A força do e-commerce Impulsionado pelo Brasil, pelo turismo e por grandes redes de varejo, o comércio eletrônico segue crescendo na América Latina

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A força do e-commerce Impulsionado pelo Brasil, pelo turismo e por grandes redes de varejo, o comércio eletrônico segue crescendo na América Latina"

Transcrição

1 Estudo comércio electrónico na América Latina Junho 2010 A força do e-commerce Impulsionado pelo Brasil, pelo turismo e por grandes redes de varejo, o comércio eletrônico segue crescendo na América Latina Ilustrações: PATRICIO OTNIEL Q uem temeu que o incipiente comércio eletrônico latinoamericano fosse mais uma vítima da crise financeira que colapsou a economia em todo o mundo, pôde respirar tranquilo ao ver os resultados de O uso da internet como canal de vendas de produtos e serviços a consumidores (ou B2C, como é conhecido no jargão especializado) continuou crescendo, mesmo frente a um cenário adverso. Segundo um estudo realizado pela AméricaEconomía Intelligence, a pedido da empresa de meios de pagamento Visa, o B2C cresceu 39,2% em 2009, chegando a US$ 21,77 bilhões em toda a América Latina e o Caribe. E, se o comportamento registrado no primeiro trimestre se repetir durante o ano, em 2010, esse comércio poderá crescer 27%, chegando próximo de US$ 28 bilhões em vendas. Tal resultado, em meio a uma temporada repleta de indicadores econômicos e financeiros em baixa, tampouco chega a ser uma surpresa. O comércio eletrônico promove uma mudança tão profunda na forma como as pessoas se relacionam com as empresas que lhes proveem serviços e produtos, que a tendência geral foi prejudicada apenas pelo impacto do crescimento negativo de alguns países e pela desconfiança dos investidores internacionais, e não pela disposição do consumidor. A penetração de computadores

2 e de banda larga na América Latina continuou subindo a taxas anuais de 20% e 15%, respectivamente. No final de 2009, havia 150 milhões de usuários de computador na região e 40 milhões de assinantes de internet banda larga. O mesmo aconteceu com a disponibilidade e o uso de diferentes meios de pagamento. A oferta sofisticou-se, em um processo liderado pelas empresas aéreas e pelas grandes operadoras de varejo, seguido por um grupo cada vez maior de pequenas e médias empresas, que aperfeiçoaram seus modelos de negócio na rede. A demanda cresceu em número e na disposição do consumidor em comprar, à medida que as gerações que foram educadas com a internet desde o colégio entraram no mercado de trabalho e puderam canalizar seu poder de compra via web. Finalmente, alcançamos uma massa razoável de usuários na América Latina, suficiente para que muitos modelos de negócio na internet conquistem rentabilidade mais rapidamente, diz o argentino Alec Oxenford, fundador da casa de leilões online DeRemate.com (comprada pela MercadoLivre.com) e que hoje está à frente da OLX.com, um serviço de classificados gratuitos com presença global. CLICS & MONEY Gasto total com e-commerce na América Latina (em US$ milhões) Fontes: AméricaEconomía Intelligence latinos amadurecem B2C como % do PIB Fonte: AméricaEconomía Intelligence 0,9% 0,8% 0,7% 0,6% 0,5% 0,4% 0,3% 0,2% 0,1% 0,0% 1.866, ,14% 0,09% 0,11% 0,05% , ,19% 0,13% 0,11% 4.885, ,26% 0,20% 0,18% 0,07% 0,07% 7.542, ,33% 0,24% 0,10% 0,32% 0,42% 0,27% 0,13% 0,36% Brasil México 0,54% 0,52% 0,35% 0,18% Entretanto, esse estudo aponta que tal crescimento ainda não se dá de maneira uniforme. Em alguns , , , ,9 2010p Chile Latinoamérica 0,84% 0,64% 0,52% ,3 2011p 0,30% mercados, a crise foi uma justificativa para adiar investimentos em tecnologia e logística, necessários para um avanço Grãos pelo planeta velho clichê de que o comércio eletrônico abre as portas de um negócio para o mundo cabe como luva na história da costariquenha Café Britt. Em 2009, 95% dos US$ 5,1 milhões que a empresa vendeu pela web tiveram como destino consumidores dos O EUA e do Canadá. Um turista que viaja à Costa Rica degusta uma xícara de café no avião, compra chocolates e bolsas da Café Britt no aeroporto para presentear seus entes queridos e leva um cartão de desconto para sua compra online, diz Pablo Vargas, presidente executivo da Café Britt, indicando que o marketing e a logística são parte fundamental de sua operação. A companhia fez acordos com empresas de entrega expressa, como FedEx e DHL, e instalou um serviço de atendimento ao cliente em San José, no qual só trabalham pessoas bilíngues com grau universitário. Apesar de estarmos em um país pequeno, através da internet podemos oferecer um excelente serviço e uma experiência de compra muito positiva, com assistência online por chat, atendimento telefônico e resposta a consultas em, no máximo, duas horas, diz Vargas. A empresa tem crescido a taxas de 15% ao ano, mas o executivo admite que chegar a esse resultado não foi fácil. Ele conhece outros empresários que tentaram comercializar seu produto pela web, mas não conseguiram resultados rápidos e abandonaram a iniciativa. É preciso encarar esse setor como primordial, focar-se e investir. CafeBritt.com

3 A vantagem de ser o último No Brasil, a intensa guerra no campo do comércio eletrônico tem sido alimentada, nos últimos tempos, pela chegada de players globais. Em outubro de 2008, a rede norte-americana Walmart entrou em campo. Agora chegou a vez da francesa Carrefour, que inaugurou sua operação em março, com um objetivo ambicioso: ocupar a quinta posição entre os players do comércio eletrônico, no Brasil, até o final de Ser o último pode trazer benefícios, diz Rodrigo Lacerda, diretor de Marketing da rede. Podemos criar um site a partir do diagnóstico de tudo o que está acontecendo, entendendo as necessidades do consumidor, conhecendo as tendências atuais e oferecendo uma solução diferenciada. Com um investimento de US$ 27 milhões, o portal levou sete meses para ser desenvolvido, aproveitando todos os conceitos da rede 2.0. Os usuários podem obter informações sobre produtos por meio de vídeos explicativos, resenhas escritas por outros internautas, blogs, chats e redes sociais. A loja virtual do Carrefour no Brasil oferece garantia estendida de produtos e atenção pós-venda. A plataforma brasileira, primeira a ser lançada pela multinacional francesa em um país emergente, servirá de modelo em seus projetos em outros países, como Argentina, Colômbia e China. Carrefour.com.br nos modelos de comércio online, o que impediu um aumento maior no volume de bens e serviços adquiridos por meio da internet. Colômbia e Peru, por exemplo, foram países que registraram altas muito discretas no comércio de produtos pela web. Somente este ano o Grupo Éxito, principal rede varejista da Colômbia, começará a investir no desenvolvimento de seu negócio na web (veja quadro O Papel dos Donos). Em outros países, a contração do turismo gerada pela crise e pela gripe suína impediu que se registrassem taxas de expansão maiores. Esse é o caso principalmente do México, onde o turismo representa cerca de 70% das operações de B2C. mais de 60% de todo o e-commerce focado no consumidor final da região. Nosso cenário conservador de crescimento para o B2C é de 30% por ano até 2016, diz Gerson Rolim, diretor executivo da Câmara-e.net, associação que reúne as operadoras de comércio eletrônico. Rolim não é o único otimista em relação ao Brasil. As grandes redes varejistas incrementaram fortemente suas apostas tecnológicas e logísticas para aumentar a força de seu comércio eletrônico. O Walmart, por exemplo, que entrou no e-commerce brasileiro em outubro de 2008, afirma que pretende dobrar suas vendas virtuais em O foco de sua estratégia se concentra na variedade: a empresa quer aumentar sua oferta online dos atuais 10 mil artigos, distribuídos em 11 categorias, para 100 mil, divididos em 21 seções, até o final do ano. O Walmart também tem lojas virtuais em outros países, como no Chile, representado pela marca Líder, e no México, com a Superama. Contudo, ambos operam somente na venda de alimentos. O Carrefour Brasil, que acaba de lançar seu portal de e-commerce no país, tem um plano semelhante (veja quadro A Vantagem de Ser o Último). Entretanto, o maior destaque no segmento varejista é o Pão de Açúcar, gigante que, com a compra de seus rivais Ponto Frio e Casas Bahia, não apenas assumiu a liderança das Varejistas ao ataque Não é possível compreender a dimensão do crescimento do B2C na América Latina sem falar do Brasil. O país não é somente o maior da América Latina; também é o que apresenta os indicadores mais altos em termos de uso de comércio eletrônico na região, uma vantagem que se acentuou durante 2009, com a entrada de 4,4 milhões de novos usuários de internet no país, que ajudaram a levar as cifras de B2C para além dos US$ 13 bilhões, confiança em ALtA Qual é a sua percepção sobre a segurança nas operacões que realiza pela internet? Fonte: Pesquisa com leitores de AméricaEconomia, maio de cada ano 80% 70% 60% 50% 40% 30% 20% 10% 0% argentina bolvia brasil colômbia costa rica chile ecuador méxico panamá paraguay peru uruguay venezuela A. LATINA

