Manual sistema integrado de gestão

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Manual sistema integrado de gestão"

Transcrição

1 Manual sistema integrado de gestão

2

3 Manual sistema integrado de gestão O valor da segurança

4

5 MANUAL SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO O valor da segurança página 3 Página: 1/14 ÍNDICE ÍNDICE 3 ÍNDICE DE ABREVIATURAS E SIGLAS 7 DEFINIÇÕES MANUAL DO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO APROVAÇÃO DO MANUAL DO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO MISSÃO VALORES E VISÃO VALORES VISÃO POLÍTICAS DO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO QUALIDADE AMBIENTE, SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO RECURSOS HUMANOS SEGURANÇA GESTÃO DO MANUAL OBJETIVO E CAMPO DE APLICAÇÃO DO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO CAMPO DE APLICAÇÃO NA VERTENTE NP EN ISO CAMPO DE APLICAÇÃO NA VERTENTE NP EN E NP CAMPO DE APLICAÇÃO NA VERTENTE DA NORMA EMV ORGANIZAÇÃO DO MANUAL DO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO EMISSÃO, REVISÃO, APROVAÇÃO, DISTRIBUIÇÃO E ARQUIVO DO MSIG EMISSÃO E APROVAÇÃO CONTROLO DAS REVISÕES DISTRIBUIÇÃO ARQUIVO REFERÊNCIAS NORMATIVAS E DEFINIÇÕES APRESENTAÇÃO DA INCM IDENTIFICAÇÃO DA EMPRESA RESUMO HISTÓRICO ORGANIZAÇÃO DA INCM ORGANOGRAMA GERAL DA INCM SISTEMAS DE GESTÃO REQUISITOS GERAIS REQUISITOS DA DOCUMENTAÇÃO 33

6 página 4 Página: 2/14 INCM imprensa nacional-casa da moeda GENERALIDADES ORGANIZAÇÃO DA DOCUMENTAÇÃO MANUAL DO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO CONTROLO DOS DOCUMENTOS CONTROLO DOS REGISTOS RESPONSABILIDADE DA GESTÃO COMPROMETIMENTO DA GESTÃO FOCALIZAÇÃO NO CLIENTE E PARTES INTERESSADAS POLÍTICAS DO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO PLANEAMENTO OBJETIVOS DA INCM PROCESSO DE PLANEAMENTO PLANEAMENTO DO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO RESPONSABILIDADE, AUTORIDADE E COMUNICAÇÃO RESPONSABILIDADE E AUTORIDADE ORGANOGRAMA DO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO FUNÇÕES NO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO RESPONSABILIDADES NO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO REPRESENTANTE DA GESTÃO COMUNICAÇÃO INTERNA E EXTERNA REVISÃO PELA GESTÃO GENERALIDADES ELEMENTOS DE ENTRADA PARA A REVISÃO ELEMENTOS DE SAÍDA DA REVISÃO GESTÃO DE RECURSOS PROVISÃO DE RECURSOS RECURSOS HUMANOS GENERALIDADES COMPETÊNCIA, CONSCIENCIALIZAÇÃO E FORMAÇÃO INFRAESTRUTURA PREPARAÇÃO E CAPACIDADE DE RESPOSTA A EMERGÊNCIAS AMBIENTE DE TRABALHO REALIZAÇÃO DO PRODUTO PLANEAMENTO DA REALIZAÇÃO DO PRODUTO 53

7 MANUAL SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO O valor da segurança página 5 Página: 3/ PROCESSOS RELACIONADOS COM O CLIENTE DETERMINAÇÃO DOS REQUISITOS LEGAIS NO ÂMBITO DO SIG REVISÃO DOS REQUISITOS RELACIONADOS COM O PRODUTO COMUNICAÇÃO COM O CLIENTE CONCEÇÃO E DESENVOLVIMENTO COMPRAS PROCESSO DE COMPRA INFORMAÇÃO DE COMPRA VERIFICAÇÃO DOS PRODUTOS COMPRADOS PRODUÇÃO E FORNECIMENTO DO SERVIÇO CONTROLO DA PRODUÇÃO E DO FORNECIMENTO DO PRODUTO VALIDAÇÃO DOS PROCESSOS DE PRODUÇÃO E DE FORNECIMENTO DO SERVIÇO IDENTIFICAÇÃO E RASTREABILIDADE PROPRIEDADE DO CLIENTE PRESERVAÇÃO DO PRODUTO CONTROLO DOS EQUIPAMENTOS DE MONITORIZAÇÃO E MEDIÇÃO MEDIÇÃO, ANÁLISE E MELHORIA GENERALIDADES MONITORIZAÇÃO E MEDIÇÃO SATISFAÇÃO DO CLIENTE AUDITORIA INTERNA AUDITORIA DO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO AUDITORIA INTERNA ADMINISTRATIVA, ECONÓMICA E FINANCEIRA MONITORIZAÇÃO E MEDIÇÃO DOS PROCESSOS MONITORIZAÇÃO E MEDIÇÃO DO PRODUTO CONTROLO DE PRODUTO NÃO CONFORME E CAPACIDADE DE RESPOSTA A EMERGÊNCIA ANÁLISE DE DADOS MELHORIA MELHORIA CONTÍNUA AÇÕES CORRETIVAS AÇÕES PREVENTIVAS E OPORTUNIDADES DE MELHORIA ABORDAGEM POR PROCESSOS DESCRIÇÃO DOS PROCESSOS PROCESSOS DE NEGÓCIO (PN) 63

8 página 6 Página: 4/14 INCM imprensa nacional-casa da moeda PROCESSOS DE GESTÃO (PG) PROCESSOS DE APOIO (PA) PROCESSOS DE MEIO AMBIENTE (PM) MATRIZ DE INTERAÇÕES ENTRE PROCESSOS 66 Anexo I 69 LISTA DAS REVISÕES DO MSIG (SOMENTE APLICÁVEL AQUANDO DAS REVISÕES DA RESPETIVA EDIÇÃO) 69 Anexo II Descrição das interações entre processos em conformidade com as normas Matriz dos processos da NP EN ISO 9001; NP EN ISO Matriz de correspondência entre os requisitos da norma NP EN ISO 9001, NP EN ISO e NP

9 MANUAL SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO O valor da segurança página 7 Página: 5/14 ÍNDICE DE ABREVIATURAS E SIGLAS As siglas das unidades, direções, serviços e respetivas secções encontram-se atualizadas no organograma da INCM, disponível na rede do Sistema Integrado de Gestão (SIG). As siglas referidas neste Manual encontram-se seguidamente descritas: AIP Associação Industrial Portuguesa CA Conselho de Administração CISO Coordenador de Segurança de Informação CSIG Coordenador do Sistema Integrado de Gestão CSGA Coordenador do Sistema de Gestão Ambiental CSGI Coordenador do Sistema de Gestão da Informação CSGQ Coordenador do Sistema de Gestão da Qualidade CSGRH Coordenador do Sistema de Gestão dos Recursos Humanos CSGRS Coordenador do Sistema de Gestão da Responsabilidade Social DE Unidades, Direções e Serviços envolvidos EMM Equipamentos de Medição e Monitorização EMV Europay, Mastercard e Visa HSM High Security Management GP Gestor de Processo INCM Imprensa Nacional-Casa da Moeda, S. A. IEC International Electrotechnical Commission ISO International Organization for Standardization IS Instrução de Segurança IT Instrução de Trabalho

10 página 8 Página: 6/14 INCM imprensa nacional-casa da moeda MRH Manual de Recursos Humanos MSIG Manual do Sistema Integrado de Gestão MT Monitores NP Norma Portuguesa NC Não Conformidade OP Oportunidade de Melhoria PA Processo de Apoio PA01 Recursos Humanos PA02 Compras PA03 Manutenção de Infraestruturas e Fabricação de Peças PA04 Dispositivos de Medição e Monitorização (EMM) PA05 Manutenção dos Sistemas Informáticos e de Comunicação PA06 Logística PA07 Segurança Física e Manutenção de Telefones Fixos PA08 Regras de Segurança Informática PA09 Auditoria Interna Administrativa, Económica e Financeira PA10 Identificação das Ameaças e Avaliações dos Riscos PA11 Marketing Estratégico PA12 Serviços Jurídicos PA13 Planeamento e Controlo de Gestão PG Processo de Gestão PG01 Controlo de Documentos

11 MANUAL SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO O valor da segurança página 9 Página: 7/14 PG02 Controlo de Registos PG03 Auditorias Internas PG04 Tratamento de Não Conformidades PG05 Ações Corretivas PG06 Ações Preventivas e Oportunidades de Melhoria PM Processo de Meio Ambiente PM01 Identificação e Avaliação de Aspetos Ambientais PM02 Requisitos Legais e outros requisitos PM03 Controlo Operacional PN Processo de Negócio PN01 Comercialização PN02 Processo de Marketing e Vendas da Unidade de Moeda e Produtos Metálicos PN03 Produção de Moeda e Produtos Metálicos PN04 Fabrico de Produtos Gráficos PN05 Conceção e Desenvolvimento dos Produtos Gráficos PN07 Produção das Publicações Oficiais PN08 Marketing e vendas das publicações PN09 Edição de Livros PN10 Conceção e Desenvolvimento da Unidade de Moeda PSHT Procedimento de Saúde e Higiene no Trabalho PSI Plano de Segurança Interno PSHT01 Identificação de Perigo e Avaliação de Risco

12 página 10 Página: 8/14 INCM imprensa nacional-casa da moeda RG Representante para a Gestão RGQ Registo de Qualidade/Ambiente e RH SIG Sistema Integrado de Gestão SGA Sistema de Gestão Ambiental SGQ Sistema de Gestão da Qualidade SGRH Sistema de Gestão de Recursos Humanos SGPS, S. A. Sociedade Gestora de Participações Sociais, S. A. SST Segurança e Saúde no Trabalho SPA Subprocesso de Apoio SPM Subprocesso de Ambiente SPN Subprocesso de Negócio A letra «A», quando usada como prefixo nos subprocessos, significa atividade.

