onde são realizadas as consultas preliminares e distribuídas informações e orientações sobre normas e procedimentos a serem seguidos. O Banco do Empreendedor Joseense e a agência do Banco do Povo Paulista oferecem empréstimos a juros baixos e o Sebrae oferece consultoria. A legislação municipal oferece ainda incentivos para micro e pequenas empresas por meio do sistema de compras governamentais e da redução de impostos municipais, além das facilidades de registro e formalização via internet através do Sistema Integrado de Licenciamento e do Empreendedor Individual. Capacitação / Qualificação: A formação de recursos humanos é desenvolvida nos níveis inicial, técnico e superior por meio de programas voltados a públicos diversos jovens, idosos, desempregados, trabalhadores em readaptação ou reciclagem entre outros. A ação é executada em parceria com organizações sociais Senai, Senac, Sesi, Senar e Sabrae, com escolas técnicas do Município e do Estado e universidades federais e estaduais, além dos cursos a distância ofertados pela Universidade Aberta do Brasil 6.2. Público Alvo Seq. Setor Econômico MPE Município MPE Beneficiada Percentual (%) 01 0, Objetivos Principais 1- Plano Diretor de Desenvolvimento Integrado PDDI: Visa estabelecer as diretrizes gerais para a política de desenvolvimento econômico, social, de desenvolvimento urbano-ambiental e a gestão democrática. A política municipal com base nos princípios de sustentabilidade e de desenvolvimento econômico local, prospecta: Aumentar a competitividade regional; Dinamizar a geração de emprego, trabalho e renda; Desenvolver potencialidades locais; Consolidar a posição do Município como pólo tecnológico de desenvolvimento das atividades aeronáuticas e espaciais ; Estimular o surgimento de novos negócios, especialmente daqueles que se enquadram nas vocações do Município; Fortalecer e difundir a cultura empreendedora; Realizar parcerias e Ações integradas com outros agentes promotores do desenvolvimento, públicos e privados, governamentais e institucionais; Aperfeiçoar continuamente o modelo adotado a partir da perspectiva sistêmica, considerando os desafios do crescimento econômico, a eqüidade social e o respeito ao meio ambiente. 2 - Lei de Zoneamento: Foi elaborada visando otimizar a criação de novas centralidades, garantir a mobilidade e acessibilidade, preservar as áreas residenciais do conflito com atividades que geram ruído, garantir áreas para atividades exclusivamente industriais e garantir a diversidade respeitando as diferenças. Partindo das Diretrizes Gerais do Plano Diretor, dos valores pactuados com a sociedade e os apontamentos do diagnóstico, foi elaborado o projeto de Lei, buscando o fortalecimento do mercado de trabalho e a manutenção do ritmo de empreender da cidade, definindo-se três pilares estratégicos: Qualidade de Vida, Sustentabilidade e Futuro. 3 - Instituto de Pesquisa, Administração e Planejamento - IPPLAN: Tem a finalidade de contribuir para o desenvolvimento sustentado dos locais onde atua. Seu 9

10 desafio é gerar aprendizado para resultados sustentáveis, integrando atividades de pesquisa, planejamento, gestão e desenvolvimento de capital humano. Para tanto, estabelece em seu estatuto os seguintes principais objetivos: Prospectar para os municípios cenários de futuro nos aspectos econômicos, culturais, sociais e ambientais; Estimular a interação e a sinergia entre os municípios, institutos de pesquisa e universidades; Elaborar e executar projetos voltados para o desenvolvimento urbano e as políticas setoriais de habitação, saneamento ambiental e transporte urbano, com base nos princípios estabelecidos pelo Estatuto das Cidades; Fornecer subsídios para a consecução de planejamento urbano e regional, com efetiva integração e a cooperação entre os municípios, Estado e União na busca de desenvolvimento integrado sustentável; Realizar parcerias com organizações públicas e privadas, nacionais, internacionais e estrangeiras visando transferência de conhecimento e promoção de trabalhos em rede; Desenvolver sistemas municipais de documentação e informação com o objetivo de disseminar os dados e informações sobre o Município; Propor mecanismos de capacitação e aprimoramento dos servidores públicos. 4 - Ações Empreendedoras Integradas: Formar uma cultura empreendedora desde o ensino básico; Formular, planejar e implementar a política de fomento ao desenvolvimento econômico e tecnológico dos setores primário, secundário e terciário do município Estimular a atração, criação, preservação e ampliação de empresas e pólos econômicos; Aperfeiçoar e ampliar as relações da Prefeitura com empresários e entidades públicas e privadas, em nível local, nacional e internacional Promover a instituição de mecanismos de natureza física, financeira e institucional que privilegiem o fomento das atividades econômicas; Estabelecer convênios de cooperação com instituições e entidades nacionais e internacionais nas áreas científica, tecnológica, de promoção econômica, gestão empresarial e profissionalização de mão de obra; Interagir com os demais órgãos da administração municipal, direta e indireta, com o objetivo de implementar programas, projetos e atividades sob a forma de organização matricial Histórico da Implantação 1- Plano Diretor de Desenvolvimento Integrado PDDI: O Município é pioneiro na utilização do plano diretor como instrumento de ordenamento e planejamento do crescimento da cidade, sendo o primeiro plano diretor conhecido, datado de O atual, através da Lei Complementar nº 306/06 (Plano Diretor de Desenvolvimento Integrado PDDI), substitui a Lei Complementar nº121/95. Sua elaboração, realizada em duas fases, iniciou-se em fevereiro de 2006, sendo a 1ª fase composta por 14 reuniões preparatórias e audiências públicas, visando apresentar o diagnóstico do município e colher subsídios junto à população para elaboração da proposta. A 2ª fase foi composta por 4 audiências públicas, realizadas em setembro de 2006, onde foram apresentadas as diretrizes gerais para o desenvolvimento da cidade. A Lei Complementar nº 306, entrou em vigência em 17 de novembro de 2006, e se encontra disponível para consulta, no site oficial da Prefeitura Municipal de São José dos Campos (www.sjc.sp.gov.br), em sua versão integral (texto e mapas complementares), assim como o desenvolvimento do processo de sua elaboração. 10

11 Vencedores do 7º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor ( ) 2 - Lei de Zoneamento: Na fase de revisão da Lei de Complementar 165/97, atualmente revogada, foi elaborado o diagnóstico apontando o histórico da legislação e suas principais características; do processo de estudo para a revisão da Legislação vigente na época; do desenvolvimento ambiental; e da análise do processo de ocupação do espaço urbano de 1997 a 2008 dando enfoque ao crescimento horizontal e vertical, densidade populacional, e ocupação do espaço urbano por comércio, serviços e indústrias, assim como atividades urbanas no espaço rural. Durante essa fase foram realizadas audiências públicas para discussão e apresentação do diagnóstico, e acolhidas sugestões da sociedade. A nova Lei Complementar nº 428, entrou em vigor em 09 de agosto de 2010 e se encontra disponível para consulta, no site oficial da Prefeitura Municipal de São José dos Campos (www.sjc.sp.gov.br). 3 - Instituto de Pesquisa, Administração e Planejamento - IPPLAN: O IPPLAN teve seu inicio efetivo em Novembro de 2009, por força do Decreto Municipal /09, através do qual a Prefeitura Municipal de São José dos Campos o qualificou como uma Organização Social. 4 - Ações Empreendedoras Integradas: A Secretaria de Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia foi criada pela Lei Municipal n 5.069, de 08/07/1997. Com o objetivo de fomentar o desen-volvimento do Município, lançou o programa São José Tecnológica, iniciado em 2005 com a finalidade de estimular e orientar o desenvolvimento econômico sustentável do Município, com foco no aproveitamento das potencialidades locais nos campos da ciência, tecnologia, inovação e empreendedorismo e ao desenvolvimento de mercados Resultados Alcançados 1- Plano Diretor de Desenvolvimento Integrado PDDI: Os principais resultados da aplicação do PDDI, ao longo destes anos desde a sua vigência, são: Aprovação da revisão da Lei de parcelamento, uso e ocupação do solo (Lei Complementar nº 165/97), resultando na nova legislação, atualmente em vigência (Lei Complementar nº 428/10); Regulamentação da macroestrutura viária da cidade, os aspectos de macrodrenagem urbana (pontos de retenção), Zonas de Domínio de Curso d Água ZDCA, planícies aluvionares, áreas destinadas aos novos parques urbanos; Regulamentação das APAs (Áreas de Proteção Ambiental), delimitando e definindo os respectivos perímetros em Zona Rural (APA I, APA II, APA III e APA IV); Definição dos projetos prioritários municipais na área de desenvolvimento econômico e social; Incentivo a abertura de novas empresas; Criação de mecanismos para a qualificação da mão-de-obra, principalmente daquela desempregada; Priorização dos novos investimentos na infraestrutura urbana. Fortalecimento da competitividade e inovação, tendo como meta a geração de trabalho e renda. 2 - Lei de Zoneamento Garantindo a mobilidade e/ou gerando centralidade foram criados 04 tipos de corredores de usos no zoneamento municipal que são os Corredores Expresso de Apoio Comercial e de Serviços, o da Orla e o de Requalificação, cujos parâmetros urbanísticos são diferenciados; Manutenção das características urbanísticas dos bairros residenciais; Criação das Zonas de: Urbanização Controladas - ZUC s; Zona Central ZC; Zona Industrial - ZI, Zona de Uso Predominantemente Industrial - ZUPI e Zona de Uso Diversificado ZUD; Definição das Zonas de Urabanização Específica - ZUE s que visa a proteção e valorização 11

