COMO ATRAIR TURISTAS ESTRANGEIROS AO BRASIL

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "COMO ATRAIR TURISTAS ESTRANGEIROS AO BRASIL"

Transcrição

1 COMO ATRAIR TURISTAS ESTRANGEIROS AO BRASIL Teiji Sakurai JETRO, São Paulo SÃO PAULO ABRIL

2 Indice: 01. Introducao P Os países que obtiveram sucesso no turismo P Por que as pessoas viajam para o exterior? P Como planejar o Projeto de Promoção do Turismo P As 11 propostas para atrair turistas ao Brasil P-10 [Proposta 1] P-10 A análise dos recursos naturais e a indústria do turismo no Brasil. [Proposta 2] Análise estratégica para atrair turistas estrangeiros por país, região, em período de médio e longo prazo. [Proposta 3] Planejamento a longo prazo. [Proposta 4] Aprender com o estrangeiro. [Proposta 5] Manutenção de Estatística do turismo nacional. e regional. [Proposta 6] Consolidar a consciência tanto em nível regional quanto nacional de que o turismo é uma importante indústria, e a de que os turistas estrangeiros são muito bem-vindos. Aumentar a consciência de participação regional da população. [Proposta 7] Como aumentar os turistas que repetem a viagem. [Proposta 8] Prosperar os festivais regionais. [Proposta 9] Fortalecimento das colaborações entre as regiões. [Proposta 10] Como acabar com a preocupação, o incômodo, a deficiência. [Proposta 11] Idéias e planos para a promoção do turismo. P-10 P12 P13 P14 P-15 P-15 P-16 P-16 P16 P17 2

3 1. Introducao Foi publicado na revista Exame do dia 13 de outubro de 2004 a reportagem TURISMO NO BRASIL, MUITA BELEZA E POUCO DINHEIRO. Com o título COMO ATRAIR TURISTAS AO BRASIL, relata que o número de turistas no Brasil em 2002 chegou a 4 milhões de pessoas, estagnado em 39º lugar no ranking mundial, e na reportagem é citado países para servirem de exemplo ao Brasil quanto à atração de turistas, como a África do Sul ( cerca de 6,5 milhões de turistas estrangeiros ao ano ), a Austrália ( 4,9 milhões ), a Cingapura ( 6,1 milhões ), o Dubai ( 4,7 milhões ), o México ( 19,7 milhões ) e a Tailândia ( 9,7 milhões ). É uma reportagem muito interessante para refletir sobre o turismo no Brasil. Considerando a potencialidade do turismo existente no Brasil, o 39º lugar no ranking mundial com 4 milhões de turistas ao ano é deveras baixo. Logo, explanando a razão de tal colocação, o primeiro motivo a ser lembrado é a de que o planejamento do Governo quanto ao turismo no Brasil para atrair turistas estrangeiros não está sendo eficiente. Em abril de 2004, também mencionado no trabalho como atrair capital estrangeiro para o Brasil, e como na política de promocao de investimentos estrangeiros, no passado brasileiro, nunca se implantou uma política conjunta bem planejada e estruturada visando a médio e á longo prazo atrair turistas estrangeiros ao Brasil. Pelo menos comparado a outros países que obtiveram sucesso quanto à atrair turistas estrangeiros, podemos nos declarar desta forma. O objetivo deste relatório está, do ponto de vista de um estrangeiro, em refletir como é possível atrair turistas estrangeiros ao Brasil. Desde que assumi uma função no Brasil, ainda que até o momento por 1 ano e meio, já viajei por 15 estados do Brasil e dentre estas, 8 localidades consideradas patrimônio mundial, também conheco 65 países, onde passei por 130 patrimônios da humanidades. Esta reportagem foi escrita baseado nestas experiências. Por isso, desde já deixei claro que não é uma reportagem com dados completos, organizados ou acadêmicos. E o conteúdo escrito são impressões pessoais do autor. 2. Os países que obtiveram sucesso no turismo. 3

4 Vamos dar uma olhada no ranking mundial de turismo, de acordo com o OMT ( Organização Mundial do Turismo ) do ano de 2002 e Veja a tabela abaixo. Tabela 1 Quantidade de turistas estrangeiros ( Unidade: milhão de pessoas ) País Ano de 2002 Ano de 2003 % de Crescimento França Espanha EUA Itália China Inglaterra Austrália México Alemanha Canadá ( Fonte ) OMT Tabela 2 Entrada de divisas estrangeiras devido aos turistas estrangeiros ( Unidade: US$1bi ) País Ano de 2002 Ano de 2003 % Crescimento EUA Espanha França Itália Alemanha Inglaterra China Austrália Turquia Grécia ( Fonte ) OMT Ao checar os 20 melhores países do ano de 2002 temos em 11º lugar Hong Kong, em 12º lugar a Hungria, em 13º lugar a Grécia, em 14º lugar a Polônia, em 15º lugar a Malásia, em 16º lugar a Turquia, em 17º lugar Portugal, em 18º lugar a Tailândia, em 19º lugar a Suíça, em 20º lugar a Holanda, e assim por diante. Ao dividirmos os 20 países em regiões, temos 12 países da Europa, 3 países da Ásia, dois países da América do Norte, um país da América Latina e um país do Oriente Médio. Nos países da Europa, onde é tradição o enfoque dado ao turismo, é curioso constatar que países como a Hungria e a Polônia, países da Europa Oriental, estejam ocupando boas posições no ranking. Na Ásia, a China e a Tailândia, países com uma história antiga e privilegiada com recursos naturais propícios ao turismo, é natural que estejam bem posicionadas no ranking, mas também é interessante notar o esforço de Hong Kong e da Malásia. Logo, ao atentar ao porque do sucesso em atrair turistas nos países citados, primeiramente devemos notar que existem em todos uma consciência quanto à importância em atrair turistas ao país. Se a indústria do turismo prosperar há a entrada de moeda 4

5 estrangeira, e por conseqüência ocorre o aumento de empregos no turismo, na hotelaria, e nos restaurantes. Assim também há o aumento da produção de produtos artesanos e presentes que acompanham o turismo. Segundamente, nestes países, há o treinamento das pessoas que trabalham no turismo, há uma boa manutenção da infraestrutura, isto é, uma postura preparada para lidar com o turismo. Terceiro, nestes países existem bons recursos naturais propícios para o turismo. 3. Por que as pessoas viajam para o exterior? 5

6 Vamos analisar o que é que traz prazer em viajar para o exterior. Ao viajar para o exterior, deparamos com situações diferentes do seu país de origem. Experimentamos um mundo diferente do seu dia-a-dia. Vamos classificar as experiências. Veja a seguir. 1) Ver : A natureza, os tesouros culturais. 2) Apreciar : Ópera, teatro, música ( sinfonia, jazz, rock, etc), museus, futebol, assistir aos eventos esportivos. 3) Degustar : Cozinha regional, pratos típicos. 4) Comprar : Lembranças, produtos artesanais, produtos de marca, etc. 5) Experiênciar, tocar, participar : Eco-turismo, turismo agrícola, outras atividades com o intercâmbio com outras pessoas, hospitalidade. 6) Repousar, descansar : De acordo com os 6 itens acima citados, podemos concluir que dos 10 primeiros países no ranking, mesmo que no item degustar não cheguem a obter a pontuação necessária para serem aprovados, mas ao somar todos os pontos, chegam a uma aprovação. Bom, vamos aplicar os 6 itens no Brasil. 1) Ver.: No Brasil, atualmente, existem 17 localidades que estão registradas na UNESCO como patrimônios mundiais. Excetuando algumas pessoas que trabalham com o turismo, poucos sabem sobre o assunto, brasileiros ou estrangeiros. Somente com este fato é possível concluir que o Brasil não tem informado ao mundo quanto aos seus recursos naturais para o turismo. Vamos classificar os recursos naturais para o turismo existentes, inclusive as localidades registradas na UNESCO. Veja a seguir. 1 Com absoluta boa reputação, um lugar em que ao visitar se sai impressionado, um local em que ao visitar se tem vontade de relatar a todos, são estes os recursos naturais em que o Brasil com orgulho têm para o turismo. Exemplo : Amazonas, Pantanal, Catarata do Iguaçu, Cidade do Rio de Janeiro. 2 Cidades coloniais com influência européia. São locais excelentes para o turismo, mas para as pessoas que estão acostumadas com a cultura européia, não são locais de grandes atrativos. Podem ter o seu atrativo por serem locais que foram construídas por portugueses, franceses, holandeses, mas para os estrangeiros que sempre estão viajando não é necessariamente locais de grandes emoções. Exemplo : Salvador, Ouro Preto, Olinda, Bom Jesus de Congonhas, São Luiz e seus arredores históricos, Goiás e seus arredores históricos, Diamantina e seus arredores históricos, etc. 3 Locais com excelentes recursos naturais para o turismo, mas pouco conhecidos no mundo. Exemplo : Parque Nacional da Serra da Capivara, Reservas Nacionais da Floresta da Costa Atlântica, Reservas do Sudeste, Reservas do Cerrado Parque Nacional dos Veadeiros, Parque Nacional das Emas, a Ilha do Atlântico, Fernando de Noronha e suas reservas naturais. 4 Cidade dos negócios.são Paulo Uma cidade excitante cosmopolita, o coração do business. 5 A cidade planejada, artificial.brasília Um lugar a ser visitado pelo menos uma vez na vida. 6

7 6 As praias tropicais do nordeste brasileiro. Os 4000 quilômetros de praia desde o Estado da Bahia até o Estado de Pernambuco, o Estado do Ceará e o Estado do Maranhão. 7 E outras localidades. Ao analisar os recursos naturais acima citados, o Brasil é um país privilegiado com recursos naturais para o turismo. Assim sendo, ao se fazer um bom planejamento para atrair turistas, é possível trazer muito mais turistas estrangeiros para o Brasil. Para isso é preciso um grande esforço, e estaremos tratando deste assunto depois. 2) Apreciar. Ao subdividir os objetos a serem apreciados, temos os três itens a seguir. Música, ópera, balé, teatro, obras de arte, etc. Futebol, voleibol, corrida de fórmula 1, etc. Museus, museu de arte,etc. 1 Música, ópera, balé, teatro, obras de arte, etc. Quanto à música, por exemplo, em São Paulo, existem excelentes locais como o TEATRO MUNICIPAL e a SALA SÃO PAULO, e dizem que ainda existem outros 85 teatros. Também no Rio de Janeiro, em Manaus e em Belém existem teatros de níveis internacionais. Fui assistir a óperas e concertos de excelente nível em São Paulo, e com preços bem razoáveis. Mas, exceto aos domingos, as apresentações começam às 21h. Para os estrangeiros que se preocupam com a segurança, se tornam locais de difícil acesso, e também não sabem como adquirir os ingressos. Se houvesse um local específico para adquirir os ingressos, seria maravilhoso, mas não existe tal localidade. Adquiro os ingressos pela ticketmaster, com o acréscimo de 20% pelo serviço, mas só é possível a compra de ingressos de algumas localidades. Existem opções em que você pode adquirir os ingressos com antecedência no próprio teatro, ou comprar na hora, mas, em sua maioria, os teatros ficam localizados em bairros menos seguros. Futebol, voleibol, corrida de F1, etc. Gosto muito do futebol. Desde que cheguei ao Brasil estava ansioso em assistir aos jogos de futebol. Contudo, em 1 ano e meio, só consegui ir a 5 jogos. Em Milão, adquiria os ingressos da temporada de Inter de Milão AC, e com o filho ia a muitos jogos. Em Milão o ingresso para a cadeira especial era de US$190, na arquibancada, a metade do preço. Em São Paulo, o melhor lugar fica em torno de 40 a 50 reais. Um décimo do preço de Milão. Mas em São Paulo só é possível comprar os ingressos no próprio estádio. Os jogos que são realizados durante a semana, devido às novelas, começam às 21h, e se pensar no aspecto da segurança, se torna um programa quase que proibido para o estrangeiro. Em outubro de 2004 tive a oportunidade de assistir ao Gran Prix da de Formula 1 do Brasil. Em 1997, também tive a oportunidade de assistir a um Gran Prix da Itália, nessa época conhecia pouco às regras da corrida, e sendo só possível visualizar trechos da pista de Monza, foi impossível saber o que estava acontecendo. Mas no Gran Prix do Brasil, na pista de Interlagos, um local com boa visibilidade em quase sua totalidade, se torna um excelente lugar para se assistir a uma corrida. E na mesma época, estava sendo realizado o Salao Internacional do Automovel no ANHEMBI, um efeito multiplicativo fantástico. Aos patrocinadores do evento fica o aviso, é preciso divulgar cada vez mais os eventos aos turistas. 3 Museus, museu de arte,etc. Desde que cheguei ao Brasil, visitei mais de 20 locais entre museus, e centros culturais. E dentre estes me maravilhei somente com o MASP e a PINACOTECA. Sendo o Brasil um grande país, é preciso investir mais esforços para melhorar os museus deste país. O Governo Federal e o Governo Estadual deveriam construir melhores museus sobre a imigração no país, justamente por ser um país formado por imigrantes. Anseio por exposições com conteúdos mais ricos no Museu de Imigração de São Paulo. 7

