E-COMMERCE NO SEGMENTO IMOBILIÁRIO: UM ESTUDO DE CASO EM ALGUNS SITES IMOBILIÁRIOS DE JAÚ.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "E-COMMERCE NO SEGMENTO IMOBILIÁRIO: UM ESTUDO DE CASO EM ALGUNS SITES IMOBILIÁRIOS DE JAÚ."

Transcrição

1 CENTRO PAULA SOUZA FACULDADE DE TECNOLOGIA DE JAÚ CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA DE INFORMÁTICA COM GESTÃO FINANCEIRA MARCELO MOLENA MASSARO E-COMMERCE NO SEGMENTO IMOBILIÁRIO: UM ESTUDO DE CASO EM ALGUNS SITES IMOBILIÁRIOS DE JAÚ. JAÚ, SP. 2. SEMESTRE / 2009.

2 MARCELO MOLENA MASSARO E-COMMERCE NO SEGMENTO IMOBILIÁRIO: UM ESTUDO DE CASO EM ALGUNS SITES IMOBILIÁRIOS DE JAÚ. Monografia apresentada à Faculdade de Tecnologia de Jaú, como parte dos requisitos para obtenção do título de Tecnólogo em Informática Ênfase em Gestão Financeira. Orientador: Prof. Ms. Sergio Alexandre de Castro Jaú, SP. 2. SEMESTRE / 2009 ii

3 Dedico este trabalho primeiramente a Deus e a minha família que me apóia muito. iii

4 AGRADECIMENTOS Não podia deixar de citar os nomes das pessoas que se fizeram tão presentes no decorrer da minha vida acadêmica e principalmente na elaboração deste trabalho: - A Deus, por me dar forças para levantar e lutar a cada dia; - Ao Centro Paula Souza, pela oportunidade; - À Faculdade de Tecnologia de Jaú, pela formação acadêmica; - Ao professor Sergio, pela sabedoria e paciência que soube dar formas às minhas idéias; - A minha esposa e meus filhos, que sempre estão do meu lado; - Aos meus pais, que sempre me ajudam; - Aos meus clientes, que me deram experiência profissional; iv

5 RESUMO O trabalho em questão descreve e discute o e-commerce, definindo e demonstrando as características deste tipo de comércio aplicado ao setor imobiliário. Com base na referência bibliográfica, o trabalho busca verificar se alguns sites imobiliários de Jaú são realmente um e- commerce. Para isto, faz um estudo de caso comparando o site de três imobiliárias. O estudo conclui os sites são e-commerce. v

6 ABSTRACT The work in question describes and discusses the e-commerce, defining and demonstrating the features of this type of trade applied to real estate. Based on bibliographic reference, the paper seeks to ascertain whether any real estate websites Jau are really an e- commerce. For this, a case study comparing the site of three properties. The study concludes sites are e-commerce. vi

7 LISTA DE FIGURAS Figura 1 : Esquema da rede (servidores)...19 Figura 2 : Esquema de Compra...20 Figura 3: Quais produtos você compra (ria) via Internet...25 Figura 4 : Grau de Satisfação do Consumidor...25 Figura 5: Motivos de Compra via Internet...26 Figura 6: Forma de pagamento via Internet...28 Figura 7: Compra nos últimos quatro meses via Internet...30 Figura 8: Fluxograma do processo de locação de imóveis...33 Figura 9: Fluxograma do processo de venda de imóveis...34 Figura 10: Home Page Rodrigues Imóveis...37 Figura 11: Home Page de Pedro Imóveis...38 Figura 12: Home Page de Capinzaiki Imóveis...39 vii

8 LISTA DE TABELAS Tabela 1 : Principais produtos vendidos online...21 Tabela 2 : Usuários da Internet no Brasil...24 Tabela 3: Indicadores de Telecomunicações...24 viii

9 LISTA DE QUADROS Quadro 1: Problemas na Segurança na Internet...29 Quadro 2: Comparação entre características do e-commerce e sites do estudo de caso...40 ix

10 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO COMÉRCIO ELETRÔNICO TIPOS DE COMÉRCIO EMPRESAS DE VAREJO EMPRESAS ATACADISTAS OUTRAS ESTRATÉGIAS VIRTUAIS E MATERIAIS AQUISIÇÃO DE PRODUTOS REAIS AQUISIÇÃO DE PRODUTOS VIRTUAIS PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS REAIS PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS VIRTUAIS REQUISITOS PARA O COMÉRCIO ELETRÔNICO APLICAÇÕES DE COMÉRCIO ELETRÔNICO VANTAGENS DO COMÉRCIO ELETRÔNICO DESVANTAGENS PROBLEMAS DE SEGURANÇA NA INTERNET ESTUDO DE CASO APRESENTAÇÃO DE CASO PROCESSOS IMOBILIÁRIOS LOCAÇÃO VENDA APRESENTAÇÃO DA SOLUÇÃO DO SITE SITES ANALISADOS SITE RODRIGUES IMÓVEIS SITE PEDRO IMÓVEIS SITE CAPINZAIKI IMÓVEIS COMPARAÇÃO ENTRE OS SITES IMOBILIÁRIOS DE JAÚ CONCLUSÃO DO ESTUDO DE CASO CONCLUSÃO...42 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS...43 x

11 1- INTRODUÇÃO Com a globalização até a procura de uma casa para aquisição ou locação é feita através da Internet e com isso, se a imobiliária não tiver uma ferramenta de divulgação na Internet perderá boa parte de seus negócios. Sendo a propaganda muito importante neste setor para a oferta de produtos e serviços e a busca por diversificação de representação muito grandes, um imóvel pode ser ofertado por várias imobiliárias, sendo que a imobiliária que disponibilizar o imóvel em um e-commerce, com várias fotos e detalhes, provavelmente irá fechar o negócio com maior rapidez e eficiência, recebendo comissão pela venda ou locação, que aquela imobiliária que utilizar apenas a metodologia tradicional, com anúncios em jornais ou em murais internos. O objetivo deste estudo é definir as técnicas do sistema da informação para implantação e manutenção de um e-commerce realizando uma comparação com alguns sites de imobiliárias de Jaú para identificar se podem ou não ser considerados de fato e-commerce, sendo que será necessário realizar uma pesquisa para se definir primeiro o que é um e- commerce, utilizando a metodologia de pesquisa bibliográfica. Posteriormente, a elaboração de um estudo de caso com o auxílio de vários sites imobiliários de Jaú fornecerá a base necessária para a realização deste trabalho. Os estudantes e profissionais da área de computação que se interessem pelo tema e documentação sobre caso recorrente de definição e comparação de e-commerce com os sites de algumas Imobiliárias de Jaú são o público alvo deste trabalho. 11

12 2 COMÉRCIO ELETRÔNICO De acordo com ALBERTIN (2000) comércio eletrônico é a realização de toda a cadeia de valores dos processos de negócio em um ambiente eletrônico, por meio da aplicação intensa das tecnologias de comunicação e da informação, atendendo assim os objetivos do negócio. As operações interativas que não necessariamente envolvem o fechamento de negócios, como exemplo, o suporte técnico e o acesso a informações on-line também são consideradas como comércio eletrônico. Como a Internet se tornou a principal tecnologia para o comércio eletrônico, ela substitui na maioria das vezes o EDI Eletronic Data Interchange intercâmbio eletrônico de dados que envolve a troca eletrônica de documentos de transação comercial por redes de computadores entre parceiros comerciais. TIGRE, DEDRICK (2003). Para ALBERTIN (2000) o comércio eletrônico deve ter como base principal duas dimensões: os aspectos a serem considerados na utilização do comércio eletrônico e as contribuições que o uso do comércio eletrônico traz para a empresa. A economia de escala, que ocorre com o aumento da produção implica em redução nos custos marginais, e a economia de escopo, que ocorre quando as empresas diluem custos fixos por uma maior gama de produtos e serviços, relacionado ao investimento em pessoal qualificado, software e sistemas de informação e comunicação, são fatores determinantes para a difusão de formas mais avançadas do comércio eletrônico. TIGRE, DEDRICK (2003). 2.1 TIPOS DE COMÉRCIO ELETRÔNICO Podemos dividir os tipos de comércio eletrônico em 3 (três) grandes grupos, conforme sua aplicação: empresas de verejo, empresas atacadistas e outras estratégias viruais e materiais EMPRESAS DE VAREJO A aplicação Empresa Consumidor é destinada às empresas de varejo e utilizada por grandes portais de vendas da internet, como o Amazon.com, e até por pequenos varejistas, 12