12 dos elementos naturais, Zona de Qualificação - ZQA, áreas de localização estratégica para o desenvolvimento do município, Zona de Interesse Social - ZEIS e Zonas de Assentamento Informal - ZAI - áreas onde há interesse social em promover a regularização fundiária e urbanística ou aquelas adquiridas pelo poder público para Programas Habitacionais; Além das atividades agrícola, pecuária e florestal, foram definidas outras atividades permitidas em Zona Rural do Município, subdividindo em quatro áreas que são a Zona Rural e as Áreas de Preservação Ambiental APA I, APA II e APA III; Foram revistos os parâmetros urbanísticos que eram muito rigorosos na lei anterior que de certa forma impediam a implantação de certos tipos de atividades comerciais, de serviços e indústrias de pequeno porte, nos bairros, como as atividades industriais; Foi ampliado o perímetro especial do Parque Tecnológico, para incentivar a instalação de empresas de base tecnológica no seu entorno. 3 - Instituto de Pesquisa, Administração e Planejamento - IPPLAN: O primeiro ano de atuação do Instituto (2010) foi norteado pelo Contrato de Gestão /10, tendo como contratante a Prefeitura de Municipal de São José dos Campos. Tal contrato viabilizou a criação de um sistema de gestão estratégica para o município. Diversos projetos foram propostos e estão em plena execução, tais como: melhoria do sistema de atendimento municipal (atendimento 156); implantação de novos sistemas de avaliação de desempenho, plano de desenvolvimento e plano de carreira; o redesenho e automatização dos principais processos da máquina publica municipal; diversas pesquisas de caracterização municipal (saúde, juventude, modal de transporte e outros). 4 - Ações Empreendedoras Integradas: São José dos Campos é um dos pólos mais importantes do Brasil no desenvolvimento de tecnologias, produção industrial e prestação de serviços. Com população de mil habitantes (IBGE 2011), tem Produto Interno Bruto-PIB equivalente a R$ 20,7 bilhões (IBGE 2008), o sexto entre as maiores cidades do estado e 18º do país e PIB per capita de R$ ,89 (IBGE 2008). Quinta maior cidade exportadora do país, com US$ 5,222 bilhões em produtos exportados no ano de 2010 (SECEX/MDIC), ocupa a oitava posição no estado e a 27ª no país entre os melhores municípios para se trabalhar, conforme pesquisa realizada pela revista Você S/A em Estão instalados os mais importantes centros de pesquisas da América Latina nas áreas de aeronáutica, espaço, materiais compostos e energia. São mais de 26 mil empresas (Fonte: RAIS/ MTE 2010) de grande, médio e pequeno porte, que empregam formalmente mais de 167 mil trabalhadores (Fonte: Caged/MTE 2010). Os segmentos industriais mais expressivos são os que produzem material de transporte - aviões, automóveis, aeropeças, peças e equipamentos automotivos, aeroespaciais e de defesa, produtos químico-farmacêuticos e de petróleo e gás Investimentos Realizados Receitas Seq. Parceiro Valor Percentual (%) 01 IPPLAN - Contrato de gestão /10 Prefeitura de São José dos Campos ,00 21,82 02 Ações Empreendedoras Integradas - Ensino Técnico e Superior ,00 78,18 Totais ,00 100, AplicAções de Recursos Seq. Natureza Prórpio (%) Parceiro (%) Total (%) 01 IPPLAN - Gestão e desenvolvimento de projetos, infraestrutura, compras de equipamentos e softwares, e treinamentos ,00 21,82 0, ,00 21,82 12

13 Vencedores do 7º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor ( ) 02 Seq. Natureza Prórpio (%) Parceiro (%) Total (%) Ações Empreendedoras Integradas - Gastos referente a reformas, construção de prédios, infraestrutura e gestão ,00 78,18 0, ,00 78,18 Totais ,00 100,00 0,00 0, ,00 100, Relato dos Beneficiados Felipe Cury Relação: (Presidente da ACI) Relato: A criação do IPPLAN coloca São José dos Campos numa posição de vanguarda frentes aos novos desafios inerentes a uma cidade em pleno crescimento e pujança... Gisele P. C. O. V. Reis Relação: Beneficiada pela Lei de Zoneamento Relato: A nova Lei de Zoneamento permite a ampliação da minha escola e proíbe a construção de edifícios e casas noturnas que descaracterizam o bairro. NELMA DE FREITAS OLIVEIRA Aluna da UAB - UFOP - Ead Relação: Ações integradas - UAB Relato: Quando me apresentaram a Universidade Aberta do Brasil, percebi que seria uma grande oportunidade para a minha vida profissional, mas confesso que tinha certo receio quanto a cursos à distância, pois para muitos não são bem vistos, mas mesmo assim resolvi me arriscar. E vejam só, não me arrependi. Passei no vestibular, fiz minha matrícula e na Vídeo Aula de apresentação tive a certeza de que tinha tomado a melhor decisão. 7. Ações 7.1. Descrição da Ação nº Título da Ação Formaliza São José Natureza da Ação Formalização da economia local Descritivo Sintético da Ação São José dos Campos, através de seus programas de desburocratização e Ações pioneiras para formalização de pequenos negócios, tem contribuído de forma decisiva para criação, desenvolvimento e manutenção de micro e pequenas empresas. As principais Ações e os resultados alcançados estão detalhados a seguir. 1 - Sala do Empreendedor: A Sala do Empreendedor vem ao longo dos anos servindo de referência nacional e mais recentemente internacional, junto aos países de língua portuguesa, em função do seu trato com o empreendedor de pequeno, médio e grande porte. Importante instrumento da administração, a Sala do Empreendedor trabalha agilizando a abertura e início de atividades pelos novos empreendedores, orientando as seguintes Ações: Empreendedor Individual EI: Criado através da Lei Complementar Federal n 128/2008, a Sala do Empreendedor firmou parceria junto à Associação das Empresas Contábeis - Assecon, onde o EI ao dirigir-se a Prefeitura Municipal tem atendimento empresarial e logo após é direcionado a um profissional contábil conveniado, na Sala do Empreendedor, que providencia todo o processo de formaliza- 13

14 ção da empresa não só junto ao órgão municipal mas também junto à União e Estado, trazendo agilidade e satisfação. Lei Fundo de Quintal: Atualmente com projeto em tramitação junto à Câmara Municipal de São José dos Campos sob n 19/2011, visa atualizar e flexibilizar lei anterior (Lei Complementar Municipal n 172/1998) com a ampliação do rol de atividades a serem contempladas, em razão de uma nova realidade nacional com o advento da Lei Complementar Federal n 128/2008, no que se refere àquelas atividades a serem desenvolvidas em âmbito doméstico. i.cad e SIL: Através do Sistema Empresa Fácil - i.cad e do Sistema Integrado de Licenciamento - SIL que substituiu o Alvará de Funcionamento, os empreendedores obtém a Inscrição Municipal e a Licença de Funcionamento. Ambos tratam da emissão de documentos junto ao município sendo totalmente informatizados, possibilitando que o empresário e/ou seu procurador ou preposto possam dar andamento ao pedido de formalização de seu empreendimento sem a necessidade de comparecimento ao órgão público ou apresentação de documentos, quando se tratar de atividades de baixo impacto ou risco ambiental. Decretos n /03 e /04: Endereço somente para correspondência Os decretos /2003 e /2004 permitem que a administração cadastre as empresas prestadoras de serviços, que executam suas atividades externamente, no local de seus contratantes, e se utilizam do endereço residencial de seu titular ou sócio como ponto de contato e de recebimento de correspondências, onde não há qualquer tipo de atendimento presencial. Instrumento muito utilizado pelo EI Empreendedor Individual, uma vez que a maioria das atividades desenvolvidas por estes profissionais são de natureza exclusivamente externa Público Alvo Seq. Setor Econômico MPE Município MPE Beneficiada Percentual (%) 01 Comércio Varejista e Reparação de Objetos Pessoais e Domésticos ,98 02 Serviços Prestados Principalmente às Empresas ,43 03 Alojamento e Alimentação ,27 04 Atividades de Informática e Conexas ,38 05 Atividades Imobiliárias ,99 06 Fabricação de Móveis e Indústrias Diversas ,47 07 Fabricação de Produtos Alimentícios e Bebidas ,06 08 Fabricação de Produtos de Metal-Exclusive Máquinas e Equipamentos ,05 09 Fabricação de Produtos Têxteis ,27 10 Fabricação de Máquinas e Equipamentos , Objetivos Principais 1 - Sala do Empreendedor: A Sala do Empreendedor tem como foco principal a criação e a instalação de empresas no território do município de São José dos Campos, investindo na geração de renda e desenvolvimento econômico e social. A Sala do Empreendedor serve de elo entre o sonho e a concretização do empreendimento, através da integração de órgãos municipais, estaduais e federais. EI (parceria com Assecon) Através de um atendimento ágil e diferenciado, o EI Empreendedor Individual tem suas dúvidas esclarecidas, recebendo orientação fiscal e contábil em um mesmo local, isentando-o 14

