DESAFIOS DO SETOR ENERGÉTICO NO RIO GRANDE DE SUL ENERGIA EÓLICA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DESAFIOS DO SETOR ENERGÉTICO NO RIO GRANDE DE SUL ENERGIA EÓLICA"

Transcrição

1 DESAFIOS DO SETOR ENERGÉTICO NO RIO GRANDE DE SUL ENERGIA EÓLICA Ronaldo dos Santos Custódio Junho/2015

2 CONTEÚDO Energia Elétrica no Brasil Energia Eólica no Brasil Energia Eólica no Rio Grande do Sul Potencial Eólico do Rio Grande do Sul Obras de Transmissão para a expansão eólica A ELETROSUL e a energia eólica

3 Energia Elétrica no Brasil

4 PDE Demanda de Energia

5 Capacidade de Geração em Operação do Brasil (MW) Tipo Quantidade Potência Outorgada (MW) % CGH ,5 0,23% EOL ,8 4,25% PCH ,1 3,44% UFV ,2 0,01% UHE ,0 62,18% UTE ,2 28,48% UTN ,0 1,42% TOTAL ,8 100,00% UTN; 1,42% CGH; 0,23% EOL; 4,25% PCH; 3,44% UFV; 0,01% UTE; 28,48% UHE; 62,18% Fonte: Banco de Informações de Geração ANEEL

6 Capacidade de Geração em Construção do Brasil (MW) Tipo Quantidade Potência Outorgada % (MW) CGH 1 0,8 0,00% EOL ,8 13,76% PCH ,8 1,96% UFV 0 0,0 0,00% UHE ,1 70,06% UTE ,6 8,02% UTN ,0 6,19% TOTAL ,2 100,00% UTE; 8,02% UTN; 6,19% CGH; 0,00% EOL; 13,76% PCH; 1,96% UFV; 0,00% UHE; 70,06% Fonte: Banco de Informações de Geração ANEEL

7 PDE 2023 Evolução da Carga no SIN

8 PDE 2023 Evolução da Capacidade Instalada no SIN

9 PDE 2023 Expansão do Sistema

10 Energia Eólica no Brasil

11 Fonte: ABEEólica/ANEEL Eólica no Brasil Capacidade instalada atual: 6,56 GW

12 Eólica no Mundo Cenário Atual 10º no mundo 5,96 GW capacidade instalada acumulada 4º no mundo 2,50 GW nova capacidade instalada Fonte: GWEC e BNEF, por ABEEÓLICA 2º no mundo atratividade

13 Fonte: BNEF, por ABEEÓLICA Eólica no Brasil Investimentos (R$ bilhões) Setor Biocombustíveis R$ 8,92 R$ 23,20 R$ 21,16 R$ 11,31 R$ 7,16 R$ 6,30 R$ 3,83 R$ 1,72 R$ 1,92 Eólica R$ 0,32 R$ 2,65 R$ 1,81 R$ 4,69 R$ 5,99 R$ 14,18 R$ 9,54 R$ 8,00 R$ 17,35 PCH R$ 4,29 R$ 4,66 R$ 5,57 R$ 3,94 R$ 3,68 R$ 2,77 R$ 2,00 R$ 0,30 R$ 0,75 Biomassa & Resíduos R$ 0,91 R$ 2,35 R$ 5,23 R$ 2,20 R$ 4,63 R$ 4,98 R$ 4,71 R$ 0,79 R$ 1,05 Solar R$ 0,05 R$ 0,04 R$ 0,04 R$ 0,02 R$ 0,03 R$ 0,10 R$ 0,16 R$ 0,13 R$ 0,09 Tecn. Inteligentes de Energia R$ 0,00 R$ - R$ 0,53 R$ 0,49 R$ 0,54 R$ 0,63 R$ 0,63 R$ 0,77 R$ 0,86 Outros R$ - R$ - R$ - R$ - R$ 0,02 R$ - R$ - R$ - R$ - Total R$ 14,48 R$ 32,91 R$ 34,35 R$ 22,64 R$ 22,04 R$ 28,96 R$ 20,87 R$ 11,71 R$ 22,02 Taxa de Câmbio: R$2,80 = US$1,00

14 Eólica no Brasil Indústrias Aerogeradores Acciona Alstom Gamesa GE Wind Impsa (?) Siemens Suzlon Vestas WEG Wobben Torres Acciona Alstom Alphatec Engebasa Intecnial RM Pernambucana Tecnomaq Torresbrás Wobben TEN Pás Aeris Energy LM Tecsis Wobben Fonte: ABEEÓLICA 14

15 Fonte: ABEEólica/CCEE Eólica Desempenho Médias (MWmédio) 1ª Fase 401,0 2ª Fase 981,3 Total 1.327,9 Médias (%) 1ª Fase 34 2ª Fase 41 Total 38

16 Fonte: Camargo Schubert Cenário Atual Variabilidade do Vento

17 Energia Eólica no Rio Grande do Sul

18 Capacidade de Geração em Operação no RS (MW) Tipo Quantidade Potência Outorgada (MW) CGH 48 32,2 0,37% EOL ,1 13,20% PCH ,4 6,40% UFV 24 0,1 0,00% UHE ,2 55,09% UTE ,4 24,94% UTN 0 0,0 0,00% TOTAL ,3 100,00% % UTN; 0,00% UTE; 24,94% CGH; 0,37% EOL; 13,20% PCH; 6,40% UFV; 0,00% UHE; 55,09% Fonte: Banco de Informações de Geração ANEEL

19 Capacidade de Geração em Construção no RS (MW) Tipo Quantidade Potência Outorgada % (MW) CGH 0 0,0 0,00% EOL ,0 87,29% PCH 3 44,6 9,61% UFV 0 0,0 0,00% UHE 0 0,0 0,00% UTE 2 14,4 3,09% UTN 0 0,0 0,00% Eólica é a principal fonte em exploração! TOTAL ,0 100,00% UFV 0% UHE 0% PCH 10% UTE 3% CGH 0% UTN 0% EOL 87% Fonte: Banco de Informações de Geração ANEEL

