Doenças da boca. O cuidado dos dentes e das gengivas é importante porque:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Doenças da boca. O cuidado dos dentes e das gengivas é importante porque:"

Transcrição

1 CAPÍTULO 27 Doenças da boca Cuidar dos denes e gengivas O cuidado dos denes e das gengivas é imporane porque: z z z Denes fores e saudáveis são necessários para masigar e digerir bem os alimenos. Denes esragados e gengivas inflamadas podem causar graves infecções que afecam ouras pares do corpo. Cavidades nos denes (cáries) e inflamação da gengiva podem ser eviadas com uma boa higiene oral (limpeza da boca). Uma gengiva saudável fica firme ao redor dos denes, para segurar cada dene no seu lugar. Para maner a saúde oral: 1. Escovar bem os denes, odos os dias. Quando se pensa nos denes, é preciso pensar ambém na gengiva. Para serem fores, os denes precisam duma gengiva saudável. E uma gengiva saudável precisa de denes limpos. Quando não se escova bem os denes, a camada de micróbios que exise sobre os denes (placa baceriana), prejudica os denes e a gengiva. Os micróbios e resos de comida ficam muio empo escondidos nos denes e é a parir daí que podem começar os problemas. Escove os denes de cima para baixo dese modo, e não só de um lado para o ouro. Escovar odas as superfícies da frene para rás. De cima para baixo, nos denes superiores e de baixo para cima nos denes inferiores. 548 DOENÇAS DA BOCA

2 Deve-se escovar os denes imediaamene depois de comer qualquer coisa doce. É melhor escovar os denes cuidadosamene uma vez por dia, do que escovar mal, muias vezes por dia. É imporane começar a escovar os denes das crianças, assim que começam a aparecer na boca do bebé. Mais arde, as crianças devem ser ensinadas a escovar os denes sozinhas e os pais devem verificar se elas os escovam como deve ser. Para as crianças devem ser usadas escovas de denes que no pacoe êm escrio mole ( SOFT ) e não uma escova dura ( HARD ). Quando não se em escova de denes Pode-se usar a mulala, musuaki ou ouras raízes e ramos usados na limpeza dos denes, dese modo: Aguçar esa pona para limpar enre os denes. Masigar nesa pona e usar as fibras como uma escova de denes. Ou enrolar um pedaço de oalha áspera ou pano na pona dum pauzinho, e usar como uma escova de denes. pedaço enrolado de oalha áspera Limpar os denes do bebé com um pano limpo depois de dar papinha. Iso cria, no bebé, o hábio de limpeza dos denes. Mais arde, ele vai aceiar mais facilmene a escova (sempre de ipo mole) ou a mulala. 2. Usar pasa denífrica conendo flúor. Assim como o cálcio, o flúor é uma subsância que deixa os denes mais duros e mais fores, e ajuda a prevenir a cárie denária. Por isso, em muios países, se adiciona flúor à água correne, para a prevenção da cárie denária. Para foralecer os denes das crianças, deve-se colocar uma pequena quanidade de pasa com flúor na pona da escova e escovar cuidadosamene os denes. É preciso ensinar a criança a cuspir a pasa e a não a engolir enquano escova os denes. O flúor ambém pode ser enconrado nauralmene nalguns alimenos: por exemplo, peixe, folhas de chá e melão. DOENÇAS DA BOCA 549

3 3. Eviar comer doces. Alimenos que conêm açúcar (rebuçados, refrescos, chá adoçado, cana), misurados com a camada de micróbios que exise sobre os denes, causam cáries denárias, ou seja, buracos nos denes. Esa menina gosa de doces, mas se exagerar poderá ficar sem denes. Se queremos que as crianças enham denes saudáveis, é preciso não as deixar habiuar a comer doces ou a omar refrescos. 4. Não dar biberão com líquidos açucarados às crianças. Ao chupar no biberão coninuamene ou à noie, os denes do bebé ficam embebidos no líquido doce e iso pode causar cárie. Para eviar as cáries, é melhor não dar biberão. O leie do peio da mãe ajuda os denes da criança a crescerem e a ficarem fores. SIM NÃO 5. Maner a boca limpa e saudável. A boca é composa por denes, gengivas e ouros ecidos (língua, bochechas e palao). As gengivas e os ouros ecidos ficam fores e conseguem combaer as infecções quando as pessoas comem fruas frescas e verduras. ATENÇÃO: As pessoas com o HIV êm muias vezes problemas da boca porque esão mais fracas e não resisem bem às infecções. Se não forem logo raadas, podem começar a er dificuldade em comer e ficam ainda mais fracas. 550 DOENÇAS DA BOCA

4 Por isso, neses doenes é muio imporane maner a boca limpa e raar imediaamene odos os problemas: v v Aconselhar o doene a bochechar, 2-3 vezes por dia, com água morna salgada (½ colherinha de sal no copo de água). Limpar cuidadosamene qualquer ferida ou pono doloroso com um pano limpo embebido com água morna e sal. Quando um dene em cárie Uma cárie pode ocorrer em qualquer dene. Também pode começar à vola de uma oburação aniga (dene chumbado), se o dene esiver sujo. Quando a cárie é profunda e já esá pero do nervo, o dene dói quando a pessoa bebe líquidos quenes (p. ex. chá) ou gelados, ou quando come algo doce, ou ainda quando fica comida presa denro do buraco (cárie). Denes e gengivas saudáveis Cáries e gengivas inflamadas Para eviar que o dene doa ou forme um abcesso, deve-se: 1. Escovar bem os denes, depois de cada refeição, e bochechar com água para irar a comida que pode er ficado no buraco. 2. Ir logo a uma unidade saniária com serviço de esomaologia (medicina das doenças da boca). Quando não se perde empo a raar a cárie, os rabalhadores da esomaologia conseguem, geralmene, limpar e chumbar o dene (oburação), de modo a que ese dure ainda muios anos. Quando uma pessoa em uma cárie denária, não deve ficar à espera que o dene fique a doer muio. Logo que possível, deve procurar uma unidade saniária com serviço de esomaologia, para raar e salvar o dene. DOENÇAS DA BOCA 551

5 Dor de denes e abcesso Uma cárie que não é raada vai ficando mais profunda aé aingir o nervo e pode causar uma infecção chamada abcesso. No fim da raiz, denro do osso, forma-se pus e quando ese aumena de volume, faz muia pressão. Por isso, um abcesso no dene causa dor inensa e permanene. Para acalmar a dor: Bochechar com água, com cuidado, na zona da cárie, para reirar odas as parículas de comida. Tomar AAS ou paraceamol para aliviar a dor. Se a infecção for grave (inchaço, pus, gânglios linfáicos inchados e dolorosos), adminisrar amoxicilina (ver pág. 697). A dor de denes aparece quando uma cavidade no dene se infeca. Um abcesso aparece quando a infecção no dene alcança a pona da raiz e forma uma bolsa de pus. É necessário raar imediaamene um abcesso denário anes que a infecção se alasre para as ouras pares do corpo. Quando um doene em um abcesso (inchaço), é preciso raar primeiro a infecção, anes de raar o dene. Iso porque a anesesia (eliminação da sensibilidade à dor) não faz efeio se a bochecha esiver inchada por causa da infecção. Nese caso, é muias vezes necessário exrair o dene porque a infecção e as dores podem volar a qualquer momeno. Infl amação da gengiva (gengivie, doença periodonal) As gengivas inflamadas (vermelhas e inchadas), doridas e que sangram facilmene, podem ser causadas por: 1. Não limpar bem, ou com frequência, os denes e as gengivas. 2. Não comer alimenos nuriivos suficienes (malnurição). Se a boca não é limpa, a gengiva pode ficar com pus a oda a vola e, às vezes, os denes podem cair. 552 DOENÇAS DA BOCA

