GRIPE A Plano de Contingência

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "GRIPE A Plano de Contingência"

Transcrição

1 GRIPE A Plano de Contingência Direcção de Serviços de Planeamento e Controlo Mirandela 2009

2 ÍNDICE ÍNDICE... 2 I. Introdução... 3 II. Objectivos... 4 A. Objectivos estratégicos... 4 B. Objectivos operacionais... 4 III. Grupo de coordenação... 5 A. Competências... 5 B. Cadeia de comando e Controlo... 6 IV. Prevenção... 6 A. Procedimentos cívicos internos... 6 B. Medidas a implementar pelos serviços (já executadas e/ou em curso)... 7 V. Plano de acção... 8 A. Fase de activação... 8 B. Fase de monitorização:... 9 C. Fase de alerta... 9 D. Fase de recuperação E. Fase de desactivação VI. Comunicação e Divulgação VII. Avaliação VIII. ANEXO Direcção de Serviços de Planeamento e Controlo ÍNDICE 2

3 I. Introdução A propósito do registo de uma nova estirpe de vírus da gripe A (H1N1), os organismos internacionais, designadamente a Organização Mundial de Saúde (OMS) e as autoridades nacionais de saúde, Ministério da Saúde (MS) e Direcção-geral de Saúde (DGS), têm alertado a sociedade em geral e as empresas em particular para a ameaça que constitui uma pandemia de gripe, recomendando-se a implementação de planos de contingência, bem como a adopção de práticas e procedimentos tendentes à minimização do contágio. A verificar-se uma situação de pandemia uma das consequências directas será um elevado absentismo nos postos de trabalho, o que terá um impacte directo no desenvolvimento de actividades e na própria gestão das empresas e serviços. De acordo com os dados oficiais disponíveis, a pandemia evoluirá por duas ondas, desiguais e descontínuas (atingindo até 12 semanas cada uma) e segundo as previsões do Instituto de Saúde Dr. Ricardo Jorge (INSA) a primeira onda poderá afectar 10% da população enquanto a segunda onda atingirá um valor entre 20% a 30% da população. Com base nestes indicadores estima-se, no pior dos cenários, que entre 30% a 40% dos trabalhadores se vejam forçados a estar ausentes dos seus postos de trabalho (por contaminação ou para assistência a familiar dependente, designadamente crianças e idosos). Atenta à actual situação, e mantendo um acompanhamento rigoroso quer dos quadros nacionais e globais quer em termos de cenários internos, a DRAPN definiu o seu Plano de Contingência Gripe A (H1N1) adiante designado por Plano, que define as principais linhas de orientação a seguir pelos trabalhadores e pelas diferentes estruturas e serviços. Na elaboração do Plano foram considerados pressupostos inerentes aos piores cenários, de modo a assegurar a melhor resposta numa situação de crise, considerando o elevado grau de imprevisibilidade da ocorrência da pandemia da Gripe A (H1N1). O presente Plano destina-se a ser aplicado em todas as estruturas geridas pela DRAPN e para ser cumprido por todos os trabalhadores e colaboradores. Direcção de Serviços de Planeamento e Controlo Introdução 3

4 II. Objectivos A. Objectivos estratégicos Garantir, em cenários de elevado absentismo, a continuidade da prestação de serviços e a realização das actividades essenciais e prioritárias. Preparar uma resposta que minimize as condições de propagação da pandemia e mantenha os serviços essenciais em funcionamento. Preparar o restabelecimento da actividade normal de forma tão rápida e segura quanto possível. Contribuir genericamente para o esforço das entidades de saúde na contenção do risco de propagação. B. Objectivos operacionais Manter os serviços em funcionamento. Definir estruturas de decisão e coordenação. Assegurar os serviços mínimos em situação de crise contingente. Reduzir o risco de contaminação nos locais de trabalho. Definir procedimentos que permitam proteger a saúde de todos os trabalhadores. Garantir fluxo de informação constante junto do público interno e externo, através da Internet, folhetos e cartazes. Monitorizar e acompanhar permanentemente o processo. Direcção de Serviços de Planeamento e Controlo Objectivos 4

5 III. Grupo de coordenação Função Cargo Nome Substituto Presidente Director Regional Dr. António Ramalho Engº. António Graça Coordenador Assessores técnicos Director de Serviços de Apoio e Gestão de Recursos Representante da Comissão de Trabalhadores Direcção de Serviços de Planeamento e Controlo Drª. Adília Domingues Engº. José João Teixeira Engº. Francisco Abreu Lima Drª. Maria José Quintão Dr. José Miranda Engª. José Vieira Representante da DSIC Engº. José Matias Engª. Manuela Condado Representante da DSAP Eng. Afonso Silva Engª. Zulmira Lopes Representante da DSVAAS Engº Rui Martins Engª. Alda Brás Representante das Delegações Engº. Francisco Ribeiro Engº. Henrique Santos Chefe de Divisão SIC Engº. João Oliveira Engº Leonel Esteves A. Competências Definir e Coordenar as estratégias de actuação. Divulgar o Plano de Contingência a todos os colaboradores. Manter actualizadas as listas de contactos (trabalhadores e colaboradores). Prever substituições e identificar tarefas que possam ser temporariamente suspensas. Definir um plano técnico para distribuição de equipamento e tecnologia que vise assegurar o regime de tele-trabalho. Avaliar situações e preparar respostas e medidas adequadas, caso a caso. Manter actualizado o Plano. Gerir o processo de comunicação interno e externo. Cumprir e fazer cumprir as disposições, normas e orientações do Plano. Direcção de Serviços de Planeamento e Controlo coordenação Grupo de 5

6 B. Cadeia de comando e Controlo SITUAÇÃO Acciona-se Plano Direcção SAÚDE AUTORIDADE DE SAÚDE Grupo de Coordenação Chefes Divisão Serviços Trabalhadores Plano de Comunicação Informação Interna Acompanhamento Monitorização IV. Prevenção A. Procedimentos cívicos internos Restringir ao máximo contactos físicos (cumprimentos). Garantir distância (mais de 1m) nos postos de atendimento ao público. Disciplinar as visitas e o acolhimento das pessoas nas instalações de modo a diminuir o risco de contacto. Comunicar ao Grupo de Coordenação as deslocações ao estrangeiro a título pessoal. Não comparecer no trabalho e ligar de imediato a linha Saúde 24 caso suspeite estar com Gripe. Respeitar as normas de higiene individual (cartazes afixados, folhetos Direcção de Serviços de Planeamento e Controlo Prevenção 6

7 distribuídos, informação da DGS). Proceder à limpeza e higienização do seu posto de trabalho (telefone, computador e periféricos, tampo da mesa) Para receber pessoas (atendimento) utilizar uma sala própria e se possível, arejada. Manter-se informado e contactável. Aceitar as orientações que são transmitidas. Para recolher informação e esclarecimentos deve aceder com regularidade a Intranet e/ou contactar o Grupo de Trabalho - Para informações sobre Gripe A e procedimentos deve consultar também o website da DGS (www.dgs.pt) B. Medidas a implementar pelos serviços (já executadas e/ou em curso) Definir estratégias e procedimentos de flexibilização do local e horário de trabalho. Reforçar as infra-estruturas tecnológicas de informação e comunicação, imprescindíveis para apoiar o teletrabalho, vídeo e áudio conferências e o acesso remoto dos clientes. Estabelecer um plano de acompanhamento dos trabalhadores, incluindo a actualização dos contactos telefónicos. Em cada edifício indicar uma sala para isolamento dos trabalhadores com sintomas de gripe A, assim como uma outra, com arejamento, para atendimento ao público. Manutenção permanente de informação através da Intranet e ainda com afixação de cartazes, distribuição de panfletos actualizados, envio de mensagens actualizadas (por ) Afixação de cartazes nos WC (serviço interno e público) e locais estratégicos, com instruções e procedimentos específicos Distribuição de desinfectante para as mãos nos WC e outros locais estratégicos (locais de registo de assiduidade). Manutenção e monitorização de um stock de produtos de limpeza, higiene e protecção (sabão, toalhetes, desinfectante para as mãos, máscaras e luvas) Limpeza dos postos de trabalho pelo próprio utilizador (computador, Direcção de Serviços de Planeamento e Controlo Prevenção 7

