GABARITO COMENTADO EXTRA-OFICIAL METRÔ AGENTE ADMINISTRATIVO PROVA: 20 DE ABRIL DE 2014

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "GABARITO COMENTADO EXTRA-OFICIAL METRÔ AGENTE ADMINISTRATIVO PROVA: 20 DE ABRIL DE 2014"

Transcrição

1 GABARITO COMENTADO EXTRA-OFICIAL METRÔ AGENTE ADMINISTRATIVO PROVA: Coordenação: Cintia Lima Juliano Barreto Douglas Ferreira Gramática / Texto / Redação: Marcio Wesley Raciocínio Lógico e Matemático: Rogério Carrijo Atualidades: Júlio César de Castro Gabriel LODF: Mauro Chaves Legislação aplicada ao Metrô: Mauro Chaves Informática: Henrique Noções de Ética: Júlio César de Castro Gabriel Qualidade no atendimento e trabalho em equipe: Wendell Léo Noções de Administração: Wendell Léo Arquivologia: Euler Noções de Cidadania: Mauro Chaves Noções de recursos de materiais: Wendell Léo

2 ITEM GABARITO COMENTÁRIO 1 E O texto descreve a estrutura do Metrô-DF. 2 D C 4 B 5 A 6 E (A) A questão afirma que todos os dias, mas o texto afirma que em média são 140 mil pessoas. (B) A questão sugere que haveria demais trens, mas o texto não tem esta informação. (C) A questão apresenta três vias, mas o texto só apresenta uma via, com três ramais. (D) O texto apresenta um eixo principal que se bifurca em dois ramais a partir da Estação Águas Claras. (E) O eixo principal é o mais longo e liga a rodoviária do Plano Piloto à Estação Águas Claras. Paroxítonas terminadas em ditongo crescente. Esta é a regra de acentuação mais cobrada. Com o emprego do artigo definido em Toda a via, tem-se o sentido de que a via inteira tem a extensão de 42,8km. Sem o artigo definido, teríamos a expressão Toda via, e o sentido agora seria de qualquer via. O objetivo do texto é divulgar o filme. Não confundir com objetivos do filme, que aparecem nas demais opções da questão. Possível recurso, caso a banca assinale o opção B : Para a opção B ser a resposta, o comando da questão deveria pedir o objetivo principal DO FILME. Porém, o enunciado pede o objetivo principal DO TEXTO: A partir das ideias veiculadas pelo texto, é correto afirmar que o SEU principal objetivo é [grifei]. Deve-se entender seu principal objetivo, no enunciado, como principal objetivo DO TEXTO. Ora, o objetivo do texto é divulgar o filme, que é o terceiro de uma campanha. (A) Na verdade, a substituição deveria envolver todo o trecho Quando o Metrô encerra a operação, e trocar por Depois de encerrada a operação. (B) Faltou o sinal de crase: Quando o Metrô dá encerramento à operação comercial. (C) O sujeito é partitivo (a maioria dos funcionários). A Gramática permite a concordância do verbo com o núcleo maioria (começa) ou com o adjunto adnominal dos funcionários (começam).

3 (D) Faltou concordar o verbo: todas as atividades voltem a funcionar. (E) Crase obrigatória: para que tudo volte à atividade. 7 B 8 C 9 D 10 B O pronome demonstrativo Esse, como regra, deve retomar mesmo o período anterior, conforme de fato ocorreu no texto. Então, seu uso está correto. A troca por este implica erro, porque passa a se referir ao trecho final da frase anterior (mais perfeita ordem) e, assim, deveria ter a forma feminina (esta), e ainda seria preciso alterar Esse é um dos serviços para o feminino. Em chegou a vez do engenheiro Frederico, o sujeito é simples e está expresso (não está oculto) a vez do engenheiro Frederico, cujo núcleo é vez ; o verbo chegou aparece como intransitivo. A segunda oração é que trabalha na manutenção, a qual funciona para a primeira como oração subordinada adjetiva explicativa (note a vírgula). O sujeito sintático é representado pelo pronome relativo que, e o verbo trabalha surge como intransitivo seguido do adjunto adverbial na manutenção. A terceira oração é e tira fotos do metrô, a qual funciona para a primeira como oração subordinada adjetiva explicativa, além de também funcionar para a segunda como oração coordenada sindética aditiva. O verbo tira aparece com objeto direto fotos do metrô, portanto é verbo transitivo direto. O sujeito é novamente o pronome relativo que, agora como sujeito elíptico. A quarta oração é como ninguém (tira), com verbo subentendido, e funciona como oração subordinada adverbial comparativa para a terceira. O sujeito é ninguém. O verbo é novamente tira, elíptico, de novo transitivo direto, com objeto direto subentendido fotos do metrô. 2 6 Calculando os valores de cada potência, teremos: ; A diferença entre esses valores será: = a O volume do cubo será. Como a distância do vértice da pirâmide à base inferior do cubo é igual a, concluímos que a altura da pirâmide será igual ao valor da aresta, logo será igual a a. Vamos calcular a área da base da pirâmide, que será a área de um 2 quadrado de lado a. Logo a área da base será: a. Agora, de posse dos valores da área da base e da altura, vamos utilizar a expressão fornecida na prova para calcularmos o valor do volume da pirâmide: V p a a a. O volume do sólido apresentado será: volume do cubo + volume da 2a

4 pirâmide. V p V c 1 a a 4 a 11 C 12 E 1 D 14 B O terreno é quadrado. Teremos uma sobra em cada uma das 4 quinas. E formará 4 quadrados de área de 1m 2. A borda deixada de 1 m de largura denota a seguinte área total: ( x 1) x 52 4 x x O x é o valor do lado da piscina. Como temos a sobra de 1m de cada lado, o valor do lado do terreno é igual a 14. Na questão, temos a apresentadora e mais 10 estrelas, isto é, são 11 pessoas. O texto nos afirmar: em uma composição não circular. Temos, então, a dica do examinador: devemos permutar todos os 11 integrantes da foto. Logo, seria uma permutação simples. P ! O valor de x será Temos uma questão de regra de três. Vamos montar um esquema: tempo 40 x páginas 2 40 pessoas 4 A grandeza tempo e páginas são diretamente proporcionais e a grandeza tempo e pessoas são inversamente proporcionais, daí temos que: 40 x , simplificando o 2 e o 40, ambos por 8, temos: , resolvendo a proporção teremos: x x 7, PS: Vamos considerar que o examinador que elaborou a questão quer que a resposta seja em minutos. De acordo com o artigo 12 da LODF, o conselho de representantes comunitários de cada RA tem funções consultivas e fiscalizadoras. 15 C O artigo 94, 1º da LODF menciona que, se ocorrer vacância dos cargos de Governador e vice nos dois últimos anos de mandato, teremos eleição

5 indireta (votação:cldf) no prazo de 0 dias. 16 A 17 A 18 E 19 D 20 A A Lei nº 4.216/2008, artigo 1º, 1º menciona que o transporte de bicicletas e similares é permitido durante todo o período de funcionamento do serviço. A questão tem como referência o artigo 72 do Decreto nº /2005 e o artigo 1º da Lei nº 5.970/197. As referidas normas falam das competências do corpo de segurança do Metrô-DF e não há alusão ao exercício da função de polícia local. O artigo 44 do Decreto nº /2005 determina: garantidas as condições de segurança dos usuários e empregados, será permitida, excepcionalmente, movimentação do trem, com portas abertas, até o terminal a que se destina. (A) Correio eletrônico ou é um importante meio de comunicação que permite enviar e receber mensagens de maneira eletrônica. (B) Editor de texto é um aplicativo que permite a criação e edição de texto. O Word e o Writer são exemplos de editores de texto. (C) Planilha eletrônica é objeto criado ou editado por meio de um software editor de planilhas eletrônicas, como, por exemplo, o Excel e o Calc. (D) Navegador permite visualização ou acesso a páginas estáticas ou dinâmicas. Páginas dinâmicas permitem aplicações na Internet. Em poucas palavras, as páginas estáticas não se alteram quando o navegador as exibe. Porém, as páginas definidas como dinâmicas são facilmente atualizadas. As atualizações dependem de banco de dados. (E) Gerenciadores de arquivos permitem criar e organizar diretórios e arquivos. O Windows Explorer é um exemplo de gerenciador de arquivos. (A) HTML (HyperText Markup Language Linguagem para Marcar Hipertexto): linguagem para desenvolver páginas web. Permite estruturar e marcar o conteúdo como textos, dados, imagens e tabelas, por exemplo. (B) XML (Extensible Markup Language Linguagem de Marcação Extendida): linguagem de marcação para necessidades especiais. O principal propósito da linguagem é facilitar o compartilhamento de dados. (C) CSS (Cascading Style Sheet Folhas de Estilo em Cascata): HTML permite marcar o conteúdo e o CSS permite definir cores, posicionamento na tela, estilos de linhas e bordas, por exemplo. (D) Java Script: linguagem de programação não orientada a objetos, ou seja, não há a necessidade de criação de classes. Permite escrever programas que serão executados em páginas da web. (E) Java: linguagem de programação orientada a objetos, ou seja, há a necessidade de criação de classes. Permite desenvolver diversas aplicações

