Análise das caractéristicas dos sites dos hotéis de Natal/RN

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Análise das caractéristicas dos sites dos hotéis de Natal/RN"

Transcrição

1 Análise das caractéristicas dos sites dos hotéis de Natal/RN Luiz Augusto Machado Mendes Filho (FARN) Juliane Maria Ferreira da Silva (FARN) Resumo Os recentes desenvolvimentos na tecnologia da informação, e em particular a Internet, têm forçado as organizações a avaliar a forma em que estão utilizando a tecnologia para gerenciar seus negócios. A maioria dos grandes e principais hotéis já tem a sua presença na Internet. Os web sites estão sendo desenvolvidos para vender os apartamentos através de fotos, sons e vídeos, como também permitindo que hóspedes em potencial, possam realizar a reserva do quarto via web. Diante desse ambiente virtual, a pesquisa analisou as características dos sites dos hotéis de Natal-RN, de acordo com o tipo de porte de cada estabelecimento. Ao final, foi possível verificar que os hotéis de grande porte fazem mais uso dos recursos da Internet (presença, informação virtual, comunicação virtual e transação eletrônnica), do que os hotéis de pequeno e médio porte da cidade pesquisada. Palavras chave: Internet, Hotéis, Comércio eletrônico. 1. Introdução Para o gerenciamento de informações no setor de turismo, a Tecnologia de Informação (TI) é um mecanismo de apoio, facilitando visão sistêmica, permitindo a consulta e gestão eficiente da informação, incrementando a produtividade e melhorando a qualidade do atendimento, além de permitir redução de perdas, de desperdícios e de custos (BISSOLI, 2000). E a Internet uma TI que tem afetado intensamente o ambiente de negócios das empresas de turismo. A compra de produtos e serviços pela Internet está causando uma grande revolução nos mundo dos negócios e na vida dos consumidores. Para alguns clientes já é mais cômodo fazer uma reserva de passagem aérea pela homepage da companhia do que pela própria agência de viagens (FRANCO JR., 2001). Segundo Hamel (2001), uma das formas mais eficientes de se permitir que o cliente possa se auto-atender em um serviço que está sendo lhe oferecido é através da Internet. As companhias aéreas oferecem a reserva via web, onde o cliente pode personalizar o tipo de comida a ser servido no avião ou a revista que ele mais gosta. E nos hotéis o processo de check-in do hóspede já pode ser totalmente automatizado, passando pela reserva feita via web até o momento do cliente pegar as chaves em um caixa automático. Desta forma, as empresas que trabalham com o turismo precisam cada vez mais adotar métodos inovadores e aumentar sua competitividade. Os consumidores já estão se tornando mais familiares com as novas TI s e exigindo produtos e serviços mais flexíveis, especializados, interativos e inovadores. Para Sheldon (1997), o uso da Internet e da World Wide Web está dominando a maioria dos desenvolvimentos na área de acesso do consumidor aos banco de dados de viagens. Existem centenas de milhares de homepages de fornecedores, associações, jornais eletrônicos, newsgroups e chats para a comunidade de Turismo e Viagens. A Figura 1 mostra as várias formas e maneiras possíveis de se obter informações ligados ao Turismo e Viagens através da Internet. ENEGEP 2003 ABEPRO 1

2 Homepages de Turismo Catálogos de Turismo Destinações Diretórios de Busca Mecanismos de Busca Localizador de Homepages (URL) Sites de procura: Yahoo, Altavista, Google, Excite e Lycos Navegadores Computador do Usuário Figura 1- Informações Turísticas pela Web. Adaptado de Sheldon (1997) A Indústria do turismo está muito bem representada na WWW, onde os usuários irão encontrar uma variedade muito grande de produtos para viagem. E de fato, o turismo é a segunda maior área de comércio pela Internet, atrás apenas das tecnologias (SHELDON, 1997). Hotéis, companhias aéreas, locadoras de carro, agências de viagens, operadoras de Turismo e atrações turísticas, todas elas possuem homepages na Web. Secretarias de Turismo servem como ponto central para consumidores procurarem destinos turísticos, fornecendo endereços de homepages. Portanto, conforme Mielenhausen (2000), é absolutamente essencial para qualquer agente do turismo, acompanhar a tendência de crescimento da Internet e participar deste instrumento de promoção, venda e interação com os clientes, sob pena de colocar em risco seu futuro. O artigo apresenta e discute os resultados de uma pesquisa observatória que teve como objetivo analisar as caracterísitcas dos sites dos hotéis de Natal, de acordo com o tipo de porte de cada estabelecimento. 2. Internet nos Hotéis A maioria dos grandes e principais hotéis já tem a sua presença na Internet. Segundo Van Hoof & Combrink (1997), esses hotéis vêm utilizando a Internet como uma importante ferramenta para negociar no mercado. Os web sites estão sendo desenvolvidos para vender os apartamentos através de fotos, sons e vídeos, como também permitindo que hóspedes em potencial, possam realizar a reserva do quarto via web. Para Barbosa (2001), a Internet está gerando uma nova forma de estabelecer os preços de um quarto nos hotéis. No Maksoud Plaza em São Paulo, por exemplo, 8% das reservas são feitas on-line e o quarto pode sair até 50% mais barato se reservado pela web (BARBOSA, 2001). Foram realizados dois workshops sobre o uso da tecnologia nos hotéis, com estudiosos e empresários da hotelaria (OLSEN & CONNOLY, 2000). O primeiro encontro ocorreu em junho de 1997 em Singapura e o segundo em fevereiro de 1998 na França. ENEGEP 2003 ABEPRO 2

3 Como resultado desses encontros, os participantes concordaram que a tecnologia vai acelerar a habilidade do consumidor em transformar os produtos e serviços oferecidos pela indústria hoteleira, e isso irá mudar a competitividade entre os hotéis. Para os participantes desses encontros, a Internet irá transformar todos os aspectos de negócios dos hotéis. Essa tecnologia irá possibilitar transações em tempo real e acesso de informações sobre produtos e serviços do hotel. Assim, os hotéis poderão fornecer tarifas e disponibilidade de quartos, além de informações de produtos de forma instantânea para os clientes. Além disso, a Internet também irá possibilitar que os hotéis se comuniquem com fornecedores, franquias e entre os seus funcionários (OLSEN & CONNOLY, 2000). A presença da Internet nos negócios muda a forma na qual os serviços são realizados nos hotéis, altera a estrutura organizacional e modifica radicalmente a relação entre os clientes e a indústria hoteleira (MENDES FILHO & RAMOS, 2002b). Rápidos serviços de telecomunicações, redes confiáveis e browsers com interação amigável, tornam o acesso do computador do cliente para o hotel muito mais simples. Na pesquisa realizada por Mendes Filho (2002), os gerentes opinaram sobre quais eram os maiores benefícios que a Internet pode trazer para o hotel. As opções mais citadas foram as seguintes: aumenta a propaganda e o marketing do hotel na mídia local e mundial (40,0%), aumenta as vendas e reservas do hotel (20,0%), melhora o atendimento ao cliente fornecendo informações do hotel pela homepage e (17,1%) e redução de custos do hotel (fax, ligações interurbanas, papel, rapidez e eficiência operacional) com 14,3% do total dos gerentes pesquisados. Da perspectiva do cliente, a Internet funciona como uma nova ferramenta para comprar e comparar produtos e serviços. O resultado é que os clientes se tornam mais informados e desejosos por respostas cada vez mais rápidas de pedidos on-line pela rede. Mais e mais reservas estão sendo feitas pela Internet. Em 1998, 1,8% das reservas eram realizadas através da Internet. As projeções para o ano de 2003 indicam que o total de reservas pela web será de 8%. Isso representa um aumento de mais de 400 % (FEIERTAG, 2000). Mesmo assim, a porcentagem de pessoas que preferem comprar pessoalmente ainda é grande, pois muitos também preferem o contato pessoal para efetuar o negócio. Para Feiertag (2000), o Comércio Eletrônico veio para ficar e está sendo uma importante ferramenta para ajudar no processo de vendas de quartos do hotel. Por outro lado, a indústria hoteleira é conhecida por esperar muito tempo para decidir em implantar novas tecnologias. Contudo, definindo as melhores tecnologias e determinando como as organizações podem instalar novos sistemas, poderá convencer os hoteleiros da importância de se utilizar a TI. 3. Metodologia A cidade escolhida para se fazer a pesquisa de campo neste trabalho foi Natal. De acordo com a pesquisa realizada em 2001 pelo SEBRAE-RN, dos 160 hotéis que funcionam nesta cidade, 116 são de pequeno porte, 39 hotéis são de médio porte e apenas 5 são de grande porte. Segundo Duarte (1996), os hotéis são classificados por porte da seguinte forma: 01 a 40 apartamentos - Pequeno Porte, 41 a 200 apartamentos - Médio Porte e a partir de 201 apartamentos - Grande Porte. O delineamento do estudo consistiu de uma abordagem descritiva quantitativa, realizado através de uma pesquisa observacional não participante para analisar as características dos sites de todos os hotéis da cidade de Natal, fazendo um estudo comparativo entre os portes dos estabelecimentos hoteleiros. ENEGEP 2003 ABEPRO 3

