Apostila de Empreendedorismo

Save this PDF as:
Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Apostila de Empreendedorismo"

Transcrição

1 Apostila de Empreendedorismo

2 Sumário Apresentação... 3 I - Introdução:... 4 II Qual o nome do projeto ou da empresa?... 4 III Descreva o perfil dos sócios... 5 IV Missão da empresa... 5 V Qual o setor de atividade em que a empresa atuará?... 5 VI Capital social... 6 VII - Origem dos recursos... 6 VIII Quem são e onde estão teus clientes?... 6 IX Quem são e onde estão seus concorrentes?... 7 X Quem são e onde estão seus fornecedores?... 7 XI Análise SWOT ou FOFA... 7 XII Modelo de Indústria de Michael Porter... 8 XIII Marketing Mix ou 4Ps :... 8 XIV Quanto á produção:... 9 XV Quanto ás finanças:... 9 XVI Referências

3 Plano de Negócios Tive uma boa ideia, e agora? Apresentação Plano de negócios, como o próprio nome sugere, trata-se de um planejamento normalmente de longo prazo, que irá auxiliar o empreendedor a fazer escolhas por caminhos mais seguros, muito embora o fato de empreender envolve correr riscos. Trata-se da construção de cenários, quanto mais reais estes forem, mais confiáveis os resultados colhidos. Permite conhecer se o negócio demonstra viabilidade e taxa de retorno sobre investimento relacionada aos prazos. Assim, a decisão pelo investimento ou abandono da ideia se dará antes de comprometer grandes montas de recursos e esforços, ainda no período de planejamento. Identificada uma oportunidade de negócio e demonstrada sua viabilidade, o plano funcionará como um GPS, guiando o empreendedor para o destino desejado, ou seja, seus objetivos, sempre alertando para os perigos levantados, mantendo o foco em resultados. O empreendedor comum, muitas vezes não se utiliza do plano de negócios, outras, faz o plano mas não se utiliza dele para tomar decisões. Assim, perde a razão de ser e os benefícios desta metodologia são desperdiçados. Historicamente no Brasil, 80% das micro e pequenas empresas fecham suas portas antes do 3º ano de atividade, por causa da falta de planejamento de seus negócios, despreparo dos proprietários e falta de noção de empreendedorismo. 3

4 I - Introdução: Para começar um empreendimento, necessitamos de uma boa ideia, uma oportunidade no mercado, ainda não explorada ou com alguma forte diferenciação do que já existe. Desta forma, partindo desta ideia ou oportunidade, façamos um exercício mental, proposto por Lenzi (2009): 1- Feche os olhos e pense na sua oportunidade; 2- Como ela lhe parecerá quando você for bem sucedido? 3- Quem serão seus clientes? 4- Que tamanho terá sua empresa? 5- O que as pessoas dirão sobre você? 6- Quanto você vai vender? 7- Quem sentiria orgulho de você? 8- Quais os detalhes da visualização que você está tendo? Respondidas as perguntas acima, hora de trabalhar. II Qual o nome do projeto ou da empresa? Preencha com o nome fantasia que você gostaria de dar ao projeto ou empresa; 4

5 III Descreva o perfil dos sócios Um breve currículo de cada sócio, suas aptidões e características empreendedoras; IV Missão da empresa Observe, a missão da empresa não é o negócio principal, e sim a razão de sua existência. Qual o propósito da criação desta empresa? O que ela pretende ser para seu público alvo? Como quer ser vista? V Qual o setor de atividade em que a empresa atuará? São muitos os setores de atividades possíveis, dentre eles, destacam-se: indústria, comércio, serviços, agronegócio, ONG, OSCIP, etc. Em qual setor de atividade a empresa estará inserida? 5

6 VI Capital social Com quanto cada sócio participará nos investimentos e resultados da empresa? Em porcentagens; VII - Origem dos recursos (empréstimos): De onde virão os recursos? Demonstre em porcentagens, a origem dos recursos, podendo ser próprio (dos sócios) e de terceiros VIII Quem são e onde estão teus clientes? Descreva quem são teus possíveis clientes e onde se localizam. Por segmento de mercado. O que eles buscam quando adquirem teus produtos ou serviços? 6

7 IX Quem são e onde estão seus concorrentes? Cite e localize os mais competitivos, quais as suas especificidades? X Quem são e onde estão seus fornecedores? Cite os principais fornecedores e parceiros estratégicos do seu negócio e a sua localização. XI Análise SWOT ou FOFA Ferramenta extremamente útil para avaliação dos ambientes externo e interno da empresa. A - Considerando que nenhuma empresa consegue comandar as forças externas, do ambiente competitivo, conseguirá no máximo aproveitar as oportunidades e reagir às ameaças impostas, relacione as principais oportunidades a serem aproveitadas e as principais ameaças a serem enfrentadas no ambiente concorrencial. 7

8 B Considerando as reais disponibilidades de caixa e todos os outros tipos de recursos disponíveis no momento, relacione as principais forças que poderão alavancar seu negócio e as principais fraquezas que deverão ser atacadas com prioridade, para rapidamente minorá-las. XII Modelo de Indústria de Michael Porter Michael Porter, um dos principais escritores do tema Competitividade, descreve em seu modelo alguns pontos a serem considerados na análise de ambiente, como a possibilidade de surgimento de produtos substitutos aos seus, poder de barganha de clientes e fornecedores, barreira de entrada de novos concorrentes e poder de retaliação dos concorrentes existentes. Desta forma, analise todas estas possibilidades. XIII Marketing Mix ou 4Ps : Toda empresa deve ter estabelecido seu foco principal para poder concentrar os esforços e seus recursos disponíveis para atingir seus objetivos. Isto se dá através da determinação de nichos ou segmentação de seus mercados. Baseado nisso, defina com quais produtos ou serviços sua empresa irá competir, sua localização, estratégias de promoção e de preços. 8

