2O15. a c e s s o à es t a ç ã o de ñu ñ o a. l i n h a 6 do me t r ô de sa n t i a g o (c h i l e ).

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "2O15. a c e s s o à es t a ç ã o de ñu ñ o a. l i n h a 6 do me t r ô de sa n t i a g o (c h i l e )."

Transcrição

1 2O15 a c e s s o à es t a ç ã o de ñu ñ o a. l i n h a 6 do me t r ô de sa n t i a g o (c h i l e ).

2 Construção à céu aberto da calota do túnel de Telleda Linha de Alta Velocidade Barcelona-Fronteira Francesa (Espanha)

3 POÇO MARATHON DA LINHA 6 DO METRÔ DE SANTIAGO (CHILE). ÍNDICE Dados gerais... 5 Metrôs Túneis Ferroviários Túneis Rodoviários Centrais Hidrelétricas e Transporte de Água Supervisão da construcão Geotecnia aplicada à Mineração Instalações de Segurança em túneis Inspeção Estrutural e Reabilitação de túneis V00_

4 DADOS GERAIS proyecto realizado por arquitectos sanchez piulachs ESTAÇÃO VALL D HEBRON. LINHA 5 DO METRÔ DE BARCELONA (ESPANHA). 4

5 DADOS GERAIS CAVERNA DE DESMONTAGEM DE UMA DAS QUATRO TUNELADORAS UTILIZADAS NA CONSTRUÇÃO DO TÚNEL DE GUADARRAMA. LINHA DE ALTA VELOCIDADE MADRID-VALLADOLID (ESPANHA). HISTÓRIA Geocontrol, S.A. é uma empresa espanhola de consultoria e engenharia fundada em Inicialmente especializada no âmbito da Mecânica das Rochas, a partir de 1987 focou-se em projetos para construção de túneis de todos os tipos e, nas aplicações da Geotecnia, tanto nas Obras Civis como na Mineração. Geocontrol, S.A. é uma sociedade totalmente independente, que não está vinculada a nenhuma empresa de construção, fabricantes de equipamentos e fornecedores ou instituições financeiras. Os trabalhos feitos ao longo dos últimos anos permitiram a Geocontrol, S.A. colaborar no projeto e controle da construção de 342 túneis de todos os tipos, cujo comprimento total é superior a Km, bem como na supervisão do estado e reparação de 756 túneis, cujo comprimento total é superior a 500 Km. A partir de 2010 Geocontrol decidiu ampliar sua atividade na América Latina fortalecendo sua presença no Chile, iniciada em 1997, e criando a Geocontrol do Brasil e a Geocontrol Andina, no Peru. 5

6 DADOS GERAIS A progressão ascendente das vendas de Geocontrol mudou de direção em 2009, quando se iniciou a crise na construção civil na Espanha. Para reduzir os efeitos desta crise, a Geocontrol intensificou sua presença na América Latina; decisão que já se mostrou acertada, pois em 2014 o Grupo Geocontrol alcançou o maior faturamento de sua historia. As vendas do Grupo em 2014 foram de 6,1 M. Um incremento de 7 % sobre as vendas de EVOLUÇÃO DAS VENDAS DO GRUPO GEOCONTROL SEGUNDO SUA ORIGEM DE PRODUÇÃO. Outro aspecto relevante da atividade atual de Geocontrol é que 58% da produção do escritório de Madrid tem como destino a América Latina, tal como se demonstra na próxima figura: 6 EVOLUÇÃO DAS EXPORTAÇÕES DO ESCRITÓRIO DE MADRID.

7 DADOS GERAIS ORGANIZAÇÃO A organização da Geocontrol foi concebida para atender a três objetivos: conseguir a plena autonomia de cada um dos quatro escritórios (Lima, Madrid, Santiago do Chile e São Paulo), assegurar que os mesmos realizem os trabalhos de acordo com o nível de qualidade habitual na Geocontrol e obter uma integração entre todos os escritórios da Empresa. A fim de conseguir esses objetivos do Presidente Diretor Geral, dependem do mesmo a Direção de Gestão Corporativa, a Supervisão Técnica Corporativa, os quatro Escritórios e a Direção de P&D. Estrutura do Grupo Geocontrol. QUALIDADE, MEIO AMBIENTE, SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO Geocontrol tem implantado e certificado um Sistema Integrado de Qualidade, Gestão Ambiental e Segurança e Saúde do trabalho segundo as Normas ISO9001:2008, ISO14001: 2004 e OHSAS 18001:2007 cujo alcance é: A prestação de serviços de engenharia para o desenvolvimento de estudos e projetos de túneis e obras subterrâneas, incluindo estudos geológicogeotécnicos, instalações de segurança em túneis e geotecnia para mineração assim como a assistência técnica, controle e supervisão da construção de túneis e obras subterrâneas. Os princípios sobre os quais Geocontrol apoia sua Política de Qualidade, Meio Ambiente e Segurança e Saúde do trabalho são os seguintes: > Criar e manter uma cultura de qualidade assumida por todas as empresas do grupo Geocontrol que constitui a base das atividades da empresa. 7

8 DADOS GERAIS > Conseguir a satisfação plena dos clientes, desenvolvendo os projetos com o máximo nível de qualidade, que nos permita o desenvolvimento tecnológico atual, de maneira que, além disso, causem o menor impacto ambiental possível e minimize os perigos associados à Segurança e Saúde do Trabalho. > Analisar e avaliar as atividades desenvolvidas dentro do campo de atuação da empresa e seus impactos sobre o meio ambiente e sobre a Segurança e Saúde do Trabalho. > Cumprir com todos os requisitos legais aplicáveis e outros requisitos que a organização subscreva. > Estabelecer um sistema de prevenção de riscos adequado a atividade da empresa, que conte com os meios necessários e que reconheça a prevenção de riscos laborais como parte integrante da gestão da organização. > Integrar e implantar a atividade preventiva, em todos os níveis hierárquicos da empresa, que será compreendida, desenvolvida e mantida atualizada por todos os níveis da organização. > Fomentar uma cultura preventiva e promover atividades que suponham uma melhora continua em nosso sistema de Prevenção de Riscos Laborais. > Proporcionar a seus colaboradores uma formação técnica, ambiental e de Segurança e Saúde constante e efetiva, assegurando a reciclagem de conhecimentos e sua conscientização ambiental assim como o cumprimento de requisitos em nível de Segurança e Saúde do Trabalho. > Favorecer a consulta e a participação dos colaboradores na gestão da prevenção de riscos laborais, a fim de conseguir a melhoria continua do sistema de gestão implantado. > Dirigir seus esforços para uma melhoria continua da qualidade de seus serviços e eficácia de seus processos, de tal forma que a capacidade de reação da empresa supere as expectativas de mercado. FERROVIA HUANCAYO-HUANCAVELICA (PERu). 8

9 DADOS GERAIS DISCO CORTADOR DE UmA TUNELADORA. ACTIVIDADES DE I+D+i Desde sua criação Geocontrol tem dedicado recursos importantes para as actividades Pesquisa e Desenvolvimento (P&D), a fim de oferecer aos clientes produtos com o mais alto nível de tecnologia e eficácia. A maioria desses esforços foram direcionados para as técnicas de caracterização do terreno e otimização dos processos construtivos, destacando os seguintes projeto mais relevantes realizados por Geocontrol: 1983 > Introdução dos cálculos tensão-deformação bidimensionais nos processos do projeto de obras subterrâneas, na Espanha > Desenvolvimento do Desenho Estrutural Ativo (DEA), como uma metodologia de projeto aplicável a qualquer processo construtivo de obras subterrâneas > Introdução dos ensaios pressiométricos para medir o módulo de deformação dos terrenos, aplicando pressões de até 20 MPa, na Espanha > Introdução dos cálculos tensão-deformação tridimensionais nos processos do projeto de obras subterrâneas, na Espanha > Criação do Índice Rock Mass Excavability (RME) que avalia a escavabilidade do terreno com Tuneladoras, com a colaboração do Professor Z. T. Bieniawski > Desenvolvimento do software para o armazenamento e utilização de Medidas de Monitoramento de Túneis (ae-mat) para a gestão da instrumentação usada durante a construção de túneis urbanos > Desenvolvimento do Índice de Comportamento Elástico (ICE) para prever o comportamento tensão-deformação dos túneis > Desenvolvimento do software e-conv para gestão informatizada das medidas da convergência em túneis > Desenvolvimento de um sistema de autocontrole das tuneladoras com base na Energia Específica de Escavação (EEE) > Em colaboração com o Profesor Z.T. Bieniawski, foi desenvolvido o RMR 14 que melhora a confiabilidade e o desempenho do RMR 89 como ferramenta para classificar os terrenos > Desenvolvimento, junto ao Ministério de Obras Públicas da Noruega Statens Vegvesen, do projeto Enertun que melhorará a eficiência energética em tuneis > Participação na investigação do controle de estabilidade de taludes mediante o emprego de drones em minas a céu aberto localizadas na Europa. 9

10 DADOS GERAIS SHIELD PARA ROCHA QUE CONSTRUIU O TRECHO CAN ZAM-RIO BESÓS DA LINHA 9 DO METRÔ DE BARCELONA (ESPANHA). 10

11 DADOS GERAIS CONSTRUÇÃO DA ESTAÇÃO ÑUÑOA. LINHA 6 DO METRÔ DE SANTIAGO (CHILE). SERVIÇOS PROFISSIONAIS Geocontrol esteve envolvida na concepção e controle da construção de 342 túneis de todos os tipos, com um comprimento acumulado de mais de km. Os principais serviços desenvolvidos pela Geocontrol são os seguintes: > Estudo de viabilidade técnica e apoio a licitações e analise de investimento. > Engenharia de projetos básicos e executivos. > Assessoramento técnico durante a execução das obras. > Supervisão e controle das obras. > Inspeção estrutural e de sistemas de segurança de túneis. > Projetos de reabilitação de túneis. > Mecânica das Rochas Aplicada à Mineração. Estes serviços, oferecidos pela Geocontrol, se aplicam as seguintes áreas: > Metrôs. > Túneis Ferroviários. > Túneis Rodoviários. > Centrais Hidrelétricas e Transporte de Água. > Supervisão da Construção. > Geotecnia Aplicada à Mineração. > Instalações de Segurança em Túneis. 11