4 vendas físicas de varejo, como alcançou a segunda posição no comércio eletrônico brasileiro. A empresa, que, no fechamento desta edição, passava por um processo de revisão de sua fusão com a Casas Bahia, passou a concentrar as unidades de venda de bens duráveis na internet em uma nova empresa, chamada de Nova PontoCom. Com um faturamento estimado em US$ 1 bilhão para 2010, fica atrás apenas da B2W-Companhia Global do Varejo, formada por Submarino.com e Lojas Americanas. A B2W, entretanto, tem visto sua distância em relação às concorrentes se reduzir. Em 2009, pelo segundo ano consecutivo, cresceu menos que a média dessa indústria, reduzindo sua participação de 60% para Da logística às redes sociais 47%. Em busca de reverter tal tendência, o grupo anunciou que investirá US$ 100 milhões em tecnologia neste ano. A necessidade de reação é justificada; afinal, o mercado brasileiro tem se sofisticado. Por exemplo, em 2009, os eletrodomésticos figuraram pela primeira vez entre os artigos mais comprados pela web no Brasil. As vendas desses itens cresceram 137% em relação a 2008 e só ficaram atrás, entre os produtos tangíveis, das categorias mais tradicionais, como livros, assinaturas de jornais e revistas, além de acessórios de cuidado pessoal (saúde, beleza e medicamentos). O dinamismo do B2C brasileiro, entretanto, ainda não se repete em outros mercados da América Latina. No Se alguém pesquisar a história da rede chilena de lojas de departamento Falabella, não encontrará nenhuma referência a seu site. Fontes da empresa dizem que tais informações estão classificadas como confidenciais, por causa do sucesso do negócio. Ricardo Alonso, gerente geral da Falabella.com, afirma que o nível de vendas registrado no portal supera o de qualquer loja física do país. Fontes próximas da empresa dizem que as vendas online representam 57% do faturamento da área de varejo da Falabella, participação que justifica os dados de tráfico online indicados por sites como Alexa. com ou GoogleTrends.com. Alonso não confirma tal dado, mas comenta os fatores-chave do sucesso da Falabella. com. A experiência da compra Falabella.com é o fundamental, diz. Segundo o executivo, não basta ter um bom catálogo de ofertas sem ter boa logística. Isso não implica apenas ter caminhões para entrega, mas sistemas inteligentes para traçar rotas e integração de sistemas que permita monitorar as entregas, diz. Um exemplo-chave no qual muitos falham é a logística reversa, que permite que um comprador devolva o produto, se não estiver satisfeito com a compra. É um processo complexo, mas não fazê-lo bem pode significar o fim do e-commerce. Por isso, Falabella tratou de desenvolver seu próprio modelo, seguindo o exemplo de varejistas bem-sucedidos dos EUA e da Europa, os quais Alonso visita regularmente. Outro fator fundamental é observar o usuário. Medimos tudo o que ele faz no site. Tudo, afirma. A estratégia de observação permanente estende-se inclusive às redes sociais, realizando promoções em canais como Facebook ou Twitter. Além do Chile, Falabella.com opera na Argentina e se prepara para estrear na Colômbia e no Peru, países nos quais atualmente só possui sites informativos. México, a rede PalaciodeHierro.com é líder, mas o segmento varejista ainda não aposta suas melhores fichas no canal de vendas online. Na Argentina, há modelos bem-sucedidos, mas ainda falta demanda. Na Colômbia e no Peru, o investimento dos operadores varejistas é recente e dominado por pequenos casos isolados. Somente o Chile, segundo país com maior maturidade em comércio eletrônico da região, mostra desenvolvimentos importantes, em um setor dominado pela Falabella.com (veja quadro Da Logística às Redes Sociais), mas no qual também se destacam outras varejistas, como Cencosud, Ripley, Sodimac e LaPolar. Pequenas em destaque Ser um jogador relevante em uma área de e-commerce requer muito investimento em tecnologia e em sistemas logísticos. É impossível conseguir vendas de US$ 100 milhões sem que haja compromissos substanciais e recursos sustentáveis. Contudo, as pequenas empresas também têm conquistado bons resultados na web. À medida que os motores da busca começam a ser a principal ferramenta de pesquisa dos usuários da internet na hora de tomar decisões de compra, os pequenos começam a ter chances similares às das grandes redes de chegar com sua oferta ao consumidor. Isso é facilitado por sites como o MercadoLivre.com, um portal que passou de leilões a transações com consumidores, cujas vendas, atualmente, são 90% a preço fixo, e 80% de produtos novos, o que mostra um amplo domínio de pequenos negócios em sua plataforma. Uma das vantagens do e-commerce é que ele gera incentivos para que empresas que operam na informalidade ingressem no mundo formal com

5 O papel dos donos visão dos donos e o apoio que dão ao comércio eletrônico são fundamentais na hora de elaborar uma estratégia de sucesso. Não A acredita? Então pergunte aos executivos do Grupo Éxito, maior rede de varejo da Colômbia, comprada em 2007 pela francesa Casino. Começamos nossa plataforma online em 1998, mas era uma unidade pequena, sem ambição, conta Eduardo René Miranda, chefe de Comércio Eletrônico do grupo. Desde que a Casino chegou, porém, passamos a respirar internet. Para essa mudança, foi importante a experiência da rede francesa com seus portais em outros países, injetando ambição no grupo, que prepara vários investimentos para renovar seu portal. As vendas online do Éxito foram de US$ 15 milhões em 2009, apenas 0,8% do total; no caso do Extra.com, no Brasil, o site representa 5% das vendas do grupo, compara Miranda, calculando o potencial a explorar. Grupo Éxito propostas de valor diferenciadas. É o caso do Mercado La Salada, um grande centro têxtil de Buenos Aires, que criou o MercadoLaSalada.com, ou das feiras tecnológicas peruanas Las Malvinas (Malvinasperu.com) e Computiendas O Brasil representa mais de 60% de todo o comércio eletrônico da região (Computiendasperu.com). As empresas pequenas e médias têm tudo a ganhar com o comércio eletrônico, por seus benefícios visíveis, como o acesso a novos mercados, e pela afinidade da natureza dinâmica do meio com seus modelos de negócio, diz José María Ayuso, vice-presidente Executivo Global de Produto da Visa. São muitos os casos bem-sucedidos nos países com maior infra-estrutura financeira e tecnológica. Sem dúvida, o futuro do setor virá através do comércio eletrônico. Cruzar fronteiras Um ipad, um celular Android ou o último PC da Sony são sonhos de consumo que talvez ainda não estejam disponíveis no comércio de determinada região. Mas isso não impede que se compre diretamente dos EUA, por meio dos sites mais populares desse país, como o Amazon ou o ebay. A modalidade de consumo online caracterizada pela compra de produtos que estão disponíveis em sites de comércio eletrônico de outros países já ganhou relevância. Na verdade, é um dos componentes do e-commerce que mais cresce. Apesar dos custos de logística e de aduanas, cada vez mais os consumidores latino-americanos estão usando a internet para comprar produtos que não encontram em seus países. Quando o iphone foi lançado, em 2007, recebemos uma enorme quantidade de pedidos de compra E-CONSUMO TOTAL Países/blocos selecionados B2C em US$ milhões Fonte: América Economía Intelligence do novo aparelho provenientes da América Latina, diz Paul Gartland, CEO da Skybox, empresa de logística, com sede em Miami, dedicada ao envio de produtos comprados nos EUA para seus consumidores latinoamericanos. Em 2009, fizemos 150 mil envios de produtos dos EUA para a América Latina, um aumento de 18% em relação a 2008, apesar da crise, explica. O México é, por sua integração logística com os Estados Unidos, o país que mais compra dos EUA através da web. Muitos mexicanos compram diretamente na Amazon e no BestBuy.com, sem passar por um serviço intermediário. Líderes da indústria estimam que esse comércio seja equivalente a quase um terço BRASIL 2.269, , , , ,4 MÉXICO 567,1 867, , , ,9 CHILE 242,8 471,8 687,5 919, ,9 VENEZUELA 253,4 489,6 821,5 787,8 906,1 ARGENTINA 240,9 378,1 561,5 732,8 875,0 CARIBE 387,0 565,0 660,0 754,9 868,1 AMÉRICA CENTRAL 189,2 359,9 499,0 563,9 637,2 PORTO RICO 344,0 384,3 445,0 489,8 587,8 COLÔMBIA 150,3 175,0 201,3 301,9 435,0 PERU 109,1 145,5 218,2 250,9 276,0 OUTROS 131,3 164,8 203,0 260,9 306,5 AL + CARIBE 4.885, , , , ,9

