INSTRUÇÕES PARA A PROVA:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "INSTRUÇÕES PARA A PROVA:"

Transcrição

1 CONCURSO PÚBLICO TÉCNICO- ADMINISTRATIVO Reservado ao CEFET-RN NUTRICIONISTA 16 de setembro de 2007 INSTRUÇÕES PARA A PROVA: Use apenas caneta esferográfica azul ou preta; Escreva o seu nome completo, o número do seu documento de identidade e CPF no espaço indicado nesta folha. Qualquer outro sinal de identificação nesta prova é motivo para anulação; Confira, com máxima atenção, a prova, observando o número de questões contidas no caderno e se há defeito(s) de encadernação e/ou impressão que venha(m) a dificultar a sua leitura; Confira, com máxima atenção, se os dados constantes na Folha de Respostas estão corretos; Em havendo falhas, dirija-se ao fiscal responsável dentro do prazo destinado previamente; Assine, no espaço apropriado, a Folha de Respostas; A Folha de Respostas não poderá ser rasurada, dobrada, amassada ou danificada, e em hipótese alguma será substituída; Para cada questão, existe apenas uma resposta certa; Transfira suas respostas para a Folha de Respostas somente quando não for mais modifica-las, não ultrapassando o limite dos círculos; A prova terá duração máxima de 4 (quatro) horas, incluindo o tempo para responder a todas as questões do Caderno de Provas e preencher a Folha de Respostas; Ao retirar-se definitivamente da sala, entregue a Folha de Respostas ao fiscal; O Caderno de Provas somente poderá ser levado depois de transcorridas 3 (três) horas do início da aplicação da prova. BOA SORTE! NOME COMPLETO IDENTIDADE / NÚMERO ÓRGÃO ASSINATURA CPF _. _. _

2 As questões de 1 a 4 referem-se ao texto reproduzido a seguir. Genialidade brasileira Alcântara Machado Confusão. Sempre confusão. Espírito crítico de antologia universal. Lado a lado todas as épocas, todas as escolas, todos os matizes. Tudo embrulhado. Tudo errado. E tudo bom. Tudo ótimo. Tudo genial. Olhem a mania nacional de classificar palavreado de literatura. Tem adjetivos sonoros? É literatura. Os períodos rolam bonito? Literatura. O final é pomposo? Literatura, nem se discute. Tem asneiras? Tem. Muitas? Santo Deus. Mas são grandiloqüentes? Se são. Pois então é literatura e da melhor. Quer dizer alguma cousa? Nada. Rima, porém? Rima. Logo é literatura. O Brasil é o único país de existência geograficamente provada em que não ser literato é inferioridade. Toda gente se sente no dever indeclinável de fazer literatura. Ao menos uma vez ao ano e para gosto doméstico. E toda gente pensa que fazer literatura é falar ou escrever bonito. Bonito entre nós às vezes quer dizer difícil. Às vezes tolo. Quase sempre eloqüente. O cavalheiro que encerra a sua oração com um Na antiga Roma ou como disse Barroso Na célebre batalha é orador. Orador, só? Não. Orador de gênio. O cavalheiro que termina o seu soneto com um Ó sol! É raio! Ó luz! Ó nume! Ó astro! É poeta. Também genial. E assim por diante. Só a gente se agarrando com Nossa Senhora da Aparecida. Essa falsa noção da genialidade brasileira é a mesma do Brasil, primeiro país no mundo. Não há cidadão perdido em São Luiz do Paraitinga ou São João do Rio do Peixe que não esteja convencido disso. E porque o Brasil é o campeão do universo e o brasileiro o batuta da terra, tudo quanto aqui nasce e existe há de ser forçosamente o que há de melhor neste mundo de Cristo e de nós também. Todos os adjetivos arrebatados e apoteóticos são poucos para tamanha grandeza e tamanha lindeza. Ninguém pode conosco. Nós somos os cueras mesmo. Qualquer coisinha assume aos nossos olhos de mestiços tropicais proporções magnificentes, assustadoras, insuperáveis, nunca vistas. O Brasil é o mundo. O resto é bobagem. Castro Alves bate Vítor Hugo na curva. O problema da circulação em São Paulo absorve todas as atenções estudiosas. Sem nós a Sociedade das Nações dá em droga. Vocês vão ver. Wagner é canja para Carlos Gomes. Em Berlim como em Sydney, em Leningrado como em Nagasaki só temos admiradores invejosos. O universo inteiro nos contempla. Êta nós! É por isso que seria excelente de vez em quando uma cartinha como aquela de Remy de Gourmont a Figueiredo Pimentel. Um pouco de água gelada nesta fervura auriverde. Para que o trouxa brasileiro caia na realidade. E deixe-se dessa história de gênio, grandeza, importância e riquezas incomparáveis que é bobagem. E não é verdade. (In: As cem melhores crônicas brasileiras. Rio de janeiro: Objetiva, 2007) 1. Considere o seguinte verbete de dicionário: adj. 2g. s.m. que ou aquele que apresenta destemor, valentia; corajoso. De acordo com a ocorrência no texto, a palavra que corresponde a essa definição é a) cueras. (l. 20) b) grandiloqüentes. (l. 5) c) apoteóticos. (l. 19) d) matizes. (l. 2) 2. Nos períodos Castro Alves bate Vítor Hugo na curva (l ) e Wagner é canja para Carlos Gomes (l. 24), a linguagem empregada pelo autor utiliza um processo figurativo semelhante a a) O bonde passa cheio de pernas: pernas brancas pretas amarelas (Carlos Drummond de Andrade) b) Vem da sala de linotipos a doce música mecânica. (Carlos Drummond de Andrade) c) A minha alegria é triste. (Roberto Carlos) d) O vento beija meus cabelos. (Nelson Motta e Lulu Santos) 3. O período Só a gente se agarrando com Nossa Senhora da Aparecida revela que a) a crença em Nossa Senhora da Aparecida é um dos componentes que fundamenta a genialidade brasileira. b) é difícil, para o brasileiro, livrar-se da maneira medíocre de considerar traços de genialidade. c) o autor tem uma fé inabalável em Nossa Senhora da Aparecida. d) o autor utiliza-se, principalmente, de argumentos de natureza religiosa. NUTRICIONISTA 1

3 4. No trecho Tudo embrulhado. Tudo errado. E tudo bom. Tudo ótimo. Tudo genial. (l. 2), sobre a repetição da palavra em destaque é correto afirmar que se trata de a) um pleonasmo de valor negativo, pois prejudica a coesão do texto. b) um recurso expressivo, pois intensifica a relação semântica estabelecida nesse trecho. c) um recurso de textualidade, pois revela redundância. d) um caso de cacofonia, pois a repetição do som consonantal é desagradável aos ouvidos. 5. Sobre o BrOffice, é VERDADEIRO afirmar que: a) Exporta o documento atual diretamente para o formato PDF, somente se o Adobe profissional estiver instalado no computador. b) Exporta o documento atual diretamente para o formato PDF. Não é mostrada nenhuma caixa de dialogo para configuração. c) Exporta o documento atual para o formato PDF, somente se uma impressora PDF write estiver instalada. d) Exporta o documento atual diretamente para o formato PDF, porém uma impressora qualquer precisa estar instalada. 6. Foi confeccionada uma planilha no BrOffice Calc para obter cotações em Reais de um pedido de compra internacional, no qual os valores unitários dos produtos foram cotados em dólares. Na planilha a seguir, digitaram-se dados e fórmulas para obtenção dos valores em Reais. A célula B2 contém a cotação do dólar (em Reais). A figura mostra, na célula D5, o resultado obtido após a digitação de uma determinada fórmula a qual foi copiada e arrastada para as células D6, D7 e D8. Determine que fórmula é essa para não ter os resultados alterados já que a cotação do dólar é uma constante. a) =B5*C5*$B$2 b) =B5*C5*B2 c) =B5*C5*$B2 d) =B$5*C5*B$2 7. Quanto ao Office da Microsoft podemos afirmar que: I. No Excel, quando se define um nome para um intervalo de células, esse nome será exibido na Caixa de nomes sempre que o referido intervalo for selecionado. II. No Word, para fazer com que o documento automaticamente vá ajustando as palavras nas linhas através da separação de sílabas, a opção de configuração está em Ferramentas Idiomas Hifenização. III. No PowerPoint, para colocar uma apresentação com intervalos pré-determinados cuja transição será automática, é só selecionar os slides para os quais você deseja configurar intervalos e acessar: Ferramentas Comparar e mesclar apresentação. Indique a opção que contenha todas as afirmações VERDADEIRAS. a) I e II b) II e III c) Somente a II d) Todas são verdadeiras NUTRICIONISTA 2

