EFICIENERGY EDIFÍCIOS EFICIENTES

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "EFICIENERGY EDIFÍCIOS EFICIENTES"

Transcrição

1 EFICIENERGY EDIFÍCIOS EFICIENTES PLATAFORMA DE GESTÃO ENERGÉTICA Multimedição inteligente. Gerenciamento de energia integrado via web. Orientações de eficiência energética. Onde, quanto, quando e como está sendo consumida a energia? Como reduzir o consumo sem afetar a operação?

2 RATEIO DO CONSUMO Rateio preciso através da medição de todos os parâmetros Consumo ativo e reativo Consumo horário de ponta / fora ponta Ultrapassagem de demanda Estes valores geralmente são divididos proporcionalmente, sem medições individuais, gerando distorções de até 50% da fatura. CONSUMO MENSAL RATEADO Escritórios KWh R$ % + 1º pavimento ,60 25% - 2º pavimento ,50 18% + Escritório A ,00 11% + Escritório B ,50 7% + 3º pavimento ,20 30% + 4º pavimento ,60 27% Total ,90 100% Estudos demonstram que o rateio preciso gera reduções de 15 a 25% no consumo, pois cada ocupante fica responsável pelo seu gasto.

3 EFICIÊNCIA ENERGÉTICA RATEIO DO CONSUMO Estamos desperdiçando energia com ar condicionado? Como podemos usar melhor a iluminação? Como podemos economizar energia nos nossos equipamentos? Nossos equipamentos precisam de manutenção?

4 O relatório de eficiência energética orienta ações de melhoria demonstrando seus resultados: Substituir / renovar equipamentos ineficientes Executar manutenções necessárias Alterar hábitos de consumo Monitorar consumo para manter eficiência Escalonar cargas para horários adequados Identificar inconsistências na fatura CONSUMO MENSAL POR TIPO DE CARGA Carga KWh R$ % + Ar Condicionado ,00 52% - Iluminação ,00 33% + 1o pavimento ,00 19% + 2o pavimento ,00 14% + Elevadores ,00 8% + Bombeamento ,00 7% Total ,00 100% COMPARAÇÃO EDIFÍCIOS CONSUMO AR CONDICIONADO Hora Edifício Otimizado Edifício B Edifício C 00: :15 83,2 94,5 73,6 00: , : , :00 38,4 49,5 44,8 01: ,6 22,5 41,6 01: ,8 01: ,8 40,5 41,6 02: , :00 01:30 03:00 04:30 06:00 07:30 09:00 10:30 12:00 13:30 15:00 16:30 18:00 19:30 21:00 22:30 Edificio Otimizado Edifício B Edifício C COMPARAÇÃO EDIFÍCIOS CONSUMO POR TIPO DE CARGA Carga Edifício A Edifício B Edifício Otimizado Ar Condicionado Iluminação Equipamentos Iluminação Equipamentos 50 0 Edifício A Edifício B

5 CICLO VIRTUOSO DE É impossível que um edifício seja eficiente sem suficiente medição. NOVAS FINANCIAM EFICIÊNCIA NOVAS OPORTUNIDADES Ganhos reais baseados em medições CUSTO EFICIÊNCIA OS PODEM CHEGAR A 30 % OPORTUNIDADES Suportadas por demonstrativos ganhos CONSUMO Os ganhos obtidos financiam a implantação de novas melhorias.

6 MULTI-MEDIDORES INTELIGENTES POWERHAWK Características Técnicas Medições: Corrente (Irms), Voltagem (Vrms), Consumo (Wh recebido & Wh entregue), Consumo Reativo (VARh recebido & VARh entregue) e Consumo Energia Aparente (VAh); Gerenciamento integrado de inúmeros medidores Quantidade de pontos de medição por medidor: 24 pontos de eletricidade + 02 entradas pulso (de outros medidores, água, gás ou BTU) Capacidade de medição: A Precisão +/- 0,5% conf. ANSI C12.20 Cap. Armazenamento: até 2,4 anos Memória flash não-volátil não afetada por falta de energia Dimensões: 34,4 x 33,5 x 6,3 cm LAP Segurança: Certificação UL para IEC/EA/UL/CSA , 2ª edição CSA-C22.2 No MEDIDORES TRIACTA A Triacta Power Technologies fabrica medidores de última geração com uma base de mais de pontos de medição ativos. Conhecidos pela sua confiabilidade, cada medidor é uma plataforma completa de medição de energia, com uma robusta estrutura de hardware e software de gerenciamento, análise e cobrança, que tem sido aperfeiçoados e experimentados desde Características técnicas detalhadas disponíveis no site.

7 Monitoramento dos Gases de Efeito Estufa As medições dos consumos de eletricidade, água e gás fornecem uma fotografia precisa da pegada de carbono do edifício Créditos para Certificação LEED Créditos disponíveis para M&V podem chegar a 5 pontos A EficiEnergy se reserva o direito de alterar qualquer informação constante neste material sem prévio aviso. Sistemas de Automação Predial Integração Rápida e consistente BACnet, MODBUS ou sistemas de TI sobre FTP 1º medidor com o mais alto nível de conformidade BACnet CEC-001 Av. Prof. Lineu Prestes, CIETEC - sl Cid. Universitária São Paulo - SP - CEP Fone: Incubadora de Empresas de Base Tecnológica de São Paulo EficiEnergy é uma marca registrada de propriedade de Eficienergy Consultoria e Serviços Ltda. Todos os outros nomes de produtos e marcas são de propriedade das suas respectivas companhias e associações.

