LogWeb. Logística Supply Chain Transporte Multimodal Comércio Exterior. Armazenagem. Embalagem. Informe publicitário

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "LogWeb. Logística Supply Chain Transporte Multimodal Comércio Exterior. Armazenagem. Embalagem. Informe publicitário"

Transcrição

1 J O R N A L Logística Supply Chai Trasporte Multimodal Comércio Exterior Movimetação Armazeagem Automação Embalagem E D I Ç Ã O N º 6 6 A G O S T O R E F E R Ê N C I A E M L O G Í S T I C A Iforme publicitário

2

3 J O R N A L Logística Supply Chai Trasporte Multimodal Comércio Exterior Movimetação Armazeagem Automação Embalagem E D I Ç Ã O N º 6 6 A G O S T O R E F E R Ê N C I A E M L O G Í S T I C A As ovidades a área de logística Várias ovidades são apresetadas este cadero que já se torou uma tradição. Mas, ão só de produtos e serviços falamos este espaço. Também destacamos as parcerias firmadas etre as empresas, os ovos posicioametos do mercado, as mudaças de percurso as atividades das empresas e muito mais. (A partir da págia 14) Empresa do Grupo Fiat desevolve solução itera para ergoomia (Págia 5) Grupo LC laça rodotrem para grades volumes e pesos de cargas (Págia 46) Hamburg Süd icremeta egócios o Vale do São Fracisco (Págia 66) EMPILHADEIRAS Cuidado bem dos peus (Págia 42) PROFISSIONAIS DE LOGÍSTICA Como ser perfeito para o mercado O mudo gira e as coisas mudam. A costate evolução dos meios e das pessoas é fato. Niguém quer ficar para traz quado surge uma boa oportuidade de igressar ou se mater o mercado de trabalho. Etão, para estar à frete, saiba como ateder aos requisitos de um excelete profissioal de logística. (Págia 48) TRANSPORTE AÉREO APAGÃO: POUCOS QUEREM FALAR SOBRE O ASSUNTO O govero federal parece igorar o assuto. E algumas empresas ligadas ao trasporte aéreo de carga ão querem falar sobre isto: dizem ão terem sido afetadas pelos problemas da aviação brasileira. Outras preferem ão se prouciar a respeito. Mas o problema está aí. (Págia 64) Multimodal

4 4

5 5 Editorial UM SHOW DE LOGÍSTICA D e fato. Esta edição do joral iclui o já cosagrado cadero Show Logistics, dado destaque às atividades de mais de uma cetea de empresas do setor, seja efocado sua liha de produtos e serviços, seja apotado os laçametos, as parcerias, os egócios realizados... Este cadero, laçado a edição de úmero 18 do joral, em 2003, acabou se torado uma referêcia o mercado de logística, uma grade oportuidade de divulgação aida mais ampla das atividades do setor, o que o úmero de págias da presete edição serve como testemuho. Aida detro do seu espírito iovador, o joral está laçado o Logweb Cadero de Usados. Sobre este ovo produto, que também vai provocar um rebuliço o mercado, veja mais detalhes ao lado, com meu amigo Roberto ão o Carlos, mas o Bob, também famoso, mas o setor de logística. Aida esta edição, outros três assutos são destaque: profissioais de logística uma reportagem tradicioal do, oferecedo aos profissioais um balizameto sobre o que se espera deles; peus para empilhadeiras, com destaque à duração, à importâcia do rodízio e à relação custo/hora, etre outros fatores; e os efeitos do apagão aéreo o trasporte aéreo de cargas, um assuto bastate em voga, mas para o desevolvimeto do qual ecotramos dificuldades o que se referem às poderações das empresas que atuam este segmeto. Diate da variedade de iformações já que muitas reportages aida itegram esta edição do joral acoselhamos o osso leitor a tomar fôlego e mergulhar este verdadeiro show de logística. Waderley G. Goçalves Editor CADERNO DE USADOS/SEMINOVOS 2007 Tem ovidade o joral Com base o sucesso do Joral Logweb, iovamos mais uma vez e laçamos este mês de agosto uma ova publicação. Tratase de um cadero de classificados, ititulado Logweb Cadero de Usados. Nele, podem ser divulgados máquias, equipametos e veículos usados e semiovos, que podem ser vedidos ou trocados. E também podem ser oferecidos serviços diversos que atedam ao mercado de usados. O Logweb Cadero de Usados é o úico classificado especializado em logística com uma tiragem de 10 mil exemplares, ecartado o joral Logweb. A publicação será bimestral e dirigida a um público altamete qualificado, além de ser distribuída as pricipais feiras do mercado e ficar em destaque o Portal o formato PDF, podedo ser baixado a ítegra, com os aúcios e iformações dispoíveis para compra dos equipametos ou cotratação dos serviços oferecidos os classificados. Vatages de Auciar o Logweb Cadero de Usados : Público mais abragete e especializado em logística; Veiculação de aúcios direcioados ao mercado de usados e semiovos (Classificados); Aúcio duplo - o mesmo aúcio é veiculado duas vezes: o Cadero de Usados (impresso) e o Portal Logweb, a versão eletrôica; Baer o portal Logweb, a seção auciates do Cadero de Usados; O Cadero de Usados também é dispoibilizado a Iteret o formato PDF, podedo ser baixado a ítegra, com os aúcios; Serão eviados mais de 40 mil s semaais iformado sobre as ovidades do Cadero de Usados, o que garate maior exposição dos aúcios; Baixo custo de ivestimeto; Iformações precisas e atualizadas do Mercado de Usados/ Semiovos; Objetividade, gerado decisões mais rápidas; Formato mais agradável e maior impacto visual. Cosulte osso departameto comercial e saiba mais como auciar o classificado mais completo do mercado de logística. Tel: Bos egócios, Deivid Roberto Satos Diretor Comercial Publicação mesal, especializada em logística, da Editora Ltda. Parte itegrate do portal Redação, Publicidade, Circulação e Admiistração: Rua dos Piheiros, cojuto São Paulo - SP Foe/Fax: Nextel: ID: 15*7582 Redação: Nextel: ID: 15*7949 Comercial: Nextel: ID: 15*7583 Editor (MTB/SP 12068) Waderley Goelli Goçalves Assistete de Redação Carol Goçalves Diagramação Fátima Rosa Pereira Os artigos assiados e os aúcios ão expressam, ecessariamete, a opiião do joral. Diretoria Executiva Valeria Lima Diretoria Comercial Deivid Roberto Satos Marketig José Luíz Nammur Marketig/Pós-vedas Maíra Cahette Patricia Badaró Admiistração/Fiaças Luís Cláudio R. Ferreira Assistete Admiistrativo Maui Nogueira Represetates Comerciais: Nivaldo Mazao Cel.: (11) Valdir Dalle Dea Foe/Fax: (11)

6 6 TRANSPORTE Expresso Araçatuba apóia o Campeoato Latio- Americao de Motocross Atrasportadora de cargas Expresso Araçatuba (Foe: ) apoiou, pela seguda vez cosecutiva, a realização do Campeoato Latio-Americao de Motocross, sedo resposável pelo trasporte das motos para o eveto. Sempre apoiamos realizações como o campeoato, que muito cotribuem para mostrar um Brasil aida pouco cohecido dos brasileiros, a exemplo das cidades da região Norte, declara Oswaldo Dias de Castro Jr., diretor geral da empresa. O campeoato iiciou a cidade de Cuecas, o Equador, e as duas etapas fiais foram realizadas o Brasil: os dias 7 e 8 de julho em Espigão D Oeste, RO, e os dias 14 e 15 em Rio Braco, Largada do Latio-Americao de Motocross em Espigão D Oeste Foto: Idário Araújo/VIPCOMM Empresa ficou resposável pelo trasporte das motos para o eveto, de São Paulo para Espigão D Oeste e depois para Rio Braco AC. A Expresso Araçatuba realizou o trasporte das motos dos competidores que foram de São Paulo para Espigão D Oeste e posteriormete para Rio Braco. Emerso Hammes, gerete da filial Rio Braco da empresa, cota que as motos foram etregues à trasportadora o termial de cargas em São Paulo, o dia 2 de julho, e seguiram viagem para Espigão D Oeste, ode chegaram o dia 6 para participarem da competição os dias 7 e 8. No dia 9, foram carregadas e, o seguite, prosseguiram viagem para Rio Braco, chegado o dia 11 pela mahã para a corrida os dias 14 e 15. Ao térmio do eveto, as motos foram embaladas e carregadas para seguirem viagem de volta para São Paulo, explica. De acordo com Hammes, o maior desafio foi o curto espaço de tempo para as motos estarem em Espigão D Oeste, visto que muitos pilotos participaram de provas dos campeoatos estaduais ou brasileiro o fial de semaa aterior. Para que o prazo fosse cumprido, osso veículo seguiu com 2 motoristas, detalha. Sobre o que foi aprimorado esta seguda vez em relação à primeira em que a empresa prestou este mesmo serviço, o gerete da filial Rio Braco diz que as motos dos pilotos estrageiros em 2006 vieram via Lima, Peru, o que dificultou o trasporte de Lima a Rio Braco por ão haver estrada pavimetada e em posto alfadegado a froteira etre Iñapari e Assis Brasil. Neste ao, as motos seguiram para São Paulo, facilitado o processo, diz. Quato à escolha pela Expresso Araçatuba, Hammes declara que ela se deu em virtude da loga parceria da empresa com a FEMAC - Federação Acreaa de Motocross os evetos do Estado e ao sucesso da operação realizada o Latio- Americao de 2006.

7 7 MOVIMENTAÇÃO DE MATERIAIS Empresa do Grupo Fiat desevolve solução itera para ergoomia Para melhorar a ergoomia as movimetações de peças usiadas, a FPT - Fiat Powertrai Techologies (Foe: ) empresa do grupo Fiat resposável pela área de motores e trasmissões resolveu tratar o assuto com ateção. É preciso dar êfase à ergoomia e à seguraça a área de egeharia de maufatura. Estamos em um estágio em que é preciso adaptar o meio às pessoas, exercitado mais a mete do que o físico, declara Bruo Martielli R. Prado, egeheiro de mauseio da FPT, destacado que o primeiro passo do projeto de melhoria evolveu o aspecto cultural. Já o segudo foi recohecer e retratar a situação atual, o que se deu por meio de um levatameto completo das codições de trabalho da empresa. Segudo Prado, a movimetação é o grade vilão da ergoomia. O passo seguite foi a melhoria o processo, ou seja, a elimiação das codições iseguras de trabalho. Foram localizadas situações de excesso de carga com risco de queda; altura dos cambões (maípulos) dos carrihos ão adequada; carrihos muito pesados para movimetação; peso excessivo por caixa; cestos ultrapassados de dimesões ão stadard, sem reposição; estoques o ível do piso; movimetação caixa/caixa com peça; e cotamiação do piso com óleos de processo. E, aida, foi ecotrada falta de ou mauteções iadequadas, como o uso de rodízios com diâmetro meor do que o ecessário para os carrihos de trasporte. Após esta aálise, chegou o mometo de buscar uma solução para os problemas. Para o caso dos cestos ultrapassados, foi desevolvido um ovo, com dimesões stadards de 600 x 400 mm, com abertura para pega da caixa, idetificação, cores mais agradáveis e variadas, além de aumeto da capacidade e da facilidade de uso, coforme detalha Prado. O ovo carriho elevatório possui proteção emborrachada do cambão e diâmetro do rodízio aumetado Exemplo do posto de trabalho com o carriho trasportador a altura ideal para o operador Na trasferêcia de carga, o operador ão precisa carregar as caixas, mas apeas deslizá-las Para os carrihos, a fim de elimiar o esforço a utilização deles, a solução foi a automatização, etretato, era um processo complexo, que exigia um alto custo e acarretava perda de flexibilidade. Com isso, buscou-se etão o uso de uma mesa elevada com rolete, mas aí o problema foi a altura fixa. Dado cotiuidade à procura por um equipameto ideal, um ovo projeto foi elaborado: os carrihos elevatórios. Mas, o primeiro protótipo, os problemas cotiuaram, os carrihos tiham alto custo, peso elevado e dificuldade as maobras, detalha o egeheiro de mauseio da FPT. Já o protótipo atual, o peso foi reduzido, o custo adequado e obtevese facilidade as maobras. Ele possui proteção emborrachada do cambão, curvas emborrachadas para ão machucar o operador, macaquiho hidráulico com acioameto por pedal e diâmetro do rodízio aumetado, cota. Para miimizar os impactos ergoômicos a operação, também foi desevolvido um rack que permite o acesso a todas as peças detro do raio de alcace otimizado para os operadores. Ele possui um espaço vazio a parte de baixo, ode poderia perfeitamete existir mais uma camada de peças, porém esta camada ão é colocada justamete para mater o raio de alcace com curvameto míimo da região lombar. Perde-se um pouco a capacidade do equipameto, mas se gaha muito com o respeito aos operadores, aalisa Prado. RESULTADOS Com as ovas soluções, a FTP coseguiu uma redução de 40% das movimetações etre as máquias, melhoria a orgaização da área, elimiação das codições iseguras, melhoria sigificativa a realização do FIFO (First-I/First-Out ou primeiro a etrar, primeiro a sair ), limpeza a área, redução expressiva do lead time e satisfação dos trabalhadores. Com esta experiêcia foi observado que o desevolvimeto de uma embalagem adequada é uma verdadeira guerra etre a eficiêcia o trasporte/armazeagem/custos e a melhor codição de mauseio. Na maioria das vezes, a adaptação do posto de trabalho às embalages é a melhor opção técica e fiaceira, apota o egeheiro de mauseio da FPT. Ele coclui que ão basta adquirir os melhores equipametos se ão houver a utilização racioal e a mauteção deles. Rack que permite o acesso a todas as peças detro do raio de alcace otimizado para o operador