8 3) Degustar. No Brasil existe uma variedade enorme de opções para se degustar. Existem versões em que em São Paulo há cerca de 13,000 restaurantes, e só japoneses existem cerca de 600 restaurantes. As carnes de vaca, as carnes de aves, as carnes de porco, as verduras e frutas são bons chamariz. Se comparar com o paladar na Itália ou no Japão, não chega a ser tanto, mas os preços são extremamente razoáveis, por isso chega a ser um bom concorrente. 4) Comprar. Um dos pontos altos das viagens é a compra de lembranças e presentes do local. Por exemplo, no meu caso, quando vou voltar para o Japão, os presentes que levo aos amigos são própolis, agaricus, sabão de variadas propriedades. É claro que no Brasil, têm as suas pedras preciosas, pedras semi-preciosas, café e guaraná. E também camisetas, roupas de banho, sapatos - produtos para se calçar. E os produtos regionais artesanais, em sua maioria, registram bastante originalidade. Mas, quando vou ao NORDESTE Brasileiro, sempre noto o tamanho exageradamente grande dos variados trabalhos de cerâmica, dos bonecos de barro. Mesmo que o turista compre tais peças, fico imaginado de que forma as peças serão transportadas. Recomendamos que os produtos artesanais regionais sejam de um tamanho pequeno e de boa qualidade. 5) Experiênciar, tocar, participar. Neste quesito, o Brasil também é um excelente concorrente. As experiências e as pescas no Amazonas e no Pantanal, o samba, o carnaval e a hospitalidade do brasileiro é considerado de primeira linha no mundo. 6) Repousar, descansar. Areais brancas, o verde da natureza, o céu azul e o mar, o sol e a praia tropical, são bons motivos para sair do frio do inverno europeu. Desde a segunda metade dos anos 80, aos poucos, foram aparecendo vôos regulares e não regulares da Europa para o Brasil. E a expectativa é grande quanto aos próximos avanços. Ao analisar os itens acima, nota-se que o Brasil é um grande concorrente quanto ao turismo. 4. Como planer o Projeto de Promoção do Turismo. Sobre o planejamento do Projeto de Promoção do Turismo, existem três pontos a serem analisados. 1) A análise dos seus recursos naturais do país em pontos fortes e pontos fracos. Este item se refere à análise pormenorizada como nos itens anteriores. 2) A análise das características dos turistas estrangeiros. Existe uma variedade muito grande entre os turistas estrangeiros, tanto quanto os turistas nacionais. 1 Turistas que querem ir a um número máximo de localidades. Pessoas que dão importância a passeios na natureza e passeios culturais. 2 Turistas que gostam de ficar em um local e descansar. Pessoas que dão importância à permanência longa. 8

9 Turistas com objetivos claros ( eco turismo, pesca, pacotes musicais, pacotes de jogos de futebol, pacotes de museus, etc). Pessoas que dão importância a objetivos específicos. Em uma revista EXAME, apresenta-se uma pesquisa realizada pela EMBRATUR sobre os turistas estrangeiros. Veja o seu conteúdo descrito abaixo. A pesquisa nos fornece dados que podem ser aproveitados nos planejamentos futuros. 49% dos turistas estrangeiros tem de 28 a 49 anos. Mais de 70% tem educacao superior. A renda média dos turistas estrangeiros é de US$30,600 por ano. O lazer foi o principal motivo da viagem para 54% deles A permanencia media dos turistas foi de13 dias,com gasto diario per capita de 88 dolares 66% deles vieram ao Brasil influenciados por amigos e parentes 67% ja conheecem o paisacabam voltando So 23% dos turistas usaram agencias para organizar a viagem 97% pretendem visitar o Brasil novamente Na opinião dos turistas, os pontos baixos são: 1º lugar Sinalização turisticas 10.3% 2º lugar Limpeza pública 10.1% 3º lugar Segurança pública 9.3% 4º lugar Comunicaçãoes 8.6% 5º lugar Transporte urbano 7.9% 6º lugar Táxi 5.0% 7º lugar Diversoes noturnas 3.4% É necessário considerar os itens acima citados no planejamento. 3) Análise dos objetivos do país. 1 Elevado o nível de renda. 2 Análise das viagens ao exterior ( onde, quantas pessoas, qual é a preferência nos pacotes, etc ). 5. As 11 propostas para atrair turistas ao Brasil. Para que o Brasil esteja á altura de um país com grande recursos naturais para o turismo, vamos pensar como é possível atrair turistas estrangeiros ao país. [ Proposta 1] A análise dos recursos naturais e a indústria do turismo no Brasil. Como foi descrito acima, das várias características explanadas da indústria do turismo no Brasil, a sua grande extensão territorial e a suas variadas potencialidades são ao mesmo tempo o ponto forte e o ponto fraco do Brasil. Cada estado, cada cidade, tem o seu próprio recurso natural para o turismo. Por outro lado, o turista estrangeiro tem um tempo determinado de permanência. Assim, é necessário repensar seriamente de que modo podemos fazer com que o turista estrangeiro volte várias vezes. Se, em cada região existem diferentes atrativos turísticos, a maneira de atrair os turistas em cada região se torna diferenciado. Sendo assim, é preciso que o Ministério do Turismo e a EMBRATUR promovam o turismo baseado no atrativo brasileiro, e cabe a cada Estado e a cada Cidade a promoção de seus próprios atrativos. É um relacionamento de parceria recíproca. 9

10 É necessário também analisar a infraestrutura do turismo no Brasil. Mesmo com a existência de recursos naturais para o turismo, para dar certo tem que ter uma boa infraestrutura. É necessário averiguar se os locais tem um bom acesso, se tem uma boa manutenção nas estradas e trens, se tem hotéis, pousadas, restaurantes, se tem guias locais, se tem um bom sistema para os turistas estrangeiros se locomoverem no local, por exemplo, a existência de pacotes e se o valor dos táxis são explícitos. [ Proposta 2] Análise estratégica para atrair turistas estrangeiros por país, região, em período de médio e longo prazo. O ranking dos turistas estrangeiros no Brasil. Unidade: pessoas. Ranking País Ano de 2003 Ano de º Argentina º EUA º Alemanha º Uruguai º Portugal º França º Itália º Paraguai º Inglaterra º Espanha º Chile º Holanda º Canadá º Suíça º Bolívia º México º Japão º Colômbia º Suécia º Peru Total Turistas no Brasil por região. Ranking Região º Europa º América do Sul º América do Norte º Ásia º África º Oriente Medio º Oceania º América Central º Outros Total Fonte: EMBRATUR Verificamos, de acordo com a tabela acima, de que o alvo nº 1 dentre os turistas a serem atraídos para o Brasil, é a Europa, em segundo a América do Sul, em terceiro a América do Norte ( incluindo o México ) e em quarto a Ásia. 10

11 Historicamente o movimento turístico no Brasil, na Argentina e no Chile, varia de acordo com a situação econômica do país. Quando a situação econômica da Argentina está ruim, conseqüentemente com a moeda fraca, há o aumento da entrada de turistas brasileiros e chilenos em seu país. Se o Brasil estiver em uma situação econômica ruim, aumenta a entrada de turistas argentinos e chilenos. E assim por diante. Podemos concluir que são clientes instáveis. O Chile está mantendo uma economia estável, por isso necessita de uma promoção prolongada. Quanto à Argentina, Paraguai e Uruguai, são mercados importantes, mas é necessário pensar na sua promoção de acordo com a situação econômica. Quanto aos europeus e norte-americanos, é preciso analisá-los e encaixa-los nos variados tipos de turistas. O NORDESTE Brasileiro, é um bom lugar para os turistas de longa estada ou de eco-turismo. E uma boa noticia o aumento recente do número de vôos da Europa para o NORDESTE. A Europa, é uma região em que a predominância das pessoas na terceira idade vem aumentando, por isso as viagens com estadia mais longa para o descanso será cada vez mais requerido. O Rio de Janeiro deve ser um lugar para os turistas de permanência curta. São Paulo, a cidade dos negócios, servirá para convenções e feiras. Em 2003, em relação ao ano anterior, houve o aumento de 36% de turistas provenientes de Portugal, e a meta é obter mais resultados como este. A promoção do turismo no Brasil faz parte do trabalho da EMBRATUR e do Ministério do Turismo. É preciso fazer uma campanha para que qualquer um queira visitar o Brasil. Nós que, no dia-a-dia, damos apoio aos negócios com o Brasil, o que mais nos preocupa, é como fazer os empresários japoneses compreenderem este grande país. O Brasil é um país em que se compreende visitando. Por isso, a promoção que dá mais resultado é trazendo o número máximo de operadores de pacotes de turismo, jornalistas de revistas de viagens, jornalistas de revistas femininas, um número grande de fotógrafos, para que divulguem em grande escala a beleza e os atrativos do país. Estratégia em atrair turistas japoneses Anualmente o número de turistas da Ásia atinge o número de 80,000 pessoas, avaliando as suas potencialidades, vamos analisar o valor do investimento para atrair os turistas. Com o aumento dos turistas japoneses, sem sombra de dúvida, em alguns anos, turistas da Coréia, de Taiwan, de Hong Kong, turistas provenientes da Ásia, da China estarão visitando o Brasil. No Japão, anualmente, viajam para o exterior cerca de 16 a 17 milhões de pessoas. Em 2003, o número de turistas estrangeiros no Japão chegou a 5 milhões e 200 mil pessoas. O governo japonês, com a colaboração do governo e do povo japonês, com o objetivo de se tornarem um país turístico, atualmente estão trabalhando na campanha [ VISIT JAPAN=Visitem o Japão], com o objetivo de alcançar em 2010 o número de 10 milhões de turistas no país. O valor de consumo do turista japonês por pessoa é bem alto, por isso é muito bem vindo pelo mundo todo. Para o japonês, quando da viagem para o exterior preferem primeiramente a viagem para Hong Kong, Coréia, Taiwan, Cingapura, Tailândia, e depois para o Havaí, a França, a Inglaterra, a Itália, a Alemanha e a Espanha. De 96 a 99, quando o autor morava em Milão, houve a invasão de um grande número de turistas japoneses. O interessante, observando os seus passos, é a de que existiam muitos que sempre voltavam. Em primeiro momento, vinham em pacotes rápidos onde passavam por Roma, Florença, Veneza e Milão, sem ter tempo suficiente para degustar, ver e comprar de forma que se tornava uma viagem indigesta. Daí, vem a segunda viagem, com um pouco mais de tempo, visitavam os arredores das 4 cidades acima citadas, como Nápoli, Siena, Pisa, Padova e Bérgamo. Na terceira viagem, visitavam 11