13 MANUAL SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO O valor da segurança página 11 Página: 9/14 DEFINIÇÕES Ação corretiva Ação para eliminar a causa de uma não conformidade detetada ou de outra situação indesejável. Ação preventiva Ação para eliminar a causa de uma potencial não conformidade ou de outra potencial situação indesejável. Acreditação Procedimento pelo qual um organismo autorizado reconhece formalmente que outro organismo ou pessoa é competente para realizar atividades específicas. Ajuste de um sistema de medição Conjunto de operações efetuadas num sistema de medição, de modo que ele forneça indicações prescritas correspondentes a determinados valores duma grandeza a ser medida. Atividade Conjunto de atos ligados ordenadamente para a realização de determinado fim. Acidente de trabalho O sinistro entendido como acontecimento súbito e imprevisto, sofrido pelo colaborador, que se verifique no local e no tempo de trabalho; inclui os acidentes de «itinere». Ambiente Envolvente na qual uma organização opera, incluído o ar, a água, o solo, os recursos naturais, a flora, a fauna, os seres humanos, e as suas inter-relações. Aspeto ambiental Elementos das atividades, produtos ou serviços de uma organização que podem interagir com o ambiente. Auditado Organização a ser auditada. Auditoria de acompanhamento Auditoria realizada para efeitos de manutenção da certificação. Auditoria de concessão Auditoria realizada para efeitos de concessão da certificação, na sequência da análise do processo de candidatura. Auditoria Processo sistemático, independente e documentado para obter evidências de auditoria e respetiva avaliação objetiva com vista a determinar em que medida os critérios da auditoria são satisfeitos. Auditor Pessoa com competência para realizar uma auditoria. Autocontrolo Inspeção, pelo próprio executante, do trabalho que realizou segundo regras especificadas.

14 página 12 Página: 10/14 INCM imprensa nacional-casa da moeda Avaliação Exame sistemático com vista a determinar em que medida uma entidade é capaz de satisfazer os requisitos especificados. Gestão do risco Processo global de estimativa da grandeza do risco e de decisão sobre a sua aceitabilidade. Aspeto ambiental direto/controlado Associado a atividades, produtos ou serviços da organização sobre os quais a organização tem controlo de gestão direto, mesmo que realizados por terceiros. Aspeto ambiental indireto/influenciável Resulta de atividades em que há interação com terceiros onde a organização não tem controlo e sobre a qual deve exercer influência. Calibração Conjunto de operações que estabelecem, em condições especificadas, a relação entre os valores indicados por um instrumento de medição ou de um sistema de medição, ou os valores representados por uma medida materializada ou de um material de referência, e os correspondentes valores da grandeza realizada por um padrão de referência. Certificação Procedimento pelo qual uma terceira parte dá garantia escrita de que um produto, processo ou serviço está em conformidade com os requisitos especificados. Cliente Organização ou pessoa que recebe um produto ou serviço. Colaboradores Todos os colaboradores e colaboradoras que colaboram com a INCM, através da oferta de trabalho. Termo equivalente a trabalhador e trabalhadora e pode incluir não apenas as pessoas que fazem parte do quadro de trabalhadores/colaboradores mas também outros prestadores de serviços que, de forma individual, prestam serviços de forma regular e sob as orientações de outros colaboradores da INCM. Conformidade Satisfação de um requisito. Contrato Requisitos acordados entre um fornecedor e um cliente e transmitidos por qualquer meio. Controlo da qualidade Parte da gestão da qualidade orientada para a satisfação dos requisitos da qualidade. Custos da qualidade Soma dos custos de prevenção, de avaliação e das falhas.

15 MANUAL SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO O valor da segurança página 13 Página: 11/14 Eficácia Medida em que as atividades planeadas foram realizadas e conseguidos os resultados planeados. Eficiência Relação entre os resultados obtidos e os recursos utilizados. Empresa certificada Designação atribuída por um organismo de certificação a uma empresa que comprove ter um sistema implantado de acordo com a norma da certificação. Entidade O que pode ser descrito e considerado individualmente. Especificação Documento que estabelece requisitos. Evidência objetiva Dados que suportam a existência ou a veracidade de algo. Depleção de recursos naturais Diminuição/gasto de recursos naturais. Derrogação Autorização para utilizar ou liberar um produto que não esteja conforme com os requisitos especificados. Garantia da qualidade Parte da gestão da qualidade orientada no sentido de gerar confiança quanto à satisfação dos requisitos da qualidade. Gestão de topo Pessoa ou grupo de pessoas que dirige e controla uma organização ao mais alto nível. Identificação do perigo Processo de reconhecer a existência de um perigo e de definir as suas características. Impacte ambiental Qualquer alteração no ambiente, adversa ou benéfica, resultante, total ou parcialmente, dos aspetos ambientais de uma organização. Incidente de trabalho Evento do qual não resultam lesões corporais diagnosticadas de imediato ou em que estas só necessitam de primeiros socorros, apesar de ocorrido no decurso do trabalho ou com ele relacionado. Inspeção Avaliação da conformidade por observação e julgamento, acompanhados, de forma apropriada, por medições, ensaios ou comparações. Intermutabilidade Aptidão de uma entidade para ser utilizada, sem modificações, em lugar de uma outra para satisfazer os mesmos objetivos. Instruções de trabalho de segurança ou de análise Referenciadas nos procedimentos, são disposições que indicam a forma sequencial de proceder

16 página 14 Página: 12/14 INCM imprensa nacional-casa da moeda para a realização de tarefas. Dão resposta a como fazer e quando fazer. Estão divulgadas onde necessárias. Instrumento de medição Dispositivo destinado à execução da medição, isolado ou em conjunto com outros equipamentos. Macroprocesso de negócio Estrutura global que engloba os processos que estão diretamente relacionados com o cliente e permite a realização de benefício direto para a empresa em dinheiro. O macroprocesso das unidades de negócio é constituído pelo processo de marketing e vendas e pelo processo das operações ou produção. Manual do Sistema Integrado de Gestão Documento que especifica o sistema integrado de gestão de uma organização. Melhoria Parte da gestão orientada para o aumento da capacidade para satisfazer os requisitos. Melhoria contínua Atividade permanente com vista a incrementar a capacidade para satisfazer os requisitos. Não conformidade Não satisfação de um requisito. Qualquer constatação que ponha em causa o cumprimento dos requisitos especificados, e quando, por esse motivo, seja efetivamente constatada evidência objetiva de incumprimento desses requisitos. Objetivo da INCM Algo que se procura obter ou atingir relativo à INCM. Oportunidade de melhoria Qualquer situação identificada de relevância ou valor acrescentado, que necessite ser melhorada (por exemplo, acréscimo de detalhe na descrição da documentação, criação de regras documentais, elaboração de relatórios), e cuja inexistência possa conduzir a diferentes interpretações, a fim de adequar a satisfação dos requisitos definidos. Partes interessadas Pessoa ou grupo com interesse no desempenho ou sucesso de uma organização. Perigo Fonte ou situação com um potencial para provocar lesões ou ferimentos para o corpo humano ou danos para a saúde, para o património, para o ambiente do local de trabalho, ou uma combinação destes. Plano Documento que especifica quais os procedimentos e recursos associados a aplicar, por quem e quando, num projeto, produto, processo ou contrato específicos.

17 MANUAL SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO O valor da segurança página 15 Página: 13/14 Política do Sistema Integrado de Gestão Conjunto de intenções e orientações de uma organização relacionadas com a qualidade, ambiente, recursos humanos, segurança e saúde no trabalho, segurança física e informática, formalmente expresso pela gestão de topo. Procedimento Modo especificado de realizar uma atividade ou um processo. Processo Conjunto de atividades inter-relacionadas e interatuantes que transformam entradas em saídas. Processo de apoio Processo que suporta um ou mais processos de negócio. Processo de negócio Processo que está diretamente relacionado com o cliente e/ou permite a realização de benefício direto para a empresa em dinheiro. Processo de gestão Processo que suporta as regras comuns de gestão dos sistemas de certificações. Produto Resultado de um processo. Proteção do ambiente Preservação do ambiente relativamente a danos inaceitáveis devidos aos efeitos e à utilização de produtos, processos ou serviços. Rastreabilidade Capacidade de seguir a história, aplicação e localização do que estiver a ser considerado. Recomendação Disposição que formula um conselho ou uma orientação. Recorrência Resulta da reabertura de novo processo de não conformidade, com a descrição de uma não conformidade que já tenha acontecido e que tinha reunido condições para o respetivo encerramento. Recurso natural Toda a matéria e energia que ainda não tenha sofrido um processo de transformação e que é usada diretamente pelos seres humanos para assegurar as necessidades fisiológicas, socioeconómicas e culturais, tanto individual como coletivamente. Registo Documento que expressa resultados obtidos ou fornece evidência das atividades realizadas. Requisito Necessidade ou expectativa expressa, geralmente implícita ou obrigatória.

