12ª Semana de Teologia Setor Pastoral Ermelino Matarazzo 15 a 19 de Julho Veja programação completa na página 06

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "12ª Semana de Teologia Setor Pastoral Ermelino Matarazzo 15 a 19 de Julho Veja programação completa na página 06"

Transcrição

1 Ano I - Nº a 12 de Julho de 2013 Dizei a todos que Deus está próximo e nos quer ver trabalhando por uma vida mais humana. Esta é a grande notícia do reino de Deus. 1ª Leitura: Is 66, Salmo: Sl 65 (66) - 2ª Leitura: Gl 6, Evangelho: Lc 10, Quarenta e cinco semanas já se passaram desde o lançamento do nosso Informativo Eletrônico. Queremos agradecer a todos e todas que, de um modo ou de outro, contribuíram para que chegássemos até aqui. Isso só foi possível porque somos Povo de Deus em Movimento. Muito obrigado a todos. 12ª Semana de Teologia Setor Pastoral Ermelino Matarazzo 15 a 19 de Julho Veja programação completa na página 06 Semana de Oração Festa de Nossa Senhora do Carmo Itaquera 10 a 16 de Julho A programação completa está na página 06 1º Encontro de Leigos e Leigas na Igreja Itaquera 10 de Agosto Maiores detalhes na página 07 4º Encontro das Escolas de Fé, Política, Cidadania e Justiça CIEJA de Campo Limpo - 03 de Agosto Maiores informações na Página 07 Encontro sobre Animação Bíblica Paróquia São Francisco de Assis Ermelino Matarazzo - 08 de Agosto Veja detalhes na página 07 Neste número, trazemos nossa Liturgia para o 14º Domingo do TC, com as reflexões profundas e vivificadoras de José Antonio Pagola e Frei Carlos Mesters. O Primeiro nos leva a refletir, a partir do envio dos Discípulos, se de fato Estamos decididos a percorrer caminhos novos que a novidade de Deus nos apresenta ou nos entrincheiramos em estruturas caducas que perderam a capacidade de resposta? Frei Carlos, por sua vez, nos fala sobre a pequena comunidade que se formou ao redor de Jesus como o primeiro "Ensaio do Reino" e que se tornou o modelo para todos nós que viemos depois levando-nos a entender que a comunidade é como o rosto de Deus, transformado em Boa Nova para o povo, sobretudo para os pobres. Será que a nossa comunidade é assim? Na pagina 03, você encontrará o magnífico artigo escrito por Jorge Costadoat que trabalha o tema Francisco infringe a fronteira entre o sagrado e o profano, apresentando-nos as ações do Papa como uma demonstração de ações puramente cristãs. Vale a pena uma leitura atenciosa deste artigo. As Palavras de Francisco estão na página 04 e nelas, nosso querido Papa, partindo da atitude de São Tomé diante da notícia de Ressurreição de Jesus Cristo, faz uma profunda reflexão sobre as feridas de Cristo nas quais Nós encontramos as (...) as obras de misericórdia, ao corpo e à alma, e eu destaco ao corpo, dos nossos irmãos e irmãs que sofrem, que passam fome, que têm sede, que estão nus, que são humilhados, que são escravos, que estão presos, que estão no hospital". O Papa Francisco, leva-nos a refletir, inclusive, sobre as ações de São Francisco, quando este se encontrava com os leprosos. Leonardo Boff, nas páginas 4 e 5, aborda em sua reflexão a questão dos Profetas e do profetismo, que mesmo diante de cenários de dizimações, sempre trazem palavras de esperança como, por exemplo, o Profeta Isaías que nos diz: Deus tirará o véu de tristeza que cobre todas as nações. Ele enxugará as lágrimas de todas as faces Naquele dia se dirá: este é o nosso Deus; nós esperamos nele e ele nos salvará (25,7.9). E Jesus arremata prometendo: quando começarem a acontecer estas coisas, tomai ânimo e levantai a cabeça porque se aproxima a libertação (Lucas 21,28). Ainda na página 05 você encontra os endereços que recomendamos na Internet com indicações de diversos assuntos e temas importantes e que contribuem com nossa formação. Nas páginas 06 e 07, apresentamos nosso calendário de eventos para o mês atual e os próximos. Serão eventos que trarão renovadas esperanças para nossa caminhada. O IPDM está de portas abertas para acolher todos e todas que desejarem cerrar fileiras conosco em nossa jornada. Veja em nossa agenda disposta na página 07, as datas de nossas próximas e venha participar conosco. Teremos um imenso prazer em receber você. Firmes na caminhada, passo a passo, de esperança em esperança, na esperança sempre, deixamos para você nosso fraternal abraço. Equipe de Produção

2 L I T U R G I A I T U R G I A O Papa Francisco chama pela Igreja para que saia de si mesma esquecendo medos e interesses próprios, para colocar-se em contacto com a vida real das pessoas e fazer presente o Evangelho aí onde os homens e mulheres de hoje sofrem e gozam, lutam e trabalham. Com a sua linguagem inconfundível e as suas palavras vivas e concretas, abre-nos os olhos para nos advertir do risco de uma Igreja que se asfixia numa atitude auto defensiva: quando a Igreja se encerra, adoece ; prefiro mil vezes uma Igreja acidentada a uma que esteja doente por encerrar-se em si mesma. O tema de Francisco é claro: A Igreja há-de sair de si mesma para a periferia, para dar testemunho do Evangelho e encontrar-se com os demais. Não pensa em planejamentos teóricos, mas em passos muito concretos: Saiamos de nós mesmos para nos encontrarmos com a pobreza. O Papa sabe o que está a dizer. Quer arrastar a Igreja atual para uma renovação evangélica profunda. Não é fácil. A novidade dá-nos sempre um pouco de medo, porque nos sentimos mais seguros, se temos tudo debaixo de controle, se somos nós os que construímos, programamos e planificamos a nossa vida segundo os nossos esquemas, seguranças e gostos. Mas Francisco não tem medo da novidade de Deus. Na festa de Pentecostes formulou a toda a Igreja uma pergunta decisiva que teremos que ir respondendo nos próximos anos: Estamos decididos a percorrer caminhos novos que a novidade de Deus nos apresenta ou nos entrincheiramos em estruturas caducas que perderam a capacidade de resposta? Não quero ocultar a minha alegria ao ver que o Papa Francisco nos chama a reavivar na Igreja o alento evangelizador que Jesus quis que animasse sempre os Seus seguidores. O evangelista Lucas recorda-nos a sua orientação. Colocai-vos a caminho. Não há que esperar nada. Não temos de reter Jesus dentro das nossas paróquias. Há que dá-lo a conhecer na vida. Não leveis bolsas, alforjes nem sandálias de substituição. Há que sair à vida de forma simples e humilde. Sem privilégios nem estruturas de poder. O Evangelho não se impõe pela força. Contagia-se a partir da fé em Jesus e a confiança no Pai. Quando entreis numa casa, dizei: Paz a esta casa. Isto é o primeiro. Deixai de lado as condenações, curai os doentes, aliviai os sofrimentos que há no mundo. José Antonio Pagola Dizei a todos que Deus está próximo e nos quer ver trabalhando por uma vida mais humana. Esta é a grande notícia do reino de Deus. em: Frei Carlos Mesters Para que saibamos dialogar: os enviou dois a dois... O texto de Lucas nos convida a sair em missão. A colheita é grande e há pouca gente disposta! Assumamos a tarefa! Para a autopromoção, para que sejamos individualmente valorizados? Com certeza não. O convite é para que sigamos dois a dois, duas a duas. Duas pessoas juntas já são a célula de uma comunidade, o princípio do diálogo. As comunidades paulinas aprenderam bem a lição: Barnabé e Paulo saem juntos em missão (At 13,1-3), mais gente se junta a eles, fazem trabalho de equipe (Rm 16,21-23). Quando o missionário ou o líder não escuta sua comunidade, não entendeu ainda o que é "seguir dois a dois". Não foi capaz de compreender o modelo eclesiológico concebido por Jesus. Quem trabalha sozinho, não tem sequer com quem planejar, avaliar e celebrar. Setenta ou setenta e dois? Discípulos samaritanos! Algumas edições da Bíblia falam do envio de 70 discípulos. Outras falam de 72. Depende do manuscrito que é seguido. Muito possivelmente, o número evoca todas as nações, citadas no capítulo 10 do livro do Gênesis. A Bíblia Hebraica menciona 70 povos. Ao ser traduzido para o grego, o texto foi modificado para 72. A missão é estendida a todos os povos. Dado interessante, entretanto, é de onde o grupo parte. Em Lucas 9,51-52, Jesus tinha começado sua longa viagem rumo a Jerusalém. Sai da Galileia e entra na Samaria. É em território samaritano que Jesus associa mais 72 discípulos e discípulas para irem à sua frente, onde ele mesmo deveria ir depois (Lc 10,1). Lucas sugere, assim, que estes novos 72 discípulos e discípulas já não são judeus da Galileia, mas samaritanos. Sugere ainda que o lugar onde Jesus anuncia a Boa Nova já não é a Galileia, mas a Samaria, território dos excluídos. Shalom para esta casa! Espírito de simplicidade, desprendimento e confiança na providência divina: "não leveis bolsa, nem alforje, nem sandálias!" (Lucas 10,3). Mas sem ingenuidade: os discípulos e discípulas são enviados "como cordeiros entre lobos". A missão não é fácil, por isso se espera uma entrega total. A expressão "a ninguém saudeis pelo caminho", possivelmente tem a ver com a cultura do Oriente. A saudação não se limita a um "oi", a um simples "bom dia". Envolve convivência, convite para o alimento e para o pernoite (2Reis 4,29; Lucas 24, 29). Pode ser que o texto esteja querendo falar também da urgência de se chegar aos destinatários da missão. Entretanto, quando se entra numa casa é para que o Shalom, a paz verdadeira, possa habitá-la! Se para o judaísmo o termo já dizia muita coisa, para a comunidade de Jesus, diz mais ainda: para a casa que recebe, o anúncio do Shalom é a Boa Notícia de que o Reino chegou. Cabe a cada pessoa e comunidade, entretanto, a escolha de aderir ou não ao Shalom. Avaliação, oração, partilha, análise da realidade Da mesma maneira como tinha feito com os Doze (Lc 9,10), Jesus reúne os 72 discípulos e discípulas e faz um encontro com eles para rever a missão. Os discípulos voltam e começam a contar o que fizeram. Com muita alegria informam que, usando o nome de Jesus, conseguiram expulsar até demônios! Jesus os ajuda no discernimento. Se eles conseguiram expulsar demônios, foi porque ele, Jesus, lhes tinha dado este poder. Estando com Jesus, nada de mal lhes pode acontecer. E Jesus acrescenta que o mais importante não é expulsar demônios, mas sim ter o nome inscrito no céu. Ter o nome inscrito no céu é ter a certeza de ser conhecido e amado pelo Pai. Pouco antes, Tiago e João tinham pedido que um fogo caísse do céu para matar os samaritanos (Lc 9,54). Agora, pelo anúncio da Boa Nova, é o Satanás que cai do céu (Lc 10,18) e os nomes dos discípulos samaritanos entram no céu! Naquele tempo, muita gente achava que samaritano era coisa do demônio, coisa de Satanás (Jo 8,48). Este texto de Lucas 10,17-24 nos dá uma ideia de como os discípulos e as discípulas viviam em comunidade com Jesus. Eles faziam aquilo que nós fazemos até hoje: reunião, avaliação, oração, partilha, análise da realidade, ajuda mútua. A pequena comunidade que se formou ao redor de Jesus foi o primeiro "Ensaio do Reino". Ela tornou-se o modelo para todos nós que viemos depois. A comunidade é como o rosto de Deus, transformado em Boa Nova para o povo, sobretudo para os pobres. Será que a nossa comunidade é assim? Em: L I T U R G I A

