Implantação do Sistema de Projeção de Argamassa em empreendimentos supereconômicos Eng. Sédio Pires

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Implantação do Sistema de Projeção de Argamassa em empreendimentos supereconômicos Eng. Sédio Pires"

Transcrição

1 Implantação do Sistema de Projeção de Argamassa em empreendimentos supereconômicos Eng. Sédio Pires

2 Perfil da Empresa 32 anos de mercado Matriz em Contagem/MG Atua em Minas Gerais na região metropolitana de Belo Horizonte e Centro- Oeste. Em São Paulo, nas cidades de Mogi das Cruzes e Suzano. 596 funcionários próprios Certificações: ISO 9001 e PBQP nível A

3 Diferencial Habitação direcionada para a classe econômica Venda de apartamentos prontos Parceria com a Caixa Econômica Federal há mais de 20 anos. Programa de Valorização Humana para os funcionários Investimento em tecnologia e inovação

4 Obras aplicadas: Residenciais Vista Alegre Montevideu Panamá Área total terreno: ,00 m² Área total construída: ,00 m² Área do apartamento: 45m² Total de apartamentos: Total revestimento externo: Prazo execução: 560 un ,00m² 12 meses

5 Segmentação de serviços em equipes especializadas Mão de obra própria com treinamento interno Divisão das equipes em Fixas e Móveis: Diferenciais

6 Fixas: Divisão das equipes Aproveitamento de mão de obra local Tarefas: Alvenaria Estrutural Hidráulica Elétrica Armação Formas Lages Cobertura Revestimento Pintura Esquadrias

7 Móvel : Divisão das equipes Centralizada na matriz e desloca-se para execução temporária da tarefa: Tarefas: Preparação do terreno Estacas Cintamento Ajardinamento Revestimento.

8 Aspecto da obra Os blocos dos apartamentos são dispostos em pares convergindo suas entradas.

9 Histórico da tarefa de revestimento Pedreiros no revestimento Transporte vertical Betoneira Transporte horizontal TEMPO: Com o método convencional manual 18 dias, revestimento em 16 unidades.

10 META: Executar o revestimento externo em 7 dias em 16 unidades. Desafio Inicial

11 Histórico Equipe de revestimento: 2 equipes por canteiro realizando: - Montagem de andaime - Chapisco - Taliscamento - Colocação de soleira em janelas - Reboco - Desmontagem do andaime

12 Mão de obra própria em equipes especializadas Heterogeneidade da argamassa virada em obra Vulnerabilidade de fornecedores (entrega e qualidade do material) Cronograma da obra Limitações do produto (UH classe econômica) Logística do canteiro Contexto Construtivo

13 1. Análise de Mercado Ação Visitas a feiras de construção (Feicon, Construir Minas) Visitas a outras construtoras com intuito de verificar metodologias construtivas em revestimento de fachada. Pesquisa de equipamentos de projeção e opinião de mercado.

14 2. Contratação de empreiteiro especializado em projeção de revestimento Ação Objetivo: Atestar e avaliar os resultados em obrapiloto. Adequação do canteiro: Energia somente 220V bifásica a máquina do empreiteiro exigia 220V trifásica -> aluguel de gerador. Água consumo de 250 litros por hora -> reservatórios exclusivos para produção de argamassa.

15 2. Contratação de empreiteiro especializado em projeção de revestimento Ação Introdução da Argamassa Industrializada: - Área de armazenamento - Planejamento do consumo X produção diária. - Custo em relação ao material a granel.

16 2. Contratação de empreiteiro especializado em projeção de revestimento Ação - Replanejamento das tarefas de preparação do revestimento (taliscamento, andaime) - Questões contratuais entre o empreiteiro

17 LINHA DE PRODUÇÃO Ação Sarrafeamento e desempeno Projeção de argamassa Argamassa Bomba misturadora TEMPO: Com o empreiteiro 5 dias revestimento em 16 unidades.

18 3. Análise dos resultados do empreiteiro (produtividade, custo, desempenho) Ação Unidade de produção: Bomba Bunker S8EV trifásica com misturador acoplado. Energia: Gerador a diesel 30 KVA Equipe: 5 pedreiros + 1 Operador Prudutividade: 250 metros quadrados / dia Custo: Pouco acima de R$ 38,00 / metro quadrado com material, gerador e diesel. Desempenho: revestimento de maior qualidade

19 4. Compra de equipamento. Ação O equipamento selecionado: Bomba S8EV Bifásica BUNKER. Relevânica: Robustez Produtividade Facilidade de operação e manutenção Bifásica em 220Volts Assistencia técnica local.

20 5. Implantação e treinamento de mão de obra própria Ação Bomba de argamassa Misturador contínuo de argamassa

21 Aspectos Favoráveis à Projeção de Argamassa Aumento da produtividade De 10 a 14 m 2 para 26 a 29 m 2 por pedreiro por dia Diminuição de afastamentos (Queda do absenteísmo) Manutenção da produtividade durante toda a jornada de trabalho 1 bloco cada 7 dias 48 apartamentos realizados em 18 dias

22 Qualidade do revestimento Argamassa industrializada projetada Traço virado em obra

23 8. Implantação do processo Análise do Piloto 48 aptos Comparativo Manual x Projeção Resultados Cronograma - 100% cumprido

24 Resultados Manual 54 Economia= 61% 21 Projetado Cronograma (Em dias)

25 Resultados Economia 33% 18 Os colaboradores que não seguiram a equipe de projeção foram reaproveitados em outras atividades, sem redução de quadro Manual Projetado Equipe (pessoas)

26 9- Implantação do processo análise do piloto 48 aptos Comparativo Manual x Projeção Resultados Cronograma - 100% cumprido Manual Projeção Economia Custo material/mão obra 31% Cronograma 54 dias 21 dias 61% Equipe 27 pessoas 18 pessoas 33% Qualidade Heterogêneo Presença de impurezas Homogêneo Maior compacidade e menor permeabilidade tinta

27 9- Implantação do processo análise do piloto 48 aptos Comparativo Manual x Projeção Resultados Manual Projeção Economia Tinta 156 latas 144 latas 7,7% - Não contabilizamos o selante. Ergonomia Reflexos na produtividade, rotatividade, esforço fisico. Maior produtividade Cronograma - 100% cumprido Bem estar profissional e social Argamassa Traço virado em obra industrializada Ganho Qualidade logística de canteiro, Redução de desperdício, em fases posteriores (pintura) Estanqueidade

28 10 - Manutenção / depreciação do equipamento Resultados Estator Helicodal Total Manutenção Troca a cada 6.000,00m² R$400,00/mes Troca a cada tres Estator R$ 200,00/mes R$600,00 Depreciação % ao ano R$417,00/mes Custo total R$ 1.017,00

29 QUADRO RESUMO Manual Projeção Economia Custo material/mão obra 31% Cronograma 54 dias 21 dias 61% Equipe 27 pessoas 18 pessoas 33% Qualidade Heterogêneo Presença de impurezas Homogêneo Maior compacidade e menor permeabilidade Tinta 156 latas 144 latas 7,7% - sem o selante Ergonomia Argamassa Reflexos na produtividade, rotatividade, esforço fisico. Traço virado em obra Maior produtividade industrializada tinta Bem estar profissional e social Ganho em qualidade Logística de canteiro Redução de desperdício Ganho em fases posteriores (pintura) Estanqueidade