18 página 16 Página: 14/14 INCM imprensa nacional-casa da moeda Risco Combinação da probabilidade e da consequência da ocorrência de um determinado acontecimento perigoso. Segurança Perceção de estar protegido de riscos, perigos ou perdas. Sistema Integrado de Gestão Conjunto de atividades inter-relacionadas, indispensáveis à definição da política, dos objetivos e sua concretização (sistema de gestão) de modo a dirigir e controlar uma organização no que respeita a Qualidade, Ambiente, Recursos Humanos, Segurança e Saúde no Trabalho e Segurança Física e Informática. Subprocesso Divisão de um processo. Um subprocesso pode ser constituído pelo somatório de várias atividades. Verificação Confirmação, através de evidência objetiva, de que os requisitos especificados foram satisfeitos.

19 MANUAL SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO O valor da segurança página 17 Capítulo: 1 Página: 1/6 1. MANUAL DO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO 1.1. APROVAÇÃO DO MANUAL DO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO O presente Manual do Sistema Integrado de Gestão descreve a organização e o funcionamento do Sistema Integrado de Gestão da INCM, identificando os meios e os procedimentos referentes aos Processos da empresa. A gestão da qualidade, ambiente, recursos humanos, segurança e saúde no trabalho, segurança física e de informação deve ser uma preocupação de todos os colaboradores da empresa, competindo a cada um observar as determinações do MSIG e os documentos referenciados. A responsabilidade máxima pela gestão do SIG compete a um elemento do Conselho de Administração designado para o efeito como «Representante da Gestão». O Coordenador do Sistema Integrado de Gestão dinamiza a melhoria contínua do SIG sendo designado pelo Conselho de Administração como responsável pela gestão integrada do sistema. O presente Manual pretende assegurar o cumprimento do estipulado nas normas certificadas pela INCM: NP EN ISO 9001, NP EN ISO 14001, NP 4427, e normas da Visa e Mastercard (q.v. lista das normas na pasta do SIG). Compete ao RG e ao CSIG observar e fazer observar, a todos os níveis, o cumprimento das determinações do MSIG, o qual é revisto sempre que necessário. Esta edição do Manual entra em vigor a partir da data da sua aprovação, sendo esta da responsabilidade do Conselho de Administração da INCM. O Presidente do Conselho de Administração, (Doutor Rui Alvarez Carp)

20 página 18 Capítulo: 1 Página: 2/6 INCM imprensa nacional-casa da moeda 1.2. MISSÃO A INCM, enquanto parte integrante do Setor Empresarial do Estado, tem como missão desenvolver, produzir e fornecer bens e serviços que requerem a incorporação de elevados padrões de segurança como garantia da sua autenticidade e fiabilidade VALORES E VISÃO VALORES A INCM herdou, dos oito séculos de atividade, um conjunto de valores que têm perdurado e fazem parte da sua identidade, aos quais se juntou, já em janeiro de 2015, um outro relacionado com a igualdade entre homens e mulheres: A cultura empresarial; O desenvolvimento sustentável; A responsabilidade para com os seus recursos humanos; O respeito pelos princípios de igualdade de género e não descriminação VISÃO A INCM quer ser reconhecida como o fornecedor privilegiado de produtos e serviços de qualidade essenciais à sociedade, suportados em processo e soluções com a incorporação dos mais elevados níveis de segurança, física e lógica, que garantam a autenticidade da identificação de pessoas, de bens e serviços, com recurso à mais moderna tecnologia e know-how desenvolvido à medida das necessidades dos clientes, e como promotora da língua e da cultura portuguesas. Este trabalho está assente em práticas de gestão, atuais e transparentes, desempenhado em parceria com todas as partes interessadas e considerando todas as responsabilidades sociais e ambientais da empresa POLÍTICAS DO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO A INCM assume-se como uma empresa de QUALIDADE TOTAL, princípio que pode ser visto como uma empresa com uma cultura empresarial que fornece produtos/serviços de acordo com as necessidades e expectativas dos clientes, focando toda a sua atividade na satisfação dos seus clientes. A INCM pretende continuar a ser uma empresa de sucesso na sua atividade de serviço público enquanto empresa inserida no Setor Empresarial do Estado, com uma gestão orientada para a segurança, a qualidade, a inovação tecnológica, assim como para o desenvolvimento sustentável, princípios colocados ao serviço dos cidadãos, das empresas e do Estado.

21 MANUAL SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO O valor da segurança página 19 Capítulo: 1 Página: 3/6 Neste sentido, a INCM de acordo com a aprovação dos seus Estatutos, através da deliberação social unânime por escrito, de 12 de dezembro de 2014, por indicação expressa da PARPÚBLICA, SGPS, tem como objeto: A edição do Diário da República e outros jornais oficiais; A produção de moeda metálica; A produção de papel-moeda, título da dívida pública, valores selados, de documentos de identificação e viagem e de outros documentos de segurança; A autenticação de artigos com metais preciosos e materiais gemológicos; A conceção, desenvolvimento e operação de sistemas de informação que visem, de forma segura, autenticar, certificar e validar atos, bens e documentos; A prestação de serviços de intermediação de autenticação segura de pessoas, atos, bens e documentos, com recurso a suportes físicos e eletrónicos; A prestação de serviços de desmaterialização, gestão e custódia de documentos físicos e eletrónicos, com garantias de segurança e confidencialidade; A produção, edição e divulgação de obras de relevante interesse cultural; O exercício de quaisquer atividades que sejam complementares, subsidiárias ou acessórias das atividades referidas QUALIDADE O Sistema Integrado de Gestão garante que a INCM cumpre com as boas práticas e com os requisitos legais aplicáveis. A Qualidade é planeada e concebida, sendo o resultado de um trabalho em equipa. Todos os colaboradores da INCM são envolvidos e devem empenhar-se no cumprimento dos objetivos da empresa, desenvolvendo a melhoria contínua das suas atividades, produtos e serviços, incluindo a obrigação de cumprir os requisitos legais e outros aplicáveis; Os desvios e as reclamações são registados, analisados e verificados, tendo em vista a definição e aplicação de ações corretivas. «A satisfação dos seus clientes e a excelência dos seus produtos e serviços.»

22 página 20 Capítulo: 1 Página: 4/6 INCM imprensa nacional-casa da moeda AMBIENTE, SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO A INCM cumpre com os princípios ambientais, de segurança e saúde no trabalho mediante: Prevenir a poluição através da adoção de práticas apropriadas; Melhorar de forma contínua o desempenho ambiental das atividades, produtos e serviços procurando prevenir e reduzir de forma sistemática os respetivos perigos existentes e impactes ambientais, privilegiando a adoção das melhores técnicas disponíveis; Cumprir todos os requisitos legais aplicáveis e associados aos aspetos ambientais, de segurança e saúde no trabalho; Analisar os acidentes de trabalho e respetivas ações corretivas reportando-as às Unidades; Identificar os acidentes, incidentes e reclamações ambientais e de segurança e saúde no trabalho, implementando ações corretivas em todas as instalações da INCM, de modo a evitar recorrências; Prevenir danos para a saúde dos colaboradores, atendendo à natureza e à escala dos riscos, mediante a adoção de medidas e práticas adequadas; Cumprir os requisitos legais no âmbito ambiental e da segurança e saúde no trabalho. «É da responsabilidade de cada um identificar e minimizar os riscos e os impactes ambientais.» RECURSOS HUMANOS O Conselho de Administração reconhece que, mais do que qualquer outro fator, são os seus colaboradores que decidem o sucesso da INCM, pelo que se compromete a: Tratar todos os colaboradores com equidade, não permitindo quaisquer formas de discriminação, providenciando um ambiente de trabalho que promova o trabalho de equipa; Promover boas práticas com vista à igualdade de género e de conciliação entre a vida pessoal e profissional; Proporcionar a todos os colaboradores condições para o seu desenvolvimento profissional, social e pessoal, cumprindo as disposições legais aplicáveis;

23 MANUAL SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO O valor da segurança página 21 Capítulo: 1 Página: 5/6 Fomentar a criatividade pessoal e coletiva; Promover ações de formação contínua para melhoria das qualificações e desenvolvimento das competências dos seus colaboradores; Atrair e reter os seus colaboradores com potencial de crescimento e comprometidos com a missão e os valores da empresa; Garantir a satisfação dos colaboradores, efetuando inquéritos periódicos de modo a conhecer o seu nível de motivação; Promover uma comunicação interna eficaz e a partilha da informação; Avaliar o desempenho dos colaboradores definindo, concretamente, o que é esperado de cada um deles; Conceder benefícios complementares e sociais, tendo em vista a valorização, a motivação e o bem-estar dos seus colaboradores; Promover e garantir a divulgação do Código de Ética, entre todos os colaboradores da empresa; Promover iniciativas com o objetivo de implementar políticas de Responsabilidade Social, envolvendo todos os seus colaboradores na sua concretização; Desenvolver a melhoria contínua das práticas de gestão e desenvolvimento de recursos humanos; Cumprir todos os requisitos legais em matéria de recursos humanos. O nosso compromisso é «PELO VALOR DAS PESSOAS» SEGURANÇA A INCM mantém os mais elevados níveis de segurança física e lógica através de regras restritas de acesso físico às instalações e sistemas, comunicação e acesso à informação, de modo a garantir a confidencialidade, a segurança dos seus produtos, de acordo com as boas práticas aplicadas internacionalmente, atendendo, ainda, aos requisitos dos clientes. As políticas, os objetivos e as ações a desenvolver encontram-se incluídos no MSIG, sendo revistos periodicamente pelo Conselho de Administração da INCM, de modo a garantir que os mesmos se mantêm adequados e eficazes.

