Hotelaria e Turismo. Caracterização dos principais grupos hoteleiros portugueses. Setembro de 2012

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Hotelaria e Turismo. Caracterização dos principais grupos hoteleiros portugueses. Setembro de 2012"

Transcrição

1 Caracterização dos principais grupos hoteleiros portugueses Setembro de 2012

2 Índice 1. Introdução pág Grupos hoteleiros portugueses pág. 5 2

3 O objetivo do presente documento é apresentar, de forma sumária, os principais grupos hoteleiros portugueses a atuar no país e sistematizar os seus principais ativos, marcas e estratégias que têm vindo a percorrer. No ranking dos grupos hoteleiros com mais unidades de alojamento, o grupo Pestana Hotels & Resorts / Pestana Pousadas continua a liderar, seguido do grupo Vila Galé Hotéis. Uma das características do mercado português, de acordo com o Atlas da Hotelaria 2012 da Deloitte, é a sua forte segmentação, com 63,3% das unidades de alojamento integradas em grupos hoteleiros e 36,75 a pertencerem a empresários independentes. No contexto atual, com o aumento da concorrência, a pressão sobre o preço e a deterioração da margem, é previsível que se assista a uma tendência de concentração, através de aquisições ou de contratos de arrendamento ou de gestão. Por outro lado, para evitar a concorrência direta de preço, o caminho aponta para a especialização, através da inovação na abordagem ao mercado e na diferenciação do serviço prestado. No atual contexto económico, a diversificação para atividades complementares a montante ou a jusante é outra das tendências do setor. Efetivamente, existe cada vez maior número de investimentos imobiliários de grande importância económica, social e até ambiental, com uma dupla componente turística e imobiliária, que não só não conflituam entre si como se ajudam mutuamente. Esta situação leva inclusivamente muitos profissionais e analistas da atividade turística a considerar a existência de um novo paradigma no desenvolvimento do setor, assente num modelo que designam por turístico-imobiliário, onde as duas atividades interagem, se complementam e dispõem de reforçada capacidade de atração de clientes, proporcionando ganhos acrescidos. 3

4 Pág. 5 Pág. 6 Pág. 7 Pág. 8 Pág. 9 Pág. 10 Pág. 11 Pág. 12 Pág. 13 Pág. 14 Pág. 15 Pág. 16 Pág. 17 Pág. 18 Pág. 19 Pág. 20 Pág. 21 Pág. 22 Pág. 23 Pág. 24 4

5 Criado em 1972, o Grupo Pestana é hoje o maior grupo português no sector hoteleiro; Em 1987, com o Madeira Beach Club, o Grupo Pestana iniciou a comercialização de timeshare; A cadeia conta hoje com 47 unidades hoteleiras (6.588 unidades de alojamento), distribuídos por 13 países; Desde 2003 que o grupo gere as Pousadas de Portugal (45 unidades); Em 2010 obteve uma facturação global de 191,4 milhões e empregava mais de colaboradores. A estratégia do grupo está assente em três eixos: Integração horizontal: após assegurar uma base sólida no mercado de origem partiu para um crescimento sustentado no seu core business (hotelaria); Integração vertical: Diversificação das áreas de negócio, o investindo noutros sectores do turismo como golfe, jogo ou imobiliário turístico; Negócios adaptados a cada uma das áreas onde está presente: o crescimento tem uma lógica matricial, ou seja, procura não reproduzir modelos. Grupo Pestana Volume de Negócios (2010; Milhões ) 2010 Var. 2010/2009 Madeira 67,5 +9,9% Algarve 41,0 +4,1% Grande Lisboa e Porto 51,5 +4,7% Internacional 31,4-47,6% Total 191,4-8,8% Hotéis Pousadas Portugal Ap Norte e Centro América Ap Lisboa e Sul Londres e Alemanha Açores 2 57 África Ap Brasil Ap Fonte: Grupo Pestana Total Ap Total Ap 5

6 O Grupo Vila Galé Hotéis foi constituído em 1986, e é atualmente responsável pela gestão de 23 unidades hoteleiras (17 em Portugal e 6 no Brasil); É o 2º maior grupo hoteleiro em Portugal em capacidade ( camas); O Grupo é composto por diversas sociedades, das quais se destaca a Vila Galé Sociedade de Empreendimentos Turísticos, S.A. Em 2010 a empresa contava com cerca de colaboradores e obteve um volume de negócios no valor de 57,6 milhões (-1,9% face a 2009); Possui parcerias com várias outras empresas, entre as quais, o grupo hoteleiro espanhol Fuerte Hoteles; e Algumas das unidades hoteleiras do grupo Vila Galé integram a componente timeshare. Aumentar o investimentos no Brasil e Portugal; Apostar na diversificação e inovação de produtos para captar diferentes segmentos da procura; Associação da sua vocação hoteleira aos recursos enoturísticos da sua exploração vinícola, disponibilizando um conjunto de programas em torno dos vinhos, gastronomia, cultura e história; Implementação do conceito SPA médico, para clientes um pacote de longevidade e vitalidade. Número de unidades por regiões onde a marca hoteleira possui activos Lisboa, Porto e Centro Alentejo e Algarve Madeira Brasil Total Fonte: Vila Galé Hotéis 6

7 O grupo VIP Hotels foi fundado em 1978; Opera as marcas Vip Grand, Vip Executive, Vip Executive Suites e Vip Inn, que cobrem todos os segmentos de categorias, do económico ao superior; Em 2005 o grupo adquiriu os 3 hotéis do 3K Hotel Group, todos localizados na cidade de Lisboa (grupo com componente turística e imobiliária); O grupo VIP Hotels está presente em 2 países e tem 20 unidades hoteleiras 14 em Portugal continental, 1 nos Açores, 1 em Angola e 3 em Moçambique; e Crescimento pela internacionalização, através de investimentos em Angola e Moçambique; Prevista a abertura em 2013, do quarto hotel do grupo em Tete (Moçambique); Desenvolvimento do projeto de uma nova unidade em Nampula. Diversificação do negócio, o grupo juntou-se a dois parceiros, o Hotel Lutécia (em Lisboa) e o Sabir Hotéis Figueira da Foz para investir no imobiliário de luxo. O grupo tem uma oferta de cerca de quartos, dos quais mais de em Portugal. Regiões Nº Unidades Quartos Lisboa, Sintra e Açores Ap Angola Moçambique Ap Total Ap Fonte: VIP Hotels 7

8 O Grupo Continental Hotels Espanha - Portugal iniciou a sua atividade em 1985 com a compra de parte da Sociedade Turística da Penina; O grupo estabeleceu parcerias com outras cadeias, destacando-se a Intercontinental Hotels Group, a Carlson Hospitality Worldwide e a Choice Hotels Internacional; Em 2009 a Continental iniciou a expansão do seu negócio para Espanha; A Continental Hotels conta nesta altura com 11 unidades hoteleiras em Portugal e 14 em Espanha; Para além das parcerias com grupos hoteleiros, o Grupo Continental trabalha também com outras empresas de vários sectores, entre os quais se destacam: FNAC, ACP, Finibanco e FIL; A expansão dos seus negócios para o mercado espanhol faz parte da linha estratégica de desenvolvimento do grupo; A estratégia de desenvolvimento tem por base o conhecimento profundo das necessidades dos seus hóspedes cuja satisfação o grupo garante através da preocupação de excelência dos seus profissionais. Região Norte Região de Lisboa Espanha Total Fonte: Continental Hotels 8

9 O grupo Tivoli Hotels & Resorts é uma das principais redes hoteleiras em Portugal, oferecendo quartos; O grupo é hoje propriedade do Rio Forte Investments do Grupo Espírito Santo presente na área de hotelaria desde 1991; A primeira unidade hoteleira da cadeia, ainda que com acionistas distintos, foi criada em 1933; O grupo Tivoli conta com 12 unidades em Portugal e 2 unidades no Brasil; Em 2006, o grupo iniciou o processo de internacionalização no Brasil, onde possui 2 unidades; O volume de negócios da cadeia Tivoli, em 2011, foi de 93,1 milhões (+27% face a 2010), e o número de colaboradores diminuiu cerca de 3,7%, contando com cerca de Diversificação de negócio pelas áreas de lazer e golfe; Crescente especialização na exploração hoteleira e de turismo residencial, de resorts integrados; Aposta no Desenvolvimento Sustentável, consubstanciada em investimentos na implementação de sistemas para minimizar os impactes ambientais e também na adoção de sistemas de gestão certificados com a norma ISSO 14001; Compromisso no estímulo de experiências únicas para os seus clientes, através de parcerias com a envolvente local do hotel, o que lhe valeu, em 2011, um prémio de Qualidade e Serviço pelo conceito Experience More. Lisboa e Sintra Algarve Coimbra Brasil Total Fonte: Espírito Santo Hotéis; Grupo Tivoli 9

