CUIDADO COM AS FALSAS PROMESSAS O PROCON alerta: desconfie sempre quando alguém oferecer empréstimos consignados com ofertas vantajosas Página 4

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CUIDADO COM AS FALSAS PROMESSAS O PROCON alerta: desconfie sempre quando alguém oferecer empréstimos consignados com ofertas vantajosas Página 4"

Transcrição

1 - FIBRA COMPROMISSO ATRAVÉS DO TEMPO ANO 23 N 171 AGOSTO 2011 Devolução para Fundação ITAIPU-BR R. Comendador Araújo, 551 9º andar Curitiba PR ONU ESTIMA QUE SEREMOS 7 BILHÕES DE HABITANTES Uma projeção feita pela ONU estima que, em 2011, a população mundial terá 7 bilhões de habitantes Página 2 FUNDOS DE PENSÃO TÊM CUSTO MENOR Estudo mostra que o custo de um plano de benefício oferecido pela previdência aberta pode ser o dobro de um fundo de pensão Pagina 3 CUIDADO COM AS FALSAS PROMESSAS O PROCON alerta: desconfie sempre quando alguém oferecer empréstimos consignados com ofertas vantajosas Página 4 CENÁRIO ECONÔMICO PARA 2011 EXIGE CAUTELA Analistas econômicos preveem que será mais árduo em 2011 que 2010 para superar as metas atuariais previstas Página 5 MUITO SAL E POUCO CÁLCIO Os brasileiros consomem sal em excesso e pouca quantidade de cálcio. É o que diz uma pesquisa sobre Consumo Alimentar no Brasil Página 6 ONDE ANDA VOCÊ? Ariovaldo de Andrade Freitas participou das primeiras negociações de desapropriações para a construção da ITAIPU. Ainda hoje mantém um rico acervo pessoal sobre esse período Página 7 ENCONTRO DE PARTICIPANTES SERÁ EM NOVEMBRO Anote em sua agenda: o 9º Encontro de Participantes ITAIPU e FIBRA será em 12 de novembro, em Foz do Iguaçu. Página 8 Eleições para os colegiados da FIBRA Foi dado início ao processo das eleições de representantes dos participantes ativos e assistidos ao Conselho Deliberativo e Comitê de Investimentos da FIBRA. O mandato é de três anos, de 1º abril de 2012 a 31 março de A Norma Eleitoral foi aprovada pelo Conselho Deliberativo e encontra-se disponível na internet eleicoes.html, assim como o Edital de Candidatura, o Calendário Eleitoral e o formulário de Pedido de Inscrição do Candidato. As principais datas do calendário são as seguintes: 26 de agosto a 26 de setembro Prazo para inscrição de candidaturas 17 de outubro Divulgação dos candidatos 17 de outubro a 09 de novembro Campanha eleitoral 17 de oututro às 8h até 11 de novembro às 12h Votação 16 de novembro Apuração dos votos 16 de novembro Divulgação do resultado O participante que deseja se candidatar e não possui acesso à internet poderá solicitar a cópia da norma eleitoral e do edital de candidatura pelo telefone Antonio José Correia Ribas, presidente do Conselho Deliberativo Paridade A novidade nessas próximas eleições é que haverá paridade na composição dos conselheiros indicados pelo patrocinador ITAIPU e os representantes eleitos pelos participantes ativos e assistidos. Na opinião do presidente do Conselho Deliberativo, Antonio José Correia Ribas, essa decisão aumenta a responsabilidade dos participantes no processo de gestão da FIBRA. A partir de agora haverá um conselheiro a menos indicado pela ITAIPU. Com isso, o compromisso de cada participante torna-se mais intenso, afinal, cabe aos órgãos colegiados da Fundação a corresponsabilidade pela sua gestão. Ribas afirmou que desde 2000, ano em que entrou para o quadro da ITAIPU, tem acompanhado o desempenho dos dirigentes e os resultados financeiros da FIBRA, que, por sinal, são excelentes em ambos os casos. Isso, no entanto, não significa que o processo de governança não deva ser observado com rigor. A fiscalização, além de ser uma exigência legal, deve ser reforçada exatamente quando tudo vai bem. Nessas condições torna-se mais fácil proceder aos ajustes necessários, afirmou. Observou ainda que a atuação nos colegiados é uma grande experiência profissional. Discutimos, ou somos informados pela Diretoria Executiva, para deliberar sobre os mais diversos temas que vão desde questões administrativas internas ao mercado financeiro, de previdência, atuária, TI, os processos de gestão, de riscos, enfim, temos um panorama muito amplo sobre tudo o que acontece. Pela natureza da função, estamos sempre bem informados. Na verdade, trata-se de um enorme aprendizado. Arquivo FIBRA

2 editorial A importância dos conselheiros 2 expediente R. Comendador Araújo, 551-9º andar CEP Curitiba - PR Telefone (41) Fax (41) Escritório em Foz do Iguaçu: Centro Executivo de Itaipu Telefone: (45) DIRETORIA EXECUTIVA Silvio Renato Rangel Silveira (Diretor Superintendente), Denyse Gubert Rocha (Diretora de Administração e Processos), Florício Medeiros da Costa (Diretor de Seguridade) CONSELHO DELIBERATIVO Titulares: Antonio José Correia Ribas (Presidente), José Ricardo da Silveira (Presidente Substituto), Ariel da Silveira e Sérgio Possolo Gomes Suplentes: Antonio Carlos Nantes (1º Suplente) e Cristina de A. Maranhão Gomyde (2º Suplente) Representantes dos Ativos: Giovani dos Anjos Teixeira (Titular), Cícero Antônio Miller dos Santos (1º Suplente) e Giovanni Leiria da Silva (2º Suplente) Representantes dos Assistidos: Saulo Assumpção (Titular), José Antonio Santos (1º Suplente) e Daniel de Lara (2º Suplente) CONSELHO FISCAL Titulares: João Carlos Ferrer Garcia (Presidente) e Andréa Silva Medeiros (Presidenta substituta) Suplentes: Luiz Henrique Marcondes do Nascimento (1º Suplente) e Andreia Moreira Camelo (2ª Suplente) Representantes dos Ativos: Nilson Camargo Costa (titular); Alexandre dos Santos Pacheco (1º Suplente) e André Rodrigo Holdefer (2º Suplente) Representantes dos Assistidos: Luiz Júlio Zancopé (titular); Luiz Otávio de Nóvoa Cavalcante (1º Suplente) e Margarete Spanhol Andreola (2ª Suplente) COMITÊ DE INVESTIMENTOS Titulares: Márcia Abreu de Aguiar Buerger (Presidenta), Mariana Favoreto Thiele (Presidenta Substituta), Luiz Covello Rossi e Gustavo Leite Alvarenga Suplentes: Simone Freire Nicolau (1ª Suplente) Representantes dos Ativos: Humberto Ventura Godinho (Titular), Luís Fernando Moreira (1º Suplente) Luis Alberto Pereira Oliveira (2º Suplente) Representantes dos Assistidos: Carlos Roberto Fernandes (Titular), Bruno Túlio (1º Suplente) e José Maria Varassin (2º Suplente) EDITOR RESPONSÁVEL Jornalista René Ruschel Reg. Prof. Mtb 4437 PR PROJETO GRÁFICO E DIAGRAMAÇÃO Nexo Design (41) Responsável: Naotake Fukushima REVISORA Mariana Di Addario Guimarães Mtb 05823/PR IMPRESSÃO Gráfica Exklusiva (41) Tiragem: exemplares As matérias publicadas no FIBRANotícias são de caráter meramente informativo, não gerando qualquer espécie de direito ou obrigação por parte da FIBRA. A partir do dia 26 de agosto, teve início a divulgação dos trâmites regimentais para a eleição dos representantes dos participantes ativos e assistidos no Conselho Deliberativo (CD) e no Comitê de Investimentos da FIBRA leia matéria de capa nesta edição. Além do aspecto legal, a função desses colegiados, somados ao Conselho Fiscal, é da maior importância no processo de gestão e governança. A novidade é que partir deste ano todos os Conselhos passam a ter paridade entre os membros eleitos e indicados pelo patrocinador ITAIPU. Como afirmou o presidente do Conselho Deliberativo, Antonio Correia Ribas, com isso o compromisso de cada participante torna-se mais intenso. A relevância da função não está apenas em auditar e fiscalizar as atividades dos dirigentes, mas principalmente na troca de experiências e no aprendizado entre as partes. De acordo com o Estatuto da FIBRA, o CD é o órgão de deliberação e orientação superior a quem compete fixar objetivos, diretrizes e normas da política de benefícios e aplicações, além de estabelecer a estrutura técnica e administrativa da Fundação. O Comitê de Investimentos, por sua vez, é o órgão consultivo responsável por assessorar a Diretoria Executiva nos temas de investimentos, enquanto o Conselho Fiscal é responsável pela fiscalização da gestão. Todas essas tarefas exigem certa dose de dedicação e aperfeiçoamento contínuo nos temas em questão. Essa parceria entre conselheiros e dirigentes é que torna a FIBRA uma instituição sólida e responsável, cada vez mais voltada aos interesses comuns. O comprometimento de todos os participantes nessas eleições, como candidato ou eleitor, é condição fundamental para possibilitar à FIBRA um futuro seguro. DIRETORIA EXECUTIVA Em 2011, seremos 7 bilhões de habitantes No dia 31 de outubro deste ano, em algum lugar da Índia, um parto marcará um fato histórico no planeta: o mundo passará a ter 7 bilhões de habitantes. A projeção foi feita pela ONU e, apesar de ser uma estimativa e o país apenas uma probabilidade, a realidade é que o ano terminará com um marco demográfico que promete aprofundar os desafios sociais e ambientais. A explosão da população mundial calculada pela ONU foi publicada pelo jornal Science. Trata-se de um estudo que mostra que avanços médicos, vacinas mais eficientes, proliferação do uso de antibióticos e um relativo avanço no acesso à saúde permitiram uma elevação na expectativa de vida nos países em desenvolvimento. O resultado não é outro senão a explosão demográfica dessas sociedades. A escolha da Índia para representar o nascimento da pessoa que marcará os 7 bilhões de habitantes não ocorre por acaso. O país de fato faz avanços na área médica, mas sem um controle populacional eficaz, o que deve fazer com que passe a China em poucos anos. A ONU está convencida de que os países em desenvolvimento são responsáveis pela elevação da população mundial em 1 bilhão de pessoas em apenas doze anos. Em 1999, o mundo somava 6 bilhões de habitantes. Segundo o estudo, a primeira vez que o planeta registrou 1 bilhão de pessoas foi em torno de Para chegar a 2 bilhões de pessoas, o mundo precisou de mais 125 anos. Contudo, apenas nos últimos 50 anos, a população mundial passou de 3 bilhões para 7 bilhões. Os números de 2011 serão duas vezes maiores que a população em Até 2050, o mundo terá 9,3 bilhões de pessoas, das quais 97% do crescimento se dará nas regiões mais pobres. Para a ONU, a marca dos 7 bilhões de pessoas deve despertar um sentimento em governos e na sociedade de que o mundo terá de enfrentar importantes desafios nos próximos anos. O primeiro deles é o ecológico: como reduzir emissões de CO 2 e poluição com uma população cada vez maior e com renda melhor. Outro desafio é o dos alimentos. Com a expansão demográfica e maior renda, a população mundial exigirá uma produção de alimentos 75% superior até Isso exigirá importantes investimentos e a constatação por parte dos governos de que os preços de alimentos continuarão elevados. Fonte: Agência Reuters

