1. SISTEMA DE ESGOTO SANITÁRIOS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "1. SISTEMA DE ESGOTO SANITÁRIOS"

Transcrição

1 1. SISTEMA DE ESGOTO SANITÁRIOS CONCEPÇÃO DO PROJETO: O projeto constará de plantas, detalhes, memória de cálculo e especificações, que sejam necessárias para que haja o perfeito entendimento ELEMENTOS QUE CARACTERIZAM O PROJETO: 1) Tipo de Prédio- prédio de escritório, contendo (dois) pavimentos, que de acordo com a norma NBR- 810, estima-se um consumo per capita diário de 50 litros/dia CARACTERÍSTICAS DO SISTEMA.1- Sistema Interno- o sistema de esgoto a ser empregado no interior do prédio, será do tipo dual, no qual, o sistema de esgoto é separado em primário e secundário..- Sistema Externo- será do tipo separador, onde os esgotos fecais e de águas servidas, são lançados separadamente dos esgotos de águas pluviais. 3) Fluxos dos Efluentes: os efluentes dos esgotos fecais e de águas servidas, serão encaminhados através de tubos coletores a uma fossa séptica. Após o tratamento primário (sedimentação e digestão), os efluentes da fossa serão lançados ao coletor público localizado na calçada da Rua Rosa Moreira. ) Características da Memória: a presente memória é baseada na Norma de Instalações Prediais de Esgoto Sanitário NBR-810 da ABNT e regulamentos que unidos reúnem condições técnicas necessárias para que o projeto atenda as condições de conforto, higiene, segurança e economia dos usuários. 5) Aparelhos de Utilização: Vaso Sanitário- serão do tipo auto-sifonados, com caixa de descargas acopladas, confeccionados em material cerâmico vitrificado. Mictórios- serão do tipo individual, contendo sifão integrado a peça, confeccionados em material cerâmico vitrificado, sendo sua limpeza feita por intermédio do acionamento de uma válvula de pressão tipo Decamatic da DECA. Lavatórios- serão de cerâmica vitrificada, deverão possuir ladrão e possuir válvula de escoamento condizente (com ladrão). Pias de Cozinha- deverá ser de aço inoxidável, seu esgotamento deverá ser feito através de válvula de fundo acoplada a um sifão metálico. ) Dimensionamentos:.1- Ramais de descargas.- Ramais de esgoto.3- Ramais de ventilação.- Tubos de quedas (fecal).5- Colunas de ventilação.- Coletores.7- Fossa.8- Coletor Predial Pag. 1/

2 .1- RAMAIS DE DESCARGAS Peças de Utilização I (%) Vaso sanitário Lavatório 0 Pia de cozinha 50 Ralos de banheiros 0.- RAMAIS DE ESGOTO E CAIXAS SINFONADAS Ambientes Peças de Contribuição N o I (%) Caixa sifonadas Lavatórios B1 Chuveiros x185x75 Mictórios x150x50 B Lavatórios 1 Chuveiro x150x50 B3 Lavatórios x150x50 B Lavatórios x150x50 1 Mictório x150x50 B5 1 Lavatório x150x50 B 1 Lavatório x150x50 B7 1 Lavatório x150x50 B8 lavatórios x150x50 B9 Lavatórios x150x50 1 Mictório x150x50 B10 1 Lavatório x150x50 B11 1 Lavatório x150x50 B1 1 Lavatório x150x50 B13 1 Lavatório x150x50 * Notas: 1) Todas as caixas sifonadas serão com tampas quadradas e cromadas. ) Usamos caixa sifonadas com saída de 50 mm para ramais de esgoto de 0 mm, modificando assim a bitola do ramal, em virtude de no catálogo da Tigre não apresentar caixa sifonada com saída de 0 mm com tampa quadrada.1) A substituição das caixas sifonadas com tampas redondas por quadradas, foi somente para facilitar o acabamento do revestimento do piso. Pag. /

3 .3- RAMAIS DE VENTILAÇÃO Ambientes Peças de contribuição N o B1 B B3 B B5 B-B7 B8 B9 B10 B11-B1 B13 Bacias Lavatórios Mictórios Chuveiros Lavatórios 1 Chuveiro 1 Bacia Lavatórios Bacias Lavatórios Bacias Mictórios 1 Lavatório 1 Bacia Lavatórios Bacias Lavatórios Bacias Lavatórios Bacias Mictórios 1 Lavatório Bacias Lavatórios Bacias 1 Lavatório Bacias Obs. Este ramal será ligado a coluna de ventilação CV- 1 Este ramal será ligado a coluna de ventilação CV- 3 A (CS), será ligada individualmente com 0mm ao ramal A CS e CSH, serão ligadas individualmente com 0mm ao ramal A (CS), será ligada individualmente com 0mm ao ramal A CS e CSH, serão ligadas individualmente com 0mm ao ramal.- TUBOS DE QUEDAS - (FECAL): - Os tubos de quedas, recebem os efluentes dos ramais de descargas e ramais de esgoto dos vasos sanitários que possuem = 100 mm. Como não podemos reduzir a seção da tubulação considerando o sentido do fluxo dos esgotos, o menor diâmetro que podemos ter para os tubos de queda será de 100 mm. Conforme a norma, para prédios até 3 pavimentos temos, que um tubo de queda de 100 mm, suporta até 0. Diante do exposto, vamos considerar a pior hipótese que é a coluna que recebe os despejos dos banheiros (B9 e B ) Pag. 3/

4 Ambientes Aparelhos Quant. N O B9-B Bacias Lavatórios Mictórios 8 3 Visto o exposto, concluímos que todos os tubos de quedas deverão ter diâmetro = 100 mm Nota: Todos os tubos de quedas deverão ser prolongados até a cobertura com diâmetros de 75mm.5 - COLUNAS DE VENTILAÇÃO CV-1 B1 Bacias Lavatórios Mictórios Chuveiros 1 Número de = Usaremos = 75 mm, Comprimento da tubulação 8,0 m pois o ramal de Ramal de esgoto ou descarga = 100 mm = 50 mm = 75 mm ventilação deu esta bitola CV- B B3 B B8 B9 9 Bacias 10 Lavatórios Mictórios 1 Chuveiros Número de = 80 Comprimento da tubulação = 13,0 m Usaremos = 75 mm, Ramal de esgoto ou descarga = 100 mm = 0 mm = 75 mm pois não existe tubo de 0 mm Pag. /

5 CV-3 B B7 B10 Bacias 3 Lavatórios 30 Número de = 30 Comprimento da tubulação = 13,0 m Usaremos = 75 mm, Ramal de esgoto = 100 mm = 0mm = 75 mm pois não existe tubo de 0 mm CV- Bacias 1 B11 Lavatórios B1 1 Número de = 1 Comprimento da tubulação =,00 m Usaremos o mesmo do Ramal de esgoto ou descarga = 100 mm = 50 mm = 50 mm ramal de ventilação CV-5 B13 Bacias 1 Lavatórios 1 1 Número de = 1 Comprimento da tubulação =,00 m Prolongamento Ramal de esgoto ou descarga = 100 mm = 50 mm = 50 mm ramal de ventilação do CV- B5 1 Bacias 1 Lavatórios 8 Número de = 8 Comprimento da tubulação = 9,0 m Ramal de esgoto ou descarga = 100 mm = 50 mm = 50 mm Prolongamento do ramal de ventilação que deverá ser ligado ao prolongamento do tubo de queda TQ-5 Pag. 5/