12 locais como a Sicília e a Púglia. A Itália é um país que obteve sucesso em sempre trazer de volta o turista japonês. O Japão, tende a ser uma sociedade com predominância da terceira idade, daqui à 10 anos, será o primeiro país a ter o maior número de idosos. As características do idoso no Japão é a de serem pessoas saudáveis, com dinheiro, com tempo e curiosidade. Se analisarmos que todo o ano cerca de 17 milhões de japoneses viajam para o exterior, no futuro próximo a afluência destas pessoas nas regiões desconhecidas será natural, como nos países da América Central e do Sul que possuem grandes recursos naturais para o turismo. A princípio irão visitar tesouros Aztecas, Mayas no México, depois, aos poucos, Cuzco, Machu Pichu do Peru, e o Rio de Janeiro ou Foz do Iguaçu no Brasil. A questão é depois disso. É necessário pensar seriamente como atrair repetidas vezes os turistas estrangeiros ao Brasil. No período de 2001 a 2005, o Brasil participou na WORLD TRAVEL FAIR,(em Tokyo)tres vezes em 2001, 2003 e Mas é necessário que participe com mais continuidade. É necessário aprezentar a imagem turistica do Brasil de forma contínua, para que sirva tanto para aumentar o número de clientes, mas também para ganhar a confiança dos clientes. E com a participação contínua, é possível obter um espaço melhor para a sua exposição. Com o apoio da JICA, foi possível abrir um escritório de promocao turistica do MERCOSUL na cidade de Tókio. Hoje, 45,000 japoneses anualmente tem viajado para o Mercosul, e dentre estas pessoas, 40,000 ao Brasil. Representam 0.25% do total dos turistas japoneses. A meta é dobrar este número em Se o escritório de turismo do Mercosul promover o turismo de forma adequada, é bem provável atingir a tal meta. Portanto é necessário dar importância ao mercado japonês. [ Proposta 3] Planejamento a longo prazo. A EMBRATUR e o Ministério do Turismo são os responsáveis neste assunto. De acordo com o Ministério do Turismo, existe um planejamento 1 para criar 1 milhão e 200 mil empregos com o turismo, 2 para criar em no mínimo mais 3 pontos turísticos em cada Estado, para trazer cerca de 9 milhões de turistas, 4 para exportar cerca de US$800 mi com os serviços turísticos, para elevar o número de viajantes nas companhias aéreas nacionais, de 35 milhões de pessoas para 65 milhões de pessoas. Estão sendo apresentados vários projetos, desde projetos brasileiros de investimento, de financiamentos pela IDB, de investimento estrangeiros no PPP e investimentos de outros países. O Ministério do Turismo apóia o projeto de CABO BRANCO ( JOÃO PESSOA ), o projeto AMAZON PARK ( BELÉM ), o projeto TAQUARINHAS ECO RESORT ( CAMBORIÚ ) e o projeto RIAN AVIATION ( RECIFE ). A entrada da moeda estrangeira referente ao turismo no Brasil em 2004 foi de US$3,22bi, e o gasto foi de US$2,8bi. O balanço de pagamento do turismo foi de superávit no valor de US$351mi. De acordo com a reportagem no O Estado de São Paulo do dia 24 de março de 2005, entre o ano de 1990 e o ano de 2002, o balanço de pagamento do turismo estava em déficit no valor de US$22,5bi. Por isso é importante efetuar o planejamento á longo prazo nos momentos em que o balanço está sendo positivo. O ponto fraco do Brasil é a completa mudança do planejamento com a mudança do governo. Por isso é importante planejar agora, a promoção do turismo para os próximos 10 anos e colocá-lo em funcionamento. E para atrair investimentos estrangeiros para a infraestrutura, e hotéis, é preciso acionar não só o Ministério do Turismo, mas sim acionar conjuntamente outras autoridades. Falta no Brasil uma firme intenção na organização, na obtenção de resultados concretos, na 12

13 consciência de que necessitam do investimento estrangeiro, a longo prazo, de forma contínua. [ Proposta 4 ] Aprender com o estrangeiro. A forma mais rápida em aprender é analisando os outros países quanto à sua forma de atrair turistas estrangeiros. Em uma edição anterior da revista EXAME, é apresentado em uma edição especial exemplos da Cingapura, de Dubai e do ecoturismo que aqui vamos aprezentar um pouco mais em detalhes.. ( Cingapura ) Cingapura é um país pequeno com cerca de 4 milhões e 200 mil habitantes. Em 2002 receberam cerca de 7 milhões e 500 mil turistas. Em 2003, devido ao SARS, o número de turistas decresceu para 6 milhões e 100 mil turistas, mas logo em seguida foi feito uma campanha para a sua recuperação turística. O ponto forte das pessoas de Cingapura é a de que conhecem minuciosamente o seu ponto fraco. Quando o autor foi entrevistar o responsável pelo turismo em Cingapura, este disse que [a Cingapura é um país pequeno, e é possível visitar todos os pontos turísticos em um ou dois dias. A Cingapura tem a meta de ser um centro de informações dos países vizinhos, da Malásia, da Indonésia, do Vietnã e da Tailândia. A meta é a de que os turistas se hospedem nos hotéis localizados nos países vizinhos construídos com o nosso investimento]. Nos anos 70 a Cingapura estava parecendo uma imensa favela, contudo os hotéis foram modernizados, e se transformou na cidade jardim. E logo ao lado do [Instant Ásia], foram produzidos trabalhos de artesanatos regionais e atrações culturais. Nos anos 80, qua ndo do decréscimo da indústria de turismo, foi apresentado o [ Centro de Serviços dos Negocios Internacionais], o MICE ( Meeting Incentive Tour Convention Exibition ), que promoveram a indústria de turismo, com a meta de se tornarem o centro dos negócios na Ásia. Ao compararmos o turista normal e o turista pela MICE, notamos que o turista pela MICE gasta muito mais, isso mostra que é possível atrair turistas de maior valor. Ao mesmo tempo, para resgatar a história e a cultura local, devido à repentina modernização da cidade, foi feito um planejamento para desenvolver novos presentes turísticos, e as regiões com influência chinesa ( China town ) ou indiana ( Indian town ), foram restaurados e se tornaram pontos turísticos. Nos anos 90, foi colocado em prática a meta em alcançar o [ Turismo Sem Limites] com a colaboração dos países da Ásia e a indústria turística. Juntamente com a colaboração dos países vizinhos e aproveitando exemplos como a de Cingapura, o planejamento do turismo local está em andamento. E de acordo com as autoridades do turismo de Cingapura. ( Dubai ) Dubai é um dos 7 emirados pertencentes aos Emirados Árabes Unidos ( 3 milhões e 500 mil habitantes) com 1 milhão de habitantes. O número total de turistas nos Emirados Árabes Unidos no ano de 2002 foi de 5 milhões e 500 mil pessoas. O número de turistas japoneses também tem aumentado, de 20 mil pessoas em 1998 para 36 mil pessoas em 2003, um aumento de 80%. O país Abu Dhabi é um país abundante em petróleo, mas sendo Dubai um país com escaso petróleo, este investiu no turismo. Existem projetos onde a meta é em transformar em uma mega estância com hotéis de primeira linha, shopping centers, teatros. Mesmo localizado em um região instável, tem sido a atração de muitos turistas estrangeiros, principalmente os europeus, por se mostrar um país seguro e limpo. É um país que se dedica a investimentos estrangeiros, e existem muitas empresas que se instalaram nos [ distritos de livre comércio ]. Na zona franca da região de Juberual, existem cerca de 1600 empresas estrangeiras, destas 100 são japonesas. E também está sendo idealizado a produção de um Centro da Midia da Tecnologia Informatica do Oriente Médio. 13

14 Existe uma tecnologia que seria conveniente para o Brasil introduzir que é o E- CARD. É um cartão que foi projetado para ser utilizado na entrada e saída nos aeroportos de Dubai, é só pagar US$40, com validade de 2 anos. Qualquer um pode utiliza-lo, é só registrar no cartão os seus dados do passaporte e a sua impressão digital. Ao sair do país o exame é feito da seguinte maneira, é só utilizar o cartão e a porta se abre. Recomendamos esta tecnologia em Guarulhos. ( Eco Turismo ) Para se aprender sobre o Eco Turismo, vamos citar a Costa Rica e a Nova Zelândia. O preparo para o eco turismo teve início em meados dos anos 80, em 88 baseado [no sistema de preservação de áreas], cerca de 25% do país foi transformado em parques nacionais ou reservas naturais em Costa Rica. Com o investimento do governo e com o valor da entrada dos parques nacionais foi possível fazer o plantio de árvores, a preservação da natureza e investir no turismo. O turismo é uma importante fonte de renda que se equipara à zona franca. Em 2002, 1 milhão e 110 mil turistas visitaram a Costa Rica, que é um país de 3 milhões e 900 mil habitantes. O dobro, comparado a 10 anos atrás. Anualmente 5 milhões de turistas tem visitado a Nova Zelândia, um país de 4 milhões de habitantes. O turismo se transformou em um turismo para atrair repetidamente o turista, após o Congresso Internacional de Desenvolvimento do Meio Ambiente promovido pela ONU em 92. ONU declarou o ano de 2002 como o [ ano do Eco-Turismo Internacional], e a Austrália e a Nova Zelândia já de olho em tal proposta, planejaram o Eco Turismo em seus países. Foi a ocasião em que resolveram tocar nas questões dos nativos em seus respectivos países. Assim os aborígines da Austrália e os maoris da Nova Zelândia estão participando cada vez mais do trabalho turístico. Com a cultura e a tradição própria dos nativos, e com o atrativo da experiência em viver em harmonia com a natureza ( dança, canto, música, instrumentos, arte, produtos artesanais, etc ), aumentaram a força competitiva do turismo nestes países. [ Proposta 5 ] Elaboracao rapida de estatística e dados do turismo nacional. e regional. Neste item, também no Japão a estatística turistica está em atraso, o governo japonês atualmente juntamente com o setor privado, estão trabalhando no assunto, na campanha [ VISIT JAPAN]. O autor, quando chegou ao Brasil espantou-se com a rapidez do anúncio estatístico do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. Com a política da promoção das exportações, relacionadas às empresas nacionais, mudou o desde INFORMACAO COMERCIAL para INTELIGENCIA COMERCIAL, para proporcionar uma melhor estatística para as empresas. Para o turismo, as estatísticas não são tão eficientes, a sua divulgação são lentas e insuficientes. De acordo com o planejamento do Governo, é necessário uma rápida e precisa manutenção estatístico. Baseado em uma estatística rápida, tentamos alcançar um programa de promoção do turismo de forma rápida. Pensei em obter dados suficientes no site do Ministério do Turismo e da EMBRATUR para saber quais são as estratégias atrair turistas estrangeiros, do Mercosul, da Europa e da América do Norte, mas não obtive muitos dados. [ Proposta 6 ] Consolidar a consciência tanto em nível regional quanto nacional de que o turismo é uma importante indústria, e a de que os turistas estrangeiros são muito bem-vindos. Aumentar a consciência de participação regional da população. Não chega a ser como atrair o capital estrangeiro, mas é necessário que todos, desde o Presidente da República, os Governadores, os Prefeitos, os Ministros e até a população, 14

15 consolidem a consciência de que é necessário dar as boas vindas aos turistas estrangeiros. Por exemplo, se formos a Praga na Republica Tcheca, é possível perceber que todos na cidade estão recebendo com boas vindas. Ao se hospedar nos hotéis na Tailândia ou em Tokyo ficamos pasmos com a cortesia em que somos tratados. Na Cingapura é possível perceber a força do MICE business ( MEETING, INCENTIVE, CONVENSION & EXHIBITION ) em ação tanto por parte da população quanto do governo. O turismo é um dos meios mais eficazes para o desenvolvimento regional. É preciso educar a percepção da população quanto aos [recursos naturais para o turismo] e os [ tesouros nacionais para o turismo]. Ensinando nas escolas a terem admiração e cuidado quanto [ aos recursos naturais para o turismo], criará na população a consciência de promover o turismo. Vou lhes dar um pequeno exemplo. Quando viajei para outras regiões, ele sempre vai ao mercado para comprar uma pequena lembrança. Quando viaja para o NORDESTE, existem muitos mercados interessantes. Por exemplo, um presídio restaurado no RECIFE e que hoje é a CASA DA CULTURA, o CENTRO DE TURISMO em NATAL e o MERCADO MODELO de SALVADOR. É divertido ir também ao MERCADO VER-O PESO de BELÉM e o MERCADO MUNICIPAL ADOLFO LISBOA em Manaus. Têm muitas coisas que tenho vontade de comprar. Mas, toda vez fico esperando pelo troco. Temos que ter em mente que o turista estrangeiro são pessoas que não tem muito tempo. E se deparamos várias vezes com esta situação, ficamos com a impressão de que não somos bem vindos. É só o gerente cuidadosamente abastecer os empregados de troco, é uma questão fácil de se resolver. Por esta e outras situações, de cabo a rabo, nota-se que não há uma consciência de promoção do turismo no Brasil. [ Proposta 7 ] Como aumentar os turistas que repetem a viagem. Em Tokyo existem Disney Resorts, que são a Disneylândia e a Disney Sea. 90% dos clientes de 2002 são clientes repetentes. No Japão ou no Brasil é a mesma situação, se não conseguimos fazer com que o turista repita a viagem, não é possível aumentar o número de turistas. Para isso, é necessário obter as opiniões e impressões dos turistas e analisa-los. Se for uma opinião positiva, crescer nesta opinião, se for negativa, corrigir o erro. Por exemplo, se você já passou pela alfândega no Aeroporto Internacional de Guarulhos uma vez na vida, e ficou a esperar muitas horas, a vontade é de nunca mais voltar. É preciso colher o feedback dado pelos turistas nas lojas, e refletir. De acordo com a enquête da EMBRATUR, 67% dos turistas estrangeiros no Brasil são turistas repetentes. E 97% responderam que querem voltar novamente ao Brasil. O Brasil é um país que só se compreende os seus atrativos vindo para cá, por isso é importante atrair cada vez mais pessoas e torna-los repetentes. [ Proposta 8 ] Prosperar os festivais regionais. No Brasil existem vários festivais, como o carnaval, mundialmente conhecido, a FESTA DO BONFIM em SALVADOR, o CIRIO DE NAZARÉ em BELÉM, o BOI- BUNDA de PARINTINS, o OCTOBER FEST em BLUMENAU. Na SERRA GAÚCHA, existem novos festivais que estão servindo para o desenvolvimento regional como o Festival de Música de GRAMADO, a FESTA NACIONAL DA UVA em CAXIAS DO SUL, o FESTIVAL NACIONAL DO VINHO em BENTO GONÇALVES. Na Itália e na Espanha também existem estes tipos de festivais regionais. Historicamente, no Japão, sempre existiram muitos festivais regionais para o desenvolvimento da cidade. Até os anos 90, fazendo parte do desenvolvimento da cidade, realizou-se anualmente de 2 a 3 expos regionais nas cidades principais do Japao, atraindo muita gente. Do ponto de vista turístico, estes eventos, os variados festivais, é uma maneira muito eficaz para atrair os turistas. Existe também no Japão uma maneira 15

