Promover o saneamento O que as pessoas querem das latrinas Planear latrinas As mulheres e os homens têm necessidades

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Promover o saneamento... 104 O que as pessoas querem das latrinas... 105 Planear latrinas... 106 As mulheres e os homens têm necessidades"

Transcrição

1 Promover o saneamento O que as pessoas querem das latrinas Planear latrinas As mulheres e os homens têm necessidades diferentes Actividade: Remover barreiras às latrinas para mulheres Tornar as latrinas mais fáceis de usar Latrinas para crianças Saneamento para emergências Saneamento para cidades e vilas História: Saneamento comunitário urbano O problema dos esgotos História: Pessoas constroem os seus próprios esgotos Escolhas de latrinas Onde construir uma latrina Latrinas com fossa fechada Latrinas ventiladas com fossa Latrinas ecológicas Latrinas simples para composto usado para plantar árvores Latrinas para fazer composto com 2 fossas Latrinas secas que desviam a urina Adubo feito com urina Latrinas de sifão Actividade: Escolher a latrina certa

2 Os dejectos humanos (fezes e urina) podem poluir a água, os alimentos e o solo com micróbios e larvas, dando origem a graves problemas de saúde (ver páginas 51 a 58). A eliminação segura dos dejectos humanos (saneamento), através da construção e manutenção de latrinas e da lavagem das mãos, impede a propagação dos micróbios e é necessária para uma boa saúde. Quer a sua comunidade use latrina com fossa, latrinas que transformam os dejectos humanos em adubo, latrinas que descarregam os dejectos humanos e a água, ou qualquer outro tipo de latrina, o principal objectivo é impedir que os dejectos humanos contaminem a água de beber, os alimentos e as nossas mãos. Assim como é importante ter uma latrina segura e confortável, também é importante ter uma forma de lavar as mãos depois de a usar. A junção dos dois aspectos: latrinas seguras e lavagem de mãos pode prevenir a maior parte das doenças provocadas por micróbios nos dejectos humanos. As latrinas e os sistemas de esgotos mal construídos são a principal causa de doenças e da contaminação da água do solo. Na medida em que a água limpa se torna cada vez mais rara, devem eliminar-se os dejectos humanos de maneira que não causem mais contaminação da água.

3 Alguns trabalhadores de saúde acreditam que os problemas de saúde e a morte devido ao mau saneamento só podem ser prevenidos se as pessoas mudarem os seus hábitos pessoais, ou mudarem os seus comportamentos, para ficarem limpas. Mas, muitas vezes, não se consegue promover a mudança de comportamento, porque as condições que as pessoas enfrentam nas suas vidas diárias, como a pobreza ou a falta de água limpa ou de latrinas decentes, não mudam. E quando o seu comportamento não muda, as próprias pessoas são consideradas culpadas pelos seus problemas de saúde. Os especialistas podem oferecer soluções técnicas, como latrinas modernas que não usam água ou sistemas caros de tratamento de esgotos. Mas o simples facto de estas soluções técnicas funcionarem noutros lugares não significa que elas vão respeitar as tradições e as condições da comunidade. Algumas das latrinas neste livro podem não ser adequadas para algumas comunidades. Oferecer soluções técnicas sem compreender a cultura das pessoas, as condições de vida e as necessidades reais pode criar mais problemas do que aqueles que resolve. As doenças provocadas por um mau saneamento vão continuar se as pessoas forem consideradas culpadas dos seus problemas de saúde ou se forem promovidas soluções técnicas que ignorem as condições locais. Para melhorar a saúde de maneira duradoura, os promotores de saúde devem ouvir com respeito e trabalhar com as pessoas na comunidade, para desenvolverem soluções baseadas nas suas necessidades, capacidades e desejo de mudança.

4 A saúde nem sempre é a razão principal para que as pessoas queiram um saneamento melhorado. As pessoas também querem: uma latrina pode ser tão simples quanto um buraco fundo no chão. Mas a necessidade de privacidade faz com que seja importante que uma latrina tenha uma boa protecção com uma porta. As melhores protecções são simples e são construídas com materiais locais. : para uma latrina ser segura, deve ser bem construída e estar num lugar seguro. Se uma latrina for mal construída, pode ser perigoso usá-la. E se uma latrina ficar longe de casa, ou num lugar isolado, as mulheres podem estar em perigo de violência sexual quando a usam. é mais provável que as pessoas usem uma latrina com um espaço confortável para se sentarem ou se porem de cócoras e uma protecção suficientemente grande para estarem de pé lá dentro. Também é mais provável que elas usem uma latrina que esteja perto de casa e que esteja protegida do vento, da chuva ou da neve. se uma latrina for suja e cheirar mal, ninguém vai querer usá-la. Sendo considerada tradicionalmente como tarefa de pessoas de baixo estatuto social, partilhar as tarefas de limpeza vai ajudar a garantir que as latrinas são usadas adequadamente e que são cuidadas. uma latrina bem cuidada dá estatuto e torna o seu dono digno de respeito.. Isto pode ser uma razão importante para as pessoas gastarem dinheiro e esforço a construir uma latrina.

5 Cada pessoa e cada comunidade têm uma maneira de gerir os dejectos humanos, mesmo que isso apenas signifique que as pessoas vão para o mato ou para a floresta para urinar e defecar. Nem todas as pessoas numa aldeia usam o mesmo método, assim como nem todas as pessoas eliminam os seus dejectos da mesma maneira, de todas as vezes. Algumas pessoas podem querer mudar, enquanto outras não. Quer isso signifique construir um novo tipo de latrina, melhorar o acesso a latrinas seguras, ou algum outro tipo de mudança, quase todos os métodos de saneamento podem ser melhorados. Mudanças pequenas, passo a passo, são mais fáceis do que grandes mudanças todas ao mesmo tempo. São exemplos de pequenas mudanças que podem ter um grande impacto na saúde, segurança e conforto: Manter água e sabão para lavar perto da latrina; Acrescentar uma abertura protegida a uma latrina para deixar o ar correr e também apanhar moscas; Acrescentar uma plataforma duradoura a uma fossa aberta. Quando planear ou realizar mudanças na forma como os dejectos humanos são eliminados na sua comunidade, lembre-se que cada método deve: deve manter os dejectos e os insectos que transportam doenças longe das pessoas e dos alimentos, tanto no local da latrina como nas casas perto dela; não deve poluir a água de beber, a água à superfície ou a água subterrânea; as latrinas que transformam os dejectos humanos em adubo (saneamento ecológico) podem conservar e proteger a água, prevenir a poluição e devolver os nutrientes ao solo (ver páginas 124 a 135); deve ser fácil para as pessoas limparem e manterem, e para construírem elas próprias com materiais locais; deve corresponder aos costumes, crenças e necessidades locais; deve satisfazer as necessidades de saúde das crianças, das mulheres e dos homens, bem como dos mais velhos ou dos deficientes.

6 Quando as decisões sobre as latrinas são tomadas pelas pessoas que as vão usar, é mais provável que sejam satisfeitas as diferentes necessidades de saneamento das pessoas. E, como as decisões de saneamento do agregado familiar, do bairro e da aldeia podem afectar todas as pessoas, quando as comunidades vizinhas trabalham em conjunto, a saúde pode melhorar para todos. A participação comunitária pode fazer a diferença entre o sucesso e o falhanço quando um governo ou uma agência externa tentam melhorar o saneamento. Em 1992, o governo de El Salvador gastou mais de 10 milhões de dólares para construir milhares latrinas. Estas latrinas destinavam-se a transformar os dejectos em adubo, mas precisavam de mais cuidado e limpeza do que as latrinas antigas às quais as pessoas estavam habituadas. O governo não envolveu ninguém das comunidades para ajudar a construí-las e não houve formação sobre como usá-las. Por isso, as pessoas não aprenderam como é que as latrinas funcionavam. Depois de ter terminado o projecto, o governo estudou como é que as latrinas estavam a ser usadas. Ficaram a saber que algumas latrinas não estavam a ser bem usadas e que outras nunca tinham sido usadas. Estas latrinas não funcionam! Elas funcionam, mas nós não as usamos como devíamos. O governo nunca perguntou se as queríamos. Teria ajudado se construíssem poucas latrinas para experimentar. Alguém foi subornado para fazer esta confusão!

7 Ninguém gosta de limpar a latrina. Mas alguém tem de o fazer. Muitas vezes, o trabalho de planeamento, construção e reparação de latrinas é considerado como trabalho de homens ou trabalho para especialistas. O trabalho menos agradável e mais constante de limpar latrinas é muitas vezes atribuído às mulheres ou a pessoas de classes sociais mais baixas. É injusto que as tarefas que são desagradáveis sejam dadas às mulheres e aos pobres, que habitualmente não são os primeiros a tomarem decisões. Partilhar tarefas desagradáveis é uma maneira de garantir que o trabalho é feito, embora isso muitas vezes crie conflitos sociais. As mulheres e os homens têm necessidades e costumes diferentes quando se trata de usar a latrina. Os homens podem estar mais à vontade do que as mulheres a aliviarem-se em público ou em espaços abertos. A falta de latrina segura e privada torna mais difícil para as mulheres participarem na vida da comunidade.