15 Vencedores do 7º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor ( ) de taxas municipais e reduzindo a burocracia, trazendo assim, mais dignidade e respeito ao cidadão que busca formalizar seu empreendimento. Lei Fundo de Quintal Formalização de atividades de pequeno porte e de âmbito doméstico sem impacto na vizinhança, atendendo a autônomos e empresários, em especial ao EI. Projeto em tramitação junto à Câmara Municipal de São José dos Campos sob n 19/2011, que visa atualizar e flexibilizar lei anterior (Lei Complementar Municipal n 172/1998). i.cad e SIL Agilizar e desburocratizar a emissão de Inscrição Municipal e Licença de Funcionamento através da emissão de tais documentos por meio eletrônico, sem a necessidade de comparecimento do usuário e/ou solicitante junto ao órgão público, pois em um mesmo procedimento são conseguidos também Licenciamento da Vigilância Sanitária VISA, Licenciamento Ambiental Cetesb e Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros AVCB. Decretos n /03 e /04 Endereço somente para correspondência Os Decretos /2003 e /2004, permitem a viabilização de empresas no exercício de atividades de natureza exclusivamente externa em razão de a sede da empresa ser a residência do titular ou sócio, servir somente para o recebimento de correspondências. Funciona como viabilizador e implementador das atividades listadas para o EI, constantes da Lei Complementar n 128/2008, caracterizadas como de execução externa Histórico da Implantação 1 - Sala do Empreendedor: Implantada pela Lei Municipal n 5.797/2000, a Sala do Empreendedor foi uma proposta inovadora e vem servindo de modelo para vários outros municípios em todo território nacional. Com uma estrutura enxuta, prima pela eficiência e baseia-se na experiência adquirida ao longo dos anos pelos seus profissionais, buscando constante atualização dos mesmos. Empreendedor Individual - EI (parceria com Assecon) Desde a promulgação da Lei Complementar Federal nº 128/08 disponibilizou-se um canal de atendimento para essa nova classe empresarial. Em 2010, atendendo a legislação Federal e as necessidades de formalização de pequenos empresários, a Prefeitura Municipal de São José dos Campos e a Associação das Empresas Contábeis de São José dos Campos firmaram acordo de parceria para atendimento gratuito e diferenciado ao EI, realizado nas dependências da Sala do Empreendedor. Lei Fundo de Quintal Projeto de Lei n 19/2011 em tramitação junto à Câmara Municipal de São José dos Campos, como substitutivo da Lei Complementar Municipal n 172/1998. i.cad e SIL O Sistema Empresa Fácil - i.cad foi criado pela Secretaria da Fazenda da Prefeitura Municipal e o Sistema Integrado de Licenciamento - SIL foi criado pelo Governo do Estado de São Paulo cuja parceria foi firmada entre a Prefeitura Municipal de São José dos Campos e o Governo do Estado de São Paulo, substituindo o Alvará de Funcionamento. Ambos sistemas foram implantados em abril de 2010 no Município. Decretos n /03 e /04 Endereço somente para correspondência 15

16 Os Decretos /2003 e /2004, foram implementados em 09 de setembro de 2003 e 29 de novembro de 2004 respectivamente Resultados Alcançados 1 - Sala do Empreendedor: A Sala do Empreendedor vem ao longo dos anos cumprindo seu papel de órgão desburocratizador e facilitador no processo de abertura e de alteração de dados cadastrais de empresas a serem licenciadas ou já licenciadas no Município. São em média 85 a 90 atendimentos diários, entre análises, consultas e orientações. EI (parceria com Assecon) Em face dos benefícios alcançados pelo EI no atendimento diante da qualidade do mesmo, a aprovação empresarial tem rendido frutos e um atendimento médio diário entre formalização e dúvidas em torno de 12/dia. Atualmente existem inscritos no Sistema EI na Receita Federal e a prefeitura possui EIs cadastrados até setembro de Lei Fundo de Quintal Em razão dos benefícios alcançados anteriormente, a expectativa é de grande aceitação popular e agilidade na formalização de atividades de pequeno porte e de âmbito domestico. i.cad e SIL Número médio de atendimentos e solicitações em torno de 40 pedidos diários para ambos os sistemas. Decretos n /2003 e /2004 Endereço somente para correspondência Dentro do contexto de atendimentos e formalizações da Sala do Empreendedor, estando assim, com uma média de 65% do total de pedidos diários de icad e SIL. Nota: No ítem 1 da tabela acima ( Comércio Varejista...) foram considerados os números somados de todas as atividades relacionadas ao Varejo da tabela de Referência das MEs e EPPs do Município fornecida pelo SEBRAE - (RAIS / MTE 2005) Investimentos Realizados Receitas Seq. Parceiro Valor Percentual (%) 01 Sala do Empreendedor: Prefeitura de São José dos Campos (2010) ,50 14,47 02 i.cad e SIL - Prefeitura de São José dos Campos (2010) ,00 85,53 Totais ,50 100, AplicAções de Recursos Seq. Natureza Prórpio (%) Parceiro (%) Total (%) 01 Sala do Empreendedor: Salários (2010) ,50 13,22 0, ,50 13,22 02 Sala do Empreendedor: Aquisição de equipamentos de informática compatiível para i.cad e SIL ,00 1,25 0, ,00 1,25 03 ICad e SIL: Aquisição de Software e transferência de tecnologia (pacote ISS Eletrônico) ,00 85,53 0, ,00 85,53 Totais ,50 100,00 0,00 0, ,50 100, Relato dos Beneficiados Otildes Afonso Negrão Silva Relação: Relação com a Ação: Sala do Empreendedor - EI 16

17 Vencedores do 7º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor ( ) Relato: Considero vantajoso ser EI. Acho que todo mundo que gostaria de iniciar um pequeno negócio deveria tentar. E sempre recomendo a quem quer abrir uma empresa que se informe sobre como tornar-se EI. O programa EI torna mais fácil abrir nosso próprio negócio porque não temos despesas com Contador, com encargos. O EI dá a força inicial, é o primeiro empurrão! As despesas são menores e a chance de crescer é maior. Estou apenas no início, mas tenho muita esperança. Eliane Maia - contadora Relação: Sala do Empreendedor - ICad e SIL Relato: Foi ótimo, no início, devido à rapidez na emissão da inscrição municipal. Creio que daqui para frente a demanda tende a aumentar muito e espero que a Prefeitura continue investindo no aumento de servidores para continuar com a rapidez na emissão da certidão, demonstrando a eficiência do poder público junto a comunidade empresária.. Sandra Maria Silva Coelho - Contadora - Coelho Contabilidade. Relação: Sala do Empreendedor ICad e SIL Relato: A prefeitura municipal foi a pioneira no estado de São Paulo á aderir o programa ICAD. Desburocratizando e facilitando a emissão instantânea da Inscrição Municipal e Alvarás. É formalizado através de um profissional; contador apto à para tirar todas as dúvidas. Liberando automaticamente os alvarás: CETESB, meio ambiente, fazenda pública e bombeiro. Em conjunto com os profissionais totalmente capacitados e atualizados na legislação. Nada melhor que sermos bem orientados pelos fiscais da Sala. 8. Ações 8.1. Descrição da Ação nº Título da Ação Incentiva São José Natureza da Ação Política tributária para os pequenos negócios Descritivo Sintético da Ação O Município de São José dos Campos tem mantido uma política geral de incentivos fiscais competitivo e responsável, com ênfase nas micro e pequenas empresas, através da isenção do IPTU e taxas e enquadramento do ISS na alíquota mínima de 2%. A implantação do Programa Pró-Autônomo e a instituição do Empreendedor Individual, que serão destacadas na presente ação, permitiram que uma grande quantidade de empreendedores saísse da informalidade, contribuindo para o desenvolvimento sustentável do Município. 1 - Pró Autônomo: O Programa visa isentar de pagamento de ISS ( imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza) as profissões de nível técnico, atividades relacionadas à educação e atividades artesanais ou manuais. O Programa foi aprovado pela Lei Complementar nº 395/09 contendo o rol de todas as atividades que são isentas e neste caso, tornando as atividades formalizadas. 2 - Empreendedor Individual - EI: Com a aprovação da Lei Federal que instituiu o Empreendedor Individual, o Município criou ferramentas para que fosse incentivado o surgimento de novos empreendedores, dando acesso a vários benefícios, com Ações conjuntas com o SEBRAE e funcionalidades junto a Sala do Empreendedor. 17

18 8.2. Público Alvo Seq. Setor Econômico MPE Município MPE Beneficiada Percentual (%) 01 Comércio Varejista e Reparação de Objetos Pessoais e Domésticos ,02 02 Serviços Prestados Principalmente às Empresas ,91 03 Serviços Pessoais ,00 04 Fabricação de Produtos Alimentícios e Bebidas ,87 05 Confecção de Artigos do Vestuário e Acessórios ,76 06 Fabricação de Móveis e Indústrias Diversas , Objetivos Principais 1 - Pró Autônomo Com isenção concedida a esta categoria de trabalhador, os autônomos podem realizar serviços emitindo Notas Fiscais, ampliando o volume de serviços, tornando o trabalho mais profissional reduzindo assim a informalidade. 2 - Empreendedor Individual - EI Esta ação tem como objetivo uma maior oportunidade ao pequeno empresário reduzindo a informalidade do trabalhador, gerando uma desoneração tributária, isentando-o de taxas municipais e reduzindo a burocracia Histórico da Implantação 1 - Pró Autônomo O Pró Autônomo foi aprovado pela Lei Complementar 395 em 23 de Abril de 2009, beneficiando com a isenção do pagamento de ISS aproximadamente 120 profissões, entre elas, os trabalhadores que possuem apenas nível técnico, ou aqueles que tenham profissões sazonais ou ligadas à educação. 2 - Empreendedor Individual - EI Desde a promulgação da Lei Federal Complementar nº 128 de 19 de Dezembro de 2008, a Prefeitura Municipal disponibilizou um canal para que esta nova classe empresária tirasse suas dúvidas, desde a orientação prévia até a abertura do estabelecimento Resultados Alcançados 1 - Pró Autônomo: Isenção de 124 atividades do pagamento de ISS, alcançando desde sua implantação em 2008 até agosto de 2011o número de profissionais, gerando à Prefeitura uma renúncia fiscal de R$ ,00. O pedido de renovação é anual. 2 - Empreendedor Individual - EI: Em São josé dos Campos existem inscritos no Sistema EI na Receita Federal e na Prefeitura possui EIs cadastrados até setembro de Destes 1707, pela legislação vigente do Município adequada a Lei de Zoneamento, os EIs estão divididos 3 categorias: Indústria - toda fabricação de produtos é considerada Indústria Nível A de menor impacto sócio-ambiental; Serviços - é considerada toda atividade que envolve prestação de serviço itinerante; Comércio - é considerado toda venda de produtos de EIs estabelecidos. 18

