LOGISTICA NO E-COMMERCE

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "LOGISTICA NO E-COMMERCE"

Transcrição

1 LOGISTICA NO E-COMMERCE

2 AGENDA Apresentações Quem sou Dados de Mercado - Mercado de e-commerce -Funil de vendas - E-consumidor Fnac - Logistica na Fnac Logistica no e-commerce Logisticaem 10 passos Dicas de um Insider Desafios e fatores críticos Conclusões Confidentiel copie interdite

3 APRESENTAÇÕES Confidentiel copie interdite

4 FABIO PEREIRA Confidentiel copie interdite

5 DADOS DE MERCADO Confidentiel copie interdite

6 ECOMMERCE NO BRASIL + 30% 6FNAC BRASIL

7 200 MM inhabitants 92 MM internet users (46%) 43 MM e-consummers ( 46% ) 2 X 4 X

8 ECOMMERCE NO BRASIL 8FNAC BRASIL

9 ECOMMERCE NO BRASIL :: FNAC BRASIL

10 ECOMMERCE NO BRASIL :: PREÇOS 10

11 PLAYERS Confidentiel copie interdite

12 B2W Confidentiel copie interdite

13 ALGUNS PLAYERS CAPITAL ABERTO

14 FUNIL VENDAS Visitas Taxa de Concretização = Pedidos Captados / Visitas Pedidos Captados Pedidos Faturados Taxa de Conversão = Pedidos faturados / Pedidos Captados ( em R$ ou # ) Confidentiel copie interdite 14

15 FUNIL VENDAS Taxa de concretização Taxa de conversão Visitas pedidos faturamento 15

16 FUNIL VENDAS Confidentiel copie interdite 16

17 FUNIL DE VENDAS Txaxa de Taxa de VISITAS PEDIDOS X TICKET MÉDIO VALOR CAPTADO VALOR FATIURADO concretização conversão

18 E-CONSUMIDOR Confidentiel copie interdite

19 E-CONSUMIDOR Sexo Loja Mercado Definido Masculino 58% Feminino 42% Masculino 49% Feminino 51% Confidentiel copie interdite

20 E-CONSUMIDOR Idade Até 17 anos 0% 1% Fnac Média de Idade: 42 anos Base: 26 Entre 18 e 24 anos Entre 25 e 34 anos 8% 10% 23% 28% Mercado Definido Média de Idade: 40 anos Base: Entre 35 e 49 anos Entre 50 e 64 anos 18% 23% 42% 41% Mais de 64 anos 4% 3% 0% 10% 20% 30% 40% 50% Confidentiel copie interdite

21 E-CONSUMIDOR Escolaridade 0% Educação Infantil (Primário) 1% Fnac 65% dos clientes são graduados Base: 26 Ensino Fundamental (Ginásio) Ensino Médio (Colegial) 0% 9% 15% 41% Mercado Definido 31% dos clientes são graduados Base: Superior incompleto Superior completo 19% 18% 21% 42% Pós-graduação 10% 23% 0% 10% 20% 30% 40% 50% Confidentiel copie interdite

22 E-CONSUMIDOR Expectativas Redução no prazo de entrega Rastreabilidade Frete com baixo custo Principal motivo desistência Falhas no processo logísitio

23 E-CONSUMIDOR

24 E-CONSUMIDOR Fonte: revista Exame, 991 edição 2011 / folha de são paulo

25 E-CONSUMIDOR :: AONDE ESTÃO

26 LOJISTAS AONDE ESTÃO

27 E-CONSUMIDOR :: AONDE ESTÃO Clientes Lojistas

28 FNAC Multinacional Francesa Lojas em 7 países: França, Bélgica, Espanha, Itália, Portugal, Suiça e Brasil No Brasil Desde 1999 Compra do Shopping Ática Possuimos 11 lojas São Paulo ( 3 ), Campinas, Ribeirão Preto, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Brasilia, Porto Alegre e Curitiba Foco em cultura e entretenimento Produtos Técnicos Produtos Editorias Formato com grande aceitação pelo público brasileiro Experiência de compra Preço Verde ( Cd s, DVD se Livros ) Livros lançamentos com 20% de desconto Programa de Associado Espaços de compra e pontos de encontro Forum Fnac pocket shows, lançamentos Bilheteria Confidentiel copie interdite 28

29 FNAC.COM. BR Desde 2005 inicialmente somente livros / estoque das lojas Hoje é a maior loja da rede 3 mudanças de plataforma Atualmente nova mudança mesma plataforma dos outros países Oferece os mesmos produtos da lojas Maior variedade ( complementaridade ) Novas categorias ( bem estar e instrumentos musicais ) Crescimento de 2 dígitos ano a ano Grande desafio da internet Complementaridade entre lojas e site Trazer a experiência de compra das lojas para o site Diferenciar-se em um mercado de commodities Crescimento de Faturamento e Margem Confidentiel copie interdite 29

30 ECOMMERCE :: FNAC Várias atividades ao mesmo tempo com o cronômetro ligado Recebimento fornecedor Picking Lojas Logística reversa Agenda mento Recebi mento Cross Doc Armazena//to Expedi ção lojas

31 ECOMMERCE :: FNAC Várias atividades ao mesmo tempo com o cronômetro ligado Estoque site Preparação Abastec//to Lojas EAD Armazena/ /to Picking Confe rência Estoque lojas Packing Expedição site

32 LOGISTICA NO ECOMMERCE Confidentiel copie interdite

33 LOGISTICA NO ECOMMERCE Um dos pontos mais importantes do e-commerce A hora da verdade Parcela menos e do e-commerce Entregar o que promete E-comsumidor extremamente exigente Prazo de entrega começa a contar a partir do clique no botão comprar Vendemos imagem e entregamos produtos Troca em 7 dias é direito e é lei Processo que envolve várias etapas Recepção Armazenagem Manuseio Distribuição Entregar o produto certo na hora certa para o cliente certo

34 LOGISTICA NO ECOMMERCE Receber, conferir e armazenar são processos chave Planejamento e cadastro íntegro são fundamentais ( A casa dos BudasDitosos ) Processo que envolve várias etapas Rapidez na informação processo chave Regulamentação / impactos leis crescentes no setor NF eletrônica Protocolo 21 Lei da hora Certa Resíduos sólidos NCC Novo código do consumidor NF presente Transporte de carga com prazo ( dia e hora ) e roteiro pré-definido, sem espaço para manobras Primordialmente bi-modal aéreo e rodoviário

35 LOGISTICA NO ECOMMERCE Receber, conferir e armazenar são atividades chave do processo Planejamento e cadastro integro são fuindamentais Transporte de carga com prazo ( dia e hora ) e roteiro pré-definido e sem espaço para manobras Operação de centro de distribuição com picking acelerado, em muitas vezes crossdocking Informações de controle onlinee de rápida alimentação A carga pode ser diversa, ocupando de uma moto até uma dcarretabi-ter Primordialmente bi-modal: rodoviário e aéreo

36 LEI HORA CERTA Entregar produtos e serviços com data ( hora e turno agendados ) Lei estadual -São Paulo -vigente desde nov/09 Prevê multas de até R$ 6 MM podendo haver a suspensão das atividades A cada reincidência a multa dobra Já multou mais de 200 empresas em R$ 32MM em 3 operações ( ultima em nov/10) Além de São Paulo, Matpo Grosso do Sul, Belo Horizonte e Rio de Janeiro Tendência da lei ser Nacional Confidentiel copie interdite 36

