A N E X O I I L R F - C Â M A R A M U N I C I PA L D E F O Z D O I G U A Ç U

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A N E X O I I L R F - C Â M A R A M U N I C I PA L D E F O Z D O I G U A Ç U"

Transcrição

1 DEMONSTRAÇÃO DE DESPESA SEGUNDO CATEGORIAS ECONÔMICAS A N E X O I I L R F - C Â M A R A M U N I C I PA L D E F O Z D O I G U A Ç U

2 B A S E D E D A D O S Sítio : (Câmara Municipal de Foz do Iguaçu) - Portal da Transparência - Informações Contábeis - Anexo II LRF Demonstrativo de Despesas Segundo Categorias Econômicas - Compilar arquivos mensais em excel do período de 2011 à Gerar Gráficos e Relatórios

3 DESPESAS DA CÂMARA MUNICIPAL DE FOZ DO IGUAÇU

4 EVOLUÇÃO DO ORÇAMENTO EXECUTADO DE 2011 À 2014 Evolução da Execução Orçamentária da Câmara Municipal de Foz do Iguaçu 2011 à 2014 R$ ,37 R$ ,62 R$ ,07 R$ , (JANEIRO - OUTUBRO) EVOLUÇÃO DO GASTO DA CÂMARA (JANEIRO - OUTUBRO) TOTAL EXECUTADO R$ ,37 R$ ,62 R$ ,07 R$ ,49

5 EVOLUÇÃO DO ORÇAMENTO EXECUTADO DE 2011 À 2014 R$ ,78 É o crescimento médio das despesas da Câmara Municipal de Foz do Iguaçu anualmente, dividido entre os Setores Político e Administrativo. Base de cálculo = desvio padrão da execução orçamentária dos últimos 4 períodos. EVOLUÇÃO DO GASTO DA CÂMARA Variação média anual do gasto (Desvio Padrão) Setor Político R$ ,25 9% Setor Administrativo R$ ,84 12% Base de cálculo = desvio padrão do custo do setor dividido pela média dos 4 períodos.

6 C u s t o s d o S e t o r P o l í t i c o CENTRO DE CUSTOS (em milhões) (JANEIRO - OUTUBRO) % Participação no Centro de Custos 01 - SETOR POLÍTICO TOTAL = R$ R$ R$ R$ % Despesas Correntes - Pessoal e Encargos Sociais Vencimento dos Vereadores e Presidente da Câmara Gratificação por Exercício de Cargos Comissionados (Assessor Parlamentar) R$ R$ R$ R$ % R$ R$ R$ R$ % Obrigações Patronais (INSS) R$ R$ R$ R$ % Outras Despesas Correntes Locomoção (Diárias e Passagens) Despesas de Capital (Amortização de Dívidas) R$ R$ R$ R$ % R$ R$ - R$ - R$ - R$ - Número de Vereadores: 15. Número de Assessores Parlamentares: 60.

7 C u s t o s d o S e t o r P o l í t i c o Participação das Despesas no Setor Político da Câmara Municipal 2% 16% 19% Vencimentos Vereadores e Presidente da Câmara Gratificação por Exercício de Cargos Comissionados (Assessor Parlamentar) Obrigações Patronais (INSS) 63% Outras Despesas Correntes - Locomoção (Diárias e Passagens) Conforme é observado, o gasto que tem maior representatividade no centro de custos SETOR POLÍTICO da Câmara são os vencimentos dos assessores parlamentares, que correspondem a 62% do custo total.

8 C u s t o s d o S e t o r A d m i n i s t r a t i v o CENTRO DE CUSTOS (em milhões) (JANEIRO - OUTUBRO) % Participação no Centro de Custos 02 - SETOR ADMINISTRATIVO TOTAL = R$ R$ R$ R$ % Despesas Correntes - Pessoal e Encargos Sociais Vencimentos e Vantagens Fixas - Pessoal Civil R$ R$ R$ R$ % Obrigações Patronais (INSS) R$ R$ R$ R$ % Despesas de Exercícios Anteriores R$ R$ - R$ - 0% Sentenças Judiciais R$ - R$ R$ - 0% Decorrente de Operação entre Órgãos (Previdência) R$ R$ R$ R$ % Despesas de Locomoção (Diárias e Passagens) R$ R$ R$ R$ % Material de Consumo R$ R$ R$ R$ % Outros Serviços de Terceiros - Pessoa Física R$ R$ R$ R$ % Outros Serviços de Terceiros - Pessoa Jurídica R$ R$ R$ R$ % Despesas de Capital (Investimentos) R$ R$ R$ R$ R$ 0

9 C u s t o s d o S e t o r A d m i n i s t r a t i v o Participação das Despesas do Setor Administrativo da Câmara Mun. 21% Vencimentos e Vantagens Fixas - Pessoal Civil Obrigações Patronais (INSS) Despesas de Exercícios Anteriores 5% 1% 1% 5% 0% 0% 2% 65% Sentenças Judiciais Decorrente de Operação entre Órgãos (Previdência) Despesas de Locomoção (Diárias e Passagens) Material de Consumo Outros Serviços de Terceiros - Pessoa Física Outros Serviços de Terceiros - Pessoa Jurídica Conforme é observado, o gasto que tem maior representatividade no centro de custos SETOR ADMINISTRATIVO da Câmara são os vencimentos dos servidores, que correspondem a 65% do custo total.

10 SUGESTÃO DE REDUÇÃO DE GASTOS DA CÂMARA MUNICIPAL DE FOZ DO IGUAÇU

11 S U G E S T Ã O D E R E D U Ç Ã O D O S G A S T O S SUGESTÃO DE REDUÇÃO DE GASTOS NO SETOR POLÍTICO 1. Redução de 1 Assessor Parlamentar de Cada um dos 15 Vereadores, reduzindo o número de 60 para Reduzindo o Vencimento Base dos Assessores Parlamentares em 50% (de R$6.673,20 para R$3.336,60) SUGESTÃO DE REDUÇÃO NO 01 - SETOR POLÍTICO (A) R$ ,63 R$ ,98 Despesas Correntes R$ ,63 R$ ,98 Pessoal e Encargos Sociais R$ ,50 R$ ,85 Vencimento dos Vereadores e Presidente da Câmara R$ ,53 R$ ,53 Gratificação por Exercício de Cargos Comissionados (Assessor Parlamentar) R$ ,59 R$ ,85 Obrigações Patronais R$ ,38 R$ ,47 Outras Despesas Correntes - Locomoção (Diárias e Passagens) R$ ,13 R$ ,13 A Proposta Reduz 50% dos gastos no Setor Político da Câmara Municipal de Foz do Iguaçu