4 Para Richardson (1999), a pesquisa observacional não participante procura ver e registrar as ocorrências que interessa ao pesquisador, baseado nos seus objetivos e por meio de um roteiro de observação. 4. Análise de Resultados A partir das respostas obtidas, foi possível traçar uma comparação entre os sites de pequeno, médio e grande porte dos hotéis de Natal e verificar o uso da Web na Internet. Para ajudar na análise dos hotéis, foram separadas as características dos sites através de quatro categorias: Presença na Internet, Informação Virtual, Comunicação Virtual e Transação Eletrônica. 4.1 Presença na Internet De acordo com a pesquisa realizada por Van Hoof & Verbeeten (1998), os hotéis de grande porte utilizam mais o do que os de médio e pequeno porte. Similarmente, os hotéis de grande porte também são os que possuem mais web sites, além de usá-los mais para receber e verificar reservas. No que se refere à presença dos sites dos hotéis de Natal, verificou-se que dos 116 hotéis de pequeno porte, 72% possuem e 62% possuem homepage, conforme Tabela 1. Enquanto que dos 39 hotéis de médio porte, 100% possuem e 93% possuem homepage. Já dos cinco hotéis de grande porte de Natal, 100% utilizam e homepage. Em outros trabalhos desenvolvidos por pesquisadores americanos (NAMASIVAYAM, ENZ & SIGUAW, 2000; VAN HOOF & COMBRINK, 1997; VAN HOOF, 1996; VAN HOOF et al., 1995), verificou-se que os hotéis que possuem poucos apartamentos (hotéis de pequeno porte) têm utilizado menos o e o web site do que os grandes hotéis, o que corrobora os resultados obtidos na pesquisa realizada em Natal. Desta forma, os pequenos hotéis estão em desvantagem pela falta de presença no mercado eletrônico. Por outro lado, eles não conseguem capitalizar sobre os benefícios que podem advir das oportunidades das tecnologias de informação, como por exemplo: redução de custos e maior competitividade. Porte dos Hotéis Possui Possui homepage Pequeno porte 72% 62% Médio porte 100% 93% Grande porte 100% 100% Tabela 1 Resultados obtidos relativos à presença dos hotéis na Internet 4.2 Informação Virtual Hoje, através de uma homepage de um hotel, o cliente pode consultar on-line as tarifas do hotel, a disponibilidade de quartos, além de confirmar a reserva do período em que ficará hospedado. Ao final desse processo, o cliente terá agilidade, eficiência e baixo custo na operação uma vez que a confirmação da reservas dispensa a necessidade de várias ligações telefônicas ou envio fax. Portanto, a Internet surge como uma plataforma adequada para trazer a informação e serviços de turismo ao cliente de maneira direta (FLECHA & DAMIANI, 2000). Em pesquisa já realizada por Mendes Filho & Ramos (2001a), verificou-se que os hotéis de Natal disponibilizam as seguintes informações através da Internet: fotos de cada tamanho de quartos (single, double e triple), fotos da fachada do hotel, fotos das piscinas e restaurantes, mapas do hotel, mapas da cidade, localização do hotel, percurso do hotel para outros pontos, roteiros turísticos da cidade, praia mais próximas e informações sobre os costume da cidade. ENEGEP 2003 ABEPRO 4

5 Com relação aos aspectos das informações virtuais dos hotéis de Natal obtidos na pesquisa atual, verifica-se através da Tabela 2, que do total de hotéis de pequeno porte, 85% publicam informações a respeito de sua localização, 71% sobre seus preços e apenas 7% sobre transporte. Já quanto aos hotéis de médio porte, 95% disponibilizam dados sobre localização, 77% divulgam seus preços e somente 7% informam dados sobre os transportes. Por outro lado, todos os hotéis de grande porte informam como chegar ao estabelecimento e os seus preços de hospedagem, enquanto que 40% divulgam informações a respeito de transportes. Por meio desses dados, pode-se concluir que há mais preocupação dos hotéis de grande porte em relação as informações de transporte do que os outros hotéis. Porte dos Hotéis Localização dos hotéis Preço das hospedagens Informações de transporte Pequeno porte 85% 71% 7% Médio porte 95% 77% 7% Grande porte 100% 100% 40% Tabela 2 Resultados obtidos sobre as informações disponiblizadas nos sites dos hotéis 4.3 Comunicação Virtual A Internet ainda pode fortalecer as funções de marketing e comunicações de destinos distantes, bem como de empreendimento turísticos de pequeno e médio porte, permitindo uma comunicação direta com consumidores potenciais (COOPER et al, 2001). Assim, a Web oferece oportunidades sem precedentes e acessíveis para a representação e o marketing global para prestadores de serviços turísticos grandes e pequenos. No trabalho desenvolvido por Mendes Filho & Ramos (2003), havia um tópico referente à Internet como um meio de comunicação, onde 100% dos gerentes consideraram muito importante o uso da Internet para se comunicar com os hóspedes, 94,3% com o escritório central, 82,8% com fornecedores e 28,6% com os funcionários. No que se refere ao espaço de comunicação virtual, os hotéis de Natal estão estabelecendo relacionamentos, trocas e opiniões através da Internet com os seus clientes (MENDES FILHO & RAMOS, 2002a). Isso possibilita que o hotel informe aos seus clientes sobre promoções e outras informações importantes com mais rapidez. De acordo com Tabela 3, as dicas e FAQ S (perguntas freqüentes) estiveram pouco presentes nos sites dos hotéis analisados, tendo sido encontradas em apenas 5% nos estabelecimentos de pequeno porte, 7% nos de médio porte e 20% nos de grande porte. Com relação ao sites bilíngües, do total de hotéis de pequeno porte, 38% os possuem, enquanto que do total de médio porte, essa porcentagem chega a 45%. Verificou-se também que todos os hotéis de grande porte disponibilizam mais de uma língua, descrevendo suas informações em seus sites. Porte dos Hotéis Dicas/FAQ S Sites bilíngüe Pequeno porte 5% 38% Médio porte 7% 45% Grande porte 20% 100% Tabela 3 Resultados obtidos sobre os sites que possuem Dicas/FAQ s e utilizam outras línguas A Tabela 4 mostra o percentual do total de cada porte de hotel, que disponibiliza homepages apenas em português: 61% de pequeno porte, 55% de médio porte e nenhum de grande porte. Em relação à língua inglesa, o total de cada porte foi o seguinte: 36% são de pequeno, 42% são de médio e 100% são de grande porte. Por fim, a língua espanhola obteve os seguintes resultados para cada porte: apenas 7% de pequeno e médio porte e 20% de grande porte. ENEGEP 2003 ABEPRO 5

