tubos metálicos flexíveis

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "tubos metálicos flexíveis"

Transcrição

1 tubos metálicos flexíveis

2

3 tubos sanfonizados em aço inoxidável plicações ondução de líquidos, vapores, gases corrosivos, combustíveis e lubrificantes para indústria e aviação, oxigênio líquido, nitrogênio, argônio, GLP, amônia, produtos alimentícios, químicos e farmacêuticos e etc. Temperatura de trabalho de -96º até 600º Flexível metálico em aço inoxidável Flexível metálico em aço inoxidável com uma malha Flexível metálico em aço inoxidável com duas malhas nom. øint. mínimo pol / 3/8 /2 3/././2 2 2./2 3 6 øext. máximo mm malha externa quantidade ref mín. raio curvatura máxima pressão recomendada a * trabalho ruptura flex est Kg/cm 2 lbs/pol 2 Kg/cm 2 lbs/pol Sob consulta 0 Sob consulta 2 Sob consulta Tubos Flexíveis sanfonizados de ço Inox ISI 32/30 com cobertura externa de um ou mais trançados de fios ço Inox ISI 30, podendo ser fabricado com passo mais fechado do que o normal, aumentando a sua flexibilidade, obtendo melhor comportamento do tubo sob tensões internas e dinâmicas. Suas propriedades são respectivamente semelhantes ao tubo convencional, porém seu raio de curvatura é maior. * cima desta temperatura consultar tabela Fator Térmico (página 9) Obs.: Os tubos metálicos flexíveis podem ter seus comprimentos variando dentro da tolerância de (+),% e menos (-) % 3

4 tubos sanfonizados em tomback plicações ondução de líquidos, vapores, gases (oxigênio, nitrogênio, argônio, GLP, amônia, freon, etc...), combustíveis e lubrificantes, produtos alimentícios, químicos, farmacêuticos, ar, água, proteção de cabos elétricos, etc... Temperatura de trabalho de -6º até 0º Flexível metálico em Tomback Flexível metálico em Tomback com uma malha Flexível metálico em Tomback com duas malhas Tubos Flexíveis sanfonizados em liga especial de obre Tomback com cobertura externa de um ou mais trançados de fios do mesmo material, podendo ser fabricado com passo mais fechado do que o normal, aumentando a sua flexibilidade, obtendo melhor comportamento do tubo sob tensões internas e dinâmicas. Suas propriedades são respectivamente semelhantes ao tubo convencional, porém seu raio de curvatura é maior. nom. øint. mínimo pol / 3/8 /2 3/././2 2 øext. máximo mm malha externa quantidade ref mín. raio curvatura máxima pressão recomendada a * trabalho ruptura flex est Kg/cm 2 lbs/pol 2 Kg/cm 2 lbs/pol , * cima desta temperatura consultar tabela Fator Térmico (página 9) Obs.: Os tubos metálicos flexíveis podem ter seus comprimentos variando dentro da tolerância de (+),% e menos (-) %

5 tipos de terminais MFS Macho fixo em aço carbono soldado MFLS Macho fixo em latão soldado MFIS Macho fixo em aço inoxidável soldado ROSS SPT (sigla S) ônica conf. NR-6 SP (sigla ) Paralela conf. NR-833 NPT (sigla N) ônica conf. NSI-.. NPS (sigla NS) Paralela conf. NSI-.. FFS FFLS FFIS Fêmea fixa em aço carbono soldado Fêmea fixa em latão soldado Fêmea fixa em aço inoxidável soldado ROSS SPT(sigla S) ônica conf. NR-6 SP (sigla ) Paralela conf. NR-833 NPT (sigla N) ônica conf. NSI-.. NPS (sigla NS) Paralela conf. NSI-.. FGS Fêmea giratória em aço carbono soldado FGLS Fêmea giratória em latão soldado FGIS Fêmea giratória em aço inoxidável soldado ROSS SP (sigla ) Paralela conf. NR-833 NPS (sigla NS) Paralela conf. NSI-.. UN - UNF - UNS PLS PLIS PLLS Ponta lisa em aço carbono soldado Ponta lisa em aço inoxidável soldado Ponta lisa em latão soldado FLFS Flange fixo Welding Neck em aço carbono soldado FLFIS Flange fixo Welding Neck em aço inoxidável soldado

6 tipos de terminais FLGS Flange giratório em aço carbono soldado FLGIS Flange giratório em aço inoxidável soldado Tipos: Slip-on, Lap-joint e Liso Normas: NSI, DIN e JIS FGS-SE Fêmea giratória em aço carbono soldado com assento a º FGLS-SE Fêmea giratória em latão soldado com assento a º FGIS-SE Fêmea giratória em aço inoxidável soldado com assento a º FGS-JI Fêmea giratória em aço carbono soldado com assento a 37º FGLS-JI Fêmea giratória em latão soldado com assento a 37º FGIS-JI Fêmea giratória em aço inoxidável soldado com assento a 37º ROSS SP (sigla ) Paralela conf. NR-833 NPS (sigla NS) Paralela conf. NSI-.. UN - UNF - UNS FGS+MM FGLS+MML FGIS+MMI Fêmea giratória em aço carbono soldado com adaptador macho x macho em aço. Fêmea giratória em latão soldado com adaptador macho x macho em latão Fêmea giratória em aço inoxidável soldado com adaptador macho x macho em aço inoxidável ROSS SP (sigla ) Paralela conf. NR-833 SPT (sigla S) Paralela conf. NR-6 NPT (sigla N) ônica conf. NSI.. NPS (sigla NS) Paralela conf. NSI-.. FGS+MF FGLS+MFL FGIS+MFI Fêmea giratória em aço carbono soldado com adaptador macho x fêmea em aço. Fêmea giratória em latão soldado com adaptador macho x fêmea em latão Fêmea giratória em aço inoxidável soldado com adaptador macho x fêmea em aço inoxidável ROSS SP (sigla ) Paralela conf. NR-833 SPT (sigla S) Paralela conf. NR-6 NPT (sigla N) ônica conf. NSI.. NPS (sigla NS) Paralela conf. NSI-.. 6

7 montagens especiais Para limitar o raio de curvatura do tubo flexível junto aos terminais, e ou protegê-lo do atrito pelo manuseio, poderá ser aplicado reforço parcial ou total de mola em aço carbono zincado ou em aço inoxidável. RTM Reforço total mola de aço zincado RTMI Reforço total mola em aço inoxidável RPM/2RPM Um ou dois reforços parciais mola em aço carbono zincado RPMI/2RPMI Um ou dois reforços parciais mola em aço inoxidável Para evitar perda de calor, proteção do flexível contra o calor irradiado externamente, assim como, proteção aos operadores do equipamento, poderá ser aplicado um ou dois trançados de fibra de vidro, fibra cerâmica (aramida) ou amianto, impregnados ou não com silicone. M/2M FV/2FV R/2R Um ou dois trançados de fios de amianto. Um ou dois trançados de fios de fibra de vidro. Um ou dois trançados de fios de aramida. Para a condução de fluidos gasosos de alta velocidade, e especialmente recomendado para lanças de oxigênio das aciarias. Nessas situações os tubos metálicos flexíveis fabricados em aço inoxidável, possuem internamente um tubo guia engrampado, também em aço inoxidável, evitando perdas de cargas e a ocorrência de ressonância, reduzindo ainda o ruído produzido pela passagem do fluido através do tubo. Tubo encamisado com câmara para linha de vapor de aquecimento ou linha de resfriamento do produto conduzido pelo flexível interno, e ou câmara de vácuo para trabalhar em sistema criogênico. Montagem a 90º em instalações de máquinas ou compressores, para absorver movimentos vibratórios verticais e horizontais. Todas as montagens aqui demonstradas podem receber quaisquer combinações de terminais das páginas 06 a 07 7

