Construção Civil Regularização, Retenção e Desoneração da Folha de Pagamento

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Construção Civil Regularização, Retenção e Desoneração da Folha de Pagamento"

Transcrição

1 Construção Civil Regularização, Retenção e Desoneração da Folha de Pagamento Delegacia da Receita Federal do Brasil Sete Lagoas Maio/2016 ABORDAGEM Construção Civil Responsabilidade pela Matrícula Retenção de Contribuição Previdenciária Responsabilidade Solidária Simples Nacional Desoneração da Folha de Pagamento

2 OBRA DE CONSTRUÇÃO CIVIL? Construção Demolição Reforma Acréscimo/ampliação Edificação ou outra benfeitoria agregada ao solo ou ao subsolo Conforme definido no Anexo XII da IN 971/2009 (Obra X Serviços) Obra deve ser matriculada no CEI

3 EMPREITADA TOTAL DE OBRA Contrato celebrado exclusivamente com empresa CONSTRUTORA com responsabilidade direta pela execução de TODOS OS SERVIÇOS necessários à realização da obra, com ou sem fornecimento de material CONSTRUTORA objeto social indústria da construção civil e registro no CREA CONTRATANTE Empreitada Total CONSTRUTORA (responsável pela CEI) Responsabilidade Solidária (Poderá ser elidida pela retenção de 11%, que neste caso é uma faculdade do contratante) EMPREITADA PARCIAL Contrato com empresa construtora ou prestadora de serviços, para execução de PARTE da obra, com ou sem fornecimento de material CONTRATANTE (responsável pela CEI) Empreitada Parcial CONTRATADA A CONTRATADA B CONTRATADA C Retenção obrigatória de 11% sobre NF

4 OBRIGAÇÕES (Retenção, GFIP e GPS) Proprietário Dono da obra incorporador empreitada parcial mão-de-obra própria FP específica e GFIP 155 GPS específica CEI cópias da GFIP 150 retenção de 11% NF no CNPJ da contratada PREECHIMENTO DA GFIP E GPS EMPREITADA TOTAL CONTRATANTE solidariedade CONSTRUTORA matrícula CEI GFIP 155 GPS na CEI EMPREITADA PARCIAL CONTRATANTE Matrícula CEI GFIP 155 GPS na CEI (FP) R11% EMPREITEIRA GFIP 150 GPS no CNPJ R11% SUBEMPREITEIRA GFIP 150 GPS no CNPJ GFIP 155/150 CEI no campo tomador

5 RETENÇÃO X SOLIDARIEDADE Empreitada TOTAL RETENÇÃO FACULTATIVA, como uma das formas de elisão da solidariedade se houver retenção deve ser recolhida no CEI Empreitada PARCIAL Subempreitada Serviços do Anexo XII Reforma de pequeno valor retenção OBRIGATÓRIA compensação no CNPJ Retenção Previdenciária Simples Nacional As ME e EPP optantes pelo Simples Nacional (...) não estão sujeitas à retenção (...), excetuada: a ME ou a EPP tributada na forma do Anexo IV da Lei Complementar nº 123, de 2006, para os fatos geradores ocorridos a partir de 1º de janeiro de IN 971/2009, Art. 191, Inc I e II

6 Simples Nacional Cessão de mão de obra IN 971/2009 Art º A ME ou a EPP que exerça atividades ( ), e tributadas na forma dos Anexos III e V, ( ), estará sujeita à exclusão do Simples Nacional na hipótese de prestação de serviços mediante cessão ou locação de mão-de-obra, em face do disposto no inciso XII do art. 17 e no 5º-H do art. 18 da referida Lei Complementar. Empreitada é permitida!!! Retenção Previdenciária Cessão mão de obra X empreitada Cessão de mão de obra é a colocação à disposição do contratante, em sua dependência ou na de terceiros, de trabalhadores que realizem serviços contínuos..., Empreitada é a execução contratualmente estabelecida, de tarefa, obra ou serviço, por preço ajustado, com ou sem fornecimento de material ou uso de equipamentos, tendo como objeto um resultado pretendido... IN 971/2009, Art. 115 e 116

7 Retenção Previdenciária Anexos III e IV Simples Nacional As atividades tributadas no Anexo IV estão sujeitas à retenção e as atividades tributadas no anexo III não estão sujeitas a retenção. Anexo IV: construção de imóveis e obras de engenharia em geral, execução de projetos de paisagismo, bem como decoração de interiores, serviços de vigilância, conservação e limpeza. LC 123/06, 5º, art. 18 DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO NA CONSTRUÇÃO CIVIL

8 Desoneração da Folha de Pagamento Construção Civil Início da desoneração obrigatória: 01/04/2013 (CNAE 412, 432, 433 e 439) - 01/01/2014 (CNAE 42, 431) Desoneração opcional por obra: 01/06/2013 a 31/10/2013 (recolhimento em dia da CPRB do PA 06/2013) Desoneração obrigatória: a partir de 01/11/2013 Desoneração opcional: a partir de 01/12/2015 Desoneração de construtoras responsáveis por matricula CEI (sistemática deve ser utilizada até o final da obra) CEI ABERTA ATÉ 31 DE MARÇO DE 2013 Folha de Pagamento; CEI ABERTA DE 1º DE ABRIL A 31 DE MAIO DE Desoneração obrigatória CPRB de 2%; CEI ABERTA ENTRE 1º DE JUNHO DE 2013 E 31 DE OUTUBRO DE Desoneração opcional - CPRB de 2%; CEI ABERTA A PARTIR DE 1º DE NOVEMBRO DE Desoneração obrigatória CPRB de 2%; CEI ABERTA A PARTIR DE 1º DE DEZEMBRO DE Desoneração OPCIONAL CPRB de 4,5%.

9 Desoneração Opcional Opção exercício 2015 Recolhimento CPRB PA dezembro/2015 Opção a partir de 2016 Recolhimento CPRB PA janeiro ou o primeiro que tiver receita Irretratável para todo o ano calendário Desoneração da Folha de Pagamento Retenção Previdenciária 11% ou 3,5% A alíquota reduzida depende de a contratada estar ou não no regime substitutivo! Não importa a data de início da obra da contratante! Como saber se a prestadora é desonerada? IN RFB 1.597/2015 6º A empresa prestadora de serviços de que trata o caput deverá comprovar a opção pela tributação substitutiva de que trata o art. 1º, fornecendo à empresa contratante declaração de que recolhe a contribuição previdenciária na forma do caput dos arts. 7º ou 8º da Lei nº , de 2011, conforme modelo previsto no Anexo III.