6 .- DIMENSIONAMENTO DOS COLETORES Trecho Ambientes N o Acum. I (%) C1-C B9-B 3 B C-C3 B3-B8 3 C C3-C C-C5 B C5-C C8-C7 B1-B11 1 B C7-C B10 1 B-B C-C C9-C10 B ,5 100 C10-FOSSA , DIMENSIONAMENTO DA FOSSA Cálculo do número de contribuintes: conforme a norma, devemos considerar 1 pessoa / 7 m N o de pessoas = Área / 7 Aproximadamente = 30 pessoas Calculo do volume útil da fossa V=1,3 N (CT +100 Lf) V= 1,3x30x(50x0,5+100x0,0) V=0 m 3.9- COLETOR PREDIAL Segundo a norma NBR- 810 da ABNT, para uma contribuição de 18, teríamos que utilizar tubo com = 100 mm com uma declividade de 1%. Segundo a NB-19, mudaria apenas a declividade para no mínimo de %. Atendendo as duas normas utilizaremos = 100 com declividade de % Pag. /

TH 030- Sistemas Prediais Hidráulico Sanitários

TH 030- Sistemas Prediais Hidráulico Sanitários Universidade Federal do Paraná Engenharia Civil TH 030- Sistemas Prediais Hidráulico Sanitários Aula 17 Instalações de Esgoto Profª Heloise G. Knapik 1 Instalações prediais de esgotamento sanitário Objetivo

Leia mais

Memorial de Projeto: Instalações Hidráulicas

Memorial de Projeto: Instalações Hidráulicas Pág. 1 Memorial de Projeto: Instalações Hidráulicas Cliente: Unidade: Assunto: Banco de Brasília - BRB DITEC Reforma das instalações Código do Projeto: 1564-12 Pág. 2 Índice Sumário 1. Memorial Descritivo

Leia mais

Instalações Hidráulicas Prediais

Instalações Hidráulicas Prediais Instalações Hidráulicas Prediais Sistemas Prediais de Esgoto Sanitário Aula -01 Prof.: Guilherme Nanni Grabowski Instalação predial de Esgoto Sanitário Tem por finalidade o transporte de todo o efluente

Leia mais

TH 030- Sistemas Prediais Hidráulico Sanitários

TH 030- Sistemas Prediais Hidráulico Sanitários Universidade Federal do Paraná Engenharia Civil TH 030- Sistemas Prediais Hidráulico Sanitários Aula 15 Instalações Prediais de Esgoto Sanitário Profª Heloise G. Knapik 1 Instalações prediais de esgotamento

Leia mais

Instalações prediais de esgotos sanitários

Instalações prediais de esgotos sanitários Instalações prediais de esgotos sanitários Esgotos sanitários Objetivos de uma instalação de esgotos sanitários: Coletar e afastar da edificação os despejos provenientes do uso da água para fins higiênicos,

Leia mais

Aula 04:Dimensionamento dos Componentes do Sistema Predial de Esgotos Sanitários

Aula 04:Dimensionamento dos Componentes do Sistema Predial de Esgotos Sanitários Aula 04:Dimensionamento dos Predial de Esgotos Sanitários Professora: Msc. Maria Cleide Oliveira Lima E-mail: cleide.oliveira@ifrn.edu.br O dimensionamento dos tubos de queda, coletores prediais, subcoletores,

Leia mais

6. Conceito e dimensionamento do tronco em uma residência

6. Conceito e dimensionamento do tronco em uma residência AULA 7 6. Conceito e dimensionamento do tronco em uma residência Vamos pegar como primeiro exemplo uma residência térrea abastecida por um único reservatório superior. Esse reservatório vai atender um

Leia mais

Esgotos Sanitários Ventilação e Dimensionamento

Esgotos Sanitários Ventilação e Dimensionamento Esgotos Sanitários Ventilação e Dimensionamento Etapas de Projeto: Etapas de Projeto: Etapas de Projeto: Vista de instalação de esgoto sob laje e shaft em edifício comercial (Fonte: www.suzuki.arq.br).

Leia mais

INSTALAÇÕES PREDIAIS

INSTALAÇÕES PREDIAIS INSTALAÇÕES PREDIAIS Normas Pertinentes: NBR 5651 Recebimento de instalações prediais de água fria. ABNT, 1999. NBR 5626 Instalações Prediais de Água Fria. ABNT, 2000. NBR 8160 Instalação Predial de Esgoto

Leia mais

INSTALAÇÕES PREDIAIS DE ÁGUA QUENTE - Dimensionamento

INSTALAÇÕES PREDIAIS DE ÁGUA QUENTE - Dimensionamento INSTALAÇÕES PREDIAIS DE ÁGUA QUENTE - Dimensionamento Sistemas prediais de água quente Sistemas prediais de água quente As tubulações da rede de distribuição de água quente devem ser dimensionadas como

Leia mais

CEPEL CENTRO DE PESQUISAS DE ENERGIA ELÉTRICA SISTEMA ELETROBRAS

CEPEL CENTRO DE PESQUISAS DE ENERGIA ELÉTRICA SISTEMA ELETROBRAS Documento: Cliente: MEMÓRIA DE CÁLCULO CEPEL CENTRO DE PESQUISAS DE ENERGIA ELÉTRICA SISTEMA ELETROBRAS Pag: 1 of 11 Título: TECHNIP ENGENHARIA S/A TKP No.: P70036-000-CN-1441-001 ÍNDICE DE REVISÕES REV

Leia mais

L A U D O T É C N I C O. Segurança estrutural contra incêndio

L A U D O T É C N I C O. Segurança estrutural contra incêndio L A U D O T É C N I C O Segurança estrutural contra incêndio GINASIO POLIESPORTIVO TAPEJARA RS MAIO DE 2015 OBJETIVO: Este laudo tem por objetivo estabelecer as condições mínimas que os materiais existentes

Leia mais

Banheiro. 7.3.4 Boxes para chuveiro e ducha. 7.3.4.1 Área de transferência

Banheiro. 7.3.4 Boxes para chuveiro e ducha. 7.3.4.1 Área de transferência Banheiro 7.3.4 Boxes para chuveiro e ducha 7.3.4.1 Área de transferência Para boxes de chuveiros deve ser prevista área de transferência externa ao boxe, de forma a permitir a aproximação paralela, devendo

Leia mais

RELATÓRIO FOTOGRÁFICO 1ª MEDIÇÃO

RELATÓRIO FOTOGRÁFICO 1ª MEDIÇÃO RELATÓRIO FOTOGRÁFICO 1ª MEDIÇÃO OBRA: INTERVENÇÕES CORRETIVAS NO EDIFÍCIO RIO BRANCO (anexo casarão) CONTRATADA: N.S. SANTA RITA COSNTRUTORA DE OBRAS EIRELI Considerando a instituição da Comissão de Recebimento

Leia mais

INSTALAÇÕES PREDIAIS DE ESGOTO SANITÁRIO CONCEITOS E DIMENSIONAMENTO

INSTALAÇÕES PREDIAIS DE ESGOTO SANITÁRIO CONCEITOS E DIMENSIONAMENTO AULA 5 INSTALAÇÕES PREDIAIS DE ESGOTO SANITÁRIO CONCEITOS E DIMENSIONAMENTO PROF. ELAINE GARRIDO VAZQUEZ elaine@poli.ufrj.br MONITORA: Thais Hartmann Viégas thaishv@poli.ufrj.br PLANO DE ESTUDOS Data Semana

Leia mais

CUBAS CUBAS. Todas as imagens são meramente ilustrativas.