8 tipos de rosca SPT/SP /8-28FPP / - 9FPP 3/8-9FPP /2 - FPP /8 - FPP 3/ - FPP 7/8 - FPP - FPP./ - FPP./2 - FPP 2 - FPP 2./2 - FPP 3 - FPP - FPP - FPP 6 - FPP NPT/NPS /8-27FPP / - 8FPP 3/8-8FPP /2 - FPP 3/ - FPP -./2FPP./ -./2FPP./2 -./2FPP 2 -./2FPP 2./2-8FPP 3-8FPP - 8FPP - 8FPP 6-8FPP UN - UNF-UNS JI-37 SE- SE O RING 3/8-2FPP 7/6 - FPP 7/6 - FPP 7/6 - FPP /2 - FPP /2 - FPP /2 - FPP 9/6-8FPP /8-8FPP 9/6-8FPP 3/ - 6FPP 3/ - 6FPP 3/ - 6FPP 7/8 - FPP 7/8 - FPP 7/8 - FPP./6-2FPP./6 - FPP./6-2FPP.3/6-2FPP.3/6-2FPP./6-2FPP./6-2FPP./8-2FPP./8-2FPP.7/8-2FPP.7/8-2FPP 2./2-2FPP 2./2-2FPP 3-2FPP 3-2FPP métrica universal rosca M2 X M2 X, M X, M6 X, M8 X, M X, M22 X, M2 X, M26 X, M27 X, M30 X, M30 X 2 M33 X, M36 X, M36 X 2 M38 X, M39 X, M2 X, M2 X 2 M X, M X 2 M8 X, M2 X, M2 X 2 fator térmico (segundo norma asme) Fator térmico temperatura de serviço ( ) aço inoxidável Liga Especial de cobre ISI-36 ISI 30/32 (tomback) Pressão máxima de trabalho diminui, quando em serviço, com temperaturas mais elevadas. tabela ao lado permite estabelecer a pressão máxima de trabalho, levando-se em conta a temperatura de serviço. álculo Ps = Pt. Ft =...Kgf/cm 2 Pt = Pressão máxima de trabalho a º Ps = Pressão máxima de trabalho com Temperatura em serviço Ft = Fator Térmico 8

9 conversões de para multiplique por Kgf/cm 2 Lbf/in 2,22397 Kgf/cm 2 ar 0,98066 Kgf/cm 2 MPa 0, Kgf/cm 2 tm 0,96782 Kgf/cm 2 m.c.a. 0,0 Kgf/cm 2 N/mm 2 0, Lbf/in 2 Kgf/cm 2 0, Lbf/in 2 ar 0,0689 Lbf/in 2 MPa 0,00689 Lbf/in 2 tm 0, Lbf/in 2 m.c.a. 0, Lbf/in 2 N/mm 2 0,00689 bar Kgf/cm 2,09762 bar Lbf/in 2,0963 bar MPa 0, bar tm 0, bar m.c.a. 0,9762 bar N/mm 2 0, MPa Kgf/cm 2 0,9762 MPa Lbf/in 2,0963 MPa bar 0,0 MPa tm 9,86930 MPa m.c.a. 0,9762 MPa N/mm 2,0 de para multiplique por tm Kgf/cm 2, tm N/mm 2,6927 tm ar,03227 tm MPa 0,03227 tm m.c.a. 0,33226 tm mmhg 760,0 tm N/mm 2 0,03227 m.c.a. Kgf/cm 2 0, m.c.a. ar,22397 m.c.a. MPa 0, m.c.a. tm 0, m.c.a. m.c.a. 0, m.c.a. N/mm 2 0, mmhg tm 0,00379 N/mm 2 Kgf/cm 2 0,9762 N/mm 2 Lbf/in 2,0963 N/mm 2 MPa 0,0 N/mm 2 tm,0 N/mm 2 m.c.a. 9,86930 N/mm 2 N/mm 2 0,9762 º ºF (x9 + 60) ºF º (F-32) x 9 Lbf/in 2 = psi = libra força/polegada quadrada mmhg = milímetro de mercúrio Kgf/cm 2 = quilograma força / centímetro quadrado Mpa = mega pascal N/mm 2 = newton/milímetro quadrado m.c.a. = metro de coluna d água atm = atmosfera º = graus elsius tabela de compatibilidade Produtos oncentração % Temperatura % ço arbono ço Inox 30 ço Inox 36 ço Inox 32 obre Tomback Latão cetaldeido cetato de mônia cetato de utila - cetato de elulose - cetato de Etila cético nídrico - - cetileno SEO cetona 00 E Ácido cético Ácido rsênico 0 9

10 tabela de compatibilidade Produtos oncentração % Temperatura % ço arbono ço Inox 30 ço Inox 36 ço Inox 32 obre Tomback Latão Ácido enzóico Ácido órico E Ácido ítrico ST. E Ácido lorídrico 2 0 Ácido Esteárico Ácido Ftálico Ácido Fluorídrico 0 Ácido Fluorídrico 00 VPOR Ácido Fórmico Ácido Fosfórico Ácido Glutâmico Ácido Gorduroso Ácido Lático. 0 Ácido Maléico Ácido Muriático Ácido Nítrico 2 - Ácido Nitroso ON. - Ácido Oléico 80 - ÁcidoOxálico 2 Ácido Piroacético (Álcool Metílico) Ácido Sulfídrico SEO Ácido Sulfídrico ÚMIDO Ácido Sulfúrico Ácido Sulfúrico (Livre de SO3) 00 ÚMIDO Ácido Sulfuroso (Gás SO2) 00 Ácido Tânico 0 E Água arbonatada Água loro ST. FRI Água de Esgoto Água do Mar Água Oxigenada (Peróx. Hidrog.) E 0

11 tabela de compatibilidade Produtos oncentração % Temperatura % ço arbono ço Inox 30 ço Inox 36 ço Inox 32 obre Tomback Latão lcatrão Álcool utílico Álcool Etílico TDS ON. mônia nídrida 00 - mônia SEO - - mônia ÚMIDO - sfalto tmosfera Salina SEO - tmosfera Industrial enzeno 00 icarbonato de Potássio icarbonato de Sódio - - órax - - rometo de mônia rometo de Sódio 00 romo SEO romo ÚMIDO utanol ( Álcool utílico) arboneto de Potássio arboneto de Sódio E - 0 E - ianeto de Potássio de Sódio - - lorato de álcio QUENTE FRIO loreto de mônia SEO - - loreto de mônia ÚMIDO loreto de álcio SEO loreto de Enxofre SEO loreto de Enxofre ÚMIDO loreto de Magnésio ÚMIDO loreto de Magnésio SEO loreto de Potássio ÚMIDO 3 loreto de Potássio SEO

12 Produtos oncentração % Temperatura % ço arbono ço Inox 30 ço Inox 36 ço Inox 32 obre Tomback Latão loro loro SEO ÚMIDO Dowtherm - - Enxofre ÚMIDO - Enxofre SEO Éter Éter Etílico E Etileno Flúor ÚMIDO Flúor SEO Fosfato de mônia Freon R 2 Freon R 22 Gás de mônia Gás de moníaco Gás Natural Gás utano Gás Hidrogênio FRIO - - Gás Propano Gasolina Hidróxido de mônia Hidróxido de Sódio (Soda áustica) Lisoforme Mercúrio (zougue) Metanol FRIO QUENTE Monóxido de arbono 93 Muriático de moníaco - Nafta rua - Nitrato de Potássio - - Nitrogênio Óleo ombustível (cont. Ácido Sulfúrico) Óleo reosoto QUENTE - QUENTE FRIO 2

13 Produtos oncentração % Temperatura % ço arbono ço Inox 30 ço Inox 36 ço Inox 32 obre Tomback Latão Óleo ru com Enxofre QUENTE FRIO Obs.: s especificações técnicas contidas neste catálogo poderão ser modificadas sem prévio aviso Óleo Diesel Óleo de Petróleo ru Oxigênio FRIO Percloroetileno VPOR - Permanganato de Potássio - - Pixe - - Potássio 0 Propano Liquefeito Soda (arbonato de Sódio) Soda áustica Solventes lorados - Sulfato de mônia - Sulfato de álcio - - Sulfato de obre TDS ON. E Sulfato de romo Sulfato de Magnésio (sal amargo) E Sulfato de Potássio - Sulfato de Sódio Sulfato de Zinco Sulfeto de Sódio 0 ST Sulfeto de Potássio - Toluol Tricloroetileno/vapor - Tricloroetileno SEO - Tricloroetileno ÚMIDO Uréia - Vapor Saturado Vapor Super quecido ódigo de lassificação = Resistente = Resistência Limitada = Não Resistente - = Informações Insuficientes = Sujeito a corrosão intergranular 2 = Pode causar reação explosiva 3 = Sujeito a fadiga de corrosão por fissura = Sujeito a corrosão por pontos (Pitting) = Descoloramentos 3

14

Rua Treze de Maio, nº 303 Jd. Canhema Diadema SP Cep 09941-400 Brasil Fone/Fax: +55 11 4071-7711 www.damflex.com.br damflex@damflex.com.