20 Parque Eólico Potência (MW) Proprietário Município Entrada em Operação¹ Elebrás Cidreira 1² 70 EDP Renováveis Tramandaí 23/05/2011 Osório ² 50 Ventos do Sul Energia S/A Osório 28/06/2006 Sangradouro ² 50 Ventos do Sul Energia S/A Osório 13/09/2006 Palmares ² 8 Parques Eólicos Palmares S.A. Palmares do Sul 22/12/2010 Índios ² 50 Ventos do Sul Energia S/A Osório 13/12/2006 Ìndios 2 29,9 Ventos dos Índios Energia S.A. Osório dez/2014 Ìndios 3 23 Ventos dos Índios Energia S.A. Osório dez/2014 Fazenda Rosário ³ 8 Parques Eólicos Palmares S.A. Palmares do Sul 30/06/2011 Fazenda Rosário Parques Eólicos Palmares S.A. Palmares do Sul dez/2014 Fazenda Rosário 3 ³ 14 Parques Eólicos Palmares S.A. Palmares do Sul 30/06/2011 Cerro Chato I 3 30 Eólica Cerro Chato I S.A. Santana do Livramento 06/01/2012 Cerro Chato II 3 30 Eólica Cerro Chato II S.A. Santana do Livramento 20/09/2011 Cerro Chato III 3 30 Eólica Cerro Chato III S.A. Santana do Livramento 07/06/2011 Cerro Chato IV 6 10 Eólica Cerro Chato IV S.A. Santana do Livramento 01/03/2013 Cerro Chato V 6 12 Eólica Cerro Chato V S.A. Santana do Livramento 02/10/2012 Cerro Chato VI 6 24 Eólica Cerro Chato VI S.A. Santana do Livramento out/2014 Sangradouro 2 ³ 26 Ventos da Lagoa S.A. Osório 02/10/2012 Sangradouro 3 ³ 24 Ventos da Lagoa S.A. Osório 22/05/2012 Osório 2 ³ 24 Ventos do Litoral Energia S.A. Osório 20/12/2012 Osório Ventos do Litoral Energia S.A. Osório 15/02/2013 Atlântica I 4 30 CPFL Renováveis Palmares do Sul 19/02/2014 Atlântica II 4 30 CPFL Renováveis Palmares do Sul 01/03/2014 Atlântica IV 4 30 CPFL Renováveis Palmares do Sul 22/03/2014 Atlântica V 5 30 CPFL Renováveis Palmares do Sul 14/11/2013 Cerro dos Trindade 6 8 Eólica Cerro dos Trindade S.A. Santana do Livramento 29/11/2013 Xangri-lá 27,7 Honda Energy do Brasil Ltda Xangri-lá 26/11/2014 Verace I 6 20 Eólica Geribatú I S.A. Sta Vitória do Palmar fev/2015 Verace II 6 20 Eólica Geribatú II S.A. Sta Vitória do Palmar fev/2015 Verace III 6 26 Eólica Geribatú III S.A. Sta Vitória do Palmar fev/2015 Verace IV 6 30 Eólica Geribatú IV S.A. Sta Vitória do Palmar fev/2015 Verace V 6 30 Eólica Geribatú V S.A. Sta Vitória do Palmar fev/2015 Verace VI 6 18 Eólica Geribatú VI S.A. Sta Vitória do Palmar fev/2015 Verace VII 6 30 Eólica Geribatú VII S.A. Sta Vitória do Palmar fev/2015 Verace VIII 6 26 Eólica Geribatú VIII S.A. Sta Vitória do Palmar fev/2015 Verace IX 6 30 Eólica Geribatú IX S.A. Sta Vitória do Palmar fev/2015 Verace X 6 28 Eólica Geribatú X S.A. Sta Vitória do Palmar fev/2015 Corredor do Senandes II 7 18,9 OEA Eólica Corredor do Senandes II S.A Rio Grande (Cassino) fev/2015 Corredor do Senandes III 7 27,0 OEA Eólica Corredor do Senandes III S.A Rio Grande (Cassino) jan/2015 Corredor do Senandes IV 7 29,7 OEA Eólica Corredor do Senandes IV S.A Rio Grande (Cassino) 11/04/2015 Vento Aragano I 29,7 OEA Eólica Vento Aragano I S.A Rio Grande (Cassino) abr/2015 REB Cassino I 4 22 EOL Vento Energias Renováveis S.A Rio Grande (Cassino) jan/2013 REB Cassino II 4 22 EOL Wind Energias Renováveis S.A Rio Grande (Cassino) jan/2014 REB Cassino III 4 20 EOL Brisa Energias Renováveis S.A Rio Grande (Cassino) jan/2015 Pontal 2B 11,2 Força dos Ventos Energia Eólica S.A Viamão abr/2015 Chui I 18,0 Eólica Chuí I S.A. Chuí 16/06/2015 Chui II 16,0 Eólica Chuí II S.A. Chuí 16/06/2015 Chui IV 22,0 Eólica Chuí IV S.A. Chuí 09/06/2015 Chui V 30,0 Eólica Chuí V S.A. Chuí 23/05/2015 Minuano I 22,0 Eólica Chuí VI S.A. Chuí 26/05/2015 Minuano II 24,0 Eólica Chuí VII S.A. Chuí 26/05/2015 Outros (microgeração) (kw) 6,2 Diversos (3) Pelotas e São Lourenço dez/2014 RS ,1 RS/BR PE em operação 50 Brasil ,5 21,0% PE a operar 41 RS - Potência que deverá estar instalada em 01/05/ ,5 RS - Potência a ser instalada entre 17/06/2015 e 01/05/ ,4 R$ 3,2 bilhões (41 parques eólicos) Fonte: SME/RS (Engº Eberson Silveira) - Elaborado a partir dos dados brutos da ANEEL e Empresas¹ Potência Eólica Instalada, no RS, em 16 de junho de 2015 Em operação: 1.285,10 MW 21 % do Brasil

21 Potência Eólica Instalada no RS em 16 de junho de 2015 Município Potência (MW) Proprietário Tramandaí 70 EDP Renováveis Osório 303 Elecnor/Enerfin Palmares do Sul 170 Elecnor/Enerfin e CPFL Renováveis Santana do Livramento 144 Eletrosul Xangri-lá 27,7 Honda Santa Vitória do Palmar 258,0 Eletrosul Chuí 132 Eletrosul Rio Grande (Cassino) 169 Santander e Odebrecht Viamão 11,2 Enerplan RS ,1 RS/BR Brasil ,5 21,0% RS - Potência que deverá estar instalada em 01/05/ ,5 RS - Potência a ser instalada entre 17/06/2015 e 01/05/ ,4 R$ 3,2 bilhões (41 parques eólicos) Fonte: SME/RS (Engº Eberson Silveira) - Elaborado a partir dos dados brutos da ANEEL e Empresas¹

22 Investidores em energia eólica no RS em 16 de junho de 2015 Empresa Proprietária nº de parques (MW) nº de parques (MW) nº de parques Potência Total (MW) Edp Renováveis PROINFA Elecnor/Enerfin PROINFA Leilões 9 194, , ,5 Eletrosul Leilões CPFL Renováveis Leilões Enerplan Leilões 1 11, Santander Leilões Odebrecht Leilões 4 105,3-0, ,3 CEEE Leilões Atlantic Leilões Honda Autoprodução Rio Grande do Sul , ,5 Brasil (Potência Fiscalizada ANEEL) RS - Potência que deverá estar instalada em 01/05/2018 RS - Potência a ser instalada entre 05/05/2015 e 01/05/2018 Contratação da Energia Em Operação 6.126,5 MW 2.050,5 MW Em Construção/ A construir 765,4 MW - R$ 3,8 bilhões (47 parques eólicos) Fonte: SME/RS (Engº Eberson Silveira) - Elaborado a partir dos dados brutos da ANEEL e de empreendimentos eólicos no RS. Total até 2018

23 Potência Instalada por Estado (MW) Fonte: Abeeólica Boletim de dados Abril/2015

24 Potência em Construção por Estado (MW) Fonte: Abeeólica Boletim de dados Abril/2015

25 Potencial Eólico do Rio Grande do Sul

26 Dezembro 2014 AGDI e ELETROSUL

27 MAPA EÓLICO: velocidades 100 m

28 POTENCIAL EÓLICO sobre o solo (onshore) 100 m: 103 GW 150 m: 245 GW

29 POTENCIAL EÓLICO sobre a água (offshore) Lagoas: 34 GW Oceano: 80 GW

30 Comparação entre alguns Atlas Eólicos Altura: 100 m Estado Potencial (GW) Atlas RS 102, BA 70, MG 39, RN 27, SP 4, ES 1,1 2009

31 POTENCIAL EÓLICO por região 5 GW 43 GW 2 GW 2,8 GW 0,03 GW 11 GW 38 GW

32 POTENCIAL EÓLICO por município RANKING MUNICÍPIO POTENCIAL (GW) 100 m 1º Santa Vitória do Palmar 9,99 2º Uruguaiana 7,24 3º Alegrete 7,05 4º Sant'Ana do Livramento 7,03 5º Rio Grande 5,74 6º Quaraí 4,74 7º Dom Pedrito 4,62 8º Arroio Grande 4,57 9º Mostardas 3,78 10º Jaguarão 3,58

33 Obras de Transmissão para a expansão Eólica desafio a curto prazo

34 O SISTEMA ELÉTRICO NO RS Restrições de conexão para novos parques eólicos

35 Empreendimentos TRANSMISSORA SUL LITORÂNEA DE ENERGIA SA (TSLE) ELETROSUL 51%, CEEE 49% RS Instalação Datas de energização Trecho Sul (exceto síncronos) 19/12/2014 Trecho Norte 22/02/2015 Síncrono 1 SE Marmeleiro 2 25/04/2015 Síncrono 2 SE Marmeleiro 2 30/11/2015 (nota 1) ATF2 SE Povo Novo (ReA 4916 de 19/11/14) 19/11/2016 (nota 2) Nota 1: atraso decorrente de defeito interno a ser recuperado em fábrica Nota 2: atualmente em fase de contratação do projeto executivo e dos fornecimentos

36 Sistema Planejado no RS Fonte: EPE Amplia capacidade de conexão em ~ 9 GW

37 LEILÃO DE TRANSMISSÃO 004/2014 (Lote A) DATA DO LEILÃO: 18/11/2014 INVESTIMENTO TOTAL: R$ 3,28 Bilhões COMPOSIÇÃO DO LOTE A: 18 LINHAS DE TRANSMISSÃO 728 km em 230 kv em 525 kv 7 SECCIONAMENTOS DE LTs 7 NOVAS SUBESTAÇÕES 3 em 230 kv 4 em 525 kv 14 AMPLIAÇÕES DE SEs

38 LEILÃO DE TRANSMISSÃO 004/2014 (Lote A)

39 Cronograma Leilão ANEEL n 04/2014 Lote A Leilão - Lote A004/2014 Realização do Leilão 004/ /11/14 Assinatura do Contrato de Concessão em 06/03/15 Necessidade das Autorizações Gerais para SEs novas agosto/15 Necessidade das LIs para as LTs abril/16 Meta de energização de todas as instalações dezembro/17 O N D J F M A M J J A S O N D J F M A M J J A S O N D J F M A M J J A S O N D J F M A M Entrega do Projeto Básico ao ONS 06/julho/15 Necessidade das Autorizações Gerais para ampliações de SEs novembro/15 Limite ANEEL para energização de todas as instalações 06/03/18