4 8. A formatação condicional no MS Excel tem a função de: a) Alterar automaticamente a formatação de uma ou mais células em função do conteúdo da célula. Este conteúdo pode ser informado pelo usuário ou ser resultado de uma função. b) Alterar a formatação da célula de número para texto quando convier. c) Alterar o conteúdo da fórmula sem condicionar a alteração dos dados. d) Alterar o estilo da planilha através da ferramenta auto correção no menu formatar. 9. Para as pessoas portadoras de deficiência é assegurado o direito de se inscrever em concurso público para provimento de cargos cujas atribuições sejam compatíveis com a deficiência de que são portadoras, e serão reservadas até: a) 10% das vagas oferecidas no concurso. b) 30% das vagas oferecidas no concurso. c) 20% das vagas oferecidas no concurso. d) 5% das vagas oferecidas no concurso. 10. O 1º do Art. 10 da Lei nº /05 define a progressão por capacitação profissional como sendo: a) A mudança de nível de classificação, no mesmo cargo e nível de capacitação. b) A mudança de nível de capacitação e padrão de vencimento, no mesmo cargo e nível de classificação. c) A mudança de nível de capacitação, no mesmo cargo e nível de classificação. d) A mudança de nível de classificação e padrão de vencimento, no mesmo cargo e nível de capacitação. 11. De acordo com o Art. 145 da Lei nº 8.112/90, qual das alternativas NÃO indica o resultado de uma sindicância: a) Arquivamento do processo. b) Instauração de processo disciplinar. c) Prisão domiciliar. d) Aplicação de penalidade de advertência ou suspensão de até 30 dias. 12. De acordo com o 4º do Decreto nº 5.824/06, o incentivo à qualificação será devido ao servidor integrante do Plano de Carreira dos Cargos Técnico-Administrativos em Educação: a) A contar da data da concessão, com efeitos financeiros a partir desta data. b) A contar da data de conclusão do curso, com efeitos financeiros a partir da data de entrada do requerimento na IFE. c) A contar da data da concessão, com efeitos financeiros a partir da data de entrada do requerimento na IFE. d) Após a publicação do ato de concessão, com efeitos financeiros a partir da data de entrada do requerimento na IFE. 13. Na circulação sangüínea, a vitamina B2 liga-se a: a) Albumina e hemoglobina. b) Albumina e globulina. c) Hemoglobina e quilomícrons. d) Quilomícrons e lipoproteína de baixa densidade. 14. A vitamina essencial para o processo de óxido-redução é: a) B2 b) B6 c) D d) E 15. Um dos substratos principais para síntese de óxido nítrico é: a) Cisteína. b) Taurina. c) Glutamina. d) Arginina. 16. A absorção intestinal de cálcio é favorecida na presença de: a) ph ácido. b) ph básico. c) Oxalatos. d) Sacarose. NUTRICIONISTA 3

5 17. Sobre as proteínas plasmáticas como marcadores do estado nutricional, assinale a alternativa incorreta: a) A albumina sérica é um índice pouco sensível às variações do estado nutricional. b) A pré-albumina é uma proteína de fase aguda e, portanto, tem uso limitado na infecção. c) A proteína transportadora de retinol diminui na hipovitaminose. d) A transferrina aumenta quando os estoque de ferro estão aumentados. 18. Alguns nutrientes e vitaminas são afetados durante o armazenamento ou preparo dos alimentos. Sobre isso, identifique a alternativa correta: a) A niacina pode ser instável no calor, mas não é destruída pelo armazenamento. b) O calor destrói parte ou toda a flora bacteriana, coagula as proteínas e destrói vitaminas termolábeis. c) A vitamina C é muito oxidável, porém estável no calor. d) A fervura do leite desnatura as proteínas, e o calor destrói a vitamina A. 19. O pigmento caroteno possui as seguintes características: a) Muito solúvel em água, alteração da cor para vermelho e na presença de álcalis se torna esverdeado. b) Solúvel em água, inalteração da cor na presença de álcalis e ácidos, e escurecimento pela cocção. c) Insolúvel em água, inalteração de cor na presença de álcalis e ácidos, e escurecimento pela cocção. d) Insolúvel em água, alteração de cor na presença de álcalis e ácidos, e escurecimento pela cocção. 20. A temperatura de conservação para carnes que serão utilizadas dentro de vários dias e para vegetais e frutas são de, respectivamente: a) -10 C a -16 C e 2 C. b) -12 C a -20 C e 10 C. c) - 5 C a -18 C e 10 C. d) - 5 C a -10 C e 10 C. 21. A técnica de conservação dos alimentos por secagem é baseada nos seguintes princípios: a) Manutenção da água livre no alimento, diminuição da pressão osmótica no seu meio e redução da proliferação de microrganismos patogênicos. b) Redução da água livre no alimento, aumento da pressão osmótica no seu meio e redução da proliferação de microrganismos. c) Passagem do alimento por um filtro e posteriormente aquecimento do mesmo até atingir 65 C. d) Redução da água livre, diminuição da pressão osmótica no seu meio e redução da proliferação de microrganismos. 22. Sobre a avaliação nutricional nos grupos etários, assinale a opção correta: a) Alguns efeitos do envelhecimento na composição corpórea podem ser a diminuição na altura e na massa muscular e o aumento na gordura corpórea. b) Como método de avaliação nutricional, o exame de albumina é mais específico do que o de préalbumina. c) A avaliação subjetiva global (AVG) é um método de avaliação nutricional insuficiente para o diagnóstico de pacientes em estresse metabólico. d) Uma criança de 5 anos de idade que se encontre no percentil 98 de peso/altura é considerada eutrófica. 23. Para o controle do ph urinário em portador de cálculo renal, assinale a alternativa que contém apenas alimentos potencialmente ácidos: a) Leite de vaca, beterraba, maça. b) Pescados, beterraba, banana. c) Cereais, ovos, carne bovina. d) Leite de vaca, ameixa seca, melaço. 24. Com relação a Cetoacidose Diabética, é correto afirmar que: a) Ocorre diminuição da produção e aumento da utilização de ácido acetoacético e ácido 3-betahidroxibutírico. b) É o resultado de insulina inadequada para a utilização de glicose. c) É caracterizada por níveis reduzidos de glicose sangüínea (<70mg/dl). d) Seu tratamento inclui apenas reposição de líquidos. NUTRICIONISTA 4