16 interesante de promover a sua cidade. É chamado um produto uma vila, isto é, cada cidade ou vila, utilizando os seus próprios recursos naturais, desenvolvem um produto único, e se tudo encaminhar favoravelmente, chegam a vender este produto em nível nacional. O entusiasmo das províncias de Oita, de Kumamoto e de Hokkaido é tal que, estão produzindo aguardente da batata e do trigo, conservas, kabosu (uma espécie de limão), produtos de bambu, produtos de madeira. Não é preciso dizer que estes movimentos estão ajudando na promoção do turismo. O movimento um produto uma vila, se espalhou até a Tailândia e o Vietnã, e dentre estes até existem produtos que estão sendo exportados. [ Proposta 9 ] Fortalecimento das colaborações entre as regiões. Presumo que as pessoas que trabalham com o turismo somente trabalhem para a promoção turística de sua região. Isso é natural, pois se imagina que a ponte entre as regiões é feita pelo Ministério e pela EMBRATUR. Vamos mudar um pouco este raciocínio, que tal os empregados do Rio Grande do Sul trabalharem em parceria com os empregados de Santa Catarina para promoverem o turismo. No caso do NORDESTE, se o estados da BAHIA, SERGIPE, ALAGOAS, PERNANBUCO, PARAÍBA, RIO GRANDE DO NORTE, CEARÁ, PIAUÍ se unirem e trabalhassem em parceria, vendendo ao turista estrangeiro a existência desta região, e que na próxima ocasião seria agradável visitar outras partes não visitadas, em médio á longo prazo, todos estes estados estariam, sem sombra de dúvida, prosperando. Se o Brasil promover o país para o turismo, e as regiões se promoverem para o turismo, possibilitam que os turistas conheçam as maravilhas deste país. Não é preciso realizar muito no início, podemos começar com a simples presença de panfletos de outras regiões, e aos poucos, começará a dar resultados. [ Proposta 10 ] Como acabar com a preocupação, o incômodo, a deficiência. A preocupação maior no Brasil é a sua falta de segurança. De acordo com a pesquisa feita pela EMBRATUR, a falta de segurança está cotado em 3º lugar no ranking, mas de fato, o maior problema do turismo no Brasil seria a falta de segurança. Pois o ranking nº1 que é a má colocação da sinalização do trânsito, o ranking nº2 que é a limpeza do ambiente público e o ranking nº4 que é a comunicação são fatores que ao chegar ao Brasil é desmistificado, mas a falta de segurança, é motivo para cancelar ou adiar a viagem para o Brasil. Também antes de vir para o Brasil, sempre ouvia dos amigos as três palavras que caracterizavam o Brasil, [BOM], [LONGE], [PERIGOSO]. Quanto à falta de segurança, a informação é transmitida geralmente com exagero, e quando acontece algo, a informação chega rapidamente na mídia do mundo inteiro, e se for com imagens, fica ainda mais exagerada, e por fim se gasta muito tempo e dinheiro para resgatar a imagem do país. O fato de não haver turistas influenciam os hotéis, os restaurantes, os guias, as empresas aéreas, os táxis, as empresas de ônibus e as lojas de presentes. Quando se fala na consciência em promover o turismo, conseqüentemente estamos falando na melhoria da segurança no país. Quanto ao incômodo e a deficiência, existem diferenças de acordo com a região turística. Por exemplo, quando se participa do eco turismo do Amazonas ou do Pantanal, se tudo for permitido não se torna um passeio interessante. Mas se for para atrair um número maior de turistas, é necessário um hotel moderno, aumentar o número de vôos nacionais, e dar opções de pacotes de dia e de noite. Mesmo sendo uma região turística, por exemplo no NORDESTE, em sua maioria, não existem pacotes para a periferia. Talvez seja porque a maioria utilizem carros alugados, e por isso achem desnecessário os tais pacotes. Mas se é para vender para o turista, é preciso providenciar vários pacotes via ônibus. Existe o problema da troca de moeda para os estrangeiros. Dependendo do hotel, o valor é bem diferente, e fazer trocas injustas é desagradável. É necessário informar de 16

17 forma clara nos guias turísticos ou no guichê de troca, as regras de troca de moeda, do EURO ou do DÓLAR para o REAL ou vice-versa. Qualquer um passa por inconveniências na troca de moeda, mas não é uma das melhores estratégias deixar o turista desconfiado. [ Proposta 11 ] Idéias e planos para a promoção do turismo. Nesta proposta, basado com minhas experiencias gostaria de expresar minha opiniao, dividindo-os em 10 itens. 1) A criação do Centro de Informações nos pontos turísticos importantes no Brasil. Como é que consigo ter todas as informações sobre o turismo no Brasil? Será que vou encontrar na Site da EMBRATUR? Se for a algum lugar vou encontrar todas as informações sobre o turismo no Brasil? Talvez, me parece que não existe tal ponto. Talvez seja o caso em obter informações em feiras especializadas em turismo realizadas algumas vezes ao ano em São Paulo. É possível obter informações turísticas regionais, na própria região, mas fica difícil obter informações turísticos de todo o Brasil. Eu acho maravilhoso se tivesse um Centro de Informações dos pontos atrativos turísticos no Brasil em São Paulo e em Brasília, onde fosse possível obter informações do Brasil inteiro. Em São Paulo temos o Aeroporto Hub Internacional. E em Brasília localiza-se o aeroporto que serve de ponto de transito para viajar dentro do país. Por isso, é preciso criar dentro do aeroporto um balcão com todas as informações de todos os Estados e Cidades principais. Também é preciso colocar em pontos estratégicos na cidade de São Paulo e em Brasília. 2) Melhorar o guia de viagens do Brasil. Existem guias de viagens em inglês, mas no idioma japonês, só temos o guia intitulado [Como caminhar na Terra]. Além do que, neste guia, contêm informações de dois países, do Brasil e da Venezuela. Em se tratando de um país com recursos gigantescos, isto é, com imenso potencial turístico, seria interessante publicar variados guias de viagem. É necessário que a EMBRATUR ativamente coopere na produção dos guias de viagens para o Brasil que são editados no exterior. E também, sempre que possível, convidar jornalistas e editores especializados em viagens. 3) Sistema de nomeação do Embaixadores de Honra. O sistema de nomeação do Embaixadores de Honra, atualmente em moda no Japao, faz parte do programa de promoção do turismo regional. Vou relatar este sistema, que funciona com um custo quase zero, e devido aos seus bons resultados. Neste sistema, vinda do Governo da Província Japonesa ou da Prefeitura Japonesa, o Governador ou o Prefeito nomeia certo numero de pessoas com o título [Embaixador de Honra] que pode ser uma pessoa famosa proveniente da região, ou uma pessoa influente, ou uma pessoa que contribuiu no desenvolvimento da região independente de suas raízes. Esta pessoa fará o papel de spokeman(comunicador) para o desenvolvimento do turismo regional. O custo se resume na produção do DIPLOMA, na sua laminação, e na festa de agradecimento realizado pela Província ou pela Prefeitura, em Tókio. No Japão há adoção de mais de 30 governos autônomos regionais. No Brasil muitas pessoas influentes saem de suas regiões para trabalharem em Brasília, São Paulo e Rio de Janeiro, logo este sistema se torna viável em sua realização. 17

18 4) Utilizar os emigrantes locais(dekasseguis). A Itália é um país que obteve sucesso na exportação de alimentos ao Japão, a chave de tal sucesso está no grande número de restaurantes italianos no Japão. O número de restaurantes italianos aumentou nos últimos 10 anos, quando ultrapassaram os restaurantes franceses. Devido aos restaurantes italianos, ocorreu a importação de uma quantidade grande de vinhos, massas e óleo de oliva. É claro que a concepção de pratos do Mar Mediterrâneo e a Comida Slow ajudou bastante. No Japão existem 280 mil brasileiros dekasseguis e logo alcançará o número de 300 mil. Dizem que estas pessoas enviam mais de US$2bi para o Brasil. Anualmente cerca de 45,000 japoneses viajam para o MERCOSUL, e dentre este número, 40,000 para o Brasil. Como já citei anteriormente, com o apoio do JICA, em 25 de março de 2005, foi inaugurado o escritório de turismo para o MERCOSUL em Tokyo, com o qual tem a meta de dobrar o número de viajantes para o MERCOSUL em Se planejar de forma eficaz, considerando que o japonês tem um poder aquisitivo grande, uma curiosidade pelo desconhecido no exterior e dos idosos que tem tempo e dinheiro ao seu favor, se tornam um excelente alvo do turismo. E também, não podemos esquecer dos 280 mil dekasseguis no Japão. Estes possuem parentes e amigos no Japão. Se 10% dos dekasseguis atrair 1 turista japonês, teríamos automaticamente a potencialidade de 28,000 turistas japoneses. 5) Maior criatividade e oferta das lembranças. Um dos prazeres em viajar para o exterior, é a compra de lembranças da região. Quando se fala em compra para o turista, existem uma variedade enorme. Podemos dividir em quatro como se segue: 1 produtos de marca, 2 bens de consumo de boa qualidade, alimento, alimentos saudáveis, 4 presentes, lembranças. 1 Produtos de marca. Primeiramente, os principais produtos de marca, são aqueles adquiridos na Itália, na França, na Inglaterra. E a presença de um grande número de turistas em Hong Kong, Cingapura, Dubai é devido ao fato de poderem comprar produtos sem imposto. Não sei especificar que tipo de produto é classificado como de marca no Brasil, mas podemos citar dentre as jóias e pedras preciosas, a H.STERN e a AMSTERDAM SAUER. E as bolsas da marca VICTOR HUGO, são de uma qualidade e designer excepcionais. É desejável que o Brasil, daqui à 5 e 10 anos, crie uma marca brasileira que instigue a vontade de compra do turista estrangeiro. 2 Bens de consumo de boa qualidade. Não chega a ser de marca, mas existem produtos brasileiros de um ponto de vista vantajoso, que instigam a vontade de compra. Acontecem muitas grandes feiras especializadas o ano inteiro em São Paulo. Imaginem o que há nestas feiras, as grandes feiras que o Brasil tanto se orgulha. Por exemplo, os sapatos de couro, produtos que representam a FRANCAL ou a COUROMODA, roupas de banho, produtos da moda, produtos de plástico domésticos e cosméticos. É preciso divulgar mais estes produtos. 3 Alimento, alimentos saudáveis. Este item é bem conhecido do público, logo não precisa de tantos comentários, mas nos referimos ao café, própolis, agaricus, guaraná, sabonete JURUA, sabonete de turmalina e os produtos do Amazonas. Tem se esperado que em breve teremos muitos outros produtos nesta área. 4 Presentes, lembranças. Existem uma variedade enorme nesta área. 18

