ADESÃO À NORMA ABNT NBR : Como os hotéis pesquisados da cidade de Ilhabela podem trabalhar a fim de obter essa certificação.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ADESÃO À NORMA ABNT NBR 15 401-2006: Como os hotéis pesquisados da cidade de Ilhabela podem trabalhar a fim de obter essa certificação."

Transcrição

1 ADESÃO À NORMA ABNT NBR : Como os hotéis pesquisados da cidade de Ilhabela podem trabalhar a fim de obter essa certificação. INGRID SOUZA ANACLETO Prof. DANIEL ROBERTO JUNG São Sebastião 2013

2 INGRID SOUZA ANACLETO ADESÃO À NORMA ABNT NBR : Como os hotéis pesquisados da cidade de Ilhabela podem trabalhar a fim de obter essa certificação. Trabalho de Graduação do Curso de Tecnologia em Gestão Empresarial da Faculdade de Tecnologia de São Sebastião FATEC, para obtenção do título de Tecnólogo em Gestão Empresarial, sob orientação do Professor Especialista Daniel Roberto Jung. São Sebastião 2013

3 INGRID SOUZA ANACLETO ADESÃO À NORMA ABNT NBR : Como os hotéis pesquisados da cidade de Ilhabela podem trabalhar a fim de obter essa certificação. Apresentação de Trabalho de Graduação à Faculdade de Tecnologia de São Sebastião, como condição parcial para a conclusão do curso de Tecnologia em Gestão Empresarial. São Sebastião, 10 de Dezembro de BANCA EXAMINADORA Prof. DANIEL ROBERTO JUNG (Orientador) Me. EDUARDO HIPÓLITO DO REGO Bel. ORLANDO CELESTINO MÉDIA FINAL:

4 Dedico este trabalho a minha mãe pela compreensão diante da minha preocupação com a realização deste trabalho, a minha avó que sempre demonstrou um enorme orgulho por ver seus netos rumo a uma formação superior e a minha afilhada Isabella, que é a pessoa que me faz sempre ter porque continuar. Este trabalho é resultado de muita Força e Fé.

5 AGRADECIMENTOS Agradeço primeiramente a Deus pela força e iluminação nesses três anos de faculdade e principalmente na realização deste Trabalho de Graduação. É graça divina começar bem, graça maior persistir na caminhada certa. Mas a graça das graças é não desistir nunca, afirma Dom Hélder Câmara. Agradeço a minha mãe pela cooperação, por me incentivar e estar ao meu lado, apoiando para que eu conseguisse concluir a faculdade e este trabalho, por me ensinar que não se deve desistir do que se deseja e que não é preciso passar por cima de ninguém para alcançar os seus objetivos, a minha avó pelo incentivo em começar este curso, a minha Tia Léia por ter permitido que eu faça parte da vida de sua pequena Isabella como Madrinha, essa é a minha mais bela missão e ter a confiança de seus pais para isso me faz uma das pessoas mais felizes do mundo. Obrigada meu anjo por ser o meu melhor presente e as minhas amigas companheiras de uma vida pela confiança de que eu terminaria o meu Trabalho de Graduação a tempo, confiança que nem mesmo eu tinha que isso aconteceria. Agradeço a todos que torceram por mim, aos colegas da faculdade, aos amigos que conquistei e que certamente levarei pra toda a vida, com cada lembrança, com muita saudade e reconhecimento de toda a ajuda prestada. Aos funcionários e professores da FATEC de São Sebastião meus sinceros agradecimentos pela dedicação, pelo conhecimento transmitido, pelo apoio disponibilizado e por estarem sempre dispostos a nos ajudar. Em especial ao meu professor orientador Daniel Jung, agradeço por toda a ajuda e compreensão e peço desculpas pelos inúmeros s durante a realização do TG e a Professora Rosangela Molento pelas dicas e auxilio neste trabalho. Hoje, estou vivendo a realização do que parece um sonho, mas foi necessário muito esforço, determinação, paciência e perseverança para chegar até aqui e eu não conseguiria nada disso sozinha, por isso tenho eterna gratidão a todos aqueles que colaboraram para que este sonho pudesse se tornar realidade e que eu pudesse concluir essa faculdade!

6 O único lugar onde o sucesso vem antes do trabalho é no dicionário. Albert Einstein.

7 RESUMO Este trabalho destina-se a identificar ações ligadas à sustentabilidade em hotéis de Ilhabela-SP, comparando aos requisitos da Norma ABNT NBR 15401:2006, a fim de analisar a possibilidade de certificação por esta norma para meios de hospedagem. Por meio de uma Lista de Verificação com base na Norma, a pesquisa de campo descreve como estão sendo feitas as atividades de responsabilidade social, cultural e econômica relacionadas ao meio ambiente, atividades essas que diz respeito à legislação vigente, garantia dos direitos da população local, conservação do meio ambiente natural e sua biodiversidade, consideração pelo patrimônio histórico e pelos valores locais, oferecer estímulo ao desenvolvimento social e econômico da cidade, garantir a qualidade dos produtos e serviços oferecidos e estabelecer o planejamento e gestão responsáveis. Verificou-se, através da aplicação de questionários e fotografias, que o Sistema de Gestão da Sustentabilidade, de acordo com os requisitos da Norma, poderá acarretar aos empreendimentos um certificado com selo de sustentabilidade. Atender aos requisitos da norma pode trazer ao hotel um reconhecimento dos turistas que possuem uma consciência ecológica, pois existe uma maior a preocupação em preservar o meio ambiente e tentar reverter os estragos já causados. Neste trabalho é possível verificar que para aplicar um Sistema de Gestão da Sustentabilidade não são necessárias grandes mudanças e sim pequenas adequações. Palavras chave: ABNT; empreendimentos hoteleiros; sustentabilidade, certificação.

8 ABSTRACT The purpose of this research is to identify actions related to the sustainability in hotels in Ilhabela-SP, comparing them to the requirements of ABNT NBR 15401:2006, in order to analyze the possibility of certification by this norm for hospitality industry. Through a checklist based on this norm, a field research describes how the cultural, economic and social responsibility activities towards the environment are being carried out, these activities in accordance with the current law, ensuring the rights of local population, the preservation of the environment and its biodiversity, the attentiveness for the historical patrimony and for several different sites, offering encouragement to the social and economical city development, ensuring the quality of the products and services offered, as well as establishing planning and management. It was verified, through the application of a questionnaire and photographs, that the Sustainability Management System, in accordance with the norm requirements, will provide the hotel a Sustainability Seal Certificate. Meeting the norm requirements can bring recognition towards the hotel from tourists who possess an ecological perception, since there is a major concern about preserving the environment and the attempt of repairing the damages already done. Upon completion of the assignment it is possible to verify that large changes are not necessary to apply a Sustainability Management System, but minor adjustments. Key words: ABNT; hospitality enterprises; sustainability, certification.

9 Lista de Tabelas Tabela 01: Ações praticadas do Hotel Ilhabela de acordo com os Princípios do Turismo Sustentável...42 Tabela 02: Ações praticadas do Hotel X de acordo com os Princípios do Turismo Sustentável...48 Tabela 03: Ações praticadas pela Pousada Recanto da Villa de acordo com os Princípios do Turismo Sustentável...55 Tabela 04: Ações praticadas em comum pelos empreendimentos Hoteleiros de acordo com os Princípios do Turismo Sustentável...58

10 Lista de Figuras Figura 01: Ciclo PDCA...25 Figura 02: Possíveis categorias perante a sustentabilidade...31 Figura 03: Vista lateral do Hotel Ilhabela...41 Figura 04: Vista lateral do Hotel Ilhabela...41 Figura 05: Vista do píer do Hotel X...46 Figura 06: Vista noturna do píer do Hotel X...46 Figura 07: Vista da sacada de um dos quartos do Hotel X...47 Figura 08: Foto da entrada da Pousada recanto da Villa...52 Figura 09: Vista de um dos quartos para a área de lazer da Pousada Recanto da Villa...52 Figura 10: Imagem da área de lazer da Pousada Recanto da Villa...53 Figura 11: Foto de parte da área de lazer da Pousada e entrada para os quartos superiores...53 Figura 12: Foto da piscina, parte da área de lazer da Pousada Recanto da Villa...54

11 SUMÁRIO Introdução Referencial Teórico Sistema de Gestão Ambiental Porque as empresas devem melhorar o seu desempenho ambiental Hotéis ambientalmente amigáveis e sua rentabilidade Certificações existentes NBR Certificação de Meios de Hospedagem Passos para implementar a sustentabilidade Desenvolvendo e implantando ações sociais e ambientais Como avaliar se um hotel é sustentável? Requisitos para implementação Guia SEBRAE ABNT Metodologia Resultados e discussão Hotel Ilhabela Hotel X Pousada Recanto da Villa Considerações Finais Referências Apêndices... 66

12 12 Introdução A Gestão ambiental tornou-se um fator de suma importância na administração de um empreendimento, pois em tempos onde a sustentabilidade é um assunto recorrente dentro das organizações, a preocupação com as atividades diárias e seus impactos tornou-se um diferencial competitivo. Empresas que se preocupam com os impactos decorrentes de suas atividades e que procuram minimizá-los tem uma melhor aceitação no mercado. Hoje há um forte crescimento desses empreendimentos, por isso a importância da adesão a sistemas de Gestão Ambiental e a normas como a ABNT NBR 15401: Em empreendimentos hoteleiros, as práticas simples e as mudanças pequenas podem diminuir o impacto causado, atrair novos clientes e ainda acarretar uma certificação ambiental que comprove o quão sustentável é um determinado hotel. No Brasil, para certificar hotéis como sustentáveis, foi criada pela ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) a NBR 15401: 2006 que direciona ao aprimoramento da qualidade nos serviços e gestão, ao atendimento a legislação, a colocação do negócio no mercado internacional, a preservação ambiental e cultural, consciência social e desenvolvimento econômico-financeiro. O mais importante quanto à certificação da norma citada, não é a certificação em si, mas as mudanças que são feitas quando ela é aplicada; mudanças pequenas, atitudes simples que muitas vezes são apenas adaptadas, que os empreendimentos podem ou não já praticar diante de uma política de sustentabilidade. Esta então é a questão deste trabalho: Os hotéis da cidade de Ilhabela possuem um sistema de gestão da Sustentabilidade eficaz que os deixem aptos a receber uma certificação como a ABNT NBR 15401:2006?