12 DADOS GERAIS FRENTE DE ESCAVAÇÃO DO TÚNEL DA ESTAÇÃO DA LINHA 6 DO METRÔ DE SANTIAGO (CHILE). 12

13 METRÔS METRÔS BIFURCAÇÃO DAS LINHAS 3 E 6 DO METRÔ DE SANTIAGO (chile). Geocontrol participou de projetos de numerosos trechos de Metrô na Espanha (Barcelona, Madrid, Málaga, Sevilla) e América Latina (Lima, Quito, Santiago de Chile e São Paulo) construídas a céu aberto, escavados entre paredes diafragmas ou subterrâneo quer seja, NATM ou com tuneladoras. No Chile, em 2012 Geocontrol, em consórcio com a empresa chilena Zañartu, desenvolveu o projeto executivo para a obra da linha 6 do Metro de Santiago, cujas obras começaram em meados de 2013 e agora segue realizando a supervisão da obra (ATO). No Brasil, em 2013 Geocontrol participou como ATO nas obras dos acessos Mackenzie da Estação Higienópolis e do Acesso Clinicas da estação Oscar Freire, ambas da linha 4 do Metrô de São Paulo. Também em 2013 em consórcio com as empresas brasileiras Geométrica e Núcleo, desenvolveu o contrato de supervisão de projetos básicos de prolongamento das linhas 2 e 4 também do Metrô de São Paulo. Desde o inicio de 2014 está desenvolvendo os projetos conceitual e executivo, do trecho norte da Linha 6 do Metrô de São Paulo para o Consórcio Expresso Linha 6. A Linha 6 do Metro de Santiago (Chile) tem 16,5 Km de extensão e 10 estaciones. Se inicia a Sudoeste da cidade, cruza com a Linha 2 (Estação Franklin), Linha 5 (Estação Ñuble), Linha 3 (Estação Ñuñoa) e finaliza passando pela Estação Los Leones, comum a Linha 1. Uma característica do Metrô de Santiago é a alta ocupação alcançada, e confirma-se nas densidades de até 8 passageiros/m 2 em horários de pico. Para obter uma adequada funcionalidade com estas altas densidades de passageiros, Metrô S.A. adotou dois critérios específicos: > Distribuição de passageiros através de um mezanino localizado dentro das estações. > Ampliação da largura das plataformas até 5 m livres. A aplicação dos dois critérios anteriormente mencionados teve uma consequência imediata: a largura de escavação das estações é de cerca de 20 m e a seção de escavação é de cerca de 185 m². 13

14 METRÔS ESTAÇÃO COM POÇO RETANGULAR. Estas dimensões são realmente importantes, sobretudo para as escavações em áreas urbanas, especialmente considerando que os recobrimentos sobre a calota das estações são de 10 m. Para resolver os importantes problemas que se apresentam neste projeto o Consórcio Zañartu-Geocontrol tem inovações que afetam os seguintes aspectos: > Tipologia das estações. A tipologia das estações da Linha 6 foi definida a fim de facilitar o acesso ao fluxo de passageiros de e usuários/hora por sentido, tendo em conta a localização da estação e o mínimo impacto urbano das obras. Por isso, foi adotada em todos os casos a construção subterrânea a partir de um poço vertical, circular ou retangular. 14 GALERIA DE ACESSO DESDE O POÇO ÑUÑOA E A ESCAVAÇÃO DA FASE DA

15 METRÔS MÉTODO DA CALOTA AUTOPORTANTE. > MÉTODO CONSTRUTIVO DAS ESTAÇÕES. Para a construção das estações foi adotado o Método da Calota Autoportante, desenvolvido pela Geocontrol durante a construção do Túnel de Archidona (Málaga, Espanha). Este método permite realizar escavações subterrâneas em fases, de desenvolvimento vertical, minimizando os movimentos do terreno, em particular o recalque, sendo assim, muito eficaz nas construções subterrâneas em áreas urbanas. Este método é baseado na realização da escavação de três fases clássicas (Calota, Rebaixo e AID) com duas particularidades: I.- A escavação da calota é feita em duas frentes, criando um anteparo provisório. II.- A estrutura da calota é terminada antes de iniciar a escavação do rebaixo e tem duas grandes patas de elefante, minimizando, desta forma, o recalque durante a escavação do rebaixo e do Arco Invertido Definitivo (AID). CALOTA DO TÚNEL DA ESTAÇÃO DA LINHA 6 DO METRÔ DE SANTIAGO (CHILE). 15

16 METRÔS > CÁLCULO DO RECALQUE. Em cada uma das estações projetadas, foi analisado o processo construtivo através de um modelo de elementos finitos tridimensional, que foi calculado com o programa FLAC 3D, a fim de conseguir os deslocamentos do terreno e as tensões geradas nas estruturas de suporte. Uma das vantagens é que os cálculos de tensão-deformação dão uma informação completa sobre os movimentos do terreno modelado, de modo que se podem obter as isolinhas de recalque produzido após a construção, como mostrado no exemplo da Estação Inés Suárez. DESLOCAMENTOS VERTICAIS NA JUNÇÃO DE UMA ESTAÇÃO. ISOLINHAS DA SUBSIDÊNCIA ESTIMADAS APÓS A CONSTRUÇÃO DA ESTAÇÃO INÉS DE SUÁREZ, LINHA 6 DO METRÔ DE SANTIAGO (CHILE). > PROJETO SÍSMICO. A cidade de Santiago tem um histórico sísmico, tanto em frequência como em intensidade de eventos, destacando o acontecido em fevereiro de 2010, com uma intensidade de 8,8 na escala Richter. Portanto, os túneis e estações das linhas do Metrô de Santiago são projetados para suportar a atividade sísmica. Na Linha 6 a Geocontrol usou modelos 3D para fazer um amplo estudo sísmico da infra-estrutura, permitindo saber com muita precisão os locais que devem ser reforçados. 16 MODELO DO DESLOCAMENTO DE UMA ESTAÇÃO FRENTE À UM TERREMOTO.

17 METRÔS Um dos acessos à Estação Higienópolis, da Linha 4 do Metrô de São Paulo, está constituído por dois poços verticais secantes; um construído há sete anos e o outro em Durante a construção do Poço Mackenzie II houve importantes movimentos do terreno e da estrutura do poço, devido às dificuldades que apareceram para controlar o lençol freático. Para definir a solução a fim de finalizar sua construção, foi realizada uma análise retrospectiva, utilizando os dados de monitoramento, através de um modelo 3D que permitiu esclarecer as propriedades reais dos terrenos, os reforços do poço e a solução para a conclusão, com base em colunas de jet-grouting. ESTAÇÃO HIGIENÓPOLIS. LINHA 4 DO METRÕ DE SÃO PAULO (BRASIL). MODELO 3D PARA ANÁLISE RETROSPECTIVA. TERRENO PLASTIFICADO E REFORÇO COM COLUNAS DE JET-GROUTING. CONSTRUÇÃO DO POÇO MACKENZIE II. METRÔ DE SÃO PAULO (BRASIL). 17

18 METRÔS CONSTRUÇÃO DA ESTAÇÃO ÑUÑOA. LINHA 6 DO METRÔ DE SANTIAGO (CHILE). 18

19 TÚNEIS FERROVIÁRIOS INTERIOR DO TÚNEL DE GUADARRAMA. LINHA DE ALTA VELOCIDADE MADRID-VALLADOLID (ESPANHA). TÚNEIS FERROVIÁRIOS De 1995 até 2010 a Espanha passou por um intenso período de construção de novas linhas ferroviárias de Alta Velocidade, impulsionado pelo Fundo de Coesão da União Européia e pela necessidade de substituir as ferrovias espanholas tradicionais, com bitola ibérica, por outras com largura internacional (UIC). Durante todos esses anos a Geocontrol esteve fortemente envolvida no projeto e controle de construção de muitos túneis ferroviários, destacando os Túneis de Guadarrama, Archidona, San Pedro e Abdalajís. O Túnel de Guadarrama é parte da Linha de Alta Velocidade Madrid-Valladolid, onde passam todos os trens que circulam entre o Norte e Noroeste da Espanha e de Madrid. Este túnel está a cerca de 45 Km do Norte de Madrid e tem um comprimento de 28,4 Km. Foi construído em dois túneis gêmeos com um diâmetro de escavação de 9,5 m e desde a sua entrada em serviço em Dezembro de 2007 é o quinto maior túnel ferroviário do mundo. Os Túneis de Guadarrama foram escavados em gnaisses e granitos, com um recobrimento máximo de 992 m. Na construção foram usadas quatro tuneladoras, tipo Shield duplo, sendo duas fabricadas por Herrenknnecht e as outras duas por Wirth. As duas tuneladoras que trabalhavam a partir do emboque Norte escavaram 14,5 Km, com avanços médios de 17,7 m/dia, enquanto as duas que trabalhavam a partir do emboque Sul escavaram 13,2 Km, com avanços médios entre 16,2 e 14,1 m/dia. O suporte do Túnel de Guadarrama foi feito com anéis de concreto armado, montados no interior das tuneladoras, que tinham uma espessura de 32 cm e um comprimento de 1,5 m. Desde a sua entrada em serviço em 2007, pelos dois Túneis de Guadarrama os trens circulam em velocidade de até 250 Km/h, sem nenhum problema. 19

20 TÚNEIS FERROVIÁRIOS ESCAVAÇÃO DA PLATAFORMA FERROVIÁRIA HUANCAYO-HUANCAVELICA (PERU). No final de 2013 a Geocontrol, em consórcio com as empresas peruanas Geoconsult Peru, TP Investments e a espanhola TRN, conseguiu o contrato de Proinversión para a Reabilitação Integral da Linha Ferroviária Huancayo-Huancavelica (FHH) no Peru. Esta ferrovia foi construída nos anos 20 do século XX e a plataforma, que permite uma via de circulação, sofreu graves problemas decorrentes da instabilidade dos terrenos. Engenharia Civil necessárias para garantir a funcionalidade do FHH por um período de 30 anos. Entre Huancayo e Huancavelica há 38 túneis e 15 pontes; que foram inspeccionados minuciosamente para avaliar o custo da ampliação dos túneis, a fim de permitir a passagem das máquinas de tração moderna, e para avaliar o reforço estrutural das pontes para admitir trens de mercadorias do tipo E-80. Neste trabalho a Geocontrol é responsável por avaliar as patologias que afetam a plataforma, ao longo dos 130 Km entre Huancayo e Huancavelica, e de avaliar as obras de SEÇÃO TRANSVERSAL DE UM TÚNEL DO FHH (PERU). IINSPEÇÃO DE UMA PONTE DO FHH (PERU). 20

