INQUÉRITO DE SATISFAÇÃO DOS UTENTES DOS CUIDADOS DE SAÚDE PRIMÁRIOS DA RAA 2016 RESULTADOS PRELIMINARES

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "INQUÉRITO DE SATISFAÇÃO DOS UTENTES DOS CUIDADOS DE SAÚDE PRIMÁRIOS DA RAA 2016 RESULTADOS PRELIMINARES"

Transcrição

1 INQUÉRITO DE SATISFAÇÃO DOS UTENTES DOS CUIDADOS DE SAÚDE PRIMÁRIOS DA RAA 2016 RESULTADOS PRELIMINARES Direção Regional da Saúde junho de 2016

2 Índice Introdução Dados sociodemográficos Cuidados Médicos Componente Interpessoal dos Cuidados Médicos Componente Interpessoal dos Cuidados Médicos resultados globais Componente Interpessoal dos Cuidados Médicos resultados por USI do SRS Componente Técnica dos Cuidados Médicos Componente Técnica dos Cuidados Médicos resultados globais Componente Técnica dos Cuidados Médicos resultados por USI do SRS Cuidados não Médicos Enfermagem Enfermagem - Resultados globais Enfermagem - Resultados por USI do SRS Outros Técnicos (cardiopneumologia, fisioterapia, medicina dentária, nutrição, psicologia, radiologia, ) Outros Técnicos - Resultados globais Outros Técnicos - Resultados por USI Secretariado Clínico Secretariado Clínico - Resultados globais Secretariado Clínico - Resultados por USI Organização dos cuidados Acessibilidade Acessibilidade - Resultados globais Acessibilidade Resultados por USI Serviços Prestados Serviços prestados - Resultados globais Serviços prestados Resultados por USI Necessidades especiais Necessidades especiais - Resultados globais Necessidades especiais - Resultados por USI Qualidade das instalações Qualidade das instalações - Resultados globais Qualidade das instalações Resultados por USI Opiniões e atitudes Opiniões e atitudes (recomendação da unidade de saúde a familiares/amigos e não mudar de unidade de saúde) - Resultados globais Opiniões e atitudes (recomendação da unidade de saúde a familiares/amigos e não mudar de unidade de saúde) - Resultados por USI

3 Introdução Com o objetivo de avaliar a satisfação dos utentes em cada Centro de Saúde que integra as Unidades de Saúde de Ilha, procedeu-se, entre 15 de fevereiro e 23 de março de 2016, à aplicação do Inquérito de Satisfação dos Utentes das Unidades de Saúde da RAA. O número de inquéritos aplicado foi o correspondente a 15 inquéritos por médico de família em cada Centro de Saúde. O questionário foi aplicado de forma aleatória, aos utentes que recorreram, por qualquer motivo, aos Centros de Saúde, desde que com 16 ou mais anos de idade e que possuíssem capacidade de comunicação verbal. Constituíram critérios de exclusão (i) não querer participar; (ii) não saber ler nem escrever e não ter capacidade de comunicar verbalmente. Nesta análise preliminar dos resultados do Inquérito de Satisfação dos Utentes das Unidades de Saúde da RAA, procurou-se perceber como é que os utentes avaliam cada uma das dimensões/subdimensões que compõem o inquérito. Para tal foi considerada, nesta primeira abordagem aos resultados, a média aritmética da avaliação obtida para cada conjunto de questões elaboradas para avaliar as dimensões/subdimensões. Ou seja, para cada conjunto de questões, calculou-se quantas pessoas responderam Excelente / Muito bom / Bom / Razoável / Mau / Muito mau ou Concordo muito / Concordo / Discordo / Discordo muito, e cada questão teve a mesma ponderação. No quadro 1 encontram-se as dimensões, subdimensões e perguntas do questionário. Quadro 1. Dimensões, subdimensões e perguntas do questionário Dimensões Subdimensão Questões Componente interpessoal 01 - Tempo médico durante as consultas 02 Interesse demonstrado pela situação pessoal 03 - Sentiu à vontade com médico 04 - Envolvimento nas decisões pelo médico 05 - Forma como o médico ouviu 06 - Confidencialidade da informação 07 - Alívio rápido dos sintomas 08 - Ajuda para desempenhar as tarefas 09 - Atenção dispensada Cuidados médicos Componente técnica 10 - O exame que o médico lhe fez 11 - Oferta de serviços de prevenção 12 - Explicações sobre medicamentos, tratamento e exames 13 - Informações sobre sintomas e doença 14 - Ajuda para enfrentar problemas 15 - Apoio para seguir conselhos do médico 16 - Preparação sobre o que esperar de especialistas 17 - Competência, cortesia e carinho dos médicos 18 - Tempo dedicado pela enfermagem Enfermagem 19 - Explicações dos enfermeiros 20 - Competência, cortesia e carinho dos enfermeiros Cuidados não médicos Outros técnicos (cardiopneumologia, fisioterapia, 21. Tempo dedicado por outro pessoal técnico 22. Explicações de outro pessoal técnico 3

4 Organização dos cuidados Qualidade das instalações Opiniões e atitudes Experiência do utilizador Dados sociodemográficos medicina dentária, nutrição, psicologia, radiologia, ) Secretariado clínico Acessibilidade Serviços prestados Necessidades especiais 23. Competência, cortesia e carinho de outro pessoal técnico 24 Atendimento administrativo 25 - Explicações do secretariado clínico 26 - Competência, cortesia e carinho dos administrativos 27 - Facilidade em telefonar para a Unidade de Saúde 28 - Possibilidade de telefonar ao médico 29 - Facilidade em marcar consulta 30 - O tempo que esperou na sala de espera 36. Rapidez com que os problemas urgentes de saúde foram resolvidos 31 - Apoio do pessoal da unidade 32 - Horário de atendimento da unidade 33 - Pontualidade dos profissionais 34 - Respeito com que foi tratado 35 - Liberdade de escolha 41 - Rapidez com que foi atendido 37 - Serviços de domicílio 40 - Organização geral dos serviços 42 - Resposta às necessidades especiais dos utilizadores (por exemplo, de crianças, idosos, portadores de deficiência) 38 - Conforto geral da USF 39 - Limpeza da USF 43 - Recomendação da unidade de saúde a familiares e amigos 44 - Disposição de não mudar de unidade de saúde 45 - Aspetos positivos (pergunta aberta) 46 - Aspetos negativos (pergunta aberta) 47 - Número de visitas à unidade de saúde nos 12 meses anteriores 48 - Género 49 - Idade 50 - Situação familiar 51. Nível de escolaridade 1. Dados sociodemográficos No Quadro 2, encontram-se os dados sociodemográficos para o total de participantes e por ilha. 4

5 Quadro 2. Dados sociodemográficos para o total de participantes e por ilha. Dados Sociodemográficos USI do SRS USI Sta. Maria USI S. Miguel USI Terceira USI Graciosa USI S. Jorge USI Pico USI Faial USI Flores USI Corvo N % N % N % N % N % N % N % N % N % N % Masculino , , , ,5 9 20, , , , ,9 8 53,3 Género Feminino , , , , , , , , ,3 7 46,7 NR 82 4,6 2 3,0 55 6,2 2 0,6 3 6,7 3 2,0 8 7,2 8 6,7 1 1,9 0 0,0 Total ,7 8 12, ,7 31 9,5 6 13, ,8 11 9,9 10 8,3 3 5,6 0 0, , , , , , , , , ,6 1 6, , , , , , , , ,7 7 13,0 6 40,0 Idade ,0 8 12, , ,6 4 8, , , , ,4 4 26, ,7 4 6,1 83 9, ,1 3 6, , , , ,5 1 6,7 > ,6 2 3,0 51 5, ,3 0 0,0 9 5, , ,5 6 11,1 3 20,0 NR 99 5,6 2 3,0 70 7,9 2 0,6 7 15,6 5 3,3 11 9,9 9 7,5 1 1,9 0 0,0 Total Solteiro , , , ,2 9 20, , , , ,2 1 6,7 Casado/União de facto , , , , , , , , , ,7 Situação Divorciado/separado 130 7,3 4 6,1 69 7,7 22 6,7 4 8,9 12 7,9 9 8,1 7 5,8 3 5,6 0 0,0 familiar Viúvo 90 5,1 2 3,0 38 4,3 20 6,1 2 4,4 11 7,2 3 2,7 9 7,5 4 7,4 1 6,7 NR 66 3,7 2 3,0 39 4,4 2 0,6 0 0,0 4 2,6 9 8,1 6 5,0 1 1,9 0 0,0 Total Não sabe ler/escrever 8 0,4 0 0,0 3 0,3 3 0,9 0 0,0 0 0,0 1 0,9 1 0,8 0 0,0 0 0,0 Sem escolaridade, mas sabe ler e escrever 22 1,2 0 0,0 6 0,7 4 1,2 0 0,0 5 3,3 1 0,9 3 2,5 3 5,6 0 0,0 1º Ciclo (1º- 4º ano) / Antiga 4ª classe ,3 8 12, , ,9 4 8, , , , ,6 5 33,3 2º Ciclo (5º- 6º ano) / Antiga 6ª classe / Ciclo ,3 3 4, , ,4 0 0, ,5 10 9, ,0 1 1,9 3 20,0 Preparatório 3º Ciclo (7º- 9º ano) / Curso Geral dos Liceus , , , , , , , ,7 8 14,8 3 20,0 Nível de escolaridade Ensino secundário (10º- 12º ano) / Curso Complementar dos , , , , , , , , ,9 2 13,3 Liceus Ensino pós-secundário não superior 37 2,1 1 1,5 20 2,2 8 2,5 0 0,0 3 2,0 2 1,8 2 1,7 1 1,9 0 0,0 Educação e formação de jovens e adultos 6 0,3 0 0,0 4 0,4 1 0,3 0 0,0 0 0,0 0 0,0 1 0,8 0 0,0 0 0,0 Bacharelato 19 1,1 0 0,0 6 0,7 5 1,5 1 2,2 1 0,7 3 2,7 3 2,5 0 0,0 0 0,0 Licenciatura ,8 5 7,6 66 7, ,0 8 17,8 11 7, , ,3 9 16,7 1 6,7 Mestrado 28 1,6 1 1,5 10 1,1 7 2,1 1 2,2 2 1,3 2 1,8 3 2,5 1 1,9 1 6,7 Doutoramento 4 0,2 0 0,0 3 0,3 0 0,0 0 0,0 0 0,0 0 0,0 1 0,8 0 0,0 0 0,0 NR 81 4,6 3 4,5 55 6,2 2 0,6 2 4,4 4 2,6 7 6,3 7 5,8 1 1,9 0 0,0 Total , ,