19 Vencedores do 7º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor ( ) 8.7. Relato dos Beneficiados Ana Maria Pereira Faria - Cabeleireira Relação: Pró Autônomo Relato: Acho maravilhoso ser isenta da taxa que pagava. Eram mais de cem reais por ano e esta economia já ajuda porque não ganho muito. Não tenho muitas clientes e também tenho 60 anos, já não posso trabalhar tanto! Mas trabalho porque não quero depender de ninguém. Glória a Deus por me dar forças! Acho importante que a Prefeitura continue fazendo coisas para nos beneficiar, que continue melhorando.. Claudia de Cássia Lemes das Neves - Proprietária da Passado Presente. Relação: Empreendedor Individual - EI Relato: Através do programa de incentivo ao Empreendedor Individual pude ter assessoria de um contador que me deixou a par de toda burocracia necessária para sair da informalidade e entrar no mercado formal sem medo de aparecer e com a vantagem de não precisar pagar por esse serviço durante um ano. Foi fácil e rápido, foi meu primeiro passo rumo ao sucesso que estou lutando para obter com esse trabalho que amo. Claudia Gutlich Relação: Empreendedor Individual - EI Relato: Eu consigo atender outros clientes e outras empresas o que não acontecia anteriormente quando era informal (pessoa física). O EI me abriu o leque de clientes, trabalho mais tranquila e consequentemente aumentou a minha renda. Eu apoio a iniciativa da Prefeitura de nos tirar da informalidade e é com grande prazer que estou confeccionando as caixas do Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor. 9. Ações 9.1. Descrição da Ação nº Título da Ação Compras em São José Natureza da Ação Compras públicas locais Descritivo Sintético da Ação O Município de São José dos Campos sempre procurouincluir as MEs e EPPs em seus processos de compras, mesmo sem um instrumento legal para isso. Com a regulamentação em Lei Municipal dos artigos da Lei Federal nº 123/2006 a qual estimula as compras governamentais de MEs e EPPs, houve um grande aumento da participação dessas empresas nas licitações do Município, contribuindo para o desenvolvimento desse importante segmento na nossa economia. A Prefeitura apóia também o Programa de Aquisição de Alimentos do Governo Federal contribuindo para o desenvolvimento dos agricultores familiares locais. 1 - Lei Complementar Municipal 411/09: 19

20 A Lei Municipal no. 411/09 regulamenta os artigos 47, 48 e 49 da Lei Federal nº 123/06 e permite ao Município conceder tratamento diferenciado e simplificado às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte sediadas no Município e Região do Vale do Paraíba, em licitações, desde que previsto em Edital. Após a divulgação da referida lei iniciamos a elaboração de editais exclusivos, podendo participar apenas as MEs e EPPs regionais, sendo que em 2010, 137 editais foram publicados nas contratações até o limite especificado nos dispositivos da Lei. As disposições desta Lei complementar aplicam-se aos órgãos da Administração Pública Municipal Direta, as FundAções Públicas, Autarquias, as Sociedades de Economia Mista e as demais entidades controladas direta ou indiretamente pelo Município. Os principais dispositivos da lei 411/09 são: LicitAções de até R$ ,00, exclusivamente para MEs e EPPs; Subcontratação, por empresas de grande porte, de MEs ou EPPs para executar até 30% do objeto total licitado; Cotas de até 25% do objeto licitado, para MEs e EPPs, cujo objeto seja de natureza divisível; Prazo de 02 (dois) dias úteis podendo ser prorrogado por igual período, para sanar eventual irregularidade na apresentação de documento especifico, inclusive os de regularidade fiscal, aumentando consideravelmente a competitividade das MEs e EPPs nos certames. 2 - Programa de Aquisição de Alimentos PAA: Implantado no município em atendimento aos agricultores familiares visando a profissionalização dos mesmos, preparando-os para acesso ao mercado. Esse programa integra o Fome Zero, e é coordenado pelo Ministério de Desenvolvimento Agrário. Os produtos são adquiridos pelo governo federal, via CONAB, e repassados à população que se encontra em risco nutricional, através de entidades assistenciais Público Alvo Seq. Setor Econômico MPE Município MPE Beneficiada Percentual (%) 01 Comércio Varejista e Reparação de Objetos Pessoais e Domésticos ,16 02 Construção ,78 03 Serviços Prestados Principalmente às Empresas ,31 04 Alojamento e Alimentação , Comércio e Repar. de Veíc. Automotores e Motocicletas; e Com. Varejo de Combustíveis Aluguel Veículos, Máq. e Equip. Semi Condutores ou Operadores e de Objetos Pessoais , , Objetivos Principais 1 - Lei Complementar Municipal 411/09: Promoção do Desenvolvimento Econômico e Social do Município e Região; Ampliação da eficiência de políticas públicas para MEs e EPPs; Aumentar o cadastro das empresas facilitando a formação de parcerias e subcontratações; Fomento do desenvolvimento local, por meio do apoio aos arranjos produtivos locais; Apoio às iniciativas de comércio justo e solidário. 2 - Programa de Aquisição de Alimentos PAA: Permitir que os agricultores familiares comercializem seus produtos a preços mais justos; Promover a inclusão social no campo; Garantir o acesso a alimentos mais saudáveis às populações em situação de insegurança alimentar e nutricional. 20

O DESENVOLVIMENTO DO SEU MUNICÍPIO

O DESENVOLVIMENTO DO SEU MUNICÍPIO O DESENVOLVIMENTO DO SEU MUNICÍPIO Vencedores do 7º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor (2011-2012) PASSA PELAS SUAS MÃOS Vencedores do VII Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor 2011 2012 Categoria Médios

Leia mais

O DESENVOLVIMENTO DO SEU MUNICÍPIO

O DESENVOLVIMENTO DO SEU MUNICÍPIO O DESENVOLVIMENTO DO SEU MUNICÍPIO Vencedores do 7º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor (2011-2012) PASSA PELAS SUAS MÃOS Vencedores do VII Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor 2011 2012 VENCEDOR ESTADUAL

Leia mais

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: GRANDES CIDADES

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: GRANDES CIDADES Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor Vencedores Estaduais na categoria Grandes Cidades CATEGORIA: GRANDES CIDADES Município de Feira de Santana BA Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito

Leia mais

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: TRATAMENTO DIFERENCIADO

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: TRATAMENTO DIFERENCIADO Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor Vencedores Estaduais na categoria Tratamento diferenciado CATEGORIA: TRATAMENTO DIFERENCIADO Município de Pelotas RS Vencedores do 4º Prêmio Sebrae

Leia mais

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: GRANDES CIDADES

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: GRANDES CIDADES Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor Vencedores Estaduais na categoria Grandes Cidades CATEGORIA: GRANDES CIDADES Município de Cuiabá MT Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor

Leia mais

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: REGIÃO SUDESTE PLANEJAMENTO

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: REGIÃO SUDESTE PLANEJAMENTO Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor Vencedores Estaduais em várias categorias CATEGORIA: REGIÃO SUDESTE PLANEJAMENTO Município de Três Marias MG Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito

Leia mais

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: TURISMO DE EXCELÊNCIA

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: TURISMO DE EXCELÊNCIA Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor Vencedores Estaduais na categoria Promoção do turismo de excelência CATEGORIA: TURISMO DE EXCELÊNCIA Município de Nova Friburgo RJ Vencedores do 4º

Leia mais

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: TRATAMENTO DIFERENCIADO

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: TRATAMENTO DIFERENCIADO Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor Vencedores Estaduais na categoria Tratamento diferenciado CATEGORIA: TRATAMENTO DIFERENCIADO Município de Itapecuru Mirim MA Vencedores do 4º Prêmio

Leia mais

Finalista Estadual Lei Geral Implementada

Finalista Estadual Lei Geral Implementada COMO MUDAR A PERSPECTIVA DE SUA CIDADE O desenvolvimento acontece com a força dos Pequenos Negócios Vencedores do 8º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor (2013-2014) Finalista Estadual Lei Geral Implementada

Leia mais

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: GRANDES CIDADES

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: GRANDES CIDADES Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor Vencedores Estaduais na categoria Grandes Cidades CATEGORIA: GRANDES CIDADES Município de Santa Luzia MG Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor

Leia mais

CARTILHA DA LEI GERAL DA MICROEMPRESA E DA EMPRESA DE PEQUENO PORTE DO MUNICÍPIO DE CURITIBA

CARTILHA DA LEI GERAL DA MICROEMPRESA E DA EMPRESA DE PEQUENO PORTE DO MUNICÍPIO DE CURITIBA CARTILHA DA LEI GERAL DA MICROEMPRESA E DA EMPRESA DE PEQUENO PORTE DO MUNICÍPIO DE CURITIBA Curitiba tem se mostrado uma cidade dinâmica e de grandes oportunidades para os trabalhadores e empreendedores.