13 que desenvolvem, operam e administram seus sites para atingirem a excelência na identificação e lembrança do site pelo consumidor na hora de adquirir os produtos desejados. Os requisitos necessários para implementação de um e-commerce do tipo Empresa Consumidor são: desenvolvimento através de ferramentas de desenho do site, com modelos e serviços de projetos padronizados; contratação de um serviço de hospedagem; utilização de estratégia específica de marketing, com propagandas na própria página, promoções por , troca de propaganda com sites associados e realização de registros em mecanismos de busca; atendimento ao cliente através de páginas personalizadas, com catálogos multimídia interativo, mecanismos de busca de produtos e carrinho de compras integrado, utilização de um processo de pedidos flexível com processamento de cartões de crédito, cálculo de impostos, remessas e notificações por ; fornecimento de suporte e apoio ao consumidor, disponibilizando ajuda online com de atendimento ao cliente, grupos de discussão, salas de bate-papo e vários links a sites relacionados; administração e acompanhamento do uso do site através de as estatísticas, relatórios de vendas e estoque, gerenciamento da conta do cliente e links para o sistema de contabilidade, sendo de extrema importância ter funcionamento em tempo integral, ininterrupto, com suporte técnico on-line e normas e procedimentos de proteção e segurança; Exemplos de sites de sucesso: amazon.com (www.amazon.com): pai de todos os sites de compras, apresenta ampla seleção de livros, vídeos e DVDs; ebay (www.ebay.com): lendário site de leilão que opera o maior mercado de usados com quase todos os tipos de mercadorias e serviços; eddie bauer (www.eddiebauer.com) : a eddie bauer integrou suas lojas de roupas esportivas de varejo ao site e as vendas por catalogo, qualquer consumidor em qualquer uma loja da eddie bauer pode realizar a devolução do produto sem nenhum problema; lojas americanas (www.americanas.com.br) : o site da loja comercializa diversos produtos, tornando-se concorrente direto das lojas físicas da própria rede; 13

14 livraria saraiva (www.saraiva.com.br) : tornou-se um dos melhores sites brasileiros em vendas de livros, CDs e softwares pela Internet; EMPRESAS ATACADISTAS A aplicação Empresa Empresa é destinada às empresas atacadista e de suprimentos do processo comercial, onde empresas compram, vendem ou comercializam com outros empresas, sendo que seus sites dependem de muitas tecnologias de informação diferentes e normalmente tem seus e-commerce implementados em sites na internet, intranet e extranet corporativas, possuindo catálogos eletrônicos, portais de troca e de leilões, intercâmbio eletrônico de dados, transferência eletrônica de fundos e ainda todos os itens necessários para implementar um bem sucedido site varejista. Espaço do mercado do comércio eletrônico: um para muitos: Espaço de mercado do lado da oferta; muitos para um: Espaço de mercado do lado da demanda; alguns para muitos: Espaço de mercado do lado da distribuição; muitos para alguns: Espaço de mercado do lado do abastecimento; muitos para muitos: Mercados de leilões utilizados por muitos compradores e vendedores OUTRAS ESTRATÉGIAS VIRTUAIS E MATERIAIS A aplicação de Outras Estratégias Virtuais e Materiais compreendem desde a integração parcial do comércio eletrônico, utilizando joint ventures, ou seja, contratos de colaboração empresarial entre empresas independentes, denominada em outros países como sociedade entre sociedades e parcerias estratégicas, à completa separação por meio de uma subsidiária independente da empresa (O BRIEN, 2004). A cadeia de valor define todas as etapas desde a compra da matéria-prima até a comercialização do produto pelo consumidor final, mostrando assim todas as fases do ciclo de vida do produto. Este ciclo é caracterizado pelos vários estados que o produto pode assumir e pelas transações possíveis entre os estados. Ou seja, descreve sucintamente a evolução da negociação sobre o produto. Em todos os tipos de comércio eletrônico principalmente serão utilizados os recursos da Internet (MEIRA et al., 2002) 14

15 A natureza de produto, uma modalidade de comércio eletrônico, divide-se em produtos reais, que são os produtos comercializados tradicionalmente, na sua forma física, tais como livros e CDs, e os produtos virtuais, que são aqueles produtos comercializados em catálogos digitais onde normalmente sua entrega é feita pela Internet, tais como softwares e livros eletrônicos. A diferença entre produtos reais e virtuais refere-se à forma de interação do servidor de comércio eletrônico com provedores de serviços virtuais ou sistemas de logística. Produtos virtuais são transmutáveis e reproduzíveis, não se desgasta e sua qualidade não depende do número de vezes que são utilizados. A natureza da transação, outra modalidade de comércio eletrônico, divide-se em aquisição, caracterizada pela mudança da propriedade do produto em caráter permanente e prestação de serviços, que é uma execução de um serviço por um tempo determinado, sem que exista transferência de propriedade. Com esta classificação temos quatro modelos de Comércio Eletrônico: AQUISIÇÃO DE PRODUTOS REAIS A aquisição de produtos reais é a aplicação mais tradicional do comércio eletrônico, principalmente em negócios orientados a consumidores, como por exemplo, a venda de livros pela Internet. Em relação ao processo tradicional o processo eletrônico se diferencia em dois aspectos, a forma de interação e a integração com recursos físicos. Possui três fatores que influenciam decisivamente a integração com o sistema de logística: - os pedidos tendem a conter um número menor de itens, o que pode explicar a maior facilidade de aquisição de bens pelo cliente, não sendo necessário agrupar muitos produtos a cada compra, esta redução impõe uma maior demanda da infraestrutura de logística podendo resultar na saturação da capacidade de alguns de seus componentes; - prazo de entrega que pode ficar abaixo de 24 horas em certos casos, por exemplo, em entregas de produtos perecíveis. Para que a entrega seja feita no prazo estipulado existe a necessidade de aumentar a infraestrutura para atender a demanda; - a impossibilidade de prever a demanda por produtos é um dos maiores desafios e tem uma implicação fundamental sobre a logística, prevendo eventuais saturações do sistema de distribuição; 15

16 AQUISIÇÃO DE PRODUTOS VIRTUAIS Um exemplo de produto virtual é a comercialização de notícias, a venda da informação por assinantes, através da Internet. Surge um novo canal de comercialização caracterizado pela interatividade, pela redução drástica de custos de acesso e de distribuição de produtos digitais possibilitando-se desta forma, a venda de notías isoladas que podem ser escolhidas pelo cliente em tempo real. Mas há um grande problema para a cobrança, pois a tecnologia da Internet não prove recursos muito elaborados para verificar a conclusão da transação envolvendo produtos virtuais, sendo necessário o desenvolvimento de novas tecnologias PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS REAIS O comércio eletrônico dos serviços reais se assemelha ao da aquisição de produtos reais, no qual há um sistema de logística mais severo na prestação de serviços. Há dois exemplos de serviços reais que utilizam o comércio eletrônico, como, o aluguel de fitas/dvds e o aluguel de automóveis, mas este último tem muita interação do telefone e a necessidade da pessoa ir lá pessoalmente para confirmar alguns dados e efetivamente concluir a contratação do serviço PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS VIRTUAIS: A prestação de serviços virtuais é uma aplicação mais inovadora em termos de exploração dos recursos de tecnologia da informação, como exemplo, o fornecimento de vídeo sob demanda. Este tipo de prestação de serviços abre várias possibilidades do ponto de vista de personalização, para que possa dar um suporte ao usuário final com qualidade. 2.2 REQUISITOS PARA O COMÉRCIO ELETRÔNICO: A implementação de um servidor para comércio eletrônico deve atender aos seguintes processos: 1. o consumidor identifica a necessidade de adquirir um produto ou serviço; 2. o consumidor pesquisa, identifica e escolhe os fornecedores; 16

17 3. o consumidor faz um levantamento com o fornecedor escolhido sobre o produto ou serviço desejado; 4. o consumidor define junto ao fornecedor como vai ser a transação com o produto ou serviço; 5. o consumidor efetiva a compra do produto ou serviço; 6. o fornecedor entrega o produto ou serviço ao consumidor conforme pedido; 7. o fornecedor dá o suporte que o consumidor necessita; Existem situações onde algumas destas etapas não são necessárias, como no serviço de páginas amarelas nos quais há apenas a procura do fornecedor e o consumidor realiza as demais etapas sozinho Os sistemas de comércio eletrônico devem ser amplamente acessíveis por qualquer um de seus clientes e necessitam garantir a persistência e qualidade das informações transacionais, que poderão ser textuais, imagens, sons e vídeos. Essas informações obrigam o servidor a ser capaz, além de implementar os protocolos de distribuição de conteúdo pertinente, a atender à requisitos de qualidade de serviço associados a cada tipo de informação, mantendo histórico das informações sobre os produtos comercializados e registrando as transações concluídas, além de armazenar informações suficientes para reconstruir os passos para a execução de cada transação. O conjunto de informações necessárias para a interação de um cliente com o servidor de comércio eletrônico é baseada nas demandas de informações ligadas aos vários serviços, se um serviço demanda um tipo de informação que é obtida na execução de um serviço que o antecede, será necessário que esta informação seja armazenada no intervalo entre estes dois serviços. A análise desses processos definirá a estratégia de implementação onde será definido o meio de armazenamento, o programa a ser utilizado, o banco de dados e sistemas de gerenciamento de banco de dados além de mecanismos de acesso a banco de dados, como indexado, seqüencial ou baseado em chaves. A correção dos serviços implementados pelo servidor, deve ser garantido tanto do ponto de vista da implementação fidedigna do ciclo de vida do produto quanto com relação às condições de operação do servidor de comércio eletrônico. A atomicidade ocorre quando o serviço é abortado, ou todas as operações do mesmo são executadas ou nenhuma delas. Na prática as modificações promovidas pelas operações de um serviço abortado devem ser desfeitas, sendo demandados mecanismos de restauração de dados alterados. 17

