PLANO DE MINERAÇÃO DO ESTADO DO PARÁ

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PLANO DE MINERAÇÃO DO ESTADO DO PARÁ - 2013-2030"

Transcrição

1 Secretaria de INDÚSTRIA COMÉRCIO E MINERAÇÃO - SEICOM PLANO DE MINERAÇÃO DO ESTADO DO PARÁ

2 1º Plano de Mineração do Estado do Pará O Pará no cenário da mineração 2. A mineração e a socioeconomia do Pará 3. Processo de elaboração do 1º Plano de Mineração do Estado do Pará com foco no longo prazo

3 O Pará no cenário da mineração

4 Fonte: DNPM Valor da Produção Mineral 2009 R$ milhões

5 Maiores Arrecadadores de CFEM do Brasil Maiores Arrecadadores de CFEM por Município Pará (R$ 463 milhões) 2011

6 Requerimento de Pesquisa: títulos 72% dos municípios do Pará -103

7 Autorização de Pesquisa: títulos 80% dos municípios do Pará - 114

8 Concessão de Lavra: 215 títulos 36% dos municípios do Pará -51

9 Licenciamento: 372 títulos 52 % dos municípios do Pará (75 )

10 A mineração e a socioeconomia do Pará

11 Importância da Mineração no Estado do Pará Geração de emprego formal: 951 MIL Indústria Extrativa (14,3 mil) 1,5% Indústria de Transformação Mineral (20 mil) 2,1% Participação no PIB: R$ 52,5 bi Indústria Extrativa 10 % Indústria de Transformação Mineral 2,5% Arrecadação de ICMS: R$ 5,2 bi Indústria Mineral (R$380 milhões) 7,3% Participação nas exportações: R$ 32,2 bi Indústria Metal-Mecânica 89%

12 Fonte: MDIC Balança Comercial do Brasil (2011) As exportações do setor mineral colocam o Pará como 2 maior saldo da balança comercial e 5º Estado exportador

13 Evolução do Saldo da Balança Comercial (US$ milhões FOB), Fonte: SECEX/MDIC. Elaboração: DIDEC/SEPE

14 Fonte: MDIC Distribuição (%) das Exportações Paraenses por Fator Agregado

15 Fonte: FIEPA/REDES Setor Mineral Previsão de investimentos até 2016 (setor mineral R$ 77 bilhões)

16 Fonte: FIEPA Setor Mineral Previsão de Empregos Gerados até 2016 ( trabalhadores)

17 Antecedentes da Política Mineral Dec IDESP base do RADAM-Brasil Dec Lei de 18 Dez1980 cria a Secretaria de Indústria Comércio e Mineração (SEICOM) Lei de 30 Nov 1984 cria a empresa estadual de mineração PARAMINÉRIOS Lei de 29 Dez 1987 cria a Comissão Estadual de Geologia e Mineração do Pará Dec A institucionalidade existe foi extinta ou ficou inativa Dec Desafio da reestruturação da política mineral do Estado

18 Custo de oportunidade gerado pela falta de uma política mineral para o Estado 1. Limitada massa crítica regional sobre assuntos complexos reduzido poder de negociação nos condicionantes para o licenciamento dos projetos que se instalam na região. 2. Falta de protagonismo nacional, quando se discutem projetos que afetarão profundamente o setor mineral brasileiro. 3. Descontrole sobre os valores de royalties minerais do Estado. 4. Pouco domínio sobre o conhecimento das riquezas minerais e das possibilidades de indução de novos investimentos e multiplicação de renda a partir da mineração. 5. Lacuna na intermediação entre os interesses empresarias e os da sociedade quando da implantação e funcionamento de grandes empreendimentos minero-metalúrgicos. 6. Falta de uma diretriz estadual que integre o setor mineral às estratégias de desenvolvimento do Estado, considerando as diversas classes de bens minerais.

19 Nova Política Mineral da SEICOM Lei 22 de Nov 2011 Recria a SEICOM Lei 7.591, 28 Nov 2011 institui a obrigatoriedade da cobrança da TFRM e do CERM

20 A importância do planejamento para que a mineração seja um autêntico vetor de desenvolvimento

21 Ações para a área mineral 1. Reativação do Conselho Estadual de Política Minerária 2. Implantação do Novo Marco Legal e Institucional 3. Elaboração do Primeiro Plano de Mineração do Estado do Pará 4. Territórios com mineração e desenvolvimento regional 5. Adensamento de valor às cadeias minerais

22 Processo de elaboração do 1º Plano de Mineração do Estado do Pará com foco no longo prazo

23 Grandes áreas de Estudos 1. Geologia 2. Mineração 3. Transformação Mineral 4. Socioeconomia Mineral 5. Sustentabilidade na Mineração Estudos para Elaboração do Plano Estadual de Mineração Temas 1. Estado da arte do conhecimento geológico do Estado (Geologia, geofísica, geoquímica e hidrogeologia) 2. Alternativas para adensar e disponibilizar o conhecimento geológico do Estado 3. Minerais Críticos dotação do Estado e estratégias de aproveitamento 3. Perfil da mineração no Estão por classe de substância: metálicos, não metálicos, agrominerais, gemas, metais preciosos, energéticos, agregados para construção civil 4. Perspectiva de expansão das minas existente e o aproveitamento de novas jazidas 5. Diagnósticos do estagio atual e perspectivas de indústria de transformação do Estado. Na perspectiva das cadeias produtivas: alumínio, ferro, níquel, cobre, gemas e jóias, petróleo e gás etc. 6. Gargalos e desafios para adensar as cadeias 7. Evolução histórica dos resultantes econômicos da industrial minera no Estado, por cadeia produtiva. 8. Evolução histórica dos resultantes sociais da indústria mineral no Estado, por cadeia produtiva. 9. Perspectivas para ampliação dos benefícios econômicos e sociais da indústria mineral no Estado 10. Governança em territórios mineradores do Pará. 11. Potencialidades locais de sustentabilidade em territórios minerados e no pós-fechamento de mina. Objetivo Adensar o conhecimento geológico do Estado Maximizar o aproveitamento dos depósitos minerais existentes no Estado, de acordo com as diferentes classes de bens minerais Fortalecer, expandir, consolidar e adensar as cadeias produtivas minerais do Estado Ampliar os benefícios socioeconômicos que a cadeia produtiva mineral gera (desde a geologia até a transformação mineral) Indústria mineral como instrumento de uma socioeconomia regional sustentável que deixe como legado valor real para gerações futuras.

