PANORAMA E IMPACTOS DECORRENTES DA UTILIZAÇÃO DA INTERNET NA HOTELARIA: ESTUDO DE MÚLTIPLOS CASOS EM HOTÉIS DE NATAL-RN

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PANORAMA E IMPACTOS DECORRENTES DA UTILIZAÇÃO DA INTERNET NA HOTELARIA: ESTUDO DE MÚLTIPLOS CASOS EM HOTÉIS DE NATAL-RN"

Transcrição

1 PANORAMA E IMPACTOS DECORRENTES DA UTILIZAÇÃO DA INTERNET NA HOTELARIA: ESTUDO DE MÚLTIPLOS CASOS EM HOTÉIS DE NATAL-RN Luiz Augusto Machado Mendes Filho Programa de Engenharia de Produção - Universidade Federal do Rio Grande do Norte Campus Universitário Natal/RN Anatália Saraiva Martins Ramos Programa de Engenharia de Produção - Universidade Federal do Rio Grande do Norte Campus Universitário Natal/RN Abstract The Hotels are increasingly providing services through the Internet. That way, Hotels not only will be more prepared for the future, but also they will offer quality services and increase their profit. This paper derived from an interview survey applied in three hotels located in Natal - RN. The main purpose of this survey was to analyze how hotels are using the services that the Internet can offer and what were the impacts of that use. At the end, the conclusion was that the hotels in Natal are gradually developing its services on the web, but they are still not using its fullest potential to gain competitive advantages and differentiate them from the others hotels in the city. Key words: Internet, Hotel Industry, Impacts 1. Introdução O setor de turismo tem uma atuação destacada nos negócios globais, pois movimenta o montante de US$ 3,5 trilhões, o que é equivalente a 11,7 % do PIB mundial e com perspectivas de crescer 4,1% ao ano em termos reais, de acordo com a World Travel & Tourism Council em julho de 2000 (WTTC, 2001). No setor turístico brasileiro, verifica-se a necessidade de se possuir uma gestão moderna que desenvolva um suporte de informações e análises amplas e necessárias à tomada de decisões no momento atual, e que será muito importante para a maximização de benefícios e resultados futuros para as empresas deste setor (Costa, Fischmann e Almeida, 2000). De acordo com Sheldon (1997), as duas maiores e mais crescente indústrias no mundo são: o Turismo e a TI (Tecnologia de Informação). O Turismo, juntamente com a Hotelaria, dependem cada vez mais do recurso de novas tecnologias da informação e, em particular, da informática, para acompanhar e se atualizar de ferramentas que permitam um eficiente desempenho das funções de cada setor do hotel, propiciando melhores resultados para a sua gestão (Matoso, 1996). Segundo Phillips e Moutinho (1998) e Sheldon (1997), a TI é um dos Fatores Críticos de Sucesso dentro da indústria hoteleira. A utilização do ambiente digital, que é composto pela utilização ampla e intensa das tecnologias de informação e comunicação, e que formam a infra-estrutura de comunicação pública, incluída a Internet, pode ser vista a partir de três estágios: inicial, intermédiário e avançado. O primeiro estágio se iniciou com a publicação de informações

2 institucionais; o estágio intermediário contempla a Internet como sendo utilizada o fornecimento e troca de informação, comunicação, realização de transações; devendo evoluir até o terceiro estágio, com o surgimento das comunidades, tanto de empresas como pessoas, formando o ambiente de negócios na era digital, numa aplicação mais avançada. Para Albertin (2000), as aplicações da Internet nos negócios encontram-se hoje em um estágio intermediário. Segundo Laudon e Laudon (1999), a Internet proporciona uma expansão nos serviços hoteleiros. Um exemplo dessa nova realidade seria o fato dos futuros hóspedes não precisarem da ajuda de uma agência para efetuar uma reserva de hotel. Através da web, o cliente pode verificar a localização do hotel, preço de apartamento, fotos dos quartos e informações turísticas da região e outras facilidades. Hoje, através de uma homepage de um hotel, o cliente pode consultar on line as tarifas do hotel, a disponibilidade de quartos, além de confirmar a reserva do período em que ficará hospedado. E no final desse processo, o cliente irá ter agilidade, eficiência e baixo custo na operação, uma vez que a confirmação da reserva dispensa a necessidade de várias ligações telefônicas ou envio de fax (Monteiro, 1999). Portanto, a Internet surge como uma plataforma adequada para trazer a informação e serviços de turismo ao cliente de maneira direta (Flecha e Damiani, 2000; Hotels, 2001). De acordo com Werthner e Klein (1999), o Turismo é um dos mais importantes tipos de comércio pela Internet. Em 1997, entre 33% e 50% das transações eletrônicas já eram relacionadas ao Turismo (Werthner e Klein, 1999). Desta forma, a tendência é que todas as grandes empresas ligadas a indústria turística (hotéis, agências de viagens, companhias aéreas, locadoras) possuam alguma forma de comércio eletrônico pela Internet (O Connor, 1999). Através de uma pesquisa realizada entre 454 hotéis nos Estados Unidos, 85% classificaram a Internet como sendo de vital importância para o desenvolvimento da indústria hoteleira (Hoof e Combrink, 1998). E segundo Jeong and Lambert (2001), a Internet já tem modificado a estratégia competitiva de alguns hotéis nessa indústria. Dessa forma, os hotéis deverão passar por uma adaptação interna e externa dos setores, de maneira a criar soluções que lhes possibilitem responder com sucesso e rapidez a este novo desafio (Olsen e Connolly, 2000). E caso a Internet/TI seja utilizada de forma eficaz e eficiente, os hotéis estarão melhores preparados para enfrentar o futuro, oferecendo serviços de qualidade aos seus clientes, além de atingir seu objetivo principal que é a obtenção de lucros através da web (Siguaw e Enz, 1999). O artigo apresenta e discute os resultados de uma pesquisa exploratória que teve como objetivo verificar como os hotéis estão utilizando os serviços propiciados pela Internet, razões do uso e principais impactos percebidos pelos executivos entrevistados em hotéis de Natal-RN. 2. Metodologia O delineamento da pesquisa consiste de uma abordagem descritiva qualitativa, de um estudo de múltiplos casos realizado em três hotéis da cidade do Natal RN: Monza, Marsol e Pizzato (sendo os dois primeiros hotéis de quatro estrelas e o último de três estrelas). As fontes de coletas de dados utilizadas foram entrevistas estruturadas, através de um roteiro previamente enviado, contendo nove perguntas, acompanhadas de observação direta intensiva. A escolha de realizar uma pesquisa de múltiplos casos se justificou pelo fato se desejar amenizar o problema da generalização, uma vez que, além da análise de cada caso, é possível a comparação entre os mesmos. Essa apresentação de casos similares permite teorizar melhor, a respeito do fenômeno estudado, que a análise de um único caso.

3 Conforme Yin (1994), quando as fronteiras entre o fenômeno e as suas implicações não estão ainda bem definidas é justificável a adoção da metodologia de estudo de caso. Portanto, a escolha deste método é perfeitamente ajustada para esta pesquisa, pois as empresas estão trabalhando com aplicações de Internet nos negócios há pouco mais de três anos. 3. Análise dos resultados A discussão dos resultados da pesquisa está organizada em duas partes: a primeira descreve o panorama de utilização da Internet na hotelaria, enfocando aspectos relacionados a atual disseminação desta tecnologia pelos setores do hotel; tipos de serviços oferecidos pelo hotel através da Internet; serviço de manutenção das informações existentes na homepage; segurança das informações recebidas e enviadas pela Internet; pagamento dos serviços do hotel pela Internet e integração do website do hotel com o sistema de Administração Hoteleira. A segunda parte diz respeito às razões da implantação e impactos percebidos em decorrência da utilização da Internet no hotel Panorama de Utilização da Internet na Hotelaria Disseminação da Internet pelos setores do hotel É importante que o hotel conscientize os seus setores (Reserva, Comercial, Administrativo e Alimentos/Bebidas) da relevância de se utilizar a Internet como uma ferramenta poderosa no gerenciamento e operacionalização dos processos do hotel. Portanto, aquelas áreas que não participarem dessa nova realidade on line, terá que passar por um nivelamento tecnológico para que ajude a empresa alcançar seus objetivos através do novo formato web de negócio (Namasivayam, Enz e Siguaw, 2000) Para os entrevistados, o setor de Reservas do hotel é onde se trabalha mais com a Internet, pois os três hotéis que participaram desta entrevista possuem em sua homepage um cadastro de reserva, que através dele o cliente pode enviar os seus dados para esse setor, e a partir daí, ter a sua hospedagem confirmada no hotel por . De acordo com a pesquisa de Abreu e Costa (2000), quando o cliente utiliza a Internet para obter informações sobre reserva de hotel, 56% acabam efetuando a reserva por um formulário na homepage e 21,4% utilizam um telefone gratuito. Segundo os respondentes, o setor Comercial utiliza a Internet para mandar s de aniversários para clientes que já se hospedaram no hotel ou de boas vindas pelo retorno. A Internet também é utilizada para fazer mala-direta para seus clientes especiais, informando-os, por exemplo, sobre promoções. Além disso, um dos hotéis respondeu que possui um mailing (um banco de dados que contém os s de vários clientes) e através dele envia boletins periódicos contendo informações do hotel e da cidade do Natal para aqueles que se cadastrarem na homepage do hotel. Os hotéis procuram também cadastrar o seu endereço eletrônico em portais conhecidos dos internautas, de forma a facilitar a divulgação do contato digital do hotel. No setor Administrativo, os hotéis responderam que a Internet é utilizada para enviar e receber relatórios para seus fornecedores, como também verificar a cotação de dólar e fazer consultas no SERASA, FGTS e INSS. No que se refere ao setor de Alimentos e Bebidas, os entrevistados informaram que o hotel utiliza a Internet para realizar pesquisa de preços dos produtos que fazem parte do restaurante, bar e frigobar do hotel, sendo que não se efetua a compra pela rede, ou seja, utiliza-a apenas para consulta de preços.