19 Produtos de cermicas e porcelanas ( pratos, vasos, talheres, bonecos, enfeites, enfeites de parede ), camisetas, uniformes do futebol, produtos bordados, pedras preciosas, produtos com pedras semi-preciosas, produtos de madeira ( bonecos, enfeites de parede ). Mas, como já foi dito anteriormente, os produtos de ceramicas e os produtos de madeira são grandes e pesados, e existe a necessidade também de melhorar a qualidade dos produtos. Com a iniciativa do Ministério do Turismo e da EMBRATUR, é preciso realizar um Concurso Nacional para eleger os produtos regionais, quanto ao seu design, qualidade e preço, e fazer a promoção dos melhores produtos classificados neste concurso. 6) A cooperação dos hotéis, restaurantes, museus e teatros com as agências de turismo das regiões. É raro obter informações precisas nos hotéis, quanto aos horários dos museus, ou sobre as peças de teatro em cartaz. Dependendo do museu, os horários são adversos, do ponto de vista do turista é deveras inconveniente. E não é grande o número de museus que possuem panfletos explicativos. Estes fatos mostram o quanto ainda é pequena a consciência de desenvolver a indústria do turismo. Para sanar este problema, é só criar um sistema em que a agência de turismo do Estado ou da Cidade, uma vez ao mês, informe os horários de funcionamento, o preço, o conteúdo, dos museus, dos teatros, dos concertos, e o horário dos shows realizados nos restaurantes, e o seu respectivo preço. 7) Multiplicar as promoções das danças folclóricas, das músicas regionais. O NORDESTE é um local rico em folclore. Quando visitei Salvador, fui a um show do restaurante SOLAR DA UNIHÃO, pude assistir danças provenientes da Bahia, capoeiras, achei que foi um show bastante atrativo. A dança do GAÚCHO na SERRA GAÚCHA também é divertida. Para o turista estrangeiro, assistir á uma dança folclórica ou a um show regional, são fatos que ficam na lembrança. No NORDESTE, procurei outras localidades com shows, mas acabei não encontrando. O show folklorico e as dancas regionais servem muito para o desemvolvimento turistico das regioes. Por exemplo, no México ou na Tailândia, vemos danças regionais, na Espanha, na Argentina, na Hungria vemos em vários locais a dança flamenga, o tango, e a dança cigana. Seria maravilhoso se no Brasil existissem locais em que pudéssemos assistir a shows folclóricos, a sambas de forma fácil. 8) Melhorar a forma de adquirir os ingressos. Com o avanço da internet, numa época em que tudo está sendo modernizado, por exemplo, na compra de ingressos para um jogo de futebol, por que é que só podemos comprar no próprio estádio? Podemos adequar este exemplo também aos ingressos de teatro, tirando alguns ingressos, são difíceis de adquirir. E não é o caso de esgotamento, mas é o fato de ser difícil a sua aquisição. E preciso compreender o ponto de vista dos clientes. 9) Tornar São Paulo o centro de informações da moda mundial. A São Paulo Fashion Week, começou em julho de 1996, com o nome Morumbi Fashion, e em julho de 2001 mudou o nome para São Paulo Fashion Week, e o seu crescimento é notado a cada ano. O autor morou em Milão de 1996 a 1999, e interessou-se como Milão tornou-se o Centro Mundial da Moda. Revendo os Eventos de Moda no passado, nos anos 50 ocorreu o primer desfile de moda na Florença, em 52 foi realizado no Palazzo Pitti o primeiro desfile de Moda de roupas de alta costura. Logo depois foi realizado o Pitti Donna, e Florença se tornou o centro de informações da mada da Itália nos 19

20 anos 50 e 60. Em 1968, ocorreu o desfile de moda Pret a Porter, e em 1972 o Pitti Uomo. Após os anos 70, a indústria têxtil tomou grande força. Em 75, foram apresentados os tecidos de seda da Idea Como, em 78 as roupas masculinas lana da Idea Biella e em 79 foi realizado a feira de tecidos Prato Expo. No final dos anos 70, começa a surgir Milão. Em meados dos anos 70, muitos designers realizaram por conta própria seus shows de moda. E a associação da indústria de confecções, em 1978, iniciou a MOMI ( Moda Milano ) de Pret a Porter, e para melhorar a imagem foi sendo montado desfiles de moda nacional. Foi um grande sucesso, e de 79 em diante, os shows de moda realizaram-se de forma contínua em Milão, consolidando a Coleção de Milão. Milão conquistou o seu espaço com mais de 20 anos de trabalho. Aprendemos de Milão os seguintes itens: 1 ligarse com as feiras e exposições de modas e designs, 2 melhorar o nível dequalidade e quantidade insistentemente, atingir cada ano a internacionalizacao do show, 4 realizar os shows, não só no lugar do show, mas em vários estabelecimentos da cidade inteira de São Paulo, alcar o ambiente da moda com a participacaes de todos os niveis dos cidadaes. 10) Olimpíadas e Expos Universais Existe um papel muito importante da promoção do turismo para atrair turistas nas Olimpíadas e nas Expos univerais. Atualmente, na Província de Aichi, no Japão, está sendo realizado a Expo 2005 Aichi ( de março a setembro de 2005 ). Infelizmente não há a participação do Brasil. É difícil com que estas expos sejam úteis para a promoção de negocios e investimentos, mas para a promoção do turismo faz um papel muito importante. Por isso, o Brasil perdeu uma grande chance de promover o turismo não participando na Expo 2005 Aichi. O autor, visitou desde a Expo Universal de Sevilha de 92 até a Expo Universal de Hannover em 2000, e parece que o Brasil teve pouco entusiasmo nas expos univrrsais. Na Expo Universal de Sevilha, o México, o Chile e a Venezuela estavam expondo em pavilhões individuais, e o Brasil em um pavilhão conjunto intitulado Plaza de Americas, com exibição bem pequena. Notei o mesmo na Expo Mundial de Taejon da Coréia do sul, e na de Lisboa e na de Hannover, que expunham centralizado no Amazonas, sem muitas novidades. As Olimpíadas, é uma oportunidade de mostrar a força do país. Uma oportunidade de mostrar as habilidades da diplomacia, as habilidade de manutenção e construção da infraestrutura para jogos, do gerenciamento, e da segurança do país. A eleição de uma Expo Universal não é tão difícil como uma Olimpíada, mas requere muito mais esforço do trabalho em equipe e do seu gerenciamento. Assim foi realizado no Japão as Olimpíadas de Tókio no ano de 1964, e em 1970 foi realizado a Expo Universal de Osaka. Na Espanha foram realizadas a Expo Universal de Sevilha e as Olimpíadas de Barcelona em Na Coréia foi realizada em 1988 as Olimpíadas de Seoul e em 1993 foi realizada a Expo Mundial de Taejon. E na China se realizará em 2008 as Olimpíadas de Pequim, e estão planejando para 2010 a expo Universal de Shanghai. O México e a Grécia também realizaram as suas Olimpíadas respectivamente em 1968 e em 2004, e Querétaro do México e Tessaroniki de Grecia concorreram para sediar a Expo Internacional em 2008, mas não foram escolhidos. Se o Brasil chegar a sediar uma Olimpíada ou uma Expo Univeral, o mundo irá reconhecer que o Brasil é um país de primeira categoria do mundo tanto economicamente, como no turismo. 20

Estudo da Demanda Turística Internacional

Estudo da Demanda Turística Internacional Estudo da Demanda Turística Internacional Brasil 2012 Resultados do Turismo Receptivo Pontos de Coleta de Dados Locais de entrevistas - 25 Entrevistados - 31.039 15 aeroportos internacionais, que representam

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TURISMO E HOTELARIA SETEMBRO DE 2015

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TURISMO E HOTELARIA SETEMBRO DE 2015 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TURISMO E HOTELARIA SETEMBRO DE 2015 1 2 PRODUTOS De acordo com a Organização Mundial do Turismo (OMT) o turismo compreende as atividades realizadas

Leia mais

Anuário Estatístico de Turismo - 2013

Anuário Estatístico de Turismo - 2013 Secretaria Nacional de Políticas de Turismo Ministério do Turismo Anuário Estatístico de Turismo - 2013 Volume 40 Ano base 2012 Guia de leitura Guia de leitura O Guia de Leitura tem o propósito de orientar

Leia mais

PANORAMA DO MERCADO Asiático

PANORAMA DO MERCADO Asiático Boletim PANORAMA DO MERCADO Asiático Edição nº 1 Julho/2015 Coordenação Geral de Mercados Americanos/Asiático - CGMA Diretoria de Mercados Internacionais - DMINT Apresentação A série Boletim Panorama dos

Leia mais

CONHECENDO O CHILE ATRAVÉS DE SEU SETOR SERVIÇOS. www.prochile.gob.cl

CONHECENDO O CHILE ATRAVÉS DE SEU SETOR SERVIÇOS. www.prochile.gob.cl CONHECENDO O CHILE ATRAVÉS DE SEU SETOR SERVIÇOS www.prochile.gob.cl O Chile surpreende pela sua variada geografia. Suas montanhas, vales, desertos, florestas e milhares de quilômetros de costa, o beneficiam

Leia mais

O Paraná no mercado de turismo

O Paraná no mercado de turismo O TURISMO NO PARANÁ O Paraná no mercado de turismo Os principais pontos positivos são: 1.Cataratas de Foz de Iguaçu patrimônio natural da Humanidade (UNESCO), 3º destino mais visitado por turistas, além

Leia mais

Anuário Estatístico de Turismo - 2012

Anuário Estatístico de Turismo - 2012 Secretaria Nacional de Políticas de Turismo Ministério do Turismo Anuário Estatístico de Turismo - 2012 Volume 39 Ano base 2011 Sumário I Turismo receptivo 1. Chegadas de turistas ao Brasil - 2010-2011

Leia mais

Resultados da Movimentação de Viagens Organizadas na Temporada de Inverno 2014

Resultados da Movimentação de Viagens Organizadas na Temporada de Inverno 2014 Resultados da Movimentação de Viagens Organizadas na Temporada de Inverno 2014 EQUIPE TÉCNICA DO IPETURIS Coordenação: Mariana Nery Pesquisadores: César Melo Tamiris Martins Viviane Silva Suporte: Gerson

Leia mais

São Paulo. o perfil dos. cada ano esticam mais a estadia e começam a agregar, cada vez mais, o lazer ao trabalho. cidade. anuário 2012 CRIATIVA

São Paulo. o perfil dos. cada ano esticam mais a estadia e começam a agregar, cada vez mais, o lazer ao trabalho. cidade. anuário 2012 CRIATIVA São Paulo anuário 2012 o perfil dos visitantes Os turistas que visitam a capital paulista, a cada ano esticam mais a estadia e começam a agregar, cada vez mais, o lazer ao trabalho Turistas conheça o perfil

Leia mais

Norte Nordeste Centro-Oeste Sudeste Sul INTERNACIONAL

Norte Nordeste Centro-Oeste Sudeste Sul INTERNACIONAL 3.11 Perfil do turista Os documentos utilizados para a análise do perfil do turista que visita o Ceará são: Relatório de Pesquisa da Demanda Turística via Fortaleza 1999 foram aplicados 4.032 questionários

Leia mais

368 municípios visitados

368 municípios visitados TURISTAS INTERNACIONAIS 60,3% visitaram o Brasil pela primeira vez 91,4 % Copa como o principal motivo da viagem 83% o Brasil atendeu plenamente ou superou suas expectativas 95% tem intenção de retornar

Leia mais

Anuário Estatístico de Turismo - 2015

Anuário Estatístico de Turismo - 2015 Secretaria Nacional de Políticas de Turismo Ministério do Turismo Anuário Estatístico de Turismo - 2015 Volume 42 Ano base 2014 Sumário I Turismo receptivo 1. Chegadas de turistas ao Brasil - 2013-2014

Leia mais

A decolagem do turismo

A decolagem do turismo A decolagem do turismo OBrasil sempre foi considerado detentor de um enorme potencial turístico. Em 1994, no entanto, o país recebeu menos de 2 milhões de turistas internacionais, um contingente que, na

Leia mais

Estudo da demanda turística internacional 2006-2012

Estudo da demanda turística internacional 2006-2012 Departamento de Estudos e Pesquisas Secretária Nacional de Políticas de Turismo Ministério do Turismo Estudo da demanda turística internacional 2006-2012 Brasília, agosto de 2013 Sumário 1 Perfil da demanda

Leia mais

RESULTADOS CONSOLIDADOS DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO DOS TURISTAS DA COPA 2014 (PST Copa 2014)

RESULTADOS CONSOLIDADOS DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO DOS TURISTAS DA COPA 2014 (PST Copa 2014) RESULTADOS CONSOLIDADOS DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO DOS TURISTAS DA COPA 2014 (PST Copa 2014) Os resultados a seguir são baseados em 2.257 entrevistas realizadas com turistas no período de 14 de junho a

Leia mais

RESUMO GERAL Atualizada até 31/12/2012

RESUMO GERAL Atualizada até 31/12/2012 Gabinete do Ministro - GM Coordenação Geral de Imigração - CGIg Atualizado até 30/09/2011 RESUMO GERAL Atualizada até 31/12/2012 1 Gabinete do Ministro - GM Coordenação Geral de Imigração - CGIg Autorizações

Leia mais

RESUMO GERAL Atualizada até 30/09/2012

RESUMO GERAL Atualizada até 30/09/2012 Gabinete do Ministro - GM Coordenação Geral de Imigração - CGIg Atualizado até 30/09/2011 RESUMO GERAL Atualizada até 30/09/2012 1 Gabinete do Ministro - GM Coordenação Geral de Imigração - CGIg Autorizações

Leia mais

WORLD CUP Turistas África do Sul, Junho/2010

WORLD CUP Turistas África do Sul, Junho/2010 WORLD CUP Turistas do Sul, Junho/20 Total: 4.835 entrevistas : 46% (n=2.204) : 4% (n=202) : 41% (n=2.000) : 6% (n=307) : 3% (n=122) Perfil dos entrevistados PRINCIPAL FINANCIADOR DA VIAGEM Está pagando

Leia mais

200 4 Anuário Estatístico

200 4 Anuário Estatístico 2004 Anuário Estatístico REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA Presidente MINISTÉRIO DO TURISMO WALFRIDO SILVINO DOS MARES GUIA Ministro INSTITUTO BRASILEIRO DE TURISMO EMBRATUR EDUARDO

Leia mais

Mercado em números. Brasil. Designação oficial: República Federativa do Brasil. Guiana Venezuela Suriname Columbia. Capital: Brasília.