24 OFICINA TEMA MUNICÍPIO Oficina 1 Dinamização do segmento de gemas e jóias Oficina 2 APL s de base mineral do Estado (oleiro-cerâmico e artesanato mineral) Oficina 3 Atividade garimpeira no Estado do Pará Oficina 4 Insumos minerais para agricultura Oficina 5 Pesquisa e inovação tecnológica para o desenvolvimento da indústria mineral paraense Oficina 6 Agregados minerais para construção civil Oficina 7 Políticas para agregação de valor na indústria mineral Oficina 8 Responsabilidade social na indústria mineral Oficina 9 Royalties minerais e o desenvolvimento regional Oficina 10 Minerais críticos e as novas oportunidades para o Pará Oficina 11 Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza (SNUC) e as restrições às atividades minerais no Pará Oficina 12 Geologia e Pesquisa Mineral no Pará Oficina 13 Política estadual e modelo de governança para mineração no Pará Consolidação das propostas Belém Belém Itaituba Belém Belém Santarém Marabá Paragominas Parauapebas Belém Belém Itaituba Belém Belém

25 Parceiros do 1º Plano de Mineração do Promoção Estado do Pará Governo Federal MME/SGM SEBRAE Banco da Amazônia Banco do Estado do Pará BANPARÁ Apoio Órgãos do Estado: Sema, Idesp, Secti, Sagri, Seter, Seduc, Sefa, Emater, Ideflor, Paratur. Órgãos do Governo Federal: MDIC, ICMBio, DNPM, CPRM, Sudam, Universidades Municípios: Itaituba Entidades da Sociedade: Sindicatos, Associações, Cooperativas, Institutos (IGAMA).

Secretaria de INDÚSTRIA COMÉRCIO E MINERAÇÃO - SEICOM PLANO DE MINERAÇÃO DO ESTADO DO PARÁ

Secretaria de INDÚSTRIA COMÉRCIO E MINERAÇÃO - SEICOM PLANO DE MINERAÇÃO DO ESTADO DO PARÁ Secretaria de INDÚSTRIA COMÉRCIO E MINERAÇÃO - SEICOM PLANO DE MINERAÇÃO DO ESTADO DO PARÁ - 2013-2030 1º Plano de Mineração do Estado do Pará 2013-2030 1. O Pará no cenário da mineração 2. A mineração

Leia mais

Secretaria de INDÚSTRIA COMÉRCIO E MINERAÇÃO - SEICOM PLANO DE MINERAÇÃO DO ESTADO DO PARÁ

Secretaria de INDÚSTRIA COMÉRCIO E MINERAÇÃO - SEICOM PLANO DE MINERAÇÃO DO ESTADO DO PARÁ Secretaria de INDÚSTRIA COMÉRCIO E MINERAÇÃO - SEICOM PLANO DE MINERAÇÃO DO ESTADO DO PARÁ - 2013-2030 1º Plano de Mineração do Estado do Pará 2013-2030 1. O Pará no cenário da mineração 2. A mineração

Leia mais

Plano de Mineração do Estado do Pará Desafios à mineração no Pará: Planejamento estratégico e desenvolvimento do Estado

Plano de Mineração do Estado do Pará Desafios à mineração no Pará: Planejamento estratégico e desenvolvimento do Estado Secretaria de INDÚSTRIA COMÉRCIO E MINERAÇÃO - SEICOM Plano de Mineração do Estado do Pará Desafios à mineração no Pará: Planejamento estratégico e desenvolvimento do Estado M A R I A A M É L I A E N R

Leia mais

PLANO ESTADUAL DE MINERAÇÃO

PLANO ESTADUAL DE MINERAÇÃO Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Mineração PLANO ESTADUAL DE MINERAÇÃO DESAFIOS À MINERAÇÃO NO PARÁ: PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO E DESENVOLVIMENTO DO ESTADO 1 3 ª O F I C I N A Política Estadual

Leia mais

Cenários da mineração no Estado do Pará

Cenários da mineração no Estado do Pará Secretaria de INDÚSTRIA COMÉRCIO E MINERAÇÃO - SEICOM Cenários da mineração no Estado do Pará M A R I A A M É L I A E N R Í Q U E Z S E C R E T A R I A A D J U N T A S E I C O M Secretaria de INDÚSTRIA

Leia mais

Informações sobre a Economia Mineral do Estado do Pará

Informações sobre a Economia Mineral do Estado do Pará Informações sobre a Economia Mineral do Estado do Pará Atualizado em Janeiro de 2014 Distribuição da Produção Mineral no Pará Fonte: IBRAM Amazônia. CLASSIFICAÇÃO DENTRE AS 200 MAIORES MINAS NO BRASIL,

Leia mais

PLANEJAMENTO INTEGRADO E PARTICIPATIVO OFICINAS PÚBLICAS. Ciclo B SUSTENTABILIDADE FASE DE PROPOSIÇÕES. Loca e Data aqui

PLANEJAMENTO INTEGRADO E PARTICIPATIVO OFICINAS PÚBLICAS. Ciclo B SUSTENTABILIDADE FASE DE PROPOSIÇÕES. Loca e Data aqui Região Metropolitana de Belo Horizonte. Maio de 2010 PLANEJAMENTO INTEGRADO E PARTICIPATIVO OFICINAS PÚBLICAS Ciclo B SUSTENTABILIDADE FASE DE PROPOSIÇÕES Uma RMBH melhor hoje e no futuro Qual é a metrópole

Leia mais

PERSPECTIVAS PARA O CRESCIMENTO

PERSPECTIVAS PARA O CRESCIMENTO PERSPECTIVAS PARA O CRESCIMENTO Estratégias de Desenvolvimento em Minas Gerais Raphael Guimarães Andrade Secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais Belo Horizonte, 09 de outubro

Leia mais

INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO INTEGRADO DE MINAS GERAIS

INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO INTEGRADO DE MINAS GERAIS INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO INTEGRADO DE MINAS GERAIS HISTÓRICO ANOS 60: MINAS, 5ª POSIÇÃO NO PIB DO BRASIL ECONOMIA: AGROPECUÁRIA E MINERAÇÃO SIDERURGIA INCIPIENTE CRISE NO SETOR TÊXTIL / CONFECÇÕES

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADES

RELATÓRIO DE ATIVIDADES RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2006/2007 APL JÓIAS, GEMAS e ARTESANATO MINERAL ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DE JÓAIS GEMAS E ARTESANATO MINERAL NÚCLEO DE GESTÃO TECNOLÓGICA DE JÓAIS GEMAS E ARTESANATO MINERAL NJGAM