10 A cadeia hoteleira SANA Hotels está integrada no grupo AZINOR e iniciou a sua atividade em 2009; Neste momento o grupo possui 11 unidades em Portugal (Lisboa, Estoril, Sesimbra e Caldas da Rainha), e 1 na Alemanha e outra em Angola; Em 2012 inaugurou uma nova unidade em Lisboa, Myriad by SANA HOTELS. Os vários hotéis, em Portugal, representam uma oferta de quartos, maioritariamente vocacionados para o segmento business em ambiente urbano; De forma a distinguir as diferentes classificações dos seus hotéis, o grupo apresenta marcas diferenciadas para cada segmento de mercado: SANA Epic, Excellence, Style, para os hotéis de 5*, 4* e 3*, respetivamente, e ainda Evolution, com uma forte componente tecnológica, totalmente orientado para o futuro e o SANA Residence que são apartamentos residenciais. Aposta na expansão, pela internacionalização e pela consolidação no país, estando previstas as inaugurações, em 2013, de mais 2 unidades, em Lisboa (311 quartos) e no Algarve (186 quartos e 43 apartamentos); A forte orientação para o cliente como forma de gerar valor está patente: Na criteriosa seleção dos fornecedores; Na implementação de sistemas de conservação do meio ambiente, e Principalmente na formação contínua dos colaboradores, criando para o efeito a Academia SANA Hotels. Lisboa e Estoril Caldas da Rainha e Sesimbra Alemanha (Berlim) Ap Angola (Luanda) Ap Total Ap Fonte: SANA Hotels 10

11 A cadeia Hoti-Hotéis é uma joint-venture entre a espanhola Sol Meliá (grupo hoteleiro com mais de 50 anos de existência, e mais de 300 hotéis em 30 países) e o Grupo Hoti Portugal Hotéis; O grupo hoteleiro Hoti Hoteis iniciou em 1980, a sua atividade de prestação de serviços hoteleiros, sob a forma de propriedade, exploração, gestão ou franquia; Atualmente conta com a exploração de 14 unidades das marcas Meliá Hotels International: Meliá Hotels & Resorts (5 unidades) e Tryp Hotels (7 hotéis), e marcas próprias Star Inn (1 unidade no Porto), Soleil Hotels (1 unidade em Peniche); O Meliá Madeira Mare Resort & Spa foi a primeira unidade de 5* do Grupo Hoti-Hotéis em Portugal; Em 2011, englobava um universo de 14 unidades que representam uma oferta de unidades de alojamento. O grupo, no seu 30.º aniversário (2011), renovou a imagem de marca (incluindo a simplificação de Hotti para Hoti) com o objetivo de transpor para uma linguagem atual os seus valores, assentes no enfoque no cliente, e na solidez, mas também no dinamismo e na procura permanente de respostas para as novas tendências do mercado; Expansão da cadeia através do desenvolvimento de um projeto de 9 unidades hoteleiras da sua nova marca Low Cost Star Inn e uma nova unidade Tryp Lisboa Aeroporto a abrir em 2013; A internacionalização também faz parte dos projetos do grupo, com um projeto de investimento na ordem dos 60 milhões a realizar em Angola até Regiões Nº Unidades Quartos Região Norte Região Centro AP Lisboa Ap Madeira Total Fonte: Grupo Hoti 11

12 A empresa Lunahoteis S.A. que se dedica exclusivamente à indústria hoteleira, criou a marca LUNA Hotels & Resorts em 2006, contando, nesta altura, com 13 unidades hoteleiras entre Portugal e Angola; Estas unidades estão segmentadas em Golf & Garden; Beach & Sun; Charming Residence; Tradition Residence e Business & Leisure; A estratégia do grupo passa pela diversificação da oferta dirigida aos seguintes segmentos de mercado: núcleo familiar, desportivo e empresarial; O grupo tem como objetivo a expansão da sua atividade Turística e Hoteleira em Angola, estando prevista a abertura de uma nova unidade hoteleira em Luanda. Além da gestão das suas próprias unidades, o Luna Hotels está também vocacionado para o Management de Empreendimentos Turísticos. Algarve Ap Resto de Portugal Angola Total Ap Fonte: Lunahoteis 12

13 O grupo Dom Pedro Hotels foi criado em 1968, e abriu a primeira unidade na Madeira, em 1972; Em 1975 iniciou a sua expansão no Algarve, onde possui 4 unidades, Dom Pedro Golf, Hotel Apartamento Portobelo, Dom Pedro Marina e Meia Praia; Internacionalização do grupo com a abertura, em 2010, do Hotel Dom Pedro Laguna, em Fortaleza no Brasil; O grupo possui 8 unidades de 4 e 5* em ambiente urbano ou resort, em Portugal e no Brasil. Grande aposta no segmento de turismo de negócios para onde o grupo direciona mais de 50% do orçamento de marketing; A aposta na inovação é marcante na cultura do grupo: nos anos 70 criou pacotes de golfe, nos anos 80 introduziu o conceito de buffet, no início do milénio introduziu o conceito All Inclusive, apostado na comunicação virtual lançou o primeiro hotel 3D da Europa no Second Life. Lisboa Algarve Ap Madeira Brasil 1 102Ap Total Ap Fonte: Grupo Dom Pedro 13

14 Hotéis Real é um grupo português de hotelaria tradicional fundado em 1994 com a abertura do Real Parque em Lisboa; O grupo possui atualmente 9 unidades hoteleiras, que representam uma oferta de unidades de alojamento e que se localizam nas regiões de Lisboa e Algarve; Todos as unidades pertencem ao segmento superior e de luxo; O grupo registou em 2010, um crescimento de 15% nas receitas, com destaque para o Real Marina Hotel & Spa do Algarve que apresentou as melhores ocupações. Apresenta uma estratégia de polivalência na oferta de serviços, conciliando os interesses de um empresário com os do turista de lazer; As unidades são diferenciadas pelas suas características de charme sendo este um dos principais atributos em que a marca aposta para o futuro; O grupo aposta continuamente no desenvolvimento local e na formação especializada, neste âmbito e em colaboração com a Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril lançou pela segunda vez, uma pós-graduação que visa o aprofundamento de conhecimentos dos colaboradores com uma forte componente prática. Região de Lisboa AP Algarve Ap Total Ap Fonte: Hotéis Real 14

15 O grupo Porto Bay Hotels & Resorts abriu o primeiro hotel em 1988, no Funchal; Internacionalizou-se em 2007, com a abertura de uma unidade no Brasil, numa parceria com a Logoplaste; O Porto Bay Hotels & Resorts é detido por dois accionistas maioritários: Ocean Islands (45%); e Blandy (45%), estando os restantes 10% distribuídos por vários investidores locais; O grupo tem nesta altura 10 unidades hoteleiras e conta com cerca de 350 trabalhadores; O grupo Porto Bay fechou 2011 com receitas da ordem dos 60 milhões, o que representou um aumento de 11% relativamente ao ano anterior; De referir que o grupo possui um hotel com um restaurante de uma estrela michelin - o único no Funchal. Promover o crescimento e o desenvolvimento, através da abordagem a novos mercados como foi o caso do Brasil, e também através da criação de parcerias com várias empresas de vários setores de atividade; O grupo tem como objetivo a expansão da sua atividade no Continente, estando prevista a abertura em Março de 2014, de uma unidade hoteleira em Lisboa com 98 quartos; A estratégia do grupo assenta em três pilares: produto, promoção e pessoas; Lançou o projeto Associate Members, dando apoio logístico aos membros associados - unidades de menor dimensão que se constituem como produtos diversificados e complementares à oferta dos hotéis Porto Bay. Algarve Madeira Brasil Total Fonte: Grupo Porto Bay Hotéis & Resorts 15

16 O grupo Hotéis Fénix iniciou a sua atividade com a compra do Hotel Fénix Lisboa em 1986; Possui atualmente 8 unidades hoteleiras com um total de quartos, maioritariamente no Porto; Apenas uma das unidades foi construída de raiz pelo grupo, o HF Fénix Garden inaugurado em 2008, em Lisboa; O grupo tem várias parcerias entre a sua marca hoteleira e outras empresas como o Automóvel Clube de Portugal, TAP Victoria ou a empresa Clerverbuild, que lhe permite disponibilizar carros elétricos aos hóspedes do Porto; Para o desenvolvimento da sua atividade conta com 350 colaboradores. Os Hotéis Fénix fazem parte do Grupo Imorey, grupo este que se divide por 3 sectores: Hotelaria (Hotéis Fénix entre outros), transportes de passageiros (Vimeca, Lda.) e imobiliário (GO, S.A.); Desde 2007 a estratégia do grupo tem passado pela uniformização dos padrões de serviço e de qualidade, tendo vindo a modernizar os seus hotéis e a sua identidade; Tem adotado uma nova estratégia de comunicação, passando para o exterior uma imagem de união e de grupo, contrária aquela que passou anteriormente, nomeadamente no que diz respeito às diferentes designações dos vários hotéis. Lisboa Porto Total Fonte: Grupo Hotéis Fénix 16