CUBAS CUBAS. Todas as imagens são meramente ilustrativas. CUBAS Todas as imagens são meramente ilustrativas. Brilho, fosco, stone. Cubas com acabamento superior, formas mais definidas e extensa variedades de modelos, todos desenvolvidos com matéria-prima de alta

Leia mais

Memorial Descritivo. 2.0 Transportes 2.1 Deverá ser feita retirada de entulho por conta da contratada;

Memorial Descritivo. 2.0 Transportes 2.1 Deverá ser feita retirada de entulho por conta da contratada; Memorial Descritivo I Introdução A obra objeto deste memorial consiste na descrição dos elementos para CONSTRUÇÃO DE ACADEMIA DA SAUDE, a ser edificada no município de Gaúcha do Norte MT.. II - Descrição

Leia mais

3 VERSÃO - Programa Poupe na Rede. Vitória ES, Julho 2015

3 VERSÃO - Programa Poupe na Rede. Vitória ES, Julho 2015 3 VERSÃO - Programa Poupe na Rede Vitória ES, Julho 2015 2 ÍNDICE O que é o programa POUPE NA REDE?...04 Ação do programa POUPE NA REDE em caso de necessidade de reparos na escola...05 Instalações Hidrossanitárias...06

Leia mais

Reservatórios: 01 reservatório de 1000 litros de capacidade em fibra de vidro.

Reservatórios: 01 reservatório de 1000 litros de capacidade em fibra de vidro. MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO HIDROSSANITÁRIO Obra: CONSTRUÇÃO DO POSTO DE SAÚDE FENACHAMP End.: Rua Campo Experimental, 190 - Bairro São Miguel Garibaldi DESCRIMINAÇÕES: A construção desta unidade de saúde

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA CLIENTE: UNIFACS UNIVERSIDADE SALVADOR DISCIPLINA DE EXPRESSÃO GRÁFICA E PROJETOS ELÉTRICOS

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA CLIENTE: UNIFACS UNIVERSIDADE SALVADOR DISCIPLINA DE EXPRESSÃO GRÁFICA E PROJETOS ELÉTRICOS ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA CLIENTE: PROGRAMA: ÁREA: UNIFACS UNIVERSIDADE SALVADOR DISCIPLINA DE EXPRESSÃO GRÁFICA E PROJETOS ELÉTRICOS CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA ELETROTÉCNCIA FOLHA 1 de 5 ÍNDICE DE REVISÕES

Leia mais

PHD 0313 Instalações e Equipamentos Hidráulicos

PHD 0313 Instalações e Equipamentos Hidráulicos UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA POLITÉCNICA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA HIDRÁULICA E AMBIENTAL PHD 0313 Instalações e Equipamentos Hidráulicos Aula 9: Instalações de Esgotamento Sanitário Prof.: MIGUEL

Leia mais

NORMA TÉCNICA 23/2014

NORMA TÉCNICA 23/2014 ESTADO DE GOIÁS CORPO DE BOMBEIROS MILITAR NORMA TÉCNICA 23/2014 SISTEMAS DE CHUVEIROS AUTOMÁTICOS SUMÁRIO 1 Objetivo 2 Aplicação 3 Referências normativas e bibliográficas 4 Definições 5 Procedimentos

Leia mais

Instalações em Edifícios II

Instalações em Edifícios II UNIVERSIDADE PEDAGÓGICA ESCOLA SUPERIOR TÉCNICA Instalações em Edifícios II Instalações Predias de Esgotos Sanitários 1 Índice 1. Esgotamento de Águas Residuais 1.1. Componentes do Sistema de Esgoto 1.1.

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVO SÃO JOAQUIM - MT MEMORIAL DESCRITIVO

PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVO SÃO JOAQUIM - MT MEMORIAL DESCRITIVO MEMORIAL DESCRITIVO MELHORIAS SANITÁRIAS DOMICILIARES BANHEIROS -(Área = 2,73m 2 ). O memorial descritivo a seguir determina as normas para construção do MÓDULO SANITÁRIO SIMPLIFICADO padrão, de área construída

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO Procuradoria Geral Departamento de Administração Coordenação de Arquitetura e Engenharia

MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO Procuradoria Geral Departamento de Administração Coordenação de Arquitetura e Engenharia ANEXO VIII ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO EXECUTIVO DE INSTALAÇÕES HIDROSSANITÁRIAS 1. Os projetos de instalações hidrossanitárias deverão atender às recomendações e especificações

Leia mais

Catálogo de. produtos. Metais Meber. Metais que conquistam.

Catálogo de. produtos. Metais Meber. Metais que conquistam. Catálogo de produtos Metais Meber Metais que conquistam. A Meber é uma marca de metais sanitários e decorativos com atuação no mercado desde 1961. Prestes a completar meio século de um trabalho marcado

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO E DE CÁLCULO HIDRO-SANITÁRIO

MEMORIAL DESCRITIVO E DE CÁLCULO HIDRO-SANITÁRIO MEMORIAL DESCRITIVO E DE CÁLCULO HIDRO-SANITÁRIO OBRA: UNIDADE DE ACOLHIMENTO ADULTO PREFEITURA MUNICIPAL DE SOBRAL ENDEREÇO: Rua Dinamarca, S/N Sobral - Ceará PROJETO: HIDRO-SANITÁRIO E ÁGUAS PLUVIAIS

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA

PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA Anexo II.7 Especificações de Garagem PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA ÍNDICE 1 ESPECIFICAÇÕES DE GARAGEM... 2 1.1Instalações... 2 1.2Pátio... 2 1.3Posto de Abastecimento... 2 1.4Lavagem... 3 1.5Inspeção

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO DAS INSTALAÇÕES HIDROSSANITÁRIAS

MEMORIAL DESCRITIVO DAS INSTALAÇÕES HIDROSSANITÁRIAS MEMORIAL DESCRITIVO DAS INSTALAÇÕES HIDROSSANITÁRIAS 1. Objetivo: O presente memorial descritivo tem por finalidade descrever os métodos de execução e os materiais a serem utilizados nas instalações de

Leia mais

Instalações Hidráulicas Prediais

Instalações Hidráulicas Prediais Instalações Hidráulicas Prediais Sistemas Prediais de Esgoto Sanitário Aula - 02 Prof.: Guilherme Nanni Grabowski NBR 8160/1999 Dimensionamento dos Dispositivos Complementares Itens a serem a bordados:

Leia mais

OBRA: CONSTRUÇÃO DE CISTERNA E CAIXA D'ÁGUA ESCOLA: EEM MARIA BERNARDO DE CASTRO ASSUNTO: ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