Mercado em números. Brasil. Designação oficial: República Federativa do Brasil. Guiana Venezuela Suriname Columbia. Capital: Brasília. Guiana Venezuela Suriname Columbia Guiana Francesa Designação oficial: República Federativa do Capital: Brasília Localização: Leste da América do Sul Peru Fronteiras terrestres: 16.145 km com a Argentina

Leia mais

mídiakit www.tvgazeta.com.br

mídiakit www.tvgazeta.com.br mídiakit www.tvgazeta.com.br JUNHO / 2015 #HISTÓRIA Fundada no aniversário da cidade de São Paulo, a TV Gazeta fala com uma metrópole globalizada com a intimidade de quem esteve presente na vida e no coração

Leia mais

PANORAMA DOS MERCADOS Sul-Americanos

PANORAMA DOS MERCADOS Sul-Americanos Boletim PANORAMA DOS MERCADOS Sul-Americanos Edição nº 1 Julho/2015 Coordenação Geral de Mercados Americanos/Asiático - CGMA Diretoria de Mercados Internacionais - DMINT Apresentação A série Boletim Panorama

Leia mais

1.a. Atividades principais concepção, produção, desenvolvimento e distribuição de bens duráveis e produtos profissionais. São três as suas divisões:

1.a. Atividades principais concepção, produção, desenvolvimento e distribuição de bens duráveis e produtos profissionais. São três as suas divisões: Electrolux AB 1. Principais Características Matriz: Electrolux AB Localização: Estocolmo, Suécia Ano de fundação: 1901 Internet: www.electrolux.com Faturamento (2000): US$ 11.537 mi Empregados (2000):

Leia mais

VALOR E PARTICIPAÇÃO DAS EXPORTAÇÕES, POR FATOR AGREGADO E PAÍS DE DESTINO

VALOR E PARTICIPAÇÃO DAS EXPORTAÇÕES, POR FATOR AGREGADO E PAÍS DE DESTINO VALOR E PARTICIPAÇÃO DAS EXPORTAÇÕES, POR FATOR AGREGADO E PAÍS DE DESTINO 1 - CHINA 2 - ESTADOS UNIDOS 2014 34.292 84,4 4.668 11,5 1.625 4,0 6.370 23,6 5.361 19,8 13.667 50,6 2013 38.973 84,7 5.458 11,9

Leia mais

Como a Copa do Mundo 2014 vai movimentar o Turismo Brasileiro

Como a Copa do Mundo 2014 vai movimentar o Turismo Brasileiro Como a Copa do Mundo 214 vai movimentar o Turismo Brasileiro 9 dias O estudo As empresas Principais conclusões a 9 dias da Copa 1 principais emissores 1 Desempenho das cidades-sede Chegadas internacionais

Leia mais

CONHECENDO O CHILE ATRAVÉS DE SEU SETOR INDÚSTRIAS. www.prochile.gob.cl

CONHECENDO O CHILE ATRAVÉS DE SEU SETOR INDÚSTRIAS. www.prochile.gob.cl CONHECENDO O CHILE ATRAVÉS DE SEU SETOR INDÚSTRIAS www.prochile.gob.cl O Chile surpreende pela sua variada geografia. Suas montanhas, vales, desertos, florestas e milhares de quilômetros de costa, o beneficiam

Leia mais

Distribuição Geográfica dos Pontos de Coleta de Dados

Distribuição Geográfica dos Pontos de Coleta de Dados Distribuição Geográfica dos Pontos de Coleta de Dados Nº de Entrevistados da Pesquisa: 39.000 pessoas Nº de locais das entrevistas: 27 15 em aeroportos internacionais, que representam 99% do fluxo internacional

Leia mais

Metodologia. Entrevistas com amostra de usuárias brasileiras de internet via questionário online.

Metodologia. Entrevistas com amostra de usuárias brasileiras de internet via questionário online. Assunto E-commerce Metodologia Entrevistas com amostra de usuárias brasileiras de internet via questionário online. Quantidade de entrevistas realizadas: 1.652 mulheres Perfil: 18 a 50 anos Mercado: Brasil

Leia mais

Estudo da demanda turística internacional 2005-2011

Estudo da demanda turística internacional 2005-2011 Departamento de Estudos e Pesquisas Secretária Nacional de Políticas de Turismo Ministério do Turismo Estudo da demanda turística internacional 2005-2011 Brasília, outubro de 2012 Sumário 1 Perfil da demanda

Leia mais

Comércio (Países Centrais e Periféricos)

Comércio (Países Centrais e Periféricos) Comércio (Países Centrais e Periféricos) Considera-se a atividade comercial, uma atividade de alto grau de importância para o desenvolver de uma nação, isso se dá pela desigualdade entre o nível de desenvolvimento

Leia mais

PESQUISA DO IMPACTO ECONÔMICO DOS EVENTOS INTERNACIONAIS REALIZADOS NO BRASIL - 2007/2008. Consolidado 6 Eventos - Rio de Janeiro

PESQUISA DO IMPACTO ECONÔMICO DOS EVENTOS INTERNACIONAIS REALIZADOS NO BRASIL - 2007/2008. Consolidado 6 Eventos - Rio de Janeiro PESQUISA DO IMPACTO ECONÔMICO DOS EVENTOS INTERNACIONAIS REALIZADOS NO BRASIL - 2007/2008 JUNHO 2008 Informações do Evento Consolidado 6 Eventos - Rio de Janeiro EVENTO CIDADE PERÍODO Nº DE PARTICIPANTES

Leia mais

EXPRESSÃO ECONÔMICA DA CIDADE DE SÃO PAULO

EXPRESSÃO ECONÔMICA DA CIDADE DE SÃO PAULO EXPRESSÃO ECONÔMICA DA CIDADE DE SÃO PAULO Ementa: O presente estudo pretende mostrar com números o tamanho e curiosidades da economia da cidade de São Paulo, que no próximo dia 25 de janeiro completa

Leia mais

P E R S P E C T I V A S D O T U R I S M O

P E R S P E C T I V A S D O T U R I S M O P E R S P E C T I V A S D O T U R I S M O Brasil JULHO 2011 P E R S P E C T I VA S D O T U R I S M O b r a s i l Introdução Com a realização de megaeventos esportivos como a Copa do Mundo FIFA 2014 e os

Leia mais

São Francisco do Sul. Masculino 66% 56% 50% 51% 55% Feminino 34% 44% 50% 49% 45%

São Francisco do Sul. Masculino 66% 56% 50% 51% 55% Feminino 34% 44% 50% 49% 45% 1 2 A FECOMÉRCIO SC, com o intuito de mapear o perfil do turista e do empresário do turismo de carnaval em Santa Catarina, realizou uma pesquisa com esses públicos nas quatro cidades de maior movimento

Leia mais

Atração de Capitais Estrangeiros e os 7 Cs

Atração de Capitais Estrangeiros e os 7 Cs Atração de Capitais Estrangeiros e os 7 Cs Fortaleza, 22 de agosto de 2005 Diretor-presidente, JETRO São Paulo É uma grande honra estar aqui hoje, tendo os senhores responsáveis pela atração de investimentos

Leia mais

HELLO CABO VERDE EXPO 2011

HELLO CABO VERDE EXPO 2011 New Bedford, 31 de Janeiro de 2011 HELLO CABO VERDE EXPO 2011 Exposição sobre as Oportunidades de Negócios e Turismo em Cabo Verde New Bedford, MA 27 a 29 de Maio de 2011 OBJECTIVO O objectivo da exposição

Leia mais

Especificações Técnicas

Especificações Técnicas Especificações Técnicas Metodologia Técnicaeformadecoleta: Quantitativa: survey telefônico, com amostra 2.322 entrevistas, realizadas entre os dias 17 de junho e 07 de julho de 2009, pelo Instituto Vox

Leia mais

Projeto de Patrocínio ExpoBento 2016

Projeto de Patrocínio ExpoBento 2016 Projeto de Patrocínio ExpoBento 2016 1 Diretoria Sobre a ExpoBento A ExpoBento é a maior feira multissetorial do Brasil e em 2016 estará em sua 26ª edição. Desde 1990 esta Nossos números feira vem se reinventando,

Leia mais

PESQUISA DO IMPACTO ECONÔMICO DOS EVENTOS INTERNACIONAIS REALIZADOS NO BRASIL - 2007/2008. Evento: World Congress of Epidemiology

PESQUISA DO IMPACTO ECONÔMICO DOS EVENTOS INTERNACIONAIS REALIZADOS NO BRASIL - 2007/2008. Evento: World Congress of Epidemiology PESQUISA DO IMPACTO ECONÔMICO DOS EVENTOS INTERNACIONAIS REALIZADOS NO BRASIL - 2007/2008 SETEMBRO 2008 Informações do Evento. Evento: World Congress of Epidemiology Período: 20 a 24 de setembro de 2008

Leia mais

PÓLO COSTA DAS PISCINAS/PARAÍBA PLANO DE DESENVOLVIMENTO INTEGRADO DO TURISMO SUSTENTÁVEL

PÓLO COSTA DAS PISCINAS/PARAÍBA PLANO DE DESENVOLVIMENTO INTEGRADO DO TURISMO SUSTENTÁVEL PÓLO COSTA DAS PISCINAS/PARAÍBA PLANO DE DESENVOLVIMENTO INTEGRADO DO TURISMO SUSTENTÁVEL ANEXO IV PERFIL DO TURISTA TABELAS JOÃO PESSOA-PB, JUNHO 2004 TABELA Nº01 PROCEDÊNCIA DOS TURISTAS JANEIRO/1999

Leia mais

Casal viaja pelo mundo na carona de Deus

Casal viaja pelo mundo na carona de Deus Casal viaja pelo mundo na carona de Deus Fábio Aguiar Lisboa Era o ano de 1873 e o escritor francês Júlio Verne lançou um livro que mexeu com a imaginação e o sonhos de inúmeras gerações de leitores de

Leia mais

MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES

MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES 05/07/11 02/08/11 30/08/11 27/09/11 25/10/11 22/11/11 20/12/11 17/01/12 14/02/12 13/03/12 10/04/12 08/05/12 05/06/12 03/07/12 31/07/12 28/08/12 25/09/12

Leia mais

Relatório de Estatística Descritiva Bourbon Festival Paraty

Relatório de Estatística Descritiva Bourbon Festival Paraty Relatório de Estatística Descritiva Bourbon Festival Paraty Pesquisa de satisfação 2014 S E C R E T A R I A D E T U R I S M O DE P A R A T Y PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA Durante os dias 24 e 25 de junho

Leia mais

PERFIL SOCIOECONÔMICO DOS VISITANTES NOS JOGOS DA COPA DO MUNDO 2014 ARENA PERNAMBUCO Junho de 2014

PERFIL SOCIOECONÔMICO DOS VISITANTES NOS JOGOS DA COPA DO MUNDO 2014 ARENA PERNAMBUCO Junho de 2014 PERFIL SOCIOECONÔMICO DOS VISITANTES NOS JOGOS DA COPA DO MUNDO 2014 ARENA PERNAMBUCO Junho de 2014 APRESENTAÇÃO A Secretaria de Turismo do Estado de Pernambuco, através da EMPETUR, apresenta os resultados

Leia mais

MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES

MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES 05/11/10 05/12/10 05/01/11 05/02/11 05/03/11 05/04/11 05/05/11 05/06/11 05/07/11 05/08/11 05/09/11 05/10/11 05/11/11 05/12/11 05/01/12 05/02/12 05/03/12

Leia mais

EMBRATUR. Percepção dos estrangeiros sobre o Brasil durante a Copa das Confederações 2013

EMBRATUR. Percepção dos estrangeiros sobre o Brasil durante a Copa das Confederações 2013 EMBRATUR Percepção dos estrangeiros sobre o Brasil durante a Copa das Confederações 2013 Com 20 anos de experiência em Estudos de Mercado, o Instituto Methodus garante aos seus clientes relatórios que

Leia mais

CONHEÇA A ADT. A empresa que protege seus bens e sua família.