18 A consistência é a propriedade que garante que cada serviço do comércio eletrônico sempre leve a um estado válido, partindo do princípio de que o estado anterior também seja válido. O isolamento é a propriedade que garante a execução simultânea e correta dos serviços de comércio eletrônico, serviços executados ao mesmo tempo não interferem um ao outro. A qualidade dos serviços prestados por servidores de comércio eletrônico é um diferencial importante para o seu sucesso, no sentido de se tornar um meio efetivo de comercialização de produtos. Mas, é necessário dizer que a implementação do servidor não é considerada qualidade de serviços e, sim o básico para que possa assim realizar os serviços. A qualidade do serviço tem duas características determinantes: desempenho e adaptabilidade. A partir dos requisitos apresentados, podemos identificar três grupos de funcionalidades a serem providas por servidores de comércio eletrônico: armazenamento de dados; lógica do negócio; apresentação. A WEB é um conjunto da Internet e como tal, também é estruturada em servidores e clientes, onde servidores WEB disponibilizam um conjunto de recursos que são mídias digitais tais como páginas HTML, imagens em formatos variados, arquivos de som, documentos PostScripts, PDF, programas JAVA, etc. Estes diversos recursos, encontrados em servidores são transmitidos sob demanda para os clientes WEB, através do protocolo http faz o relacionamento entre os elementos (MEIRA et al., 2002). Com essa estrutura de servidores relativamente simples, pode-se ter uma ferramenta poderosíssima, podendo assim promover encontros virtuais com outras instituições (de outros países por exemplo) ou ainda socializar o ambiente; e o melhor, tudo isso gratuitamente, pois trata -se de um open source, ou seja, sem custo de licença. Um exemplo deste tipo de aplicação é o MOO, que em termos de software é composto de dois grandes blocos: o servidor e a base de dados (server e database) hospedados em um servidor conectado a uma rede que pode ser fechada ou aberta, dependendo de seu objetivo. O servidor de MOO mais conhecido o LambdaMOO, roda em sistemas do tipo UNIX e está disponibilizado na Internet gratuitamente, entretanto, existem versões deste servidor adaptadas para funcionamento em plataformas Windows, o mais famoso é o WinMOO. Também estão disponíveis na rede diferentes tipos de bases de dados, também conhecidas como Core. Destacam-se LambdaCore, JHCore e Encore, esse último, com interessantes opções gráficas e acesso via Web. 18

19 Para a estrutura de funcionamento do servidor, precisaremos de um link com internet com IP fixo para o caso de necessitarmos que nosso MOO seja publicado para a internet, juntamente a um servidor já configurado com DNS e também um domínio registrado em um órgão responsável pela Internet como o Registro.Br, por exemplo. Um servidor Web é também necessário para o ambiente Gráfico (encore). Basicamente precisamos de um servidor de WebHost, com a diferença que ter o servidor do MOO rodando, no caso do windows, pode ser configurado como um serviço. (Figura 1). Fontes: AMADEU (2003) Figura 1: Esquema da rede (servidores) A fase de efetivação da compra pelo consumidor, pode ser divida em várias etapas distintas (figura 2): 1. envio do pedido ao fornecedor com as informações referentes aos produtos selecionados, informações do consumidor e o valor da compra; 2. envio do pedido ao banco com as informações do cartão para pagamento e o valor a ser pago; 3. verificação dos certificados digitais do comprador e do fornecedor; 4. envio da confirmação do pedido para o fornecedor; 19

20 5. confirmação do pedido efetuado enviado por ; 6. requisição de pagamento feita pelo fornecedor para o banco; 7. efetuação do pagamento ao fornecedor; Fonte: (MAGALHÃES, RICARDE, 2008) Figura 2 : Esquema de Compra. 2.3 APLICAÇÕES DE COMÉRCIO ELETRÔNICO: Na economia globalizada a busca por vantagem competitiva leva à mudanças na estratégia adotada pelas empresas, com isso a internet, cada vez mais utilizada e desenvolvida, se torna cada vez mais importante, permitindo a criação de novas formas produção, comercialização e principalmente, de relacionamento no mercado. Empresas de Informática são as principais usuárias da internet para prestar serviços de suporte on-line, onde o serviço permite que o vendedor conheça as dúvidas e necessidades dos clientes, gerando informações para a melhoria do serviço de suporte e aperfeiçoamento do produto. Onde geralmente incluem contato direto com técnicos da empresa via correio eletrônico. (TIGRE, 2008) A venda de livros online é a segunda maior área de comércio. (Tabela 1) No mercado automotivo a Internet já é o principal canal de vendas. 20

21 Por sua vez, o mercado imobiliário vem seguindo esta tendência e cada vez mais imobiliárias estão criando suas páginas na Internet com o objetivo de oferecer seus produtos, possibilitando assim: melhor relação com o mercado; maior interação no mundo inteiro; Tabela 1: Principais produtos vendidos online. PRODUTOS / CATEGORIA % DE VENDAS SOFTWARE 16,00 LIVROS 14,00 HARDWARE 13,00 MÚSICA 11,00 ELETRODOMÉSTICOS 6,50 VÍDEOS 5,00 SERVIÇOS DE VIAGENS 5,00 ROUPAS 4,50 TICKETS DE EVENTOS 4,00 Fonte: TIGRE (2008) 2.4- VANTAGENS DO COMÉRCIO ELETRÔNICO: A facilidade de comunicação e coordenação entre agentes econômicos proporcionada pela WWW - Word Wide Web está criando novas formas de transações, reconfigurando mercados, revolucionando organizações e alterando os modelos de negócios, em virtude disso ocorre a ruptura dos padrões de organização industrial preexistentes favorecendo assim empresas estruturadas em torno das novas tecnologias (TIGRE;DEDRICK, 2003). O comércio eletrônico contribui para articular o desenvolvimento, a produção, a distribuição e as vendas de bens físicos como livros, discos, automóveis e computadores, tornando assim as transações mais rápidas e econômicas. Com isso, surge para as empresas uma oportunidade de atuar em um ambiente comercial global que praticamente não encontra barreiras alfandegárias ou restrições legais, devido à impossibilidade de rastrear a circulação de produtos virtuais, sendo o comércio eletrônico um fator eliminador de barreiras 21

22 geográficas ao comércio e de transformar completamente os sistemas econômicos. (TIGRE, 2008) Como a Internet é à base do comércio eletrônico, de acordo com Porter (2001), a Internet possibilita dois caminhos estratégicos: eficácia operacional: uso da Internet por uma empresa possibilita um nível mais alto de eficácia operacional comparada àquelas que não usam a Internet; posicionamento estratégico: à medida que se torna mais difícil manter vantagens operacionais, o posicionamento estratégico cresce em importância e a Internet tem uma presença constante e maciça proporcionando vantagem na construção do posicionamento de uma Empresa, comparada aquelas que não utilizam a Internet; O conjunto de variáveis da internet influencia as mudanças estratégicas, diminuindo o tempo de resposta competitiva da Empresa, mudando os investimentos, mudando também a estrutura organizacional, criando e alterando funções, isso influencia no posicionamento da empresa no mercado, modificando a arena futura dos concorrentes. Pela internet modificam-se processos de busca, produção e vendas de produtos, criando diferenciais de difícil imitação a curto prazo, possibilitando uma real orientação para o consumidor, sendo possível coletar informações que auxiliam na tomada de decisões, na direção da satisfação dos consumidores que, com sua participação, torna possível adequar os ciclos de vida dos produtos e modificá-los para melhor atender às necessidades dos consumidores. O comércio eletrônico entre empresas teve um ganho significativo pelo uso da Internet, privilegiando as Empresas parceiras com a troca de informação mais dinâmica. A distribuição digital de produtos e serviços, com o passar do tempo tende a ser mais amplo, impulsionando a nova economia digital, onde os produtos como programas de computadores, jornais e CDs não terão que ser empacotados e enviados para a casa das pessoas, mas sim transmitidos pela Internet. Serviços de consultoria, bancos, entretenimento e educação também poderão seguir esta tendência. Nesta última década houve uma explosão de uso da Internet, em 1994 eram 3 milhões de usuários, sendo a maioria nos Estados Unidos. Em 1998 eram 100 milhões de usuários no mundo inteiro e em 2005 era 1 bilhão de pessoas usando a Internet o que acarreta num aumento nas vendas e investimentos na industria de computadores, software, serviços e comunicação. Com referência ao relatório do departamento de comércio americano de 1998 menos de 40 milhões de pessoas no mundo estavam ligadas na Internet em 1996, no final de