3 Plano aberto é 120,7% mais caro que plano fechado Estudo da empresa de consultoria Luz Engenharia Financeira mostra que o custo do investimento em um plano de previdência privada aberta pode chegar ao dobro daquele que o investidor arca aplicando em um plano de previdência fechada. Segundo a matéria, a simulação realizada pela empresa considerou uma pessoa com 35 anos de idade que, até a aposentadoria, aos 60 anos, aplicará R$ 600 na previdência complementar. Caso a opção seja por uma entidade fechada, essa pessoa desembolsará R$ ,31, com custos diretos e indiretos envolvidos na aplicação ao longo de 25 anos do plano. O valor, contudo, sobe para R$ ,53 se a escolha recair sobre a previdência aberta, 120,7% a mais. A análise ainda considerou que a previdência fechada teve taxa de administração de 0,50% e não houve cobrança da taxa de carregamento (que incide sobre cada aporte realizado), enquanto a previdência aberta tinha taxa de administração de 1,20% e 1% de carregamento. Ao fim de 25 anos de aplicações, o estudo conclui que o investidor teria uma reserva de R$ ,15 na previdência complementar fechada. Já na previdência privada aberta de uma seguradora, ele acumularia saldo de R$ ,01, menos 11,2%. A rentabilidade considerada foi igual nos dois casos: 6% ao ano. Fonte: Ministro defende previdência complementar dos servidores O ministro Garibaldi Alves Filho admitiu haver um forte lobby dos servidores públicos contra a aprovação do projeto, mas disse que não há motivo para preocupação. Os direitos dos atuais servidores não serão alterados, essa é uma questão para futuros servidores, após a vigência da lei, comentou. Além disso, o ministro da Previdência Social disse que estudos mostram que a aposentadoria dos novos servidores crescerá com a possibilidade de contribuição para os fundos de pensão. O mérito do projeto de lei que regulamenta a previdência complementar dos servidores públicos foi aprovado pela comissão de Trabalho da Câmara dos Deputados. O trâmite terá que passar por outras três comissões da Casa. Se o governo considerar que pode pedir regime de urgência para a votação do projeto de lei que cria a previdência complementar para os servidores públicos, modifica-se a expectativa inicial de uma votação prolongada. Fonte: Beneficiário pode consultar sobre recebimento de revisão do teto Os aposentados e pensionistas já podem consultar, por meio de extrato de pagamento disponibilizado no site da Previdência Social, se estão entre as pessoas que vão receber a diferença pela revisão do teto. Também será possível consultar o valor a que têm direito, bastando comparar quanto recebiam antes e o quanto vão receber a partir da folha de pagamento de agosto. Inicialmente, em meados de julho, a Previdência havia anunciado que pessoas teriam direito ao benefício corrigido, já que, na época em que se aposentaram, tiveram o benefício limitado pelo teto previdenciário. Isso ocorreu no período de 5 de abril de 1991 a 31 de dezembro de Agora, conforme confirmado pela assessoria de imprensa do ministério, o número foi reduzido para beneficiários que receberão uma correspondência do INSS comunicando sobre a alteração de valor. Os quase 10 mil restantes serão analisados pela Previdência, a fim de que se saiba se têm direito à revisão. Além do extrato de pagamento, disponível no site da Previdência www. previdencia.gov.br os beneficiários poderão consultar o extrato bancário. Fonte: notas Alteração da alíquota de seguros Desde 1º de setembro último, a alíquota do Seguro de Empréstimo para os participantes da FIBRA foi alterada de 0,0662% para 0,0684%. Esse índice representa um acréscimo de R$ 0,22 para cada R$ de saldo devedor. Revisão de benefício Conforme notícia amplamente divulgada pela imprensa leia nota nessa página o INSS irá rever o valor dos benefícios pagos a cerca de 107 mil beneficiários. Até 2005, a suplementação de aposentadoria concedida pela FIBRA era calculada levando-se em conta alguns parâmetros praticados pela Previdência Social. Assim, qualquer alteração no valor do benefício poderá provocar mudanças na suplementação paga pela Fundação. A FIBRA irá encaminhar correspondência aos assistidos cuja suplementação de aposentadoria venha ser alterada, explicando e informando os procedimentos a serem adotados. Os participantes que forem comunicados da revisão pelo INSS devem informar à FIBRA para análise da situação Natal dos tabletes Pelos prognósticos do ministro da Ciência e Tecnologia, Aloizio Mercadante, no Natal de 2011 o presente preferido do Papai Noel serão os tabletes produzidos no Brasil. Segundo o ministro, os primeiros equipamentos devem chegar ao mercado a partir de setembro com 20% de componentes nacionais e a um custo até 40% inferior aos preços médios atuais. Fonte: Crédito consignado cresce 5% O número de operações de empréstimo consignado subiu 5,10% no primeiro semestre de 2011 em comparação com o mesmo período de Ao todo, foram realizadas operações de janeiro a junho deste ano. Nos primeiros seis meses houve operações. Em valores, as transações acumuladas no semestre de 2011 chegaram a R$ 14,8 bilhões, um aumento de 8,74% na mesma base comparativa leia matéria na página 4. Fonte: Brasil será 4ª economia em 2030, diz consultoria O Brasil vai se tornar a quarta maior economia do mundo até 2030, segundo projeção da consultoria britânica Economist Intelligence Unit (EIU). Atualmente, o país ocupa a sétima posição no ranking global, considerando o Produto Interno Bruto (PIB) medido em dólares. Previdência urbana bate recorde A Previdência Social registrou o sexto superávit do ano no setor urbano. Em julho, o saldo entre arrecadação e pagamento de benefícios foi de R$ 2,2 bilhões aumento de 75,3% em relação ao resultado de julho do ano passado. A arrecadação líquida urbana passou de R$ 17,6 bilhões, em julho de 2010, para R$ 19,3 bilhões, em julho deste ano crescimento de 9,8%. Fonte: Diário dos Fundos de Pensão Novo modelo de comunicação A FIBRA está elaborando um projeto que permitirá a cada participante escolher como quer receber as informações da Fundação: por versão eletrônica ou impressa. Estarão incluídos os informativos FibraNotícias, Relatório Anual de Informações, Fibra Informa e, para os aposentados, o Demonstrativo de Pagamento de Benefícios. Acesse, no site da FIBRA, a Área do Participante, menu Cadastro e a seguir Perfil de Comunicação. 3

4 4 Empréstimo consignado: desconfie de ofertas vantajosas A Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor (PROCON) encaminhou um ofício para a Divisão de Consignações em Benefícios do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), a fim de que sejam tomadas providências para coibir a facilidade do crédito consignado. De acordo com o PROCON, o órgão tem recebido cada vez mais relatos de consumidores que são abordados pelos correspondentes bancários, chamados de pastinhas, que saem em busca de clientes em suas residências, no trabalho e em locais de passeio público, tendo como alvo principal os idosos. Os representantes das instituições se aproveitam da falta de conhecimento do consumidor ao induzi-lo a assinar os contratos de finalização de dívidas, declarações de contratação de prestação de serviço de intermediação para negociação de débitos e procurações. A quitação dos débitos também costuma ser intermediada pelos agentes e está atrelada à contratação de um novo empréstimo muitas vezes em condições desfavoráveis, como juros mais altos que os anteriores e outras desvantagens que não são informadas ao contratante. Com a procuração, assinada por impulso pelo consumidor, o agente pode procurar um posto de atendimento da Previdência Social e obter o histórico de crédito e da margem consignável. Esse tipo de operação é oferecido em larga escala dada a facilidade na contratação e os juros não tão elevados, se comparados a outras modalidades como o CDC (crédito direto ao consumidor) e o cheque especial. A Fundação sugere que, caso o beneficiário possua empréstimo consignado ou pretenda contratar esse tipo de financiamento, fique atento a ofertas que se mostrem muito vantajosas. Antes de assinar o documento, o consumidor deve ler com atenção todas as cláusulas, pois elas devem conter informações claras sobre qual o valor total a ser pago, os juros cobrados e outras condições do financiamento. Outro conselho é que o consumidor jamais assine procurações para pessoas desconhecidas e, principalmente, sem fazer uma avaliação cuidadosa do quanto isso vai comprometer o orçamento lembrando que a mensalidade não pode ultrapassar 30% do montante do benefício no empréstimo, e 10%, no crédito consignado. Fonte: 32º Congresso dos fundos de pensão O 32º Congresso Brasileiro dos Fundos de Pensão será realizado entre os dias 19 e 21 de setembro, em Florianópolis, tendo como tema central Visão de Futuro: Inovar no Presente. Segundo os organizadores do evento, no momento em que o sistema de previdência complementar e o País reúnem condições nunca antes conseguidas para crescer mais rápido e consistentemente, fica reforçado o propósito de se discutir com profundidade a realidade presente e as muitas formas de perceber e agir sobre as condições de nosso tempo. Um desafio direcionado por um mercado onde as demandas mudam radicalmente, as expectativas e os produtos valorizados não são os mesmos de alguns anos atrás e são voltados para uma larga faixa do público. Por isso é tão importante inovar, partindo de um ambiente seguro. Segurança que é dada pela competência dos dirigentes e por uma base legal e normativa fomentadora de um potencial que se vai concretizando. Fonte: Abrapp novo participante Um gaúcho nas três fronteiras Natural do Rio Grande do Sul, 27 anos, solteiro, Alexandre Torchelsen Feldens faz parte da nova geração de empregados da ITAIPU, lotado desde abril de 2011 na divisão de Telecomunicações e Teleprocessamento da área de informática, em Foz do Iguaçu. Nascido em Pelotas, RS, viveu até os sete anos na cidade para depois experimentar a vida nos pampas. Fui morar num distrito chamado Cascata, zona rural do município, onde vivi até os 20 anos. Foi uma infância livre, saudável e longe da violência. As melhores lembranças são as brincadeiras nos arroios em gauchês, rios de pequeno ou médio porte. Foi nessa época que despertou uma paixão que mais tarde se tornaria profissão: a eletrônica. Sempre gostei de música e ainda adolescente queria ter meu som. Como a grana era pouca, o remédio foi pesquisar e construir o primeiro equipamento. O interesse pelo tema se intensificou ao ganhar de um amigo do seu pai alguns livros de eletrônica. Alexandre não perdeu tempo e devorou todos. Para completar, a mãe o presenteou com o primeiro ferro de soldar. Daí em diante ele não parou mais. A partir de então o teórico e o prático foram sempre crescentes na minha vida, ajudando inclusive depois como profissional. A escolha não poderia ser outra que não a eletrônica. Concluiu o primeiro grau numa escola da zona rural e a seguir foi aprovado para o Curso de Técnico em Eletrônica no então CEFET, de Pelotas, onde se formou em Ia todos os dias de ônibus. Hoje vejo que era mais rápido e agradável que andar de ônibus nos grandes centros urbanos. Em 2004, deixou o Rio Grande para morar em Curitiba. Na primeira semana já estava trabalhando em uma empresa de consertos e manutenção de aparelhos de TV e micro-systems. Em 2007, ingressou numa multinacional americana onde começou a desenvolver seus primeiros projetos voltados ao produto que era o carro chefe da empresa: transformadores toroidais. Agora, seu desafio chama-se ITAIPU Binacional. Pretendo cursar a área de Informática ou Eletrônica. Meu sonho é trabalhar com pesquisa e desenvolvimento no ramo de eletrônica, mas trata-se de um campo ainda pouco explorado no Brasil. A escolha pela ITAIPU deu-se em função das possibilidades de ascensão profissional. É difícil encontrar uma empresa que dê aos seus empregados tantas oportunidades e benefícios. Ainda é muito cedo para pensar em aposentadoria, ainda mais para mim que não costumo planejar a vida. Mas uma coisa é certa: pretendo ficar na ITAIPU. A adesão à FIBRA deu-se após ouvir os novos colegas de trabalho. Acho importante se prevenir e preparar o futuro. É comum vermos pessoas aposentadas apenas pela Previdência Social vivendo em dificuldade. As informações sobre a FIBRA eu fui buscar com a melhor fonte: os participantes. Tenho certeza que fiz uma excelente opção.

