ESTADO DO CEARÁ TRIBUNAL DE CONTAS DOS MUNICÍPIOS DIRETORIA DE FISCALIZAÇÃO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ESTADO DO CEARÁ TRIBUNAL DE CONTAS DOS MUNICÍPIOS DIRETORIA DE FISCALIZAÇÃO"

Transcrição

1 PROCESSO Nº 2004.QXM.PCG.10266/05 NATUREZA: CONTAS DE GOVERNO INFORMAÇÃO COMPLEMENTAR Nº 5861/2008 ADITIVO INTERESSADO: PREFEITURA MUNICIPAL DE QUIXERAMOBIM PREFEITO: CIRILO ANTÔNIO PIMENTA LIMA RELATOR: CONSELHEIRO PEDRO ÂNGELO SALES FIGUEIREDO EXERCÍCIO DE 2004 Informação Aditiva à Complementar da 10ª Inspetoria da Diretoria de Fiscalização Dirfi, sobre as Contas de Governo do Município de Quixeramobim referente ao exercício financeiro de 2004 Em atendimento ao Despacho (fl.832) do Conselheiro Relator, Dr. Pedro Ângelo Sales Figueiredo acatando o Parecer da Douta Procuradoria desta Corte de Contas (fl. 784), o presente Processo foi devolvido a DIRFI para que se pronunciasse acerca de nova acusação que foi detectada na Informação Complementar Aditiva nº 4708/2008 (fls. 770/782). A 10ª Inspetoria da DIRFI constatou a presença às fls. 786/830 de Memorial de Defesa protocolizado sob o nº 10498/08, o qual será matéria de análise por parte deste setor e os resultados obtidos serão detalhados a seguir: 1.0. DOS CRÉDITOS ADICIONAIS Na Informação Aditiva à Complementar nº 4708/2008 estampada às fls. 770/783, verificou-se notadamente no subitem 1.1, letra c que a abertura de Créditos Adicionais Suplementares superou o limite de 50% autorizado no art. 10 da Lei nº 1932/03 (LOA). Diante do exposto, constatou-se a abertura de Créditos Adicionais Suplementares no montante de R$ ,00 (oito milhões, PROCESSO 2004.QXM.PCG.10266/05 1

2 quatrocentos e oitenta e cinco mil, quinhentos e setenta e um reais) sem respaldo legal. O Recorrente objetivando esclarecer a questão apresentou, nesta oportunidade, a seguinte justificativa: urge ressaltar aos olhos desse emérito Conselheiro Relator que a douta DIRFI não vislumbrou a outra autorização contida explicitamente na LOA (DOC 1), precisamente em seu art. 9º, a qual permitia a abertura de créditos adicionais suplementares com supedâneo em provável excesso de arrecadação. Esta Inspetoria após examinar os argumentos e documentos apresentados pela Defesa passa a tecer os seguintes esclarecimentos: a) O art. 7º, inciso I da Lei nº determina que a autorização legislativa para abertura de créditos suplementares poderá ser dada pela própria Lei do Orçamento e até determinada importância, uma vez que não pode haver créditos ilimitados. b) Neste sentido, o art. 167, inciso V da Carta Magna Federal dita as condições básicas para abertura de Créditos Adicionais Suplementares ou Especiais que são os seguintes: - a prévia autorização legislativa e, - a indicação de recursos disponíveis desde que descomprometidos para acorrer à despesa. Dessa forma, a fixação pode ser feita em valor absoluto ou percentual sobre o total do Orçamento aprovado. c) A LOA em seu art. 9º, inciso III é bem clara quando determina o seguinte: Art. 9º Fica o Chefe do Poder Executivo Municipal autorizado a abrir créditos adicionais suplementares:... III até o limite de 50%(cinqüenta por cento do total da Despesa Autorizada nesta Lei, com a finalidade de reforçar as dotações orçamentárias, utilizando PROCESSO 2004.QXM.PCG.10266/05 2

3 como fonte de recursos compensatórios as disponibilidades referidas no inciso III, do 1º, do art. 43 da Lei Federal nº de 17 de Março de Dessa forma, desconsidere-se a superação de limite de abertura de Créditos Adicionais Suplementares (50%) autorizado no art. 10 da Lei Orçamentária, conforme Informação Aditiva Complementar nº 4708/2008, uma vez que este artigo versa sobre a autorização concedida ao Poder Legislativo (fl. 798). Portanto, o correto é dizer que houve descumprimento ao art. 9º, inciso III da LOA, visto que o limite de 50% para abertura de Créditos Adicionais Suplementares foi ultrapassado. Considera-se ainda que o Parágrafo Único do art. 9º da LOA (fl. 798) ao excluir do limite de 50% para abertura de Créditos Adicionais Suplementares diversos tipos de despesas está descumprindo o art. 167, inciso VII da Carta Magna Federal que veda a concessão pelo Legislativo de abertura de créditos ilimitados. O crédito ilimitado é aquele para o qual não se estabelece um teto certo e fixo em moeda ou em percentual. d) As fontes de recursos disponíveis para atender à abertura de Créditos Adicionais estão dispostos no art. 43 da Lei Federal nº 4.320/64. Os tipos de Fontes de Recursos admitidos pela Lei em epígrafe são: Superávit Financeiro, Excesso de Arrecadação, Anulação Parcial ou Total de Dotações e Operações de Crédito. e) No tocante a abertura de Créditos Adicionais Suplementares com base em Provável Excesso de Arrecadação (Inciso I e II do art. 9º da LOA), esta Inspetoria considera tal procedimento irregular, visto que não há descrição de até que percentual ou montante referidos créditos podem ser abertos, uma vez que não é possível precisar tais dados, já que a arrecadação pode ocorrer ou não durante o exercício financeiro, configurando-se portanto como abertura de créditos ilimitados. PROCESSO 2004.QXM.PCG.10266/05 3

4 f) Diante do exposto, ratifica-se a folha apresentada no subitem 1.1, letra c da Informação Complementar Aditiva nº 4708/2008 de que a abertura de Créditos Adicionais Suplementares superou o limite do 50% autorizado na Lei nº 1932/2003 (LOA), retificando apenas o artigo descumprido desta Legislação que em vez de ser o art. 10 foi o art. 9º. g) Ressalte-se ainda que as exclusões de despesas descritas no parágrafo único do art. 9º da LOA, bem como, o fato da abertura de créditos adicionais suplementares utilizando provável excesso de arrecadação no cômputo de limite para abertura de créditos adicionais suplementares representam afronta ao art. 167, inciso VII da CF, já que constituem abertura de créditos ilimitados. 1.1 DA ABERTURA DE CRÉDITOS ADICIONAIS ESPECIAIS Atinente ao não encaminhamento junto às justificativas da Informação Aditiva à Complementar nº 4708/2008 da cópia da Lei nº 1942/04 alusiva à autorização para abertura de Crédito Adicional Especial na cifra de R$ ,82 (quatrocentos e vinte e um mil, cento e oitenta e um reais e oitenta e dois centavos) referente ao Decreto nº 2282 A/04 de 01/04/2004 (fls. 484/490), esta Inspetoria verificou a anexação às fls. 815/816 da Lei em evidência criando a Secretaria de Turismo e Cultura do Município de Quixeramobim ficando autorizado em seu art. 7º a abertura de crédito adicional especial na cifra de R$ ,00 (quatrocentos e cinqüenta mil reais). Ressalte-se, no entanto, que o Decreto acostado aos autos às fls. 818/822 demonstra como abertura de crédito o valor de R$ ,82 (quatrocentos e vinte e quatro mil, novecentos e um reais e oitenta e dois centavos) e seu nº é 2282-B/04 diferente daquele comentado na informação aditiva à complementar nº 4708/2008 que foi 2282-A/04. Mediante o exposto, ratifica-se a falha, uma vez que o Decreto nº 2282-A (fls. 484/490) refere-se a abertura de crédito Adicional Especial na cifra de R$ ,82 (quatrocentos e vinte e um mil, cento e oitenta e um reais e oitenta e dois centavos) enquanto que o Decreto nº 2282-B/04 apresentado às fls. 818/822 dos autos registra como abertura de crédito suplementar no montante de R$ ,82 (quatrocentos e vinte e quatro mil, novecentos e um PROCESSO 2004.QXM.PCG.10266/05 4

