Programa psicoeducacional e de treino de competências em ambulatório

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Programa psicoeducacional e de treino de competências em ambulatório"

Transcrição

1 EQUIPA COMUNITÁRIA DE LISBOA Programa psicoeducacional e de treino de competências em ambulatório HEM 20 NOVEMBRO 2014

2 As pessoas com doença mental apresentam dificuldades no funcionamento pessoal e social É necessário desenvolver intervenções multifacetadas e pluridisciplinares capazes de potenciar uma vida independente, uma melhor qualidade de vida e um estatuto social satisfatório Marsh, 2002; Shizophrenia Society of Canada, 2003; Chien & Norman, 2003

3 O sistema tradicional de cuidados centrado no hospital é incapaz de assegurar a continuidade de cuidados, levando ao fenómeno da porta giratória Caldas de Almeida & Xavier, 1997 As intervenções da esfera psicossocial permitem: reduzir o número e duração dos reinternamentos obter melhores resultados a nível clínico, social e do emprego aumentar a satisfação com o tratamento diminuir os custos do tratamento Marks et al., 1994; Burns & Santos, 1995; Caldas de Almeida & Xavier, 1997

4 MÓDULOS UCLA PARA O TREINO DE COMPETÊNCIAS SOCIAIS E VIDA INDEPENDENTE METODOLOGIA 1º. introdução à competência 2º. demonstração da competência 3º. roleplay da competência 4º. resolução de problemas relacionados com os recursos necessários à competência 5º. resolução de problemas relacionados com os resultados do uso da competência 6º. treino prático da competência em contexto real 7º. trabalho para casa (Liberman et al., 2000)

5 OBJECTIVOS GERAIS Desenvolver as competências necessárias: à adequada gestão da doença mental e medicação psiquiátrica à manutenção de hábitos de vida saudável à promoção da saúde e prevenção de doenças do foro não psiquiátrico à autogestão de uma alimentação saudável ao estabelecimento e/ou manutenção de um adequado IMC à autogestão eficiente da higiene pessoal, do vestuário, do calçado e do domicílio à prevenção de acidentes e manutenção da segurança no domicílio à prática de exercício físico

6 METODOLOGIA periodicidade semanal duração mínima de 1.30h lotação máxima de 12 doentes por grupo locais - espaço da Consulta - domicílio do doente - locais de interesse na comunidade

7 GESTÃO DOS SINTOMAS DE DOENÇA E MEDICAÇÃO TEMAS em 2014 As doenças mentais Evolução do tratamento da doença mental Regras da medicação Esquizofrenia Antipsicóticos Prevenção de recaídas e intervenção na crise Depressão Antidepressivos Doença bipolar Estabilizadores do humor Lítio Distinção entre efeito secundário, sintoma de recaída e sintoma persistente

8 GESTÃO DOMÉSTICA E DA ALIMENTAÇÃO TEMAS em 2014 Bem-estar e qualidade de vida Alimentação saudável e Roda dos Alimentos Diversidade alimentar Controlo do apetite Quantidades e porções Elaboração de Roda dos Alimentos

9 GESTÃO DA HIGIENE TEMAS em 2014 Funções e características da pele Doenças e problemas específicos da pele Banho Prejuízos de higiene deficiente Funções do pelo e cabelo Parasitas e outros problemas do pelo e cabelo Higiene e cuidados ao cabelo Constituição, funções e problemas dos ouvidos e nariz Higiene e cuidados dos ouvidos e nariz Funções dos olhos Problemas menores e maiores dos olhos Higiene e cuidados dos olhos Higiene do vestuário

10 GESTÃO DA MOTRICIDADE E TEMPOS LIVRES A maioria dos doentes mentais não têm a motivação necessária para pôr em prática um plano de exercício diário que os ajude a proteger a sua saúde e a manterem-se em forma Daley, 2002

11 RESULTADOS Total participantes inscritos Total participantes efectivos Nº participantes GGH Nº participantes GGDA Nº participantes GGSDM Nº inscritos GGM

12 RESULTADOS Género N=21 masculino feminino 12 9 Média idades (anos) N=21 Máx. Mín. 51,

13 RESULTADOS

14 RESULTADOS N=21 taxas assiduidade Julho 2014 GGH GGDA GGDM 83% 69% 84% N=21 taxas assiduidade Novembro 2104 GGH GGDA GGDM 80% 77% 88% ACTUAL TAXA MÉDIA DE ASSIDUIDADE 81,7%

15 ESCALAS UTILIZADAS WHOQOL BREF (OMS) Versão portuguesa do ENQ (Isabel Ana, 2005) Índice de Higiene do sono (Mastrin, Bryson & Corwyn, 2006) DAI (Hogan et al., 1983) Auto-avaliação de necessidades relacionadas com gestão doméstica e alimentação Auto-avaliação de necessidades relacionada com medicação Auto-avaliação de necessidades relacionada com informação sobre doença mental Auto-avaliação de necessidades relacionada com higiene Avaliação da satisfação

16 Categorização da opinião sobre os grupos psicoeducacionais e de treino de competências categorias nº casos % Despertam-me interesse e motivação 3 14 São de fácil compreensão e ajudam-me a 4 19 esclarecer dúvidas Estão a ajudar-me a melhorar e a ser capaz de 3 14 ultrapassar dificuldades Ajudam-me a ser capaz de estar com outras 4 19 pessoas e a trabalhar em equipa Dão-me oportunidade de fazer trabalho prático 1 5 Ajudam-me a entender melhor a minha doença e a saber lidar com ela 6 29 N=21

17 ORÇAMENTO Equipamentos 21,96 Encargos directos 12831,69 Encargos indirectos 1,99 Custo total (300 sessões) 12833,68 Custo total/sessão 42,78 Custo total/participante 2,04

18 EQUIPA COMUNITÁRIA DE LISBOA Programa psicoeducacional e de treino de competências pessoais

REDE NACIONAL DE CUIDADOS CONTINUADOS INTEGRADOS SAÚDE MENTAL QUE RESPOSTAS?

