Redes Sociais, Desenvolvimento e Coesão Social do Alto Minho Diagnóstico, Perspetivas e Ações

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Redes Sociais, Desenvolvimento e Coesão Social do Alto Minho Diagnóstico, Perspetivas e Ações 2014-2020"

Transcrição

1 Iniciativa Organização Redes Sociais, Desenvolvimento e Coesão Social do Alto Minho Diagnóstico, Perspetivas e Ações março Viana do Castelo Instituto Politécnico de Viana do Castelo Miguel Toscano Coordenador do Domínio de Economia Social do projeto Oportunidade2020

2 ROTEIRO 1. O Projeto Oportunidade Revisitar a Estratégia Europa Os Pactos Territoriais 4. Contactos Praia do Castelo do Neiva, Viana do Castelo, Portugal

3 1. O Projeto Estratégia Europa 2020

4 Iniciativa Conceção e Organização Rede de Parceiros de Desenvolvimento

5 Visão Devolver às pessoas soluções para a crise

6 Missão Conectar as pessoas à estratégia, ao crescimento e à coesão social.

7 Questão de partida Oportunidade, Sim ou Não?

8 take-off Agosto de cidadãos - 10 seminários - 5 Domínios - 5 Vídeos - 1 Website - Aproximar a informação comunitária do cidadão - Descentralizar a estratégia europa 2020 a um nível local - Desenvolver uma rede colaborativa aberta a vários quadrantes da sociedade portuguesa Objetivos Reserva Mundial de Surf da Ericeira, Ribeira D Ilhas, Portugal

9 (en)tubar Março de cidadãos abrangidos pessoas envolvidas visualizações na web - 19 Seminários - 10 Regiões - 60 Parceiros - 40 Produtos - 4 Iniciativas partilhadas Mb de videos, fotos - 8 canais de social media marketing - Cross-selling de plataformas de comunicação dos parceiros - Partilha e transferência de saberes, boas praticas, conhecimentos e experiências - Promoção de territórios, entidades, Resultados soluções, projetos e iniciativas sócio-locais Praia de Supertubos, Peniche, Portugal

10 Tow-in da economia social Ecossistema entidades postos de trabalho voluntários 5,4 mil milhões euros em VN 4,2% PIB 2,8% VAB 5,5% do emprego remunerado Fontes: Conta Satélite da Economia Social 2010 Estudo da Universidade de Johns Hopkins/ Universidade Católica Empregador tão significativo quanto o dos transportes, emprega 6 vezes mais que o das utilities e 10 vezes mais que o maior grupo empresarial português Canhão da Nazaré, Nazaré, Portugal

11 2. Revisitar a Estratégia Europa 2020 Viagem a 3 de março de 2010

12 I A crise anulou os progressos obtidos

13 Crescimento do PIB foi muito afetado: - 4% em 2009, o pior resultado desde os anos 30. Produção industrial: -20%, regressou ao nível dos anos 90. Níveis do desemprego: 23 milhões de pessoas 7 milhões de novos desempregados em 20 meses 10,3% em 2010, regressando ao nível dos anos % de desemprego jovem

14 II A Europa tem de reagir para evitar o declínio

15 A crise reduziu o nosso potencial de crescimento para 50%: se nada fizermos, terminaremos a década com um crescimento económico muito fraco ou negativo. O envelhecimento da população está a acelerar: a população ativa vai diminuir em cerca de 2 milhões até 2020 e o número de pessoas com mais de 60 anos está a aumentar duas vezes mais rapidamente do que até Os níveis de produtividade estão a perder terreno: dois terços do diferencial do nosso rendimento face aos Estados Unidos devese a uma menor produtividade.

16 III Temos uma margem de manobra limitada

17 As finanças públicas dos Estados-Membros foram gravemente afetadas: défices de 7% do PIB em média e níveis de dívida superiores a 80% (20 anos de consolidação perdidos em apenas 2 anos). O sistema financeiro ainda precisa de medidas corretivas: a diminuição do crédito bancário continua a travar a recuperação. A concorrência mundial é intensa: a quota da UE nas exportações mundiais está a diminuir relativamente à China e à Índia.

18 IV Como sair da crise para uma recuperação duradoura?

19 A «saída» da crise significa que todos os esforços de recuperação devem abrir caminho para: Consolidar as finanças públicas e estimular um processo de crescimento sustentável. Entrar numa economia diferente assente em novos paradigmas: Potenciar a economia social, hipocarbónica, do mar, digital, conhecimento, criativa, etc. Encarar novas realidades numa abordagem de longo-prazo: globalização e interdependência dos mercados, alterações climáticas e eficiência energética, envelhecimento ativo da população e evolução tecnológica para desenvolver novas vantagens competitivas.

20 V Como Potenciar vantagens competitivas?

21 Maior coordenação política: com a crise a coordenação tornou-se crucial para acelerar a recuperação e o crescimento económico. As nossas economias são interdependentes: Estimular o comércio intra-comunitário e a interconetividade entre regiões para potenciar um mercado único com 500 milhões de consumidores - por cada de crescimento num Estado-Membro cerca de 200 vão para outros Estados-Membros. Reforçar a coesão apostando na inteligência competitiva e no desenvolvimento de redes colaborativas para libertar sinergias e produzir efeitos sistémicos na economia europeia.

22 VI Que Visão?

23 A Estratégia Europa 2020 pretende estimular o desenvolvimento de uma economia social de mercado com capacidade para tornar o crescimento e o emprego sustentáveis na próxima década.

24 VII Que Modelo de Economia Social de Mercado?

25 Coesão económica, social e territorial Valor Desenvolvimento Sustentável Natureza estimular Negócios Desenvolvimento Económico Partilhar valor envolver Desenvolvimento do Talento Pessoas Modelo Comunidade desenvolver Desenvolvimento Social

26 VIII Que prioridades?

27 Economia social Crescimento Inteligente Crescimento Inclusivo Crescimento Sustentável

28 7 Flagships (iniciativas emblemáticas) Digital Agenda for Europe Innovation Union Youth on the Move Smart Growth Na Agenda for New Skills and Jobs European Platform Against Poverty Inclusive Growth Resource Efficient Europe Sustainable Growth Industrial Policy for the Globalization Era

29 IX Metas Europa 2020

30 Objetivos Taxa Emprego (20-64anos) I&D (% do PIB) Ambiente e energia Abandono Escolar Ensino Superior Metas 2020 UE27 Portugal 75% 75% 3% 2,7%-3,3% 20%-20%-20% 1%-31%-6% 10% 10% 40% 40% Combate à Pobreza 20 milhões de europeus portugueses Fonte: Comissão Europeia Fonte: Programa Nacional de Reformas de 25 de abril de 2012

31 X Com que recursos?

32 Quadro financeiro plurianual Nota1: Compromissos Pagamentos Nota2: O Conselho Europeu de 7 e 8/02/2013 reduziu a proposta de Quadro Financeiro Plurianual , estabelecendo um teto de 960 mil milhões de euros de dotações, naquele que é visto como o primeiro orçamento de austeridade da União Europeia. O Parlamento europeu recusou o projeto com 506 votos a favor, 161 contra e 23 abstenções, tendo exigido que o documento sofra várias emendas antes de ser votado em julho 2013.

33 Características do QFP : 1% da riqueza da União 1/50 dos orçamentos dos Estados-Membros. 95% corresponde a gastos de investimento. Novas realidades: globalização, alterações climáticas está empenhado no fortalecimento do mercado interno e na competitividade externa da União. Novas prioridades: Agricultura ecológica, pesca sustentável, infra-estruturas transfronteiriças de energia e transportes, inovação, pesquisa & desenvolvimento, fortalecimento das economias do Sul e do Leste. Preconiza um modelo implícito de desenvolvimento integrado. Reforça os programas de educação e formação profissional, bem como, o programa da Juventude.

34 Novos requisitos de acesso: 1. Criação de uma nova categoria de região - regiões de transição (Em Portugal Algarve) 2. Celebração de contratos de parceria com cada Estado Membro para garantir a concretização das metas 2020 e para assegurar o mutuo financiamento nacional e europeu. 3. Financiamentos focados em resultados libertação de verbas em função da taxa de concretização de objetivos e com monitorização de impactos. 4. Prioridade a financiamentos com impactos na coesão social e territorial.