EDIFÍCIOS EFICIENTES PLATAFORMA DE GESTÃO ENERGÉTICA REDES DE HOTÉIS UNIVERSIDADES EDIFÍCIOS COMERCIAIS

EDIFÍCIOS EFICIENTES PLATAFORMA DE GESTÃO ENERGÉTICA REDES DE HOTÉIS UNIVERSIDADES EDIFÍCIOS COMERCIAIS EDIFÍCIOS EFICIENTES PLATAFORMA DE GESTÃO ENERGÉTICA REDES DE HOTÉIS UNIVERSIDADES EDIFÍCIOS COMERCIAIS Multi-medição inteligente setorizada Gerenciamento de energia via web Orientações de eficiência energética

Leia mais

GERENCIAMENTO E EFICIÊNCIA ENERGÉTICA

GERENCIAMENTO E EFICIÊNCIA ENERGÉTICA GERENCIAMENTO E EFICIÊNCIA ENERGÉTICA PLATAFORMA DE GESTÃO ENERGÉTICA Multi-medição inteligente setorizada Gerenciamento de energia via web REDES DE VAREJO LOJAS DE DEPARTAMENTO AGÊNCIAS BANCÁRIAS Orientações

Leia mais

SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE EDIFÍCIOS METASYS Vá mais longe com Metasys

SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE EDIFÍCIOS METASYS Vá mais longe com Metasys SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE EDIFÍCIOS METASYS Vá mais longe com Metasys Gerencie seu edifício onde quer que você esteja. O sistema de gerenciamento de edifícios Metasys da Johnson Controls é o único sistema

Leia mais

PROPOSTA COMERCIAL RASTREAMENTO, MONITORAMENTO E ASSISTÊNCIA 24 HORAS DE VEÍCULOS.

PROPOSTA COMERCIAL RASTREAMENTO, MONITORAMENTO E ASSISTÊNCIA 24 HORAS DE VEÍCULOS. PROPOSTA COMERCIAL RASTREAMENTO, MONITORAMENTO E ASSISTÊNCIA 24 HORAS DE VEÍCULOS. 1. INFORMAÇÕES NECESSÁRIAS Queremos neste momento expressar nosso agradecimento pela oportunidade que nos foi concedida.

Leia mais

Monitorização de Energia

Monitorização de Energia Implementação de um Sistema de A definição de uma estratégia otimizada para a implementação de um sistema de gestão de energia é um dos grandes desafios para a obtenção da eficiência energética, determinante

Leia mais

Soluções tecnológicas para o setor elétrico

Soluções tecnológicas para o setor elétrico Soluções tecnológicas para o setor elétrico O IPT dispõe de uma grande variedade de competências tecnológicas e infraestrutura moderna para apoiar os projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação das

Leia mais

Integração sistêmica e o uso da informação na tomada de decisão. Henrique Costa

Integração sistêmica e o uso da informação na tomada de decisão. Henrique Costa Integração sistêmica e o uso da informação na tomada de decisão Henrique Costa Curriculum Autor Henrique Costa Com experiência de mais de 13 anos no mercado de medição de energia água e gás, atualmente

Leia mais

A SUA SOLUÇÃO EM ENERGIA. Centro de Treinamento

A SUA SOLUÇÃO EM ENERGIA. Centro de Treinamento A SUA SOLUÇÃO EM ENERGIA Centro de Treinamento SUMÁRIO TD1 Operação e Manutenção de GMG equipamentos diesel operação manual (sem USCA) TD2 Operação e Manutenção de GMG equipamentos diesel operação em

Leia mais

Evento REABILITAÇÃO ENERGETICAMENTE EFICIENTE DE EDIFÍCIOS URBANOS AUDITORIAS ENERGÉTICAS. Inspecção, Debilidades e Optimização de Desempenho

Evento REABILITAÇÃO ENERGETICAMENTE EFICIENTE DE EDIFÍCIOS URBANOS AUDITORIAS ENERGÉTICAS. Inspecção, Debilidades e Optimização de Desempenho Evento REABILITAÇÃO ENERGETICAMENTE EFICIENTE DE EDIFÍCIOS URBANOS Inspecção, Debilidades e Optimização de Desempenho Paulo Santos www.itecons.uc.pt Objetivos Missão das auditorias energéticas no projeto

Leia mais

Desconto de 10% nos produtos e serviços abaixo indicados, sobre o preço em vigor em cada momento.

Desconto de 10% nos produtos e serviços abaixo indicados, sobre o preço em vigor em cada momento. Desconto de 10% nos produtos e serviços abaixo indicados, sobre o preço em vigor em cada momento. Os preços apresentados já incluem 10% de desconto para as instituições; Aos preços indicados acresce IVA

Leia mais

ENGENHARIA EQUIPAMENTOS INDUSTRIAIS

ENGENHARIA EQUIPAMENTOS INDUSTRIAIS Python, uma história consolidada pela competência. Atuando desde 1976, a Python Engenharia desenvolveu e consolidou uma cultura técnica que permite atuar com desenvoltura e absoluta eficiência no desenvolvimento

Leia mais

AD SHOPPING, UMA FILOSOFIA DE TRABALHO QUE O TEMPO MOSTROU ESTAR CERTA

AD SHOPPING, UMA FILOSOFIA DE TRABALHO QUE O TEMPO MOSTROU ESTAR CERTA AD SHOPPING, UMA FILOSOFIA DE TRABALHO QUE O TEMPO MOSTROU ESTAR CERTA A AD SHOPPING, desde a sua fundação fez opção pela qualidade do seu trabalho e pelo desenvolvimento de soluções para otimização dos

Leia mais

Painel I A Importância das Energias Renováveis no Contexto das Mudanças Climáticas

Painel I A Importância das Energias Renováveis no Contexto das Mudanças Climáticas Painel I A Importância das Energias Renováveis no Contexto das Mudanças Climáticas Professora Suzana Kahn Professora da COPPE-UFRJ; Vice Presidente do Grupo de Trabalho III do IPCC; Coordenadora Executiva

Leia mais

INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR SANTO ANDRÉ

INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR SANTO ANDRÉ PLANO DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DOS EQUIPAMENTOS PLANO DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DOS EQUIPAMENTOS. 1. INTRODUÇÃO O Instituto de Ensino Superior Santo André dispõe atualmente de infraestrutura de Tecnologia

Leia mais

GFD. GVD Condensador Serpentina formato-v. Güntner Info. Flexibilidade para atender todas aplicações!