5 investimentos Carteira de investimentos da FIBRA JULHO 2011 ALOCAÇÃO POR SEGMENTO JUNHO/11 Segmento R$ Milhões * MtM = Mercação a Mercado ** Rentabilidade Mínima Atuarial (RMA) antes INPC+6% a.a. alterada para IPCA+6% a.a. em 01/01/2009. RENTABILIDADE ACUMULADA EM 12 MESES EVOLUÇÃO PATRIMONIAL (R$ milhões) ,2% DÉB. PATROCINADORA 2,4% IMÓVEIS 2,4% EMPRÉSTIMOS 2,2% ESTRUTURADOS 18,3% RENDA VARIÁVEL 70,5% RENDA FIXA DESEMPENHO JULHO 2011 Mês Meses 24 Meses 36 Meses 60 Meses FIBRA (Contábil) -0,32 4,54 10,25 26,17 38,10 83,45 FIBRA (MtM)* -0,51 1,73 9,75 26,16 41,97 88,79 INPC+6%** 0,49 7,29 13,28 25,41 39,02 75,04 INPC 0,00 3,70 6,87 11,62 16,72 30,80 IPCA+6% 0,65 7,63 13,28 25,61 39,13 72,51 IPCA 0,16 4,04 6,87 11,79 16,82 28,91 IGP-M -0,12 3,02 8,35 14,63 14,02 36,50 CDI 0,97 6,54 11,18 20,93 35,47 70,21 IBOVESPA -5,74-15,12-12,87 7,41-1,15 58,25 IBRX-50-5,16-13,33-9,76 6,94-3,60 53,73 IBRX-100-5,04-11,62-7,08 12,38 1,49 63,40 DÓLAR -0,66-6,84-11,60-15,67-2,04-29,48 Débito da Patrocinadora Patrimônio Líquido JUlho/11 R$ Milhões Patrimônio Líquido Renda Fixa 1.436,8 69,5% 1.457,1 70,5% Renda Variável 397,6 19,3% 377,7 18,3% Estruturados 46,2 2,2% 46,2 2,2% Empréstimos 49,7 2,4% 49,8 2,4% Imóveis 50,2 2,4% 49,9 2,4% Subtotal 1.980,5 95,8% 1.980,8 95,8% Débito Patrocinadora 87,0 4,2% 86,8 4,2% Total Geral 2.067,6 100,0% 2.067,6 100,0% AGO.10 SET.10 OUT.10 NOV.10 DEZ.10 JAN.10 FEV.11 MAR.11 ABR.11 MAI.11 JUN.11 JUL.11 Rent. Geral IPCA+6 Rent. Marcação a Mercado 13,28% 10,25% 9,75% R$ Fundos de pensão terão cenário mais complexo em 2011 As perspectivas para os investimentos em 2011 indicam que o ano será de extrema cautela para superar as metas atuariais, considerando que a mudança na política monetária, que alterna o uso da taxa básica de juros com medidas macroprudenciais, tornou mais delicada as apostas dos gestores na rentabilidade da renda fixa. Maior sintonia na escolha de ativos e gestores com capacidade para fazer alocações ativas será cada vez mais vital para bater as metas. Uma pesquisa sobre perspectivas econômicas feita pela consultoria Mercer junto a 45 instituições que têm sob gestão US$ bilhões mo mundo, dos quais US$ bilhões em recursos de fundos de pensão, mostra que essa preocupação pode não ser justificada e aponta a expectativa de que, apesar das incertezas no cenário econômico global e da alta volatilidade, a bolsa brasileira ainda pode estar barata e permite projetar fechamento do ano menos pessimista. Uma das conclusões que mais chamou a atenção na pesquisa é o fato de que os gestores mostram perspectivas otimistas em relação à bolsa este ano e, mais interessante ainda, segundo o consultor de Investimento da Mercer, François Racicot, o valor justo da bolsa no dia 31 de março foi fixado na média entre 75 mil e 77 mil pontos, ou seja, eles consideram que a bolsa no Brasil está barata. Ainda que os gestores demonstrem confiança, Racicot reconhece que a luta dos fundos de pensão para superar as metas atuariais será mais árdua em 2011 do que em Na renda fixa, que ajudou a bater metas no ano passado, a situação ficou menos favorável no início deste ano e nem mesmo o IMA, indicador que ajudou a garantir rentabilidade melhor às carteiras, deve funcionar como salva-vidas. Fonte: Revista Fundos de Pensão/edição 375 Experiência da fibra é tema de encontro Os fundos de pensão não competem entre si, podendo por isso mesmo cooperar com vistas ao crescimento comum, sendo este um importante traço que diferencia o sistema fechado de previdência complementar. Esta foi a principal mensagem passada na abertura dos trabalhos, em São Luís (MA), durante o XIV Encontro dos Profissionais de Benefícios pelos dirigentes das duas entidades organizadoras do evento, Frederico Barros, da FASCEMAR, e Jesus Castelo Branco, da CAPOF. Os dirigentes de nosso sistema têm a responsabilidade de transformar sonhos em realidade, disse Barros, tendo Jesus lembrado que o tema do encontro, realizado com o apoio da ABRAPP e SINDAPP, é educar para transformar. O mundo está mudando. Nós estamos vivendo mais e isso é algo que está totalmente atrelado à área de benefícios, observou já no primeiro painel Carlos de Paula, Diretor da Superintendência Nacional da Previdência Complementar (PREVIC), lembrando em seguida que felizmente contamos, para enfrentar esse desafio, com um sistema vitorioso e que honra seus compromissos. Destacou a importância de se crescer com segurança e sustentabilidade. Para tanto é preciso aperfeiçoar a regulamentação existente, estimular novos produtos e educar. O diretor de Seguridade da FIBRA, Florício Medeiros da Costa, apresentou no segundo painel a experiência da Fundação em relação à melhoria contínua do processo de gestão, notando que a responsabilidade precisa estar impregnada na entidade como um todo. Apontou três importantes passos a serem dados, sendo o primeiro a busca pela excelência operacional, o segundo a construção da visão estratégica e o terceiro fazer a estratégia acontecer. Como resultado, disse Costa, a FIBRA é hoje uma marca reconhecida pelo participante, pela patrocinadora, pelos colaboradores, pelo mercado financeiro e pelo sistema de previdência complementar, pela confiança e satisfação que inspira. Arquivo FIBRA Florício Medeiros da Costa, diretor de Seguridade da FIBRA 5