10 Desoneração da Folha de Pagamento Simples Nacional Aplica-se a desoneração da folha de pagamento às optantes pelo Simples Nacional que executem atividades previstas no Anexo IV... Caso a optante execute atividades do Anexo IV concomitantemente com outras atividades dos demais Anexos, deverá contribuir: I conforme as regras da desoneração sobre a receita bruta auferida auferida nas atividades enquadradas no Anexo IV, e II conforme os Anexos I a III e V com relação às parcelas da receita bruta relativas às atividades listadas nesses Anexos. IN RFB nº 1436/2013, Art. 19

CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA SOBRE A RECEITA BRUTA - Lei 12.546/2011 DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTOS NO SETOR DA CONSTRUÇÃO CIVIL LEI 13.

CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA SOBRE A RECEITA BRUTA - Lei 12.546/2011 DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTOS NO SETOR DA CONSTRUÇÃO CIVIL LEI 13. CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA SOBRE A RECEITA BRUTA - Lei 12.546/2011 DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTOS NO SETOR DA CONSTRUÇÃO CIVIL LEI 13.161/2015 Conceito A desoneração da folha de pagamento consiste

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Desoneração da Folha - Construção Civil - Subempreiteiro - Federal

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Desoneração da Folha - Construção Civil - Subempreiteiro - Federal Desoneração 05/12/2013 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas Apresentadas pelo Cliente... 3 3. Análise da Consultoria... 4 3.1. Situação da Contribuição Previdenciária... 4 3.2. Cadastro

Leia mais

Coordenação-Geral de Tributação

Coordenação-Geral de Tributação Fls. 1 Coordenação-Geral de Tributação Solução de Consulta nº 35 - Data 26 de fevereiro de 2015 Processo Interessado CNPJ/CPF ASSUNTO: CONTRIBUIÇÕES SOCIAIS PREVIDENCIÁRIAS CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA

Leia mais

Coordenação-Geral de Tributação

Coordenação-Geral de Tributação Fls. 2 1 Coordenação-Geral de Tributação Solução de Consulta nº 59 - Data 27 de fevereiro de 2015 Processo Interessado CNPJ/CPF ASSUNTO: SIMPLES NACIONAL RECEPCIONISTA. Os serviços de recepção, porque

Leia mais

Coordenação-Geral de Tributação

Coordenação-Geral de Tributação Fls. 1 Coordenação-Geral de Tributação Solução de Consulta nº 46 - Data 5 de dezembro de 2013 Processo Interessado CNPJ/CPF ASSUNTO: CONTRIBUIÇÕES SOCIAIS PREVIDENCIÁRIAS CONTRIBUIÇÃO SUBSTITUTIVA. CONSTRUÇÃO

Leia mais

ORIENTAÇÃO TÉCNICA Nº. 38/2009 TODAS AS UNIDADES ORÇAMENTÁRIAS

ORIENTAÇÃO TÉCNICA Nº. 38/2009 TODAS AS UNIDADES ORÇAMENTÁRIAS ORIENTAÇÃO TÉCNICA Nº. 38/2009 UNIDADE ORÇAMENTÁRIA: RESPONSÁVEL: Com Cópia: ASSUNTO: TODAS AS UNIDADES ORÇAMENTÁRIAS Secretário Executivo Coordenador Financeiro Procedimentos de Recolhimento de Contribuição

Leia mais

Coordenação-Geral de Tributação

Coordenação-Geral de Tributação Fls. 1 Coordenação-Geral de Tributação Solução de Divergência nº 2 - Data 19 de fevereiro de 2014 Processo Interessado CNPJ/CPF ASSUNTO: SIMPLES NACIONAL SERVIÇOS DE INSTALAÇÃO, MANUTENÇÃO E REPARAÇÃO

Leia mais

ANO XXIV - 2013-1ª SEMANA DE OUTUBRO DE 2013 BOLETIM INFORMARE Nº 40/2013

ANO XXIV - 2013-1ª SEMANA DE OUTUBRO DE 2013 BOLETIM INFORMARE Nº 40/2013 ANO XXIV - 2013-1ª SEMANA DE OUTUBRO DE 2013 BOLETIM INFORMARE Nº 40/2013 ASSUNTOS PREVIDENCIÁRIOS CONSTRUÇÃO CIVIL - INFORMAÇÕES NA GFIP/SEFIP... Pág.1072 ASSUNTOS TRABALHISTAS ALIMENTAÇÃO - PAT (PROGRAMA

Leia mais

de 2002, permanecem com a alíquota da Cofins reduzida a zero, em que pesem as alterações introduzidas pela Lei nº 10.865, de 2004.

de 2002, permanecem com a alíquota da Cofins reduzida a zero, em que pesem as alterações introduzidas pela Lei nº 10.865, de 2004. DIVISÃO DE TRIBUTAÇÃO 4. Região Fiscal SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 1, DE 13 DE JANEIRO DE 2009 EMENTA: GFIP - Guia de Recolhimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço e Informações à Previdência Social.

Leia mais

Resolução CGSN nº 58, de 27 de abril de 2009

Resolução CGSN nº 58, de 27 de abril de 2009 Resolução CGSN nº 58, de 27 de abril de 2009 DOU de 28.4.2009 Alterada pela Resolução CGSN nº 60, de 22 de junho de 2009. Dispõe sobre o Microempreendedor Individual MEI no âmbito do Simples Nacional.

Leia mais

Coordenação-Geral de Tributação

Coordenação-Geral de Tributação Fls. 2 1 Coordenação-Geral de Tributação Solução de Consulta nº 201 - Data 11 de julho de 2014 Processo Interessado CNPJ/CPF ASSUNTO: SIMPLES NACIONAL SIMPLES NACIONAL. CESSÃO DE MÃO DE OBRA. CONCEITO.