Leia mais

HISTÓRICO E IMPORTÂNCIA DA MINERAÇÃO NO ESTADO

HISTÓRICO E IMPORTÂNCIA DA MINERAÇÃO NO ESTADO HISTÓRICO E IMPORTÂNCIA DA MINERAÇÃO NO ESTADO A Revista do Legislativo apresenta uma síntese das palestras ministradas na etapa final do Seminário Minas de Minas. No trabalho de extrair delas os aspectos

Leia mais

PROGRAMA DA CADEIA PRODUTIVA DO PETRÓLEO & GÁS INSERÇÃO DE PEQUENAS EMPRESAS NA CADEIA PRODUTIVA DE ÓLEO E GÁS

PROGRAMA DA CADEIA PRODUTIVA DO PETRÓLEO & GÁS INSERÇÃO DE PEQUENAS EMPRESAS NA CADEIA PRODUTIVA DE ÓLEO E GÁS INSERÇÃO DE PEQUENAS EMPRESAS NA CADEIA PRODUTIVA DE ÓLEO E GÁS CENÁRIO POR QUE TRABALHAR NA CADEIA DO PETRÓLEO? Em função do potencial do mercado (Oportunidade) A Cadeia Produtiva do Petróleo e Gás movimentará

Leia mais

Recursos Minerais GEOGRAFIA DO BRASIL

Recursos Minerais GEOGRAFIA DO BRASIL GEOGRAFIA DO BRASIL Recursos Minerais FERRO - O Brasil possui a quinta maior reserva do mundo, possuindo um grande volume de minério. Com o alto teor de ferro contido nesses minérios, o Brasil está entre

Leia mais

Ministério de Minas e Energia Gabinete do Ministro

Ministério de Minas e Energia Gabinete do Ministro Ministério de Minas e Energia Gabinete do Ministro PORTARIA N o 222, DE 20 DE JUNHO DE 2008. Institui o Plano Nacional de Agregados Minerais para Construção Civil - PNACC, e dá outras providências. O MINISTRO

Leia mais

Estimativas e Projeções do PIB Paraense 2014-2020

Estimativas e Projeções do PIB Paraense 2014-2020 VII REUNIÃO DO GRUPO DE ESTUDOS E ANÁLISE CONJUNTURAL GEAC Estimativas e Projeções do PIB Paraense 20142020 Maria Glaucia P. Moreira Diretora de Estatística e de Tecnologia e Gestão da Informação FAPESPA

Leia mais

Oportunidade. para quem mais precisa

Oportunidade. para quem mais precisa Oportunidade para quem mais precisa 1.1 Estratégia de atuação 1 O que é o Programa Vida Melhor? Até 2015, um conjunto de ações será trabalhado com 120 mil famílias na área urbana e 280 mil famílias no

Leia mais

Painel III INDÚSTRIAS CRIATIVAS O potencial da Propriedade Intelectual nos segmentos de entretenimento. Luiz Carlos Prestes Filho SEDEIS

Painel III INDÚSTRIAS CRIATIVAS O potencial da Propriedade Intelectual nos segmentos de entretenimento. Luiz Carlos Prestes Filho SEDEIS Painel III INDÚSTRIAS CRIATIVAS O potencial da Propriedade Intelectual nos segmentos de entretenimento Luiz Carlos Prestes Filho SEDEIS CREATIVE INDUSTRIES ECONOMIA CRIATIVA Primeira definição, 1998, Reino

Leia mais

SÍNTESE PARA INTERNET

SÍNTESE PARA INTERNET PNIA / Síntese para Internet Indicador TSO 3.1-1/8 MMA Ministério do Meio Ambiente PNIA PAINEL NACIONAL DE INDICADORES AMBIENTAIS Indicadores Nacionais SÍNTESE PARA INTERNET Indicador: TSO 3.1 Terras e

Leia mais

Importância do Setor de P&G para Micro e Pequenas Empresas. Paulínia Petróleo e Gás 2013 21 e 22 de Agosto 2013

Importância do Setor de P&G para Micro e Pequenas Empresas. Paulínia Petróleo e Gás 2013 21 e 22 de Agosto 2013 Importância do Setor de P&G para Micro e Pequenas Empresas Paulínia Petróleo e Gás 2013 21 e 22 de Agosto 2013 INSTITUCIONAL VISÃO Ter excelência no desenvolvimento dos pequenos negócios, contribuindo

Leia mais

3 Mercado de Mineração no Brasil

3 Mercado de Mineração no Brasil 37 3 Mercado de Mineração no Brasil 3.1. Histórico O Brasil, por sua geodiversidade privilegiada e extensão continental, ocupa uma posição de destaque pela reconhecida vantagem comparativa de suas jazidas

Leia mais

Estrutura Produtiva, Educação, C,T&I, Infraestrutura e Rede de Cidades

Estrutura Produtiva, Educação, C,T&I, Infraestrutura e Rede de Cidades Secretaria de INDÚSTRIA COMÉRCIO E MINERAÇÃO - SEICOM Painel 4 Transversalidades Vetores do Desenvolvimento Regional Sustentável Estrutura Produtiva, Educação, C,T&I, Infraestrutura e Rede de Cidades Maria

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 5.354, DE 2009 (Do Sr. Inocêncio Oliveira)

PROJETO DE LEI N.º 5.354, DE 2009 (Do Sr. Inocêncio Oliveira) CÂMARA DOS DEPUTADOS PROJETO DE LEI N.º 5.354, DE 2009 (Do Sr. Inocêncio Oliveira) Disciplina a distribuição dos royalties e da participação especial sobre a produção de petróleo e gás natural no país.

Leia mais

Ministério de Minas e Energia

Ministério de Minas e Energia PLANO NACIONAL DE ENERGIA HORIZONTE 2030 Altino Março Ventura de 2007 Filho Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Energético SPE/MME LAS / ANS SYMPOSIUM 2008 SETOR ENERGÉTICO PROCESSO DE PLANEJAMENTO

Leia mais

INFORMATIVO TRABALHO & EMPREGO

INFORMATIVO TRABALHO & EMPREGO INFORMATIVO TRABALHO & EMPREGO 1º EDIÇÃO_2016 Este informativo tem por finalidade socializar as várias ações da SEASTER no âmbito do Programa Trabalho, Emprego e Renda, por meio de breves notícias, informações

Leia mais

O recorte da atividade mineral na região Centro-Oeste

O recorte da atividade mineral na região Centro-Oeste O recorte da atividade mineral na região Centro-Oeste Rodrigo Braga da Rocha Villa Verde 1 Renata de Carvalho Jimenez Alamino 2 Francisco Rego Chaves Fernandes 3 Os estados de Goiás, Mato Grosso, Mato

Leia mais

Informações sobre a Economia Mineral do Estado do Pará. Informações até Dezembro de 2014 Divulgado em 26 de Março de 2015