21 TÚNEIS RODOVIÁRIOS SEÇÃO FUNCIONAL DO TÚNEL MANQUEHUE I (SANTIAGO, CHILE). TÚNEIS RODOVIÁRIOS Na última década, a atuação da Geocontrol nos projetos de túneis rodoviários foi concentrada em Santiago do Chile e nas Ilhas Canárias (Espanha). Em Santiago do Chile, a e Geocontrol participou da concepção e controle da construção de nove túneis rodoviários, com comprimento total de 13,2 Km. Entre estes túneis estão Manquehue I e San Cristóbal. O Túnel Manquehue I é parte do acesso Nordeste à Santiago. Apesar de apenas 157 m de comprimento, sua característica mais importante é que o mesmo abriga quatro pistas de rolamento, o que significa que a sua seção escavada foi de 210 m 2 e sua largura de escavação de 21,5 m. Com estas dimensões o Manquehue I é o túnel viário mais comprido do mundo. O Túnel Manquehue I entrou em serviço em Março de 2009 e, desde então, oferece um nível de segurança de serviço muito elevado. ESCAVAÇÃO DA CALOTA DO TÚNEL MANQUEHUE I (santiago, chile). 21

22 TÚNEIS RODOVIÁRIOS O morro de San Cristóbal forma uma barreira natural entre o Noroeste e Sudeste da cidade de Santiago, e para eliminá-la, os Túneis de San Cristóbal foram projetados com uma tipologia de dois túneis singelos, com duas pistas de rolamento cada um, comunicando a Autopista Américo Vespucio Norte com o Município de Providencia. O comprimento de cada túnel é de 1,8 Km e a sua seção transversal tem uma largura útil de 9 m. Sua construção foi particularmente complicada, porque foi necessário atravessar um trecho de terreno coluvial deslizado, com 100 m de comprimento, no emboque Leste. SITUAÇÃO DOS TÚNEIS DE SAN CRISTÓBAL (SANTIAGO, CHILE). A construção do túnel no trecho de terrenos deslizados foi extremamente complexa, já que, devido à baixa qualidade dos terrenos, foi necessário construir o túnel com a seção completa e construir um arco invertido próximo a frente do avanço. O início das escavações ocorreu em Março de 2006 e foi concluído em Maio de 2007, permitindo que os Túneis de San Cristóbal entrassem em serviço em Junho de TÚNEL DO SAN CRISTÓBal (SANTIAGO, CHILE). CONSTRUÇÃO DO TÚNEL DE SAN CRISTÓBAL (SANTIAGO, CHILE). 22

23 TÚNEIS RODOVIÁRIOS Geocontrol desenvolveu uma ampla atividade na Ilha de Gran Canaria (Espanha), projetando 17 túneis rodoviários na Autopista de Circunvalação GC-1. O último trecho da GC-1 no qual a Geocontrol atuou foi o de Puerto Rico-Mogán. O trecho tem 6,2 Km de comprimento, incluem quatro túneis com tipologia, dois túneis singelos. O comprimento acumulativo destes quatro túneis é de 4,7 Km e representa 75% do comprimento total do trecho. Estes túneis foram escavados em terreno vulcânico, o que tornou possível a construção dos mesmos a seção completa, com o conseguinte aumento nos rendimentos de escavação. A construção dos túneis do trecho Puerto Rico-Mogán iniciou-se em Outubro de 2008 e finalizou-se em Novembro de 2010, de modo que, foram construídos 9,3 Km de túneis rodoviários em apenas dois anos. Projeto da rodovia entre Agaete e La Aldea (6 túneis). Projeto e construção do Túnel de La Laja. Projeto e construção da rodovia entre Puerto Rico e Mogán (4 túneis). Construção da potabilizadora em Jinamar. Projeto e construção da rodovia entre Arguineguín e Puerto Rico (5 túneis). PRINCIPAIS intervenções DA geocontrol em gran canaria (espanha). Projeto de desdobramento da rodovia entre o Aeroporto e Maspalomas. TÚNEL DE MOGÁN, AUTOPISTA GC-1 (GRAN CANARIA, ESPANHA). 23

24 TÚNEIS RODOVIÁRIOS CONSTRUÇÃO DO TÚNEL RODOVIÁRIO DA AUTOPISTA DE CIRCULAÇÃO AO GC1. (GRAN CANARIA. ESPANHA). 24

25 CENTRAIS HIDRELÉTRICAS SUBTERRÂNEAS E TRANSPORTE DE ÁGUA CONSTRUÇÃO DA SALA DE TURBINAS NO EXTERIOR DA CENTRAL DE LA CONFLUENCIA (CHILE). CENTRAIS HIDRELÉTRICAS E TRANSPORTE DE ÁGUA A construção das centrais hidrelétricas envolve a escavação de cavernas, com seção muito significativa, para a instalação das turbinas e transformadores, assim como numerosos túneis destinados ao fornecimento de água para as turbinas e sua subsequente integração no leito dos rios próximos. Devido a extrema complexidade da escavação associada com as centrais subterrâneas faz-se necessário que o projeto seja feito utilizando modelos tridimensionais. Usando os cálculos de tensão-deformação tridimensionais é possível abordar com precisão a concepção do apoio das cavernas mais complexas; avaliando a interação entre as cavernas das turbinas e os transformadores. ELEMENTOS PLASTIFICADOS DO TERRENO EM TORNO DAS CAVERNAS DA CENTRAL HIDRELÉTRICA DE CHEVES (PERU). CAVERNAS DA CENTRAL HIDRELÉTRICA DE CHEVES (PERu). 25

26 CENTRAIS HIDRELÉTRICAS SUBTERRÂNEAS E TRANSPORTE DE ÁGUA ESQUEMA DO APOIO DA CAVERNA DA CENTRAL HIDRELÉTRICA MILHARES II (ESPANHA). ESQUEMA DO APOIO DA CAVERNA DA CENTRAL HIDRELÉTRICA CHEVES (PERU). ESQUEMA DO APOIO DA CAVERNA DA CENTRAL HIDRELÉTRICA VENDRA NOVA II (PORTUGAL). 26

27 CENTRAIS HIDRELÉTRICAS SUBTERRÂNEAS E TRANSPORTE DE ÁGU Normalmente, as cavernas das centrais hidrelétricas estão localizadas em terrenos de boa qualidade, o que torna possível a construção dessas cavernas escavando por fases, no sentido da queda d água, e no seu apoio usando peças de ancoragem e concreto projetado. Geocontrol projetou o apoio de inúmeras cavernas subterrâneas entre as quais estão as de Milhares II (Espanha), de Venda Nova II (Portugal) e de Cheves (Peru). Desde o início de 2008 até final de 2010 a Geocontrol esteve envolvida no projeto e controle das obras de construção da Central Hidrelétrica La Confluencia, que é de propriedade da empresa Tinguirica Energia e usa as águas dos rios Tinguirica e Portillo com a finalidade de movimentar duas turbinas Francis de 83 kw cada uma delas. Estas águas são transportadas por dois túneis de 6,4 m de largura: o Túnel de Tinguirica, com um comprimento de 9,5 Km e o Túnel de Portillo que é de 12 Km de comprimento. Ambos os túneis convergem em um poço vertical de 364 m de profundidade, construído através de uma perfuradora do tipo raise-boring, onde começa um túnel sob pressão de 636 m de comprimento, o qual é revestido com uma chapa de aço e que conduz a água às duas turbinas instaladas em uma sala de máquinas construída a céu aberto. A maioria dos projetos das obras subterrâneas da Central Hidrelética La Confluencia foi realizado no ano 2008, porém coexistiu com o desenvolvimento das obras que foram realizadas pela Construtora Hochtief-Tecsa. As escavações subterrâneas começaram em Agosto de 2008 e foram concluídas em Julho de A sala de máquinas foi projetada para ser construída sobre a parte externa, adjacente ao talude sobre o qual os dois túneis de pressão foram escavados. PERFURAÇÃO COM RAISE-BORING DO POÇO DE EQUILÍBRIO DA CENTRAL HIDRELÉTRICA LA CONFLUENCIA (chile). REVESTIMENTO DO POÇO DE EQUILÍBRIO DA CENTRAL HIDRELÉTRICA LA CONFLUENCIA (chile). 27

28 CENTRAIS HIDRELÉTRICAS SUBTERRÂNEAS E TRANSPORTE DE ÁGUA RECOBRIMENTO COM CHAPA DE AÇO DO TÚNEL DE PRESSÃO DA CENTRAL HIDRELÉTRICA LA CONFLUENCIA (CHILE). 28

29 SUPERVISÃO DA CONSTRUÇÃO MEDIÇÃO DE CONVERGÊNCIAS NA LINHA 6 DO METRÔ DE SANTIAGO (chile). SUPERVISÃO DA CONSTRUÇÃO Geocontrol utiliza como metodologia de projeto das obras subterrâneas o chamado Desenho Estrutural Ativo (DEA), cuja uma das características é comparar durante as obras, os movimentos reais do terreno com os previstos nos cálculos realizados durante o projeto. Esta comparação demonstra, durante a fase de obras, a qualidade dos cálculos realizados e, neste caso, permite otimizá-los para fazer a construção mais segura e eficiente. A experiência da Geocontrol, na supervisão da construção de todos os tipos de obras subterrâneas, permitiu a comprovação de que o monitoramento deve estar concentrado nas medidas de deslocamentos do terreno e que esta variação se pode medir com grande precisão e baixo custo. Para verificar a estabilização de uma escavação subterrânea, o parâmetro que apresenta mais utilidade é a convergência, que pode ser medida com um erro menor que 0,1 mm, através de uma fita extensométrica, com um custo muito baixo. Normalmente, a convergência nos túneis é medida a cada 25 m; de modo que em um túnel de 1 Km de comprimento, haverá cerca de 40 estações para medição de convergência e cada estação deve ser mantida viva ao longo de vários meses. 29