9 XIV Quanto á produção: A- Para atender os planos da empresa, qual será a capacidade instalada? Isto é, quantos produtos ou serviços poderão ser produzidos com a estrutura planejada? B- De acordo com esta capacidade, qual será a necessidade de mão de obra para sustenta-la? Quantidade, qualificação dos funcionários e seus respectivos salários. C- Quais serão os processos produtivos utilizados? Quais os meios de produção? Descreva-os com detalhes: XV Quanto ás finanças: A fase da orçamentação deve ter extrema atenção do empreendedor, pois conhecer as necessidades financeiras para começar e manter o negócio, bem como o ponto de nivelamento ou equilíbrio, irá determinar o sucesso ou fracasso da empresa. O bom empreendedor conhece muito bem a sua empresa em números. Assim sendo, determine: A Investimento fixo (imobilizado), pré-operacional (gastos com reformas e preparações) e o total: B Necessidade de capital de giro, estoque inicial e o total: C Expectativa de faturamento mensal e anual: 9

10 XVI Referências Lenzi, Fernando César; Kiesel, Marcio Daniel, O Empreendedor de Visão, Editora Atlas,

Análise de Mercado. Plano de Negócios

Análise de Mercado. Plano de Negócios Análise de Mercado Plano de Negócios Estudo de Clientes 1 º passo Identificando as características gerais dos clientes Se pessoas físicas Qual a faixa etária? Na maioria são homens o mulheres? Tem família

Leia mais

A Análise SWOT (FOFA)

A Análise SWOT (FOFA) A Análise SWOT (FOFA) Diagnóstico estratégico que permite estabelecer relação entre os pontos fortes e fracos, oportunidades e ameaças no ambiente organizacional SWOT e FOFA Strenght Weakness Forças Oportunidades

Leia mais

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO Competitividade Perenidade Sobrevivência Evolução Orienta na implantação e no desenvolvimento de seu negócio de forma estratégica e inovadora. PALESTRA:

Leia mais

MODELO DE PLANO DE NEGÓCIOS

MODELO DE PLANO DE NEGÓCIOS MODELO DE PLANO DE NEGÓCIOS Sumário 1 Sumário Executivo... 4 1.1 Resumo dos Principais Pontos do Plano de Negócio... 4 2 Dados do Empreendimento... 4 2.1 Constituição Legal da Empresa... 4 2.2 Setor de

Leia mais

Aula 3 Assunto: Modelos para Plano de Negócios

Aula 3 Assunto: Modelos para Plano de Negócios DISCIPLINA: Constituição de novos empreendimentos Aula 3 Assunto: Modelos para Plano de Negócios Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA Especialista em Gestão Empresarial pela UEFS Graduada

Leia mais

UNIVERSIDADE DO CONTESTADO UnC. Aluno: REGINALDO VEZARO ANÁLISE DO AMBIENTE INTERNO E EXTERNO

UNIVERSIDADE DO CONTESTADO UnC. Aluno: REGINALDO VEZARO ANÁLISE DO AMBIENTE INTERNO E EXTERNO UNIVERSIDADE DO CONTESTADO UnC Aluno: REGINALDO VEZARO ANÁLISE DO AMBIENTE INTERNO E EXTERNO CAÇADOR 2007 INTRODUÇÃO Se a principal preocupação da administração estratégica está na tentativa de projetar

Leia mais

Definição do investimento inicial na criação de uma empresa

Definição do investimento inicial na criação de uma empresa Definição do investimento inicial na criação de uma empresa Prof. Marco Arbex Introdução O estudo da análise de investimentos nas empresas engloba uma série de decisões que envolvem longo prazo. Uma das

Leia mais

ANÁLISE DE AMBIENTE e Ferramentas administrativas. Profª Gislaine Rossetti Madureira Ferreira

ANÁLISE DE AMBIENTE e Ferramentas administrativas. Profª Gislaine Rossetti Madureira Ferreira ANÁLISE DE AMBIENTE e Ferramentas administrativas Por que para analisar o ambiente? Identificar as necessidades e desejos dos clientes que contribuem para planejamento estratégico e futuras tomadas de

Leia mais

O QUE É E O QUE OFERECE?

O QUE É E O QUE OFERECE? O QUE É E O QUE OFERECE? O que é? Um programa gratuito de aceleração em larga escala para negócios inovadores de qualquer setor e lugar do Brasil, realizado pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria

Leia mais

Empreendedorismo CAPÍTULO [13] UNIDADE I. Plano de Negócios: Plano Financeiro. www.demostenesfarias.wordpress.com

Empreendedorismo CAPÍTULO [13] UNIDADE I. Plano de Negócios: Plano Financeiro. www.demostenesfarias.wordpress.com Empreendedorismo Plano de Negócios: Plano Financeiro [13] UNIDADE I CAPÍTULO PLANO DE NEGÓCIOS - Dever de casa (1) Capa; SUMÁRIO EXECUTIVO: Enunciado do Projeto; Competência dos responsáveis; os produtos

Leia mais

Definições básicas. Projeto de Empreendedorismo 13/8/2012. Logística. Roteiro da teleaula

Definições básicas. Projeto de Empreendedorismo 13/8/2012. Logística. Roteiro da teleaula Logística Profa. Ms. Edilene Garcia Prof. Ms. André Pelarin Projeto de Empreendedorismo Roteiro da teleaula Definições básicas. Perfil dos. Plano de negócios. Definições básicas 1 Empreendedorismo Duração:

Leia mais

Categoria de Incubação pretendida. Da relação abaixo indicar apenas uma das Opções. Incubação Não Residente: Pós Incubação:

Categoria de Incubação pretendida. Da relação abaixo indicar apenas uma das Opções. Incubação Não Residente: Pós Incubação: Edital de Fluxo Contínuo Visualização do Edital Proposta de Pretendente Geral Edital: (0001) Edital de Fluxo Contínuo Status da Proposta: Em Manutenção Período de Vigência do Edital: 23/05/2016 até 23/05/2017

Leia mais

Administração de Sistemas de Informação

Administração de Sistemas de Informação Administração de Sistemas de Informação A tecnologia da informação está em toda parte nos negócios 1 Departamentos comuns em uma organização FUNDAMENTOS DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO FUNDAMENTOS DA TECNOLOGIA

Leia mais

Sobre a análise SWOT para planejamento e gestão de projetos

Sobre a análise SWOT para planejamento e gestão de projetos Sobre a análise SWOT para planejamento e gestão de projetos ANTONIO MENDES DA SILVA FILHO * There are three classes of people: Those who see, those who see when they are shown, those who do not see. Leonardo

Leia mais

Elaboração e Análise de Projetos

Elaboração e Análise de Projetos Elaboração e Análise de Projetos Análise de Mercado Professor: Roberto César ANÁLISE DE MERCADO Além de ser o ponto de partida de qualquer projeto, é um dos aspectos mais importantes para a confecção deste.