35 XI Investir hoje para crescer amanhã

36 Instrumentos Financeiros: 1. Coesão Económica e Territorial = 376 bi (cidades e regiões) 2. Politica Agrícola Comum = 371,7 bi (30% ecologização" de negócios, fundo europeu globalização) 3. Fundo Social Europeu = 84 bi (emprego, formação e 20% alocado à economia social) 4. Horizonte 2020 = 80 bi (investigação & inovação) 5. Relações Externas = 70,2 bi (competitividade externa) 6. Interconetividade e Infraestruturas ( 50 bi) = Mecanismo Interligar Europa ( 40 bi) + Fundo de Coesão ( 10 bi ) (transportes, energia e TIC) 7. Desenvolvimento e Cooperação = 20,6 bi (erradicação da pobreza PVD e objetivos do milénio) 8. Economia Social = 16,8 bi (desenvolvimento da economia social e empresas sociais) 9. Juventude (YES) = 15,2 bi (desenvolvimento e mobilidade geográfica de competências) 10. Mar (FEAMP) = 6,5 bi (pesca sustentável e dinamização económica das zonas costeiras) Atribuição de apoios numa lógica de Multi-fundo / Cross-funding.

37 3. Os Pactos Territoriais

38 «A ampla parceria exigida pela Estratégia Europa 2020 deve ser posta em prática em cada território através de medidas concretas e da partilha de responsabilidades entre os níveis nacional, local e regional pela respetiva aplicação. Convido-vos, por conseguinte, a celebrarem pactos territoriais com os vossos governos nacionais e com o apoio, naturalmente, dos fundos estruturais.» Mercedes Bresso, Presidente do Comité das Regiões

39 O Comité das Regiões convida os Estados-Membros a tirar o máximo partido da Estratégia Europa 2020 através da celebração de pactos territoriais que potenciem redes colaborativas locais assentes em parcerias ativas com responsabilidades partilhadas na criação de valor no território e na comunidade.

40 I Como tirar o máximo partido da Estratégia Europa 2020 através das parcerias?

41 A Mesa do Comité das Regiões salientou 6 fatores críticos de sucesso para tirar o máximo partido da Estratégia Europa 2020 através de parcerias: A nova estratégia deve ter uma dimensão territorial deve considerar as especificidades de cada região e as suas diferentes condições nas politicas a executar no terreno integrando os 3 pilares de crescimento (inteligente, sustentável e inclusivo). A nova estratégia deve ser materializada numa lógica de eficiência coletiva contratualizada - Os diferentes níveis de governo da UE, nacional, regional e local devem atuar em parceria e aplicar as politicas setoriais de uma forma coordenada e integrada. A nova estratégia deve eliminar estrangulamentos na União e nas regiões Deve-se eliminar gradualmente barreiras dentro do mercado único, criar infra-estruturas à escala europeia e nacional, regulamentar adequadamente os mercados financeiros, etc )

42 A Mesa do Comité das Regiões salientou 6 fatores críticos de sucesso para tirar o máximo partido da Estratégia Europa 2020 através de parcerias: A nova estratégia deve permitir que a politica de coesão continue aberta a todos os territórios da União A politica de coesão deve estar dotada de recursos financeiros enfocados na regiões menos desenvolvidas para cumprir a missão de solidariedade que lhe é conferida pelo Tratado. A nova estratégia deve promover uma participação mais ativa da Comissão a Comissão deve avaliar o impacto territorial das medidas politicas relacionadas com a Europa 2020 de modo mais sistemático para ser mais credível que a Estratégia de Lisboa. A nova estratégia deve promover uma simplificação administrativa Oportunidade para diminuir a carga burocrática, simplificar instrumentos políticos, canais e procedimentos de financiamento, bem como, alinhar ações e procedimentos garantindo maior transparência e evitar a duplicação de trabalhos evitando-se sobrecustos.

43 II O que é um Pacto Territorial 2020?

44 Um Pacto Territorial para a Europa 2020: É um acordo entre os diversos níveis de governo de um País (nacional, regional e local) em que as várias partes signatárias se comprometem a coordenar e a sincronizar as suas agendas de modo a concentrar as suas ações e recursos financeiros nos objetivos e metas da Estratégia Europa Deve incluir disposições jurídicas, financeiras e de governação. Deve libertar sinergias com vista a produzir efeitos sistémicos que permitam criar valor endógeno transacionável nas economias locais, regionais, nacionais e europeia.

45 III Que características?

46 Tipos de Pactos: Emprego; Inclusão Social; Inovação & Empreendedorismo; Desenvolvimento Rural; Eficiência energética; Ecologização; (Re)industrialização, etc Estes exemplos variam em função de: Níveis de governo envolvidos (local, regional, nacional, europeu); Natureza da parceria (vertical ou horizontal); Âmbito de competências (definição de orientações ou aplicação); Domínio de intervenção (muito geral ou específico); Sectores envolvidos (prestação de serviços a cidadãos ou empresas, simplificação administrativa, etc); Duração do acordo (temporário ou permanente); Financiamento (europeu, nacional, local ou privado; sem financiamento). Estas diferenças refletem não só objetivos diferentes mas também consideram as disparidades reais/assimetrias dos países envolvidos, bem como, a diversidade socioeconómica, cultural, institucional e ambiental de cada região de forma a favorecer uma efetiva criação endógena de valor transacionável na economia local, regional, nacional e, consequentemente, na economia europeia. Nota: Para encorajar as partes interessadas a trocar informação sobre as atividades neste domínio, a Plataforma de Acompanhamento da Estratégia Europa 2020 do Comité das Regiões criou uma página Web para facilitar o intercâmbio de experiências e encorajar o envio de contributos, observações e comentários decorrentes da experiência feita.:

47 III Como criar valor endógeno transacionável através dos Pactos Territoriais?

48 Na criação endógena de valor transacionável, o Pacto Territorial deve considerar: Os vetores estruturantes do crescimento inteligente, sustentável e inclusivo, e implementar uma ou várias iniciativas emblemáticas (7 flagships); A identidade das regiões, as suas competências distintivas e vantagens competitivas: Talento e excelência local; Empreendedorismo e capacidade inovadora; Redes globais, modelos de governação e de negócio partilhados; Instituições abertas e eficientes; Sustentabilidade e ética. Estar apoiado em indicadores e objetivos territoriais, bem como identificar obstáculos com vista a dar-se O Grande Salto em Frente.

49 Como dar o Grande Salto em Frente?

50 O GRANDE SALTO EM FRENTE, significa ajudar as regiões a: Criar um enquadramento estratégico para um desenvolvimento regional impulsionado pela inovação o mais integrado e participado possível. Avançar no sentido da inovação aberta colocando as pessoas no centro das parcerias. Aplicar um novo conceito dinâmico de ecossistemas regionais de inovação onde empresas, municípios e universidades trabalham de forma conectada e alinhada - Conceito de Hélice Tripla.

51 O GRANDE SALTO EM FRENTE, significa ajudar as regiões a: Criar plataformas de inovação orientadas para a procura, potenciando o conhecimento numa lógica de rede e numa perspetiva internacional. Desenvolver estratégias de especialização inteligente (lógica market driven, clustering, concorrência). Estimular a cooperação europeia e formar consórcios europeus para criar inovações sociais revolucionárias (replicação na UE). Insta os responsáveis políticos regionais a tornarem-se agentes de mudança.