6 2. Cuidados Médicos 2.1. Componente Interpessoal dos Cuidados Médicos A subdimensão Componente interpessoal da dimensão Cuidados Médicos foi avaliada através das questões 1 a 9 do Inquérito de Satisfação dos Utentes das Unidades de Saúde da RAA, conforme expresso no Quadro 3. Quadro 3. Dimensão Cuidados Médicos, Subdimensão Componente interpessoal - Perguntas do questionário Dimensões Subdimensão Questões Cuidados médicos Componente interpessoal 01 - Tempo médico durante as consultas 02 Interesse demonstrado pela situação pessoal 03 - Sentiu à vontade com médico 04 - Envolvimento nas decisões pelo médico 05 - Forma como o médico ouviu 06 - Confidencialidade da informação 07 - Alívio rápido dos sintomas 08 - Ajuda para desempenhar as tarefas 09 - Atenção dispensada Componente Interpessoal dos Cuidados Médicos resultados globais A nível das Unidades de Saúde de Ilha (USI) do Serviço Regional de Saúde (SRS), constata-se que 42,4% dos utentes que que responderam às questões relacionadas com a componente interpessoal dos cuidados médicos, a avaliam como Excelente, 31,5% como Muito boa, 15% como Boa, 4,5% como Razoável e 2,3% como Má. 6

7 Unidades de Saúde de Ilha do SRS Cuidados Médicos Componente Interpessoal ,4% 31,5% 1 2,3% 4,5% 4,3% Componente Interpessoal dos Cuidados Médicos resultados por USI do SRS USI Sta. Maria Cuidados Médicos Componente Interpessoal ,0% 30,7% ,4% 1 1 7,8% 8,3% 1,7% 7

8 USI S. Miguel Cuidados Médicos Componente Interpessoal ,1% 31,7% 13,5% 1,8% 3,8% 2,1% USI Terceira Cuidados Médicos Componente Interpessoal ,0% ,8% 1 11,8% 1 2,2% 4,2% 8

9 USI Graciosa Cuidados Médicos Componente Interpessoal 4 41,1% ,9% 29,2% 1 5,5% 0,7% 1,5% USI S. Jorge Cuidados Médicos Componente Interpessoal 4 38,7% ,2% ,7% 1 1 3,3% 6,2% 9

10 USI Pico Cuidados Médicos Componente Interpessoal ,9% 35,5% 39,0% 1 1,0% 3,8% 3,6% USI Faial Cuidados Médicos Componente Interpessoal 4 41,7% ,9% ,0% 1 1 3,5% 6,3% 2,6% 10

11 USI Flores Cuidados Médicos Componente Interpessoal ,1% ,0% 2 9,7% 1 2,3% 4,7% 4,2% USI Corvo Cuidados Médicos Componente Interpessoal 8 74,8% ,2% 2 1 1,5% 1,5% 2.2. Componente Técnica dos Cuidados Médicos A subdimensão Componente técnica da dimensão Cuidados Médicos foi avaliada através das questões 10 a 17 do Inquérito de Satisfação dos Utentes das Unidades de Saúde da RAA, conforme expresso no Quadro 4. 11

12 Quadro 4. Dimensão Cuidados Médicos, Subdimensão Componente técnica - Perguntas do questionário Dimensões Subdimensão Questões Cuidados médicos Componente técnica 10 - O exame que o médico lhe fez 11 - Oferta de serviços de prevenção 12 - Explicações sobre medicamentos, tratamento e exames 13 - Informações sobre sintomas e doença 14 - Ajuda para enfrentar problemas 15 - Apoio para seguir conselhos do médico 16 - Preparação sobre o que esperar de especialistas 17 - Competência, cortesia e carinho dos médicos Componente Técnica dos Cuidados Médicos resultados globais A nível das Unidades de Saúde de Ilha (USI) do Serviço Regional de Saúde (SRS), constata-se que 37,4% dos utentes que responderam às questões relacionadas com a componente técnica dos cuidados médicos, a avaliam como Excelente, 30,8% como Muito boa, 16% como Boa, 5,2% como Razoável e 2,8% como Má. Unidades de Saúde de Ilha do SRS Cuidados Médicos Componente Técnica 4 37,4% 3 30,8% ,0% 1 1 2,8% 5,2% 7,8% 12

13 Componente Técnica dos Cuidados Médicos resultados por USI do SRS USI Sta. Maria Cuidados Médicos Componente Técnica 3 32,4% ,3% 24,6% 1 1 8,1% 8,9% 3,6% USI S. Miguel Cuidados Médicos Componente Técnica 4 42,9% ,7% ,3% 1 1,6% 4,8% 4,7% 13

14 USI Terceira Cuidados Médicos Componente Técnica ,3% 31,0% ,5% 17,0% 1 2,9% 4,3% USI Graciosa Cuidados Médicos Componente Técnica ,1% 30,9% 27,6% ,1% 5,3% 14

15 USI S. Jorge Cuidados Médicos Componente Técnica 3 30,9% 30,6% ,7% 1 1 4,7% 6,5% 8,6% USI Pico Cuidados Médicos Componente Técnica ,6% 32,7% 2 20,7% ,1% 4,1% 7,7% 15

16 3 3 2 USI Faial Cuidados Médicos Componente Técnica 30,1% 34,9% ,4% 1 5,1% 7,9% 6,7% USI Flores Cuidados Médicos Componente Técnica 4 43,4% ,6% ,1% 4,9% 13,9% 8,0% 16

17 USI Corvo Cuidados Médicos Componente Técnica 7 62,2% ,7% 2 1 5,9% 1,7% 2,5% 3. Cuidados não Médicos 3.1. Enfermagem A subdimensão Enfermagem da dimensão Cuidados não Médicos foi avaliada através das questões 18 a 20 do Inquérito de Satisfação dos Utentes das Unidades de Saúde da RAA, conforme expresso no Quadro 5. Quadro 5. Dimensão Cuidados não Médicos, subdimensão Enfermagem - Perguntas do questionário. Cuidados não médicos Enfermagem 18 - Tempo dedicado pela enfermagem 19 - Explicações dos enfermeiros 20 - Competência, cortesia e carinho dos enfermeiros Enfermagem - Resultados globais A nível das Unidades de Saúde de Ilha (USI) do Serviço Regional de Saúde (SRS), constata-se que 46,5% dos utentes que responderam às questões relacionadas com a prestação de cuidados pelos profissionais de Enfermagem, a avaliam como Excelente, 33,1% como Muito boa, 12% como Boa, 3,3% como Razoável e 0,8% como Má. 17

18 Unidades de Saúde de Ilha do SRS Cuidados Não Médicos Enfermagem 5 46,5% ,1% 12,0% 3,3% 4,3% 0,8% Enfermagem - Resultados por USI do SRS USI Sta. Maria Cuidados Não Médicos Enfermagem 6 58,9% ,4% 2 1 2,0% 1,5% 7,6% 1,5% 18

19 USI S. Miguel Cuidados Não Médicos Enfermagem ,3% 32,9% 12,0% 3,9% 2,3% 0,6% USI Terceira Cuidados Não Médicos Enfermagem ,6% 32,7% 9,6% 7,4% 0,4% 1,3% 19

20 USI Graciosa Cuidados Não Médicos Enfermagem 4 44,8% ,6% ,7% 9,0% 5,2% 0,7% USI S. Jorge Cuidados Não Médicos Enfermagem ,4% 37,3% ,9% 1 2,9% 4,7% 5,8% 20

21 USI Pico Cuidados Não Médicos Enfermagem 4 44,5% ,2% ,1% 1 1 2,8% 4,4% USI Faial Cuidados Não Médicos Enfermagem ,5% 38,0% ,2% 1 0,9% 4,0% 5,5% 21

22 USI Flores Cuidados Não Médicos Enfermagem 6 52,9% ,6% ,7% 7,7% USI Corvo Cuidados Não Médicos Enfermagem 5 46,7% ,7% 26,7% 22

23 3.2. Outros Técnicos (cardiopneumologia, fisioterapia, medicina dentária, nutrição, psicologia, radiologia, ) A subdimensão Outros Técnicos da dimensão Cuidados não Médicos foi avaliada através das questões 21 a 23 do Inquérito de Satisfação dos Utentes das Unidades de Saúde da RAA, conforme expresso no Quadro 6. Quadro 6. Dimensão Cuidados não Médicos, subdimensão Outros técnicos - Perguntas do questionário. Cuidados não médicos Outros técnicos (cardiopneumologia, fisioterapia, medicina dentária, nutrição, psicologia, radiologia, ) 21. Tempo dedicado por outro pessoal técnico 22. Explicações de outro pessoal técnico 23. Competência, cortesia e carinho de outro pessoal técnico Outros Técnicos - Resultados globais A nível das Unidades de Saúde de Ilha (USI) do Serviço Regional de Saúde (SRS), constata-se que 30,4% dos utentes que responderam às questões relacionadas com a prestação de cuidados por outros Técnicos como sejam de cardiopneumologia, fisioterapia, medicina dentária, nutrição, psicologia, radiologia, ( ), a avaliam como Excelente, 30,7% como Muito boa, 13,1% como Boa, 3,6% como Razoável e 1,6% como Má. Unidades de Saúde de Ilha do SRS Cuidados Não Médicos Outros Técnicos 3 30,7% 30,4% ,6% ,1% 1 1,6% 3,6% 23

24 Outros Técnicos - Resultados por USI USI Sta. Maria Cuidados Não Médicos Outros Técnicos 4 42,1% ,1% 4,6% 9,6% 4,6% USI S. Miguel Cuidados Não Médicos Outros Técnicos 3 29,9% 29,2% 2 21,3% ,5% 1 1,5% 4,6% 24

25 USI Terceira Cuidados Não Médicos Outros Técnicos 3 32,4% ,3% 26,1% ,9% 1 1,3% 1,0% USI Graciosa Cuidados Não Médicos Outros Técnicos 4 38,6% 3 31,1% ,9% 1 1 7,6% 6,8% 25

26 USI S. Jorge Cuidados Não Médicos Outros Técnicos 3 32,8% 3 28,3% ,5% 1 13,2% 1 2,7% 4,5% USI Pico Cuidados Não Médicos Outros Técnicos 4 38,3% ,2% ,1% 18,2% 1,3% 1,9% 26

27 USI Faial Cuidados Não Médicos Outros Técnicos 3 33,6% ,2% ,0% 17,9% 1 1,6% 4,7% USI Flores Cuidados Não Médicos Outros Técnicos ,7% 33,8% 8,6% 8,6% 1,3% 27