6 que, não necessariamente, deverão ser executadas em páginas da web. 21 B 22 E 2 C (A) Windows Live: nome dado a um conjunto de serviços e softwares desenvolvidos pela Microsoft. (B) Windows Update: é um serviço da Microsoft que permite manter o computador seguro e em perfeito funcionamento. Importante ressaltar que o Windows Update pode implementar melhorias de desempenho. (C) Control Panel: o Painel de Controle permite personalizar e configurar o sistema operacional. (D) Security Manager: Central de Segurança do Windows. Permite inspecionar vários componentes fundamentais de segurança do computador, como, por exemplo, Firewall, Atualizações Automáticas e Proteção contra Malware. (E) Default Program: Programa Padrão. Permite definir o programa padrão para ser utilizado como navegador, editor de texto, editor de planilha eletrônica, por exemplo. (A) Juke Box: reprodutor de mídia (áudio e vídeo). Pode ser instalado no Windows. (B) Winamp: reprodutor de mídia (áudio e vídeo). Pode ser instalado no Windows. (C) Video Lan: reprodutor de mídia (áudio e vídeo). Pode ser instalado no Windows. (D) itunes: reprodutor de mídia (áudio e vídeo). Pode ser instalado no Windows. (E) Media Player: reprodutor de mídia (áudio e vídeo) nativo do Windows 7. Item A Errado - A União Europeia é formada por 28 países, realmente Bulgaria e Romênia fazem parte da UE, como se segue: 1. Alemanha (1952) 2. Áustria (1995). Bélgica (1952) 4. Bulgária (2007) 5. Chipre (2004) 6. Croácia (201) 7. Dinamarca (197) 8. Eslováquia (2004) 9. Eslovénia (2004)

7 10. Espanha (1986) 11. Estónia (2004) 12. Finlândia (1995) 1. França (1952) 14. Grécia (1981) 15. Hungria (2004) 16. Irlanda (197) 17. Itália (1952) 18. Letónia (2004) 19. Lituânia (2004) 20. Luxemburgo (1952) 21. Malta (2004) 22. Países Baixos (1952) 2. Polónia (2004) 24. Portugal (1986) 25. Reino Unido (197) 26. República Checa (2004) 27. Romênia (2007) 28. Suécia (1995) Item B Errado Atualmente, (9) nove países possuem a bomba, são eles: 1) 1 Grã-Bretanha, 2) China; ) França; 4) Índia; 5) Rússia; 6) Estados Unidos; 7) Paquistão; 8) Israel; 9) Coreia do Norte, A Coreia do Norte não aparece no mapa. Item C Correto - O texto está totalmente correto, o próprio mapa apresenta 19 países e o vigésimo é a União Europeia, bloco econômico formado por 28 países. Lista no item A.

8 Item D Errado - Neste item, o examinador pegou uma frase correta e acrescentou a expressão NÃO. A Rússia tem enfrentado um grande conflito diplomático com a Ucrânia. Rescentemente, a população da Crimeia, região autônoma da Ucrânia aprovou em referendo a sua anexação à Rússia, que aceitou de imediato. Tanto Ucrânia quanto muitos países do mundo ocidental não aceitaram tal anexação. Item E Errado O Conselho de Segurança da ONU é formado por 15 países, sendo cinco com assento permanente e com poder de veto. São eles: Estado Unidos, Rússia, França, Grã-Bretanha(Reino Unido) e China. Os outros 10 membros são rotativos com mandato de 2 dois anos. A China é membro permanente. 24 D Item A Errado O MERCOSUL é formado por 5 países, são eles: Argentina, Brasil, Paraguai, Uruguai e Venezuela. Brasil e Argentina estão no mapa, excetuou-se o Paraguai e o Uruguai, e a Venezuela não aparece no mapa. Item B Errado - O MILA (Mercado Integrado Latino-Americano) é formado três países sul americanos (Chile, Peru e Colômbia), que no início de 2011 passaram a combinar os seus mercados financeiros em uma bolsa de valores. O Peru não está no mapa. Item C Errado O G8 é formado por: Alemanha; Canadá; Estados Unidos da América; França; Itália; Japão; Reino Unido e Rússia. A China não faz e nunca fez parte deste grupo. Item D Correto A Turquia é considerada pertencente ao mundo árabe/mulçumano, apesar de sua população ser, em sua paior parte, da etnia turca. A Turquia também é membra da OTAN, Organização do Tratado do Atrântico Norte organização de autodefesa. Item E Errado Argentina, México e Turquia são considerados países emergentes. A Itália é um país desenvolvido de primeiro mundo. 25 A Item A Correto o PIB do DF é, em grande medida, formado pelo setor terciário (serviços), como dito no item. Em segundo lugar, pelo setor secundário(indústria); o setor primário(agricultura) é bem pequeno. Divisão do PIB no Distrito Federal Setor Porcentagem

9 Agropecuária 0,4% Indústria 6,% Serviços 9,% (Fonte: Codeplan-DF) Item B Errado A produção agrícola do DF, como visto na resposta do item A, é quase insignificante. Item C Errado Taguatinga, e não Ceilândia, encaixa-se na descrição. Segue a fonte de onde o examinador retirou algumas destas informações: O potencial econômico de Taguatinga aliado ao crescimento cada vez maior da região ainda continua animando empresas e comerciantes... Fonte: na_cidadesdf,0579/taguatinga-potencial-economico-da-cidade-animaempresas-e-comerciantes.shtml Item D Errado Basta ver o Gráfico do item A: a economia do DF baseia-se no setor terciário e no secundário. Item E Errado Basta ver a CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL DE 1988 TÍTULO III Da Organização do Estado CAPÍTULO I DA ORGANIZAÇÃO POLÍTICO-ADMINISTRATIVA Art. 18. A organização político-administrativa da República Federativa do Brasil compreende a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios, todos autônomos, nos termos desta Constituição. 1º - Brasília é a Capital Federal. 26 A 27 D O Distrito Federal é autônomo. O trabalho em equipe ocorre com esforço conjunto, aprendizagem mútua e troca de experiências, com respeito às características individuais e ao compromisso com os objetivos definidos. A competição não deve ocorrer ou ser prioridade, a não ser que seja saudável, havendo espaço para divergências, com geração de espaço para conflitos organizacionais positivos; não sendo apenas um papel de assessoramento. O treinamento é importante, mas apenas o mesmo não é suficiente para garantir total qualidade, pois existem também fatores ambientais, dentre outros. A educação, a simpatia e a cortesia influenciam muito na qualidade do atendimento, da mesma forma como essa qualidade é de

10 responsabilidade compartilhada entre quem atende e a organização como um todo. Com boas condições do ambiente, atendentes bem preparados e comprometidos, bons produtos/serviços são exemplos de requisitos positivos. 28 D 29 B 0 E 1 C 2 B E Não existe exclusividade na responsabilidade pelo atendimento a clientes para as gerências de primeiro nível. Geralmente, o atendimento é realizado por níveis mais operacionais. O atendimento deve ser personalizado, com flexibilidade e escutando as necessidades do cliente. Os funcionários que atendem ao público são corresponsáveis pela opinião popular quanto à qualidade dos serviços públicos junto ao órgão. Os cargos mais elevados não devem apenas supervisionar constantemente os trabalhos dos agentes públicos, mas também envolver-se no atendimento. O bom atendimento é dever de todos. As competências individuais devem se equilibrar aos resultados coletivos nos relacionamentos interpessoais. As competências interpessoais eficazes são relacionadas ao trato com o ser humano, já as competências técnicas laborativas estão ligadas à realização das tarefas, e ambas são igualmente importantes. As questões pessoais podem afetar a produtividade. Já o companheirismo, o respeito, a empatia, a solidariedade, a honestidade, a lealdade, a transparência e a sinceridade podem contribuir para a eficácia nas relações interpessoais. A inflexibilidade e rigidez não contribuem para eficácia do trabalho em equipe. As equipes múltiplas não dispensam lideranças/gerências, embora sejam mais flexíveis. A repressão não é uma técnica utilizada em trabalho em equipes, nem tão pouco a evasão. As equipes autogerenciadas e multifuncionais são exemplos de tipos de equipes de trabalho. Eficácia, segundo Peter Ducker, é fazer a coisa certa, isto é, atingir objetivos. A estrutura funcional não tem unidade de comando ou ausência de delegação. A linear tem realmente hierarquia rígida, unidade de comando e linhas claras de subordinação e comando. A estrutura matricial (por projetos) compromete a unidade de comando. A mista é totalmente flexível. A estrutura por processos não tem atribuição temporária, enquanto que a por projetos possui. Robert R. Blake e Jane S. Mouton (1989) procuraram representar os vários modos de usar autoridade ao exercer a liderança através do Grid Gerencial. Esta representação possui duas dimensões: preocupação com a produção e preocupação com as pessoas. A preocupação com a produção refere-se ao enfoque dado pelo líder aos resultados, ao desempenho, à conquista dos objetivos. O líder com este tipo de preocupação empenha-se na mensuração da quantidade e da qualidade do trabalho de seus subordinados.