Leia mais

Data 13 de julho de 2015 Processo Interessado CNPJ/CPF

Data 13 de julho de 2015 Processo Interessado CNPJ/CPF 1 Coordenação-Geral de Tributação Solução de Consulta nº 177 - Cosit Data 13 de julho de 2015 Processo Interessado CNPJ/CPF ASSUNTO: CONTRIBUIÇÕES SOCIAIS PREVIDENCIÁRIAS CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA. SIMPLES

Leia mais

Decreto nº 8.137/99 Legislação Tributária de Niterói

Decreto nº 8.137/99 Legislação Tributária de Niterói Decreto nº 8.137/99 Legislação Tributária de Niterói Publicada no D.O. de 07/10/1999 Regulamenta as disposições do Art. 38 da Lei n.º 1.627, de 30 de dezembro de 1997, e dá outras providências. O PREFEITO

Leia mais

Coordenação-Geral de Tributação

Coordenação-Geral de Tributação Fls. 21 20 Coordenação-Geral de Tributação Solução de Consulta nº 18 - Data 4 de novembro de 2013 Processo Interessado CNPJ/CPF ASSUNTO: CONTRIBUIÇÕES SOCIAIS PREVIDENCIÁRIAS CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA

Leia mais

ESCLARECIMENTOS DIVERSOS

ESCLARECIMENTOS DIVERSOS Curitiba, 02 de Fevereiro de 2016. ESCLARECIMENTOS DIVERSOS CONCORRÊNCIA 2015/10780 (7419) Registro de preços para futuras contratações referentes à execução de obras diversas, reformas e serviços de engenharia,

Leia mais

Coordenação-Geral de Tributação

Coordenação-Geral de Tributação 1 Coordenação-Geral de Tributação Solução de Consulta nº 145 - Cosit Data 5 de junho de 2015 Processo ********** Interessado ****************** CNPJ/CPF *************** ASSUNTO: SIMPLES NACIONAL RETENÇÃO

Leia mais

ANO XXVI - 2015-1ª SEMANA DE JANEIRO DE 2015 BOLETIM INFORMARE Nº 01/2015 IOS

ANO XXVI - 2015-1ª SEMANA DE JANEIRO DE 2015 BOLETIM INFORMARE Nº 01/2015 IOS ANO XXVI - 2015-1ª SEMANA DE JANEIRO DE 2015 BOLETIM INFORMARE Nº 01/2015 ASSUNTOS PREVIDENCIÁRIOS IOS DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO ATUALIZAÇÃO - LEI N 13.043/2014 E A IN RFB Nº 1.523/2014 - PROCEDIMENTOS

Leia mais

CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA SOBRE A RECEITA BRUTA (CPRB) (LEI Nº 12.546/2011)

CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA SOBRE A RECEITA BRUTA (CPRB) (LEI Nº 12.546/2011) CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA SOBRE A RECEITA BRUTA (CPRB) (LEI Nº 12.546/2011) Fundamento constitucional A Constituição Federal de 1988, no 13 de seu artigo 195, acrescentado pela Emenda Constitucional

Leia mais

A Tributação dos Síndicos, Subsíndicos e Conselheiros (IRPF INSS)

A Tributação dos Síndicos, Subsíndicos e Conselheiros (IRPF INSS) A Tributação dos Síndicos, Subsíndicos e Conselheiros (IRPF INSS) QUAL É O CONCEITO DE SÍNDICO PREVISTO NO CÓDIGO CIVIL DE 2002? O Síndico é definido como sendo administrador do Condomínio (art. 1.346).

Leia mais

de 21 de junho de 2011, e considerando o disposto na Lei nº 5.147, de 25 de julho de 2005, resolve:

de 21 de junho de 2011, e considerando o disposto na Lei nº 5.147, de 25 de julho de 2005, resolve: Instrução Normativa SMR nº 5, de 15 de outubro de 2015. Estabelece os procedimentos para dedução da base de cálculo do ISS dos valores dos materiais empregados na construção civil. O SECRETÁRIO MUNICIPAL

Leia mais

Anexo III - Serviços A partir de 01.01.2015

Anexo III - Serviços A partir de 01.01.2015 Anexo III - Serviços A partir de 01.01.2015 TABELAS DO SIMPLES NACIONAL VIGENTES A PARTIR DE 01.01.2015 RESOLUÇÃO CGSN 94 DE 29.11.2011 (Art. 25-A e Anexo III) Art. 25-A. O valor devido mensalmente pela

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA SF/SUREM Nº 3, DE 21 DE MAIO DE 2013

INSTRUÇÃO NORMATIVA SF/SUREM Nº 3, DE 21 DE MAIO DE 2013 INSTRUÇÃO NORMATIVA SF/SUREM Nº 3, DE 21 DE MAIO DE 2013 Dispõe sobre a Declaração Tributária de Conclusão de Obra e sobre a emissão do Certificado de Quitação do Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza

Leia mais

Atualização de Folders: Produtor Rural Pessoa Física (Contribuinte Individual)

Atualização de Folders: Produtor Rural Pessoa Física (Contribuinte Individual) Atualização de Folders: Atualização nos termos da IN RFB nº 1.338/2013 Produtor Rural Pessoa Física (Contribuinte Individual) GFIP do Produtor Rural Pessoa Física (*) Quando houver exportações, deverá

Leia mais

Coordenação-Geral de Tributação

Coordenação-Geral de Tributação Fls. 13 12 Coordenação-Geral de Tributação Solução de Consulta nº 41 - Data 19 de fevereiro de 2014 Processo Interessado CNPJ/CPF ASSUNTO: CONTRIBUIÇÕES SOCIAIS PREVIDENCIÁRIAS CPRB. CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA

Leia mais

Simples Nacional 2010

Simples Nacional 2010 Simples Nacional 2010 ISS LC 123/2006 e Alterações SEFAZ Salvador Salvador, 19/08/2010 Simples Nacional 2010 ESTA APRESENTAÇÃO RETRATA ALGUNS DOS PRINCIPAIS ASPECTOS DO SIMPLES NACIONAL RELACIONADOS AOS

Leia mais

RETENÇÃO DE IMPOSTOS NA FONTE

RETENÇÃO DE IMPOSTOS NA FONTE RETENÇÃO DE IMPOSTOS NA FONTE Simples Nacional na condição de prestador: Dispensado de reter PIS/COFINS/CSLL na fonte de acordo com o art. 32º III da Lei 10.833/03; Dispensado de reter IR na fonte de

Leia mais

Prefeitura Municipal de São Caetano do Sul

Prefeitura Municipal de São Caetano do Sul DECRETO N.º 9.096 DE 31 DE JANEIRO DE 2005 REGULAMENTA A LEI N.º 4.193, DE 19 DE DEZEMBRO DE 2003, QUE DISPÕE SOBRE O IMPOSTO SOBRE SERVIÇO DE QUALQUER NATUREZA ISSQN, E ESTABELECE OBRIGAÇÕES ACESSÓRIAS

Leia mais

Trabalhista/Previdenciária Mês: 08/2016

Trabalhista/Previdenciária Mês: 08/2016 Trabalhista/Previdenciária Mês: 08/2016 Dia: 05 GFIP - Guia de Recolhimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço e Informações à Previdência Social Envio da Guia de Recolhimento do Fundo de Garantia

Leia mais

PROJETO DE LEI DA CÂMARA N. 125/2015 EMENDA MODIFICATIVA N

PROJETO DE LEI DA CÂMARA N. 125/2015 EMENDA MODIFICATIVA N PROJETO DE LEI DA CÂMARA N. 125/2015 EMENDA MODIFICATIVA N O caput e 1º a 3º do artigo 18 e os Anexos I a V da Lei Complementar nº 123, de 2006, na forma prevista no art. 1º e Anexos I a VI do PLC 125/2015,