Rua Treze de Maio, nº 303 Jd. Canhema Diadema SP Cep 09941-400 Brasil Fone/Fax: +55 11 4071-7711 www.damflex.com.br damflex@damflex.com. DAMFLEX Rua Treze de Maio, nº 303 Jd. Canhema Diadema SP Cep 09941400 Brasil Fone/Fax: +55 11 40717711 www.damflex.com.br damflex@damflex.com.br DAMFLEX Tubos Metálicos Flexíveis 2 Caminho ao encontro

Leia mais

Validade: Os valores e medidas apresentadas são válidas salvo erro de edição e são sujeitos a alteração sem aviso prévio. Validade dos Preços: salvo

Validade: Os valores e medidas apresentadas são válidas salvo erro de edição e são sujeitos a alteração sem aviso prévio. Validade dos Preços: salvo TUBOS INOX Validade: Os valores e medidas apresentadas são válidas salvo erro de edição e são sujeitos a alteração sem aviso prévio. Validade dos Preços: salvo erro de edição, os preços são válidos para

Leia mais

TUBOS METÁLICOS FLEXÍVEIS EM AÇO INOXIDÁVEL

TUBOS METÁLICOS FLEXÍVEIS EM AÇO INOXIDÁVEL Tubos Metálicos Flexíveis TUBOS METÁLICOS FLEXÍVEIS EM ÇO INOXIDÁVEL ltamente empregado na transferência de líquidos, sólidos, vapores, gases, ar e aplicação em vácuo. Também utilizados para passagem e

Leia mais

Papelões Hidráulicos NA1060 NA1092. NA1085 Tabela de Compatibilidade Química - Papelões Hidráulicos

Papelões Hidráulicos NA1060 NA1092. NA1085 Tabela de Compatibilidade Química - Papelões Hidráulicos Papelões Hidráulicos NA11 NA192 NA12 NA14 NA1M NA16 NA185 Tabela de Compatibilidade Química - Papelões Hidráulicos Os papelões hidráulicos são indicados para fabricação de juntas de vedação nos mais variados

Leia mais

mangueiras hidráulicas

mangueiras hidráulicas mangueiras hidráulicas CONEXÕESLINHFLRELESS informações técnicas Nossas conexões são fabricadas em aço carbono, aço inoxidável e latão obedecendo as convenções a: aço carbono i: aço inoxidável l:latão

Leia mais

POLIETILENO ANTI-CHAMA

POLIETILENO ANTI-CHAMA POLIETILENO ANTI-CHAMA TUBO DE POLIETILENO ANTI-CHAMA MATERIAL Polietileno de baixa densidade auto-extinguível APLICAÇÕES Linhas para condução de gases e líquidos. Linhas que necessitam de materiais que

Leia mais

Tubo PA Advanced Uma excelente alternativa para o Poliamida Semi-Rigida

Tubo PA Advanced Uma excelente alternativa para o Poliamida Semi-Rigida Tubo PA Advanced Uma excelente alternativa para o Poliamida Semi-Rigida aerospace climate control electromechanical filtration fluid & gas handling hydraulics pneumatics process control sealing & shielding

Leia mais

ANEXO IV. II- um armário para armazenagem de solventes, com construção resistente ao fogo.

ANEXO IV. II- um armário para armazenagem de solventes, com construção resistente ao fogo. ANEXO IV ARMAZENAMENTO DE PRODUTOS QUÍMICOS. No laboratório, almoxarifado e em locais em que se tenha que armazenar ou manipular substâncias químicas, deve-se ter em conta sua composição, pois muitas delas

Leia mais

bainha pote fio do termoelétrico solda do rabicho CARACTERÍSTICAS

bainha pote fio do termoelétrico solda do rabicho CARACTERÍSTICAS junta de medida bainha pote resina plug de fechamento isolação mineral fio do termoelétrico solda do rabicho rabicho TIPOS DE TERMOPARES: São: T, J, K, E, N na versão simples, duplo ou triplo isolados

Leia mais

Normas Atendidas. Tubos de aço carbono, sem costura, trefilados a frio, para permutadores de calor ou condensadores.

Normas Atendidas. Tubos de aço carbono, sem costura, trefilados a frio, para permutadores de calor ou condensadores. 4 Empresa Certificada ISO 9001 Distribuição de Tubos em Aço Carbono Tubos sem Costura Tubos de aço sem costura são utilizados em aplicações como cilindros hidráulicos, componentes de transmissão, oleodutos,

Leia mais

PARA TUBOS FLANGEADOS

PARA TUBOS FLANGEADOS MANGUEIRAS E TERMINAIS PARA TUBOS FLANGEADOS Índice ÍNDICE NUMÉRICO 2 INFORMAÇÕES TÉCNICAS 34 MANGUEIRA HIDRÁULICA DE BAIXA PRESSÃO 5 TERMINAIS REUSÁVEIS MACHO MACHO SEDE 37º FÊMEA PORCA GIRATÓRIA SEDE

Leia mais

TUBOS DE PROTEÇÃO TUBOS DE PROTEÇÃO

TUBOS DE PROTEÇÃO TUBOS DE PROTEÇÃO TUBOS METÁLICOS São feitos em metal (normalmente aço inox), fechado em uma das extremidades através de solda ou caldeamento, e, quase sempre rosqueado na outra parte e fixo ao. TUBOS CERÂMICOS São muito

Leia mais

Gaxetas de Fibras Sintéticas e Outras

Gaxetas de Fibras Sintéticas e Outras Gaxetas de Fibras Sintéticas e Outras Quimgax 2030 Quimgax 2004 Quimgax 2017 Quimgax 2043 Quimgax 2044 Quimgax 2777 Quimgax 2019 Quimgax 2143 Quimgax 2153 Quimgax 2061 e 2062 As gaxetas de fibras sintéticas

Leia mais

MANGUEIRAS FLEXÍVEIS PARA ALTÍSSIMAS PRESSÕES 46.400 PSI - 3.200 BAR

MANGUEIRAS FLEXÍVEIS PARA ALTÍSSIMAS PRESSÕES 46.400 PSI - 3.200 BAR MANGUEIRA FLEXÍVEI PARA ALTÍIMA PREÕE 46.400 PI - 3.200 BAR Mangueiras para Altíssimas Pressões érie 3 mm Ruptura de urvatura 3/2 3,4 0,134 6,9 0,272 1.000 14.504 2.500 36.260 60 2,4 0,072 0,77 2,0 0,079

Leia mais

35 anos solucionando problemas em Vedação e Isolação Térmica. Especificações técnicas

35 anos solucionando problemas em Vedação e Isolação Térmica. Especificações técnicas 35 anos solucionando problemas em Vedação e Isolação Térmica. Especificações técnicas GAXETA VEGETAL Gaxeta de Rami com PTFE - REF.: J-1067 Fabricada com fios de puro rami cardado, impregnada fio a fio

Leia mais

Mangueiras Hidráulicas Balflex

Mangueiras Hidráulicas Balflex Mangueiras Hidráulicas Balflex Mangueiras Hidráulicas Balflex A gama de mangueiras hidráulicas Balflex, fabricadas segundo especificações Balflex e de acordo com as normas ISO 1436, SAE J517 e EN 853 a

Leia mais

IVPU-Z IBIRÁ é fabricada em poliuretano com reforço de espiral em aço zincado. Possui alta flexibilidade, ótima resistância à abrasão.