Leia mais

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: TURISMO DE EXCELÊNCIA

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: TURISMO DE EXCELÊNCIA Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor Vencedores Estaduais na categoria Promoção do turismo de excelência CATEGORIA: TURISMO DE EXCELÊNCIA Município de Praia Grande SP Vencedores do 4º

Leia mais

O DESENVOLVIMENTO MUNICIPAL SAIU DO PAPEL. Vencedores do VI Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor 2009 2010 MUNICÍPIO DE CAÇADOR SC

O DESENVOLVIMENTO MUNICIPAL SAIU DO PAPEL. Vencedores do VI Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor 2009 2010 MUNICÍPIO DE CAÇADOR SC O DESENVOLVIMENTO MUNICIPAL SAIU DO PAPEL Vencedores do VI Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor 2009 2010 MUNICÍPIO DE CAÇADOR SC VENCEDOR ESTADUAL (SC) CATEGORIA: EDUCAÇÃO EMPREENDEDORA E INOVAÇÃO O DESENVOLVIMENTO

Leia mais

AGRICULTURA FAMILIAR UM BOM NEGÓCIO PARA O DESENVOLVIMENTO LOCAL PREFEITO

AGRICULTURA FAMILIAR UM BOM NEGÓCIO PARA O DESENVOLVIMENTO LOCAL PREFEITO AGRICULTURA FAMILIAR UM BOM NEGÓCIO PARA O DESENVOLVIMENTO LOCAL PREFEITO Copyright 2014. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. A reprodução não

Leia mais

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor Vencedores Estaduais na categoria Grandes Cidades CATEGORIA: GRANDES CIDADES Município de BOA VISTA RR Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor

Leia mais

Finalista Estadual Novos Projetos

Finalista Estadual Novos Projetos COMO MUDAR A PERSPECTIVA DE SUA CIDADE O desenvolvimento acontece com a força dos Pequenos Negócios Vencedores do 8º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor (2013-2014) Finalista Estadual Novos Projetos Município

Leia mais

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: TURISMO DE EXCELÊNCIA

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: TURISMO DE EXCELÊNCIA Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor Vencedores Estaduais na categoria Promoção do turismo de excelência CATEGORIA: TURISMO DE EXCELÊNCIA Município de Santo Antônio da Patrulha RS Vencedores

Leia mais

Vencedor Estadual Novos Projetos

Vencedor Estadual Novos Projetos COMO MUDAR A PERSPECTIVA DE SUA CIDADE O desenvolvimento acontece com a força dos Pequenos Negócios Vencedores do 8º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor (2013-2014) Vencedor Estadual Novos Projetos Município

Leia mais

O DESENVOLVIMENTO DO SEU MUNICÍPIO

O DESENVOLVIMENTO DO SEU MUNICÍPIO O DESENVOLVIMENTO DO SEU MUNICÍPIO Vencedores do 7º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor (2011-2012) PASSA PELAS SUAS MÃOS Vencedores do VII Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor 2011 2012 Categoria Promoção

Leia mais

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: PLANEJAMENTO

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: PLANEJAMENTO Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor Vencedores Estaduais na categoria PLANEJAMENTO CATEGORIA: PLANEJAMENTO Município de Florânia RN Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor

Leia mais

Vencedor Estadual Lei Geral Implementada

Vencedor Estadual Lei Geral Implementada COMO MUDAR A PERSPECTIVA DE SUA CIDADE O desenvolvimento acontece com a força dos Pequenos Negócios Vencedores do 8º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor (2013-2014) Vencedor Estadual Lei Geral Implementada

Leia mais

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA:

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor VENCEDOR NACIONAL CATEGORIA: Royalties e Compensações Financeiras Município de Coari am Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor VENCEDOR

Leia mais

Vencedor Estadual Pequenos Negócios no Campo COMO MUDAR A PERSPECTIVA DE SUA CIDADE. Município de Pedrinhas (SE)

Vencedor Estadual Pequenos Negócios no Campo COMO MUDAR A PERSPECTIVA DE SUA CIDADE. Município de Pedrinhas (SE) COMO MUDAR A PERSPECTIVA DE SUA CIDADE O desenvolvimento acontece com a força dos Pequenos Negócios Vencedores do 8º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor (2013-2014) Vencedor Estadual Pequenos Negócios

Leia mais

Vencedor Estadual Compras Governamentais COMO MUDAR A PERSPECTIVA DE SUA CIDADE. Município de Bom Jesus (RN)

Vencedor Estadual Compras Governamentais COMO MUDAR A PERSPECTIVA DE SUA CIDADE. Município de Bom Jesus (RN) COMO MUDAR A PERSPECTIVA DE SUA CIDADE O desenvolvimento acontece com a força dos Pequenos Negócios Vencedores do 8º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor (2013-2014) Vencedor Estadual Compras Governamentais

Leia mais

Vencedor Estadual Pequenos Negócios no Campo COMO MUDAR A PERSPECTIVA DE SUA CIDADE. Município de Lucrécia (RN)

Vencedor Estadual Pequenos Negócios no Campo COMO MUDAR A PERSPECTIVA DE SUA CIDADE. Município de Lucrécia (RN) COMO MUDAR A PERSPECTIVA DE SUA CIDADE O desenvolvimento acontece com a força dos Pequenos Negócios Vencedores do 8º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor (2013-2014) Vencedor Estadual Pequenos Negócios

Leia mais

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: PLANEJAMENTO

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: PLANEJAMENTO Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor Vencedores Estaduais na categoria PLANEJAMENTO CATEGORIA: PLANEJAMENTO Município de Santana AP Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor

Leia mais

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA:

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor VENCEDOR NACIONAL CATEGORIA: Região SUL Município de Chapecó SC Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor VENCEDOR NACIONAL CATEGORIA: Região

Leia mais

Vencedor Estadual Lei Geral Implementada

Vencedor Estadual Lei Geral Implementada COMO MUDAR A PERSPECTIVA DE SUA CIDADE O desenvolvimento acontece com a força dos Pequenos Negócios Vencedores do 8º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor (2013-2014) Vencedor Estadual Lei Geral Implementada

Leia mais

II Concurso de Artigos de Agentes de Desenvolvimento, 2014

II Concurso de Artigos de Agentes de Desenvolvimento, 2014 II Concurso de Artigos de Agentes de Desenvolvimento, 2014 FORTALECIMENTO DOS PEQUENOS EMPREENDIMENTOS NA CIDADE DE MONTES CLAROS ATRAVÉS DA IMPLEMENTAÇÃO DA LEI GERAL DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS E AÇÕES

Leia mais

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA:

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor VENCEDOR NACIONAL CATEGORIA: Grandes Cidades Município de Embu das Artes sp Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor VENCEDOR NACIONAL

Leia mais

INSTRUMENTOS DE DESENVOLVIMENTO DAS MPEs OFERTADOS PELO SEBRAE. Palestra para o Conselho Regional de Administração

INSTRUMENTOS DE DESENVOLVIMENTO DAS MPEs OFERTADOS PELO SEBRAE. Palestra para o Conselho Regional de Administração INSTRUMENTOS DE DESENVOLVIMENTO DAS MPEs OFERTADOS PELO SEBRAE Palestra para o Conselho Regional de Administração 1 O QUE É O SEBRAE? 2 O Sebrae O Serviço de Apoio às Micros e Pequenas Empresas da Bahia

Leia mais

PARA GESTORES PÚBLICOS

PARA GESTORES PÚBLICOS UM BOM NEGÓCIO PARA O DESENVOLVIMENTO LOCAL PARA GESTORES PÚBLICOS 1 2014 - Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Estado de Minas Gerais - Sebrae. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. É

Leia mais

LEI Nº 1.048, de 12 de novembro de 2009.

LEI Nº 1.048, de 12 de novembro de 2009. LEI Nº 1.048, de 12 de novembro de 2009. Institui a Lei Geral Municipal da Microempresa, Empresa de Pequeno Porte e Microempreendedor Individual, e dá outras providências. CIRILDE MARIA BRACIAK, Prefeita

Leia mais

O DESENVOLVIMENTO MUNICIPAL SAIU DO PAPEL. Vencedores do VI Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor 2009 2010 MUNICÍPIO DE PESQUEIRA PE

O DESENVOLVIMENTO MUNICIPAL SAIU DO PAPEL. Vencedores do VI Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor 2009 2010 MUNICÍPIO DE PESQUEIRA PE O DESENVOLVIMENTO MUNICIPAL SAIU DO PAPEL Vencedores do VI Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor 2009 2010 MUNICÍPIO DE PESQUEIRA PE VENCEDOR ESTADUAL (PE) CATEGORIA: COMPRAS GOVERNAMENTAIS O DESENVOLVIMENTO

Leia mais

Vencedor Estadual Melhor Projeto

Vencedor Estadual Melhor Projeto COMO MUDAR A PERSPECTIVA DE SUA CIDADE O desenvolvimento acontece com a força dos Pequenos Negócios Vencedores do 8º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor (2013-2014) Vencedor Estadual Melhor Projeto Município

Leia mais

A competitividade das Micro e Pequenas Empresas. Bruno Quick

A competitividade das Micro e Pequenas Empresas. Bruno Quick A competitividade das Micro e Pequenas Empresas Bruno Quick Indicadores TOTAL ME e EPPs Empresas formais em operação (2005) Cenário Nacional Part.% ME e EPPs 5.134.934 5.083.585 99% Empregos formais (2005)