6 Nas pessoas com o HIV, a infecção da gengiva pode ser mais grave porque o vírus enfraquece o corpo da pessoa e diminui os anicorpos que defendem o organismo, o que resula numa fraca capacidade de luar conra as infecções. Prevenção e raameno: Escovar bem os denes, depois de cada refeição, reirando os resos de comida que ficam enre os denes. Também ajuda muio, fazer uma limpeza regular da gengiva com um fio fore (fio denal) que se passa enre os denes. Muias vezes, nos primeiros dias, iso pode causar sangrameno que depois desaparece. Quando for possível, reirar a crosa amarela (áraro) que se forma enre os denes e a gengiva, numa unidade saniária com serviço de esomaologia. Bochechar regularmene com água morna. No caso de uma criança, pode-se limpar a sua gengiva com um algodão embebido numa solução de água oxigenada diluída em 5 pares de água. Adminisrar amoxicilina oral (ver pág. 697), sempre que: a gengiva enre os denes iver feridas e a boca da pessoa iver um mau hálio; o pescoço da pessoa esá doloroso ou duro e em gânglios aumenados por baixo do maxilar inferior. Comer alimenos ricos em viaminas que proegem os denes, por exemplo, vegeais de folha verde escura; e fruas como laranja, limão (ver capíulo 10). Eviar doces e alimenos que se colam aos denes ou que enham filamenos que ficam presos enre os denes. Se o doene em úlceras graves ou que não melhoram, ou se o doene não consegue comer, ransferir para uma unidade saniária com mais recursos. Feridas ou boqueiras nos canos da boca Feridas finas nos canos da boca são muias vezes sinais de fala de viaminas. O mesmo problema pode ocorrer em mulheres durane a gravidez, geralmene quando a sua alimenação não é suficiene para a mãe e para o bebé. Boqueiras nos canos da boca que não curam e que, por vezes, sangram podem ser sinal da exisência de candidíase na boca. A candidíase oral é a doença mais comum que afeca a boca das pessoas com HIV E SIDA DOENÇAS DA BOCA 553

7 Traameno: Lavar as feridas com água quene e sabão. Passar um pouco de vaselina em cima das feridas, 3-4 vezes ao dia. As pessoas com esas feridas devem comer alimenos ricos em viaminas e proeínas: legumes verdes, fruas e, sempre que seja possível, leie, carne, peixe e ovos. Manchas ou ponos brancos na boca Língua cobera por uma camada branca. Uma ligeira camada de sedimeno branco é normal; mas, em muias doenças, sobreudo quando há febre, essa camada fica mais grossa e incomoda a pessoa. Lavar a boca com uma misura de água morna com sal, várias vezes ao dia, pode ajudar. Ponos brancos pequenos, como grãos de sal, na boca duma criança com febre podem ser os primeiros sinais de sarampo. Sapinhos (candidíase oral): são pequenas manchas brancas que aparecem na boca e na língua e que muias vezes se parecem com leie coagulado. Se há sangrameno, quando se limpam as manchas brancas, devem ser sapinhos. Esas manchas são causadas por um fungo chamado Candida albicans. O sapinho é comum nos recém-nascidos. É ambém frequene em pessoas com HIV e SIDA, e em pessoas que esão a uilizar ceros anibióicos, principalmene ampicilina ou amoxicilina. Traameno: Raspar, suavemene, a língua e a gengiva com um pano limpo ou com uma escova de denes mole, 3 a 4 vezes ao dia. Enxaguar (lavar) a boca com água e sal e cuspir (não engolir). Aplicar violea de genciana na boca (ver pág. 706). Nos casos mais graves, aplicar nisaina (ver pág. 706). Comer iogure pode ajudar. Para insruções sobre a diea, veja adiane. 554 DOENÇAS DA BOCA

8 Nos doenes com SIDA, se há dor ou dificuldade em engolir, é provável que o fungo já se enha alasrado para o raco digesivo (esófago). Deve-se ransferir o doene para uma unidade saniária com mais recursos. Úlceras na boca (afas): são pequenos ponos brancos dolorosos que aparecem na pare inerior dos lábios e boca, geralmene em adulos. Podem surgir depois de febre ou em siuações de sress (preocupação). Também surgem nas pessoas com HIV e SIDA. Normalmene as úlceras desaparecem denro de 1 a 3 semanas, especialmene se a boca esá limpa. Nas pessoas com HIV e SIDA, as úlceras podem ser grandes e levar muio mais empo a desaparecer. Traameno: v Enxaguar a boca com água e sal e cuspir (não engolir). v Dar amoxicilina (ver pág. 697), se: a pele em vola da úlcera esá muio inchada e dolorosa; se se palpam os gânglios aumenados por baixo do maxilar inferior. Se o doene em úlceras graves ou que não melhoram ou se o doene não consegue comer, ransferir para uma unidade saniária com mais recursos. Diea para os doenes com sapinho ou úlceras na boca Os doenes com úlceras na boca ou sapinho muias vezes êm dor e os seguines conselhos podem ajudar: Escolha alimenos leves, macios ou húmidos, por exemplo, papas de farinha de milho, mapira ou mexoeira, o puré de baaas, a carne moída, as sopas, ovos mexidos, bananas, cenoura. Evie os alimenos que se colam aos denes. Evie alimenos duros e muio secos. Mergulhe as bolachas, orradas, roscas e biscoios no leie, chá, sumo ou sopa para amolecerem. Evie alimenos ácidos ais como laranjas e ouros cirinos, omae, ananás. Evie alimenos com empero e salgados. Tome bebidas leves ais como leie. A acidez dos sumos de frua e refrescos pode irriar as feridas e causar dor. DOENÇAS DA BOCA 555