Informações sobre a Economia Mineral do Estado do Pará. Informações até Dezembro de 2014 Divulgado em 26 de Março de 2015 Informações sobre a Economia Mineral do Estado do Pará Informações até Dezembro de 2014 Divulgado em 26 de Março de 2015 Distribuição da Produção Mineral no Pará Fonte: IBRAM Amazônia. CLASSIFICAÇÃO DENTRE

Leia mais

DESAFIOS DA EXTENSÃO RURAL NA NOVA MATRIZ ENERGÉTICA

DESAFIOS DA EXTENSÃO RURAL NA NOVA MATRIZ ENERGÉTICA DESAFIOS DA EXTENSÃO RURAL NA NOVA MATRIZ ENERGÉTICA 2º Fórum Brasileiro sobre Energias Renováveis veis Biocombustíveis Belo Horizonte Outubro 2007 O QUE É EXTENSÃO RURAL É um instrumento de política pública

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DE FAZENDA ESTADO DO RIO DE JANEIRO SEFAZ-RJ

SECRETARIA DE ESTADO DE FAZENDA ESTADO DO RIO DE JANEIRO SEFAZ-RJ SECRETARIA DE ESTADO DE FAZENDA ESTADO DO RIO DE JANEIRO SEFAZ-RJ FABRICIO DO ROZARIO VALLE DANTAS LEITE PROCURADOR DO ESTADO SUBSECRETÁRIO DE FAZENDA PARA ASSUNTOS JURÍDICOS Rua da Alfândega, 48 - Centro

Leia mais

O setor florestal no mundo

O setor florestal no mundo O setor florestal no mundo Segmentos: Energia térmica Produtos sólidos de madeira Celulose de mercado Papel O setor florestal no mundo Comércio internacional de produtos florestais: US$ 290 bilhões / ano

Leia mais

Ministério do Meio Ambiente Secretaria de Qualidade do Ambiente Urbano. Nabil Bonduki

Ministério do Meio Ambiente Secretaria de Qualidade do Ambiente Urbano. Nabil Bonduki Política Nacional de Resíduos Sólidos Governo Federal Ministério do Meio Ambiente Secretaria de Qualidade do Ambiente Urbano Nabil Bonduki nabil.bonduki@mma.gov.br BRASIL UMA FEDERAÇÃO Área 8.547.403,5

Leia mais

Seminário Preparatório HABITAÇÃO

Seminário Preparatório HABITAÇÃO Seminário Preparatório Inclusão Social Como usar CT&I para promover a inclusão Social? HABITAÇÃO Engenheiro Teodomiro Diniz Camargos C â m a r a d a I n d ú s t r i a d a C o n s t r u ç ã o - F I E M

Leia mais

ANÁLISE DO COMÉRCIO INTERNACIONAL CATARINENSE 2014

ANÁLISE DO COMÉRCIO INTERNACIONAL CATARINENSE 2014 ANÁLISE DO COMÉRCIO INTERNACIONAL CATARINENSE 2014 CENÁRIO INTERNACIONAL VARIAÇÃO ANUAL DO PIB REAL E DO VOLUME DE COMÉRCIO DE MERCADORIAS POR REGIÃO - 2011-2013 (%) (%) (%) CRESCIMENTO DO VOLUME DE IMPORTAÇÃO

Leia mais

Brasília. Departamento Nacional de Produção Mineral 1 /2014 ISSN 0101-2053

Brasília. Departamento Nacional de Produção Mineral 1 /2014 ISSN 0101-2053 Brasília Departamento Nacional de Produção Mineral Informe Mineral 1 /2014 ISSN 0101-2053 Nível de Produção do Setor Mineral A produção nacional da indústria extrativista mineral registrou expansão de

Leia mais

Ciência, tecnologia e cultura

Ciência, tecnologia e cultura Luiz Carlos Prestes Filho 1 Em recente pesquisa realizada pela Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan/2008), foi sugerido que as fronteiras da economia criativa chegam até a economia

Leia mais

I - Objetivos do INOVA MINERAL

I - Objetivos do INOVA MINERAL CONSULTA SOBRE O PLANO CONJUNTO FINEP/BNDES DE DESENVOLVIMENTO, SUSTENTABILIDADE E INOVAÇÃO DO SETOR DE MINERAÇÃO E TRANSFORMAÇÃO MINERAL INOVA MINERAL I - Objetivos do INOVA MINERAL O Inova Mineral é

Leia mais

Desenvolvimento da Cadeia de Fornecedores de São Paulo para o Atendimento à Indústria de Petróleo e Gás

Desenvolvimento da Cadeia de Fornecedores de São Paulo para o Atendimento à Indústria de Petróleo e Gás OFICINA DE TRABALHO Desenvolvimento da Cadeia de Fornecedores de São Paulo para o Atendimento à Indústria de Petróleo e Gás São Paulo, 25 de outubro de 2011 Pedro Penido D. Guimarães EVOLUÇÃO DOS INVESTIMENTOS

Leia mais

Madeira Tropical Amazônica Indústria de Base Florestal Diálogo e Construção de Governança

Madeira Tropical Amazônica Indústria de Base Florestal Diálogo e Construção de Governança Madeira Tropical Amazônica Indústria de Base Florestal Diálogo e Construção de Governança Mário Cardoso Especialista em Meio Ambiente Gerência Executiva de Meio Ambiente e Sustentabilidade GEMAS Confederação

Leia mais

O CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE - CONAMA, no uso das atribuições que lhe confere o inciso I, do 2º, do Art. 8º do seu Regimento

O CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE - CONAMA, no uso das atribuições que lhe confere o inciso I, do 2º, do Art. 8º do seu Regimento Resoluções RESOLUÇÃO/conama/N.º 016 de 07 de dezembro de 1989 O CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE - CONAMA, no uso das atribuições que lhe confere o inciso I, do 2º, do Art. 8º do seu Regimento Interno

Leia mais

PARÁ Fomento à exploração mineral

PARÁ Fomento à exploração mineral PARÁ Fomento à exploração mineral Ouro Preto, Maio de 2016 2 O ESTADO DO PARÁ Brasil Região Amazônica Estado do Pará Regiões de Integração Informações PARÁ Part (%) no Brasil Área (1.000 km 2 ) 1.248 15%

Leia mais

Perspectivas de la industria

Perspectivas de la industria Perspectivas de la industria i Brasil a mediano y largo plazo Fabio Trigueirinho Secretário Geral ABIOVE - Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais Rosario Argentina 14 de Setembro de 2011