23 eram 100 milhões de pessoas, em dezembro de 1996 eram domínios registrados e no final de 1997 eram 1,5 milhão de domínios registrados, o tráfego na Internet tem dobrado a cada 100 dias, a CISCO SYSTEMS acabou 1996 com 100 milhões em vendas pela Internet, no final de 1998 em 3,2 bilhões suas vendas anuais, em 1996 a AMAZON.COM a primeira livraria na Internet vendeu 16 milhões de dólares e em 1997 foram 148 milhões de dólares, em janeiro de 1997 a DELL COMPUTERS tinha vendido menos de 1 milhão por dia na Internet, em dezembro de 1997 esta mesma empresa reportou ter atingido a cifra de 6 milhões de dólares em vários dias, a AUTO-BY-TEL uma empresa de vendas de automóveis pela Internet processou um valor de requisições de compras de veículos através do seu site em 1996, no valor de 1,8 bilhões de dólares e no final de 1997 estava gerando 100 milhões por dia em negócios, 6 milhões anuais e pedidos por mês. O crescimento do uso comercial da Internet será direcionado para as atividades econômicas (GONÇALVES et al, 1998): Para Negroponte (1996) as super-estradas da informação vão substituir as rodovias de concreto como fundamento da forma de viver e transacionar, onde a Internet representa a morte da geografia, na medida em que ir ao trabalho pode significar apenas ligar um modem. A geografia em si só não vai morrer de fato, mas não vai ser mais necessário a dependência sobre estar em um lugar específico em uma hora específica(tigre, 2008). O crescimento do uso da Internet no Brasil, conforme a Tabela 2, está relacionado com o potencial do comércio eletrônico, ou seja, quanto mais gente usa a Internet mais o comércio eletrônico vai se desenvolver e mais pessoas e empresas vão se beneficiar do comércio eletrônico em suas vidas e histórias (GONÇALVES, et al, 1998). 23

24 Tabela 2: Usuários da Internet no Brasil ANO QUANTIDADE CRESCIMENTO PERCENTUAL Fonte: TIGRE (2008) A privatização das Empresas controladas pela Telebrás e o surgimento de concorrência na prestação de serviços de telecomunicações gera estímulos para que haja mais investimentos e introdução de novas tecnologias (TABELA 3). Tabela 3: Indicadores de Telecomunicações. PAÍS LINHAS PRINCIPAIS POR 1000 HABITANTES ASSINATURAS DE CELULAR POR 1000 HABITATES CUSTO DE 3M LIGAÇÃO LOCAL ( CUSTO DE 3M LIGAÇÃO US ( US$) US$) MÉXICO 95,00 7 0,08 3,01 BRASIL 96,00 8 0,04 4,68 MALÁSIA 183, ,04 5,99 TAILÂNDIA 70, ,12 7,39 CORÉIA 430, ,04 4,88 TAIWAN 430, ,04 - CINGAPURA 513, ,01 4,02 HONG KONG 547, ,64 ESTADOS UNIDOS 640, ,09 - Fonte: TIGRE (2008) 24

25 A maioria das pessoas procura comprar produtos que não precisem necessariamente ser manuseados ou ter qualquer contato físico para ter certeza de seu funcionamento. Segundo Negroponte (1996) no futuro estes tipos de produtos serão transferidos via rede até o computador do usuário, não havendo mais necessidade de trânsito dos objetos físicos (FIGURA 3). Fonte: (GONÇALVES et al, 1998) Figura 3: Quais produtos você compra (ria) via Internet. A maioria das pessoas que realizou compras online ficou satisfeita, sendo considerado o nível de satisfação razoável para um tipo de comércio novo e com regras pouco definidas (FIGURA 4). Fonte: (GONÇALVES et al, 1998) Figura 4 : Grau de Satisfação do Consumidor 25

Ambientes de Mercado

Ambientes de Mercado INFORMAÇÃO O sucesso ou fracasso organizacional muitas vezes pode depender de se saber de qual deles precisamos, com o qual deles contamos e o que podemos ou não fazer com cada um deles PLANO DE AÇÃO Fornecedores

Leia mais

E-commerce Fundamentos

E-commerce Fundamentos E-commerce Fundamentos Flávio Augusto Martins Wanderley Professor flavio@mwan.com.br 1 / 65 Conteúdo desta aula Conceitos. Evolução do comércio eletrônico. Modalidades. O que vem no futuro. 2 / 65 Conceito

Leia mais

Fundamentos do Comércio Eletrônico

Fundamentos do Comércio Eletrônico Administração e Finanças Uniban Notas de Aula Comércio (e-commerce) Prof. Amorim Fundamentos do Comércio Comércio Mais do que a mera compra e venda de produtos on-line. Engloba o processo on-line inteiro:

Leia mais

Comércio eletrônico 05/05/15. Objetivos de estudo. Qual o papel do e- commerce nos negócios e quais as aplicações mais importantes?

Comércio eletrônico 05/05/15. Objetivos de estudo. Qual o papel do e- commerce nos negócios e quais as aplicações mais importantes? Escola Superior de Gestão e Tecnologia Comércio eletrônico Mercados digitais, mercadorias digitais Prof. Marcelo Mar3ns da Silva Objetivos de estudo Qual o papel do e- commerce nos negócios e quais as

Leia mais

Apostila. Comércio Eletrônico. e-commerce. Professor: Edson Almeida Junior. Comércio Eletrônico

Apostila. Comércio Eletrônico. e-commerce. Professor: Edson Almeida Junior. Comércio Eletrônico Apostila Comércio Eletrônico e-commerce Professor: Edson Almeida Junior Material compilado por Edson Almeida Junior Disponível em http://www.edsonalmeidajunior.com.br MSN: eajr@hotmail.com E-Mail: eajr@hotmail.com

Leia mais

Capítulo 3 Sistemas de E-Commerce

Capítulo 3 Sistemas de E-Commerce Capítulo 3 Sistemas de E-Commerce 3.1 Fundamentos do Comércio Eletrônico Introdução O comércio eletrônico é mais do que a mera compra e venda de produtos online. Em lugar disso, ele engloba o processo

Leia mais

IV. Intercâmbio Eletrônico de Dados (EDI)

IV. Intercâmbio Eletrônico de Dados (EDI) IV. Intercâmbio Eletrônico de Dados (EDI) 1. Funcionamento do EDI 2. EDI tradicional X WEB EDI 3. EDI Tradicional 4. WEB EDI Intercâmbio Eletrônico de Dados (EDI) EDI: Electronic Data Interchange Troca

Leia mais

VISÃO GERAL DO CAPÍTULO

VISÃO GERAL DO CAPÍTULO CAPÍTULO 8.I Sistemas de e-commerce VISÃO GERAL DO CAPÍTULO O propósito deste capítulo é descrever e apresentar os componentes básicos do processo de sistemas de e-commerce, e explicar importantes tendências,

Leia mais

Comércio Eletrônico e-commerce Aula 5. Prof. Msc. Ubirajara Junior biraifba@gmail.com

Comércio Eletrônico e-commerce Aula 5. Prof. Msc. Ubirajara Junior biraifba@gmail.com Comércio Eletrônico e-commerce Aula 5 Prof. Msc. Ubirajara Junior biraifba@gmail.com Introdução Mudança no ambiente empresarial; Ligação com o desenvolvimento de tecnologia da informação. Características

Leia mais

Hilti do Brasil Comercial Ltda. Política de Privacidade e Proteção de Informações Pessoais

Hilti do Brasil Comercial Ltda. Política de Privacidade e Proteção de Informações Pessoais Hilti do Brasil Comercial Ltda. Política de Privacidade e Proteção de Informações Pessoais Nós, Hilti (Brasil) Comercial Ltda. (coletivamente, referido como Hilti, "nós", "nosso" ou "a gente") nessa Política

Leia mais

FAVOR LER. SEU USO DESTE WEBSITE ESTÁ SUJEITO À SEGUINTE DECLARAÇÃO DE POLÍTICA DE PRIVACIDADE E AOS TERMOS DE SERVIÇO DO WEBSITE.