11 A preocupação com as pessoas diz respeito aos pressupostos e atitudes do líder para com seus subordinados. Este tipo de preocupação revela-se de diversas formas, desde o esforço em assegurar a estima dos subordinados e em obter a sua confiança e respeito, até o empenho em garantir boas condições de trabalho, benefícios sociais e outras vantagens. O interrelacionamento entre as duas dimensões do Grid Gerencial expressa o uso de autoridade por um líder. Exemplo: quando uma alta preocupação com as pessoas se associa a uma baixa preocupação com a produção, o líder deseja que as pessoas se relacionem bem e sejam felizes, o que é bem diferente de quando uma alta preocupação com as pessoas se associa a uma alta preocupação com a produção. O líder, aqui, deseja que as pessoas mergulhem no trabalho e procurem colaborar com entusiasmo (Blake e Mouton, 1989, p.14). Cinco estilos básicos de uso de autoridade são definidos por Blake e Mouton. Eles criaram uma grade gerencial para mostrar que a preocupação com a produção e a preocupação com as pessoas são aspectos complementares e não mutuamente excludentes. Os líderes foram dispostos em dois eixos, o eixo horizontal se refere à preocupação com a produção; enquanto o eixo vertical se refere à preocupação com as pessoas. Cada eixo está dividido em nove graduações. A graduação mínima é 1 e significa pouquíssima preocupação por parte do administrador. A graduação máxima é 9 e significa a máxima preocupação possível. Comportamento organizacional é o estudo da dinâmica das organizações e como os grupos e indivíduos se comportam dentro delas. É uma ciência interdisciplinar. Por ser sistema cooperativo racional, a organização somente pode alcançar seus objetivos se as pessoas que a compõem coordenarem seus esforços a fim de alcançar algo que individualmente jamais conseguiriam. Por essa razão, a organização caracteriza-se por uma racional divisão do trabalho e hierarquia. Da mesma forma que uma organização tem expectativas acerca de seus participantes, quanto às suas atividades, talentos e potencial de desenvolvimento, também os participantes têm suas expectativas em relação à organização. As pessoas ingressam e fazem parte da organização para obter satisfação de suas necessidades pessoais através de sua participação nela. Para obter essas satisfações, as pessoas estão dispostas a fazer investimentos pessoais na organização ou a incorrer em certos custos. Por outro lado, a organização recruta pessoas na expectativa de que elas trabalhem e desempenhem suas tarefas. Assim, surge uma interação entre pessoas e organização, a que se dá o nome de processo de reciprocidade: a organização espera que as pessoas realizem suas tarefas e oferece-lhes incentivos e recompensas, enquanto as pessoas oferecem suas atividades e trabalho esperando obter certas satisfações pessoais. As pessoas estão dispostas a cooperar desde que suas atividades na organização contribuam diretamente para o alcance de seus próprios objetivos pessoais. Teoria do Equilíbrio Organizacional Ao estudar os motivos pelos quais as pessoas cooperam, os behavioristas

12 4 C 5 C visualizam a organização como um sistema que recebe contribuições sob a forma de dedicação ou trabalho e em troca oferece incentivos. Os conceitos básicos dessa teoria são: a) Incentivos: "pagamentos" feitos pela organização aos seus participantes (salários, oportunidades de crescimento etc). b) Utilidade dos incentivos: cada incentivo possui um valor de utilidade que varia de indivíduo para indivíduo. c) Contribuições: são os "pagamentos" que cada participante efetua à sua organização (trabalho, dedicação, esforço etc). d) Utilidade das contribuições: é o valor que o esforço que um indivíduo tem para a organização, a fim de que esta alcance seus objetivos. São três as competências (habilidades) essenciais identificadas por Katz: 1. Habilidades Técnicas - Capacidade de aplicação de conhecimentos ou especialidades 2. Habilidades Humanas - Capacidade de trabalhar com pessoas, compreendendo-as e motivando-as, tanto individualmente quanto em grupo.. Habilidades Conceituais - Capacidade mental para analisar e diagnosticar situações complexas. É a capacidade de analisar racionalmente informações e cenários para a tomada de decisão racional e tempestiva. O patrimônio líquido é representado pelas contas capital social, reserva de capital, ajustes de avaliação patrimonial, reserva de lucros, reserva de reavaliação e lucros ou prejuízos acumulados. Fazem parte do ativo circulante as disponibilidades (caixa e bancos), os direitos realizáveis no curso do atual e subsequente exercício social e as aplicações de recursos em despesas do exercício seguinte (despesas antecipadas). 6 B A relação entre os meios e o que é produzido é o conceito de produtividade. 7 C 8 A 9 B Os princípios descritos referem-se aos conceitos gerais de eficácia e produtividade. As escalas gráficas são feitas em tabelas de dupla entrada, com os fatores de desempenho e os graus de avaliação para cada uma deles. As necessidades mais elevadas de Maslow são as de autorrealização. A liderança realmente são influências pessoas/grupos/equipes rumo aos objetivos e com a concordância delas. O comportamento organizacional

13 40 C 41 A 42 A 4 D 44 A inclui os grupos informais e suas relações também. A liderança com base em contingência vivenciada não se assemelha à liderança autocrática. A avaliação de desempenho escolha forçada não é sinônima do método incidentes críticos. A hierarquia, a divisão do trabalho e a especialização são características da organização formal. Fayol definiu no livro Teoria Clássica da Administração, em 1916, o papel do administrador e suas 5 funções: planejar (prever), organizar, comandar, controlar e coordenar, o chamado POC. OS sistemas mecânicos são opostos aos orgânicos. A estrutura linear não se relaciona com a fusão de 2 ou mais tipos de estrutura, assim como não se caracteriza com a subordinação a mais de uma chefia. Uma organização em vários estados deve adotar o critério da departamentalização geográfica. Subordinação dos interesses individuais aos da organização, autoridade e responsabilidade, além da unidade de comando são alguns dos vários princípios preconizados por Henry Fayol. A autoridade racional-legal não está ligada em costumes/tradições. A autoridade tradicional não é consequência de traços pessoais. A amplitude de controle está ligada ao número adequado de subordinados que um gestor deve conduzir. O processo decisório também depende das características individuais do tomador de decisões. Segundo Etzioni, os meios de controle utilizados pela organização são divididos em três categorias - controle físico, material ou simbólico. 1 - Controle físico - baseado na aplicação de meios físicos ou de sansões ou ameaças físicas. A motivação é negativa e baseia-se em punições, corresponde ao poder coercitivo; 2 - Controle material - baseado na aplicação de meios materiais e de recompensas, o controle é baseado no interesse econômico e nas vantagens desejadas; - Controle normativo - baseado em símbolos puros ou valores sociais, o controle é moral e ético, baseado na convicção de fé. Segundo Etzioni, a classificação das organizações com base no uso e significado da obediência: 1- organizações coercitivas - impõem seu poder através da força física e de punições ou mesmo prêmios. O envolvimento dos participantes, na maioria das vezes, é alienativo em relação aos objetivos da organização. 2- organizações utilitárias - funcionam através de incentivos econômicos, a principal base de controle é a remuneração. O envolvimento dos participantes é calculativo. 4- organizações normativas - são baseadas no consenso sobre os objetivos e os métodos da organização. Tem como principal influência o controle moral sobre os participantes e são conhecidas como voluntárias.