9 Coma a comida à emperaura ambiene. Nos casos muio graves, pode er de fazer um puré, moer a carne ou liquidificar a sua comida. Usar uma colher ou copo para comer pequenas quanidades de alimenos. Inclinar o ronco para rás quando come, para engolir melhor. A uilização da palhinha pode ajudar a beber os líquidos. Masigar pequenos pedaços de manga verde ou papaia verde pode ajudar a aliviar a dor e o desconforo. Se for diagnosicada uma candidíase (fungo oral), não deve comer comidas doces ais como açúcar, mel, fruas e bebidas doces. Eviar o álcool. Pequenas bolhas e úlceras nos lábios (herpes labial) Após febre ou sress, podem surgir pequenas bolhas dolorosas nos lábios (ou nos órgãos geniais) que rebenam e formam uma crosa. São causadas pelo vírus herpes. Geralmene, saram depois de 1 ou 2 semanas. Nas pessoas que êm HIV e SIDA, esas bolhas surgem com mais frequência e duram mais empo anes de desaparecer. O líquido conido nas bolhas pode enrar para os olhos e vir a causar cegueira porque pode conaminar os olhos. Por isso, é muio imporane lavar sempre as mãos anes e depois de ocar nas bolhas ou nos olhos. Os medicamenos não fazem efeio sobre esa doença. Apenas exise um medicameno muio caro chamado aciclovir (ver pág. 705). Mas, mesmo ese, só é eficaz se for adminisrado (omado) na fase inicial da infecção. Traameno: Maner a área limpa. Aplicação de pó de alco no lábio pode ajudar a reduzir a dor. Se as bolhas infecam: dar amoxicilina (ver pág. 697). 556 DOENÇAS DA BOCA

10 Manchas de cor violea ou casanha na boca (sarcoma de kaposi) Manchas de cor casanha ou violea podem aparecer na boca dos doenes com SIDA. Podem ambém aparecer em ouras pares do corpo. São devidas a um cancro chamado sarcoma de Kaposi. É preciso ransferir o doene para uma unidade saniária com mais recursos. Tumor maligno da boca (cancro) Uma ferida que nunca cicariza, ou um inchaço que não cura ou passa, pode ser um cancro. Os lábios e a língua são os dois locais da boca onde o cancro aparece com maior frequência. O cancro pode espalhar-se rapidamene pelo corpo da pessoa. Quando uma ferida ou inchaço não melhora, a pessoa deve ser ransferida para uma unidade saniária com mais recursos, onde seja possível mandar examinar um pedacinho do ecido do umor (biopsia). Iso para saber se a lesão é, ou não, um cancro e de que ipo. DOENÇAS DA BOCA 557

Doenças dos olhos. 2. Mancha acinzentada na córnea, com olho avermelhado ao redor da córnea e com dor (úlcera de córnea).

Doenças dos olhos. 2. Mancha acinzentada na córnea, com olho avermelhado ao redor da córnea e com dor (úlcera de córnea). Doenças dos olhos CAPÍTULO 26 glândula lacrimal pupila íris canal lacrimal leva as lágrimas do olho para o nariz A conjuniva é um ecido fino que cobre a pare branca do olho A córnea é a camada ransparene

Leia mais

Infecções respiratórias agudas e meningite

Infecções respiratórias agudas e meningite CAPÍTULO 19 Infecções respiraórias agudas e meningie Toda a infecção aguda (início súbio ou há poucos dias) que envolve o aparelho respiraório é designada infecção respiraória aguda (IRA). Uma IRA pode

Leia mais

Doenças infecciosas da criança

Doenças infecciosas da criança Doenças infecciosas da criança CAPÍTULO 30 Sarampo Esa infecção causada por írus é muio perigosa em crianças malnuridas ou que êm uberculose ou HIV e SIDA. Transmie-se de uma criança para oura por meio

Leia mais

Estilos de vida saudáveis

Estilos de vida saudáveis Esilos de vida saudáveis CAPÍTULO 12 Muios problemas de saúde da meia-idade e da velhice resulam da forma como a pessoa viveu ao longo dos anos. Maus hábios alimenares, a ingesão de álcool em excesso e

Leia mais

MANTENHA SEU SORRISO FAZENDO A HIGIENE BUCAL CORRETAMENTE

MANTENHA SEU SORRISO FAZENDO A HIGIENE BUCAL CORRETAMENTE MANTENHA SEU SORRISO FAZENDO A HIGIENE BUCAL CORRETAMENTE SAÚDE BUCAL Para ter um sorriso bonito, saudável e com hálito bom, é preciso: Escovar os dentes, utilizando uma escova de dente de tamanho adequado

Leia mais

CAL. 6T63 ÍNDICE PORTUGUÊS. Português. n HORA/CALENDÁRIO Ponteiros de 24 horas, horas, minutos e pequeno dos segundos

CAL. 6T63 ÍNDICE PORTUGUÊS. Português. n HORA/CALENDÁRIO Ponteiros de 24 horas, horas, minutos e pequeno dos segundos PORTUGUÊS 78 ÍNDICE Página CORO TIPO BLOQUEIO ROSC... 80 CERTO D HOR... 81 CERTO DO DI DO MÊS... 82 CRONÓMETRO... 83 OPERÇÃO DO BOTÃO DE BLOQUEIO DE SEGURNÇ... 85 TQUÍMETRO... 86 TELÉMETRO... 88 SUBSTITUIÇÃO

Leia mais

... que o nervo do dente é chamado Polpa e é responsável pela nutrição e sensibilidade dental?

... que o nervo do dente é chamado Polpa e é responsável pela nutrição e sensibilidade dental? ... que o nervo do dente é chamado Polpa e é responsável pela nutrição e sensibilidade dental?... que os alimentos duros ajudam a limpar os dentes? Eles estimulam o fluxo salivar dificultando a queda de

Leia mais

Cuidados profissionais para a higiene bucal HIGIENE BUCAL

Cuidados profissionais para a higiene bucal HIGIENE BUCAL HIGIENE BUCAL A Higiene bucal é considerada a melhor forma de prevenção de cáries, gengivite, periodontite e outros problemas na boca, além de ajudar a prevenir o mau-hálito (halitose). Higiene bucal é

Leia mais

Como Se Recuperar Após uma Cirurgia de Extração de Siso

Como Se Recuperar Após uma Cirurgia de Extração de Siso Como Se Recuperar Após uma Cirurgia de Extração de Siso O dente do siso começa a surgir na maioria das pessoas entre os 17 e 24 anos. Porém, em alguns, o siso não nasce completamente e causa dor, inchaços

Leia mais

Cartilha. Doenças e Complicações. de Verão. Queimaduras solares. Desconforto. Micoses. Coceira. Desidratação. Fungos. Infecções. Ardência. Manchas.

Cartilha. Doenças e Complicações. de Verão. Queimaduras solares. Desconforto. Micoses. Coceira. Desidratação. Fungos. Infecções. Ardência. Manchas. Cartilha Doenças e Complicações de Verão Queimaduras solares. Desconforto. Micoses. Coceira. Desidratação. Fungos. Infecções. Ardência. Manchas. Devido às condições climáticas, diversas são as doenças

Leia mais

Infecções de transmissão sexual (ITS)

Infecções de transmissão sexual (ITS) CAPÍTULO 22 Infecções de ransmissão sexual (ITS) As infecções de ransmissão sexual (ITS) são doenças causadas por micróbios que se ransmiem por conaco sexual. Esas infecções podem er consequências graes

Leia mais

Com base no enunciado e no gráfico, assinale V (verdadeira) ou F (falsa) nas afirmações a seguir.