13 13 Como forma de resolução ao problema levantado nesta pesquisa apresenta-se a seguinte hipótese: A adesão a programas de Gestão ambiental proporciona aos empreendimentos uma vantagem competitiva. Na pesquisa realizada, são identificados os hotéis da cidade que possuem um Programa de Gestão da Sustentabilidade, citando ações que podem ser realizadas e obter a certificação da norma. O programa de Gestão Ambiental indicado é a adesão a Norma ABNT NBR 15401:2006 que apresenta requisitos para adequação dos meios de Hospedagem que pretendem seguir um sistema de Gestão Ambiental sustentável. Quanto ao SGA (Sistema Gestão Ambiental) é passível de adesão devido ao uso de práticas e métodos administrativos que poderão reduzir ao máximo o impacto ambiental das atividades econômicas nos recursos da natureza. Com a utilização e adesão a dois programas como esses, os Hotéis poderão ser classificados como hotéis sustentáveis e diminuir os custos e impactos ambientais causados por sua atividade. A importância deste trabalho se dá pela demonstração dos requisitos que os hotéis da cidade de Ilhabela precisam atender para que possam aderir aos padrões exigidos e se classificarem como hotéis sustentáveis, de acordo com os padrões da ABNT NBR 15401:2006, que podem trazer benefícios econômicos, além de maior visibilidade que essa certificação pode acarretar, aumentando o número de hóspedes. O objetivo deste trabalho é identificar ações ligadas à sustentabilidade em hotéis de Ilhabela-SP,através de objetivos específicos como: - Demonstrar quais requisitos os hotéis da cidade de Ilhabela precisam atender para que possam aderir aos padrões exigidos para se classificarem como hotéis sustentáveis de acordo com os padrões da ABNT NBR 15401: Apontar quais as possíveis modificações que poderiam ser feitas no cotidiano de um Hotel para que eles se tornassem aptos a receber uma certificação ambiental. - Explicar os benefícios que serão proporcionados devido à adesão a Sistemas de gestão Ambiental.

14 14 Segundo o guia de implementação da Norma elaborado pelo SEBRAE, a adesão desta norma por meios de hospedagem proporciona benefícios ambientais, pois contribui para a conservação do meio ambiente, econômicos porque possibilita um diferencial de Marketing, ocasionando vantagem competitiva, sociais e culturais já que auxilia nas condições de trabalho, pois estimula o respeito aos direitos dos trabalhadores e políticos por promover o respeito às leis e a cidadania. Este trabalho esta dividido em quatro capítulos. O primeiro capitulo é o referencial teórico, que foi escrito a fim de explicar sobre a gestão ambiental, sustentabilidade, desempenho ambiental, implantação de sistemas de gestão ambiental e sobre a Norma. O segundo capitulo, metodologia, foi realizada uma pesquisa de campo, através de questionários, com três hotéis de diferentes tamanhos a fim de identificar as ações sustentáveis realizadas por cada um e com o intuito de apontar as ações que devem ser feitas para atender aos princípios do turismo sustentável. E como o trabalho está baseado na Norma ABNT NBR 15401:2006 é então uma pesquisa documental, já que busca informações quanto aos requisitos na fonte primária, a norma. O capítulo referente aos resultados e discussão, é o terceiro capitulo e nele esta contida uma breve descrição de cada empreendimento e as ações realizadas por cada um deles comparada aos princípios de sustentabilidade estabelecidos pela Norma, além de conter uma tabela com as ações realizadas em comum pelos empreendimentos hoteleiros. Nas considerações finais, que é o último capitulo, é descrito as ações que merecem maior atenção para serem aperfeiçoadas e as que precisam passar a ser feitas para que esses hotéis fiquem aptos a receber a certificação da Norma ABNT NBR 15401:2006.

15 15 1. Referencial Teórico De acordo com informações extraídas do site da cidade, Ilhabela é um município localizado no Litoral Norte de São Paulo, uma estância turística visitada por turistas de todo o mundo, conhecida como Capital Nacional da Vela por ser privilegiada por ventos que possibilitam os esportes náuticos a Vela, nos seus principais atrativos encontram-se praias, cachoeiras, esportes náuticos, birdwatching (observação de pássaros), trilhas pela mata atlântica, mergulho em naufrágios e diversas outras atividades ligadas a natureza que atraem os turistas para a cidade. A rede hoteleira da cidade oferece diversas opções de acomodação, desde a mais simples até as mais sofisticadas, atendendo a todos os gostos e bolsos, além de ter hotéis e pousadas distribuídos por toda a cidade dando ao turista a possibilidade de escolher a acomodação que mais lhe agradar e que fique o mais próximo dos lugares que pretende visitar. Com o aumento da consciência ecológica por parte de todos os consumidores de todos os produtos e serviços, as empresas precisam se adequar a essa nova necessidade de mercado e incluir em seus princípios o cuidado e preservação do meio ambiente. Os hotéis e pousadas de Ilhabela precisam criar uma política ambiental de Sustentabilidade, pois estão cercados pela mata atlântica, cercados por uma natureza que cobre 83% da Cidade e precisa ser preservada porque é o principal atrativo turístico do lugar. Segundo Miola (2010 p. 27) com base nos registros históricos encontrados no site oficial da ABNT Associação Brasileira de Normas Técnicas, a ideia de se estabelecer normas surgiu no Rio De Janeiro em 1937 devido à necessidade que os profissionais naquela época encontravam de entrarem em acordo sobre produtos oferecidos do mesmo gênero. A transformação e a influência ecológica nos negócios se fazem sentir de maneira crescente e com efeitos econômicos cada vez mais profundos. As organizações que tomarem decisões estratégicas

16 16 integradas a questão ambiental e ecológica conseguirão significativas vantagens competitivas, quando não, redução de custos e incremento nos lucros a médio e longo prazos. (TACHIZAWA, 2008, p. 6) 1.1 Sistema de Gestão Ambiental Barbieri (2007 p. 25) considera a administração, a gestão do meio ambiente e a gestão ambiental como as diretrizes e as atividades administrativas e operacionais como, por exemplo, planejamento, direção, controle, alocação de recursos e outras com o intuito de alcançar efeitos positivos sobre o meio ambiente, sejam reduzindo ou eliminando os danos ou problemas causados pelas ações humanas ou até mesmo evitando que eles surjam. Tachizawa apud Centeno (2004 p. 52) conceitua gestão ambiental como o processo de organização do espaço a partir da formalização de um sistema de planejamento, diagnosticando o ambiente, integral, sistêmica e continuamente. O sistema de gestão ambiental é parte do sistema administrativo geral de uma empresa e aborda um gerenciamento ecológico envolvido em uma série de diretrizes e estratégias, observando a estrutura organizacional, atividades de planejamento, responsabilidade, treinamentos, as práticas, os procedimentos, os processos e os recursos.(gonçalves, apud CENTENO, 2004, p. 53). Esse sistema de gestão ambiental, de acordo com Centeno (2004, p.53), inclui aspectos como planejar, elaborar, desenvolver, implementar, revisar, atingir, rever, manter e melhorar a política ambiental e os objetivos e metas da empresa. Isto posto, o desenvolvimento dos Sistemas de Gestão ambiental (SGA), quando aplicados em determinado empreendimento, liga-se a toda a organização, gerando referência a preservação dos recursos naturais, buscando acima de mais nada o desenvolvimento sustentável. O intuito da implantação de um SGA é que as organizações precisam estar em condições de controlar os efeitos ambientais decorrentes de suas atividades e de reduzir os impactos ambientais causados.