4 Serviços de informação oferecidos pelo hotel através da Internet Os hotéis que responderam à entrevista possuem basicamente a mesma resposta com relação aos serviços prestados por esses através da Internet. Os serviços disponibilizados são os seguintes: fotos de cada tamanho dos quartos (single, double e triple), fotos da faixada do hotel, fotos das piscinas e restaurantes, mapa do hotel, mapa da cidade, localização do hotel, percurso do hotel para outros pontos, roteiros turísticos da cidade, praias mais próximas e informações sobre os costumes da cidade. Desta forma, verificou-se que esses hotéis fornecem informações necessárias para que o hóspede possa também desfrutar dos serviços oferecidos pela cidade durante o período em que ele irá permanecer no hotel. Serviço de manutenção das informações existentes na homepage O trabalho de montar a homepage do hotel, contendo todas as informações consideradas importantes para o bom funcionamento do site, deve ficar por conta de pessoas capacitadas na área de Internet que desenvolva o projeto da página com o conteúdo bem apresentado e de fácil navegação (Hoof e Combrink, 1998). De acordo com os hotéis entrevistados, todos os serviços de manutenção do site são realizados por empresas especializadas em Internet, as quais prestam total assistência no gerenciamento das informações contidas na homepage. Isto caracteriza uma terceirização desses serviços pois não há equipe interna para desenvolver e manter o website. Segurança das informações recebidas e enviadas pela Internet Os ataques de hackers na Internet, ocasionando problemas para aqueles usuários que tiveram seus dados acessados, causa uma certa insegurança na hora de enviar ou receber esses dados pela Internet. No entanto, nem devido a esse tipo de problema, os entrevistados demonstraram alguma preocupação com relação ao envio e recebimento de informações referentes à processos operacionais do hotel. Com relação aos s recebidos referentes à reserva, todos os hotéis responderam da mesma forma: para se acessar essas informações deve-se digitar a senha e ao terminar de ler, faz a impressão e guarda-a em arquivo em papel. Pagamento dos serviços do hotel pela Internet Segundo Hoof e Combrink (1998), a Internet na hotelaria é utilizada como ferramenta de segundo plano pelos empresários, pois eles não têm consciência de todas as potencialidades que a Internet possui. Sendo assim, não está disponibilizando tempo e recursos financeiros na utilização da Internet como ferramenta estratégica para o comércio eletrônico na hotelaria (Namasivayam, Enz e Siguaw, 2000). Seria importante que houvesse uma conscientização por parte dos empresários e dos clientes em utilizar os benefícios de se pagar os serviços do hotel pela Internet. Para o hotel seria bom porque o dinheiro já entraria na conta corrente ou do cartão de crédito, enquanto que para o cliente se tornaria muito mais cômodo e conveniente realizar o pagamento dos serviços do hotel através do computador instalado em sua casa. Dos três hotéis pesquisados, dois não possuem pagamento eletrônico direto. Nesta modalidade off line, o cliente deve efetuar o depósito no banco em conta corrente do hotel ou então enviar com o número do cartão de crédito do cliente para se realizar o prépagamento da fatura. O terceiro hotel possui em sua página do site um link com um banco em que ao clicar nele é acessado o banco e realizado pagamento total ou parcial das diárias para se garantir as reservas. Em todas as situações, esta modalidade de pagamento restringe

5 bastante para os turistas estrangeiros que não têm acesso ao sistema bancário, mas podem ter cartão de crédito internacional para pagamento de suas transações. De qualquer forma, a maneira de se realizar pagamento on line pela Internet gera um custo maior para o hotel desenvolver esse novo processo, e cabe também ao cliente romper o paradigma de que comprar pela Internet é mais perigoso do que pela forma tradicional de se efetuar pagamentos. Integração da homepage do hotel com o Sistema de Administração Hoteleira O hotel que possui um sistema informatizado pode interligar todos os seus setores operacionais, e obter assim, relatórios sintetizados do que se está ocorrendo no hotel, contribuindo para que se possa tomar decisões estratégicas, alcançando mais eficácia nos resultados financeiros e administrativos. Com a chegada da Internet e a difusão desse novo ambiente dentro da hotelaria, surgiu a necessidade de se integrar as operações desenvolvidas através da rede para dentro do sistema de informação que interliga os setores do hotel. Para que isso possa acontecer, terá que se resolver o aspecto tecnológico de integração do sistema de administração hoteleira com o sistema desenvolvido para web, além do custo financeiro para se investir nesse novo padrão de tecnologia. Segundo Baumann (2001), os hotéis que implantaram suas homepages anos atrás, hoje estão percebendo a necessidade de se padronizar e integrar os dados provenientes da Internet com os sistemas de informação do hotel. As respostas fornecidas pelos entrevistados comprovam uma resistência inicial em integrar a homepage do hotel com o sistema de administração hoteleira. Todos eles responderam que não possuem ainda integração entre os dois sistemas. Mas eles responderam que a tendência é que no futuro essa integração faça parte da realidade do sistema. 3.2 Percepção das razões e impactos de utilização da Internet na Hotelaria Razões para utilizar a Internet no hotel Com a construção de um número cada vez maior de hotéis no território brasileiro, a Internet proporciona várias maneiras de se aumentar a eficiência na competição acirrada na rede hoteleira, principalmente através da redução de custos operacionais e da melhoria na qualidade das informações que se disponibiliza pela web aos clientes. De acordo com os entrevistados, uma das razões iniciais que levaram os hotéis à utilizarem a Internet foi a possibilidade de aumentar o volume de vendas das unidades hoteleiras. Este dado corrobora os resultados da pesquisa de Abreu e Costa (2000), onde constataram que a perspectiva de aumento de venda foi o principal motivo que levou os hotéis entrevistados a colocarem as suas homepages na Internet. Uma perspectiva importante citada na entrevista foi a entrada desses hotéis no mercado internacional através da Internet, pois dessa forma surgiram mais reservas provenientes do exterior. Um outro item citado pelos entrevistados foi que a Internet é um tipo de mídia mais barato de divulgar informações do hotel, em contrapartida às formas tradicionais existentes de divulgação. Por fim, todos foram unânimes em afirmar que a Internet é uma tecnologia que todos os hotéis vão gerenciar e utilizar num futuro bem próximo e o hotel que não participar desse novo mercado digital, ficará para trás e não irá sobreviver à concorrência.

