QUESTIONÁRIO SOBRE JURISDIÇÃO E COMPETÊNCIA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "QUESTIONÁRIO SOBRE JURISDIÇÃO E COMPETÊNCIA"

Transcrição

1 QUESTIONÁRIO SOBRE JURISDIÇÃO E COMPETÊNCIA 1. O que é jurisdição? 2. Quem representa o Estado quando se trata de jurisdição? 3. Por que o Estado é escolhido? 4. Como e através de que se opera a jurisdição? 5. No processo qual a pretensão do autor e do réu? 6. Como se desenvolve o processo? 7. A jurisdição se opera através de qual meio? 8. Há jurisdição sem processo? 9. Porque se afirma que uma dos elementos ou poderes da jurisdição é a coercitio? 10. O que é jurisdição política ou anômala? 11. Em que casos ocorre a jurisdição política ou anômala? 12. Quais os elementos da jurisdição e quais as suas características? 13. A partir de quando a sentença produz seus efeitos? 14. Qual o conteúdo da jurisdição? 15. Quais os princípios que regem a jurisdição? 16. O que significa ne procedat iudex ex officio (principio da iniciativa das partes?. 17. O que significa ne procedat iudex ultra petita, extra petita et citra petita (princípio da imutabilidade do pedido)? 18. O que significa julgamento ultra petita, extra petita e citra petita? 19. O julgamento ultra petita encontra diferenças quando aplicada na área penal e na área cível? 20. O que significa Indeclinabilidade da jurisdição? 21. O que significa indelegabilidade da jurisdição? 22. O que é identidade física do juiz, quando e em que artigo passou a ser aplicado no processo penal? 23. O que é 24. Como se define qual é o juiz competente?

2 25. Quais as espécies de 26. Como se determina a 27. Como se divide a competência material? 28. A competência material e a funcional podem ser alteradas? 29. Quais são as modalidades de alteração da 30. Como e porque ocorre prorrogação da 31. O que é delegação da 32. O que é desaforamento? 33. Como o legislador processual penal define a 34. Qual órgão jurisdicional é competente quando se tratar de crime eleitoral? 35. O que é entrância? 36. No estado de Goiás como se classificam as entrâncias? 37. Quais os parâmetros para se definir se uma entrância é inicial, intermediária ou final? 38. O que é juízo competente? 39. Após verificar-se qual o juízo competente o que deve ser observado? 40. Dentro da mesma circunscrição pode existir mais de um juiz igualmente competente? 41. Como se classifica o juízo ou foro competente? 42. O que é foro comum? 43. O que é foro especial? 44. O que é foro subsidiário? 45. O que é locus delicti commissi? 46. Quando a infração é consumada? 47. No território nacional qual a regra geral para se conhecer o foto competente? 48. O que é crime continuado e como se fixa a 49. O que é crime permanente e como é fixada a 50. Qual o foro competente quando se tratar de tentativa? 51. Como se fixa a competência se houver dúvidas entre duas Comarcas? 52. Como ocorre a prevenção?

3 53. Quando se tratar de juizados especiais criminais como se fixa a 54. Como é definida a competência quando se tratar de crime de contrabando ou descaminho? 55. Como é definida a competência quando o domicilio ou residência do réu é desconhecida? 56. Na ação penal privada pode o querelante optar pelo foro? 57. Como se explica os termos do art. 74, CPP no que diz respeito à fixação da competência pela natureza da infração? 58. Como se define a justiça, juiz ou tribunal competente? 59. Quais crimes são de competência do Tribunal do Júri? 60. O que é desclassificação e como ocorre a definição da 61. A remessa ao juízo competente se dará em qualquer fase do processo? 62. A justiça militar é competente para julgar qualquer crime cometido por militar? 63. Há diferenciação entre justiça militar estadual e justiça militar federal? 64. O que é competência em razão da prerrogativa de função? 65. Existe prerrogativa de função em razão da pessoa ou da função? 66. Em matéria criminal qual a competência do Senado? 67. O que são crimes de responsabilidade? 68. Cometendo o Presidente da República crime comum, de quem é a competência para o julgamento? 69. Na hipótese de competência do Senado quem exercerá a presidência do Senado? 70. Qual a competência para processar e julgar o Governador do Estado por crime de responsabilidade? E crimes comuns? 71. Qual a competência para julgar Deputados Federais e Estaduais nos crimes de responsabilidade e comuns? 72. Como se dá a competência quando se tratar de Prefeito Municipal? 73. Qual a competência para julgar os desembargadores? 74. Cessado o exercício da função com prerrogativa de função como fica o julgamento?

4 75. O que ocorre quando, por exemplo, o agente for subordinado à competência do Tribunal de Justiça de um estado e cometer o crime em outro estado? 76. Na hipótese da prerrogativa de função estar estabelecida na Constituição Estadual como se estabelece a competência nos crimes sujeitos a julgamento pelo Tribunal do júri? 77. O que é exceção da verdade e em quais crimes é cabível? 78. Qual delito é julgado por um tribunal misto? 79. Qual o foro competente quando o agente for Promotor de Justiça ou Juiz de Direito? 80. Havendo prerrogativa de função qual instância apreciará o recurso? 81. Como se dá a competência da Justiça Federal? 82. O que é conflito de competência positivo e negativo? 83. Como é fixada a competência nos crimes de falsificação e uso de documento falso relativo a estabelecimento particular de ensino? 84. Como se determina a competência por distribuição? 85. Como se determina a competência por prevenção? 86. Como se fixa a competência quando houver sido decretada prisão cautelar? 87. O que significa conexão? 88. O que significa continência? 89. Qual o objetivo da junção de processos havendo conexão ou continência? 90. Quais são outros pontos que distinguem a conexão da continência? 91. Qual o efeito da conexão e da continência? 92. Qual o objetivo da conexão e da continência? 93. A conexão e a continência são causas de determinação da 94. Quais as espécies de conexão e como podem ser identificadas? 95. No caso de conexão material ou teleológica pode um só agente praticar os crimes? 96. No caso de conexão material ou teleológica pode ocorrer de dois agentes praticarem os crimes? 97. Quando se dá a conexão probatória, instrumental ou processual?