28 USI Corvo Cuidados Não Médicos Outros Técnicos 7 61,1% ,9% 5,6% 7,4% 3.3. Secretariado Clínico A subdimensão Secretariado Clínico da dimensão Cuidados não Médicos foi avaliada através das questões 24 a 26 do Inquérito de Satisfação dos Utentes das Unidades de Saúde da RAA, conforme expresso no Quadro 6. Quadro 6. Dimensão Cuidados não Médicos, subdimensão Secretariado Clínico - Perguntas do questionário. Cuidados não médicos Secretariado clínico 24 Atendimento administrativo 25 - Explicações do secretariado clínico 26 - Competência, cortesia e carinho dos administrativos Secretariado Clínico - Resultados globais A nível das Unidades de Saúde de Ilha (USI) do Serviço Regional de Saúde (SRS), constata-se que 40,1% dos utentes que responderam às questões relacionadas com o atendimento prestado pelo Secretariado Clínico, o avaliam como Excelente, 34,1% como Muito bom, 16,1% como Bom, 4,7% como Razoável e 2,4% como Mau. 28

29 Unidades de Saúde de Ilha do SRS Cuidados Não Médicos Secretariado Clínico ,1% 40,1% 2 16,1% 1 1 2,4% 4,7% 2,6% Secretariado Clínico - Resultados por USI USI Sta. Maria Cuidados Não Médicos Secretariado Clínico 4 42,9% ,6% ,4% 1 1 5,6% 3,1% 0,5% 29

30 USI S. Miguel Cuidados Não Médicos Secretariado Clínico ,2% 31,6% 14,6% 4,7% 1,9% 2,0% USI Terceira Cuidados Não Médicos Secretariado Clínico ,0% 36,5% 2 16,2% 1 1 2,6% 2,9% 3,9% 30

31 USI Graciosa Cuidados Não Médicos Secretariado Clínico 4 42,4% ,3% ,5% 1 1 8,3% 0,8% 0,8% USI S. Jorge Cuidados Não Médicos Secretariado Clínico 3 32,6% ,6% 22,6% ,6% 10,2% 5,4% 31

32 USI Pico Cuidados Não Médicos Secretariado Clínico ,5% 40,9% 1 4,1% 0,6% 1,9% USI Faial Cuidados Não Médicos Secretariado Clínico ,7% 34,4% ,4% 1 1 3,7% 4,0% 1,8% 32

33 USI Flores Cuidados Não Médicos Secretariado Clínico ,4% 34,9% 14,5% 5,3% USI Corvo Cuidados Não Médicos Secretariado Clínico 9 86,7% ,9% 4,4% 33

34 4. Organização dos cuidados 4.1. Acessibilidade A subdimensão Acessibilidade da dimensão Organização dos Cuidados foi avaliada através das questões 27 a 30 e 36 do Inquérito de Satisfação dos Utentes das Unidades de Saúde da RAA, conforme expresso no Quadro 7. Quadro 7. Dimensão Organização dos Cuidados, subdimensão Acessibilidade - Perguntas do questionário. Organização dos cuidados Acessibilidade 27 - Facilidade em telefonar para a Unidade de Saúde 28 - Possibilidade de telefonar ao médico 29 - Facilidade em marcar consulta 30 - O tempo que esperou na sala de espera 36. Rapidez com que os problemas urgentes de saúde foram resolvidos Acessibilidade - Resultados globais A nível das Unidades de Saúde de Ilha (USI) do Serviço Regional de Saúde (SRS), constata-se que 23,2% dos utentes que responderam às questões relacionadas com a acessibilidade aos cuidados de saúde, a avaliam como Excelente, 27,4% como Muito boa, 23,1% como Boa, 10,3% como Razoável e 9,3% como Má. Unidades de Saúde de Ilha do SRS Organização dos Cuidados Acessibilidade 3 27,4% 2 23,1% 23,2% ,3% 10,3% 6,8% 34

35 Acessibilidade Resultados por USI USI Santa Maria Organização dos Cuidados Acessibilidade 3 32,6% ,0% 2 16,5% 1 13,1% 11,3% 1 5,5% USI S. Miguel Organização dos Cuidados Acessibilidade 3 27,5% 27,1% 2 22,1% ,7% 9,4% 6,1% 35

36 USI Terceira Organização dos Cuidados Acessibilidade 3 28,0% ,8% 19,4% ,2% 8,7% USI Graciosa Organização dos Cuidados Acessibilidade ,3% 27,6% 2 16,0% 1 12,9% 11,1% 1 7,1% 36

37 USI S. Jorge Organização dos Cuidados Acessibilidade 2 24,6% 24,5% ,8% 12,7% 14,8% 1 8,6% USI Pico Organização dos Cuidados Acessibilidade 3 31,4% 3 26,1% 2 21,8% ,0% 9,0% 4,7% 37

38 USI Faial Organização dos Cuidados Acessibilidade ,9% 26,8% ,6% 12,3% 15,8% 1 5,6% USI Flores Organização dos Cuidados Acessibilidade 3 32,4% ,6% 24,7% 1 1 4,6% 4,2% 10,4% 38

39 USI Corvo Organização dos Cuidados Acessibilidade 8 78,7% ,3% 4.2. Serviços Prestados A subdimensão Serviços Prestados da dimensão Organização dos Cuidados foi avaliada através das questões 31 a 35, 37, 40 e 41 do Inquérito de Satisfação dos Utentes das Unidades de Saúde da RAA, conforme expresso no Quadro 8. Quadro 8. Dimensão Organização dos Cuidados, subdimensão Serviços Prestados - Perguntas do questionário. Organização dos cuidados Serviços prestados 31 - Apoio do pessoal da unidade 32 - Horário de atendimento da unidade 33 - Pontualidade dos profissionais 34 - Respeito com que foi tratado 35 - Liberdade de escolha 41 - Rapidez com que foi atendido 37 - Serviços de domicílio 40 - Organização geral dos serviços Serviços prestados - Resultados globais A nível das Unidades de Saúde de Ilha (USI) do Serviço Regional de Saúde (SRS), constata-se que 31,1% dos utentes que que responderam às questões relacionadas com a organização dos cuidados de saúde nas USI, a avaliam como Excelente, 33,8% como Muito boa, 19% como Boa, 6% como Razoável e 3,5% como Má. 39

40 Unidades de Saúde de Ilha do SRS Organização dos Cuidados Serviços Prestados ,8% 31,1% ,0% 1 1 3,5% 6,0% 6,6% Serviços prestados Resultados por USI USI Sta. Maria Organização dos Cuidados Serviços Prestados 3 31,3% ,9% 25,6% 1 1 5,8% 8,9% 4,5% 40

41 USI S. Miguel Organização dos Cuidados Serviços Prestados ,9% 33,5% 35,3% 1 2,9% 5,3% USI Terceira Organização dos Cuidados Serviços Prestados ,9% 30,9% ,4% 1 1 3,5% 5,4% 9,0% 41

42 USI Graciosa Organização dos Cuidados Serviços Prestados 3 33,9% ,6% 21,2% 1 1 6,5% 9,3% 6,5% USI S. Jorge Organização dos Cuidados Serviços Prestados 3 32,5% ,3% 19,3% 1 1 6,4% 9,5% 10,1% 42

43 USI Pico Organização dos Cuidados Serviços Prestados ,6% ,3% 23,9% 1 1 2,2% 6,1% 7,0% USI Faial Organização dos Cuidados Serviços Prestados 3 33,0% ,6% 25,7% 1 1 6,7% 6,6% 3,4% 43

44 USI Flores Organização dos Cuidados Serviços Prestados USI Corvo Organização dos Cuidados Serviços Prestados 6 57,5% ,2% ,8% 7,5% 44

45 4.3. Necessidades especiais A subdimensão Necessidades especiais da dimensão Organização dos Cuidados foi avaliada através da questão 42 do Inquérito de Satisfação dos Utentes das Unidades de Saúde da RAA, conforme expresso no Quadro 9. Quadro 9. Dimensão Organização dos Cuidados, subdimensão Necessidades especiais - Perguntas do questionário. Organização dos cuidados Necessidades especiais 42 - Resposta às necessidades especiais dos utilizadores (por exemplo, de crianças, idosos, portadores de deficiência) Necessidades especiais - Resultados globais A nível das Unidades de Saúde de Ilha (USI) do Serviço Regional de Saúde (SRS), constata-se que 18,8% dos utentes que responderam à questão, Concorda muito com a afirmação de que as unidades de saúde respondem às necessidades especiais dos utilizadores, 51,5% Concorda, 13,4% Discorda e 7% Discorda muito. Unidades de Saúde de Ilha do SRS Organização dos Cuidados Necessidades Especiais 6 51,5% ,0% 13,4% 18,8% 9,3% Legenda: 1- Discordo muito; 2 Discordo; 3 Concordo; 4 Concordo muito; 5 Não sei 45

46 Necessidades especiais - Resultados por USI USI Sta. Maria Organização dos Cuidados Necessidades Especiais 6 53,1% ,3% 18,8% 12,5% 9,4% Legenda: 1- Discordo muito; 2 Discordo; 3 Concordo; 4 Concordo muito; 5 Não sei USI S. Miguel Organização dos Cuidados Necessidades Especiais 6 53,1% ,6% 11,8% 17,2% 9,3% Legenda: 1- Discordo muito; 2 Discordo; 3 Concordo; 4 Concordo muito; 5 Não sei 46

47 USI Terceira Organização dos Cuidados Necessidades Especiais ,7% 26,7% 11,0% 8,3% 4,3% Legenda: 1- Discordo muito; 2 Discordo; 3 Concordo; 4 Concordo muito; 5 Não sei USI Graciosa Organização dos Cuidados Necessidades Especiais 6 57,8% ,7% 2 1 4,4% 8,9% 2,2% Legenda: 1- Discordo muito; 2 Discordo; 3 Concordo; 4 Concordo muito; 5 Não sei 47

48 USI S. Jorge Organização dos Cuidados Necessidades Especiais ,7% 26,8% 9,4% 11,4% 4,7% Legenda: 1- Discordo muito; 2 Discordo; 3 Concordo; 4 Concordo muito; 5 Não sei USI Pico Organização dos Cuidados Necessidades Especiais 6 51,4% ,9% 17,1% 1 6,7% 2,9% Legenda: 1- Discordo muito; 2 Discordo; 3 Concordo; 4 Concordo muito; 5 Não sei 48

49 USI Faial Organização dos Cuidados Necessidades Especiais ,6% 13,6% 16,5% 14,6% 7,8% Legenda: 1- Discordo muito; 2 Discordo; 3 Concordo; 4 Concordo muito; 5 Não sei USI Flores Organização dos Cuidados Necessidades Especiais ,1% 20,8% 17,0% 9,4% 3,8% Legenda: 1- Discordo muito; 2 Discordo; 3 Concordo; 4 Concordo muito; 5 Não sei 49