8 periféricos, telefone, tampo de mesa) Reforço das operações de limpeza e desinfecção dos locais de trânsito e utilização comum bem como de equipamentos colectivos (botões de elevador, máquina do café, fotocopiador, portas, corrimãos, puxadores de portas, guichets de atendimento) Manutenção da temperatura ambiente dos edifícios dentro de recomendável de modo a evitar aglomeração de trabalhadores em zonas de maior conforto. V. Plano de acção A. Fase de activação O Plano é activado por ordem do Director e accionado pelo Grupo de Coordenação de acordo com o grau e as necessidades de contingência, designadamente: No decurso de alerta pandémico definido pela OMS e/ou autoridades nacionais de saúde. Para a área geográfica onde se registe um caso de contaminação de um trabalhador Verificando-se transmissão secundária generalizada e sem controlo a nível nacional ALERTA RECUPERAÇÃO DESACTIVAÇÃO MONITORIZAÇÃO Direcção de Serviços de Planeamento e Controlo Plano de acção 8

9 B. Fase de monitorização: Articular com a DGS a evolução da situação (nacional) Divulgar o Plano a todos os trabalhadores, Direcção e colaboradores. Identificar os grupos de risco. Registo de deslocações ao estrangeiro de colaboradores a título pessoal (férias). Identificar lista de tarefas prioritárias e colaboradores. Identificar tarefas que podem ser adiadas ou temporariamente suspensas. Manter actualizada lista de contactos (trabalhadores, suplentes, colaboradores externos). Identificar as situações de possibilidade de tele-trabalho. Definir plano de distribuição de equipamentos e tecnologia capaz de assegurar tele-trabalho. Definir plano de aquisição e distribuição de equipamento para protecção individual. Monitorizar e acompanhar a aplicação das regras e normas adoptadas para minimizar o contágio. C. Fase de alerta Regista-se o primeiro caso confirmado de Gripe A (H1N1) na DRAPN: Grupo de Coordenação acciona Plano de Contingência para a área geográfica onde se registou o caso mediante ordem do Director Registo de casos e articulação permanente com a Autoridade de Saúde Pública. Activação de medidas contingentes necessárias e adequadas (teletrabalho, trabalho por turnos, redução do tempo de partilha presencial dos espaços de trabalho, áudio e vídeo conferências) Reforço de operações de limpeza e higienização dos espaços de trabalho. Difusão de informação (comunicação interna e externa). Direcção de Serviços de Planeamento e Controlo Plano de acção 9

10 Acompanhamento do estado clínico dos trabalhadores afectados. Acompanhamento do estado de saúde dos trabalhadores contactantes mas que não apresentam sintomas Deslocações de serviço canceladas ou restritas ao mínimo indispensável. Reduzir ou restringir visitas (estritamente necessário) Acolhimento de clientes, fornecedores e outros em espaço designado para o efeito Acções de formação adiadas para após o pico da pandemia. Recomendar aos trabalhadores comportamentos preventivos: evitar multidões, locais fechados com muita gente, adoptar procedimentos de higiene D. Fase de recuperação Com a recuperação e regresso dos colaboradores ausentes por doença, retoma-se a normalidade funcional das actividades: Regresso aos locais de trabalho/aulas em articulação com orientação médica; Reavaliação dos procedimentos; Balanço; Comunicação Interna e Externa; Monitorização e acompanhamento permanente. E. Fase de desactivação O Plano é desactivado por ordem do Director Presidente do Grupo de Coordenação do Plano. Direcção de Serviços de Planeamento e Controlo Plano de acção 10

11 SITUAÇÃO Funcionário sem sintomas mas impedido de trabalhar (apoio familiar) Quarentena decretada por Autoridade de Saúde Funcionário adoece nas instalações Funcionário comunica estar doente Encaminhado para Gabinete de isolamento Comunicação à Direcção e Dirigentes intermédios Ligar Saúde Comunica ao superior hierárquico e grupo de coordenação Comunica ao superior hierárquico e Grupo de Coordenação Coloca máscara, segue instruções UO acciona contingência Substituição Tele-trabalho Accionar Plano. de contingência Comunicação interna Comunicação externa Comunica ao superior hierárquico e grupo de coordenação Comunicação à Autoridade de Saúde UO acciona contingência - Substituição - Tele-trabalho Accionar plano de contingência. Tele-trabalho Substituição Listagem dos contactantes Comunicação à Autoridade Saúde Instruções Justificações de faltas Limpeza e Higienização reforçadas do espaço Aguardar e seguir instruções da Autoridade de Saúde Monitorização, registo e acompanhamento permanente Regresso ao trabalho mediante alta médica Direcção de Serviços de Planeamento e Controlo Plano de acção 11

12 VI. Comunicação e Divulgação Garantir a difusão eficaz e eficiente da informação pelo público interno e externo recorrendo aos meios e recursos disponíveis. A informação a difundir é oficial e terá como únicas fontes a Direcção, o Grupo de Coordenação, e dados autorizados fornecidos pela Direcção Geral de Saúde. - Difusão eficaz e eficiente da informação pelo público interno e externo recorrendo aos meios e recursos disponíveis. - A informação a difundir é oficial e terá como únicas fontes a Direcção, a Equipa Operativa e dados autorizados fornecidos pela Direcção Geral de Saúde (Ministério da Saúde). - Difusão da informação técnica e de aconselhamento produzida pela DGS (medidas de prevenção e auto-protecção). VII. Avaliação A gestão da situação de pandemia depende da pertinência das decisões e das acções levadas à prática em cada momento, contidas no Plano de Contingência, pelo que estará sempre em permanente avaliação e actualização de modo a que, a coerência e articulação entre as diferentes estratégias seleccionadas, possa responder de forma oportuna e eficaz. Deste modo a operacionalização da avaliação será feita em duas vertentes: Avaliação interna, da responsabilidade da Equipa Operativa. Avaliação externa, a realizar por avaliadores externos, a definir. VIII. ANEXO Enumeração dos serviços essenciais e prioritários, dos recursos humanos de 1ª e segunda linha para cada uma das áreas e indicação das salas de atendimento e isolamento Direcção de Serviços de Planeamento e Controlo Divulgação Comunicação e 12

- ESCOLA SUPERIOR GALLAECIA -

- ESCOLA SUPERIOR GALLAECIA - - ESCOLA SUPERIOR GALLAECIA - Plano de Contingência Gripe A Ano lectivo 2009/2010 Acções a organizar na preparação de um Plano de Contingência para uma eventual pandemia de gripe. Inquérito aos Estudantes

Leia mais

Escola Secundária/3 Afonso Lopes Vieira

Escola Secundária/3 Afonso Lopes Vieira Escola Secundária/3 Afonso Lopes Vieira Leiria 1. Introdução As escolas assumem um papel muito importante na divulgação das medidas de prevenção de uma pandemia de gripe, pela grande possibilidade de contágio

Leia mais

PLANO DE CONTINGÊNCIA

PLANO DE CONTINGÊNCIA GRIPE A (H1N1) PLANO DE CONTINGÊNCIA 1. Introdução Verificada a incidência do vírus da Gripe A (H1N1), vários organismos nacionais e internacionais, nomeadamente a Organização Mundial de Saúde (OMS) e