3 Jorge Costadoat Este Papa [Francisco] está realizando ações que provocam raiva naqueles que não entendem que o dogma da encarnação leva a descobrir Deus em um homem comum e normal, e que a salvação, em sentido estrito, é humanização, escreve o teólogo Jorge Costadoat, jesuíta, diretor do Centro Teológico Manuel Larraín, no Chile. Veja abaixo o artigo completo. O papa Francisco convidou uma criança com síndrome de down para subir no papamóvel. É um gesto simpático. A quem poderia incomodar? A ninguém. Entretanto, uma vez que já realizou vários gestos deste tipo, muitos estão inquietos. Um Pontífice pode abandonar o seu papel, o tempo todo? Um dia o viram retirando o lixo da residência Santa Marta. Não está indo longe demais? Após alguns meses de sua eleição, há católicos embaraçados, irritados ou preocupados. Algo assim não é normal em um chefe de Estado. No caso do Santo Padre, a alguns entusiasma e a outros enfurece. Por quê? Minha hipótese é esta: Francisco infringe a fronteira entre o sagrado e o profano. Faz isto provocativamente? Não sabemos. Sobre as suas intenções, ninguém pode dizer nada. Todavia, sim, é claro que faz coisas que não se faz, assim como quando Jesus curava no sábado. Façamos memória. Jesus foi morto pelos romanos por interesses dos chefes de seu próprio povo. No alto da cruz um letreiro dizia, em gozação, O rei dos judeus. Neste caso, tratou-se da aplicação da pena capital de parte dos romanos, a única autoridade que possuía o ius gladii. Fariseus, escribas e saduceus os romanos viram que as expectativas messiânicas que Jesus despertava eram perigosas para a estabilidade social e política da Palestina. Não precisaram invocar como causa o que realmente era insuportável para eles: a desautorização que Jesus fazia da religiosidade da época e, em especial, deles, pois interpretava a Lei e se comportava no que diz respeito ao Templo com uma liberdade inaudita. Jesus, em suas atuações, subordinou a Lei e o Templo à obediência a Deus, que em todos os casos, e sempre, consistiu na libertação de pessoas concretas. Este foi, em seu núcleo, o conteúdo do reino que Jesus quis inaugurar como vontade de Deus, que ele considerou seu Pai. Este Pai não se encontrava de forma melhor nos lugares e templos sagrados do que nos vales, montanhas e entre as ondas do mar da Galileia, de manhã ou à tarde. Ao invés de se apresentar como o guardião da diferença entre o sagrado e o profano, Jesus a saltou, ridicularizou-a muitas vezes, e a aniquilou para sempre, com sua morte na cruz. Assim foi a compreensão da Igreja primitiva. No rasgar-se do véu do Templo, no momento da morte de Jesus, ela viu o cumprimento irreversível da encarnação. O Deus que entrou na história como uma criança indefesa e que foi retirada desta mesma história com violência, deixa-se reconhecer nos fatos humanos, especialmente ali onde a humanidade mais se assemelha com sua crucificação. O pecado que o Sinédrio não tolerou em Jesus poderia se chamar secularidade. Jesus devotou toda a religião de Israel ao amor secular. Ao amor assim, simplesmente, poderíamos dizer, sem a articulação religiosa, como o do bom samaritano. Francisco desconcerta pessoas que preferem um pontífice hierático. O sacerdote, pensam, deve representar a santidade de Deus. Outros, estou entre estes, pensam que ele deve representar a humanidade de Deus. Melhor dito, acreditam que a verdadeira santidade, a do Filho de Deus encarnado, manifesta-se na grande humanidade e humildade de Jesus. E que, pelo contrário, a santidade não bem compreendida faz acreditar que em Cristo o divino neutraliza o humano. O problema é que, de um Cristo que simula humanidade, resultam pessoas que simulam divindade. É estranho, portanto, que Francisco possa desconcertar um cristão. É notório que seus gestos tão simples, na contramão do maneirismo eclesiástico, perturbem aqueles que deveriam vê-los como completamente naturais. O naturalmente pagão é a divinização da autoridade. O cristianismo, ao contrário, reconhece aos que praticam a justiça e a clemência. A investidura pontifícia não basta. É, inclusive, ambígua, pois induz à papolatria. E a papolatria sim é um pecado, ou uma besteira. Como outro exemplo, tomemos o episódio de Francisco brincando com o solidéu, colocando e o retirando da cabeça de uma menininha. Para alguns, o gesto parece lindo. Encaixa-se exatamente com a alegria de Jesus. Para outros, ao contrário, não deve parecer positivo que o Papa brinque com a vestimenta sagrada. O solidéu é essa espécie de gorrinho redondo e roxo que os bispos usam. Apenas o Papa usa o solidéu branco. Quando o prelado celebra a missa, deve retirá-lo no momento da oração eucarística, simbolizando respeito a Deus, como alguém que tira o chapéu para saudar alguém. O que Francisco procura simbolizar com este outro uso que faz do solidéu? Estaria querendo dizer para a menininha que algum dia ela poderá ser Papa? Não acredito nisso. Estaria talvez querendo dizer para ela e todos os demais eu, que sou o Papa, quero que me sintam próximo e confiável? Os demais sinais apontam que sim. Penso também que esta interpretação, por sua vez, pode se apresentar como muito ruim para algumas pessoas. Ao brincar desta maneira com o solidéu, alguém pode pensar que o Papa atravessa jocosamente a fronteira do proibido. Francisco não coloca a mitra quando é preciso colocá-la. Francisco lava os pés de uma muçulmana na prisão, durante a Semana Santa. Francisco cumprimenta com beijo a presidente da Argentina, etc. Frequentemente, quebra o protocolo. Qual é o limite? Poderia celebrar, certo dia, a eucaristia sem túnica, apenas com a estola? Estes gestos totalmente intencionais do Papa podem provocar inquietação, incômodo ou fúria em qualquer um dos cristãos. Nenhum destes sentimentos é culpável. Os sentimentos são inocentes. Ninguém é culpado de sentir isto ou aquilo, nem tampouco de ter esta ou aquela cultura ou sensibilidade religiosa. Deve se ter presente, isto sim, que o fanatismo religioso, que combina o zelo por Deus com a ira psicológica, é perigoso. Este Papa está realizando ações que provocam raiva naqueles que não entendem que o dogma da encarnação leva a descobrir Deus em um homem comum e normal, e que a salvação, em sentido estrito, é humanização. A encarnação é um mistério difícil de compreender para a mentalidade dos próprios crentes, mas não se atinar para o seu conceito não é inofensivo. Há concepções do sacro, do santo e da salvação desumanas e desumanizantes. Francisco deixará alguma vez de usar o papamóvel? Ainda necessita dele. No momento, caso nos convide a subir nele e aceitarmos, estaremos mais próximos de compreender quem é e quem não é o Deus de Jesus. Em: L I T U R G I A