8 8 ANIVERSÁRIO Iveco completa 10 aos o Brasil AIveco Lati America (Foe: ) completou este ao uma década de atuação o país. Us dos destaques que evolveram a trajetória da empresa foram os veículos Daily, categoria semileves, que começaram a ser comercializados em Já o ao seguite, iiciou-se a comercialização dos produtos Euro- Cargo, EuroTech e EuroTrakker o Brasil, as categorias de médios e pesados. No ao de 2000, a fábrica Iveco Fiat é iaugurada em Sete Lagoas, MG, motada em cooperação etre Iveco e Fiat Auto para a produção do Daily e do Ducato, respectivamete. O destaque em 2001 foi a coquista de 6% de participação o mercado de pesados praticamete com um úico modelo, o EuroTech 450E37T 4x2. Já o ao seguite, a empresa gahou, pela quarta vez cosecutiva, o prêmio Lotus por destaque a A fábrica de camihões emprega mais de 800 pessoas comercialização dos veículos Daily o segmeto de carga. Em 2003, a Iveco iiciou a comercialização do ovo veículo médio EuroCargo Tector 170E22, com gereciameto eletrôico motor Commo Rail e do veículo pesado EuroTech 750E42 TZ 6x4. E, aida, foi auciada a motagem da fábrica de camihões médios e pesados o Brasil. O acotecimeto marcate de 2004 foi a ampliação do leque de médios e pesados com o laçameto do Eurocargo e Eurotech acioal, alcaçado o Fiame para 100% da sua liha de produtos comercializados o país e trasformado defiitivamete suas possibilidades de avaço comercial o mercado brasileiro. No mesmo ao, a empresa trouxe ao país os modelos Stralis e Eurotrakker. Com o laçameto dos dois ovos modelos pesados, a Iveco demostrou a modera tecologia Cursor o Brasil. No ao de 2005, foi ultrapassada a marca de 50 mil camihões produzidos o Complexo Idustrial Iveco Fiat; a motadora ampliou a família Euro- Cargo com o ovo 230E22, um médio com 220 cavalos de potêcia; e a fábrica de motores passou a fabricar o motor Cursor 13 o Brasil. Já em 2006, a Iveco ampliou sua oferta a faixa de 16 até 30 toeladas com o laçameto de mais uma versão do EuroCargo Tector médio, a versão 230E24, cofiguração 6x2 e capacidade para 23 toeladas de PBT. Aida em 2006, a empresa laçou quatro ovas versões da gama Stralis; avaçou com o laçameto do EuroCargo Cavallio e igressou a mais cocorrida faixa de mercado do segmeto dos cavalos-mecâicos pesados para tracioar semi-reboques de três eixos. Com o laçameto, o mercado de trasportes passou a cohecer a tecologia do motor Cursor 8, também produzida o país. Atualmete, a fábrica de camihões da Iveco possui 2,5 milhões de m 2 empregado mais de 800 pessoas e tem capacidade para produzir 27 mil veículos por ao. Mudialmete a motadora é classificada como empresa full rage, que produz desde o motor, o meor camihão, até os extrapesados.

9 9 Notícias r á p i d a s Cresce 58% o fiaciameto do BNDES para camihões O programa Fiame Camihões liberou R$ 1,99 bilhão em fiaciametos o primeiro quadrimestre deste ao, valor 58% acima de R$ 1,25 bilhão do mesmo período de De acordo com o superitedete da Área de Operações Idiretas do BNDES - Baco de Desevolvimeto Ecoômico e Social, Claudio Berardo de Moraes, houve crescimeto a demada doméstica de camihões maior que a oferta, sobretudo pela recuperação do setor agrícola e a expasão do segmeto sucroalcooleiro, impulsioado pelo icremeto da produção de etaol. O aumeto o fluxo do trasporte de caa-de-açúcar exige a ampliação da frota de camihões, avalia. Com isso, o prazo de etrega de veículos pesados e semipesados chega até a 120 dias, o dobro do ormal. Este crescimeto acelerou o desempeho do segmeto de trasportes da Fiame, cujos desembolsos somaram R$ 2,88 bilhões os quatro primeiros meses de 2007, valor 54% maior que o mesmo período do ao passado. Pode-se dizer que o Procamihoeiro programa destiado aos camihoeiros autôomos e a microempresas de trasportes de cargas cotribui para os resultados positivos, já que liberou, de julho de 2006 até abril deste ao, R$ 139,3 milhões em fiaciametos, evolvedo operações em todo o país, das quais 938 para compra de camihões ovos e 207 para aquisição de veículo usado, com até oito aos. Evie suas opiiões, sugestões e críticas para o joral :

10 10 ANIVERSÁRIO Scaia comemora meio século o Brasil Este ao, a Scaia (Foe: ) completa 50 aos de atividades o Brasil, país escolhido, em 1957, para iiciar as atividades da empresa a América Latia. Costituída oficialmete como Scaia-Vabis do Brasil Motores Diesel, a compahia produziu seu primeiro camihão em No ao seguite, saiu das lihas de motagem o primeiro motor a diesel brasileiro para camihões. A Scaia passou a produzir itegralmete seus camihões e ôibus em 1960, as istalações do Ipiraga, São Paulo, SP A Brasdiesel, em Caxias do Sul, RS, foi a primeira cocessioária Scaia a atuar o Brasil A importâcia dos 50 aos da Scaia é mudial, já que a fábrica de São Berardo do Campo, SP, foi a primeira uidade de produção fora da Suécia. Os aos provaram que a decisão de trazer a fábrica para cá foi acertada, uma vez que o Brasil torou-se, por várias vezes, o maior mercado mudial para os camihões da marca, declara Michel de Lambert, presidete da Scaia a América Latia. Etre os mometos históricos marcates da empresa pode ser citado, em 1976, o laçameto do modelo L111 para camihões, que marca a itrodução da Série 1 o mercado brasileiro. De 1976 a 1981, a compahia comercializou o país uidades desse modelo. Logo após esse período, veio o laçameto da Série 2, com a itrodução dos camihões T112, R112, T142 e R142 com motores de 11 e 14 litros voltados ao mercado de camihões pesados. No ao de 1989, a Scaia laçou as lihas HW e EW de camihões, equipados com motores de até 411 cavalos, cosiderados os mais potetes do mercado brasileiro a época. No ao seguite, a produção de camihões da marca o mudo atigiu uidades. Em 1991, foi itroduzida o mercado a Série 3, com o laçameto dos camihões T113 e R113. Dois aos mais tarde ocorreu o laçameto da cabie modelo Top Lie. Já em 1998, a empresa laçou os veículos da Série 4. Com ela chegaram também os motores eletrôicos de 12 litros. Em 2000, a Scaia atigiu a marca de um milhão de veículos pesados produzidos. O laçameto do IRIS, sistema de gereciameto de frota via satélite, ocorreu em 2003, quado foi iaugurado o primeiro posto de serviço autorizado a América Latia, em Uruguaiaa, RS. No mesmo ao, a empresa realizou a veda de 200 camihões à Trasportadora Biotto, cosiderado o maior volume comercializado em uma úica veda em toda sua história o Brasil. Outro destaque a trajetória da Scaia evolve o laçameto da liha de camihões Evolução, em No mesmo ao, saiu da liha de motagem de São Berardo do Campo o primeiro camihão com o motor de 9 litros, totalmete eletrôico, além de a empresa comemorar a produção do º camihão o Brasil. Aida em 2004, chegou ao país o R580, que tracioa até 250 toeladas. Já em 2006, a Scaia firmou uma parceira com a Yamar para comercialização e mauteção de motores marítimos a América Latia. E, fialmete, em 2007, para celebrar os 50 aos, a empresa desevolveu uma ova idetidade visual, que iclui um selo comemorativo tedo como referêcia o primeiro modelo de camihão produzido o Brasil e o sloga: Sempre a Direção do Futuro. Como parte das comemorações, foi laçada a série especial Silver Lie, limitada a 400 uidades

11 11 Notícias r á p i d a s IQPC promove coferêcia Warehouse Maagemet em São Paulo O IQPC - Iteratioal Quality & Productivity Ceter vai promover os dias 15 e 16 de agosto próximo, em São Paulo, SP, a coferêcia Warehouse Maagemet. Será uma oportuidade úica de discutir e aalisar, através da apresetação de casos práticos, as soluções de Warehouse Maagemet adotadas por diferetes idústrias, tratado de questões fudametais como: redução de custos através da melhoria de processos; idetificação dos processos e sistemas mais adequados para cada orgaização; como trabalhar de maeira eficiete com estruturas exutas e automatizadas, com foco os clietes; flexibilidade otimização de recursos com foco em rapidez e eficiêcia; gestão itegrada de processos e sistematização; tecologias RFID, BarCodig, Web, SOA, WIFI, ERP e outras; icetivos fiscais a escolha do melhor local para o seu warehouse em fução dos tributos evolvidos e o preço fial do produto; KPIs para cotroles de estoque e armazeagem; sistemas de armazeagem terceirização e sistemas híbridos; e terceirização ihouse. Para mais iformações: , e warehouse Leitores do Portal e Joral têm 10% de descoto. Basta mecioar o código 12220LOGWB ao fazer a iscrição.