Leia mais

3. GPS FORMAS DE PREENCHIMENTO

3. GPS FORMAS DE PREENCHIMENTO 3. GPS FORMAS DE PREENCHIMENTO - Retenção previdenciária GUIA DA PREVIDÊNCIA SOCIAL GPS 1. NOME OU RAZÃO SOCIAL/FONE/ENDEREÇO: preencher com o nome da empresa prestadora de serviços em seguida acrescentando

Leia mais

LEI Nº 12.546, DE 14 DE DEZEMBRO DE 2011

LEI Nº 12.546, DE 14 DE DEZEMBRO DE 2011 LEI Nº 12.546, DE 14 DE DEZEMBRO DE 2011 Art. 7 o Até 31 de dezembro de 2014, contribuirão sobre o valor da receita bruta, excluídas as vendas canceladas e os descontos incondicionais concedidos, em substituição

Leia mais

LEGISLAÇÃO FEDERAL Lei nº 12.844/13: Comentários às Principais Alterações Tributárias

LEGISLAÇÃO FEDERAL Lei nº 12.844/13: Comentários às Principais Alterações Tributárias LEGISLAÇÃO FEDERAL Lei nº 12.844/13: Comentários às Principais Alterações Tributárias Em 19/07/2013, foi publicada no Diário Oficial da União a Lei nº 12.844, com importantes alterações em matéria tributária

Leia mais

CONSTRUÇÃO CIVIL Aspectos Previdenciários. Palestrante: Márcia Assumpção Lima Momm

CONSTRUÇÃO CIVIL Aspectos Previdenciários. Palestrante: Márcia Assumpção Lima Momm PROJETO EDUCAÇÃO CONTINUADA CONSTRUÇÃO CIVIL Aspectos Previdenciários Palestrante: Márcia Assumpção Lima Momm CONTEXTUALIZAÇÃO - Art. 195 da CF/1988 Art. 195. A seguridade social será financiada por toda

Leia mais

SOLUÇÃO DE CONSULTA 306, DE 1-9-2009 SRRF 8ª RF DO-U de 6-10-2009

SOLUÇÃO DE CONSULTA 306, DE 1-9-2009 SRRF 8ª RF DO-U de 6-10-2009 Algumas decisões pelas Superintendências Regionais (SRRF) decorrentes de questionamentos dos contribuintes interessados em ingressar ou permanecer Simples Nacional, emitidas em Soluções de Consultas. Vale

Leia mais

Ao SINDUSCON/CE Sindicato da Indústria da Construção Civil do Ceará Rua Tomás Acioly, nº 840, 8º andar Fortaleza Ceará

Ao SINDUSCON/CE Sindicato da Indústria da Construção Civil do Ceará Rua Tomás Acioly, nº 840, 8º andar Fortaleza Ceará Fortaleza, 14 de novembro de 2014. Ao SINDUSCON/CE Sindicato da Indústria da Construção Civil do Ceará Rua Tomás Acioly, nº 840, 8º andar Fortaleza Ceará Prezados Senhores, Encaminhamos-lhes em anexo o

Leia mais

Desoneração da Folha de Pagamento - Tributação sobre Receita

Desoneração da Folha de Pagamento - Tributação sobre Receita Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo Tel. (11) 3824-5400, 3824-5433 (teleatendimento), fax (11) 3824-5487 Email: desenvolvimento@crcsp.org.br web: www.crcsp.org.br Rua Rosa e Silva,

Leia mais

FISCOSoft Impresso. Simples Nacional - "Supersimples" - Cálculo para recolhimento - Sistemática Comentário - Federal - 2007/2055.

FISCOSoft Impresso. Simples Nacional - Supersimples - Cálculo para recolhimento - Sistemática Comentário - Federal - 2007/2055. FISCOSoft Impresso Publicado em nosso site em 18/06/2007 Simples Nacional - "Supersimples" - Cálculo para recolhimento - Sistemática Comentário - Federal - 2007/2055 Introdução Neste Comentário pretendemos

Leia mais

CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA SOBRE A RECEITA BRUTA COMÉRCIO VAREJISTA

CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA SOBRE A RECEITA BRUTA COMÉRCIO VAREJISTA CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA SOBRE A RECEITA BRUTA COMÉRCIO VAREJISTA Ope Legis Consultoria Empresarial RECEITA BRUTA COMÉRCIO VAREJISTA Governo desloca a contribuição previdenciária patronal sobre a folha

Leia mais

Desoneração da folha de pagamento: questões controvertidas sobre incidência e base de cálculo

Desoneração da folha de pagamento: questões controvertidas sobre incidência e base de cálculo Desoneração da folha de pagamento: questões controvertidas sobre incidência e base de cálculo José Maria Arruda de Andrade Professor da USP. Livre-Docente, Doutor e Bacharel pela FDUSP. Foi Pesquisador

Leia mais

Coordenação-Geral de Tributação

Coordenação-Geral de Tributação Fls. 2 1 Coordenação-Geral de Tributação Solução de Consulta nº 56 - Data 20 de fevereiro de 2014 Processo Interessado CNPJ/CPF ASSUNTO: CONTRIBUIÇÕES SOCIAIS PREVIDENCIÁRIAS CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA

Leia mais

Como abrir uma empresa?

Como abrir uma empresa? Disciplina- Novos Negócios FONTES: 1- http://www.sebrae-rs.com.br/areaatuacao/empreendedorismo/setores/7-passos-para-abrir-minhaempresa/314.aspx 2- Entrevista com um contador 3- Boa Ideia! E Agora? 1.Situação

Leia mais

O Prefeito Municipal de Divinópolis, Demetrius Arantes Pereira, no uso de suas atribuições legais,

O Prefeito Municipal de Divinópolis, Demetrius Arantes Pereira, no uso de suas atribuições legais, DECRETO Nº 7646 INSTITUI O SISTEMA ELETRÔNICO DE GESTÃO E REGULAMENTA NOVAS DISPOSIÇÕES DO IMPOSTO SOBRE SERVIÇO DE QUALQUER NATUREZA ISSQN, CONTIDAS NA LEI COMPLEMENTAR Nº 007/91 E MODIFICAÇÕES POSTERIORES,

Leia mais

Empregado Doméstico Trimestral - NIT/PIS/PASEP - (que recebe até um salário mínimo)