REDE NACIONAL DE CUIDADOS CONTINUADOS INTEGRADOS SAÚDE MENTAL QUE RESPOSTAS? REDE NACIONAL DE CUIDADOS CONTINUADOS INTEGRADOS SAÚDE MENTAL QUE RESPOSTAS? Anabela Costa UMCCI Lisboa, 23 de Abril de 2008 1 Conceitos Básicos Continuidade de Cuidados: A sequencialidade das intervenções

Leia mais

REGULAMENTO DAS COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS DO ENFERMEIRO ESPECIALISTA EM ENFERMAGEM DE REABILITAÇÃO

REGULAMENTO DAS COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS DO ENFERMEIRO ESPECIALISTA EM ENFERMAGEM DE REABILITAÇÃO REGULAMENTO DAS COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS DO ENFERMEIRO ESPECIALISTA EM ENFERMAGEM DE REABILITAÇÃO APROVADO POR UNANIMIDADE EM ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA DE 20 DE NOVEMBRO DE 2010 Proposta apresentada

Leia mais

Indicadores do Estado de Saúde de uma população

Indicadores do Estado de Saúde de uma população Indicadores do Estado de Saúde de uma população O que é a Saúde? Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), saúde é o estado de completo bemestar físico, mental e social e não, apenas, a ausência de

Leia mais

Evolução histórica da Saúde, Higiene e Segurança no Trabalho

Evolução histórica da Saúde, Higiene e Segurança no Trabalho Evolução histórica da Saúde, Higiene e Segurança no Trabalho Docente: Mestre Jorge Pires Discentes: Adriana Martins nº10378 Ana Carapinha nº 10379 Ana Lopes nº 10334 Raquel Pina nº10404 O que é saúde,

Leia mais

Rede de Cuidados Continuados como estrutura nacional: evolução, atualidade e futuro COORDENAÇÃO NACIONAL

Rede de Cuidados Continuados como estrutura nacional: evolução, atualidade e futuro COORDENAÇÃO NACIONAL Rede de Cuidados Continuados como estrutura nacional: evolução, atualidade e futuro COORDENAÇÃO NACIONAL ESTRUTURA NACIONAL 02-05-2016 RNCCI 2 REDE NACIONAL DE CUIDADOS CONTINUADOS INTEGRADOS Saúde Segurança

Leia mais

ACADEMIA DE MOBILIDADE. Maio 2016

ACADEMIA DE MOBILIDADE. Maio 2016 ACADEMIA DE MOBILIDADE Maio 2016 O aumento da esperança de vida acarreta o Paradigma: (+) anos à vida versus(-) vida aos anos! Questões de saúde e bem-estar nas idades mais avançadas; Aumento significativo

Leia mais

Modelo de Atenção às Condições Crônicas. Seminário II. Laboratório de Atenção às Condições Crônicas. Estratificação da Depressão. Gustavo Pradi Adam

Modelo de Atenção às Condições Crônicas. Seminário II. Laboratório de Atenção às Condições Crônicas. Estratificação da Depressão. Gustavo Pradi Adam Modelo de Atenção às Condições Crônicas Seminário II Laboratório de Atenção às Condições Crônicas Estratificação da Depressão Gustavo Pradi Adam Estratificação Alguns episódios depressivos podem ser acompanhados

Leia mais

Higiene e Segurança Alimentar

Higiene e Segurança Alimentar Higiene e Segurança Alimentar Romana Neves Médica Veterinária Direcção de Serviços de Qualidade e Segurança Alimentar Direcção Regional de Agricultura e Desenvolvimento Rural Santa Cruz, 10 de Maio de

Leia mais

3. O Estado apoia as organizações de cidadãos com deficiência.

3. O Estado apoia as organizações de cidadãos com deficiência. A APADIMP tem como missão a promoção/melhoria da qualidade de vida das pessoas com deficiência intelectual. Contudo o êxito desta intervenção parte e depende da qualidade da cultura organizacional, do

Leia mais

REGIME JURÍDICO DA SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO

REGIME JURÍDICO DA SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO REGIME JURÍDICO DA SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO Pela Lei nº 3/2014* de 28 de Janeiro (em vigor desde 27 de Fevereiro), foi alterado o regime jurídico da promoção e prevenção da segurança e da saúde no

Leia mais

REGULAMENTO DAS COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS DO ENFERMEIRO ESPECIALISTA EM ENFERMAGEM DE SAÚDE FAMILIAR

REGULAMENTO DAS COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS DO ENFERMEIRO ESPECIALISTA EM ENFERMAGEM DE SAÚDE FAMILIAR REGULAMENTO DAS COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS DO ENFERMEIRO ESPECIALISTA EM ENFERMAGEM DE SAÚDE FAMILIAR APROVADO POR UNANIMIDADE EM ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA DE 20 DE NOVEMBRO DE 2010 Proposta apresentada

Leia mais

PLANO DE FORMAÇÃO 2014 ECOSAÚDE, S. A.

PLANO DE FORMAÇÃO 2014 ECOSAÚDE, S. A. Segurança e Higiene no Trabalho para Representante do Empregador e Trabalhador Designado PLANO DE FORMAÇÃO 2014 ECOSAÚDE, S. A. Todos os cursos se destinam a realização para Grupos, em empresas. Condições

Leia mais

REDE SOCIAL PÓVOA DE LANHOSO 02-02-2009 REDE SOCIAL DA PÓVOA DE LANHOSO - CLAS PVL 1

REDE SOCIAL PÓVOA DE LANHOSO 02-02-2009 REDE SOCIAL DA PÓVOA DE LANHOSO - CLAS PVL 1 REDE SOCIAL PÓVOA DE LANHOSO PVL 1 Eixos de Intervenção Prioritários Social PDS (07/08) 1. 3.ªIDADE 2. EMPREGO/DESEMPREGO E FORMAÇÃO 3. DEPENDÊNCIAS 4. INFÂNCIA PVL 2 Avaliação do Plano de Acção do PDS

Leia mais

UNIMED JOINVILLE - SC

UNIMED JOINVILLE - SC UNIMED JOINVILLE - SC UNIMED JOINVILLE - SC PROGRAMA SAÚDE DO COLABORADOR Autores: Langaro, F; Liell, M.V.V.; Moreira, M.Z.S. PROGRAMA SAÚDE DO COLABORADOR Como iniciou: Foi aplicado questionário (Infomed)