6 Porte dos Hotéis Apenas em Português Inglês Espanhol Pequeno porte 61% 36% 7% Médio porte 55% 42% 7% Grande porte 0% 100% 20% Tabela 4 Resultados obtidos sobre os sites que são bilíngües Esperava-se, entretanto, que mais hotéis apresentassem opções de idiomas diferentes do português, pois sendo a Internet um meio que possibilita comunicação fácil e barata com qualquer localidade do mundo, justificaria essa maior oferta. 4.4 Transação Eletrônica Com o desenvolvimento da TI, principalmente depois da proliferação da Internet e da World Wide Web, os consumidores estão confiando mais nos serviços turísticos oferecidos através da Web. Os turistas utilizam sites comerciais e governamentais para procurar, planejar e comprar informações de suas viagens. No que diz respeito à transação eletrônica, observa-se na Tabela 5, que dos hotéis de pequeno porte, 89% fazem reserva on-line, enquanto que dos estabelecimentos de médio porte são 87% do total e 100% dos hotéis de grande porte realizam reserva via web. Por outro lado, o pagamento on-line não é utilizado por nenhum hotel. A pesquisa realizada por Mendes Filho, Martins & Ramos (2002), justifica a não utilização do pagamento via Web pelos hotéis, afirmando que a Internet gera um custo maior para o hotel desenvolver esse novo processo, e que cabe também ao cliente romper o paradigma de que comprar pela Internet é mais perigoso do que pela forma tradicional de se efetuar pagamento. De acordo com Albertin (2002), as transações eletrônicas de negócio terão sucesso se as trocas financeiras entre compradores e vendedores acontecerem em um ambiente simples, universalmente aceito, seguro e barato. Segundo Van Hoof et al. (1995), é esperado que a diferença de percepção entre os hotéis que possuem muitos apartamentos e os que possuem menos, venha a diminuir a medida em que esses hotéis de pequeno e médio porte se tornem mais automatizados. Eles se tornarão mais adeptos do uso da informática e seus gerentes reconhecerão mais os benefícios da tecnologia, como também os seus hóspedes. Porte dos Hotéis Pagamento on-line Realiza reserva Pequeno porte 0% 89% Médio porte 0% 87% Grande porte 0% 100% Tabela 5 Resultados obtidos relativos à transação eletrônica 5. Conclusão Através da pesquisa foi possível verificar que os hotéis de grande porte fazem mais uso dos recursos da Internet (presença, informação virtual, comunicação virtual e transação eletrônnica), do que os hotéis de pequeno e médio porte da cidade de Natal-RN. Desta forma, existem praticamente duas dificuldades que inviabilizam a iniciação do hotel dentro da Internet (principalmente para os hotéis de pequeno e médio porte). A primeira se refere ao custo de desenvolver e de manter o website desenvolvido para o hotel. E a segunda ocorre devido à falta de conhecimento técnico por parte dos donos do hotel em saber utilizar a Internet como uma ferramenta poderosa para se obter a vantagem competitiva no mercado. ENEGEP 2003 ABEPRO 6

7 Segundo Cooper et al. (2001), os hotéis de pequeno porte possuem menos consciência da importância da tecnologia em seus hotéis, como também, menos condições financeiras de se investir em TI. Isso tudo ocorre devido às seguintes causas: - Os hotéis de pequeno e médio porte são gerenciados por seus donos (O CONNOR, 2001; MENDES FILHO & RAMOS, 2001b); - Falta de visão estratégica e conhecimento de marketing (O CONNOR, 2001; COPPER et al., 2001); - Treinamento e conhecimento inadequados da TI (VAN HOOF & COMBRINK, 1997; O CONNOR, 2001; COPPER et al., 2001); - Falta de capital suficiente para aquisição de hardware e software (O CONNOR, 2001; COPPER et al., 2001); - Hotéis pequenos gostam de manter total controle sobre suas propriedades e não se dispõem a sacrificar essa autonomia (O CONNOR, 2001; COPPER et al., 2001); Para os hotéis de pequeno porte, as dificuldades são maiores de se integrar com a Internet, pois até a utilização de computadores dentro desses hotéis ainda é incipiente. Mas nos decorrer dos anos, a tendência é que eles possam também desfrutar dos beneficios trazidos pela web. E para que os gerentes possam aproveitar mais o potencial de uso da Internet em suas operações nos hotéis, faz-se necessário aqui tecer algumas recomendações para auxiliar no desenvolvimento eficaz desta ferramenta tecnológica dentro de seus estabelecimentos: - Melhorar a economia de escala deve-se utilizar a Internet para vender seus serviços e como ferramenta de marketing; - Incentivar o uso da Internet incentivar o cliente a utilizar a homepage para fazer reservas, oferecendo promoções e informações adicionais; - Desenvolver relacionamento pedir informações sobre o perfil do cliente, para fornecer serviços personalizados; - Atualizar sempre as informações na homepage, evitando algum inconveniente devido a informações desatualizadas; - Conscientizar os setores do hotel (Reserva, Comercial, Administrativo e Alimentos/Bebidas), da relevância de se utilizar a Internet como uma ferramenta poderosa no gerenciamento e operacionalização dos processos do hotel; - E para os estabelecimentos de pequeno porte, que possuem menos recursos financeiros para investir em tecnologias, sugere-se o estabelecimento de organismos de cooperação, estimulando as pequenas organizações a juntar recursos para dividir custos de desenvolvimento e operação, e a partir daí, todos poderiam se beneficiar, por preços mais acessíveis. Referências ALBERTIN, A. L. (2002) - Comércio eletrônico: modelo, aspectos e contribuições de sua aplicação. 4. ed. São Paulo: Atlas. BARBOSA, A. (2001) - Hotelaria busca saídas na rede. Internet Business. ano 5, n. 50, p BISSOLI, M. A. M. A. (2000) - Planejamento turístico municipal com suporte em sistemas de informação. São Paulo: Futura. COOPER, C.; FLETCHER, J.; WANHILL, S.; GILBERT, D. & SHEPHERD, R. (2001) - Turismo, princípios e prática. Porto Alegre: Bookman. DUARTE, V. V. (1996) - Administração de sistemas hoteleiros: conceitos básicos. São Paulo: Editora Senac. ENEGEP 2003 ABEPRO 7

8 FEIERTAG, H. (2000) - Technology can help salespeople, but it can t replace them. Hotel and Motel Management, vol. 215, n. 14, p. 22. FLECHA, A. C. & DAMIANI, W. B. (2000) - Avanços da tecnologia da informação: resultados comparados de sites da indústria hoteleria. In: ENCONTRO DA NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO, 20., 2000, São Paulo. Anais... Porto Alegre: ABEPRO. FRANCO JR., C. F. (2001) - E-Business: tecnologia de informação e negócios na Internet. São Paulo: Atlas. HAMEL, G. (2001) - Is this all you can build with the Net? Think bigger. Fortune, vol. 143, n. 9, p MENDES FILHO, L. A. M. & RAMOS, A. S. M. (2003) - The perception of managers on the impacts of the Internet in Brazilian hotels: an exploratory study. In: KAMEL, S. Managing globally with information technology. Philadelphia: IRM Press, p MENDES FILHO, L. A. M. (2002) - Impactos da adoção da Internet na hotelaria: a percepção dos gerentes de médio e grande porte de Nata/RN. Tese (Mestrado em Engenharia de Produção) Programa de Engenharia de Produção, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal. MENDES FILHO, L. A. M.; MARTINS, F. B. de A. R. & RAMOS, A. S. M. (2002) - The Internet adoption in the hotel industry: a multiple cases study in Brazilian hotels. In: INFORMATION RESOURCES MANAGEMENT ASSOCIATION CONFERENCE, 13., 2002, Seattle, U.S.A. Anais Philadelphia: IRM Press. MENDES FILHO, L. A. M. & RAMOS, A. S. M. (2002a) - Impactos da adoção da Internet na hotelaria: um estudo empírico com base na percepção de gerentes de hotéis de médio e grande porte. In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO, 26., 2002, Salvador. Anais... Rio de Janeiro: ANPAD. MENDES FILHO, L. A. M. & RAMOS, A. S. M. (2002b) - Percepção do uso da Internet e seus efeitos: um survey em hotéis de Natal. In: SIMPÓSIO DE ADMINISTRAÇÃO DA PRODUÇÃO, LOGÍSTICA E OPERAÇÕES INTERNACIONAIS, 5., 2002, São Paulo. Anais... São Paulo: FGV-EAESP. MENDES FILHO, L. A. M. & RAMOS, A. S. M. (2001a) - Panorama e impactos decorrentes da utilização da Internet na hotelaria: estudo de múltiplos casos em hotéis de Natal-RN. In: ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO, 21., 2001, Salvador. Anais... Porto Alegre: ABEPRO. MENDES FILHO, L. A. M. & RAMOS, A. S. M. (2001b) - The impact of the Internet adoption in the hotel industry: the opinion of hotel managers in Bangor-Maine (USA). In: RIBEIRO, J. L. D.; FOGLIATTO, F. S.; GUIMARÃES, L. B. de M. (Ed.) Production and distribution challenges for the 21th century. Porto Alegre: ABEPRO, p MIELENHAUSEN, U. (2000) - Gestão do mix promocional para agências de viagens e turismo. In: LAGE, B. H. G. & MILONE, P. C. Turismo: teoria e prática. São Paulo: Atlas, p NAMASIVAYAM, K; ENZ, C. A. & SIGUAW, J. A. (2000) - How wired are we? The selection and use of new technology in U.S. hotels. Cornell Hotel and Restaurant Administration Quarterly, vol. 41, n. 6, p O CONNOR, P. (2001) - Distribuição da informação eletrônica em turismo e hotelaria. Porto Alegre: Bookman OLSEN, M. D. & CONNOLLY, D. J. (2000) - Experience-based travel. Cornell Hotel and Restaurant Administration Quarterly, vol. 41, n. 1, p RICHARDSON, R. J. (1999) Pesquisa social: métodos e técnicas. 3. ed. São Paulo: Atlas. SHELDON, P. (1997) - Tourism information technology. CAB International, Wallingford, UK. VAN HOOF, H. B. & VERBEETEN, M. J. (1998) - , web site most commonly used Internet tools. Hotel and Motel Management, vol. 213, n. 11, p. 34. VAN HOOF, H. B. & COMBRINK, T. E. (1997) - HITA to conduct Internet study. Hotel and Motel Management, vol. 212, n. 19, p. 92. VAN HOOF, H. B. (1996) - Higher rates, higher technology. Lodging Hospitality, vol. 52, n.12, p. 73. VAN HOOF, H. B.; COLLINS, G. R.; COMBRINK, T. E. & VERBEETEN, M. J. (1995) - Technology needs and perceptions: an assessment of the U.S. lodging industry. Cornell Hotel and Restaurant Administration Quarterly, vol. 36, n. 5, p ENEGEP 2003 ABEPRO 8