30 SUPERVISÃO DA CONSTRUÇÃO A fim de gerenciamento online a grande quantidade de informação gerada pelas medidas de convergência de um túnel, a Geocontrol aperfeiçoou o sistema e-conv. Este sistema toma como base as medidas de convergência dos túneis, obtidas manualmente ou por estações totais de topografia; gerenciando esta informação através de um servidor em uma plataforma Cloud Computing. A transmissão dos dados relacionados com as convergências lidas manualmente é feita por meio de um PDA, através da Internet. Usando o PDA, conectado ao e-conv, tem-se a vantagem de que cada medição é comparada em tempo real com a anterior, permitindo detectar erros operacionais e melhorar a confiabilidade do sistema. Dependendo dos valores da aceleração e da velocidade registada nas últimas três medições, o e-conv executa uma análise de medições das convergências registadas, classificando cada estação em estados diferentes. Se as medidas de convergência excedem certos limites, e-conv gera alerta através de mensagens enviadas via aos técnicos previamente estabelecidos com livre acesso ao e-conv instalado em cada túnel. ESQUEMA DE FUNCIONAMENTO Do e-conv. Para fazer um controle de qualidade do sistema, uma unidade de supervisão acessa diariamente à informação gerada pelo e-conv e verifica as mensagens de aviso que foram recebidas, além de enviar um relatório ao responsável da obra sobre o estado das convergências e recomendações sobre estas. A realização do monitoramento no caso de túneis construídos em meios urbanos é complicada, porque é necessário adicionar elementos específicos para controlar o comportamento dos edifícios e a transmissão dos movimentos do terreno, desde a escavação até a superfície. ae-mat (análise e exploração de Medidas de Instrumentação dos Terrenos) que funciona de forma semelhante ao e-conv integrando todos os tipos de medidas relacionadas com a instrumentação dos túneis: > Medições topográficas de Estações Totais. > Piezômetros. > Inclinômetros. > Medidas de convergência. > Parâmetros de funcionamento das tuneladoras. Para facilitar a gestão e a enorme quantidade de dados gerados nestes casos, a Geocontrol desenvolveu o sistema 30

31 SUPERVISÃO DA CONSTRUÇÃO SUPERVISÃO DO e-conv DA LINHA 6 DO METRÔ DE SANTIAGO (CHILE) Geocontrol desenvolveu duas variantes do sistema ae-mat para a integração dos dados obtidos nas tuneladoras com o monitoramento. Uma das variantes é o ae-mat TBM, baseada na Energia Específica de Escavação, que se aplica aos túneis construídos com tuneladoras para rocha. O ae-mat TBM permite obter em tempo real os seguintes parâmetros: RMR, Índice de Comportamento Elástico (ICE), Força do Empuxo e Índice de Eficiência da Escavação. ae-mat TBM saidas do programa ae-mat. 31

32 SUPERVISÃO DA CONSTRUÇÃO Outra variante do ae-mat é o ae-mat EPB, que está destinada ao controle da construção de túneis através da tunleadoras EPB. Neste caso, os parâmetros básicos de controle são os recalques na superfície, a pressão de trabalho na câmara de escavação e o peso unitário do terreno escavado. 32 CONCEITO FUNCIONAL DO SISTEMA ae-mat EPB.

33 GEOTECNIA APLICADA à MINERAÇÃO EXPLORAÇÃO A CÉU ABERTO DE CHUQUICAMATA (CHILE). GEOTECNIA APLICADA à MINERAÇÃO As atividades da Geocontrol têm sua origem a partir da Mecânica das Rochas Aplicada à Mineração, com uma atenção especial para a caracterização do terreno e para o projeto das escavações das minas subterrâneas. Os serviços profissionais prestados pela Geocontrol Mining, são especificadas nas aplicações de Mecânica das Rochas, Mecânica dos Solos e Hidrologia nos seguintes tópicos: > Caracterização geomecânica. > Otimização dos taludes. > Infra-estrutura da mina. > Estabilização através dos túneis de drenagem. > Efeito das explorações a céu aberto sobre a infra-estrutura subterrânea. > Projeto de depósitos de rejeitos e barragens de rejeito.. 33

TECNOLOGIA DE BAIXO IMPACTO PARA ESCAVAÇÃO DE TÚNEIS EM CENTROS URBANOS. Márcio Pellegrini Ribeiro- Consórcio Via Amarela

TECNOLOGIA DE BAIXO IMPACTO PARA ESCAVAÇÃO DE TÚNEIS EM CENTROS URBANOS. Márcio Pellegrini Ribeiro- Consórcio Via Amarela TECNOLOGIA DE BAIXO IMPACTO PARA ESCAVAÇÃO DE TÚNEIS EM CENTROS URBANOS Márcio Pellegrini Ribeiro- Consórcio Via Amarela A CONSTRUÇÃO DA LINHA 4 DO METRÔ CENÁRIO EXISTENTE VIAS ARTERIAIS DE TRÁFEGO INTENSO.

Leia mais

DEFESA CIVIL - ES. Recomendações Técnicas de Procedimentos Escavações. Facilitador: Roney Gomes Nascimento Eng.º Civil Subcoordenador de Operações

DEFESA CIVIL - ES. Recomendações Técnicas de Procedimentos Escavações. Facilitador: Roney Gomes Nascimento Eng.º Civil Subcoordenador de Operações DEFESA CIVIL - ES Recomendações Técnicas de Procedimentos Escavações Facilitador: Roney Gomes Nascimento Eng.º Civil Subcoordenador de Operações NR- 18 Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria

Leia mais

TRANSPORTE FERROVIÁRIO

TRANSPORTE FERROVIÁRIO TRANSPORTE FERROVIÁRIO O transporte ferroviário no Brasil sofreu, durante um grande período, talvez devido à grande concorrência do transporte rodoviário, a falta de incentivo com relação à ampliação do

Leia mais

Linha 17 Ouro. Ligação do Aeroporto de Congonhas à Rede Metroferroviária. Linha 17 Ouro

Linha 17 Ouro. Ligação do Aeroporto de Congonhas à Rede Metroferroviária. Linha 17 Ouro Ligação do Aeroporto de Congonhas à Rede Metroferroviária CARACTERÍSTICAS CARACTERÍSTICA PRINCIPAL Sistema de Monotrilho Trem com tração elétrica e sustentação por pneus, que se desloca sobre uma viga,

Leia mais

ISF 219: PROJETO DE PASSARELA PARA PEDESTRES. O Projeto de passarela para pedestres será desenvolvido em duas fases:

ISF 219: PROJETO DE PASSARELA PARA PEDESTRES. O Projeto de passarela para pedestres será desenvolvido em duas fases: ISF 219: PROJETO DE PASSARELA PARA PEDESTRES 1. OBJETIVO Definir e especificar os serviços constantes do Projeto de Passarela para Pedestres em Projetos de Engenharia Ferroviária. 2. FASES DO PROJETO O

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO. Corpo de Bombeiros INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº.

SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO. Corpo de Bombeiros INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº. SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO Corpo de Bombeiros INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº. 35/2011 Túnel rodoviário SUMÁRIO 1 Objetivo 2 Aplicação 3 Referências

Leia mais

APLICAÇÃO DE GEOWEB EM REVESTIMENTO DE CANAL AEROPORTO INTERNACIONAL GUARULHOS SP

APLICAÇÃO DE GEOWEB EM REVESTIMENTO DE CANAL AEROPORTO INTERNACIONAL GUARULHOS SP APLICAÇÃO DE GEOWEB EM REVESTIMENTO DE CANAL AEROPORTO INTERNACIONAL GUARULHOS SP Autor: Departamento Técnico - Atividade Bidim Distribuidor: Ramalho Comercial Ltda. PERÍODO 2006/2007 Revisado ABRIL 2011

Leia mais

PROJETOS REALIZADOS: Projeto NOVAS TÉCNICAS de ESCAVAÇÃO E REVESTIMENTO em TÚNEIS ou ESCAVAÇÕES SINGULARES

PROJETOS REALIZADOS: Projeto NOVAS TÉCNICAS de ESCAVAÇÃO E REVESTIMENTO em TÚNEIS ou ESCAVAÇÕES SINGULARES Desde 1952 até hoje, pioneiros na nossa atividade PROJETOS REALIZADOS: Projeto NOVAS TÉCNICAS de ESCAVAÇÃO E REVESTIMENTO em TÚNEIS ou ESCAVAÇÕES SINGULARES De forma geral, a empresa OSSA pretende inovar

Leia mais

Recomendações para elaboração de projetos estruturais de edifícios em aço

Recomendações para elaboração de projetos estruturais de edifícios em aço 1 Av. Brigadeiro Faria Lima, 1685, 2º andar, conj. 2d - 01451-908 - São Paulo Fone: (11) 3097-8591 - Fax: (11) 3813-5719 - Site: www.abece.com.br E-mail: abece@abece.com.br Av. Rio Branco, 181 28º Andar

Leia mais

Escavações e Escoramentos na Cidade de São Paulo: Evolução e Tendências Futuras

Escavações e Escoramentos na Cidade de São Paulo: Evolução e Tendências Futuras Escavações e Escoramentos na Cidade de São Paulo: Ivan Grandis IGR Engenharia Ltda. Jaime Domingos Marzionna ENGEOS Engenharia e Geotecnia S/S Ltda. Escola Politécnica da USP Twin Cities 1 Evolução das

Leia mais

Paredes Diafragma moldadas in loco

Paredes Diafragma moldadas in loco Paredes Diafragma moldadas in loco Breve descrição das etapas executivas Introdução A parede diafragma moldada in loco é um elemento de fundação e/ou contenção moldada no solo, realizando no subsolo um

Leia mais

Obras-de-arte especiais - escoramentos

Obras-de-arte especiais - escoramentos MT - DEPARTAMENTO NACIONAL DE ESTRADAS DE RODAGEM DIRETORIA DE DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO - IPR DIVISÃO DE CAPACITAÇÃO TECNOLÓGICA Rodovia Presidente Dutra km 163 - Centro Rodoviário, Parada de Lucas

Leia mais

PROCESSO DE MONITORIZAÇÃO ADOPTADO NA RECONS- TRUÇÃO DO PANO DE MURALHA SE DO BALUARTE DO CAVALEIRO EM CHAVES

PROCESSO DE MONITORIZAÇÃO ADOPTADO NA RECONS- TRUÇÃO DO PANO DE MURALHA SE DO BALUARTE DO CAVALEIRO EM CHAVES Revista da Associação Portuguesa de Análise Experimental de Tensões ISSN 1646-7078 PROCESSO DE MONITORIZAÇÃO ADOPTADO NA RECONS- TRUÇÃO DO PANO DE MURALHA SE DO BALUARTE DO CAVALEIRO EM CHAVES J. T. Q.

Leia mais

O dimensionamento do Sistema de Ventilação apresentado, define as características dos jato-ventiladores necessárias para a operação do Sistema.