50 USI Corvo Organização dos Cuidados Necessidades Especiais 6 53,3% 5 46,7% Legenda: 1- Discordo muito; 2 Discordo; 3 Concordo; 4 Concordo muito; 5 Não sei 5. Qualidade das instalações A dimensão Qualidade das instalações foi avaliada através da questão 38 do Inquérito de Satisfação dos Utentes das Unidades de Saúde da RAA, conforme expresso no Quadro 10. Quadro 10. Dimensão Qualidade das instalações - Perguntas do questionário. Qualidade das instalações 38 - Conforto geral da USI 5.1. Qualidade das instalações - Resultados globais A nível das Unidades de Saúde de Ilha (USI) do Serviço Regional de Saúde (SRS), constata-se que 34,1% dos utentes que responderam às questões relacionadas com a qualidade das instalações das USI, a avaliam como Excelente, 33,5% como Muito boa, 20,7% como Boa, 6,3% como Razoável e 4% como Má. 50

51 Unidades de Saúde de Ilha do SRS Qualidade das Instalações 3 33,5% 34,1% ,7% ,0% 6,3% 1,3% 5.2. Qualidade das instalações Resultados por USI USI Sta. Maria Qualidade das Instalações 3 31,3% 31,3% ,2% ,9% 5,3% 51

52 USI S. Miguel Qualidade das Instalações 4 39,5% 3 31,7% ,9% 1 1 4,0% 5,5% 1,4% USI Terceira Qualidade das Instalações 4 35,3% ,7% 29,6% ,2% 5,2% 0,9% 52

53 USI Graciosa Qualidade das Instalações ,6% ,3% 24,4% 1 3,3% 3,3% USI S. Jorge Qualidade das Instalações 4 38,6% ,8% 24,8% 1 6,0% 7,7% 3,0% 53

54 USI Pico Qualidade das Instalações 3 31,5% 3 26,9% 2 23,1% ,0% 1 5,1% 0,5% USI Faial Qualidade das Instalações 4 37,2% ,3% ,7% ,1% 2,8% 54

55 USI Flores Qualidade das Instalações 4 36,9% ,1% ,4% 1 1 2,9% 4,9% 4,9% USI Corvo Qualidade das Instalações 6 56,7% ,3% 55

56 6. Opiniões e atitudes A dimensão Opiniões e atitudes foi avaliada através das questões 43 a 46 do Inquérito de Satisfação dos Utentes das Unidades de Saúde da RAA, conforme expresso no Quadro 11. Quadro 11. Dimensão Qualidade das instalações - Perguntas do questionário. Opiniões e atitudes (a) Questão a analisar posteriormente 43 - Recomendação da unidade de saúde a familiares e amigos 44 - Disposição de não mudar de unidade de saúde 45 - Aspetos positivos (pergunta aberta) (a) 46 - Aspetos negativos (pergunta aberta) (a) 6.1. Opiniões e atitudes (recomendação da unidade de saúde a familiares/amigos e não mudar de unidade de saúde) - Resultados globais A nível das Unidades de Saúde de Ilha (USI) do Serviço Regional de Saúde (SRS), constata-se que 24,1% dos utentes que responderam às questões, Concorda muito na recomendação da unidade de saúde a familiares/amigos e em não mudar de unidade de saúde, 50,9% Concorda, 11,9% Discorda e 6,6% Discorda muito. Unidades de Saúde de Ilha do SRS Opiniões e Atitudes 6 50,9% ,1% 2 1 6,6% 11,9% 6,5% Legenda: 1- Discordo muito; 2 Discordo; 3 Concordo; 4 Concordo muito; 5 Não sei 56

57 6.2. Opiniões e atitudes (recomendação da unidade de saúde a familiares/amigos e não mudar de unidade de saúde) - Resultados por USI USI Sta. Maria Opiniões e Atitudes ,3% ,5% 13,5% 1 6,3% 6,3% Legenda: 1- Discordo muito; 2 Discordo; 3 Concordo; 4 Concordo muito; 5 Não sei USI S. Miguel Opiniões e Atitudes 6 51,0% ,4% 2 1 7,9% 10,7% 6,1% Legenda: 1- Discordo muito; 2 Discordo; 3 Concordo; 4 Concordo muito; 5 Não sei 57

58 USI Terceira Opiniões e Atitudes 6 55,5% ,6% 2 1 3,1% 7,6% 6,3% Legenda: 1- Discordo muito; 2 Discordo; 3 Concordo; 4 Concordo muito; 5 Não sei USI Graciosa Opiniões e Atitudes 3 34,8% 34,8% ,5% 11,2% 1 5,6% Legenda: 1- Discordo muito; 2 Discordo; 3 Concordo; 4 Concordo muito; 5 Não sei 58

59 USI S. Jorge Opiniões e Atitudes 5 46,5% ,6% 16,5% 1 1 7,1% 6,4% Legenda: 1- Discordo muito; 2 Discordo; 3 Concordo; 4 Concordo muito; 5 Não sei USI Pico Opiniões e Atitudes 6 51,2% ,7% 2 16,4% 1 5,3% 3,4% Legenda: 1- Discordo muito; 2 Discordo; 3 Concordo; 4 Concordo muito; 5 Não sei 59

60 USI Faial Opiniões e Atitudes ,3% ,8% ,5% 13,7% 12,7% Legenda: 1- Discordo muito; 2 Discordo; 3 Concordo; 4 Concordo muito; 5 Não sei USI Flores Opiniões e Atitudes 6 52,0% ,0% Legenda: 1- Discordo muito; 2 Discordo; 3 Concordo; 4 Concordo muito; 5 Não sei 60

61 USI Corvo Opiniões e Atitudes 7 63,3% ,7% Legenda: 1- Discordo muito; 2 Discordo; 3 Concordo; 4 Concordo muito; 5 Não sei 61

ANÁLISE DE INQUÉRITOS SATISFAÇÃO AOS UTENTES

ANÁLISE DE INQUÉRITOS SATISFAÇÃO AOS UTENTES ANÁLISE DE INQUÉRITOS SATISFAÇÃO AOS UTENTES No dia de Novembro de 0 foi aplicado um Inquérito de Satisfação aos Utentes, na USF Monte Pedral. O inquérito aplicado foi: Qual a sua opinião sobre o seu Médico

Leia mais

Calendário de reuniões e eventos - 2011

Calendário de reuniões e eventos - 2011 Ministério da Saúde Cuidados de Saúde Primários Portugal Coordenação Estratégica Calendário de reuniões e eventos - 2011 Actualizado em 2011.05.16 COORDENAÇÃO ESTRATÉGICA Dia 18 de Maio (10,00-19,00) Coordenação

Leia mais

INQUÉRITO SATISFAÇÃO UTENTES 2013

INQUÉRITO SATISFAÇÃO UTENTES 2013 ACES Grande Porto III Maia- Valongo ARSNorte IP Governo de Portugal INQUÉRITO SATISFAÇÃO UTENTES 2013 UNIDADE DE SAÚDE FAMILIAR DE VALONGO Aplicação Data: Março e Novembro 2013 Relatório elaborado: Enf.ª

Leia mais

Centro de Educação Especial de Rio Maior O Ninho

Centro de Educação Especial de Rio Maior O Ninho Centro de Educação Especial de Rio Maior O Ninho AVALIAÇÃO DA SATISFAÇÃO DOS CLIENTES Ano 2014 RESULTADO DA AVALIAÇÃO DE SATISFAÇÃO DOS CLIENTES A presente apresentação de resultados surge na sequência

Leia mais

1. Nome da Empresa. 2. Sector de Actividade. 3. Responsável pelo preenchimento do questionário. 4. Formação/Habilitações literárias. Page 1.

1. Nome da Empresa. 2. Sector de Actividade. 3. Responsável pelo preenchimento do questionário. 4. Formação/Habilitações literárias. Page 1. Outro Projecto do Mestrado em Ambiente, Saúde e Segurança IMPLEMENTAÇÃO DOS SISTEMAS DE GESTÃO DE AMBIENTE E DE SAÚDE E SEGURANÇA NO TRABALHO AO NÍVEL DAS GRANDES EMPRESAS DA REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES

Leia mais

AVALIAÇÃO DE SATISFAÇÃO DE UTENTES DOS POSTOS DE TURISMO

AVALIAÇÃO DE SATISFAÇÃO DE UTENTES DOS POSTOS DE TURISMO AVALIAÇÃO DE SATISFAÇÃO DE UTENTES DOS POSTOS DE TURISMO RELATÓRIO ANUAL 1 ÍNDICE 1. METODOLOGIA... 5 1.1. AMOSTRA... 5 1.2. REALIZAÇÃO DO INQUÉRITO... 6 1.2.1. Questionário... 6 2. RESULTADOS DOS INQUÉRITOS

Leia mais

28 de abril - Dia Nacional de Prevenção e Segurança no Trabalho Jorge Maia Alves Subdiretor

28 de abril - Dia Nacional de Prevenção e Segurança no Trabalho Jorge Maia Alves Subdiretor 28 de abril - Dia Nacional de Prevenção e Segurança no Trabalho Jorge Maia Alves Subdiretor 1 Ações em curso no âmbito da segurança e saúde do Trabalho em Ciências ext. 24126 sht@ciencias.ulisboa.pt 4

Leia mais

Escola Básica e Secundária de Velas Projeto Curricular de Escola Ensino Secundário - 2011 / 2012. Projeto Curricular. do Ensino Secundário

Escola Básica e Secundária de Velas Projeto Curricular de Escola Ensino Secundário - 2011 / 2012. Projeto Curricular. do Ensino Secundário Projeto Curricular do Ensino Secundário Ano Letivo 2011/2012 1 1- Introdução De acordo com o Decreto -Lei n.º 74/ 2004, de 26 de março, com as alterações introduzidas pelo Decreto-Lei nº 24/2006, de 6

Leia mais

RELATÓRIO DA PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL DO TRT DA 13ª REGIÃO

RELATÓRIO DA PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL DO TRT DA 13ª REGIÃO RELATÓRIO DA PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL DO TRT DA 13ª REGIÃO A Presidência do Tribunal Regional do Trabalho da 13ª Região, através da Assessoria de Gestão Estratégica AGE, realizou em consonância

Leia mais

Pesquisa de Satisfação. Mutirão do Joelho. Departamento de Ouvidoria do Into / Núcleo de Pesquisa de Satisfação dos Usuários

Pesquisa de Satisfação. Mutirão do Joelho. Departamento de Ouvidoria do Into / Núcleo de Pesquisa de Satisfação dos Usuários Pesquisa de Satisfação Mutirão do Joelho 2013 INTRODUÇÃO Considerações iniciais Este relatório apresenta o resultado da Pesquisa de Satisfação do Mutirão do Joelho realizado pelo Instituto Nacional de