Leia mais

DECRETO Nº 11.560 D E C R E T A:

DECRETO Nº 11.560 D E C R E T A: DECRETO Nº 11.560 Estabelece normas para o tratamento diferenciado e favorecido às Microempresas, Empresas de Pequeno Porte e Empreendedor Individual nos termos da Lei Complementar nº 123, de 14 de dezembro

Leia mais

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: PLANEJAMENTO

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: PLANEJAMENTO Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor Vencedores Estaduais na categoria PLANEJAMENTO CATEGORIA: PLANEJAMENTO Município de Sorriso MT Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor

Leia mais

Propostas de Políticas OS PEQUENOS NEGÓCIOS COMO FORÇA INDUTORA PARA O DESENVOLVIMENTO LOCAL

Propostas de Políticas OS PEQUENOS NEGÓCIOS COMO FORÇA INDUTORA PARA O DESENVOLVIMENTO LOCAL Propostas de Políticas OS PEQUENOS NEGÓCIOS COMO FORÇA INDUTORA PARA O DESENVOLVIMENTO LOCAL CANDIDATOS A PREFEITOS E PREFEITAS MUNICIPAIS Pleito Eleitoral 2012 PROPOSTAS DE POLÍTICAS PÚBLICAS PARA A PROMOÇÃO

Leia mais

Sede Sebrae Nacional

Sede Sebrae Nacional Sede Sebrae Nacional Somos o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresa, uma entidade privada sem fins lucrativos, e a nossa missão é promover a competitividade e o desenvolvimento sustentável

Leia mais

http://www.consultorpublico.com.br falecom@consultorpublico.com.br

http://www.consultorpublico.com.br falecom@consultorpublico.com.br LEI COMPLEMENTAR Nº 123, DE 14 DE DEZEMBRO DE 2006. (ESTATUTO NACIONAL DA MICROEMPRESA E DA EMPRESA DE PEQUENO PORTE) O ESTATUTO NACIONAL DA MICROEMPRESA E DA EMPRESA DE PEQUENO PORTE E O ESTADO E MUNICÍPIOS

Leia mais

LEI MUNICIPAL Nº 5306, DE 04 DE MAIO DE 2010. CEZAR AUGUSTO SCHIRMER, Prefeito Municipal do Município de Santa Maria, Estado do Rio Grande do Sul.

LEI MUNICIPAL Nº 5306, DE 04 DE MAIO DE 2010. CEZAR AUGUSTO SCHIRMER, Prefeito Municipal do Município de Santa Maria, Estado do Rio Grande do Sul. LEI MUNICIPAL Nº 5306, DE 04 DE MAIO DE 2010 Estabelece medidas de incentivo à inovação e à pesquisa científica e tecnológica no Município de Santa Maria e dá outras providências. CEZAR AUGUSTO SCHIRMER,

Leia mais

Programa Municipal de Competitividade e Inovação INOVA PALHOCA

Programa Municipal de Competitividade e Inovação INOVA PALHOCA Programa Municipal de Competitividade e Inovação INOVA PALHOCA Gestão Pública: Plano Palhoça 2030 Prefeito Municipal de Palhoça Comitê Executivo de Acompanhamento e Implantação Avaliação de Desempenho

Leia mais

Vencedor Estadual Novos Projetos

Vencedor Estadual Novos Projetos COMO MUDAR A PERSPECTIVA DE SUA CIDADE O desenvolvimento acontece com a força dos Pequenos Negócios Vencedores do 8º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor (2013-2014) Vencedor Estadual Novos Projetos Município

Leia mais

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: TRATAMENTO DIFERENCIADO

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: TRATAMENTO DIFERENCIADO Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor Vencedores Estaduais na categoria Tratamento diferenciado CATEGORIA: TRATAMENTO DIFERENCIADO Município de Irauçuba CE Vencedores do 4º Prêmio Sebrae

Leia mais

REGIME: Sociedade por ações de capital fechado, economia mista e com personalidade jurídica de direito privado

REGIME: Sociedade por ações de capital fechado, economia mista e com personalidade jurídica de direito privado Autorização Legislativa - Lei nº 12.439 de 18 de outubro de 2007 Assembleia de Fundação em 14/12/2007 REGIME: Sociedade por ações de capital fechado, economia mista e com personalidade jurídica de direito

Leia mais

Agenda para Micro e Pequenas Empresas

Agenda para Micro e Pequenas Empresas Agenda para Micro e Pequenas Empresas As Micro e Pequenas Empresas (MPE) são de vital importância para o desenvolvimento econômico de Goiás, pois atuam em diversas atividades econômicas, tais como indústria,

Leia mais

SEU MUNICÍPIO COM FOCO NO DESENVOLVIMENTO. Vencedores do V Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor 2007 2008 MUNICÍPIO DE FOZ DO IGUAÇU (PR)

SEU MUNICÍPIO COM FOCO NO DESENVOLVIMENTO. Vencedores do V Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor 2007 2008 MUNICÍPIO DE FOZ DO IGUAÇU (PR) SEU MUNICÍPIO COM FOCO NO DESENVOLVIMENTO Vencedores do V Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor 2007 2008 MUNICÍPIO DE FOZ DO IGUAÇU (PR) VENCEDOR ESTADUAL DESTAQUE TEMÁTICO ESTÍMULO A FORMALIZAÇÃO SEU

Leia mais

LEI Nº. 842, DE 09 DE SETEMBRO DE 2010.

LEI Nº. 842, DE 09 DE SETEMBRO DE 2010. LEI Nº. 842, DE 09 DE SETEMBRO DE 2010. Institui a lei geral municipal da microempresa, empresa de pequeno porte e microempreendedor individual, e dá outras providências. ORCELEI DALLA BARBA, Prefeito

Leia mais

Vencedor Estadual Pequenos Negócios no Campo COMO MUDAR A PERSPECTIVA DE SUA CIDADE. Município de Guaçuí (ES)

Vencedor Estadual Pequenos Negócios no Campo COMO MUDAR A PERSPECTIVA DE SUA CIDADE. Município de Guaçuí (ES) COMO MUDAR A PERSPECTIVA DE SUA CIDADE O desenvolvimento acontece com a força dos Pequenos Negócios Vencedores do 8º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor (2013-2014) Vencedor Estadual Pequenos Negócios

Leia mais

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DO SETOR METAL MECÂNICO DO GRANDE ABC

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DO SETOR METAL MECÂNICO DO GRANDE ABC ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DO SETOR METAL MECÂNICO DO GRANDE ABC TERMO DE REFERÊNCIA Nº 002/2009 SERVIÇOS DE CONSULTORIA DE COORDENAÇÃO DO PROJETO Contatos Luiz Augusto Gonçalves de Almeida (Relações Institucionais)

Leia mais

O DESENVOLVIMENTO MUNICIPAL SAIU DO PAPEL. Vencedores do VI Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor 2009 2010 MUNICÍPIO DE SAPÉ PB VENCEDOR ESTADUAL (PB)

O DESENVOLVIMENTO MUNICIPAL SAIU DO PAPEL. Vencedores do VI Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor 2009 2010 MUNICÍPIO DE SAPÉ PB VENCEDOR ESTADUAL (PB) O DESENVOLVIMENTO MUNICIPAL SAIU DO PAPEL Vencedores do VI Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor 2009 2010 MUNICÍPIO DE SAPÉ PB VENCEDOR ESTADUAL (PB) CATEGORIA: REGIÃO NORDESTE O DESENVOLVIMENTO MUNICIPAL

Leia mais

LEI MUNICIPAL Nº 846/2009, de 28-10-09.

LEI MUNICIPAL Nº 846/2009, de 28-10-09. LEI MUNICIPAL Nº 846/2009, de 28-10-09. INSTITUI A LEI GERAL MUNICIPAL DA MICROEMPRESA, EMPRESA DE PEQUENO PORTE E MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. LUÍS CARLOS MACHADO PREFEITO MUNICIPAL

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS, GERAÇÃO DE EMPREGO E INCLUSÃO SOCIAL. XII Seminario del CILEA Bolívia 23 a 25/06/2006

DESENVOLVIMENTO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS, GERAÇÃO DE EMPREGO E INCLUSÃO SOCIAL. XII Seminario del CILEA Bolívia 23 a 25/06/2006 DESENVOLVIMENTO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS, GERAÇÃO DE EMPREGO E INCLUSÃO SOCIAL. XII Seminario del CILEA Bolívia 23 a 25/06/2006 Conteúdo 1. O Sistema SEBRAE; 2. Brasil Caracterização da MPE; 3. MPE

Leia mais

TRABALHOS TÉCNICOS Divisão Jurídica. LEI GERAL DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS CARTILHA EM PERGUNTAS E RESPOSTAS PARTE III Orlando Spinetti Advogado

TRABALHOS TÉCNICOS Divisão Jurídica. LEI GERAL DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS CARTILHA EM PERGUNTAS E RESPOSTAS PARTE III Orlando Spinetti Advogado TRABALHOS TÉCNICOS Divisão Jurídica LEI GERAL DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS CARTILHA EM PERGUNTAS E RESPOSTAS PARTE III Orlando Spinetti Advogado O escopo deste Trabalho Técnico é trazer, de forma didática,

Leia mais

AVISO DE COTAÇÃO DE PREÇOS Nº 07/2014

AVISO DE COTAÇÃO DE PREÇOS Nº 07/2014 AVISO DE COTAÇÃO DE PREÇOS Nº 07/2014 A UNICAFES torna pública a realização da Cotação de Preços para contratação Cotação Eletrônica de Preços do Tipo Menor Preço e Melhor Técnica para contratação de profissional

Leia mais

Prefeitura Municipal de Vitória Estado do Espírito Santo DECRETO N 12.653

Prefeitura Municipal de Vitória Estado do Espírito Santo DECRETO N 12.653 Prefeitura Municipal de Vitória Estado do Espírito Santo DECRETO N 12.653 Estabelece a forma de organização e regulamenta o funcionamento das unidades administrativas da Secretaria de Trabalho e Geração

Leia mais

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: REGIÃO NORDESTE

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: REGIÃO NORDESTE Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor Vencedores Estaduais na categoria REGIONAL CATEGORIA: REGIÃO NORDESTE Município de Pedreiras MA Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor

Leia mais

8ª Edição do Prêmio Prefeito Empreendedor

8ª Edição do Prêmio Prefeito Empreendedor 8ª Edição do Prêmio Prefeito Empreendedor Projeto nº: 2. 270520/2013 Município: UF: Prefeito: Messias AL JARBAS MAYA DE OMENA FILHO Orçamento total da Prefeitura: R$ 36.330.988,06 Qtd. Emp. Form.ME, EPP.