Leia mais

(GRIPE A H1N1) 2009-2010

(GRIPE A H1N1) 2009-2010 (GRIPE A H1N1) 2009-2010 1 PLANO DE CONTINGÊNCIA Gripe A (H1N1) 1. INTRODUÇÃO Os organismos internacionais e as autoridades nacionais de saúde alertaram a sociedade, as escolas e as empresas para a ameaça

Leia mais

Lista de verificação de medidas e procedimentos para serviços e empresas*

Lista de verificação de medidas e procedimentos para serviços e empresas* Doença pelo novo vírus da gripe A(H1N1) Fase Pandémica 6 - OMS Lista de verificação de medidas e procedimentos para serviços e empresas* A propósito da nova estirpe de vírus da gripe A(H1N1) recentemente

Leia mais

Externato Flor do Campo. Plano de Contingência GRIPE A (H1N1)

Externato Flor do Campo. Plano de Contingência GRIPE A (H1N1) Externato Flor do Campo Plano de Contingência GRIPE A (H1N1) Externato Flor do Campo Introdução: As escolas assumem um papel muito importante na prevenção de uma pandemia de gripe, pela possibilidade de

Leia mais

PLANO DE CONTI T NG N ÊNC N I C A F AC A E C À EVOLUÇÃO PAN A DÉ D MI M CA D A A GRIPE A (VÍRUS H1N1)

PLANO DE CONTI T NG N ÊNC N I C A F AC A E C À EVOLUÇÃO PAN A DÉ D MI M CA D A A GRIPE A (VÍRUS H1N1) PLANO DE CONTINGÊNCIA FACE À EVOLUÇÃO PANDÉMICA DA GRIPE A (VÍRUS H1N1) SETEMBRO DE 2009 ESCOLA SUPERIOR DE GESTÃO PLANO DE CONTINGÊNCIA FACE À EVOLUÇÃO PANDÉMICA DA GRIPE A (VÍRUS H1N1) Preâmbulo: O objectivo

Leia mais

PLANO DE CONTINGÊNCIA PARA A PANDEMIA DE GRIPE A (H1N1)

PLANO DE CONTINGÊNCIA PARA A PANDEMIA DE GRIPE A (H1N1) PLANO DE CONTINGÊNCIA PARA A PANDEMIA DE GRIPE A (H1N1) 1. INTRODUÇÃO Por três vezes no século XX (1918-1919; 1957-1958; 1968-1969) a gripe manifestou-se como uma pandemia, quando um novo subtipo de vírus

Leia mais

PLANO DE CONTINGÊNCIA MUNICIPAL PARA A GRIPE A H1N1

PLANO DE CONTINGÊNCIA MUNICIPAL PARA A GRIPE A H1N1 PLANO DE CONTINGÊNCIA MUNICIPAL PARA A GRIPE A H1N1 1 Situação Geral Uma pandemia de gripe ocorre quando um novo vírus do tipo A, para o qual a população tem uma susceptibilidade quase universal, surge

Leia mais

Plano de Contingência UCP

Plano de Contingência UCP Universidade Católica Portuguesa Plano de Contingência UCP Lisboa Sede Campus de Sintra Residência Universitária Feminina Pandemia de Gripe A (H1N1) Lisboa-Versão02-28 Setembro 09 Índice 1. LISTA DE SIGLAS

Leia mais

Plano de Contingência para Serviços e Empresas

Plano de Contingência para Serviços e Empresas Plano de Contingência para Este documento contém: Lista de Verificação de Medidas e Procedimentos para O Plano de Contingência consiste num conjunto de medidas e acções que deverão ser aplicadas oportunamente,

Leia mais

PLANO DE CONTINGÊNCIA GRIPE A (H1N1) ESCOLA PROFISSIONAL NOVOS HORIZONTES

PLANO DE CONTINGÊNCIA GRIPE A (H1N1) ESCOLA PROFISSIONAL NOVOS HORIZONTES PLANO DE CONTINGÊNCIA GRIPE A (H1N1) ESCOLA PROFISSIONAL NOVOS HORIZONTES Setembro de 2009 ÍNDICE I - CONSIDERAÇÕES GERAIS... 2 II - PLANO DE CONTINGÊNCIA... 4 A. OBJECTIVOS... 4 B. IDENTIFICAÇÃO DA COORDENAÇÃO

Leia mais

PANDEMIA GRIPE A/H1N1 PLANO DE CONTINGÊNCIA INTERNO DA CÂMARA MUNICIPAL DE FREIXO DE ESPADA À CINTA

PANDEMIA GRIPE A/H1N1 PLANO DE CONTINGÊNCIA INTERNO DA CÂMARA MUNICIPAL DE FREIXO DE ESPADA À CINTA PANDEMIA GRIPE A/H1N1 PLANO DE CONTINGÊNCIA INTERNO DA CÂMARA MUNICIPAL DE FREIXO DE ESPADA À CINTA Setembro 2009 ÍNDICE 1. Introdução ---------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

CIRCULAR GRIPE Nº 05 DE 15/07/2009

CIRCULAR GRIPE Nº 05 DE 15/07/2009 CIRCULAR GRIPE Nº 05 DE 15/07/2009 Disponibilizada on line em www.arscentro.min-saude.pt DE: Presidente do Conselho Directivo e Delegado Regional de Saúde DESTINATÁRIOS: Directores executivos dos agrupamentos

Leia mais

AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS SANTOS SIMÕES. PLANO DE CONTINGÊNCIA GRIPE A (H1N1)v

AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS SANTOS SIMÕES. PLANO DE CONTINGÊNCIA GRIPE A (H1N1)v AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS SANTOS SIMÕES PLANO DE CONTINGÊNCIA GRIPE A (H1N1)v INTRODUÇÃO No início de mais um ano lectivo, uma preocupação nova existe nas escolas: o vírus H1N1 que poderá marcar

Leia mais

PANDEMIA (H1N1) 2009 Plano de Contingência da Autoridade Nacional de Protecção Civil

PANDEMIA (H1N1) 2009 Plano de Contingência da Autoridade Nacional de Protecção Civil 1/24 PANDEMIA (H1N1) 2009 Plano de Contingência da Autoridade Nacional de Protecção Civil Aprovação Actualizado em 16-07-2009 2/24 REGISTO DE ALTERAÇÕES EDIÇÃO ENTRADA EM VIGOR 0 16 de Julho de 2009 Aprovação

Leia mais

Plano de Contingência para os Jardins-de-infância e Escolas

Plano de Contingência para os Jardins-de-infância e Escolas GRIPE A (H1N1)v Plano de Contingência para os Jardins-de-infância e Escolas 1. Objectivo O objectivo do Plano de Contingência é manter a actividade da instituição escolar Agrupamento de Escolas de Pico

Leia mais

PROCEDIMENTOS RELATIVOS À GRIPE A (H1N1) PARA AS COMPETIÇÕES DA FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE FUTEBOL

PROCEDIMENTOS RELATIVOS À GRIPE A (H1N1) PARA AS COMPETIÇÕES DA FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE FUTEBOL COMUNICADO OFICIAL N.: 193 DATA: 2009.11.20 PROCEDIMENTOS RELATIVOS À GRIPE A (H1N1) PARA AS COMPETIÇÕES DA FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE FUTEBOL Para conhecimento dos Sócios Ordinários, Clubes, Sad s e demais

Leia mais

PANDEMIA (H1N1) 2009. PLANO DE CONTINGÊNCIA do Município de Paredes de Coura

PANDEMIA (H1N1) 2009. PLANO DE CONTINGÊNCIA do Município de Paredes de Coura PANDEMIA (H1N1) 2009 PLANO DE CONTINGÊNCIA do Município de Paredes de Coura Município de Paredes de Coura Aprovado por: Presidente da Câmara Municipal ÍNDICE I - INTRODUÇÃO... 2 II OBJECTIVO... 4 III ÂMBITO

Leia mais

COLÉGIO DA TROFA GRIPE A PLANO DE CONTINGÊNCIA. Índice

COLÉGIO DA TROFA GRIPE A PLANO DE CONTINGÊNCIA. Índice COLÉGIO DA TROFA GRIPE A PLANO DE CONTINGÊNCIA Índice 1. Introdução 2. Objectivo 3. Âmbito de aplicação 4. Activação do plano 4.1. Cadeia de Gestão 4.2. Cadeia de Comando e Controlo 4.3. Actividades Essenciais

Leia mais

MUNICÍPIO DE SEIA Plano de Contingência GRIPE A (H1N1)

MUNICÍPIO DE SEIA Plano de Contingência GRIPE A (H1N1) MUNICÍPIO DE SEIA Plano de Contingência GRIPE A (H1N1) Outubro 2009 Câmara Municipal de Seia Página I de 42 ÍNDICE ÍNDICE... II 1. INTRODUÇÃO... 3 1.1. Objectivos... 3 1.2 Âmbito de aplicação...3 1.3.