40 A ELETROSUL

41 ELETROSUL 1968: criação da Eletrosul (Geração e Transmissão) 1998: Geração privatizada: MW em operação MW em construção US$ 810 milhões pagos + US$ 924 milhões em dívidas MW US$ 1,7 bilhões 2004: excluída do PND e autorizada a voltar à Geração (Lei )

42 INVESTIMENTOS EM GERAÇÃO A ELETROSUL retomou sua atividade de geradora em 2004 após a privatização ocorrida em 1998: UHE Passo São João (RS 77 MW 100% ELETROSUL em operação) UHE Mauá (PR 361 MW 49% ELETROSUL - em operação) UHE São Domingos (MS 48 MW 100% ELETROSUL) UHE Jirau (RO 3750 MW 20% de participação) Parque Eólico Cerro Chato (RS 90 MW 100% ELETROSUL em operação) UHE Teles Pires (MT/PA 1820 MW 24,5% de participação) PCH Barra do Rio Chapéu (SC 15 MW 100% ELETROSUL em operação) PCH João Borges (SC 19 MW 100% ELETROSUL) Ampliação do Parque Eólico Cerro Chato (RS 78 MW 49% ELETROSUL) Parque Eólico Geribatu (RS 258 MW 49% ELETROSUL) Parque Eólico Chuí (RS 144 MW 49% ELETROSUL) Parque Eólico Hermengildo e Chuí 09 (RS 180,79 MW 99% ELETROSUL)

43 PORTFÓLIO GERAÇÃO POTÊNCIA TOTAL INSTALADA CORPORATIVO + SPE PARTICIPAÇÃO ESUL 6,9 GW 2,1 GW INVESTIMENTO TOTAL CORPORATIVO + SPE PARTICIPAÇÃO ESUL R$ 25,5 bilhões R$ 8,7 bilhões PORTFÓLIO TRANSMISSÃO INVESTIMENTO TOTAL CORPORATIVO + SPE PARTICIPAÇÃO ESUL R$ 4,5 bilhões R$ 2,3 bilhões

44 Projeto Eólico da ELETROSUL

45 COMPLEXOS EÓLICOS SANTA VITÓRIA DO PALMAR e CHUÍ Complexo Eólico Campos Neutrais SANT ANA DO LIVRAMENTO Complexo Eólico Cerro Chato

46 Sant Ana do Livramento 46

47 Primeira Etapa em operação

48 CARACTERÍSTICAS 3 USINAS EÓLICAS POTÊNCIA INSTALADA: 90 MW INVESTIMENTO: R$ 440 milhões 450 EMPREGOS DIRETOS

49 FOTOS PARQUES EÓLICO CERRO CHATO

50

51

52

53 Ampliação 1

54 CARACTERÍSTICAS 5 USINAS EÓLICAS POTÊNCIA INSTALADA: 79,2 MW INVESTIMENTO: R$ 602,5 milhões 450 EMPREGOS DIRETOS

55 PARQUES CERRO DOS TRINDADE CERRO CHATO IV CERRO CHATO V CERRO CHATO VI 54 MW (paralisado - queda de 8 aerogeradores) IBIRAPUITÃ 25,2 MW (em implantação) Sant Ana do Livramento/RS

56 SITUAÇÃO 4 usinas eólicas paralizadas (54 MW) 19 aerogeradores paralizados com inúmeros problemas técnicos Fabricante 8 aerogeradores sinistrados (queda) (Impsa) em estado falimentar, abandonou as atividades de engenharia, operação e manutenção Solução em discussão com ANEEL e BNDES 1 usina eólica em implantação (25,2 MW): Ibirapuitã 1 Substituído fornecedor dos aerogeradores, com adaptações nas fundações Novo fornecedor: WEG (primeira máquina brasileira) Operação prevista para final de junhoc

57 Ampliação 2

58 CARACTERÍSTICAS 3 USINAS EÓLICAS POTÊNCIA INSTALADA: 48 MW INVESTIMENTO: R$ 270 milhões 300 EMPREGOS DIRETOS

59 PARQUES Sant Ana do Livramento/RS GALPÕES 8 MW CAPÃO DO INGLÊS 10 MW COXILHA SECA 30 MW

60 SITUAÇÃO Obras civis concluídas fundações acessos rede elétrica interna Aerogeradores em instalação Montagem em andamento: conclusão final de junho Início da operação prevista para julho

61 GALPÕES

62 COXILHA SECA

63 Santa Vitória do Palmar Chuí

64 PARQUES Parque Geribatu Parque Hermenegildo Santa Vitória do Palmar/RS Parque Chuí

65

66 PARQUES Parque Geribatu Santa Vitória do Palmar/RS

67 CARACTERÍSTICAS 10 USINAS EÓLICAS POTÊNCIA INSTALADA: 258 MW INVESTIMENTO: R$ 1,132 bilhões EMPREGOS DIRETOS

68 SITUAÇÃO Parque eólico em operação comercial plena em 24/02/2015

69 EOL GERIBATU LEILÃO A-3/2011 (A-3)

70

71 EOL GERIBATU LEILÃO A-3/2011 (A-3)

72

73 PARQUES Santa Vitória do Palmar/RS Parque Chuí

74 CARACTERÍSTICAS 6 USINAS EÓLICAS POTÊNCIA INSTALADA: 144 MW INVESTIMENTO: R$ 658 milhões 800 EMPREGOS DIRETOS

75 SITUAÇÃO Obras civis concluídas fundações acessos rede elétrica interna 66 aerogeradores (118,4 MW) em operação Operação plena até final de junho

76

77

78

79

80

81

82 CARACTERÍSTICAS 12 USINAS EÓLICAS POTÊNCIA INSTALADA: 180,8 MW INVESTIMENTO: R$ 901milhões 800 EMPREGOS DIRETOS Aerogerador 02 Chuí 09 Abr/15

83 PARQUES HERMENEGILDO Santa Vitória do Palmar/RS CHUÍ 9

84 Hermenegildo: SITUAÇÃO Obras adiantadas Acessos: 99% concluídos Fundações: 70/91 concretadas Plataformas: 90/91 concluídas Aerogeradores: 29/91 montados Rede elétrica interna: 41% concluída Operação plena até final de 2015 Chuí 9: Todos aerogeradores liberados para a operação Falta LO

85

86

87

88

89 RESUMO DOS INVESTIMENTOS

90 INVESTIMENTOS DA ELETROSUL EM ENERGIA EÓLICA Sant Ana do Livramento: (Complexo Cerro Chato) Capacidade: 217,2 MW (11 usinas eólicas) Investimentos: R$ 1,3 bilhão Santa Vitória do Palmar e Chuí: (Complexo Campos Neutrais) Capacidade: 582,8 MW (27 usinas eólicas) Investimentos: R$ 2,7 bilhões Total: 800 MW - R$ 4 bilhões

91 MUITO OBRIGADO RONALDO DOS SANTOS CUSTÓDIO Chuí/RS

92

V JORNADAS INTERNACIONALES DE ENERGÍA EÓLICA. Energia Eólica. Brasil x Uruguai

V JORNADAS INTERNACIONALES DE ENERGÍA EÓLICA. Energia Eólica. Brasil x Uruguai V JORNADAS INTERNACIONALES DE ENERGÍA EÓLICA Energia Eólica Brasil x Uruguai Elbia Melo Maio / 2014 Fonte Eólica no Mundo Ranking Mundial 1 China 91,42 2 EUA 61,09 3 Alemanha 34,25 4 Espanha 22,96 5 Índia

Leia mais

Energia Eólica no Rio Grande do Sul

Energia Eólica no Rio Grande do Sul Energia Eólica no Rio Grande do Sul Eberson Silveira Gerente de Planejamento Energético Secretaria de Minas e Energia do Rio Grande do Sul Localização Estratégica na América do Sul Excelente Malha Hidroviária

Leia mais

OTHER RENEWABLES* HYDRO WIND SOLAR PV SHARE OF TOTAL ADDITIONS (RIGHT AXIS)

OTHER RENEWABLES* HYDRO WIND SOLAR PV SHARE OF TOTAL ADDITIONS (RIGHT AXIS) 12 ENERGIA EÓLICA 288 ENERGIA EÓLICA Introdução A disponibilidade de energia é estratégica, à medida que a infraestrutura básica energia, transporte e comunicação é pré-requisito fundamental para o desenvolvimento