6 6 saúde Brasileiro abusa do sal e consome pouco cálcio A análise de Consumo Alimentar no Brasil, com base nos dados da Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF), confirma um mau hábito do brasileiro: o consumo excessivo de sal. Entre os adolescentes, 70% consomem quantidades acima dos miligramas de sódio recomendados pelo Ministério da Saúde. Entre os homens, na faixa etária de 19 a 59 anos, 88,7% abusam do saleiro. Entre as mulheres, o índice de inadequação também é alto 69,7%. Seu consumo excessivo contribui para o aumento do risco de doenças como hipertensão arterial, doenças cardiovasculares e doenças renais. De acordo com dados do Ministério da Saúde, no período entre 2001 e 2010, os gastos com internações associadas à hipertensão aumentaram 63%. Só no ano passado, as doenças cardiovasculares (como acidente vascular cerebral e infarto do miocárdio) custaram quase US$ 20 milhões. Além de abusar do sal, o brasileiro ingere pouca quantidade de cálcio, encontrado em laticínios e responsável por proteger contra a osteoporose. Mesmo os 10% da população que mais consomem leite têm ingestão abaixo do ideal. Na população entre 10 e 13 anos, 95% têm ingestão menor do que os mg diárias recomendadas. Entre as mulheres com mais de 60 anos parcela mais afetada pela osteoporose 95,8% têm ingestão de cálcio insuficiente. Essa situação é agravada pelo fato de o consumo de magnésio e de vitamina D ser inadequado para 80,9% e 99,4% das mulheres dessa idade, respectivamente. A vitamina D permite a absorção do cálcio e o magnésio é responsável por fixar esse nutriente nos ossos, impedindo que migre para tecidos moles. Fonte Charuto e cachimbo são mais tóxicos Não é só o fumo de cigarros que é perigoso, segundo os médicos. O consumo esporádico de charutos e cachimbos também ameaça a saúde. Eles têm 70 vezes mais substâncias tóxicas que um cigarro comum. Tanto que a pessoa não precisa tragá-los. A mera aspiração da fumaça ativa receptores da mucosa oral, que absorvem a nicotina e levam direto para o cérebro, diz o médico pneumologista Ricardo Meirelles. Quanto à moda entre os jovens, o narguilé, o médico é taxativo: Ele faz muito mal. Além do tabaco, tem uma queima de carvão, que libera uma série de substâncias cancerígenas, pontua. Segundo o especialista, estudos mostram que uma sessão de uma hora de narguilé deixa o ambiente com uma fumaça nos mesmos níveis tóxicos de cem cigarros. A ingestão de fumaça nesse período é igual a de 20 cigarros. Para piorar, o narguilé é anti-higiênico, já que passa de boca em boca e facilita a transmissão de doenças graves, como tuberculose, explica Alberto José de Araújo, presidente da comissão de Tabagismo da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia. Fonte: Rinite melhora com o tempo, mas não tem cura Rinite alérgica é uma doença crônica, ou seja, não tem cura, é um problema genético que se leva para a vida inteira. Mas assim como outras doenças crônicas, como a diabetes e a hipertensão, ela pode ser controlada para que o paciente viva com saúde e conforto. Aliás, a rinite ainda tem uma vantagem, segundo o otorrinolaringologista Lídio Granato, a idade faz com que as crises alérgicas se tornem mais raras. O especialista disse também que é possível prevenir as crises tomando medicação constantemente. Há remédios à base de corticoides que, se tomados com regularidade, reduzem os riscos da rinite sem provocar efeitos colaterais. Mais importantes que os remédios são os cuidados com a higienização do ambiente, para evitar poeira, fungos e ácaros. No quarto de dormir, a atenção deve ser redobrada. Travesseiro de pena, por exemplo, é ruim para quem tem alergia. Quanto ao cobertor, a melhor opção é o edredom, que acumula menos poeira. Trocar a roupa de cama é essencial também porque a sujeira do próprio corpo pode atrair os ácaros existe um tipo deles que se alimenta da pele morta que soltamos durante a noite. Se a causa da alergia for o tempo seco, um umidificador de ar ajuda na hora de dormir. Na ausência do aparelho, uma toalha molhada ou um recipiente cheio d água ao lado da cama conseguem efeito parecido. Fonte: Metade da população dos eua será obesa até 2030, diz estudo Artigo publicado no periódico americano Lancet calcula que, até 2030, os EUA terão mais 65 milhões de obesos, além dos atuais 99 milhões. Se as projeções do estudo se confirmarem, 50% da população americana será composta por obesos em 19 anos. No Reino Unido, esse número passará de 15 milhões para 26 milhões, diz o trabalho, liderado por pesquisadores da Universidade de Columbia, em Nova York, e da Universidade de Oxford, no Reino Unido. Isso significaria mais 7,8 milhões de pessoas com diabetes nos EUA e mais 6,8 milhões de casos de doenças cardíacas e derrames. O trabalho destaca também o crescimento da obesidade no Brasil, em especial entre as mulheres das classes mais baixas. De acordo com os pesquisadores, esse números vão se tornar realidade caso não haja uma forte intervenção para barrar o crescimento da obesidade mundo afora. O estudo coloca como motivo para o ganho de peso da população a crescente oferta de alimentos ricos em calorias e a falta de eficácia de medidas individualizadas, como dietas, na redução de peso em grande escala. Os pesquisadores afirmam que esse quadro só será revertido por meio de intervenções diretas dos governos, como estímulos para a produção agrícola de alimentos saudáveis e o banimento da publicidade de junk food direcionada às crianças. Fonte:

7 O município de Timburi, SP, tem cerca de habitantes e está localizado na confluência dos rios Itararé e Paranapanema, divisa com Paraná. Ocupa a 598ª posição de cidade mais populosa do Estado de São Paulo e a 5.260ª no Brasil. Foi nesse cenário que nasceu e viveu Ariovaldo de Andrade Freitas. Minha infância foi típica de qualquer garoto em cidade pequena do interior. Moleque descalço, estilingue no pescoço, bola de meia e conhecedor de todas as árvores frutíferas da cidade. O pai, Bartolomeu de Andrade Silva, era tabelião, jornalista e escritor, enquanto a mãe, Ornelina dos Passos, cuidava da casa e dos cinco filhos. À época, o grande marco econômico da região foi a construção da Usina de Chavantes. Ariovaldo só não imaginava que sua vida seria marcada pela sina de ser um barrageiro. Na juventude, foi funcionário do Correio e auxiliar de farmácia. A vida em família era muito simples. Meus sonhos de consumo era ter uma bicicleta, um relógio de pulso e Para mim, família e amizade são laços fundamentais. Ariovaldo é parte da memória viva de itaipu um rádio de pilha. Dessa época ficaram gravados alguns fatos históricos como o suicídio de Vargas; a morte do cantor Francisco Alves, o Chico Viola ; a 2ª Guerra Mundial e a viagem do primeiro homem ao espaço. Mas o que ficou marcado mesmo foi a data de 29 de junho de 1958, por dois motivos: além de ser a final da primeira Copa de Mundo conquistada pelo Brasil, foi o dia em que ele deixou a família e a cidade natal para buscar os sonhos em São Paulo. Fui trabalhar no banco Bradesco, em Cidade de Deus, ainda relembra. A experiência de bancário durou só três anos. Em 1961 mudou-se para Icém, SP, onde trabalhou no cartório de registro civil e tabelionato, onde o pai era titular. O detalhe é que no município também havia uma hidrelétrica, a de Marimbondos. Assim, além do cartório, prestava serviços à Companhia Paulista de Força e Luz (CPFL). Em 1963, se casa com artesã Ijanete Silvestrin de Andrade e tem 5 filhos. Até que em 1975 resolveu trocar a rotina burocrática do cartório para viver a experiência de participar da construção da Usina de Itumbiara, GO, como empregado de Furnas Centrais Elétricas S.A. Sua trajetória iria mais longe. Em 1978, com a experiência adquirida como cartorário e a prática nas negociações em processos de desapropriações, Ariovaldo foi convidado para trabalhar na ITAIPU. Foi um período rico e uma experiência profissional maravilhosa. Participou dos estudos documentais de milhares de desapropriações, notadamente no município de Santa Helena, sendo mais de 90% feitas em acordos amigáveis; o levantamento dos ocupantes de Ilha Grande; da realocação e apoio aos posseiros, ribeirinhos e pescadores profissionais; dos primeiros projetos de Educação Ambiental e da formação do acervo do Ecomuseu, o qual viria dirigir. As situações exigiam habilidade e poder de negociação. Posso afirmar que chegamos a vivenciar momentos tensos, de quase confronto. Além de ser uma memória viva dessa época, Ariovaldo mantém um arquivo pessoal com dados, informações, cópias de jornais, revistas e fotos. Desde 1994 está aposentado pela FIBRA e atualmente reside em São José do Rio Preto, SP. Em 1997, apresentou à prefeitura de Icém (SP), o projeto Ecoturismo e Educação Ambiental, aprovado e desenvolvido em parceria com a UNESP e Furnas. Entre 2009 e 2010, participou de outro projeto, Cultura Indígena, desenvolvido pelo Museu do Índio de Embu das Artes, SP, já apresentado no Ecomuseu de Foz do Iguaçu. Sou onde anda você? Na primeira foto, Ariovaldo em Buenos Aires, capital da Argentina Na segunda, o filho Wagner, Ariovaldo e a esposa, Ijinete Ariovaldo, na terceira foto, jogando futebol com amigos em Santa Helena, PR Na última, participa da operação de resgate de animais um homem feliz com minha família e por tudo que realizei. Em Santa Helena, onde vivi boa parte da minha vida, deixei uma legião de grandes amigos. Para mim, família e amizade são laços fundamentais. Reconheço que uma das melhores conquistas foi ter participado da FIBRA e agora posso ter uma vida tranquila e segura, afirmou. 7 Ariovaldo de Andrade Freitas Rua Antonio Marcos de Oliveira, 760 Jardim Tarraf II São José do Rio Preto SP Telefone (17)