O dimensionamento do Sistema de Ventilação apresentado, define as características dos jato-ventiladores necessárias para a operação do Sistema. 1.OBJETIVO O dimensionamento do Sistema de Ventilação apresentado, define as características dos jato-ventiladores necessárias para a operação do Sistema. Os critérios operacionais estão definidos nas

Leia mais

PLANO DE DIVULGAÇÃO DO CONHECIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO LABORATÓRIO REGIONAL DE ENGENHARIA CIVIL 2014 MARÇO ABRIL MAIO JUNHO

PLANO DE DIVULGAÇÃO DO CONHECIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO LABORATÓRIO REGIONAL DE ENGENHARIA CIVIL 2014 MARÇO ABRIL MAIO JUNHO MARÇO Curso: Projeto Geotécnico de Acordo com os Euro códigos Data: 10 a 14 de Março de 2014 Presencial: 250 Via internet: 200 ABRIL Curso: Reabilitação Não-Estrutural de Edifícios Data: 29 a 30 de Abril

Leia mais

UNIVERSIDADE MUNICIPAL DE SÃO CAETANO DO SUL PARECER DE GEOTECNIA

UNIVERSIDADE MUNICIPAL DE SÃO CAETANO DO SUL PARECER DE GEOTECNIA UNIVERSIDADE MUNICIPAL DE SÃO CAETANO DO SUL PARECER DE GEOTECNIA Rua Macéio, s/n Bairro Barcelona São Caetano do Sul /SP PAR 15026 Março/2015 Revisão 0 CPOI Engenharia e Projetos Ltda Índice 1. INTRODUÇÃO...3

Leia mais

Projetos de Melhoria da Mobilidade Urbana até 2014

Projetos de Melhoria da Mobilidade Urbana até 2014 Projetos de Melhoria da Mobilidade Urbana até 2014 Melhoria da Infraestrutura Viária e Transporte na Capital Abril/2011 Mobilidade Urbana em Belo Horizonte BRT Antônio Carlos/Pedro I Meta 1 VIADUTOS DE

Leia mais

SEBRAE Memorial Descritivo. 1. Diretrizes

SEBRAE Memorial Descritivo. 1. Diretrizes SEBRAE Memorial Descritivo 1. Diretrizes A identidade do edifício institucional deve se dar pelo caráter da obra singular ou por um conjunto edificado que reconstitua o lugar como uma referência para a

Leia mais

1. 2 Ocorrência de Água Subterrânea. b) - Solos Pedogênicos (Lateríticos):

1. 2 Ocorrência de Água Subterrânea. b) - Solos Pedogênicos (Lateríticos): b) - Solos Pedogênicos (Lateríticos): Evolução Pedogênica ou Pedogenética - por esse nome se agrupa uma complexa série de processos físico-químicos e biológicos que governam a formação de alguns solos.

Leia mais

Novas tendências para a geração e gerenciamento de dados geográficos desenvolvidas pelo Consórcio Cadic - Dmapas

Novas tendências para a geração e gerenciamento de dados geográficos desenvolvidas pelo Consórcio Cadic - Dmapas Novas tendências para a geração e gerenciamento de dados geográficos desenvolvidas pelo Consórcio Cadic - Dmapas Eng. Ignacio de las Peñas CADIC - DMAPAS Dados básicos das empresas que formam o consórcio

Leia mais

OPERAÇÃO DE TRANSITO EM EVENTOS

OPERAÇÃO DE TRANSITO EM EVENTOS OPERAÇÃO DE TRANSITO EM EVENTOS OPERAÇÃO DE TRANSITO EM EVENTOS Definição e Responsabilidades Em conformidade com a LEI nº 14.072 de 18 de outubro de 2005, qualquer EVENTO somente poderá ser iniciado após

Leia mais

Análise Numérica em Uma Estrutura de Contenção do Tipo Estaca Justaposta Grampeada Assente no Solo Poroso no Distrito Federal

Análise Numérica em Uma Estrutura de Contenção do Tipo Estaca Justaposta Grampeada Assente no Solo Poroso no Distrito Federal Análise Numérica em Uma Estrutura de Contenção do Tipo Estaca Justaposta Grampeada Assente no Solo Poroso no Distrito Federal Alexandre Gil Batista Medeiros e Renato Pinto da Cunha Departamento de Engenharia

Leia mais

Apostila Técnica de Porta Paletes 01 de 31

Apostila Técnica de Porta Paletes 01 de 31 Apostila Técnica de Porta Paletes 01 de 31 Tópicos Abordados: 1. Porta Paletes Seletivo (convencional): 2. Drive-in / Drive-thru Objetivo: Esta apostila tem como principal objetivo ampliar o conhecimento

Leia mais

O leque de nossas possibilidades profissionais

O leque de nossas possibilidades profissionais O perfil da empresa O leque de nossas possibilidades profissionais Perfuração & Explosão Jens Weiss Ltda É uma empresa especializada em serviços de preparação e execução de explosão de todos os tipos.

Leia mais

Vantagens. - A grande variedade de medidas, tipos de pisos, sistemas construtivos, etc. - M o n t a g e m r á p i d a, s i m p l e s

Vantagens. - A grande variedade de medidas, tipos de pisos, sistemas construtivos, etc. - M o n t a g e m r á p i d a, s i m p l e s Mezaninos Os mezaninos permitem aproveitar ao máximo a altura útil de um local, duplicando ou triplicando sua superfície e acondicionando-a como área de armazenagem, vestuário, escritórios, etc. A instalação

Leia mais

Estação de metrô Marienplatz Munique, ampliação da plataforma de embarque Avanço sob o gelo

Estação de metrô Marienplatz Munique, ampliação da plataforma de embarque Avanço sob o gelo Estação de metrô Marienplatz Munique, ampliação da plataforma de embarque Avanço sob o gelo Estação de metrô Marienplatz Visualização Marienplatz A estação de metrô Marienplatz é com certeza o entroncamento

Leia mais

Autorização para ocupação transversal e/ou longitudinal da faixa de domínio por linhas físicas de transmissão e distribuição de energia.

Autorização para ocupação transversal e/ou longitudinal da faixa de domínio por linhas físicas de transmissão e distribuição de energia. fls. 1/11 ÓRGÃO: MANUAL: DIRETORIA DE ENGENHARIA ADMINISTRAÇÃO DA FAIXA DE DOMÍNIO Autorização para ocupação transversal e/ou longitudinal da faixa de domínio por linhas físicas de transmissão e distribuição

Leia mais

Poços de Grande Diâmetro. Carlos Augusto Campanhã CJC Engenharia / Figueiredo Ferraz

Poços de Grande Diâmetro. Carlos Augusto Campanhã CJC Engenharia / Figueiredo Ferraz Poços de Grande Diâmetro Carlos Augusto Campanhã CJC Engenharia / Figueiredo Ferraz Poços de Grande Diâmetro Poços executados essencialmente com: Tela metálica Concreto projetado Diâmetro de escavação

Leia mais

ESTRADAS E AEROPORTOS DRENAGEM DE VIAS

ESTRADAS E AEROPORTOS DRENAGEM DE VIAS ESTRADAS E AEROPORTOS DRENAGEM DE VIAS Prof. Vinícius C. Patrizzi 2 DRENAGEM PROFUNDA 3 DRENAGEM PROFUNDA 4 DRENAGEM PROFUNDA DRENAGEM PROFUNDA OBJETIVOS INTERCEPTAR AS ÁGUAS QUE POSSAM ATINGIR O SUBLEITO;

Leia mais

TÚNEL NATM. Índice. 2 Norma. Não existe norma específica da ABNT. 3 Conceitos do NATM. 3.1 Mobilização das tensões de resistência do maciço

TÚNEL NATM. Índice. 2 Norma. Não existe norma específica da ABNT. 3 Conceitos do NATM. 3.1 Mobilização das tensões de resistência do maciço Índice 1 Definição 2 Norma 3 Conceitos do NATM 4 Adaptação as condições Brasileiras 5 Procedimento executivo básico para túneis em solo 6 Equipe de trabalho 7 Manutenção de túneis NATM 1 Definição O Novo

Leia mais

A AngoBIM é uma empresa de direito Angolano, sedeada em Talatona, que tem como atividade principal o desenvolvimento de projetos de Arquitectura e de

A AngoBIM é uma empresa de direito Angolano, sedeada em Talatona, que tem como atividade principal o desenvolvimento de projetos de Arquitectura e de A AngoBIM é uma empresa de direito Angolano, sedeada em Talatona, que tem como atividade principal o desenvolvimento de projetos de Arquitectura e de Engenharia, bem como Assistência Técnica e Fiscalização

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO Escola de Minas DECIV Patologia das Construções. Patologia das Fundações

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO Escola de Minas DECIV Patologia das Construções. Patologia das Fundações UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO Escola de Minas DECIV Patologia das Construções Patologia das Fundações ETAPAS IMPORTANTES: Determinar o número de furos de sondagem, bem como a sua localização; Analisar

Leia mais

APLICAÇÃO DE TUBOS CERÂMICOS NA COLETA E TRANSPORTE DE ESGOTOS SANITÁRIOS"

APLICAÇÃO DE TUBOS CERÂMICOS NA COLETA E TRANSPORTE DE ESGOTOS SANITÁRIOS APLICAÇÃO DE TUBOS CERÂMICOS NA COLETA E TRANSPORTE DE ESGOTOS SANITÁRIOS" PALESTRANTE: Eng o Civil Antonio Livio Abraços Jorge 28 de Março de 2008 Marcos na História do Saneamento Tubos cerâmicos são

Leia mais

ISF 209: PROJETO GEOMÉTRICO

ISF 209: PROJETO GEOMÉTRICO ISF 209: PROJETO GEOMÉTRICO 1. OBJETIVO Definir e especificar os serviços constantes do Projeto Geométrico dos Projetos de Engenharia Ferroviária, Projeto Básico e Projeto Executivo. 2. FASES DO PROJETO

Leia mais

APLICAÇÕES DO LASER SCANNER EM TOPOGRAFIA E GEOMÁTICA

APLICAÇÕES DO LASER SCANNER EM TOPOGRAFIA E GEOMÁTICA APLICAÇÕES DO LASER SCANNER EM TOPOGRAFIA E GEOMÁTICA Adriano Scheuer Gerente de Contas FARO Laser Scanner 08/05/2014. AGENDA 1. Introdução sobre a FARO 2. Apresentação básica sobre a tecnologia de Scanner