6 A compra do mês gripe A (H1N1) fez bem ao negócio da LeShop.com.ar. O portal, criado em 2000, viu sua demanda crescer em julho do A ano passado, quando a pandemia forçou a quarentena nas principais cidades da Argentina. Foi então que o LeShop se transformou em um dos sites prediletos de compra online, com uma taxa de crescimento de 50% em Gonzalo Tomás Benítez, diretor executivo do portal, afirma que esse resultado se deve a dois fatores: logística própria e atenção personalizada. Entendemos que, para ganhar mercado e fidelizar clientes, esses fatores são chave, porque ajudam a construir confiança, diz. Esse supermercado na internet afirma ter 35% de participação de mercado, em um segmento que faturou US$ 65 milhões em A navegação no site da LeShop que replica a operação da empresa suíça homônima simula o passeio por um supermercado, incluindo as gôndolas. Seu objetivo é facilitar a mudança de hábito do consumidor na hora de fazer suas compras. Também oferece um assessor pessoal, que se apresenta com nome e sobrenome e responde a qualquer dúvida ou mudança no pedido. Nosso cliente é exigente e valoriza a qualidade, pontualidade e exatidão em cada pedido, afirma Benítez. Leshop.com.ar de todo o e-commerce realizado pelo México. De fato, a concorrência direta dos Estados Unidos é um dos fatores que têm inibido as empresas mexicanas a incrementar sua aposta no comércio eletrônico. A América Central e o Caribe também são grandes compradores de sites estrangeiros, por sua proximidade geográfica com os EUA e pela pouca profundidade de seus próprios mercados. Os países do Caribe que falam inglês contam, ainda, com a vantagem do idioma, o que torna a compra um processo ainda potência brasil Participação por país no gasto total do B2C na AL Fontes: AméricaEconomía Intelligence outros Argentina 1,4% 4% caribe 4% américa central 2,9% venezuela 4,2% porto rico 2,7% peru 1,3% méxico 12,1% colômbia 2% Chile 4,7% mais natural. No entanto, se havia um país onde os cidadãos se caracterizavam por fazer compras internacionais, esse era a Venezuela. Até 2007, o governo venezuelano autorizava uma cota de compras pela internet de até US$ 1,5 mil. Entretanto, por causa da realidade dual do mercado de câmbio venezuelano, essa cota, que permitia a compra de dólares na taxa oficial mais baixa, acabava funcionando como um subsídio, incentivando o uso massivo. Isso motivou o governo a reduzir o limite de compras para US$ 400, elevar o câmbio oficial, e fixar requisitos mais restritivos ao acesso a esses dólares, reduzindo o número de compras online. Já no Brasil, o volume de compras no exterior registra um crescimento significativo. Apesar de algumas tarifas BRASIL 60,8% sobre produtos eletrônicos chegarem a 100%, os brasileiros de maior poder aquisitivo têm aproveitado a valorização do real para comprar pela internet muitos dos produtos eletrônicos que ainda não estão nas lojas de seu país. De acordo com a Camara-e.net, os brasileiros gastaram US$ 620 milhões dólares, em 2009, em compras internacionais pela web, um aumento de 30% em relação a Esse movimento de compras transfronteiriças é de mão dupla. Por isso, também vale destacar que muitos imigrantes que vivem nos Estados Unidos substituíram as remessas de dólares em dinheiro que enviariam às suas famílias em seus países de origem por compras em sites de e-commerce desses lugares. Isso tem levado empresas como a mexicana TiendasElektra.com, do Grupo Salinas, assim como clubes de desconto, como o PriceSmart, na América Central e no Caribe, a desenvolver serviços especiais para os clientes internacionais. COMO AVIÃO Grande parte do impulso do comércio eletrônico na região continua sendo protagonizado pela indústria do turismo, especialmente pelas companhias aéreas. E não se trata de tentativas revolucionárias de algumas companhias de baixo custo, como a Gol, no Brasil, a Volaris, no México, ou a Aires, na Colômbia. O maior esforço,

7 nos últimos dois anos, ocorreu entre os players estabelecidos, ou seja, companhias aéreas de bandeira que têm investido fortemente para fomentar a venda direta de passagens pela internet. A chilena Lan, por meio de seu site Lan.com, tem sido uma das mais agressivas nessa luta, com promoções para atrair os viajantes a comprar em seu site e eliminar qualquer agência intermediária, que ganharia uma comissão pela venda. Mas é a brasileira Gol que continua sendo a companhia da região com maior volume de vendas pela internet, com mais de 90% de sua receita gerada dessa forma embora muitas delas não possam ser consideradas diretas, já que são feitas pelas agências de viagens no site da empresa. A novidade, porém, é que já existem pequenas e médias empresas do setor que começam a utilizar o comércio eletrônico para fechar transações. Pode ser uma empresa de transporte turístico no costa maia mexicana, como a CancunTransfers.com, ou um resort no Caribe, ou uma pousada em Machu Picchu, no Peru. Hoje, 70% das reservas de hotéis passam por uma atividade online, afirma Alvaro Diago, diretor para América Latina do grupo InterContinental Hotels Group, que inclui marcas como a HolidayInn. Embora a fidelidade de marcas seja relevante nessa indústria, a internet tem permitido que empresas de menor porte se tornem conhecidas e ganhem posições. A indústria de viagens, ainda que compradores compulsivos Quem fez compras no último mês (só respostas positivas) Fonte: TGI / KMR 8,0% 7,0% 60% 5,0% 4,0% 3,0% 2,0% 1,0% 0,0% 3,4% 3,1% 2,8% 7,21% 6,58% 6,14% 2,94% 3,75% 3,07% 2,76% 1,62% 1,96% em sua grande maioria não sofra com os problemas de logística que atingem os varejistas on-line já que não há um bem físico para entregar, tem o desafio da confiança do consumidor, pois se trata de compras caras. Um ticket médio na indústria do turismo é de US$ 900 para a passagem de avião e US$ 400 para a reserva de hotel, de acordo com dados da Despegar. com, o que requer uma alta dose de credibilidade para ser realizado. 0,71% 0,94% 0,28% 1,75% 2,63% 1,89% 2,40% 1,78% 1,81% 1,77% 1,34% 1,00% 4,28% 4,01% 3,72% argentina brasil chile colômbia ecuador méxico peru venezuela A. Latina Euforia virtual show do Aerosmith na Colômbia estava programado para o dia 20 de maio, mas, no escritório O de Eduardo Olea, o frenesi envolvendo esse espetáculo começou muito antes: especificamente, à zero hora do dia 13 de março, momento em que começava a venda de ingressos através do portal Tuboleta.com, da empresa Coltickets, da qual Olea é gerente de Pesquisa e Desenvolvimento. Nessa hora, 85 mil pessoas disputavam um dos 10 mil ingressos. Chegamos a ter um pico de 110 mil pessoas, conta. O excesso de busca fez o sistema cair, o que incentivou a empresa a investir em capacidade para processar um grande volume de transações. Afinal, um negócio online que envolve grandes nomes da música precisa de robustez TuBoleta.com para administrar a euforia dos fãs. A internet é o canal predileto para a compra de entradas para eventos como finais de campeonatos de futebol ou grandes shows internacionais, diz. A empresa com presença também no Peru e no Equador realiza vendas por meio de diferentes canais: dois presenciais (em 70 pontos de venda, mais bilheterias de vários teatros e estádios), além da venda por telefone e internet. Do total de entradas que a Tuboleta vendeu em 2009, 27% foram por via telefônica e 22%, pela web. Uma característica verificada é que as compras feitas pela web se concentram nos ingressos de valor mais alto. Enquanto, somando todos os canais de venda, o valor médio de uma entrada é de US$ 15, a média de preço de um ticket vendido pela internet é de US$ 30.