5 reais e oitenta e dois centavos) e ambos divergem do montante estampado na Lei nº 1942/ DO CANCELAMENTO DE RESTOS A PAGAR PROCESSADOS Foi informado no Relatório Inicial (fls. 334/335) que embora a Relação Comprobatória de Cancelamentos não ter sido acostada aos autos, ferindo a Instrução Normativa nº 01/2003, a 3ª Inspetoria, à época, examinando o Anexo XVII do Balanço Geral (fls. 62/65) constatou o cancelamento de Restos a Pagar Processados na cifra de R$ ,06 (oitenta e oito mil, quatrocentos e um reais e seis centavos). Na fase Complementar deste Processo, a Defesa não ofertou qualquer justificativa para o assunto. A Defesa anexa às fls. 824/830 dos autos através do presente Memorial a relação que detalha com precisão os valores envolvidos totalizando a cifra em epígrafe. Para corroborar mais ainda com os documentos ora anexados, o Recorrente informa o seguinte: Os cancelamentos referem-se a empenhos em duplicidade; a débitos inexistentes, constatados quando da consolidação de informações contábeis de diversos órgãos; a prescrições; a liquidações indevidas, considerando que algumas despesas não foram executadas corretamente pelo credor; entre outros motivos determinantes que obrigaram a administração pública a exercer o seu poder de autotutela e cancelar os Restos a Pagar classificados, a priori, como processados. Esta Inspetoria analisando a documentação em epígrafe verificou a procedência das alegações do Recorrente dando por sanada a questão. É a informação. 10ª INSPETORIA DA DIRFI, DO DO, EM FORTALEZA, 12 DE MAIO DE POLLYANNA CAMPÊLO TAVARES INSPETORA PROCESSO 2004.QXM.PCG.10266/05 5

6 VISTO: JURACI MUNIZ JÚNIOR DIRETOR DE FISCALIZAÇÃO PROCESSO 2004.QXM.PCG.10266/05 6

1. DA REMESSA DOS BALANCETES MENSAIS (item 2 da Informação inicial)

1. DA REMESSA DOS BALANCETES MENSAIS (item 2 da Informação inicial) PROCESSO Nº 2004. OCA.PCS.12473/05 MUNICIPIO: OCARA ENTIDADE: FUNDO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO, CULTURA E DESPORTO INTERESSADA: MARIA NÚBIA PEREIRA DE OLIVEIRA (EX-GESTORA) NATUREZA: CONTAS DE GESTÃO INFORMAÇÃO

Leia mais

PROCESSO - TC-1074/2006 INTERESSADO - PREFEITURA MUNICIPAL DE CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM ASSUNTO - CONSULTA

PROCESSO - TC-1074/2006 INTERESSADO - PREFEITURA MUNICIPAL DE CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM ASSUNTO - CONSULTA PROCESSO - TC-1074/2006 INTERESSADO - PREFEITURA MUNICIPAL DE CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM ASSUNTO - CONSULTA CRÉDITOS SUPLEMENTARES - EXISTÊNCIA DE AUTORIZAÇÃO PARA SUPLEMENTAÇÃO DE DETERMINADA IMPORTÂNCIA

Leia mais

ESTADO DO CEARÁ TRIBUNAL DE CONTAS DOS MUNICÍPIOS DIRETORIA DE FISCALIZAÇÃO

ESTADO DO CEARÁ TRIBUNAL DE CONTAS DOS MUNICÍPIOS DIRETORIA DE FISCALIZAÇÃO PROCESSO Nº 2006.ICA.PCS.12773/07 ENTIDADE: SECRETARIA DE TURISMO E ESPORTES DE ICAPUÍ INTERESSADO: JOSÉ EDILSON DA SILVA NATUREZA: CONTAS DE GESTÃO RELATOR: CONSELHEIRO MANOEL BESERRA VERAS INFORMAÇÃO

Leia mais

EXCELENTÍSSIMO SENHOR CONSELHEIRO RELATOR DO TRIBUNAL DE CONTAS DOS MUNICÍPIOS DO ESTADO DO CEARÁ

EXCELENTÍSSIMO SENHOR CONSELHEIRO RELATOR DO TRIBUNAL DE CONTAS DOS MUNICÍPIOS DO ESTADO DO CEARÁ EXCELENTÍSSIMO SENHOR CONSELHEIRO RELATOR DO TRIBUNAL DE CONTAS DOS MUNICÍPIOS DO ESTADO DO CEARÁ Processo N 2010.HRZ.PCG.5691/11 APRESENTAÇÃO DE JUSTIFICATIVAS - ADITIVAS PRESTAÇÃO DE CONTAS DE GOVERNO

Leia mais

Estado de Mato Grosso Prefeitura Municipal de Itanhangá CNPJ: 07.209.225/0001-00 Gestão 2013/2016

Estado de Mato Grosso Prefeitura Municipal de Itanhangá CNPJ: 07.209.225/0001-00 Gestão 2013/2016 LEI Nº 323/2013 Data: 31 de Outubro de 2013 SÚMULA: Autoriza a Abertura de Crédito Adicional Suplementar por anulação parcial ou total de dotações orçamentárias, e da outras providências. O Senhor João

Leia mais

ESTADO DO CEARÁ TRIBUNAL DE CONTAS DOS MUNICÍPIOS DIRETORIA DE FISCALIZAÇÃO

ESTADO DO CEARÁ TRIBUNAL DE CONTAS DOS MUNICÍPIOS DIRETORIA DE FISCALIZAÇÃO PROCESSO Nº 2005.SLC.PCS.16719/06 ENTIDADE: FUNDO MUNICIPAL DE SAÚDE DE SÃO LUÍS DO CURU INTERESSADO: SR. WALTER WESLEY DE ANDRADE EX-GESTOR NATUREZA: PRESTAÇÃO DE CONTAS DE GESTÃO INFORMAÇÃO Nº 2574/2008

Leia mais

RELATÓRIO. Os documentos obrigatórios de prestação de contas deram entrada dentro do

RELATÓRIO. Os documentos obrigatórios de prestação de contas deram entrada dentro do Processo : Nº630042009-00 Origem : Fundo Municipal de Saúde de Rio Maria Assunto: Prestação de Contas Anuais de Gestão exercício de 2009 Instrução: 6ªControladoria Ordenador: Edimilson Batista Alves Procuradoria:

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 20.934/2014

PROJETO DE LEI Nº 20.934/2014 PROJETO DE LEI Nº 20.934/2014 Estima a Receita e fixa a Despesa do Estado para o exercício financeiro de 2015. O GOVERNADOR DO ESTADO DA BAHIA, faço saber que a Assembleia Legislativa decreta e eu sanciono

Leia mais

LEI Nº 3.262/07 DE 13/12/07

LEI Nº 3.262/07 DE 13/12/07 LEI Nº 3.262/07 DE 13/12/07 ESTIMA A RECEITA E FIXA A DESPESA DO MUNICÍPIO DE CAMPOS NOVOS PARA O EXERCÍCIO DE 2008 Cirilo Rupp, Prefeito em exercício do Município de Campos Novos, Estado de Santa Catarina,

Leia mais

O Consórcio Publico Portal do Sertão, Visando a Transparência dos Seus Atos Vem PUBLICAR. RESOLUÇÃO Nº 001/2015 LOA 2015

