XXIII SEMANA ACADÊMICA DA MATEMÁTICA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "XXIII SEMANA ACADÊMICA DA MATEMÁTICA"

Transcrição

1 Muitos dos dispersos pitagóricos acorreram a Atenas e Zenão e Parmênides, da escola eleática, foram ao grande centro para ensinar. Zenão de Eléia, filósofo e matemático viveu por volta de ( a.c.), enunciou argumentos para provar a inconsistência dos conceitos de multiplicidade e divisibilidade. A concepção dos números figurados e a idéia de que o espaço e o tempo podem ser pensados como Colegiado do Curso de Matemática - Unioeste - Cascavel 49

2 consistindo cada um de elementos separados, foram atacados por Zenão por meio de quatro paradoxos: Dicotomia, Aquiles e a Tartaruga, A flecha e O estádio. A Zenão foram atribuídos os exercícios de lógica, que são discutidos até hoje pelos matemáticos. Arquitas, matemático, astrônomo, músico e político grego de Tarento continuou a tradição pitagórica, colocando a aritmética acima da geometria. Escreveu sobre a aplicação das médias aritméticas e geométricas, sobre métodos interativos para determinação de raízes quadradas e, também, sobre geometria analítica e introduziu o estudo da média harmônica na música. Ele parece ter dado considerável atenção ao papel da matemática no aprendizado, e foi-lhe atribuída à designação dos quatro ramos no quadrivium matemático: aritmética (ou número em repouso), geometria (ou grandezas em repouso), música (ou números em movimento), astronomia (as grandezas em movimento). Um dos mais conhecidos matemáticos de sua época foi Eudoxo, pois dominou muitas técnicas da geometria. Eudoxo estudou um procedimento matemático para calcular a área de superfícies, que chamou de Método da Exaustão, que articula os conhecimentos de infinitésimos, o conceito de Soma Superior (Sup) e Soma Inferior (Inf), o que influenciaria os criadores do cálculo integral. Menaecmus, amigo de Platão e discípulo de Eudoxo descobriu as curvas que mais tarde foram chamadas elipses, parábola e hipérbole e deduziu as propriedades das secções cônicas. Seu irmão Dinostrato foi um geômetra competente. Teetetos discutiu a natureza das grandezas incomensuráveis, fez estudos mais extensos dos cinco sólidos regulares e talvez seja o responsável pelos cálculos das razões das arestas dos sólidos regulares para o raio da esfera circunscrita. Grande parte do material do décimo e do décimo terceiro livros de Euclides deve-se a ele. Ao longo desses trezentos anos existem três distintas linhas de desenvolvimento da matemática grega. Colegiado do Curso de Matemática - Unioeste - Cascavel 50

3 A primeira é o desenvolvimento material que acabou se organizando em os Elementos, iniciado habilmente pelos pitagóricos e acrescido depois por Hipócrates, Eudoxo, Teodoro e outros. A segunda linha consiste no desenvolvimento de noções relacionadas com infinitésimos e infinitos e processos somatórios, que só foram esclarecidos de vez com a invenção do cálculo nos tempos modernos. Os paradoxos de Zenão, o método de exaustão de Antífon e Eudoxo e a teoria atomística associada ao nome de Demócrito inserem-se nesta segunda linha. Por último a linha de desenvolvimento da geometria superior, ou geometria de curvas que não a reta e a circunferência e superfícies outras que não o plano e a esfera. Essa geometria surgiu na tentativa de solucionar os três famosos problemas de construção. Os três grandes problemas são os seguintes: 1. Duplicação do cubo ou problema de construir o lado de um cubo, cujo volume é o dobro do de um cubo dado; 2. Trissecção do ângulo ou problema de dividir um ângulo arbitrário dado em três partes iguais; 3. Quadratura do círculo ou problema de construir um quadrado com área igual à de um círculo dado. Esses problemas tiveram grande importância, pois eles não podem ser resolvidos, a não ser aproximadamente, com régua e compasso. Alem disso, eles foram importantes para o desenvolvimento de novas teorias. Na época em que foram criados houve descobertas das secções cônicas e estudos de curvas. Vários anos depois desenvolveram-se teorias como a das equações ligadas a domínios de racionalidade, números algébricos e teoria dos grupos. Somente no século XIX se estabeleceu a impossibilidade das três construções. 3.1 Sobre a impossibilidade Com esses instrumentos é possível fazer várias construções, de forma que parece impossível a idéia de que não se possa resolver os três problemas descritos acima. Colegiado do Curso de Matemática - Unioeste - Cascavel 51

4 π Colegiado do Curso de Matemática - Unioeste - Cascavel 52

5 = = = = = Colegiado do Curso de Matemática - Unioeste - Cascavel 53

6 Colegiado do Curso de Matemática - Unioeste - Cascavel 54

7 Colegiado do Curso de Matemática - Unioeste - Cascavel 55

8 1 Anaxágoras foi o fundador da primeira escola filosófica dessa cidade. Na matemática representava o motivo grego típico o desejo de saber. Anaxágoras foi preso em Atenas, por assegurar que o sol não era uma divindade, mais uma grande pedra incandescente, e que a lua era uma terra habitada. Anaxágoras faleceu em 428 a.c. Colegiado do Curso de Matemática - Unioeste - Cascavel 56

9 Colegiado do Curso de Matemática - Unioeste - Cascavel 57

10 Colegiado do Curso de Matemática - Unioeste - Cascavel 58

Os Poliedros de Platão

Os Poliedros de Platão Os Poliedros de Platão Poliedro é um sólido geométrico cuja superfície é composta por um número finito de faces, cujos vértices são formados por três ou mais arestas em três dimensões (eixo dos "X", "Y",

Leia mais

Profa. Andréa Cardoso UNIFAL-MG MATEMÁTICA-LICENCIATURA 2015/1

Profa. Andréa Cardoso UNIFAL-MG MATEMÁTICA-LICENCIATURA 2015/1 Profa. Andréa Cardoso UNIFAL-MG MATEMÁTICA-LICENCIATURA 2015/1 Aula 29: O cálculo de áreas 15/06/2015 2 Cálculo de área na Antiguidade Antes do século XVII, estudavam-se figuras e sólidos geométricos com