Leia mais

Desenvolvimento Regional, Emprego e Renda

Desenvolvimento Regional, Emprego e Renda Desenvolvimento Regional, Emprego e Renda AURÉLIO TRONCOSO Ms. Desenvolvimento Regional pelas Centro Educacional Alves Faria GO; Coordenador do Centro de Pesquisas Econômica e Mercadológicas CEPEM ALFA;

Leia mais

GOVERNANÇA METROPOLITANA DA REGIÃO METROPOLITANA DO RIO DE JANEIRO

GOVERNANÇA METROPOLITANA DA REGIÃO METROPOLITANA DO RIO DE JANEIRO GOVERNANÇA METROPOLITANA DA REGIÃO METROPOLITANA DO RIO DE JANEIRO A RMRJ NO CONTEXTO NACIONAL: ATUALMENTE EXISTEM 41 REGIÕES METROPOLITANAS NO BRASIL, SENDO QUE 21 POSSUEM MAIS DE 1 MILHÃO DE HABITANTES,

Leia mais

O Serviço Civil e a Construção do Futuro EVELYN LEVY. IV Fórum da Reforma do Estado - São Paulo Set. 2005

O Serviço Civil e a Construção do Futuro EVELYN LEVY. IV Fórum da Reforma do Estado - São Paulo Set. 2005 O Serviço Civil e a Construção do Futuro EVELYN LEVY A Importância de Serviço Civil Estruturado Bens e Serviços Públicos Governança Reforma da Política Econômica Gasto Público Sustentabilidade Fiscal Fonte:

Leia mais

RECURSOS MINERAIS E EXTRATIVISMO

RECURSOS MINERAIS E EXTRATIVISMO GEOGRAFIA RECURSOS MINERAIS E EXTRATIVISMO 1. CONSIDERAÇÕES GERAIS A extração de recursos da natureza é uma atividade muito antiga, baseada na necessidade de sobrevivência do homem e no desenvolvimento

Leia mais

Conflitos Socioambientais no Setor Elétrico Brasileiro

Conflitos Socioambientais no Setor Elétrico Brasileiro Conflitos Socioambientais no Setor Elétrico Brasileiro Manaus, 14 de junho de 2006 Eduardo Martins Antecedentes e Pressupostos O aumento da demanda por energia influenciará a consolidação dos países emergentes

Leia mais

Encontro Baiano de Artesanato

Encontro Baiano de Artesanato Encontro Baiano de Artesanato Construindo um Plano de Ação e Políticas de Articulação Territorial para o Desenvolvimento do Artesanato na Bahia Mesa 5: Artesanato e Meio Ambiente foi o primeiro núcleo

Leia mais

Considerações sobre a Lei da Partilha. Adriano Pires Junho de 2015

Considerações sobre a Lei da Partilha. Adriano Pires Junho de 2015 Considerações sobre a Lei da Partilha Adriano Pires Junho de 2015 Mudanças propostas Extinguir a obrigatoriedade da Petrobras de ter um mínimo de 30% dos campos do pré-sal que vierem a ser leiloados no

Leia mais

O projeto Florestas de Valor promove a conservação na Amazônia ao fortalecer as cadeias de produtos florestais não madeireiros e disseminar a

O projeto Florestas de Valor promove a conservação na Amazônia ao fortalecer as cadeias de produtos florestais não madeireiros e disseminar a Realização Patrocínio O projeto Florestas de Valor promove a conservação na Amazônia ao fortalecer as cadeias de produtos florestais não madeireiros e disseminar a agroecologia. Com o incentivo ao mercado

Leia mais

Jaboatão dos Guararapes no contexto regional. Tania Bacelar Professora da UFPE Sócia da Ceplan- Consultoria econômica e planejamento

Jaboatão dos Guararapes no contexto regional. Tania Bacelar Professora da UFPE Sócia da Ceplan- Consultoria econômica e planejamento Jaboatão dos Guararapes no contexto regional Tania Bacelar Professora da UFPE Sócia da Ceplan- Consultoria econômica e planejamento Jaboatão dos Guararapes, setembro de 2012 ROTEIRO Um olhar no contexto

Leia mais

PRODUTO INTERNO BRUTO DOS MUNICÍPIOS NOVA BASE Bahia: 2010-2013

PRODUTO INTERNO BRUTO DOS MUNICÍPIOS NOVA BASE Bahia: 2010-2013 PRODUTO INTERNO BRUTO DOS MUNICÍPIOS NOVA BASE Bahia: 2010-2013 A Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI) divulga o Produto Interno Bruto (PIB) dos municípios baianos, na nova base,

Leia mais

O setor 1 dos 5 principais aglomerados do setor no país.

O setor 1 dos 5 principais aglomerados do setor no país. Arranjo Produtivo Local de Pedras, Gemas e Joias O setor 1 dos 5 principais aglomerados do setor no país. Cidade polo Soledade/RS, Região do Alto da Serra do Botucaraí, polo estadual na industrialização,

Leia mais

Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Secretaria de Planejamento e Investimentos Estratégicos

Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Secretaria de Planejamento e Investimentos Estratégicos Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Secretaria de Planejamento e Investimentos Estratégicos Processo de seleção para Analistas Temáticos A SPI está reestruturando sua atuação, buscando reforçar

Leia mais

Lei da Biodiversidade

Lei da Biodiversidade Lei da Biodiversidade CONCEITOS IMPORTANTES Patrimônio Genético: Informação de origem genética contida nos seres vivos, princípios ativos, proteínas, enzimas... Conhecimento Tradicional Associado: conhecimento

Leia mais

O PLANEJAMENTO INTEGRADO DE RECURSOS: ALTERNATIVA PARA DINAMIZAÇÃO DA EFICIENCIA ENERGETICA NO BRASIL PROF. ILDO SAUER, IEE/USP.