5 98. Pode a junção de processo ser rejeitada? 99. Em matéria de competência o que ocorre, por exemplo, no crime de tráfico e porte de uso de entorpecentes? 100. O que significa continência? 101. Quais são as modalidades de continência? 102. Como se opera a continência por cumulação subjetiva? 103. Quando se configura a continência por cumulação objetiva? 104. O que é concurso formal e qual sua implicação com relação à 105. O concurso material comporta continência? 106. O que é aberratio ictus e qual sua implicação na fixação da 107. O que significa aberracio criminis e qual sua implicação na fixação da 108. É possível que haja a participação de mais de um criminoso e mesmo assim se dê a continência? 109. Se dois ou mais agentes praticarem o mesmo crime qual a regra em matéria de 110. Como se firmará a competência se houver prática de mais de um crime? 111. Como fica a competência se houver conexão ou continência entre outra jurisdição e a do Júri? 112. Há superioridade entre o Tribunal do Júri e uma vara criminal? 113. Vimos acima que se houver conexão ou continência entre outra jurisdição e a do Júri prevalece a competência do Júri. Essa regra prevalece sempre, mesmo em se tratando de prerrogativa de função? 114. Como se identifica se um crime é mais grave ou menos grave? 115. O fato de ser um crime mais grave tem implicações relacionadas à 116. Entre jurisdições de categorias diferentes, havendo conexão ou continência como será firmada a 117. Aplica-se a mesma regra quando se tratar do STF e do STJ (Presidente e Governador de Estado, por exemplo)?

6 118. Como será firmada a competência entre jurisdições diversas? 119. Entre justiça federal e estadual qual será a competente? 120. Se um policial militar pratica um crime militar e um crime comum simultaneamente, de qual órgão jurisdicional será a competência para o julgamento? O primeiro crime militar é previsto no Código Penal Militar e é afeto à Justiça Militar, ao passo que o segundo ilícito por não se típico no Código Penal Militar é de alçada da justiça comum conforme entendimento da súmula 90 do STJ: Compete à Justiça Estadual Militar processar e julgar o policial militar pela prática do crime militar, e à Comum pela prática do crime comum simultâneo àquele A regra acima se aplica à Justiça Militar Estadual? 122. A união facultativa dos processos, em caso de conexão ou continência é possível? 123. O que as regras contidas no art. 80 do CPP levam em consideração? 124. O que significa perpetuatio jurisdictionis? 125. Ocorre perpetuatio jurisdictionis no Júri? 126. O que é avocação de processos? 127. A união dos processos pela ocorrência de conexão ou continência poderá ser feita a qualquer tempo? 128. O que é conflito de 129. Quem poderá suscitar conflito de

JURISDIÇÃO E COMPETÊNCIA

JURISDIÇÃO E COMPETÊNCIA JURISDIÇÃO E COMPETÊNCIA V COMPETÊNCIA POR PREVENÇÃO E DISTRIBUIÇÃO - DISTRIBUIÇÃO: É uma espécie de sorteio, fixará a competência do juízo quando, na mesma circunscrição judiciária, houver mais de um

Leia mais

Capítulo 1 Notas Introdutórias... 1. Capítulo 2 Direito Processual Penal e Garantias Fundamentais... 3

Capítulo 1 Notas Introdutórias... 1. Capítulo 2 Direito Processual Penal e Garantias Fundamentais... 3 Sumário Capítulo 1 Notas Introdutórias... 1 Capítulo 2 Direito Processual Penal e Garantias Fundamentais... 3 Capítulo 3 Aplicação da Lei processual penal... 9 Capítulo 4 Princípios do Processo Penal...

Leia mais

GUSTAVO HENRIQUE BADARÓ JUIZ NATURAL NO PROCESSO PENAL. Prefácio ANTONIO MAGALHÃES GOMES FILHO THOMSON REUTERS REVISTADOS TRIBUNAIS'

GUSTAVO HENRIQUE BADARÓ JUIZ NATURAL NO PROCESSO PENAL. Prefácio ANTONIO MAGALHÃES GOMES FILHO THOMSON REUTERS REVISTADOS TRIBUNAIS' GUSTAVO HENRIQUE BADARÓ JUIZ NATURAL NO PROCESSO PENAL Prefácio ANTONIO MAGALHÃES GOMES FILHO THOMSON REUTERS REVISTADOS TRIBUNAIS' PREFÁCIO - ANTONIO MAGALHÃES GOMES FILHO......... 9 INTRODUÇÃO... 17

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br BuscaLegis.ccj.ufsc.br Direito processual penal : competência do foro prevalente, breve análise Victor Porto Como citar este artigo: PORTO, Victor. Direito Processual Penal: Competência do foro prevalente,

Leia mais

PROCESSO PENAL ANTONIO DOS SANTOS JUNIOR.

PROCESSO PENAL ANTONIO DOS SANTOS JUNIOR. PROCESSO PENAL ANTONIO DOS SANTOS JUNIOR asjunior2004@uolcombr JURISDIÇÃO Poder Judiciário: garantir a realização dos direitos através de seus órgãos; Órgãos devem ter jurisdição (função de conhecer os

Leia mais

Direito Processual Civil. Teoria Geral do Processo

Direito Processual Civil. Teoria Geral do Processo Direito Processual Civil Teoria Geral do Processo INTRODUÇÃO AO ESTUDO DO DIREITO PROCESSUAL CIVIL Noções gerais Regras de conduta Conflito de interesses Direito material e Direito processual Denominação

Leia mais

Direito Processual Penal

Direito Processual Penal JURISDIÇÃO E COMPETÊNCIA Jurisdição e competência: Jurisdição é o poder e a competência é a delimitação desse poder. 1 Competência em razão da matéria: 1) Competência da Justiça Especial: o Justiça Militar

Leia mais

DISCIPLINA: ORGANIZAÇÃO JUDICIÁRIA PROFESSOR: DR. ALBERTO JUNIOR VELOSO JUIZ

DISCIPLINA: ORGANIZAÇÃO JUDICIÁRIA PROFESSOR: DR. ALBERTO JUNIOR VELOSO JUIZ DISCIPLINA: ORGANIZAÇÃO JUDICIÁRIA PROFESSOR: DR. ALBERTO JUNIOR VELOSO JUIZ FONTES CONSULTA CF - Constituição Federal contendo Emenda Constitucional 45/2004 CE - Constituição do Estado do Paraná CODJ

Leia mais

Professor Wisley Aula 09

Professor Wisley Aula 09 - Professor Wisley www.aprovaconcursos.com.br Página 1 de 5 FORRO POR PRERROGATIVA DE FUNÇÃO 1. OBSERVAÇÕES I Não se fala mais em manutenção

Leia mais

AULA 8 31/03/11 O RECURSO ORDINÁRIO CONSTITUCIONAL

AULA 8 31/03/11 O RECURSO ORDINÁRIO CONSTITUCIONAL AULA 8 31/03/11 O RECURSO ORDINÁRIO CONSTITUCIONAL 1 O CONCEITO Alcunha-se de ordinário todo e qualquer recurso que se processa nas vias ordinárias, que são, senão, aquelas que excetuam o Supremo Tribunal

Leia mais

OAB 2ª Fase Processo Penal Assunto: Sumulário (STF&STJ) Estefânia Rocha

OAB 2ª Fase Processo Penal Assunto: Sumulário (STF&STJ) Estefânia Rocha OAB 2ª Fase Processo Penal Assunto: Sumulário (STF&STJ) Estefânia Rocha 2013 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. SUMULÁRIO (STF &STJ) DIREITO PROCESSUAL PENAL OAB 2ª

Leia mais

Código de Processo Penal para Concursos Art. 69

Código de Processo Penal para Concursos Art. 69 Código de Processo Penal para Concursos Art. 69 a) Inércia: a atividade jurisdicional depende de provocação, afinal, dentro do sistema acusatório, há nítida separação de atividades, cabendo ao órgão acusador

Leia mais

1. IDENTIFICAÇÃO CÓDIGO DA DISCIPLINA: D-16 PERÍODO: 04 CRÉDITO: 04 NOME DA DISCIPLINA: DIREITO PROCESSUAL PENAL I NOME DO CURSO: DIREITO 2.