Com base no enunciado e no gráfico, assinale V (verdadeira) ou F (falsa) nas afirmações a seguir. PROVA DE FÍSICA 2º ANO - 1ª MENSAL - 2º TRIMESTRE TIPO A 01) O gráico a seguir represena a curva de aquecimeno de 10 g de uma subsância à pressão de 1 am. Analise as seguines airmações. I. O pono de ebulição

Leia mais

Uso correcto dos antibióticos

Uso correcto dos antibióticos CAPÍTULO 7 Uso correcto dos antibióticos Quando usados correctamente, os antibióticos são medicamentos extremamente úteis e importantes. Eles combatem diversas infecções e doenças causadas por bactérias.

Leia mais

Doenças diarreicas. A diarreia é mais frequente e perigosa em crianças menores de 5 anos, principalmente

Doenças diarreicas. A diarreia é mais frequente e perigosa em crianças menores de 5 anos, principalmente CAPÍTULO 18 Doenças diarreicas As doenças diarreicas consiuem um grae problema de saúde nos países em desenolimeno, onde as condições económicas e de ida das populações são muio precárias. Nesas comunidades

Leia mais

Bandeirante Comunidade Educação

Bandeirante Comunidade Educação Bandeirante Comunidade Educação Criado em 2001, o Bandeirante Comunidade Educação - programa de responsabilidade social da Bandeirante Energia - busca contribuir para a melhoria do ensino e do ambiente

Leia mais

CUIDE DOS SEUS DENTES

CUIDE DOS SEUS DENTES SENADO FEDERAL CUIDE DOS SEUS DENTES SENADOR CLÉSIO ANDRADE 2 Cuide dos seus dentes apresentação Pesquisas científicas comprovam que dentes estragados provocam outras doenças que aparentemente não têm

Leia mais

CUIDADOS COM A SAÚDE DA BOCA

CUIDADOS COM A SAÚDE DA BOCA CUIDADOS COM A SAÚDE DA BOCA CD Elaine C. Camargo Especialista em Odontologia Preventiva e Social, Odontologia para Pacientes com Necessidades Especiais e em Administração Hospitalar. Mestranda em Imaginologia

Leia mais

2ª feira 3ª feira 4ª feira 5ª feira 6ª feira. Legumes com frango Legumes com peixe Legumes com ovo Legumes com Perú ou vitela. Maça ou Pera cozidas

2ª feira 3ª feira 4ª feira 5ª feira 6ª feira. Legumes com frango Legumes com peixe Legumes com ovo Legumes com Perú ou vitela. Maça ou Pera cozidas Sobrenesa Sopa C E N T R O S O C I A L J E S U S M A R I A J O S É 2012-2013 Ementa da Creche 2ª feira 3ª feira 4ª feira 5ª feira 6ª feira Legumes com frango Legumes com peixe Legumes com ovo Legumes com

Leia mais

Doenças da pele. Se um problema da pele é grave ou se piora apesar do tratamento, enviar o doente para uma unidade sanitária com mais recursos.

Doenças da pele. Se um problema da pele é grave ou se piora apesar do tratamento, enviar o doente para uma unidade sanitária com mais recursos. CAPÍTULO 25 Doenças da pele Alguns problemas de pele são causados por doenças que afecam apenas a pele ais como a ínea, a sarna, ou as errugas. Ouros são sinais de doenças que aacam o corpo odo como o

Leia mais

Dra. Rosângela Ap. de Freitas Albieri TSB: Andre Santos e Clarice R.Silva Secretaria Municipal de Saúde Centro de Especialidades Odontologicas- CEO

Dra. Rosângela Ap. de Freitas Albieri TSB: Andre Santos e Clarice R.Silva Secretaria Municipal de Saúde Centro de Especialidades Odontologicas- CEO SAÚDE BUCAL Dra. Rosângela Ap. de Freitas Albieri TSB: Andre Santos e Clarice R.Silva Secretaria Municipal de Saúde Centro de Especialidades Odontologicas- CEO ANATOMIA BUCAL ANATOMIA DENTAL TIPOS DE DENTES

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Biblioteca Virtual em Saúde do Ministério da Saúde www.saude.gov.br/bvs

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Biblioteca Virtual em Saúde do Ministério da Saúde www.saude.gov.br/bvs MINISTÉRIO DA SAÚDE Biblioteca Virtual em Saúde do Ministério da Saúde www.saude.gov.br/bvs Brasília DF 2012 O Sistema Único de Saúde (SUS) possui o Programa Brasil Sorridente, criado para cuidar da saúde

Leia mais

www.cpsol.com.br TEMA 003 CONHEÇA E PREVINA AS DOENÇAS DO INVERNO

www.cpsol.com.br TEMA 003 CONHEÇA E PREVINA AS DOENÇAS DO INVERNO TEMA 003 CONHEÇA E PREVINA AS DOENÇAS DO INVERNO 1/8 O inverno chegou e junto com ele maiores problemas com as doenças respiratórias entre outras Isso não ocorre por acaso já que pé nesta estação onde

Leia mais

Primeiros socorros Material a ter na caixa de primeiros socorros:

Primeiros socorros Material a ter na caixa de primeiros socorros: Primeiros socorros Os primeiros socorros é o tratamento inicial dado a alguém que se magoou ou sofreu um acidente. Se o acidente for grave, não deves mexer na pessoa lesionada e chamar o 112, explicando-lhe

Leia mais

Amadora Sintra ALIMENTAÇÃO

Amadora Sintra ALIMENTAÇÃO Amadora Sintra ALIMENTAÇÃO no 1º ano de vida INÍCIO DA DIVERSIFICAÇÃO A diversificação pode ser iniciada após os 4 meses. Substituir uma refeição de leite por: Papa sem glúten ou caldo de legumes (antes

Leia mais

Você sabe o que é cárie?

Você sabe o que é cárie? Clínica Geral Você sabe o que é cárie? Todo mundo acredita que a cárie é uma espécie de bichinho que vai comendo o dente! Mas na verdade, chamamos de cárie a deterioração do dente que é causada pelas bactérias

Leia mais

SAÚDE BUCAL. Você sabe quantos dentes de leite você tem?

SAÚDE BUCAL. Você sabe quantos dentes de leite você tem? SAÚDE BUCAL Você sabe quantos dentes de leite você tem? Vinte e quatro dentes de leite, que a partir dos 6 até os 12 anos, caem e são substituídos por outros permanentes. Mas não é porque vão cair que

Leia mais

Como lidar com os problemas de deglutição após um Acidente Vascular Cerebral (AVC)

Como lidar com os problemas de deglutição após um Acidente Vascular Cerebral (AVC) Como lidar com os problemas de deglutição após um Acidente Vascular Cerebral (AVC) How to Manage Swallowing Problems After a Stroke - Portuguese UHN Informação para pacientes e famílias Leia esta informação

Leia mais

sanguínea, o medicamento estimula o centro do vómito no cérebro provocando o reflexo das náuseas e vómitos. 4

sanguínea, o medicamento estimula o centro do vómito no cérebro provocando o reflexo das náuseas e vómitos. 4 NÁUSEAS E VÓMITOS INDUZIDOS PELA QUIMIOTERAPIA CONSELHOS ÚTEIS As náuseas e os vómitos são os efeitos secundários mais temidos da quimioterapia. A frequência destes efeitos e a sua gravidade dependem dos

Leia mais

o que é boca seca? Por que precisamos da saliva?

o que é boca seca? Por que precisamos da saliva? Você sente a boca seca quando não há saliva suficiente para manter sua boca molhada. boca seca o que é boca seca? Por que você fica com a boca seca? Alguns remédios podem fazer com que sua boca fique seca,

Leia mais

A maioria das pessoas sente-se apta para comer outra vez após a cirurgia, aumentando o seu apetite à medida que os dias passam.