37 PROTOCOLO 21 Participante do Protocolo Regra do Protocolo Confidentiel copie interdite 37

38 NOVA LEI DO COMÉRCIO ELETRÔNICO Confidentiel copie interdite 38

39 Confidentiel copie interdite 39

40 Confidentiel copie interdite 40

41 Confidentiel copie interdite 41

42 Confidentiel copie interdite 42

43 Confidentiel copie interdite 43

44 LOGISTICA NO ECOMMERCE Entrega expressa de produtos de alto valor agregado Prazos curtos de atendimento D+1 Principais capitas D+2 Grandes cidades Peso até 30kgs, geralmente não cubado Dimensionamento volumétrico não homogêneo Alta praticidade e rapidez Principais produtos entregues CDs, DVDs, Livros, equipamentos eletrônicos e informática, utilidades domésticas Boleto trava o estoque

45 INFRAESTRUTURA Brasil tem municípios Não é um pais, sim um continente 350 municípios representam 75% do PIB 50% das entregas são para São Paulo, 80% para as regiões SUL e SUDESTE Entrega em d+1 nas Capitais e D+2 nas grandes cidades

46 CONVENCIONAL X E-COMMERCE LOGÍSTICA Convencional e-commerce Tipo de Carregamento Paletizado Pequenos Pacotes Clientes Conhecidos Desconhecidos ( consumidorfinal ) Estilo da Demanda Empurrada Puxada Tamanho médio do pedido Mais de R$ Média R$ 200 Destino pedidos Concentrados Altamente dispersos Responsabilidade Um único elo Toda cadeia Suprimentos Demanda Estável e Consistente Incerta e Fragmentada

47 CONVENCIONAL X E-COMMERCE TRANSPORTE Convencional E-commerce Pontos de Entrega Um ou poucos Muitos Capacidade de carda Toneladas Até 800kg ( kombi ou Van ) Informação Pouco Exigida Alta exigência Tecnologia Gerenciamentode Riscos Foco em segurança e custos VastaBibliografia e tecnologias disponiveis Foco em planejamento e produtividade Pouca aderênciaas tecnologias atuais ( tudo novo )

48 CD PRÓPRIO VERSUS TERCEIRO TIPO VANTAGEM DESVANTAGEM Próprio Terceiro Estrutura Operação Qualidade dos Serviços Flexibilidade Custode Manutençaõ( variável ) Treinamento da Equipe Plano de Crescimento Custo da Manutenção Core business Plano de crescimento Segurança Depreciação e Equipamentos Menor Lucratividade Poucoconhecimento mercado e produto Integração com ERP Controle estoque

49 FLUXO LOGISTICO

50 LAYOUT

51 LOGISTICA EM 10 PASSOS Compras Recebimento Picking Expediação Planeja mento Distribuição Logistica Reversa Controle Armazenagem Gestão de risco

52 LOGISTICA EM 10 PASSOS Planejamento Compras Recebimento Antever o futuro Mix de produtos Analise da demanda Capacidade de investimento Armazenagem Picking Expediação Distribuição Logistica Reversa Gestão de risco Controle

53 LOGISTICA EM 10 PASSOS Planejamento Compras Recebimento Armazenagem Picking Gestão de fornecedores Seleção Qualificação Condições de pagamento Quanto comprar Prazos de entrega Quando chegar Expediação Distribuição Logistica Reversa Gestão de risco Controle

54 LOGISTICA EM 10 PASSOS Planejamento Compras Recebimento Armazenagem Picking Expediação Recebimento Conferência Planejamento Estoques Teste de Qualidade Tecnologia : código de barras RFID, EDI Distribuição Logistica Reversa Gestão de risco Controle

55 LOGISTICA EM 10 PASSOS Planejamento Compras Recebimento Armazenagem Picking Expediação Distribuição Manter estoque no fornecedor Estrutura Adequada Segregação Boa Localização Acessibilidade Inventário Tecnologia - WMS Logistica Reversa Gestão de risco Controle

56 LOGISTICA EM 10 PASSOS Planejamento Compras Recebimento Armazenagem Picking+ Packing Expedição Distribuição Logistica Reversa Momento crítico ( planejamento ) Separação ( tratar os diferentes, diferente ) Embalagem ( definição ) Empacotamento Etiquetagem Equipe Espaço Físico/Layout Produtividade ( acuracidade ) Gestão de risco Controle

57 LOGISTICA EM 10 PASSOS Planejamento Compras Recebimento Armazenagem Picking+ Packing Expedição Distribuição Logistica Reversa Disponibilizar para coleta Roteirização ( distancia, valor, dificuldade de entrega, prazos ) Conferencia de produtos tambem no carregamento Identificar courries e transportadoras por região Gestão de risco Controle

58 LOGISTICA EM 10 PASSOS Planejamento Compras Recebimento Armazenagem Picking+ Packing Expedição Distribuição Logistica Reversa Gestão de risco Controle Infra precária ( Seleção do Modal ) Auxiliar o maximo o trabalho Ter sempre mais de um parceiro Abrangencia Ratreamento Integração com entregadores SLA service level agreement

59 LOGISTICA EM 10 PASSOS Planejamento Compras Recebimento Armazenagem Picking+ Packing Expedição Distribuição Logistica Reversa Gestão de risco Controle Direito de Arrependimento Art. 49 Código de Defesa do Consumidor :: O consumidor pode desistir do contrato, no prazo de 7 dias a contar de sua assinatura ou do ato de recebimento do produto ou serviço, sempre que a contratação de fornecimento de produtos e serviços ocorrer fora do estabelecimento comercial, especialmente por telefone ou a domicílio. Parágrafo único. Se o consumidor exercitar o direito de arrependimento previsto neste artigo, os valores eventualmente pagos, a qualquer título, durante o prazo de reflexão, serão devolvidos, de imediato, monetariamente atualizados. Logistica reversa do pos venda Aspectos legais, imagem, sustentabilidade, Financeiro

60 LOGISTICA EM 10 PASSOS Planejamento Compras Recebimento Armazenagem Picking+ Packing Expedição Distribuição Logistica Reversa Gestão de risco Controle Àrea de risco Seguros Controles funcionários Área segregada

61 LOGISTICA EM 10 PASSOS Planejamento Compras Recebimento Armazenagem Picking+ Packing Expedição Distribuição Logistica Reversa Gestão de risco FNAC Controle BRASIL Métricas quantitativas Somente o que é medido por ser gerenciado KPIps Indicadores chave de performance Lead time SLA s Alguns indicadores:: % PP = pedido perfeito % ERP = entrega realizada no prazo % Avarias Acuracidade Inventário ( por item ou geral ) 95 a 98% Acuracidade endereçamento Produtividade da mao de obra TDA ( doca ao estoque ) melhores marcas 2 horas CT%V ( 0,5 a 15%, > 3% a 5% )

62 DICAS DE UM INSIDER

63 DICAS DE UM INSIDER Mantenha seu cliente Informado Manter ETAPAS sob controle Quanto maior a informação menos contatos Número de ligações por pedido Mais barato TI/web do que SAC URA com divisões de atendimento Antecipe os problemas Informação atualizada em curto período de tempo Informar todas as alterações de status Informações real time

64 CODIGOS DE UM PRODUTO Definição do código do produto no momento da compra Código deve ser igual para divulgação, sistema operacional, site e logística ( facebook, linked in, twitter) Preferencialmente usar o mesmo código do fabricante Descrição do produto deve auxiliar na identificação Utilizar códigos regulamentados como EAN 13 e DUN 14

65 NEGOCIAÇÃO VS SLA Nunca negocie sem acertar o SLA O ideal é negociar os 2 juntos Ninguém quer depender de contrato, mas no limite...é o que vale

66 EXPECTATIVAS DE UM E-CONSUMIDOR Redução no prazo de entrega Frete com baixo custo Rastreabilidade e atendimento A principal desistencia pela empresa é por falhas logisticas Principais Problemas ( reclamações ) Descumprimento do prazo ; 47% Produto Avariado/Trocado: 28% Logistica Reversa: 19% Estorno demorado: 6% Canias mais Utilizados Telefone: 53% Internet: 36% Presencial: 7% Outros: 4% Fonte:RevistaExame,991ªedição2011/FolhadeSãoPaulo23/04/201