Leia mais

Sistemas de Geração Eólica. Bibliografia. Conselhos e Associações. Conselhos e Associações. Aula 1 Panorâma da Geração Eólica Ano-base: 2010

Sistemas de Geração Eólica. Bibliografia. Conselhos e Associações. Conselhos e Associações. Aula 1 Panorâma da Geração Eólica Ano-base: 2010 Cronograma Aula 1. Panorâma de geração eólica 22/11 Sistemas de Aula 2. Operação de sistemas de geração eólica 29/11 Prof. Romeu Reginato Outubro de 2010 1 Aula 3. Tecnologias de geração eólica 06/12 Aula

Leia mais

Energia Eólica em um Contexto Mundial

Energia Eólica em um Contexto Mundial Energia Eólica em um Contexto Mundial 1 China 91,42 2 EUA 61,09 3 Alemanha 34,25 4 Espanha 22,96 5 Índia 20,15 6 Reino Unido 10,53 7 Itália 8,55 8 França 8,25 9 Canadá 7,80 10 Dinamarca 4,77 11 Portugal

Leia mais

Com a força dos ventos a gente vai mais longe. Perspectivas e desafios. 28 de Maio de 2012 Élbia Melo Presidente Executiva

Com a força dos ventos a gente vai mais longe. Perspectivas e desafios. 28 de Maio de 2012 Élbia Melo Presidente Executiva Com a força dos ventos a gente vai mais longe Perspectivas e desafios 28 de Maio de 2012 Élbia Melo Presidente Executiva A Inserção da Energia Eólica no Brasil Vídeo Energia Eólica Capacidade eólica instalada

Leia mais

Com a força dos ventos a gente vai mais longe 35º Fórum de Debates Brasilianas.org A Energia Elétrica no Brasil. O Mercado de Energia Eólica no Brasil

Com a força dos ventos a gente vai mais longe 35º Fórum de Debates Brasilianas.org A Energia Elétrica no Brasil. O Mercado de Energia Eólica no Brasil Com a força dos ventos a gente vai mais longe 35º Fórum de Debates Brasilianas.org A Energia Elétrica no Brasil O Mercado de Energia Eólica no Brasil 10 de Dezembro de 2012 Rosana Rodrigues dos Santos

Leia mais

A inserção das fontes de energia renovável no processo de desenvolvimento da matriz energética do país

A inserção das fontes de energia renovável no processo de desenvolvimento da matriz energética do país A inserção das fontes de energia renovável no processo de desenvolvimento da matriz energética do país Drª Elbia Melo Presidente Executiva 82 Associados 2 82 Associados 3 Energia Eólica no Mundo 4 Ranking

Leia mais

Energias Renováveis no Rio Grande do Sul - Brasil

Energias Renováveis no Rio Grande do Sul - Brasil Energias Renováveis no Rio Grande do Sul - Brasil Rio Grande do Sul 11 milhões de habitantes Índice de alfabetização: 95,5% Capital: Porto Alegre PIB: 296 bilhões (6,7% do Brasil) Expectativa de vida:

Leia mais

Energia Eólica Potencial e Oportunidades no Brasil. Lauro Fiuza Junior

Energia Eólica Potencial e Oportunidades no Brasil. Lauro Fiuza Junior Energia Eólica Potencial e Oportunidades no Brasil. Lauro Fiuza Junior Presidente da ABEEólica Associação Brasileira de Energia Eólica 20 de maio de 2008. ABEEólica Desenvolver a geração eólica no Brasil

Leia mais

CENTRAIS GERADORAS EÓLICAS

CENTRAIS GERADORAS EÓLICAS INSTRUÇÕES PARA REQUERIMENTO AO ONS DE PARECER OU DOCUMENTO EQUIVALENTE DE ACESSO AO SISTEMA DE TRANSMISSÃO PARA FINS DE CADASTRAMENTO NA EPE COM VISTAS À HABILITAÇÃO TÉCNICA AO LEILÃO DE ENERGIA DE RESERVA

Leia mais

Energy Storage e a Nova Matriz Elétrica Março de 2016

Energy Storage e a Nova Matriz Elétrica Março de 2016 Energy Storage e a Nova Matriz Elétrica Março de 2016 0 Cenário Mundial - demanda elétrica e energias renováveis intermitentes Crescimento da Demanda de 3% a.a. nas últimas 4 décadas Crescimento de 2%

Leia mais

Energia Eólica Agosto / 2016

Energia Eólica Agosto / 2016 Energia Eólica Agosto / 2016 ABEEólica: Quem somos? A ABEEólica Associação Brasileira de Energia Eólica, pessoa jurídica de direito privado sem fins lucrativos, fundada em 2002, congrega, em todo o Brasil,

Leia mais

Operação de Parques Eólicos A experiência da CPFL Renováveis. Bruno Monte Gerente de Planejamento da Operação CPFL Renováveis

Operação de Parques Eólicos A experiência da CPFL Renováveis. Bruno Monte Gerente de Planejamento da Operação CPFL Renováveis Operação de Parques Eólicos A experiência da CPFL Renováveis Bruno Monte Gerente de Planejamento da Operação CPFL Renováveis Junho 2016 Agenda 1. CPFL Renováveis 2 Energia renovável Potencial a ser explorado

Leia mais

... um novo e sustentável ciclo de produção descentralizada de energia!

... um novo e sustentável ciclo de produção descentralizada de energia! Fontes Renováveis e a Expansão da Oferta de Energia Elétrica Set/2015... um novo e sustentável ciclo de produção descentralizada de energia! Blackout New York 14, August 2003 COGEN Associação da Indústria

Leia mais

CENTRAIS GERADORAS FOTOVOLTAICAS.

CENTRAIS GERADORAS FOTOVOLTAICAS. INSTRUÇÕES PARA REQUERIMENTO AO ONS DE PARECER OU DOCUMENTO EQUIVALENTE DE ACESSO AO SISTEMA DE TRANSMISSÃO PARA FINS DE CADASTRAMENTO NA EPE COM VISTAS À HABILITAÇÃO TÉCNICA AO 1º LEILÃO DE ENERGIA DE

Leia mais

Evolução do mercado brasileiro de energia elétrica Agenda CCEE 2016

Evolução do mercado brasileiro de energia elétrica Agenda CCEE 2016 Evolução do mercado brasileiro de energia elétrica Agenda CCEE 2016 29/09/2015 3º Encontro Nacional de Consumidores Livres Rui Altieri Presidente do Conselho de Administração Agenda A CCEE Comercialização

Leia mais

Energia Eólica Setembro de 2017

Energia Eólica Setembro de 2017 Energia Eólica Setembro de 2017 Associados 2 Linha do tempo da eólica no Brasil Fonte: ABEEólica / ANEEL 3 Capacidade Eólica Instalada Maranhão 8 (220,8 MW) Piauí 47 (1.296,1 MW) 5 Ceará 70 (1.837,1 MW)

Leia mais

Energia Eólica Junho / 2016

Energia Eólica Junho / 2016 Energia Eólica Junho / 2016 ABEEólica: Quem somos? A ABEEólica Associação Brasileira de Energia Eólica, pessoa jurídica de direito privado sem fins lucrativos, fundada em 2002, congrega, em todo o Brasil,

Leia mais

Energia Renovável. Eólica. Dilcemar de Paiva Mendes. Foz do Iguaçu, setembro de 2016

Energia Renovável. Eólica. Dilcemar de Paiva Mendes. Foz do Iguaçu, setembro de 2016 Energia Renovável Eólica Dilcemar de Paiva Mendes Foz do Iguaçu, setembro de 2016 ü Sustentabilidade ü Aspectos Ambientais ü Vento ü Energia ü Principais componentes ü Leilão e Outorga ü EstaHsIcas ü Comercialização

Leia mais

Energia Eólica Elbia Gannoum

Energia Eólica Elbia Gannoum Energia Eólica Elbia Gannoum Maio, 2016 Trajetória Mundial (Capacidade Instalada Acumulada) -------------------- Ranking Mundial 2015 -------------------- 1º 2º 3º 4º 5º China 145,10 EUA 74,47 Alemanha

Leia mais

A GERAÇÃO EÓLICA E OS DESAFIOS PARA A OPERAÇÃO DO SISTEMA ELÉTRICO BRASILEIRO

A GERAÇÃO EÓLICA E OS DESAFIOS PARA A OPERAÇÃO DO SISTEMA ELÉTRICO BRASILEIRO 1 A GERAÇÃO EÓLICA E OS DESAFIOS PARA A OPERAÇÃO DO SISTEMA ELÉTRICO BRASILEIRO Angela C. S. L. Guimarães Pedro Bezerra Companhia Hidro Elétrica do São Francisco - Chesf 2 PROPOSTA DO TRABALHO MOTIVAÇÃO