Leia mais

UE_05_DIAGNÓSTICO ESTRATÉGICO

UE_05_DIAGNÓSTICO ESTRATÉGICO Planejamento e Marketing Estratégico UE_05_DIAGNÓSTICO ESTRATÉGICO Faculdade PITÁGORAS Profª. Mariana Silva marianaotavio@gmail.com ANÁLISE SWOT De acordo com Kotler, a avaliação global das forças, fraquezas,

Leia mais

A função de planejar. Administração e Finanças. O Marketing como Gestão Estratégica

A função de planejar. Administração e Finanças. O Marketing como Gestão Estratégica Administração e Finanças Uniban Notas de Aula Planejamento Mercadológico Prof. Amorim A função de planejar Planejamento Objetivo: especificação dos resultados esperados, aonde se pretende chegar e o que

Leia mais

Interdisciplinar II Módulo CST: GESCOM

Interdisciplinar II Módulo CST: GESCOM UniãoMetropolitana deeducaçãoecultura Interdisciplinar II Módulo CST: GESCOM Lauro de Freitas - BAHIA 2013 2 JUSTIFICATIVA A principal justificativa para o desenvolvimento e implementação do projeto interdisciplinar

Leia mais

5. Avaliação de Fatores Influenciadores na Escolha de um Negócio

5. Avaliação de Fatores Influenciadores na Escolha de um Negócio 5. Avaliação de Fatores Influenciadores na Escolha de um Negócio Conteúdo 1. Conceito de oportunidade 2. Visão geral do Processo de Avaliação dos Fatores Influenciadores 1. Identificando oportunidades

Leia mais

INTRODUÇÃO ÀS ESTRATÉGIAS DE TI

INTRODUÇÃO ÀS ESTRATÉGIAS DE TI 11/05/011 INTRODUÇÃO ÀS ESTRATÉGIAS DE TI Prof. Carlos Faria (adaptação) 011 O CONCEITO DE TI A Tecnologia da Informação abrange todos os aspectos envolvidos no gerenciamento das informações de uma organização.

Leia mais

Saiba administrar o capital de giro

Saiba administrar o capital de giro Saiba administrar o capital de giro O SEBRAE e o que ele pode fazer pelo seu negócio Consultorias SEBRAE Mais Programas setoriais Palestras Trilha de aprendizagem empresarial EAD Na Medida Cursos SEI E

Leia mais

19/9/2011. Canais de distribuição. Introdução

19/9/2011. Canais de distribuição. Introdução Canais de distribuição Gestão da distribuição Prof. Marco Arbex Introdução Toda produção visa a um ponto final, que é entregar os seus produtos ao consumidor; Se o produto não está disponível na prateleira,

Leia mais

Nosso primeiro objetivo com este documento é requisição de capital para expansão da empresa devido à demanda pelos clientes.

Nosso primeiro objetivo com este documento é requisição de capital para expansão da empresa devido à demanda pelos clientes. Plano de Negócios Sumário 1. Resumo executivo 2. O serviço - Características - Diferencial tecnológico - Pesquisa e desenvolvimento 3. O mercado - Clientes - Concorrentes 4. Empresa - Definição da empresa

Leia mais

Conhecimentos Bancários

Conhecimentos Bancários Conhecimentos Bancários Conhecimentos Básicos em Administração Financeira: Fundamentos e Técnicas; Orçamento e Controle de Custos Professor Lucas Silva www.acasadoconcurseiro.com.br Conhecimentos Bancários

Leia mais

Guia de Participação Programa de Qualificação de Fornecedores

Guia de Participação Programa de Qualificação de Fornecedores O vem ganhando cada vez mais corpo e credibilidade, contribuindo para a busca da excelência do setor em toda a sua cadeia produtiva. Após a oitava edição, em 2015, o Programa vem sendo cada vez mais uma

Leia mais

Não jogue esse impresso em vias públicas.

Não jogue esse impresso em vias públicas. Não jogue esse impresso em vias públicas. A MODA É DEIXAR A SUA LOJA MAIS ATRATIVA! Programação abril 2015 Eventos Sebrae-SP Responde - gratuitos 5S 10/04 (sexta), das 14h às 16h Sessão de perguntas e

Leia mais

O Plano de Negócios. Por que planejar? Maiores armadilhas no gerenciamento de pequenas empresas. Expansão inexplicada

O Plano de Negócios. Por que planejar? Maiores armadilhas no gerenciamento de pequenas empresas. Expansão inexplicada O Plano de Negócios Por que planejar? Maiores armadilhas no gerenciamento de pequenas empresas Falta de experiência Falta de dinheiro Atitudes erradas Localização errada Expansão inexplicada Gerenciamento

Leia mais

APOSTILA DE ACOMPANHAMENTO ORÇAMENTO

APOSTILA DE ACOMPANHAMENTO ORÇAMENTO Questões conceituais APOSTILA DE ACOMPANHAMENTO ORÇAMENTO 1. O que é um orçamento? O que é controle orçamentário? 2. Discuta alguns dos principais benefícios obtidos com a criação de orçamentos. 3. O que

Leia mais

O Meio Ambiente das Organizações

O Meio Ambiente das Organizações O Meio Ambiente das Organizações Meio Envolvente Contextual Meio Envolvente Transaccional Nadim Cassamo 1 Meio Ambiente das Organizações Contexto Económico Clientes Meio Envolvente Contextual Meio Envolvente