1. IDENTIFICAÇÃO CÓDIGO DA DISCIPLINA: D-16 PERÍODO: 04 CRÉDITO: 04 NOME DA DISCIPLINA: DIREITO PROCESSUAL PENAL I NOME DO CURSO: DIREITO 2. 1. IDENTIFICAÇÃO CÓDIGO DA DISCIPLINA: D-16 PERÍODO: 04 CRÉDITO: 04 NOME DA DISCIPLINA: DIREITO PROCESSUAL PENAL I NOME DO CURSO: DIREITO 2. EMENTA CARGA HORÁRIA SEMANAL: 04 CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 60

Leia mais

Sumário. Capítulo 10 Sistemas processuais... 59 Capítulo 11 Aplicação da lei processual penal no espaço... 63

Sumário. Capítulo 10 Sistemas processuais... 59 Capítulo 11 Aplicação da lei processual penal no espaço... 63 Capítulo 1 Introdução e evolução histórica... 3 Capítulo 2 Direito processual penal no Brasil... 9 Capítulo 3 Conceito e terminologias... 13 Capítulo 4 Conexões do direito processual penal com as demais

Leia mais

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA PROJETO DE LEI N o 3.743, DE 2008 Acrescenta parágrafo único ao art. 201 da Lei n.º 5.869, de 11 de janeiro de 1973, que institui o Código de Processo

Leia mais

AÇÃO CIVIL EX DELICTO

AÇÃO CIVIL EX DELICTO CONCEITO é a ação ajuizada pelo ofendido na esfera cível para obter indenização pelo dano causado pelo crime. LOCAL DA PROPOSITURA: ação pode ser proposta no foro do domicílio da vítima, do local dos fatos,

Leia mais

PROCESSO PENAL II PROF. CRISTIANO SALMEIRÃO 2014

PROCESSO PENAL II PROF. CRISTIANO SALMEIRÃO 2014 PROCESSO PENAL II PROF. CRISTIANO SALMEIRÃO 2014 MISSÃO E OBJETIVOS DA INSTITUIÇÃO Promover a formação integral do homem, com valores éticos e cristãos. Preparar profissionais qualificados, buscando a

Leia mais

Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo. Competência. Gustavo Badaró aulas de e

Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo. Competência. Gustavo Badaró aulas de e Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo Competência Gustavo Badaró aulas de 20.09.2016 e 04.10.2016 n 1. Noções Gerais PLANO DA AULA n 2. Organograma do Poder Judiciário n 3. Concretização da

Leia mais

PRINCÍPIOS: b) Imparcialidade; c) Juiz natural; d) Indeclinabilidade da jurisdição; e) Indisponibilidade e tipicidade.

PRINCÍPIOS: b) Imparcialidade; c) Juiz natural; d) Indeclinabilidade da jurisdição; e) Indisponibilidade e tipicidade. Jurisdição e Competência Penal PRINCÍPIOS: a) Inércia da jurisdição (ne procedat iudex ex officio); b) Imparcialidade; c) Juiz natural; d) Indeclinabilidade da jurisdição; e) Indisponibilidade e tipicidade.

Leia mais

PODER EXECUTIVO. No caso de morte do Presidente eleito após o 2º turno e antes da expedição do diploma, considera-se como eleito o Vice-presidente.

PODER EXECUTIVO. No caso de morte do Presidente eleito após o 2º turno e antes da expedição do diploma, considera-se como eleito o Vice-presidente. PODER EXECUTIVO O sistema de governo adotado pela CF/88, mantido pelo plebiscito previsto no art. 2.º do ADCT, é o presidencialismo, sendo o Presidente da República a figura principal, ou seja, é ele quem

Leia mais

Livramento condicional

Livramento condicional Livramento condicional Por André Ricardo de Oliveira Rios, Estudante de Direito. CONCEITO: Livramento condicional é a liberdade antecipada, mediante certas condições, conferida ao condenado que já cumpriu

Leia mais

UNIC/SUL - CURSO DE DIREITO 3º SEMESTRE - 2º BIMESTRE DISCIPLINA: Direito Constitucional II Profª Maria das Graças Souto 18.05.

UNIC/SUL - CURSO DE DIREITO 3º SEMESTRE - 2º BIMESTRE DISCIPLINA: Direito Constitucional II Profª Maria das Graças Souto 18.05. UNIC/SUL - CURSO DE DIREITO 3º SEMESTRE - 2º BIMESTRE DISCIPLINA: Direito Constitucional II Profª Maria das Graças Souto 18.05.2013 EXERCÍCIOS DE REVISÃO Do Poder Legislativo 1 Quais são os tipos de atos

Leia mais

Quando se fala de Direitos Humanos e de Direito Processual Penal relacionam-se todas as

Quando se fala de Direitos Humanos e de Direito Processual Penal relacionam-se todas as 1. IDENTIFICAÇÃO CÓDIGO DA DISCIPLINA: D-16 PERÍODO: 04 CRÉDITO: 04 NOME DA DISCIPLINA: DIREITO PROCESSUAL PENAL I NOME DO CURSO: DIREITO 2. EMENTA CARGA HORÁRIA SEMANAL: 04 CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 60

Leia mais

SUMÁRIO CAPÍTULO I CONSIDERAÇÕES INICIAIS...

SUMÁRIO CAPÍTULO I CONSIDERAÇÕES INICIAIS... SUMÁRIO CAPÍTULO I CONSIDERAÇÕES INICIAIS... 13 Processo X procedimento... 13 Ritos no processo de cognição... 13 Procedimento comum... 14 Procedimento especial... 14 Atividade jurisdicional estrutura...