O Consórcio Publico Portal do Sertão, Visando a Transparência dos Seus Atos Vem PUBLICAR. RESOLUÇÃO Nº 001/2015 LOA 2015 ANO. 2015 ELETRÔNICO - PORTAL DO SERTÃO 1 O Consórcio Publico Portal do Sertão, Visando a Transparência dos Seus Atos Vem PUBLICAR. RESOLUÇÃO Nº 001/2015 LOA 2015 EstimaareceitaefixaadespesadoConsórciopúblicodeDesenvolvimento

Leia mais

Número: 00213.000123/2010-25 Unidade Examinada: Município de Bujaru/PA

Número: 00213.000123/2010-25 Unidade Examinada: Município de Bujaru/PA Número: 00213.000123/2010-25 Unidade Examinada: Município de Bujaru/PA Relatório de Demandas Externas n 00213.000123/2010-25 Sumário Executivo Este Relatório apresenta os resultados das ações de controle

Leia mais

ESTADO DO CEARÁ TRIBUNAL DE CONTAS DOS MUNICÍPIOS DIRETORIA DE FISCALIZAÇÃO

ESTADO DO CEARÁ TRIBUNAL DE CONTAS DOS MUNICÍPIOS DIRETORIA DE FISCALIZAÇÃO PROCESSO Nº 2007.IPA.PCS. 08915/08 MUNICÍPIO: IPAPORANGA NATUREZA: CONTAS DE GESTÃO INTERESSADO: FUNDO MUNICIPAL DE GESTOR: CLAUDIA MARIA MESQUITA LIRA RELATOR: CONSELHEIRO JOSÉ MARCELO FEITOSA INFORMAÇÃO

Leia mais

ESTADO DO CEARÁ TRIBUNAL DE CONTAS DOS MUNICÍPIOS DIRETORIA DE FISCALIZAÇÃO

ESTADO DO CEARÁ TRIBUNAL DE CONTAS DOS MUNICÍPIOS DIRETORIA DE FISCALIZAÇÃO PROCESSO N.º 2008.ERE.PCS.11735/09 INTERESSADO: FUNDO MUNICIPAL DE SAÚDE MUNICÍPIO: ERERE GESTOR: TÉRCIO FREIRE CAVALCANTE NATUREZA: CONTAS DE GESTÃO EXERCÍCIO DE 2008 PERÍODO: 01/JANEIRO A 31/DEZEMBRO

Leia mais

Relatório Controle Interno 2º. Quadrimestre 2015

Relatório Controle Interno 2º. Quadrimestre 2015 Relatório Controle Interno 2º. Quadrimestre 2015 1. APRESENTAÇÃO Nos termos do artigo 74 da Constituição Federal, artigo 59 da Lei Complementar nº. 59, artigos 63 a 66 da Lei Complementar nº. 33, de 28

Leia mais

Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso do Sul : CONS. IRAN COELHO DAS NEVES

Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso do Sul : CONS. IRAN COELHO DAS NEVES Relatório Voto : REV - G.ICN - 00901/2011 PROCESSO TC/MS : 6107/2008 PROTOCOLO : 908430 ÓRGÃO : PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVA ALVORADA DO SUL ORDENADOR (A) DE : ARLEI SILVA BARBOSA DESPESAS CARGO DO ORDENADOR

Leia mais

CONSULTA N. 809.491 EMENTA:

CONSULTA N. 809.491 EMENTA: Utilização do saldo positivo da reserva do regime próprio de previdência social para abertura de créditos adicionais suplementares. Arquivamento de notas de empenho pela administração pública CONSULTA

Leia mais

RELATÓRIO DE ANÁLISE DA GESTÃO

RELATÓRIO DE ANÁLISE DA GESTÃO RELATÓRIO DE ANÁLISE DA GESTÃO A Assessoria de Controle Interno do Tribunal de Justiça do Estado do Acre ASCOI, em cumprimento às determinações legais, apresenta o Relatório de Análise da Gestão Orçamentária,

Leia mais

RECEITAS DE CAPITAL 88.883.221 OPERAÇÕES DE CRÉDITO 59.214..075 TRANSFERÊNCIAS DE CAPITAL 29.669.146 TOTAL 1.136.493.735

RECEITAS DE CAPITAL 88.883.221 OPERAÇÕES DE CRÉDITO 59.214..075 TRANSFERÊNCIAS DE CAPITAL 29.669.146 TOTAL 1.136.493.735 LEI Nº 16.929 DE 15 DE DEZEMBRO DE 2003 ESTIMA A RECEITA E FIXA A DESPESA DA PREFEITURA DO RECIFE PARA O EXERCÍCIO DE 2004. O POVO DA CIDADE DO RECIFE, POR SEUS REPRESENTANTES, DECRETA E EU, EM SEU NOME,

Leia mais

Relatório de Gestão Fiscal

Relatório de Gestão Fiscal Relatório de Gestão Fiscal 3º Quadrimestre/2014 Boa Vista-RR RELATÓRIO DE GESTÃO FISCAL Janeiro/2014 a Dezembro/2014 Atendendo, em particular, aos ditames consignados nos artigos 54 e 55 da Lei Complementar

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DE CONTAS Junto ao TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO ACRE

MINISTÉRIO PÚBLICO DE CONTAS Junto ao TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO ACRE PROCESSO N 13.843.2010-20 Rio Branco-AC, 12.08.2014. ASSUNTO: Prestação de Contas da Prefeitura Municipal de Rodrigues Alves, referente ao exercício de 2009. O presente processo já foi objeto de pronunciamento

Leia mais

Qual o valor que os prefeitos devem repassar às câmaras?

Qual o valor que os prefeitos devem repassar às câmaras? Qual o valor que os prefeitos devem repassar às câmaras? Algumas pessoas têm me procurado sobre dúvidas quanto aos repasses feitos pelas prefeituras às câmaras. Em regra, queixam-se que os valores transferidos

Leia mais

PRIMEIRA CÂMARA - SESSÃO: 06/05/14

PRIMEIRA CÂMARA - SESSÃO: 06/05/14 PRIMEIRA CÂMARA - SESSÃO: 06/05/14 12 TC-038280/026/11 Órgão Público Concessor: Fundação Centro de Atendimento Socioeducativo ao Adolescente Fundação Casa - SP. Entidade(s) Beneficiária(s): Fraternidade

Leia mais

ESTADO DO CEARA TRIBUNAL DE CONTAS DOS MUNICÍPIOS GABINETE DO CONSELHEIRO MANOEL BESERRA VERAS

ESTADO DO CEARA TRIBUNAL DE CONTAS DOS MUNICÍPIOS GABINETE DO CONSELHEIRO MANOEL BESERRA VERAS 1 ESTADO DO CEARA PROCESSO N. 2005.FOR.PCS.2.904/06 NATUFtEZA PRESTAÇÃO DE CONTAS DE GESTÃO INTERESSADO(A): CÂMARA MUNICIPAL DE FORTALEZA RESPONSÁVEL: AGOSTINHO FREDERICO CARMO GOMES EXERCÍCIO: 2005 RECURSO

Leia mais

RESUMO DO DIÁRIO PUBLICAMOS NESTA EDIÇÃO OS SEGUINTES DOCUMENTOS:

RESUMO DO DIÁRIO PUBLICAMOS NESTA EDIÇÃO OS SEGUINTES DOCUMENTOS: Diário Oficial do Município de Boquira - Bahia Poder Executivo Ano VI Nº 870 11 de Novembro de 2014 RESUMO DO DIÁRIO PUBLICAMOS NESTA EDIÇÃO OS SEGUINTES DOCUMENTOS: LEIS LEI Nº 623 DE 03 DE NOVEMBRO DE

Leia mais

RELATÓRIO DE AUDITORIA CONTAS ANUAIS DE GESTÃO - 2011 INSTITUTO MUNICIPAL DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DOS SERVIDORES DE