GFD. GVD Condensador Serpentina formato-v. Güntner Info. Flexibilidade para atender todas aplicações! Güntner Info GFD Resfriador de líquidos (Radiador remoto) Serpentina formato-v GVD Condensador Serpentina formato-v Até 390 TR Flexibilidade para atender todas aplicações! Soluções personalizadas para

Leia mais

Apresentação do relatório da Bolsa de iniciação de investigação. Leonor Trovão, Novembro 2010 Orientador: Prof. Humberto Jorge

Apresentação do relatório da Bolsa de iniciação de investigação. Leonor Trovão, Novembro 2010 Orientador: Prof. Humberto Jorge Apresentação do relatório da Bolsa de iniciação de investigação Leonor Trovão, Novembro Orientador: Prof. Humberto Jorge Problemas ambientais com os transportes Introdução de veículos eléctricos Utilização

Leia mais

Escola SENAI Alfried Krupp CFP 568

Escola SENAI Alfried Krupp CFP 568 Escola SENAI Alfried Krupp CFP 568 Programa de Redução de Consumo de Recursos Naturais - Água Sumário 1. Objetivo: Descrição completa do objeto a ser executado --------------------------------- 3 2. Meta

Leia mais

Financiamento do BNDES à Eficiência Energética

Financiamento do BNDES à Eficiência Energética Financiamento do BNDES à Eficiência Energética Congresso Brasileiro de Eficiência Energética (COBEE) São Paulo, 25 e 26 de Agosto de 2015 José Guilherme Cardoso Chefe de Departamento Área de Meio Ambiente

Leia mais

PLANO DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DOS EQUIPAMENTOS.

PLANO DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DOS EQUIPAMENTOS. PLANO DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DOS EQUIPAMENTOS. 1. INTRODUÇÃO O Instituto de Educação Superior de Boituva dispõe atualmente de infraestrutura de Tecnologia da Informação com rede de computadores que

Leia mais

Guia de utilização Sistema Kron de Monitoramento Online Versão 1.0 Setembro 2015

Guia de utilização Sistema Kron de Monitoramento Online Versão 1.0 Setembro 2015 Introdução O sistema Kron de monitoramento, é uma ferramenta WEB que permite, a análise e obtenção de dados e informações do consumo de energia elétrica e demais insumos de forma remota a partir de instrumentos

Leia mais

Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos

Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos SECÇÃO 3 Apoio à eficiência energética, à gestão inteligente da energia e à utilização das energias renováveis nas infraestruturas públicas da Administração Central Objetivos Específicos: Os apoios têm

Leia mais

RELATÓRIO DE DESEMPENHO NO CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA

RELATÓRIO DE DESEMPENHO NO CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA JUSTIÇA ELEITORAL TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO PIAUÍ SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO, ORÇAMENTO E FINANÇAS RELATÓRIO DE DESEMPENHO NO CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA MEDIDOR 1128541-9 UNIDADE: FÓRUM DE PICOS

Leia mais

Panorama Analisadores de energia EQ Para valores fiáveis de consumo

Panorama Analisadores de energia EQ Para valores fiáveis de consumo Panorama Analisadores de energia EQ Para valores fiáveis de consumo Porquê medir energia elétrica O custo da energia está a aumentar. É, por isso, do interesse dos utilizadores privados e empresariais

Leia mais

Agência Regional da Energia e Ambiente da Região Autónoma dos Açores.

Agência Regional da Energia e Ambiente da Região Autónoma dos Açores. Agência Regional da Energia e Ambiente da Região Autónoma dos Açores www.arena.com.pt arena@arena.com.pt População:241.000 habitantes Área:2.322 km 2 PIB: 1,7% de Portugal PIB per capita: 8.100 (70% de

Leia mais

Seis Sigma em Serviços - 2. desafios e adequações necessárias

Seis Sigma em Serviços - 2. desafios e adequações necessárias Global Productivity Solutions Treinamento e Consultoria em Seis Sigma Seis Sigma em Serviços: desafios e adequações necessárias São Paulo, 23 de agosto de 2006 A importância do Seis Sigma e da Qualidade

Leia mais

ELIPSE E3 OTIMIZA O ACESSO ÀS INFORMAÇÕES DOS PROCESSOS AUTOMATIZADOS NA RANDON

ELIPSE E3 OTIMIZA O ACESSO ÀS INFORMAÇÕES DOS PROCESSOS AUTOMATIZADOS NA RANDON ELIPSE E3 OTIMIZA O ACESSO ÀS INFORMAÇÕES DOS PROCESSOS AUTOMATIZADOS NA RANDON Este case apresenta a utilização do E3 para monitorar os processos de abastecimento de água, tratamento de efluentes, climatização

Leia mais

Quem Somos ONE-STOP SHOP para a Sustentabilidade em Edifícios

Quem Somos ONE-STOP SHOP para a Sustentabilidade em Edifícios Quem Somos ONE-STOP SHOP para a Sustentabilidade em Edifícios Apresentação A Edifícios Saudáveis nasceu em 1996 vocacionada para as temáticas da sustentabilidade ambiental em edifícios (eficiência energética

Leia mais

CIESP Campinas SP. Processo de Transição (Up Grade) da Certificação para as Novas Versões da ISO 9.001 e ISO 14.001. José Roberto Veloso

CIESP Campinas SP. Processo de Transição (Up Grade) da Certificação para as Novas Versões da ISO 9.001 e ISO 14.001. José Roberto Veloso Processo de Transição (Up Grade) da Certificação para as Novas Versões da ISO 9.001 e ISO 14.001 CIESP Campinas SP José Roberto Veloso Bureau Veritas O Grupo Quem somos Grupo Bureau Veritas: Empresa de

Leia mais

Esse futuro é hoje com a mobilidade elétrica.

Esse futuro é hoje com a mobilidade elétrica. Imagine um futuro para a sua empresa, em que as deslocações são feitas de forma inovadora, económica, sem emissões e totalmente adequada às suas necessidades. Esse futuro é hoje com a mobilidade elétrica.