6 Impactos percebidos da utilização da Internet no hotel Com o uso da Internet, o hotel tornou possível a disponibilização de formulários em sua homepage, de forma que os visitantes respondam de acordo com suas preferências. Porém, os hotéis parecem ainda não perceber a importância de personalizar seus serviços de acordo com a comodidade de cada cliente. Os entrevistados responderam que, após a implantação da Internet no hotel, aumentou relativamente seu volume de reservas. Um dos hotéis citou que com 3 meses de antecedência, 30% da ocupação do hotel está preenchida por pessoas que realizam a reserva pela Internet. Outro hotel respondeu que atualmente 40% das reservas estão sendo efetuadas pela web. Ou seja, antes da chegada dessa tecnologia, o setor de Reservas tinha que procurar novos clientes, e agora eles que estão chegando através da Internet. Um fato percebido pelos entrevistados é que a quantidade de turistas estrangeiros aumentou consideravelmente após a implantação da Internet no hotel. Isso acontece principalmente porque o endereço eletrônico do hotel passou a fazer parte dos portais de serviços da web e dos sites de busca que trazem os hotéis que fazem parte da localidade que se deseja viajar, nos destinos de viagem. Outro impacto positivo percebido pelos respondentes foi que o cliente agora pode obter com mais facilidade as informações sobre o hotel (localização, tarifas, classificação hoteleira, tamanho de quarto) através da web. Com isso, evita-se que o cliente chegue no hotel sem saber qual é o padrão dos apartamentos, opções de lazer, serviços oferecidos melhorando o processo de pré-venda onde é necessário conhecer um pouco mais do ambiente onde irá se hospedar. Os entrevistados responderam também que está sendo mais prático e cômodo utilizar a Internet para enviar e receber informações para clientes e fornecedores, do que antigamente quando se usava o aparelho de fax para a transmissão de relatórios. A Internet popularizou a utilização do para comunicação entre duas pessoas. Isso foi bom porque possibilita o hotel informar aos seus clientes sobre promoções e outras informações importantes com mais rapidez. Em compensação, o cliente ao enviar um e- mail para o gerente do hotel, por exemplo, tem uma expectativa de resposta muito mais rápida do que se fosse através de uma carta tradicional. Uma tendência que se verifica no dia a dia das empresas que utilizam Internet é a eliminação de intermediários. No caso específico da hotelaria, o cliente pode fazer a reserva no hotel sem passar pela agência antes. Portanto, isso poderá baixar o valor da hospedagem para os clientes, como também fechar agências de viagens, pois não haveria a incidência do comissionamento das agências embutido no valor da hospedagem. Este aspecto também não foi levado em consideração pelos hoteleiros em termos de impactos para seu negócio. É de suma relevância ressaltar que o hotel possa controlar o número de mensagens promocionais enviadas aos seus clientes, pois caso contrário, a quantidade excessiva de mensagens poderá aborrecer o cliente, e isso não irá causar uma boa imagem para o estabelecimento. Entretanto, os entrevistados não têm idéia do impacto que estas propagandas possam estar causando aos seus ex-hóspedes. Segundo os entrevistados, no início da implantação da Internet no hotel, os funcionários tiveram uma certa dificuldade em utilizar algum processo gerado pelo padrão web da homepage do hotel, mas atualmente, depois de terem sido realizados treinamentos que habilitassem a utilizar essa nova ferramenta, os funcionários estão desempenhando melhor as novas tarefas geradas pelo ambiente web.

7 4. Considerações Finais A utilização da Internet na rede hoteleira de Natal-RN tem uma boa perspectiva de crescimento, apesar de em muitos hotéis o uso dessa tecnologia ainda estar engatinhando. Por outro lado, outros hotéis locais estão utilizando e difundindo cada vez mais este modelo de negócios. Caberá aos empresários procurarem incentivar mais políticas de utilização da Internet dentro do trade turístico para que estejam antenados com essa nova realidade e possam competir de igual para igual com os grandes concorrentes. Será de suma importância para o desenvolvimento da Internet na Hotelaria desenvolver um planejamento estratégico da sua homepage, antes de disponibilizar a página na Internet de qualquer maneira, tendo em vista alcançar os clientes que tenham interesse nos serviços que o hotel esteja oferecendo, independente de localização geográfica e restrições temporais. Existem praticamente dois empecilhos que inviabilizam a iniciação do hotel dentro da Internet. A primeira se refere ao custo de se desenvolver e de manter o website desenvolvido para o hotel. E a segunda ocorre devido a falta de conhecimento técnico por parte dos donos do hotel em saber utilizar a Internet como uma ferramenta poderosa para se obter a vantagem competitiva no mercado. Para os hotéis de pequeno porte, as dificuldades serão maiores de se integrar com a Internet, pois até a utilização de computadores dentro desses hotéis ainda é incipiente. Mas com o decorrer do tempo, a tendência é que eles possam também desfrutar dos benefícios trazidos pela web. Faz-se necessário, portanto, considerar que para obter um amplo desenvolvimento de uma nova tecnologia como a Internet, não adianta apenas tentar implantá-la como uma forma tradicional de se alcançar agilidade em processos operacionais. O ideal é que utilize estrategicamente essa tecnologia, procurando explorar ao máximo seu potencial, tirando proveito de todos os seus recursos. A Internet é um misto de tecnologia, serviço e mídia que cada vez mais estará presente nas casas da população mundial que tem acesso ao mercado turístico em crescimento. Por isto, o hotel que possuir um espaço nesse mercado terá condições de manter-se competitivo em seus negócios a longo prazo, se tiver em vista a adequada adoção e gerenciamento destas tecnologias. Neste artigo, foi possível retratar a situação de três hotéis e dar uma contribuição no sentido de oferecer um panorama de sua utilização e de alguns impactos percebidos pelos executivos do setor hoteleiro. No entanto, pelo seu caráter temporal e de estudos de casos, tem-se a expectativa de que outras pesquisas em nível acadêmico possam complementar e ampliar esta base de conhecimento sobre os impactos das aplicações de tecnologias de informação, notadamente as desenvolvidas para plataforma web, e ajudem o setor produtivo a melhor entendê-las e passe a adotá-las eficazmente no seu negócio. 5. Referências Bibliográficas ABREU, Nelsio Rodrigues de; COSTA, Evandro de Barros. Um estudo sobre a viabilidade da utilização de marketing na internet no setor hoteleiro de Maceió. Anais em CD-ROM do XXIV Encontro da ANPAD, Florianópolis-SC, set ALBERTIN, Alberto Luiz. Evolução do comércio eletrônico no mercado brasileiro. Anais em CD-ROM do XXIV Encontro da ANPAD, Florianópolis-SC, set BAUMANN, M. A. Timeshare companies focus on e-business. Hotel & Motel Management, vol. 216, n. 2, 5 fev. 2001, p18.

8 COSTA, Benny Kramer; FISCHMANN, Adalberto; ALMEIDA, Martinho I. R. Análise Estratégica na Gestão de Empresas Hoteleiras: Aplicação de um Modelo. Anais em CD- ROM do XXIV Encontro da ANPAD, Florianópolis-SC, set FLECHA, Angela Cabral; DAMIANI, Wagner Bronze. Avanços da tecnologia da informação: resultados comparados de sites da indústria hoteleria. Anais em CD-ROM do XX Encontro Nacional de Engenharia de Produção, São Paulo-SP, out HOOF, Hubert B. Van; COMBRINK, Thomas E. U.S. Lodging managers and the internet: perceptions from the industry. Cornell Hotel and Restaurant Administration Quarterly, vol. 39, n. 2, abr. 1998, p HOTELS. Hotels 2001 worldwide technology survey - part1, Hotels, vol.35, n. 2, fev.2001, p JEONG, Miyoung; LAMBERT, Carolyn. Adaptation of an information quality framework to measure customers' behavioral intentions to use lodging Web sites. International Journal of Hospitality Management, vol. 20, n. 2, jun. 2001, p LAUDON, Kenneth C.; LAUDON, Jane Price. Sistemas de informação com internet. 4.ed. Rio de Janeiro: LTC, MATOSO, João Manuel Guerreiro. A informática na hotelaria e turismo. 1.ed., Lisboa: Plátano Edições Técnicas, MONTEIRO, Paula. Automação 5 estrelas: sistemas de administração hoteleira invadem o mercado, facilitam a troca interna de informações e tornam o atendimento mais ágil e eficaz. Automação, maio 1999, p NAMASIVAYAM, Karthik; ENZ, Cathy A.; SIGUAW, Judy A. How wired are we? The selection and use of new technology in U.S. hotels. Cornell Hotel and Restaurant Administration Quarterly, vol. 41, n. 6, dez. 2000, p O CONNOR, P. Electronic information distribution in tourism and hospitality. CAB International, Wallingford, UK, OLSEN, Michael D.; CONNOLLY, Daniel J. Experience-based travel. Cornell Hotel and Restaurant Administration Quarterly, vol. 41, n. 1, fev. 2000, p PHILLIPS, P. A.; MOUTINHO, L. Strategic planning systems in hospitality and tourism. CAB International, Wallingford, UK, SHELDON, P. Tourism information technology. CAB International, Wallingford, UK, SIGUAW, Judy A.; ENZ, Cathy A. Best practices in information technology. Cornell Hotel and Restaurant Administration Quarterly, vol. 40, n. 5, out.1999, p WERTHNER, Hannes; KLEIN, Stefan. Information technology and tourism a challenging relationship. Springer, Wien, New York, WTTC. World Travel & Tourism Council, disponível em Link válido em 06 maio YIN, Robert K. Case Study Research: design and methods. Applied Social Research Methods Series. Vol. 5. 2nd. ed. London: Sage Publications, 1994, 171p.