67 ACOMPANHAMENTO :: CLIENTES

68 Data estimada de entrega :: Dia 25/07/2013

69 ACOMPANHAMENTO :: CLIENTES

70 ACOMPANHAMENTO :: DEPÓSITO Atendimento pedidos e peças

71 ACOMPANHAMENTO :: DEPÓSITO Produtividade por dia

72 ACOMPANHAMENTO :: DEPÓSITO Produtividade por hora

73

74 DESAFIOS E FATORES DE SUCESSO Confidentiel copie interdite

75 DESAFIOS Operar com as restrições impostas pelo caos urbano Superar as limtaçõesda Infra logística Novas regulamentações Qualificar a força de trabalho Velocidade na resposta de problemas Modelo econômico Consequências Produtividade Custos Atraso na entrega NÍvel de resposta Fonte:: Empresa Completa -= Decio Alves

76 FATORES CRÍTICOS DE SUCESSO 1. Planejamento dinâmico da operação 2. Alta flexibilidade operacional 3. Concentração de volumes 4. Tecnologia da informação 5. Gerenciamento de risco e prevenção de perdas 6. Controles, KPIS e acompanhamentos 7. Benchmark 8. GENTE COMPROMETIDA, TREINADA E MOTIVADA 9. No final tudo se resume a pessoas

77 CONCLUSÃO Consolidação do mercado Oceano azul x oceano vermelho Planejamento é tudo Benchmark ( Pesquise, pesquise, pesquise ) Operacionalização é complexa tanto em lojas grandes quanto pequenas Seja criativo nos erros Existe bibliografia e cursos mas existe o Google Não prometa o que não pode cumprir ( supreenda) Faturamento x rentabilidade x lucratividade Funil de compras Logística é a hora da verdade E-commerce é varejo Varejo são pessoas

78 REFERÊNCIAS Logisticaem 10 passos :: Autor João Batista Curso de Logistica:: Digitalks Logistica e Trasnportes:: Marcio Chaer (http://www.slideshare.net/digitalks/curso-logisticadigitalks) Vantagens competitivas no ecommerce atraves da logistica: Felippi Perez

79 OBRIGADO!!

Logística. Cases e Tendências. @SandraTurchi. www.sandraturchi.com.br

Logística. Cases e Tendências. @SandraTurchi. www.sandraturchi.com.br Logística Cases e Tendências @SandraTurchi www.sandraturchi.com.br 1 Neoconsumidor Expectativas Redução no prazo de entrega Rastreabilidade Frete com baixo custo Principal motivo desistência Falhas no

Leia mais

Logística. E-commerce

Logística. E-commerce Logística E-commerce Eduardo Ramos de Carvalho Gestor de e-commerce em Projetos, Comercial e Operações. Formado em Comunicação, se especializou em e-commerce na ESPM e cursa MBA (Gestão Estratégica e economica

Leia mais

Armazenagem. Por que armazenar?

Armazenagem. Por que armazenar? Armazenagem Introdução Funções da armazenagem Atividades na armazenagem Objetivos do planejamento de operações de armazenagem Políticas da armazenagem Pilares da atividade de armazenamento Armazenagem

Leia mais

Armazenagem e Movimentação de Materiais II

Armazenagem e Movimentação de Materiais II Tendências da armazenagem de materiais Embalagem: classificação, arranjos de embalagens em paletes, formação de carga paletizada, contêineres Controle e operação do armazém Equipamentos de movimentação

Leia mais

a WZ é uma empresa de consultoria em logística que surgiu para melhorar e oferecer soluções simples e inteligentes.

a WZ é uma empresa de consultoria em logística que surgiu para melhorar e oferecer soluções simples e inteligentes. EMPRESA CRIADA EM 2007, a WZ é uma empresa de consultoria em logística que surgiu para melhorar e oferecer soluções simples e inteligentes. Além de fazer um diagnóstico e sugerir recomendações, a WZ acredita

Leia mais

estratégias operações

estratégias operações MERCADO FERRAMENTA NECESSIDADE O que é LOGÍSTICA? estratégias Fator de Diferenciação Competitiva Fator de Tomada de Decisão operações Busca pela Excelência na Gestão O que buscamos? EXCELÊNCIA LOGÍSTICA

Leia mais

DESAFIOS OPERACIONAIS DO COMÉRCIO ELETRÔNICO: TRANSFORMADO A PERCEPÇÃO DO CONSUMIDOR

DESAFIOS OPERACIONAIS DO COMÉRCIO ELETRÔNICO: TRANSFORMADO A PERCEPÇÃO DO CONSUMIDOR 1 DESAFIOS OPERACIONAIS DO COMÉRCIO ELETRÔNICO: TRANSFORMADO A PERCEPÇÃO DO CONSUMIDOR ENEXT CONSULTORIA: SÉRIE DE WHITE PAPERS Produzido por: Gabriel Lima As informações contidas neste White Paper são

Leia mais

Armazenamento e TI: sistema de controle e operação

Armazenamento e TI: sistema de controle e operação Armazenamento e TI: sistema de controle e operação Pós-Graduação Latu-Sensu em Gestão Integrada da Logística Disciplina: TI aplicado à Logística Professor: Mauricio Pimentel Alunos: RA Guilherme Fargnolli

Leia mais

Armazenagem & Automação de Instalações. Prof. Fernando Augusto Silva Marins fmarins@feg.unesp.br www.feg.unesp.br/~fmarins

Armazenagem & Automação de Instalações. Prof. Fernando Augusto Silva Marins fmarins@feg.unesp.br www.feg.unesp.br/~fmarins Armazenagem & Automação de Instalações Prof. Fernando Augusto Silva Marins fmarins@feg.unesp.br www.feg.unesp.br/~fmarins 1 Sumário - Armazenagem Estratégica - Automação na Armazenagem 2 Armazenagem -

Leia mais

Engenharia de Vendas Online

Engenharia de Vendas Online ECOMMERCE SCHOOL Fundada em junho de 2007, com o objetivo de ser um centro voltado para o desenvolvimento de profissionais de Internet, reunindo parcerias com escolas de excelência e importantes centros

Leia mais

Escopo do Projeto; Visão Geral; Introdução do Projeto; Etapas da Implementação; Métricas; Cronograma de Acompanhamento; Resultados Esperados.

Escopo do Projeto; Visão Geral; Introdução do Projeto; Etapas da Implementação; Métricas; Cronograma de Acompanhamento; Resultados Esperados. Escopo do Projeto; Visão Geral; Introdução do Projeto; Etapas da Implementação; Métricas; Cronograma de Acompanhamento; Resultados Esperados. Desenvolver e implementar um Processo Logístico voltado às

Leia mais

5. Estudo de Caso: SomLivre.Com

5. Estudo de Caso: SomLivre.Com 5. Estudo de Caso: SomLivre.Com 5.1. Metodologia Os dados que serão descritos neste estudo referem-se à empresa SomLivre.Com, compreendido no período de Setembro de 1999 à Novembro de 2004. Com intuito

Leia mais

Bases Tecnológicas do curso de Logística 1991 3º Módulo

Bases Tecnológicas do curso de Logística 1991 3º Módulo Bases Tecnológicas do curso de Logística 1991 3º Módulo III.1 GESTÃO DE TRANSPORTES 1.1. O desenvolvimento econômico e o transporte. 1.2. A geografia brasileira, a infraestrutura dos estados, municípios