30 Resultados - Multiplicação 11. Homologação dos processos em todos os canteiros com a equipe móvel. Equipe de revestimento passou de fixa para móvel (especialização das equipes) Estudo de compra de um veículo para transporte da equipe e equipamentos Logística de canteiro alterada dispensa de baias (devido a argamassa industrializada ensacada)

31 Lições Aprendidas 1. Projeção de argamassa otimiza processos e gera economia 2. Argamassa industrializada é viável 3. Equipamento certo para a missão selecionada: argamassadeira contínua foi inadequada para argamassa industrializada utilizada 4. Manutenção do equipamento

32 Agradecimentos

Sistemas de mecanização. Engª Elza Nakakura

Sistemas de mecanização. Engª Elza Nakakura Sistemas de mecanização Engª Elza Nakakura Etapas de serviços de revestimento Etapas Convencional Projetado Recebimento/armazenagem Dosagem da argamassa 3 produtos Baias Peneirar areia Quantificação dos

Leia mais

LINHA de Argamassas. Uma mistura de qualidade com alta produtividade.

LINHA de Argamassas. Uma mistura de qualidade com alta produtividade. Concreto LINHA de Argamassas Uma mistura de qualidade com alta produtividade. Estabilizada 01Argamassa Projetada A evolução chegou ao canteiro de obras. Elimine etapas, corte custos e aumente o controle

Leia mais

Misturadores de Argamassa ANVI. Maior Produtividade e Qualidade na sua Obra. Misturadores e Projetores de Argamassa FABRICADO NO BRASIL

Misturadores de Argamassa ANVI. Maior Produtividade e Qualidade na sua Obra. Misturadores e Projetores de Argamassa FABRICADO NO BRASIL Misturadores de Argamassa ANVI Maior Produtividade e Qualidade na sua Obra FABRICADO NO BRASIL Misturadores e Projetores de Argamassa Solução na medida para a exigência do mercado Misturadores de argamassa

Leia mais

Principais funções de um revestimento de fachada: Estanqueidade Estética

Principais funções de um revestimento de fachada: Estanqueidade Estética REVESTIMENTO DE FACHADA Principais funções de um revestimento de fachada: Estanqueidade Estética Documentos de referência para a execução do serviço: Projeto arquitetônico Projeto de esquadrias NR 18 20

Leia mais

REVESTIMENTO DEFACHADA. Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 7º Período Turma A01 Disc. Construção Civil I

REVESTIMENTO DEFACHADA. Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 7º Período Turma A01 Disc. Construção Civil I REVESTIMENTO DEFACHADA Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 7º Período Turma A01 Disc. Construção Civil I FUNÇÕES DO REVESTIMENTO DE FACHADA Estanqueida de Estética CONDIÇÕES DE INÍCIO

Leia mais

Empresa jovem e 100 % nacional, a Bazze está sediada em PORTÃO RS e é referência na extrusão de perfis em PVC.

Empresa jovem e 100 % nacional, a Bazze está sediada em PORTÃO RS e é referência na extrusão de perfis em PVC. Empresa jovem e 100 % nacional, a Bazze está sediada em PORTÃO RS e é referência na extrusão de perfis em PVC. Comprometida com a qualidade e o desenvolvimento dos nossos produtos investimos continuamente

Leia mais

PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA

PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA Parede de Concreto 29/04/2015 1 PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA OBJETIVO - reduzir o déficit habitacional 2009 MCMV Início do Programa 2010 MCMV I 1.000.000 de unid. contratadas 2011/14 MCMV II 2.400.000

Leia mais

LOGÍSTICA DE OBRAS. Eng. GUILHERME COELHO DE ANDRADE

LOGÍSTICA DE OBRAS. Eng. GUILHERME COELHO DE ANDRADE LOGÍSTICA DE OBRAS Eng. GUILHERME COELHO DE ANDRADE Integração Sistêmica GESTÃO DA IMPLANTAÇÃO DO PROCESSO CONSTRUTIVO NA EMPRESA Parede Controles, Indicadores de desempenho Laje Organização lay-out, fluxo

Leia mais

RELATÓRIO DE ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO

RELATÓRIO DE ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ COORDENAÇÃO DE ENGENHARIA CIVIL CAMPUS CAMPO MOURÃO ENGENHARIA CIVIL MARCELO DADAMO VIEIRA RELATÓRIO DE ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO Relatório de Estágio Curricular

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO 025/2009

MEMORIAL DESCRITIVO 025/2009 MEMORIAL DESCRITIVO 025/2009 PROPRIETÁRIO: CENTRAIS ELÉTRICAS DE RONDÔNIA S. A. CERON. OBRA: ENDEREÇO: CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA EM SERVIÇOS DE ENGENHARIA PARA REALIZAR REFORMA E ADEQUAÇÃO NA

Leia mais

EXECUÇÃO DO REVESTIMENTO ARGAMASSA DE FACHADA DE P R O M O Ç Ã O

EXECUÇÃO DO REVESTIMENTO ARGAMASSA DE FACHADA DE P R O M O Ç Ã O EXECUÇÃO DO REVESTIMENTO DE FACHADA DE ARGAMASSA P R O M O Ç Ã O Início dos Serviços Alvenarias concluídas há 30 dias e fixadas internamente há 15 dias Estrutura concluída há 120 dias Contra marcos chumbados

Leia mais

IMPLEMENTAÇÃO DE INDICADORES DE PRODUTIVIDADE E PERDAS PARA PROCESSOS CONSTRUTIVOS À BASE DE CIMENTO EM SALVADOR. Prof. Dayana Bastos Costa, UFBA

IMPLEMENTAÇÃO DE INDICADORES DE PRODUTIVIDADE E PERDAS PARA PROCESSOS CONSTRUTIVOS À BASE DE CIMENTO EM SALVADOR. Prof. Dayana Bastos Costa, UFBA IMPLEMENTAÇÃO DE INDICADORES DE PRODUTIVIDADE E PERDAS PARA PROCESSOS CONSTRUTIVOS À BASE DE CIMENTO EM SALVADOR Prof. Dayana Bastos Costa, UFBA Por que medir produtividade e perdas? Brasil vive descasamento

Leia mais

Portfólio CONSTRUTORA CASANOVA EMPREENDIMENTOS LTDA TELEFONE: 031 3473-5626 / 031 8368-1050 EMAIL: CASANOVA.EMPREENDIMENTOS@HOTMAIL.