Leia mais

PLANO DE CONTINGÊNCIA PANDEMIA GRIPE A

PLANO DE CONTINGÊNCIA PANDEMIA GRIPE A Gripe Pandémica 30-06-2009 Título: PLANO DE CONTINGÊNCIA PANDEMIA GRIPE A (Manual de Governo) Natureza do documento Versão Data Redacção Procedimento de Segurança Inicial 31-01-2007 R1 04-05-2009 R2 30-06-2009

Leia mais

PLANO DE CONTINGÊNCIA GRIPE A (H1N1)

PLANO DE CONTINGÊNCIA GRIPE A (H1N1) AGRUPAMENTO DE ESCOLAS ALFREDO DA SILVA ESCOLA EB 2,3 DE ALBARRAQUE GRIPE A (H1N1) Elaborado pela Direcção do Agrupamento de Escolas Alfredo da Silva Tel: 219156510 Fax: 219156513 Mail: eb23alba.geral@mail.telepac.pt

Leia mais

Plano de contingência da gripe A (H1N1)

Plano de contingência da gripe A (H1N1) 0. Informação introdutória A. O que é a Gripe A (H1N1)? A gripe A é uma doença infecto-contagiosa que afecta o nariz, a garganta e todo o sistema respiratório, provocada por um novo vírus da Gripe: vírus

Leia mais

SIGLAS... 4 1. INTRODUÇÃO... 5 2. OBJECTIVO... 6 4. FASES DA GRIPE... 9 5. OPERACIONALIZAÇÃO DO PLANO DE CONTINGÊNCIA... 11

SIGLAS... 4 1. INTRODUÇÃO... 5 2. OBJECTIVO... 6 4. FASES DA GRIPE... 9 5. OPERACIONALIZAÇÃO DO PLANO DE CONTINGÊNCIA... 11 CÂMARA MUNICIPAL VILA DO BISPO Pag. 2/25 ÍNDICE SIGLAS... 4 1. INTRODUÇÃO... 5 2. OBJECTIVO... 6 3. ÂMBITO DE APLICAÇÃO... 8 4. FASES DA GRIPE... 9 5. OPERACIONALIZAÇÃO DO PLANO DE CONTINGÊNCIA... 11 5.1

Leia mais

INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM

INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM Plano de Contingência Gripe A (H1N1) SANTARÉM, JULHO, 2009 INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM Gripe A (H1N1) Informações Gerais SANTARÉM, JULHO, 2009 Primeira pandemia

Leia mais

QUINTA DOS SONHOS Creche Jardim de Infância ÉVORA. Plano de Contingência para a Pandemia da Gripe A

QUINTA DOS SONHOS Creche Jardim de Infância ÉVORA. Plano de Contingência para a Pandemia da Gripe A QUINTA DOS SONHOS Creche Jardim de Infância ÉVORA Plano de Contingência para a Pandemia da Ano Lectivo 2009/2010 1. Coordenação do plano: A coordenação global do plano é da responsabilidade da Direcção

Leia mais

Plano de Contingência. para a Pandemia de Gripe A (H1N1)

Plano de Contingência. para a Pandemia de Gripe A (H1N1) AGRUPAMENTO DE ESCOLAS FRAGATA DO TEJO 171300 Plano de Contingência para a Pandemia de Gripe A (H1N1) REDACÇÃO : Grupo de Trabalho para a Elaboração do Plano de Contingência Versão Inicial - Agosto/09

Leia mais

Escola Secundária/3 José Cardoso Pires 403532. R. Vergílio Ferreira, Torres da Bela Vista 2660-350 SANTO ANTÓNIO DOS CAVALEIROS

Escola Secundária/3 José Cardoso Pires 403532. R. Vergílio Ferreira, Torres da Bela Vista 2660-350 SANTO ANTÓNIO DOS CAVALEIROS Gripe A (H1N1) PLANO DE CONTINGÊNCIA 1. Introdução Os estabelecimentos de ensino assumem um papel importante na prevenção de uma pandemia de gripe, na medida em que são espaços de fácil contágio e rápida

Leia mais

Plano de Contingência

Plano de Contingência Agrupamento de Escolas Ruy Belo Rua D. Diniz, 2745-262 Queluz Telefones: Geral 214389640 Direcção: 214389644 Fax Direcção: 214389649 Email: eb23ruybelo1@mail.telepac.pt Plano de Contingência GRIPE A Introdução

Leia mais

Medidas gerais de higiene pessoal:

Medidas gerais de higiene pessoal: Plano de Contingência Gripe A O que é a Gripe A (H1N1)? A gripe A é uma doença infecto contagiosa que afecta o nariz, a garganta e a árvore respiratória, provocada por um novo vírus da Gripe, o designado

Leia mais

PLANO DE CONTINGÊNCIA

PLANO DE CONTINGÊNCIA GRIPE A (H1N1) Ano Lectivo 2009/2010 PLANO DE CONTINGÊNCIA A principal finalidade do Nacional é a de minimizar o impacte de uma eventual pandemia em território nacional, sobretudo no que diz respeito à

Leia mais

GRIPE A (H1N1) v. Planos de Contingência para Creches, Jardins-de-infância, Escolas e outros Estabelecimentos de Ensino

GRIPE A (H1N1) v. Planos de Contingência para Creches, Jardins-de-infância, Escolas e outros Estabelecimentos de Ensino GRIPE A (H1N1) v Planos de Contingência para Creches, Jardins-de-infância, Escolas e outros Estabelecimentos de Ensino Orientações para a sua elaboração Este documento contém: Metodologia de elaboração

Leia mais

GRIPE A (H1N1) INFORMAÇÃO E RECOMENDAÇÕES PARA ESCOLAS E OUTROS ESTABELECIMENTOS DE EDUCAÇÃO

GRIPE A (H1N1) INFORMAÇÃO E RECOMENDAÇÕES PARA ESCOLAS E OUTROS ESTABELECIMENTOS DE EDUCAÇÃO GRIPE A (H1N1) INFORMAÇÃO E RECOMENDAÇÕES PARA ESCOLAS E OUTROS ESTABELECIMENTOS DE EDUCAÇÃO As escolas e outros estabelecimentos de ensino assumem um papel muito importante na prevenção de uma pandemia

Leia mais

ÍNDICE CÂMARA MUNICIPAL DE MEALHADA DIVISÃO DE ÁGUAS E SANEAMENTO

ÍNDICE CÂMARA MUNICIPAL DE MEALHADA DIVISÃO DE ÁGUAS E SANEAMENTO ÍNDICE 1. OBJECTIVO E ÂMBITO DE APLICAÇÃO... 2 2. INFORMAÇÕES A TRANSMITIR AOS FUNCIONÁRIOS... 2 2.1. QUAIS OS SINTOMAS DA GRIPE A?... 2 2.2. MODOS DE CONTÁGIO... 3 2.3. MEDIDAS DE PROTECÇÃO E PREVENÇÃO...