RELATÓRIO DE AUDITORIA CONTAS ANUAIS DE GESTÃO - 2011 INSTITUTO MUNICIPAL DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DOS SERVIDORES DE Fls.:366 RELATÓRIO DE AUDITORIA CONTAS ANUAIS DE GESTÃO - 2011 INSTITUTO MUNICIPAL DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DOS SERVIDORES DE PROCESSO N.º : 14248-4/2011 PRINCIPAL COTRIGUAÇU PREVI-COTRI MUNICÍPIO DE COTRIGUAÇU

Leia mais

PLANEJAMENTO E GESTÃO PÚBLICA. Auditor Substituto de Conselheiro Omar P. Dias

PLANEJAMENTO E GESTÃO PÚBLICA. Auditor Substituto de Conselheiro Omar P. Dias PLANEJAMENTO E GESTÃO PÚBLICA Auditor Substituto de Conselheiro Omar P. Dias A ARTE DE GOVERNAR (segundo Matus) PROJETO DE GOVERNO SABER ARTICULAR GOVERNABILIDADE GOVERNANÇA Plano de Governo: Base do Planejamento

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO UNIDADE AUDITADA : CONAB SUREG/PE CÓDIGO UG : 135285 RELATÓRIO Nº : 190674 UCI EXECUTORA : 170063 RELATÓRIO DE AUDITORIA Chefe da CGU-Regional/PE, Em atendimento

Leia mais

Presidência da República

Presidência da República Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 12.913, DE 18 DEZEMBRO DE 2013 (publicada no DOU de 19/12/13, Seção 1, página 19) Abre ao Orçamento Fiscal da União, em favor

Leia mais

O QUE FAZER COM OS RECURSOS SEM DESPESAS CORRESPONDENTES NA LOA EM RAZÃO DE VETO, EMENDA OU REJEIÇÃO?

O QUE FAZER COM OS RECURSOS SEM DESPESAS CORRESPONDENTES NA LOA EM RAZÃO DE VETO, EMENDA OU REJEIÇÃO? O QUE FAZER COM OS RECURSOS SEM DESPESAS CORRESPONDENTES NA LOA EM RAZÃO DE VETO, EMENDA OU REJEIÇÃO? Robison Carlos Miranda Pereira Aluno do 7º período do curso de Direito do Unicentro Newton Paiva, graduado

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DA FAZENDA CONSELHO DE RECURSOS TRIBUTÁRIOS

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DA FAZENDA CONSELHO DE RECURSOS TRIBUTÁRIOS GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DA FAZENDA CONSELHO DE RECURSOS TRIBUTÁRIOS RESOLUÇÃO N oss" /2012 1 a CÂMARA DE JULGAMENTO SESSÃO DE 23/11/2011-085 a SESSÃO EXTRAORDINÁRIA PROCESSO DE RECURSO N

Leia mais

Análise da adequação orçamentária e financeira da Medida Provisória nº 686, de 30 de julho de 2015

Análise da adequação orçamentária e financeira da Medida Provisória nº 686, de 30 de julho de 2015 Análise da adequação orçamentária e financeira da Medida Provisória nº 686, de 30 de julho de 2015 Nota Técnica de Adequação Orçamentária e Financeira nº 24/2015 Assunto: subsídios para análise da adequação

Leia mais

Relatório de Gestão Fiscal

Relatório de Gestão Fiscal Relatório de Gestão Fiscal 1º Quadrimestre/2014 Boa Vista-RR RELATÓRIO DE GESTÃO FISCAL Maio/2013 a Abril/2014 Atendendo, em particular, aos ditames consignados nos artigos 54 e 55 da Lei Complementar

Leia mais

MUNICÍPIO DE NOVA LARANJEIRAS ESTADO DO PARANÁ

MUNICÍPIO DE NOVA LARANJEIRAS ESTADO DO PARANÁ LEI Nº 1077/2015 DATA: 07/12/2015 ESTIMA A RECEITA E FIXA A DESPESA DO MUNICÍPIO DE NOVA LARANJEIRAS PARA O EXERCÍCIO FINANCEIRO DE 2016 A CÂMARA MUNICIPAL DE NOVA LARANJEIRAS, ESTADO DO PARANÁ, APROVOU

Leia mais

ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DA FAZENDA CONSELHO DE RECURSOS TRIBUTÁRIOS

ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DA FAZENDA CONSELHO DE RECURSOS TRIBUTÁRIOS ESTADO DO CEARÁ RESOLUÇÃO N. ~ / 2008 207 a SESSÃO ORDINÁRIA EM: 08.11.2007 PROCESSO N. 1/01731/2006 AUTO DE INFRAÇÃO N. 1/200521061 RECORRENTE: TBM TRADE - IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO S.A. RECORRIDO: CÉLULA

Leia mais

Relatório de Gestão Fiscal

Relatório de Gestão Fiscal Relatório de Gestão Fiscal 2º Quadrimestre/2006 Boa Vista-RR RELATÓRIO DE GESTÃO FISCAL Setembro/2005 a Agosto/2006 A Lei Complementar nº 101, de 04 de maio de 2000, chamada Lei de Responsabilidade Fiscal,

Leia mais

ESTADO DO CEARÁ TRIBUNAL DE CONTAS DOS MUNICÍPIOS DIRETORIA DE FISCALIZAÇÃO

ESTADO DO CEARÁ TRIBUNAL DE CONTAS DOS MUNICÍPIOS DIRETORIA DE FISCALIZAÇÃO PROCESSO N 2005.CCV.TCE.974/11 ENTIDADE: PREFEITURA MUNICIPAL DE CASCAVEL RESPONSÁVEL: PREFEITO EDUARDO FLORENTINO RIBEIRO E OUTROS. NATUREZA: TOMADA DE CONTAS ESPECIAL OBJETO: DENUNCIA DE IRREGULARIDADES

Leia mais

Vistos, relatados e discutidos os autos deste Processo, etc...

Vistos, relatados e discutidos os autos deste Processo, etc... Processo nº 0882272009-1 Acórdão nº 348/2011 Recurso HIE/CRF-454/2010 Recorrente : GERÊNCIA EXEC. DE JULGAMENTO DE PROCESSOS FISCAIS. Recorrida : BENEDITO SÁVIO ABRANTES DE OLIVEIRA. Preparadora : COLETORIA

Leia mais

DECRETO Nº 5 DE 2 DE JANEIRO DE 2013

DECRETO Nº 5 DE 2 DE JANEIRO DE 2013 DECRETO Nº 5 DE 2 DE JANEIRO DE 2013 SÚMULA: Estabelece a Programação Financeira, em Metas Bimestrais de Arrecadação, das Receitas previstas para o exercício financeiro de 2013, do Município de Londrina,

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO NO ESTADO DE RONDÔNIA

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO NO ESTADO DE RONDÔNIA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO NO ESTADO DE RONDÔNIA TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO EXERCÍCIO : 2006

Leia mais

Câmara Municipal de Curitiba

Câmara Municipal de Curitiba Câmara Municipal de Curitiba GABINETE DA VEREADORA PROFESSORA JOSETE PARECER Nº COMISSÃO DE ECONOMIA, FINANÇAS E FISCALIZAÇÃO Projeto de Lei Ordinária: Leis Orçamentárias nº 013.00002.2013 Ementa: Dispõe

Leia mais

Vistos, relatados e discutidos os autos deste Processo, etc...

Vistos, relatados e discutidos os autos deste Processo, etc... Processo nº 0126452009-3 Acórdão nº 059/2012 Recurso HIE/VOL/CRF-427/2010 1ª RECORRENTE: GERÊNCIA EXECUTIVA DE JULGAMENTO DE PROCESSOS FISCAIS GEJUP 1ª RECORRIDA: LOJAS PRIMAVERA COMÉRCIO DE MÓVEIS LTDA.