Leia mais

www.ambisig.pt Com o apoio de:

www.ambisig.pt Com o apoio de: Com o apoio de: Sede: Convento de S. Miguel das Gaeiras 2510-718 Gaeiras - Óbidos - Portugal Tel.: +351 262 958 996 Fax: +351 262 955 701 Lisboa: Av. Infante Santo nº 68 H 1350-180 - Lisboa - Portugal

Leia mais

RELATÓRIO TÉCNICO. Centro de Formação Desportiva de Alfândega da Fé

RELATÓRIO TÉCNICO. Centro de Formação Desportiva de Alfândega da Fé RELATÓRIO TÉCNICO Centro de Formação Desportiva de Alfândega da Fé Trabalho realizado para: Câmara Municipal de Alfandega da Fé Trabalho realizado por: António Miguel Verdelho Paula Débora Rodrigues de

Leia mais

TEC 159 TECNOLOGIA DAS CONSTRUÇÕES I

TEC 159 TECNOLOGIA DAS CONSTRUÇÕES I TEC 159 TECNOLOGIA DAS CONSTRUÇÕES I Aula 9 Fundações Parte 1 Cristóvão C. C. Cordeiro O que são? São elementos estruturais cuja função é a transferência de cargas da estrutura para a camada resistente

Leia mais

Manual de Referência Técnica ELEVAC 200

Manual de Referência Técnica ELEVAC 200 Manual de Referência Técnica ELEVAC 200 t e c n o l o g i a em e l e v a d o r e s t e c n o l o g i a em e l e v a d o r e s APRESENTAÇÃO O Elevador Pneumático Elevac-200, com patente registrada, fabricado

Leia mais

CLIQUE AQUI PARA PASSAR AS PÁGINAS

CLIQUE AQUI PARA PASSAR AS PÁGINAS CLIQUE AQUI PARA PASSAR AS PÁGINAS NOSSA EMPRESA 01MISSÃO Produzir soluções de Engenharia Geotécnica para todos os agentes da Construção Civil. 02VISÃO Tornar-se referência como uma consultoria de excelência

Leia mais

Manual de Loteamentos e Urbanização

Manual de Loteamentos e Urbanização Manual de Loteamentos e Urbanização Juan Luis Mascaró ARQ 1206 - Urbanização de Encostas - Análise Prof Sônia Afonso segundo trimestre 2003 Adriana Fabre Dias 1. Retículas Urbanas e Custos 1.1. Aspectos

Leia mais

Galeria Multidimensional Rodoviária

Galeria Multidimensional Rodoviária TECNOLOGIA e INOVAÇÃO: MESO - MACRODRENAGEM Galeria Multidimensional Rodoviária I 1 - GALERIA MULTIDIMENSIONAL RODOVIÁRIA Autor da Tecnologia e responsável técnico: Eng.º Civil: Mauricio Santiago dos Santos;

Leia mais

Noções de Topografia Para Projetos Rodoviarios

Noções de Topografia Para Projetos Rodoviarios Página 1 de 9 Noções de Topografia Para Projetos Rodoviarios Capitulos 01 - Requisitos 02 - Etaqpas 03 - Traçado 04 - Trafego e Clssificação 05 - Geometria 06 - Caracteristicas Técnicas 07 - Distancia

Leia mais

Soluções para Execução Pouco Intrusiva de Caves. Alexandre Pinto apinto@jetsj.pt

Soluções para Execução Pouco Intrusiva de Caves. Alexandre Pinto apinto@jetsj.pt Soluções para Execução Pouco Intrusiva de Caves Alexandre Pinto apinto@jetsj.pt Tipos de Fundações Técnicas de Reforço Técnicas de Execução de Caves Casos Práticos Considerações Finais Tipos de Fundações

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA PREFEITURA MUNICIPAL DE BOMBINHAS PROJETO PAVIMENTAÇÃO COM LAJOTAS SEXTAVADAS E DRENAGEM PLUVIAL RUA CANGERANA

ESTADO DE SANTA CATARINA PREFEITURA MUNICIPAL DE BOMBINHAS PROJETO PAVIMENTAÇÃO COM LAJOTAS SEXTAVADAS E DRENAGEM PLUVIAL RUA CANGERANA - 1 - PROJETO PAVIMENTAÇÃO COM LAJOTAS SEXTAVADAS E DRENAGEM PLUVIAL RUA CANGERANA MUNICÍPIO DE BOMBINHAS - SC PROJETO: AMFRI Associação dos Municípios da Região da Foz do Rio Itajaí Carlos Alberto Bley

Leia mais

TÚNEL RASO SOB FUNDAÇÕES DIRETAS DE EDIFICAÇÃO NO PACAEMBÚ, SÃO PAULO : UM CASO PRÁTICO DE UTILIZAÇÃO DE CONCRETO PROJETADO COM FIBRAS DE AÇO

TÚNEL RASO SOB FUNDAÇÕES DIRETAS DE EDIFICAÇÃO NO PACAEMBÚ, SÃO PAULO : UM CASO PRÁTICO DE UTILIZAÇÃO DE CONCRETO PROJETADO COM FIBRAS DE AÇO TÚNEL RASO SOB FUNDAÇÕES DIRETAS DE EDIFICAÇÃO NO PACAEMBÚ, SÃO PAULO : UM CASO PRÁTICO DE UTILIZAÇÃO DE CONCRETO PROJETADO COM FIBRAS DE AÇO ROBERTO KOCHEN 1 ; ALBERTO CASATI ZIRLIS 2 & CAIRBAR AZZI PITTA

Leia mais

Agradeço a todos que colaboraram para a elaboração e edição desta publicação e aos alunos bolsistas que ajudaram na sua edição.

Agradeço a todos que colaboraram para a elaboração e edição desta publicação e aos alunos bolsistas que ajudaram na sua edição. Apresentação A disciplina Tópicos em Geotecnia e Obras de Terra foi oferecida pela primeira vêz nesta Faculdade em 1996, logo após sua criação e aprovação nos orgãos colegiados. Foi criada com a intenção

Leia mais

Prefeitura anuncia plano de escavação dos túneis da Via Binário do Porto

Prefeitura anuncia plano de escavação dos túneis da Via Binário do Porto Prefeitura anuncia plano de escavação dos túneis da Via Binário do Porto A Prefeitura, por meio da Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto do Rio de Janeiro (Cdurp), da CET-Rio e da Concessionária

Leia mais

AVALIAÇÃO SISTEMÁTICA:ELEMENTO CHAVE PARA GESTÃO DOS FLUXOS

AVALIAÇÃO SISTEMÁTICA:ELEMENTO CHAVE PARA GESTÃO DOS FLUXOS AVALIAÇÃO SISTEMÁTICA:ELEMENTO CHAVE PARA GESTÃO DOS FLUXOS Barbosa, Maria Beatriz; Fortes, Melissa Belato; Fischer, Ligia C. Projeto de Estações e Gestão dos Serviços de Transporte A gestão das estações

Leia mais

MILLS E PLATAFORMAS. Modelos com Altura de Trabalho até 13,99 m.

MILLS E PLATAFORMAS. Modelos com Altura de Trabalho até 13,99 m. MILLS E PLATAFORMAS Modelos com Altura de Trabalho até 13,99 m. MILLS E PLATAFORMAS Modelos com Altura de Trabalho até 18,00 m. MILLS E PLATAFORMAS Modelos com Altura de Trabalho até 47,52 m. MILLS E PLATAFORMAS

Leia mais

ORIENTAÇÕES SOBRE A PROVA DISCURSIVA

ORIENTAÇÕES SOBRE A PROVA DISCURSIVA IF SUDESTE MG REITORIA Av. Francisco Bernardino, 165 4º andar Centro 36.013-100 Juiz de Fora MG Telefax: (32) 3257-4100 CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGO EFETIVO ORIENTAÇÕES SOBRE A PROVA DISCURSIVA

Leia mais

Gestão de dados operacionais de TBM e monitoramento geotécnico para obras em áreas urbanas

Gestão de dados operacionais de TBM e monitoramento geotécnico para obras em áreas urbanas Gestão de dados operacionais de TBM e monitoramento geotécnico para obras em áreas urbanas MSc. Abraham S. Corriols Project Engineer, Sales, R&D Manager www.itc-engineering.com 2014-05-29 ITC Engineering

Leia mais

SOLUÇÕES EM METROLOGIA SCANNER CMM 3D PARA APLICAÇÕES INDUSTRIAIS

SOLUÇÕES EM METROLOGIA SCANNER CMM 3D PARA APLICAÇÕES INDUSTRIAIS SOLUÇÕES EM METROLOGIA SCANNER CMM 3D PARA APLICAÇÕES INDUSTRIAIS TRUsimplicity TM MEDIÇÃO MAIS FÁCIL E RÁPIDA PORTÁTIL E SEM SUPORTE. MOVIMENTAÇÃO LIVRE AO REDOR DA PEÇA USO FACILITADO. INSTALAÇÃO EM

Leia mais

AUSCULTAÇÃO DA ESTRUTURA METÁLICA DA PONTE RODOFERROVIÁRIA SOBRE O RIO PARANÁ DURANTE O LANÇAMENTO E PROVA DE CARGA

AUSCULTAÇÃO DA ESTRUTURA METÁLICA DA PONTE RODOFERROVIÁRIA SOBRE O RIO PARANÁ DURANTE O LANÇAMENTO E PROVA DE CARGA AUSCULTAÇÃO DA ESTRUTURA METÁLICA DA PONTE RODOFERROVIÁRIA 9 AUSCULTAÇÃO DA ESTRUTURA METÁLICA DA PONTE RODOFERROVIÁRIA SOBRE O RIO PARANÁ DURANTE O LANÇAMENTO E PROVA DE CARGA Maximiliano Malite Toshiaki

Leia mais

Prof. Vinícius C. Patrizzi ESTRADAS E AEROPORTOS

Prof. Vinícius C. Patrizzi ESTRADAS E AEROPORTOS Prof. Vinícius C. Patrizzi ESTRADAS E AEROPORTOS Elementos geométricos de uma estrada (Fonte: PONTES FILHO, 1998) GEOMETRIA DE VIAS 1. INTRODUÇÃO: A geometria de uma estrada é definida pelo traçado do

Leia mais

CRITÉRIOS DE ELABORAÇÃO DE PROJETOS TRAVESSIA DE OCUPAÇÃO DA FAIXA DE DOMÍNIO

CRITÉRIOS DE ELABORAÇÃO DE PROJETOS TRAVESSIA DE OCUPAÇÃO DA FAIXA DE DOMÍNIO 1/16 1. Rodovias O uso da faixa de domínio das estradas de rodagem estaduais e federais delegadas, é regulamentada pela Decisão Normativa nº 35, de 18 de agosto de 2003, emitida pelo DAER/RS. 1.1. Locação

Leia mais

DIRETORIA DE ENGENHARIA. ADMINISTRAÇÃO DA FAIXA DE DOMÍNIO Autorização para implantação de oleodutos.