OBRA: CONSTRUÇÃO DE CISTERNA E CAIXA D'ÁGUA ESCOLA: EEM MARIA BERNARDO DE CASTRO ASSUNTO: ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS OBRA: CONSTRUÇÃO DE CISTERNA E CAIXA D'ÁGUA ESCOLA: EEM MARIA BERNARDO DE CASTRO ASSUNTO: ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS 01. OBJETO: 01.01. Estas especificações dizem respeito à construção de cisterna e estrutura

Leia mais

IT 18 SISTEMA DE CHUVEIROS AUTOMÁTICOS

IT 18 SISTEMA DE CHUVEIROS AUTOMÁTICOS IT 18 SISTEMA DE CHUVEIROS AUTOMÁTICOS SUMÁRIO ANEXOS 1 Objetivo A - Hidrantes de recalque do sistema de chuveiros automáticos 2 Aplicação B Sinalização dos Hidrantes de Recalque do Sistema de chuveiros

Leia mais

SITUAÇÃO FÍSICA DAS ÁREAS

SITUAÇÃO FÍSICA DAS ÁREAS SITUAÇÃO FÍSICA DAS ÁREAS O processo se refere a áreas destinadas à ocupação por Locadoras de Veículos, constante no Mix Comercial do Aeroporto, sendo composta por área ATP de 4,58 m² (quatro vírgula cinqüenta

Leia mais

Notícias PHD Barras de Apoio / PHD News Bath Seat

Notícias PHD Barras de Apoio / PHD News Bath Seat Notícias PHD Barras de Apoio / PHD News Bath Seat Este é o artigo para atender a Norma 9050/2004 A - 700mm B - 450mm C - 70mm Banco Articulado para Banho Articulated Seat for Bath A - 450mm B - 450mm C

Leia mais

Memorial de cálculo Projeto: Residência Renato Cortez Assunto: Hidráulica a/c Renato Cortez. 1. água. 1.1 água fria. 1.1.1 Cozinha

Memorial de cálculo Projeto: Residência Renato Cortez Assunto: Hidráulica a/c Renato Cortez. 1. água. 1.1 água fria. 1.1.1 Cozinha Memorial de cálculo Projeto: Residência Renato Cortez Assunto: Hidráulica a/c Renato Cortez 1. água 1.1 água fria 1.1.1 Cozinha 1.1.1.1 Interface placa cimentícia 1.1.2 Lavanderia 1.1.2.1 Interface placa

Leia mais

ANÁLISE DO USO DE VÁLVULAS DE ADMISSÃO DE AR NOS SISTEMAS DE ESGOTOS SANITÁRIOS BRASILEIROS

ANÁLISE DO USO DE VÁLVULAS DE ADMISSÃO DE AR NOS SISTEMAS DE ESGOTOS SANITÁRIOS BRASILEIROS ANÁLISE DO USO DE VÁLVULAS DE ADMISSÃO DE AR NOS SISTEMAS DE ESGOTOS SANITÁRIOS BRASILEIROS Vera Maria Cartana Fernandes(1); Orestes Marraccini Gonçalves(2); (1) Universidade de Passo Fundo, cartana@upf.tche.br

Leia mais

Prof. Me. Victor de Barros Deantoni

Prof. Me. Victor de Barros Deantoni Prof. Me. Victor de Barros Deantoni 2S/2016 Sistema predial de Esgotamento Sanitário Como todo projeto,em engenharia civil, deve seguir a Norma Técnica do assunto NBR 8160 Sistemas prediais de esgoto sanitário

Leia mais

3 CLASSIFICAÇÃO DOS SISTEMAS. 3.1 Sistema Direto

3 CLASSIFICAÇÃO DOS SISTEMAS. 3.1 Sistema Direto 3 CLASSIFICAÇÃO DOS SISTEMAS 3.1 Sistema Direto No sistema direto, as peças de utilização do edifício estão ligadas diretamente aos elementos que constituem o abastecimento, ou seja, a instalação é a própria

Leia mais

TERMO DE REFERENCIA PARA A OBRA DE REFORMA E AMPLIAÇÃO DA ESCOLA MUNICIPAL JULIA MIRANDA

TERMO DE REFERENCIA PARA A OBRA DE REFORMA E AMPLIAÇÃO DA ESCOLA MUNICIPAL JULIA MIRANDA TERMO DE REFERENCIA PARA A OBRA DE REFORMA E AMPLIAÇÃO DA ESCOLA MUNICIPAL JULIA MIRANDA 1. OBJETIVO E ESCLARECIMENTO: A obra em questão tem por finalidade fazer reformas na Escola Municipal Julia Miranda.

Leia mais

Modelo MASTERPLAC ESPAÇO DURABILIDADE BELEZA ECONOMIA SOLUÇÕES QUE MULTIPLICAM OS ESPAÇOS

Modelo MASTERPLAC ESPAÇO DURABILIDADE BELEZA ECONOMIA SOLUÇÕES QUE MULTIPLICAM OS ESPAÇOS Modelo MASTERPLAC ESPAÇO DURABILIDADE BELEZA ECONOMIA SOLUÇÕES QUE MULTIPLICAM OS ESPAÇOS FERRAGENS DO SISTEMA FERRAGENS EXCLUSIVAS Pivot corrediço da porta Puxador interno de latão Dobradiça entre-folhas

Leia mais

INSTALAÇÕES HIDRÁULICAS DE ÁGUAS PLUVIAIS SINAPI LOTE 2 SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL

INSTALAÇÕES HIDRÁULICAS DE ÁGUAS PLUVIAIS SINAPI LOTE 2 SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL SINAPI SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL CADERNOS TÉCNICOS DE COMPOSIÇÕES PARA INSTALAÇÕES HIDRÁULICAS DE ÁGUAS PLUVIAIS LOTE 2 Versão: 002 Vigência: 12/2014 GRUPO INSTALAÇÕES

Leia mais

Norma Técnica Interna SABESP NTS 023

Norma Técnica Interna SABESP NTS 023 Norma Técnica Interna SABESP NTS 023 RESERVATÓRIOS Elaboração de Projetos Procedimento São Paulo Maio - 1999 NTS 023 : 1999 Norma Técnica Interna SABESP S U M Á R I O 1 RECOMENDAÇÕES DE PROJETO...1 2 DIMENSIONAMENTO

Leia mais

Condições-limite para utilização do sistema de tubo de queda único nos sistemas prediais de coleta de esgoto sanitário residencial

Condições-limite para utilização do sistema de tubo de queda único nos sistemas prediais de coleta de esgoto sanitário residencial Condições-limite para utilização do sistema de tubo de queda único nos sistemas prediais de coleta de esgoto sanitário residencial Limit conditions for the use of single stack in residential building sanitary

Leia mais

Curso de Certificação de Projetista de Térmica- REH

Curso de Certificação de Projetista de Térmica- REH Nome: TODAS AS RESPOSTAS DEVERÃO SER JUSTIFICADAS Grupo 1 (7,5 valores) Considere as peças desenhadas anexas correspondentes ao projeto de uma moradia a construir no concelho de Alcochete, a uma altitude