6 25. O controle de roedores deve ser encarado como um programa de manejo integrado que será melhor na medida em que estiver relacionado à biologia do roedor. Esse manejo compreende cinco etapas: a) Avaliação da ambiência, detetização, treinamento de funcionários, lavagem e monitoração, e inspeção. b) Identificação das espécies, detetização, treinamento de funcionários, lavagem e monitoração, e controle químico. c) Inspeção, identificação das espécies, diagnóstico, controle químico e adoção de medidas preventivas e corretivas. d) Inspeção, avaliação da ambiência, diagnóstico, controle químico e adoção de medidas preventivas e corretivas. 26. Os microrganismos que contaminam os alimentos têm sua sobrevivência e sua multiplicação condicionadas a determinados fatores. Sobre os fatores temperatura e umidade, assinale a alternativa correta: a) A umidade relativa depende da constituição molecular do alimento e do seu grau de saturação. b) Microrganismos psicrófilos têm como faixa de temperatura máxima para crescimento 20 C a 25 C. c) Quanto à habilidade de multiplicação em condições diferentes de temperatura, os microrganismos termófilos têm temperatura ótima de crescimento entre 50 C e 55 C. d) A congelação não afeta a umidade relativa. 27. Identifique o(s) componente(s) protéico(s) principal(ais) das partículas de HDL: a) Apo E. b) Apo E e Apo AI. c) Apo AI e Apo AII. d) Apo AI e Apo E. 28. Além da funções relacionadas à formação de ossos e dentes, o cálcio participa na: a) Formação de mucoproteínas. b) Ativação da fosfatase alcalina. c) Diminuição da viscosidade protoplasmática. d) Absorção de cianocobalamina. 29. Com relação às necessidades de cálcio na adolescência, pode-se dizer que: a) No pico de velocidade máxima de crescimento a necessidade de ingestão de cálcio é duas vezes maior que em todo o período restante da vida da pessoa. b) Estão estimadas em torno de 1600 mg/dia em todas as faixas etárias, de acordo com a DRI (1997). c) Na puberdade a mineralização óssea exige um consumo três vezes maior deste mineral do que em toda adolescência. d) Estão aumentadas no pico de velocidade máxima de crescimento, pois a deposição deste mineral nesta fase é maior do que em todo o período da adolescência. 30. Observe as afirmativas a seguir: I. O Clostridium botulinum é capaz de se desenvolver em ambientes aeróbios e em alimentos ácidos. II. Entre os microrganismos patogênicos, o Staphylococcus aureus é o que requer atividade de água mais elevada para se desenvolver. III. De modo geral, para se desenvolverem, as bactérias são menos tolerantes a valores baixos de ph do que os fungos. IV. Microrganismos psicrófilos têm a temperatura ótima de multiplicação entre 25 C e 45 C. A quantidade de afirmativas corretas é: a) 0 b) 1 c) 2 d) No que se refere à Hipertensão Arterial, pode-se dizer que o potássio induz a queda da pressão arterial. Qual o mecanismo de ação proposto para o potássio: a) Diminui os níveis de cortisol e aldosterona. b) Aumenta a produção de óxido nítrico. c) Estimula o aumento da natriurese. d) Estimula a diminuição da produção de prostraglandinas. NUTRICIONISTA 5

7 32. O aumento no nível de ingestão energética deve produzir: a) Armazenamento de proteínas e aumento da oxidação de aminoácidos. b) Redução da utilização da proteína e manutenção do pool de aminoácidos. c) Aumento da excreção de nitrogênio e de aminoácidos. d) Síntese de proteínas e redução da oxidação de aminoácidos. 33. O fígado é responsável pelo catabolismo de quase todos os aminoácidos essenciais, exceto: a) Valina, leucina e isoleucina. b) Valina, lisina e leucina. c) Isoleucina, leucina e alanina. d) Fenilalanina, triptofano, treonina. 34. A beta lactorfina, peptídeo ativo da beta lactoglobulina, tem como atividades funcionais: a) Anti-hipertensiva e imunomoduladora. b) Anti-trombótica e relaxante do sistema nervoso. c) Imunomoduladora e relaxante do sistema nervoso. d) Anti-hipertensiva e relaxante do sistema nervoso. 35. Em relação às frutas e hortaliças, não é correto afirmar: a) O branqueamento desativa enzimas como polifenoloxidase, mas pode causar perdas de vitaminas B6, vitamina D, vitaminas C, B1 e B2. b) O etileno é o principal responsável pelo amadurecimento das frutas. c) O ambiente bem ventilado diminui a concentração do etileno e retarda o amadurecimento. d) A formação de feofitina deve ser evitada nas hortaliças ricas em clorofila, e o meio correto de fazê-lo é manter o vasilhame tampado durante a cocção, que não deve ser longa. 36. Os aminoácidos podem ser classificados em glicogênicos e cetogênicos, de acordo com a natureza de seus produtos metabólicos finais de seu esqueleto carbônico (glicose ou lipídeos). Os únicos aminoácidos exclusivamente cetogênicos encontrados nas proteínas são: a) Leucina e valina. b) Lisina e valina. c) Alanina e cisteína. d) Leucina e lisina. 37. Julgue os itens seguintes relativos a Toxinfecções Alimentares. I. Um dos aspectos mais importantes relacionado com problemas de intoxicações ou infecções de origem alimentar refere-se ao número de células que devem ser ingeridas ou estar presentes no alimento, de forma a se expressar um quadro clínico de infecção ou intoxicação, respectivamente. II. O Clostridium botulinum, Staphylococcus aureus e cepas específicas de Bacillus cereus são exemplos clássicos de microrganismos invasivos, causando processos infecciosos. III. O quadro clínico provocado pela formação de toxinas, liberadas quando o microrganismo multiplicase, esporula ou sofre lise, é causado por microrganismos toxigênicos do tipo: Clostridium perfringes Salmonella ssp, Yersinia enterocolítica, Shigella spp. A quantidade de itens corretos é: a) 0 b) 1 c) 2 d) Considere as afirmativas a seguir a respeito das vitaminas e suas funções: I. A vitamina B1 participa da preservação dos músculos estriados e lisos. II. A vitamina B2 é necessária à integridade dos olhos. III. A vitamina B3 é necessária na produção de ácido clorídico. IV. A vitamina B6 auxilia no controle do colesterol. Estão corretas: a) Somente II e III. b) Somente I e II. c) I, II e III. d) Todas estão corretas. NUTRICIONISTA 6

8 39. Em relação às carnes, não é correto afirmar: a) A temperatura da carne para que seja congelada deve ser de -10 C ou inferior. b) A desnaturação das proteínas começa a 40 C e intensifica com o aumento da temperatura, o ph se eleva e diminuem os grupos ácidos de sua estrutura. c) O descongelamento deve ser na temperatura de refrigeração. d) Quando acrescenta o NaCl à carne moída a perda de seu suco será menor do que se ela for cozida sem sal ou com saturação deste. 40. Com relação às alterações metabólicas na insuficiência renal aguda, julgue os itens a seguir: I. O metabolismo da glicose mediado pela insulina está muito deficiente em indivíduos urêmicos. II. A hiperglicemia deve-se em parte à gliconeogênese hepática aumentada e, também, à resistência à insulina. III. As reservas corporais de substratos serão consumidas, ocorrendo síntese protéica e formação de uréia. IV. A liberação acelerada e o clearance anormal de aminoácidos conduzem a um padrão plasmático atípico, com níveis elevados de fenilalanina, prolina e valina. Dos itens acima estão corretos apenas: a) I e II. b) I, II e IV. c) II, II, e IV. d) Todos estão corretos. NUTRICIONISTA 7

INSTRUÇÕES PARA A PROVA:

INSTRUÇÕES PARA A PROVA: CONCURSO PÚBLICO TÉCNICO- ADMINISTRATIVO Reservado ao CEFET-RN CONTADOR 16 de setembro de 2007 INSTRUÇÕES PARA A PROVA: Use apenas caneta esferográfica azul ou preta; Escreva o seu nome completo, o número

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA A PROVA:

INSTRUÇÕES PARA A PROVA: CONCURSO PÚBLICO ENGENHEIRO / LATICÍNIOS TÉCNICO- ADMINISTRATIVO Reservado ao CEFET-RN 16 de setembro de 2007 INSTRUÇÕES PARA A PROVA: Use apenas caneta esferográfica azul ou preta; Escreva o seu nome

Leia mais

47 Por que preciso de insulina?

47 Por que preciso de insulina? A U A UL LA Por que preciso de insulina? A Medicina e a Biologia conseguiram decifrar muitos dos processos químicos dos seres vivos. As descobertas que se referem ao corpo humano chamam mais a atenção

Leia mais

VALOR NUTRITIVO DA CARNE

VALOR NUTRITIVO DA CARNE VALOR NUTRITIVO DA CARNE Os alimentos são consumidos não só por saciarem a fome e proporcionarem momentos agradáveis à mesa de refeição mas, sobretudo, por fornecerem os nutrientes necessários à manutenção

Leia mais

VEGESOY ISOLATED. Proteína Isolada da Soja. Informações Técnicas

VEGESOY ISOLATED. Proteína Isolada da Soja. Informações Técnicas Informações Técnicas VEGESOY ISOLATED Proteína Isolada da Soja INTRODUÇÃO A soja é uma planta leguminosa que está na cadeia alimentar há 5 mil anos e tem sido parte essencial da dieta asiática há muitos

Leia mais

Em termos comparativos a chlorella possui proporcionalmente mais proteínas do que a soja, a carne bovina e o trigo.