FAVOR LER. SEU USO DESTE WEBSITE ESTÁ SUJEITO À SEGUINTE DECLARAÇÃO DE POLÍTICA DE PRIVACIDADE E AOS TERMOS DE SERVIÇO DO WEBSITE. FAVOR LER. SEU USO DESTE WEBSITE ESTÁ SUJEITO À SEGUINTE DECLARAÇÃO DE POLÍTICA DE PRIVACIDADE E AOS TERMOS DE SERVIÇO DO WEBSITE. Notificação Esse website é operado pela/para Sony Pictures Entertainment

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO FIMT

MANUAL DO USUÁRIO FIMT FÁCIL IMÓVEL MT MANUAL DO USUÁRIO FIMT GESTOR IMOBILIÁRIO SANDRO RAMIRO 05/06/2015 Manual completo de funcionalidade do Sistema FIMT. Versão 2.0 INTRODUÇÃO PÁGINA INICIAL 03 ANUNCIANTE 04 LANÇAMENTO 05

Leia mais

Notícia de privacidade da Johnson Controls

Notícia de privacidade da Johnson Controls Notícia de privacidade da Johnson Controls A Johnson Controls, Inc. e companhias filiadas (coletivamente, Johnson Controls, nós ou nossa) respeitam sua privacidade e estão comprometidas em processar suas

Leia mais

Política de uso de dados

Política de uso de dados Política de uso de dados A política de dados ajudará você a entender como funciona as informações completadas na sua área Minhas Festas. I. Informações que recebemos e como são usadas Suas informações

Leia mais

O que é comércio eletrônico?

O que é comércio eletrônico? COMÉRCIO ELETRÔNICO O que é comércio eletrônico? O comércio eletrônico ou e-commerce é a compra e venda de mercadorias ou serviços por meio da Internet, onde as chamadas Lojas Virtuais oferecem seus produtos

Leia mais

Comércio Eletrônico. Aula 01. Os direitos desta obra foram cedidos à Universidade Nove de Julho

Comércio Eletrônico. Aula 01. Os direitos desta obra foram cedidos à Universidade Nove de Julho Comércio Eletrônico Aula 01 Os direitos desta obra foram cedidos à Universidade Nove de Julho Este material é parte integrante da disciplina oferecida pela UNINOVE. O acesso às atividades, conteúdos multimídia

Leia mais

POLÍTICA DE PRIVACIDADE DA DIXCURSOS (ANEXO AOS TERMOS E CONDIÇÕES GERAIS DE USO DO SITE E CONTRATAÇÃO DOS SERVIÇOS)

POLÍTICA DE PRIVACIDADE DA DIXCURSOS (ANEXO AOS TERMOS E CONDIÇÕES GERAIS DE USO DO SITE E CONTRATAÇÃO DOS SERVIÇOS) POLÍTICA DE PRIVACIDADE DA DIXCURSOS (ANEXO AOS TERMOS E CONDIÇÕES GERAIS DE USO DO SITE E CONTRATAÇÃO DOS SERVIÇOS) 1. A aceitação a esta Política de Privacidade se dará com o clique no botão Eu aceito

Leia mais

Perspectivas do E-Commerce Brasileiro

Perspectivas do E-Commerce Brasileiro Perspectivas do E-Commerce Brasileiro Perspectivas do E-Commerce Brasileiro 78 Milhões de usuários de internet no Brasil Tíquete médio de compras pela web em 2011 foi de R$ 350,00 São mais de 3.000 de

Leia mais

10. Defina Sistemas Distribuídos: Um conjunto de computadores independentes que se apresenta a seus usuários como um sistema único e coerente

10. Defina Sistemas Distribuídos: Um conjunto de computadores independentes que se apresenta a seus usuários como um sistema único e coerente 1. Quais os componentes de um sistema cliente-servidor? Clientes e servidores 2. Na visão do hardware, defina o que é cliente e o que é servidor: Clientes. Qualquer computador conectado ao sistema via

Leia mais

Valor Comercial das Telecomunicações. Telecomunicações nas Empresas. Superar barreiras geográficas. Superar barreiras do tempo

Valor Comercial das Telecomunicações. Telecomunicações nas Empresas. Superar barreiras geográficas. Superar barreiras do tempo Valor Comercial das Telecomunicações Superar barreiras geográficas Atendimento ao cliente/preenchimento de pedidos Superar barreiras do tempo Consultas de crédito (POS) Superar barreiras de custo Videoconferência

Leia mais

SISTEMAS PARA INTERNET

SISTEMAS PARA INTERNET Unidade II SISTEMAS PARA INTERNET E SOFTWARE LIVRE Prof. Emanuel Matos Sumário Unidade II Comércio Eletrônico Tecnologia de Comércio Eletrônico Categorias do Comércio Eletrônico M-commerce Comércio eletrônico

Leia mais

GESimob GERENCIAMENTO DE IMOBILIÁRIAS

GESimob GERENCIAMENTO DE IMOBILIÁRIAS GESimob GERENCIAMENTO DE IMOBILIÁRIAS Mais de uma década de experiência e evolução é o que dá ao sistema uma vasta gama de funcionalidades. Esse conhecimento que faz total diferença para sua empresa. xp+

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO - SI

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO - SI SISTEMAS DE INFORMAÇÃO - SI Elaborado e adaptado por: Prof.Mestra Rosimeire Ayres Sistemas Colaborativos Empresariais (ECS) Os sistemas colaborativos nas empresas nos oferecem ferramentas para nos ajudar

Leia mais

Comércio eletrônico: mercados digitais, mercadorias digitais. slide 1

Comércio eletrônico: mercados digitais, mercadorias digitais. slide 1 Comércio eletrônico: mercados digitais, mercadorias digitais slide 1 Nexon Games: o comércio eletrônico torna-se social Problema: concorrência com outras empresas de jogos on-line e off-line; aumentar

Leia mais

NOTAS DE AULA - TELECOMUNICAÇÕES

NOTAS DE AULA - TELECOMUNICAÇÕES NOTAS DE AULA - TELECOMUNICAÇÕES 1. Conectando a Empresa à Rede As empresas estão se tornando empresas conectadas em redes. A Internet e as redes de tipo Internet dentro da empresa (intranets), entre uma

Leia mais

Conheça Melhor a Loja Virtual ASP

Conheça Melhor a Loja Virtual ASP Proposta para Instalação da Loja Virtual Grátis no mês de junho 2011 O comércio eletrônico não é um bicho de 7 cabeças Ter sua loja virtual, agora ficou mais fácil ainda! Sem necessidade de saber programação

Leia mais

Que informações nós coletamos, e de que maneira?

Que informações nós coletamos, e de que maneira? Política de Privacidade Vivertz Esta é a política de privacidade da Affinion International Serviços de Fidelidade e Corretora de Seguros Ltda que dispõe as práticas de proteção à privacidade do serviço

Leia mais

Amway - Política de privacidade

Amway - Política de privacidade Amway - Política de privacidade Esta Política de Privacidade descreve como a Amway Brasil e determinadas filiadas, inclusive a Amway América Latina (conjuntamente Amway ) utilizam dados pessoais coletados

Leia mais

TAW Tópicos de Ambiente Web

TAW Tópicos de Ambiente Web TAW Tópicos de Ambiente Web Comércio Eletrônico rveras@unip.br Aula - 04 Agenda Comércio Eletrônico 2 Comércio Eletrônico Comércio Eletrônico 3 O que é o comércio eletrônico Evolução Transações convencionais

Leia mais

Perguntas Frequentes. Distribuidores

Perguntas Frequentes. Distribuidores Perguntas Frequentes Distribuidores O que é o site Compre Lista Escolar? É um site que possui um sistema desenvolvido, exclusivamente, para que distribuidores possam realizar vendas de livros escolares

Leia mais

Modelos de e-commerce

Modelos de e-commerce Comércio Eletrônico Faculdade de Tecnologia SENAC Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Unidade Curricular: Comércio Eletrônico Edécio Fernando Iepsen (edecio@terra.com.br)

Leia mais

Sistemas de Informações Gerenciais

Sistemas de Informações Gerenciais Sistemas de Informações Gerenciais Aula 4 Sistema de Informação SI baseado em computadores Organização, administração e estratégia Professora: Cintia Caetano INTRODUÇÃO Sistemas de Informação são parte

Leia mais

MANUAL DE USO NA INTERNET PESSOA JURÍDICA

MANUAL DE USO NA INTERNET PESSOA JURÍDICA MANUAL DE USO NA INTERNET PESSOA JURÍDICA APRESENTAÇÃO 1.Bem-vindo ao SICREDI Total Internet! É sempre bom poder contar com o SICREDI do seu lado. Melhor ainda quando o SICREDI está onde você mais precisa:

Leia mais

Locacaoemtemporada.com.br Política de Privacidade

Locacaoemtemporada.com.br Política de Privacidade Locacaoemtemporada.com.br Política de Privacidade Esta Política de Privacidade implica em como usamos e protegemos sua informação pessoal. Ela se aplica ao locacaoemtemporada.com.br, e quaisquer outros