Leia mais

Impacte da Lei de Prevenção do Tabagismo* na população de Portugal Continental

Impacte da Lei de Prevenção do Tabagismo* na população de Portugal Continental Impacte da Lei de Prevenção do Tabagismo* na população de Portugal Continental * Lei n.º 37/2007, de 14 de Agosto Direcção-Geral da Saúde com a colaboração do INSA Acompanhamento estatístico e epidemiológico

Leia mais

Escola EB 2/3 João Afonso de Aveiro 2011/2012 Formação Cívica 3º Ciclo Previsão do número de aulas disponíveis (45 minutos)

Escola EB 2/3 João Afonso de Aveiro 2011/2012 Formação Cívica 3º Ciclo Previsão do número de aulas disponíveis (45 minutos) Escola EB 2/3 João Afonso de Aveiro 20/202 Formação Cívica 3º Ciclo Previsão do número de aulas disponíveis (45 minutos) Início das aulas...5-09-20 Fim do Primeiro Período...6-2-20 Número de aulas do º

Leia mais

SAÚDE MENTAL E ATENÇÃO PRIMARIA À SAÚDE NO BRASIL. Dr Alexandre de Araújo Pereira

SAÚDE MENTAL E ATENÇÃO PRIMARIA À SAÚDE NO BRASIL. Dr Alexandre de Araújo Pereira SAÚDE MENTAL E ATENÇÃO PRIMARIA À SAÚDE NO BRASIL Dr Alexandre de Araújo Pereira Atenção primária no Brasil e no Mundo 1978 - Conferência de Alma Ata (priorização da atenção primária como eixo de organização

Leia mais

PROTOCOLO DE AVALIAÇÃO DOS RISCOS PSICOSSOCIAIS NO TRABALHO - PROART

PROTOCOLO DE AVALIAÇÃO DOS RISCOS PSICOSSOCIAIS NO TRABALHO - PROART PROTOCOLO DE AVALIAÇÃO DOS RISCOS PSICOSSOCIAIS NO TRABALHO - PROART Essa pesquisa tem por objetivo coletar informações sobre as dimensões do trabalho que constituem fatores de riscos psicossociais no

Leia mais

PESQUISA - REDE CEGONHA

PESQUISA - REDE CEGONHA PESQUISA - REDE CEGONHA Objetivo Geral Avaliar o impacto da implementação da Rede Cegonha nos estados brasileiros, considerando o olhar de uma amostra representativa de mães que tiveram parto pelo Sistema

Leia mais

PARECER COREN-SP 031 /2013 CT. PRCI n 101.092. Tickets nºs 290.315, 293.537 e 299.887

PARECER COREN-SP 031 /2013 CT. PRCI n 101.092. Tickets nºs 290.315, 293.537 e 299.887 PARECER COREN-SP 031 /2013 CT PRCI n 101.092 Tickets nºs 290.315, 293.537 e 299.887 Ementa: Realização de teste de gravidez e informação do resultado. 1. Do fato Auxiliares e Técnicos de Enfermagem questionam

Leia mais

Cuide de si cuide bem da sua Saúde!

Cuide de si cuide bem da sua Saúde! Eu só confio na Cuide de si cuide bem da sua Saúde! Direcção de Marketing 1 Rede Médis Linha Médis 24h Médico Assistente Médis (MAM) Plano de Saúde Médis Opções, Capitais, Co-Pagamentos, Prémios Períodos

Leia mais

Graduação EAD. Avaliação de Curso, Infraestrutura e Atendimento. (1º semestre de 2014)

Graduação EAD. Avaliação de Curso, Infraestrutura e Atendimento. (1º semestre de 2014) Graduação EAD Avaliação de Curso, Infraestrutura e Atendimento (1º semestre de 2014) Agosto/2014 FICHA TÉCNICA Período de aplicação da pesquisa Durante os meses de maio e junho. Formato On-line por meio

Leia mais

DECRETO Nº 707 DE 11 DE MARÇO DE 2013

DECRETO Nº 707 DE 11 DE MARÇO DE 2013 DECRETO Nº 707 DE 11 DE MARÇO DE 2013 Estabelece a Estrutura Organizacional Básica da Secretaria Municipal de Saúde SEMSA. O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE RIO BRANCO, Capital do Estado do Acre, no uso das atribuições

Leia mais

Organização dos Serviços Farmacêuticos

Organização dos Serviços Farmacêuticos Organização dos Serviços Farmacêuticos Uma vez planificados os S.F. deve partir-se para a organização do serviço que compreende Estruturar as diferentes secções Definir as funções de cada secção e estabelecer

Leia mais

PROTEÇÃO BÁSICA. Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos - 06 a 14 anos. RH Assistente Social Coordenador Educador Social

PROTEÇÃO BÁSICA. Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos - 06 a 14 anos. RH Assistente Social Coordenador Educador Social PROTEÇÃO BÁSICA Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos - 06 a 14 anos RH Assistente Social Coordenador Educador Social Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos - Centros de Convivência

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE LEI N. 2.270, DE 31 DE MARÇO DE 2010 Institui vantagens e altera a Lei Complementar n. 84, de 28 de fevereiro de 2000, que trata do Plano de Carreira, Cargos e Remuneração para os servidores públicos da

Leia mais

Avaliação dos Encontros de Ligação

Avaliação dos Encontros de Ligação Avaliação dos Encontros de Ligação 1 Índice Pág. Enquadramento Metodologia Resultados 4 5 6 Perguntas abertas 9 2 Enquadramento e Metodologia 3 Enquadramento A EDP Distribuição, visando a divulgação do

Leia mais

A PUCRS oferece a possibilidade de ingresso extravestibular nos cursos de graduação através de reopção a partir de 18 de abril de 2016.

A PUCRS oferece a possibilidade de ingresso extravestibular nos cursos de graduação através de reopção a partir de 18 de abril de 2016. Ingresso Extravestibular 2016/2 - Reopção A PUCRS oferece a possibilidade de ingresso extravestibular nos cursos de graduação através de reopção a partir de 18 de abril de 2016. Não serão aceitos pedidos

Leia mais

Categoria Profissional: Técnica de Diagnóstico e Terapêutica Principal. Dezembro de 1999 com a média final de 15 (quinze) valores.

Categoria Profissional: Técnica de Diagnóstico e Terapêutica Principal. Dezembro de 1999 com a média final de 15 (quinze) valores. 1. DADOS BIOGRÁFICOS Nome: Bárbara Marques Data de Nascimento: 05/02/1978 Naturalidade: São Pedro Funchal Categoria Profissional: Técnica de Diagnóstico e Terapêutica Principal Grau Académico: Licenciatura

Leia mais

RELATÓRIO DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO DO CLIENTE EXTERNO EMBRAPA MEIO AMBIENTE ANO BASE - 2013. Núcleo de Desenvolvimento Institucional

RELATÓRIO DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO DO CLIENTE EXTERNO EMBRAPA MEIO AMBIENTE ANO BASE - 2013. Núcleo de Desenvolvimento Institucional RELATÓRIO DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO DO CLIENTE EXTERNO EMBRAPA MEIO AMBIENTE ANO BASE - 2013 Núcleo de Desenvolvimento Institucional Sistema de Gestão da Qualidade SUMÁRIO 1. Introdução.... 3 2. Metodologia....

Leia mais

Carla Alexandra Oliveira e Silva

Carla Alexandra Oliveira e Silva Carla Alexandra Oliveira e Silva QUESTIONÁRIO IMPACTO DA DIABETES GESTACIONAL NOS HÁBITOS ALIMENTARES DAS GRÁVIDAS QUE RECORREM À CONSULTA EXTERNA DO HOSPITAL PEDRO HISPANO. UFP/FCS PORTO Nota introdutória:

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL CONCURSOS PÚBLICOS DA PREFEITURA MUNICIPAL DE RIO PARDO EDITAL Nº 075/2015- CONCURSOS PÚBLICOS N.

GOVERNO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL CONCURSOS PÚBLICOS DA PREFEITURA MUNICIPAL DE RIO PARDO EDITAL Nº 075/2015- CONCURSOS PÚBLICOS N. GOVERNO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL CONCURSOS PÚBLICOS DA PREFEITURA MUNICIPAL DE RIO PARDO EDITAL Nº 075/2015- CONCURSOS PÚBLICOS N.º 001/2015 ANEXO I Quadro demonstrativo dos empregos, do salário,

Leia mais

MONITORAMENTO DA ATENÇÃO BÁSICA E EQUIPES DE SAÚDE NO ESTADO DE SÃO PAULO

MONITORAMENTO DA ATENÇÃO BÁSICA E EQUIPES DE SAÚDE NO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE DE SÃO PAULO COORDENADORIA DE PLANEJAMENTO DE SAÚDE MONITORAMENTO DA ATENÇÃO BÁSICA E EQUIPES DE SAÚDE NO ESTADO DE SÃO PAULO Orientação ao Interlocutor: 1. Explore bem o

Leia mais

5.1 Processo de Avaliação de Organizações Prestadoras de Serviços Hospitalares O processo de avaliação e visita deve ser orientado pela aplicação do

5.1 Processo de Avaliação de Organizações Prestadoras de Serviços Hospitalares O processo de avaliação e visita deve ser orientado pela aplicação do 5. PROCEDIMENTOS 5.1 Processo de Avaliação de Organizações Prestadoras de Serviços Hospitalares O processo de avaliação e visita deve ser orientado pela aplicação do Manual Brasileiro de Acreditação das

Leia mais

EDITAL FUNDASUS Nº 02/2013.

