Dados do trabalho: Código de identificação: 568 A) TÍTULO DA IDEIA/PROJETO. B) Tema: C) Categoria a que concorre: D) RESUMO DA IDEIA/PROJETO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Dados do trabalho: Código de identificação: 568 A) TÍTULO DA IDEIA/PROJETO. B) Tema: C) Categoria a que concorre: D) RESUMO DA IDEIA/PROJETO"

Transcrição

1 Dados do trabalho: Código de identificação: 568 A) TÍTULO DA IDEIA/PROJETO Título: Portal Trabalhando a Cidadania B) Tema: C) Categoria a que concorre: -Categoria: CATEGORIA SERVIDOR - Modalidade C: Trabalho implementado ou em processo de implementação, desenvolvido por servidor ou grupo de servidores, que receba suporte técnico/financeiro EXTERNO ao órgão/entidade (consultoria externa, convênios, parcerias com entidades não governamentais, etc.), assim como ações previstas em PROJETO ESTRUTURADOR ou em item de AGENDA SETORIAL. D) RESUMO DA IDEIA/PROJETO Resumo: O Portal Trabalhando a Cidadania é um projeto que faz o fechamento do ciclo de construção e evolução do Sistema INFOPEN. Trata-se de uma ferramenta que permitirá a interação de todos os envolvidos, direta e indiretamente, nos processos de execução penal e de ressocialização. Através do Portal será possível integrar os principais sistemas através dos quais o Governo do Estado gerencia informações públicas e atua causando impactos diretos na vida da população, de forma a permitir o acesso mais simples a informações. O termo Cidadania pode ser definido como o conjunto de direitos e deveres ao qual um indivíduo está sujeito em relação à sociedade em que vive, podendo ainda, segundo o sociólogo inglês Thomas Humphrey Marshall ( ), em sua obra Cidadania, classe social e status (1949), citado no artigo Da Cidadania Clássica À Cidadania Global Nacional Versus Supranacional, de Aline Beltrame de Moura, ser conceituado a partir de três elementos particulares: civil, político e social. Os direitos civis estariam relacionados aos direitos de liberdade 1

2 individual, tais como direito de ir e vir, liberdade de imprensa, pensamento e fé, propriedade e acesso à justiça. Ainda segundo o artigo citado, os direitos políticos expressam o direito de participação no exercício do poder político, por meio da possibilidade de ser membro de organismo com autoridade política ou pelo direito de voto. Já os direitos sociais seriam aqueles relacionados ao bem-estar econômico e segurança ao direito de participação na herança social, bem como de acesso aos serviços educacionais e sociais. Conforme disposto na Constituição da República Federativa do Brasil de 1988, já em seu Título I, Dos Princípios Fundamentais, Art. 1º, A República Federativa do Brasil, formada pela união indissolúvel dos Estados e Municípios e do Distrito Federal, constitui-se em Estado Democrático de Direito e tem como fundamentos: II - a cidadania; E) ESCOPO DA IDEIA/PROJETO 1) Caracterização da situação anterior: No atual contexto da execução penal a ressocilização, através da aplicação de um modelo de cumprimento de pena individualizado que ofereça atendimento básico de saúde e jurídico, além de oportunidades de profissionalização, ensino e trabalho que possibilite o reingresso do preso na sociedade ao término de sua pena, é essencial. No que tange à garantia dos direitos sociais o dever do Estado, na execução da pena, se estende também a garantir ao preso e a seus familiares o acesso às informações e serviços que necessitem através do trabalho integrado e simultâneo dos órgãos públicos e demais atores envolvidos nesse processo. Dentre os serviços utilizados pelos familiares dos encarcerados, podemos citar como principais: Atestado de Remição de Pena Relatório emitido pelo Sistema INFOPEN/Módulo Trabalho e Produção que informa o total de horas trabalhadas em um período específico, e calcula a quantidade de dias a serem remidos nesse período. Os principais utilizadores desse serviço são os juízes de execução penal, os advogados particulares, defensores públicos, para fins de concessão de benefício ao sentenciado. Pelos juízes e defensores públicos as solicitações são enviadas através de ofício, pelos advogados através de carta. Há também solicitações por parte da família. Em ambos os casos a unidade prisional demora de um a três dias para atender às solicitações. Somando-se esse prazo ao necessário para envio e recebimento das solicitações via Correios, caso utilizem o serviço, há um prazo total de quase dez dias corridos. Atestado Carcerário Documento que informa as ocorrências e faltas cometidas pelo detento na Unidade Prisional durante sua custódia, seja ela sob o regime provisório ou após condenação. É solicitado com mais freqüência pelo poder judiciário e advogados, nos mesmos moldes do Atestado de Remição de Pena, e também é necessário um prazo de dois a três dias para obtenção das informações. Informações referentes a normas para visitação de detentos Orientação para os familiares e amigos que desejam visitar o preso no interior das Unidades Prisionais, com o objetivo de tornar mais célere e seguro o processo de visitação. Estas informações são obtidas na portaria da Unidade Prisional, ou via telefone, ou ainda através do Serviço Social no momento do cadastro de visitantes. Geralmente as informações são passadas no momento em que o solicitante leva a documentação necessária ao cadastro. Cadastro de visitantes no sistema INFOPEN Cadastro das pessoas, no sistema INFOPEN/Segurança, que desejam adentrar a Unidade Prisional. Após o primeiro cadastro o sistema reconhece as informações referentes ao cadastrado através de biometria. O cadastramento é feito pelo setor de Serviço Social da Unidade Prisional. É necessário que o solicitante apresente documentação completa, podendo esta ser enviada por meio do serviço dos correios ou 2

3 pessoalmente. Não há um local de fácil acesso ao público no qual estejam disponíveis a relação de documentos necessária, nem informações referentes ao prazo de validade e necessidade de atualização dessa documentação. Atualmente é necessário grande esforço por parte dos familiares e amigos que desejam visitar os detentos, visto que as Unidades Prisionais estão localizadas, geralmente, em locais afastados e menos populosos. A maior parte da população visitante do Sistema Prisional pertence às classes D e E (renda salarial mensal de até quatro salários mínimos), não possui automóvel e depende de transporte público para comparecer à Unidade. Por muitas vezes a documentação necessária está incompleta, o que obriga o solicitante a comparecer novamente à Unidade Prisional. A documentação pode ser enviada por meio dos Correios, mas é obrigatória a assinatura da Ficha de Identificação do visitante. Consulta a saldo de conta pecúlio dos presos É a conta bancária para a qual são transferidos os valores referentes à parcela de pecúlio, na alíquota de 25 ou 35%, de acordo com as normas estabelecidas para a relação de trabalho, e que incidem na remuneração bruta do preso. O gerenciamento dessa conta é de responsabilidade do poder judiciário e o valor somente pode ser retirado com autorização judicial, geralmente após o cumprimento da pena privativa de liberdade. Essas informações são solicitadas com mais frequência pelos presos, geralmente ao ter direito a algum benefício de progressão de pena ou ao término da pena. Seus familiares também solicitam o saldo da conta pecúlio. Para obter tais informações, atualmente, é necessário comparecer a qualquer agência do Banco do Brasil para atendimento. Pelo número do processo de execução penal (podem existir vários processos) o atendente consegue consultar o valor da conta. Embora os funcionários do Banco estejam capacitados para prestar um bom atendimento ao preso ou ao seu familiar, é necessário que estes compareçam a uma agência. Considerando o perfil desse público, o qual foi descrito acima, se faz necessário ressaltar a dificuldade encontrada por eles na locomoção até a agência, além de fornecer as informações referentes ao processo de execução. Há casos em que os presos e familiares comparecem à SEDS, na Cidade Administrativa, com o intuito de solicitar o saldo da conta Pecúlio. A Secretaria, através da Superintendência de Atendimento ao Preso, presta o devido atendimento e os orienta a procurar uma agência do Banco do Brasil. Não há um local em que o preso ou familiar possa obter, de forma mais simples, considerando seu perfil social, as informações necessárias. As dificuldades expostas acima impactam diretamente no prazo e no andamento dos processos de execução penal, além de desfavorecer a eficiência e eficácia na execução das atividades das Unidades Prisionais, comprometendo a garantia dos direitos sociais. Os funcionários responsáveis por atender as solicitações do poder Judiciário, familiares e advogados dispensam, nessas atividades, muito tempo e esforço, recursos estes que poderiam ser utilizados em outras atividades mais relevantes. 2) Descrição do trabalho: O presente projeto refere-se a uma ação governamental que tem, como principal objetivo, melhorar a integração entre os órgãos do Estado envolvidos direta e indiretamente nos processos de execução de pena e de ressocialização, além de contribuir para a diminuição do tempo de tramitação do processo criminal através do acesso mais célere a informações, tanto por parte do poder judiciário quanto por parte das famílias dos encarcerados. Um portal é um Sítio na Internet que serve de ponto de partida para aceder, nesse ou noutros sítios, a grande variedade de informações ou de serviços, organizados por tópicos ou por áreas de interesse (FERREIRA, A. B. H. Aurélio Novo dicionário da Língua Portuguesa. 4. ed. Curitiba, 2009). O Portal Trabalhando a Cidadania é um sítio que permitirá a integração dos principais sistemas utilizados para inserir e extrair informações relevantes aos processos citados acima. Dentre as organizações com as quais o Portal irá interagir podemos citar, como principais: Programa de Inclusão Social de Egressos do Sistema Prsional (PRESP) 3