4 São Tomé "foi um teimoso", mas "Cristo quis justamente um teimoso" para afirmar plenamente a sua divindade. O papa Francisco, na missa do dia 03 de julho na Casa Santa Marta, lança nova luz sobre a figura do apóstolo cuja festa litúrgica é celebrada nesse dia e que se tornou conhecido na história como "o incrédulo". Partindo do seu gesto de querer "tocar nas chagas de Cristo para acreditar", o Santo Padre deu hoje mais uma indicação a quem quer seguir o caminho que leva até Deus: beijar as feridas de Jesus em nossos irmãos em necessidade. Comentando o evangelho do dia, que fala da aparição de Jesus aos apóstolos depois da ressurreição, o papa destacou a ausência de Tomé. Um fato não casual: Cristo, disse o papa, "quis que ele esperasse uma semana. Ele sabe por que faz as coisas e dá para cada um de nós o tempo que acha melhor. Para Tomé, Ele deu uma semana". Quando o apóstolo vê Jesus se revelando com o seu corpo limpo, belíssimo e cheio de luz, mas ainda coberto de chagas, é convidado a colocar o dedo na ferida dos pregos, a colocar a mão em seu lado trespassado. Tomé, fazendo este gesto, não disse É verdade: o Senhor ressuscitou, mas foi ainda mais longe", disse o papa. Tomé afirmou: Deus! e o adorou, tornando-se o primeiro dos discípulos a fazer a confissão da divindade de Cristo após a ressurreição". Isso explica a intenção do Senhor ao fazê-lo esperar", disse o Papa: "levar a sua descrença não apenas à afirmação da ressurreição, mas à afirmação da sua divindade. Porque há somente um caminho para o encontro com Jesus-Deus: as suas feridas. Não há outro". "Na história da Igreja", prosseguiu Francisco, "houve alguns enganos no caminho rumo a Deus. Alguns acreditaram que o Deus vivo, o Deus dos cristãos, pode ser encontrado no caminho da meditação, indo mais alto na meditação. Isso é perigoso", alertou: muitos se perderam nessa estrada, porque, mesmo que até possam ter chegado ao conhecimento de Deus, nunca chegaram ao de Jesus Cristo, Filho de Deus, segunda Pessoa da Santíssima Trindade. É como o caminho dos gnósticos", disse o pontífice, que são bons, que trabalham, mas que não seguem o caminho certo, e sim outro caminho muito complicado, que"não leva a bom porto". leproso, viu a sua vida mudar". Há outros, disse o Santo Padre, que pensaram que, para chegar até Deus, devemos nos mortificar, ser austeros, e escolheram o caminho da penitência e do jejum. Nem estes, no entanto, chegaram até o Deus vivo, até Jesus Cristo Deus vivo. Eles são os pelagianos, que acreditam que podem chegar lá com o seu próprio esforço, e que, portanto, erram completamente o caminho indicado por Jesus Cristo para encontrá-lo, isto é, as suas chagas". O problema é entender como e onde estão essas chagas de Cristo. O papa Francisco respondeu a esta pergunta afirmando: "Nós encontramos as feridas de Jesus fazendo as obras de misericórdia, ao corpo e à alma, e eu destaco ao corpo, dos nossos irmãos e irmãs que sofrem, que passam fome, que têm sede, que estão nus, que são humilhados, que são escravos, que estão presos, que estão no hospital". "Essas são as chagas de Jesus hoje", reiterou, "e Jesus nos pede um ato de fé nele através destas chagas. É muito bom criar uma fundação para ajudar os necessitados, mas se ficarmos só nesse âmbito, seremos apenas filantrópicos. Temos que tocar nas chagas de Jesus, acariciar as feridas de Jesus, cuidar das feridas de Jesus com ternura, temos que beijar as chagas de Jesus, e isso literalmente. Como São Francisco, que, depois de abraçar o Em essência, concluiu o papa, "não precisamos de um curso de reciclagem para tocar no Deus vivo, mas simplesmente sair às ruas, indo procurar, encontrar e tocar nas chagas de Cristo em quem é pobre, frágil, marginalizado. Uma coisa que não é simples nem natural. Por esta razão, exortou o Santo Padre, "peçamos a São Tomé a graça de ter a coragem de entrar nas feridas de Jesus com a nossa ternura e certamente teremos a graça de adorar o Deus vivo". Em: Leonardo Boff Profeta no sentido bíblico não é em primeiro lugar aquele que prevê o futuro. É aquele que analisa o presente, identifica tendências, geralmente, desviantes, faz advertências e até ameaças. Anuncia o juízo de Deus sobre o curso presente da história e faz promessas de liberação das calamidades e aponta um rumo feliz para a história a seguir. A partir da captação das tendências, faz previsões para o futuro. No fundo afirma: se continuar este tipo de comportamento dos dirigentes e do povo ocorrerão fatalmente desgraças. Estas são consequências das violações de leis sagradas. E ai e projetam cenários dramáticos que possuem uma função pedagógica: trazer todos à razão e à observância do que é justo e reto diante de Deus e da natureza. Lendo alguns profetas do Antigo Testamento e mesmo advertências de Jesus sobre a situação dos tempos futuros, quase espontaneamente nos lembramos de nossos dirigentes e de seu comportamento irresponsável face aos dramas que se estão preparando para a Terra, para a biosfera e para o eventual destino de nossa civilização. Há dias em algumas partes do norte do mundo se rompeu a barreira tida como a linha vermelha que deveria ser respeitada a todo o custo: não permitir que a presença de dióxido de carbono na atmosfera chegasse a 400 partes por um milhão. E lamentavelmente chegou. Atingido este nível, dificilmente o clima aquecido voltará atrás. Estabilizar-se-á e poderá tomar um curso de alta. A Terra ficará aquecida por volta de dois graus Celsius ou mais. Muitos organismos vivos não conseguem adaptar-se, não tem como minimizar os efeitos negativos e acabam desaparecendo. A desertificação se acelerará; safras serão perdidas; milhares de pessoas deverão abandonar seus lugares por causa do calor insuportável para poder sobreviver e garantir sua alimentação. É num contexto assim que leio trechos do profeta Isaias. Viveu no século VIII a. C. num dos períodos mais conturbados da história. Israel se encontrava exprimida entre duas potências, Egito e Assíria que disputavam a hegemonia. Ora era invadido por uma destas potências ora por outra deixando um rastro de devastação e de morte. Neste contexto dramático Isaias escreve um inteiro capítulo, o 24º, todo numa linha de devastação ecológica. As descrições se assemelham ao que pode acontecer conosco se as nações do mundo não se organizarem para deter o aquecimento global, especialmente, aquele abrupto já advertido por notáveis cientistas e que poderá ocorrer antes do final deste século. Se ele efetivamente ocorrer, a espécie humana correrá grande risco de dizimação e de destruição de grande parte da biosfera. Devemos tomar a sério os profetas. Eles decifram tendências numa perspectiva que vai para além do espaço e do tempo. Por isso também a nossa geração poderá estar incluída em suas ameaças. Transcrevo alguns trechos do capítulo 24 como advertência e material de meditação: "O mesmo acontecerá ao credor e ao devedor: a Terra será totalmente devastada. Ela foi profanada pelos seus habitantes porque transgrediram as leis, passaram por cima dos preceitos, romperam a aliança eterna. Por esta razão, a maldição devorou a Terra e são culpados os que nela habitam A Terra se quebra, é abalada violentamente e é fortemente sacudida. A Terra cambaleia como um bêbado é agitada como uma choupana A lua será confundida e o sol terá

5 vergonha. Jesus, o derradeiro e maior de todos os profetas, adverte: uma nação se levantará contra outra e um reino contra outro. Haverá fome e peste e terremotos em diversos lugares (Mateus 24, 7). "Na Terra angústia tomará conta das nações perturbadas pelo bramido do mar e das ondas. As pessoas desmaiarão de medo e de ansiedade pelo que virá sobre toda a Terra, pois as forças do céu serão abaladas ( Lucas 22, 25-27). Não ocorrem cenas semelhantes nos tsunamis do sudeste da Ásia, em Fukushima no Japão, nos grandes tornados e tufões como o Kathrina e o Sandy nos Estados Unidos e em outros lugares do planeta? As pessoas não são tomadas de pavor ao assistir a devastação e ao ver os solos cobertos de cadáveres? Estas catástrofes não ocorrem por acaso, mas acontecem porque rompemos a aliança sagrada com a Terra e seus ciclos. São sinais e analogias que nos chamam à responsabilidade. Curiosamente, apesar de todos os cenários de dizimações, a palavra profética sempre termina com a esperança. Diz o profeta Isaias: Deus tirará o véu de tristeza que cobre todas as nações. Ele enxugará as lágrimas de todas as faces Naquele dia se dirá: este é o nosso Deus; nós esperamos nele e ele nos salvará (25,7.9). E Jesus arremata prometendo: quando começarem a acontecer estas coisas, tomai ânimo e levantai a cabeça porque se aproxima a libertação (Lucas 21,28). Depois destas palavras proféticas não cabe comentário; apenas o silêncio pesaroso e meditativo. Em: Os endereços eletrônicos abaixo indicados contêm riquíssimo material para estudos e pesquisas. Por certo, poderão contribuir muito para o aprendizado de todos nos mais diversos seguimentos. - Esta página oferece artigos/opiniões sobre movimentos sociais, política, igrejas e religiões, mulheres, direitos humanos dentre outros. O site oferece ainda uma edição diária especial voltada aos jovens.ao se cadastrar você passa a receber as duas versões diárias. - Um dos maiores portais com temas relacionados à cultura, religião e sociedade da internet na América Latina, em conteúdos, audiência e serviços on-line. - Centro de estudos bíblicos, ecumênico voltado para a área de formação abrangendo diversos seguimentos tais como: estudo bíblico, gênero, espiritualidade, cidadania, ecologia, intercâmbio e educação popular. - Página oficial da CNBB disponibiliza notícias da Igreja no Brasil, além de documentos da Igreja e da própria Conferência. - Mantido pelo Instituto Humanitas Unisinos o site aborda cinco grandes eixos orientadores de sua reflexão e ação, os quais constituem-se em referenciais inter e retrorrelacionados, capazes de facilitar a elaboração de atividades transdisciplinares: Ética, Trabalho, Sociedade Sustentável, Mulheres: sujeito sociocultural, e Teologia Pública. - Página oficial do Padre João Batista Libânio com todo material produzido por ele. - Mantida pelo PIME aborda, sobretudo, questões relacionadas às missões em todo o mundo. - Site espanhol abordando questões da Igreja em todo o mundo, além de tratar de questões sobre educação, religiosidade e formação humana. - Site com conteúdo amplo sobre arte e cultura, economia, política, internacional, movimentos sociais, educação e direitos humanos dentre outros. - Página oficial da Rede Nossa São Paulo. Aborda questões de grande importância nas esferas políticoadministrativas dos municípios com destaque à cidade de São Paulo. - Página oficial da Pastoral Fé e Política da Arquidiocese de São Paulo. Pagina atualíssima, mantém informações diárias sobre as movimentações políticas-sociais em São Paulo e no Brasil. - Disponibilizado ao público pela Paulus editora o site da revista Vida Pastoral torna acessível um vasto acervo de artigos da revista classificados por áreas temáticas. Excelente fonte de pesquisa. A Paulus disponibiliza a Bíblia Sagrada edição Pastoral online/pdf. - acervo Paulo Freire completo disponível neste endereço. - Pronunciamentos do Papa Francisco diretamente do Vaticano. Segunda-Feira Exposição do dia com a Professora Marisa do CEBI Centro de estudos Bíblicos. Tema do dia: O Evangelho de Lucas tema central do Mês da Bíblia de Terça - Feira Exposição do dia com o Dominicano Frei Carlos Josaphat - OP Tema do dia: Como Evangelizar e formar Crianças, Jovens e Idosos nos dias de hoje? Quarta - Feira Exposição do dia com o Bispo Dom Angélico Sândalo Bernardino. Tema do dia: Comunidade de Comunidades a nova Paróquia Quinta - Feira Exposição do dia com Rodrigo Crivelaro, da Pastoral e do Conselho da Juventude de Sta. Bárbara D Oeste SP. Tema do dia: Significados das Jornadas Mundiais da Juventude. Sexta - Feira Celebração da Santa Missa Igreja Servidora. 1ª Leitura: Ex 18, 10-27; 2ª Leitura: At 6, 1-7; Evangelho: Mc 10,