DIRETORIA DE ENGENHARIA. ADMINISTRAÇÃO DA FAIXA DE DOMÍNIO Autorização para implantação de oleodutos. fls. 1/5 ÓRGÃO: DIRETORIA DE ENGENHARIA MANUAL: ADMINISTRAÇÃO DA FAIXA DE DOMÍNIO Autorização para implantação de oleodutos. PALAVRAS-CHAVE: Faixa de Domínio, oleodutos. APROVAÇÃO EM: Portaria SUP/DER-

Leia mais

I CONFERÊNCIA LATINO-AMERICANA DE CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL X ENCONTRO NACIONAL DE TECNOLOGIA DO AMBIENTE CONSTRUÍDO

I CONFERÊNCIA LATINO-AMERICANA DE CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL X ENCONTRO NACIONAL DE TECNOLOGIA DO AMBIENTE CONSTRUÍDO I CONFERÊNCIA LATINO-AMERICANA DE CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL X ENCONTRO NACIONAL DE TECNOLOGIA DO AMBIENTE CONSTRUÍDO 18-21 julho 2004, São Paulo. ISBN 85-89478-08-4. DESENVONVIMENTO DE EQUIPAMENTOS E PROCEDIMENTOS

Leia mais

Obras de Mobilidade Urbana em Belo Horizonte COPA 2014

Obras de Mobilidade Urbana em Belo Horizonte COPA 2014 INFRAESTRUTURA PARA A COPA 2014 Obras de Mobilidade Urbana em Belo Horizonte COPA 2014 Novembro/12 Agosto/2011 Empreendimentos de Mobilidade Urbana BRT Antônio Carlos/Pedro I Meta 1: Interseção com Av.

Leia mais

INSTRUÇÕES NORMATIVAS PARA EXECUÇÃO DE SONDAGENS

INSTRUÇÕES NORMATIVAS PARA EXECUÇÃO DE SONDAGENS REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL ESTADO DE SANTA CATARINA SECRETARIA DE ESTADO DA INFRA-ESTRUTURA DEPARTAMENTO ESTADUAL DE INFRA-ESTRUTURA INSTRUÇÕES NORMATIVAS PARA SONDAGENS IN-04/94 Instrução Normativa

Leia mais

OBRAS DE TERRA MUROS DE ARRIMO OU DE CONTENÇÃO

OBRAS DE TERRA MUROS DE ARRIMO OU DE CONTENÇÃO OBRAS DE TERRA MUROS DE ARRIMO OU DE CONTENÇÃO CURSO: Engenharia Civil SÉRIE: 10º Semestre DISCIPLINA: Obras de Terra CARGA HORÁRIA SEMANAL: 02 aulas-hora CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 40 aulas-hora 1.DEFINIÇÕES

Leia mais

Usina Hidrelétrica Belo Monte APRESENTAÇÃO GERAL DO EMPREENDIMENTO

Usina Hidrelétrica Belo Monte APRESENTAÇÃO GERAL DO EMPREENDIMENTO Usina Hidrelétrica Belo Monte APRESENTAÇÃO GERAL DO EMPREENDIMENTO BREVE HISTÓRICO Estudo de Inventário do rio Xingu: realizados na década de 1970 com relatório técnico emitido no final de 1979 Estudos

Leia mais

Reservatório de controle de enchentes na Praça da Bandeira: projeto e execução

Reservatório de controle de enchentes na Praça da Bandeira: projeto e execução Reservatório de controle de enchentes na Praça da Bandeira: projeto e execução Francisco Marques Terratek, Rio de Janeiro, Brasil, francisco.marques@terratek.com.br Alberto Ortigão Terratek, Rio de Janeiro,

Leia mais

Vigas rígidas e resistentes, mais leves e fáceis de instalar.

Vigas rígidas e resistentes, mais leves e fáceis de instalar. Catálogo Técnico Vigas rígidas e resistentes, mais leves e fáceis de instalar. m a t e r i a i s p a r a c o n s t r u i r m e l h o r. Vigas leves de alta resistência A LP Viga I é fabricada pela LP Building

Leia mais

PLANOS DE NEGÓCIO DAS OPERADORAS METROPOLITANAS. NEGÓCIOS NOS TRILHOS 2008 04 a 06 de Novembro Expo Center Norte Pavilhão Vermelho São Paulo - SP

PLANOS DE NEGÓCIO DAS OPERADORAS METROPOLITANAS. NEGÓCIOS NOS TRILHOS 2008 04 a 06 de Novembro Expo Center Norte Pavilhão Vermelho São Paulo - SP 1 PLANOS DE NEGÓCIO DAS OPERADORAS METROPOLITANAS NEGÓCIOS NOS TRILHOS 2008 04 a 06 de Novembro Expo Center Norte Pavilhão Vermelho São Paulo - SP Rede Atual de Metrô 2 Rede Atual 3 Atual Extensão 61,3

Leia mais

200888 Técnicas das Construções I FUNDAÇÕES. Prof. Carlos Eduardo Troccoli Pastana pastana@projeta.com.br (14) 3422-4244 AULA 3

200888 Técnicas das Construções I FUNDAÇÕES. Prof. Carlos Eduardo Troccoli Pastana pastana@projeta.com.br (14) 3422-4244 AULA 3 200888 Técnicas das Construções I FUNDAÇÕES Prof. Carlos Eduardo Troccoli Pastana pastana@projeta.com.br (14) 3422-4244 AULA 3 O que são?: São elementos estruturais cuja função é a transferência de cargas

Leia mais

Rebaixamento do Lençol Freático

Rebaixamento do Lençol Freático Rebaixamento do Lençol Freático Índice 1. Rebaixamento por Poços 2. Bombas Submersas 3. Rebaixamento à Vácuo 4. Norma 5. Método construtivo 6. Equipe de trabalho 1. Rebaixamento Por Poços Rebaixamento

Leia mais

Elevatórias de Esgoto Sanitário. Profª Gersina N.R.C. Junior

Elevatórias de Esgoto Sanitário. Profª Gersina N.R.C. Junior Elevatórias de Esgoto Sanitário Profª Gersina N.R.C. Junior Estações Elevatórias de Esgoto Todas as vezes que por algum motivo não seja possível, sob o ponto de vista técnico e econômico, o escoamento

Leia mais

Reabilitação de barragens de aterro. Barragem do Roxo. Anomalias, Diagnóstico e Reabilitação

Reabilitação de barragens de aterro. Barragem do Roxo. Anomalias, Diagnóstico e Reabilitação Reabilitação de barragens de aterro Barragem do Roxo Anomalias, Diagnóstico e Reabilitação Caraterísticas Gerais da Barragem do Roxo > Vale assimétrico Forte inclinação na margem esquerda Suave na margem

Leia mais

REFORMA DA ESTAÇÃO REPÚBLICA DO METRÔ DESAFIO NA CONSTRUÇÃO DA LINHA 4 AMARELA PROENGE ENGENHARIA DE PROJETOS LTDA

REFORMA DA ESTAÇÃO REPÚBLICA DO METRÔ DESAFIO NA CONSTRUÇÃO DA LINHA 4 AMARELA PROENGE ENGENHARIA DE PROJETOS LTDA REFORMA DA ESTAÇÃO REPÚBLICA DO METRÔ DESAFIO NA CONSTRUÇÃO DA LINHA 4 AMARELA PROENGE ENGENHARIA DE PROJETOS LTDA A LINHA 4 NO SISTEMA DE TRANSPORTE METROPOLITANO Sistema de transporte metropolitano incluindo

Leia mais

Por que pavimentar? 1. IMPORTÂNCIA PARA ECONOMIA MUNDIAL. 1. Importância para Economia Mundial (cont.) Extensão de vias pavimentadas

Por que pavimentar? 1. IMPORTÂNCIA PARA ECONOMIA MUNDIAL. 1. Importância para Economia Mundial (cont.) Extensão de vias pavimentadas INTRODUÇÃO AO DIMENSIONAMENTO DE PAVIMENTOS RODOVIÁRIOS Por que pavimentar? Prof. Ricardo A. de Melo UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA Departamento de Engenharia Civil e Ambiental Laboratório de Geotecnia

Leia mais

1 solidez e compromisso com o futuro

1 solidez e compromisso com o futuro S o l i d e z e c o m p r o m i s s o c o m o F u t u r o 1 solidez e compromisso com o futuro 2 solidez e compromisso com o futuro EMPRESA Há mais de 55 anos estabelecida e reconhecida no mercado brasileiro

Leia mais

Ensaios de Pressão em Colectores de Águas Residuais Domésticas Especificação Técnica

Ensaios de Pressão em Colectores de Águas Residuais Domésticas Especificação Técnica 1. ÂMBITO Esta especificação diz respeito à instalação de tubagem e realização de ensaios em redes de colectores nos sistemas de drenagem de águas residuais domésticas. Tem por objectivo garantir a boa

Leia mais

ESPELHO DE EMENDA INICIATIVA

ESPELHO DE EMENDA INICIATIVA SISTEMA DE ELABORAÇÃO DE S ÀS LEIS ORÇAMENTÁRIAS ESPELHO DE 001 - Construção do Contorno Ferroviário de Curitiba AUTOR DA Luciano Ducci 37050001 539 0141 - Promover a expansão da malha ferroviária federal

Leia mais

FAdC Frauscher Advanced Counter

FAdC Frauscher Advanced Counter FAdC Frauscher Advanced Counter PT FAdC FRAUSCHER Advanced Counter A detecção de via livre do futuro O Frauscher Advanced Counter (FAdC) é a mais nova geração de sistemas de contagem de eixos com base

Leia mais

ORGANISMOS DE INSPEÇÃO DE VEÍCULOS

ORGANISMOS DE INSPEÇÃO DE VEÍCULOS Pág. 1 de 6 1. OBJECTIVO O presente documento tem como objetivo definir o serviço de acreditação para o setor Organismos de Inspeção de Veículos (OIV) inserido no esquema de acreditação de organismos de