Leia mais

Econômico - Financeira

Econômico - Financeira 7 Fundamentos de Análise Econômico - Financeira Já vimos como é feito o registro contábil do patrimônio da nossa empresa, elaboramos uma equação a equação fundamental do patrimônio líquido financeiro (PFL)

Leia mais

Instruções para elaboração de TCC ANÁLISE DE MERCADO

Instruções para elaboração de TCC ANÁLISE DE MERCADO INSPER INSTITUTO DE ENSINO E PESQUISA PROGRAMAS CERTIFICATES Instruções para elaboração de TCC ANÁLISE DE MERCADO Estas instruções para elaboração de TCC do tipo Melhoria de Processo possuem três tópicos:

Leia mais

Assunto: Plano Financeiro (I parte)

Assunto: Plano Financeiro (I parte) Assunto: Plano Financeiro (I parte) Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA Especialista em Gestão Empresarial pela UEFS Graduada em Administração pela UEFS Nesta disciplina, todos os assuntos

Leia mais

ESTRATÉGIAS DE MARKETING INDUSTRIAL (B2B)

ESTRATÉGIAS DE MARKETING INDUSTRIAL (B2B) ESTRATÉGIAS DE MARKETING INDUSTRIAL (B2B) Objetivos Apresentar conceitos e ferramentas de marketing com aplicação prática em negócios industriais (B2B), além de estimular a troca de experiências e desenvolver

Leia mais

obrigada pela presença Bem-vindas!

obrigada pela presença Bem-vindas! obrigada pela presença Bem-vindas! Oração da Mary Kay Ash Senhor Eu necessito ser uma vencedora, não por mim, sim por Ti. As pessoas estão me observando, sou um exemplo para elas seguirem. Senhor eu necessito

Leia mais

TÍTULO: ANÁLISE DE VIABILIDADE DE ABERTURA DE UM POSTO DE COMBUSTÍVEL ATRAVÉS DO PLANO DE NEGÓCIOS

TÍTULO: ANÁLISE DE VIABILIDADE DE ABERTURA DE UM POSTO DE COMBUSTÍVEL ATRAVÉS DO PLANO DE NEGÓCIOS Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: ANÁLISE DE VIABILIDADE DE ABERTURA DE UM POSTO DE COMBUSTÍVEL ATRAVÉS DO PLANO DE NEGÓCIOS CATEGORIA:

Leia mais

PROGRAMA DE CONSULTORIA POR ALUNOS DE MBA E MESTRADOS. Visão Geral

PROGRAMA DE CONSULTORIA POR ALUNOS DE MBA E MESTRADOS. Visão Geral PROGRAMA DE CONSULTORIA POR ALUNOS DE MBA E MESTRADOS Visão Geral O Connect to Success (C2S), apoiado pela Embaixada dos E.U.A e pela Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento (FLAD), tem como objectivo

Leia mais

ASPECTOS RELEVANTES NA ANÁLISE DE NOVOS INVESTIMENTOS

ASPECTOS RELEVANTES NA ANÁLISE DE NOVOS INVESTIMENTOS ASPECTOS RELEVANTES NA ANÁLISE DE NOVOS! Um FAQ sobre Ciclo de Vida! Um FAQ sobre Taxa de Desconto! FAQ (Frequently Asked Questions) Francisco Cavalcante (francisco@fcavalcante.com.br) Sócio-Diretor da

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA Centro de Educação do Planalto Norte CEPLAN. PLANO DE ENSINO Semestre 2016/2

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA Centro de Educação do Planalto Norte CEPLAN. PLANO DE ENSINO Semestre 2016/2 PLANO DE ENSINO Semestre 2016/2 DEPARTAMENTO: Tecnologia Industrial DISCIPLINA: Administração de Marketing SIGLA: 7MRK003 CARGA HORÁRIA TOTAL: 72h TEORIA: 72h PRÁTICA: -- CURSO: Engenharia de Produção

Leia mais

Oportunidade de Negócio: CLÍNICA DE ESTÉTICA

Oportunidade de Negócio: CLÍNICA DE ESTÉTICA Oportunidade de Negócio: CLÍNICA DE ESTÉTICA Maio/2007 1 OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO FICHA BÁSICA SEGMENTO: Prestação de Serviços - Clinica de Estética DESCRIÇÃO: Prestação de serviços pessoais na área de

Leia mais

ITEC Incubadora Tecnológica de Empresas da UCB

ITEC Incubadora Tecnológica de Empresas da UCB ITEC Incubadora Tecnológica de Empresas da UCB Processo de Seleção de Novos Empreendimentos CHAMADA PÚBLICA 001/2012 Brasília, Agosto de 2012 O Reitor da Universidade Católica de Brasília UCB, no uso de

Leia mais

O melhor investimento do empresário que quer ter sucesso Empretec

O melhor investimento do empresário que quer ter sucesso Empretec O melhor investimento do empresário que quer ter sucesso Empretec Há mais de 20 anos formando campeões. Redescubra seu papel dentro da empresa e supere os desafios! O Empretec é um curso intensivo que

Leia mais

Unidade IV. suporte tático da organização: permite uma resposta mais ágil e acertada no campo da estratégia da organização;

Unidade IV. suporte tático da organização: permite uma resposta mais ágil e acertada no campo da estratégia da organização; Unidade IV 7 VANTAGENS COMPETITIVAS ATRAVÉS DO USO DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 7.1 Sistema de informação nos negócios Hoje os sistemas de informação auxiliam todos os níveis da organização, tomando por

Leia mais

Instruções para elaboração de TCC PROPOSTA DE NEGÓCIOS

Instruções para elaboração de TCC PROPOSTA DE NEGÓCIOS INSPER INSTITUTO DE ENSINO E PESQUISA PROGRAMAS CERTIFICATES Instruções para elaboração de TCC PROPOSTA DE NEGÓCIOS Estas instruções para elaboração de TCC do tipo Proposta de Negócio possuem dois tópicos:

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS

ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS Disciplinas: Professores: Semestre Contabilidade Geral. Matemática Financeira. Comportamento Organizacional. Estatística. Teoria Econômica. Metodologia Científica. Vânia Silva. Regis Garcia. Helenara Sampaio.