17 17 Centeno (2004, p. 54) ainda explica que com a implantação de um SGA a empresa precisa visar a sua própria sobrevivência, como sinônimo de melhoria contínua, sem que essa implantação precise necessariamente de tecnologias caras, isto porque, com a implementação de um SGA a empresa concorda em manter uma responsabilidade ambiental, uma espécie de contrato invisível com o meio ambiente. No Sistema de Gestão ambiental na hotelaria brasileira: O planejamento hoteleiro envolve diversas variáveis sendo uma delas, como tem sido visto, relacionada á questão ambiental. Assim, segundo o autor, desenvolver a hotelaria e ao mesmo tempo conciliar o respeito a sustentabilidade, isto é, preservar o meio ambiente, a cultura local e manter-se atrativo turisticamente é um dos principais desafios para os planejadores hoteleiros da atualidade. (FENGLER, apud CENTENO,2004, p. 54) Ainda segundo Centeno (2004, p. 55) entende-se que a qualidade na exploração hoteleira depende da qualidade do meio ambiente no qual a empresa esta colocada. Sendo assim a gestão ambiental visa o controle e gestão dos resíduos decorrentes de sua atividade. Devido a esta questão os hotéis estão aderindo ao gerenciamento ambiental por utilizar os recursos naturais (energia, água e outros) que estão sob ameaça crescente. 1.2 Porque as empresas devem melhorar seu desempenho ambiental De acordo com Moura (2008, p.57) antes de qualquer coisa, toda e qualquer empresa deve atender as necessidades de seus clientes, sendo este o principal objetivo que se torna vital para a sobrevivência da empresa, tendo como base três pilares da sustentabilidade que em longo prazo garantem a existência da empresa, são eles: Resultado econômico: O lucro não é a finalidade das empresas, o lucro é uma consequência do bom trabalho realizado por ela (a empresa). Quando uma empresa atende bem, acatando as necessidades de seus clientes, consegue vender mais e com melhores preços e assim ter lucro. Já uma

18 18 empresa que não percebe e atende as necessidades de seus clientes vende menos e passa a ter prejuízos, pois essas necessidades serão atendidas por seus concorrentes. Qualidade ambiental: Segundo Moura (2008, p.58) [...] Cada vez mais, aumentam as exigências da sociedade quanto a sua qualidade de vida, muito influenciada pela qualidade ambiental. Somente sobrevive no mercado a empresa que não cometa agressões a sociedade através da poluição ambiental, do comprometimento de recursos hídricos e descarte de resíduos sólidos de forma não permitida e da fabricação de produtos que agridam ao meio ambiente. E o autor ainda afirma que a Responsabilidade Social é a responsabilidade da empresa quanto ao seu caráter e justiça social como o cumprimento dos direitos trabalhistas, transparência quanto as informações prestadas, perspectiva profissional para as minorias, respeito a formação dos trabalhadores, oportunidades de treinamento, banimento do trabalho infantil e etc. Para Moura (2008, p. 58) esses três aspectos carecem de ser exercidos satisfatoriamente para atender as necessidades dos clientes, necessidades essas que todos nós necessitamos o tempo todo, para atender a qualidade de vida que a nossa renda permita. E para fazer uma escolha de acordo com as necessidades de cada um, todos pensam em três aspectos, independente da compra a ser realizada, seja essa compra a de frutas e verduras, um carro, as compras do mês em um supermercado, jóias, estadia em um hotel, e etc. Esses aspectos são representados sigla SPC. Onde o S, significa a satisfação do cliente que esta comprando determinado bem ou serviço, se ele agrada, satisfaz, atende a necessidade pretendida, se é durável e resistente, cumprindo os requisitos que associamos a qualidade. O P passa o sentido de preço, para saber se o preço é compatível com a qualidade apresentada, se é possível pagar aquele valor e se esse preço é melhor que o oferecido por um determinado concorrente. A letra C representa as condições de entrega que nada mais é que a disponibilidade do produto no momento em que é solicitado pelo cliente.

19 19 São esses os aspectos que instintivamente qualquer consumidor analisa ao fazer uma compra e que compõe o conceito de qualidade de determinado bem ou serviço. 1.3 Hotéis ambientalmente amigáveis e sua rentabilidade Em uma noticia publicada no site ABNT Catalogo sobre um novo estudo do Centro de Pesquisa sobre Hospitalidade (Center for Hospitality Research - CHR) da Universidade de Cornell, realizado com cerca de hotéis da Espanha constatou que os empreendimentos hoteleiros que possuem certificação ambiental são mais rentáveis que os que não têm. Os hotéis que aderiram à norma ambiental internacional ISO tiveram aumento nos registros das vendas, com vendas mais significativas e lucrativas do que os hotéis que não tinham essa certificação. O interessante dessa mesma pesquisa é que os hotéis certificados que ficavam localizados na cidade e na praia tiveram um desempenho considerável. De acordo com a notícia, o trabalho tem implicações importantes, pois o Local de pesquisa, a Espanha é o segundo destino turístico mais popular do mundo depois da França. A pesquisa realizada evidencia que a adoção de programas ambientais melhora o desempenho dos hotéis. A noticia ainda comenta sobre as normas existentes no Brasil sobre esse assunto. No país existem duas normas: a ABNT NBR 15401:2006 Meios de Hospedagem Sistema de gestão da Sustentabilidade Requisitos, e a ABNT NBR 15333:2007 Meios de competências para auditores, Normas elaboradas no Comitê Brasileiro de Turismo (ABNT CB 54) pela comissão de Estudo de Gestão da Sustentabilidade em Meios de Hospedagem (ABNT CE 54:004.01). De acordo com Tachizawa (2008, p. 303) os diferentes hotéis distribuídos pelo Brasil caracterizam-se por seus padrões diferenciados. Essa diferenciação, se dá, atualmente, tanto pelos padrões de acomodação como

20 20 pela estratégia genérica de investir na decoração e design do hotel para atender a diferentes perfis de clientes. Tachizawa (2008, p. 303) ainda cita como exemplo de estratégia ambiental o Porto- Pacuíba Hotel, em Ilhabela (SP) que tomou a iniciativa, por conta própria, de tratar todo o esgoto produzido por funcionários e hóspedes, além do reaproveitamento da água consumida. Com a implementação desse sistema, toda a água obtida do processo é devolvida (tratada e clorada) ao mar, com índice de pureza de aproximadamente 95%. Com a implementação desse processo biológico, houve a redução de 50% do consumo de água. O sistema implantado, ao contrário das estações de tratamento convencionais, dispensa altos investimentos de implantação, por não precisar de obras de alvenaria e gastos com tubulação e bombas. Um outro hotel, também citado por Tachizawa (2008, p.303) criou agressivo programa, com o intuito de prover as bases para a implantação do registro na ISO Este é um hotel histórico com clientes de classe alta. A abordagem agressiva utilizada pelo hotel ajudou a direção do hotel a identificar muitos benefícios, com foco em áreas como: reciclagem e redução do consumo de energia e água. As ações para alcançar os resultados esperados pelo hotel foram mudanças pequenas que envolveram funcionários e hóspedes. A principio foram instaladas lâmpadas eficientes em áreas públicas que precisam ser iluminadas 24 horas por dia, lâmpadas incandescentes foram substituídas por lâmpadas fluorescentes, gerando uma redução de 90% nos custos operacionais. Foram substituídas ainda, as descargas dos toaletes por descargas de menor capacidade para gerar uma economia de água. E foi aplicada aos hóspedes a economia dos custos na lavanderia, dando ao cliente a opção de aderir ou não ao sistema, caso o hóspede se prontificasse a aderir ao sistema suas roupas de cama e toalhas não seriam trocadas todos os dias e sim a cada dois dias. A adesão dos hóspedes foi constatada através de avisos afixados nos apartamentos desse grande hotel, como descrito a seguir:

21 21 Prezado (a) Hóspede: Existem pequenas coisas que todos nós podemos fazer para ajudar a proteger o meio ambiente. Por exemplo, você pode reduzir a quantidade de produtos químicos que utilizamos para lavar nosso enxoval. Gentilmente considere: Toalhas deixadas sobre o balcão da pia significam: POR FAVOR, TROCAR. Toalhas deixadas na porta- toalhas ou estendidas significam: USAREI NOVAMENTE. Agradecemos sua colaboração. A Direção do Hotel Comentários... Prezado Hóspede, gentilmente considere: Toalhas: se deseja que sejam trocadas diariamente, jogue- as no chão. Caso contrário, deixaremos as toalhas para que sejam reutilizadas. Roupas de cama: serão trocadas a cada dois dias, para hóspedes com estada de várias noites e que desejarem colaborar com o programa. Se você deseja participar deste programa de preservação ambiental, coloque o aviso do lado de fora da porta. Caso contrário, trocaremos sua roupa de cama diariamente. Esses hotéis realizaram pequenas mudanças, tomaram pequenas atitudes que diminuíram seus custos dando-lhes maior rentabilidade, pois além de diminuir os custos, hotéis ambientalmente amigáveis são mais atrativos aos turistas devido a crescente necessidade de preservar o meio ambiente.

22 Certificações existentes De acordo com o site Eco Brasil, a certificação é uma das maneiras de garantir a conformidade do produto, do serviço, do sistema de gestão de uma empresa ou uma pessoa e consiste na declaração de que um produto, processo, sistema ou pessoa está conforme os requisitos especificados. Esse site apresenta um panorama sobre certificação em turismo sustentável e comenta que os primeiros hotéis, empreendimentos e praias foram certificados em Conforme publicado neste mesmo site, as empresas usam este instrumento para se diferenciar e para abrir novos mercados e conquistar novos clientes, ou até mesmo para comprovar através da certificação a conformidade de seus produtos, serviços e sistemas de gestão: A certificação é efetuada por organizações especializadas nessas atividades, que são os organismos de certificação. Estes podem ser públicos ou privados, mas necessariamente tem que ser independentes tanto de quem fornece o produto, processo ou serviço, ou de quem representa os seus interesses, quanto de quem compra ou representa os seus interesses. Esta condição é chamada de 3ª parte. A atividade de certificação pode ser classificada quanto ao foco em: - Certificação de Produtos ou Serviços - Certificação de Sistemas de Gestão - Certificação de Pessoas Em Hotéis pode-se implementar também uma Certificação de Sistemas de Gestão que significa que determinada empresa ou implementou um Sistema de Gestão e o mantém em conformidade com uma norma, que pode ser de Gestão da Qualidade, de Gestão Ambiental, de Gestão da Saúde e Segurança Ocupacional, de responsabilidade social, de sustentabilidade ou ainda outras, dependendo do foco do sistema e da norma escolhida como referência.