O PLANEJAMENTO INTEGRADO DE RECURSOS: ALTERNATIVA PARA DINAMIZAÇÃO DA EFICIENCIA ENERGETICA NO BRASIL PROF. ILDO SAUER, IEE/USP. O PLANEJAMENTO INTEGRADO DE RECURSOS: ALTERNATIVA PARA DINAMIZAÇÃO DA EFICIENCIA ENERGETICA NO BRASIL PROF. ILDO SAUER, IEE/USP. SÃO PAULO, 25 DE AGOSTO DE 2015 INTRODUÇÃO Há três iniciativas simultâneas

Leia mais

Unidade Desenvolvimento Sustentável. 1º Fórum Banco Central de Inclusão Financeira Salvador - Bahia

Unidade Desenvolvimento Sustentável. 1º Fórum Banco Central de Inclusão Financeira Salvador - Bahia Unidade Desenvolvimento Sustentável 1º Fórum Banco Central de Inclusão Financeira Salvador - Bahia Visão de Futuro Sermos o primeiro banco dos brasileiros no Brasil e no exterior, o melhor banco para trabalhar

Leia mais

Um novo modelo de desenvolvimento para a Amazônia

Um novo modelo de desenvolvimento para a Amazônia Um novo modelo de desenvolvimento para a Amazônia por Efraim Neto Urge preveni-los do muito que se poderia fazer, com apoio no saber científico, e do descalabro e pequenez do que se está fazendo Darcy

Leia mais

1ª Reunião de gestão 2016

1ª Reunião de gestão 2016 1ª Reunião de gestão 2016 Fechamento 2015, alinhamento estratégico e diretrizes 2016 12 de Janeiro de 2016 Informações até 31 de Dezembro de 2015 Organizado pela G.PL Agenda Fechamento 2015 Diretrizes

Leia mais

A Nova Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas é um instrumento jurídico de elevado alcance social e econômico para milhões de brasileiros.

A Nova Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas é um instrumento jurídico de elevado alcance social e econômico para milhões de brasileiros. Pronunciamento do Deputado Federal ENIVALDO RIBEIRO PP/PB, na sessão do dia 06 de julho de 2005, da Câmara dos Deputados. Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados, A Nova Lei Geral das Micro e

Leia mais

Financiamento para descentralização produtiva com inclusão social

Financiamento para descentralização produtiva com inclusão social Associação Brasileira de Instituições Financeiras de Desenvolvimento Financiamento para descentralização produtiva com inclusão social Maurício Elias Chacur Presidente da ABDE 40ª Reunião Ordinária da

Leia mais

Mercado da borracha natural e suas perspectivas

Mercado da borracha natural e suas perspectivas Mercado da borracha natural e suas perspectivas Getulio Ferreira Junior Diretor da Cautex Florestal Mercado da Borracha Natural e perspectivas Breve Histórico Projeto de Expansão no MS Formação de preço

Leia mais

Experiência de Pernambuco na atração de investimentos

Experiência de Pernambuco na atração de investimentos Experiência de Pernambuco na atração de investimentos O que é Pernambuco? Um dos estados que mais cresce e gera empregos no País Em 2012, o PIB estadual teve crescimento de 2,3% e o nacional 0,9%. Entre

Leia mais

Recursos minerais: exploração e impactos ambientais JUCA MARTINS/TYBA

Recursos minerais: exploração e impactos ambientais JUCA MARTINS/TYBA Recursos minerais: exploração e impactos ambientais JUCA MARTINS/TYBA As principais jazidas minerais no Brasil e as regiões produtoras Minério de ferro O Brasil apresenta grandes jazidas de minério de

Leia mais

O mercado de trabalho na Região Metropolitana de Salvador: uma análise retrospectiva de 2009 e as perspectivas para 2010

O mercado de trabalho na Região Metropolitana de Salvador: uma análise retrospectiva de 2009 e as perspectivas para 2010 ENCONTROS DE ATUALIDADES ECONÔMICAS O mercado de trabalho na Região Metropolitana de Salvador: uma análise retrospectiva de 2009 e as perspectivas para 2010 Prof. Dr. Laumar Neves de Souza Diagrama do

Leia mais

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE JOALHERIA

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE JOALHERIA BNDES FINAME BNDESPAR ÁREA DE O PERAÇÕES I NDUSTRIAIS 2 Gerência Setorial 3 INDÚSTRIA BRASILEIRA DE JOALHERIA Introdução Este informe apresenta dados sobre a indústria de joalheria, principal consumidora

Leia mais

PRODUTO INTERNO BRUTO DO DISTRITO FEDERAL

PRODUTO INTERNO BRUTO DO DISTRITO FEDERAL PRODUTO INTERNO BRUTO DO DISTRITO FEDERAL 2010 Produto Interno Bruto - PIB Corresponde ao valor a preços de mercado, de todos os bens e serviços finais produzidos em um território, num determinado período

Leia mais

Visão. O efeito China sobre as importações brasileiras. do Desenvolvimento. nº 89 20 dez 2010

Visão. O efeito China sobre as importações brasileiras. do Desenvolvimento. nº 89 20 dez 2010 Visão do Desenvolvimento nº 89 20 dez 2010 O efeito China sobre as importações brasileiras Por Fernando Puga e Marcelo Nascimento Economistas da APE País asiático vende cada vez mais produtos intensivos

Leia mais

Potencial petrolífero dos estados brasileiros. Magda Chambriard Diretora Geral Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis

Potencial petrolífero dos estados brasileiros. Magda Chambriard Diretora Geral Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis Potencial petrolífero dos estados brasileiros Magda Chambriard Diretora Geral Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis Aspectos Gerais Evolução da História Institucional Brasileira de

Leia mais

Modelo metodológico para Avaliação Ambiental Integrada e as suas potencialidades para a conservação de peixes em Minas Gerais

Modelo metodológico para Avaliação Ambiental Integrada e as suas potencialidades para a conservação de peixes em Minas Gerais Modelo metodológico para Avaliação Ambiental Integrada e as suas potencialidades para a conservação de peixes em Minas Gerais Paulo dos Santos Pompeu pompeu@dbi.ufla.br www.dbi.ufla.br/ecopeixes Impactos

Leia mais

GESTÃO DE RESÍDUOS NO BRASIL: UMA VISÃO GERAL. Agosto/2007

GESTÃO DE RESÍDUOS NO BRASIL: UMA VISÃO GERAL. Agosto/2007 GESTÃO DE RESÍDUOS NO BRASIL: UMA VISÃO GERAL Agosto/2007 Quantidade de Resíduos Sólidos Urbanos Gerada e Coletada em 2005 (ton/dia) Macroregião RSU gerado (ton/dia) Ìndice de Coleta (%) RSU coletado (ton/dia)

Leia mais

C,T&I e a Defesa Nacional: a Visão da Indústria

C,T&I e a Defesa Nacional: a Visão da Indústria C, T & I e a Defesa Nacional: A visão da indústria C,T&I e a Defesa: a visão da indústria A indústria e a Defesa Nacional Os desafios de C,T&I no País e a visão da CNI para a Política de Inovação Os desafios

Leia mais

GERENCIAMENTO PRODUTIVO E LOGÍSTICO NO SETOR MINERAL NÃO METÁLICO DO ESTADO DO PARÁ: um estudo multicaso da competitividade organizacional