Leia mais

Capítulo 1 Processo...1. Capítulo 2 Procedimento Comum Ordinário e Sumário...7. 2.2. Procedimento comum sumário...8

Capítulo 1 Processo...1. Capítulo 2 Procedimento Comum Ordinário e Sumário...7. 2.2. Procedimento comum sumário...8 S u m á r i o Capítulo 1 Processo...1 1.1. Processo: conceito...1 1.2. Espécies de processo...2 1.3. Distinção entre processo e procedimento...3 1.4. Procedimentos existentes...3 1.5. Indisponibilidade

Leia mais

NACIONALIDADE. Inicialmente, para compreender a matéria é precisa-se de alguns conceitos:

NACIONALIDADE. Inicialmente, para compreender a matéria é precisa-se de alguns conceitos: NACIONALIDADE Segundo Paulo e Alexandrino, nacionalidade é o vínculo jurídico-político de direito público interno que faz da pessoa um dos elementos componentes da dimensão do Estado (p. 246: 2010). Inicialmente,

Leia mais

MPU Processo Penal Competência Armando Júnior

MPU Processo Penal Competência Armando Júnior MPU Processo Penal Competência Armando Júnior 2013 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. COMPETÊNCIA #1) CONCEITO à Altavilla: É o poder que o magistrado tem de exercer

Leia mais

Oficineira Ludimilla Barbosa Formada em Direito pela Univ. Católica Dom Bosco (MS). Atua de forma autônoma em Bonito e em Campo Grande.

Oficineira Ludimilla Barbosa Formada em Direito pela Univ. Católica Dom Bosco (MS). Atua de forma autônoma em Bonito e em Campo Grande. OS TRÊS PODERES Oficineira Ludimilla Barbosa Formada em Direito pela Univ. Católica Dom Bosco (MS). Atua de forma autônoma em Bonito e em Campo Grande. Todo o poder emana do povo, que o exerce por meio

Leia mais

Aula 03. 1. Princípio do juiz natural >art. 5º, XXXVII, CRFB/88. É corolário lógico do princípio do devido processo legal.

Aula 03. 1. Princípio do juiz natural >art. 5º, XXXVII, CRFB/88. É corolário lógico do princípio do devido processo legal. Turma e Ano: Direito Processual Civil - NCPC (2016) Matéria / Aula: Princípios da Jurisdição. Espécies de Jurisdição. Jurisdição Contenciosa e Jurisdição Voluntaria/ 03 Professor: Edward Carlyle Monitora:

Leia mais

PRÁTICA PROCESSUAL CIVIL

PRÁTICA PROCESSUAL CIVIL PRÁTICA PROCESSUAL CIVIL Programa (60 horas) I CONSULTA JURÍDICA 1.1 Consulta jurídica 1.2 Tentativa de resolução amigável 1.3 Gestão do cliente e seu processo II ACESSO AO DIREITO 2.1 Modalidades de acesso

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS UFAM FACULDADE DE DIREITO FD DEPARTAMENTO DE DIREITO APLICADO. PLANO DE AULA i

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS UFAM FACULDADE DE DIREITO FD DEPARTAMENTO DE DIREITO APLICADO. PLANO DE AULA i PLANO DE AULA i INSTITUIÇÃO DE ENSINO: UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS UFAM CURSO: DIREITO PROFESSOR: Especialista Rafael da Silva Menezes NÍVEL DE ENSINO: SUPERIOR PERÍODO: 4º TURNO: DIURNO/NOTURNO DATA:

Leia mais

1. PRINCÍPIOS DO PROCESSO DO TRABALHO 1) PRINCÍPIO DO DEVIDO PROCESSO LEGAL 2) PRINCÍPIO DA IMPACIALIDADE DO JUIZ

1. PRINCÍPIOS DO PROCESSO DO TRABALHO 1) PRINCÍPIO DO DEVIDO PROCESSO LEGAL 2) PRINCÍPIO DA IMPACIALIDADE DO JUIZ 1 1. PRINCÍPIOS DO 1) PRINCÍPIO DO DEVIDO PROCESSO LEGAL A justa composição da lide só pode ser alcançada quando a tutela jurisdicional for prestada dentro dos moldes delimitados pelas normas processuais.

Leia mais

CEM CADERNO DE EXERCÍCIOS MASTER. Período

CEM CADERNO DE EXERCÍCIOS MASTER. Período CEM CADERNO DE EXERCÍCIOS MASTER Direito Processual Penal Jurisdição e Competência Promotor de Justiça Período 2006 2016 1) CESPE - PJ (MPE TO)/MPE TO/2012 Assunto: Jurisdição e competência A respeito

Leia mais

Juizados Especiais Cíveis

Juizados Especiais Cíveis Juizados Especiais Cíveis Juiz de Direito/RS 1) O que é Juizado Especial Cível? É uma justiça mais célere, informal, totalmente gratuita, destinada a julgar as causas de menor complexidade. São aquelas

Leia mais

PARECER N.º 12547 JURISPRUDÊNCIA DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL.

PARECER N.º 12547 JURISPRUDÊNCIA DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL. PARECER N.º 12547 PROCESSO ADMINISTRATIVO- DISCIPLINAR. PRAÇA PERTENCENTE AOS QUADROS DA BRIGADA MILITAR, PROCESSADO PERANTE À JUSTIÇA MILITAR POR DELITO CONTRA OS COSTUMES ONDE LHE FOI COMINADA A PENA

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO FEDERAL JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO

PODER JUDICIÁRIO FEDERAL JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO A C Ó R D Ã O 3ª Turma PODER JUDICIÁRIO FEDERAL CONTRATO DE HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS. A Justiça do Trabalho não é competente para dirimir a controvérsia que envolva contrato de honorários advocatícios,

Leia mais

PLANO DE ENSINO PROF. CRISTIANO SALMEIRÃO 2014

PLANO DE ENSINO PROF. CRISTIANO SALMEIRÃO 2014 PLANO DE ENSINO PROCESSO PENAL I PROCESSO PENAL I PROF. CRISTIANO SALMEIRÃO 2014 MISSÃO E OBJETIVOS DA INSTITUIÇÃO Promover a formação integral do homem, com valores éticos e cristãos. Preparar profissionais

Leia mais

DOMICÍLIO = "É o local no qual a pessoa estabelece a sua residência com ânimo definitivo" RESIDÊNCIA = "Local no qual a pessoa habita.

DOMICÍLIO = É o local no qual a pessoa estabelece a sua residência com ânimo definitivo RESIDÊNCIA = Local no qual a pessoa habita. UNIDADE 6 - DOMICÍLIO CONCEITOS: DOMICÍLIO = "É o local no qual a pessoa estabelece a sua residência com ânimo definitivo" RESIDÊNCIA = "Local no qual a pessoa habita." Não se confundem domicílio e residência.