8 Deixar as mulheres de fora dos planos de saneamento coloca-as em maior risco de terem problemas de saúde, porque é menos provável que sejam satisfeitas as suas necessidades. Os homens também devem ter em conta as necessidades das mulheres quando são feitas mudanças no saneamento comunitário, caso pretendam melhorar a saúde de todos. Para facilitar a participação das mulheres nos planos de saneamento comunitário, de maneira que não resulte simplesmente em mais trabalho para elas: Organize encontros em alturas em que as mulheres possam participar; Garanta que as mulheres são convidadas e que se sentem confortáveis a falar; Faça encontros separados para as mulheres, se isto facilitar a participação delas; Partilhe o poder de tomada de decisões. Habitualmente, as mulheres ensinam e tomam conta das crianças. Quando as necessidades das mulheres não são satisfeitas, as necessidades das crianças também não vão ser satisfeitas. Quando as mulheres não são incluídas nos planos de saneamento comunitário e do agregado familiar, toda a comunidade é afectada. Ensinar um homem, é ensinar uma pessoa. Ensinar uma mulher, é ensinar uma nação inteira. - Provérbio africano

9 ➊ Durante o sangramento mensal não somos autorizadas a usar a latrina As latrinas não são seguras para as crianças. Muito longe da minha casa. Mais seguro ir ao mato. Não há forma de nos lavarmos a seguir. A latrina está suja e sou eu quem tem que a limpar. Não quero ser vista a entrar ou sair da latrina. As mulheres grávidas não são autorizadas a usar a latrina. Durante o sangramento mensal não somos autorizadas a usar a latrina. As casas de banho não são seguras para as crianças. ➋ ➌

10 Há muitas maneiras de tornar as latrinas mais fáceis de usar para crianças e adultos com deficiências. As pessoas precisam de diferentes adaptações, conforme as suas capacidades, por isso é melhor envolver as pessoas deficientes no planeamento. Seja criativo a encontrar soluções que satisfaçam as necessidades de todos. Se uma pessoa tem, faça um apoio simples para as mãos ou um assento levantado. Ou, se a latrina é no chão, faça um buraco no assento de uma cadeira ou banco e coloque a cadeira ou banco por cima da latrina. Se uma pessoa tem, faça apoios para as costas, lado e pernas e um cinto de segurança ou barra. Use uma corda ou vedação para guiar as de casa até à latrina. Se uma pessoa tem, adapte as roupas para as tornar mais soltas ou elásticas. Crie um lugar limpo e seco onde a pessoa se possa deitar e vestir. Se uma pessoa tem, você pode fazer corrimões amovíveis e degraus. Lembre-se, uma pessoa com deficiência sente a mesma necessidade de privacidade que os outros e deve ter a privacidade de que precisa.

11 As crianças correm um grande risco de apanhar doenças devido ao mau saneamento. E, enquanto os adultos podem viver com doenças com diarreia e larvas, as crianças podem morrer dessas doenças (ver página 51). Quando as crianças têm acesso a latrinas em que se sentem seguras e em que têm uma forma fácil de se manterem limpas, apanham menos doenças. As latrinas de fossa podem ser perigosas e assustadoras para crianças pequenas por causa da escuridão e do buraco grande. Muitas crianças, sobretudo as raparigas, deixam a escola porque as escolas não têm latrinas seguras. Deixar que as crianças construam latrinas e dar-lhes conhecimentos sobre as doenças provocadas por mau saneamento ajuda-as a desenvolverem comportamentos saudáveis. Todas as fezes transportam micróbios prejudiciais e tocar nelas pode causar doenças graves nas crianças e nos adultos. Nas zonas rurais, os pais podem ajudar as crianças muito pequenas a usarem a latrina, fazendo um buraco perto de casa e acrescentando uma mão-cheia de terra depois de cada uso. Também é importante: Lavar os bebés e as crianças pequenas depois de eles defecarem; Lavar as suas mãos depois de tocar nas fezes dos bebés; Enterrar as fezes ou pô-las numa latrina segura; Lavar as roupas sujas longe dos pontos de água para beber. Ensine os rapazes e as raparigas a limparem-se ou a lavarem-se com cuidado, e a lavarem as suas mãos depois de usarem a latrina. Sobretudo as raparigas devem ser ensinadas a limparem-se da frente para trás. Limparem-se de trás para a frente pode espalhar os micróbios para a abertura urinária e para a vagina, causando infecções urinárias e outros problemas de saúde.

12 Cada vez mais, grandes números de pessoas são forçadas a viver em situações de emergência devido a guerras, desastres naturais e outras razões para deslocações. Em lugares de emergência, como campos de refugiados, o saneamento é uma prioridade principal. Trincheiras simples podem ser feitas rapidamente usando materiais locais. Uma trincheira fechada para cada família, ou para um pequeno grupo de famílias, vai permitir um maior conforto. As latrinas de trincheira devem ser construídas num lugar inclinado e longe dos pontos de água, mas suficientemente perto das famílias para que as pessoas não tenham que andar longas distâncias para as usarem. Uma latrina de trincheira tem apoios para os pés, para ser mais fácil de usar do que uma simples trincheira. A latrina de trincheira deve ser tão funda quanto possível (até 2 metros), mas pode ser superficial se houver pouca mão-de-obra disponível para a cavar. Cada utilizador tapa as suas fezes com uma pequena quantidade de terra. Quando a trincheira estiver quase cheia, deve ser enchida até acima com terra. As plantas e as árvores vão beneficiar deste solo rico. Um abrigo portátil pode ser construído sobre a trincheira, para dar privacidade e proteger os utilizadores da chuva. Podem ser feitas protecções de pano, caniço ou quaisquer outros materiais disponíveis. Deve ter-se especial cuidado para garantir que as latrinas têm privacidade e são seguras para as mulheres e crianças.

13 Nas cidades e vilas, os problemas de saúde podem propagar-se muito rapidamente. É difícil melhorar os serviços de saneamento em cidades e vilas com muitas pessoas, sem ter ajuda por parte dos governos, ONGs e outros parceiros. Este livro pode oferecer algumas directivas para ajudar a pensar em soluções possíveis. : muitas vezes, o saneamento só é considerado depois de os bairros e populações terem estradas, electricidade e água. No entanto, depois de uma cidade ser construída, é muito mais difícil planear e construir latrinas e sistemas de esgotos. : os sistemas de esgotos e latrinas públicas são caros de construir e de manter. Se houver pouco apoio do governo, é difícil conseguir pagar o saneamento. : os governos locais podem não querer prestar serviços a povoações informais e bairros mais pobres. E pode haver leis que não permitam às pessoas planearem e construírem as suas próprias latrinas e sistemas de esgotos. : muitas vezes, as pessoas e os responsáveis nas cidades querem latrinas com sanitas e sistemas de esgotos caros, o que torna mais difícil chegar a um acordo sobre alternativas mais sustentáveis e acessíveis. Qualquer tipo de latrina, incluindo as que aqui são apresentadas, pode ser construído e usado nas cidades. E se os serviços de saneamento forem combinados com parques, agricultura urbana (ver página 310), recuperação e reciclagem de recursos (ver Capítulo 18) e energia limpa (ver Capítulo 23), as cidades podem tornar-se mais saudáveis e serem lugares mais agradáveis para viver. Quando os governos das cidades trabalham com os grupos dos bairros para encontrarem soluções criativas, podem tornar as cidades mais limpas e saudáveis.

14 Não há muito tempo atrás, Yoff era uma aldeia piscatória típica da África Oriental fora de Dakar, a capital do Senegal. As famílias viviam em condomínios ligados por caminhos pedestres e espaços abertos. Mas, à medida que Dakar cresceu e engoliu Yoff, esta tornou-se parte de uma grande área urbana com um aeroporto internacional e muitos automóveis. À medida que a cidade cresceu, muitas casas instalaram casas de banho com sanitas ligadas a fossas abertas onde os esgotos ficavam estagnados e criavam doenças. Outras pessoas, demasiado pobres para terem acesso a casas de banho, usavam áreas abertas de areia. Mas, com muitas pessoas a viverem perto umas das outras, isto tornou-se rapidamente num problema de saúde. Um comité de desenvolvimento da cidade juntou-se para resolver o problema de saneamento. Eles começaram a olhar para os recursos que tinham: redes comunitárias fortes, empreiteiros especializados e pessoas comprometidas em manter a vida de aldeia. Tinham também algumas ideias novas sobre. Na aldeia, as casas eram agrupadas à volta de áreas comuns abertas onde as pessoas se podiam encontrar e conversar. Depois de falarem com muitas pessoas, o comité fez um plano para usar esta área aberta para construir um sistema de saneamento que tornaria e área mais atraente e não mais feia. Em vez de promoverem casas de banho em cada casa e tanques de esgotos subterrâneos, eles iriam promover o saneamento ecológico comunitário. O comité trabalhou com os residentes para construir casas de banho secas que desviavam a urina. Cada conjunto de casas de banho seria partilhado por todo o condomínio. A urina passaria através de canos em direcção a canteiros com caniços. As fezes, depois de serem secas, seriam usadas para fertilizar árvores. Tudo isto ajudaria a manter verde a vizinhança.foram contratados pedreiros e empreiteiros locais para construírem as casas de banho e manterem as áreas comuns. Este projecto de saneamento urbano não só prevenia alguns problemas de saúde, mas ajudava a preservar a forma como as pessoas de Yoff queriam viver.