Leia mais

1. INTRODUÇÃO CRAVADAS ESTACAS CRAVADAS ESTACAS CAP. XV. Processos de Construção Licenciatura em Engenharia Civil

1. INTRODUÇÃO CRAVADAS ESTACAS CRAVADAS ESTACAS CAP. XV. Processos de Construção Licenciatura em Engenharia Civil CAP. XV ESTACAS CRAVADAS 1/47 1. INTRODUÇÃO 2/47 1 1. INTRODUÇÃO Pré-fabricadas Estacas cravadas Fundações indirectas (profundas) Alternativa às estacas moldadas 3/47 1. INTRODUÇÃO Processo pouco utilizado

Leia mais

15 EncontroTécnicoDER/PR. Eng. Luiz Antonio Maranhão Pereira Gerente de produtos

15 EncontroTécnicoDER/PR. Eng. Luiz Antonio Maranhão Pereira Gerente de produtos 15 EncontroTécnicoDER/PR Eng. Luiz Antonio Maranhão Pereira Gerente de produtos Agenda Sucesso em obras de engenharia com ARMCO STACO Estruturas de aço corrugado na forma de arco Teste de cargas Filme

Leia mais

SESI PROJETO EXECUTIVO DE TERRAPLENAGEM PARA QUADRA POLIESPORTIVA DA UNIDADE SESI-SIMÕES FILHO/BA VOLUME ÚNICO RELATÓRIO DOS PROJETOS

SESI PROJETO EXECUTIVO DE TERRAPLENAGEM PARA QUADRA POLIESPORTIVA DA UNIDADE SESI-SIMÕES FILHO/BA VOLUME ÚNICO RELATÓRIO DOS PROJETOS SIMÕES FILHO BAHIA. PROJETO EXECUTIVO DE TERRAPLENAGEM PARA QUADRA POLIESPORTIVA DA UNIDADE SESI-SIMÕES FILHO/BA VOLUME ÚNICO RELATÓRIO DOS PROJETOS Salvador, Outubro/2010 SIMÕES FILHO BAHIA. A P R E S

Leia mais

inox. Atualmente, válvulas solenóide servo-assistidas são usadas cada vez mais ao invés de válvulas de ação direta.

inox. Atualmente, válvulas solenóide servo-assistidas são usadas cada vez mais ao invés de válvulas de ação direta. Este artigo traz uma visão tecnológica das válvulas solenóide para aplicações com alta pressão. O uso das mesmas em fornecedoras de gás natural e, em sistemas aspersores (água-neblina) de extintores de

Leia mais

Rodovia Perimetral Norte

Rodovia Perimetral Norte Buscando criar um novo caminho que integre as três rodovias Federais (Br s 101, 116 e 324), que cruzam Feira de Santana, a rodovia perimetral norte de 33 km, surge como uma alternativa muito importante

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE JUSTIÇA E SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR NORMA TÉCNICA N 15 CONTROLE DE FUMAÇA

ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE JUSTIÇA E SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR NORMA TÉCNICA N 15 CONTROLE DE FUMAÇA ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE JUSTIÇA E SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR NORMA TÉCNICA N 15 CONTROLE DE FUMAÇA PARTE 3 CONTROLE DE FUMAÇA NATURAL EM INDÚSTRIAS, DEPÓSITOS

Leia mais

Fundações Indiretas. Tipos de Fundações. Fundações Indiretas. Tipos de fundações

Fundações Indiretas. Tipos de Fundações. Fundações Indiretas. Tipos de fundações Universidade Federal do Espírito Santo Centro Tecnológico Departamento de Engenharia Civil Tecnologia da Construção Civil I Tipos de fundações Profa. Geilma Lima Vieira geilma.vieira@gmail.com Tipos de

Leia mais

FAdC i Frauscher Advanced Counter i

FAdC i Frauscher Advanced Counter i FAdC i Frauscher Advanced Counter i PT FAdC i FRAUSCHER Advanced Counter i Detecção de via livre para requisitos especiais O FAdCi é uma variante especialmente econômica da mais nova geração de contagem

Leia mais

SUMIDOUROS E VALAS DE INFILTRAÇÃO

SUMIDOUROS E VALAS DE INFILTRAÇÃO SUMIDOUROS E VALAS DE INFILTRAÇÃO Projeto Permanente de Educação Ambiental PPEA 1-Generalidades Sumário 2-O que é o sumidouro e como funciona? 3-Aspectos Construtivos 4-Prescrições Normativas e Critérios

Leia mais

PROGRAMA PROREDES BIRD RS

PROGRAMA PROREDES BIRD RS PROGRAMA PROREDES BIRD RS TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE EMPRESA CONSULTORA PARA REALIZAÇÃO DE CURSO DE INSPEÇÃO DE QUALIDADE DE OBRAS E CURSO DE CONSERVAÇÃO EM RODOVIAS 1. Objetivo Contratação

Leia mais

Soluções Industriais do Projeto a Execução

Soluções Industriais do Projeto a Execução A Teoria Engenharia Acústica Ltda. é uma empresa que atua há mais de dez anos no mercado brasileiro disponibilizando a seus clientes soluções concebidas com a utilização de bases teóricas e sólidas e moderna

Leia mais

Demanda de túneis no projeto do TAV - Trem de Alta Velocidade Rio de Janeiro/RJ - Campinas/SP

Demanda de túneis no projeto do TAV - Trem de Alta Velocidade Rio de Janeiro/RJ - Campinas/SP Demanda de túneis no projeto do TAV - Trem de Alta Velocidade Rio de Janeiro/RJ - Campinas/SP Eloi Angelo Palma Filho Engº Civil, M. Eng. eloi.palma@epl.gov.br www.epl.gov.br/tav TAV Trem de Alta Velocidade

Leia mais

Capítulo 6 ELEMENTOS GEOMÉTRICOS DAS ESTRADAS DE RODAGEM

Capítulo 6 ELEMENTOS GEOMÉTRICOS DAS ESTRADAS DE RODAGEM Capítulo 6 ELEMENTOS GEOMÉTRICOS DAS ESTRADAS DE RODAGEM 6.1. INTRODUÇÃO A geometria de uma estrada é definida pelo traçado do seu eixo em planta e pelos perfis longitudinal e transversal. A Fig. 6.1 apresentada

Leia mais

1.1. Locação da rede de distribuição

1.1. Locação da rede de distribuição 1. Rodovias O uso da faixa de domínio das estradas de rodagem estaduais e federais delegadas, é regulamentada pela Decisão Normativa nº 35, de 18 de agosto de 2003, emitida pelo DAER/RS. 1.1. Locação da

Leia mais

Nos trilhos do progresso

Nos trilhos do progresso Nos trilhos do progresso brasil: polo internacional de investimentos e negócios. Um gigante. O quinto maior país do mundo em extensão e população e o maior da América Latina, onde se destaca como a economia

Leia mais

VIABILIDADE TÉCNICA E ECONÔMICA DA ALVENARIA ESTRUTURAL COM BLOCOS DE CONCRETO

VIABILIDADE TÉCNICA E ECONÔMICA DA ALVENARIA ESTRUTURAL COM BLOCOS DE CONCRETO VIABILIDADE TÉCNICA E ECONÔMICA DA ALVENARIA ESTRUTURAL COM BLOCOS DE CONCRETO 1a. parte: TÉCNICA Engenheiro Civil - Ph.D. 85-3244-3939 9982-4969 la99824969@yahoo.com.br skipe: la99824969 de que alvenaria

Leia mais

POÇOS DE ALÍVIO PARA RESTABELECER OS CRITÉRIOS DE SEGURANÇA NA BARRAGEM DE SOBRADINHO

POÇOS DE ALÍVIO PARA RESTABELECER OS CRITÉRIOS DE SEGURANÇA NA BARRAGEM DE SOBRADINHO GGH/006 21 a 26 de Outubro de 2001 Campinas - São Paulo - Brasil GRUPO I GRUPO DE ESTUDO DE GERAÇÃO HIDRÁULICA - GGH POÇOS DE ALÍVIO PARA RESTABELECER OS CRITÉRIOS DE SEGURANÇA NA BARRAGEM DE SOBRADINHO

Leia mais

Acidentes em Geotecnia: Previsão e Prevenção

Acidentes em Geotecnia: Previsão e Prevenção Acidentes em Geotecnia: Previsão e Prevenção Paulo Ivo Braga de Queiroz 1 1 Instituto Tecnológico de Aeronáutica 6 o Encontro de Engenharia e Tecnologia dos Campos Gerais Tópicos Abordados 1 Casos Históricos

Leia mais

Previsão de Vida Útil da Terceira Ponte de Vitória (ES) O estudo de determinação da vida útil das estruturas de concreto da Terceira

Previsão de Vida Útil da Terceira Ponte de Vitória (ES) O estudo de determinação da vida útil das estruturas de concreto da Terceira Previsão de Vida Útil da Terceira Ponte de Vitória (ES) O estudo de determinação da vida útil das estruturas de concreto da Terceira Ponte de Vitória (ES) é um trabalho pioneiro no Brasil, principalmente

Leia mais

Na sua experiência profissional, salienta-se uma longa lista de obras realizadas, entre as quais:

Na sua experiência profissional, salienta-se uma longa lista de obras realizadas, entre as quais: 1. A EMPRESA retende-se com o presente capítulo efectuar a apresentação da Tomás de Oliveira, do seu compromisso em relação à qualidade e da organização que disponibiliza para alcançar esse objectivo.

Leia mais

MFL DE ALTA RESOLUÇÃO PARA CHAPAS DE FUNDO E TETO DE TANQUES DE ARMAZENAMENTO

MFL DE ALTA RESOLUÇÃO PARA CHAPAS DE FUNDO E TETO DE TANQUES DE ARMAZENAMENTO MFL DE ALTA RESOLUÇÃO PARA CHAPAS DE FUNDO E TETO DE TANQUES DE ARMAZENAMENTO Certificada ISO 9001:2008 1 A técnica de MFL consiste na magnetização com imãs permanentes poderosos capazes de criar um campo

Leia mais

GESTÃO DE ESTRUTURAS RACIONALIZADAS DE CONCRETO P R O M O Ç Ã O

GESTÃO DE ESTRUTURAS RACIONALIZADAS DE CONCRETO P R O M O Ç Ã O GESTÃO DE ESTRUTURAS RACIONALIZADAS DE CONCRETO P R O M O Ç Ã O GESTÃO DE ESTRUTURAS RACIONALIZADAS DE CONCRETO FÔRMAS E CIMBRAMENTO FÔRMAS E CIMBRAMENTO FÔRMA: Modelo, molde de qualquer coisa; EXIGÊNCIAS:

Leia mais