52 Quem são as Regiões com Pactos Territoriais?

53 Alguns dos Membros Europe2020MP Áustria Bélgica Reino Unido França Alemanha Espanha Portugal Pactos Territoriais para o emprego Pacto Flandres em Ação Parceria de Grande Nottingham Pacto Territorial para a Inclusão Iniciativa de Inovação Regiões Empreendedoras Andaluzia, Catalunha, Barcelona, Madrid, Múrcia, Guizpúcoa, Navarra, Astúrias, Puerto Lumbreras, Segóvia, Valencia, Castilha y Leon Lisboa, Tavira, Covilhã, Ferreira do Alentejo, Madeira, Comunidade Intermunicipal do Pinhal Litoral e Associação de Desenvolvimento da Alta Estremadura O Comité das Regiões desenvolveu uma Plataforma de Acompanhamento da Estratégia Europa 2020 em que participam cerca de 160 regiões e 120 órgãos de poder local e regional. Fontes: Sitio Plataforma de Acompanhamento - Pactos Territoriais - https://portal.cor.europa.eu/europe2020/news/pages/territorialpacts.aspx Pactos Territoriais - https://portal.cor.europa.eu/europe2020/territorialpacts/documents/1003%20territorial%20pacts%20en%2017x24.pdf 3.º Relatório CoR - https://portal.cor.europa.eu/europe2020/sitecollectiondocuments/3rd%20cor%20monitoring%20report/cdr _10_00_tra_ann_pt.pdf Parecer CoR - Dialogo Regional-

54 CONTACTOS: HEAD OF DELEGATION António COSTA Presidente da Câmara Municipal de Lisboa Vilas Catarina, Lote G - Tojal dos Cavaleiros 2705 São João Das Lampas, Portugal Tel.: Fax: SECRETARIAT Maria Cecília ANTOLIN Coordinateur Représentation permanente du Portugal Avenue de Cortenbergh 12 B-1040 Bruxelles Tel: /88 Fax: /36 Contactos da Delegação Portuguesa no CoR:

55 Cada Região pode-se tornar pioneira centrando-se nas suas próprias necessidades e nos seus trunfos. Como Fazê-lo? Têm a palavra os atores locais

56 «A ideia dos pactos territoriais é um contributo valioso para as nossas reflexões sobre a Estratégia Europa 2020 e tem um enorme potencial para a sua aplicação.» Herman Van Rompuy, presidente do Conselho Europeu. «Desde o início, o meu objetivo tem sido executar a Estratégia Europa 2020 com um vasto leque de parceiros, incluindo o Comité das Regiões e os órgãos de poder local e regional. ( ) Estamos muito favoráveis à vossa ideia de pactos territoriais. Vou insistir com os Estados-Membros para que aceitem a participação de todas as partes nos pactos territoriais.» José Manuel Durão Barroso, presidente da Comissão Europeia «O Parlamento Europeu solicita que o princípio de governação a vários níveis seja integrado em todas as fases de conceção e aplicação da Estratégia da UE para 2020, a fim de garantir uma verdadeira apropriação dos resultados pelas autoridades regionais e locais que têm de a aplicar; neste contexto, chama a atenção para a proposta de um "Pacto Territorial das Autoridades Locais e Regionais para a Europa 2020", o qual deve estimular as regiões e cidades a contribuírem para a realização com êxito dos objetivos da Estratégia da UE para 2020.» Parlamento Europeu, Resolução sobre a boa governação no domínio da política regional da UE

57 4. Contactos

58 * O CIEJD enquanto Organismo Intermediário no quadro da Parceria de Gestão estabelecida entre o Governo Português e a Comissão Europeia através da sua Representação em Portugal * Unidade de Formação, Animação Pedagógica e Projetos Palácio da Cova da Moura Rua Cova da Moura, Lisboa, Portugal Tel.: Site: ropeiajacquesdelors Candidaturas a Apoios Financeiros: https://infoeuropa.eurocid.pt/catalogo/apoiosfi nanceiros Oportunidades de Negócio na UE: https://www.oportunidadesdenegocionaue.eu/ Carreiras Internacionais na UE: https://www.carreirasinternacionais.eu Sede Coordenação de Projetos Etelberto Lopes da Costa Av. António Augusto Aguiar,106, 7.º Lisboa, Portugal Tel.: Site: Grupo Regional Norte Alameda D. Pedro V, 79 Salas G,H,I Vila Nova de Gaia Tel.: Projeto Estratégia Europa 2020 Coordenação Domínio Economia Social Miguel Toscano Av. António Augusto Aguiar,106, 7.º Lisboa, Portugal Tel.: Site: Rede de Social Media Marketing https://www.facebook.com/oportunidade2020 https://www.slideshare.net/oportunidade2020/ 20 https://twitter.com/oportunidad2020 https://www.youtube.com/user/oportunidade20 20/

59 Seminário Redes Sociais, Desenvolvimento e Coesão Social do Alto Minho Diagnóstico, Perspetivas e Ações Templo de Santa Luzia, Festas de Nossa Senhora da Agonia, Praias de Moledo do Minho e Castelo do Neiva, Viana do Castelo, Portugal

Resumo do Acordo de Parceria para Portugal, 2014-2020

Resumo do Acordo de Parceria para Portugal, 2014-2020 COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 30 de julho de 2014 Resumo do Acordo de Parceria para Portugal, 2014-2020 Informações gerais O Acordo de Parceria abrange cinco fundos: Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional

Leia mais

Na Senda de Uma Europa Empreendedora impulsionada por ecossistemas de inovação aberta e de negócios estimulados pelas PME

Na Senda de Uma Europa Empreendedora impulsionada por ecossistemas de inovação aberta e de negócios estimulados pelas PME Na Senda de Uma Europa Empreendedora Miguel Toscano Seminário Empreendedorismo e Inovação Oeiras 9 de maio 2014 Roteiro 1. O projeto Oportunidade2020 2. Revisitar a Estratégia Europa 2020 3. Oportunidades

Leia mais

As regiões Portuguesas: Lisboa: Competitividade e Emprego; Madeira: Phasing-in; Algarve: Phasing-out; Norte, Centro, Alentejo, Açores: Convergência

As regiões Portuguesas: Lisboa: Competitividade e Emprego; Madeira: Phasing-in; Algarve: Phasing-out; Norte, Centro, Alentejo, Açores: Convergência A Nova Agenda da Política de Coesão no Espaço Europeu Nuno Teixeira CCDR-LVT 26.Novembro.2010 A Nova Agenda da Política de Coesão no Espaço Europeu 1 ÍNDICE I. A coesão no espaço europeu II. O Tratado

Leia mais

O Desenvolvimento Local no período de programação 2014-2020 - A perspetiva do FSE - 10 de maio de 2013

O Desenvolvimento Local no período de programação 2014-2020 - A perspetiva do FSE - 10 de maio de 2013 O Desenvolvimento Local no período de programação 2014-2020 - A perspetiva do FSE - 10 de maio de 2013 Quadro Financeiro Plurianual 2014-2020 Conselho europeu 7 e 8 fevereiro 2013 Política de Coesão (Sub-rubrica

Leia mais

POLÍTICA DE COESÃO 2014-2020

POLÍTICA DE COESÃO 2014-2020 DESENVOLVIMENTO URBANO SUSTENTÁVEL INTEGRADO POLÍTICA DE COESÃO 2014-2020 As novas regras e legislação para os investimentos futuros da política de coesão da UE durante o período de programação 2014-2020

Leia mais

Fundos Comunitários. geridos pela Comissão Europeia. M. Patrão Neves. www.mpatraoneves.pt. www.mpatraoneves.pt. www.mpatraoneves.

Fundos Comunitários. geridos pela Comissão Europeia. M. Patrão Neves. www.mpatraoneves.pt. www.mpatraoneves.pt. www.mpatraoneves. Fundos Comunitários geridos pela Comissão Europeia M. Patrão Neves Fundos comunitários: no passado Dependemos, de forma vital, dos fundos comunitários, sobretudo porque somos um dos países da coesão (e

Leia mais

CLUSTER DE LOGÍSTICA URBANA DE LISBOA E VALE DO TEJO

CLUSTER DE LOGÍSTICA URBANA DE LISBOA E VALE DO TEJO CONVÉNIO CLUSTER DE LOGÍSTICA URBANA DE LISBOA E VALE DO TEJO ÍNDICE FINALIDADE... 2 OBJETIVOS ESPECÍFICOS... 3 CONSTITUIÇÃO E GOVERNÂNCIA... 4 FINANCIAMENTO... 5 RELATÓRIOS... 5 Ficha de Adesão ao CLUSTER

Leia mais

Fundos Estruturais e de Investimento 2014-2020

Fundos Estruturais e de Investimento 2014-2020 + competitivo + inclusivo + sustentável Fundos Estruturais e de Investimento 2014-2020 Piedade Valente Vogal da Comissão Diretiva do COMPETE Santarém, 26 de setembro de 2014 Estratégia Europa 2020 ESTRATÉGIA

Leia mais

CTCV. seminários. Programas de apoio no novo Quadro Portugal 2020. Seminário ISO 9001 e ISO 14001 Enquadramento e alterações nos referenciais de 2015

CTCV. seminários. Programas de apoio no novo Quadro Portugal 2020. Seminário ISO 9001 e ISO 14001 Enquadramento e alterações nos referenciais de 2015 23 10 2014 Programas de apoio no novo Quadro Portugal 2020 Seminário ISO 9001 e ISO 14001 Enquadramento e alterações nos referenciais de 2015 Victor Francisco Gestão e Promoção da Inovação 21 de outubro

Leia mais

Portugal 2020. 03-11-2014 Areagest Serviços de Gestão S.A.