23 NBR Certificação de Meios de Hospedagem De acordo com Miola (2010 p. 28) a norma ABNT NBR 15401:2006 apresenta requisitos para a adequação dos meios de hospedagem para empreendedores que se interessem em seguir um sistema de gestão ambiental sustentável. A norma ABNT NBR foi desenvolvida no âmbito do Comitê Brasileiro de Turismo ABNT/CB 54 e foi publicada no final de outubro de 2006 pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). [...] O sistema de gestão apresentado na norma proporciona uma base estável, coerente e consistente para o alcance e a manutenção do desempenho sustentável dos meios de Hospedagem. [...] A norma ABNT NBR visa o fortalecimento do setor turístico, onde os turistas estão cada vez mais exigentes e os destinos turísticos, tanto nacionais como internacionais estão cada vez mais competitivos. [...](ABNT; SEBRAE, 2012.p. 8) Para o site EcoBrasil a iniciativa de investir em boas práticas de sustentabilidade é um dever de cada empresário sério e não é apenas uma questão que visa reduzir impactos ambientais e aumentar benefícios para a comunidade. Fazer uso de boas praticas de sustentabilidade melhoram a qualidade do produto e podem diminuir custos operacionais, isto é, todos podem ganhar com isso. Em matéria publicada no site Eco Brasil, uma vez implementadas as boas práticas, a decisão de se certificar precisa ser avaliada envolvendo uma estratégia de marketing, pois, é preciso comparar o custo/beneficio da certificação com as opções de se comunicar com o mercado. A empresa quando certificada afirma que um produto ou serviço oferecido atende a certas características. O site Eco Brasil explica que a Norma ABNT NBR :2006 Meios de Hospedagem Sistema de Gestão da sustentabilidade é uma norma pública registrada na ABNT (Associação Brasileira de Normas técnicas), o que possibilita que terceiros façam uma verificação independente e certifiquem se um empreendimento cumpre os requisitos da norma.

ANÁLISE COMPARATIVA ENTRE O SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE ISO 9001:2000 E O SISTEMA OFICIAL DE CLASSIFICAÇÃO DE MEIOS DE HOSPEDAGEM.

ANÁLISE COMPARATIVA ENTRE O SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE ISO 9001:2000 E O SISTEMA OFICIAL DE CLASSIFICAÇÃO DE MEIOS DE HOSPEDAGEM. ANÁLISE COMPARATIVA ENTRE O SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE ISO 9001:2000 E O SISTEMA OFICIAL DE CLASSIFICAÇÃO DE MEIOS DE HOSPEDAGEM. Gerson Luís Russo Moysés, M. Sc. SENAC-SP, Av. Frei Orestes Girardi-3549,

Leia mais

CAU/SP. Conselho de Arquitetura e Urbanismo de São Paulo

CAU/SP. Conselho de Arquitetura e Urbanismo de São Paulo CAU/SP Conselho de Arquitetura e Urbanismo de São Paulo Estudo para implantação do SGA, PE e A3P Sistema de Gestão Ambiental do CAU/SP Programa de Ecoeficiência do CAU/SP Agenda Ambiental na Administração

Leia mais

Sistema de Gestão Ambiental

Sistema de Gestão Ambiental Objetivos da Aula Sistema de Gestão Ambiental 1. Sistemas de gestão ambiental em pequenas empresas Universidade Federal do Espírito Santo UFES Centro Tecnológico Curso de Especialização em Gestão Ambiental

Leia mais

MODELO DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO (MEG), UMA VISÃO SISTÊMICA ORGANIZACIONAL

MODELO DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO (MEG), UMA VISÃO SISTÊMICA ORGANIZACIONAL MODELO DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO (MEG), UMA VISÃO SISTÊMICA ORGANIZACIONAL Alessandro Siqueira Tetznerl (1) : Engº. Civil - Pontifícia Universidade Católica de Campinas com pós-graduação em Gestão de Negócios

Leia mais

EMPREENDEDORISMO. Outubro de 2014

EMPREENDEDORISMO. Outubro de 2014 #5 EMPREENDEDORISMO Outubro de 2014 ÍNDICE 1. Apresentação 2. Definição 3. Empreendedorismo: necessidade ou oportunidade? 4. Características do comportamento empreendedor 5. Cenário brasileiro para o empreendedorismo

Leia mais

Status da Certificação do

Status da Certificação do Status da Certificação do Turismo Sustentável no Brasil Enabling Developing Countries to Seize Eco-Label Opportunities Projeto de Cooperação em Rotulagem Ambiental Do que vamos falar? Turismo no Brasil

Leia mais

Manual do Sistema de Gestão Ambiental - Instant Solutions. Manual do Sistema de Gestão Ambiental da empresa

Manual do Sistema de Gestão Ambiental - Instant Solutions. Manual do Sistema de Gestão Ambiental da empresa Manual do Sistema de Gestão Ambiental da empresa Data da Criação: 09/11/2012 Dara de revisão: 18/12/2012 1 - Sumário - 1. A Instant Solutions... 3 1.1. Perfil da empresa... 3 1.2. Responsabilidade ambiental...

Leia mais

GESTÃO AMBIENTAL EMPRESARIAL EM PEQUENAS ORGANIZAÇÕES: A UTILIZAÇÃO DA FERRAMENTA PARA A OBTENÇÃO DE BENEFÍCIOS ECONÔMICOS E ESTRATÉGICOS

GESTÃO AMBIENTAL EMPRESARIAL EM PEQUENAS ORGANIZAÇÕES: A UTILIZAÇÃO DA FERRAMENTA PARA A OBTENÇÃO DE BENEFÍCIOS ECONÔMICOS E ESTRATÉGICOS 1 GESTÃO AMBIENTAL EMPRESARIAL EM PEQUENAS ORGANIZAÇÕES: A UTILIZAÇÃO DA FERRAMENTA PARA A OBTENÇÃO DE BENEFÍCIOS ECONÔMICOS E ESTRATÉGICOS Murilo Fortunato Dropa (UTFPR) mfdropa@hotmail.com Ivanir Luiz

Leia mais

ISO 14000. ISO 14000 Edição Junho / 2006 - Rev.0 C-1

ISO 14000. ISO 14000 Edição Junho / 2006 - Rev.0 C-1 MÓDULO C REQUISITOS DA NORMA AMBIENTAL ISO 14001 ISO 14000 Edição Junho / 2006 - Rev.0 C-1 REQUISITOS DA NORMA AMBIENTAL ISO 14001/04 Sumário A.) A Organização ISO...3 B.) Considerações sobre a elaboração

Leia mais

22/06/2015. Cronograma finalização da disciplina GA I. Instrumentos de Gestão Ambiental. ambiental. Auditoria Ambiental

22/06/2015. Cronograma finalização da disciplina GA I. Instrumentos de Gestão Ambiental. ambiental. Auditoria Ambiental Cronograma finalização da disciplina GA I Instrumentos de Gestão Ambiental São ferramentas que auxiliam o gestor no seu plano de gestão ambiental Política e Legislação Ambiental Licenciamento Ambiental

Leia mais

Etapas Necessárias para Implantação de um Sistema de Gestão Integrado

Etapas Necessárias para Implantação de um Sistema de Gestão Integrado Etapas Necessárias para Implantação de um Sistema de Gestão Integrado Jonathan Lucas Schwambach Fernandes (FAHOR) jf000554@fahor.com.br Fernando Busanello (FAHOR) fb000982@fahor.com.br Magnus Luis Beilke

Leia mais

SISTEMA DA GESTÃO AMBIENTAL SGA MANUAL CESBE S.A. ENGENHARIA E EMPREENDIMENTOS

SISTEMA DA GESTÃO AMBIENTAL SGA MANUAL CESBE S.A. ENGENHARIA E EMPREENDIMENTOS CESBE S.A. ENGENHARIA E EMPREENDIMENTOS SISTEMA DA GESTÃO AMBIENTAL MANUAL Elaborado por Comitê de Gestão de Aprovado por Paulo Fernando G.Habitzreuter Código: MA..01 Pag.: 2/12 Sumário Pag. 1. Objetivo...

Leia mais

PRÊMIO. Identificação da Empresa: Viação Águia Branca S/A. Identificação da Experiência: Preservar é Reduzir, Reutilizar e Reciclar

PRÊMIO. Identificação da Empresa: Viação Águia Branca S/A. Identificação da Experiência: Preservar é Reduzir, Reutilizar e Reciclar PRÊMIO 2012 Identificação da Empresa: Viação Águia Branca S/A Identificação da Experiência: Preservar é Reduzir, Reutilizar e Reciclar Data ou Período de Aplicação da Experiência: 2011 e 2012 Categoria

Leia mais

III CBIO - Congresso de Biólogos dos Estados do RJ/ES

III CBIO - Congresso de Biólogos dos Estados do RJ/ES Eng. ZULMAR TEIXEIRA Rio, 19/10/2010 PRINCÍPIOS DA GESTÃO MODERNA III CBIO - Congresso de Biólogos dos Estados do RJ/ES SUCESSO DO EMPREENDIMENTO ABORDAGEM DE PROCESSO SÉCULO XXI O SÉCULO DO DESAFIO O

Leia mais

Julho/2014 a Março/2015. Catálogo de Treinamentos. Treinamentos BSI. Transformando nossa experiência em seu conhecimento.

Julho/2014 a Março/2015. Catálogo de Treinamentos. Treinamentos BSI. Transformando nossa experiência em seu conhecimento. Julho/2014 a Março/2015 Catálogo de Treinamentos. Treinamentos BSI. Transformando nossa experiência em seu conhecimento. Conteúdo. Por que realizar nossos treinamentos? 4 Nossa abordagem 4 Nossos instrutores

Leia mais

PUC Goiás. Prof. Ricardo Resende Dias, MSc.