Portfólio CONSTRUTORA CASANOVA EMPREENDIMENTOS LTDA TELEFONE: 031 3473-5626 / 031 8368-1050 EMAIL: CASANOVA.EMPREENDIMENTOS@HOTMAIL. Portfólio CONSTRUTORA CASANOVA EMPREENDIMENTOS LTDA Índice 2 Empresa... 03 Serviços...... 05 Projetos realizados... 07 Nossos Clientes... 13 Empresa QUEM SOMOS 3 A CONSTRUTORA CASA NOVA É UMA PRESTADORA

Leia mais

Melhorias nos processos construtivos baseado no estudo dos fluxos físicos no canteiro de obra em uma empresa de Fortaleza

Melhorias nos processos construtivos baseado no estudo dos fluxos físicos no canteiro de obra em uma empresa de Fortaleza Melhorias nos processos construtivos baseado no estudo dos fluxos físicos no canteiro de obra em uma empresa de Fortaleza Alessandra Luize Fontes Sales (Engª. Civil) luize.sales@ig.com.br José de Paula

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO versão 04

MEMORIAL DESCRITIVO versão 04 MEMORIAL DESCRITIVO versão 04 Arquitetônico Hidrossanitário EMPREENDIMENTO: Edifício Residencial ÁREA CONSTRUIDA: 2.323,60 m² ÁREA DO TERRENO: 1.474,00 m² LOCALIZAÇÃO: Rua Ianne Thorstemberg, n 344 Bairro

Leia mais

VIABILIDADE E RESULTADOS OBTIDOS COM O USO DO BLOCO DE CONCRETO EM ALVENARIA DE VEDAÇÃO - Construtora Dacaza. Elaine Valentim

VIABILIDADE E RESULTADOS OBTIDOS COM O USO DO BLOCO DE CONCRETO EM ALVENARIA DE VEDAÇÃO - Construtora Dacaza. Elaine Valentim VIABILIDADE E RESULTADOS OBTIDOS COM O USO DO BLOCO DE CONCRETO EM ALVENARIA DE VEDAÇÃO - Construtora Dacaza Elaine Valentim CONSTRUTORA DACAZA CENÁRIO - 2005 Mais de 20 anos no mercado; Focada na qualidade

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ CONSTRUÇÃO CIVIL II

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ CONSTRUÇÃO CIVIL II REVEST. EM Ministério ARGAMASSA da Educação e GESSO Universidade Federal do Paraná Setor de Tecnologia Construção Civil II ( TC-025) EXECUÇÃO EM ARGAMASSAS E GESSO Chapisco; Emboço; Reboco; Pintura. Etapas

Leia mais

ESPAÇO CORPORATIVO SILVA BUENO - CSB 261

ESPAÇO CORPORATIVO SILVA BUENO - CSB 261 ESPAÇO CORPORATIVO SILVA BUENO - CSB 261 RELATÓRIO DE ANDAMENTO DAS OBRAS PERÍODO DEZEMBRO DE 2014 Estrutura de Concreto: Conclusão do 9º pavimento 100% executado; Conclusão do 10º pavimento Barrilete,

Leia mais

Fluxo de caixa desde Qui 10/2/11 GP5 - Cronograma 201010010

Fluxo de caixa desde Qui 10/2/11 GP5 - Cronograma 201010010 Projeto GP5: Casa Popular Gerenciamento de Projetos 1ª Entrega Project Charter do Projeto Pesquisar sobre o Projeto R$ 7.666,88 R$ 7.666,88 Descrever o Project Charter R$ 573,75 R$ 573,75 Revisar o Project

Leia mais

O QUE SIGNIFICA RACIONALIZAR?

O QUE SIGNIFICA RACIONALIZAR? Escola Politécnica Universidade Federal da Bahia Tecnologia da Construção Civil AULA 3 ALVENARIAS: EXECUÇÃO, Prof. Dr. Luiz Sergio Franco Escola Politécnica da USP Dep. de Engenharia de Construção Civil

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO RESIDENCIAL PETRA

MEMORIAL DESCRITIVO RESIDENCIAL PETRA MEMORIAL DESCRITIVO RESIDENCIAL PETRA Este documento de Memorial Descritivo de Especificação do Empreendimento RESIDENCIAL PETRA situado à Rua Limeira nº 566, bairro Piratininga, lotes 12, 13, 14, 15,

Leia mais

Plano da Qualidade da Obra PQO

Plano da Qualidade da Obra PQO Sistema de Gestão de Qualidade PQO.01 Residencial Vale do Capibaribe Plano da Qualidade da Obra PQO Obra: Residencial vale do Capibaribe Elaborado por: Aprovado por: LUIS CARLOS LOUREIRO ABRANTES 02 /

Leia mais

Memorial Descritivo Condomínio Residencial Renascer

Memorial Descritivo Condomínio Residencial Renascer Memorial Descritivo Memorial Descritivo Condomínio Residencial Renascer Um novo tempo. Sua nova vida. Incorporação e Construção: JDC Engenharia Ltda Empreendimento: Construção de 2 torres residenciais,

Leia mais

EXERCÍCIO PROJETO DO CANTEIRO DE OBRAS DE EDIFÍCIOS

EXERCÍCIO PROJETO DO CANTEIRO DE OBRAS DE EDIFÍCIOS EXERCÍCIO PROJETO DO CANTEIRO DE OBRAS DE EDIFÍCIOS Você foi incumbido do planejamento da execução do edifício habitacional, constituído por um subsolo, um pavimento térreo e oito pavimentos tipo, com

Leia mais

Desenvolvimento de construtoras e empreiteiros

Desenvolvimento de construtoras e empreiteiros Desenvolvimento de construtoras e empreiteiros Renato Regazzi Impacto do crescimento da construção Números em 2010 R$ 152,4 bilhões PIB do setor 2010 Emprego formal 2,8 milhões de trabalhadores no estoque

Leia mais

PLANO DA QUALIDADE DA OBRA

PLANO DA QUALIDADE DA OBRA 1 de 10 PLANO DA QUALIDADE DA OBRA Apresentação... 02 1. Definição de Recursos... 1.1 Sub-contratados... 1.2 Recursos de Pessoal... 1.3 Recursos de Equipamentos de Inspeção e Ensaio... 1.4 Recursos de

Leia mais

PRÉ-FABRICAÇÃO EM OBRAS DE ALVENARIA ESTRUTURAL

PRÉ-FABRICAÇÃO EM OBRAS DE ALVENARIA ESTRUTURAL PRÉ-FABRICAÇÃO EM OBRAS DE ALVENARIA ESTRUTURAL APRESENTAÇÃO REALIZAÇÃO A portoferraz... Ser referência no mercado imobiliário, desenvolvendo projetos que transformem a ocupação urbana, de maneira criativa

Leia mais

TRAÇO Exercício (I) 1 Módulo

TRAÇO Exercício (I) 1 Módulo TRAÇO Exercício (I) 1 Módulo Prof. Marco Pádua Calculo das quantidades de materiais necessários para executar um cômodo considerando uma estrutura modular de 5.00 X 5.00 m, segundo as dimensões abaixo

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. ETA (Estação de Tratamento de Água)

Mostra de Projetos 2011. ETA (Estação de Tratamento de Água) Mostra de Projetos 2011 ETA (Estação de Tratamento de Água) Mostra Local de: Araucária. Categoria do projeto: II - Projetos finalizados. Nome da Instituição/Empresa: Transtupi Transporte Coletivo Ltda.