Leia mais

FORMAÇÃO DE PREÇO DE VENDA PARA COMÉRCIO. Olá, quero lhe dar as boas vindas a mais um conteúdo exclusivo do Instituto Empreenda!

FORMAÇÃO DE PREÇO DE VENDA PARA COMÉRCIO. Olá, quero lhe dar as boas vindas a mais um conteúdo exclusivo do Instituto Empreenda! 1 Sobre o autor Roberto Lamas é empresário há 26 anos e possui dois negócios sendo um deles no ramo de alimentação e outro no setor de educação online. É graduado em Administração de Empresas e especialista

Leia mais

3 de 9 COMO MONTAR SEU NEGÓCIO DO ZERO

3 de 9 COMO MONTAR SEU NEGÓCIO DO ZERO 1 de 9 2 de 9 1 3 de 9 COMO MONTAR SEU NEGÓCIO DO ZERO 4 de 9 2 Começando Seu Negócio do Zero Você sabia que você também pode ganhar dinheiro on-line? Neste Ebook detalhado, vou dizer-lhe várias formas

Leia mais

Pagamento de complemento de salário-maternidade, considerando que este valor deve ser deduzido da guia de INSS, pois é pago pelo INSS.

Pagamento de complemento de salário-maternidade, considerando que este valor deve ser deduzido da guia de INSS, pois é pago pelo INSS. Complemento Salarial Licença Maternidade Abaixo estão descritas as regras do sistema para cálculo do complemento de salário-maternidade, no complemento salarial e na rescisão complementar por Acordo/Convenção/Dissídio:

Leia mais

ANEXO I FORMULÁRIO DE APRESENTAÇÃO DE PROJETOS EM CONSONÂNCIA AO EDITAL Nº 01/2015

ANEXO I FORMULÁRIO DE APRESENTAÇÃO DE PROJETOS EM CONSONÂNCIA AO EDITAL Nº 01/2015 ANEXO I FORMULÁRIO DE APRESENTAÇÃO DE PROJETOS EM CONSONÂNCIA AO EDITAL Nº 01/2015 NOME DO PROJETO: ORGANIZAÇÃO PROPONENTE: DATA : / / ÍNDICE DO PROJETO ASSUNTO PÁG. I - CARACTERIZAÇÃO DO PROJETO - TÍTULO

Leia mais

Lucratividade e Rentabilidade

Lucratividade e Rentabilidade Gestão Financeira Lucratividade e Rentabilidade Diálogo Empresarial Manual do Participante Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Unidade de Capacitação Empresarial MANUAL DO

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO VOLEIBOL ATC

REGULAMENTO INTERNO VOLEIBOL ATC REGULAMENTO INTERNO VOLEIBOL ATC DAS FINALIDADES I- O presente regulamento disciplina todas as atividades desenvolvidas pelo Departamento de Vôlei do clube. DA COMPOSIÇÃO II- O Clube disponibiliza equipes

Leia mais

Um negócio bem planejado terá mais chances de sucesso que aquele sem planejamento, na mesma igualdade de condições

Um negócio bem planejado terá mais chances de sucesso que aquele sem planejamento, na mesma igualdade de condições Política de Negócios e Empreendedorismo Prof. Esp. André Luís Belini Bacharel em Sistemas de Informações MBA em Gestão Estratégica de Negócios Um negócio bem planejado terá mais chances de sucesso que

Leia mais

EDITAL DE INSCRIÇÃO E SELEÇÃO DE EMPREENDIMENTOS PARA O PROGRAMA DE INCUBAÇÃO DE EMPRESAS DA INCUBADORA DE EMPREENDIMENTOS INOVADORES DE MACAÉ

EDITAL DE INSCRIÇÃO E SELEÇÃO DE EMPREENDIMENTOS PARA O PROGRAMA DE INCUBAÇÃO DE EMPRESAS DA INCUBADORA DE EMPREENDIMENTOS INOVADORES DE MACAÉ EDITAL DE INSCRIÇÃO E SELEÇÃO DE EMPREENDIMENTOS PARA O PROGRAMA DE INCUBAÇÃO DE EMPRESAS DA INCUBADORA DE EMPREENDIMENTOS INOVADORES DE MACAÉ 1. DO OBJETIVO O Instituto Macaé de Ciência e Tecnologia (IMCT)

Leia mais

Equivalente de produção. Equivalente de produção. Equivalente de produção. Para se fazer o cálculo, é necessário o seguinte raciocínio:

Equivalente de produção. Equivalente de produção. Equivalente de produção. Para se fazer o cálculo, é necessário o seguinte raciocínio: Custos Industriais Custeio por processo Prof. M.Sc. Gustavo Meireles 1 Na apuração de Custos por Processo, os gastos da produção são acumulados por período para apropriação às unidades feitas. Exemplo:

Leia mais

Planejamento Financeiro

Planejamento Financeiro Planejamento Financeiro A maioria das pessoas que começa um negócio, não se preocupa muito em fazer um planejamento financeiro. Não dão tanta importância para o navegador da empresa. É o planejamento financeiro

Leia mais

Panificadora IFSC. Panificadora IFSC. Elaborado por: Edson Watanabe. Data criação: 02/05/2011 21:40 Data Modificação: 07/12/2011 09:53

Panificadora IFSC. Panificadora IFSC. Elaborado por: Edson Watanabe. Data criação: 02/05/2011 21:40 Data Modificação: 07/12/2011 09:53 Panificadora IFSC Panificadora IFSC Elaborado por: Edson Watanabe Data criação: 02/05/2011 21:40 Data Modificação: 07/12/2011 09:53 Tipo Empresa: Estudantil 1 - Sumário Executivo 1.1 - Resumo dos principais