A maioria das pessoas sente-se apta para comer outra vez após a cirurgia, aumentando o seu apetite à medida que os dias passam. Dieta durante o tratamento O que comer e o que evitar de comer Após a cirurgia A maioria das pessoas sente-se apta para comer outra vez após a cirurgia, aumentando o seu apetite à medida que os dias passam.

Leia mais

Estando o capacitor inicialmente descarregado, o gráfico que representa a corrente i no circuito após o fechamento da chave S é:

Estando o capacitor inicialmente descarregado, o gráfico que representa a corrente i no circuito após o fechamento da chave S é: PROCESSO SELETIVO 27 2 O DIA GABARITO 1 13 FÍSICA QUESTÕES DE 31 A 45 31. Considere o circuio mosrado na figura abaixo: S V R C Esando o capacior inicialmene descarregado, o gráfico que represena a correne

Leia mais

Escrito por Administrator Ter, 02 de Fevereiro de 2010 09:14 - Última atualização Qua, 10 de Março de 2010 08:44

Escrito por Administrator Ter, 02 de Fevereiro de 2010 09:14 - Última atualização Qua, 10 de Março de 2010 08:44 Mitos e Verdades da Odontologia Mitos: Quanto maior e colorida for nossa escova dental, melhor! Mentira. A escova dental deve ser pequena ou média para permitir alcançar qualquer região da nossa boca.

Leia mais

Instituto de Higiene e Medicina Tropical/IHMT. Fundação Luso Americana para o Desenvolvimento/FLAD. Fundação Portugal - África

Instituto de Higiene e Medicina Tropical/IHMT. Fundação Luso Americana para o Desenvolvimento/FLAD. Fundação Portugal - África Instituto de Higiene e Medicina Tropical/IHMT APOIO: Fundação Luso Americana para o Desenvolvimento/FLAD Casa de Cultura da Beira/CCB CERjovem ATENÇAÕ MULHER MENINA! Fundação Portugal - África RESPOSTAS

Leia mais

MANTENHA SEU SORRISO FAZENDO A HIGIENE BUCAL CORRETAMENTE

MANTENHA SEU SORRISO FAZENDO A HIGIENE BUCAL CORRETAMENTE MANTENHA SEU SORRISO FAZENDO A HIGIENE BUCAL CORRETAMENTE Brasília - DF 2013 ministério da Saúde SAÚDE BUCAL Para ter um sorriso bonito e saudável, é preciso: Escovar os dentes todos os dias, após cada

Leia mais

GUIA DE SAÚDE BUCAL E TRAUMATISMO DENTAL PARA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS (EJA)

GUIA DE SAÚDE BUCAL E TRAUMATISMO DENTAL PARA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS (EJA) GUIA DE SAÚDE BUCAL E TRAUMATISMO DENTAL PARA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS (EJA) AUTORES Ingryd Coutinho de Oliveira Priscila Cunha Nascimento Discentes da Graduação em Odontologia e Bolsistas de Ensino

Leia mais

A diversificação não deve ser iniciada antes dos 4 meses nem depois dos 6 meses

A diversificação não deve ser iniciada antes dos 4 meses nem depois dos 6 meses Início da Diversificação A diversificação não deve ser iniciada antes dos 4 meses nem depois dos 6 meses Substituir uma refeição de leite por: Papa sem glúten ou sopa de legumes (antes dos 6 meses) Papa

Leia mais

HIV e SIDA. Vírus HIV SIDA

HIV e SIDA. Vírus HIV SIDA CAPÍTULO 21 HIV e SIDA Vírus HIV O írus HIV (em inglês, Human ImmunoDeficiency Virus, que significa Vírus da ImunoDeficiência Humana) é um micróbio que só se consegue er com um microscópio especial. O

Leia mais

SAÚDE BUCAL DO ADOLESCENTE

SAÚDE BUCAL DO ADOLESCENTE SAÚDE BUCAL DO ADOLESCENTE Texto montado a partir dos manuais: MINAS GERAIS. Secretaria de Estado de Saúde. Atenção à saúde do adolescente: Belo Horizonte: SAS/MG, 2006. p. 75-79. BARROS, Claudia Márcia

Leia mais

Campo magnético variável

Campo magnético variável Campo magnéico variável Já vimos que a passagem de uma correne elécrica cria um campo magnéico em orno de um conduor aravés do qual a correne flui. Esa descobera de Orsed levou os cienisas a desejaram

Leia mais

Risco infecção. Coisas que podem ajudar a prevenir infecções: Baixo número de glóbulos brancos no sangue (leucopenia)

Risco infecção. Coisas que podem ajudar a prevenir infecções: Baixo número de glóbulos brancos no sangue (leucopenia) INFECÇÃO 2 Risco infecção Baixo número de glóbulos brancos no sangue (leucopenia) Ter um número baixo de leucócitos (glóbulos brancos) no sangue diminui a capacidade do corpo combater contra infecções.

Leia mais

Guia de Recursos e Atividades

Guia de Recursos e Atividades Guia de Recursos e Aividades girls worldwide say World Associaion of Girl Guides and Girl Scous Associaion mondiale des Guides e des Eclaireuses Asociación Mundial de las Guías Scous Unir as Forças conra

Leia mais

Infecção respiratória aguda

Infecção respiratória aguda O bebê de 2 e 3 meses Infecção respiratória aguda Toda idéia é boa ou má, dependendo de como se desenvolve. As infecções respiratórias são doenças responsáveis por grande número de internações e mortes

Leia mais

A Importância da Saúde Bucal. na Saúde Geral

A Importância da Saúde Bucal. na Saúde Geral PALESTRA A Importância da Saúde Bucal na Saúde Geral A saúde começa pela boca Os dentes são importantes na mastigação dos alimentos, fala, e estética, influenciando diretamente na auto-estima do indivíduo

Leia mais

Função definida por várias sentenças

Função definida por várias sentenças Ese caderno didáico em por objeivo o esudo de função definida por várias senenças. Nese maerial você erá disponível: Uma siuação que descreve várias senenças maemáicas que compõem a função. Diversas aividades

Leia mais

O SESC em Santa Catarina

O SESC em Santa Catarina O SESC em Santa Catarina Doutor Roulf e os seus dentes Agora uma última dica: Olá meus amigos! Sou o Dr. Roulf. O flúor protege nossos dentes - ele está presente na água e no creme dental. Você também

Leia mais

Receitas Deliciosas de Aproveitamentos APRESENTAÇÃO EVITANDO O DESPERDÍCIO. Receitas deliciosas com talos, folhas e sementes

Receitas Deliciosas de Aproveitamentos APRESENTAÇÃO EVITANDO O DESPERDÍCIO. Receitas deliciosas com talos, folhas e sementes APRESENTAÇÃO A alimentação e tão necessária ao nosso corpo quanto o ar que precisamos para a nossa sobrevivência, devem ter qualidade para garantir a nossa saúde. Quando falamos em alimentação com qualidade