8 8 Encontro de participantes será em novembro O 9º Encontro de Participantes ITAIPU e FIBRA acontecerá em Foz do Iguaçu, dia 12 de novembro, a partir das 20 horas, no Expo Center do hotel Rafain Palace. A atração musical da noite será a cantora Michele Mara, vencedora do concurso de Maior Imitador da América Latina, realizado pelo programa Domingão do Faustão. O custo da adesão é de R$ 40,00 por pessoa mais um quilo de alimento não perecível ou preferencialmente produto de higiene pessoal que deverá ser entregue na recepção do evento. As inscrições vão até 21 de outubro. Em Curitiba, as responsáveis pelo atendimento serão as colaboradoras Inês, ramal 4043, e Sandra, Em Foz do Iguaçu, Dulce, pelo ramal 5026 e Rosangela no Se preferir utilize o Cresce a participação dos investimentos estruturados Os fundos de pensão brasileiros terminaram o mês de fevereiro último com um volume de recursos em carteira de R$ 538,3 bilhões. Além do montante, o Consolidado Estatístico da ABRAPP traz revelações interessantes sobre como evolui o sistema. Um desses dados refere-se ao crescimento dos investimentos estruturados, que atingiram R$ 13,8 bilhões, o que representa 2,6% do total investido, no lugar dos 2,0% anteriores, mostrando como a poupança previdenciária está se tornando essencial à economia brasileira e às empresas. Investimentos estruturados são fundamentalmente participações relevantes no capital das empresas, muitas vezes nos grupos de controle, além de investimentos em empresas emergentes e em fundos imobiliários. Todos são pólos dinâmicos da economia brasileira e a presença neles dos fundos de pensão reafirma o quanto estão cada vez mais valorizados e tem seu papel cada vez mais reconhecido. As estatísticas mostram também como os ativos dos planos instituídos estão aumentando mais rapidamente do que os dos patrocinados por empresas privadas ou estatais. Os primeiros cresceram 2,51% em comparação com janeiro de 2011, enquanto os dois outros evoluíram 0,71% e 0,85% de um mês para o outro. Fonte: Diário dos Fundos de Pensão Aposentado pagará menos ir em 2012 Os aposentados do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) vão pagar menos Imposto de Renda a partir do ano que vem. A presidente Dilma Rousseff sancionou projeto aprovado no Congresso que corrige a tabela de cálculo do IR em 4,5% a cada ano até O texto foi publicado no Diário Oficial da União de 29 de agosto último. Para quem recebe um benefício do INSS e tem até 65 anos de idade, a economia, no ano que vem, será de até R$ 23,78 por mês, considerando o aposentado que ganha o teto do INSS (hoje, R$ 3.691,74). No ano, esse beneficiário irá pagar R$ 285,36 a menos de imposto. Já para os aposentados com mais de 65 anos, a parcela do IR retida mensalmente ficará de R$ 5,01 a R$ 10,57 menor. No ano, a economia vai variar de R$ 60,12 a R$ 126,84. Nessa faixa etária, só paga Imposto de Renda quem ganha mais de R$ 3.133,22 por mês de benefício previdenciário. Fonte: Experiência brasileira levada ao exterior O mercado local de previdência complementar avançou de tal maneira nos últimos anos que empresas brasileiras com atuação internacional estão exportando o modelo de aposentadoria privada. É o caso da Odebrecht, que planeja abrir um fundo de pensão aos mais de 20 mil funcionários angolanos. A expectativa inicial é concluir a estruturação do fundo no primeiro semestre de 2012, com a abertura para a adesão voluntária dos funcionários. Para não ter que montar uma mesa de operações local e tomar as decisões de investimento em um mercado que conhece pouco, os recursos serão administrados por um gestor local. O modelo de previdência complementar fechada angolano não é muito diferente do brasileiro. O plano será de contribuição definida (CD), cuja aplicação é fixa e o benefício calculado em função dos aportes feitos e respectivos rendimentos acumulados. Além de ampliarmos o benefício aos funcionários estrangeiros, temos a oportunidade de desenvolver uma cultura previdenciária em Angola, que é nova, destaca o executivo Paulo Tolentino, responsável pela criação do fundo, lembrando que o projeto surgiu a partir de uma reivindicação dos próprios trabalhadores angolanos da Odebrecht. Fonte: USO EXCLUSIVO DOS CORREIOS Ausente Falecido Recusado Mudou-se Endereço insuficiente Não existe o número indicado Desconhecido Outros (especificar) / / DATA RUBRICA DO RESPONSÁVEL VISTO Devolução para Fundação ITAIPU-BR Rua Comendador Araújo, 551 9º andar CEP Curitiba PR Quer Falar com a FIBRA? Ou Acesse:

Recupere a saúde financeira e. garanta um futuro tranquilo Reitoria da UNESP, 13/05/2015

Recupere a saúde financeira e. garanta um futuro tranquilo Reitoria da UNESP, 13/05/2015 Recupere a saúde financeira e garanta um futuro tranquilo Reitoria da UNESP, 13/05/2015 Objetivo geral Disseminar conhecimento financeiro e previdenciário dentro e fora da SP-PREVCOM buscando contribuir

Leia mais

Esclarecimentos sobre rentabilidade das cotas do Plano SEBRAEPREV

Esclarecimentos sobre rentabilidade das cotas do Plano SEBRAEPREV INVESTIMENTOS Esclarecimentos sobre rentabilidade das cotas do Plano SEBRAEPREV Uma questão de suma importância para a consolidação e perenidade de um Fundo de Pensão é a sua saúde financeira, que garante

Leia mais

EDIÇÃO 06 NOVEMBRO 2014 ANO 2. Uso consciente do crédito: PROPAGUE ESSA IDEIA!

EDIÇÃO 06 NOVEMBRO 2014 ANO 2. Uso consciente do crédito: PROPAGUE ESSA IDEIA! Uso consciente do crédito: PROPAGUE ESSA IDEIA! EDUCAÇÃO FINANCEIRA USO CONSCIENTE DO CRÉDITO: PROPAGUE ESSA IDEIA! Ele está tão integrado ao nosso dia a dia, que alguns consumidores acabam usando o recurso

Leia mais

Um futuro sossegado para curtir

Um futuro sossegado para curtir PREVIDÊNCIA Aposentadoria privada: como, quanto, quando, onde e por que aplicar PLANEJAR A APOSENTADORIA É GARANTIR UMA QUALIDADE DE VIDA FUTURA, MAS É IMPORTANTE INVESTIR NUM PLANO QUE SE ADEQUE AO ESTILO

Leia mais

Extrato de Fundos de Investimento

Extrato de Fundos de Investimento Extrato de Fundos de Investimento São Paulo, 02 de Janeiro de 2015 Prezado(a) Período de Movimentação FUNDO DE PENSAO MULTIPATR OAB 01/12/2014 a 31/12/2014 Panorama Mensal Dezembro 2014 A volatilidade

Leia mais

Principais Destaques

Principais Destaques Aumento do Patrimônio Atingimento da Meta Atuarial Principais Destaques 1. Perfil Institucional A Fundação CAGECE de Previdência Complementar CAGEPREV, criada através da Lei Estadual nº 13.313, de 30 de

Leia mais

JORNAL. O futuro chega rápido Atlântico registrou maior número de adesões desde sua criação. 4, 5 e 6

JORNAL. O futuro chega rápido Atlântico registrou maior número de adesões desde sua criação. 4, 5 e 6 JORNAL n o 30 ano X 1 o quadrimestre de 2014 Uma Publicação da Fundação Atlântico de Seguridade Social O futuro chega rápido Atlântico registrou maior número de adesões desde sua criação. 4, 5 e 6 Comunicação

Leia mais

2. O que a Funpresp Exe traz de modernização para o sistema previdenciário do Brasil?

2. O que a Funpresp Exe traz de modernização para o sistema previdenciário do Brasil? Perguntas Frequentes 1. O que é a Funpresp Exe? É a Fundação de Previdência Complementar do Servidor Público Federal do Poder Executivo, criada pelo Decreto nº 7.808/2012, com a finalidade de administrar

Leia mais

PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR

PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR O FUTURO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL O déficit da previdência social coloca em risco o direito à aposentadoria Fatores que agravam a situação: Queda da taxa de natalidade Aumento da

Leia mais

Cartilha do Participante

Cartilha do Participante Benefício definido (Eletra 01) BENEFICIO DEFINIDO Cartilha do Participante Introdução A ELETRA Fundação Celg de Seguros e Previdência é uma entidade fechada de previdência privada, de fins previdenciários

Leia mais

Extrato de Fundos de Investimento

Extrato de Fundos de Investimento São Paulo, 04 de Maio de 2015 Prezado(a) FUNDO DE PENSAO MULTIPATR OAB 01/04/2015 a 30/04/2015 Panorama Mensal Abril 2015 No cenário internacional, o mês de abril foi marcado por surpresas negativas em

Leia mais

Extrato de Fundos de Investimento

Extrato de Fundos de Investimento São Paulo, 01 de Abril de 2015 Prezado(a) FUNDO DE PENSAO MULTIPATR OAB 02/03/2015 a 31/03/2015 Panorama Mensal Março 2015 Os mercados financeiros seguiram voláteis ao longo do mês de março, em especial

Leia mais

plano Taesaprev Editada em fevereiro de 2012

plano Taesaprev Editada em fevereiro de 2012 plano Taesaprev Editada em fevereiro de 2012 Apresentação Ativo, rentabilidade, renda fixa, perfil de investimento... Se você tem o hábito de se informar sobre como anda o dinheiro investido no seu plano

Leia mais

Previdência Complementar do servidor em perguntas e respostas

Previdência Complementar do servidor em perguntas e respostas Previdência Complementar do servidor em perguntas e respostas Por Antônio Augusto de Queiroz - Jornalista, analista político e diretor de Documentação do Diap Com o propósito de esclarecer algumas dúvidas

Leia mais

Material Explicativo. Plano de Aposentadoria CD da Previ-Siemens

Material Explicativo. Plano de Aposentadoria CD da Previ-Siemens Material Explicativo Plano de Aposentadoria CD da Previ-Siemens Sumário Plano CD - Tranqüilidade no futuro 3 Conheça a previdência 4 A entidade Previ-Siemens 6 Como funciona o Plano CD da Previ-Siemens?

Leia mais

Guia PCD. Conheça melhor o Plano

Guia PCD. Conheça melhor o Plano Guia PCD Conheça melhor o Plano Índice De olho no Futuro...3 Quem é a Fundação Centrus?...5 Conhecendo o Plano de Contribuição Definida - PCD...6 Contribuições do Participante...7 Saldo de Conta...8 Benefícios

Leia mais

Plano PAI. material explicativo

Plano PAI. material explicativo Plano PAI material explicativo Conheça melhor o Plano PAI e veja como o tempo pode ser seu maior aliado Grande parte dos trabalhadores sonha em ter uma aposentadoria estável e aproveitar essa fase para

Leia mais

VOCÊ SABE A DIFERENÇA?

VOCÊ SABE A DIFERENÇA? EDUCAÇÃO FINANCEIRA E PREVIDENCIÁRIA INADIMPLENTE OU ENDIVIDADO: VOCÊ SABE A DIFERENÇA? 1 EDUCAÇÃO FINANCEIRA E PREVIDENCIÁRIA No nosso dia a dia, é bem comum confundir os termos endividado e inadimplente,

Leia mais

O que é A SISTeL? O que é O CPqD PReV? Benefícios de risco Auxílio-doença Aposentadoria por invalidez, reversível em pensão

O que é A SISTeL? O que é O CPqD PReV? Benefícios de risco Auxílio-doença Aposentadoria por invalidez, reversível em pensão O que é A SISTEL? A Fundação Sistel de Seguridade Social foi criada em 1977 e possui expressiva experiência em Planos de Previdência Privada. A Sistel atua no desenvolvimento de soluções previdenciais

Leia mais

Perfis de Investimento

Perfis de Investimento Perfis de Investimento Manual Perfis de Investimento Manual Perfis de Investimento Índice Objetivo... 3 Introdução... 3 Falando sobre sua escolha e seu plano... 3 Perfis de Investimento... 5 Principais

Leia mais

2º Semestre de 2010 2

2º Semestre de 2010 2 1 2 2º Semestre de 2010 O objetivo deste material é abordar os pontos principais do Plano de Benefícios PreviSenac e não substitui o conteúdo do regulamento. 3 4 Índice PreviSenac para um futuro melhor

Leia mais

Os fatos atropelam os prognósticos. O difícil ano de 2015. Reunião CIC FIEMG Econ. Ieda Vasconcelos Fevereiro/2015

Os fatos atropelam os prognósticos. O difícil ano de 2015. Reunião CIC FIEMG Econ. Ieda Vasconcelos Fevereiro/2015 Os fatos atropelam os prognósticos. O difícil ano de 2015 Reunião CIC FIEMG Econ. Ieda Vasconcelos Fevereiro/2015 O cenário econômico nacional em 2014 A inflação foi superior ao centro da meta pelo quinto