Leia mais

Esta Inspetoria após analisar os documentos ora remetidos constatou que o Sr. Sabino Guimarães Neto afastou-se da Presidência da

Esta Inspetoria após analisar os documentos ora remetidos constatou que o Sr. Sabino Guimarães Neto afastou-se da Presidência da PROCESSO N o 2006.FOR. PCS. 12686/07 ENTIDADE: COMPANHIA DE TRANSPORTE COLETIVO DO MUNICÍPIO DE FORTALEZA - CTC INTERESSADOS: SABINO GUIMARÃES NETO SHEILA RIBEIRO LOPES NATUREZA: PRESTAÇÃO DE CONTAS DE

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO TOCANTINS SECRETARIA DA FAZENDA CONTENCIOSO ADMINISTRATIVO-TRIBUTÁRIO CONSELHO DE CONTRIBUINTES E RECURSOS FISCAIS

GOVERNO DO ESTADO DO TOCANTINS SECRETARIA DA FAZENDA CONTENCIOSO ADMINISTRATIVO-TRIBUTÁRIO CONSELHO DE CONTRIBUINTES E RECURSOS FISCAIS GOVERNO DO ESTADO DO TOCANTINS SECRETARIA DA FAZENDA CONTENCIOSO ADMINISTRATIVO-TRIBUTÁRIO CONSELHO DE CONTRIBUINTES E RECURSOS FISCAIS ACÓRDÃO N o : 147/2011 RECURSO VOLUNTÁRIO N o : 7.953 PROCESSO N

Leia mais

ESTADO DO CEARÁ PODER JUDICIÁRIO c TRIBUNAL DE JUSTIÇA Auditoria Administrativa de Controle Interno

ESTADO DO CEARÁ PODER JUDICIÁRIO c TRIBUNAL DE JUSTIÇA Auditoria Administrativa de Controle Interno Relatório de Auditoria Prestação de Contas Anual - FERMOJU 2012 página 1 ESTADO DO CEARÁ PODER JUDICIÁRIO c TRIBUNAL DE JUSTIÇA Objeto: Prestação de Contas Anual Origem: Fundo Especial de Reaparelhamento

Leia mais

O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE SUMARÉ

O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE SUMARÉ LEI Nº 5456, DE 14 DE DEZEMBRO DE 2012. Estima a receita e fixa a despesa do Município de Sumaré para o exercício financeiro de 2013, e dá outras providências.- O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE SUMARÉ seguinte

Leia mais

I - RELATÓRIO. O não pronunciamento da autuada, obrigou a repartição preparadora a lavrar o competente Termo de revelia (( fls. 31).

I - RELATÓRIO. O não pronunciamento da autuada, obrigou a repartição preparadora a lavrar o competente Termo de revelia (( fls. 31). PROCESSO N.º 0124/2008 CRF PAT N. 0258/2007 1 A. URT RECORRENTE: ZANDICK GONDIM ALVES JÚNIOR EPP RECORRIDO: SEC DE ESTADO DA TRIBUTAÇÃO/RN RECURSO: VOLUNTÁRIO RELATOR: CONS. PEDRO DE MEDEIROS DANTAS JUNIOR

Leia mais

ESTADO DO MARANHÃO MINISTÉRIO PÚBLICO PROCURADORIA GERAL DE JUSTIÇA

ESTADO DO MARANHÃO MINISTÉRIO PÚBLICO PROCURADORIA GERAL DE JUSTIÇA Referente: PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº 6622AD/2009, V.1 a 12. Interessado: COORDENADORIA DE ENGENHARIA DA PGJ/MA. Assunto: LICITAÇÃO CONSTRUÇÃO SEDE DA PGJ/MA. RELATÓRIO DA MOVIMENTAÇÃO DO PROCESSO ADMINISTRATIVO

Leia mais

ANÁLISE DA DEFESA DO RELATÓRIO DE AUDITORIA DAS CONTAS ANUAIS DE GESTÃO DO FUNDO DE APOIO DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE MATO GROSSO - FUNAMP

ANÁLISE DA DEFESA DO RELATÓRIO DE AUDITORIA DAS CONTAS ANUAIS DE GESTÃO DO FUNDO DE APOIO DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE MATO GROSSO - FUNAMP ANÁLISE DA DEFESA DO RELATÓRIO DE AUDITORIA DAS CONTAS ANUAIS DE GESTÃO DO FUNDO DE APOIO DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE MATO GROSSO - FUNAMP PROCESSO n : 12.788-4/2012 PRINCIPAL : Fundo de Apoio do

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA DIRETORIA DE CONTROLE DE ATOS DE PESSOAL Inspetoria 1 DIVISÃO 1

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA DIRETORIA DE CONTROLE DE ATOS DE PESSOAL Inspetoria 1 DIVISÃO 1 TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA DIRETORIA DE CONTROLE DE ATOS DE PESSOAL Inspetoria 1 DIVISÃO 1 PROCESSO Nº: REP 11/00278840 UNIDADE GESTORA: PREFEITURA MUNICIPAL DE TIJUCAS INTERESSADO:

Leia mais

RELATÓRIO DE GESTÃO FISCAL JANEIRO A DEZEMBRO/2004

RELATÓRIO DE GESTÃO FISCAL JANEIRO A DEZEMBRO/2004 O Tribunal de Contas do Estado de Roraima, conforme determina a Lei de Responsabilidade Fiscal elaborou o Relatório de Gestão Fiscal - RGF relativo ao 3.º quadrimestre do exercício de 2004, nos termos

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº. 010/2015, DE 19 DE FEVEREIRO DE 2015.

PROJETO DE LEI Nº. 010/2015, DE 19 DE FEVEREIRO DE 2015. PROJETO DE LEI Nº. 010/2015, DE 19 DE FEVEREIRO DE 2015. Dispõe sobre a revisão da remuneração dos profissionais do magistério e a revisão geral da remuneração dos servidores do quadro geral e empregos

Leia mais

RELATÓRIO DE AUDITORIA INTERNA Nº 03/2009 SERVIÇOS TERCEIRIZADOS

RELATÓRIO DE AUDITORIA INTERNA Nº 03/2009 SERVIÇOS TERCEIRIZADOS RELATÓRIO DE AUDITORIA INTERNA Nº 03/2009 SERVIÇOS TERCEIRIZADOS I. Dos Procedimentos: Visando dar cumprimento ao item de número 05 do PAINT/2009, devidamente aprovado pelo Conselho Superior desta Instituição,

Leia mais

Segundo o art. 41 da Lei nº 4.320/64 os créditos adicionais classificam-se em: I - suplementares: os destinados a reforço de dotação orçamentária;

Segundo o art. 41 da Lei nº 4.320/64 os créditos adicionais classificam-se em: I - suplementares: os destinados a reforço de dotação orçamentária; 1 - MECANISMOS RETIFICADORES DO ORÇAMENTO Alipio Reis Firmo Filho www.editoraferreira.com.br 1.1 Conceito de Crédito Adicional O orçamento anual é produto de um processo de planejamento que incorpora as

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO TOCANTINS SECRETARIA DA FAZENDA CONTENCIOSO ADMINISTRATIVO-TRIBUTÁRIO CONSELHO DE CONTRIBUINTES E RECURSOS FISCAIS

GOVERNO DO ESTADO DO TOCANTINS SECRETARIA DA FAZENDA CONTENCIOSO ADMINISTRATIVO-TRIBUTÁRIO CONSELHO DE CONTRIBUINTES E RECURSOS FISCAIS GOVERNO DO ESTADO DO TOCANTINS SECRETARIA DA FAZENDA CONTENCIOSO ADMINISTRATIVO-TRIBUTÁRIO CONSELHO DE CONTRIBUINTES E RECURSOS FISCAIS ACÓRDÃO N o : 017/2012 REEXAME NECESSÁRIO N o : 3.102 PROCESSO N