12 12 ENTREVISTA A parceria da APR Seguros com o e uma aálise do setor, por Tuca Ramos Além da parceria, os problemas relacioados ao seguro o trasporte de cargas, a tecologia usada pela seguradora e outros assutos são tratados esta etrevista exclusiva. ciais possíveis para cotratação de produtos de seguro e serviços, que cosiste especificamete os seguros de saúde, automóvel, vida, acidetes pessoais, resposabilidade civil, empresarial, residecial, previdêcia privada, proteção fiaceira, assistêcia 24 horas (residêcia/auto/pessoal), lucros cessates, programa de beefícios em medicametos, sorteios, saúde, fueral, prestamistas e outros. : Quais as vatages desta parceria? Ramos: As pricipais vatages desta parceria serão formar, fortalecer e cuidar do cliete de forma mais completa, eficaz e itegrada. Com a itegração dos Tipos de seguros corporativos oferecidos pela empresa PROPERTY Solução para empresas Multi-risco Riscos diversos Solução para obras e costrução Risco de egeharia Solução daos a terceiros Seguro de RC e suas modalidades Soluções para trasporte Trasporte acioal e iteracioal Seguro aeroáutico Seguro garatia e modalidades Seguro fiaça locatícia Seguro de crédito Risco comercial Seguro daos e omissões Ramos atuou seis aos a Uibaco AIG Seguros as áreas de property e comercial, chegado a ser resposável por toda a área comercial de São Paulo (somete o segmeto corretores). Há 5 aos fudou, juto com Igor Piheiro, a APR Seguros (Foe: ) e hoje emite R$ 30MM/ao. O destaque esta etrevista é a parceria etre a APR Seguros e o. Trata-se de mais uma proposta de serviço que o Logweb estará dispoibilizado em breve o seu site. A parceria está sedo firmada para beeficiar clietes e leitores, pessoas físicas e jurídicas. O site www. logweb.com.br irá forecer, através da APR Seguros, as melhores codições técicas e comerserviços, esperamos desevolver ações difereciadas que se destacam pela visão de egócio e compromisso com o resultado dos clietes. BENEFÍCIOS (RH) Seguro saúde empresarial Assistêcia odotológica Previdêcia privada corporate Seguro de vida em grupo Acidetes pessoais coletivos Seguro prestamista AUTO Frotas Auto Worksite Veda especial para fucioários : Quais são os serviços oferecidos pela APR Seguros? Ramos: A empresa aalisa os riscos e propõe soluções criativas e iovadoras que possibilitam a decisão com seguraça e trasferêcia de riscos, através da implatação de plaos de preveção de perdas, seguros compreesivos ou métodos alterativos de fiaciameto de riscos. Uma equipe de gestores de seguros é orietada a idetificar e solucioar os mais complexos desafios as áreas de seguros e resseguros. Assim, podemos auxiliar, de forma miuciosa, as opções que melhor se ecaixam ao perfil de cada empresa. Os produtos e serviços são desevolvidos de forma persoalizada. A APR desevolve todo e qualquer material exclusivo de divulgação, além de miistrar palestras e treiametos relacioados aos beefícios oferecidos pelas empresas e seguros coorporativos. Toda comuicação itera referete a seguros e beefícios da empresa (baers, itraet e revistas, etre outros) é desevolvida através de um material persoalizado de acordo com a cultura dos clietes. Também temos uma equipe qualificada para o gereciameto de siistros, buscado atecipar aos acotecimetos idesejados, de forma a mater uma plea e satisfatória admiistração de custos e coberturas dos seguros. : Em relação a seguros de carga, quais as particularidades da cobertura deste setor? Qual a abragêcia dos serviços? Ramos: São dois os pricipais seguros existetes, quado mecioamos seguros o trasporte rodoviário de cargas. O primeiro é o RCTRC Resposabilidade Civil o Trasporte Rodoviário de Cargas, o chamado seguro obrigatório, que tem como fialidade a cobertura ierete aos acidetes ocorridos com a carga durate o trasporte, icluído também icêdios. Vale lembrar que, geralmete, são cotratadas cláusulas extras, que estedem a cobertura para evetos como carga e descarga da mercadoria, avarias e vários outros. O outro seguro é o RCFDC - Resposabilidade Civil Facultativa o Desaparecimeto de Carga, o chamado seguro de roubo de carga o trasporte rodoviário de cargas. Este seguro tem como particularidade, a maioria das vezes, a exigêcia de procedimetos de Gereciameto de Riscos resumidos, basicamete, o cadastrameto das pessoas que itegram a operação logística, como motoristas e ajudates, e o Moitorameto Ativo da Operação Logística, através de equipametos que itegram dados de geoposicioameto e comuicação GPS, GPRS e satélites, etre outros sistemas. Lembrado, também, que os seguros acima são relativos ao trasporte rodoviário de cargas, existido, aida, seguros específicos para as modalidades de trasporte de carga aéreo, férreo, lacustre e marítimo. Tato o RCTRC como o RCFDC são seguros da modalidade de apólice aberta, ou seja, é ecessária a averbação (comuicação para a seguradora) dos embarques realizados o período, maualmete ou através de sistemas eletrôicos de averbação. : Quais os maiores problemas relacioados ao trasporte de cargas, o aspecto de seguros? Ramos: Os seguros relativos ao trasporte de cargas ão são seguros de prateleira, ou seja, ão se cotrata um seguro de trasporte como se cotrata um seguro de veículo. N fatores devem ser aalisados pelo corretor para poder oferecer ao seu cliete o seguro certo para sua operação, levado-se em cosideração tato o custo de cotratação do seguro como a iserção de todas as coberturas ieretes ao risco das operações que o mesmo realiza. Algus fatores são: cobertura total da apólice, mercadorias específicas, sublimites, cotratação de coberturas adicioais, Plao de Gereciameto de Riscos, etc. : Fale sobre a tecologia utilizada pela seguradora os trâmites realizados com os clietes? Ramos: Basicamete podemos mecioar o sistema de averbação, que tem por fialidade a comuicação dos embarques realizados pela empresa para a seguradora. O sistema maual cosiste o evio de uma plailha Excel para a corretora, que cofere os dados comuicados e os evia para a seguradora em formulário pré-defiido. O sistema eletrôico é o que oferece maior produtividade, tato para o cliete como para a seguradora. A vatagem para o cliete é que o mesmo pode ter um cotrole total dos embarques realizados, iclusive gerado relatórios gereciais. Depededo da seguradora, ela pode operar com o seu próprio sistema de averbação eletrôica ou utilizar sistemas que atedem a várias seguradoras, como por exemplo o ATM.

13 13 Palavra do Leitor ABML em Alagoas É sempre uma satisfação receber as iformações atualizadas e importates sobre logística, pricipalmete quado a fote advém do joral Logweb. Aproveito a oportuidade para iformar que o dia 16/03/07 foi criado o Núcleo Regioal Alagoas da ABML Associação Brasileira de Movimetação e Logística. Temos promovido algumas ações coseqüetes e queríamos compartilhar com esta reomada istituição ossa atuação de forma positiva e efetiva. Reforço ossa admiração e respeito e destacamos osso etusiasmo pelas exceletes matérias produzidas. Adelmo Martis Diretor-Executivo do Núcleo Regioal da ABML em Alagoas Artigo o Portal Evio meus siceros agradecimetos pela publicação do meu despretesioso artigo. Cofesso que ão tiha oção do poder de peetração do Logweb: o artigo foi publicado otem e a miha caixa-postal amaheceu literalmete forrada por ceteas (ceteas, mesmo, ão é força de expressão!) de e- mails com cometários a respeito, formulados por leitores de todo o país. Parabés pelo sucesso do! [N.R.: Ele refere-se ao seu artigo Estragulado o logistiquês iaque, publicado o Portal o dia 2 de julho último] Rubes Luiz Pereira Diretor comercial da Exato Trasportes Urgetes

14

15

16 16 Diversos A Apoio Serviços Técicos (Foe: ) acaba de iaugurar em Sato Adré, SP, o seu Cetro Avaçado de serviços (CAS) voltado para assistêcia e mauteção de plataformas aéreas. Segudo Rubes Paschoal Boscarioli, diretor da empresa, a ova sede tem 800 m² e, além de oferecer serviço exclusivo de mauteção e veda de equipametos da Geie, dispoibiliza serviços técicos em mauteção hidráulica, mecâica, elétrica e eletrôica as mais diversas marcas e modelos de plataformas aéreas comercializadas o Brasil. Por sermos a úica empresa especializada em oferecer mauteção para este equipameto, ivestimos em treiameto itesivo que dura de 6 a 12 meses a fim de qualificar ossos técicos. O diretor da Apoio explica que esses treiametos são realizados a própria sede e complemetados por um programa desevolvido, miistrado e certificado pela Geie Brasil. A Apoio também está laçado três ovidades o setor de mauteção, uma delas com a ajuda da web. Batizado como Cotrato de Mauteção Prevetiva, o ovo serviço oferece a empresas detetoras de plataformas aéreas um acompahameto úico e persoalizado. Nele são oferecidas doze visitas auais baseadas o maual de serviço do equipameto, isto é, são dadas as mauteções ecessárias idicadas pelo fabricate. Outra ovidade é o Cotrato de Hora voltado para clietes que ão utilizam com muita freqüêcia o equipameto. Em breve, a empresa dispoibilizará aida em seu site um caal direto com o cliete, que acompahará em tempo real os reparos e os testes realizados em seus maquiários que estarão a sede da Apoio. Isto será permitido através de um logi e seha persoalizada que dará também ao cliete atedimeto técico o-lie. Citas de elevação e movimetação de cargas em poliéster, citas e elemetos para amarração de cargas, produtos para uitização de cargas e redes para coteção de cargas, etre outras. Esta é a liha de produtos da Fixoflex (Foe: ) As ovidades a área de logística Várias ovidades são apresetadas este cadero que já se torou uma tradição do. Mas, ão só de produtos e serviços falamos este espaço. Também destacamos as parcerias firmadas etre as empresas do setor, os ovos posicioametos do mercado, as mudaças de percurso as atividades das empresas e muito mais. A ACR Radiocotrole e Automação (Foe: ) oferece soluções em acioametos via radiofreqüêcia. Estamos com dois laçametos em cotrole remoto, o Tuer e o Wier. São cotroles avaçados para várias aplicações, e podem icorporar o sistema GCFI (Gestão de Troca de Freqüêcia Iteligete) - com este avaço tecológico, o equipameto pode detectar iterferêcias e posicioar-se em outro caal de freqüêcia da bada, de forma tão rápida que evita a perda do elace (queda do cotator geral), explica Kari Muhoz, do departameto de marketig da empresa. A ACR também forece os cotroles remotos Compact, Combi, Set Val, Beto e Boggy, com possibilidade de adicioar seletores, o que permite satisfazer a ecessidade específica de cada aplicação, e aplicáveis em potes rolates, gruas, locomotivas, carregadores e descarregadores de avios ou pátios, carros de trasferêcias, trasportadores de correte, guidastes, laças telescópicas e silos, etre outros; diamômetros, ou gachos pesadores autôomos para potes rolates, gruas e elevadores de carga; e limitadores de carga eletrôicos e eletromecâicos, que limitam a tesão máxima que o cabo pode suportar e evitam acidetes e avarias causados por sobrecargas em qualquer mecaismo de elevação. A Travema (Foe: está apresetado um ovo modelo de dilacerador de peus tipo fosso, ode a peça fica ivelada com o piso, ão oferecedo qualquer obstáculo ao veículo. Este produto apreseta características iéditas, pois o acioameto das facas é feito por motor de correte cotíua iterligado a um iversor de freqüêcia, além de ter bateria autôoma que permite aproximadamete 100 ciclos de acioameto o caso de falta de eergia. Tem comado por PLC dedicado. A Stemma (Foe: ) oferece uma liha completa de barrametos elétricos blidados, botoeiras de comado, cotrole remoto e trasportadores aéreos. Estamos abrido uma uidade de vedas e assistêcia técica em Belo Horizote, MG, cotado com profissioais para ateder a região de Mias Gerais e Espírito Sato, diz Elle Previtali Ferraz, do departameto de marketig da empresa. O rebocador elétrico RB30 fabricado pela Jacto (Foe: ) tem capacidade de tração de até 3 toeladas. Possui uma gama de acessórios para melhor ateder às ecessidades de cada cliete, sistema de troca de baterias pela lateral, torado-o capaz de trabalhar 24 horas/dia sem a ecessidade de parada para recarga de baterias, e sistema iteligete de cosumo de eergia e freagem: a eergia elétrica retora para as baterias quado o pedal do acelerador é solto, este mometo o motor passa a ser um gerador de eergia e a frear o equipameto sem o uso das pastilhas de freio. Já o VPT09 é um veículo elétrico com plataforma de carga para até 900 kg e que também pode icluir o sistema para a troca rápida das baterias pela lateral. Apesar de ser destiado à movimetação de cargas embarcadas em sua plataforma, tem capacidade de rebocar até kg. É forecido com motor elétrico de correte cotíua de 3,5 HP com excitação idepedete e cotrolador de velocidade programado para forecer uma arracada suave. A empresa também oferece serviços de locação de veículos elétricos que podem ser diárias, mesais ou auais.