Empregado Doméstico Trimestral - NIT/PIS/PASEP - (que recebe até um salário mínimo) CÓDIGO DE GUIAS GPS Recolhimento Relação de Códigos de Pagamento Código Descrição 1007 Contribuinte Individual - Recolhimento Mensal NIT/PIS/PASEP 1104 Contribuinte Individual - Recolhimento Trimestral

Leia mais

LEI Nº 5.985 DE 5 DE OUTUBRO DE 2015. O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, faço saber que a Câmara Municipal decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

LEI Nº 5.985 DE 5 DE OUTUBRO DE 2015. O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, faço saber que a Câmara Municipal decreta e eu sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 5.985 DE 5 DE OUTUBRO DE 2015. Institui incentivos fiscais a investimentos na prestação de serviços de representação realizados através de centrais de teleatendimento estabelecidas nas áreas que

Leia mais

CADERNO DISCENTE ESUDA

CADERNO DISCENTE ESUDA CADERNO DISCENTE ESUDA Número temático: Debates sobre o desenvolvimento humano Volume 2, Número 1 DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO NAS EMPRESAS DE CONSTRUÇÃO CIVIL JOÃO HENRIQUE FREIRE DE ASSIS CORRÊA¹

Leia mais

Coordenação-Geral de Tributação

Coordenação-Geral de Tributação Fls. 2 1 Coordenação-Geral de Tributação Solução de Consulta nº 76 - Data 24 de maio de 2016 Processo Interessado CNPJ/CPF ASSUNTO: IMPOSTO SOBRE A RENDA DE PESSOA JURÍDICA - IRPJ LUCRO PRESUMIDO. EMPREITADA

Leia mais

SIMPLES NACIONAL mediante documento único de arrecadação

SIMPLES NACIONAL mediante documento único de arrecadação Edinando Brustolin SIMPLES NACIONAL Lei Complementar nº 123/06: Art. 12. Fica instituído o Regime Especial Unificado de Arrecadação de Tributos e Contribuições devidos pelas Microempresas e Empresas de

Leia mais

Adendo ao livro MANUAL DE DIREITO PREVIDENCIÁRIO Autor: Hugo Medeiros de Goes

Adendo ao livro MANUAL DE DIREITO PREVIDENCIÁRIO Autor: Hugo Medeiros de Goes Adendo ao livro MANUAL DE DIREITO PREVIDENCIÁRIO Autor: Hugo Medeiros de Goes 1. ERRATA Página 180 No primeiro parágrafo do item 2.10.1 (Beneficiários): Onde se lê: Os beneficiários da pensão por morte

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO I BREVE HISTÓRICO SOBRE A RETENÇÃO DE CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA A - DE RESPONSABILIDADE DO CONTRATANTE DE SERVIÇOS MEDIANTE CESSÃO DE MÃO DE OBRA OU EMPREITADA, INCLUSIVE CONSTRUÇÃO

Leia mais

manual prático de retenção na fonte

manual prático de retenção na fonte manual prático de retenção na fonte imposto de renda, cide, csll, pis/pasep, cofins, previdência e iss Contador e consultor tributário Pós-graduado em Gestão de Controladoria, Auditoria e Tributos pela

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA CGM N.º 38/2015 ANEXO 15 DOCUMENTOS NECESSÁRIOS AO EMPENHAMENTO, À LIQUIDAÇÃO E AO PAGAMENTO SUMÁRIO. 1. Licitação Compras...

INSTRUÇÃO NORMATIVA CGM N.º 38/2015 ANEXO 15 DOCUMENTOS NECESSÁRIOS AO EMPENHAMENTO, À LIQUIDAÇÃO E AO PAGAMENTO SUMÁRIO. 1. Licitação Compras... SUMÁRIO 1. Licitação Compras... 4 2. Licitação Serviços Sem Cessão de Mão-de-Obra... 4 3. Licitação Serviços Com Cessão de Mão-de-Obra... 5 4. Licitação Obras e Serviços de Engenharia Sem Cessão de Mão-de-Obra...

Leia mais

2 PANORAMA ECONÔMICO E JURÍDICO: PERSPECTIVAS PARA A INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO 2016

2 PANORAMA ECONÔMICO E JURÍDICO: PERSPECTIVAS PARA A INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO 2016 2 PANORAMA ECONÔMICO E JURÍDICO: PERSPECTIVAS PARA A INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO 2016 VISÃO ATUAL DA TRIBUTAÇÃO NO BRASIL: - Aumento exponencial da Carga Tributária, especialmente sobre o consumo e não sobre

Leia mais

Coordenação-Geral de Tributação

Coordenação-Geral de Tributação Fls. 2 1 Coordenação-Geral de Tributação Solução de Consulta nº 232 - Data 25 de agosto de 2014 Processo Interessado CNPJ/CPF ASSUNTO: CONTRIBUIÇÕES SOCIAIS PREVIDENCIÁRIAS CONTRIBUIÇÃO SUBSTITUTIVA. LEI

Leia mais

Despesas. Generalidades sobre BDI Benefícios e Despesas Indiretas

Despesas. Generalidades sobre BDI Benefícios e Despesas Indiretas 4ª Aula Desenvolvimento do Tema: Despesas. Generalidades sobre BDI Benefícios e Despesas Indiretas Os participantes poderão apresentar entendimentos e experiências com base em suas atividades cabendo ao

Leia mais

LEI Nº 5.230 DE 25 DE NOVEMBRO DE 2010

LEI Nº 5.230 DE 25 DE NOVEMBRO DE 2010 LEI Nº 5.230 DE 25 DE NOVEMBRO DE 2010 Institui incentivos e benefícios fiscais relacionados com a realização da Copa do Mundo de 2014 e dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2016 e dá outras providências.

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 1.131.047 - MA (2009/0058138-0) RELATOR : MINISTRO TEORI ALBINO ZAVASCKI RECORRENTE : ATLÃNTICA SEGURANÇA TÈCNICA LTDA ADVOGADO : FRANCISCO COUTINHO CHAVES E OUTRO(S) RECORRIDO : FAZENDA

Leia mais

TÍTULO VIII DAS DISPOSIÇÕES GERAIS CAPÍTULO I DO DOMICÍLIO TRIBUTÁRIO E DO ESTABELECIMENTO

TÍTULO VIII DAS DISPOSIÇÕES GERAIS CAPÍTULO I DO DOMICÍLIO TRIBUTÁRIO E DO ESTABELECIMENTO TÍTULO VIII DAS DISPOSIÇÕES GERAIS CAPÍTULO I DO DOMICÍLIO TRIBUTÁRIO E DO ESTABELECIMENTO Art. 487. Domicílio tributário é aquele eleito pelo sujeito passivo ou, na falta de eleição, aplicase o disposto

Leia mais

Relatório. Data 19 de dezembro de 2014 Processo Interessado CNPJ/CPF

Relatório. Data 19 de dezembro de 2014 Processo Interessado CNPJ/CPF 1 Coordenação-Geral de Tributação Solução de Consulta nº 376 - Cosit Data 19 de dezembro de 2014 Processo Interessado CNPJ/CPF ASSUNTO: SIMPLES NACIONAL GANHO DE CAPITAL NA ALIENAÇÃO DE BENS DO ATIVO IMOBILIZADO.