Leia mais

Ministério Público Eleitoral

Ministério Público Eleitoral Ministério Público Eleitoral O Ministério Público é uma instituição permanente, criada de forma direta pelo texto constitucional. Trata-se de uma instituição essencial à função jurisdicional do Estado,

Leia mais

da infração; II - o domicílio ou residência do réu; III - a natureza da infração; IV - a

da infração; II - o domicílio ou residência do réu; III - a natureza da infração; IV - a ALERTA: O presente material presta-se, exclusivamente, a servir como material complementar às aulas proferidas durante o curso regular de Jurisdição e Competência. Não deve ser utilizado como única fonte

Leia mais

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 422, DE 2011

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 422, DE 2011 SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 422, DE 2011 O CONGRESSO NACIONAL decreta: Altera os 1º e 2º do art. 2º da Lei nº 8.072, de 25 de julho de 1990, para determinar cumprimento da pena integralmente

Leia mais

Esse caso é de quem encerrou os atos de execução, encontrando-se no local dos fatos, com forte indicação de que praticou a infração penal.

Esse caso é de quem encerrou os atos de execução, encontrando-se no local dos fatos, com forte indicação de que praticou a infração penal. Prisão em flagrante Por André Ricardo de Oliveira Rios, Estudante de Direito. Devemos começar tal estudo com a definição de Prisão: É a supressão da liberdade individual mediante recolhimento. Podemos

Leia mais

Art. 1º Estabelecer orientações para a implementação no âmbito do Projeto Bolsa- Formação dos ciclos especiais de capacitação:

Art. 1º Estabelecer orientações para a implementação no âmbito do Projeto Bolsa- Formação dos ciclos especiais de capacitação: PORTARIA MJ Nº 183, DE 9 DE FEVEREIRO DE 2010 Regulamenta os arts. 9º, 10 e 15 do Decreto nº 6.490, de 19 de junho de 2008, alterados pelo Decreto nº 7.081, de 26 de janeiro de 2010, e dá outras providências.

Leia mais

Liberdade provisória sem fiança.

Liberdade provisória sem fiança. Liberdade provisória sem fiança. OBJETIVO DESSE AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM SERÁ A APRESENTAÇÃO DO INSTITUTO DA LIBERDADE PROVISÓRIA SEM FIANÇA LIBERDADE PROVISÓRIA LIBERDADE PROVISÓRIA A liberdade

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO. Registro: 2012.0000290109 ACÓRDÃO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO. Registro: 2012.0000290109 ACÓRDÃO ACÓRDÃO Registro: 2012.0000290109 Vistos, relatados e discutidos estes autos de Embargos Infringentes nº 0192625-86.2008.8.26.0000/50000, da Comarca de São Paulo, em que é embargante WLADIMIR FELIX sendo

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE JATAÍ - CESUT A s s o c i a ç ã o J a t a i e n s e d e E d u c a ç ã o

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE JATAÍ - CESUT A s s o c i a ç ã o J a t a i e n s e d e E d u c a ç ã o EMENTA: Recursos Trabalhistas. Execução Trabalhista. Dissídio Coletivo. Procedimentos Especiais. OBJETIVOS GERAIS Proporcionar ao aluno o conhecimento sobre o processamento dos recursos, execução, dissídio

Leia mais

RETA FINAL 2010.1 DIREITO PROCESSUAL PENAL

RETA FINAL 2010.1 DIREITO PROCESSUAL PENAL RETA FINAL 2010.1 DIREITO PROCESSUAL PENAL 1 - SISTEMA ACUSATÓRIO - art. 129 da CF Art. 129. São funções institucionais do Ministério Público: I - promover, privativamente, a ação penal pública, na forma

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS 3ª Série Direito Processual Civil I Direito A atividade prática supervisionada (ATPS) é um método de ensinoaprendizagem desenvolvido por meio de um conjunto de atividades

Leia mais

Juizados Especiais. Aula 13 (21.05.13) Vinicius Pedrosa Santos (magistrado e professor) e-mail: vinipedrosa@uol.com.br.

Juizados Especiais. Aula 13 (21.05.13) Vinicius Pedrosa Santos (magistrado e professor) e-mail: vinipedrosa@uol.com.br. Juizados Especiais Aula 13 (21.05.13) Vinicius Pedrosa Santos (magistrado e professor) e-mail: vinipedrosa@uol.com.br Ementa da aula Juizado Especial Criminal Competência Princípios JUIZADO ESPECIAL CRIMINAL

Leia mais

DELEGADO DA POLÍCIA FEDERAL

DELEGADO DA POLÍCIA FEDERAL DIREITO PROCESSUAL PENAL I. Princípios Gerais do Direito Processual Penal... 003 II. Inquérito Policial e Termo Circunstanciado de Ocorrência... 009 III. Processo Criminal... 023 IV. Ação Penal... 023

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES CUSTAS JUDICIAIS

PERGUNTAS FREQUENTES CUSTAS JUDICIAIS PERGUNTAS FREQUENTES CUSTAS JUDICIAIS 1- Como proceder com relação aos Mandados de Segurança?... 2 2- É possível distribuir um feito sem recolher custas iniciais?... 2 3- É necessário recolher custas referentes

Leia mais

Sistema Integrado de Normas Jurídicas do Distrito Federal SINJ-DF

Sistema Integrado de Normas Jurídicas do Distrito Federal SINJ-DF Sistema Integrado de Normas Jurídicas do Distrito Federal SINJ-DF DECRETO Nº 33.564, DE 09 DE MARÇO DE 2012. Regulamenta as hipóteses de impedimento para a posse e exercício na administração pública direta

Leia mais

Proposta de Lei. Exposição de Motivos

Proposta de Lei. Exposição de Motivos Proposta de Lei Exposição de Motivos O Memorando de Entendimento sobre as Condicionalidades de Política Económica, celebrado entre a República Portuguesa e o Banco Central Europeu, a União Europeia e o

Leia mais

Se respondermos de bate-pronto, diremos que cabe ao Superior Tribunal de Justiça (STJ). Mas a resposta está ou pode estar errada.