Portugal 2020. 03-11-2014 Areagest Serviços de Gestão S.A. Portugal 2020 Os Nossos Serviços Onde pode contar connosco? Lisboa Leiria Braga Madrid As Nossas Parcerias Institucionais Alguns dos Nossos Clientes de Referência Bem Vindos à Areagest Índice O QREN;

Leia mais

COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO DAS EMPRESAS DA REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA 2014-2020

COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO DAS EMPRESAS DA REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA 2014-2020 COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO DAS EMPRESAS DA 2014-2020 18-11-2015 INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO EMPRESARIAL, IP-RAM MISSÃO Promover o desenvolvimento, a competitividade e a modernização das empresas

Leia mais

Visualização. O questionário só pode ser preenchido em linha.

Visualização. O questionário só pode ser preenchido em linha. Visualização. O questionário só pode ser preenchido em linha. Questionário «Para uma avaliação intercalar da Estratégia Europa 2020 do ponto de vista dos municípios e regiões da UE» Contexto A revisão

Leia mais

POLÍTICA DE COESÃO 2014-2020

POLÍTICA DE COESÃO 2014-2020 DESENVOLVIMENTO LOCAL ORIENTADO PARA A COMUNIDADE POLÍTICA DE COESÃO 2014-2020 A Comissão Europeia aprovou propostas legislativas no âmbito da política de coesão para 2014-2020 em outubro de 2011 Esta

Leia mais

Portugal 2020: Investigação e Inovação no domínio da Competitividade e Internacionalização

Portugal 2020: Investigação e Inovação no domínio da Competitividade e Internacionalização Portugal 2020: Investigação e Inovação no domínio da Competitividade e Internacionalização Duarte Rodrigues Vogal da Agência para o Desenvolvimento e Coesão Lisboa, 17 de dezembro de 2014 Tópicos: 1. Portugal

Leia mais

Atelier Inclusão Social

Atelier Inclusão Social Atelier Inclusão Social Porto, 3 de setembro de 2013 ccdr-n.pt/norte2020 Atelier Inclusão Social: Estrutura de apresentação Sumário 1. Enquadramento Europeu: Próximo ciclo da Politica de Coesão 2. Investimentos

Leia mais

A NOVA AGENDA DO DESENVOLVIMENTO URBANO SUSTENTÁVEL E OS NOVOS INSTRUMENTOS 2014-2020

A NOVA AGENDA DO DESENVOLVIMENTO URBANO SUSTENTÁVEL E OS NOVOS INSTRUMENTOS 2014-2020 ENCONTRO TEMÁTICO DESENVOLVIMENTO URBANO SUSTENTÁVEL 28 de Fevereiro de 2014, Espaço Jovem, Porto de Mós. Grupo de Trabalho Desenvolvimento Urbano Sustentável A NOVA AGENDA DO DESENVOLVIMENTO URBANO SUSTENTÁVEL

Leia mais

Instituições europeias

Instituições europeias Envelhecer com Prazer Rua Mariana Coelho, nº 7, 1º E 2900-486 Setúbal Portugal Tel: +351 265 548 128 Tlm: 96 938 3068 E-mail: envelhecimentos@gmail.com www.envelhecer.org Instituições europeias Inês Luz

Leia mais

PROGRAMA OPERACIONAL COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO

PROGRAMA OPERACIONAL COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO PROGRAMA OPERACIONAL COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO Jorge Abegão Secretário-Técnico do COMPETE Coimbra, 28 de janeiro de 2015 Estratégia Europa 2020 ESTRATÉGIA EUROPA 2020 CRESCIMENTO INTELIGENTE

Leia mais

Seminário Turismo 2020: Fundos Comunitários

Seminário Turismo 2020: Fundos Comunitários Seminário Turismo 2020: Fundos Comunitários Plano de Ação para o Desenvolvimento do Turismo em Portugal 2014-2020 Braga, 15 de janeiro 2014 Nuno Fazenda Turismo de Portugal, I.P. TURISMO Importância económica

Leia mais

Portugal 2020. Inovação da Agricultura, Agroindústria. Pedro Cilínio pedro.cilinio@iapmei.pt

Portugal 2020. Inovação da Agricultura, Agroindústria. Pedro Cilínio pedro.cilinio@iapmei.pt Portugal 2020 Inovação da Agricultura, Agroindústria e Floresta Pedro Cilínio pedro.cilinio@iapmei.pt FEDER 2020 - Prioridades Concentração de investimentos do FEDER Eficiência energética e energias renováveis

Leia mais

DESAFIO PORTUGAL 2020

DESAFIO PORTUGAL 2020 DESAFIO PORTUGAL 2020 Estratégia Europa 2020: oportunidades para os sectores da economia portuguesa Olinda Sequeira 1. Estratégia Europa 2020 2. Portugal 2020 3. Oportunidades e desafios para a economia

Leia mais

3º Programa de Saúde 2014-2020

3º Programa de Saúde 2014-2020 2014-2020 INFARMED, 25 de junho de 2014 1. Enquadramento estratégico 2. Apresentação 3. Objetivos 4. Prioridades temáticas 5. Ações 6. Beneficiários 7. Tipos de subvenção 8. Regras de financiamento 9.

Leia mais

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020 Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020 Universidade de Évora, 10 de março de 2015 Identidade, Competitividade, Responsabilidade Lezíria do Tejo Alto Alentejo Alentejo Central Alentejo Litoral

Leia mais

Solidariedade. Inovação. Oportunidade. Cultura. A s s o c i a ç õ e s F u n d a ç õ e s. E m p r e s a s C o o p e rativa s. Inclusão Social e Emprego

Solidariedade. Inovação. Oportunidade. Cultura. A s s o c i a ç õ e s F u n d a ç õ e s. E m p r e s a s C o o p e rativa s. Inclusão Social e Emprego Solidariedade A s s o c i a ç õ e s F u n d a ç õ e s P a r c e r i a Oportunidade Cultura E m p r e s a s C o o p e rativa s Empreendedorismo PORTUGAL Inclusão Social e Emprego Inovação A c o r d o I

Leia mais

Desenvolvimento Local nos Territórios Rurais: desafios para 2014-2020

Desenvolvimento Local nos Territórios Rurais: desafios para 2014-2020 Desenvolvimento Local nos Territórios Rurais: desafios para 2014-2020 Seminário Turismo Sustentável no Espaço Rural: Experiências de Sucesso em Portugal e na Europa Castro Verde - 06 de Março 2013 Joaquim

Leia mais

Estratégia Europeia para o Emprego Promover a melhoria do emprego na Europa

Estratégia Europeia para o Emprego Promover a melhoria do emprego na Europa Estratégia Europeia para o Emprego Promover a melhoria do emprego na Europa Comissão Europeia O que é a Estratégia Europeia para o Emprego? Toda a gente precisa de um emprego. Todos temos necessidade de

Leia mais

FUNDOS EUROPEUS APOIAM INOVAÇÃO SOCIAL/EMPREENDEDORISMO SOCIAL

FUNDOS EUROPEUS APOIAM INOVAÇÃO SOCIAL/EMPREENDEDORISMO SOCIAL FUNDOS EUROPEUS APOIAM INOVAÇÃO SOCIAL/EMPREENDEDORISMO SOCIAL Rosa Maria Simões Vice-presidente do Conselho Diretivo Agência para o Desenvolvimento e Coesão, IP 8 de maio de 2014, Teatro Municipal do

Leia mais

Investir na ação climática. investir no LIFE PANORÂMICA DO NOVO SUBPROGRAMA LIFE AÇÃO CLIMÁTICA 2014-2020. Ação Climática