Leia mais

Guia de Elaboração de um Plano de Negócios

Guia de Elaboração de um Plano de Negócios Guia de Elaboração de um Plano de Negócios Apresentação Este documento é um guia para auxiliá-lo na elaboração dos exercícios propostos neste treinamento. Você levará este material consigo e poderá utilizá-lo

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA

ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA Gestão Financeira I Prof.ª Thays Silva Diniz 1º Semestre 2012 INTRODUÇÃO À ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA Cap.1 A decisão financeira e a empresa 1. Introdução 2. Objetivo e Funções da

Leia mais

EDITAL. Iniciativa NEOTEC

EDITAL. Iniciativa NEOTEC EDITAL Iniciativa NEOTEC O XVI Governo Constitucional, numa linha de continuidade da acção política do XV Governo Constitucional, considera essencial uma aproximação da inovação ao sector produtivo, de

Leia mais

Planejamento Estratégico

Planejamento Estratégico Planejamento Estratégico Análise Ambiental(externo) Planejamento(Plano de MKT e estratégias) O QUE QUEREMOS? _ COMO CONSEGUIREMOS? Planejamento Estratégico PLANO DE MARKETING PLANO ESTRATÉGICO PLANO DE

Leia mais

Bem-vindo ao tópico sobre movimentos de mercadorias em estoque.

Bem-vindo ao tópico sobre movimentos de mercadorias em estoque. Bem-vindo ao tópico sobre movimentos de mercadorias em estoque. Neste tópico, veremos como realizar a entrada e a saída de mercadorias e como movimentá-las entre estoques. Você aprenderá a criar recebimentos

Leia mais

Ciências Contábeis PRODUÇÃO TEXTUAL INTERDISCIPLINAR EM GRUPO TEMA: ÁREAS DE ATUAÇÃO DA CONTABILIDADE 7º SEMESTRE - MATRIZ 2012/1

Ciências Contábeis PRODUÇÃO TEXTUAL INTERDISCIPLINAR EM GRUPO TEMA: ÁREAS DE ATUAÇÃO DA CONTABILIDADE 7º SEMESTRE - MATRIZ 2012/1 PRODUÇÃO TEXTUAL INTERDISCIPLINAR EM GRUPO TEMA: ÁREAS DE ATUAÇÃO DA CONTABILIDADE 7º SEMESTRE - MATRIZ 2012/1 INFORMAÇÕES: A empresa PAC-PET Indústria de Embalagens Ltda. atua no ramo de Indústria e Comércio

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO, ATUÁRIA, CONTABILIDADE E SECRETARIADO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Orçamento Empresarial Prof. Isidro Copyright Pereira, F. I.

Leia mais

CALENDÁRIO DO CURSO SUPERIOR DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS - SISTEMA EAD

CALENDÁRIO DO CURSO SUPERIOR DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS - SISTEMA EAD ESTRUTURA DO CALENDÁRIO Atualizado em 01/03/2010 Antes de utilizar o Calendário do Curso, leia atentamente o Manual do Aluno do SISTEMA EAD, para que possa entender o processo de avaliação, disciplinas,

Leia mais

COMO VENDER MAIS USANDO FUNIL DE VENDAS. Capítulo III: Etapas do Funil de Vendas

COMO VENDER MAIS USANDO FUNIL DE VENDAS. Capítulo III: Etapas do Funil de Vendas COMO VENDER MAIS USANDO FUNIL DE VENDAS Capítulo III: Etapas do Funil de Vendas Índice Introdução Defina suas etapas de vendas corretamente Como definir suas etapas de vendas 03 05 06 2 Introdução Olá,

Leia mais

Os Custos de Conexão e a Eficiência do Leilão de Energia de Reserva 1

Os Custos de Conexão e a Eficiência do Leilão de Energia de Reserva 1 Os Custos de Conexão e a Eficiência do Leilão de Energia de Reserva 1 Nivalde José de Castro 2 Roberto Brandão 3 Guilherme de A. Dantas 4 O tratamento a ser dado aos custos de conexão à Rede Básica, segundo

Leia mais

Como definir a melhor meta de vendas através do Índice da Margem de Contribuição (Imc)

Como definir a melhor meta de vendas através do Índice da Margem de Contribuição (Imc) Como definir a melhor meta de vendas através do Índice da Margem de Contribuição (Imc)! Qual a quantidade ideal de venda de cada produto, considerando uma maior rentabilidade?! Se os produtos de menor

Leia mais

Mecanismo de Subsídios Empresariais (MESE) - Actividades elegíveis -

Mecanismo de Subsídios Empresariais (MESE) - Actividades elegíveis - Mecanismo de Subsídios Empresariais (MESE) - Actividades elegíveis - O princípio básico para determinar a elegibilidade de uma actividade é que ela deve ser orientada para o desenvolvimento da empresa

Leia mais

Modelo de negócios CANVAS

Modelo de negócios CANVAS Modelo de negócios CANVAS Introdução O GUIA EMPRESA traz para quem está com muitas dúvidas sobre como gerir o seu negócio, ou mesmo entender como é sua organização, uma explicação geral sobre o modelo

Leia mais

Foco nos Negócios. organização + objetivos definidos = crescimento sólido

Foco nos Negócios. organização + objetivos definidos = crescimento sólido Quem somos? A A.L.F. Ferramentas foi fundada em agosto de 1999, em Duque de Caxias, RJ. Nosso principal objetivo, nesses 15 anos de vida, é focar no cliente, fornecendo ferramentas e equipamentos de qualidade

Leia mais

Gestão da Tecnologia da Informação

Gestão da Tecnologia da Informação TLCne-051027-P0 Gestão da Tecnologia da Informação Disciplina: Princípios de Sistemas de Informação São Paulo, 13 de Abril de 2011 0 Sumário TLCne-051027-P1 Conteúdo desta Aula Apresentação do Aplicação

Leia mais

Aula 6 Contextualização

Aula 6 Contextualização Gestão Financeira Aula 6 Contextualização Prof. Esp. Roger Luciano Francisco Fluxo de Caixa Fluxo de caixa é o conjunto de movimentações, de entradas e saídas de dinheiro, de um período determinado nas