15 Os sistemas de esgotos usam a água para transportar os dejectos para longe através dos canos. Eles podem melhorar a saúde da comunidade, sobretudo em áreas urbanas com muitas pessoas. Mas, para prevenir os problemas de saúde, os esgotos devem ser tratados, de modo a tornarem a água segura, para que esta volte aos cursos de água e possa ser reutilizada. O s é caro e, mais vezes do que seria desejável, os esgotos são abandonados sem serem tratados. Isto espalha os dejectos e propaga todos os micróbios, larvas e produtos químicos tóxicos que eles possam conter, causando problemas de saúde como a hepatite, a cólera e a febre tifoide nos lugares onde os esgotos são abandonados. Mesmo com tratamentos caros de esgotos, usar água para transportar os dejectos não é muito sustentável e pode levar a problemas como: A contaminação dos pontos de água de beber a jusante; A contaminação dos terrenos onde as pessoas vivem e praticam agricultura; A perda de recursos nutrientes (adubos) para a agricultura; A contaminação de pontos de água usados para beber, tomar banho e praticar agricultura; Maus cheiros. Os sistemas de esgotos também causam problemas de saúde quando diferentes tipos de resíduos são misturados, como por exemplo quando as fábricas deitam produtos químicos tóxicos nos esgotos. Esta contaminação torna muito difícil o tratamento e a reutilização segura das águas residuais. A maneira mais barata e segura de gerir os esgotos é tratá-los perto do local onde eles são produzidos e depois permitir que a água seja absorvida pelo solo e alimente as plantas. A maneira mais comum de o fazer é usar um (um grande recipiente subterrâneo onde se recolhem e decompõem os resíduos sólidos) e um (através do qual os líquidos fluem e entram no solo). Este método, contudo, requer um planeamento técnico que vai para além do âmbito deste nosso guia (para mais informações, ver a secção de Recursos). Os sistemas de esgotos usam muita água para fazer um trabalho que pode muitas vezes ser feito com muito pouca ou nenhuma água. As comunidades com pouca água, ou que não podem dar-se ao luxo de ter um sistema de esgotos, vão beneficiar de outros tipos de latrinas.

16 O município de Orangi é uma povoação com pessoas em Karachi, no Paquistão. Durante muitos anos, Orangi não tinha água segura ou serviços de saneamento. Os esgotos e as águas residuais corriam em fossas abertas, permitindo a reprodução de moscas e mosquitos e causando doenças. Em 1980, o Dr. Akhtar Hameed Khan deu início ao Projecto-piloto Orangi, ou PPO, para ajudar as pessoas a identificarem os seus problemas de saúde e a encontrarem soluções. Os residentes de Orangi decidiram que um sistema subterrâneo de esgotos iria melhorar muito as suas vidas. Primeiro, esperavam que o governo o construísse, mas o Dr. Khan sabia que o governo de Karachi não lhes daria dinheiro para construir um sistema de esgotos. Depois de muita discussão, as pessoas de Orangi decidiram que, embora não tivessem dinheiro, podiam construir elas mesmas os esgotos. O primeiro passo foi desenvolver organizações comunitárias. Cada rua constituída por 20 a 30 casas foi organizada para construir um esgoto e candidatou -se ao apoio do PPO. O PPO inspeccionou a rua e preparou os planos. Depois, a organização de rua recolheu o dinheiro das pessoas para construírem o seu esgoto. No princípio, muitas pessoas não sabiam como misturar betão ou cavar fossas para esgotos que fossem lisas e niveladas, por isso, algum trabalho não foi muito bem feito. Dois anos depois, tinham sido construídos muitos esgotos com falhas e outros ainda não tinham sido construídos. Os organizadores do PPO aperceberam-se de que não tinham treinado suficientemente as pessoas, e por isso foram realizadas mais sessões de formação. Desta vez, as mulheres e as crianças foram incluídas. O trabalho melhorou e foram feitas mudanças no desenho para servir melhor a comunidade, reduzir custos e concluir o sistema mais rapidamente. Passados alguns anos, cada rua tinha os seus esgotos para levar para longe os resíduos das casas. As condições de saúde melhoraram e Orangi tornou-se num lugar mais agradável para viver. Mas ainda havia um problema. As pessoas de Orangi sabiam construir esgotos, mas precisavam do apoio e dinheiro do governo para construir uma estação de tratamento dos esgotos. O governo não iria dar-lhes o dinheiro. Muitos anos mais tarde, o governo descobriu e financiou uma solução de baixo custo. Eles ligaram os esgotos a um sistema de filtros que limpava os esgotos à medida que estes se movimentavam para jusante. Ao trabalharem em conjunto para construírem os seus próprios esgotos, a comunidade deu um primeiro passo importante. O PPO ajudou o governo e muitos especialistas a verem que a saúde da comunidade podia melhorar muito através da construção de um sistema local de esgotos, para satisfazer as necessidades e capacidades da comunidade.

17 Nenhum tipo de latrina é o correcto para todas as comunidades ou agregados familiares, por isso é importante compreender os benefícios de cada latrina. As latrinas ligadas a sistemas de esgotos são mais complicadas de construir, por isso este livro só descreve as latrinas que usam pouca ou nenhuma água (a actividade da página 138 pode ajudar a decidir qual a latrina que é melhor para as necessidades da sua comunidade). Nota: Estes desenhos mostram latrinas sem portas e sem tampas sobre o buraco da latrina para que você possa ver como é que elas são por dentro. Todas as latrinas devem ter portas e os buracos devem estar tapados quando não estão a ser usados. Além disso, as latrinas devem ser feitas de maneira que todos possam usá-las na comunidade (ver página 111).

18 Quando tiver de decidir onde vai construir uma latrina, garanta que não vai poluir poços ou água subterrânea. O risco de poluição da água subterrânea depende das condições locais, como o tipo de solo, a quantidade de humidade na área e a profundidade da água subterrânea. Mas algumas regras gerais podem garantir que as condições são seguras. A base da fossa (caso seja uma latrina com fossa) ou a câmara (caso seja uma latrina seca ou para composto) deve estar pelo menos a 2,5 metros acima da água subterrânea. Se você cavar uma fossa para uma latrina e o solo estiver muito molhado, ou se a fossa se encher com água, este é um mau lugar para uma latrina. Lembre-se que os níveis de água são muito mais elevados na época das chuvas do que na época seca. Não construa latrinas de fossa em solos que ficam inundados. Quando há o risco de poluição da água subterrânea pelas latrinas de fossa, considere a construção de uma latrina acima do chão (como a latrina seca da página 129). A água subterrânea flui para baixo da encosta. Por isso, se só tiver hipótese de construir num lugar onde há risco de poluição da água subterrânea, ponha a latrina inclinada em relação aos poços que estão perto.

19 Uma latrina com fossa fechada tem uma plataforma com um buraco no meio e uma tampa para cobrir o buraco quando não está a ser usada. A plataforma pode ser feita de madeira, betão ou troncos cobertos com terra. As plataformas de betão mantêm a água afastada e duram muitos anos. Uma latrina com fossa fechada também deve ter um revestimento ou uma base de betão em forma de anel para impedir que a plataforma ou a própria fossa se destruam (para fazer uma plataforma de betão ou uma base em forma de anel, ver páginas 121 e 122). A latrina ventilada com fossa melhorada mostrada na página 123 usa um tubo de ventilação para reduzir os cheiros e as moscas. Um dos problemas das latrinas com fossa é que, assim que a fossa está cheia, a latrina já não pode ser usada. Para aproveitar os dejectos de uma fossa cheia, plante uma árvore no local. Para o fazer, retire a plataforma, a base em anel e o abrigo, e cubra os dejectos com 30 centímetros (a largura de duas mãos) de solo misturado com restos de plantas secas. Deixe passar vários meses até que os dejectos assentem, encha o local com mais solo e plante uma árvore. Uma outra opção é acrescentar solo com frequência enquanto a latrina ainda está a ser usada e deixá-la assentar durante 2 anos, para permitir que os dejectos se decomponham. Depois, cave os dejectos para fora da fossa e use-os como adubo, e volte a usar a fossa novamente. Lave sempre as mãos depois de manusear e cavar o solo à volta das latrinas. 1. Cavar um buraco com menos de 1 metro de largura e pelo menos 2 metros de profundidade. 2. Colocar, no cimo da fossa, pedras, tijolos, betão ou outro material que vá apoiar a plataforma e impedir que a fossa caia. Uma viga de betão em forma de anel funciona bem (ver página 122). 3. Fazer uma plataforma e um abrigo para pôr sobre a fossa. Uma plataforma de betão funciona melhor, mas os materiais locais como troncos ou bambu e lama também podem funcionar. Se fizer uma plataforma com troncos, use madeira que não apodreça facilmente.