Leia mais

Geometria Analítica. Geometria Analítica Geometria É importante compreender a geometria, para dar resposta a questões como: 15/08/2012

Geometria Analítica. Geometria Analítica Geometria É importante compreender a geometria, para dar resposta a questões como: 15/08/2012 Prof. Luiz Antonio do Nascimento luiz.anascimento@sp.senac.br www.lnascimento.com.br Geometria A Geometria é um ramo da matemática preocupado com questões de forma, tamanho e posição relativa de figuras

Leia mais

Uma introdução histórica 1

Uma introdução histórica 1 A U L A Uma introdução histórica Meta da aula Apresentar alguns problemas clássicos que motivaram as estruturas algébricas modernas que formam o conteúdo do curso de Álgebra II. objetivos Ao final desta

Leia mais

P16: Cálculo Diferencial e Integral na Grécia antiga: A contribuição de Arquimedes de Siracusa

P16: Cálculo Diferencial e Integral na Grécia antiga: A contribuição de Arquimedes de Siracusa P16: Cálculo Diferencial e Integral na Grécia antiga: A contribuição de Arquimedes de Siracusa Francisco Lucas Santos Oliveira Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano

Leia mais

O Número de Ouro e a Divina Proporção

O Número de Ouro e a Divina Proporção O Número de Ouro e a Divina Proporção Patricia Camara Martins 1 1 Colegiado do Curso de Matemática Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas da Universidade Estadual do Oeste do Paraná Caixa Postal 711

Leia mais

Helena Alves Rafael Sousa Rui Pedro Soares

Helena Alves Rafael Sousa Rui Pedro Soares Helena Alves Rafael Sousa Rui Pedro Soares Poliedro: É um sólido geométrico no qual A superfície é composta por um número finito de faces; Os vértices são formados por três ou mais arestas, cada uma das

Leia mais

A Primazia dos primos

A Primazia dos primos Faculdade Ciências e Tecnologias Departamento de Matemática Actividades Matemáticas A Primazia dos primos Catarina Silva/ Pedro Ribeiro / José Gaspar 1 14 de Março de 2011 O que é um número primo? Um número

Leia mais

ARQUIMEDES E CÁLCULO DE ÁREA. Palavras-chave: Arquimedes, áreas, alavancas, parábola, quadratura.

ARQUIMEDES E CÁLCULO DE ÁREA. Palavras-chave: Arquimedes, áreas, alavancas, parábola, quadratura. Sociedade Brasileira de na Contemporaneidade: desafios e possibilidades ARQUIMEDES E CÁLCULO DE ÁREA Julio Cesar Mohnsam Instituto Federal de Ciência e Tecnologia Sul-Riograndense Campus Pelotas Prof.juliomatfis@hotmail.com

Leia mais

Profa. Andréa Cardoso UNIFAL-MG MATEMÁTICA-LICENCIATURA 2015/1

Profa. Andréa Cardoso UNIFAL-MG MATEMÁTICA-LICENCIATURA 2015/1 Profa. Andréa Cardoso UNIFAL-MG MATEMÁTICA-LICENCIATURA 2015/1 Aula 18: Euclides e Os Elementos 11/05/2015 2 Euclides século III a.c. Pouco se sabe sobre a personalidade de Euclides. Viveu provavelmente

Leia mais

CADERNO DE ORIENTAÇÕES

CADERNO DE ORIENTAÇÕES CADERNO DE ORIENTAÇÕES UNIDADE DE APRENDIZAGEM DO MÉTODO DE EXAUSTÃO AO CÁLCULO DE ÁREAS E VOLUMES Sugestões de problematização da UA: - Que problemas motivaram o desenvolvimento do cálculo integral? Produção

Leia mais

Pirâmide, cone e esfera

Pirâmide, cone e esfera A UA UL LA Pirâmide, cone e esfera Introdução Dando continuidade à unidade de Geometria Espacial, nesta aula vamos estudar mais três dos sólidos geométricos: a pirâmide, o cone e a esfera. Nossa aula A

Leia mais

A Geometria do Planeta Terra

A Geometria do Planeta Terra A Geometria do Planeta Terra No âmbito da iniciativa Matemática do Planeta Terra 2013, a Associação Atractor e o Núcleo do Porto da Associação de Professores de Matemática propõem a realização de um conjunto

Leia mais

As origens da filosofia. Os filósofos pré-socráticos

As origens da filosofia. Os filósofos pré-socráticos Na aula de hoje vamos estudar. As origens da filosofia. Os filósofos pré-socráticos O que chamamos de filosofia surgiu na Grécia Antiga. Os filósofos pré socráticos. Os jônios ou Escola de Mileto. Escola

Leia mais

1- Traçar uma perpendicular ao meio de um segmento AB - Método Mediatriz.

1- Traçar uma perpendicular ao meio de um segmento AB - Método Mediatriz. 1- Traçar uma perpendicular ao meio de um segmento AB - Método Mediatriz. 1º - traçar uma reta A-B 2º - ponta seca em A (abertura do compasso um pouco maior que a metade), risca em cima e risca embaixo.

Leia mais

PLANO CURRICULAR DISCIPLINAR. Matemática 5º Ano

PLANO CURRICULAR DISCIPLINAR. Matemática 5º Ano PLANO CURRICULAR DISCIPLINAR Matemática 5º Ano OBJETIVOS ESPECÍFICOS TÓPICOS SUB-TÓPICOS METAS DE APRENDIZAGEM 1º Período Compreender as propriedades das operações e usá-las no cálculo. Interpretar uma

Leia mais

PLATÃO E A MATEMÁTICA: SÓLIDOS PLATÔNICOS

PLATÃO E A MATEMÁTICA: SÓLIDOS PLATÔNICOS PLATÃO E A MATEMÁTICA: SÓLIDOS PLATÔNICOS ELIAS, Silvana Leide Garcia vanaleide@hotmail.com GOBATO, Angélica Romagnoli angelicagobato@hotmail.com Acadêmicas do 2º Ano do curso de Matemática. CTESOP BOCHENEK,

Leia mais

7 o ano/6 a série E.F.