17 17 A Bambozzi (Foe: ) está laçado talhas com opção de cotrole remoto à distâcia, sem fio, por meio de receptor e trasmissor. Este sistema é idicado para siderurgia, lamiação, coformação, extrusão, fudição, idústria de papel e celulose, automobilística, metalúrgica, pré-formados, cimeteiras e outras, diz Marcos Pavaria, coordeador de marketig. A empresa produz talhas em dez modelos básicos, fabricados em série, com capacidades que variam de 250 a kg, dotados de freio eletromagético; recolhimeto do cabo por carretel motado em macais de rolameto com rahuras; comado por botoeira pedete em 24 V; caixa de redução com egreages de aço-liga para cemetação; gacho articulável de aço forjado para içameto da carga; proteção as roldaas; e dispositivo de fim-de-curso (atiacidetes) a elevação. A MKS Marksell (Foe: ) desevolve, projeta e fabrica equipametos para movimetação de cargas e pessoas aplicados a veículos ou estacioários, com êfase em acioametos eletro-hidráulicos. Etre os produtos fabricados pela empresa estão: plataformas elevatórias de cargas veiculares em capacidades de 150 a kg; plataformas iveladoras de doca em vários modelos e capacidades com acioameto maual/mecâico ou eletro-hidráulico; guidastes hidráulicos veiculares para aplicação em veículos leves, com mometo de carga de 0,5 a 4 t.m.; plataformas elevatórias patográficas; cestos aéreos; e carrocerias metálicas para cargas especiais, etre outras. Plataformas iveladoras de docas embutidas e avaçadas; mesas patográficas os tipos doca, fixas, giratórias, com tampo giratório, com mola e tampo giratório e de articulador duplo; empilhadeiras hidráulicas para kg; paleteiras com altura abaixadas de 88 mm e elevadas de 195 mm; elevadores de carga com cabie em chapa, tela ou iox e proteção extera em tela ou alvearia; carretas idustriais; mesas icliáveis com elevação para abastecimeto de lihas de produção; mesas patográficas especiais superlogas; mesas patográficas com roletes para troca de ferrametas; mesas para carga e descarga de camihões; mesas com possibilidade de icliação, basculate, elevação e giro, para testes em motadoras; e mesas ergoômicas em formato C ou U. Estes são algus dos ites que itegram a liha da Artama Metalmecâica (Foe: ) A liha de produtos da Easytec (Foe: ) iclui carrihos e estrados para troca de baterias tracioárias, pórticos para içameto de baterias tracioárias com movimeto aleatório ou sobre trilhos e caixas para baterias tracioárias. A empresa também executa projeto de salas de baterias, além de prestar serviços de caldeiraria, serralheria, usiagem, motagem, soldagem, jateameto de peças, corte e dobra. O Grupo Excel (Foe: ) é especializado em soluções de seguraça empresarial, itegrado moderas tecologias com profissioais treiados. Os seus serviços icluem: escolta armada, seguraça patrimoial e pessoal e operações especiais. Também oferece projetos especiais e diversas opções em serviços gerais, além de supervisão 24 horas. A Cargomax (Foe: ) forece iveladores de doca do tipo telescópicos, idicados para uso em ambietes refrigerados, ode se deseja que a porta feche à frete do ivelador, proporcioado isolameto do ambiete extero quado a porta está fechada. Nesta posição, a porta descasa sobre um paiel isotérmico istalado sob o ivelador, ecobrido o mesmo e criado um ambiete hermético. A Tópico (Foe: ) produz galpões em loa de PVC de alta resistêcia com estrutura de aço galvaizado. O tipo duas águas é oferecido em versões com vão de 15 a 40 m, pé direito de 5 e 6 m e altura cetral de 7,80 a 13,20 m. O tipo pirâmide possui vão de 5x5 a 15x15 m, pé direito de 4,5 m e altura cetral de 5,95 a 8,70 m.

18 18 Coberturas estruturadas loadas em aço galvaizado com vãos livres de 10 a 50 m e para locação e veda. Estes são os produtos da Nautika (Foe: ). Segudo a arquiteta Cássia Giacomazzi, da Divisão Coberturas - Departameto de Projetos da empresa, o comprimeto e a quatidade de portões são de acordo com a ecessidade do cliete, podedo também ser climatizadas, iterligadas e cojugadas. Possuem loa de alta resistêcia, coberta com PVC pigmetado em ambas as faces, sedo o tecido com aditivos químicos auto-extiguível, atimofo, atifugos e laca atiraios UV com bloqueador solar. Nossas coberturas podem ser istaladas em qualquer tipo de piso, diz ela, lembrado que aida são fabricados galpões desmotáveis também em chapa (telha) galvaizada para veda. Como laçametos, a Iovadoor (Foe: ) apreseta vários modelos de portas rápidas flexíveis de erolar e de dobrar. Dado destaque às de dobrar, a empresa distribui os modelos: Isodry 701,702 e 703, idicados para ambietes exteros idustriais e comerciais; Isofrio 707, para a separação de ambietes refrigerados positivos e temperatura ambiete, sem risco de gelo; e Isofrio 708, para separação de ambietes refrigerados egativos e positivos. Todas elas possuem estrutura autoportate e requerem apeas dois esquadros de fixação. Proporcioam boa resistêcia ao veto e possuem visores trasparetes que permitem visibilidade para ambos os lados. O cojuto doca da Dâica (Foe: ) é ideal para carga e descarga de mercadorias em expedições, atecâmaras, armazés e galpões em geral que exijam fucioalidade e otimização de espaço. É composto por portas seccioais de abertura vertical em diversos âgulos, mauais ou automáticas, portal de selameto de vedação retrátil, que miimiza o fluxo do ar, além de plataformas iveladoras a opção mecâica, hidráulica ou vertical. Diversos laçametos estão sedo feitos pelo Grupo Retak (Foe: ): galpões estruturados em aço e loa viílica (Divisão Macrogalpões), coberturas para feiras e evetos (Divisão Maxteda), serviços de mauteção e limpeza de cotetores itermediários para graéis (Divisão Serviços), cotetores itermediários para graéis tipo IBC em aço ioxidável para trasporte e armazeagem de produtos químicos perigosos ou ão, titas, cosméticos, fragrâcias, alimetícios, farmacêuticos (Divisão Miitak) e cotetores articulados de aço ioxidável e aço carboo para trasporte e armazeagem de produtos químicos, alimetícios, farmacêuticos e cosméticos (Divisão Flexotak). Na área de trasportes, a Vulca (Foe: ) fabrica loas para proteção de cargas e para carrocerias tipo Sider. Já o que se refere à armazeagem, a empresa forece capuzes para armazear algodão, loas para coberturas estáticas (equipametos, garrafas, etc.) e loas para costrução de galpões. A empresa é cosiderada líder o segmeto de PVC a América Latia.

19 19 A Metalúrgica Hidalgo (Foe: ) produz carretas idustriais em mais de 250 modelos, para trasporte desde 500 kg até 50 toeladas. Segudo Marcelo de Borba Hidalgo, diretor da empresa, coforme as codições de trabalho e tipo de carga, podem apresetar diversas cofigurações: plataforma simples, caixa ou especial, de acordo com o material a ser trasportado, bem como rodagem simples ou dupla, com peus de borracha maciça ou ifláveis. Como exemplos, ele cita os modelos: carretas basculates hidráulicas ou mauais para até 4 toeladas, com carroceria metálica; carretas-taque tipo moobloco com capacidade para a litros; e liha flecha taque com giro/ tipo 5ª roda para ou litros. A Wampfler (Foe: ) forece sistemas de eletrificações e compoetes para idústrias de potes rolates, idústrias automobilísticas, armazés, siderúrgicas, mieradoras, metalúrgicas e portos, etre outros. Icluem barrametos blidados, carros porta-cabos, eroladores de cabos a mola e motorizados, esteiras porta-cabos, cabos para uso móvel, amortecedores de borracha, poliuretao e hidráulicos. Como laçameto, a empresa está apresetado sistemas de rádio cotrole idustrial para equipametos de movimetação de carga, como potes rolates, guidastes e outros tipos de máquias idustriais.

20 20 Armazeagem A Ulma Hadlig Systems (Foe: ) é especializada em sistemas de armazeameto automático a Espaha e em Portugal, apresetado várias ovidades o âmbito do armazeameto automático, trasporte e preparação de pedidos. Roge, Beleus do Brasil, EBF-Vaz e Acrilex são algumas das empresa que cofiaram a Ulma para o desevolvimeto de sistemas de armazeagem automática e preparação de pedidos. Aliás, a empresa está executado o projeto para a istalação de um sistema de traselevadores a Beleus, empresa fabricate e distribuidora de parafusos. Trata-se de um sistema de estocagem automático com separação de pedidos de caixas fechadas e fracioadas. A área de preparação de pedidos é composta por diversas estações de trabalho, cada qual cumprido suas fuções segudo a curva ABC. Dois laçametos estão sedo feitos pela Agra (Foe: ): o drive-i diâmico e o flow rack. O drive-i diâmico permite que os materiais estocados se posicioem cotiuamete em estado de protidão, garatido agilidade operacioal e grade ecoomia de espaço. O flow rack é composto de trilhos com roletes deslizates, os quais as embalages são colocadas em seqüêcia de um lado e retiradas do outro, com facilidade de deslocameto e seletividade dos ites embalados. Tato o Drive-i Diâmico quato o Flow Rack utilizam a força da gravidade para deslocameto, pelo pricípio o primeiro que etra é o primeiro que sai. A Versus (Foe: ) fabrica prateleiras aramadas de aço carboo com revestimetos de acordo com a ecessidade do cliete - cromo, zico, pitura ou com tratameto específico para câmara frigorífica. Nesta liha de prateleiras modulares, estamos laçado a liha Heavy, com tubos de 1 ½ e grades para suportar até 800 kg por plao, diz Nilso Martis, do departameto de marketig da empresa. A Metalúrgica Cetral Divisão Açolog (Foe: ) oferece várias formas de aplicação de separação de pedidos (pickig), iteragido com o porta-paletes, aproveitado toda dispoibilidade vertical, ou seja, ocupação total do espaço cúbico dispoível. Isto iclui: corredor cetral, permitido a separação em espaço e corredor diferete do corredor da empilhadeira, mais seguraça e espaço para os separadores e melhor cocetração o trabalho; estate, porta-caçamba, flow rack, paiéis metálicos ou plaos vazados tipo grelha; tela de proteção do corredor cetral; e porta-paletes com plaos vazados tipo grelha, agilizado a operação com empilhadeiras e evitado acidetes, diz o egeheiro Nelso P. Bizerra, gerete de vedas da empresa. A Isma (Foe: ) forece soluções em sistemas de armazeagem, como portapaletes, drive-i, estates com piso, catilever e mezaio, etre outros. A empresa ivestiu mais de R$ 2 milhões em sua área produtiva e aumetou sua rede de atedimeto. Comemorado 35 aos o mercado de soluções para armazeagem, a Altamira (Foe: ) aucia ovidades em produtos, ifra-estrutura e serviços. Segudo Flávio Mirada, diretor comercial da empresa, estão sedo implemetadas ao logo de 2007 iovações tecológicas o parque fabril e alterações os produtos, que elevarão aida mais a qualidade e permitirão ateder a todos os setores do mercado com maior eficiêcia detro dos mais exigetes padrões de qualidade, seguraça e durabilidade, o que proporcioará ao cliete um melhor custo/beefício. Já sobre ifra-estrutura, a Altamira acaba de costruir uma ova seção fabril com m², destiada à produção exclusiva de estates, e mais m², para icremetar a produção de porta-paletes, mezaios, drive-i e outros produtos de sua liha. Com relação aos serviços, a ovidade está por cota do ovo sistema iformatizado de elaboração e cotrole de orçametos com geração simultâea dos desehos e projetos. Os sistemas de armazeagem Bertolii (Foe: ) podem ser totalmete adaptáveis às ecessidades logísticas do cliete e permitem total aproveitameto do espaço. Icluem: estruturas autoportates, catilever, drive-i diâmico, drive-through, multiblock, flowrack, porta-bobias, porta-paletes, porta-paletes deslizates e leves, divisórias idustriais, mezaios, racks metálicos e Itaiers. São vários os sistemas de armazeagem fabricados pela Egesystems (Foe: ). Icluem: estates porta-paletes, racks desmotáveis, paletes metálicos herméticos, display-box, cotetores de coluas removíveis e de chapa corrugada stadard ou reforçados, cotetores de tela, carrihos diversos, racks porta big-bags e outros. Sistemas porta-paletes, drive-i, drivethru e catilever. Estes são algus dos sistemas de armazeagem oferecidos pela Fiel (Foe: ). A empresa também forece estates, divisórias idustriais e mezaios.