CONHEÇA A ADT. A empresa que protege seus bens e sua família. CONHEÇA A ADT A empresa que protege seus bens e sua família. NOSSA EMPRESA MAIOR EMPRESA ESPECIALIZADA EM SEGURANÇA E INCÊNDIO A ADT pertence à Tyco, a maior empresa de segurança e incêndio do mundo, com

Leia mais

CENTRAIS DE INFORMAÇÕES TURÍSTICAS PARANAGUÁ / ILHA DO MEL

CENTRAIS DE INFORMAÇÕES TURÍSTICAS PARANAGUÁ / ILHA DO MEL CENTRAIS DE INFORMAÇÕES TURÍSTICAS PARANAGUÁ / ILHA DO MEL Observatório do Turismo de Paranaguá Destino Indutor do Paraná ATENDIMENTOS POR CENTRAIS DE INFORMAÇÕES JANEIRO A DEZEMBRO 2014 RODOVIÁRIA - PRAÇA

Leia mais

17ª TRANSPOSUL FEIRA E CONGRESSO DE TRANSPORTE E LOGÍSTICA

17ª TRANSPOSUL FEIRA E CONGRESSO DE TRANSPORTE E LOGÍSTICA 17ª TRANSPOSUL FEIRA E CONGRESSO DE TRANSPORTE E LOGÍSTICA PALESTRA FALTA DE COMPETITIVIDADE DO BRASIL FRENTE AO MERCADO EXTERNO JOSÉ AUGUSTO DE CASTRO Porto Alegre, 24 de JUNHO de 2015 2 - TEORIAS No

Leia mais

Turismo de Negócios, Congressos e Eventos. 1º. Encontro de Secretários de Turismo da Rede Mercocidades. Mercodestinos Capitais Gauchas Rotas Tchê

Turismo de Negócios, Congressos e Eventos. 1º. Encontro de Secretários de Turismo da Rede Mercocidades. Mercodestinos Capitais Gauchas Rotas Tchê Turismo de Negócios, Congressos e Eventos 1º. Encontro de Secretários de Turismo da Rede Mercocidades Mercodestinos Capitais Gauchas Rotas Tchê Visão, Acordos, Compromissos, Estratégias e Ações Porto Alegre,

Leia mais

Panorama Mundial (2013)

Panorama Mundial (2013) Panorama Mundial (2013) Produção mundial alcançou US$ 444 bilhões em 2013; Mesmo com os efeitos da crise internacional, registra 85% de crescimento desde 2004, a uma taxa média de 7% ao ano; 54% da produção

Leia mais

SÃO PAULO TURISMO - OBSERVATÓRIO DE TENDÊNCIAS NÚMEROS DA CIDADE DE SÃO PAULO

SÃO PAULO TURISMO - OBSERVATÓRIO DE TENDÊNCIAS NÚMEROS DA CIDADE DE SÃO PAULO TURISMO - INDICADORES GERAIS Demanda Total de Turistas (estimativa) Principais Procedências - Internacionais 13,22 milhões; 84% Brasileiros, 16% Estrangeiros EUA, Argentina, Alemanha, Chile, Espanha 2013

Leia mais

Cada grupo irá explorar os blocos econômicos que serão definidos em sala de aula.

Cada grupo irá explorar os blocos econômicos que serão definidos em sala de aula. Trabalho 01 dividido em 2 partes 1ª Parte Cada grupo irá explorar os blocos econômicos que serão definidos em sala de aula. 2ª Parte Perguntas que serão expostas após a apresentação da 1ª Parte, e que

Leia mais

Porque é que o Turismo. é essencial para a Economia Portuguesa?

Porque é que o Turismo. é essencial para a Economia Portuguesa? Porque é que o Turismo é essencial para a Economia Portuguesa? 14 milhões de hóspedes Vindos do Reino Unido, Alemanha, Espanha, França, Brasil, EUA Num leque de países que alarga ano após ano. 9,2 % do

Leia mais

INFORMATIVO VISTOS OBRIGATÓRIOS PARA OS EMIRADOS ÁRABES TEMPORADA 2010/2011

INFORMATIVO VISTOS OBRIGATÓRIOS PARA OS EMIRADOS ÁRABES TEMPORADA 2010/2011 INFORMATIVO VISTOS OBRIGATÓRIOS PARA OS EMIRADOS ÁRABES TEMPORADA 2010/2011 Os Emirados Árabes exigem que um determinado número de nacionalidades devem estar de posse de um visto antes da chegada no país.

Leia mais

20 dicas especiais para quem vem a Buenos Aires de cruzeiro

20 dicas especiais para quem vem a Buenos Aires de cruzeiro 20 dicas especiais para quem vem a Buenos Aires de cruzeiro 20 dicas especiais para quem vem a Buenos Aires de cruzeiro Quando a chega a temporada de cruzeiros, nossa caixa de emails começa a lotar com

Leia mais

Blocos Econômicos ESTÁGIOS DE INTEGRAÇÃO ENTRE PAÍSES

Blocos Econômicos ESTÁGIOS DE INTEGRAÇÃO ENTRE PAÍSES Blocos Econômicos ESTÁGIOS DE INTEGRAÇÃO ENTRE PAÍSES ZONA DE LIVRE- COMÉRCIO Estágio inicial de integração. Eliminação gradativa de barreiras comerciais entre os países-membros. O Nafta é um exemplo de

Leia mais

Ranking Mundial de Juros Reais Mar/13

Ranking Mundial de Juros Reais Mar/13 Ranking Mundial de Juros Reais Mar/13 O Ranking Mundial de Juros Reais é um comparativo entre as taxas praticadas em 40 países do mundo e os classifica conforme as taxas de juros nominais determinadas

Leia mais

FECOMÉRCIO VEÍCULO: NOVO JORNAL DATA: 06.02.15 EDITORIA: CAPA E CIDADES

FECOMÉRCIO VEÍCULO: NOVO JORNAL DATA: 06.02.15 EDITORIA: CAPA E CIDADES FECOMÉRCIO VEÍCULO: NOVO JORNAL DATA: 06.02.15 EDITORIA: CAPA E CIDADES Classificação: Positiva VEÍCULO: TRIBUNA DO NORTE DATA: 06.02.15 EDITORIA: ECONOMIA Classificação: Positiva VEÍCULO: TRIBUNA DO

Leia mais

Perfil Sócio econômico do Turista de Eventos Apoiados / Captados pelo Recife Convention & Visitors Bureau Relatório de Pesquisa 2009

Perfil Sócio econômico do Turista de Eventos Apoiados / Captados pelo Recife Convention & Visitors Bureau Relatório de Pesquisa 2009 pesquisa e consult or ia Perfil Sócio econômico do Turista de Eventos Apoiados / Captados pelo Recife Convention & Visitors Bureau Relatório de Pesquisa 2009 DADOS GERAIS SOBRE A PESQUISA I- Apresentação:

Leia mais

DESAFIOS DE PREÇO E QUALIDADE PARA O TURISMO BRASILEIRO

DESAFIOS DE PREÇO E QUALIDADE PARA O TURISMO BRASILEIRO TRADUÇÃO DESAFIOS DE PREÇO E QUALIDADE PARA O TURISMO BRASILEIRO John Kolodziejski * Tradução: Joana Carleial Bartilotti * Teresa Carleial Bartilotti ** O Brasil, como todos sabem, é a terra do sol, praias

Leia mais

Ingressos de Turistas Internacionais no RS por via de acesso

Ingressos de Turistas Internacionais no RS por via de acesso Anuário Estatístico de Turismo 2015 ano base 2014* *Publicado em 08/07/2015, pelo Ministério do Turismo. A publicação apresenta uma compilação de informações anuais relativas ao comportamento de diversos

Leia mais

A aceleração da inflação de alimentos é resultado da combinação de fatores:

A aceleração da inflação de alimentos é resultado da combinação de fatores: SEGURIDADE ALIMENTARIA: apuesta por la agricultura familiar Seminario: Crisis alimentaria y energética: oportunidades y desafios para América Latina e el Caribe O cenário mundial coloca os preços agrícolas

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DO MONTE DA CAPARICA Curso de Educação e Formação de Adultos NS

ESCOLA SECUNDÁRIA DO MONTE DA CAPARICA Curso de Educação e Formação de Adultos NS 1 de 6 - mobilidade humana e OBJECTIVO: Identifica sistemas de administração territorial e respectivos funcionamentos integrados. O Turismo Guião de Exploração Indicadores sobre o turismo em Portugal 27

Leia mais

Fevereiro Março Abril Maio Junho. Local: Alemanha Local: Estados Unidos Local: Rússia Local: São Paulo Local: Polônia e Alemanha

Fevereiro Março Abril Maio Junho. Local: Alemanha Local: Estados Unidos Local: Rússia Local: São Paulo Local: Polônia e Alemanha Fevereiro Março Abril Maio Junho AçÕes 2015 Feira Fruit Logistica* SXSW* Fórum de Eficiência Energética APAS 2015 Europa Alemanha Rússia São Paulo Polônia e Alemanha Dias: 4 a 6 FI Dias: 13 a 17 ME Dias:

Leia mais

Onde os estudantes querem viajar?*

Onde os estudantes querem viajar?* RELATÓRIO DE MÍDIA ESTATÍSTICAS Ao final de cada feira, durante o circuito de seis cidades do Salão do Estudante, a BMI entrega a todos os expositores uma avaliação, onde são colhidas informações e opniões

Leia mais

Catedral de Santiago de Compostela

Catedral de Santiago de Compostela Tive a oportunidade de fazer dois semestres na Universidade de Santiago de Compostela na Espanha de julho de 2010 a agosto de 2011. Em um primeiro momento, quando soube da bolsa de estudos Erasmus Mundus

Leia mais

Mercado em Foco: Chile

Mercado em Foco: Chile Mercado em Foco: Chile EXPOMIN, 2014 Breve estudo com informações sobre as perspectivas de negócios da economia do Chile. Apresentamos também uma análise do comércio exterior de máquinas e equipamentos

Leia mais

Fam Tours Press Trips. Cliente Oculto

Fam Tours Press Trips. Cliente Oculto Embarque na Viagem Seu portal de Turismo, Lazer, Entretenimento e Gastronomia. Media Kit 2013 Notícias Fam Tours Press Trips Redes Sociais Publicidade Difenciada Projetos Especiais Perfil Cliente Oculto

Leia mais

MARKETING PARA TURISMO RODOVIÁRIO. Rosana Bignami Outubro_2015

MARKETING PARA TURISMO RODOVIÁRIO. Rosana Bignami Outubro_2015 MARKETING PARA TURISMO RODOVIÁRIO Rosana Bignami Outubro_2015 ATRATIVOS CIDADES PESSOAS TRANSPORTES SISTEMA DE TRANSPORTE VEÍCULO ATENDE LOCAIS E ATENDE A MINHA EMPRESA ESTÁ PRONTA PARA O MARKETING? OUÇA

Leia mais

agenda de MEGAEVENTOS PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS cidade anuário 2012 CRIATIVA O utlo o k agenda São Paulo Outlook

agenda de MEGAEVENTOS PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS cidade anuário 2012 CRIATIVA O utlo o k agenda São Paulo Outlook agenda São Paulo anuário 2012 Outlook agenda de MEGAEVENTOS SAIBA QUAIS SÃO OS MAIORES ACONTECIMENTOS DA CAPITAL PAULISTA E CONHEÇA SUAS PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS Negócios A METRÓPOLE É O DESTINO DE 75%