Leia mais

Energia Eólica no Rio Grande do Sul Brasil

Energia Eólica no Rio Grande do Sul Brasil Energia Eólica no Rio Grande do Sul Brasil Página 1 1. Apresentação A disponibilidade de energia é estratégica, na medida em que a infraestrutura básica - energia, transporte e comunicação - é pré-requisito

Leia mais

Desafios Técnicos e Socioeconômicos da Oferta de Energia

Desafios Técnicos e Socioeconômicos da Oferta de Energia Desafios Técnicos e Socioeconômicos da Oferta de Energia Junho/2015 Ronaldo dos Santos Custódio rcustodio@eletrosul.gov.br Matriz Renovável O problema brasileiro Brasil possui matriz notadamente renovável

Leia mais

Energia Eólica no Rio Grande do Sul

Energia Eólica no Rio Grande do Sul Secretaria de Desenvolvimento e Promoção do Investimento SDPI Agência Gaúcha de Desenvolvimento e Promoção do Investimento AGDI Energia Eólica no Rio Grande do Sul Potência de Geração Elétrica Instalada

Leia mais

ao sabor do vento Os ventos estão soprando 16 mil MW US$ bilhões

ao sabor do vento Os ventos estão soprando 16 mil MW US$ bilhões suplemento especial Energia ao sabor do vento Com 2% de participação na matriz energética brasileira, o setor de energia eólica vê um futuro promissor para o mercado que nos últimos três anos se tornou

Leia mais

Energia Solar Fotovoltaica: Diagnóstico e Cenários Ronaldo Koloszuk Paulo Bacil

Energia Solar Fotovoltaica: Diagnóstico e Cenários Ronaldo Koloszuk Paulo Bacil FIESP Reunião de Diretoria de Energia Energia Solar Fotovoltaica: Diagnóstico e Cenários Ronaldo Koloszuk Paulo Bacil Outubro, 2015 Cenário Mundial 01 Evolução global da capacidade instalada de energia

Leia mais

INTEGRAÇÃO DE FONTES RENOVÁVEIS NÃO DESPACHÁVEIS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL ALESSANDRA MACIEL - ONS

INTEGRAÇÃO DE FONTES RENOVÁVEIS NÃO DESPACHÁVEIS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL ALESSANDRA MACIEL - ONS INTEGRAÇÃO DE FONTES RENOVÁVEIS NÃO DESPACHÁVEIS NO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL ALESSANDRA MACIEL - ONS Sumário Evolução da capacidade instalada e expansão prevista Geração, fator de capacidade e recordes

Leia mais

Desenvolvimento da Indústria Eólica no Brasil Necessidades e Oportunidades de Investimentos

Desenvolvimento da Indústria Eólica no Brasil Necessidades e Oportunidades de Investimentos Desenvolvimento da Indústria Eólica no Brasil Necessidades e Oportunidades de Investimentos 17 Julho de 2017 Associados 2 Data: junho/2016 Contexto Mundial Trajetória Mundial (Capacidade Instalada Acumulada)

Leia mais

Ministério de Minas e Energia Gabinete do Ministro

Ministério de Minas e Energia Gabinete do Ministro Ministério de Minas e Energia Gabinete do Ministro PORTARIA N o 563, DE 17 DE OUTUBRO DE 2014. O MINISTRO DE ESTADO DE MINAS E ENERGIA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 87, parágrafo único,

Leia mais

Sustentabilidade socioambiental em um contexto de crise

Sustentabilidade socioambiental em um contexto de crise 1 Políticas estratégicas de inovação e mudança estrutural Sustentabilidade socioambiental em um contexto de crise Organizadores José E. Cassiolato Maria Gabriela Podcameni Maria Clara C. Soares Rio de

Leia mais

ER - TRATAMENTO DA ENERGIA DE RESERVA NA CCEE

ER - TRATAMENTO DA ENERGIA DE RESERVA NA CCEE - TRATAMENTO DA ENERGIA DE RESERVA NA CCEE www.ccee.org.br Nº 31 Junho/2012 0800 10 00 08 O objetivo desse relatório é apresentar os valores associados ao encargo, fundo de garantia e saldo da CONER decorrentes

Leia mais

ENERGIA EÓLICA NO BRASIL

ENERGIA EÓLICA NO BRASIL ENERGIA EÓLICA NO BRASIL (Desenvolvimento e Incentivos) Edvaldo Santana, Dr Aymoré de Castro Alvim Filho, Dr ANEEL 10/02/2009 Lisboa - Portugal SUMÁRIO Panorama Geral Caracterização do Setor Elétrico Brasileiro

Leia mais

Atuação da EPE na cogeração de energia com o uso de biomassa

Atuação da EPE na cogeração de energia com o uso de biomassa Atuação da EPE na cogeração de energia com o uso de biomassa Ricardo C. Furtado Superintendente de Meio Ambiente Empresa de Pesquisa Energética Brasília, março de 2010 Projeção da oferta de biomassa da

Leia mais

AQUISIÇÃO DE ATIVOS. Crescer Agregando Valor

AQUISIÇÃO DE ATIVOS. Crescer Agregando Valor AQUISIÇÃO DE ATIVOS Crescer Agregando Valor Flávio Decat de Moura Diretor de Finanças, Participações e de Relações com Investidores Belo Horizonte, 29 de maio de 2006 1 Plano Diretor: busca contínua pela

Leia mais

Jornal do Commercio Online 17/05/2015 Erros do setor elétrico chegam na conta do consumidor

Jornal do Commercio Online 17/05/2015 Erros do setor elétrico chegam na conta do consumidor Jornal do Commercio Online 17/05/2015 Erros do setor elétrico chegam na conta do consumidor http://jconline.ne10.uol.com.br/canal/economia/pernambuco/noticia/2015/05/17/erros-do-setoreletrico-chegam-na-conta-do-consumidor-181452.php

Leia mais

INFORME À IMPRENSA Leilões de Energia A-3 e A-5 / 2012

INFORME À IMPRENSA Leilões de Energia A-3 e A-5 / 2012 EPE cadastra empreendimentos para os leilões de energia de 2012 Foram inscritos 27 mil MW para o Leilão A-3 e 25 mil MW para o Leilão A-5 Rio de Janeiro, 20/04/2012 A Empresa de Pesquisa Energética EPE

Leia mais

Crítica ao Plano Decenal de Expansão da Energia 2008-2017

Crítica ao Plano Decenal de Expansão da Energia 2008-2017 Crítica ao Plano Decenal de Expansão da Energia 2008-2017 Introdução No dia 23 de dezembro de 2008, o Ministério de Minas e Energia abriu para consulta pública a nova versão do Plano Decenal de Expansão

Leia mais

3º Leilão de Energia de Reserva 2º Leilão de Fontes Alternativas

3º Leilão de Energia de Reserva 2º Leilão de Fontes Alternativas 1 3º Leilão de Energia de Reserva 2º Leilão de Fontes Alternativas Realização: 25-26/08/2010 Característica: Biomassa, Eólica e PCH Para acessar o documento em PDF clique aqui Análise Pré-leilão Análise

Leia mais

Energia Solar Fotovoltaica: Oportunidades e Desafios

Energia Solar Fotovoltaica: Oportunidades e Desafios Energia Solar Fotovoltaica: Oportunidades e Desafios Nelson Colaferro Junior Presidente do Conselho de Administração Seminário Agronegócios e Energias Renováveis Valor Econômico Goiânia (GO) 31/03/2016

Leia mais

Inovação na Geração de Energia Elétrica a partir do Bagaço de Cana

Inovação na Geração de Energia Elétrica a partir do Bagaço de Cana Universidade do Brasil - UFRJ - Instituto de Economia Grupo de Estudos do Setor Elétrico GESEL Grupo Sistemas Agroindustriais, Inovação e Competitividade 1 o Workshop do InfoSucro Inovação na Geração de

Leia mais

INTRODUÇÃ.D 2.1 Escalas de movimento do ar, 7 2.2 As radiações solar e terrestre como causas do vento, 7 2.3 Movimento do ar causado pelas forças do g

INTRODUÇÃ.D 2.1 Escalas de movimento do ar, 7 2.2 As radiações solar e terrestre como causas do vento, 7 2.3 Movimento do ar causado pelas forças do g INTRODUÇÃ.D 2.1 Escalas de movimento do ar, 7 2.2 As radiações solar e terrestre como causas do vento, 7 2.3 Movimento do ar causado pelas forças do gradiente de pressão atmosférica, 9 2.4 A força de Coriolis,