7 o ano/6 a série E.F. Módulo de Notação Algébrica e Introdução às Equações Sentenças Matemáticas e Notação Algébrica. 7 o ano/6 a série E.F. Sentenc as Matema ticas e Notac a o Alge brica Notac a o Alge brica e Introduc a o

Leia mais

Profa. Andréa Cardoso UNIFAL-MG MATEMÁTICA-LICENCIATURA 2015/1

Profa. Andréa Cardoso UNIFAL-MG MATEMÁTICA-LICENCIATURA 2015/1 Profa. Andréa Cardoso UNIFAL-MG MATEMÁTICA-LICENCIATURA 2015/1 Aula 17: O Problema da Medida 30/04/2015 2 Contagem e medida A Aritmética auxiliou o Homem a fazer calendários, mas também a medir campos.

Leia mais

história & histórias seção responsável Sérgio Roberto Nobre Unesp Rio Claro 12 no. 82 revista do professor de matemática

história & histórias seção responsável Sérgio Roberto Nobre Unesp Rio Claro 12 no. 82 revista do professor de matemática seção Hipócrates de hios, matemático do século V a.. história & histórias responsável Sérgio Roberto Nobre Unesp Rio laro 1 no. 8 revista do professor de matemática S LUS HIPÓRTS: LONG HISTÓRI UM PROLM

Leia mais

HISTÓRIA DA MATEMÁTICA

HISTÓRIA DA MATEMÁTICA UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS MATEMÁTICA - LICENCIATURA HISTÓRIA DA MATEMÁTICA TIAGO DE CARVALHO SANTOS Prof. Dra. Andréa Cardoso UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS MATEMÁTICA - LICENCIATURA ÁLGEBRA GEOMÉTRICA

Leia mais

DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA

DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA Novas Tecnologias no Ensino da Matemática 2º semestre 2004/2005 Patrícia Alexandra Simões Lopes n.º 27830 Índice: Introdução - Introdução Histórica; - Introdução ao Trabalho;

Leia mais

DESENHO BÁSICO AULA 03. Prática de traçado e desenho geométrico 14/08/2008

DESENHO BÁSICO AULA 03. Prática de traçado e desenho geométrico 14/08/2008 DESENHO BÁSICO AULA 03 Prática de traçado e desenho geométrico 14/08/2008 Polígonos inscritos e circunscritos polígono inscrito polígono circunscrito Divisão da Circunferência em n partes iguais n=2 n=4

Leia mais

Desenho e Projeto de Tubulação Industrial Nível II

Desenho e Projeto de Tubulação Industrial Nível II Desenho e Projeto de Tubulação Industrial Nível II Módulo I Aula 05 Prismas Prismas são sólidos geométricos que possuem as seguintes características: bases paralelas são iguais; arestas laterais iguais

Leia mais

Educação Matemática MATEMÁTICA LICENCIATURA. Professora Andréa Cardoso

Educação Matemática MATEMÁTICA LICENCIATURA. Professora Andréa Cardoso Educação Matemática MATEMÁTICA LICENCIATURA Professora Andréa Cardoso OBJETIVO DA AULA: Reconhecer a importância da Trigonometria na compreensão de fenômenos naturais 2 UNIDADE I: EDUCAÇÃO MATEMÁTICA E

Leia mais

Autor: Marcos Paulo Ferreira Rio de Janeiro, 2011 Orientadora: Profª Drª Tatiana Marins Roque Universidade Federal do Rio de Janeiro Uma leitura dos

Autor: Marcos Paulo Ferreira Rio de Janeiro, 2011 Orientadora: Profª Drª Tatiana Marins Roque Universidade Federal do Rio de Janeiro Uma leitura dos CONCEITO DE NÚMEROS REAIS: UMA PROPOSTA DIDÁTICA BASEADA NA HISTÓRIA DA MATEMÁTICA. Autor: Marcos Paulo Ferreira Rio de Janeiro, 2011 Orientadora: Profª Drª Tatiana Marins Roque Universidade Federal do

Leia mais

Modelos do Sistema Solar. Roberto Ortiz EACH/USP

Modelos do Sistema Solar. Roberto Ortiz EACH/USP Modelos do Sistema Solar Roberto Ortiz EACH/USP Grécia antiga (750 a.c. 146 a.c.) Desenvolvimento da Matemática, Geometria, Astronomia, Filosofia, Política, etc. Em sua obra Metafísica, Aristóteles (384

Leia mais

Aula 5: Lei de Gauss. Referências bibliográficas: H. 25-2, 25-3, 25-4, 25-5, 25-6, 25-7 S. 23-2, 23-3, 23-4, 23-6 T. 19-2, 19-4

Aula 5: Lei de Gauss. Referências bibliográficas: H. 25-2, 25-3, 25-4, 25-5, 25-6, 25-7 S. 23-2, 23-3, 23-4, 23-6 T. 19-2, 19-4 Universidade Federal do Paraná etor de Ciências Exatas Departamento de Física Física III Prof. Dr. Ricardo Luiz Viana Referências bibliográficas: H. 25-2, 25-3, 25-4, 25-5, 25-6, 25-7. 23-2, 23-3, 23-4,

Leia mais

Aplicações Diferentes Para Números Complexos

Aplicações Diferentes Para Números Complexos Material by: Caio Guimarães (Equipe Rumoaoita.com) Aplicações Diferentes Para Números Complexos Capítulo II Aplicação 2: Complexos na Geometria Na rápida revisão do capítulo I desse artigo mencionamos

Leia mais

MAT-230 Diurno 1ª Folha de Exercícios

MAT-230 Diurno 1ª Folha de Exercícios MAT-230 Diurno 1ª Folha de Exercícios Prof. Paulo F. Leite agosto de 2009 1 Problemas de Geometria 1. Num triângulo isósceles a mediana, a bissetriz e a altura relativas à base coincidem. 2. Sejam A e

Leia mais

Curva de Koch: Uma abordagem para o Ensino Médio

Curva de Koch: Uma abordagem para o Ensino Médio Curva de Koch: Uma abordagem para o Ensino Médio Luana Leal 19.dez.2016 1 Fundamentação Teórica Cada vez mais a educação está ocupando espaço no que diz respeito ao que é essencial na formação das pessoas,