Leia mais

ORÇAMENTO 2014 QUADRO COMPARATIVO ENTRE A LEI Nº 9.979/13 E O PROJETO Nº 307/13

ORÇAMENTO 2014 QUADRO COMPARATIVO ENTRE A LEI Nº 9.979/13 E O PROJETO Nº 307/13 1 ORÇAMENTO 2014 QUADRO COMPARATIVO ENTRE A LEI Nº 9.979/13 E O PROJETO Nº 307/13 LEI Nº 9.979/13 Estima a receita e fixa a despesa do Estado para o exercício Financeiro de 2013. PROJETO DE LEI Nº 307/13

Leia mais

O P R E S I D E N T E D A R E P Ú B L I C A Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

O P R E S I D E N T E D A R E P Ú B L I C A Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: LEI N o 11.306, DE 16 DE MAIO DE 2006 Estima a receita e fixa a despesa da União para o exercício financeiro de 2006. O P R E S I D E N T E D A R E P Ú B L I C A Faço saber que o Congresso Nacional decreta

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA DIRETORIA DE CONTROLE DOS MUNICÍPIOS - DMU

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA DIRETORIA DE CONTROLE DOS MUNICÍPIOS - DMU TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA DIRETORIA DE CONTROLE DOS MUNICÍPIOS - DMU Rua Bulcão Viana, 90, Centro Florianópolis Santa Catarina Fone: (48) 3221-3764 Fax: (048) 3221-3730 Home-page:

Leia mais

Câmara Municipal de Uberaba Sua Confiança. Nosso Trabalho. LEI N.º 9.623

Câmara Municipal de Uberaba Sua Confiança. Nosso Trabalho. LEI N.º 9.623 Sua Confiança. Nosso Trabalho. LEI N.º 9.623 Estima a receita e fixa a despesa do Município de Uberaba para o exercício de 2005, e contém outras disposições. O Povo do Município de Uberaba, Estado de Minas

Leia mais

RIO GRANDE DO NORTE LEI Nº 9.692, DE 18 DE JANEIRO DE 2013.

RIO GRANDE DO NORTE LEI Nº 9.692, DE 18 DE JANEIRO DE 2013. RIO GRANDE DO NORTE LEI Nº 9.692, DE 18 DE JANEIRO DE 2013. Estima a receita e fixa a despesa do Estado do Rio Grande do Norte para o exercício financeiro de 2013 e dá outras providências. A GOVERNADORA

Leia mais

CONSELHO DE CONTRIBUINTES DO ESTADO DE MINAS GERAIS. Acórdão: 18.800/10/2ª Rito: Ordinário PTA/AI: 01.000159911-62 Impugnação: 40.

CONSELHO DE CONTRIBUINTES DO ESTADO DE MINAS GERAIS. Acórdão: 18.800/10/2ª Rito: Ordinário PTA/AI: 01.000159911-62 Impugnação: 40. Acórdão: 18.800/10/2ª Rito: Ordinário PTA/AI: 01.000159911-62 Impugnação: 40.010124334-54 Impugnante: Proc. S. Passivo: Origem: EMENTA Viação Novo Horizonte Ltda IE: 433957082.00-83 Antônio Gilberto Barbosa

Leia mais

Assunto: Tomada de Contas Especial instaurada em razão da omissão no dever de prestar contas.

Assunto: Tomada de Contas Especial instaurada em razão da omissão no dever de prestar contas. Tribunal de Contas da União Dados Materiais: Acórdão 309/96 - Primeira Câmara - Ata 31/96 Processo nº TC 450.133/95-8 Responsável: Raimundo Pereira Barbosa, Prefeito. Unidade: Prefeitura Municipal de Palestina

Leia mais

COMISSÃO DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO ANUAL DE CONTROLE INTERNO OBJETO: 2014 GESTOR/ORDENADOR DE DESPESAS:

COMISSÃO DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO ANUAL DE CONTROLE INTERNO OBJETO: 2014 GESTOR/ORDENADOR DE DESPESAS: COMISSÃO DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO ANUAL DE CONTROLE INTERNO OBJETO: Contas relativas ao exercício de 2014 GESTOR/ORDENADOR DE DESPESAS: Vereadora Maria das Dores Campos A. Lousado I APRESENTAÇÃO Em

Leia mais

INFORMATIVO SOBRE ORIGEM DA DIVIDA DO ENTE FEDERATIVO PARA COM O PREVMMAR

INFORMATIVO SOBRE ORIGEM DA DIVIDA DO ENTE FEDERATIVO PARA COM O PREVMMAR INFORMATIVO SOBRE ORIGEM DA DIVIDA DO ENTE FEDERATIVO PARA COM O PREVMMAR PREVMMAR - SERVIÇO DE PREVIDENCIA DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE MARACAJU, pessoa jurídica de direito público interno, instituído

Leia mais

LEI Nº. 8.943, DE 15 DE JANEIRO DE 2007.

LEI Nº. 8.943, DE 15 DE JANEIRO DE 2007. Governo do Estado do Rio Grande do Norte Gabinete Civil Coordenadoria de Controle dos Atos Governamentais LEI Nº. 8.943, DE 15 DE JANEIRO DE 2007. Estima a receita e fixa a despesa do Estado do Rio Grande

Leia mais

ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DA FAZENDA CONSELHO DE RECURSOSTRIBUTÁRIOS

ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DA FAZENDA CONSELHO DE RECURSOSTRIBUTÁRIOS PROC.: 1/004275/2005 I ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DA FAZENDA CONSELHO DE RECURSOSTRIBUTÁRIOS RESOLUÇÃON obs/2008 la CÂMARA SESSÃODE 23/11/2007 PROCESSODE RECURSO N 1/004275/2005 AUTO DE INFRAÇÃO: 1/200517776

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA SCI Nº. 003

INSTRUÇÃO NORMATIVA SCI Nº. 003 INSTRUÇÃO NORMATIVA SCI Nº. 003 UCCI Unidade Central de Controle Interno SCI Sistema de Controle Interno Versão: 1.0 Aprovada em: 31/10/2011 Unidade Responsável: Unidade Central de Controle Interno I -

Leia mais

Professor: Ednei Isidoro de Almeida Lei Orçamentária Anual LOA 4 EMESTRE DE CENCIAS CONTABEIS UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO-UNEMAT

Professor: Ednei Isidoro de Almeida Lei Orçamentária Anual LOA 4 EMESTRE DE CENCIAS CONTABEIS UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO-UNEMAT Professor: Ednei Isidoro de Almeida Lei Orçamentária Anual LOA 4 EMESTRE DE CENCIAS CONTABEIS UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO-UNEMAT Prezados Acadêmicos Iremos abordar os aspectos mais relevantes

Leia mais

Art. 1º - Fica aprovado o Regimento Interno da Central do Sistema de Controle Interno, anexo ao presente Decreto.

Art. 1º - Fica aprovado o Regimento Interno da Central do Sistema de Controle Interno, anexo ao presente Decreto. DECRETO N.º 961/08 De 01 de julho de 2008. APROVA O REGIMENTO INTERNO DA CENTRAL DO SISTEMA DE CONTROLE INTERNO, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. A PREFEITA MUNICIPAL DE VALE DO SOL, no uso de suas atribuições

Leia mais

UNIDADE GESTORA: Procuradoria Regional do Trabalho da 6ª Região

UNIDADE GESTORA: Procuradoria Regional do Trabalho da 6ª Região UNIDADE GESTORA: Procuradoria Regional do Trabalho da 6ª Região PARECER Nº 207/2014 CONCORRÊNCIA Nº 01/2014 PROCESSO Nº 2.06.000.010874/2014-54 EMENTA: Impugnação ao Edital da Concorrência nº 01/2014.

Leia mais

Em exame as contas anuais do Instituto de Previdência Municipal de Mogi das Cruzes, relativas ao exercício de 2010.