Em termos comparativos a chlorella possui proporcionalmente mais proteínas do que a soja, a carne bovina e o trigo. O que é? A chlorella é uma alga unicelular de água doce existente na Terra há milhões de anos. A sua estrutura genética manteve-se intacta ao longo do tempo resultando numa grande concentração e variedade

Leia mais

Biomassa de Banana Verde Integral- BBVI

Biomassa de Banana Verde Integral- BBVI Biomassa de Banana Verde Integral- BBVI INFORMAÇÕES NUTRICIONAIS Porção de 100g (1/2 copo) Quantidade por porção g %VD(*) Valor Energético (kcal) 64 3,20 Carboidratos 14,20 4,73 Proteínas 1,30 1,73 Gorduras

Leia mais

CARACTERÍSTICAS GERAIS DOS MICRORGANISMOS

CARACTERÍSTICAS GERAIS DOS MICRORGANISMOS CARACTERÍSTICAS GERAIS DOS MICRORGANISMOS Características fisiológicas das bactérias Oxigênio Temperatura Água Concentração hidrogênionica do meio (ph) Oxigênio Temperatura ambiental Grupo Temp. Temp.

Leia mais

Metabolismo de Aminoácidos. Degradação de Proteínas a Aminoácidos. Degradação de Proteínas e Aminoácidos. - glicemia = de glucagon e TNF

Metabolismo de Aminoácidos. Degradação de Proteínas a Aminoácidos. Degradação de Proteínas e Aminoácidos. - glicemia = de glucagon e TNF Metabolismo de Aminoácidos Degradação de Proteínas e Aminoácidos - Degradação de aminoácidos em excesso na alimentação - Absorção pelo fígado, retirada grupo amino - Degradação espontânea de proteínas

Leia mais

23/03/2015. Moléculas orgânicas - Carboidratos

23/03/2015. Moléculas orgânicas - Carboidratos Moléculas orgânicas - Carboidratos São formados por C, H, O. São Conhecidos como: Hidratos de Carbono Glucídios Glicídios Açúcares Sacarídeos Funções: Energética (glicose); Glicogênio : reserva energética

Leia mais

Proteínas. Enzima que Colagénio Insulina degrada a insulina (hormona)

Proteínas. Enzima que Colagénio Insulina degrada a insulina (hormona) Proteínas O seu nome deriva da palavra Grega proteios, que significa de principal importância. As proteínas desempenham um papel fundamental nos sistemas biológicos, estando associadas a todas as formas

Leia mais

Suplementos de A a Z

Suplementos de A a Z Suplementos de A a Z Hoje existe uma enorme lista de suplementos nas lojas. Mas para que servem? Descubra o que a tecnologia alimentícia pode fazer por você. Otimizar os resultados dos treinos, aumentar

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO EDITAL N o 135/2011 (NOME COMPLETO EM LETRA DE FORMA) INSTRUÇÕES

CONCURSO PÚBLICO EDITAL N o 135/2011 (NOME COMPLETO EM LETRA DE FORMA) INSTRUÇÕES UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA COMISSÃO PERMANENTE DE SELEÇÃO CONCURSO PÚBLICO EDITAL N o 135/2011 FUNÇÃO: NUTRICIONISTA (NOME COMPLETO EM LETRA DE FORMA) INSTRUÇÕES (N o DE INSCRIÇÃO) 1. Verifique

Leia mais

Oficina CN/EM 2012. Alimentos e nutrientes (web aula) H34 Reconhecer os principais tipos de nutrientes e seu papel no metabolismo humano.

Oficina CN/EM 2012. Alimentos e nutrientes (web aula) H34 Reconhecer os principais tipos de nutrientes e seu papel no metabolismo humano. Oficina CN/EM 2012 Alimentos e nutrientes (web aula) Caro Monitor, Ao final da oficina, o aluno terá desenvolvido as habilidade: H34 Reconhecer os principais tipos de nutrientes e seu papel no metabolismo

Leia mais

REGISTRO: Isento de Registro no M.S. conforme Resolução RDC n 27/10. CÓDIGO DE BARRAS N : 7898171287947(Frutas vermelhas) 7898171287954(Abacaxi)

REGISTRO: Isento de Registro no M.S. conforme Resolução RDC n 27/10. CÓDIGO DE BARRAS N : 7898171287947(Frutas vermelhas) 7898171287954(Abacaxi) Ficha técnica CHÁ VERDE COM CÓLAGENO, VITAMINA C E POLIDEXTROSE Pó para Preparo de Bebida a Base de Chá Verde, com Colágeno hidrolisado, vitamina C e polidextrose Sabor Abacaxi e frutas vermelhas REGISTRO:

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE BOM DESPACHO-MG PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO - EDITAL 001/2009 CARGO: MONITOR DE INCLUSÃO DIGITAL CADERNO DE PROVAS

PREFEITURA MUNICIPAL DE BOM DESPACHO-MG PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO - EDITAL 001/2009 CARGO: MONITOR DE INCLUSÃO DIGITAL CADERNO DE PROVAS CADERNO DE PROVAS 1 A prova terá a duração de duas horas, incluindo o tempo necessário para o preenchimento do gabarito. 2 Marque as respostas no caderno de provas, deixe para preencher o gabarito depois

Leia mais

VITAMINAS. COMPOSTOS ORGÂNICOS, NECESSÁRIOS EM QUANTIDADES PEQUENAS -mg, µg/ DIA;

VITAMINAS. COMPOSTOS ORGÂNICOS, NECESSÁRIOS EM QUANTIDADES PEQUENAS -mg, µg/ DIA; VITAMINAS COMPOSTOS ORGÂNICOS, NECESSÁRIOS EM QUANTIDADES PEQUENAS -mg, µg/ DIA; ESSENCIAIS PARA A MANUTENÇÃO DA SAÚDE, CRESCIMENTO NORMAL E REPRODUÇÃO. DEFICIÊNCIA VITAMÍNICA em 1987: NPT = MORTE VITAMINAS

Leia mais

Eliane Petean Arena Nutricionista - CRN 3257. Rua Conselheiro Antônio Prado 9-29 Higienópolis Bauru - SP Telefone : (14) 3243-7840

Eliane Petean Arena Nutricionista - CRN 3257. Rua Conselheiro Antônio Prado 9-29 Higienópolis Bauru - SP Telefone : (14) 3243-7840 Músculos Ok Eliane Petean Arena Nutricionista - CRN 3257 Rua Conselheiro Antônio Prado 9-29 Higienópolis Bauru - SP Telefone : (14) 3243-7840 Conhecendo seu corpo e seus músculos Proteínas e o ganho de

Leia mais

Você tem ninho de ovos de ouro?

Você tem ninho de ovos de ouro? Você tem ninho de ovos de ouro? Promotor L, o reforço que suas aves precisam... E seu bolso também! Benefícios com o uso do Promotor L : Diminui efeitos do estresse (calor, debicagem, etc.); Aumenta a

Leia mais

JUSTIFICATIVA OBJETIV OS:

JUSTIFICATIVA OBJETIV OS: JUSTIFICATIVA Para termos um corpo e uma mente saudável, devemos ter uma alimentação rica em frutas, verduras, legumes, carnes, cereais, vitaminas e proteínas. Sendo a escola um espaço para a promoção

Leia mais

QUÍMICA CELULAR NUTRIÇÃO TIPOS DE NUTRIENTES NUTRIENTES ENERGÉTICOS 4/3/2011 FUNDAMENTOS QUÍMICOS DA VIDA

QUÍMICA CELULAR NUTRIÇÃO TIPOS DE NUTRIENTES NUTRIENTES ENERGÉTICOS 4/3/2011 FUNDAMENTOS QUÍMICOS DA VIDA NUTRIÇÃO QUÍMICA CELULAR PROFESSOR CLERSON CLERSONC@HOTMAIL.COM CIESC MADRE CLÉLIA CONCEITO CONJUNTO DE PROCESSOS INGESTÃO, DIGESTÃO E ABSORÇÃO SUBSTÂNCIAS ÚTEIS AO ORGANISMO ESPÉCIE HUMANA: DIGESTÃO ONÍVORA

Leia mais

Sybelle de Araujo Cavalcante Nutricionista

Sybelle de Araujo Cavalcante Nutricionista Secretaria de Estado da Saúde - SESAU Superintendência de Assistência em Saúde SUAS Diretoria de Atenção Básica - DAB Gerência do Núcleo do Programa Saúde e Nutrição Sybelle de Araujo Cavalcante Nutricionista