PANORAMA E IMPACTOS DECORRENTES DA UTILIZAÇÃO DA INTERNET NA HOTELARIA: ESTUDO DE MÚLTIPLOS CASOS EM HOTÉIS DE NATAL-RN

PANORAMA E IMPACTOS DECORRENTES DA UTILIZAÇÃO DA INTERNET NA HOTELARIA: ESTUDO DE MÚLTIPLOS CASOS EM HOTÉIS DE NATAL-RN PANORAMA E IMPACTOS DECORRENTES DA UTILIZAÇÃO DA INTERNET NA HOTELARIA: ESTUDO DE MÚLTIPLOS CASOS EM HOTÉIS DE NATAL-RN Luiz Augusto Machado Mendes Filho Programa de Engenharia de Produção - Universidade

Leia mais

UMA AVALIAÇÃO DO ESTÁGIO EM QUE SE ENCONTRA O COMÉRCIO ELETRÔNICO NA HOTELARIA: um estudo de múltiplos casos nos hotéis de Natal-RN

UMA AVALIAÇÃO DO ESTÁGIO EM QUE SE ENCONTRA O COMÉRCIO ELETRÔNICO NA HOTELARIA: um estudo de múltiplos casos nos hotéis de Natal-RN UMA AVALIAÇÃO DO ESTÁGIO EM QUE SE ENCONTRA O COMÉRCIO ELETRÔNICO NA HOTELARIA: um estudo de múltiplos casos nos hotéis de Natal-RN Luiz Augusto Machado Mendes Filho 1 Anatália Saraiva Martins Ramos 2

Leia mais

ESTRATÉGIA EMPRESARIAL E TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO NO TURISMO

ESTRATÉGIA EMPRESARIAL E TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO NO TURISMO ESTRATÉGIA EMPRESARIAL E TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO NO TURISMO Luiz Augusto Machado Mendes Filho 1 Anatália Saraiva Martins Ramos 2 Resumo Com a revolução tecnológica surgida nos anos 90. muitas são as oportunidades

Leia mais

Travelport adquire Hotelzon para liderar crescimento no segmento hoteleiro

Travelport adquire Hotelzon para liderar crescimento no segmento hoteleiro NEWS RELEASE Travelport adquire Hotelzon para liderar crescimento no segmento hoteleiro Langley, Reino Unido, 12 de junho de 2014: A Travelport, empresa líder no segmento de comércio de viagens, que oferece

Leia mais

A evolução no setor da hotelaria e turismo. Qual é o espaço para os websites dos hotéis

A evolução no setor da hotelaria e turismo. Qual é o espaço para os websites dos hotéis ÍNDICE Introdução A evolução no setor da hotelaria e turismo Qual é o espaço para os websites dos hotéis Como garantir que o consumidor irá visitar o website de um hotel As vantages que um bom website

Leia mais

Expedia. investe no Brasil. Mercado online

Expedia. investe no Brasil. Mercado online Expedia investe no Brasil por Fabio Steinberg Considerada a maior agência online do mundo, a empresa abre um escritório no país, onde o segmento de viagens cresce a uma taxa de 28%, movimentando US$ 29

Leia mais

Sistemas web e comércio eletrônico. Aula 02 Arquiteturas de comércio eletrônico

Sistemas web e comércio eletrônico. Aula 02 Arquiteturas de comércio eletrônico Sistemas web e comércio eletrônico Aula 02 Arquiteturas de comércio eletrônico Tópicos abordados Arquitetura do e-commerce Aspectos importantes do e-commerce Modelos de negócios Identificação do modelo

Leia mais

SISTEMAS DE NEGÓCIOS B) INFORMAÇÃO GERENCIAL

SISTEMAS DE NEGÓCIOS B) INFORMAÇÃO GERENCIAL 1 SISTEMAS DE NEGÓCIOS B) INFORMAÇÃO GERENCIAL 1. SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAL (SIG) Conjunto integrado de pessoas, procedimentos, banco de dados e dispositivos que suprem os gerentes e os tomadores

Leia mais

SISTEMAS DE NEGÓCIOS. a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS

SISTEMAS DE NEGÓCIOS. a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS 1 SISTEMAS DE NEGÓCIOS a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS 1. COLABORAÇÃO NAS EMPRESAS Os sistemas colaborativos nas empresas nos oferecem ferramentas para nos ajudar a colaborar, comunicando idéias, compartilhando

Leia mais

Competindo com Tecnologia da Informação. Objetivos do Capítulo

Competindo com Tecnologia da Informação. Objetivos do Capítulo Objetivos do Capítulo Identificar as diversas estratégias competitivas básicas e explicar como elas podem utilizar a tecnologia da informação para fazer frente às forças competitivas que as empresas enfrentam.

Leia mais

Poucas inovações na história da humanidade reúnem tantos benefícios potenciais quanto o Comércio Eletrônico (também conhecido como e-commerce).

Poucas inovações na história da humanidade reúnem tantos benefícios potenciais quanto o Comércio Eletrônico (também conhecido como e-commerce). Poucas inovações na história da humanidade reúnem tantos benefícios potenciais quanto o Comércio Eletrônico (também conhecido como e-commerce). A natureza global da tecnologia, a oportunidade de atingir

Leia mais

SAP Customer Success Story Turismo Hotel Urbano. Hotel Urbano automatiza controle financeiro e internaliza contabilidade com SAP Business One

SAP Customer Success Story Turismo Hotel Urbano. Hotel Urbano automatiza controle financeiro e internaliza contabilidade com SAP Business One Hotel Urbano automatiza controle financeiro e internaliza contabilidade com SAP Business One Geral Executiva Nome da Hotel Urbano Indústria Turismo Produtos e Serviços Comercialização online de pacotes

Leia mais

E-BUSINESS AGENDA. Profª. Kelly Hannel

E-BUSINESS AGENDA. Profª. Kelly Hannel E-BUSINESS Profª. Kelly Hannel AGENDA Evolução da internet nos negócios Conceitos de E-BUSINESS e COMÉRCIO ELETRÔNICO Identificando tendências do E-BUSINESS Quadro das interações possíveis no meio eletrônico

Leia mais

Amadeus Hotel Web Planning

Amadeus Hotel Web Planning Your technology partner Amadeus Hotel Web Planning Distribuição & Conteúdo 2 Amadeus Hospitality Pensando em como aumentar sua taxa de ocupação e rentabilidade? Gostaria de ampliar sua distribuição e atrair

Leia mais

Valor Comercial das Telecomunicações. Telecomunicações nas Empresas. Superar barreiras geográficas. Superar barreiras do tempo

Valor Comercial das Telecomunicações. Telecomunicações nas Empresas. Superar barreiras geográficas. Superar barreiras do tempo Valor Comercial das Telecomunicações Superar barreiras geográficas Atendimento ao cliente/preenchimento de pedidos Superar barreiras do tempo Consultas de crédito (POS) Superar barreiras de custo Videoconferência

Leia mais

Hermes Management Consulting T: +54 11 4393 2019 www.hermesmc.com.ar

Hermes Management Consulting T: +54 11 4393 2019 www.hermesmc.com.ar Análise dos custos nas agências de viagem e formas de aperfeiçoamento do setor Hermes Management Consulting T: +54 11 4393 2019 www.hermesmc.com.ar Análise dos custos nas agências de viagem e formas de

Leia mais

Prof. Lucas Santiago

Prof. Lucas Santiago Classificação e Tipos de Sistemas de Informação Administração de Sistemas de Informação Prof. Lucas Santiago Classificação e Tipos de Sistemas de Informação Sistemas de Informação são classificados por

Leia mais

Caderno Virtual de Turismo E-ISSN: 1677-6976 caderno@ivt-rj.net Universidade Federal do Rio de Janeiro Brasil