14 45 C 46 E 47 B 48 C 49 D 50 E A ) O alfabético é aquele considerado pelo nome. É um método direto. B ) O alfabético pode ser por nome de pessoa, instituição ou evento. C ) Ideográfico é aquele em que a referência é o assunto. E o assunto pode ser Alfabético Dicionárico ou Alfabético Enciclopédico; ou o Assunto pode ser Numérico Duplex, Numérico Decimal ou Unitermo, para o qual é atribuído, a cada documento ou grupo de documento, um número em ordem crescente. D) Aquele que se caracteriza pelo som é o Sondex. E) Aquele que considera a data é o numérico cronológico. O artigo 6º da Constituição Federal versa sobre os direitos sociais, dentre eles a saúde, o lazer e a assistência aos desamparados. O planejamento é dividido em níveis hierárquicos: estratégico, tático e operacional. A) A entidade criadora pode ser pública ou privada. B) As características institucionais definem se é ou não pública. C) O Estágio de evolução dos Arquivos são : corrente, intermediário e permanente. D) A natureza dos documentos e a entidade definem características que devem ser consideradas para escolha do método de arquivamento. E) A entidade criadora pode ser pública ou privada. A extensão de atuação pode ser setorial ou central, também denominada geral. A tendência central leva em consideração que os avaliados são praticamente idênticos em termos de desempenho, fazendo com que o avaliador não destaque positiva ou negativamente qualquer avaliado. Os funcionários não devem ser apenas avaliados de forma positiva, mas sim de forma real. A avaliação 60 graus é complexa e demorada, mas muito completa. (A) A tecla home, em um editor de texto, posiciona o cursor no início da linha. (B) Os scanners têm conexão com microcomputadores. Podem ser utilizados para digitalização. (C) A tecla Caps Lock permite inserir caracteres em maiúsculo. A tecla TAB permite avançar por marcas de tabulação previamente inseridas. (D) A tecla home, em um microcomputador, pode ser utilizada de diversas maneiras diferentes, dependendo do software. Portanto, não é possível afirmar que ela é utilizada para enviar mensagens de fax diretamente para a tela do micro. (E) Em um navegador, CTRL+F permite localizar palavras na página que está sendo visualizada.

Cargo 201 Assistente Administrativo

Cargo 201 Assistente Administrativo Governo do Distrito Federal Edital n o 1, Metrô-DF, de 12/12/2013 Secretaria de Estado de Administração Pública do Distrito Federal Concurso Público para Provimento de Vagas e Formação de Cadastro Reserva

Leia mais

Data: GEOGRAFIA TUTORIAL 5B. Aluno (a): Equipe de Geografia IMAGENS BASE. Fonte: IBGE, 2009.

Data: GEOGRAFIA TUTORIAL 5B. Aluno (a): Equipe de Geografia IMAGENS BASE. Fonte: IBGE, 2009. Aluno (a): Série: 3ª Turma: TUTORIAL 5B Ensino Médio Equipe de Geografia Data: GEOGRAFIA IMAGENS BASE Fonte: IBGE, 2009. Colégio A. LIESSIN Scholem Aleichem - 1 - NANDA/MAIO/2014-488 TEXTO BASE Os blocos

Leia mais

Cargo 201 Assistente Administrativo. Data e horário da prova: Domingo, 20/4/2014, às 15 horas

Cargo 201 Assistente Administrativo. Data e horário da prova: Domingo, 20/4/2014, às 15 horas Governo do Distrito Federal Edital n o 1, Metrô-DF, de 12/12/2013 Secretaria de Estado de Administração Pública do Distrito Federal Concurso Público para Provimento de Vagas e Formação de Cadastro Reserva

Leia mais

PÚBLICO ALVO: Promotores de viagens; agentes de viagens; consultores de viagens; operadores de emissivo e receptivo; atendentes.

PÚBLICO ALVO: Promotores de viagens; agentes de viagens; consultores de viagens; operadores de emissivo e receptivo; atendentes. 3. Geografia Turística 3.1 Geografia Turística: Brasil de Ponta a Ponta Proporcionar ao participante melhor compreensão geográfica do país; Apresentar as principais especificidades existentes nos continentes

Leia mais

Preçário dos Cartões Telefónicos PT

Preçário dos Cartões Telefónicos PT Preçário dos Cartões Telefónicos PT Cartão Telefónico PT 5 e (Continente)... 2 Cartão Telefónico PT 5 e (Região Autónoma dos Açores)... 6 Cartão Telefónico PT 5 e (Região Autónoma da Madeira)... 10 Cartão

Leia mais

Atualidades. Blocos Econômicos, Globalização e União Européia. 1951 - Comunidade Européia do Carvão e do Aço (CECA)

Atualidades. Blocos Econômicos, Globalização e União Européia. 1951 - Comunidade Européia do Carvão e do Aço (CECA) Domínio de tópicos atuais e relevantes de diversas áreas, tais como política, economia, sociedade, educação, tecnologia, energia, ecologia, relações internacionais, desenvolvimento sustentável e segurança

Leia mais

CASE TICKET: DESENVOLVIMENTO DA LIDERANÇA PARA SUSTENTABILIDADE DO NEGÓCIO

CASE TICKET: DESENVOLVIMENTO DA LIDERANÇA PARA SUSTENTABILIDADE DO NEGÓCIO CASE TICKET: DESENVOLVIMENTO DA LIDERANÇA PARA SUSTENTABILIDADE DO NEGÓCIO Edna Bedani Abril 2013 MUITO PRAZER, SOMOS A EDENRED! Uma empresa internacional, líder em cartões e vouchers de serviços pré-pagos.

Leia mais

A Participação do Conselho Superior da Magistratura em Organizações Internacionais

A Participação do Conselho Superior da Magistratura em Organizações Internacionais A Participação do Conselho Superior da Magistratura em Organizações Internacionais O Conselho Superior da Magistratura é membro de duas organizações internacionais que promovem a cooperação e concertação

Leia mais

Geografia Econômica Mundial. Organização da Aula. Aula 4. Blocos Econômicos. Contextualização. Instrumentalização. Tipologias de blocos econômicos

Geografia Econômica Mundial. Organização da Aula. Aula 4. Blocos Econômicos. Contextualização. Instrumentalização. Tipologias de blocos econômicos Geografia Econômica Mundial Aula 4 Prof. Me. Diogo Labiak Neves Organização da Aula Tipologias de blocos econômicos Exemplos de blocos econômicos Algumas características básicas Blocos Econômicos Contextualização

Leia mais

PT PRIME PREÇÁRIOS DE VOZ EMPRESARIAL 2006. PT Prime Preçário Voz Empresarial 2006

PT PRIME PREÇÁRIOS DE VOZ EMPRESARIAL 2006. PT Prime Preçário Voz Empresarial 2006 PT PRIME PREÇÁRIOS DE VOZ EMPRESARIAL 2006 Versão: 1.0 Pág.: 1/7 1. ACESSO DIRECTO Chamadas DENTRO DO PAÍS Não Corp Corp Local 0,0201 0,0079 Local Alargado 0,0287 0,0105 Nacional 0,0287 0,0105 FIXO MÓVEL

Leia mais

Uma Rede de apoio à competitividade das empresas. 30 de abril de 2014, ISCTE-IUL, Lisboa

Uma Rede de apoio à competitividade das empresas. 30 de abril de 2014, ISCTE-IUL, Lisboa Uma Rede de apoio à competitividade das empresas 30 de abril de 2014, ISCTE-IUL, Lisboa Quem somos Quem somos? Onde estamos? Criada pela Comissão Europeia no âmbito do Programa Quadro para a Competitividade

Leia mais

"Faça tudo o mais simples possível, mas com qualidade." (Adaptado livremente de A. Einstein)

Faça tudo o mais simples possível, mas com qualidade. (Adaptado livremente de A. Einstein) Fácil assim. 12345 "Faça tudo o mais simples possível, mas com qualidade." (Adaptado livremente de A. Einstein) 12345 Tudo é mais fácil com Lenze. O forte dinamismo dos tempos atuais o coloca em confronto

Leia mais

Geografia 03 Tabata Sato

Geografia 03 Tabata Sato Geografia 03 Tabata Sato IDH Varia de 0 a 1, quanto mais se aproxima de 1 maior o IDH de um país. Blocos Econômicos Economia Globalizada Processo de Regionalização Tendência à formação de blocos econômicos

Leia mais

TLC 60 TORRE LUMINOSA COMPACTA

TLC 60 TORRE LUMINOSA COMPACTA TLC 60 TORRE LUMINOSA COMPACTA TLC-60 Torre Luminosa Compacta Desenvolvida para ser a melhor opção em custo/benefício, a Torre Luminosa Compacta - TLC-60 combina tecnologia e performance na medida ideal

Leia mais

mídiakit www.tvgazeta.com.br

mídiakit www.tvgazeta.com.br mídiakit www.tvgazeta.com.br JUNHO / 2015 #HISTÓRIA Fundada no aniversário da cidade de São Paulo, a TV Gazeta fala com uma metrópole globalizada com a intimidade de quem esteve presente na vida e no coração