Leia mais

Técnico de Apoio à Infância. Planificação Anual de Saúde Infantil 11ºC

Técnico de Apoio à Infância. Planificação Anual de Saúde Infantil 11ºC Técnico de Apoio à Infância Planificação Anual de Saúde Infantil 11ºC Módulo 4 Cuidados Primários de Saúde na Criança Duração: 30 horas 40 tempos de 45m (De 17/09 a 07/01) Objetivos de Conteúdos Sugestões

Leia mais

Plataforma Saúde na Escola. Programa de Saúde Escolar. Parcerias. ACES CASCAIS - EQUIPA SE-UCC CASCAIS CARE e AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE CASCAIS

Plataforma Saúde na Escola. Programa de Saúde Escolar. Parcerias. ACES CASCAIS - EQUIPA SE-UCC CASCAIS CARE e AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE CASCAIS Plataforma Saúde na Escola Programa de Saúde Escolar ACES CASCAIS - EQUIPA SE-UCC CASCAIS CARE e AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE CASCAIS Parcerias Agrupamento de Escolas de Cascais Diretora : Dra. Isabel Carvalho

Leia mais

RVCC SECUNDÁRIO Referencial STC

RVCC SECUNDÁRIO Referencial STC RVCC SECUNDÁRIO Referencial STC Sociedade, Tecnologia e Ciência A Área STC, num primeiro plano, estrutura-se a partir dos sete Núcleos Geradores (cada um deles na génese de uma das Unidades de Competência),

Leia mais

Cursos Vocacional Informática e Tecnologias Web Planificação Anual 2015-2016 Educação Física

Cursos Vocacional Informática e Tecnologias Web Planificação Anual 2015-2016 Educação Física Agrupamento de Escolas General Humberto Delgado Sede na Escola Secundária/3 José Cardoso Pires Santo António dos Cavaleiros Cursos Vocacional Informática e Tecnologias Web Planificação Anual 2015-2016

Leia mais

NUTRIÇÃO NO PLANO NACIONAL DE SAÚDE 2011-2016 Contributo da Associação Portuguesa de Nutrição Entérica e Parentérica (APNEP)

NUTRIÇÃO NO PLANO NACIONAL DE SAÚDE 2011-2016 Contributo da Associação Portuguesa de Nutrição Entérica e Parentérica (APNEP) NUTRIÇÃO NO PLANO NACIONAL DE SAÚDE 2011-2016 Contributo da Associação Portuguesa de Nutrição Entérica e Parentérica (APNEP) 1) Introdução: A APNEP é uma Associação, sem fins lucrativos, pluridisciplinar

Leia mais

Influência no conforto visual

Influência no conforto visual SHO 2011 Colóquio Internacional sobre Segurança e Higiene Ocupacionais 10 e 11 de Fevereiro 2011 Universidade do Minho - Guimarães Influência no conforto visual Aida Pais Departamento de Saúde Ambiental

Leia mais

Escola Secundária de Pinheiro e Rosa de Faro

Escola Secundária de Pinheiro e Rosa de Faro Escola Secundária de Pinheiro e Rosa de Faro Curso Tecnológico de Desporto Disciplina de Organização e Desenvolvimento Desportivo Seminário: Os benefícios da Actividade Física Divulgação do programa FitnessGram

Leia mais

Seminário Transportes & Negócios Transporte Rodoviário de Mercadorias Susana Mariano 24 Maio 2012

Seminário Transportes & Negócios Transporte Rodoviário de Mercadorias Susana Mariano 24 Maio 2012 Susana Mariano 24 Maio 2012 Manual do Motorista Seminário Transportes & Negócios REDUZIR CUSTOS ENCARAR OBRIGAÇÕES Cumprir obrigações legais SST Segurança alimentar Gestão de resíduos Satisfação do cliente

Leia mais

André Merjan Figueiredo Ovidio Salvador Passareli

André Merjan Figueiredo Ovidio Salvador Passareli CURSO DE ATUALIZAÇÃO Gestão das Condições de Trabalho e Saúde dos Trabalhadores da Saúde Composição de Equipes de Prevenção para a Redução de Agravos e Transtornos Mentais Relacionados ao Trabalho em servidores

Leia mais

CURSO VOCACIONAL DE ARTE E PUBLICIDADE

CURSO VOCACIONAL DE ARTE E PUBLICIDADE CURSO VOCACIONAL DE ARTE E PUBLICIDADE Planificação Anual - 2015-2016 Ensino Básico 9º Ano 2º Ano - Atividade Vocacional FOTOGRAFIA DIGITAL MATRIZ DE CONTEÚDOS E DE PROCEDIMENTOS Conteúdos Procedimentos

Leia mais

Avaliação de impacto do Programa Escola Integrada de Belo Horizonte

Avaliação de impacto do Programa Escola Integrada de Belo Horizonte Avaliação de impacto do Programa Escola Integrada de Belo Horizonte Índice Programa Escola Integrada Avaliação de impacto Amostra Pesquisa Indicadores Resultados Impactos estimados Comentários Programa

Leia mais

1º CICLO + 2º CICLO PSICOLOGIA PSICOLOGIA CLÍNICA PSICOLOGIA EDUCACIONAL PSICOLOGIA SOCIAL DAS ORGANIZAÇÕES

1º CICLO + 2º CICLO PSICOLOGIA PSICOLOGIA CLÍNICA PSICOLOGIA EDUCACIONAL PSICOLOGIA SOCIAL DAS ORGANIZAÇÕES M MESTRADO INTEGRADO 1º CICLO + 2º CICLO PSICOLOGIA PSICOLOGIA CLÍNICA PSICOLOGIA EDUCACIONAL PSICOLOGIA SOCIAL DAS ORGANIZAÇÕES 1.º CICLO + 2º CICLO/MESTRADO INTEGRADO PSICOLOGIA CLÍNICA > EDUCACIONAL

Leia mais

Recursos Humanos 2007. Recursos Humanos 2007

Recursos Humanos 2007. Recursos Humanos 2007 Recursos Humanos 2007 Descritivo completo Optimize a selecção e recrutamento, proceda à correcta descrição de funções, execute as avaliações de desempenho e avalie as acções de formação. Tenha uma gestão

Leia mais

Programa Saúde e Longevidade

Programa Saúde e Longevidade Programa Saúde e Longevidade Ossos Saudáveis, Vida Ativa! Leia e pratique as orientações da ABET Volume 3 Programa Saúde e Longevidade - Vol.3 OSTEOPOROSE 1. O que é Osteoporose? A Osteoporose é uma doença

Leia mais

PLANO FORMAÇÃO. Neste sentido, a Alzheimer Portugal tem vindo a realizar cursos de formação para cuidadores profissionais e cuidadores informais.