IVPU-Z IBIRÁ é fabricada em poliuretano com reforço de espiral em aço zincado. Possui alta flexibilidade, ótima resistância à abrasão. VU-Z vácuo-ar 100% U Ficha Técnica Edição 00-08/05/015 VU-Z BRÁ VU-Z BRÁ Mangueira 100% U Descrição dos produtos Campos de Aplicação Dados do produto Metodologias Utilizadas: VU-Z BRÁ é fabricada em poliuretano

Leia mais

vendas1@juntasamf.com.br

vendas1@juntasamf.com.br À Sr( a) Ref.: Apresentação para Cadastro de Fornecedor Prezados Senhores, Vimos através desta, apresentar a Juntas AMF Ind. e Com. de Peças Ltda., uma empresa que já se tornou referencia no mercado de

Leia mais

Rua Leopoldo de Passos Lima, 238 Jardim Santa Fé. CEP.: 05271-000 São Paulo SP. Telefones: (11) 3911-4665 / 4682 E-mail: vendas@unicompbrasil.com.

Rua Leopoldo de Passos Lima, 238 Jardim Santa Fé. CEP.: 05271-000 São Paulo SP. Telefones: (11) 3911-4665 / 4682 E-mail: vendas@unicompbrasil.com. UNICOMP COM. DE EQUIPAMENTOS PNEUMÁTICOS LTDA. Rua Leopoldo de Passos Lima, 238 Jardim Santa Fé. CEP.: 05271-000 São Paulo SP. Telefones: (11) 3911-4665 / 4682 E-mail: vendas@unicompbrasil.com.br Site:

Leia mais

Mecânica dos Fluidos. Aula 3 Estática dos Fluidos, Definição de Pressão. Prof. MSc. Luiz Eduardo Miranda J. Rodrigues

Mecânica dos Fluidos. Aula 3 Estática dos Fluidos, Definição de Pressão. Prof. MSc. Luiz Eduardo Miranda J. Rodrigues Aula 3 Estática dos Fluidos, Definição de Pressão Tópicos Abordados Nesta Aula Estática dos Fluidos. Definição de Pressão Estática. Unidades de Pressão. Conversão de Unidades de Pressão. Estática dos Fluidos

Leia mais

Coordenação Nacional da Norma - ABNT NBR 14.787, publicada em Dezembro de 2001; Membro do GT Tripartite da NR-33, publicada em 27/12/2006.

Coordenação Nacional da Norma - ABNT NBR 14.787, publicada em Dezembro de 2001; Membro do GT Tripartite da NR-33, publicada em 27/12/2006. Coordenação Nacional da Norma - ABNT NBR 14.787, publicada em Dezembro de 2001; Membro do GT Tripartite da NR-33, publicada em 27/12/2006. Al. Iraé, 620 conjunto 56 Indianópolis São Paulo SP Tel: (11)

Leia mais

'111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111.

'111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111. '111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111. Composição: Tubos em Poliamida Flexível (Nylon 6) - Excelente resistência mecânica, resistência química, boa estabilidade

Leia mais

CPVC INDUSTRIAL 1. CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS: 2. BENEFÍCIOS: 3. INSTRUÇÕES: MAI/2009. Localização no Website TIGRE: Indústria CPVC Industrial

CPVC INDUSTRIAL 1. CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS: 2. BENEFÍCIOS: 3. INSTRUÇÕES: MAI/2009. Localização no Website TIGRE: Indústria CPVC Industrial PV IDUSTI ocalização no Website TIGE: Indústria PV Industrial Função: inha fabricada conforme dimensões Schedule 0 e destinada principalmente para atender as solicitações das indústrias nas instalações

Leia mais

TERMORESISTÊNCIA. pote. resina. rabicho. solda do. rabicho. pote. resina. rabicho. solda do. rabicho

TERMORESISTÊNCIA. pote. resina. rabicho. solda do. rabicho. pote. resina. rabicho. solda do. rabicho TERMORESISTÊNCIA GRÁFICO DEMONSTRATIVO DOS DESVIOS NAS TERMORESISTÊNCIAS CLASSES A e B TOLERÂNCIA ºC,,,0,,,,,0,,,,,0 0, 0, 0, 0, TERMORESISTÊNCIA CLASSE B TERMORESISTÊNCIA CLASSE A -00-00 0,0 00 00 00

Leia mais

ANEXO A MATERIAIS ENGENHARIA DE VÁLVULAS E EQUIP. LTDA

ANEXO A MATERIAIS ENGENHARIA DE VÁLVULAS E EQUIP. LTDA MATERIAIS ANEXO A Pág. - Tabela 1: Limites de temperatura de uso para os materiais... A1 - Tabela 2: Ratings e pressões de teste para válvulas: Materiais do Grupo 1.1... A3 - Tabela 3: Ratings e pressões

Leia mais

CONEXÕES, ADAPTADORES PARA ALTA PRESSÃO

CONEXÕES, ADAPTADORES PARA ALTA PRESSÃO HIDRÁULICA DE ALTA PRESSÃO CONEXÕES, ADAPTADORES PARA ALTA PRESSÃO Linhas MP, HP, JIC, Engates Rápidos e Kits de Mangueiras Termoplásticas para Alta Pressão www.cejnbrasil.com.br Linha de Produtos CEJN

Leia mais

Índice. Alta Pressão Condensado. Catálogo 4403-1 BR Mangueiras, Conexões, Engates e Equipamentos

Índice. Alta Pressão Condensado. Catálogo 4403-1 BR Mangueiras, Conexões, Engates e Equipamentos lta Pressão Condensado Catálogo 4403- R Mangueiras, Conexões, Engates e Equipamentos mais completa linha para condução de fluidos Os produtos Fluid Connectors da Parker Hannifin estão presentes em todos

Leia mais

PRINCÍPIO DE FUNCIONAMENTO

PRINCÍPIO DE FUNCIONAMENTO 2VÁLVULAS D POCSSO PINCÍPIO D FUNCIONAMNTO SÉI VPA SÉI VPAI INOX 304 PUGADO LTÔNICO SÉI VP SÉI VPI SÉI VFMA PINCÍPIO D FUNCIONAMNTO Válvula Servo operada a diafragma, onde o orifício principal é aberto

Leia mais

VÁLVULAS SISTEMAS DA QUALIDADE E AMBIENTAL CERTIFICADOS CONFORME ISO 9001:2000, ISO/TS 16949:2002 E ISO 14001:2004

VÁLVULAS SISTEMAS DA QUALIDADE E AMBIENTAL CERTIFICADOS CONFORME ISO 9001:2000, ISO/TS 16949:2002 E ISO 14001:2004 VÁLVULAS ÍNDICE Válvulas de agulha Série 2700... 02 Válvulas Manifold Série 2700... 08 Manifold 2 Vias... 10 Manifold 3 Vias... 13 Suporte para Manifold de 3 Vias... 16 Válvulas miniatura Série 1800...

Leia mais

Válvulas Globo de Pistão KLINGER

Válvulas Globo de Pistão KLINGER Catálogo Válvulas Globo de Pistão KLINGER 1. Introdução 2. Introdução. Válvula de Pistão KVMD e KVSD. Válvula de Pistão KVD 5. Válvula de Pistão KVN-LT. Vedação KXGT 7. Gráficos de Pressão/Temperatura

Leia mais

objetivos apresentar dois novos lançamentos de produtos exclusivos ao mercado industrial: Linha CPVC Industrial; Linha PPR Industrial;

objetivos apresentar dois novos lançamentos de produtos exclusivos ao mercado industrial: Linha CPVC Industrial; Linha PPR Industrial; objetivos apresentar dois novos lançamentos de produtos exclusivos ao mercado industrial: Linha CPVC Industrial; Linha PPR Industrial; Lançamentos RPVC Tubos RPVC STANDARD Diâmetros: DN 100, 150, 200,

Leia mais

Balflex Brasil Ltda A Balflex Group Company. Mangueiras Hidráulicas Catálogo Técnico 2007. Balflex A Tecnologia Européia

Balflex Brasil Ltda A Balflex Group Company. Mangueiras Hidráulicas Catálogo Técnico 2007. Balflex A Tecnologia Européia Balflex Brasil Ltda A Balflex Group Company Mangueiras Hidráulicas Catálogo Técnico 2007 Mangueiras Hidráulicas Balflex Balflex Brasil Ltda É UMA EMPRESA CERTIFICADA NBR ISO 9001:2000 (P) HYDR-2007-2 Mangueiras

Leia mais

VÁLVULAS SISTEMAS DA QUALIDADE E AMBIENTAL CERTIFICADOS CONFORME ISO 9001:2000, ISO/TS 16949:2002 E ISO 14001:2004

VÁLVULAS SISTEMAS DA QUALIDADE E AMBIENTAL CERTIFICADOS CONFORME ISO 9001:2000, ISO/TS 16949:2002 E ISO 14001:2004 VÁLVULAS ÍNDICE Válvulas de agulha Série 2700... 02 Válvulas Manifold Série 2700... 08 Manifold 2 Vias... 10 Manifold 3 Vias... 13 Suporte para Manifold de 3 Vias... 16 Válvulas miniatura Série 1800...