Leia mais

Regulamentação e Incentivos ás Energias Renováveis no Brasil

Regulamentação e Incentivos ás Energias Renováveis no Brasil VI Encontro Fórum Permanente de Energias Renováveis Regulamentação e Incentivos ás Energias Renováveis no Brasil PROINFA Brasília, 24 de maio de 2007 LEGISLAÇÃO O Programa foi instituído pela Lei n 10.438,

Leia mais

2ºs anos Material de apoio Geografia

2ºs anos Material de apoio Geografia 2ºs anos Material de apoio Geografia Renováveis Não renováveis HIDRELÉTRICAS As usinas hidrelétricas (ou hidroelétricas) são sistemas que transformam a energia contida na correnteza dos rios, em

Leia mais

1º Encontro de Fornecedores da Eletrosul. Novembro/2010 Diretoria de Gestão Administrativa e Financeira - DG

1º Encontro de Fornecedores da Eletrosul. Novembro/2010 Diretoria de Gestão Administrativa e Financeira - DG 1º Encontro de Fornecedores da Eletrosul Novembro/2010 Diretoria de Gestão Administrativa e Financeira - DG Eletronorte Ceron Eletroacre Amazonas Energia Distribuição Roraima Chesf Cepisa Ceal Sistema

Leia mais

GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 104, DE 23 DE MARÇO DE 2016

GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 104, DE 23 DE MARÇO DE 2016 GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 104, DE 23 DE MARÇO DE 2016 O MINISTRO DE ESTADO DE MINAS E ENERGIA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 87, parágrafo único, incisos II e IV, da Constituição,

Leia mais

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 2012 CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO Valter Luiz Cardeal de Souza Presidente Eurides Luiz Mescolotto Cláudia Hofmeister William Rimet Muniz Celso Knijnik Dinovaldo Gilioli CONSELHO

Leia mais

Planejamento da Expansão do Sistema de Transmissão. Reforços Estruturais para o Mato Grosso do Sul

Planejamento da Expansão do Sistema de Transmissão. Reforços Estruturais para o Mato Grosso do Sul Planejamento da Expansão do Sistema de Transmissão Reforços Estruturais para o Mato Grosso do Sul Processo do Planejamento da Transmissão Relatório R1 demonstração da viabilidade técnico econômica e socioambiental

Leia mais

1. Abrangência do programa de incentivo a geração distribuída para sistemas de geração e cogeração qualificada movidos a gás natural.

1. Abrangência do programa de incentivo a geração distribuída para sistemas de geração e cogeração qualificada movidos a gás natural. POSICIONAMENTO DA CIA. DE GÁS DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SULGÁS - RELATIVO A CONSULTA PÚBLICA Nº15/2010, DE 10/09/2010 Nota Técnica nº 0043/2010 SRD ANEEL Posicionamento Enviado para a ANEEL Agência

Leia mais

A P O MATRIZ DE RESPONSABILIDADES JOGOS OLÍMPICOS E PARAOLÍMPICOS RIO2016

A P O MATRIZ DE RESPONSABILIDADES JOGOS OLÍMPICOS E PARAOLÍMPICOS RIO2016 Tema: REGIÃO BARRA Valor Total (R$ MM): 5.955,0 JOGOS OLÍMPICOS E PARAOLÍMPICOS RIO2016 BR BR.01 Projetos básicos e executivos das instalações esportivas 5 mar/13 Concluído 31,1 - - - 31,1 BR.02 Construção

Leia mais

Atividades da ELETROBRAS ELETROSUL na Área de Aproveitamento Energético do Biogás

Atividades da ELETROBRAS ELETROSUL na Área de Aproveitamento Energético do Biogás Atividades da ELETROBRAS ELETROSUL na Área de Aproveitamento Energético do Biogás Data: 05/2010 Missão: Atuar nos mercados de energia de forma integrada, rentável e sustentável Visão: Em 2020, ser o maior

Leia mais

RESULTADOS DOS LEILÕES REGULARES DE COMPRA DE ENERGIA ELÉTRICA (A-3, A-5 E ENERGIA DE RESERVA)

RESULTADOS DOS LEILÕES REGULARES DE COMPRA DE ENERGIA ELÉTRICA (A-3, A-5 E ENERGIA DE RESERVA) RESULTADOS DOS LEILÕES REGULARES DE COMPRA DE ENERGIA ELÉTRICA Introdução (A-3, A-5 E ENERGIA DE RESERVA) O presente relatório tem por objetivo representar os resultados dos leilões de compra de energia

Leia mais

Principais desafios e melhores práticas voltadas á operação na visão do ONS

Principais desafios e melhores práticas voltadas á operação na visão do ONS Principais desafios e melhores práticas voltadas á operação na visão do ONS Flávio Guimarães Lins Gerente de Pré-operação e Tempo Real do ONS/COSR-NE Natal-RN, 27 de junho de 2017 Sumário Os Centros de

Leia mais

Fontes Renováveis Não-Convencionais Parte I

Fontes Renováveis Não-Convencionais Parte I Fontes Renováveis Não-Convencionais Parte I Prof. Antonio Simões Costa Labspot - EEL A. Simões Costa (Labspot - EEL) Fontes Renováveis 1 / 24 Desenvolvimento Histórico da Energia Eólica (1) Primeira turbina

Leia mais

Conflitos Socioambientais no Setor Elétrico Brasileiro

Conflitos Socioambientais no Setor Elétrico Brasileiro Conflitos Socioambientais no Setor Elétrico Brasileiro Manaus, 14 de junho de 2006 Eduardo Martins Antecedentes e Pressupostos O aumento da demanda por energia influenciará a consolidação dos países emergentes

Leia mais

Os grandes balizamentos estabelecidos para condução dos negócios estão descritos a seguir:

Os grandes balizamentos estabelecidos para condução dos negócios estão descritos a seguir: O Plano Estratégico 2015-2030 Em setembro de 2012, a Medida Provisória 579/12, convertida na Lei 12.783, de 11/01/2013, estabeleceu a forma de prorrogação dos contratos de concessão de geração, transmissão

Leia mais

Estudo mostra benefício da complementaridade entre as fontes eólica e hidroelétrica

Estudo mostra benefício da complementaridade entre as fontes eólica e hidroelétrica Page 1 of 7 HOME - QUEM SOMOS - NEWSLETTER - ASSINATURA - GLOSSÁRIO - FALE CONOSCO - LINKS - VÍDEOS Notícias Estudo mostra benefício da complementaridade entre as fontes eólica e hidroelétrica Fonte: Redação

Leia mais

A P O MATRIZ DE RESPONSABILIDADES JOGOS OLÍMPICOS E PARAOLÍMPICOS RIO2016

A P O MATRIZ DE RESPONSABILIDADES JOGOS OLÍMPICOS E PARAOLÍMPICOS RIO2016 Tema: REGIÃO BARRA Valor Total (R$ MM): 5.675,7 BR.01 Projetos básicos e executivos das instalações esportivas JOGOS OLÍMPICOS E PARAOLÍMPICOS RIO2016 5 mar/13 Concluído 31,1 31,1 BR BR.02 Construção do

Leia mais

transformando-os em conhecimento, contextualizando-os e disponibilizando-os para a prática de Inteligência Competitiva nas empresas.

transformando-os em conhecimento, contextualizando-os e disponibilizando-os para a prática de Inteligência Competitiva nas empresas. Energia Eólica Clipping 04 de fevereiro de 2010 Quinta-Feira N# 292 Clipping Energia Eólica tem o objetivo de reunir dados e informações relevantes ao setor de energia eólica, transformando-os em conhecimento,

Leia mais

ENERGIA EÓLICA CENÁRIO BRASIL E RS SETEMBRO. 2018

ENERGIA EÓLICA CENÁRIO BRASIL E RS SETEMBRO. 2018 ENERGIA EÓLICA CENÁRIO BRASIL E RS SETEMBRO. 2018 A ENTIDADE O Sindicato da Indústria de Energia Eólica do Rio Grande do Sul SINDIEÓLICA RS, representa Empresas e Profissionais do Setor Eólico e Solar.