4 O Programa de Inclusão Social de Egressos do Sistema Prisional (PRESP) acolhe pessoas recém liberadas do sistema prisional oferecendo a elas assistência psicológica, social, encaminhamento para cursos e postos de trabalho. Trata-se de um equipamento público de inclusão social que promove condições para que os egressos do retornem a vida social em liberdade. O PRESP atual na prevenção terciária, isto é, especificamente para pessoas que sofreram processos de criminalização e privação de liberdade, e tem como objetivo diminuir as exclusões e estigmas decorrentes dessa experiência. Para isso, o programa conta com uma equipe composta por profissionais das áreas de Direito, Psicolo Psicologia e Serviço Social. Em 2009, novos egressos foram inscritos no programa. Em 2010, foram Os principais objetivos do Programa são: Ampliar as condições para o conhecimento e acesso do público aos direitos previstos na Lei de Execução Penal; Viabilizar o acesso aos direitos sociais para potencializar condições de cidadania; Reduzir fatores estigmatizantes; Apresentar alternativas descriminalizantes de cumprimento e condicionalidades impostas pelo sistema penal; Contribuir na diminuição dos impactos subjetivos da prisionização; Contribuir na ressignificação de processos históricos e socioculturais de opressão; Mediação de conflitos. Sistema Nacional de Emprego O SINE foi instituído pelo Decreto n.º , de e tem como Coordenador e Supervisor o Ministério do Trabalho, por intermédio da Secretaria de Políticas de Emprego e Salário. Sua criação fundamenta-se na Convenção n.º 88 da Organização Internacional do Trabalho - OIT, que trata da organização do Serviço Público de Emprego, ratificada pelo Brasil. A principal finalidade do SINE, na época de sua criação, era promover a intermediação de mão-de-obra, implantando serviços e agências de colocação em todo o País (postos de atendimento). Além disso, previa o desenvolvimento de uma série de ações relacionadas a essa finalidade principal: organizar um sistema de informações sobre o mercado de trabalho, identificar o trabalhador por meio da Carteira de Trabalho e Previdência Social e fornecer subsídios ao sistema educacional e de formação de mão-de-obra para a elaboração de suas programações. Informará o total de vagas de trabalho para os presos que, já possuem o benefício de poder trabalhar com carteira assinada; e, também disponibilizará aos mesmos oportunidades para procurar emprego, após o cumprimento de sua pena. Começar De Novo (Programa de Inclusão Social de Egresso do Sistema Prisional) O Programa Começar de Novo tem por objetivo facilitar o processo de construção ou reconstrução da capacidade do apenado, ex-apenado e adolescente em conflito com a lei de sustentar a si e a sua família, honesta e dignamente, e produzir riqueza em favor da sociedade. Visa a sensibilizar os Órgãos Públicos e a Sociedade Civil para fornecimento de Postos de Trabalho e Cursos de Capacitação Profissional para presos e egressos no Sistema Prisional; reduzindo a reincidência criminal e promovendo a cidadania. Instituto Nacional Do Seguro Social (INSS) Previdência Social é um seguro que garante a renda do contribuinte e de sua família, em casos de doença, acidente, 4

5 gravidez, prisão, morte e velhice. Oferece vários benefícios que juntos garantem tranquilidade quanto ao presente e em relação ao futuro assegurando um rendimento seguro. A integração com esse sistema permitirá acesso a informações inerentes à Previdência Social, como, por exemplo, consulta sobre concessão de direitos dos segurados. Sistema Integrado de Administração de Materiais e Serviços (SIAD) Permitirá acesso ao cadastro de empresas que licitam com a Administração Pública, objetivando cumprimento da Lei /2010, Art. 39 3º, (altera Lei Estadual 11404/1994) que estabelece que Na contratação de obras e de serviços pela administração pública direta ou indireta do Estado serão reservados para sentenciados até 10% (dez por cento) do total das vagas existentes (Lei /2010, Art. 39 3º). Como fruto dessa integração ocorrerá aumento do número de presos trabalhando em atividades remuneradas e, em consequência, aumento do número de presos profissionalizados e também aumento da arrecadação do Estado (incide sobre a remuneração bruta do detento que trabalha a alíquota de 25% na forma de ressarcimento ao Estado pelos gastos com sua custódia, conforme estabelecido na Lei Federal 7.210/1984). Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) O Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) é utilizado como base para a elaboração de estudos, pesquisas, projetos e programas ligados ao mercado de trabalho. Disponibiliza também acesso a vagas de trabalho disponíveis, e é utilizado, ainda, pelo Programa de Seguro-Desemprego, para conferir os dados referentes aos vínculos trabalhistas, além de outros programas sociais. Foi criado pelo Governo Federal, através da Lei nº 4.923/65, que instituiu o registro permanente de admissões e dispensa de empregados, sob o regime da Consolidação das Leis do Trabalho - CLT. Por meio do CAGED será possível ter acesso a informações de vagas de emprego disponíveis, além de acesso a informações que subsidiem a elaboração de políticas de profissionalização que estejam de acordo com a demanda do mercado de trabalho. Em síntese, o projeto Portal Trabalhando a Cidadania permitirá que diversos órgãos governamentais tenham acesso, em um só lugar, a todas as informações referentes ao cumprimento da pena individualizada proposta pela política de ressocialização e executada neste Estado. Os serviços disponibilizados estão mais bem descritos no item 3 deste projeto, visto que se enquadram melhor no campo destinado aos objetivos propostos. 2.1) Rede de Governo: Rede de Defesa e Segurança 3) Objetivos propostos e resultados visados: Melhoria dos processos de atendimento ao cidadão O presente projeto tem como objetivo principal, além de garantir a cidadania dos internos do Sistema Prisional e de seus familiares por meio da formulação de políticas públicas que possibilitem o exercício dos direitos sociais, integrar os principais atores do processo de ressocialização de forma a facilitar, para todos, o acesso às informações necessárias tornando mais célere o processo de Execução Penal. 5

6 Descrevemos abaixo quais serão os serviços dos quais cada ator poderá usufruir no sítio eletrônico do Portal Trabalhando a Cidadania: Internos do Sistema Prisional e seus familiares[vide anexo] Acesso à Universidade Corporativa do Sistema Prisional ; [vide telas da universidade corporativa]. Acesso a Questionário de Avaliação; Envio de sugestões; Certificado de cursos profissionalizantes; Consulta ao atestado de dias trabalhados; Consulta a vagas de trabalho para pré-egressos; Impressão de carta de apresentação para trabalho; Impressão de extrato de remuneração; Atestado carcerário; Impressão de currículo. OCIP S Acesso a questionário de Avaliação; Envio de sugestões; Cadastramento de vagas de trabalho; Impressão de carta de apresentação e currículo; E-Commerce Comprador Compra de artesanato feito pelos internos do Sistema Prisional ; Envio de sugestões; Ficha cadastral; Acesso a questionário de avaliação; Devolução de mercadorias adquiridas através do E-Commerce; Emissão de Documento de Arrecadação Estadual (DAE) para pagamento de mercadorias; Acompanhamento de pedido via correio. Empresas Parceiras (Relações de Trabalho) Cadastramento de vagas de trabalho ; Acesso a questionário de Avaliação; Assinatura digital do Termo de Cooperação Técnica (TCT), firmado com a Diretoria de Trabalho e Produção (DTP) para contratação da mão-de-obra de detentos; Envio de sugestões; Impressão de selo de responsabilidade dos parceiros (para empresas parceiras do sistema prisional ); Acesso a histórico de Documentos de Arrecadação Estadual (DAEs) pagos e não pagos; Acesso ao Termo de Cooperação Técnica, digitalizado (após assinatura das partes); Recebimento de avisos e notificações acerca da existência de pendências quanto ao pagamento de DAEs; Recebimento de notificações pela SEDS quanto ao encerramento da Relação de Trabalho; Recebimento de notificação pelo Estado para adequação do quantitativo de cotas disponíveis para presos egressos; Upload da documentação da empresa para formalização de parcerias de trabalho ; Unidade Prisional (Diretor Geral / Gerente de Produção / Assistente Social) Acesso à Universidade Corporativa do Sistema Prisional; Acesso ao Catálogo de Trabalho e Produção de sua Unidade Prisional; 6

7 Acesso a Questionário de Avaliação; Envio de sugestões; Solicitação de assinatura digital de documentos; Certificado de cursos profissionalizantes; Consulta ao atestado de dias trabalhados; Consulta a vagas de trabalho para pré-egressos; Impressão de carta de apresentação para trabalho; Impressão de extrato de remuneração; Atestado carcerário; Impressão de currículo dos detentos. Poder Judiciário Envio de sugestões; Acesso a Questionário de Avaliação; Autorização para trabalho externo para presos; Indicação de parcerias de trabalho; Relatório de Remição de Pena; Atestado Carcerário; Juiz / Ministério Público / Defensoria Pública Acesso à Universidade Corporativa do Sistema Prisional; Acesso ao atestado de remição de pena; Acesso ao saldo da conta judicial de pecúlio; Impressão de carta de apresentação com currículo e histórico de trabalho; Consulta a vagas preenchidas e ociosas das parcerias do município de sua comarca; Verificação de indicação do preso ao trabalho pela Comissão Técnica de Classificação; Acesso ao Catálogo mensal e anual de Trabalho e Produção das Unidades Prisionais, os quais trazem informações relevantes acerca do perfil da Unidade, bem como do desenvolvimento dos projetos de ressocialização; Recebimento de solicitação de trabalho externo para presos; Consulta a perfil laboral das Unidades Prisionais de sua comarca Atestado de remição de pena. Centro de Referência em Assistência Social (CRAS) Envio de sugestões e opinião; Acesso a Questionário de Avaliação; Acesso ao atestado de remição de pena; Acesso ao saldo da conta judicial de pecúlio; Certificado de cursos profissionalizantes. Secretaria de Estado de Defesa Social (Administração Prisional) Acesso à Universidade Corporativa do Sistema Prisional; Certificado de cursos profissionalizantes. Acesso a Questionário de Avaliação; Envio de sugestões e opinião; Certificado de cursos profissionalizantes; Consulta ao atestado de dias trabalhados; 7

8 Consulta a vagas de trabalho para pré-egressos; Impressão de carta de apresentação para trabalho; Impressão de extrato de remuneração; Atestado carcerário; Impressão de currículo. Acesso ao atestado de remição de pena; Acesso ao saldo da conta judicial de pecúlio; Certificado de cursos profissionalizantes. Consulta ao atestado de dias trabalhados; Consulta a vagas de trabalho para pré-egressos; Impressão de carta de apresentação para trabalho; Impressão de extrato de remuneração; Atestado carcerário; Impressão de currículo dos detentos. Impressão de selo de responsabilidade dos parceiros (para empresas parceiras do sistema prisional);acesso a histórico de Documentos de Arrecadação Estadual (DAEs) pagos e não pagos; Acesso ao Termo de Cooperação Técnica, digitalizado (após assinatura das partes); Envio de avisos e notificações acerca da existência de pendências quanto ao pagamento de DAEs; Envio de notificações pela SEDS quanto ao encerramento da Relação de Trabalho; Envio de notificação pelo Estado para adequação do quantitativo de cotas disponíveis para presos egressos; 4) Resultados esperados: Como consequência das integrações feitas entre o Sistema INFOPEN e os sistemas descritos acima, as quais possibilitarão acesso a diversas informações inerentes a execução penal e reinserção dos indivíduos privados de liberdade na sociedade, esperamos contribuir para a celeridade do processo de execução possibilitando que estas informações sejam obtidas em um só lugar, o que poupará esforços e tempo de todos os envolvidos. Tal política que visa à garantia dos direitos sociais trará grandes melhoras aos processos já existentes, dentre os quais podemos listar como principais: Para os responsáveis diretos pelo andamento do processo de execução: Diminuição do tempo necessário para a obtenção da dados inerentes à execução penal (ex: relatório de remição de pena, atestado carcerário, etc.); Maior confiabilidade desses dados, uma vez que poderão ser acessados em tempo real e serão emitidos por sistema informatizado do Governo do Estado; Maior envolvimento e participação dos integrantes do poder judiciário, OAB, e familiares na execução da pena; Melhor fiscalização das ações e atividades desempenhadas pelos órgãos que estão na ponta do processo de execução penal; No caso dos advogados, economia de dinheiro e, principalmente, de tempo, considerando-se que o tempo gasto no deslocamento até a Unidade Prisional para obtenção de informações referentes aos processos poderá ser empenhado em outras atividades; Para os familiares dos detentos, maior respeito aos direitos do cidadão, da criança, do adolescente e do idoso: Maior comodidade no cadastro para visitação; Acesso a informações relevantes sobre o que é e o que não é permitido nos dias de visita; 8