PLANO FORMAÇÃO. Neste sentido, a Alzheimer Portugal tem vindo a realizar cursos de formação para cuidadores profissionais e cuidadores informais. PLANO FORMAÇÃO 2014 Um dos objetivos primordiais da Alzheimer Portugal consiste em promover a preparação de todos os que prestam cuidados às Pessoas com Demência. Pretende-se, assim, contribuir para que

Leia mais

Comissões de Segurança nas Indústrias Metalúrgicas e Metalomecânicas

Comissões de Segurança nas Indústrias Metalúrgicas e Metalomecânicas TÍTULO: Comissões de Segurança nas Empresas alguns aspectos práticos AUTORIA: Paula Mendes PUBLICAÇÕES: TECNOMETAL n.º 126 (Janeiro/Fevereiro de 2000) Fundamentos: É frequente que a gestão e execução da

Leia mais

Actividade Física, Saúde e Qualidade de Vida

Actividade Física, Saúde e Qualidade de Vida Actividade Física, Saúde e Qualidade de Vida Marta Marques, Maria João Gouveia e Isabel Leal 1 Instituto Superior de Psicologia Aplicada Resumo: Actualmente, é consensual a relevância da prática de actividade

Leia mais

INFORMAÇÃO SOBRE A PROVA ESCRITA

INFORMAÇÃO SOBRE A PROVA ESCRITA INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA Inglês (Prova Escrita + Prova Oral) 2016 Prova 06 ----------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

PREVENÇÃO DE QUEDAS NO ATENDIMENTO DOMICILIAR UNIMED LIMEIRA FISIOTERAPIA E TERAPIA OCUPACIONAL.

PREVENÇÃO DE QUEDAS NO ATENDIMENTO DOMICILIAR UNIMED LIMEIRA FISIOTERAPIA E TERAPIA OCUPACIONAL. PREVENÇÃO DE QUEDAS NO ATENDIMENTO DOMICILIAR UNIMED LIMEIRA FISIOTERAPIA E TERAPIA OCUPACIONAL. CARDOSO, ECA OLIVEIRA, RCP FERREIRA, DF UNIMED LIMEIRA SP INTRODUÇÃO A assistência domiciliar da Unimed

Leia mais

PLANIFICAÇÃO - CURSO PROFISSIONAL DE NÍVEL SECUNDÁRIO

PLANIFICAÇÃO - CURSO PROFISSIONAL DE NÍVEL SECUNDÁRIO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS JOÃO DA SILVA CORREIA ANO LETIVO 2015-2016 PLANIFICAÇÃO - CURSO PROFISSIONAL DE NÍVEL SECUNDÁRIO TÉCNICO DE TURISMO DISCIPLINA: TURISMO INFORMAÇÃO E ANIMAÇÃO TURÍSTICA. 11º ANO GESTÃO

Leia mais

ProtecSegur. Grupo. ProtecSegur. Mcs. Equipamentos, higiene e segurança, Lda.

ProtecSegur. Grupo. ProtecSegur. Mcs. Equipamentos, higiene e segurança, Lda. ProtecSegur Equipamentos, higiene e segurança, Lda. É uma empresa prestadora de serviços na área da Higiene e Segurança no Trabalho e Segurança Alimentar (HACCP). Iniciou a sua atividade em 2002, dispondo

Leia mais

CAMPANHA DE SEGURANÇA NOS CANTEIROS DE OBRAS

CAMPANHA DE SEGURANÇA NOS CANTEIROS DE OBRAS CAMPANHA DE SEGURANÇA NOS CANTEIROS DE OBRAS SESI-RS SINDUSCON Caxias do Sul DÉBORA BRANDALISE BUENO Psicóloga O SINDUSCON Caxias há 19 anos realiza campanhas com foco em Segurança e Saúde no Trabalho

Leia mais

PROGRAMA DO CURSO. - Formação Pedagógica Inicial De Formadores B-learning. (Curso homologado pelo IEFP / Acesso ao CCP)

PROGRAMA DO CURSO. - Formação Pedagógica Inicial De Formadores B-learning. (Curso homologado pelo IEFP / Acesso ao CCP) PROGRAMA DO CURSO - Formação Pedagógica Inicial De Formadores B-learning (Curso homologado pelo IEFP / Acesso ao CCP) Em parceria com: Índice 1. Destinatários Pág. 3 2. Objectivo Geral Pág. 3 3. Objectivo

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA SELEÇÃO DE EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL

A IMPORTÂNCIA DA SELEÇÃO DE EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL A IMPORTÂNCIA DA SELEÇÃO DE EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL PROJETO ACT/APSEI/IPQ GUIAS DE APOIO À SELEÇÃO DE EPI 26 e 27 de Novembro Fonte: APSEI Diretiva do Conselho 89/391/CEE de 12.06 Aplicação

Leia mais

Tecnologias, Materiais e Técnicas de Construção V

Tecnologias, Materiais e Técnicas de Construção V Tecnologias, Materiais e Técnicas de Construção V 4.º Ano, 7.º semestre 4 ECTS / 4 h semanais TMTC V Objectivos Estudo da dimensão material da construção de espaços habitáveis, simbólica, expressiva e

Leia mais

GABINETE DE INGRESSO DE FAMALICÃO:

GABINETE DE INGRESSO DE FAMALICÃO: GABINETE DE INGRESSO DE FAMALICÃO: Rua José António Vidal, 81 4760-409 V.ila Nova de Famalicão T.: 252 303 600. F.: 252 303 694 GPS: 41.406712,-8.515314 ESCOLA SUPERIOR DE SAÚDE DO VALE DO AVE (ESSVA)

Leia mais

Prof. Clovis Alvarenga Netto

Prof. Clovis Alvarenga Netto Escola Politécnica da USP Departamento de Engenharia de Produção Materiais e processos de produção IV Março/2009 Prof. Clovis Alvarenga Netto Aula 07 Gestão da qualidade: sistemas e técnicas de melhoria