17 O Grupo Bensaude principiou a sua atividade na área do turismo em 1933 com a criação da Sociedade Terra Nostra, nos Açores, onde se encontra sediado; Em 1965 alargou a atividade para a hotelaria com a abertura do Hotel são Pedro na cidade de Ponta Delgada Atualmente, a Bensaude Turismo Hotels é responsável pela gestão das suas 9 unidades hoteleiras, uma agência de viagens e um rent-a-car; Mantém, nesta altura, a maior parte da oferta de alojamento nos Açores; Em termos consolidados, o Grupo Bensaude alcançou um volume de negócios de cerca de 415 milhões em 2011, com a colaboração de cerca de pessoas. O grupo Bensaude iniciou a sua atividade em 1820, na área do comércio e dos serviços de navegação: Atualmente, na senda da sua estratégia de diversificação opera em diferentes setores como: Transportes, Turismo e Hotelaria, Combustíveis e Energia e mais recentemente com uma aposta Ambiente; A valorização dos conhecimentos e experiência dos colaboradores é uma preocupação patente na aposta de uma formação regular ; Na área do turismo a estratégia passa também por parcerias com várias marcas locais de forma a criar alternativas para os seus clientes, mas também com marcas internacionais como é o caso da operadora aérea SATA; Açores Lisboa Total Fonte: Grupo Bensaude 17

18 O grupo Turim Hotels & Resorts foi fundado em 1992 com a abertura do Hotel Presidente no Algarve; O grupo trabalha com três marcas distintas, para os diferentes segmentos na cidade, no campo e na praia; Atualmente possui 11 unidades com uma oferta de 997 unidades de alojamento; O Luxe Hotel em Lisboa foi o primeiro 2 estrelas do grupo que possui sobretudo unidades de quatro estrelas, procurando introduzir um novo conceito no design; As unidades têm mantido uma boa taxa de ocupação no último ano. O grupo Turim atua em duas áreas: construção e promoção imobiliária (Turim Imobiliária) e na hotelaria (Turim Hotels & Resorts); A estratégia de atuação da marca Turim Hotéis depende do local, em Lisboa o objetivo é a hotelaria pura, mas no Algarve, destino mais sazonal, a aposta é nos apartamentos turísticos; A aposta do grupo assenta, também, na expansão dos investimentos em Sesimbra (Apartamentos) e no futuro também no Porto. Lisboa Azeitão 1 46 Algarve Ap Total Ap Fonte: Turim Hotels &Resorts 18

19 O Grupo Hoteleiro Fernando Barata iniciou a sua atividade em 1966 na Região do Algarve; Em 2006 implementou uma nova imagem corporativa, adotando a designação Barata Hotels & Resorts; Atualmente conta com 8 unidades turísticas de 2, 3, e 4*, entre o Alentejo e o Algarve, que corresponde a uma oferta de 974 unidades de alojamento; Para uma oferta de cerca de camas, conta com 800 colaboradores. Desde 2006 que o grupo tem vindo a apostar na requalificação e atualização da anterior identidade, de modo a produzir uma imagem mais forte, moderna e coerente para o grupo; A estratégia de desenvolvimento passa por diferentes acordos de parceria com diferentes associações profissionais e ainda em Espanha, onde o grupo conta promover o Algarve; Os próximos investimentos estão previstos para o Alentejo, existindo o projeto de um aldeamento com campo de golfe em Castelo de Vide Algarve Ap Alentejo Total Ap Fonte: Grupo Fernando Barata 19

20 O grupo Estêvão Neves da Madeira, fundado em 1982, no segmento da distribuição, lançou a marca Enotel Hotels & Resorts em 1998, com a aquisição do hotel Enotel Quinta do Sol; Atualmente gere 4 unidades na Madeira e uma no Brasil; O mais recente investimento do grupo, em 2012, foi de 300 milhões de dólares na construção de um novo resort no Brasil; O grupo criou a empresa Enotel Hotels Management com o objetivo de ampliar o conceito da sua gestão a terceiros. O Grupo detém a expertise em hotéis que operam em All Inclusive, que tem apresentado sucesso nos resultados; Iniciou a sua internacionalização em 2006, no Brasil, com a unidade Enotel Resort & Spa Porto de Galinhas e prevê investir até 2015, 250 milhões de euros na construção de dois novos resorts anexos a esta unidade; O grupo aposta na sua consolidação em Portugal continuando a investir em novas unidades: Entre 2015 e 2016 está previsto um novo empreendimento na Madeira, o Enotel monumental Club, com 456 quartos, será um resort com sistema All Inclusive Remodelação do Enotel Quinta do Sol e Enotel Golf na Madeira; Número de unidades por regiões onde a marca hoteleira possui activos Madeira Ap Brasil Total Ap Fonte: Enotel Hotels & Resorts 20

21 O grupo iniciou a atividade com a abertura do Hotel Altis na Rua Castilho, em Lisboa, em 1973; Os hotéis localizam-se na cidade de Lisboa, desde o centro histórico ao centro de negócios; O grupo detém e faz a gestão da totalidade dos seus 6 empreendimentos que correspondem a uma oferta de camas; Em 2011, o grupo registou ótimos resultados, as receitas totalizaram 18,5 milhões o que correspondeu a um crescimento de 15% face a 2010, o preço médio aumentou 17% e os resultados de exploração aumentaram 3,5 milhões ; O 1.º trimestre de 2012 revela a continuação destes bons resultados, com as receitas a subirem 41% face a igual período de Para diversificar a oferta, o grupo acrescentou novos hotéis com identidades e posicionamentos distintos; Os hotéis Altis Belém, Altis Avenida e Altis Prime, são considerados estratégicos para atingir os objectivos do grupo; No caso do Altis Belém, inserido numa zona de reduzida oferta hoteleira, a intenção é captar os visitantes que chegam a Portugal por terra, ar e, sobretudo, mar, dando apoio aos movimentos das embarcações e cruzeiros; A acompanhar a abertura destes últimos três novos hotéis em Lisboa, e consequentemente, o crescimento do grupo, o Altis Hotels apresenta uma nova imagem; Com a simplificação do web site, é esperado que cerca de 25% das reservas on-line sejam feitas através deste canal. Lisboa Ap Total Ap Fonte: Altis Hotels 21

22 O Grupo hoteleiro CS do empresário Carlos Saraiva é composto por empresas especializadas na atividade turística e imobiliária; A filosofia de investimento do grupo assenta na diversidade da oferta turística (Hotelaria, Golfe, Restauração, Centros de Congressos e SPAS), com o desenvolvimento e comercialização de projetos imobiliários e turismo residencial em resorts integrados; Em 2012, para evitar a insolvência, o grupo desagregouse, e para liquidar as dívidas entregou 12 unidades hoteleiras aos bancos, seus principais credores; Atualmente, estão em funcionamento apenas 6 hotéis CS, que são geridos pela sociedade Hotéis CS and Resorts. Aposta fortemente na imagem, fazendo parte dos seus investimentos 1) edifícios históricos ou com valor arquitetónico (no caso do segmento urbano), e 2) no caso dos resorts integrados, aposta claramente na valorização ambiental e patrimonial dos locais escolhidos; Na sua estratégia de crescimento, o grupo tem previsto para 2013 a abertura de mais uma unidade em Lisboa; Desenvolve-se apostando na diversidade e complementaridade da oferta turística-imobiliária, permitindo competitividade em todas as épocas do ano e abrangendo diversos segmentos de mercado. Douro 1 42 Lisboa 1 56 Alentejo e Algarve Madeira Total Fonte:Grupo CS 22

23 O grupo Visabeira Turismo atua em diferentes segmentos do turismo, unidades hoteleiras, restauração, espaços de desporto e bem-estar, entre outras; O grupo conta atualmente com 10 unidades hoteleiras e mais de 800 unidades de alojamento entre quartos e apartamentos; O grupo é detentor da marca Montebelo Hotels & Resorts que integra as unidades em Portugal e em Moçambique é representado pela marca Girassol; Em 2011, a Visabeira Turismo tinha 734 colaboradores (6.523 no total do grupo). O volume de negócios, na área do turismo, foi de 33,6 milhões, que correspondeu a um crescimento de 3% face a 2010; Este bom resultado ficou a dever-se ao bom desempenho das unidades moçambicanas (+18,4%), porquanto em Portugal houve um decréscimo de -2,1%. O grupo Visabeira, SGPS, SA, nasceu em 1980 em Viseu no sector das telecomunicações e é hoje uma holding multinacional organizada em cinco sub-holdings, uma das quais a Visabeira Turismo; A internacionalização na área do turismo tem sido uma aposta em 2 países, Moçambique e Angola, onde o grupo continua a apostar, tendo previsto: Em Angola, um investimento de 50 milhões para a construção de duas novas unidade em Luanda e Lubango; Abertura de uma nova unidade hoteleira, em Moçambique, para onde está previsto um investimento de 5,4 milhões. Portugal Ap Moçambique Ap Angola 1 64 Total Ap Fonte: Grupo Visabeira 23

24 O grupo Dorisol foi fundado em 15 de Dezembro de 1969 pela família Jardim Fernandes, com o hotel Buganvilia do Funchal, onde está sediado; A sua atividade hoteleira passa pela diversificação da oferta por diferentes segmentos, desde hotéis de 3* a 5* até uma pousada; Conta hoje com 6 unidades hoteleiras, 5 na Madeira e uma no Brasil, que corresponde a uma oferta de cerca de 700 unidades de alojamento; A aposta na internacionalização surgiu em 2003, com a compra do hotel Petribu, ex-sheraton, no Brasil; O grupo prevê a abertura de outras unidades no Brasil, ampliando assim a sua rede fora do país; Com a consolidação da internacionalização o grupo alterou a sua estratégia comercial, passando de duas direções, uma no Brasil e outra em Portugal, para uma em Portugal responsável pela comercialização das unidades da Madeira em todos os mercados e 2 no Brasil, uma para o mercado da América latina e outra para o mercado europeu. Madeira Ap Brasil Total Ap Fonte: Grupo Dorisol 24