Leia mais

Este ano será possível fazer a declaração no modo online através do e-cac Fatos Relevantes:

Este ano será possível fazer a declaração no modo online através do e-cac Fatos Relevantes: Este ano será possível fazer a declaração no modo online através do ecac Fatos Relevantes: 1) Caso seu interesse seja Publicar no DIÁRIO OFICIAL do MUNICÍPIO do RJ Rio de Janeiro, CLIQUE AQUI 2) Caso seu

Leia mais

Quadro comparativo do Projeto de Lei do Senado nº 253, de 2005

Quadro comparativo do Projeto de Lei do Senado nº 253, de 2005 1 Regulamenta os 12 e 13 do art. 201 e o 9º do art. Regulamenta os 12 e 13 do art. 201 da 195 da Constituição Federal, para dispor sobre o Constituição Federal, para dispor sobre o sistema sistema especial

Leia mais

RELAÇÃO DE CÓDIGOS DE PAGAMENTO

RELAÇÃO DE CÓDIGOS DE PAGAMENTO RELAÇÃO DE CÓDIGOS DE PAGAMENTO Código Descrição 1007 Contribuinte Individual Recolhimento Mensal NIT/PIS/PASEP 1104 Contribuinte Individual Recolhimento Trimestral NIT/PIS/PASEP 1120 Contribuinte Individual

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 306 1

LEI COMPLEMENTAR Nº 306 1 LEI COMPLEMENTAR Nº 306 1 O PREFEITO MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE. Institui hipótese de responsabilidade pelo pagamento do Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza - ISSQN e dá outras providências. Faço

Leia mais

LEI Nº 14.237, de 10 de novembro de 2008. DISPÕE SOBRE O REGIME DE SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA NAS OPERAÇÕES REALIZADAS POR CONTRIBUINTES DO IMPOSTO

LEI Nº 14.237, de 10 de novembro de 2008. DISPÕE SOBRE O REGIME DE SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA NAS OPERAÇÕES REALIZADAS POR CONTRIBUINTES DO IMPOSTO LEI Nº 14.237, de 10 de novembro de 2008. DISPÕE SOBRE O REGIME DE SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA NAS OPERAÇÕES REALIZADAS POR CONTRIBUINTES DO IMPOSTO SOBRE OPERAÇÕES RELATIVAS À CIRCULAÇÃO DE MERCADORIAS E

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO FEDERAL JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO

PODER JUDICIÁRIO FEDERAL JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO ACÓRDÃO 6a Turma PODER JUDICIÁRIO FEDERAL RESPONSABILIDADE SUBSIDIÁRIA DO TOMADOR DE SERVIÇOS CONSTRUTORA INAPLICABILIDADE DA OJ 191 DO E. TST A Segunda Ré, por se tratar de construtora, não pode almejar

Leia mais

PARECER Nº, DE 2012. RELATOR: Senador JORGE VIANA

PARECER Nº, DE 2012. RELATOR: Senador JORGE VIANA PARECER Nº, DE 2012 Da COMISSÃO DE MEIO AMBIENTE, DEFESA DO CONSUMIDOR E FISCALIZAÇÃO E CONTROLE, sobre o Projeto de Lei do Senado nº 249, de 2011, do Senador Luiz Henrique, que cria incentivo fiscal de

Leia mais

APEMEC EM ACAO. Perguntas e Respostas sobre a Desoneração da Folha de Pagamento das construtoras e suas terceirizadas.

APEMEC EM ACAO. Perguntas e Respostas sobre a Desoneração da Folha de Pagamento das construtoras e suas terceirizadas. Perguntas e Respostas sobre a Desoneração da Folha de Pagamento das construtoras e suas terceirizadas. Fonte: APeMEC, 17/05/2013 A APeMEC informa aos seus associados, que o SindusCon-SP, preparou as orientações

Leia mais

EXMO. SR. PREGOEIRO DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO PROCURADORIA REGIONAL DO TRABALHO DA 24 REGIÃO DESIGNADO PARA O PREGÃO ELETRÔNICO 10/2015

EXMO. SR. PREGOEIRO DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO PROCURADORIA REGIONAL DO TRABALHO DA 24 REGIÃO DESIGNADO PARA O PREGÃO ELETRÔNICO 10/2015 EXMO. SR. PREGOEIRO DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO PROCURADORIA REGIONAL DO TRABALHO DA 24 REGIÃO DESIGNADO PARA O PREGÃO ELETRÔNICO 10/2015 SERVPLAN SERVIÇOS AUXILIARES LTDA., inscrita no CNPJ 26.852.970/0001-09,

Leia mais

GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL SECRETARIA DE ESTADO DE FAZENDA. 1 - Substituição Tributária:

GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL SECRETARIA DE ESTADO DE FAZENDA. 1 - Substituição Tributária: GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL SECRETARIA DE ESTADO DE FAZENDA 1 - Substituição Tributária: A substituição tributária, denominada por muitos como o instituto da substituição tributária, é uma técnica de tributação,

Leia mais

10ª REGIÃO FISCAL - DIVISÃO DE TRIBUTAÇÃO

10ª REGIÃO FISCAL - DIVISÃO DE TRIBUTAÇÃO 10ª REGIÃO FISCAL - DIVISÃO DE TRIBUTAÇÃO SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 109, DE 4 DE SETEMBRO DE 2008: ASSUNTO: Regimes Aduaneiros EMENTA: ADMISSÃO TEMPORÁRIA COM PAGAMENTO PROPORCIONAL DE TRIBUTOS. Inadmissível

Leia mais

3 ORIENTAÇÃO GERAL PARA REALIZAÇÃO DE RETENÇÃO 5 4.1 IMPOSTO DE RENDA RETIDO NA FONTE - IRRF 5 4.1.1 ALÍQUOTA E DEDUÇÕES 5