Investir na ação climática. investir no LIFE PANORÂMICA DO NOVO SUBPROGRAMA LIFE AÇÃO CLIMÁTICA 2014-2020. Ação Climática Investir na ação climática investir no LIFE PANORÂMICA DO NOVO SUBPROGRAMA LIFE AÇÃO CLIMÁTICA 2014-2020 Ação Climática O que é o novo subprograma LIFE Ação Climática? Em fevereiro de 2013, os Chefes de

Leia mais

ECONOMIA SOCIAL PORTUGUESA: PAPEL NO PÓS-TROIKA GERIR UMA FUNDAÇÃO É UM COMPROMISSO PARA O FUTURO

ECONOMIA SOCIAL PORTUGUESA: PAPEL NO PÓS-TROIKA GERIR UMA FUNDAÇÃO É UM COMPROMISSO PARA O FUTURO GERIR UMA FUNDAÇÃO É UM COMPROMISSO PARA O FUTURO Citação de Dr. Emílio Rui Vilar 2 Tempo de mudanças sociais Estamos no início de um século que se adivinha difícil e instável nos seus Problemas Globais

Leia mais

.: Instrumentos de financiamento de apoio à competitividade no âmbito do Portugal 2020. 14 de Janeiro de 2015

.: Instrumentos de financiamento de apoio à competitividade no âmbito do Portugal 2020. 14 de Janeiro de 2015 14 de Janeiro de 2015 O que é o Portugal 2020? O Portugal 2020 é um Acordo de Parceria assinado entre Portugal e a Comissão Europeia, que reúne a atuação dos 5 fundos estruturais e de investimento europeus

Leia mais

Principais diferenças entre 2007-2013 / 2014-2020

Principais diferenças entre 2007-2013 / 2014-2020 Principais diferenças entre 2007-2013 / 2014-2020 Fundos 2 Objetivos 2 Etapas formais de programação 2 Abordagem estratégica 2 Âmbito Geográfico 3 Concentração Temática 4 Condicionalidades Ex ante 5 Adicionalidade

Leia mais

ACORDO DE PARCERIA 2014-2020

ACORDO DE PARCERIA 2014-2020 30 de julho 2014 ACORDO DE PARCERIA 2014-2020 PORTUGAL 2020 1 Portugal 2020, o Acordo de Parceria (AP) que Portugal submeteu à Comissão Europeia estrutura as intervenções, os investimentos e as prioridades

Leia mais

EVENTO ANUAL DO PO LISBOA Resultados do POR Lisboa e Portugal 2020. Prioridades do FEDER

EVENTO ANUAL DO PO LISBOA Resultados do POR Lisboa e Portugal 2020. Prioridades do FEDER EVENTO ANUAL DO PO LISBOA Resultados do POR Lisboa e Portugal 2020 Prioridades do FEDER Dina Ferreira, Vogal do Conselho Diretivo - Instituto Financeiro para o Desenvolvimento Regional Os novos contornos

Leia mais

Política de investimento na Comunidade

Política de investimento na Comunidade Política de investimento na Comunidade Galp Energia in NR-006/2014 1. ENQUADRAMENTO Na sua Política de Responsabilidade Corporativa, aprovada em 2012, a GALP ENERGIA estabeleceu o compromisso de promover

Leia mais

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020. Identidade, Competitividade, Responsabilidade

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020. Identidade, Competitividade, Responsabilidade Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020 Identidade, Competitividade, Responsabilidade Acordo de Parceria Consagra a política de desenvolvimento económico, social, ambiental e territorial Define

Leia mais

O Futuro dos Programas Europeus de Ciência e Inovação Maria da Graça a Carvalho

O Futuro dos Programas Europeus de Ciência e Inovação Maria da Graça a Carvalho O Futuro dos Programas Europeus de Ciência e Inovação Maria da Graça a Carvalho Workshop sobre Políticas de Investigação no Ensino Superior Universidade da Beira Interior 2 Junho 2011 Índice Estratégia

Leia mais

O Futuro da Política Europeia de Coesão. Inovação, Coesão e Competitividade

O Futuro da Política Europeia de Coesão. Inovação, Coesão e Competitividade O Futuro da Política Europeia de Coesão Inovação, Coesão e Competitividade 20 de Abril de 2009 António Bob Santos Gabinete do Coordenador Nacional da Estratégia de Lisboa e do Plano Tecnológico Desafios

Leia mais

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020. Identidade, Competitividade, Responsabilidade

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020. Identidade, Competitividade, Responsabilidade Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020 Identidade, Competitividade, Responsabilidade ACORDO DE PARCERIA Consagra a política de desenvolvimento económico, social, ambiental e territorial Define

Leia mais

1. Objectivos do Observatório da Inclusão Financeira

1. Objectivos do Observatório da Inclusão Financeira Inclusão Financeira Inclusão Financeira Ao longo da última década, Angola tem dado importantes passos na construção dos pilares que hoje sustentam o caminho do desenvolvimento económico, melhoria das

Leia mais

Turnaround Social 26/07/2015. Instrumentos de Financiamento Portugal 2020. 27 junho 2015. Portugal 2020

Turnaround Social 26/07/2015. Instrumentos de Financiamento Portugal 2020. 27 junho 2015. Portugal 2020 Instrumentos de Financiamento Portugal 2020 27 junho 2015 Portugal 2020 1 Apoios ao setor social A estratégia constante do PO ISE procura dar resposta a um conjunto de compromissos assumidos por Portugal

Leia mais

Prioridades do FSE para o próximo período de programação 2014-2020

Prioridades do FSE para o próximo período de programação 2014-2020 Prioridades do FSE para o próximo período de programação 2014-2020 Rosa Maria Simões 31 de janeiro de 2013, Auditório CCDR Lisboa e Vale do Tejo Agenda Resultados da intervenção FSE Contributos do FSE

Leia mais

EFIÊNCIA DOS RECURSOS E ESTRATÉGIA ENERGIA E CLIMA

EFIÊNCIA DOS RECURSOS E ESTRATÉGIA ENERGIA E CLIMA INTRODUÇÃO Gostaria de começar por agradecer o amável convite para participar neste debate e felicitar os organizadores pela importância desta iniciativa. Na minha apresentação irei falar brevemente da

Leia mais

Apoios ao Turismo Lições do QREN, desafios e oportunidades

Apoios ao Turismo Lições do QREN, desafios e oportunidades Apoios ao Turismo Lições do QREN, desafios e oportunidades Piedade Valente Comissão Diretiva do COMPETE Sintra, 9 de outubro de 2014 Agenda da Competitividade (2007-2013): instrumentos de apoio eficiência

Leia mais

CRER NO CENTRO DE PORTUGAL: um ambicioso desafio coletivo. 5 de março de 2013

CRER NO CENTRO DE PORTUGAL: um ambicioso desafio coletivo. 5 de março de 2013 CRER NO CENTRO DE PORTUGAL: um ambicioso desafio coletivo 5 de março de 2013 A Região Centro no Contexto Nacional Portugal Região Centro % Municípios 308 100 32,5 Área (km 2 ) 92.212 28.199 30,6 População,

Leia mais

Portugal 2020. Pedro Gomes Nunes. Director Executivo. Lisboa, Fevereiro 2014. www.risa.pt

Portugal 2020. Pedro Gomes Nunes. Director Executivo. Lisboa, Fevereiro 2014. www.risa.pt Pedro Gomes Nunes Director Executivo Lisboa, Fevereiro 2014 RISA - Apresentação ÁREAS DE NEGÓCIO Estudos e Projectos + 20 anos de experiência + 1.500 candidaturas a Fundos Comunitários aprovadas. + 1,6

Leia mais

REUNIÃO DE TRABALHO PI 10.ii 1 de dezembro, Coimbra CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS

REUNIÃO DE TRABALHO PI 10.ii 1 de dezembro, Coimbra CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS REUNIÃO DE TRABALHO PI 10.ii 1 de dezembro, Coimbra CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS A REGIÃO CENTRO DIAGNÓSTICO DA REGIÃO AMBIÇÃO DA REGIÃO 5 OBJETIVOS: Ser Innovation Follower de acordo com o

Leia mais

POLÍTICA DE COESÃO 2014-2020

POLÍTICA DE COESÃO 2014-2020 INVESTIMENTO TERRITORIAL INTEGRADO POLÍTICA DE COESÃO 2014-2020 As novas regras e legislação para os investimentos futuros da política de coesão da UE durante o período de programação 2014-2020 foram formalmente