Leia mais

Resumo Aula-tema 06: Gestão Financeira

Resumo Aula-tema 06: Gestão Financeira Resumo Aula-tema 06: Gestão Financeira A análise contábil e financeira é de extrema importância para a sobrevivência das micro e pequenas empresas, pois fornece informações importantes que possibilitam

Leia mais

Micro e Pequenos Empresários retardam pagamento do 13º, mas a grande maioria conseguirá pagar o benefício até o final de 2003

Micro e Pequenos Empresários retardam pagamento do 13º, mas a grande maioria conseguirá pagar o benefício até o final de 2003 Micro e Pequenos Empresários retardam pagamento do 13º, mas a grande maioria conseguirá pagar o benefício até o final de 2003 Pesquisa coordenada pelo Instituto Fecomércio-RJ a pedido do SEBRAE/RJ (Serviço

Leia mais

Microfiltro: Definições dos parâmetros aplicados

Microfiltro: Definições dos parâmetros aplicados Microfiltro: Definições dos parâmetros aplicados Tabela de Microfiltro PROJETO Produto ou serviço Demanda solvente de pessoal qualificado de tecnologia/ equipamento de matériaprima TOTAL Concorrentes (

Leia mais

SEBRAE/RS. Regional Centro

SEBRAE/RS. Regional Centro SEBRAE/RS Regional Centro Missão do SEBRAE Promover a competitividade e o desenvolvimento sustentável das micro e pequenas empresas e fomentar o empreendedorismo. Público Alvo do SEBRAE Produtores Rurais:

Leia mais

REGIMENTO DO COMITÊ DE RESPONSABILIDADE SOCIAL CRS

REGIMENTO DO COMITÊ DE RESPONSABILIDADE SOCIAL CRS REGIMENTO DO COMITÊ DE RESPONSABILIDADE SOCIAL CRS TÍTULO I DA NATUREZA Art. 1º O Comitê de Responsabilidade Social da FURJ/UNIVILLE foi instituído pela resolução 05/05, de 28 de abril de 2005, vinculado

Leia mais

01/11/2013. Gestão de Pessoas

01/11/2013. Gestão de Pessoas Gestão de Pessoas Tema 3: Planejamento Estratégico de Gestão de Pessoas Prof. Msc. Mônica Satolani O que estudar? Missão e Visão. Objetivos Organizacionais. Planejamento Estratégico Organizacional. Estratégia

Leia mais

CONCURSO DNA CASCAIS IDEIAS E NEGÓCIOS - CINC REGULAMENTO PREÂMBULO

CONCURSO DNA CASCAIS IDEIAS E NEGÓCIOS - CINC REGULAMENTO PREÂMBULO CONCURSO DNA CASCAIS IDEIAS E NEGÓCIOS - CINC REGULAMENTO PREÂMBULO O X Concurso DNA Cascais Ideias e Negócios - CINC é uma iniciativa de captação de ideias de negócio e de facilitação do acesso a fontes

Leia mais

Exemplos: 4000 litros/dia 500 carros/dia 100 lugares/sessão 2000 ton/mês 50 quartos/dia

Exemplos: 4000 litros/dia 500 carros/dia 100 lugares/sessão 2000 ton/mês 50 quartos/dia LOGÍSTICA INTEGRADA: PRODUÇÃO E COMÉRCIO 11º AULA 11/11/2011 DEMANDA X CAPACIDADE DE PRODUÇÃO Capacidade - Definição É o máximo nível de atividade de valor adicionado em determinado período de tempo, que

Leia mais

Marketing Operacional

Marketing Operacional Marketing Operacional A vertente Operacional do Marketing assenta a sua base no famoso modelo dos 4P s, designado como Mix de marketing proveniente de literatura inglesa, onde os 4P s significa: Product

Leia mais

Orçamento de Caixa. Sabrina Alencar Larissa Falcão Adriana Sampaio

Orçamento de Caixa. Sabrina Alencar Larissa Falcão Adriana Sampaio Orçamento de Caixa Sabrina Alencar Larissa Falcão Adriana Sampaio Fortaleza 2011 Fluxo de bens e serviços x Fluxo de caixa Orçamento de Caixa: Projeção de entradas e saídas de caixa; Necessidades de financiamentos;e

Leia mais

Metodologias de Apoio ao Planejamento Estratégico

Metodologias de Apoio ao Planejamento Estratégico Metodologias de Apoio ao Planejamento Estratégico Análise Ambiental Análise Ambiental : Matriz SWOT A sigla SWOT Strenghts (forças), Weaknesses (fraquezas), Opportunities (oportunidades) e Threats (ameaças)

Leia mais

Marketing e Publicidade. Os 10 Conceitos fundamentais (neste caso 9)

Marketing e Publicidade. Os 10 Conceitos fundamentais (neste caso 9) Os 10 Conceitos fundamentais (neste caso 9) 1. Orientação para o cliente = público-alvo Cliente alvo (critérios de segmentação) Segmentação do mercado - Processo de dividir um mercado em grupos de compradores

Leia mais

CRÉDITO CONSIGNADO E OS CORRESPONDENTES BANCÁRIOS. análise do setor por meio do modelo de 5 forças de Porter

CRÉDITO CONSIGNADO E OS CORRESPONDENTES BANCÁRIOS. análise do setor por meio do modelo de 5 forças de Porter Central de Cases CRÉDITO CONSIGNADO E OS CORRESPONDENTES BANCÁRIOS análise do setor por meio do modelo de 5 forças de Porter www.espm.br/centraldecases Central de Cases CRÉDITO CONSIGNADO E OS CORRESPONDENTES

Leia mais

Inscreva-se! O primeiro passo para qualquer startup do Brasil captar recursos e conquistar clientes.