3 ORIENTAÇÃO GERAL PARA REALIZAÇÃO DE RETENÇÃO 5 4.1 IMPOSTO DE RENDA RETIDO NA FONTE - IRRF 5 4.1.1 ALÍQUOTA E DEDUÇÕES 5 SUMÁRIO 1 APRESENTAÇÃO 5 2 INTRODUÇÃO 5 3 ORIENTAÇÃO GERAL PARA REALIZAÇÃO DE RETENÇÃO 5 4 CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA 5 4.1 IMPOSTO DE RENDA RETIDO NA FONTE - IRRF 5 4.1.1 ALÍQUOTA E DEDUÇÕES 5 4.1.2

Leia mais

SUMÁRIO Capítulo 1 Seguridade Social e a Previdência Social

SUMÁRIO Capítulo 1 Seguridade Social e a Previdência Social S UMÁRIO Capítulo 1 Seguridade Social e a Previdência Social... 1 1.1. Seguridade Social... 1 1.1.1. A Saúde... 2 1.1.2. A Assistência Social... 5 1.1.3. A Previdência Social... 10 1.1.3.1. Natureza jurídica

Leia mais

Escrituração Contábil Fiscal - ECF

Escrituração Contábil Fiscal - ECF EMPRESAS LUCRO PRESUMIDO As empresas que são tributadas pelo Lucro Presumido, pagam o IRPJ e a CSLL aplicando uma alíquota de presunção, definida por lei, sobre as suas receitas, e sobre esse valor é aplicado

Leia mais

1. RESUMO DAS OBRIGAÇÕES

1. RESUMO DAS OBRIGAÇÕES 1. RESUMO DAS OBRIGAÇÕES OBRIGAÇÕES IMPOSTO DE RENDA VENCIMENTO PENALIDADES (Pág.) IMPOSTO DE RENDA Recolhimento........................................................................... 20 5 OUTROS ASSUNTOS

Leia mais

INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL

INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL Ministério da Previdência Social INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL DIRETORIA DE ATENDIMENTO Programa de Educação Previdenciária ria Todos que se inscrevem na Previdência Social podem escolher como vão

Leia mais

1ª REGIÃO FISCAL - DIVISÃO DE TRIBUTAÇÃO

1ª REGIÃO FISCAL - DIVISÃO DE TRIBUTAÇÃO 1ª REGIÃO FISCAL - DIVISÃO DE TRIBUTAÇÃO SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 19, DE 30 DE JULHO DE 2008: ASSUNTO: Imposto sobre Operações de Crédito, Câmbio e Seguros ou relativas a Títulos ou Valores Mobiliários -

Leia mais

GERÊNCIA EXECUTIVA DO INSS EM JUNDIAÍ APOSENTADORIAS X ALTERAÇÕES

GERÊNCIA EXECUTIVA DO INSS EM JUNDIAÍ APOSENTADORIAS X ALTERAÇÕES GERÊNCIA EXECUTIVA DO INSS EM JUNDIAÍ APOSENTADORIAS X ALTERAÇÕES 1 MODALIDADES APOSENTADORIA POR IDADE (urbana, rural e mista) APOSENTADORIA POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO (comum, especial e mista) LC142 (por

Leia mais

Palestra. DIPJ - Lucro Presumido - Atualização 2012. Maio 2012. Elaborado por: Maria Rosângela da Silva

Palestra. DIPJ - Lucro Presumido - Atualização 2012. Maio 2012. Elaborado por: Maria Rosângela da Silva Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo Tel. (11) 3824-5400, 3824-5433 (teleatendimento), fax (11) 3824-5487 Email: desenvolvimento@crcsp.org.br web: www.crcsp.org.br Rua Rosa e Silva,

Leia mais

Retenção Previdenciária na Contratação de Serviços Prestados por Pessoas Jurídicas

Retenção Previdenciária na Contratação de Serviços Prestados por Pessoas Jurídicas Retenção Previdenciária na Contratação de Serviços Prestados por Pessoas Jurídicas Apresentação: César Thompsen Contador, Empresário Contábil, Diretor-Geral de Gestão Contábil e de Tesouraria do Município

Leia mais

Res. CGSN 94/11 - Res. - Resolução COMITÊ GESTOR DE TRIBUTAÇÃO DAS MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE - CGSN nº 94 de 29.11.

Res. CGSN 94/11 - Res. - Resolução COMITÊ GESTOR DE TRIBUTAÇÃO DAS MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE - CGSN nº 94 de 29.11. Res. CGSN 94/11 - Res. - Resolução COMITÊ GESTOR DE TRIBUTAÇÃO DAS MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE - CGSN nº 94 de 29.11.2011 O Comitê Gestor do Simples Nacional (CGSN), no uso das competências

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO AUDITORIA INTERNA SECRETARIA DE ORIENTAÇÃO E AVALIAÇÃO PARECER SEORI/AUDIN-MPU Nº 1.184/2015

MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO AUDITORIA INTERNA SECRETARIA DE ORIENTAÇÃO E AVALIAÇÃO PARECER SEORI/AUDIN-MPU Nº 1.184/2015 * ' VA * MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO AUDITORIA INTERNA SECRETARIA DE ORIENTAÇÃO E AVALIAÇÃO PARECER SEORI/AUDIN-MPU Nº 1.184/2015 Referência : Correio Eletrônico, de 6/5/2015. Protocolo AUDIN-MPU nº 1296/2015.

Leia mais

A desoneração da folha trocada em miúdos Qui, 25 de Outubro de 2012 00:00. 1. Introdução

A desoneração da folha trocada em miúdos Qui, 25 de Outubro de 2012 00:00. 1. Introdução 1. Introdução Com a publicação da Medida Provisória 563/12 convertida na Lei 12.715/12 e posteriormente regulamentada pelo Decreto 7.828/12, determinadas empresas de vários setores terão a contribuição

Leia mais

RAT x FAP Lei 10666/2003, art. 10 Decretos 6042 e 6257, de 2007

RAT x FAP Lei 10666/2003, art. 10 Decretos 6042 e 6257, de 2007 RAT x FAP Lei 10666/2003, art. 10 Decretos 6042 e 6257, de 2007 1 Lei 10.666/2003 artigo 10 (RAT x FAP) A alíquota de contribuição de 1%, 2% ou 3%; destinada ao financiamento do benefício de aposentadoria

Leia mais

esocial Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas (Decreto nº 8.373, 11/12/2014 )

esocial Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas (Decreto nº 8.373, 11/12/2014 ) O que é o? esocial Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas (Decreto nº 8.373, 11/12/2014 ) É um projeto do governo federal que vai unificar o envio de informações

Leia mais

Coordenação-Geral de Tributação

Coordenação-Geral de Tributação Fls. 2 1 Coordenação-Geral de Tributação Solução de Consulta nº 42 - Data 26 de fevereiro de 2015 Processo Interessado CNPJ/CPF ASSUNTO: OBRIGAÇÕES ACESSÓRIAS NBS. CLASSIFICAÇÃO PARA FINS DE DECLARAÇÃO