UMA AVALIAÇÃO DO ESTÁGIO EM QUE SE ENCONTRA O COMÉRCIO ELETRÔNICO NA HOTELARIA: um estudo de múltiplos casos nos hotéis de Natal-RN

UMA AVALIAÇÃO DO ESTÁGIO EM QUE SE ENCONTRA O COMÉRCIO ELETRÔNICO NA HOTELARIA: um estudo de múltiplos casos nos hotéis de Natal-RN UMA AVALIAÇÃO DO ESTÁGIO EM QUE SE ENCONTRA O COMÉRCIO ELETRÔNICO NA HOTELARIA: um estudo de múltiplos casos nos hotéis de Natal-RN Luiz Augusto Machado Mendes Filho 1 Anatália Saraiva Martins Ramos 2

Leia mais

Análise das caractéristicas dos sites dos hotéis de Natal/RN

Análise das caractéristicas dos sites dos hotéis de Natal/RN Análise das caractéristicas dos sites dos hotéis de Natal/RN Luiz Augusto Machado Mendes Filho (FARN) luiz@farn.br Juliane Maria Ferreira da Silva (FARN) julysilva@bol.com.br Resumo Os recentes desenvolvimentos

Leia mais

UMA AVALIAÇÃO DO ESTÁGIO EM QUE SE ENCONTRA O COMÉRCIO ELETRÔNICO NA HOTELARIA: UM ESTUDO DE MÚLTIPLOS CASOS NOS HOTÉIS DE NATAL-RN

UMA AVALIAÇÃO DO ESTÁGIO EM QUE SE ENCONTRA O COMÉRCIO ELETRÔNICO NA HOTELARIA: UM ESTUDO DE MÚLTIPLOS CASOS NOS HOTÉIS DE NATAL-RN MENDES FILHO, L. A. M. ; RAMOS, A. S. M.. Uma avaliação do estágio em que se encontra o comércio eletrônico na hotelaria: um estudo de múltiplos casos nos hotéis de Natal-RN. Revista da FARN, Natal, RN,

Leia mais

NOTAS DE AULA - TELECOMUNICAÇÕES

NOTAS DE AULA - TELECOMUNICAÇÕES NOTAS DE AULA - TELECOMUNICAÇÕES 1. Conectando a Empresa à Rede As empresas estão se tornando empresas conectadas em redes. A Internet e as redes de tipo Internet dentro da empresa (intranets), entre uma

Leia mais

UTILIZAÇÃO DE SITES DE COMPRA COLETIVA, POR EMPRESAS DO RAMO ALIMENTÍCIO, COMO ESTRATÉGIA DE MARKETING

UTILIZAÇÃO DE SITES DE COMPRA COLETIVA, POR EMPRESAS DO RAMO ALIMENTÍCIO, COMO ESTRATÉGIA DE MARKETING UTILIZAÇÃO DE SITES DE COMPRA COLETIVA, POR EMPRESAS DO RAMO ALIMENTÍCIO, COMO ESTRATÉGIA DE MARKETING Monique Michelon 1 Lorete Kossowski 2 RESUMO O empreendedorismo no Brasil vive hoje um cenário promissor,

Leia mais

Análise da vantagem de adoção e uso de sistemas ERP código aberto em relação aos sistemas ERP código fechado

Análise da vantagem de adoção e uso de sistemas ERP código aberto em relação aos sistemas ERP código fechado Análise da vantagem de adoção e uso de sistemas ERP código aberto em relação aos sistemas ERP código fechado Louis Albert Araujo Springer Luis Augusto de Freitas Macedo Oliveira Atualmente vem crescendo

Leia mais

XIX CONGRESSO DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UFLA 27 de setembro a 01 de outubro de 2010

XIX CONGRESSO DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UFLA 27 de setembro a 01 de outubro de 2010 APLICAÇÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO NA COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL (Estudo de Caso: Rede Eletrosom Ltda em Pires do Rio - GO) MÁRCIO FERNANDES 1, DÉBORA DE AMORIM VIEIRA 2, JOSIANE SILVÉRIA CALAÇA MATOS

Leia mais

Amadeus Hotel Web Planning

Amadeus Hotel Web Planning Your technology partner Amadeus Hotel Web Planning Distribuição & Conteúdo 2 Amadeus Hospitality Pensando em como aumentar sua taxa de ocupação e rentabilidade? Gostaria de ampliar sua distribuição e atrair

Leia mais

Tecnologia e Sistemas de Informações ERP e CRM

Tecnologia e Sistemas de Informações ERP e CRM Universidade Federal do Vale do São Francisco Tecnologia e Sistemas de Informações ERP e CRM Prof. Ricardo Argenton Ramos Aula 6 ERP Enterprise Resource Planning Sistemas Integrados de Gestão Empresarial

Leia mais

Sistemas de Informação I

Sistemas de Informação I + Sistemas de Informação I Tipos de SI Ricardo de Sousa Britto rbritto@ufpi.edu.br + Introdução 2 n As organizações modernas competem entre si para satisfazer as necessidades dos seus clientes de um modo

Leia mais

Este é o material de apoio oferecido pela Clic Viagem, criado com finalidade de instruir melhor nossos clientes e proporcionar maior segurança,

Este é o material de apoio oferecido pela Clic Viagem, criado com finalidade de instruir melhor nossos clientes e proporcionar maior segurança, Este é o material de apoio oferecido pela Clic Viagem, criado com finalidade de instruir melhor nossos clientes e proporcionar maior segurança, confiança e credibilidade nas negociações. Dicas Essenciais

Leia mais

SISTEMAS INTEGRADOS P o r f.. E d E uar a d r o Oli l v i e v i e r i a

SISTEMAS INTEGRADOS P o r f.. E d E uar a d r o Oli l v i e v i e r i a SISTEMAS INTEGRADOS Prof. Eduardo Oliveira Bibliografia adotada: COLANGELO FILHO, Lúcio. Implantação de Sistemas ERP. São Paulo: Atlas, 2001. ISBN: 8522429936 LAUDON, Kenneth C.; LAUDON, Jane Price. Sistemas

Leia mais

Pesquisa FGV-EAESP de Comércio Eletrônico no Mercado Brasileiro 16 a Edição 2014

Pesquisa FGV-EAESP de Comércio Eletrônico no Mercado Brasileiro 16 a Edição 2014 Resumo Introdução O Comércio Eletrônico é um dos aspectos relevantes no ambiente empresarial atual e tem recebido atenção especial das empresas nos últimos anos, primeiro por ser considerado como uma grande

Leia mais

COMO SE COMPORTAM OS HÓSPEDES?

COMO SE COMPORTAM OS HÓSPEDES? COMO SE COMPORTAM OS HÓSPEDES? INTRODUÇÃO Como uma consultoria em gestão hoteleira, a Mapie acredita no conhecimento como a principal ferramenta de desenvolvimento para empresas e profissionais do setor.

Leia mais

Sistemas Integrados de Gestão Empresarial

Sistemas Integrados de Gestão Empresarial Universidade Federal do Vale do São Francisco Curso de Administração Tecnologia e Sistemas de Informação - 05 Prof. Jorge Cavalcanti jorge.cavalcanti@univasf.edu.br www.univasf.edu.br/~jorge.cavalcanti

Leia mais

SISTEMAS DE NEGÓCIOS. a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS

SISTEMAS DE NEGÓCIOS. a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS 1 SISTEMAS DE NEGÓCIOS a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS 1. COLABORAÇÃO NAS EMPRESAS Os sistemas colaborativos nas empresas nos oferecem ferramentas para nos ajudar a colaborar, comunicando idéias, compartilhando

Leia mais

Módulo 4: Gerenciamento de Dados

Módulo 4: Gerenciamento de Dados Módulo 4: Gerenciamento de Dados 1 1. CONCEITOS Os dados são um recurso organizacional decisivo que precisa ser administrado como outros importantes ativos das empresas. A maioria das organizações não

Leia mais

Portfolio de Produtos

Portfolio de Produtos Introdução O Guia de Produtos e Serviços da Assessoria de Comunicação (ASCOM) da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) foi elaborado com o objetivo de apresentar os produtos e serviços prestados

Leia mais

Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS. Prof. Roberto Marcello

Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS. Prof. Roberto Marcello Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Roberto Marcello SI Sistemas de gestão A Gestão dos Sistemas Integrados é uma forma organizada e sistemática de buscar a melhoria de resultados.