Leia mais

Admissão por Transferência Facultativa 2. a Transferência Facultativa/2010 NUTRIÇÃO

Admissão por Transferência Facultativa 2. a Transferência Facultativa/2010 NUTRIÇÃO assinatura do(a) candidato(a) Admissão por Transferência Facultativa 2. a Transferência Facultativa/2010 Segunda Etapa Prova Dissertativa LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES ABAIXO. 1 Confira atentamente se

Leia mais

Qualidade e valor nutricional da carne de coelho. Óscar Cerqueira Nutricionista ACES Douro I

Qualidade e valor nutricional da carne de coelho. Óscar Cerqueira Nutricionista ACES Douro I Qualidade e valor nutricional da carne de coelho Óscar Cerqueira Nutricionista ACES Douro I Vila Real, 25 de Novembro de 2011 Proteínas Funções das proteínas. Aminoácidos; aminoácidos essenciais. Valor

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE BOM DESPACHO-MG PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO - EDITAL 001/2009 CARGO: ODONTÓLOGO CADERNO DE PROVAS

PREFEITURA MUNICIPAL DE BOM DESPACHO-MG PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO - EDITAL 001/2009 CARGO: ODONTÓLOGO CADERNO DE PROVAS CADERNO DE PROVAS 1 A prova terá a duração de duas horas, incluindo o tempo necessário para o preenchimento do gabarito. 2 Marque as respostas no caderno de provas, deixe para preencher o gabarito depois

Leia mais

CONSERVAÇÃO DE ALIMENTOS PELO CALOR

CONSERVAÇÃO DE ALIMENTOS PELO CALOR CONSERVAÇÃO DE ALIMENTOS PELO CALOR Prof. ª Elessandra da Rosa Zavareze elessandrad@yahoo.com.br 1 Estratégias para controlar os agentes de alteração dos alimentos 2 Conhecimento dos seguintes fatores:

Leia mais

MICROORGANISMOS perigosos na Cozinha:

MICROORGANISMOS perigosos na Cozinha: MICROORGANISMOS perigosos na Cozinha: Os microorganismos estão por todo o lado. Nas nossas mãos e corpo, no ar, nos utensílios de cozinha e mesmo nos alimentos que ingerimos. O facto de os alimentos possuirem

Leia mais

Atividade Física e Alimentação Protéica

Atividade Física e Alimentação Protéica Atividade Física e Alimentação Protéica Para obter um bom desempenho o atleta não necessita somente de um bom treinamento, precisa de uma dieta balanceada que contenha quantidades adequadas de proteína,

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGOS EFETIVOS DA CÂMARA MUNICIPAL DE UBAÍ EDITAL 1/2013

CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGOS EFETIVOS DA CÂMARA MUNICIPAL DE UBAÍ EDITAL 1/2013 CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGOS EFETIVOS DA CÂMARA MUNICIPAL DE UBAÍ EDITAL 1/2013 ESTE CADERNO DE PROVAS DESTINA-SE AOS CANDIDATOS AO SEGUINTE CARGO: Auxiliar de Serviços Gerais I PROVAS DE

Leia mais

O desafio hoje para o Pediatra e também para sociedade é cuidar das crianças que vão viver 100 anos ou mais e que precisam viver com qualidade de

O desafio hoje para o Pediatra e também para sociedade é cuidar das crianças que vão viver 100 anos ou mais e que precisam viver com qualidade de O desafio hoje para o Pediatra e também para sociedade é cuidar das crianças que vão viver 100 anos ou mais e que precisam viver com qualidade de vida. A infância e adolescência são idades ideais para

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA CONCURSO PÚBLICO PROVAS OBJETIVAS GASTRONOMIA/NUTRIÇÃO DOCENTE Leia atentamente as INSTRUÇÕES: 1. Confira seus dados no cartão resposta: nome,

Leia mais

COMPOSIÇÃO QUÍMICA DA CARNE. Profª Sandra Carvalho

COMPOSIÇÃO QUÍMICA DA CARNE. Profª Sandra Carvalho COMPOSIÇÃO QUÍMICA DA CARNE Profª Sandra Carvalho A carne magra: 75% de água 21 a 22% de proteína 1 a 2% de gordura 1% de minerais menos de 1% de carboidratos A carne magra dos diferentes animais de abate

Leia mais

NUTRICIONISTA PORTUGUÊS

NUTRICIONISTA PORTUGUÊS NUTRICIONISTA PORTUGUÊS 01. Seus amigos realmente confiam em que você vença na vida?. Sintaticamente a oração em destaque classifica-se como: a.( ) Oração subordinada substantiva subjetiva b.( ) Oração

Leia mais

A RODA DOS ALIMENTOS E OS NOVOS VALORES NUTRICIONAIS Mafra, 14 de Março de 2008. Ana Leonor DataPerdigão Nutricionista

A RODA DOS ALIMENTOS E OS NOVOS VALORES NUTRICIONAIS Mafra, 14 de Março de 2008. Ana Leonor DataPerdigão Nutricionista A RODA DOS ALIMENTOS E OS NOVOS VALORES NUTRICIONAIS Mafra, 14 de Março de 2008 Ana Leonor DataPerdigão Nutricionista A ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL É Completa Fornece energia e todos os nutrientes essenciais

Leia mais

DO PACIENTE RENAL Tratamento conservador

DO PACIENTE RENAL Tratamento conservador aminidicionário DO PACIENTE RENAL Tratamento conservador Ao paciente e seus familiares, este pequeno dicionário tem a intenção de ajudar no entendimento da doença que passou a fazer parte das suas vidas.

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA A PROVA:

INSTRUÇÕES PARA A PROVA: CONCURSO PÚBLICO MÉDICO / CLÍNICO GERAL TÉCNICO- ADMINISTRATIVO Reservado ao CEFET-RN 16 de setembro de 2007 INSTRUÇÕES PARA A PROVA: Use apenas caneta esferográfica azul ou preta; Escreva o seu nome completo,

Leia mais

VI CURSO DE ATUALIZAÇÃO EM DIABETES DIETOTERAPIA ACADÊMICA LIGA DE DIABETES ÂNGELA MENDONÇA

VI CURSO DE ATUALIZAÇÃO EM DIABETES DIETOTERAPIA ACADÊMICA LIGA DE DIABETES ÂNGELA MENDONÇA VI CURSO DE ATUALIZAÇÃO EM DIABETES DIETOTERAPIA ACADÊMICA ÂNGELA MENDONÇA LIGA DE DIABETES A intervenção nutricional pode melhorar o controle glicêmico. Redução de 1.0 a 2.0% nos níveis de hemoglobina

Leia mais

Fatores intrínsecos e extrínsecos que interferem no crescimento microbiano em alimentos

Fatores intrínsecos e extrínsecos que interferem no crescimento microbiano em alimentos Departamento de Microbiologia Instituto de Ciências Biológicas Universidade Federal de Minas Gerais http://www.icb.ufmg.br/mic Fatores intrínsecos e extrínsecos que interferem no crescimento microbiano

Leia mais

Função orgânica nossa de cada dia. Profa. Kátia Aquino

Função orgânica nossa de cada dia. Profa. Kátia Aquino Função orgânica nossa de cada dia Profa. Kátia Aquino Vamos analisar! Funções Carboidratros (ou Glicídios) Energética: eles são os maiores fornecedores de energia para os seres vivos, principalmente a

Leia mais

ALIMENTAÇÃO NA ADOLESCÊNCIA

ALIMENTAÇÃO NA ADOLESCÊNCIA ALIMENTAÇÃO NA ADOLESCÊNCIA Maria Sylvia de Souza Vitalle (Texto extraído de Manual de atenção à saúde do adolescente. Secretaria da Saúde. Coordenação de Desenvolvimento de Programas e Políticas de Saúde

Leia mais

Alimentos de Soja - Uma Fonte de Proteína de Alta Qualidade

Alimentos de Soja - Uma Fonte de Proteína de Alta Qualidade Alimentos de Soja - Uma Fonte de Proteína de Alta Qualidade Documento de posição do Comité Consultivo Científico da ENSA Introdução As proteínas são um importante nutriente necessário para o crescimento

Leia mais

Kelly Chaves - Nutricionista

Kelly Chaves - Nutricionista Kelly Chaves - Nutricionista Alimentos Saudáveis e Funcionais Substâncias consideradas funcionais Alimentos mais consumidos Boas fontes alimentares de cálcio A Importância do Cálcio na Nutrição O que são

Leia mais

ALIMENTOS, NUTRIENTES E SAÚDE. Profª MSc Monyke Lucena

ALIMENTOS, NUTRIENTES E SAÚDE. Profª MSc Monyke Lucena ALIMENTOS, NUTRIENTES E SAÚDE Profª MSc Monyke Lucena Para podermos praticar esportes, estudar ou realizar qualquer outra atividade, devemos ter energia no nosso organismo; Essa energia é fornecida pelos

Leia mais

Dia Mundial do ovo 11 de outubro

Dia Mundial do ovo 11 de outubro Importância do ovo na alimentação humana 7 de outubro de 2013 ULBRA Veterinária Zootecnia - Agronegócio Dia Mundial do ovo 11 de outubro Ovos aumentam o colesterol? Colesterol é ruim? Não é bem assim...