Leia mais

1.0. Conceitos Utilizar os critérios de divisibilidade por 2, 3, 5 e Utilizar o algoritmo da divisão de Euclides.

1.0. Conceitos Utilizar os critérios de divisibilidade por 2, 3, 5 e Utilizar o algoritmo da divisão de Euclides. Conteúdo Básico Comum (CBC) Matemática - do Ensino Fundamental do 6º ao 9º ano Os tópicos obrigatórios são numerados em algarismos arábicos Os tópicos complementares são numerados em algarismos romanos

Leia mais

2 CILINDRO E ESFERA 1 CUBO E ESFERA. 2.1 Cilindro inscrito. 1.1 Cubo inscrito. 2.2 Cilindro circunscrito. 1.2 Cubo circunscrito

2 CILINDRO E ESFERA 1 CUBO E ESFERA. 2.1 Cilindro inscrito. 1.1 Cubo inscrito. 2.2 Cilindro circunscrito. 1.2 Cubo circunscrito Matemática Pedro Paulo GEOMETRIA ESPACIAL XI A seguir, nós vamos analisar a relação entre alguns sólidos e as esferas. Os sólidos podem estar inscritos ou circunscritos a uma esfera. Lembrando: A figura

Leia mais

Modelos do Sistema Solar. Roberto Ortiz EACH/USP

Modelos do Sistema Solar. Roberto Ortiz EACH/USP Modelos do Sistema Solar Roberto Ortiz EACH/USP Grécia antiga (750 a.c. 146 a.c.) Desenvolvimento da Matemática, Geometria, Astronomia, Filosofia, Política, etc. Em sua obra Metafísica, Aristóteles (384

Leia mais

Volume e Área de Superfície, Parte I

Volume e Área de Superfície, Parte I AULA 14 14.1 Introdução Nesta aula vamos trabalhar com os conceitos que você, aluno já está habituado: volume e área de superfície. Nesta aula, trataremos de volumes de sólidos simples como cilindros,

Leia mais

Experimento. Guia do professor. Duplicação do Cubo. Secretaria de Educação a Distância. Ministério da Ciência e Tecnologia. Ministério da Educação

Experimento. Guia do professor. Duplicação do Cubo. Secretaria de Educação a Distância. Ministério da Ciência e Tecnologia. Ministério da Educação geometria e medidas Guia do professor Experimento Duplicação do Cubo 1. 2. 3. Objetivos da unidade Experimentalmente, obter a aresta de um cubo, que possui o dobro do volume de um outro cubo de arestas

Leia mais

MATEMÁTICA PLANEJAMENTO 3º BIMESTRE º B - 11 Anos

MATEMÁTICA PLANEJAMENTO 3º BIMESTRE º B - 11 Anos PREFEITURA MUNICIPAL DE IPATINGA ESTADO DE MINAS GERAIS SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DEPARTAMENTO PEDAGÓGICO/ SEÇÃO DE ENSINO FORMAL Centro de Formação Pedagógica CENFOP MATEMÁTICA PLANEJAMENTO 3º

Leia mais

Profa. Andréa Cardoso UNIFAL-MG MATEMÁTICA-LICENCIATURA 2015/1

Profa. Andréa Cardoso UNIFAL-MG MATEMÁTICA-LICENCIATURA 2015/1 Profa. Andréa Cardoso UNIFAL-MG MATEMÁTICA-LICENCIATURA 2015/1 Aula 26: Estudo de Curvas no século XVII 08/06/2015 2 Matemática na Europa do século XVII A Geometria como principal domínio da Matemática;

Leia mais

Capitulo 4 Figuras Geométricas Planas

Capitulo 4 Figuras Geométricas Planas Página16 Capitulo 4 Figuras Geométricas Planas Ponto O ponto é a figura geométrica mais simples, não tem dimensão (comprimento, largura e altura) e é determinado pelo cruzamento de duas linhas. Identificação

Leia mais

MATEMÁTICA BÁSICA II TRIGONOMETRIA

MATEMÁTICA BÁSICA II TRIGONOMETRIA UNIVERSIDADE ESTADUAL VALE DO ACARAÚ CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA CURSO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA MATEMÁTICA BÁSICA II TRIGONOMETRIA Prof. Márcio Nascimento marcio@matematicauva.org 2014.1

Leia mais

Volumes (prismas e cilindros) Áreas (prismas e cilindros) Volumes (pirâmides e cones) Áreas (pirâmides e cones)

Volumes (prismas e cilindros) Áreas (prismas e cilindros) Volumes (pirâmides e cones) Áreas (pirâmides e cones) Volumes (prismas e cilindros) Áreas (prismas e cilindros) Volumes (pirâmides e cones) Áreas (pirâmides e cones) A geometria é um ramo da matemática que se dedica ao estudo do espaço e das figuras que podem

Leia mais

MATEMÁTICA PLANEJAMENTO 2º BIMESTRE º B - 11 Anos

MATEMÁTICA PLANEJAMENTO 2º BIMESTRE º B - 11 Anos PREFEITURA MUNICIPAL DE IPATINGA ESTADO DE MINAS GERAIS SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DEPARTAMENTO PEDAGÓGICO/ SEÇÃO DE ENSINO FORMAL Centro de Formação Pedagógica CENFOP MATEMÁTICA PLANEJAMENTO 2º

Leia mais

MÚLTIPLOS E DIVISORES

MÚLTIPLOS E DIVISORES MÚLTIPLOS E DIVISORES 6º ANO - Prof. Patricia Caldana Múltiplos e divisores são números que resultam da multiplicação por um número natural e que dividem um número deixando resto zero, respectivamente.