Se respondermos de bate-pronto, diremos que cabe ao Superior Tribunal de Justiça (STJ). Mas a resposta está ou pode estar errada. O foro especial dos procuradores de Justiça Vladimir Aras 1 1. Colocação do problema O senador Demóstenes Torres foi atingido pela Operação Monte Carlo e pode perder seu mandato. Um inquérito tem curso

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARTE I PROCEDIMENTO ORDINÁRIO

PROCEDIMENTOS PARTE I PROCEDIMENTO ORDINÁRIO PROCEDIMENTOS PARTE I PROCEDIMENTO ORDINÁRIO PROCEDIMENTOS PROCESSO instrumento utilizado para resolução dos conflitos de interesses, formado por um conjunto de atos, exige a conjugação de dois fatores:

Leia mais

CASOS DE COMPETÊNCIA DA JUSTIÇA MILITAR I COMPETÊNCIA DA JUSTIÇA MLITAR NA CONSTITUIÇÃO DE 1988: A JUSTIÇA MILITAR FEDERAL E ESTADUAL

CASOS DE COMPETÊNCIA DA JUSTIÇA MILITAR I COMPETÊNCIA DA JUSTIÇA MLITAR NA CONSTITUIÇÃO DE 1988: A JUSTIÇA MILITAR FEDERAL E ESTADUAL CASOS DE COMPETÊNCIA DA JUSTIÇA MILITAR ROGÉRIO TADEU ROMANO Procurador Regional da República aposentado I COMPETÊNCIA DA JUSTIÇA MLITAR NA CONSTITUIÇÃO DE 1988: A JUSTIÇA MILITAR FEDERAL E ESTADUAL Pelo

Leia mais

PARECER Nº, DE 2013. RELATOR: Senador LUIZ HENRIQUE I RELATÓRIO

PARECER Nº, DE 2013. RELATOR: Senador LUIZ HENRIQUE I RELATÓRIO PARECER Nº, DE 2013 Da COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO, JUSTIÇA E CIDADANIA, em decisão terminativa, sobre o Projeto de Lei do Senado nº 40, de 2012, do Senador Cyro Miranda, que altera o art. 323 do Decreto-Lei

Leia mais

SUMÁRIO APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO...

SUMÁRIO APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO... SUMÁRIO APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO... 11 capítulo I função e carreira do procurador do estado... 15 1. Introdução e breve reconstrução histórica das Procuradorias Estaduais no Brasil...15 2. Fundamento constitucional

Leia mais

Supremo Tribunal Federal

Supremo Tribunal Federal RECURSO EXTRAORDINÁRIO 694.411 SANTA CATARINA RELATOR RECTE.(S) PROC.(A/S)(ES) RECDO.(A/S) PROC.(A/S)(ES) : MIN. LUIZ FUX :MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL :PROCURADOR-GERAL DA REPÚBLICA :LEVY PACHECO :DEFENSOR

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL Nº 24.345/CS RECURSO EM HABEAS CORPUS Nº 133.196/RJ RECORRENTE: PAULO CEZAR FERREIRA NASCIMENTO ADVOGADO: LÍGIA SIMONE COSTA CALADO DORNELAS CÂMARA RECORRIDO: MINISTÉRIO PÚBLICO

Leia mais

A Lei 10.216/2001 e o Código Penal análise.

A Lei 10.216/2001 e o Código Penal análise. A Lei 10.216/2001 e o Código Penal análise. Luciana C. Paiotti Figueredo Juíza de Direito Responsável pelo julgamento das execuções das Medidas de Segurança e pelas visitas correicionais dos Hospitais

Leia mais

Transparência e celeridade no processo administrativo fiscal: proposta de um novo modelo

Transparência e celeridade no processo administrativo fiscal: proposta de um novo modelo Transparência e celeridade no processo administrativo fiscal: proposta de um novo modelo I Seminário Nacional do Contencioso Administrativo Fiscal de 2ª Instância Estadual SENACOF Tribunal Administrativo

Leia mais

A PROBLEMÁTICA DO REENVIO PREJUDICIAL ART. 267º DO TFUE

A PROBLEMÁTICA DO REENVIO PREJUDICIAL ART. 267º DO TFUE A PROBLEMÁTICA DO REENVIO PREJUDICIAL ART. 267º DO TFUE DIREITO COMUNITÁRIO E COMPETÊNCIA DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Direito Comunitário primário e Direito Comunitário derivado O princípio do primado (ou primazia)

Leia mais

PARECER Nº, DE 2006. RELATOR: Senador ROMERO JUCÁ I RELATÓRIO

PARECER Nº, DE 2006. RELATOR: Senador ROMERO JUCÁ I RELATÓRIO PARECER Nº, DE 2006 Da COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO, JUSTIÇA E CIDADANIA, em caráter terminativo, sobre o Projeto de Lei do Senado nº 251, de 2004, de autoria do Senador Rodolpho Tourinho, que altera o art.

Leia mais

Fanpage: (clique em seguir para receber informações)

Fanpage:  (clique em seguir para receber informações) Área Administrativa FGV - 2015 - DPE-RO - Técnico da Defensoria Publica - Oficial de Diligência 01. Dois estudantes de Direito travaram intensa discussão a respeito da competência do Supremo Tribunal Federal

Leia mais

ÍNDICE 1. Constituição Federal 10

ÍNDICE 1. Constituição Federal 10 Constituição Federal 1. Constituição Federal 10 Título I Dos Princípios Fundamentais 10 Título II Dos Direitos e Garantias Fundamentais 10 Capítulo I Dos Direitos e Deveres Individuais e Coletivos 10 Capítulo

Leia mais

Breve Reflexão da Competência do Foro do Domicílio do Consumidor

Breve Reflexão da Competência do Foro do Domicílio do Consumidor Breve Reflexão da Competência do Foro do Domicílio do Consumidor Rafael Estrela Nóbrega Juiz de Direito do TJ/RJ. A competência nasceu da necessidade de se organizar a atividade jurisdicional, dada a quantidade

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS UFAM FACULDADE DE DIREITO FD DEPARTAMENTO DE DIREITO APLICADO PLANO DE AULA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS UFAM FACULDADE DE DIREITO FD DEPARTAMENTO DE DIREITO APLICADO PLANO DE AULA PLANO DE AULA INSTITUIÇÃO DE ENSINO: UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS UFAM CURSO: DIREITO PROFESSOR: Especialista Rafael da Silva Menezes NÍVEL DE ENSINO: SUPERIOR PERÍODO: 6º TURNO: DIURNO/NOTURNO DATA:

Leia mais

07/10/2012 PROCESSO PENAL I. Processo penal I

07/10/2012 PROCESSO PENAL I. Processo penal I I 14ª -Parte Professor: Rubens Correia Junior 1 Processo penal I 2 1 CONCEITO: Jurisdição X competência = poder X permissão para exercer o poder EX: TRIBUNAL DO JURI HOUVE UM CRIME DOLOSO IP + DENÚNCIA

Leia mais

INQUERITO POLICIAL artigos 4º ao 23 do CPP.

INQUERITO POLICIAL artigos 4º ao 23 do CPP. INQUERITO POLICIAL artigos 4º ao 23 do CPP. Conceito de inquérito policial. Atribuição da Autoridade Policial. Polícia. Polícia preventiva ou ostensiva. Polícia judiciária ou repressiva. Finalidade do

Leia mais

Prof. Raul de Mello Franco Jr. - UNIARA PODER EXECUTIVO. 3ª aula. Prof. Raul de Mello Franco Jr.