Leia mais

maior lucro menores custos

maior lucro menores custos maior lucro menores custos aumente os lucros da sua empresa através da eficiência energética O setor industrial é responsável por 43% do consumo anual de energia em nosso país. Dentro deste setor, onde

Leia mais

Prêmio Planeta Casa 2012 Regulamento categoria empreendimento imobiliário

Prêmio Planeta Casa 2012 Regulamento categoria empreendimento imobiliário Prêmio Planeta Casa 2012 Regulamento categoria empreendimento imobiliário O Prêmio Planeta Casa 2012 busca valorizar empresas, organizações da sociedade civil e profissionais das áreas de arquitetura,

Leia mais

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA EFICIÊNCIA ENERGÉTICA Grupo Casassanta Representante exclusivo SP/RJ Vanguardia Tecnológica al Servicio del Cliente QUEM SOMOS ONYX ONYX Solidez empresarial CONSTRUÇÃO CONCESSÕES MEIO AMBIENTE SERVIÇOS

Leia mais

SEMINÁRIO GESTÃO DO USO DA ENERGIA ELÉTRICA NO SANEAMENTO

SEMINÁRIO GESTÃO DO USO DA ENERGIA ELÉTRICA NO SANEAMENTO AESBE ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS EMPRESAS ESTADUAIS DE SANEAMENTO SEMINÁRIO GESTÃO DO USO DA ENERGIA ELÉTRICA NO SANEAMENTO Importância e dimensões do problema Rio de Janeiro Março / 2013 Airton S. Gomes

Leia mais

ESTUDO COMPARATIVO ENTRE LÂMPADAS FLUORESCENTES E LED APLICADO NO IFC CAMPUS LUZERNA

ESTUDO COMPARATIVO ENTRE LÂMPADAS FLUORESCENTES E LED APLICADO NO IFC CAMPUS LUZERNA ESTUDO COMPARATIVO ENTRE LÂMPADAS FLUORESCENTES E LED APLICADO NO IFC CAMPUS LUZERNA Autores: Marina PADILHA, Felipe JUNG, Ernande RODRIGUES Identificação autores: Estudante de Graduação de Engenharia

Leia mais

Guias Multi Infra Novo Modelo de Infraestrutura Urbana

Guias Multi Infra Novo Modelo de Infraestrutura Urbana Guias Multi Infra Novo Modelo de Infraestrutura Urbana NOSSA REALIDADE Falta de planejamento = seca Negligência = desperdício NOSSA REALIDADE Desrespeito com o planeta e conosco: entulho Resíduo da construção

Leia mais

Como o VIOS Jurídico pode otimizar os processos em um escritório de advocacia? Indicado para: médios e grandes escritórios de advocacia.

Como o VIOS Jurídico pode otimizar os processos em um escritório de advocacia? Indicado para: médios e grandes escritórios de advocacia. Como o VIOS Jurídico pode otimizar os processos em um escritório de advocacia? Indicado para: médios e grandes escritórios de advocacia. O que é o VIOS Jurídico: consiste em uma empresa de soluções em

Leia mais

Auditoria de Sistemas de Gestão de Segurança da Informação

Auditoria de Sistemas de Gestão de Segurança da Informação Auditoria de Sistemas de Gestão de Segurança da Informação Antes de verificar o escopo da auditoria de Sistema de Gestão de Segurança da Informação (SGSI), é necessário compreender a sua abrangência. A

Leia mais

TecBan tem ganhos de produtividade de R$ 1 milhão com CA Clarity PPM On Demand

TecBan tem ganhos de produtividade de R$ 1 milhão com CA Clarity PPM On Demand CUSTOMER SUCCESS STORY TecBan tem ganhos de produtividade de R$ 1 milhão com CA Clarity PPM On Demand PERFIL DO CLIENTE Indústria: Serviços financeiros Companhia: TecBan (Tecnologia Bancária S/A) Empregados:

Leia mais

SENAI em Caxias do Sul Tecnologia e Inovação para o Desenvolvimento

SENAI em Caxias do Sul Tecnologia e Inovação para o Desenvolvimento SENAI em Caxias do Sul Tecnologia e Inovação para o Desenvolvimento Outubro 2013 Programa SENAI de Apoio à Competitividade da Indústria Brasileira Institutos SENAI de Inovação Institutos SENAI de Tecnologia

Leia mais

A VALE. É uma empresa de mineração diversificada com foco global e negócios em logística e geração de energia.

A VALE. É uma empresa de mineração diversificada com foco global e negócios em logística e geração de energia. Planejamento e Gestão da Dragagem de Manutenção: Porto de Tubarão A VALE É uma empresa de mineração diversificada com foco global e negócios em logística e geração de energia. É um dos maiores produtores

Leia mais

Soluções de gestão de clientes e de impressão móvel

Soluções de gestão de clientes e de impressão móvel Soluções de gestão de clientes e de impressão móvel Manual do utilizador Copyright 2007 Hewlett-Packard Development Company, L.P. Microsoft é uma marca comercial registada da Microsoft Corporation nos

Leia mais

ESCOLA TÉCNICA ESTADUAL DE ILHA SOLTEIRA ILHA SOLTEIRA

ESCOLA TÉCNICA ESTADUAL DE ILHA SOLTEIRA ILHA SOLTEIRA REQUISITOS PARA INSCRIÇÕES AO PROCESSO SELETIVO DE DOCENTES, OBJETIVANDO A FORMAÇÃO DE CADASTRO PARA CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA DE EXCEPCIONAL INTERESSE PÚBLICO, Nº 065/01/2016 de 05/04/2016. Processo nº 2216/2016.

Leia mais

Qualidade de Software Normatização

Qualidade de Software Normatização Qualidade de Software Normatização Norma ISO/IEC 12207 processo do ciclo de vida de software Norma criada em 1995 com o objetivo de fornecer uma estrutura comum para adquirente, fornecedor, desenvolvedor,

Leia mais

CTIC - Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Tecnologias. Digitais para Informação e Comunicação CHAMADA DE PROJETOS. Computação em Nuvem

CTIC - Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Tecnologias. Digitais para Informação e Comunicação CHAMADA DE PROJETOS. Computação em Nuvem CTIC - Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Tecnologias Digitais para Informação e Comunicação CHAMADA DE PROJETOS Computação em Nuvem O Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Tecnologias Digitais

Leia mais

ELABORAÇÃO E ANÁLISE DE PROJETOS - EAP

ELABORAÇÃO E ANÁLISE DE PROJETOS - EAP ELABORAÇÃO E ANÁLISE DE PROJETOS - EAP Aula 1 UNIP 2014.1 Prof. Clesio Landini Jr. 1 Aula 1 - Apresentação Professor Plano de ensino Referências bibliográficas Material para download Avaliação / Frequência