25 Caracterização dos principais grupos hoteleiros portugueses Setembro de 2012

Apoios Financeiros ao Investimento no Turismo. Anadia, 25 de Fevereiro de 2008 Miguel Mendes

Apoios Financeiros ao Investimento no Turismo. Anadia, 25 de Fevereiro de 2008 Miguel Mendes Apoios Financeiros ao Investimento no Turismo Anadia, 25 de Fevereiro de 2008 Miguel Mendes 2 Apoios Financeiros ao Investimento no Turismo Índice 1 Plano Estratégico Nacional do Turismo (PENT) 2 Crédito

Leia mais

30 Publituris Hotelaria MANAGEMENT

30 Publituris Hotelaria MANAGEMENT 30 Publituris Hotelaria MANAGEMENT MANAGEMENT Atlas da Hotelaria 2009 A 4ª edição do Atlas da Hotelaria compreende uma análise do portfolio de oferta de alojamento à data de 31 de Dezembro de 2008. À semelhança

Leia mais

Porque é que o Turismo. é essencial para a Economia Portuguesa?

Porque é que o Turismo. é essencial para a Economia Portuguesa? Porque é que o Turismo é essencial para a Economia Portuguesa? 14 milhões de hóspedes Vindos do Reino Unido, Alemanha, Espanha, França, Brasil, EUA Num leque de países que alarga ano após ano. 9,2 % do

Leia mais

O turismo e o seu contributo para o desenvolvimento da Madeira

O turismo e o seu contributo para o desenvolvimento da Madeira O turismo e o seu contributo para o desenvolvimento da Madeira Lisboa, 5 de Julho 2012 Bruno Freitas Diretor Regional de Turismo da Madeira O Destino Madeira A Região Autónoma da Madeira (RAM) ocupa, desde

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DO MONTE DA CAPARICA Curso de Educação e Formação de Adultos NS

ESCOLA SECUNDÁRIA DO MONTE DA CAPARICA Curso de Educação e Formação de Adultos NS 1 de 6 - mobilidade humana e OBJECTIVO: Identifica sistemas de administração territorial e respectivos funcionamentos integrados. O Turismo Guião de Exploração Indicadores sobre o turismo em Portugal 27

Leia mais

COPA DO MUNDO... 35 E OLIMPÍADA... 35

COPA DO MUNDO... 35 E OLIMPÍADA... 35 APRESENTAÇÃO... 13 INTRODUÇÃO... 15 Fortes transformações...15 Principais desafios...16 Evolução do setor...16 PERSPECTIVAS... 17 E TENDÊNCIAS... 17 Otimismo brasileiro...17 Tarifas dos hotéis...18 Barreiras

Leia mais

Aspectos Sócio-Profissionais da Informática

Aspectos Sócio-Profissionais da Informática Escola Superior de Tecnologia Instituto Politécnico de Castelo Branco Licenciatura em Engenharia Informática Aspectos Sócio-Profissionais da Informática Portugal Golfe e a Internet Alunos Número André

Leia mais

Enquadramento Turismo Rural

Enquadramento Turismo Rural Enquadramento Turismo Rural Portugal é um País onde os meios rurais apresentam elevada atratividade quer pelas paisagens agrícolas, quer pela biodiversidade quer pelo património histórico construído o

Leia mais

DESCRIÇÃO. www.vilagale.com

DESCRIÇÃO. www.vilagale.com DESCRIÇÃO A Vila Galé é o segundo maior grupo hoteleiro português, está entre as maiores empresas hoteleiras do mundo e é composto por diversas sociedades, das quais se destaca a VILA GALÉ Sociedade de

Leia mais

PLANO ESTRATÉGICO NACIONAL DO TURISMO. Para o Desenvolvimento do Turismo em Portugal. Síntese

PLANO ESTRATÉGICO NACIONAL DO TURISMO. Para o Desenvolvimento do Turismo em Portugal. Síntese PLANO ESTRATÉGICO NACIONAL DO TURISMO Para o Desenvolvimento do Turismo em Portugal Síntese 1 O PENT - Plano Estratégico Nacional do Turismo é uma iniciativa governamental, da responsabilidade do Ministério

Leia mais

Ensino por módulos Ser mais e melhor.

Ensino por módulos Ser mais e melhor. Ensino por módulos Ser mais e melhor. Formação Superior de acordo com o Modelo de Bolonha 1. Licenciatura em Turismo com enfoque em hospitality and Tourism Management 2. Mestrados em: Empreendedorismo

Leia mais

ROTEIRO ANIPB. LOCALIDADE NOME PÁGINA NA INTERNET * % Desc. OBSERVAÇÕES

ROTEIRO ANIPB. LOCALIDADE NOME PÁGINA NA INTERNET * % Desc. OBSERVAÇÕES LOCALIDADE NOME PÁGINA NA INTERNET * % Desc. OBSERVAÇÕES AÇORES - PORTO SANTO HOTEL PESTANA PORTO SANTO www.pestana.com *****5 5% Desconto aplicado sobre a melhor tarifa disponível AÇORES - S. MIGUEL HOTEL

Leia mais

A Estratégia Nacional para o Turismo em Espaços de Baixa Densidade

A Estratégia Nacional para o Turismo em Espaços de Baixa Densidade A Estratégia Nacional para o Turismo em Espaços de Baixa Densidade Maria José Catarino Vogal do Conselho Directivo Trancoso, 28 de Outubro de 2009 TURISMO - Contributo para o desenvolvimento sustentado

Leia mais

RELATÓRIO DE CONJUNTURA AEP / GABINETE DE ESTUDOS

RELATÓRIO DE CONJUNTURA AEP / GABINETE DE ESTUDOS HOTELARIA RELATÓRIO DE CONJUNTURA AEP / GABINETE DE ESTUDOS Julho de 2005 A actividade da hotelaria insere-se na CAE 55 Alojamento e Restauração, que, por sua vez, integra o sector do turismo, um dos sectores

Leia mais

THE NEXT GENERATION IS NOW MANAGEMENT & CONSULTING GROUP

THE NEXT GENERATION IS NOW MANAGEMENT & CONSULTING GROUP Soluções integradas para a Indústria do turismo empresarial THE NEXT GENERATION IS NOW MANAGEMENT & CONSULTING GROUP A equipa da XYM Hospitality e os seus parceiros possuem vastos conhecimentos sobre a

Leia mais

Hotelaria em lisboa. com cidades europeias. Tourism, Hospitality and Leisure Department REGULATED BY RICS

Hotelaria em lisboa. com cidades europeias. Tourism, Hospitality and Leisure Department REGULATED BY RICS Hotelaria em lisboa análise comparativa com cidades europeias 215 Tourism, Hospitality REGULATED BY RICS hotelaria em lisboa análise comparativa com cidades europeias 215 Análise comparativa O presente

Leia mais

Satellite Newspapers Portugal Distribuição de Imprensa, Jornais e Revistas, S.A.

Satellite Newspapers Portugal Distribuição de Imprensa, Jornais e Revistas, S.A. O que é a Satellite Newspapers? A Satellite Newspapers é uma multinacional presente em 8 grandes regiões: - Europa - África - América do Norte - América Central - América do Sul - Médio Oriente - Austrália

Leia mais

GRUPO VISABEIRA Sociedade Gestora de Participações Sociais, S.A. o mundo move-nos.

GRUPO VISABEIRA Sociedade Gestora de Participações Sociais, S.A. o mundo move-nos. GRUPO VISABEIRA Sociedade Gestora de Participações Sociais, S.A. o mundo move-nos. GRUPO VISABEIRA QUEM SOMOS E O QUE FAZEMOS O Grupo Visabeira nasceu em 1980 em Viseu, Portugal, onde mantém a sua sede.