PUC Goiás. Prof. Ricardo Resende Dias, MSc. PUC Goiás Prof. Ricardo Resende Dias, MSc. 1 2 3 4 RAZÕES PARA ADOÇÃO DE PRÁTICAS SOCIOAMBIENTAIS AUMENTAR A QUALIDADE DO PRODUTO AUMENTAR A COMPETITIVIDADE DAS EXPORTAÇÕES ATENDER O CONSUMIDOR COM PREOCUPAÇÕES

Leia mais

TRANSQUALIT GERENCIAMENTO DE RISCOS

TRANSQUALIT GERENCIAMENTO DE RISCOS TRANSQUALIT Transqualit GRIS GERENCIAMENTO DE RISCOS INTRODUÇÃO Organizações de todos os tipos estão cada vez mais preocupadas em atingir e demonstrar um desempenho em termos de gerenciamento dos riscos

Leia mais

HOTEL FAZENDA: AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO AMBIENTAL

HOTEL FAZENDA: AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO AMBIENTAL HOTEL FAZENDA: AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO AMBIENTAL Protasio Ferreira e Castro (UFF ) pfcastro@oi.com.br Monique Barbosa Paiva (UFF ) paiva.nit@gmail.com Os sistemas de mensuração do desempenho ambiental

Leia mais

ABNT NBR 16001:2004 Os Desafios e Oportunidades da Inovação

ABNT NBR 16001:2004 Os Desafios e Oportunidades da Inovação ABNT NBR 16001:2004 Os Desafios e Oportunidades da Inovação A Dinâmica da Terra é uma empresa onde o maior patrimônio é representado pelo seu capital intelectual. Campo de atuação: Elaboração de estudos,

Leia mais

Faculdade Internacional de Curitiba MBA em Planejamento e Gestão Estratégica Mapas Estratégicos Prof. Adriano Stadler

Faculdade Internacional de Curitiba MBA em Planejamento e Gestão Estratégica Mapas Estratégicos Prof. Adriano Stadler Faculdade Internacional de Curitiba MBA em Planejamento e Gestão Estratégica Mapas Estratégicos Prof. Adriano Stadler AULA 5 - PERSPECTIVA DE APRENDIZADO E CRESCIMENTO Abertura da Aula Uma empresa é formada

Leia mais

SUSTENTABILIDADE NAS CONCESSIONÁRIAS FIAT

SUSTENTABILIDADE NAS CONCESSIONÁRIAS FIAT SUSTENTABILIDADE NAS CONCESSIONÁRIAS FIAT EDITORIAL Desenvolvimento sustentável não é um tema novo para o Grupo Fiat. Atentas para o importante papel ocupado na sociedade e para os impactos causados pela

Leia mais

Gerenciamento de Riscos

Gerenciamento de Riscos Gerenciamento de Riscos o Processo sistemático o Análise e resposta aos riscos do projeto o Minimizar as consequências dos eventos negativos o Aumento dos eventos positivos Gerenciamento de Riscos o Principais

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA A SELEÇÃO E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA, TREINAMENTO E CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE

ORIENTAÇÕES PARA A SELEÇÃO E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA, TREINAMENTO E CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE 1 ORIENTAÇÕES PARA A SELEÇÃO E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA, TREINAMENTO E CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE (D.O 01 revisão 05, de 22 de março de 2011) 2 SUMÁRIO PARTE I INTRODUÇÃO

Leia mais

Pesquisa de Clima tornou-se uma ação estratégica de Gestão de Pessoas

Pesquisa de Clima tornou-se uma ação estratégica de Gestão de Pessoas Pesquisa de Clima tornou-se uma ação estratégica de Gestão de Pessoas Boas propostas são essenciais para que uma gestão tenha êxito, mas para que isso ocorra é fundamental que os dirigentes organizacionais

Leia mais

PREPARAÇÃO DO SETOR DE SUPORTE TÉCNICO PARA CERTIFICAÇÃO ISO 9001: O CASO DE UMA EMPRESA DE OUTSOURCING DE IMPRESSÃO

PREPARAÇÃO DO SETOR DE SUPORTE TÉCNICO PARA CERTIFICAÇÃO ISO 9001: O CASO DE UMA EMPRESA DE OUTSOURCING DE IMPRESSÃO PREPARAÇÃO DO SETOR DE SUPORTE TÉCNICO PARA CERTIFICAÇÃO ISO 9001: O CASO DE UMA EMPRESA DE OUTSOURCING DE IMPRESSÃO Alisson Oliveira da Silva (FAHOR) as000699@fahor.com.br Matheus Weizenman (FAHOR) mw000944@fahor.com.br

Leia mais

Hospedagem Sustentável: Gestão Ambiental em meios de hospedagem para o município de São Roque. Darlyne de Aquino Silva

Hospedagem Sustentável: Gestão Ambiental em meios de hospedagem para o município de São Roque. Darlyne de Aquino Silva Hospedagem Sustentável: Gestão Ambiental em meios de hospedagem para o município de São Roque Darlyne de Aquino Silva Instituto Federal de Educação Ciência e tecnologia de São Paulo. São Roque, SP 2011

Leia mais

ANALISE DO COMPORTAMENTO SOCIOAMBIENTAL DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DE PALMAS

ANALISE DO COMPORTAMENTO SOCIOAMBIENTAL DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DE PALMAS ANALISE DO COMPORTAMENTO SOCIOAMBIENTAL DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DE PALMAS XAVIER, Patrícia Alves Santana LIMA, Suzany Saraiva GOMES, Alan Rios RESUMO O presente estudo teve como objetivo analisar

Leia mais

Revista Lumiere Setembro/2007 Empresas do futuro

Revista Lumiere Setembro/2007 Empresas do futuro Revista Lumiere Setembro/2007 Empresas do futuro Se hoje investir em responsabilidade socioambiental é uma opção, em breve será praticamente obrigatório para se manter no mercado. Especialistas da indústria

Leia mais

O IMPORTANTE PAPEL DA GESTÃO DA QUALIDADE EM LABORATÓRIOS DE ANÁLISE CONTROLE DE EFLUENTES

O IMPORTANTE PAPEL DA GESTÃO DA QUALIDADE EM LABORATÓRIOS DE ANÁLISE CONTROLE DE EFLUENTES O IMPORTANTE PAPEL DA GESTÃO DA QUALIDADE EM LABORATÓRIOS DE ANÁLISE CONTROLE DE EFLUENTES Natália de Freitas Colesanti Perlette (1) Engenheira Ambiental formada na Universidade Estadual Paulista Júlio

Leia mais

Uso Exclusivo em Treinamento

Uso Exclusivo em Treinamento Web Site: www.simplessolucoes.com.br ABNT NBR ISO 9001:2008 Uso Exclusivo em Treinamento SUMÁRIO 0. Introdução 2 0.1 Generalidades 2 0.2 Abordagem de processo 3 0.3 Relação com a norma NBR ISO 9004 5 0.4

Leia mais

A EMPRESA COMO MODELO DE SUSTENTABILIDADE. Barbara Augusta PAULETO¹ RGM 071257 Fabiane Aparecida RODRIGUES¹ RGM 072625

A EMPRESA COMO MODELO DE SUSTENTABILIDADE. Barbara Augusta PAULETO¹ RGM 071257 Fabiane Aparecida RODRIGUES¹ RGM 072625 A EMPRESA COMO MODELO DE SUSTENTABILIDADE Barbara Augusta PAULETO¹ RGM 071257 Fabiane Aparecida RODRIGUES¹ RGM 072625 Renato Francisco Saldanha SILVA² Ailton EUGENIO 3 Resumo Muitas empresas mostram ser

Leia mais

COMUNICAÇÃO INTERNA DESAFIOS E ÊXITOS

COMUNICAÇÃO INTERNA DESAFIOS E ÊXITOS O gerenciamento do sistem,a COMUNICAÇÃO INTERNA DESAFIOS E ÊXITOS Dandare Manuelle Pereira (1) Historiadora formada pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Trabalha desde 2012 na SANASA no cargo

Leia mais

ABNT NBR ISO 9001:2008

ABNT NBR ISO 9001:2008 ABNT NBR ISO 9001:2008 Introdução 0.1 Generalidades Convém que a adoção de um sistema de gestão da qualidade seja uma decisão estratégica de uma organização. O projeto e a implementação de um sistema de

Leia mais

TREINAMENTO ITAIM INTERPRETAÇÃO DA NORMA NBR ABNT ISO 9001:2008. Maria das Graças Ferreira mgferreira@prefeitura.sp.gov.

TREINAMENTO ITAIM INTERPRETAÇÃO DA NORMA NBR ABNT ISO 9001:2008. Maria das Graças Ferreira mgferreira@prefeitura.sp.gov. TREINAMENTO ITAIM INTERPRETAÇÃO DA NORMA NBR ABNT ISO 9001:2008 Maria das Graças Ferreira mgferreira@prefeitura.sp.gov.br 11 3104-0988 Este treinamento tem por objetivo capacitar os participantes para

Leia mais

NORMA NBR ISO 9001:2008

NORMA NBR ISO 9001:2008 NORMA NBR ISO 9001:2008 Introdução 0.1 Generalidades Convém que a adoção de um sistema de gestão da qualidade seja uma decisão estratégica de uma organização. O projeto e a implementação de um sistema

Leia mais

A Comunicação no Modelo de Excelência da Gestão (MEG) 1

A Comunicação no Modelo de Excelência da Gestão (MEG) 1 A Comunicação no Modelo de Excelência da Gestão (MEG) 1 Narjara Bárbara Xavier Silva 2 Patrícia Morais da Silva 3 Resumo O presente trabalho é resultado do Projeto de Extensão da Universidade Federal da

Leia mais

Sistema de Gestão Ambiental e o Pilar de Meio Ambiente A Experiência da Eletronorte Rondônia Para a produção Sustentável de Energia Elétrica

Sistema de Gestão Ambiental e o Pilar de Meio Ambiente A Experiência da Eletronorte Rondônia Para a produção Sustentável de Energia Elétrica Sistema de Gestão Ambiental e o Pilar de Meio Ambiente A Experiência da Eletronorte Rondônia Para a produção Sustentável de Energia Elétrica F. I. B. S. Bastos a, J. M. Degan b, E. Temporim Filho c a.