Leia mais

SENADO FEDERAL Audiência Pública

SENADO FEDERAL Audiência Pública SENADO FEDERAL Audiência Pública ECONOMIA VERDE Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL) e Redução de emissões por desmatamento e degradação (REDD) 30 de junho de 2011 Experiência do Instituto Sadia no

Leia mais

PROJETO BÁSICO Contratação de Manutenção Especializada e Atualização de Versão do Sistema ALEPH 500

PROJETO BÁSICO Contratação de Manutenção Especializada e Atualização de Versão do Sistema ALEPH 500 Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo Secretaria Judiciária Coordenadoria de Gestão de Documentação Seção de Análise, Seleção e Acompanhamento de Legislação Assistência de Biblioteca PROJETO BÁSICO

Leia mais

Middle East Electricity. Workshop on Hydrolysis Route for Cellulosic Ethanol from Sugarcane EVENTOS 30/1/2009

Middle East Electricity. Workshop on Hydrolysis Route for Cellulosic Ethanol from Sugarcane EVENTOS 30/1/2009 Page 1 of 5 NIPEenergia De: NIPEenergia [nipeenergia@nipeunicamp.org.br] Enviado em: sexta-feira, 30 de janeiro de 2009 14:54 Para: nipeenergia@nipeunicamp.org.br Assunto: NIPEenergia - Número 534 Prioridade:

Leia mais

Centro de Excelência em Engenharia, Suprimento e Construção. Pedro Barusco Filho Gerente Executivo da ENGENHARIA

Centro de Excelência em Engenharia, Suprimento e Construção. Pedro Barusco Filho Gerente Executivo da ENGENHARIA Centro de Excelência em Engenharia, Suprimento e Construção Pedro Barusco Filho Gerente Executivo da ENGENHARIA São Paulo, 22 de novembro de 2006 Origem do Centro de Excelência O Projeto foi proposto pela

Leia mais

Projetos PPEC Plano de Promoção da Eficiência no Consumo de Energia Elétrica (2014-2015)

Projetos PPEC Plano de Promoção da Eficiência no Consumo de Energia Elétrica (2014-2015) Projetos PPEC Plano de Promoção da Eficiência no Consumo de Energia Elétrica (2014-2015) Projetos em que a ENA está envolvida Projeto GESTÃO DE ENERGIA ELÉTRICA EM PME s CONHECER & AGIR ECOBOMBEIROS MASTERWATT

Leia mais

EMPRESA DE ORIGEM ITALIANA ESPECIALISTA NA GERAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA DE FORMA LIMPA E SUSTENTÁVEL!

EMPRESA DE ORIGEM ITALIANA ESPECIALISTA NA GERAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA DE FORMA LIMPA E SUSTENTÁVEL! EMPRESA DE ORIGEM ITALIANA ESPECIALISTA NA GERAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA DE FORMA LIMPA E SUSTENTÁVEL! Nosso objetivo: Diminuir ao máximo o seu CUSTO com Energia Elétrica. REPRESENTANTE COMERCIAL Empresa

Leia mais

CERTIFICAÇÃO DE DESEMPENHO DOS PAINÉIS DE CONTRIBUIÇÃO

CERTIFICAÇÃO DE DESEMPENHO DOS PAINÉIS DE CONTRIBUIÇÃO CERTIFICAÇÃO DE DESEMPENHO DOS PAINÉIS DE CONTRIBUIÇÃO Certificações O MPF passa por um processo de certificação de qualidade em suas várias instâncias. A certificação pode ser: Por exemplo, Certificação

Leia mais

MODELAGEM MATEMÁTICA DE UM SISTEMA DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA EM MÉDIA TENSÃO 1. Gabriel Attuati 2, Paulo Sausen 3.

MODELAGEM MATEMÁTICA DE UM SISTEMA DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA EM MÉDIA TENSÃO 1. Gabriel Attuati 2, Paulo Sausen 3. MODELAGEM MATEMÁTICA DE UM SISTEMA DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA EM MÉDIA TENSÃO 1 Gabriel Attuati 2, Paulo Sausen 3. 1 Parte integrante do Projeto de pesquisa Análise, Modelagem e Desenvolvimento

Leia mais

XIX Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica. Eficiência energética em sistema de ar comprimido

XIX Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica. Eficiência energética em sistema de ar comprimido XIX Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica SENDI 2010 22 a 26 de novembro São Paulo - SP - Brasil Eficiência energética em sistema de ar comprimido Paulo Palladini Evandro Gustavo Romanini

Leia mais

Política de Rateio e Divisão de Ordens. Agosto de 2016

Política de Rateio e Divisão de Ordens. Agosto de 2016 Política de Rateio e Divisão de Ordens Rua Leopoldo Couto de Magalhães Júnior 700 11º andar Itaim Bibi São Paulo SP 04542000 Brasil +55 11 3701.8500 verdeasset.com.br Sumário 1. Escopo... 1 2. Processo

Leia mais

(baseado nas sugestões do IATF)

(baseado nas sugestões do IATF) Polvo e Tartarugas Método de mapeamento de processos (identificação e determinação da seqüência e interação dos processos) (baseado nas sugestões do IATF) Princípios de Gestão da Qualidade Um dos oito

Leia mais

Manutenção total aplicada em ferramentarias

Manutenção total aplicada em ferramentarias Manutenção total aplicada em ferramentarias Por: Sérgio Borcato Roberto Mariotti A medição da eficiência dos equipamentos de manufatura vem se tornando essencial para a resolução de problemas e para melhoria

Leia mais

Gerenciamento de Integração. Prof. Anderson Valadares

Gerenciamento de Integração. Prof. Anderson Valadares Gerenciamento de Integração Prof. Anderson Valadares 1. Conceito A área de conhecimento em gerenciamento de integração do projeto inclui processos e as atividades necessárias para identificar, definir,

Leia mais

Avaliação da Satisfação do Cliente de Informática

Avaliação da Satisfação do Cliente de Informática Avaliação da Satisfação do Cliente de Informática JULIANO MAIA ARINS Orientador: Everaldo Artur Grahl Roteiro de Apresentação Introdução Objetivos Qualidade de Software Qualidade Princípios da Qualidade

Leia mais

Monitorização em Tempo Real

Monitorização em Tempo Real POUPANÇA Monitorização Profissional de Energia em Tempo Real Um Sistema Completo 1º Passo > Como controlar, reduzir e eliminar o desperdício invisível? O uso de energia é invisível e por isso fácil de