Leia mais

LOGÍSTICA Professor: Dr. Edwin B. Mitacc Meza

LOGÍSTICA Professor: Dr. Edwin B. Mitacc Meza LOGÍSTICA Professor: Dr. Edwin B. Mitacc Meza edwin@engenharia-puro.com.br www.engenharia-puro.com.br/edwin Gerenciamento Logístico Gerenciamento Logístico A missão do gerenciamento logístico é planejar

Leia mais

Logística. Prof: Fabio Fialho Bardauil. fabio@barralog.com.br. E-commerce Professional - Impacta + Buscapé

Logística. Prof: Fabio Fialho Bardauil. fabio@barralog.com.br. E-commerce Professional - Impacta + Buscapé Logística E-commerce Professional - Impacta + Buscapé Prof: Fabio Fialho Bardauil fabio@barralog.com.br Índice! Logís5ca no e- commerce alterna5vas de gerenciamento! Estoque para que serve? estoque dedicado

Leia mais

Boas-vindas ao Comércio Eletrônico. André Lucena Diretor de Negócios e Operaçoes Jan.2014

Boas-vindas ao Comércio Eletrônico. André Lucena Diretor de Negócios e Operaçoes Jan.2014 Boas-vindas ao Comércio Eletrônico André Lucena Diretor de Negócios e Operaçoes Jan.2014 SOBRE A TRAY Sobre a Tray + 10 anos de atuação em e-commerce + 4.500 lojas virtuais + 3MM pedidos processados em

Leia mais

Evolução da Disciplina. Logística Empresarial. Aula 1. O Papel dos Sistemas Logísticos. Contextualização. O Mundo Atual

Evolução da Disciplina. Logística Empresarial. Aula 1. O Papel dos Sistemas Logísticos. Contextualização. O Mundo Atual Logística Empresarial Evolução da Disciplina Aula 1 Aula 1 O papel da Logística empresarial Aula 2 A flexibilidade e a Resposta Rápida (RR) Operadores logísticos: conceitos e funções Aula 3 Prof. Me. John

Leia mais

APSP. Análise do Projeto do Sistema Produtivo. Movimentação e Armazenagem de Materiais. Administração de Fluxos de Materiais

APSP. Análise do Projeto do Sistema Produtivo. Movimentação e Armazenagem de Materiais. Administração de Fluxos de Materiais Movimentação e Armazenagem de Materiais APSP Análise do Projeto do Sistema Produtivo Aula 8 Por: Lucia Balsemão Furtado 1 Administração de Fluxos de Materiais Organização Modal A organização modal é um

Leia mais

TOTVS COLABORAÇÃO 2.0 FISCAL powered by NeoGrid

TOTVS COLABORAÇÃO 2.0 FISCAL powered by NeoGrid TOTVS COLABORAÇÃO 2.0 FISCAL powered by NeoGrid Recebimento de NF-e e CT-e Emissão de NF-e, CT-e, MDF-e e NFS-e Integração nativa com o seu ERP Exija a solução que é o melhor investimento para a gestão

Leia mais

Projeto de Armazéns. Ricardo A. Cassel. Projeto de Armazéns

Projeto de Armazéns. Ricardo A. Cassel. Projeto de Armazéns Ricardo A. Cassel FRANCIS, R.; McGINNIS, L.; WHITE, J. Facility Layout and Location: an analytical approach. New Jersey: Prentice Hall, 2ed., 1992. BANZATTO, E.; FONSECA, L.R.P.. São Paulo: IMAN, 2008

Leia mais

Empresas que atuavam fora do Brasil, começam a olhar para o nosso mercado e investem na busca de crescer a sua base de clientes, tais como:

Empresas que atuavam fora do Brasil, começam a olhar para o nosso mercado e investem na busca de crescer a sua base de clientes, tais como: TENDÊNCIAS 1. Globalização Empresas que atuavam fora do Brasil, começam a olhar para o nosso mercado e investem na busca de crescer a sua base de clientes, tais como: Grupo Casino Carrefour Wal-Mart C&A

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE SUPRIMENTOS GESTÃO

ADMINISTRAÇÃO DE SUPRIMENTOS GESTÃO GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS DEFINIÇÃO DE CADEIAS DE SUPRIMENTOS (SUPLLY CHAIN) São os processos que envolvem fornecedores-clientes e ligam empresas desde a fonte inicial de matéria-prima até o ponto

Leia mais

www.checkstore.com.br

www.checkstore.com.br www.checkstore.com.br FULL E-COMMERCE Terceirização de toda a comercialização de produtos on-line, abordando desde a gestão do marketing, tecnologia da informação, fulfilment e atendimento ao cliente.

Leia mais

COMO A LEROY MERLIN ESTÁ ESTRUTURANDO SEU SUPPLY CHAIN PARA APOIAR SEU CRESCIMENTO

COMO A LEROY MERLIN ESTÁ ESTRUTURANDO SEU SUPPLY CHAIN PARA APOIAR SEU CRESCIMENTO COMO A LEROY MERLIN ESTÁ ESTRUTURANDO SEU SUPPLY CHAIN PARA APOIAR SEU CRESCIMENTO CAFÉ DA MANHÃ 30/04/2014 AGENDA 1. Leroy Merlin Brasil: uma empresa em crescimento 2. A estruturação do Supply Chain Ø

Leia mais

webba PLATAFORMA DE ECOMMERCE

webba PLATAFORMA DE ECOMMERCE A EMPRESA A Webba foi fundada em 2008 com foco em soluções para que nossos clientes possam vender mais e melhor, amamos trabalhar com e-commerce, mais que desenvolver softwares nós desenvolvemos soluções

Leia mais

16/02/2010. Relação empresa-cliente-consumidor. Distribuição física do produto final até ponto de venda final

16/02/2010. Relação empresa-cliente-consumidor. Distribuição física do produto final até ponto de venda final Logística de Distribuição e Reversa MSe. Paulo Cesar C. Rodrigues paulo.rodrigues@usc.br Mestre em Engenharia de Produção Conceito Relação empresa-cliente-consumidor Distribuição física do produto final

Leia mais

Marcelo José de Sousa, diretor de logística da TGestiona, fala sobre e-commerce

Marcelo José de Sousa, diretor de logística da TGestiona, fala sobre e-commerce 21 de Julho de 2009 Marcelo José de Sousa, diretor de logística da TGestiona, fala sobre e-commerce A Internet, já há algum tempo, é parte integrante da vida de muitas pessoas, que passam horas conectadas

Leia mais

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM http://www.t2ti.com Projeto T2Ti ERP 2.0. Bloco Suprimentos. WMS Gerenciamento de Armazém

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM http://www.t2ti.com Projeto T2Ti ERP 2.0. Bloco Suprimentos. WMS Gerenciamento de Armazém Bloco Suprimentos WMS Gerenciamento de Armazém Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre o Módulo WMS, que se encontra no Bloco Suprimentos. Todas informações aqui disponibilizadas foram

Leia mais

TELECONFERÊNCIA DOS RESULTADOS 4T11 & 2011

TELECONFERÊNCIA DOS RESULTADOS 4T11 & 2011 TELECONFERÊNCIA DOS RESULTADOS 4T11 & 2011 1 Ressalvas Sobre Declarações Futuras Esta apresentação contém informações futuras. Tais informações não são fatos históricos, mas refletem as metas e expectativas

Leia mais

DISTRIBUIÇÃO E ARMAZENAGEM

DISTRIBUIÇÃO E ARMAZENAGEM DISTRIBUIÇÃO E ARMAZENAGEM WMS WAREHOUSE MANAGEMENT SYSTEM SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE ARMAZÉM/DEP M/DEPÓSITO WMS Software de gerenciamento de depósito que auxilia as empresas na busca de melhorias nos

Leia mais

Av. Paulista, 171 1º andar SP 01311-000 Fone: (11) 3405-4221 ou (11) 3405-4224. Próximo à estação Brigadeiro, metrô linha verde.