Leia mais

Plano de Contingência para a Pandemia de Gripe A (H1N1)

Plano de Contingência para a Pandemia de Gripe A (H1N1) CÂMARA MUNICIPAL DE CASTANHEIRA DE PERA Plano de Contingência para a Pandemia de Gripe A (H1N1) ÍNDICE ÍNDICE... 2 LISTA DE SIGLAS... 3 1. INTRODUÇÃO... 4 2. PRESSUPOSTOS... 5 3. RETRATO ACTUAL... 6 4.

Leia mais

PLANO DE CONTINGÊNCIA DOS SASIPC GRIPE A (H1N1)

PLANO DE CONTINGÊNCIA DOS SASIPC GRIPE A (H1N1) PLANO DE CONTINGÊNCIA DOS SASIPC GRIPE A (H1N1) ÍNDICE PROMULGAÇÃO... 3 1. INTRODUÇÃO... 4 2. DETERMINANTES DA GRIPE... 4 3. OBJECTIVOS ESPECIFICOS... 7 4. DEFINIÇÃO DA CADEIA DE COMANDO E CONTROLO...

Leia mais

ESCOLA PROFISSIONAL DE CHAVES. Plano de Contingência Gripe A(H1N1)v

ESCOLA PROFISSIONAL DE CHAVES. Plano de Contingência Gripe A(H1N1)v ESCOLA PROFISSIONAL DE CHAVES Plano de Contingência Gripe A(H1N1)v Setembro, 2009 INDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 2. OBJECTIVOS DO PLANO... 4 3. GRUPO DE PREPARAÇÃO DO PLANO DE CONTINGÊNCIA... 4 4. GRUPO COORDENADOR

Leia mais

GRIPE A (H1N1)v. Planos de Contingência para Creches, Jardins-de-infância, Escolas e outros Estabelecimentos de Ensino

GRIPE A (H1N1)v. Planos de Contingência para Creches, Jardins-de-infância, Escolas e outros Estabelecimentos de Ensino GRIPE A (H1N1)v Planos de Contingência para Creches, Jardins-de-infância, Escolas e outros Estabelecimentos de Ensino Orientações para a sua elaboração O objectivo do Plano de Contingência é manter a actividade

Leia mais

GRIPE A (H1N1) v Medidas de Prevenção e Controlo em Meio Escolar

GRIPE A (H1N1) v Medidas de Prevenção e Controlo em Meio Escolar GRIPE A (H1N1) v Medidas de Prevenção e Controlo em Meio Escolar Informação para Professores Agosto de 2009 Direcção-Geral da Saúde (www.dgs.pt) Direcção de Serviços de Promoção e Protecção da Saúde Gripe

Leia mais

Plano de Contingência APPACDM de Elvas

Plano de Contingência APPACDM de Elvas Plano de Contingência APPACDM de, Setembro 2009 Índice: 1. Introdução 1 2. Objectivos e Âmbito de aplicação 2 3. Políticas e Princípios 3 4. Pressupostos 4 5. Activação do Plano 5 6. Plano de Contingência

Leia mais

Agir contra a Gripe A

Agir contra a Gripe A Agir contra a Gripe A O papel dos estabelecimentos de educação e ensino Maria Neto Responsável pela área funcional da Promoção e Protecção da Saúde Responsável pelo Programa Nacional de Saúde Escolar na

Leia mais

PLANO DE CONTINGÊNCIA PARA A PANDEMIA DE GRIPE A (H1N1) NO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SOURE

PLANO DE CONTINGÊNCIA PARA A PANDEMIA DE GRIPE A (H1N1) NO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SOURE PLANO DE CONTINGÊNCIA PARA A PANDEMIA DE GRIPE A (H1N1) NO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SOURE Versão 1 - Setembro de 2009 ÍNDICE 1. Introdução 3 2. Objectivos do Plano 4 3. Coordenador e equipa operativa

Leia mais

2009-2010. Agrupamento Vertical de Escolas de Ferreira do Alentejo PLANO DE CONTINGÊNGIA GRIPE A (H1N1)

2009-2010. Agrupamento Vertical de Escolas de Ferreira do Alentejo PLANO DE CONTINGÊNGIA GRIPE A (H1N1) 2009-2010 Agrupamento Vertical de Escolas de Ferreira do Alentejo PLANO DE CONTINGÊNGIA GRIPE A (H1N1) 1. Introdução No sentido de colmatar a possibilidade de contágio e a rápida propagação da gripe A,

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA MANUEL DE ARRIAGA PLANO DE CONTINGÊNCIA GRIPE A

ESCOLA SECUNDÁRIA MANUEL DE ARRIAGA PLANO DE CONTINGÊNCIA GRIPE A ESCOLA SECUNDÁRIA MANUEL DE ARRIAGA PLANO DE CONTINGÊNCIA GRIPE A Horta, 24 de Agosto de 2009 Índice 1. Introdução 3 2. Objectivo e âmbito de aplicação 4 3. Coordenador e equipa operativa 4 4. Cadeia de

Leia mais

Informação e Recomendações para Escolas. Segundo a Direcção-Geral de Saúde Ano lectivo 2009/2010

Informação e Recomendações para Escolas. Segundo a Direcção-Geral de Saúde Ano lectivo 2009/2010 Informação e Recomendações para Escolas Segundo a Direcção-Geral de Saúde Ano lectivo 2009/2010 O vírus da Gripe A(H1N1) é um novo subtipo de vírus que afecta os seres humanos. Este novo subtipo, contém

Leia mais

PLANO DE CONTINGÊNCIA DA GRIPE (H1N1 (v) ) DO A G R U P A M E N T O D E E S C O L A S D E R I O T I N T O N º 2 VERSÃO 01 AGOSTO 2009

PLANO DE CONTINGÊNCIA DA GRIPE (H1N1 (v) ) DO A G R U P A M E N T O D E E S C O L A S D E R I O T I N T O N º 2 VERSÃO 01 AGOSTO 2009 PLANO DE CONTINGÊNCIA DA GRIPE (H1N1 (v) ) DO A G R U P A M E N T O D E E S C O L A S D E R I O T I N T O N º 2 VERSÃO 01 AGOSTO 2009 ÍNDICE INTRODUÇÃO... 3 1. Coordenação e planeamento... 5 1.1. Identificação

Leia mais

Plano de Contingência Gripe A (H1N1) (H1N1)

Plano de Contingência Gripe A (H1N1) (H1N1) Plano de Contingência Gripe A (H1N1) (H1N1) Índice I. Introdução... 2 II. Objectivos...... 2 III. A Gripe A (H1N1). 3 1. Definição e Prevalência. 3 2. Modos de Transmissão. 3 3. Sintomas.. 3 IV. Aplicação

Leia mais

PLANO DE CONTINGÊNCIA GRIPE A (H1N1)V

PLANO DE CONTINGÊNCIA GRIPE A (H1N1)V ESCOLA E.B. 2,3/SEC. DR. HERNÂNI CIDADE DE REDONDO PLANO DE CONTINGÊNCIA GRIPE A (H1N1)V REDONDO 4 DE SETEMBRO DE 2009 Plano de Contingência para a Gripe A - 4 de Setembro -2009 Página 1 ÍNDICE PÁGS. INTRODUÇÃO-------------------------------------------------------------------3

Leia mais

PLANO DE CONTIGÊNCIA GRIPE (H1N1)