Leia mais

FUNDAÇÃO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO DE BARUERI

FUNDAÇÃO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO DE BARUERI 1 FUNDAÇÃO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO DE BARUERI EEFMT Professora Maria Theodora Pedreira de Freitas Disciplina: Educação Física 1º ano Ensino Médio 1º Trimestre Professor: Renato Doenças e suas relações com

Leia mais

DISCIPLINA: CIÊNCIAS NATURAIS 7º Ano

DISCIPLINA: CIÊNCIAS NATURAIS 7º Ano DISCIPLINA: CIÊNCIAS NATURAIS 7º Ano 1. COMPETÊNCIAS ESSENCIAIS COMPETÊNCIAS GERAIS Promover o pensamento de uma forma criativa e crítica, relacionando evidências e explicações, confrontando diferentes

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 912 de 13 de dezembro de 2011.

LEI COMPLEMENTAR Nº 912 de 13 de dezembro de 2011. LEI COMPLEMENTAR Nº 912 de 13 de dezembro de 2011. ANEXO VIII TABELAS DE FORMAS DE AVALIAÇÃO PARA FINS DE CERTIFICAÇÃO DE COMPETÊNCIAS PARA EVOLUÇÃO VERTICAL Agente Administrativo funções no cargo; cargo

Leia mais

Programa Saúde na Escola- PSE

Programa Saúde na Escola- PSE - Promoção da Alimentação Saudável- Ações para Promoção de Saúde na Escola e Desafios para sua implementação. Programa Saúde na Escola- PSE Equipe: Keila Fortes- Nutricionista FMS Maria do Rosário de Fátima

Leia mais

MÓDULO IV SEGURANÇA NA UTILIZAÇÃO DE PRODUTOS FITOFARMACÊUTICOS

MÓDULO IV SEGURANÇA NA UTILIZAÇÃO DE PRODUTOS FITOFARMACÊUTICOS Programa de formação sobre a aplicação de MÓDULO IV SEGURANÇA NA UTILIZAÇÃO DE PRODUTOS FITOFARMACÊUTICOS TEMA 1 ASPECTOS TOXICOLÓGICOS DA APLICAÇÃO DE PRODUTOS FITOFARMACÊTICOS TENDO EM CONSIDERAÇÃO A

Leia mais

Lisboa 2012 FICHA DE CANDIDATURA

Lisboa 2012 FICHA DE CANDIDATURA Lisboa 2012 Refª: 113 VI(R)VER Grupo de Trabalho dos Bairros e Zonas de Intervenção Prioritária (BIP/ZIP) Rua Nova do Almada, nº 2-3º Andar 1100-060 Lisboa Telefone: 21 322 73 60 Email - bip.zip@cm-lisboa.pt

Leia mais

Leia com atenção os seguintes textos e responda depois às questões colocadas. GRUPO I NOÇÃO GERAL DE ERGONOMIA

Leia com atenção os seguintes textos e responda depois às questões colocadas. GRUPO I NOÇÃO GERAL DE ERGONOMIA DIRECÇÃO GERAL DE EDUCAÇÃO DO CENTRO AGRUPAMENTO DE ESCOLA DE ARGANIL Escola Básica nº2 de Arganil CEF TIPO 3 (NÍVEL 2) Assistente / Práticas Administrativas - Ano Lectivo - 2009/2010 Módulo 1: Introdução

Leia mais

Isabel Raposo INAG, I.P.

Isabel Raposo INAG, I.P. Isabel Raposo INAG, I.P. E se no futuro não tivermos água? O Programa Nacional para o Uso Eficiente da Água (PNUEA) aprovado em 2005, pela Resolução do Conselho de Ministros n.º 113/2005, de 30 de Junho,

Leia mais

Catálogo de. Formação

Catálogo de. Formação Catálogo de Formação 2016 EMPOWERING PEOPLE Queremos fazer parte do crescimento das pessoas e empresas! Atualmente somos responsáveis pela formação de mais de 10.000 pessoas anualmente, quer seja na vertente

Leia mais

A ABORDAGEM ECOSSISTÉMI CA NO PLANEAMENT O E GESTÃO DO MEIO MARINHO

A ABORDAGEM ECOSSISTÉMI CA NO PLANEAMENT O E GESTÃO DO MEIO MARINHO A ABORDAGEM ECOSSISTÉMI CA NO PLANEAMENT O E GESTÃO DO MEIO MARINHO O que é a abordagem ecossistémica? A abordagem ecossistémica surgiu na COP da Convenção Diversidade Biológica, em 2000, em Nairobi, no

Leia mais

INFORMAÇÃO TÉCNICA 1. INTRODUÇÃO. PNSOC 2013/2017 Programa Nacional de Saúde Ocupacional 2º Ciclo - 2013/2017

INFORMAÇÃO TÉCNICA 1. INTRODUÇÃO. PNSOC 2013/2017 Programa Nacional de Saúde Ocupacional 2º Ciclo - 2013/2017 NÚMERO: 007/2014 DATA: 27/06/2014 ASSUNTO: PALAVRAS-CHAVE: PARA: CONTACTOS: Requisitos do contrato de saúde do trabalho: Especificações Serviços de saúde do trabalho; contrato; principais atividades; deveres

Leia mais

Centro de Educação Especial de Rio Maior O Ninho

Centro de Educação Especial de Rio Maior O Ninho Centro de Educação Especial de Rio Maior O Ninho AVALIAÇÃO DA SATISFAÇÃO DOS CLIENTES Ano 2014 RESULTADO DA AVALIAÇÃO DE SATISFAÇÃO DOS CLIENTES A presente apresentação de resultados surge na sequência

Leia mais

PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL Resolução do Conselho do Governo n.º 142/2011 de 11 de Novembro de 2011

PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL Resolução do Conselho do Governo n.º 142/2011 de 11 de Novembro de 2011 PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL Resolução do Conselho do Governo n.º 142/2011 de 11 de Novembro de 2011 A promoção da acessibilidade constitui um direito consagrado constitucionalmente, uma vez que é condição