6 Ofício Divino "O Feminino: caminho a Deus e caminho de Deus" Leonardo Boff 10 de Julho Quarta-Feira 20h00 "Os processos que sustentam e promovem a vida no planeta: espanto e encanto" Marina Silva - Ex-Ministra do Meio Ambiente - Brasília 11 de Julho Quinta-Feira 20h00 "O Feminino: caminho a Deus e caminho de Deus" Dra. Ivone Gebara Teóloga Feminista - Recife 12 de Julho Sexta-Feira 20h00 "Participação num mundo sem referências" Dra. Maristela Bernardo- Jornalista/Socióloga - Brasília 13 de Julho Sábado 20h00 "Cabe a nós, cada um e a cada uma de nós, religar-nos à beleza da vida" Monja Waho - Comunidade Budista São Paulo 14 de Julho Domingo 10h00 "Magnificat: o cântico de Maria, o cântico dos pobres Ana Flora Anderson Exegeta São Paulo 15 de Julho Segunda-Feira 20h00 "Educação de meninas e meninos na sociedade do espetáculo Dra. Valéria Garrido Pedagoga São Paulo 16 de Julho Terça-Feira 20h00 "Sociedade em crise: ausência de filosofia? Dra. Marilena Chauí - Filósofa São Paulo PARÓQUIA NOSSA SENHORA DO CARMO ITAQUERA - 10 a 16 de JULHO 2013 PARÓQUIA NOSSA SENHORA DO CARMO - Praça da Matriz s/n Centro - Itaquera REC REDE DE ESCOLAS DE CIDADANIA - SÃO PAULO 4º Encontro das Escolas de Fé, Política, Cidadania e Justiça Local: CIEJA Campo Limpo Rua Cabo Estácio Conceição nº 176 Campo Limpo São Paulo SP Data e horário: 03 de Agosto de 2013 das 9h00 às 13h00 (Encerraremos nosso encontro com almoço de confraternização) O estudo de questões que envolvem Fé, Política, Justiça e Cidadania são uma valiosa fonte de aprendizado e formação. Participe você também. Maiores informações podem ser obtidas com: Embu: Valdeci: - Escola Novo Encontro: Êda: Mogi das Cruzes: Pedro: - Zona Leste 1 (Belém): Mônica: Zona Leste: Deise: - Zona Sul: Joyce: Paróquia São Francisco de Assis Rua Miguel Rachid, 997-Ermelino Matarazzo Fone Neste encontro, teremos a oportunidade de estudar e aprofundar nossos conhecimentos sobre a Palavra de Deus a partir da Constituição Dogmática Dei Verbum e da Exortação Apostólica Verbum Domini. Não perca esta oportunidade. Organize grupos em sua paróquia, comunidade ou grupo de rua e venham caminhar conosco nesta jornada. Conhecer a Palavra de Deus é conhecer a verdade que liberta. Para maiores informações, envie para: Caíque: - Murinho:

7 Dia Horário - Local Centro Social Marista de Itaquera Av. do Contorno nº 198 Itaquera São Paulo SP (Junto à Estação Itaquera do Metrô) A CNBB Conferência Nacional dos Bispos do Brasil definiu Leigos na Igreja como tema de trabalho para De nossa parte, sempre nos preocupamos com a condição dos Leigos na Igreja e defendemos maior participação destes nas diversas áreas pastorais intra e extra-eclesial. Este primeiro encontro, será o início de uma trajetória que contará com o Pré-Congresso de Leigos e Leigas, a ser realizado no mês de Maio de 2014, em preparação para o Grande Congresso de Leigos e Leigas que faremos realizar no mês de Outubro de Um grupo de Leigos e Leigas do IPDM, produziram um conjunto de 7 textos propostos como elementos norteadores para debates e estudos nas paróquias e comunidades, em preparação para o encontro de agosto que está a disposição de todos os interessados. Para maiores informações sobre o encontro ou para obter os textos produzidos, escreva para: André: ou Deise: Para maiores informações e Com a Teóloga, Socióloga e Escritora Tema do encontro Santuário Nossa Senhora da Paz Av. Maria Luiza Americano, Cidade Líder São Paulo SP Maiores informações podem ser obtidas com: Eduardo: - Lucas: - Vinicius: R E U N I Õ E S COORDENAÇÃO Os membros da Coordenação do IPDM realizarão suas reuniões bimestrais sempre nas 3as Terças-Feiras dos meses impares. 16 de Julho / 17 de Setembro / 19 de Novembro As reuniões serão realizadas sempre às 20h00 na Paróquia São Francisco de Assis da Vila Guilhermina Praça Porto Ferreira, 48 - Próximo ao Metro Guilhermina - Esperança PADRES RELIGIOSOS RELIGIOSAS As reuniões entre os padres, religiosos e religiosas e Agentes de Pastorais serão realizadas sempre na última Sexta-Feira dos meses pares. 30 de Agosto / 25 de Outubro / 29 de Novembro As reuniões serão realizadas sempre às 9h30 no CIFA Paróquia Nossa Senhora do Carmo de Itaquera Rua Flores do Piauí, Centro de Itaquera

Curso de Discipulado

Curso de Discipulado cidadevoadora.com INTRODUÇÃO 2 Este curso é formado por duas partes sendo as quatro primeiras baseadas no evangelho de João e as quatro últimas em toda a bíblia, com assuntos específicos e muito relevantes

Leia mais

BÍBLIA E HERMENÊUTICAS JUVENIS EVANGELHO DE MARCOS - SAÚDE E VIOLÊNCIA. O que procuramos? Quem procura acha. Nem sempre achamos o que procuramos...!

BÍBLIA E HERMENÊUTICAS JUVENIS EVANGELHO DE MARCOS - SAÚDE E VIOLÊNCIA. O que procuramos? Quem procura acha. Nem sempre achamos o que procuramos...! BÍBLIA E HERMENÊUTICAS JUVENIS EVANGELHO DE MARCOS - SAÚDE E VIOLÊNCIA O que procuramos? Quem procura acha. Nem sempre achamos o que procuramos...! Quem procura acha. Módulo 2 Etapa 3 Nem sempre acha o

Leia mais

Vivendo a Liturgia Ano A

Vivendo a Liturgia Ano A Vivendo a Liturgia Junho/2011 Vivendo a Liturgia Ano A SOLENIDADE DA ASCENSÃO DO SENHOR (05/06/11) A cor litúrgica continua sendo a branca. Pode-se preparar um mural com uma das frases: Ide a anunciai

Leia mais

A grande refeição é aquela que fazemos em torno da Mesa da Eucaristia.

A grande refeição é aquela que fazemos em torno da Mesa da Eucaristia. EUCARISTIA GESTO DO AMOR DE DEUS Fazer memória é recordar fatos passados que animam o tempo presente em rumo a um futuro melhor. O povo de Deus sempre procurou recordar os grandes fatos do passado para

Leia mais

20ª Hora Santa Missionária

20ª Hora Santa Missionária 20ª Hora Santa Missionária Tema: Missão é Servir Lema: Quem quiser ser o primeiro seja servo de todos Preparação do ambiente: cartaz do Mês missionário, Bíblia e fitas nas cores dos continentes, cruz e

Leia mais

O seu conceito das religiões é como o seguinte quadro?

O seu conceito das religiões é como o seguinte quadro? ...as religiões? Sim, eu creio que sim, pois não importa a qual religião pertença. O importante é apoiar a que tem e saber levá-la. Todas conduzem a Deus. Eu tenho minha religião e você tem a sua, e assim

Leia mais

Considerações sobre o Evangelho de João

Considerações sobre o Evangelho de João 1 Considerações sobre o Evangelho de João. O Evangelho de João nasceu do anúncio vivo, da memória de homens e mulheres que guardavam e transmitiam os ensinamentos transmitidos por Jesus.. O chão = vida

Leia mais

A Bíblia seja colocada em lugar de destaque, ao lado de uma vela acesa.

A Bíblia seja colocada em lugar de destaque, ao lado de uma vela acesa. Encontro com a Palavra Agosto/2011 Mês de setembro, mês da Bíblia 1 encontro Nosso Deus se revela Leitura Bíblica: Gn. 12, 1-4 A Bíblia seja colocada em lugar de destaque, ao lado de uma vela acesa. Boas

Leia mais

Consolidação para o Discipulado - 1

Consolidação para o Discipulado - 1 Consolidação para o Discipulado - 1 Fortalecendo o novo convertido na Palavra de Deus Rev. Edson Cortasio Sardinha Consolidador/a: Vida consolidada: 1ª Lição: O Amor de Deus O amor de Deus está presente

Leia mais

JESUS CRISTO FOI CONCEBIDO PELO PODER DO ESPÍRITO SANTO, E NASCEU DA VIRGEM MARIA (CONT)

JESUS CRISTO FOI CONCEBIDO PELO PODER DO ESPÍRITO SANTO, E NASCEU DA VIRGEM MARIA (CONT) JESUS CRISTO FOI CONCEBIDO PELO PODER DO ESPÍRITO SANTO, E NASCEU DA VIRGEM MARIA (CONT) 11-02-2012 Catequese com adultos 11-12 Chave de Bronze Em que sentido toda a vida de Cristo é Mistério? Toda a vida

Leia mais

Informativo da Congregação Pobres Servos da Divina Providência Delegação Nossa Senhora Aparecida. Permanece conosco

Informativo da Congregação Pobres Servos da Divina Providência Delegação Nossa Senhora Aparecida. Permanece conosco Notícias de Família Informativo da Congregação Pobres Servos da Divina Providência Delegação Nossa Senhora Aparecida 06 JUNHO 2014 Permanece conosco Vivemos dias de graça, verdadeiro Kairós com a Celebração

Leia mais

CRIANÇAS AJUDAM E EVANGELIZAM CRIANÇAS

CRIANÇAS AJUDAM E EVANGELIZAM CRIANÇAS CRIANÇAS AJUDAM E EVANGELIZAM CRIANÇAS Infância/Adolescencia MISSÃO MISSÃO. Palavra muito usada entre nós É encargo, incumbência Missão é todo apostolado da Igreja. Tudo o que a Igreja faz e qualquer campo.