Leia mais

FSW CTIS FÁBRICA DE SOFTWARE. case fsw ctis

FSW CTIS FÁBRICA DE SOFTWARE. case fsw ctis 01 FSW CTIS FÁBRICA DE SOFTWARE case fsw ctis 01 DESENVOLVIMENTO E MANUTENÇÃO DE SISTEMA SETOR DE ATUAÇÃO CLIENTE Governo VIGÊNCIA Agosto/2014 a junho/2015 ABRANGÊNCIA Município de São Paulo FSW CTIS O

Leia mais

Riscos Cibernéticos nos Sistemas e Equipamentos de Usinas de Geração de Energia. Alan Denis Bronaut Fernando Santos Varela

Riscos Cibernéticos nos Sistemas e Equipamentos de Usinas de Geração de Energia. Alan Denis Bronaut Fernando Santos Varela Riscos Cibernéticos nos Sistemas e Equipamentos de Usinas de Geração de Energia Alan Denis Bronaut Fernando Santos Varela Nesta apresentação veremos... Evolução do Sistemas de controle industriais. A tendência

Leia mais

Na perspectiva da gestão empresarial, as finalidades do controle interno são:

Na perspectiva da gestão empresarial, as finalidades do controle interno são: PONTO DE CONTROLE Controle, de um modo geral, é um conjunto de procedimentos e métodos, cuja finalidade é vigiar as funções e atitudes das organizações, possibilitando verificar se todas as operações são

Leia mais

Governança de Processos no Serpro. Palestrante: Adinilson Martins

Governança de Processos no Serpro. Palestrante: Adinilson Martins Governança de Processos no Serpro Palestrante: Adinilson Martins Planejamento Estratégico Ciclo 2009-2010 Tornar claros os principais processos organizacionais identificando todas as conexões interáreas

Leia mais

NORMA GERAL PARA GESTÃO DE CONTENCIOSOS TRABALHISTAS DA CDP

NORMA GERAL PARA GESTÃO DE CONTENCIOSOS TRABALHISTAS DA CDP NORMA GERAL PARA GESTÃO DE CONTENCIOSOS TRABALHISTAS DA CDP Norma Geral TÍTULO Capítulo Seção Nome Revisão 2 Presidência 4 Jurídico 02 Contenciosos 01 Gestão de Contenciosos Trabalhistas 00 Inicial Data

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL Procuradoria da República Polo em Petrolina/Juazeiro

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL Procuradoria da República Polo em Petrolina/Juazeiro Ref.: Inquérito Civil Público n.º 1.26.001.000066/2012-70 PROMOÇÃO DE ARQUIVAMENTO EGRÉGIA 3ª CÂMARA DE COORDENAÇÃO E REVISÃO DO MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL Trata-se de Inquérito Civil Público instaurado

Leia mais

FERRAMENTA PRÁTICAS DE SUSTENTABILIDADE 11ª PRÊMIO BRASIL AMBIENTAL DA AMCHAM RIO - INOVAÇÃO

FERRAMENTA PRÁTICAS DE SUSTENTABILIDADE 11ª PRÊMIO BRASIL AMBIENTAL DA AMCHAM RIO - INOVAÇÃO FERRAMENTA PRÁTICAS DE SUSTENTABILIDADE 11ª PRÊMIO BRASIL AMBIENTAL DA AMCHAM RIO - INOVAÇÃO CONCREMAT 60 DE ATUAÇÃO ANOS NOSSA MISSÃO ASSUMIMOS DESAFIOS COM OUSADIA E COMPETÊNCIA, PROVENDO SOLUÇÕES INTEGRADAS

Leia mais

ORÇAMENTO DOS CUSTOS INDIRETOS DE FABRICAÇÃO. Raul Oliveira Tiago Figueiredo

ORÇAMENTO DOS CUSTOS INDIRETOS DE FABRICAÇÃO. Raul Oliveira Tiago Figueiredo Raul Oliveira Tiago Figueiredo CUSTOS X DESPESAS Custos: De acordo com a NPC 2 do IBRACON, Custo é a soma dos gastos incorridos e necessários para a aquisição, conversão e outros procedimentos necessários

Leia mais

Bancada de Medidas Elétricas - XE 201 -

Bancada de Medidas Elétricas - XE 201 - T e c n o l o g i a Bancada de Medidas Elétricas - XE 201 - Os melhores e mais modernos MÓDULOS DIDÁTICOS para um ensino tecnológico de qualidade. Bancada de Medidas Elétricas - XE201 - INTRODUÇÃO Os conhecimentos

Leia mais

Gestão de custos Aula 1. Objetivos da disciplina. Objetivos da aula. Por que estudar os Custos? Por que devemos conhecer os Custos?

Gestão de custos Aula 1. Objetivos da disciplina. Objetivos da aula. Por que estudar os Custos? Por que devemos conhecer os Custos? Gestão de custos Aula 1 Terminologias e Classificação em Custos Regis Garcia Mestre em Contabilidade com ênfase em Finanças pela UFPR, Especialista em Contabilidade Societária e Gerencial e em Controladoria

Leia mais

Benvindo à Plastoquímica!

Benvindo à Plastoquímica! Beyond air Beyond and corrosion air and corrosion APRESENTAÇÃO DA EMPRESA Benvindo à Plastoquímica! Beyond air and Beyond corrosion air and corrosion ENGENHARIA Beyond air and Beyond corrosion air and

Leia mais

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE INFORMÁTICA - SISTEMAS

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE INFORMÁTICA - SISTEMAS PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE INFORMÁTICA - SISTEMAS PERFIL PROFISSIONAL Técnico/a de Informática Sistemas Nível 3 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/5 ÁREA DE ACTIVIDADE OBJECTIVO GLOBAL SAÍDA(S)

Leia mais

Elaboração do Plano de Gestão de Logística Sustentável do Senado Federal - PGLS

Elaboração do Plano de Gestão de Logística Sustentável do Senado Federal - PGLS Elaboração do Plano de Gestão de Logística Sustentável do Senado Federal - PGLS Sustentabilidade Contexto Aumento no número de pessoas Maior quantidade de recursos explorados Produção e consumo: compras