Leia mais

15071/15 ip/arg 1 DG B 3A

15071/15 ip/arg 1 DG B 3A Conselho da União Europeia Bruxelas, 7 de dezembro de 2015 15071/15 SOC 711 EMPL 464 RESULTADOS DOS TRABALHOS de: Secretariado Geral do Conselho data: 7 de dezembro de 2015 para: Delegações n.º doc. ant.:

Leia mais

AS OPORTUNIDADES PARA AS EMPRESAS NO PORL 2014-20

AS OPORTUNIDADES PARA AS EMPRESAS NO PORL 2014-20 AS OPORTUNIDADES PARA AS EMPRESAS NO PORL 2014-20 Vítor Escária CIRIUS ISEG, Universidade de Lisboa e Augusto Mateus & Associados Barreiro, 30/06/2014 Tópicos Enquadramento A Estratégia de Crescimento

Leia mais

Número 7/junho 2013 O PROGRAMA URBACT II

Número 7/junho 2013 O PROGRAMA URBACT II Número 7/junho 2013 O PROGRAMA URBACT II PARTILHA DE EXPERIÊNCIAS E APRENDIZAGEM SOBRE O DESENVOLVIMENTO URBANO SUSTENTÁVEL O URBACT permite que as cidades europeias trabalhem em conjunto e desenvolvam

Leia mais

II Fórum Português da Responsabilidade das Organizações

II Fórum Português da Responsabilidade das Organizações II Fórum Português da Responsabilidade das Organizações O Futuro é hoje: visões e atitudes para um Portugal sustentável Introdução 1.Sustentabilidade e Responsabilidade Social; 2. O Desenvolvimento Sustentável;

Leia mais

Bom dia, Senhoras e Senhores. Introdução

Bom dia, Senhoras e Senhores. Introdução Bom dia, Senhoras e Senhores Introdução Gostaria de começar por agradecer o amável convite que o Gabinete do Parlamento Europeu em Lisboa me dirigiu para participar neste debate e felicitar os organizadores

Leia mais

Maio 2013 PE2020. O papel da Engenharia como fator de competitividade. Iniciativa

Maio 2013 PE2020. O papel da Engenharia como fator de competitividade. Iniciativa Maio 2013 PE2020 O papel da Engenharia como fator de competitividade Iniciativa Agenda 1. Apresentação da Proforum e do PE2020 como plataforma colaborativa relevante e integradora 2. Contributo do PE2020

Leia mais

Portugal 2020 e outros instrumentos financeiros. Dinis Rodrigues, Direção-Geral de Energia e Geologia Matosinhos, 27 de fevereiro de 2014

Portugal 2020 e outros instrumentos financeiros. Dinis Rodrigues, Direção-Geral de Energia e Geologia Matosinhos, 27 de fevereiro de 2014 Portugal 2020 e outros instrumentos financeiros Dinis Rodrigues, Direção-Geral de Energia e Geologia Matosinhos, 27 de fevereiro de 2014 O desafio Horizonte 2020 Compromissos Nacionais Metas UE-27 20%

Leia mais

Convenção Low Carbon Oeste Sustentável DESAFIOS DO SECTOR ENERGÉTICO E O VALOR DA ECOEFICIÊNCIA

Convenção Low Carbon Oeste Sustentável DESAFIOS DO SECTOR ENERGÉTICO E O VALOR DA ECOEFICIÊNCIA Convenção Low Carbon Oeste Sustentável DESAFIOS DO SECTOR ENERGÉTICO E O VALOR DA ECOEFICIÊNCIA Joaquim Borges Gouveia bgouveia@ua.pt DEGEI UAVEIRO 10 de julho de 2014 Uma Visão: Desenvolvimento Sustentável

Leia mais

Novo Modelo para o Ecossistema Polos e Clusters. Resposta à nova ambição económica

Novo Modelo para o Ecossistema Polos e Clusters. Resposta à nova ambição económica Novo Modelo para o Ecossistema Polos e Clusters Novo Modelo para o Ecossistema Polos e Clusters Resposta à nova ambição económica Resposta à nova ambição económica 02-07-2012 Novo Modelo para o Ecossistema

Leia mais

As Agendas de Inovação dos Territórios Algumas reflexões INSERIR IMAGEM ESPECÍFICA

As Agendas de Inovação dos Territórios Algumas reflexões INSERIR IMAGEM ESPECÍFICA INSERIR IMAGEM ESPECÍFICA 1 O que é Inovação? Produção, assimilação e exploração com êxito da novidade, nos domínios económico e social. Livro Verde para a Inovação (Comissão Europeia, 1995) 2 Os territórios

Leia mais

Excelentíssimo Senhor Presidente da Assembleia Legislativa da Madeira, Excelentíssimas Senhoras e Senhores Deputados,

Excelentíssimo Senhor Presidente da Assembleia Legislativa da Madeira, Excelentíssimas Senhoras e Senhores Deputados, Excelentíssimo Senhor Presidente da Assembleia Legislativa da Madeira, Excelentíssimas Senhoras e Senhores Deputados, Encontro-me hoje aqui para, em nome do Governo Regional da Madeira, apresentar a Vossas

Leia mais

BIS - Banco de Inovação Social

BIS - Banco de Inovação Social BIS - Banco de Inovação Social Natureza do BIS Missão do BIS Instrumentos do BIS Iniciativas e Programas do BIS Os Membros do BIS Orgânica Estratégico Executivo MEMBROS MEMBROS 5 Empresários inovadores

Leia mais

Os Desafios da Fileira da Construção. As Oportunidades nos Mercados Externos

Os Desafios da Fileira da Construção. As Oportunidades nos Mercados Externos Os Desafios da Fileira da Construção As Oportunidades nos Mercados Externos Agradeço o convite que me foi dirigido para participar neste Seminário e felicito a AIP pela iniciativa e pelo tema escolhido.

Leia mais

UM OLHAR PARA O MUNDO RURAL DLBC - A NOVA ESTRATÉGIA PARA O TERRITÓRIO

UM OLHAR PARA O MUNDO RURAL DLBC - A NOVA ESTRATÉGIA PARA O TERRITÓRIO UM OLHAR PARA O MUNDO RURAL DLBC - A NOVA ESTRATÉGIA PARA O TERRITÓRIO LIMITES DO TERRITÓRIO DE INTERVENÇÃO CONSTRUÇÃO DA ESTRATÉGIA - Acordo Parceria 2020 - PDR 2014-2020 - PORA 2020 - PROT OVT - EIDT

Leia mais

Sessão de Abertura Muito Bom dia, Senhores Secretários de Estado Senhor Presidente da FCT Senhoras e Senhores 1 - INTRODUÇÃO

Sessão de Abertura Muito Bom dia, Senhores Secretários de Estado Senhor Presidente da FCT Senhoras e Senhores 1 - INTRODUÇÃO Sessão de Abertura Muito Bom dia, Senhores Secretários de Estado Senhor Presidente da FCT Senhoras e Senhores 1 - INTRODUÇÃO Gostaria de começar por agradecer o amável convite que a FCT me dirigiu para

Leia mais

Portugal 2020. CCILC, Junho 2014

Portugal 2020. CCILC, Junho 2014 Portugal 2020 CCILC, Junho 2014 Internacionalização: Quando? Para Quem? PME Organizações Onde? Regiões Como valorizar? + RH +Inovação O Quê? Que Investimentos? Quais? Temas Prioridades Objetivos Internacionalização:

Leia mais

Criar Valor com o Território

Criar Valor com o Território Os territórios como ativos 4 O VALORIZAR é um programa de valorização económica de territórios, que os vê como ativos de desenvolvimento e geração de riqueza e emprego. 5 é a sua visão e a sua assinatura.

Leia mais

O que é o Portugal 2020?