Leia mais

ANEXO XIII - MEMORIAL DESCRITIVO HIDROSSANITÁRIO

ANEXO XIII - MEMORIAL DESCRITIVO HIDROSSANITÁRIO ANEXO XIII - MEMORIAL DESCRITIVO HIDROSSANITÁRIO O presente memorial descritivo trata das instalações hidrossanitárias do prédio acima descrito, o qual foi elaborado segundo as normas da ABNT e Dec. 9369/88

Leia mais

LICITAÇÃO Nº 006/2011-PREGÃO ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA

LICITAÇÃO Nº 006/2011-PREGÃO ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA Especificações técnicas: LICITAÇÃO Nº 006/2011-PREGÃO ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA LOTE I CONJUNTO DE MESAS PLENÁRIAS 1. Mesa Plenária tipo I medindo 800 x 800 x 900 mm 34 (trinta e quatro) unidades (perspectiva

Leia mais

LABORATÓRIO DE DESENHO E PROJETOS (PRANCHETÁRIO)

LABORATÓRIO DE DESENHO E PROJETOS (PRANCHETÁRIO) LABORATÓRIO DE DESENHO E PROJETOS (PRANCHETÁRIO) 1. Descrição Física Este espaço se configuraria a sala de aula onde são realizadas todas as atividades de desenho e aulas teóricas. O número das salas de

Leia mais

60 a 105 m/min A B AU OPH LU X Y1 (1) Y2 (3) 800 1750 1790 1830 (3) 8 1250 1200 800 1750 1590 1630 (3) 8 1300 1150 800 1750 1540 1580 (3)

60 a 105 m/min A B AU OPH LU X Y1 (1) Y2 (3) 800 1750 1790 1830 (3) 8 1250 1200 800 1750 1590 1630 (3) 8 1300 1150 800 1750 1540 1580 (3) Cabinas export Dimensionamento Elevador com máquinas com engrenagem contrapeso ao fundo Dimensões de cabina com porta abertura central Cap.de Cabina Porta 1 a 1,75 m/s passageiros Largura Profundidade

Leia mais

PLANILHA DE CÁLCULO DE VAZÕES, DIÂMETROS DA REDE DE DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA RAMAL - PRUMADAS - LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO E BARRILETE

PLANILHA DE CÁLCULO DE VAZÕES, DIÂMETROS DA REDE DE DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA RAMAL - PRUMADAS - LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO E BARRILETE RAMAL - S - LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO E BARRILETE LINHA 1 EXTENSÃO ( m ) VAZÃO ALTURA PRESSÃO PRESSÃO SANITÁRIO UNIT. QUANT. ACUMUL. ACUMUL. ( l / s ) GEOMET. DISPONÍVEL UNIT. JUSANTE B-1 bacia sanitária

Leia mais

ENGENHARIA CIVIL NOTURNO DESENHO TÉCNICO II - PROJETOS. UniEVANGÉLICA Centro Universitário de Anápolis. Curso de Engenharia Civil. 4º Período Noturno

ENGENHARIA CIVIL NOTURNO DESENHO TÉCNICO II - PROJETOS. UniEVANGÉLICA Centro Universitário de Anápolis. Curso de Engenharia Civil. 4º Período Noturno ENGENHARIA CIVIL NOTURNO DESENHO TÉCNICO II - PROJETOS UniEVANGÉLICA Centro Universitário de Anápolis Curso de Engenharia Civil 4º Período Noturno Disciplina: Desenho Técnico II - Projetos Professora:

Leia mais

ESCOLA DO JARDIM GUANABARA

ESCOLA DO JARDIM GUANABARA ESCOLA DO JARDIM GUANABARA PREFEITURA MUNICIPAL SÃO JOÃO DA BOA VISTA SP. INSTALAÇÕES HIDRÁULICAS I - MEMORIAL DESCRITIVO SUMÁRIO 01- INTRODUÇÃO 02- NORMAS DE EXECUÇÃO 03- DESCRIÇÃO DO PROJETO 04- ESPECIFICAÇÃO

Leia mais

SINAPI SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL CADERNOS TÉCNICOS DE COMPOSIÇÕES PARA COLETORES PREDIAIS LOTE 2

SINAPI SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL CADERNOS TÉCNICOS DE COMPOSIÇÕES PARA COLETORES PREDIAIS LOTE 2 SINAPI SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL CADERNOS TÉCNICOS DE COMPOSIÇÕES PARA COLETORES PREDIAIS LOTE 2 Versão: 002 Vigência: 03/2016 Última atualização: 05/2016 GRUPO

Leia mais

- Companhia Hidro Elétrica do São Francisco

- Companhia Hidro Elétrica do São Francisco - Companhia Hidro Elétrica do São Francisco DO - DIRETORIA DE OPERAÇÃO GRP GERÊNCIA REGIONAL DE OPERAÇÃO DE PAULO AFONSO DRMP Divisão Regional de Manutenção Elétrica e Mecânica das Usinas e Instalações

Leia mais

Ventilação Artificial

Ventilação Artificial Ventilação Artificial Dr. Eduardo Grala da Cunha Conforto Ambiental - Sistemas de Condicionamento Térmico 2012/02 1 Aspectos gerais Ventilação gerada por diferenças de pressão ocasionadas mecanicamente;

Leia mais

PLANILHA ORÇAMENTÁRIA

PLANILHA ORÇAMENTÁRIA Item Descriminação dos serviços Unid. Quantidade Unitário Unitário C/ BDI Total % CÓDIGO REFERÊNCIAL 1 SERVIÇOS PRELIMINARES 1.1 Locação de obra - casas M² 0,00 6,08 7,60 0,00 SN-73992/001 Raspagem e Limpeza

Leia mais

DESCRIÇÃO PRELIMINAR

DESCRIÇÃO PRELIMINAR ESPECIFICAÇÕES DESCRIÇÃO PRELIMINAR O Residencial Port Ville IV será composto por 14 pavimentos, sendo 1 subsolo, 1 pilotis, 1 pavimento garagem, 10 pavimentos tipo e 1 pavimento cobertura. Serão no total

Leia mais

Com relação aos projetos de instalações hidrossanitárias, julgue o item a seguir.