Caderno Virtual de Turismo E-ISSN: 1677-6976 caderno@ivt-rj.net Universidade Federal do Rio de Janeiro Brasil E-ISSN: 1677-6976 caderno@ivt-rj.net Universidade Federal do Rio de Janeiro Brasil Otaviani Longhini, Fernanda; Poggi e Borges, Marta A influência da internet no mercado turístico: um estudo de caso nas

Leia mais

PROGRAMA PARANÁ MICE PROJETO DE PESQUISAS DE DEMANDA

PROGRAMA PARANÁ MICE PROJETO DE PESQUISAS DE DEMANDA PROGRAMA PARANÁ MICE PROJETO DE PESQUISAS DE DEMANDA PROMOTORES DE EVENTOS ASSOCIATIVOS ESTADUAIS ASSOCIATIVOS LOCAIS CORPORATIVOS TURISTAS NEGÓCIOS ( 2016) EVENTOS FEIRAS CONGRESSOS 2 SEMINÁRIO PARANÁ

Leia mais

Unidade IV MERCADOLOGIA. Profº. Roberto Almeida

Unidade IV MERCADOLOGIA. Profº. Roberto Almeida Unidade IV MERCADOLOGIA Profº. Roberto Almeida Conteúdo Aula 4: Marketing de Relacionamento A Evolução do Marketing E-marketing A Internet como ferramenta As novas regras de Mercado A Nova Era da Economia

Leia mais

Objectivos de aprendizagem

Objectivos de aprendizagem Capítulo 6 1 Telecomunicações e redes 2 Objectivos de aprendizagem ƒ Identificar as principais tendências e os grandes desenvolvimentos nas empresas, nas tecnologias e nas aplicações de negócio, das telecomunicações

Leia mais

Sistema de Informação Gerencial (SIG)

Sistema de Informação Gerencial (SIG) Sistema de Informação Gerencial (SIG) Os Sistemas de Informação Gerencial (SIG) são sistemas ou processos que fornecem as informações necessárias para gerenciar com eficácia as organizações. Um SIG gera

Leia mais

O impacto do e-procurement na obtenção de insumos hospitalares: o caso de um hospital da rede particular da cidade de João Pessoa

O impacto do e-procurement na obtenção de insumos hospitalares: o caso de um hospital da rede particular da cidade de João Pessoa O impacto do e-procurement na obtenção de insumos hospitalares: o caso de um hospital da rede particular da cidade de João Pessoa Andrea Regina Monteiro (UFPB) areginamonteiro@bol.com.br Mariana Moura

Leia mais

Crescendo e Inovando com um Parceiro Confiável de Suporte

Crescendo e Inovando com um Parceiro Confiável de Suporte IBM Global Technology Services Manutenção e suporte técnico Crescendo e Inovando com um Parceiro Confiável de Suporte Uma abordagem inovadora em suporte técnico 2 Crescendo e Inovando com um Parceiro Confiável

Leia mais

VIRTUALIZAÇÃO DO PRODUTO TURÍSTICO: ESTUDO DE CASO DE UMA AGENCIA DE VIAGENS

VIRTUALIZAÇÃO DO PRODUTO TURÍSTICO: ESTUDO DE CASO DE UMA AGENCIA DE VIAGENS VIRTUALIZAÇÃO DO PRODUTO TURÍSTICO: ESTUDO DE CASO DE UMA AGENCIA DE VIAGENS Susana Carla Farias Pereira Fundação Getulio Vargas Escola de Administração de Empresas de São Paulo FGV/EAESP Av. 9 de Julho,

Leia mais

E-Business global e colaboração

E-Business global e colaboração E-Business global e colaboração slide 1 2011 Pearson Prentice Hall. Todos os direitos reservados. 2.1 Copyright 2011 Pearson Education, Inc. publishing as Prentice Hall Objetivos de estudo Quais as principais

Leia mais

Dispomos de filiais em Natal/RN, bairro de Ponta Negra.

Dispomos de filiais em Natal/RN, bairro de Ponta Negra. Quem Somos? Atua há 22 anos firmada no mercado como agência especializada na negociação, planejamento, divulgação e execução das atividades turísticas. Empresa esta, devidamente cadastrada pelos órgãos

Leia mais

TCA. O Sistema On Demand de Administração e Operação Hoteleira

TCA. O Sistema On Demand de Administração e Operação Hoteleira TCA O Sistema On Demand de Administração e Operação Hoteleira Innsist Um Sistema on-line de Gestão Hoteleira que aumenta a lucratividade do seu hotel ao centralizar as operações das suas propriedades e

Leia mais

LISTA DE CURSOS DE TECNOLOGIA COM BASE NAS RN's 374/2009, 379/2009, 386/2010, 396/2010 404/2011, 412/2011, 414/2011 DO CFA

LISTA DE CURSOS DE TECNOLOGIA COM BASE NAS RN's 374/2009, 379/2009, 386/2010, 396/2010 404/2011, 412/2011, 414/2011 DO CFA LISTA DE CURSOS DE TECNOLOGIA COM BASE NAS RN's 374/2009, 379/2009, 386/2010, 396/2010 404/2011, 412/2011, 414/2011 DO CFA Curso Superior de Tecnologia em Comércio Exterior Exportação e Importação Gerência

Leia mais

Prof. Cláudio Conceitos e-commerce PRINCÍPIOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

Prof. Cláudio Conceitos e-commerce PRINCÍPIOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Cláudio Conceitos e-commerce PRINCÍPIOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Intranet e Extranet Rede privada baseada na mesma tecnologia utilizada na internet, sendo sua única diferença o objetivo por trás

Leia mais

Viagens corporativas com a Flytour sempre trazem mais resultados e economia para sua empresa.

Viagens corporativas com a Flytour sempre trazem mais resultados e economia para sua empresa. Viagens corporativas com a Flytour sempre trazem mais resultados e economia para sua empresa. Você cuida dos negócios e a Flytour, das viagens. Quando uma empresa depende de um constante fluxo de executivos

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE DEPARTAMENTO DE TURSIMO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE DEPARTAMENTO DE TURSIMO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE DEPARTAMENTO DE TURSIMO Concurso Público para o Cargo de Professor Adjunto EDITAL 027/2012 Código do Candidato: PROVA ESCRITA - 17.12.2012

Leia mais

Apostila. Comércio Eletrônico. e-commerce. Professor: Edson Almeida Junior. Comércio Eletrônico

Apostila. Comércio Eletrônico. e-commerce. Professor: Edson Almeida Junior. Comércio Eletrônico Apostila Comércio Eletrônico e-commerce Professor: Edson Almeida Junior Material compilado por Edson Almeida Junior Disponível em http://www.edsonalmeidajunior.com.br MSN: eajr@hotmail.com E-Mail: eajr@hotmail.com

Leia mais

Fundamentos do Comércio Eletrônico

Fundamentos do Comércio Eletrônico Administração e Finanças Uniban Notas de Aula Comércio (e-commerce) Prof. Amorim Fundamentos do Comércio Comércio Mais do que a mera compra e venda de produtos on-line. Engloba o processo on-line inteiro:

Leia mais

CONNECT AMERICAS: REDE SOCIAL EMPRESARIAL

CONNECT AMERICAS: REDE SOCIAL EMPRESARIAL CONNECT AMERICAS: REDE SOCIAL EMPRESARIAL DAS AMÉRICAS Washington D. C - março 2014 NOME CLASSIFICAÇÃO CATEGORIA TEMA PALAVRAS-CHAVE REDE SOCIAL EMPRESARIAL : CONNECT AMERICAS PRÁTICA INTERNACIONALIZAÇÃO

Leia mais

AS ABORDAGENS DA LITERATURA NACIONAL QUANTO AO CANAL DE DISTRIBUIÇÃO EM TURISMO

AS ABORDAGENS DA LITERATURA NACIONAL QUANTO AO CANAL DE DISTRIBUIÇÃO EM TURISMO XXX ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Maturidade e desafios da Engenharia de Produção: competitividade das empresas, condições de trabalho, meio ambiente. São Carlos, SP, Brasil, 12 a15 de outubro

Leia mais

Oracle Financing: A Maneira Mais Rápida e Acessível de Adquirir Soluções de TI

Oracle Financing: A Maneira Mais Rápida e Acessível de Adquirir Soluções de TI Oracle Financing: A Maneira Mais Rápida e Acessível de Adquirir Soluções de TI Para competir com eficácia, as empresas da atualidade precisam se adaptar a um ambiente tecnológico que sofre rápidas mudanças.