24 página 22 Capítulo: 1 Página: 6/6 INCM imprensa nacional-casa da moeda O Conselho de Administração da INCM compromete-se a assegurar que, a todos os níveis da empresa e que todos os que trabalham em seu nome, conhecem, entendem e aplicam as políticas do SIG, através da realização de ações de sensibilização, elaboração de quadros informativos e/ou contactos pessoais. «O Valor da Segurança» O Presidente do Conselho de Administração da INCM, (Doutor Rui Alvarez Carp)

25 MANUAL SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO O valor da segurança página 23 Capítulo: 2 Página: 1/5 2. GESTÃO DO MANUAL 2.1. OBJETIVO E CAMPO DE APLICAÇÃO DO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO Os objetivos deste Manual são: Descrever e promulgar o Sistema de Gestão Integrado da INCM com as cláusulas dos seguintes requisitos normativos e documentação inerente à certificação da Visa e Mastercard (lista das normas na pasta do SIG): NP EN ISO 9001; NP EN ISO 14001; NP 4427; Expressar o compromisso da INCM em avançar continuamente na satisfação das necessidades e requisitos dos seus clientes, colaboradores e partes interessadas, com o objetivo de melhorar continuamente o SIG; Comunicar a todos os colaboradores as políticas do SIG assim como os processos que caracterizam a atividade da INCM CAMPO DE APLICAÇÃO NA VERTENTE NP EN ISO 9001 Produção de moeda corrente e de coleção, medalhas, fichas paramonetárias, selos brancos, objetos de arte em metal, cartões poliméricos, passaportes, selos de autenticação e legitimação, cadernetas, impressos, livros, hologramas, valores postais, produtos similares, edição de publicações oficiais do Diário da República e comercialização do Jornal Oficial da União Europeia e de produtos e serviços nas lojas CAMPO DE APLICAÇÃO NA VERTENTE NP EN E NP 4427 Edição do Diário da República, de obras de relevante interesse cultural, produção de produtos gráficos tradicionais, de segurança, cartões poliméricos, personalização de documentos, produção de hologramas, produção de moeda, medalhas, objetos artísticos, autenticação de artefactos de metais preciosos, produtos similares e comercialização de produtos e serviços nas livrarias CAMPO DE APLICAÇÃO NA VERTENTE DA NORMA EMV Certificação lógica de sistemas de informação e de produção lógica da pré- personalização de cartões bancários EMV.

IDENTIFICAÇÃO. Titulo: Sistema de Gestão da Qualidade CMSeixal MANUAL DE GESTÃO V09. Sistema de Gestão da Qualidade

IDENTIFICAÇÃO. Titulo: Sistema de Gestão da Qualidade CMSeixal MANUAL DE GESTÃO V09. Sistema de Gestão da Qualidade IDENTIFICAÇÃO Titulo: Sistema de Gestão da Qualidade CMSeixal MANUAL DE GESTÃO V09 Código: CMSeixalSGQ_2600204_ManualGestaoV09 Destinatários: Trabalhadores, Munícipes e Utentes da CMSeixal Campo de aplicação:

Leia mais

NP EN ISO 9001:2000 LISTA DE COMPROVAÇÃO

NP EN ISO 9001:2000 LISTA DE COMPROVAÇÃO NP EN ISO 9001:2000 LISTA DE COMPROVAÇÃO NIP: Nº DO RELATÓRIO: DENOMINAÇÃO DA EMPRESA: EQUIPA AUDITORA (EA): DATA DA VISITA PRÉVIA: DATA DA AUDITORIA: AUDITORIA DE: CONCESSÃO SEGUIMENTO ACOMPANHAMENTO

Leia mais

SISTEMA DA GESTÃO AMBIENTAL SGA MANUAL CESBE S.A. ENGENHARIA E EMPREENDIMENTOS

SISTEMA DA GESTÃO AMBIENTAL SGA MANUAL CESBE S.A. ENGENHARIA E EMPREENDIMENTOS CESBE S.A. ENGENHARIA E EMPREENDIMENTOS SISTEMA DA GESTÃO AMBIENTAL MANUAL Elaborado por Comitê de Gestão de Aprovado por Paulo Fernando G.Habitzreuter Código: MA..01 Pag.: 2/12 Sumário Pag. 1. Objetivo...

Leia mais

ESTUDO COMPARATIVO NBR ISO 13485:2004 RDC 59:2000 PORTARIA 686:1998 ITENS DE VERIFICAÇÃO PARA AUDITORIA

ESTUDO COMPARATIVO NBR ISO 13485:2004 RDC 59:2000 PORTARIA 686:1998 ITENS DE VERIFICAÇÃO PARA AUDITORIA ESTUDOCOMPARATIVO NBRISO13485:2004 RDC59:2000 PORTARIA686:1998 ITENSDEVERIFICAÇÃOPARAAUDITORIA 1. OBJETIVO 1.2. 1. Há algum requisito da Clausula 7 da NBR ISO 13485:2004 que foi excluída do escopo de aplicação

Leia mais

SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE

SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE Objectivos do Curso. No final deste os alunos deverão: Identificar os principais objectivos associados à implementação de Sistemas de Gestão da Qualidade (SGQ) Compreender

Leia mais

CHECK LIST DE AVALIAÇÃO DE FORNECEDORES Divisão:

CHECK LIST DE AVALIAÇÃO DE FORNECEDORES Divisão: 4.2.2 Manual da Qualidade Está estabelecido um Manual da Qualidade que inclui o escopo do SGQ, justificativas para exclusões, os procedimentos documentados e a descrição da interação entre os processos

Leia mais

A NORMA PORTUGUESA NP 4427 SISTEMA DE GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS REQUISITOS M. Teles Fernandes

A NORMA PORTUGUESA NP 4427 SISTEMA DE GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS REQUISITOS M. Teles Fernandes A NORMA PORTUGUESA NP 4427 SISTEMA DE GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS REQUISITOS M. Teles Fernandes A satisfação e o desempenho dos recursos humanos em qualquer organização estão directamente relacionados entre

Leia mais

CHECK - LIST - ISO 9001:2000

CHECK - LIST - ISO 9001:2000 REQUISITOS ISO 9001: 2000 SIM NÃO 1.2 APLICAÇÃO A organização identificou as exclusões de itens da norma no seu manual da qualidade? As exclusões são relacionadas somente aos requisitos da sessão 7 da

Leia mais

MANUAL DA QUALIDADE MQ_v5 MANUAL DA QUALIDADE. FORM_001_v1 [Este documento depois de impresso constitui uma cópia não controlada] Página 1 de 22

MANUAL DA QUALIDADE MQ_v5 MANUAL DA QUALIDADE. FORM_001_v1 [Este documento depois de impresso constitui uma cópia não controlada] Página 1 de 22 MANUAL DA QUALIDADE FORM_001_v1 [Este documento depois de impresso constitui uma cópia não controlada] Página 1 de 22 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 4 1.1 Promulgação... 4 1.2 Âmbito e campo de aplicação do SGQ...

Leia mais

Manual do Sistema de Gestão Integrado MSGI-01

Manual do Sistema de Gestão Integrado MSGI-01 Manual de Acolhimento LogicPulse Technologies, Lda. Índice PROMULGAÇÃO... 3 1. INTRODUÇÃO... 4 2. OBJETIVOS DO MANUAL... 4 3. APRESENTAÇÃO DA LOGICPULSE TECHNOLOGIES... 5 4. ORGANOGRAMA ORGANIZACIONAL...

Leia mais

ISO 9000:2000 Sistemas de Gestão da Qualidade Fundamentos e Vocabulário. As Normas da família ISO 9000. As Normas da família ISO 9000

ISO 9000:2000 Sistemas de Gestão da Qualidade Fundamentos e Vocabulário. As Normas da família ISO 9000. As Normas da família ISO 9000 ISO 9000:2000 Sistemas de Gestão da Qualidade Fundamentos e Vocabulário Gestão da Qualidade 2005 1 As Normas da família ISO 9000 ISO 9000 descreve os fundamentos de sistemas de gestão da qualidade e especifica

Leia mais

AUDITORIA DE DIAGNÓSTICO

AUDITORIA DE DIAGNÓSTICO 1.1 POLíTICA AMBIENTAL 1.1 - Política Ambiental - Como está estabelecida e documentada a política e os objetivos e metas ambientais dentro da organização? - A política é apropriada à natureza e impactos

Leia mais

TREINAMENTO ITAIM INTERPRETAÇÃO DA NORMA NBR ABNT ISO 9001:2008. Maria das Graças Ferreira mgferreira@prefeitura.sp.gov.