Leia mais

12. Como é o caso de pensão por morte de quem ainda está contribuindo para a previdência?

12. Como é o caso de pensão por morte de quem ainda está contribuindo para a previdência? Tel: 0800 941 7738 1 Educação Financeira Esta Cartilha tem como abjetivo mostrar a importância da educação financeira e previdenciária aos advogados participantes da OABPrev-RJ para que possam organizar

Leia mais

Plano de Previdência Complementar para o Servidor Público Federal

Plano de Previdência Complementar para o Servidor Público Federal Plano de Previdência Complementar para o Servidor Público Federal SINDITAMARATY 29/07/2014 Sumário A Funpresp Governança Participante Ativo Normal Participante Ativo Alternativo Procedimentos de Adesão

Leia mais

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE CARAZINHO/RS. RELATÓRIO BIMESTRAL DA CARTEIRA DE INVESTIMENTOS Fevereiro/15

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE CARAZINHO/RS. RELATÓRIO BIMESTRAL DA CARTEIRA DE INVESTIMENTOS Fevereiro/15 INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE CARAZINHO/RS RELATÓRIO BIMESTRAL DA CARTEIRA DE INVESTIMENTOS Fevereiro/15 INTRODUÇÃO Informamos que o conteúdo deste relatório bem como

Leia mais

Versão atualizada em março de 2011

Versão atualizada em março de 2011 Versão atualizada em março de 2011 Apresentação Ativo, rentabilidade, renda fixa, perfil de investimento... Se você tem o hábito de se informar sobre como anda o dinheiro investido no seu plano previdenciário,

Leia mais

Brasília, 27.08.2015

Brasília, 27.08.2015 Brasília, 27.08.2015 1/23 FUNDAÇÃO DOS ECONOMIÁRIOS FEDERAIS Fundo de Pensão instituído em 1º.08.1977 Investidor de longo prazo Patrocinadores: a CAIXA ECONÔMICA FEDERAL e a própria FUNCEF Planos administrados:

Leia mais

cartilha educação financeira

cartilha educação financeira cartilha educação financeira cartilha educação financeira A IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO FINANCEIRA A educação financeira é decisiva para o bem-estar presente e futuro das famílias, contudo, ela nem sempre

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA MUNICIPAL DE NOVA PRATA RS RELATÓRIO BIMESTRAL 01/2015 JANEIRO E FEVEREIRO DE 2015

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA MUNICIPAL DE NOVA PRATA RS RELATÓRIO BIMESTRAL 01/2015 JANEIRO E FEVEREIRO DE 2015 ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA MUNICIPAL DE NOVA PRATA RS RELATÓRIO BIMESTRAL 01/2015 JANEIRO E FEVEREIRO DE 2015 Como Presidente e Gestora do Instituto de Previdência

Leia mais

PLANO SUPLEMENTAR. Material Explicativo Plano Suplementar 1

PLANO SUPLEMENTAR. Material Explicativo Plano Suplementar 1 PLANO SUPLEMENTAR Material Explicativo 1 Introdução A CitiPrevi oferece planos para o seu futuro! Recursos da Patrocinadora Plano Principal Benefício Definido Renda Vitalícia Programa Previdenciário CitiPrevi

Leia mais

Extrato de Fundos de Investimento

Extrato de Fundos de Investimento Extrato de Fundos de Investimento São Paulo, 01 de Outubro de 2012 Prezado(a) Período de Movimentação FUNDO DE PENSAO MULTIPATR OAB 03/09/2012 a 28/09/2012 Panorama Mensal Setembro de 2012 O mês de setembro

Leia mais

Material Explicativo Centrus

Material Explicativo Centrus Material Explicativo Centrus De olho no futuro! É natural do ser humano sempre pensar em situações que ainda não aconteceram. Viagem dos sonhos, o emprego ideal, casar, ter filhos, trocar de carro, comprar

Leia mais

PROGRAMA DE PREVIDÊNCIA UVERGS PREVI

PROGRAMA DE PREVIDÊNCIA UVERGS PREVI PROGRAMA DE PREVIDÊNCIA UVERGS PREVI UVERGS PREVI A União dos Vereadores do Estado do Rio Grande do Sul visa sempre cuidar do futuro de seus associados Por conta disso, está lançando um Programa de Benefícios

Leia mais

Manual Perfis de Investimentos

Manual Perfis de Investimentos Manual Perfis de Investimentos 2015 Manual de Perfis de Investimentos Índice Perfi s de Investimentos Avonprev... 4 Por que existem os Perfi s de Investimentos... 5 O que são Perfi s de Investimentos...

Leia mais

Uma Breve análise da FUNPRESP e a PL 1992/2007: mais uma vitória do capital financeiro

Uma Breve análise da FUNPRESP e a PL 1992/2007: mais uma vitória do capital financeiro Uma Breve análise da FUNPRESP e a PL 1992/2007: mais uma vitória do capital financeiro * Fernando Marcelino A mundialização financeira, desde meados da década de 1960, em conjunto com uma série de medidas

Leia mais

Plano de Previdência Complementar. Manual do Participante Fenacor Prev

Plano de Previdência Complementar. Manual do Participante Fenacor Prev Plano de Previdência Complementar Manual do Participante Fenacor Prev 1 Índice Introdução...3 O Programa de Previdência Fenacor Prev...3 Contribuições...4 Investimentos...5 Benefício Fiscal...5 Benefícios

Leia mais

Escolha o seu e comece a construir o futuro que você quer ter

Escolha o seu e comece a construir o futuro que você quer ter Escolha o seu e comece a construir o futuro que você quer ter Valia Fix, Valia Mix 20, Valia Mix 35 e Valia Ativo Mix 40 Quatro perfis de investimento. Um futuro cheio de escolhas. Para que seu plano de

Leia mais

Saiba tudo sobre sua aposentadoria Plano Itaubanco CD

Saiba tudo sobre sua aposentadoria Plano Itaubanco CD Chegou a hora! Saiba tudo sobre sua aposentadoria Plano Itaubanco CD Índice Como funciona sua aposentadoria... 04 A tributação do seu benefício... 10 Seus recursos no plano... 12 Cuide bem de sua saúde

Leia mais

Relatório de Acompanhamento da Carteira de Investimentos. ITABIRAPREV - Instituto de Previdência de Itabira - MG

Relatório de Acompanhamento da Carteira de Investimentos. ITABIRAPREV - Instituto de Previdência de Itabira - MG Relatório de Acompanhamento da Carteira de Investimentos ITABIRAPREV - Instituto de Previdência de Itabira - MG Milhares (R$) Milhões 1. Introdução O presente relatório possui o objetivo de demonstrar

Leia mais

Longo Prazo, Poupança das Famílias e os Fundos de Investimento

Longo Prazo, Poupança das Famílias e os Fundos de Investimento Longo Prazo, Poupança das Famílias e os Fundos de Investimento Longo prazo, Poupança das Famílias e os Fundos de Investimento Prof. William Eid Junior Professor Titular Coordenador do GV CEF Centro de

Leia mais

FUNDAMENTOS DA PREVIDÊNCIA

FUNDAMENTOS DA PREVIDÊNCIA FUNDAMENTOS DA PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR Ensino a distância ÍNDICE I) O QUE É PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR? II) SISTEMA DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR III) MARCOS REGULATÓRIOS IV) PLANOS DE BENEFÍCIOS V) ENTIDADES

Leia mais

CARTILHA PLANO CELPOS CD

CARTILHA PLANO CELPOS CD CARTILHA PLANO CELPOS CD ORIGINAL PLUS O QUE É O PLANO CELPOS CD? O Plano Misto I de Benefícios CELPOS CD é um plano de previdência complementar cujo benefício de aposentadoria programada é calculado de

Leia mais

Extrato de Fundos de Investimento

Extrato de Fundos de Investimento São Paulo, 01 de Setembro de 2015 Prezado(a) FUNDO DE PENSAO MULTIPATR OAB 03/08/2015 a 31/08/2015 Panorama Mensal Agosto 2015 O mês de agosto novamente foi marcado por grande volatilidade nos mercados

Leia mais

ESPECIAL SERVIÇOS PÚBLICOS

ESPECIAL SERVIÇOS PÚBLICOS PREFEITURA FAZ INFORMATIVO DA PREFEITURA DE CONTAGEM CONTAGEM - Nº 23 - JUNHO - 2010 ESPECIAL SERVIÇOS PÚBLICOS Prefeitura valoriza servidores para melhorar qualidade dos serviços Nos últimos cinco anos,

Leia mais

Dpto. Jurídico do Direito Administrativo da ANSEF/RJ

Dpto. Jurídico do Direito Administrativo da ANSEF/RJ Dpto. Jurídico do Direito Administrativo da ANSEF/RJ É bom saber... LEI Nº 12.618, DE 30 DE ABRIL DE 2012. Institui o regime de previdência complementar para os servidores públicos federais titulares de

Leia mais

Plano de Previdência Complementar. Manual do Participante FenacorPrev

Plano de Previdência Complementar. Manual do Participante FenacorPrev Plano de Previdência Complementar Manual do Participante FenacorPrev Índice Introdução... 3 O Programa de Previdência FenacorPrev... 3 Contribuições... 4 Investimentos... 5 Benefício Fiscal... 6 Benefícios

Leia mais

Medidas anunciadas pelo governo afetam mercado imobiliário, cursinhos e servidores públicos federais

Medidas anunciadas pelo governo afetam mercado imobiliário, cursinhos e servidores públicos federais Fonte: O Globo Data: 16/09/2015 Seção: Economia Versão: Impresso (página 25) e Online Medidas anunciadas pelo governo afetam mercado imobiliário, cursinhos e servidores públicos federais Retomada de cobrança

Leia mais

COMO FUNCIONA A PREV PEPSICO CONTRIBUIÇÕES ALOCAÇÃO DAS CONTRIBUIÇÕES OPÇÕES EM CASO DE DESLIGAMENTO BENEFÍCIOS CÁLCULO E PAGAMENTO DOS BENEFÍCIOS

COMO FUNCIONA A PREV PEPSICO CONTRIBUIÇÕES ALOCAÇÃO DAS CONTRIBUIÇÕES OPÇÕES EM CASO DE DESLIGAMENTO BENEFÍCIOS CÁLCULO E PAGAMENTO DOS BENEFÍCIOS Material Explicativo Sumário 2 COMO FUNCIONA A PREV PEPSICO 3 CONTRIBUIÇÕES 8 ALOCAÇÃO DAS CONTRIBUIÇÕES 9 OPÇÕES EM CASO DE DESLIGAMENTO 11 BENEFÍCIOS 13 CÁLCULO E PAGAMENTO DOS BENEFÍCIOS 18 TRIBUTAÇÃO