Leia mais

Sumário. Motivo 1 A fé sem obras é morta - 9. Motivo 2 A Igreja é lugar de amor e serviço - 15. Motivo 3 O mundo tem fome de santidade - 33

Sumário. Motivo 1 A fé sem obras é morta - 9. Motivo 2 A Igreja é lugar de amor e serviço - 15. Motivo 3 O mundo tem fome de santidade - 33 1 a Edição Editora Sumário Motivo 1 A fé sem obras é morta - 9 Motivo 2 A Igreja é lugar de amor e serviço - 15 Motivo 3 O mundo tem fome de santidade - 33 Santos, Hugo Moreira, 1976-7 Motivos para fazer

Leia mais

O Evangelho de Lucas Bruno Glaab. O evangelho de Lc vem da memória popular das comunidades e se divide em 4 blocos:

O Evangelho de Lucas Bruno Glaab. O evangelho de Lc vem da memória popular das comunidades e se divide em 4 blocos: 1 O Evangelho de Lucas Bruno Glaab 0 - Introdução O evangelho de Lc vem da memória popular das comunidades e se divide em 4 blocos: 1) Ministério de Jesus em Jerusalém, paixão, morte e ressurreição (19,29-24,57).

Leia mais

Maria, mãe de Deus, no mistério de Cristo e da Igreja Fundamentos bíblicos na Lumen Gentium VIII

Maria, mãe de Deus, no mistério de Cristo e da Igreja Fundamentos bíblicos na Lumen Gentium VIII Maria, mãe de Deus, no mistério de Cristo e da Igreja Fundamentos bíblicos na Lumen Gentium VIII Quando, porém, chegou a plenitude do tempo, enviou Deus o seu Filho, nascido de mulher, nascido sob a Lei,

Leia mais

A Unidade de Deus. Jesus Cristo é o Único Deus. Pai Filho Espírito Santo. Quem é Jesus? Como os Apóstolos creram e ensinaram? O que a Bíblia diz?

A Unidade de Deus. Jesus Cristo é o Único Deus. Pai Filho Espírito Santo. Quem é Jesus? Como os Apóstolos creram e ensinaram? O que a Bíblia diz? A Unidade de Deus Quem é Jesus? Como os Apóstolos creram e ensinaram? O que a Bíblia diz? Vejamos a seguir alguns tópicos: Jesus Cristo é o Único Deus Pai Filho Espírito Santo ILUSTRAÇÃO Pai, Filho e Espírito

Leia mais

Documento do MEJ Internacional. O coração do Movimento Eucarístico Juvenil

Documento do MEJ Internacional. O coração do Movimento Eucarístico Juvenil Documento do MEJ Internacional Para que a minha alegria esteja em vós Por ocasião dos 100 anos do MEJ O coração do Movimento Eucarístico Juvenil A O coração do MEJ é a amizade com Jesus (Evangelho) B O

Leia mais

Nasce uma nova Igreja

Nasce uma nova Igreja Nasce uma nova Igreja O Livro dos Atos dos Apóstolos é a segunda parte do Evangelho de São Lucas. No Evangelho, Lucas apresenta a vida e a atividade terrena de Jesus como a grande viagem que vai da Galiléia

Leia mais

Oração na Vida Diária

Oração na Vida Diária Oração na Vida Diária Caro jovem,, Que alegria saber que como você muitos jovens estão encontrando um caminho para a oração pessoal e diária. Continue animado com a busca de um relacionamento mais pessoal

Leia mais

1. Com o Dízimo, aprendemos a AGRADECER a Deus e ao próximo.

1. Com o Dízimo, aprendemos a AGRADECER a Deus e ao próximo. 1. Com o Dízimo, aprendemos a AGRADECER a Deus e ao próximo. Ao contribuir com o dízimo, saímos de nós mesmos e reconhecemos que pertencemos tanto à comunidade divina quanto à humana. Um deles, vendo-se

Leia mais

LEITURA BÍBLICA A BÍBLIA LER

LEITURA BÍBLICA A BÍBLIA LER LEITURA BÍBLICA A BÍBLIA LER INTRODUÇÃO: Qualquer que seja meu objetivo, ler é a atividade básica do aprendizado. Alguém já disse: Quem sabe ler, pode aprender qualquer coisa. Se quisermos estudar a Bíblia,

Leia mais

Repasse da 76a. Assembléia da CNBB Sul I Aparecida de 10 a 12/06/2013

Repasse da 76a. Assembléia da CNBB Sul I Aparecida de 10 a 12/06/2013 Repasse da 76a. Assembléia da CNBB Sul I Aparecida de 10 a 12/06/2013 1. Finalidade do Ano da Fé; 2. O que é a Fé; 3. A transmissão da Fé enquanto professada, celebrada, vivida e rezada; 4. O conteúdo

Leia mais

DIA DE ORAÇÃO PELA JMJ RIO2013

DIA DE ORAÇÃO PELA JMJ RIO2013 ROTEIRO PARA O DIA DE ORAÇÃO PELA JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE RIO2013 Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude - CNBB CANTO DE ENTRADA (Canto a escolha) (Este momento de oração pode ser associado

Leia mais

DISCÍPULOS E SERVIDORES DA PALAVRA DE DEUS NA MISSÃO DA IGREJA

DISCÍPULOS E SERVIDORES DA PALAVRA DE DEUS NA MISSÃO DA IGREJA DISCÍPULOS E SERVIDORES DA PALAVRA DE DEUS NA MISSÃO DA IGREJA DEUS SE REVELA Revelação é o diálogo entre Deus e seus filhos, cuja iniciativa vem de Deus (8). A Palavra de Deus não se revela somente para

Leia mais

A Bíblia é para nós, cristãos, o ponto de referência de nossa fé, uma luz na caminhada de nossa vida.

A Bíblia é para nós, cristãos, o ponto de referência de nossa fé, uma luz na caminhada de nossa vida. LITURGIA DA PALAVRA A Palavra de Deus proclamada e celebrada - na Missa - nas Celebrações dos Sacramentos (Batismo, Crisma, Matrimônio...) A Bíblia é para nós, cristãos, o ponto de referência de nossa

Leia mais

O Movimento de Jesus

O Movimento de Jesus O Movimento de Jesus Tudo começou na Galiléia Quando Jesus começou a percorrer a Palestina, indo das aldeias às cidades, anunciando a Boa Nova do Evangelho, o povo trabalhador ia atrás dele. A fama de

Leia mais

LECTIO DIVINA JESUS CHAMA SEUS DISCI PULOS

LECTIO DIVINA JESUS CHAMA SEUS DISCI PULOS LECTIO DIVINA JESUS CHAMA SEUS DISCI PULOS 1 TEXTO BÍBLICO - Lucas 6,12-19 (Fazer uma Oração ao Espírito Santo, ler o texto bíblico, fazer um momento de meditação, refletindo sobre os três verbos do texto

Leia mais

18 Estudos Bíblicos para Evangelismo e Discipulado

18 Estudos Bíblicos para Evangelismo e Discipulado LIÇÃO 1 - EXISTE UM SÓ DEUS 18 Estudos Bíblicos para Evangelismo e Discipulado A Bíblia diz que existe um único Deus. Tiago 2:19, Ef. 4 1- O Deus que Criou Todas as coisas, e que conduz a sua criação e

Leia mais

Comissão Diocesana da Pastoral da Educação ***************************************************************************

Comissão Diocesana da Pastoral da Educação *************************************************************************** DIOCESE DE AMPARO - PASTORAL DA EDUCAÇÃO- MARÇO / 2015 Todo cristão batizado deve ser missionário Mostrai-me, ó Senhor, vossos caminhos e fazei-me conhecer a vossa estrada! Salmo 24 (25) Amados Educadores

Leia mais

IGREJA DE CRISTO INTERNACIONAL DE BRASÍLIA ESCOLA BÍBLICA

IGREJA DE CRISTO INTERNACIONAL DE BRASÍLIA ESCOLA BÍBLICA IGREJA DE CRISTO INTERNACIONAL DE BRASÍLIA ESCOLA BÍBLICA MÓDULO I - O NOVO TESTAMENTO Aula XXII A PRIMEIRA CARTA DE PEDRO E REFLEXÕES SOBRE O SOFRIMENTO Até aqui o Novo Testamento tem dito pouco sobre

Leia mais

Dia 23 de Janeiro - Domingo

Dia 23 de Janeiro - Domingo Comunidade de Católicos Brasileiros Diocese de Arlington, Virginia EUA Leituras da missa para o domingo dia 23 de janeiro de 2011 III DOMINGO DO TEMPO COMUM Dia 23 de Janeiro - Domingo Antífona da entrada:

Leia mais

Os encontros de Jesus. sede de Deus

Os encontros de Jesus. sede de Deus Os encontros de Jesus 1 Jo 4 sede de Deus 5 Ele chegou a uma cidade da Samaria, chamada Sicar, que ficava perto das terras que Jacó tinha dado ao seu filho José. 6 Ali ficava o poço de Jacó. Era mais ou

Leia mais

TEXTO BÍBLICO: Lucas 9, 51-52

TEXTO BÍBLICO: Lucas 9, 51-52 LECTIO DIVINA Domingo 27 de Junho de 2010 13º Domingo do Tempo Comum Ano C A tua palavra é lâmpada para guiar os meus passos, é luz que ilumina o meu caminho. Salmo 119,105 Os samaritanos não recebem TEXTO

Leia mais

Capítulo Vinte e Três (Chapter Twenty-Three) Os Sacramentos (The Sacraments)

Capítulo Vinte e Três (Chapter Twenty-Three) Os Sacramentos (The Sacraments) Capítulo Vinte e Três (Chapter Twenty-Three) Os Sacramentos (The Sacraments) Jesus só deu à Igreja dois sacramentos: batismo nas águas (veja Mt. 28:19) e a Santa Ceia (veja 1 Co. 11:23-26). Estudaremos

Leia mais

CURSO DE BÍBLIA ANTIGO TESTAMENTO CHAMADO POR DEUS. Paróquia de São Benedito Santa Cruz do Rio Pardo SP

CURSO DE BÍBLIA ANTIGO TESTAMENTO CHAMADO POR DEUS. Paróquia de São Benedito Santa Cruz do Rio Pardo SP CURSO DE BÍBLIA ANTIGO TESTAMENTO A HISTÓRIA DE UM POVO CHAMADO POR DEUS Paróquia de São Benedito Santa Cruz do Rio Pardo SP APRESENTAÇÃO Vocês têm em suas mãos o Curso de Bíblia. Este curso já tem sua

Leia mais

O texto nomeia os 11, mais algumas mulheres, das quais só menciona Maria, com os irmãos de Jesus. Aqui aparece um fato curioso e edificante.