Leia mais

LOCALIDADE NOME PÁGINA NA INTERNET

LOCALIDADE NOME PÁGINA NA INTERNET LOCALIDADE NOME PÁGINA NA INTERNET * % Desc. OBSERVAÇÕES ALBUFEIRA AURAMAR BEACH RESORT www.grupofbarata.com ***3 25% ALBUFEIRA BELVER HOTEL DA ALDEIA www.belverhotels.com ***3 20% ALBUFEIRA HOTEL ADRIANA

Leia mais

Torre Vasco da Gama recebe hotel

Torre Vasco da Gama recebe hotel Torre Vasco da Gama recebe hotel O EDIFÍCIO mais alto do país, construído como ícone da Expo' 98, vai acolher um hotel de luxo a partir de Setembro. A antiga Torre Vasco da Gama vai ser transformada no

Leia mais

- PERFIL DO GRUPO - O Portfólio de negócios, obedece a um critério de maturidade e geração de valor, no qual o Grupo, concilia:

- PERFIL DO GRUPO - O Portfólio de negócios, obedece a um critério de maturidade e geração de valor, no qual o Grupo, concilia: GRUPO FERREIRA A GFH, é um Grupo sólido e inovador, detendo um curriculum de projectos de qualidade reconhecida, com um portfólio de negócios diversificado, e que aposta no processo de internacionalização,

Leia mais

1. ENQUADRAMENTO DO SECTOR DO TURISMO

1. ENQUADRAMENTO DO SECTOR DO TURISMO 1 1. ENQUADRAMENTO DO SECTOR DO TURISMO As perspetivas de futuro do turismo a nível mundial, incluindo a sua contribuição para o desenvolvimento económico e social, são cada vez mais importantes. Existe

Leia mais

PME Investe III LINHAS DE CRÉDITO ÀS EMPRESAS

PME Investe III LINHAS DE CRÉDITO ÀS EMPRESAS PME Investe III LINHAS DE CRÉDITO ÀS EMPRESAS Reforço dos Capitais Permanentes Nuno Gonçalves nuno.goncalves@iapmei.pt Linhas de Crédito Linhas LINHAS DE FINANCIAMENTO VALOR Operações Entradas Operações

Leia mais

mhtml:http://www.clipping.mediamonitor.pt/mht/20070308/20070308_104620_1333_-1_3590511.mht

mhtml:http://www.clipping.mediamonitor.pt/mht/20070308/20070308_104620_1333_-1_3590511.mht Page 1 of 6 Contacto: presstur@presstur.com... Q Pesquisar: palavra-chave ok subscrever a TURletter Actualidade Mercados Portugal > Hotelaria Ideias&Sugestõe Cá Dentro Volta ao Mundo Promoções Agências&Operadores

Leia mais

Ccent. 22/2015 Sonae Investimentos / Raso. Decisão de Não Oposição da Autoridade da Concorrência

Ccent. 22/2015 Sonae Investimentos / Raso. Decisão de Não Oposição da Autoridade da Concorrência Ccent. 22/2015 Sonae Investimentos / Raso Decisão de Não Oposição da Autoridade da Concorrência [alínea b) do n.º 1 do artigo 50.º da Lei n.º 19/2012, de 8 de maio] 17/06/2015 DECISÃO DE NÃO OPOSIÇÃO DA

Leia mais

Energia: Sustentabilidade e redução de custos.

Energia: Sustentabilidade e redução de custos. . dossier / Energia Pág: 36 Área: 15,00 x 20,27 cm² Corte: 1 de 6 Energia: Sustentabilidade e redução de custos. 2015 marca o ano Internacional da Luz. No que diz respeito ao consumo de energia, os hotéis

Leia mais

Está nascendo o empreendimento que vai mudar a paisagem da hotelaria e do turismo de negócios em Minas Gerais.

Está nascendo o empreendimento que vai mudar a paisagem da hotelaria e do turismo de negócios em Minas Gerais. Está nascendo o empreendimento que vai mudar a paisagem da hotelaria e do turismo de negócios em Minas Gerais. A economia de Belo Horizonte se destaca entre as principais cidades brasileiras. É um capítulo

Leia mais

PME INVESTE V - 750 milhões de euros - ENCERRADA. PME IINVESTE II / QREN - 1.010 milhões de euros ABERTA

PME INVESTE V - 750 milhões de euros - ENCERRADA. PME IINVESTE II / QREN - 1.010 milhões de euros ABERTA PME INVESTE As Linhas de Crédito PME INVESTE têm como objectivo facilitar o acesso das PME ao crédito bancário, nomeadamente através da bonificação de taxas de juro e da redução do risco das operações

Leia mais

Propostas para Revitalização do sector do Turismo Residencial Janeiro de 2013

Propostas para Revitalização do sector do Turismo Residencial Janeiro de 2013 Propostas para Revitalização do sector do Turismo Residencial Janeiro de 2013 APR Associação Portuguesa de Resorts A Associação Portuguesa de Resorts (APR) tem por missão promover a imagem, empresas e

Leia mais

Sector de Turismo HOTEL 2.0

Sector de Turismo HOTEL 2.0 Sector de Turismo HOTEL 2.0 18 de Junho de 2013 José Alberto Cardoso 1 Competitividade Política de Transporte Aéreo (diminuição de rotas e frequências). Gestão Aeroportuária ( novo modelo de exploração

Leia mais

Ccent. n.º 14/2013 Fundo Recuperação Turismo / Grupo CS. Decisão de Não Oposição da Autoridade da Concorrência

Ccent. n.º 14/2013 Fundo Recuperação Turismo / Grupo CS. Decisão de Não Oposição da Autoridade da Concorrência Ccent. n.º 14/2013 Fundo Recuperação Turismo / Grupo CS Decisão de Não Oposição da Autoridade da Concorrência [alínea b) do n.º 1 do artigo 50.º da Lei n.º 19/2012, de 8 de maio] 09/05/2013 DECISÃO DE

Leia mais

PORTUGAL LITORAL HOTEL MEIRA **** MINHO HOTEL **** HOTEL RALI VIANA *** SUAVE MAR *** PRAIA GOLFE HOTEL **** QUINTA DA LAGOA ***

PORTUGAL LITORAL HOTEL MEIRA **** MINHO HOTEL **** HOTEL RALI VIANA *** SUAVE MAR *** PRAIA GOLFE HOTEL **** QUINTA DA LAGOA *** HOTEL MEIRA **** Localidade: Caminha DESTAQUES: Situado num vale protegido do vento, este hotel está apenas a 200 metros da Praia das Crianças. O acolhedor restaurante destaca a atmosfera tradicional do

Leia mais

3. Turismo e Lazer na Região de Lisboa

3. Turismo e Lazer na Região de Lisboa 3. Turismo e Lazer na Região de Lisboa 1. PRESSUPOSTOS O presente documento procura sintetizar várias contribuições para a definição, no horizonte de 2020, de uma estratégia, de um conjunto de medidas

Leia mais

A. Novo Paradigma de Desenvolvimento

A. Novo Paradigma de Desenvolvimento S E M I N Á R I O AUDITORIAS DE VALOR 11 de Outubro de 2010 A. Novo Paradigma de Desenvolvimento 2007/2013 Passagem do Objectivo 1 (Convergência) para o Objectivo 2 (Competitividade e Emprego). Alteração

Leia mais

Consórcio CGD/IHRU. Fundo de Desenvolvimento Urbano TEKTÓNICA. Iniciativa Comunitária JESSICA. 9 de Maio 2012

Consórcio CGD/IHRU. Fundo de Desenvolvimento Urbano TEKTÓNICA. Iniciativa Comunitária JESSICA. 9 de Maio 2012 Iniciativa Comunitária JESSICA Fundo de Desenvolvimento Urbano Consórcio CGD/IHRU TEKTÓNICA 9 de Maio 2012 Iniciativa Comunitária JESSICA Consórcio IHRU/GCGD 18 de Abril de 2012 1 Portugal Evolução de

Leia mais

Ccent. 20/2013 ECS/Grande Buganvília. Decisão de Não Oposição da Autoridade da Concorrência

Ccent. 20/2013 ECS/Grande Buganvília. Decisão de Não Oposição da Autoridade da Concorrência Ccent. 20/2013 ECS/Grande Buganvília Decisão de Não Oposição da Autoridade da Concorrência [alínea b) do n.º 1 do artigo 50.º da Lei n.º 19/2012, de 8 de maio] 04/07/2013 DECISÃO DE NÃO OPOSIÇÃO DA AUTORIDADE

Leia mais

Âmbito da rubrica Viagens e Turismo. Indicações específicas de reporte para hotéis e outros empreendimentos turísticos

Âmbito da rubrica Viagens e Turismo. Indicações específicas de reporte para hotéis e outros empreendimentos turísticos Questões específicas da rubrica Viagens e Turismo Âmbito da rubrica Viagens e Turismo Indicações específicas de reporte para hotéis e outros empreendimentos turísticos Âmbito da rubrica Viagens e Turismo

Leia mais

Compromisso para o Crescimento Verde e o Turismo

Compromisso para o Crescimento Verde e o Turismo www.pwc.pt Compromisso para o Crescimento Verde e o Turismo 16 Cláudia Coelho Diretora Sustainable Business Solutions da Turismo é um setor estratégico para a economia e sociedade nacional o que se reflete

Leia mais

Actual contexto do mercado turístico e perspectivas futuras. Luis Patrão Porto, 18 de Junho de 2009

Actual contexto do mercado turístico e perspectivas futuras. Luis Patrão Porto, 18 de Junho de 2009 Actual contexto do mercado turístico e perspectivas futuras Luis Patrão Porto, 18 de Junho de 2009 Portugal um dos principais destinos turísticos mundiais Turistas do Estrangeiro 12,3 milhões 12º na Europa

Leia mais

SI INOVAÇÃO INOVAÇÃO PRODUTIVA E EMPREENDEDORISMO QUALIFICADO

SI INOVAÇÃO INOVAÇÃO PRODUTIVA E EMPREENDEDORISMO QUALIFICADO SI INOVAÇÃO INOVAÇÃO PRODUTIVA E EMPREENDEDORISMO QUALIFICADO CRITÉRIOS DE INSERÇÃO DE PROJECTOS NO PÓLO DE COMPETITIVIDADE E TECNOLOGIA TURISMO 2015 TIPOLOGIAS DE INVESTIMENTO ELEGÍVEIS 1. No âmbito dos