8 Como queima de estoque Neste ano, o Despegar.com lançou uma promoção para a qual convenceu hotéis da Argentina a reduzir em até 50% o valor das diárias e antecipar as vendas de temporada através do portal. Tal estratégia não foi isolada. Desde a sua criação, nos anos 1990, essa agência de viagens busca aumentar a participação de estadia e pacotes turísticos em suas vendas. A ideia é que, dentro de poucos anos, eles representem 50% do total, diz o argentino Cristian Vilate, co-fundador e vice-presidente da Hoteles Despegar.com para a América Latina. A preocupação da empresa se justifica. Hoje, a venda de passagens de avião, que representa 80% das transações feitas pelo site, já não oferece a mesma rentabilidade de anos atrás, sobretudo Despegar.com porque as próprias companhias aéreas passaram a buscar a internet para fortalecer suas vendas diretas, reduzindo as comissões pagas às agências. Esse é um negócio que só vale a pena em escala, diz Vilate. A empresa fechou 2009 com um volume de transações próximo dos US$ 500 milhões e espera chegar aos US$ 900 milhões em O mercado brasileiro, no qual a empresa atua por meio da marca Decolar.com.br, é o maior da operação, respondendo por mais de 40% dos negócios da companhia. No país, são superados apenas pelo site SubmarinoViagens.com, filial do gigante B2W. O México é seu segundo mercado, com 20% das vendas, seguido pela Argentina, com 15%. OS GARGALOS Apesar dos bons resultados revelados neste estudo, a América Latina continua a ser uma região predominantemente offline e não bancarizada. Ainda são muitos os fatores que devem evoluir para que a região alcance os níveis de comércio eletrônico dos países desenvolvidos. Por exemplo, em vários países ainda há pendências quanto aos mecanismos de transação comercial online, o que gera trâmites e complicadores adicionais para essas operações. Os sistemas de logística e postal também são citados como grandes obstáculos para a consolidação de projetos. Com exceção do Brasil, que conta com um sistema de correio postal de alto nível, os demais países da região têm mecanismos DINhEiRO ELETRôNICO Meio de pagamento preferido Fonte: TGI 2009 cartão de crédito 75% cartão de débito 13% contra entrega 7% transferência 3% cheque 1% 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% ineficientes de distribuição de bens, o que obriga muitas empresas a criar a sua própria logística. Algo impensável, por exemplo, nos EUA, onde empresas como a DHL, UPS e Fedex são os melhores sócios das lojas. Além disso, ainda faltam fortes investimentos em tecnologia para que as empresas ofereçam serviços que realmente gerem experiências MetodologIa As estimativas da AméricaEconomía Intelligence para a elaboração deste estudo, relativas aos anos de 2008 e 2009, foram feitas a partir das informações fornecidas por fontes oficiais de cada país (câmaras ou associações de comércio eletrônico), homologadas e complementadas por análises industriais, relatórios financeiros de grandes empresas e análise de especialistas, além de informações fornecidas por duas pesquisas: a TGI 2009, da consultoria KMR, realizada em uma amostra representativa de entrevistados, em oito países da região, durante 2009; e outra feita em maio, pela AméricaEconomía Intelligence, com 2,3 mil leitores da revista AméricaEconomia. Para os países que não têm órgãos que forneçam dados estatísticos sobre o setor, a AméricaEconomía Intelligence realizou estimativas próprias, tendo em conta outras variáveis relacionadas às vendas pela web. Para fins deste estudo, definimos como diferenciadas para o usuário em relação às compras tradicionais. Esse fator, somado à desconfiança que ainda persiste em grande parte da população, cria barreiras. Nada, entretanto, que não possa ser superado, e cada novo avanço permitirá o aumento do volume de bens e serviços que nossas economias movimentam pela web. comércio eletrônico a consumidores (B2C) as transações comerciais que são fechadas pela internet e derivam em pelo menos uma ordem de compra cujo destinatário seja uma pessoa física. Isso inclui transações realizadas entre consumidores e empresas de varejo, de turismo e companhias aéreas; entre outros consumidores (C2C); e transações com o governo (pagamento de impostos online). Os valores em dólares foram obtidos utilizando a taxa de câmbio válida para o último dia de cada ano respectivo. Agradecemos a colaboração das seguintes fontes de informação: Amipci, Camara-e. net, Cace, Cavecom, CCS, FMI, Ilce, ITU, World Internet Statistics, Unctad, Cepal, Organização Mundial do Turismo, Câmara Colombiana de E-Commercio, Capece, Direção Geral do Comércio Eletrônico do Panamá, Camtic, Tendencias Digitales, entre outros especialistas e líderes na área de comércio eletrônico na região, que nos ajudaram a obter as informações necessárias para essa pesquisa.

TIC Domicílios 2007 Comércio Eletrônico

TIC Domicílios 2007 Comércio Eletrônico TIC Domicílios 2007 Comércio Eletrônico DESTAQUES 2007 O Estudo sobre Comércio Eletrônico da TIC Domicílios 2007 apontou que: Quase a metade das pessoas que já utilizaram a internet declarou ter realizado

Leia mais

Varejo virtual ERA DIGITAL. por Tânia M. Vidigal Limeira FGV-EAESP

Varejo virtual ERA DIGITAL. por Tânia M. Vidigal Limeira FGV-EAESP ERA DIGITAL Varejo virtual Ovolume de operações registrado recentemente no âmbito do comércio eletrônico atesta que a Internet ainda não chegou às suas últimas fronteiras. Vencidas as barreiras tecnológicas

Leia mais

Comércio Eletrônico em Números

Comércio Eletrônico em Números Comércio Eletrônico em Números Evolução do E-commerce no Brasil 23 milhões é um grande número. 78 milhões 23 milhões Enorme potencial de crescimento no Brasil Mas fica pequeno se comprarmos com o número

Leia mais

Por Denize BACOCCINA. Isto é Dinheiro - sexta-feira, 03 de maio de 2013 Seção: Economia / Autor: Por Denize BACOCCINA

Por Denize BACOCCINA. Isto é Dinheiro - sexta-feira, 03 de maio de 2013 Seção: Economia / Autor: Por Denize BACOCCINA O poder de compra alimenta o dragão A persistência da inflação em torno de 6,5% ao ano tem um componente virtuoso: o crescimento do setor de serviços, que lidera a criação de empregos e aumenta a renda

Leia mais

CONNECT AMERICAS: REDE SOCIAL EMPRESARIAL

CONNECT AMERICAS: REDE SOCIAL EMPRESARIAL CONNECT AMERICAS: REDE SOCIAL EMPRESARIAL DAS AMÉRICAS Washington D. C - março 2014 NOME CLASSIFICAÇÃO CATEGORIA TEMA PALAVRAS-CHAVE REDE SOCIAL EMPRESARIAL : CONNECT AMERICAS PRÁTICA INTERNACIONALIZAÇÃO

Leia mais

Empresas aéreas continuam a melhorar a rentabilidade Margem de lucro líquida de 5,1% para 2016

Empresas aéreas continuam a melhorar a rentabilidade Margem de lucro líquida de 5,1% para 2016 COMUNICADO No: 58 Empresas aéreas continuam a melhorar a rentabilidade Margem de lucro líquida de 5,1% para 2016 10 de dezembro de 2015 (Genebra) - A International Air Transport Association (IATA) anunciou

Leia mais

MARKETING NA INTERNET

MARKETING NA INTERNET MARKETING NA INTERNET HUGO HOCH CONSULTOR DE MARKETING ER. BAURU SEBRAE-SP hugoh@sebraesp.com.br Marketing na Internet O que é? o Marketing na Internet, também referido como: i-marketing, web marketing,

Leia mais

Expedia. investe no Brasil. Mercado online

Expedia. investe no Brasil. Mercado online Expedia investe no Brasil por Fabio Steinberg Considerada a maior agência online do mundo, a empresa abre um escritório no país, onde o segmento de viagens cresce a uma taxa de 28%, movimentando US$ 29

Leia mais

SEM FRONTEIRAS NA AMÉRICA LATINA

SEM FRONTEIRAS NA AMÉRICA LATINA SEM FRONTEIRAS NA AMÉRICA LATINA Case vencedor do VII Prêmio ANATEC na categoria B2B Serviços BANCA ASSINATURA CUSTOMIZADA PORTFÓLIO A maior provedora de conteúdo de economia, negócios e finanças da América

Leia mais

Hermes Management Consulting T: +54 11 4393 2019 www.hermesmc.com.ar

Hermes Management Consulting T: +54 11 4393 2019 www.hermesmc.com.ar Análise dos custos nas agências de viagem e formas de aperfeiçoamento do setor Hermes Management Consulting T: +54 11 4393 2019 www.hermesmc.com.ar Análise dos custos nas agências de viagem e formas de

Leia mais

Metodologia. Entrevistas com amostra de usuárias brasileiras de internet via questionário online.

Metodologia. Entrevistas com amostra de usuárias brasileiras de internet via questionário online. Assunto E-commerce Metodologia Entrevistas com amostra de usuárias brasileiras de internet via questionário online. Quantidade de entrevistas realizadas: 1.652 mulheres Perfil: 18 a 50 anos Mercado: Brasil

Leia mais

Felipe Morais @plannerfelipe O CENÁRIO DO E-COMMERCE BRASILEIRO

Felipe Morais @plannerfelipe O CENÁRIO DO E-COMMERCE BRASILEIRO Felipe Morais @plannerfelipe O CENÁRIO DO E-COMMERCE BRASILEIRO ESPECIALISTA EM PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DIGITAL Autor do livro PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DIGITAL (Ed. Brasport) Autor do Blog do Planejamento

Leia mais

Como a Copa do Mundo 2014 vai movimentar o Turismo Brasileiro

Como a Copa do Mundo 2014 vai movimentar o Turismo Brasileiro Como a Copa do Mundo 214 vai movimentar o Turismo Brasileiro 9 dias O estudo As empresas Principais conclusões a 9 dias da Copa 1 principais emissores 1 Desempenho das cidades-sede Chegadas internacionais

Leia mais

O que é comércio eletrônico?