GERENCIAMENTO PRODUTIVO E LOGÍSTICO NO SETOR MINERAL NÃO METÁLICO DO ESTADO DO PARÁ: um estudo multicaso da competitividade organizacional UNIVERSIDADE DA AMAZÔNIA PRÓ-REITORIA DE PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTU SENSU EM ADMINISTRAÇÃO GILSON SCHOLL PIRES GERENCIAMENTO PRODUTIVO E LOGÍSTICO NO SETOR MINERAL

Leia mais

Perspectivas para a economia brasileira em um cenário mundial adverso

Perspectivas para a economia brasileira em um cenário mundial adverso Perspectivas para a economia brasileira em um cenário mundial adverso Ministro da Fazenda Guido Mantega Comissão de Assuntos Econômicos Senado Federal Brasília, 23 de agosto de 2011 Economia mundial piorou

Leia mais

Mecanismos Financeiros Ações em andamento no MMA. Secretaria de Biodiversidade e Florestas - SBF

Mecanismos Financeiros Ações em andamento no MMA. Secretaria de Biodiversidade e Florestas - SBF Mecanismos Financeiros Ações em andamento no MMA Secretaria de Biodiversidade e Florestas - SBF Iniciativas em andamento A Economia dos Ecossistemas e da Biodiversidade TEEB Brasil Compensação por significativo

Leia mais

ESPECIALISTAS EM PEQUENOS NEGÓCIOS

ESPECIALISTAS EM PEQUENOS NEGÓCIOS ESPECIALISTAS EM PEQUENOS NEGÓCIOS 99% do total de empresas no País MICRO E PEQUENAS NA ECONOMIA BRASILEIRA O QUE É CONSIDERADO PEQUENO NEGÓCIO NO BRASIL MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL (MEI) Receita bruta

Leia mais

O consumo aparente cresceu significativamente em 2004, quando chegou a 11%.

O consumo aparente cresceu significativamente em 2004, quando chegou a 11%. SETOR PLÁSTICO 1) Descrição O setor de transformação plástica - conhecido como de 3ª geração - conta com mais de 8 mil empresas, que empregavam, em 2004, cerca de 230 mil pessoas. A taxa média de crescimento

Leia mais

4ª Conferência Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação

4ª Conferência Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação 4ª Conferência Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação Aureliano da Costa Representante Sudeste João Weyl Representante Norte Janesmar Cavalcante Representante Nordeste João Carlos de Souza Maia Representante

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DO TRANSPORTE METROPOLITANO EM SÃO PAULO

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DO TRANSPORTE METROPOLITANO EM SÃO PAULO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DO TRANSPORTE METROPOLITANO EM SÃO PAULO Secretaria dos Transportes Metropolitanos Coordenadoria de Planejamento e Gestão CPG Rio de Janeiro - nov/14 Estrutura da Apresentação:

Leia mais

Justificativa para Linha de Ação do Projeto de Educação de Ambiental de São Paulo. Programa de Educação Ambiental de São Paulo PEA SP

Justificativa para Linha de Ação do Projeto de Educação de Ambiental de São Paulo. Programa de Educação Ambiental de São Paulo PEA SP Justificativa para Linha de Ação do Projeto de Educação de Ambiental de São Paulo Programa de Educação Ambiental de São Paulo PEA SP Abril 2015 2/5 I. Introdução De acordo com o objetivo geral do Plano

Leia mais

ANEXO A A ECONOMIA DO MAR EM PORTUGAL

ANEXO A A ECONOMIA DO MAR EM PORTUGAL ANEXO A A ECONOMIA DO MAR EM PORTUGAL Estratégia Nacional para o Mar 2013-2020 A-1 Estratégia Nacional para o Mar 2013-2020 A-2 1. A economia do mar em Portugal Situação e prospetiva 1. Enquadramento Foi

Leia mais

Indústria do Rio Grande do Sul Petróleo, Gás, Naval e Offshore

Indústria do Rio Grande do Sul Petróleo, Gás, Naval e Offshore Indústria do Rio Grande do Sul Petróleo, Gás, Naval e Offshore Comitê de Competitividade em Petróleo, Gás, Naval e Offshore CCPGE Florianópolis, 11 de abril de 2014 A Cadeia Produtiva de Petróleo e Gás

Leia mais

Ajudando a construir o Brasil

Ajudando a construir o Brasil Ajudando a construir o Brasil o que é a abramat Há quase dez anos, a Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (ABRAMAT) é a referência institucional na defesa dos interesses e da

Leia mais

Diagnóstico. Parceria 21 IBAM - ISER

Diagnóstico. Parceria 21 IBAM - ISER Diagnóstico Parceria 21 IBAM - ISER Algumas das grandes questões sociais no Brasil Conflitos de uso da terra; (grandes latifúndios e trabalhadores sem terra) Respeito e preservação de culturas tradicionais

Leia mais

SENADO FEDERAL Gabinete do Senador Fernando Bezerra Coelho PARECER Nº, DE 2015. RELATOR: Senador FERNANDO BEZERRA COELHO

SENADO FEDERAL Gabinete do Senador Fernando Bezerra Coelho PARECER Nº, DE 2015. RELATOR: Senador FERNANDO BEZERRA COELHO PARECER Nº, DE 2015 Da COMISSÃO DE RELAÇÕES EXTERIORES E DEFESA NACIONAL, sobre o Projeto de Lei do Senado (PLS) nº 398, de 2014, da COMISSÃO DE SERVIÇOS DE INFRAESTRUTURA, que dispõe sobre a pesquisa

Leia mais

Onde Estão as Micro e Pequenas Empresas no Brasil. Observatório das MPEs SEBRAE-SP 24/11/2006

Onde Estão as Micro e Pequenas Empresas no Brasil. Observatório das MPEs SEBRAE-SP 24/11/2006 Onde Estão as Micro e Pequenas Empresas no Brasil Observatório das MPEs SEBRAE-SP 24/11/2006 1 As Micro e Pequenas Empresas (MPEs) na economia 98% das empresas do país 67% das pessoas ocupadas (*) 56%

Leia mais

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento EMBRAPA - Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Coordenação - Geral de Infraestrutura Rural e Logística da Produção 10 de julho de 2013 Demetrios

Leia mais

Cadeia Produtiva do Light Steel Framing. Silvia Scalzo

Cadeia Produtiva do Light Steel Framing. Silvia Scalzo Cadeia Produtiva do Light Steel Framing Silvia Scalzo Definição de cadeia produtiva Composta pelas construtoras, incorporadoras; por segmentos da indústria de transformação, que produzem materiais de construção;

Leia mais

Profa.Dra. Ronalda Barreto Silva Universidade do Estado da Bahia - UNEB

Profa.Dra. Ronalda Barreto Silva Universidade do Estado da Bahia - UNEB Pelo Direito de Produzir e Viver em Cooperação de Maneira Sustentável Profa.Dra. Ronalda Barreto Silva Universidade do Estado da Bahia - UNEB Economia Solidária Atividades Econômicas Produção de bens Prestação

Leia mais

BNDES Terras-raras: situação atual e perspectivas. 13 de maio de 2013 AIB/DEINB

BNDES Terras-raras: situação atual e perspectivas. 13 de maio de 2013 AIB/DEINB BNDES Terras-raras: situação atual e perspectivas 13 de maio de 2013 AIB/DEINB Objetivo Examinar as condições do estabelecimento de uma cadeia produtiva baseada em elementos de terras-raras no Brasil.