9 Economia de tempo e dinheiro, uma vez que não será necessário comparecer à Unidade Prisional para enviar documentos necessários ao cadastro de visitação, considerando a localização das Unidades Prisionais e o perfil socioeconômico dessas pessoas; Melhor acesso a informações dos familiares e amigos encarcerados, e maior participação na execução da pena por meio do acompanhamento das atividades desenvolvidas em prol de sua reinserção na sociedade. Para o Sistema prisional / Unidades Prisionais: Diminuição do fluxo de pessoas na portaria das Unidades, uma vez que o Portal permitirá o envio de documentos e disponibilizará informações de visitação conforme citado acima; Aumento da segurança e diminuição do risco de fuga por transposição de barreira ou por abuso de confiança, em decorrência da diminuição do fluxo de pessoas na portaria; Redução da demanda administrativa, no caso dos profissionais do setor de atendimento psicossocial, e da rotina de trabalho no caso da segurança. 5) Público-alvo do projeto: De acordo com pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2010, o Estado de Minas Gerais possui uma população total de habitantes, o que o torna o segundo maior estado da federação em termos de população, ficando atrás somente de São Paulo, com cerca de (quarenta e um milhões, duzentos e sessenta e dois mil cento e noventa e nove) habitantes. A população do Estado de Minas corresponde a aproximadamente 10,2% do total da população do Brasil. Segundo dados de março de 2011, fornecidos pela Superintendência de Articulação Interinstitucional e Gestão de Vagas (SAIGV), a população carcerária do Estado Minas Gerais é de cerca de (quarenta e cinco mil, cento e oitenta e oito) presos, dos quais (quarenta e três mil, quatrocentos e trinta e sete) cumprem pena ou aguardam julgamento em Unidades Prisionais (penitenciárias, presídios, CERESPs e complexos penitenciários) sob custódia da Subsecretaria de Administração Prisional. Os restantes, (um mil, setecentos e cinquenta e um), cumprem pena nas unidades da Associação de Proteção e Assistência ao Condenado (APAC) que, embora possua um regimento e um modelo de gestão diferenciado das demais Unidades Prisionais, também está sob custódia da SUAPI. Ainda segundo a SAIGV (dados de março de 2012), 58% (cinquenta e oito por cento) dos presos não possui 1º grau (ensino fundamental) completo, 10% (dez por cento) são semialfabetizados, 11% (onze por cento) possuem 2º grau (ensino médio) completo, conforme mostra gráfico de Perfil Socioeconômico de Nível de Escolaridade. O Sistema de Informações Penitenciárias (INFOPEN) mostra que também que 26% (vinte e seis por cento) dos indivíduos privados de liberdade não sabem exercer / não exercem nenhum tipo de profissão, e que mais 26% (vinte e seis por cento) são auxiliares de construção civil, 10% (dez por cento) são lavradores e 12% (doze por cento) trabalham na área de construção civil como pedreiros e pintores. O gráfico Perfil Socioeconômico de Profissões ilustra melhor o atual perfil dos detentos: Como se poder perceber, mais da metade dos internos do sistema prisional mineiro pertencem às classes D e E, não sendo diferentes seus familiares e amigos, se considerados os círculos sociais dos quais fazem parte e, conforme já exposto anteriormente, é dever do Estado criar métodos que possibilitem assesso à saúde, educação e segurança da população, inclusive da carcerária. Descrição dos Municípios Beneficiados: (não coube).as Unidade Prisionais podem ser classificadas em: Penitenciárias para as quais são enviados os presos que já tiveram processo tramitado em julgado e foram sentenciados; 9

10 Presídios que abriam os presos que se encontram aguardando julgamento (presos provisórios); Complexos Penitenciários abrigam presos condenados e também provisórios, sendo os condenados de diferentes regimes de condenação (fechado, aberto, etc). Os complexos penitenciários abrigam diferentes tipos de perfil de presos; Centros de Remanejamento do Sistema Prisional (CERESPs) são as portas de entrada do sistema prisional, principalmente na capital e região metropolitana. Recebem presos da Polícia Civil e fazem os primeiros cadastros do indivíduo no sistema INFOPEN. Os presos permanecem por pouco tempo nos CERESPs podendo este período variar de 01 (um) a 90 (noventa dias), de acordo com a unidade prisional. Nas cidades de interior os presídios também recebem presos da Polícia Civil; Hospitais-presídios reservados aos presos com deficiência mental, toxicômanos e que possuem doenças infectocontagiosas que necessitam de atenção médica secundária e terciária ; Minas Gerais, sob a ótica da segurança pública, está dividida em Regiões Integradas de Segurança Pública (RISPs), as quais permitem um melhor monitoramento e gerenciamento das ações ligadas à segurança pública, inclusive à prisional. A gestão de vagas leva em consideração, além do perfil, a naturalidade do preso, possibilitando que o cumprimento de sua pena, na grande maioria dos casos, se dê próximo a suas famílias. Considerando as divisões das RISPs, o Portal atenderá a todos os municípios de Minas Gerais, mesmo que estes não abriguem, em sua extensão territorial, unidades prisionais. Estas são atendidas por unidades prisionais de municípios vizinhos. O fluxo de entrada de presos no Sistema Prisional é montado estrategicamente de forma a permitir a separação de presos por perfil de crimes cometidos e situação jurídica, o que permite um tratamento mais adequado a cada perfil. Cada Região Integrada de Segurança Pública possui um Diretor-Referência, o qual é responsável pela Coordenação das ações de atendimento, ressocialização e segurança, sendo a referência dos demais Diretores Prisionais para a implementação e desenvolvimento dos projetos demandados pela Subsecretaria de Administração Prisional, além de ser também o responsável pelo apoio direto nas demandas das Unidades Prisionais. 5.1) Municípios/regiões beneficiados: Municípios Cidade: -Todas as Cidades 6) Ações e etapas da implementação: 6.1) Ações e Atividades em desenvolvimento: A construção do Portal Trabalhando a Cidadania seguiu, como todo sistema de internet e software, etapas de construção, as quais estão descritas abaixo: Ideia A ideia de se construir o Portal Trabalhando a Cidadania nasceu da necessidade de criação de políticas públicas que visam à garantia do exercício da cidadania aos internos do Sistema Prisional do Estado de Minas Gerais e aos demais integrantes da sociedade. Foi montado um processo de compras para contratação da Companhia de Tecnologia da Informação do Estado de 10

11 Minas Gerais (PRODEMGE) para construção do Portal. O processo foi aprovado e encaminhado à PRODEMGE para elaboração do contrato. Essa é a primeira fase do processo de construção de softwares. A segunda fase do processo é o levantamento de requisitos de sistema, na qual os analistas de sistema procuram conhecer a necessidade do cliente e, somente após esse levantamento, elaboram escopo do sistema a ser construído. Apresentam a proposta final para o cliente e, se aprovada, iniciam a terceira fase do projeto. A terceira fase do projeto consiste na construção, por parte dos profissionais (equipes de analistas e programadores de software) da PRODEMGE, do que foi detalhado nas fases anteriores. A quarta etapa é a fase de homologação, na qual o sistema recentemente construído é testado pelo cliente. Nesse momento são encontrados e corrigidos os erros, que na linguagem de sistemas são mais conhecidos como bugs. Com o sistema testado e corrigidos os bugs, ele é então colocado em funcionamento, mas ainda sendo rigorosamente testado e monitorado pelas equipes de tecnologia da informação e clientes. A última fase do processo é a Finalização, a qual consiste em considerar o sistema como entregue, estando ele já testado e aprovado por ambas as partes. O sistema pode então atender à necessidade para a qual foi construído, sendo gerenciado pela equipe que o demandou e, havendo necessidade, tendo suporte da equipe de analistas que o construiu. A PRODEMGE, para a construção do Portal Trabalhando a Cidadania, seguirá as seguintes etapas: Qualificação da demanda Objetivo: Identificar o escopo inicial do projeto e documentar as necessidades gerais. Produto: Formulário de Qualificação da Demanda; Formulário de Quesitos para Desenvolvimento de Produto Web. Reunião para detalhamento do escopo Briefing Objetivo: Levantamento em alto nível de detalhamento de todas as informações sobre a Superintendência de Atendimento ao Preso, projeto, mercado, público-alvo e todas as informações que possam impactar no resultado final e a partir dela que serão determinados o conceito e todas as diretrizes do projeto. Produto: Documento de Briefing. Planejamento do projeto Objetivo: Definição da abordagem e estratégias de execução do projeto, com base nas informações levantadas e objetivos definidos através do briefing. Inclui definição de mídias e suportes a serem utilizados (sítio, mídias sociais, mobile, etc.). Produto: Plano de Gerenciamento do Projeto contendo cronograma, levantamento de riscos, definição das comunicações, cronograma, descrição do escopo. Elaboração da proposta comercial Produto: Proposta Comercial. Arquitetura da Informação Objetivo: Trata-se de uma estruturação dos conteúdos de um sítio de forma lógica e organizada, baseada em estudos, pesquisas e análises heurísticas que a embasem, visando tornar a navegação tão fácil e intuitiva quanto possível, impactando diretamente na usabilidade e nos resultados da página. Produto: Diagrama do modelo conceitual, Diagrama da Estrutura do Sítio e Modelos de composição de cada página. Desenvolvimento do Layout Objetivo: Desenvolvimento da interface do produto, levando em consideração os conceitos depreendidos do briefing e a estrutura determinada pela Arquitetura da Informação. 11

12 Produto: Layouts (desenho) dos seguintes itens: 01 Página Inicial; 01 Página Inicial em alto contraste; 01 Página Interna; 01 Página Interna em alto contraste; 01 Página Padrão Mobile (smartphone). Codificação Objetivo: Codificação do sítio, levando em consideração o layout aprovado e a estrutura determinada pela Arquitetura da Informação. Produto: Sítio implementado, utilizando Ferramenta CMS e contemplando: Layout codificado em HTML no padrão do Gerenciador de Conteúdos; Layout em alto contraste codificado em HTML no padrão do Gerenciador de Conteúdos; Layout padrão para dispositivo móvel codificado em HTML e CSS; Componentes: Notícias, Downloads, Fale Conosco, Banner, Galeria de Fotos e Vídeos, Mapa do Sítio, Busca, Login, Pathway e Links; Módulos de exibição: notícias aleatórias, imagens aleatórias, slide show de notícias e imagens, banco de noticias, blog de notícias, compartilhamento no Twitter, Facebook, Linkedin, Google+ e Orkut; Resolução 40/51: sítio completamente adequado; Demais componentes e módulos solicitados pela Superintendência e previstos em contrato. Inserção de Conteúdo Objetivo: Inserção do primeiro conteúdo do Sítio construído, fornecido pela SAPE, levando em consideração o layout aprovado e a estrutura determinada pela Arquitetura da Informação. Produto: Sítio com o conteúdo inserido. Testes e Ajustes Objetivo: Teste e ajustes do sistema com o objetivo de encontrar e corrigir possíveis defeitos. Os testes também incluem a avaliação do sítio sob as resoluções 40/51. Produto: Relatório de evidência de testes e relatório de avaliação da resolução 40/51. Sítio testado e ajustado. Capacitação de Multiplicadores Objetivo: Capacitação dos multiplicadores para utilização do gerenciador de conteúdo. Produto: Multiplicadores capacitados. Homologação Objetivo: Validação e ateste pela Superintendência de Atendimento ao Preso dos requisitos funcionais e não funcionais do Sítio, Portal ou Intranet. Produto: Documento de homologação do produto assinado pela SAPE. Publicação Objetivo: Instalação do Sítio, Portal ou Intranet homologado em ambiente de produção. Produto: Sítio, Portal ou Intranet instalado em ambiente de produção. 12