12 S U G E S T Ã O D E R E D U Ç Ã O D E G A S T O S SALÁRIO DOS ASSESSORES PARLAMENTARES EM OUTRAS CIDADES DO ESTADO CIDADE N DE VEREADORES N DE ASSESSORES PARLAMENTARES (*) VENCIMENTÓ BÁSICO DO ASSESSOR PARLAMENTAR (**) OBSERVAÇÕES Foz do Iguaçu R$ 6.673,20 Salário equiparado à todos os assessores Cascavel R$ 3.495,15 Salário equiparado à todos os assessores Londrina 19 40* R$ 3.656,3 ** Ponta Grossa 23 46* R$ 2.211,8 ** Maringá 15 61* R$ 4.347,61 ** * Cidades com cargos e funções equiparados ao "Assessor Parlamentar" de Foz do Iguaçu 11 Assessores "A" - R$4.780,33 01 Assessores "B" - R$3.145,08 10 Assessores "C" - R$4.075,05 18 Assessores "D" - R$2.765,16 23 Assessores "I" - R$2.454,96 22 Assessores "II" - R$1.983,26 01 Assessores "III" - R$1.646,77 15 Assessores Parlamentar - R$5193,5 31 Assessores de Gabinete - R$4.173,98 15 Chefes de Gabinete - R$3.860,54 ** Média de Salário nas cidades de Cascavel, Londrina, Ponta Grossa e Maringá R$ 3.495,15

13 S U G E S T Ã O D E R E D U Ç Ã O D O S G A S T O S SUGESTÃO DE REDUÇÃO DOS GASTOS NO SETOR ADMINISTRATIVO 1. Redução de 50% dos Gastos com Vencimentos Comissionados do Setor Administrativo. (de R$ ,94 para R$ ,97) 2. Redução de 50% dos Gastos com Pessoa Jurídica (de R$ ,05 para R$ ,53) SUGESTÃO DE REDUÇÃO NO 02 - SETOR ADMINISTRATIVO (B) R$ ,44 R$ ,95 Despesas Correntes R$ ,44 R$ ,44 Pessoal e Encargos Sociais R$ ,71 R$ ,71 Vencimentos e Vantagens Fixas - (Servidores Efetivos) R$ ,71 R$ ,71 Vencimento Comissionados - Não ocupantes de cargo efetivo R$ ,94 R$ ,97 13 Salário R$ 3.737,24 R$ 3.737,24 Obrigações Patronais (INSS) R$ ,82 R$ ,82 Aplicação Direta Decorrente de Operação entre Órgãos (Previdência) R$ ,44 R$ ,44 Outras Despesas Correntes R$ ,02 R$ ,50 Despesas de Locomoção (Diárias e Passagens) R$ ,63 R$ ,63 Material de Consumo R$ ,75 R$ ,75 Outros Serviços de Terceiros - Pessoa Física R$ ,19 R$ ,19 Outros Serviços de Terceiros - Pessoa Jurídica R$ ,05 R$ ,53 Despesas de Capital R$ ,27 R$ ,27

14 R$5,5 MILHÕES DE REAIS É A POSSIBILIDADE DE REDUÇÃO DE GASTOS NA CÂMARA MUNICIPAL DE FOZ DO IGUAÇU CONSIDERANDO AS DUAS SUGESTÕES DE REDUÇÃO DE GASTOS NOS SETORES ADMINISTRATIVO E POLÍTICO.

15

MARINGÁ PREVIDÊNCIA PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS DE MARINGÁ

MARINGÁ PREVIDÊNCIA PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS DE MARINGÁ MARINGÁ PREVIDÊNCIA PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS DE MARINGÁ LEGISLAÇÃO Lei Complementar nº 749, de 2008. Lei Complementar nº 771, de 2009. Lei Complementar nº 856, de 2010. Lei Complementar

Leia mais

MARINGÁ PREVIDÊNCIA PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS DE MARINGÁ

MARINGÁ PREVIDÊNCIA PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS DE MARINGÁ MARINGÁ PREVIDÊNCIA PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS DE MARINGÁ LEGISLAÇÃO Lei Complementar nº 749, de 2008. Lei Complementar nº 771, de 2009. Lei Complementar nº 856, de 2010. Lei Complementar

Leia mais

MARINGÁ PREVIDÊNCIA PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS DE MARINGÁ

MARINGÁ PREVIDÊNCIA PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS DE MARINGÁ MARINGÁ PREVIDÊNCIA PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS DE MARINGÁ LEGISLAÇÃO Lei Complementar nº 749, de 2008. Lei Complementar nº 771, de 2009. Lei Complementar nº 856, de 2010. Lei Complementar

Leia mais

Anexo 11 - Lei 4320 Comparativo da Despesa Autorizada com a Realizada

Anexo 11 - Lei 4320 Comparativo da Despesa Autorizada com a Realizada 01.000.0000.0000 01.031.0000.0000 Comparativo da Despesa com a Página: 1 LEGISLATIVA 19.485.000,00 0,00 19.485.000,00 19.422.000,29 62.999,71 AÇÃO LEGISLATIVA 19.485.000,00 0,00 19.485.000,00 19.422.000,29

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO E URBANISMO

SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO E URBANISMO SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO E URBANISMO LEGISLAÇÃO Lei Complementar nº 931, de 2012. Lei Complementar nº 937, de 2012. Lei Complementar nº 950, de 2013. CONSELHO DE DESENVOLVIMENTO MUNICIPAL Lei

Leia mais

JARDIM - Poder Executivo JARDIM Relatório de Gestão Fiscal Demonstrativo da Despesa com Pessoal. Orçamentos Fiscal e Seguridade Social

JARDIM - Poder Executivo JARDIM Relatório de Gestão Fiscal Demonstrativo da Despesa com Pessoal. Orçamentos Fiscal e Seguridade Social LRF. Art. 55 inciso I - alinea "a" - Anexo I - Poder Executivo Demonstrativo da Despesa com Pessoal Janeiro/29 a Dezembro/29 D E S P E S A S C O M P E S S O A L D E S P E S A S Set a Dez/29 L I Q U I D

Leia mais

339039 Outros Serviços de Terceiros - Pessoa Jurídica Total do Localizador Físico Servidor capacitado (Unidade)

339039 Outros Serviços de Terceiros - Pessoa Jurídica Total do Localizador Físico Servidor capacitado (Unidade) Orçamento 1 Poder Legislativo Esfera/Programa/Acão/Localizador/NatDesp Função Subfunção/Fonte 1 01101 ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO AMAZONAS 3168 CAPACITAÇÃO DO SERVIDOR PÚBLICO 2002 Capacitação

Leia mais

Total 883.647.943,61 Total 883.647.943,61

Total 883.647.943,61 Total 883.647.943,61 Anexo 01 Demonstrativo da Receita e Despesa Segundo as Categorias Econômicas RECEITA DESPESA RECEITAS CORRENTES DESPESAS CORRENTES RECEITA PATRIMONIAL 2.017.196,11 JUROS E ENCARGOS DA DÍVIDA 0,00 RECEITA

Leia mais

Município de São João - PR EMPENHO

Município de São João - PR EMPENHO 002036 Ordinário 24/04/2008 002036 padrão 01 - AQUISICAO DE COMBUSTIVEL E LUBRIFICANTE Página: 1 / 10 WWW COMERCIO DE COMBUSTIVEIS LTDA RUA JOAO VICENTE HARTMANN, 19 novo numero - 190 CNPJ 04.618.130/0001-43