Leia mais

Vai nascer um hotel de luxo no Palácio das Cardosas

Vai nascer um hotel de luxo no Palácio das Cardosas Vai nascer um hotel de luxo no Palácio das Cardosas O histórico e emblemático edifício do Palácio das Cardosas vai dar lugar a um hotel de charme. Para além de se afirmar como um importante pólo de atracção

Leia mais

2006-2015. Bolsa de Turismo de Lisboa 18 de Janeiro 2006

2006-2015. Bolsa de Turismo de Lisboa 18 de Janeiro 2006 2006-2015 Bolsa de Turismo de Lisboa 18 de Janeiro 2006 Portugal 2015 Portugal 2015 - Metas 2005 2015 Douro Douro Oeste Oeste Serra da Estrela Serra da Estrela Alqueva Litoral Alentejano Litoral Alentejano

Leia mais

indicadores 1. Hóspedes 2.1. Número total de hóspedes 2.2. Hóspedes por tipologia de alojamento 2.3. Hóspedes por país de origem

indicadores 1. Hóspedes 2.1. Número total de hóspedes 2.2. Hóspedes por tipologia de alojamento 2.3. Hóspedes por país de origem boletim trimestral - n.º 6 - outubro 2014 algarve conjuntura turística indicadores 1. Hóspedes 2.1. Número total de hóspedes 2.2. Hóspedes por tipologia de alojamento 2.3. Hóspedes por país de origem 1.

Leia mais

ÍNDICE PERFIL MERCADOS ONDE A A400 ESTÁ PRESENTE VOLUME DE NEGÓCIOS CERTIFICAÇÕES PROJECTOS DE REFERÊNCIA CONTACTOS

ÍNDICE PERFIL MERCADOS ONDE A A400 ESTÁ PRESENTE VOLUME DE NEGÓCIOS CERTIFICAÇÕES PROJECTOS DE REFERÊNCIA CONTACTOS DOSSIER DE IMPRENSA ÍNDICE 1 PERFIL - A Empresa - Os Colaboradores - Os serviços 2 MERCADOS ONDE A A400 ESTÁ PRESENTE - A Internacionalização VOLUME DE NEGÓCIOS 4 CERTIFICAÇÕES 5 PROJECTOS DE REFERÊNCIA

Leia mais

Hotéis/ Resorts/ Aldeamentos

Hotéis/ Resorts/ Aldeamentos Hotéis/ Resorts/ Aldeamentos PT a empresa O Grupo Ductos existe desde Julho de 1992, em resultado da já longa colaboração entre os sócios, colaboradores e consultores, na elaboração e execução de estudos

Leia mais

AGENDA. Portugal 2020 Enquadramento Geral. Sistema de Incentivos às Empresas. Concursos

AGENDA. Portugal 2020 Enquadramento Geral. Sistema de Incentivos às Empresas. Concursos Luís Coito Turismo de Portugal, I.P. Guimarães, 10 de abril de 2015 AGENDA 1 Portugal 2020 Enquadramento Geral 2 Sistema de Incentivos às Empresas 3 Concursos 1 2020 Enquadramento Geral PORTUGAL 2020 ESTRATÉGIA

Leia mais

Alianças. vencer. Paulo Malo Em entrevista. HotelPress Substitui compra de jornais. Que futuro para os hotéis portugueses?

Alianças. vencer. Paulo Malo Em entrevista. HotelPress Substitui compra de jornais. Que futuro para os hotéis portugueses? Ano 07 Nº 71 Setembro 2011 Mensal Preço de Capa: 10 (Portugal) A REVISTA DO GESTOR HOTELEIRO Dossier Novas TECNOLOGIAS Em análise Alianças para vencer Que futuro para os hotéis portugueses? 71 + Paulo

Leia mais

indicadores 1. Hóspedes 1.1. Número total de hóspedes 1.2. Hóspedes por tipologia de alojamento 1.3. Hóspedes por país de origem

indicadores 1. Hóspedes 1.1. Número total de hóspedes 1.2. Hóspedes por tipologia de alojamento 1.3. Hóspedes por país de origem boletim trimestral - n.º 2 - setembro 2013 algarve conjuntura turística indicadores 1. Hóspedes 1.1. Número total de hóspedes 1.2. Hóspedes por tipologia de alojamento 1.3. Hóspedes por país de origem

Leia mais

PLANO DE FEIRAS E MISSÕES EMPRESARIAIS 2015

PLANO DE FEIRAS E MISSÕES EMPRESARIAIS 2015 2015 1. INTRODUÇÃO O acesso a novos mercados e o aumento da base económica de exportação são determinantes para o reforço da competitividade do tecido empresarial dos Açores. Atividades de apoio às empresas

Leia mais

Encontro Nacional do Turismo no Espaço o Rural

Encontro Nacional do Turismo no Espaço o Rural Encontro Nacional do Turismo no Espaço o Rural Convento de Refoios Ponte de Lima 21 de Junho de 2003 Distribuição Espacial do TER (SIR) Unid: Euros Distritos Nº Projectos Investimento Total Incentivo Aveiro

Leia mais

indicadores 1. Capacidade de alojamento na Hotelaria Global

indicadores 1. Capacidade de alojamento na Hotelaria Global boletim trimestral - n.º 4 - março 2014 algarve conjuntura turística indicadores 1. Capacidade de alojamento na Hotelaria Global 2. Hóspedes 2.1. Número total de hóspedes 2.2. Hóspedes por tipologia de

Leia mais

Instituto Nacional de Estatística de Cabo Verde Estatísticas do Turismo Movimentação de Hospedes 2º Trimestre 2015

Instituto Nacional de Estatística de Cabo Verde Estatísticas do Turismo Movimentação de Hospedes 2º Trimestre 2015 FICHA TÉCNICA Presidente António dos Reis Duarte Editor Instituto Nacional de Estatística Direcção de Contas Nacionais, Estatísticas Económicas e dos Serviços Divisão de Estatísticas do Turismo Av. Amilcar

Leia mais

A reabilitação urbana constitui um fator essencial no desenvolvimento do. setor do turismo, enquanto elemento integrante da oferta turística e que

A reabilitação urbana constitui um fator essencial no desenvolvimento do. setor do turismo, enquanto elemento integrante da oferta turística e que INICIATIVA JESSICA Fundo de Desenvolvimento Urbano Turismo Lisboa, 21 de janeiro de 2013 O Turismo na economia Peso no PIB Peso nas Exportações Peso no Emprego 63% Peso dos Mercados 37% Mercado Estrangeiro

Leia mais

JORNAL OFICIAL. Suplemento. Sumário REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA. Segunda-feira, 9 de setembro de 2013. Série. Número 123

JORNAL OFICIAL. Suplemento. Sumário REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA. Segunda-feira, 9 de setembro de 2013. Série. Número 123 REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA JORNAL OFICIAL Segunda-feira, 9 de setembro de 2013 Série Suplemento Sumário PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL Resolução n.º 912/2013 Reconhece o projeto de construção do hotel,

Leia mais

PO Algarve 21. Sistema de Incentivos ao investimento no setor TURISMO. PO Algarve 21

PO Algarve 21. Sistema de Incentivos ao investimento no setor TURISMO. PO Algarve 21 PO Algarve 21 Sistema de Incentivos ao investimento no setor TURISMO Lagos 10/04/2013 PO Algarve 21 Apoios às empresas Sistemas de Incentivos QREN Linha de crédito Investe QREN Fundo Capital de Risco Revitalizar

Leia mais

apresentação PORTRISA, S.A. iniciou a sua actividade em 2003, dando origem a um projecto cujas principais actividades se prendem correr. 1:2006.

apresentação PORTRISA, S.A. iniciou a sua actividade em 2003, dando origem a um projecto cujas principais actividades se prendem correr. 1:2006. www.portrisa.com PORTRISA apresentação PORTRISA, S.A. iniciou a sua actividade em 2003, dando origem a um projecto cujas principais actividades se prendem com a produção e comercialização de: Portas de

Leia mais

ROTEIRO ANIPB. LOCALIDADE NOME PÁGINA NA INTERNET * % Desc. OBSERVAÇÕES

ROTEIRO ANIPB. LOCALIDADE NOME PÁGINA NA INTERNET * % Desc. OBSERVAÇÕES ROTEIRO LOCALIDADE NOME PÁGINA NA INTERNET * % Desc. OBSERVAÇÕES ALBUFEIRA APART. TURÍSTICOS DA ORADA www.marinaalbufeira.com ****4 15% ALBUFEIRA AURAMAR BEACH RESORT www.grupofbarata.com ***3 25% ALBUFEIRA

Leia mais

A Sustentabilidade Empresarial em Mercados Internacionais - Moçambique

A Sustentabilidade Empresarial em Mercados Internacionais - Moçambique AEP 26 de Novembro de 2009 Business On the Way A Sustentabilidade Empresarial em Mercados Internacionais - Moçambique Portugal Moçambique Angola Marrocos Argélia África do Sul Espanha França Bélgica Roménia