Leia mais

RAÇÕES PARA PEIXES: FATORES NUTRICIONAIS IMPORTANTES E IMPACTOS NOS RESULTADOS. Silvia Pastore - M.Sc. V Aquishow Agosto/2014

RAÇÕES PARA PEIXES: FATORES NUTRICIONAIS IMPORTANTES E IMPACTOS NOS RESULTADOS. Silvia Pastore - M.Sc. V Aquishow Agosto/2014 RAÇÕES PARA PEIXES: FATORES NUTRICIONAIS IMPORTANTES E IMPACTOS NOS RESULTADOS Silvia Pastore - M.Sc. V Aquishow Agosto/2014 Perguntas frequentes 1. As rações são todas iguais? 2. Como diferenciar as rações

Leia mais

Unidade: GUIA ALIMENTAR PARA A POPULAÇÃO

Unidade: GUIA ALIMENTAR PARA A POPULAÇÃO Unidade: GUIA ALIMENTAR PARA A POPULAÇÃO Unidade I: BRASILEIRA 0 Unidade: GUIA ALIMENTAR PARA A POPULAÇÃO BRASILEIRA O Guia Alimentar é um instrumento que define as diretrizes alimentares a serem utilizadas

Leia mais

Bioenergética. Profa. Kalyne de Menezes Bezerra Cavalcanti

Bioenergética. Profa. Kalyne de Menezes Bezerra Cavalcanti Bioenergética Profa. Kalyne de Menezes Bezerra Cavalcanti Natal/RN Fevereiro de 2011 Substratos para o exercício O corpo utiliza nutrientes carboidratos, gorduras e proteínas consumidos diariamente para

Leia mais

Autoridade de Segurança Alimentar e Económica. Alexandra Veiga Manuel Barreto Dias

Autoridade de Segurança Alimentar e Económica. Alexandra Veiga Manuel Barreto Dias Alexandra Veiga Manuel Barreto Dias SEGURANÇA ALIMENTAR Prevenir a presença de agentes patogénicos nos alimentos agentes biológicos microrganismos parasitas agentes tóxicos origem microbiana origem no

Leia mais

E OS SEUS BENEFÍCIOS

E OS SEUS BENEFÍCIOS E OS SEUS BENEFÍCIOS A principal função do leite é nutrir (alimentar). Além disso, cumpre as funções de proteger o estômago das toxinas e inflamações e contribui para a saúde metabólica, regulando os processos

Leia mais

Confira a lista dos 25 melhores alimentos para emagrecer:

Confira a lista dos 25 melhores alimentos para emagrecer: Emagrecer nem sempre é uma das tarefas mais simples. A fórmula parece simples (dieta + exercício + descanso) porém diferentes pessoas precisam de diferentes soluções. Uma coisa é certa: qualquer ajuda

Leia mais

Manual de Rotulagem de Alimentos

Manual de Rotulagem de Alimentos Manual de Rotulagem de Alimentos Agosto 2013 Programa Mesa Brasil Sesc O Mesa Brasil Sesc é um programa de segurança alimentar e nutricional sustentável, que redistribui alimentos excedentes próprios para

Leia mais

SUPLEMENTAÇÃO NO DESPORTO

SUPLEMENTAÇÃO NO DESPORTO SUPLEMENTAÇÃO NO DESPORTO Por definição, suplementos nutricionais são alimentos que servem para complementar com calorias e ou nutrientes a dieta diária de uma pessoa saudável, nos casos em que sua ingestão,

Leia mais

EXERCÍCIO E DIABETES

EXERCÍCIO E DIABETES EXERCÍCIO E DIABETES Todos os dias ouvimos falar dos benefícios que os exercícios físicos proporcionam, de um modo geral, à nossa saúde. Pois bem, aproveitando a oportunidade, hoje falaremos sobre a Diabetes,

Leia mais

Alimentação da vaca leiteira

Alimentação da vaca leiteira Alimentação da vaca leiteira A exploração leiteira consiste em atividade de converter recursos alimentares em leite, cujo valor agregado é superior a matéria-prima original. Recursos alimentares: Volumosos

Leia mais

2. Metabolismo de Prótidos

2. Metabolismo de Prótidos 2. Metabolismo de Prótidos 2.1. Aminoácidos O transporte de aminoácidos é activo e faz-se juntamente com o sódio (Na + ), utilizando proteínas transportadoras. Os aminoácidos, são geralmente transportados

Leia mais

Alterações Metabolismo Carboidratos DIABETES

Alterações Metabolismo Carboidratos DIABETES 5.5.2009 Alterações Metabolismo Carboidratos DIABETES Introdução Diabetes Mellitus é uma doença metabólica, causada pelo aumento da quantidade de glicose sanguínea A glicose é a principal fonte de energia

Leia mais

B-PROTEIN. Proteína Isolada da Carne Hidrolisada

B-PROTEIN. Proteína Isolada da Carne Hidrolisada Informações Técnicas B-PROTEIN Proteína Isolada da Carne Hidrolisada INTRODUÇÃO A proteína da carne é reconhecidamente uma das melhores fontes de proteínas existente no mundo. Apresenta um papel fundamental

Leia mais

O QUE SÃO ALIMENTOS FUNCIONAIS?

O QUE SÃO ALIMENTOS FUNCIONAIS? O QUE SÃO ALIMENTOS FUNCIONAIS? São alimentos que além de fornecerem energia para o corpo e uma nutrição adequada, produzem outros efeitos que proporcionam benefícios à saúde, auxiliando na redução e prevenção

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE NITERÓI FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE SAÚDE NUTRICIONISTA INSTRUÇÕES: Você receberá do fiscal: um caderno de questões e um cartão de respostas personalizado. As páginas do caderno de questões

Leia mais

Vitaminas Função: reguladora Atuação: ativando enzimas fundamentais nos processos metabólicos dos seres vivos. BIOLOGIA 3ª série Profª Reisila Mendes

Vitaminas Função: reguladora Atuação: ativando enzimas fundamentais nos processos metabólicos dos seres vivos. BIOLOGIA 3ª série Profª Reisila Mendes Vitaminas Função: reguladora Atuação: ativando enzimas fundamentais nos processos metabólicos dos seres vivos. BIOLOGIA 3ª série Profª Reisila Mendes Classificação Lipossolúveis (A, D E e K) Não possuem

Leia mais

DO PACIENTE RENAL Terapia de substituição renal

DO PACIENTE RENAL Terapia de substituição renal aminidicionário DO PACIENTE RENAL Terapia de substituição renal Ao paciente e seus familiares, este pequeno dicionário tem a intenção de ajudar no entendimento da doença que passou a fazer parte das suas

Leia mais

RECOMENDAÇÕES ALIMENTARES PARA ALUNOS COM DIABETES, HIPERTENSÃO, DOENÇA CELÍACA, E INTOLERÂNCIA Á LACTOSE.