Av. Paulista, 171 1º andar SP 01311-000 Fone: (11) 3405-4221 ou (11) 3405-4224. Próximo à estação Brigadeiro, metrô linha verde. ECOMMERCE SCHOOL Fundada em junho de 2007, com o objetivo de ser um centro voltado para o desenvolvimento de profissionais de Internet, reunindo parcerias com escolas de excelência e importantes centros

Leia mais

Unidade I LOGÍSTICA INTEGRADA. Marinalva R. Barboza

Unidade I LOGÍSTICA INTEGRADA. Marinalva R. Barboza Unidade I LOGÍSTICA INTEGRADA Marinalva R. Barboza Definição do conceito de logística e evolução Logística tem origem no idioma francês Logistique se define de forma militar sendo uma parte estratégica

Leia mais

Pesquisa sobre Logística no E-commerce Brasileiro 2013

Pesquisa sobre Logística no E-commerce Brasileiro 2013 Pesquisa sobre Logística no E-commerce Brasileiro 2013 www.brazilpanels.com.br www.abcomm.com.br www.ecommerceschool.com.br Apoio: INTRODUÇÃO A Logística foi escolhida para ser o tema do primeiro estudo

Leia mais

OS DESAFIOS LOGISTICOS DO COMÉRCIO ELETRÔNICO

OS DESAFIOS LOGISTICOS DO COMÉRCIO ELETRÔNICO OS DESAFIOS LOGISTICOS DO COMÉRCIO ELETRÔNICO Fabiana Rubim Cintra Murilo Rodrigues da Silva Patrick Beirigo Andrade RESUMO Este artigo tem o objetivo de expor os principais problemas que o comércio eletrônico

Leia mais

QUESTIONÁRIO LOGISTICS CHALLENGE 2015 PRIMEIRA FASE

QUESTIONÁRIO LOGISTICS CHALLENGE 2015 PRIMEIRA FASE QUESTIONÁRIO LOGISTICS CHALLENGE 2015 PRIMEIRA FASE *Envie o nome de seu grupo, dos integrantes e um telefone de contato junto com as respostas do questionário abaixo para o e-mail COMMUNICATIONS.SLA@SCANIA.COM*

Leia mais

Amercian Express, Diners, Hipercard, Aura e Elo.

Amercian Express, Diners, Hipercard, Aura e Elo. TERMO DE CONTRATO DE COMPRA E VENDA DE PRODUTOS PELA INTERNET Magazine Luiza S/A, pessoa jurídica de direito privado, com sede na cidade de Franca/SP, Rua Voluntários da Franca, nº 1465, inscrita no CNPJ

Leia mais

Logistica e Distribuição

Logistica e Distribuição Mas quais são as atividades da Logística? Ballou, 1993 Logística e Distribuição Armazenagem e Movimentação Primárias Apoio 1 2 A armazenagem corresponde a atividades de estocagem ordenada e a distribuição

Leia mais

22/02/2009 LOGÍSTICA DE DISTRIBUIÇÃO POR QUE A LOGÍSTICA ESTÁ EM MODA POSIÇÃO DE MERCADO DA LOGÍSTICA

22/02/2009 LOGÍSTICA DE DISTRIBUIÇÃO POR QUE A LOGÍSTICA ESTÁ EM MODA POSIÇÃO DE MERCADO DA LOGÍSTICA LOGÍSTICA DE DISTRIBUIÇÃO A melhor formação cientifica, prática e metodológica. 1 POSIÇÃO DE MERCADO DA LOGÍSTICA Marketing Vendas Logística ANTES: foco no produto - quantidade de produtos sem qualidade

Leia mais

Logística Empresarial. Atividades Chave, Planejamento e Estratégia Logística Prof. José Correia

Logística Empresarial. Atividades Chave, Planejamento e Estratégia Logística Prof. José Correia Logística Empresarial Atividades Chave, Planejamento e Estratégia Logística Prof. José Correia Atividades chave da Logística Padrões de serviço ao cliente (c/ marketing): Determinar as necessidades/desejos

Leia mais

LOGÍSTICA Prof. Edwin B. Mitacc Meza

LOGÍSTICA Prof. Edwin B. Mitacc Meza LOGÍSTICA Prof. Edwin B. Mitacc Meza Prova 1 09 de Maio de 2013 Nome: 1ª QUESTÃO (1,0) Segundo os dados divulgados pela ood and Agriculture Organization (AO, 2011) sobre as exportações brasileiras, em

Leia mais

Os Custos de Armazenagem na Logística Moderna

Os Custos de Armazenagem na Logística Moderna Os Custos de Armazenagem na Logística Moderna Maurício Pimenta Lima Introdução Uma das principais características da logística moderna é sua crescente complexidade operacional. Aumento da variedade de

Leia mais

Startup de e-business terceirização de processos de negócios consolidação estratégias resultados prática, eficiente e segura produto impecável

Startup de e-business terceirização de processos de negócios consolidação estratégias resultados prática, eficiente e segura produto impecável Manual de Bordo e-dealers é uma Startup de e-business, a qual atua através da terceirização de processos de negócios (Business Process Outsorcing), que visem a consolidação de marcas em ambientes digitais,

Leia mais

Gerentes de Ecommerce

Gerentes de Ecommerce ECOMMERCE SCHOOL Fundada em junho de 2007, com o objetivo de ser um centro voltado para o desenvolvimento de profissionais de Internet, reunindo parcerias com escolas de excelência e importantes centros

Leia mais

Logística e Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos. Profª Caroline Pauletto Spanhol

Logística e Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos. Profª Caroline Pauletto Spanhol Logística e Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos Profª Caroline Pauletto Spanhol Cadeia de Abastecimento Conceitos e Definições Elementos Principais Entendendo a Cadeia de Abastecimento Integrada Importância

Leia mais

Faculdade de Tecnologia Senac Goiás. Alunos: Erik de Oliveira Douglas Ferreira, Raphael Beghelli, João Victor Alves. Professor : Diogo Ananias

Faculdade de Tecnologia Senac Goiás. Alunos: Erik de Oliveira Douglas Ferreira, Raphael Beghelli, João Victor Alves. Professor : Diogo Ananias Faculdade de Tecnologia Senac Goiás. Alunos: Erik de Oliveira Douglas Ferreira, Raphael Beghelli, João Victor Alves. Professor : Diogo Ananias CONSULTORIA COMÉRCIO ELETRÔNICO CONSULTORIA PARA IMPLANTAÇÃO

Leia mais

Luiz Turolla. Consultor Comercial

Luiz Turolla. Consultor Comercial Luiz Turolla Consultor Comercial O Tripé do e-commerce Loja Virtual Cadeia Logística Entrega e-commerce Cliente Envio Montagem Lojista Encomenda Pacote Pedido Sua loja conectada aos Correios Serviços e

Leia mais

Prof. Jean Cavaleiro. Unidade I LOGÍSTICA INTEGRADA:

Prof. Jean Cavaleiro. Unidade I LOGÍSTICA INTEGRADA: Prof. Jean Cavaleiro Unidade I LOGÍSTICA INTEGRADA: PRODUÇÃO E COMÉRCIO Introdução Entender a integração logística. A relação produção e demanda. Distribuição e demanda. Desenvolver visão sistêmica para

Leia mais

CONFIRA UMA BREVE DESCRIÇÃO DAS VANTAGENS COMPETITIVAS OBTIDAS A PARTIR DE CADA META COMPETITIVA VANTAGEM DA QUALIDADE

CONFIRA UMA BREVE DESCRIÇÃO DAS VANTAGENS COMPETITIVAS OBTIDAS A PARTIR DE CADA META COMPETITIVA VANTAGEM DA QUALIDADE CHÃO DE FÁBRICA A PRODUÇÃO COMPETITIVA CONFIRA UMA BREVE DESCRIÇÃO DAS VANTAGENS COMPETITIVAS OBTIDAS A PARTIR DE CADA META COMPETITIVA VANTAGEM DA QUALIDADE Foco principal das empresas que competem com

Leia mais

A WZ É UMA EMPRESA EMPRESA

A WZ É UMA EMPRESA EMPRESA EMPRESA A WZ É UMA EMPRESA de consultoria em logística formada por profissionais com ampla experiência de mercado e oriundos de empresas dos setores varejista, atacadista, distribuidores e industrias.