PLANO DE CONTIGÊNCIA GRIPE (H1N1) PLANO DE CONTIGÊNCIA GRIPE (H1N1) 1. INTRODUÇÃO Por indicações da Direcção Geral de Saúde, que identificou este, como sendo o momento em que a necessidade de criação de Planos de Contingência para a pandemia

Leia mais

Escola de Tecnologia e Gestão de Barcelos

Escola de Tecnologia e Gestão de Barcelos Escola de Tecnologia e Gestão de Barcelos PLANO DE CONTINGÊNCIA GRIPE A (H1N1) Índice NOTA INTRODUTÓRIA...3 1. IDENTIFICAÇÃO DO COORDENADOR E DA EQUIPA OPERATIVA...4 2. DEFINIÇÃO DA CADEIA DE COMANDO E

Leia mais

PLANO DE CONTINGÊNCIA GRIPE A (H1N1v)

PLANO DE CONTINGÊNCIA GRIPE A (H1N1v) AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MATOSINHOS PLANO DE CONTINGÊNCIA GRIPE A (H1N1v) Pré-Escolar, 1º, 2º e 3º Ciclos do Ensino Básico e Cursos de Educação Formação Escolas do Agrupamento: Escola sede E.B 2,3 de

Leia mais

(H1N1)v PLANO DE CONTINGÊNCIA GRIPE A. Plano de Contingência - Gripe A 1. Escola Secundária de Manuel da Fonseca

(H1N1)v PLANO DE CONTINGÊNCIA GRIPE A. Plano de Contingência - Gripe A 1. Escola Secundária de Manuel da Fonseca PLANO DE CONTINGÊNCIA GRIPE A (H1N1)v Plano de Contingência - Gripe A 1 ÍNDICE 1. Introdução... 3 2. Finalidade do Plano de Contingência da Escola.... 3 3. Equipa operativa e respectivas competências...

Leia mais

Plano de Contingência Gripe A Creche do Povo Jardim de Infância

Plano de Contingência Gripe A Creche do Povo Jardim de Infância Plano de Contingência Gripe A Creche do Povo Jardim de Infância 1. Enquadramento 1.1 Nota Introdutória Através da Organização Mundial de Saúde e das respectivas autoridades nacionais de Saúde, Ministério

Leia mais

Gripe A. Plano de Contingência da ThyssenKrupp Elevadores. ThyssenKrupp Elevadores. GRIPE A Plano de Contingência

Gripe A. Plano de Contingência da ThyssenKrupp Elevadores. ThyssenKrupp Elevadores. GRIPE A Plano de Contingência GRIPE A - 1 Gripe A Plano de Contingência da Adaptado de: Pandemic contingency planning at ThyssenKrupp Elevator Dr. Jörg Arnold, Saúde & Segurança Dortmund, 30 de Junho de 2009 GRIPE A - 2 Contextualização

Leia mais

A Gripe A é uma doença infecto-contagiosa que afecta o nariz, a garganta, e a

A Gripe A é uma doença infecto-contagiosa que afecta o nariz, a garganta, e a PROTOCOLO DE PREVENÇÃO E CONTENÇÃO DA GRIPE A (H1N1) I. CARACTERIZAÇÃO DA GRIPE A (H1N1) Definição A Gripe A é uma doença infecto-contagiosa que afecta o nariz, a garganta, e a árvore respiratória, provocada

Leia mais

Imagem microscópica do vírus H1N1, responsável pela gripe A PLANO DE CONTINGÊNCIA GRIPE A (H1N1)

Imagem microscópica do vírus H1N1, responsável pela gripe A PLANO DE CONTINGÊNCIA GRIPE A (H1N1) Imagem microscópica do vírus H1N1, responsável pela gripe A PLANO DE CONTINGÊNCIA GRIPE A (H1N1) AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DO CASTELO DA MAIA 2009/2010 Índice Introdução... 3 Objectivos do Plano de Contingência...

Leia mais

AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS Nº2 DE ELVAS

AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS Nº2 DE ELVAS AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS Nº2 DE ELVAS ANO LECTIVO 2009/2010 Introdução O objectivo do Plano de Contingência é manter a actividade da instituição escolar, em face dos possíveis efeitos de uma pandemia

Leia mais

COLÉGIO DE S.GONÇALO. PLANO DE CONTINGÊNCIA Gripe A (H1N1)

COLÉGIO DE S.GONÇALO. PLANO DE CONTINGÊNCIA Gripe A (H1N1) COLÉGIO DE S.GONÇALO PLANO DE CONTINGÊNCIA Gripe A (H1N1) Ano Lectivo 2009 / 2010 INDICE 1.Introdução 3 2. Coordenador e Equipa Operativa 4 3. Cadeia de Comando e Controlo 5 4. Actividades Essenciais e

Leia mais

Plano de Contingência Da Gripe A (H1N1) Do Jardim de Infância de Alcoitão

Plano de Contingência Da Gripe A (H1N1) Do Jardim de Infância de Alcoitão Plano de Contingência Da Gripe A (H1N1) Do Jardim de Infância de Alcoitão 1. Introdução O objectivo do Plano de Contingência é manter a actividade da instituição escolar, em face dos possíveis efeitos

Leia mais

Gripe A (H1N1)_PLANO DE CONTINGÊNCIA

Gripe A (H1N1)_PLANO DE CONTINGÊNCIA ESCOLA SECUNDÁRIA ANTERO DE QUENTAL Largo Mártires da Pátria 9504 520 Ponta Delgada Tel.: 296 20 55 40 Fax: 296 20 55 44 www.esaq.pt Gripe A (H1N1)_PLANO DE CONTINGÊNCIA Gripe H1N1_PLANO DE CONTIGÊNCIA

Leia mais

PLANO DE ACTUAÇÃO CONTRA A GRIPE PANDÉMICA NO INSTITUTO SUPERIOR DE AGRONOMIA

PLANO DE ACTUAÇÃO CONTRA A GRIPE PANDÉMICA NO INSTITUTO SUPERIOR DE AGRONOMIA PLANO DE ACTUAÇÃO CONTRA A GRIPE PANDÉMICA NO INSTITUTO SUPERIOR DE AGRONOMIA 1. OBJECTIVOS DO PLANO Antecipar e gerir a resposta do ISA para minimizar as condições de propagação da Gripe A na comunidade

Leia mais

Anexo 3 - Lista de fornecedores de bens e prestadores de serviços. Inquérito a enviar aos fornecedores de bens e prestadores de serviços.

Anexo 3 - Lista de fornecedores de bens e prestadores de serviços. Inquérito a enviar aos fornecedores de bens e prestadores de serviços. Plano de Contingência para a Gripe A Outubro 2009 Índice 1. Introdução... 3 2. Objectivos... 4 3. Comissão de elaboração do plano de contingência para a gripe A (H1N1)... 4 4. Equipas de intervenção constituídas

Leia mais

Medidas de protecção individual contra a Gripe A(H1N1)

Medidas de protecção individual contra a Gripe A(H1N1) Medidas de protecção individual contra a Gripe A(H1N1) Evite o contacto próximo com pessoas com gripe! Procure não estar na presença de pessoas com gripe. Se ficar doente, mantenha-se afastado dos outros,

Leia mais

PLANO DE CONTIGÊNCIA

PLANO DE CONTIGÊNCIA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO DIRECÇÃO REGIONAL DE EDUCAÇÃO DO ALENTEJO CENTRO DA ÁREA EDUCATIVA DO BAIXO ALENTEJO E ALENTEJO LITORAL ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3º CICLO D. MANUEL I 7800-478 BEJA I PRÓLOGO PLANO DE

Leia mais

PLANO DE CONTINGÊNCIA GRIPE A

PLANO DE CONTINGÊNCIA GRIPE A PLANO DE CONTINGÊNCIA GRIPE A Setembro de 2009 2 PLANO DE CONTINGÊNCIA GRIPE A Índice 1. A PANDEMIA Pág. 3 2. ESTRUTURAS E ENTIDADES OFICIAIS ALIADAS Pág. 3 3. PRESSUPOSTO PARA A EXECUÇÃO DO PLANO Pag.