Leia mais

Os obstáculos da aplicação de TI nas pequenas empresas

Os obstáculos da aplicação de TI nas pequenas empresas Os obstáculos da aplicação de TI nas pequenas empresas Ricardo Roberto de Lima UNIBRATEC-PB João Pessoa - PB ricardoricrob@hotmail.com RESUMO O referido artigo visa ilustrar, de forma prática e rápida,

Leia mais

Sistemas de Apoio à Decisão. Ciências Contábeis Informática Aplicada

Sistemas de Apoio à Decisão. Ciências Contábeis Informática Aplicada Sistemas de Apoio à Decisão Ciências Contábeis Informática Aplicada Sistemas de Apoio à Decisão Segundo LAUDON (2004) apud SANTOS () afirma que um SAD tem por objetivo auxiliar o processo de decisão gerencial,

Leia mais

A evolução no setor da hotelaria e turismo. Qual é o espaço para os websites dos hotéis

A evolução no setor da hotelaria e turismo. Qual é o espaço para os websites dos hotéis ÍNDICE Introdução A evolução no setor da hotelaria e turismo Qual é o espaço para os websites dos hotéis Como garantir que o consumidor irá visitar o website de um hotel As vantages que um bom website

Leia mais

FATEC Cruzeiro José da Silva. Ferramenta CRM como estratégia de negócios

FATEC Cruzeiro José da Silva. Ferramenta CRM como estratégia de negócios FATEC Cruzeiro José da Silva Ferramenta CRM como estratégia de negócios Cruzeiro SP 2008 FATEC Cruzeiro José da Silva Ferramenta CRM como estratégia de negócios Projeto de trabalho de formatura como requisito

Leia mais

Quem somos? A Geração Y Viagens Corporativas é uma empresa jovem e moderna que oferece serviços diversos:

Quem somos? A Geração Y Viagens Corporativas é uma empresa jovem e moderna que oferece serviços diversos: Quem somos? A Geração Y Viagens Corporativas é uma empresa jovem e moderna que oferece serviços diversos: Sistema inteiramente on-line para reservas de passagens aéreas nacionais e hotéis; Facilidade para

Leia mais

2.1. COMPETINDO COM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

2.1. COMPETINDO COM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 1 2.1. COMPETINDO COM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Fundamentos da Vantagem Estratégica ou competitiva Os sistemas de informação devem ser vistos como algo mais do que um conjunto de tecnologias que apoiam

Leia mais

COMO VIAJAR BARATO EM 7 SIMPLES PASSOS O Seu guia definitivo para viajar pelo mundo sem gastar uma fortuna.

COMO VIAJAR BARATO EM 7 SIMPLES PASSOS O Seu guia definitivo para viajar pelo mundo sem gastar uma fortuna. COMO VIAJAR BARATO EM 7 SIMPLES PASSOS O Seu guia definitivo para viajar pelo mundo sem gastar uma fortuna. aprendaaviajarbarato.com.br ALINE BALTAZAR 1 Don t let your dreams be dreams... Jack Johnson

Leia mais

SEGMENTAÇÃO DO PUBLICO PARA UMA ECOPOUSADA EM IBIRAMA SC

SEGMENTAÇÃO DO PUBLICO PARA UMA ECOPOUSADA EM IBIRAMA SC SEGMENTAÇÃO DO PUBLICO PARA UMA ECOPOUSADA EM IBIRAMA SC 1 INTRODUÇÃO Alice Mecabô 1 ; Bruna Medeiro 2 ; Marco Aurelio Dias 3 O turismo é uma atividade que hoje é considerada um dos meios econômicos que

Leia mais

7 Passos Para a Criação de Uma Boa Loja Virtual. Índice

7 Passos Para a Criação de Uma Boa Loja Virtual. Índice 2 Índice Introdução... 3 Passo 1 Entender o que é Venda Online e E-commerce... 4 Passo 2 Entender o Mercado de Comércio Eletrônico... 5 Passo 3 Canais de Venda... 6 Passo 4 Como identificar uma Boa Plataforma

Leia mais

Como viajar mais, gastando menos. FogStock?Thinkstock. 52 KPMG Business Magazine

Como viajar mais, gastando menos. FogStock?Thinkstock. 52 KPMG Business Magazine Como viajar mais, gastando menos FogStock?Thinkstock 52 KPMG Business Magazine Boa gestão propicia redução de custos com viagens corporativas O controle de custos é tema recorrente nas organizações. O

Leia mais

Luciana Brandão Ferreira Solange Eli Santos Antonioletti Fábio Abreu Santos AGENDA Objetivo e justificativa Importância da atividade turística/hoteleira e uso da comunicação de marketing em hotéis A internet

Leia mais

2015 Manual de Parceiro de Educação. Suas soluções. Nossa tecnologia. Mais inteligentes juntos.

2015 Manual de Parceiro de Educação. Suas soluções. Nossa tecnologia. Mais inteligentes juntos. 2015 Manual de Parceiro de Educação Suas soluções. Nossa tecnologia. Mais inteligentes juntos. Prêmios Reais, a Partir de Agora Bem-vindo ao Intel Technology Provider O Intel Technology Provider é um programa

Leia mais

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL SOBRE NÓS Fundada em 2003, a Navega Viagens e Turismo atua no mercado de turismo comprometida com a qualidade de atendimento aos clientes e sua consequente satisfação. Nosso

Leia mais

Proposta de Franquia SMS Marketing. A Empresa

Proposta de Franquia SMS Marketing. A Empresa Proposta de Franquia SMS Marketing A Empresa A DeOlhoNaWeb Soluções Digitais é uma empresa de internet em forte crescimento, que foi fundada em 2012 com objetivo de oferecer soluções inovadoras por um

Leia mais

FRANQUIA MODALIDADE QUIOSQUE

FRANQUIA MODALIDADE QUIOSQUE FRANQUIA MODALIDADE QUIOSQUE SUMÁRIO QUEM SOMOS 02 PREMIAÇÕES 03 ONDE ESTAMOS 04 O MODELO QUIOSQUE 06 NOSSO NEGÓCIO 07 MULTIMARCAS 07 MULTISERVIÇOS 08 PERFIL DO FRANQUEADO 09 VANTAGENS DA FRANQUIA CLUBE

Leia mais

ESTUDO SOBRE A UTILIZAÇÃO DOS GDSS PELAS AGÊNCIAS DE VIAGENS DE PORTO ALEGRE-RS

ESTUDO SOBRE A UTILIZAÇÃO DOS GDSS PELAS AGÊNCIAS DE VIAGENS DE PORTO ALEGRE-RS ESTUDO SOBRE A UTILIZAÇÃO DOS GDSS PELAS AGÊNCIAS DE VIAGENS DE PORTO ALEGRE-RS Jessica Borges de Almeida Lucimari Acosta Pereira Morgana Martini Arin RESUMO: O presente trabalho trata-se de uma análise

Leia mais

TÍTULO: ESTUDO DE RACIONALIZAÇAO DOS PROCESSOS DA GOVERNANÇA HOTELEIRA

TÍTULO: ESTUDO DE RACIONALIZAÇAO DOS PROCESSOS DA GOVERNANÇA HOTELEIRA TÍTULO: ESTUDO DE RACIONALIZAÇAO DOS PROCESSOS DA GOVERNANÇA HOTELEIRA CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: ENGENHARIAS E ARQUITETURA SUBÁREA: ENGENHARIAS INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO DO INSTITUTO MAUÁ DE

Leia mais

Sistema de Informação Gerencial (SIG)

Sistema de Informação Gerencial (SIG) Sistema de Informação Gerencial (SIG) Os Sistemas de Informação Gerencial (SIG) são sistemas ou processos que fornecem as informações necessárias para gerenciar com eficácia as organizações. Um SIG gera

Leia mais

Número de pessoas com acesso à internet passa de 120 milhões

Número de pessoas com acesso à internet passa de 120 milhões MÍDIA KIT INTERNET Número de pessoas com acesso à internet passa de 120 milhões Segundo pesquisa da Nielsen IBOPE, até o 1º trimestre/2014 número 18% maior que o mesmo período de 2013. É a demonstração

Leia mais

Comparativo entre os meios de comunicação para atingir 50 milhões de usuários

Comparativo entre os meios de comunicação para atingir 50 milhões de usuários Comparativo entre os meios de comunicação para atingir 50 milhões de usuários Fonte: TAKAHASHI, 2000; VEJA ONLINE, 2006 Definições de comércio eletrônico/e-business E - BUSINESS, acrônimo do termo em

Leia mais

INSTRUMENTO NORMATIVO 004 IN004

INSTRUMENTO NORMATIVO 004 IN004 1. Objetivo Definir um conjunto de critérios e procedimentos para o uso do Portal Eletrônico de Turismo da Região disponibilizado pela Mauatur na Internet. Aplica-se a todos os associados, empregados,