Leia mais

Escola Secundária Dom Manuel Martins

Escola Secundária Dom Manuel Martins Escola Secundária Dom Manuel Marins Seúbal Prof. Carlos Cunha 1ª Ficha de Avaliação FÍSICO QUÍMICA A ANO LECTIVO 2006 / 2007 ANO II N. º NOME: TURMA: C CLASSIFICAÇÃO Grisson e a sua equipa são chamados

Leia mais

Lição N o 5. Vitaminas. Objectivos de Aprendizagem. introdução. No final desta lição, você será capaz de:

Lição N o 5. Vitaminas. Objectivos de Aprendizagem. introdução. No final desta lição, você será capaz de: Lição N o 5 Vitaminas Objectivos de Aprendizagem No final desta lição, você será capaz de: Mencionar algumas vitaminas, as suas propriedades, respectivas fontes e funções. Identificar algumas doenças causadas

Leia mais

Agroindústria Processamento Artesanal de Frutas - Geléias

Agroindústria Processamento Artesanal de Frutas - Geléias 1 de 7 10/16/aaaa 10:34 Agroindústria Agroindústria: Processamento Artesanal de Frutas - Geléias Processamento Nome artesanal de frutas: Geléias Produto Informação Tecnológica Data Agosto -2000 Preço -

Leia mais

Orientações para o preparo da papinha.

Orientações para o preparo da papinha. Orientações para o preparo da papinha. Olha o aviãozinho... As primeiras refeições são muito importantes para o bebê. Quando começa a comer outros alimentos além do leite materno, ele descobre novos sabores,

Leia mais

Higiene e saúde ambiental

Higiene e saúde ambiental Higiene e saúde ambienal CAPÍTULO 11 Mais vale prevenir do que remediar! A higiene pessoal, a limpea da casa e da comunidade, o conrolo dos insecos, e um esilo de vida saudável são esraégias simples, mas

Leia mais

O curativo do umbigo

O curativo do umbigo Higiene do bebê O curativo do umbigo Organizo meu futuro porque o presente já passou. O curativo do umbigo deve ser feito todos os dias, depois do banho, até que o cordão do umbigo seque e caia. Isso leva

Leia mais

Unidade de Saúde do Afonsoeiro DIVERSIFICAÇÃO ALIMENTAR

Unidade de Saúde do Afonsoeiro DIVERSIFICAÇÃO ALIMENTAR Unidade de Saúde do Afonsoeiro DIVERSIFICAÇÃO ALIMENTAR GRUPO A Batata Cenoura Abóbora Dente de alho Nabo Cebola 4 5 meses SOPA DE LEGUMES GRUPO B Alho Francês Alface Brócolos Nabiça Agrião Espinafres

Leia mais

Espaço SENAI. Missão do Sistema SENAI

Espaço SENAI. Missão do Sistema SENAI Sumário Inrodução 5 Gerador de funções 6 Caracerísicas de geradores de funções 6 Tipos de sinal fornecidos 6 Faixa de freqüência 7 Tensão máxima de pico a pico na saída 7 Impedância de saída 7 Disposiivos

Leia mais

Diarréia e desidratação

Diarréia e desidratação 2 e 3 meses Diarréia e desidratação Coloque seus projetos num círculo. É a única maneira de acertar o alvo. A diarréia é uma doença que pode ser causada por micróbios, presentes nas fezes, que contaminam

Leia mais

Sintomas e doenças comuns

Sintomas e doenças comuns CAPÍTULO 16 Sinomas e doenças comuns Nese capíulo se descreem os sinomas e as doenças mais comuns referidos pelos doenes. A febre, apesar de ser um sinoma comum, é descria no capíulo 17, juno com a malária.

Leia mais

Galinhas Saudáveis Pessoas Saudáveis

Galinhas Saudáveis Pessoas Saudáveis Galinhas Saudáveis Pessoas Saudáveis Projecto Celeiro da Vida Album Seriado Manual de Facilitação de Práticas Agrárias e de Habilidades para a Vida Para os Facilitadores das Jffls Galinhas saudáveis

Leia mais

Fruta em Taça de Meloa (4 a 6 doses) Iogurte Tropical Gelado (6 a 8 doses) Preparação: 10m

Fruta em Taça de Meloa (4 a 6 doses) Iogurte Tropical Gelado (6 a 8 doses) Preparação: 10m Fruta em Taça de Meloa (4 a 6 doses) ½ meloa grande 150-200g de fruta cortada: ameixas, alperces frescos, uvas, morangos, amoras, nectarinas, pêssegos, laranjas, maçãs ou kiwis. 4 c. sopa de sumo de laranja

Leia mais

Escola E.B. 2,3 / S do Pinheiro

Escola E.B. 2,3 / S do Pinheiro Escola E.B. 2,3 / S do Pinheiro Ciências Físico Químicas 9º ano Movimenos e Forças 1.º Período 1.º Unidade 2010 / 2011 Massa, Força Gravíica e Força de Ario 1 - A bordo de um vaivém espacial, segue um

Leia mais

Sustentável. Alimentação: Receitas deliciosas. O seu dia a dia muito mais saboroso. Dicas orientadas pela nutricionista Miriam Abdel Latif - CRN 3152

Sustentável. Alimentação: Receitas deliciosas. O seu dia a dia muito mais saboroso. Dicas orientadas pela nutricionista Miriam Abdel Latif - CRN 3152 Alimentação: Sustentável Dicas orientadas pela nutricionista Miriam Abdel Latif - CRN 3152 Receitas deliciosas. O seu dia a dia muito mais saboroso. NÚMERO 4 Bolo de Maçã com casca 3 ovos 1 xícara (chá)

Leia mais

Doenças crónicas. Os idosos

Doenças crónicas. Os idosos Doenças crónicas CAPÍTULO 24 As doenças crónicas são doenças que, após surgirem, geralmene duram aé ao fim da ida. As pessoas com esas doenças precisam de raameno para o reso da ida e podem lear uma ida

Leia mais

NOSSA SAÚDE. Ministério da Educação e Cultura. Com o apoio do povo do Japão

NOSSA SAÚDE. Ministério da Educação e Cultura. Com o apoio do povo do Japão A HIGIENE E A NOSSA SAÚDE Ministério da Educação e Cultura Com o apoio do povo do Japão O QUE SÃO CUIDADOS DE HIGIENE? É tudo o que fazemos para cuidar da limpeza do nosso corpo, como tomar banho, lavar

Leia mais

SOBRAS REQUINTADAS REAPROVEITE RESTOS ALIMENTARES NA PREPARAÇÃO DE RECEITAS ORIGINAIS E SABOROSAS REDUZA O SEU DESPERD ÍCIO ALIMENTAR