Leia mais

Saúde Ocupacional e Regulamentação dos Planos de Saúde

Saúde Ocupacional e Regulamentação dos Planos de Saúde Saúde Ocupacional e Regulamentação dos Planos de Saúde Regulamentação dos planos Resolução CONSU 10 Art. 2º, 2º Nos contratos de planos coletivos, não é obrigatória a cobertura para os procedimentos relacionados

Leia mais

FLUXOGRAMA DE INÍCIO DE UM PROCESSO LICITATÓRIO

FLUXOGRAMA DE INÍCIO DE UM PROCESSO LICITATÓRIO FLUXOGRAMA DE INÍCIO DE UM PROCESSO LICITATÓRIO INTERESSADO Elabora Termo de Referência (Decreto 5.450/2005 art. 9º, 2º) GABINETE Emite Autorização de Execução Orçamentária AE e encaminha para PPLAN PPLAN

Leia mais

Prefeitura de Castanhal

Prefeitura de Castanhal Prefeitura de Castanhal Nota Fiscal de Serviços Eletrônica (NFS-e) Declaração Eletrônica do ISSQN (DEISS) Documento da Apresentação Oficial aos Contabilistas Apresentação aos Contabilistas NFS-e / DEISS

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01 / 2011.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01 / 2011. GOVERNO MUNICIPAL DE CAUCAIA Secretaria de Finanças e Planejamento INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01 / 2011. Dispõe sobre os procedimentos a serem adotados com relação ao indeferimento da opção e da exclusão do

Leia mais

Regime de Tributação de Imposto de Renda

Regime de Tributação de Imposto de Renda Apresentação O INFRAPREV elaborou esta cartilha com o objetivo de orientar o participante na escolha do regime de tributação quando do ingresso no seu Plano de Contribuição Variável. Com a publicação da

Leia mais

Regime Especial Unificado de Arrecadação de Tributos e Contribuições devidos pelas Microempresas e Empresas de Pequeno Porte.

Regime Especial Unificado de Arrecadação de Tributos e Contribuições devidos pelas Microempresas e Empresas de Pequeno Porte. Regime Especial Unificado de Arrecadação de Tributos e Contribuições devidos pelas Microempresas e Empresas de Pequeno Porte. SIMPLES NACIONAL Prof. Ricardo Nogueira Atualizado em 27/10/2015 Rio de Janeiro

Leia mais

COMUNICADO Nº 003/2016-JUR/FENAPEF

COMUNICADO Nº 003/2016-JUR/FENAPEF COMUNICADO Nº 003/2016-JUR/FENAPEF Jurídico da FENAPEF orienta sindicalizados a declararem valores provenientes de ganhos judiciais referentes à ação dos 3,17% no Imposto de Renda 2016/2015 I - PREVISÃO

Leia mais

SALÁRIO DE CONTRIBUIÇÃO

SALÁRIO DE CONTRIBUIÇÃO CÁLCULOS SALÁRIO DE CONTRIBUIÇÃO CONCEITO: é o valor que serve de base de cálculo para incidência das alíquotas das contribuições previdenciárias (fonte de custeio) e para o cálculo do salário benefício.

Leia mais

Prefeitura Municipal de Lauro de Freitas publica:

Prefeitura Municipal de Lauro de Freitas publica: Prefeitura Municipal de Lauro de Freitas 1 Terça-feira Ano II Nº 276 Prefeitura Municipal de Lauro de Freitas publica: Decreto N 3.815, de 23 de dezembro de 2014. Extrato do Contrato Nº 381/2014. Extrato

Leia mais

RESUMO ALÍQUOTAS - CONTRIBUIÇÕES SOCIAIS

RESUMO ALÍQUOTAS - CONTRIBUIÇÕES SOCIAIS RESUMO ALÍQUOTAS - CONTRIBUIÇÕES SOCIAIS - DAS EMPRESAS EM GERAL, sobre: Folha de Pagamento (EMP./AVULSOS) 20% Remunerações pagas aos CI 20% Terceiros (EMP./AVULSOS) 5,8% RAT (EMP./AVULSOS) 1% (leve) 2%

Leia mais

AVERBAÇÃO POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO

AVERBAÇÃO POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO AVERBAÇÃO POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO DEFINIÇÃO DOCUMENTAÇÃO INFORMAÇÕES GERAIS INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDAMENTAÇÃO LEGAL PERGUNTAS FREQUENTES DEFINIÇÃO É o registro do tempo de serviço/contribuição

Leia mais

AGENDA DAS OBRIGAÇÕES FEDERAIS PARA MAIO DE 2015. Até dia

AGENDA DAS OBRIGAÇÕES FEDERAIS PARA MAIO DE 2015. Até dia AGENDA DAS OBRIGAÇÕES FEDERAIS PARA MAIO DE 2015 Até dia Obrigação 6 IRRF Salário de Abril de 2015 Histórico ocorridos no período de 21 a 30.04.2015, incidente sobre rendimentos de (art. 70, I, letra "b",

Leia mais

JOÃO ANTÔNIO BARBOZA, Prefeito Municipal de Serrana, Estado de São Paulo, no uso de suas atribuições,

JOÃO ANTÔNIO BARBOZA, Prefeito Municipal de Serrana, Estado de São Paulo, no uso de suas atribuições, DECRETO Nº. 93/2013 REGULAMENTA O IMPOSTO SOBRE SERVIÇOS DE QUALQUER NATUREZA (ISSQN) E O SISTEMA TRI- BUTÁRIO DO MUNICÍPIO, INSTITUÍ A OBRIGA- TORIEDADE DA NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇOS, DA DECLARAÇÃO

Leia mais

TERCEIRIZAÇÃO. Uma Visão do Tribunal Regional do Trabalho da Quinta Região

TERCEIRIZAÇÃO. Uma Visão do Tribunal Regional do Trabalho da Quinta Região TERCEIRIZAÇÃO Uma Visão do Tribunal Regional do Trabalho da Quinta Região Conceito Doutrinário Terceirização, na visão de Carlos Alberto Ramos Soares, é a estratégia econômica que proporciona qualidade,

Leia mais

GFIP - Guia de Recolhimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço e Informações à Previdência Social OUTUBRO/2016

GFIP - Guia de Recolhimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço e Informações à Previdência Social OUTUBRO/2016 Previdência Dia: 07 Trabalhista/Previdenciária Mês: 11/2016 GFIP - Guia de Recolhimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço e Informações à Previdência Social Envio da Guia de Recolhimento do Fundo

Leia mais