13 O Portal Trabalhando a Cidadania já está na fase de assinatura do contrato / construção. Já foi montado um processo de compras, aprovado pelo Departamento Jurídico da Secretaria de Estado de Defesa Social e firmado contrato com a PRODEMGE. Muitos dos requisitos já foram levantados. Estará mais bem descrita no próximo item deste projeto a previsão para conclusão do projeto. 6.2) Prazo para implementação do projeto: Até 6 meses 6.3) Unidade(s) Administrativa(s) Executora(s): A Unidade Administrativa Executora do Projeto Portal Trabalhando a Cidadania é a Superintendência de Atendimento ao Preso, cujo código no Sistema Integrado de Administração e Finanças (SIAF) é ) Parcerias do projeto: Com parceria Descrição: O Portal Trabalhando a Cidadania, como já foi dito, é um sítio eletrônico que faz a integração de muitos outros sistemas de atendimento ao cidadão e ao poder público. Para tanto, foi necessário firmar parcerias com os Órgãos do Estado que são responsáveis pela prestação dos serviços os quais constarão no Portal. São eles: Sistema Nacional De Emprego (SINE) Permitirá, no Portal Trabalhando a Cidadania, acesso a vagas de trabalho e emprego as quais serão destinadas, principalmente, aos egressos do Sistema Prisional. Começar de Novo (Programa de Inclusão Social de Egresso do Sistema Prisional) O Programa Começar de Novo torna-se um aliado ainda mais forte do programa Trabalhando a Cidadania, visto que os dois existem pelo mesmo objetivo: promover a ressocialização do indivíduo privado de liberdade, possibilitando seu reingresso na sociedade. Instituto Nacional Do Seguro Social (INSS) O Instituto Nacional do Seguro Social permitirá acesso a informações referentes ao seguro social como, por exemplo, o auxílio reclusão, em garantia aos direitos do trabalhador contribuinte. Sistema Integrado de Administração de Materiais e Serviços (SIAD) Contribuirá para a reinserção dos presos no mercado de trabalho, por meio da disponibilização de informações referentes a empresas que contratam com a Administração Pública, para que então, em cumprimento da legislação existente, 10% (dez por cento) das vagas de trabalho sejam disponibilizadas aos detentos. Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) O Cadastro Geral de Empregados e Desempregados, assim como o Sistema Nacional de Emprego, permitirá acesso a vagas de trabalho. Porém, por ser uma fonte confiável de pesquisa, possibilitará também que sejam feitos estudos 13

14 sobre a situação atual do mercado de trabalho, os quais servirão para subsidiar a Superintendência de Atendimento ao Preso nas tomadas de decisão, principalmente no que se refere a aquisição de oficinas de trabalho e cursos profissionalizantes, para uma melhor preparação do detento para o mercado de trabalho. Programa Regresso (PRESP) O Programa Regresso já atua em parceria com a Superintendência de Atendimento ao Preso nas ações de ressocialização e, com o Portal Trabalhando a Cidadania, essa relação ficará ainda mais forte. 7) Recursos utilizados 7.1) Recursos humanos Interno: Os recursos necessários para a construção do Portal Trabalhando a Cidadania estão descritos abaixo, porém se faz necessário enfatizar que o grande sucesso do Portal se deve às parcerias firmadas, visto que por meio destas, o Estado pode, cada vez mais, garantir direitos sociais aos cidadãos. Para construção do Portal Trabalhando a Cidadania foi montadas uma equipe técnica de desenvolvimento, uma equipe técnica de designers, uma de produção, uma de segurança da informação, além da designação de um Gestor do projeto por parte da SEDS e um Gestor do por parte da PRODEMGE. A operacionalização e os testes de homologação serão de responsabilidade de usuários chaves da SEDS. Considerando o tempo gasto, podemos calcular que foram realizadas, por semana, duas reuniões com 03 (três) horas de duração cada. Externo: N tem 7.2) Recursos Financeiros Interno: O valor total do projeto é de R$40.613,80 (Quarenta mil, seiscentos e treze reais e oitenta centavos), os quais foram previstos no Projeto Estruturador da Superintendência de Atendimento ao Preso, por meio da Subsecretaria de Administração Prisional (SUAPI). Externo: Não há recursos financeiros externos. 7.3) Recursos materiais Interno: Os recursos materiais necessários serão os próprios computadores das unidades prisionais, utilizados pelas Assistentes Sociais, não implicando maiores gastos orçamentários. Serão necessários 129 computadores, um para cada unidade prisional. Ademais, o Portal Trabalhando a Cidadania possibilitará a redução de recursos necessários, sejam financeiros, materiais ou humanos. Externo: Não há recursos materiais externos. 7.4) Recursos tecnológicos 14

15 Interno: Detalhado abaixo Externo: Softwares de construção de sítios, portais e intranets; Softwares de Arquitetura de Informação; Ferramenta de gestão de conteúdos; Ferramenta de gestão de defeitos; Softwares que compõem a infraestrutura tecnológica do sistema; Ferramenta para análise de vulnerabilidades de segurança no aplicativo. 7.5) Valor total estimado para implementação do projeto Valor: ,00 8) Mecanismos de avaliação do projeto proposto: 9) Obstáculos identificados na implementação do projeto: Há obstáculos 9.1) Soluções a serem adotadas para a superação dos principais obstáculos identificados: Como obstáculos encontrados podemos listar, como principais: -Trâmites burocráticos para formalização do processo de compras; -Bugs erros do sistema; -Escassez de recursos orçamentários; SOLUÇÕES ADOTADAS OU A SEREM ADOTADAS PARA A SUPERAÇÃO DOS PRINCIPAIS OBSTÁCULOS IDENTIFICADOS Como soluções adotadas para solucionar os problemas, podemos listar: Acompanhamento diário do processo nos setores da SEDS; Acompanhamento e trabalho em integração com os analistas da PRODEMGE; Planejamento orçamentário para justificar a necessidade de construção do Portal Trabalhando a Cidadania, junto aos setores da SEDS. 15

16 10) Rodapé: Não coube. 11) Referencias Bibliográficas: OBS: não coube. SOUZA, A. Marisa. As Múltiplas Significações do Conceito de Cidadania. Tese Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo MARSHALL, T. H. Cidadania, Classe Social e Status; 1967 MOURA, A. B. Da Cidadania Clássica à Cidadania Global 2009 COELHO, Lígia Martha C. Sobre o conceito de cidadania: uma crítica a Marshall lei 7.210, de 11 de julho d Institui a Lei de Execução Penal. Decreto , de 23 de dezembro de Decreto , de 11 de julho de Lei , de 16 de agosto de Lei , de 25 de Janeiro de Lei , de 13 de Janeiro de Lei , de 29 de julho de

Dados do trabalho: Código de identificação: 566 A) TÍTULO DA IDEIA/PROJETO. B) Tema: C) Categoria a que concorre: D) RESUMO DA IDEIA/PROJETO

Dados do trabalho: Código de identificação: 566 A) TÍTULO DA IDEIA/PROJETO. B) Tema: C) Categoria a que concorre: D) RESUMO DA IDEIA/PROJETO Dados do trabalho: Código de identificação: 566 A) TÍTULO DA IDEIA/PROJETO Título: Universidade Corporativa do Sistema Prisional. B) Tema: Outros C) Categoria a que concorre: -Categoria: CATEGORIA SERVIDOR

Leia mais

Programa de Inclusão Social de Egressos do Sistema Prisional PrEsp. Projeto REGRESSO

Programa de Inclusão Social de Egressos do Sistema Prisional PrEsp. Projeto REGRESSO Programa de Inclusão Social de Egressos do Sistema Prisional PrEsp Projeto REGRESSO ANO 2012 SUMÁRIO 1. Orientações para as empresas parceiras do Projeto REGRESSO 2. Decreto Estadual nº 45.119/2009 3.

Leia mais

CICLO DE INOVAÇÃO NA GESTÃO PÚBLICA 14/07/2014 TRABALHO PARA O PRESO

CICLO DE INOVAÇÃO NA GESTÃO PÚBLICA 14/07/2014 TRABALHO PARA O PRESO TRABALHO PARA O PRESO Julho 2014 1 Sumário Categoria:... 3 Ementa... 3 Ideia... 4 Trabalho para o preso... 4 Nome do Pré-Projeto:... 4 Órgão executor:... 4 Início / Término da implementação:... 4 Público-alvo:...

Leia mais

UNESCO - PROJETO 914BRA1121 MEC 2007 SESU Edital nº SESu 001/2007

UNESCO - PROJETO 914BRA1121 MEC 2007 SESU Edital nº SESu 001/2007 ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA A EDUCAÇÃO, A CIÊNCIA E A CULTURA - UNESCO UNESCO - PROJETO 914BRA1121 MEC 2007 SESU Edital nº SESu 001/2007 Contrata Consultor na modalidade PRODUTO : Publicação de

Leia mais

Políticas Publicas de Ressocialização

Políticas Publicas de Ressocialização Primeiro Encontro Mato Grossense de Conselhos da Comunidade Políticas Publicas de Ressocialização ão Rosangela Peixoto Santa Rita 26 de junho de 2008. O Brasil já tem mais de 423 mil presos em seus cárceres;

Leia mais

CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS INSTITUIÇÃO: FACULDADE ZUMBI DOS PALMARES AUTOR(ES): MARIANA TOLEDO ALVES TEIXEIRA

CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS INSTITUIÇÃO: FACULDADE ZUMBI DOS PALMARES AUTOR(ES): MARIANA TOLEDO ALVES TEIXEIRA TÍTULO: "DIÁRIO" DE UM EX - DETENTO : AS DIFICULDADES E PRECONCEITOS ENCONTRADOS, NO DIA A DIA,PARA RESSOCIALIZAÇÃO DO EX - PRESIDIÁRIO NEGRO NO BRASIL. CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS HUMANAS E

Leia mais

Propostas dos GTs da Conferência Municipal de São Paulo. Princípios e diretrizes de Segurança Pública

Propostas dos GTs da Conferência Municipal de São Paulo. Princípios e diretrizes de Segurança Pública Propostas dos GTs da Conferência Municipal de São Paulo Princípios e diretrizes de Segurança Pública Eixo 1 1. Fortalecimento do pacto federativo; 2. Municipalização da Segurança Pública; 3. Estabelecer

Leia mais

CONFERÊNCIA LIVRE DO SISTEMA DE JUSTIÇA MPPR/ OAB/ TJ CONFERÊNCIA NACIONAL DE SEGURANÇA PÚBLICA - CONSEG

CONFERÊNCIA LIVRE DO SISTEMA DE JUSTIÇA MPPR/ OAB/ TJ CONFERÊNCIA NACIONAL DE SEGURANÇA PÚBLICA - CONSEG CONFERÊNCIA LIVRE DO SISTEMA DE JUSTIÇA MPPR/ OAB/ TJ Princípio A segurança pública deve promover a cidadania e prevenir a criminalidade. Princípio As políticas de segurança pública devem ser transversais.