TREINAMENTO ITAIM INTERPRETAÇÃO DA NORMA NBR ABNT ISO 9001:2008. Maria das Graças Ferreira mgferreira@prefeitura.sp.gov. TREINAMENTO ITAIM INTERPRETAÇÃO DA NORMA NBR ABNT ISO 9001:2008 Maria das Graças Ferreira mgferreira@prefeitura.sp.gov.br 11 3104-0988 Este treinamento tem por objetivo capacitar os participantes para

Leia mais

Estrutura da Norma. 0 Introdução 0.1 Generalidades. ISO 9001:2001 Sistemas de Gestão da Qualidade Requisitos. Gestão da Qualidade 2005

Estrutura da Norma. 0 Introdução 0.1 Generalidades. ISO 9001:2001 Sistemas de Gestão da Qualidade Requisitos. Gestão da Qualidade 2005 ISO 9001:2001 Sistemas de Gestão da Qualidade Requisitos Gestão da Qualidade 2005 Estrutura da Norma 0. Introdução 1. Campo de Aplicação 2. Referência Normativa 3. Termos e Definições 4. Sistema de Gestão

Leia mais

Código de prática para a gestão da segurança da informação

Código de prática para a gestão da segurança da informação Código de prática para a gestão da segurança da informação Edição e Produção: Fabiano Rabaneda Advogado, professor da Universidade Federal do Mato Grosso. Especializando em Direito Eletrônico e Tecnologia

Leia mais

Estrutura da Norma. 0 Introdução 0.1 Generalidades. ISO 9001:2008 Sistemas de Gestão da Qualidade Requisitos

Estrutura da Norma. 0 Introdução 0.1 Generalidades. ISO 9001:2008 Sistemas de Gestão da Qualidade Requisitos ISO 9001:2008 Sistemas de Gestão da Qualidade Requisitos Gestão da Qualidade e Auditorias (Mestrado em Engenharia Alimentar) Gestão da Qualidade (Mestrado em Biocombustívies) ESAC/João Noronha Novembro

Leia mais

MANUAL DA QUALIDADE MQ-01

MANUAL DA QUALIDADE MQ-01 Sumário 1 Objetivo 2 Últimas Alterações 3 Termos e definições 4 Sistema de gestão de qualidade 5 Responsabilidade da direção 6 Gestão de recursos 7 Realização do produto 8 Medição, análise e melhoria.

Leia mais

NORMA NBR ISO 9001:2008

NORMA NBR ISO 9001:2008 NORMA NBR ISO 9001:2008 Introdução 0.1 Generalidades Convém que a adoção de um sistema de gestão da qualidade seja uma decisão estratégica de uma organização. O projeto e a implementação de um sistema

Leia mais

Lista de Verificação / Checklist

Lista de Verificação / Checklist Lista de Verificação / Checklist Avaliação NC / PC / C Departamentos Padrões de Referência /// Referências do MQ //// Referências Subjetivas A B C D E Cláusula Padrão Conforme/ Não C. 4 Sistema de Gestão

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE

MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE DO SISTEMA DE GESTÃO Pág. 2 de 16 Se está a receber este documento, isto já significa que é alguém especial para a UEM Unidade de Estruturas Metálicas SA. Convidamo-lo

Leia mais

ABNT NBR ISO 9001:2008

ABNT NBR ISO 9001:2008 ABNT NBR ISO 9001:2008 Introdução 0.1 Generalidades Convém que a adoção de um sistema de gestão da qualidade seja uma decisão estratégica de uma organização. O projeto e a implementação de um sistema de

Leia mais

Data de adopção. Referência Título / Campo de Aplicação Emissor. Observações

Data de adopção. Referência Título / Campo de Aplicação Emissor. Observações NP ISO 10001:2008 Gestão da qualidade. Satisfação do cliente. Linhas de orientação relativas aos códigos de conduta das organizações CT 80 2008 NP ISO 10002:2007 Gestão da qualidade. Satisfação dos clientes.

Leia mais

Palestra Informativa Sistema da Qualidade NBR ISO 9001:2000

Palestra Informativa Sistema da Qualidade NBR ISO 9001:2000 Palestra Informativa Sistema da Qualidade NBR ISO 9001:2000 ISO 9001:2000 Esta norma considera de forma inovadora: problemas de compatibilidade com outras normas dificuldades de pequenas organizações tendências

Leia mais

ISO 9000 ISO 9001:2008

ISO 9000 ISO 9001:2008 ISO 9001:2008 QUALIDADE II ISO 9000 A ISO 9000 - Qualidade é o nome genérico utilizado pela série de normas da família 9000 (ISO) que estabelece as diretrizes para implantação de Sistemas de Gestão da

Leia mais

Este sistema é sustentado por 14 pilares: Elemento 1 Liderança, Responsabilidade e Gestão

Este sistema é sustentado por 14 pilares: Elemento 1 Liderança, Responsabilidade e Gestão Este sistema é sustentado por 14 pilares: Elemento 1 Liderança, Responsabilidade e Gestão Como as pessoas tendem a imitar os seus líderes, estes devem-se empenhar e comprometer-se com o QSSA, para servirem

Leia mais

CICLO DE EVENTOS DA QUALIDADE

CICLO DE EVENTOS DA QUALIDADE Maio de 2003 CICLO DE EVENTOS DA QUALIDADE Dia 12/05/2003 Certificação e homologação de produtos, serviços e empresas do setor aeroespacial,com enfoque na qualidade Dia 13/05/2003 ISO 9001:2000 Mapeamento

Leia mais

Vital para a Competitividade da sua Organização

Vital para a Competitividade da sua Organização ISO 27001 Segurança da Informação Vital para a Competitividade da sua Organização Quem Somos? Apresentação do Grupo DECSIS Perfil da Empresa Com origem na DECSIS, Sistemas de Informação, Lda., fundada

Leia mais

ESTRUTURA ISO 9.001:2008

ESTRUTURA ISO 9.001:2008 Sistema de Gestão Qualidade (SGQ) ESTRUTURA ISO 9.001:2008 Objetivos: Melhoria da norma existente; Melhoria do entendimento e facilidade de uso; Compatibilidade com a ISO 14001:2004; Foco Melhorar o entendimento

Leia mais

4 07-09-2011 Revisão geral acordo ortográfico. 5 04-07-2013 Revisão geral e alteração do mapa de processos

4 07-09-2011 Revisão geral acordo ortográfico. 5 04-07-2013 Revisão geral e alteração do mapa de processos Elaborado por GQ: Aprovado Por: Cópia Controlada Nº Cópia Não Controlada Revisão Data Descrição Alteração 0 2004/11/30 Emissão 1 21-06-2008 Revisão Geral 2 08-01-2009 Revisão Geral 3 13-10-2010 Revisão

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA DA QUALIDADE. Rua Acre, 291 - CEP 83.040-030 Bairro Boneca do Iguaçu - São José dos Pinhais - Paraná.

MANUAL DO SISTEMA DA QUALIDADE. Rua Acre, 291 - CEP 83.040-030 Bairro Boneca do Iguaçu - São José dos Pinhais - Paraná. ELABORADO POR: Carlos Eduardo Matias Enns MANUAL DO SISTEMA DA QUALIDADE APROVADO POR: Edson Luis Schoen 28/1/5 1 de 11 1. FINALIDADE A Saint Blanc Metalmecânica Ltda visa estabelecer as diretrizes básicas

Leia mais

RELATÓRIO DE AUDITORIA

RELATÓRIO DE AUDITORIA IDENTIFICAÇÃO Data da auditoria 23-02-2015 24-02-2015 Organização Morada Sede Representante da Organização Câmara Municipal de Santa Maria da Feira - Biblioteca Municipal Av. Dr. Belchior Cardoso da Costa

Leia mais

Manual da Qualidade. Instituto de Gestão Financeira da Segurança Social nos Açores

Manual da Qualidade. Instituto de Gestão Financeira da Segurança Social nos Açores Manual da Qualidade Instituto de Gestão Financeira da Segurança Social nos Açores EDIÇÃO 05 (ABRIL 2013) PÁGINA 2 DE 16 Índice Índice... Página 1 Promulgação do Manual... Página 2 Apresentação e gestão

Leia mais

Pitrez Informática MANUAL DA QUALIDADE. Norma NBR ISO 9001:2008

Pitrez Informática MANUAL DA QUALIDADE. Norma NBR ISO 9001:2008 Título Manual da Qualidade Folha: 1 de 20 Pitrez Informática MANUAL DA QUALIDADE Norma NBR ISO 9001:2008 Título Manual da Qualidade Folha: 2 de 20 Título Manual da Qualidade Folha: 3 de 20 Índice 1. Apresentação...