Leia mais

DOSSIER DE ACREDITAÇÃO PARA FORMAÇÃO EM SIV

DOSSIER DE ACREDITAÇÃO PARA FORMAÇÃO EM SIV Instituto Nacional de Emergência Médica, I.P. DOSSIER DE ACREDITAÇÃO PARA FORMAÇÃO EM SIV Maio de 2012 Departamento de Formação em Emergência Médica Rua Almirante Barroso, n.º 36, 4º Piso 1000-013 Lisboa

Leia mais

28 de abril - Dia Nacional de Prevenção e Segurança no Trabalho Jorge Maia Alves Subdiretor

28 de abril - Dia Nacional de Prevenção e Segurança no Trabalho Jorge Maia Alves Subdiretor 28 de abril - Dia Nacional de Prevenção e Segurança no Trabalho Jorge Maia Alves Subdiretor 1 Ações em curso no âmbito da segurança e saúde do Trabalho em Ciências ext. 24126 sht@ciencias.ulisboa.pt 4

Leia mais

Programa Viseu Solidário. Conteúdo do Plano de Apoio a Pessoas e Famílias 2013

Programa Viseu Solidário. Conteúdo do Plano de Apoio a Pessoas e Famílias 2013 Programa Viseu Solidário Conteúdo do Plano de Apoio a Pessoas e Famílias 2013 Tendo em conta os cortes orçamentais decorrentes das medidas de austeridade existentes no nosso País prevê-se um aumento significativo

Leia mais

ELABORAÇÃO DE INDICADORES SOCIAIS

ELABORAÇÃO DE INDICADORES SOCIAIS 1 ELABORAÇÃO DE INDICADORES SOCIAIS Ernesto Friedrich de Lima Amaral 21 de setembro de 2011 Universidade Federal de Minas Gerais Faculdade de Ciências Humanas e Filosofia Departamento de Sociologia e Antropologia

Leia mais

INQUÉRITO DE SATISFAÇÃO DOS UTENTES DOS CUIDADOS DE SAÚDE PRIMÁRIOS DA RAA 2016 RESULTADOS PRELIMINARES

INQUÉRITO DE SATISFAÇÃO DOS UTENTES DOS CUIDADOS DE SAÚDE PRIMÁRIOS DA RAA 2016 RESULTADOS PRELIMINARES INQUÉRITO DE SATISFAÇÃO DOS UTENTES DOS CUIDADOS DE SAÚDE PRIMÁRIOS DA RAA 2016 RESULTADOS PRELIMINARES Direção Regional da Saúde junho de 2016 Índice Introdução... 3 1. Dados sociodemográficos... 4 2.

Leia mais

Destaques Bradesco Saúde

Destaques Bradesco Saúde Destaques Bradesco Saúde Presença Nacional Consolidou a liderança do mercado brasileiro de saúde suplementar (em faturamento e em beneficiários) em 2014 12,4% de todas as operadoras de planos e seguros

Leia mais

PROGRAMA. (Ação cofinanciada pelo Fundo Social Europeu PRO-EMPREGO) Segurança e Higiene no Trabalho

PROGRAMA. (Ação cofinanciada pelo Fundo Social Europeu PRO-EMPREGO) Segurança e Higiene no Trabalho PROGRAMA (Ação cofinanciada pelo Fundo Social Europeu PRO-EMPREGO) 1. Designação da Ação de Formação: 2. Formador: Dr. Paulo Laranjeira Segurança e Higiene no Trabalho 3. Razões Justificativas da Ação

Leia mais

Anexo E. Questionário de Cultura Organizacional

Anexo E. Questionário de Cultura Organizacional Anexo E Questionário de Cultura Organizacional 156 Caracterização sumária do participante: Função: Departamento/Serviço: Idade: Sexo: M F Nível funcional: Direcção Chefia Intermédia Experiência profissional

Leia mais

Questionário Nível de Satisfação e Motivação dos Vendedores

Questionário Nível de Satisfação e Motivação dos Vendedores Edit this form Questionário Nível de Satisfação e Motivação dos Vendedores No âmbito da realização de tese de mestrado! este questionário destina-se apenas a profissionais de vendas a operar na industria

Leia mais

PLANO DA ACÇÃO DE FORMAÇÃO. Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho

PLANO DA ACÇÃO DE FORMAÇÃO. Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho Pág: 1/5 1. Enquadramento A segurança e a saúde são vectores que assumem cada vez maior importância na vivência diária dos trabalhadores das empresas. Indubitavelmente, as condições de segurança mas também

Leia mais

NAPE. Núcleo de Apoio PsicoEducativo. Divisão de Assuntos Sociais

NAPE. Núcleo de Apoio PsicoEducativo. Divisão de Assuntos Sociais NAPE Núcleo de Apoio PsicoEducativo Divisão de Assuntos Sociais Missão A missão do NAPE centra-se no combate ao insucesso e abandono escolar com intervenção dirigida preferencialmente aos alunos do pré-escolar

Leia mais

Curso Tecnológico de Administração/12.º Nº de anos: 1 Duração: 120 minutos Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho

Curso Tecnológico de Administração/12.º Nº de anos: 1 Duração: 120 minutos Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho Curso Tecnológico de Administração/12.º Prova: Prática Nº de anos: 1 Duração: 120 minutos Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho 1. Introdução O presente documento visa divulgar as características da

Leia mais

Beneficiários: Jovens (a partir dos 12 anos) Número esperado de pessoas apoiadas: Mínimo 50 Número de voluntários integrados: 12 Parcerias: CSPNSV

Beneficiários: Jovens (a partir dos 12 anos) Número esperado de pessoas apoiadas: Mínimo 50 Número de voluntários integrados: 12 Parcerias: CSPNSV VO.U. Associação de Voluntariado Universitário Largo Professor Abel Salazar, nº 2 4099-003, Porto www.vou.pt associacaovou.wordpress.com geral@vou.pt 918188501 Apresentamos um breve resumo dos projectos

Leia mais

Regulamento Interno. Campo de Férias Não Residencial

Regulamento Interno. Campo de Férias Não Residencial Regulamento Interno Campo de Férias Não Residencial O presente Regulamento Interno do Campo de Férias Não Residencial da Quinta Pedagógica do Pomarinho visa definir com objectividade todos os Direitos