Leia mais

CONSELHO PENITENCIÁRIO DO PARANÁ

CONSELHO PENITENCIÁRIO DO PARANÁ Lei nº. 12.317, de 28 de agosto de 1998 Lei nº 12.377, de 28 de dezembro de 1998 Lei nº. 14.556, de 09 de dezembro de 2004 Lei nº. 17.908, de 02 de janeiro de 2014. Decreto nº. 1.206, de 05 de maio de

Leia mais

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA DEPARTAMENTO PENITENCIÁRIO NACIONAL

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA DEPARTAMENTO PENITENCIÁRIO NACIONAL MINISTÉRIO DA JUSTIÇA DEPARTAMENTO PENITENCIÁRIO NACIONAL EDITAL N 12 BRA/14/011 Contratação de consultoria nacional especializada para produção de subsídios visando ao fortalecimento das ações de saúde

Leia mais

FORMULÁRIO DE INSPEÇÃO

FORMULÁRIO DE INSPEÇÃO FORMULÁRIO DE INSPEÇÃO COMARCA: I Quanto ao Centro de Reintegração Social da APAC Feminina Nome: Endereço: Bairro: CEP: - Telefone: E-mail: Vagas: recuperandas Lotação atual: recuperandas Responsável:

Leia mais

CARTA DE BRASÍLIA I ENCONTRO NACIONAL DOS CONSELHOS DA COMUNIDADE Brasília 6 e 7 dezembro de 2012

CARTA DE BRASÍLIA I ENCONTRO NACIONAL DOS CONSELHOS DA COMUNIDADE Brasília 6 e 7 dezembro de 2012 CARTA DE BRASÍLIA I ENCONTRO NACIONAL DOS CONSELHOS DA COMUNIDADE Brasília 6 e 7 dezembro de 2012 Os participantes do I ENCONTRO NACIONAL DOS CONSELHOS DA COMUNIDADE, representantes de Conselhos da Comunidade

Leia mais

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 128, DE 2014

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 128, DE 2014 PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 128, DE 2014 Altera a Lei de Execução Penal e o Código Penal para criminalizar o diretor do estabelecimento penal ou o agente público competente pela não atribuição de trabalho

Leia mais

SECRETARIA DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO REGIONAL

SECRETARIA DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO REGIONAL Edital de Credenciamento de examinadores de trânsito, conforme arts. 148 e 152 do CTB, art. 12 da Resolução nº 168/2004 do CONTRAN, e art. 24 da Resolução nº 358/2010 do CONTRAN para prestação de serviços

Leia mais

PROPOSTA DE CRIAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE WEBSITE

PROPOSTA DE CRIAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE WEBSITE PROPOSTA DE CRIAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE WEBSITE Através do presente documento, a agência ACNBRASIL tem como objetivo apresentar uma proposta de criação e desenvolvimento de Website para COOPERATIVA DE

Leia mais

PORTARIA Nº 754, DE 20 DE OUTUBRO DE 2010

PORTARIA Nº 754, DE 20 DE OUTUBRO DE 2010 PORTARIA Nº 754, DE 20 DE OUTUBRO DE 2010 Estabelece ações, normas, critérios e procedimentos para o apoio à gestão e execução descentralizadas do Programa Bolsa Família, no âmbito dos municípios, e dá

Leia mais

BRA/12/018 DESENVOLVIMENTO DE METODOLOGIAS DE ARTICULAÇÃO E GESTÃO DE POLÍTICAS PÚBLICAS PARA PROMOÇÃO DA DEMOCRACIA PARTICIPATIVA

BRA/12/018 DESENVOLVIMENTO DE METODOLOGIAS DE ARTICULAÇÃO E GESTÃO DE POLÍTICAS PÚBLICAS PARA PROMOÇÃO DA DEMOCRACIA PARTICIPATIVA PROJETO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA INTERNACIONAL BRA/12/018 DESENVOLVIMENTO DE METODOLOGIAS DE ARTICULAÇÃO E GESTÃO DE POLÍTICAS PÚBLICAS PARA PROMOÇÃO DA DEMOCRACIA PARTICIPATIVA PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO

Leia mais

EDITAL DO PREGÃO PRESENCIAL Nº. 002/2008

EDITAL DO PREGÃO PRESENCIAL Nº. 002/2008 EDITAL DO PREGÃO PRESENCIAL Nº. 002/2008 ANEXO I - TERMO DE REFERÊNCIA 1. OBJETO: 1.1 - O presente Termo de Referência tem por objeto a contratação de empresa especializada em: a) desenvolvimento de software

Leia mais

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA DEPARTAMENTO PENITENCIÁRIO NACIONAL

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA DEPARTAMENTO PENITENCIÁRIO NACIONAL MINISTÉRIO DA JUSTIÇA DEPARTAMENTO PENITENCIÁRIO NACIONAL EDITAL 03/015 BRA/011/014 Contratação de Consultoria Nacional Especializada Em Gestão de Desenvolvimento de Software BRASÍLIA, MAIO DE 015 EDITAL

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE POLÍTICAS PARA AS MULHERES

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE POLÍTICAS PARA AS MULHERES PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE POLÍTICAS PARA AS MULHERES Via N1 Leste s/n, Pavilhão das Metas, Praça dos Três Poderes - Zona Cívico Administrativa - CEP: 70.150-908 Telefones: (061) 3411.4246

Leia mais

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA DEPARTAMENTO PENITENCIÁRIO NACIONAL

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA DEPARTAMENTO PENITENCIÁRIO NACIONAL MINISTÉRIO DA JUSTIÇA DEPARTAMENTO PENITENCIÁRIO NACIONAL EDITAL N 14 BRA/14/011 Contratação de Consultoria Nacional Especializada para produção de subsídios em apoio à elaboração da Política Nacional

Leia mais

Sistema de Automação Comercial de Pedidos

Sistema de Automação Comercial de Pedidos Termo de Abertura Sistema de Automação Comercial de Pedidos Cabana - Versão 1.0 Iteração 1.0- Release 1.0 Versão do Documento: 1.5 Histórico de Revisão Data Versão do Documento Descrição Autor 18/03/2011

Leia mais

Manual de Orientações às Empresas

Manual de Orientações às Empresas Manual de Orientações às Empresas Aprendizagem Profissional Comercial em Serviços Administrativos em Instituições de Saúde Carga horária: 1.333 horas Fevereiro 2014 Fls: [ 1 ] / [ 14] Prezado(a) Senhor(a)

Leia mais

Ficha Técnica. Supervisão Comissão de Organização, Normas e Procedimentos CONP

Ficha Técnica. Supervisão Comissão de Organização, Normas e Procedimentos CONP Referência Ficha Técnica Plano de comunicação Resolução n 1.025, de 30 de outubro de 29 Supervisão Comissão de Organização, Normas e Procedimentos CONP Elaboração Projeto ART e Acervo Técnico - Equipe

Leia mais

Rede de Defesa e Segurança

Rede de Defesa e Segurança Rede de Defesa e Segurança 1 PROGRAMA ALIANÇA PELA VIDA Objetivo: Estruturar ações integradas de prevenção, acolhimento e tratamento dos usuários e dependentes de álcool e outras drogas e seus familiares,

Leia mais

Tema: Eficiência Operacional. Tribunal de Origem Tribunal Regional do Trabalho da 14ª Região. Nome do projeto Processo Virtual

Tema: Eficiência Operacional. Tribunal de Origem Tribunal Regional do Trabalho da 14ª Região. Nome do projeto Processo Virtual Tema: Eficiência Operacional Tribunal de Origem Tribunal Regional do Trabalho da 14ª Região Nome do projeto Processo Virtual Finalidade do projeto Implementar o projeto Processo Virtual no âmbito do TRT

Leia mais

CERCA DE 76% DOS CONDENADOS NO BRASIL ESTÃO OCIOSOS NA PRISÃO, APONTA ESTUDO. Do UOL Notícias Em São Paulo

CERCA DE 76% DOS CONDENADOS NO BRASIL ESTÃO OCIOSOS NA PRISÃO, APONTA ESTUDO. Do UOL Notícias Em São Paulo CERCA DE 76% DOS CONDENADOS NO BRASIL ESTÃO OCIOSOS NA PRISÃO, APONTA ESTUDO Ana Sachs* 20/09/2009-07h00 Do UOL Notícias Em São Paulo Ainda que seja uma exigência da lei de Execuções Penais, o trabalho

Leia mais

CONVITE Nº 01/2012 ANEXO I - DESCRIÇÃO DOS SERVIÇOS

CONVITE Nº 01/2012 ANEXO I - DESCRIÇÃO DOS SERVIÇOS CONVITE Nº 01/2012 ANEXO I - DESCRIÇÃO DOS SERVIÇOS OBJETIVO E ESCOPO 1. Informações Gerais 1.1 Objetivo geral do trabalho: desenvolvimento de novo site institucional para o Senac (www.senac.br), nas versões

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE FUNDAÇÃO ASSISTÊNCIA SOCIAL E CIDADANIA

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE FUNDAÇÃO ASSISTÊNCIA SOCIAL E CIDADANIA PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE FUNDAÇÃO ASSISTÊNCIA SOCIAL E CIDADANIA 1 DADOS DE IDENTIFICAÇÃO PROJETO TÉCNICO: ACESSUAS TRABALHO / PRONATEC EQUIPE RESPONSÁVEL: Proteção Social Básica PERÍODO: Setembro

Leia mais

INCUBADORAS DE EMPRESAS. EDITAL SEBRAE/ANPROTEC 01/2015 Implantação e Certificação do CERNE

INCUBADORAS DE EMPRESAS. EDITAL SEBRAE/ANPROTEC 01/2015 Implantação e Certificação do CERNE INCUBADORAS DE EMPRESAS EDITAL SEBRAE/ANPROTEC 01/2015 Implantação e Certificação do CERNE Brasília, 2015 O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas SEBRAE, entidade associativa de Direito