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DA MULHER

SECRETARIA MUNICIPAL DA MULHER SECRETARIA MUNICIPAL DA MULHER LEGISLAÇÃO: Lei Municipal nº 8.834 de 01/07/2002 e Decreto nº 525 de 09/08/2002. ATRIBUIÇÕES: 1500 - SECRETARIA MUNICIPAL DA MULHER Compete propor, coordenar e acompanhar

Leia mais

Salário mínimo, indexação e impactos na Seguridade brasileira

Salário mínimo, indexação e impactos na Seguridade brasileira Salário mínimo, indexação e impactos na Seguridade brasileira Paulo Tafner São Paulo Março de 216. Previdência Social Os fatos Previdência Social Brasileira - 214 (% do PIB) Previdência Social Brasileira

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL. PORTARIA N o 52 TSE

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL. PORTARIA N o 52 TSE PORTARIA N o 52 TSE O PRESIDENTE DO, com base nos artigos 54, inciso III e parágrafo único, e 55, 2º, da Lei Complementar nº 101, de 4 de maio de 2000, e conforme o Procedimento Administrativo nº 7.432/2013,

Leia mais

Conselho Regional de Corretores de Imóveis - CRECI / DF SISCONTW - v1.06 Balancete Analítico de Verificação Período: 01/02/2011 a 28/02/2011

Conselho Regional de Corretores de Imóveis - CRECI / DF SISCONTW - v1.06 Balancete Analítico de Verificação Período: 01/02/2011 a 28/02/2011 Folha: 1 2 SISTEMA FINANCEIRO 1.906.387,90D 1.675.420,32 1.499.489,71 2.082.318,51D 2.1 ATIVO FINANCEIRO 2.510.142,26D 661.967,14 609.867,96 2.562.241,44D 2.1.1 DISPONÍVEL 2.505.864,48D 659.552,76 609.805,77

Leia mais

Estado do Rio de Janeiro Plano de Contas 01 a 31 de Janeiro de 2015 Folha: 1 Camara Municipal de Tangua. Unidade Gestora: CÂMARA MUNICIPAL DE TANGUÁ

Estado do Rio de Janeiro Plano de Contas 01 a 31 de Janeiro de 2015 Folha: 1 Camara Municipal de Tangua. Unidade Gestora: CÂMARA MUNICIPAL DE TANGUÁ Estado do Rio de Janeiro Plano de Contas 01 a 31 de Janeiro de 2015 Folha: 1 1.0.0.0.0.00.00.00.00.00 ATIVO 188.517,84D 249.103,95 163.587,81 274.033,98D 1.1.0.0.0.00.00.00.00.00 ATIVO CIRCULANTE 22.816,55D

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE GLÓRIA ESTADO DA BAHIA

PREFEITURA MUNICIPAL DE GLÓRIA ESTADO DA BAHIA PROJETO DE LEI N.º 05, de 24 de maio de 2011. Exclui item do art. 14 e altera os anexos da Lei n.º 437, de 24 de novembro de 2010, que dispõe sobre a estruturação do Plano de Carreira e Remuneração do

Leia mais

Demonstrações Contábeis Aplicadas ao Setor Público - DCASP

Demonstrações Contábeis Aplicadas ao Setor Público - DCASP Secretaria de Estado da Fazenda Coordenação da Administração Financeira do Estado Divisão de Contabilidade Geral Demonstrações Contábeis Aplicadas ao Setor Público - DCASP III. a) Balanço Orçamentário

Leia mais

Prazo para matrícula de aprovados no Sisu 2015 começa nesta sexta-feira

Prazo para matrícula de aprovados no Sisu 2015 começa nesta sexta-feira Nº 347 - ANO XI Sexta-feira, 30 de Janeiro de 2015 Autorizado pela Lei Municipal nº 0246/2006 Prazo para matrícula de aprovados no Sisu 2015 começa nesta sexta-feira Os candidatos que foram aprovados nos

Leia mais

Prefeitura Municipal de Japurá - PR EMPENHO

Prefeitura Municipal de Japurá - PR EMPENHO 002085 Ordinário 08/08/2012 002085 padrão 1 - DA DESPESA Pregão 43 / 2012 93 / 2012 Página: 1 / 9 CLAUDIO JOSÉ BRAMBILA ME AVENIDA AMAZONAS, 86 00.420.049/0001-01 ZONA 07 Cianorte / PR 87208-032 2877-1

Leia mais

Estado do Rio de Janeiro Plano de Contas 01 a 31 de Março de 2015 Folha: 1 Camara Municipal de Tangua. Unidade Gestora: CÂMARA MUNICIPAL DE TANGUÁ

Estado do Rio de Janeiro Plano de Contas 01 a 31 de Março de 2015 Folha: 1 Camara Municipal de Tangua. Unidade Gestora: CÂMARA MUNICIPAL DE TANGUÁ Estado do Rio de Janeiro Plano de Contas 01 a 31 de Março de 2015 Folha: 1 1.0.0.0.0.00.00.00.00.00 ATIVO 274.420,11D 306.106,05 284.589,88 295.936,28D 1.1.0.0.0.00.00.00.00.00 ATIVO CIRCULANTE 108.718,82D

Leia mais

Município de São João - PR EMPENHO

Município de São João - PR EMPENHO 002654 Ordinário 15/05/2009 002655 padrão 13 - FOLHA DE PAGTO Página: 1 / 19 DIV.FUNCIONARIOS CAMARA, CPF 025.289.320-49 / PR 3134-8 000010 01 LEGISLATIVO MUNICIPAL 01.001 Câmara Municipal de São João

Leia mais

TERMINOLOGIAS E CLASSIFICAÇÃO DOS CUSTOS Gastos, custos, despesas Custos diretos e indiretos Método de avaliação de estoques PEPS, CUSTO MÉDIO

TERMINOLOGIAS E CLASSIFICAÇÃO DOS CUSTOS Gastos, custos, despesas Custos diretos e indiretos Método de avaliação de estoques PEPS, CUSTO MÉDIO TERMINOLOGIAS E CLASSIFICAÇÃO DOS CUSTOS Gastos, custos, despesas Custos diretos e indiretos Método de avaliação de estoques PEPS, CUSTO MÉDIO 22/02/2016 1. DEFINIÇÕES E TERMINOLOGIAS BÁSICAS Dispêndio

Leia mais

Estado de Mato Grosso Prefeitura Municipal de Itanhangá CNPJ: 07.209.225/0001-00 Gestão 2009/2012 LEI Nº 222/2010 de 31 de Agosto de 2010

Estado de Mato Grosso Prefeitura Municipal de Itanhangá CNPJ: 07.209.225/0001-00 Gestão 2009/2012 LEI Nº 222/2010 de 31 de Agosto de 2010 LEI Nº 222/2010 de 31 de Agosto de 2010 Autoriza a abertura de credito adicional suplementar por anulação parcial ou total de dotações orçamentárias, e dá outras providências O Prefeito Municipal de Itanhangá,