LAYOUT CONSIDERAÇÕES GERAIS DEFINIÇÃO. Fabrício Quadros Borges*

LAYOUT CONSIDERAÇÕES GERAIS DEFINIÇÃO. Fabrício Quadros Borges* LAYOUT Fabrício Quadros Borges* RESUMO: O texto a seguir fala sobre os layouts que uma empresa pode usar para sua arrumação e por coseguite ajudar em solucioar problemas de produção, posicioameto de máquias,

Leia mais

O QUE NOS UNE NO TRANSPORTE É A SEGURANÇA

O QUE NOS UNE NO TRANSPORTE É A SEGURANÇA O QUE NOS UNE NO TRANSPORTE É A SEGURANÇA A SEGURANÇA FAZ PARTE DA ESSÊNCIA DA VOLVO Ao lado da qualidade e do respeito ao meio ambiete, a seguraça é um dos valores corporativos que orteiam todas as ações

Leia mais

5 Proposta de Melhoria para o Sistema de Medição de Desempenho Atual

5 Proposta de Melhoria para o Sistema de Medição de Desempenho Atual 49 5 Proposta de Melhoria para o Sistema de Medição de Desempeho Atual O presete capítulo tem por objetivo elaborar uma proposta de melhoria para o atual sistema de medição de desempeho utilizado pela

Leia mais

Modelo Matemático para Estudo da Viabilidade Econômica da Implantação de Sistemas Eólicos em Propriedades Rurais

Modelo Matemático para Estudo da Viabilidade Econômica da Implantação de Sistemas Eólicos em Propriedades Rurais Modelo Matemático para Estudo da Viabilidade Ecoômica da Implatação de Sistemas Eólicos em Propriedades Rurais Josiae Costa Durigo Uiversidade Regioal do Noroeste do Estado do Rio Grade do Sul - Departameto

Leia mais

nanotecnologia na nossa vida e na soldagem de revestimento E mais: Economia de Energia Automação Aplicativos Android Aplicações Industriais

nanotecnologia na nossa vida e na soldagem de revestimento E mais: Economia de Energia Automação Aplicativos Android Aplicações Industriais ovacao revista iformativa trimestral da Eutectic Castoli º 1-213 aotecologia a ossa vida e a soldagem de revestimeto E mais: Ecoomia de Eergia Automação Aplicativos Adroid Aplicações Idustriais editorial

Leia mais

Artículo técnico CVM-NET4+ Cumpre com a normativa de Eficiência Energética. Novo analisador de redes e consumo multicanal Situação actual

Artículo técnico CVM-NET4+ Cumpre com a normativa de Eficiência Energética. Novo analisador de redes e consumo multicanal Situação actual 1 Artículo técico Joatha Azañó Departameto de Gestão Eergética e Qualidade de Rede CVM-ET4+ Cumpre com a ormativa de Eficiêcia Eergética ovo aalisador de redes e cosumo multicaal Situação actual As ormativas

Leia mais

AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL O QUE É AUTOMAÇÃO? O QUE É TELEMETRIA?

AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL O QUE É AUTOMAÇÃO? O QUE É TELEMETRIA? AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL O QUE É AUTOMAÇÃO? Desevolvemos soluções para automação idustrial em idustrias gerais, telecomado e telemetria para supervisão e cotrole remotos, com desevolvimeto e fabricação de

Leia mais

UM MODELO DE PLANEJAMENTO DA PRODUÇÃO CONSIDERANDO FAMÍLIAS DE ITENS E MÚLTIPLOS RECURSOS UTILIZANDO UMA ADAPTAÇÃO DO MODELO DE TRANSPORTE

UM MODELO DE PLANEJAMENTO DA PRODUÇÃO CONSIDERANDO FAMÍLIAS DE ITENS E MÚLTIPLOS RECURSOS UTILIZANDO UMA ADAPTAÇÃO DO MODELO DE TRANSPORTE UM MODELO DE PLANEJAMENTO DA PRODUÇÃO CONSIDERANDO FAMÍLIAS DE ITENS E MÚLTIPLOS RECURSOS UTILIZANDO UMA ADAPTAÇÃO DO MODELO DE TRANSPORTE Debora Jaesch Programa de Pós-Graduação em Egeharia de Produção

Leia mais

Soluções em Engenharia Civil

Soluções em Engenharia Civil ENGECRAM K Soluções em Egeharia Civil 35 aos A ENGECRAM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL LTDA foi costituída em 13 de dezembro de 1977, resultado de um ideal de prestar serviços a área de egeharia civil.

Leia mais

SOLUÇÃO EM ISOLAMENTO TÉRMICO

SOLUÇÃO EM ISOLAMENTO TÉRMICO XPS - POLIESTIRENO EXTRUDADO SOLUÇÃO EM ISOLAMENTO TÉRMICO RESISTÊNCIA TÉRMICA ECONOMIA DE ENERGIA DURABILIDADE RESISTÊNCIA MECÂNICA SUSTENTABILIDADE SPUMAPAC INOVAÇÃO SEMPRE Fudada em 1970, a Spumapac

Leia mais

PARABÉNS! ASSISTÊNCIA TÉCNICA DADOS DA EMPRESA. Assistência Técnica Autorizada Cozil MANUAL DE OPERAÇÃO E INSTALAÇÃO

PARABÉNS! ASSISTÊNCIA TÉCNICA DADOS DA EMPRESA. Assistência Técnica Autorizada Cozil MANUAL DE OPERAÇÃO E INSTALAÇÃO A Empresa A Cozil produz equipametos para cozihas profissioais desde 1985. São aproximadamete três décadas de dedicação, seriedade e profissioalismo, ode costatemete vem iovado, aperfeiçoado e produzido

Leia mais

Problema de Fluxo de Custo Mínimo

Problema de Fluxo de Custo Mínimo Problema de Fluo de Custo Míimo The Miimum Cost Flow Problem Ferado Nogueira Fluo de Custo Míimo O Problema de Fluo de Custo Míimo (The Miimum Cost Flow Problem) Este problema possui papel pricipal etre

Leia mais

Sistema Computacional para Medidas de Posição - FATEST

Sistema Computacional para Medidas de Posição - FATEST Sistema Computacioal para Medidas de Posição - FATEST Deise Deolido Silva, Mauricio Duarte, Reata Ueo Sales, Guilherme Maia da Silva Faculdade de Tecologia de Garça FATEC deisedeolido@hotmail.com, maur.duarte@gmail.com,

Leia mais

MANUAL DE OPERAÇÃO E INSTALAÇÃO

MANUAL DE OPERAÇÃO E INSTALAÇÃO A Empresa A Cozil produz equipametos para cozihas profissioais desde 1985. São aproximadamete três décadas de dedicação, seriedade e profissioalismo, ode costatemete vem iovado, aperfeiçoado e produzido

Leia mais

RESISTORES E RESISTÊNCIAS

RESISTORES E RESISTÊNCIAS ELETICIDADE CAPÍTULO ESISTOES E ESISTÊNCIAS No Capítulo estudamos, detre outras coisas, o coceito de resistêcia elétrica. Vimos que tal costitui a capacidade de um corpo qualquer se opôr a passagem de

Leia mais

Faculdade de Engenharia Investigação Operacional. Prof. Doutor Engº Jorge Nhambiu

Faculdade de Engenharia Investigação Operacional. Prof. Doutor Engº Jorge Nhambiu Programação Diâmica Aula 3: Programação Diâmica Programação Diâmica Determiística; e Programação Diâmica Probabilística. Programação Diâmica O que é a Programação Diâmica? A Programação Diâmica é uma técica

Leia mais

PIM da Janela Única Logística Vertente funcional

PIM da Janela Única Logística Vertente funcional Workshop Stakeholders Lisboa PIM da Jaela Úica Logística Vertete fucioal Coceito e Pricípios de Fucioameto Bruo Cima Lisboa, 9 de Maio de 0 Ageda. A compoete BB do projecto MIELE. Equadrameto da compoete

Leia mais

Modelo Matemático para Estudo da Viabilidade Econômica da Implantação de Biodigestores em Propriedades Rurais

Modelo Matemático para Estudo da Viabilidade Econômica da Implantação de Biodigestores em Propriedades Rurais Aais do CNMAC v.2 ISSN 1984-820X Modelo Matemático para Estudo da Viabilidade Ecoômica da Implatação de Biodigestores em Propriedades Rurais Eliaa Walker Depto de Física, Estatística e Matemática, DEFEM,

Leia mais

Pesquisa Operacional

Pesquisa Operacional Faculdade de Egeharia - Campus de Guaratiguetá esquisa Operacioal Livro: Itrodução à esquisa Operacioal Capítulo 6 Teoria de Filas Ferado Maris fmaris@feg.uesp.br Departameto de rodução umário Itrodução

Leia mais

Sistemas de Visualização Estéreo. Uma superior qualidade de imagem para aplicação em todos os tipos de inspeção. Inclui NOVA opção

Sistemas de Visualização Estéreo. Uma superior qualidade de imagem para aplicação em todos os tipos de inspeção. Inclui NOVA opção Iclui NOVA opção de captura de imagem Sistemas de Visualização Estéreo Uma superior qualidade de imagem para aplicação em todos os tipos de ispeção. Tecologia ótica pateteada para visualização livre de

Leia mais

LEICHTMETALL-GETRIEBE MIT GLATTMOTOREN 0,37 1,1 kw

LEICHTMETALL-GETRIEBE MIT GLATTMOTOREN 0,37 1,1 kw Itelliget Drivesystems, Worldwide Services Services LEICHTMETALL-GETRIEBE MIT GLATTMOTOREN 0,37 1,1 kw BR PT REDUTORES E MOTORES EM ALUMÍNIO AS VANTAGENS DE REDUTORES DE LIGA LEVE Carcaça resistete à corrosão,

Leia mais

LogWeb. Fulguris: Liderança de mercado em baterias industriais. www.fulguris.com.br e-mail: gt@fulguris.com.br Tels.: 11 6412-1922 6413-5605

LogWeb. Fulguris: Liderança de mercado em baterias industriais. www.fulguris.com.br e-mail: gt@fulguris.com.br Tels.: 11 6412-1922 6413-5605 J O R N A L Logística Supply Chai Trasporte Multimodal Comércio Exterior Movimetação Armazeagem Automação Embalagem E D I Ç Ã O N º 6 4 J U N H O 2 0 0 7 R E F E R Ê N C I A E M L O G Í S T I C A Iforme

Leia mais

MAN TeleMatics. O caminho para uma frota eficiente.

MAN TeleMatics. O caminho para uma frota eficiente. Dowloadig % 99 SYSTEM Dowloadig % 71 % 25 Dowloadig % 25 % 16 % 88 START % 29 % 06 Dowloadig % 34 Dowloadig % 23 % 16 % 48 % 65 Dowloadig % 75 Dowloadig % 23 MAN TeleMatics. O camiho para uma frota eficiete.

Leia mais

GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS E A SEGURANÇA DO ALIMENTO: UMA PESQUISA EXPLORATÓRIA NA CADEIA EXPORTADORA DE CARNE SUÍNA

GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS E A SEGURANÇA DO ALIMENTO: UMA PESQUISA EXPLORATÓRIA NA CADEIA EXPORTADORA DE CARNE SUÍNA GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS E A SEGURANÇA DO ALIMENTO: UMA PESQUISA EXPLORATÓRIA NA CADEIA EXPORTADORA DE CARNE SUÍNA Edso Talamii CEPAN, Uiversidade Federal do Rio Grade do Sul, Av. João Pessoa, 3,

Leia mais

Anexo VI Técnicas Básicas de Simulação do livro Apoio à Decisão em Manutenção na Gestão de Activos Físicos

Anexo VI Técnicas Básicas de Simulação do livro Apoio à Decisão em Manutenção na Gestão de Activos Físicos Aexo VI Técicas Básicas de Simulação do livro Apoio à Decisão em Mauteção a Gestão de Activos Físicos LIDEL, 1 Rui Assis rassis@rassis.com http://www.rassis.com ANEXO VI Técicas Básicas de Simulação Simular

Leia mais

A durabilidade e a confiabilidade da Rubbermaid são incomparáveis. Feitos Para Durar

A durabilidade e a confiabilidade da Rubbermaid são incomparáveis. Feitos Para Durar A durabilidade e a cofiabilidade da Rubbermaid são icomparáveis. Feitos Para Durar Duráveis. Cofiáveis. Apresetado um ovo padrão de excelêcia em gereciameto de resíduos e trasporte de materiais. Desde

Leia mais

CAPÍTULO 8 - Noções de técnicas de amostragem

CAPÍTULO 8 - Noções de técnicas de amostragem INF 6 Estatística I JIRibeiro Júior CAPÍTULO 8 - Noções de técicas de amostragem Itrodução A Estatística costitui-se uma excelete ferrameta quado existem problemas de variabilidade a produção É uma ciêcia

Leia mais

1. O Cartão ACP Master...2. 2. Precauções a ter com o seu Cartão ACP Master...2

1. O Cartão ACP Master...2. 2. Precauções a ter com o seu Cartão ACP Master...2 GUIA DO UTILIZADOR Cartão ACP Master Ídice 1. O Cartão ACP Master...2 2. Precauções a ter com o seu Cartão ACP Master...2 3. O que fazer em caso de perda, furto, roubo ou extravio do cartão...3 4. Ode

Leia mais

Esta Norma estabelece o procedimento para calibração de medidas materializadas de volume, de construção metálica, pelo método gravimétrico.