Leia mais

Paulo Sérgio Ferrari Mazzon

Paulo Sérgio Ferrari Mazzon Tecnologia de Aquecimento Solar de Água Abyara, São Paulo, 03 de Julho de 2008 Paulo Sérgio Ferrari Mazzon Luciano Torres Pereira Grupo Soletrol Soletrol Industria e Comércio Soletrol l Tecnologia Universidade

Leia mais

FCH Consultoria e Projetos de Engenharia Escritório: São Paulo Atuação: Nacional

FCH Consultoria e Projetos de Engenharia Escritório: São Paulo Atuação: Nacional Projeto de Revestimento de Fachada em Argamassa Engª MSc Fabiana Andrade Ribeiro www.fchconsultoria.com.br Projeto de Revestimento de Fachada Enfoque na Racionalização FCH Consultoria e Projetos de Engenharia

Leia mais

PROGRAMA HABITACIONAL NOVO PRODUTO

PROGRAMA HABITACIONAL NOVO PRODUTO PROGRAMA HABITACIONAL NOVO PRODUTO Produto Aquisição de empreendimentos habitacionais na planta Sem custos de comercialização para o construtor Recursos do Fundo do Novo Programa Habitacional Público Alvo:

Leia mais

Excelência. locações e transporte Ltda. www.excelenciaguindastes.com.br

Excelência. locações e transporte Ltda. www.excelenciaguindastes.com.br www.excelenciaguindastes.com.br A Guindastes e uma empresa de Goiânia Goiás QUEM SOMOS que presta serviço em todo território nacional no segmento de Locação de Guindastes, Locação de Munck, Grupo Geradores,

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO. 1.4 LIMPEZA PERMANENTE DA OBRA Durante a execução, até a entrega definitiva da obra, a mesma será mantida permanentemente limpa.

MEMORIAL DESCRITIVO. 1.4 LIMPEZA PERMANENTE DA OBRA Durante a execução, até a entrega definitiva da obra, a mesma será mantida permanentemente limpa. Identificação da obra: RESIDENCIAL ANCHIETA GOLD Rua Anchieta nº 5034 Projeto e execução: A3 Arquitetura e Krolow Construção e Comércio. MEMORIAL DESCRITIVO 1. SERVIÇOS PRELIMINARES E GERAIS 1.1 SERVIÇOS

Leia mais

GESTÃO NO CANTEIRO DE OBRAS

GESTÃO NO CANTEIRO DE OBRAS 25/09/2012 GESTÃO NO CANTEIRO DE OBRAS ENG O. LEONARDO MENDES LEAL DA PAIXÃO AGENDA Definição. Fase de Planejamento. FasesOperacionais. a) Fase de Implantação; b) Fase Funcional; c) Fase de Desmontagems

Leia mais

CICLO 2 PLANILHA DE PARAMETRIZAÇÃO E COMPARAÇÃO ENTRE SISTEMAS PARA EDIFÍCIOS ALTOS

CICLO 2 PLANILHA DE PARAMETRIZAÇÃO E COMPARAÇÃO ENTRE SISTEMAS PARA EDIFÍCIOS ALTOS CICLO 2 TUTORIAL: PLANILHA DE PARAMETRIZAÇÃO E COMPARAÇÃO ENTRE SISTEMAS PARA EDIFÍCIOS ALTOS PAREDE DE CONCRETO ALVENARIA ESTRUTURAL ESTRUTURA DE CONCRETO ARMADO Marcos Hesketh GMO Engenharia Versão 1

Leia mais

ANEXO II PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA MUNICIPAL DE URBANISMO. Formulário para obtenção do QUALIVERDE

ANEXO II PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA MUNICIPAL DE URBANISMO. Formulário para obtenção do QUALIVERDE ANEXO II PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA MUNICIPAL DE URBANISMO Formulário para obtenção do QUALIVERDE Local da obra Nome do proprietário ou requerente RA Nome do autor do projeto (PRPA)

Leia mais

A Empresa. Mais de 6,0 mil unidades habitacionais entregues. Hoje em construção são mais de 4100 unidades

A Empresa. Mais de 6,0 mil unidades habitacionais entregues. Hoje em construção são mais de 4100 unidades A Empresa Completou 20 anos em Março 2015 Aproximadamente 500 mil m² de área construída Experiência em obras habitacionais, comerciais e industriais 01 A Empresa Atuação regional no interior do estado

Leia mais

Ganhos na Implantação de Projeto de Revestimento de Fachadas. São Paulo, 29/08/12

Ganhos na Implantação de Projeto de Revestimento de Fachadas. São Paulo, 29/08/12 Ganhos na Implantação de Projeto de Revestimento de Fachadas São Paulo, 29/08/12 HISTÓRICO DA LORENGE S.A. A Empresa fez 32 anos de existência em Janeiro/12; Empresa familiar com 6 sócios; Missão Empreender

Leia mais

Alvenarias de Vedação em Blocos de Concreto e Revestimento Racionalizado

Alvenarias de Vedação em Blocos de Concreto e Revestimento Racionalizado Alvenarias de Vedação em Blocos de Concreto e Revestimento Racionalizado Péricles Augusto Dias Leal Setembro 2011 Mundo Plaza Mundo Plaza Área total do terreno: 17.282 m² Área total construída: 121.208m²

Leia mais

Qualidade e Segurança em Locação de Equipamentos. Geradores l Compactadores l Plataformas Aéreas l Balancins l Andaimes. www.plmaquinas.com.

Qualidade e Segurança em Locação de Equipamentos. Geradores l Compactadores l Plataformas Aéreas l Balancins l Andaimes. www.plmaquinas.com. Qualidade e Segurança em Locação de Equipamentos Geradores l Compactadores l Plataformas Aéreas l Balancins l Andaimes www.plmaquinas.com.br Andaime Tubular Equipamento leve e econômico que destina-se

Leia mais

ALVENARIA EXECUÇÃO. Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 7º Período Turma A01 Disc. Construção Civil I

ALVENARIA EXECUÇÃO. Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 7º Período Turma A01 Disc. Construção Civil I ALVENARIA EXECUÇÃO Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 7º Período Turma A01 Disc. Construção Civil I ALVENARIA CONDIÇÕES DE INÍCIO Vigas baldrames impermeabilizadas e niveladas,

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO PREFEITURA MUNICIPAL DE CATALÃO SECRETARIA DE 0BRAS 1.0 INTRODUÇÃO 2.0 DISPOSIÇÕES GERAIS

MEMORIAL DESCRITIVO PREFEITURA MUNICIPAL DE CATALÃO SECRETARIA DE 0BRAS 1.0 INTRODUÇÃO 2.0 DISPOSIÇÕES GERAIS MEMORIAL DESCRITIVO OBRA: Nova Instalação da SEMMAC LOCAL: Rua Dr. Lamartine Pinto de Avelar, 2338. Setor Ipanema. Catalão GO TIPO DE SERVIÇO: Reforma e Ampliação. 1.0 INTRODUÇÃO A finalidade do presente

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Secretaria Especial de Desenvolvimento Urbano Secretaria de Política Urbana