Leia mais

MUNICÍPIO DE MONTES CLAROS MG. PROCURADORIA GERAL

MUNICÍPIO DE MONTES CLAROS MG. PROCURADORIA GERAL LEI Nº 4.027, DE 08 DE DEZEMBRO DE 2.008 ESTIMA A RECEITA E FIXA A DESPESA DO MUNICÍPIO DE MONTES CLAROS PARA O EXERCÍCIO FINANCEIRO DE 2.009 O povo do Município de Montes Claros, por seus representantes

Leia mais

ANEXO I CRONOGRAMA DE AÇÕES PARA IMPLEMENTAÇÃO DA CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO

ANEXO I CRONOGRAMA DE AÇÕES PARA IMPLEMENTAÇÃO DA CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO ANEXO I CRONOGRAMA DE AÇÕES PARA IMPLEMENTAÇÃO DA CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO I - Reconhecimento, mensuração e evidenciação dos créditos, tributários

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DOS CEMITÉRIOS E SERVIÇOS FUNERÁRIOS DE LONDRINA - ACESF

ADMINISTRAÇÃO DOS CEMITÉRIOS E SERVIÇOS FUNERÁRIOS DE LONDRINA - ACESF ADMINISTRAÇÃO DOS CEMITÉRIOS E SERVIÇOS FUNERÁRIOS DE LONDRINA - ACESF LEGISLAÇÃO: Leis Municipais nº 2.837 de 01/12/1977, nº 8.834 de 01/07/2002 e Decreto nº 792 de 19/12/2002. ATRIBUIÇÕES: 20 - ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

RELATÓRIO DE RELAÇÕES COM INVESTIDORES RESULTADOS 2T09 488.249.000,00

RELATÓRIO DE RELAÇÕES COM INVESTIDORES RESULTADOS 2T09 488.249.000,00 RELATÓRIO DE RELAÇÕES COM INVESTIDORES RESULTADOS 488.249.000,00 Resultados do 2º Trimestre de 2009 São Paulo, 14 de agosto de 2009 A Bradespar [BOVESPA: BRAP3 (ON), BRAP4 (PN); LATIBEX: XBRPO (ON), XBRPP

Leia mais

Projeto de Lei Orçamentária Anual 2015

Projeto de Lei Orçamentária Anual 2015 Projeto de Lei Orçamentária Anual 2015 Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão 11 de novembro de 2014 1 Parâmetros macroeconômicos para 2015 PIB real 3,0% PIB Nominal R$ 5.765,5 bilhões Salário

Leia mais

PLANEJAMENTO E EXECUÇÃO DA DESPESA PÚBLICA

PLANEJAMENTO E EXECUÇÃO DA DESPESA PÚBLICA Gestão Orçamentária Alexandre Lemos Coelho Neto Brasília, 20 de setembro de 2005. Gestão Orçamentária Programa 2 dia Classificações Orçamentárias da Despesa: - Institucional; - Funcional (e Estrutura Programática);

Leia mais

REDENOMINA A CARREIRA GUARDA PENITENCIÁRIA, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

REDENOMINA A CARREIRA GUARDA PENITENCIÁRIA, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. LEI Nº 14.582, 21 de dezembro de 2009. REDENOMINA A CARREIRA GUARDA PENITENCIÁRIA, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O GOVERNADOR DO ESTADO DO CEARÁ. Faço saber que a Assembleia Legislativa decretou e eu sanciono

Leia mais

Lei Complementar Nº 12, de 23 de junho de 1999 (D.O.E. de 28/06/99) A ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO CEARÁ

Lei Complementar Nº 12, de 23 de junho de 1999 (D.O.E. de 28/06/99) A ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO CEARÁ Lei Complementar Nº 12, de 23 de junho de 1999 (D.O.E. de 28/06/99) Dispõe sobre a instituição do Sistema Único de Previdência social dos Servidores Públicos Civis e Militares, dos Agentes Públicos e dos

Leia mais

Jatobá GOVERNO MUNICIPAL. Construindo com você RELATÓRIO DO CONTROLE INTERNO

Jatobá GOVERNO MUNICIPAL. Construindo com você RELATÓRIO DO CONTROLE INTERNO ^ Jatobá Anexo I, Módulo I, Inciso II, IN n. 09/05 do TCE/MA RELATÓRIO DO CONTROLE INTERNO O responsável pelo controle interno do Município de Jatobá, em atendimento à Instrução Normativa n. 009/2005 e

Leia mais

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE SERVIÇOS LEGISLATIVOS LEI Nº 4.892, DE 16 DE SETEMBRO DE 1985 - D.O. 18.09.85.

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE SERVIÇOS LEGISLATIVOS LEI Nº 4.892, DE 16 DE SETEMBRO DE 1985 - D.O. 18.09.85. Autor: Poder Executivo LEI Nº 4.892, DE 16 DE SETEMBRO DE 1985 - D.O. 18.09.85. Dispõe sobre o Plano de Classificação de Cargos e Salários do IPEMAT, fixa a remuneração dos cargos de Serviços Auxiliares,

Leia mais

INTRODUÇÃO A CONTABILIDADE

INTRODUÇÃO A CONTABILIDADE 1.1. Contabilidade para não Contadores INTRODUÇÃO A CONTABILIDADE Objetiva ensinar a Contabilidade para aqueles que não são contadores, mas necessitam interpretar (entender) a Contabilidade, os relatórios

Leia mais

MUNICÍPIO DE BAGÉ - RS RELATÓRIO DE GESTÃO FISCAL DEMONSTRATIVO DAS OPERAÇÕES DE CRÉDITO ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL JANEIRO A ABRIL/2005

MUNICÍPIO DE BAGÉ - RS RELATÓRIO DE GESTÃO FISCAL DEMONSTRATIVO DAS OPERAÇÕES DE CRÉDITO ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL JANEIRO A ABRIL/2005 DEMONSTRATIVO DAS OPERAÇÕES DE CRÉDITO LRF, art. 55, inciso I, alínea "d" e inciso III alínea "c" - Anexo IV OPERAÇÕES REALIZADAS EMPRÉSTIMOS E FINANCIAMENTOS Até o Quadrimestre OPERAÇÕES DE CRÉDITO (I)

Leia mais

Seguridade Social na Conjuntura Atual

Seguridade Social na Conjuntura Atual Universidade de Brasília (UnB) Instituto de Ciências Humanas (IH) Departamento de Serviço Social (SER) Programa de pós-graduação em Política Social Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Seguridade Social

Leia mais

3º QUADRIMESTRE 2011 28/02/2012

3º QUADRIMESTRE 2011 28/02/2012 3º QUADRIMESTRE 2011 28/02/2012 Metas assumidas para 2011 Alcançar o equilíbrio das contas. Atender às recomendações dos órgãos de controle. 29/2/2012 2 Cenário em 2010 2010 Resultado Primário Resultado