Esta Norma estabelece o procedimento para calibração de medidas materializadas de volume, de construção metálica, pelo método gravimétrico. CALIBRAÇÃO DE MEDIDAS MATERIALIZADAS DE VOLUME PELO MÉTODO GRAVIMÉTRICO NORMA N o 045 APROVADA EM AGO/03 N o 01/06 SUMÁRIO 1 Objetivo 2 Campo de Aplicação 3 Resposabilidade 4 Documetos Complemetes 5 Siglas

Leia mais

CFTV GRAVAÇÃO DE VIDEO DIGITAL E GESTÃO O QUE É CFTV DIGITAL? EXISTEM 2 TIPOS DE CFTV DIGITAL

CFTV GRAVAÇÃO DE VIDEO DIGITAL E GESTÃO O QUE É CFTV DIGITAL? EXISTEM 2 TIPOS DE CFTV DIGITAL O Lie com a ecessidade de sua empresa CFTV GRAVAÇÃO DE VIDEO DIGITAL E GESTÃO O QUE É CFTV DIGITAL? O CFTV que a verdade sigifica "circuito fechado de televisão", ou "circuito itero de televisão" é um sistema

Leia mais

INTEGRAÇÃO DAS CADEIAS DE SUPRIMENTOS DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL COM BASE NA SELEÇÃO DE FORNECEDORES

INTEGRAÇÃO DAS CADEIAS DE SUPRIMENTOS DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL COM BASE NA SELEÇÃO DE FORNECEDORES INTEGRAÇÃO DAS CADEIAS DE SUPRIMENTOS DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL COM BASE NA SELEÇÃO DE FORNECEDORES Margaret Souza Schmidt Jobim (); Helvio Jobim Filho (); Valdeci Maciel (3) () Uiversidade Federal

Leia mais

Carteiras de Mínimo VAR ( Value at Risk ) no Brasil

Carteiras de Mínimo VAR ( Value at Risk ) no Brasil Carteiras de Míimo VAR ( Value at Risk ) o Brasil Março de 2006 Itrodução Este texto tem dois objetivos pricipais. Por um lado, ele visa apresetar os fudametos do cálculo do Value at Risk, a versão paramétrica

Leia mais

PUCRS FAMAT DEPTº DE ESTATÍSTICA Estimação e Teste de Hipótese- Prof. Sérgio Kato

PUCRS FAMAT DEPTº DE ESTATÍSTICA Estimação e Teste de Hipótese- Prof. Sérgio Kato 1 PUCRS FAMAT DEPTº DE ESTATÍSTICA Estimação e Teste de Hipótese- Prof. Sérgio Kato 1. Estimação: O objetivo da iferêcia estatística é obter coclusões a respeito de populações através de uma amostra extraída

Leia mais

CFTV GRAVAÇÃO DE VIDEO DIGITAL E GESTÃO O QUE É CFTV DIGITAL? EXISTEM 2 TIPOS DE CFTV DIGITAL

CFTV GRAVAÇÃO DE VIDEO DIGITAL E GESTÃO O QUE É CFTV DIGITAL? EXISTEM 2 TIPOS DE CFTV DIGITAL CFTV GRAVAÇÃO DE VIDEO DIGITAL E GESTÃO O QUE É CFTV DIGITAL? O CFTV que a verdade sigifica "circuito fechado de televisão", ou "circuito itero de televisão" é um sistema de câmeras baseados em computador

Leia mais

ESPECIALISTA EM EVENTOS E CONVENÇÕES

ESPECIALISTA EM EVENTOS E CONVENÇÕES ESPECIALISTA EM EVENTOS E CONVENÇÕES Bem-vido ao Almeat, um espaço ode tudo foi projetado especialmete para realizar desde pequeas reuiões e evetos até grades coveções, com coforto, praticidade e eficiêcia,

Leia mais

LIVRETO. Armazenamento de Amostra, Manuseio e Gestão. Um armazenamento de amostra completo e rastreável para o seu laboratório

LIVRETO. Armazenamento de Amostra, Manuseio e Gestão. Um armazenamento de amostra completo e rastreável para o seu laboratório Um armazeameto de amostra completo e rastreável para o seu laboratório LIVRETO Armazeameto de Amostra, Mauseio e Gestão PRODUÇÃO NA HOLANDA E NOS ESTADOS UNIDOS MOLDE POR INJEÇÃO E MONTAGEM EM SALA LIMPA

Leia mais

OTIMIZAÇÃO DA OPERAÇÃO DE TORRES DE RESFRIAMENTO

OTIMIZAÇÃO DA OPERAÇÃO DE TORRES DE RESFRIAMENTO OTIMIZAÇÃO DA OPERAÇÃO DE TORRES DE RESFRIAMENTO Kelle Roberta de Souza (1) Egeheira Química pela UNIMEP, Especialista em Gestão Ambietal pela UFSCar, Mestre em Egeharia e Tecologia Ambietal pela Uiversidad

Leia mais

APOSTILA MATEMÁTICA FINANCEIRA PARA AVALIAÇÃO DE PROJETOS

APOSTILA MATEMÁTICA FINANCEIRA PARA AVALIAÇÃO DE PROJETOS Miistério do Plaejameto, Orçameto e GestãoSecretaria de Plaejameto e Ivestimetos Estratégicos AJUSTE COMPLEMENTAR ENTRE O BRASIL E CEPAL/ILPES POLÍTICAS PARA GESTÃO DE INVESTIMENTOS PÚBLICOS CURSO DE AVALIAÇÃO

Leia mais

Módulo 4 Matemática Financeira

Módulo 4 Matemática Financeira Módulo 4 Matemática Fiaceira I Coceitos Iiciais 1 Juros Juro é a remueração ou aluguel por um capital aplicado ou emprestado, o valor é obtido pela difereça etre dois pagametos, um em cada tempo, de modo

Leia mais

SIME Sistema de Incentivos à Modernização Empresarial

SIME Sistema de Incentivos à Modernização Empresarial SIME Sistema de Icetivos à Moderização Empresarial O presete documeto pretede fazer um resumo da Portaria.º 687/2000 de 31 de Agosto com as alterações itroduzidas pela Portaria.º 865-A/2002 de 22 de Julho,

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE TRANSPORTES E GESTÃO TERRITORIAL PPGTG DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL ECV

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE TRANSPORTES E GESTÃO TERRITORIAL PPGTG DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL ECV PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE TRANSPORTES E GESTÃO TERRITORIAL PPGTG DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL ECV DISCIPLINA: TGT410026 FUNDAMENTOS DE ESTATÍSTICA 8ª AULA: ESTIMAÇÃO POR INTERVALO

Leia mais

SISTEMA DE AMORTIZAÇÃO FRANCÊS DESENVOLVIDO ATRAVÉS DA LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO JAVA¹

SISTEMA DE AMORTIZAÇÃO FRANCÊS DESENVOLVIDO ATRAVÉS DA LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO JAVA¹ SISTEMA DE AMORTIZAÇÃO FRANCÊS DESENVOLVIDO ATRAVÉS DA RESUMO LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO JAVA¹ Deis C. L. Costa² Edso C. Cruz Guilherme D. Silva Diogo Souza Robhyso Deys O presete artigo forece o ecadeameto

Leia mais

CAPÍTULO 5 - INTRODUÇÃO À INFERÊNCIA ESTATÍSTICA

CAPÍTULO 5 - INTRODUÇÃO À INFERÊNCIA ESTATÍSTICA CAPÍTULO 5 - INTRODUÇÃO À INFERÊNCIA ESTATÍSTICA 5. INTRODUÇÃO É freqüete ecotrarmos problemas estatísticos do seguite tipo : temos um grade úmero de objetos (população) tais que se fossem tomadas as medidas

Leia mais

PLATAFORMAS AÉREAS DE TRABALHO Vários tipos para diversas aplicações

PLATAFORMAS AÉREAS DE TRABALHO Vários tipos para diversas aplicações J O R N A L Logística Supply Chai Trasporte Multimodal Comércio Exterior Movimetação Armazeagem Automação Embalagem E D I Ç Ã O N º 6 5 J U L H O 2 0 0 7 R E F E R Ê N C I A E M L O G Í S T I C A Traspo-Sul

Leia mais

7. ANÁLISE COMBINATÓRIA Professor Fernando Vargas. n 1 Cuidado

7. ANÁLISE COMBINATÓRIA Professor Fernando Vargas. n 1 Cuidado 7. ANÁLISE COMBINATÓRIA Professor Ferado Vargas É a área da Matemática que trata dos problemas de cotagem. Estuda problemas que evolvem o cálculo do úmero de agrupametos que podem ser feitos com os elemetos

Leia mais

Sistemas de medição por vídeo para medição e inspeção precisas

Sistemas de medição por vídeo para medição e inspeção precisas S W IFT-DUO SWIFT Sistemas de medição por vídeo para medição e ispeção precisas S W IFT-DUO Sistemas de medição por vídeo 2 eixos, ideais para medir recursos em 2D de peças pequeas e itricadas Variação

Leia mais

LogWeb. Logística Supply Chain Transporte Multimodal Comércio Exterior. Armazenagem. Embalagem. Informe Publicitário

LogWeb. Logística Supply Chain Transporte Multimodal Comércio Exterior. Armazenagem. Embalagem. Informe Publicitário J O R N A L Logística Supply Chai Trasporte Multimodal Comércio Exterior Movimetação Armazeagem Automação Embalagem E D I Ç Ã O N º 6 1 M A R Ç O 2 0 0 7 R E F E R Ê N C I A E M L O G Í S T I C A Iforme

Leia mais

REDUTORES DE LIGA LEVE COM MOTORES LISOS 0.37 1,1 kw

REDUTORES DE LIGA LEVE COM MOTORES LISOS 0.37 1,1 kw Itelliget Drivesystems, Worldwide Services Services REDUTORES DE LIGA LEVE COM MOTORES LISOS 0.37 1,1 kw BR PT REDUTORES E MOTORES DE ALUMÍNIO AS VANTAGENS DE REDUTORES DE LIGA LEVE Carcaça resistete à

Leia mais

06 a 10 de abril de 2016 Hotel Bourbon Cataratas Foz do Iguaçu - PR. REF: Exposição Paralela

06 a 10 de abril de 2016 Hotel Bourbon Cataratas Foz do Iguaçu - PR. REF: Exposição Paralela 2º CONGRESSO BRASILEIRO DE ONDAS DE CHOQUE 06 a 10 de abril de 2016 Hotel Bourbo Cataratas Foz do Iguaçu - PR REF: Exposição Paralela Motadora Oficial: Stads Solutios STTC Evetos e Turismo Telefoe: (45)

Leia mais

SISTEMA DE MEDIÇÃO DE DESEMPENHO

SISTEMA DE MEDIÇÃO DE DESEMPENHO CAPÍTULO 08 SISTEMA DE MEDIÇÃO DE DESEMPENHO Simplificação Admiistrativa Plaejameto da Simplificação Pré-requisitos da Simplificação Admiistrativa Elaboração do Plao de Trabalho Mapeameto do Processo Mapeameto

Leia mais

4 Teoria da Localização 4.1 Introdução à Localização

4 Teoria da Localização 4.1 Introdução à Localização 4 Teoria da Localização 4.1 Itrodução à Localização A localização de equipametos públicos pertece a uma relevate liha da pesquisa operacioal. O objetivo dos problemas de localização cosiste em determiar

Leia mais

Rev. 01 ARAMES TUBULARES. Produtividade, eficiência e alta qualidade Linha completa de ligas para união, reconstrução e revestimento