Leia mais

Políticas de Segurança da Informação. Aécio Costa

Políticas de Segurança da Informação. Aécio Costa Aécio Costa A segurança da informação é obtida a partir da implementação de um conjunto de controles adequados, incluindo políticas, processos, procedimentos, estruturas organizacionais e funções de software

Leia mais

N REQUISITOS OBSERVAÇÕES

N REQUISITOS OBSERVAÇÕES N REQUISITOS OBSERVAÇÕES 01 02 03 04 05 06 07 A - MANUTENÇÃO E SUPORTE A empresa fornece produto de software com Verificar se a empresa fornece manual do produto (instalação), documentação de suporte ao

Leia mais

ISO 14000. Prof. William da Cruz Sinotti sinottiw@gmail.com

ISO 14000. Prof. William da Cruz Sinotti sinottiw@gmail.com SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL PROGRAMA NACIONAL DE ACESSO AO ENSINO TÉCNICO E EMPREGO SISTEMA DE SELEÇÃO USINICADA DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA ISO 14000

Leia mais

Guia Definitivo de Ferramentas para Micro Empreendedores Individuais

Guia Definitivo de Ferramentas para Micro Empreendedores Individuais Guia Definitivo de Ferramentas para Micro Empreendedores Individuais Introdução O Brasil já tem 4,7 milhões de microempreendedores individuais, segundo dados de janeiro de 2015 da Receita Federal. O incentivo

Leia mais

MENSAGEM DO PRESIDENTE

MENSAGEM DO PRESIDENTE Ética para viver Ética para viver MENSAGEM DO PRESIDENTE Caro colaborador, A Bandeirante possui missão, visão e valores definidos. Eles estão discriminados em um documento amplamente difundido dentro e

Leia mais

POLÍTICA EMRPESARIAL DA INT.4

POLÍTICA EMRPESARIAL DA INT.4 POLÍTICA EMRPESARIAL DA INT.4 INTRODUÇÃO Desde que foi fundada em 2001, a ética, a transparência nos processos, a honestidade a imparcialidade e o respeito às pessoas são itens adotados pela interação

Leia mais

9001:2000 - EPS - UFSC)

9001:2000 - EPS - UFSC) Implantação de um sistema de gestão da qualidade conforme a norma ISO 9001:2000 numa pequena empresa de base tecnológica, estudo de caso: Solar Instrumentação, Monitoração e Controle Ltda. Gustavo Slongo

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO EMPRESARIAL

A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO EMPRESARIAL A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO EMPRESARIAL Aldemar Dias de Almeida Filho Discente do 4º ano do Curso de Ciências Contábeis Faculdades Integradas de Três Lagoas AEMS Élica Cristina da

Leia mais

NOSSOS PRINCÍPIOS ORIENTADORES

NOSSOS PRINCÍPIOS ORIENTADORES NOSSOS PRINCÍPIOS ORIENTADORES Por cerca de 50 anos, a série Boletim Verde descreve como a John Deere conduz os negócios e coloca seus valores em prática. Os boletins eram guias para os julgamentos e as

Leia mais

ISO 14001:2015 SAIBA O QUE MUDA NA NOVA VERSÃO DA NORMA

ISO 14001:2015 SAIBA O QUE MUDA NA NOVA VERSÃO DA NORMA ISO 14001:2015 SAIBA O QUE MUDA NA NOVA VERSÃO DA NORMA SUMÁRIO Apresentação ISO 14001 Sistema de Gestão Ambiental Nova ISO 14001 Principais alterações e mudanças na prática Estrutura de alto nível Contexto

Leia mais

Unidade IV PROCESSOS ORGANIZACIONAIS. Prof. Léo Noronha

Unidade IV PROCESSOS ORGANIZACIONAIS. Prof. Léo Noronha Unidade IV PROCESSOS ORGANIZACIONAIS Prof. Léo Noronha As normas podem ser separadas em dois grandes grupos Normas de produtos ou serviços; Normas de sistemas de gestão. Estas definem os processos administrativos

Leia mais

Desenvolvimento de um sistema de tratamento de não conformidades de auditorias em uma Indústria Farmacêutica

Desenvolvimento de um sistema de tratamento de não conformidades de auditorias em uma Indústria Farmacêutica ISSN 1984-9354 Desenvolvimento de um sistema de tratamento de não conformidades de auditorias em uma Indústria Farmacêutica Priscyla Abramowicz (LATEC/UFF) Resumo: A Indústria farmacêutica deve, por legislação,

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA A SELEÇÃO E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA, TREINAMENTO E CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE

ORIENTAÇÕES PARA A SELEÇÃO E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA, TREINAMENTO E CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE 1 ORIENTAÇÕES PARA A SELEÇÃO E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA, TREINAMENTO E CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE Elaborado por: GT Especial do ABNT/CB-25 Grupo de Aperfeiçoamento do

Leia mais

Julio Calassara Gestor de Acreditação

Julio Calassara Gestor de Acreditação Acreditação de Organismos de Certificação de Sistemas de Gestão da Segurança em Turismo de Aventura e de Sistemas de Gestão da Sustentabilidade dos Meios de Hospedagem Julio Calassara Gestor de Acreditação

Leia mais

Copyright Proibida Reprodução. Prof. Éder Clementino dos Santos

Copyright Proibida Reprodução. Prof. Éder Clementino dos Santos SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL SGA ISO 14.001:2004 O que é ISO? A ISO - International Organization for Standardization é uma organização sediada em Genebra, na Suíça. Foi fundada em 1946; A sigla ISO foi

Leia mais

Autores: ANNARA MARIANE PERBOIRE DA SILVA, MARIA HELENA CAVALCANTI DA SILVA

Autores: ANNARA MARIANE PERBOIRE DA SILVA, MARIA HELENA CAVALCANTI DA SILVA RELAÇÕES ENTRE A EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E O SETOR DE HOSPITALIDADE: um estudo de caso aplicável ao curso Técnico de Hospedagem Secretaria de Ciência, Tecnologia e Meio Ambiente de Pernambuco Autores: ANNARA

Leia mais

MICRO E PEQUENAS EMPRESAS E A SUSTENTABILIDADE

MICRO E PEQUENAS EMPRESAS E A SUSTENTABILIDADE MICRO E PEQUENAS EMPRESAS E A SUSTENTABILIDADE JULIANA APARECIDA DE SOUZA REIS MAIARA NATALIA MARINHO DUARTE SUSELI SANTOS DIAS RESUMO Neste artigo temos por objetivo apresentar que as micros e pequenas

Leia mais

DELOITE TOUCHE TOHMATSU Código PO-SIGA POLITICA CORPORATIVA Revisão 02

DELOITE TOUCHE TOHMATSU Código PO-SIGA POLITICA CORPORATIVA Revisão 02 Pagina 1/6 ÍNDICE 1. OBJETIVO...3 2. ABRANGÊNCIA / APLICAÇÃO...3 3. REFERÊNCIAS...3 4. DEFINIÇÕES...3 5. DIRETRIZES E RESPONSABILIDADES...4 5.1 POLITICAS...4 5.2 COMPROMISSOS...4 5.3 RESPONSABILIDADES...5

Leia mais

PROGRAMA COMPLIANCE VC

PROGRAMA COMPLIANCE VC Seguir as leis e regulamentos é ótimo para você e para todos. Caro Colega, É com satisfação que compartilho esta cartilha do Programa Compliance VC. Elaborado com base no nosso Código de Conduta, Valores

Leia mais

Biblioteca Informa Novas Informações

Biblioteca Informa Novas Informações Biblioteca Informa Novas Informações Lista das informações incorporadas ao acervo da biblioteca adquiridas através de compra. Os vídeos estão disponíveis para consulta local. Administração Qualidade Nº

Leia mais

Política de Responsabilidade Socioambiental

Política de Responsabilidade Socioambiental Política de Responsabilidade Socioambiental SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 OBJETIVO... 3 3 DETALHAMENTO... 3 3.1 Definições... 3 3.2 Envolvimento de partes interessadas... 4 3.3 Conformidade com a Legislação

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA DO BANCO DA AMAZÔNIA

CÓDIGO DE ÉTICA DO BANCO DA AMAZÔNIA CÓDIGO DE ÉTICA DO BANCO DA AMAZÔNIA APRESENTAÇÃO O Banco da Amazônia S.A., consciente da importância da ética nas relações com a comunidade em que atua, divulga este Código de Ética, que contém os padrões

Leia mais

3. O Laboratório de Eletromagnetismo e Compatibilidade Eletromagnética

3. O Laboratório de Eletromagnetismo e Compatibilidade Eletromagnética A implantação de um Sistema de Gestão da Qualidade segundo a norma NBR ISO/IEC 17025 no Laboratório de Eletromagnetismo e Compatibilidade Eletromagnética da Universidade Federal de Santa Catarina. Eduardo

Leia mais

POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE

POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE 1) OBJETIVOS - Apresentar de forma transparente as diretrizes de sustentabilidade que permeiam a estratégia e a gestão; - Fomentar e apoiar internamente