Com relação aos projetos de instalações hidrossanitárias, julgue o item a seguir. 57.(CREA-RJ/CONSULPLAN/0) Uma bomba centrífuga de 0HP, vazão de 40L/s e 30m de altura manométrica está funcionando com 750rpm. Ao ser alterada, a velocidade para 450 rpm, a nova vazão será de: A) 35,5L/s

Leia mais

TERMO DE REFERENCIA PARA REPAROS NA ESCOLA MUNICIPAL MARINHO FERNANDES

TERMO DE REFERENCIA PARA REPAROS NA ESCOLA MUNICIPAL MARINHO FERNANDES TERMO DE REFERENCIA PARA REPAROS NA ESCOLA MUNICIPAL MARINHO FERNANDES 1. OBJETIVO E ESCLARECIMENTO: A obra em questão tem por finalidade fazer reparos na Escola Municipal Marinho Fernandes. A planilha

Leia mais

RESOLUÇÃO TÉCNICA CBMRS Nº 03 SÍMBOLOS GRÁFICOS 2015

RESOLUÇÃO TÉCNICA CBMRS Nº 03 SÍMBOLOS GRÁFICOS 2015 ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DA SEGURANÇA PÚBLICA COMANDO DO CORPO DE BOMBEIROS DIVISÃO TÉCNICA DE PREVENÇÃO DE INCÊNDIO E INVESTIGAÇÃO RESOLUÇÃO TÉCNICA CBMRS Nº 03 SÍMBOLOS GRÁFICOS 2015 SUMÁRIO

Leia mais

PROJETO DE INSTALAÇÕES SANITÁRIAS REGISTRO DE INSPEÇÃO DE PROJETOS

PROJETO DE INSTALAÇÕES SANITÁRIAS REGISTRO DE INSPEÇÃO DE PROJETOS Página 1 GRUPO RESPONSÁVEL PELA ELABORAÇÃO DO PROJETO: REGISTRO DE INSPEÇÃO DE PROJETOS PROJETO INSPECIONADO: DATA DA INSPEÇÃO: AUTOR DESTE CHECKLIST MARCOS LUÍS ALVES DA SILVA Sistemas prediais de esgoto

Leia mais

Dimensionamento dos Sistemas Prediais de Esgoto Sanitário

Dimensionamento dos Sistemas Prediais de Esgoto Sanitário AULA 15 Dimensionamento dos Sistemas Prediais de Esgoto Sanitário Vamos dimensionar as tubulações do sistema de esgoto abaixo: 1. Análise do projeto. Temos uma casa com um banheiro, área de serviço e cozinha.

Leia mais

4.1 Esquema de ligação para Baixa Tensão

4.1 Esquema de ligação para Baixa Tensão 15 4 Esquemas elétricos 4.1 Esquema de ligação para Baixa Tensão Os projetos elétricos em baixa tensão devem ser utilizados, conforme esquemas de ligação, onde as ligações são desenvolvidas através de

Leia mais

01 - DADOS GERAIS DA EMPRESA 02 - NÚMERO DE TRABALHADORES (AS) DA EMPRESA. 03 EPI s EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL

01 - DADOS GERAIS DA EMPRESA 02 - NÚMERO DE TRABALHADORES (AS) DA EMPRESA. 03 EPI s EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL : Rua Barão do Rio Branco, n.º 63, 14º andar, Sala 1407 - Curitiba/PR - CEP. 01 - DADOS GERAIS DA EMPRESA NOME: CNPJ: ENDEREÇO: MUNICÍPIO: CEP: FONE / FAX: PROPRIETÁRIO: ENCARREGADO: 02 - NÚMERO DE TRABALHADORES

Leia mais

Escola Municipal Caminho para o Futuro. Rua Goiânia 559-S, Lucas do Rio Verde - MT. Elaine Benetti Lovatel

Escola Municipal Caminho para o Futuro. Rua Goiânia 559-S, Lucas do Rio Verde - MT. Elaine Benetti Lovatel DADOS CADASTRAIS CLIENTE PROPRIETÁRIO Pref. Municipal de Lucas do Rio Verde OBRA Escola Municipal Caminho para o Futuro LOCAL DA OBRA Rua Goiânia 559-S, Lucas do Rio Verde - MT SECRETÁRIA DE EDUCAÇÃO MUNICIPAL

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO RESIDENCIAL RESERVA PAPAGAIO

MEMORIAL DESCRITIVO RESIDENCIAL RESERVA PAPAGAIO 1. LOCALIZAÇÃO O empreendimento está localizado à Rua Rubens Francisco Dias, s/n, Bairro Papagaio. 2. ÁREA DO TERRENO O terreno possui área de 45.601,75 m². 3. DESCRIÇÃO DO EMPREENDIMENTO 3.1. DAS UNIDADES

Leia mais

Sistema de Abastecimento de Água 1 CAPÍTULO 5 REDE DE DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA

Sistema de Abastecimento de Água 1 CAPÍTULO 5 REDE DE DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA Sistema de Abastecimento de Água 1 CAPÍTUO 5 REDE DE DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA Sistema de Abastecimento de Água 2 1. Considerações Gerais A rede de distribuição de água é constituída por um conjunto de condutos

Leia mais

1- Pregão Eletrônico n 276/2015 Aquisição de cubas em louça, torneiras e outros validade da Ata 01/03/2016 até 28/02/2017

1- Pregão Eletrônico n 276/2015 Aquisição de cubas em louça, torneiras e outros validade da Ata 01/03/2016 até 28/02/2017 1- Pregão Eletrônico n 276/2015 Aquisição de cubas em louça, torneiras e outros validade da Ata 01/03/2016 até 28/02/2017 Ata de Realização do Pregão Eletrônico Nº 000276/2015 (SRP) Às 09:31 horas do dia

Leia mais

O sistema de reuso modular AQUALOOP providencia uma diminuição real da conta de água e esgoto para residências e conjuntos comerciais.

O sistema de reuso modular AQUALOOP providencia uma diminuição real da conta de água e esgoto para residências e conjuntos comerciais. O sistema de reuso modular AQUALOOP providencia uma diminuição real da conta de água e esgoto para residências e conjuntos comerciais. Imagem 1: Melhoria da qualidade da água em comparação com o efluente

Leia mais

PROJETO QUADRA POLIESPORTIVA - SESI

PROJETO QUADRA POLIESPORTIVA - SESI PROJETO QUADRA POLIESPORTIVA - SESI Contratante: SESI - FIEB Localização: Unidade SESI Simões Filho BA. INSTALAÇÕES HIDRÁULICAS, DE ESGOTAMENTO SANITÁRIO E DRENAGEM DE ÁGUAS PLUVIAIS Memorial Descritivo

Leia mais

Referente: Processo nº 80038-2015 Contratação de empresa Especializada em Manutenção Predial Corretiva no Prédio da Secid Município: Cuiabá - MT

Referente: Processo nº 80038-2015 Contratação de empresa Especializada em Manutenção Predial Corretiva no Prédio da Secid Município: Cuiabá - MT Cuiabá, 13 de Abril de 2015. À SUPR Arqtº. Rogério Nogueira Dias Referente: Processo nº 80038-2015 Contratação de empresa Especializada em Manutenção Predial Corretiva no Prédio da Secid Município: Cuiabá

Leia mais

MARINHA DO BRASIL DIRETORIA DE ENSINO DA MARINHA (CONCURSO PÚBLICO PARA INGRESSO NO CORPO DE ENGENHEIROS DA MARINHA / CP-CEM/2016 )

MARINHA DO BRASIL DIRETORIA DE ENSINO DA MARINHA (CONCURSO PÚBLICO PARA INGRESSO NO CORPO DE ENGENHEIROS DA MARINHA / CP-CEM/2016 ) MARINHA DO BRASIL DIRETORIA DE ENSINO DA MARINHA (CONCURSO PÚBLICO PARA INGRESSO NO CORPO DE ENGENHEIROS DA MARINHA / CP-CEM/2016 ) NÃO ESTÁ AUTORIZADA A UTILIZAÇÃO DE MATERIAL EXTRA PROVA ESCRITA OBJETIVA

Leia mais

Prefeitura Municipal de Dumont

Prefeitura Municipal de Dumont MEMORIAL DESCRITIVO OBRA: Reforma na Escola Altino Jacino Tovo - Cozinha, Sanitários, Implantação de Banheiro para Acessibilidade e Pintura Geral. LOCAL: Rua João Negri nº 412 - centro CIDADE : Dumont-SP

Leia mais

O sistema atende, além do núcleo urbano, o Distrito de Lacerdinha, distando aproximadamente 4 Km do centro de Carangola.