O que é o Portugal 2020? O que é o Portugal 2020? Portugal 2020 é o novo ciclo de programação dos fundos europeus, que substitui o antigo QREN (Quadro Estratégico de Referência Nacional). Foi acordado entre Portugal e a Comissão

Leia mais

Resolução adotada pela Assembleia Geral em 19 de dezembro de 2011. 66/121. Políticas e programas voltados à juventude

Resolução adotada pela Assembleia Geral em 19 de dezembro de 2011. 66/121. Políticas e programas voltados à juventude Organização das Nações Unidas A/RES/66/121 Assembleia Geral Distribuição: geral 2 de fevereiro de 2012 65 a sessão Item 27 (b) da pauta Resolução adotada pela Assembleia Geral em 19 de dezembro de 2011

Leia mais

PROGRAMA CIDADANIA ATIVA 2013-16

PROGRAMA CIDADANIA ATIVA 2013-16 PROGRAMA CIDADANIA ATIVA 2013-16 FUNDAÇÃO CALOUSTE GULBENKIAN Luís Madureira Pires Lisboa, 22 de março de 2013 Enquadramento > O Mecanismo Financeiro EEE (MF/EEE) Desde a assinatura do acordo do Espaço

Leia mais

Portugal 2020 Lançados Programas Operacionais

Portugal 2020 Lançados Programas Operacionais Portugal 2020 Lançados Programas Operacionais Novos PO detêm um valor global de quase 12,2 mil M de financiamento comunitário Alerta de Cliente Dezembro de 2014 Temas/Assuntos: Numa cerimónia realizada

Leia mais

POLÍTICA DE COESÃO 2014-2020

POLÍTICA DE COESÃO 2014-2020 INSTRUMENTOS FINANCEIROS NA POLÍTICA DE COESÃO 2014-2020 POLÍTICA DE COESÃO 2014-2020 A Comissão Europeia aprovou propostas legislativas no âmbito da política de coesão para 2014-2020 em outubro de 2011

Leia mais

ESPECIAL PMEs. Volume III Fundos europeus 2ª parte. um Guia de O Portal de Negócios. www.oportaldenegocios.com. Março / Abril de 2011

ESPECIAL PMEs. Volume III Fundos europeus 2ª parte. um Guia de O Portal de Negócios. www.oportaldenegocios.com. Março / Abril de 2011 ESPECIAL PMEs Volume III Fundos europeus 2ª parte O Portal de Negócios Rua Campos Júnior, 11 A 1070-138 Lisboa Tel. 213 822 110 Fax.213 822 218 geral@oportaldenegocios.com Copyright O Portal de Negócios,

Leia mais

1º FÓRUM UNIÃO DE EXPORTADORES CPLP 26 E 27 DE JUNHO DE 2015 CENTRO DE CONGRESSOS DE LISBOA. JUNTOS IREMOS LONGE www.uecplp.org

1º FÓRUM UNIÃO DE EXPORTADORES CPLP 26 E 27 DE JUNHO DE 2015 CENTRO DE CONGRESSOS DE LISBOA. JUNTOS IREMOS LONGE www.uecplp.org 1º FÓRUM UNIÃO DE EXPORTADORES CPLP 26 E 27 DE JUNHO DE 2015 CENTRO DE CONGRESSOS DE LISBOA JUNTOS IREMOS LONGE www.uecplp.org CONCEITO Realização do 1º Fórum União de Exportadores CPLP (UE-CPLP) que integra:

Leia mais

Nuno Vitorino Faro 22 Junho 2012

Nuno Vitorino Faro 22 Junho 2012 Iniciativa JESSICA Financiamento de Projectos Sustentáveis de Reabilitação Urbana Perspectivas para o Período 2014-2020 de Programação dos Fundos Comunitários Nuno Vitorino Faro 22 Junho 2012 JESSICA (Joint

Leia mais

PORTUGAL 2020: Como financiar a sua empresa?

PORTUGAL 2020: Como financiar a sua empresa? PORTUGAL 2020: Como financiar a sua empresa? QUAL O MONTANTE DE APOIOS COMUNITÁRIOS ATRIBUÍDOS A PORTUGAL? 25 Mil Milhões de Euros. Outros Programas* Este é o montante que Portugal vai receber em fundos

Leia mais

XX CONGRESSO ENGENHARIA 2020 UMA ESTRATÉGIA PARA PORTUGAL 17 a 19 de outubro de 2014 ALFÂNDEGA DO PORTO

XX CONGRESSO ENGENHARIA 2020 UMA ESTRATÉGIA PARA PORTUGAL 17 a 19 de outubro de 2014 ALFÂNDEGA DO PORTO XX CONGRESSO ENGENHARIA 2020 UMA ESTRATÉGIA PARA PORTUGAL 17 a 19 de outubro de 2014 ALFÂNDEGA DO PORTO Desenvolvimento Rural, Agricultura, Florestas e Sustentabilidade 17 de outubro de 2014 / GPP Eduardo

Leia mais

COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO

COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO 21-4-2015 UNIÃO EUROPEIA REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA Fundos Europeus Estruturais e de Investimento Índice A. Madeira 14-20 Instrumentos de Apoio ao tecido empresarial.

Leia mais

Estiveram presentes 98 técnicas em representação de 66 Instituições.

Estiveram presentes 98 técnicas em representação de 66 Instituições. 1. No dia 4 de Dezembro, a União Distrital de Santarém em parceria com Segurança Social, levou a efeito o ultimo dos 5 encontros realizados em várias zonas do distrito, sobre o tema "Encontros de Partilha",

Leia mais

Plano de Atividades 2015

Plano de Atividades 2015 Plano de Atividades 2015 ÍNDICE Introdução 1. Princípios orientadores do Plano Plurianual. Desempenho e qualidade da Educação. Aprendizagens, equidade e coesão social. Conhecimento, inovação e cultura

Leia mais

Ficha de informação 1 POR QUE RAZÃO NECESSITA A UE DE UM PLANO DE INVESTIMENTO?

Ficha de informação 1 POR QUE RAZÃO NECESSITA A UE DE UM PLANO DE INVESTIMENTO? Ficha de informação 1 POR QUE RAZÃO NECESSITA A UE DE UM PLANO DE INVESTIMENTO? Desde a crise económica e financeira mundial, a UE sofre de um baixo nível de investimento. São necessários esforços coletivos

Leia mais

Programa de Desenvolvimento Rural do Continente para 2014-2020

Programa de Desenvolvimento Rural do Continente para 2014-2020 Programa de Desenvolvimento Rural do Continente para 2014-2020 Medida 1 INOVAÇÃO Ação 1.1 GRUPOS OPERACIONAIS Enquadramento Regulamentar Artigos do Regulamento (UE) n.º 1305/2013, do Conselho e do Parlamento

Leia mais

GUIA PORTUGAL 2020 QUEM? COMO? QUANDO? PORQUÊ? NOVOS FUNDOS COMUNITÁRIOS 2014-2020 SPAIN - FRANCE - PORTUGAL - BELGIUM - BRAZIL - CHILE - CANADA

GUIA PORTUGAL 2020 QUEM? COMO? QUANDO? PORQUÊ? NOVOS FUNDOS COMUNITÁRIOS 2014-2020 SPAIN - FRANCE - PORTUGAL - BELGIUM - BRAZIL - CHILE - CANADA GUIA PORTUGAL 2020 NOVOS FUNDOS COMUNITÁRIOS 2014-2020 QUEM? COMO? QUANDO? PORQUÊ? www.f-iniciativas.com GUIA PORTUGAL 2020 QUEM? COMO? QUANDO? PORQUÊ? 1. O que é Portugal 2020 2. Metas para o Portugal

Leia mais

Projetos Inovadores de Mobilidade Sustentável

Projetos Inovadores de Mobilidade Sustentável Projetos Inovadores de Mobilidade Sustentável Promoção, Financiamento e Apoio Comunitário Rui Dias Camolino Presidente da Direção - ITS Portugal Patrícia Jesus Silva Gestora de Projeto TRANSIS - ITS Portugal

Leia mais

Victor Ferreira Plataforma Construção Sustentável Entidade Gestora do Cluster Habitat Sustentável

Victor Ferreira Plataforma Construção Sustentável Entidade Gestora do Cluster Habitat Sustentável 2ª CONFERÊNCIA PASSIVHAUS PORTUGAL 2014 29 de Novembro de 2014 Aveiro - Centro Cultural e de Congressos Victor Ferreira Plataforma Construção Sustentável Entidade Gestora do Cluster Habitat Sustentável

Leia mais

CENTRO 2020 PROGRAMA OPERACIONAL REGIONAL DO CENTRO 2014-2020

CENTRO 2020 PROGRAMA OPERACIONAL REGIONAL DO CENTRO 2014-2020 ÍNDICE Esquema resumo..pág. 2 Introdução...pág. 3 Objetivos Temáticos pág. 3 Eixos Prioritários...pág. 4 Eixo 1: Investigação, Desenvolvimento e Inovação..pág. 5 Eixo 2: Competitividade e Internacionalização