Leia mais

Ação Cultural Externa Relatório Anual 2011 - Indicadores DSPDCE - 2012

Ação Cultural Externa Relatório Anual 2011 - Indicadores DSPDCE - 2012 Ação Cultural Externa Relatório Anual 0 Indicadores DSPDCE 0 .Iniciativas apoiadas pelo IC a) Número (total): 0 b) Montante global:.0,0,* Áreas Geográficas África América Ásia Europa Médio Oriente e Magrebe

Leia mais

Parceria para Governo Aberto Open Government Partnership (OGP)

Parceria para Governo Aberto Open Government Partnership (OGP) Parceria para Governo Aberto Open Government Partnership (OGP) 1ª Conferência Anual de Alto-Nível da Parceria para Governo Aberto - OGP Roberta Solis Ribeiro Assessoria Internacional - CGU Conselho da

Leia mais

RESUMO GERAL Atualizada até 31/12/2012

RESUMO GERAL Atualizada até 31/12/2012 Gabinete do Ministro - GM Coordenação Geral de Imigração - CGIg Atualizado até 30/09/2011 RESUMO GERAL Atualizada até 31/12/2012 1 Gabinete do Ministro - GM Coordenação Geral de Imigração - CGIg Autorizações

Leia mais

RESUMO GERAL Atualizada até 30/09/2012

RESUMO GERAL Atualizada até 30/09/2012 Gabinete do Ministro - GM Coordenação Geral de Imigração - CGIg Atualizado até 30/09/2011 RESUMO GERAL Atualizada até 30/09/2012 1 Gabinete do Ministro - GM Coordenação Geral de Imigração - CGIg Autorizações

Leia mais

Blocos Econômicos. MERCOSUL e ALCA. Charles Achcar Chelala

Blocos Econômicos. MERCOSUL e ALCA. Charles Achcar Chelala Blocos Econômicos MERCOSUL e ALCA Charles Achcar Chelala Blocos Econômicos Tendência recente, com origens na década de 50, com a CEE Comunidade Econômica Européia Em 2007 fez 50 anos Objetivos Fortalecer

Leia mais

Anuário Estatístico de Turismo - 2015

Anuário Estatístico de Turismo - 2015 Secretaria Nacional de Políticas de Turismo Ministério do Turismo Anuário Estatístico de Turismo - 2015 Volume 42 Ano base 2014 Sumário I Turismo receptivo 1. Chegadas de turistas ao Brasil - 2013-2014

Leia mais

Administração Pública

Administração Pública Administração Pública Sumário Aula 1- Características básicas das organizações formais modernas: tipos de estrutura organizacional, natureza, finalidades e critérios de departamentalização. Aula 2- Processo

Leia mais

9. o ANO FUNDAMENTAL PROF. ª ANDREZA XAVIER PROF. WALACE VINENTE

9. o ANO FUNDAMENTAL PROF. ª ANDREZA XAVIER PROF. WALACE VINENTE 9. o ANO FUNDAMENTAL PROF. ª ANDREZA XAVIER PROF. WALACE VINENTE CONTEÚDOS E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Unidade I Tempo, espaço, fontes históricas e representações cartográficas. 2

Leia mais

Redes de apoio às empresas portuguesas no estrangeiro

Redes de apoio às empresas portuguesas no estrangeiro SERVIÇOS DE INTELIGÊNCIA ECONÓMICA Documento de Inteligência Económica TEMA: Redes de apoio às empresas portuguesas no estrangeiro 1. Importância para as empresas em processo de internacionalização A ação

Leia mais

Portugal Leaping forward

Portugal Leaping forward Portugal Leaping forward Dr. Pedro Reis Presidente da AICEP Lisboa, 16 de Março 2012 Enquadramento internacional Fonte: EIU (Fev 2012) Nota: PIB a preços de mercado Variação (%) Enquadramento internacional

Leia mais

Curso de Especialização em Gestão Pública

Curso de Especialização em Gestão Pública Universidade Federal de Santa Catarina Centro Sócio-Econômico Departamento de Ciências da Administração Curso de Especialização em Gestão Pública 1. Assinale a alternativa falsa: (A) No processo gerencial,

Leia mais

NewVision Enquadramento do projecto de Qualificação e Internacionalização de PME

NewVision Enquadramento do projecto de Qualificação e Internacionalização de PME NewVision Enquadramento do projecto de Qualificação e Internacionalização de PME 15.06.2010 Institucional \ Breve Introdução A NEWVISION é uma empresa Portuguesa de base tecnológica, que tem como objectivo

Leia mais

SEMINÁRIO EXPORTAR, EXPORTAR, EXPORTAR. Viana do Castelo, 11de Fevereiro

SEMINÁRIO EXPORTAR, EXPORTAR, EXPORTAR. Viana do Castelo, 11de Fevereiro SEMINÁRIO EXPORTAR, EXPORTAR, EXPORTAR Viana do Castelo, 11de Fevereiro www.cosec.pt COSEC Companhia de Seguro de Créditos, S.A. 2014 Índice Sobre a COSEC Seguro de Créditos Soluções à medida em resumo

Leia mais

MANUAL PROGRAMA DE ESTÁGIO IAESTE 2009/2010

MANUAL PROGRAMA DE ESTÁGIO IAESTE 2009/2010 MANUAL PROGRAMA DE ESTÁGIO IAESTE 2009/2010 Caro Participante, Seja bem-vindo ao Programa de intercâmbio de estágio oferecido mundialmente pela IAESTE! Leia atentamente este manual. Ele contém todas as

Leia mais

Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Destaques do Education at a Glance 2014

Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Destaques do Education at a Glance 2014 Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Destaques do Education at a Glance 2014 Diretor de Estatísticas Educacionais Carlos Eduardo Moreno Sampaio

Leia mais

Áustria, Dinamarca, Finlândia, França, Irlanda, Itália, Liechtenstein, Noruega, Suécia, Reino Unido

Áustria, Dinamarca, Finlândia, França, Irlanda, Itália, Liechtenstein, Noruega, Suécia, Reino Unido PROGRAMA ERASMUS+ AÇÃO 1 MOBILIDADE INDIVIDUAL PARA FINS DE APRENDIZAGEM ENSINO SUPERIOR 2015 TABELA DE BOLSAS DE MOBILIDADE ESTUDANTES PARA ESTUDOS E ESTÁGIOS TABELA 1 De Portugal Continental para: Valor

Leia mais

Mercados. informação regulamentar. Portugal Acordos Bilaterais Celebrados

Mercados. informação regulamentar. Portugal Acordos Bilaterais Celebrados Mercados informação regulamentar Portugal Acordos Bilaterais Celebrados Janeiro 2013 Índice 5 NOTA DE PRÉVIA 6 ENQUADRAMENTO GERAL A 7 ÁFRICA DO SUL 7 ALBÂNIA 7 ALEMANHA 8 ANDORRA 8 ANGOLA 9 ANGUILLA 10

Leia mais

MAIS PROTEÇÃO PARA O SEU NEGÓCIO. CÁ DENTRO E LÁ FORA.

MAIS PROTEÇÃO PARA O SEU NEGÓCIO. CÁ DENTRO E LÁ FORA. MAIS PROTEÇÃO PARA O SEU NEGÓCIO. CÁ DENTRO E LÁ FORA. www.cosec.pt COSEC Companhia de Seguro de Créditos, S.A. 2014 Índice Sobre a COSEC Porquê a COSEC Seguro de Créditos Soluções à medida COSEC em resumo

Leia mais

CHAVES DE FIM DE CURSO. Linha Pesada 441, 461 e 500 Linha à Prova de Explosão

CHAVES DE FIM DE CURSO. Linha Pesada 441, 461 e 500 Linha à Prova de Explosão CHAVES DE FIM DE CURSO Linha Pesada 441, 461 e 500 Linha à Prova de Explosão Índice Importância das Normas Técnicas página 3 Produtos Especiais página 4 Chaves de Emergência Linha 500 página 5 Chaves de

Leia mais

PLC 116/10. Eduardo Levy

PLC 116/10. Eduardo Levy PLC 116/10 Senado Federal Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania Comissão de Assuntos Econômicos Comissão de Educação, Cultura

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO EM MATEMÁTICA COMPUTACIONAL INFORMÁTICA INSTRUMENTAL

PÓS-GRADUAÇÃO EM MATEMÁTICA COMPUTACIONAL INFORMÁTICA INSTRUMENTAL PÓS-GRADUAÇÃO EM MATEMÁTICA COMPUTACIONAL INFORMÁTICA INSTRUMENTAL Introdução Aula 03: Pacote Microsoft Office 2007 O Pacote Microsoft Office é um conjunto de aplicativos composto, principalmente, pelos

Leia mais

4Pro. Telemóvel Telefone Internet Televisão

4Pro. Telemóvel Telefone Internet Televisão 4Pro A oferta mais competitiva, desenhada para empresas e profissionais que lhe garante os melhores resultados 2 cartões de telemóvel com comunicações ilimitadas para todas as redes nacionais, para uma

Leia mais

MNE DGAE. Tratado de Lisboa. A Europa rumo ao século XXI

MNE DGAE. Tratado de Lisboa. A Europa rumo ao século XXI Tratado de Lisboa A Europa rumo ao século XXI O Tratado de Lisboa Índice 1. Contextualização 1.1. Porquê um novo Tratado? 1.2. Como surgiu o Tratado de Lisboa? 2. O que mudará com o Tratado de Lisboa?