Prof. Raul de Mello Franco Jr. - UNIARA PODER EXECUTIVO. 3ª aula. Prof. Raul de Mello Franco Jr. PODER EXECUTIVO 3ª aula Prof. Raul de Mello Franco Jr. SUBSÍDIOS do PRESIDENTE, do VICE e dos MINISTROS São fixados pelo CN, por decreto-legislativo (art. 49, VIII, CF). Devem ser fixados em parcela única.

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br BuscaLegis.ccj.ufsc.br Usuário de drogas: transação, descumprimento, reincidência e sentença condenatória Luiz Flávio Gomes * Criminalização, despenalização e descriminalização: antes da Lei 9.099/95 (lei

Leia mais

SÚMULAS DE RECURSOS Supremo Tribunal Federal

SÚMULAS DE RECURSOS Supremo Tribunal Federal SÚMULAS DE RECURSOS Supremo Tribunal Federal Súmula 160: "É nula a decisão do tribunal que acolhe, contra o réu, nulidade não argüida no recurso da acusação, ressalvados os casos de recurso de ofício".

Leia mais

Provimento do recurso. A C Ó R D Ã O

Provimento do recurso. A C Ó R D Ã O SEXTA CÂMARA CÍVEL AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 0038589-37.2015.8.19.0000 AGRAVANTE: RONALDO RAMOS DE MELLO AGRAVADO: PAULO PIRES DE OLIVEIRA RELATOR: DES. BENEDICTO ABICAIR AGRAVO DE INSTRUMENTO. AÇÃO POPULAR

Leia mais

DO PROCESSO E PROCEDIMENTO

DO PROCESSO E PROCEDIMENTO DO PROCESSO E PROCEDIMENTO PROCESSO Para solucionar os litígios, o Estado põe à disposição das partes três espécies de tutela jurisdicional: a cognição, a execução e a cautela. O que as distingue são os

Leia mais

Quadro Sinótico Competência por Prerrogativa de Função

Quadro Sinótico Competência por Prerrogativa de Função 2016 Quadro Sinótico Competência por Prerrogativa de Função Lucas Rodrigues de Ávila Prova da Ordem 2016 O que é competência por prerrogativa de função? "Um dos critérios determinadores da competência

Leia mais

DISTRIBUIÇÃO DE CARTAS PRECATÓRIAS (POR ADVOGADOS E JUÍZOS DEPRECANTES) PJE

DISTRIBUIÇÃO DE CARTAS PRECATÓRIAS (POR ADVOGADOS E JUÍZOS DEPRECANTES) PJE DISTRIBUIÇÃO DE CARTAS PRECATÓRIAS (POR ADVOGADOS E JUÍZOS DEPRECANTES) PJE PJE 1 ÍNDICE Definições... Distribuição de carta precatória POR ADVOGADO... Distribuição de carta precatória POR JUÍZO DEPRECANTE...

Leia mais

ESTADO DO RIO DE JANEIRO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO 7ª CÂMARA CRIMINAL

ESTADO DO RIO DE JANEIRO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO 7ª CÂMARA CRIMINAL Recurso de Apelação nº 0051769-88.2013.8.19.0001 Apelante: Confederação Brasileira de Futebol Apelado 1: Marco Antonio Teixeira Apelado 2: Ministério Público Origem: Juízo de Direito da 27ª Vara Criminal

Leia mais

OAB/SP Palestra Competência na petição inicial

OAB/SP Palestra Competência na petição inicial OAB/SP Palestra Competência na petição inicial CPC, art. 282 - A petição inicial indicará: I - o juiz ou tribunal, a que é dirigida; (endereçamento) Relevância do juiz competente: garantia do cidadão,

Leia mais

Art. 267. Extingue-se o processo, sem resolução de mérito:(redação dada pela Lei nº 11.232, de 2005) V -quando o juiz acolher a alegação de

Art. 267. Extingue-se o processo, sem resolução de mérito:(redação dada pela Lei nº 11.232, de 2005) V -quando o juiz acolher a alegação de 1. (OAB 136) De acordo com o Código de Processo Civil (CPC), extingue-se o processo sem resolução de mérito quando A) o juiz reconhece a prescrição ou a decadência. B) as partes transigem. C) o autor renuncia

Leia mais

APOSTILA GRATUTIA PM/PA (OFICIAL DA PM) RESUMÃO DO ESTRATÉGIA CONCURSOS DIREITO PROCESSUAL PENAL SUMÁRIO

APOSTILA GRATUTIA PM/PA (OFICIAL DA PM) RESUMÃO DO ESTRATÉGIA CONCURSOS DIREITO PROCESSUAL PENAL SUMÁRIO APOSTILA GRATUTIA PM/PA (OFICIAL DA PM) RESUMÃO DO ESTRATÉGIA CONCURSOS DIREITO PROCESSUAL PENAL SUMÁRIO 1. INQUÉRITO POLICIAL... 2 2. AÇÃO PENAL... 7 3. JURISDIÇÃO E COMPETÊNCIA... 10 4. EXAME DE CORPO

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS UFAM FACULDADE DE DIREITO FD DEPARTAMENTO DE DIREITO APLICADO. PLANO DE AULA i

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS UFAM FACULDADE DE DIREITO FD DEPARTAMENTO DE DIREITO APLICADO. PLANO DE AULA i PLANO DE AULA i INSTITUIÇÃO DE ENSINO: UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS UFAM CURSO: DIREITO PROFESSOR: Especialista Rafael da Silva Menezes NÍVEL DE ENSINO: SUPERIOR PERÍODO: 7º TURNO: DIURNO/NOTURNO DATA:

Leia mais

Mestre Anderson Nogueira Oliveira Prática Jurídica I PETIÇÃO INICIAL

Mestre Anderson Nogueira Oliveira Prática Jurídica I PETIÇÃO INICIAL PETIÇÃO INICIAL 1. ENDEREÇAMENTO a) Fundamentação I Art. 42 a 53 do Novo CPC II Art. 108 e 109 da Constituição Federal de 1988 2. EXEMPLOS DE ENDEREÇAMENTOS VARA CÍVEL ESTADUAL Excelentíssimo Senhor Doutor

Leia mais

COMPETÊNCIA EM RAZÃO DA NATUREZA DA INFRAÇÃO

COMPETÊNCIA EM RAZÃO DA NATUREZA DA INFRAÇÃO JURISDIÇÃO E COMPETÊNCIA III COMPETÊNCIA EM RAZÃO DA NATUREZA DA INFRAÇÃO FIXADA A COMARCA COMPETENTE (RATIONE LOCI), QUAL SERÁ A JUSTIÇA COMPETENTE EM RAZÃO DA NATUREZA DA INFRAÇÃO OU FATOS INCRIMINADORES

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS UFAM FACULDADE DE DIREITO FD DEPARTAMENTO DE DIREITO APLICADO. PLANO DE AULA i

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS UFAM FACULDADE DE DIREITO FD DEPARTAMENTO DE DIREITO APLICADO. PLANO DE AULA i PLANO DE AULA i INSTITUIÇÃO DE ENSINO: UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS UFAM CURSO: DIREITO PROFESSOR: Especialista Rafael da Silva Menezes NÍVEL DE ENSINO: SUPERIOR PERÍODO: 4º TURNO: DIURNO/NOTURNO DATA:

Leia mais

Para interposição de recurso especial e de recurso ordinário em mandado de segurança são devidos porte de remessa e retorno dos autos e custas.