Leia mais

ao infinito e além! prof. alexandre kirilov, dmat ufpr

ao infinito e além! prof. alexandre kirilov, dmat ufpr ao infinito e além! { prof. alexandre kirilov, dmat ufpr { ao infinito e além um pouco de história acredita-se que a ideia de infinito tenha surgido na grécia antiga por volta do século v a.c. o conceito

Leia mais

Unidade 9 Geometria Espacial. Poliedros Volume de sólidos geométricos Princípio de Cavalieri

Unidade 9 Geometria Espacial. Poliedros Volume de sólidos geométricos Princípio de Cavalieri Unidade 9 Geometria Espacial Poliedros Volume de sólidos geométricos Princípio de Cavalieri Poliedros palavra poliedro tem sua origem no idioma grego (poly significa, muitos, e hedra, faces). Poliedro

Leia mais

singular Exercícios-Paralelepípedo

singular Exercícios-Paralelepípedo singular Prof. Liana Turma: C17-27 Lista mínima de exercícios para revisão das unidades 1,2 e : Poliedros Exercícios-Prismas 1. Determine a área da base, a área lateral, a área total e o volume de um prisma

Leia mais

Retângulo áureo e divisão áurea

Retângulo áureo e divisão áurea Retângulo áureo e divisão áurea Geraldo Ávila 1. O retângulo áureo Chama-se retângulo áureo qualquer retângulo ABCD (Figura 1) com a seguinte propriedade: se dele suprimirmos um quadrado, como ABFE, o

Leia mais

C U R S O T É C N I C O E M S E G U R A N Ç A D O T R A B A L H O. matemática. Calculando volume de sólidos geométricos. Elizabete Alves de Freitas

C U R S O T É C N I C O E M S E G U R A N Ç A D O T R A B A L H O. matemática. Calculando volume de sólidos geométricos. Elizabete Alves de Freitas C U R S O T É C N I C O E M S E G U R A N Ç A D O T R A B A L H O 06 matemática Calculando volume de sólidos geométricos Elizabete Alves de Freitas Governo Federal Ministério da Educação Projeto Gráfico

Leia mais

DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA INFORMÁTICA DISCIPLINA: Matemática (7º Ano) METAS CURRICULARES/CONTEÚDOS... 1º Período

DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA INFORMÁTICA DISCIPLINA: Matemática (7º Ano) METAS CURRICULARES/CONTEÚDOS... 1º Período ANO LETIVO 2015/2016 DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA INFORMÁTICA DISCIPLINA: Matemática (7º Ano) METAS CURRICULARES/CONTEÚDOS... 1º Período Metas / Objetivos Conceitos / Conteúdos Aulas Previstas Números e

Leia mais

Construções Elementares

Construções Elementares META: Introduzir as principais construções elementares. AULA 10 OBJETIVOS: Introduzir as construções elementares. Resolver problemas práticos. PRÉ-REQUISITOS Para um melhor aproveitamento o aluno deverá

Leia mais

Pontuando na linha do tempo. Inventou-se o NÚMERO: é o começo da Matemática

Pontuando na linha do tempo. Inventou-se o NÚMERO: é o começo da Matemática Pontuando na linha do tempo Inventou-se o NÚMERO: é o começo da Matemática 1 Muitas vezes, escolhemos a História como fio condutor dos nossos trabalhos. Para oferecer uma visão histórica da evolução da

Leia mais

Geometria Descritiva. Geometria Descritiva. Geometria Descritiva 14/08/2012. Definição:

Geometria Descritiva. Geometria Descritiva. Geometria Descritiva 14/08/2012. Definição: Prof. Luiz Antonio do Nascimento ladnascimento@gmail.com www.lnascimento.com.br Origem: Criada para fins militares (projeto de fortes militares) para Napoleão Bonaparte pelo matemático francês Gaspar Monge.

Leia mais

Material de aula. Régua Compasso Par de esquadros (30 e 45 ) Borracha Lápis ou lapiseira Papel sulfite ou caderno de desenho

Material de aula. Régua Compasso Par de esquadros (30 e 45 ) Borracha Lápis ou lapiseira Papel sulfite ou caderno de desenho Desenho Técnico Material de aula Régua Compasso Par de esquadros (30 e 45 ) Borracha Lápis ou lapiseira Papel sulfite ou caderno de desenho Geometria Conversão de unidades Polígonos e sólidos Escala Desenho

Leia mais

7.º Ano. Planificação Matemática 2016/2017. Escola Básica Integrada de Fragoso 7.º Ano

7.º Ano. Planificação Matemática 2016/2017. Escola Básica Integrada de Fragoso 7.º Ano 7.º Ano Planificação Matemática 201/2017 Escola Básica Integrada de Fragoso 7.º Ano Geometria e medida Números e Operações Domínio Subdomínio Conteúdos Objetivos gerais / Metas Números racionais - Simétrico

Leia mais

UM MÉTODO DE ARQUIMEDES PARA CALCULAR ÁREA SOB REGIÕES CURVAS UMA INTRODUÇÃO AO CÁLCULO INTEGRAL

UM MÉTODO DE ARQUIMEDES PARA CALCULAR ÁREA SOB REGIÕES CURVAS UMA INTRODUÇÃO AO CÁLCULO INTEGRAL UM MÉTODO DE ARQUIMEDES PARA CALCULAR ÁREA SOB REGIÕES CURVAS UMA INTRODUÇÃO AO CÁLCULO INTEGRAL Maria Deusa Ferreira da Silva Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia/ Universidade Federal do Rio Grande

Leia mais

Construções Possíveis

Construções Possíveis META: Identificar construçõs possíveis. OBJETIVOS: Dividir o círculo em partes iguais. Apresentar critérios de construtibilidade. Entender porque os problemas clássicos não possuem solução. Construir polígonos

Leia mais

DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA INFORMÁTICA DISCIPLINA:

DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA INFORMÁTICA DISCIPLINA: ANO LETIVO 2015/2016 DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA INFORMÁTICA DISCIPLINA: Matemática (7º Ano) METAS CURRICULARES/CONTEÚDOS... 1º Período Metas / Objetivos Conceitos / Conteúdos Aulas Previstas Números e

Leia mais

Sérgio Capparelli Ilustrações Ana Gruszynski

Sérgio Capparelli Ilustrações Ana Gruszynski Sérgio Capparelli Ilustrações Ana Gruszynski Elementos de geometria poética Apresentação / 6 Plano / 9 Ponto / 10 Ponto e linha/ 11 Linha reta / 12 A folga da linha reta / 13 Venha me visitar! / 14 Linha