Inscreva-se! O primeiro passo para qualquer startup do Brasil captar recursos e conquistar clientes. Inscreva-se! As inscrições estão abertas, o prazo final será dia 14/03! Não deixe para última hora, aproveite! Programa de aceleração de startups gratuito e em larga escala. Negócios inovadores de todos

Leia mais

Qualidade e Eficiência

Qualidade e Eficiência Sobre Nós A PROGARD é uma empresa brasileira que está trazendo ao mercado a proteção duradoura contra os elementos que agridem os seus valiosos ativos. Com o selante fornecido pela PROGARD aplicado em

Leia mais

Recursos Humanos 2007. Recursos Humanos 2007

Recursos Humanos 2007. Recursos Humanos 2007 Recursos Humanos 2007 Descritivo completo Optimize a selecção e recrutamento, proceda à correcta descrição de funções, execute as avaliações de desempenho e avalie as acções de formação. Tenha uma gestão

Leia mais

Planejamento Estratégico: -Organizacional -Marketing

Planejamento Estratégico: -Organizacional -Marketing Planejamento Estratégico: -Organizacional -Marketing Conceitos Introdutórios UNIBAN Disciplina: Estratégias de Marketing Prof. Me. Francisco Leite Aulas 30.08.2011 Acepções -verbo transitivo direto O que

Leia mais

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO MARANHÃO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO REVISADO 2011

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO MARANHÃO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO REVISADO 2011 TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO MARANHÃO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO REVISADO 2011 APRESENTAÇÃO Planejamento Estratégico é um instrumento de construção do futuro, ferramenta de governança corporativa dinâmica

Leia mais

CALCULANDO O PREÇO DO PRODUTO FINAL

CALCULANDO O PREÇO DO PRODUTO FINAL CALCULANDO O PREÇO DO PRODUTO FINAL 1º PASSO RELACIONE O MATERIAL NECESSÁRIO PARA CONFECÇÃO E SEUS RESPECTIVOS PREÇOS Quantidade Material Preço Unit Preço total 35 cm Tecido 13,00 4,55 35 cm Forro 7,00

Leia mais

COMO APRESENTAR SUAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS (para uma análise econômica ideal)

COMO APRESENTAR SUAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS (para uma análise econômica ideal) COMO APRESENTAR SUAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS (para uma análise econômica ideal) (UM ENFOQUE ORIENTADO PARA A CRIAÇÃO DE VALOR PARA O ACIONISTA)! Apresentação do balanço! Apresentação do resultado! A

Leia mais

RECURSOS HUMANOS PLANEAMENTO DE RH S

RECURSOS HUMANOS PLANEAMENTO DE RH S RECURSOS HUMANOS Introdução Definição e conceitos Introdução Definição e conceitos Planeamento de rh s? Introdução Definição e conceitos Definição e conceitos Cascio, (1986): O planeamento de RH s é: um

Leia mais

APURAÇÃO DOS CUSTOS PARA FORMAÇÃO DO PREÇO DE VENDA EM UMA EMPRESA DE TRANSPORTE RODOVIÁRIO DE CARGAS DE CAXIAS DO SUL

APURAÇÃO DOS CUSTOS PARA FORMAÇÃO DO PREÇO DE VENDA EM UMA EMPRESA DE TRANSPORTE RODOVIÁRIO DE CARGAS DE CAXIAS DO SUL APURAÇÃO DOS CUSTOS PARA FORMAÇÃO DO PREÇO DE VENDA EM UMA EMPRESA DE TRANSPORTE RODOVIÁRIO DE CARGAS DE CAXIAS DO SUL 1 INTRODUÇÃO Elisandra Juventina de Lima Paz Zanchin 1 Odir Berlatto 2 Catherine Chiappin

Leia mais

Prova Escrita de Avaliação de Capacidade

Prova Escrita de Avaliação de Capacidade Prova Escrita de Avaliação de Capacidade Observações: 19 de Junho de 2 006 1. Antes de começar a responder, leia com atenção toda as questões; 2. Estruture um esquema de resposta para cada questão e só

Leia mais

Pós-Graduação em Gestão de Franquias

Pós-Graduação em Gestão de Franquias Pós-Graduação em Gestão de Franquias Início em 30 de abril de 2016 Aulas aos sábados, das 8h às 15h Valor do curso: R$ 18.130,00 À vista com desconto: R$ 16.679,00 Consultar planos de parcelamento. 1 1

Leia mais

Empreendedorismo. Curso de Têxtil: Malharia e Confecção. Prof. Aline Hilsendeger Pereira de Oliveira

Empreendedorismo. Curso de Têxtil: Malharia e Confecção. Prof. Aline Hilsendeger Pereira de Oliveira Empreendedorismo Curso de Têxtil: Malharia e Confecção Graduação em Administração de Empresas Especialização em Marketing Empreendedorismo COMPETÊNCIAS Conhecer o processo de empreender utilizando as estruturas,

Leia mais

Administração AULA- 5. ER0199 Economia Mercados Oferta & Procura. Prof. Isnard Martins. Bibliografia: Rosseti J. Introdução à Economia.

Administração AULA- 5. ER0199 Economia Mercados Oferta & Procura. Prof. Isnard Martins. Bibliografia: Rosseti J. Introdução à Economia. Administração AULA- 5 1 ER0199 Economia Mercados Oferta & Procura Prof. Isnard Martins Bibliografia: Rosseti J. Introdução à Economia. Atlas 2006 Robert Heilbroner Micro Economia N.Gregory Mankiw Isnard

Leia mais

PLANEJAMENTO DIGITAL

PLANEJAMENTO DIGITAL PLANEJAMENTO DIGITAL Objetivos Você acredita que é possível construir marcas em ambientes digitais? Se sim, esse curso é para você. Se não, mais ainda! É preciso ir além do curta, comente e compartilhe.

Leia mais

Manual do Processo de Planejamento da UFSC. Departamento de Planejamento SEPLAN/UFSC

Manual do Processo de Planejamento da UFSC. Departamento de Planejamento SEPLAN/UFSC Manual do Processo de Planejamento da UFSC 2010 Departamento de Planejamento SEPLAN/UFSC Apresentação Este documento descreve o processo de planejamento que vem sendo implantado na Universidade Federal

Leia mais