O texto nomeia os 11, mais algumas mulheres, das quais só menciona Maria, com os irmãos de Jesus. Aqui aparece um fato curioso e edificante. Aula 25 Creio na Igreja Católica.1 Frei Hipólito Martendal, OFM. 1. Leitura de At 2, 1-15. Ler e explicar... Dia de Pentecostes (=Quinquagésima) é o 50º dia depois da Páscoa. Os judeus celebravam a Aliança

Leia mais

Marista e Vaticano II: Eles não têm mais vinho? Márcio L. de Oliveira

Marista e Vaticano II: Eles não têm mais vinho? Márcio L. de Oliveira Marista e Vaticano II: Eles não têm mais vinho? Márcio L. de Oliveira 1. Celebrar e (Re) Pensar Ensina-nos a contar os nossos dias, para que venhamos a ter um coração sábio (Sl 90,12). As palavras do salmista

Leia mais

QUEM É JESUS. Paschoal Piragine Jr 1 31/08/2015

QUEM É JESUS. Paschoal Piragine Jr 1 31/08/2015 1 QUEM É JESUS Jo 1 26 Respondeu João: Eu batizo com água, mas entre vocês está alguém que vocês não conhecem. 27 Ele é aquele que vem depois de mim, e não sou digno de desamarrar as correias de suas sandálias

Leia mais

A Apostolicidade da Fé

A Apostolicidade da Fé EMBARGO ATÉ ÀS 18H30M DO DIA 10 DE MARÇO DE 2013 A Apostolicidade da Fé Catequese do 4º Domingo da Quaresma Sé Patriarcal, 10 de Março de 2013 1. A fé da Igreja recebemo-la dos Apóstolos de Jesus. A eles

Leia mais

Apostila Fundamentos. Batismo nas Águas. batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo... Mt 28:19

Apostila Fundamentos. Batismo nas Águas. batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo... Mt 28:19 Apostila Fundamentos Batismo nas Águas batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo... Mt 28:19 B a t i s m o n a s Á g u a s P á g i n a 2 Batismo nas Águas Este é outro passo que está

Leia mais

Pontifício Conselho para o Diálogo Inter-religioso. Conselho Mundial das Igrejas. Aliança Evangélica Mundial

Pontifício Conselho para o Diálogo Inter-religioso. Conselho Mundial das Igrejas. Aliança Evangélica Mundial Pontifício Conselho para o Diálogo Inter-religioso Conselho Mundial das Igrejas Aliança Evangélica Mundial A missão pertence à essência da igreja. Proclamar a palavra de Deus e testemunhá-la ao mundo é

Leia mais

CELEBRAÇÃO PARA O DIA DO CATEQUISTA 2014

CELEBRAÇÃO PARA O DIA DO CATEQUISTA 2014 CELEBRAÇÃO PARA O DIA DO CATEQUISTA 2014 NO CAMINHO DO DISCIPULADO MISSIONÁRIO, A EXPERIÊNCIA DO ENCONCONTRO: TU ÉS O MESSIAS, O FILHO DO DEUS VIVO INTRODUÇÃO Queridos/as Catequistas! Com nossos cumprimentos

Leia mais

CARTA DE PRINCÍPIOS, CRENÇAS E VALORES 1 ALIANÇA CRISTÃ EVANGÉLICA BRASILEIRA Aliança Evangélica. A unidade na fé a caminho da missão

CARTA DE PRINCÍPIOS, CRENÇAS E VALORES 1 ALIANÇA CRISTÃ EVANGÉLICA BRASILEIRA Aliança Evangélica. A unidade na fé a caminho da missão CARTA DE PRINCÍPIOS, CRENÇAS E VALORES 1 ALIANÇA CRISTÃ EVANGÉLICA BRASILEIRA Aliança Evangélica A unidade na fé a caminho da missão Nossa Visão Manifestar a unidade da igreja por meio do testemunho visível

Leia mais

"Maria!"! !!!!!!!! Carta!de!Pentecostes!2015! Abade!Geral!OCist!

Maria!! !!!!!!!! Carta!de!Pentecostes!2015! Abade!Geral!OCist! CartadePentecostes2015 AbadeGeralOCist "Maria" Carissimos, vos escrevo repensando na Semana Santa que passei em Jerusalém, na Basílica do Santo Sepulcro, hóspede dos Franciscanos. Colhi esta ocasião para

Leia mais

Felizes os puros de coração porque verão a Deus (Mt 5, 8)

Felizes os puros de coração porque verão a Deus (Mt 5, 8) Janeiro e Fevereiro 2015 Editorial Esta é a Síntese dos meses de Janeiro e Fevereiro, assim como a Palavra de Vida, em que o nosso diretor espiritual, Pe. Pedro, fala sobre Felizes os puros de coração

Leia mais

NOVENA DE NATAL 2015. O Natal e a nossa realidade. A jovem concebeu e dará à luz um filho, e o chamará pelo nome de Emanuel.

NOVENA DE NATAL 2015. O Natal e a nossa realidade. A jovem concebeu e dará à luz um filho, e o chamará pelo nome de Emanuel. NOVENA DE NATAL 2015 O Natal e a nossa realidade A jovem concebeu e dará à luz um filho, e o chamará pelo nome de Emanuel. (Is 7,14) APRESENTAÇÃO O Natal se aproxima. Enquanto renovamos a esperança de

Leia mais

2.3. A MISSÃO NOS SINÓTICOS

2.3. A MISSÃO NOS SINÓTICOS 2.3. A MISSÃO NOS SINÓTICOS Sergio Bensur 1. RESUMO E OBJETIVO Resumo Os Evangelhos Sinóticos não apresentam uma visão unitária da missão. Embora tendo um pano de fundo comum cada um deles tem seu próprio

Leia mais

ORIENTAÇÕES PRÁTICAS PARA AS EQUIPES DE INTERCESSÃO

ORIENTAÇÕES PRÁTICAS PARA AS EQUIPES DE INTERCESSÃO ORIENTAÇÕES PRÁTICAS PARA AS EQUIPES DE INTERCESSÃO O Grupo de Oração é aberto para todos virem beber da água viva de Jesus, sendo inundados pelo Espírito Santo, onde louvam, cantam, e são alimentados

Leia mais

O CARTAZ Jesus é a Fonte da água viva Significado do Cartaz

O CARTAZ Jesus é a Fonte da água viva Significado do Cartaz O CARTAZ Jesus é a Fonte da água viva Significado do Cartaz Completando a coleção do quadriênio junto com o término do Planejamento IELB 2014, temos as imagens menores que apontam para os cartazes anteriores.

Leia mais

No dia seguinte, viu João a Jesus, que vinha para ele, e disse: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!

No dia seguinte, viu João a Jesus, que vinha para ele, e disse: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo! SÉRIE: QUEM É JESUS? Jesus é o Cordeiro de Deus Data: / 09 / 2010 - Semana 4. No dia seguinte, viu João a Jesus, que vinha para ele, e disse: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo! 1 / 7 1)

Leia mais

+ Orani João Tempesta, O. Cist. Arcebispo de São Sebastião do Rio de Janeiro, RJ

+ Orani João Tempesta, O. Cist. Arcebispo de São Sebastião do Rio de Janeiro, RJ AMAI-VOS Domingo passado, ao celebrar o tema da misericórdia, tive a oportunidade de estar com milhares de pessoas tanto na Catedral Metropolitana como no anúncio e instalação do Santuário da Misericórdia,

Leia mais

Plano Pedagógico do Catecismo 6

Plano Pedagógico do Catecismo 6 Plano Pedagógico do Catecismo 6 Cat Objetivos Experiência Humana Palavra Expressão de Fé Compromisso PLANIFICAÇÃO de ATIVIDADES BLOCO I JESUS, O FILHO DE DEUS QUE VEIO AO NOSSO ENCONTRO 1 Ligar a temática

Leia mais

Espiritualidade do Câmbio Sistêmico ou Mudança de Estruturas

Espiritualidade do Câmbio Sistêmico ou Mudança de Estruturas Espiritualidade do Câmbio Sistêmico ou Mudança de Estruturas Uma breve meditação sobre Mudança de Estruturas O objetivo desta meditação é redescobrir a dimensão espiritual contida na metodologia de mudança

Leia mais

ESCOLA DE PASTORAL CATEQUÉTICA ESPAC

ESCOLA DE PASTORAL CATEQUÉTICA ESPAC ESCOLA DE PASTORAL CATEQUÉTICA ESPAC 1. ESPAC O QUE É? A ESPAC é uma Instituição da Arquidiocese de Fortaleza, criada em 1970, que oferece uma formação sistemática aos Agentes de Pastoral Catequética e

Leia mais

SUGESTÃO PARA A REALIZAÇÃO DA ASSEMBLEIA PAROQUIAL ORAÇÃO INICIAL

SUGESTÃO PARA A REALIZAÇÃO DA ASSEMBLEIA PAROQUIAL ORAÇÃO INICIAL SUGESTÃO PARA A REALIZAÇÃO DA ASSEMBLEIA PAROQUIAL ORAÇÃO INICIAL 1 Ivocação ao Espirito Santo (oração ou canto) 2- Súplica inicial. (Em 2 coros: H- homens; M- mulheres) H - Procuramos para a Igreja/ cristãos