Leia mais

Índice. Informações sobre conteúdo do site...04

Índice. Informações sobre conteúdo do site...04 Índice Informações sobre conteúdo do site...04 Como usar o site...05 Conhecendo o site... 06 Conectando ao site...10 Resumo de suas reservas...11 Iniciando a pesquisa...12 Como fazer reserva de hotel Definindo

Leia mais

POLÍTICA INSTITUCIONAL DE VIAGENS

POLÍTICA INSTITUCIONAL DE VIAGENS POLÍTICA INSTITUCIONAL DE VIAGENS 1 INTRODUÇÃO A ANEC Associação Nacional de Educação Católica do Brasil, através de sua estrutura organizacional e de seus colaboradores, tem avançado muito no cumprimento

Leia mais

WWW.OUTSIDE.COM.BR Outside On-Line LTDA Telefone: +55 (19) 3869-1484 (19) 9 9441-3292 (claro) Email: carlos@outside.com.br

WWW.OUTSIDE.COM.BR Outside On-Line LTDA Telefone: +55 (19) 3869-1484 (19) 9 9441-3292 (claro) Email: carlos@outside.com.br MARKETING DIGITAL Ações de comunicação que as empresas podem se utilizar por meio da Internet e da telefonia celular e outros meios digitais para divulgar e comercializar seus produtos, conquistar novos

Leia mais

INFORMAÇÃO E VANTAGEM COMPETITIVA EM ORGANIZAÇÃO DE MÓVEIS E ELETROS

INFORMAÇÃO E VANTAGEM COMPETITIVA EM ORGANIZAÇÃO DE MÓVEIS E ELETROS INFORMAÇÃO E VANTAGEM COMPETITIVA EM ORGANIZAÇÃO DE MÓVEIS E ELETROS Elane de Oliveira, UFRN 1 Max Leandro de Araújo Brito, UFRN 2 Marcela Figueira de Saboya Dantas, UFRN 3 Anatália Saraiva Martins Ramos,

Leia mais

Pós-Graduação em COMUNICAÇÃO CORPORATIVA

Pós-Graduação em COMUNICAÇÃO CORPORATIVA Pós-Graduação em COMUNICAÇÃO CORPORATIVA Ingresso Março 2016 Informações: (51) 3218-1400 - www.espm.br/mba Pós-Graduação em Comunicação Corporativa O Pós em Comunicação Corporativa é um curso de Pós-Graduação

Leia mais

Travelport adquire Hotelzon para liderar crescimento no segmento hoteleiro

Travelport adquire Hotelzon para liderar crescimento no segmento hoteleiro NEWS RELEASE Travelport adquire Hotelzon para liderar crescimento no segmento hoteleiro Langley, Reino Unido, 12 de junho de 2014: A Travelport, empresa líder no segmento de comércio de viagens, que oferece

Leia mais

XVIII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica. SENDI 2008-06 a 10 de outubro. Olinda - Pernambuco - Brasil

XVIII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica. SENDI 2008-06 a 10 de outubro. Olinda - Pernambuco - Brasil XVIII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica SENDI 2008-06 a 10 de outubro Olinda - Pernambuco - Brasil Pagamento da Conta de Energia com Cartão de débito Visa Rosimeri Xavier de Oliveira

Leia mais

EDUCAÇÃO CORPORATIVA EM EAD: Benefícios da modalidade e-learning.

EDUCAÇÃO CORPORATIVA EM EAD: Benefícios da modalidade e-learning. EDUCAÇÃO CORPORATIVA EM EAD: Benefícios da modalidade e-learning. Autor(a): Gliner Dias Alencar Coautor(es): Joaquim Nogueira Ferraz Filho, Marcelo Ferreira de Lima, Lucas Correia de Andrade, Alessandra

Leia mais

Apresentação: WebTour - Sistema de Gestão de Pacotes Turísticos

Apresentação: WebTour - Sistema de Gestão de Pacotes Turísticos Apresentação: WebTour - Sistema de Gestão de Pacotes Turísticos M&M Soluções Web www.mmsolucoesweb.com.br Página 2 de 18 Apresentação Criada oficialmente em 2009, a M&M iniciou suas atividades através

Leia mais

Alinhamento Estratégico. A importância do alinhamento entre a TI e o Negócio e o método proposto pelo framework do CobiT 4.1

Alinhamento Estratégico. A importância do alinhamento entre a TI e o Negócio e o método proposto pelo framework do CobiT 4.1 Conhecimento em Tecnologia da Informação Alinhamento Estratégico A importância do alinhamento entre a TI e o Negócio e o método proposto pelo framework do CobiT 4.1 2010 Bridge Consulting Apresentação

Leia mais

4 Metodologia da Pesquisa

4 Metodologia da Pesquisa 79 4 Metodologia da Pesquisa Este capítulo se preocupa em retratar como se enquadra a pesquisa de campo e como foram desenvolvidas as entrevistas incluindo o universo pesquisado e a forma de analisá-las

Leia mais

INOVANDO UM PROCESSO DE SERVIÇOS DE TI COM AS BOAS PRÁTICAS DO ITIL E USO DE BPMS

INOVANDO UM PROCESSO DE SERVIÇOS DE TI COM AS BOAS PRÁTICAS DO ITIL E USO DE BPMS INOVANDO UM PROCESSO DE SERVIÇOS DE TI COM AS BOAS PRÁTICAS DO ITIL E USO DE BPMS Cilene Loisa Assmann (UNISC) cilenea@unisc.br Este estudo de caso tem como objetivo trazer a experiência de implantação

Leia mais

ETAPA 1 DISTRIBUIÇÃO DOS CONTEÚDOS

ETAPA 1 DISTRIBUIÇÃO DOS CONTEÚDOS Planejamento de 2011.1 ETAPA 1 DISTRIBUIÇÃO DOS CONTEÚDOS Disciplina 7oPe/PRD8026 Informaçõs Gerenciais Integradas Professor Alessandro Martins Mês/Semana Conteúdos Trabalhados Estratégias e Recursos Textos

Leia mais

ATENDIMENTO CORPORATIVO LIVE TRAVEL TURISMO 2013

ATENDIMENTO CORPORATIVO LIVE TRAVEL TURISMO 2013 ATENDIMENTO CORPORATIVO LIVE TRAVEL TURISMO 2013 LIVETRAVEL Um iniciou a carreira como advogado, o outro em uma mesa de operações de um grande banco. Duas carreiras que pareciam não se cruzar. Uma grande

Leia mais

2. A AGÊNCIA POSSUI QUANTOS FUNCIONÁRIOS? a) QUANTOS FUNCIONÁRIOS TRABALHAM NO ATENDIMENTO DO DEPARTAMENTO DE EVENTOS?

2. A AGÊNCIA POSSUI QUANTOS FUNCIONÁRIOS? a) QUANTOS FUNCIONÁRIOS TRABALHAM NO ATENDIMENTO DO DEPARTAMENTO DE EVENTOS? I. DADOS GERAIS: NOME DA EMPRESA TELEFONE FAX E-MAIL ENDEREÇO NOME DO TITULAR DA AGÊNCIA TEL. CELULAR GERENTE / COORDENADOR RESPONSÁVEL PELO EVENTO TELEFONE CELULAR II. INFORMAÇÕES TÉCNICAS: 1. A AGÊNCIA

Leia mais

INTRODUÇÃO À GESTÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Adriana Beal, Eng. MBA Maio de 2001

INTRODUÇÃO À GESTÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Adriana Beal, Eng. MBA Maio de 2001 INTRODUÇÃO À GESTÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, Eng. MBA Maio de 2001 Apresentação Existe um consenso entre especialistas das mais diversas áreas de que as organizações bem-sucedidas no século XXI serão

Leia mais

XVIII JORNADA DE ENFERMAGEM EM HEMODINÂMICA.