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Secretaria Especial de Desenvolvimento Urbano Secretaria de Política Urbana PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Secretaria Especial de Desenvolvimento Urbano Secretaria de Política Urbana Programa Brasileiro da Qualidade e Produtividade do Habitat - PBQP-H,WHQVH5HTXLVLWRVGR 6LVWHPDGH4XDOLILFDomRGH(PSUHVDVGH

Leia mais

Projeto Aceleração de Negócios FACCAMP 2012

Projeto Aceleração de Negócios FACCAMP 2012 Projeto Aceleração de Negócios FACCAMP 2012 Objetivos e Metas Alavancar a empresa de uma forma sustentável, não apenas ambiental mas financeiramente. Introdução Histórico Tijolo Muralha da China construída

Leia mais

ANDRÉ MONTENEGRO DE HOLANDA www.casasole.com.br Tel.: +55 (85) 3273 5244

ANDRÉ MONTENEGRO DE HOLANDA www.casasole.com.br Tel.: +55 (85) 3273 5244 ANDRÉ MONTENEGRO DE HOLANDA www.casasole.com.br Tel.: +55 (85) 3273 5244 Objetivo O Sistema Casas Olé tem como objetivo apresentar um novo processo para fabricação de habitações, com alta qualidade, através

Leia mais

PRIDE IPIRANGA RELATÓRIO DE ANDAMENTO DA OBRA PERÍODO NOVEMBRO E DEZEMBRO DE 2015

PRIDE IPIRANGA RELATÓRIO DE ANDAMENTO DA OBRA PERÍODO NOVEMBRO E DEZEMBRO DE 2015 RELATÓRIO DE ANDAMENTO DA OBRA PERÍODO NOVEMBRO E DEZEMBRO DE 2015 Andamento das Obras Civis Serviços concluídos até 15/12/15: Projetos executivos; Laudo de vizinhança relatório preventivo para minimizar

Leia mais

Maio 2011 Recife Fabio Villas Bôas

Maio 2011 Recife Fabio Villas Bôas Maio 2011 Recife Fabio Villas Bôas 1 FULL SERVICE - INCORPORAÇÃO / CONSTRUÇÃO / VENDAS 34 ANOS DE MERCADO; 1851 COLABORADORES PRÓPRIOS; 6415 COLABORADORES TERCEIROS; MAIS DE 2,7 MILHÃO DE M 2 LANÇADOS

Leia mais

TECNOLOGIA DA CONSTRUÇÃO

TECNOLOGIA DA CONSTRUÇÃO TECNOLOGIA DA CONSTRUÇÃO Curso Técnico de Edificações Profª Engª Civil Alexandra Müller Barbosa EMENTA Estudos de procedimentos executivos: Estruturas portantes, Elementos vedantes, Coberturas, Impermeabilização,

Leia mais

Arq. Tiago S. Ferrari Royal do Brasil Technologies S.A.

Arq. Tiago S. Ferrari Royal do Brasil Technologies S.A. Concreto PVC A Utilização do Sistema Royal para construção de casas populares. Arq. Tiago S. Ferrari Royal do Brasil Technologies S.A. O Sistema Construtivo O sistema construtivo Royal (Concreto-PVC) nasceu

Leia mais

TRAÇO Proporções e consumo de materiais

TRAÇO Proporções e consumo de materiais TRAÇO Proporções e consumo de materiais Prof. Marco Pádua Em cada fase da obra usamos diferentes proporções de aglomerantes (cimento e cal), e agregados (areia e pedra) cujo objetivo pode visar: resistência,

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO. As fundações serão em estacas rotativas, com blocos de fundação, executadas por firma especializada.

MEMORIAL DESCRITIVO. As fundações serão em estacas rotativas, com blocos de fundação, executadas por firma especializada. MEMORIAL DESCRITIVO 1. INFORMAÇÕES GERAIS Este PRÉDIO terá uso exclusivo RESIDENCIAL e terá 12 (doze) pavimentos, sendo que o 1º PAV SUB SOLO terá 26 espaços de garagem cobertos; o 2 PAV terá o hall de

Leia mais

Feita de isopor Construir 370 m2 em seis meses sem estourar o orçamento nem gerar entulho: valeu investir na casa

Feita de isopor Construir 370 m2 em seis meses sem estourar o orçamento nem gerar entulho: valeu investir na casa Feita de isopor Construir 370 m2 em seis meses sem estourar o orçamento nem gerar entulho: valeu investir na casa Será que é resistente? Aceita qualquer revestimento? E se molhar? Esse mar de dúvidas invade

Leia mais

Melhores práticas de execução da alvenaria de vedação. Eng Lucian Fragoso

Melhores práticas de execução da alvenaria de vedação. Eng Lucian Fragoso Melhores práticas de execução da alvenaria de vedação Eng Lucian Fragoso A construtora CONIC é uma empresa de engenharia com sede na cidade do Recife/PE. Fundada em 1950, a Construtora Conic traz um portfólio

Leia mais

ÁREA TOTAL CASA: 67,50m² ÁREA DE INFILTRAÇÃO: 80,20m² ITEM ESPECIFICAÇÕES DOS SERVIÇOS

ÁREA TOTAL CASA: 67,50m² ÁREA DE INFILTRAÇÃO: 80,20m² ITEM ESPECIFICAÇÕES DOS SERVIÇOS ENDEREÇO: Rua nº 01 - Loteamento Maria Laura ÁREA TOTAL CASA: 67,50m² 1 INSTALAÇÃO DO CANTEIRO DE OBRA 1.1 Abrigo provisório de madeira executada na obra para alojamento e depósitos de materiais e ferramentas

Leia mais

5. ESTUDO DO LAY-OUT DE CANTEIRO

5. ESTUDO DO LAY-OUT DE CANTEIRO Soluções Consultoria 22 5. ESTUDO DO LAY-OUT DE CANTEIRO Foi feito um projeto específico para o canteiro de obras, conforme anexo. O engenheiro da obra iniciou sua participação nesta fase do processo.

Leia mais

O custo da perda de blocos/tijolos e argamassa da alvenaria de vedação: estudo de caso na construção civil

O custo da perda de blocos/tijolos e argamassa da alvenaria de vedação: estudo de caso na construção civil O custo da perda de blocos/tijolos e argamassa da alvenaria de vedação: estudo de caso na construção civil Suenne Andressa Correia Pinho (UPE) - suenne_correia@hotmail.com Alberto Casado Lordsleem Jr.