Leia mais

Salvador, Bahia Sexta-feira 19 de Julho de 2013 Ano XCVII N o 21.187 EDITAL N.º 074/2013

Salvador, Bahia Sexta-feira 19 de Julho de 2013 Ano XCVII N o 21.187 EDITAL N.º 074/2013 Salvador, Bahia Sexta-feira 19 de Julho de 2013 Ano XCVII N o 21.187 EDITAL N.º 074/2013 O REITOR DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA (UNEB), no uso de suas atribuições legais e regimentais, Torna Público

Leia mais

COMISSÃO DE SEGURANÇA PÚBLICA E COMBATE AO CRIME ORGANIZADO

COMISSÃO DE SEGURANÇA PÚBLICA E COMBATE AO CRIME ORGANIZADO COMISSÃO DE SEGURANÇA PÚBLICA E COMBATE AO CRIME ORGANIZADO PROJETO DE LEI N o 4.230, DE 2004 (Apensados os Projetos de Lei n os. 6.254, de 2005, 269, de 2007) Acrescenta parágrafo único ao art. 126 da

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Conversão da MPv nº 411-07 Presidência da Dispõe sobre o Programa Nacional de Inclusão de Jovens - Projovem, instituído pela Lei n o 11.129, de 30 de junho de 2005; altera a Lei n o 10.836, de 9 de janeiro

Leia mais

SECRETARIA DA JUSTIÇA E DA DEFESA DA CIDADANIA FUNDAÇÃO DE PROTEÇÃO E DEFESA DO CONSUMIDOR

SECRETARIA DA JUSTIÇA E DA DEFESA DA CIDADANIA FUNDAÇÃO DE PROTEÇÃO E DEFESA DO CONSUMIDOR PROGRAMA DE MUNICIPALIZAÇÃO DE PROTEÇÃO E DEFESA DO CONSUMIDOR É com satisfação que a Fundação Procon/SP apresenta o novo Programa de Municipalização que tem como objetivo fortalecer o Sistema Estadual

Leia mais

Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Linhares/ES

Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Linhares/ES EDITAL 01/2015 DE CHAMADA PÚBLICA PARA PROJETOS SOCIAIS CMDCA LINHARES/ES. O CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE - CMDCA/Linhares ES no uso das atribuições legais que lhe confere

Leia mais

Norma: DECRETO 44245 2006 Data: 22/02/2006 Origem: EXECUTIVO

Norma: DECRETO 44245 2006 Data: 22/02/2006 Origem: EXECUTIVO Norma: DECRETO 44245 2006 Data: 22/02/2006 Origem: EXECUTIVO Ementa: REGULAMENTA O PROGRAMA HABITACIONAL LARES GERAES - SEGURANÇA PÚBLICA NO ÂMBITO DO FUNDO ESTADUAL DE HABITAÇÃO - FEH. Fonte: PUBLICAÇÃO

Leia mais

Documento que marca as reformas na atenção à saúde mental nas Américas.

Documento que marca as reformas na atenção à saúde mental nas Américas. CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA Centro de Referência Técnica em Psicologia e Políticas Públicas LEVANTAMENTO DOS MARCOS TEÓRICOS E LEGAIS DO CAPS CENTRO DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL 1. Marco Teórico NORMATIVAS

Leia mais

PROPOSTAS PARA A REDUÇÃO DA VIOLÊNCIA

PROPOSTAS PARA A REDUÇÃO DA VIOLÊNCIA PROPOSTAS PARA A REDUÇÃO DA VIOLÊNCIA 1. Criar o Fórum Metropolitano de Segurança Pública Reunir periodicamente os prefeitos dos 39 municípios da Região Metropolitana de São Paulo para discutir, propor,

Leia mais

AGENTE DE DESENVOLVIMENTO SOCIOAMBIENTAL

AGENTE DE DESENVOLVIMENTO SOCIOAMBIENTAL PLANO DE CURSO QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL EM AGENTE DE DESENVOLVIMENTO SOCIOAMBIENTAL EIXO TECNOLÓGICO:Ambiente e Saúde Carga Horária: 160 horas CATALÃO GO JANEIRO- 2014 SUMÁRIO 1- Justificativa ( Inserir

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO GESTÃO DE PESSOAS

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO GESTÃO DE PESSOAS FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO GESTÃO DE PESSOAS PROFESSOR: Itair Pereira da Silva DISCENTES: Maria das Graças João Vieira Rafael Vitor ORGANOGRAMA PRESIDENTE GERENTE

Leia mais

DECRETO Nº 254 DE 16 DE MARÇO DE 2015

DECRETO Nº 254 DE 16 DE MARÇO DE 2015 DECRETO Nº 254 DE 16 DE MARÇO DE 2015 Institui e regulamenta o Sistema de Estacionamento Rotativo Pago, nas vias e logradouros públicos do Município de Rio Branco e dá outras providências. O PREFEITO DO

Leia mais

DOCUMENTAÇÃO QUE DEVE SER ENTREGUE NA FASE DE COMPROVAÇÃO: ProUni

DOCUMENTAÇÃO QUE DEVE SER ENTREGUE NA FASE DE COMPROVAÇÃO: ProUni DOCUMENTAÇÃO QUE DEVE SER ENTREGUE NA FASE DE COMPROVAÇÃO: ProUni Comparecer no Setor de Apoio ao Aluno (SAA) da unidade em que foi préselecionado na data e horário agendado, com todas as cópias e originais

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO NÍVEL TÉCNICO PARTE I INFORMAÇÕES PARA BOLSISTAS

MANUAL DO USUÁRIO NÍVEL TÉCNICO PARTE I INFORMAÇÕES PARA BOLSISTAS PROGRAMA PETROBRAS DE FORMAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS (PFRH) MANUAL DO USUÁRIO NÍVEL TÉCNICO PARTE I INFORMAÇÕES PARA BOLSISTAS Versão 06/maio/2010 SUMÁRIO 1 APRESENTAÇÃO 2 INTRODUÇÃO 3 MODALIDADES DE AUXÍLIO

Leia mais

RESOLUÇÃO SETAS Nº. 142, DE 27 DE NOVEMBRO DE 2014.

RESOLUÇÃO SETAS Nº. 142, DE 27 DE NOVEMBRO DE 2014. RESOLUÇÃO SETAS Nº. 142, DE 27 DE NOVEMBRO DE 2014. Considerando que, o Programa Vale Universidade é implementado, coordenado e administrado pela Secretaria de Estado de Trabalho e Assistência Social,

Leia mais

Contrata Consultor na modalidade Produto

Contrata Consultor na modalidade Produto Contrata Consultor na modalidade Produto PROJETO 914BRZ4011 EDITAL Nº 01/2010 1. Perfil: Iphan Central 15 3. Qualificação educacional: - Graduação concluída em Arquitetura e Urbanismo, desejável Pósgraduação

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009 CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009 Institui o Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação no âmbito do Poder Judiciário. O PRESIDENTE DO CONSELHO

Leia mais

PROJETO BÁSICO A) ORGÃO INTERESSADO E LOCALIZAÇÃO

PROJETO BÁSICO A) ORGÃO INTERESSADO E LOCALIZAÇÃO LICITAÇÃO PARA A CONTRATAÇÃO DA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE CRIAÇÃO E GESTÃO MANUTENSIVA, POR PRAZO DETERMINADO, DE DOIS PORTAIS VOLTADOS PARA PROFISSIONAIS DA NUTRIÇÃO INSCRITOS NO CRN3 E PÚBLICO GERAL,

Leia mais

Princípios norteadores

Princípios norteadores Princípios norteadores A Associação pela Reforma Prisional, Conectas Direitos Humanos, Instituto dos Defensores de Direitos Humanos, Instituto Sou da Paz, Instituto Terra, Trabalho e Cidadania, Instituto

Leia mais

PROPOSTA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO {120123-2}

PROPOSTA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO {120123-2} PROPOSTA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO {120123-2} PROJETO: PORTAL DE NOTÍCIAS RESPONSÁVEL: MATEUS PONTES Prezado Cliente, Atendendo solicitação vimos fornecer nosso orçamento para prestação de serviço de: Objetivo:

Leia mais

Cronograma de Atividades. Processo Seletivo Simplificado Edital 06/2015

Cronograma de Atividades. Processo Seletivo Simplificado Edital 06/2015 Cronograma de Atividades Processo Seletivo Simplificado Edital 06/2015 CRONOGRAMA ATIVIDADE DATAS Publicação de Extrato de Abertura de Inscrições 08 de abril de 2015 Período de Inscrições, Entrega de Títulos

Leia mais

BRA/12/018 DESENVOLVIMENTO DE METODOLOGIAS DE ARTICULAÇÃO E GESTÃO DE POLÍTICAS PÚBLICAS PARA PROMOÇÃO DA DEMOCRACIA PARTICIPATIVA

BRA/12/018 DESENVOLVIMENTO DE METODOLOGIAS DE ARTICULAÇÃO E GESTÃO DE POLÍTICAS PÚBLICAS PARA PROMOÇÃO DA DEMOCRACIA PARTICIPATIVA PROJETO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA INTERNACIONAL BRA/12/018 DESENVOLVIMENTO DE METODOLOGIAS DE ARTICULAÇÃO E GESTÃO DE POLÍTICAS PÚBLICAS PARA PROMOÇÃO DA DEMOCRACIA PARTICIPATIVA PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO

Leia mais

Realização. Estados Vizinhos Convidados

Realização. Estados Vizinhos Convidados Relatório-síntese do III Seminário de Articulação Nacional e Construção de Diretrizes para a Educação no Sistema Penitenciário Regional Sul Centro Administrativo Porto Alegre - RS 6 e 7 de março de 2006

Leia mais

TRABALHO CARTILHA DO REEDUCANDO

TRABALHO CARTILHA DO REEDUCANDO TRABALHO VOLTA AO CRIME CARTILHA DO REEDUCANDO CARTILHA DO REEDUCANDO ÍNDICE Introdução...5 Deveres...6 Direitos...7 Disciplina...10 Sanções...11 Formulário para Habeas Corpus...12 Petição Simplificada...13

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE CONSELHO ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE - COEMA

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE CONSELHO ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE - COEMA GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE CONSELHO ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE - COEMA RESOLUÇÃO COEMA N 116, DE 03 DE JULHO DE 2014. Dispõe sobre as atividades de impacto ambiental

Leia mais

ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário

ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009 Dispõe sobre o Planejamento Estratégico de TIC no âmbito do Poder Judiciário e dá outras providências. ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário Planejamento

Leia mais

Relatório Controle Interno 1º. Quadrimestre 2015

Relatório Controle Interno 1º. Quadrimestre 2015 Relatório Controle Interno 1º. Quadrimestre 2015 1. APRESENTAÇÃO Nos termos do artigo 74 da Constituição Federal, artigo 59 da Lei Complementar nº. 59, artigos, 63 a 66 da Lei Complementar nº. 33, de 28