O que é comércio eletrônico? COMÉRCIO ELETRÔNICO O que é comércio eletrônico? O comércio eletrônico ou e-commerce é a compra e venda de mercadorias ou serviços por meio da Internet, onde as chamadas Lojas Virtuais oferecem seus produtos

Leia mais

Brasil, potência no e-commerce

Brasil, potência no e-commerce Brasil, potência no e-commerce CONTEXTO GLOBAL E REGIONAL 10º mercado em termos mundiais Maior e mais maduro mercado da AL Potencial de crescimento elevado Um país que compra cada vez mais online CONTEXTO

Leia mais

Tecnologia da Informação. Prof Odilon Zappe Jr

Tecnologia da Informação. Prof Odilon Zappe Jr Tecnologia da Informação Prof Odilon Zappe Jr Comércio Eletrônico Um breve histórico Comércio compra, venda, troca de produtos e serviços; Incrementado pelos Fenícios, Árabes, Assírios e Babilônios uso

Leia mais

e-readiness na América Latina

e-readiness na América Latina sobre as condições para o crescimento do e-commerce na região na América Latina A região melhorou em 47,6% suas condições para o desenvolvimento do comércio eletrônico nos últimos quatro anos. Entretanto,

Leia mais

Poucas inovações na história da humanidade reúnem tantos benefícios potenciais quanto o Comércio Eletrônico (também conhecido como e-commerce).

Poucas inovações na história da humanidade reúnem tantos benefícios potenciais quanto o Comércio Eletrônico (também conhecido como e-commerce). Poucas inovações na história da humanidade reúnem tantos benefícios potenciais quanto o Comércio Eletrônico (também conhecido como e-commerce). A natureza global da tecnologia, a oportunidade de atingir

Leia mais

Como criar um clube de vantagens para seus clientes

Como criar um clube de vantagens para seus clientes Como criar um clube de vantagens para seus clientes Introdução Adquirir clientes no mundo competitivo atual é cada vez mais difícil e caro. Por este motivo, torna-se muito importante ações que fidelize

Leia mais

Comércio na internet: muito mais que e-commerce

Comércio na internet: muito mais que e-commerce Comércio na internet: muito mais que e-commerce Sophia Mind A Sophia Mind Pesquisa e Inteligência de Mercado é a empresa do grupo de comunicação feminina Bolsa de Mulher voltada para pesquisa e inteligência

Leia mais

Panorama do e-commerce tendências e expectativas.

Panorama do e-commerce tendências e expectativas. Panorama do e-commerce tendências e expectativas. As marcas BuscaPé atuam em toda a cadeia de valores do e-commerce na América Latina Ciclo de Compras PERCEPÇÃO INTERESSE DECISÃO AÇÃO PÓS-VENDA REVENDA

Leia mais

FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Rafael D. Ribeiro, M.Sc,PMP. rafaeldiasribeiro@gmail.com http://www.rafaeldiasribeiro.com.br @ribeirord Pesquisa e Propagação do conhecimento: Através da Web, é possível

Leia mais

Como criar um clube de vantagens em sua empresa

Como criar um clube de vantagens em sua empresa Como criar um clube de vantagens em sua empresa Uma publicação Introdução Atrair e reter bons funcionários no mundo competitivo atual é cada vez mais difícil e caro. Por este motivo, torna-se muito importante

Leia mais

Bleez Agência Digital... 3. Quem sou eu... 4. Introdução... 5. Quanto o ecommerce cresceu no Brasil... 7. Quem está comprando no ecommerce...

Bleez Agência Digital... 3. Quem sou eu... 4. Introdução... 5. Quanto o ecommerce cresceu no Brasil... 7. Quem está comprando no ecommerce... Sumário Bleez Agência Digital... 3 Quem sou eu... 4 Introdução... 5 Quanto o ecommerce cresceu no Brasil... 7 Quem está comprando no ecommerce... 10 Por que os brasileiros estão comprando mais... 12 O

Leia mais

Apostila. Comércio Eletrônico. e-commerce. Professor: Edson Almeida Junior. Comércio Eletrônico

Apostila. Comércio Eletrônico. e-commerce. Professor: Edson Almeida Junior. Comércio Eletrônico Apostila Comércio Eletrônico e-commerce Professor: Edson Almeida Junior Material compilado por Edson Almeida Junior Disponível em http://www.edsonalmeidajunior.com.br MSN: eajr@hotmail.com E-Mail: eajr@hotmail.com

Leia mais

10 Ideias de Promoções infalíveis para o Natal

10 Ideias de Promoções infalíveis para o Natal 10 Ideias de Promoções infalíveis para o Natal Ou para qualquer outra data que você desejar uma boa promoção! Este é um BÔNUS Grátis oferecido pelo Blog: Introdução Várias datas comemorativas representam

Leia mais

Comércio Eletrônico FTC FACULDADE DE TECNOLOGIA E CIÊNCIAS ADMINISTRAÇÃO IV SEMESTRE

Comércio Eletrônico FTC FACULDADE DE TECNOLOGIA E CIÊNCIAS ADMINISTRAÇÃO IV SEMESTRE Comércio Eletrônico FTC FACULDADE DE TECNOLOGIA E CIÊNCIAS ADMINISTRAÇÃO IV SEMESTRE Definição Toda atividade de compra e venda realizada com recursos eletrônicos; Uso de mecanismos eletrônicos para a

Leia mais

PESQUISA O COMÉRCIO NO DIA DOS PAIS. Realização: Fecomércio/Ac Coordenação: IFEPAC Período: 15 a 25 de julho de 2011 Local: Rio Branco/Ac.

PESQUISA O COMÉRCIO NO DIA DOS PAIS. Realização: Fecomércio/Ac Coordenação: IFEPAC Período: 15 a 25 de julho de 2011 Local: Rio Branco/Ac. PESQUISA O COMÉRCIO NO DIA DOS PAIS Realização: Fecomércio/Ac Coordenação: IFEPAC Período: 15 a 25 de julho de 2011 Local: Rio Branco/Ac. 1 APRESENTAÇÃO Com a aproximação do Dia dos Pais, a Fecomércio/Ac,

Leia mais

whitepaper PRECIFICAÇÃO DINÂMICA

whitepaper PRECIFICAÇÃO DINÂMICA whitepaper PRECIFICAÇÃO DINÂMICA INTRODUÇÃO Quando se fala em precificar um produto, a primeira coisa que vem em mente é que essa é uma tarefa muito óbvia - são somados ao preço da mercadoria: os custos,

Leia mais

SAP Customer Success Story Turismo Hotel Urbano. Hotel Urbano automatiza controle financeiro e internaliza contabilidade com SAP Business One

SAP Customer Success Story Turismo Hotel Urbano. Hotel Urbano automatiza controle financeiro e internaliza contabilidade com SAP Business One Hotel Urbano automatiza controle financeiro e internaliza contabilidade com SAP Business One Geral Executiva Nome da Hotel Urbano Indústria Turismo Produtos e Serviços Comercialização online de pacotes

Leia mais

E-COMMERCE COMO FERRAMENTA DE VENDAS

E-COMMERCE COMO FERRAMENTA DE VENDAS Central de Cases E-COMMERCE COMO FERRAMENTA DE VENDAS www.espm.br/centraldecases Central de Cases E-COMMERCE COMO FERRAMENTA DE VENDAS Preparado pelo Prof. Vicente Martin Mastrocola, da ESPM SP. Disciplinas

Leia mais

A ERA DIGITAL E AS EMPRESA

A ERA DIGITAL E AS EMPRESA A ERA DIGITAL E AS EMPRESA Em 1997 o Brasil já possuia 1,8 MILHÕES de usuários Brasil O 5 Maior país em extensão territorial Brasil 5 Vezes campeão do Mundo Brasil O 5 Maior país em número de pessoas conectadas

Leia mais

Pequenas e Médias Empresas no Canadá. Pequenos Negócios Conceito e Principais instituições de Apoio aos Pequenos Negócios

Pequenas e Médias Empresas no Canadá. Pequenos Negócios Conceito e Principais instituições de Apoio aos Pequenos Negócios Pequenas e Médias Empresas no Canadá Pequenos Negócios Conceito e Principais instituições de Apoio aos Pequenos Negócios De acordo com a nomenclatura usada pelo Ministério da Indústria do Canadá, o porte

Leia mais

COMÉRCIO ELETRÔNICO UM BREVE HISTÓRICO

COMÉRCIO ELETRÔNICO UM BREVE HISTÓRICO UM BREVE HISTÓRICO COMÉRCIO ELETRÔNICO O comércio sempre existiu desde que surgiram as sociedades. Ele é dito como o processo de comprar, vender e trocar produtos e serviços. Inicialmente praticado pelos

Leia mais

Aula 7 Aplicações e questões do Comércio Eletrônico.