Leia mais

Como implementar um sistema de gestão da qualidade. Requisitos da segurança alimentar. Brandão Guerreiro

Como implementar um sistema de gestão da qualidade. Requisitos da segurança alimentar. Brandão Guerreiro Como implementar um sistema de gestão da qualidade. Requisitos da segurança alimentar Hotel Cinquentenário Fátima, 05 de Abril de 2008 Índice Abordagem por processos Requisitos da documentação Política

Leia mais

Relatório de Avaliação do Sistema de Gestão da Qualidade

Relatório de Avaliação do Sistema de Gestão da Qualidade Relatório de Avaliação do Sistema de Gestão da Qualidade Referente ao período de janeiro a dezembro de 2014 Município de Terras de Bouro Elaborado em 29 de janeiro de 2015 janeiro de 2013 MUNICÍPIO DE

Leia mais

MANUAL DA QUALIDADE. Câmara Municipal do Funchal. Divisão de Atendimento e Informação

MANUAL DA QUALIDADE. Câmara Municipal do Funchal. Divisão de Atendimento e Informação Câmara Municipal do Funchal Divisão de Atendimento e Informação INDICE Promulgação Âmbito Exclusões Hierarquia da documentação do Sistema de Gestão da Qualidade Política da Qualidade Missão e Visão Apresentação

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE - SMS. Versão Data Histórico Aprovação 00 20/10/09 Emissão de documento Aldo Guedes

POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE - SMS. Versão Data Histórico Aprovação 00 20/10/09 Emissão de documento Aldo Guedes POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE - SMS. Elaboração Luiz Guilherme D CQSMS 10 00 Versão Data Histórico Aprovação 00 20/10/09 Emissão de documento Aldo Guedes Avaliação da Necessidade de Treinamento

Leia mais

MANUAL DE GESTÃO DA QUALIDADE

MANUAL DE GESTÃO DA QUALIDADE Revisão: 07 Data: 05.03.09 Página 1 de 7 Copia controlada MANUAL DE GESTÃO DA QUALIDADE José G. Cardoso Diretor Executivo As informações contidas neste Manual são de propriedade da Abadiaço Ind. e Com.

Leia mais

Tradução livre Uso Exclusivo em Treinamento

Tradução livre Uso Exclusivo em Treinamento Web Site: www.simplessolucoes.com.br N786-1 ISO CD 9001 Tradução livre Uso Exclusivo em Treinamento N786-1 ISO CD 9001 para treinamento - Rev0 SUMÁRIO Página Introdução 4 0.1 Generalidades 4 0.2 Abordagem

Leia mais

Procedimento de Gestão PG 02 Controlo de Documentos e Registos

Procedimento de Gestão PG 02 Controlo de Documentos e Registos Índice 1.0. Objectivo. 2 2.0. Campo de aplicação 2 3.0. Referências e definições....... 2 4.0. Responsabilidades... 3 5.0. Procedimento... 3 5.1. Generalidades 3 5.2. Controlo de documentos... 4 5.3. Procedimentos

Leia mais

Políticas de Segurança da Informação. Aécio Costa

Políticas de Segurança da Informação. Aécio Costa Aécio Costa A segurança da informação é obtida a partir da implementação de um conjunto de controles adequados, incluindo políticas, processos, procedimentos, estruturas organizacionais e funções de software

Leia mais

Sistemas de Informação

Sistemas de Informação Sistemas de Informação Segurança da Informação Norma: ISO/IEC NBR 27001 e ISO/IEC NBR 27002 Norma: ISO/IEC NBR 27001 e ISO/IEC NBR 27002 Histórico O BSi (British Standard Institute) criou a norma BS 7799,

Leia mais

Sistemas de gestão da qualidade - Requisitos

Sistemas de gestão da qualidade - Requisitos DEZ 2000 NBR ISO 9001 Sistemas de gestão da qualidade - Requisitos ABNT Associação Brasileira de Normas Técnicas Sede: Rio de Janeiro Av. Treze de Maio, 13 28º andar CEP 20003-900 Caixa Postal 1680 Rio

Leia mais

Norma ISO 9000. Norma ISO 9001. Norma ISO 9004 SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE REQUISITOS FUNDAMENTOS E VOCABULÁRIO

Norma ISO 9000. Norma ISO 9001. Norma ISO 9004 SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE REQUISITOS FUNDAMENTOS E VOCABULÁRIO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALDADE SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE Norma ISO 9000 Norma ISO 9001 Norma ISO 9004 FUNDAMENTOS E VOCABULÁRIO REQUISITOS LINHAS DE ORIENTAÇÃO PARA MELHORIA DE DESEMPENHO 1. CAMPO

Leia mais

Cirius Quality. A Consultoria que mais cresce no Brasil. Av. José Bonifácio Nº 1076 - Diadema-SP.

Cirius Quality. A Consultoria que mais cresce no Brasil. Av. José Bonifácio Nº 1076 - Diadema-SP. CQ Consultoria Cirius Quality e Treinamento 1º Edição Interpretação da NBR ISO 9001:2008 Cirius Quality Av. José Bonifácio Nº 1076 - Diadema-SP. CEP: 09980-150 i www.ciriusquality.com.br e contato@ciriusquality.com.br

Leia mais

Relatório Anual de execução. do Plano de Gestão de Riscos de Corrupção e Infrações Conexas 2014

Relatório Anual de execução. do Plano de Gestão de Riscos de Corrupção e Infrações Conexas 2014 Relatório Anual de execução do Plano de Gestão de Riscos de Corrupção e Infrações Conexas 2014 Relatório Anual de execução do Plano de Gestão de Riscos de Corrupção e Infrações ConexaS 2014 página 2 INCM

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE MQ 01 Rev. 07 MANUAL DA QUALIDADE

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE MQ 01 Rev. 07 MANUAL DA QUALIDADE Rev. Data. Modificações 01 14/09/2007 Manual Inicial 02 12/06/2009 Revisão Geral do Sistema de Gestão da Qualidade 03 22/10/2009 Inclusão de documento de referência no item 8. Satisfação de cliente, Alteração

Leia mais

Sistema de Gestão da Qualidade -Requisitos

Sistema de Gestão da Qualidade -Requisitos MB Consultoria Av. Constantino Nery, Nº 2789, Edifício Empire Center, Sala 1005 a 1008 Manaus - Amazonas - Brasil CEP: 69050-002 Telefones: (92) 3656.2452 Fax: (92) 3656.1695 e-mail: mb@netmb.com.br Site:

Leia mais

Manual do Sistema de Gestão Ambiental - Instant Solutions. Manual do Sistema de Gestão Ambiental da empresa

Manual do Sistema de Gestão Ambiental - Instant Solutions. Manual do Sistema de Gestão Ambiental da empresa Manual do Sistema de Gestão Ambiental da empresa Data da Criação: 09/11/2012 Dara de revisão: 18/12/2012 1 - Sumário - 1. A Instant Solutions... 3 1.1. Perfil da empresa... 3 1.2. Responsabilidade ambiental...

Leia mais

Certificação de Sistema de Gestão Relatório de Auditoria

Certificação de Sistema de Gestão Relatório de Auditoria Certificação de Sistema de Gestão Relatório de Auditoria Organização: Morada: MUNICÍPIO DE CANTANHEDE Praça Marquês de Marialva 3060-133 Cantanhede Representante: Drª Helena Teodósio Sede, Armazém e Estaleiro,

Leia mais

Sistemas de gestão da qualidade Requisitos

Sistemas de gestão da qualidade Requisitos DEZ 2000 NBR ISO 9001 Sistemas de gestão da qualidade Requisitos Sumário Prefácio 0 Introdução 1 Objetivo 2 Referência normativa 3 Termos e definições 4 Sistema de gestão da qualidade 5 Responsabilidade

Leia mais

ANÁLISE DOS REQUISITOS NORMATIVOS PARA A GESTÃO DE MEDIÇÃO EM ORGANIZAÇÕES

ANÁLISE DOS REQUISITOS NORMATIVOS PARA A GESTÃO DE MEDIÇÃO EM ORGANIZAÇÕES V CONGRESSO BRASILEIRO DE METROLOGIA Metrologia para a competitividade em áreas estratégicas 9 a 13 de novembro de 2009. Salvador, Bahia Brasil. ANÁLISE DOS REQUISITOS NORMATIVOS PARA A GESTÃO DE MEDIÇÃO

Leia mais

O PROCESSO DE REVISÃO ISO 9001

O PROCESSO DE REVISÃO ISO 9001 O PROCESSO DE REVISÃO ISO 9001 Andreia Martins Gestora de Cliente andreia.martins@apcer.pt Tópicos Enquadramento do Processo de Revisão Principais Alterações Pensamento Baseado em Risco Informação Documentada

Leia mais

Procedimento de Gestão PG 01 Gestão do SGQ

Procedimento de Gestão PG 01 Gestão do SGQ Índice 1.0. Objectivo. 2 2.0. Campo de aplicação... 2 3.0. Referências e definições....... 2 4.0. Responsabilidades... 3 5.0. Procedimento... 4 5.1. Política da Qualidade 4 5.2. Processos de gestão do

Leia mais

Sistemas de gestão da qualidade Requisitos

Sistemas de gestão da qualidade Requisitos ABNT Associação Brasileira de Normas Técnicas DEZ 2000 NBR ISO 9001 Sistemas de gestão da qualidade Requisitos Sede: Rio de Janeiro Av. Treze de Maio, 13 28 o. andar CEP 20003-900 Caixa Postal 1680 Rio

Leia mais

Sistemas de gestão da qualidade Requisitos

Sistemas de gestão da qualidade Requisitos SET/2000 PROJETO NBR ISO 9001 Sistemas de gestão da qualidade Requisitos ABNT Associação Brasileira de Normas Técnicas Sede: Rio de Janeiro Av. Treze de Maio, 13 28º andar CEP 20003-900 Caixa Postal 1680