20 ➊ ➎ ➐ ➌ ➋ ➍ ➏ ➑ Como os micróbios e os vermes podem acumular-se perto do buraco, os apoios para os pés vão reduzir o risco de problemas de saúde. Se a pessoa preferir sentar-se, faça um buraco redondo e um assento de betão (ver página seguinte).

21 , use 2 baldes com tamanhos diferentes, um dentro do outro. Deve haver vários centímetros entre os lados do balde interior e do balde exterior. Encha o balde interior com pedras para que fique no fundo. Deite betão no espaço entre os baldes. ➊ ➋ ➌ ➍ ➎ ➏ ➐ ➑

22 A latrina ventilada com fossa é uma latrina fechada com fossa que reduz os cheiros e as moscas. O vento sopra por cima do tubo de ventilação e leva os cheiros para longe. O abrigo mantém a latrina escura, para que as moscas na fossa vão em direcção à luz por cima do tubo, sejam apanhadas por uma rede de arame e morram. 1. Cavar a fossa com 2 m de profundidade e 1,5 m de largura. Revestir o topo com tijolos ou uma base de betão em anel com o tamanho suficiente para a fossa (ver página 122). Se o abrigo for muito pesado (tijolo, betão ou madeira pesada), revestir toda a fossa, excepto o fundo. Deixar espaços no revestimento de tijolo para deixar os líquidos saírem. 2. Fazer uma plataforma (ver página 121) com 1,5 m por 1 m, com 2 buracos. O segundo buraco, perto de uma das bermas da plataforma, é para o tubo de ventilação. Fazer o buraco do tubo de ventilação com cerca de 11 cm de largura. 3. Construir um abrigo sobre a fossa e a plataforma. 4. Colocar o tubo de ventilação com pelo menos 11 cm de largura bem apertado no buraco mais pequeno. Pintá-lo de preto, para absorver o calor e melhorar a ventilação. Cobrir o cimo do tubo com uma rede mosquiteira (se for de alumínio ou aço inoxidável vai durar mais). Elevar o tubo pelo menos 50 cm acima do telhado, para que o vento possa puxar os maus cheiros para fora. Manter o buraco tapado quando não for usado. Manter o abrigo escuro por dentro. Manter a latrina limpa e lavar a plataforma com frequência. Se o tubo de ventilação ficar bloqueado por teias de aranha, deitar água para dentro dele. Se o abrigo não for suficientemente escuro, ou se o buraco for deixado destapado, as moscas não vão voar para cima para o tubo. E se o abrigo não tiver telhado, ou se a rede se partir ou sair do tubo, há pouco controlo das moscas.

Reciclagem 40 - A Fossa Alterna. da fossa com terra. adicional da adição de terra e, especialmente. possa ser aproveitado. também a homogeneizar

Reciclagem 40 - A Fossa Alterna. da fossa com terra. adicional da adição de terra e, especialmente. possa ser aproveitado. também a homogeneizar Reciclagem 40 - A Fossa Alterna 105 40 A Fossa Alterna A fossa alterna é um sistema de instalação sanitária simples especificamente construído para produzir fertilizante valioso para jardins e terrenos.

Leia mais

Reciclagem de Lixo. 38 Introdução a Reciclagem. Saneamento ecológico. Reciclagem 38 - Introdução a Reciclagem

Reciclagem de Lixo. 38 Introdução a Reciclagem. Saneamento ecológico. Reciclagem 38 - Introdução a Reciclagem Reciclagem 38 - Introdução a Reciclagem 99 5 Reciclagem de Lixo 38 Introdução a Reciclagem Neste capítulo vamos tratar dois tipos de reciclagem: a reciclagem de nutrientes através de saneamento ecológico,

Leia mais

Casas de Banho de Composto Orgânico

Casas de Banho de Composto Orgânico Casas de Banho de Composto Orgânico O que é uma casa de banho de composto orgânico e como construí-lo? Módulo para poupança de água e gestão descentralizada dos dejetos humanos Tamera, SolarVillage Valerio

Leia mais

Compostagem doméstica

Compostagem doméstica Compostagem doméstica Na Natureza tudo se transforma 1 2 3 Este guia vai ser-lhe útil! Com este pequeno guia pode, finalmente, tirar partido do seu lixo e sentir-se bem por isso! Os restos de comida, as

Leia mais

Produçaõ de peixes. Adaptado de: "Better Farming Series 27 - FreshWater Fish Farming: How to Begin" (FAO, 1979)

Produçaõ de peixes. Adaptado de: Better Farming Series 27 - FreshWater Fish Farming: How to Begin (FAO, 1979) Produçaõ de peixes Adaptado de: "Better Farming Series 27 - FreshWater Fish Farming: How to Begin" (FAO, 1979) Onde pôr seu tanque de peixes 1. Você tem que escolher um lugar bom para sua tanque. 2. Lembra

Leia mais

O QUE É A COMPOSTAGEM DOMÉSTICA?

O QUE É A COMPOSTAGEM DOMÉSTICA? O QUE É A COMPOSTAGEM DOMÉSTICA? É um processo natural de transformação dos resíduos provenientes do jardim e da cozinha (resíduos orgânicos) numa substância rica em matéria orgânica, chamada composto,

Leia mais

Prevenir a erosão... 200 História: Trabalhadores de ONG aprendem sobre a erosão com os camponeses... 201 Restaurar a terra estragada...

Prevenir a erosão... 200 História: Trabalhadores de ONG aprendem sobre a erosão com os camponeses... 201 Restaurar a terra estragada... Prevenir a erosão..................................................... 200 História: Trabalhadores de ONG aprendem sobre a erosão com os camponeses............................................... 201 Restaurar

Leia mais

MANUAL DA PRÁTICA DA COMPOSTAGEM DOMÉSTICA

MANUAL DA PRÁTICA DA COMPOSTAGEM DOMÉSTICA MANUAL DA PRÁTICA DA COMPOSTAGEM DOMÉSTICA Maria Inês de Sousa Carmo i Índice 1. Introdução... 2 2. O que é a Compostagem?... 3 2.1. Porquê fazer a compostagem?... 3 2.2. Quais as suas vantagens?... 4

Leia mais

Passos para se proteger do Ébola enquanto aguarda por assistência Documento para a Guiné-Bissau

Passos para se proteger do Ébola enquanto aguarda por assistência Documento para a Guiné-Bissau Passos para se proteger do Ébola enquanto aguarda por assistência Documento para a Guiné-Bissau 1 Lembre-se de três coisas Não tocar Isole a pessoa doente Ligue para a linha de apoio 2 Se pensa que alguém

Leia mais

SANEAMENTO BÁSICO. Remoção e Tratamento de Resíduos - Dejectos

SANEAMENTO BÁSICO. Remoção e Tratamento de Resíduos - Dejectos SANEAMENTO BÁSICO Remoção e Tratamento de Resíduos - Dejectos SANEAMENTO BÁSICO Remoção e Tratamento de Resíduos = Dejectos = Módulo de Saneamento Disciplina de Enfermagem em Saúde Comunitária III Curso

Leia mais

Esta informação reflete o que era conhecido em abril de 2016. Veja o website da Hesperian em http://en.hesperian.org/hhg/zika para atualização.

Esta informação reflete o que era conhecido em abril de 2016. Veja o website da Hesperian em http://en.hesperian.org/hhg/zika para atualização. Esta informação reflete o que era conhecido em abril de 2016. Veja o website da Hesperian em http://en.hesperian.org/hhg/zika para atualização. O Vírus Zika O vírus Zika é transmitido por mosquitos de

Leia mais

Promotores de saúde param a cólera... 2 Trabalhar em conjunto para a mudança... 3 O que é que tornou esta organização de saúde tão bem-sucedida?...

Promotores de saúde param a cólera... 2 Trabalhar em conjunto para a mudança... 3 O que é que tornou esta organização de saúde tão bem-sucedida?... Promotores de saúde param a cólera...................................... 2 Trabalhar em conjunto para a mudança.................................. 3 O que é que tornou esta organização de saúde tão bem-sucedida?........

Leia mais

Abrir e manter o quebra fogo

Abrir e manter o quebra fogo Abrir e manter o quebra fogo P O que faz o Sr. Camilo com a sua esposa Sra. Laurinda na imagem? R O Sr. Camilo e a Sra. Laurinda estão abrindo o quebra fogo em volta da machamba de cajueiros. P Porque

Leia mais

Mobilizar para a saúde ambiental... 12 A mudança leva tempo... 13 Actividades para aprender e mobilizar... 14 As mulheres precisam de uma voz...