EDITAL FUNDASUS Nº 02/2013. EDITAL FUNDASUS Nº 02/2013. RETIFICAÇÃO DO EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO POR TEMPO DETERMINADO PARA OS EMPREGOS PÚBLICOS DE ANALISTA DE SISTEMAS, ASSISTENTE SOCIAL, BIÓLOGO,

Leia mais

Relatório N.º OBRA 351 ESTUDO SOBRE A QUALIDADE DE SERVIÇO

Relatório N.º OBRA 351 ESTUDO SOBRE A QUALIDADE DE SERVIÇO Relatório N.º OBRA 351 ESTUDO SOBRE A QUALIDADE DE SERVIÇO Rua Eng.º José Cordeiro, nº6 9504-522 Ponta Delgada Tel.: 296 209 655 Fax: 296 209 651 E-mail: dec@norma-acores.pt www.norma-acores.pt Índice

Leia mais

INQUÉRITO SOBRE O GRAU DE SATISFAÇÃO DOS CLUBES PARTICIPANTES EM QUADROS COMPETITIVOS NACIONAIS DE REGULARIDADE ANUAL

INQUÉRITO SOBRE O GRAU DE SATISFAÇÃO DOS CLUBES PARTICIPANTES EM QUADROS COMPETITIVOS NACIONAIS DE REGULARIDADE ANUAL INQUÉRITO SOBRE O GRAU DE SATISFAÇÃO DOS CLUBES PARTICIPANTES EM QUADROS COMPETITIVOS NACIONAIS DE REGULARIDADE ANUAL Angra do Heroísmo Dezembro de 2013 INTRODUÇÃO De acordo com determinado no Decreto

Leia mais

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DO SERVIÇO PRESTADO NOS REFEITÓRIOS DOS SASUL

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DO SERVIÇO PRESTADO NOS REFEITÓRIOS DOS SASUL RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DO SERVIÇO PRESTADO NOS REFEITÓRIOS DOS SASUL INQUÉRITOS DE SATISFAÇÃO 1º SEMESTRE 2013 Os inquéritos de satisfação foram distribuídos nos 3 Refeitórios dos Serviços

Leia mais

Sandra Aparecida Lino

Sandra Aparecida Lino CURSO DE ATUALIZAÇÃO Gestão das Condições de Trabalho e Saúde dos Trabalhadores da Saúde Reeducação Postural dos Trabalhadores de Saúde da Unidade de Saúde de Cascalho Rico/MG Sandra Aparecida Lino Cascalho

Leia mais

Percepção Social da Segurança Pública no Brasil. 02 de dezembro de 2010

Percepção Social da Segurança Pública no Brasil. 02 de dezembro de 2010 Percepção Social da Segurança Pública no Brasil 02 de dezembro de 2010 SIPS Segurança Pública Os dados que serão apresentados a seguir se referem às percepções da população brasileira em relação à segurança

Leia mais

Clientes Questionário de Avaliação da Satisfação

Clientes Questionário de Avaliação da Satisfação Introdução Tendo como referência o Modelo de Avaliação da Qualidade, o desenvolvimento de um Sistema de Gestão da Qualidade aplicado aos serviços prestados pelas Respostas Sociais, permite a melhoria do

Leia mais

Assunto: Pedido de consentimento para realização de um estudo. Exma. Sr.ª Presidente da Câmara Municipal de Miranda do Corvo,

Assunto: Pedido de consentimento para realização de um estudo. Exma. Sr.ª Presidente da Câmara Municipal de Miranda do Corvo, ANEXO I Cristiana Sofia Fernandes Correia A/C: Exma. Sr.ª Presidente da Câmara Municipal de Miranda do Corvo Dr.ª Fátima Ramos Assunto: Pedido de consentimento para realização de um estudo Exma. Sr.ª Presidente

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 912 de 13 de dezembro de 2011.

LEI COMPLEMENTAR Nº 912 de 13 de dezembro de 2011. LEI COMPLEMENTAR Nº 912 de 13 de dezembro de 2011. ANEXO VIII TABELAS DE FORMAS DE AVALIAÇÃO PARA FINS DE CERTIFICAÇÃO DE COMPETÊNCIAS PARA EVOLUÇÃO VERTICAL Agente Administrativo funções no cargo; cargo

Leia mais

QUESTIONÁRIO SOBRE ATRIBUIÇÕES DOS PROFISSIONAIS. Denise Silveira, Fernando Siqueira, Elaine Tomasi, Anaclaudia Gastal Fassa, Luiz Augusto Facchini

QUESTIONÁRIO SOBRE ATRIBUIÇÕES DOS PROFISSIONAIS. Denise Silveira, Fernando Siqueira, Elaine Tomasi, Anaclaudia Gastal Fassa, Luiz Augusto Facchini QUESTIONÁRIO SOBRE ATRIBUIÇÕES DOS PROFISSIONAIS Denise Silveira, Fernando Siqueira, Elaine Tomasi, Anaclaudia Gastal Fassa, Luiz Augusto Facchini IDENTIFICAÇÃO DA UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE 1. UF: 2. Município:

Leia mais

01223800 RESIDÊNCIA EM SAÚDE DA CRIANÇA ENFERMAGEM 2016

01223800 RESIDÊNCIA EM SAÚDE DA CRIANÇA ENFERMAGEM 2016 01223800 RESIDÊNCIA EM SAÚDE DA CRIANÇA ENFERMAGEM 2016 C A D B E A B D C E C B D E B C A D E A C B D E A D C A E B B D A C E B D B E D A C E C A A B E D C 02223800 RESIDÊNCIA EM SAÚDE DA CRIANÇA CIÊNCIAS

Leia mais

PROPOSTA DE OBJECTIVOS PARA O SIADAP 2012

PROPOSTA DE OBJECTIVOS PARA O SIADAP 2012 PROPOSTA DE OBJECTIVOS PARA O Exemplos de objectivos para as carreiras de Técnico Superior, Assistente Técnico, Assistente Operacional, Especialista de Informática e Técnico de Informática 1. Cumprir os

Leia mais

Sistema de Gestão de Reclamações da ERS

Sistema de Gestão de Reclamações da ERS Sistema de Gestão de Reclamações da ERS Narração Estatística Ano de 2013 Setor Público Índice 1. Retrato estatístico... 7 1.1 Panorama geral nacional... 7 1.1.1 Evolução do volume de reclamações recebidas...

Leia mais

Novembro de 2011. O fazemos:

Novembro de 2011. O fazemos: Novembro de 2011 O fazemos: A nossa missão é por excelência acolher, atender, informar e orientar os clientes para a resolução dos seus problemas dentro ou fora da Autarquia. Pretendemos ser reconhecidos

Leia mais

GABINETE DE INGRESSO DE FAMALICÃO:

GABINETE DE INGRESSO DE FAMALICÃO: GABINETE DE INGRESSO DE FAMALICÃO: Rua José António Vidal, 81 4760-409 V.ila Nova de Famalicão T.: 252 303 600. F.: 252 303 694 GPS: 41.406712,-8.515314 ESCOLA SUPERIOR DE SAÚDE DO VALE DO AVE (ESSVA)

Leia mais

INFORMAÇÃO TÉCNICA 1. INTRODUÇÃO. PNSOC 2013/2017 Programa Nacional de Saúde Ocupacional 2º Ciclo - 2013/2017

INFORMAÇÃO TÉCNICA 1. INTRODUÇÃO. PNSOC 2013/2017 Programa Nacional de Saúde Ocupacional 2º Ciclo - 2013/2017 NÚMERO: 007/2014 DATA: 27/06/2014 ASSUNTO: PALAVRAS-CHAVE: PARA: CONTACTOS: Requisitos do contrato de saúde do trabalho: Especificações Serviços de saúde do trabalho; contrato; principais atividades; deveres

Leia mais

Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde. Ministério da Saúde

Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde. Ministério da Saúde Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde Ministério da Saúde COOPERAÇÃO TÉCNICA BRASIL/CUBA/HAITI FORMAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS DE NÍVEL MÉDIO DA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE Oficina de trabalho

Leia mais

O QUE ESPERAR DE UMA ESPECIALIZAÇÃO DE 360H?

O QUE ESPERAR DE UMA ESPECIALIZAÇÃO DE 360H? XII Congresso Brasileiro de Medicina de Família e Comunidade Belém/PA O QUE ESPERAR DE UMA ESPECIALIZAÇÃO DE 360H? Marcelo Gonçalves Depto. Medicina Social / UFRGS Contexto Insuficiência de profissionais

Leia mais

REGULAMENTO DOS CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS DO ISEC

REGULAMENTO DOS CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS DO ISEC REGULAMENTO DOS CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS DO ISEC Artigo 1.º Âmbito O presente Regulamento estabelece o regime de funcionamento dos Cursos Técnicos Superiores Profissionais (CTeSP) ministrados

Leia mais

USF. Lusitana. U n i d a d e d e S a ú d e F a m i l i a r

USF. Lusitana. U n i d a d e d e S a ú d e F a m i l i a r USF Lusitana U n i d a d e d e S a ú d e F a m i l i a r Bem-Vindo à USF Lusitana U n i d a d e d e S a ú d e F a m i l i a r Missão e Valores da USF A USF Lusitana tem como missão prestar cuidados de

Leia mais

CARO(A) COLEGA: No final do preenchimento verifique, por favor, se respondeu a todas as questões. Desde já agradeço a sua valiosa contribuição.

CARO(A) COLEGA: No final do preenchimento verifique, por favor, se respondeu a todas as questões. Desde já agradeço a sua valiosa contribuição. CARO(A) COLEGA: Sou enfermeira no Centro Hospitalar do Médio Tejo - Unidade de Torres Novas aluna do Mestrado em Gestão de Unidades de Saúde, Universidade da Beira Interior e venho solicitar a sua colaboração

Leia mais

Todas as informações fornecidas por você serão mantidas estritamente confidenciais (e seu anonimato é garantido, se assim você desejar).

Todas as informações fornecidas por você serão mantidas estritamente confidenciais (e seu anonimato é garantido, se assim você desejar). ESCALA DE AVALIAÇÃO DO IMPACTO DO TRABALHO EM SERVIÇOS DE SAÚDE MENTAL (IMPACTO-BR) Bandeira, M., Pitta, AMF e Mercier,C (000). Escalas Brasileiras de Avaliação da Satisfação (SATIS-BR) e da sobrecarga

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2013. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2013. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico ETEC DE NOVA ODESSA Código: 234 Município: Nova Odessa Eixo Tecnológico: Segurança Habilitação Profissional: Técnico em Segurança do Trabalho Qualificação:

Leia mais

ELEMENTOS DE CARACTERIZAÇÃO

ELEMENTOS DE CARACTERIZAÇÃO POPULAÇÃO RESIDENTE Variações da população residente de Lagos muito superiores às da região do Algarve 1981-1991 - Lagos, 9,3%; Algarve 5,5% 1991-21 - Lagos, 18%; Algarve 15,8% O concelho de Lagos detém

Leia mais

SISTEMA DE AVALIAÇÃO DA QUALIDADE APERCEBIDA E SATISFAÇÃO DO UTENTE DOS HOSPITAIS EPE. Hospital São João de Deus, EPE

SISTEMA DE AVALIAÇÃO DA QUALIDADE APERCEBIDA E SATISFAÇÃO DO UTENTE DOS HOSPITAIS EPE. Hospital São João de Deus, EPE SISTEMA DE AVALIAÇÃO DA QUALIDADE APERCEBIDA E SATISFAÇÃO DO UTENTE DOS HOSPITAIS EPE Hospital São João de Deus, EPE SISTEMA DE AVALIAÇÃO DA QUALIDADE APERCEBIDA E SATISFAÇÃO DO UTENTE NOS HOSPITAIS EPE