O sistema atende, além do núcleo urbano, o Distrito de Lacerdinha, distando aproximadamente 4 Km do centro de Carangola. 3.10 CARANGOLA Os sistemas de abastecimento de água e de esgotamento sanitário da cidade de Carangola são mantidos e operados pela autarquia municipal - Departamento de Águas e Esgotos - DAE 3.10.1 Sistema

Leia mais

ARQUITETURA. Permitida a reprodução parcial ou total, desde que citada a fonte e não acrescentando qualquer tipo de propaganda comercial.

ARQUITETURA. Permitida a reprodução parcial ou total, desde que citada a fonte e não acrescentando qualquer tipo de propaganda comercial. ARQUITETURA Francisco José d Almeida Diogo Professor da Seção de Engenharia de Fortificação e Construção Instituto Militar de Engenharia IME Praça General Tibúrcio, 80 - Praia Vermelha CEP. 22290-270 Tel:

Leia mais

E S P E C I F I C A Ç Õ E S T É C N I C A S

E S P E C I F I C A Ç Õ E S T É C N I C A S SUBGRUPO: 180400 CERCA / MURO FOLHA: SUMÁRIO 1. CERCA COM TELA DE ARAME GALVANIZADO E ESTACAS DE CONCRETO...1 1.1 OBJETIVO E DEFINIÇÕES...1 1.2 MATERIAIS...1 1.3 EQUIPAMENTOS...2 1.4 EXECUÇÃO...2 1.5 CONTROLE...2

Leia mais

Especificação Técnica de Projeto Nº 013

Especificação Técnica de Projeto Nº 013 SERVIÇO AUTÔNOMO ÁGUA E ESGOTO Especificação Técnica de Projeto Nº 013 ETP 013 Ligação de esgoto ÍNDICE 1. OBJETIVO... 2 2. REFERÊNCIAS NORMATIVAS... 2 3. CARACTERÍSTICAS GERAIS... 2 4. CAMPO APLICAÇÃO...

Leia mais

ANEXO III 1. ITENS PARA PROJETO DE PAVIMENTAÇÃO

ANEXO III 1. ITENS PARA PROJETO DE PAVIMENTAÇÃO ANEXO III Os modelos abaixo servem de orientação e exemplo para elaboração dos projetos contemplados pelo financiamento do Escritório de Projetos da Secretaria Executiva de Apoio aos Municípios SEAM/PE

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO. Corpo de Bombeiros INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº 34/2015

SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO. Corpo de Bombeiros INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº 34/2015 Instrução Técnica nº 34/2011 - Hidrante urbano 719 SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO Corpo de Bombeiros INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº 34/2015 Hidrante

Leia mais

GUIA DE INFORMAÇÕES PARA REGISTRO DE INDÚSTRIAS DE PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL

GUIA DE INFORMAÇÕES PARA REGISTRO DE INDÚSTRIAS DE PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL GUIA DE INFORMAÇÕES PARA REGISTRO DE INDÚSTRIAS DE PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL REGISTRO, RELACIONAMENTO E TRANSFERÊNCIA: Propriedades e Estabelecimentos sujeitos a registro: - Matadouro-Frigorífico; - Fábrica

Leia mais

Instalações Hidráulicas e o Projeto de Arquitetura 9ª edição

Instalações Hidráulicas e o Projeto de Arquitetura 9ª edição Instalações Hidráulicas e o Projeto de Arquitetura 9ª edição PARTE I INSTALAÇÕES HIDRÁULICAS PREDIAIS 1 ÁGUA FRIA Entrada e fornecimento de água fria Compartimento que abriga o cavalete Medição de água

Leia mais

ANEXO IV - ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DE INSTALAÇÕES HIDRÁULICA

ANEXO IV - ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DE INSTALAÇÕES HIDRÁULICA ANEXO IV - ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DE INSTALAÇÕES HIDRÁULICA NOTA: 1 - Os fabricantes dos metais e louças sanitárias deverão ser participantes do Programa Brasileiro de Qualidade

Leia mais

Inst Ins alaç t ões alaç Prediais Pr de Esgot g os Sanitários Prof Pr. of Cris tiano Cris

Inst Ins alaç t ões alaç Prediais Pr de Esgot g os Sanitários Prof Pr. of Cris tiano Cris Instalações Prediais de Esgotos Sanitários Prof. Cristiano Considerações Gerais Regidas pela NBR 8160,, as instalações de esgotos sanitários têm a tem a finalidade de coletar e afastar da edificação todos

Leia mais

UNEMAT Universidade do Estado de Mato Grosso. INSTALAÇÕES HIDRÁULICAS E PREDIAIS Professora: Engª Civil Silvia Romfim

UNEMAT Universidade do Estado de Mato Grosso. INSTALAÇÕES HIDRÁULICAS E PREDIAIS Professora: Engª Civil Silvia Romfim UNEMAT Universidade do Estado de Mato Grosso INSTALAÇÕES HIDRÁULICAS E PREDIAIS Professora: Engª Civil Silvia Romfim INSTALAÇÕES PREDIAIS DE ÁGUA QUENTE 2 Instalações de água quente Generalidades As instalações

Leia mais

Termodinâmica Aplicada I Lista de exercícios 1ª Lei para Volume de Controle

Termodinâmica Aplicada I Lista de exercícios 1ª Lei para Volume de Controle Termodinâmica Aplicada I Lista de exercícios 1ª Lei para Volume de Controle 1. Água evapora no interior do tubo de uma caldeira que opera a 100 kpa. A velocidade do escoamento de líquido saturado que alimenta

Leia mais

T3/T4 158m2 + 42m2 Deck

T3/T4 158m2 + 42m2 Deck Casas de Madeira e Pré fabricadas T3/T4 158m2 + 42m2 Deck 2 Discovercasa - Campoges Lda NIF: 503890367 Rua do Porto (EN15), 4560-162 Penafiel - Portugal 3 Discovercasa - Campoges Lda NIF: 503890367 Rua

Leia mais

Memorial de Projeto: Instalações Hidráulicas

Memorial de Projeto: Instalações Hidráulicas Pág. 1 Memorial de Projeto: Instalações Hidráulicas Cliente: Unidade: Assunto: Banco de Brasília - BRB Hospital Paranoá Novas Instalações Código do Projeto: 1089-11 Pág. 2 Índice 1. Memorial Descritivo

Leia mais

SUMIDOUROS PAVIMENTO SIFONADOS

SUMIDOUROS PAVIMENTO SIFONADOS Este produto é indicado para aplicação em locais unicamente com tráfego humano.tem tido uma aplicação bem sucedida em locais como hoteis, escolas, casas de banho públicas e balneários. A grelha é fabricada