Rev. 01 ARAMES TUBULARES. Produtividade, eficiência e alta qualidade Linha completa de ligas para união, reconstrução e revestimento Rev. 01 ARAMES TUBULARES Produtividade, eficiêcia e alta qualidade Liha completa de ligas para uião, recostrução e revestimeto Alta taxa de deposição Elevado redimeto 2 2 2 2 Facilidade de aplicação Redução

Leia mais

Modelando o Tempo de Execução de Tarefas em Projetos: uma Aplicação das Curvas de Aprendizagem

Modelando o Tempo de Execução de Tarefas em Projetos: uma Aplicação das Curvas de Aprendizagem 1 Modelado o Tempo de Execução de Tarefas em Projetos: uma Aplicação das Curvas de Apredizagem RESUMO Este documeto aborda a modelagem do tempo de execução de tarefas em projetos, ode a tomada de decisão

Leia mais

LogWeb. Logística Supply Chain Transporte Multimodal Comércio Exterior. Armazenagem. Embalagem. Informe Publicitário

LogWeb. Logística Supply Chain Transporte Multimodal Comércio Exterior. Armazenagem. Embalagem. Informe Publicitário J O R N A L Logística Supply Chai Trasporte Multimodal Comércio Exterior Movimetação Armazeagem Automação Embalagem E D I Ç Ã O N º 6 2 A B R I L 2 0 0 7 R E F E R Ê N C I A E M L O G Í S T I C A Iforme

Leia mais

INE 5111- ESTATÍSTICA APLICADA I - TURMA 05324 - GABARITO LISTA DE EXERCÍCIOS SOBRE AMOSTRAGEM E PLANEJAMENTO DA PESQUISA

INE 5111- ESTATÍSTICA APLICADA I - TURMA 05324 - GABARITO LISTA DE EXERCÍCIOS SOBRE AMOSTRAGEM E PLANEJAMENTO DA PESQUISA INE 5111- ESTATÍSTICA APLICADA I - TURMA 534 - GABARITO LISTA DE EXERCÍCIOS SOBRE AMOSTRAGEM E PLANEJAMENTO DA PESQUISA 1. Aalise as situações descritas abaixo e decida se a pesquisa deve ser feita por

Leia mais

Fundamentos de Bancos de Dados 3 a Prova

Fundamentos de Bancos de Dados 3 a Prova Fudametos de Bacos de Dados 3 a Prova Prof. Carlos A. Heuser Dezembro de 2008 Duração: 2 horas Prova com cosulta Questão (Costrução de modelo ER) Deseja-se projetar uma base de dados que dará suporte a

Leia mais

Aplicação de geomarketing em uma cidade de médio porte

Aplicação de geomarketing em uma cidade de médio porte Aplicação de geomarketig em uma cidade de médio porte Guilherme Marcodes da Silva Vilma Mayumi Tachibaa Itrodução Geomarketig, segudo Chasco-Yrigoye (003), é uma poderosa metodologia cietífica, desevolvida

Leia mais

UM ESTUDO DO MODELO ARBITRAGE PRICING THEORY (APT) APLICADO NA DETERMINAÇÃO DA TAXA DE DESCONTOS

UM ESTUDO DO MODELO ARBITRAGE PRICING THEORY (APT) APLICADO NA DETERMINAÇÃO DA TAXA DE DESCONTOS UM ESTUDO DO MODELO ARBITRAGE PRICING THEORY (APT) APLICADO NA DETERMINAÇÃO DA TAXA DE DESCONTOS Viícius Atoio Motgomery de Mirada e-mail: vmotgomery@hotmail.com Edso Oliveira Pamploa e-mail: pamploa@iem.efei.rmg.br

Leia mais

Tabela Price - verdades que incomodam Por Edson Rovina

Tabela Price - verdades que incomodam Por Edson Rovina Tabela Price - verdades que icomodam Por Edso Rovia matemático Mestrado em programação matemática pela UFPR (métodos uméricos de egeharia) Este texto aborda os seguites aspectos: A capitalização dos juros

Leia mais

M = 4320 CERTO. O montante será

M = 4320 CERTO. O montante será PROVA BANCO DO BRASIL / 008 CESPE Para a veda de otebooks, uma loja de iformática oferece vários plaos de fiaciameto e, em todos eles, a taxa básica de juros é de % compostos ao mês. Nessa situação, julgue

Leia mais

Calendário de inspecções em Manutenção Preventiva Condicionada com base na Fiabilidade

Calendário de inspecções em Manutenção Preventiva Condicionada com base na Fiabilidade Caledário de ispecções em Mauteção Prevetiva Codicioada com base a Fiabilidade Rui Assis Faculdade de Egeharia da Uiversidade Católica Portuguesa Rio de Mouro, Portugal rassis@rassis.com http://www.rassis.com

Leia mais

Gerência de Projetos de Software CMM & PMBOK. José Ignácio Jaeger Neto jaeger@via-rs.net Fernanda Schmidt Bocoli fernanda-bocoli@procergs.rs.gov.

Gerência de Projetos de Software CMM & PMBOK. José Ignácio Jaeger Neto jaeger@via-rs.net Fernanda Schmidt Bocoli fernanda-bocoli@procergs.rs.gov. Gerêcia de Projetos de Software CMM & PMBOK José Igácio Jaeger Neto jaeger@via-rs.et Ferada Schmidt Bocoli ferada-bocoli@procergs.rs.gov.br CMM Capability Maturity Model http://www.sei.cmu.edu/ Prefácio

Leia mais

O QUE SÃO E QUAIS SÃO AS PRINCIPAIS MEDIDAS DE TENDÊNCIA CENTRAL EM ESTATÍSTICA PARTE li

O QUE SÃO E QUAIS SÃO AS PRINCIPAIS MEDIDAS DE TENDÊNCIA CENTRAL EM ESTATÍSTICA PARTE li O QUE SÃO E QUAIS SÃO AS PRINCIPAIS MEDIDAS DE TENDÊNCIA CENTRAL EM ESTATÍSTICA PARTE li Média Aritmética Simples e Poderada Média Geométrica Média Harmôica Mediaa e Moda Fracisco Cavalcate(f_c_a@uol.com.br)

Leia mais

VARIAÇÃO DE VELOCIDADE DE MOTORES ELÉCTRICOS

VARIAÇÃO DE VELOCIDADE DE MOTORES ELÉCTRICOS VARIAÇÃO DE VELOCIDADE DE OTORES ELÉCTRICOS ACCIONAENTOS A VELOCIDADE VARIÁVEL Rede Coversor de potecia otor Carga Dispositivo de cotrolo Parâmetros O coversor estático trasforma a eergia eléctrica de

Leia mais

Lista 9 - Introdução à Probabilidade e Estatística

Lista 9 - Introdução à Probabilidade e Estatística UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC Lista 9 - Itrodução à Probabilidade e Estatística Desigualdades e Teoremas Limites 1 Um ariro apota a um alvo de 20 cm de raio. Seus disparos atigem o alvo, em média, a 5 cm

Leia mais

O USO DA ENGENHARIA DE AUTOMAÇÃO NA REDUÇÃO DO CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA EM UM SISTE-

O USO DA ENGENHARIA DE AUTOMAÇÃO NA REDUÇÃO DO CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA EM UM SISTE- O USO DA ENGENHARIA DE AUTOMAÇÃO NA REDUÇÃO DO CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA EM UM SISTE- MA DE IRRIGAÇÃO POR PIVÔ CENTRAL PAULO HENRIQUE C. PEREIRA 1, ALBERTO COLOMBO 2, GIOVANNI FRANCISCO RABELO 2. 1.

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA COM MICROSOFT EXCEL

MATEMÁTICA FINANCEIRA COM MICROSOFT EXCEL MATEMÁTICA FINANCEIRA COM MICROSOFT EXCEL 2 OBJETIVO Trasmitir ao participate as formas de evolução do diheiro com o tempo as aplicações e empréstimos e istrumetos para aálise de alterativas de ivestimetos,

Leia mais

LogWeb. Multimodal. Especial: Unitização de Cargas SÃO PAULO: OBRA AINDA A É VIÁVEL? CNT REALIZA

LogWeb. Multimodal. Especial: Unitização de Cargas SÃO PAULO: OBRA AINDA A É VIÁVEL? CNT REALIZA J O R N A L Logística Supply Chai Trasporte Multimodal Comércio Exterior Movimetação Armazeagem Automação Embalagem E D I Ç Ã O N º 6 3 M A I O 2 0 0 7 R E F E R Ê N C I A E M L O G Í S T I C A Ferrameta

Leia mais

Greg Horine Rio de Janeiro 2009

Greg Horine Rio de Janeiro 2009 Greg Horie Rio de Jaeiro 2009 Sumário Resumido Itrodução...1 Parte I Dado partida ao gereciameto de projeto...5 1 Paorama de Gereciameto de Projeto...7 2 O Gerete de Projeto...19 3 Elemetos esseciais para

Leia mais

SIMULADO DE MATEMÁTICA - TURMAS DO 3 o ANO DO ENSINO MÉDIO COLÉGIO ANCHIETA-BA - MAIO DE 2012. ELABORAÇÃO: PROFESSORES ADRIANO CARIBÉ E WALTER PORTO.

SIMULADO DE MATEMÁTICA - TURMAS DO 3 o ANO DO ENSINO MÉDIO COLÉGIO ANCHIETA-BA - MAIO DE 2012. ELABORAÇÃO: PROFESSORES ADRIANO CARIBÉ E WALTER PORTO. SIMULADO DE MATEMÁTICA - TURMAS DO 3 o ANO DO ENSINO MÉDIO COLÉGIO ANCHIETA-BA - MAIO DE 0. ELABORAÇÃO: PROFESSORES ADRIANO CARIBÉ E WALTER PORTO. PROFESSORA MARIA ANTÔNIA C. GOUVEIA QUESTÃO 0 Muitas vezes

Leia mais

Aula 7. Em outras palavras, x é equivalente a y se, ao aplicarmos x até a data n, o montante obtido for igual a y.

Aula 7. Em outras palavras, x é equivalente a y se, ao aplicarmos x até a data n, o montante obtido for igual a y. DEPARTAMENTO...: ENGENHARIA CURSO...: PRODUÇÃO DISCIPLINA...: ENGENHARIA ECONÔMICA / MATEMÁTICA FINANCEIRA PROFESSORES...: WILLIAM FRANCINI PERÍODO...: NOITE SEMESTRE/ANO: 2º/2008 Aula 7 CONTEÚDO RESUMIDO

Leia mais

ENGENHARIA ECONÔMICA AVANÇADA

ENGENHARIA ECONÔMICA AVANÇADA ENGENHARIA ECONÔMICA AVANÇADA INTRODUÇÃO MATERIAL DE APOIO ÁLVARO GEHLEN DE LEÃO gehleao@pucrs.br 1 1 Itrodução à Egeharia Ecoômica A egeharia, iserida detro do cotexto de escassez de recursos, pode aplicar

Leia mais

O erro da pesquisa é de 3% - o que significa isto? A Matemática das pesquisas eleitorais

O erro da pesquisa é de 3% - o que significa isto? A Matemática das pesquisas eleitorais José Paulo Careiro & Moacyr Alvim O erro da pesquisa é de 3% - o que sigifica isto? A Matemática das pesquisas eleitorais José Paulo Careiro & Moacyr Alvim Itrodução Sempre que se aproxima uma eleição,

Leia mais

Capitulo 6 Resolução de Exercícios

Capitulo 6 Resolução de Exercícios FORMULÁRIO Cojutos Equivaletes o Regime de Juros Simples./Vecimeto Comum. Descoto Racioal ou Por Detro C1 C2 Cm C1 C2 C...... 1 i 1 i 1 i 1 i 1 i 1 i 1 2 m 1 2 m C Ck 1 i 1 i k1 Descoto Por Fora ou Comercial

Leia mais

Resolução -Vestibular Insper 2015-1 Análise Quantitativa e Lógica. Por profa. Maria Antônia Conceição Gouveia.