Leia mais

O PRESIDENTE DO INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL INPI, no exercício das suas atribuições,

O PRESIDENTE DO INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL INPI, no exercício das suas atribuições, Resolução PR nº 03/2013 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL PRESIDÊNCIA 18/03/2013 R E S O L U Ç Ã O Nº 03/2013

Leia mais

Sistemas de Gestão Ambiental O QUE MUDOU COM A NOVA ISO 14001:2004

Sistemas de Gestão Ambiental O QUE MUDOU COM A NOVA ISO 14001:2004 QSP Informe Reservado Nº 41 Dezembro/2004 Sistemas de Gestão O QUE MUDOU COM A NOVA ISO 14001:2004 Material especialmente preparado para os Associados ao QSP. QSP Informe Reservado Nº 41 Dezembro/2004

Leia mais

TRANSIÇÃO DA ISO 9001:2000 PARA ISO 9001:2008 DOCUMENTO SUMÁRIO DE ALTERAÇÕES ALTERAÇÕES QUE PODEM AFECTAR O SISTEMA

TRANSIÇÃO DA ISO 9001:2000 PARA ISO 9001:2008 DOCUMENTO SUMÁRIO DE ALTERAÇÕES ALTERAÇÕES QUE PODEM AFECTAR O SISTEMA TRANSIÇÃO DA ISO 9001:2000 PARA ISO 9001:2008 DOCUMENTO SUMÁRIO DE ALTERAÇÕES A nova norma ISO 9001, na versão de 2008, não incorpora novos requisitos, mas apenas alterações para esclarecer os requisitos

Leia mais

Uso Exclusivo em Treinamento

Uso Exclusivo em Treinamento Web Site: www.simplessolucoes.com.br ABNT NBR ISO 9001:2008 Uso Exclusivo em Treinamento SUMÁRIO 0. Introdução 2 0.1 Generalidades 2 0.2 Abordagem de processo 3 0.3 Relação com a norma NBR ISO 9004 5 0.4

Leia mais

Artigo 1º - Aprovar revisão da Política de Segurança da PRODEB, que com esta se publica.

Artigo 1º - Aprovar revisão da Política de Segurança da PRODEB, que com esta se publica. Classificação: RESOLUÇÃO Código: RP.2007.077 Data de Emissão: 01/08/2007 O DIRETOR PRESIDENTE da Companhia de Processamento de Dados do Estado da Bahia - PRODEB, no uso de suas atribuições e considerando

Leia mais

14 ANEXO 02 - NORMA ISO 9001:2000 - INTERPRETAÇÃO LIVRE

14 ANEXO 02 - NORMA ISO 9001:2000 - INTERPRETAÇÃO LIVRE 14 ANEXO 02 - NORMA ISO 9001:2000 - INTERPRETAÇÃO LIVRE Sumário Prefácio 0 Introdução 1 Objetivo 2 Referência normativa 3 Termos e definições 4 Sistema de gestão da qualidade 5 Responsabilidade da direção

Leia mais

CTCV. seminário. A Norma ISO 9001:2015 Nova estrutura e alterações previstas

CTCV. seminário. A Norma ISO 9001:2015 Nova estrutura e alterações previstas A Norma ISO 9001:2015 Nova estrutura e alterações previstas Seminário ISO 9001 e ISO 14001 Enquadramento e alterações nos referenciais de 2015 23 10 2014 Marta Ferreira Sistemas de Gestão e Melhoria 21

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL: ISO 14001. Material Didático: IBB 254 Gestão Ambiental / 2015 Curso: Ciências Biológicas - UFAM

SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL: ISO 14001. Material Didático: IBB 254 Gestão Ambiental / 2015 Curso: Ciências Biológicas - UFAM SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL: ISO 14001 Material Didático: IBB 254 Gestão Ambiental / 2015 Conceitos Gerais A gestão ambiental abrange uma vasta gama de questões, inclusive aquelas com implicações estratégicas

Leia mais

MANUAL DA QUALIDADE. Página: 2 Edição: 01 Revisão: 0 ÍNDICE

MANUAL DA QUALIDADE. Página: 2 Edição: 01 Revisão: 0 ÍNDICE Manual da Qualidade Página: 2 ÍNDICE CAP 1 Manual de Gestão da Qualidade 1.1 Objetivo do manual 1.2 Âmbito do Sistema de Gestão da Qualidade 1.2.1 Exclusões 1.3 Terminologia e abreviaturas usadas no manual

Leia mais

RIO 2016 POLÍTICA DE COMPLIANCE

RIO 2016 POLÍTICA DE COMPLIANCE COMITÊ ORGANIZADOR DOS JOGOS OLÍMPICOS RIO 206 RIO 206 POLÍTICA DE 25/02/205 / 2 Sumário. OBJETIVO... 2 2. DEFINIÇÕES... 2 3. ATRIBUIÇÕES E RESPONSABILIDADES... 5 4. DIRETRIZES... 7 4. Programa Geral de...

Leia mais

Manual de Gestão da Qualidade

Manual de Gestão da Qualidade Manual de Gestão da Qualidade A Índice A Índice... 2 B Manual da Qualidade... 3 C A nossa Organização... 4 1 Identificação... 4 2 O que somos e o que fazemos... 4 3 Como nos organizamos internamente -

Leia mais

O PROCESSO DE REVISÃO ISO 9001

O PROCESSO DE REVISÃO ISO 9001 O PROCESSO DE REVISÃO ISO 9001 Ana Francisco Gestora de Cliente Tópicos Enquadramento do Processo de Revisão Principais Alterações Pensamento Baseado em Risco Informação Documentada Princípios da Qualidade

Leia mais

CLAUSULA 4.0 DA NORMA ISO 9001:2008 SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE

CLAUSULA 4.0 DA NORMA ISO 9001:2008 SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE PÁGINA: 1 de 20 CLAUSULA 4.0 DA NORMA ISO 91:28 SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE 4.1 Requisitos gerais. A TIVOLITUR estabelece, documenta, implementa e mantêm seu sistema de gestão da qualidade, visando

Leia mais

Prof. Walter Cunha. Segurança da Informação. Não-Escopo. Escopo. Prof. Walter Cunha Rede LFG

Prof. Walter Cunha. Segurança da Informação. Não-Escopo. Escopo. Prof. Walter Cunha Rede LFG Segurança da Informação Prof. Walter Cunha Rede LFG Prof. Walter Cunha Contatos: E-mail: falecomigo@waltercunha.com timasters@yahoogoups.com Atividades: http://www.waltercunha.com/blog/ http://twitter.com/timasters/

Leia mais

MANUAL DE Gestão da. Qualidade

MANUAL DE Gestão da. Qualidade MANUAL DE Gestão da Qualidade Resposta Social: Estrutura Residencial para Idosos Prestamos Serviços de Qualidade Aldeia de S. Sebastião ADCS Aldeia de S. Sebastião, Largo da Igreja nº6 6355-041 Aldeia

Leia mais

SÉRIE ISO 14000 SÉRIE ISO 14000

SÉRIE ISO 14000 SÉRIE ISO 14000 1993 - CRIAÇÃO DO COMITÊ TÉCNICO 207 (TC 207) DA ISO. NORMAS DA : ISO 14001 - SISTEMAS DE - ESPECIFICAÇÃO COM ORIENTAÇÃO PARA USO. ISO 14004 - SISTEMAS DE - DIRETRIZES GERAIS SOBRE PRINCÍPIOS, SISTEMAS

Leia mais

O PROCESSO DE REVISÃO ISO 9001

O PROCESSO DE REVISÃO ISO 9001 O PROCESSO DE REVISÃO ISO 9001 Carolina Nogueira Gestora de Cliente carolina.nogueira@apcer.pt Tópicos Enquadramento do Processo de Revisão Principais Alterações Pensamento Baseado em Risco Informação

Leia mais

ISO 9001:2015. www.apcergroup.com. Rui Oliveira APCER

ISO 9001:2015. www.apcergroup.com. Rui Oliveira APCER ISO 9001:2015 Rui Oliveira APCER Agenda Enquadramento do Processo de Revisão Principais Mudanças Pensamento Baseado em Risco Informação Documentada Princípios da Qualidade Próximos Passos Cronograma para

Leia mais

MANUAL DE GESTÃO. SGQ Sistema de Gestão da Qualidade CMSeixal

MANUAL DE GESTÃO. SGQ Sistema de Gestão da Qualidade CMSeixal MANUAL DE GESTÃO SGQ IDENTIFICAÇÃO Titulo: - Código: SGQ_2600204_ManualGestao Destinatários: Trabalhadores, Munícipes e Utentes da Campo de aplicação: Documentos de referência: NP EN ISO 9001:2008 Página

Leia mais

MBA em Administração e Qualidade

MBA em Administração e Qualidade MBA em Administração e Qualidade Sistemas ISO 9000 e Auditorias da Qualidade Aula 5 Prof. Wanderson Stael Paris Olá! Confira no vídeo a seguir alguns temas que serão abordados nesta aula. Bons estudos!