Leia mais

3 CENTRO DE DISTRIBUIÇÃO

3 CENTRO DE DISTRIBUIÇÃO 3 CENTRO DE DISTRIBUIÇÃO O capítulo 3 apresenta o conceito de distribuição física, com enfoque nos centros de distribuição. São incluídos os processos de distribuição Cross docking, Merge in Transit e

Leia mais

MANUAL DE PROJETOS INTEGRADOS DOS CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA DA FACULDADE CDL

MANUAL DE PROJETOS INTEGRADOS DOS CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA DA FACULDADE CDL MANUAL DE PROJETOS INTEGRADOS DOS CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA DA FACULDADE CDL FORTALEZA 2013.1 F143m Faculdade CDL Manual de projetos integrados dos cursos superiores de tecnologia da Faculdade CDL.

Leia mais

WMS Warehouse Management System

WMS Warehouse Management System WMS Warehouse Management System [Digite seu endereço] [Digite seu telefone] [Digite seu endereço de email] MANUAL MANUAL AVANÇO INFORMÁTICA AVANÇO INFORMÁTICA Material Desenvolvido para a Célula Materiais

Leia mais

WMS. Agenda. Warehouse Management Systems (WMS) Warehouse Management Systems Sistema de Gerenciamento de Armazéns

WMS. Agenda. Warehouse Management Systems (WMS) Warehouse Management Systems Sistema de Gerenciamento de Armazéns WMS Warehouse Management Systems Sistema de Gerenciamento de Armazéns Breno Amorim brenoamorim@hotmail.com Informática Aplicada a Logística Profº Breno Amorimsexta-feira, 11 de setembro de 2009 Agenda

Leia mais

emarket Digital Sales é uma empresa de varejo online, especializada na análise, implantação, gestão e operação de lojas virtuais.

emarket Digital Sales é uma empresa de varejo online, especializada na análise, implantação, gestão e operação de lojas virtuais. Nós amamos e-commerce! f emarket Digital Sales é uma empresa de varejo online, especializada na análise, implantação, gestão e operação de lojas virtuais. Além do e-commerce full service, na emarket você

Leia mais

ANÁLISE DOS SISTEMAS LOGÍSTICO E DE TRANSPORTE DO CORREDOR CENTRO-OESTE

ANÁLISE DOS SISTEMAS LOGÍSTICO E DE TRANSPORTE DO CORREDOR CENTRO-OESTE ANÁLISE DOS SISTEMAS LOGÍSTICO E DE TRANSPORTE DO CORREDOR CENTRO-OESTE Aluno: Stephan Beyruth Schwartz Orientador: Nélio Domingues Pizzolato 1. INTRODUÇÃO A estabilização da economia e a eliminação do

Leia mais

Docente do Curso Superior de Tecnologia em Gestão Comercial UNOESTE. E mail: joselia@unoeste.br

Docente do Curso Superior de Tecnologia em Gestão Comercial UNOESTE. E mail: joselia@unoeste.br Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 141 A LOGÍSTICA COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO Douglas Fernandes 1, Josélia Galiciano Pedro 1 Docente do Curso Superior

Leia mais

TERMO DE USO TERMOS DE USO DO CLIENTE

TERMO DE USO TERMOS DE USO DO CLIENTE TERMO DE USO TERMOS DE USO DO CLIENTE A) APLICABILIDADE 1. Os presentes termos de uso são aplicáveis aos Usuários da INTERNET POOL COMÉRCIO ELETRONICO LTDA, inscrita no CNPJ/MF sob o nº 09.491.113/0001-01,

Leia mais

WAMAS SOFTWARE DE LOGÍSTICA. Eficiente. Flexível. Confiável.

WAMAS SOFTWARE DE LOGÍSTICA. Eficiente. Flexível. Confiável. WAMAS SOFTWARE DE LOGÍSTICA Eficiente. Flexível. Confiável. Automação SSI Schaefer: Pensamento Global Ação Local Liderança de mercado A SSI SCHAEFER é uma empresa mundialmente conhecida quando se trata

Leia mais

Unidade II LOGÍSTICA INTEGRADA. Profa. Marinalva R. Barboza

Unidade II LOGÍSTICA INTEGRADA. Profa. Marinalva R. Barboza Unidade II LOGÍSTICA INTEGRADA Profa. Marinalva R. Barboza A logística integrada A expressão logística integrada surgiu nos EUA em um trabalho de três autores (Lambert, Stock e Ellram) Se destacou pela

Leia mais

ERP. Enterprise Resource Planning. Planejamento de recursos empresariais

ERP. Enterprise Resource Planning. Planejamento de recursos empresariais ERP Enterprise Resource Planning Planejamento de recursos empresariais O que é ERP Os ERPs em termos gerais, são uma plataforma de software desenvolvida para integrar os diversos departamentos de uma empresa,

Leia mais

Aula 1. Expedição e Distribuição Prof.Msc.Levi Pinto de Miranda Júnior

Aula 1. Expedição e Distribuição Prof.Msc.Levi Pinto de Miranda Júnior Aula 1 Expedição e Distribuição Prof.Msc.Levi Pinto de Miranda Júnior Distribuição Física No Mercado existem dois Visão interna de Movimentação de Produto Modelagem do Armazenamento de um produto WMS

Leia mais

LOGÍSTICA Professor: Dr. Edwin B. Mitacc Meza

LOGÍSTICA Professor: Dr. Edwin B. Mitacc Meza LOGÍSTICA Professor: Dr. Edwin B. Mitacc Meza edwin@engenharia-puro.com.br www.engenharia-puro.com.br/edwin Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos ... lembrando Uma cadeia de suprimentos consiste em todas

Leia mais

Pesquisa Logística no E-commerce Brasileiro 2015 Mauricio Salvador Presidente

Pesquisa Logística no E-commerce Brasileiro 2015 Mauricio Salvador Presidente Pesquisa Logística no E-commerce Brasileiro 2015 Mauricio Salvador Presidente AGRADECIMENTOS! A ABComm agradece o apoio dos mantenedores 2015 METODOLOGIA Foram coletados 451 questionários válidos no campo

Leia mais

Seminário Logística Ubifrance 2014: E-logistics. A Excelência em Logística para seus Processos de e-commerce

Seminário Logística Ubifrance 2014: E-logistics. A Excelência em Logística para seus Processos de e-commerce Seminário Logística Ubifrance 2014: E-logistics A Excelência em Logística para seus Processos de e-commerce Junho 2014 Sobre: Generix Group Diagma Generix Group presentation - Confidential document Do

Leia mais

Logística empresarial

Logística empresarial 1 Logística empresarial 2 Logística é um conceito relativamente novo, apesar de que todas as empresas sempre desenvolveram atividades de suprimento, transporte, estocagem e distribuição de produtos. melhor

Leia mais

GABRIEL LIMA CONTATO. gabriel.lima@enext.com.br www.enext.com.br

GABRIEL LIMA CONTATO. gabriel.lima@enext.com.br www.enext.com.br GABRIEL LIMA CONTATO BR +55 11 96372 8760 +55 11 3078 0430 Rua Usussuí, 71 cj. 81/82 Itaim Bibi, São Paulo, 04542-050 USA + 1 646 233 3062 19 West 34th Street, Suite #1018 New York, New York, 10001 gabriel.lima@enext.com.br

Leia mais

Muitos varejistas têm adotado o uso de marketplaces como canais de venda adicionais às suas lojas virtuais já consolidadas.