Leia mais

O que é ERP e suas vantagens

O que é ERP e suas vantagens Sistema 8Box ERP O que é ERP e suas vantagens Os ERPs em termos gerais, são uma plataforma de software desenvolvida para integrar os diversos departamentos de uma empresa, possibilitando a automação e

Leia mais

E-BUSINESS AGENDA. Profª. Kelly Hannel

E-BUSINESS AGENDA. Profª. Kelly Hannel E-BUSINESS Profª. Kelly Hannel AGENDA Evolução da internet nos negócios Conceitos de E-BUSINESS e COMÉRCIO ELETRÔNICO Identificando tendências do E-BUSINESS Quadro das interações possíveis no meio eletrônico

Leia mais

7 Passos Para a Criação de Uma Boa Loja Virtual. Índice

7 Passos Para a Criação de Uma Boa Loja Virtual. Índice 2 Índice Introdução... 3 Passo 1 Entender o que é Venda Online e E-commerce... 4 Passo 2 Entender o Mercado de Comércio Eletrônico... 5 Passo 3 Canais de Venda... 6 Passo 4 Como identificar uma Boa Plataforma

Leia mais

Gerenciador de Imóveis

Gerenciador de Imóveis Gerenciador de Imóveis O Corretor Top é o mais completo sistema de gestão de imóveis do mercado, onde corretores terão acesso à agenda, cadastro de imóveis, carteira de clientes, atendimento, dentre muitas

Leia mais

milenaresende@fimes.edu.br

milenaresende@fimes.edu.br Fundação Integrada Municipal de Ensino Superior Sistemas de Informação A Internet, Intranets e Extranets milenaresende@fimes.edu.br Uso e funcionamento da Internet Os dados da pesquisa de TIC reforçam

Leia mais

Aula 7 Aplicações e questões do Comércio Eletrônico.

Aula 7 Aplicações e questões do Comércio Eletrônico. Aula 7 Aplicações e questões do Comércio Eletrônico. TENDÊNCIAS NO COMÉRCIO ELETRÔNICO Atualmente, muitos negócios são realizados de forma eletrônica não sendo necessário sair de casa para fazer compras

Leia mais

O QUE? Dados pessoais e outras informações que coletamos sobre você.

O QUE? Dados pessoais e outras informações que coletamos sobre você. WECOMPANY Coworking POLÍTICA DE PRIVACIDADE Proteger a sua privacidade é importante para nós. Esta política de privacidade ("Política") descreve as nossas práticas relativas à coleta, uso e divulgação

Leia mais

Poucas inovações na história da humanidade reúnem tantos benefícios potenciais quanto o Comércio Eletrônico (também conhecido como e-commerce).

Poucas inovações na história da humanidade reúnem tantos benefícios potenciais quanto o Comércio Eletrônico (também conhecido como e-commerce). Poucas inovações na história da humanidade reúnem tantos benefícios potenciais quanto o Comércio Eletrônico (também conhecido como e-commerce). A natureza global da tecnologia, a oportunidade de atingir

Leia mais

POLÍTICA DE PRIVACIDADE DA INTEREP REPRESENTAÇÕES VIAGENS E TURISMO LTDA

POLÍTICA DE PRIVACIDADE DA INTEREP REPRESENTAÇÕES VIAGENS E TURISMO LTDA POLÍTICA DE PRIVACIDADE DA INTEREP REPRESENTAÇÕES VIAGENS E TURISMO LTDA Nós da Interep Representações Viagens e Turismo. compreendemos que fazer reservas online envolve uma grande confiança de sua parte.

Leia mais

COMÉRCIO ELETRÔNICO UM BREVE HISTÓRICO

COMÉRCIO ELETRÔNICO UM BREVE HISTÓRICO UM BREVE HISTÓRICO COMÉRCIO ELETRÔNICO O comércio sempre existiu desde que surgiram as sociedades. Ele é dito como o processo de comprar, vender e trocar produtos e serviços. Inicialmente praticado pelos

Leia mais

GANHE DINHEIRO FACIL GASTANDO APENAS ALGUMAS HORAS POR DIA

GANHE DINHEIRO FACIL GASTANDO APENAS ALGUMAS HORAS POR DIA GANHE DINHEIRO FACIL GASTANDO APENAS ALGUMAS HORAS POR DIA Você deve ter em mente que este tutorial não vai te gerar dinheiro apenas por você estar lendo, o que você deve fazer e seguir todos os passos

Leia mais

Política de privacidade V2

Política de privacidade V2 Política de privacidade V2 Para os fins desta Política de Privacidade, as palavras grifadas em maiúsculo terão os seguintes significados: V2 é uma loja virtual disponibilizada na Internet para comercialização

Leia mais

Manual do Usuário. E-DOC Peticionamento Eletrônico TST

Manual do Usuário. E-DOC Peticionamento Eletrônico TST E-DOC Peticionamento APRESENTAÇÃO O sistema E-DOC substituirá o atual sistema existente. Este sistema permitirá o controle de petições que utiliza certificado digital para autenticação de carga de documentos.

Leia mais

compras online com Segurança

compras online com Segurança 12 Dicas para realizar compras online com Segurança As compras online chegaram no mercado há muito tempo e, pelo visto, para ficar. Com elas também despertaram os desejos dos cibercriminosos de se apropriarem

Leia mais

Unidade I SISTEMAS PARA INTERNET E. Prof. Emanuel Matos

Unidade I SISTEMAS PARA INTERNET E. Prof. Emanuel Matos Unidade I SISTEMAS PARA INTERNET E SOFTWARE LIVRE Prof. Emanuel Matos Sumário Unidade I Principais tecnologias da rede digital Computação cliente/servidor Comutação de pacotes TCP/IP Sistemas de informação

Leia mais

EDI Definição, funcionamento Benefícios Categorias de EDI Pontos chaves (EDI/ XML) XML (Extensible Markup Language) HTML e XML

EDI Definição, funcionamento Benefícios Categorias de EDI Pontos chaves (EDI/ XML) XML (Extensible Markup Language) HTML e XML Tecnologia da Administração O que veremos? EDI Definição, funcionamento Benefícios Categorias de EDI Pontos chaves (EDI/ XML) XML (Extensible Markup Language) HTML e XML Sintaxe Edifact (ONU) EDI For Administration

Leia mais

II. Visão Geral do e-business

II. Visão Geral do e-business II. Visão Geral do e-business 1. e-commerce X e-business 2. Vantagens do e-business 3.Problemas na Internet 4. Tipos de e-business 5. Categorias de e-business 6. Ferramentas de Comércio Eletrônico 7. Dimensões

Leia mais

Anderson L. S. Moreira

Anderson L. S. Moreira Tecnologia da Informação Aula 13 E-commerce Anderson L. S. Moreira anderson.moreira@ifpe.edu.br Instituto Federal de Pernambuco Recife PE Esta apresentação está sob licença Creative Commons 15 de Outubro

Leia mais

Unidade III PRINCÍPIOS DE SISTEMAS DE. Prof. Luís Rodolfo

Unidade III PRINCÍPIOS DE SISTEMAS DE. Prof. Luís Rodolfo Unidade III PRINCÍPIOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Luís Rodolfo Vantagens e desvantagens de uma rede para a organização Maior agilidade com o uso intenso de redes de computadores; Grandes interações

Leia mais

FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Rafael D. Ribeiro, M.Sc,PMP. rafaeldiasribeiro@gmail.com http://www.rafaeldiasribeiro.com.br @ribeirord Pesquisa e Propagação do conhecimento: Através da Web, é possível

Leia mais

Tópicos de Ambiente Web Internet: negócios eletrônicos, novas tendencias e tecnologias

Tópicos de Ambiente Web Internet: negócios eletrônicos, novas tendencias e tecnologias Tópicos de Ambiente Web Internet: negócios eletrônicos, novas tendencias e tecnologias Professora: Sheila Cáceres Uma mensagem enviada em internet é dividida em pacotes de tamanho uniforme. Cada pacote

Leia mais

Manual do Usuário Cyber Square

Manual do Usuário Cyber Square Manual do Usuário Cyber Square Criado dia 27 de março de 2015 as 12:14 Página 1 de 48 Bem-vindo ao Cyber Square Parabéns! Você está utilizando o Cyber Square, o mais avançado sistema para gerenciamento

Leia mais

Política de Privacidade

Política de Privacidade Política de Privacidade Este documento tem por objetivo definir a Política de Privacidade da Bricon Security & IT Solutions, para regular a obtenção, o uso e a revelação das informações pessoais dos usuários

Leia mais

Conteúdo 1. FRAUDES... 2 1.1. A história das fraudes na Indústria de Cartões... 2 1.2. O que o estabelecimento deve fazer para vender de forma segura

Conteúdo 1. FRAUDES... 2 1.1. A história das fraudes na Indústria de Cartões... 2 1.2. O que o estabelecimento deve fazer para vender de forma segura Conteúdo 1. FRAUDES... 2 1.1. A história das fraudes na Indústria de Cartões... 2 1.2. O que o estabelecimento deve fazer para vender de forma segura pela Internet?... 3 1.3. Como a Cielo pode ajudar seu

Leia mais

SISTEMA DE INSCRIÇÕES ONLINE

SISTEMA DE INSCRIÇÕES ONLINE PROPOSTA COMERCIAL SISTEMA DE INSCRIÇÕES ONLINE PARA EVENTOS Para: ADVB Aos cuidados de: Mastrângela APRESENTAÇÃO Viemos apresentar a nossa proposta comercial para utilização de eventize! para seus eventos

Leia mais

CRManager. CRManager. TACTIUM CRManager. Guia de Funcionalidades. Versão 5.0 TACTIUM CRManager Guia de Funcionalidades. www.softium.com.