Leia mais

CONSTRUÇÕES GEOMÉTRICAS FUNDAMENTAIS

CONSTRUÇÕES GEOMÉTRICAS FUNDAMENTAIS UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE CIÊNCIAS EXATAS DEPARTAMENTO DE EXPRESSÃO GRÁFICA CONSTRUÇÕES GEOMÉTRICAS FUNDAMENTAIS 2 1 NOÇÕES DE GEOMETRIA PLANA 1.1 GEOMETRIA A necessidade de medir terras

Leia mais

HISTÓRIA DA MATEMÁTICA I MAT 341 INTRODUÇÃO

HISTÓRIA DA MATEMÁTICA I MAT 341 INTRODUÇÃO HISTÓRIA DA MATEMÁTICA I MAT 341 INTRODUÇÃO 2016 3 Antonio Carlos Brolezzi IME-USP Grécia Antiga: berço da Matemática sistematizada Fontes principais: referências históricas em escritos filosóficos ou

Leia mais

Instituto de Matemática UFBA Disciplina: Geometria Analítica Mat A01 Última Atualização ª lista - Cônicas

Instituto de Matemática UFBA Disciplina: Geometria Analítica Mat A01 Última Atualização ª lista - Cônicas Instituto de Matemática UFBA Disciplina: Geometria Analítica Mat A01 Última Atualização - 005 1ª lista - Cônicas 1 0 ) Em cada um dos seguintes itens, determine uma equação da parábola a partir dos elementos

Leia mais

A Ciência em Alexandria. Reconstrução do Átrio da Biblioteca de Alexandria

A Ciência em Alexandria. Reconstrução do Átrio da Biblioteca de Alexandria A Ciência em Alexandria Reconstrução do Átrio da Biblioteca de Alexandria A Escola de Alexandria Após a morte de Alexandre Magno (325 a. C.) o seu império fragmentou-se. O Egipto passou a ser governado

Leia mais

Eixo Temático ITema 1: Conjuntos Numéricos. Números e Operações

Eixo Temático ITema 1: Conjuntos Numéricos. Números e Operações Eixo Temático ITema 1: Conjuntos Numéricos Números e Operações 1. Conjunto dos números naturais 2. Conjunto dos números inteiros 1.0. Conceitos 3 1.1. Operar com os números naturais: adicionar, multiplicar,

Leia mais

Aula 7 Simetrias e simetrias das cônicas

Aula 7 Simetrias e simetrias das cônicas MÓDULO 1 - AULA 7 Aula 7 Simetrias e simetrias das cônicas Objetivos Estudar as simetrias em relação a um ponto e em relação a uma reta. Estudar as simetrias das cônicas no plano. Entender as cônicas degeneradas.

Leia mais

PENSADORES PRÉ-SOCRÁTICOS:

PENSADORES PRÉ-SOCRÁTICOS: PENSADORES PRÉ-SOCRÁTICOS: Os pensadores pré-socráticos foram os primeiros cientistas da Civilização Greco-Romana. Pré-socráticos pois surgiram antes de Sócrates de Atenas, Patrono da Filosofia e também

Leia mais

O Cálculo Desenhado. A poética dos números. Autora: Mariane Brito Azevedo Borges

O Cálculo Desenhado. A poética dos números. Autora: Mariane Brito Azevedo Borges O Cálculo Desenhado A poética dos números Autora: Mariane Brito Azevedo Borges (mariane.azevedo@eba.ufrj.br) Coautora: Beatriz dos Ramos Pinto (bia_rp1@yahoo.com.br) 1 Introdução Atualmente, observa-se

Leia mais

MINI-CURSO Geometria Espacial com o GeoGebra Profa. Maria Alice Gravina Instituto de Matemática da UFRGS

MINI-CURSO Geometria Espacial com o GeoGebra Profa. Maria Alice Gravina Instituto de Matemática da UFRGS MINI-CURSO Geometria Espacial com o GeoGebra Profa. Maria Alice Gravina gravina@mat.ufrgs.br Instituto de Matemática da UFRGS Neste minicurso vamos trabalhar com os recursos do GeoGebra 3D e discutir possibilidades

Leia mais

DESENHO TÉCNICO ( AULA 02)

DESENHO TÉCNICO ( AULA 02) DESENHO TÉCNICO ( AULA 02) Posições da reta e do plano no espaço A geometria, ramo da Matemática que estuda as figuras geométricas, preocupa-se também com a posição que os objetos ocupam no espaço. A reta

Leia mais

Prof. Márcio Nascimento. 1 de junho de 2015

Prof. Márcio Nascimento. 1 de junho de 2015 Introdução Prof. Márcio Nascimento marcio@matematicauva.org Universidade Estadual Vale do Acaraú Centro de Ciências Exatas e Tecnologia Curso de Licenciatura em Matemática Disciplina: Matemática Básica

Leia mais

Números Irracionais, Transcendentes e Algébricos: a existência e a densidade dos números

Números Irracionais, Transcendentes e Algébricos: a existência e a densidade dos números Oficinas Números Irracionais, Transcendentes e Algébricos: a existência e a densidade dos números Cydara Cavedon Ripoll Edite Taufer Giovanni da Silva Nunes Jaime Bruck Ripoll Jayme Andrade Neto Jean Carlo

Leia mais

7. Determine a equação da parábola que passa pelos pontos P (0, 6), Q(3, 0) e R(4, 10).

7. Determine a equação da parábola que passa pelos pontos P (0, 6), Q(3, 0) e R(4, 10). Lista 3: Cônicas Professora Elisandra Bär de Figueiredo 1. Determine a equação do conjunto de pontos P (x, y) que são equidistantes da reta x = e do ponto (0, ). A seguir construa este conjunto de pontos

Leia mais

Escola Secundária Dr. Augusto César da Silva Ferreira Rio Maior

Escola Secundária Dr. Augusto César da Silva Ferreira Rio Maior Escola Secundária Dr. Augusto César da Silva Ferreira Rio Maior Ano Lectivo 008/009 Ficha de Exercícios/Problemas N.º 1 Critérios de Divisibilidade. Números Primos. Decomposição em Factores Primos. Raízes

Leia mais

RPM 05 - Grandezas incomensuráveis e números irracionais. Geraldo Ávila Departamento de Matemática Universidade de Brasília Brasília - DF