Em exame as contas anuais do Instituto de Previdência Municipal de Mogi das Cruzes, relativas ao exercício de 2010. 46 Processo: TC 001392/026/10. Acompanham: TC 001392/126/10 (Acessório 1 Acompanhamento da Gestão Fiscal); TC-6067/026/11, TC-11821/026/11 e 11822/026/11 (Expedientes). Interessado: Instituto de Previdência

Leia mais

ESTADO DO CEARÁ TRIBUNAL DE CONTAS DOS MUNICÍPIOS DIRETORIA DE FISCALIZAÇÃO

ESTADO DO CEARÁ TRIBUNAL DE CONTAS DOS MUNICÍPIOS DIRETORIA DE FISCALIZAÇÃO PROCESSO Nº 2005.RUS.TCE.07282/07 INTERESSADO: PREFEITURA MUNICIPAL DE RUSSAS MUNICÍPIO: RUSSAS GESTORES: RAIMUNDO CORDEIRO DE FREITAS PREFEITO MUNICIPAL E GESTOR DO FUNDO GERAL MARTA MARIA DANTAS NUNES

Leia mais

RESOLUÇÃO LEGISLATIVA Nº 06, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2011. financeiro de 2012. A Presidenta da Câmara Municipal de Vereadores de Quevedos, Estado do Rio

RESOLUÇÃO LEGISLATIVA Nº 06, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2011. financeiro de 2012. A Presidenta da Câmara Municipal de Vereadores de Quevedos, Estado do Rio RESOLUÇÃO LEGISLATIVA Nº 06, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2011. Dispõe a programação financeira do Poder Legislativo com vistas à compatibilização entre o recebimento das transferências financeiras do Executivo

Leia mais

,." \,J ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DA FAZENDA CONSELHO DE RECURSOSTRIBUTÁRIOS

,. \,J ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DA FAZENDA CONSELHO DE RECURSOSTRIBUTÁRIOS ,.".. PROC: 1/4305/2005 ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DA FAZENDA CONSELHO DE RECURSOSTRIBUTÁRIOS RESOLUÇÃON bt:t 'i /2007 la CÂMARA SESSÃODE 25/10/2007 PROCESSODE RECURSO N 1/4305/2005 AUTO DE INFRAÇÃO: 1/200516884

Leia mais

Lei N.º 1215 / 2012. Dispõe Sobre a Autorização para Abertura de Crédito Adicional Suplementar e dá Outras Providências.

Lei N.º 1215 / 2012. Dispõe Sobre a Autorização para Abertura de Crédito Adicional Suplementar e dá Outras Providências. Lei N.º 1215 / 2012 Dispõe Sobre a Autorização para Abertura de Crédito Adicional Suplementar e dá Outras Providências. O Prefeito Municipal de Rubinéia, Aparecido Goulart, no uso das atribuições que lhe

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO UNIDADE AUDITADA : MAPA/CONAB SUREG/PE CÓDIGO UG : 135285 RELATÓRIO Nº : 208220 UCI EXECUTORA : 170063 RELATÓRIO DE AUDITORIA Senhor Chefe da CGU - Regional/PE,

Leia mais

RIO GRANDE DO NORTE CONSELHO DE RECURSOS FISCAIS

RIO GRANDE DO NORTE CONSELHO DE RECURSOS FISCAIS RIO GRANDE DO NORTE CONSELHO DE RECURSOS FISCAIS PROCESSO nº : 49116/16/03/2010 1/SET. NÚMERO DE ORDEM : 0148/2011-CRF. PAT Nº 0099/2010-1ª URT. RECORRENTE : DAITEC EQUIPAMENTOS PARA ESCRITÓRIO LIMITADA.

Leia mais

Governo do Estado do Amazonas Gabinete do Governador

Governo do Estado do Amazonas Gabinete do Governador Governo do Estado do Amazonas Gabinete do Governador DECRETO Nº 33.443, DE 25 DE ABRIL DE 2013. ABRE crédito adicional suplementar que especifica, no Orçamento Fiscal vigente da Administração Direta. O

Leia mais

CONSELHO DE CONTRIBUINTES DO ESTADO DE MINAS GERAIS. Acórdão: 20.740/12/1ª Rito: Ordinário PTA/AI: 01.000167519-71 Recurso Inominado: 40.

CONSELHO DE CONTRIBUINTES DO ESTADO DE MINAS GERAIS. Acórdão: 20.740/12/1ª Rito: Ordinário PTA/AI: 01.000167519-71 Recurso Inominado: 40. Acórdão: 20.740/12/1ª Rito: Ordinário PTA/AI: 01.000167519-71 Recurso Inominado: 40.100131449-19 Recorrente: Recorrida: Proc. Recorrente: Origem: EMENTA Nova Era Silicon S/A IE: 447437112.00-77 Fazenda

Leia mais

Município: Tianguá. Processo nº.: 2010.TGA.PCG.07230/11. Informação Complementar nº.: 8325/2013. Prefeita: Natália Félix da Frota

Município: Tianguá. Processo nº.: 2010.TGA.PCG.07230/11. Informação Complementar nº.: 8325/2013. Prefeita: Natália Félix da Frota Município: Tianguá Processo nº.: 2010.TGA.PCG.07230/11 Informação Complementar nº.: 8325/2013 Prefeita: Natália Félix da Frota Relator: Manoel Beserra Veras Missão TCM-CE Orientar e fiscalizar a aplicação

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO UNIDADE AUDITADA : NÚCLEO ESTADUAL DO MINISTÉRIO DA SAÚDE/PE CÓDIGO UG : 250029 RELATÓRIO Nº : 189831 UCI EXECUTORA : 170063 Chefe da CGU-Regional/PE, RELATÓRIO

Leia mais

Superavit financeiro em balanço patrimonial de autarquia como fonte de recurso para abertura de crédito suplementar

Superavit financeiro em balanço patrimonial de autarquia como fonte de recurso para abertura de crédito suplementar RELATOR: CONSELHEIRO MAURI TORRES Superavit financeiro em balanço patrimonial de autarquia como fonte de recurso para abertura de crédito suplementar DICOM TCEMG EMENTA: CONSULTA CONTROLADORIA-GERAL DO

Leia mais

LOJAS AMERICANAS S.A. Companhia Aberta CNPJ/MF. 33.014.556/0001-96 NIRE 3330002817.0

LOJAS AMERICANAS S.A. Companhia Aberta CNPJ/MF. 33.014.556/0001-96 NIRE 3330002817.0 LOJAS AMERICANAS S.A. Companhia Aberta CNPJ/MF. 33.014.556/0001-96 NIRE 3330002817.0 ATA DA REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO DE LOJAS AMERICANAS S.A. REALIZADA EM 11 DE MARÇO DE 2014, ÀS 10:00 H. I.

Leia mais

ESTADO DO ACRE PREFEITURA MUNICIPAL DE MÂNCIO LIMA GABINETE DO PREFEITO LEI Nº 19/091 MÂNCIO LIMA ACRE, 06 DE NOVEMBRO DE 1991.