Leia mais

Empréstimo e cartão consignado

Empréstimo e cartão consignado outubro/2014 Empréstimo e cartão consignado direcionados a aposentados e pensionistas Todo aquele que recebe benefícios de aposentadoria ou pensão por morte pagos pela Previdência Social pode obter crédito

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL ENTIDADE: [02.884.385/0001-22] ELETRA FUNDACAO CELG DE SEGUROS E PREVIDENCIA PLANO DE BENEFÍCIOS: MOTIVO: DATA DA AVALIAÇÃO: [2000.0069-65] PLANO CELGPREV ENCERRAMENTO DE EXERCÍCIO 31/12/2011 Atuário Responsável

Leia mais

MATERIAL. EXPlICatIvo. Plano BAYER CD

MATERIAL. EXPlICatIvo. Plano BAYER CD MATERIAL EXPlICatIvo Plano BAYER CD 1 Prezado Colaborador! você, que está sendo admitido agora ou ainda não aderiu ao Plano de Previdência oferecido pelo Grupo Bayer, tem a oportunidade de conhecer, nas

Leia mais

Plano de Benefícios Visão Telesp Maio/2011

Plano de Benefícios Visão Telesp Maio/2011 Plano de Benefícios Visão Telesp Maio/2011 Índice Quem Somos Estrutura do plano Importância da Previdência Privada. Quanto antes melhor! As regras do plano Canais Visão Prev 2 Visão Prev Entidade fechada

Leia mais

PERGUNTAS & RESPOSTAS

PERGUNTAS & RESPOSTAS PL nº 1992, DE 2007 FUNPRESP PERGUNTAS & RESPOSTAS 1. ORÇAMENTO: PL sem dotação orçamentária? O governo enviou, no dia 06 de fevereiro, de 2012 um projeto de lei (PLN nº 1, de 2012; MSG nº 24/2012) que

Leia mais

A Previdência Complementar do Estado de São S o Paulo CARLOS HENRIQUE FLORY

A Previdência Complementar do Estado de São S o Paulo CARLOS HENRIQUE FLORY A Previdência Complementar do Estado de São S o Paulo CARLOS HENRIQUE FLORY Outubro de 2012 POR QUE O ESTADO DE SÃO S O PAULO ADOTOU A PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR? 1º MOTIVO: O ENVELHECIMENTO DA POPULAÇÃ

Leia mais

CARTILHA EXPLICATIVA. Esta Cartilha vai ajudá-lo a entender melhor o OABPrev-GO e o Plano de Benefícios Previdenciários do Advogado Adv-PREV.

CARTILHA EXPLICATIVA. Esta Cartilha vai ajudá-lo a entender melhor o OABPrev-GO e o Plano de Benefícios Previdenciários do Advogado Adv-PREV. CARTILHA 2010 CARTILHA EXPLICATIVA Esta Cartilha vai ajudá-lo a entender melhor o OABPrev-GO e o Plano de Benefícios Previdenciários do Advogado Adv-PREV. Com o Adv-PREV você verá que é possível viver

Leia mais

PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR PARA SERVIDORES PÚBLICOS CARLOS HENRIQUE FLORY

PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR PARA SERVIDORES PÚBLICOS CARLOS HENRIQUE FLORY PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR PARA SERVIDORES PÚBLICOS CARLOS HENRIQUE FLORY Abril de 2012 CONCEITO DE PREVIDÊNCIA Constituição Federal Art. 12 = SEGURIDADE SOCIAL PREVIDÊNCIA ASSISTÊNCIA SAÚDE Previdência

Leia mais

APRENDIZADO QUE VALE OURO!

APRENDIZADO QUE VALE OURO! APRENDIZADO QUE VALE OURO! Introdução A aposentadoria chega mais rápido do que a gente imagina. Nem sempre a Previdência Social atende às nossas necessidades financeiras e projetos nessa fase da vida.

Leia mais

ATA DE REUNIÃO DO COMITÊ DE INVESTIMENTOS - COMIN COMIN - Nº 08/2014

ATA DE REUNIÃO DO COMITÊ DE INVESTIMENTOS - COMIN COMIN - Nº 08/2014 ATA DE REUNIÃO DO COMITÊ DE INVESTIMENTOS - COMIN COMIN - Nº 08/2014 Data: 29/04/2014 Participantes Efetivos: Edna Raquel Rodrigues Santos Hogemann Presidente, Valcinea Correia da Silva Assessora Especial,

Leia mais

Diagnóstico Qualitativo e Propostas para o Regime Previdenciário dos Servidores Públicos por Gilberto Guerzoni Filho

Diagnóstico Qualitativo e Propostas para o Regime Previdenciário dos Servidores Públicos por Gilberto Guerzoni Filho Diagnóstico Qualitativo e Propostas para o Regime Previdenciário dos Servidores Públicos por Gilberto Guerzoni Filho 1. REGIME PREVIDENCIÁRIO OU ADMINISTRATIVO O principal problema do regime previdenciário

Leia mais

A importância de um plano de aposentadoria complementar

A importância de um plano de aposentadoria complementar INFORMATIVO É a melhor maneira de planejar a sua aposentadoria; Poupança com 100% de rentabilidade - Parte Patrocinadora; Rentabilidade totalmente revertida ao participante Datusprev sem fins lucrativos;

Leia mais

FAQ. Participante Ativo Alternativo

FAQ. Participante Ativo Alternativo FAQ Participante Ativo Alternativo O que mudou na Previdência do Servidor Público Federal? A previdência do servidor público passou por mudanças nos últimos anos a partir da emenda 41, da Constituição

Leia mais

PARECER MENSAL - 8/2015 22/09/2015. Regime Próprio de Previdência Social do município de Vera - MT VERA - PREVI

PARECER MENSAL - 8/2015 22/09/2015. Regime Próprio de Previdência Social do município de Vera - MT VERA - PREVI PARECER MENSAL - 8/2015 22/09/2015 Regime Próprio de Previdência Social do município de Vera - MT VERA - PREVI Prezado(a) Diretor(a) Executivo(a), Sr(a). Clarice Scheit Calgaro; Atendendo a necessidade

Leia mais

PARECER MENSAL - 6/2015 20/07/2015. Regime Próprio de Previdência Social do município de Sorriso - MT PREVISO

PARECER MENSAL - 6/2015 20/07/2015. Regime Próprio de Previdência Social do município de Sorriso - MT PREVISO PARECER MENSAL - 6/2015 20/07/2015 Regime Próprio de Previdência Social do município de Sorriso - MT PREVISO Prezado(a) Diretor(a) Executivo(a), Sr(a). Adélio Dalmolin; Atendendo a necessidade do Instituto

Leia mais

HSBC INSTITUIDOR FUNDO MÚLTIPLO. Plano Acricel de Aposentadoria ACRICELPrev

HSBC INSTITUIDOR FUNDO MÚLTIPLO. Plano Acricel de Aposentadoria ACRICELPrev HSBC INSTITUIDOR FUNDO MÚLTIPLO Plano Acricel de Aposentadoria ACRICELPrev Plano Acricel de Aposentadoria ACRICELPrev Esta Cartilha vai ajudar você a entender melhor o Plano Acricel de Aposentadoria ACRICELPrev,

Leia mais

Paulo Teixeira Brandão - Conselheiro Deliberativo da Petros Eleito pelos Participantes

Paulo Teixeira Brandão - Conselheiro Deliberativo da Petros Eleito pelos Participantes NOSSA LUTA CONTINUA Paulo Teixeira Brandão - Conselheiro Deliberativo da Petros Eleito pelos Participantes Prezados participantes da PETROS. Em anexo o arquivo contendo a apresentação abaixo reproduzida,

Leia mais

PERFIS DE INVESTIMENTO

PERFIS DE INVESTIMENTO PERFIS DE INVESTIMENTO Índice 3 Apresentação 3 Como funciona a ELETROS? 4 Como são os investimentos em renda variável? 5 Como são os investimentos em renda fixa? 6 Como são os investimentos nos demais

Leia mais

Olhando para o Futuro: como preparar sua aposentadoria

Olhando para o Futuro: como preparar sua aposentadoria Olhando para o Futuro: como preparar sua aposentadoria Olhando para o Futuro: como preparar sua aposentadoria Prof. William Eid Junior Professor Titular Coordenador do GV CEF Centro de Estudos em Finanças

Leia mais

Cenário Econômico como Direcionador de Estratégias de Investimento no Brasil

Cenário Econômico como Direcionador de Estratégias de Investimento no Brasil Cenário Econômico como Direcionador de Estratégias de Investimento no Brasil VII Congresso Anbima de Fundos de Investimentos Rodrigo R. Azevedo Maio 2013 2 Principal direcionador macro de estratégias de

Leia mais

Perfis de Investimento PrevMais

Perfis de Investimento PrevMais Cartilha Perfis de Investimento PrevMais [1] Objetivo Geral O regulamento do PREVMAIS prevê exclusivamente para o Benefício de Renda Programada a possibilidade de os participantes optarem por perfis de

Leia mais

RELATÓRIO 2º TRIMESTRE

RELATÓRIO 2º TRIMESTRE RELATÓRIO 2º TRIMESTRE FPMSMS FUNDO DE PREVIDÊNCIA DO MUNICÍPIO DE SÃO MATEUS DO SUL 2º TRIMESTRE 2014 ÍNDICE CENÁRIO MACROECONÔMICO ------------------------------------------------------------------ 4

Leia mais

DIREÇÃO NACIONAL DA CUT APROVA ENCAMINHAMENTO PARA DEFESA DA PROPOSTA DE NEGOCIAÇÃO DO SALÁRIO MÍNIMO, DAS APOSENTADORIAS E DO FATOR PREVIDENCIÁRIO

DIREÇÃO NACIONAL DA CUT APROVA ENCAMINHAMENTO PARA DEFESA DA PROPOSTA DE NEGOCIAÇÃO DO SALÁRIO MÍNIMO, DAS APOSENTADORIAS E DO FATOR PREVIDENCIÁRIO DIREÇÃO NACIONAL DA CUT APROVA ENCAMINHAMENTO PARA DEFESA DA PROPOSTA DE NEGOCIAÇÃO DO SALÁRIO MÍNIMO, DAS APOSENTADORIAS E DO FATOR PREVIDENCIÁRIO A CUT e as centrais sindicais negociaram com o governo