Leia mais

BLOCO K Jan-2016. EFD ICMS/IPI Bloco K

BLOCO K Jan-2016. EFD ICMS/IPI Bloco K EFD ICMS/IPI Bloco K BLOCO K Jan-2016 Governança e Conformidade Legal Oportunidade para Melhorias de Produtividade Exige Integração de Processos e Áreas Funcionais Processos Integrados (ERP) é Fundamental

Leia mais

PARLAMENTO EUROPEU. Comissão da Indústria, da Investigação e da Energia. 15.11.2007 PE396.799v01-00

PARLAMENTO EUROPEU. Comissão da Indústria, da Investigação e da Energia. 15.11.2007 PE396.799v01-00 PARLAMENTO EUROPEU 2004 2009 Comissão da Indústria, da Investigação e da Energia 15.11.2007 PE396.799v01-00 ALTERAÇÕES 1-18 Projecto de relatório Claude Turmes Fundo Mundial para a Eficiência Energética

Leia mais

O PLANEJAMENTO INTEGRADO DE RECURSOS: ALTERNATIVA PARA DINAMIZAÇÃO DA EFICIENCIA ENERGETICA NO BRASIL PROF. ILDO SAUER, IEE/USP.

O PLANEJAMENTO INTEGRADO DE RECURSOS: ALTERNATIVA PARA DINAMIZAÇÃO DA EFICIENCIA ENERGETICA NO BRASIL PROF. ILDO SAUER, IEE/USP. O PLANEJAMENTO INTEGRADO DE RECURSOS: ALTERNATIVA PARA DINAMIZAÇÃO DA EFICIENCIA ENERGETICA NO BRASIL PROF. ILDO SAUER, IEE/USP. SÃO PAULO, 25 DE AGOSTO DE 2015 INTRODUÇÃO Há três iniciativas simultâneas

Leia mais

Incentivar o segmento da construção civil, incorporação imobiliária. Amparar os legítimos interesses dos associados.

Incentivar o segmento da construção civil, incorporação imobiliária. Amparar os legítimos interesses dos associados. Fundada em agosto de 1975, por 13 empresas, a ADEMI-BA completa em 2015, 40 anos de existência sempre optando por projetos alinhados às necessidades da população, colocando em primeiro plano as exigências

Leia mais

Já conhece o ciclo de Eficiência Energética nos edifícios?

Já conhece o ciclo de Eficiência Energética nos edifícios? Já conhece o ciclo de Eficiência Energética nos edifícios? Encontramo-nos perante o dilema da energia, em que temos de reduzir para metade as emissões de CO2, de modo a evitar o aquecimento global do planeta,

Leia mais

Gestão da água pluvial

Gestão da água pluvial 2º Seminário de Uso Racional de Água e Habitação de Interesse Social no Estado de São Paulo Gestão da água pluvial Marina Sangoi de Oliveira Ilha Livre-Docente LEPSIS/FEC/UNICAMP Ciclo hidrológico urbano

Leia mais

E o que estamos fazendo sobre os pneus?

E o que estamos fazendo sobre os pneus? PROGRAMAS DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA I PNEUS Vamos aos pneus! E o que estamos fazendo sobre os pneus? - O CONPET, programa criado pelo Governo Federal em 1991 e executado pela Petrobras, promove a eficiência

Leia mais

RETIFICADOR CHAVEADO EM ALTA FREQUÊNCIA 48 V / 500 W R48-500

RETIFICADOR CHAVEADO EM ALTA FREQUÊNCIA 48 V / 500 W R48-500 DESCRIÇÃO RETIFICADOR CHAVEADO EM ALTA FREQUÊNCIA 48 V / 500 W R48-500 O conteúdo deste documento está sujeito a revisões sem aviso prévio, devido ao progresso contínuo na metodologia, projeto e manufatura.

Leia mais

GUIA PARA A REABILITAÇÃO CLIMATIZAÇÃO. PROJETO Cooperar para Reabilitar da InovaDomus

GUIA PARA A REABILITAÇÃO CLIMATIZAÇÃO. PROJETO Cooperar para Reabilitar da InovaDomus GUIA PARA A REABILITAÇÃO CLIMATIZAÇÃO PROJETO Cooperar para Reabilitar da InovaDomus Autoria do Relatório Consultoria Oliveira & Irmão, S.A. Índice 0. Preâmbulo 5 1. Anomalias no Funcionamento do Sistema

Leia mais

Ar de combustão. Água condensada. Balanço da energia. Câmara de mistura. Convecção. Combustível. Curva de aquecimento

Ar de combustão. Água condensada. Balanço da energia. Câmara de mistura. Convecção. Combustível. Curva de aquecimento Ar de combustão O ar de combustão contém 21% de oxigênio, que é necessário para qualquer combustão. Além disso, 78% de nitrogênio está incorporado no ar. São requeridos aproximadamente 10 metros cúbicos

Leia mais

Projetos CUSTOS. Prof. Anderson Valadares

Projetos CUSTOS. Prof. Anderson Valadares Projetos CUSTOS Prof. Anderson Valadares Gerenciamento de custo O gerenciamento de custos visa essencialmente assegurar aos patrocinadores que o projeto será concluído dentro do orçamento aprovado. Gerenciamento

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA OBTER LIGAÇÃO DE ÁGUA E PARA MONTAGEM DA MURETA PADRÃO DE LIGAÇÃO DE ÁGUA DA SANESC

INSTRUÇÕES PARA OBTER LIGAÇÃO DE ÁGUA E PARA MONTAGEM DA MURETA PADRÃO DE LIGAÇÃO DE ÁGUA DA SANESC Instrução Normativa a partir de 01 de Junho de 2014 INSTRUÇÕES PARA OBTER LIGAÇÃO DE ÁGUA E PARA MONTAGEM DA MURETA PADRÃO DE LIGAÇÃO DE ÁGUA DA SANESC Passo 1 Certifique a disponibilidade do serviço de

Leia mais

Indicação dos Custos de Energia dos Equipamentos Elétricos

Indicação dos Custos de Energia dos Equipamentos Elétricos Indicação dos Custos de Energia dos Equipamentos Elétricos CONTACTO NACIONAL Orlando Paraíba orlando.paraiba@ena.com.pt ENA - Agência de Energia e Ambiente da Arrábida Av Belo Horizonte, Ed. Escarpas Santos

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC

MINISTÉRIO DO DESENVOVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC MINISTÉRIO DO DESENVOVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL - INMETRO Portaria INMETRO/DIMEL/Nº 036, de 15 de março de 2004.