Leia mais

Central de Cases DOIS SANTOS ILHABELA. www.espm.br/centraldecases

Central de Cases DOIS SANTOS ILHABELA. www.espm.br/centraldecases Central de Cases DOIS SANTOS ILHABELA www.espm.br/centraldecases Central de Cases DOIS SANTOS ILHABELA Preparado pelo Prof. Marcus S. Piaskowy, da ESPM-SP. Recomendado para as áreas de Marketing, Propaganda,

Leia mais

Profa. Ligia Vianna. Unidade II PRINCÍPIOS BÁSICOS DA

Profa. Ligia Vianna. Unidade II PRINCÍPIOS BÁSICOS DA Profa. Ligia Vianna Unidade II PRINCÍPIOS BÁSICOS DA ADMINISTRAÇÃO Num passado não muito distante, a ordem sociopolítica compreendia apenas dois setores, ou seja, um público e outro privado. Esses setores

Leia mais

APLICABILIDADE DA ESPECIFICAÇÃO PAS 99:2006 COMO MODELO INTEGRADO DE GESTÃO - UM ESTUDO DE CASO

APLICABILIDADE DA ESPECIFICAÇÃO PAS 99:2006 COMO MODELO INTEGRADO DE GESTÃO - UM ESTUDO DE CASO ! "#$ " %'&)(*&)+,.- /10.2*&4365879&4/1:.+58;.2*=?5.@A2*3B;.- C)D 5.,.5FE)5.G.+ &4- (IHJ&?,.+ /?=)5.KA:.+5MLN&OHJ5F&4E)2*EOHJ&)(IHJ/)G.- D - ;./);.& APLICABILIDADE DA ESPECIFICAÇÃO PAS 99:2006 COMO

Leia mais

Gestão da Comunicação em Situações de Crise no Ambiente Médico-Hospitalar

Gestão da Comunicação em Situações de Crise no Ambiente Médico-Hospitalar Gestão da Comunicação em Situações de Crise no Ambiente Médico-Hospitalar Sumário Prefácio: Os hospitais não são essenciais Introdução: O sistema hospitalar mudou, mas continua o mesmo! Imagem pública

Leia mais

MELHORES PRÁTICAS DE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES SOBRE SUSTENTABILIDADE Pronunciamento de Orientação CODIM

MELHORES PRÁTICAS DE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES SOBRE SUSTENTABILIDADE Pronunciamento de Orientação CODIM MELHORES PRÁTICAS DE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES SOBRE SUSTENTABILIDADE Pronunciamento de Orientação CODIM COLETIVA DE IMPRENSA Participantes: Relatores: Geraldo Soares IBRI; Haroldo Reginaldo Levy Neto

Leia mais

Sistemas de Informação Gerencial SUPPLY CHAIN MANAGEMENT

Sistemas de Informação Gerencial SUPPLY CHAIN MANAGEMENT CIÊNCIAS CONTÁBEIS e ADMINISTRAÇÃO Sistemas de Informação Gerencial SUPPLY CHAIN MANAGEMENT maio/2014 APRESENTAÇÃO Em um ambiente onde a mudança é a única certeza e o número de informações geradas é desmedido,

Leia mais

AVALIAÇÃO DO SISTEMA DE GESTÃO DO FORNECEDOR

AVALIAÇÃO DO SISTEMA DE GESTÃO DO FORNECEDOR Prezado Fornecedor, A Innova S/A, empresa certificada nas normas ISO 9001:2000, ISO 14001:1996, OHSAS 18001, avalia seus fornecedores no atendimento de requisitos relativos a Qualidade, Meio Ambiente,

Leia mais

AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA DA QUALIDADE DOS SERVIÇOS PRESTADOS NOS HOTÉIS DE CATEGORIA QUATRO ESTRELAS NA CIDADE DE MANAUS

AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA DA QUALIDADE DOS SERVIÇOS PRESTADOS NOS HOTÉIS DE CATEGORIA QUATRO ESTRELAS NA CIDADE DE MANAUS AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA DA QUALIDADE DOS SERVIÇOS PRESTADOS NOS HOTÉIS DE CATEGORIA QUATRO ESTRELAS NA CIDADE DE MANAUS Érica de Souza Rabelo 1 Helen Rita M. Coutinho 2 RESUMO Este artigo científico tem

Leia mais

FTAD. Formação Técnica em Administração de Empresas. Gestão da Qualidade

FTAD. Formação Técnica em Administração de Empresas. Gestão da Qualidade FTAD Formação Técnica em Administração de Empresas Gestão da Qualidade Aula 5 O PROCESSO DE CERTIFICAÇÃO Objetivo: Compreender os requisitos para obtenção de Certificados no Sistema Brasileiro de Certificação

Leia mais

SOCIEDADE INFORMADA APOIO PARA GESTÃO E AÇÕES INDICADORES SOBRE QUALIDADE DE VIDA PESQUISA COM A POPULAÇÃO ACORDO COM A PREFEITURA EDUCAÇÃO CIDADÃ

SOCIEDADE INFORMADA APOIO PARA GESTÃO E AÇÕES INDICADORES SOBRE QUALIDADE DE VIDA PESQUISA COM A POPULAÇÃO ACORDO COM A PREFEITURA EDUCAÇÃO CIDADÃ APOIO PARA GESTÃO E AÇÕES PESQUISA COM A POPULAÇÃO INDICADORES SOBRE QUALIDADE DE VIDA SOCIEDADE INFORMADA EDUCAÇÃO CIDADÃ ACORDO COM A PREFEITURA COMPORTAMENTO CIDADÃO A UNIÃO FZ A FORÇA GOVERNO TRANSPARENTE

Leia mais

Manual do SGI Sistema de Gestão Integrada

Manual do SGI Sistema de Gestão Integrada Manual do SGI Sistema de Gestão Integrada Revisão 02 Manual MN-01.00.00 Requisito Norma ISO 14.001 / OHSAS 18001 / ISO 9001 4.4.4 Página 1 de 14 Índice 1. Objetivo e Abrangência 2. Documentos Referenciados

Leia mais

PROGRAMA DE GESTÃO AMBIENTAL SEBRAE - SP

PROGRAMA DE GESTÃO AMBIENTAL SEBRAE - SP PROGRAMA DE GESTÃO AMBIENTAL SEBRAE - SP DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL desenvolvimento que satisfaz as necessidades do presente sem comprometer a capacidade das futuras gerações satisfazerem suas próprias

Leia mais

Procedimento Geral para Certificação de Sistema de Gestão da Qualidade

Procedimento Geral para Certificação de Sistema de Gestão da Qualidade Pág. 1 de 12 1. OBJETIVO O objetivo deste documento é o de estabelecer os critérios de certificação da ABRACE, para prestação de serviços de avaliação da conformidade e certificação de Sistemas de Gestão.

Leia mais

Revista Eletrônica Aboré Publicação da Escola Superior de Artes e Turismo - Edição 03/2007 ISSN 1980-6930

Revista Eletrônica Aboré Publicação da Escola Superior de Artes e Turismo - Edição 03/2007 ISSN 1980-6930 AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA DA QUALIDADE DOS SERVIÇOS PRESTADOS NOS HOTÉIS DE CATEGORIA QUATRO ESTRELAS NA CIDADE DE MANAUS SEGUNDO A PERCEPÇÃO DOS COLABORADORES Érica de Souza Rabelo 1 Helen Rita Menezes Coutinho

Leia mais

PROJETO NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS NA MATA ATLÂNTICA. OFICINA Gestão do Negócio, Qualidade do Produto e Serviço, Formatação de Preço

PROJETO NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS NA MATA ATLÂNTICA. OFICINA Gestão do Negócio, Qualidade do Produto e Serviço, Formatação de Preço PROJETO NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS NA MATA ATLÂNTICA OFICINA Gestão do Negócio, Qualidade do Produto e Serviço, Formatação de Preço Realização: Programa Mercado Mata Atlântica RBMA Instituto Amigos da Reserva

Leia mais

Fundação Dom Cabral EDUCAÇÃO DE LIDERANÇAS PARA A SUSTENTABILIDADE (ELS)

Fundação Dom Cabral EDUCAÇÃO DE LIDERANÇAS PARA A SUSTENTABILIDADE (ELS) Fundação Dom Cabral Ritual de Passagem: A Educação de Lideranças para a Sustentabilidade INSTRUMENTO PARA AVALIAÇÃO ALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO DE LIDERANÇAS PARA A SUSTENTABILIDADE (ELS) Prof. Raimundo Soares

Leia mais

Sistemas de Gestão da Qualidade. Introdução. Engenharia de Produção Gestão Estratégica da Qualidade. Tema Sistemas de Gestão da Qualidade

Sistemas de Gestão da Qualidade. Introdução. Engenharia de Produção Gestão Estratégica da Qualidade. Tema Sistemas de Gestão da Qualidade Tema Sistemas de Gestão da Qualidade Projeto Curso Disciplina Tema Professor Pós-graduação Engenharia de Produção Gestão Estratégica da Qualidade Sistemas de Gestão da Qualidade Elton Ivan Schneider Introdução

Leia mais

SEGMENTAÇÃO DO PUBLICO PARA UMA ECOPOUSADA EM IBIRAMA SC

SEGMENTAÇÃO DO PUBLICO PARA UMA ECOPOUSADA EM IBIRAMA SC SEGMENTAÇÃO DO PUBLICO PARA UMA ECOPOUSADA EM IBIRAMA SC 1 INTRODUÇÃO Alice Mecabô 1 ; Bruna Medeiro 2 ; Marco Aurelio Dias 3 O turismo é uma atividade que hoje é considerada um dos meios econômicos que

Leia mais

A Aon Global Risk Consulting (AGRC), líder mundial em consultoria de gestão de riscos, está presente em mais de 120 países. São mais de 2.