Leia mais

PODER LEGISLATIVO CÂMARA MUNICIPAL DE ARIQUEMES ESTADO DE RONDÔNIA

PODER LEGISLATIVO CÂMARA MUNICIPAL DE ARIQUEMES ESTADO DE RONDÔNIA PODER LEGISLATIVO CÂMARA MUNICIPAL DE ARIQUEMES ESTADO DE RONDÔNIA OFICIO Nº 58/GAB PRES/CMA Ariquemes, 30 de outubro de 2012. Ao Ilustríssimo Senhor Edson Espírito Santo Sena Secretario Regional de Controle

Leia mais

CO N T R O L A D O R I A E O U V I D O R I A

CO N T R O L A D O R I A E O U V I D O R I A CO N T R O L A D O R I A E O U V I D O R I A M E N S A G E M À A S S E M B L E I A L E G I S L A T I V A 2 0 1 3 G O V E R N O P A R T I C I P A T I V O, É T I C O E C O M P E T E N T E C o n t r o l a

Leia mais

Inclusão Manual de dados via Formulário SAGRES Captura Pessoal 2012

Inclusão Manual de dados via Formulário SAGRES Captura Pessoal 2012 Inclusão Manual de dados via Formulário SAGRES Captura Pessoal 2012 Para os jurisdicionados que não geram arquivo layout para serem importados no SAGRES, as informações devem ser incluídas de forma manual

Leia mais

ANEXO IV MODELO DE PROPOSTA COMERCIAL

ANEXO IV MODELO DE PROPOSTA COMERCIAL ANEXO IV MODELO DE PROPOSTA COMERCIAL Página 1 de 13 1. INTRODUÇÃO 1.1 O CONCORRENTE deverá apresentar sua PROPOSTA COMERCIAL em um envelope lacrado (envelope nº 3) que será entregue juntamente com os

Leia mais

Município de Missal - PR PAGAMENTO

Município de Missal - PR PAGAMENTO Página: 1 / 49 002786 30/04/2012 002836 003008 003109 Histórico padrão 43 - AMORTIZACAO DA DIVIDA FUNDADA INTERNA INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL AVENIDA PARANA, 1661 Foz do Iguaçu / PR 29.979.036/0191-60

Leia mais

Radiografia da Educação Infantil, RS, 2015. Três Coroas

Radiografia da Educação Infantil, RS, 2015. Três Coroas Radiografia da Educação Infantil, RS, 2015 Três Coroas Mesorregião: Metropolitana de Porto Alegre - Microrregião: Gramado-Canela Área territorial: 185,54 Km2 - Produto Interno Bruto (2013): R$ 776.096.963,00

Leia mais

Elekeiroz S.A. Demonstrações contábeis de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil e com o IFRS em 31 de dezembro de 2015

Elekeiroz S.A. Demonstrações contábeis de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil e com o IFRS em 31 de dezembro de 2015 Elekeiroz S.. Demonstrações contábeis de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil e com o IFRS em 31 de dezembro de 2015 Balanço patrimonial 31 de dezembro de 2015 31 de dezembro de 2014 Passivo

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO AMAZONAS. Manual de Acesso ao Portal da Transparência do Governo do Estado do Amazonas

GOVERNO DO ESTADO DO AMAZONAS. Manual de Acesso ao Portal da Transparência do Governo do Estado do Amazonas Manual de Acesso ao Portal da Transparência do Governo do Estado do Amazonas Senhores usuários o objetivo deste manual é tornar acessível para o público em geral as informações disponibilizadas no Portal

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 11/2004

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 11/2004 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 11/2004 Ver também IN 01/05 Revogada pela IN 7/09 Altera a Instrução Normativa n. 12/2002, que dispõe sobre a remessa de processos de aposentadoria, reforma e pensão da Administração

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL MONÇÕES

PREFEITURA MUNICIPAL MONÇÕES Pág 1 de 28 Órgão/Unidade Orçamentária 01001 - LEGISLATIVO / CAMARA MUNICIPAL 01 - Legislativa 01031 - Acao Legislativa 01031001 - PROCESSO LEGISLATIVO 01031001.1.001 - INVESTIMENTOS DA CAMARA MUNICIPAL

Leia mais

Orçamento de Caixa. Sabrina Alencar Larissa Falcão Adriana Sampaio

Orçamento de Caixa. Sabrina Alencar Larissa Falcão Adriana Sampaio Orçamento de Caixa Sabrina Alencar Larissa Falcão Adriana Sampaio Fortaleza 2011 Fluxo de bens e serviços x Fluxo de caixa Orçamento de Caixa: Projeção de entradas e saídas de caixa; Necessidades de financiamentos;e

Leia mais

Conselho da Justiça Federal

Conselho da Justiça Federal RESOLUÇÃO Nº 207, DE 05 FEVEREIRO DE 1999 Dispõe sobre a transformação dos cargos efetivos e o enquadramento dos servidores do Quadro de Pessoal do Conselho da Justiça Federal e da Justiça Federal de Primeiro

Leia mais

MENSAGEM Nº 072 /2013. Senhor Presidente, Senhores Vereadores,

MENSAGEM Nº 072 /2013. Senhor Presidente, Senhores Vereadores, MENSAGEM Nº 072 /2013 Senhor Presidente, Senhores Vereadores, Submeto à análise de Vossas Excelências e à superior deliberação desse Poder Legislativo o anexo Projeto de Lei que FIXA os níveis salariais

Leia mais

DECRETO Nº 044, DE 26 DE JUNHO DE 2012.

DECRETO Nº 044, DE 26 DE JUNHO DE 2012. DECRETO Nº 044, DE 26 DE JUNHO DE 2012. Determina ao Poder Executivo Municipal de Alto Garças a adoção obrigatória do Plano de Contas, das Demonstrações Contábeis Aplicadas ao Setor Público e dos Procedimentos

Leia mais

SERVIÇO AUTONOMO DE ÁGUA E ESGOTO DE KALORÉ

SERVIÇO AUTONOMO DE ÁGUA E ESGOTO DE KALORÉ Página N.: 1 SAAEK-SERVIÇO AUTÔNOMO DE ÁGUA E ESGOTO DE KALORÉ. SAAEK-SERVIÇO AUTÔNOMO DE ÁGUA E ESGOTO DE KALORÉ 26.540,00 72 EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA DELEGADA A CONSÓRCIOS PÚBLIC 3.3.72.00.00.00 EXECUÇÃO

Leia mais

Aumento de 2,69% no custo do cesto básico de produtos em fevereiro de 2016 em Chapecó

Aumento de 2,69% no custo do cesto básico de produtos em fevereiro de 2016 em Chapecó Publicação mensal do curso de Ciências Econômicas da Universidade Comunitária da Região de Chapecó Ano 21, Nº 02 Fevereiro/2016 Aumento de 2,69% no custo do cesto básico de produtos em fevereiro de 2016

Leia mais

ABAIARA - Poder Executivo ABAIARA Relatório de Gestão Fiscal Demonstrativo da Despesa com Pessoal. Orçamentos Fiscal e Seguridade Social