Leia mais

A Energia na Cidade do Futuro

A Energia na Cidade do Futuro Ministério de Minas e Energia A Energia na Cidade do Futuro 2º Workshop Perspectivas da Matriz Elétrica Brasileira I Participação das Fontes Renováveis e Alternativas Campinas, 07 de junho de 2013 José

Leia mais

Energia Eólica Desenvolvimento e Perspectivas

Energia Eólica Desenvolvimento e Perspectivas Energia Eólica Desenvolvimento e Perspectivas Elbia Melo Presidente Executiva Quem somos A ABEEólica Associação Brasileira de Energia Eólica, pessoa jurídica de direito provado sem fins lucrativos, fundada

Leia mais

Os investimentos do BNDES nas áreas de infraestrutura, logística e energia

Os investimentos do BNDES nas áreas de infraestrutura, logística e energia Os investimentos do BNDES nas áreas de infraestrutura, logística e energia Quando analisamos de perto os investimentos do BNDES nos itens de infraestrutura, logística e energia, fica evidente que há uma

Leia mais

COMPANHIA ENERGÉTICA DE MINAS GERAIS

COMPANHIA ENERGÉTICA DE MINAS GERAIS COMPANHIA ENERGÉTICA DE MINAS GERAIS ATO REGULATÓRIO: Consulta Pública CP nº 004/2014 AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL EMENTA: Obter subsídios com vistas ao aprimoramento do novo procedimento

Leia mais

www.ccee.org.br Nº 009 Setembro/2014 0800 10 00 08

www.ccee.org.br Nº 009 Setembro/2014 0800 10 00 08 www.cceorg.br Nº 009 Setembro/2014 0800 10 00 08 Introdução O Boletim de Operação das Usinas é uma publicação mensal que apresenta os principais resultados consolidados de capacidade, garantia física e

Leia mais

Um Programa de Eólica para o Brasil

Um Programa de Eólica para o Brasil Energias renováveis: potencial, limitações e relevância no atual cenário de mudanças climáticas Um Programa de Eólica para o Brasil Lauro Fiuza Jr. Adão Linhares Muniz ABEEólica Navio Arctic Sunrise -

Leia mais

Ministério de Minas e Energia Consultoria Jurídica

Ministério de Minas e Energia Consultoria Jurídica Ministério de Minas e Energia Consultoria Jurídica PORTARIA N o 70, DE 16 DE MARÇO DE 2015. O MINISTRO DE ESTADO DE MINAS E ENERGIA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 87, parágrafo único, incisos

Leia mais

Joaquim Rolim Jurandir Picanço. 08 de Julho de 2016

Joaquim Rolim Jurandir Picanço. 08 de Julho de 2016 FATOS RELEVANTES Joaquim Rolim Jurandir Picanço 08 de Julho de 2016 Estado debate simplificação de licença ambiental Fonte : DIARIO DO NORDESTE http://diariodonordeste.verdesmares.com.br/mobile/cadernos/negocios/estado-debate-simplificacaode-licenca-ambiental-1.1579637

Leia mais

O PLANEJAMENTO INTEGRADO DE RECURSOS: ALTERNATIVA PARA DINAMIZAÇÃO DA EFICIENCIA ENERGETICA NO BRASIL PROF. ILDO SAUER, IEE/USP.

O PLANEJAMENTO INTEGRADO DE RECURSOS: ALTERNATIVA PARA DINAMIZAÇÃO DA EFICIENCIA ENERGETICA NO BRASIL PROF. ILDO SAUER, IEE/USP. O PLANEJAMENTO INTEGRADO DE RECURSOS: ALTERNATIVA PARA DINAMIZAÇÃO DA EFICIENCIA ENERGETICA NO BRASIL PROF. ILDO SAUER, IEE/USP. SÃO PAULO, 25 DE AGOSTO DE 2015 INTRODUÇÃO Há três iniciativas simultâneas

Leia mais

Ministério de Minas e Energia

Ministério de Minas e Energia PLANO NACIONAL DE ENERGIA HORIZONTE 2030 Altino Março Ventura de 2007 Filho Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Energético SPE/MME LAS / ANS SYMPOSIUM 2008 SETOR ENERGÉTICO PROCESSO DE PLANEJAMENTO

Leia mais

Autoprodução e a Matriz Elétrica Brasileira. Mário Menel Presidente

Autoprodução e a Matriz Elétrica Brasileira. Mário Menel Presidente Autoprodução e a Matriz Elétrica Brasileira Mário Menel Presidente ASSOCIADOS Grandes Autoprodutores Alcoa Alumínio S.A. Belgo Grupo Arcelor Braskem S.A. Camargo Corrêa Energia S.A. Companhia Vale do Rio

Leia mais

Energia Eólica Elbia Melo

Energia Eólica Elbia Melo Energia Eólica Elbia Melo Setembro / 2014 ABEEólica: Quem somos? A ABEEólica Associação Brasileira de Energia Eólica, pessoa jurídica de direito privado sem fins lucrativos, fundada em 2002, congrega,

Leia mais

Potência Nominal UF Tipo da Usina Nome da Usina (MW) CE CGE Bons ventos 50 CE CGE Formosa 104,4 CE CGE Volta do Rio 42 CE CGE Praia do Morgado 28,8

Potência Nominal UF Tipo da Usina Nome da Usina (MW) CE CGE Bons ventos 50 CE CGE Formosa 104,4 CE CGE Volta do Rio 42 CE CGE Praia do Morgado 28,8 Geração existente e com previsão de entrada em operação até dezembro de 2015, com ato de autorização anterior à publicação do Edital do LER 2013, considerada nos estudos da Margem de Transmissão. Potência

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 167, DE 31 DE MAIO DE 2000

RESOLUÇÃO Nº 167, DE 31 DE MAIO DE 2000 RESOLUÇÃO Nº 167, DE 31 DE MAIO DE 2000 Estabelece as Receitas Anuais Permitidas vinculadas às instalações de transmissão de energia elétrica, o valor da Tarifa de Uso da Rede Básica e os Encargos de Conexão.

Leia mais

Principais desafios e melhores práticas voltadas á operação na visão do ONS

Principais desafios e melhores práticas voltadas á operação na visão do ONS Principais desafios e melhores práticas voltadas á operação na visão do ONS Flávio Guimarães Lins Gerente de Pré-operação e Tempo Real do ONS/COSR-NE Natal-RN, 27 de junho de 2017 Sumário Os Centros de

Leia mais

ACOMPANHAMENTO MENSAL DA GERAÇÃO DE ENERGIA DAS USINAS EOLIELÉTRICAS COM PROGRAMAÇÃO E DESPACHO CENTRALIZADOS PELO ONS SETEMBRO / 2013

ACOMPANHAMENTO MENSAL DA GERAÇÃO DE ENERGIA DAS USINAS EOLIELÉTRICAS COM PROGRAMAÇÃO E DESPACHO CENTRALIZADOS PELO ONS SETEMBRO / 2013 ACOMPANHAMENTO MENSAL DA GERAÇÃO DE ENERGIA DAS USINAS EOLIELÉTRICAS COM PROGRAMAÇÃO E DESPACHO CENTRALIZADOS PELO ONS SETEMBRO / 213 Operador Nacional do Sistema Elétrico - ONS Diretoria de Operação DOP

Leia mais

Elbia Melo. Presidente Executiva ABEEólica

Elbia Melo. Presidente Executiva ABEEólica Cenário e Perspectivas para o Segmento de Energia Eólica Elbia Melo Presidente Executiva ABEEólica 84 Associados 2 84 Associados 3 Energia Eólica no Mundo 4 Ranking Mundial 1 China 75,56 2 EUA 60,01 3

Leia mais

Secretaria de Logística e Transportes DEPARTAMENTO DE ESTRADAS DE RODAGEM

Secretaria de Logística e Transportes DEPARTAMENTO DE ESTRADAS DE RODAGEM Malha Rodoviária do Estado de São Paulo Data Base: outubro/2010 Rodovias Concedidas no Estado de São Paulo Extensão de Rodovias Estaduais Concedidas 4.988 km + 1162 km de acessos e dispositivos Associação

Leia mais

Uma Visão do Balanço Energético da Bahia

Uma Visão do Balanço Energético da Bahia SECRETARIA DE INFRAESTRUTURA Uma Visão do Balanço Energético da Bahia Aplicação como Instrumento de Planejamento Balanço Energético da Bahia 2011 Resultados Balanço Energético Instrumento de Planejamento

Leia mais

Os Efeitos da Prorrogação da Concessão de Serviços Públicos de Transmissão de Energia Elétrica. Lei nº 12.783/2013

Os Efeitos da Prorrogação da Concessão de Serviços Públicos de Transmissão de Energia Elétrica. Lei nº 12.783/2013 Os Efeitos da Prorrogação da Concessão de Serviços Públicos de Transmissão de Energia Elétrica Lei nº 12.783/2013 SNPTEE Foz do Iguaçu, 21 de outubro de 2015 1 Índice 1. Impacto da prorrogação 2. Consequências