Leia mais

HOTELARIA RELATÓRIO DE CONJUNTURA

HOTELARIA RELATÓRIO DE CONJUNTURA HOTELARIA RELATÓRIO DE CONJUNTURA AEP / GABINETE DE ESTUDOS Julho de 2006 A actividade da hotelaria insere-se na CAE 55 Alojamento e Restauração, que, por sua vez, integra o sector do turismo, um dos sectores

Leia mais

ROTEIRO ANIPB. LOCALIDADE NOME PÁGINA NA INTERNET * % Desc. OBSERVAÇÕES

ROTEIRO ANIPB. LOCALIDADE NOME PÁGINA NA INTERNET * % Desc. OBSERVAÇÕES ROTEIRO LOCALIDADE NOME PÁGINA NA INTERNET * % Desc. OBSERVAÇÕES ALBUFEIRA APART. TURÍSTICOS DA ORADA www.marinaalbufeira.com ****4 15% ALBUFEIRA AURAMAR BEACH RESORT www.grupofbarata.com ***3 25% ALBUFEIRA

Leia mais

Perspetivas de colaboração Portugal China, Apoios à internacionalização e o papel da AICEP

Perspetivas de colaboração Portugal China, Apoios à internacionalização e o papel da AICEP Perspetivas de colaboração Portugal China, Apoios à internacionalização e o papel da AICEP AIMINHO Braga, 24 de Outubro, 2014 1 P a g e Distintas Entidades aqui presentes, Senhores Empresários, Minhas

Leia mais

SISTEMA DE INCENTIVOS À

SISTEMA DE INCENTIVOS À SISTEMA DE INCENTIVOS À INOVAÇÃO AVISOS PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS INOVAÇÃO PRODUTIVA EMPREENDEDORISMO QUALIFICADO Elisabete Félix Turismo de Portugal, I.P. - Direcção de Investimento PRIORIDADE

Leia mais

Linha Específica para o Sector do Turismo

Linha Específica para o Sector do Turismo Linha de Crédito PME Investe III Linha Específica para o Sector do Turismo Objectivos Esta Linha de Crédito, criada no âmbito da Linha PME Investe III, visa facilitar o acesso ao crédito por parte das

Leia mais

ポルトガル. Lisbon(リスボン) 1~3 Porto(ポルト) Coimbra(コインブラ) 4 Faro(ファーロ) 4

ポルトガル. Lisbon(リスボン) 1~3 Porto(ポルト) Coimbra(コインブラ) 4 Faro(ファーロ) 4 ポルトガル Lisbon(リスボン) 1~3 3~4 Coimbra(コインブラ) 4 Faro(ファーロ) 4 ポルトガル Lisbon(リスボン) Jardim da Amadora Amadora BB 27 ~ Princesa Hotel & Tea Lisboa BB 53 ~ São Pedro Lisbon Lisboa BB 53 ~ Luxe Hotel by Turim Hoteis

Leia mais

Madeira: Global Solutions for Wise Investments

Madeira: Global Solutions for Wise Investments Madeira: Global Solutions for Wise Investments Madeira: Global Solutions for Wise Investments Centro Internacional de Negócios da Madeira Um Instrumento de Política de Desenvolvimento e Sustentabilidade

Leia mais

Ecorkhotel Évora, Suites & SPA

Ecorkhotel Évora, Suites & SPA 01. APRESENTAÇÃO DA EMPRESA 2 01. Apresentação da empresa O Ecorkhotel Évora, Suítes & SPA (Ecorkhotel) surge como uma unidade hoteleira com um conceito inovador e uma arquitetura e construção únicas a

Leia mais

Uma estratégia global Para um mercado global

Uma estratégia global Para um mercado global NEGÓCIOS E INTERNACIONALIZAÇÃO Business roundtable MOÇAMBIQUE Uma estratégia global Para um mercado global Portugal Moçambique Angola Marrocos Argélia África do Sul Espanha França Bélgica Roménia Caraíbas

Leia mais

O turismo de negócios

O turismo de negócios A metodologia Delphi aplicada à Investigação do Turismo de Negócios na Região Centro de Portugal Jorge Humberto Soares Marques jorgemarques_18@hotmail.com O turismo de negócios Perspectivas e definições

Leia mais

O sector do turismo no Algarve

O sector do turismo no Algarve O sector do turismo no Algarve Destino turístico Algarve Plano Estratégico Nacional do Turismo (PENT) - Linhas orientadoras para o Algarve - Principais recursos: (não exaustivo) Praias e falésias Campos

Leia mais

Powered by. Desenvolvimento

Powered by. Desenvolvimento Desenvolvimento de Sistemas Sustentáveis 1 Urbancraft Energia, S.A. FDO INVESTIMENTOS E PARTICIPAÇÕES, SGPS, S.A. ALEXANDRE BARBOSA BORGES, SGPS, S.A. 50% 50% A URBANCRAFT ENERGIA, S.A é uma sociedade

Leia mais

Portugal: Destino Competitivo?

Portugal: Destino Competitivo? Turismo O Valor Acrescentado da Distribuição Portugal: Destino Competitivo? Luís Patrão Turismo de Portugal, ip Em 2006 Podemos atingir 7.000 milhões de euros de receitas turísticas Teremos perto de 37,5

Leia mais

SI INOVAÇÃO INOVAÇÃO PRODUTIVA E EMPREENDEDORISMO QUALIFICADO (RETIFICADA)

SI INOVAÇÃO INOVAÇÃO PRODUTIVA E EMPREENDEDORISMO QUALIFICADO (RETIFICADA) SI INOVAÇÃO INOVAÇÃO PRODUTIVA E EMPREENDEDORISMO QUALIFICADO CRITÉRIOS DE INSERÇÃO DE PROJETOS NO PÓLO DE COMPETITIVIDADE E TECNOLOGIA TURISMO 2015 TIPOLOGIAS DE INVESTIMENTO ELEGÍVEIS (RETIFICADA) 1.

Leia mais

POLÍTICA DE PME's Debate promovido pela AIP. 11 Setembro 2007

POLÍTICA DE PME's Debate promovido pela AIP. 11 Setembro 2007 POLÍTICA DE PME's Debate promovido pela AIP 11 Setembro 2007 Durante o 1º trimestre de 2007, o PIB cresceu 2,0% Crescimento do PIB 2,5% 2,0% 1,5% 1,5% 1,7% 2,0% 1,0% 1,1% 1,0% 0,9% 0,5% 0,5% 0,5% 0,0%

Leia mais

para o desenvolvimento do turismo em portugal

para o desenvolvimento do turismo em portugal para o desenvolvimento do turismo em portugal Nuno Fazenda Turismo de Portugal, I.P Coimbra, 9 abril 2015 1 Do plano de ação turismo 2020 ENQUADRAMENTO E OBJETIVOS TURISMO 2020: PROCESSO ABERTO E PARTICIPADO

Leia mais

Case study. Novo Conceito de Hotelaria SUSTENTABILIDADE 360 NA HOTELARIA EM PORTUGAL EMPRESA ENVOLVIMENTO

Case study. Novo Conceito de Hotelaria SUSTENTABILIDADE 360 NA HOTELARIA EM PORTUGAL EMPRESA ENVOLVIMENTO Case study 2010 Novo Conceito de Hotelaria SUSTENTABILIDADE 360 NA HOTELARIA EM PORTUGAL EMPRESA A Inspira, uma joint-venture formalizada em 2006 entre o grupo Blandy, com sede na Madeira e larga experiência

Leia mais

Madeira: Global Solutions for Wise Investments

Madeira: Global Solutions for Wise Investments Madeira: Global Solutions for Wise Investments Madeira: Global Solutions for Wise Investments O Centro Internacional de Negócios da Madeira Lisboa, 20 de Abril de 2010 Índice 1. Fundamentos do CINM 2.