Para interposição de recurso especial e de recurso ordinário em mandado de segurança são devidos porte de remessa e retorno dos autos e custas. DÚVIDAS FREQÜENTES RECOLHIMENTO DAS CUSTAS E DO PORTE DE REMESSA E RETORNO DOS AUTOS DO RECURSO ESPECIAL E DO RECURSO ORDINÁRIO DE COMPETÊNCIA DO SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA Para interposição de recurso

Leia mais

LEGISLAÇÃO APLICADA AO MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO PROF. GIL SANTOS AULA 1 EXERCÍCIOS DEFINIÇÃO MINISTÉRIO PÚBLICO

LEGISLAÇÃO APLICADA AO MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO PROF. GIL SANTOS AULA 1 EXERCÍCIOS DEFINIÇÃO MINISTÉRIO PÚBLICO AULA 1 EXERCÍCIOS DEFINIÇÃO MINISTÉRIO PÚBLICO 1)Ao tratar das funções essenciais à justiça, estabelece a Constituição Federal, com relação ao Ministério Público, que: A) incumbe-lhe a defesa da ordem

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br BuscaLegis.ccj.ufsc.br O instituto da transação penal na Lei nº. 11.343/2006 Leydslayne Israel Lacerda * 1. Conceito de transação penal e seus requisitos A Lei nº 9.099/95 prevê a transação penal como

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RELATOR RECORRENTE RECORRIDO ADVOGADOS AGRAVANTE ADVOGADOS AGRAVADO Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 1.419.298 - GO (2013/0381398-8) : MINISTRO SEBASTIÃO REIS JÚNIOR : MINISTÉRIO PÚBLICO

Leia mais

COMUNICADO nº 11/2013, da SUBPROCURADORIA GERAL DO ESTADO DA ÁREA DO CONTENCIOSO GERAL

COMUNICADO nº 11/2013, da SUBPROCURADORIA GERAL DO ESTADO DA ÁREA DO CONTENCIOSO GERAL COMUNICADO nº 11/2013, da SUBPROCURADORIA GERAL DO ESTADO DA ÁREA DO CONTENCIOSO GERAL Orienta a atuação nas ações em que se pleiteia medicamento não registrado pela ANVISA O Subprocurador Geral do Estado

Leia mais

INDICIAMENTO E FORMAL INDICIAMENTO. DISTINÇÃO.

INDICIAMENTO E FORMAL INDICIAMENTO. DISTINÇÃO. INDICIAMENTO E FORMAL INDICIAMENTO. DISTINÇÃO. Fernando Pascoal Lupo Promotor de Justiça Não é incomum confundir-se o indiciamento com o formal indiciamento, o que não se pode admitir. Indício quer dizer

Leia mais

Aula 11. V-A as causas relativas a direitos humanos a que se refere o 5º deste artigo;

Aula 11. V-A as causas relativas a direitos humanos a que se refere o 5º deste artigo; Turma e Ano: Regular/2015 Matéria / Aula: Direito Processual Penal Professora: Elisa Pitarro Monitor: Raphael Santana Aula 11 Competência da Justiça Federal (continuação): Possibilidade de grave violação

Leia mais

SUMÁRIO NOTA DO AUTOR

SUMÁRIO NOTA DO AUTOR SUMÁRIO NOTA DO AUTOR... 15 Capítulo I A CONSTITUIÇÃO E O DIREITO PROCESSUAL PENAL... 17 01. A instrumentalidade constitucional do processo penal... 17 02. Uma breve análise da função dos princípios constitucionais

Leia mais

Questões fundamentadas do PODER LEGISLATIVO. Arts. 44 ao 69 da CF. 300 Questões Fundamentadas do Poder Legislativo Arts.

Questões fundamentadas do PODER LEGISLATIVO. Arts. 44 ao 69 da CF. 300 Questões Fundamentadas do Poder Legislativo Arts. Para adquirir a apostila de 300 Questões Fundamentadas do Poder Legislativo acesse o site: www.odiferencialconcursos.com.br ESSA APOSTILA SERÁ ATUALIZADA ATÉ A DATA DO ENVIO. S U M Á R I O Apresentação......3

Leia mais

Curso Direito Processual Penal

Curso Direito Processual Penal Seja bem Vindo! Curso Direito Processual Penal CursosOnlineSP.com.br Carga horária: 55hs Conteúdo Programático: Inquérito Policial Ação Penal Competência Provas Prisão Habeas Corpus Bibliografia/Links

Leia mais

ACÓRDÃO. Vistos, relatados e discutidos estes autos do Apelação nº 1031148-08.2015.8.26.0577, da Comarca de São José dos Campos, em que é

ACÓRDÃO. Vistos, relatados e discutidos estes autos do Apelação nº 1031148-08.2015.8.26.0577, da Comarca de São José dos Campos, em que é Registro: 2016.0000325765 ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos estes autos do Apelação nº 1031148-08.2015.8.26.0577, da Comarca de São José dos Campos, em que é apelante EDVALDO DA SILVA OLIVEIRA, é

Leia mais

JURISPRUDÊNCIA - STJ

JURISPRUDÊNCIA - STJ JURISPRUDÊNCIA - STJ Processo HC 36429 / MG ; HABEAS CORPUS 2004/0090499-1 Ministro HÉLIO QUAGLIA BARBOSA (1127) T6 - SEXTA TURMA 24/11/2004 DJ 17.12.2004 p. 598 HABEAS CORPUS. CRIME DE ABUSO DE AUTORIDADE.

Leia mais

SUPREMO TRIBUNAL MILITAR

SUPREMO TRIBUNAL MILITAR SUPREMO TRIBUNAL MILITAR Órgão da Justiça Militar criado em 1º de abril de 1808 na cidade do Rio de Janeiro por alvará do príncipe dom Fernando José de Portugal, ministro-assistente do gabinete do príncipe

Leia mais