Aula 7 Aplicações e questões do Comércio Eletrônico. Aula 7 Aplicações e questões do Comércio Eletrônico. TENDÊNCIAS NO COMÉRCIO ELETRÔNICO Atualmente, muitos negócios são realizados de forma eletrônica não sendo necessário sair de casa para fazer compras

Leia mais

Comércio Eletrônico AULA 06. Sistemas para Internet. Professora Ms Karen Reis

Comércio Eletrônico AULA 06. Sistemas para Internet. Professora Ms Karen Reis Comércio Eletrônico AULA 06 Professora Ms Karen Reis 2011 Sistemas para Internet 1 APRESENTAÇÃO ESTUDOS DE ESTUDOS DE CASOS B2B B2C B2G G2C G2G C2C 2 Os emarketplaces podem ser classificados em verticais

Leia mais

Economia Móvel América Latina 2013 Sumário Executivo

Economia Móvel América Latina 2013 Sumário Executivo Economia Móvel América Latina 2013 Sumário Executivo Economia Móvel América Latina 2013 A GSMA representa os interesses da indústria mundial de comunicações móveis. Presente em mais de 220 países, a GSMA

Leia mais

Uma nova perspectiva sobre a experiência digital do cliente

Uma nova perspectiva sobre a experiência digital do cliente Uma nova perspectiva sobre a experiência digital do cliente Redesenhando a forma como empresas operam e envolvem seus clientes e colaboradores no mundo digital. Comece > Você pode construir de fato uma

Leia mais

Pesquisa sobre Logística no E-commerce Brasileiro 2013

Pesquisa sobre Logística no E-commerce Brasileiro 2013 Pesquisa sobre Logística no E-commerce Brasileiro 2013 www.brazilpanels.com.br www.abcomm.com.br www.ecommerceschool.com.br Apoio: INTRODUÇÃO A Logística foi escolhida para ser o tema do primeiro estudo

Leia mais

Nos últimos anos, o setor de seguros brasileiro vem sofrendo uma. série de transformações. Algumas delas podem ser visualizadas na

Nos últimos anos, o setor de seguros brasileiro vem sofrendo uma. série de transformações. Algumas delas podem ser visualizadas na Visão das Seguradoras: Uma análise da distribuição de seguros no Brasil Francisco Galiza Mestre em Economia (FGV), membro do Conselho Editorial da FUNENSEG, catedrático pela ANSP e sócio da empresa "Rating

Leia mais

TÍTULO: COMERCIO ELETRÔNICO (E-COMMERCE) CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO

TÍTULO: COMERCIO ELETRÔNICO (E-COMMERCE) CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO TÍTULO: COMERCIO ELETRÔNICO (E-COMMERCE) CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO INSTITUIÇÃO: FACULDADE DE AURIFLAMA AUTOR(ES): EBERSON EVANDRO DA SILVA GUNDIN, PAULO

Leia mais

A Maior plataforma de relacionamento da América Latina entre consumidores e empresas.

A Maior plataforma de relacionamento da América Latina entre consumidores e empresas. A Maior plataforma de relacionamento da América Latina entre consumidores e empresas. Consumidores Empresas Pesquisar Reclamar Comparar Responder Replicar Resolver O ReclameAQUI é um elo de ligação entre

Leia mais

com seu consumidores e seu fornecedores. Trazemos para aqui 40 dicas que vão ajudar no amadurecimento, crescimento e no sucesso da sua loja.

com seu consumidores e seu fornecedores. Trazemos para aqui 40 dicas que vão ajudar no amadurecimento, crescimento e no sucesso da sua loja. Com a consolidação do comércio eletrônico no Brasil e mundo, fica cada vez mais claro e a necessidade de estar participando, e mais a oportunidade de poder aumentar suas vendas. Mas é claro que para entrar

Leia mais

O COMÉRCIO ELETRÔNICO NO BRASIL

O COMÉRCIO ELETRÔNICO NO BRASIL O COMÉRCIO ELETRÔNICO NO BRASIL MARCOS MENDES. MBA em Tecnologia da Informação e da Comunicação na Educação (PUC-RS). Docente das Faculdades IESAP e CEAP. Professor das disciplinas Computação Gráfica,

Leia mais

GUIa Prático para enfrentar a concorrência no e-commerce

GUIa Prático para enfrentar a concorrência no e-commerce GUIa Prático para enfrentar a concorrência no e-commerce Você é do tipo que quer arrancar os cabelos toda vez que um concorrente diminui o preço? Então você precisa ler este guia rápido agora mesmo. Aqui

Leia mais

ROSÁRIO MARQUES Internacionalizar para a Colômbia Encontro Empresarial GUIMARÃES 19/09/2014

ROSÁRIO MARQUES Internacionalizar para a Colômbia Encontro Empresarial GUIMARÃES 19/09/2014 ROSÁRIO MARQUES Internacionalizar para a Colômbia Encontro Empresarial GUIMARÃES 19/09/2014 REPÚBLICA DA COLÔMBIA POPULAÇÃO 48 Milhões SUPERFÍCIE 1.141.748 Km2 CAPITAL Bogotá 7,3 milhões PRINCIPAIS CIDADES

Leia mais

Estratégias de Marketing Digital

Estratégias de Marketing Digital Estratégias de Marketing Digital @SandraTurchi www.sandraturchi.com.br E-commerce no Mundo Movimentou US$ 1 trilhão em 2012 Tíquete médio US$ 73 Brasil será o 4º país até 2015 (atrás de China, EUA e Japão).

Leia mais

THE NEXT GENERATION IS NOW MANAGEMENT & CONSULTING GROUP

THE NEXT GENERATION IS NOW MANAGEMENT & CONSULTING GROUP Soluções integradas para a Indústria do turismo empresarial THE NEXT GENERATION IS NOW MANAGEMENT & CONSULTING GROUP A equipa da XYM Hospitality e os seus parceiros possuem vastos conhecimentos sobre a

Leia mais

A GP no mercado imobiliário

A GP no mercado imobiliário A GP no mercado imobiliário A experiência singular acumulada pela GP Investments em diferentes segmentos do setor imobiliário confere importante diferencial competitivo para a Companhia capturar novas

Leia mais

Escala de Vínculo. O que entender por fidelidade? Thelma Rocha 1 e Fabiano Rodrigues 2

Escala de Vínculo. O que entender por fidelidade? Thelma Rocha 1 e Fabiano Rodrigues 2 Thelma Rocha 1 e Fabiano Rodrigues 2 Esta edição dos Estudos ESPM aborda os programas de fidelidade implantados em países emergentes, com ênfase no modelo chamado programa de coalizão. Esse tipo de programa

Leia mais

DICAS DE COMO PARTICIPAR DE FEIRAS

DICAS DE COMO PARTICIPAR DE FEIRAS DICAS DE COMO PARTICIPAR DE FEIRAS VITÓRIA 2004 Dicas de como participar de feiras Introdução As feiras são eventos ricos em oportunidades de negócios. São ambientes privilegiados para o incremento das

Leia mais

EMBRAER ANUNCIA PERSPECTIVAS DE LONGO PRAZO PARA AVIAÇÃO Estimativas de demanda mundial abrangem os mercados de jatos comerciais e executivos

EMBRAER ANUNCIA PERSPECTIVAS DE LONGO PRAZO PARA AVIAÇÃO Estimativas de demanda mundial abrangem os mercados de jatos comerciais e executivos EMBRAER ANUNCIA PERSPECTIVAS DE LONGO PRAZO PARA AVIAÇÃO Estimativas de demanda mundial abrangem os mercados de jatos comerciais e executivos São José dos Campos, 7 de novembro de 2008 A Embraer (BOVESPA:

Leia mais

Unidade IV MERCADOLOGIA. Profº. Roberto Almeida

Unidade IV MERCADOLOGIA. Profº. Roberto Almeida Unidade IV MERCADOLOGIA Profº. Roberto Almeida Conteúdo Aula 4: Marketing de Relacionamento A Evolução do Marketing E-marketing A Internet como ferramenta As novas regras de Mercado A Nova Era da Economia

Leia mais

Nosso Planeta Mobile: Brasil

Nosso Planeta Mobile: Brasil Nosso Planeta Mobile: Brasil Como entender o usuário de celular Maio de 2012 1 Resumo executivo Os smartphones se tornaram indispensáveis para nosso cotidiano. A difusão dos smartphones atinge 14% da população,

Leia mais

O ABC do Programa de Fidelização

O ABC do Programa de Fidelização O ABC do Programa de Fidelização COMO E POR QUÊ RETER CLIENTES? Diagnóstico As empresas costumam fazer um grande esforço comercial para atrair novos clientes. Isso implica Investir um alto orçamento em