Resolução -Vestibular Insper 2015-1 Análise Quantitativa e Lógica. Por profa. Maria Antônia Conceição Gouveia. Resolução -Vestibular Isper 0- Aálise Quatitativa e Lógica Por profa. Maria Atôia Coceição Gouveia.. A fila para etrar em uma balada é ecerrada às h e, quem chega exatamete esse horário, somete cosegue

Leia mais

ANÁLISE DO PERFIL DOS FUNDOS DE RENDA FIXA DO MERCADO BRASILEIRO

ANÁLISE DO PERFIL DOS FUNDOS DE RENDA FIXA DO MERCADO BRASILEIRO III SEMEAD ANÁLISE DO PERFIL DOS FUNDOS DE RENDA FIXA DO MERCADO BRASILEIRO José Roberto Securato (*) Alexadre Noboru Chára (**) Maria Carlota Moradi Seger (**) RESUMO O artigo trata da dificuldade de

Leia mais

A seguir, uma demonstração do livro. Para adquirir a versão completa em papel, acesse: www.pagina10.com.br

A seguir, uma demonstração do livro. Para adquirir a versão completa em papel, acesse: www.pagina10.com.br A seguir, uma demostração do livro. Para adquirir a versão completa em papel, acesse: www.pagia10.com.br Matemática comercial & fiaceira - 2 4 Juros Compostos Iiciamos o capítulo discorredo sobre como

Leia mais

Otimização e complexidade de algoritmos: problematizando o cálculo do mínimo múltiplo comum

Otimização e complexidade de algoritmos: problematizando o cálculo do mínimo múltiplo comum Otimização e complexidade de algoritmos: problematizado o cálculo do míimo múltiplo comum Custódio Gastão da Silva Júior 1 1 Faculdade de Iformática PUCRS 90619-900 Porto Alegre RS Brasil gastaojuior@gmail.com

Leia mais

C O M P O S I T I O N No-break. S é r i e P r e m i u m. No-Break. para Rack CM COMANDOS LINEARES CM COMANDOS LINEARES

C O M P O S I T I O N No-break. S é r i e P r e m i u m. No-Break. para Rack CM COMANDOS LINEARES CM COMANDOS LINEARES C O P O S I T I O N No-break S é r i e P r e m i u m No-Break para Rack C E Iovação, qualidade, tecologia e cofiabilidade. arcas das soluções C Comados Lieares A E P R E S A Com mais de 30 aos de atuação,

Leia mais

Instrumento de medição de vídeo

Instrumento de medição de vídeo Istrumeto de medição de vídeo para medições precisas com 3 eixos 50 aos de experiêcia óptica comprovada reuidos em um efetivo istrumeto de medição de vídeo sem cotato e com 3 eixos Eficiete e ituitivo

Leia mais

Revisão 01-2011. Exercícios Lista 01 21/02/2011. Questão 01 UFRJ - 2006

Revisão 01-2011. Exercícios Lista 01 21/02/2011. Questão 01 UFRJ - 2006 Aluo(a): Professor: Chiquiho Revisão 0-20 Exercícios Lista 0 2/02/20 Questão 0 UFRJ - 2006 Dois estados produzem trigo e soja. Os gráficos abaixo represetam a produção relativa de grãos de cada um desses

Leia mais

Gestão Integrada dos Resíduos Sólidos do Estado do Ceará Regionalização

Gestão Integrada dos Resíduos Sólidos do Estado do Ceará Regionalização Gestão Itegrada dos Resíduos Sólidos do Estado do Ceará Regioalização Ceará 2011 Apoio Istitucioal Covêio SRHU/MMA/ º 003/2008 - Projeto Regioalização da Gestão Itegrada de Resíduos Sólidos do Estado do

Leia mais

- 6,5% de consumo de combustível

- 6,5% de consumo de combustível - 6,5% de cosumo de combustível MAN EfficietLie 2. Meos combustível e mais gahos. Campeões da eficiêcia: MAN EfficietLie 2 Ídice O EfficietLie 2 com Euro 6 é melhor para o ambiete e utiliza meos combustível

Leia mais

LogWeb. Logística Supply Chain Transporte Multimodal Comércio Exterior. Armazenagem. Embalagem

LogWeb. Logística Supply Chain Transporte Multimodal Comércio Exterior. Armazenagem. Embalagem J O R N A L Logística Supply Chai Trasporte Multimodal Comércio Exterior Movimetação Armazeagem Automação Embalagem R E F E R Ê N C I A E M L O G Í S T I C A J O R N A L Logística Supply Chai Trasporte

Leia mais

6º Benchmarking. Paranaense de. Recursos Humanos. Dados de 2013

6º Benchmarking. Paranaense de. Recursos Humanos. Dados de 2013 6º Bechmarkig Paraaese de Recursos Humaos 214 Dados de 213 braca 6º Bechmarkig Paraaese de Recursos Humaos 214 Dados de 213 Curitiba, outubro 214 Bachma & Associados e 6º Bechmarkig Paraaese de Recursos

Leia mais

BASES DE DADOS I LTSI/2. Universidade da Beira Interior, Departamento de Informática Hugo Pedro Proença, 2010/2011

BASES DE DADOS I LTSI/2. Universidade da Beira Interior, Departamento de Informática Hugo Pedro Proença, 2010/2011 BASES DE DADOS I LTSI/2 Uiversidade da Beira Iterior, Departameto de Iformática Hugo Pedro Proeça, 200/20 Modelo Coceptual Modelo Coceptual de uma Base de Dados Esquematização dos dados ecessários para

Leia mais

Inspeção e medição em Full HD Excelente sistema de inspeção de vídeo digital, projetado para captura de imagens, documentação e medição fáceis

Inspeção e medição em Full HD Excelente sistema de inspeção de vídeo digital, projetado para captura de imagens, documentação e medição fáceis Ispeção e medição em Full HD Excelete sistema de ispeção de vídeo digital, projetado para captura de images, documetação e medição fáceis Realize ispeções, ampliações e medições em Full HD com o Makrolite

Leia mais

SIMULAÇÃO DO SISTEMA DE ENERGIA DE UM VEÍCULO

SIMULAÇÃO DO SISTEMA DE ENERGIA DE UM VEÍCULO SMULAÇÃO DO SSTEMA DE ENEGA DE UM VEÍULO Luiz Gustavo Gusmão Soeiro Fiat Automóveis luiz.soeiro@fiat.com.br ESUMO O trabalho tem como objetivo viabilizar uma simulação computacioal para se determiar o

Leia mais

a taxa de juros i está expressa na forma unitária; o período de tempo n e a taxa de juros i devem estar na mesma unidade de tempo.

a taxa de juros i está expressa na forma unitária; o período de tempo n e a taxa de juros i devem estar na mesma unidade de tempo. UFSC CFM DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA MTM 5151 MATEMÁTICA FINACEIRA I PROF. FERNANDO GUERRA. UNIDADE 3 JUROS COMPOSTOS Capitalização composta. É aquela em que a taxa de juros icide sempre sobre o capital

Leia mais

do futuro A força de trabalho

do futuro A força de trabalho A força de trabalho do futuro Cotado com sua equipe para etregar a estratégia O plaejameto estratégico da força de trabalho ajuda as empresas a compreeder o taleto ecessário para etregar sua estratégia

Leia mais

Modelagem e Aplicação do Programa ATP para Estudos de Paralelismo nas Redes de Distribuição Atendidas por Subestações de Diferentes Fontes

Modelagem e Aplicação do Programa ATP para Estudos de Paralelismo nas Redes de Distribuição Atendidas por Subestações de Diferentes Fontes a 5 de Agosto de 006 Belo Horizote - MG Modelagem e Aplicação do Programa ATP para Estudos de Paralelismo as Redes de Distribuição Atedidas por Subestações de Diferetes Fotes M.Sc. Daiel P. Berardo AES

Leia mais

Uma Metodologia de Busca Otimizada de Transformadores de Distribuição Eficiente para qualquer Demanda

Uma Metodologia de Busca Otimizada de Transformadores de Distribuição Eficiente para qualquer Demanda 1 Uma Metodologia de Busca Otimizada de Trasformadores de Distribuição Eficiete para qualquer Demada A.F.Picaço (1), M.L.B.Martiez (), P.C.Rosa (), E.G. Costa (1), E.W.T.Neto () (1) Uiversidade Federal

Leia mais

A influência dos fatores humanos nos indicadores de O&M das usinas termelétricas.

A influência dos fatores humanos nos indicadores de O&M das usinas termelétricas. THE 9 th LATIN-AMERICAN CONGRESS ON ELECTRICITY GENERATION AND TRANSMISSION - CLAGTEE 2011 1 A ifluêcia dos fatores humaos os idicadores de O&M das usias termelétricas. Maria Alice Morato Ribeiro (1) (e-mail:

Leia mais

MINISTÉRIO DAS CIDADES, ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO E AMBIENTE Instituto do Ambiente PROCEDIMENTOS ESPECÍFICOS DE MEDIÇÃO DE RUÍDO AMBIENTE

MINISTÉRIO DAS CIDADES, ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO E AMBIENTE Instituto do Ambiente PROCEDIMENTOS ESPECÍFICOS DE MEDIÇÃO DE RUÍDO AMBIENTE MINISÉRIO DAS CIDADES, ORDENAMENO DO ERRIÓRIO E AMBIENE Istituto do Ambiete PROCEDIMENOS ESPECÍFICOS DE MEDIÇÃO DE RUÍDO AMBIENE Abril 2003 . Equadrameto O presete documeto descreve a metodologia a seguir

Leia mais

Lista de Exercícios #4. in Noções de Probabilidade e Estatística (Marcos N. Magalhães et al, 4ª. edição), Capítulo 4, seção 4.4, páginas 117-123.

Lista de Exercícios #4. in Noções de Probabilidade e Estatística (Marcos N. Magalhães et al, 4ª. edição), Capítulo 4, seção 4.4, páginas 117-123. Uiversidade de São Paulo IME (Istituto de Matemática e Estatística MAE Profº. Wager Borges São Paulo, 9 de Maio de 00 Ferado Herique Ferraz Pereira da Rosa Bach. Estatística Lista de Exercícios #4 i Noções

Leia mais

Estatística stica para Metrologia

Estatística stica para Metrologia Estatística stica para Metrologia Aula Môica Barros, D.Sc. Juho de 28 Muitos problemas práticos exigem que a gete decida aceitar ou rejeitar alguma afirmação a respeito de um parâmetro de iteresse. Esta

Leia mais

PLANEJAMENTO DE CENTRAIS DE DISTRIBUIÇÃO A PARTIR DA ANÁLISE DO NÍVEL DE SERVIÇO E DA CAPACIDADE PRODUTIVA

PLANEJAMENTO DE CENTRAIS DE DISTRIBUIÇÃO A PARTIR DA ANÁLISE DO NÍVEL DE SERVIÇO E DA CAPACIDADE PRODUTIVA PLANEJAMENTO DE CENTRAIS DE DISTRIBUIÇÃO A PARTIR DA ANÁLISE DO NÍVEL DE SERVIÇO E DA CAPACIDADE PRODUTIVA Taylor Motedo Machado Uiversidade de Brasília/Mestrado em Trasportes Campus Uiversitário - SG-12,

Leia mais

Suplemento Ônibus em revista

Suplemento Ônibus em revista Ao XXVIII N o 223 5 a edição 2013 Bimestral www.cargaetrasporte.com.br Novas versões do Volvo VM FH é o camihão do ao a Europa Taxi Trasit Coect Mercedes o trasporte de bebidas Hi-Way Iveco com motor potete

Leia mais

Plano de Aula. Teste de Turing. Definição. Máquinas Inteligentes. Definição. Inteligência Computacional: Definições e Aplicações

Plano de Aula. Teste de Turing. Definição. Máquinas Inteligentes. Definição. Inteligência Computacional: Definições e Aplicações Potifícia Uiversidade Católica do Paraá Curso de Especialização em Iteligêcia Computacioal 2004/2005 Plao de Aula Iteligêcia Computacioal: Defiições e Aplicações Luiz Eduardo S. Oliveira, Ph.D. soares@ppgia.pucpr.br

Leia mais

CUSTOS AMBIENTAIS E RESPONSABILIDADE SOCIAL NA BIOSSEGURANÇA

CUSTOS AMBIENTAIS E RESPONSABILIDADE SOCIAL NA BIOSSEGURANÇA CUSTOS AMBIENTAIS E RESPONSABILIDADE SOCIAL NA BIOSSEGURANÇA MARIANO YOSHITAKE Adelmo Ferado Ribeiro Schidler Júior Adriao Moitiho Pito Iracema Raimuda Brito das Neves Aselmo Teixeira Motes Resumo: O objetivo

Leia mais