Leia mais

Manual de Respostas do Álbum Líturgico- catequético No Caminho de Jesus [Ano B 2015]

Manual de Respostas do Álbum Líturgico- catequético No Caminho de Jesus [Ano B 2015] 1 Manual de Respostas do Álbum Líturgico- catequético No Caminho de Jesus [Ano B 2015] Página 9 Na ilustração, Jesus está sob a árvore. Página 10 Rezar/orar. Página 11 Amizade, humildade, fé, solidariedade,

Leia mais

REUNIÃO DE LIDERANÇAS

REUNIÃO DE LIDERANÇAS REUNIÃO DE LIDERANÇAS 08/02/2015 PAUTA: 1) Oração Inicial 2) Abertura 3) Apresentação de 03 dimensões de Ação Pastoral para o ano de 2015 4) Plenária / Definições 5) Oração Final 6) Retirada de Materiais

Leia mais

O Antigo Testamento Deus mostra-se no Antigo Testamento como Aquele que criou o mundo por amor e permanece fiel ao ser humano, mesmo que este, pelo

O Antigo Testamento Deus mostra-se no Antigo Testamento como Aquele que criou o mundo por amor e permanece fiel ao ser humano, mesmo que este, pelo A missão na Bíblia A Bíblia No Antigo Testamento, a Missão é o convite para que o povo se purifique da idolatria e da magia e caminhe junto de Deus. No Novo Testamento, a Missão é envio aos confins do

Leia mais

O QUE É O PROJETO NATAL MISSIONÁRIO?

O QUE É O PROJETO NATAL MISSIONÁRIO? INTRODUÇÃO Como continuidade ao Projeto das Semanas Missionárias, Deus suscitou este novo projeto que envolverá não apenas ao movimento da Renovação Carismática Católica, mas a toda a Igreja Católica Apostólica

Leia mais

É PERMANECENDO FIRMES QUE VOCÊS IRÃO GANHAR A VIDA! - Comentário de Pe. Alberto Maggi (OSM) ao Evangelho

É PERMANECENDO FIRMES QUE VOCÊS IRÃO GANHAR A VIDA! - Comentário de Pe. Alberto Maggi (OSM) ao Evangelho XXXIII TEMPO ORDINÁRIO 14 novembro 2010 É PERMANECENDO FIRMES QUE VOCÊS IRÃO GANHAR A VIDA! - Comentário de Pe. Alberto Maggi (OSM) ao Evangelho Lc 21,5-19 Algumas pessoas comentavam sobre o Templo, enfeitado

Leia mais

NOVENA COM AS CRIANÇAS NOSSA SENHORA APARECIDA 2015

NOVENA COM AS CRIANÇAS NOSSA SENHORA APARECIDA 2015 1 2 COM MARIA, EM JESUS, CHEGAMOS À GLÓRIA! 5º Dia (Dia 07/10 Quarta-feira) CRIANÇA: BELEZA DA TERNURA DIVINA! Na festa de Maria, unidos neste Santuário, damos graças a Deus, por meio de Maria, pela vida

Leia mais

Permanecei em mim e eu permanecerei em vós!

Permanecei em mim e eu permanecerei em vós! CELEBRAÇÃO DO 5º DOMINGO DA PÁSCOA 03 de maio de 2015 Permanecei em mim e eu permanecerei em vós! Leituras: Atos 9, 26-31; Salmo 22; Primeira Carta de João 3, 18-24; João 15, 1-8. COR LITÚRGICA: BRANCA

Leia mais

O Antigo Testamento tem como seus primeiros livros a TORÀ, ou Livro das leis. É um conjunto de 5 livros.

O Antigo Testamento tem como seus primeiros livros a TORÀ, ou Livro das leis. É um conjunto de 5 livros. O Antigo Testamento tem como seus primeiros livros a TORÀ, ou Livro das leis. É um conjunto de 5 livros. A Torá é o texto mais importante para o Judaísmo. Nele se encontram os Mandamentos, dados diretamente

Leia mais

#61. 10.14 O batismo do Espírito Santo

#61. 10.14 O batismo do Espírito Santo 10.14 O batismo do Espírito Santo #61 Estudamos o novo nascimento e vimos como o Espírito Santo realiza essa obra juntamente com a Palavra de Deus. Tínhamos que entender o novo nascimento e como alguém

Leia mais

FORMAÇÃO DOS CATEQUISTAS ESQUEMA DO ANO LITÚRGICO

FORMAÇÃO DOS CATEQUISTAS ESQUEMA DO ANO LITÚRGICO CEP 12.209621 FORMAÇÃO DOS CATEQUISTAS ESQUEMA DO ANO LITÚRGICO O ano litúrgico, o que é? Qual a diferença do ano civil para o ano litúrgico? A importância do ano litúrgico na vida do cristão. É o tempo

Leia mais

Oração na Vida Diária

Oração na Vida Diária Oração na Vida Diária ocê é convidado a iniciar uma experiência de oração. Às vezes pensamos que o dia-a-dia com seus ruídos, suas preocupações e sua correria não é lugar apropriado para levantar nosso

Leia mais

Lembrança da Primeira Comunhão

Lembrança da Primeira Comunhão Lembrança da Primeira Comunhão Jesus, dai-nos sempre deste pão Meu nome:... Catequista:... Recebi a Primeira Comunhão em:... de... de... Local:... Pelas mãos do padre... 1 Lembrança da Primeira Comunhão

Leia mais

Diocese de Amparo - SP

Diocese de Amparo - SP Formação sobre o documento da V Conferência do Episcopado da América Latina e do Caribe Diocese de Amparo - SP INTRODUÇÃO De 13 a 31 de maio de 2007, celebrou-se em Aparecida, Brasil, a V Conferência Geral

Leia mais

Uma leitura apressada dos Atos dos Apóstolos poderia nos dar a impressão de que todos os seguidores de Jesus o acompanharam da Galileia a Jerusalém,

Uma leitura apressada dos Atos dos Apóstolos poderia nos dar a impressão de que todos os seguidores de Jesus o acompanharam da Galileia a Jerusalém, Uma leitura apressada dos Atos dos Apóstolos poderia nos dar a impressão de que todos os seguidores de Jesus o acompanharam da Galileia a Jerusalém, lá permanecendo até, pelo menos, pouco depois de Pentecostes.

Leia mais

2015 O ANO DE COLHER MAIO - 1 COMO SERÁ A CIDADE?

2015 O ANO DE COLHER MAIO - 1 COMO SERÁ A CIDADE? MAIO - 1 COMO SERÁ A CIDADE? Texto: Apocalipse 21:1-2 Então vi um novo céu e uma nova terra, pois o primeiro céu e a primeira terra tinham passado; e o mar já não existia. Vi a cidade santa, a nova Jerusalém,

Leia mais

PARÓQUIA NOSSA SENHORA APARECIDA PÁROCO: Côn. Egídio de Carvalho Neto Elaboração: Diácono Admilson Pereira

PARÓQUIA NOSSA SENHORA APARECIDA PÁROCO: Côn. Egídio de Carvalho Neto Elaboração: Diácono Admilson Pereira PARÓQUIA NOSSA SENHORA APARECIDA PÁROCO: Côn. Egídio de Carvalho Neto Elaboração: Pereira É o tempo que marca as datas dos acontecimentos da História da Salvação. É a manifestação de Deus em nosso tempo

Leia mais

Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP)

Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP) Copyright 2009 por Marcos Paulo Ferreira Eliézer dos Santos Magalhães Aridna Bahr Todos os direitos em língua portuguesa reservados por: A. D. Santos Editora Al. Júlia da Costa, 215 80410-070 - Curitiba

Leia mais

Vem, Senhor Jesus! (Apc 22,20)

Vem, Senhor Jesus! (Apc 22,20) DEZEMBRO 2014 Editorial Chegamos ao último mês do ano, um mês especial onde ainda temos a oportunidade de nos aproximarmos mais Dele, que é o Natal, período de nascimento de Cristo. O movimento Pólen nos

Leia mais

Mateus 10: Jesus e Seus Discípulos

Mateus 10: Jesus e Seus Discípulos Lição 5 26 de julho a 2 de agosto Mateus 10: Jesus e Seus Discípulos Sábado à tarde Ano Bíblico: Is 11 14 VERSO PARA MEMORIZAR: Não temais, pois! Bem mais valeis vós do que muitos pardais (Mt 10:31). LEITURAS

Leia mais

Mateus 4, 1-11. Respondeu-lhe Jesus: «Vai-te, Satanás, pois está escrito: Ao Senhor, teu Deus, adorarás e só a Ele prestarás culto.

Mateus 4, 1-11. Respondeu-lhe Jesus: «Vai-te, Satanás, pois está escrito: Ao Senhor, teu Deus, adorarás e só a Ele prestarás culto. Mateus 4, 1-11 Respondeu-lhe Jesus: «Vai-te, Satanás, pois está escrito: Ao Senhor, teu Deus, adorarás e só a Ele prestarás culto.». Este caminho de 40 dias de jejum, de oração, de solidariedade, vai colocar-te

Leia mais

Lucas 7,36 8,3. O amor cura qualquer pecado!

Lucas 7,36 8,3. O amor cura qualquer pecado! Lucas 7,36 8,3 O amor cura qualquer pecado! Certo fariseu convidou Jesus para uma refeição em casa. Jesus entrou na casa do fariseu, e se pôs à mesa. Apareceu então certa mulher, conhecida na cidade como

Leia mais

CATEQUESE. Sua Santidade o Papa Bento XVI Vaticano - Audiência Geral Quarta-feira, 16 de Janeiro de 2013

CATEQUESE. Sua Santidade o Papa Bento XVI Vaticano - Audiência Geral Quarta-feira, 16 de Janeiro de 2013 CATEQUESE Sua Santidade o Papa Bento XVI Vaticano - Audiência Geral Quarta-feira, 16 de Janeiro de 2013 Queridos irmãos e irmãs, O Concílio Vaticano II na Constituição sobre a Divina Revelação Dei Verbum,

Leia mais

Batismo do Senhor. Homilia comentada para a Família Salesiana. Mc 1,7-11

Batismo do Senhor. Homilia comentada para a Família Salesiana. Mc 1,7-11 Batismo do Senhor Homilia comentada para a Família Salesiana P. J. Rocha Monteiro, sdb Mc 1,7-11 1. Introdução. Cenário. O tema do Batismo do Senhor poderia ser definido como construir uma igreja para

Leia mais

O CÂNON Sagrado compreende 46 Livros no ANTIGO TESTAMENTO e 27 Livros no NOVO TESTAMENTO.