Leia mais

Tecnologia e Sistemas de Informações Empresa Digital

Tecnologia e Sistemas de Informações Empresa Digital Universidade Federal do Vale do São Francisco Tecnologia e Sistemas de Informações Empresa Digital Prof. Ricardo Argenton Ramos Aula 7 Desafios para a Administração Comercio eletrônico e negócios eletrônicos

Leia mais

Edição 3 - Dezembro 2009

Edição 3 - Dezembro 2009 Edição 3 - Dezembro 2009 Indicadores Categorias + vistas na internet (usuários únicos) 33,7 Telecomunicações e Serviços de Internet -10,5% +13% Buscadores, Portais e Comunidades 33,5 Ocasiões Especiais

Leia mais

Pesquisa FGV-EAESP de Comércio Eletrônico no Mercado Brasileiro 16 a Edição 2014

Pesquisa FGV-EAESP de Comércio Eletrônico no Mercado Brasileiro 16 a Edição 2014 Resumo Introdução O Comércio Eletrônico é um dos aspectos relevantes no ambiente empresarial atual e tem recebido atenção especial das empresas nos últimos anos, primeiro por ser considerado como uma grande

Leia mais

PESQUISA SOBRE MERCADO ERÓTICO E SENSUAL BRASILEIRO 2014

PESQUISA SOBRE MERCADO ERÓTICO E SENSUAL BRASILEIRO 2014 PESQUISA SOBRE MERCADO ERÓTICO E SENSUAL BRASILEIRO 2014 www.brazilpanels.com.br www.abeme.com.br www.abcomm.com.br INTRODUÇÃO A pesquisa sobre o Mercado Erótico e Sensual Brasileiro 2014 teve uma iniciativa

Leia mais

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM http://www.t2ti.com Projeto T2Ti ERP 2.0. Bloco Comercial. Vendas, Loja Virtual e Gestão de Comissões

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM http://www.t2ti.com Projeto T2Ti ERP 2.0. Bloco Comercial. Vendas, Loja Virtual e Gestão de Comissões Bloco Comercial Vendas, Loja Virtual e Gestão de Comissões Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre os Módulos Vendas, Loja Virtual e Gestão de Comissões, que se encontram no Bloco

Leia mais

CRM - gestão eficiente do relacionamento com os clientes

CRM - gestão eficiente do relacionamento com os clientes CRM - gestão eficiente do relacionamento com os clientes Mais que implantação, o desafio é mudar a cultura da empresa para documentar todas as interações com o cliente e transformar essas informações em

Leia mais

FEIRA CHIMPORT. A melhor solução em Exportação para a China

FEIRA CHIMPORT. A melhor solução em Exportação para a China FEIRA CHIMPORT A melhor solução em Exportação para a China Por que China? Os tempos mudaram. O mundo mudou. Made in China Made for China Por que China? Consumidores Chineses: 85 bilhões de dólares em produtos

Leia mais

PROJETO EXEMPLO. Os aparelhos de som compactos da Sonic. Situação do mercado. Situação do produto

PROJETO EXEMPLO. Os aparelhos de som compactos da Sonic. Situação do mercado. Situação do produto PROJETO EXEMPLO Os aparelhos de som compactos da Sonic Jane Melody é a gerente de produto da linha de aparelhos de som compactos da Sonic. Cada sistema consiste em um amplificador/rádio AM-FM, um aparelho

Leia mais

Argumentos de Vendas. Versão 20150206.01. Nossa melhor ligação é com você

Argumentos de Vendas. Versão 20150206.01. Nossa melhor ligação é com você Argumentos de Vendas Versão 20150206.01 Nossa melhor ligação é com você Algumas perguntas que podem ser feitas Você está satisfeito com sua operadora atual? Você é bem atendido quando liga na central de

Leia mais

Como aumentar as vendas do seu e-commerce. Marcos Bueno Fundador e CEO Akatus Meios de Pagamento

Como aumentar as vendas do seu e-commerce. Marcos Bueno Fundador e CEO Akatus Meios de Pagamento Como aumentar as vendas do seu e-commerce Marcos Bueno Fundador e CEO Akatus Meios de Pagamento 2013 O e-commerce se prepara para um crescimento histórico 2000 Banda larga chega ao Brasil. É lançado no

Leia mais

Metodologia. Pesquisa Quantitativa Coleta de dados: Público Alvo: Amostra: 500 entrevistas realizadas. Campo: 16 a 29 de Setembro de 2010

Metodologia. Pesquisa Quantitativa Coleta de dados: Público Alvo: Amostra: 500 entrevistas realizadas. Campo: 16 a 29 de Setembro de 2010 Metodologia Pesquisa Quantitativa Coleta de dados: Através de e-survey - via web Público Alvo: Executivos de empresas associadas e não associadas à AMCHAM Amostra: 500 entrevistas realizadas Campo: 16

Leia mais

Desembaraço. Informações da indústria como você nunca viu

Desembaraço. Informações da indústria como você nunca viu Desembaraço Informações da indústria como você nunca viu Introdução É uma ferramenta dominada pela geração Y, mas que foi criada pela geração X. Ela aproxima quem está longe e tem distanciado quem está

Leia mais

A empresa digital: comércio e negócios eletrônicos

A empresa digital: comércio e negócios eletrônicos Universidade Federal do Vale do São Francisco Curso de Administração Tecnologia e Sistemas de Informação - 06 Prof. Jorge Cavalcanti jorge.cavalcanti@univasf.edu.br www.univasf.edu.br/~jorge.cavalcanti

Leia mais

Exportação de Serviços

Exportação de Serviços Exportação de Serviços 1. Ementa O objetivo deste trabalho é dar uma maior visibilidade do setor a partir da apresentação de algumas informações sobre o comércio exterior de serviços brasileiro. 2. Introdução

Leia mais

Mídias sociais nas empresas O relacionamento online com o mercado

Mídias sociais nas empresas O relacionamento online com o mercado Mídias sociais nas empresas O relacionamento online com o mercado Maio de 2010 Conteúdo Introdução...4 Principais conclusões...5 Dados adicionais da pesquisa...14 Nossas ofertas de serviços em mídias sociais...21

Leia mais

Fluxos de capitais, informações e turistas

Fluxos de capitais, informações e turistas Fluxos de capitais, informações e turistas Fluxo de capitais especulativos e produtivos ESPECULATIVO Capital alocado nos mercados de títulos financeiros, ações, moedas ou mesmo de mercadorias, com o objetivo

Leia mais

Política de Viagem Quatro Estações

Política de Viagem Quatro Estações 1 Gestão De Viagens Corporativas Construindo Uma Política De Viagens Mais Efetiva O documento em questão visa difundir informações, consolidar as práticas de mercado que nós consideramos importantes na

Leia mais

Profa. Reane Franco Goulart

Profa. Reane Franco Goulart Sistemas CRM Profa. Reane Franco Goulart Tópicos Definição do CRM O CRM surgiu quando? Empresa sem foco no CRM e com foco no CRM ParaqueCRM é utilizado? CRM não é tecnologia, CRM é conceito! CRM - Customer

Leia mais

Gestão. Práticas. Editorial. Geovanne. Acesse online: 01. Indicador de motivo de não venda 02. DRE (demonstração dos resultados do exercício) 03 e 04

Gestão. Práticas. Editorial. Geovanne. Acesse online: 01. Indicador de motivo de não venda 02. DRE (demonstração dos resultados do exercício) 03 e 04 Práticas de Gestão Editorial Geovanne. 02 01. Indicador de motivo de não venda 02. DRE (demonstração dos resultados do exercício) Como faço isso? Acesse online: 03 e 04 www. No inicio da década de 90 os

Leia mais

FEIRA CHIMPORT. A melhor solução em Exportação para a China

FEIRA CHIMPORT. A melhor solução em Exportação para a China FEIRA CHIMPORT A melhor solução em Exportação para a China Por que China? Os tempos mudaram. O mundo mudou. Made in China Made for China Por que China? Consumidores Chineses: 85 bilhões de dólares em produtos

Leia mais

A Lição de Lynch. O mago dos investimentos conta como ganhar nas bolsas depois de Buffet e Soros

A Lição de Lynch. O mago dos investimentos conta como ganhar nas bolsas depois de Buffet e Soros A Lição de Lynch O mago dos investimentos conta como ganhar nas bolsas depois de Buffet e Soros Por Laura Somoggi, de Marblehead (EUA) É muito provável que o nome Peter Lynch não lhe seja familiar. Ele

Leia mais

A nova classe média vai às compras

A nova classe média vai às compras A nova classe média vai às compras 18 KPMG Business Magazine Cenário é positivo para o varejo, mas empresas precisam entender o perfil do novo consumidor Nos últimos anos o mercado consumidor brasileiro

Leia mais

Aviso Legal...6. Sobre o autor... 7. Prefácio... 8. 1. Empreendimento Online Por Que Criar Um?... 11. 2. Importação Seus Mistérios...