XVIII JORNADA DE ENFERMAGEM EM HEMODINÂMICA. . Qualificando o desempenho operacional utilizando ferramentas de Tecnologia de Informação. sfl.almada@gmail.com Enfª Sueli de Fátima da Luz Formação: Bacharel em Enfermagem e Obstetrícia Universidade

Leia mais

Autores: ANNARA MARIANE PERBOIRE DA SILVA, MARIA HELENA CAVALCANTI DA SILVA

Autores: ANNARA MARIANE PERBOIRE DA SILVA, MARIA HELENA CAVALCANTI DA SILVA RELAÇÕES ENTRE A EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E O SETOR DE HOSPITALIDADE: um estudo de caso aplicável ao curso Técnico de Hospedagem Secretaria de Ciência, Tecnologia e Meio Ambiente de Pernambuco Autores: ANNARA

Leia mais

A PERCEPÇÃO DOS GESTORES EM RELAÇÃO À IMPLANTAÇÃO DO E-LEARNING: UM ESTUDO EM EMPRESAS EM DIFERENTES ESTÁGIOS DE IMPLANTAÇÃO

A PERCEPÇÃO DOS GESTORES EM RELAÇÃO À IMPLANTAÇÃO DO E-LEARNING: UM ESTUDO EM EMPRESAS EM DIFERENTES ESTÁGIOS DE IMPLANTAÇÃO 1 A PERCEPÇÃO DOS GESTORES EM RELAÇÃO À IMPLANTAÇÃO DO E-LEARNING: UM ESTUDO EM EMPRESAS EM DIFERENTES ESTÁGIOS DE IMPLANTAÇÃO Porto Alegre RS Abril 2010 Bianca Smith Pilla Instituto Federal de Educação,

Leia mais

Wisurf - Central de Dominio 011 34611171 (www.wisurf.com.br)

Wisurf - Central de Dominio 011 34611171 (www.wisurf.com.br) Vários modelos de aplicação O sistema e controlado via WEB Sistema SLP WiSurf Internet controlada para locais públicos. O melhor sistema de controle de internet utilizado pelas grandes redes hoteleira

Leia mais

GANHE DINHEIRO FACIL GASTANDO APENAS ALGUMAS HORAS POR DIA

GANHE DINHEIRO FACIL GASTANDO APENAS ALGUMAS HORAS POR DIA GANHE DINHEIRO FACIL GASTANDO APENAS ALGUMAS HORAS POR DIA Você deve ter em mente que este tutorial não vai te gerar dinheiro apenas por você estar lendo, o que você deve fazer e seguir todos os passos

Leia mais

SISTEMAS DE NEGÓCIOS B) INFORMAÇÃO GERENCIAL

SISTEMAS DE NEGÓCIOS B) INFORMAÇÃO GERENCIAL 1 SISTEMAS DE NEGÓCIOS B) INFORMAÇÃO GERENCIAL 1. SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAL (SIG) Conjunto integrado de pessoas, procedimentos, banco de dados e dispositivos que suprem os gerentes e os tomadores

Leia mais

Projeto Disciplinar de Infra-Estrutura de Software SILC - SISTEMA DE LOCAÇÃO E CONTROLE

Projeto Disciplinar de Infra-Estrutura de Software SILC - SISTEMA DE LOCAÇÃO E CONTROLE 1 Projeto Disciplinar de Infra-Estrutura de Software SILC - SISTEMA DE LOCAÇÃO E CONTROLE EDILBERTO SILVA 1, ALESSANDRA DE CARVALHO COSTA (0911272) 2, CRISTIANO LEOPOLDINO DA SILVA. (911343) 3, MARCELO

Leia mais

FACULDADE DE COMUNICAÇÃO SOCIAL HABILITAÇÃO EM RELAÇÕES PÚBLICAS ASSESSORIA DE RELAÇÕES PÚBLICAS. Professora Iara Silva INTRANET E EXTRANET

FACULDADE DE COMUNICAÇÃO SOCIAL HABILITAÇÃO EM RELAÇÕES PÚBLICAS ASSESSORIA DE RELAÇÕES PÚBLICAS. Professora Iara Silva INTRANET E EXTRANET FACULDADE DE COMUNICAÇÃO SOCIAL HABILITAÇÃO EM RELAÇÕES PÚBLICAS ASSESSORIA DE RELAÇÕES PÚBLICAS Professora Iara Silva INTRANET E EXTRANET CONCEITOS, OBJETIVOS, BENEFÍCIOS E TENDÊNCIAS Renato Schumacher

Leia mais

Implementação rápida do modelo Balanced Scorecard (BSC) nas empresas de seguros

Implementação rápida do modelo Balanced Scorecard (BSC) nas empresas de seguros Implementação rápida do modelo Balanced Scorecard (BSC) nas empresas de seguros Uma evolução nos sistemas de controle gerencial e de planejamento estratégico Francisco Galiza Roteiro Básico 1 SUMÁRIO:

Leia mais

FRANQUIA MODALIDADE ESCRITÓRIO

FRANQUIA MODALIDADE ESCRITÓRIO FRANQUIA MODALIDADE ESCRITÓRIO SUMÁRIO QUEM SOMOS PREMIAÇÕES ONDE ESTAMOS NOSSO NEGÓCIO MULTIMARCAS MULTISERVIÇOS PERFIL DO FRANQUEADO VANTAGENS DA FRANQUIA CLUBE TURISMO DESCRITIVO DO INVESTIMENTO PROCESSO

Leia mais

Relatório sobre Segurança da Informação nas Empresas RESULTADOS DA AMÉRICA LATINA

Relatório sobre Segurança da Informação nas Empresas RESULTADOS DA AMÉRICA LATINA 2011 Relatório sobre Segurança da Informação nas Empresas RESULTADOS DA AMÉRICA LATINA SUMÁRIO Introdução... 4 Metodologia... 6 Resultado 1: Cibersegurança é importante para os negócios... 8 Resultado

Leia mais

Solução CA Technologies Garante Entrega de Novo Serviço de Notícias do Jornal Valor Econômico

Solução CA Technologies Garante Entrega de Novo Serviço de Notícias do Jornal Valor Econômico CUSTOMER SUCCESS STORY Abril 2014 Solução CA Technologies Garante Entrega de Novo Serviço de Notícias do Jornal Valor Econômico PERFIL DO CLIENTE Indústria: Mídia Companhia: Valor Econômico Funcionários:

Leia mais

Carreiras do Futuro. Profa. Renata Giovinazzo Spers FEA-USP. São Paulo, 11 de junho de 2013

Carreiras do Futuro. Profa. Renata Giovinazzo Spers FEA-USP. São Paulo, 11 de junho de 2013 Carreiras do Futuro Profa. Renata Giovinazzo Spers FEA-USP São Paulo, 11 de junho de 2013 Previsão, Planejamento e Ação Estruturada para Criar o Futuro Pesquisas Abertas sobre Tendências e Futuro (desde

Leia mais

ERP. Enterprise Resource Planning. Planejamento de recursos empresariais

ERP. Enterprise Resource Planning. Planejamento de recursos empresariais ERP Enterprise Resource Planning Planejamento de recursos empresariais O que é ERP Os ERPs em termos gerais, são uma plataforma de software desenvolvida para integrar os diversos departamentos de uma empresa,

Leia mais

Universidade. Estácio de Sá. Informática e Telecomunicações

Universidade. Estácio de Sá. Informática e Telecomunicações Universidade Estácio de Sá Informática e Telecomunicações A Estácio Hoje reconhecida como a maior instituição particular de ensino superior do país, a Universidade Estácio de Sá iniciou suas atividades

Leia mais

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM http://www.t2ti.com Projeto T2Ti ERP 2.0. Bloco Comercial. CRM e AFV

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM http://www.t2ti.com Projeto T2Ti ERP 2.0. Bloco Comercial. CRM e AFV Bloco Comercial CRM e AFV Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre os Módulos CRM e AFV, que fazem parte do Bloco Comercial. Todas informações aqui disponibilizadas foram retiradas

Leia mais

WORKER SISTEMA COMERCIAL PARA COMÉRCIO VAREJISTA E PRESTADORES DE SERVIÇO

WORKER SISTEMA COMERCIAL PARA COMÉRCIO VAREJISTA E PRESTADORES DE SERVIÇO WORKER SISTEMA COMERCIAL PARA COMÉRCIO VAREJISTA E PRESTADORES DE SERVIÇO VILAS BOAS, M. A. A. 1 ; GOMES, E. Y. 2 1- Graduando em Sistemas de Informação na FAP - Faculdade de Apucarana 2- Docente do Curso

Leia mais

SPEKTRUM SOLUÇÕES DE GRANDE PORTE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SPEKTRUM SAP Partner 1

SPEKTRUM SOLUÇÕES DE GRANDE PORTE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SPEKTRUM SAP Partner 1 SPEKTRUM SOLUÇÕES DE GRANDE PORTE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SPEKTRUM SAP Partner 1 PROSPERE NA NOVA ECONOMIA A SPEKTRUM SUPORTA A EXECUÇÃO DA SUA ESTRATÉGIA Para as empresas que buscam crescimento

Leia mais

1 Descrição do Problema 1.1.Introdução

1 Descrição do Problema 1.1.Introdução 14 1 Descrição do Problema 1.1.Introdução Desde a década de 90, a Internet tem-se mostrado importante instrumento na vida cotidiana do consumidor, não somente para ampliar a pesquisa de informações sobre

Leia mais

Aula 1 Conceitos básicos de Sistemas de Informação.