RECOMENDAÇÕES ALIMENTARES PARA ALUNOS COM DIABETES, HIPERTENSÃO, DOENÇA CELÍACA, E INTOLERÂNCIA Á LACTOSE. RECOMENDAÇÕES ALIMENTARES PARA ALUNOS COM DIABETES, HIPERTENSÃO, DOENÇA CELÍACA, E INTOLERÂNCIA Á LACTOSE. 1. DOENÇA CELIACA É uma doença que causa inflamações nas camadas da parede do intestino delgado,

Leia mais

A) Escreva a equação que representa a semi-reação de redução e seu respectivo potencial padrão.

A) Escreva a equação que representa a semi-reação de redução e seu respectivo potencial padrão. QUÍMICA QUESTÃ 01 Aparelhos eletrônicos sem fio, tais como máquinas fotográficas digitais e telefones celulares, utilizam, como fonte de energia, baterias recarregáveis. Um tipo comum de bateria recarregável

Leia mais

Proteína: digestibilidade e sua importância na produção. Fabrizio Oristanio (Biruleibe)

Proteína: digestibilidade e sua importância na produção. Fabrizio Oristanio (Biruleibe) Proteína: digestibilidade e sua importância na produção Fabrizio Oristanio (Biruleibe) Introdução Evolução das estimativas protéicas a partir da década de 80 Método fatorial Manutenção Produção Sistemas

Leia mais

SEGURANÇA ALIMENTAR E DTAS. Ana Paula Haas. Nutricionista - CRN2 8431

SEGURANÇA ALIMENTAR E DTAS. Ana Paula Haas. Nutricionista - CRN2 8431 SEGURANÇA ALIMENTAR E DTAS Ana Paula Haas Nutricionista - CRN2 8431 Segurança Alimentar Objetivos: Garantir acesso ao alimento em quantidade e qualidade adequadas, de forma permanente; Aproveitar ao máximo

Leia mais

Criança nutrida & criança Vitaminada

Criança nutrida & criança Vitaminada Criança nutrida & criança Vitaminada IMC INFANTIL Muitos pais se preocupam com o peso e a estatura de seu filho. Questionam-se se a massa corporal da criança está de acordo com a idade, se a alimentação

Leia mais

A oxidação dos aminoácidos e a produção de uréia

A oxidação dos aminoácidos e a produção de uréia A oxidação dos aminoácidos e a produção de uréia A U L A 17 objetivos Ao final desta aula, você deverá ser capaz de: Identificar as situações metabólicas nas quais ocorre o catabolismo dos aminoácidos.

Leia mais

Julia Hoçoya Sassaki

Julia Hoçoya Sassaki Certifico e dou fé, para os devidos fins, que nesta data me foi apresentado um documento em idioma japonês, com a seguinte identificação: ARTIGO, o qual traduzo para o vernáculo, no seguinte teor: Coletânea

Leia mais

ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL O QUE É ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL? Qualidade e quantidades adequadas de alimentos que proporcionam os nutrientes necessários ao organismo PRINCÍPIOS PIOS E CARACTERÍSTICAS Variada Colorida

Leia mais

Características dos Ovos

Características dos Ovos Características dos Ovos Miryelle Freire Sarcinelli 1 (e-mail: miryelle@hotmail.com) Katiani Silva Venturini 1 (e-mail: katiani_sv@hotmail.com) Luís César da Silva 2 (website: www.agais.com) 1. INTRODUÇÃO

Leia mais

SISTEMA EXCRETOR (URINÁRIO) RIO) Rins: morfologia e funcionamento Regulação hormonal Distúrbios mais comuns Excreção de compostos nitrogenados

SISTEMA EXCRETOR (URINÁRIO) RIO) Rins: morfologia e funcionamento Regulação hormonal Distúrbios mais comuns Excreção de compostos nitrogenados SISTEMA EXCRETOR (URINÁRIO) RIO) Rins: morfologia e funcionamento Regulação hormonal Distúrbios mais comuns Excreção de compostos nitrogenados Regulação osmótica SISTEMA URINÁRIO HUMANO adrenal Veia cava

Leia mais

NUTRIÇÃO. Prof. Marta E. Malavassi

NUTRIÇÃO. Prof. Marta E. Malavassi Prof. Marta E. Malavassi Conceito: processo orgânico que envolve ingestão, digestão, absorção, transporte e eliminação das substâncias alimentares para a manutenção de funções, a formação e regeneração

Leia mais

especial iate LIAMARA MENDES

especial iate LIAMARA MENDES 54 Maio / Junho de 2013 especial use os alimentos a seu favor iate por LIAMARA MENDES Uma dieta equilibrada aliada a exercícios físicos pode ser considerada a fórmula ideal para a conquista do corpo perfeito.

Leia mais

Saúde da Mulher. Rede Mundo Verde - Ano 1 Livro 1

Saúde da Mulher. Rede Mundo Verde - Ano 1 Livro 1 Guia Saúde da Mulher Uma queixa constante de mulheres é a prisão de ventre, flatulência, distensão abdominal. Muitas se habituam ao problema como se fosse normal e convivem com essa situação, muitas vezes

Leia mais

Hidratos de Carbono. Monossacarídeo (Glicose) Polissacarídeo (Glicogénio) Dissacarídeo (Frutose + Glicose = Sacarose)

Hidratos de Carbono. Monossacarídeo (Glicose) Polissacarídeo (Glicogénio) Dissacarídeo (Frutose + Glicose = Sacarose) Hidratos de Carbono Os hidratos de carbono são compostos orgânicos, constituídos por carbono (C), hidrogénio (H) e oxigénio (O). São a principal fonte de energia para o movimento, trabalho e realização

Leia mais

Multi Star Adulto 15kg e 5kg

Multi Star Adulto 15kg e 5kg Multi Star Adulto 15kg e 5kg Proteína Bruta Extrato Etéreo (Mín.) 21% (Mín.) 8% Matéria Mineral Matéria Fibrosa (Máx.) 8% (Máx.) 4% Cálcio (Máx.) 1,8% Fósforo (Mín.) 0,8% Carne de Frango e Arroz Extrato

Leia mais

FISIOLOGIA RENAL EXERCÍCIOS DE APRENDIZAGEM

FISIOLOGIA RENAL EXERCÍCIOS DE APRENDIZAGEM EXERCÍCIOS DE APRENDIZAGEM FISIOLOGIA RENAL 01. A sudorese (produção de suor) é um processo fisiológico que ajuda a baixar a temperatura do corpo quando está muito calor ou quando realizamos uma atividade

Leia mais

ESTADO D O AMAZONAS CÂMARA MUNICIPAL DE MAN AUS GABINETE VEREADOR JUNIOR RIBEIRO

ESTADO D O AMAZONAS CÂMARA MUNICIPAL DE MAN AUS GABINETE VEREADOR JUNIOR RIBEIRO PROJETO DE LEI Nº. 253 / 2014 Dispõe sobre a obrigatoriedade do uso de equipamentos de Ionização de água potável em Unidades de Tratamento de doenças degenerativas da Rede Pública Municipal e de Organizações

Leia mais

Aumentar o Consumo dos Hortofrutícolas

Aumentar o Consumo dos Hortofrutícolas Aumentar o Consumo dos Hortofrutícolas As doenças crónicas não transmissíveis são responsáveis por 63% das causas de morte no mundo Fonte: WHO; Global status report on noncommunicable diseases, 2010 O

Leia mais

Na aula de hoje continuaremos a estudar as vitaminas. Acompanhe!

Na aula de hoje continuaremos a estudar as vitaminas. Acompanhe! Aula: 32 Temática: Vitaminas parte II Na aula de hoje continuaremos a estudar as vitaminas. Acompanhe! Vitaminas lipossolúveis As vitaminas solúveis em gorduras são absorvidas no intestino humano com a

Leia mais

ELEMENTOS DE MICROBIOLOGIA Perigos Microbiológicos

ELEMENTOS DE MICROBIOLOGIA Perigos Microbiológicos ELEMENTOS DE MICROBIOLOGIA Perigos Microbiológicos Rosa Helena Luchese, PhD Departamento de Tecnologia de Alimentos Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro E-mail: rhluche@ufrrj.br CONTAMINANTES DOS

Leia mais

REGULAÇÃO HIDROELETROLÍTICA FUNÇÃO RENAL

REGULAÇÃO HIDROELETROLÍTICA FUNÇÃO RENAL REGULAÇÃO HIDROELETROLÍTICA FUNÇÃO RENAL Bioquímica Profa. Dra. Celene Fernandes Bernardes Referências Bioquímica Clínica M A T Garcia e S Kanaan Bioquímica Mèdica J W Baynes e M H Dominiczack Fundamentos

Leia mais

Você não é o que come. Você é o que absorve!