Leia mais

PAULUZZI BLOCOS CERÂMICOS

PAULUZZI BLOCOS CERÂMICOS Conheça a PAULUZZI BLOCOS CERÂMICOS Mais de 80 anos de experiência O imigrante italiano Giovanni Pauluzzi e seus filhos Theo e Ferrucio construíram a primeira unidade da empresa em 1928, especializada

Leia mais

CURVA ABC OBJETO: SUBSTITUIÇÃO DAS CORTINAS DO FLOCULADOR DA ESTAÇAO DE TRATAMENTO DE AGUA

CURVA ABC OBJETO: SUBSTITUIÇÃO DAS CORTINAS DO FLOCULADOR DA ESTAÇAO DE TRATAMENTO DE AGUA CURVA ABC ITEM DISCRIMINAÇÃO UN. PREÇO (R$) % % ACUM. CLASSE 5.2 Chapas de madeira ud 30.950,88 24,16% 24,16% 5.1 Calhas para fixação das chincanas ud 30.546,96 23,85% 48,01% A 3.4,4.1 Impermeabilização

Leia mais

Rua Dante Francisco Zattera, Quadra 4907, lote 14, Loteamento Cidade Nova II. Bairro Distrito Industrial Caxias do Sul RS

Rua Dante Francisco Zattera, Quadra 4907, lote 14, Loteamento Cidade Nova II. Bairro Distrito Industrial Caxias do Sul RS MEMORIAL DESCRITIVO: APRESENTAÇÃO DO EMPREENDIMENTO: LOCALIZAÇÃO: Rua Dante Francisco Zattera, Quadra 4907, lote 14, Loteamento Cidade Nova II. Bairro Distrito Industrial Caxias do Sul RS DESCRIÇÃO: Edifício

Leia mais

Residencial Recanto do Horizonte

Residencial Recanto do Horizonte MEMORIAL DESCRITIVO Residencial Recanto do Horizonte FUNDAÇÃO E ESTRUTURA As Fundações serão executadas de acordo com o projeto estrutural, elaborado de acordo com as normas técnicas pertinentes e baseadas

Leia mais

VANTAGEM COMPETITIVA PARA EMPRESA INSTALADORA EM CERTIFICAÇÃO QUALINSTAL CATEGORIA: CERTIFICAÇÃO QUALINSTAL

VANTAGEM COMPETITIVA PARA EMPRESA INSTALADORA EM CERTIFICAÇÃO QUALINSTAL CATEGORIA: CERTIFICAÇÃO QUALINSTAL VANTAGEM COMPETITIVA PARA EMPRESA INSTALADORA EM CERTIFICAÇÃO QUALINSTAL CATEGORIA: CERTIFICAÇÃO QUALINSTAL Marcelo Matsusato INTRODUÇÃO Desde 2003 a TECNISA já possui a certificação ISO 9001 preocupada

Leia mais

Gestão de Resíduos nos Canteiros: Resultados e Continuidade. Engª Tatiana G. de Almeida Ferraz, MSc. SENAI - BA

Gestão de Resíduos nos Canteiros: Resultados e Continuidade. Engª Tatiana G. de Almeida Ferraz, MSc. SENAI - BA Gestão de Resíduos nos Canteiros: Resultados e Continuidade Engª Tatiana G. de Almeida Ferraz, MSc. SENAI - BA Impacto dos Resíduos de Construção Resíduos nas obras Impacto dos Resíduos de Construção Resíduos

Leia mais

Por que utilizarmos paredes de concreto

Por que utilizarmos paredes de concreto Seminário: Por que utilizarmos paredes de concreto Engenheiro Geraldo Antonio Cêsta Diretor Técnico da Rodobens Negócios Imobiliários ÍNDICE GERAL DA PALESTRA 1. NECESSIDADE DO MERCADO IMOBILIÁRIO NACIONAL

Leia mais

SENAI, SUA CONQUISTA PROFISSIONAL

SENAI, SUA CONQUISTA PROFISSIONAL CONSTRUÇÃO CIVIL SENAI RR SENAI, SUA CONQUISTA PROFISSIONAL ORGANIZAÇÃO CURRICULAR DOS CURSOS Catálogo de Cursos CARPINTEIRO ESTRUTURAL 1. TÍTULO CÓD. CBO 7155-05 Desenvolver no treinando o conhecimento

Leia mais

A NOVA GERAÇÃO DE OBRAS SISTEMA PREMIERE

A NOVA GERAÇÃO DE OBRAS SISTEMA PREMIERE A NOVA GERAÇÃO DE OBRAS SISTEMA PREMIERE Esta inovação faz nascer a técnica industrial aplicada a construção no Brasil SISTEMA DE CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL A Construção Sustentável Premiere representa uma

Leia mais

ARGAMASSAS DE REVESTIMENTO DE FACHADAS EXPOSTAS À. AMBIENTE MARINHO Avaliação da Aderência

ARGAMASSAS DE REVESTIMENTO DE FACHADAS EXPOSTAS À. AMBIENTE MARINHO Avaliação da Aderência ARGAMASSAS DE REVESTIMENTO DE FACHADAS EXPOSTAS À AMBIENTE MARINHO Avaliação da Aderência Por: Regina Helena Ferreira de Souza Professora Dra., Titular de Estruturas, Departamento de Engenharia Civil Universidade

Leia mais

PRIDE IPIRANGA RELATÓRIO DE ANDAMENTO DAS OBRAS CIVIS PERÍODO OUTUBRO DE 2015

PRIDE IPIRANGA RELATÓRIO DE ANDAMENTO DAS OBRAS CIVIS PERÍODO OUTUBRO DE 2015 PERÍODO OUTUBRO DE 2015 Andamento das Obras Execução dos barracões e Mobilização de canteiro de obras quantidade a executar 70% - quantidade acumulada ao final do período 70%; Durante o período executaremos

Leia mais

Docente: Eng. Ana Lúcia de Oliveira Daré, Prof. M.Sc. Conteúdo programático Objetivos Bibliografia Critério de aproveitamento na disciplina

Docente: Eng. Ana Lúcia de Oliveira Daré, Prof. M.Sc. Conteúdo programático Objetivos Bibliografia Critério de aproveitamento na disciplina FSP Faculdade Sudoeste Paulista Departamento de Engenharia Civil Docente: Eng. Ana Lúcia de Oliveira Daré, Prof. M.Sc. Conteúdo programático Objetivos Bibliografia Critério de aproveitamento na disciplina

Leia mais

Edição 134 -Setembro/2012

Edição 134 -Setembro/2012 Edição 134 -Setembro/2012 Produção organizada Planejamento da obra requer projeto detalhado do canteiro e levantamento completo das informações acerca de equipamentos, materiais e perfil das equipes que

Leia mais

PREFEITURA DE ITABUNA ESTADO DE BAHIA

PREFEITURA DE ITABUNA ESTADO DE BAHIA TABELA REFERÊNCIA DE PREÇOS 1. DIMENSIONAMENTO DE CUSTOS DE OBRAS E INSTALAÇÕES DA GARAGEM Par0a o dimensionamento dos custos de Obras e Instalações de Garagem foram adotados os seguintes parâmetros baseados

Leia mais

ALVENARIA ESTRUTURAL DE CONCRETO COM BLOCOS CURSO DE FORMAÇÃO DE EQUIPES DE PRODUÇÃO PASSO A PASSO

ALVENARIA ESTRUTURAL DE CONCRETO COM BLOCOS CURSO DE FORMAÇÃO DE EQUIPES DE PRODUÇÃO PASSO A PASSO ALVENARIA ESTRUTURAL COM BLOCOS DE CONCRETO CURSO DE FORMAÇÃO DE EQUIPES DE PRODUÇÃO PASSO A PASSO ALVENARIA ESTRUTURAL EQUIPAMENTOS DE SEGURANÇA 2 SEGURANÇA COLETIVA 3 SEGURANÇA COLETIVA ANDAIME COM GUARDA