Leia mais

CHECK-LIST - NP EN ISO 9001

CHECK-LIST - NP EN ISO 9001 4 Sistemas de gestão da qualidade 4.1 Requisitos gerais A organização deve estabelecer, documentar, implementar e manter um sistema de gestão da qualidade e melhorar continuamente a sua eficácia de acordo

Leia mais

Sistemas de gestão da qualidade Requisitos

Sistemas de gestão da qualidade Requisitos SET/2000 PROJETO NBR ISO 9001 Sistemas de gestão da qualidade Requisitos ABNT Associação Brasileira de Normas Técnicas Sede: Rio de Janeir o Av. Treze de Maio, 13 28º andar CEP 20003-900 Caixa Postal 1680

Leia mais

ISO 14000. ISO 14000 Edição Junho / 2006 - Rev.0 C-1

ISO 14000. ISO 14000 Edição Junho / 2006 - Rev.0 C-1 MÓDULO C REQUISITOS DA NORMA AMBIENTAL ISO 14001 ISO 14000 Edição Junho / 2006 - Rev.0 C-1 REQUISITOS DA NORMA AMBIENTAL ISO 14001/04 Sumário A.) A Organização ISO...3 B.) Considerações sobre a elaboração

Leia mais

livros indicados e / ou recomendados

livros indicados e / ou recomendados Material complementar. Não substitui os livros indicados e / ou recomendados Prof. Jorge Luiz - 203 Pág. SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE - SGQ Sistema de Gestão da Qualidade SGQ é a estrutura a ser criada

Leia mais

Gestão de Instalações Desportivas

Gestão de Instalações Desportivas Gestão de Instalações Desportivas Ambiente, Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho Módulo 10 sessão 3 Gestão de Instalações Desportivas 1.3. Sistemas integrados de qualidade, ambiente e segurança Ambiente,

Leia mais

a qualidade em suas mãos www.iso4all.com.br

a qualidade em suas mãos www.iso4all.com.br a qualidade em suas mãos www.iso4all.com.br ISO/DIS 9001:2015 Tradução livre* Sistemas de Gestão da Qualidade - Requisitos Sumário Prefácio... 5 Introdução... 6 0.1 Generalidades... 6 0.2 A Norma ISO para

Leia mais

Auditoria: Desafio e Confiança. 13 de setembro de 2013

Auditoria: Desafio e Confiança. 13 de setembro de 2013 XI Congresso da Ordem dos Revisores Oficiais de Contas Auditoria: Desafio e Confiança 13 de setembro de 2013 Senhor Bastonário da Ordem dos Revisores Oficiais de Contas, Dr. José Azevedo Rodrigues, Senhoras

Leia mais

DOCUMENTO DE DECLARAÇÃO BÁSICA:

DOCUMENTO DE DECLARAÇÃO BÁSICA: DOCUMENTO DE DECLARAÇÃO BÁSICA: CARACTERÍSTICAS E REQUERIMENTOS Entidade Certificadora Comum do Estado ECCE Entidade Certificadora do CEGER SISTEMA DE CERTIFICAÇÃO ELECTRÓNICA DO ESTADO (SCEE) INFRA-ESTRUTURA

Leia mais

RELATÓRIO DE AUDITORIA

RELATÓRIO DE AUDITORIA RELATÓRIO DE AUDITORIA MUNICÍPIO DE SÁTÃO Nº EXPEDIENTE: 2008/0132/ER/01 NORMA DE APLICAÇÃO: ISO9001:2008 Nº RELATÓRIO: 08 TIPO DE AUDITORIA: AS1 Requer envio de PAC à LUSAENOR: SIM X NÃO o Data de realização

Leia mais

CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS

CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS PROGRAMA OPERACIONAL REGIONAL DE LISBOA Deliberações CMC POR: 9/10/2007, 15/07/2008, 30/01/2012 e 8/08/2012 SAÚDE (LISBOA) ENTRADA EM VIGOR DA ÚLTIMA ALTERAÇÃO EM 9/08/2012 NA REDAÇÃO DADA PELA DELIBERAÇÃO

Leia mais

AVALIAÇÃO DO SISTEMA DE GESTÃO DO FORNECEDOR

AVALIAÇÃO DO SISTEMA DE GESTÃO DO FORNECEDOR Prezado Fornecedor, A Innova S/A, empresa certificada nas normas ISO 9001:2000, ISO 14001:1996, OHSAS 18001, avalia seus fornecedores no atendimento de requisitos relativos a Qualidade, Meio Ambiente,

Leia mais

ENGENHARIA DE PRODUÇÃO EPR 16 - SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE

ENGENHARIA DE PRODUÇÃO EPR 16 - SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO EPR 16 - SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE ISO 9001:2000 Prof. Dr. João Batista Turrioni Objetivo geral Introduzir e discutir a importância da adoção de um Sistema de Gestão da Qualidade

Leia mais

Política de Privacidade

Política de Privacidade Política de Privacidade Este documento tem por objetivo definir a Política de Privacidade da Bricon Security & IT Solutions, para regular a obtenção, o uso e a revelação das informações pessoais dos usuários

Leia mais

Manual de Gestão da Qualidade MGQ Elaborado por: Representante da Direção (RD)

Manual de Gestão da Qualidade MGQ Elaborado por: Representante da Direção (RD) 1/22 Nº revisão Descrição da Revisão 00 Emissão do documento baseado nos requisitos da ISO 9001:2008 Vendas Gestão de Contratos Service Demais envolvidos na análise e aprovação Área / Processo Responsável

Leia mais

Matrizes de correspondência entre a ISO 9001:2008 e a ISO 9001:2015

Matrizes de correspondência entre a ISO 9001:2008 e a ISO 9001:2015 International Organization for Standardization BIBC II, Chemin de Blandonnet 8, CP 401, 1214 Vernier, Geneva, Switzerland Tel: +41 22 749 01 11, Web: www.iso.org Matrizes de correspondência entre a ISO

Leia mais

RELATÓRIO DA AUDITORIA INTERNA AO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE

RELATÓRIO DA AUDITORIA INTERNA AO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE Pág. 1 5 Designação legal da Organização: Municipio do Sátão. Instalações auditadas: Paços do Concelho, na Praça Paulo VI, Oficina e Armazém na Zona Industrial e Obra (Bem ou serviço nº 525) "valetas em

Leia mais

ISO 14001:2015 SAIBA O QUE MUDA NA NOVA VERSÃO DA NORMA

ISO 14001:2015 SAIBA O QUE MUDA NA NOVA VERSÃO DA NORMA ISO 14001:2015 SAIBA O QUE MUDA NA NOVA VERSÃO DA NORMA SUMÁRIO Apresentação ISO 14001 Sistema de Gestão Ambiental Nova ISO 14001 Principais alterações e mudanças na prática Estrutura de alto nível Contexto

Leia mais

ISO Revisions. ISO Revisions. Revisões ISO. Qual é a diferença entre uma abordagem de procedimentos e de processo? Abordando a mudança

ISO Revisions. ISO Revisions. Revisões ISO. Qual é a diferença entre uma abordagem de procedimentos e de processo? Abordando a mudança Revisões ISO ISO Revisions Qual é a diferença entre uma abordagem de procedimentos e de processo? Abordando a mudança Processos vs procedimentos: o que isto significa? O conceito da gestão de processo

Leia mais

ISO 9001:2008. Alterações e Adições da nova versão

ISO 9001:2008. Alterações e Adições da nova versão ISO 9001:2008 Alterações e Adições da nova versão Notas sobe esta apresentação Esta apresentação contém as principais alterações e adições promovidas pela edição 2008 da norma de sistema de gestão mais

Leia mais

Política de Produto e Serviço Caixa Geral de Depósitos. Política de Produto e Serviço

Política de Produto e Serviço Caixa Geral de Depósitos. Política de Produto e Serviço Política de Produto e Serviço Publicado em julho 2012 1 Fundada em 1876, a Caixa Geral de Depósitos (CGD) é o maior grupo financeiro nacional, atuando em diferentes áreas, designadamente na banca comercial,

Leia mais

1 2009 CBG Centro Brasileiro de Gestão

1 2009 CBG Centro Brasileiro de Gestão 1 2009 CBG Centro Brasileiro de Gestão ISO 9001:2015 Histórico da série 2 2009 CBG Centro Brasileiro de Gestão Histórico da série REVISÕES DA SÉRIE ISO 9000 2000 2008 2015 1994 1987 3 2009 CBG Centro Brasileiro

Leia mais

XXVIII. Qualidade do Novo Edifício Hospitalar ÍNDICE

XXVIII. Qualidade do Novo Edifício Hospitalar ÍNDICE XXVIII Qualidade do Novo Edifício Hospitalar ÍNDICE 1. Sistema de gestão de qualidade... 2 1.1 Objectivos do sistema... 2 1.2 Estrutura organizativa... 4 1.2.1 Organização interna... 4 1.2.2 Estrutura

Leia mais

N REQUISITOS OBSERVAÇÕES

N REQUISITOS OBSERVAÇÕES N REQUISITOS OBSERVAÇÕES 01 02 03 04 05 06 07 A - MANUTENÇÃO E SUPORTE A empresa fornece produto de software com Verificar se a empresa fornece manual do produto (instalação), documentação de suporte ao

Leia mais

Copyright Proibida Reprodução. Prof. Éder Clementino dos Santos

Copyright Proibida Reprodução. Prof. Éder Clementino dos Santos SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL SGA ISO 14.001:2004 O que é ISO? A ISO - International Organization for Standardization é uma organização sediada em Genebra, na Suíça. Foi fundada em 1946; A sigla ISO foi

Leia mais