Leia mais

Aprovado pelo Conselho Directivo Data: 30 de Setembro de 2009

Aprovado pelo Conselho Directivo Data: 30 de Setembro de 2009 Aprovado pelo Conselho Directivo Data: 30 de Setembro de 2009 PLANO DE CONTINGÊNCIA DA ESEC - GRIPE A - (H1N1) O presente Plano foi apresentado por Ana Coelho (Vice-Presidente do CD) Data: 30/09/2009 Revisão:

Leia mais

PlanodeContingênciaGripeA_Plano. decontingênciagripea_planodeco. ntingênciagripea_planodecontingê. nciagripea_planodecontingênciag

PlanodeContingênciaGripeA_Plano. decontingênciagripea_planodeco. ntingênciagripea_planodecontingê. nciagripea_planodecontingênciag PlanodeContingênciaGripeA_Plano decontingênciagripea_planodeco ntingênciagripea_planodecontingê nciagripea_planodecontingênciag ripea_planod ênciagripea _PlanodPlContingênciaGripeA_Plan de 2009-2009/2010

Leia mais

GRIPE A (H1N1) PLANO DE CONTINGÊNCIA. Exposição e Motivos

GRIPE A (H1N1) PLANO DE CONTINGÊNCIA. Exposição e Motivos CORPO NACIONAL DE ESCUTAS ESCUTISMO CATÓLICO PORTUGUÊS JUNTA REGIONAL DOS AÇORES GRIPE A (H1N1) PLANO DE CONTINGÊNCIA Plano de Contingência contra a Gripe A em acampamentos e actividades escutistas Exposição

Leia mais

Agrupamento n.º 3 de Beja

Agrupamento n.º 3 de Beja Agrupamento n.º 3 de Beja Setembro de 2009 Plano de Contingência Escolar para a Gripe A 2 Índice A Escola como zona de risco de contaminação... 4 Principais Sintomas da Gripe A... 4 Como se transmite?...

Leia mais

COLÉGIO INTERNATO DOS CARVALHOS

COLÉGIO INTERNATO DOS CARVALHOS COLÉGIO INTERNATO DOS CARVALHOS PLANO PLANO DE CONTIGÊNCIA: GRIPE A Introdução O presente Plano de Contingência pretende manter a actividade da instituição escolar, em face dos possíveis efeitos da pandemia,

Leia mais

PLANO DE CONTINGÊNCIA GRIPE A (H1N1)

PLANO DE CONTINGÊNCIA GRIPE A (H1N1) Funchal, Setembro 2009 UNIVERSIDADE DA MADEIRA PLANO DE CONTINGÊNCIA GRIPE A (H1N1) http://www.uma.pt/gripea 2 Agradecemos, em particular, a colaboração do Instituto da Administração da Saúde e Assuntos

Leia mais

Colégio Luso-Suíço. Plano de Contingência da Gripe H1N1

Colégio Luso-Suíço. Plano de Contingência da Gripe H1N1 Colégio Luso-Suíço Plano de Contingência da Gripe H1N1 Introdução A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou em 25 de Abril 2009 que a epidemia de Gripe A é um caso de emergência na saúde pública internacional,

Leia mais

PLANO DE CONTINGÊNCIA DA GRIPE A(H1N1)

PLANO DE CONTINGÊNCIA DA GRIPE A(H1N1) PLANO DE CONTINGÊNCIA DA GRIPE A(H1N1) DO INSTITUTO POLITÉCNICO DE BEJA BEJA AGOSTO/ Aprovado pelo Conselho de Gestão em reunião de 03-09- 1. PREÂMBULO INTRODUTÓRIO A elaboração de um Plano de Contingência

Leia mais

PLANO DE CONTIGÊNCIA

PLANO DE CONTIGÊNCIA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO DIRECÇÃO REGIONAL DE EDUCAÇÃO DO ALENTEJO ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3º CICLO D. MANUEL I 7800-478 BEJA I PRÓLOGO PLANO DE CONTIGÊNCIA 2009/2010 O novo vírus da Gripe A (H1N1)v, que apareceu

Leia mais

Plano de Contingência Gripe A (H1N1)

Plano de Contingência Gripe A (H1N1) Plano de Contingência Gripe A (H1N1) Ano Lectivo 2009/2010 1 Introdução Não podemos ignorar a propósito de uma nova estirpe de vírus da gripe A (H1N1), a ameaça que constitui para a humanidade uma pandemia

Leia mais

Medidas de Prevenção e Controlo em Meio Escolar. Informação para alunos e Pais

Medidas de Prevenção e Controlo em Meio Escolar. Informação para alunos e Pais Medidas de Prevenção e Controlo em Meio Escolar Informação para alunos e Pais O que éo vírus da Gripe A(H1N1)v? O vírus A(H1N1)v é um novo vírus da gripe, que afecta os seres humanos. Esta nova estirpe,

Leia mais

PLANO DE CONTINGÊNCIA

PLANO DE CONTINGÊNCIA Agrupamento de Escolas de Abrigada PLANO DE CONTINGÊNCIA - GRIPE A JULHO DE 2009 Plano de Contingência para a Gripe A Agrupamento de Escolas de Abrigada 1 ÍNDICE ÍNDICE... 2 NOTA INTRODUTÓRIA... 3 FINALIDADE...

Leia mais

PLANO DE CONTINGÊNCIA

PLANO DE CONTINGÊNCIA PLANO DE CONTINGÊNCIA GRIPE PANDÉMICA (GRIPE A / H1N1) 1/15 Índice 1. Introdução 2. Objectivos 3. Âmbito de aplicação 4. Planeamento e coordenação 5. Fases da gripe pandémica 6. Saúde e medidas de controlo

Leia mais

ASSUNTO: Ponto de Situação da Gripe A (H1N1) em Portugal

ASSUNTO: Ponto de Situação da Gripe A (H1N1) em Portugal Lisboa, 27 de Julho de 2009 CIRCULAR Nº 59/2009 (SF) RF/MS/RC ASSUNTO: Ponto de Situação da Gripe A (H1N1) em Portugal Caro Associado, Junto enviamos memorandum elaborado no seguimento da reunião do Conselho

Leia mais

(GRIPE A) Agosto 2009

(GRIPE A) Agosto 2009 (GRIPE A) Agosto 2009 ÍNDICE 1. Finalidades e Objectivos 2. Coordenador e Equipa Operativa 2.1. Constituição 2.2. Competências 3. Actividades essenciais prioritárias 4. Medidas de manutenção da actividade

Leia mais

Gripe A Plano de contingência

Gripe A Plano de contingência Escola Secundária de Camões Praça José Fontana 1050 129 Lisboa Gripe A Plano de contingência O presente pretende identificar as medidas a concretizar pela escola de modo a minorar as consequências da pandemia

Leia mais

Plano de Contingência Gripe A (H1N1)

Plano de Contingência Gripe A (H1N1) Plano de Contingência Gripe A (H1N1) ESCOLA SECUNDÁRIA DE EÇA DE QUEIRÓS DA PÓVOA DE VARZIM ÍNDICE Introdução 3 A gripe como doença pandémica 4 O vírus da Gripe A (H1N1) Sintomas da doença pelo vírus da

Leia mais

PLANO DE CONTINGÊNCIA DO INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO E TRABALHO (ISET) PANDEMIA H1N1

PLANO DE CONTINGÊNCIA DO INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO E TRABALHO (ISET) PANDEMIA H1N1 PLANO DE CONTINGÊNCIA DO INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO E TRABALHO (ISET) PANDEMIA H1N1 No seguimento das recomendações efectuadas pelas autoridades de saúde nacionais, entendeu o Instituto Superior de