Leia mais

PROPOSTA DE GERENCIAMENTO DE RCD PARA OBRAS DE EDIFICAÇÕES VERTICAIS DE MACEIÓ-AL

PROPOSTA DE GERENCIAMENTO DE RCD PARA OBRAS DE EDIFICAÇÕES VERTICAIS DE MACEIÓ-AL PROPOSTA DE GERENCIAMENTO DE RCD PARA OBRAS DE EDIFICAÇÕES VERTICAIS DE MACEIÓ-AL Nelma Miriam Chagas de Araújo (1); Tânia Maria Gomes Voronkoff Carnaúba (2); (1) Instituto Federal de Educação, Ciências

Leia mais

VIMOS SOLICITAR A ANALISE DO PROJETO ARQUITETÔNICO TRATA-SE DE UM CONJUNTO RESIDENCIAL VERTICAL COM AS SEGUINTES CARACTERISTICAS:

VIMOS SOLICITAR A ANALISE DO PROJETO ARQUITETÔNICO TRATA-SE DE UM CONJUNTO RESIDENCIAL VERTICAL COM AS SEGUINTES CARACTERISTICAS: Á PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO LEOPOLDO EM ANEXO. VIMOS SOLICITAR A ANALISE DO PROJETO ARQUITETÔNICO TRATA-SE DE UM CONJUNTO RESIDENCIAL VERTICAL COM AS SEGUINTES CARACTERISTICAS: - 12 EDIFICIOS COM 10

Leia mais

Painéis de concreto pré-moldados e soluções complementares para o segmento econômico. Otávio Pedreira de Freitas Pedreira Engenharia Ltda

Painéis de concreto pré-moldados e soluções complementares para o segmento econômico. Otávio Pedreira de Freitas Pedreira Engenharia Ltda Painéis de concreto pré-moldados e soluções complementares para o segmento econômico Otávio Pedreira de Freitas Pedreira Engenharia Ltda Painéis de concreto pré-moldados e soluções complementares para

Leia mais

Revestimento de fachadas: aspectos executivos

Revestimento de fachadas: aspectos executivos UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA Setembro, 2009 Revestimento de fachadas: aspectos executivos Eng.º Antônio Freitas da Silva Filho Engenheiro Civil pela UFBA Julho de 1982; Engenheiro da Concreta Tecnologia

Leia mais

ANEXO VI CHAMAMENTO PÚBLICO 001/2011 TERMO DE REFERÊNCIA

ANEXO VI CHAMAMENTO PÚBLICO 001/2011 TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO VI CHAMAMENTO PÚBLICO 001/2011 TERMO DE REFERÊNCIA 1. OBJETIVO O presente Termo de Referência estabelece as orientações necessárias ao edital de Chamamento Público SECIDADES Nº 001/2011 para credenciamento

Leia mais

Etapas e Serviços da Construção

Etapas e Serviços da Construção Especificação da Construção Capítulo 2 Etapas e Serviços da Construção 2.1 Introdução Antes de qualquer outra coisa, e dispondo basicamente do conjunto de documentos contendo a especificação da obra, um

Leia mais

PROJETO DE EDIFICAÇÕES RURAIS

PROJETO DE EDIFICAÇÕES RURAIS Universidade Federal de Goiás Escola de Agronomia e Engenharia de Alimentos Setor de Engenharia Rural PROJETO DE EDIFICAÇÕES RURAIS Construções e Eletrificação Rural Prof. Dr. Regis de Castro Ferreira

Leia mais

PLANO DA QUALIDADE DA OBRA

PLANO DA QUALIDADE DA OBRA 1 de 9 PLANO DA QUALIDADE DA OBRA Apresentação... 1. Definição de Recursos... 03 1.1 Sub-contratados... 03 1.2 Recursos de Pessoal... 03 1.3 Recursos de Equipamentos de Inspeção e Ensaio... 03 1.4 Recursos

Leia mais

SISTEMAS CONSTRUTIVOS Professor:Regialdo BLOCOS DE CONCRETO

SISTEMAS CONSTRUTIVOS Professor:Regialdo BLOCOS DE CONCRETO SISTEMAS CONSTRUTIVOS Professor:Regialdo BLOCOS DE CONCRETO CONCEITO A tipologia estrutural composta por bloco, argamassa, graute e eventualmente armações é responsável por um dos sistemas construtivos

Leia mais

Portfólio CETCB & CFO. Treinamentos. Consultoria

Portfólio CETCB & CFO. Treinamentos. Consultoria Portfólio CETCB & CFO Consultoria e Treinamentos Consultoria e treinamento Prestadora de serviço - Fundada em 2008; Soma aproximadamente 05 anos de experiência em seu corpo de Consultores; Atua nos mais

Leia mais

PAREDES EXTERNAS EM CONCRETO ARMADO MOLDADO IN LOCO COMO SOLUÇÃO PARA EDIFÍCIOS VERTICAIS

PAREDES EXTERNAS EM CONCRETO ARMADO MOLDADO IN LOCO COMO SOLUÇÃO PARA EDIFÍCIOS VERTICAIS I CONFERÊNCIA LATINO-AMERICANA DE CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL X ENCONTRO NACIONAL DE TECNOLOGIA DO AMBIENTE CONSTRUÍDO 18-21 julho 2004, São Paulo. ISBN 85-89478-08-4. PAREDES EXTERNAS EM CONCRETO ARMADO MOLDADO

Leia mais

Coberturas duráveis, com galvanização

Coberturas duráveis, com galvanização Coberturas duráveis, com galvanização A Fifa definiu que a Copa do Mundo de Futebol no Brasil, em 2014, deverá perseguir o que chamou de Green goals, ou seja, metas verdes, numa alusão à desejada sustentabilidade

Leia mais

COMPARAÇÃO ENTRE O SISTEMA DE TRANSPORTE CONVENCIONAL E RACIONALIZADO DE BLOCOS PARA ALVENARIA DE VEDAÇÃO NO DISTRITO FEDERAL

COMPARAÇÃO ENTRE O SISTEMA DE TRANSPORTE CONVENCIONAL E RACIONALIZADO DE BLOCOS PARA ALVENARIA DE VEDAÇÃO NO DISTRITO FEDERAL ENTECA 2003 205 COMPARAÇÃO ENTRE O SISTEMA DE TRANSPORTE CONVENCIONAL E RACIONALIZADO DE BLOCOS PARA ALVENARIA DE VEDAÇÃO NO DISTRITO FEDERAL Márcio Hissashi Komeno João Claudio G. F. Oliveira Rosa Maria

Leia mais

KEPLER ROCHA PASCOAL Engenheiro Civil 98-8833-6064 - kepler@franere.com.br

KEPLER ROCHA PASCOAL Engenheiro Civil 98-8833-6064 - kepler@franere.com.br VIABILIDADE TÉCNICA E ECONÔMICA DA ALVENARIA ESTRUTURAL COM BLOCOS DE CONCRETO 2a. parte: ECONÔMICA-ESTUDO DE CASO KEPLER ROCHA PASCOAL Engenheiro Civil 98-8833-6064 - kepler@franere.com.br UNIVERSIDADE