Leia mais

Apresentação. - Palestrante Quem é? - Sebrae O que é? - Atendimento à Indústria? - Carteira de Alimentos? Sorvetes?

Apresentação. - Palestrante Quem é? - Sebrae O que é? - Atendimento à Indústria? - Carteira de Alimentos? Sorvetes? Apresentação - Palestrante Quem é? - Sebrae O que é? - Atendimento à Indústria? - Carteira de Alimentos? Sorvetes? 2 Importância dos Pequenos Negócios 52% dos empregos formais 40% da massa salarial 62%

Leia mais

MEDIDAS DE ESTÍMULO A ATIVIDADE ECONÔMICA NO ESTADO DE SÃO PAULO

MEDIDAS DE ESTÍMULO A ATIVIDADE ECONÔMICA NO ESTADO DE SÃO PAULO MEDIDAS DE ESTÍMULO A ATIVIDADE ECONÔMICA NO ESTADO DE Fevereiro/2009 SUMÁRIO 1. Medidas já Adotadas 2. Novas Medidas 2 Medidas já adotadas Prorrogação para 31/12/09 do prazo de 60 dias fora o mês para

Leia mais

O DESENVOLVIMENTO DO SEU MUNICÍPIO

O DESENVOLVIMENTO DO SEU MUNICÍPIO O DESENVOLVIMENTO DO SEU MUNICÍPIO Vencedores do 7º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor (2011-2012) PASSA PELAS SUAS MÃOS Vencedores do VII Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor 2011 2012 VENCEDOR ESTADUAL

Leia mais

O DESENVOLVIMENTO DO SEU MUNICÍPIO

O DESENVOLVIMENTO DO SEU MUNICÍPIO O DESENVOLVIMENTO DO SEU MUNICÍPIO Vencedores do 7º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor (2011-2012) PASSA PELAS SUAS MÃOS Vencedores do VII Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor 2011 2012 Categoria Médios

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR 14/11 DE 07/12/2011

LEI COMPLEMENTAR 14/11 DE 07/12/2011 LEI COMPLEMENTAR 14/11 DE 07/12/2011 Regulamenta no Município de João Ramalho o tratamento diferenciado e favorecido ao micro empreendedor individual, às microempresas e empresas de pequeno porte de que

Leia mais

MUNiCíPIO DE VERA CRUZ DO OESTE

MUNiCíPIO DE VERA CRUZ DO OESTE CNP J 78.1 0l.821 /0001-0i Estado do Paraná LEI N 953/ 2011. SÚMULA: Institui a Lei Municipal do Micro Empreendedor Individual - MEl, no Município De Vera Cruz Do Oeste Estado Do Paraná, e dá Outras Providências

Leia mais

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: TURISMO DE EXCELÊNCIA

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: TURISMO DE EXCELÊNCIA Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor Vencedores Estaduais na categoria Promoção do turismo de excelência CATEGORIA: TURISMO DE EXCELÊNCIA Município de Alcântara ma Vencedores do 4º Prêmio

Leia mais

Política de Patrocínio

Política de Patrocínio SUMÁRIO APRESENTAÇÃO...02 1. OBJETIVO INSTITUCIONAL...03 2. OBJETIVOS ESTRATÉGICOS...04 3. LINHAS DE ATUAÇÃO...05 3.1 Projetos prioritários...05 3.2 Projetos que não podem ser patrocinados...05 4. ABRANGÊNCIA...06

Leia mais

Vencedor Estadual Desburocratização

Vencedor Estadual Desburocratização COMO MUDAR A PERSPECTIVA DE SUA CIDADE O desenvolvimento acontece com a força dos Pequenos Negócios Vencedores do 8º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor (2013-2014) Vencedor Estadual Desburocratização

Leia mais

SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS

SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS PEQUENOS negócios no BRASIL 99% 70% 40% 25% 1% do total de empresas brasileiras da criação de empregos formais da massa salarial do PIB das exportações

Leia mais

Vencedores Estadual - Melhor Projeto

Vencedores Estadual - Melhor Projeto COMO MUDAR A PERSPECTIVA DE SUA CIDADE O desenvolvimento acontece com a força dos Pequenos Negócios Vencedores do 8º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor (2013-2014) Vencedores Estadual - Melhor Projeto

Leia mais

SEBRAEtec Diferenciação

SEBRAEtec Diferenciação SEBRAEtec Diferenciação REGULAMENTO Investir em inovação tecnológica é fundamental para a competitividade das micro e pequenas empresas gaúchas. 2 2014 Mais recursos para as MPEs representam mais desenvolvimento

Leia mais

Financiamento de Projetos para a Inovação

Financiamento de Projetos para a Inovação GESTÃO Financiamento de Projetos para a Inovação Objetivos da Aula Conhecer sobre o financiamento de projetos de pesquisa aplicada; Conhecer a dinâmica do processo de elaboração de projetos de pesquisa

Leia mais

O BADESUL Agência de Desenvolvimento, controlada pelo Governo Estadual, integra Sistema

O BADESUL Agência de Desenvolvimento, controlada pelo Governo Estadual, integra Sistema O BADESUL Agência de Desenvolvimento, controlada pelo Governo Estadual, integra o Sistema de Desenvolvimento do Estado coordenado pela Secretaria de Desenvolvimento e Promoção do Investimento SDPI. Tem

Leia mais

20 12 RELATÓRIO DE GESTÃO

20 12 RELATÓRIO DE GESTÃO 20 12 RELATÓRIO DE GESTÃO SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS SEBRAE NACIONAL RELATÓRIO DE GESTÃO 2012 Brasília / 2012 2012. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas

Leia mais

PERFIL DOS ESTADOS E DOS MUNICÍPIOS BRASILEIROS: INCLUSÃO PRODUTIVA.

PERFIL DOS ESTADOS E DOS MUNICÍPIOS BRASILEIROS: INCLUSÃO PRODUTIVA. PERFIL DOS ESTADOS E DOS MUNICÍPIOS BRASILEIROS: INCLUSÃO PRODUTIVA. FICHA TÉCNICA Coordenação de População e Indicadores Sociais: Bárbara Cobo Soares Gerente de Pesquisas e Estudos Federativos: Antônio

Leia mais

2. Disseminar o conhecimento gerado no Instituto Federal do Amazonas.

2. Disseminar o conhecimento gerado no Instituto Federal do Amazonas. Extensão ETENSÃO A implementação da politica de Extensão, no Instituto Federal do Amazonas reafirma a missão deste Instituto e seu comprometimento com o desenvolvimento local e regional promovendo a integração

Leia mais

O DESENVOLVIMENTO MUNICIPAL SAIU DO PAPEL. Vencedores do VI Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor 2009 2010 MUNICÍPIO DE PALMAS TO

O DESENVOLVIMENTO MUNICIPAL SAIU DO PAPEL. Vencedores do VI Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor 2009 2010 MUNICÍPIO DE PALMAS TO O DESENVOLVIMENTO MUNICIPAL SAIU DO PAPEL Vencedores do VI Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor 2009 2010 MUNICÍPIO DE PALMAS TO VENCEDOR ESTADUAL (TO) CATEGORIA: REGIÃO NORTE O DESENVOLVIMENTO MUNICIPAL

Leia mais

Escritório Modelo da Faculdade de Diadema

Escritório Modelo da Faculdade de Diadema Escritório Modelo da Faculdade de Diadema Profª. Vânia Amaro Gomes Coordenação de Curso DIADEMA, 2015 Introdução Atualmente há uma grande dificuldade dos alunos egressos das Faculdades em obter emprego

Leia mais

Atuação das Instituições GTP- APL. Sebrae. Brasília, 04 de dezembro de 2013

Atuação das Instituições GTP- APL. Sebrae. Brasília, 04 de dezembro de 2013 Atuação das Instituições GTP- APL Sebrae Brasília, 04 de dezembro de 2013 Unidade Central 27 Unidades Estaduais 613 Pontos de Atendimento 6.554 Empregados 9.864 Consultores credenciados 2.000 Parcerias