Leia mais

MECANISMOS DA CORROSÃO. Professor Ruy Alexandre Generoso

MECANISMOS DA CORROSÃO. Professor Ruy Alexandre Generoso MECANISMOS DA CORROSÃO Professor Ruy Alexandre Generoso MECANISMOS DA CORROSÃO De acordo com o meio corrosivo e o material, podem ser apresentados diferentes mecanismos. Os principais são: MECANISMO QUÍMICO

Leia mais

V Á L V U L A S SÉRIE 2700

V Á L V U L A S SÉRIE 2700 V Á L V U L A S SÉRIE 2700 Válvulas de agulha compactas de alta confiabilidade e versatilidade para controle de processos e uso geral na indústria. As modernas válvulas de agulha Série 2700 da Detroit

Leia mais

GGD INOX MARTENSÍTICO

GGD INOX MARTENSÍTICO AÇOS INOXIDÁVEIS GGD INOX MARTENSÍTICO Generalidades Podem ser beneficiados para altas durezas e ampla faixa de resistência mecânica. São magnéticos e possuem boa usinabilidade. Resistência à corrosão:

Leia mais

E-mail: vendas@bratal.com.br

E-mail: vendas@bratal.com.br CENTRAL DE VENDAS Consulte-nos pelo fone/fax : (19) 341.0081 E-mail: vendas@bratal.com.br 603 - Tubos 01 ESCOLHA ADEQUADA DA TUBULAÇÃO.... 1 DIAGRAMA TEÓRICO PARA CÁLCULO DE TUBULAÇÕES...........................

Leia mais

Dados Técnicos Sobre Tubos

Dados Técnicos Sobre Tubos www.swagelok.com Dados Técnicos Sobre Tubos Índice Serviço de Gás.......................... 2 Instalação.............................. 2 Tabelas de Pressão de Trabalho Sugeridas Tubos em Aço Carbono.....................

Leia mais

Informações Técnicas Uso Orientativo

Informações Técnicas Uso Orientativo Parafusos X Buchas de ylon Buchas º Auto-atarraxante s aplicáveis Madeira Sextavado soberba Parafusos mais utilizados 4 2,2 2,2 a 2,8 2,8 x 25-2,8 x 30 5 2,9 a 3,5 2,2 a 3,8 2,8 x 30-3,2 x 40-3,5 x 45

Leia mais

Setting Compression Packings gaxetas para bombas e valvulas

Setting Compression Packings gaxetas para bombas e valvulas PT Setting Compression Packings gaxetas para bombas e valvulas Seccion estandard en mm acondicionamento normal Kg acondicionamento normal lbs dimensão mm 5 mm.0. /8" /6" 6 mm mm.5 5.5 /4" /" 4 mm 5 mm

Leia mais

Conectores / Adaptadores

Conectores / Adaptadores Conectores / Adaptadores Rev.10 1/20 ÍNDICE CONECTORES/ADAPTADORES PARA SOLDA CBW CFSW CW LBW LW TSW UDS UFSW UMSW USW TÓPICO PÁGINAS CBW CONECTOR PARA SOLDA DE TOPO 4 CFSW CONECTOR FÊMEA PARA SOLDA DE

Leia mais

Termopares Convencionais I

Termopares Convencionais I Termopares Convencionais I Introdução Definimos Termopares como sensores de medição de temperatura que são constituídos por dois condutores metálicos e distintos, puros ou homogêneos. Em uma de suas extremidades

Leia mais

14 COMBUSTÍVEIS E TEMPERATURA DE CHAMA

14 COMBUSTÍVEIS E TEMPERATURA DE CHAMA 14 COMBUSTÍVEIS E TEMPERATURA DE CHAMA O calor gerado pela reação de combustão é muito usado industrialmente. Entre inúmeros empregos podemos citar três aplicações mais importantes e frequentes: = Geração

Leia mais

Balflex Brasil Ltda NBR ISO 9001:2000. Mangueiras Industriais Balflex É UMA EMPRESA CERTIFICADA. Balflex A Tecnologia Européia (P) IND-2007-2

Balflex Brasil Ltda NBR ISO 9001:2000. Mangueiras Industriais Balflex É UMA EMPRESA CERTIFICADA. Balflex A Tecnologia Européia (P) IND-2007-2 Mangueiras Industriais Balflex Balflex Brasil Ltda É UMA EMPRESA CERTIFICADA NBR ISO 9001:2000 (P) IND-2007-2 Mangueiras Industriais Balflex Mangueiras Industriais Balflex A gama de Mangueiras Industriais

Leia mais

INOVAÇÃO EM MANGUEIRAS INDUSTRIAIS

INOVAÇÃO EM MANGUEIRAS INDUSTRIAIS INOVAÇÃO EM MANGUEIRAS INDUSTRIAIS MANGUEIRAS INDUSTRIAIS SÃO NOSSO NEGÓCIO O DESENVOLVIMENTO, A PRODUÇÃO E AS VENDAS Reconhecida por seus clientes como uma fornecedora de soluções, a CSM conquistou a

Leia mais

ELABORADO POR: Antônio Carlos ICAI APROVADO POR: João Carlos Diretor Comercial

ELABORADO POR: Antônio Carlos ICAI APROVADO POR: João Carlos Diretor Comercial ELABORADO POR: Antônio Carlos ICAI APROVADO POR: João Carlos Diretor Comercial ASME B16.10M Tubos de Aço Carbono Com e Sem Costura METALLIC FÓRMULAS PARA CÁLCULOS DE PESOS POR METRO (BARRAS E TUBOS DE

Leia mais

dmtech Booster Amplificador de Volume Descrição Características

dmtech Booster Amplificador de Volume Descrição Características Booster Amplificador de Volume Descrição O Booster - Amplificador de volume - tem como função reproduzir sinais pneumáticos com aumento da capacidade de vazão. É utilizado quando a tubulação entre o instrumento

Leia mais

Mangueiras Hidráulicas Catálogo Técnico. A Tecnologia Européia

Mangueiras Hidráulicas Catálogo Técnico. A Tecnologia Européia Mangueiras Hidráulicas Catálogo Técnico A Tecnologia Européia Mangueiras Hidráulicas Balflex Balflex Brasil Ltda É UMA EMPRESA CERTIFICADA NBR ISO 9001:2008 (P) HYDR 2 Balflex Mangueiras Hidráulicas Balflex

Leia mais

Pisos em Epóxi. Autonivelante ST multiuso. Descrição geral. Vantagens. Aplicações

Pisos em Epóxi. Autonivelante ST multiuso. Descrição geral. Vantagens. Aplicações Pisos em Epóxi Autonivelante ST multiuso Descrição geral Nossas soluções em epóxi 100% sólidos são excelentes alternativas para uso em áreas secas de processamento, onde a estética diferenciada é necessária.

Leia mais

NR 06. Luvas e/ou mangas de proteção e/ou cremes protetores devem ser usados em trabalhos em que haja perigo de lesão provocada por:

NR 06. Luvas e/ou mangas de proteção e/ou cremes protetores devem ser usados em trabalhos em que haja perigo de lesão provocada por: Página1 II - Proteção para os membros superiores: NR 06 Luvas e/ou mangas de proteção e/ou cremes protetores devem ser usados em trabalhos em que haja perigo de lesão provocada por: 1. Materiais ou objetos

Leia mais

Sistema de tubulação multicamada para instalação de gases combustíveis PExb X AL X PExb.