Leia mais

Sistema Brasileiro de cap-and-trade no Setor Elétrico

Sistema Brasileiro de cap-and-trade no Setor Elétrico Cap-and-Trade no Brasil Sistema Brasileiro de cap-and-trade no Setor Elétrico Osvaldo Soliano Pereira, Ph.D. Centro Brasileiro de Energia e Mudança do Clima - CBEM Rio de Janeiro Agosto 2010 Conteúdo Setor

Leia mais

Impacto da Energia Eólica na Rede Elétrica Planejamento e Operação

Impacto da Energia Eólica na Rede Elétrica Planejamento e Operação Centro de Pesquisas de Energia Elétrica Impacto da Energia Eólica na Rede Elétrica Planejamento e Operação Autor / apresentador Ricardo Penido D. Ross Departamento de Redes Elétricas Departamento de Tecnologia

Leia mais

O Programa de Investimentos em Logística: Um Projeto Estratégico do Estado Brasileiro

O Programa de Investimentos em Logística: Um Projeto Estratégico do Estado Brasileiro O Programa de Investimentos em Logística: Um Projeto Estratégico do Estado Brasileiro Bernardo Figueiredo Presidente da Empresa de Planejamento e Logística Logística e Desenvolvimento Econômico Imperativos

Leia mais

3319,219 32, , , ,468

3319,219 32, , , ,468 Resultado Final do Processamento de Julho de 2017 do MCSD EN A-0 TOTAL DE SOBRAS TOTAL DE DÉFICITS TOTAL DAS OFERTAS DE REDUÇÃO TOTAL DE CESSÕES COMPULSÓRIAS TOTAL GERAL DE CESSÕES 3319,219 32,342 3151,721

Leia mais

Aula 6 Fontes Convencionais Geração Hidráulica

Aula 6 Fontes Convencionais Geração Hidráulica PEA 3100 Energia, Meio Ambiente e Sustentabilidade Aula 6 Fontes Convencionais Geração Hidráulica Conceitos básicos A usina hidrelétrica Tipologia Energia hidráulica no Brasil slide 1 / 35 Geração hidrelétrica

Leia mais

Ministério de Minas e Energia Gabinete do Ministro

Ministério de Minas e Energia Gabinete do Ministro Ministério de Minas e Energia Gabinete do Ministro PORTARIA N o 211, DE 28 DE MAIO DE 2009. O MINISTRO DE ESTADO DE MINAS E ENERGIA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 87, parágrafo único, incisos

Leia mais

Lauro Fiuza Presidente do Conselho de Administração

Lauro Fiuza Presidente do Conselho de Administração Panorama de Energia Eólica no Brasil Lauro Fiuza Presidente do Conselho de Administração Outubro de 2017 Inspirações Por Mohammed Yunes, prêmio Nobel da Paz em 1998 Estou convencido que a única forma de

Leia mais

As Novas Rodadas de Licitações de Petróleo e Gás

As Novas Rodadas de Licitações de Petróleo e Gás As Novas Rodadas de Licitações de Petróleo e Gás Marco Antônio Martins Almeida Secretário de Petróleo e Gás do Ministério de Minas e Energia Agenda 11a Rodada de Licitações Regime de Concessão 1ª Rodada

Leia mais

Educação Profissional para Energias Renováveis (Fotovoltaica): Propostas para garantir a Qualidade dos Profissionais

Educação Profissional para Energias Renováveis (Fotovoltaica): Propostas para garantir a Qualidade dos Profissionais Educação Profissional para Energias Renováveis (Fotovoltaica): Propostas para garantir a Qualidade dos Profissionais 22 de setembro de 2015 SISTEMA INDÚSTRIA Nacional Confederação Nacional da Indústria

Leia mais

ENERGIA SOLAR. Claudia do Valle MARÇO DE 2011. Especialista P&D

ENERGIA SOLAR. Claudia do Valle MARÇO DE 2011. Especialista P&D ENERGIA SOLAR MARÇO DE 2011 Claudia do Valle Especialista P&D MPX ENERGIA Perfil MPX Energia Única empresa privada brasileira com estratégia plena de verticalização na cadeia de energia; Sistemas integrados

Leia mais

Energia Solar Fotovoltaica: Palestra Introdutória

Energia Solar Fotovoltaica: Palestra Introdutória Energia Solar Fotovoltaica: Palestra Introdutória Dr. Rodrigo Lopes Sauaia Diretor Executivo Talk Show - Brazil Solar Power Rio de Janeiro (RJ) 28/10/2015 Focos Principais Representar e promover o setor

Leia mais

EXPANSÃO DA ENERGIA EÓLICA NO BRASIL, NORDESTE E RIO GRANDE DO NORTE: DESAFIOS E OPORTUNIDADES PARA O DESENVOLVIMENTO RESUMO

EXPANSÃO DA ENERGIA EÓLICA NO BRASIL, NORDESTE E RIO GRANDE DO NORTE: DESAFIOS E OPORTUNIDADES PARA O DESENVOLVIMENTO RESUMO EXPANSÃO DA ENERGIA EÓLICA NO BRASIL, NORDESTE E RIO GRANDE DO NORTE: DESAFIOS E OPORTUNIDADES PARA O DESENVOLVIMENTO RESUMO O presente artigo objetiva analisar a expansão da produção de energia eólica

Leia mais

APRESENTAÇÃO. Minha Casa, Minha Vida e Água e Luz para Todos.

APRESENTAÇÃO. Minha Casa, Minha Vida e Água e Luz para Todos. RIO GRANDE DO SUL APRESENTAÇÃO No seu 8º balanço, o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2) chega com execução equivalente ao seu tempo de implantação, 67%. Isso significa que o conjunto de empreendimentos

Leia mais

Marcelo Mesquita Secretário Executivo

Marcelo Mesquita Secretário Executivo P&D e Eficiência Energética Aspectos Normativos e Legais da Eficiência Energética Marcelo Mesquita Secretário Executivo Aspectos Normativos e Legais da Eficiência Energética Consumo Nacional e o PIB Quando

Leia mais

Fórum e Mostra Tecnológica Água e Energia. Vitória, junho de 2017

Fórum e Mostra Tecnológica Água e Energia. Vitória, junho de 2017 Fórum e Mostra Tecnológica Água e Energia Vitória, junho de 2017 O Grupo EDP nasceu em Portugal mas é um grupo global com presença em 14 países Atualmente estamos presentes em 12 estados no Brasil Geração

Leia mais

UM PANORAMA ATUAL DA MATRIZ ENERGÉTICA DO BRASIL

UM PANORAMA ATUAL DA MATRIZ ENERGÉTICA DO BRASIL UM PANORAMA ATUAL DA MATRIZ ENERGÉTICA DO BRASIL 25 de Outubro de 2011 Centro de Eventos e Convenções Brasil 21 Brasília Empresa de Pesquisa Energética Uma Empresa do Ministério de Minas e Energia Mauricio

Leia mais

Perspectiva da Gestão Técnica do Sistema Elétrico TEMA Resultados do Leilão de Expansão de Energia Eólica no Brasil

Perspectiva da Gestão Técnica do Sistema Elétrico TEMA Resultados do Leilão de Expansão de Energia Eólica no Brasil MESA REDONDA SOBRE ENERGIA EÓLICA PAINEL 1 Perspectiva da Gestão Técnica do Sistema Elétrico TEMA Resultados do Leilão de Expansão de Energia Eólica no Brasil Amilcar Guerreiro Diretor de Estudos Econômico-Energéticos

Leia mais

Cenário Setor Aéreo Brasileiro Ministro Maurício Quintella

Cenário Setor Aéreo Brasileiro Ministro Maurício Quintella Cenário Setor Aéreo Brasileiro Ministro Maurício Quintella A associação foi criada em 2012 Princípios ABEAR Padrões Internacionais Estado Eficiente Liberdade Tarifária 2002 2015 + Efeitos da liberdade

Leia mais

Boletim Mensal de Geração Eólica Julho/2015

Boletim Mensal de Geração Eólica Julho/2015 Julho/215 Operador Nacional do Sistema Elétrico - ONS Diretoria de Operação DOP Centro Nacional de Operação do Sistema CNOS Gerência Executiva de Pós-Operação, Análise e Estatística da Operação GOA Gerência

Leia mais

A ENERGIA EÓLICA NO BRASIL 1º. Congresso Brasileiro de Geração Distribuída e Energias Renováveis Agosto de 2009

A ENERGIA EÓLICA NO BRASIL 1º. Congresso Brasileiro de Geração Distribuída e Energias Renováveis Agosto de 2009 A ENERGIA EÓLICA NO BRASIL 1º. Congresso Brasileiro de Geração Distribuída e Energias Renováveis Agosto de 2009 Regina Araújo Desenvolvimento de Negócios Energia Eólica no Mundo 2 PRINCIPAIS MERCADOS DA

Leia mais