Leia mais

RESOLUÇÃO N, DE DE DE 2011

RESOLUÇÃO N, DE DE DE 2011 RESOLUÇÃO N, DE DE DE 2011 Dispõe sobre o Programa Adolescente Aprendiz no âmbito do Ministério Público da União e do Estados O CONSELHO NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO, no exercício das atribuições conferidas

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO NÍVEL TÉCNICO PARTE I INFORMAÇÕES PARA BOLSISTA ALUNO

MANUAL DO USUÁRIO NÍVEL TÉCNICO PARTE I INFORMAÇÕES PARA BOLSISTA ALUNO PROGRAMA PETROBRAS DE FORMAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS (PFRH) MANUAL DO USUÁRIO NÍVEL TÉCNICO PARTE I INFORMAÇÕES PARA BOLSISTA ALUNO Versão 04/02/2011 SUMÁRIO 1 APRESENTAÇÃO 2 INTRODUÇÃO 3 MODALIDADES DE

Leia mais

Deverá, então, dirigir-se a um dos locais de entrega munido dos seguintes documentos:

Deverá, então, dirigir-se a um dos locais de entrega munido dos seguintes documentos: SEGURO-DESEMPREGO BREVE HISTÓRICO. O Seguro-Desemprego é um benefício integrante da seguridade social, garantido pelo art.7º dos Direitos Sociais da Constituição Federal e tem por finalidade prover assistência

Leia mais

PROTOCOLO DE SOLUÇÕES Programa: Inclusão da Pessoa com Deficiência no Mercado de Trabalho SOLUÇÕES SOCIAIS

PROTOCOLO DE SOLUÇÕES Programa: Inclusão da Pessoa com Deficiência no Mercado de Trabalho SOLUÇÕES SOCIAIS 1 PROTOCOLO DE SOLUÇÕES Programa: Inclusão da Pessoa com Deficiência no Mercado de Trabalho Serviço Social da Indústria de Santa Catarina SOLUÇÕES SOCIAIS 2 Programa: Inclusão da Pessoa com Deficiência

Leia mais

Serviço Público Estadual GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Secretaria de Estado de Agricultura e Pecuária COMISSÃO DE PREGÃO BANCO MUNDIAL - BIRD

Serviço Público Estadual GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Secretaria de Estado de Agricultura e Pecuária COMISSÃO DE PREGÃO BANCO MUNDIAL - BIRD BANCO MUNDIAL - BIRD PROJETO DE DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL EM MICROBACIAS HIDROGRÁFICAS RIO RURAL EDITAL DO PREGÃO ELETRÔNICO N.º 019/2013 PROCESSO N.º E-02/001/00583/2013 ANEXO I - TERMO DE REFERÊNCIA

Leia mais

Código: MAP-DIINF-003 Versão: 00 Data de Emissão: 0101/2013 Elaborado por: Gerência de Comunicação

Código: MAP-DIINF-003 Versão: 00 Data de Emissão: 0101/2013 Elaborado por: Gerência de Comunicação Código: MAP-DIINF-003 Versão: 00 Data de Emissão: 0101/2013 Elaborado por: Gerência de Comunicação Aprovado por: Diretoria de Informação Institucional 1 OBJETIVO Definir e padronizar os procedimentos referentes

Leia mais

Descentralização de acesso a informação aos dados funcionais por meio de consulta ao Sistema de Administração de Pessoal SISAP

Descentralização de acesso a informação aos dados funcionais por meio de consulta ao Sistema de Administração de Pessoal SISAP Descentralização de acesso a informação aos dados funcionais por meio de consulta ao Sistema de Administração de Pessoal SISAP Julho 2014 1 Sumário Categoria:... 3 Temática:... 3 Ementa:... 3 Ideia:...

Leia mais

As Propostas da Pastoral Carcerária Nacional em relação ao Eixo 6 Sistema Penitenciário da 1ª Conferência Nacional de Segurança Pública (I CONSEG).

As Propostas da Pastoral Carcerária Nacional em relação ao Eixo 6 Sistema Penitenciário da 1ª Conferência Nacional de Segurança Pública (I CONSEG). PASTORAL CARCERÁRIA NACIONAL - CNBB Praça Clovis Bevilácqua, 351, conj.501 Centro - 01018-001 - São Paulo - SP Tel/fax (11) 3313-5735, 3227-8683, 3101-9419 - gzgubic@uol.com.br - www.carceraria.org.br

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DA BAHIA SECRETARIA DE JUSTIÇA, DIREITOS HUMANOS E DESENVOLVIMENTO SOCIAL Superintendência de Apoio e Defesa aos Direitos Humanos

GOVERNO DO ESTADO DA BAHIA SECRETARIA DE JUSTIÇA, DIREITOS HUMANOS E DESENVOLVIMENTO SOCIAL Superintendência de Apoio e Defesa aos Direitos Humanos TERMO DE REFERÊNCIA EDITAL DE SELEÇÃO DE ENTIDADES PRIVADAS SEM FINS LUCRATIVOS N /2015: EXECUÇÃO DO PROGRAMA DE PROTEÇÃO A CRIANÇAS E ADOLESCENTES AMEAÇADOS DE MORTE NO ESTADO DA BAHIA (PPCAAM/BA).. 1.

Leia mais

GRUPO 3 - TRABALHO e REABILITAÇÃO PROFISSIONAL

GRUPO 3 - TRABALHO e REABILITAÇÃO PROFISSIONAL GRUPO 3 - TRABALHO e REABILITAÇÃO PROFISSIONAL Nº PROPOSTA UF e Nº Original da Proposta 01 Garantir os 20% das vagas, e a efetivação das condições de acesso e permanência AC/08 necessárias para pessoas

Leia mais

CARTILHA DO EMPREGADOR

CARTILHA DO EMPREGADOR CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA CARTILHA DO EMPREGADOR PROGRAMA COMEÇAR DE NOVO MINAS GERAIS CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA Departamento de Monitoramento e Fiscalização do Sistema Carcerário e do Sistema de

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA (TR) nº 001/2009

TERMO DE REFERÊNCIA (TR) nº 001/2009 TERMO DE REFERÊNCIA (TR) nº 001/2009 1 IDENTIFICAÇÃO DA CONSULTORIA Consultor (a) para desenvolver, treinar e implantar o Sistema de Gestão de Projetos do IBAMA. 2 JUSTIFICATIVA 2.1 Contextualização: O

Leia mais

MUTIRÃO CARCERÁRIO Plano do Projeto

MUTIRÃO CARCERÁRIO Plano do Projeto 1. Introdução O projeto do Mutirão Carcerário, iniciado pelo Conselho Nacional de Justiça em agosto de 2008 a partir da vigência da Resolução Conjunta nº 01/2009 do CNJ/CNMP e Resolução nº 89/2009 do CNJ,

Leia mais

Contrato Comercial. Objetivo: Setup - Plataforma de E-commerce. Cliente... : Aos cuidados de... : Data de Emissão...

Contrato Comercial. Objetivo: Setup - Plataforma de E-commerce. Cliente... : Aos cuidados de... : Data de Emissão... Contrato Comercial Objetivo: Setup - Plataforma de E-commerce Cliente... : Aos cuidados de... : Data de Emissão... : Emitido por: 0 Contrato Comercial Pelo presente instrumento, firma-se o acordo comercial

Leia mais

Número: 00190.010534/2012-04. Unidade Examinada: Município de Diadema/SP

Número: 00190.010534/2012-04. Unidade Examinada: Município de Diadema/SP Número: 00190.010534/2012-04 Unidade Examinada: Município de Diadema/SP Relatório de Demandas Externas n 00190.010534/2012-04 Sumário Executivo Este Relatório apresenta os resultados das ações de controle

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. 1. Objeto. 2. Antecedentes. 3. Objeto da Licitação

TERMO DE REFERÊNCIA. 1. Objeto. 2. Antecedentes. 3. Objeto da Licitação TERMO DE REFERÊNCIA 1. Objeto 1.1. Contratação de empresa especializada em auditoria de tecnologia da informação e comunicações, com foco em segurança da informação na análise de quatro domínios: Processos

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CONSELHO UNIVERSITÁRIO. ANEXO I DA RESOLUÇÃO Nº 26/2012-CUn

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CONSELHO UNIVERSITÁRIO. ANEXO I DA RESOLUÇÃO Nº 26/2012-CUn ANEXO I DA RESOLUÇÃO Nº 26/2012-CUn PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO PARA OS SERVIDORES TÉCNICO-ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO DESTA UNIVERSIDADE 1. APRESENTAÇÃO O Departamento de Desenvolvimento de Pessoas (DDP),

Leia mais

1/7. Prof. Wilson Roberto

1/7. Prof. Wilson Roberto 1/7 5. Contrato individual de trabalho: Contribuição Sindical, INSS, Salário-família, IRRF trabalho assalariado, PIS/PASEP, e CAGED Contribuição Sindical A contribuição sindical está prevista nos artigos

Leia mais

Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos Secretaria Executiva de Desenvolvimento e Assistência Social Gerência de Planejamento,

Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos Secretaria Executiva de Desenvolvimento e Assistência Social Gerência de Planejamento, Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos Secretaria Executiva de Desenvolvimento e Assistência Social Gerência de Planejamento, Projetos e Capacitação Ministério do Desenvolvimento Social

Leia mais

IICA/BRA/09/005 Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura TERMO DE REFERÊNCIA Nº 04/2011 MODALIDADE PRODUTO

IICA/BRA/09/005 Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura TERMO DE REFERÊNCIA Nº 04/2011 MODALIDADE PRODUTO INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA IICA/BRA/09/005 Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura TERMO DE REFERÊNCIA Nº 04/2011 MODALIDADE PRODUTO I - IDENTIFICAÇÃO DO

Leia mais

SEGURO-DESEMPREGO - NOVOS VALORES - MARÇO/2011. Matéria elaborada com base na legislação vigente em: 09/03/2011.