Sistema de tubulação multicamada para instalação de gases combustíveis PExb X AL X PExb. Sistema de tubulação multicamada para instalação de gases combustíveis PExb AL PExb. MEMBRO Sistema de tubulações multicamadas para instalações de gases combustíveis Conforme com as Normas 1. Após cortar

Leia mais

Marcação máxima. Observar as informações na placa de características. II 1/2 G. Ex d + e/d IIC Ga/Gb I M 1. Ex d + e I Ma. Certificado Conformidade

Marcação máxima. Observar as informações na placa de características. II 1/2 G. Ex d + e/d IIC Ga/Gb I M 1. Ex d + e I Ma. Certificado Conformidade s relativas às instruções Ao trabalhar em zonas com risco de explosão, a segurança de pessoas e equipamentos depende do cumprimento dos regulamentos de segurança relevantes. As pessoas que são responsáveis

Leia mais

Pág. 1. COMISSÃO PERMANENTE DE SELEÇÃO - COPESE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO - PROGRAD CONCURSO VESTIBULAR 2009 2ª Fase PROVA DE QUÍMICA

Pág. 1. COMISSÃO PERMANENTE DE SELEÇÃO - COPESE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO - PROGRAD CONCURSO VESTIBULAR 2009 2ª Fase PROVA DE QUÍMICA Questão 1: As bebidas alcoólicas contêm etanol e podem ser obtidas pela destilação do álcool (ex. whiskey e vodka) ou pela fermentação de uma variedade de produtos como frutas e outros vegetais (ex. vinho

Leia mais

Manual de Instrucoes. Caldeirao Gas Vapor. o futuro chegou a cozinha. refrigeracao coccao linha modular exposicao distribuicao apoio

Manual de Instrucoes. Caldeirao Gas Vapor. o futuro chegou a cozinha. refrigeracao coccao linha modular exposicao distribuicao apoio Manual de Instrucoes Caldeirao Gas Vapor o futuro chegou a cozinha refrigeracao coccao linha modular exposicao distribuicao apoio Obrigado por ter adquirido Equipamentos ELVI É com satisfação que entregamos

Leia mais

Descrição geral. Vantagens. Aplicações BOLETIM TÉCNICO. Autonivelante Saturado Flexível. www.miaki.com.br Página 1

Descrição geral. Vantagens. Aplicações BOLETIM TÉCNICO. Autonivelante Saturado Flexível. www.miaki.com.br Página 1 BOLETIM TÉCNICO Pisos em MMA Áreas internas e externas Autonivelante Saturado Flexível Revisão: fevereiro/2011. Descrição geral Resina metacrílica de cura rápida usada para formular revestimentos de pisos,

Leia mais

Salvi Casagrande Salvi Sul

Salvi Casagrande Salvi Sul 1 Fotos Meramente Ilustrativas 2 ÍNDICE MANÔMETRO SÉRIE 110-40 - 50-63mm - STANDARD - CAIXA ABS... 3, 4 MANÔMETRO SÉRIE 111-40mm - STANDARD... 5, 6 MANÔMETRO SÉRIE 111-50mm - STANDARD... 7, 8 MANÔMETRO

Leia mais

O tubo de Bourdon é um medidor de pressão.

O tubo de Bourdon é um medidor de pressão. O tubo de Bourdon é um medidor de pressão. A medição da pressão assume grande importância na indústria sendo o manómetro de Bourdon uma das soluções mais frequentemente utilizadas. A patente original deste

Leia mais

Transmissor de pressão para aplicações de refrigeração e ar-condicionado Modelo R-1, com sensor metálico thin-film hermeticamente soldado

Transmissor de pressão para aplicações de refrigeração e ar-condicionado Modelo R-1, com sensor metálico thin-film hermeticamente soldado Medição eletrônica de pressão Transmissor de pressão para aplicações de refrigeração e ar-condicionado Modelo R-1, com sensor metálico thin-film hermeticamente soldado WIKA folha de dados PE 81.45 Aplicações

Leia mais

Tópicos. Introdução Avaliação/gestão de riscos Normas de segurança Boas práticas laboratoriais (case study) Conclusões

Tópicos. Introdução Avaliação/gestão de riscos Normas de segurança Boas práticas laboratoriais (case study) Conclusões Boas Práticasde Trabalhoem Laboratório Olga Conde Moreira Seminário no âmbito do Projeto AGROPECUÁRIA, TECNOLOGIA ALIMENTAR E AMBIENTE APRENDER CIÊNCIA HANDS-ON Programa Ciência Viva 12 de Março de 2014

Leia mais

Janeiro / 2009. Catálogo de Produtos

Janeiro / 2009. Catálogo de Produtos Janeiro / 009 Catálogo de Produtos Co ndução Troca térmi ca Instalações elétricas Estruturais Julho 008 Introdução A Apolo é a primeira empresa industrial do Grupo Peixoto de Castro e pioneira na fabricação

Leia mais

LONA DE FREIO PEÇAS ESPECIAIS

LONA DE FREIO PEÇAS ESPECIAIS GAXETAS SECAS MANTA E TECIDO DE FIBRA CERÂMICA GAXETAS IMPREGNADAS FITAS CORTIÇA J U N T A E S P I R A L A D A FELTRO J U N T A D E V E D A Ç Ã O PAPELÃO HIDRAÚLICO F I T A P A T E N T E T E F L O N JUNTA

Leia mais

Para aprendermos a combater o fogo, precisamos conhecê-lo muito bem. Fogo - É uma reação em cadeia de três elementos que produz luz e calor.

Para aprendermos a combater o fogo, precisamos conhecê-lo muito bem. Fogo - É uma reação em cadeia de três elementos que produz luz e calor. COMBATE A INCÊNDIO 116 1 Combate a incêndio Para aprendermos a combater o fogo, precisamos conhecê-lo muito bem. Fogo - É uma reação em cadeia de três elementos que produz luz e calor. Os três elementos

Leia mais

Válvulas Criogênicas. Guia de Produtos - 2011. www.qualitecinstrumentos.com.br

Válvulas Criogênicas. Guia de Produtos - 2011. www.qualitecinstrumentos.com.br Válvulas Criogênicas Guia de Produtos - 2011 Linha de Produtos Válvulas de Segurança Industriais Fluído: Gases, vapores, fluidos e refrigerantes Diâmetro: 1/4 até 2 Temperatura: -50 C (-58 F)... +225 C

Leia mais

MANUAL DE NORMAS DE SEGURANÇA NO LABORATÓRIO DE QUÍMICA. Material organizado pelo Prof. Cristiano Alfredo. Rupp.

MANUAL DE NORMAS DE SEGURANÇA NO LABORATÓRIO DE QUÍMICA. Material organizado pelo Prof. Cristiano Alfredo. Rupp. MANUAL DE NORMAS DE SEGURANÇA NO LABORATÓRIO DE QUÍMICA Material organizado pelo Prof. Cristiano Alfredo. Rupp. NORMAS DE SEGURANÇA NO LABORATÓRIO DE QUÍMICA Para um trabalho com segurança e com menores

Leia mais

MECANISMOS BÁSICOS DE CORROSÃO

MECANISMOS BÁSICOS DE CORROSÃO Centro Universitário de Brasília Disciplina: Química Tecnológica Geral Professor: Edil Reis MECANISMOS BÁSICOS DE CORROSÃO No estudo dos processos corrosivos devem ser sempre consideradas as variáveis

Leia mais

CONJUNTO DE PREPARAÇÃO DE AR

CONJUNTO DE PREPARAÇÃO DE AR Filtro + Regulador + ubrificador + Suporte - FRSI aracterísticas técnicas 114FRSI Manômetro Temp. de Trabalho 390 gr Grau de filtragem renagem 238FRSI 212FRSI 3/8"SP 1/2"SP 12,5 ar 0-12 ar 5 a 50 650 gr

Leia mais

Desenho e Projeto de Tubulação Industrial

Desenho e Projeto de Tubulação Industrial Desenho e Projeto de Tubulação Industrial Módulo IV Aula 04 Isolamento térmico AQUECIMENTO DE TUBULAÇÕES Motivos Manter em condições de escoamento líquidos de alta viscosidade ou materiais que sejam sólidos