Você não é o que come. Você é o que absorve! Você não é o que come. Você é o que absorve! Sabe-se que o consumo de suplementos alimentares com finalidades específicas, como incremento de massa muscular,vem crescendo constantemente no Brasil e no

Leia mais

NECESSIDADES NUTRICIONAIS DO LACTENTE

NECESSIDADES NUTRICIONAIS DO LACTENTE UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CENTRO DE CIENCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE NÚCLEO DE NUTRIÇÃO Profa Danielle Góes Disciplina Nutrição Materno-Infantil NECESSIDADES NUTRICIONAIS DO LACTENTE 1. NECESSIDADES

Leia mais

COLESTEROL DEFINIÇÃO

COLESTEROL DEFINIÇÃO COLESTEROL DEFINIÇÃO Colesterol é um esterol (álcool) que pode ser encontrado nas membranas celulares sendo transportado no plasma ligado à proteínas, pois é insolúvel em água e, conseqüentemente, insolúvel

Leia mais

Células A (25%) Glucagon Células B (60%) Insulina Células D (10%) Somatostatina Células F ou PP (5%) Polipeptídeo Pancreático 1-2 milhões de ilhotas

Células A (25%) Glucagon Células B (60%) Insulina Células D (10%) Somatostatina Células F ou PP (5%) Polipeptídeo Pancreático 1-2 milhões de ilhotas Instituto Biomédico Departamento de Fisiologia e Farmacologia Disciplina: Fisiologia II Curso: Medicina Veterinária Pâncreas Endócrino Prof. Guilherme Soares Ilhotas Células A (25%) Glucagon Células B

Leia mais

Intestino delgado. Intestino grosso (cólon)

Intestino delgado. Intestino grosso (cólon) As fibras alimentares estão presentes nos alimentos de origem vegetal, englobando um conjunto de compostos que não podem ser digeridos pelas enzimas do nosso sistema gastrointestinal, não sendo por isso

Leia mais

Preferências alimentares individuais; Disponibilidade dos alimentos no mercado; Influência das propagandas no mercado, na televisão.

Preferências alimentares individuais; Disponibilidade dos alimentos no mercado; Influência das propagandas no mercado, na televisão. Nutrição na Infância e Adolescência A alimentação e a nutrição constituem requisitos básicos para a promoção e a proteção da saúde, possibilitando a afirmação plena do potencial de crescimento e desenvolvimento

Leia mais

CASEÍNA. Benefícios da Proteína do Leite para o Sono e Nutrição Esportiva

CASEÍNA. Benefícios da Proteína do Leite para o Sono e Nutrição Esportiva Informações Técnicas CASEÍNA Benefícios da Proteína do Leite para o Sono e Nutrição Esportiva DESCRIÇÃO Proteína isolada de caseína, obtida através de um processo estritamente controlado para promover

Leia mais

15/08/2013. Acelerado crescimento e desenvolvimento: IMPORTÂNCIA DA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL NESSA FASE. Atinge 25% da sua altura final

15/08/2013. Acelerado crescimento e desenvolvimento: IMPORTÂNCIA DA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL NESSA FASE. Atinge 25% da sua altura final Laís Cruz Nutricionista CRN 3 18128 2013 Período de transição entre infância e vida adulta (dos 10 aos 19 anos de idade) Muitas transformações físicas, psicológicas e sociais Acelerado crescimento e desenvolvimento:

Leia mais

Convivendo bem com a doença renal. Guia de Nutrição e Diabetes Você é capaz, alimente-se bem!

Convivendo bem com a doença renal. Guia de Nutrição e Diabetes Você é capaz, alimente-se bem! Convivendo bem com a doença renal Guia de Nutrição e Diabetes Você é capaz, alimente-se bem! Nutrição e dieta para diabéticos: Introdução Mesmo sendo um paciente diabético em diálise, a sua dieta ainda

Leia mais

Suco de uva Conheça mais de 30 benefícios

Suco de uva Conheça mais de 30 benefícios Suco de uva Conheça mais de 30 benefícios O suco de uva contém mais calorias que o leite, uma certa analogia que pode ser levada mais longe; a composição do suco de uva mostra surpreendentes semelhanças

Leia mais

Granola Soft. Benefícios

Granola Soft. Benefícios Granola Soft A granola é um mix de cereais, castanhas e frutas secas que contêm vitaminas, proteínas, nutrientes, muitas fibras e outros componentes importantes para o equilíbrio do organismo e para controle

Leia mais

95% de água, 3% de substâncias orgânicas e 2% de sais minerais. uma secreção serosa outra secreção mucosa

95% de água, 3% de substâncias orgânicas e 2% de sais minerais. uma secreção serosa outra secreção mucosa SISTEMA DIGESTÓRIO SALIVA A saliva é um líquido claro, viscoso, alcalino (ph entre 6 e 7), que contém em sua composição: 95% de água, 3% de substâncias orgânicas e 2% de sais minerais. Além disso, também

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL - UNISC DEPARTAMENTO DE BIOLOGIA DISCIPLINA DE BIOQUÍMICA II

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL - UNISC DEPARTAMENTO DE BIOLOGIA DISCIPLINA DE BIOQUÍMICA II UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL - UNISC DEPARTAMENTO DE BIOLOGIA DISCIPLINA DE BIOQUÍMICA II VITAMINA B6 Márcio Ribeiro Friederich Carlos Renato Boelter Wilson Junior Weschenfelder Santa Cruz do Sul,

Leia mais

Valores diários recomendados de nutrientes, vitaminas e minerais.

Valores diários recomendados de nutrientes, vitaminas e minerais. Conteúdo Valores diários recomendados de nutrientes, vitaminas e minerais.... 2 Como ler os rótulos dos alimentos... 5 Dose de produto... 7 Calorias... 7 Quantidade de nutrientes... 8 Explicação da quantificação

Leia mais

Citologia Clínica. Exame qualitativo da urina. Exame de urina de rotina. Profa. MsC Priscila P. S. dos Santos

Citologia Clínica. Exame qualitativo da urina. Exame de urina de rotina. Profa. MsC Priscila P. S. dos Santos Citologia Clínica Aula 9 Exame qualitativo de Urina Profa. MsC Priscila P. S. dos Santos Exame qualitativo da urina Diagnóstico de doença renal, no trato urinário, sistêmicas não relacionadas com o rim.

Leia mais

PROVA DE RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL EM CANCEROLOGIA CLINICA EM ÃREA DA SAÚDE: NUTRIÇÃO PROCESSO SELETIVO Nº 01/2014 DATA: 17/02/2014 HORÁRIO:

PROVA DE RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL EM CANCEROLOGIA CLINICA EM ÃREA DA SAÚDE: NUTRIÇÃO PROCESSO SELETIVO Nº 01/2014 DATA: 17/02/2014 HORÁRIO: PROVA DE RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL EM CANCEROLOGIA CLINICA EM ÃREA DA SAÚDE: NUTRIÇÃO PROCESSO SELETIVO Nº 01/2014 DATA: 17/02/2014 HORÁRIO: das 8h30min às 11h30min INSTRUÇÕES CADERNO DE QUESTÕES 1-

Leia mais

Nutrição. O alimento como aliado da sua saúde.

Nutrição. O alimento como aliado da sua saúde. Nutrição O alimento como aliado da sua saúde. alimentação saúdavel Alimentação saúdavel e cuidados nutricionais são importantes em todas as fases da vida e devem ser tratados com distinção em cada período.

Leia mais

Conceitos atuais sobre Hiperparatireoidismo Secundário Renal:

Conceitos atuais sobre Hiperparatireoidismo Secundário Renal: Conceitos atuais sobre Hiperparatireoidismo Secundário Renal: Roteiro 1. Fisiologia 2. Fisiopatologia (doença renal crônica) 3. Teorias 4. Diagnóstico precoce 5. Terapia Cálcio Fósforo Cálcio T.G.I. Fósforo

Leia mais