Aviso Legal...6. Sobre o autor... 7. Prefácio... 8. 1. Empreendimento Online Por Que Criar Um?... 11. 2. Importação Seus Mistérios... Conteúdo Aviso Legal...6 Sobre o autor... 7 Prefácio... 8 1. Empreendimento Online Por Que Criar Um?... 11 2. Importação Seus Mistérios... 14 2.1 Importar é Legal?... 15 2.2 Por Que Importar?... 15 2.3

Leia mais

1. Introdução 3 1.1. Objetivos do estudo 3 1.2. Amostragem e metodologia 3

1. Introdução 3 1.1. Objetivos do estudo 3 1.2. Amostragem e metodologia 3 Índice 1. Introdução 3 1.1. Objetivos do estudo 3 1.2. Amostragem e metodologia 3 2. Principais descobertas 5 2.1. Melhores práticas de exportação de PMEs de sucesso 5 2.2. Resultados 6 2.2.1 Fatores que

Leia mais

Prof. Lucas Santiago

Prof. Lucas Santiago Classificação e Tipos de Sistemas de Informação Administração de Sistemas de Informação Prof. Lucas Santiago Classificação e Tipos de Sistemas de Informação Sistemas de Informação são classificados por

Leia mais

A EMPRESA DIGITAL: COMÉRCIO E NEGÓCIOS ELETRÔNICOS

A EMPRESA DIGITAL: COMÉRCIO E NEGÓCIOS ELETRÔNICOS A EMPRESA DIGITAL: COMÉRCIO E NEGÓCIOS ELETRÔNICOS 1 OBJETIVOS 1. Como a tecnologia de Internet mudou propostas de valor e modelos de negócios? 2. O que é comércio eletrônico?? Como esse tipo de comércio

Leia mais

Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS. Prof. Roberto Marcello

Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS. Prof. Roberto Marcello Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Roberto Marcello SI Sistemas de gestão A Gestão dos Sistemas Integrados é uma forma organizada e sistemática de buscar a melhoria de resultados.

Leia mais

Com esse guia, nós vamos te ajudar a organizar a gestão das viagens da sua empresa.

Com esse guia, nós vamos te ajudar a organizar a gestão das viagens da sua empresa. Com esse guia, nós vamos te ajudar a organizar a gestão das viagens da sua empresa. Economizar é a prioridade e sabemos que é possível ter até 40% de economia se a empresa nunca teve nenhum tipo de controle

Leia mais

bolsa de estudos ibope Internautas de malas prontas

bolsa de estudos ibope Internautas de malas prontas bolsa de estudos Encontre aqui um apanhado de indicadores, estudos, análises e pesquisas de variadas fontes, todas vitais para avaliação e mensuração do desempenho e dos negócios no mundo digital ibope

Leia mais

Capítulo 03 Mercados regionais

Capítulo 03 Mercados regionais Capítulo 03 Mercados regionais As organizações decidem atuar no mercado global quando sabem que o crescimento externo será maior do que o interno. Nesse sentido, a China é um dos mercados para onde as

Leia mais

Capítulo 18 - Distribuição

Capítulo 18 - Distribuição Capítulo 18 - Distribuição A escolha dos canais de distribuição é provavelmente a decisão mais complexa em marketing internacional. Em alguns mercados, o que prevalece é a concentração de grandes hipermercados

Leia mais

Como a Copa do Mundo 2014 vai movimentar o Turismo Brasileiro

Como a Copa do Mundo 2014 vai movimentar o Turismo Brasileiro Como a Copa do Mundo 2014 vai movimentar o Turismo Brasileiro O estudo Destaques Os 10 principais emissores 10 Chegadas internacionais Viagens domésticas Cidades sedes Viagens dos brasileiros ao exterior

Leia mais

ALGUNS DADOS DA INTERNET NO BRASIL. (11) 3522-5338 - www.cvsweb.com.br comercial@cvsweb.com.br

ALGUNS DADOS DA INTERNET NO BRASIL. (11) 3522-5338 - www.cvsweb.com.br comercial@cvsweb.com.br ALGUNS DADOS DA INTERNET NO BRASIL 2 + 67.500.000 + 67,5 MILHÕES DE INTERNAUTAS NO BRASIL FONTE: IBOPE/NIELSEN 58.290.000 58,2 MILHOES DE INTERNAUTAS NO BRASIL ACESSAM A INTERNET SEMANALMENTE -87% FONTE:

Leia mais

Futebol alemão X Futebol brasileiro

Futebol alemão X Futebol brasileiro Futebol alemão X Futebol brasileiro Um fez sua revolução. Outro nem começou! Novembro de 2015 A revolução na Alemanha Eliminação precoce na Eurocopa de 2000 impulsionou as mudanças. Plano de longo prazo

Leia mais

O CONSUMO VIRTUAL NO BRASIL

O CONSUMO VIRTUAL NO BRASIL O CONSUMO VIRTUAL NO BRASIL Março 2015 1. PANORAMA DO CONSUMO VIRTUAL NO BRASIL Eletroeletrônicos, livros e calçados foram os itens mais comprados em 2014. Índice de satisfação do consumidor virtual brasileiro

Leia mais

Tema: O que, como, quando e quanto compra é o que precisamos entender. tomada de decisão do jovem na hora da compra.

Tema: O que, como, quando e quanto compra é o que precisamos entender. tomada de decisão do jovem na hora da compra. Radar Jovem 2015 Tema: Já sabemos que o jovem é um dos consumidores que mais possui poder aquisitivo do país*. O que, como, quando e quanto compra é o que precisamos entender agora. Nesse estudo iremos

Leia mais

Euromonitor International

Euromonitor International 1 O FUTURO DO SHOPPER BRASILEIRO. SERÁ TÃO ONLINE COMO O CONSUMIDOR AMERICANO? BRAZILIAN RETAIL WEEK 31 DE JULHO 2012 1. DEFINIÇÕES 2. PERFORMANCE: INTERNET RETAILING 3. PRINCIPAIS DRIVERS 4. TENDÊNCIA

Leia mais

Manual básico para entender as opções binárias

Manual básico para entender as opções binárias Manual básico para entender as opções binárias 1 índice 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 O QUE SÃO AS OPÇÕES BINÁRIAS CRIAR UMA CONTA NA EMPIREOPTION COMO DEPOSITAR COMO ABRIR UMA OPERAÇÃO COMO SACAR DINHEIRO QUEM

Leia mais

Daciane de Oliveira Silva www.daciane.wordpress.com

Daciane de Oliveira Silva www.daciane.wordpress.com Daciane de Oliveira Silva www.daciane.wordpress.com Marketing direto e mediação eletrônica Como a internet criou novos meios de intermediação entre as pessoas e as organizações? O que é marketing direto?

Leia mais

Inteligência para ESTRATÉGIA DIGITAL

Inteligência para ESTRATÉGIA DIGITAL Inteligência para ESTRATÉGIA DIGITAL INTRODUÇÃO Já imaginou ter acesso a dados e estatísticas do website do concorrente? Com alguns aplicativos e ferramentas, isso já é possível. Com ajuda deles, você

Leia mais

2.1. COMPETINDO COM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

2.1. COMPETINDO COM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 1 2.1. COMPETINDO COM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Fundamentos da Vantagem Estratégica ou competitiva Os sistemas de informação devem ser vistos como algo mais do que um conjunto de tecnologias que apoiam

Leia mais

Laudon & Laudon Essentials of MIS, 5th Edition. Pg. 4.1

Laudon & Laudon Essentials of MIS, 5th Edition. Pg. 4.1 Laudon & Laudon Essentials of MIS, 5th Edition. Pg. 4.1 4 OBJETIVOS OBJETIVOS A EMPRESA DIGITAL: COMÉRCIO E NEGÓCIOS ELETRÔNICOS Como a tecnologia de Internet mudou propostas de valor e modelos de negócios

Leia mais

E-BUSINESS AGENDA. Profª. Kelly Hannel

E-BUSINESS AGENDA. Profª. Kelly Hannel E-BUSINESS Profª. Kelly Hannel AGENDA Evolução da internet nos negócios Conceitos de E-BUSINESS e COMÉRCIO ELETRÔNICO Identificando tendências do E-BUSINESS Quadro das interações possíveis no meio eletrônico

Leia mais

VEÍCULO: PORTAL UOL SEÇÃO: ECONOMIA DATA: 17.02.2011

VEÍCULO: PORTAL UOL SEÇÃO: ECONOMIA DATA: 17.02.2011 VEÍCULO: PORTAL UOL SEÇÃO: ECONOMIA VEÍCULO: REVISTA ALGO MAIS SEÇÃO: ECONOMIA DATA: 16.02.2011 Algomais - PE 16/02/2011-17:43 Mercado de executivos em alta Com várias empresas chegando para se instalar

Leia mais