Leia mais

RECOMENDAÇÕES PARA A EXECUÇÃO DE REVESTIMENTOS DE ARGAMASSA PARA PAREDES DE VEDAÇÃO INTERNAS E EXTERIORES E TETOS

RECOMENDAÇÕES PARA A EXECUÇÃO DE REVESTIMENTOS DE ARGAMASSA PARA PAREDES DE VEDAÇÃO INTERNAS E EXTERIORES E TETOS RECOMENDAÇÕES PARA A EXECUÇÃO DE REVESTIMENTOS DE ARGAMASSA PARA PAREDES DE VEDAÇÃO INTERNAS E EXTERIORES E TETOS Luciana Leone Maciel Mércia M. S. Bottura Barros Fernando Henrique Sabbatini São Paulo,

Leia mais

SISTEMA CONSTRUTIVO EM PAREDES DE CONCRETO:

SISTEMA CONSTRUTIVO EM PAREDES DE CONCRETO: SISTEMA CONSTRUTIVO EM PAREDES DE CONCRETO: Adequações frente às s normas de desempenho. Marcelo Moacyr Diretor de Engenharia, Construção e Relacionamento 1 Escolha do Sistema Construtivo 2 Avaliações

Leia mais

ÍNDICE. ... 26 5.3.2.2.Qualidade do Ar... 27 5.3.2.3.Nível de Ruído... 28

ÍNDICE. ... 26 5.3.2.2.Qualidade do Ar... 27 5.3.2.3.Nível de Ruído... 28 ÍNDICE I 1.APRESENTAÇÃO... 1 2.IDENTIFICAÇÃO DO EMPREENDEDOR, CONSTRUTOR E CONSULTORES...... 3 2.1.Empreendedor... 3 2.2.Construtor... 3 2.3.Consultorias Ambientais... 3 3.EQUIPE TÉCNICA... 4 3.1.Coordenadores...

Leia mais

SELO CASA AZUL. Mara Luísa Alvim Motta Gerente Executiva Meio Ambiente

SELO CASA AZUL. Mara Luísa Alvim Motta Gerente Executiva Meio Ambiente SELO CASA AZUL Mara Luísa Alvim Motta Gerente Executiva Meio Ambiente SELO CASA AZUL CAIXA CATEGORIAS E CRITÉRIOS CATEGORIA CONSERVAÇÃO DE RECURSOS MATERIAIS Avalia o uso racional de materiais de construção

Leia mais

Aula 7. Universidade Federal de Ouro Preto Escola de Minas DECIV. Gestão de Obras em Construção Civil

Aula 7. Universidade Federal de Ouro Preto Escola de Minas DECIV. Gestão de Obras em Construção Civil Universidade Federal de Ouro Preto Escola de Minas DECIV CIV 431 Aula 7 POLÍTICAS ADMINISTRATIVAS DE OBRAS RESIDÊNCIAIS Caso Real ORGANOGRAMA DA OBRA SUPERINTENDENTE APOIO CDP CONTROLE PRODUÇÃO ADM. CONTRATO

Leia mais

VENCENDO OS DESAFIOS DAS ARGAMASSAS PRODUZIDAS EM CENTRAIS DOSADORAS argamassa estabilizada e contrapiso autoadensável

VENCENDO OS DESAFIOS DAS ARGAMASSAS PRODUZIDAS EM CENTRAIS DOSADORAS argamassa estabilizada e contrapiso autoadensável VENCENDO OS DESAFIOS DAS ARGAMASSAS PRODUZIDAS EM CENTRAIS DOSADORAS argamassa estabilizada e contrapiso autoadensável Juliano Moresco Silva Especialista em Tecnologia do Concreto juliano.silva@azulconcretos.com.br

Leia mais

Memorial Descritivo. Montreal Plaza

Memorial Descritivo. Montreal Plaza Memorial Descritivo Montreal Plaza MEMORIAL DESCRITIVO MONTREAL PLAZA A - INSTALAÇÕES PREDIAIS 1. SISTEMA AUXILIAR DE ENERGIA (GERADOR) Instalação de um grupo de geradores para atender: Área comum: Recepção,

Leia mais

Desenvolvimento de Tecnologia Wood Frame para Habitações de Interesse Social

Desenvolvimento de Tecnologia Wood Frame para Habitações de Interesse Social Desenvolvimento de Tecnologia Wood Frame para Habitações de Interesse Social INTRODUÇÃO Reportagem de julho/2011 do Estado de São Paulo afirma que das 1 milhão de residências do Programa Minha Casa, Minha

Leia mais

A Desoneração tributária na Construção Civil

A Desoneração tributária na Construção Civil CONFEDERAÇÃO NACIONAL DOS TRABALHADORES NAS INDÚSTRIAS DA CONSTRUÇÃO E DO MOBILIÁRIO RECONHECIDA NOS TERMOS DA LEGISLAÇÃO VIGENTE EM 16 DE SETEMBRO DE 2010 Estudo técnico Edição nº 06 abril de 2014 Organização:

Leia mais

TR Tecnologia dos Revestimentos

TR Tecnologia dos Revestimentos ng. lberto Casado, Prof. Dr. PROGRM D PÓS-GRDUÇÃO M NGNHRI CIVIL Universidade de Pernambuco scola Politécnica de Pernambuco TR Tecnologia dos Revestimentos ula 06 Tecnologia de produção de revestimento

Leia mais

RESIDENCIAL MIRANTE DO PARQUE

RESIDENCIAL MIRANTE DO PARQUE RESIDENCIAL MIRANTE DO PARQUE 1 Estrutura Acabamento externo SUMÁRIO DO PROJETO TORRE 5: 100% executado 95% executado - Revestimento fachada; - 100% concluído - Aplicação de textura; - 95% concluído -

Leia mais

Associação Brasileira de Tecnologia para Construção e Mineração

Associação Brasileira de Tecnologia para Construção e Mineração SOBRATEMA Associação Brasileira de Tecnologia para Construção e Mineração Grupo de Trabalho sobre Responsabilidade com o Investimento Departamento da Indústria da Construção DECONCIC da FIESP 1 MISSÃO,

Leia mais

CONTRAPISO Documentos de referência Condições para o início dos trabalhos Preparo da base Marcação do nível do contrapiso

CONTRAPISO Documentos de referência Condições para o início dos trabalhos Preparo da base Marcação do nível do contrapiso CONTRAPISO 1 camada (s) de argamassa (s) que pode ser aplicada sobre a laje ou lastro de concreto, sobre camada de impermeabilização* ou sobre camada de isolamento térmico/acústico* (* na maioria das vezes

Leia mais

01. APRESENTAÇÃO DA EMPRESA. MOMSteelPor, S.A. www.momsteel.com.pt

01. APRESENTAÇÃO DA EMPRESA. MOMSteelPor, S.A. www.momsteel.com.pt MOMSTEELPOR, S.A. 01. APRESENTAÇÃO DA EMPRESA 2 01. Apresentação da empresa A, (MOMSteelPor) é uma empresa especializada na conceção, desenvolvimento e produção de projetos e estruturas metálicas, sediada

Leia mais