SOBRAS REQUINTADAS REAPROVEITE RESTOS ALIMENTARES NA PREPARAÇÃO DE RECEITAS ORIGINAIS E SABOROSAS REDUZA O SEU DESPERD ÍCIO ALIMENTAR SOBRAS REQUINTADAS REAPROVEITE RESTOS ALIMENTARES NA PREPARAÇÃO DE RECEITAS ORIGINAIS E SABOROSAS REDUZA O SEU DESPERDÍCIO ALIMENTAR Legumes cozidos ( ± 0,5 kg, variados) 250 gr de farinha 2dl de leite

Leia mais

Manuela Cerqueira 23 de Maio de 2011

Manuela Cerqueira 23 de Maio de 2011 Manuela Cerqueira 23 de Maio de 2011 Higiene Animal Compreende todos os procedimentos e condutas que nos auxiliem a prevenir doenças e a manter a saúde e o bem-estar dos nossos animais. Higiene Animal

Leia mais

Trabalho elaborado por: 5/29/2007 USF Valongo. Enf. Anabela Queirós

Trabalho elaborado por: 5/29/2007 USF Valongo. Enf. Anabela Queirós Trabalho elaborado por: Enf. Anabela Queirós O que é a diabetes? Uma doença que dura toda vida Provocada pela ausência ou perda de eficácia da insulina; Provoca a subida de açúcar no sangue A diabetes

Leia mais

Sintomas e doenças comuns

Sintomas e doenças comuns CAPÍTULO 16 Sinomas e doenças comuns Nese capíulo se descreem os sinomas e as doenças mais comuns referidos pelos doenes. A febre, apesar de ser um sinoma comum, é descria no capíulo 17, juno com a malária.

Leia mais

07 Sucos Para Sua Dieta

07 Sucos Para Sua Dieta EmagrecaRapido.net 07 Sucos Para Sua Dieta 1 Este e-book foi elaborado com letras grandes para facilitar sua leitura! São 7 receitas de sucos para você emagrecer, são opções para o dia todo. Introdução

Leia mais

Guião Terceira Sessão Infeções Sexualmente Transmissíveis

Guião Terceira Sessão Infeções Sexualmente Transmissíveis Guião Terceira Sessão Infeções Sexualmente Transmissíveis SLIDE 1 Introdução do trabalho: Bom dia, estamos aqui para falar a cerca das infeções sexualmente transmissíveis, os problemas associados e o modo

Leia mais

Instituto de Tecnologia de Massachusetts Departamento de Engenharia Elétrica e Ciência da Computação. Tarefa 5 Introdução aos Modelos Ocultos Markov

Instituto de Tecnologia de Massachusetts Departamento de Engenharia Elétrica e Ciência da Computação. Tarefa 5 Introdução aos Modelos Ocultos Markov Insiuo de Tecnologia de Massachuses Deparameno de Engenharia Elérica e Ciência da Compuação 6.345 Reconhecimeno Auomáico da Voz Primavera, 23 Publicado: 7/3/3 Devolução: 9/3/3 Tarefa 5 Inrodução aos Modelos

Leia mais

Outras doenças graves

Outras doenças graves Ouras doenças graes CAPÍTULO 23 As doenças descrias nese capíulo são difíceis de raar sem ajuda do clínico. Algumas precisam de medicamenos especiais, que não se enconram disponíeis nas onas rurais. Os

Leia mais

Caderninho de Receitas

Caderninho de Receitas Caderninho de Receitas Projeto Crescendo Saudável: Educação Alimentar e Nutricional Infantil Curso de Nutrição/UFMS Aluno: Centro de Educação Infantil Íber Gomes de Sá Receita 01: Suco vermelho 10 laranjas

Leia mais

ÍNDICE DE RECEITAS. Doces

ÍNDICE DE RECEITAS. Doces ÍNDICE DE RECEITAS Doces Bolo de maçã, 3 Bolo de mel, 4 Cocadinha, 5 Compota belga de maçãs, 6 Pavê de chocolate, 7 Strudel de maçã, 8 Torta de maçã quente, 9 2 BOLO DE MAÇÃ Ingredientes 4 col. (chá) cheias

Leia mais

5Maneiras para Crescer Saudável

5Maneiras para Crescer Saudável 5Maneiras paracrescer Saudável 1 Troque as bebidas adoçadas por água Objetivo: Troque as bebidas adoçadas (como refrigerantes, bebidas esportivas e refrescos) por água. Você sabia? Os exemplos a seguir

Leia mais

Guia. Nutricional. para gestantes

Guia. Nutricional. para gestantes Referências bibliográficas consultadas: 1. Committee on Nutritional Status During Pregnancy and Lactation, Institute of Medicine. Nutrition During Pregnancy: Part I: Weight Gain, Part II: Nutrient Supplements.

Leia mais

Programa Nacional de Promoção da Saúde Oral. Direcção-Geral da Saúde Divisão de Saúde Escolar

Programa Nacional de Promoção da Saúde Oral. Direcção-Geral da Saúde Divisão de Saúde Escolar Programa Nacional de Promoção da Saúde Oral Direcção-Geral da Saúde Divisão de Saúde Escolar Para apoio às acções de promoção e educação para a saúde em Saúde Oral Produzido pela: Divisão de Saúde Escolar

Leia mais

A FÁBULA DO CONTROLADOR PID E DA CAIXA D AGUA

A FÁBULA DO CONTROLADOR PID E DA CAIXA D AGUA A FÁBULA DO CONTROLADOR PID E DA CAIXA D AGUA Era uma vez uma pequena cidade que não inha água encanada. Mas, um belo dia, o prefeio mandou consruir uma caia d água na serra e ligou-a a uma rede de disribuição.

Leia mais

NÚMERO. Alimentação: Sustentável. Receitas deliciosas. O seu dia a dia muito mais saboroso. CHICO SARDELLI DEPUTADO ESTADUAL PV

NÚMERO. Alimentação: Sustentável. Receitas deliciosas. O seu dia a dia muito mais saboroso. CHICO SARDELLI DEPUTADO ESTADUAL PV Alimentação: Sustentável NÚMERO 3 Receitas deliciosas. O seu dia a dia muito mais saboroso. Risoto de casca de Abóbora Cascas de 2kg de abóbora (ralada ) 3 xicaras de arroz cozido 1 cebola grande (picada)

Leia mais

L0NGE, atrás em monte, sol cair e céu ficar em fogo. Fraco, Eu

L0NGE, atrás em monte, sol cair e céu ficar em fogo. Fraco, Eu 5 L0NGE, atrás em monte, sol cair e céu ficar em fogo. Fraco, Eu subir monte, pés d Eu molhados em erva fria. Não haver erva em cima em monte. Só haver terra, em volta, monte como cabeça de homem sem cabelo.