Aula 1 Conceitos básicos de Sistemas de Informação. Aula 1 Conceitos básicos de Sistemas de Informação. Dados X Informações O que são Dados? São materiais brutos que precisam ser manipulados e colocados em um contexto compreensivo antes de se tornarem úteis

Leia mais

Estratégias em Tecnologia da Informação

Estratégias em Tecnologia da Informação Estratégias em Tecnologia da Informação Capítulo 6 Sistemas de Informações Estratégicas Sistemas integrados e sistemas legados Sistemas de Gerenciamento de Banco de Dados Material de apoio 2 Esclarecimentos

Leia mais

Software Tutorial sobre Sistema Solar

Software Tutorial sobre Sistema Solar Software Tutorial sobre Sistema Solar Alan Correa, Antônio Rocir, Sandro Niederauer Faculdade Cenecista de Osório (FACOS) Rua 24 de maio, 141 95520-000 Osório RS Brasil {sandroniederauer, alan.sms}@hotmail.com,

Leia mais

REVENUE MANAGEMENT Conceitos Iniciais. Ana Carolina Monteiro São Paulo, Setembro de 2014.

REVENUE MANAGEMENT Conceitos Iniciais. Ana Carolina Monteiro São Paulo, Setembro de 2014. REVENUE MANAGEMENT Conceitos Iniciais Ana Carolina Monteiro São Paulo, Setembro de 2014. REVENUE MANAGEMENT Agenda: Mercado de serviços; Histórico do RM; Mitos sobre o RM; Definição de RM; Índices Importantes:

Leia mais

Guia Rápido de Uso. Aqui seguem os tópicos tratados nesse guia, para que você aprenda a usar o Sistema HOT SMS. SUMÁRIO

Guia Rápido de Uso. Aqui seguem os tópicos tratados nesse guia, para que você aprenda a usar o Sistema HOT SMS. SUMÁRIO 1 Guia Rápido de Uso Aqui seguem os tópicos tratados nesse guia, para que você aprenda a usar o Sistema HOT SMS. SUMÁRIO 1 Acesso ao sistema...3 2 Entenda o Menu...4 3 Como enviar torpedos...6 3.1 Envio

Leia mais

Objectivos de aprendizagem

Objectivos de aprendizagem Capítulo 6 1 Telecomunicações e redes 2 Objectivos de aprendizagem ƒ Identificar as principais tendências e os grandes desenvolvimentos nas empresas, nas tecnologias e nas aplicações de negócio, das telecomunicações

Leia mais

Caros Passageiros e Pais SEJAM BEM VINDOS À AEROTUR DISNEY 2011! A Viagem já começou no momento em que você fez a sua inscrição e nós temos certeza de que todos vivem momentos de muitos sonhos, expectativas

Leia mais

Planejamento Estratégico

Planejamento Estratégico Planejamento Estratégico Análise externa Roberto César 1 A análise externa tem por finalidade estudar a relação existente entre a empresa e seu ambiente em termos de oportunidades e ameaças, bem como a

Leia mais

MANU AL DO COMPRADOR

MANU AL DO COMPRADOR MANUAL DO COMPRADOR Conhecendo o Vale Transporte Eletrônico O que é o Vale Transporte Eletrônico? O vale-transporte é um benefício definido pela Lei Federal nº 7.418/85 e Lei Federal 7.619/87 oferecido

Leia mais

Empresa capixaba de tecnologia lança primeiro construtor de sites do Estado

Empresa capixaba de tecnologia lança primeiro construtor de sites do Estado Empresa capixaba de tecnologia lança primeiro construtor de sites do Estado Por meio do www.webfacil.com.br qualquer usuário de informática é capaz de criar seu próprio site, no domínio que desejar, e

Leia mais

Sistemas de Informações e o Uso comercial

Sistemas de Informações e o Uso comercial ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO - ASI Elabora por Prof.Mestra Rosimeire Ayres Conectan a Empresa à Rede Intranet Internet Extranet B2B B2C B2E C2C As empresas estão se tornan empresas conectadas

Leia mais

ASSUNTO DA APOSTILA: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO E AS DECISÕES GERENCIAIS NA ERA DA INTERNET

ASSUNTO DA APOSTILA: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO E AS DECISÕES GERENCIAIS NA ERA DA INTERNET AULA 02 ASSUNTO DA APOSTILA: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO E AS DECISÕES GERENCIAIS NA ERA DA INTERNET JAMES A. O BRIEN CAPÍTULO 01 continuação Páginas 03 à 25 1 COMPONENTES DE UM SISTEMA DE INFORMAÇÃO Especialistas

Leia mais

Wagner K. Arendt Coordenador de TI FCDL/SC

Wagner K. Arendt Coordenador de TI FCDL/SC Wagner K. Arendt Coordenador de TI FCDL/SC sua empresa na Internet A criação de um site é uma regra geral para empresas que querem sobreviver em um mercado cada vez mais agressivo e um mundo globalizado,

Leia mais

Mais volume de negócios com clientes satisfeitos

Mais volume de negócios com clientes satisfeitos O DocuWare em vendas e distribuição Solution Info Mais volume de negócios com clientes satisfeitos Vendendo com sucesso em tempos difíceis: cada vez mais os clientes têm maiores expectativas quanto à velocidade

Leia mais

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE Modelo de Otimização de SAM Controle, otimize, cresça Em um mercado internacional em constante mudança, as empresas buscam oportunidades de ganhar vantagem competitiva

Leia mais

Opções de hospedagem para o I Congresso Brasileiro de Farmácia Comunitária, de 01 a 03/11/2012, no Centro de Convenções de Goiânia.

Opções de hospedagem para o I Congresso Brasileiro de Farmácia Comunitária, de 01 a 03/11/2012, no Centro de Convenções de Goiânia. Opções de hospedagem para o I Congresso Brasileiro de Farmácia Comunitária, de 01 a 03/11/2012, no Centro de Convenções de Goiânia. Importante: as tarifas a seguir foram negociadas diretamente no hotel

Leia mais

Unidade IV MERCADOLOGIA. Profº. Roberto Almeida

Unidade IV MERCADOLOGIA. Profº. Roberto Almeida Unidade IV MERCADOLOGIA Profº. Roberto Almeida Conteúdo Aula 4: Marketing de Relacionamento A Evolução do Marketing E-marketing A Internet como ferramenta As novas regras de Mercado A Nova Era da Economia

Leia mais

Request For Proposal (RFP) Desenvolvimento de um Web Site para a Varella Vídeo

Request For Proposal (RFP) Desenvolvimento de um Web Site para a Varella Vídeo Request For Proposal (RFP) Desenvolvimento de um Web Site para a Varella Vídeo OBJETIVO O objetivo deste documento elaborado pela Varella Vídeo é fornecer as informações necessárias para que empresas cuja

Leia mais

ArcelorMittal Brasil: Preparando o cenário para Transformação de Negócios com uma Força de Vendas Integrada

ArcelorMittal Brasil: Preparando o cenário para Transformação de Negócios com uma Força de Vendas Integrada SAP Business Transformation Study Produtos de Usina ArcelorMittal Brasil ArcelorMittal Brasil: Preparando o cenário para Transformação de Negócios com uma Força de Vendas Integrada A ArcelorMittal Brasil

Leia mais

SAP Customer Success Story Turismo Hotel Urbano. Hotel Urbano automatiza controle financeiro e internaliza contabilidade com SAP Business One

SAP Customer Success Story Turismo Hotel Urbano. Hotel Urbano automatiza controle financeiro e internaliza contabilidade com SAP Business One Hotel Urbano automatiza controle financeiro e internaliza contabilidade com SAP Business One Geral Executiva Nome da Hotel Urbano Indústria Turismo Produtos e Serviços Comercialização online de pacotes

Leia mais

REGULAMENTO TORNEIO GERENCIAL 2013

REGULAMENTO TORNEIO GERENCIAL 2013 REGULAMENTO TORNEIO GERENCIAL 2013 Capítulo I - Objetivo Art. 1º O Torneio Gerencial é uma competição que tem como objetivo possibilitar aos participantes o exercício da gestão empresarial, por meio de

Leia mais

Por que estudar sistemas de informação?

Por que estudar sistemas de informação? Por que estudar sistemas de informação? Por que estudar sistemas de informação? Isto é o mesmo que perguntar por que alguém deve estudar contabilidade, finanças, as, marketing, RH ou qualquer outra grande

Leia mais

Gestão de Relacionamento com o Cliente CRM

Gestão de Relacionamento com o Cliente CRM Gestão de Relacionamento com o Cliente CRM Fábio Pires 1, Wyllian Fressatti 1 Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil pires_fabin@hotmail.com wyllian@unipar.br RESUMO. O projeto destaca-se

Leia mais