Leia mais

SUPLEMENTAÇÃO DE APOSENTADORIA - PERGUNTAS E RESPOSTAS

SUPLEMENTAÇÃO DE APOSENTADORIA - PERGUNTAS E RESPOSTAS SUPLEMENTAÇÃO DE APOSENTADORIA - PERGUNTAS E RESPOSTAS Dando sequência ao processo de esclarecimentos sobre a Suplementação de Aposentadoria, foi inserido novo conteúdo no site da Fundação, contendo respostas

Leia mais

Relatório de Seguridade

Relatório de Seguridade Re Relatório de Seguridade Relatório de Seguridade Relatório Maio/2015 O relatório da área de seguridade tem por finalidade apresentar as principais atividades desenvolvidas no mês, informando os números

Leia mais

Previdência complementar, assunto que não pode ficar para depois

Previdência complementar, assunto que não pode ficar para depois taesaprev BOLETIM DOS PARTICIPANTES DA TAESA INFORME NÚMERO 02 OUT/2014 Nesta edição: Contribuição eventual facultativa pode melhorar renda na aposentadoria. P.2 Seu perfil de investimento está adequado

Leia mais

Simuladores de benefícios Saiba como ficará sua projeção de aposentadoria com as taxas de juros reduzidas

Simuladores de benefícios Saiba como ficará sua projeção de aposentadoria com as taxas de juros reduzidas Simuladores de benefícios Saiba como ficará sua projeção de aposentadoria com as taxas de juros reduzidas Passo a passo Para ajudá-lo na simulação, preparamos um passo a passo do preenchimento do simulador

Leia mais

CARTILHA PERFIS DE INVESTIMENTOS

CARTILHA PERFIS DE INVESTIMENTOS CARTILHA PERFIS DE INVESTIMENTOS OBJETIVO GERAL O PrevMais prevê para o Benefício de Renda Programada a possibilidade de que os participantes optem por perfis de investimento, em épocas préestabelecidas,

Leia mais

VALORIZAR. Celpos comemora 30 anos e faz a alegria dos Participantes. SATISFAÇÃO Participantes aprovam atuação da Celpos

VALORIZAR. Celpos comemora 30 anos e faz a alegria dos Participantes. SATISFAÇÃO Participantes aprovam atuação da Celpos NOV/2011 a JAN/2012 nº 20 ANO 7 VALORIZAR Celpos comemora 30 anos e faz a alegria dos Participantes pág.6 REGULAMENTO CELPOS Fique por dentro das mudanças pág.7 SATISFAÇÃO Participantes aprovam atuação

Leia mais

VOCÊ QUER SABER? A FUNDAÇÃO RESPONDE.

VOCÊ QUER SABER? A FUNDAÇÃO RESPONDE. VOCÊ QUER SABER? A FUNDAÇÃO RESPONDE. ACESSO WEB QUEM PODE ENTRAR NA ÁREA RESTRITA ATRAVÉS DO SITE FBSS? Participantes Ativos Assistidos (Aposentados e Pensionistas) Importante: Dependentes e pessoas que

Leia mais

02/02/2013. Para onde correr?

02/02/2013. Para onde correr? 02/02/2013 Para onde correr? Juros historicamente baixos, crescimento modesto, inflação elevada e um ambiente menos hostil, mas ainda cheio de incertezas. Decidir onde aplicar, num cenário desses, é um

Leia mais

Saiba tudo sobre sua aposentadoria Plano Itaubank

Saiba tudo sobre sua aposentadoria Plano Itaubank Chegou a hora! Saiba tudo sobre sua aposentadoria Plano Itaubank Índice Como funciona sua aposentadoria... 04 A tributação do seu benefício... 08 Seus recursos no plano... 10 Cuide bem de sua saúde física

Leia mais

Retorno dos Investimentos 1º semestre 2011

Retorno dos Investimentos 1º semestre 2011 Retorno dos Investimentos 1º semestre 2011 Cesar Soares Barbosa Diretor de Previdência É responsável também pela gestão dos recursos garantidores dos planos de benefícios administrados pela Sabesprev,

Leia mais

PARECER MENSAL - 4/2015 14/05/2015. Regime Próprio de Previdência Social do município de Sorriso - MT PREVISO

PARECER MENSAL - 4/2015 14/05/2015. Regime Próprio de Previdência Social do município de Sorriso - MT PREVISO PARECER MENSAL - 4/2015 14/05/2015 Regime Próprio de Previdência Social do município de Sorriso - MT PREVISO Prezado(a) Diretor(a) Executivo(a), Sr(a). Adélio Dalmolin; Atendendo a necessidade do Instituto

Leia mais

SEGURANÇA SOCIAL E ECONOMIA A experiência brasileira

SEGURANÇA SOCIAL E ECONOMIA A experiência brasileira SEGURANÇA SOCIAL E ECONOMIA A experiência brasileira Carlos Alberto Caser Vice-Presidente da ABRAPP Associação Brasileira das Entidades Fechadas de Previdência Complementar Diretor-Presidente da FUNCEF

Leia mais

Especialistas ensinam como é possível arcar com as despesas escolares da criança sem causar grandes estragos no orçamento

Especialistas ensinam como é possível arcar com as despesas escolares da criança sem causar grandes estragos no orçamento Veículo: Bebê.com.br Data: 03/02/10 Poupe pelo futuro do seu filho Especialistas ensinam como é possível arcar com as despesas escolares da criança sem causar grandes estragos no orçamento Assim que a

Leia mais

INFORMA REDUÇÃO DO CUSTEIO ADMINISTRATIVO - QUE DIFERENÇA FAZ?

INFORMA REDUÇÃO DO CUSTEIO ADMINISTRATIVO - QUE DIFERENÇA FAZ? INFORMA Edição nº 4 Dezembro/2015 REDUÇÃO DO CUSTEIO ADMINISTRATIVO - QUE DIFERENÇA FAZ? Para administrar os planos de benefícios, a Regius utiliza os recursos advindos do custeio administrativo previdencial,

Leia mais

O futuro em suas mãos Material Explicativo do Plano de Benefícios II

O futuro em suas mãos Material Explicativo do Plano de Benefícios II ReckittPrev Reckitt Benckiser Sociedade Previdenciária O futuro em suas mãos Material Explicativo do Plano de Benefícios II Material Explicativo do Plano de Benefícios II Sumário Carta da diretoria O futuro

Leia mais

Comunicação Interna. VivoPrev. para quem é ligado no futuro.

Comunicação Interna. VivoPrev. para quem é ligado no futuro. Comunicação Interna VivoPrev para quem é ligado no futuro. Qual o seu programa para o amanhã? Pensar no amanhã é algo que deve ser feito hoje. Quanto antes você começar, maior a garantia de chegar ao futuro

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS 2014

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS 2014 POLÍTICA DE INVESTIMENTOS 2014 As Diretrizes de Investimento Adotadas pelo Fundo de Previdência Social do Município de Goianésia 1. Introdução Atendendo à Resolução CMN nº. 3922, de 25 de novembro de 2010

Leia mais

MANUAL DO APOSENTADO E PENSIONISTA PLANO SGC PREV PLANO DE BENEFÍCIOS DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DA SOCIEDADE GOIANA DE CULTURA

MANUAL DO APOSENTADO E PENSIONISTA PLANO SGC PREV PLANO DE BENEFÍCIOS DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DA SOCIEDADE GOIANA DE CULTURA MANUAL DO APOSENTADO E PENSIONISTA PLANO SGC PREV PLANO DE BENEFÍCIOS DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DA SOCIEDADE GOIANA DE CULTURA SUMÁRIO Qual é o significado de aposentado e pensionista?...3 Quando é realizado

Leia mais

RAÏSSA LUMACK, Vice-Presidente de RH da Coca-Cola Brasil.

RAÏSSA LUMACK, Vice-Presidente de RH da Coca-Cola Brasil. 1 RAÏSSA LUMACK, Vice-Presidente de RH da Coca-Cola Brasil. O Informativo Previcoke (Fundo de Pensão da Coca-Cola Brasil) é feito para quem já pensa no amanhã e para quem quer começar a pensar. Aqui, você

Leia mais

Material Explicativo

Material Explicativo Material Explicativo Material Explicativo Índice Introdução 4 Sobre o Plano Previplan 5 Adesão 5 Benefícios do Plano 6 Entenda o Plano 7 Rentabilidade 8 Veja como funciona a Tributação 9 O que acontece

Leia mais

Plano D. Material Explicativo

Plano D. Material Explicativo Plano D Material Explicativo 2 Material Explicativo Previ Novartis Índice Pág. 4 Introdução Pág. 6 A Previdência no Brasil Pág. 10 A Previdência e o Plano de Benefício D Pág. 24 Questões 3 Material Explicativo

Leia mais

A... Aceitação Ato de aprovação pela entidade de uma proposta efetuada.

A... Aceitação Ato de aprovação pela entidade de uma proposta efetuada. A... Aceitação Ato de aprovação pela entidade de uma proposta efetuada. Adesão Característica do contrato de previdência privada, relativa ao ato do proponente aderir ao plano de previdência. Administradores

Leia mais

Gestão Econômica e Financeira. Comitê de Investimentos

Gestão Econômica e Financeira. Comitê de Investimentos Fundo de Aposentadoria e Previdência Social dos Servidores Efetivos do Município de Barra do Rio Azul-RS. Gestão Econômica e Financeira. Comitê de Investimentos RELATORIO GESTÃO FINANCEIRA 01/2015 O Comitê

Leia mais

CENÁRIO MACROECONÔMICO JANEIRO 2015

CENÁRIO MACROECONÔMICO JANEIRO 2015 Avaliação da Carteira de Investimentos Janeiro/2015 1 CENÁRIO MACROECONÔMICO JANEIRO 2015 O ano de 2015 inicia com grandes desafios no ambiente econômico internacional, principalmente em relação as incertezas

Leia mais

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE SALTO VELOSO IPRESVEL RELATÓRIO DE GESTÃO EXERCÍCIO 2014.

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE SALTO VELOSO IPRESVEL RELATÓRIO DE GESTÃO EXERCÍCIO 2014. INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE SALTO VELOSO IPRESVEL RELATÓRIO DE GESTÃO EXERCÍCIO 2014 Salto Veloso, SC O IPRESVEL O Instituto de Previdência Social dos Servidores

Leia mais

Relatório de Seguridade

Relatório de Seguridade Relatório Maio/2012 O relatório da área de seguridade tem por finalidade apresentar as principais atividades desenvolvidas no mês, informando os números e valores relativos ao período de maio de 2012,

Leia mais