Leia mais

CARTILHA DE SAÚDE BUCAL

CARTILHA DE SAÚDE BUCAL CARTILHA DE SAÚDE BUCAL INTRODUÇÃO Expediente Secretarias Estaduais Integrantes do Programa: Secretaria da Saúde (coordenação) Secretaria da Educação Secretaria da Cultura Secretaria da Justiça e Direitos

Leia mais

Receitas Diversas de Shake Herbalife

Receitas Diversas de Shake Herbalife Receitas Diversas de Shake Herbalife Batido de Fruta Fizz 1 laranja (descascada sem caroços) 1/2 banana 4 colheres de sopa de iogurte desnatado 200 ml de leite desnatado +/- 320 calorias Batido de Melancia

Leia mais

Tabule Rendimento 4 porções

Tabule Rendimento 4 porções Tabule Rendimento 4 porções - 4 tomates picados - 1 xícara (chá) de trigo para quibe - 1 cebola picada - 1 pepino com casca picado em cubos - 1/2 xícara (chá) de salsinha picada - 1/4 xícara (chá) de cebolinha

Leia mais

Amamentar. Introdução

Amamentar. Introdução Amamentar Introdução O leite materno é o melhor alimento para o bebé. Tem um valor nutritivo equilibrado e fornece a quantidade perfeita de proteínas, hidratos de carbono, gorduras, vitaminas e ferro para

Leia mais

MÉTODO MARSHALL. Os corpos de prova deverão ter a seguinte composição em peso:

MÉTODO MARSHALL. Os corpos de prova deverão ter a seguinte composição em peso: TEXTO COMPLEMENTAR MÉTODO MARSHALL ROTINA DE EXECUÇÃO (PROCEDIMENTOS) Suponhamos que se deseje dosar um concreo asfálico com os seguines maeriais: 1. Pedra 2. Areia 3. Cimeno Porland 4. CAP 85 100 amos

Leia mais

INSTRUÇÕES CIRURGICAS

INSTRUÇÕES CIRURGICAS INSTRUÇÕES CIRURGICAS Estas orientações são feitas para que você entenda melhor o que irá ocorrer antes e depois de sua cirurgia. Leia com atenção, e siga corretamente as instruções que se aplicam ao seu

Leia mais

Como preparar argila para aplicação externa geral

Como preparar argila para aplicação externa geral Como preparar argila para aplicação externa geral A preparação da argila em pó para aplicação externa, não é difícil, mas pode exigir um pouco de paciência. Em média, a quantidade de água necessária para

Leia mais

Treinamento Conservas de frutas 382

Treinamento Conservas de frutas 382 Para que haja boa conservação dos alimentos é importante que os produtos conservados mantenham suas qualidades nutritivas, seu aroma, sabor e que se eliminem as causas das alterações. As várias maneiras

Leia mais

COMO TER UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL?

COMO TER UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL? COMO TER UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL? O Ministério da Saúde está lançando a versão de bolso do Guia Alimentar para a População Brasileira, em formato de Dez Passos para uma Alimentação Saudável, com o objetivo

Leia mais

Dicas para a Saúde Bucal do seu Bebê

Dicas para a Saúde Bucal do seu Bebê Dicas para a Saúde Bucal do seu Bebê Cirurgiã-Dentista CROSP 52214 Mamãe Você pode muito para influenciar positivamente a saúde e o bem-estar do seu filho! A gestação é um período muito importante para

Leia mais

Pequeno-almoço. Aveia com frutos silvestres. Sirva em copos transparentes para se poder ver as camadas.

Pequeno-almoço. Aveia com frutos silvestres. Sirva em copos transparentes para se poder ver as camadas. Aveia com frutos silvestres Pequeno-almoço Para 4 pessoas 2 chávena de aveia chávena de sumo de maçã aquecido 2 chávena de pistácios picados sem sal 2 colher de chá de canela em pó chávena de iogurte natural

Leia mais

FICHA TÉCNICA. Como reduzir o desperdício alimentar Alexandra Bento Iara Pimenta, Helena Real

FICHA TÉCNICA. Como reduzir o desperdício alimentar Alexandra Bento Iara Pimenta, Helena Real FICHA TÉCNICA Título: Direcção Editorial: Concepção: Corpo Redactorial: Produção Gráfica: Propriedade: Redacção: Como reduzir o desperdício alimentar Alexandra Bento Iara Pimenta, Helena Real Iara Pimenta,

Leia mais

EPISÓDIO 3 - CALDOS. Como preparar as diferentes bases para todos os molhos.

EPISÓDIO 3 - CALDOS. Como preparar as diferentes bases para todos os molhos. EPISÓDIO 3 - CALDOS Como preparar as diferentes bases para todos os molhos. INTRODUÇÃO Além de agregarem bastante sabor aos preparos, os caldos preparados em casa são muito mais saudáveis do que os industrializados.

Leia mais

Prefeitura Municipal de Porto Alegre Secretaria Municipal de Saúde Coordenação da Rede de Atenção Primária em Saúde (CGRAPS) Área Técnica de Saúde

Prefeitura Municipal de Porto Alegre Secretaria Municipal de Saúde Coordenação da Rede de Atenção Primária em Saúde (CGRAPS) Área Técnica de Saúde Prefeitura Municipal de Porto Alegre Secretaria Municipal de Saúde Coordenação da Rede de Atenção Primária em Saúde (CGRAPS) Área Técnica de Saúde Bucal HIGIENE BUCAL NA PRIMEIRA INFÂNCIA A finalidade

Leia mais

Centro de Saúde Escola do Butantã/FMUSP. Saúde da Criança. Receitas para as primeiras papinhas do seu bebê

Centro de Saúde Escola do Butantã/FMUSP. Saúde da Criança. Receitas para as primeiras papinhas do seu bebê Centro de Saúde Escola do Butantã/FMUSP Saúde da Criança Receitas para as primeiras papinhas do seu bebê Receita básica para PAPA SALGADA Não podem faltar estes alimentos no preparo do papa para a criança

Leia mais

Treinamento: Aproveitamento Integral de Alimentos Cód. 821

Treinamento: Aproveitamento Integral de Alimentos Cód. 821 APROVEITAMENTO INTEGRAL DE ALIMENTOS Para higienização de hortifrutis: - 1 litro de água potável - 1 colher de sopa (10 ml) de água sanitária, sem perfume - Deixar de molho por 15 minutos CALDO NUTRITIVO

Leia mais

A PIRÂMIDE QUE SEGUE ABAIXO É A BRASILEIRA, ADAPTADA POR SÔNIA TUCUNDUVA PHILIPPI AOS NOSSOS HÁBITOS ALIMENTARES.

A PIRÂMIDE QUE SEGUE ABAIXO É A BRASILEIRA, ADAPTADA POR SÔNIA TUCUNDUVA PHILIPPI AOS NOSSOS HÁBITOS ALIMENTARES. PARA SABERMOS COMO A ALIMENTAÇÃO DEVE SER EQUILIBRADA, PRECISAMOS CONHECER A PIRÂMIDE ALIMENTAR, QUE É A REPRESENTAÇÃO GRÁFICA DOS ALIMENTOS E SUAS QUANTIDADES QUE DEVEM ESTAR PRESENTES EM NOSSA DIETA

Leia mais

Cafè da Manhã Saudável Para 5 dias da Semana www.vidabemestar.com

Cafè da Manhã Saudável Para 5 dias da Semana www.vidabemestar.com Cafè da Manhã Saudável Para 5 dias da Semana www.vidabemestar.com INDÍCE Maçã 3 Melância 4 Panquêca 5 Barra De Energia Matinal 6 Omelete 8 Acesse o Site Para ficar por dentro das novidades www.vidabemestar.com/

Leia mais