CRManager. CRManager. TACTIUM CRManager. Guia de Funcionalidades. Versão 5.0 TACTIUM CRManager Guia de Funcionalidades. www.softium.com. Tactium Tactium CRManager CRManager TACTIUM CRManager Guia de Funcionalidades 1 O TACTIUM CRManager é a base para implementar a estratégia de CRM de sua empresa. Oferece todo o suporte para personalização

Leia mais

GUIA DE USO. Sobre o Moip

GUIA DE USO. Sobre o Moip GUIA DE USO Sobre o Moip Sobre o Moip 2 Qual o prazo de recebimento no Moip? Clientes Elo 7 possuem prazo de recebimento de 2 dias corridos, contados a partir da data de autorização da transação. Este

Leia mais

Estratégia e Regras do Negócio: E-Commerce. O que é e-commerce?

Estratégia e Regras do Negócio: E-Commerce. O que é e-commerce? E-Commerce O que é e-commerce? Comércio electrónico ou e-commerce é um conceito aplicável a qualquer tipo de negócio ou transação comercial que implique a transferência de informação através da Internet.

Leia mais

POLÍTICA DE PRIVACIDADE DA INTEREP REPRESENTAÇÕES VIAGENS E TURISMO LTDA

POLÍTICA DE PRIVACIDADE DA INTEREP REPRESENTAÇÕES VIAGENS E TURISMO LTDA POLÍTICA DE PRIVACIDADE DA INTEREP REPRESENTAÇÕES VIAGENS E TURISMO LTDA Ao desenvolvermos o site Interep.com.br tivemos duas premissas como objetivos principais: tecnologia e segurança. Investimos em

Leia mais

Sistemas web e comércio eletrônico. Aula 02 Arquiteturas de comércio eletrônico

Sistemas web e comércio eletrônico. Aula 02 Arquiteturas de comércio eletrônico Sistemas web e comércio eletrônico Aula 02 Arquiteturas de comércio eletrônico Tópicos abordados Arquitetura do e-commerce Aspectos importantes do e-commerce Modelos de negócios Identificação do modelo

Leia mais

Prof. Cláudio Conceitos e-commerce PRINCÍPIOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

Prof. Cláudio Conceitos e-commerce PRINCÍPIOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Cláudio Conceitos e-commerce PRINCÍPIOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Intranet e Extranet Rede privada baseada na mesma tecnologia utilizada na internet, sendo sua única diferença o objetivo por trás

Leia mais

O comércio eletrônico (CE) é, basicamente, a realização de transações empresariais vida rede de telecomunicações, especialmente a Internet.

O comércio eletrônico (CE) é, basicamente, a realização de transações empresariais vida rede de telecomunicações, especialmente a Internet. E-commerce Prof Marcus Regenold Disciplina Negócios pela Internet O comércio eletrônico (CE) é, basicamente, a realização de transações empresariais vida rede de telecomunicações, especialmente a Internet.

Leia mais

Laudon & Laudon Essentials of MIS, 5th Edition. Pg. 4.1

Laudon & Laudon Essentials of MIS, 5th Edition. Pg. 4.1 Laudon & Laudon Essentials of MIS, 5th Edition. Pg. 4.1 4 OBJETIVOS OBJETIVOS A EMPRESA DIGITAL: COMÉRCIO E NEGÓCIOS ELETRÔNICOS Como a tecnologia de Internet mudou propostas de valor e modelos de negócios

Leia mais

c) Anualmente a PenseSite.com cobrará o valor de R$ 50,00 relativo à renovação do domínio por mais 1 (um) ano;

c) Anualmente a PenseSite.com cobrará o valor de R$ 50,00 relativo à renovação do domínio por mais 1 (um) ano; Contrato de locação, manutenção, atualização e hospedagem de uma loja virtual desenvolvida pela PenseSite.com para o(a) Sr(a)., neste contrato denominado(a) simplesmente como Cliente PenseSite, e vinculado(a)

Leia mais

Tecnologia e Sistemas de Informações Empresa Digital

Tecnologia e Sistemas de Informações Empresa Digital Universidade Federal do Vale do São Francisco Tecnologia e Sistemas de Informações Empresa Digital Prof. Ricardo Argenton Ramos Aula 7 Desafios para a Administração Comercio eletrônico e negócios eletrônicos

Leia mais

Acesse a página inicial do NET Antivírus + Backup : www.netcombo.com.br/antivirus. Teremos 3 opções.

Acesse a página inicial do NET Antivírus + Backup : www.netcombo.com.br/antivirus. Teremos 3 opções. Acesse a página inicial do NET Antivírus + Backup : www.netcombo.com.br/antivirus. Teremos 3 opções. Esse box destina-se ao cliente que já efetuou o seu primeiro acesso e cadastrou um login e senha. Após

Leia mais

Circular de Oferta 5102/ sto Ago

Circular de Oferta 5102/ sto Ago Circular de Oferta Agosto / 2015 Índice Introdução 03 Quem Somos 04 Como funciona o negócio 05 Vantagens de ser constituir uma agência 06 Produtos e serviços 07 Ferramentas de apoio 08 Atividades desempenhadas

Leia mais

MANUAL DE USO NA INTERNET PESSOA FÍSICA

MANUAL DE USO NA INTERNET PESSOA FÍSICA MANUAL DE USO NA INTERNET PESSOA FÍSICA APRESENTAÇÃO 1.Bem-vindo ao SICREDI Total Internet! Agora você encontra o SICREDI em casa, no trabalho ou onde você estiver. É o SICREDI Total Internet, cooperando

Leia mais

Cartilha de Segurança para Internet

Cartilha de Segurança para Internet Comitê Gestor da Internet no Brasil Cartilha de Segurança para Internet Parte III: Privacidade Versão 3.1 2006 CERT.br Centro de Estudos, Resposta e Tratamento de Incidentes de Segurança no Brasil Cartilha

Leia mais

SAIBA COMO SE PREVENIR DAS FRAUDES E EVITAR PREJUÍZOS NAS VENDAS PELA INTERNET

SAIBA COMO SE PREVENIR DAS FRAUDES E EVITAR PREJUÍZOS NAS VENDAS PELA INTERNET Conteúdo 1. FRAUDES... 2 1.1. A história das fraudes na Indústria de Cartões... 2 1.2. O que o estabelecimento deve fazer para vender de forma segura pela Internet?... 2 1.3. Como a Cielo pode ajudar seu

Leia mais

Apresentação do produto Versão Premium 9.0 (GMPE)

Apresentação do produto Versão Premium 9.0 (GMPE) Apresentação do produto Versão Premium 9.0 (GMPE) Qual a importância que o relacionamento com os clientes tem para a sua empresa? Goldmine CRM é para as empresas que atribuem importância máxima à manutenção

Leia mais

POLÍTICA DE PRIVACIDADE PAYU

POLÍTICA DE PRIVACIDADE PAYU POLÍTICA DE PRIVACIDADE PAYU Esta Política de Privacidade PayU descreve: Quais dados pessoais recolhemos e os fins dados a tais informações. Como utilizamos seus dados pessoais. O direito de acesso a seus

Leia mais

Proposta Comercial. Democratizar a internet é um dever de todos

Proposta Comercial. Democratizar a internet é um dever de todos Proposta Comercial Democratizar a internet é um dever de todos E-mail / MSN Messenger comercial@gentecnologia.com.br Skype gentecnologia.comercial Endereço Av. Presidente Epitácio Pessoa, 2234 (Sl 302

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA A INSTALAÇÃO E UTILIZAÇÃO DO APLICATIVO DE LEILÃO ELETRÔNICO DA CONAB