Leia mais

PLANO DE ENSINO. Tal competência será desenvolvida a partir das seguintes habilidades:

PLANO DE ENSINO. Tal competência será desenvolvida a partir das seguintes habilidades: PLANO DE ENSINO CURSO: Psicologia DISCIPLINA: Técnicas de Entrevista e Observação SÉRIE: 3º período TURNO: Diurno e Noturno CARGA HORÁRIA SEMANAL: 2 horas CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 40 horas PROFESSOR.:

Leia mais

Direcção-Geral da Saúde Circular Normativa

Direcção-Geral da Saúde Circular Normativa Ministério da Saúde Direcção-Geral da Saúde Circular Normativa Assunto: Educação Terapêutica na Diabetes Mellitus Nº: 14/DGCG DATA: 12/12/00 Para: Contacto na DGS: Administrações Regionais de Saúde. Prestadores

Leia mais

Francisco George Diretor-Geral da Saúde

Francisco George Diretor-Geral da Saúde NÚMERO: 005/2012 DATA: 20/03/2012 ASSUNTO: PALAVRAS-CHAVE: PARA: CONTACTOS: NOVA FORMAÇÃO «Com Mais Cuidado: Prevenção de acidentes e envelhecimento ativo» - 28 de Maio de 2012 Acidentes domésticos, quedas,

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - CETEC. Ensino Técnico

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - CETEC. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico ETEC PROF. MASSUYUKI KAWANO Código: 136 Município: TUPÃ Eixo Tecnológico: Ambiente e Saúde Habilitação Profissional: Técnica de Nível Médio de TÉCNICO EM ENFERMAGEM

Leia mais

PROCEDIMENTO INTERNO

PROCEDIMENTO INTERNO 1. Objectivo Regulamentar a actividade do Gabinete de Auditoria Interna do Centro Hospitalar Cova da Beira, EPE. 2. Aplicação Gabinete de Auditoria Interna do Centro Hospitalar Cova da Beira, EPE. 3. Definições

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO AMAZONAS RESOLUÇÃO N.º 01/2015

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO AMAZONAS RESOLUÇÃO N.º 01/2015 O, exercendo a competência de auto-organização estabelecida no artigo 96 da Constituição Federal, e CONSIDERANDO a necessidade de estabelecimento, no âmbito desta Corte de Justiça, de políticas institucionais

Leia mais

Agrupamento Vertical de Escolas Engenheiro Nuno Mergulhão

Agrupamento Vertical de Escolas Engenheiro Nuno Mergulhão 2013/1 16/09/2013 1 1:30-15:15 _Apresentação do professor e dos alunos. _Definição de normas de funcionamento das aulas. _Material necessário. _Programa anual da disciplina. _Apresentação dos Critérios

Leia mais

Proposta de Intervenção Formação Pedagógica Inicial de Formadores

Proposta de Intervenção Formação Pedagógica Inicial de Formadores Proposta de Intervenção Formação Pedagógica Inicial de Formadores Mafalda Sales Gomes Objetivos gerais Reconhecer uma unidade de formação; Compreender a necessidade de reflectir e analisar de forma contínua

Leia mais

Qualidade de Produto. Maria Cláudia F. P. Emer

Qualidade de Produto. Maria Cláudia F. P. Emer Qualidade de Produto Maria Cláudia F. P. Emer Introdução Qualidade diretamente ligada ao produto final Controle de qualidade Adequação do produto nas fases finais no processo de produção Software Atividades

Leia mais

PROPOSTA PARA ATENDIMENTO NUTRICIONAL NÃO PRESENCIAL

PROPOSTA PARA ATENDIMENTO NUTRICIONAL NÃO PRESENCIAL PROPOSTA PARA ATENDIMENTO NUTRICIONAL NÃO PRESENCIAL 1- JUSTIFICATIVA A prática profissional no século XXI convive com grandes mudanças na tecnologia da informação, na composição demográfica da população,

Leia mais

MULHERES E TABAGISMO NO BRASIL, O QUE AS PESQUISAS REVELAM MICHELINE GOMES CAMPOS DA LUZ SECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE MINISTÉRIO DA SAÚDE

MULHERES E TABAGISMO NO BRASIL, O QUE AS PESQUISAS REVELAM MICHELINE GOMES CAMPOS DA LUZ SECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE MINISTÉRIO DA SAÚDE MULHERES E TABAGISMO NO BRASIL, O QUE AS PESQUISAS REVELAM MICHELINE GOMES CAMPOS DA LUZ SECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE MINISTÉRIO DA SAÚDE Como podemos monitorar o tabagismo nas mulheres no Brasil

Leia mais

PROGRAMA 5S. Uma dose de BOM SENSO em tudo o que a gente faz.

PROGRAMA 5S. Uma dose de BOM SENSO em tudo o que a gente faz. Uma dose de BOM SENSO em tudo o que a gente faz. Deve-se ter em mente: que não há nada mais difícil de executar, nem de sucesso mais duvidoso, nem mais perigoso de se conduzir, do que iniciar uma nova

Leia mais

Europass Curriculum Vitae

Europass Curriculum Vitae Europass Curriculum Vitae Informação pessoal Apelido (s) / Nome (s) próprio (s) Endereço (s) de correio electrónico Morada (s) Rua Augusto Simões, Nº 768 4ºB 4470-147 Maia Portugal Telemóvel 919918916

Leia mais

Discussão de gênero com olhar na sustentabilidade: O papel da mulher no Sistema Unimed. Heloisa Covolan

Discussão de gênero com olhar na sustentabilidade: O papel da mulher no Sistema Unimed. Heloisa Covolan Discussão de gênero com olhar na sustentabilidade: O papel da mulher no Sistema Unimed Heloisa Covolan A mulher representa 52% da população brasileira. Quase 4 milhões a mais que os homens. 3 Metade das

Leia mais

EDITAL FUNDASUS Nº 02/2013.