Leia mais

EDITAL PARA EXPOSIÇÃO DE OPORTUNIDADES NA FEIRA DO EMPREENDEDOR DO RIO DE JANEIRO Edição 2015 I DA CONVOCAÇÃO

EDITAL PARA EXPOSIÇÃO DE OPORTUNIDADES NA FEIRA DO EMPREENDEDOR DO RIO DE JANEIRO Edição 2015 I DA CONVOCAÇÃO I DA CONVOCAÇÃO SERVIÇO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NO ESTADO Sebrae/RJ, entidade associativa de direito privado, sem fins econômicos, torna público que promoverá seleção de expositores para

Leia mais

Prefeito Empreendedor. Guia de Recomendações Preliminares para o Fomento do Empreendedorismo nos Municípios

Prefeito Empreendedor. Guia de Recomendações Preliminares para o Fomento do Empreendedorismo nos Municípios Prefeito Empreendedor Guia de Recomendações Preliminares para o Fomento do Empreendedorismo nos Municípios Março/2012 Expediente Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior MDIC Fernando

Leia mais

Política Metropolitana Integrada de Apoio à Produção em Pequena Escala

Política Metropolitana Integrada de Apoio à Produção em Pequena Escala Política Metropolitana Integrada de Apoio à Produção em Pequena Escala Objetivos Dar visibilidade à produção em pequena escala e promover sua expansão, integrando-a ao atual movimento de expansão econômica

Leia mais

Novos Prefeitos e Prefeitas 2013

Novos Prefeitos e Prefeitas 2013 Novos Prefeitos e Prefeitas 2013 Curso de Prefeitos Eleitos 2013 a 2016 ARDOCE Missão Ser um banco competitivo e rentável, promover o desenvolvimento sustentável do Brasil e cumprir sua função pública

Leia mais

XIII Seminário Internacional de Países Latinos Europa-América. Políticas de Facilitação de Créditos para o Desenvolvimento das PME

XIII Seminário Internacional de Países Latinos Europa-América. Políticas de Facilitação de Créditos para o Desenvolvimento das PME XIII Seminário Internacional de Países Latinos Europa-América Políticas de Facilitação de Créditos para o Desenvolvimento das PME Fortaleza, 30 de outubro de 2006 1 Sumário 1 - Mercado MPE 2 - Acesso ao

Leia mais

PROPOSTA DE COVÊNIO JUNTO À ASSOCIAÇÃO CATARINENSE DE EMPRESAS DE TECNOLOGIA - ACATE -

PROPOSTA DE COVÊNIO JUNTO À ASSOCIAÇÃO CATARINENSE DE EMPRESAS DE TECNOLOGIA - ACATE - PROPOSTA DE COVÊNIO JUNTO À ASSOCIAÇÃO CATARINENSE DE EMPRESAS DE TECNOLOGIA - ACATE - Florianópolis, 27 de Agosto de 2014 Descrição do negócio: Empresa: Desterro Soluções Empresariais EIRELI EPP, CNPJ

Leia mais

COTAÇÃO PRÉVIA DIVULGAÇÃO ELETRÔNICADE 028/2013 UNICAFES/DENACOOP-MAPA

COTAÇÃO PRÉVIA DIVULGAÇÃO ELETRÔNICADE 028/2013 UNICAFES/DENACOOP-MAPA COTAÇÃO PRÉVIA DIVULGAÇÃO ELETRÔNICADE 028/2013 UNICAFES/DENACOOP-MAPA A UNIÃO NACIONAL DE COOPERATIVAS DA AGRICULTURA FAMILIAR E ECONOMIA SOLIDÁRIA (Unicafes), inscrita no CNPJ sob o n. 07.738.836/0001-37

Leia mais

AS COMPRAS GOVERNAMENTAIS E O SEBRAE. Denise Donati Coordenadora do Projeto Compras Governamentais Sebrae Nacional

AS COMPRAS GOVERNAMENTAIS E O SEBRAE. Denise Donati Coordenadora do Projeto Compras Governamentais Sebrae Nacional AS COMPRAS GOVERNAMENTAIS E O SEBRAE Denise Donati Coordenadora do Projeto Compras Governamentais Sebrae Nacional Desafio Fomentar o Uso do Poder de Compra do Governo Junto aos Pequenos Negócios para Induzir

Leia mais

Plano Brasil Maior e as Micro e Pequenas Empresas Agenda de Ações para Competitividade dos Pequenos Negócios. Curitiba, 20 de novembro de 2012

Plano Brasil Maior e as Micro e Pequenas Empresas Agenda de Ações para Competitividade dos Pequenos Negócios. Curitiba, 20 de novembro de 2012 Plano Brasil Maior e as Micro e Pequenas Empresas Agenda de Ações para Competitividade dos Pequenos Negócios Curitiba, 20 de novembro de 2012 PBM: Dimensões Dimensão Estruturante: diretrizes setoriais

Leia mais

Importância da Lei Geral e do Simples Nacional para o Desenvolvimento. SEBRAE. Curitiba, 24 de janeiro de 2012. 0800 570 0800 / www.sebrae.com.

Importância da Lei Geral e do Simples Nacional para o Desenvolvimento. SEBRAE. Curitiba, 24 de janeiro de 2012. 0800 570 0800 / www.sebrae.com. Importância da Lei Geral e do Simples Nacional para o Desenvolvimento. Curitiba, 24 de janeiro de 2012 REPRESENTATIVIDADE DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL 7 milhões de negócios formais (99%) e 10 milhões

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO

PRÓ-REITORIA DE PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO PRÓ-REITORIA DE PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO As ações de pesquisa do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas constituem um processo educativo

Leia mais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO. Empresas de Pequeno Porte em Compras Governamentais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO. Empresas de Pequeno Porte em Compras Governamentais Benefícios para Micro Empresa e Empresas de Pequeno Porte em Compras Governamentais I) Objetivo Tópicos II) Avaliação da experiência do Governo Federal III) Principais Pontos da LC nº 123/2006 e do Decreto

Leia mais

INCLUSÃO PRODUTIVA. 3 - O governo estadual desenvolve ações, programas ou projetos de inclusão produtiva para a geração de trabalho e renda?

INCLUSÃO PRODUTIVA. 3 - O governo estadual desenvolve ações, programas ou projetos de inclusão produtiva para a geração de trabalho e renda? 1 - Existe algum tipo de estudo setorial e/ou diagnóstico socioeconômico do estado que tenha sido realizado no período entre 2010 e 2014? 1 Sim 1.1 - Ano do diagnóstico: Não (passe para 2 o quesito 3)

Leia mais

SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO INOVAÇÃO E PROJETOS ESTRATÉGICOS. Ações de Apoio ao Desenvolvimento Local

SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO INOVAÇÃO E PROJETOS ESTRATÉGICOS. Ações de Apoio ao Desenvolvimento Local SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO INOVAÇÃO E PROJETOS ESTRATÉGICOS Ações de Apoio ao Desenvolvimento Local Eixos de Ação - SMD Empreende Santa Maria - LC 37/2006 Desenvolvimento sustentável do município;

Leia mais

*Lei Complementar 374/2009: CAPÍTULO I DA INSCRIÇÃO, LEGALIZAÇÃO E BAIXA

*Lei Complementar 374/2009: CAPÍTULO I DA INSCRIÇÃO, LEGALIZAÇÃO E BAIXA *Lei Complementar 374/2009: LEI COMPLEMENTAR Nº 374, DE 23 DE SETEMBRO DE 2009. REGULAMENTA O TRATAMENTO DIFERENCIADO E FAVORECIDO ÀS MICROEMPRESAS, ÀS EMPRESAS DE PEQUENO PORTE E AOS MICROEMPRESÁRIOS

Leia mais

Quer tirar seu projeto do fundo do baú?

Quer tirar seu projeto do fundo do baú? Quer tirar seu projeto do fundo do baú? Sumário 1. PATROCÍNIO... 2. SECRETARIA DE POLÍTICAS DE PROMOÇÃO DA IGUALDADE RACIAL... 3. INSTITUTO BRASILEIRO DE TURISMO... 4. FUND. COORD. DE APERF. DE PESSOAL

Leia mais

Município: JOÃO PESSOA / PB

Município: JOÃO PESSOA / PB O Plano Brasil Sem Miséria O Plano Brasil Sem Miséria foi lançado com o desafio de superar a extrema pobreza no país. O público definido como prioritário foi o dos brasileiros que estavam em situação de

Leia mais

PREFEITURA DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO, CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO

PREFEITURA DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO, CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO PROGRAMA DE METAS Gestão 2013/2016 APRESENTAÇÃO... 2 I - VISÃO DO MUNICÍPIO... 3 II COMPROMISSO... 3 III PRINCÍPIOS DE GESTÃO... 3 IV DIRETRIZES ESTRATÉGIAS... 4 PROGRAMA DE METAS DESENVOLVIMENTO URBANO...

Leia mais

Pequenos Negócios no Brasil. Especialistas em pequenos negócios / 0800 570 0800 / sebrae.com.br

Pequenos Negócios no Brasil. Especialistas em pequenos negócios / 0800 570 0800 / sebrae.com.br Pequenos Negócios no Brasil Pequenos Negócios no Brasil Clique no título para acessar o conteúdo, ou navegue pela apresentação completa Categorias de pequenos negócios no Brasil Micro e pequenas empresas

Leia mais

As MPE s como eixo central de cadeias produtivas

As MPE s como eixo central de cadeias produtivas As MPE s como eixo central de cadeias produtivas Guilherme Lacerda Diretor de Infraestrutura Social, Meio Ambiente, Agropecuária e Inclusão Social Madrid Outubro 2012 MPEs Importância, Desafios e Contribuições

Leia mais