Leia mais

Gestores mundiais mais confiantes na recuperação económica

Gestores mundiais mais confiantes na recuperação económica 27 de Janeiro, 2010 13ª edição Anual do CEO Survey da PricewaterhouseCoopers em Davos Gestores mundiais mais confiantes na recuperação económica Cerca de 40% dos CEOs prevê aumentar o número de colaboradores

Leia mais

Cada grupo irá explorar os blocos econômicos que serão definidos em sala de aula.

Cada grupo irá explorar os blocos econômicos que serão definidos em sala de aula. Trabalho 01 dividido em 2 partes 1ª Parte Cada grupo irá explorar os blocos econômicos que serão definidos em sala de aula. 2ª Parte Perguntas que serão expostas após a apresentação da 1ª Parte, e que

Leia mais

A formação da União Europeia

A formação da União Europeia A formação da União Europeia A EUROPA DOS 28 Como tudo começou? 1926: 1º congresso da União Pan- Europeia em Viena (Áustria) 24 países aprovaram um manifesto para uma organização federativa na Europa O

Leia mais

Cafés e Restaurantes. Telefone Internet Televisão

Cafés e Restaurantes. Telefone Internet Televisão Cafés e Internet A solução HORECA que lhe dá tudo O pacote é a solução para o segmento HORECA que conjuga os melhores conteúdos de desporto nacional e internacional, com telefone e internet. Chamadas ilimitadas

Leia mais

E R A S M U S + ERASMUS+ Faculdade de Farmácia Universidade de Lisboa. Apresentação

E R A S M U S + ERASMUS+ Faculdade de Farmácia Universidade de Lisboa. Apresentação ERASMUS+ Faculdade de Farmácia Universidade de Lisboa Apresentação ERASMUS+ - Ensino Superior O Erasmus+ é o novo programa da UE dedicado à educação, formação, juventude e desporto. O programa tem início

Leia mais

Comércio (Países Centrais e Periféricos)

Comércio (Países Centrais e Periféricos) Comércio (Países Centrais e Periféricos) Considera-se a atividade comercial, uma atividade de alto grau de importância para o desenvolver de uma nação, isso se dá pela desigualdade entre o nível de desenvolvimento

Leia mais

Instituto Nacional de Estatística divulgou A Península Ibérica em Números - 2007

Instituto Nacional de Estatística divulgou A Península Ibérica em Números - 2007 'DWD 7HPD $FRQWHFLPHQWR 21/12 Economia 20/12 Demografia Instituto Nacional de Estatística divulgou A Península Ibérica em Números - 2007 http://www.ine.pt/portal/page/portal/portal_ine/publicacoes?publicacoespub_boui=10584451&publicacoesm

Leia mais

CRESCER COM SEGURANÇA. CÁ DENTRO E LÁ FORA. www.cosec.pt

CRESCER COM SEGURANÇA. CÁ DENTRO E LÁ FORA. www.cosec.pt CRESCER COM SEGURANÇA. CÁ DENTRO E LÁ FORA. www.cosec.pt COSEC Companhia de Seguro de Créditos, S.A. 2014 Índice Sobre a COSEC Porquê a COSEC Seguro de Créditos Soluções à medida 2 Sobre a COSEC Quem somos

Leia mais

Soluções de seguro de créditos no apoio à exportação. COSEC - Estamos onde estiver o seu negócio. www.cosec.pt

Soluções de seguro de créditos no apoio à exportação. COSEC - Estamos onde estiver o seu negócio. www.cosec.pt Soluções de seguro de créditos no apoio à exportação. COSEC - Estamos onde estiver o seu negócio. www.cosec.pt COSEC Companhia de Seguro de Créditos 2012 1 2 Sobre a COSEC O que é o Seguro de Créditos

Leia mais

ACESSOS À BVS-PSI MEDIDOS PELO GOOGLE ANALYTICS

ACESSOS À BVS-PSI MEDIDOS PELO GOOGLE ANALYTICS ACESSOS À BVS-PSI MEDIDOS PELO GOOGLE ANALYTICS 1º. Semestre 2013 O Google Analytics é um serviço gratuito oferecido pelo Google que permite analisar as estatísticas de visitação de um site. Este é o primeiro

Leia mais

Mobilidade de Estudantes Sessão de Esclarecimento 2015/2016 janeiro 2015 Núcleo de Relações Internacionais do ISEL

Mobilidade de Estudantes Sessão de Esclarecimento 2015/2016 janeiro 2015 Núcleo de Relações Internacionais do ISEL Changing lives. Opening minds. Mobilidade de Estudantes Sessão de Esclarecimento 2015/2016 janeiro 2015 Núcleo de Relações Internacionais do ISEL ERASMUS + Uma porta aberta para a Europa : O novo programa

Leia mais

Quadro 1 Número de empresas de seguros a operar em Portugal. 2014 Vida Não Vida Mistas Total. Empresas de seguros de direito português 15 23 6 44

Quadro 1 Número de empresas de seguros a operar em Portugal. 2014 Vida Não Vida Mistas Total. Empresas de seguros de direito português 15 23 6 44 Quadro Número de empresas de seguros a operar em Portugal 24 Vida Não Vida Mistas Total Em regime de estabelecimento 2 46 2 78 Empresas de seguros de direito português 5 23 6 44 Empresas de seguros 5 2

Leia mais

A RENTABILIDADE FUTURA DO OLIVAL DE REGADIO UMA OPORTUNIDADE PARA PORTUGAL. Manuela Nina Jorge Prof. Francisco Avillez

A RENTABILIDADE FUTURA DO OLIVAL DE REGADIO UMA OPORTUNIDADE PARA PORTUGAL. Manuela Nina Jorge Prof. Francisco Avillez A RENTABILIDADE FUTURA DO OLIVAL DE REGADIO UMA OPORTUNIDADE PARA PORTUGAL Manuela Nina Jorge Prof. Francisco Avillez SUMÁRIO Uma oportunidade Definição das tecnologias Conceitos Análise da Rentabilidade

Leia mais

Brasil como maior exportador mundial de carne bovina: conquistas e desafios

Brasil como maior exportador mundial de carne bovina: conquistas e desafios Brasil como maior exportador mundial de carne bovina: conquistas e desafios João Ricardo Albanez Superintendente de Política e Economia Agrícola, Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de

Leia mais

III SINGEP II S2IS UNINOVE

III SINGEP II S2IS UNINOVE III SINGEP II S2IS UNINOVE Painel Temático: Tendências em Inovação e Projetos Maria Celeste Reis Lobo de Vasconcelos celestevasconcelos@fpl.edu.br Contexto A inovação é uma grande força para o progresso

Leia mais

O TRABALHO TEMPORÁRIO NÃO É UMA FORMA DE TRABALHO PRECÁRIA Razões para lutar contra 10 equívocos sobre o Trabalho Temporário

O TRABALHO TEMPORÁRIO NÃO É UMA FORMA DE TRABALHO PRECÁRIA Razões para lutar contra 10 equívocos sobre o Trabalho Temporário O TRABALHO TEMPORÁRIO NÃO É UMA FORMA DE TRABALHO PRECÁRIA Razões para lutar contra 10 equívocos sobre o Trabalho Temporário Equívoco 1: O Trabalho Temporário não proporciona segurança no trabalho Em muitos

Leia mais

TRATADO DE LISBOA EM POUCAS

TRATADO DE LISBOA EM POUCAS EM POUCAS PALAVRAS OS PRIMEIROS PASSOS DATA/LOCAL DE ASSINATURA E ENTRADA EM VIGOR PRINCIPAIS MENSAGENS QUIZ 10 PERGUNTAS E RESPOSTAS OS PRIMEIROS PASSOS No século XX depois das Guerras No século XX, depois

Leia mais

Os Cursos de Especialização Tecnológica Em Portugal Nuno Mangas

Os Cursos de Especialização Tecnológica Em Portugal Nuno Mangas Os Cursos de Especialização Tecnológica Em Portugal Nuno Mangas Fórum novo millenium Nuno Mangas Covilhã, 22 Setembro 2011 Índice 1 Contextualização 2 Os CET em Portugal 3 Considerações Finais 2 Contextualização

Leia mais

CONHEÇA A ADT. A empresa que protege seus bens e sua família.