Leia mais

E-Business. Parte 2. Prof. Marcílio Oliveira marcilio.oliveira@gmail.com

E-Business. Parte 2. Prof. Marcílio Oliveira marcilio.oliveira@gmail.com Parte 2 Prof. Marcílio Oliveira marcilio.oliveira@gmail.com As dimensões do E-Commerce (Comércio Eletrônico). SCM - Supply Chain Management (Gerenciamento de Cadeia de Fornecimento) ERP - Enterprise Resourse

Leia mais

AS VIAGENS DE NEGÓCIOS SÃO A TERCEIRA MAIOR DESPESA DAS EMPRESAS, DEPOIS DE FOLHA DE PAGAMENTO E TECNOLOGIA

AS VIAGENS DE NEGÓCIOS SÃO A TERCEIRA MAIOR DESPESA DAS EMPRESAS, DEPOIS DE FOLHA DE PAGAMENTO E TECNOLOGIA AS VIAGENS DE NEGÓCIOS SÃO A TERCEIRA MAIOR DESPESA DAS EMPRESAS, DEPOIS DE FOLHA DE PAGAMENTO E TECNOLOGIA Segundo o IEVC (Indicadores Econômicos de Viagens Corporativas), no ranking das receitas, o aéreo

Leia mais

NOTAS DE AULA - TELECOMUNICAÇÕES

NOTAS DE AULA - TELECOMUNICAÇÕES NOTAS DE AULA - TELECOMUNICAÇÕES 1. Conectando a Empresa à Rede As empresas estão se tornando empresas conectadas em redes. A Internet e as redes de tipo Internet dentro da empresa (intranets), entre uma

Leia mais

Selling Platform. Ofereça um serviço personalizado e único aos seus clientes

Selling Platform. Ofereça um serviço personalizado e único aos seus clientes Selling Platform Ofereça um serviço personalizado e único aos seus clientes 2 Amadeus Selling Platform 6.2 O melhor desempenho Uma solução com desempenho profissional Diversos conteúdos em um só local

Leia mais

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL SOBRE NÓS Fundada em 2003, a Navega Viagens e Turismo atua no mercado de turismo comprometida com a qualidade de atendimento aos clientes e sua consequente satisfação. Nosso

Leia mais

INFORMAÇÃO E VANTAGEM COMPETITIVA EM ORGANIZAÇÃO DE MÓVEIS E ELETROS

INFORMAÇÃO E VANTAGEM COMPETITIVA EM ORGANIZAÇÃO DE MÓVEIS E ELETROS INFORMAÇÃO E VANTAGEM COMPETITIVA EM ORGANIZAÇÃO DE MÓVEIS E ELETROS Elane de Oliveira, UFRN 1 Max Leandro de Araújo Brito, UFRN 2 Marcela Figueira de Saboya Dantas, UFRN 3 Anatália Saraiva Martins Ramos,

Leia mais

COMO VIAJAR BARATO EM 7 SIMPLES PASSOS O Seu guia definitivo para viajar pelo mundo sem gastar uma fortuna.

COMO VIAJAR BARATO EM 7 SIMPLES PASSOS O Seu guia definitivo para viajar pelo mundo sem gastar uma fortuna. COMO VIAJAR BARATO EM 7 SIMPLES PASSOS O Seu guia definitivo para viajar pelo mundo sem gastar uma fortuna. aprendaaviajarbarato.com.br ALINE BALTAZAR 1 Don t let your dreams be dreams... Jack Johnson

Leia mais

Aula 7 Aplicações e questões do Comércio Eletrônico.

Aula 7 Aplicações e questões do Comércio Eletrônico. Aula 7 Aplicações e questões do Comércio Eletrônico. TENDÊNCIAS NO COMÉRCIO ELETRÔNICO Atualmente, muitos negócios são realizados de forma eletrônica não sendo necessário sair de casa para fazer compras

Leia mais

Comparativo entre os meios de comunicação para atingir 50 milhões de usuários

Comparativo entre os meios de comunicação para atingir 50 milhões de usuários Comparativo entre os meios de comunicação para atingir 50 milhões de usuários Fonte: TAKAHASHI, 2000; VEJA ONLINE, 2006 Definições de comércio eletrônico/e-business E - BUSINESS, acrônimo do termo em

Leia mais

Hermes Management Consulting T: +54 11 4393 2019 www.hermesmc.com.ar

Hermes Management Consulting T: +54 11 4393 2019 www.hermesmc.com.ar Análise do valor nas agências de viagem no Brasil Hermes Management Consulting T: +54 11 4393 2019 www.hermesmc.com.ar Análise do valor nas agências de viagem no Brasil Resumo Este trabalho é o resumo

Leia mais

Usando Ferramentas de Busca

Usando Ferramentas de Busca Web Marketing Usando Ferramentas de Busca Marcelo Silveira Novatec Editora Ltda. www.novateceditora.com.br 1 Conhecendo o cenário de pesquisas na Internet Este capítulo apresenta uma visão geral sobre

Leia mais

CURSOS DE FÉRIAS Janeiro 2014

CURSOS DE FÉRIAS Janeiro 2014 CURSOS DE FÉRIAS Janeiro 2014 Workshops em Língua Inglesa Dê o primeiro passo para começar a aprender Inglês. De 13 de Janeiro a 7 de Fevereiro OS ESTUDANTES IRÃO: Estudar em Kendall College, em Chicago,

Leia mais

PESQUISA DE INFORMAÇÕES TÉCNICAS E CIENTÍFICAS NA INTERNET. OLIVEIRA, Simone Lucas Gonçalves de

PESQUISA DE INFORMAÇÕES TÉCNICAS E CIENTÍFICAS NA INTERNET. OLIVEIRA, Simone Lucas Gonçalves de PESQUISA DE INFORMAÇÕES TÉCNICAS E CIENTÍFICAS NA INTERNET OLIVEIRA, Simone Lucas Gonçalves de SUMÁRIO ÍNDICE DE ILUSTRAÇÕES... 3 1. INTRODUÇÃO... 4 2. CONCEITOS SOBRE A INTERNET... 4 3. ESTRATÉGIAS DE

Leia mais

2012 State of the Industry Survey

2012 State of the Industry Survey 2012 State of the Industry Survey Contact Information Por favor, preencha suas informações de contato (* indicates required information) Nome * Título * Title Razão Social completa da Empresa/Organização

Leia mais

As melhores estratégias. online para hotéis

As melhores estratégias. online para hotéis As melhores estratégias online para hotéis Descubra como atrair mais visitas a seu site (SEO) As práticas recomendadas para receber mais reservas diretas através do site do seu hotel Veja as estratégias

Leia mais

E-commerce Fundamentos

E-commerce Fundamentos E-commerce Fundamentos Flávio Augusto Martins Wanderley Professor flavio@mwan.com.br 1 / 65 Conteúdo desta aula Conceitos. Evolução do comércio eletrônico. Modalidades. O que vem no futuro. 2 / 65 Conceito

Leia mais

Ambientes de Mercado

Ambientes de Mercado INFORMAÇÃO O sucesso ou fracasso organizacional muitas vezes pode depender de se saber de qual deles precisamos, com o qual deles contamos e o que podemos ou não fazer com cada um deles PLANO DE AÇÃO Fornecedores

Leia mais

Módulo Internacional (Graduação)

Módulo Internacional (Graduação) Módulo Internacional (Graduação) 1 2 CONVÊNIO FGV e a SAINT LEO UNIVERSITY Foi celebrado no ano de 2014, o convênio de interesse comum entre as instituições FGV (Fundação Getulio Vargas) e a Donald R Tapia

Leia mais

Estratégias em Tecnologia da Informação. Posição e Vantagem Competitiva Aplicações integradas Aplicações Web

Estratégias em Tecnologia da Informação. Posição e Vantagem Competitiva Aplicações integradas Aplicações Web Estratégias em Tecnologia da Informação Capítulo 09 Posição e Vantagem Competitiva Aplicações integradas Aplicações Web Material de apoio 2 Esclarecimentos Esse material é de apoio para as aulas da disciplina

Leia mais

Tópicos de Ambiente Web Internet: negócios eletrônicos, novas tendencias e tecnologias

Tópicos de Ambiente Web Internet: negócios eletrônicos, novas tendencias e tecnologias Tópicos de Ambiente Web Internet: negócios eletrônicos, novas tendencias e tecnologias Professora: Sheila Cáceres Uma mensagem enviada em internet é dividida em pacotes de tamanho uniforme. Cada pacote

Leia mais

Capítulo 2 E-Business global e colaboração

Capítulo 2 E-Business global e colaboração Objetivos de estudo Capítulo 2 E-Business global e colaboração Quais as principais características de um negócio que são relevantes para a compreensão do papel dos sistemas de informação? Como os sistemas