ABAIARA - Poder Executivo ABAIARA Relatório de Gestão Fiscal Demonstrativo da Despesa com Pessoal. Orçamentos Fiscal e Seguridade Social LRF. Art. 55 inciso I - alinea "a" - Anexo I - Poder Executivo Demonstrativo da Despesa com Pessoal Janeiro/29 a Dezembro/29 D E S P E S A S C O M P E S S O A L D E S P E S A S Set a Dez/29 L I Q U I D

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL EUGENIO DE CASTRO-RS

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL EUGENIO DE CASTRO-RS Decreto Nº 1588/2014 Abre Crédito Suplementar no valor de R$ 572.770,00(Quinhentos Setenta e Dois Mil setecentos e Setenta Reais) Art. 1ª Roberto Bruinsma, no uso de suas Atribuições legais e usando autorização

Leia mais

Serviço Autônomo de Água e Esgoto

Serviço Autônomo de Água e Esgoto 1.0.0.0.0.00.00 Ativo 47.847.241,97 2.918.524,45 2.359.963,02 48.442.859,64 1.1.0.0.0.00.00 Ativo Circulante 4.019.462,20 917.703,39 820.794,61 4.116.370,98 1.1.1.0.0.00.00 Disponível 3.018.543,61 497.836,30

Leia mais

Secretaria De Estado Da Fazenda

Secretaria De Estado Da Fazenda Secretaria De Estado Da Fazenda COORDENAÇÃO DA ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA DO ESTADO - CAFE - Coordenação da Administração Financeira do Estado ORÇAMENTO PÚBLICO Definições de Orçamento Um ato contendo a

Leia mais

Subseção SEPE - RJ. Material elaborado para subsidiar a campanha salarial dos Profissionais da Educação da Rede Estadual de Ensino do Rio de Janeiro

Subseção SEPE - RJ. Material elaborado para subsidiar a campanha salarial dos Profissionais da Educação da Rede Estadual de Ensino do Rio de Janeiro Subseção SEPE - RJ Material elaborado para subsidiar a campanha salarial dos Profissionais da Educação da Rede Estadual de Ensino do Rio de Janeiro Fevereiro de 2013 Introdução O material que aqui se apresenta

Leia mais

SEMINÁRIO O GESTOR LOCAL

SEMINÁRIO O GESTOR LOCAL SEMINÁRIO EMPRESAS LOCAIS E SOCIEDADES COMERCIAIS PARTICIPADAS CCDRCentro 22 Fevereiro de 2013 Gestor local / Gestor público Conceito de Gestor Local membros de órgãos de gestão ou administração 1 Os gestores

Leia mais

ÍNDICES DE LIQUIDEZ. Índice de Liquidez Corrente (LC)

ÍNDICES DE LIQUIDEZ. Índice de Liquidez Corrente (LC) Índices econômico-financeiros sob a ótica de finanças 1 ÍNDICES DE LIQUIDEZ A liquidez de uma empresa é medida em termos de sua capacidade de saldar suas dívidas de curto prazo. A liquidez diz respeito

Leia mais

Sumário. Apresentação... IX Introdução... XIX

Sumário. Apresentação... IX Introdução... XIX Sumário Apresentação......................................................................................................... IX Introdução..........................................................................................................

Leia mais

CONSELHO FEDERAL DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E AGRONOMIA PARÂMETROS DE FIXAÇÃO DE PREÇOS EM OBRAS PÚBLICAS

CONSELHO FEDERAL DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E AGRONOMIA PARÂMETROS DE FIXAÇÃO DE PREÇOS EM OBRAS PÚBLICAS CONSELHO FEDERAL DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E AGRONOMIA PARÂMETROS DE FIXAÇÃO DE PREÇOS EM OBRAS PÚBLICAS Audiência Pública - CMA/SENADO 13.04.2010 - BRASILIA-DF LDO 2010 (LEI Nº 12.017, DE 12 DE AGOSTO

Leia mais

Flamengo. Proposta Orçamento 2016

Flamengo. Proposta Orçamento 2016 Flamengo Proposta Orçamento 2016 Novembro - 2015 1 Demonstração do Resultado do Exercício 2 DRE 2016 2015/R Variação 2015 Variação Receita Bruta 419.361 350.502 68.859 365.000 54.361 Deduções (23.554)

Leia mais

CONTABILIDADE DOS REGIMES PRÓPRIOS DE PREVIDÊNCIA Perguntas & Respostas

CONTABILIDADE DOS REGIMES PRÓPRIOS DE PREVIDÊNCIA Perguntas & Respostas CONTABILIDADE DOS REGIMES PRÓPRIOS DE PREVIDÊNCIA Perguntas & Respostas 1 O Ministério da Previdência Social - MPS tem competência para editar normas contábeis para os Regimes Próprios de Previdência Social,

Leia mais

Programa 1122 Manutenção do Instituto de Gestão Previdenciária

Programa 1122 Manutenção do Instituto de Gestão Previdenciária Ação 3068 Reestruturação e Aparelhamento da Sede do Igeprev Função 9 - Previdência Social Subfunção 12 - Administração Geral Elaboração de projetos e do edital, abertura de processo licitatório, contratação

Leia mais

LEI Nº 6.111, DE 9 DE DEZEMBRO DE 2005..

LEI Nº 6.111, DE 9 DE DEZEMBRO DE 2005.. LEI Nº 6.111, DE 9 DE DEZEMBRO DE 2005.. Autoria: Prefeito Municipal. ALTERA O ANEXO DE METAS FISCAIS DA LEI Nº 6.081, DE 4 DE JULHO DE 2005, QUE DISPÕE SOBRE AS DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS PARA O EXERCÍCIO

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DECRETO Nº 164, DE 1º DE JULHO DE 2015. Dispõe sobre a estrutura organizacional da Mato Grosso Previdência MTPREV, a distribuição de cargos em comissão e funções de confiança.

Leia mais

CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 112/2015 DE 30 DE DEZEMBRO DE 2015

CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 112/2015 DE 30 DE DEZEMBRO DE 2015 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Alfenas - Secretaria Geral CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 112/2015 DE 30 DE DEZEMBRO DE 2015 (Resolução referendada pelo Consuni em sua 150ª reunião

Leia mais

ALINHAMENTO TÉCNICO E PEDAGÓGICO EM DEMONSTRATIVOS FISCAIS

ALINHAMENTO TÉCNICO E PEDAGÓGICO EM DEMONSTRATIVOS FISCAIS Subsecretaria de Contabilidade Coordenação-Geral de Normas de Contabilidade Aplicada à Federação ALINHAMENTO TÉCNICO E PEDAGÓGICO EM DEMONSTRATIVOS FISCAIS Resultado Primário e Resultado Nominal Programa

Leia mais

COMUNICADO SDG Nº 35/2014

COMUNICADO SDG Nº 35/2014 COMUNICADO SDG Nº 35/2014 O Tribunal de Contas do Estado de São Paulo comunica o calendário para 2015 das providências a cargo das Prefeituras, Câmaras, Fundos, Institutos de Previdência, Autarquias, Fundações

Leia mais

Prestação de Contas 1º Quadrimestre 2015 Estado do Espírito Santo

Prestação de Contas 1º Quadrimestre 2015 Estado do Espírito Santo Prestação de Contas 1º Quadrimestre 2015 Estado do Espírito Santo Assembleia Legislativa Vitória-ES, 18 de maio de 2015. Secretaria de Estado da Fazenda SUMÁRIO. 1. Expondo a lógica das contas estaduais

Leia mais

SEFAZ/PE. Pessoal, vou comentar as questões da prova.