Mobilizar para a saúde ambiental... 12 A mudança leva tempo... 13 Actividades para aprender e mobilizar... 14 As mulheres precisam de uma voz... Mobilizar para a saúde ambiental........................... 12 A mudança leva tempo................................... 13 Actividades para aprender e mobilizar........................ 14 As mulheres precisam

Leia mais

Usando Formas de Metal: Tecnologia para a Construção de Cisternas Redondas para Captação d água da Chuva

Usando Formas de Metal: Tecnologia para a Construção de Cisternas Redondas para Captação d água da Chuva Usando Formas de Metal: Tecnologia para a Construção de Cisternas Redondas para Captação d água da Chuva Elizabeth Szilassy Agência dos Correios 55.140-000 Tacaimbó PE Brasil E-mail: tacaimbo@netstage.com.br

Leia mais

Com este pequeno guia pode, finalmente, tirar partido do seu lixo... e sentir-se bem por isso!

Com este pequeno guia pode, finalmente, tirar partido do seu lixo... e sentir-se bem por isso! Com este pequeno guia pode, finalmente, tirar partido do seu lixo... e sentir-se bem por isso! Os restos de comida, as folhas do jardim ou as plantas secas do quintal ganham vida nova através de um processo

Leia mais

A MULHER E O MANUSEIO DA ÁGUA A MULHER E O USO DA ÁGUA

A MULHER E O MANUSEIO DA ÁGUA A MULHER E O USO DA ÁGUA A MULHER E O USO DA ÁGUA A sociedade define as atividades que os seres humanos devem fazer a partir do seu sexo. Aos homens são destinadas aquelas consideradas produtivas, ou seja, que servem para ganhar

Leia mais

O SEU GUIA DA COMPOSTAGEM

O SEU GUIA DA COMPOSTAGEM O SEU GUIA DA COMPOSTAGEM O SEU GUIA DA COMPOSTAGEM Ficha Técnica Título Projecto Compostagem no Seixal O Seu Guia da Compostagem Concepção Gráfica e Revisão Sector de Apoio Gráfico e Edições Edição Câmara

Leia mais

cisternas para os convênios municipais Cartilha do programa

cisternas para os convênios municipais Cartilha do programa cisternas para os convênios municipais Cartilha do programa 1 Prefácio Esta cartilha se propõe a ser uma companheira útil e simples. É voltada, principalmente, para as comunidades do semi-árido brasileiro

Leia mais

NOSSA SAÚDE. Ministério da Educação e Cultura. Com o apoio do povo do Japão

NOSSA SAÚDE. Ministério da Educação e Cultura. Com o apoio do povo do Japão A HIGIENE E A NOSSA SAÚDE Ministério da Educação e Cultura Com o apoio do povo do Japão O QUE SÃO CUIDADOS DE HIGIENE? É tudo o que fazemos para cuidar da limpeza do nosso corpo, como tomar banho, lavar

Leia mais

Projecto-Piloto. Doméstica. 25 moradias

Projecto-Piloto. Doméstica. 25 moradias Projecto-Piloto Compostagem Doméstica 25 moradias O que é a compostagem? É um processo biológico em que os microrganismos i transformam a matéria orgânica, como estrume, folhas e restos de comida, num

Leia mais

HORTICULTURA EM MODO BIOLÓGICO

HORTICULTURA EM MODO BIOLÓGICO HORTICULTURA EM MODO BIOLÓGICO A COMPOSTAGEM O composto é uma substância semelhante ao solo, resultante da decomposição de matérias orgânicas. A compostagem é uma maneira natural de reciclar as plantas,

Leia mais

19 Produção de composto

19 Produção de composto Solos 19 - Produção de composto 43 19 Produção de composto Fertilizantes químicos, estrume (esterco de animais e restos de plantas onde a transformação não é feito sistematicamente) e composto (mistura

Leia mais

O Movimento GAIA Setembro 2006

O Movimento GAIA Setembro 2006 THE GAIA-MOVEMENT TRUST LIVING EARTH GREEN WORLD ACTION O Movimento GAIA Setembro 2006 THE GAIA-MOVEMENT TRUST LIVING EARTH GREEN WORLD ACTION Conteúdo: Dos projectos iniciados pela GAIA: O Projecto TaZaMo

Leia mais

Introdução. Esta publicação e todas as imagens da mesma podem ser descarregadas grátis aqui: www.inclusivewash.org.au/

Introdução. Esta publicação e todas as imagens da mesma podem ser descarregadas grátis aqui: www.inclusivewash.org.au/ Introdução Este compêndio foi projectado para ser usado pelos funcionários que trabalham directamente com as comunidades - por exemplo, funcionários de saúde e voluntários da comunidade que trabalham com

Leia mais

Água e saúde comunitária... 66 História: Indústria leva a água de uma comunidade... 67 Sensibilizar a comunidade... 68 Actividade: Água transparente

Água e saúde comunitária... 66 História: Indústria leva a água de uma comunidade... 67 Sensibilizar a comunidade... 68 Actividade: Água transparente Água e saúde comunitária................................................ 66 História: Indústria leva a água de uma comunidade................... 67 Sensibilizar a comunidade................................................

Leia mais

O desastre com gás tóxico em Bhopal... 36 A luta pelos direitos e pela justiça... 37 Como é que as substâncias tóxicas entram nos nossos corpos...

O desastre com gás tóxico em Bhopal... 36 A luta pelos direitos e pela justiça... 37 Como é que as substâncias tóxicas entram nos nossos corpos... O desastre com gás tóxico em Bhopal.................................... 36 A luta pelos direitos e pela justiça........................................ 37 Como é que as substâncias tóxicas entram nos nossos

Leia mais

Nós, da GWA, estamos contentes por esta cartilha ter chegado às suas mãos. Por meio dela, conversaremos com você sobre assuntos muito importantes e

Nós, da GWA, estamos contentes por esta cartilha ter chegado às suas mãos. Por meio dela, conversaremos com você sobre assuntos muito importantes e ,, 2, Nós, da GWA, estamos contentes por esta cartilha ter chegado às suas mãos. Por meio dela, conversaremos com você sobre assuntos muito importantes e muito atuais. Em primeiro lugar, gostaríamos de

Leia mais

I. INFORMAÇÕES GERAIS Município: Distrito: Localidade:

I. INFORMAÇÕES GERAIS Município: Distrito: Localidade: I. INFORMAÇÕES GERAIS Município: Distrito: Localidade: Data do Relatório: (dd:mm:aa) Entrevistador (a) N O. QUEST.: II. CARACTERÍTICAS DOS MORADORES DO DOMICÍLIO Nome do chefe da família: SEXO: 1. M 2.

Leia mais

Galinhas Saudáveis Pessoas Saudáveis

Galinhas Saudáveis Pessoas Saudáveis Galinhas Saudáveis Pessoas Saudáveis Projecto Celeiro da Vida Album Seriado Manual de Facilitação de Práticas Agrárias e de Habilidades para a Vida Para os Facilitadores das Jffls Galinhas saudáveis

Leia mais

Desigualdades: causa e efeito dos problemas de saúde ambiental... 22 O controlo das empresas é mau para a nossa saúde... 24 Criar instituições

Desigualdades: causa e efeito dos problemas de saúde ambiental... 22 O controlo das empresas é mau para a nossa saúde... 24 Criar instituições Desigualdades: causa e efeito dos problemas de saúde ambiental......... 22 O controlo das empresas é mau para a nossa saúde...................... 24 Criar instituições comunitárias...........................................

Leia mais

Este guia pertence a:

Este guia pertence a: Nota Introdutória A Câmara Municipal de Condeixa-a-Nova pretende com a elaboração deste manual prático de compostagem, sensibilizar a população para a importância que a compostagem doméstica pode ter na

Leia mais

1. Promover a saúde ambiental comunitária... 1. 2. Compreender e mobilizar para a saúde comunitária... 11

1. Promover a saúde ambiental comunitária... 1. 2. Compreender e mobilizar para a saúde comunitária... 11 1. Promover a saúde ambiental comunitária.......................... 1 Promotores de saúde param a cólera.... 2 Trabalhar em conjunto para a mudança. 3 O que é que tornou esta organização de saúde tão bem-sucedida?.........