PROCEDIMENTOS PARA A INSTALAÇÃO E UTILIZAÇÃO DO APLICATIVO DE LEILÃO ELETRÔNICO DA CONAB PROCEDIMENTOS PARA A INSTALAÇÃO E UTILIZAÇÃO DO APLICATIVO DE LEILÃO ELETRÔNICO DA CONAB Sumep Julho/2006 PROCEDIMENTOS PARA A INSTALAÇÃO E UTILIZAÇÃO DO APLICATIVO DE LEILÃO ELETRÔNICO DA CONAB Objetivo

Leia mais

Respostas da Lista de Exercícios do Módulo 1: Fundamentos dos SI. Resposta do Exercício 1

Respostas da Lista de Exercícios do Módulo 1: Fundamentos dos SI. Resposta do Exercício 1 Respostas da Lista de Exercícios do Módulo 1: Fundamentos dos SI Resposta do Exercício 1 Fundação Getúlio Vargas Leia o texto e responda o seguinte: a) identifique os recursos de: Hardware: microcomputadores,

Leia mais

OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO E-COMMERCE - FLORICULTURA VIRTUAL

OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO E-COMMERCE - FLORICULTURA VIRTUAL OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO E-COMMERCE - FLORICULTURA VIRTUAL 2009 SEBRAE-DF Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Distrito Federal. Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta publicação

Leia mais

INFORMÁTICA APLICADA AULA 06 INTERNET

INFORMÁTICA APLICADA AULA 06 INTERNET UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO CURSO: Bacharelado em Ciências e Tecnologia INFORMÁTICA APLICADA AULA 06 INTERNET Profª Danielle Casillo SUMÁRIO O que é Internet Conceitos básicos de internet

Leia mais

TIC Microempresas 2007

TIC Microempresas 2007 TIC Microempresas 2007 Em 2007, o Centro de Estudos sobre as Tecnologias da Informação e da Comunicação do NIC.br, no contexto da TIC Empresas 2007 1, realizou pela primeira vez um estudo sobre o uso das

Leia mais

Conceitos de Sistemas de Informação

Conceitos de Sistemas de Informação Conceitos de Sistemas de Informação Prof. Miguel Damasco AEDB 1 Objetivos da Unidade 1 Explicar por que o conhecimento dos sistemas de informação é importante para os profissionais das empresas e identificar

Leia mais

Política de privacidade do Movimento Certo Ginástica Laboral Online Última atualização: 17 de março de 2015

Política de privacidade do Movimento Certo Ginástica Laboral Online Última atualização: 17 de março de 2015 Política de privacidade do Movimento Certo Ginástica Laboral Online Última atualização: 17 de março de 2015 Esta Política de privacidade estabelece nossas políticas e procedimentos para coletar, usar e

Leia mais

Fundamentos de Sistemas de Informações: Exercício 1

Fundamentos de Sistemas de Informações: Exercício 1 Fundamentos de Sistemas de Informações: Exercício 1 Fundação Getúlio Vargas Estudantes na Escola de Administração da FGV utilizam seu laboratório de informática, onde os microcomputadores estão em rede

Leia mais

RealGames Política de Privacidade para o website, produtos e serviços do Zylom

RealGames Política de Privacidade para o website, produtos e serviços do Zylom RealGames Política de Privacidade para o website, produtos e serviços do Zylom A RealGames Europa B.V. ("RealGames" ou "RG") compromete-se a proteger a privacidade das suas informações pessoais. Esta Política

Leia mais

Informática Básica. Internet Intranet Extranet

Informática Básica. Internet Intranet Extranet Informática Básica Internet Intranet Extranet Para começar... O que é Internet? Como a Internet nasceu? Como funciona a Internet? Serviços da Internet Considerações finais O que é Internet? Ah, essa eu

Leia mais

Política de Privacidade.

Política de Privacidade. Política de Privacidade Johnson & Johnson do Brasil Indústria e Comércio de Produtos para Saúde Ltda., preocupa se com questões sobre privacidade e quer que você saiba como coletamos, usamos e divulgamos

Leia mais

Imóvel Mix Administração

Imóvel Mix Administração Imóvel Mix Administração Guia de Referência Rápida 01. Acesso ao Sistema 02. Aspectos Gerais 03. Configuração da Empresa 04. Configuração do Sistema 05. Usuários 06. Controle de Acesso 07. Cadastro de

Leia mais

E-COMMERCE E COMÉRCIO FÍSICO 1 *

E-COMMERCE E COMÉRCIO FÍSICO 1 * E-COMMERCE E COMÉRCIO FÍSICO 1 * Antonio Wilson Nogueira Filgueiras UEMG Unidade Carangola Henrique Santos Pinheiro UEMG Unidade Carangola Márcio Ferreira dos Passos UEMG Unidade Carangola Rogério de Oliveira

Leia mais

Fornecedores. Apresentação. www.grupoquantica.com. Nosso desafio é o seu sucesso!

Fornecedores. Apresentação. www.grupoquantica.com. Nosso desafio é o seu sucesso! Fornecedores www.grupoquantica.com Apresentação 2010 A idéia Fundado e idealizado por Cleber Ferreira, Consultor de Marketing e Vendas, autor do livro Desperte o Vendedor Interior com Técnicas de Vendas

Leia mais

Princípios de Internet e Termos mais Utilizados. Internet

Princípios de Internet e Termos mais Utilizados. Internet Princípios de Internet e Termos mais Utilizados Internet A Comunicação é a melhor palavra para descrever a Internet. São serviços e facilidades que, para algumas pessoas, é o lugar onde elas encontram

Leia mais

Informática. Informática. Valdir

Informática. Informática. Valdir Informática Informática Valdir Questão 21 A opção de alterar as configurações e aparência do Windows, inclusive a cor da área de trabalho e das janelas, instalação e configuração de hardware, software

Leia mais

SISTEMA DE ADMINISTRAÇÃO DE LOCAÇÃO IMOBILIÁRIA LISTA DE ATUALIZAÇÕES NOVAS

SISTEMA DE ADMINISTRAÇÃO DE LOCAÇÃO IMOBILIÁRIA LISTA DE ATUALIZAÇÕES NOVAS SISTEMA DE ADMINISTRAÇÃO DE LOCAÇÃO IMOBILIÁRIA VERSÃO 7.0 LISTA DE ATUALIZAÇÕES NOVAS Todas as telas do sistema foram remodeladas para utilização da resolução de vídeo 1024 x 768, apresentando agora um

Leia mais

DIFERENCIAIS SERVIÇOS. 1. Desenvolvimento De Sites Personalizados

DIFERENCIAIS SERVIÇOS. 1. Desenvolvimento De Sites Personalizados DIFERENCIAIS Acredito que o desenvolvimento de soluções para Internet não é um trabalho qualquer, deve-se ter certa experiência e conhecimento na área para projetar sistemas que diferenciem você de seu

Leia mais

A EMPRESA DIGITAL: COMÉRCIO E ELETRÔNICOS

A EMPRESA DIGITAL: COMÉRCIO E ELETRÔNICOS Capítulo 4 A EMPRESA DIGITAL: COMÉRCIO E NEGÓCIOS ELETRÔNICOS 4.1 2003 by Prentice Hall OBJETIVOS Como a tecnologia de Internet mudou propostas de valor e modelos de negócios? O que é comércio eletrônico?

Leia mais

Bleez Agência Digital... 3. Quem sou eu... 4. Introdução... 5. Quanto o ecommerce cresceu no Brasil... 7. Quem está comprando no ecommerce...

Bleez Agência Digital... 3. Quem sou eu... 4. Introdução... 5. Quanto o ecommerce cresceu no Brasil... 7. Quem está comprando no ecommerce... Sumário Bleez Agência Digital... 3 Quem sou eu... 4 Introdução... 5 Quanto o ecommerce cresceu no Brasil... 7 Quem está comprando no ecommerce... 10 Por que os brasileiros estão comprando mais... 12 O

Leia mais

Para comprar, você coloca cada produto desejado no carrinho e depois indica a quantidade. Para efetivar a compra, clique em comprar.

Para comprar, você coloca cada produto desejado no carrinho e depois indica a quantidade. Para efetivar a compra, clique em comprar. Como Comprar Comprar na loja virtual Cia do Catalisador é fácil, rápido e seguro. Tudo funciona como em uma loja normal: logo na entrada, você vê na vitrine nossos produtos em destaque, os lançamentos

Leia mais

Você sabia que... O pagamento numa loja virtual. Guia #6 Como as formas de pagamento podem interferir nas minhas vendas

Você sabia que... O pagamento numa loja virtual. Guia #6 Como as formas de pagamento podem interferir nas minhas vendas Guia #6 Como as formas de pagamento podem interferir nas minhas vendas Você sabia que... Hoje, 77% dos brasileiros já utilizam cartão de crédito, aponta estudo do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil)

Leia mais