RPM 05 - Grandezas incomensuráveis e números irracionais. Geraldo Ávila Departamento de Matemática Universidade de Brasília Brasília - DF Página 1 de 6 Olhando Mais de Cima Grandezas incomensuráveis e números irracionais Geraldo Ávila Departamento de Matemática Universidade de Brasília 70910 Brasília - DF Existem, em Matemática, conceitos

Leia mais

PROGRAMAÇÃO DA 3ª ETAPA 5º ANO MONIQUE MATEMÁTICA CONTEÚDOS:

PROGRAMAÇÃO DA 3ª ETAPA 5º ANO MONIQUE MATEMÁTICA CONTEÚDOS: A soberba não é grandeza, é inchaço. O que incha parece grande, mas não está são. Santo Agostinho CONTEÚDOS: Livro didático Matemática- Projeto Ápis Luiz Roberto Dante Editora Ática Capítulos: 9,10 e 11

Leia mais

SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 4 PROBABILIDADE E GEOMETRIA

SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 4 PROBABILIDADE E GEOMETRIA SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 4 PROBABILIDADE E GEOMETRIA Leitura e Análise de Texto O π e a agulha de Buffon O estudo da probabilidade, aparentemente, não tem uma ligação direta com a Geometria. A probabilidade

Leia mais

Resolução de equações do 2º grau no Cabri-Géomètre II

Resolução de equações do 2º grau no Cabri-Géomètre II Resolução de equações do º grau no Cabri-Géomètre II Para resolver equações do º grau, provavelmente você já aprendeu várias estratégias que usavam sempre a álgebra (parte da matemática que estuda equações

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE. Professor: João Carmo

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE. Professor: João Carmo INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE Professor: João Carmo INTRODUÇÃO Circunferência é uma linha curva, plana, fechada e que tem todos os pontos que a constitui, equidistantes

Leia mais

Disciplina: Matemática. Período: I. Professor (a): Maria Aparecida Holanda Veloso e Liliane Cristina de Oliveira Vieira

Disciplina: Matemática. Período: I. Professor (a): Maria Aparecida Holanda Veloso e Liliane Cristina de Oliveira Vieira COLÉGIO LA SALLE BRASILIA Associação Brasileira de Educadores Lassalistas ABEL SGAS Q. 906 Conj. E C.P. 320 Fone: (061) 3443-7878 CEP: 70390-060 - BRASÍLIA - DISTRITO FEDERAL Disciplina: Matemática Período:

Leia mais

GEOMETRIA. sólidos geométricos, regiões planas e contornos PRISMAS SÓLIDOS GEOMÉTRICOS REGIÕES PLANAS CONTORNOS

GEOMETRIA. sólidos geométricos, regiões planas e contornos PRISMAS SÓLIDOS GEOMÉTRICOS REGIÕES PLANAS CONTORNOS PRISMAS Os prismas são sólidos geométricos muito utilizados na construção civil e indústria. PRISMAS base Os poliedros representados a seguir são denominados prismas. face lateral base Nesses prismas,

Leia mais

física e astronomia aristotélica

física e astronomia aristotélica física e astronomia aristotélica andrea bettanin 183178 astronomia fundamental aristóteles (384 a.c - 322 a.c.) Aristóteles nasceu em Estágira, em 384 a.c., próxima da Macedônia. Seus pais morreram durante

Leia mais

Nome: Turma: Data: / /

Nome: Turma: Data: / / ATIVIDADE DE LABORATÓRIO Nome: Turma: Data: / / Medir distâncias no Universo INTRODUÇÃO Medir distâncias a objetos astronômicos é um problema fundamental em Astronomia e um grande desafio aos astrônomos.

Leia mais

Escola Secundária com 3º ciclo D. Dinis 10º Ano de Matemática A TEMA 1 GEOMETRIA NO PLANO E NO ESPAÇO I. TPC nº 7 entregar no dia

Escola Secundária com 3º ciclo D. Dinis 10º Ano de Matemática A TEMA 1 GEOMETRIA NO PLANO E NO ESPAÇO I. TPC nº 7 entregar no dia Escola Secundária com 3º ciclo D. Dinis 10º Ano de Matemática A TEMA 1 GEOMETRIA NO PLANO E NO ESPAÇO I TPC nº 7 entregar no dia 4 0 013 1. O cubo da figura tem as faces paralelas aos planos coordenados

Leia mais

Lógica Proposicional Parte 3

Lógica Proposicional Parte 3 Lógica Proposicional Parte 3 Nesta aula, vamos mostrar como usar os conhecimentos sobre regras de inferência para descobrir (ou inferir) novas proposições a partir de proposições dadas. Ilustraremos esse

Leia mais

OFICINA: HISTÓRIA DA MATEMÁTICA. Resumo

OFICINA: HISTÓRIA DA MATEMÁTICA. Resumo OFICINA: HISTÓRIA DA MATEMÁTICA Resumo Os grandes matemáticos surgiram antes e depois de Cristo, inventando novas fórmulas, soluções e cálculos. A inteligência do homem era algo tão magnífico, que a matemática

Leia mais

1ª Parte SÓLIDOS GEOMÉTRICOS. Prof. Danillo Alves 6º ano Matutino

1ª Parte SÓLIDOS GEOMÉTRICOS. Prof. Danillo Alves 6º ano Matutino 1ª Parte SÓLIDOS GEOMÉTRICOS Prof. Danillo Alves 6º ano Matutino "Um monstro ou uma bela senhora, a forma como vemos a Matemática é produto dos nossos esforços." Prof. Jerriomar Ferreira As Formas existentes

Leia mais

à situação. à situação.