Leia mais

Profa. Ana Luiza Veltri

Profa. Ana Luiza Veltri Profa. Ana Luiza Veltri EJA Educação de Jovens e Adultos Água de beber Como está distribuída a água no mundo? A Terra, assim como o corpo humano, é constituída por dois terços de água; Apenas 1% da quantidade

Leia mais

Jordânia. Você sabia que... Alguns fatos sobre o meu país. Leia a minha história e descubra... Por que é que todos precisamos de água potável para

Jordânia. Você sabia que... Alguns fatos sobre o meu país. Leia a minha história e descubra... Por que é que todos precisamos de água potável para Jordânia Você sabia que... A água potável e segura é necessária para que se possa assegurar e proteger a vida e a saúde de toda a gente, num modo justo e igualitário. Alguns fatos sobre o meu país No Reino

Leia mais

KIT CICLO PEDAGÓGICO ESTUDO DO MEIO. Propostas de investigação sobre os seres vivos. Pedro Reis ISBN 978-111-11-2500-4

KIT CICLO PEDAGÓGICO ESTUDO DO MEIO. Propostas de investigação sobre os seres vivos. Pedro Reis ISBN 978-111-11-2500-4 1. o CICLO KIT PEDAGÓGICO Pedro Reis ESTUDO DO MEIO 3 Propostas de investigação sobre os seres vivos ISBN 978-111-11-2500-4 9 781111 125004 Introdução Todos os seres vivos estão bem adaptados aos locais

Leia mais

SÃO PAULO, 01 DE ABRIL DE 2014

SÃO PAULO, 01 DE ABRIL DE 2014 SÃO PAULO, 01 DE ABRIL DE 2014 CONTROLAR VAI COBRAR R$ 250 MILHÕES DA PREFEITURA DE SÃO PAULO Empresa que fazia a inspeção veicular em São Paulo, a Controlar foi extinta no final de janeiro. Seus sócios

Leia mais

COMPOSTAGEM DOMÉSTICA, O QUE É?

COMPOSTAGEM DOMÉSTICA, O QUE É? ECO-ESCOLA PROJETO: Na Natureza tudo se transforma COMPOSTAGEM DOMÉSTICA, O QUE É? É um processo de reciclagem de matéria orgânica (de cozinha, da horta, do jardim ) realizado através de microrganismos

Leia mais

Tomar um Banho de Assento (Sitz Bath) em Casa

Tomar um Banho de Assento (Sitz Bath) em Casa Tomar um Banho de Assento (Sitz Bath) em Casa UHN Having a Sitz Bath at Home Portuguese Para pacientes com a pele irritada ou lesionada, sob a região pélvica ou inferior (incluindo o ânus, a vagina ou

Leia mais

COMPOSTAGEM COMO ESTRATÉGIA DE GESTÃO DE RESÍDUOS VERDES E ORGÂNICOS

COMPOSTAGEM COMO ESTRATÉGIA DE GESTÃO DE RESÍDUOS VERDES E ORGÂNICOS COMPOSTAGEM COMO ESTRATÉGIA DE GESTÃO DE RESÍDUOS VERDES E ORGÂNICOS ÍNDICE 03 07 12 16 A compostagem como estratégia de gestão de resíduos verdes e orgânicos O que é a compostagem? O que é a vermicompostagem?

Leia mais

O Caderno da Compostagem

O Caderno da Compostagem O Caderno da Compostagem A publicação do Guia da Compostagem, que colocamos à sua disposição. constitui mais um elemento no domínio da sensibilização e educação ambiental, que procura incentivar uma maior

Leia mais

ACTIVIDADES ESCOLA Actividades que a SUA ESCOLA pode fazer

ACTIVIDADES ESCOLA Actividades que a SUA ESCOLA pode fazer ACTIVIDADES ESCOLA Actividades que a SUA ESCOLA pode fazer Crianças e jovens numa visita de estudo, Moçambique 2008 Produzir materiais informativos sobre cada um dos temas e distribuir em toda a escola

Leia mais

Conscientizando a Comunidade Escolar em Relação ao Lixo

Conscientizando a Comunidade Escolar em Relação ao Lixo Conscientizando a Comunidade Escolar em Relação ao Lixo Autores: Ângela da Silva Ruiz Aline Pimentel Meneghetti Andressa Reina Cordioli Breyla Cristina Gonzales Erico Manoel Valquilha Rosilene Aparecida

Leia mais

Compostagem Doméstica uma solução para todos os gostos Maria João Carvalho para www.naturlink.pt

Compostagem Doméstica uma solução para todos os gostos Maria João Carvalho para www.naturlink.pt Compostagem Doméstica uma solução para todos os gostos Maria João Carvalho para www.naturlink.pt A Compostagem é um processo de valorização da matéria orgânica, que consiste na degradação biológica de

Leia mais

Vigilância em Saúde Ambiental

Vigilância em Saúde Ambiental Vigilância em Saúde Ambiental Informações em Saúde ROEDORES (Rodentia): - Gestão inadequada dos resíduos; - Maus hábitos de higiene; - Descuidos com o armazenamento de alimentos; - Facilidade de acesso

Leia mais

A compostagem é um processo de valorização da matéria orgânica. Consiste na

A compostagem é um processo de valorização da matéria orgânica. Consiste na COMPOSTAGEM DOMÉSTICA GUIA PRÁTICO O que é a compostagem? A compostagem é um processo de valorização da matéria orgânica. Consiste na decomposição dos resíduos domésticos por acção de microrganismos que

Leia mais

As trabalham directamente com as questões de saúde ambiental e podem disponibilizar formação, materiais e outros tipos de apoio.

As trabalham directamente com as questões de saúde ambiental e podem disponibilizar formação, materiais e outros tipos de apoio. Apresentamos aqui uma selecção de organizações, materiais impressos e recursos da internet que podem fornecer alguma informação útil sobre saúde ambiental. Listámos as organizações e os materiais que são

Leia mais

GUIA RÁPIDO DAS REGRAS DE GOLFE

GUIA RÁPIDO DAS REGRAS DE GOLFE GUIA RÁPIDO DAS REGRAS DE GOLFE Uma vez que o golfe é um jogo auto regulado, todos os golfistas devem ter um bom entendimento do fundamental das Regras, tal como consta neste Guia. Contudo, este Guia não

Leia mais

WATER TRANSFER PRINTING KITS - INSTRUCCIONES

WATER TRANSFER PRINTING KITS - INSTRUCCIONES TM WATER TRANSFER PRINTING KITS - INSTRUCCIONES Por favor leia todo o manual de instruções antes de começar o seu projecto. O Kit Básico de Impressão por Transferência de Água: 1 x Removedor de Silicone

Leia mais

Introducão. Seleccao e Preparacao da terra Plantio de mudas enxertadas Limpeza das novas plantacoes

Introducão. Seleccao e Preparacao da terra Plantio de mudas enxertadas Limpeza das novas plantacoes Introducão O album seriado serve para facilitar a animação das sessões com os produtores de castanha de cajú nos temas relacionados com: Seleccao e preparacao da terra, plantio das mudas e limpeza das

Leia mais

Etapa 1: A Diarreia: Identificar e reconhecer a doença

Etapa 1: A Diarreia: Identificar e reconhecer a doença GUIA DO/DA FACILITADOR(A) DE SAUDE Luta contra doenças diarreicas e a Malária Inter Aide Projecto Agua e Saneamento Luta contra Malaria CP 6 Nacala a Velha 82 78 29 956 MENSAGENS CHAVES Etapa 1: A Diarreia:

Leia mais

Município de Reguengos de Monsaraz MANUAL DE BOAS PRÁTICAS AGRÍCOLAS NAS HORTAS URBANAS

Município de Reguengos de Monsaraz MANUAL DE BOAS PRÁTICAS AGRÍCOLAS NAS HORTAS URBANAS Município de Reguengos de Monsaraz MANUAL DE BOAS PRÁTICAS AGRÍCOLAS NAS HORTAS URBANAS 0 1. O que são as Boas Práticas Agrícolas? Os consumidores estão cada vez mais preocupados em obter alimentos saudáveis,

Leia mais

Pleiones. Pleiones são um grupo de orquídeas que crescem em zonas mais frescas ou temperadas intermédias. São originárias maioritariamente

Pleiones. Pleiones são um grupo de orquídeas que crescem em zonas mais frescas ou temperadas intermédias. São originárias maioritariamente 7 Pleiones são um grupo de orquídeas que crescem em zonas mais frescas ou temperadas intermédias. São originárias maioritariamente dachina,nortedaíndia,tailândiaenepal.a maior parte cresce na orla das

Leia mais

Uma solução sustentável e segura, para tratamento de dejetos humanos e de suínos, no meio rural!!

Uma solução sustentável e segura, para tratamento de dejetos humanos e de suínos, no meio rural!! Uma solução sustentável e segura, para tratamento de dejetos humanos e de suínos, no meio rural!! Universidade Federal de Lavras Núcleo de Estudos em Agroecologia e Permacultura-NEAP/DEG Eco Fossa, é uma

Leia mais

Tratar danos causados por produtos químicos; Tratar queimaduras; Estado de choque; Respiração de socorro (respiração boca-a-boca).