Muitos varejistas têm adotado o uso de marketplaces como canais de venda adicionais às suas lojas virtuais já consolidadas. Os marketplaces são um modelo de e-commerce em que empresas comercializam seus produtos através de um site com grande fluxo de visitas e uma marca conhecida. Muitos varejistas têm adotado o uso de marketplaces

Leia mais

COMO MONTAR UMA LOJA VIRTUAL DE SUCESSO?

COMO MONTAR UMA LOJA VIRTUAL DE SUCESSO? COMO MONTAR UMA LOJA VIRTUAL DE SUCESSO? ALEXANDRE SONCINI - @ASONCINI DIRETOR DE VENDAS E MARKETING DA VTEX.COM.BR ALEXANDRE.SONCINI@VTEX.COM.BR COMO QUEBRAR UMA LOJA VIRTUAL? E, COMO NÃO QUEBRAR? Montando

Leia mais

A CRIAÇÃO DE UMA OPERAÇÃO DE CROSSDOCKING PARA AGILIZAR OS FLUXOS DA LEROY MERLIN

A CRIAÇÃO DE UMA OPERAÇÃO DE CROSSDOCKING PARA AGILIZAR OS FLUXOS DA LEROY MERLIN A CRIAÇÃO DE UMA OPERAÇÃO DE CROSSDOCKING PARA AGILIZAR OS FLUXOS DA LEROY MERLIN PALESTRA 0/0/0 I Rua Bela Cintra, 09 Bela Vista 0-00 SÃO PAULO / SP I Tel : + () 09 I contato@diagma.com I www.diagma.com.br

Leia mais

Excelência. Recursos. Faturamento/Financeiro Faturamento Contas a Receber Contas a Pagar Fiscal Contábil

Excelência. Recursos. Faturamento/Financeiro Faturamento Contas a Receber Contas a Pagar Fiscal Contábil Competência Sistemas para Transportadoras e Soluções Você e sua Empresa em perfeita sintonia Excelência Recursos Tms EXPERIÊNCIA O sistema é composto por módulos que controlam e integram os processos operacionais

Leia mais

IV. Intercâmbio Eletrônico de Dados (EDI)

IV. Intercâmbio Eletrônico de Dados (EDI) IV. Intercâmbio Eletrônico de Dados (EDI) 1. Funcionamento do EDI 2. EDI tradicional X WEB EDI 3. EDI Tradicional 4. WEB EDI Intercâmbio Eletrônico de Dados (EDI) EDI: Electronic Data Interchange Troca

Leia mais

TOTVS Vitrine Série 1 + Shopping Megafashion. Sua loja virtual totalmente integrada com a loja física

TOTVS Vitrine Série 1 + Shopping Megafashion. Sua loja virtual totalmente integrada com a loja física TOTVS Vitrine Série 1 + Shopping Megafashion Sua loja virtual totalmente integrada com a loja física Conteúdo! O mercado da moda! Vantagens da solução TOTVS + Megafashion! Layout da loja! Valores! Degustação!

Leia mais

Plataformas de Comércio Eletrônico

Plataformas de Comércio Eletrônico Plataformas de Comércio Eletrônico Plataforma de Ecommerce O sistema responsável pelo gerenciamento e visualização da loja na Web. É o sistema que nos possibilita criar a loja virtual e também gerenciá-la,

Leia mais

SISTEMAS DE ORDER FULFILLMENT REAL TIME SOLUTIONS

SISTEMAS DE ORDER FULFILLMENT REAL TIME SOLUTIONS SISTEMAS DE ORDER FULFILLMENT REAL TIME SOLUTIONS Sistemas de Order Fulfillment Real Time Solutions Atualmente, a operação de order fulfillment desempenha um papel primordial na cadeia de abastecimento

Leia mais

Estar Mais Próximo do Cliente. Divulgação dos Resultados 4T14

Estar Mais Próximo do Cliente. Divulgação dos Resultados 4T14 Estar Mais Próximo do Cliente Divulgação dos Resultados 4T14 CONQUISTAS DO ANO DE 2014 Anúncio Aumento de Capital R$ 2,38 Bi Divulgação 1T14 +30% RB Lançamento Marketplace Americanas.com Conclusão Aumento

Leia mais

http://www.wikiconsultoria.com.br/100-motivos-implantar-crm/

http://www.wikiconsultoria.com.br/100-motivos-implantar-crm/ Continuando a série 100 motivo para implantar um CRM, veremos agora motivos referentes a BackOffice de CRM. Se você não tem a primeira parte da nossa apresentação, com os primeiros 15 motivos para implantar

Leia mais

Sistemas de Armazenagem de

Sistemas de Armazenagem de Sistemas de Armazenagem de Materiais Características e conceitos para utilização de Sistemas de armazenagem de materiais Objetivos Destacar a importância do lay-out out, dos equipamentos de armazenagem

Leia mais

NOÇÕES BÁSICAS DE ALMOXARIFADO. Administração de Recursos Materiais e Patrimoniais Aula 7 Prof. Rafael Roesler

NOÇÕES BÁSICAS DE ALMOXARIFADO. Administração de Recursos Materiais e Patrimoniais Aula 7 Prof. Rafael Roesler NOÇÕES BÁSICAS DE ALMOXARIFADO Administração de Recursos Materiais e Patrimoniais Aula 7 Prof. Rafael Roesler Sumário Introdução O Almoxarifado conceito Organização do Almoxarifado: Recebimento Armazenagem

Leia mais

Comércio Eletrônico em Números

Comércio Eletrônico em Números Comércio Eletrônico em Números Evolução do E-commerce no Brasil 23 milhões é um grande número. 78 milhões 23 milhões Enorme potencial de crescimento no Brasil Mas fica pequeno se comprarmos com o número

Leia mais

Logística Empresarial

Logística Empresarial Logística Empresarial Aula 05 Os direitos desta obra foram cedidos à Universidade Nove de Julho Este material é parte integrante da disciplina oferecida pela UNINOVE. O acesso às atividades, conteúdos

Leia mais

ÁREA DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS 2 - AO2 GERÊNCIA SETORIAL DE COMÉRCIO E SERVIÇOS

ÁREA DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS 2 - AO2 GERÊNCIA SETORIAL DE COMÉRCIO E SERVIÇOS ÁREA DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS 2 - AO2 GERÊNCIA SETORIAL DE COMÉRCIO E SERVIÇOS Data: Junho/2000 N o 18 B2C: A IMPORTÂNCIA DA LOGÍSTICA 1. INTRODUÇÃO O Business-to-Consumer (B2C) refere-se à realização

Leia mais

ARMAZÉM E SUA REPRESENTAÇÃO EM UMA OPERAÇÃO LOGÍSTICA

ARMAZÉM E SUA REPRESENTAÇÃO EM UMA OPERAÇÃO LOGÍSTICA ARMAZÉM E SUA REPRESENTAÇÃO EM UMA OPERAÇÃO LOGÍSTICA Mauro Carlo Santana da Silva Aluno do Curso de Graduação em Logística do Centro Universitário Augusto Motta (UNISUAM), Rio de Janeiro, Brasil mcses@bol.com.br

Leia mais

Logistica e Distribuição. Manuseio de Materiais. Mas quais são as atividades da Logística? Ballou, 1993

Logistica e Distribuição. Manuseio de Materiais. Mas quais são as atividades da Logística? Ballou, 1993 Mas quais são as atividades da Logística? Ballou, 1993 Logística e Distribuição Manuseio de Materiais / Gestão de Informações Primárias Apoio 1 2 Manuseio de Materiais Refere-se aos deslocamentos de materiais

Leia mais

O último capítulo desta dissertação visa tecer conclusões a respeito do trabalho e sugerir algumas recomendações para estudos futuros.