SEGURO-DESEMPREGO - NOVOS VALORES - MARÇO/2011. Matéria elaborada com base na legislação vigente em: 09/03/2011. SEGURO-DESEMPREGO - NOVOS VALORES - MARÇO/2011 Matéria elaborada com base na legislação vigente em: 09/03/2011. Sumário: 1 - Introdução 2 - Requisitos 3 - Comprovação 4 - Parcelas 4.1 - Parcelas Adicionais

Leia mais

Planejamento Estratégico de TIC. da Justiça Militar do Estado. do Rio Grande do Sul

Planejamento Estratégico de TIC. da Justiça Militar do Estado. do Rio Grande do Sul Planejamento Estratégico de TIC da Justiça Militar do Estado do Rio Grande do Sul MAPA ESTRATÉGICO DE TIC DA JUSTIÇA MILITAR DO ESTADO (RS) MISSÃO: Gerar, manter e atualizar soluções tecnológicas eficazes,

Leia mais

SUBSTITUTIVO Nº 1 AO PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº 315/2008 Deputado(a) Pedro Westphalen TÍTULO I DA ORGANIZAÇÃO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

SUBSTITUTIVO Nº 1 AO PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº 315/2008 Deputado(a) Pedro Westphalen TÍTULO I DA ORGANIZAÇÃO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES DIÁRIO OFICIAL DA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Porto Alegre, sexta-feira, 3 de julho de 2009. PRO 1 SUBSTITUTIVO Nº 1 AO PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº 315/2008 Deputado(a) Pedro Westphalen Dispõe sobre a Organização

Leia mais

EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO NEW BRANDING INNOVATION MBA 1º Semestre de 2016

EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO NEW BRANDING INNOVATION MBA 1º Semestre de 2016 EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO NEW BRANDING INNOVATION MBA 1º Semestre de 2016 As FACULDADES INTEGRADAS RIO BRANCO, na forma regimental torna público o presente Edital, estabelecendo as normas para inscrição

Leia mais

Prefeitura Municipal de Vitória Estado do Espírito Santo DECRETO N 12.653

Prefeitura Municipal de Vitória Estado do Espírito Santo DECRETO N 12.653 Prefeitura Municipal de Vitória Estado do Espírito Santo DECRETO N 12.653 Estabelece a forma de organização e regulamenta o funcionamento das unidades administrativas da Secretaria de Trabalho e Geração

Leia mais

LAY OFF LEGISLAÇÃO encontra-se transcrito todo o texto, posto que pertinente. Ao final de cada item,

LAY OFF LEGISLAÇÃO encontra-se transcrito todo o texto, posto que pertinente. Ao final de cada item, LAY OFF LEGISLAÇÃO O Lay Off encontra-se definido por legislação específica. Seguem os três itens legislativos a serem considerados, sendo que, nos casos dos itens 1 e 3, respectivamente o artigo 476-A

Leia mais

Universidade Federal de Uberlândia Diretoria de Processamento de Dados

Universidade Federal de Uberlândia Diretoria de Processamento de Dados Universidade Federal de Uberlândia Diretoria de Processamento de Dados Termo de Referência Contratação de serviços de desenvolvimento de sistemas informatizados para implementar o portal online para a

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/ASCOM-002-R00 ATIVIDADES DE ASSESSORAMENTO, COMUNICAÇÃO INTEGRADA E APOIO À GESTÃO DA ASCOM

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/ASCOM-002-R00 ATIVIDADES DE ASSESSORAMENTO, COMUNICAÇÃO INTEGRADA E APOIO À GESTÃO DA ASCOM MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/ASCOM-002-R00 ATIVIDADES DE ASSESSORAMENTO, COMUNICAÇÃO INTEGRADA E APOIO À GESTÃO DA ASCOM 09/2015 PÁGINA INTENCIONALMENTE EM BRANCO 2 30 de setembro de 2015. Aprovado, Gabriela

Leia mais

NORMA DE PROCEDIMENTOS REABILITAÇÃO PROFISSIONAL

NORMA DE PROCEDIMENTOS REABILITAÇÃO PROFISSIONAL Pág.: 1/6 1 Objetivo 1.1 Esta Norma estabelece critérios e procedimentos para gerenciamento de processos de reabilitação profissional. 1.2 Aplica-se a todas as Unidades Organizacionais da COPASA MG. 2

Leia mais

SICONV UM NOVO PARADIGMA NAS TRANSFERÊNCIAS VOLUNTÁRIAS DA UNIÃO: TRANSPARÊNCIA E CONTROLE SOCIAL DOS GASTOS PÚBLICOS

SICONV UM NOVO PARADIGMA NAS TRANSFERÊNCIAS VOLUNTÁRIAS DA UNIÃO: TRANSPARÊNCIA E CONTROLE SOCIAL DOS GASTOS PÚBLICOS SICONV UM NOVO PARADIGMA NAS TRANSFERÊNCIAS VOLUNTÁRIAS DA UNIÃO: TRANSPARÊNCIA E CONTROLE SOCIAL DOS GASTOS PÚBLICOS TAHOMA NEGRITO 16 ASSINATURAS SICONV O SICONV inaugurou uma nova era na gestão pública,

Leia mais

EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO DIREITO PENAL 1º Semestre de 2016

EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO DIREITO PENAL 1º Semestre de 2016 EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO DIREITO PENAL 1º Semestre de 2016 As FACULDADES INTEGRADAS RIO BRANCO, na forma regimental torna público o presente Edital, estabelecendo as normas para inscrição e matrícula

Leia mais

Prezado(a) candidato(a),

Prezado(a) candidato(a), Prezado(a) candidato(a), Por favor, fique atento às informações a seguir, as quais garantirão o bom andamento do seu processo de comprovação de informações para o PROUNI na ULBRA. Dedique alguns minutos

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA JUSTIÇA, CIDADANIA E DIREITOS HUMANOS GABINETE DA SECRETÁRIA RESOLUÇÃO N 126/2012 GS/SEJU

SECRETARIA DE ESTADO DA JUSTIÇA, CIDADANIA E DIREITOS HUMANOS GABINETE DA SECRETÁRIA RESOLUÇÃO N 126/2012 GS/SEJU RESOLUÇÃO N 126/2012 GS/SEJU Dispõe sobre a criação da Central de Alvarás de Soltura e disciplina os procedimentos administrativos para o encaminhamento, cumprimento e execução dos alvarás de soltura eletrônicos.

Leia mais

PORTARIA Nº 94, DE 14 DE JANEIRO DE 2014

PORTARIA Nº 94, DE 14 DE JANEIRO DE 2014 MINISTÉRIO DA SAÚDE GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 94, DE 14 DE JANEIRO DE 2014 MINISTÉRIO DA SAÚDE GABINETE DO MINISTRO DOU de 15/01/2014 (nº 10, Seção 1, pág. 37) Institui o serviço de avaliação e

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO

PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO ANEXO I. PROJETO DE LONGA DURAÇÃO 1. IDENTIFICAÇÃO 1.1 Título do

Leia mais

IICA/BRA/09/005 Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura TERMO DE REFERÊNCIA Nº 02/2011 MODALIDADE PRODUTO

IICA/BRA/09/005 Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura TERMO DE REFERÊNCIA Nº 02/2011 MODALIDADE PRODUTO INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA IICA/BRA/09/005 Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura TERMO DE REFERÊNCIA Nº 02/2011 MODALIDADE PRODUTO I - IDENTIFICAÇÃO DO

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 467, DE 21 DE DEZEMBRO DE 2005

RESOLUÇÃO Nº 467, DE 21 DE DEZEMBRO DE 2005 RESOLUÇÃO Nº 467, DE 21 DE DEZEMBRO DE 2005 Estabelece procedimentos relativos à concessão do Seguro-Desemprego. O Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador - CODEFAT, no uso das atribuições

Leia mais

SELEÇÃO SIMPLIFICADA DE CURSISTAS

SELEÇÃO SIMPLIFICADA DE CURSISTAS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO. PROGRAMA NACIONAL DE CAPACITAÇÃO DE CONSELHEIROS MUNICIPAIS DE EDUCAÇÃO PRÓ-CONSELHO CURSO DE EXTENSÃO A DISTANCIA FORMAÇÃO

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DA BAHIA SECRETARIA DO TRABALHO, EMPREGO, RENDA E ESPORTE SETRE ANEXO III-B

GOVERNO DO ESTADO DA BAHIA SECRETARIA DO TRABALHO, EMPREGO, RENDA E ESPORTE SETRE ANEXO III-B GOVERNO DO ESTADO DA BAHIA SECRETARIA DO TRABALHO, EMPREGO, RENDA E ESPORTE SETRE ANEXO III-B TERMO DE REFERÊNCIA DO PROCESSO CREDENCIAMENTO DE INSTITUIÇÕES EXECUTORAS DE AÇÕES DE QUALIFICAÇÃO SOCIAL E

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO SECRETARIA DO DESENVOLVIMENTO, TRABALHO E SOLIDARIEDADE

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO SECRETARIA DO DESENVOLVIMENTO, TRABALHO E SOLIDARIEDADE LEI nº, de de (Projeto de Lei nº 00/04, do Executivo) Institui o Programa Oportunidade Solidária, estabelece princípios fundamentais e objetivos da Política de Fomento à Economia Popular Solidária do Município

Leia mais

CONSULTA PÚBLICA até 28/08/2009. até a data acima mencionada

CONSULTA PÚBLICA até 28/08/2009. até a data acima mencionada CONSULTA PÚBLICA O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social BNDES está preparando processo licitatório para contratação de serviços de consultoria técnica especializada, conforme detalhado

Leia mais

ANEXO CONSELHO DELIBERATIVO DO FUNDO DE AMPARO AO TRABALHADOR RESOLUÇÃO Nº 736, DE 8 DE OUTUBRO DE 2014 Torna obrigatório aos empregadores o uso do

ANEXO CONSELHO DELIBERATIVO DO FUNDO DE AMPARO AO TRABALHADOR RESOLUÇÃO Nº 736, DE 8 DE OUTUBRO DE 2014 Torna obrigatório aos empregadores o uso do ANEXO CONSELHO DELIBERATIVO DO FUNDO DE AMPARO AO TRABALHADOR RESOLUÇÃO Nº 736, DE 8 DE OUTUBRO DE 2014 Torna obrigatório aos empregadores o uso do aplicativo Empregador Web no Portal Mais Emprego para

Leia mais

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA DEPARTAMENTO PENITENCIÁRIO NACIONAL TERMO DE REFERÊNCIA PROJETO: BRA/14/011 FORTALECIMENTO DO SISTEMA PRISIONAL

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA DEPARTAMENTO PENITENCIÁRIO NACIONAL TERMO DE REFERÊNCIA PROJETO: BRA/14/011 FORTALECIMENTO DO SISTEMA PRISIONAL MINISTÉRIO DA JUSTIÇA DEPARTAMENTO PENITENCIÁRIO NACIONAL TERMO DE REFERÊNCIA PROJETO: BRA/14/011 FORTALECIMENTO DO SISTEMA PRISIONAL Contratação de Consultoria Especializada BRASÍLIA/DF, 20 de março de

Leia mais

GISELE CALDEIRA DE FREITAS PROJETO DE PESQUISA APLICADA: A RESSOCIALIZAÇÃO DO PRESO FRENTE AO SISTEMA PENITENCIÁRIO BRASILEIRO

GISELE CALDEIRA DE FREITAS PROJETO DE PESQUISA APLICADA: A RESSOCIALIZAÇÃO DO PRESO FRENTE AO SISTEMA PENITENCIÁRIO BRASILEIRO GISELE CALDEIRA DE FREITAS PROJETO DE PESQUISA APLICADA: A RESSOCIALIZAÇÃO DO PRESO FRENTE AO SISTEMA PENITENCIÁRIO BRASILEIRO IBAITI 2013 3 AUÍLIO FINANCEIRO A CURSOS PROJETO DE PESQUISA APLICADA SUMÁRIO

Leia mais