Tratar danos causados por produtos químicos; Tratar queimaduras; Estado de choque; Respiração de socorro (respiração boca-a-boca). Quando se trabalha ou se está exposto a substâncias perigosas no local de trabalho, na comunidade ou em casa, é importante estar tão seguro quanto possível e estar preparado para acidentes. Esta secção

Leia mais

O curativo do umbigo

O curativo do umbigo Higiene do bebê O curativo do umbigo Organizo meu futuro porque o presente já passou. O curativo do umbigo deve ser feito todos os dias, depois do banho, até que o cordão do umbigo seque e caia. Isso leva

Leia mais

Guia de Soluções EcoWin Soluções Ecológicas

Guia de Soluções EcoWin Soluções Ecológicas Guia de Soluções Problemas & Soluções Este manual técnico traz exemplos de situações que surgiram durante a instalação e operação dos sistemas URIMAT no país ou no exterior nos últimos anos. A seguir,

Leia mais

Instituto de Higiene e Medicina Tropical/IHMT. Fundação Luso Americana para o Desenvolvimento/FLAD. Fundação Portugal - África

Instituto de Higiene e Medicina Tropical/IHMT. Fundação Luso Americana para o Desenvolvimento/FLAD. Fundação Portugal - África Instituto de Higiene e Medicina Tropical/IHMT APOIO: Fundação Luso Americana para o Desenvolvimento/FLAD Casa de Cultura da Beira/CCB CERjovem ATENÇAÕ MULHER MENINA! Fundação Portugal - África RESPOSTAS

Leia mais

EQUIPE TÉCNICA. Instituto Brasileiro de Desenvolvimento e Sustentabilidade - IABS. Luis Tadeu Assad Diretor Presidente

EQUIPE TÉCNICA. Instituto Brasileiro de Desenvolvimento e Sustentabilidade - IABS. Luis Tadeu Assad Diretor Presidente EQUIPE TÉCNICA Instituto Brasileiro de Desenvolvimento e Sustentabilidade - IABS Luis Tadeu Assad Diretor Presidente Carla Gualdani Coordenadora Técnica Filipe Robatini Consultor Técnico Imagens e conteúdo:

Leia mais

Como funcionam as bacias hidrográficas... 156 O ciclo da água... 156 Como é que as bacias hidrográficas protegem a água e o solo...

Como funcionam as bacias hidrográficas... 156 O ciclo da água... 156 Como é que as bacias hidrográficas protegem a água e o solo... Como funcionam as bacias hidrográficas............................... 156 O ciclo da água.......................................................... 156 Como é que as bacias hidrográficas protegem a água

Leia mais

Limpando a Caixa D'água

Limpando a Caixa D'água Limpando a Caixa D'água É muito importante que se faça a limpeza no mínimo 2 (duas) vezes ao ano. Caixas mal fechadas/tampadas permitem a entrada de pequenos animais e insetos que propiciam sua contaminação.

Leia mais

FICHA DE DADOS DE SEGURANÇA

FICHA DE DADOS DE SEGURANÇA FICHA DE DADOS DE SEGURANÇA PROMINOL P 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Data de emissão: 13 / 03 / 08 Nome do produto: Uso do produto: PROMINOL P Adubo Empresa responsável pela comercialização:

Leia mais

O painel solar que aqui te deixamos é muito simples e fácil de ser produzido em casa. Por tal motivo, mão à obra!

O painel solar que aqui te deixamos é muito simples e fácil de ser produzido em casa. Por tal motivo, mão à obra! Vamos aproveitar a energia do sol - Parte II - Painel Solar Ao abrirmos a torneira da água quente raramente nos lembramos que tal implica um consumo de energia, normalmente obtida através do uso de combustíveis

Leia mais

RECICLA e FERTILIZA: dois exemplos de como transformar o lixo em recurso

RECICLA e FERTILIZA: dois exemplos de como transformar o lixo em recurso RECICLA e FERTILIZA: dois exemplos de como transformar o lixo em recurso No âmbito do PROJECTO PILOTO PARA O DESENVOLVIMENTO DA RECICLAGEM DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS E DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL COM O ENVOLVIMENTO

Leia mais

Consumo Consciente. Faz bem para você, para a sociedade e para o planeta

Consumo Consciente. Faz bem para você, para a sociedade e para o planeta Consumo Consciente Faz bem para você, para a sociedade e para o planeta Uma mudança do bem Para nós da Rossi, o consumo consciente é algo vital para a sustentabilidade da sociedade e para o futuro do nosso

Leia mais

::Seu João o Senhor sabe o que é o meio ambiente?

::Seu João o Senhor sabe o que é o meio ambiente? O Meio Ambiente ::Seu João o Senhor sabe o que é o meio ambiente? Seu João: Não sei não! Mas quero que você me diga direitinho pra eu aprender e ensinar todo mundo lá no povoado onde eu moro. : Seu João,

Leia mais

1 Boas Práticas de Utilização 1.1 Normas de Qualidade Higiene e Ambiente - Água

1 Boas Práticas de Utilização 1.1 Normas de Qualidade Higiene e Ambiente - Água 2 Conteúdos 1 Boas Práticas de Utilização... 1.1 Normas de Qualidade Higiene e Ambiente - Água... 1.2 Normas de Segurança... 1.3 Recomendações de Ergonomia... 1.4 Normas de Utilização... 2 Resolução de

Leia mais

EDUCAÇÃO EM SAÚDE NO SUS BINGO DA ÁGUA

EDUCAÇÃO EM SAÚDE NO SUS BINGO DA ÁGUA EDUCAÇÃO EM SAÚDE NO SUS Desenvolver ações educativas e de mobilização social é disseminar informações visando o controle de doenças e agravos à saúde e fomentar nas pessoas o senso de responsabilidade

Leia mais

detecção do cancro do cólon

detecção do cancro do cólon Um guia sobre a detecção do cancro do cólon Por que motivo devo fazer o exame de rastreio?...because...porque I have todos a eles lot dependem of cooking to do. de mim....because...porque I have as minhas

Leia mais

Compostagem. Doméstica. Pequeno Guia da Compostagem Doméstica

Compostagem. Doméstica. Pequeno Guia da Compostagem Doméstica Doméstica 1 Pequeno Guia da Doméstica A situação actual dos resíduos Os resíduos sólidos urbanos [RSU] são hoje em dia um grave problema uma vez que a sua produção tem crescido aceleradamente sem que se

Leia mais

História: Como Eseng conquistou melhor saúde e respeito... 388 Alguns resíduos não desaparecem... 389 Resíduos mal geridos e misturados...

História: Como Eseng conquistou melhor saúde e respeito... 388 Alguns resíduos não desaparecem... 389 Resíduos mal geridos e misturados... História: Como Eseng conquistou melhor saúde e respeito.......... 388 Alguns resíduos não desaparecem...................................... 389 Resíduos mal geridos e misturados.....................................

Leia mais

Como tornar a água mais límpida com sementes

Como tornar a água mais límpida com sementes Água 5 - Clareação com sementes de Moringa 13 5 Como tornar a água mais límpida com moringa Ideia A ideia é divulgar um sistema onde sementes de moringa são usadas para limpar água suja. Este sistema é

Leia mais

Melhorar cobertura florestal

Melhorar cobertura florestal 47 - Importância da Cobertura Florestal 127 7 Melhorar cobertura florestal 47 Importância da cobertura florestal Porquê proteger áreas naturais? Existem muitas razões pelas quais deveríamos proteger a

Leia mais

A PASSAGEM DAS ÁGUAS A HISTÓRIA DA FAMÍLIA DE ZÉ DE PEDRO E MARIA DO CARMO

A PASSAGEM DAS ÁGUAS A HISTÓRIA DA FAMÍLIA DE ZÉ DE PEDRO E MARIA DO CARMO A PASSAGEM DAS ÁGUAS A HISTÓRIA DA FAMÍLIA DE ZÉ DE PEDRO E MARIA DO CARMO Adriana Galvão Freire, Bióloga, Mestre em Administração Rural, Assessora Técnica da Assessoria e Serviços a Projetos em Agricultura

Leia mais

CISTERNA DE PLACAS PRÉ-MOLDADAS

CISTERNA DE PLACAS PRÉ-MOLDADAS CISTERNA DE PLACAS PRÉ-MOLDADAS José Afonso Bezerra Matias, Técnico de Campo do Programa de Aplicação de Tecnologia Apropriada às Comunidades PATAC., José Dias Campos, Centro de Educação Popular e Formação

Leia mais

ÁGUA. Reciclagem das águas residuais

ÁGUA. Reciclagem das águas residuais Reciclagem das águas residuais ÁGUA A da água in situ (no local) oferece muitas oportunidades para racionalizar o consumo de água em nossas casas. Infelizmente, toda a água que utilizamos em casa e jardins

Leia mais

Diante da atual situação de desabastecimento de água na cidade. Orientações à população para uso da Água. prefeitura.sp.gov.