Leia mais

S.R. DA PRESIDÊNCIA PARA AS FINANÇAS E PLANEAMENTO, S.R. DA EDUCAÇÃO E ASSUNTOS SOCIAIS. Portaria Nº 62/1997 de 7 de Agosto

S.R. DA PRESIDÊNCIA PARA AS FINANÇAS E PLANEAMENTO, S.R. DA EDUCAÇÃO E ASSUNTOS SOCIAIS. Portaria Nº 62/1997 de 7 de Agosto S.R. DA PRESIDÊNCIA PARA AS FINANÇAS E PLANEAMENTO, S.R. DA EDUCAÇÃO E ASSUNTOS SOCIAIS Portaria Nº 62/1997 de 7 de Agosto A escassez de profissionais de saúde, designadamente nalgumas especialidades da

Leia mais

ANTONIO MARTINS 1 DADOS GERAIS 2 PERFIL DOS EMPREENDIMENTOS

ANTONIO MARTINS 1 DADOS GERAIS 2 PERFIL DOS EMPREENDIMENTOS 1 DADOS GERAIS - Data de emancipação: 08/05/1963 - Distância da capital: 357 km - Área: 245 Km 2 - Localização Mesorregião: Oeste Potiguar Microrregião: Umarizal - População: 6.997 (IBGE/2007) - Número

Leia mais

Disciplina: Comportamento Organizacional. Assunto: Clima Organizacional

Disciplina: Comportamento Organizacional. Assunto: Clima Organizacional Disciplina: Comportamento Organizacional Assunto: Clima Organizacional Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA Especialista em Gestão Empresarial pela UEFS Graduada em Administração pela

Leia mais

DOSSIER DE ACREDITAÇÃO PARA FORMAÇÃO EM SIV

DOSSIER DE ACREDITAÇÃO PARA FORMAÇÃO EM SIV Instituto Nacional de Emergência Médica, I.P. DOSSIER DE ACREDITAÇÃO PARA FORMAÇÃO EM SIV Maio de 2012 Departamento de Formação em Emergência Médica Rua Almirante Barroso, n.º 36, 4º Piso 1000-013 Lisboa

Leia mais

Europass Curriculum Vitae

Europass Curriculum Vitae Europass Curriculum Vitae Informação pessoal Apelido (s) / Nome (s) próprio (s) Endereço (s) de correio electrónico Morada (s) Rua Augusto Simões, Nº 768 4ºB 4470-147 Maia Portugal Telemóvel 919918916

Leia mais

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE ARAGUAIA

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE ARAGUAIA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE ARAGUAIA RELATÓRIO FINAL DE AUTOAVALIAÇÃO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL 2014/01 a 2014/02 APRESENTAÇÃO O Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior SINAES,

Leia mais

Acesso às Consultas Externas do Serviço de Estomatologia do Hospital de Santa Maria do Centro Hospitalar Lisboa Norte

Acesso às Consultas Externas do Serviço de Estomatologia do Hospital de Santa Maria do Centro Hospitalar Lisboa Norte Acesso às Consultas Externas do Serviço de Estomatologia do Hospital de Santa Maria do Centro Hospitalar Lisboa Norte O Serviço de Estomatologia do Hospital de Santa Maria (SE do HSM) do Centro Hospitalar

Leia mais

ENTREVISTAS PROCESSO SELETIVO 2015

ENTREVISTAS PROCESSO SELETIVO 2015 ENTREVISTAS PROCESSO SELETIVO 2015 Seguem abaixo a data e o local para entrevistas e formas de envio dos currículos para os candidatos aprovados para a 2ª Fase. A lista com número de inscrição, nome e

Leia mais

Aline Lemes de Souza Curriculum Vitae

Aline Lemes de Souza Curriculum Vitae Aline Lemes de Souza Curriculum Vitae Aline Lemes de Souza Curriculum Vitae Dados Pessoais Nome: Aline Lemes de Souza. Filiação: Antonio Lemes de Souza e Celestia Baron. Nascimento: 31/08/1988 - Modelo/SC

Leia mais

Vagas de Estágio (17.09.2013)

Vagas de Estágio (17.09.2013) Vagas de Estágio (17.09.2013) Comercial / Comunicação Aprendiz de Mecânico Designer / Comunicação Técnico de Conservação e Restauro Madeiras Técnico de Educação / Professor de Matemática Cozinheiro Contabilista

Leia mais

Processo Seletivo. Para atuar em Equipe NASF. Vaga em Aberto e Formação de Cadastro Reserva

Processo Seletivo. Para atuar em Equipe NASF. Vaga em Aberto e Formação de Cadastro Reserva Processo Seletivo Para atuar em Equipe NASF Vaga em Aberto e Formação de Cadastro Reserva Categoria Total de vagas Vagas Pessoas com Deficiência Carga Horária Semanal Vencimento Mensal (R$) Pré-Requisito

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE PORTO VELHO

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE PORTO VELHO ESPECIALIDADE: BIBLIOTECÀRIO Requisitos: Graduação em Biblioteconomia e Registro no Conselho de Classe 1. Planejar, programar, coordenar, controlar e dirigir sistemas biblioteconômicos e ou de informação

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO Ponto 8 do Aviso n.º 4376/2016, de 31 de março

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO Ponto 8 do Aviso n.º 4376/2016, de 31 de março CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO Ponto 8 do Aviso n.º 4376/2016, de 31 de março Recrutamento de um trabalhador da carreira e categoria de técnico superior ou da carreira e categoria de assessor parlamentar, com

Leia mais

Regulamento de Funcionamento Interno de Centro de Dia CAPITULO I

Regulamento de Funcionamento Interno de Centro de Dia CAPITULO I Regulamento de Funcionamento Interno de Centro de Dia CAPITULO I (Âmbito de Aplicações das Normas) As presentes normas visam regulamentar as condições de funcionamento do Centro de Dia de Idosos da ALSS.

Leia mais

Forma de Funcionamento Número de negócios Percentual (%)

Forma de Funcionamento Número de negócios Percentual (%) 1 DADOS GERAIS - Data de emancipação: 30/12/1943 - Distância da capital: 71 km - Área: 240 Km 2 - Localização Mesorregião: Agreste Potiguar Microrregião: Agreste Potiguar - População: 14.483 (IBGE/2007)

Leia mais

REGIME JURÍDICO DA SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO

REGIME JURÍDICO DA SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO REGIME JURÍDICO DA SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO Pela Lei nº 3/2014* de 28 de Janeiro (em vigor desde 27 de Fevereiro), foi alterado o regime jurídico da promoção e prevenção da segurança e da saúde no

Leia mais

RH PROCEDIMENTO CONCURSAL/CANDIDATURA

RH PROCEDIMENTO CONCURSAL/CANDIDATURA RH PROCEDIMENTO CONCURSAL/CANDIDATURA INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO Código da publicitação do procedimento Indicar o número do aviso publicado no Diário da República ou o número do código da oferta de emprego

Leia mais

LAUDO PARA SOLICITAÇÃO, AVALIAÇÃO E AUTORIZAÇÃO DE MEDICAMENTOS DO COMPONENTE ESPECIALIZADO DA ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO

LAUDO PARA SOLICITAÇÃO, AVALIAÇÃO E AUTORIZAÇÃO DE MEDICAMENTOS DO COMPONENTE ESPECIALIZADO DA ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO LAUDO PARA SOLICITAÇÃO, AVALIAÇÃO E AUTORIZAÇÃO DE MEDICAMENTOS DO COMPONENTE ESPECIALIZADO DA ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO SOLICITAÇÃO DO MEDICAMENTO Campo 1 - Nome do Paciente:

Leia mais

FACULDADE ANCHIETA DE ENSINO SUPERIOR DO PARANÁ RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 1SEM2014 COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO

FACULDADE ANCHIETA DE ENSINO SUPERIOR DO PARANÁ RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 1SEM2014 COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO FACULDADE ANCHIETA DE ENSINO SUPERIOR DO PARANÁ RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 1SEM2014 COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO Constituída em atendimento à Lei nº 10.861/2004, regulamentada pela Portaria

Leia mais

03 Aprimoramento em Terapia Nutricional para Nutricionistas Forma de envio do Currículo: no dia da Entrevista

03 Aprimoramento em Terapia Nutricional para Nutricionistas Forma de envio do Currículo: no dia da Entrevista FORMAS DE ENVIO DOS CURRÍCULOS Seguem abaixo formas de envio dos Currículos, para os candidatos aprovados para a Entrevista (2ª Fase). A lista com número de inscrição, nome e nota de todos os candidatos

Leia mais

Apêndice I. Carta enviada ao Presidente do Conselho de Administração do Centro

Apêndice I. Carta enviada ao Presidente do Conselho de Administração do Centro Apêndice I. Carta enviada ao Presidente do Conselho de Administração do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra como pedido de autorização para a realização do presente estudo. Exmo. Sr. Presidente

Leia mais

Plano de Aça o para 2015

Plano de Aça o para 2015 Lar Adventista para Pessoas Idosas Uma outra ideia da idade Plano de Aça o para 2015 O plano de ação aplica-se a todas as estruturas nacionais da ASA, onde existem respostas sociais para idosos, LapiSul,

Leia mais

FORMULÁRIO DE CANDIDATURA AO PROCEDIMENTO CONCURSAL CÓDIGO DE IDENTIFICAÇÃO DO PROCESSO CARACTERIZAÇÃO DO POSTO DE TRABALHO 1.