ESTADO DO ACRE PREFEITURA MUNICIPAL DE MÂNCIO LIMA GABINETE DO PREFEITO LEI Nº 19/091 MÂNCIO LIMA ACRE, 06 DE NOVEMBRO DE 1991. LEI Nº 19/091 MÂNCIO LIMA ACRE, 06 DE NOVEMBRO DE 1991. DISPÕE SOBRE A CRIAÇÃO DO FUNDO MUNICIPAL DE SAÚDE E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. LUIS HELOSMAN DE FIGUEIREDO, PREFEITO MUNICIPAL DE MÂNCIO LIMA, ESTADO

Leia mais

VIGENTE A PARTIR DE 01.01.2014 - Portaria Interministerial MPS/MF 19/2014

VIGENTE A PARTIR DE 01.01.2014 - Portaria Interministerial MPS/MF 19/2014 1 DESCONTO NO CONTRA CHEQUE Ao receber o contra cheque é muito comum ver as pessoas indignadas com a quantidade de descontos no salário. Entretanto não existe salário sem descontos, por isso há uma diferença

Leia mais

Excelentíssimo Senhor Conselheiro Doutor Manoel Beserra Veras Presidente do Egrégio Tribunal de Contas dos Municípios do Estado do Ceará

Excelentíssimo Senhor Conselheiro Doutor Manoel Beserra Veras Presidente do Egrégio Tribunal de Contas dos Municípios do Estado do Ceará Excelentíssimo Senhor Conselheiro Doutor Manoel Beserra Veras Presidente do Egrégio Tribunal de Contas dos Municípios do Estado do Ceará RESOLUCÃO TCM/CE N 07/2011-16/07/2011 Art. 1 0. Serão interrompidos,

Leia mais

MUNICÍPIO DE SERRA DO NAVIO PODER LEGISLATIVO CÂMARA MUNICIPAL DE SERRA DO NAVIO

MUNICÍPIO DE SERRA DO NAVIO PODER LEGISLATIVO CÂMARA MUNICIPAL DE SERRA DO NAVIO Em cumprimento ao disposto na Legislação vigente, (Art.101 da Lei nº 4.320/64), os resultados gerais do exercício serão demonstrados no Balanço Orçamentário, Financeiro, Balanço Patrimonial, Demonstração

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AUDITORIA ANUAL DE CONTAS

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AUDITORIA ANUAL DE CONTAS PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AUDITORIA ANUAL DE CONTAS TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO EXERCÍCIO : 2007 PROCESSO Nº

Leia mais

Relatório Controle Interno 1º. Quadrimestre 2015

Relatório Controle Interno 1º. Quadrimestre 2015 Relatório Controle Interno 1º. Quadrimestre 2015 1. APRESENTAÇÃO Nos termos do artigo 74 da Constituição Federal, artigo 59 da Lei Complementar nº. 59, artigos, 63 a 66 da Lei Complementar nº. 33, de 28

Leia mais

RELATÓRIO DE AUDITORIA Nº 05/2012 Licitações e Contratos

RELATÓRIO DE AUDITORIA Nº 05/2012 Licitações e Contratos RELATÓRIO DE AUDITORIA Nº 05/2012 Licitações e Contratos 1. INTRODUÇÃO Em atenção ao preceituado no item nº 11 do PAINT/2012, devidamente aprovado ad referendum pelo Reitor da UNIFAL-MG, em 28/12/2011

Leia mais

DECRETO Nº 037, DE 08 DE JANEIRO DE 2015

DECRETO Nº 037, DE 08 DE JANEIRO DE 2015 1 Gabinete do Prefeito DECRETO Nº 037, DE 08 DE JANEIRO DE 2015 Dispõe sobre critérios a serem adotados na execução orçamentária e financeira do Poder Executivo do Município de Goiânia para o exercício

Leia mais

Tribunal de Contas da União

Tribunal de Contas da União Tribunal de Contas da União Dados Materiais: Acórdão 262/95 - Segunda Câmara - Ata 30/95 Processo nº TC 019.207/94-8 Responsável: Sara de Fátima Carneiro Delpino CPF: 293.709.496-15 Entidade: Fundação

Leia mais

Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro

Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro RELAÇÃO DE DOCUMENTOS INTEGRANTES DA PRESTAÇÃO DE CONTAS DE ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA (CONTAS DE GOVERNO) EXERCÍCIO DE 2014 CONFORME OFÍCIO-CIRCULAR Nº 14/2015 PRS/GAP RESPONSABILIZAÇÃO CADASTROS do Prefeito

Leia mais

PARECER Nº 327/2013 - MPC

PARECER Nº 327/2013 - MPC PROCESSO Nº. 0310/2012 PARECER Nº 327/2013 - MPC ASSUNTO Prestação de Contas Exercício de 2011 ÓRGÃO Procuradoria-Geral do Município de Boa Vista PGMU e Fundo Especial da Procuradoria (FEPM) RESPONSÁVEIS

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO EXERCÍCIO : 2006 PROCESSO Nº : 01341.000109/2007-23 UNIDADE AUDITADA

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE MORRINHOS Estado de Goiás LEI N. 1.233, DE 28 DE DEZEMBRO DE 1.993. O PREFEITO MUNICIPAL DE MORRINHOS,

PREFEITURA MUNICIPAL DE MORRINHOS Estado de Goiás LEI N. 1.233, DE 28 DE DEZEMBRO DE 1.993. O PREFEITO MUNICIPAL DE MORRINHOS, LEI N. 1.233, DE 28 DE DEZEMBRO DE 1.993. Institui o Fundo Municipal de Saúde e da outras providencias.. O PREFEITO MUNICIPAL DE MORRINHOS, Faço saber que a Câmara Municipal aprovou e eu, Prefeito Municipal,

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO TOCANTINS SECRETARIA DA FAZENDA CONTENCIOSO ADMINISTRATIVO-TRIBUTÁRIOTRIBUTÁRIO CONSELHO DE CONTRIBUINTES E RECURSOS FISCAIS

GOVERNO DO ESTADO DO TOCANTINS SECRETARIA DA FAZENDA CONTENCIOSO ADMINISTRATIVO-TRIBUTÁRIOTRIBUTÁRIO CONSELHO DE CONTRIBUINTES E RECURSOS FISCAIS GOVERNO DO ESTADO DO TOCANTINS SECRETARIA DA FAZENDA CONTENCIOSO ADMINISTRATIVO-TRIBUTÁRIOTRIBUTÁRIO CONSELHO DE CONTRIBUINTES E RECURSOS FISCAIS ACÓRDÃO N o : 012/2015 RECURSO VOLUNTÁRIO N o : 8.097 PROCESSO

Leia mais

VOTO. INTERESSADO: Coqueiros Transmissora de Energia S.A. CTE.

VOTO. INTERESSADO: Coqueiros Transmissora de Energia S.A. CTE. VOTO PROCESSO: 48500.003771/2014-58 INTERESSADO: Coqueiros Transmissora de Energia S.A. CTE. RELATOR: Diretor Reive Barros dos Santos. RESPONSÁVEL: Diretoria - DIR. ASSUNTO: Recurso Administrativo interposto

Leia mais

ESTADO DO CEARÁ TRIBUNAL DE CONTAS DOS MUNICÍPIOS DIRETORIA DE FISCALIZAÇÃO

ESTADO DO CEARÁ TRIBUNAL DE CONTAS DOS MUNICÍPIOS DIRETORIA DE FISCALIZAÇÃO PROCESSO N 2004.QXD.TCE.03953/07 ENTIDADE: PREFEITURA MUNICIPAL DE QUIXADÁ INTERESSADO: ANA KARINE SERRA LEOPÉRCIO PROMOTORA DE JUSTIÇA DA COMARCA DE QUIXADÁ RESPONSÁVEIS: ANTÔNIO ALMEIDA VIANA PRESIDENTE

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE. FAÇO SABER que o Poder Legislativo decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE. FAÇO SABER que o Poder Legislativo decreta e eu sanciono a seguinte Lei: LEI N. 235, DE 27 DE NOVEMBRO DE 1968 Autoriza a abertura de crédito adicional ao Poder Executivo, fixa anulação de dotações orçamentárias e dá outras providências. O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE FAÇO

Leia mais

PORTARIA SOF N o 10, DE 12 DE FEVEREIRO DE 2014. (publicada no DOU de 13/02/14, Seção I, página 103)

PORTARIA SOF N o 10, DE 12 DE FEVEREIRO DE 2014. (publicada no DOU de 13/02/14, Seção I, página 103) PORTARIA SOF N o 10, DE 12 DE FEVEREIRO DE 201. (publicada no DOU de 13/02/1, Seção I, página 103) Estabelece procedimentos a serem observados pelos órgãos dos Poderes Legislativo e Judiciário, pelo Ministério

Leia mais