Leia mais

Ordem dos Farmacêuticos Secção Regional de Lisboa. Benefícios aos Sócios

Ordem dos Farmacêuticos Secção Regional de Lisboa. Benefícios aos Sócios Categoria Sub-Cat. Nome Morada Benefícios Concedidos Alojamento e Alojamento Quinta da Balaia Desconto: 15% no alojamento,10% na restauração,15% 8200-594 Albufeira Quinta da Balaia no Clube de Ténis e

Leia mais

Linha Específica para o Sector do Turismo

Linha Específica para o Sector do Turismo Linha de Crédito PME Investe III Linha Específica para o Sector do Turismo Objectivos Esta Linha de Crédito, criada no âmbito da Linha PME Investe III, visa facilitar o acesso ao crédito por parte das

Leia mais

HOTELARIA E GOLFE EM PORTUGAL. 20 de Janeiro 2006

HOTELARIA E GOLFE EM PORTUGAL. 20 de Janeiro 2006 HOTELARIA E GOLFE EM PORTUGAL 20 de Janeiro 2006 ÍNDICE 1. PONTOS FORTES E FRACOS DO DESTINO 2. OS HOTÉIS TIVOLI E O GOLFE 3. VANTAGENS DO SEGMENTO GOLFE PARA OS HOTÉIS 4. FACTORES CRÍTICOS DE SUCESSO

Leia mais

MarketView Mercado Turístico

MarketView Mercado Turístico CB RICHARD ELLIS neoturis MarketView Mercado Turístico www.cbre.eu/research Julho 2011 PANORAMA TURÍSTICO GERAL EM PORTUGAL Indicadores Turísticos 2009 vs. 2010 Passageiros Oferta Camas Dormidas Proveitos

Leia mais

Portugal 2020. CCILC, Junho 2014

Portugal 2020. CCILC, Junho 2014 Portugal 2020 CCILC, Junho 2014 Internacionalização: Quando? Para Quem? PME Organizações Onde? Regiões Como valorizar? + RH +Inovação O Quê? Que Investimentos? Quais? Temas Prioridades Objetivos Internacionalização:

Leia mais

TÉCNICO EM HOSPEDAGEM

TÉCNICO EM HOSPEDAGEM Imagens para explicar que às vezes o turista quer um lugar simples, no meio da natureza para descansar, basta estar limpo, asseado e arejado, nem todos querem luxo, existe vários perfis de clientes.(grifo

Leia mais

Os Desafios da Fileira da Construção. As Oportunidades nos Mercados Externos

Os Desafios da Fileira da Construção. As Oportunidades nos Mercados Externos Os Desafios da Fileira da Construção As Oportunidades nos Mercados Externos Agradeço o convite que me foi dirigido para participar neste Seminário e felicito a AIP pela iniciativa e pelo tema escolhido.

Leia mais

Não residentes foram cruciais para o crescimento da atividade turística em 2013

Não residentes foram cruciais para o crescimento da atividade turística em 2013 Estatísticas do Turismo 2013 24 de junho de 2014 Não residentes foram cruciais para o crescimento da atividade turística em 2013 Em 2013, de acordo com os dados provisórios da Organização Mundial de Turismo,

Leia mais

INICIATIVA COMUNITÁRIA JESSICA

INICIATIVA COMUNITÁRIA JESSICA INICIATIVA COMUNITÁRIA JESSICA O crescimento começa nas cidades 12 de Novembro de 2015 1 Instrumento de financiamento Proposta Inicial Montante global - 158,6M 40,5M 36,5M FDU (Património autónomo de 77M)

Leia mais

VISABEIRA GLOBAL > Telecomunicações Energia Tecnologia Construção. VISABEIRA INDÚSTRIA > Cerâmica e Cristal Cozinhas Recursos Naturais

VISABEIRA GLOBAL > Telecomunicações Energia Tecnologia Construção. VISABEIRA INDÚSTRIA > Cerâmica e Cristal Cozinhas Recursos Naturais 1 VISABEIRA GLOBAL > Telecomunicações Energia Tecnologia Construção VISABEIRA INDÚSTRIA > Cerâmica e Cristal Cozinhas Recursos Naturais VISABEIRA TURISMO > Hotelaria Entretenimento & Lazer Restauração

Leia mais

HOTELARIA 2008. AEP / Gabinete de Estudos

HOTELARIA 2008. AEP / Gabinete de Estudos HOTELARIA 2008 AEP / Gabinete de Estudos Junho de 2008 1 1. INFORMAÇÃO SOBRE AS EMPRESAS Segundo os dados das Empresas em Portugal 2005, do INE, em 2005 o sector do Alojamento e Restauração compreendia

Leia mais

adaptados às características e expectativas dos nossos Clientes, de modo a oferecer soluções adequadas às suas necessidades.

adaptados às características e expectativas dos nossos Clientes, de modo a oferecer soluções adequadas às suas necessidades. A Protteja Seguros surge da vontade de contribuir para o crescimento do mercado segurador nacional, através da inovação, da melhoria da qualidade de serviço e de uma política de crescimento sustentável.

Leia mais

Apoio à Internacionalização. CENA 3 de Julho de 2012

Apoio à Internacionalização. CENA 3 de Julho de 2012 Apoio à Internacionalização CENA 3 de Julho de 2012 Enquadramento Enquadramento Comércio Internacional Português de Bens e Serviços Var. 13,3% 55,5 68,2 57,1 73,4 48,3 60,1 54,5 66,0 67,2 61,7 Exportação

Leia mais

ENQUADUADRAMENTO DO SECTOR IMOBILIÁRIO MOÇAMBIQUE LANÇAMENTO DO LIVRO LEGISLAÇÃO DO SISTEMA FINANCEIRO DE MOÇAMBIQUE

ENQUADUADRAMENTO DO SECTOR IMOBILIÁRIO MOÇAMBIQUE LANÇAMENTO DO LIVRO LEGISLAÇÃO DO SISTEMA FINANCEIRO DE MOÇAMBIQUE ENQUADUADRAMENTO DO SECTOR IMOBILIÁRIO MOÇAMBIQUE LANÇAMENTO DO LIVRO LEGISLAÇÃO DO SISTEMA FINANCEIRO DE MOÇAMBIQUE MERCADO IMOBILIÁRIO MOÇAMBIQUE 2014 Nelson Rêgo Diretor Geral da Prime Yield MZ ÍNDICE

Leia mais

O sector do turismo. Algarve

O sector do turismo. Algarve O sector do turismo no Algarve Destino turístico Algarve Plano Estratégico Nacional do Turismo (PENT) - Linhas orientadoras para o Algarve - Principais recursos: (não exaustivo) Praias e falésias Campos

Leia mais

MINISTÉRIO DA ECONOMIA E DA INOVAÇÃO

MINISTÉRIO DA ECONOMIA E DA INOVAÇÃO MINISTÉRIO DA ECONOMIA E DA INOVAÇÃO Índice Introdução Preço Médio por Dormida Proveito Médio de Aposento por Cama Conceitos Anexos 2 Introdução Com base em indicadores estatísticos disponibilizados pelo

Leia mais

Lisboa ExcelênciaTurística PLANO DE COMUNICAÇÃO. 13 de fevereiro2015

Lisboa ExcelênciaTurística PLANO DE COMUNICAÇÃO. 13 de fevereiro2015 Lisboa ExcelênciaTurística PLANO DE COMUNICAÇÃO 13 de fevereiro2015 LISBOA COM EXCELENTE PERFORMANCE EM 2014 Lisboa lidera crescimento europeu > Cidade com maior crescimento na Europa +15,5%dormidastotaisnahotelaria

Leia mais

SONAE REFORÇA VENDAS E INTERNACIONALIZAÇÃO

SONAE REFORÇA VENDAS E INTERNACIONALIZAÇÃO Maia, 11 de março de 2015 Reforço de posições de liderança em Portugal, internacionalização e compromisso com famílias em 2014 SONAE REFORÇA VENDAS E INTERNACIONALIZAÇÃO 1. PRINCIPAIS DESTAQUES DE 2014:

Leia mais

CONCLUSÕES DA REUNIÃO EMPRESARIAL PORTUGAL - ESPANHA. 22 de junho de 2015

CONCLUSÕES DA REUNIÃO EMPRESARIAL PORTUGAL - ESPANHA. 22 de junho de 2015 CONCLUSÕES DA REUNIÃO EMPRESARIAL PORTUGAL - ESPANHA UMA UNIÃO EUROPEIA MAIS FORTE 22 de junho de 2015 A União Europeia deve contar com um quadro institucional estável e eficaz que lhe permita concentrar-se

Leia mais

Nos 9 primeiros meses de 2004. Sonae Imobiliária SGPS, SA Lugar do Espido Via Norte Apartado 1197 4471-909 Maia Portugal

Nos 9 primeiros meses de 2004. Sonae Imobiliária SGPS, SA Lugar do Espido Via Norte Apartado 1197 4471-909 Maia Portugal Sonae Imobiliária SGPS, SA Lugar do Espido Via Norte Apartado 1197 4471-909 Maia Portugal Telefone Administração (+351) 22 010 44 34 (+351) 22 010 44 36 Geral (+351) 22 010 44 63 FAX (+351) 22 010 46 98

Leia mais

BHG finaliza compra das ações da Brascan Imobiliária Hotelaria e Turismo S.A.

BHG finaliza compra das ações da Brascan Imobiliária Hotelaria e Turismo S.A. BHG finaliza compra das ações da Brascan Imobiliária Hotelaria e Turismo S.A. 22-03-2011 Yahoo Brasil - www.yahoo.com.br http://br.rss.news.yahoo.com/s/22032011/24/economia-negocios-bhg-finaliza-compra-das.html

Leia mais

CANDIDATURAS ABERTAS:

CANDIDATURAS ABERTAS: Resumo das candidaturas aos Sistemas de Incentivos QREN CANDIDATURAS ABERTAS: Sistema de Incentivos à Investigação e Desenvolvimento Tecnológico Tipologia de Projectos Abertura Encerramento Individuais

Leia mais

16ª Sessão: Resorts Integrados: Da concepção à exploração

16ª Sessão: Resorts Integrados: Da concepção à exploração 16ª Sessão: Resorts Integrados: Da concepção à exploração Luís Correia da Silva Lisboa, 9 de Março de 2013 Faculdade de Direito Universidade de Lisboa A) Definição de Resorts Integrados Espaços de lazer

Leia mais