Leia mais

CURSO MULTIPLICADORES NR-20

CURSO MULTIPLICADORES NR-20 CURSO MULTIPLICADORES NR-20 O CONTROLE DAS FONTES DE IGNIÇÃO Data: 28 de maio de 2014 Local: Uberlândia CREA-MG Realização: Prevenir/Fundacentro Apoio: Crea-MG/ Asseng José Possebon Em uma unidade de produção

Leia mais

MEDIÇÃO, INSTRUMENTAÇÃO E CONTROLE SENSORES DE TEMPERATURA TERMOPARES - TERMORRESSISTÊNCIA PT 100 - TRANSMISSORES

MEDIÇÃO, INSTRUMENTAÇÃO E CONTROLE SENSORES DE TEMPERATURA TERMOPARES - TERMORRESSISTÊNCIA PT 100 - TRANSMISSORES MEDIÇÃO, INSTRUMENTAÇÃO E CONTROLE Eficiência e Tecnologia no fornecimento de Medição, Instrumentação e Controle. SENSORES DE TEMPERATURA TERMOPARES - TERMORRESSISTÊNCIA PT 100 - TRANSMISSORES GRÁFICO

Leia mais

Resolução Comentada - Química

Resolução Comentada - Química Resolução Comentada - Química UFTM 2013 1 Fase Vestibular UFTM 2013 1 Resolução Prova de Química Tipo 1 Questão 76 A soja é considerada um dos alimentos mais completos em termos de propriedades nutricionais,

Leia mais

Espigão Ø 6,5 mm... 11.6 Corte e Solda 11

Espigão Ø 6,5 mm... 11.6 Corte e Solda 11 VIAS NF Conexão /8 NPT.... VIAS COM FILTRO NF Conexão M 8 x,5mm (ISO 74/965.).... Conexão M 0 x,5mm (ISO 74/965.)....3 Conexão / UNF....5 Espigão Ø 6,5 mm....6 Corte e Solda 3 4 5 VÁLVULAS PARA CORTE

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DOS COMPONENTES DO CRM COM MEDIDOR TIPO DIAFRAGMA (G4, G6, G10 ou G16) Í N D I C E D E R E V I S Õ E S

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DOS COMPONENTES DO CRM COM MEDIDOR TIPO DIAFRAGMA (G4, G6, G10 ou G16) Í N D I C E D E R E V I S Õ E S USUÁRIO: CEGÁS FOLHA: 1 de 5 OBJETO: AMPLIAÇÃO DA REDE DE DISTRIBUIÇÃO DE GÁS NATURAL OBRA. Í N D I C E D E R E V I S Õ E S REV. DESCRIÇÃO E/OU FOLHAS ATINGIDAS 0 A B EMISSÃO PARA APROVAÇÃO ATENDENDO COMENTÁRIOS

Leia mais

Pisos em PU-KRETE. Espatulado. Descrição geral. Vantagens. Aplicações. Padarias Armazéns Centros de distribuição

Pisos em PU-KRETE. Espatulado. Descrição geral. Vantagens. Aplicações. Padarias Armazéns Centros de distribuição Pisos em PU-KRETE Espatulado Descrição geral Padarias Armazéns Centros de distribuição Vantagens Uma linha de soluções desenvolvida em poliuretano cimentício, que alia extrema resistência mecânica e térmica.

Leia mais

VALVES & CONTROLS SÉRIE 85

VALVES & CONTROLS SÉRIE 85 VALVES & CONTROLS SÉRIE 85 ISSUED JANUARY, 013 Válvula de Controle Tipo Globo Série 85 para industrias em geral Características A válvula de controle tipo globo série 85, de alta qualidade, proporciona

Leia mais

Válvula Globo com Fole de Vedação Norma DIN

Válvula Globo com Fole de Vedação Norma DIN Válvula Globo com Fole de Vedação Norma DIN Aplicação Para bloquear e controlar manualmente vapor saturado, ar, gases, óleo térmico, amônia, água quente, vácuo e líquidos neutros. Características Fole

Leia mais

Conexões Flangeadas SAE Balfit

Conexões Flangeadas SAE Balfit Conexões Flangeadas SAE Balfit Flanges SAE Balfit A gama de conexões flangeadas Balfit é produzida segundo especificações Balflex e de acordo com as normas ISO 6162, SAE J516 / J518 e outras. Cobre uma

Leia mais

Selo diafragma com conexão flangeada Com diafragma faceado ao processo Modelo 990.27

Selo diafragma com conexão flangeada Com diafragma faceado ao processo Modelo 990.27 Selo diafragma Selo diafragma com conexão flangeada Com diafragma faceado ao processo Modelo 990.27 WIKA Folha técnica DS 99.27 Outras aprovações veja página 3 Aplicações Indústria de processos químicos

Leia mais

UFJF CONCURSO VESTIBULAR 2011-2 GABARITO DA PROVA DISCURSIVA DE QUÍMICA

UFJF CONCURSO VESTIBULAR 2011-2 GABARITO DA PROVA DISCURSIVA DE QUÍMICA UFJF CNCURS VESTIBULAR 2011-2 GABARIT DA PRVA DISCURSIVA DE QUÍMICA Questão 1 Sabe-se que compostos constituídos por elementos do mesmo grupo na tabela periódica possuem algumas propriedades químicas semelhantes.

Leia mais

DILATAÇÃO TÉRMICA DOS METAIS COEFICIENTES DE DILATAÇÃO TÉRMICA 0-100 C 0,0120 0,0168 0,0238 0,0165 0,0110 200 C 0,0126 0,0175 0,0168

DILATAÇÃO TÉRMICA DOS METAIS COEFICIENTES DE DILATAÇÃO TÉRMICA 0-100 C 0,0120 0,0168 0,0238 0,0165 0,0110 200 C 0,0126 0,0175 0,0168 DILATAÇÃO TÉRMICA DOS METAIS Todos os metais se solidificam em forma de cristais. Cada átomo ocupa uma posição de equilíbrio dentro da estrutura do cristal, e vibra em sua posição com uma amplitude variável,

Leia mais

Material Cabeçote Polipropileno Eixo Aço inox 316 Mat. do tubo da bomba. Adaptadores G/2 G 1½ Altura de descarga 4 m 0,3-0,45 l/curso Vazão

Material Cabeçote Polipropileno Eixo Aço inox 316 Mat. do tubo da bomba. Adaptadores G/2 G 1½ Altura de descarga 4 m 0,3-0,45 l/curso Vazão JP 02/ JP 03 Bombas manuais JP-02 e JP-03 são adequadas para quase todos os fluidos líquidos especialmente para ácidos, soluções alcalinas e álcool (50%) e produtos químicos à base de água. Esta não é

Leia mais

AULA PRÁTICA DE QUÍMICA GERAL Procedimentos e normas de segurança em laboratórios escolares parte 1

AULA PRÁTICA DE QUÍMICA GERAL Procedimentos e normas de segurança em laboratórios escolares parte 1 AULA PRÁTICA DE QUÍMICA GERAL Procedimentos e normas de segurança em laboratórios escolares parte 1 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL - 3º ANO DO ENSINO MÉDIO OBJETIVO Propor e explicar procedimentos padrão

Leia mais

Mangueiras PVC Catálogo Técnico. A Tecnologia Européia

Mangueiras PVC Catálogo Técnico. A Tecnologia Européia Mangueiras PVC Catálogo Técnico A Tecnologia Européia Mangueiras de PVC Balflex Balflex Brasil Ltda É UMA EMPRESA CERTIFICADA NBR ISO 9001:2008 Certificações Balflex : Balflex Membro de : (P) PVC 2 Balflex

Leia mais

A) Escreva a equação que representa a semi-reação de redução e seu respectivo potencial padrão.

A) Escreva a equação que representa a semi-reação de redução e seu respectivo potencial padrão. QUÍMICA QUESTÃ 01 Aparelhos eletrônicos sem fio, tais como máquinas fotográficas digitais e telefones celulares, utilizam, como fonte de energia, baterias recarregáveis. Um tipo comum de bateria recarregável

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES Válvula de agulha Conexão roscada segundo. Asme b1 20.1 (NPT) Din 2.999 & Bs 21 Iso 228/1 & Iso 7/1 6000 Psi Padrão Fire-Safe.