FORMULÁRIO DE CANDIDATURA AO PROCEDIMENTO CONCURSAL CÓDIGO DE IDENTIFICAÇÃO DO PROCESSO CARACTERIZAÇÃO DO POSTO DE TRABALHO 1. FORMULÁRIO DE CANDIDATURA AO PROCEDIMENTO CONCURSAL CÓDIGO DE IDENTIFICAÇÃO DO PROCESSO Código da publicitação do procedimento Código de candidato CARACTERIZAÇÃO DO POSTO DE TRABALHO Carreira Categoria

Leia mais

AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL NA VISÃO DOS ALUNOS

AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL NA VISÃO DOS ALUNOS PROGRAMA DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL NA VISÃO DOS ALUNOS RELATÓRIO PRELIMINAR JOINVILLE/SC 2010 1 INTRODUÇÃO O programa de avaliação institucional da FGG/ACE, tem como finalidade

Leia mais

ANEXO I FORMULÁRIO DE APRESENTAÇÃO DE PROJETOS EM CONSONÂNCIA AO EDITAL Nº 01/2015

ANEXO I FORMULÁRIO DE APRESENTAÇÃO DE PROJETOS EM CONSONÂNCIA AO EDITAL Nº 01/2015 ANEXO I FORMULÁRIO DE APRESENTAÇÃO DE PROJETOS EM CONSONÂNCIA AO EDITAL Nº 01/2015 NOME DO PROJETO: ORGANIZAÇÃO PROPONENTE: DATA : / / ÍNDICE DO PROJETO ASSUNTO PÁG. I - CARACTERIZAÇÃO DO PROJETO - TÍTULO

Leia mais

Eixo de Análise Pontos Positivos Recomendações

Eixo de Análise Pontos Positivos Recomendações Resultados Capítulo III Tabela III.55 Pontos positivos e recomendações Eixo de Análise Pontos Positivos Recomendações Atuação das ESF Divulgação do trabalho, sensibilização Capacidade de atendimento Relacionamento

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SÃO PAULO PARECER COREN-SP GAB Nº 046 / 2011

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SÃO PAULO PARECER COREN-SP GAB Nº 046 / 2011 PARECER COREN-SP GAB Nº 046 / 2011 1. Do fato Assunto: Dimensionamento de Pessoal de Enfermagem em Unidade de Terapia Intensiva. Solicitado parecer por enfermeiro sobre a realização de cálculo de dimensionamento

Leia mais

Anexo E. Proposta de guião para as entrevista semiestruturadas, em Focus Group Técnicos de instituições para idosos

Anexo E. Proposta de guião para as entrevista semiestruturadas, em Focus Group Técnicos de instituições para idosos Anexo E Proposta de guião para as entrevista semiestruturadas, em Focus Group Técnicos de instituições para idosos Abertura - Identificação da investigadora; identificação dos objetivos do estudo; Garantia

Leia mais

TREINAMENTO PARA OS COLABORADORES DA ÁREA DE TI RESPONSÁVEIS PELO DESENVOLVIMENTO DO SERVIDOR WEB

TREINAMENTO PARA OS COLABORADORES DA ÁREA DE TI RESPONSÁVEIS PELO DESENVOLVIMENTO DO SERVIDOR WEB TREINAMENTO PARA OS COLABORADORES DA ÁREA DE TI RESPONSÁVEIS PELO DESENVOLVIMENTO DO SERVIDOR WEB 1. Levantamento de Necessidades: Objetivos gerais: Desenvolvimento de um treinamento voltado para a implementação

Leia mais

Sistema de Gestão de Reclamações da ERS

Sistema de Gestão de Reclamações da ERS Sistema de Gestão de da ERS Narração Estatística Ano 22 Sector Privado e Social Índice. Retrato Estatístico... 9. Panorama Geral Nacional... 9.. Evolução semestral do volume de reclamações recebidas...

Leia mais

Primeiro Inquérito às Práticas Profissionais dos Diplomados em Sociologia

Primeiro Inquérito às Práticas Profissionais dos Diplomados em Sociologia Primeiro Inquérito às Práticas Profissionais dos Diplomados em Sociologia Principais resultados ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE SOCIOLOGIA OBJETIVO A Associação Portuguesa de Sociologia (APS) pretendeu com este

Leia mais

PERFIL DOS ESTUDANTES QUE INGRESSARAM PELA 1ª VEZ, NO 1º ANO NA ESEL ANO LETIVO 2015/2016. Realização: Ana Cristina Santos

PERFIL DOS ESTUDANTES QUE INGRESSARAM PELA 1ª VEZ, NO 1º ANO NA ESEL ANO LETIVO 2015/2016. Realização: Ana Cristina Santos PERFIL DOS ESTUDANTES QUE INGRESSARAM PELA 1ª VEZ, NO 1º ANO NA ESEL ANO LETIVO 2015/2016 Realização: Ana Cristina Santos Disponibilização de Dados Estatísticos: Bruno Ramos Coordenação: Alexandra Tavares

Leia mais

setembro/2014 São Miguel dos Campos Dados secundários + questionário Fontes: Atlas Brasil 2013; IDEB 2013; Mapa da violência 2012; Mapa DCA.

setembro/2014 São Miguel dos Campos Dados secundários + questionário Fontes: Atlas Brasil 2013; IDEB 2013; Mapa da violência 2012; Mapa DCA. São Miguel dos Campos setembro/2014 Levantamento diagnóstico Fórum Intersetorial Dados secundários + questionário Fontes: Atlas Brasil 2013; IDEB 2013; Mapa da violência 2012; Mapa DCA. Estrutura Etária

Leia mais

Tema: Desafios éticos no atendimento a amigos e familiares

Tema: Desafios éticos no atendimento a amigos e familiares Tema: Desafios éticos no atendimento a amigos e familiares Médicos podem ser solicitados ou podem optar por oferecer assistência médica a membros da família, amigos, vizinhos, ou colegas, que não são seus

Leia mais

INFARMED - Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde, I.P. Parque de Saúde de Lisboa - Av. do Brasil, 53 1749-004 Lisboa

INFARMED - Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde, I.P. Parque de Saúde de Lisboa - Av. do Brasil, 53 1749-004 Lisboa PLATAFORMA DE COMUNICAÇÕES TRANSPARÊNCIA E PUBLICIDADE PERGUNTAS FREQUENTES* 1. O artigo 159.º do Decreto-Lei n.º20/2013, de 14 de fevereiro destina-se apenas a médicos? Não. As obrigações previstas pelo

Leia mais

I Agrupamento de Escolas de Valongo FORMULÁRIO DE CANDIDATURA AO PROCEDIMENTO CONCURSAL

I Agrupamento de Escolas de Valongo FORMULÁRIO DE CANDIDATURA AO PROCEDIMENTO CONCURSAL FORMULÁRIO DE CANDIDATURA AO PROCEDIMENTO CONCURSAL CÓDIGO DE IDENTIFICAÇÃO DO PROCESSO Código da publicitação do procedimento Código de candidato A preencher pela entidade empregadora CARACTERIZAÇÃO DO

Leia mais

Data de Nascimento: / / MORADA: LOCALIDADE/ MORADA: Quem vem buscar a criança ao colégio?

Data de Nascimento: / / MORADA: LOCALIDADE/ MORADA: Quem vem buscar a criança ao colégio? Processo Nº Data: / / Creche: Jardim de Infância: Sala: Ano letivo: / Foto NOME: 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO DA CRIANÇA Data de Nascimento: / / Idade: Distrito: B.I/ C.C./ Cédula: Nº Contribuinte: Nº Utente:

Leia mais

Regulamento dos Cursos Técnicos Superiores Profissionais do IPA. 2014Jul29. Documento. Data. Conselho Pedagógico. Científico.

Regulamento dos Cursos Técnicos Superiores Profissionais do IPA. 2014Jul29. Documento. Data. Conselho Pedagógico. Científico. Documento Data Regulamento dos Cursos Técnicos Superiores Profissionais do IPA 2014Jul29 Conselho Pedagógico Conselho Científico Conselho Direção Técnico- de REVISÃO DO DOCUMENTO Versão Alteração Por Data

Leia mais

REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA

REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA Diário da República, 2.ª série N.º 16 23 de janeiro de 2013 3257 13.2 Na avaliação curricular são considerados e ponderados os elementos de maior relevância para o posto de trabalho a ocupar, bem como

Leia mais

Pesquisa de Percepção dos Serviços Públicos de Blumenau

Pesquisa de Percepção dos Serviços Públicos de Blumenau Pesquisa de Percepção dos Serviços Públicos de Blumenau A carga tributária brasileira é uma das mais elevadas do mundo, em 2011 ela chegou a 35% do PIB, valor extremamente elevado. Seria de se esperar

Leia mais

CURSO DE GESTÃO DE TRÂNSITO

CURSO DE GESTÃO DE TRÂNSITO CURSO DE GESTÃO DE TRÂNSITO RELATÓRIO DE ATIVIDADES CONSOLIDADO BRASÍLIA/DF Realização: 19 a 21 de outubro de 2009. RELATÓRIO CONSOLIDADO Página 1 de 7 30/11/2009 1. Dados gerais Município sede Brasília/DF

Leia mais

Curso de Atendimento em MNSRM: sistema digestivo no adulto (Parte I Pirose e Dispepsia) Referencial Pedagógico

Curso de Atendimento em MNSRM: sistema digestivo no adulto (Parte I Pirose e Dispepsia) Referencial Pedagógico Curso de Atendimento em MNSRM: sistema digestivo no adulto (Parte I Pirose e Dispepsia) Referencial Pedagógico 1. Objectivos/Competências Globais e Específicas Esta acção de formação visa desenvolver competências

Leia mais

GABINETE DE ESTRATÉGIA, PLANEAMENTO E AVALIAÇÃO CULTURAIS. Voluntariado Formal - Arte e Cultura em 2012. Arte. Cultura. GEPAC Setembro 2013

GABINETE DE ESTRATÉGIA, PLANEAMENTO E AVALIAÇÃO CULTURAIS. Voluntariado Formal - Arte e Cultura em 2012. Arte. Cultura. GEPAC Setembro 2013 ... Cultura GABINETE DE ESTRATÉGIA, PLANEAMENTO E AVALIAÇÃO CULTURAIS Arte Voluntariado Formal - Arte e Cultura em 2012 GEPAC Setembro 2013 TÍTULO Voluntariado Formal nas Artes e na Cultura em 2012 DIREÇÃO

Leia mais

AVALIAÇÃO DE PARTICIPAÇÃO NO CURSO DE PROCEDIMENTOS DE PROTOCOLO CONSOLIDAÇÃO DAS RESPOSTAS APRESENTADAS PELOS CURSISTAS RESPONDENTES

AVALIAÇÃO DE PARTICIPAÇÃO NO CURSO DE PROCEDIMENTOS DE PROTOCOLO CONSOLIDAÇÃO DAS RESPOSTAS APRESENTADAS PELOS CURSISTAS RESPONDENTES AVALIAÇÃO DE PARTICIPAÇÃO NO CURSO DE PROCEDIMENTOS DE PROTOCOLO CONSOLIDAÇÃO DAS RESPOSTAS APRESENTADAS PELOS CURSISTAS RESPONDENTES Introdução Apresenta-se a consolidação dos dados obtidos a partir dos

Leia mais

A CÂMARA MUNICIPAL DE CONTAGEM APROVA e eu sanciono a seguinte Lei Complementar:

A CÂMARA MUNICIPAL DE CONTAGEM APROVA e eu sanciono a seguinte Lei Complementar: LEI COMPLEMENTAR nº 041, de 12 de julho de 07 Dispõe sobre os profissionais da saúde da Administração Direta e da Fundação de Assistência Médica e de Urgência de Contagem, e dá outras providências. A CÂMARA

Leia mais