à situação. à situação. Unidade 1 Números naturais 1. Números naturais 2. Sistemas de numeração 3. Tabela simples Reconhecer os números naturais. Identificar o antecessor e o sucessor numa sequência de números naturais. Identificar

Leia mais

ASPECTOS HISTÓRICOS E A IMPORTÂNCIA DAS CÔNICAS

ASPECTOS HISTÓRICOS E A IMPORTÂNCIA DAS CÔNICAS Título: O ENCANTO DAS CÔNICAS COM RÉGUA E COMPASSO Nome dos autores: Ediléia Novais Alves Jercino Mendes de Souza Tiago Cardoso Silveira RESUMO: A teoria das cônicas com origem no século IV a.c. desenvolveu-se

Leia mais

Introdução à Astronomia Semestre:

Introdução à Astronomia Semestre: Introdução à Astronomia Semestre: 2015.1 Sergio Scarano Jr 22/10/2013 Horário de Atendimento do Professor Professor: Sergio Scarano Jr Sala: 119 Homepage: http://www.scaranojr.com.br/ * E-mail: scaranojr.ufs@gmail.com**

Leia mais

PLANO DE ESTUDOS DE MATEMÁTICA 7.º ANO

PLANO DE ESTUDOS DE MATEMÁTICA 7.º ANO DE MATEMÁTICA 7.º ANO Ano Letivo 2015 2016 PERFIL DO ALUNO No domínio dos Números e Operações, o aluno deve ser capaz de multiplicar e dividir números racionais relativos. No domínio da Geometria e Medida,

Leia mais

CENTRO EDUCACIONAL CHARLES DARWIN ENSINO FUNDAMENTAL. DIRETRIZES CURRICULARES 1º ao 5º ANO MATEMÁTICA

CENTRO EDUCACIONAL CHARLES DARWIN ENSINO FUNDAMENTAL. DIRETRIZES CURRICULARES 1º ao 5º ANO MATEMÁTICA CENTRO EDUCACIONAL CHARLES DARWIN ENSINO FUNDAMENTAL 2015 DIRETRIZES CURRICULARES 1º ao 5º ANO MATEMÁTICA OBJETIVOS GERAIS Reconhecer a Matemática como instrumento de compreensão e de transformação do

Leia mais

OFICINA 14 DESCOBRINDO E CONSTRUINDO NÚMEROS IRRACIONAIS

OFICINA 14 DESCOBRINDO E CONSTRUINDO NÚMEROS IRRACIONAIS OFICINA 4 DESCOBRINDO E CONSTRUINDO NÚMEROS IRRACIONAIS Profª Dra. Virgínia Cardia Cardoso I PROBLEMAS. Uma estrada é muito perigosa, com muitos acidentes. Existem dois trechos retilíneos onde resolveram

Leia mais

7º Ano. Planificação Matemática 2014/2015. Escola Básica Integrada de Fragoso 7º Ano

7º Ano. Planificação Matemática 2014/2015. Escola Básica Integrada de Fragoso 7º Ano 7º Ano Planificação Matemática 2014/2015 Escola Básica Integrada de Fragoso 7º Ano Domínio Subdomínio Conteúdos Objetivos gerais / Metas Números e Operações Números racionais - Simétrico da soma e da diferença

Leia mais

VESTIBULAR UFPE UFRPE / ª ETAPA NOME DO ALUNO: ESCOLA: SÉRIE: TURMA: MATEMÁTICA 2

VESTIBULAR UFPE UFRPE / ª ETAPA NOME DO ALUNO: ESCOLA: SÉRIE: TURMA: MATEMÁTICA 2 VESTIULR UFPE UFRPE / 1998 2ª ETP NOME DO LUNO: ESOL: SÉRIE: TURM: MTEMÁTI 2 01. nalise as afirmações: 0-0) 4 + 2 + 4 2 = 12 (as raízes quadradas são as positivas) 4 1-1) = 0,666... 11 log 2-2) 2 = 2 2

Leia mais

EXERCÍCIOS DE REVISÃO ENSINO MÉDIO 4º. BIMESTRE

EXERCÍCIOS DE REVISÃO ENSINO MÉDIO 4º. BIMESTRE EXERCÍCIOS DE REVISÃO ENSINO MÉDIO 4º. BIMESTRE 1ª. SÉRIE Exercícios de PA e PG 1. Determinar o 61º termo da PA ( 9,13,17,21,...) Resp. 249 2. Determinar a razão da PA ( a 1,a 2, a 3,...) em que o primeiro

Leia mais

Física Moderna. Gravitação e Curvatura

Física Moderna. Gravitação e Curvatura Física Moderna Gravitação e Curvatura Tópicos Introdução O pensamento mais feliz da minha vida Gravitação e Curvatura Componentes Introdução 1905- Einsten publica vários artigos explorando as conseqüências

Leia mais

MATEMÁTICA. Rascunhos/Cálculos

MATEMÁTICA. Rascunhos/Cálculos MATEMÁTICA 1. Os números complexos são utilizados em várias áreas do conhecimento, tais como Engenharia, Eletromagnetismo, Física Quântica, além da própria Matemática. Se x = 3 + i e y = 3 i, então x.

Leia mais

PLANO DE ESTUDOS DE MATEMÁTICA - 7.º ANO

PLANO DE ESTUDOS DE MATEMÁTICA - 7.º ANO DE MATEMÁTICA - 7.º ANO Ano Letivo 2014 2015 PERFIL DO ALUNO No domínio dos Números e Operações, o aluno deve ser capaz de multiplicar e dividir números racionais relativos. No domínio da Geometria e Medida,

Leia mais

Onde estão as potências?

Onde estão as potências? A ideia de potência é muito antiga e desde tempos remotos suas aplicações facilitaram a vida humana auxiliando, tornando possíveis muitas representações matemáticas solucionando problemas de elevado grau

Leia mais

REFLEXÕES SOBRE A ABORDAGEM DA GEOMETRIA NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL: UMA ANÁLISE DE LIVRO DIDÁTICO

REFLEXÕES SOBRE A ABORDAGEM DA GEOMETRIA NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL: UMA ANÁLISE DE LIVRO DIDÁTICO REFLEXÕES SOBRE A ABORDAGEM DA GEOMETRIA NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL: UMA ANÁLISE DE LIVRO DIDÁTICO Lincomberg Martins 1 Universidade Estadual da Paraíba netosume123@hotmail.com Aline Cordeiro

Leia mais

PADRÃO DE RESPOSTA - MATEMÁTICA - GRUPOS I e J

PADRÃO DE RESPOSTA - MATEMÁTICA - GRUPOS I e J PADRÃO DE RESPOSTA - MATEMÁTICA - GRUPOS I e J 1 a QUESTÃO: (,0 pontos) Avaliador Revisor Verifique se as afirmações abaixo são verdadeiras ou falsas Justifique sua resposta a) O número é irracional; (0,5

Leia mais