SEFAZ/PE. Pessoal, vou comentar as questões da prova. SEFAZ/PE Pessoal, vou comentar as questões da prova. 61. Sobre os Princípios de Contabilidade sob a Perspectiva do Setor Público, considere: I. O Princípio da Entidade se afirma, para o ente público, pela

Leia mais

3.2.5.4 AGENDA DA GESTÃO PÚBLICA

3.2.5.4 AGENDA DA GESTÃO PÚBLICA 3.2.5.4 AGENDA DA GESTÃO PÚBLICA O objetivo da Agenda da Gestão Pública é disseminar o modelo de gestão empreendedora visando à modernização do aparelho estatal e da organização administrativa. Esta agenda

Leia mais

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CÓD. 14

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CÓD. 14 1 Prezado(a) candidato(a): Assine e coloque seu número de inscrição no quadro abaixo. Preencha, com traços firmes, o espaço reservado a cada opção na folha de resposta. Nº de Inscrição Nome PROVA DE CONHECIMENTOS

Leia mais

1. Avaliação do Portal da Transparência da Prefeitura

1. Avaliação do Portal da Transparência da Prefeitura Esse relatório apresenta o resultado da avaliação dos Portais da Transparência da Prefeitura e da Câmara de Vereadores de Piracicaba realizada pelos participantes do Minicurso O Cidadão e a Transparência

Leia mais

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES DO MUNICÍPIO DE GUARAPARI / ES IPG

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES DO MUNICÍPIO DE GUARAPARI / ES IPG INSTRUÇÃO NORMATIVA N.º 001/2010 DISPÕE SOBRE OS PROCEDIMENTOS PARA A REALIZAÇÃO DE DESPESAS COM A CONCESSÃO DE PASSAGENS, DIÁRIAS E REEMBOLSO AOS SERVIDORES E CONSELHEIROS DESTA AUTARQUIA E ESTABELECE

Leia mais

Plano de exposição. I. As vantagens da arbitragem. A arbitragem no setor portuário

Plano de exposição. I. As vantagens da arbitragem. A arbitragem no setor portuário ARBITRAGEM NO SETOR DE INFRAESTRUTURA PORTUÁRIA Rafael Wallbach Schwind Plano de exposição I. As vantagens da arbitragem II. A arbitragem no setor portuário III. A arbitragem portuária no Decreto nº 8.465

Leia mais

TRANSPARÊNCIA PÚBLICA

TRANSPARÊNCIA PÚBLICA TRANSPARÊNCIA PÚBLICA Expectativas dos cidadãos e Confiança no Estado LUIZ NAVARRO Secretário-Executivo Competências Controladoria-Geral da União da CGU defesa do patrimônio público; incremento da transparência

Leia mais

Orçamento Empresarial

Orçamento Empresarial Controladoria Prof. Dr. Fábio Frezatti aula 07 Etapa Financeira Aula 7 Ao final desta aula você: - Inserirá o conceito de gastos, custos, despesas e investimentos na análise do orçamento. - Explicitará

Leia mais

Município de Laranjal - PR PAGAMENTO

Município de Laranjal - PR PAGAMENTO Página: 1 / 6 001987 001992 002011 002326 0106 - JUROS FINANCEIROS AGENCIA DE FOMENTO DO PARANA S/A AV. VICENTE MACHADO, 445 Curitiba / PR CNPJ 03.584.906/0001-99 80420-010 1340-4 (41) 3883 8800 (41) 3883

Leia mais

REGULAMENTO DO PLANO DE GESTÃO ADMINISTRATIVA. TELOS - Fundação Embratel de Seguridade Social

REGULAMENTO DO PLANO DE GESTÃO ADMINISTRATIVA. TELOS - Fundação Embratel de Seguridade Social REGULAMENTO DO PLANO DE GESTÃO ADMINISTRATIVA TELOS - Fundação Embratel de Seguridade Social 1 CAPÍTULO I DA FINALIDADE CAPÍTULO II DO GLOSSÁRIO ÍNDICE CAPÍTULO III DAS FONTES E LIMITES DE CUSTEIO ADMINISTRATIVO

Leia mais

ORGANIZAÇÃO ADMINISTRATIVA DA PROCURADORIA GERAL DO ESTADO DE SÃO PAULO

ORGANIZAÇÃO ADMINISTRATIVA DA PROCURADORIA GERAL DO ESTADO DE SÃO PAULO ORGANIZAÇÃO ADMINISTRATIVA DA PROCURADORIA GERAL DO ESTADO DE SÃO PAULO Decreto Estadual n. 38.708, de 6.6.1994 Define a estrutura e as atribuições dos Órgãos Administrativos da Procuradoria Geral do Estado

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DA FAZENDA COORDENADORIA DA ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA DEPARTAMENTO DE DESPESA DE PESSOAL DO ESTADO

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DA FAZENDA COORDENADORIA DA ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA DEPARTAMENTO DE DESPESA DE PESSOAL DO ESTADO INSTRUÇÃO Nº 00004/DDPE Publicado - DOE 16-10-2015 O DIRETOR DO, objetivando a padronização, simplificação e orientação de procedimentos administrativos relativos ao formulário SUBSTITUIÇÃO EVENTUAL QUADRO

Leia mais

O mercado de trabalho para os engenheiros. Engenheiro Civil Valter Fanini

O mercado de trabalho para os engenheiros. Engenheiro Civil Valter Fanini para os engenheiros Engenheiro Civil Valter Fanini Formação do salário dos engenheiros O contexto macro-econômico O mercado de trabalho As informações do mercado (RAIS) As normas legais O contexto macro-econômico

Leia mais

TCE-RS Ciências Contábeis

TCE-RS Ciências Contábeis TCE-RS Ciências Contábeis Pessoal, vou comentar as questões da prova da área contábil. 46. Considere as seguintes informações extraídas de demonstrativos contábeis do primeiro semestre de 2014 de determinada

Leia mais

RELATÓRIO DE ENDIVIDAMENTO

RELATÓRIO DE ENDIVIDAMENTO 31 março2013 CÂMARA MUNICIPAL DE CASCAIS ÍNDICE Endividamento 3 Capital em Dívida de Empréstimos / Aplicações Financeiras 4 Evolução Mensal da Liquidez do Município 6 Limites do Endividamento 8 Endividamento

Leia mais

PARANÁ. O OBSERVATÓRIO SOCIAL DE FOZ DO IGUAÇU A REDE MANTÉM CERCA 105 UNIDADES NO PAÍS, SENDO 35 NO ESTADO DO

PARANÁ. O OBSERVATÓRIO SOCIAL DE FOZ DO IGUAÇU A REDE MANTÉM CERCA 105 UNIDADES NO PAÍS, SENDO 35 NO ESTADO DO 1 RELATÓRIO QUADRIMESTRAL 216 Janeiro Abril O OBSERVATÓRIO SOCIAL DE FOZ DO IGUAÇU O Observatório Social de Foz do Iguaçu nasceu por iniciativa da ACIFI via Conselho da Mulher Empresária em 15 de setembro

Leia mais

Base para estudo do Direito Financeiro

Base para estudo do Direito Financeiro Base para estudo do Direito Financeiro Constituição da República Federativa do Brasil de 1988; Lei n 4.320, de 17 de março de 1964; Lei complementar nacional n 101, de 4 de maio de 2000; Decreto n 93.872,

Leia mais

Disciplina o pagamento do Abono Salarial referente ao exercício de 2016/2017.