Leia mais

Plano de Contingência

Plano de Contingência Plano de Contingência Gripe A (H1N1) Creche, Jardim-de-infância e ATL da ASSTAS Índice I INTRODUÇÃO... 2 II OBJECTIVOS... 3 III PREVENÇÃO E INFORMAÇÃO SOBRE A GRIPE A... 4 A) Quais os sintomas?... 4 B)

Leia mais

Plano de Contingência Gripe A

Plano de Contingência Gripe A Versão 2 Aprovado na generalidade em 27 de Julho de 2009, por deliberação da Comissão Executiva da AIP CE. Actualizado em 17 de Setembro de 2009, por deliberação do Grupo de Acompanhamento da Gripe A da

Leia mais

Comunicação Direcção Geral e Departamento RH

Comunicação Direcção Geral e Departamento RH Adecco Recursos Humanos Rua António Pedro N.º 111, 3.º Frente 1150 045 Lisboa T. 21 316 83 00 F. 21 316 83 51 Comunicação Direcção Geral e Departamento RH Para: Todos os colaboradores Adecco De: Direcção

Leia mais

INFORMAÇÃO IMPORTANTE SOBRE A GRIPE SUÍNA

INFORMAÇÃO IMPORTANTE SOBRE A GRIPE SUÍNA INFORMAÇÃO IMPORTANTE SOBRE A GRIPE SUÍNA Este folheto contém informação importante para o ajudar a si e à sua família Guarde-o Bem Contactos Úteis Para se manter informado acerca da gripe suína telefone

Leia mais

OMSaúde ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA GONÇALVES ZARCO. IASAÚDE IP-RAM 291 212 313 ou 291 212 376. IASAÚDE IP-RAM 291 212 313 ou 291 212 376

OMSaúde ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA GONÇALVES ZARCO. IASAÚDE IP-RAM 291 212 313 ou 291 212 376. IASAÚDE IP-RAM 291 212 313 ou 291 212 376 ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA GONÇALVES ZARCO IASAÚDE IP-RAM 291 212 313 ou 291 212 376 OMSaúde ISOLAR 7 DIAS COM ASSISTÊNCIA MÉDICA IASAÚDE IP-RAM 291 212 313 ou 291 212 376 ÍNDICE ENQUADRAMENTO 4 PERGUNTAS

Leia mais

Introdução. O objectivo desta apresentação:

Introdução. O objectivo desta apresentação: Prevenção da Gripe A Introdução O objectivo desta apresentação: Consiste num conjunto de medidas e acções que deverão ser aplicadas oportunamente, de modo, articulado, em cada fase da evolução da pandemia.

Leia mais

AUTORIDADE NACIONAL DE PROTECÇÃO CIVIL PLANO DE OPERAÇÕES NACIONAL PARA A GRIPE A (PONGA)

AUTORIDADE NACIONAL DE PROTECÇÃO CIVIL PLANO DE OPERAÇÕES NACIONAL PARA A GRIPE A (PONGA) AUTORIDADE NACIONAL DE PROTECÇÃO CIVIL PLANO DE OPERAÇÕES NACIONAL PARA A GRIPE A (PONGA) JULHO 2009 Edição Autoridade Nacional de Protecção Civil Julho de 2009 Proposta e validação Comandante Operacional

Leia mais

GRIPE A(H1N1)v. Medidas de Prevenção e Controlo em Meio Escolar Informação para Professores e Pais

GRIPE A(H1N1)v. Medidas de Prevenção e Controlo em Meio Escolar Informação para Professores e Pais GRIPE A(H1N1)v Medidas de Prevenção e Controlo em Meio Escolar Informação para Professores e Pais Agosto de 2009 Direcção-Geral da Saúde (www.dgs.pt) Direcção de Serviços de Promoção e Protecção da Saúde

Leia mais

Plano de Contingência. Gripe A. Direcção Regional de Qualificação Profissional

Plano de Contingência. Gripe A. Direcção Regional de Qualificação Profissional 2009 Plano de Contingência Gripe A Direcção Regional de Qualificação Profissional 1 ÍNDICE A Enquadramento 3 B Objectivos 4 C Princípios 4 D Coordenador e equipa operativa: definição da cadeia de comando

Leia mais

DESINFECTANTES, GERMICIDAS, BACTERICIDAS E VIRUCIDAS PARA PROFILAXIA À DISSEMINAÇÃO DO VIRUS DA GRIPE A( H1 N1)

DESINFECTANTES, GERMICIDAS, BACTERICIDAS E VIRUCIDAS PARA PROFILAXIA À DISSEMINAÇÃO DO VIRUS DA GRIPE A( H1 N1) DESINFECTANTES, GERMICIDAS, BACTERICIDAS E VIRUCIDAS PARA PROFILAXIA À DISSEMINAÇÃO DO VIRUS DA GRIPE A( H1 N1) Invista na Prevenção BACTERLINE LINHA DE PRODUTOS DESINFECTANTES, GERMICIDAS, BACTERICIDAS

Leia mais

INDICE. CAPITULO I Objectivos, Organização e Coordenação.

INDICE. CAPITULO I Objectivos, Organização e Coordenação. PLANO DE CONTINGÊNCIA PARA PANDEMIA DE GRIPE A (H1 N1) Agosto/Setembro 2009 INDICE CAPITULO I Objectivos, Organização e Coordenação. CAPITULO II Plano de Comunicação. 1. Comunicação enquanto ameaça de

Leia mais

UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Covilhã Portugal. Pandemia do Vírus H1N1 PLANO DE CONTINGÊNCIA DA UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR

UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Covilhã Portugal. Pandemia do Vírus H1N1 PLANO DE CONTINGÊNCIA DA UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Covilhã Portugal Pandemia do Vírus H1N1 PLANO DE CONTINGÊNCIA DA UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Versão 1.1 19 Outubro 2009 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 2. OBJECTIVOS... 5 3. IDENTIFICAÇÃO DO COORDENADOR,

Leia mais

Plano de Emergência Externo do Estabelecimento de Armazenagem de Produtos Explosivos da MaxamPor, S.A.

Plano de Emergência Externo do Estabelecimento de Armazenagem de Produtos Explosivos da MaxamPor, S.A. Plano de Emergência Externo do Estabelecimento de Armazenagem de Produtos Explosivos da MaxamPor, S.A. CÂMARA MUNICIPAL DE VILA POUCA DE AGUIAR SERVIÇO MUNICIPAL DE PROTECÇÃO CIVIL SETEMBRO DE 2010 ÍNDICE

Leia mais

CIRCULAR. ASSUNTO: Prevenção da Gripe A Orientações para a concepção de um plano de contingência

CIRCULAR. ASSUNTO: Prevenção da Gripe A Orientações para a concepção de um plano de contingência CIRCULAR N/ REFª: 68/2009 DATA: 27/07/09 ASSUNTO: Prevenção da Gripe A Orientações para a concepção de um plano de contingência Exmos. Senhores, Junto se remete documento sobre o assunto em epígrafe distribuído,

Leia mais

Para a obtenção de informações complementares, poderá ainda consultar os seguintes links da Direcção Geral de Saúde: A AICOPA LINHA DE SAÚDE AÇORES

Para a obtenção de informações complementares, poderá ainda consultar os seguintes links da Direcção Geral de Saúde: A AICOPA LINHA DE SAÚDE AÇORES Diversos Circular n.º 72/2009 15 de Julho de 2009 Assunto: Gripe A (H1N1) Algumas considerações importantes. Caro Associado: Considerando a nova estirpe de vírus da Gripe A (H1N1), e perante o seu risco

Leia mais