Leia mais

Apresentação: WebTour - Sistema de Gestão de Pacotes Turísticos

Apresentação: WebTour - Sistema de Gestão de Pacotes Turísticos Apresentação: WebTour - Sistema de Gestão de Pacotes Turísticos M&M Soluções Web www.mmsolucoesweb.com.br Página 2 de 18 Apresentação Criada oficialmente em 2009, a M&M iniciou suas atividades através

Leia mais

COPA DO MUNDO... 35 E OLIMPÍADA... 35

COPA DO MUNDO... 35 E OLIMPÍADA... 35 APRESENTAÇÃO... 13 INTRODUÇÃO... 15 Fortes transformações...15 Principais desafios...16 Evolução do setor...16 PERSPECTIVAS... 17 E TENDÊNCIAS... 17 Otimismo brasileiro...17 Tarifas dos hotéis...18 Barreiras

Leia mais

FACULDADE UNIÃO COMÉRCIO ELETRÔNICO PROFESSOR LUCIANO ROCHA

FACULDADE UNIÃO COMÉRCIO ELETRÔNICO PROFESSOR LUCIANO ROCHA 1 Conteúdo Evolução da Comunicação Entre Computadores... 2 Evolução do Processamento e Transferência Eletrônica de Informações... 2 INTERNET E COMÉRCIO ELETRÔNICO ASPECTOS... 3 PESQUISAS SOBRE O MERCADO

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA 1 OBJETIVOS 1. Quais são as principais aplicações de sistemas na empresa? Que papel eles desempenham? 2. Como os sistemas de informação apóiam as principais funções empresariais:

Leia mais

PROJETO INTERDISCIPLINAR O TRABALHO NA SOCIEDADE CONTEMPORÃNEA TECNOLOGIA E TRABALHO

PROJETO INTERDISCIPLINAR O TRABALHO NA SOCIEDADE CONTEMPORÃNEA TECNOLOGIA E TRABALHO PROJETO INTERDISCIPLINAR O TRABALHO NA SOCIEDADE CONTEMPORÃNEA TECNOLOGIA E TRABALHO ORIENTADORA: Mariana Vilas Boas Mendes ACADÊMICOS: Daiane Graziele da Silva Labelijur Maria Fernandes Rafaela Viana

Leia mais

Com esse guia, nós vamos te ajudar a organizar a gestão das viagens da sua empresa.

Com esse guia, nós vamos te ajudar a organizar a gestão das viagens da sua empresa. Com esse guia, nós vamos te ajudar a organizar a gestão das viagens da sua empresa. Economizar é a prioridade e sabemos que é possível ter até 40% de economia se a empresa nunca teve nenhum tipo de controle

Leia mais

Partner. Oportunity. Technology. Designe. Product. E-commerce

Partner. Oportunity. Technology. Designe. Product. E-commerce Partner Oportunity Technology Designe Product E-commerce QUEM SOMOS Um grupo de Empreendedores, com uma visão futurista neste mercado abrangente que é o mundo Digital, pensando assim criamos este projeto

Leia mais

Tecnologia da Informação. Prof. Odilon Zappe Jr

Tecnologia da Informação. Prof. Odilon Zappe Jr Tecnologia da Informação Prof. Odilon Zappe Jr Vantagens e Desvantagens do Comércio Eletrônico Vantagens Aumento do número de contatos da empresa com fornecedores e com outras empresas do mesmo ramo, e

Leia mais

Como viajar mais, gastando menos. FogStock?Thinkstock. 52 KPMG Business Magazine

Como viajar mais, gastando menos. FogStock?Thinkstock. 52 KPMG Business Magazine Como viajar mais, gastando menos FogStock?Thinkstock 52 KPMG Business Magazine Boa gestão propicia redução de custos com viagens corporativas O controle de custos é tema recorrente nas organizações. O

Leia mais

ebusiness: Conceitos, Implementação e Tendências

ebusiness: Conceitos, Implementação e Tendências ebusiness: Conceitos, Implementação e Tendências Samara Dantas 1, Laís Calazans 1, Merielth Andrade 1, Serlita Messeder 1, Luisiane Simões 1, Antônio Cardoso 1,2 1 Escola de Administração Universidade

Leia mais

Você se lembra por que se envolveu com viagens?

Você se lembra por que se envolveu com viagens? Fique à frente. Você se lembra por que se envolveu com viagens? Nós também. Sabemos que viajar é muito mais do que ir do ponto A para o ponto B. Trata-se de conhecer outras culturas, criar relacionamentos

Leia mais

RESOLUÇÃO NORMATIVA CFA Nº 374, de 12 de novembro de 2009 (Alterada pela Resolução Normativa CFA nº 379 de 11/12/09)

RESOLUÇÃO NORMATIVA CFA Nº 374, de 12 de novembro de 2009 (Alterada pela Resolução Normativa CFA nº 379 de 11/12/09) Publicada no D.O.U. nº 217, de 13/11/09 Seção 1 Página 183 e 184 RESOLUÇÃO NORMATIVA CFA Nº 374, de 12 de novembro de 2009 (Alterada pela Resolução Normativa CFA nº 379 de 11/12/09) Aprova o registro profissional

Leia mais

POLÍTICA DE PRIVACIDADE DA INTEREP REPRESENTAÇÕES VIAGENS E TURISMO LTDA

POLÍTICA DE PRIVACIDADE DA INTEREP REPRESENTAÇÕES VIAGENS E TURISMO LTDA POLÍTICA DE PRIVACIDADE DA INTEREP REPRESENTAÇÕES VIAGENS E TURISMO LTDA Ao desenvolvermos o site Interep.com.br tivemos duas premissas como objetivos principais: tecnologia e segurança. Investimos em

Leia mais

2015 Manual de Parceiro de Educação. Suas soluções. Nossa tecnologia. Mais inteligentes juntos.

2015 Manual de Parceiro de Educação. Suas soluções. Nossa tecnologia. Mais inteligentes juntos. 2015 Manual de Parceiro de Educação Suas soluções. Nossa tecnologia. Mais inteligentes juntos. Prêmios Reais, a Partir de Agora Bem-vindo ao Intel Technology Provider O Intel Technology Provider é um programa

Leia mais

INSTITUTO MARCA BRASIL. www.marcabrasil.org.br

INSTITUTO MARCA BRASIL. www.marcabrasil.org.br INSTITUTO MARCA BRASIL www.marcabrasil.org.br PROJETO INVESTIMENTOS EM HOSPITALIDADE MERCADO IMOBILIÁRIO TURÍSTICO DESCRITIVO Apoio aos empreendedores nacionais na apresentação de projetos para investidores

Leia mais

CANAIS DE DISTRIBUIÇÃO DO TURISMO E AS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO: UM PANORAMA DA REALIDADE NACIONAL

CANAIS DE DISTRIBUIÇÃO DO TURISMO E AS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO: UM PANORAMA DA REALIDADE NACIONAL CANAIS DE DISTRIBUIÇÃO DO TURISMO E AS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO: UM PANORAMA DA REALIDADE NACIONAL TOURISM AND INFORMATION TECHNOLOGIES DISTRIBUTION CHANNELS: A PANORAMA OF THE BRAZILIAN REALITY Elisete

Leia mais

SEGMENTAÇÃO DO PUBLICO PARA UMA ECOPOUSADA EM IBIRAMA SC

SEGMENTAÇÃO DO PUBLICO PARA UMA ECOPOUSADA EM IBIRAMA SC SEGMENTAÇÃO DO PUBLICO PARA UMA ECOPOUSADA EM IBIRAMA SC 1 INTRODUÇÃO Alice Mecabô 1 ; Bruna Medeiro 2 ; Marco Aurelio Dias 3 O turismo é uma atividade que hoje é considerada um dos meios econômicos que

Leia mais

GESTÃO EM TURISMO AGÊNCIAS DE VIAGENS VIRTUAIS: COMO A INTERNET VEM INFLUENCIANDO A VIDA DOS TURISTAS

GESTÃO EM TURISMO AGÊNCIAS DE VIAGENS VIRTUAIS: COMO A INTERNET VEM INFLUENCIANDO A VIDA DOS TURISTAS GESTÃO EM TURISMO AGÊNCIAS DE VIAGENS VIRTUAIS: COMO A INTERNET VEM INFLUENCIANDO A VIDA DOS TURISTAS Gislainy Laíse da Silva Aluna do Curso de Mestrado em Turismo da UFRN, Natal RN e-mail: gislainylaise@hotmail.com

Leia mais

FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Rafael D. Ribeiro, M.Sc,PMP. rafaeldiasribeiro@gmail.com http://www.rafaeldiasribeiro.com.br @ribeirord Pesquisa e Propagação do conhecimento: Através da Web, é possível