EDITAL FUNDASUS Nº 02/2013. EDITAL FUNDASUS Nº 02/2013. RETIFICAÇÃO DO EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO POR TEMPO DETERMINADO PARA OS EMPREGOS PÚBLICOS DE ANALISTA DE SISTEMAS, ASSISTENTE SOCIAL, BIÓLOGO,

Leia mais

Regulamento Interno - Festas de Aniversário

Regulamento Interno - Festas de Aniversário Regulamento Interno - Festas de Aniversário Artigo 1º 1) A entidade reguladora das Festas de Aniversário é o serviço Parque em Forma. Artigo 2º (Destinatários) 1) As Festas destinam-se a todos os interessados

Leia mais

Projeto de Lei do Senado nº., de 2005. O CONGRESSO NACIONAL decreta:

Projeto de Lei do Senado nº., de 2005. O CONGRESSO NACIONAL decreta: 1 Projeto de Lei do Senado nº., de 2005 O CONGRESSO NACIONAL decreta: Obriga os estabelecimentos que especifica a fornecerem informações nutricionais dos alimentos e bebidas preparados. Art. 1º Os serviços

Leia mais

Vários tipos / níveis de controlo

Vários tipos / níveis de controlo António Mantas, Filipa Teixeira A CERTIFICAÇÃO DA AGRICULTURA BIOLÓGICA Madeira * Setembro de 2010 sativa@sativa.pt A CERTIFICAÇÃO de um produto (ou de um processo ou de um serviço) é um meio de garantir

Leia mais

SEMINÁRIO O GESTOR LOCAL

SEMINÁRIO O GESTOR LOCAL SEMINÁRIO EMPRESAS LOCAIS E SOCIEDADES COMERCIAIS PARTICIPADAS CCDRCentro 22 Fevereiro de 2013 Gestor local / Gestor público Conceito de Gestor Local membros de órgãos de gestão ou administração 1 Os gestores

Leia mais

CIRCULAR INFORMATIVA. ASSUNTO: Sistema de Classificação de Doentes para ambulatório de Medicina Física e de Reabilitação

CIRCULAR INFORMATIVA. ASSUNTO: Sistema de Classificação de Doentes para ambulatório de Medicina Física e de Reabilitação CIRCULAR INFORMATIVA Nº 21/2014/DPS/ACSS DATA: 17-07-2014 PARA: ARS e ACES ASSUNTO: Sistema de Classificação de Doentes para ambulatório de Medicina Física e de Reabilitação Os Sistemas de Classificação

Leia mais

Mário Pedro Lisboa, 10 de Outubro de 1998

Mário Pedro Lisboa, 10 de Outubro de 1998 Mário Pedro Lisboa, 10 de Outubro de 1998 O Atletismo jogado O tipo de trabalho proposto destina-se a crianças dos 9 aos 11 anos de ambos os sexos, as sessões de trabalho tem a duração aproximada de 2h

Leia mais

Trabalhador direitos e deveres

Trabalhador direitos e deveres Trabalhador direitos e deveres Carteira de trabalho Garantia de benefícios da Previdência Social Do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Seguro-Desemprego 13º salário Tem direito à gratificação

Leia mais

"Disability, anxiety and depression associated with medication-overuse. headache can be considerably reduced by detoxification and prophylactic

Disability, anxiety and depression associated with medication-overuse. headache can be considerably reduced by detoxification and prophylactic "Disability, anxiety and depression associated with medication-overuse headache can be considerably reduced by detoxification and prophylactic treatment. Results from a multicentre, multinational study

Leia mais

CONSTATAÇÃO: . Não cumprimento das metas pactuadas - falta de fornecimento de merenda.

CONSTATAÇÃO: . Não cumprimento das metas pactuadas - falta de fornecimento de merenda. . ) . CONSTATAÇÃO:. Não cumprimento das metas pactuadas - falta de fornecimento de merenda. R - Solicitar aos gestores municipais à devolução dos valores recebidos relativos aos dias em que não houve

Leia mais

SAÚDE MENTAL E ATENÇÃO PRIMARIA À SAÚDE NO BRASIL. Dr Alexandre de Araújo Pereira

SAÚDE MENTAL E ATENÇÃO PRIMARIA À SAÚDE NO BRASIL. Dr Alexandre de Araújo Pereira SAÚDE MENTAL E ATENÇÃO PRIMARIA À SAÚDE NO BRASIL Dr Alexandre de Araújo Pereira Atenção primária no Brasil e no Mundo 1978 - Conferência de Alma Ata (priorização da atenção primária como eixo de organização

Leia mais

REGULAMENTO DOS CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS DO INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS EMPRESARIAIS E DO TURISMO

REGULAMENTO DOS CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS DO INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS EMPRESARIAIS E DO TURISMO REGULAMENTO DOS CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS DO INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS EMPRESARIAIS E DO TURISMO O presente regulamento visa aplicar o regime estabelecido pelo Decreto-Lei 43/2014,

Leia mais

Tendências na Gestão Odontológica para Autogestões Definições

Tendências na Gestão Odontológica para Autogestões Definições Definições Autogestão em Saúde: Modelo focado na atenção integral à saúde e à qualidade de vida. Saúde: OMS define saúde como o completo estado de bemestar físico, mental e social, e não simplesmente a

Leia mais

Procedimento de Gestão. Resolução/ Remediação de Situações de Trabalho de Menores

Procedimento de Gestão. Resolução/ Remediação de Situações de Trabalho de Menores 1. OBJECTIVO Este procedimento estabelece a metodologia de definição, implementação e controlo de acções a desenvolver no caso de ser detectada a utilização de trabalho de menores, de forma a assegurar

Leia mais

PREVIDÊNCIA SOCIAL: SEUS BENEFÍCIOS E O DIÁLOGO COM A SOCIEDADE

PREVIDÊNCIA SOCIAL: SEUS BENEFÍCIOS E O DIÁLOGO COM A SOCIEDADE PREVIDÊNCIA SOCIAL: SEUS BENEFÍCIOS E O DIÁLOGO COM A SOCIEDADE GRANDES NÚMEROS DO INSS 1.501 Agências da Previdência Social 39.392 servidores (4.730 peritos médicos) 198.000 pessoas atendidas diariamente.

Leia mais

DELIBERAÇÃO Nº116/84

DELIBERAÇÃO Nº116/84 DELIBERAÇÃO Nº116/84 Regula o currículo pleno do Curso de Nutrição. O Reitor da UERJ: Faço saber que o Conselho Superior de Ensino e Pesquisa aprovou, conforme Processo nº 1765/84, e eu promulgo a seguinte

Leia mais