O último capítulo desta dissertação visa tecer conclusões a respeito do trabalho e sugerir algumas recomendações para estudos futuros. 7 Conclusão O último capítulo desta dissertação visa tecer conclusões a respeito do trabalho e sugerir algumas recomendações para estudos futuros. A presente dissertação, conforme exposto no Capítulo 1,

Leia mais

com seu consumidores e seu fornecedores. Trazemos para aqui 40 dicas que vão ajudar no amadurecimento, crescimento e no sucesso da sua loja.

com seu consumidores e seu fornecedores. Trazemos para aqui 40 dicas que vão ajudar no amadurecimento, crescimento e no sucesso da sua loja. Com a consolidação do comércio eletrônico no Brasil e mundo, fica cada vez mais claro e a necessidade de estar participando, e mais a oportunidade de poder aumentar suas vendas. Mas é claro que para entrar

Leia mais

SOBRE A SOFTLOG. APRESENTAÇÃO - SoftLog LOGuinho

SOBRE A SOFTLOG. APRESENTAÇÃO - SoftLog LOGuinho SOBRE A SOFTLOG A SoftLog Tecnologia é uma empresa especializada no desenvolvimento de soluções tecnológicas para empresas e instituições de diversos modais de transporte. Dentre os diversos tipos de soluções

Leia mais

GERENCIAMENTO DE MATERIAIS HOSPITALARES. Farm. Tatiana Rocha Santana 1 Coordenadora de Suprimentos do CC

GERENCIAMENTO DE MATERIAIS HOSPITALARES. Farm. Tatiana Rocha Santana 1 Coordenadora de Suprimentos do CC GERENCIAMENTO DE MATERIAIS HOSPITALARES Farm. Tatiana Rocha Santana 1 Coordenadora de Suprimentos do CC DEFINIÇÕES GERENCIAR Ato ou efeito de manter a integridade física e funcional para algo proposta

Leia mais

Apresentação dos Resultados 3T06

Apresentação dos Resultados 3T06 Apresentação dos Resultados 3T06 Aviso Legal Esta apresentação contém considerações futuras referentes às perspectivas do negócio, estimativas de resultados operacionais e financeiros, e às perspectivas

Leia mais

Varejo. A gestão definitiva para sua empresa

Varejo. A gestão definitiva para sua empresa Varejo A gestão definitiva para sua empresa Introdução Indicado para estabelecimentos comerciais, rede de lojas ou franquias, o sistema FENÍCIA AUTOMAÇÃO COMERCIAL traz uma série de tecnologias de alto

Leia mais

Armazenagem & Automação de Instalações Prof. Fernando Augusto Silva Marins fmarins@feg.unesp.br www.feg.unesp.br/~fmarins

Armazenagem & Automação de Instalações Prof. Fernando Augusto Silva Marins fmarins@feg.unesp.br www.feg.unesp.br/~fmarins Armazenagem & Automação de Instalações Prof. Fernando Augusto Silva Marins fmarins@feg.unesp.br www.feg.unesp.br/~fmarins 1 Sumário Armazenagem Estratégica Automação na Armazenagem 2 Armazenagem Área tradicional

Leia mais

DEFINIÇÕES COUNCIL SCM

DEFINIÇÕES COUNCIL SCM ADM DE MATERIAIS DEFINIÇÕES COUNCIL SCM Logística empresarial é a parte do Supply Chain Management que planeja, implementa e controla o eficiente e efetivo fluxo direto e reverso, a estocagem de bens,

Leia mais

INNOVA. Soluções de software que capacitam os processadores de aves a...

INNOVA. Soluções de software que capacitam os processadores de aves a... INNOVA Soluções de software que capacitam os processadores de aves a... Maximizar o rendimento e a produtividade Estar em conformidade com os padrões de qualidade e garantir a segurança dos alimentos Obter

Leia mais

Sistemas de Informação. Sistemas Integrados de Gestão ERP

Sistemas de Informação. Sistemas Integrados de Gestão ERP Sistemas de Informação Sistemas Integrados de Gestão ERP Exercício 1 Um arame é cortado em duas partes. Com uma das partes é feito um quadrado. Com a outra parte é feito um círculo. Em que ponto deve ser

Leia mais

Apresentação dos Resultados 2T06

Apresentação dos Resultados 2T06 Apresentação dos Resultados 2T06 Aviso Legal Esta apresentação contém considerações futuras referentes às perspectivas do negócio, estimativas de resultados operacionais e financeiros, e às perspectivas

Leia mais

ERP. Planejamento de recursos empresariais

ERP. Planejamento de recursos empresariais ERP Enterprise Resource Planning Planejamento de recursos empresariais ERP Enterprise Resource Planning -Sistema de Gestão Empresarial -Surgimento por volta dos anos 90 -Existência de uma base de dados

Leia mais

APLICAÇÃO DA TÉCNICA CROSS DOCKING NA LOGÍSTICA DE EXPEDIÇÃO EM BUSCA DA REDUÇÃO DE TEMPO DE MOVIMENTAÇÃO DE MATERIAIS

APLICAÇÃO DA TÉCNICA CROSS DOCKING NA LOGÍSTICA DE EXPEDIÇÃO EM BUSCA DA REDUÇÃO DE TEMPO DE MOVIMENTAÇÃO DE MATERIAIS APLICAÇÃO DA TÉCNICA CROSS DOCKING NA LOGÍSTICA DE EXPEDIÇÃO EM BUSCA DA REDUÇÃO DE TEMPO DE MOVIMENTAÇÃO DE MATERIAIS Tatiane Vaz Ferreira Daudte 1, Vilma da Silva Santos 2, Edson Aparecida de Araújo

Leia mais

Empreendedor. Sistema. Segurança para o empreendedor. www.axisfocus.com. ERP/CRM Sistema de gestão empresarial

Empreendedor. Sistema. Segurança para o empreendedor. www.axisfocus.com. ERP/CRM Sistema de gestão empresarial ERP/CRM Sistema de gestão empresarial Administre sua empresa de onde estiver, via internet Sistema Empreendedor Sistema Empreendedor Simples de usar, flexível e de baixo custo Com interface clara, simples

Leia mais

LOGÍSTICA EMPRESARIAL. Rodolfo Cola Santolin 2009

LOGÍSTICA EMPRESARIAL. Rodolfo Cola Santolin 2009 LOGÍSTICA EMPRESARIAL Rodolfo Cola Santolin 2009 Conteúdo Cadeia de suprimentos Custos Logísticos Administração de Compras e Suprimentos Logística Reversa CADEIA DE SUPRIMENTOS Logística Logística Fornecedor

Leia mais

Necessidade do cliente Análise. Logística. Reposição de materiais. Armazenamento. Recebimento

Necessidade do cliente Análise. Logística. Reposição de materiais. Armazenamento. Recebimento Capítulo 1 Gestão Materiais Apresentação do Tópico: A Importância da Administração A organização da área Análise de necessidades de clientes Reposição de materiais Recebimento de materiais Armazenamento

Leia mais

Tecnologia aplicada à Logística. Prof. José Rovani Kurz rovani@highpluss.com.br

Tecnologia aplicada à Logística. Prof. José Rovani Kurz rovani@highpluss.com.br Tecnologia aplicada à Logística Prof. José Rovani Kurz rovani@highpluss.com.br Logística Qual a primeira imagem que vem a sua mente quando ouve a palavra LOGÍSTICA? Logística De cada 10 pessoas, pelo menos

Leia mais