Leia mais

Pós-Graduação Business Intelligence

Pós-Graduação Business Intelligence Pós-Graduação Business Intelligence Tendências de Mercado de Business Intelligence Aula 01 Negócios e Tecnologia da Informação Objetivos da Aprendizagem Discutir as pressões corporativas e as reações que

Leia mais

Barómetro Anual Travelstore American Express 2012 Um estudo cujas respostas das empresas que participaram gerou uma doação à

Barómetro Anual Travelstore American Express 2012 Um estudo cujas respostas das empresas que participaram gerou uma doação à Barómetro Anual Travelstore American Express 2012 Um estudo cujas respostas das empresas que participaram gerou uma doação à 1. Amostra 2. Caracterização das viagens profissionais 3. Política de viagens

Leia mais

7 Referências Bibliográficas

7 Referências Bibliográficas 148 7 Referências Bibliográficas ANDERSON, Scott W.: Online Hotel Sales and Third Parties: A Review and Analysis, High Country Hospitality, 2003 ALBERTIN, Alberto L.: Comércio Eletrônico: Modelo, Aspectos

Leia mais

Sistemas Empresariais. Capítulo 3: Sistemas de Negócios. Colaboração SPT SIG

Sistemas Empresariais. Capítulo 3: Sistemas de Negócios. Colaboração SPT SIG Capítulo 3: Sistemas de Negócios Colaboração SPT SIG Objetivos do Capítulo Explicar como os SI empresariais podem apoiar as necessidades de informação de executivos, gerentes e profissionais de empresas.

Leia mais

Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais

Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais Capítulo 3: Sistemas de Apoio Gerenciais Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais Objetivos do Capítulo Explicar como os SI empresariais podem apoiar as necessidades de informação de executivos,

Leia mais

Unidade III PRINCÍPIOS DE SISTEMAS DE. Prof. Luís Rodolfo

Unidade III PRINCÍPIOS DE SISTEMAS DE. Prof. Luís Rodolfo Unidade III PRINCÍPIOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Luís Rodolfo Vantagens e desvantagens de uma rede para a organização Maior agilidade com o uso intenso de redes de computadores; Grandes interações

Leia mais

Comércio Eletrônico. Comércio Eletrônico. Grau de digitalização. Caracteriza-se Comércio eletrônico pelo grau de digitalização:

Comércio Eletrônico. Comércio Eletrônico. Grau de digitalização. Caracteriza-se Comércio eletrônico pelo grau de digitalização: Comércio Eletrônico FTS Faculdade Taboão da Serra Curso de Administração de Sistemas de Informações Disciplina: Comércio Eletrônico Comércio Eletrônico Caracteriza-se Comércio eletrônico pelo grau de digitalização:

Leia mais

Acelere o valor da computação em nuvem com a IBM

Acelere o valor da computação em nuvem com a IBM Acelere o valor da computação em nuvem com a IBM Obtenha soluções em nuvem comprovadas para as suas prioridades mais urgentes Destaques da solução Saiba sobre os benefícios mais comuns de implementações

Leia mais

Estratégia e Regras do Negócio: E-Commerce. O que é e-commerce?

Estratégia e Regras do Negócio: E-Commerce. O que é e-commerce? E-Commerce O que é e-commerce? Comércio electrónico ou e-commerce é um conceito aplicável a qualquer tipo de negócio ou transação comercial que implique a transferência de informação através da Internet.

Leia mais

INICIATIVA PRIVADA AHCF - Associação de Hotéis de Cabo Frio ACIRB - Associação da Rua dos Biquínis AHB - Associação de Hotéis de Búzios

INICIATIVA PRIVADA AHCF - Associação de Hotéis de Cabo Frio ACIRB - Associação da Rua dos Biquínis AHB - Associação de Hotéis de Búzios INICIATIVA INICIATIVA Um projeto da INICIATIVA PRIVADA (Grupo ABC do Sol) que une as cidades de Arraial do Cabo, Armação dos Búzios e Cabo Frio, representado por: AHCF - Associação de Hotéis de Cabo Frio

Leia mais

Comércio eletrônico 05/05/15. Objetivos de estudo. Qual o papel do e- commerce nos negócios e quais as aplicações mais importantes?

Comércio eletrônico 05/05/15. Objetivos de estudo. Qual o papel do e- commerce nos negócios e quais as aplicações mais importantes? Escola Superior de Gestão e Tecnologia Comércio eletrônico Mercados digitais, mercadorias digitais Prof. Marcelo Mar3ns da Silva Objetivos de estudo Qual o papel do e- commerce nos negócios e quais as

Leia mais

Comércio Eletrônico. Aula 01. Os direitos desta obra foram cedidos à Universidade Nove de Julho

Comércio Eletrônico. Aula 01. Os direitos desta obra foram cedidos à Universidade Nove de Julho Comércio Eletrônico Aula 01 Os direitos desta obra foram cedidos à Universidade Nove de Julho Este material é parte integrante da disciplina oferecida pela UNINOVE. O acesso às atividades, conteúdos multimídia

Leia mais

Tecnologia de Informação: Utilização e Vantagem Competitiva no Hotel Pestana Natal

Tecnologia de Informação: Utilização e Vantagem Competitiva no Hotel Pestana Natal Tecnologia de Informação: Utilização e Vantagem Competitiva no Hotel Pestana Natal Anatália Saraiva Martins Ramos (UFRN) anatalia@ufrnet.br Paula Augusta Barbosa Rodrigues (UFRN) paulinha_adm@yahoo.com.br

Leia mais

Perfil corporativo Amadeus IT Group S.A. 75 mil agências "Your technology partner" Segmentos de clientes atendidos Provedores de viagens: Companhias

Perfil corporativo Amadeus IT Group S.A. 75 mil agências Your technology partner Segmentos de clientes atendidos Provedores de viagens: Companhias Perfil corporativo Amadeus IT Group S.A. A Amadeus é a principal parceira de tecnologia para o mercado global de viagens e turismo. Provê soluções de TI, distribuição e conteúdo que auxiliam seus clientes

Leia mais

A verdadeira arte de viajar

A verdadeira arte de viajar A verdadeira arte de viajar A Ducato Turismo é uma agência especializada na prestação de serviços de gestão de viagens corporativas, com proposta e objetivo de personalização no atendimento diferenciado

Leia mais

CELULAR X COMPUTADOR APLICATIVO PARA CELULAR DICAS DO SEBRAE

CELULAR X COMPUTADOR APLICATIVO PARA CELULAR DICAS DO SEBRAE CELULAR X COMPUTADOR Atualmente, o Celular roubou a cena dos computadores caseiros e estão muito mais presentes na vida dos Brasileiros. APLICATIVO PARA CELULAR O nosso aplicativo para celular funciona

Leia mais

Retorno do investimento com aplicativos empresariais em celulares.

Retorno do investimento com aplicativos empresariais em celulares. Retorno do investimento com aplicativos empresariais em celulares. Introdução A simulação do retorno sobre o investimento (do inglês ROI return on investment) tem sido utilizada como importante ferramenta

Leia mais

PREÇO VS. SERVIÇO. Imagem das Agências de Viagens

PREÇO VS. SERVIÇO. Imagem das Agências de Viagens Análise Imagem das Agências de Viagens PREÇO VS. SERVIÇO Os portugueses que já recorreram aos serviços de uma Agência de Viagens fizeram-no por considerar que esta é a forma de reservar viagens mais fácil

Leia mais

Sistema de E-Commerce, gerenciado por um Eis

Sistema de E-Commerce, gerenciado por um Eis Sistema de E-Commerce, gerenciado por um Eis Jordan Laus¹, Ricardo Alencar de Azambuja², Oscar Dalfovo², Paulo Roberto Dias² ¹ Curso de Ciências da Computação - Universidade Regional de Blumenau (Furb).

Leia mais

Script de Televendas: Conquista e Retenção de Clientes

Script de Televendas: Conquista e Retenção de Clientes Este documento foi criado para ajudar você a iniciar um diálogo com clientes potenciais, descobrir suas necessidades de CRM (gestão de relacionamentos com clientes) e soluções Web, e agendar reuniões de

Leia mais

Convênio... 3. Apresentação... 3 ISCTE / INDEG... 3. Coordenador... 5. Docentes... 5. Valores... 6

Convênio... 3. Apresentação... 3 ISCTE / INDEG... 3. Coordenador... 5. Docentes... 5. Valores... 6 MBA Executivo Internacional MBA EXECUTIVO MÓDULO INTERNACIONAL 06 a 13 de Outubro de 2012 Coordenação Acadêmica: Prof. Dr. Marcus Vinícius Rodrigues Convênio..................... 3 Apresentação....................

Leia mais