A Aon Global Risk Consulting (AGRC), líder mundial em consultoria de gestão de riscos, está presente em mais de 120 países. São mais de 2. A Aon Global Risk Consulting (AGRC), líder mundial em consultoria de gestão de riscos, está presente em mais de 120 países. São mais de 2.000 consultores que se dedicam de forma integral à gestão de riscos

Leia mais

NORMA ISO 14004. Sistemas de Gestão Ambiental, Diretrizes Gerais, Princípios, Sistema e Técnicas de Apoio

NORMA ISO 14004. Sistemas de Gestão Ambiental, Diretrizes Gerais, Princípios, Sistema e Técnicas de Apoio NORMA ISO 14004 Sistemas de Gestão Ambiental, Diretrizes Gerais, Princípios, Sistema e Técnicas de Apoio São Paulo, 10 de Março de 2003 Índice 0 INTRODUÇÃO...4 0.1 ASPECTOS GERAIS...4 0.2 BENEFÍCIOS DE

Leia mais

INTRODUÇÃO E CAPÍTULO 1 (parcial) CARPINETTI, L.C.R., MIGUEL, P.A.C., GEROLAMO, M.C., Gestão da Qualidade: ISO 9001:2000, São Paulo, Atlas, 2009.

INTRODUÇÃO E CAPÍTULO 1 (parcial) CARPINETTI, L.C.R., MIGUEL, P.A.C., GEROLAMO, M.C., Gestão da Qualidade: ISO 9001:2000, São Paulo, Atlas, 2009. INTRODUÇÃO E CAPÍTULO 1 (parcial) CARPINETTI, L.C.R., MIGUEL, P.A.C., GEROLAMO, M.C., Gestão da Qualidade: ISO 9001:2000, São Paulo, Atlas, 2009. Introdução Segundo as informações disponíveis no site do

Leia mais

NBR ISO 9001/2000 NBR ISO 9004/2000

NBR ISO 9001/2000 NBR ISO 9004/2000 NBR ISO 9001/2000 NBR ISO 9004/2000 2 Prefácio 3 A ABNT Associação Brasileira de Normas Técnicas é o Fórum Nacional de Normatização. As Normas Brasileiras, cujo conteúdo é de responsabilidade dos Comitês

Leia mais

THE NEXT GENERATION IS NOW MANAGEMENT & CONSULTING GROUP

THE NEXT GENERATION IS NOW MANAGEMENT & CONSULTING GROUP Soluções integradas para a Indústria do turismo empresarial THE NEXT GENERATION IS NOW MANAGEMENT & CONSULTING GROUP A equipa da XYM Hospitality e os seus parceiros possuem vastos conhecimentos sobre a

Leia mais

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Justificativa: As transformações ocorridas nos últimos anos têm obrigado as organizações a se modificarem constantemente e de forma

Leia mais

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DE TURISMO NA SERRA DA IBIAPABA 1

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DE TURISMO NA SERRA DA IBIAPABA 1 ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DE TURISMO NA SERRA DA IBIAPABA 1 1. Localização (discriminação): Municípios de Viçosa do Ceará, Ipú, Tianguá, Ubajara, São Benedito, Carnaubal e Guaraciaba do Norte. (Total de

Leia mais

Responsabilidade na Gestão do Relacionamento com os Clientes. Política de comunicação Comercial; Excelência do atendimento;

Responsabilidade na Gestão do Relacionamento com os Clientes. Política de comunicação Comercial; Excelência do atendimento; Responsabilidade na Gestão do Relacionamento com os Clientes Política de comunicação Comercial; Excelência do atendimento; Danos potenciais dos produtos e serviços. PNQ 2007 - critérios: clientes e sociedade.

Leia mais

Projeto Espaço de Praticas Sustentáveis

Projeto Espaço de Praticas Sustentáveis Projeto Espaço de Praticas Sustentáveis A Brindes Caiçara junto com os seus idealizadores criarão o Espaço de Praticas Sustentáveis. Objetivo deste espaço é nos unirmos com empresas que tenha visão socioambientais

Leia mais

RESENHAS. Marketing Turístico e de Hospitalidade: Fonte de Empregabilidade e Desenvolvimento para o Brasil

RESENHAS. Marketing Turístico e de Hospitalidade: Fonte de Empregabilidade e Desenvolvimento para o Brasil RESENHAS Marketing Turístico e de Hospitalidade: Fonte de Empregabilidade e Desenvolvimento para o Brasil Erika Helena Bautto Completa, abrangente e extremamente didática, Marketing Turístico e de Hospitalidade:

Leia mais

SELO ALIMENTOS DO PARANÁ INFORMAÇÕES GERAIS

SELO ALIMENTOS DO PARANÁ INFORMAÇÕES GERAIS SELO ALIMENTOS DO PARANÁ INFORMAÇÕES GERAIS Curitiba, 18 de março de 2015. 1 SELO ALIMENTOS DO PARANÁ INFORMAÇÕES GERAIS Sumário APRESENTAÇÃO... 3 JUSTIFICATIVAS E BENEFÍCIOS... 3 COMO OBTER O SELO...

Leia mais

Mensagem da Diretoria

Mensagem da Diretoria Balanço Social 2013 Mensagem da Diretoria Em 2013 as Empresas Rio Deserto completaram 95 anos de atividades. Somos uma das empresas mais antigas da região Sul de Santa Catarina, mas não podemos ser chamadas

Leia mais

Construindo a interação entre universidade e empresas: O que os atores pensam sobre isso?

Construindo a interação entre universidade e empresas: O que os atores pensam sobre isso? i n o v a ç ã o 8 Construindo a interação entre universidade e empresas: O que os atores pensam sobre isso? Carla Conti de Freitas Yara Fonseca de Oliveira e Silva Julia Paranhos Lia Hasenclever Renata

Leia mais

APÊNDICE A QUESTIONÁRIO APLICADO AOS GESTORES

APÊNDICE A QUESTIONÁRIO APLICADO AOS GESTORES 202 INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO ALGUNS COMENTÁRIOS ANTES DE INICIAR O PREENCHIMENTO DO QUESTIONÁRIO: a) Os blocos a seguir visam obter as impressões do ENTREVISTADO quanto aos processos de gestão da Policarbonatos,

Leia mais

Então resolvi listar e explicar os 10 principais erros mais comuns em projetos de CRM e como podemos evita-los.

Então resolvi listar e explicar os 10 principais erros mais comuns em projetos de CRM e como podemos evita-los. Ao longo de vários anos de trabalho com CRM e após a execução de dezenas de projetos, penso que conheci diversos tipos de empresas, culturas e apesar da grande maioria dos projetos darem certo, também

Leia mais

Conceitos e técnicas. Devem ser contempladas algumas atividades típicas de vendas:

Conceitos e técnicas. Devem ser contempladas algumas atividades típicas de vendas: Administração da equipe de vendas (Neste texto de apoio: Conceitos e técnicas e Plano de ação de vendas) Conceitos e técnicas A correta administração da equipe de vendas é fundamental para o bom desempenho

Leia mais

Nº: 5745 terça feira, 05 de maio de 2015 COMISSÃO DIRETORA. ATO DA COMISSÃO DIRETORA N O 5, de 2015

Nº: 5745 terça feira, 05 de maio de 2015 COMISSÃO DIRETORA. ATO DA COMISSÃO DIRETORA N O 5, de 2015 30/06/2015 Boletim Administrativo Eletrônico de Pessoal Nº: 5745 terça feira, 05 de maio de 2015 COMISSÃO DIRETORA ATO DA COMISSÃO DIRETORA N O 5, de 2015 Revisa e altera os objetivos estratégicos do plano

Leia mais

COMO A GIR NA CRI $E 1

COMO A GIR NA CRI $E 1 1 COMO AGIR NA CRI$E COMO AGIR NA CRISE A turbulência econômica mundial provocada pela crise bancária nos Estados Unidos e Europa atingirá todos os países do mundo, com diferentes níveis de intensidade.

Leia mais

Manual de Gestão da Qualidade MGQ Elaborado por: Representante da Direção (RD)

Manual de Gestão da Qualidade MGQ Elaborado por: Representante da Direção (RD) 1/22 Nº revisão Descrição da Revisão 00 Emissão do documento baseado nos requisitos da ISO 9001:2008 Vendas Gestão de Contratos Service Demais envolvidos na análise e aprovação Área / Processo Responsável

Leia mais

ANEXO I FICHA DE INSCRIÇÃO

ANEXO I FICHA DE INSCRIÇÃO ANEXO I FICHA DE INSCRIÇÃO CATEGORIAS TÉCNICO TECNÓLOGO TEMAS LIVRE INCLUSÃO SOCIAL COOPERATIVISMO 1. DADOS DA INSTITUIÇÃO 1.1 Nome da Instituição 1.2 Nome do Reitor(a)/Diretor(a)-Geral/Diretor(a) 1.3

Leia mais

Portfólio Formal. Projetos e consultorias prestadas pela EMPRESA JÚNIOR DO CURSO DE ENGENHARIA DE BIOSSISTEMAS

Portfólio Formal. Projetos e consultorias prestadas pela EMPRESA JÚNIOR DO CURSO DE ENGENHARIA DE BIOSSISTEMAS Portfólio Formal Projetos e consultorias prestadas pela EMPRESA JÚNIOR DO CURSO DE ENGENHARIA DE BIOSSISTEMAS APRESENTAÇÃO Uma Empresa Júnior é uma associação civil, sem fins lucrativos, constituída e

Leia mais