Leia mais

BOMBAS MANCAL. www.vencedoramaqtron.com.br. Manual de Instrução

BOMBAS MANCAL. www.vencedoramaqtron.com.br. Manual de Instrução BOMBAS MANCAL www.vencedoramaqtron.com.br R Manual de Instrução CERTIFICADO DE GARANTIA Comprador: Endereço: Cidade: CEP: Estado: Produto: Mod.: Nº Série: Ano: Nota Fiscal: Data: / / Revendedor: DECLARO

Leia mais

CATÁLOGO DE PRODUTOS LUCRIMAR

CATÁLOGO DE PRODUTOS LUCRIMAR 2017 CATÁLOGO DE PRODUTOS LUCRIMAR www.lucrimar.com.br Lucrimar LTDA ME 2/2017 v.1.00 SUMÁRIO 1 SOBRE NÓS... 3 2 PRODUTOS... 4 2.1 ANEL DE VEDAÇÃO P/ VASO SANITARIO... 5 2.2 ADAPTADOR COM FLANGE... 5 2.3

Leia mais

PHD 0313 Instalações e Equipamentos Hidráulicos

PHD 0313 Instalações e Equipamentos Hidráulicos UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA POLITÉCNICA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA HIDRÁULICA E SANITÁRIA PHD 0313 Instalações e Equipamentos Hidráulicos Aula 10: Instalações de Esgotamento Sanitário e Sistema de

Leia mais

ESTADO DO ACRE Secretaria de Estado da Gestão Administrativa Secretaria Adjunta de Compras e Licitações Comissão Especial de Licitação CEL 01

ESTADO DO ACRE Secretaria de Estado da Gestão Administrativa Secretaria Adjunta de Compras e Licitações Comissão Especial de Licitação CEL 01 1 Lixeira; em plástico; com tampa; capacidade para 100l com rodas 2 Frigideira Tamanho nº 40; em alumínio; antiaderente; dimensões 40 cm de diâmetro x 7,4 cm de altura x 3,6 mm de espessura; Cabo tipo

Leia mais

RELATÓRIO FOTOGRÁFICO 2ª MEDIÇÃO

RELATÓRIO FOTOGRÁFICO 2ª MEDIÇÃO RELATÓRIO FOTOGRÁFICO 2ª MEDIÇÃO OBRA: EXECUÇÃO DE REFORMA DO FÓRUM TRABALHISTA DE COLOMBO CONTRATADA: VENTO NORDESTE CONSTRUÇÕES E EMPREENDIMENTO LTDA. Considerando a instituição da Comissão de Recebimento

Leia mais

Formulas pré-programadas para as calhas e vertedouros mais utilizados, tais como calhas Parshall ou Palmer-Bowlus, vertedouros em V e retangulares.

Formulas pré-programadas para as calhas e vertedouros mais utilizados, tais como calhas Parshall ou Palmer-Bowlus, vertedouros em V e retangulares. Geral O Medidor de Vazão para Canal Aberto 713 mede a vazão de água ou de efluentes em todos os tipos de vertedouros e calhas de medição, exibindo no display o valor da vazão instantânea e da vazão acumulada.

Leia mais

ANTEPROJETO DE UM RESERVATÓRIO PARA UTILIZAÇÃO DE ÁGUA PLUVIAL PARA O FÓRUM DE IBIRITÉ (MG) 1

ANTEPROJETO DE UM RESERVATÓRIO PARA UTILIZAÇÃO DE ÁGUA PLUVIAL PARA O FÓRUM DE IBIRITÉ (MG) 1 ANTEPROJETO DE UM RESERVATÓRIO PARA UTILIZAÇÃO DE ÁGUA PLUVIAL PARA O FÓRUM DE IBIRITÉ (MG) 1 SANTOS, Guilherme Pereira; CUNHA, José Luiz de Paula Alves da; CARVALHO, Luciano Siqueira de; MARTINS, Natália

Leia mais

BIOMBO ESTAÇÃO DE TRABALHO 31.07.11 I.ID

BIOMBO ESTAÇÃO DE TRABALHO 31.07.11 I.ID I.ID ID PD/PD1- PAINEL/ BIOMBO PDB- PAINEL/BIOMBO COM BALCÃO PDJ/PDJ1- PAINEL/BIOMBO COM VIDRO I.ID BIOMBOS ESPECIFICAÇÕES GERAIS 1. TIPOS PD (PAINEL/BIOMBO CEGO COM 02 CALHAS ELETRIFICÁVEIS); PD1(PAINEL/BIOMBO

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA Impermeabilização da laje de cobertura do prédio principal FÁBRICAS DE CULTURA

TERMO DE REFERÊNCIA Impermeabilização da laje de cobertura do prédio principal FÁBRICAS DE CULTURA TERMO DE REFERÊNCIA laje de cobertura do prédio principal FÁBRICAS DE CULTURA BRASILÂNDIA ÍNDICE DO TERMO DE REFERÊNCIA TÉCNICA 1. OBJETIVO GERAL 2. JUSTIFICATIVA 3. DA MODALIDADE DA CONTRATAÇÃO 4. DISPOSIÇÕES

Leia mais

Memorial de Projeto: Instalações Hidráulicas

Memorial de Projeto: Instalações Hidráulicas Pág. 1 Memorial de Projeto: Instalações Hidráulicas Cliente: Unidade: Assunto: Banco de Brasília - BRB Agência 504 Norte Novas Instalações Código do Projeto: 1566-12 Pág. 2 Índice 1. Memorial Descritivo

Leia mais

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA SEGUNDA VARA CIVEL DA COMARCA DE ARARAQUARA - SP

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA SEGUNDA VARA CIVEL DA COMARCA DE ARARAQUARA - SP fls. 234 EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA SEGUNDA VARA CIVEL DA COMARCA DE ARARAQUARA - SP PROCESSO Nº 1006977-89.2014.8.26.0037 AUTOS DE PROCEDIMENTO ORDINÁRIO REQUERENTE: REQUERIDA: ADRIANA

Leia mais

DESCRIÇÃO TÉCNICA DOS MATERIAIS EMPREGADOS Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014

DESCRIÇÃO TÉCNICA DOS MATERIAIS EMPREGADOS Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014 DESCRIÇÃO TÉCNICA DOS MATERIAIS EMPREGADOS Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014 MATERIAL CÓDIGO PISO ELEVADO PARA ÁREAS TEMPORÁRIAS PTEN 01_02_03 PISO ELEVADO PARA ÁREAS TEMPORÁRIAS PTEN 01_02_03 Descrição

Leia mais

SISTEMA DE AQUECIMENTO SOLAR. 1999/2000: COHAB-MG e SEHADU iniciam estudos quanto a utilização de

SISTEMA DE AQUECIMENTO SOLAR. 1999/2000: COHAB-MG e SEHADU iniciam estudos quanto a utilização de HISTÓRICO DA UTILIZAÇÃO DO EQUIPAMENTO DE AQUECIMENTO SOLAR Belo Horizonte, 20 de maio de 2010 SISTEMA DE AQUECIMENTO SOLAR 1999/2000: COHAB-MG e SEHADU iniciam estudos quanto a utilização de equipamentos

Leia mais