Leia mais

Introdução. Núcleo de Pesquisas

Introdução. Núcleo de Pesquisas Introdução O verão é um período onde Santa Catarina demonstra todo a sua vocação para a atividade turística. Endereço de belas praias, o estado se consolidou como um dos principais destinos de turistas,

Leia mais

MARAVILHAS DA ÁSIA COM CRUZEIRO NO MEGA TRANSATLÂNTICO DIAMOND PRINCESS E DUBAI

MARAVILHAS DA ÁSIA COM CRUZEIRO NO MEGA TRANSATLÂNTICO DIAMOND PRINCESS E DUBAI MARAVILHAS DA ÁSIA COM CRUZEIRO NO MEGA TRANSATLÂNTICO DIAMOND PRINCESS E DUBAI Xingang Busan Nagasaki Xangai Hong Kong Ho Chi Minh Phu My Saigon Bangkok SAÍDA: 01 DE OUTUBRO DE 2013 30/09 ou, apresentação

Leia mais

INDICADORES TURÍSTICOS 2013 ANO BASE 2012

INDICADORES TURÍSTICOS 2013 ANO BASE 2012 1 FUNDAÇÃO DE TURISMO DE MATO GROSSO DO SUL FUNDTUR/MS INDICADORES TURÍSTICOS 2013 ANO BASE 2012 A Fundação de Turismo de Mato Grosso do Sul para acompanhar o andamento da atividade e sua contribuição

Leia mais

Apto Superior Apto Executivo. Sandard Deluxe. Suite Luxo. Suite Superior. Suite Luxo. Superiores Luxo. Suite Deluxe Superiores Twin

Apto Superior Apto Executivo. Sandard Deluxe. Suite Luxo. Suite Superior. Suite Luxo. Superiores Luxo. Suite Deluxe Superiores Twin TABELA DE HOSPEDAGEM CBA - 14 A 18 DE NOVEMBRO DE 2014 PACOTE P/ PESSOA - 4 NOITES (14.11.14 A 18.11.14) HOTEL DISTÂNCIA DO LOCAL DO EVENTO TIPO APT SGL DBL TPL Mar Hotel 16,3 km Apto Superior Apto Executivo

Leia mais

PERFIL DO AGRONEGÓCIO MUNDIAL SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO

PERFIL DO AGRONEGÓCIO MUNDIAL SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO PERFIL DO AGRONEGÓCIO MUNDIAL SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO Março/2013 2 ÍNDICE 03. Apresentação 04. População Mundial 05. População ocupada 06. PIB Mundial 07. PIB per capita Mundial 08. Exportação Mundial

Leia mais

Roteiro para Relatório de Intercâmbio

Roteiro para Relatório de Intercâmbio Roteiro para Relatório de Intercâmbio O relatório de intercâmbio deve conter os itens abaixo 1. Dados de identificação Nome Adriana Galvao Mckinney Telefone 83 88050171 E-mail adriana.mckinney@terra.com.br

Leia mais

Estudo dos países da América Latina e América Central

Estudo dos países da América Latina e América Central Empresa têxtil E M P R E S A T Ê X T I L Estudo dos países da América Latina e América Central Produtos considerados: 6003.33.00/6006.31.00/6006.21.00/6006.22.00/6006.23.00/6006.42.00 1. Exportações brasileiras

Leia mais

Gestores mundiais mais confiantes na recuperação económica

Gestores mundiais mais confiantes na recuperação económica 27 de Janeiro, 2010 13ª edição Anual do CEO Survey da PricewaterhouseCoopers em Davos Gestores mundiais mais confiantes na recuperação económica Cerca de 40% dos CEOs prevê aumentar o número de colaboradores

Leia mais

MATERIAL COMPLEMENTAR PRINCIPAIS ROTAS DO TRÁFICO DE SERES HUMANOS

MATERIAL COMPLEMENTAR PRINCIPAIS ROTAS DO TRÁFICO DE SERES HUMANOS MATERIAL COMPLEMENTAR PRINCIPAIS ROTAS DO TRÁFICO DE SERES HUMANOS 1. PRINCIPAIS ROTAS DO TRÁFICO DE PESSOAS 2. CLASSIFICAÇÃO DOS PAÍSES SEGUNDO AS ROTAS DE TRÁFICO 3. PAÍSES COM MAIOR NÚMERO DE ROTAS

Leia mais

Relatório de Pesquisa 2012. Perfil Sócio econômico do Turista de Eventos Apoiados / Captados pelo RCVB

Relatório de Pesquisa 2012. Perfil Sócio econômico do Turista de Eventos Apoiados / Captados pelo RCVB Relatório de Pesquisa 2012 Perfil Sócio econômico do Turista de Eventos Apoiados / Captados pelo RCVB PERFIL DO TURISTA GÊNERO E FAIXA ETÁRIA Gênero Neste ano, ao contrário do registrado no ano Mulher

Leia mais

MANUAL PROGRAMA DE ESTÁGIO IAESTE 2009/2010

MANUAL PROGRAMA DE ESTÁGIO IAESTE 2009/2010 MANUAL PROGRAMA DE ESTÁGIO IAESTE 2009/2010 Caro Participante, Seja bem-vindo ao Programa de intercâmbio de estágio oferecido mundialmente pela IAESTE! Leia atentamente este manual. Ele contém todas as

Leia mais

Tour América do Sul Cultura, Gastronomia & Outros: Argentina & Chile Corrientes, Mendoza, Santiago e San Luis

Tour América do Sul Cultura, Gastronomia & Outros: Argentina & Chile Corrientes, Mendoza, Santiago e San Luis Tour América do Sul Cultura, Gastronomia & Outros: Argentina & Chile Corrientes, ROTEIROS AMÉRICA DO SUL Mendoza, Santiago e San Luis 09 Dias - 07 Noites - 09 a 18/Outubro-2015 Semana do Saco Cheio/2015

Leia mais

DICAS PARA SEU PROCESSO SELETIVO

DICAS PARA SEU PROCESSO SELETIVO DICAS PARA SEU PROCESSO SELETIVO Você tem um real interesse em mudar de emprego? O headhunter entende que quando o candidato toma a decisão de avaliar o mercado, ele está à procura de uma oportunidade

Leia mais

01. No dia das mães você dará presente para algum dos familiares abaixo?

01. No dia das mães você dará presente para algum dos familiares abaixo? % PESQUISA: DIA DAS MÃES AMOSTRA: 830 pessoas 1 A 5 DE MAIO DE 2015 Brasil Metodologia: campo de rua e web Mãe é uma só, mas existe mais de uma. Neste Dia das Mães, avós, sogras e irmãs aparecem na lista

Leia mais

Santander Elite Platinum

Santander Elite Platinum Santander Elite Platinum SEGURO MÉDICO DE EMERGENCIAS MÉDICAS... 2 SERVIÇO DE CONCIERGE... 2 SERVIÇOS DE ASSISTÊNCIA EM VIAGENS... 3 SERVIÇOS DE EMERGÊNCIA... 4 SEGURO DE ACIDENTES EM VIAGEM... 4 SEGURO

Leia mais

Global Citizens of Tomorrow

Global Citizens of Tomorrow Global Citizens of Tomorrow O programa Global Citizens of Tomorrow é uma parceria do AFS Intercultural Programs e da British Petroleum, que oferecerá oito bolsas de estudos para um ano letivo nos Estados

Leia mais

Como a Copa do Mundo 2014 vai movimentar o Turismo Brasileiro

Como a Copa do Mundo 2014 vai movimentar o Turismo Brasileiro Como a Copa do Mundo 2014 vai movimentar o Turismo Brasileiro O estudo Destaques Os 10 principais emissores 10 Chegadas internacionais Viagens domésticas Cidades sedes Viagens dos brasileiros ao exterior

Leia mais

Ranking Mundial de Juros Reais SET/14

Ranking Mundial de Juros Reais SET/14 Ranking Mundial de Juros Reais SET/14 O Ranking Mundial de Juros Reais é um comparativo entre as taxas praticadas em 40 países do mundo e os classifica conforme as taxas de juros nominais determinadas

Leia mais

Oportunidade: efeitos socioeconômicos 2006-2014. Preparativos: sorteio final e venda de ingressos

Oportunidade: efeitos socioeconômicos 2006-2014. Preparativos: sorteio final e venda de ingressos Introdução: função do COL Oportunidade: efeitos socioeconômicos 2006-2014 Preparativos: sorteio final e venda de ingressos O legado já começou Conclusão Introdução: função do COL Oportunidade: efeitos

Leia mais

Pesquisa Global Nielsen sobre a Confiança do Consumidor Maio de 2009

Pesquisa Global Nielsen sobre a Confiança do Consumidor Maio de 2009 Pesquisa Global Nielsen sobre a Confiança do Consumidor Maio de 2009 Observações metodológicas Página 2 Enfoque da pesquisa Mensurar o sentimento e a confiança do consumidor no futuro da economia Padrões

Leia mais

EMPRESÁRIO. Impacto econômico. São Joaquim

EMPRESÁRIO. Impacto econômico. São Joaquim Um dos roteiros turísticos de Santa Catarina é sua região serrana. Composta por uma série de pequenos municípios, os atrativos da Serra Catarinense vão além do inverno de frio intenso e belezas naturais,

Leia mais

CONGONHAS COMEMORA 30 ANOS DO TÍTULO DE PATRIMÔNIO MUNDIAL

CONGONHAS COMEMORA 30 ANOS DO TÍTULO DE PATRIMÔNIO MUNDIAL CONGONHAS COMEMORA 30 ANOS DO TÍTULO DE PATRIMÔNIO MUNDIAL Enviado por LUZ COMUNICAÇÃO 14-Mai-2015 PQN - O Portal da Comunicação LUZ COMUNICAÇÃO - 14/05/2015 A cidade histórica de Congonhas, em Minas Gerais,

Leia mais

Universidade. Estácio de Sá. Turismo, Hotelaria e Gastronomia

Universidade. Estácio de Sá. Turismo, Hotelaria e Gastronomia Universidade Estácio de Sá Turismo, Hotelaria e Gastronomia A Estácio Hoje reconhecida como a maior instituição particular de ensino superior do país, a Universidade Estácio de Sá iniciou suas atividades

Leia mais

Jornal do Brasil - O primeiro jornal brasileiro da internet

Jornal do Brasil - O primeiro jornal brasileiro da internet 1 de 8 7/6/2010 13:48 ir direto para o conteúdo buscar notícias ir direto para as editorias Jornal do Brasil - O primeiro jornal brasileiro da internet Capa País Rio Economia Internacional Esportes Ciência

Leia mais

Consultando o Dicionário da Língua Portuguesa de Aurélio Buarque de Holanda Ferreira, encontra-se a seguinte definição para turismo:

Consultando o Dicionário da Língua Portuguesa de Aurélio Buarque de Holanda Ferreira, encontra-se a seguinte definição para turismo: 4 Turismo O objetivo deste capítulo é apresentar definições de turismo, a relação entre turismo e fontes de emprego, a importância do domínio da língua inglesa para o mercado e o perfil do profissional

Leia mais

Valorização e Globalização da Marca Brasil Plano Aquarela, Megaeventos e Marketing Turístico Internacional

Valorização e Globalização da Marca Brasil Plano Aquarela, Megaeventos e Marketing Turístico Internacional Valorização e Globalização da Marca Brasil Plano Aquarela, Megaeventos e Marketing Turístico Internacional Tribunal de Contas da União, 17 de agosto de 2011 Plano Aquarela Desde 2005 é a base metodológica

Leia mais

SÃO PAULO TURISMO - OBSERVATÓRIO DE TENDÊNCIAS Números DA CIDADE DE SÃO PAULO

SÃO PAULO TURISMO - OBSERVATÓRIO DE TENDÊNCIAS Números DA CIDADE DE SÃO PAULO Turismo - indicadores gerais Demanda Total de Turistas (Estimativa) Demanda Total de Turistas (Estimativa) Principais Procedências - Internacionais 13,2 milhões; 85% Brasileiros, 15% Estrangeiros 15,1

Leia mais

Missão Empresarial OUTUBRO / Novembro 2012

Missão Empresarial OUTUBRO / Novembro 2012 Missão Empresarial OUTUBRO / Novembro 2012 Objetivos da Missão à China Conhecer o mercado chinês, suas oportunidades e identificar potenciais parceiros de negócios em: Hong Kong - Visita ao principal centro

Leia mais