ESPECIFICAÇÕES Válvula de agulha Conexão roscada segundo. Asme b1 20.1 (NPT) Din 2.999 & Bs 21 Iso 228/1 & Iso 7/1 6000 Psi Padrão Fire-Safe. 01/66 FIG.Nº.:AG-01 Bitola 1/8 á 1. Válvula de agulha Conexão roscada segundo. Asme b1 20.1 (NPT) Din 2.999 & Bs 21 Iso 228/1 & Iso 7/1 6000 Psi Padrão Fire-Safe. Nº NOMES DAS PARTES CONSTRUÇÃO 01 TRAVA

Leia mais

Produtos em Graflex. Placas de Grafite Graflex TJB, TJE, TJR

Produtos em Graflex. Placas de Grafite Graflex TJB, TJE, TJR Produtos em Graflex Placas de Grafite Graflex TJB, TJE, TJR Juntas Graflex Junta Auto-Adesiva - GR3110I Fitas de Grafite Graflex TJI, TJH e TJZ Anéis de Graflex tabela de compatibilidade química - graflex

Leia mais

Trocadores de calor: Vedação é uma questão de segurança, economia e proteção ambiental.

Trocadores de calor: Vedação é uma questão de segurança, economia e proteção ambiental. Trocadores de calor: Vedação é uma questão de segurança, economia e proteção ambiental. O mercado e diretrizes de empresas apontam cada vez mais para investimentos no sentido de reverter situações de contaminação

Leia mais

Manual de Instruções. Poços de Proteção. Exemplos

Manual de Instruções. Poços de Proteção. Exemplos Manual de Instruções oços de roteção Exemplos Manual de Instruções de oços de roteção ágina 3-11 2 Índice Índice 1. Instruções de segurança 4 2. Descrição 4 3. Condições de instalação e instalação 5 4.

Leia mais

Série P3000. Testadores pneumáticos de peso morto - modelo P3000. Dados técnicos. Recursos

Série P3000. Testadores pneumáticos de peso morto - modelo P3000. Dados técnicos. Recursos Série P3000 Testadores pneumáticos de peso morto - modelo P3000 Dados técnicos Recursos A pressão varia de Vácuo até 2.000 psi (140 bar) Precisão superior a 0,015 % de leitura. (Opção de precisão aumentada

Leia mais

RZR-900-CVA BOMBA DE ENGRENAGENS INTERNAS MODELO: Especificações: ICX-CVA/2013-0. Deslocamento por Rotação: 18 cm3

RZR-900-CVA BOMBA DE ENGRENAGENS INTERNAS MODELO: Especificações: ICX-CVA/2013-0. Deslocamento por Rotação: 18 cm3 BOMBA DE ENGRENAGENS INTERNAS MODELO: RZR-9-CVA Especificações: Deslocamento por Rotação: 18 cm3 Capacidade: l/h até 1.8 l/h (8 l/min até 3 l/min) Pressão Admissível na Sucção:, Kgf/cm2 (ABS) até 1 Kgf/cm2

Leia mais

Dobramento. e curvamento

Dobramento. e curvamento Dobramento e curvamento A UU L AL A Nesta aula você vai conhecer um pouco do processo pelo qual são produzidos objetos dobrados de aspecto cilíndrico, cônico ou em forma prismática a partir de chapas de

Leia mais

TC501 componentes. Cabeçote de conexão tipo B

TC501 componentes. Cabeçote de conexão tipo B TE 65.30 Termopares Modelo reto com inserto de medição substituível Medição Eletrônica de Temperatura para medição de gás de combustão Modelo TC 501 Aplicações - altos fornos, aquecedores de ar - processos

Leia mais

FIPAI Fundação para o Incremento da Pesquisa e do Aperfeiçoamento Industrial Tomada de Preço nº. 003/2013 Processo Finep nº 01.09.0563.

FIPAI Fundação para o Incremento da Pesquisa e do Aperfeiçoamento Industrial Tomada de Preço nº. 003/2013 Processo Finep nº 01.09.0563. ESPECIFICAÇÕES DOS EQUIPAMENTOS LOTE 01 Especificar Sistema de Geração de Ar Comprimido, incluindo compressor, secador por adsorção e filtros coalescentes Diagrama Pneumático. Confirmar detalhes com equipe

Leia mais

CONCURSO DE ADMISSÃO AO CURSO DE FORMAÇÃO E GRADUAÇÃO QUÍMICA CADERNO DE QUESTÕES 2014/2015

CONCURSO DE ADMISSÃO AO CURSO DE FORMAÇÃO E GRADUAÇÃO QUÍMICA CADERNO DE QUESTÕES 2014/2015 Informações de Tabela Periódica CONCURSO DE ADMISSÃO AO CURSO DE FORMAÇÃO E GRADUAÇÃO QUÍMICA CADERNO DE QUESTÕES 2014/2015 Folha de Dados Elemento H C N O F Al Cl Zn Sn I Massa atômica (u) 1,00 12,0 14,0

Leia mais

Tubos Redondos 11 22070781

Tubos Redondos 11 22070781 1 Tubos Redondos 11 22070781 Bitola (D) Bitola (D) Espessura Teórico Bitola (D) Bitola (D) Espessura Teórico Bitola (D) Bitola (D) Espessura Teórico Bitola (D) Bitola (D) Espessura Teórico da parede barra

Leia mais

PROBLEMAS AMBIENTAIS INVERSÃO TÉRMICA INVERSÃO TÉRMICA 14/02/2014. Distribuição aproximada dos principais poluentes do ar de uma cidade (SP)

PROBLEMAS AMBIENTAIS INVERSÃO TÉRMICA INVERSÃO TÉRMICA 14/02/2014. Distribuição aproximada dos principais poluentes do ar de uma cidade (SP) PROBLEMAS AMBIENTAIS Distribuição aproximada dos principais poluentes do ar de uma cidade (SP) Liga-se com a hemoglobina impedindo o O2 de ser conduzido INVERSÃO TÉRMICA *Inversão térmica é um fenômeno

Leia mais

Ficha de Informação de Segurança de Produto Químico

Ficha de Informação de Segurança de Produto Químico Ficha de Informação de Segurança de Produto Químico Nome do Produto: Reticulina Código: EP-12-20021 RETICULINA Seção 1: Identificação do Produto e da Empresa Erviegas Ltda R. Lacedemônia, 268 - São Paulo

Leia mais

CATÁLOGO TÉCNICO VÁLVULAS E FILTROS INDUSTRIAIS PRODUTOS COM QUALIDADE E SEGURANÇA

CATÁLOGO TÉCNICO VÁLVULAS E FILTROS INDUSTRIAIS PRODUTOS COM QUALIDADE E SEGURANÇA CATÁLOGO TÉCNICO S E FILTROS INDUSTRIAIS PRODUTOS COM QUALIDADE E SEGURANÇA ÍNDICE S FIG. PÁG. Gaveta HA FoFo FLG ANSI - 125# - V.B. 10 1 Gaveta HA FoFo FLG ANSI - 125# - V.I. 11 2 Gaveta HA WCB FLG ASME

Leia mais

Informações do sistema

Informações do sistema RELAÇÃO ENTRE RESERVATÓRIOS E COLETOR SOLAR Informações do sistema Volume do Reservatório (l) RR AP 400 500 600 Região I 4,00 5,01 6,01 Região II 4,37 5,45 6,55 Região III 4,81 6,01 7,21 Região IV 6,86

Leia mais

Power Pipe Line. Redes de Ar Comprimido

Power Pipe Line. Redes de Ar Comprimido Power Pipe Line Redes de Ar Comprimido Power Pipe Line - PPL - é um novo sistema de tubulação de encaixe rápido projetado para todo tipo de planta de ar comprimido, bem como para outros fluidos, gases

Leia mais

Soluções de conexão em aço inoxidável

Soluções de conexão em aço inoxidável Soluções de conexão em aço inoxidável www.legris.com A egris onnectic oferece diversas soluções em aço inoxidável, desenvolvidas para uma resistência excelente aos ambientes e fluidos agressivos/corrosivos.

Leia mais