Leia mais

Projeto Costa Verde: Território Sustentável na Reserva da Biosfera da Mata Atlântica

Projeto Costa Verde: Território Sustentável na Reserva da Biosfera da Mata Atlântica Projeto Costa Verde: Território Sustentável na Reserva da Biosfera da Mata Atlântica Clayton F. Lino Fevereiro/ 2011 Mata Atlântica Fortaleza BRASIL Recife Brasília Salvador Costa Verde Rio de Janeiro

Leia mais

COPA ORGÂNICA E SUSTENTÁVEL Copa FIFA 2014 Brasil

COPA ORGÂNICA E SUSTENTÁVEL Copa FIFA 2014 Brasil COPA ORGÂNICA E SUSTENTÁVEL Copa FIFA 2014 Brasil BRASIL - UM PAÍS DIFERENCIADO Megadiversidade ambiental e social Reconhecido como país estratégico no cenário global Sequência de mega eventos com visibilidade

Leia mais

MUNICÍPIO DE BELÉM PROJETO DELEI DE DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS ANEXO DE METAS E PRIORIDADES 2008

MUNICÍPIO DE BELÉM PROJETO DELEI DE DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS ANEXO DE METAS E PRIORIDADES 2008 Gestão do Poder Legislativo Aquisição de Veículos para o Legislativo 1 Unid. Construção do Anexo do Prédio da Cãmara Municipal Aquisição de Equipamentos e Mobiliário Informatização e Modernização Tecnológica

Leia mais

AUDIÊNCIA PÚBLICA MINERAIS METÁLICOS SUBCOMISSÃO PERMANENTE DE ACOMPANHAMENTO DO SETOR DE MINERAÇÃO - SENADO FEDERAL

AUDIÊNCIA PÚBLICA MINERAIS METÁLICOS SUBCOMISSÃO PERMANENTE DE ACOMPANHAMENTO DO SETOR DE MINERAÇÃO - SENADO FEDERAL AUDIÊNCIA PÚBLICA MINERAIS METÁLICOS SUBCOMISSÃO PERMANENTE DE ACOMPANHAMENTO DO SETOR DE MINERAÇÃO - SENADO FEDERAL Contribuições da Indústria Brasileira do Alumínio Associação Brasileira do Alumínio

Leia mais

Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional da Câmara dos Deputados. Audiência Pública com o Ministro de Estado da Defesa, Jaques Wagner

Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional da Câmara dos Deputados. Audiência Pública com o Ministro de Estado da Defesa, Jaques Wagner Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional da Câmara dos Deputados Audiência Pública com o Ministro de Estado da Defesa, Jaques Wagner Brasília, 20 de maio de 2015 O que é a Defesa? O Ministério

Leia mais

Política de Sustentabilidade

Política de Sustentabilidade 1. OBJETIVO Esta Política de Sustentabilidade ( Política ) tem por objetivo estabelecer os princípios e diretrizes que norteiam as práticas socioambientais da Fibria Celulose S.A. ( Fibria ou Companhia

Leia mais

Inserção competitiva e sustentável de micro e pequenas empresas na cadeia produtiva do petróleo, gás e energia.

Inserção competitiva e sustentável de micro e pequenas empresas na cadeia produtiva do petróleo, gás e energia. CONVÊNIO Convênio PETROBRAS Petrobras X / SEBRAE Sebrae Inserção competitiva e sustentável de micro e pequenas empresas na cadeia produtiva do petróleo, gás e energia. Lançamento Fórum Regional do PROMINP

Leia mais

Núcleo de Inovação Tecnológica

Núcleo de Inovação Tecnológica Núcleo de Inovação Tecnológica Pró-reitoria de Pesquisa, Inovação e Pósgraduação Paulo Roberto Barbosa paulorb@ifsp.edu.br Fórum da Educação Profissional do Estado de São Paulo 10 de junho de 2014 Equipe

Leia mais

SOBREPOSIÇÕES COMPENSATÓRIAS NO PROCESSO DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL DE ATIVIDADES MINERÁRIAS

SOBREPOSIÇÕES COMPENSATÓRIAS NO PROCESSO DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL DE ATIVIDADES MINERÁRIAS Ricardo Carneiro SOBREPOSIÇÕES COMPENSATÓRIAS NO PROCESSO DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL DE ATIVIDADES MINERÁRIAS AMÉRICO PISCA-PISCA O REFORMADOR DO MUNDO Monteiro Lobato O REGIME CONSTITUCIONAL DE USO DOS

Leia mais

SANEAMENTO RURAL: ATUAÇÃO DA FUNASA E O PROGRAMA NACIONAL DE SANEAMENTO RURAL

SANEAMENTO RURAL: ATUAÇÃO DA FUNASA E O PROGRAMA NACIONAL DE SANEAMENTO RURAL SANEAMENTO RURAL: ATUAÇÃO DA FUNASA E O PROGRAMA NACIONAL DE SANEAMENTO RURAL José Antonio da Motta Ribeiro Coordenação Geral de Engenharia Sanitária Salvador, 18 de Setembro de 2015 Fundação Nacional

Leia mais

Palavras-chave: Procedimento operacional; Segurança no trabalho; Desmonte por explosivo.

Palavras-chave: Procedimento operacional; Segurança no trabalho; Desmonte por explosivo. ELABORAÇÃO DE PROCEDIMENTO OPERACIONAL DE SEGURANÇA NO MANUSEIO DE EXPLOSIVOS EM DESMONTE DE ROCHA APLICADO A MINERADORAS DE BRITA DO MUNICIPIO DE PARAUAPEBAS PA Neilton da Silva Tapajós - Instituto Federal

Leia mais

Tecnologia, Estratégia e Aquisições de Defesa em tempos de crise

Tecnologia, Estratégia e Aquisições de Defesa em tempos de crise Tecnologia, Estratégia e Aquisições de Defesa em tempos de crise Apresentação de propriedade da ABIMDE (Associação Brasileira das Indústrias de Materiais de Defesa e Segurança) Apresentação de propriedade

Leia mais