Leia mais

Ensino Superior em Portugal, Que Futuro? Maria da Graça Carvalho 1 de Fevereiro 2013, Lisboa Reitoria UL

Ensino Superior em Portugal, Que Futuro? Maria da Graça Carvalho 1 de Fevereiro 2013, Lisboa Reitoria UL Ensino Superior em Portugal, Que Futuro? Maria da Graça Carvalho 1 de Fevereiro 2013, Lisboa Reitoria UL Índice Investimento público e privado no Ensino Superior Propinas Investimento público e privado

Leia mais

Projecto Engenharia 2020 - Tecnologia e Inovação. Grupo de Trabalho Cidades Inteligentes

Projecto Engenharia 2020 - Tecnologia e Inovação. Grupo de Trabalho Cidades Inteligentes Projecto Engenharia 2020 - Tecnologia e Inovação Grupo de Trabalho Cidades Inteligentes Proposta de funcionamento e objectivos do Grupo Trabalho Oportunidades Projectos e propostas LNEC 30 Maio 2013 Grupos

Leia mais

ENCONTRO DE MINISTROS DA AGRICULTURA DAS AMÉRICAS 2011 Semeando inovação para colher prosperidade

ENCONTRO DE MINISTROS DA AGRICULTURA DAS AMÉRICAS 2011 Semeando inovação para colher prosperidade ENCONTRO DE MINISTROS DA AGRICULTURA DAS AMÉRICAS 2011 Semeando inovação para colher prosperidade DECLARAÇÃO DOS MINISTROS DA AGRICULTURA, SÃO JOSÉ 2011 1. Nós, os Ministros e os Secretários de Agricultura

Leia mais

Apoios à Internacionalização e à Inovação. António Costa da Silva Santarém, 26 de setembro de 2014

Apoios à Internacionalização e à Inovação. António Costa da Silva Santarém, 26 de setembro de 2014 Apoios à Internacionalização e à Inovação António Costa da Silva Santarém, 26 de setembro de 2014 ALENTEJO PRIORIDADES PARA UMA ESPECIALIZAÇÃO INTELIGENTE 1. Alimentar e Floresta 2. Recursos Naturais,

Leia mais

Políticas e programas de apoio à investigação e inovação no setor agrícola e agroalimentar em Portugal

Políticas e programas de apoio à investigação e inovação no setor agrícola e agroalimentar em Portugal Políticas e programas de apoio à investigação e inovação no setor agrícola e agroalimentar em Portugal O apoio Inovação na Programação do Desenvolvimento Rural Eduardo Diniz Diretor do GPP Seminário Investigação,

Leia mais

ERASMUS+ QUALIFICAÇÃO E AÇÃO PARA A INCLUSÃO. E d u c a ç ã o e F o r m a ç ã o

ERASMUS+ QUALIFICAÇÃO E AÇÃO PARA A INCLUSÃO. E d u c a ç ã o e F o r m a ç ã o ERASMUS+ E d u c a ç ã o e F o r m a ç ã o QUALIFICAÇÃO E AÇÃO PARA A INCLUSÃO SEMINÁRIO EMPODERAR COMUNIDADES, DESENVOLVER REGIÕES VISEU DÃO LAFÕES NA EUROPA AUDITÓRIO DA BIBLIOTECA MUNICIPAL MANGUALDE,

Leia mais

Compromisso. Desafios, Oportunidades e Algumas Reflexões. Rafaela de Saldanha Matos. Lisboa, LNEC, 26 de março de 2012

Compromisso. Desafios, Oportunidades e Algumas Reflexões. Rafaela de Saldanha Matos. Lisboa, LNEC, 26 de março de 2012 Compromisso Inovar 2012-2016 Desafios, Oportunidades e Algumas Reflexões Rafaela de Saldanha Matos Lisboa, LNEC, 26 de março de 2012 TÓPICOS > Inovação na Europa : Onde estamos e para onde vamos? > European

Leia mais

Financiamento Regional e Portugal 2020. Alexandra Rodrigues Seminário CTCV

Financiamento Regional e Portugal 2020. Alexandra Rodrigues Seminário CTCV Financiamento Regional e Portugal 2020 Alexandra Rodrigues Seminário CTCV 9 abril 2015 Foco Temático no conjunto dos FEEI Sustentabilidade e eficiência no Uso de Recurso 6.259 M 25% Competitividade e Internacionalização

Leia mais

PROGRAMAÇÃO DO EVENTO

PROGRAMAÇÃO DO EVENTO PROGRAMAÇÃO DO EVENTO Dia 08/08 // 09h00 12h00 PLENÁRIA Nova economia: includente, verde e responsável Nesta plenária faremos uma ampla abordagem dos temas que serão discutidos ao longo de toda a conferência.

Leia mais

HORIZONTE 2020 A INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA E A INOVAÇÃO

HORIZONTE 2020 A INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA E A INOVAÇÃO HORIZONTE 2020 A INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA E A INOVAÇÃO XX Congresso Nacional da Ordem dos Engenheiros Porto, 17-19 de outubro de 2014 Sebastião Feyo de Azevedo, professor de engenharia química, Reitor da

Leia mais

Coesão económica social e territorial. Crescimento inteligente sustentável e inclusivo. Estratégia Europa 2020

Coesão económica social e territorial. Crescimento inteligente sustentável e inclusivo. Estratégia Europa 2020 PROGRAMA OPERACIONAL INCLUSÃO SOCIAL E EMPREGO 18 de fevereiro de 2015 1 Coesão económica social e territorial Enquadramento Crescimento inteligente sustentável e inclusivo Estratégia Europa 2020 Agenda

Leia mais

Lisboa, 8 janeiro 2012 EXMO SENHOR SECRETÁRIO DE ESTADO ADJUNTO E DOS ASSUNTOS EUROPEUS, DR. MIGUEL MORAIS LEITÃO

Lisboa, 8 janeiro 2012 EXMO SENHOR SECRETÁRIO DE ESTADO ADJUNTO E DOS ASSUNTOS EUROPEUS, DR. MIGUEL MORAIS LEITÃO Intervenção do Ministro da Solidariedade e da Segurança Social na Conferência sobre o Quadro Estratégico Europeu 2014-2020 «Os Fundos Comunitários: Passado e Futuro» Lisboa, 8 janeiro 2012 EXMO SENHOR

Leia mais

Documento em construção. Declaração de Aichi-Nagoya

Documento em construção. Declaração de Aichi-Nagoya Documento em construção Declaração de Aichi-Nagoya Declaração da Educação para o Desenvolvimento Sustentável Nós, os participantes da Conferência Mundial da UNESCO para a Educação para o Desenvolvimento

Leia mais

Senhora Presidente da Assembleia Legislativa da RAA Senhoras e senhores Deputados Senhor Presidente do Governo Senhora e Senhores membros do Governo

Senhora Presidente da Assembleia Legislativa da RAA Senhoras e senhores Deputados Senhor Presidente do Governo Senhora e Senhores membros do Governo Senhora Presidente da Assembleia Legislativa da RAA Senhoras e senhores Deputados Senhor Presidente do Governo Senhora e Senhores membros do Governo Em primeiro lugar, quero saudar a Senhora Presidente

Leia mais

Estratégia de Especialização Inteligente para a Região de Lisboa

Estratégia de Especialização Inteligente para a Região de Lisboa Diagnóstico do Sistema de Investigação e Inovação: Desafios, forças e fraquezas rumo a 2020 FCT - A articulação das estratégias regionais e nacional - Estratégia de Especialização Inteligente para a Região

Leia mais

Programa Operacional Regional do Algarve

Programa Operacional Regional do Algarve Programa Operacional Regional do Algarve Critérios de Seleção das Candidaturas e Metodologia de Análise Domínio Temático CI Competitividade e Internacionalização Prioridades de investimento: 11.2 Aprovado

Leia mais

Fondo Europeo de Desarrollo Regional

Fondo Europeo de Desarrollo Regional Anúncio da Autoridade de Gestão (Vice-secretaria da Economia e Assuntos Económicos com a União Europeia do Governo das Canárias), pelo qual se dá publicidade à primeira convocatória do Programa Operacional

Leia mais