Diante da atual situação de desabastecimento de água na cidade. Orientações à população para uso da Água. prefeitura.sp.gov. Prefeitura do Município de São Paulo Secretaria Municipal da Saúde Coordenação de Vigilância em Saúde - COVISA 08 de abril de 05 Orientações à população para uso da Água Diante da atual situação de desabastecimento

Leia mais

FÉRIAS ESCOLARES ACIDENTES DOMÉSTICOS

FÉRIAS ESCOLARES ACIDENTES DOMÉSTICOS FÉRIAS ESCOLARES X ACIDENTES DOMÉSTICOS As férias escolares exigem mais cuidados com os acidentes domésticos porque as crianças ficam mais tempo em casa e isso aumenta o risco de ocorrerem acidentes que

Leia mais

Cadeira voltada para trás Manual de instruções. Grupo Peso Idade. 0+ 0-13 kg 0-12 m

Cadeira voltada para trás Manual de instruções. Grupo Peso Idade. 0+ 0-13 kg 0-12 m Cadeira voltada para trás Manual de instruções ECE R44 04 Grupo Peso Idade 0+ 0-13 kg 0-12 m 1 !! Obrigado por optar pela BeSafe izi Sleep A BeSafe desenvolveu esta cadeira com todo o cuidado, para proteger

Leia mais

Controlo das obrigações nas explorações vitícolas

Controlo das obrigações nas explorações vitícolas Controlo das obrigações nas explorações vitícolas Workshop Peso da Régua, 26 de Novembro 2013 Teotónio Manuel Castro teotoniocastro@drapn.mamaot.pt 1 Sumário: Controlo das obrigações nas explorações vitícolas;

Leia mais

(9 coisas que deves saber sobre as árvores)

(9 coisas que deves saber sobre as árvores) (9 coisas que deves saber sobre as árvores) 1 Não cortes os ramos maiores das árvores! 2 Usa as regras de 1/3 nas podas. 3 Como fazer um corte de poda. 4 A importância da turfa. 5 Onde as raízes realmente

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO MINI- MOTO. Página 1- Indicações de uso AVISOS!

MANUAL DO USUÁRIO MINI- MOTO. Página 1- Indicações de uso AVISOS! MANUAL DO USUÁRIO MINI- MOTO Página 1- Indicações de uso AVISOS! *Não é permitido para pessoas que não entenderam o manual de instruções, dirigirem a mini-moto. *Deve ser utilizado a mistura de gasolina

Leia mais

Papel Reciclado Artesanal Branco com Cascas de Cebola

Papel Reciclado Artesanal Branco com Cascas de Cebola Papel Reciclado Artesanal Branco com Cascas de Cebola 1 Técnica utilizada: reciclagem de papel com cascas de cebola Materiais 2 Papel para reciclar (sulfite, formulário contínuo ou outros papéis que não

Leia mais

Manuseamento e disposição das placas

Manuseamento e disposição das placas Manuseamento e disposição das placas Preparar para a nova cultura 3-3 Entrega 1 Não é aconselhável o seu armazenamento no exterior. Armazene num local limpo e seco, separado da área de produção. 3 Não

Leia mais

Práticas Verdes Para Condomínios

Práticas Verdes Para Condomínios Guia de Práticas Verdes Para Condomínios A economia que faz bem para o seu bolso e para o meio ambiente Com o objetivo de incentivar e disseminar práticas sustentáveis em condomínios, o Secovi Rio criou

Leia mais

Olá. Esta é minha casa em São Miguelito. São Miguelito é uma pequena cidade com cerca de 50 ou 60 famílias. A cidade tem uma escola, um campo de futebol e algumas igrejas, mas não tem um centro, como a

Leia mais

Cadeia alimentar 3º ano

Cadeia alimentar 3º ano Cadeia alimentar 3º ano O equilíbrio ecológico depende diretamente da interação, das trocas e das relações que os seres vivos estabelecem entre si e com o ambiente. Os seres respiram, vivem sobre o solo

Leia mais

O meu nome é PLIM. Tenho o nome do som de uma gota de água a cair. Sou a mascote em forma de gota de água, da empresa Águas de Coimbra.

O meu nome é PLIM. Tenho o nome do som de uma gota de água a cair. Sou a mascote em forma de gota de água, da empresa Águas de Coimbra. DESCOBRIR COM A ÁGUA DESCOBRIR COM A ÁGUA 2 Olá, O meu nome é PLIM. Tenho o nome do som de uma gota de água a cair. Sou a mascote em forma de gota de água, da empresa Águas de Coimbra. Eu e os meus irmãos

Leia mais

Diante da atual situação de desabastecimento de água na cidade. Orientações à população para uso da Água. prefeitura.sp.gov.

Diante da atual situação de desabastecimento de água na cidade. Orientações à população para uso da Água. prefeitura.sp.gov. Prefeitura do Município de São Paulo Secretaria Municipal da Saúde Coordenação de Vigilância em Saúde - COVISA 08 de abril de 05 Orientações à população para uso da Água Diante da atual situação de desabastecimento

Leia mais

FICHA DE SEGURANÇA 2001/58/CE Data de revisão: 08/04/2014 Pág. 1 de 6

FICHA DE SEGURANÇA 2001/58/CE Data de revisão: 08/04/2014 Pág. 1 de 6 FICHA DE SEGURANÇA 2001/58/CE Data de revisão: 08/04/2014 Pág. 1 de 6 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA 1.1 Descrição do artigo: Limpa Churrasqueiras HUJE 1.2 Utilizações previstas: Limpeza de Gorduras

Leia mais

Dia da Conservação do Solo - 15 de Abril

Dia da Conservação do Solo - 15 de Abril Dia da Conservação do Solo - 15 de Abril Tema: Comemoração do Dia da Conservação do Solo Destinatários: Crianças dos 6 aos 10 anos - 1º ciclo Objectivo: Pretende-se que no final das actividades as crianças

Leia mais

Caderno de Postura. Prof. Luiz Mello

Caderno de Postura. Prof. Luiz Mello Caderno de Postura Prof. Luiz Mello CADERNO DE POSTURA Este caderno de postura tem como objetivo demonstrar os principais pontos relacionados a maneira de como tocar violão e guitarra de uma maneira saudável,

Leia mais

O MOVIMENTO GAIA BROCHURA NO 8 COMO: CULTIVAR SEU PRÓPRIO FERTILIZANTE E TAMBÉM ADQUIRIR FORRAGEM PARA ANIMAIS E LENHA. www.gaia-movement.

O MOVIMENTO GAIA BROCHURA NO 8 COMO: CULTIVAR SEU PRÓPRIO FERTILIZANTE E TAMBÉM ADQUIRIR FORRAGEM PARA ANIMAIS E LENHA. www.gaia-movement. O MOVIMENTO GAIA BROCHURA NO 8 Depois da colheita os galhos cortados são usados para cobrir a terra. Isto protege contra erosão, guarda a humidade e melhora a terra com matéria orgânica, assim que segura

Leia mais

TECNOLOGIAS DEMONSTRADAS NO ECHO: PRENSAS DE BRIQUETES PARA COMBUSTÍVEIS ALTERNATIVOS

TECNOLOGIAS DEMONSTRADAS NO ECHO: PRENSAS DE BRIQUETES PARA COMBUSTÍVEIS ALTERNATIVOS TECNOLOGIAS DEMONSTRADAS NO ECHO: PRENSAS DE BRIQUETES PARA COMBUSTÍVEIS ALTERNATIVOS DE JASON DAHLMAN COM CHARLIE FORST Uma NOTA TÉCNICA de ECHO Publicado 2001 INTRODUÇÃO Briquetes feitos de materiais

Leia mais

Semana da Prevenção de Resíduos - 16 a 23 de Novembro. Dicas de Prevenção e Preservação

Semana da Prevenção de Resíduos - 16 a 23 de Novembro. Dicas de Prevenção e Preservação Semana da Prevenção de Resíduos - 16 a 23 de Novembro Dicas de Prevenção e Preservação Tenha em conta Nunca comece uma reparação, por muito pequena que seja, sem antes desligara tomada do equipamento;

Leia mais

Oi amigos. A maioria de vocês já me conhece, eu sou o Kiko, o amigo do futuro, e vou apresentar a vocês o Tibum, que é o amigo da água.

Oi amigos. A maioria de vocês já me conhece, eu sou o Kiko, o amigo do futuro, e vou apresentar a vocês o Tibum, que é o amigo da água. Oi amigos. A maioria de vocês já me conhece, eu sou o Kiko, o amigo do futuro, e vou apresentar a vocês o Tibum, que é o amigo da água. 01 Água no corpo humano: cérebro 75% sangue 81% músculos 75% coração

Leia mais

Frio» Recomendações gerais

Frio» Recomendações gerais No domicílio Antes do Inverno, verifique os equipamentos de aquecimento da sua casa; Se tiver lareira mande limpar a chaminé, se necessário; Mantenha a casa arejada, abrindo um pouco a janela/porta para

Leia mais

MANUAL DE UTILIZADOR STARLOCK CUSHION. (tradução da versão inglesa)

MANUAL DE UTILIZADOR STARLOCK CUSHION. (tradução da versão inglesa) MANUAL DE UTILIZADOR STARLOCK CUSHION (tradução da versão inglesa) ÍNDICE 1. Sobre este manual 2. A Almofada Starlock a. Avisos b. Componentes Importantes da Starlock c. Utilização i. A quantidade certa

Leia mais

Limpeza e manutenção. Conheça a Minicadeira para Carro. Informações complementares

Limpeza e manutenção. Conheça a Minicadeira para Carro. Informações complementares Conheça a Minicadeira para Carro Tira de cinto de segurança para os ombros Tira de ajuste Guarde este manual de instruções para eventuais consultas. 2 Alça para carregar Botão de ajuste na alça Em todos

Leia mais