Leia mais

PROCEDIMENTO SOBRE ENTREGA MENSAL DA DOCUMENTAÇÃO TRABALHISTA

PROCEDIMENTO SOBRE ENTREGA MENSAL DA DOCUMENTAÇÃO TRABALHISTA PROCEDIMENTO SOBRE ENTREGA MENSAL DA DOCUMENTAÇÃO TRABALHISTA Aos prestadores de serviço da MELHORAMENTOS CMPC LTDA Esse Procedimento está disponível em: http://www.gestaoparceiros.com.br/portal/procedimentos.php

Leia mais

IV Encontro Pedagógico do IFAM

IV Encontro Pedagógico do IFAM IV Encontro Pedagógico do IFAM Mesa temática III: Órgãos Reguladores e Processos de Auditoria na EPT Palestrante: Samara Santos dos Santos Responsável pela Auditoria Interna do IFAM Manaus, 01 de junho

Leia mais

Marcelo Mesquita Secretário Executivo

Marcelo Mesquita Secretário Executivo P&D e Eficiência Energética Aspectos Normativos e Legais da Eficiência Energética Marcelo Mesquita Secretário Executivo Aspectos Normativos e Legais da Eficiência Energética Consumo Nacional e o PIB Quando

Leia mais

Resultado Geral 02/02/2016 17:30:46. Etec Profª. Drª. Doroti Quiomi K. Toyohara - São Paulo. Resultado Geral

Resultado Geral 02/02/2016 17:30:46. Etec Profª. Drª. Doroti Quiomi K. Toyohara - São Paulo. Resultado Geral 2/2/16 17:3:46 Resultado Geral 4 86,67 75,27 75,71 Parecer da Supervisão Regional A figura do observador no momento da visita de consenso do Observatório Escolar, deve ter o olhar externo que o leve ao

Leia mais

LEYA BIKES CARTA- CONVITE LICITAÇÃO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE CONSULTORIA

LEYA BIKES CARTA- CONVITE LICITAÇÃO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE CONSULTORIA LEYA BIKES CARTA- CONVITE LICITAÇÃO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE CONSULTORIA 1. OBJETO 1.1. A LEYA BIKES S.A realizará licitação para a prestação dos serviços de Consultoria em Comunicação, levando em conta

Leia mais

SUPLEMENTO TÉCNICO. Automação Elevador Vertical a Cabo/Cremalheira EL03IN

SUPLEMENTO TÉCNICO. Automação Elevador Vertical a Cabo/Cremalheira EL03IN P á g i n a 1 SUPLEMENTO TÉCNICO Automação Elevador Vertical a Cabo/Cremalheira EL03IN P á g i n a 2 1. Introdução O sistema de automação para elevadores foi desenvolvido para conforto e especialmente

Leia mais

Gerenciamento da Inovação Tecnológica na Sabesp

Gerenciamento da Inovação Tecnológica na Sabesp I Simpósio Internacional de Epidemiologia e Saúde Ambiental I Workshop Internacional de Saneamento Ambiental Mesa Redonda: Universalização do Saneamento, Inovação e Sustentabilidade - Perspectivas Sócio-Cultural,

Leia mais

SOLUÇÕES EM CLIMATIZAÇÃO. Solução para o seu projeto

SOLUÇÕES EM CLIMATIZAÇÃO. Solução para o seu projeto SOLUÇÕES EM CLIMATIZAÇÃO Solução para o seu projeto ASSISTÊNCIA TÉCNICA KOMECO Você tranquilo da instalação à manutenção. PEÇAS ORIGINAIS KOMECO Para prolongar o alto desempenho e a vida útil do seu equipamento,

Leia mais

/ 2012_1 6 ( ) ADM ( ) ADM COMEX ( ) ADM MKT

/ 2012_1 6 ( ) ADM ( ) ADM COMEX ( ) ADM MKT Disciplina: Administração de Tecnologia da Informação / 2012_1 Carga horária: 68h Curso/Semestre: 6 ( x ) ADM ( x ) ADM COMEX ( x ) ADM MKT Data de atualização: janeiro 2012 Núcleo: Operações e Logística

Leia mais

Gestão de Participantes Semana de Integração Acadêmica

Gestão de Participantes Semana de Integração Acadêmica Gestão de Participantes Semana de Integração Acadêmica DSMP Documento de Simplificação e Modernização do Processo Agosto/2014 Sumário PARTE I MAPEAMENTO DO PROCESSO... 3 1. Dados do Processo... 3 2. Legislação

Leia mais

XII-009 - REABILITAÇÃO DE ESTAÇÕES DE BOMBEAMENTO

XII-009 - REABILITAÇÃO DE ESTAÇÕES DE BOMBEAMENTO XII-009 - REABILITAÇÃO DE ESTAÇÕES DE BOMBEAMENTO Alberto Adriano Sjobom Júnior (1) Engenheiro Eletricista pela UFG, especializado em automação industrial pela UFG, mestrado em sistemas inteligentes pela

Leia mais

O Grupo MB Capital é uma holding com foco em real estate que atua há mais de 13 anos no desenvolvimento de empreendimentos imobiliários, hoteleiros,

O Grupo MB Capital é uma holding com foco em real estate que atua há mais de 13 anos no desenvolvimento de empreendimentos imobiliários, hoteleiros, O Grupo MB Capital é uma holding com foco em real estate que atua há mais de 13 anos no desenvolvimento de empreendimentos imobiliários, hoteleiros, complexos multiuso, shopping centers, parque logístico

Leia mais

REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO DO PROJETO

REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO DO PROJETO REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO DO PROJETO PRIORIDADE DE INVESTIMENTO: INVESTIMENTO NA SAÚDE E NAS INFRAESTRUTURAS SOCIAIS QUE CONTRIBUAM PARA O DESENVOLVIMENTO NACIONAL, REGIONAL E LOCAL, PARA A REDUÇÃO

Leia mais