O CÂNON Sagrado compreende 46 Livros no ANTIGO TESTAMENTO e 27 Livros no NOVO TESTAMENTO. Ao contrário do que parece à primeira vista, a Bíblia não é um livro único e independente, mas uma coleção de 73 livros, uma mini biblioteca que destaca o a aliança e plano de salvação de Deus para com

Leia mais

Caminho, verdade e vida: Definições de Jesus; Marcas em seus discípulos (Jo.14:1-11)

Caminho, verdade e vida: Definições de Jesus; Marcas em seus discípulos (Jo.14:1-11) Caminho, verdade e vida: Definições de Jesus; Marcas em seus discípulos (Jo.14:1-11) Mensagem 1 A metáfora do Caminho Introdução: A impressão que tenho é que Jesus escreveu isto para os nossos dias. Embora

Leia mais

Bispo Sr. Dr. Gebhard Fürst. O ESPÍRITO É VIVIFICADOR Desenvolver a Igreja em muitos lugares

Bispo Sr. Dr. Gebhard Fürst. O ESPÍRITO É VIVIFICADOR Desenvolver a Igreja em muitos lugares Bispo Sr. Dr. Gebhard Fürst O ESPÍRITO É VIVIFICADOR Desenvolver a Igreja em muitos lugares Carta Pastoral dirigida às igrejas da diocese de Rotemburgo-Estugarda na Quaresma Pascal de 2015 Bispo Sr. Dr.

Leia mais

ORAÇÃO EM FAMÍLIA Quaresma e Tempo Pascal

ORAÇÃO EM FAMÍLIA Quaresma e Tempo Pascal 1 PARÓQUIA DE Nª SRª DA CONCEIÇÃO, MATRIZ DE PORTIMÃO ORAÇÃO EM FAMÍLIA Quaresma e Tempo Pascal (O Ícone da Sagrada Família deve ser colocado na sala, num lugar de relevo e devidamente preparado com uma

Leia mais

LECTIO DIVINA Domingo V da Páscoa Ano B

LECTIO DIVINA Domingo V da Páscoa Ano B LECTIO DIVINA Domingo V da Páscoa Ano B Autor: Ricardo Grzona e Cristian Buiani, frpo Tradução: Adriano Israel (PASCOM) PRIMEIR LEITURA: Atos dos Apóstolos 9, 26-31 SALMO RESPONSORIAL: Salmo 21 SEGUNDA

Leia mais

O Batismo é mencionado pela primeira vez, no Novo Testamento, quando do ministério de João Batista.

O Batismo é mencionado pela primeira vez, no Novo Testamento, quando do ministério de João Batista. Lição 11 A DOUTRINA DO BATISMO NAS ÁGUAS Por: Pr Valdimário Santos O Batismo é mencionado pela primeira vez, no Novo Testamento, quando do ministério de João Batista. Em Mateus 3.1,2 notamos que a mensagem

Leia mais

DEPARTAMENTO NACIONAL DE ESCOLA DOMINICAL

DEPARTAMENTO NACIONAL DE ESCOLA DOMINICAL SUGESTÃO DE CELEBRAÇÃO DE NATAL 2013 ADORAÇÃO Prelúdio HE 21 Dirigente: Naqueles dias, dispondo-se Maria, foi apressadamente à região montanhosa, a uma cidade de Judá, entrou na casa de Zacarias e saudou

Leia mais

NOVENA PRIMEIRO DIA. Glória a ti Deus Pai, tu que chamaste a Rafqa à santa vida monástica e foste para ela Pai e Mãe.

NOVENA PRIMEIRO DIA. Glória a ti Deus Pai, tu que chamaste a Rafqa à santa vida monástica e foste para ela Pai e Mãe. NOVENA O verdadeiro crente deve conscientizar-se da importância da oração em sua vida. O senhor Jesus disse : Rogai sem cessar ; quando fazemos uma novena que é uma de oração, estamos seguindo um ensinamento

Leia mais

ESTUDOS PARA AS CÉLULAS AS SETE VERDADES ESSÊNCIAIS DO EVANGELHO

ESTUDOS PARA AS CÉLULAS AS SETE VERDADES ESSÊNCIAIS DO EVANGELHO 1 ESTUDOS PARA AS CÉLULAS AS SETE VERDADES ESSÊNCIAIS DO EVANGELHO LIÇÃO Nº 01 DIA 16/06/2014 INTRODUÇÃO: Vamos começar uma nova série de estudos em nossas células. Esta será uma série muito interessante

Leia mais

Personal Commitment Guide. Guia de Compromisso Pessoal

Personal Commitment Guide. Guia de Compromisso Pessoal Personal Commitment Guide Guia de Compromisso Pessoal Nome da Igreja ou Evento Nome do Conselheiro Telefone 1. Salvação >Você já atingiu um estágio na vida em que você tem a certeza da vida eterna e que

Leia mais

Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vai ao Pai senão por mim

Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vai ao Pai senão por mim 5º DOMINGO DA PÁSCOA 18 de maio de 2014 Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vai ao Pai senão por mim Leituras: Atos 6, 1-7; Salmo 32 (33), 1-2,4-5.18-19; Primeira Carta de Pedro 2, 4-9; João

Leia mais

Saiamos pois, a Ele, fora do arraial... Ademir Ifanger

Saiamos pois, a Ele, fora do arraial... Ademir Ifanger Saiamos pois, a Ele, fora do arraial... Introdução Almejamos uma nova compreensão da espiritualidade, que nos impulsione a realizar o projeto integral de Deus, expressando assim genuína adoração (Jo 4.23-24).

Leia mais

Igreja Amiga da criança. Para pastores

Igreja Amiga da criança. Para pastores Igreja Amiga da criança Para pastores Teste "Igreja Amiga da Criança" O povo também estava trazendo criancinhas para que Jesus tocasse nelas. Ao verem isso, os discípulos repreendiam aqueles que as tinham

Leia mais

3º trimestre da caminhada sinodal PROPOSTA PARA JOVENS

3º trimestre da caminhada sinodal PROPOSTA PARA JOVENS 3º trimestre da caminhada sinodal PROPOSTA PARA JOVENS Esta é uma proposta de trabalho para grupos de jovens. Pretende-se que, a partir da Palavra e da reflexão acerca do seu próprio encontro com Jesus,

Leia mais

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus (Mt 1, 18-24)

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus (Mt 1, 18-24) 4º DOMINGO DO ADVENTO (ANO A) 22 de Dezembro de 2013 Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus (Mt 1, 18-24) 18 Ora, o nascimento de Jesus Cristo foi assim: Maria, sua mãe, estava desposada

Leia mais

AGENDA PASTORAL PARÓQUIA SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS

AGENDA PASTORAL PARÓQUIA SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS AGENDA PASTORAL PARÓQUIA SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS JANEIRO 01 Terça Santa Mãe de Deus Dia Mundial da Paz 02 Quarta Reunião dos Meces 03 Quinta Terço e Adoração / Encontro geral de liturgia e preparação

Leia mais

ANO B. DOMINGO II DA PÁSCOA ou da Divina Misericórdia. (Outras intenções: adultos e crianças baptizados nesta Páscoa...).

ANO B. DOMINGO II DA PÁSCOA ou da Divina Misericórdia. (Outras intenções: adultos e crianças baptizados nesta Páscoa...). 122 ANO B DOMINGO II DA PÁSCOA ou da Divina Misericórdia (Se estiverem presentes adultos que tenham sido baptizados na última Páscoa, as intenções da oração dos fiéis poderão hoje ser propostas por eles).

Leia mais

Ata do Lançamento do Ano Pastoral FAMÍLIA SALESIANA 2015/2016

Ata do Lançamento do Ano Pastoral FAMÍLIA SALESIANA 2015/2016 Ata do Lançamento do Ano Pastoral FAMÍLIA SALESIANA 2015/2016 Aos dezanove dias do mês de Setembro de dois mil e quinze realizou-se em Fátima, na Casa Nossa Senhora do Carmo, o encontro de apresentação

Leia mais

ESTUDOS NO EVANGELHO DE JOÃO

ESTUDOS NO EVANGELHO DE JOÃO ESTUDOS NO EVANGELHO DE JOÃO ESTUDO 1 NOVA VIDA O presente curso ajudará você a descobrir fatos da Palavra de Deus, fatos os quais você precisa para viver a vida em toda a sua plenitude. Por este estudo

Leia mais

Mas isso irá requerer uma abordagem pessoal, persistente, muita oração e uma ferramenta poderosa para nos ajudar a fazer isso!

Mas isso irá requerer uma abordagem pessoal, persistente, muita oração e uma ferramenta poderosa para nos ajudar a fazer isso! 2015 NOSSO CONTEXTO GLOBAL: Quase 3 bilhões de pessoas online Quase 2 bilhões de smartphones 33% de toda a atividade online é assistindo a vídeos BRAZIL: Mais de 78% dos jovens (15-29) usam internet. São

Leia mais

O que é o batismo nas águas? Por que o fazemos? Como deve ser ministrado, quando e para quem?

O que é o batismo nas águas? Por que o fazemos? Como deve ser ministrado, quando e para quem? O Batismo nas Águas O que é o batismo nas águas? Por que o fazemos? Como deve ser ministrado, quando e para quem? É UMA ORDENANÇA DE JESUS O batismo é uma ordenança clara de Jesus para todo aquele que

Leia mais

n.1 Linhas fundamentais para

n.1 Linhas fundamentais para n.1 Linhas fundamentais para uma redescoberta, na vida da Igreja, da Palavra Divina, Fonte de constante renovação, Com a esperança de que a mesma se torne cada vez mais O coração de toda a atividade eclesial.

Leia mais