Disciplina o pagamento do Abono Salarial referente ao exercício de 2016/2017. Resolução CODEFAT nº 748, de 29.06.2016 - DOU de 01.07.2016 Disciplina o pagamento do Abono Salarial referente ao exercício de 2016/2017. O Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador - CODEFAT,

Leia mais

A NORMA DE CUSTOS DO CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE. João Eudes Bezerra Filho MembroAssessor das NBC TSP juntoaocfc

A NORMA DE CUSTOS DO CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE. João Eudes Bezerra Filho MembroAssessor das NBC TSP juntoaocfc A NORMA DE CUSTOS DO CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE João Eudes Bezerra Filho MembroAssessor das NBC TSP juntoaocfc PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO PARA IMPLANTAÇÃO DA NOVA CASP NO BRASIL 1º. PASSO: EDIÇÃO

Leia mais

FACULDADE SUMARÉ PLANO DE ENSINO

FACULDADE SUMARÉ PLANO DE ENSINO FACULDADE SUMARÉ PLANO DE ENSINO Curso: Ciências Contábeis Disciplina: Contabilidade e Orçamento Público Carga Horária:50 aulas Semestre Letivo / Turno: 3º semestre Professor: Período: Ementa da disciplina:

Leia mais

Gilmar Ferreira Maio de 2010

Gilmar Ferreira Maio de 2010 Conceitos de déficits e divida pública ECONOMIA DO SETOR PUBLICO Gilmar Ferreira Maio de 2010 Conceitos acima da linha (calculado pelo Tesouro): a) Déficit Nominal: Gastos totais Receitas total b) Déficit

Leia mais

Análise Econômico-Financeira

Análise Econômico-Financeira Análise Econômico-Financeira Apresentamos a seguir o desempenho econômico-financeiro do exercício de 2015, sob a ótica gerencial, comparando-o com o exercício de 2014. Na visão gerencial, as contas são

Leia mais

Programa 1114 Manutenção da Secretaria da Segurança Pública

Programa 1114 Manutenção da Secretaria da Segurança Pública Ação 2168 Capacitação Profissional Função 6 - Segurança Pública Subfunção 12 - Formação de Recursos Humanos Participação de servidor em curso de capacitação, qualificação, aperfeiçoamento, especialização,

Leia mais

1 2 9, i n c i s o I I, d a C F ; e a r t i g o 5 º, i n c i s o V, a l í n e a s a e

1 2 9, i n c i s o I I, d a C F ; e a r t i g o 5 º, i n c i s o V, a l í n e a s a e P O R T A R I A n 2 0 1, d e 1 8 d e j u l h o d e 2 0 1 3. A P r o c u r a d o r a d a R e p ú b l i c a q u e e s t a s u b s c r e v e, e m e x e r c í c i o n a P r o c u r a d o r i a d a R e p ú

Leia mais

BOLETIM DO EMPREGO DE PANAMBI 1 Ano 2- N 5 Maio de 2015

BOLETIM DO EMPREGO DE PANAMBI 1 Ano 2- N 5 Maio de 2015 BOLETIM DO EMPREGO DE PANAMBI 1 Ano 2- N 5 Maio de 215 Laboratório de Gestão Laboratório de Economia Aplicada Projeto de Extensão: Apoio ao Desenvolvimento de Arranjos Produtivos Locais 1. Apresentação

Leia mais

Prefeitura Municipal de Japurá - PR EMPENHO

Prefeitura Municipal de Japurá - PR EMPENHO 001637 Ordinário 15/07/2009 001637 padrão 1 - DA DESPESA Sem licitação Página: 1 / 11 PREFEITURA MUNICPAL DE JAPURA AV. BOLIVAR, 363 75.788.349/0001-39 Centro 87225-000 586-0 44-36351327 4436351300 000210

Leia mais

No presente caso, em que desejamos apurar o índice do planejamento, consideramos os seguintes indicadores, detalhados com a sua apuração:

No presente caso, em que desejamos apurar o índice do planejamento, consideramos os seguintes indicadores, detalhados com a sua apuração: Questionário IEGM: i-planejamento Índice Municipal do Planejamento O índice do planejamento permite ordenar os municípios quanto ao que foi planejado e realizado em matéria de programas e ações, possibilitando

Leia mais

ORÇAMENTO 2016 QUADRO COMPARATIVO ENTRE A LEI Nº 10.347/15 E O PROJETO Nº 400/15

ORÇAMENTO 2016 QUADRO COMPARATIVO ENTRE A LEI Nº 10.347/15 E O PROJETO Nº 400/15 1 ORÇAMENTO 2016 QUADRO COMPARATIVO ENTRE A LEI Nº 10.347/15 E O PROJETO Nº 400/15 LEI Nº 10.347 Estima a receita e fixa a despesa do Estado para o exercício financeiro de 2015. PROJETO DE LEI 400/15 Estima

Leia mais

Contabilidade Gerencial para PMEs. Professora: Geni Vanzo

Contabilidade Gerencial para PMEs. Professora: Geni Vanzo Contabilidade Gerencial para PMEs Professora: Geni Vanzo Se vc. for empregado da PME Se vc. for empregado da PME Se vc. for empresário (a) contábil Vc. dependerá do cliente!! Em qualquer caso, seja

Leia mais

Felipe Pedroso Castelo Branco Cassemiro Martins CLASSIFICAÇÃO ORÇAMENTÁRIA E OS INSTRUMENTOS DE PLANEJAMENTO PÚBLICO

Felipe Pedroso Castelo Branco Cassemiro Martins CLASSIFICAÇÃO ORÇAMENTÁRIA E OS INSTRUMENTOS DE PLANEJAMENTO PÚBLICO Felipe Pedroso Castelo Branco Cassemiro Martins CLASSIFICAÇÃO ORÇAMENTÁRIA E OS INSTRUMENTOS DE PLANEJAMENTO PÚBLICO Belo Horizonte 2011 Felipe Pedroso Castelo Branco Cassemiro Martins CLASSIFICAÇÃO ORÇAMENTÁRIA

Leia mais