CONHEÇA A ADT. A empresa que protege seus bens e sua família. CONHEÇA A ADT A empresa que protege seus bens e sua família. NOSSA EMPRESA MAIOR EMPRESA ESPECIALIZADA EM SEGURANÇA E INCÊNDIO A ADT pertence à Tyco, a maior empresa de segurança e incêndio do mundo, com

Leia mais

Anuário Estatístico de Turismo - 2012

Anuário Estatístico de Turismo - 2012 Secretaria Nacional de Políticas de Turismo Ministério do Turismo Anuário Estatístico de Turismo - 2012 Volume 39 Ano base 2011 Sumário I Turismo receptivo 1. Chegadas de turistas ao Brasil - 2010-2011

Leia mais

Ano Europeu da Criatividade e Inovação

Ano Europeu da Criatividade e Inovação Ano Europeu da Criatividade e Inovação Imaginar criar inovar Índice A União Europeia O caminho da UE O Ano Europeu Criatividade e Inovação. Porquê? Criatividade e Inovação. Importância Criatividade e Inovação.

Leia mais

MINIGUIA DA EUROPA 2011 Comunicar com os Europeus Línguas Na Europa fala-se muitas línguas, cujas principais famílias são a germânica, a românica, a eslava, a báltica e a céltica. As instituições da União

Leia mais

Tributação Internacional Junho 2014

Tributação Internacional Junho 2014 www.pwc.pt/tax Tributação Internacional Junho 2014 Perante a aldeia global em que vivemos, atuar apenas no mercado doméstico não é suficiente. De facto, a internacionalização é um requisito obrigatório

Leia mais

Fusões e cisões transfronteiras

Fusões e cisões transfronteiras Fusões e cisões transfronteiras Fusões e cisões transfronteiras Consulta organizada pela Comissão Europeia (DG MARKT) INTRODUÇÃO Observações preliminares O presente questionário tem por objetivo recolher

Leia mais

As instituições internacionais e a reorganização do espaço geográfico mundial

As instituições internacionais e a reorganização do espaço geográfico mundial As instituições internacionais e a reorganização do espaço geográfico mundial ONU A ONU (Organização das Nações Unidas) foi fundada no dia 24 de outubro de 1945, em São Francisco, Estados Unidos. O encontro

Leia mais

INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL INSS

INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL INSS INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL INSS ANALISTA DO SEGURO SOCIAL CONHECIMENTOS BÁSICOS VOLUME I ÍNDICE Língua Portuguesa 1 Compreensão e interpretação de textos.... 1 2 Tipologia textual.... 10 3 Ortografia

Leia mais

SEPA - Single Euro Payments Area

SEPA - Single Euro Payments Area SEPA - Single Euro Payments Area Área Única de Pagamentos em euros APOIO PRINCIPAL: APOIO PRINCIPAL: Contexto O que é? Um espaço em que consumidores, empresas e outros agentes económicos poderão efectuar

Leia mais

A difícil concretização do processo de Bolonha no Ensino Superior

A difícil concretização do processo de Bolonha no Ensino Superior A difícil concretização do processo de Bolonha no Ensino Superior O SNESup e o Núcleo de Estudantes de Sociologia da Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra realizaram mais um debate integrado

Leia mais

Microsoft Excel 2003

Microsoft Excel 2003 Associação Educacional Dom Bosco Faculdades de Engenharia de Resende Microsoft Excel 2003 Professores: Eduardo Arbex Mônica Mara Tathiana da Silva Resende 2010 INICIANDO O EXCEL Para abrir o programa Excel,

Leia mais

Compliance e o Desenvolvimento empresarial Marina Araújo 2013

Compliance e o Desenvolvimento empresarial Marina Araújo 2013 Compliance e o Desenvolvimento empresarial Marina Araújo 2013 Qual o impacto do Compliance para o desenvolvimento? Qual o impacto do Compliance para o desenvolvimento? Econômico Como o Compliance das empresas

Leia mais

MACRO AMBIENTE DA INOVAÇÃO

MACRO AMBIENTE DA INOVAÇÃO MACRO AMBIENTE DA INOVAÇÃO Ambiente de Inovação em Saúde EVENTO BRITCHAM LUIZ ARNALDO SZUTAN Diretor do Curso de Medicina Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo SOCIEDADES CONHECIMENTO

Leia mais

Preçário AGENCIA DE CAMBIOS CENTRAL, LDA AGÊNCIAS DE CÂMBIOS. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS. Data de Entrada em vigor: 27-Abr-2015

Preçário AGENCIA DE CAMBIOS CENTRAL, LDA AGÊNCIAS DE CÂMBIOS. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS. Data de Entrada em vigor: 27-Abr-2015 Preçário AGENCIA DE CAMBIOS CENTRAL, LDA AGÊNCIAS DE CÂMBIOS Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS O Preçário completo da Agência de Câmbios Central, Lda., contém o Folheto de e Despesas (que incorpora

Leia mais

Anuário Estatístico de Turismo - 2013

Anuário Estatístico de Turismo - 2013 Secretaria Nacional de Políticas de Turismo Ministério do Turismo Anuário Estatístico de Turismo - 2013 Volume 40 Ano base 2012 Guia de leitura Guia de leitura O Guia de Leitura tem o propósito de orientar

Leia mais

PROGRAMA TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL

PROGRAMA TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL LÍNGUA PORTUGUESA Compreensão e interpretação de textos Tipologia textual Ortografia oficial Acentuação gráfica Emprego das classes de palavras Emprego do sinal indicativo de crase Sintaxe da oração e

Leia mais

Es t i m a t i v a s

Es t i m a t i v a s Brasileiros no Mundo Es t i m a t i v a s Ministério das Relações Exteriores - MRE Subsecretaria Geral das Comunidades Brasileiras no Exterior - SGEB Departamento Consular e de Brasileiros no Exterior

Leia mais

Entre no Clima, Faça sua parte por. um MUNDO melhor.

Entre no Clima, Faça sua parte por. um MUNDO melhor. Entre no Clima, Faça sua parte por um MUNDO melhor. Aquecimento Global Conheça abaixo os principais gases responsáveis pelo aquecimento global: MUDANÇAS CLIMÁTICAS E O AQUECIMENTO GLOBAL Desde a revolução

Leia mais

Seu guia completo para nossos serviços móveis

Seu guia completo para nossos serviços móveis Seu guia completo para nossos serviços móveis Entre na maior comunidade de serviços móveis das Ilhas do Canal Guernsey GRÁTIS www.jtglobal.com Pesquise por Jtsocial A JT oferece mais Custo/benefício A

Leia mais

O papel da AICEP na Internacionalização das Empresas Portuguesas

O papel da AICEP na Internacionalização das Empresas Portuguesas O papel da AICEP na Internacionalização das Empresas Portuguesas Porto, 28 de Janeiro de 2014 Índice 1. Enquadramento 2. A aicep Portugal Global 3. Produtos e serviços AICEP Enquadramento Enquadramento

Leia mais

Guia do Estudante Erasmus - Período de Estudos

Guia do Estudante Erasmus - Período de Estudos ESTE ANO VOU CONHECER NOVAS PESSOAS ESTE ANO VOU ALARGAR CONHECIMENTOS ESTE ANO VOU FALAR OUTRA LÍNGUA ESTE ANO VOU ADQUIRIR NOVAS COMPETÊNCIAS ESTE ANO VOU VIAJAR ESTE ANO VOU SER ERASMUS Guia do Estudante

Leia mais

UNIÃO EUROPEIA Comércio Exterior Intercâmbio comercial com o Brasil

UNIÃO EUROPEIA Comércio Exterior Intercâmbio comercial com o Brasil Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC UNIÃO EUROPEIA Comércio Exterior Intercâmbio comercial com o Brasil

Leia mais

DIREITO COMUNITÁRIO. Aula 4 As revisões dos instrumentos fundamentais: o aprofundamento 2

DIREITO COMUNITÁRIO. Aula 4 As revisões dos instrumentos fundamentais: o aprofundamento 2 DIREITO COMUNITÁRIO Aula 4 As revisões dos instrumentos fundamentais: o aprofundamento 2 As revisões dos tratados fundadores 07/02/1992: Assinatura do Tratado sobre a União Européia,, em Maastricht; 20/10/1997:

Leia mais

JORGE SUKARIE NETO Campos de Jordão. 19 de Setembro

JORGE SUKARIE NETO Campos de Jordão. 19 de Setembro JORGE SUKARIE NETO Campos de Jordão. 19 de Setembro HORÁRIO ATIVIDADE LOCAL 07h00 Café da Manhã Restaurante Principal 08h45 Abertura Brasoftware Salão Tangará 10h00 Business Suite Salão Nobre 13h00 Almoço

Leia mais

Formação Inicial de Professores na União Europeia. Florbela Lages Antunes Rodrigues Instituto Politécnico da Guarda

Formação Inicial de Professores na União Europeia. Florbela Lages Antunes Rodrigues Instituto Politécnico da Guarda Formação Inicial de Professores na União Europeia Florbela Lages Antunes Rodrigues Instituto Politécnico da Guarda 1999 - O Processo de Bolonha Um Espaço Europeu de Ensino Superior (EEES) globalmente harmonizado

Leia mais

Ranking Mundial de Juros Reais Jan/14

Ranking Mundial de Juros Reais Jan/14 Ranking Mundial de Juros Reais Jan/14 O Ranking Mundial de Juros Reais é um comparativo entre as taxas praticadas em 40 países do mundo e os classifica conforme as taxas de juros nominais determinadas

Leia mais

Noções de Informática

Noções de Informática Noções de Informática 2º Caderno Conteúdo Microsoft Excel 2010 - estrutura básica das planilhas; manipulação de células, linhas e colunas; elaboração de tabelas e gráficos; inserção de objetos; campos

Leia mais

Despesas em Propaganda no Brasil e sua Interligação com a Economia Internacional. Fábio Pesavento ESPM/SUL André M. Marques UFPB

Despesas em Propaganda no Brasil e sua Interligação com a Economia Internacional. Fábio Pesavento ESPM/SUL André M. Marques UFPB Despesas em Propaganda no Brasil e sua Interligação com a Economia Internacional Fábio Pesavento ESPM/SUL André M. Marques UFPB O NÚCLEO DE ECONOMIA EMPRESARIAL ESPM-SUL PESQUISA E APOIO 1. Despesas em

Leia mais

gabinete de estratégia e estudos

gabinete de estratégia e estudos Gabinete de Estratégia e Estudos Síntese Estatística gabinete de estratégia e estudos INVESTIMENTO DIRECTO Exterior em Portugal e Portugal no Exterior Agosto de 26 Índice Tratamento e análise dos dados

Leia mais

JORGE SUKARIE NETO Campos de Jordão. 23 de Maio

JORGE SUKARIE NETO Campos de Jordão. 23 de Maio JORGE SUKARIE NETO Campos de Jordão. 23 de Maio AGENDA HORÁRIO ATIVIDADE LOCAL 07h00 Café da Manhã Restaurante Principal 08h45 Abertura Brasoftware Salão Tangará 10h00 Business Suite Salão Nobre 13h00

Leia mais

Ranking Mundial de Juros Reais SET/14

Ranking Mundial de Juros Reais SET/14 Ranking Mundial de Juros Reais SET/14 O Ranking Mundial de Juros Reais é um comparativo entre as taxas praticadas em 40 países do mundo e os classifica conforme as taxas de juros nominais determinadas

Leia mais

Impostos com relevância ambiental em 2013 representaram 7,7% do total das receitas de impostos e contribuições sociais

Impostos com relevância ambiental em 2013 representaram 7,7% do total das receitas de impostos e contribuições sociais Impostos e taxas com relevância ambiental 2013 31 de outubro de 2014 Impostos com relevância ambiental em 2013 representaram 7,7% do total das receitas de impostos e contribuições sociais O valor dos Impostos

Leia mais

Serviços Adicionais. 12400 - Portal de Voz

Serviços Adicionais. 12400 - Portal de Voz Serviços Adicionais 12400 - Portal de Voz Descrição Totoloto, Totobola, Lotarias e Euro Milhões Pode conhecer os números do Euro Milhões meia hora antes do sorteio na TV. Saiba os resultados e o valor

Leia mais

SUPER RANKING MUNDIAL DE CLUBES DE FUTEBOL ( SRM) MELHORAMENTOS ANUAIS 2012

SUPER RANKING MUNDIAL DE CLUBES DE FUTEBOL ( SRM) MELHORAMENTOS ANUAIS 2012 SUPER RANKING MUNDIAL DE CLUBES DE ( SRM) MELHORAMENTOS ANUAIS 2012 Dezembro 2011 1- Introdução A metodologia do SRM estabelece que o modelo seja revisto no final de cada ano. As alterações resultantes

Leia mais

Desenvolvimento de educação técnica e científica para a operação de centros de PD&I no Brasil. Carlos Arruda, Erika Barcellos, Cleonir Tumelero

Desenvolvimento de educação técnica e científica para a operação de centros de PD&I no Brasil. Carlos Arruda, Erika Barcellos, Cleonir Tumelero Desenvolvimento de educação técnica e científica para a operação de centros de PD&I no Brasil Carlos Arruda, Erika Barcellos, Cleonir Tumelero Empresas Participantes do CRI Multinacionais Instituições

Leia mais

Directiva Europeia para a Igualdade de Tratamento no Emprego e na actividade profissional Inclusion Europe

Directiva Europeia para a Igualdade de Tratamento no Emprego e na actividade profissional Inclusion Europe Directiva Europeia para a Igualdade de Tratamento no Emprego e na actividade profissional Inclusion Europe Relatório A Inclusion Europe e os seus 49 membros de 36 países lutam contra a exclusão social

Leia mais

Data: GEOGRAFIA TUTORIAL 5R. Aluno (a): Equipe de Geografia IMAGENS BASE. Fonte: IBGE, 2009.

Data: GEOGRAFIA TUTORIAL 5R. Aluno (a): Equipe de Geografia IMAGENS BASE. Fonte: IBGE, 2009. Aluno (a): Série: 3ª Turma: TUTORIAL 5R Ensino Médio Equipe de Geografia Data: GEOGRAFIA IMAGENS BASE Fonte: IBGE, 2009. Colégio A. LIESSIN Scholem Aleichem - 1 - NANDA/MAIO/2014-489 TEXTO BASE Os blocos

Leia mais

SEGUE EDITAL VERTICALIZADO PARA O CONCURSO DE AGENTE ADMINISTRATIVO DA POLÍCIA FEDERAL

SEGUE EDITAL VERTICALIZADO PARA O CONCURSO DE AGENTE ADMINISTRATIVO DA POLÍCIA FEDERAL SEGUE EDITAL VERTICALIZADO PARA O CONCURSO DE AGENTE ADMINISTRATIVO DA POLÍCIA FEDERAL 13 DOS OBJETOS DE AVALIAÇÃO (HABILIDADES E CONHECIMENTOS) 13.1 HABILIDADES 13.1.1 Os itens das provas poderão avaliar

Leia mais

Inspeção veicular na Suécia

Inspeção veicular na Suécia Inspeção veicular na Suécia Introdução Existem três componentes básicos em segurança viária: componente humano (percepção, atitudes, treinamento, informação, vigilância, etc.), componente ambiental (sinalização

Leia mais

Ementário do Curso de Administração Grade 2008-1 1 Administração da Produção I Fase: Carga Horária: Créditos: Ementa:

Ementário do Curso de Administração Grade 2008-1 1 Administração da Produção I Fase: Carga Horária: Créditos: Ementa: 1 da Produção I Ementário do Curso de Introdução à administração da produção; estratégias para definição do sistema de produção; estratégias para o planejamento do arranjo físico; técnicas de organização,

Leia mais

Síntese de TGA. Teoria Comportamental da Administração

Síntese de TGA. Teoria Comportamental da Administração Síntese de TGA Teoria Comportamental da Administração A Teoria Comportamental surgiu nos Estados Unidos por volta de 1950, com uma redefinição dos conceitos antigos administrativos ao criticar as teorias

Leia mais

MÓDULO V B C D E PÓS-EURO

MÓDULO V B C D E PÓS-EURO O PÓS-EURO A B C D E MÓDULO V O Euro face às s principais moedas internacionais Pacto de Estabilidade e Crescimento O Tratado de Amesterdão O Tratado de Nice Reforçar e Reformar as Políticas da União na

Leia mais

Acerca das características básicas das organizações formais modernas, julgue os itens subseqüentes.

Acerca das características básicas das organizações formais modernas, julgue os itens subseqüentes. Administração Pública- Prof. Claudiney Silvestre 1- CESPE - 2012 - TRE-RJ - Técnico Judiciário - Área Administrativa Disciplina: Administração Acerca de noções de administração pública, julgue os itens

Leia mais